Page 1

Correio da Venezuela

@correiodvzla

TAP despede parte do seu pessoal na Venezuela

De acordo com fontes da TAP na Venezuela, a empresa decidiu reduzir a equipa de trabalho e tencionaria encerrar um dos seus escritórios em Caracas. P.4

Suspensas fiscalizações a supermercados

De momento não há informação quanto aos mecanismos que o Governo venezuelano implementará para ressarcir as perdas ocasionadas aos empresários. No entanto, segundo vários empresários, foi feita a promessa de criar “notas de crédito”, cujo alcance, termos e propósitos não estão ainda definidos. P.5 PUB

WWW.CORREIODEVENEZUELA.COM

#718 • JANEIRO DE 2018 • DEP. LEGAL: 199901DF222 • BS. 5.000

Lesados do BES/GES e Banif

Parlamento aprova resoluções do PSD, CDS, PS e BE Durante uma hora de debate, as iniciativas peticionárias foram saudadas por todas as bancadas e, em termos gerais, ninguém discordou frontalmente do teor das diferentes resoluções para a criação de novos mecanismos extrajudiciais (BE e PS) para as resoluções de conflitos, ou para a formação de comissões arbitrais (PSD e CDS-PP). P.14

“Ajuda aos emigrantes da Venezuela que regressaram à Madeira é insuficiente” Sérgio Marques reconheceu que a ajuda à integração do Governo da República tem funcionado nos domínios da educação, saúde, emprego, formação profissional, habitação e segurança social. “No plano financeiro é insuficiente e o milhão de euros nem sequer entrou ainda nos cofres da região”, lembrou o deputado do PSD. P.8

Novo arraial no Santuário da Virgem de Fátima em Carrizal

O novo festival, dedicado a Nuestra Señora de La Candelaria, realiza-se no domingo 4 de fevereiro. Até à data atual, registra-se um avanço de 90% na construção do templo da Virgem de Fátima no município Carrizal do Estado Miranda. P.10


2 │ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

FOTOFLASH

DESTAQUE

Uma empresa comprometida com a Venezuela

Um discurso corajoso Rafael Gomes, presidente do Centro Português de Caracas, fez, na presença do ministro português dos Negócios Estrangeiros, um discurso no qual expôs as dificuldades sentidas por todos os Portugueses e luso-descendentes na Venezuela, indo muito além da sua representatividade social. Foi um alerta muito abrangente sobre a situação que vive, de uma maneira geral, toda a comunidade portuguesa. O discurso do líder associativo foi corajoso e, desta vez, teve o condão de abordar as diversas problemáticas que envolvem as dificuldades dos nossos compatriotas que vivem na Venezuela. Foram várias as manifestações de apoio para o discurso que chegaram à nossa redação na última semana.

Não obstante o ambiente sócio-político que se vive na Venezuela, e as dificuldades que, naturalmente, se repercutem no campo dos negócios, em particular, e da economia, em geral, assinalamos com gosto o esforço que os responsáveis pela gestão do Banco Plaza têm feito ao longo dos últimos tempos. No ano de 2017 a instituição de crédito, onde pontuam interesses acionistas portugueses e luso-venezuelanos, obteve um prémio internacional por ser o banco de crescimento mais rápido na Venezuela. Adicionalmente, sabemos que está prevista, para os próximos dias, a aberturade uma nova agência no Centro Comercial CiudadTamanaco (CCCT), em Caracas, o que confirma o compromisso do Banco Plaza em continuar a sua expansão e aposta no mercado venezuelano, contornando e caminhando contra as dificuldades sentidas no momento em todo o País.

CARTAS DO LEITOR Às vezes somos injustos

Parabéns pela iniciativa do Centro Portugués de convocar o ministro de Portugal para uma sessão de perguntas e respostas… Fiquei surpreendida pela positiva com tudo o que tem feito o Estado português por nós na Venezuela, no momento em que vivemos. São momentos difíceis e são nestes momentos que se vê quem se preocupa por nós. Não sabia que tanto a Embaixada de Portugal como os Consulados tinhamfeito tanto e tenhamtrabalhado tanto nestes últimos anos. Às vezes somos injustos quando nas conversas de café criticamos e criticamos os serviços de Portugal enão damos valor à realidadedaquilo que fazem.Estouorgulhosa por ser português e vez mais por pertencer a esta família que é a grandiosa comunidade. Parabénsao presidente do Centro Portuguéspelas verdades que disse no palco. Maria Helena F Gomes

O DADO Todas os meses chegam a Portugal sete a oito famílias vindas da Venezuela. São já 14 mil os luso-descendentes e venezuelanos a viver em terras ibéricas desde o colapso económico nas terras de Bolívar.

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Diretor Aleixo Vieira Gerente: Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

A pensar no regresso…

Sou venezuelano, filho de pais madeirenses, tenho 29 anos e, neste momento, estou a viver na bela ilha da Madeira há aproximadamente quatro anos. Sou leitor do Correio da Venezuela e aproveito a vossa tribuna semanal para refletir sobre um tema que me apoquenta desde que aqui cheguei à Madeira. Basta ler o vosso jornal para perceber o dinamismo do venezuelano e da nossa comunidade que, apesar da situação difícil que a Venezuela está a passar, o povo não se cansa de trabalhar, de produzir, de organizar iniciativas e eventos, etc. Aqui na Madeira, comparativamente à situação atual da Venezuela, infelizmente vemos que é tudo ao contrário. É um inferno… os madeirenses estão sempre rabugentos, criticam as pessoas, os amigos, os vizinhos, a ilha, o País… Na minha opinião, são ingratos e ignoram as dificuldades que passamos todos os que vivemos na Venezuela atualmente. Da minha parte e da minha família, apenas esperamos que melhore um pouco a insegurança que se constata na Venezuela, pois queremos regressar para nossa querida Venezuela. José Alberto F Gomes

Chefe de redação Sergio Ferreira |Jornalistas Oscar Sayago, Ommyra Moreno, Victoria Urdaneta, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), José Manuel De Oliveira (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Trinidad Macedo (Lara), Silvia Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Carlos Marques (Mérida), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Sónia Gonçalves, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Serafim Marques, António Delgado, Daniel Bastos |Publicidade e Marketing Sergio Ferreira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Jesús Quijada, M. Liliana Batista |Distribuição Luis Alvarado, Carlos A. Perregil R. |Impressão Impresiones Newsprinter. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │3


4 │ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

VENEZUELA PAÍS

Santos Silva: “Visita à Venezuela foi imprescindível” Diplomacia │O ministro dos Negócios Estrangeiros reitera disponibilidade de Portugal na ajuda à Venezuela CORREIO / AGÊNCIA LUSA

O

ministro dos Negócios Estrangeiros considerou a sua recente visita à Venezuela como “necessária, imprescindível e positiva”. Em declarações ao Expresso, Santos Silva disse que esta sua primeira deslocação a este país foi “necessária” porque a comunidade portuguesa “vive momentos difíceis” e tinha de “sentir a importância que o Governo concede à sua situação”. Por outro lado, a visita era também “imprescindível” por causa do último episódio que afeta diretamente os interesses da comunidade: a imposição administrativa de

preços abaixo dos custos de produção nos supermercados. A medida, disse, “afeta os interesses básicos dos

estabelecimentos portugueses”. Segundo o ministro, o caso foi debatido no seu

TAP despede parte do seu pessoal na Venezuela SERGIO FERREIRA SOARES

Banco Plaza reconhecido pela Global Banking & Finance Review SERGIO FERREIRA

C

ontinuam as mudanças na política da TAP Air Portugal no que se refere à sua presença na Venezuela: depois de no mês de outubro se ter chegado a um acordo de última hora para continuar com as ligações entre Lisboa e Caracas durante um ano, mas com os aviões de EuroAtlantic Airways e com escalas de mudança de tripulação em Curaçau, agora o CORREIO soube que, durante a semana passada, o escritório de representação da linha aérea em Caracas prescindiu dos serviços de parte do seu pessoal. De acordo com fontes da TAP na Venezuela, a empresa decidiu reduzir a equipa de trabalho, tanto nos escritórios de El Rosal, em Caracas, como no Aeroporto Internacional de Maiquetia Simón Bolívar, no Estado

encontro com o Presidente Nicolás Maduro, a quem propôs o estabelecimento de um canal direto entre o

B Vargas, com a finalidade de conseguir melhores resultados perante a dívida que tem o Governo venezuelano com a companhia. Da mesma forma, o CORREIO soube que a TAP tencionaria encerrar um dos seus escritórios de El Rosal: o do segundo andar no edifício “Canaima”, passando todo o seu pessoal para o espaço que têm na rés-do-chão do mesmo edifício. Depois de ter deixado de vender passagens aéreas em bolívares e de eliminar as rotas de voos diretos

para a Madeira e o Porto, a companhia aérea anunciou de seguida que as suas tripulações não iriam passar a noite na Venezuela e que as suas aeronaves, agora de EuroAtlanticAirways, iriam sair de Caracas, mudando de tripulação na ilha do Curaçau. Um dos motivos pelos quais a linha aérea ainda não abandonou a Venezuela é a possibilidade de que as linhas aéreas que abandonem o país possam não recuperar no futuro os valores que se lhes deve.

Ministério das Relações Exteriores e a Embaixada portuguesa em Caracas, a fim de se encontrarem soluções para o problema. Por fim, Santos Silva fez um balanço “positivo” da sua visita, porque atualizou a informação e tornou clara a posição do Governo (“precisa, simples e coerente”, afirmou) relativamente à situação da Venezuela. Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela, mas não reconhece a legitimidade da nova assembleia promovida pelo governo de Maduro, que veio substituir a Assembleia Nacional, onde a oposição está em maioria.

anco Plaza venceu o prémio “Fastest G r o w i n g P r i va t e B a n k Ve n e z u e l a 2017” (Banco Privado Com Mais Rápido Crescimento na Venezuela 2007), pela publicação inglesa “Global Banking & Finance Review”. «O Blanco Plaza tem demonstrado um forte compromisso na banca privada de Venezuela, ao expandir a sua presença física e digital no mercado, introduzindo novos e inovadores produtos e serviços, que lhe têm permitido incrementar a base de clientes, reforçando o seu posicionamento no mercado», disse WandaRich, editor da revista com sede em Londres. Para o banco, «este galardão confirma o compromisso da organização com os seus associados e em especial com os seus colaboradores

que diariamente dão o seu melhor para construir um banco ao nível mundial». A instituição assinala que no fecho de dezembro de 2017 «conseguiu obter uma quota de negócio de 1,52% e se localiza de entre os primeiros lugares do sistema financeiro nacional em eficiência, rentabilidade, qualidade de ativos e liquidez». Acrescentam que o prémio reconhece as melhores instituições financeiros a nível mundial, em especial às que têm conseguido criar estratégias inovadoras que permitem obter um importante crescimento e bom desempenho no manuseamento da gestão financeira e de riscos. «O plano estratégico, estrutura organizacional e a sua fortaleza na gestão de riscos tem contribuído para ter um funcionamento excecional que lhes tem permitido ser um claro vencedor».


JANEIRO DE 2018│#718

CORREIO DA VENEZUELA │5

www.correiodevenezuela.com

ATUAL

VENEZUELA

Suspensas fiscalizações a supermercados e permitidos aumentos de preços CORREIO / AGÊNCIA LUSA

A

s autoridades suspenderam as fiscalizações às redes de supermercados da Venezuela, na sequência de um acordo que permite aos empresários ajustar, em alta, os preços dos produtos que tiveram de baixar, gerando perdas elevadas. O acordo foi possível, segundo explicaram vários empresários à Agência Lusa, na sequência de uma reunião que teve lugar sexta-feira, na vice-presidência da Venezuela, com representantes da Superintentência de Defesa dos Direitos Económicos (Sundde), organismo que tinha imposto a descida de preços. “Estamos um pouco mais tranquilos. Já se chegou a um acordo. Foram feitas revisões das cadeias de custos, do impacto dos salários e já foi aceite ter em conta as faturas (de compra), porque em dias anteriores impunham o preço que queriam, agora já aceita-

ram as nossas margens (de custos e de lucro) e preços”, explicou uma das fontes que esteve presente na reunião. Segundo a mesma fonte, os supermercados estão a tentar voltar “à normalidade, “ mas há grandes dificuldades para fazer repor os ‘stocks’, “porque não existe tal quanti-

dade de produtos no mercado e a distribuição é reduzida”. “Repor os inventários vai ser difícil” frisou. Os empresários dos supermercados tiveram apoio dos fornecedores e dos bancos, devido ao problema de “fluxo de caixa” que se gerou durante o tempo em que houve a

Governo e empresários estudam acções para garantir segurança aos supermercados

Tumultos em Central Madeirense por engano no preço da margarina AGÊNCIA LUSA

U

AGÊNCIA LUSA

O

Governo venezuelano e os empresários locais estão a analisar acções conjuntas para garantir segurança integral às redes de supermercados e garantir o abastecimento de produtos, anunciou o ministro do Interior e Justiça. “A fim de coordenar acções de apoio para a segurança integral das redes de supermercados, estão reunidos o ministro do Interior e Justiça, Néstor Revel e as autoridades do Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas, com representantes da Associação Nacional de Supermercados e Auto-serviços (Ansa)”, anunciou o próprio ministro na sua conta da rede social Twitter. A reunião, que decorre no Forte de Tiuna, em Caracas, tem lugar um dia depois de as autoridades venezuelanas terem ordenado a descida do

descida forçada de preços. Segundo a Unión Rádio, de momento não há informação quanto aos mecanismos que o Governo venezuelano implementará para ressarcir as perdas ocasionadas aos empresários. No entanto, segundo vários empresários, foi feita a

promessa de criar “notas de crédito”, cujo alcance, termos e propósitos não estão ainda definidos. Alguns supermercados de Caracas estavam abastecidos de produtos agrícolas, mas não de produtos enlatados e charcutaria. A 5 de janeiro último a Sundde obrigou 214 sucursais de 26 redes de supermercados a baixar os preços dos produtos para valores inferiores aos comercializados no princípio de dezembro. A medida afetou, entre outras, as redes de supermercados Central Madeirense, Unicasa, Plazas, Excelsior Gama, Luvebras, todas elas propriedade de portugueses radicados na Venezuela. Dois dias depois, o presidente do Centro Português de Caracas, Rafael Gomes, queixou-se ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva da “indiferença” e tardia reação de Lisboa às preocupações da comunidade.

preço de venda de 6.500 produtos, regressando aos valores de início de dezembro de 2017. “Nesta reunião, avançamos na elaboração de um plano nacional de segurança, para prestar apoio e coordenar acções em matéria de segurança integral às redes de supermercados e para garantir o abastecimento ao povo venezuelano”, explicou.

m engano, em baixa, no preço da margarina ocasionou tumultos numa sucursal da rede de supermercados Central Madeirense, na Venezuela, que levaram as autoridades a deter três pessoas, acusadas de roubar alimentos. Segundo diversas fontes, o erro deveu-se a uma falha do sistema informático, que fixou o preço da margarina em 12.000 bolívares (bs) em vez de 120.000 Bs (2,93 euros em vez de 29,32 euros à taxa de câmbio oficial), este último um valor que os venezuelanos têm dificuldade em poder pagar. Segundo o portal Notícias de Venezuela, quando os administradores do supermercado “tentaram reparar o erro, as pessoas exigiram que fosse respeitado o preço” marcado, originando tumultos que forçaram os trabalhadores a oferecem a margarina, “para evitar um saqueio”.

Proprietários de outras lojas do Centro Comercial Plaza Las Américas, onde está a sucursal afecada, denunciaram aos jornalistas que além da margarina, as dezenas de pessoas que se encontravam no supermercado aproveitaram a situação para roubar bebidas alcoólicas, sabão em pó e guloseimas. Além do estabelecimento comercial afectado, por falha de segurança, várias lojas do mesmo centro comercial fecharam as portas.


6 │ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

VENEZUELA ATUAL

Governo da Venezuela ordena diminuição dos preços de 6.500 produtos CORREIO / AGÊNCIA LUSA

O

Governo venezuelano ordenou ao sector agroindustrial do país que diminua o preço de venda de 6.500 produtos, regressando aos valores de início de dezembro de 2017. A ordem foi proferida pelo vice-Presidente da Venezuela, Tareck El Aissami, durante uma reunião com representantes do sector agroindustrial, realizada em Caracas, durante a qual debateu o cumprimento da Lei Preços Acordados. O vice-Presidente venezuelano insistiu que os preços subiram de “maneira injustificada” em finais de dezembro e particularmente depois de o Presidente Nicolás Maduro ter anunciado um aumento de 40% do salário mínimo dos venezuelanos que entrou em vigor no passado dia 01 de janeiro. “Empresa que não respeite (a imposição de preços) terá

todo o peso da lei”, ameaçou. Segundo Tareck El Aissami, “há 6.500 produtos que aumentaram entre 10% e 10.000% entre 15 de Dezembro e 03 de janeiro”. Por outro lado, anunciou que nos próximos dias haverá uma reunião com “as redes (de supermercados) para garantir o abastecimento” e que vão ser instaladas mesas de

trabalho sobre o transporte de mercadorias, matéria prima, plástico, segurança cidadã e finanças. Vários empresários contactados pela Agência Lusa disseram desconhecer como será regulada esta nova descida de preços, principalmente a nível de supermercados, por ser a área dominada por portugueses, precisando que

Empresários denunciam “perseguição” devido a subida de preços

Maduro ordena aplicação de preços justos a produtos básicos CORREIO / AGÊNCIA LUSA

O

Presidente da Venezuela ordenou na segunda-feira que seja aplicada a Lei de Preços Justos Acordados aos produtos destinados à população, para proteger o rendimento dos cidadãos perante a especulação e inflação induzida. “Durante a semana passada, fizemos uma reunião com os donos dos supermercados, mercados e mercearias de todo o país e todos denunciaram a imposição de preços”, disse Nicolás Maduro. Maduro falava em Caracas, na mensagem anual (em janeiro de cada ano) ao país, durante uma sessão da Assembleia Constituinte, na qual anunciou ter convocado os industriais e agro-industriais para uma reunião, que se vai realizar ainda hoje. “Há que ler-lhes a cartilha, a Lei de Preços Acordados, e obrigá-los a respeitar a lei”, frisou.

a distribuição de produtos, por fornecedores, tem sido reduzida desde o começo de ano. O Presidente da Venezuela ordenou na segunda-feira que seja aplicada a Lei de Preços Justos Acordados aos produtos destinados à população, para proteger o rendimento dos cidadãos face à especulação e inflação indu-

zida. “Durante a semana passada, fizemos uma reunião com os donos dos supermercados, mercados e mercearias de todo o país e todos denunciaram a imposição de preços”, disse Nicolás Maduro durante uma sessão da Assembleia Constituinte. “Há que ler-lhes a cartilha, a Lei de Preços Acordados, e obrigá-los a respeitar a lei”, frisou. A 05 de janeiro, a Superintentência de Defesa dos Direitos Económicos (Sundde) obrigou 214 sucursais de 26 redes de supermercados a baixar os preços dos produtos para valores inferiores aos comercializados no princípio de dezembro. A decisão afectou, entre outras, as redes de supermercados Central Madeirense, Unicasa, Plazas, Excelsior Gama, Luvebras, propriedade de portugueses radicados na Venezuela, que classificaram a medida como “injusta”.

CORREIO / AGÊNCIA LUSA

A

Maduro acrescentou que a reunião vai ser dirigida pelo vice-presidente do Executivo, Tareck El Aissami, em conjunto com o vice-presidente de Economia, Wilmar Castro Soteldo, e o chefe da Missão Abastecimento Soberano (programa governamental) e ministro da Defesa, Vladimir Padrino López. O Presidente acrescentou que vai anunciar, em breve, “medidas muito importantes” para promover a produção, facilitar créditos, impostos, produtividade e exportação.

Federação de Câmaras de Comércio da Venezuela (Fedecâmaras) denunciou que os empresários estão a ser alvo de “perseguição policial”, devido à subida dos preços, nos últimos dias, que atribuíram à inflação e escassez de produtos. “Há um combinar de condições que pressionam os preços em alta, mas isso corrige-se com políticas económicas, confiança e aumentando a produção, mas o Governo faz tudo ao contrário, ao adotar medidas que restringem a produção”, disse, na terça-feira, o presidente da Fedecâmaras, Carlos Larrazabal. Em declarações à Unión Rádio, Larrazabal explicou que os primeiros dias de janeiro de 2018 foram muito complexos para os retalhistas venezuelanos. “Vimos como a Superintendência

para a Defesa dos Direitos Sócio-económicos (Sundde) começou a baixar unilateralmente os preços, sem verificar as estruturas de custos e sem direito à defesa, o que provocou corridas aos supermercados que acabaram com os produtos nas prateleiras, e agora temos graves dificuldades em repor os inventários”.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │7


8 │ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

VENEZUELA ATUAL

“Ajuda do Estado aos emigrantes da Venezuela que regressaram à Madeira é insuficiente” CORREIO / AGÊNCIA LUSA

A

situação na Venezuela e a chegada de emigrantes e luso-descendentes marcou o período antes da ordem do dia da sessão plenária de quarta-feira, na Assembleia Legislativa da Madeira. O deputado do PSD Sérgio Marques disse que a ajuda financeira do Governo da República aos emigrantes regressados da Venezuela é “insuficiente”. “Os que chegam à Madeira são tão madeirenses como aqueles que residem na Madeira e no Porto Santo”, afir mou Sérgio Marques. O deputado fez uma intervenção em que referiu a “degradação galopante das condições de vida na Venezuela, onde falta tudo, desde comida a alimentos, não há segurança, o desemprego é o maior de sempre e o crescimento da inflação se aproxima da velocidade da luz”. “A Venezuela é um verdadeiro

inferno”disse, acrescentando que estão constantemente a chegar relatos alarmantes. “O Portugal da austeridade da troika é um paraíso, se comparado com a Venezuela de hoje”. Um país que “é um verdadeiro inferno” e a comunidade portuguesa “sente isso na pele”. Sérgio Marques espera que o diálogo entre a oposição e o Governo de Caracas

produza resultados, mas considera que a única solução é “uma eleição presidencial livre e aberta à observação internacional”. O deputado considera importante dar todas as condições aos que regressam à Madeira. “Temos a obrigação de acolher, de braços abertos, todos os que chegam da Venezuela e proporcionar-lhes todas as condições”,

sublinha. Sérgio Marques diz ser “imprescindível um tratamento não discriminatório” aos que chegam à Madeira. A resposta da sociedade civil, sublinha, “tem sido positiva”. Por isso, rejeita qualquer “guerrilha política” sobre esta matéria e destaca o apoio prometido pela República que deverá transferir um milhão de euros para ajudar nas des-

pesas de saúde. O deputado social-democrata reconhece que a solidariedade de Lisboa ainda não é total, mas espera que se concretize e até aumente. “Acho que, no plano das relações com o Governo da República, onde há insuficiente resposta é no plano financeiro”, considerou o deputado e ex-secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus que, então, detinha a pasta das comunidades madeirenses. Sérgio Marques admitiu, contudo, não poder deixar de qualificar “como positivo o primeiro esforço de concretização da solidariedade financeira do Estado”. “Refiro-me à transferência para a região por parte do Estado de um milhão de euros para comparticipar custos com o acolhimento e integração e espero que esta transferência esteja para breve porque, no plano financeiro, o Estado tem de assumir plenamente as suas responsabilidades”, observou.

UE impõe sanções a 7 autoridades da Venezuela

Milhões em alimentos roubados de padaria portuguesa CORREIO / AGÊNCIA LUSA

U

ma dezena de pessoas assaltou uma padaria de portugueses no Estado venezuelano de Vargas, roubando bens no valor de 50 milhões de bolívares avançaram esta sexta-feira à agência Lusa fontes da comunidade portuguesa. Segundo as fontes, o assalto ocorreu na manhã de quinta-feira (período da tarde em Lisboa), quando um grupo de 10 pessoas se aproximou da padaria Brisas del Mar, em Cátia La Mar, a niorte de Caracas, partiram os vidros e instaram as pessoas que estavam na fila para comprar pão para que saqueassem o estabelecimento comercial. Perante a negativa dos clientes, os ladrões decidiram a levar todos os queijos, enchidos e sumos de fruta que havia no estabelecimento. “Não se pode falar de um saque, porque as pessoas que estavam na fila para comprar pão não se mexe-

ram. Havia pão em quantidade suficiente e os criminosos não levaram nem um pão”, explicou aos jornalistas o proprietário da padaria. José Rodríguez apelou às autoridades locais que intensifiquem as ações de combate à insegurança. “Estamos a trabalhar em conjunto com as autoridades locais (de Vargas) para garantir os alimentos ao povo e não é justo que nos façam isto”, vincou.

CORREIO / AGÊNCIA LUSA

A

União Europeia (UE) impôs sanções a sete autoridades da Venezuela acusadas de violar direitos humanos ou desrespeitar a legislação do país. Em comunicado, a UE disse que a medida “foi adotada porque a situação política, social e econômica da Venezuela continua a se deteriorar.

As sete autoridades, que incluem o ministro do Interior e magistrados, terão seus bens congelados e serão impedidos de viajar pela Europa. Os venezuelanos afetados pela decisão da UE são Néstor Luis Reverol Torres, Maikel José Moreno Pérez, Tarek William Saab Halabi, Antonio José Benavides Torres, Tibisay Lucena Ramirez, Gustavo Enrique González López e Diosdado Cabello Rondón.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │ 9


10 │ CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

COMUNIDADE

Novo arraial no Santuário Virgem de Fátima para angariar fundos CORREIO / LUSA

O

Santuário NuestraSeñora de Fátima de los Altos Mirándonos, localizado em Llano Alto, município Carrizal do Estado Miranda, realiza no mês de fevereiro um novo arraial para angariar fundos para terminar a construção do santuário. Até à data atual, registou-se um avanço de 90% na construção do templo. O novo festival, dedicado a NuestraSeñora de La Candelaria, realiza-se no domingo 4 de fevereiro e começará às 9h00 com a Santa Missa. Comida, bebidas e música tradicional serão algumas das coisas que este novo arraial oferecerá, sendo que a segurança é garantida para todos os que participem. O santuário está quase pronto, mas faltam alguns pormenores imprescindíveis como a colocação das pedras e a decoração interior da igreja. Já se está a trabalhar também na elaboração

CORREIO / LUSA

U de um sino para o santuário e nos acabamentos de mármore. Para além de toda a parte religiosa, o templo tem uma área específica para receber os membros do consulado dos Altos Mirándonos. Além disso, a pedido da comunidade portuguesa da zona, existem salas designadas

para ensinar português a todos os moradores da comunidade. Atualmente, na Venezuela, a maioria dos bens está muito cara, mas graças a diferentes donativos de empresários, membros da comunidade e diferentes formas de angariação de verbas, a direção tem con-

seguido dar continuidade às obras. Este ano, prevê-se concluir a construção do santuário, mas tudo depende dos recursos que se consiga. E, embora o santuário não esteja totalmente concluído, mesmo assim são realizadas atividades como missas junto da comunidade.

Sociedad de Damas Portuguesas divulga cronograma para 2018 CORREIO / LUSA

A

Sociedad de Beneficencia de Damas Portuguesas, localizada na Urbanización Macaracuay, a este da cidade capital, deu a conhecer o seu cronograma de atividades para o ano de 2018, com a finalidade de continuar a angariar fundos para o Lar e para a comunidade portuguesa carenciada. Como é habitual, serão quatro os eventos de angariação que serão organizados pela instituição. O calendário de atividades começa com o tradicional Almoço de Primavera, muito esperado pelas suas distintas esquisitices culinárias, como o Cozido à Portuguesa. O evento realiza-se nas instalações da Quinta Lelly, sede

Más Idiomas: academia virtual para ensinar portugues na Venezuela

da instituição, no domingo 18 de março. Depois, na quinta-feira 24 de maio, realiza-se o esperado Bingo Aniversário para comemorar outro ano da Sociedade. Embora ainda não haja um lugar específico para este evento, espera-se uma grande participação da comunidade. Também se planificou o esperado Almoço de Outono

entre o dia 30 de setembro ou o 7 de outubro, e o tradicional Almoço de São Martinho, no domingo 25 de novembro. Importa destacar que as datas para os eventos estão sujeitas a possíveis modificações. Atualmente, a associação é constituída por um grupo de 28 damas, que se têm dedicado à assistência dos cidadãos, especialmente ha-

bitantes portugueses e lusodescendentes que estejam a passar por momentos difíceis ou que estejam em condições médicas graves, afetados por alguma doença. Desta forma, submete-se cada um dos casos a um exaustivo estudo socioeconómico para poder dar prioridade àqueles que, na realidade, estejam em estado crítico.

ma professora de por tuguês criou, na Venezuela, a “Mais idiomas”, uma academia de línguas vir tual, centrada na promoção da língua e cultura por tuguesa, procurando contrariar “condicionantes” do sistema tradicional de ensino. “Com a Mais Idiomas as pessoas podem aprender português, através de plataformas como o Skype ou Zoom, regular as suas horas, acabar cada nível no tempo que quiserem e, dependendo da urgência que tenham, ter mais ou menos horas de aulas”, explicou Sandra Teixeira. Em declarações à Agência Lusa, esta lusodescendente, precisou que qualquer pessoa com mais de 12 anos pode inscrever-se, ocasião em que é feita um teste inicial de português, espanhol e inglês, segundo a língua pretendida. “Há pessoas habituadas às aulas presenciais” e “custa-lhes um pouco habituar-se a este novo sistema, a ter que estabelecer uma ligação a determinada hora e até a usar um manual totalmente digital, mas uma vez que começam ficam apaixonadas pelo sistema”, explico. Segundo Sandra Teixeira, deste modo eliminam-se também outras limitações, porque as pessoas podem ter aulas estando em casa, no escritório, em qualquer lugar. O projeto, explicou, surgiu há um ano, mas a inauguração teve lugar no passado dia 10 de junho, Dia de Portugal. Segundo Sandra Teixeira, no caso da Venezuela, o ensino virtual “ajuda as pessoas que não têm acesso às aulas de português” pela via tradicional, porque “não há escolas, institutos ou professores em todos os Estados” do país.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │11


12 │ CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

COMUNIDADE

Clube de Guayana a favor do desenvolvimento da comunidade OSCAR SAYAGO

O

C e n t r o Po r t u gués de Guayana (CPVG), localizado na Urbanización Los Olivos dePuertoOrdaz, Estado Bolívar, realizou no mês de dezembro diversas atividades para fomentar a partilha, o espírito natalício e o compromisso com a comunidade. As comemorações dezembrinas tiveram início no sábado 2 de dezembro com a “Gran Fiesta bailable”, um evento onde os sócios vestiram as suas melhores roupas para conviver num ambiente natalício. O evento teve início às 14h00 no Salão Lusitano, com a atuação de bandas e grupos como Los Corraleros de Magajual, Orquesta los Atómicos, TheSamePeople, Las Divas e Hangar Music. No sábado 16 de dezembro, o CPVG, em colaboração com a FundaciónLegonSur, realizou um concerto de beneficência, sendo que o custo da entrada foi um brinquedo que revertia para as crianças mais necessitadas. Neste conver to, apresentaram-se em palco grupos como TheSamePeople, Los

Muchachos e Mata Rica, entre outros.Com as colaborações que se receberam do concerto de beneficência, no dia 24 de dezembro, aFundaciónLegonSurentregou pessoalmente os brinquedos às crianças mais carenciadas das comunidades de Pozo Verde, Mina Abajo, Perlas Caruachi eKilometro 17 vía el Pao. Também no mesmo dia

16 de dezembro, realizou-se no clube luso “Una Navidad Divertida”, um evento infantil para os filhos dos sócios, que puderam disfrutar de diferentes atividades recreativas para festejar do mÊs de Natal. Este evento realizou-se no Salón Lusitano onde as crianças puderam assistir a um show musical, assim como à visita do Pai Natal e de trampolins.

No dia 17, nas instalações do CPVG, teve lugar a quarta edição de “PuerNatus”, um concerto natalício em prol de CanticumMerú. Neste repertório, estiveram presentes no evento cantores líricos da cidade como AdriánCedeño, o pequeno artistaSanti Prince, Ruth Marín eGenittePeña de Caracas e os irmãos músicos Daniel e Samuel Ortiz.

CP começa 2018 com força OSCAR SAYAGO

No dia 6 de janeiro, a Asociación Civil Centro Portugués (CP), localizada entre a avenida Luis de Camoes e a avenida La Guairita, na urbanização Macaracuay, Caracas, comemorou o Dia de Reis com uma grande variedade de iniciativas organizadas pela Comissão de Damas e a Junta Diretiva. Às 17h00, o clube realizou um evento onde todos os sócios foram convidados a passar um bom bocado. Toda a família do CP aproveitou a chegada dos Reis Magos na zona de ‘fuente de soda’, onde os mais pequenos da família puderam tirar fotos com os três reis, que eram Rafael Gomes (presidente), Juan Ricardo Ferreira (vice-presidente) e um dos colaboradores do centro social. Na iniciativa, a Comissão de Damas ofereceu sumos e vendeu o tradicional Bolo Rey, entregou doces e fez uma sessão de fotos com os reis, fazendo-se pelas 20h00 uma visita às instalações para se entoar o tradicional Canto das Janeiras. Esta tradição madeirense é promovida com a finalidade de recolher fundos para o Lar Padre Joaquim Ferreira.

Casa de Aragua recordou velhos tempos OSCAR SAYAGO

N

o mês de dezembro, a Casa Portuguesa del Estado Aragua, localizada em Turmero, no Estado Aragua, realizou nas suas instalações a esperada “Fiesta Retro” para que todos os seus sócios possam desfrutar das festividades natalícias de uma forma diferente. A iniciativa teve início em menor escala nos dias 7 e 14 de dezembro, a partir das 19h00, na área da piscina do clube. Logo, o domingo 17, realizou-se a “Piscinada Retro” desde às 13h00. Na

quinta-feira 21 de dezembro, foi a última noite do evento, onde todos os sócios puderam assistir a um evento diferente rodeado de boa música e animação, a cargo de ArgenisTestamarck e o Show “Se me cayó la cedula”. No mês corrente, o clube luso tem recebido nas suas instalações a equipa de Metropolitanos FC que realizam os seus treinos de preparação para o início do Torneio de Abertura 2018 da Primeira Divisão venezuelana. A Casa Por tuguesa del Estado Araguanasceu com a finalidade de oferecer aos membros um local de espairecimento que permitisse le-

var a cabo atividades recreativas, desportivas e culturais, sendo inscrita a 23 de abril

de 1965 no Registro Subalterno do Municipio Girardot. Em 1982, iniciou-se a cons-

trução de diversas áreas e, em 1984, foi inaugurada a primeira fase do projeto.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │13


14│ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

PORTUGAL PAÍS

Proposta do PSD para lesados do Banif e do BES aprovada na Assembleia da República

Presidente da República pede aos partidos que se posicionem quanto ao Pacto de Justiça CORREIO / LUSA

O

CORREIO / LUSA

O

projeto de resolução referente aos Lesados do BANIF e aos emigrantes lesados do BES/GES, apresentado pelos deputados do PSD/Madeira foi aprovado na Assembleia da República. Os partidos manifestaram esta sexta-feira consenso global para a adoção de medidas para solucionar a situação dos lesados, mas o debate motivou uma dura discussão política entre a esquerda e o PSD. Em plenário estiveram em discussão conjunta projetos de resolução do PSD, PS (este com incidência só no Banif), BE e CDS, assim como petições apresentadas pela ALBOA (Associação de Lesados), AMELP (Associação Movimento de Emigrantes Lesados Portugueses) e ABESD (Associação de Defesa dos Clientes Bancários). Durante uma hora de debate, as iniciativas peticionárias foram saudadas por todas as bancadas e, em termos gerais, ninguém discordou frontalmente do teor das diferentes resoluções para a criação de novos mecanismos extrajudiciais (BE e PS) para as resoluções de conflitos, ou para a formação

de comissões arbitrais (PSD e CDS-PP). A discussão azedou quando a deputada social-democrata Rubina Berardo acusou o atual Governo de “inação” na temática dos lesados emigrantes do Banco Espírito Santo (BES) e Banif que compraram produtos de risco julgando tratar-se de depósitos a prazo. “Todos os dias este Governo tenta passar a ideia que o dia seguinte é o primeiro dia do seu mandato”, comentou a deputada do PS eleita pela Madeira. “Este Governo fez mais em dois anos do que o anterior alguma vez pensava fazer – e todos nos lembramos do ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho remeter os emigrantes lesados para os tribunais. O PSD já votou contra soluções para os lesados e, por isso, não aceitamos atos de hipocrisia”, afirmou Mariana Mortágua, dirigente do Bloco de Esquerda O deputado do PCP Miguel Tiago acrescentou depois que o PSD “está agora a tentar limpar o seu passado” perante “o roubo e burla” de que foram vítimas muitos cidadãos por parte de banqueiros. Carlos Gonçalves, da bancada do PSD, pediu a palavra para responder às críticas da

esquerda, salientando que “foi quebrada a confiança” entre um universo de “cinco milhões de emigrantes” e o setor bancário nacional e que o atual Governo revela passividade. Na resposta, o deputado socialista Paulo Pisco considerou que “ao PSD não falta vergonha”. “Ao contrário de Pedro Passos Coelho que deixou os emigrantes à sua sorte, este primeiro-ministro, António Costa, empenhou-se para encontrar uma solução para os lesados”, sustentou. O CDS-PP, por intermédio de Cecília Meireles, demarcou-se do tipo de debate político que estava a ser travado no hemiciclo, observando que o mais importante “é encontrar soluções concretas” para os lesados pela compra de produtos bancários de risco. Cecília Meireles apontou que, entre os lesados, há situações muito diferenciadas, razão pela qual “as soluções a adotar são complexas”. A deputada do CDS-PP pediu ainda a imediata intervenção do Governo para o facto de continuarem a ser comercializados aos balcões dos bancos produtos de risco. “O Governo tem de andar depressa. Mais vale prevenir

do que remediar”, advertiu. Comissões Arbitrais Rubina Berardo defendeu que através da criação de Comissões Arbitrais, uma das propostas aprovadas, “é possível estudar a aplicação da lei de fundos de recuperação de crédito a estes Lesados de forma célere e com equidade”. A proposta apresentada foi aprovada com os votos dos deputados madeirenses do PSD, do CDS, do PS e do BE. “As quatro resoluções – PSD, CDS, PS, BE – foram aprovadas, demonstrando, assim, uma vontade expressa do Parlamento para que o Governo da República diligencie ações concretas de forma a resolver a problemática dos Lesados não qualificados excluídos da lei de fundos de recuperação de crédito.” A deputada notou que o sistema bancário português tem falhado, maioritariamente na Madeira, nos Açores e com as comunidades portugueses emigradas em França, na África do Sul e na Venezuela. Neste sentido os deputados do PSD/M vão manter a “atividade fiscalizadora sobre o Governo da República, convictos que os textos hoje aprovados pressionam o Estado a agir nesta matéria.”

Presidente da República pediu aos partidos com assento parlamentar que se posicionem quanto ao Pacto de Justiça acordado pelos parceiros judiciários e defendeu que há que avançar com “medidas urgentes”, sem esperar por “magnas reformas”. No encerramento da sessão solene de abertura do ano judicial, no Supremo Tribunal de Justiça, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que “da parte do Governo ficou já explícita a disponibilidade para equacionar as pistas agora propostas”. “Importa igualmente conhecer o posicionamento dos partidos que dispõem de assento na Assembleia da República e apurar se -- independentemente das suas perspectivas próprias e até da salutar afirmação de vias diferentes quanto à governação -- aceitam também, desta feita, receber e ouvir com apreço e espírito aberto o que resultou da ponderação difícil e longa daqueles que todos os dias cumprem a sua missão na nossa justiça”, declarou. O Presidente da República defendeu que “há que aproveitar estes ventos” e “não perder tempo” à espera da “construção ideal de um sistema completo”. “Avancemos com medidas urgentes em áreas em que a necessidade é mais visível”, apelou.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │15


16│ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

PORTUGAL PAÍS

Remessas de emigrantes sobem 3% em Novembro CORREIO / LUSA

A

s remessas dos emigrantes subiram 2,99%, para 283,4 milhões de euros em Novembro, ao passo que as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Por tugal aumentaram 10,7%, para 45,3 milhões de euros. De acordo com os dados do Banco de Portugal, hoje colocados no Boletim Estatístico, as verbas enviadas pelos portugueses a trabalhar no estrangeiro passaram de 275,1 milhões de euros, em Novembro de 2016, para 283,4 milhões de euros em Novembro do ano passado, o que revela uma subida de 2,99%.

Em sentido inverso, as remessas enviadas pelos

estrangeiros a trabalhar em Por tugal aumentaram de

40,94 milhões de euros, em novembro de 2016, para

45,31 milhões de euros em Novembro do ano passado, demonstrando uma subida de 10,7%. Olhando apenas para os portugueses a trabalhar nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), houve um aumento das verbas enviadas para Portugal, que passaram de 24,61 milhões para 25,83 milhões de euros, no mesmo período, o que revela uma subida de 5%. Já os estrangeiros lusófonos a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem 3,25 milhões de euros em Novembro do ano passado, o que revela uma descida de 16,7% face aos 3,9 milhões que enviaram em Novembro de 2016.

Governo diz que há “cerca de 100 mil hectares abandonados de eucalipto” em Portugal CORREIO / LUSA

A

área florestal portuguesa tem “cerca de 100 mil hectares abandonados de eucalipto”, afirmou hoje o secretário de Estado das Florestas, defendendo a reconversão destas plantações quando estão em áreas inadequadas em termos de produtividade. “É fundamental olhar para esses 100 mil hectares abandonados, mantendo eucalipto naquelas áreas onde a produtividade assim o permite e reconvertendo as áreas que não são as mais adequadas para a plantação de eucalipto”, declarou Miguel Freitas. No âmbito de uma audição parlamentar na Comissão de Agricultura e Mar, requerida pelo BE, o governante anunciou a abertura de uma medida agroflorestal direccionada à zona piloto do Pinhal Interior para que se inicie o processo de substituição de áreas de eucalipto e de pinheiro por folhosas de crescimento lento. “Em Pedrógão Grande,

vamos abrir um primeiro anúncio, muito rapidamente, para fazer a substituição de áreas de eucalipto e de áreas de pinheiro por folhosas de crescimento lento”, avançou o secretário de Estado das Florestas, explicando que o objectivo é “criar descontinuidade e diversificação do mosaico da floresta portuguesa”. Neste âmbito, o Governo pretende ainda adotar medidas para atrair o investimento dos proprietários florestais nas espécies de crescimento

lento. Respondendo às criticas do deputado do PSD Maurício Marques de que “nem as matas nacionais foram poupadas” nos fogos do último ano, Miguel Freitas afirmou que “nenhum fogo em matas públicas se iniciou dentro de uma mata pública”. “Nenhum fogo numa mata pública deu-se antes de quatro horas daquilo que foi o início do incêndio. Quando os fogos chegaram às matas públicas já iam de tal forma

que era muito difícil pará-los”, frisou o governante, defendendo que “as matas públicas estão muito melhor geridas do que a maioria da floresta portuguesa”. Segundo o titular da pasta das Florestas, “até ao dia 14 de outubro havia 20 hectares ardidos nas matas públicas”, pelo que a maior área ardida nas matas públicas se deveu à “excecionalidade” do dia 15 de outubro, particularmente no litoral centro do país. “Evidentemente, é preciso

mais recursos, é preciso fazer melhor”, reconheceu Miguel Freitas. Na audição parlamentar, o secretário de Estado das Florestas disse ainda que está a preparar “uma reforma profunda do ICNF [Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas], no sentido da territorialização”. “Temos dois meses para conhecer, exactamente, aquilo que será o futuro ICNF”, adiantou. Relativamente à madeira ardida nos fogos do último ano, o governante referiu que “há cerca de dois milhões de toneladas de madeira boa ainda no terreno”, indicando que “ainda esta semana” serão constituídos “parques de madeira, cuja grande prioridade é a madeira de serração”. “Toda a madeira de qualidade deve ser tirada e deve ser parqueada”, defendeu Miguel Freitas, explicando que se trata de madeira de pinho, em que das duas toneladas existentes, uma tonelada é de madeira pública e a outra tonelada é de madeira privada.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │17

Banquetes Gales: O ponto de encontro para celebrações de sonho SERGIO FERREIRA SOARES

H

á 25 anos, uma família de origem lusa e com visão criou a base do que hoje se converteu no espaço de eventos e festas mais importante da Venezuela. Desde então, Banquetes Gales oferece aos seus clientes a melhor experiência na organização de casamentos, festas de 15 anos, primeiras comunhões, crismas, batismos, aniversários, eventos corporativos e lançamentos de produtos. Sendo um projeto comprometido com os seus clientes e localizado em pleno Centro Comercial CiudadTamanaco, na zona este de Caracas, a premissa principal desta empresa é tornar realidade as celebrações de sonho, oferecendo conforto e elegância num ambiente seguro e central.

Para tal, dispõe de dois espetaculares salões com capacidade para pelo menos trinta pessoas, pelo que poderá realizar uma comemoração tão íntima como deseje. O salão Windson, com uma capacidade máxima que vai até 500/700 convidados, é ideal para casamentos, festas de 15 anos e de final de ano, eventos corporativos e graduações. O salão Majestic, com uma capacidade máxima para 250 a 350 convidados, é ideal para conferências, eventos pré-venda, aniversários, reuniões, despedidas de solteira/o, seminários, batismos e primeiras comunhões. Desde aperitivos tradicionais e locais, até esquisitices e pedidos especiais, o chefe de Banquetes Gales terá todo o prazer de servir os convidados com os mais

de trinta tipos de ‘bocadillos’ que são oferecidos. Ainda, a empresa oferece serviços de mesa de queijos, enchidos, carnes, peixes fumados e outros serviços groumet. Tudo acompanhado de variadas degustações de comida espanhola, portuguesa, francesa, mexicana e asiática, serviço de bufê e pratos servidos segundo variadíssimos menus e apresentações adequadas à festa em questão. Não menos importante, são as mesas dos doces, que oferecem as mais saborosas tartes, chocolates, petit-fours, shots, sobremesas, pudins... O serviço personalizado de Banquetes Gales e a lista de fornecedores especializados permite que um pessoal altamente qualificado se encarregue de todos os detalhes, fazendo com que o cliente apenas se preocupe com desfrutar da festa!


18│ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

PORTUGAL PAÍS

Portugueses sentem-se mais seguros do que há cinco anos CORREIO / LUSA

O

s portugueses sentem-se mais seguros do que há cinco anos, uma situação para a qual terá contribuído o clima de “mais otimismo” que hoje se vive em Portugal, revela um inquérito da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV). A APAV, em parceria com a Intercampus, voltou a aplicar em 2017 o inquérito que já tinha realizado em 2012 sobre “Criminalidade e Insegurança”, em que questionou os portugueses sobre o “sentimento de segurança” face à zona residencial e aos bens pessoais, sobre o “sentimento de segurança em termos pessoais” e a “experiência pessoal nos últimos 12 meses”. Os dados hoje divulgados, que resultam de 600 entrevistas feitas entre 24 de outubro e 11 de novembro a pessoas com 15 ou mais anos, residentes em Portugal continental, indicam “uma tendência para a expressão de um me-

nor sentimento de insegurança por parte da amostra, quando comparados com os resultados obtidos em 2012”. “É muito positivo ver esta diminuição do sentimento de insegurança relativamente à criminalidade” por parte da amostra, disse à agência Lusa a secretária-geral da APAV, Carmen Rasquete. Como uma das explicações para o aumento do

sentimento de segurança dos portugueses, Carmen Rasquete apontou o facto de haver “mais paz social neste momento”. “Existem alguns fatores que podemos discutir, debater e até pensar, um deles que eu penso ser dos mais claros tem a ver com algum clima de mais otimismo, de maior segurança, de crescimento económico”, frisou.

A responsável lembrou que em 2012 estava-se “no centro da crise económica” e “existia muito o sentimento de negativismo, de pessimismo quanto ao futuro, não só em questões de criminalidade como em questões pessoais”, relacionadas com a “insegurança sobre o futuro e a própria vida”. O inquérito revela que apenas 10% dos inquiridos

considera a zona onde reside como perigosa ou insegura, contra 19% em 2012. Destes, 55% dizem que essa perceção de insegurança é maior durante a noite. O “Barómetro APAV Intercampus 2017” destaca ainda o facto de mais de 75% da amostra não recear ser assaltada ou agredida (58% em 2012). “O receio de ser assaltado ou agredido é mais acentuado” nas pessoas com 65 ou mais anos e nas regiões do Alentejo e Algarve. Para os 22% que dizem ter este receio, esse medo “é maior” em outras zonas que não a da sua residência ou do trabalho e “durante a noite”. Os dados mostram também que baixou de 52% para 34% o número de inquiridos que temem que a sua casa seja assaltada. Dez por cento receiam ser alvo de insultos, ameaças ou agressões no interior da sua casa. Entre os inquiridos com carro, 44% dizem temer que este possa ser alvo de furto ou dano (64% em 2012).

Portugal distinguido em Madrid com prémio da Organização Mundial do Turismo CORREIO / LUSA

O

Turismo de Portugal foi hoje distinguido com o primeiro lugar na categoria “Inovação nas Políticas Públicas e Governança” da Organização Mundial do Turismo (OMT), numa cerimónia realizada na Feira Internacional de Turismo de Madrid. A autoridade responsável pela promoção internacional do turismo português foi distinguida pelo projecto formativo das escolas do Turismo de Portugal - denominado Tourism Training Talent (TTT, Formação de Talentos do Turismo em português) -, que concorreu contra outros dois projectos apresentados pela

Argentina e pela China. O galardão ganho pela instituição pública portuguesa é um dos quatro que foram concedido pela OTM para a “Excelência e Inovação no Turismo”. A Organização Mundial do Turismo (OMT) é uma agên-

cia especializada das Nações Unidas com sede em Madrid e a principal organização internacional neste sector. O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral recebeu o prémio, acompanhado pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

O programa TTT visa o aumento das competências dos alunos e profissionais, adaptando a sua formação às novas tendências, abrindo as escolas à comunidade e incentivando o empreendedorismo, ampliando o papel da formação a outras actividades

e valorizando as carreiras, promovendo o trabalho no turismo. Segundo o Turismo de Portugal, este “novo e abrangente programa” foi criado para a sua rede de 12 Escolas de Turismo e é focado essencialmente no talento das pessoas, no desenvolvimento de “soft skills”, na inovação e na internacionalização dos profissionais do turismo. “Receber este prémio dá-nos a certeza de que, apesar de ambiciosa, a estratégia que foi delineada e as consequentes mudanças que implementámos, eram imperativas num mercado em constante mutação”, disse o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │19


20│ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

CULTURA Teatro

Laureano Márquez surpreende público português OSCAR SAYAGO

B Local: Teatrex El Bosque Horário: Sextas, sábados e domingos, 19h30

Local: Teatrex El Bosque Horário: Sábados e domingos, 17h00

Local: Teatrex El Bosque Horário: Sábados e domingos 15h00

Música

revemente, o humorista venezuelano Laureano Márquez apresenta-se em Portugal para exibir o seu show mais recente, onde vai exibir diferentes temas, falando um pouco do dia-a-dia dos venezuelanos. Laureano vai mostrar o seu novo monólogo nos dias 27 e 28 de janeiro em Portugal. O comediante vai fazer uma “introspeção retrospetiva” da situação da Venezuela de hoje. A partir da nossa história e contradições encontrará razões para a esperança. «É uma tentativa para pensarmos enquanto vamos

rindo de nós mesmos», garante o artista num resumo do seu show. No dia 27, apresentará na Madeira, no Centro de Congressos, às 21h00, sendo que a entrada tem um cus-

La Vida Boheme destaca-se na revista Rolling Stone OSCAR SAYAGO

Na Venezuela “Como los tiempos de antes” / El Potro Alvarez y Wisin Em Portugal “Perfect” / Ed Sheeran

Literatura

Na Venezuela “El angel que no merecía morir” / Carmelo Di Fazio Em Portugal “Como ser um Unicórnio” / Sea3PO

Artista crioula casa-se em Portugal com a sua noiva OSCAR SAYAGO

A

banda venezuelana representada por Henry D`Arthenay (vocalista), Daniel de Sousa (segunda guitarra), Sebastián “Chevy” Ayala(bateriae percussões) e o baixista Daniel “Mono” Briceñotem aparecido na revista Rolling Stone devido ao seu grande desempenho no seu último disco intitulado “La Lucha”. A revista Rolling Stone deixou muitos bons comentários sobre este terceiro disco. «La Lucha narra as dificuldades que representa querer seguir em frente com a tua vida enquanto estás separado de um lar que existe apenas como uma lembrança», escreve a revista. Depois de “Nuestra” y “Sera” a banda consegue finalmente terminar a sua trilogia com este disco que se baseis no pop rock e a eletrónica musical, e também toca temas bastante fortes que ocorrem na realidade dos venezuelanos, um dos maiores exemplos é o tema

to de 15 euros, com lugares não reservados. Os lugares VIP custam 22 euros, sem filas e com direito a uma bebida de boas-vindas e lugar reservado nas três primeiras três filas.

No dia 28 de janeiro, atua em Espinho, no Centro Multimeios de Espinho, às 18h30. A entrada normal tem um custo de 17 euros na plateia e a entrada VIP de 24 (entrada prioritária, sem filas e lugares reservados nas três primeiras filas, à semelhança do evento no Funchal). Laureano Márquez nasceu a 4 de julho de 1963. Licenciado em Ciências Políticas pela Universidade Central de Venezuela, trabalhou no programa de televisão Radio Rochela durante uma década. É um articulista de humor muito conhecido na Venezuela e já venceu três vezes o prémio de melhor artigo de humor do país.

N

“Você”. Para além de La Vida Boheme, outras das bandas e artistas nesta lista são: Mis planes sonamarte, de Juanes; Ayo, de Bomba Estéreo; Ash, de Ibeyi; Amigurum, de Playa Gótica; Musas, de NataliaLafourcade; JeiBeibi, de Café Tacvba; MandaNudes, de Whitest Taino Alive; e o disco homónimo de Residente. Ainda, o vocalista da banda lançou recentemente o seu segundo tema como solista, intitulado “Amor azul”, com o selo de La Bestia Records, e anteriormente Henry apresentou a canção “Balalaika”. Embora neste momento se desconheça se estes dois temas vão fazer parte de algum disco como solista.

o dia 7 de outubro de 2017, a triz venezuelana de “Somos Tu y Yo”, Kelly Durán, revelou na sua conta pessoal de Instagram através de uma foto que ficara noiva de Alexa Lizarago. Durán na mensagem manifestou que, «entre tantas coisas, nunca suspeitei desta fabulosa surpresa que Alexa tinha para mim. Hoje acordei feliz como uma minhoca e comprometida. Amo-te futura mulher». No dia 2 de janeiro, publicou um vídeo onde se pode ver a cerimónia de matrimónio entre as duas raparigas. Embora se conseguisse ver parte do que foi a cerimónia, a atriz fez questão de destacar: «Este é um pequeno resumo desses trinta minutos cheios de emoções e nervos. O momento mais desejado. Não tenho palavras para descrever tudo o que me passava pela cabeça». «Não tivemos tempo para convidados, nem festa,

poucos nos acompanharam fisicamente, mas sem dúvida alguma foi muito especial para mim», comentou Durán. Kelly declarou abertamente a sua relação homossexual a 30 de agosto de 2015 e até hoje a atriz tem recebido todo o apoio dos seus familiares e amigos. Kelly Durántrabalhou em 20º7 na famosa série “Somos Tu y Yo”, criada por Vladimir Pérez, produzida por María Beatriz Padróne dirigida por Eduardo Antonio Pérez. A série está integrada em “La Academia”, uma escola de artes cénicas que revela ambições, sonhos e talentos. A história centra-se no primeiro amor onde dois jovens cantores, SherylSánchez eVíctor Rodríguez, se apaixonam.


www.correiodevenezuela.com JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │21

CULTURA

Grupo Folclórico Infantil procura membros em Zulia OSCAR SAYAGO

O

Grupo Folclórico Infantil de la Casa d e M a ra c a i b o, fundado no ano de 2017, continua com as suas atividades em prol da comunidade portuguesa e do desenvolvimento cultural lusitano entre as crianças da capital do Estado Zulia. No corrente mês, abrem as suas inscrições para receber novos membros no grupo folclórico. Todos os membros no Grupo Infantil receberão uma extensa formação em cultura por tuguesa, para além de receberem aulas de música, onde aprenderão a cantar e a tocar diferentes instrumentos como acordeão e guitarra. Os ensaios do Gr upo Folclórico Infantil estarão

a cargo da professora Kelly dos Santos que dança o folclore português desde os

Salvador Sobral recupera de cirurgia

seis anos. «Nós ensinamos apenas folclore português, para conseguirmos manter

OSCAR SAYAGO

O

I não tenha terminado, porque o cantor não deveria passar por situações stressantes para garantir a sua estabilidade e não esforçar muito o seu novo coração. Com este comunicado, há a possibilidade do Sobral não se apresentar na edição da Eurovisão em Lisboa no próximo dia 13 de maio. Embora se fale da possibilidade do músico se apresentar para estrear a sua recente canção, como dita a tradição após se converter no vencedor do Eurovisão.

Tadeo Jones 2: El Secreto Del Rey Midas Direção: Enrique Gato y David Alonso Elenco: Óscar Barberán, Michelle Jenner, Luis Posada, José Corbacho Suburbicon: Bienvenidos Al Paraíso Direção: George Clooney Elenco: Matt Damon, Julianne Moore, Oscar Isaac Translúcido Direção: Leonard Zelig Elenco: Roberto Manrique, Leonard Zelig, Marisa Román, María Elisa Camargo.

Artes

Sandra&Ricardo em homenagem ao Max

OSCAR SAYAGO

vencedor do último Festival de Eurovisão, o representante de Portugal, saiu do Hospital de Santa Cruz, depois de um mês nos cuidados intensivos e após se submeter a um transplante de coração. Esta cirurgia ao longo do mês de dezembro teve algumas complicações, mas segundo o centro médico muitos dos meios de comunicação exageravam o que era a gravidade da cirurgia e alarmaram os seguidores de Sobral. O centro médico destacou que «tem feito uma recuperação muito satisfatória e sem complicações». O comunicado saiu pouco depois da cirurgia de Sobral para dar a conhecer que o músico pode continuar a sua recuperação junto da sua família. Embora o processo

a cátedra lusa na Venezuela, pois é preciso incentivar esta nova geração e desta forma poder manter a mesma filosofia do folclore», destacou Kelly dos Santos. Os ensaios começaram a 26 de janeiro e não têm qualquer custo de participação neste grupo: «apenas vontade para dançar», destacou Dos Santos. Para mais informações de como podem participar nesta atividade, os interessados podem entrar em contacto através do número 0414 6476561. O Grupo Folclórico Infantil da Casa de Portugal de Maracaibo está ativo há um ano e, desde então, têm-se apresentado nas festividades de Fátima, San Antonio,no Centro Gallego e nas comemorações dos 100 anos da virgem.

Cinema

niciando este ano em grande, a dupla internacional Sandra&Ricardo participa nas comemorações do Centenário de Aniversário do Max, artista que têm influenciado desde os seus inicios a carreira da dupla. Este sábado 20 de fevereiro, a partir das 11h, na igreja do Socorro, no Funchal, Sandra&Ricardo oferecem uma homenagem ao artista madeirense interpretando algumas das músicas que o fizeram reconhecido. “E com grande honra que aceitamos este convite, porque Maximiano de Sousa faz parte de nós. Nascemos, crescemos ouvindo esta grande voz. Acho que não ha madeirense, mesmo nenhum português, que não conheça alguma música do Max. Numa altura onde não era facil a difusão e a inter-

nacionalização, o grande Maestro conseguiu ser reconhecido pelo mundo fora”, destaca a cantora Sandra, quem junto ao seu irmão Ricardo gravou no seu quarto álbum, intitulado “Por amor a Portugal”, várias músicas do cantautor madeirense que nasceu há cem anos. O 2017 esteve marcado pela expansão do seu trabalho artístico musical por diferentes países, e para este ano Sandra&Ricardo assinalam que vão continuar noutras paragens junto aos portugueses.

Desnaturalización: mango, carro y escoba Artista: Noemí Márquez Local: Los Galpones Entre cuentos y encuentros Artista:Oswaldo Lares Local: Los Galpones Escape Room Artista: Pepe López Local: Los Galpones Una Mirada Ochenta Caracteres Artistas: Varios Local: Carlos Cruz-Diez


22│ CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

#718│JANEIRO DE 2018


OPINIÃO JANEIRO DE 2018 │#718

PALAVRAS LITERÁRIAS

DANIEL BASTOS

A

Fundação AEP, uma entidade nacional de util i d a d e p ú bl i c a que compõe o chamado Grupo AEP- Associação Empresarial de Portugal, Câmara de Comércio e Indústria, tem vin-

ANTÓNIO DELGADO

A

Assembleia da República aprovou no passado mês de Outubro os projetos-lei do PAN-Partido Pessoas-Animais-Natureza, do Bloco de Esquerda e do

Empreender 2020 - regresso de uma Geração Preparada

do desde há dois anos, a desenvolver um projeto estruturante para o país, designado por “Empreender 2020 – O Regresso de uma Geração Preparada”. Este projeto, que tem como principal objetivo estimular o espírito empreendedor no seio da diáspora portuguesa, com o foco dirigido aos jovens qualificados que nos últimos anos têm deixado o país em bu s c a d e u m f u t u r o melhor, procura deste modo identificar e fomentar condições para que alguns desses jovens possam regressar a Portugal com o intuito de desenvolverem dinâ-

ARTIGO JURÍDICO

CORREIO DA VENEZUELA │23

micas, incitativas e projetos empreendedores. Percecionado como um projeto estratégico para o país, que tem emigrados milhares de jovens qualificados, motivados essencialmente por razões profissionais e razões económicas, ainda no decurso do ano passado o governo português robusteceu a iniciativaatravés do apoio da rede diplomática e cooperação financeira para o retorno destes jovens portugueses. O interesse e a utilidade estratégica do regresso desta geração, comumente designada como a “geração

portuguesa mais bem preparada de sempre”, estão na base da realização,no presente mês, de uma Conferência Internacional, intitulada “Por tugal e os Jovens Qualificados da Diáspora”, promovida pela Fundação AEP, no âmbito do Empreender 2020, e que pretende ser um espaço de reflexão e debate sobre o potencial dos jovens qualificados que emigraram nos últimos anos. O volume de iniciativas, e a rede de parceriase protocolos que têm sido estabelecidos ao longo dos últimos anos em torno do fenó-

meno da emigração de jovens qualificados são reveladores do impacto deste êxodo no presente e no futuro de Portugal. De facto, enquanto os agentes políticos, sociais e económicos não criarem as condições necessárias para fixar no território nacional o imenso capital humano e o produtivomanancial de conhecimento que constituem as jovens geraçõesportuguesas, operando assim uma indispensáveltransição de paradigma socioeconómico deemigração para imigração, Portugal perdurará um país adiado, sem jovens e sem futuro.

Se fosse permitido, levava o seu animal de companhia para jantar a um restaurante?

Par tido Ecologista os Verdes que permitem a entrada de animais de companhia em estabelecimentos fechados de restauração. Esta medida reflete a importância que a sociedade continua a dar aos animais de companhia que têm vindo a aumentar em Portugal e um pouco por todo o mundo. Só para ter uma ideia, um estudo recente revelou que em 38.8% dos lares em Portugal existia pelo menos um cão e em 28.4% dos lares existia pelo menos um gato. Perante esta realidade, será perfeitamente

natural que as pessoas pretendam levar o seu cão ou gato quando, por exemplo, vão lanchar a uma pastelaria. É o que resulta do texto do Projeto-Lei da autoria do PAN, sublinhando ainda que, na maioria dos Estados-Membros da União Europeia, já não existe esta proibição. Em França, em Itália, ou na Alemanha, por exemplo, já é comum encontrar pessoas com os seus animais de companhia em lojas ou restaurantes. O PAN considera que já é tempo de ser dada a possibilidade aos proprietários dos estabele-

cimentos comerciais de decidirem se pretendem ou não admitir animais dentro do seu espaço, impedindo, contudo, o acesso à área de confeção ou maneio de alimentos. Assim assegura-se a liberdade de escolha não só dos proprietários dos estabelecimentos, que decidem se adaptam os locais para admitir animais, mas também dos clientes que, caso entendam, poderão fazer-se acompanhar pelos animais. Mas desenganem-se aqueles que pensam que todos os espaços de restauração deverão admitir animais no seu

interior. Tal como existe liberdade de escolha para o consumidor que só frequentará um espaço pet friendly ou partilhará o estabelecimento na companhia de um animal se assim o desejar, também existe liberdade para cada proprietário do restaurante ou de outro espaço decidir se admite ou não animais no seu estabelecimento. Para terminar, lançava aqui uma pergunta aos leitores: Já levaram os seus cães ou gatos a jantar fora? Se fosse possível, levaria o seu animal de companhia a um restaurante (em Portugal)?

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço


24│ CORREIO DA VENEZUELA

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

MISCELÂNEA ---SAÚDE EM DIA--Nova cápsula inteligente pode revolucionar o mundo da saúde

Sabes porque é que o nosso cabelo muda ao longo do dia?

OSCAR SAYAGO

A revista “Nature” publicou recentemente o mais novo avanço no mundo da saúde: trata-se de uma cápsula “inteligente” que, uma vez ingerida pelo paciente, oferece informação sobre o estado do intestino. A invenção foi testava pela primeira vez em pessoas, o que significa um grande avanço que poderia mudar a prevenção e o diagnóstico de doenças. Os primeiros testes com estas cápsulas revelaram componentes do corpo que não se tinham antes observado até agora, segundo revelou o “Real Instituto de Tecnologíade Melbourne”. Esta nova tecnologia oferecerá uma nova opção para as pessoas que sofrem desordem gastrointestinal e também permitirá testes menos evasivos como as colonoscopias. KouroshKalantar, diretor do estudo e um dos criadores

OSCAR SAYAGO

do dispositivo, explicou: «os testes mostraram que o estômago humano usa um agente oxidante para lutar contra os corpos estranhos no intestino. O estômago libera químicos oxidantes para decompor e vencer os compostos estranhos que permanecem no estômago mais tempo do que o normal». Os ensaios realizaram-se

em sete pacientes sãos com dietas ricas e pobres em fibra, onde os resultados mostraram com precisão o início de fermentação dos alimentos, o que destaca o poder desta nova pílula. Este dispositivo pode oferecer uma forma mais eficaz de medir a atividade do estômago e com isto pode prevenir diversas doenças intestinais.

---PENSA VERDE--Nova mota ecológica em mãos de empresa chinesa

Durante o dia, o nosso cabelo tanto se ajeita ao nosso gosto como de repente está todo “maluco”. Muitas pessoas dizem que isto tem a ver com muitas razões: o clima, o produto que utilizam, ou inclusive o stress. Mas a verdade é mais simples. O cabelo pode mudar devido às hormonas que às hormonas que produzimos, por exemplo. Estas aumentam os níveis de estrogénio numa pessoa, como quando esta, numa terapia que inclui esta substância

ou numa gravidez, o cabelo torna-se mais liso e maleável, conforme explicou Carlos Wesley, cirurgião detransplante capilar napágina web “TheCut”. Também acrescentou que o cabelo cresce em “grupos” com uma só madeixa que possui várias fibras de cabelo; as quais mudam a cada sete anos, mas com o tempo perdem fibras, pelo que se sente mais ligeiro. Estas mudanças podem afetar um nível genético dado que o humano envelhece e alguns “interruptores” de ADN se ativam e desativam.

---CULINÁRIA--Pastéis de feijão

OSCAR SAYAGO

A empresa Lifan começou a comercializar em Espanha o seu ciclomotor elétrico E3, que tem um peso reduzido e uma bateria removível que pode ser recarregada em qualquer lugar. A empresa indicou que esse modelo é 100% elétrico e não gera emissões poluentes durante a sua utilização. Esta nova mota representa uma forma de transporte adequada para o tráfego urbano devido à sua agilidade e porque não é afetado pelas restrições de poluição. Este modelo pesa 76 quilos e possui um motor elétrico Bosch e uma bateria de íon de lítio de 24 Amps por hora. Este novo motor atinge uma velocidade sem emissões de gases tóxicos de 50 quilómetros por hora.

Ingredientes: Massa: 250 g de farinha; 2 colherinhas de sopa de manteiga ou margarina; 1,5 dl de água; sal Enchimento: 500 g de açúcar; 100 g de feijão branco cozido; 25 g de amêndoas; 6 ovos; 6 gemas; farinha; açúcar em pó

Este motor possui um software que oferece três modos de condução. O primeiro, chamado Eco, foi projetado para o tráfego colapsado, limitando a velocidade máxima a 15 quilómetros por hora, para reduzir o consumo. Os outros dois métodos de condução são projetados para um fluxo suave. A empresa introduziu uma

bateria que pesa 9 quilos e, graças aos seus projetos inovadores, pode ser removida do veículo e pode ser transportada e recarregada em qualquer lugar. Esta bateria também pode ser recarregada sem a necessidade de removê-la, com um carregador convencional de 220 volts. O tempo estimado para a sua carga é de seis horas.

Preparação: Deita-se a farinha numa tigela e junta-se manteiga derretida, uma pitada de sal e água. Trabalha-se bem esta massa até formar uma bola. Cobre-se a massa com um pano seco e sobre este coloca-se outro molhado (bem espremido), deixando-se a massa descansar um pouco. Entretanto, pelam-se e ralam-se as amêndoas são

descascadas e raladas. Passa-se o feijão no passador. Mistura-se depois as amêndoas com o puré de feijão e acrescentam-se os ovos inteiros e as gemas passadas por um coador de rede. Leva-se o açúcar a fogo com um pouco de água e deixa-se ferver até atingir os 39º Baumé ou 115º C. O xarope é adicionado ao preparado de feijão, amêndoas e ovos. E mistura-se muito bem. Enquanto o recheio arrefece, os moldes de madalenas com a massa preparada e estendida fina. Enchem-se com o recheio, polvilham-se com farinha e depois com açúcar em pó. Cozem-se no forno a 225º C durante 25 minutos.


PUBLICIDADE JANEIRO DE 2018 │#718

CORREIO DA VENEZUELA │25


26│ CORREIO DA VENEZUELA

DESPORTO

#718│JANEIRO DE 2018

www.correiodevenezuela.com

PORTUGAL

Ronaldo nomeado para desportista do ano dos Prémios Laureus Os Laureus são atribuídos desde o ano 2000, tendo Lisboa acolhido a organização das edições de 2004 e 2005.

CORREIO / LUSA

O

futebolista português Cr istiano Ronaldo foi hoje nomeado para os Prémios Laureus, na categoria de desportista masculino do ano, a quinta nomeação para o atleta luso. O capitão da selecção nacional, que venceu recentemente o prémio FIFA ‘The Best’ e a Bola de Ouro da revista France Football, pode, assim, tornar-se o primeiro futebolista a conquistar o galardão de desportista masculino do ano e suceder ao velocista jamaicano Usain Bolt, que venceu em 2017 pela quarta vez. Esta é já a quinta nomeação do jogador português, depois de ter sido considerado para o prémio em 2009, 2014, 2015 e 2017. Cristiano Ronaldo concorre com o tenista suí-

Atleta masculino do ano: Cristiano Ronaldo Mo Farah Roger Federer Lewis Hamilton Rafael Nadal Chris Froome Atleta feminina do ano: Caster Semenya Garbiñe Mugurza Serena Williams Allyson Felix Mikaela Shiffrin Katie Ledecky ço Roger Federer, o fundista britânico Mo Farah, o ciclista britânico Chris Froome, o piloto britânico de Fórmula 1 Lewis Hamilton e o tenista espanhol Rafael Nadal. Além do próprio ‘astro’

Estádio do Dragão entre os nove candidatos a receber a Supertaça Europeia de 2020

O Estádio do Dragão, no Porto, casa do FC Porto, é um dos nove candidatos a receber a Supertaça Europeia de futebol de 2020, anunciou hoje a UEFA. Concluído o processo de candidaturas, aberto em 08 de dezembro de 2017, são nove as federações elegíveis para receber a Supertaça2020, numa decisão que será anunciada em maio. O Estádio do Dragão concorre com a Arena de Tirana (Albânia), Estádio do Dínamo

(Bielorrússia), Olímpico de Helsínquia (Finlândia), Estádio do Nice (França), Estádio Sami Ofer (Israel), Estádio Almaty (Cazaquistão), Estádio Zimbru (Moldávia) e Estádio Windsor Park (Irlanda do Norte). As federações que foram aceites pela UEFA devem agora apresentar um caderno de encargos pormenorizado do evento até 29 de março, após o que a proposta vencedora para receber a Supertaça2020 será revelada em maio.

luso, também o Real Madrid, clube que representa e com o qual venceu a Liga dos Campeões em 2016/17, está nomeado, na categoria de equipa do ano. Na categoria feminina,

a atleta sul-africana Caster Semenya compete com as tenistas Garbiñe Muguruza e Serena Williams, além das norte-americanas Allyson Felix, Katie Ledecky e Mikaela Shiffrin.

Equipa do ano: Equipa França Taça Davis Golden State Warriors Mercedes-AMG Petronas New England Patriots Nova Zelândia (vela) Real Madrid

Benfica foi o campeão na Europa com mais lucro CORREIO / LUSA

O

Benfica é o ‘campeão’ europeu nos lucros registados na época 2016/2017, após impostos, entre os clubes cujas equipas de futebol conquistaram o título nas principais ligas europeias, refere um estudo da KPMG. Com um lucro de 44,5 milhões, o Benfica surge à frente dos ‘Big Five’, campeões das ligas espanhola (Real Madrid), italiana (Juventus), francesa (Mónaco), alemã (Bayern Munique) e inglesa (Chelsea). O mesmo estudo contempla sete campeonatos fora dos grandes da Europa, que são o português, com o Benfica, o turco (Besiktas), o escocês (Celtic), o suíço (Basileia), o russo (Spartak Moscovo), o holandês (Feyenoord) e o romeno (Viitorul). Naquela que é a segunda edição do ‘The European

Champions Report’, a consultora compara o desempenho financeiro das 12 equipas campeãs, “todos os clubes analisados aumentaram as receitas operacionais e conseguiram resultados positivos (lucro)”. A KPMG assinala que o Benfica, que em 2016/2017 conquistou o seu quarto título consecutivo no futebol, duplicou os seus lucros, tendo em conta que na época anterior, a de 2015/16, tinha tido um resultado de 20 milhões. O clube que se situa mais

perto dos ‘encarnados’ é a Juventus, com um lucro de 42,6 milhões de euros, seguida do Bayern Munique, com 39,2, e do Real Madrid, 21,4, enquanto o Chelsea se situou nos 17,7. O estudo assinala, em relação ao Benfica, as vendas de Victoe Lindelof ao Manchester United (lucro líquido de 23 milhões) e de Gonçalo Guedes ao Paris Saint-Germain (26 milhões), com Andrea Sartori, diretor-geral para o Desporto da KPMG a assinalar a ‘formação’.


www.correiodevenezuela.com JANEIRO DE 2018│#718

CORREIO DA VENEZUELA │27

VENEZUELA

Christian Fernándes joga com Monagas Sport Club

DESPORTO

Oliveira continua a trabalhar junto dos Metropolitanos FC OSCAR SAYAGO

OSCAR SAYAGO

N

a sexta-feira, o jogador Christian Fernandes juntou-se à p r é - t e m p o ra d a do Monagas Sport Club em Acarigua, Portuguesa, onde a equipa está desde a quarta-feira dia 3 de janeiro, para fazer diferentes planos para a próxima temporada do futebol profissional venezuelano. Fernández chega à instituição monaguense para ficar por dois anos e marca o ataque do combinado dirigido pelo estratega Jhonny Ferreira, juntando assim outro futebolista de perfil ofensivo que trará profundidade à nómina ‘maturinés’. O jogadir tem 27 anos de idade e jogou com o Real Cartagena da Primeira V colombiana, disputando 493 minutos em nove jogos. Antes,

teve estágios com La Equidad (2016) e Once Caldas (20015-2016), equipas importantes da categoria de ouro. «Estou grato pelas boas-vindas e feliz por esta nova oportunidade que a vida e o futebol me deram, podendo regressar à Venezuela e jogar com o atual campeão. Fico feliz por poder regressar ao país onde nasci e assumir um desafio como este, que é chegar a uma equipa que já jogou com a Copa Libertadores, destacou Fernándes nas suas primeiras declarações como jogador do Monagas. Nas suas primeiras declarações, Fernándes assinalou que é muito flexível na hora de jogar: «Gosto de jogar ao ataque, junto a um canto, como falso 9 ou no centro dianteiro, estarei disponível em qualquer papel que me ponha o treinador».

Adidas lança nova camisola da Venezuela

adaptação», manifestou De Oliveira. Depois de dois anos da sua última par ticipação como diretor técnico, o estratega luso tomou conta da equipa que era dirigida por Rafael Santana. O seu desejo particular é que a equipa capitalina demonstre um futebol atrativo e que isto se repercute na obtenção de três pontos todos os fins

de semana. O feito de que a equipa começou há várias semanas a pré-temporada pode ser muito importante para obter bons resultados. «O trabalho em La Guaira pode ajudar a que a ideia de jogo esteja clara desde a primeira jornada. Eu vejo a equipa bem armada e temos visto coisas interessantes ao longo destas semanas “, expressou.

Ricardo Martins a favor do desenvolvimento de jovens OSCAR SAYAGO

N

SERGIO FERREIRA

A

Federación Venezolana de Fútbol (FVF) apresentou a nova camisola da seleção nacional da Venezuela para 2018. O novo uniforme principal da Vinotinto foi feito pela Adidas, tendo por base um desenho clássico e inspirado no primeiro uniforme usado pela equipa. Para além do pescoço e do fecho de um botão, a nova camisola traz riscas com efeitos brilhantes e uma aplicação em branco nas três bandas de Adidas, assim como também no acabado da manga. O lançamento da nova camisola crioula vem acompanhado de uma campanha dirigida aos fãs, com a intenção de incentivar a paixão pelo desporto-rei na Venezuela e o amor pela seleção. «Inspi-

D

aniel De Oliveira tem tido um grande impacto na equipa do Metropolitano FC: desde a sua chegada em novembro a equipa esteve muito cerca de entrar na octagonal final do Torneio de Encerramento 2017 e se safou de cair em decadência. «É emocionante voltar aos campos e ainda mais com uma organização como esta, que tem uma boa estrutura. A pré-temporada iniciou-se em dezembro no Puerto Azul (La Guaira, Estado Vargas), lugar ideal para trabalhar porque tem um campo muito bom e para estar em grupo pelos espaços que possui. Isto permitiu que tivesse um bom ambiente. Conseguimos trabalhar desde o primeiro dia e isso foi importante porque aceleramos o processo de

ra os fãs a continuar com o apoio e a procura do sonho de ver a equipa local na próxima Taça do Mundo no Qatar 2020», divulga o texto divulgado. A nova camisa da Vinotinto estará disponível nas lojas Adidas em todo o país brevemente. No mês de fevereiro, espera-se a apresentação do segundo kit.

o mês de dezemb r o, r e a l i zo u - s e nas instalações do Centro Cultural Espanhol, localizado em El Tigre, Estado Anzoátegui, uma atividade especial dirigida aos membros das categorias menores de diferentes escolas e clubes da região sul da jurisdição, no qual receberam capacidades para melhorar as suas condições físicas, técnicas e teóricas do futebol. Nesta atividade, profissionais do futebol como CharlyOrtíz, Ricardo “kuki” Martins e Christian Flores foram os responsáveis por lecionar aulas para melhorar as condições dos jovens. Participaram cerca de 3.000 crianças e jovens que pertencem a diferentes clubes de diferentes categorias, desde o Sub 8 até ao Sub 16. Entre estes clubes, estão:

Pierina Gol, Peñalver FC, Maniceros FC, 25 de Mayo, Guerreros de La Esperanza, FundaciónMacineros, Centro Ítalo Venezolano, Atlético Guanipa, Monarcas FC, Deportivo Venezuela e Centro Cultural Español. Vários representantes desta atividade como Pablo Rosselet, José Oliveros, David Muñoze outras das diferentes escolas e clubes destacaram que se tem realizado um grande esforço para que se realizem estas denominadas “clínicas” fu-

tebolísticas com a finalidade de elevar o nível dos jogadores de categorias menores e da mesma forma procurar novo talento. Durante esta clínica, os jogadores profissionais realizaram um importante donativo de material desportivo às escolas do Centro Cultural Español, Maniceros FC, Monarcas FC ePeñalver FC, para que se possa difundir o desporto nos municípios Simón Rodríguez, Guanipa yFreitesdo EstadoAnzoátegui.


28 │ CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

#718│JANEIRO DE 2018

Correio de Venezuela 718  

Edición 718

Correio de Venezuela 718  

Edición 718

Advertisement