Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 De 19 a 25 de setembro de 2017

EDIÇÃO N° 708 • ANO 17 • DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 • BS. 500

PORTUGAL

Consulado de Portugal em Caracas realiza 2.500 atos por semana Segundo o CORREIO conseguiu saber extraoficialmente, através de fontes relacionadas com a área consular, a média é entre 350 e 650 atos consulares por dia, 2.500 a 3.000 procedimentos por semana e 10.000 a 12.000 documentos emitidos mensalmente. /P.5 PUB

COMUNIDADE

Nomeado novo Cônsul-Geral de Portugal em Valência Pedro Filipe Pereira Félix Coelho já assumiu funções como CônsulGeral de Portugal em Valência, Estado Carabobo. Paulo Carlos Ferreira Chaves foi nomeado novo Cônsul-Geral provisório de Portugal em Caracas por um período de 1 ou 2 meses. /P.5

VENEZUELA

José Cesário pediu maior eficácia dos serviços do Estado, em particular os da Segurança Social, em relação a portugueses e lusodescendentes que chegaram recentemente ao país, adiantando conhecer casos de cidadãos nos distritos de Aveiro, Coimbra e Porto que estão a passar por sérias dificuldades em termos de integração. /P.4

Capturado casal envolvido em sequestro /P.4

PORTUGAL

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários diz que estão a ser resolvidos os problemas no acesso ao acervo documental do ex-Banif e que espera avançar com a sua análise nas próximas semanas, como os clientes lesados têm pedido. /P.6

Situação na Venezuela marca arranque dos trabalhos no Parlamento COMUNIDADE

Alboa cria plataforma para que advogados de lesados do Banif troquem informações

País regista crescimento do emprego /P.11

CLUBES

@correiodvzla

Comunidade ativa após retorno das férias /P.8

CULTURA

@correiodvzla

Alma Lusa apresenta novo álbum /P.19

DESPORTO

Correio de Venezuela

Clube de Araure recebe Jogos Interclubes /P.27


2 Editorial

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

cartas do leitor Falta de medicamentos

Passagens absurdamente caras

Como se explica que haja tantos cidadãos a sofrer pela falta de medicamentos? É já habitual ver a odisseia que temos que passar para conseguir algo tão comum como uma medicação para a hipertensão. Em Caracas, é normal ter que recorrer mais ou menos a 15 farmácias de este a oeste para poder conseguir arranjar medicamentos. Não há nada, sem sequer medicamentos pediátricos. A situação é verdadeiramente grave e tudo indica que brevemente nada deve melhorar. Dá pena ver pessoas a morrer porque não podem fazer o tratamento de forma adequada. O bom no meio disto tudo é ver que ainda há solidariedade e que ainda há pessoas a doar medicamentos que não precisam.

As passagens aéreas estão absurdamente caras, de tal forma que não se conseguem comprar. Até há alguns anos, a minha família e eu podíamos viajar de férias para a ilha da Madeira para visitar os nossos familiares. Hoje, é impossível. Muitos falam da dívida em divisas, mas eu acho que isto é um complot das linhas aéreas, que se aproveitam da grave crise que vivemos na Venezuela para praticar preços exorbitantes nas passagens aéreas. Estamos praticamente impossibilitados de viajar. O que me parece irónico é que leio muitas vezes que os representantes da TAP garantem que não vão deixar a Venezuela e que vão continuar a apoiar a comunidade. Mas como?Que tipo de apoio é este?

Yanethe De Sousa

Agostinho Rebelo

Em Portugal, sobrevive-se apenas…

Agora temos que perguntar como está a fila

Viver em Portugal não é fácil… Vão ver que 90% do que se ganha é para pagar contas… No fundo, é uma questão de sobrevivência. Só consegues ter progresso se fores profissional e tiveres sorte na contratação, pois encontrar trabalho é muito difícil, e se te contratam via fundo de emprego, passados dois, três meses do fim do contrato ou nem isso és despedido. A empregabilidade em Portugal não é Cuma certeza, pois estás a trabalhar e, a quelquer momento, recebes uma carta de despedimento em casa… E quanto mais idade tens, pior. Portugal é um país onde se vive o dia-a-dia mas que gastas quase todo o que ganhas em comida, transporte, luz, água, TV, etc. E no fim do mês, ou muito antes já não dinheiro para nada!

Lamentavelmente, não porque deixamos tudo para a última hora, pois no meu caso levo cinco anos para tentar tirar a nacionalidade, mas porque na Venezuela são tão ágeis. E se há alguma falha, ui… nem lhes conto! Tudo demora tanto e agora temos que perguntar como está a fila. Era bom que melhorassem a página da Internet (com FAQ) ou se tivessem uma linha telefónica com respostas rápidas.

Anton Kol

Envie-nos a sua carta ou comentário para: correio.prensa@gmail.com

Marian Carolina Dos Ramos Ramos

fotoflash O esforço que o pessoal do Consulado-Geral de Portugal em Caracas tem feito nas últimas semanas para atender o maior número de pessoas lá tem comparecido, em elevada e anormal quantidade, é deveras relevante. Não só devido ao maior fluxo de utentes e de problemas que vão surgindo em cada dia, mas sobretudo por este atendimento se verificar numa ocasião em que a maioria está emocionalmente afetada por uma situação que, naturalmente, requer da parte dos interlocutores calma, compreensão e tolerância. Num período de grande trabalho, em que as emoções estão à flor da pele, em que se revela o nervosismo compreensível de uma mudança imprevista ou deuma viagem intercalar para aguardar o desenrolar dos acontecimentos, os funcionários consulares portugueses têm dado excelente conta do recado, assim como todos os seus quadros estão sintonizados na resolução dos problemas e esclarecimento das questões e das dúvidas que os Portugueses e Luso-descendentes apresentam. Além do mais, não podemos esquecer, e mais uma vez sublinhar, as viagens de trabalho que os agentes consulares portugueses têm feito a diversas partes da Venezuela, visitando sítios recônditos, onde têm encontrado e ajudado muitas centenas de compatriotas na legalização ou atualização dos seus documentos.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Diretor Aleixo Vieira Gerente: Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com Site: www.correiodevenezuela.com

Chefe de redação Sergio Ferreira |Jornalistas Ommyra Moreno, Victoria Urdaneta, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), José Manuel De Oliveira (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra Rodríguez (Aragua), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Carlos Marques (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Sónia Gonçalves, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Serafim Marques, António Delgado, Daniel Bastos |Publicidade e Marketing Sergio Ferreira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Jesús Quijada, M. Liliana Batista |Distribuição Luis Alvarado, Carlos A. Perregil R. |Impressão Impresiones Newsprinter. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Publicidade 3


4 Venezuela

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

POLÍTICA

ONU

António Guterres Situação na Venezuela marca arranque dos trabalhos defende respeito aos direitos humanos no Parlamento português AGÊNCIA LUSA / CORREIO

A Assembleia da República retomou o seu trabalho na quinta-feira com uma reunião da Comissão Permanente que teve na agenda declarações políticas e um debate sobre a situação na Venezuela, proposto pelo CDS-PP. Após essas datas, o parlamento suspende os seus trabalhos devido à campanha para as eleições autárquicas de 01 de outubro. O parlamento aprovou votos apresentados pelo PSD, PS e CDS a favor do fim das tensões entre o Governo e a oposição venezuelana, com o PCP a opor-se à maioria dos pontos constantes nos textos. Já o voto do PCP de condenação das “ameaças de ingerência e desestabilização contra a República Bolivariana” foi rejeitado pelo PSD, PS e CDS-PP, tendo apenas os votos favoráveis da bancada comunista e de “Os Verdes”, com a abstenção do Bloco de Esquerda e do PAN. Durante o breve debate, PSD e CDS-PP deixaram vários avisos ao Governo português, em particular ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, sobre garantias de eficácia do apoio a cidadãos da comunidade portuguesa na Venezuela, caso a situação social e política neste país ainda se agrave mais a prazo. “Parece-nos haver alguma hesitação do ministro dos Negócios Estrangeiros [Augusto Santos Silva]. Temos de saber qual a eficácia do plano de contingência em caso de necessidade imediata de retirada

e que condições efetivas dispõe o Governo para chegar a portugueses e lusodescendentes que se encontram já numa situação de extrema precariedade”, referiu o deputado do CDS-PP Telmo Correia. No mesmo sentido pronunciou-se o deputado social-democrata e ex-secretário de Estado das Comunidades José Cesário, questionando quais os “canais” na posse do Governo de António Costa para apoiar portugueses e lusodescendentes na Venezuela. José Cesário pediu também maior eficácia dos serviços do Estado, em particular os da Segurança Social, em relação a portugueses e lusodescendentes que chegaram recentemente ao país, adiantando conhecer casos de cidadãos nos distritos de Aveiro, Coimbra e Porto que estão a passar por sérias dificuldades em termos de integração. No plano político, o debate

parlamentar sobre a situação da Venezuela repetiu em termos de substância outros já travados no final da sessão legislativa passada. Telmo Correia atacou o PCP por não condenar a ditadura de Nicolas Maduro e, através do voto que fez aprovar em plenário, exigiu a libertação dos “presos de consciência”, entre eles os cidadãos portugueses Vasco Costa, Dany Abreu e o lusodescendente Juan Miguel Sousa. O dirigente do Bloco de Esquerda Jorge Costa criticou o poder venezuelano, mas aproveitou também para criticar o CDS-PP, “antigo aliado da UNITA, agora o maior aliado do MPLA, que ignora as vítimas da perseguição política exercida pelo regime angolano”. Pela parte do PCP, o deputado António Filipe defendeu a tese de que há 20 anos a Venezuela era um dos países mais desiguais do mundo.

António Guterres, secre tár io - geral da ONU, defendeu a democracia e o respeito aos direitos humanos na Venezuela.”Acredito que é fundamental ter uma Venezuela democrática, onde os direitos humanos sejam respeitados”, disse o ex-primeiro-ministro de Portugal numa entrevista à uma emissora de rádio mexicana. Para Guterres, a Venezuela vive uma “situação cinza”, com situações muito preocupantes. O secretário-geral expressou confiança de que é possível voltar para um caminho em que todos se sintam parte de um sistema político. O secretário-geral das Nações

Unidas reiterou que o diálogo é a única forma para solucionar os problemas internos de um país, ao destacar que na Venezuela há dois riscos importantes que devem ser evitados. Para isso, avaliou Guterres, a América Latina teve uma contribuição importante. “É preciso evitar uma intervenção exterior e o autoritarismo”, afirmou o titular da ONU, que destacou a importância de um diálogo entre o governo e a oposição “no marco da democracia”. Guterres lembro que há décadas não ocorrem intervenções militares na América Latina. “Tampouco eles evoluíram para a tirania e para o autoritarismo”, explicou.

marcas; quatro veículos, dois da marca BMW, um modelo X5 sem placa e outro X6 placa AA885fI; outro marca Toyota, modelo 4runner sem placa e ainda outro de marca Chevrolet, modelo

Aveo placa LAL-20G; uma motocicleta Kawasaki, KIR-650 e um telefone marca Iphone, modelo 6. O caso foi colocado na ordem do 74º Procurador-Geral da Área Metropolitana de Caracas.

EFE / CORREIO

CASO DA SEMANA

Capturado casal envolvido no sequestro de comerciante em Vargas CICPC / CORREIO

Um casal envolvido no sequestro do comerciante luso José Albertino Gomes Henriques, foi capturado por funcionários da Polícia Científica (Cicpc) na região da capital venezuelana. O sequestro ocorreu em Caraballeda, Estado de Vargas, em 20 de agosto deste ano.

Durante as investigações de rigor, detetives foram capazes de identificar, localizar e prender dois dos envolvidos no sequestro, sendo identificados como Morette Alexandra Perez Lorenzo, apreendida na Avenida San Martín, paróquia San Juan, Caracas; e Francisco Javier Márquez Galán, preso em San Diego, Los Altos, do estado Miranda.

Membros da Divisão contra a Extorsão e Sequestro concluíram que o casal tinha sido contratado por uma terceira pessoa para o sequestro do comerciante. Durante os procedimentos policiais foram apreendidos: um revólver Smith-Wesson, calibre 38, modelo 38 Spl; oito munições calibre 38 Spl, marca Cavim; oito munições 9 mm de outras


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

SERVIÇO

Consulado de Portugal em Caracas realiza entre 2.500 e 3.000 atos por semana

Venezuela 5

SERVIÇO

Punto Fijo recebe permanência consular em outubro

SERGIO FERREIRA SOARES

Os cidadãos portugueses que estiveram nas últimas semanas nas instalações do Consulado-Geral de Portugal em Caracas, encontraram longas filas e várias horas de espera. Esta é a realidade que foi vivida nas instalações dos Consulados Gerais de Portugal na Venezuela desde o dia 31 de julho, após a eleição da Assembleia Nacional Constituinte. O Consulado-Geral, localizado na capital venezuelana, teve as suas instalações repletas de cidadãos desde então. Membros da comunidade, e não só, ficaram surpreendidos quando passavam pela segunda avenida de Campo Alegre, no município de Chacao, e viram uma extensa fila de pessoas nos passeios junto àquele serviço consular. A finalidade era obter informações e tratar de documentação portuguesa. Segundo o CORREIO conseguiu saber extraoficialmente, através de fontes relacionadas com a área consular, a média é entre 350 e 650 atos consulares por dia, 2.500 a 3.000 procedimentos por semana e 10.000 a 12.000 documentos emitidos mensalmente.

SERGIO FERREIRA SOARES

Esses números não incluem o alto número de pessoas que vão diariamente à sede para solicitar outras informações sobre os processos, bem como as ajudas sociais, económicas e médicas. Passaporte, Cartão de Cidadão e Registo Civil são alguns dos processos mais solicitados, enquanto que outros cidadãos procuram informação sobre o plano do Governo Português para o retorno dos seus concidadãos, para além das opções de estudo em terras lusitanas.

No mês passado, o CORREIO contactou a chanceler Maria da Graça Andrade Pereira de Sousa, que garantiu que o fluxo de pessoas tinha sido muito elevado nos primeiros dias de agosto e que, para além disso, tem tido que lidar com falhas do sistema, o que, naturalmente, origina incómodos para alguns utentes. Contudo, destacou que as pessoas que trabalham no Consulado estão muito empenhadas e fazem tudo o que é humanamente possível para agilizar o atendimento.

CONSULADOS

Pedro Filipe Pereira Félix Coelho nomeado Cônsul luso em Valência SERGIO FERREIRA SOARES

Por despacho do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, com data de 28 de março de 2017, foi determinado que Pedro Filipe Pereira Félix Coelho, pertencente ao mapa de pessoal do Ministério dos Negócios Estrangeiros, seja nomeado Cônsul-Geral de Portugal em Valência, no Estado Carabobo, na Venezuela. O diplomata irá substituir João Pedro Brito Câmara, que estava no cargo desde o ano de 2015. “Nos termos das disposições conjugadas do n.º 1 do artigo 5.º e dos artigos 43.º e 44.º, todos do Decreto-Lei n.º 40-A/98, de 27 de fevereiro, na sua redação atual,

bem como do n.º 1 do artigo 18.º do Decreto-Lei n.º 71/2009, de 31 de março, e da alínea j) do n.º 4 do artigo 24.º do Decreto-Lei n.º 204/2006, de 27 de outubro, mantida em vigor por força do artigo 30.º do Decreto-Lei n.º 121/2011, de 29 de dezembro, e da alínea d) do n.º 4 do artigo 21.º do mesmo diploma, foi determinado que o Primeiro-Secretário de Embaixada Pedro Filipe Pereira Félix Coelho, pertencente ao mapa de pessoal do Ministério dos Negócios Estrangeiros - carreira diplomática, seja nomeado Cônsul-Geral de Portugal em Valência” pode-se ler na publicação do ‘Diário da República’ n.º 109/2017, Série II de 26 de junho de 2017. Do mesmo modo, foi possível

saber que, por despacho do Ministro dos Negócios Estrangeiros, de 28 de março de 2017, João Pedro de Noronha Brito Câmara foi exonerado do cargo de Cônsul-Geral de Portugal em Valência, para o qual foi nomeado pelo Despacho (extrato) n.º 6103/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 90, de 12 de maio, sendo transferido para a Embaixada de Portugal em Díli, capital de Timor-Leste.

Na sexta-feira 6 e sábado 7 de outubro, das 8:00 da manhã às 5:00 da tarde, a comunidade portuguesa em Punto Fijo, estado Falcon, receberá uma nova permanência consular. A iniciativa, dedicada à emissão e renovação de passaporte e cartão de cidadão, terá lugar nos espaços do Centro Português de Punto Fijo,

localizado na Avenida Raul Leoni. Para renovar o passaporte, o cidadão deve apresentar o cartão de cidadão ou bilhete de identidade válido. O custo do procedimento é Bs. 63.000. No caso do cartão do cidadão, o cidadão deve apresentar o cartão do cidadão, bilhete de identidade ou, se não, o certificado de nascimento. O custo do procedimento é Bs. 16.200.

CONSULADOS

Paulo Ferreira Chaves nomeado cônsul provisório em Caracas SERGIO FERREIRA SOARES

Na semana passada, Luís Albuquerque Veloso, que atuou como cônsul geral de Portugal em Caracas, partiu para Lisboa depois de completar sua comissão de serviço na Venezuela. O CORREIO pôde saber que Paulo Carlos Ferreira Chaves vai ser o novo responsável por um período de um ou dois meses. Anteriormente, de acordo com o despacho nº 4967/2017 do Ministério dos Negócios Estrangeiros, datado de 28 de março de 2017, publicado no Diário da República nº 109/2017, Série II de 2017-06-06, foi notificada a transferência para os serviços internos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, ao referido diplomata português.

“De acordo com o disposto nos artigos 5. °, n. ° 1, e 44. °, tanto do Decreto-Lei n. ° 40-A / 98, de 27 de fevereiro, bem como da alínea c) 4 do artigo 21 do Decreto-Lei n.º 121/2011, de 29 de dezembro, determinou-se que o Conselheiro da Embaixada Paulo Carlos Ferreira Chaves, pertencente ao mapa de pessoal do Ministério dos Negócios Estrangeiros - carreira diplomática, na Embaixada de Portugal em Nova Deli, no Despacho n.º 6072/2013, publicado no Jornal da República, 2ª série, n.º 90, de 10 de maio, tendo sido prorrogado por um ano no referido Despacho, será transferido para os serviços internos do Ministério dos Negócios Estrangeiros “, assegura a comunicação publicada no boletim lusitano.


6 Venezuela

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

BANCA

BANCA

Alboa cria plataforma para CMVM espera aceder que advogados de lesados do e analisar totalidade Banif troquem informações da documentação do Banif nas próximas semanas

AGÊNCIA LUSA AGÊNCIA LUSA

A associação dos lesados do Banif Alboa está a criar uma plataforma de advogados que representam clientes lesados para que troquem informações sobre os processos que têm em mãos e debatam as estratégias jurídicas mais adequadas. A informação foi avançada à Lusa por fonte oficial da Alboa, depois de na quarta-feira se ter realizado, em Lisboa, uma reunião com cerca de 12 escritórios de advogados que acompanham clientes que se consideram lesados pelo Banif e a sua resolução. Em outubro, irá realizar-se um novo encontro de advogados de lesados do Banif. Em dezembro de 2015, o Banif foi alvo de uma medida de resolução, por decisão do Governo e do Banco de Portugal. Parte da actividade bancária do banco foi então vendida ao Santander Totta por 150 milhões de euros, tendo sido ainda criada a sociedade-veículo Oitante para a qual foram transferidos os activos que o Totta não comprou. Continua a existir ainda o Banif S.A., o designado ‘banco mau’, no qual ficaram os accionistas e os obrigacionistas subordinados, que provavelmente nunca receberão o dinheiro investido, e activos como Banif Brasil e Banco Cabo-verdiano de Negócios.

Desde então, sobretudo os obrigacionistas têm andado em ‘luta’ por uma solução. Em causa estão cerca de 3.500 investidores, oriundos das regiões autónomas da Madeira e dos Açores e das comunidades portuguesas na África do Sul, Venezuela e Estados Unidos, que perderam mais de 260 milhões de euros. A Alboa representa, para já, 1.500 desses obrigacionistas. A associação tem vindo a reunir-se com representantes da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) para tentar uma solução pela via negocial, isto depois de, em julho, o primeiro-ministro, António Costa, ter dito que havia “vontade política de responder a uma situação gravíssima”, considerando que é “evidente” que essas pessoas [lesados do Banif ] “fizeram confiança num sistema que as aldrabou”. Os obrigacionistas do Banif queixam-se das vendas destes títulos pelo banco, já quando este era maioritariamente detido pelo Estado, considerando que houve “vendas extremamente agressivas e ardilosas por parte dos comerciais bancários” e que há “documentos internos a provarem estas práticas”. Estes obrigacionistas querem o reconhecimento pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de que houve vendas fraudulentas (’misseling’) no Banif,

pelo que já chegaram ao regulador dos mercados financeiros mais de 1.000 reclamações nesse sentido. Contudo, a CMVM continua com dificuldade de encontrar a documentação que os clientes assinaram (boletins de inscrição ou fichas de adequação do produto ao perfil do cliente), para saber se houve ou não vendas fraudulentas. Nos últimos dias, a Alboa tem também demonstrado publicamente a sua insatisfação com a falta de informação que há sobre o Banif, nomeadamente a falta de contas do banco de 2015 e 2016 e ainda a falta da auditoria que o Banco de Portugal tem de pedir, por lei, a uma entidade independente para avaliar que perdas sofreriam os acionistas e credores do Banif se em vez da resolução o banco tivesse sido liquidado. Caso essa auditoria chegue à conclusão que teriam menos perdas numa liquidação, esses têm dinheiro a receber do Fundo de Resolução bancário. “Estamos à espera que apareçam contas, que apareçam avaliações, do Banif, da Oitante. Ninguém presta contas. E isto está a chegar a um limite, temos de ser sérios (...), as entidades têm de responder, não se podem refugiar atrás de uma parede e omitir dados importantes”, disse o presidente da Alboa, Jacinto silva, à Lusa na quarta-feira.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) diz que estão a ser resolvidos os problemas no acesso ao acervo documental do ex-Banif (Banco Internacional do Funchal) e que espera avançar com a sua análise nas próximas semanas, como os clientes lesados têm pedido. “Os constrangimentos relacionados com o acesso à informação estão a ser, com a colaboração de todos, progressivamente superados”, afirmou à agência de notícias ‘Lusa’ uma fonte oficial do regulador dos mercados financeiros, acrescentando que “conta poder ter a possibilidade de aceder à totalidade da documentação relevante e progredir na respetiva análise nas próximas semanas”. A necessidade de a CMVM aceder ao acervo documental do Banif prende-se, nomeadamente, com as mais de mil reclamações que os obrigacionistas do Banif fizeram chegar ao regulador a dar conta de como lhes foram vendidos esses títulos. O objetivo desses investidores é que se prove que houve vendas fraudulentas (’misseling’) no Banif. Contudo, nos últimos meses a CMVM assumiu dificuldades em encontrar a documentação que os clientes assinaram (boletins de inscrição ou fichas de adequação do produto ao perfil do cliente), para saber se houve ou não vendas fraudulentas.

“Aceder à documentação é decisivo, mas não sei como vai ser feito”, afirmou a presidente da CMVM, Gabriela Dias, em julho no parlamento, informando que já então tinha feito contacto para isso quer com ao Banif ‘ banco mau’ (entidade que continua a existir após a resolução do banco, à espera de entrar em liquidação) e com o Fundo de Resolução (entidade gerida pelo Banco de Portugal, que determinou a resolução do Banif). Fonte ligada ao processo adiantou à ‘Lusa’ que o regulador também contactou o Santander Totta, que comprou parte da atividade do Banif, para saber se terá essa documentação entre o espólio com que ficou do banco fundado no Funchal. Em dezembro de 2015, o Banif foi alvo de uma medida de resolução, por decisão do Governo e do Banco de Portugal. Parte da atividade bancária do Banif foi então vendida ao Santander Totta por 150 milhões de euros, tendo sido ainda criada a sociedade-veículo ‘Oitante’ para a qual foram transferidos os ativos que o Totta não comprou. Continua a existir ainda o Banif, o designado ‘banco mau’, no qual ficaram os acionistas e os obrigacionistas subordinados, que provavelmente nunca receberão o dinheiro investido. Desde então, sobretudo os obrigacionistas têm andado em ‘luta’ por uma solução.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

ALEXANDRE MENDONÇA

“A minha missão é ser voz daqueles que não têm voz”

Venezuela 7

EMPRESAS

TAP cresce nas ligações à Madeira e Açores

AGÊNCIA ECCLESIA

O capelão da Missão Católica Portuguesa em Caracas agradeceu o facto de a situação política e social na Venezuela “não ter sido esquecida” na Madeira e afirma que a Igreja tem de passar “aos atos concretos”. “Há um trabalho que tem de começar na Igreja, e que vai muito para além da oração, embora esta possa e deva ser intensificada em todas paróquias. É preciso que os senhores padres sejam os primeiros a ajudar, para que não sejamos estrangeiros na Venezuela e também na nossa terra”, disse o padre Alexandre Mendonça no final da apresentação de cumprimentos no Paço Episcopal do Funchal. Ao ‘Jornal da Madeira’, da diocese insular, o sacerdote explicou que aproveitou a visita para sensibilizar para o facto de ser importante a Igreja “pôr em prática a caridade que tantas vezes anuncia”, ou seja, passar “do conceito aos atos concretos”. O capelão da Missão Católica Portuguesa em Caracas assinalou que a situação na Venezuela é “violenta” e “inesperada”, onde estão “perante uma situação que ninguém previa”. “A minha missão é ser voz daqueles que não têm voz. Apelar que as pessoas sejam recebidas com muito carinho, porque vêm

AGÊNCIA LUSA

com necessidade de encontrar um sorriso, uma mão amiga e uma postura afetiva e efetiva”, desenvolveu. O padre Alexandre Mendonça frisou que as pessoas têm de sentir que a Igreja “não é só discurso, que as palavras não são só de circunstância”, mas que a mão amiga é para “as acompanhar nas suas reais, autênticas e difíceis necessidades”. Neste contexto, também reconheceu que “por muito que se faça, vai ser sempre insuficiente” e que não se pode “pedir às pedras que sejam pães”. Na Diocese do Funchal, o sacerdote tem constatado que “a Venezuela não tem sido esquecida, sobretudo nas Missas”, sendo “motivo

de oração”. “Estamos unidos num só: Nas dificuldades, mas sobretudo na fé e na oração que é a razão de ser da nossa missão aqui no mundo”, observou. O padre Alexandre Mendonça considerou que o Governo para além do gabinete de apoio a quem foge da Venezuela para Portugal deve simplificar os processos e o reconhecimento das competências profissionais, sem violar normas e leis, mas “sem complicar”. O capelão da Missão Católica Portuguesa em Caracas destacou ainda a necessidade de garantir a educação dos mais novos e o acesso de todos à saúde, divulgou o ‘Jornal da Madeira’, publicação online da Diocese do Funchal.

MADEIRA

700 emigrantes da Venezuela inscritos no Instituto de Emprego

O número de passageiros da TAP bateu o recorde em Agosto, com a companhia a transportar 1,42 milhões de pessoas em apenas um mês, avança a empresa que, no acumulado dos oito meses deste ano, registou um crescimento de 24,3%, com um total de 9,3 milhões de passageiros. Em comunicado, a TAP revela que transportou em Agosto 1,42 milhões de passageiros, “registo que passa a constituir o novo recorde histórico da companhia em termos de número total de passageiros transportados num mês”. O número de passageiros em Agosto cresceu em 224 mil face ao mesmo mês do ano passado, representando um aumento homólogo de 18,7%.

SEC

Fechadas candidaturas para ‘Portugal no Coração’ AGÊNCIA LUSA

ECONOMICO MADEIRA

Setecentos emigrantes regressados da Venezuelaestavam inscritos no Instituto de Emprego da Madeira, de acordo com os dados avançados pela tutela no passado dia 5 de setembro, segundo dados facultados ao jornal ‘Económico Madeira’. Em julho, perto de 4 mil madeirenses e lusodescendentes tinham regressado à Madeira. O clima de instabilidade que se vive na Venezuela pode fazer crescer este número nos próximos tempos, com implicações diretas nos níveis do desemprego regional. David Caldeira, economista, entende que este é um indicador

a seguir com atenção, mas sem alarmismos. “Não acredito num regresso em massa dos emigrantes na Venezuela. Julgo que muitos fixaram residência nos E.U.A e que muitos regressarão ao País, dependendo é claro da duração da crise. É, contudo, um problema que devemos estar atentos”, sublinha. Se o regresso dos emigrantes pode vir a disparar os números do desemprego, o certo é que para já a Região segue a tendência nacional de descida, isto apesar de manter a taxa mais alta do país (11%) à frente dos Açores (10%). A análise aos atuais indicadores do desemprego exige, no entender do economista, uma reflexão

cuidada sobre variáveis como é o facto de a maioria das contratações (22,2% no segundo trimestre de 2017) ser de curta duração. Os incentivos à contratação, os estágios remunerados, são outros factores a considerar e que fazem com que o ‘desemprego real’ seja superior à taxa de desemprego e deva “ser tido em conta”. Apesar de ser uma realidade, o “desemprego camuflado” não desvaloriza a tendência de diminuição da taxa de desemprego, diz David Caldeira. “Obviamente que ainda estamos a falar de valores muito altos e ninguém pode ficar descansado, mas a descida desses valores é um indicador positivo”, refere.

“Tradicionalmente, Agosto é um mês em que não há grande margem de crescimento, o que não aconteceu este ano devido sobretudo ao fortíssimo crescimento da oferta, com novas rotas e frequências”, explicou à Lusa fonte oficial da TAP. Em Agosto, o maior crescimento absoluto de passageiros registou-se nas rotas da Europa (excluindo Portugal continental e ilhas): foram transportados mais 146 mil passageiros, um aumento de 20,6% face a Agosto de 2016, atingindo um total de 854 mil passageiros. Em termos relativos, foi nas ligações à Madeira e Açores que a TAP mais cresceu, com um aumento de 29,5% face a Agosto do ano passado, atingindo um total de 133 mil passageiros.

A Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas vai promover, à semelhança do que sucede desde 1996, a realização do Programa ‘Portugal no Coração’durante a segunda quinzena de outubro próximo, com o objetivo de proporcionar visitas de portugueses que vivem no estrangeiro a Portugal, cuja situação económica não lhes permita suportar os encargos com uma estada similar e, por essa mesma razão, não visitem o país há mais de 20 anos; residam fora da Europa; se encontrem em condições físicas que lhes permitam viajar autonomamente e que, até ao início

da viagem, tenham completado 65 ou mais anos de idade. Estando nas condições previstas do Regulamento, podem candidatar-se todos os nacionais, nomeadamente aqueles que se inscreveram no Apoio Social ASIC, bem como recandidatarem-se os que não tenham sido seleccionados, por falta de vaga, nos anos anteriores. Após o Programa, os participantes poderão, temporariamente, prolongar a sua estadia em Portugal junto de familiares ou amigos que os acolham e suportem eventuais encargos daí decorrentes. Os custos do Programa são suportados pela Direcção-Geral dos Assuntos Consulares.


8 Venezuela

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

CLUBES

Centro Português ativo após retorno das férias

CLUBES

Centro Social Madeirense oferece várias atividades

SERGIO FERREIRA SOARES

Já é uma tradição, em setembro, a Associação Civil Centro Portugués, localizada no setorMacaracuay do Estado de Miranda, a leste de Caracas, anunciar a reabertura, com uma ampla variedade de atividades desportivas, culturais e sociais planeadas pela Junta Diretiva. Um programa que conta com a colaboração das várias Escolas que fazem vida no centro social, com o objetivo de oferecer aos seus associados múltiplas opções no conforto e segurança das suas instalações. O ano de 2017 não foi uma exceção: nas últimas semanas, o cronograma do clube ficou cheio de iniciativas para todos os gostos. Uma amostra disso é a abertura de inscrições para aulas de folclore e flamenco, Curso de Língua Portuguesa para todas as idades, Aulas de Inglês, desenho, pintura e computação, Teatro infantil e adulto, Classes de bateria, flauta, piano e guitarra portuguesa, Aulas de danças árabes e canto. As pessoas interessadas podem formalizar seu registo até ao dia 27 de outubro no escritório da Direção de Cultura, localizado no 2º andar, entre as nove horas da manhã e as seis da tarde. Os interessados devem entregar uma foto, uma fotocópia do cartão do clube (se tiver mais de 12 anos) ou fotocópia do cartão do clube do titular da ação (se tiver menos de 12 anos). Além disso, estar solvente com as atividades de culturas do período 2016 a 2017. Por sua vez, a Direção dos Desportos anunciou que o seu Ginásio terá aulas de dança abertas a todos os seus associados. Ronald Barreto e Jorge Vargas serão os dançarinos reconhecidos que se juntarão à

SERGIO FERREIRA SOARES

equipa de trabalho do centro social. As aulas com Ronald Barreto serão realizadas todas as segundas-feiras às 6h30 p.m., enquanto Jorge Vargas fará o mesmo às terças e quintas-feiras às 6h30 p.m. Não menos importante são as iniciativas da Comissão Juvenil: a primeira, intitulada “PoolParty” e destinada aos pequenos da casa, será no dia 30 de setembro, das 9h00 a. m.às 6h00 p.m., contando com Dj e colchões para o gozo dos assistentes; o segundo, intitulado “PiscinadaNocturna” e destinado aos jovens de mais de 15 anos, será o mesmo dia entre as 7h00 p. m. e as 12h00 a.m. , oferecendo entretenimento, música, comida, bebidas, Dj e jogos para todos os adolescentes. Para obter mais informações sobre os custos dos bilhetes, entre em contato com os membros da comissão organizadora. Rifa Pro-fundos para o Festival das Danças Internacionais O Grupo Folclórico Centro Português anunciou o início da venda

do seu ‘Rifa Pro-fundos’ para arrecadar dinheiro para a organização do XXXVIII Festival de Danças Folclóricas Internacionais. Os bilhetes têm um valor de 15.000 bolívares e o sorteio será realizado no sábado, dia 11 de novembro, durante o Arraial de São Martinho. Festa das Vindimas A Junta Diretiva do Centro Português convidou todos os seus sócios para participarem na tradicional “Festa das Vindimas”, que terá lugar no domingo, 24 de setembro, a partir da uma hora da tarde nos espaços da Fuente de Soda. Os participantes poderão desfrutar da participação do Grupo Folclórico Virgen de Fátima do Centro Socio Cultural Virgem de Fátima, do Taller de DanzasSinFronteras, do Grupo Lembranzas da Hermandad Galega, do Grupo musical Song Solo Dos, do Grupo Estrellas Lusitanas do Centro Marítimo de Venezuela e do grupo musical Alma Lusa. No local estarão à venda diferentes alimentos e bebidas típicas.

CLUBES

Centro Social Madeirense comemora Virgem de Coromoto SERGIO FERREIRA SOARES

Como acontece todos os anos, a comunidade portuguesa na Venezuela reúne-se para honrar a padroeira da Venezuela, a Virgem de Coromoto. Dezenas de paroquianos aproveitam a oportunidade para se reunir em centros sociais e celebrar a cultura vene-

zuelana numa festa alimentada pela fé e pela tradição. Nesta ocasião, o Centro Social Madeirense, localizado em Valência, Estado Carabobo, vai realizar uma celebração na sexta-feira, 15 de setembro, para homenagear a Padroeira da Venezuela. O evento começará com a celebração da Eucaristia às 07h00 p.m. no Salão

Madeira, seguido da tradicional Procissão nas instalações do centro social. Os sócios também poderão desfrutar de uma festa llanera, que terá a presença de vários grupos de música venezuelana, bem como vários pratos da tradição gastronómica local para o prazer do público.

O Centro Social Madeirense, localizado no município San Diego doEstado Carabobo, anunciou que estão abertas as inscrições para os seus cursos de dança para crianças e jovens, bem como para os seus cursos de língua e cultura portuguesas. As aulas de dança nacionalista estão abertas aos sócios e não-sócios a partir dos sete anos de idade, às terças das 17h00 às 18h00, sob a direção de Manuel Rojas. Por seu lado, o Estudio de Danza Sherezade do Centro Social Madeirense vai ministrar aulas de dança integral infantil para crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 12 anos, às quartas das 15h00 às 16h30. O conteúdo do curso compreende os princípios de ballet e jazz. As aulas de dança comercial, para jovens com idades acima dos 12 anos interessados em ritmos modernos, têm

lugar às quartas-feiras das 17h00 às 18h30. As aulas de flamengo infantil, a partir dos 3 anos e até aos 12 anos, terão lugar às quintas das 15h00 às 16h30. As de flamengo juvenil, para jovens de treze anos em diante, terão lugar às sextas das 14h00 às 15h30. As aulas de dança árabe infantil, a partir dos três anos e até aos 12, realizam-se às sextas das 17h00 às 18h30. As aulas de dança árabe juvenil, a partir dos treze anos, têm lugar às quintas-feiras, das 16h30 às 18h00. s aulas de salsa casino realizam-se às sextas entre as 18h30 e as 20h00. A inscrição para os diferentes cursos tem um custo de 7.000 Bs + IVA. A mensalidade para sócios é de 10.000 Bs + IVA e para não-sócios de 15.000 + IVA. Para mais informações, os interessados podem dirigir-se à ‘Oficina del Comité de Cultura e Inmigración’ do centro social de terças a sábados, das 12h00 às 18h00.

Confraria Curral das Freiras comemorou Nossa Senhora do Livramento SERGIO FERREIRA SOARES

A Confraria Curral das Freiras organizou um ato comemorativo em honra a Nossa Senhora do Livramento, padroeira da freguesia do Curral das Freiras, na ilha da Madeira. A iniciativateve lugar nos espaços da Missão Católica Portuguesa, localizada no setor San Bernardino da cidade capital. O encontro iniciou-se com

uma missa solene. A Banda Recreativa Madeirense da Venezuela esteve presente para acompanhar a celebração eucarística. De seguida, realizou-se uma procissão pelo adro da igreja e o adeus à Virgem num ato qualificado pelos presentes como «muito emotivo». A jornada terminou com uma consagração onde os sacerdotes pediram aos fiéis que orassem pela paz na Venezuela.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Publicidade 9


10 Portugal

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

OPRE

Governo aumenta para 30 o número de bolsas para alunos universitários ciganos AGÊNCIA LUSA

O Governo vai aumentar de 25 para 30 o número de bolsas de estudo para alunos universitários ciganos, anunciou hoje o ministro Eduardo Cabrita, no âmbito do programa ‘Opre’, uma medida “histórica” que permitiu “rasgar mentalidades”. O anúncio foi feito hoje pelo ministro Adjunto, Eduardo Cabrita, no decorrer de uma cerimónia onde foi feito o balanço da primeira edição do ‘Opre’ -- Programa Operacional para a Promoção da Educação, que atribui bolsas de estudo a alunos ciganos para o ensino superior. Na primeira edição deste programa, para o ano lectivo 2016/2017, o Governo atribuiu 25 bolsas de estudo, número que irá aumentar para 30 no próximo ano lectivo, anunciou Eduardo Cabrita, que gostaria “de ter não 30, mas 300 candidaturas”, já que o problema não está no financiamento destas bolsas. “Temos de motivar mais jovens, homens e mulheres da comunidade [cigana], a ter orgulho em aceder ao ensino superior”, defendeu o governante, sublinhando que “vale a pena estudar”. Os resultados hoje apresentados mostram que das 25 bolsas atribuídas no ano lectivo passado, 11 foram para homens e 13 para mulheres, com idades compreendidas

entre os 18 e os 39 anos. “Neste momento, a taxa de sucesso é de 71% [no global] e de 77% nas mulheres”, adiantou Bruno Gonçalves, vice-presidente da Associação Letras Nómadas, mentor do projecto que esteve na génese do programa ‘Opre’, acrescentando que serviu para “rasgar mentalidades”. De acordo com o responsável, grande parte dos alunos optou pelas ciências sociais, mas a distribui-

ção incidiu em cursos tão diversos como a psicologia, ciências jurídicas, fotografia, desporto, automação naval ou serviço social. Priscila Sá, 20 anos, é uma das alunas que usufrui de uma bolsa de estudo, estando no quarto ano da licenciatura de Direito, na Universidade Lusófona, no Porto. Em declarações à Lusa explicou que estar a estudar Direito é um sonho concretizado, não só seu,

mas de toda a família que sempre a apoiou e incentivou. “Estou a realizar o meu sonho desde pequena, que era ser advogada, e, portanto, estou no caminho certo”, adiantou, acrescentando que espera, no futuro, conseguir chegar a juíza e motivar outros jovens a estudar. Olga Mariano, presidente da Associação Letras Nómadas, para quem o ‘Opre’ é uma medida “histó-

OT

rica”, não tem dúvidas quanto ao valor das mulheres ciganas, que “não se desviaram um milímetro do que é ser cigano dentro da sua própria comunidade”. “São meninas que têm todo o valor, familiar, comunitário e pessoal”, defendeu, acrescentando que muitas estão casadas e têm filhos. Para a responsável, o programa ‘Opre’ e os resultados que teve até agora mostra que os ciganos estão cansados de ser “cidadãos de segunda”. “Somos portugueses e podemos sonhar com mais. Os bairros sociais têm de acabar, vamos inserir estas pessoas nas malhas urbanas e a exclusão escolar têm de acabar. Vamos por ciganos no ensino superior. Há muito para fazer, mas o caminho faz-se caminhando”, disse Olga Mariano. O ministro Eduardo Cabrita aproveitou ainda para apelidar os jovens estudantes ciganos de heróis e para garantir que a medida é, não só, uma “prioridade política”, como um “dos sonhos” que o deixa mais satisfeito. “Estamos a fazer o que deve ser feito porque há aqui uma dívida de justiça para com a comunidade cigana, uma dívida de toda a sociedade portuguesa”, disse o governante, acrescentando que cabe à comunidade cigana bater-se pelos seus direitos.

Portugal coloca 850 ME em Obrigações do Tesouro a 10 anos a juros mais baixos AGÊNCIA LUSA

Portugal colocou 850 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a 10 anos à taxa de juro de 2,785%, inferior à verificada no anterior leilão comparável de Julho (3,085%), foi anunciado. Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a procura atingiu 1.747 milhões de euros, o dobro do montante colocado. No anterior leilão de OT com maturidade a 10 anos, que ocorreu em 13 de Julho, o IGCP colocou

685 milhões de euros a uma taxa de juro média de 3,085%, superior à de 2,851% do leilão com o mesmo prazo realizado anteriormente. Segundo Filipe Silva, director da gestão de activos do Banco Carregosa, “este financiamento teve os custos mais baixos desde final de 2015, um ano que as taxas das emissões foram muito baixas”. Recordando que em 2015 houve quatro emissões de dívida a 10 anos, todas com taxas baixas, Filipe Silva sublinha que “a taxa conseguida hoje aproxima-se desses níveis”. “Portugal está a beneficiar dos

bons dados económicos que tem divulgado, da revisão optimista da perspectiva do ‘rating’ [avaliação] da dívida por parte da Moody’s, uma grande ajuda vem das compras do BCE [Banco Central Europeu], mas também beneficia da própria folga financeira no financiamento do Estado que, com operações de troca e emissões tem conseguido alongar a maturidade da dívida”, afirmou ainda Filipe Silva. Esta é a segunda ida ao mercado para financiamento de longo prazo do terceiro trimestre deste

ano. No leilão de OT de Julho, Portugal arrecadou um total de 1.000 milhões de euros (685 milhões de euros a 10 anos e 315 milhões de euros a 28 anos). No programa de financiamento do terceiro trimestre, o IGCP previa a emissão de OT através da combinação de sindicatos e leilões, sendo esperadas colocações de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão. No que diz respeito ao financiamento de curto prazo, a agência espera emitir ainda até 1.750 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT), a 20 de Setembro.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

EUROTAST

Portugal com segundo maior crescimento do emprego da UE no 2.º trimestre

OCDE

Portugal volta a igualar desemprego da zona euro

AGÊNCIA LUSA

AGÊNCIA LUSA

A taxa de emprego aumentou, no segundo trimestre e em termos homólogos, 1,6% na zona euro e 1,5% na União Europeia (UE), com Portugal a registar a segunda maior subida (3,6%) entre os 28, segundo o Eurostat. Já face ao trimestre anterior, o emprego cresceu 0,4% quer na zona euro, quer na UE. Na comparação com o segundo trimestre de 2016 e entre os

26 Estados-membros, para os quais há dados disponíveis, Malta registou a maior subida da taxa de emprego (4,7%), seguindo-se Portugal (3,6%) e Chipre (3,0%). Por seu lado, a Croácia (-1,6%), a Lituânia (-1,4%) e o Luxemburgo (-0,3%) viram o indicador recuar. Na variação em cadeia, Malta (1,0%), Espanha (0,9%), Grécia e Polónia (0,8% cada) registaram as maiores subidas no emprego. Já a Croácia (-0,8%), a Letónia

(-0,7%), a Roménia (-0,6%) e a Estónia (-0,5%) viram o indicador recuar face ao primeiro trimestre. Em Portugal, a taxa de emprego aumentou 0,7% do primeiro para o segundo trimestre do ano. Segundo estimativas do gabinete de estatísticas da UE, 235 milhões de pessoas tinham, no segundo trimestre, um emprego na UE, 155,6 milhões das quais na zona euro, sendo estes os mais altos níveis registados até agora.

De acordo com os dados hoje divulgados pela OCDE, nos 35 países membros havia 36,2 milhões de desempregados em Julho. O desemprego no conjunto dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) manteve-se nos 5,8% em Julho, com Portugal a manter a média da zona euro. De acordo com os dados hoje divulgados pela OCDE, nos 35 países membros havia 36,2 milhões de desempregados em Julho, mais 3,6 milhões do que antes de se fazerem sentir os efeitos da crise, em Abril de 2008. Do total de desempregados na OCDE, 470 mil dizem respeito a Portugal, onde a taxa de desemprego harmonizada se manteve nos 9,1% em Julho, pelo segundo mês consecutivo, igualando o comportamento observado na

PS

Costa: aumento de alunos no Ensino Superior mostra confiança no crescimento do país AGÊNCIA LUSA

O secretário-geral do PS considerou que o aumento do número de alunos colocados no ensino superior mostra que os portugueses

“voltaram a acreditar” que o país vai continuar a crescer e a criar empregos com qualidade. “Tivemos uma das notícias mais importantes do resultado desta governação” com o anúncio de que,

este ano, “como já não acontecia há muitos anos, aumentou o número de alunos a frequentarem o ensino superior”, disse António Costa, no Centro de Congressos de Matosinhos, distrito do Porto, onde par-

Portugal 11

ticipou num almoço no âmbito da campanha da candidata do Partido Socialista à Câmara Municipal local, Luísa Salgueiro, nas autárquicas de 01 de outubro. Esta notícia significa que os portugueses “deixaram

taxa de desemprego média da zona euro. A Grécia (com 21,7% em Maio, último dado disponível) permanece como o país da OCDE onde o desemprego é mais elevado, seguido de Espanha (17,1%), Itália (11,3%) e França (9,8%). A taxa de desemprego jovem (entre os 15 e os 24 anos) baixou na média dos países da OCDE em Julho para os 11,9%, dos 12,0% observados em Junho. Em Portugal, no entanto, a taxa de desemprego entre os jovens subiu uma décima dos 23,7% observados em Junho para os 23,8% em Julho. Na zona euro, o desemprego jovem subiu também uma décima em termos mensais dos 19,0% para os 19,1%. Três países continuavam, no entanto, com taxas de desemprego acima dos 30%: a Grécia (com 44,4% em maio, o último dado disponível), Espanha (38,6%) e Itália (35,5%).

de dar ouvidos àqueles que diziam que tínhamos licenciados a mais e que não era importante continuar a estudar”, sublinhou. Para António Costa, “o país não tem licenciados a mais, o que o país tem ainda é empregos a menos para os licenciados de que necessita, mas as pessoas estarem a voltar a querer prosseguir os estudos significa que voltaram a acreditar que, no futuro, este país vai continuar a criar empregos de mais qualidade e a valorizar aqueles que puderam estudar e, assim, obter novas competências que vão ajudar a desenvolver o país”.


12 Portugal

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

IVG

Portugal é país europeu com menos abortos, lei foi “um sucesso” AGÊNCIA LUSA

Portugal é atualmente o país europeu com menos abortos por cada mil nascimentos vivos, o que vem demonstrar que a interrupção voluntária da gravidez foi “um grande sucesso”, considera o diretor-geral da Saúde. A cerca de um mês de acabar a sua carreira de 44 anos na administração pública, Francisco George fez uma retrospetiva de alguns dos casos de sucesso na saúde pública, nos quais inclui a interrupção voluntária da gravidez (IVG). “A IVG foi um sucesso, um grande sucesso. Ao longo destes anos analisámos os registos e percebemos que, todos os anos, há menos interrupções do que no ano anterior. [O número] tem descido e essa descida é acentuada. Temos menos 15% de interrupções do que quando começámos e 15% é importante”, resumiu o diretor-geral da Saúde em entrevista à agência Lusa. Em 2007, um referendo nacional veio permitir que as mulheres em Portugal passassem a poder interromper uma gravidez até às 10 semanas, num estabelecimento de saúde reconhecido e com capacidade para tal. Antes disso, o aborto era

penalizado e criminalizado. A DGS assegurou, na altura, a regulamentação e implementação da lei que permite a interrupção da gravidez, mas Francisco George admite que muito deste trabalho se ficou a dever a Albino Aroso, considerado o “pai” do planeamento familiar. Segundo Francisco George, atualmente, Portugal está “no lu-

gar mais cimeiro ao nível europeu” no que se refere às interrupções de gravidez, sendo o país com “menos interrupções por cada mil nascimentos vivos”. “[O aborto] era um problema da sociedade portuguesa. Interrupções feitas sem condições de higiene, de dignidade para a mulher. O reconhecimento deste direito [à IVG] veio melhorar as condições de

saúde da própria mulher”, considera o diretor-geral da Saúde. O responsável pela saúde pública salienta que deixaram de chegar às urgências casos de mulheres com rutura de órgãos, como vagina e útero, decorrentes de manobras realizadas em abortos mal feitos. “Temos aqui um programa de sucesso”, conclui, reforçando a redução anual de abortos a pedido da

mulher. No início da aplicação da lei, Francisco George ainda “recebia protestos de alguns grupos” de cidadãos, mas diz que, hoje em dia, “já não se fala no assunto”. Aos que ainda possam ter dúvidas, deixa a questão: “Alguém se convence de que se a lei não existisse, as interrupções não existiam?”. O relatório oficial das interrupções da gravidez mais recente refere-se a dados de 2015, ano em que se registou o número de abortos mais baixo desde 2008, primeiro ano completo desde que entrou em vigor a lei que despenalizou o aborto até às dez semanas de gravidez. Este documento mostra que houve uma diminuição de 1,9% nos abortos por opção da mulher entre 2014 e 2015, tendo sido feitas 15.873 interrupções por decisão da grávida nesse ano. Tão debatida como chegou a ser a despenalização do aborto promete ser a eutanásia, assunto sobre o qual Francisco George recusa tomar uma posição enquanto diretor-geral da Saúde. “Não faço declarações públicas sobre a eutanásia. Tenho duas posições. Como diretor-geral da Saúde não tenho possibilidade de clarificar esse assunto, porque esse trabalho ainda não foi feito ao nível dos colégios que aqui se juntam para discutir este problema. O diretor-geral não se pronuncia sobre a eutanásia”, afirma, de modo categórico. Quanto ao cidadão Francisco George, “no plano pessoal”, gostaria de, no fim da sua vida, evitar sofrimentos exacerbados e situações de grande dependência, optando antes por pedir que lhe fosse acelerado o final da vida.

IPMA

60% do território em seca severa e extrema, menos 20% do que em Julho AGÊNCIA LUSA

Sessenta por cento de Portugal continental estava no final de agosto em situação de seca severa e extrema, menos 20 por cento do que no final de julho, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). “No final do mês de agosto mantém-se a situação de seca meteorológica em todo o território de Portugal continental, verificando-se um desagravamento da área em seca severa e extrema”, indica o boletim climatológico de agosto. A 31 de agosto, 58,9% do território estava em seca severa e 0,7% em seca extrema, contrastando com os 69,6 em seca severa e 9,2 em seca

extrema verificados no final de julho. Segundo o boletim, 2,6% do território estava em seca fraca e 37,8% em seca moderada, no final do mês

passado. O IPMA classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre “chuva extrema” e “seca

extrema”. Apesar deste desagravamento, o mês de agosto foi quente e extremamente seco, com um valor

médio de precipitação em Portugal continental de 8,2 milímetros, o que corresponde a 60% do valor médio, segundo o IPMA.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Publicidade 13


14 Madeira

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

“Antonianos” comemora 50º aniversário a ponderar reentrada no mercado O emblemático conjunto musical era contratado muitas vezes por emigrantes da Venezuela que estavam de férias na Madeira Sónia Gonçalves

O conjunto musical ‘Antonianos’ comemora 50 anos de existência em 2018 e ponderareentrar no mercado. Os emigrantes da Venezuela e a comunidade luso-venezuelana a residir na Madeira recorrerammuitas vezes aos serviços prestados pelo emblemático grupo. O CORREIO entrevistou José Manuel Pereira, um dos elementos mais antigos que ainda vibra quando partilha as suas memórias. “A nossa base de apoio era a Venezuela. Os venezuelanos foram os maiores clientes que tivemos”, afirma o artista, saudoso dos bons tempos em que os emigrantes eram festeiros cheios de dinheiro e pagavam muito bem para garantir uma animação memorável. “A nossa base de apoio era a Venezuela. Os emigrantes pediam uma e outra vez para fazer festas. Falta o braço do emigrante”, lamenta. A primeira atuação dos ‘Antonianos’ foi em 1968, junto à Igreja de Santo António, nos arredores da cidade do Funchal, sendo que os fundadores foram Hilário Capelo, Vítor Pereira, José Manuel Correia (“Necas”) e Rogério Martins. Conforme nos conta José Manuel Pereira, desde então, as contratações surgiram umas atrás das outras, como cogumelos. Apesar do sucesso, tem pena de o grupo nunca ter atuado fora da Região, sendo que o expoente máximo em termos de viagens que o grupo conseguiu foi realizar vários espetáculos na vizinha ilha do Porto Santo. Este artista só ingressou no conjunto musical em 1971, mantendo-se até 2007, altura em que, devido à entrada do Euro, decidiram suspender as atuações.«Os valores cobrados eram os mesmos, mas as pessoas começaram a achar caro porque com o Euro o custo de vida aumentou», lamenta, referindo que outros conjuntos musicais concorrentes optaram por baixar os preços e eles não. Preferiram sair do mercado. «Há uma questão que se chama dignidade! Quem fez a valorização da moeda não a fez bem feita», explica.

José Manuel Pereira tem muitas memórias. Embora durante 39 anos de existência de grupo muitos membros tenham entrado e saído, ele foi o elemento mais persistente.Mas dispensa protagonismos e louva sempre o espírito de equipa. Os ensaios eram na garagem da sua casa e a emoção com que descreve os episódios deixam antever saudosismo. TRÊS TIPOS DE ATUAÇÕES O grupo tinha essencialmente três tipos de atuações: os arraiais, as festas particulares e as atuações em hotéis. O modusoperandi dos arraiais naqueles tempos era bem diferente dos dias de hoje. O conjunto era contratado para animar, se fosse preciso, a noite toda. E enquanto houvesse público, muitas vezes, não arredava pé! Eram muitas vezes doze horas seguidas, das 18h00 às seis da manhã! «Às vezes, já estávamos cansados, mas quando cantávamos a última música o festeiro ou algum emigrante com dinheiro dava mais algum dinheiro de última hora para prolongar a atuação com mais um ou duas músicas», lembra o artista, com um sorriso nos lábios. Nas festas particulares, a animação também não podia falhar pois essencialmente a festa era classificada como boa ou má se a música tivesse sido ou não um sucesso! E, muitas vezes, não havia horas para acabar! Nos hotéis, os horários já se cumpriam com mais rigor, mas a exigência em termos de qualidade era a mesma e a apresentação tinha que ter, obrigatoriamente, mais glamour. Dos seus anos como membro, conta como foram pela primeira vez à Ilha Dourada a bordo da lancha ‘Milano’ (uma embarcação muito rudimentar), na sequência de um convite do pároco daquela freguesia, que decidiu dar à festa local, em setembro de 1973, uma animação nunca antes vista na Vila Baleira. COMEMORAÇÕES DOS 50 ANOS Para comemorar os cinquenta anos dos ‘Antoniamos’, José Manuel Pereira, com a ajuda do seu filho e dos restantes elementos da banda, está a programar um evento em local a definir que pretende trazer à memória de todos os êxitos do conjunto musical, com uma festa que promete animação. O filho, Bruno Pereira, também artista na área musical, que outrora percorria diversos espaços de restauração e hotelaria a cantar, explica-nos que o intuito é reintroduzir o conjunto musical no mercado, oferecendo aos interessados uma atuação de, no máximo, uma hora e meia, com canções nacionais e internacionais das mais badaladas nas décadas em que o grupo fazia furor.


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Museu Teixeira na Madeira é atração para residentes e turistas Sónia Gonçalves

Na zona Norte da ilha da Madeira, são muitos os residentes e os turistas que visitam o Museu Teixeira, um espaço amplo e muito bem conservado que se distingue pela sua singularidade: exposição de quase mil fotografias e artigos da família e amigos de Anacleto Teixeira, um emigrante que reside

na Venezuela, mas que ainda assim passa muito do seu tempo naquela recôndita freguesia do concelho de Santana: o Faial. Para além deste espólio disponível no museu, o proprietário desta quinta, conhecido como o “Rey David”, diz que nas redes sociais tem cerca de 3.700 fotografias publicadas. A construção antiga, com várias

edificações separadas, foi dividida com a atribuição de um espaço a cada um dos irmãos de Anacleto Teixeira, que está agora a construir um novo espaço em homenagem ao seu falecido filho, Renny Xavier. Refira-se que o empresário tem feito um investimento considerável na Madeira, nomeadamente na sua freguesia, empregando só no museu oito pessoas.

Madeira 15


16 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


TEATRO

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Cultura 17

“El insólito cuento de la pluma colorida”

Cartas de Amor

Trasnocho Cultural

Trasnocho Cultural

A peça teatral, inspirada num antigo mito oriental, conta como um grupo de guacamayas atravessa o céu deixando no ar uma pena, um grito e uma celagem. A partir deste sucesso, a magia toma conta da vida Don Carmelo; de Flavia, a sua bela vizinha; dos jovens do quarteirão: da sua cidade e de todo esse país. A obra apresenta-se na Sala Italiana delTrasnocho Cultural aos sábados e domingos às 14h00.

Por mais de 50 anos, a relação entre Melissa Gardnere Andrew MakepeaceLadd III mantém-se através de cartas, escritas desde a sua infância. Ainda que, com o passar dos anos, as suas vidas ganham um rumo diferente, a relação epistolar mantém-se até envelhecerem. Vemo-los no cenário a relatarem as suas missivas sobre os seus escritórios, mas nunca se encontram, apenas as suas palavras conseguem aproximá-los.

TEATRO

Marisol Matheus apresenta-se com a obra ´Nos vemos el miércoles´

AUDIOVISUAIS

Nuno Gomes continua a dar que falar na indústria musical da América Ommyra Moreno Suárez

CINEMA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

O diretor luso-venezuelano Nuno Gomes, juntamente com a sua produtora ‘Compostela Films’, tem conseguido posicionar-se na indústria musical como um dos realizadores mais cotados da América Latina. Após o êxito dos vídeoclips “’” e “Andas en mi cabeza”, que tem mais de mil milhões de visualizações na plataforma de vídeos Youtube, Gomes passou a ser o artista favorito sem importar o género, isto graças ao engenho e criatividade para levar a cabo audiovisuais, através dos

quais procura destacar as paisagens venezuelanas. Recentemente, o seu nome foi comentado na imprensa nacional e internacional pelo vídeo “Tú me elevas” de Chyno Miranda, onde participa o duo ‘Chino y Nacho’, em que pede em casamento a sua noiva Natasha Oraos no topo de Salto Ángel. O luso-descendente também foi responsável pelo vídeo “Besastanbien” dosalsero Nelson Arrieta, protagonizado pela atriz venezuelana Norkys Batista. «Esta peça dedicou-a a todas as mulheres venezuelanas, que gostam desta música que faço

com tanto carinho e compromisso (…). Todas elas estão orgulhosamente representadas por Norkys», comenta Arrieta, que pretende superar os cinco milhões de visitas que teve o audiovisual anterior. Da salsa ao género urbano, Gomes continua a dar que falar após produzir os videoclips mais recentes do reggaetoneroOzuna. “Se preparó” é o nome do CD que conseguiu acumular mais de cinco milhões de visualizações em menos de 48 horas. O argumento baseia-se nas peripécias que realiza uma mulher que procura deixar mal o seu par em frente dos seus amigos e colegas de trabalho. O vídeo foi filmado em várias zonas de Caracas. Ainda, o vídeo do tema “Criminal”, do porto-riquenho juntamente com NattiNatasha, também tem o selo do diretor luso-venezuelano. O audiovisual mostra uma relação entre os cantores dentro de uma prisão. Por seu lado, o dueto colombiano ‘Cali & El Dandee’ escolheu Nuno Gomes como diretor do vídeo “La estrategia”.

Ommyra Moreno Suárez

Marisol Matheus, Martha Track eChelo Rodriguez sobem aos palcos como parte da peça teatral “Nos vemos el miércoles”, cujo argumento consiste em prestar contributo à velhice, vista como um processo essencial do ser humano. A obra apresenta-se no Teatro Trasnocho Cultural às sextas, às 17h00, e os sábados e aos domingos, às 16h00. As entradas estão à venda através do site www.ticketmundo.com ou nas bilheteiras do teatro. A montagem, a escrita e a produção estão a cargo de Gerardo BalncoLópez e a direção é de Carolina Rodríguez Gómez. O espetáculo conta, de forma jocosa, a história de três mulheres mais velhas –Dorila, Luisa e Josefa –, que residem num lar de idosos e se reúnem todas as quartas-feiras para beber chá e re-

cordar com nostalgia diversos episódios que marcaram as suas vidas. «Esse final terrível e devastador que pode ser a velhice. Por isso, queria prestar homenagem a todas essas mulheres maiores que têm tido uma vida intensa e têm a felicidade de se encontrar para a recordar», comenta o produtor da obra, que também confessa que a inspiração para concretizar a montagem deu-se graças à sua preocupação pelo tema da velhice. «Muitas vezes, a velhice pode estar relacionada com o abandono pela própria família que não sabe o que fazer com os idosos. O próprio país pode tender a não os respeitar e os ignorar. Contudo, é extremamente importante. Os grandes países medem o seu desenvolvimento tendo em conta o tratamento que dão aos anciãos, às crianças e aos animais», declarou Blanco López.

“Lego Ninjago”

“Stronger”

Seis jovens ninjas deverão demonstrar que são verdadeiros guerreiros ao enfrentar as forças do bem e do mal numa terra longínqua, conhecida como Ninjago, que está ameaçada pela escuridão. Como parte desta aventura, serão instruídos pelo Sensei Wu e liderados por LLoyd Jay, Kai, Cole, ZaneeNya. Os adolescentes devem proteger a sua cidade dos perigosos monstros, robots gigantescos, dragões cibernéticos e demais vilãos, entre os quais está o maligno Garmadon.

O filme “Stronger”, dirigido por David Gordon Green, narra os feitos do ataque terrorista na Maratona de Boston em 2013. JeffBauman, um dos afetados, é o protagonista do filme. No momento do ataque, Bauman estava na linha da meta com um cartaz, a esperar a sua ex-noiva, quando foi atingido por um dos explosivos. Devido a estes acontecimentos, Jeff tem que se adaptar à sua nova condição e conseguir ver o lado bom da vida, ao mesmo tempo que ajuda a polícia a encontrar responsáveis.


18 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


MODA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Os paperbagpants, muito populares nos anos trinta, chegaram para ficar nos vestuários modernos. Este tipo de calças têm a caraterística de estarem suspensos no extremo superior, dando uma ideia de cintura franzida, daí o nome. Há calças deste género para todos os gostos, tanto para os estilos clássicos como vanguardistas. O ideal será então combiná-las de

forma a que não dê uma ideia de volume visual exagerado. Neste caso, pode tratar-se de uma peça ajustada, mas o melhor é escolher blusas ou camisolas justas para acentuar a figura. Se a forma do teu corpo é de anca mais estreita, escolhe uma peça estampada para a parte de cima, optando por calças de um só tom, preferencialmente neutro. Mas se, pelo

contrário, as proporções se assemelham mais a um triângulo invertido, ou seja, os ombros são mais estreitos do que as ancas, escolhe paperbangpants com estampado, mantendo a parte de cima com uma única cor. No que se refere ao calçado, se procuras uma conjugação feminina, o melhor será optar por sandálias baixas ou stilletos.

Cultura 19

O que torna especiais os paperbangpants? TEATRO

Vanessa Senior leva seu humor e sensualidade para Lisboa

MÚSICA

Alma Lusa levanta a bandeira da Portugalidade Sergio Ferreira Soares

Ommyra Moreno Suárez

ARTES

RECOMENDAÇÕES

Não é segredo que a indústria da música é bastante complexa, muito mais se tivermos em conta os momentos conturbados que se vivem na Venezuela. Embora vários cantores e grupos venezuelanos tenham alcançado fama internacional, no que é considerado um renascimento da idade dourada da música crioula, há centenas, talvez milhares, de novos artistas que, não obstante tenham estado no palco por muitos anos ainda não conseguiram o toque de sorte, na maioria das vezes indispensável, para coloca-los num nível superior. Fazer música na comunidade luso-venezuelana é muito mais di-

fícil: como se não fosse suficiente lidar com a economia e a indústria, também devemos acrescentar que a música portuguesa não é comercial num mercado com uma cultura totalmente diferente. No entanto, existem algumas iniciativas que, apesar destas dificuldades, continuam a lutar contra a corrente, a fim de aumentar o orgulho de Portugal neste país distante da Europa. É o caso do Alma Lusa. O grupo nasceu em 15 de setembro de 2011 com a ideia de fundir os estilos português e brasileiro com sons e ritmos atuais. É formado por Joe Rodrigues, Andrea Castanheira, Julio Tirado, Jesus Roque, Jorge Farinha, Tony Farinha e Carlos Trejo, cada um dos quais foi responsável pormistu-

rar as suas influências para dar um toque original à banda. Em 2013, após pouco mais de um ano de apresentações bem sucedidas, em que demonstraramas suas raízes portuguesas, os membros do grupo tiveram a oportunidade de lançar a sua primeira produção gravada intitulada ‘Deixe-me beijar sua boca’, que conta com 12 músicasinéditas, dando assim um excelente passo para entrar em pleno no mercado português com as suas próprias músicas e ser ouvidos nas estações de rádio venezuelanas e estrangeiras, em lugares menos próximos como Portugal (Continente e ilha da Madeira), Reino Unido África do Sul, Aruba, Curaçao, Canadá e Estados Unidos. Dado o crescimento verificado em 2017, o Alma Lusa lançou o seu segundo álbum intitulado ‘Pára com isso mulher’, que possui 11 composições inéditas, com um repertório de 23 músicas para as apresentações em que são contratados, levando a cultura e a língua portuguesa por todo o mundo.

Sergio Ferreira Soares

Os venezuelanos na capital de Portugal têm um motivo para se encontrar e compartilhar: Vanessa Senior, renomada comediante venezuelana que deu os seus primeiros passos no Canal I e mais tarde alcançou o estrelato com os seus espetáculos destand upcomedy, incluiu Lisboa no calendário da digressão do seu show “Adios + Vanessadas”. A apresentação será no 22 de setembro, pelas oito horas da noite, no Auditório Municipal de Ruy de Carvalho. A irreverente comediante, desta vez leva uma proposta que vai dar muito para falar. “Adeus” conta a história de Verónica: uma mulher como qualquer outra que conta a sua realidade, uma mulher comum que está em casa escrevendo uma carta. Neste tipo de catarse, em que ela reflete todas as suas misérias,

encontramos um fim inesperado. Por outro lado, “Vanessadas”, quando o amor se transforma em comédia, descreve o que uma mulher pode fazer por amor. A realidade transformou-se em diversão e gargalhadas por meio do que essa mulher mostra e que vai além do que você pode imaginar. Vanessa Senior levará ao público através das aventuras e desventuras do amor: o que acontece com a ruptura com seu ex até quase chegar a sua metade de laranja, com um tónico da realidade venezuelana que agrada ao público. A inteligência, a sensualidade e outras qualidades que se destacam encantarão os presentes, de modo que riam, chorem, reflitam e observem o lado “quente” do humor. Não perca detalhes de Vanessa Senior através de suas redes sociais Instagram, Twitter, Snapchat e Youtube como @vanessasenior.

“Anti-Readymade”

“Lo que sucede aquí, no se queda aquí”

Espacio Monitor

Carmen Araujo Arte

A galeria Espacio Monitor, localizada no Centro de Arte Los Galpones, em Caracas, recebe a exposição “Anti-Readymade”, que reúne trinta artistas venezuelanos de diferentes gerações para trabalhar em torno da noção de “readymade” proposta há um século por Marcel Duchamp. A mostra é uma ambiciosa exibição de escala museológica, em que concorrem obras de caráter de instalação, de escultura e objetais.

Carmen Araujo Arte, em parceria com a Galería Revolver, de Lima, Perú, apresenta a obra “Lo que sucede aquí, se queda aquí” do artista peruano José Carlos Martinat, que propõe a transformação do espaço real numa sorte de “mecanismo” ou “maquinaria” de produção de conteúdos, a partir da conexão casual de informações destacadas que surgem em diferentes meios de comunicação locais.


20 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Opinião 21

“CRÓNICAS DE LISBOA”

Para Que Servem as Tempestades?

SERAFIM MARQUES

Um jovem caminhava num bosque com o seu pai e foram surpreendidos por uma tempestade. Abrigados, como puderam, ficaram em silêncio meditativo, observando a força da natureza. – Pai, para que servem as tempestades? Surpreendido pela pergunta do filho, o pai demorou algum tempo a responder, pois a questão era profunda e ele nunca tinha pensado nisso. – Servem para testar a resistência, a coragem e a força dos homens. Servem também para purificar e renovar a natureza, pois também nela só os mais fortes resistem. Já pensaste que o vento abana as árvores para que se libertem das folhas e dos ramos mortos? – Uhm.... – No que diz respeito aos humanos, alguns resistem e ficam mais fortes, mas outros deixam-se abater e ficam revoltados contra todos e contra a própria mãe natureza. E o silêncio voltou à “gruta”, só quebrado pelo barulho do vento e das árvores que iam caindo, porque estavam frágeis e não resistiam à “lei” e força da natureza. Com a bonança, o pai retomou. – Sabes filho, a natureza, não se queixa do mal que lhe fazemos. Vinga-se e zanga-se connosco, quando a agredimos. A natureza, ralha connosco, quando lhe faze-

mos mal. As tempestades são a expressão mais violenta que a natureza utiliza para nos castigar das nossas agressões para com ela. E, sabes, tem muitas formas de o fazer e, infelizmente, cada vez com mais frequência. Por vezes, os humanos ficam impotentes de lutarem contra a sua força e só lhes resta esperaram que a fúria acabe. Este pensamento ocorreu-me, num meu despertar, talvez porque no meu subconsciente se tenha albergado algum facto recente que testou a minha inteligência emocional e também porque têm ocorrido muitas situações de calamidades, algumas por negligência humana, com muitas vidas humanas perdidas. Incêndios, quedas de árvores mortíferas, tufões, destruição da natureza, etc. Contudo, e involuntariamente, a minha memória recuou cerca de sessenta anos e trouxe-me, qual filme vivo e nítido, um episódio da minha infância rural. Era Agosto, mês de trovoadas frequentes e, naquele fim de dia, a minha mãe, eu, com nove ou dez anos de idade, e o meu irmão mais velho dois anos, (os outros três mais novos ficaram na aldeia entregues a si próprios - cada um a guardar o outro abaixo) apanhávamos feijoeiros secos, antes que a trovoada descarregasse uma bátega de chuva e os estragasse. – Filho, pega neste molho e

põe-te a caminho, antes que comece a chover, pois vem aí uma forte trovoada que eu e o teu irmão ainda ficamos mais um pouco. Mas a trovoada e a chuva apanharam-me a meio do caminho e não hesitei em me abrigar numa casa-palheiro ali mesmo ao lado do caminho para a aldeia. Entrei, molho dos feijoeiros para o chão, e deitei o meu corpito cansado na palha de centeio e, indiferente aos trovões e relâmpagos, adormeci que nem um anjo, talvez protegido por Santa Bárbara, não fosse ali cair um raio. Já a tarde tinha caído, andava meia aldeia à minha procura e acabaram por me assustar e interromper o meu sono profundo, aconchegado na palha de centeio ali guardada, ao abrirem a porta da casota. Ainda “dorminhoco” e meio estranho com o opúsculo e o cheiro a terra molhada, senti-me herói por minutos, apesar de por ali não haver raptores de crianças, mesmo que as destinassem à escravatura ou a serem vendidas em feiras pelos ciganos, assim nos iam assustando, que nómadas, porque a lei da época não lhes permitia “sedentarizar” nos povoados, percorriam as aldeias à procura de meios de subsistência, ora pedindo, ora negociando ou roubando os parcos meios de subsistência, de gentio ainda mais pobre do

que os aldeões. As trovoadas, na minha aldeia beirã, em terras de Viriato, eram um espectáculo único, porque o palco também o era. Belo e assustador, punham em sentido os mais corajosos, que se refugiavam nas preces a Santa Bárbara (só nos lembramos de Santa Bárbara, quando troveja - provérbio popular que significa que só perante o perigo nos lembramos da prevenção/precaução). As tempestades, podem moldar-nos com uma estrutura física e mental de aço, por fora, mas de extrema sensibilidade interior, porque elas nos trazem mensagens que só passam despercebidas aos insensíveis. Por vezes, são acompanhadas de dor, para nós e para outros que, acobardados, tentam mostrar-se fortes, mais por medo, porque são mais frágeis do que mostram. Outros, esses cobardes, sacodem as suas responsabilidades. Nos incêndios florestais, o horror e a incompetência e a negligencia repete-se anos após ano e não aprendemos nada. A memória pelo mortos deste Verão merece que se atalhe caminho no combate a uma “tempestade” que não escolhe vítimas inocentes. Para que servem as tempestades? Também para aprendermos com elas, quase sempre com elevadas perdas materiais, financeiras e HUMANAS.

PALAVRAS

A emigração no debate das eleições autárquicas

DANIEL BASTOS

A sensivelmente um mês das eleições autárquicas portuguesas, que serão realizadas a 1 de outubro e onde estarão em disputa a eleição de 308 presidentes de câmara municipais, respetivos vereadores e assembleias municipais, assim como 3091 assembleias de freguesia,das quais sairão os executivos das juntas de freguesia, impõe-se a todos os candidatos que se propõem exercer o poder local um amplo debate sobre o efeito da emigração na perda populacional que trespassa o país. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), revelam que a população residente em Por-

tugal em 2016 era de 10.309.573 pessoas, o que representa uma quebra de 31.757 habitantes relativamente ao ano de 2015. A informação disponibilizada pelo INE mostra uma clara tendência de decréscimo polucional que se regista desde 2010, tanto que desde o início dessa década até aos nossos dias,assistiu-se a uma redução de 264 mil pessoas no território nacional. O caso da região Norte é paradigmático deste desastre demográfico provocado pelo decréscimo da população jovem, o aumento do envelhecimento da população idosa e um saldo migratório negativo, ou seja uma

relação desequilibrada entre a emigração e a imigração. As recentes conclusões do relatório ‘Norte Estrutura’apontam que o Norte de Portugal, onde vivem atualmente 3,59 milhões de pessoas,perdeu entre 2006 e 2016, mais de 135 mil habitantes, sendo que o saldo migratório negativoexplica cerca de 83% desta perda populacional. O relatório indica que a Região Norte, tradicional torrão da emigração portuguesa, observa desde 2003 uma acentuada diferença entre os fluxos migratórios de saída e de entrada, sendo que entre 2012 e 2014, a região perdeu cerca de 16 mil habitantes por ano,

em termos médios. Perante acrueza dos números é fundamental que os partidos políticos, coligações de partidos políticos ou grupos de cidadãos eleitores que se candidatam às próximas eleições autárquicas, coloquem no topo das suas opções, prioridades e propostas eleitorais, novas agendas políticas capazes de gerarem em articulação com o poder central e regional, bem como com osmeios associativos e demais atores da participação cívica, soluções que contribuam decisivamente para estancar aperda de população e o envelhecimento demográfico nacional associado ao fenómeno migratório.

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço


22 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Miscelânea 23 ---CURIOSIDADES---

---SAÚDE EM DIA---

Os cães são os animais de estimação preferidos

VPH: causa crescente de cancro oral e garganta Sergio Ferreira

Um estudo publicado na revista ‘Cancer Prevention Research’ (‘Investigação para a Prevenção do Cancro’) encontrou um estreita relação entre uma má higiene dental e vários tipos de cancro oral. Os investigadores avaliaram mais de 3400 pessoas, observando que os participantes que tinham uma má saúde bocal tiveram uma prevalência de mais 56% de risco de contrair infecção oral, incluindo doenças das gengivas e dentes perdidos, sendo mais propensos a ter infecções orais pelo Vírus do Papiloma Humano (VPH), que depois pode derivar em cancro. No total, 10% das pessoas com uma doença dos dentes ou das gengivas apresentaram teste positivo para o VPH oral. Isto em comparação com os 6,5% dos que qualificaram a sua saúde dental como ‘boa’ ou ‘excelente’. Os resultados não provam, na realidade, que os dentes e gengivas doentes provocam a infecção com VPH. “Não sabemos se uma má saú-

de oral levou à infecção com VPH”, assinalou Christine Markham, uma das investigadoras do estudo. A equipa de investigadores tentou ter em conta outros factores que poderiam afectar a saúde dental ou as probabilidades de ter VPH, como fumar ou ter múltiplos parceiros de sexo oral. E uma má saúde oral continuou ligada ao aumento de 56% no risco de contrair VPH oral. Mas a ligação poderá ter outras explicações, e será necessária mais investigação, disse Markham, professora associada do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em Houston.

Ainda assim, há muitos motivos para cuidar dos dentes e das gengivas. “Uma boa saúde oral é importante para a saúde em geral”, assegurou Markham. Este estudo simplesmente oferece mais incentivos, acrescentou. O VPH, que pode provocar verrugas genitais e anais, é a infecção de transmissão sexual mais comum nos EUA. Usualmente, o sistema imunitário elimina a infecção, mas em alguns casos, o vírus persiste no organismo. E a infecção persistente com certas estirpes do VPH pode, no final, levar ao cancro. O cancro mais conhecido é o do colo do útero.

uma experiência com dezassete cães, em que, ainda que estes não tivessem tido tempo de se familiarizarem com os humanos escolhidos, respondendo a uma associação de sinais emocionais. Um artigo publicado no siteMuyInteresante garante que esta capacidade deve-se a uma caraterística própria do animal, provavelmente motivada pela longa relação que mantém com os seres humanos há séculos, que até pode ser comparada com o veículo de uma mãe com o filho. No que se refere às suas habilidades, os cães têm uma visão noturna muito superior à humana, graças a uma estrutura capaz de refletir a luz na parte posterior do olho.

Ommyra Moreno

Quando falamos de animais de estimação, os cães são, sem dúvida, uma das primeiras opções que vêm à cabeça. Os já conhecidos como “os melhores amigos do homem” têm caraterísticasparticulares que os convertem nos acompanhantes ideais. Segundo um estudo da Universidade de British Columbia em Vancouver, Canadá, os cães são capazes de distinguir mais de 160 palavras e até reconhecer os sinais. Ainda, demonstrou que têm capacidade para interpretar os estados de ânimo dos humanos, isto depois da Universidade de Lincoln, Reino Unido, e a Universidade de São Paulo, Brasil, terem realizado

---PENSA VERDE---

Ginásios ecológicos expandem-se

Feijoada de Marisco

Sergio Ferreira

Não há limites na hora de pensar em projectos que melhorem a nossa interacção com o meio ambiente, e a prova disso é, por exemplo, a inovadora ideia de um ginásio ecológico, que não só ajuda a melhorar a saúde dos seus clientes como também pode gerar uma média de 37 mil kilowatts por hora em pleno rendimento. Não é muito….? A verdade é que bastaria um pouco menos do que isso para cobrir a procura eléctrica dos ginásios convencionais, pelo que a treinar muito seria possível conseguir cumprir a quota de electricidade necessária. Foi assim que nasceu o Green Gym (ginásio verde), um inovador conceito de ginásio que aproveita a força física e mecânica dos utilizadores durante as suas rotinas de exercício para gerar energia eléctrica 100% limpa. O autor desta ideia é Adam Boesel, um treinador pessoal que, movido pela ecologia, pensou numa forma de tirar proveito do exercício realizado pelos seus clientes para melhorar

---CULINÁRIA---

a relação com o meio ambiente. Longe do que pensava, o que se iniciou como um projecto ambicioso e desacreditado por muitos em 2010, com a inauguração de três ginásios com estas características no Estado do Oregon, nos Estados Unidos, tornou-se, cinco anos mais tarde, numa realidade muito respeitada, já que conseguiram uma poupança anual de 85% de energia em comparação com o consumido por um ginásio convencional. O processo foi tão eficaz que este ano a ideia expandiu-se e foi inau-

gurado o Green Gym Berlim, sendo o primeiro ginásio ecológico europeu. Basicamente, um ginásio verde funciona com uma ligação das plataformas de corrida e das bicicletas de spinning e elípticas a um gerador central, com o objectivo de transformar a energia cinética gerada durante a pedalada ou caminhada em electricidade. Toda essa energia gerada é injectada posteriormente na rede geral do local para alimentar de forma autónoma todas as instalações do centro sem necessidade de depender da rede eléctrica geral.

Ingredientes: 1 kg de feijão branco ; 1 polvo médio; 300 grs de miolo de berbigão, amêijoas, lingueirão e camarão; 300 grs de camarão com casca; 1 chouriço; 300 grs de cenouras; 2 cebolas; alho; 1 pimento. Preparação: Prepare o refogado com 2 cebolas

médias, alho a gosto, 1/2 kg de tomate, 1 pimento verde e azeite. De seguida, junte as cenouras. Quando o refogado estiver pronto, adicione o feijão e o polvo, previamente cozido com água e sal. Tempere com sal e piri-piri q.b. Finalmente, junte coentros e salsa a gosto.


24 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | CorreioCorreio da Venezuela da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Desporto 25

FUTEBOL

Primeira noite da Liga dos Campeões rende 28 golos TRIATLO

Madeira recebe Taça da Europa de triatlo AGÊNCIA LUSA

AGÊNCIA LUSA

O Sporting entrou da melhor forma na Liga dos Campeões em futebol, ao vencer fora o Olympiacos por 3-2, enquanto o Benfica não podia ter começado pior, ao cair na Luz por 2-1 perante o CSKA Moscovo. No Pireu, o marfinense Seydou Doumbia marcou o primeiro golo da fase de grupos 2017/18, aos 69 segundos, e embalou os ‘leões’ para uma primeira parte de sonho, coroada com mais dois tentos, de Gelson Martins, aos 13 minutos, e Bruno Fernandes, aos 43. Os gregos ainda assustaram, com um ‘bis’ sobre o final do colombiano e ex-bracarense Felipe Pardo, aos 89 e 90+3 minutos, mas o conjunto de Jorge Jesus segurou o quarto triunfo fora na ‘Champions’ e primeiro desde 2008/09. Na Luz, os ‘encarnados’ também começaram a ganhar, embora só se tenham adiantado aos 50 minutos, por intermédio do suíço Haris Seferovic, após centro da esquerda do sérvio Zivkovic. Os russos conseguiram, no entanto, dar a volta ao jogo, num penálti de Vitinho, aos 63 minutos, a punir uma mão na bola de André Almeida, que pareceu mais bola na mão, e num tento de Timur

Zhamaletdinov, aos 71. Desta forma, o Sporting conseguiu pela primeira vez estrear-se fora com um triunfo, após um empate e duas derrotas, e o Benfica sofreu o primeiro desaire caseiro numa ronda inaugural, depois de quatro triunfos e duas igualdades. O Benfica é terceiro no grupo A, pois, no outro jogo, o regressado Manchester United, orientado pelo treinador português José Mourinho, confirmou o favoritismo, ao bater em casa o Basileia por 3-0, com golos belgas de Marouane Fellaini (35 minutos) e Romelu Lukaku (53) e um tento de Marcus Rashford (84). No grupo D, assistiu-se no Nou Camp a um ‘monólogo’ do argentino Lionel Messi, o grande responsável pelo triunfo do FC Barcelona, que contou os 90 minutos com Nélson Semedo, por 3-0 sobre a Juventus, que vale a liderança. O ‘10’ do ‘Barça’ inaugurou o marcador aos 45 minutos, após tabela com Luis Suárez, esteve na jogada do segundo, apontado pelo croata Rakitic, aos 56, e apontou o terceiro, ao 69, depois de novo ‘tiro’ indefensável para Buffon, que nunca tinha batido. Na próxima ronda, em 27 de setembro, o Sporting acolhe o ‘astro’ argentino, enquanto o Benfica

viaja à Suíça. Em relação aos outros grupos hoje disputados, destaque para o milionário Paris Saint-Germain, que goleou fora os escoceses do Celtic por 5-0, com um tento do brasileiro Neymar, um de Mbappé, dois do uruguaio Cavani e um autogolo do sueco Mikael Lustig. Os gauleses lideram, assim, o grupo B, em igualdade pontual com o outro mais do que provável apurado, o Bayern Munique, vencedor por 3-0 na receção ao Anderlecht, que jogou desde os 11 minutos com 10 unidades, por expulsão de Sven Kums. O p o l a c o R o b e r t Le w a n dowski, de penálti, o espanhol Thiago Alcântara e Joshua Kimmich marcaram os tentos dos bávaros. Finalmente, no grupo C, o campeão inglês Chelsea não deu qualquer hipótese ao estreante Qarabag, do Azerbaijão, que goleou por 6-0, com tentos de Pedro, Zappacosta, Azpilicueta, Bakayoko e, a acabar, um ‘bis’ de Batshuayi. Na quarta-feira, realizam-se os jogos dos restantes agrupamentos, com o FC Porto a estrear-se no Grupo G, na receção aos turcos do Besiktas, de Pepe e Ricardo Quaresma.

A Taça da Europa de triatlo vai decorrer no Funchal, a 23 de Setembro, enquanto para o dia seguinte está agendada a Taça de Portugal. A prova internacional vai contar com 75 atletas masculinos (em representação de 24 países) e 50 femininas (de 18 países), provenientes de quatro continentes, número ao nível de outros grandes eventos mundiais. A selecção nacional vai contar com dois atletas madeirenses, Mariana Vargem (Ludens de Machico) e Diogo Nóbrega (Jardim da Serra), algo que é visto como o reflexo do bom trabalho desenvolvido pelos clubes regionais. A apresentação do evento decorreu esta segunda-feira no Museu da Casa da Luz, momento no

qual o presidente da Associação Regional de Triatlo da Madeira, Victor Rodrigues, garantiu que este “é um marco histórico para a modalidade na Região”. O presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Vasco Rodrigues, garante que “a Madeira é uma referência na modalidade”. Já o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, sublinha a importância de “captar este tipo de eventos”, O director regional de Juventude e Desporto, David Gomes, aponta para a “promoção e desenvolvimento da economia regional” com a organização destas competições, enquanto a vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, Idalina Perestrelo, destaca “um grande evento com visibilidade internacional”.

HÓQUEI

Portugal perde mundial de hóquei em patins AGÊNCIA LUSA

A selecção portuguesa de Hóquei em patins perdeu ao início desta tarde a disputa do título mundial da modalidade, após derrota por 5-4 ante a agora campeã Espanha. O mundial que decorreu na China teve uma final disputada com intensidade, tendo o seleccionado português corrido sempre atrás do resultado, pois esteve a perder por 2-0

e 3-2, recuperando da desvantagem com muita garra. O golo do empate só foi alcançado a dois segundos do tempo regulamentar, levando o jogo a prolongamento, onde não mais se alterou. Dessa forma foi preciso o desempate por grandes penalidades, saindo os espanhóis vencedores, pois marcaram por duas vezes, contra apenas uma do seleccionado luso.


26 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | Correio da Venezuela Correio da Venezuela | De 19 a 25 de setembro de 2017

Desporto 27

CLUBES

Araure recebe Jogos Interclubes 2017 Os centros sociais da região irão defrontar-se em várias modalidades desportivas

estiveram também presentes os diretores Leiber González, José Arriechi e Jaqueline Ramírez. Pérez Bigott afirmou que durante os seis dias de competições haverá ação em voleibol, futsal, futebol, voleibol de praia, softball, kikimbol, bolas crioulas, dominó, ténis, basquetebol, ténis de mesa e natação. Embora as competições comecem na terça-feira, 10 de outubro, a abertura oficial dos Jogos só terá lugar na quinta-feira, 12 de outubro, com as delegações das escolas de Engenheiros, Advogados, Contadores e Educadores, bem como dos centros sociais Casa Falcón, América e Larense. Os clubes da região participantes são Canárias, Colombo, Italo, Chino e os anfitriões. Durante os seis dias haverá eucaristias e eventos culturais típicos da colónia portuguesa, bem como a apresentação de grupos musicais.

SERGIO FERREIRA SOARES

Mais de mil atletas de diferentes modalidadesirão participar nos VII Jogos Interclubes 2017, em que irá ser disputada aTaça ‘100 anos da Aparição da Virgem de Fátima’. Decorrerão entre 10 e 15 de outubro nas instalações desportivas do Centro Social Luso Venezolano deAraure (CSLVA), no Estado Portuguesa. A iniciativa foi anunciadapelo presidente do centro social, Antonio Pérez Bigott, durante uma conferência de imprensa, em que

FUTEBOL

I Liga Portuguesa: Victor Garcia fez sua estréia com Vitória de Guimarães Rincón marcou o golo que valeu o triunfo sobre o Boavista SERGIO FERREIRA SOARES

O Vitória de Guimarães encerrou este domingo um ciclo de três jogos sem vencer na I Liga Portuguesa de futebol, ao derrotar o Boavista por 1-0, em partida da quinta jornada, com um tento de Rincón, aos 65 minutos. Além de Rincón, a formação anfitriã surgiu em campo com mais seis novidades no ‘onze’, que incluíram as estreias absolutas dos reforços Victor Garcia e Wakaso e as entradas de Konan e Jubal para defesa e de Kiko e Sturgeon para o ‘miolo’, e tentou assumir, desde o apito inicial, o comando do jogo, mas sem esclarecimento. Ao repetir o triunfo da ronda inaugural, o conjunto minhoto garantiu três pontos, que ditou a subida ao sétimo lugar, com sete pontos, ao passo que os ‘axadreza-

dos’ ocupam o 14.º lugar, com três, na sequência de um triunfo e quatro desaires. A equipa de Miguel Leal também surgiu modificada face ao encontro com o Desportivo das Aves (1-0), na jornada anterior, com as

entradas de Talocha e dos reforços Gilson Costa e Kuca para os lugares de Vítor Bruno, Rochinha e Mateus, e, apesar de entregar a iniciativa ao adversário, criou os lances mais perigosos na primeira parte. No meio da desinspiração, os vimaranenses

apontaram o golo inaugural na melhor jogada até então ‘desenhada’, ao minuto 65: Konan, com espaço na esquerda, entregou a bola a Raphinha, e o brasileiro colocou-a na pequena área, onde surgiu Rincón a empurrar para o seu pri-

meiro tento no campeonato português. Em desvantagem, o Boavista mostrou-se incapaz de reagir, e a melhor ocasião até ao apito final pertenceu à equipa da casa, num disparo forte de Rafael Martins por cima, aos 79 minutos.


28 Publicidade

De 19 a 25 de setembro de 2017 | Correio da Venezuela

Correio de Venezuela 708  

Edición 708

Correio de Venezuela 708  

Edición 708

Advertisement