Issuu on Google+

Informativo do Conselho Regional de Medicina do Estado de Roraima EDIÇÃO: 35ª | Dezembro 2012


2

EDITORIAL

Dezembro - 2012

“Só quem constrói o futuro tem direito a julgar o passado” D

esde 2011, o Conselho Regional de Medicina de Roraima tem adotado uma política de parceria

com o Sindicato dos Médicos de Roraima, buscando um caminho para o fortalecimento das Entidades Médicas no Estado. Esse foi um dos compromissos assumido por mim no dia de minha posse como presidente do CRM em 31 de março de 2011. O Conselho de Medicina e Sindicato dos Médicos, ao longo deste ano de 2012, vêm assumindo compromissos públicos em defesa dos médicos, da boa medicina e, por conseguinte, em defesa da sociedade roraimense. Entendemos não ser possível se fazer uma medicina humanizada – Assim preconiza o SUS – em um ambiente insalubre, com uma carga horária exaustiva, sem tempo para estu-

Vamos escrever uma nova página na história das Entidades Médicas de Roraima. Como nos diz o filósofo Nietzsche: “é muito mais produtivo construir o que vai acontecer do que analisar o que já passou”.

dar, com salários aviltantes e precários contratos de trabalho. Some-se a isso, a falta

Wirlande da Luz

de medicamentos, material

Presidente do CRM Roraima

cirúrgico, insumos de laboratórios e o sucateamento dos equipamentos hospitalares.

cação exclusiva (DE), equiparando todos os vencimentos

Para revertermos este

para contratos de 40 horas em R$ 10.000,00. Este projeto foi

quadro nebuloso é necessá-

aprovado em 05 de novembro de 2012, transformando-se na

rio que tenhamos entidades

Lei 049/ 12, sancionada pelo governador José de Anchieta

médicas fortes e compro-

no dia 14 de dezembro.

metidas. O Sindicato dos

Conclamo os colegas a se unirem e a se filiarem

Médicos de Roraima elegeu no último dia 13 de no-

ao SIDMED-RR. Precisamos aumentar nossa represen-

vembro, sua nova diretoria para a gestão 2013-2015.

tatividade para legitimar nossas posições perante aos

Venho acompanhando o trabalho do Dr. Wilson Franco

gestores. O CRM tem marcado presença em todos os

e sua diretoria no sentido de resgatar a dignidade do

debates em benefício da categoria. No entanto, temos

médico roraimense. A luta é desigual e o esforço tem

nossas próprias limitações estatutárias, pois algumas

sido hercúleo.

bandeiras de luta, por força de lei, são de competência

A prova de que juntos somos fortes é que no início do

do sindicato.

ano, por não aceitarmos o seletivo do Estado, com salários

Vamos escrever uma nova página na história das

de R$ 4.500,00, fizemos uma intensa campanha junto aos

Entidades Médicas de Roraima. Como nos diz o filósofo

colegas para não se escreverem no seletivo. Naquela ocasião,

Nietzsche: “é muito mais produtivo construir o que vai

os colegas entenderam nossa posição e o resultado foi que

acontecer do que analisar o que já passou”.

o governo, por não ter conseguido médicos para atender

Na esperança de dias melhores para os médicos e para a

as necessidades do serviço, encaminhou projeto lei para a

medicina roraimense, desejo a todos os colegas e seus fami-

Assembleia Legislativa do Estado, acabando com a dedi-

liares, um FELIZ NATAL e um ANO NOVO VENTUROSO.


ARTIGO

Dezembro - 2012

Expediente

Você decide

Informativo do Conselho Regional de Medicina do Estado de Roraima

“Man to Man is an arrant Wolfe” (o

E Freud? O que pensa? -“Uma satis-

homem é o lobo do homem) afirmou certa

fação irrestrita de todas as necessidades

vez em De Cive, Philosophicall Rudiments

apresenta-se como o método mais tenta-

Concerning Government and Society o filó-

dor de conduzir nossas vidas; isso, porém,

sofo inglês Thomas Hobbes que foi buscar a

significa colocar o gozo antes da cautela,

sentença na Asinaria do também filósofo e

acarretando logo o seu próprio castigo (“O

dramaturgo romano Titus Marccius Plautus:

mal estar da civilização”). Em “O futuro de

- “Lupus est homo homini, non homo, quom

uma ilusão”, Freud afirma que, apesar dos

qualis sit non novit” (um dos primeiros

esforços da sociedade, sempre existirá uma

textos do latim).

parte da humanidade que, em função de

Thomas Hobbes o adaptou em seu livro Leviatã, asseverando que o egoísmo é o com-

alguma patologia ou do excesso de pulsão, permanecerá anti-social.

portamento humano bási-

Não podemos omitir

co, ainda que a sociedade

as pesquisas da Neuroci-

tenta corrigí-lo favorecen-

ência. Ela tem demonstra-

do a convivência.

do que áreas anatômicas

O e s c o c ê s Ad a m

- particularmente o córtex

Smith descreveu essa

pré-frontal ventromedial,

imagem da natureza hu-

a ínsula, a amígdala e o

mana um pouco mais

córtex somatosensorial

agradável. Dizia que agi-

direito - teriam ativação

mos, em princípio, de

reduzida em comporta-

forma egoísta e isso seria

mentos anti-sociais o que

um dos motivos da “pros-

sugere que essas regiões

peridade da nação”. É do filósofo e economista inglês John Stuart

Dr. Laerth THomÉ Médico Psiquiatra e Conselheiro do CRM-RR

Mill a afirmação de que o homem é um ser egoísta racional voltado para o ganho (comportamento egocentrado). Essa

estariam associadas à habilidade de avaliar o prazer individual e imediato e o bem estar alheio.

Cheguei ao fim do artigo. Eis a questão: Você é ou não egoísta?

conduta visaria apenas a suprir suas próprias

Se estiver confuso, tranquilize-se. Pois

necessidades ou as daqueles que lhe são mais

se existe algo que parece deixar poucas dú-

próximos na crença de que os outros agirão da

vidas, uma delas é: O egoísmo faz parte da

mesma forma.

natureza humana.

Não é o que pensa o professor Armin

Se dúvidas teóricas existirem, sugiro

Falk da Universidade de Bonn (Alemanha). De

procurar a Professora Doria Knock do Fundo

acordo com Falk o homem é por natureza um

Nacional Suíço de Neurociências Sociais e Afe-

“Homo reciprocans” (não busca sua própria

tivas da Universidade da Basiléia na Suíça ou

vantagem mais a equidade).

o Dr. Roy Banmeiter na Universidade Estadual

Mesmo que a busca pela equidade possa parecer está fortemente introjetada no ser

3

da Flórida em Tallahassce nos Estados Unidos da América do Norte.

DIRETORIA Presidente: Wirlande Santos da Luz 1º Vice-Presidente: José Antônio do Nascimento Filho 2º Vice-Presidente: Marcos Antônio Chaves Cavalcanti de Albuquerque 1ª Secretária: Marilza Bezerra Martins 2ª Secretária: Francinéa Rodrigues de Moura Tesoureira: Niete Lago Modernell Corregedor de Processos Éticos: Nilo Brandão Neto Corregedora de Sindicância: Blenda Avelino Garcia COMISSÃO DE ESPECIALIDADE: Presidente: Jucineide Vieira Araújo Membro: Blenda Avelino Garcia COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO: Coordenador: José Antônio do Nascimento Filho Membro: Luiz Andres Bazan Sanchez Membro: Victória Maria Leão de Aquino Botelho Membro: Nympha Carmen Akel Thomaz Salomão Membro: Aderbal Alves de Figueiredo Filho Membro: Wirlande Santos da Luz Membro: Alexandre de Magalhães Marques COMISSÃO DE ASSUNTOS POLÍTICOS – CAP Coordenador: Helder Teixeira Grossi Membro: Blenda Avelino Garcia Membro: Magnólia de Sousa Monteiro Rocha Membro: Wirlande Santos da Luz Membro: Wilson Franco Rodrigues Membro: José Nunes da Rocha CONSELHO EDITORIAL: Coordenador: José Antônio do Nascimento Filho Membro: Antonio Carlos Sansevero Martins Membro: Alberto Ignácio Olivares Olivares Membro: Francinéa Rodrigues de Moura Membro: Wirlande Santos da Luz COMISSÃO DE EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA Coordenador: José Antônio do Nascimento Filho Membro: Marilza Bezerra Martins Membro: Antonio Carlos Sansevero Martins Membro: Alberto Ignácio Olivares Olivares Membro: Mauro Shosuka Asato Membro: Jucineide Vieira Araújo CÂMARA TÉCNICA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Jucineide Vieira Araújo José Antônio do Nascimento Filho Niete Lago Modernell Nilo Brandão Neto Maria Hormecinda Almeida de Souza Cruz Douglas Henrique Teixeira COMISSÃO DE TOMADA DE CONTAS Alberto Ignácio Olivares Olivares Luiz Andrés Bazan Sanchez Carlos Alberto Fernandes Neves COMISSÃO DE LICITAÇÃO PERMANENTE Presidente: José Antônio do Nascimento Filho Membro: Marcelo Cabral Barbosa Membro: Sorahyda Monteiro de Alencar REPRESENTANTE DO CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE Nympha Carmen Akel Thomaz Salomão Nilo Brandão Neto REPRESENTANTE DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE Magnólia de Sousa Monteiro Rocha Francinéa Rodrigues de Moura Assessoria Contábil Carmélia Pereira Villa Assessoria Jurídica Kardec e Advogados Associados Assessoria de Comunicação Marta Gardênia Barros Jornalista Responsável Marta Gardênia Barros Revisão textual Rita de Cássia Costa Fotos Tiago Orihuela e Guilherme Moraes Projeto Gráfico e Diagramação David Eugene Impressão Gráfica Ioris Tiragem 1200 exemplares

humano. Somos levados a concordar com as

Agora, se o questionamento lhe trou-

conclusões do cientista Ernst Fehr da Univer-

xe ansiedade, menos mal. Mas, se nada lhe

sidade de Zurique de que às vezes a busca por

ocorreu, que tal pensar em se submeter a

Av. Ville Roy, 4123, Canarinho, Boa Vista, Roraima Tel.: (95) 3623-1542 Fax: (95) 3623-1554

ela nos leva a agir de forma irracional.

uma psicoterapia.

E-mail: crmrr@portalmedico.org.br Site: www.crmrr.cfm.org.br


4

ARTIGO

Dezembro - 2012

Mais saúde e menos vereadores C

om base em Emenda Constitucional 1.535, os municípios aumentaram o número de cadeiras

nas Câmaras de Vereadores em todo o país. Com essa decisão, o Brasil terá a partir de janeiro, 5.070 vereadores a mais, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios — CNM. O que corresponde a um crescimento de 10%. O interessante é que com base na referida Emenda –Emenda 58 – os municípios teriam opção de aumentar ou diminuir o número de vereadores. SURPRESA: nenhum deles optou pela redução. Em Boa Vista, a Câmara Municipal aumentou seu número de vereadores de 14 para 21. Segundo informações do Presidente da Câmara Municipal de Boa Vista, prestadas em 25/10/2010 à

Com o aumento de sete vereadores, a Câmara passará a gastar, a mais, R$ 280.000,00 por mês. Este valor pagaria 28 equipes da Estratégia Saúde da Família que, por sua vez, ficariam responsáveis pela assistência continuada à saúde de 112 mil pessoas

jornalista do jornal Folha de Boa Vista, afirmava que: a partir de janeiro de 2013, cada vereador passará a re-

Wirlande da Luz Presidente do CRM Roraima

ceber de salário a quantia de R$ 10.000,00. Acrescentados mais R$ 20.000,00 de

Saúde para o Fundo Municipal de Saúde. Consequente-

verba de gabinete e mais R$

mente, o município só investe R$ 10.000,00 por equipe.

10.000,00 de verba indeniza-

O gasto anual com esses novos vereadores (R$

tória. Numa continha rápida,

3.360.000,00) se fosse investido no Hospital da Criança

cada vereador custará aos

Santo Antônio, daria para manter funcionando por mais

cofres públicos a bagatela de

de um mês aquela Unidade de Saúde, que tem 90 leitos e

R$ 40.000,00, mês. Com o

atende por plantão de 24 horas no Pronto socorro, uma

aumento de sete vereadores, a Câmara passará a gastar, a

média de 250 crianças. O custo mensal do hospital está

mais, R$ 280.000,00 por mês. Este valor pagaria 28 equipes

em torno de R$ 3.000.000,00.

da Estratégia Saúde da Família que, por sua vez, ficariam

Ganhamos sete vereadores e deixamos de oferecer as-

responsáveis pela assistência continuada à saúde de 112

sistência médica a 112 mil cidadãos nas Unidades Básicas

mil pessoas.

de Saúde. Deixamos de prestar assistência de qualidade a

Não se assustem. Os números estão absolutamente

mais de 7.500 crianças atendidas por mês na emergência

corretos. Para cada equipe da Estratégia Saúde da Família

do Hospital Santo Antônio e, ainda, as internadas na UTI

se investe R$ 17.200,00. Uma equipe é responsável pelo

pediátrica e enfermarias.

atendimento de mil famílias por mês, o que corresponde aproximadamente a quatro mil pessoas. Desses R$

Fontes: Portal da Câmara Municipal de Boa Vista e Se-

17.200,00, R$ 7.200,00 são repassados pelo Ministério da

cretaria Municipal de Saúde.


5

Dezembro - 2012

2012 foi marcado por inúmeros eventos do Programa de Educação Médica Continuada E

ste ano, o Conselho Regional de Medicina

Criança Santo Antônio.

O CRM – RR, por meio do programa de

de Roraima (CRM – RR) esteve presente

Segundo o Presidente do CRM – RR, o

Educação Médica Continuada (EMC), também

em diversas causas, tanto para lutar por me-

objetivo é atuar sempre na defesa da saúde da

realizou diversos eventos tanto para os médicos

lhorias para a classe médica, quanto para os

população e dos interesses da classe médica.

como para os acadêmicos de medicina.

Outro acontecimento marcante para a cate-

“Todas as capacitações visam à atuali-

Foram diversas as polêmicas em que o

goria foi à vinda ao estado de Roraima da diretoria

zação dos profissionais, que não têm oportu-

CRM – RR esteve envolvido. Atuou de forma

do Conselho Federal de Medicina- CFM. Ambos,

nidade de viajar para outros Estados”, disse

fundamental para os bons resultados, como

CRM – RR e CFM realizaram uma plenária con-

José Antônio, coordenador do EMC e vice-

exemplos, temos o SAMU e o Hospital da

junta e o I Fórum de Ética Médica de Roraima.

-presidente do CRM – RR.

serviços de saúde oferecidos à população.

Confira abaixo os eventos de 2012:

Outubro • Em comemoração ao dia do médico foi realizada a Campanha Outubro Médico.

Fevereiro • CRM – RR e Igreja Católica firmam parceria para realizar fórum interinstitucional

Agosto • Os profissionais de São Luís do Anauá foram beneficiados com curso de Atualização em Urgência e Emergência.

Maio • O CRM – RR realizou Simpósio de Urgência e Emergência em Ginecologia e Obstetrícia. • Com o objetivo de aproximar o CRM – RR da sociedade, foi lançada a página, no jornal

• CRM – RR beneficiou mais de 160 recepcionistas com o curso de Qualidade na recepção de consultórios e clínicas médicas. • Foi realizado o II Simpósio de Ortopedia e Traumatologia de Roraima

Houve divulgação de peças publicitárias, em diversas mídias, parabenizando a classe médica. • Durante dois dias, médicos e acadêmicos de medicina estiveram reunidos na Jornada Clínica Médica. • O CRM – RR organizou a 9ª edição do tradicional Baile do Médico. • Mais uma vez o CRM – RR abraçou a causa Outubro Rosa de luta contra o câncer.

Folha de Boa Vista, CRM Saúde – O Que Você Precisa Saber

Junho • Realizado workshop em mastologia. O evento foi uma parceria entre: CRM - RR e Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC) e Secretaria Estadual de Saúde.

Setembro

• O V Simpósio de Medicina Tropical reuniu

• No dia 5, aconteceu o I Fórum de Ética

mais de 30 profissionais nacionais e inter-

Médica de Roraima com a participação da

nacionais.

diretoria do Conselho Federal de Medicina.

Novembro • Foi realizado o I Café Cientifico para debater o tema Aborto.


6

Dezembro - 2012

Roraima forma mais novos 31 médicos A

profissão de médico, ao longo dos tempos, vem

são oriundos de 18 cidades de 13 estados brasileiros, mais

sofrendo desvalorização pelas questões de baixa re-

o Distrito Federal. O curso de medicina da UFRR é con-

muneração, carga horária de trabalho exaustiva e/ou falta

corrido por jovens de todo Brasil. E pode ser considerado

de condições de trabalho.

Esperamos que os novos profissionais valorizem a formação que receberam em uma universidade pública e que honrem os seus diplomas, trabalhando com ética e seriedade, prestando um bom atendimento à sociedade”

como um dos mais disputados do país.

Mas, o sonho de salvar vidas

Esta é primeira turma de medicina diplomada pela

e cuidar de pessoas são o que

reitora da Universidade Federal de Roraima, professora Dra.

motiva milhares de jovens a

Gioconda Martinez. “Esperamos que os novos profissionais

todo ano, ingressar em curso

valorizem a formação que receberam em uma universidade

de Medicina.

pública e que honrem os seus diplomas, trabalhando com

Este ano, 31 acadêmicos do curso medicina da

ética e seriedade, prestando um bom atendimento à sociedade”, destacou a reitora.

Universidade Federal de Ro-

O jovem roraimense Leonardo Luiz Vasconcelos de

raima (UFRR), realizam este

Paiva, 24, se diz ainda emocionado com a conclusão do cur-

sonho. Os novos profissio-

so. “Foram seis anos dedicados aos estudos. Sempre sonhei

nais já enfrentam a missão

com o dia que teria o meu CRM e começasse a trabalhar”.

de passar numa residência

Leonardo pretende fazer residência em Cardiologia,

médica e cumprir o que

em outro Estado, e retornar a Roraima para construir uma

preconiza o juramento de Hipócrates - o Pai da Medicina.

carreira. “O nosso estado tem ainda muito espaço para

“Turma Dr. Marcelo Nakashima” foi o nome esco-

trabalho, mesmo com todas as dificuldades que a área da

Professora Dra. Gioconda Martinez Reitora da Universidade Federal de Roraima

lhido e homenageado pelos novos médicos. Os formados

saúde vem enfrentando”.


7

Dezembro - 2012 O novo médico Renan Soares de Siqueira,

as partes. No caso de filhos

24, contou que sempre quis ser médico. Sua

de médicos é maior. Prin-

motivação veio de diversos familiares que atu-

cipalmente a minha, para

am na área da saúde. Para ele, o diploma lhe

que eu não cometa erros

trouxe ainda mais responsabilidade. “Eu sinto

e possa sempre andar no

que agora tenho um compromisso maior, pois

mesmo caminho que o meu

terei ainda mais responsabilidades e o dever de

pai, um médico, sem dúvida

retribuir à sociedade, pois eu me formei numa

sensacional, e que deve ser

Universidade pública”.

espelho para muitos. Espe-

Quanto ao futuro, Renan pretende fazer

ro um dia ser pelo menos

residência em radiologia e diagnóstico por

metade do que ele é como

imagem. “Eu pretendo ser um profissional

médico. E ter o respeito e o

bastante capacitado, oferecer um serviço de

reconhecimento de todas as áreas, principal-

profissão seja mais valorizada e que tenhamos

qualidade para poder ajudar outras pessoas. O

mente da saúde”.

sempre condições dignas de trabalho para ofe-

mercado de trabalho ainda é bom, mesmo que

Os planos de Stéphane é passar em resi-

ainda seja preciso trabalhar muito para ganhar

dência médica para Oftalmologia. Como toda

um salário digno”.

profissional que ama o que faz, deseja que a

Para o presidente do Conselho Regional

Filhos de médicos crescem inspirados a

profissão seja mais valorizada. “Como recém

dos Médicos de Roraima, Wirlande da Luz, a

seguir a profissão. Este é o caso da Stéphane da

formada minhas expectativas são muitas. A

cada nova formatura a emoção é a mesma, prin-

Luz, filha do Presidente do Conselho Regional

primeira delas é conseguir fazer minha tão

cipalmente pelo entusiasmo dos novos médicos

dos Médicos de Roraima (CRM-RR), Wirlande

sonhada especialização. Espero que eu possa

com a profissão. Mas, com certeza, essa turma

da Luz, que se formou na turma de 2012.

aprender cada dia mais e a dar valor ao meu

tem um significado ainda mais especial por ter

trabalho. Tenho a expectativa de que nossa

uma filha incluída no grupo.

Segundo Stéphane, ser médica já é uma

recer aos nossos pacientes o que eles realmente merecem”, diz.

responsabilidade imensa, sendo filha de um profissional reconhecido e que trilhou uma carreira com competência e idoneidade, esta responsabilidade é triplicada. “A cobrança para médicos, vem de todas

O cenário da medicina no país: Médicos jovens • O grupo de médicos de até 39 anos representa 42,5% do total de profissionais na ativa. • A pirâmide etária mostra uma grande concentração na base (24 a 40 anos).

Predominância de mulheres

Esperamos que esse entusiasmo juvenil e força de trabalho continuem por todos os anos de prática médica que virão. Nosso estado precisa de mais profissionais, pois há uma defasagem em várias áreas. Com cada nova turma, temos a certeza, que surgem novos médicos para continuar lutando por uma saúde mais digna” Wirlande da Luz - Presidente do CRM

• Há tendência de maior presença de mulheres. Em 2009, entraram no mercado mais mulheres que homens. • Em 2011, dos 48.569 médicos com 29 anos ou menos, 53,31% são mulheres. • Nas faixas mais avançadas, o cenário permanece predominantemente masculino.

Abertura de escolas e concentração • O Brasil tem 197 escolas médicas, onze delas criadas apenas este ano – mais de 80% destas, privadas. • Na última década, o número de médicos subiu 21,3%. • Cerca de 17 mil médicos ingressam anualmente no mercado brasileiro – número que deverá crescer. • A diferença entre o número dos que deixam a atividade e os que ingressam mantém a tendência de crescimento. • O resultado será uma crescente reserva de médicos, especialmente nos maiores centros, acirrando as desigualdades. Fonte: “Demografia médica no Brasil: dados gerais e descrições de desigualdades”, www.escolasmedicas.com.br


8

Dezembro - 2012

CRM-RR e SIMED-RR atuam em parceria O

Vitória da classe médica Marta Gardênia

Sindicato dos Médicos de Roraima (Simed-RR) foi criado em 2004, mas

somente nos últimos anos passou a atuar efetivamente. Em 13 de novembro de 2012, a nova diretoria foi eleita para mandato trienal. Tendo como presidente reeleito o Dr. Wilson Franco Rodrigues e a secretária geral, Dra. Anete Maria Barroso de Vasconcelos. Atualmente o Simed conta com quase 70 médicos associados. Mas, a diretoria continua na busca por fortalecimento, o que no momento, consiste na convocação de médicos para se filiarem. “Para termos um sindicato forte é necessário a filiação dos profissionais.

O presidente da Simed Wilson Franco, secretária geral Anete Vasconcelos e o secretário de comunicação e imprensa Walter Febres

Assim teremos mais força e com certeza mais conquistas”, disse Wilson.

Wirlande da luz apoia a filiação da classe

A principal luta do ano de 2012 para todas

médica ao Simed-RR, por considerar que os

as instituições da classe médica foi: a busca

Conselhos têm algumas limitações estatutá-

pela melhoria do piso salarial oferecidos pelo

rias. “Vamos construir uma nova página na

governo estadual e municipal; condições dignas

história das Entidades Médicas de Roraima.

de trabalho; valorização tanto dos profissionais

Temos muito trabalho pela frente. É importan-

como da saúde para oferta de boa medicina para

te ressaltar, que acima de tudo, a sociedade sai

a população. Para tanto, o empenho da parceria

ganhando. A saúde é prioridade na construção

do CRM – RR e Simed – RR firmada ao longo

de um Estado forte”.

do ano foram imprescindíveis para algumas dessas conquistas.

Para 2013, o presidente da Simed – RR, Wilson Franco propõe lutar para fazer valer

“Tanto o Sindicato, o Conselho e a As-

o piso salarial dos médicos estabelecido pela

sociação têm objetivos iguais, que é a defesa

Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que

da classe médica, salários dignos, condições

é de R$ 9.813,00 para uma jornada de trabalho

necessárias para executar um bom trabalho.

semanal de 20 horas.

Com isso, a atuação em conjunto tem mais força”, disse Wilson Franco. Para o presidente do Conselho Regional de Medicina de Roraima (CRM – RR), Wirlande da Luz, a prova dessa força pôde ser notada quando, no início do ano, a classe não aceitou o seletivo do Estado que oferecia salário de R$ 4.500,00.

No dia 14 de dezembro, o governador José de Anchieta sancionou a lei n° 049/12, que institui a Gratificação Permanente de Atividade Médica (GAM) para os ocupantes de cargos efetivos de médico no Estado. A GAM é de caráter permanente e recebeu reajuste de 150% sobre o vencimento básico, tanto para os que trabalham em regime de 20 ou de 40 horas semanal. Outra vitória da classe médica, com a sanção da Lei, foi o fim da Dedicação Exclusiva (DE). Para o presidente do CRM, Wirlande da Luz, esse era um empecilho que prejudicava, acima de tudo, a sociedade. “O regime de 40 horas deixava o médico limitado e preso. A DE não dava direito ao profissional de atuar em outros horários, locais e até mesmo trabalhar nos fins de semana. O maior prejudicado era a população, que sofre com a falta de profissionais”, disse Wilson Franco. Durante anos, a classe médica lutou para que essa Lei fosse aprovada. Segundo Irlandês, durante todo o período, a luta pelos objetivos ora alcançados foram movidos por forte determinação e empenho do CRM – RR e Simed – RR. Nesse assentamento de ideias puderam contar com o inestimável apoio do Secretário Estadual de Saúde Leocádio Vasconcelos e da Deputada Aurelina Medeiros, relatora e autora da emenda. “Estamos fechando o ano com chave de ouro. Esta é uma vitória que esperamos desde 2010. Agora sim, o Estado pode pensar em realizar concurso público”, comentou Wirlande.

“O nosso esforço e união, nos rendeu um Projeto de Lei encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado, que acabou com a dedicação exclusiva (DE). Equiparando desse modo, todos os vencimentos para contratos de 40 horas em R$ 10.000,00”.

Dra Blenda Avelino, dr. Wilson Franco, secretário estadual de saúde Leocádio Vasconcelos e dr. Wirlande da Luz


9

Dezembro - 2012

Maternidade de Roraima completou 30 anos N

o dia 5 de novembro, o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth completou 30 de criação. Ao longo dessas três décadas, há muitas histórias e fatos importantes que fazem parte da história de Roraima. Há três anos sob a direção geral da pediatra Ana Carolina Brito, conta com uma equipe de seis diretores, vinte e três coordenadores e cerca de 900 servidores. “O Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth vem desenvolvendo ao longo desses 30 anos, projetos e programas que visam ao atendimento com excelência à saúde da mulher e da criança desde a fase do pré-natal, ao parto e também ao pós-parto”, disse Ana Carolina. A Maternidade é a única do Estado. Atende as mulheres de Boa Vista e dos demais municípios de Roraima. Além dos países vizinhos, Venezuela e Republica da Guiana. Por mês são realizados cerca de 700 partos, uma média de 24 por dia. Além dos partos, a Maternidade realiza cirurgias ginecológicas, triagem neonatal, testes do pezinho, olhinho e orelhinha. Segundo Ana Carolina, desde que foi inaugurada muitas coisas mudaram. Desde a tecnologia utilizada nos diversos procedimentos médicos à prática da política de Humanização

do Sistema Único de Saúde (SUS). Um desses trabalhos de humanização é a visita antecipada, que permite que as grávidas, devidamente documentadas, visitem as dependências do hospital antes de terem o bebê. “Esta é uma forma que encontramos para fazer com que as futuras mamães tenham conhecimento do local onde elas terão o bebê. É também uma forma de tranquiliza-las. Pois são dadas todas as orientações necessárias, como exemplo, cuidados com os documentos solicitados, roupas e a amamentação”, explicou Ana Carolina. RECONHECIMENTO O trabalho da Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, nos últimos anos, vem sendo reconhecido pela sociedade pela dignidade dada ao serviço desenvolvido. O resultado é a satisfação do público atendido e a consequente conquista de prêmios. Um desses é o certifica-

Marta Gardênia

A diretora da Maternidade Ana Carolina Brito conta que a instituição evoluiu na três décadas de existência do internacional Ibero-americana de Bancos de Leite Humano, pelas ações de incentivo ao aleitamento materno. Em 2010, a Maternidade recebeu o título de Hospital Amigo da Criança e também foi reconhecida como maternidade referência em relação ao método Mãe Canguru, que consiste na atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso.

Um pouco de história Em 1982, o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth foi inaugurado. O Secretário Estadual de Saúde era o médico Paulo Roberto de Lima, que havia chegado a Roraima há pouco mais de três anos. Segundo Paulo Roberto, a inauguração da Maternidade foi um grande acontecimento histórico e social. Uma grande comitiva veio de Brasília. O então Presidente da República João Figueiredo e outras autoridades estavam presentes. “Foi um momento importante para o Estado. Antes, a Maternidade funcionava no Hospital Coronel Mota. Era um tempo

A inauguração da Maternidade contou com a presença do presidente João Figueiredo em que não havia ultrassom e nem o aparato tecnológico que hoje temos e que facilita a vida de médicos e pacientes. Antigamente, as mãe-

zinhas tinham que confiar plenamente na intuição e dedicação do profissional”, disse Paulo Roberto.


10 NACIONAL

Dezembro - 2012 CFM

PARCERIA O deputado federal Romário (PSB-RJ) tem se mostrado entusiasmado com o trabalho de inclusão do Conselho.”Apesar do preconceito que ainda existe, nós estamos conseguindo mudar a mentalidade dessas pessoas e reverter esse quadro a favor das pessoas com deficiência”, disse. Segundo o coordenador da Comissão de Ações Sociais do CFM, Henrique Batista e Silva, a parceria com Romário se justifica pelo trabalho do parlamentar na luta pela desigualdade e contra as diferenças. O Comitê Paraolímpico Brasileiro também aceitou prontamente o convite do deputado Romário para participar do evento. De acordo com o presidente da entidade, Andrew Parsons, alguns medalhistas paraolímpicos comparecerão ao evento para apoiar a iniciativa.

As entidades médicas nacionais voltaram a ocupar assento no Conselho Nacional de Saúde (CNS) – instância máxima de deliberação do Sistema Único de Saúde, com a missão de fiscalizar, acompanhar e monitorar as políticas públicas de saúde no Brasil. A decisão pôs fim ao período de três anos em que os médicos deixaram de participar daquele fórum de controle social. O Conselho Federal de Medicina (CFM) foi representado pelo conselheiro federal Waldir Cardoso no processo eleitoral para o triênio 2012-2015, realizado em 27 de novembroAlém do CFM, também passam a integrar o colegiado a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e a Associação Médica Brasileira (AMB), que assumem, respectivamente, as vagas de primeiro e segundo suplentes. A ideia é que, durante o mandato, as entidades médicas revezem entre si a titularidade e suplência. De acordo com Waldir Cardoso, o anseio pelo regresso dos médicos ao CNS foi unânime entre as mais de 100 organizações participantes das eleições deste ano. Para ele, a representação das entidades médicas qualificará ainda mais os debates sobre as políticas públicas de saúde. “Ao expressarmos nossas opiniões, poderemos contribuir na proposição de soluções para os desafios que se impõem à assistência no país, especialmente os relacionados ao exercício da medicina, como a fixação de médicos no interior, planos de carreira na área da saúde, revalidação de diplomas estrangeiros e abertura de novas escolas médicas”, destaca. CNS – O Conselho Nacional de Saúde é um órgão vinculado ao Ministério da Saúde, composto por 48 representantes conselheiros titulares e respectivos primeiro e segundo suplentes. Os integrantes representam entidades e movimentos de usuários, trabalhadores da área da saúde, governo e prestadores de serviços. Dentre suas atribuições estão aprovar os critérios e valores para a remuneração de serviços, os parâmetros de cobertura da assistência; propor critérios para a definição de padrões e parâmetros assistenciais e acompanhar o processo de desenvolvimento e incorporação científica e tecnológica na área. Aprovar o orçamento da saúde, acompanhar sua execução orçamentária e, a cada quatro anos, o Plano Nacional de Saúde, também são atribuições do CNS.

Fonte: CFM

Fonte: CFM

O 1º vice-presidente Carlos Vital Corrêa Lima representou o CFM no lançamento da Campanha

Campanha nacional promove a inclusão de aprendizes com deficiência em estabelecimentos hospitalares M

otivar e orientar jovens com deficiência a ingressarem no mercado de trabalho. Esse é o foco da campanha “Aprendiz com Deficiência” do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Federação Brasileira de Hospitais (FBH), que foi lançada no dia 5 de dezembro, na Câmara dos Deputados. A ação tem como objetivo garantir abertura de novas vagas para treinamento e qualificação aos interessados e conta com o apoio do ex-jogador Romário. Na solenidade de lançamento foi apresentado folder e cartaz, em que o tetra campeão mundial de futebol (1994) é o protagonista de uma história em quadrinhos. No texto, ele ressalta a importância de enfrentar o preconceito: “é mais do que ganhar uma Copa do Mundo; é ganhar o respeito pelas diferenças”, afirma. Dados do CFM e da FBH apontam a existência de 45 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência, o equivalente a 24% da população. Pela Lei de Cotas (8.213/91), toda empresa com mais de 100 funcionários precisa reservar vagas para esse público. Entretanto, não há uma especificação no caso dos aprendizes. A publicação foi encaminhada aos diretores e donos de hospitais de todo o país, na expectativa de angariar adesão à proposta. O conteúdo do folder estará disponível no seguinte endereço: www. portalmedico.org.br EXEMPLOS A chance de trabalho é fundamental, mas é preciso que a pessoa com deficiência também compreenda o seu potencial. O coordenador do

Entidades Médicas voltam a ocupar assento no CNS

Programa de Empregabilidade de Pessoas com Deficiência da empresa Serasa S/A, João Ribas, explica que no passado as empresas não acreditavam no profissional com deficiência, mas hoje ele é exigido sem diferenciação. “A inclusão é um caminho de mão dupla”, aponta o profissional que é cadeirante. Para a médica Izabel Maior, a pessoa com deficiência tem capacidade de estar em todos os ramos do mercado de trabalho. “O importante é ser um aprendiz, ter deficiência é um detalhe”, defende a ativista que, após ser vítima de erro médico passou a usar cadeira de rodas.


Dezembro - 2012

Nenê Macaggi: A dama de Roraima nas letras

M

aria Macaggi, conhecida como Nenê Macaggi, nasceu em 1913, na cidade de

Paranaguá, no Paraná. Ainda jovem mudou-se para o Rio de Janeiro, lugar onde iniciou a carreira de jornalista no “Jornal do Brasil” e “Jornal de Notícias”. Além, de escrever para algumas

PALÁCIO DA CULTURA

revistas semanais, dentre elas: “A Carioca”, “O Malho”, e “A Seleta”.Os primeiros romances es-

Palácio da Cultura Nenê Mcaggi

critos por Nenê foram “Chica Banana e “Água Parada”, no ano de 1930. Uma década depois, escreveu “Contos de Dor e Sangue”. No início de 1940 recebeu do Presidente Getúlio Vargas uma carta de apresentação, que deveria ser mostrada aos Interventores dos Estados (governadores indicados pelo Presidente) para facilitar-lhe o livre trânsito aonde

A importância de Nenê Macaggi para a literatura roraimense, se intensificou quando ela começou a escrever sobre o cotidiano da vida das pessoas de Roraima

chegasse. Nenê Macaggi viajou por todo o Brasil, aportando em Manaus no final daquele ano. Encantou-se com a selva Amazônica. Seu entusiasmo pela região, foi demonstrado através de publicações e reportagens onde enaltecia a beleza da flora, fauna e riquezas minerais, além

A importância de Nenê Macaggi para a

do seu contato amistoso com índios de várias

literatura roraimense, se intensificou quando

etnias, defendendo-lhes seus direitos, rendeu o

ela começou a escrever sobre o cotidiano da

título de “Rondon de saias”.

vida das pessoas de Roraima. Seu romance

Nenê Macaggi foi nomeada Delegada

“A Mulher do Garimpo”, escrito na década de

Especial do Serviço de Proteção aos Índios

70, é considerado o marco inicial da produção

(antigo SPI, hoje a FUNAI), e depois a matri-

literária em Roraima. Depois vieram: “Conto

cularam como Garimpeira. E, como tal, esteve

de Amor, Conto de Dor” (1970), “Exaltação

garimpando em Roraima na região do Cotingo,

ao Verde” (1980); “Dada Gemada – Doçura

onde faleceu o seu marido José Soares Bezerra,

Amargura (1980); “A Paixão é coisa Terrível”

vítima de febre amarela. O casal teve apenas um

(1990); e “Nara-Suê Uerena – O romance dos

filho: José Augusto Soares.

Xamatautheres do Parima”.

No final de 1941, Nenê Macaggi foi para o

A Câmara Municipal de Boa Vista, por

Rio de Janeiro.Em 1942 retornou à Boa Vista e

indicação do vereador Altair Souza, concedeu

fixou definitivamente sua residência (na Avenida

à escritora Maria “Nenê” Macaggi, o Título de

Consolata – em frente ao SEBRAE). Aqui ocu-

Cidadã Boa-Vistense, conforme Decreto Legis-

pou vários cargos públicos: revisora da Imprensa

lativo nº 090/80, datado de 26 de agosto de 1980.

Oficial, Conselheira de Cultura, e Presidente de Honra da Academia Roraimense de Letras.

Fonte: jornalista Francisco Candido – DRT –RR 060 (publicado no jornal Folha de Boa Vista- coluna Minha Rua Fala.

11 Andrezza Mariot

VARIEDADES

Em 1992, quando o Governador Ottomar Pinto inaugurou o Palácio da Cultura, deu a ele o nome de Nenê Macaggi. Dias depois, um deputado na Assembléia Legislativa entrou com uma ação judicial, alegando que não era permitida a denominação de logradouros públicos com nome de personalidades ainda vivas. O povo ficou indignado, mas, o nome da escritora foi retirado. Isso abalou a vida de Nenê Macaggi, que na época já estava com a saúde debilitada e triste pela falta de incentivo à publicação de suas obras. Depois do falecimento de Nenê Macaggi, em 04 de março de 2003, o Conselho de Cultura solicitou novamente que fosse redenominado o Palácio da Cultura com o nome de Maria Macaggi (Nenê Macaggi), sendo atendido pelo Governador, Francisco Flamarion Portela, através do Decreto Estadual nº 5.975-E, de 27/09/2004. Em 2006, o Conselho Estadual de Cultura, através da Câmara de Letras, solicitou ao Governo do Estado que o dia 24 de abril, data de nascimento de Nenê Macaggi, fosse instituído como o Dia do Escritor Roraimense. O Governador Ottomar de Sousa Pinto, atendeu e publicou no Diário Oficial nº 304, de 29 de março de 2006, o Decreto nº 6.991-E-, de 27 de março de 2006, oficializando a data, e pondo no texto da Lei a seguinte frase: “Considerando que a vida e o talento fizeram de Nenê Macaggi a Grande Dama de Roraima nas Letras, pelo que é justo reverenciar-lhe a data do seu nascimento”, disse.


12 NACIONAL

Dezembro - 2012

Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprova projeto de regulamentação da medicina por unanimidade

A

Geraldo Magela/ Agência Senado

Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, dia 19 de dezembro, o substituti-

vo da senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) ao projeto que regulamenta o exercício da Medicina (PLS 268/2002). O Projeto de Lei que estabelece quais são as atividades privativas dos médicos também obteve, na semana passada, parecer favorável da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). Nas duas Comissões, a aprovação ocorreu por unanimidade. O texto segue agora para o exame do Plenário do Senado. “A regulamentação da medicina foi aprovada garantindo o direito das profissões da área da saúde, não impondo restrições às atividades dos demais. Vamos continuar trabalhando em equipe para oferecer à população brasileira

O substitutivo de autoria da senadora Lúcia Vânia foi aprovado por unanimidade pela Comissão

uma assistência de qualidade, seja nos postos

do Senado Federal

de saúde ou nas unidades hospitalares”, avaliou Salomão Rodrigues, coordenador da Comissão

o senador Cyro Miranda (PSDB-GO) recordou

muito antiga, as leis que tratam de seu exercí-

Nacional de Regulamentação da Medicina do

que o tema vem sendo debatido há mais de 10

cio não cuidam de determinar qual a área de

Conselho Federal de Medicina (CFM).

anos no Congresso Nacional. Da mesma forma,

atuação do médico nem quais as atividades

Na análise da relatora Lúcia Vânia, o texto

o senador Paulo Davim (PV-RN) considerou

que devem ser exercidas exclusivamente por

responde à demanda legítima da categoria mé-

falsa a ideia de que existiria uma “guerra santa”

médicos. O texto aprovado lista procedimen-

dica de ter o campo de sua atuação definido le-

entre os diversos profissionais de saúde.

tos que só poderão ser realizados por médicos,

galmente e, ao mesmo tempo, não conflita com

Das 14 profissões de saúde no País, a

como a aplicação de anestesia geral, cirurgias,

a área de atuação das demais categorias pro-

medicina é a única que ainda não tem o seu

internações e altas. Também ficam restritos aos

fissionais de saúde já regulamentadas. Outros

campo de atuação delimitado e regulamentado

médicos diagnósticos de doenças e decisões

parlamentares manifestaram apoio à matéria:

em documento legal. Apesar de ser profissão

sobre o tratamento do paciente. Fonte: CFM CFM

A regulamentação da medicina foi aprovada garantindo o direito das profissões da área da saúde, não impondo restrições às atividades dos demais. Vamos continuar trabalhando em equipe para oferecer à população brasileira uma assistência de qualidade, seja nos postos de saúde ou nas unidades hospitalares Salomão Rodrigues Coordenador da Comissão Nacional de Regulamentação da Medicina do Conselho Federal de Medicina (CFM)

O presidente do Conselho Regional de Medicina de Roraima Wirlande da Luz acompanhado do senador Antonio Carlos Valadares e do membro da comissão Ato Médico Sérvalo Nunes, do CRM Sergipe


ENTREVISTA

Dezembro - 2012

13

Marta Gardênia

ENTREVISTA Dr. Claude Vasconcelos

Quais os motivos que o levaram a escolher a profissão de médico? Desde pequeno eu sonhava em ser médico. Filho

O senhor fez uma grande mudança na vida profissional. Passou de obstetra para médico legista?

de família humilde sai da minha cidade para estudar na

Isso. Eu me apaixonei pela Medicina Legal. Naquela

capital. Com muito esforço e força de vontade consegui

época tinha poucos médicos em Roraima e não existia

realizar meu sonho. Achava que assim, poderia ajudar

o IML (Instituto Médico Legal). Eu sempre ajudava

muitas pessoas.

os delegados com os laudos e, inclusive, fui um dos fundadores do IML. Fiz um curso de três meses na

O

entrevistado desta edição é o médico legista Claude Vasconcelos.

Ele nasceu numa cidade do interior do

Onde que o senhor cursou a faculdade de medicina? Cursei Medicina na Uni-

Rio Grande do Norte. Filho de família

versidade Federal do Amazo-

humilde, desde pequeno sonhava em

nas. Fiz residência em gineco-

ser médico. A vontade de realizar o seu

logia e obstetrícia.

sonho e ter um futuro melhor, o levou a sair da cidade onde nasceu para estudar em Natal, capital. Ao completar o ensino médio, o destino lhe reservou a região Norte do país para construir uma carreira sólida e reconhecida.

Acadepol de São Paulo para atuar na área legista. Fiz, também, pós graduação em Medicina do Trabalho. Enfim, a Medicina Legal foi a área que me dediquei e tive grandes realizações.

O que mais lhe chamou atenção na Medicina Legal? O fato de conseguir auxiliar a justiça e assim fa-

Porque o senhor veio a Roraima?

zer justiça. É uma grande contribuição que damos à sociedade.

Em 1974 fui convidado para vir para Roraima. Desde

Como é o seu dia-a-dia profissional?

Claude Vasconcelos cursou me-

então muitas coisas mudaram.

Eu me aposentei como médico legista. Hoje, sou sócio

dicina na Universidade do Amazonas

Na época, quase não tinha

de uma empresa credenciada ao DETRAN. Atualmente

e no ano de 1974, aceitou um convite

obstetra e médicos em geral.

me dedico à minha família, à minha esposa e aos meus

e veio para Roraima com o objetivo de trabalhar como médico obstetra, sua primeira especialidade. Mais uma vez, o destino trouxe novidades e mudanças: de obstetra passou a ser médico legista. Acompanhe um pouco mais dessa história na entrevista a seguir:

três filhos.

O que mais lhe chamou atenção em Roraima? Foi o fato de ser uma cidade calma e pacata. Todo

O senhor se considera realizado profissionalmente? Sim e muito. Eu fiz tudo que tinha a ser. Tenho muitas histórias e experiências. Sinto-me realizado.

mundo se conhecia.

O que mais o gratifica no ato de ser médico? Como se deu a escolha pela residência médica em Ginecologia e obstetrícia? Foi por incentivo de um professor e grande amigo meu. Eu sempre o acompanhava nos plantões.

Poder fazer bem ao próximo.

O que a Medicina significa para o senhor? Significa cuidar de alguém, viver em prol do bem estar do nosso próximo.


14 SOCIAL

Baile dos Médicos E

ste ano a 9ª edição do Baile dos Médicos foi realizada no Espaço Domus. A ani-

mação do evento foi comandada pela banda Cover dos Beatles, de Manaus (AM), grupo de samba Choro Brasil e DJ Márcio Mota. Confira os flashes do fotógrafo Tiago Orihuela:

Dezembro - 2012


Dezembro - 2012

SOCIAL

15


16

Dezembro - 2012

MÉDICOS TRANSFERIDOS E INSC. SECUNDÁRIAS PERÍODO DE 11.06 A 26.09 DE 2012

Nº ORDEM NOME MÉDICO DESTINO DATA DO ENVIO 01 EMÍLIA MARIA FREITAS ALEXANDRINO SECUND-AM 11.10.12 02 GUILHERME BORGHINI PAZUELLO TRANSF-SP 16.10.12 03 THIAGO PAIVA GUIMARÃES TRANSF - AM 18.10.12 04 TAÍS ARAÚJO SILVA KACANAUSKAS TRANSF-AM 26.10.12 05 CLEYTON SAMPAIO BARBOSA SECUND-AM 05.11.12 06 JOSÉ DA SILVA MELO TRANSF-MA 05.11.12 07 PALLOMA LIMA GONÇALVES TRANSF-GO 12.11.12 08 ARLEN CARNEIRO DE LUCENA TRANSF-SE 19.11.12 09 HASSAN SYAGHA TRANSF-AM 22.11.12 10 MARCELO ZEITOUNE TRANSF- MS 23.11.12 11 CASSIANO SPERANDIO PORTO SECUND-RO 03.12.12 12 FRANKLIN QUEIROZ BARBOSA SECUND- PB 03.12.12 13 PAULA GIBIM PACHÊCO TRANSF- RJ 12.12.12 14 RONNYE EDER GONÇALVES MOREIRA TRANSF- SE 12.12.12

RELAÇÃO DE NOVOS MÉDICOS INSCRITOS PERÍODO DE 25.10 A 13.12 DE 2012

Nº CRM-RR NOME TIPO DE INSCRIÇÃO

01 1494 CESÁR DIRCEU FAÇANHA NETO TRANSFERÊNCIA 02 1495 AMBLENDA RODRIGUES RODRIGUES PRIMÁRIA 03 1496 MÁRCIO TIAGO DE OLIVEIRA BARBOSA SECUNDÁRIA 04 1497 LEONARDO LUIZ VASCONCELOS DE PAIVA PRIMÁRIA 05 1498 NATHÁLIA FERREIRA AVELINO PRIMÁRIA 06 1499 RENAN SOARES DE SIQUEIRA PRIMÁRIA 07 1500 STÉPHANE TOMÁS DA LUZ PRIMÁRIA 08 1501 CAIO BRUNO MONTEIRO FERREIRA PRIMÁRIA 09 1502 JOEL GONZAGA DE SOUZA PRIMÁRIA 10 1503 AURIVAN ESSADO DANTAS PRIMÁRIA 11 1504 JOSÉ NETO RIBEIRO DE SOUZA PRIMÁRIA 12 1505 ALLAN SANTOS SILVA PRIMÁRIA 13 1506 LEIDIANE MARTINS SOARES PRIMÁRIA 14 1507 JÉRULA KATHERINE LIMA TREBIEN PRIMÁRIA 15 1508 NARLA QUEIROZ DE OLIVEIRA PRIMÁRIA 16 1509 FILIPE SANTOS VERAS PRIMÁRIA 17 1510 LUANA MARIA DUTRA LEITE PRIMÁRIA 18 1511 MARJA LUCENA DE SOUZA PRIMÁRIA 19 1512 KARINA KENDRA MAR MARQUES PRIMÁRIA 20 1513 ALEXANDRE RIBAS KLIPPEL PRIMÁRIA 21 1514 ÉRICO MACÊDO GONÇALVES PRIMÁRIA 22 1515 TATYANNE AGUILLERA MELO R. BERNARDINO PRIMÁRIA 23 1516 IZABEL LUISA FURLIN COELHO PRIMÁRIA 24 1517 LIDAI ALVES DE ALENCAR PRIMÁRIA 25 1518 GUSTAVO ARCANJO ALVES MARTINS PRIMÁRIA 26 1519 FRANCISCO FERREIRA DA COSTA JÚNIOR PRIMÁRIA 27 1520 JEAN KEYNE DUARTE SILVA PRIMÁRIA 28 1521 ANTONIO ANDRÉ ARCANJO ALVES MARTINS PRIMÁRIA 29 1522 KÁSSIA LETICE DANTAS DE MEDEIROS PRIMÁRIA 30 1523 PRISCILLA RIBEIRO MARQUES PRIMÁRIA 31 1524 RAISSA GAVINHO SANTOS PRIMÁRIA 32 1525 CÉSAR AUGUSTO FLORES FERNANDES PRIMÁRIA 33 1526 WANDEMBERG TAPAJÓS MARIBONDO DA TRINDADE PRIMÁRIA 34 1527 GIDEONE GOMES FERREIRA PRIMÁRIA

INFORME DA TESOURARIA O Conselho Federal de Medicina publicou no Diário Oficial da União no dia 12 de Novembro deste ano a Resolução do CFM Nº 2.000/2012 que trata dos valores de anuidade para o ano de 2013. A lei 12.514/2011 modificou e fixou os valores de anuidades e taxas devidas aos conselhos profissionais em geral. Conforme essa lei, o valor para anuidade de pessoa física terá o valor fixo de R$ 527,00 com vencimento para o dia 31/03/2013. O pagamento poderá ser realizado com desconto de: 1. Até 31 de janeiro de 2013, no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) 2. Até 28 de fevereiro de 2013, no valor de R$ 511,00 (quinhentos e onze reais) Esta mesma Lei, também, fixou os valores de taxas e anuidades de pessoa jurídica que será paga conforme a classe de capital social a que pertençam. A data limite para o pagamento é 31 de março de 2013. Os pagamentos efetivados após 31 de março sofrerão multa de 2% e juros de 1% ao mês, tanto para pessoa física quanto para jurídica.

CORREIOS CRM-RR

9912244223/DR/RR

Impresso Especial


Jornal CRM-RR Ed. 35