Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 De 25 a 31 de agosto de 2017

EDIÇÃO N° 706 • ANO 17 • DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 • BS. 500

COMUNIDADE

Para satisfazer os pedidos das dioceses dos Estados de Mérida, Trujillo e Táchira, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima vai ficar durante o mês de novembro na Venezuela. A Peregrinação por terras da Venezuela começou em abril passado e contam-se já por muitos milhares, eventualmente milhões, os fiéis que já manifestaram a sua devoção Virgem Maria em terras crioulas. Num tempo difícil os olhos fixam-se na sua Imaculada Presença. /P.6

Governo Português mantém apoios a idosos na Diáspora Os idosos portugueses com dificuldades económicas e problemas de integração social, que vivem em países estrangeiros, fora da Europa, continuam a ser apoiados pela República Portuguesa. No ano passado 829 emigrantes receberam um total de 1,2 milhões de euros. Na Venezuela as ajudas continuam e estão garantidas, confirmou o secretário de Estado das Comunidades. /P.5 PUB

COMUNIDADE

Tripulações da TAP continuam a ficar hospedadas em Curaçao nos voos para a Venezuela /P.4

Imagem Peregrina de Fátima continua até Novembro

PORTUGAL

CDS/PP vai acompanhar situação dos “presos políticos” na Venezuela /P.5

Funcionários da Embaixada esclareceram dúvidas na Casa Portuguesa Venezolana /P.4

MADEIRA

@correiodvzla

Há 35 mil eleitores que não moram na Madeira /P.5

CULTURA

@correiodvzla

Sonya representa a Venezuela na ‘Senhora Real das Américas’ /P.19

DESPORTO

Correio de Venezuela

Jhonny Ferreira na liderança do futebol crioulo /P.27

DESPORTO

Mais dois troféus de topo para o museu do melhor do mundo Cristiano Ronaldo conquistou, pela terceira vez na carreira, o prémio de ‘Melhor Jogador da Europa’ e também de ‘Melhor Avançado’ da última temporada futebolística europeia. Os prémios foram entregues durante a Gala da UEFA, associação europeia das federações nacionais de futebol, que decorreu na cidade de MonteCarlo, no Principado do Mónaco. /P.25


2 Editorial

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

cartas do leitor Imagem da virgem não passa por Caracas

Virgem de Fátima acompanha-nos sempre

Deixo os meus cumprimentos ao CORREIO da Venezuela e agradeço terem criado este espaço de opinião. Quero expor o meu descontentamento com o cancelamento da visita da imagem peregrina de nossa senhora a Virgem de Fátima a Caracas. Estão hoje, dia 14 de agosto, no Club Sirio (Club de Árabes) e, para lá chegar, tiveram que passar por toda a zona de Caracas, mas cancelaram mesmo assim todo o programa para Caracas. Não se entende, sobretudo se pensarmos na quantidade de pessoas pertencentes à comunidade portuguesa que vive na cidade. Como tal, deixo um apelo à Diocese do Estado Aragua para que considere fazer um novo programa para Caracas.

Parece-me singular tal decisão. Em que se baseia? Na insegurança? Nos protestos? A ser assim, vou lembrar-lhes que a imagem peregrina está na Venezuela desde maio e tem percorrido os Estados de Aragua, Carabobo e Miranda. Ainda não ocorreu nenhum incidente nos locais onde esteve até agora… Caracas, por ser a capital do país e ser a cidade onde vivem mais portugueses e lusodescendentes, não devia deixar de ser visitada pela imagem. Mas se não a querem trazer, fiquem sabendo que não deixa de ser uma imagem e que a Santíssima Virgem não deixa de qualquer forma de estar ao nosso lado todas as vezes que a invocamos.

Nelida De Sousa

Ernesto Gonçalves Berrios

Em Portugal, sobrevive-se apenas…

Agora temos que perguntar como está a fila

Viver em Portugal não é fácil… Vão ver que 90% do que se ganha é para pagar contas… No fundo, é uma questão de sobrevivência. Só consegues ter progresso se fores profissional e tiveres sorte na contratação, pois encontrar trabalho é muito difícil, e se te contratam via fundo de emprego, passados dois, três meses do fim do contrato ou nem isso és despedido. A empregabilidade em Portugal não é Cuma certeza, pois estás a trabalhar e, a quelquer momento, recebes uma carta de despedimento em casa… E quanto mais idade tens, pior. Portugal é um país onde se vive o dia-a-dia mas que gastas quase todo o que ganhas em comida, transporte, luz, água, TV, etc. E no fim do mês, ou muito antes já não dinheiro para nada!

Lamentavelmente, não porque deixamos tudo para a última hora, pois no meu caso levo cinco anos para tentar tirar a nacionalidade, mas porque na Venezuela são tão ágeis. E se há alguma falha, ui… nem lhes conto! Tudo demora tanto e agora temos que perguntar como está a fila. Era bom que melhorassem a página da Internet (com FAQ) ou se tivessem uma linha telefónica com respostas rápidas.

Anton Kol

Envie-nos a sua carta ou comentário para: correio.prensa@gmail.com

Marian Carolina Dos Ramos Ramos

fotoflash Face à degradação da situação social e económica na Venezuela, a TAP Portugal viu-se obrigada a mudar o descanso e pernoita dos seus tripulantes para a ilha de Curaçau, nas Antilhas Holandesas, e a fazer uma escala técnica em cada voo que faz entre Caracas e Lisboa para mudança de tripulação. A insegurança, nomeadamente pública, que se vive na capital venezuelana não é, afinal, novidade. A verdade é que nos últimos tempos as coisas agravaram-se com a falta de artigos de primeira necessidade e assistência medicamentosa no País. De tal forma que se torna um risco para qualquer tripulante estrangeiro circular na ruas, até mesmo durante o dia, onde os assaltos violentos e roubos são frequentes. Os relatos são diversos e não só em relação à TAP. Outras companhias aéreas continuam a abandonar a Venezuela Os sindicatos espanhóis de pilotos e tripulantes de cabina preparam-se para exigir medidas para mitigar o risco dos seus associados (Iberia e Air Europa) aquando das suas escalas na Venezuela. A solução acabará por ser, também, o descanso noutro país. Caso contrário, resta o abandono da rota, até que sejam garantidas condições de segurança. Uma coisa que, por agora, será muito difícil. A espiral de violência continua em crescimento. Infelizmente.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Diretor Aleixo Vieira Gerente: Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com Site: www.correiodevenezuela.com

Chefe de redação Sergio Ferreira |Jornalistas Ommyra Moreno, Victoria Urdaneta, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), José Manuel De Oliveira (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra Rodríguez (Aragua), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Carlos Marques (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Sónia Gonçalves, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Serafim Marques, António Delgado, Daniel Bastos |Publicidade e Marketing Sergio Ferreira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Jesús Quijada, M. Liliana Batista |Distribuição Luis Alvarado, Carlos A. Perregil R. |Impressão Impresiones Newsprinter. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Publicidade 3


4 Venezuela

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

EMPRESAS

AJUDA

Tripulações da TAP continuam Luz verde para apoios a ficar hospedadas em Curaçao sociais através dos programas ASIC e ASEC nos voos para a Venezuela A transportadora aérea nacional tem dois voos semanais para Caracas AGÊNCIA LUSA

As tripulações dos voos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) com destino a Caracas continuam a ficar hospedadas em Curaçao e não na Venezuela, confirmou hoje uma fonte da companhia. “Quanto a este assunto não há novidades. Mantêm-se as estadias em Curaçao (ilha das Antilhas) por gestão de tripulações”, declarou hoje a fonte da companhia aérea. A empresa já havia divulgado no início da agosto que as suas tripulações ficavam hospedadas em hotéis em Curaçao nos voos realizados para Caracas. A fonte da TAP referiu que esta “é uma questão operacional interna em termos de gestão de tripulação”, escusando-se a dar mais pormenores. “Logo que possível, por gestão de tripulações, voltamos a ficar em Caracas”, afirmou. A transportadora aérea nacional tem dois voos semanais para Caracas. As companhias áreas Delta,

Ibéria e Air France, entre outras, suspenderam os seus voos para Caracas durante alguns dias no final de julho e início de agosto, num período próximo às eleições da nova assembleia constituinte venezuelana, que aconteceu a 30 de julho. A Venezuela tem sido palco de manifestações frequentes contra e a favor do Presidente Nicolas Maduro desde abril, atravessa um período de forte instabilidade política - que foi agravada pelas eleições da assembleia constituinte - e uma grave crise económica. A oposição venezuelana acusa o Presidente de pretender usar a

reforma da Constituição para instaurar no país um regime ao estilo cubano e perseguir, deter e calar as vozes dissidentes. A ex-procuradora-geral da República, destituída do cargo após a eleição da nova assembleia constituinte, fugiu para a Colômbia, onde deverá obter asilo político. Outros diplomatas e juízes têm saído da Venezuela, muitos para o Panamá, com medo das represálias do Governo do Presidente Nicolas Maduro. Nos confrontos durante as manifestações contra Maduro, mais de 120 pessoas já perderam a vida.

ACOMPANHAMENTO

Funcionários da Embaixada lusa reúnem-se com a comunidade no Estado Carabobo Iniciativa faz parte dos trabalhos de acompanhamento que o Governo português tem desenvolvido com a comunidade luso-venezuelana OMMYRA MORENO SUÁREZ

Na sexta-feira 18 de agosto, o salão principal da Casa Portu-

guesa Venezolana, localizada no município San Diego do Estado Carabobo, foi o local de encontro escolhido para o debate público com os funcionários da Embaixada de Portugal. A convocatória contou com a presença de Gonçalo Capitão, agregado social da Embaixada, que esteve encarregue de oferecer informação sobre os apoios sociais destinados aos cidadãos portugueses. Por sua vez, Rainer Sousa, coordenador de Ensino de Português na Venezuela, esclareceu as dúvidas relacionadas com a homologação de documentos académicos

em Portugal. No local, também estiveram presentes os conselheiros das Comunidades Portuguesas pela região Centro-Ocidente, Fátima Pontes e Leonel Moniz da Silva. A iniciativa faz parte dos trabalhos de acompanhamento que vem desenvolvendo o governo português com a comunidade luso-venezuelana. Nos últimos meses os funcionários têm percorrido grande parte do país com o objetivo de conhecer as principais problemáticas que afetam os portugueses e lusodescendentes que residem na Venezuela.

Iniciativa procura canalizar ajuda para os cidadãos portugueses mais carenciados Ommyra Moreno Suárez

No final do ano passado, o Governo português, através da Embaixada de Portugal em Caracas e os Consulados Gerais e Honorários, realizou uma cruzada pelo país com o objetivo de conhecer em primeira mão as problemáticas que mais afetam a comunidade portuguesa na Venezuela e canalizar ajuda aos cidadãos mais carenciados através dos programas Apoio Social a Idosos Carenciados (ASIC) e Apoio Social a Emigrantes Carenciados (ASEC). «O programa acabou de se iniciar na Venezuela e já estamos a dar prioridade aos casos que consideramos prioritários», declarou ao CORREIO Leonel Moniz, conselheiro das Comunidades Portuguesas pela região centro ocidente. Nesse sentido, o ASIC é responsável por responder às solicitações de cidadãos portugueses de 65 anos em diante, aproximadamente, que manifestem dificuldades socioeconómicas comprovadas ou problemas de saúde. «Através deste programa, tentamos que os candidatos obtenham uma ajuda económica por parte do governo português a cada 30, 60 ou 90 dias, dependendo do caso», explica Moniz.

Por outro lado, o ASEC responde aos cidadãos que pretendem ser repatriados para Portugal por condições de pobreza extrema comprovadas ou com a intenção de fazer um tratamento de saúde específico em Portugal. «Quem faça a solicitação deve ter em Portugal alguém que seja seu responsável. Note-se que, como se fala de repatriamento, o governo providencia a ajuda para a viagem de ida, mas não de regresso, esclarece. O conselheiro também garante que a resposta aos cidadãos tem sido dada aos cidadãos de uma forma mais efetiva graças à simplificação dos trâmites por parte do Governo português. «No que se refere aos trâmites, o governo tem sido mais flexível. Quando o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro, visitou o nosso país debatemos este tema e pedimos que não fossem tão rigorosos. O governo tem entendido a situação e a necessidade que têm os cidadãos para que se lhes dê uma resposta o quanto antes», especificou. «Os conselheiros estão juntos nesta causa, pelo menos no que se refere à região centro-ocidente, que é a que nos compete a Fátima Pontes e a mim mesmo. Estamos disponíveis e temo-nos mostrado dispostos a colaborar com o secretário, o embaixador e o cônsul. Também temos colaborado prestando apoio nas zonas populares para corroborar e certificar a situação dos candidatos», declarou Leonel Luís.


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

POLÍTICA

CDS defende aprofundamento de relações de partidos lusos com a oposição venezuelana

Venezuela 5

MADEIRA

Há 35 mil eleitores que não moram na Região

AGÊNCIA LUSA

O dirigente do CDS-PP Telmo Correia recebeu hoje a porta-voz para as relações internacionais do partido Voluntad Popular, liderado por Leopoldo Lopez, e defendeu o aprofundamento das relações de partidos portugueses com a oposição venezuelana. “Foram abertos canais que, esperamos, possam ser alargados a outros partidos em Portugal, que permitam diálogo e intercâmbio para que, entre partidos e parlamentos, possa haver um acompanhamento da situação na Venezuela”, disse à agência Lusa o deputado e dirigente do CDS-PP Telmo Correia. A porta-voz para as relações internacionais do Voluntad Popular, Isadora Zubillaga, foi recebida por Telmo Correia e pelo também dirigente centrista Diogo Belford, na Assembleia da República, na “primeira vez que há um encontro entre alguém com responsabilidades relevantes num partido democrático da oposição venezuelana e um partido português”. “Falámos bastante da situação dos presos políticos e de consciência, sublinhando que existem

vários presos políticos portugueses ou luso-descendentes. O mais conhecido é Vasco Costa, preso há muitíssimo tempo em condições de saúde difíceis”, afirmou Telmo Correia, acrescentando que a reunião serviu também para recolha de informação sobre as situações relativamente às quais o CDS-PP já questionou formalmente o Governo português, mas para as quais continua “sem resposta”. Os centristas querem saber que tipo de apoio, jurídico ou outro, está a ser prestado pelas autorida-

des portuguesas a estas pessoas, uma pergunta que Telmo Correia promete reiterar ao executivo quando a comissão permanente da Assembleia da República reunir. “Uma preocupação que partilhámos na reunião foi também a abertura de canais ou corredores que permitam fazer chegar aos venezuelanos ajuda humanitária, designadamente medicamentos para pessoas que tem doenças graves e não têm acesso” a determinados fármacos, declarou ainda Telmo Correia.

EMIGRANTES

1,6 milhões para apoiar idosos AGÊNCIA LUSA

No último trimestre de 2016 Portugal concedeu apoio financeiro a 829 emigrantes idosos, espalhados por 16 países, todos fora da Europa. O Apoio Social aos Idosos Carenciados existe desde 2000 e destina-se a portugueses com mais de 65 anos residentes no estrangeiro que se encontram em situação de absoluta carência de meios de subsistência, com Brasil, Venezuela e África do Sul a serem os países onde mais idosos necessitados vivem. Na Europa, as situações de carência económica entre a população portuguesa mais velha é de menor dimensão com os problemas a serem mais de índole social, como o isolamento dos idosos e as dificuldades com a língua.

O objetivo do apoio social é “proporcionar condições mínimas de subsistência, designadamente alojamento, alimentação, cuidados de saúde e higiene. Em 2015, a medida envolveu um montante de cerca de 1,75 milhões de euros e, em 2016, cerca de 1,65 milhões de euros”, esclareceu ao DN o Ministério dos Negócios Estrangeiros, numa resposta escrita. O montante atribuído a cada idoso varia consoante o país, mas tem como mínimo fixado os 30 euros. No máximo não ultrapassa os 200 euros. O número de beneficiários já foi muito maior. Em 2007 havia mais de 6000 beneficiários, mas hoje o apoio abrange menos de metade deste número. Em 2105 chegava a 863 pessoas e no ano passado envolveu 829 emigrantes.

No geral são pessoas que sofrem de isolamento social, em relação a Portugal, de onde saíram há quatro ou cinco décadas, mas também no país em que se fixaram. Na África do Sul há problemas acrescidos por causa da barreira da língua. A descrição foi feita por Joana Pizarro Miranda, da instituitição Coração Amarelo, que apoia atividades para os idosos, e que foi embaixatriz na África do Sul, país onde ajudou a criar uma associação de apoio aos emigrantes. Em 2015, explicava que “são pessoas que não usufruem de benefícios sociais, porque nunca fizeram descontos, não têm reformas nem em Portugal nem na África do Sul. A precariedade financeira é muito grande e têm pouca ou nenhuma assistência médica”.

AGÊNCIA LUSA

Já foram cerca de 45 mil os eleitores ‘fantasma’ na Região, mas a generalização do cartão de cidadão e o consequente acerto da residência oficial de cada eleitor fez diminuir o número de inscritos nos cadernos eleitorais que não residem nas freguesias onde deveriam votar. No entanto, na Madeira, o número de eleitores que, sem margem para dúvidas, não moram na Região, ainda estará, no mínimo, nos 35 mil. Na prática, dos 255.092 recenseados, até Junho deste ano - serão mais alguns nas listas finais - entre 14 a 16% não estão na Região e, ao que tudo indica, farão parte da abstenção estrutural. Ou seja, a abstenção real, nas próximas eleições de 1 de Outubro, deverá ser inferior ao número de ‘faltas’ registadas. Por comparação, nas eleições regionais de 2015, em que a abstenção atingiu os 50,4%, o valor real terá sido pouco superior a 36%. Estes números, como já foi referido em eleições anteriores, são calculados com base nos dados estatísticos existentes. Comparando a população residente estimada, distribuída por escalões etários, como consta dos dados do Instituto Nacional de Estatística, com os números do recenseamento, é fácil concluir que há muito mais eleitores do que residentes em condições de votar. Como os dados do INE são de 2014, à população total, residente na Região ou em cada concelho, subtraem-se os cidadãos com idade inferior a 14 anos, admitindo que acima (15 anos ou mais) já te-

rão atingido a idade mínima para votar (18 anos). Assim, na Região, deverão residir mais de 40 mil pessoas com menos de 18 que, por isso, não podem votar. Subtraindo este valor ao total de residentes - o INE refere 261.313, mas há estimativas inferiores que já contam com a emigração - conclui-se que só poderia haver pouco mais de 220 mil eleitores. Ou seja, dos 255.092 inscritos, 35 mil não moram cá. As situações mais curiosas acontecem em seis concelhos que, mesmo antes de qualquer conta, apresentam mais eleitores do que residentes: Calheta, Ponta do Sol, Porto Moniz, Ribeira Brava, Santana e São Vicente. Emigrantes e subsídio Esta diferença entre os residentes em cada concelho e os inscritos nos cadernos eleitorais é explicada, em primeiro lugar, pela emigração. Muitos emigrantes renovam o cartão de cidadão na Região e continuam a ter residência na Madeira. Uma situação que poderá ter efeitos nas próximas eleições, uma vez que o regresso de muitos emigrantes na Venezuela também significa um aumento dos eleitores reais. Outro factor que ajuda a explicar estes valores é o facto de muitos naturais da madeira, que trabalham no continente ou nos Açores, continuarem a ter a residência na Região, para efeitos de benefício do subsídio de mobilidade. A estes 35 mil, juntam-se os muitos estudantes madeirenses que continuam nos cadernos eleitorais mas que, a 1 de Outubro, dificilmente participarão nas eleições autárquicas.


6 Venezuela

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

EMPRESAS

Excelsior Gama aposta Imagem Peregrina de Fátima continua a percorrer a Venezuela nos sabores tradicionais OMMYRA MORENO SUÁREZ

Após o pedido feito pelas dioceses dos Estados de Mérida, Trujillo eTáchira, oSantuário de Fátima em Portugal decidiu estender a visita da Imagem Peregrina até ao mês de novembro. Recorde-se que no passado mês de abril iniciou-se a visita na Venezuela de uma das 11 imagens peregrinas que foram transportadas para vários países no âmbito do centenário das aparições da Virgem de Fátima aos três pastorinhos. Ao Estado de Vargas, a imagem peregrina chegou a 10 de agosto. O primeiro do percurso, tal como foi noticiado pelo jornal La Verdad de Vargas, foi à população de El Junquito, onde se fez acompanhar por uma caravana de devotos das paróquias de San José Obrero de Mamo, San José de Carayaca, porta da Zona Pastoral de la Montaña, e deNuestraSeñora de Las Mercedes de El Junquito.Em frente, estiveram os párocos Alfredo Bustamante, responsável da imagem pela Diócesis de La Guaira, Joel Matheus, de El Junquito, José Ángel de Mirabale Juan Carlos Colmenares. Na antiga paragem Caracas-Litoral foi rezado o terço. Na plazaBolívar de Caracaya, teve lugar a primeira receção com o Santo Terço e a apresentação das VocesRisueñas. Dali, foram transferidos até Tirima para a capela dedicada à Virgem de Fátima. O seu percurso prolongou-se até à parte mais alta das montanhas, onde está a capela Emaús. Ali, teve lugar um ato mariano com o bispo de La Guaira, o monsenhor Raúl Biord, que orientou o terço e esteve presente nas atividades culturais das comunidades paroquiais de San Isidro Labrador de La PeñitaeNuestraSeñora de Las Mercedes, para além dos camponeses que foram anfitriões. A última paragem foi no povo de El Junquito, onde se realizou uma missa solene, presidida pelo bispo Biord, no templo do Pueblo Arriba. Assistiram todos os peregrinos dos diferentes quilómetros de La Yaguara e El Junquito. A jornada terminou com uma vigília das 20h00 às 5h00. Segundo a nota publicada pelo diário varguense, que também acrescentou que a comunidade, como parte da prenda, realizou uma recolha de alimentos em cada uma das paróquias para elaborar cem pratos de comida que serão entregues nos próximos dias às pessoas do recheio sanitário Santa Eduviges. Na sexta-feira dia 11 de agosto, às 19h00, a comunidade estava à

OMMYRA MORENO SUÁREZ

espera da Imagem Peregrina na Ponte de Naiguatá, de onde partiu uma caravana desde o Bairro San Antonio com destino à Igreja NuestraSeñora de la Soledad. No local, os presentes foram responsáveis por prestar homenagem a diferentes iniciativas culturais. No sábado dia 12 de agosto, a iniciativa iniciou-se às 6h30 com o Terço da Aurora, seguido da Santa Missa. Ao finalizar a eucaristia, realizou-se uma ronda pelo centro de Naiguatáaté à ponte, onde com um emotivo ato fez-se a despedida da imagem. No domingo 13 de agosto, a Imagem Peregrina visitou as paróquias de Catia La Mar, nomeadamentePáez, Mamo, Las Tunitas, Vista al Mar, La Soublette, Playa Grande, Mirabal, Ezequiel Zamora eGuaracarumbo. O trajeto chegou ao fim no Centro Luso Venezolano em Vargas, de onde partiu uma procissão até à Praça Maior. A homenagem à Virgem contou com animação por parte da banda recreativa Santa Cecília, dirigida por ClaudioJiménez, e pelo grupo folclórico infantil e de adultos do Centro Luso Venezolano do Estado Vargas, cujos dançarinos enalteceram o folclore português com os seus originais números coreográficos. Ao Estado Aragua, a Imagem Peregrina chegou na segunda-feira 14 de agosto, nomeadamente à Catedral NuestraSeñora de LaAsunción, em San Jacinto. A receção esteve a cargo de Mar TimeteoHikmat, bispo dosSiriacosCatólicosna Venezuela, quem se fez acompanhar pela junta diretiva do Centro Sirio Venezolano e da comunidade. Às 16h00, realizou-se uma atividade que consistiu em rezar o Santo Terço, seguido pela santa missa, pelo Rito Siriaco Católico. Na terça-feira 15 de agosto, a jornada teve início às 7h00 com o santo terço, seguido pela santa missa, dedicada aos jovens. O percurso

abrangeu o Comando de Guardiadel Pueblo, oConsejo Comunal de San Jacinto, o monumento de San José, Ferimar, Parque de Ferias de San Jacinto e o Comando da Policía Municipal e Estadal. Às 14h00, realizou-se o recital mariano e, posteriormente, rezou-se o Santo Terço meditado com as mensagens de Fátima. Às 17h00, teve lugar a Missa Solene, pelo bispo Mar TimoteoHikmat. Os atos foram concluídos com uma procissão de velas pelas ruas de San Jacinto. Na quarta-feira 16 de agosto, o Grupo de Pastoralesliderou o Santo Terço. Às 8h00, realizou-se a Santa Missa como preâmbulo ao percurso que se iniciou no Hospital Militar e continuou pela Brigada de Paracaidistase as sedesdos meios de comunicação El Atagueño, Tvs e TIC TV. A visita abrangeu ainda o setor Caprotana, Herrereña ,Bicentenario, Montaña Fresca e o Centro Sirio Venezolano de Maracay. A iniciativa concluiu-se com a celebração eucarística e a despedida da imagem. Ao estado Guárico, a Imagem peregrina chegou na passada quinta-feira dia 17 de agosto, às 11h00, especificamente, à localidade de San Juan de Los Morros. No local, os peregrinos organizaram uma caravana que percorreu as principais ruas e avenidas. A inda, a imagem foi transferida para vários templos católicos localizados na capital ‘llanera’. O percurso terminou no Santuário Virgem de Fátima, onde foi celebrada uma eucaristia seguida de uma vigília. Na sexta-feira 18 de agosto, às 7h00, foi a vez da paróquia Santa Rosa de Lima, em Ortiz, Estado Guárico, integrado no evento da visita da Imagem peregrina, os fiéis participaram numa missa e posteriormente na procissão, onde foi adorada a imagem, com mostras de fé e cânticos religiosos.

A cadeia de supermercados Excelsior Gama fez saber que os clientes que frequentem os seus estabelecimentos comerciais nas próximas sextas e sábados vão ser surpreendidas. Todas as sextas, na sucursal de Gama Express Baruta, os clientes que compareçam nesta poderão apreciar os sabores tradicionais venezuelanos, assim como no dia 19 de agosto, na sucursal Plus SantaEduvigis, e no sábado 26 de agosto, em GamaExpressSebucán Norte. A degustação do sábado 19 será acompanhada de uma atividade especial pela mão da chefe Emma Hidalgo, que fará receitas alternativas com ‘yuca’ e fará demonstrações para o desossar e preparação de coxas de frango, para além de apresentar diversas opções culinárias com o frango como ingrediente principal da preparação. «Este ano, temos realizado diversas atividades para dar apoio

aos empreendedores que impulsionam as suas marcas nas nossas lojas, servindo como citrina para o talento gastronómico nacional. Ainda, com estas iniciativas, oferecemos-lhe experiências satisfatórias para a nossa distinguida clientela», afirmou GueisyMillán, gerente de ‘mercadeo’. Da mesma forma, integrado numa campanha que procura inovação nas suas lojas, Excelsior Gama realizou algumas remodelações nas sucursais La Tahona eVizcaya, nomeadamente melhorias no sistema de refrigeração, nos frigoríficos de serviço (talho e charcutaria) e na maquinaria de autosserviço, que para além de possuírem um aspeto mais moderno têm agora uma tecnologia de ponta que permite ter um rendimento melhor e, ao mesmo tempo, poupar energia. Também a iluminação das lojas é agora toda LED, o que contribuiu para uma utilização mais racional dos recursos.

MADEIRA

São Roque do Faial recebe ‘Encontro de Emigrantes’ AGÊNCIA LUSA

A Casa do Povo de São Roque do Faial organizará, esta sexta-feira, o XIV Encontro de Emigrantes de São Roque do Faial. O evento coincide com as celebrações do padroeiro da freguesia, numa altura do ano em que um grande número de emigrantes oriundos de diversos países de acolhimento visitam a ilha. O objectivo desta actividade “é proporcionar aos emigrantes momentos de convívio e de confraternização entre eles e a população em geral”, explica o comunicado da Casa do Povo. “Serve este encontro, também, para mostrar aquilo que se

vai fazendo na Freguesia em prol da cultura, nomeadamente nos grupos recreativo - culturais que a Casa do Povo possui”, acrescenta a entidade organizadora. Inserida no Encontro de Emigrantes, estará ainda a entrega do prémio “São Roque Peregrino”. Criada há 12 anos pela Casa do Povo, esta distinção é entregue anualmente a um emigrante desta freguesia, reconhecendo “o mérito daqueles que deixaram a nossa região e que por algum motivo se tenham distinguido na terra que os acolheu”. O nome atribuído à distinção deve-se ao facto do santo padroeiro da freguesia ter sido também, emigrante.


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

LÍNGUA

Centro Português abre inscrições para Curso de Língua Portuguesa

Venezuela 7

CLUBES

O “Reino Encantado” chega ao Luso Larense

OMMYRA MORENO SUÁREZ

A Associação Civil Centro Português, localizada na urbanização Macaracuay, em Caracas, anunciou através da sua Direção de Cultura, que já estão abertas as inscrições para os Cursos de Língua e Cultura Portuguesas, correspondentes ao período académico 2017-2018, que se inicia na próxima segunda-feira 2 de outubro. As inscrições devem ser formalizadas na Oficina de Administracióndo centro social. A iniciativa destina-se aos sócios e não-sócios a partir dos sete anos de idade. As inscrições para sócios (novos ingressos e alunos regulares) começam no domingo dia 17 de setembro, num horário compreendido entre as 10h00 e as 12h00, e entre as 14h00 e as 17h00. Da mesma forma, desde a terça-feira dia 19, até à sexta dia 22 de setembro, das 14h00 às 18h00, e no sábado dia 23 de setembro, das 9h00 às 12h00, e das 14h00 às 17h00. Para os não-sócios que já estão a frequentar o curso, as inscrições são na sexta 22 de setembro, das 14h00 às 18h00, e no sá-

OMMYRA MORENO SUÁREZ

bado 23, das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00. Os interessados podem consultar o site www.centroportugues.com ou entrar em contacto através do número (0212) 985.25.28, extensão 143, de segunda a sexta, das 9h00 às 18h00, para obterem mais informações sobre os cursos e horários das aulas. Requisitos Indispensáveis: Levar e imprimir dois boletins

de inscrição, com todos os dados claros e completos Anexar folha de normas para a inscrição em aulas de português 2017-2018 Anexar duas fotocópias do documento de identificação e RIF em vigor (legíveis) Duas fotos tipo BI recentes Para menores de idade, anexar fotocópia de documento de identificação dos representantes

No próximo domingo 20 de agosto, a partir das 14h00, o Centro Luso Larense realiza um evento especial para os mais pequenos da casa. A iniciativa, intitulada “Reino Encantado”, terá lugar nos espaços do centro social, localizado na víaRío Claro el Manzano da cidade de Barquisimeto, Estado Lara. No local, as crianças podem usufruir das apresentações das suas personagens favo-

ritas, nomeadamente do Hulk, CapitãoAmerica, THOR, Iroman, o vilãoDangerse as Princesas da Disney Ariel, Mérida, Elena de Avalor, Rapunzel, Ana e Elsa. Ainda, integrado no evento, estão planificadas várias dinâmicas para oferecer uma tarde de jogos e entretenimento durante a temporada de férias. A atividade destina-se unicamente a sócios e credenciados. A entrada é livre e as admissões podem ser feitas nos escritórios do clube.

LÍNGUA

Centro Luso de Vargas entrega diplomas do curso de português

CLUBES

Centro Social Madeirense promove plano de férias

OMMYRA MORENO SUÁREZ

OMMYRA MORENO SUÁREZ

O Centro Luso Venezolano doEstado Vargas realizou o ato de entrega de diplomas do Curso de Língua e Cultura Portuguesa 20162017. O evento, que se realizou no dia 15 de julho nas instalações do clube, localizado no sector Catia

La Mar, contou com a participação da Junta Diretiva, os estudantes e os seus familiares, que aplaudiram a entrega de certificados aos mais de 50 formandos que terminaram com êxito o curso que teve início no mês de setembro do ano passado. Importa destacar que em cada edição o centro social soma cada

vez mais interessados em participar no Curso de Língua e Cultura Portuguesa, que se converteu num espaço para o encontro da comunidade que reside no litoral que procura preservar a cultura dos seus antepassados através da aprendizagem da língua e as tradições lusas.

De 15 a 19 de agosto, o Centro Social Madeirense, através do seu Comité de Cultura e o Estúdio de Dança Sherezade, realiza um plano de férias denominado Semana Full Dance. A iniciativa tem lugar nas instalações do centro social, localizado no município de San Diego do Estado Carabobo. O cronograma do plano de férias compreende diversos ateliers de espairecimen-

to e melhoria pessoal, nomeadamente passagem de modas, maquilhagem, penteados e flexibilidade, a cargo das instrutoras do Estúdio de Dança Sherezade. Os interessados podem solicitar mais informações através dos números de telefone 04244587747 e 0414420953 ou nos escritórios da Casa Santana, localizada dentro dos espaços do clube, num horário compreendido entre as 14h00 e as 21h00.


8 Venezuela

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

POLÍTICA

ANC assume competências do parlamento crioulo

POLÍTICA

AN rejeita retirada dos seus poderes

AGÊNCIA LUSA

AGÊNCIA LUSA

A nova Assembleia Constituinte (AC) aprovou, por unanimidade, um decreto em que assume as competências para legislar em matérias até aqui prerrogativas do parlamento venezuelano, onde a oposição detém a maioria. O decreto foi aprovado durante uma sessão em que a direção do parlamento não esteve presente, apesar de ter sido convidada, justificando a ausência para não se subordinar-se à AC, tal como já fizeram outros poderes venezuelanos. Segundo a AC, o decreto está centrado na “convivência” com o parlamento e faculta àquele organismo competência “para legislar sobre as matérias dirigidas à garantia da preservação da paz, da soberania, do sistema socioeconómico e financeiro, e

a preeminência dos direitos dos venezuelanos”, assim como “ditar atos parlamentares em forma de lei, vinculados com as referidas matérias”. Durante a sessão, a presidente da AC, Delcy Rodríguez, criticou a ausência dos deputados do parlamento e sentenciou: “Chegou a Constituinte para pôr ordem na Venezuela”. “Não lhes vamos dar férias. Não há dissolução (?) estamos a dizer-lhes que trabalhem. Têm que trabalhar e respeitar o poder constituinte originário”, frisou Delcy Rodríguez, que acusou a imprensa de já ter preparado um “título” sobre a dissolução do parlamento. Antes da sessão os parlamentares da oposição divulgaram uma carta aberta em que explicavam que não compareceriam “perante a mentira Constituinte”.

“Não estamos obrigados a fazê-lo. Pelo contrário, temos o dever de permanecer do lado da Constituição de 1999 e dos mais de 14 milhões de eleitores que nos converteram em legítimos representantes da soberania popular”, afirmam. No documento, os 109 deputados da oposição acusam o Governo do Presidente Nicolás Maduro de impor uma ditadura no país e responsabilizam o executivo pela crise económica e social no país, pelo sequestro dos direitos políticos e a destruição do voto livre. Acusam o regime também da “pobreza material e moral na República”, pela “mentira da Constituinte”, pela partidarização das Forças Armadas e insistem que “o caminho para a paz” passa pela “recuperação da ordem constitucional e garantir eleições livres” no país.

O Parlamento da Venezuela, dominado pelos opositores do presidente Nicolas Maduro, reuniu-se hoje, horas depois de os seus poderes terem sido confiscados pela Assembleia Constituinte, fiel a Maduro. “Essa decisão fraudulenta é nula, esta Constituinte é nula”, afirmou Freddy Guevara, vice-presidente do Parlamento, numa conferência de imprensa antes do início da sessão. Eleita no final de julho e contestada por grande parte da comunidade internacional, a Constituinte, que reúne 545 membros próximos do poder, chamou a si o essencial dos poderes do Parlamento. Mas, nesta sessão o Parlamento decidiu rejeitar “a usurpação da soberania popular” e continuar ativo para continuar a defender o mandato que lhe foi dado nas legislativas de dezembro de 2015.

POLÍTICA

A iniciativa marca um novo episódio na grave crise política que abala a Venezuela, onde manifestantes exigem nas ruas a saída do presidente, eleito em 2013. Desde o início de abril, os protestos provocaram 125 mortos. Segundo Freddy Guevara, uma figura da oposição, o principal objetivo da Constituinte é aprovar contratos e obter fundos do estrangeiro, cruciais numa altura em que o país vive também uma crise económica. “Não vamos dar aval a nenhum contrato que viole a Constituição”, disse Guevara. O Supremo Tribunal, acusado de servir os interesses do poder, anula todas as decisões tomadas pelo Parlamento. A sessão extraordinária de hoje teve início na presença de representantes do corpo diplomático, convidados pela oposição. Diplomatas da União Europeia, de França e de Espanha estiveram presentes, segundo a AFP.

Doze países condenam dissolução da Assembleia Nacional AGÊNCIA LUSA

Doze governos americanos expressaram na sexta-feira, num comunicado conjunto, a sua “enérgica condenação” à decisão da Assembleia Constituinte da Venezuela de dissolver a Assembleia Nacional, controlada pela oposição, de modo a assumir as suas funções. O chamado ‘Grupo de Lima’ - Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá,

Paraguai e Peru -- já tinha manifestado a sua oposição à “ditadura” e “rutura democrática” da Venezuela há dez dias, através de uma declaração subscrita pelos seus ministros dos Negócios Estrangeiros na capital peruana. No comunicado de hoje, o grupo de países considerou que a dissolução do parlamento venezuelano pela Assembleia Constituinte promovida pelo Governo de Nicolás Maduro “ratifica a rutura da ordem democrática e constitucional

na Venezuela”. A nova Assembleia Constituinte aprovou sexta-feira, por unanimidade, um decreto em que assume as competências para legislar em matérias até aqui prerrogativas do parlamento venezuelano, onde a oposição detém a maioria. O decreto foi aprovado durante uma sessão em que a direção do parlamento não esteve presente, apesar de ter sido convidada, justificando a ausência com a vontade de não se subordinar à Assembleia

Constituinte, tal como já fizeram outros poderes venezuelanos. Segundo a Constituinte, o decreto está centrado na “convivência” com o parlamento e faculta àquele organismo competência “para legislar sobre as matérias dirigidas à garantia da preservação da paz, da soberania, do sistema socioeconómico e financeiro, e a preeminência dos direitos dos venezuelanos”, assim como “ditar atos parlamentares em forma de lei, vinculados com as referidas matérias”.


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Publicidade 9


10 Portugal

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

OE2018

PEV quer 8 escalões de IRS e descongelamento de carreira para todos os funcionários AGÊNCIA LUSA

O PEV propõe que, no Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), se regresse aos oito escalões de IRS, defendendo a progressão para todos os funcionários públicos que têm as carreiras congeladas. Em entrevista à agência Lusa a propósito das negociações para o OE2018 entre o Governo e os partidos que o apoiam parlamentarmente, o deputado do PEV (Partido Ecologista “Os Verdes”) José Luís Ferreira falou de dois dos temas que prometem estar em cima da mesa: os escalões do IRS e o descongelamento de carreiras na função pública. “Ao nível da política fiscal, seria importante assegurar uma maior progressividade do IRS. Seria impor tante que este orçamento pudesse pelo menos colocar os escalões do IRS em oito, tal como estavam antes do PSD/CDS terem estado no Governo, procurando aliviar a carga fiscal em sede de IRS para os rendimentos mais baixos”, defendeu. José Luís Ferreira considerou que não é com os 200 milhões de

euros que o Governo tem disponíveis que é possível aliviar a carga fiscal dos baixos rendimentos, mas disse estar “em crer que o Governo irá ponderar porque terá que negociar com os partidos de quem depende e que fazem parte deste apoio parlamentar [PCP,BE e PEV]”.

“Vamos ver se o Governo disponibiliza outro montante que não esse porque esse seria de todo insuficiente para dar resposta àquele que é o compromisso com as pessoas, que era acentuar a natureza progressiva do IRS”, apelou. De acordo com o deputado do

APM

PEV, caso não seja possível criar os oito escalões, haverá de se “arranjar outras soluções que procurem reforçar essa natureza progressiva do IRS”. “Não vou dizer aqui que se não forem oito escalões, Os Verdes votarão contra o OE2018 porque não

é isso que está em causa”, assegurou. Sobre as progressões nas carreiras dos funcionários públicos, José Luís Ferreira deixou explícito que, para o PEV, “o que seria correcto era descongelar todas as carreiras que estão actualmente congeladas”. “Não sei qual é o mecanismo, mas todas as carreiras que estão congeladas devem ser objecto de descongelamento porque todos estão a ser penalizados”, defendeu. Para o deputado do partido ecologista, “se de facto há um desempenho anormal, face aos últimos anos, da economia, isso também tem que se reflectir ao nível da vida material das pessoas”. “É possível crescer sem castigar as pessoas, é possível crescer devolvendo direitos e rendimentos às pessoas”, considerou. Em Junho, o ministro das Finanças, Mário Centeno, disse que o seu gabinete estava “a desenhar uma medida que vai ao encontro de uma necessidade de alívio fiscal” no intervalo de rendimentos do segundo escalão, cujas famílias “têm uma taxa marginal de imposto muito elevada”.

Novo modelo de aprendizagem na matemática serve para “minimizar estragos” AGÊNCIA LUSA

A Associação de Professores de Matemática (APM) considerou hoje que o novo modelo de aprendizagem na disciplina, que arranca em setembro como experiência-piloto em algumas turmas, é uma solução para “minimizar os estragos feitos” no ensino na matemática. “Qualquer coisa tem de ser feita para minimizar os estragos que foram feitos”, afirmou à Lusa a presidente da APM, Lurdes Figueiral, realçando “a desadequação dos programas” de matemática à idade dos alunos. A Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) defendeu hoje que o novo modelo, designado de Aprendizagens Essenciais, vai fomentar

“diferentes aprendizagens da matemática” e “aumentar as desigualdades” entre alunos, já que haverá escolas abrangidas pelo modelo, e outras não. Para a APM, que contribuiu para a definição das ‘aprendizagens essenciais’, o novo modelo não sendo ideal, permite a aprendizagem da matemática com uma “focalização em determinados conteúdos”. Segundo Lurdes Figueiral, as ‘aprendizagens essenciais’, que se estendem a outras disciplinas, permitem que 25% do currículo possa “ser gerido de forma mais flexível”, através de projetos, de experiências interdisciplinares. “Muda a perspetiva com que se dá o programa”, assinalou. A APM considera fundamental

que comece a ser feita uma revisão curricular em todas as disciplinas, para todos os anos escolares, numa ótica de “articulação entre disciplinas”. Lurdes Figueiral entende que os programas devem ser “mais exigentes”, para que os alunos possam “desenvolver capacidades cognitivas mais elaboradas”. De acordo com a Sociedade Portuguesa de Matemática, o modelo Aprendizagens Essenciais na matemática funcionará, no próximo ano letivo, em 240 escolas e, nestas, em algumas turmas, abrangendo alunos do primeiro, quinto e sétimo anos no ensino básico e do décimo ano no ensino secundário. Haverá na mesma escola, “turmas clássicas e turmas experimentais”.


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

POLÍTICA

PSD pede ao Governo parecer do SEF sobre alterações à lei dos estrangeiros

AGÊNCIA LUSA

O PSD pediu hoje ao Ministério da Administração Interna (MAI) que envie ao parlamento o parecer do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) relativo ao impacto das alterações recentemente introduzidas à lei de estrangeiros. Num requerimento hoje entregue na Assembleia da República, o PSD recorda que foram aprovadas em julho alterações à lei que regula a entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional que “vieram introduzir novas regras aos requisitos de autorização de residência e aos limites à expulsão de cidadãos estrangeiros”. “Foi, entretanto, tornado público que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras emitiu um parecer relativo ao impacto que a introdução destas novas regras têm designadamente no funcionamento deste serviço”, acrescentam os sociais-

-democratas, lamentando que o parlamento não tenha tido acesso a esse parecer durante o processo legislativo. De acordo com uma informação interna noticiada pelo DN, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras alertou a tutela para os riscos de segurança que poderiam causar estas alterações e lamentou a falta de recursos humanos e informáticos para responder ao expectável aumento de pedidos de autorização de residência. Para o PSD, “a opinião do serviço de segurança com competência para lidar com estas matérias assume especial relevância”. Por esse motivo, o grupo parlamentar do PSD entende que é essencial esclarecer o impacto que as novas regras introduzidas na lei de estrangeiros terão no SEF, nomeadamente se este serviço, “com os meios humanos e materiais que atualmente dispõe terá a adequada capacidade de resposta para fazer face às recentes alterações

legislativas, em particular face ao expectável aumento de pedidos de autorização de residência”. Na Festa do Pontal, em 13 de agosto, o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, já tinha acusado o Governo de fazer uma cedência ao “radicalismo de esquerda” com uma alteração “à lei de estrangeiros, que na prática permite que qualquer pessoa possa ter autorização de residência em Portugal desde que arranje uma promessa” de contrato de trabalho. “Uma promessa, reparem bem, de poder ter um contrato de trabalho”, disse, declarando ainda que, segundo essas modificações, “o Estado deixará de ter condições para simplesmente expulsar alguém que possa, sendo imigrante, ter cometido crimes graves contra a própria sociedade portuguesa”. PS e BE criticaram estas declarações do líder social-democrata, considerando que se tratou de um discurso “racista e xenófobo”.

Portugal 11

CIÊNCIAS SOCIAIS

Projecto universitário sobre sementes recebe 1,5 milhões de euros da CE

AGÊNCIA LUSA

Um projeto sobre a disseminação de sementes na península ibérica, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, vai receber 1,5 milhões de euros do European Research Council, da Comissão Europeia. Segundo um comunicado hoje divulgado pelo Instituto de Ciências Sociais, que recebe um financiamento da instituição europeia pela quarta vez, o estudo é sobre a introdução, circulação e cultivo de sementes na Península Ibérica (1750-1950), coordenado pela investigadora Dulce Freire. Com o trabalho pretende-se perceber como é que as sementes do ‘novo mundo’ se disseminaram pela Península Ibérica e

avaliar os impactos nas agriculturas e culinárias regionais. Pelas ligações aos territórios coloniais, a Península “foi um enorme laboratório, onde agricultores e cientistas fizeram muitas das experiências que transformaram as agriculturas europeias”, diz o Instituto no comunicado. Os dados vão permitir construir mapas digitais, mostrando as mudanças na geografia de distribuição dos produtos agrícolas, e identificar as inovações regionais que tornaram novas sementes, como as do milho, feijão ou batata, produtivas. Dulce Freire é investigadora auxiliar do Instituto de Ciências Sociais e tem pesquisado temáticas de história rural e agrária em contextos portugueses e ibéricos.

BARCELONA

Presidente e primeiro-ministro assistem a cerimónias fúnebre AGÊNCIA LUSA

O Presidente da República e o primeiro-ministro participaram hoje de manhã na cerimónia fúnebre da jovem portuguesa que morreu no ataque terrorista em Barcelona, e estarão presentes, ao início da tarde, nas exéquias da avó da jovem.

António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa chegaram pelas 11:20 ao Centro Funerário de Cascais, onde estavam em câmara ardente os corpos das duas vítimas portuguesas do ataque terrorista de Barcelona. O chefe de Estado e o primeiro-ministro assistiram depois à cerimónia religiosa em memória da jovem e abandonaram o local antes

das 12:15, sem prestar declarações à comunicação social. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa regressarão ao Centro Funerário de Cascais pelas 14:30, para a cerimónia religiosa em memória da segunda vítima portuguesa, a avó da jovem, cujo funeral seguirá depois para o cemitério em São Pedro de Penaferrim, no conce-

lho de Sintra. Às cerimónias da manhã assistiram ainda o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, a secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, e o secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello. Os reis de Espanha enviaram hoje, através do representante do

embaixador presente nas exéquias, uma mensagem de pesar à família das duas vítimas portuguesas que morreram no atentado da semana passada em Barcelona. “Sentimo-nos profundamente tristes pela morte de Maria de Lurdes e Maria no cruel e desprezível atentado de Barcelona”, refere a mensagem.


12 Portugal

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

CICDR

Publicada lei de Combate à Discriminação

Além da atenção a formas de discriminação em função da raça, cor, nacionalidade e origem étnica,

o ACM, através da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR), passa também a intervir relativamente a discriminações baseadas na ascendência ou território de origem. De acordo com a noiva legislação, a CICDR passa a ter uma estrutura executiva que permitirá a intervenção rápida junto dos vários setores da administração pública. “A composição da comissão é alargada, passando a integrar representantes da comunidade cigana, de áreas do Governo que não estavam representadas (além da Educação e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, passa a integrar também a Administração Interna, a Justiça, a Cidadania e Igualdade, a Ciência, a Tecnologia e Ensino Superior, a Saúde e a Cultura), de todos os grupos parlamentares e dos governos regionais”, refere uma nota governamental.

os trabalhadores continuaram a acumular pontos na avaliação. Assim, quando as progressões forem descongeladas os funcionários públicos poderão subir de posição remuneratória, caso já tenham os dez pontos necessários. Já as progressões gestionárias, limitadas em termos orçamentais para cada serviço, dizem respeito a trabalhadores que no ano anterior tiveram nota máxima na avaliação de desempenho, duas avaliações

seguidas com notas imediatamente inferiores à máxima ou três anos seguidos com notas de desempenho inferiores às anteriores, desde que tenham sido positivas. O Governo deu recentemente instruções aos serviços com receitas próprias para que, quando orçamentarem as despesas com pessoal de 2018, considerem um terço do custo que teria a reposição integral das progressões na função pública. De acordo com uma circular publicada no portal da Direção-Geral do Orçamento (DGO), foi determinado que “não devem ser orçamentadas, nesta fase, verbas destinadas a suportar encargos decorrentes da reposição progressiva das progressões nas carreiras (...) no que se refere à parte financiada direta ou indiretamente por receita gerais”. Além disso, foi ainda estabelecido que, “nos organismos com receita própria, deve ser orçamentada uma verba de 1/3 [um terço] do montante total de uma eventual reposição progressiva das progressões nas carreiras”. O Governo também pediu aos serviços para que avaliassem quanto custaria o descongelamento das carreiras à luz das regras em vigor em 2010 e para que lhe reportassem esta informação. Num decreto-lei assinado pelo ministro Adjunto, Eduardo Cabrita, e pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, o executivo pedia aos organismos “toda a informação relevante para efeitos de valorização remuneratória, designadamente através de promoções e progressões, relativa aos seus trabalhadores”.

AGÊNCIA LUSA

O diploma que estabelece o Regime Jurídico da Prevenção, Proibição e Combate à Discriminação em razão da origem racial e étnica, cor, nacionalidade, ascendência e território de origem foi hoje publicado em Diário da República. “Pela primeira vez, a discriminação múltipla (aquela que resulta da combinação de dois ou mais fatores de discriminação) e a discriminação por associação (que ocorre por associação de uma pessoa de um grupo não discriminado a um grupo que sofre de discriminação) são previstas em diploma legislativo”, realça o Governo, em comunicado. Com esta nova lei, o Alto Comissariado para as Migrações (ACM) passa a coordenar a intervenção de todos os setores na prevenção, fiscalização e repressão de atos discrimi-

natórios, competindo ao ACM receber denúncias e abrir os respetivos processos de contraordenação, reali-

zar as diligências probatórias necessárias para a instrução dos processos e decidir e aplicar coimas e sanções.

OE2018

Governo tem 200 milhões para começar a descongelar carreiras AGÊNCIA LUSA

O regresso das progressões na função pública, que deverá custar 200 milhões de euros no próximo ano, é um dos temas quentes na preparação do Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), que chegará ao parlamento até 15 de Outubro. No Programa de Estabilidade, apresentado em Abril, o Governo detalhava que esta medida iria custar 30 milhões de euros em 2018 e mais 200 milhões em cada ano até 2021, num total acumulado de 120 milhões de euros ao longo de quatro anos. Isto já indicava que o descongelamento das carreiras dos funcionários públicos seria implementado de forma gradual, ao contrário da exigência dos sindicatos, que queriam que a medida abrangesse a totalidade dos trabalhadores do Estado no próximo ano. Há quase 10 anos que os trabalhadores do Estado estão impedidos de progredir na carreira, mesmo que cumpram os requisitos previstos na lei. As progressões foram congeladas em 2010 e o compromisso do actual Governo, assumido no OE para 2017, é o de repor as progres-

sões a partir de 2018, uma medida que está ainda a ser negociada entre o executivo e os partidos que o apoiam no parlamento, Bloco de Esquerda (BE) e PCP. A Lei dos Vínculos, Carreiras e Remunerações, publicada em 2008, prevê dois tipos de progressões (as obrigatórias e as gestionárias), que dependem das notas obtidas pelos funcionários públicos na avaliação do seu desempenho (SIADAP). A lei prevê que a progressão obri-

gatória ocorra quando o trabalhador acumula dez pontos na sua avaliação de desempenho. Os funcionários públicos acumulam seis pontos por cada nota máxima, quatro pontos por cada nota imediatamente inferior à máxima, dois pontos pela nota inferior à anterior e dois pontos negativos por cada nota correspondente ao nível mais baixo da avaliação. Ao longo dos últimos anos, e mesmo com progressões proibidas,


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Publicidade 13


14 Madeira

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

Autarca reclama custo de vida mais barato no Norte da Madeira DN MADEIRA

Também marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Concelho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que garantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Motivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os serviços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamouTambém marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Concelho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que garantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Mo-

tivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os serviços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamouTambém marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Concelho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que ga-

rantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Motivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os serviços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamouTambém marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Con-

Emanuel Câmara ataca candidatas PSD do Funchal e Ribeira Brava DN MADEIRA

A candidatura do PS, liderada por Emanuel Câmara, à Câmara Municipal do Porto Moniz abordou, esta manhã, em conferência de imprensa, o profundo trabalho de recuperação do património do Porto Moniz, dando como exemplo a antiga escola do município, como também a antiga praça do peixe, entre outros. Ora, depois de todo o esforço por parte da Câmara Municipal, Emanuel Câmara menciona que “a única

nódoa que tem no coração do Porto Moniz” são às más condições dos bairros sociais na vila do Porto Moniz e no Seixal, que segundo o socialista, foram deixados ao abandono por parte do Governo Regional. Por sua vez, Emanuel Câmara acusou Rubina Leal e Nivalda Gonçalves de terem abandonado a população dos respectivos bairros, aquando das suas funções no executivo madeirense, salientando, por isso, que as mesmas não souberam resolver um problema que era da sua da responsabilidade, demons-

trando, mais uma vez, a incapacidade do Governo madeirense em gerir as áreas que são da sua responsabilidade. Como autarca lamenta também o facto de ter chamado à atenção, durante os últimos anos, através de reuniões quer com a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, quer com a presidente da Investimento Habitacionais da Madeira, Nivalda Gonçalves, para a falta de condições dos bairros sociais no Porto Moniz e de estas nada terem feito.

celho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que garantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Motivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os servi-

ços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamouTambém marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Concelho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que garantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Motivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os serviços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamouTambém marcada pela troca de elogios entre os presidentes da Câmara e do Governo Regional, a sessão comeorativa do Dia do Concelho em São Vicente contou também com critica ao “centralismo do Funchal”. Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Aires dos Santos fazer o reparo e ao mesmo tempo reclamar medidas que garantam um custo de vida mais barato às populações residentes nos três concelhos da Costa Norte da Madeira. É que segundo o autarca, “precisamos de mais qualquer coisa”. Motivo para deixar a farpa: “Falamos do centralismo de Lisboa, e nós por aqui não poderemos falar do centralismo do Funchal?”, questionou. Feito o reparo, pediu alterações na Lei, por entender que “é preciso, é urgente, que a luz, a água, os serviços, os impostos sejam mais baratos nos concelhos do Norte”, reclamou


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Madeira 15

Autarquia de Câmara de Lobos apresenta projecto da primeira fase da requalificação urbana

próprios da Câmara Municipal, sendo que, após a apresentação à população pelo executivo mu-

nicipal no próximo domingo, as telas e desenhos técnicos ficarão patentes no decurso das próximas duas semanas no átrio do Centro Cívico do Estreito de Câmara de Lobos, os quais poderão ser consultados e analisados pela população, sendo que a autarquia convida as pessoas a apresentar eventuais propostas e sugestões que contribuam para a melhoria da intervenção preconizada. Refira-se que esta acção inscreve-se nos procedimentos já preconizados no âmbito dos projectos de requalificação da Quinta Grande e do Curral das Freiras, onde o executivo municipal, previamente ao lançamento das respectivas empreitadas e início das obras, auscultou as populações locais, tendo apresentada as propostas de intervenção e recolhido os correspondentes contributos de melhoria.

situações originavam elevadas perdas de água.” Com a resolução destas duas situações, “embora a CMF tenha despendido 73 mil euros, esses investimentos serão compensados em cerca de 18 meses, garantindo-se, ao mesmo tempo, que as perdas de água serão cada vez menores. A Câmara Municipal do Funchal adoptou, assim, e mais uma vez, a postura mais respon-

sável possível sobre esta questão, e a solução que melhor zela pelo interesse público, em dois empreendimentos habitacionais que não são do Município.” No Bairro do Grémio, o investimento total ascendeu a 17,4 mil euros e a intervenção já está concluída, ao passo que, no Bairro da Ajuda, a intervenção custou 55,6 mil euros, encontrando-se, de momento, em fase final de conclusão.

DN MADEIRA

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos, irá apresentar à população do Estreito de Câmara de Lobos o projecto da primeira fase da requalificação urbana preconizado pela autarquia para o centro daquela localidade. A iniciativa realiza-se domingo, pelas 09h00, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, junto ao adro da Igreja paroquial local. Com esta acção a edilidade pretende apresentar e auscultar a população sobre a proposta de intervenção da primeira fase de requalificação urbana da freguesia, a qual, traduz-se no melhoramento de vários espaços públicos do centro da freguesia, nomeadamente através da criação de passeios pedonais e instalação de mobiliário urbano nas principais artérias do centro da localidade,

entre outras intervenções. O estudo técnico para a reorganização e reestruturação do

tecido urbano da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos foi executado por meios técnicos

CMF investe 250 mil euros para reparar derrames de água DN MADEIRA

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) está prestes a terminar duas intervenções de beneficiação da rede de água no Bairro da Ajuda, em São Martinho, e no Bairro do Grémio, em Santa Luzia, respectivamente, no sentido de debelar problemas crónicos de perdas de água que ascendiam a muitos milhares de euros. Será um investimento de 73 mil euros, a que se somam 178 mil euros empregues “na contratação de duas empresas privadas para resolu-

ção de derrames de água potável no concelho, face à escassez de recursos humanos e materiais do município, e que vão permitir à autarquia dar uma resposta cada vez mais adequada às necessidades da rede”, explica o vereador Miguel Silva Gouveia, que tem o pelouro das Obras Públicas no Município. As intervenções já em curso, segundo Miguel Silva Gouveia, “vão permitir eliminar estas perdas e ultrapassar, em ambos os casos, situações problemáticas que se arrastam há muitos anos, relativa-

mente às quais o condomínio, no caso do Grémio, e os proprietários das fracções do bairro do IHM, na Ajuda, nunca chegaram a acordo com a CMF. É um facto que os consumos de água registavam valores anormais em ambos os locais, com perdas totais na ordem dos 192 mil m3/ano. Os valores excedentes aos consumos normais dos residentes deveriam ser facturados aos condomínios, mas nunca foram, no entanto, assumidos, nem pagos. A somar a isso, há que referir o desperdício ambiental associado, uma vez que estas duas

Administração Pública Regional reduziu passivo em 118,3 milhões de euros face ao início do ano DN MADEIRA

O passivo acumulado da Administração Pública Regional reduziu 118,3 milhões de euros face ao início do ano, fixando-se nos 392,8 milhões de euros no final do mês de julho de 2017. Os dados

revelados no mais recente Boletim de Execução Orçamental divulgado pela Secretaria Regional das Finanças e Administração Pública demonstram também que, face ao registado até junho, registou-se um decréscimo de 30,1 milhões de euros, na sequência do pagamento de

juros, sendo que no sentido ascendente assinala-se um aumento dos passivos em aquisição de bens e serviços devido à contabilização da fatura afeta às SCUTS, no valor de 20,5 milhões de euros, cujo pagamento está previsto para o corrente mês de agosto.

Os pagamentos em atraso no final de julho de 2017 ascendiam a 22,3 milhões de euros, registando uma diminuição de 22,0 milhões de euros face ao início do ano. Por seu turno, o saldo global consolidado, em contabilidade pública, dos organismos com en-

quadramento no perímetro da Administração Pública Regional, é deficitário em 118,5 milhões de euros. Se aos valores da execução orçamental consolidada excluirmos os pagamentos de dívidas de anos anteriores, que totalizaram 121,5 milhões de euros, verificamos que o saldo primário é positivo em 139,6 milhões de euros e o saldo global é marginalmente positivo (2,8 milhões de euros). O saldo global registado no final julho de 2017 pelo subsetor do Governo Regional − na ótica da Contabilidade Pública −, foi de -114,5 milhões de euros.


16 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


TEATRO

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Cultura 17

“Microteatro Venezuela”

“El diálogo no va”

Urban Cuplé

Urban Cuplé

A temporada número 11 de “Microteatro Venezuela” regressa aos espaços do Urban Cuplé no CCCT, em Caracas. Em quase dois meses, o Microteatro oferecerá uma programação constituída por um total de 28 montagens teatrais de 15 minuto cada uma, com seis apresentações diárias de quarta a sábado, a partir das 18h15, e aos domingos a partir das 17h15.

A obra teatral, sob a direção de Jorge Rivero e a produção de LuiggiFlorez, enquadra-se na cobertura de uma pauta informativa, onde a jornalista Rosaura Zabala enfrenta as pressões. No decorrer da posta em cena, vários fatores vão pressionar Zabala, até a levar a tomar uma importante e definitiva decisão, que a fará mudar a sua vida, no meio de uma transmissão ao vivo e em direto.

AUDIOVISUAL

Nuno Gomes dirige o videoclip“La Estrategia” de Cali e El Dandee

TEATRO

Fer da Silva regista subida com a peça “Días de Júbilo” Obra apresenta-se no Paseo de las Artes, localizado na cidade de Miami, às sextas, sábados e domingos

CINEMA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Ommyra Moreno Suárez

O artista visual e ator luso-venezuelano Fer da Silva, juntamente com a atriz porto-riquenha NorisJoffre, registou uma subida nas tabelas com a peça “Días de Júbilo”, dirigida por César Román. O enredo conta a história de Gerarda, que é uma paciente de Alzheimer que está internada numa casa de repouso chamada DíasHúbilo.

Ali, é atendida com muito cuidado por Simón, o enfermeiro. Devido a vários acontecimentos, surge uma hilariante comédia que maquilha a profunda solidão de ambas as personagens. Gerarda, por sua vez, está envolvida nas três etapas da doença. Desde os primeiros esquecimentos até ser praticamente um corpo sem vida. Enquanto queSimón é alguém que encontrou nas fantasias ou lembranças dos seus pacientes uma vida melhor que a sua. O diretor da peça a descreve como uma montanha russa de emoções que levará ao espectador dos risos às lágrimas, sem qualquer precaução no meio das “Palavras de Amor” de Jean Manuel Serrat. “Días de Júbilo” apresenta-se no Paseo de las Artes, localizado na cidade de Miami, às sextas e sábados às 9h00 e aos domingos às 20h30.

Balada conta uma história de amor e sacrifício Ommyra Moreno Suárez

O lusodescendente Nuno Gomes apresenta um novo vídeo musical sob a sua direção, desta vez trata-se de um videoclip de Cali e El Dandeeintitulado “La Estrategia”. O audiovisual, gravado na cidade de Los Ángeles e Caracas, conta com mais de quatro

milhões de visitas na plataforma de vídeos Youtube. A balada conta uma história de amor e sacrifício. «É uma canção muito especial para nós que demoramos muito tempo a trabalhar, estamos a escrevê-la há três anos. Quisemos dar-lhe tempo para encontrar o som perfeito que se enquadrasse com esta peça, embora seja uma balada aparentemente clássica, se bem que a quisemos vesti-la moderna, pois as pessoas, embora se apaixonem e sintam a letra como a devem sentir, se surpreendem com o som da canção», garantiu o dueto colombiano.

“Barry Seal: El traficante”

“La Seducción”

O filme, protagonizado por Tom Cruise, conta a história verídica de BarrySeal, um ex-piloto na década de 80que foi narcotraficante e posteriormente recrutado pela CIA para uma das mais importantes operações secretas. Através desta operação, conseguiu-se a captura de vários membros do cartel de Medellín. O filme foi realizado sob a direção de DougLiman. O elenco foi complementado porSarah Wright, E. Roger Mitchell, Caleb Landry Jones e Lola Kirke.

O filme, encenado durante a Guerra Civil norte-americana (18611865), é um remake do filme “El Seductor”, de 1971. O elenco conta a história de um soldado ferido, John McBurney, que é resgatado por uma jovem da escola de internamento no Estado da Virgínia. No local, Miss Martha, interpretada por Nicole Kidman, oferece-se para cuidar de McBurney, juntamente com a professora Edwina, interpretada por KristenDunst. À medida que o soldado melhora, começa a desenvolver uma relação com Edwina e Alicia.


18 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


MODA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

As calças de ganga são, sem dúvida, uma peça que nunca passam de moda. As suas combinações são praticamente infinitas. Com o passar dos anos, vemo-las desfilar nas passarelas com diferentes cortes, degradações e estilos. É graças à versatilidade desta peça que podemos escolher uma que se adapte perfeitamente às proporções de cada corpo. Por exem-

plo, se tens ancas largas, opta por umas de corte reto, que, para além de serem mais cómodas, ajustam a figura e dão uma ideia de mais harmonia e estilosas. Para os estilos mais descontraídos, as calças tipo “boyfriend” não têm que ser consideradas informais, pois conjugadas com um blazer ou um casaco formal e uns sapatos de tacão permitem passar de

um look casual para um look formal muito facilmente. As calças a boca-de-sino continuam a ganhar força nas coleções dos desenhadores mais famosos. Se és de estatura baixa e não queres deixar de aderir a esta tendência, o melhor é usá-las com plataformas, preferivelmente que fiquem escondidas por baixo das calças.

Cultura 19

Como escolher as calças de ganga apropriadas? BELEZA

Sonya Pereira coroada “Señora Clásica Internacional 2017”

MÚSICA

Dupla Sandra & Ricardo comemora 23 anos Espectáculo comemorativo realiza-se a 25 de Agosto no Jardim Municipal Ommyra Moreno Suárez

Ommyra Moreno Suárez

ARTES

RECOMENDAÇÕES

A dupla Sandra & Ricardo comemora o 23º aniversário no mundo da música com um espectáculo comemorativo desta data na próxima sexta-feira, dia 25 de agosto, a partir das 22 horas, no auditório do Jardim Municipal do Funchal. Este será um espectáculo que

tem por objectivo dar a conhecer o trabalho desenvolvido por artistas na Região e entre as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. Com a participação de vários músicos e agrupamentos da Região, como a Banda Municipal do Funchal ‘Artistas Funchalenses’, os ‘Mariachis México Madeira’, representantes das ACR Porto Moniz e da Orquestra Bandolínistica RibeiraBravense, a conhecida dupla quer, acima de tudo, oferecer uma homenagem ao tradicional e ao autóctone, sem esquecer as suas criações e novos arranjos que definem como

uma “fusão pop internacional”. “Estamos a produzir este evento de uma maneira especial. É uma forma de agradecer ao público, individualidades e instituições que tem acompanhado a nossa carreira artístico-musical ao longo de todo este tempo. Juntos somos mais e podemos alcançar resultados inimagináveis”, ressalva a cantora Sandra Rodriguez. Com a participação dos apresentadores Laura Camacho e Xavier Agrela, para os que se encontram mais além das fronteiras, e fisicamente não conseguem estar presentes, o evento será transmitido através das redes sociais de Sandra&Ricardo, em parceria com o Canal NaMinhaTerra.com, através do seu site. Considerando a situação actual do seu país natal, os irmãos portugueses nascidos na Venezuela, vão dedicar também esta iniciativa a comunidade luso-venezuelana que chegou recentemente à Região.

Lusodescendente representa a Venezuela no próximo ano no evento Señora Real de las Américas, que se realiza em Colombia Ommyra Moreno Suárez

No dia 5 de agosto, o teatro LuiselaDíaz, localizado na urbanização San Román, em Caracas foi o palco onde a modelo luso-venezuelana Sony Pereira Sousa, foi coroada como “SeñoraClásica Internacional 2017”. Mais de 35 candidatas, provenientes de diferentes regiões do país, parti-

ciparam neste concurso dedicado a mulheres maiores de trinta anos, as quais são divididas em duas categorias, de 30 a 45 anos “SeñoraReales”, e de 45 anos em diante“SeñorasClásicas”. «O objetivo fundamental é fomentar o crescimento pessoal de cada participante, tirando-as da monotonia e ambiente do dia-a-dia, parra assim lhes dar a oportunidade de viajar até ao estrangeiro para realçar a sua inteligência e beleza», explica a agora “SeñoraClásica Internacional 2017”, que terá a tarefa de representar a Venezuela no próximo ano como parte integrante do evento “Señora Real de la Américas”, que se realizará em Cartagena de Indias, Colombia.

“Sin cordero de Dios”

“Entre Caracas y La Guaira”

Museo de Arte Contemporáneo (MAC)

La Caja – Centro Cultural Chacao

Eduardo Azuaje apresenta a exposição “Sin cordero de Dios”, sob a curadoria de Luis Velázquez, no Museo de Arte Contemporáneo (MAC) da Fundación Museos Nacionales. As esculturas de grande e médio formato com ossos de animais como cabras, vacas, cavalos e burros recolhidos em aterros e fazendas, cobram as dimensões humanas de pernas, braços, torsos, cabeças e uma mala que anuncia a viagem sem regresso.

La Caja do Centro Cultural Chacao recebe a mostra do artista visual Jonathan Carvallo, sob a curadoria de Pamela Meraz e Rose Marie Aguilar. Carvallo procura representar os contrastes entre a cidade e a Praia. «Nelas decorre o meu quotidiano espacial: a vida em Caracas onde trabalho e observo diversas cenas urbanas e a vida em La Guaira, onde usufruo de espaços contemplativos como o mar e desportos como o surf», explica o artista.


20 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Opinião 21

PALAVRAS

Venezuela: Uma Resposta a Vários Níveis

JOSÉ LUÍS CARNEIRO (PUBLICADO NO JORNAL PÚBLICO)

O Governo português tem acompanhado com especial atenção e cuidado os acontecimentos na Venezuela, nomeadamente no que toca ao apoio que, desde o primeiro momento, prestámos e continuaremos a prestar não só à vasta comunidade portuguesa ali residente, mas também aos que decidiram deixar o país. Este apoio só tem sido possível graças ao funcionamento eficaz de um verdadeiro trabalho em rede e do estabelecimento de canais de comunicação com autoridades venezuelanas, comunidade portuguesa e Governo Regional da Madeira. As deslocações que efetuámos à Venezuela foram determinantes para estabelecer e agilizar quatro canais que consideramos fundamentais. O primeiro, e o que melhor pode garantir a segurança e a proteção aos cidadãos nacionais e luso-descendentes, bem como aos seus estabelecimentos, procurou assegurar a comunicação com as autoridades venezuelanas. O segundo, a rede consular e diplomática, tem sido essencial na prestação de serviços de proteção e de apoio consulares, bem como na manutenção do diálogo com as autoridades. O terceiro, a rede associativa na Venezuela, que mobiliza dezenas de milhar de pessoas, tem sido também fundamental na identificação e apoio aos casos mais problemáticos. Um quarto canal assenta na rede de pequenos, médios e grande empresários, que contribuem para o emprego de dezenas de milhares de portugueses e luso-venezuelanos, tem

uma presença decisiva na vida económica do País. No seguimento da primeira visita (3 a 7 de Maio de 2016), destacaria como principais decisões: o reforço dos meios de segurança à embaixada e aos consulados; o reforço dos meios de atendimento consular a par da colocação de uma funcionária com funções de conselheira social para auxiliar cidadãos e associações nos pedidos de apoio à Direção Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas (DGACCP); a concessão de apoio financeiro a instituições que prestam cuidados de saúde e de mobilidade a idosos e, ainda, a garantia de uma assistência mais regular aos portugueses detidos. As questões de natureza económica e empresarial, onde, entre outras, se encontram assuntos relativos à TAP, foram tratadas em sede de Comissão Mista Luso-Venezuelana, realizada em Julho de 2016 e com desenvolvimentos em 2017. A segunda visita (30 de Maio a 3 de Junho de 2017) realizou-se em circunstâncias sociais, económicas e políticas já bem diferentes e mais graves. Acompanhado pelo secretário regional com a tutela das comunidades do Governo Regional da Madeira, Sérgio Marques, reuni com centenas de portugueses e com a ministra e o vice-ministro das Relações Exteriores, Delcy Rodrigues e Iván Gil. Conseguimos da parte das autoridades venezuelanas três importantes compromissos: reuniões entre os empresários vítimas da destruição

e dos assaltos e as autoridades policiais e criminais para apurar responsabilidades e identificar o valor dos prejuízos (o governo criou uma linha de crédito de 5 milhões de dólares para comparticipar nos investimentos das 93 empresas identificadas), libertar a matéria-prima essencial à indústria de panificação e avaliar os custos da regulação dos preços e agilizar o trabalho de visita aos detidos portugueses. As reuniões efetuadas com os serviços consulares e diplomáticos foram também fundamentais. Avançou-se com um plano de permanências consulares e sociais em todos os Estados da Venezuela de forma a identificar situações de carência social e canalizar os apoios sócio-económicos necessários. Já foram percorridos cerca de 6 mil quilómetros em 16 dos 21 Estados venezuelanos e contactadas centenas de cidadãos nacionais que vivem longe dos grandes centros urbanos. Foram também atribuídos novos apoios financeiros ao movimento associativo, nomeadamente para cuidados de saúde e alimentares e adoptados mecanismos mais ágeis para a prestação do Apoio Social para Idosos Carenciados (ASIC) e Apoio Social para Emigrantes Carenciados (ASEC). Por outro lado, a Divisão de Emigração da DGACCP reforçou durante todo o ano de 2016 e 2017 a capacidade de resposta no apoio às famílias de portugueses na Venezuela, nomeadamente aos familiares detidos.

Numa terceira vertente, reforçou-se a cooperação entre o governo da República e o governo regional da Madeira, com vista a identificar não só as principais carências dos cerca de três mil luso-venezuelanos que regressaram à região, mas também a resposta a essas mesmas necessidades. Várias reuniões de trabalho permitiram adoptar decisões importantes para a vida destes conterrâneos que, cremos, estão a regressar de modo temporário. Foram encontradas soluções para os cidadãos indevidamente documentados; para aqueles que pretendem aprender a língua portuguesa; para os que querem ver reconhecidos o seu percurso escolar e académico; para os que pretendem obter formação e qualificação profissional e pretendem iniciar a sua própria empresa e, ainda, para os que têm necessidade de recorrer aos instrumentos de apoio e solidariedade social. Neste capítulo, há, ainda, duas matérias sobre as quais se está a trabalhar: as relacionadas com a habitação e com a saúde. É nestas que estamos concentrados, num trabalho de equipa, tanto em termos do Governo da República, como em termos do Governo Regional. Só com este trabalho em rede e em equipa será possível, não só contribuir para a segurança e bem estar da comunidade portuguesa e luso-descendente que vive dias de incerteza na Venezuela, mas também proporcionar as melhores condições de vida possível aos que regressam a Portugal.

As conclusões desta investigação devem merecer toda a atenção das autoridades portuguesas, porquanto estes motivos que levam a maioria dos emigrantes da primeira geração a decidir não voltar a Portugal após a reforma, seguramente que perpassa muitas das comunidades lusas espalhadas pelos quatro cantos do mundo. Os responsáveis políticos portugueses não podem ignorar esta realidade, antes pelo contrário, devem atempadamente estabelecer protocolos de colaboração com as autoridades destes países. Como é o caso do Luxemburgo,

onde segundo uma das investigadoras do estudo “daqui a uns anos vai ser preciso adotar medidas para melhorar o quotidiano desta população e facilitar os cuidados nos lares de idosos, por causa, por exemplo, das barreiras linguísticas”. Mesmo no plano nacional, não se pode descurar esta realidade, não só pelos valores culturais e pátrios, mas inclusive pelo peso socioeconómico que, por exemplo, as pensões de reforma e outros benefícios sociais recebidos por emigrantes nos seus países de acolhimento têm no desenvolvimento do território português.

PALAVRAS

Voltar ou ficar, eis a questão

DANIEL BASTOS

No final do mês passado foram divulgadas as conclusões do estudo “Planos futuros e regulação do bem-estar de imigrantes portugueses idosos no Luxemburgo”. Realizada pela única instituição de ensino superior do Grão-Ducado, a investigação teve como principal objetivo saber se a primeira geração de portugueses que foi trabalhar para este pequeno Estado soberano situado na Europa Ocidental, limitado pela Bélgica, França e Alemanha, prefere ficar no país ou regressar a Portugal e que fatores influenciam a decisão. Numa nação onde vivem mais 90 mil cidadãos de nacionalidade

portuguesa, o que equivale a 16% da população residente, o inquérito foi feito a 109 compatriotas com idade média de 55 anos, 65% dos quais ainda a trabalhar, e que maioritariamente declararam querer ficar no Luxemburgo. Segundo o estudo, na escala de razões que levam a maioria destes emigrantes a optar por fixarem-se no Grão-Ducado, contrariamente à ideia inicial quando chegaram ao Luxemburgo, em que quase todos pensavam regressar a Portugal, encontram-se sobretudo a ligação aos netos, entretanto nascidos no país, e o acesso a cuidados de saúde.

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço


22 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Miscelânea 23 ---CURIOSIDADES---

---SAÚDE EM DIA---

Porque surge o fenómeno “déjà vu”?

Não deixe que o sexo seja um tabu Sergio Ferreira

Falar de sexualidade às crianças pode ser algo difícil de gerir, pode mesmo ser um tabu, dependendo do ambiente sociocultural em que o jovem e os seus pais se desenvolvam; não obstante, a informação deve ser transmitida de uma forma transparente para que o indivíduo possa desenvolver-se plenamente na sua etapa adulta. Este passo deriva de uma série de períodos denominados indiferenciado, de transição e diferenciado, que decorrem à medida que surge a maturidade neurológica, afectiva e emocional do indivíduo. O primeiro período, o indiferenciado, abarca desde o momento do nascimento até aos 10-13 anos aproximadamente. Neste período, a função sexual é inata, e a sua expressão requer pouco ou nenhuma aprendizagem, algumas crianças descobrem a masturbação, a qual deve ser vista como uma conduta normal e natural. Ainda que possam começar a fazê-lo a qualquer idade, é mais frequente

memória no momento em que a pessoa frequenta locais ou situações parecidas às que viveu nas suas outras vidas. Contudo, apesar dos múltiplos mitos que rodeiam o “déjà vu”, a verdade é que nenhuma destas teorias foi alguma vez comprovada até ao momento. Embora já se fizeram estudos para tentar chegar a uma conclusão sobre este fenómeno, os especialistas também o associam à epilepsia, garantindo que alguns pacientes referem que experimentaram este fenómeno antes e depois de uma crise epilética, o que se carateriza por uma alteração do cérebro que poderia explicar a manifestação de um ligeiro desfase na interpretação do tempo, propiciando a que apareça o “déjà vu”.

Ommyra Moreno

cerca dos 18 meses de idade, e mantém-se até aos 3 ou aos 5 anos, para suspender a sua prática espontaneamente. É entre os 6 e os 11 anos que a criança aprende elementos básicos da moral sexual que vêm indicados através do seu ambiente. O segundo período, o da transição, abarca aproximadamente desde os 10-13 anos até aos 20-21 anos de idade, caracterizado por um adolescente que emite respostas sexuais condicionadas pelo seu ambiente, mas que durante este período, o ser biológico é potencialmente capaz

de executar variadas e diversas condutas, muitas delas transitórias. Assim, pode responder a estímulos sexuais de diversas fontes: heterossexual, homossexual, auto-eróticos, fetichistas, etc., que não são outra coisa que expressões do seu processo de aprendizagem discriminativo, ajustando-o às exigências do ambiente sociocultural e decisões próprias. Isto não significa que tenha extinguido a sua capacidade de variar no aspecto sexual, mas limitou a sua adaptação social, evitando conflitos socioculturais.

Cerca de 80% das pessoas já experimentaram nalgum momento da sua vida a sensação de reconhecer uma situação, como se já a tivessem vivenciado antes. O termo “déjàvu”começou a ser utilizado nos finais do século XIX graças ao filósofo Émile Boirac. Este fenómeno, segundo os neurologistas, acontece quando o cérebro se foca num detalhe da cena, assim como num som, cheiro ou cor que seja familiar, provocando que o indivíduo, durante essa fração de segundos, associe o elemento com uma situação do passado. Por outro lado, há quem sugira que se trata de um feito experimentado em vidas passadas e que torna à

---PENSA VERDE---

Energia eléctrica a partir das ondas

---CULINÁRIA---

Bife no tacho

Sergio Ferreira

Energias limpas. Este é um dos grandes tópicos nos quais os cientistas têm estado a trabalhar ao longo destes anos, estudando a forma mais eficaz de gerar energia de forma sustentável. E foi justamente nesse sentido que seguiu o trabalho de cientistas latinos, mais especificamente um grupo de mexicanos que, a partir de estudos realizados por outros peritos, fizeram protótipos em países como o Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, Japão e Austrália, apesar de nenhum destes poder manter as invenções de forma permanente. Para situá-los no tema, entre a gama das energias limpas, contamos com a energia das ondas, que consiste em gerar energia eléctrica a partir do movimento das ondas, o que é engenhoso e proveitoso para todos os países que tenham litoral. Recentemente, num comunicado da Academia Mexicana das Ciências (AMC), foi divulgado que investigadores do Centro de Investigação Científica e de Educação Superior de Enseada (CICESE) criaram um apare-

lho para aproveitar a energia das ondas do oeste da Península da Baixa Califórnia. Francisco Ocampo Torres, investigador do Departamento de Oceanografia Física e responsável por este projecto, chamado ‘Diseño y Desarrollo de Convertidores de Energía del Oleaje (DesCEO)’, descreveu que se trata de um aparelho composto por três dispositivos flutuantes, ligados a uma âncora. Estes três dispositivos são semelhantes a lâmpadas, que captam a energia do movimento da água e a convertem em energia eléctrica. Até hoje, não existem protótipos

deste tipo a nível comercial, mas acredita-se que a sua viabilidade é uma realidade próxima, e será possível contar com este sistema para a produção de energia eléctrica de forma sustentável e não contaminante. O grupo de cientistas que está a trabalhar no DesCEO conseguiu um financiamento governamental, já que foi considerado um projecto isolado que precisa de ser desenvolvido na sua totalidade para conseguir apoio de instituições privadas, pelo que os avanços no projecto serão transmitidos periodicamente pela Academia Mexicana das Ciências.

Ingredientes: » 2 bifes de Alcatra » 1 dente de alho » 1 cebola grande » 200ml de vinho tinto » 1 colher de tomate aos cubos » 300ml de caldo de galinha » 1 folha de louro » sal e pimenta q.b.. » segurelha Preparação: 1. Tempere os bifes com sal e pimenta a gosto. 2. Deite um pouco de óleo numa frigideira e junte o dente de alho cortado fininho. Leve ao fogo baixo e deixe até o alho dourar.

3. Retire o alho e aumente a chama. 4. Deite os bifes e frite até que fiquem corados dos dois lados. 5. Enquanto isto, vá refogando a cebola em um pouco de óleo. Deixe refogando até ficar quase caramelada. 6. Junte o vinho, o tomate aos cubos, a folha de louro, a segurelha e o caldo de galinha. 7. Coloque os bifes e tempere com sal, pimenta. 8. Feche a panela e deixe cozinhar, até a carne ficar suculenta. 9. Depois da carne cozida deite-a numa travessa e o molho por cima.


24 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | Correio daCorreio Venezuela da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Desporto 25

FUTEBOL

Cristiano Ronaldo eleito o Melhor Jogador da Europa

TÓQUIO 2020

AGÊNCIA LUSA

Cristiano Ronaldo foi eleito o Melhor Jogador da Europa, no decorrer da Gala da UEFA em Monte-Carlo. O madeirense foi eleito pela terceira vez na sua carreira, passando a ser o jogador mais titulado desde que o prémio foi criado, em 2011. Ronaldo recebeu, ainda, a distinção de Melhor Avançado da última temporada. O madeirense tornou público, na sua página oficial do Facebook, um agradecimento pela conquista do prémio. “Obrigado aos meus colegas de equipa, treinadores e funcionários que me

ajudaram a ganhar este troféu de novo. Dedico isto à minha família, aos meus amigos e aos meus fãs. Isto também é teu!”, escreveu o jogador do Real Madrid. Já os restantes galardões para melhores da época 2016/2017 foram para Gianluca Buffon (Juventus), como o prémio de melhor guarda-redes, Sergio Ramos e Lukas Modric, jogadores do Real Madrid como os melhores defesa e médio da UEFA. Destaque ainda para o italiano Francesco Totti (Roma) que receber o galardão UEFA Presidente 2017. O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albu-

querque, felicitou CR7 pelo prémio. “O Governo Regional da Madeira expressa os mais sinceros parabéns ao madeirense Cristiano Ronaldo pela conquista de tão importante distinção da UEFA, e manifesta ao Melhor Jogador da Europa, neste momento particularmente emblemático, o desejo que muitos outros êxitos se sucedam, para satisfação de todos nós madeirenses e porto-santenses que acompanhamos, com orgulho, tão brilhante carreira”, pode ler-se no comunicado enviado pelo gabinete de comunicação do Governo Regional.

FUTEBOL

Bruno Varela, Bruma e Nélson Oliveira convocados por Fernando Santos

AGÊNCIA LUSA

Foram divulgados há poucos os 24 eleitos por Fernando Santos para as duas próximas partidas da Selecção Nacional de futebol, a contar para o apuramento do Mundial 2018, na Rússia. As novidades centram-se em Bruno Varela, guarda-redes do Benfica, e Bruma, avançado do Leipzig, que podem alcançar a sua primeira internacionalização. Nél-

son Oliveira, ponta-de-lança do Norwich, regressa também às escolhas do seleccionador. Fábio Coentrão é outro dos regressos e em sentido inverso saem Nelson Semedo, Éder, Renato Sanches, Anthony Lopes e Luís Neto. Um dado curioso é a chamada de William Carvalho que alegadamente está dado como lesionado pelo departamento clínico leonino, mas que faz parte do lote dos 24 para o embate frente às Ilhas

Faroé e Hungria. Eis os convocados: Guarda-redes: Rui Patrício, Beto, Bruno Varela Defesas: Cedric, João Cancelo, Pepe, Bruno Alves, José Fonte, Eliseu e Fábio Coentrão Médios: William, Danilo, João Moutinho, Adrien Silva, André Gomes, João Mário, Pizzi e Bernardo Silva Avançados: Quaresma, Gelson Martins, Bruma, Cristiano Ronaldo, André Silva e Nelson Oliveira.

Seleção de 13 canoístas nos primeiros mundiais no ciclo olímpico AGÊNCIA LUSA

Um misto de experiência e juventude compõem a seleção de 13 canoístas que, entre quinta-feira e domingo, disputam o primeiro mundial do ciclo olímpico Tóquio2020, cuja representação lusa deve sair do atual lote. Oito dos convocados pelos técnicos nacionais Ryszard Hoppe, Hélio Lucas e José Sousa têm já experiência olímpica, enquanto os restantes cinco são recém-chegados à seleção, incluindo duas juniores, a convite da federação internacional, que quer potenciar as canoas femininas para os próximos Jogos. O bicampeão da Europa Fernando Pimenta vai tentar um inédito título mundial em K1 1.000, depois do bronze obtido em 2015 em Milão, Itália, num dos três pódios que conseguiu por Portugal, seleção que conta com cinco medalhas no seu historial na principal prova da canoagem. Também na luta pelo pódio pode estar o K2 1.000 de Emanuel Silva e João Ribeiro, a melhor tripulação lusa nos Jogos Olímpicos, com o quarto lugar, e que tinha falhado esta distância nos Europeus de julho, na Bulgária, pelo facto de o horário cair muito em cima do prioritário K4 500, no qual têm a companhia de David Fernandes e do estreante David Varela, ‘barco’ com início promissor com o sexto lugar em Plovdiv. Nas canoas, o GNR Hélder Silva tem a companhia do estudante de medicina Nuno Silva: os 200

metros deram lugar aos 1.000 no programa olímpico das canoas e a dupla adapta-se a uma transição que precisa de tempo e que nos Europeus ficou à porta da final. No setor feminino, Teresa Portela é a mais experiente do grupo - tem três participações olímpicas - vai fazer K1 200 e 500, sendo que nesta última foi quarta em 2010. A atleta de 29 anos integra ainda o K4 500 com Joana Vasconcelos, Francisca Laia e Márcia Aldeias, jovem que substitui Maria Cabrita, que no Europeu ajudou a levar a equipa à final, na qual foi nona. O K2 500 junta duas jovens com experiência olímpica - Joana Vasconcelos e Francisca Laia - dupla que foi prata nos Europeus, mas nos 200 metros, distância não olímpica. Com apenas 17 anos, Beatriz Barros e Márcia Faria vão estrear as canoas femininas lusas em mundiais, ao abrigo de um programa de desenvolvimento da federação internacional, tendo em conta a sua inclusão nos próximos Jogos. Os 13 canoístas vão competir em 11 provas, uma delas de final direta, o K1 5.000 que contará com o vice-campeão da Europa Fernando Pimenta. A seleção chegou ontem perto das 16:00 (horas de Lisboa) a Praga e depois seguiu viagem até Racice, pequena localidade 60 quilómetros a norte de Praga. Quarta-feira é o único dia para adaptação às condições da pista, na qual as finais decorrem sábado e domingo.


26 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | Correio da Venezuela Correio da Venezuela | De 25 a 31 de agosto de 2017

Desporto 27

FUTEBOL

Jhonny Ferreira destaca-se no Monagas Sport Club CLUBES

Andrés Pita e Santiago de Abreu destacam-se no IX Panamericano de Dojo Em declarações à imprensa, o treinador deu a conhecer os seus próximos passos dentro da organização OMMYRA MORENO SUÁREZ

O treinador do Monagas Sport Club, Jhonny Ferreira, continua a dar que falar nesta temporada após ter conseguido consagrar-se campeão no Torneio de Abertura 2017. A assinatura do central Luís “Cariaco” Gon-

zález, figura central da equipa, ao FC Dallas, levou a repensar a estrutura e possível estratégia com a procura do triunfo no Encerramento. «Como ganhamos na Abertura, já estamos em Libertadores, e isso origina alguma tranquilidade (..). Sabemos que temos que continuar a ser competitivos. Temos essa mentalidade. O objetivo é estar entre os oito primeiros, comentou o treinador no programa de rádio ConexiónGoleadora.Nesse sentido, conforme indicado pelo siteOvación Deportes, a filosofia de Ferreira nas assinaturas continua da mesma forma que na Abertura. Levou quatro jogadores que têm

sido importantes nos seus clubes, mas foram perdendo protagonismo, exceto Alain Baroja, que foi titular indiscutível no Sud América de Uruguay. Por outro lado, nas suas declarações para o espaço da emissora Deportiva1300 AM, Ferreira tornou oficial o fecho do estádio monumental de Maturíndevido a trabalhos de acondicionamento. «Em 30 dias, começam os trabalhos do Monumental. Vai estar fechado por um bom tempo. O clube está a construir os seus escritórios, os campos artificiais e o campo natural. Tudo isto faz crescer o Monagas», garantiu.

CLUBES

Lusodescendentes obtiveram duas medalhas de ouro e uma de prata em Kata e Kumite OMMYRA MORENO SUÁREZ

Os atletas luso-venezuelanos Andrés Pita e Santiago de Abreu representaram à Venezuela no IX Panamericano da FKD realizado na Argentina.Pita, de nove anos de idade, obteve uma medalha de ouro em Kata e chegou à terceira

ronda em Kumite, onde competiu com atletas de 10 e 11 anos de idade. Por seu lado, Santiago de Abreu, obteve ouro emKata e prata emKumite. Durante o evento desportivo, os lusodescendentes destacaram-se pela sua disciplina e compromisso em cada uma das suas competições. «Aos nossos grandes guerreiros #AtletasCP, deixamos as felicitações, gratos por trazer este trunfo a casa, deixando o nome do nosso #DojoCPem destaque. Foi esta a mensagem publicada pela Asociación Civil Centro Portuguésnas redes sociais.

CLUBES

Centro Luso Venezolano do Estado Vargas recebe Torneio FIFA 17

Centro Social Madeirense obteve 42 medalhas

Evento desportivo, que contou com um total de 25 “dojos”, realizou-se no Gimnasio Cubierto de Loma Linda, Guacara OMMYRA MORENO SUÁREZ

Os atletas do Dojo WSKF delMafitCenter, que pertendem ao Centro Social Madeirense,destacaram-se na sua participação como parte do 11º Campeonato NisenTeNashi. O evento desportivo, que contoucon um total de 25 “dojos”, teve lugar no GimnasioCubierto de Loma Linda, localizado da cidade de Guacara, Estado de Carabobo.

No campeonato, a equipa do Centro Social Madeirense conseguiu o terceiro lugar com 42 medalhas: 16 de ouro, 13 de prata e 13 de bronze. «Vamos continuar com disciplina e constância, para continuar a conseguir novos sucessos». Foi esta a mensagem de felicitação que o centro social colocou na sua página oficial de Facebook.

No local, os fãs dos videojogos terão a oportunidade de demonstrar as suas habilidades OMMYRA MORENO SUÁREZ

No próximo domingo 20 de agosto, o Centro Luso Venezolano

do Estado Vargas realiza o Torneio FIFA 17. No local, os fãs dos videojogos terão a oportunidade de demonstrar as suas habilidades e participar para obter o prémio de 150.000 Bs, que será distribuído entre o primeiro, o segundo e o terceiro lugares (cem, trinta e vinte mil Bs, respetivamente). A iniciativa realiza-se com consolas PS4 e FIFA 17. A inscrição tem um custo de dez mil Bs por pessoa.


28 Publicidade

De 25 a 31 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

Correio de Venezuela 706  

Edición 706

Correio de Venezuela 706  

Edición 706

Advertisement