Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

@correiodvzla

Novembro de 2015

publicaÇão Nº 629

Ano 16 • Depósito Legal: 199901DF222 • BsF. 25

Cultura

Albuquerque volta como Presidente da Madeira Miguel Albuquerque, o novo Presidente Regional da Madeira, chega estará neste fim-de-semana em Venezuela. É acompanhado por uma comitiva empresarial numa missão político-económica dirigida à Comunidade Luso-Venezuelana. Pag. 5

Quatro grupos lusos no Festival de Danças Folclóricas Internacionais

Pag. 24

IPC promoveu exposição dedicada à cidade de Lisboa Pag. 24

Túnel rodoviário para La Guaira pronto em 2017

desporto

VENEZUELA

Sporting da Venezuela AC recebe apoio da comunidade Com o objectivo de providenciar melhores oportunidades, nasceu a primeira tertúlia “A alma de um leão”, que foi celebrada no sábado, 31 de Outubro, em Caracas, e na qual marcaram presença importantes personalidades da comunidade luso-venezuelana para apoiar o projecto. Pag. 28 pub

Pag. 7

CICPC pede para denunciar sequestros Enquanto a comunidade continua a aguardar a nomeação de um novo inspector da Polícia Judiciária portuguesa para a Venezuela, a Divisão Anti-Extorsão e Sequestro do CICPC lançou um alerta para que os delitos sejam denunciados e para que não sejam pagos os resgates, porque isso só irá fortalecer os grupos de delinquentes.

Pag. 6

Venezuela escolhe deputados em Dezembro Os venezuelanos vão a votos no próximo mês. Tudo preparado para nova escolha, com foco nos 167 deputados que constituem a Assembleia Nacional. Os cidadãos estrangeiros residentes ficam de fora do acto eleitoral por estar em causa um órgão do Poder Público Nacional. Pag. 5

Empresa portuguesa garante tradicional pernil Já vem sendo uma tradição dentro da tradição de Natal dos lares venezuelanos: uma empresa portuguesa garantirá uma vez mais o tradicional pernil de porco para as festas natalícias.

Pag. 7


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Ediorial 2

retrospectiva

fotoflash

O presidente do Gove r n o R e g i o n a l d a Madeira, Miguel Albuquerque, cumpre esta semana a sua primeira visita oficial à Venezuela. Visitante frequente desta terra sul-americana, Albuquerque conhece bem o que aqui se passa. Ciente das dificuldades de todos e das necessidades do País, abriu caminhos, quando ainda era autarca na cidade do Funchal. Criou ligações, acompanhou com familiares, amigos e conterrâneos, o pulsar da vida do Emigrante e está bem ciente das dificuldades que por aqui se vivem. Miguel Albuquerque está a cumprir a promessa que fez há um ano quando a caminho do Governo Regional da Madeira prometeu visitar oficialmente a Comunidade Portuguesa em Venezuela. Eleito com expressiva maioria não se esqueceu da promessa, e é com grande carinho e estima que a Comunidade o recebe em

dois

1

O CORREIO de Venezuela assinala mais um aniversário num cenário peculiar, em que se destacam as dificuldades de um tempo novo, diferente em percursos e em respostas da sociedade venezuelana, mas num ambiente em que, pelo menos no que diz respeito à Comunidade Portuguesa que vive no País, se encara o futuro com perseverança e com vontade de vencer. Nascido para ligar a comunidade lusitana e ser seu porta-voz no que de bom ou de menos bom lhe possa acontecer, pensamos que o CORREIO tem assumido com dignidade e um enorme esforço esse objectivo, percorrendo a Venezuela na busca de temas relacionados com a vida dos inúmeros Portugueses que labutam pelas terras que Simón Bolívar libertou. Um trabalho que está assinalado nos mais recônditos locais, onde se tem verificado e verifica a presença dos nossos compatriotas. Nos últimos anos o CORREIO tem diminuído a sua presença na edição impressa. Por imposição das restrições económicas na Venezuela, onde a escassez de divisas não permite a importação de papel para as gráficas. Esta semana conseguimos lugar e papel numa empresa impressora e cá estamos com uma edição impressa, que esperamos seja do agrado dos nossos leitores e que já não acontecia há algum tempo. Contudo, o CORREIO não tem estado parado. Antes pelo contrário. Esta maravilhosa equipa continua a fazer, semana após semana, o jornal da Comunidade Portuguesa em Venezuela. Temos uma edição digital actualizada em cada semana por internet. Por outro lado criámos um novo portal informativo, actualizado com notícias interessantes, não só dos assuntos mais formais do mundo da política e da economia, por exemplo, mas também de outros temas variados do dia-a-dia. Ponto interessantíssimo de toda esta renovação é o diálogo permanente que queremos ter com os nossos leitores, sobretudo com aqueles que apreciam o legado dos seus antepassados, as histórias de vida e todo um acervo de notícias que nos transporta a um passado recente que mostra o esforço dos que vieram para estas terras primeiro e que ajudaram também a fazer crescer o País e a consolidar a verdadeira Alma Venezuela. Tudo isso está sendo disponibilizado pela Internet, com acesso universal, a novos e velhos. Ao longo deste percurso não ficámos menos Portugueses. Entendemos que é nesta dualidade de amores e afeições, de reconhecimento e de dedicação, que nos sentimos cidadãos de duas Pátrias que nos tornam felizes. Se as dificuldades que ora encontramos não nos realizam em plenitude, a verdade é que a esperança mora em cada um de nós, com muita fé, para reconquistar os dias de outrora em que nos realizámos e contribuímos com vontade inesgotável para o sucesso de Venezuelanos e Portugueses. Este, também, o trabalho que persegue o CORREIO de Venezuela desde a sua fundação, em quase duas décadas de caminhada. Por isso contamos com todos.

Caracas. Queremos assinalar o empenho e a disponibilidade de aqui chegar com a sua natural boa disposição, aberto a um diálogo franco e apaziguador, de forma a responder a algumas incertezas e a reforçar a confiança que alguns dão por perdida nos desencontros da política e no descontrolo da economia. A mensagem de Albuquerque é para uma Madeira que se renova, que conta com todos, os de cá e os de lá, como sempre, em que a Emigração foi e será um dos sustentáculos da economia da Região Autónoma. Essa resposta será dada às entidades madeirenses e por tuguesas por estes dias, porque a Comunidade não se encontra parada, nem a vida económica está bloqueada em Venezuela. Há uma conjuntura diferente, mais difícil, mas o pão continua a ser ganho com trabalho e empenho todos os dias, com o esforço e a criatividade que caracterizam a raça lusitana.

Temos defendido, nestas páginas, desde há algumas semanas, a urgência da substituição do inspector Jerónimo Fernandes na Embaixada de Portugal em Caracas. Nesta edição publicamos um trabalho em se mostra a importância do trabalho desenvolvido por aquele inspector da Polícia Judiciária durante a sua estada de oito anos em Venezuela. É necessário e urgente que o lugar volte a ser ocupado, pois, sem dúvida, que além do desempenho profissional que está reservado para o novo inspector, a sua presença na Embaixada, e nomeadamente, entre a Comunidade Portuguesa, é confortante e relevante, pelos motivos que se conhecem, bem patenteados no trabalho que publicamos com o inspector Jerónimo Fernandes, e porque há respostas que devem ser dadas e diligências que devem ser feitas, sem mais atrasos. Aqui deixamos novamente o nosso alerta. Uma vez mais!

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Ommyra Moreno, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra De Andrade (Aragua), Sandra Rodríguez (La Victoria), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Shary Do Patrocinio, Serafim Marques, António Delgado |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Yenny Ávila |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Grupo Últimas Noticias. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 3


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

publireportagem

Novo Centro Médico no Funchal

está preparado para apoiar emigrantes Abriu um novo Centro Médico no Funchal com as mais avançadas tecnologias que existem no Mundo, e está preparado para apoiar os emigrantes. O Correio da Venezuela visitou as instalações e pôde constatar a existência da mais avançada tecnologia que existe no Mundo em equipamentos. Instalações modernas e agradáveis, pessoal atencioso e competente. São mais de 30 médicos e médicas ao serviço. que quer ajudar as pessoas a prevenir as doenças. Portanto, nós não queremos que as pessoas tenham doenças.

Este Centro Médico do Atlântico, está no Funchal há quanto tempo? Nós estamos no Funchal desde Março deste ano, e estamos localizados na Rua Câmara Pestana 32, ou seja, mesmo no centro do Funchal, junto dos Correios, do Governo Regional e do Largo do Colégio.

Como podem ajudar as pessoas a prevenir as doenças? A melhor forma de prevenir as doenças, é fazendo exames regulares, e nós estamos preparados com os melhores aparelhos médicos que existem no Mundo, para analisar as pessoas se estão a desenvolver um cancro, por exemplo, outro exemplo é verificar como está o coração, o fígado, os rins, a próstata, etc.

Quem são os fundadores deste Centro Médico do Atlântico? São três os fundadores, a Dra. Rita Vieira, que é a directora clínica, o Dr. João Miguel Freitas, ambos médicos especialistas em medicina interna, e o gestor financeiro o Sr. António Martins. António Martins, que é a mesma pessoa que esteve como representante de um banco na Venezuela? É exactamente. Ele foi durante dois anos e meio o representante de um banco português na Venezuela, e é muito conhecido na comunidade portuguesa que vive na Venezuela, mas também na África do Sul, porque, foi bancário durante 25 anos. Ele trabalhou muito com os emigrantes, foi emigrante e conhece muito bem o que os emigrantes necessitam nesta área da saúde.

E, que exames fazem para verificar se uma pessoa está à beira de ter uma doença? Primeiro é feita uma consulta de medicina interna, para conhecer a pessoa, depois fazem-se as análises de sangue e urina, um RX ao tórax e um exame ao coração. Depois os resultados são visto novamente na consulta de medicina interna e informado o resultado à pessoa. No caso de ter alguma doença é encaminhada para o médico da especialidade para ser tratado. O que aconselhamos é que todos os nossos utentes tenham o nosso cartão de saúde, o cartão do Centro Médico do Atlântico.

Realmente o que mais preocupa aos emigrantes é, o que fazer se tiver um problema de saúde em Portugal? No Centro Médico do Atlântico, os emigrantes não têm de ter medo em se tratar, porque, temos vários protocolos assinados em que todos os nossos utentes e doentes podem beneficiar. E, pode beneficiar de maneira igual, tanto os residentes na Madeira como os emigrantes. Chamo a atenção, é que muitos dos médicos e médicas que trabalham connosco têm familiares emigrados, e sobretudo é na Venezuela que estão a maio-

Como funciona o vosso cartão de saúde, é só para ter descontos? Não, o nosso cartão de saúde é mais do que isso, dá descontos nas consultas das diferentes especialidades médicas, mas também, 20% de desconto na fisioterapia, 20% na medicina dentária e 20% na medicina estética. É um cartão personalizado, portanto cada pessoa tem o seu, e ficam com o direito a ter três consultas gratuitas anuais. Estas consultas podem servir para passar as receitas para os doentes crónicos, por exemplo, ou seja, os doentes de coração ou mesmo os diabéticos, que têm de

ria dos familiares. Sabemos todos muito bem o tipo de apoio que necessitam estes nossos familiares, que é um apoio que é igual para todos os que vivem na Venezuela. Portanto os tratamentos e consultas no CMA não é mais cara para os que vivem fora da Madeira? Não, não é, o que custa para um residente custa para um emigrante, os descontos que tem um residente, um emigrante, também tem os mes-

mos descontos. Aqui são todos tratados da mesma maneira e com os mesmos preços. Como surge a ideia de criar um Centro Médico? A ideia de criar um centro médico, foi pensada na prevenção da saúde. Verificou-se que na Madeira os centros de saúde, não trabalham a prevenção de saúde, estão preparados para curar as doenças e o Centro Médico do Atlântico é um projecto

Publicidade 4 tomar comprimidos para toda a vida, aproveitam estas consultas para pedirem as receitas dos seus medicamentos, que depois levantam na farmácia os medicamentos para três meses, quatro meses ou seis meses. Mas ainda tem mais, quem tem o cartão do Centro Médico do Atlântico, tem o direito a fazer um check-up (chequeio-médico) grátis todos os anos, tem descontos nas compras que fazem nos nossos parceiros, etc.. Dou-lhe o exemplo de pessoas que têm o cartão e que vivem na Venezuela, as pessoas marcam a consulta para o dia seguinte à chegada à Madeira, e assim podem fazer as consultas e os exames rapidamente e depois terem umas férias mais descansadas. O vosso cartão é como um seguro de saúde? O nosso cartão é diferente de um seguro de saúde. Um seguro de saúde ajuda nas despesas quando uma pessoa está doente, o nosso cartão dá desconto nas consultas e oferece um check-up por ano, que é precisamente para evitar que as pessoas fiquem doentes. Nós não queremos que as pessoas fiquem doentes ao contrário do seguro que só paga, se as pessoas ficarem doentes. O vosso cartão para família é muito caro? Temos dois tipos de cartões o das famílias e das empresas. O cartão não é caro, se fizermos as contas ao que custa pagar três consultas, mais um check-up completo, verificamos que é mais barato ter um cartão, é só fazer as contas. E, ainda por cima têm descontos na medicina dentária, na fisioterapia e nos tratamentos corporais. Posso dizer que com 20% de desconto em determinados tratamentos em medicina dentária, o cartão fica grátis por uns bons meses que pode ultrapassar um ano, e terá na mesma todos os outros direitos e descontos. Por fim, o porquê do nome Centro Médico do Atlântico? Como sabe a Madeira está no meio do Oceano Atlântico. É este mesmo oceano que liga a Venezuela, o Brasil, a América, o Canadá e a África do Sul, à Madeira, ou seja, é a estrada que nos une ás maiores comunidades de emigrantes madeirenses que estão espalhados pelo Mundo. E, como este investimento foi, também, pensado no apoio que podíamos dar aos emigrantes fazia todo o sentido, que se chamasse Centro Médico do Atlântico.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Actual

Albuquerque volta a Caracas como presidente do governo A comitiva empresarial participa na conferência “A Madeira e o Futuro”

Albuquerque chega no fim-de-semana a Caracas. No domingo participa num almoço no Centro Português, para o qual estão já inscritos cerca de 900 pessoas oriundas de várias partes da Venezuela. Agostinho Silva asilva@dnoticias.pt

Miguel Albuquerque regressa na próxima semana a Caracas, pela primeira vez investido das funções de presidente do Governo Regional da Madeira. O chefe do Executivo madeirense faz-se acompanhar de

uma comitiva empresarial numa missão político-económica dirigida à Comunidade luso-venezuelana. A visita engloba também uma deslocação a Miami. Albuquerque chega no fim-desemana a Caracas. No domingo vai participar num almoço no Centro Português, para o qual estão

já inscritos cerca de 900 pessoas oriundas de várias partes da Venezuela. Apesar da situação políticoeconómica que atravessa o país, o governante madeirense fez questão de regressar cá para expressar a confiança numa das mais representativas comunidades portuguesas em todo o mundo. Recorde-se que, na qualidade de autarca e noutras alturas mais favoráveis, Albuquerque marcou presença por variadíssimas vezes junto da Comunidade madeirense; agora, perante um cenário de muitas incertezas, o político regional mantém a mesma confiança nos seus conterrâneos. Após a recepção apoteótica no principal clube português da Venezuela, no domingo, Miguel Albuquerque e a comitiva empresarial participam na segunda-feira na conferência “A Madeira e o Futuro”, no Hotel Pestana Caracas, uma iniciativa da Câmara de Comércio LusoVenezuelana, BANIF e DIÁRIO de

Política

Estrangeiros residentes não podem votar no 6D Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

Nas próximas eleições parlamentares de 6 de Dezembro, nas quais serão escolhidos os 167 deputados à Assembleia Nacional da Venezuela, apenas poderão votar os cidadãos estrangeiros residentes no pais. Os estrangeiros ficam de fora do acto nesta ocasião, pois a AN é o órgão do Poder Público Nacional e o artigo 64 da Constituição da República Bolivariana da Venezuela estabelece que o voto dos estrangeiros maiores

de 18 anos, com mais de dez anos de residência no país, é limitativa a “eleições locais, municipais e estaduais”. Mas os estrangeiros não serão os únicos: os venezuelanos residentes no exterior tão-pouco poderão sufragar, já que as eleições visam áreas geográficas do território nacional (Municípios e/ou Paróquias) conformadas em circunscrições nominais para o Voto Nominal e estaduais para o Voto Lista. Em 2010 podiam exercer o direito ao ‘Parlatino’, mas este ano o Governo eliminou a

O CNE convocou oficialmente as Eleições Parlamentares para o domingo, 6 de Dezembro de 2015

Notícias da Madeira. Além do presidente do Governo madeirense, na conferência intervêm também representantes do CINM-Centro Internacional de Negócios da Madeira (Roy Garibaldi) e da APM-Associação de Promoção da Madeira (Roberto Santa Clara), antes de um debate moderado pelo director do DIÁRIO, Ricardo Miguel Oliveira. O encerramento da conferência ficará a cargo dos representantes do BANIF. Em Caracas a comitiva madeirense vai participar em mais uma tertúlia da Academia do Bacalhau, na qual são esperados mais de 300 empresários de diversos ramos de actividade. A Academia do Bacalhau é uma das instituições da Comunidade mais activas sobretudo na arrecadação de receitas para financiar diversas obras de cariz social. Depois da Venezuela, Albuquerque e a comitiva empresarial seguem para Miami, onde há uma importante e poderosa comunidade portuguesa. O governante tem encontros marcados com investidores e empresários, bem como a reedição da conferência ‘A Madeira e o Futuro’, desta vez sob a organização do Ocean Bank. O BANIF volta a estar presente junto da Comunidade luso-venezuelana, como sempre tem feito nas últimas décadas. David Correia, diretor comercial daquela instituição bancária na Madeira, recorda que “a relação do BANIF com a comunidade emigrante confunde-se com a própria história do banco.”

eleição destes cargos. Alguns países também permitem o voto estrangeiro em eleições locais, mas apenas três permitem ao residente estrangeiro participar em eleições nacionais: Chile, Uruguai e Nova Zelândia. O caso de Portugal é diferente, já que a Assembleia da República possui uma representação da diáspora lusitana: cinco milhões de portugueses residentes no estrangeiro escolhem 4 dos 230 parlamentares que conformam o parlamento luso. No entanto, para exercer este direito, o eleitores devem ser maiores de 18 anos de idade e estar inscritos no caderno eleitoral existente no consulado de carreira ou secção consular da localidade onde residem. O CNE venezuelano convocou oficialmente as Eleições Parlamentares para o domingo, 6 de Dezembro de 2015. Mais de 19 milhões de eleitores estão habilitados a exercer o direito de voto.

Venezuela 5 breves Araure celebrou ‘A Grande Noite dos Anos Dourados’  ‘A Grande Noite dos Anos Dourados’ aconteceu no anfiteatro do Centro Social Luso-Venezuelano, situado em Araure, Portuguesa, a 17 de Outubro. O evento começou pelas 8:00pm com a actuação de Los Terrícolas e Los 007. Sergio Pérez, da banda tributo do Grupo Miramar e do Medio Siglo, foram os convidados à celebração convocada por este centro social.

Mulher Migrante realizou primeira tertúlia

 A Associação Nacional Mulher Migrante Luso-venezuelana realizou a sua primeira tertúlia, denominada “Chá y Café”, numa convocatória que congregou companheiras de diferentes estados no Salón Pinto’s, no sector La Florida, em Caracas. A presidente da direcção, Milú de Almeida, empossou a delegação regional de Caracas e Miranda, encabeçada por Mimí Coelho.

Os únicos requisitos para votar são estar inscrito no Registo Eleitoral e apresentar a cédula de identidade laminada, sem importar a sua validade. Tem direito a votar todos os venezuelanos inscritos no Registo Eleitoral (RE) e que residam em território nacional. Os eleitores podem saber qual é o seu centro de votação entrando no sítio da internet do CNE (www.cne. gob.ve) e digitando o seu número de “cédula de identidad” no campo “Consulte sus Datos”. Também podem faze-lo enviando o número de cédula, via mensagem de texto, para CNER (2637) ou telefonando para o 0800-VOTEMOS (0800-8683667). Os 167 deputados estarão distribuídos entre as 24 entidades federais do país. Os povos indígenas têm direito a três (3) deputados, de acordo com os artigos 186 da Constituição da República, 179 e 180 da LOPRE. Serão eleitos por três circunscrições eleitorais.


6 Venezuela

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Segurança Pública

“Enquanto as pessoas continuarem a pagar, o crime vai proliferar” Supervisor da Divisão Nacional Contra o Sequestro e Extorsão, comissário David Peña, alerta a comunidade portuguesa

Segurança Pública

Comunidade aguarda nomeação de um novo inspector da PJ Desde há mais de dois meses que o gabinete do oficial adjunto da PJ portuguesa se encontra vazio. Carla Salcedo Leal

Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Joaquim recebe uma chamada no seu telemóvel. Não é de noite, nem menos fim de semana. É num dia de trabalho como muitos outros, mas a voz do outro lado do telemóvel assegura-lhe que tem em seu poder um dos seus três filhos, e que para o libertar, terá que pagar uma elevada quantia em dólares. Entre o choque sofrido com a notícia, a sua astúcia e a desconfiança que sente face às autoridades, o comerciante prefere reunir os lucros de quatro meses de trabalho no seu negócio para poder ver o seu filho de novo e com vida. Mas nem imagina que essa acção, que vai libertar o seu ente querido, vai financiar o sequestro de pelo menos outras cinco pessoas. Joaquim existe, ainda que com outro nome, e o facto de ter pago o resgate em poucas horas, converteu-o também num alvo fácil para os próximos meses. “Quando esse tipo de coisas ocorrem, os delinquentes sabem que podem voltar a sequestrar ou extorquir a alguém dessa família. Quando voltam a precisar de se financiarem, dentro três ou cinco meses, podem voltar a procura-los”, adianta o comissário David Peña, Supervisor da Divisão Nacional Contra o Sequestro e a Extorsão. Um dos feitos mais recentes deste departamento da polícia científica foi o resgate de um português, de 34 anos, Jonathan Goncalves, que esteve em cativeiro durante mais de 40 dias. Tratou-se de uma operação que os próprios agentes definem como de “alto nível”, dada a preparação evidenciada pelos raptores, mas que devido à perícia, paciência e empenho dos agentes que nela participaram, foi possível chegar à vítima e resgatá-la sã e salva. “Lamentavelmente, a comuni-

dade portuguesa é muito receosa quanto à denúncia, como outras comunidades estrangeiras, e preferem pagar sem saber que assim se expõem mais. Acho que há muito desconhecimento sobre o que nós, como Comissão Anti-Extorsão e Sequestro, podemos fazer, que trabalhamos para evitar que isto continue a ocorrer e o Inspector Jerónimo Fernandes, em muitos momentos, ajudou-nos a fazer entender à sua comunidade que pagar não era a única opção. O certo é que enquanto as pessoas continuarem a pagar, o crime vai proliferar”, destaca Peña, quem foi um dos agentes crioulos que recebeu formação em Portugal. “Entendo que exista desconfiança em relação às polícias venezuelanas, mas por causa de uns não se podem julgar todos por igual, e a prova disso é o grande número de casos resolvidos que temos e os testemunhos das pessoas, que acabam por se converter em nossos aliados para combater este delito. Devemos entender que por cada sequestro pago, estamos iniciando novos grupos criminosos. Hoje em dia, os delinquentes são mais jovens que há dez anos”, observa o comissário. Cabe destacar que a legislação

599

Os únicos dados oficiais disponíveis sobre os crimes de extorsão e sequestros na Venezuela datam de um relatório anual de 2014 da Procuradoria, que registou 599 casos no ano passado. recente sobre o delito de extorsão e sequestro suprime todos os benefícios processuais para quem venha a cometer este tipo de crimes, ao mesmo tempo que considera a omissão de denúncia como cumplicidade, sendo as comunidades estrangeiras as mais prejudicadas, pois no seu desconhecimento nesta matéria, preferem pagar rápido antes que contactar as autoridades. É importante ter em conta que a lei penaliza o sequestro e a extorsão com penas de 15 a 30 anos de prisão, sendo um dos quatro delitos mais cometidos no país, juntamente com o homicídio, o furto e o roubo de veículos, segundo dados do Ministério do Interior e Justiça.

Agosto passado foi um mês de despedidas na Embaixada de Portugal na Venezuela, tendo uma das baixas mais sentidas pela comunidade luso-venezuelana resultado da partida do inspector da Polícia Judiciária (PJ); que veio desempenhar um trabalho que pouco tem a ver com aquele que acabou por realizar, e que se converteu na voz da consciência de cenas de portugueses que acudiram a ele pedindo ajuda para fazer face a situações de extorsão ou de sequestro. Refira-se que ainda não foi nomeado um substituto para a função que vinha sendo desempenhada pelo inspector, a qual as polícias venezuelanos consideram fundamental.

Das drogas aos sequestros O Inspector Jerónimo Fernandes chegou à Venezuela há oito anos, para desempenhar um cargo adscrito à Embaixada de Portugal em Caracas, como Oficial da Ligação da Polícia Judiciária, com a missão de colaborar no trabalho bilateral que existe entre ambos países na luta contra o tráfico de droga, dada a sua bem sucedida carreira como especialista no combate ao narcótico. Contudo, com o passar do tempo, foi chamado a ampliar as suas tarefas e a dedicar-se a outra realidade criminal:

O Inspector Jerónimo Fernandes chegou à Venezuela há oito anos, para desempenhar um cargo adscrito à Embaixada de Portugal em Caracas, como Oficial da Ligação da Polícia Judiciária.

a extorsão e os sequestros que ameaçam gravemente a comunidade portuguesa radicada neste país, a exemplo do que acontece com a nossa e outras comunidades estrangeiras. Para tornar o panorama mais claro, na altura em que o inspector da Judiciária portuguesa chegou à Venezuela, segundo números oficiais divulgados pelo então Ministro do Interior e Justiça, Tareck El Aissami, tinham sido efectuadas pelo menos 537 denúncias de crimes de sequestro em 2008, face a 795 em 2009, o que se bem serve para desenhar uma situação, não corresponde com à realidade total, já que na época, foram mais as pessoas que decidiam pagar o sequestro que o denunciar. Segundo as próprias autoridades, por cada sequestro denunciado, pelo menos outros três decorrem sem intervenção policial. O seu papel não passou por armar numa espécie de “Rambo” para libertar reféns, ou liderar um comando para alcançar o mesmo fim. A sua missão cingiu-se em acompanhar e aconselhar os familiares das vítimas de sequestro, sem que isto supusesse uma intromissão nos processos policiais venezuelanos. A decisão para a substituição do inspector terá de ser tomada entre os ministérios da Economia, Justiça e a Polícia Judiciária, mas também dependerá da pressão que tanto autoridades, como conselheiros e até os membros da comunidade sejam capazes de exercer junto do Governo português, para defender a continuidade de um trabalho que tem ajudado muitos portugueses a vencer o medo, a aprender com os erros, e, sobretudo, a evitar que os lusos se convertam em massa como os ‘caixas’ de quem usa a violência como ferramenta de trabalho.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Venezuela 7

Cooperação

Empresa lusa garante abastecimento de pernil Custo estimado do pernil no mercado nacional é de de Bs1200 Ommyra Moreno omoreno@correiodevenezuela.com

Nas próximas semanas deverão chegar ao país cerca de 10 mil toneladas de carne de porco, das quais 2.500kg já foram descarregadas em Puerto Cabello, no quadro dos convénios comerciais assinados entre Portugal e a Venezuela. Calcula-se que 25 mil porcos vivos vão ser importados nos meses seguintes para incentivar a produção nacional. A Corporação de Abastecimento de Alimentos e Serviços Agrícolas (Casa SA) ficou com a responsabilidade de receber a encomenda, entre pernil e outros derivados, que serão distribuídos pelas redes de alimentação do Estado para satisfazer as necessidades da população durante a quadra natalícia. A empresa por-

10.000

Toneladas de carne de porco, das quais 2.500kg já foram descarregada em Puerto Cabello, no quadro dos convénios comerciais firmados entre Portugal e a Venezuela.

tuguesa Iguarivarius assume novamente o compromisso de abastecer o país com os seus produtos, com a finalidade de garantir a disponibilidade dos mesmos durante o Natal. Em 2012, esta empresa registou lucros de aproximadamente 25 milhões de dólares, com vendas no mercado de 5.250 toneladas de carne congelada: mais 1250 do que no 2013. A Venezuela surge como o principal destino de importação. Há cerca de dois anos, mediante uma acta de compromisso assinada em Junho, com 14 áreas de cooperação, foi importado pernil procedente do país ibérico resultante de um investimento por parte do Governo venezuelano que ascendeu a 20 milhões de euros. Em 2014, o então vice-presidente de Segurança e Soberania Alimentar, Yvan Gil, informou sobre um acordo assinado entre o Governo da Venezuela e a empresa portuguesa agro-alimentar, no valor de 25,9 milhões de euros para o fornecimento de 7.000 toneladas, tendo depois sido solicitado uma carga de reforço de 5.000 toneladas, para um total de 12.000 toneladas de pernil. Iguarivarius é uma empresa portuguesa especializada na produção de carne que foi criada em finais de 2010.

O recenseamento eleitoral encerra 60 dias antes da data do escrutínio. FOTO: CORTESIA

Eleições

Consulados apelam ao recenseamento para as Presidenciais o dado Em 2006 começaram as negociações entre Portugal e a Venezuela com a assinatura de diversos acordos de cooperação. O Ministério de Agricultura e Tierras e o Ministério do Poder Popular para a Saúde têm realizado inspecções nas plantas portuguesas para assegurar a certificação sanitária. Em 2013, a empresa lusa apresentou um aumento de 45 milhões de euros em volume de facturação. Um ano depois, foi anunciado que a empresa lusa estava a preparar um investimento na área da produção agro-pecuário na Venezuela. Este ano, a Iguarivarius recebeu a aprovação do mercado chinês para a exportação de carne portuguesa.

Cooperação

Túnel para La Guaira pronto em 2017 Haiman El Troudi deu informações sobre o avanço da obra, que foi orçamentada em 5.6 milhões de bolívares. Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Haiman El Troudi, coordenador nacional da Missão Transporte, informou, no início de Outubro passado, em entrevista à Agência Venezuelana de Notícias (AVN), que o túnel

que ligará a Cota Mil à auto-estrada Caracas - La Guaira será inaugurado em 2017, segundo as estimativas do executivo nacional. Graças aos convénios entre Portugal e a Venezuela, esta obra beneficiará quem procura circular para La Guaira desde o extremo Este da ca-

Cidadãos lusos terão oportunidade de inscrever-se até meados de Novembro Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

Os consulados gerais de Portugal em Caracas, Distrito Capital e Valência, Estado Carabobo, emitiram comunicados a incentivar a comunidade luso-venezuelana para o recenseamento eleitoral, a fim de poder participar e cumprir com o seu dever nas próximas eleições presidenciais em terras ibéricas. “O Consulado alerta para o facto de que, como o recenseamento eleitoral em Portugal é obrigatório, qualquer acto consular realizado no país com alteração da residência oficial no CC implica o automá-

pital venezuelana sem necessidade de utilizar a auto-estrada Francisco Fajardo, pelo que se prevê que melhore notavelmente a mobilidade na cidade capital. El Troudi explicou que o túnel tem uma extensão de 2,8 quilómetros e no que diz respeito à construção do mesmo, foi escavado cerca de 50%, apesar de esta ser apenas uma parte da nova rede viária, que será composta pelo túnel Baralt, o distribuidor Macapaya, de 5,5 quilómetros de longitude, e o viaduto Tacagua, que terá 60 metros de altura e dois quilómetros de longitude, duplicando a extensão do viaduto construído em 2007.

tico recenseamento em Portugal ou a transferência do mesmo; isto é, se um português se encontra recenseado na Venezuela e executa um acto consular em Portugal, fica automaticamente apenas aí recenseado. Poderá, no entanto, proceder novamente ao recenseamento na Venezuela se provar aí residir permanentemente; essa prova faz-se mediante a apresentação de um recibo da luz ou água da sua residência onde conste o seu nome, contrato de arrendamento em seu nome, certificado de residências, etc.”, lê-se no comunicado do Consulado em Caracas.

O coordenador nacional aproveitou a oportunidade para falar de outro túnel que será aberto na capital, com o qual se unirá Caricuao a La Rinconada. “A obra que está adiantada é a construção da auto-estrada Circunvalação Sul-Caracas, aqui estamos a escavar um túnel de 10,5 km que vai desde a paróquia Caricuao até La Rinconada. Esta via vai ter 32,5 quilómetros, compostos de oito distribuidores, 12 túneis e 15 viadutos. A construção está programada para quatro anos e leva bom ritmo de trabalho. Esta via permitirá ampliar o tempo de mobilidade dos residentes destas zonas”, explicou.


8 Venezuela

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Comunidade

Tradição

Abstenção elevada mancha Tudo pronto para celebrar a eleições para o CCP Eleição dos seis conselheiros que representam a comunidade ante do Governo português marcada novamente por fraca ida às urnas.

Da equipa eleita, apenas dois foram reconduzidos nos cargos.

Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Depois de uma longa espera para a convocatória, e de uma curta campanha de informação, decorreram, no passado 6 de Setembro, em todo o mundo, as eleições para o Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP), nas quais foram escolhidos 80 novos representantes, num total de 50 círculos. À Venezuela coube eleger seis representantes, que durante um período de dois anos actuarão como portavozes da comunidade luso-venezuelana ante o Governo português, com a missão de lutar pela defesa dos direitos dos lusos que vivem na terra de Bolívar. António de Freitas, Carlos de Freitas, José Fernando Campos e Maria da Luz de Almeida, pelo círculo Caracas-Oriente; Fátima de Pontes e Ana Maria Abreu, pelo círculo ValênciaOcidente são os eleitos, aos quais os representantes cessantes pedem para dar continuidade ao trabalho que vinha sendo realizado. Do Consulado Geral de Caracas, de entre os mais de sete mil eleitores inscritos no registo, apenas votaram 209, ou seja, menos 1%, uma participação ao nível de processos eleitorais anteriores.

FOTO: CORREIO

RESULTADOS GERAIS CARACAS-ORIENTE Lista A 203 Lista B 129 Lista C 87 VALÊNCIA-OCIDENTE Lista única 448 Para este nível de abstenção também deverá ter contribuído a mudança na legislação que passou a determinar que o voto só podia ser exercido por quem estivesse inscrito no Registo Eleitoral, quando antes bastava apenas estar registado no consulado. A imagem de pessoas querendo votar sem poder fazêlo repetiu-se em muitos locais. No caso de Valência, foram registados 176 votos, aos que somaram os dos consulados de Barquisimeto, Mérida, Maracaibo, Maracay e San Cristóbal, para alcançar um total de 448 votos escrutinados.

A lição da jornada Depois do encerramento da mesa, e quando já se procedia à contagem prévia dos votos, um grupo de pessoas que esperava na sala do Consulado Geral de Caracas discutia

a fraca participação, apontando as causas enquanto tentava propor soluções. Alguns recebiam telefonemas do interior do país e outros faziam contas sobre os possíveis resultados, e destacava que a participação mais elevada, tendo em conta o número de recenseados,tinha sido registada no consulado Honorário de Maracaibo, com 87 votantes. “Felicito-vos todos pelo esforço, e convido-vos a continuar a trabalhar pela comunidade. Foi uma surpresa para todos a participação neste dia, sobretudo porque é a primeira vez que se aplica esta nova modalidade, muitos quiseram votar e não puderam, e disso não podemos tirar senão um ensinamento e uma ideia para continuar a trabalhar neste novo período que se vai iniciar”, disse aos presentes o cônsul geral de Portugal em Caracas, Luiz de Albuquerque Veloso, ao ler os resultados prévios. Da equipa eleita, apenas dois foram reconduzidos nos cargos. Os restantes pertencem à vida associativa da comunidade, no seio da qual têm desempenhado funções com grande êxito, pelo que as autoridades consulares mostram-se esperançadas em que a nova equipa que represente dignamente os seus concidadãos. “As pessoas têm de ver que este órgão é uma forma de serem ouvidas, para que Portugal saiba que estão cá, e que a sua voz também vale para os assuntos que precisam aqui e para os assuntos que precisam lá. Peço às nossas comunidades que se aproximem dos seus conselheiros, que os apoiem, que se informem sobre o que eles farão de agora em diante”, disse Albuquerque. Entretanto, em Valência celebravam o facto de, apesar de ter existido apenas uma lista, os eleitores terem ido às urnas para dar apoio aos candidatos, que se pudessem ter ganhado com um só voto, fizeram-no com o total de votos escrutinados, conseguindo mobilizar 4.42% do total de eleitores.

Festa do Minho O Centro Português acolhe mais uma vez a esperada celebração minhota. Ommyra Moreno omoreno@correiodevenezuela.com

A comissão organizadora da Festa do Minho na Venezuela já anunciou a sua tradicional festividade para este ano: Será no dia 28 de Novembro, a partir das 7:30 pm, no salão nobre do Centro Português em Caracas, situado na zona Este da capital. Este ano, a festa contará com a participação de artistas convidados como Sandra & Ricardo Rodrigues e Jesule El brujo flamenco, em con-

junto com as actuações especiais do grupo folclórico Os Lusíadas e a Orquestra Alvis Band. O comité organizador informou ainda que já estão à venda os bilhetes para a festa, que incluem jantar com três garrafas de vinho e uma garrafa de whisky. As mesas contam com oito lugares cada, motivo pelo qual não serão vendidas entradas individuais. As reservas para esta celebração da comunidade luso-venezuelana podem ser feitas através dos telefones 0212 2679011 e 0424 1375178.

Tradição

CP e Sociedade de Damas celebram São Martinho Comunidade recordará este santo que foi militar, monge e bispo de Turonum Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

O Dia de São Martinho é uma das festividades mais importantes que se celebra antes do final do ano em Portugal. Como era de esperar, num país com muitos emigrantes lusitanos como é o caso da Venezuela, algumas organizações estão a planear festividades em honra deste Santo. A primeira em anunciar o seu Arraial de São Martinho foi o Centro Português, de Caracas. A agendada é o sábado, 14 de Novembro,

a partir do meio-dia, na área da Fonte de Soda. Sob a tradicional temática “Castanhas e Vinho”, os organizadores esperam contar com uma participação massiva dos accionistas desta associação. A Sociedade de Beneficência de Damas Portuguesas levará a cabo o seu habitual Almoço de São Martinho no domingo, 22 de Novembro, nas instalações da Quinta Lelly, sede de desta associação, em Macaracuay. Caldo verde, bacalhau assado e casta hás, sãs algumas das iguarias que poderão ser apreciadas na ocasião.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 9

publireportagem

Ana Cristina Monteiro oferece serviços legais desde a cidade do Funchal Fruto de sua experiência profissional, dedica-se ao patrocínio jurídico de clientes particulares e empresas Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

Todos nós, em algum momento da nossa vida, vamos precisar de apoio legal. E, quando esse dia chegar, convém saber qual é o profissional que devemos procurar com a confiança de que irá entender na perfeição as nossas necessidades. Instalada na cidade de Funchal, a advogada Ana Cristina Monteiro disponibiliza assessoria e serviços a empresas e clientes particulares, sejam portugueses, luso-descendentes ou venezuelanos. Licenciada em Advocacia em 1996 pela Universidade Santa Maria, em Caracas, e inscrita no “Instituto de Previsión Social del Abogado” com o N.º 66.565, esta jurista conta também com uma especialização em Direito Tributário e outra em Direito Comercial pelas Universidades Santa Maria e Universidade Central da Venezuela, respectivamente. Obteve a equivalência do título de Licenciada em Direito no ano de 2011, pela Universidade de Lisboa, e actualmente está inscrita no Conselho Regional da Madeira da Ordem dos Advogados, com o Nº. 53773M. A Dra. Ana Cristina Monteiro tem escritório localizado no centro do Funchal, mas especificamente na Rua do Bom Jesus, Centro Comercial Europa, 3.º andar, Sala 304. Aqui, esta especialista oferece serviços jurídicos em áreas como certificação e tradução de documentos (Castelhano – Português ou Português – Castelhano); Certificação e conferência de fotocópias; Autenticação de documentos e traduções; Procurações para Portugal e Venezuela; Pedidos de nacionalidades e trâmites para a obtenção residências; Legalizações e registo civil de nascimentos, óbitos e casamentos; Revisão de sentenças estrangeiras de divórcios e/ou tutelar de menores; Inventários, Habilitações de herdeiros e Partilhas; Registo de bens imóveis; contratos

compra e venda, arrendamento, heranças, divisão da coisa comum, doação, permutas e testamentos; Constituição de sociedades comerciais em Portugal; Processos de insolvência pessoal e de empresa e recuperação de empresas; Cobranças extrajudiciais (Acordos de regularização de dívida) e judiciais (Injunções e execuções); e Acções judiciais nas diferentes áreas do direito. O seu lema é facultar acesso a uma advocacia que proporcione aos seus clientes um serviço de excelência e profissionalismo, que privilegie um contacto directo entre advogado e cliente com vista à obtenção do resultado mais favorável. Caso esteja interessado em conhecer os serviços desta advogada, poderá dirigir-se ao seu escritório o telefonar para os números 00351968527808 e 00351 291 644 784. Também poderá obter informação através dos endereços de correio electrónico: anacristinamonteirom@gmail.com e/ou anamonteiro-53773m@ adv.oa.pt.


10 Venezuela

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Educação

Português é um idioma rentável Segundo estudos da ONU, o português converter-se-á nos próximos anos na segunda língua europeia a ser falada pelo maior número de pessoas no mundo Ommyra Moreno omoreno@correiodevenezuela.com

A professora Digna Tovar é uma venezuelana que faz parte do primeiro grupo de licenciados em Português pela Universidade Central da Venezuela (UCV), através da qual obteve uma bolsa no prestigiado Instituto Camões em Portugal, que se encarrega de promover intercâmbios culturais para dar a conhecer a língua portuguesa. Depois de passar um ano em Portugal, decidiu especializar-se nas universidade do Porto e de Lisboa como professora de Português, e desde então tem se dedicado ao idioma luso desde há mais de 24 anos. Actualmente, dirige o departamento de Português da Escola de Idiomas Modernos na UCV e no instituto de línguas Proidiomas. Apesar do interesse mostrado nos últimos anos por parte dos estudantes em aprender o idioma, Tovar assegura que o quórum foi afectado pela emigração dos alunos para outros países. É assim que envia uma mensagem clara para aqueles que ainda têm dúvidas de que é proveitoso aprender o Português. “O português é um idioma rentável e não só por ser a quarta língua mais falada no mundo senão que pelo contexto ge-

ográfico em que nos encontramos, com uma potência como o Brasil na vizinhança é sumamente importante aprender o idioma”, destacou. Igualmente, manifestou a sua preocupação pelos estereótipos que ainda existem na sociedade venezuelana acerca dos portugueses e do idioma. “Os venezuelanos e até os próprios luso-descendentes deixam-se levar pela ideia errada que têm face aos portugueses, e portanto, vêem o português como uma língua de segunda, quando na realidade, como latino-americanos, é uma língua que todos deveriam saber, já que aprender este idioma tão importante pode ajudar a mate-

rializar grandes projectos e relações comerciais a longo prazo”, explicou.

A semelhança traz dificuldades Para o professor da Fundeim Christian Luces, uma das maiores dificuldades que enfrentam os estudantes ao aprender o Português é a brecha entre a articulação de sons e a nasalidade. “O espanhol a nível fonético é muito limitado, ao contrário do português, que conta com uma variedade de articulações que produzem no estudante um conflito na hora de falar o idioma”, explica. O docente, que também é estudante de quarto ano na Escola

Idioma

Convénio facilita distribuição gratuita de livros para ensino do Português Diversas instituições do país serão beneficiadas pelo convenio. Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

No quadro de um convénio celebrado entre o Instituto Camões, a Embaixada de Portugal na Venezuela e editoras lusas, começaram a ser dis-

tribuídos gratuitamente livros de ensino da língua e cultura em diferentes instituições que ministram cursos de Idioma, segundo informou o Coordenador de Ensino na Venezuela pelo Instituto Camões, Rainer Sousa, no passado 8 de Outubro.

“Mais de duas toneladas de livros já chegaram ao país e agora procederemos à respectiva entrega. Os mesmos são para o ensino do idioma e para fomentar a criação de bibliotecas lusitanas nos centros que promovem cursos”, disse o responsável.

de Idiomas Modernos da UCV, assegura que a semelhança com o espanhol ajuda, mas também cria dificuldades aos estudantes quando tratam de integrar palavras do espanhol que em português não existem, ou não têm o mesmo sentido. Portanto, sugere afastar o espanhol do português, tanto na articulação como na gramática. “Deve-se evitar a tradução porque produz confusões, o ideal seria que o interessado se programe para pensar em português uma vez que começa a estudar o idioma”, assegura. A recomendação que faz para os que querem melhorar a aprendizagem do idioma luso é “praticar escutando música e procurando as letras das canções; igualmente ajuda muito ler histórias em português, sobretudo crónicas, porque o vocabulário que utilizam aproxima-se muito da linguagem corrente”.

Fundeim: uma proposta para aprender A Escola de Idiomas Modernos da Universidade Central da Venezuela (UCV) promove, através da fundação Fundeim, cursos de idiomas com níveis de básico a avançado, que são ministrados durante a semana e aos sábados nas instalações da universidade. A professora Carmen González, coordenadora

Assim, nos próximos dias serão beneficiadas instituições como o Centro Português, o Colégio Los Chaguaramos e o Colégio Luís de Camões (em Caracas); o Centro de Idiomas Aldi (no Estado de Lara); a Fundação Luso Venezuelana Camões e o Instituto Britânico (no Estado de Carabobo); a Casa Portuguesa de Maracay (no Estado de Aragua); o Centro Sociocultural Virgem de Fátima (no Estado de Miranda); e o Centro Português Venezuelano de Guayana (no Estado de Bolívar). “A ideia é que todos os anos possamos incrementar este convénio e beneficiar mais pessoas e centros de estudo, para que o idioma continue a expandir-se pelo pais” explicou Ranier De Sousa.

do departamento de Português da Fundeim, destacou, em entrevista ao CORREIO, o auge e a importância dos cursos de Língua e Cultura Portuguesa nos últimos anos. “O português é uma língua importantíssima no mundo inteiro, com um número imenso de falantes, um pouco mais de 200 milhões de pessoas. A cultura destes países é muito rica e particularmente na Venezuela, devido à nossa relação tão próxima com a comunidade luso-descendente, é conhecida e apreciada por todos cá. Mesmo que no se tenha nenhum motivo prático para aprende-lo, a experiência de entrar em contacto com outras línguas e as suas culturas enriquece-nos como seres humanos, e o português é uma língua próxima do coração dos venezuelanos”.

Departamento de Português em crise Actualmente, o departamento encarregado de formar os licenciados em Português atravessa momentos menos bons devido ao facto de não poder aceder às verbas necessárias para levar a cabo as suas actividades académicas regulares. As causas são diversas, entre elas os salários, a emigração e o orçamentos, que hoje em dia afectam toda a comunidade universitária por igual. O departamento conta com 4 dos 8 professores que deveriam conformar a direcção. Conjuntamente com um défice de 25% de professores nos quadros. A professora Digna Tovar, coordenadora do departamento de Português na UCV, assegura que sobrevivem graças aos cursos de idiomas ministrados pela Fundeim, já que o orçamento atribuído para a escola não cumpre com os compromissos económicos necessários para o correcto funcionamento do departamento. O ensino do idioma luso consolida a aprendizagem de diversos temas relacionados com a cultura, a história, a literatura e a actualidade dos países de língua oficial portuguesa. Especificamente, estuda-se: Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e recorda-se os laços históricos de Timor leste e Goa com a metrópole portuguesa. Desta maneira, estimula-se e garante-se o desenvolvimento das competências sociolinguísticas e socioculturais requeridas para um óptimo desempenho académico como lusófono.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Venezuela 11

Beneficência

Solidariedade na ordem do dia Portugueses continuam a trabalhar arduamente nas actividades filantrópicas. Ommyra Moreno omoreno@correiodevenezuela.com

As instituições de beneficência portuguesas continuam a trabalhar em prol das causas sociais que desenvolvem desde a sua fundação na Venezuela. Muitas delas já estão a preparar, com optimismo, algumas actividades que pretendem levar a cabo no próximo ano, apesar das dificuldades que têm enfrentado nos últimos meses. Muitos membros da comunidade questionam-se quanto dinheiro estas instituições angariam e destinam aos seus actos de beneficência. No entanto, os representantes destas organizações sem fins lucrativos coincidem em recusar na divulgação destes dados, devido à insegurança que afecta o país e aos constantes casos de sequestro que se têm registado. Asseguram que trabalham com as ‘unhas’ para reunir montantes que permitam cobrir as necessidades. As Netas do Lar, organização que presta apoio ao Lar Padre Joaquim Ferreira, e que actualmente conta com 21 ‘netas’ activas e outras 80 na modalidade de colaboração, também se encontram empenhadas em prosseguir com as actividades que têm desempenhado até agora. “Continuaremos com o nosso trabalho no lar, planeando as nossas merendas em ocasiões especiais e demais actividades, porque o nosso apoio, sem falar na vertente económica, é emocional.”, afirma Marilú de Andrade. Também a Academia da Espetada de Caracas, que é presidida por Sílvia Henriques, prepara-se para terminar o ano com a sua última campanha, que terá como bandeira: “Una sonrisa para un niño. Un juguete para un niño”. A iniciativa, que foi dada a conhecer na recente tertúlia de “Halloween”, levada a cabo no passado 25 de Outubro, pretende angariar recursos que serão destinados a distintas organizações por motivo da época dezembrina. A academia não tem planeado alterar a modalidade da suas actividades, pelo que assegura que continuarão a ser promovidas suas tertúlias mensais. Já a Academia da Espetada de Maracay tem sido obrigada a realizar apenas quatro jantares por ano e a levar a cabo as suas actividades

Comunidade

Clubes lusos continuam a crescer Os planos são reformulados para tornar as instituições mais sólidas. Continuaremos com o nosso trabalho no lar, planeando as nossas merendas em ocasiões especiais e demais actividades, porque o nosso apoio, sem falar na vertente económica, é emocional. Os avós desfrutam muito da nossa companhia e afecto”

na forma de almoços, workshops, merendas e bingos, porque as suas representantes afirmam que os jantares representam um risco para as “amigas” devido à situação de insegurança que reina no país. “Agora agendamos quatro jantares por ano devido à insegurança e temos pedido aos familiares homens das amigas para que nos acompanhem nas tertúlias”, explicou a presidente da academia-mãe, Ana Maria de Abreu. A insegurança, além dos problemas de saúde de algumas dirigentes, também reduziram o ritmo de actividades na Academia da Espetada de Barquisimeto, no Estado de Lara. No entanto, a sua presidente, Maria Trinidad Xavier Macedo, mostra-se optimista quanto à reactivação das actividades em 2016. Desde já trabalham no planeamento anual para

oferecer novamente um espaço de reencontro e convívio entre amigas, além de continuar a angariar fundos para o projecto de construção de um geriátrico lusitano. Quem não se deteve ante qualquer dificuldade é a Academia da Espetada de Guayana, Estado de Bolívar, que conta com a adesão de um grande número de mulheres do Centro Português Venezuelano de Puerto Ordaz. Aqui organizam constantemente bingos, tertúlias e festas da sopa, para angariar fundos que são destinados principalmente à luta contra o cancro. As Academias do Bacalhau, com sedes em Caracas, Valência, Maracay e Los Teques, têm tido melhor sorte: todos os meses promovem as suas tertúlias que contam com grande adesão por parte de velhos e novos “compadres”, que não temem em colocar o seu ‘grão de areia’ em diferentes lutas, que vão desde compra de medicamentos, até à manutenção de asilos, entre outras ajudas. Para terminar, fazemos mais uma menção especial, desta feita ao Comité de Damas da Associação Civil Centro Português, em Caracas, que pelo quinto ano consecutivo organizou a “Festa Cor de Rosa” em benefício da luta contra o cancro da mama.

Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

É bem conhecida a realidade económica e social que a Venezuela atravessa na actualidade. Mas apesar de todas as dificuldades, há clubes e instituições que conseguem continuar a crescer a até a investir em prol do bem-estar dos sócios. A isto se soma a vontade de trabalhar das juntas directivas, que apesar de serem alvo de muitas críticas, na maioria dos casos não contam com equipas de trabalho suficientes na hora de realizar eleições, como é o caso da Casa Portuguesa do Estado de Aragua e do Centro Português de Punto Fijo, onde aos recentes processos eleitorais apenas se candidataram uma lista conformada pelas mesmas pessoas que dirigem atualmente os clubes. Uma situação que contrasta com a que se verifica no Centro Social Luso Venezuelano de Araure (CSLVA), no qual se apresentaram a sufrágio quatro candidaturas para o período 2016-2018. Dar-se a conhecer à sociedade é um dos objectivos dos clubes. Um exemplo de lição bem estudada neste capítulo tem sido dado pelo Centro Luso Larense, onde a cultura não solo tem invadido a sua sede, como que também vem servindo de ligação com os venezuelanos em geral, que participam em eventos que exaltam a cultura portuguesa. Nos últimos três meses, além de receber reconhecimentos por parte do Governo regional, departamentos como o grupo folcló-

rico, gastronomia e a Estudantina têm tido a oportunidade de actuar em eventos públicos como a Semana de Barquisimeto, na qual muitas pessoas demonstraram interesse em aprender mais acerca da cultura portuguesa. Neste âmbito, também se destaca o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Centro Marítimo da Venezuela, que tem pugnado pela realização de actos culturais e desportivos para abrir as portas aos ‘paisanos’ de outros clubes. Tal ficou demonstrado na mais recente celebração dos Jogos da Amizade, nos quais participaram nove clubes, e que se espera venha a ser repetido na próxima edição do Festival da Canção da Feceporven, que se realizará a 22 de Novembro. E como na união está a força, cada vez são mais os que participam activamente na Federação de Centros Portugueses da Venezuela. “Temos tratado de manter a irmandade luso-venezuelana. Queremos que essas tradições continuem, por isso aproximamo-nos dos nossos clubes vizinhos portugueses e procurámos ser mais activos na medida também das nossas possibilidades económicas”, destacou o presidente do CSLVA. No caso do Centro Português Venezuelano de Guayana, as contínuas remodelações e ampliações em infra-estruturas converteram-no num dos clubes mais modernos do país. Recentemente anunciaram a reabilitação da piscina de ondas que se converteu numa autêntica novidade para os mais pequenos.


12 Diáspora

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

País

Emigração está a assumir características estruturais ”O grande impulso que a emigração teve nesta segunda fase da crise, desde 2010, provavelmente criou condições para que continue em níveis muito elevados mesmo passada a crise”

Reino Unido

CORREIO/LUSA

A emigração portuguesa está assumir características estruturais e o seu impulso a partir de 2010 poderá permitir que continue a um ritmo muito elevado, foi referido numa conferência em Lisboa, no passado 27 de Outubro. “O grande impulso que a emigração teve nesta segunda fase da crise, desde 2010, provavelmente criou condições para que continue em níveis muito elevados mesmo passada a crise, mesmo que não tão elevados como hoje”, referiu Rui Pena Pires, coordenador científico do Observatório da Emigração e investigador do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES/ISCTE/UL). As oportunidades de circulação, de informação sobre oferta de carreiras, as ofertas profissionais no exterior, deverão continuar a ser superiores às existentes em Portugal, e a existência de núcleos de portugueses fora do país que podem apoiar novos emigrantes vão tornar menos arriscado o projeto migratório, assinalou o investigador em declarações à Lusa. O único fator que poderá alterar esta tendência, como frisou na sua intervenção, consiste no potencial impacto no mercado de trabalho do contínuo afluxo de imigrantes e refugiados à Europa. “Mesmo num momento em que o contraste entre as oportunidades de trabalho no exterior e em Portugal sejam menores, menos nessa altura, se por outro lado houver menos custos na emigração, se for mais fácil emigrar, é provável que o fluxo se mantenha alto”, referiu. Rui Pena Pires, um dos intervenientes da mesa redonda final “Emigração portuguesa -- passado, presente e futuro” da Conferência Internacional “Regresso ao futuro: a nova emigração e a relação com a sociedade portuguesa” que hoje decorreu na Fundação Calouste

O fluxo migratório para o Reino Unido tem “características novas”. FOTO DR

Um terço dos enfermeiros licenciados em 2013 foi para a ‘terra de sua majestade’

Rui Pena Pires, coordenador científico do Observatório da Emigração e investigador do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia. FOTO DR

85%

da emigração portuguesa tem como destino a Europa Gulbenkian, assinalou que mesmo atualmente, a maioria da emigração portuguesa para a Europa continua a não ser qualificada, à exceção de alguns destinos, caso do Reino Unido e países nórdicos. “Pelo facto de a emigração estar a aumentar mais para esses destinos, a emigração qualificada tem crescido mais que a outra emigração, mas mesmo assim e em termos absolutos a emigração não qualificada é maior, com destino ao Luxemburgo, França, Suíça”. A maioria destes emigrantes procura setores que também estão em crise em Portugal, como a restauração ou a construção civil. E as pessoas que ficaram desempregadas nestas áreas profissionais, e que de seguida perdem o subsídio de desemprego, têm tendência a emigrar. “Como têm emigrado muitos dos portugueses muito pouco qualificados que estavam na construção ci-

vil em Espanha e que não puderam regressar a Portugal porque a construção civil também estava em crise, não havia oportunidade em Portugal e por isso foram para outros países, em particular França”, precisou. Os dados do Observatório concluem que, atualmente, 85% da emigração portuguesa tem como destino a Europa. As únicas exceções são Angola e Moçambique, para onde também de verifica um fluxo significativo, apesar de para estes dois países “haver menos emigração que para a Bélgica ou Holanda”. O mais recente aumento da vaga de emigração está registado a partir de 2002, e aumenta em paralelo com a subida da taxa de desemprego. “Quando o crescimento da economia baixa a emigração cresce, depois é interrompida entre 2008 e 2010, a primeira fase da crise. Como a crise foi global não havia oportunidades cá, mas também não havia noutros sítios. E depois volta a crescer a partir de 2010 com o resultado combinado da crise e das políticas de austeridade, que criam pouco emprego”, assinalou. “Mesmo a redução da taxa de desemprego não foi paralela ao aumento da taxa de emprego, que cresceu menos”, disse.

Segundo um documento elaborado pelo gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas CORREIO/LUSA

Cerca de um terço dos enfermeiros portugueses licenciados em 2013 foi trabalhar para o Reino Unido, actualmente o principal país de destino dos emigrantes nacionais, revela o Relatório da Emigração 2014, divulgado pelo Governo no passado 28 de Outubro. De acordo com o documento elaborado pelo segundo ano consecutivo pelo gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, no ano passado um total de 30.544 portugueses foram viver para o Reino Unido, mantendo-se a tendência de crescimento dos últimos cinco anos. O fluxo migratório para o Reino Unido tem “características novas”, sendo o país de destino em que “é maior a proporção de portugueses qualificados”, lê-se no relatório. Os enfermeiros constituem um caso particular: Portugal forma entre 3.000 a 3.500 enfermeiros por

Portugal forma entre 3.000 a 3.500 enfermeiros por ano, segundo a Ordem dos Enfermeiros

ano, segundo a Ordem dos Enfermeiros, e “cerca de um terço deste número, 1.211 enfermeiros portugueses, começou a trabalhar em 2013 no Reino Unido, segundo a Nursing and Midwifery Council”. De forma geral, “o emprego no Reino Unido foi obtido através de agências empregadoras que, neste país ou em Portugal, recrutam enfermeiros portugueses”, acrescenta o documento do executivo. A emigração per mitiu, “na maioria dos casos, percursos de mobilidade profissional”, refere o relatório: “Se antes de emigrarem metade dos inquiridos procurava o seu primeiro emprego e 16% tinha perdido o emprego, depois da emigração para o Reino Unido todos estavam empregados”. O número dos que tinham um posto especializado de trabalho mais do que duplicou com a emigração, passando de 72 para 167. Ou seja, a emigração não só permitiu o acesso ao emprego, tanto por recém-licenciados, como por profissionais desempregados, como permitiu concretizar percursos de promoção profissional”, de acordo com um estudo citado pelo documento do Governo.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 13


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 14

publireportagem

DILECTUS Madeira: Uma residência assistida na qual pode fazer o que desejar Um total de 45 quartos de categoria Premium estão à disposição de todas as pessoas com qualquer tipo de necessidade de assistência ou apoio pontual ou permanente A DILECTUS é uma Residência Assistida, um projecto que tem por objectivo dar resposta à escassez de infra-estruturas com características idênticas na Região Autónoma da Madeira, projectando-se como uma Unidade que, independentemente da idade, recebe e acolhe o público em geral, Português e Estrangeiro, com ou sem necessidades especiais de assistência e vigilância médica, preventiva ou permanente, tendo por prioridade a optimização da qualidade de vida de todos os seus Clientes. Localizada em plena cidade do Funchal, mais especificamente no Caminho das Quebradas de Baixo, a DILECTUS disponibiliza uma equipa de profissionais eficiente e multidisciplinar, nomeadamente promotores, gestores, médicos, enfermeiros, auxiliares e demais colaboradores e prestadores de serviços, com a finalidade de oferecer um serviço Premium, conjugando, simultaneamente, as vertentes de acompanhamento e assistência de vida diária e

coordenadas Caminho das Quebradas de Baixo, n.º 110, 9000-254 Funchal, Ilha da Madeira - Portugal Telefone: +351 291 72 20 50 Mail: info@dilectusmadeira.pt Site: http://dilectusmadeira.pt/ pt-pt/

de alojamento personalizado. “A DILECTUS obteve o seu alvará de funcionamento enquanto Residência Assistida em Maio de 2015. Com 45 quartos, todos com WC e televisão e com dimensão total de 33m2, a unidade foi concebida para por à disposição da Região um novo conceito de HABITAÇÂO, para pessoas com qualquer tipo de necessidade de assistência e apoio permanente ou pontual, independentemente da sua idade. Assim, e desde logo para garantir problemas de mobilidade, não existe um único degrau ou mesmo uma rampa. É portanto 100% acessível a cadeiras de rodas”, explica a representação da empresa. Neste ambiente moderno e acolhedor, sob o lema “Faça o que quiser, quando quiser…”, é propiciado aos Clientes total autonomia para se

o dado A DILECTUS oferece vários tipos de serviços de cuidados, a fim de satisfazer as necessidades de todos os seus Clientes: Apoio Residencial; Apoio Residencial com cuidados específicos de enfermagem; Apoio aos Cuidadores; Convalescença; Acolhimento Diário.

instalar com a sua própria mobília, objectos pessoais e animais de estimação; acordar mediante as suas rotinas; socializar e recolher-se sempre que, assim, o entender; convidar família e amigos para eventos dentro ou fora das instalações; passear e viajar; fazer exercício físico e/ou intelectual; praticar os seus hobbies predilectos; entre outras opções.

O espaço oferece assistência de enfermagem e vigilância 24 horas por dia, 7 dias por semana. Tem todo o tipo de serviços necessários: Fisioterapia; Aulas de Hidroginástica; Aulas de Actividades Físicas; Cães de Terapia; Mobília e Pertences Pessoais; Animais de Estimação; Cadeira de Rodas; Minibus; e Bicicletas eléctricas. Tem também serviços de bem

estar como cabeleireiro e estética, e animação sociocultural. Terá o apoio que precisar para a sua vida diária, como para se vestir e higiene pessoal. Na DILECTUS Madeira cada Cliente é acolhido e instalado conforme as suas próprias necessidades. Os quartos são personalizados conforme cada um desde os equipamentos das camas até às ajudas no WC e na justa medida de cada pessoa e em cada momento. Uma pessoa autónoma não precisa de, por exemplo, um WC com ajudas, que só são aplicadas conforme cada caso. “As dificuldades de viver sozinhos em apartamentos tradicionais é aqui ultrapassada disponibilizando uma forma de viver equivalente à do tipo de vida que tinha na sua anterior residência. Não há horários obrigatórios para acordar, tomar as refeições ou recolher aos seus aposentos. Não há horário fixo para nada, incluindo para as visitas de familiares ou amigos. Pode usufruir da piscina com os seus familiares e convidados, com serviço de bar e restaurante. Tem liberdade para fazer o que quiser, como sair e entrar, na medida das possibilidades de cada um, e com apoio se assim o pretender. Todos os serviços que dispomos podem ser consultados em detalhe na nossa página da internet. O essencial do conceito, traduzido no nosso lema ‘faça o que quiser, quando quiser’ é o pilar da DILECTUS”.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 15


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 16

publireportagem

Spontaneous Changes, Serviços de Assessoria e Consultoria, Lda. É uma sociedade comercial madeirense, criada a 7 de Maio de 2015, que oferece uma grande variedade de serviços de assessoria e consultoria empresarial, contabilística, fiscal, financeira, económica, jurídica, científica, técnica, predial, arquitectónica, engenharia e semelhantes, além da formação de empresas e estudos para a atribuição de fundos comunitários, gestão de imóveis, reabilitação, restauro e decoração, de entre outros serviços. O objectivo da criação desta sociedade comercial, localizada na Rua Dr. António José de Almeida, n.º 9, 1.º andar, sala E, 9000-062 Funchal, com o endereço electrónico: spontaneouschanges@gmail.

com, site: www.spontaneous-changes.com e o facebook: Spontaneous Changes, é a assessoria e a consultoria da comunidade emigrante portuguesa. A “Spontaneous Changes, Serviços de Assessoria e Consultoria, Lda.”, através do seu sócio gerente, Dr. Fernando Ramos Gomes, Advogado com quinze anos de experiência profissional, e a sua equipa estão aptos a analisar todos os serviços solicitados pelos nossos clientes, em qualquer parte do Mundo. O nosso objectivo é fornecer aos nossos clientes soluções à medida dos seus propósitos de forma a satisfazermos e salvaguardarmos os seus interesses.

Comprometemo-nos a prestar um serviço total, permanente, personalizado e célere a todos os nossos clientes, em todos os aspectos relacionados com a nossa actividade. Oferecemos, aos nossos clientes, aconselhamentos e serviços numa diversidade de áreas e de investimentos, desde a legalização e reabilitação de imóveis, até à aquisição da nacionalidade portuguesa. Prestamos, ainda, serviços e aconselhamento a clientes, a nível pessoal e empresarial, que pretendam se estabelecer em Portugal, bem como em qualquer parte do mundo. Os nossos serviços especiali-

zados ajustam-se às necessidades dos nossos clientes, sempre tendo como referência a qualidade e o profissionalismo do serviço prestado e de uma forma clara e directa. A curto prazo estabeleceremos

contactos com a comunidade portuguesa em Caracas com a finalidade de apresentarmos o projecto inovador e abrangente da “Spontaneous Changes Serviços de Assessoria e Consultoria, Lda.”

Adquiri um apartamento contíguo ao meu. Posso juntá-los?

Os pais de um menor podem vender um imóvel que lhe pertença?

Sim, se os apartamentos forem contíguos poderá juntá-los. É admitido, sem ser necessário obter autorização dos restantes condóminos, aos proprietários das fracções de um prédio juntarem, duas ou mais fracções se as mesmas forem contíguas entre si. A junção, embora admitida, não poderá afectar a segurança, a linha arquitectónica e a estética do edifício. Não podendo, por exemplo, a junção implicar o derrube de uma parede mestra. Depois de efectuada a junção das fracções deverá, no prazo de dez dias, comunicar à administração do prédio a alteração operada.

Em princípio não. Os pais representam e são responsáveis pelo menor enquanto ele não tiver capacidade. No entanto, existem restrições nomeadamente nas situações relativas à administração dos bens propriedade dos filhos. Na verdade, os pais, não podem vender um imóvel do filho sem que para isso tenham autorização do Ministério Público. Esta autorização fundamenta-se no facto de haver necessidade de proteger os bens do menor. Existem, outros actos, que necessitam da autorização do Tribunal, como por exemplo, a contracção de empréstimos bancários. Sem a devida autorização, estes actos, a venda e a contracção de empréstimos, de entre outros, são anuláveis pelo Tribunal, mediante a interposição de uma acção judicial pelo filho, no prazo de um ano a partir da sua maioridade.

No meu apartamento, em Portugal, apareceram humidades nas paredes e no tecto. De quem é a responsabilidade pela reparação? Perante esta situação, antes de mais, temos que apurar qual a causa dos danos causados no apartamento, ou fracção, através da contratação dos serviços de um técnico especializado. Se a humidade das paredes e todos tectos for causada por problemas existentes nas partes comuns do prédio, a responsabilidade pela reparação será do condomínio. No entanto, se a anomalia, que está na origem das humidades, surgir de causas existentes na fracção contígua, ou na superior, serão os proprietários dessas fracções responsabilizados para proceder às reparações. No caso de a origem dos danos no apartamento surgir de um problema existente numa parte comum do prédio, deverá comunicar a situação à administração do condomínio e solicitar uma avaliação dos danos provocados no apartamento com o objectivo de se proceder à sua reparação. Todavia, se os danos tiverem sido provocados por factos ocorridos numa fracção do prédio, a responsabilidade pela reparação será do proprietário da fracção causadora dos danos.

Tenho uma sociedade comercial com o objecto social de indústria de construção civil, posso começar a vender, também, materiais de construção civil? Sim. Uma sociedade comercial legalmente constituída, e registada na conservatória do registo comercial respectiva, pode sofrer alterações no seu objecto social. Na verdade, a sua sociedade comercial foi constituída para um determinado fim, indústria de construção civil, e agora tenciona aditar outro fim, venda de materiais de construção.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 17


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 18


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 19


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 20


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Ambiente

Portugueses enviaram para reciclagem 324 mil toneladas de embalagens Dados referem-se até Setembro e representam mais 12% do que no 2014

Portugal 21

Finanças

Número de famílias sobreendividadas estabiliza até Outubro DECO: a poupança está em mínimos de 1995

CORREIO/LUSA

breves

Os portugueses encaminharam para reciclagem quase 324 mil toneladas de embalagens até final de Setembro, mais 12% do que em igual período de 2014, sendo o plástico o material com maior subida, informou, na segunda-feira, 1 de Novembro, a Sociedade Ponto Verde. Nos nove primeiros meses do ano, “a reciclagem voltou a crescer. A quantidade de embalagens usadas enviadas para reciclagem equivale ao peso de 46 mil elefantes”, salienta a entidade gestora de resíduos de embalagens. Um total de 323.938 toneladas de embalagens usadas provenientes do fluxo urbano, do lixo doméstico, do pequeno comércio e dos hotéis, restaurantes e cafés, foram recolhidas em ecopontos e porta-a-porta entre Janeiro e Setembro. O plástico foi o material recolhido que mais cresceu, com uma subida de 29%, para atingir 79.852 toneladas, seguido pela madeira, com um acréscimo de 23%, para 3.103 toneladas. No entanto, foi o vidro o material com a quantidade recolhida maior, ao chegar às 141.629 toneladas, mais 10% do que no ano anterior.

CORREIO/LUSA

A Sociedade Ponto Verde recolheu ainda 19.472 toneladas de metal.

O papel e cartão registaram uma quantidade recolhida semelhante ao plástico, com 79.883 toneladas, mas com pouca diferença relativamente ao mesmo período do ano passado. A Sociedade Ponto Verde recolheu ainda 19.472 toneladas de metal (mais 21%). “O número de separadores tem vindo a aumentar e hoje 71% da população faz a separação diária dos seus resíduos em casa. Por isso, estamos seguros do empenho de todos para garantir que a reciclagem continuará a crescer nos próximos anos”,

BCP passa de prejuízo para lucro de 264,5 ME  O resultado líquido do BCP atingiu 264,5 milhões de euros entre Janeiro e Setembro, um valor que compara com o prejuízo de 109,5 milhões de euros apurado no período homólogo de 2014, revelou o banco, na segunda-feira, 2 de Novembro. “Continuámos uma recuperação sustentada do resultado ‘core’, sendo de salientar o contributo positivo da actividade em Portugal, algo que já não acontecia há vários anos”, salientou o presidente do BCP, Nuno Amado, durante a conferência de imprensa de apresentação das contas do banco nos primeiros nove meses do ano.

FOTO DR

afirmou o director-geral da Sociedade Ponto Verde, Luís Veiga Martins, citado na informação. No fluxo não urbano, referente às embalagens de origem industrial ou comercial, foram enviadas para reciclagem 223.615 toneladas de resíduos até ao final de Setembro, o que representa uma descida de 5%. No total dos dois fluxos -- urbano e não urbano - a Sociedade Ponto Verde encaminhou para reciclagem mais de 547 mil toneladas de resíduos de embalagens, o que representa um crescimento de 4%.

O número de famílias sobreendividadas que recorreu à DECO estava no final de Outubro próximo do nível verificado no mesmo período de 2014, numa altura em que a taxa de poupança dos particulares está em mínimos desde 1995. Até 27 de Outubro, tinham chegado à DECO 26.035 pedidos de famílias sobreendividadas, o mesmo que em igual período de 2013 e de 2014, e 59% dessas famílias estavam a trabalhar, 26% estavam no desemprego e 15% na reforma. “A situação não está melhor este ano do que no anterior”, afirmou a coordenadora do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado (GAS), Natália Nunes, explicando que, por um lado, o número de pedidos de ajuda é idêntico ao de 2014 e, por outro, a maioria é de famílias que vivem com um ou dois salários mínimos nacionais por mês. “Muitas das famílias que estavam a trabalhar [59%] são pessoas que foram confrontadas com cortes salariais e desemprego mas que conseguiram este ano voltar ao mercado de trabalho, mas com

rendimentos correspondentes ao salário mínimo nacional”, adiantou Natália Nunes. Estes dados surgem numa altura em que a taxa de poupança das famílias continua em níveis mínimos desde pelo menos 1995, o primeiro ano para o qual o Instituto Nacional de Estatística (INE) disponibiliza estes dados, tendo fechado o ano de 2014 nos 6,9% do rendimento disponível. De acordo com os dados do INE, a taxa de poupança, que em 2009 era de 10,9%, caiu para os 7,7% em 2011, o ano em que Portugal recorreu a ajuda financeira externa, tendo depois iniciado um processo de recuperação, ainda que moderado. Em 2012, as famílias portuguesas pouparam 8,2% do seu rendimento disponível e, no ano seguinte, a taxa de poupança subiu ligeiramente, para os 8,3%. No entanto, em 2014, a tendência inverteu-se e, nesse ano, a taxa de poupança das famílias foi de 6,9%. Este indicador continuou a cair no segundo trimestre de 2014, atingindo os 5% do rendimento das famílias no ano terminado em Junho deste ano.

Porto de Aveiro atinge 1.101.770 toneladas no terceiro trimestre A administração do Porto de Aveiro anunciou, na segunda-feira, 2 de Novembro, que as mercadorias movimentadas entre Julho e Setembro atingiram um recorde, com 1.101.770 toneladas, sendo “o melhor terceiro trimestre de sempre”. Na actividade do Porto de Aveiro continuam a prevalecer as exportações, que constituíram 51% do movimento total, embora também as importações tenham atingido um novo máximo. Neste período do ano, as importações representaram 49% do movimento total.

Levantamento dos estragos causados pela chuva em Albufeira ‘O ministro da Administração Interna disse, na segunda-feira, 2 de Novembro, que o Governo só decidirá se declara o estado de calamidade pública quando estiver feito o levantamento dos estragos causados pela chuva em Albufeira e se estiverem preenchidos os requisitos necessários. “É preciso que o levantamento seja feito e, verificado esse levantamento, com os requisitos legais preenchidos, aplica-se a lei”, declarou o governante, sublinhando não estar ainda em condições de dizer se vai ser declarado o estado de calamidade pública, uma vez que os “as leis são para cumprir e os requisitos legais têm de se verificar”.


22 Portugal

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Educação

Erasmus arrancou com 25 estudantes em 1987 e já vai em quase sete mil Jovens lusos sentem-se cada vez mais atraídos por programas de aprendizagem no estrangeiro. A taxa de mortalidade infantil desceu ligeiramente em 2014.

FOTO DR

CORREIO/LUSA

O número de estudantes portugueses integrados no programa europeu Erasmus passou de 25, no ano da sua criação, em 1987, para 6.956, em 2014, e só não aumentou na edição de 2012-2013. Portugal está integrado no Erasmus desde o seu lançamento pela Comissão Europeia, tendo enviado um total de 81.560 estudantes lusos até à edição de 2014-2015, segundo dados fornecidos à Lusa pela Agência Nacional Erasmus+, que estimou os apoios médios atribuídos num valor situados entre os 200 e os 300 euros. Os jovens portugueses sentem-se cada vez mais atraídos para a participação em programas de aprendizagem no estrangeiro, movidos não só pela perspectiva de enriquecimento educativo, mas sobretudo pelo contacto com diferentes meios culturais. “Acho que a minha maior motivação foi a vontade que tinha de quase obrigar-me a conhecer outras culturas e costumes, para poder ampliar a minha visão do mundo e da sociedade”, afirmou Fayrah Oliveira, em declarações à agência Lusa. Fayrah fez o Erasmus na Polónia. Para ela, as empresas, além dos requisitos óbvios, “procuram cada vez mais profissionais multifacetados e desenrascados e, por isso, as vivências contam muito na hora de ser, ou não, contratado”. Assim, as perspectivas para o futuro profissional são, também, um factor decisivo quando se opta por esta experiência, sustentou. “Ter uma boa carreira profissional sempre foi um objectivo. Posto isso, talvez 50% da minha decisão de ir tenha sido por saber que a experiência de Erasmus me iria favorecer a nível profissional”, afirmou Fayrah. Mariana Bidarra, que fez o Eras-

Saúde

Mortalidade infantil continua a decrescer Mortes de crianças até um ano atingiram em 2014 valor mais baixo desde 2009, segundo dados do INE

Melhores perspectivas profissionais são um factor decisivo quando se opta pelo Erasmus.

Os jovens portugueses sentem-se cada vez mais atraídos para a participação em programas de aprendizagem no estrangeiro, movidos não só pela perspectiva de enriquecimento educativo, mas sobretudo pelo contacto com diferentes meios culturais. mus em Itália, concordou que esta experiência é importante para o futuro profissional. “Não me abriu portas no sentido de ter conseguido emprego graças ao programa Erasmus, mas abriume ainda mais as portas no sentido de ver o mundo como um agente global e em constante movimento, e eu querer fazer parte dessa mesma globalização”, afirmou Mariana, que já terminou o curso de Estudos Europeus e vai, dentro de pouco tempo, para o estrangeiro dar inicio à sua actividade. De acordo com dados do programa de mobilidade no ensino superior Erasmus, divulgados em Bruxelas,

FOTO DR

relativamente ao ano 2012-2013, a bolsa média, a nível europeu, foi de 272 euros/mês, o que representa um aumento de 9% em relação ao ano anterior (250Euro). Em Portugal, dependendo do custo de vida no país de destino, o valor da bolsa atribuída varia entre os 200 e os 300 euros/mês, de acordo com dados da Agência Nacional Erasmus+. Mariana recebeu, durante os cinco meses, um total de 1.200 euros, o que, segundo a própria, não foi totalmente mau porque, com esse dinheiro, conseguiu pagar o alojamento, mas dado que a Itália pertence ao grupo de países com um custo de vida elevado, considerou que “deveria ter recebido mais”. A gestão do dinheiro é, assim, apontada como uma das grandes dificuldades desta experiência, como, também, todas as burocracias, a barreira linguística e o facto de se estar sozinho num país desconhecido. Polónia e Itália, os países escolhidos pelas duas jovens, fazem parte, juntamente com Espanha, França e Republica Checa, dos principais países de destino dos portugueses que fazem o Erasmus, segundo a Agência Nacional Erasmus+.

CORREIO/LUSA

O número de mortes de crianças com menos de um ano tem vindo a descer em Portugal, totalizando 231 óbitos em 2014, o valor mais baixo desde 2009, segundo dados divulgados, a 30 de Outubro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Segundo a publicação do INE “Estatísticas Demográficas 2014”, em 2009 foram registados 362 óbitos de crianças com menos de um ano, número que desceu para 256 em 2010, mas que voltou a subir no ano seguinte para 302 e para 303 em 2012. Em 2013 tornou a cair, situando-se nos 244. A taxa de mortalidade infantil desceu ligeiramente em 2014, com 2,8 óbitos de crianças no primeiro ano de vida por cada mil nadosvivos, face ao ano anterior (2,9). Em termos evolutivos, a taxa de mortalidade infantil baixou de 3,6 para 2,5 crianças por mil nados vivos de 2009 para 2010, mas subiu em 2011 para 3,1 e para 3,4 em 2012, tendo voltado a cair nos dois anos seguintes. Já a taxa de mortalidade perinatal [número de óbitos fetais de 28

ou mais semanas e óbitos de nados vivos com menos de sete dias] subiu ligeiramente de 3,4 em 2013 para 3,7 em 2014. A taxa de mortalidade neonatal (número de óbitos de crianças com menos de 28 dias de idade observado durante um determinado período de tempo) também subiu ligeiramente de 1,9 em 2013 para 2,1 em 2014, assim como a taxa de mortalidade fetal tardia que passou de 2,2 para 2,3 respectivamente. As “Estatísticas Demográficas” analisam também a nupcialidade em Portugal, verificando que em 2014 se manteve a tendência decrescente do número de casamentos e atingiu mesmo o valor mais baixo desde 2009, 31.170 casamento, menos 828 face ao ano anterior. Segundo os dados, em 2009 realizaram-se 40.391 matrimónios, número que baixou para 39.993 em 2010, para 36.035 no ano seguinte, para 34.423 em 2012 e 31.998 em 2013. A idade média ao primeiro casamento continuou a aumentar, situando-se em 30,6 anos para as mulheres e em 32,1 anos para os homens.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 23

Banquetes

Gales Salones Majestic y Windsor

Génesis festejou 15 anos no país das maravilhas No sábado, 10 de Outubro, no Salão Windsor, Génesis Novita Mendes festejou 15 primaveras de vida na companhia de familiares e amigos com uma deslumbrante recepção ao estilo de Alice no país das maravilhas. A celebração começou com um vídeo onde o pais da jovem, Sergio Novita e Karina Mendes de Novita, davam as boasvindas aos convidados. Os personagens de Alicia no país das maravilhas marcaram presença na celebração para entreter os presentes com frases e cenas conhecidas do filme.

Fátima e Leonardo unidos pelo sagrado matrimónio Fátima Vieira e Leonardo Fermín comemoraram um novo capítulo nas suas vidas com uma elegante recepção no Salão Majestic. A celebração começou às 9:00 da noite de sábado, 24 de Outubro, com a chegada dos noivos, em união com familiares e amigos mais próximos. O salão deslumbrou os convidados com uma decoração baseada em cristais, que produziram o efeito perfeito para a ocasião. O casal abriu a pista de dança com a tradicional valsa, que foi seguida de temas representativos do namoro. O Grupo Folclórico Pérola do Atlântico surpreendeu os presentes com uma apresentação ao ritmo das toadas populares da Ilha da Madeira.

Lilibeth e Erwin concretizam o seu sonho de amor Na presença dos seus orgulhosos pais, Maria Estela Arrieche, Manuel Andrade de Sousa e Angela Faría de Andrade, que se radicaram na Venezuela há 50 anos vindos da ilha da Madeira, Lilibeth e Erwin juraram o seu amor e comprometeram-se no feliz matrimónio. O casal optou por uma recepção no Salão Majestic de Banquetes Gales, bastante íntima, recorrendo a uma decoração com cores brancas e vermelhas para dar o toque elegante e romântico que queriam recriar. Até o bolo de casamento possuía detalhes que jogavam harmoniosamente com a decoração.


24 Cultura

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Folclore Ommyra Moreno Suárez

Urbanimia propõe um reencontro com a cidade A organização Urbanimia estará realizando entre 2 de Novembro e 18 de Dezembro visitas guiados em Caracas, como parte de uma proposta que procura reunir toda a família para compartir caminhando pela cidade e ficar a conhecer pequenas histórias que explicam por que é que as ruas ostentam os nomes com que são conhecidas. Coordenadas: info@urbanimia.com/ www.urbanimia.com

Dança entre mãos. Quatro visões. Um espectáculo O Centro Cultural Chacao, situado na zona este da capital, servirá de tribuna para a segunda temporada de “Danza entre manos”, com a direcção de Luz Urdante. O espectáculo tem por objectivo abrir um espaço para a criação coreográfica, sob a visão de quatro coreógrafos com ampla trajectória e uma banda sonora. Coordenadas: www. centroculturalchacao.com

Quem procura bem, leva o melhor no Vintage Market de El Hatillo

breves TEATRAIS

O Vintage Market chega a Plaza Sucre de El Hatillo com uma dupla edição. O mercado favorito de muitos caraquenhos amantes da moda promete oferecer peças únicas a preços baixos, pensando em todos aqueles que gostam do estilo antigo, boémio, vanguardista, coleccionista e muito outros. Coordenadas: @Unvintagemarket

Quatro grupos lusos no Festival de Danças Folclóricas Internacionais Desta feita, o grupo organizador é o galego “Danzas Lembranzas” Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

Uma verdadeira festa cultural deverá ser celebrada nas instalações da Hermandad Gallega de Venezuela, no sábado, 14 de Novembro, quando o clube de Mariperez acolher a XXXVI Edição do Festival de Danças Folclóricas Internacionais. Nesta ocasião, o grupo organizador é o galego “Danzas Lembranzas”, que desde já promete oferecer um encontro à altura de todos os participantes em representação de várias nações. A portugalidade estará representada neste festival graças à actuação de quatro grupos representativos de diferentes regiões lusas: o Grupo Folclórico Centro Português, representará a Portugal-Caracas; o Rancho Folclórico Saudades da Casa Venezuelana-Portuguesa, Portugal-Valência; o Grupo Folclórico do Centro Social Madeirense, a ilha da Madeira; e

o Grupo Folclórico Internacional Luso do Centro Marítimo da Venezuela, o arquipélago dos Açores. Desde já foi possível saber que o Grupo Folclórico Centro Português, dirigido por Manuel Marques, com o apoio de Humberto Pestana e Jessica De Nóbrega, apresentará uma

emotiva peça que faz referência à época dourada da emigração, na qual as mulheres e crianças despediam-se dos homens nos portos. A proposta, que promete surpreender o público pela sua frescura e originalidade, conta com o apoio de alguns folcloristas que passaram por outras grupos, como o Grupo Folclórico Centro Sociocultural Virgem de Fátima, o Rancho Folclórico Costumes e Tradições de Portugal e o Grupo Folclórico Renascer Lusitano. No total serão 31 pessoas sobre o cenário. Nesta ocasião, o grupo organizador do festival é galego “Danzas Lembranzas”, que também promete promover um encontro à altura de todos os participantes. Sabe-se que a Direcção de Cultura da Hermandad Gallega de Venezuela e o grupo organizador esperam contar com a presença de “Gaélica”, que encerrará com chave de outro as apresentações folclóricas.

Ommyra Moreno Suárez

Recomendações musicais Na Venezuela… 1. “Callate y Besame” Los3 2. “Como Yo Te Quiero” El Potro Alvarez Y Yandel 3. “Ojitos” Sixto R, El Potro Y Farruko 4. “Santa De Mi Devocion” Alexis Y Fido 5. “Borro Cassette” Maluma

…e em Portugal 1. “El Perdon” Nicky Jam & Enrique Iglesias 2. “Locked Away” R. City & Adam Levine 3. “Reality” Lost Frequencies & Janieck Devy 4. “What Do You Mean?” Justin Bieber 5. “Nao Faco Questao” D.A.M.A. & Gabriel O Pensador

Artes

IPC promoveu exposição dedicada à cidade de Lisboa Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

O Instituto Português de Cultura (IPC), com o apoio da Direcção de Cultura do Centro Português, em Caracas, promoveu uma nova exposição intitulada “Lisboa, a capital de Portugal”, que apresenta um a visão muito pessoal do fotógrafo Héctor Armando Vivas Gonzalez. A mostra foi inaugurada na passada

sexta-feira, 23 de Outubro, na área do Cantinho da Cultura do centro social, que está situado no sector Macaracuay, na zona este de Caracas. Composta por 22 impressionantes fotografias da capital portuguesa, a exposição procura transmitir a visão única do autor sobre a forma como viveu a sua aproximação à cidade de Lisboa. Para o Instituto Português de Cultura, a promoção desta mostra

resulta fundamental como parte das suas linhas de acção, missão, visão e valores. Recordemos que a Fundação Instituto Português de Cultura é uma organização não governamental que tem por objectivo a difusão da Cultura Portuguesa na Venezuela, na medida em que resulta um valor indispensável para reafirmar a identidade nacional dos portugueses num mundo cada vez mais globalizado.

breves MUSICAIS Fer da Silva apresenta ‘La canción que te escribí’  Depois do êxito obtido com o seu primeiro single, ‘Virgen de la Calle’, o actor e cantor luso-venezuelano Fernando da Silva, mais conhecido como Fer, estreia o segundo tema promocional, intitulado ‘La canción que te escribí’. O tema acompanhará as noites de televisão nacional no drama juvenil da telenovela ‘Amor Secreto’, transmitido pelo canal Venevisión.

Marilyn Ascensão volta aos palcos caraquenhos

Manuel De Bastos tomou conta do teatro caraquenho

José Manuel Ascensão prossegue com teatro infantil

“As aventuras dos piratas” chega ao final do ciclo

 A reconhecida actriz luso-descendente Marilyn Ascensao, regressou aos palcos venezuelanos como parte do elenco da divertida sátira teatral “69 Sombras de Greysmar Guaramato Chacón”.

 Manuel de Bastos tem conseguido posicionar diferentes obras em simultâneo no teatro caraqueño: “Blancanieves y las siete locas”; “Ano, ahora hablo yo” ; e “Aunque se vista de seda, pargo se queda”.

A Sala Principal do Teatro Santa Fé exibe casa cheia numa nova temporada do bem sucedido musical infantil ‘Aladino Y Su Lámpara Maravillosa’, com direcção e produção geral de José Manuel Ascensão.

Séptimo Piso regressa aos palcos com uma das suas peças infantis de maior êxito, “As Aventuras dos piratas”. A peça apresenta-se todos os fins-de-semana no Teatro Santa Fé, com sessões aos sábados às 16:30.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Música Ommyra Moreno Suárez

Orquestra Sinfónica Juvenil de Caracas actuou em Lisboa

Cultura 25 Lifestyle Ommyra Moreno Suárez

O grupo nacional deleitou o público no início da sua digressão europeia ‘O Crédito’

Com estes seis truques, vestir-se bem nunca foi tão fácil e cómodo!

Sergio Ferreira Soares

O Teatro Trasnocho continua a acolher uma das comédias mais bem sucedidas em Madrid, Buenos Aires, México, Barcelona e Paris, até 13 de Dezembro. Basilio Álvarez e Antonio Delli sobem juntos aos palcos do Teatro Trasnocho para apresentar ‘El crédito’ (‘O Crédito’), As sessões são no centro comercial Paseo Las Mercedes, às sextas às 9:00 pm e aos sábados e domingos às 8:00 pm.

‘Decamerón, o paraíso erótico de Boccacccio’ O Teatro Trasnocho Cultural é o palco para a obra ‘Decamerón, o paraíso erótico de Boccacccio’, numa adaptação de Ricardo Nortier, que se apresenta até 11 de Dezembro. As sessões são às sextas e sábados às 7:00 pm e domingos às 6:00 pm. As entradas têm um custo de 600 bolívares e estão à venda nas bilheteiras do teatro e através de www.ticketmundo.com.

‘Menguada, la hora’

espectaculos

TodoProducciones, C.A. e o Teatro Santa Fe apresentam até 22 de Novembro a peça ‘Menguada, la hora’, original de Cesar Eduardo Rojas. Trata-se de um belo reflexo da realidade da Venezuela de início do século XX, escrita originalmente pelo reconhecido novelista Rómulo Gallegos. Estará em cartaz sábados às 7pm e domingos às 6pm. As entradas custam Bs. 600 e podem ser adquiridas em www.ticketmundo. com ou nas bilheteiras do teatro.

sferreira@correiodevenezuela.com

A Orquestra Sinfónica Juvenil de Caracas (OSJC) ofereceu um concerto no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, da cidade de Lisboa, no passado 17 de Outubro, como parte da sua digressão Europa 2015. O grupo é composto por 198 membros e o maestro Dietrich Paredes dirigiu o concerto da OSJC numa sala repleta de amantes do Sistema de Orquestras Venezuelano. Para o maestro Dietrich Paredes, Lisboa é uma cidade que possui um “muito elevado nível cultural e musical, por isso a orquestra vem preparada para deixar a alma no palco”. A passagem da OSJC por Lisboa não só contemplou o concerto do sábado, mas também uma agenda que compreendeu ensaios abertos ao público e às escolas de música, assim como para academias.

Para além disso, participou em actividades culturais organizadas pelos membros da OSJC, a partir dos ensinamentos que receberam no âmbito do Sistema, projecto do Estado venezuelano que foi replicado em 42 países, entre os quais está Portu-

Cinema

Curta-metragem de Raul Simão triunfa no Festival de Cinema ELCO Marcos Ramos Jardim mramos@correiodevenezuela.com

Uma vez mais o sangue lusitano volta a colher êxitos. No que se refere ao cinema, ‘Neverson’, uma curtametragem do género acção escrita e dirigida pelo cineasta luso-descendente Raul Simão, triunfou em duas categorias da quinta edição do Fes-

gal, com a Orquestra Geração. “Há um ensaio que é em conjunto com o Conservatório de Música de Lisboa e outro que é com a Orquestra Geração, que é uma orquestra que está a trabalhar com base no Sistema venezuelano”, explicou Dietrich Paredes.

tival de Cinema Entre Longas e Curtas do Oriente (ELCO), cuja sessão de encerramento decorreu na sala 8 de Cines Unidos do Centro Comercial Regina em Puerto La Cruz, Estado Anzoategui, a 26 de Setembro último. ‘Neverson’ conseguiu o prémio para Melhor Curta de Ficção Nacional e também o de Melhor Curtametragem do ELCO 2015. A actriz principal, Juliana Cuervos, e parte da equipa de produção de ‘Nerverson’ receberam a estatueta do ELCO. É a primeira vez que um filme do Estado Carabobo vence numa categoria do Festival de Cinema Entre Longas e Curtas do Oriente.

1. Retire do armário toda a roupa incómoda: Não é preciso colocá-la no lixo, simplesmente afastá-la da vista para centrar-se na roupa cómoda que na verdade deseja vestir. 2. Deixe-se seduzir pela paleta de cores neutras: Desta forma, a sua roupa combinará entre si e construirá os seus looks formais e informais rapidamente. 3. Faça das coisas práticas o seu estilo : Se consegue tirar e pôr uma peça de roupa em três segundos, não deixará de usá-la. Se leva mais tempo, não a usará nunca. Com calças de cordões, vestidos soltos e tecidos elásticos, não terá que preocupar-se mais com o tempo que demora a vestir e a tirar. 4. Assegure-se que pode lavar toda a sua roupa na máquina: A sério, se compra algo que depois terá de levar à lavandaria, vai usar até que suje e depois estará seis meses na roupa suja ou acabará acidentalmente na máquina de lavar e vai estragar-se. 5. Lave a sua roupa com água fria e seque-a a baixa potência: A sua roupa durará mais e não terá de preocupar-se tão cedo em comprar peças novas. 6. Não pense em saltos altos: Os sapatos planos, as sapatilhas, os tacões baixos e largos são muito chique, dia e noite, trabalho ou fimde-semana. Não precisa calçar uns sapatos salto agulha para brilhar, nem tão pouco deixá-los mortos no armário.

Kimberly regressa com “Quién es Quién”

Jesús Nunes protagoniza ‘’Amor cuesta arriba’’

Albi despede-se de Cumbia Ninja

Yelitza figura no vídeo musical ‘Te contaré’

A luso-venezuelana Kimberly dos Ramos regressou ao pequeno ecrã mexicano, protagonizando “Quién es Quién”. A história centra-se em dois irmãos gémeos separados à nascença.

 O Na sexta-feira, 30 de Outubro, chegou às salas de cinema crioulas a comédia romântica ‘’Amor Cuesta Arriba’’. O luso-descendente Jesús Nunes, protagoniza esta ópera prima do director Nelson Núñez.

 Depois de duas bem sucedidas temporadas que deleitaram o público latino-americano, no passado 29 de Outubro começou a terceira e última temporada da série televisiva ‘Cumbia Ninja’.

 A actriz, animadora e cantora luso-venezuelana Yelitza Mendes regressa aos ecrãs no vídeo musical ‘Te contaré’, de Gustavo Elis feat. La Melodía Perfecta. O videoclip estreia no final do mês de Outubro.


saúde em día

26 Miscelânea

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

Pensa Verde

Beber café reduz risco de sofrer diabetes Ommyra Moreno

Um estudo, apresentado em Julho passado, e realizado por investigadores gregos, concluiu que os consumidores de café apresentam um risco 50 por cento menor de desenvolver diabetes tipo 2 do que aqueles que não consumem este conhecido tipo de bebida. Os autores da investigação explicam esta conclusão com o efeito anti-inflamatório do café, segundo se pode ler no artigo publicado na revista científica Nature’s European Journal of Clinical Nutrition. “Muitos estudos já revelaram que

o consumo de café tem efeitos positivos e negativos para a saúde”, recordou Demóstenes Panagiotakos, do departamento de Nutrição e Dietética da Universidade Harokopio, em Atenas. A equipa de investigadores conduziu um estudo que avaliou a dieta e o estilo de vida de três mil pessoas com idades entre os 18

e os 89 anos. A mesma análise composta por vários testes foi repetida uma década depois. Os participantes foram divididos em três categorias de consumo de café: casual (menos do que uma chávena e meia por dia), habitual (mais do que uma chávena e meia por dia) e abstinentes. O segundo exame revelou que 13% dos homens e 12% das mulheres tinham desenvolvido diabetes. Os investigadores descobriram que os “habituais” contabilizaram 54% menos casos de diabetes tipo 2 do que os “abstinentes”, o que pode estar relacionado com os antioxidantes do café.

sabia que...?

O que talvez não saiba acerca dos furacões

Carla Salcedo Leal

Recentemente formou-se o maior furação alguma vez registado pela humanidade e tocou ao México recebelo sob o nome de Patrícia, e ainda que temporada de furações tenha passado quase ao lado, desta vez criou a oportunidade para procurarmos saber algumas curiosidades acerca deste fenómeno meteorológico. Comecemos por dizer que o termo furação provem do deu da mitologia maia com o mesmo nome, que era um dos deuses criadores do mundo e controlava os ventos, o fogo e as tempestades. Ao furacão Patrícia foi a atribuída a categoria 5, o nível máximo na escala Saffir-Simpson, apesar de ter apresentado características que ul-

trapassaram todas as classificações pré-estabelecidas, incluindo as ondas de 12 metros que gerou. Durante algum tempo pensou-se que o centro constituía a parte mais caótica do furacão. Mas é muito calma. Se estivéssemos no seu epicentro poderíamos ver toda a destruição à nossa volta, já que os ventos que se encontram bordeando o olho do mesmo sãos os mais fortes. Ao contrário do que muitos pensam, os furacões nunca se formam Equador, devido a que a força de Coriolis ser muito débil e os furacões precisam dela para poder girar. E falando de rotações, no hemisfério estas seguem o sentido das agulhas do relógio, e contra no hemisfério norte. Cristóvão Colombo escreveu o primeiro relatório oficial conhecido sobre

furacões, em 1495, apesar de que no ano 1281 haver registo de um furacão ter acabado com as vidas de cerca de 100 mil mongóis que invadiam o Japão. Os japoneses agradeceram aos seus deuses pelo vento divino que os salvou. O mais mortal da historia foi o furacão Bhola, que atingiu o Bangladesh, em 11 de Novembro de 1970. Estima-se que terão pedido a vida entre 150 mil a 300 mil pessoas. O mais mediático foi o Katrina, que em 2008 cobrou a vida de 1800 pessoas e provocou prejuízos de cerca de 80 biliões de dólares nos Estados Unidos. A primeira pessoa dar um nome ao um furacão foi o australiano C. Wragge. No entanto, todos os anos é preparada uma lista com os nomes que serão dados aos furacões que venham formar-se ao longo da temporada, e as listas são repetidas a cada 6 anos. Incluem um nome por cada letra do alfabeto e alternam entre nomes masculinos e femininos. Cada zona do planeta que é afectada por furacões, ciclones o tempestades tropicais tem a sua própria lista de nomes, e se um furacão se revela muito destrutivo ou mortífero, o nome é retirado da lista. Para terminar, fique a saber que Júpiter tem um furacão activo há 300 anos, aproximadamente, e cuja dimensão é muito maior que o planeta Terra...

O ar também pode matar Carla Salcedo Leal

Atrevo-me a dizer que nós, seres humanos, estamos muito mal informados sobre os danos que temos provocado no Planeta, e sobre a conta que nos está a ser enviada por tudo o que temos ignorado. Pode ser que considere que ainda podemos salvar as coisas, e que não importa se hoje não reciclamos, no próximo ano dá tempo começar, sem problema. Talvez nem entenda bem porquê que há tanto burburinho em torno das emissões de CO2 dos carros na Europa, mas o certo é que cada dia que passa torna-se mais evidente que não só doenças infecciosas como a SIDA, a cólera ou a malária nos estão a matar. Tudo isto se deslocou para o próprio ar que respiramos, esse mesmo que acaba de inalar enquanto Deus permitir. É que a contaminação atmosférica está a causar mais de três milhões de mortes prematuras por ano. Este número está um milhão acima das mor-

tes por doenças infecciosas sem cura... A poluição causada pelo ozono e as partículas contaminantes finas, que são aquelas que têm menos de 0,0025 milímetros de diâmetro, estão directamente associadas com a origem de doenças graves que têm um impacto a longo prazo na saúde, e isto torna-se num problema na Ásia, para além de que os cientistas advertiram que a continuarmos assim, o número poderá duplicar nos próximos 35 anos.

segredos de cozinha

Coelho com castanhas Teresa Maria C. Caires

Ingredientes >> 5 kg de coelho >>100g de bacon >>500g castanhas sem pele >>500g batatas >>200g tomate >>1 ramo salsa >>dl azeite >>dl caldo de carne >>4 dentes de alho >>dl vinho branco >>Sal e pimenta q.b.

Preparação Corte o coelho em pedaços e tempere com alho picado, sal, pimenta, salsa e o vinho branco. Aqueça o azeite e core os pedaços de coelho. Junte as batatas em cubos, o bacon em cubinhos e as castanhas regue com o caldo de carne e o líquido da marinada. Deixe cozinhar durante cerca de 25 minutos. Rectifique os temperos e sirva passados 5 minutos.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Desporto 27

breves

Portugal

Lenine Cunha conquista ouro nos Mundiais de atletismo paralímpico

Portugal-Rússia será disputado em Krasnodar

O atleta português Lenine Cunha conquistou, no passado 30 de Outubro, a medalha de ouro no triplo salto F20 nos Mundiais de atletismo do Comité Paralímpico Internacional (IPC), que decorrem em Doha, no Qatar. Lenine Cunha conquista ouro nos Mundiais de atletismo paralímpico Lenine Cunha, que há dias terminou na quarta posição a final do salto em comprimento, arrecadou o ouro com a marca de 14,16 metros, a sua melhor marca pessoal. Evangelos Kabavos e Ranki Obenoi arrecadaram as medalhas de prata e bronze.

O jogo particular entre a selecção portuguesa de futebol e a Rússia vai jogar-se em Krasnodar, na Rússia, a 14 de Novembro, depois de inicialmente estar previsto para se realizar em Londres um dia antes. Segundo informou a Federação Portuguesa de Futebol, o jogo particular frente à Rússia, de preparação para o Euro 2016, vai ter início pelas 17:00 horas locais (14:00 horas em Lisboa). Após o jogo com a Rússia, a selecção portuguesa viajará para o Luxemburgo, para jogar frente à selecção local, a 17 de Novembro.

Mourinho punido com um jogo de suspensão  A Federação Inglesa de Futebol sancionou, na segunda-feira, 2 de Novembro, José Mourinho com uma multa de 56 mil euros e um jogo de suspensão, na sequência da conduta considerada imprópria do treinador português durante o jogo entre Chelsea e West Ham. No estádio do West Ham, Mourinho foi expulso durante o regresso das equipas aos balneários, no intervalo, por protestar com o árbitro Jon Moss.

Federação

Fernando Gomes será candidato a novo mandato Confirmada intenção de se candidatar a um novo mandato nas eleições de 2016

FOTO DR

Automobilismo

CORREIO/LUSA

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, assumiu publicamente no sábado, 31 de Outubro, a intenção de se candidatar a um novo mandato nas eleições de 2016. “Eu já tinha transmitido que era minha intenção candidatar-me a um novo mandato, por isso, não posso deixar de agradecer as palavras que o Eduardo [Pereira, presidente da Associação Futebol da Horta] aqui transmitiu”, afirmou Fernando Gomes, em declarações recolhidas pela RTP Açores. O presidente da FPF falava na Horta, ilha do Faial, durante a sessão comemorativa do 85.º aniversário da associação local, depois de Eduardo Pereira, falando em nome das três associações açorianas, o ter desafiado a avançar para um segundo mandato. “A proximidade e o apoio à AF Horta, assim como às congéneres de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada, (...) levam a que eu, em nome das associações de futebol dos Açores, lhe solicite que seja recandidato no próximo ano nas eleições para a

A dupla de pilotos portuguesa Álvaro Parente e Miguel Ramos.

Dupla Parente/Ramos conquista título do International GT Open Ao terminarem a primeira corrida no circuito de Barcelona na terceira posição CORREIO/LUSA

Fernando Gomes será candidato a novo mandato na FPF

direcção da FPF. Pode contar com o nosso apoio”, afirmou Eduardo Pereira. Em privado, num jantar com representantes das associações por ocasião da disputada da Supertaça, em Agosto, Fernando Gomes já tinha transmitido que ponderava candida-

FOTO: CORTESIA

tar-se de novo. Fernando Gomes foi eleito a 10 de Dezembro de 2011, ao derrotar Carlos Marta por 10 votos (46 contra 36), abdicando então da presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional para suceder a Gilberto Madail na presidência da FPF.

A dupla de pilotos portuguesa Álvaro Parente e Miguel Ramos, ao volante de um McLaren, sagrou-se campeã do International GT Open, ao terminarem a primeira corrida no circuito de Barcelona na terceira posição, no passado 31 de Outubro. Saído da ‘pole position’, conquistada por Álvaro Parente, o McLaren número dois da Teo Martín Motorsport terminou a primeira corrida no circuito catalão na terceira posição, resultado suficiente para garantir matematicamente o título de 2015.

O vencedor da prova foi o McLaren conduzido pela dupla britânica Andrew Watson e David Monge, ao concluírem 38 voltas ao traçado catalão com 15,9 segundos de vantagem para o Ferrari do italiano Michele Rugolo e do tailandês Pasin Lathouras, principais rivais da dupla portuguesa na luta pelo título. Ramos e Parente terminaram a prova a 23,6 segundos do líderes. Faltando apenas a segunda corrida de Barcelona para se concluir a temporada, a dupla portuguesa soma 206 pontos, tendo agora 26 de vantagem sobre Rugolo e Lathouras, que tem também o lugar de vice-campeã assegurado.


28 Desporto

Novembro de 2015 | Correio da Venezuela

breves

Venezuela

CSM promove intercâmbios desportivos  No quadro da celebração dos 37 anos de existência do Centro Social Madeirense de Valência, a Comissão de Desporto, com o apoio logístico de Wilson Rodríguez, director de desportos da Feceporven, convocaram a realização de quadrangulares amistosos com a finalidade de promover o reencontro entre velhas amizades de diferentes clubes. A convocatória foi anunciada para 15 de Novembro. Este evento arrancará às 9 da manhã, com um par de encontros entre as equipas a sortear, e os vencedores passarão à final.

Nova sessão de captação para luso-descendentes  A “SCOUT - Eventos Desportivos” irá realizar pela terceira vez, em Lisboa, um treino de captação de futebol em Portugal para atletas luso-descendentes ou portugueses que jogam exclusivamente no estrangeiro, nascidos entre 1998 e 2007. Os treinos realizam-se em Lisboa, nos dias 30 e 31 de Julho de 2016. As inscrições são limitadas e serão aceites por ordem de chegada. Para obter toda a informação poderá consultar o site www.scout.com.pt ou contactar pelo número de telemóvel (00351) 964440150.

‘Vinotinto’ treinou no CPVG  O Centro Português Venezuelano de Guayana acolheu os treinos da selecção venezuelana de futebol, referente à preparação para encontros internacionais. Os treinos decorreram entre 5 e 7 de Outubro. Para além disso, no âmbito de uma série de melhorias que têm vindo a ser realizadas no clube, a direcção reinaugurou, a 10 de Outubro, a piscina de ondas.

COMUNIDADE

Sporting da Venezuela AC recebe apoio da comunidade Benfiquistas, maritimistas, portistas e demais membros da comunidade uniramse para apoiar centenas de crianças carenciadas Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Filas de Mariches é uma zona que se caracteriza por ser o corredor viário principal da maior zona popular da América Latina. É aqui que desde há algum tempo funciona a Escola de Futebol Jovem do Sporting da Venezuela AC, que recebe centenas de crianças carenciadas com o objectivo de tentar melhorar as suas vidas através do desporto. Assim, e com o objectivo de providenciar melhores oportunidades, nasceu a primeira tertúlia “A alma de um leão”, que foi celebrada no sábado, 31 de Outubro, no restaurante Terraza Steak House de Las Mercedes, e na qual marcaram presença importantes personalidades da comunidade luso-venezuelana para apoiar o projecto. Durante o evento foi empossada a nova direcção da instituição, que está conformada por: Teresa Soares, presidente; Joaquim Esteves, director desportivo; Susana Nunes, secretária; Manuel Rodrigues, tesoureiro; Paulo Andrade e Sílvia Henriques, vogais; e Armando de Oliveira, direc-

Futsal

Marítimo de Margarita representado na Vinotinto Três jogadores ‘verde rubros’ integram a selecção nacional que participa no “Futsal International Challenge” Carla Salcedo Leal

tor de comercialização e marketing. António Fiúza foi nomeado padrinho e membro honorário da direcção. O evento decorreu com muita animação e permitiu que fossem realizados reconhecimentos. Foi todo um êxito, tendo inclusive superado as expectativas em termos financeiros que se podiam estabelecer num evento como este e perante a situação económica actual da Venezuela. Ficou assim em evidência, uma vez mais, o “espírito de solidariedade que caracteriza os portugueses, e que é capaz de ultrapassar qualquer rivalidade clubista, porque no final de tudo, quando um irmão necessita algo de

nós, todos estaremos lá”, declarou Sílvio Moreira, presidente da Filial 43 do FC Porto, que ao usar da palavra durante o evento anunciou a entrega de um importante donativo em nome da instituição que representa, o que demonstra que para fazer o bem, não faz falta gostar da mesma camisola. Basta compartir ideais. “Estou muito agradecido, mas sobretudo muito feliz, porque este evento superou as minhas expectativas. Ver tanta gente benfiquista, maritimista e portista, reunidos em nome das crianças sportinguistas para uma boa causa, faz-me sentir plenamente satisfeito”, afirmou Joaquim Esteves.

O seleccionador nacional de Futsal, Eudo Villalobos, convocou três jogadores do Marítimo de Margarita com vista à participação da ‘Vinotinto’ na competição “Futsal International Challenge”. Para esta competição, que será realizada em San José de Costa Rica, ao longo de Novembro, foram convocados 12 jogadores, tendo a escolha sobre o plantel ‘verde rubro’ recaído sobre Vásquez, Alfredo Vidal e Kendrys Silva, dos quais, este último vai estrear a camisola da selecção de honra. Os restantes convocados são oriundos dos planteis do FSC e Ca-

racas FSC. A selecção venezuelana entra em campo a 6 de Novembro, para defrontar a formação dos Estados Unidos. Um dia depois será a vez de jogar conta a Costa Rica e, a 8, com o Panamá. Cabe destacar que durante o V Torneio Superior de Futsal Copa DIRECTV, disputado há algumas semanas, Carlos Vento, também jogador do Marítimo de Margarita, foi eleito “Jogador Revelação” da temporada, pelo que se esperava que pudesse vir a integrar esta convocatória para este torneio preparatório. Daí que esteja a ser encarada como uma surpresa a ausência do seu nome na lista de Villalobos.


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 29


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 30


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 31


Correio da Venezuela | Novembro de 2015

Publicidade 32

Correio de Venezuela  

Edición 629

Correio de Venezuela  

Edición 629

Advertisement