Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

De 18 a 22 de agosto de 2017

@correiodvzla

EDIÇÃO N° 705 • ANO 17 • DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 • BS. 500

MADEIRA

Sucesso na Festa Luso-Venezuelana na Ribeira Brava /P.6 Eleições regionais na Venezuela antecipadas para Outubro /P.8

Os lesados do BANIF saíram satisfeitos da reunião com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, que consideraram “proveitosa”, mas sem resposta sobre as reclamações. Queixam-se das vendas de obrigações pelo banco, considerando a Alboa que houve “vendas extremamente agressivas e ardilosas por parte dos comerciais bancários”. /P.6 PUB

COMUNIDADE

Lesados do Banif consideram “proveitosa” reunião com CMVM

DIÁSPORA

BANCA

Portugal recebeu 40 pedidos de repatriamento em 15 dias /P.4

PORTUGAL

A queda de uma árvore sobre o Largo da Fonte provocou uma tragédia sem precedentes na freguesia do Monte, a poucos quilómetros da cidade do Funchal. Registaram-se 13 mortos e meia centena de feridos, dos quais apenas sete em estado mais grave, que continuam hospitalizados. A Procissão de Nossa Senhora do Monte já não saiu da Igreja e a ilha da Madeira e os Madeirense foram tomados pela dor e pela tristeza que, naturalmente, provocam um desastre desta natureza. Um 15 de Agosto que será recordado pelo luto, mas sempre com a Fé e Esperança que os fiéis da ilha depositam na sua Padroeira. /P.14-15

Novo Banco começa a contactar lesados /P.11

CULTURA

Tragédia ensombra tradicional Festa da Senhora do Monte

Clube de Vargas entrega diplomas do curso de português /P.7

María Gabriela de Faría protagoniza nova série /P.17

DESPORTO

“Venezuela” levou 3 secretários regionais da Madeira a Lisboa /P.4

Danny: A história de sucesso de um luso-descendente

PORTUGAL

Calamidade pública em Portugal Serras continuam a arder O Governo Português declarou o estado de calamidade pública face ao número de incêndios florestais ativos no País nos últimos dias. É um dos piores anos de que há memória. Além da tragédia de Pedrogão Grande, há dois meses, com mais de meia centena de mortos, na última semana já se registaram 75 feridos e imensas áreas de floresta ardida. /P.10


2 Editorial

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

cartas do leitor Uma sugestão ao Governo português

Visita da Virgem a Caracas

Deixo aqui uma sugestão ao Governo português no que se refere à área do ensino da língua. Tenho notado que, nas últimas convocatórias para os cursos, há alguma reserva por parte dos estudantes interessados em português europeu porque muitas vezes os professores e o material estão em português do brasil. Embora sejam parecidos nalguns aspetos, a verdade é que o interessado deveria poder estudar o sotaque que melhor se enquadra porque desta forma o conteúdo vai causar sempre alguma confusão ao aluno. O material deveria ser uniforme e servir para os falantes europeus. Não posso contudo deixar de reconhecer mérito pelo esforço de promover a língua no país, mas por favor permitam que os textos sejam trazidos de Portugal, para conseguir uma melhor resposta às solicitações.

Queria saber o que é que vai acontecer com a peregrinação da Virgem a Caracas. Como podemos ver, já a situação está mais calma na cidade. E a comissão deveria ter em conta o grande número de portugueses e lusodescendentes que vivemos cá na capital. Se é por escassos recursos para a organização, considero que todos na comunidade estaríamos dispostos a ajudar para a visita se concretize. Acho que a virgem culmina o seu percurso pela Venezuela em outubro, ou seja, a quase dois meses e meio. Então, por favor, considerem que muitos devotos ficaram à espera da visita desde julho. Maria Aldina Pereira

João Oliveira

Festa Luso-venezuelana

Cursos de língua só para alguns? Gostava de deixar uma crítica aos institutos de língua portuguesa. Parece-me que deviam coordenar melhor os cursos e avisar atempadamente sobre as datas de inscrições, pois as aulas começam em setembro e muitas pessoas ficam fora porque as vagas foram ocupadas sem ter sido feito um aviso formal. Então, de que serve promover este tipo de iniciativas, se na verdade é para os conhecidos das pessoas que coordenam os cursos. O ideal é que as vagas estivessem acessíveis a toda a comunidade, sobretudo porque se trata de uma questão cultural.

Fui à Ribeira Brava e gostei muito da festa Luso-venezuelana. Há poucas iniciativas venezuelanas na Madeira. Foi bom ver a comunidade toda junta. Apesar do momento que se vive no país, é importante animar-nos e podermos ter momentos como estes que vivi. Gostava que se prolongasse um pouco mais porque acabou cedo e confesso que não gosto de atuações de Zumba neste tipo de festas, mas foi uma boa iniciativa! Gloria A.

Envie-nos a sua carta ou comentário para: correio.prensa@gmail.com

Conceição Gomes

fotoflash A tragédia atingiu mais uma vez a população da Ilha da Madeira. Em plena Festa de Nossa Senhora do Monte, pouco antes da Procissão, um momento alto e venerável de toda a solenidade que leva à pitoresca freguesia do Funchal milhares de pessoas, nomeadamente Emigrantes que, de volta à sua Terra Natal, são comuns pagadores de promessas, agradecendo à Senhora Padroeira da sua ilha o presente que lhes assegurou. É também com os olhos postos na Imagem de Nossa Senhora do Monte, no seu percurso por entre a verdejante vegetação do local que pedem mais esperança, que solicitam a proteção divina que ajuda a manter níveis de confiança no alto, mesmo nas ocasiões mais difíceis. Infelizmente neste ano, o Arraial do Monte foi palco da tragédia que levará muito tempo a chorar os mortos, a sarar feridas e a consolar os vivos. É assim a vida: de um momento para outro tudo se desmorona e a todos coloca à prova na sua vontade de lutar e de vencer os percalços da vida.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Diretor Aleixo Vieira Gerente: Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com Site: www.correiodevenezuela.com

Chefe de redação Sergio Ferreira |Jornalistas Ommyra Moreno, Victoria Urdaneta, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), José Manuel De Oliveira (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra Rodríguez (Aragua), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Carlos Marques (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Sónia Gonçalves, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Serafim Marques, António Delgado, Daniel Bastos |Publicidade e Marketing Sergio Ferreira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Jesús Quijada, M. Liliana Batista |Distribuição Luis Alvarado, Carlos A. Perregil R. |Impressão Impresiones Newsprinter. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Publicidade 3


4 Venezuela

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

DIPLOMACIA

Milhões, Venezuela e fogos levaram 3 secretários regionais a Lisboa

CONSELHO

Diáspora Madeirense defende manutenção dos canais diplomáticos

DN MADEIRA

Três secretários regionais e a nova presidente do Investimentos Habitacionais da Madeira viajaram com destino a Lisboa para manter nova reunião com membros do Governo de António Costa com vista a discutirem assuntos relacionados dinheiro, justiça e com habitação. Sérgio Marques, Rui Gonçalves e Rita Andrade chegaram à Região de ‘mãos vazias’. Em cima da mesa estavam assuntos relativos com os incêndios de Agosto de 2016, constrangimentos com a chegada de emigrantes na Venezuela e ainda acerto de contas relativamente aos emolumentos decorrentes dos actos notariais da Região, mas os governantes madeirenses trouxeram uma ‘mala vazia’ de euros. E era expectável que assim fosse. Há a convicção dentro do Executivo madeirense que Lisboa manterá uma postura igual até às eleições autárquicas. Ou seja, António Costa não autoriza que o governo central liberte qualquer verba para poder financiar os prejuízos decorrentes incêndios de Agosto de 2016 e muito menos facilitará verba alguma para minimizar despesas (directas e indirectas) com a chegada de emigrantes radicados na Venezuela, avaliados, de resto, em cerca de 7 milhões de euros. Neste tipo de reuniões existe muito diálogo, muita troca de informação, muito estudo, muitas avaliações, mas efeitos práticos,

AGÊNCIA LUSA

o mesmo é dizer, conseguir desbloquear fundos do Orçamento de Estado e do IHRU para poder financiar os prejuízos decorrentes incêndios de Agosto de 2016, até ao momento tem sido zero. Nem um cêntimo dos 5,5 milhões previstos para a habitação, frisou fonte do Governo Regional. E é estranho que assim seja, afirma. A mesma fonte governamental recorda a celeridade e as linhas de crédito a fundo perdido colocada em prática logo após a tragédia registada em Pedrogão Grande, mas para a Madeira, ‘nicles’. Nada. Aliás, nesta reunião voltou a ficar definida uma metodologia de trabalho para encon-

trar outras soluções. E para isso, dentro de duas semanas realizar-se-á nova reunião para avaliar progressos. Do encontro que Sérgio Marques manteve com a Secretária de Estado da Justiça, sabe-se que estão desenhadas algumas possibilidades para o facto de a Região ter perdido receitas dos actos notariais face à banalização do actos online. A Região perdeu receitas fundamentais para suportar os encargos e o governante pretende reverter a situação, sobretudo por considerar ser uma questão de sustentabilidade e equidade. Mas a complexidade é de tal ordem que também nada ficou decidido.

O Conselho da Diáspora Madeirense manifestou, no Funchal, o apoio às orientações da União Europeia na condenação da violência na Venezuela, mas insiste na necessidade de “manter abertos” todos os canais diplomáticos com as instituições do país. “É imperiosa a negociação entre as partes, na persecução dos pressupostos da inclusão política que favoreça o regresso à normalidade democrática, essencial à prosperidade e bem-estar da população daquele país, onde se encontram muitos madeirenses e seus descendentes”, disse Maurício Cysne, porta-voz do Conselho da Diáspora, que hoje reuniu na capital madeirense. A instituição é constituída por 21 conselheiros, em representação das diversas comunidades madeirenses espalhadas pelo mundo, e funciona como um órgão consultivo do Governo Regional da Madeira. No encontro de hoje, porém, estiveram presentes apenas 12 elementos, sendo que muitos não puderam deslocar-se à ilha devido aos ventos fortes que condicionaram as operações no Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo nos últimos cinco dias.

SEC

O Conselho da Diáspora enalteceu a criação do Gabinete de Apoio ao Emigrante da Venezuela, que tem como objetivo “a promoção” e a “adequada reintegração social” dos emigrantes e luso-descendentes regressados daquele país à região autónoma, que são já cerca de 4.000 mil. Maurício Cysne destacou, por outro lado, o apelo ao Governo Regional para que continue a defender os emigrantes lesados pela banca, nomeadamente pelo BES e pelo Banif, que foram alvo de processos de resolução, bem como os interesses dos que investiram em soluções financeiras do Centro Internacional de Negócios da Madeira. O Conselho da Diáspora vai também manter “especial atenção” ao processo de saída do Reino Unido da União Europeia, conhecido como Brexit, considerando, no entanto, que o perfil da comunidade madeirense naquele país se distingue pela “capacidade de trabalho e plena integração na sociedade”. O porta-voz indicou ainda que o conselho censura a companhia aérea TAP por não ter reestabelecido uma frequência direta entre Lisboa e Joanesburgo, na África do Sul, onde reside uma das maiores comunidades madeirenses.

Portugal recebeu 40 pedidos de repatriamento AGÊNCIA LUSA

Portugal recebeu 40 pedidos de repatriamento da comunidade portuguesa na Venezuela nos últimos 15 dias. O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, explica que o Governo está já a tentar encontrar soluções para estes casos, todos de pessoas com dificuldades económicas. José Luís Carneiro explica as

condições para o repatriamento Para isso, o Governo está a fazer um roteiro na Venezuela, tendo já percorrida 4,5 mil quilómetros, com o objetivo de fazer um levantamento das carências da comunidade portuguesa. O Secretário de Estado das Comunidades explica que as principais dificuldades estão relacionadas com tratamentos médicos, pensões, apoios para regressar a

Portugal e ajuda para a revalidação de documentos. José Luís Carneiro revela que a comunidade portuguesa tem manifestado muita preocupação com a situação política na Venezuela, num momento em que Nicolás Maduro convocou uma Assembleia Constituinte. A tensão tem aumentado no país, depois do referendo do fim de semana. O secretário de Estado das Comuni-

dades Portuguesas garante que está a acompanhar a situação de perto e tem feito tudo para garantir a segurança da comunidade portuguesa na Venezuela. O secretário de Estado das Comunidades diz que Portugal tudo fará para restabelecer as comunicações entre o Governo e a oposição O Governo estima que a comunidade portuguesa na Venezuela seja composta por 500 mil pessoas.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

POLÍTICA

Venezuela, eucaliptos e temas autárquicos entre os mais de 50 debates da rentrée do be

Venezuela 5

POLÍTICA

Situação da Venezuela preocupa CDS-PP Madeira

AGÊNCIA LUSA

O Fórum Socialismo 2017, a rentrée política do BE, promove entre 25 e 27 de agosto, em Lisboa, mais de 50 debates sobre temas desde a Venezuela ao eucaliptal, não esquecendo as autárquicas, com painéis sobre questões políticas locais. Em declarações à agência Lusa, o candidato do BE à Câmara de Lisboa, Ricardo Robles, explicou que a rentrée política é um momento de “debate, mas sobretudo de abertura”, onde todos podem participar, com oradores convidados internacionais e também de fora do partido, como é o caso do deputado do PS João Galamba. Na Escola Secundária Camões, em Lisboa, o BE vai organizar em três dias mais de 50 debates, que, de acordo com Ricardo Robles, são sobre “temas diversificados, mas muito atuais”, como é o caso da Venezuela e do eucaliptal em Portugal, para além de assuntos já habituais como a educação, a saúde, os direitos dos animais, as questões LGBT, a dívida ou a central de Almaraz. “O Socialismo 2017 acontece praticamente a um mês das eleições autárquicas e, portanto, será um tema presente e forte na programação do Socialismo porque queremos marcar essa agenda política”, explicou, referindo que haverá painéis orientados para as questões políticas mais locais. No último dia, para além de discursar no encerramento, juntamente com a coordenadora do BE, Catarina Martins, o candidato do

AGÊNCIA LUSA

BE à Câmara de Lisboa irá participar num painel intitulado “Cidades partilhadas, gentrificação, turistificação”, no qual estarão também presentes um ativista de Berlim e uma responsável de Barcelona nesta área. “O contexto político nacional e, em particular, o acordo com o PS estão bastante presentes porque todos os temas que discutimos para o país estão presentes neste Fórum Socialismo”, considerou. De acordo com Ricardo Robles, o debate do Orçamento do Estado para 2018 é “o debate que, depois das autárquicas, marcará a agenda política”. “Aliás, nós já avançámos com essa questão há várias semanas e, naturalmente, que o Fórum Socialismo abordará esse momento de negociação que irá existir”, antecipou. A abertura do Socialismo 2017 está marcada para a noite de sexta-

-feira, com o debate de “As tarefas da esquerda na era de Trump”, com participação da antiga candidata presidencial Marisa Matias, do fundador do BE Luís Fazenda e da ativista e cofundadora do movimento “People for Bernie” Winnie Wong. “Repressão em Angola”, “Portugal na fábula de David Ricardo aplicada à competitividade fiscal” (com a deputada Mariana Mortágua), “Bombeiros e Proteção Civil - que modelo queremos?”, “Como combater o terrorismo?” e “É possível mudar a UE?” (com o socialista João Galamba e o bloquista José Gusmão) são alguns dos debates de sábado. Já no domingo, entre os vários painéis, as discussões serão sobre a “Venezuela”, o “Eucaliptal”, “A vacinação deve ser obrigatória?”, “Jogos de poder e Guerra dos Tronos (com líder da bancada parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares) e “Comunidade cigana em Portugal”.

O presidente do CDS-PP Madeira abordou esta quinta-feira a situação na Venezuela e a as repercussões económicas e sociais junto a da comunidade emigrante. O primeiro-ministro António Costa não tem conseguido responder com a celeridade que a situação impõe aos problemas por que passam os emigrantes madeirenses na Venezuela. Quem o diz é o presidente do CDS-PP António Lopes da Fonseca, que esta quinta-feira deu a conhecer à comunicação social o trabalho que o partido tem realizado ao nível nacional, quer no Parlamento, quer junto do Governo. Numa dessas iniciativas, com data de 8 de Agosto, o Grupo Parlamentar do CDS na Assembleia da República endereçou quatro perguntas ao ministro dos Negócios Estrangeiros sobre o agravamento da situação na Venezuela, mas até ao início da tarde desta quinta-feira o governo não tinha respondido. Eis as questões: 1- Tem o Governo Português condições e capacidade de garantir canais de acesso a apoio e ajuda humanitária, por forma a fazer chegar aos portugueses e lusodescendentes bens essenciais, sobretudo medicamentos?

2- Se lamentavelmente a situação de conflito na Venezuela se vier a agravar, colocando em causa, de forma generalizada, a segurança da comunidade portuguesa, está o Governo em condições de assegurar, numa situação de contingência, a evacuação dos portugueses e luso-descentes residentes naquele país? 3- Que diligências políticas e que tipo de apoio jurídico está o Governo Português a prestar, tendo em vista a libertação dos presos políticos, designadamente dos que sejam portugueses, luso-descendentes ou com ligações a Portugal? 4- Está neste momento o Governo Português a planear reforçar os meios de apoio, designadamente de apoio social, aos portugueses e luso-descendentes que se vejam forçados a regressar a Portugal? António Lopes da Fonseca diz que gostaria de ver António Costa responder a estes assuntos de Estado e da governação com a mesma rapidez com que vem à Madeira tratar de questões partidárias, e lembra que os emigrantes que estão a regressar à Madeira precisam de apoios em áreas como habitação, trabalho, educação, apoios que não estão a ser disponibilizados ao Governo Regional.

ONU

António Guterres pede esforços de todos os venezuelanos AGÊNCIA LUSA

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu hoje que “todos os venezuelanos” se esforcem para controlar a crise no país. “O secretário-geral está a seguir de perto os recentes desenvolvimentos na Venezuela. Neste momento crucial para o futuro do país ele pede a todos os venezuelanos que façam todos os esforços pos-

síveis para reduzir as tensões e que se envolvam nas negociações políticas”, disse o porta-voz de Guterres, Stephane Dujarric. Na semana passada, foram realizadas eleições para formar uma Assembleia Constituinte no país. A eleição, convocada pelo Presidente Nicolás Maduro, tem o principal objetivo de alterar a Constituição em vigor, nomeadamente os aspetos relacionados com as garantias de

defesa e segurança da nação, entre outros pontos. A oposição venezuelana acusa Nicolás Maduro de pretender usar a reforma para instaurar no país um regime cubano e perseguir, deter e calar as vozes dissidentes. No sábado, a procuradora-geral da Venezuela, Luísa Ortega Díaz, foi destituida pela nova Assembleia Constituinte. Pelo menos 123 pessoas morreram na Vene-

zuela, nos protestos violentos contra o Governo do Presidente Nicolás

Maduro, que se intensificaram desde 01 de abril último.


6 Venezuela

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

BANCA

TRADIÇÃO

Festa luso-venezuelana Lesados do Banif consideram “proveitosa” reunião com CMVM anima Ribeira Brava CORREIO DA VENEZUELA

Os lesados do BANIF saíram satisfeitos da reunião com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que consideraram “proveitosa”, mas sem resposta sobre as reclamações de vendas fraudulentas de produtos financeiros de que dizem terem sido vítimas. “Foi uma reunião proveitosa, mas há ainda um longo caminho a percorrer”, disse o presidente da Associação dos Lesados do Banif (Alboa), Jacinto Silva, à Lusa, resumindo o encontro desta manhã com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o terceiro com esta entidade, mas o primeiro com a presidente da CMVM, Gabriela Figueiredo Dias. “Sermos recebidos pela presidente demonstra interesse e empenho em esclarecer esta situação”, acrescentou Jacinto Silva. Sobre a reunião, a CMVM não acrescenta quaisquer declarações, revelou à Lusa fonte da comissão, mas a ALBOA afirma que ambas as entidades ficaram “cada uma de fazer algum trabalho”. E, “dentro de algum tempo, que esperamos que seja breve”, será marcada nova reunião, acrescentou o presidente da Alboa. Os lesados do Banif queixam-se, nomeadamente, das vendas de obrigações pelo banco, já quando este era maioritariamente detido pelo Estado, considerando

SÓNIA GONÇALVES

a Alboa que houve “vendas extremamente agressivas e ardilosas por parte dos comerciais bancários” e que há “documentos internos a provarem estas práticas”. O regulador dos mercados financeiros tem-se queixado, contudo, da dificuldade em aceder à documentação que os clientes assinaram (boletins de inscrição ou fichas de adequação do produto ao perfil do cliente), que poderia provar se houve ou não vendas fraudulentas. A reunião foi possivel depois de, em 25 de julho, a associação ter pedido uma reunião urgente à presidente da CMVM, Gabriela Figueiredo Dias, para discutir as mais de mil reclamações de clientes e uma eventual solução que os compense parcialmente pelas perdas sofridas, à semelhança da

encontrada para os lesados do papel comercial do Banco Espírito Santo (BES). A Alboa pediu o encontro na sequência de declarações do primeiro-ministro, António Costa, no Funchal, que disse haver “vontade política de responder a uma situação gravíssima”, considerando que é “evidente” que essas pessoas [lesados do Banif ] “fizeram confiança num sistema que as aldrabou”. Os lesados do Banif queixam-se, nomeadamente, das vendas de obrigações pelo banco, já quando este era maioritariamente detido pelo Estado, considerando a Alboa que houve “vendas extremamente agressivas e ardilosas por parte dos comerciais bancários” e que há “documentos internos a provarem estas práticas”.

Pelo oitavo ano consecutivo, o Diário de Notícias da Madeira, em parceria com a Câmara Municipal da Ribeira Brava, realizou a tradicional Festa Luso-venezuelana, um evento que este ano se realizou na promenade e que, com ingresso gratuito, registou ainda mais procura do que o habitual. Concentrada na frente mar, a festa parecia um verdadeiro arraial, onde barracas de comes e bebes, música e muito povo não faltaram. Ao som de música latina e muita animação a cargo de Mosquito Deejays, a marginal da Ribeira Brava oferecia gastronomia venezuelana e momentos de descontração para aliviar a tensão que se vive naquele país. Os artistas convidados foram Miro Freitas, Márcio Amaro, Leo Ales-

sandri Ricardo Thompson e Triova Voices. E ainda houve lugar para uma mega aula de zumba por Juan Gonzalez. ASSOCIAÇÕES PRESENTES As duas associações luso-venezuelanas que existem na Madeira marcaram presença no evento com stands. Embora com intuitos diferentes, ambas têm uma finalidade solidária. Nataly Pestana, da Venexos, explica que o principal intuito da sua presença é conseguir mais apoios, o que se traduz em mais medicamentos para enviar para a Venezuela. Em 2016, a associação conseguiu enviar, de maio a outubro, período de duração da campanha, 500 quilos. Este ano, a campanha iniciou-se em junho e já têm cerca de 50 quilos de medicamentos, explica, especificando que cada quilo de medicamento cerca de oito euros.

MADEIRA

Pólos de Emprego com 3.611 desempregados AGÊNCIA LUSA

Os 24 Pólos de Emprego na Região registam na sua base de dados 3.611 utentes à procura de emprego. Estes dados foram apurados no final de Julho. Deste universo, 8,6% eram acompanhados pelo Pólo de Emprego da Calheta, a unidade que neste momento acompanha o maior número de desempregados, seguindo-se o Pólo de Emprego da Casa do Povo de Santa Cruz, com 7,3% e a Casa do Povo do Caniço, com 7,1% desempregados em acompanhamento.

Mas é no concelho do Funchal, onde existem 11 Pólos em actividade, que são acompanhados um total de 1.154 pessoas, cerca de 32% do total dos desempregados acompanhados pela rede de Pólos de toda a Região, seguindo-se os concelhos de Santa Cruz e Câmara de Lobos, com 702 e 463 inscritos que procuram trabalho. Sabe-se que com o regresso à região, muitos emigrantes radicados na Venezuela têm recorrido aos Pólos de Emprego para, através deles, obterem informações sobre o mercado de emprego re-

gional e efectivar a sua inscrição no Centro de Emprego. Do total de desempregados inscritos oriundos da Venezuela, no final de Julho, “40,5% são residentes no concelho do Funchal, os restantes distribuem-se maioritariamente pelo concelho de Santa Cruz, com 13,2% de inscri-

tos, da Ribeira Brava, com 12,2%, Câmara de Lobos, com 11,4% e Calheta com 7,7% inscritos, sentindo-se naturalmente uma maior afluência de pessoas vindas da Venezuela, nos Polos de Emprego desses concelhos”. Esta é uma das explicações dadas pela Conselho de Administração o Instituto de

Emprego. O IEM adianta que “têm sido desenvolvidas muitas actividades numa articulação estreita entre serviços, que têm garantidamente dado os seus frutos”, enumerando as diversas acções que têm sido desenvolvidas para reduzir constrangimentos.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

CLUBES

Centro Luso Venezolano do Estado Vargas entrega diplomas do curso de português

Venezuela 7

CLUBES

Centro Social Madeirense oferece curso de bijutaria

OMMYRA MORENO SUÁREZ

O Centro Luso Venezolano doEstado Vargas realizou o ato de entrega de diplomas do Curso de Língua e Cultura Portuguesa 20162017. O evento, que se realizou no dia 15 de julho nas instalações do clube, localizado no sector Catia La Mar, contou com a participação da Junta Diretiva, os estudantes e os seus familiares, que aplaudiram a entrega de certificados aos mais de 50 formandos que terminaram com êxito o curso que teve início no mês de setembro do ano passado. Importa destacar que em cada edição o centro social soma cada vez mais interessados em participar no Curso de Língua e Cultura Portuguesa, que se converteu num espaço para o encontro da comunidade que reside no litoral que procura preservar a cultura dos seus antepassados através da aprendizagem da língua e as tradições lusas.

OMMYRA MORENO SUÁREZ

O Centro Social Madeirense, através da sua Junta Diretiva e o Comité de Cultura, deixa um convite para participar no novo curso de bijutaria básica, que se realiza nas instalações do centro social, localizado no município San Diego de Estado Carabobo. A iniciativa tem uma duração de três horas, num horário compreendido entre as 14h00 e as 17h00. No atelier, os participantes podem aprender as técnicas básicas para a elaboração de brincos, pulseiras e colares, através do uso de materiais como arame, nós e tecidos em cabedal. Ainda

SOLIDARIEDADE

Crise não trava trabalho das Academias da Espetada OMMYRA MORENO SUÁREZ

Nos últimos meses, as tertúlias e os eventos que as academias da espetada costumavam realizar mensalmente com fins solidários têm vindo a ser alterados devido à situação do país. Contudo, as instituições garantem que, apesar das dificuldades, vão continuar a trabalhar em prol das diferentes causas sociais que defendem. No âmbito da comemoração do seu oitavo aniversário, a Academia da Espetada de Caracas realizou uma iniciativa para angariar donativos, que teve lugar nas instalações do HogarBambi de Venezuela, localizado no sector San Bernandinoda cidade capital. No local, as amigas tiveram a oportunidade de visitar as instalações da instituição e conversar com o pessoal administrativo, a quem entregaram brinquedos, alimentos, roupa e outros bens que se destinam

às mais de cem crianças e jovens que são acolhidas pelo lar. Desta forma, a academia capitalina reafirma o seu compromisso com os menores em situação de rua, que fazem parte de uma problemática pela qual tem trabalhado incansavelmente nos últimos anos através de instituições como a Casa Hogar Domingo Savio, a Casa Hogar Madre Teresa de Calcuta, HogaresBambi de Venezuela, entre outros locais de beneficência localizados na área metropolitana de Caracas e o Estado Vargas. No estado Carabobo, as amigas da Academia da Espetada Valencia continuam a promover a solidariedade, apesar de, por enquanto, não estar prevista a realização das tradicionais iniciativas de angariação até que a tensão na localidade, provocada pelas recentes protestas, se acalme. Contudo, esta situação não tem sido impedimento para que as amigas realizem o

CLUBES

Centro Social Madeirense promove plano de férias

OMMYRA MORENO SUÁREZ

seu trabalho, e através deste têm conseguido ajudar dezenas de pessoas com baixos recursos, na sua maioria pacientes com cancro, a quem lhes foi oferecida ajuda para suportar os seus tratamentos médicos. Perante a impossibilidade de levar a cabo convocatórias, a academia carabobenha também optou por organizar convícios nos lares e geriátricos da região.

assim, como projeto final, os presentes devem realizar três peças de bijutaria. A idade mínima de participação é de 12 anos e é indispensável contar com as ferramentas básicas: pinça para cortar e pinça de ponta redonda. O custo do curso com materiais incluídos é de 60.000 Bs para sócios e 70.000 Bs, mais IVA, para não-sócios. O custo do curso sem materiais incluídos é de 35.000 Bs para sócios e de 45.000 Bs, mais IVA, para não-sócios. Para mais informações, as pessoas interessadas podem dirigir-se às instalações da Casa Santana, localizada dentro das instalações do clube, num horário compreendido entre as 14h00 e as 21h00.

De 15 a 19 de agosto, o Centro Social Madeirense, através do seu Comité de Cultura e o Estúdio de Dança Sherezade, realiza um plano de férias denominado Semana Full Dance. A iniciativa tem lugar nas instalações do centro social, localizado no município de San Diego do Estado Carabobo. O cronograma do plano de férias compreende diversos ateliers de espairecimen-

to e melhoria pessoal, nomeadamente passagem de modas, maquilhagem, penteados e flexibilidade, a cargo das instrutoras do Estúdio de Dança Sherezade. Os interessados podem solicitar mais informações através dos números de telefone 04244587747 e 0414420953 ou nos escritórios da Casa Santana, localizada dentro dos espaços do clube, num horário compreendido entre as 14h00 e as 21h00.


8 Venezuela

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

POLÍTICA

Eleições regionais antecipadas para Outubro

AGÊNCIA LUSA

A nova Assembleia Constituinte da Venezuela (AC) aprovou hoje um decreto que antecipa para outubro as eleições regionais, que tinham sido convocadas pelo Conselho Nacional Eleitoral para o próximo dia 10 de dezembro. “Decreta [a AC] reprogramar para o mês de outubro de 2017 o processo eleitoral para escolher os governadores de Estado, no quadro do cronograma eleitoral anunciado pelo Poder Eleitoral, no exercício das suas funções”, explica o texto do decreto. A aprovação ocorreu por unanimidade, na quinta sessão da AC, com base numa proposta dos 545 membros daquele organismo. No texto do decreto da AC lê-

-se ainda que a aprovação toma em consideração “que todos os órgãos do Poder Público encontram-se subordinados à Assembleia Constituinte” e que aquele organismo está “facultado para adotar as medidas, competências, funcionamento e organização dos órgãos do poder público”. Também que as eleições para a AC trouxeram “como resultado o restabelecimento da paz e tranquilidade” na Venezuela e que a massiva participação dos venezuelanos em distintos processos eleitorais “evidencia a confiança da imensa maioria do povo” no sistema eleitoral venezuelano. As eleições regionais na Venezuela, segundo a legislação em vigor, deveriam ter ocorrido até dezembro de 2016. Entre os protestos da oposi-

ção, as eleições foram adiadas para dezembro de 2017 pelo Conselho Nacional Eleitoral, que em outubro do ano passado suspendeu a realização de um referendo revogatório do mandado do Presidente, Nicolás Maduro, e que processou um pedido do Chefe de Estado para realizar, a 30 de julho último, as eleições para os membros da AC. A nova Assembleia Constituinte, foi eleita nas eleições de 30 de julho último, para redigir uma nova Constituição uma polémica iniciativa que partiu do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. A instalação da nova AC teve lugar a 04 de agosto último, no Salão Elíptico do Palácio Federal Legislativo, onde durante a primeira sessão anunciou a destituição da procuradora-geral da Venezuela, Luísa Ortega Díaz.

ECONOMIA

Parlamento projeta inflação de 1000% AGÊNCIA LUSA

O Presidente da Comissão de Finanças do parlamento venezuelano, o economista José Guerra, alertou hoje que a situação venezuelana se agravará nos próximos meses e que a inflação atingirá os 1.000% em finais de 2017. “A inflação atual (últimos sete meses) é de 249%, mas a tendência é de atingir os 1.000% para final de ano (...). É a inflação mais alta do mundo, está a moer e a destruir o salário e a capacidade aquisitiva do povo venezuelano”, disse aos jornalistas. Segundo José Guerra, na Venezuela a “situação é de extremada precariedade”, com os preços a subirem devido à “criação de dinheiro inorgânico” pelo Banco Central da Venezuela, por instruções do executivo. “É o impacto da quantidade de dinheiro do Banco Central o que está a criar que um quilograma de massa tenha um preço de 18 mil bolívares (5,15 euros à taxa oficial de câmbio mais alta)”, frisou. Com relação ao sistema de controlo cambial que desde 2003 vigora no país e que impede a livre obtenção local de

moeda estrangeira, recomendou ao Governo flexibilizar e transformar as três taxas oficias numa só. “Unificar os tipos de câmbio, flexibilizar o controlo de preços, ir aos mercados internacionais, refinanciar a dívida pública, travar a impressão de dinheiro e aplicar uma nova política petrolífera”, disse. Por outro lado, explicou que “é dramática” a situação da empresa estatal Petróleos de Venezuela S.A. (Pdvsa), porque a produção está em queda desde há 10 meses e a companhia está “altamente endividada”. “A dívida com fornecedores locais e estrangeiros é praticamente de 20 mil milhões de dólares”, frisou, precisando que a produção diária é de dois milhões de barris de petróleo, dos quais entre 500 mil e 600 mil destinam-se ao consumo interno. Dos 1,4 milhões restantes, explicou, 300 mil vão para a China e outros 300 mil para a Rússia, para o pagamento de financiamentos. “O que se gera em caixa é um milhão de barris (diários), por isso estamos numa situação de absoluta precariedade”, sublinhou.

POLÍTICA

Poderes Públicos ficam subordinados à Assembleia Constituinte AGÊNCIA LUSA

A presidente da nova Assembleia Constituinte (AC), Delcy Rodríguez anunciou ontem que foi aprovado um decreto constituinte que estabelece que todos os poderes públicos ficam subordinados àquele organismo. “Aprovaram-se dois pontos, o primeiro deles um decreto constituinte para poder legislar com as distintas ramas do poder público constituído. A AC veio sarar o país”,

disse, durante uma intervenção transmitida pela televisão estatal venezuelana. Segundo Delcy Rodríguez os pontos foram aprovados pelos 545 membros da AC e estabelece que aquele organismo “poderá decretar medidas sobre os órgãos do Poder Público”. “Todos os organismos do Estado estão subordinados às decisões da AC. Devem acatar as leis e os decretos, estão obrigados a cumprir e a fazer cumprir os atos jurídicos que emanem da AC, a fim

de preservar a paz e a tranquilidade pública, a soberania e independência nacional, a estabilidade do sistema socioeconómico, financeiro e a garantia efetiva dos desejos de todo o povo venezuelanos”, explicou. Segundo Delcy Rodríguez ficou estabelecido que “a AC poderá limitar a decisão de cessação das atividades das autoridades que conformam o poder público”. Por outro lado, chamou a eliminar “as expressões de intolerância” e chamar a paz, a “sarar as feridas

que deixou a violência nas ruas” vincando que a AC “é um instrumento que prometeu” o Presidente Nicolás Maduro para “a reconciliação nacional”. Composta por 545 membros a AC foi eleita a 30 de julho último, numas eleições boicotadas pela oposição que não participou no processo por considerar que foi convocada de maneira ilegítima. Foi instalada a 04 de agosto último, no meio de denúncias de fraude eleitoral, e é presidida pela ex-

-ministra venezuelana de Relações Exteriores, Delcy Rodríguez. Um dia depois, naquela que foi a sua primeira sessão, aprovou estender de seis para dois anos o período em que estará ativa.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Publicidade 9


10 Portugal

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

INCÊNDIOS

Governo decreta estado de calamidade pública por agravamento do risco de incêndio AGÊNCIA LUSA

A declaração de calamidade pública, que o Governo vai accionar, com efeitos preventivos, inclui um regime especial de contratação pública e legitima “o livre acesso” da Proteção Civil à propriedade privada, entre outras medidas. A declaração de calamidade pública está prevista na lei de bases da Protecção Civil, podendo ser declarada “face à ocorrência ou perigo de ocorrência” de acidente grave ou catástrofe, e inclui um “regime especial de contratação pública de empreitadas de obras públicas, fornecimento de bens e aquisição de serviços”. “Mediante despacho dos Ministérios da Administração Interna e das Finanças, é publicada a lista das entidades autorizadas a proceder, pelo prazo de dois anos, ao ajuste directo dos contratos” que tenham em vista “prevenir ou acorrer, com carácter de urgência, a situações decorrentes dos acontecimentos que determinaram a declaração de situação de calamidade”, lê-se no diploma. No mesmo artigo estabelece-

-se que “os contratos celebrados ao abrigo deste regime ficam dispensados do visto prévio do Tribunal de Contas”. Nas disposições finais da lei, o artigo 61, referente a seguros fixa: “Consideram-se nulas, não produzindo quaisquer efeitos, as cláusu-

las apostas em contratos de seguro visando excluir a responsabilidade das seguradoras por efeito de declaração de calamidade”. A legislação prevê também que “é concedido o direito de preferência aos municípios nas transmissões a título oneroso, entre particulares,

DIÁSPORA

dos terrenos ou edifícios situados na área delimitada pela declaração de calamidade”, sendo esse direito concedido por dois anos. A declaração de calamidade é a “condição suficiente para legitimar o livre acesso dos agentes de protecção civil à propriedade privada” e

a “utilização de recursos naturais ou energéticos privados”. A lei determina também que “a situação de calamidade implica o reconhecimento da necessidade de requisitar temporariamente bens ou serviços”. O diploma estipula ainda que a declaração de calamidade pode estabelecer a “mobilização civil de pessoas, por períodos de tempo determinados”, a “fixação, por razões de segurança dos próprios ou das operações, de limites ou condicionamentos à circulação ou permanência de pessoas, outros seres vivos ou veículos”. Prevê-se também “a fixação de cercas sanitárias e de segurança”, a “racionalização da utilização dos serviços públicos de transportes, comunicações ou abastecimento de água e energia, bem como o consumo de bens de primeira necessidade”. A declaração de calamidade pública “é da competência do Governo e reveste a forma de resolução do Conselho de Ministros”, podendo “ser precedida de despacho do primeiro-ministro e do ministro da Administração Interna”.

Portugueses nos EUA angariam 300 mil euros para as vítimas de Pedrógão Grande AGÊNCIA LUSA

A comunidade portuguesa nos estados de Nova Jérsia, Nova Iorque e Florida, nos EUA, já angariou 338 mil dólares (perto de 290 mil euros) para apoiar as vítimas dos fogos de Pedrógão Grande. A maior contribuição para este montante vem da campanha “Juntos por Portugal”, que reúne mais de 30 associações do estado de Nova Jérsia e angariou 202 mil dólares através de diversos eventos. O presidente do Sport Clube Português de Newark, Jack Costa, que liderou a iniciativa, disse à Lusa que a campanha “está a trabalhar com a câmara de Pedrógão Grande para obter a lis-

ta oficial das pessoas que perderam a sua primeira residência” para que possam entregar os fundos. O responsável disse que “um grupo de pessoas da organização irá a Portugal entregar os fundos, directamente, sem intermediário.” No estado de Nova Iorque, foram angariados 106 mil dólares. O maior montante vem do Grupo de Residentes de Farmingville, com o apoio do Portuguese American Center of Suffolk, que reuniu 50 mil dólares. Outros fundos vêm da empresa “Big Apple Supply”, com o apoio do Alheirense Cultural Center de Mineola, da Academia de Bacalhau de Nova Iorque, da organização Daughters of Portugal, ou do New York Portuguese American Leadership

Conference (NYPALC). Mais a sul, no estado da Florida, uma campanha em Palm Coast conseguiu reunir 30 mil dólares. “Como todos os portugueses, acordámos naquele fim de semana e decidimos que tínhamos de ajudar. Percebi que tínhamos de coordenar a ajuda e contactei os líderes das associações no estado de Nova Jérsia para trabalharmos em conjunto”, explicou Jack Costa. Em outros estados dos EUA, líderes associativos também organizaram eventos solidários. Segundo o ministério dos Negócios Estrangeiros, todas as iniciativas de ajuda deverão ser endereçadas para o Ministério da Administração Interna, que está a coordenar os esforços.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

BANCA

Portugal 11

NECEP

Economia precisa de Novo Banco começa a contactar emigrantes lesados crescer 1,3% para

chegar aos níveis anteriores ao resgate

AGÊNCIA LUSA

O Novo Banco começou a contactar os clientes não residentes a partir da passada quarta-feira “para explicar detalhadamente a solução comercial” proposta na semana passada e “obter o acordo individual de cada emigrante”, anunciou ontem o banco. Em comunicado ontem emitido, o Novo Banco refere que estes contactos surgem depois do acordo estabelecido com a Associação Movimento Emigrantes Lesados Portugueses (AMELP), que se reuniu na semana passada com o presidente da instituição, António Ramalho. Nesta reunião, foi apresentada a solução comercial “para os 20% de clientes não residentes que detêm títulos de diversos veículos e que não aderiram à solução comercial encontrada em 2016”, aplicando-se esta proposta aos Veículos EuroAforro 8, Poupança Plus 1, PoupançaPlus 5, Poupança Plus 6, Top Renda 4, Top Renda 5, Top Renda 6 e Top Renda 7. A proposta, que prevê a recuperação de 75% do valor investido, é constituída por três depósitos a prazo: um a cinco anos, com uma taxa de 1%, com o valor da venda das obrigações no âmbito do exercício de gestão de passivos (LME, na sigla em inglês); um a dois anos, com uma taxa de 0,5%, no montante resultante da diferença entre 60% do capital investido pelo cliente e o valor da troca das obrigações; e outro depósito a prazo no qual, ao longo de três anos, será sucessivamente depositado pelo

banco 5% do valor investido para que o cliente receba no final 75% do valor investido. Os clientes interessados terão de subscrever esta proposta até ao final de agosto, ficando ainda a proposta “dependente do sucesso do LME”, considerando o Novo Banco que se trata de “um passo essencial na solução das questões com os não residentes”. Por resolver ficam ainda as soluções para os veículos denominados EG Premium e EuroAforro 10, “para os quais o banco está ainda a estudar uma solução comercial adequada”. Na semana passada, a AMELP anunciou através da rede social Facebook que acordou com o Novo Banco e com o Governo uma solução que permite a estes clientes do BES recuperarem parte do dinheiro perdido, sendo a contrapartida desistirem das ações judiciais. Após a resolução do BES, em 03 de agosto de 2014, cerca de 8.000 emigrantes de França e Suíça (o equivalente a 12 mil contas, uma vez que há clientes que têm mais do que uma conta) vieram reclamar mais de 720 milhões de euros, acusando o banco de lhes ter vendido produtos arriscados (ações de sociedades veículo), quando lhes tinha dito que se tratavam de depósitos a prazo para não residentes. A responsabilidade sobre estes produtos ficou, na resolução do BES, no Novo Banco - o banco de transição então criado -, que apresentou, em 2015, aos emigrantes (subscritores dos produtos Poupança Plus, Euro Aforro e Top Ren-

da) uma proposta comercial que teve a aceitação de cerca 80% do total, que detinham em conjunto 500 milhões de euros. No entanto, houve 1.440 clientes que não aceitaram a solução, por considerarem que não se adequava ao seu perfil e não era justa, incorporando obrigações do Novo Banco com vencimento apenas daqui a 30 anos e sem cupão anual. A solução agora encontrada para recuperação do investimento aplica-se aos 1.440 clientes que não aceitaram a proposta do Novo Banco de 2015, sendo que o banco vai transferindo faseadamente o dinheiro para depósitos a prazo até aos 75% de recuperação acordados. Quanto aos mais de 6.000 clientes que aceitaram a proposta de há dois anos, fontes das negociações disseram à Lusa que o Novo Banco deverá trocar por capital as obrigações que tinham vencimento em 2049 e 2051, a ser colocado em depósitos a prazo, ainda que com perdas. As condições oferecidas deverão ser semelhantes à oferta em curso do Novo Banco para recompra de dívida própria. Ainda quanto à solução apresentada pela Novo Banco em 2015, então a entidade não apresentou qualquer proposta aos clientes que investiram dinheiro nos produtos EG Premium e Euro Aforro10, argumentando que tal não era possível devido à complexidade do tipo de instrumentos financeiros abrangidos. Neste caso, são 628 clientes do EG Premium, que investiram 75 milhões de euros, e mais 1216 do Euroaforro10, que investiram 71 milhões.

DIÁRIO DE NOTÍCIAS

O economista João Borges Assunção estima que, depois do crescimento de 1,4% até junho, a economia “precisa de crescer apenas 1,3% para chegar aos níveis do terceiro trimestre de 2010”, antes do início do programa de resgate. A economia portuguesa cresceu 2,8% no segundo trimestre face ao mesmo período do ano passado e 0,2% em relação ao trimestre anterior, segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgada, um desempenho que é ligeiramente inferior à média das previsões dos analistas contactados pela Lusa (3% em termos homólogos e 0,4% em cadeia). Numa nota enviada à Lusa, o coordenador do Núcleo de Estudos da Conjuntura da Economia Portuguesa (NECEP), da Universidade Católica, afirma que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre de 2017 “está em linha com a dinâmica recente da economia portuguesa”. O professor Borges Assunção

considera, por isso, que “o soluço [do crescimento] em cadeia parece refletir apenas efeitos pontuais” e antecipa que, depois de um crescimento de 1,4% na primeira metade do ano, “a economia precisa de crescer apenas 1,3% para chegar aos níveis do 3.º trimestre de 2010 antes do início do programa de ajustamento económico-financeiro”. Sublinhando que os dados do INE indicam que “o investimento continuou a acelerar e que deu um contributo positivo para crescimento do PIB” e que “a procura externa líquida registou um contributo ligeiramente negativo” e que “as exportações desaceleraram”, o académico refere que este “maior crescimento do investimento é um sinal positivo” e que “o contributo ligeiramente negativo da procura externa líquida não preocupa tendo em conta o contributo positivo do trimestre anterior”. Neste sentido, o NECEP continua a antecipar “a continuação da recuperação da economia portuguesa” e o ponto central da previsão de crescimento para este ano permanece nos 2,7%.


12 Portugal

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

JUVENTUDE

Jovens emigram mais do que há 20 anos AGÊNCIA LUSA

Os jovens portugueses estão mais instruídos do que há duas décadas, têm menos trabalho, emigram mais e adiam a decisão de casar e ter filhos, segundo um retrato feito pela base de dados Pordata. Para assinalar o Dia Internacional da Juventude, que se comemora no sábado, o Conselho Nacional da Juventude, a Pordata e o município de Cascais uniram-se para divulgar 12 vídeos inspirados no ‘Retrato dos Jovens em Portugal 2017’, elaborado pela base de dados da Fundação Francisco Manuel dos Santos. “Sabemos que as novas gerações de hoje pouco se assemelham aos jovens do passado, a começar por viverem em plena era digital. Por isso, e para que todos possam conhecer o que mudou nos jovens em Portugal, o recurso às redes sociais para partilha dos vídeos foi uma opção”, explica a directora da Pordata, Maria João Valente Rosa. A demógrafa adianta, em comunicado, que “são várias as viagens” que o retrato estatístico convida a fazer: “do passado à actualidade, das regiões ao país, de Portugal à Euro-

pa”. Com os vídeos, “muitas destas histórias que as estatísticas contam, ganham uma voz e uma vida especial”, salienta. Segundo a publicação, há menos

1,5 milhões de jovens hoje do que há 40 anos. Em 1975 eram metade da população, em 2015 já eram menos de um terço. Em 1975 eram 4.628.580, número que desceu para 4.128.774 e para

3.143.002 em 2015, precisam os dados. Ao longo das últimas décadas, os jovens têm vindo a mudar. Hoje “estão mais conectados”, estão “mais instruídos”, têm menos trabalho e

FINANÇAS

Centeno reafirma baixa de impostos para trabalhadores com menores rendimentos AGÊNCIA LUSA

O ministro das Finanças reafirmou a intenção de baixar no próximo ano a carga fiscal dos trabalhadores com menores rendimentos e aumentar as pensões. Mário Centeno disse, num comentário ao crescimento de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, que a redução da carga fiscal dos rendimentos mais baixos “vai ser concretizada e implementada no ano 2018 porque foram criadas as condições orçamentais de crescimento da economia, para que assim seja”. Do lado das pensões, o ministro disse apenas poder antecipar que “os compromissos e a legalidade vão ser cumpridos” em 2018: “Temos uma política que é muito clara, sustentada no cumprimento da Lei da Bases da Segurança Social”, afirmou, confirmando as medidas já previstas no Programa de Governo. Mário Centeno congratulou-se

com a subida de 2,8% do PIB no segundo trimestre, face ao período homólogo anterior, recordando a prudência das projecções orçamen-

tais do Governo que possibilitaram um crescimento “acima do que estava projectado” para este ano. O ministro disse ainda que aque-

le crescimento homólogo “renova o ritmo” do primeiro trimestre de 2017, e representa “o nível máximo da última década”.

emigram mais. Entre 2011 e 2015, 100.664 jovens com idades entre os 15 e os 29 anos deixaram Portugal. Em relação à Educação, a situação “evoluiu marcadamente” em duas décadas. Há mais jovens a chegar ao secundário e a concluí-lo, tendo a taxa real de escolarização passado de 40% em 1992 para 75% em 2016. A taxa de abandono escolar baixou de 50% em 1992 para 14% em 2016, referem os dados, que destacam também o aumento do número de jovens que entram na universidade: 81.083 em 1996, 112.701 em 2016. Em relação ao desemprego, os números indicam que, em 2016, esta situação afectava 28% dos jovens com menos de 25 anos, contra os 10% verificados na população entre os 25 e os 54 anos. Os dados demonstram também que as crianças e os jovens até aos 17 anos são “mais vulneráveis”, com a taxa de risco de pobreza, após as transferências sociais, a situar-se nos 22% em 2015, enquanto na população entre os 18 e os 64 anos era de 18%. Outra mudança verificada relaciona-se com a idade em que os jovens decidem casar e ter filhos, que é cada vez para mais tarde. Em 1990, as mulheres casavam-se, em média, com 24 anos e os homens com 26. Vinte e cinco anos depois, casam-se aos 31 e 33 anos, respectivamente.

Mário Centeno destacou o facto de o crescimento continuar associado a uma aceleração do investimento, o que, na sua opinião, confere “um sinal positivo” sobre a sustentabilidade da economia e ainda o “equilíbrio do actual padrão” de crescimento da economia, que cresceu “pelo 15.º mês consecutivo a um ritmo superior à média da união europeia”. O ministro salientou ainda que o crescimento do PIB “acompanha a evolução no mercado de trabalho”, com mais 163 mil empregos e menos 98 mil desempregados face ao trimestre homólogo de 2016. O INE divulgou hoje que a economia portuguesa voltou a crescer 2,8% no segundo trimestre de 2017 face ao mesmo período do ano passado e, comparando com o trimestre anterior, cresceu 0,2%. De acordo com a estimativa rápida das contas nacionais trimestrais relativas ao período entre abril e junho, o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 2,8% homólogos em volume, uma variação idêntica à registada no trimestre anterior. A economia portuguesa mantém assim, pelo segundo trimestre consecutivo, o desempenho trimestral homólogo mais positivo dos últimos 10 anos, que iguala o crescimento verificado no último trimestre de 2007, período em que a economia portuguesa cresceu também 2,8%.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Publicidade 13


14 Madeira

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

Tragédia: Árvore de grande porte cai sobre multidão no Funchal O incidente provocou 13 mortos e mais de 52 feridos

que fez 13 vítimas mortais. “Trata-se de uma realidade que chocou, senti isso, todos os portugueses”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas à chegada ao arquipélago da Madeira. “Era preciso testemunhar imediatamente esse conforto, essa solidariedade, esse apoio ao povo madeirense”, prosseguiu o chefe de Estado português, ao lado do presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, indicando que irá deslocar-se ao local do incidente, ao hospital e às instalações da Proteção Civil local. Questionado sobre o apuramento das responsabilidades, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “neste momento de dor” o importante agora “é testemunhar a solidariedade, é testemunhar o conforto e estar junto daqueles que sofrem”. “Isso é que é importante”, concluiu.

DN MADEIRA

Dezenas de pessoas assistiam às cerimónias religiosas das festas da Senhora do Monte, na Madeira, quando uma árvore de grande porte caiu. O incidente provocou 13 mortos e mais de 52 feridos. A árvore caiu pouco depois das 12h00, junto ao Largo da Fonte, na freguesia do Monte, onde decorria a festa da padroeira da ilha da Madeira, numa zona onde estavam concentradas muitas pessoas. Das vítimas mortais, dez faleceram no local: uma criança chegou cadáver ao hospital e a outra, uma mulher, morreu já no hospital do Funchal. O anúncio foi feito pelo secretário Regional da Saúde, que tutela a Proteção Civil da Madeira, Pedro Ramos, que estava acompanhado pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque. O presidente do Governo regional da Madeira garante que as causas do acidente vão ser apuradas. População critica aproveitamentos políticos da tragédia 24 horas após a tragédia que abalou a Região ganha força a tese que há politiquice a mais nas análises e declarações dos políticos. Junto ao emblemático Mercado dos Lavradores reina o receio em emitir opiniões, tendência que se mistura com outros sentimentos. Afinal, “há que respeitar, não é altura”, atira um dos populares que ouvimos. Contudo, a necessidade de desabafo e a revolta fala mais alto e em opinião partilhada, um outro interlocutor afirma ao DIÁRIO que “a política está a sobrepor-se a questões morais”. Ricardo Gonçalves, profissional do sector turístico, vai mais longe. “Está tudo a aproveitar, antes ninguém ligava às árvores até mesmo os que foram avisados”, observa salientado que “agora chega o jogo das culpas”. Neste contexto, aproveita para informar que “no Jardim Botânico por cima das bilheteiras, propriedade do Governo Regional há dois ramos de carvalho secos gigantes”. “Antes que aconteça igual e que ninguém tenha culpa”, fica o

alerta. Em ano de eleições autárquicas as preferências partidárias parecem não permitir o luto decretado. Segundo uma transeunte os madeirenses carecem de informações sobre a responsabilidade que pertence a alguém. “No meu trabalho eu sou responsável pelas minhas acções e aqui alguém tem de sê-lo”, refere. Mas também lembra que “não podemos esquecer que a CMF e o Governo Regional pertencem a partidos opostos e que a Junta de Freguesia do Monte é do partido do Presidente do GR”. “Não estou

a acusar ninguém apenas a relembrar baseando-me, claro, no que fui assistindo ontem”, salvaguarda. Questionada se estaria a ser utilizada a tragédia para benefícios partidários a madeirense entende que “por enquanto ainda é pouco evidente mas isto será uma escalada principalmente pela altura em que estamos o mais provável é assistirmos a guerrilhas até Outubro.” Manuela Maria, presente no local da tragédia e ainda profundamente abalada mostra outra visão alheia a questões política. E em tom encorajador afirma “a discus-

são está instalada sim, mas deixá-los… as pessoas devem ignorar rezando pelos que partiram e por aqueles que viram partir os seus familiares, em dia que deveria ser de festa.” Presidente chegou ao Funchal para “testemunhar solidariedade” ao povo madeirense O Presidente da República chegou hoje à tarde ao Funchal com o intuito de “testemunhar conforto, solidariedade e apoio” ao povo madeirense num “momento de dor”, após uma queda de uma árvore

António Costa expressa condolências por acidente na Madeira O primeiro-ministro, António Costa, expressou hoje as “condolências pelas vítimas do acidente na Madeira”, adiantando que o Governo “disponibilizou apoio médico face ao elevado número de vítimas”, depois da queda de uma árvore. “Expresso as minhas condolências pelas vítimas do acidente na Madeira. Os meus sentimentos aos familiares e amigos das vítimas e a minha solidariedade para com os madeirenses. Já manifestei a minha solidariedade e ajuda ao Presidente da Câmara do Funchal e ao Presidente do Governo Regional da Madeira”, declarou o primeiro-ministro, numa nota enviada à Lusa. A queda de uma árvore de grande porte no Largo da Fonte, na freguesia do Monte, concelho do Funchal, durante a festa em honra da padroeira da Madeira, provocou, segundo várias fontes não oficiais, mais de uma dezena de mortos, entre os quais duas crianças e um número superior a 30 feridos. O secretário Regional da Saúde que tutela a Proteção Civil da Madeira, Pedro Ramos, informou que o balanço oficial das vítimas provocadas pela queda de uma árvore no Monte será apresentado às 16:30. António Costa adiantou ainda que “o Governo da República disponibilizou apoio médico face ao elevado número de vítimas”.


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Assembleia Legislativa da Madeira manifesta pesar às famílias das vitimas DN MADEIRA

O Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira expressou à pouco o seu mais profundo sentido de pesar e solidariedade às famílias das vítimas da tragédia hoje ocorrida durante a celebração da Festa de Nossa Senhora do Monte, no Largo da Fonte, no Funchal. “Nesta hora de intensa dor, enaltece o trabalho e empenho da proteção civil, dos bombeiros, das forças policiais, dos médicos e dos demais profissionais de saúde que prestam ajuda e apoio aos feridos e às famílias enlutadas. A nossa Região Autónoma está, mais uma vez, de luto. Saibamos todos honrar devidamen-

te a memória dos que faleceram, a dor das suas famílias e amigos,

com a elevação que uma tragédia tão violenta exige de todos nós”,

pode ler-se no comunicado enviado à comunicação social.

Governo Regional decreta três dias de luto DN MADEIRA

Considerando os trágicos acontecimentos ocorridos hoje na freguesia do Monte, no concelho do Funchal, do qual resultaram 13 vítimas mortais e 50 feridos, o Conselho do Governo, reunido há pouco em plenário, ao abrigo do disposto nas alíneas e), f) e dd) do artigo 69.º e no n.º 1 do artigo 71.º, ambos do Estatuto Político-Administrativo da Região Autónoma Madeira, resol-

veu decretar luto regional nos dias 16, 17 e 18 de Agosto. “Nos dias referidos no ponto anterior a bandeira da Região deve ser colocada a meia haste em todos os serviços públicos regionais e nas entidades do Sector Público Empresarial da Região Autónoma da Madeira. A presente Resolução entra em vigor na data da sua aprovação”, pode ler-se ainda no comunicado enviado à nossa redacção.

Venezuela solidária com vítimas da tragédia do Monte DN MADEIRA

Num comunicado oficial, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro manifesta “em nome do Governo e do povo Venezuelano, a sua solidariedade para com o povo e o Governo da República portuguesa pelo lamentável acontecimento do dia 15 de Agosto de 2017, durante as celebrações de Nossa Senhora do Monte”. O Governo da Venezuela expressa ainda as suas condolências e “palavras de fraternidade”

às famílias e amigos das vítimas e deseja uma “rápida recuperação” a todos os feridos resultantes deste “triste acontecimento ocorrido no dia da padroeira da Madeira”. O comunicado estende os votos de solidariedade a toda a comunidade portuguesa radicada na Venezuela, maioritariamente de origem madeirense, “que escolheram a pátria de Bolívar como seu segundo lar e por quem o nosso povo sente um especial afecto”, pode ler-se ainda no documento.

Madeira 15


16 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


TEATRO

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Cultura 17

“Tenemos que hablar”

“La yerba de mi mamá es la más rica”

Centro Cultural BOD

Trasnocho Cultural

A obra, escrita e dirigida por Javier Vidal, foi inspirada da última cena do clássico “Casa de Muñecas”de H. Ibser e está inspirada no sentimento que provoca a frase “temos que falar” em quem a escutam. O elenco é constituído por Vanessa Senior, JavierVidal e Estrella Hurtado, que representam no cenário um triângulo amoroso ímpar. No palco, a doméstica Yuleidy Direcebe a notícia de que Nora abandonou Torbaldo.

O Espacio Plural del Trasnocho Cultural recebe “La yerba de mi mamá es la más rica”, original do italiano Darío Fo, através do qual se reflete a luta contra a droga pela mão de Daniel Uribe. A obra foi escrita por Fo nos anos 70, quando Itália estava num processo de aprovação de uma lei anti-drogas. O elenco é constituído por Patty Oliveros, Valentina Garrido, Carlos Clemares, José Luis Dávila, Samuel Medina e Armando Cabrera.

SHOWBIZZ

Marjorie de Sousa deixa atuação para se dedicar ao seu filho Matías

SHOWBIZZ

María Gabriela de Faría protagoniza nova série do Nickelodeon Produção é transmitida através da aplicação Nick Play e em Mundonick todas as sextas às 19h00

CINEMA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Ommyra Moreno Suárez

María Gabriela de Faría, protagoniza a nova série digital para o Nickelodeon da América Latina, intitulada “La velocidad de la luz”, que é transmitida através da aplicação Nick Play e em Mundonick.com todas as sextas às 19h00. O enredo de “La velocidad de la luz” conta a história de três corredores de karts, co-

nhecidos na pista de corrida como 299, 792 e 458. Desde pequenos, os três têm sido amigos inseparáveis, unidos pela sua paixão pelos karts e a adrenalina que os leva ao limite. Os três são competitivos e partilham aventuras divertidas, dentro e fora da pista. Mas um dia este trio aventureiro e amante das corridas se separa quando a competidora 299 se muda com a sua família para outra cidade. Eventualmente, através do seu amor e paixão pelos karts, os três corredores se defrontam novamente na pista para competir a toda a velocidade. Isto mesmo apresentou a cadeia televisiva num comunicado. A série, que tem 12 episódios, pode ser vista através mundonick. com ou descarregar a aplicação Nick Play, disponível na Google Play Store totalmente grátis.

Boatos apontam para o facto de a lusodescendente ter tomado decisão motivada pelos problemas de saúde do menor Ommyra Moreno Suárez

A atriz luso-venezuelana Marjorie de Sousa, foi alvo de polémica nas últimas semanas devido ao facto da atriz star supostamente desesperada à procura de trabalho. Contudo, o responsável da

imagem da atris, Alberto Gómez, garante que Marjorie tem recebido ofertas de trabalho em telenovelas, mas decidiu recusá-las para se dedicar inteiramente ao seu filho Matías Gregorio, de seis meses. Da mesma forma, Gómez explicou que a lusodescendente está focada no bem-estar do seu filho e em resolver os assuntos que mantém pendentes com o pai Matías, o também ator Julián Gil. Os boatos apontam para o facto de De Sousa ter tomado esta decisão motivada pelos problemas de saúde do menos, que apresenta dificuldades para respirar, devido a espasmos e refluxo severo. Em setembro, a atriz apresenta-se novamente em tribunal contra o mexicano para chegar a um acordo.

“Baby- El aprendiz delcrimen”

American Assassin

Baby, interpretado por Ansel Elgort, é um jovem especialista em fugas, que depende da sua banda sonora para ser o melhor ao volante. Baby estuda a ideia de deixar a vida criminal quando conhece a miúda dos seus sonhos, interpretada por Lily James. Contudo, deverá enfrentar o chefe de uma banda criminal, interpretado por Kevin Spacey, que o vai forçar a decidir entre o amor da sua vida e a sua liberdade.

O filme aborda a adaptação cinematográfica da novela de Vince Flynnm. A história baseia-se na vida de Mitch Rapp, um estudante cuja vida muda ao saber da morte da sua namorada por um grupo de terroristas. Após o trágico episódio, o jovem decide mudar a sua vida e dedicar-se a perseguir delinquentes que se dedicam ao terrorismo. Tempo depois, entra na CIA, ficando sob as ordens do seu mentor, Stan Hurley. O elenco do thriller é constituído por Michael Keaton, Dylan O’Brien, Taylor Kitsch, Scott Adkinse Sanaa Lathan.


18 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


MODA

Ommyra Moreno Suárez

RECOMENDAÇÕES

Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Cada bolsa ou carteira foi desenhada com um propósito, pelo que é importante conhecer as diferentes funções de cada uma delas para poder tirar o maior proveito destas. No que se refere às bolsas e carteiras para trabalho, o melhor será escolher uma estruturada tipo mala, também conhecida como satchel. Nesse sentido, as bolsas estruturadas podem ser

uma boa opção, pois graças aos seus diversos compartimentos, todos os artigos podem estar organizados de uma forma elegante e formal. Para saídas casuais, as bolsas tipo tote são uma excelente opção. Caraterizam-se por serem de lona de algodão. Para este tipo de ocasiões, também se usam bolsas do tipo boho, que têm um desenho com forma de meia-lua.

A diferença entre estas e a proposta anterior é que este tipo de bolsas transmitem a ideia de relaxamento e são mais espaçosas. Por outro lado, se o momento é para compras, as mochilas são uma solução muito prática e, para além de versáteis e cómodas, não representam um limite nas tuas mãos na hora de procurar uma peça da loja.

Cultura 19

Que bolsa usar consoante a ocasião? MÚSICA

La Vida Bohéme de passagem pela América Latina

MÚSICA

Viniloversus estreia videoclip do tema“So Many Stars” Audiovisual está disponível no canal YouTube do quinteto Ommyra Moreno Suárez

Ommyra Moreno Suárez

ARTES

RECOMENDAÇÕES

A banda venezuelana Viniloversus, da qual o lusodescendente Rodrigo Goncalves faz parte, estreou o videoclube do seu mais recente álbum intitulado “So Many Stars”, dirigido por C99. Trata-se do quarto promocional do seu álbum “Days of Exile”.«Este é um dos nossos temas

preferidos no disco, especialmente para tocar ao vivo. Sentimos que tem muita força pela sua mensagem», garantiu Goncalves em declarações a Entorno Inteligente. O audiovisual está disponível no canal do Youtube do quinteto e em www.viniloversus.com. «Com este vídeo, procuramos expressar, através das imagens, a nossa história, tanto pessoal como coletiva, assim como a importância de pôr em perspetiva o nosso em magnitude da nossa existência no grande universo do qual fazemos parte e que existe dentro de nós», comentou o diretor do videoclip na página da

Internet. “Days of Exile” pode encontrar-se nas principais plataformas digitais como Spotify, Apple Music, Deezer, Pandora e Google Play, entre outras. Ainda, está disponível na sua Edição Limitada de Vinilo de apenas 200 cópias em www.pledgemusic.com. A próxima apresentação de Viniloversus será no sábado 19 de agosto, às 20h00, juntamente com Los Amigos Invisibles no Flamingo Theather, localizado na cidade de Miami, Estados Unidos. As entradas estão à venda através do site www. flamingotheatherbar.com.

Banda promete surpreender fãs com temas como “La Lucha”, “Voce” e “Lejos”, que fazem parte do seu último album “La Lucha” Ommyra Moreno Suárez

La Vida Bohéme, do qual faz parte do lusodescendente Daniel de Sousa, apresenta- se no dia 26 de agosto em Santiago do Chile. A banda promete surpreender os seus fãs com temas como “La Lucha”, “Voce” e “Lejos”, que fazem parte do seu último CD “La Lucha”. Através desta produção,

o quarteto, constituído por De Sousa (segunda guitarra), Henry D´Arthenay (voz e guitarra), Rafael Pérez Medina (baixo) e Sebastián Ayala (bateria) continua a dar força à sua proposta de essência punk com toques modernos e arranjos folclóricos. Desta forma, “La Lucha” fecha a trilogia dos álbuns anteriores “Nuestra” e “Será”, com a diferença de que desta vez o corte musical é mais pacífico e até poético. Após o seu tour pelos Estados Unidos e a sua passagem pelo Chile, La Vida Bohémevai até Buenos Aires, Argentina, onde oferecerá um concerto no próximo dia 29 de agosto. Na Colômbia, foam confirmadas duas apresentações, uma no dia 1 de setembro, em Cali, e outra a 2 de setembro, Bogotá.

“Desgaste sobreestimulado”

“Huellas/Dibujos/Rastros”

Maczul

Galería Espacios de The Hotel

Um total de 30 peças do artista visual Fausto Amundarain são exibidas na Sala Lateral do Museo de Arte Contemporáneo del Zulia, localizado na cidade de Maracaibo, integrado na sua mostra individual intitulada “Desgaste sobreestimulado”, sob a curadoria de Gabriel Guevara. O artista recorre a pinturas e obras em técnica mista, através das quais interpreta desenhos realizados na sua infância.

Os artistas venezuelanosIsabel Cisneros, Nadia Benatar e Leonardo Nieves apresentam a exposição “Huellas/Dibujos/Rastros”, através da qual se fazem diversas reflexões sobre território, identidade e diáspora. As empatias, coincidências e afinidades da história urbana e as suas origens, conteúdos nesta mostra partem dos fios, expressados sob diferentes tons e vozes, acrescentando-se o sentido de onde se conduz a noção de desenho.


20 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Opinião 21

PALAVRAS

A balança migratória em Portugal

DANIEL BASTOS

Em meados deste ano foi disponibilizado online, o relatório anual sobre migrações internacionais da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Nas páginas dedicadas a Portugal, o “International Migration Outlook 2015”, aponta uma diminuição do número de estrangeiros residentes entre 2009 e 2013, e um significativo aumento da emigração desde 2010. Segundo o relatório, a balança migratória nacional (emigração – imigração) apresentou um resultado negativo de 10.500 pessoas em 2015, embora menos acentuado do que em anos anteriores

(-30.100 em 2014 e -37.400 em 2012). No entanto, estes dados que refletem a grave crise económica vivida em Portugal nesse período e levou mesmo à assistência financeira da troika, parecem estar desde o ano passado numa tendência de inflexão. O recente Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo do SEF indica a existência em Portugal de 397,731 imigrantes com título de residência válido, o que significa mais 2,32% de cidadãos estrangeiros residentes em território nacional que no ano anterior. Segundo o documento do SEF, numa época em que a emigração portuguesa está a

diminuir, no ano passado saíram de Portugal 38 mil pessoas, menos duas mil que em 2015, os imigrantes brasileiros continuam a ser a maior comunidade imigrante em território português, com um total de 81251 cidadãos, ou seja 20% dos imigrantes. No rol das nacionalidades mais presentes no território português destacam-se, para além do tradicional fluxo africano, a imigração francesa, cuja comunidade registou um aumento superior a 2015 (33%), com 11293 imigrantes legalizados. Assim como a inglesa, que igualmente atraída pela segurança e benefícios fiscais, passou a ser uma das

mais relevantes nacionalidades em Portugal (19384 imigrantes), ultrapassando inclusive a angolana (16994 imigrantes). Esta estabilização da balança migratória, além de constituir um sinal positivo do cenário macroeconómico nacional, é um indicador do caminho que o país deve continuar a trilhar rumo a um futuro coletivo sustentado, e que passa necessariamente pela diminuição da emigração e pela entrada de imigrantes, elementos fundamentais para Portugal não perder população e competitividade socioeconómica.

ARTIGO JURÍDICO

Atrasos de vôos, cartão de cidadão e estatuto de residência fiscal

ANTÓNIO DELGADO

O seu voo atrasou-se ou foi cancelado? Sabia que pode ter direito a uma indemnização até 600€? De acordo com dados recentemente divulgados, as companhias aéreas ganham 200 milhões de euros por falta de queixas devido ao desconhecimento da Lei. Mas fique a saber que, em caso de atraso, cancelamento ou recusa de embarque devido a overbooking, poderá reclamar e receber entre 125€ e 600€ a título de indemnização. Este valor deverá ser pago pelas companhias aéreas europeias desde que tais situações lhe tenham acontecido nos últimos três anos.Como fazer valer os seus direitos? Poderá contactar a transportadora aérea do voo em causa. Se não ficar satisfeito com a resposta, pode reclamar junto da Autoridade Na-

cional da Aviação Civil, que é o organismo responsável pela aplicação dos direitos dos passageiros no que se refere aos voos à partida dos aeroportos nacionais e aos voos de países terceiros com destino a esses aeroportos, desde que efetuados por transportadoras aéreas comunitárias. Mudar o cartão de cidadão se for para o estrangeiro Para o bem ou para o mal, a morada que consta no Cartão do Cidadão é considerada a morada fiscal. Quem vai para fora mais de 6 meses deve alterá-la junto dos consulados. Mas antes de avançar para o terreno, convém certificar-se do tempo que demora a realizar esta operação e se o Consulado dispõe de meios que o permitam fazer.Se a saída for para um país de fora da União

Europeia, além da morada do Cartão de Cidadão é ainda obrigatória a nomeação de um representante fiscal em Portugal. O estatuto de residência fiscal dos portugueses residentes no estrangeiro O sistema fiscalportuguês exige que o contribuinte que trabalha e reside no estrangeiro comunique a alteração da sua morada fiscal à Autoridade Tributária e Aduaneira no prazo de 60 dias. Contudo, uma grande parte da comunidade emigrante portuguesa no estrangeiro não o faz, entrando assim em incumprimento e, em último caso, declarando incorretamente os seus rendimentos auferidos em ambos os países. Uma pessoa é considerada residente fiscal em Portugal se

permanecer mais de 183 dias seguidos ou interpolados em qualquer período de 12 meses com início ou fim no ano em causa; ou se possuir habitação que faça supor a intenção de a manter e ocupar como residência habitual. Mas os milhares de portugueses na diáspora podem arriscar a ver os seus rendimentos tributados em Portugal e no seu país de residência, em virtude de não atualizarem o seu estatuto de residência fiscal, acabando por declarar erradamente os seus rendimentos em Portugal e no país de residência. Assim, é muito importante que os portugueses residentes no estrangeiro regularizem o seu estatuto de residência fiscal junto das finanças e procurem aconselhamentojurídico e fiscal para acautelar os seus interesses.

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço


22 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Miscelânea 23

Como é que as drogas destroem o funcionamento do cérebro?

---SAÚDE EM DIA---

Alimentos que provocam doenças Sergio Ferreira

Existem milhões de pessoas que sofrem de alergias alimentares, ou seja, respostas anormais do sistema imunitário em relação a um alimento em particular. “As causas não são de todo conhecidas, mas há, claramente, uma predisposição genética”, explicou ao diário Las Américas o gastrenterologista perito na matéria Danny Oksenberg. A resposta imunitária do corpo, que nos protege contra substâncias nocivas como bactérias, vírus e toxinas, que se desencadeia por ingerir um determinado alimento, e as substâncias que se libertam para combater essa suposta ameaça são as que nos adoecem. “As alergias mais comuns em crianças são ao leite de vaca, ovo, soja, amendoim e peixe; e nos adultos, alergia aos frutos secos, mariscos, peixe e látex. Afecta mais os mais novos do que os adultos e numa proporção muito semelhante entre homens e mulheres”, acrescenta o especialista. Os primeiros sintomas aparecem nas duas horas posteriores à ingestão

do alimento em causa, e os sinais mais frequentes são “dor abdominal recorrente, diarreia, inchaço, e por vezes dor no peito ou sensação de atoro”. “O tratamento consiste em eliminar da dieta aqueles alimentos que aparecem nos testes diagnósticos como causadores dos sintomas”, assinala Oksenberg. Muitas vezes há que suprimir os alimentos suspeitos e ir incorporando um a um, para descobrir qual é o causador. E no caso das mães que estão a amamentar, elas também deverão adequar o seu menu, no caso de os bebés sofrerem desta condição.

As dores abdominais repetitivas podem afectar a vida de qualquer pessoa, e, claro, ainda mais no caso dos desportistas. Por isso, perante a suspeita de sofrer deste tipo de alergia, é fundamental consultar um especialista, gastrenterologista ou imunologista, para confirmar o diagnóstico e depois iniciar a dieta correspondente. Identificar o alimento que provoca a alergia e submeter-se a um tratamento oportuno são medidas que melhorarão a qualidade de vida e os resultados desportivos. Quem sabe o seu maior rival esteja na sua própria mesa.

do que este produz. Como consequência, Georgina VinyesJunqué, membro de Saluspot e especialista em neuropsicologia e neurociências, assegura que o cérebro tenta readaptar-se a este excesso de estimulação, que pode destruir os neurónios, diminuindo o número de recetores da dopamina nos neurónios e aumentar o número de recetores e degradadores da mesma. De seguida, isto se traduzirá na dependência, pois o cérebro vai precisar cada vez de mais droga para fazer o mesmo efeito que a primeira vez. As atividades que antes eram feitas por lazer, progressivamente deixam de ser satisfatórias e interessantes, para que a droga seja a única forma de preencher esse vazio.

Ommyra Moreno

Numa constante procura de prazer e recompensa, quando realizamos qualquer tarefa que acaba por ser satisfatória, o cérebro tende a reforçar os circuitos que pode por vezes circundar esta sensação, com a ideia de o fazer com mais frequência. Desta forma, o circuito de recompensa e, como é conhecido este conjunto de conexões, estendem-se pelo tronco cerebral, atravessando o sistema límbico ou emocional até à crosta cerebral frontal. Nesse sentido, as drogas alteram gravemente o processo deste circuito, afetando o funcionamento químico do cérebro à medida que proporciona um nível muito mais alto de dopamina

---PENSA VERDE---

Truques para uma cozinha verde

Rolo de Bacalhau em bacon

Sergio Ferreira

Seja porque pensa no ambiente ou porque na verdade precisa de fazer alguns ajustamentos económicos em casa, neste Pensa Verde trazemos-lhe algumas recomendações para que a cozinha não represente uma das fugas económicas e ecológicas do seu lar. Não se trata de mais trabalho mas sim de melhorar os processos a fim de chegar a um uso adequado dos aparelhos que tornarão a vida mais simples na cozinha. Por exemplo, quando estiver a fazer algo no forno, seja num forno eléctrico ou a gás, não abra a porta até que a comida esteja pronta, já que de cada vez que abre a porta do forno perde-se 20 por cento do calor que já se tinha acumulado. Outra dica importante e que poucos conhecem: Se vai usar o forno durante mais de uma hora não precisa pré-aquecer o forno. E se vai cozinhar algum alimento, tape a panela para que o processo acelere. Ainda que se diga que na Venezuela se produz um dos melhores gases para cozinha, esteja atento quando

---CULINÁRIA---

usar a cozinha a gás e à cor da chama. Assegure-se de que a chama é azul ou de cor arroxeada, já que se for amarela ou laranja é porque tem uma combustão inadequada e está a ser gasto mais gás do que é necessário. Outra das coisas que poucos sabem é que as cozinhas eléctricas com acendedor eléctrico poupam mais energia que outras. Recomendamos ainda que quando

descongelar algum alimento, em vez de colocá-lo no microondas, deixe-o desde a noite anterior no frigorifico, de forma a que o refrigerador aproveite o frio que se desprende do alimento a descongelar e melhore o rendimento. Por último, recomendamos que lave periodicamente a louça de barro com água fria, isto evita que a gordura fique pegada, gasta menos água e o brilho das loiças dura mais.

Ingredientes: 500gr de bacalhau; 400gr de puré de batata; 1 embalagem de espinafres congelados; 1 cebola grande; 2 dentes de alho; Azeite; Papel vegetal; Fatias Bacon. Preparação: 1. Coze-se o bacalhau e desfaça-o em lascas. 2. Num tacho leve ao lume o azeite, a cebola e os alhos picados. 3. Deixe alourar, junte o bacalhau,

os espinafres descongelados e bem escorridos, misture bem. 4. Faça o puré cortando um pouco do líquido para este ficar mais consistente. 5. Em cima de uma folha de papel vegetal coloque as fatias de bacon, juntando depois o puré e o preparado do bacalhau, formando um rolo, que coloca num tabuleiro forrado de papel de alumínio. 6. Regue com azeite e leve ao forno durante 30 minutos a 170º.


24 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | Correio daCorreio Venezuela da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

Desporto 25

FUTEBOL

Federação espanhola mantém suspensão de cinco jogos a CR7 FUTEBOL

AGÊNCIA LUSA

A Federação Espanhola de Futebol (RFEF) manteve a suspensão de cinco encontros a Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, pela expulsão frente ao FC Barcelona e por ter empurrado o árbitro da partida da Supertaça. O Real Madrid tinha recorrido do segundo amarelo mostrado ao português, por simulação de uma grande penalidade, mas na lista de castigos, hoje publicada pela RFEF, está ratificada a suspensão de um jogo pela expulsão e de quatro por ter empurrado “ligeiramente” o árbitro.

No domingo, na primeira mão da Supertaça, depois de ter visto o primeiro cartão amarelo por ter retirado a camisola, durante os festejos do segundo golo do Real Madrid -- que venceu por 3-1 o jogo da primeira mão da Supertaça de Espanha, frente ao rival FC Barcelona -, Ronaldo foi expulso após uma queda na área adversária. Além da segunda mão da Supertaça, que se disputa hoje e na qual o Real Madrid defende uma vantagem de 3-1, Ronaldo vai falhar as quatro primeiras jornadas do campeonato espanhol, com Deportivo, Valência, Levante e

Real Sociedad. Castigo é “exagerado e ridículo” “Impossível ficar imune a esta situação, 5 jogos!! Parece-me exagerado e ridículo, isto chama-se perseguição! Obrigado aos meus companheiros pelo apoio e aos adeptos!!!”, esta é a reacção de Cristiano Ronaldo à punição de cinco jogos de que foi alvo, depois de empurrar o árbitro no encontro da primeira partida da Supertaça Espanhola. As palavras surgem na rede social Instagram, momentos depois de se saber que o recurso interposto pelo Real Madrid não surtiu efeito.

FÓRMULA 1

Regresso da F1 a Portugal implicaria investimento de 800 milhões de euros

AGÊNCIA LUSA

O eventual regresso das corridas de Fórmula 1 a Portugal exigiria um investimento superior a 800 milhões de euros, já que os contratos de um circuito são “a longo prazo”, admitiu um investigador da Universidade do Minho (UMinho). Em declarações à agência Lusa, Paulo Reis Mourão explicou que aquele montante é o estimado para um contrato de 12 anos.

“Para receber um circuito, um país terá de pagar uma renda anual entre 60 a 70 milhões de euros e é sabido que os contratos são, por norma, por períodos de 10, 12 ou 15 anos”, referiu. Paulo Reis Mourão alertou que, em termos de faturação direta, o retorno de um contrato de 12 anos se deveria ficar pelos 200 a 300 milhões de euros. No entanto, sublinhou que há valores que “escapam” à faturação

direta, designadamente os ganhos de investimento e a publicidade, “que deixou de ser paga mas que aparece associada” às corridas de F1. Paulo Reis Mourão falava à Lusa a propósito do livro que acaba de lançar sobre a economia da Fórmula 1. O último Grande Prémio de F1 que se realizou em Portugal ocorreu em 1996, no Autódromo do Estoril, em Lisboa.

Receita do vencedor da Liga dos Campeões 17/18 por chegar aos 57,2 ME AGÊNCIA LUSA

O vencedor da Liga dos Campeões de futebol de 2017/18 irá receber 15,5 milhões de euros, numa receita que poderá chegar aos 57,2 ME, ainda sem verbas da passagem do ‘play-off’ e receitas televisivas, anunciou a UEFA. A UEFA anunciou o seu sistema de distribuição de receitas para 2017/18, estimando que a receita comercial bruta combinada da Liga dos Campeões, Liga Europa e Supertaça Europeia será de cerca de 2,35 mil milhões de euros. “Dessa receita, o montante disponível para distribuição pelos clubes participantes em 2017/18 será de 1.718,7 ME - dos quais 1.318,9 ME destinam-se à Liga dos Campeões e Supertaça Europeia e 399,8 ME à Liga Europa”, divulgou o organismo que tutela o futebol europeu. Do montante bruto estimado de 2,35 mil milhões, cerca de 12% - 282 ME euros - será para cobrir os custos administrativos e de organização da prova, enquanto 8,5% (199,7 ME) serão alocados a pagamentos de solidariedade. O que significará, para os 32 clubes da fase de grupos da Liga dos Campeões 2017/18, uma receita fixa mínima garantida de 12,7 ME para cada um, para além de um bónus de 1,5 ME por cada vitória e 500.000 por empate. As equipas que atingirem os oitavos de final receberão seis ME, enquanto os participantes nos quartos de final auferirão 6,5 ME e os semifinalistas 7,5 ME cada. Chegados à final, o vencedor da Liga dos Campeões ganhará 15,5 ME e o finalista derrotado 11 milhões, podendo, na melhor das hipóteses, o clube vencedor auferir 57,2 ME, valores, que não

incluem as verbas pela passagem do “play-off” ou a percentagem das receitas de televisão. Na fase de grupos, o valor pago pelo desempenho das equipas mais a qualificação, combinados, atingem os 761,9 ME. Além disso, estima-se que haverá 550,05 ME em pagamentos de direitos televisivos. Estes valores são distribuídos de acordo com a avaliação proporcional de cada mercado de televisão representado pelas equipas que participam na Liga dos Campeões (a partir da fase de grupos) e repartidos por entre as equipas do mesmo país em competição. Cinco factores influenciadores determinam a percentagem que cada equipa tem direito: o montante final real do valor apurado em direitos de televisão, a composição actual da Liga dos Campeões 2017/18, o número de clubes da mesma federação, o ‘ranking’ desses clubes no campeonato nacional da época anterior e o seu desempenho na edição em curso da competição europeia. O vencedor da Supertaça Europeia de 2017 auferirá quatro milhões de euros e o finalista vencido três milhões. Segundo o sistema de distribuição de receitas adotado para o ciclo comercial 2015-18 da UEFA, em 2017/18, para a Liga dos Campeões e Supertaça o valor ascende os 1.268,9 ME. Os campeões nacionais não apurados para a fase de grupos receberão um pagamento de solidariedade de 260.000 mil euros, além dos montantes devidos pela participação nas pré-eliminatórias, a que apenas as equipas não qualificadas para a fase de grupos têm direito.


26 26 Desporto Desporto

Quinta-feira Outubro a Quarta-feira de Novembro de 2014 | Correio da Venezuela De 18 a 22 30 dede agosto de 2017 | Correio da6 Venezuela

CLUBES

Atlántico Madeira aposta no desporto em temporada de férias CLUBES

Centro Marítimo de Venezuela promove treinos de formação

Basquetebol, ténis, voleibol e natação são algumas das disciplinas queo clube oferece nos seus planos de férias OMMYRA MORENO SUÁREZ

Integrado na sua proposta para

esta temporada de férias, o clube Atlántico Madeira, localizado no Estado Lara, deu início no passado dia 7 de agosto ao Campeonato de Ténis e Ténis Campo, que se realizou entre as 9h00 e as 12h00. Entretanto, para crianças e jovens interessados em modalidades como basquetebol, voleibol, basebol e futebol, apresenta o Plano de Férias Misto, que se iniciou a 7 de agosto e se mantém em vigor ao

dia 31 de agosto. Entre as programações, também está o segundo plano de férias misto, que começou no dia 8 de agosto e oferece aulas de ténis e natação. Ainda, como opção de lazer desportivo para adultos, o clube oferece às terças e quintas, a partir das 17h00, treinos de softbol. A iniciativa também vai servir para constituir as equipas que vão participar nos torneios e jogos internos.

CLUBES

Centro Social Luso Venezolano de Araure recebe I Copa de Campeones de Softbol

Iniciativa, sob a supervisão da academia de futebol Sporting de Venezuela AC, tem lugar nas instalações do centro social, localizado em Turumo, Miranda OMMYRA MORENO SUÁREZ

O Centro Marítimo de Venezuela, através da sua Direção de Desporto, deu a conhecer que atualmente está à procura de novos talentos para a academia

CLUBES

Centro de Araure promove I Clínica Motivacional de Natação

OMMYRA MORENO SUÁREZ

Evento disputa-se nas categorias Máster 50, Máster 40 e livre categoria B OMMYRA MORENO SUÁREZ

A Junta Diretivae a Comissão de Desporto do Centro Social Luso Venezolano de Araure, Estado Portuguesa, realiza no próximo sábado 12 de agosto, a partir das 10h00, a I Copa de Campeões de Softbol. Nesta primeira edição, o evento desportivo disputa-se entre as novenas do Centro Social

Canario Venezolano e o Centro Social Luso Venezolano de Araure, nascategorias Máster 50, Máster 40 e livre categoria B. No final dos jogos, o centro social vai receber o Derby de Cuadrangulares entre ambos os clubes. A iniciativa é um preâmbulo para a Copa de Natal 2017.

de futebol e futsal. A iniciativa, supervisionada pela academia de futebol Sporting de Venezuela AC, tem lugar nas instalações do centro social, localizado em Turumo, Estado Miranda. Os treinos de formação realizam-se às terças para as categorias sub 10 e sub 20; às quartas para o futebol feminino; quintas, para as categorias sub 14 e sub 16; e sextas para as categorias sub 18 e sub 20, num horário compreendido entre as 15h00 e as 17h00. Para mais informações, os interessados podem entrar em contacto com a Direção de Desporto através do número 04241039752.

Empenhado em promover o desporto na região, o Centro Social Luso Venezolano de Araure, Estado Portuguesa, através da Junta Diretiva e a Comissão de Natação, realiza no dia 13 de agosto a I Clínica Motivacional “NataciónSinLímites” (Natação sem limites). A iniciativa terá lugar nas piscinas do centro social, localizado no quilómetro 4, via Barquisimeto, setor Los Malabares da cidade de

Araure, estado Portuguesa. Nesta primeira edição, o evento desportivo conta com a presença do campeão pan-americano de águas abertas, DannyChocron, que será responsável por dirigir as diferentes dinâmicas da atividade e partilhar técnicas desenvolvidas na sua amplia trajetória como atleta. A clínica funcionará durante seis horas e meia e destina-se a pessoas a partir dos seis anos de idade. As vagas são limitadas.


26 Desporto

Quinta-feira 30 de Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 | Correio da Venezuela Correio da Venezuela | De 18 a 22 de agosto de 2017

CLUBES

Danny: estrela internacional

Do marítimo para uma carreira além-fronteitas. Um percurso de sucesso DN MADEIRA

Longe já vai o dia em que aquele jovem ‘franzino’ chegou à Madeira para representar os juvenis do Marítimo. Passaram quase duas décadas e desde então Danny construiu uma carreira de grande sucesso, ao mais alto nível, recheada de títulos e momentos marcantes. Aos 34 anos, agora no Slavia Praga, continua a marcar golos, assumindo lugar de destaque na equipa checa. Danny conta 80 internacionalizações, repartidas pelos diferentes escalões, 38 das quais pela selecção A de Portugal, apontando quatro golos pela equipa principal. Também a esse nível teve a oportunida-

de de marcar presença em grandes competições, com destaque para o Mundial 2010, os Jogos Olímpicos de Atenas 2004 e o Europeu de sub-21 no mesmo ano. Só não teve presença ainda mais assídua devido às lesões, que fustigaram alguns momentos da carreira do jogador madeirense. Além do sucesso desportivo, Danny revela igualmente uma postura exemplar fora dos relvados, sempre afável e com enorme simpatia. Filho de pais madeirenses, Danny nasceu na Venezuela a 7 de Agosto de 1983. Aos 15 anos veio para a Madeira, tendo como destino a equipa de juvenis do Marítimo. Francisco Gouveia foi seu treinador durante quatro temporadas e lembra-se bem do talento que Danny logo demonstrou: “Numa deslocação dos sub-15 à Venezuela, Aleixo Vieira, António Pita e Mário Abreu falaram connosco para observar um jovem jogador”,

começa por recordar Francisco Gouveia. O primeiro contacto surgiu então no Centro Português de Caracas, num jogo de futebol de cinco, tendo Danny actuado na equipa adversária, e a primeira opinião já foi positiva. Mas o melhor ainda estava reservado. Depois, dessa vez no Centro Português de Valência, e já num jogo de futebol de 11, o jovem integrou a equipa do Marítimo para uma plena observação. “Ao intervalo os outros miúdos da equipa já estavam a dizer que ele tinha de ir para a Madeira”, aponta Francisco Gouveia. O então treinador da equipa de sub15 do Marítimo não teve dúvidas: ali estava um jovem com enorme potencial. “Bastou a primeira parte para perceber isso”, reforça. “O director para o futebol jovem, Eduardo Abreu, falou comigo e com o Emanuel Freitas, perguntando a nossa opinião, se aquele jovem deveria ir

FUTEBOL

para a Madeira. Nós só respondemos: claro!” E assim foi. Algum tempo depois Danny integrava a equipa de juvenis dos verde-rubros, orientada por Francisco Gouveia. O Marítimo conquistou o título dois anos seguidos, cenário que seria repetido nos juniores. Aí uma história curiosa, que demonstra o carácter de Danny, conforme salienta Francisco Gouveia: “Ele já jogava na equipa B e até na principal, mas fez questão de continuar a ajudar os juniores. Ele próprio pediu ao Nelo Vingada para jogar frente ao Câmara de Lobos e Estrela da Calheta. Vencemos esses jogos por 2-1 e fomos campeões. A partir daí ficou praticamente em definitivo com a equipa principal. Mas esse gesto demonstra bem a grande humildade que ele tem”. Danny estreou-se na equipa principal do Marítimo a 1 de Outubro de 2001, entrando para o lugar de Gaúcho, aos 73 minutos, frente ao Gil Vicente (triunfo por 2-1). Era Nelo Vingada o treinador. O jogador madeirense tinha 18 anos, ainda em idade de júnior, mas já demonstrava enorme personalidade em campo, sem medo de assumir o jogo ou o risco de driblar perante o adversário. Uma característica que manteve ao longo do tempo, sempre com base na imprevisibilidade e a facilidade de ‘inventar’ lances de altíssimo quilate. Os golos e as boas exibições não tardaram e paralelamente outros clubes demonstram interesse. Em 2002/2003 ruma ao Sporting, encontrando aí Cristiano Ronaldo e Pepe, que não viria a vestir a camisola leonina em jogos oficiais. Aos 19 anos Danny estava então em Alvalade, repartindo os jogos entre a equipa principal e a B. Acabaria por regressar ao Marítimo a meio da época, por empréstimo, e em boa hora o fez, já que voltou a jogar com regularidade. Na temporada seguinte, manteve-se na Madeira, titularíssimo e igualmente importante na caminhada

Desporto 27 dos verde-rubros rumo à então Taça UEFA. Regressa a Alvalade, mas não fica por lá muito tempo, já que em 2005 assina pelos russos do Dínamo Moscovo. Visto como um verdadeiro ídolo pelos adeptos, Danny vai cimentando estatuto a nível internacional até que aceita o convite do Zenit em 2008. Um projecto aliciante, tendo em vista a conquista de títulos. Logo em Agosto desse ano a equipa de São Petersburgo vence a Supertaça Europeia, naquele que é o primeiro jogo de Danny com a camisola do Zenit. E mostra logo ao que vai, já que aponta um dos golos da sua equipa no triunfo (2-1) frente ao Manchester United. Em São Petersburgo ganha cada vez maior admiração dos adeptos, chega a capitão de equipa e continua a enriquecer o palmarés. Conquista o campeonato por três vezes e junta também duas Taças da Rússia, além de outras tantas Supertaças. Em 2009 uma grave lesão afastou-o dos relvados durante vários meses. Antes disso, Chelsea e Barcelona tinham demonstrado interesse no madeirense. A Juventus também já tinha perguntado por ele. Após a recuperação manteve-se na Rússia e foi ao Mundial 2010, que teve lugar na África do Sul. Em 2012, volta a lesionar-se com gravidade e falha o Campeonato da Europa. Mas Danny nunca foi abaixo perante as contrariedades. O mesmo aconteceria em 2016, meses antes do Europeu de França, competição na qual não teve a oportunidade de jogar pelo mesmo motivo. Recuperou, outra vez. Sempre com enorme força de vontade, voltou aos relvados e ao Zenit, clube no qual se manteve até este Verão. O regresso ao Marítimo chegou a ser uma real possibilidade, mas esse desejo – que o próprio sempre assumiu – pode esperar até um dia ser concretizado. Francisco Gouveia conhece bem o percurso de Danny e revela orgulho nisso: “Um exemplo, não só para a geração dele, como para as outras que surgiram depois. Quem trabalha consegue chegar longe. Sempre foi um miúdo muito humilde e fico bastante feliz com a carreira que tem construído”.

Centro Luso Larense realiza Plano de Modernização Iniciativa terá lugar nos campos do centro social, localizado no quilómetro 5 via Río Claro, setor El Manzano de Barquisimeto, Lara OMMYRA MORENO SUÁREZ

A academia de futebol do Centro Luso Larense realiza de 15 a 25 de agosto um Plano de Modernização e Aptidão Física destinado às categorias Sub 6 até sub 17. A iniciativa terá lugar de terça a sexta, num horário compreendido entre as 15h0 e as 17h00, nos campos do centro social, localizado no quilómetro 5 via Río Claro, setor El Manzano de Barquisimeto, Estado Lara.

Durante o evento, os participantes serão avaliados pelos instrutores e receberão as técnicas necessárias para manter a condição física e desenvolver qualidades que permitam um maior rendimento para a prática desportiva. Os interessados podem obter mais informações através do número telefónico 0251 4159066 ou por correio eletrónico: deporteslusolarense@gmail.com.


28 Publicidade

De 18 a 22 de agosto de 2017 | Correio da Venezuela

Correio de Venezuela 705  

Edición 705

Correio de Venezuela 705  

Edición 705

Advertisement