Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

@correiodvzla

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

publicaÇão Nº 622

Ano 15 • Depósito Legal: 199901DF222 • BsF. 20

Abstenção escandalosa em mais umas eleições para conselheiros

Pag. 5 pub

Para os madeirenses mais antigos, nascidos no Leste da ilha, o ‘Feiticeiro Da Calheta’ é uma personagem ‘mítica’ da cultura popular regional. Foi o autor do célebre Bailinho da Madeira. Agora descobriu-se Maria de Jesus, a filha, que deu a mão para escrever a célebre letra. Pag. 22

Portugal quase… quase… no Euro2016 Com o triunfo frente à Albânia nesta semana, em Tirana, Portugal assegurou a liderança do grupo na fase de apuramento para o Europeu de Futebol de 2016. Quase… quase… apurado, pois falta-lhe um ponto e dois jogos. Pag. 26

Desporto

Alejandro Fleming, Vice-ministro das Relações Exteriores para a Europa, informou na passada quinta-feira, 3 de Setembro, através da sua conta do Twitter (@ AleFleming), que Portugal e a Venezuela estreitam os laços de cooperação existentes entre ambos os países em áreas como a alimentação, saúde e turismo.

Maria de Jesus foi a mão do ‘Bailinho da Madeira’

Desporto

Portugal e Venezuela estreitam cooperação

Histórias

diplomacia

Os números de participação dos Portugueses que vivem na Venezuela nas recentes eleições para o Conselho das Comunidades roçam o escândalo e mostram como a maioria se distrai das coisas que lhes diz respeito. O modelo terá de ser repensado ou as listas não motivaram os eleitores?... Pag. 4-5

300 atletas de nove clubes em jornada de Amizade

A selecção portuguesa de futebol defronta a da França, nesta sexta-feira, em jogo particular. Vai testar a equipa para o jogo, este a valer, contra a Albânia, no dia 7. Em perspectiva o apuramento para o ‘Europeu’ de 2016. Pag. 28


2 Editorial

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

retrospectiva À beira de novas eleições legislativas em Portugal o ‘ruído’ da campanha, nomeadamente nas televisões, anima este fim de férias. O desfile dos políticos nos televisores e nas arruadas pelas terras portuguesas mostra o viver da saudável democracia, mas, tal como em ocasiões anteriores, leva a cada terra e a cada bairro a impiedosa mensagem de que “o meu partido ou proposta política é melhor que a do outro”. Cabe aos Portugueses escolher e o clima é de que os dois principais blocos estão equilibrados. Um que apanha ‘boleia’ do Governo que se aplicou no pagamento da dívida e na recuperação económica. Outro que afirma que tudo poderia ter sido feito melhor, mas não o conseguiu fazer na ocasião que o de-

dois

1

veria ter feito. Acresce nesta disputa a figura de José Sócrates, ex-primeiro-ministro socialista que sai da cadeia, em liberdade condicionada, suspeito num processo de corrupção, sobre o qual, após nove meses, a Justiça ainda não conseguiu aduzir acusação. Coisas estranhas, num ambiente de crise generalizada, de recessão global, em que governantes apontam para a recuperação e outros a culpam da tristeza em que vivem (ainda) os Portugueses. Mas, com esperança e fé, dizemos, pois vamos trabalhar para vencer, porque queremos ganhar o País e a Pátria e voltarmos pelo mesmo sentido que nos garante honra e sustento. Um sentido que não contempla os mesmos caminhos, pois os tempos mudam, as tecnologias indicam-nos novas estradas e o nosso sentir vai sempre mais longe.

três

Temos abordado algumas vezes neste espaço a questão do turismo e da emigração. Poderá parecer um pouco despropositado, para os menos avisados, a abordagem deste tema. Contudo, não precisamos explicar muito para todos entenderem que uma família de emigrantes portugueses de visita a Portuga durante duas semanas deixa mais receita que a maioria dos turistas europeus que se deslocam de férias a Portugal. Independentemente dos resultados das contas, que este exercício de cabeça provocará, ou dos efeitos que esta nossa ‘pressãozinha’ possam exercer, o que nós pretendemos demonstrar é que vale a pena dispensar algum tempo e meios para a promoção do turismo entre os lusos e descendentes que vivem fora do País. Sobretudo os mais novos precisam de algum incitamento, de conhecer melhor as potencialidades das terras das suas raízes, do ambiente que se vive por lá, e o que de bom há nessa oferta que cativa os europeus, além do tempo ameno, da boa cozinha e do excelente beber… A História atrai e vende. Além do mais, Portugal é um país hospitaleiro, de mente aberta e moderno. Uma porta de entrada que não envergonha uma Europa velha na idade e nas suas pedras, mas gloriosa e rejuvenescida!

fotoflash

O mundo está perante mais um drama humanitário para o qual terá de ser encontrada uma resposta adequada, pensada e séria, pois estão em causa a dignidade da pessoa humana e valores culturais importantes que, tratados de forma leviana, poderão avivar rancores e acender rastilhos que alterem de forma determinante a pouca paz que hoje se respira em diversos países. Queremos nos referir ao caso da vaga de refugiados de países árabes, nomeadamente da Síria, que fogem do pesadelo da guerra, abandonando as suas casas e cidades destruídas pela intolerância de um conflito que, sabemos, está relacionado com a falta de diálogo e com os ódios raciais e religiosos que se verificam nos seus países. Não basta dizermos que estamos dispostos a recebê-los, porque é civilizado e culturalmente evoluído dizê-lo. Nem vamos cair na tentação fácil de afirmar que não queremos ‘terroristas árabes’ nos nossos países. A situação deve ser analisada com serenidade e antes de indicar destino às pessoas, mulheres e homens que com os seus filhos fogem da perseguição e da morte, temos de saber onde os colocar e em que medida a sua presença nos novos países não irá constituir um pesadelo, em vez de uma mais-valia. Por isso existem os organismos internacionais que farão o seu trabalho de acolhimento, que os instruirão de acordo com as normas de cada país e que lhes darão o apoio necessário para que possam escolher adentro das cotas disponíveis. Não vemos outra maneira. Porque a opção tem de ser racional e responsável, exigindo a natural compreensão, de que estes movimentos mexem com todos. No presente e no futuro.

O Centro Marítimo de Venezuela vai realizar entre 18 e 20 deste mês de Setembro os primeiros Jogos da Amizade. Independentemente da forma como esta organização aparece, não podemos deixar de destacar a virtude da decisão, na medida em que mostra o espírito desportivo e colaborante como os actuais responsáveis pelo clube souberam encarar a questão, admitindo e confirmando, desde logo, o seu apego às causas do desporto, e ao ecletismo que esta prática proporciona, mesmo que a maioria esteja mais focada para o futebol. Agora resta esperar que tudo corra bem nos três dias dos Jogos, em que teremos juntos muitas centenas de Portugueses, descendentes, familiares e vizinhos, que se associam a esta iniciativa de confraternização e irmandade.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Fernando Cámara, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra De Andrade (Aragua), Sandra Rodríguez (La Victoria), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Shary Do Patrocinio, Serafim Marques, António Delgado |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Yenny Ávila |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Grupo Últimas Noticias. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 3


4 Venezuela

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Comunidade

Abstenção mancha eleições para o CCP na Venezuela Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Seis membros da comunidade representarão os portugueses perante o Governo de Lisboa durante os próximos quatro anos. Depois de uma longa espera para a convocatória, e de uma curta campanha de informação, decorreram no passado domingo, 6 de Setembro, em todo o mundo, as eleições para o Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP), nas quais, num total de 50 círculos, foram escolhidos 80 novos representantes. No caso da Venezuela existem dois círculos: Um Caracas/Oriente (Los Teques, Puerto Ordaz, Barcelona e Nueva Esparta) e outro Valência/Ocidente (Mérida, Táchira, Zulia e Lara), com as regiões a tomarem a batuta para a escolha dos seus representantes. Entre os dois círculos foram escolhidos seis representantes (quatro por Caracas e dois por Valência), que serão os responsáveis pela defesa dos direitos dos portugueses que residem no estrangeiro perante o Governo de Lisboa. Apesar de se ter tratado de um processo bastante movimentado, a falta de participação foi a característica mais marcante, contando com pouco mais de 2% de participação total, situação pela qual muitos responsabilizam os consulados e inclusive o Governo português, por não ter gerido a informação da forma mais correcta. A somar ao desconhecimento do processo está a aplicação da nova lei eleitoral, que estabelece que já não basta estar registado no consulado, é também necessário estar recenseado em Portugal a partir da Venezuela, para poder exercer o direito ao voto em qual-

RESULTADOS GERAIS CARACAS-ORIENTE Lista A 203 Lista B 129 Lista C 87 VALÊNCIA-OCIDENTE Lista única 448 quer dos sufrágios que seja realizado, pelo que a imagem frequente em todos os consulados no dia da votação foi a dos portugueses que responsavelmente responderam à chamada mas que não puderam exercer o seu direito por não estarem recenseados. Uma das situações que mais chamou a atenção durante o processo foi a participação dos jovens luso-venezuelanos, que marcaram presença em todos os consulados do país para exercer pela primeira vez o seu direito. Falaram as regiões Vale a pena destacar que apesar da baixa participação, os consulados honorários mantiveram-se activos e atentos às questões dos votantes, sobressaindo o grupo do Consulado Honorário de Táchira, que registou a participação mais elevada em relação à população inscrita, com um total de 27 votos, que tiveram um peso de 21% na vitória da única lista existente no círculo Valência/Ocidente. Nesta região registou-se um total de 448 votos, todos válidos, sem

contar com as mais de 50 pessoas que marcaram presença para votar no consulado geral e que não puderam fazê-lo, solicitando de imediato serem incluídas no registo eleitoral. Com este resultado, os novos conselheiros pela área consular são Fátima de Pontes e Leonel Moniz. No caso do Oriente, foram registados 419 votos, repartidos entre as três listas, encabeçadas pela A, com 203 votos, seguida da lista B, com 129 votos, e da C, com 87 votos. Por lei, os quatro lugares ficaram ocupados por ordem por António de Freitas e Carlos de Freitas, da primeira lista, sendo este último o primeiro luso-descendente venezuelano a acreditar-se como conselheiro das comunidades, José Fernando Campos da segunda lista e Maria Lourdes de Almeida da terceira. Neste círculo, a participação mais alta em relação ao número de inscritos aconteceu em Nueva Esparta, que registou 66% de participação, enquanto em Caracas a participação foi de apenas 2,75%. A lição do dia Chegada a hora do fecho das mesas, ouviam-se murmúrios nas salas próximas da sala onde se contavam os votos, à espera dos resultados, até que os mesmos se tornaram irreversíveis. “Felicito-vos a todos pelo esforço, e convido-vos a continuar a trabalhar pela comunidade. Foi uma surpresa para todos a participação neste dia, sobretudo

Eleitores por círculos Valência – Ocidente Total de eleitores 10141 Recenseados

Votaram

Aragua

3162

80

Carabobo

4771

176

Lara

1115

53

Mérida

148

25

Táchira

128

27

Zulia

817

87

Círculo Caracas - Oriente Total de eleitores 8836 Recenseados

Votaram

Caracas

7465

206

Anzoátegui

598

103

Bolívar

209

32

Miranda-Los Teques

522

41

Nueva Esparta

42

28

Zulia

817

87

porque é a primeira vez que se aplica esta nova modalidade, muitos quiseram votar e não puderam, e disso não podemos tirar senão um ensinamento e uma ideia para continuar a trabalhar neste novo período que se vai iniciar”, disse aos presentes o cônsul geral de Portugal em Caracas, Luiz de Albuquerque Veloso, ao ler os resultados prévios. “As pessoas têm de ver que este órgão é uma forma de serem ouvidas, para que Portugal saiba que estão cá, e que a sua voz também vale para os assuntos que precisam aqui e para os assuntos que preci-

sam lá. Peço às nossas comunidades que se aproximem dos seus conselheiros, que os apoiem, que se informem sobre o que eles farão de agora em diante”, disse Albuquerque. Entretanto, em Valência celebravam o facto de, apesar de ter existido apenas uma lista, os eleitores terem ido às urnas para dar apoio aos candidatos, que se bem que poderiam ter ganho com um só voto, fizeram-no com o total de votos escrutinados, conseguindo mobilizar 4.42% do total de eleitores.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Falam os novos conselheiros António de Freitas

Carlos de Freitas

A falta de participação é lamentável, porque neste caso não podemos falar de abstenção. Sabemos que a data teve muito a ver, porque a maior parte da comunidade portuguesa no mundo está de férias. Julgo também que a falta de informação teve um papel importante, porque a RTP, que é o canal de todos os portugueses da diáspora, transmite propagandas para umas eleições e para outras não, e não se explica que não se tenha dado a cobertura adequada. Respeito a esta grande oportunidade com que os eleitores me brindam, sinto que é uma responsabilidade muito maior, porque as pessoas votaram em mim outra vez. Antes deram-me o voto sem me conhecerem, mas agora já me conhecem, e espero não defraudá-las. Continuarei a trabalhar na mesma linha, de chegar directamente à nossa gente nas suas comunidades, porque nem todos estão nos clubes, e temos que ouvir as suas necessidades e tratar de procurar soluções.

O processo foi bastante tranquilo, mas notou-se um pouco de apatia, e há que reconhecer que as pessoas dos consulados trabalharam bastante bem. Acho que houve desinformação sobre o processo, e que foi tudo muito rápido, havia muita gente que queria votar e não pôde porque não sabiam que tinham de recensear-se. Parece-me que houve um erro muito grande por parte das autoridades nesse sentido, mas isto tem que servir-nos de exemplo, e estou certo que, como conselheiros, trabalharemos para que este tipo de coisas não volte a acontecer. Tenho muitas expectativas, principalmente tendo em conta que se deve continuar o trabalho dos nossos antecessores e melhorá-lo, pelo bem da nossa comunidade, e o objectivo será sempre orientar e ajudar. Estou mais do que convencido que os conselheiros trabalharão pelos portugueses de, e na Venezuela, porque temos aqui um grande país pelo qual lutar.

Fernando Campos

Maria Lourdes de Almeida

Não vou negar que me sinto decepcionado com o nível de votação, porque definitivamente alguém não fez o seu trabalho como devia. Por outro lado, sinto-me profundamente comprometido com esta oportunidade, sinto que a minha equipa fez um trabalho sério, responsável, e chegámos às pessoas, os números são reflexo disso. Felicito os meus restantes companheiros, que sabem que estou disposto a trabalhar em prol da comunidade. Se bem que os conselheiros representam um órgão consultivo, não podemos esperar que nos consultem enquanto estamos sentados nas nossas obrigações habituais. Temos que chegar até onde precisam de nós, e é por aí que me quero orientar. A verdade é que estou ansioso e com muita vontade de trabalhar pela nossa gente, e sobretudo quero pôr a Venezuela no mapa dos conselheiros, não quero ser mais um de 80, mas sim que sejamos o número um dos oitenta. Há muito por fazer, mas vamos fazê-lo.

Fátima de Pontes Foi um processo alegre, a verdade é que no caso deste círculo, tocámos a fibra das pessoas, acho que se tivéssemos tido um bocadinho mais de tempo, se tivesse havido mais informação, mais gente tinha participado. Com este processo, derrubou-se o paradigma de que Caracas é Caracas e o resto é paisagem, as regiões fizeram-se ouvir, e temos de ter isso como exemplo. Para mim é uma satisfação ter visto presidentes de clubes a votar, a incentivar ao voto, como ocorreu em Barquisimeto, noutras eleições não se tinha visto tanta gente no Consulado de Valência como desta vez. Acho que temos de mudar as coisas, ter um plano de trabalho e chegar onde os portugueses estão, porque é a eles que devemos. Vamos ser mais activos, mais próximos da nossa gente e das suas necessidades.

A abstenção tem a ver com o recenseamento eleitoral tardio, foram anunciadas eleições em muito má data, porque muitos dos nossos compatriotas não estão no país, continuamos c o m uma apatia no voto, não temos cultura de voto. Mas em linhas gerais, as expectativas são sempre positivas porque espera-se poder fazer o que não foi feito até agora, no meu caso particular, estou a repetir o cargo. Acho que continua a haver uma falha na visita às comunidades, acho que devemos continuar a educação com vista ao voto, aumentar o recenseamento com a meta de que haja tantos inscritos nos consulados como recenseados. E sobretudo espero que o Governo tome consciência sobre as suas comunidades no estrangeiro, é para isso que estamos a trabalhar.

Leonel Moniz Lamentavelmente demonos de conta de que a figura do conselheiro é praticamente desconhecida por grande parte da nossa comunidade, e foi em conhecer esta figura que esteve a chave da participação, isso é algo em que todos os que foram eleitos têm de trabalhar. Temos muitas expectativas, queremos fazer projectos que beneficiem os nossos cidadãos, não só na Venezuela mas também os nossos cidadãos no mundo inteiro, porque foi para isso que todos os conselheiros se uniram em congresso. Não é fácil, é um trabalho no qual temos de aprender muito, mas estamos dispostos a fazê-lo. Acredito firmemente que esta geração deve abrir o caminho para os que venham atrás, e ensinar às pessoas quais as mais-valias da existência dos conselheiros. Não se pode continuar com esta situação de afastamento entre as autoridades portuguesas e os seus cidadãos, e é por isso que vamos trabalhar e lutar.

Venezuela 5

diplomacia

Portugal e Venezuela estreitam cooperação CORREIO

Alimentação, saúde e turismo entre as prioridades a avaliar pelos governos de Caracas e Lisboa Alejandro Fleming, Vice-ministro das Relações Exteriores para a Europa, informou na passada quinta-feira, 3 de Setembro, através da sua conta do Twitter (@AleFleming), que Portugal e a Venezuela estreitam os laços de cooperação existentes entre ambos os países em áreas como a alimentação, saúde e turismo. O anúncio foi efectuado na sequência de uma reunião mantida com Luís Campos, secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, na qual foram passados em revista os acordos bilaterais existentes entre ambos os países. “Vamos avaliar com Portugal novas áreas de cooperação para o benefício dos nossos povos”, dis-

se Fleming, acrescentando que o Governo português se mostrou preocupado com a situação dos venezuelanos que vivem perto da fronteira com a Colômbia. Por seu turno, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, disse num encontro com correspondentes estrangeiros em Lisboa, que não pretendia assumir uma posição sobre o encerramento da fronteira colombo-venezuelana e acrescentou que os “emigrantes portugueses residentes na Venezuela, que são muitos, podem continuar trabalhando tranquilamente”.

breves RCTV deve regressar

Sem sabor nas cantinas

A Corte Interamericana, tribunal internacional com sede em San José de Costa Rica, considerou que a decisão do falecido Presidente Hugo Chávez de não renovar a concessão ao canal 2, conhecido como RCTV, violou o direito de liberdade de expressão dos directores, dos trabalhadores e dos venezuelanos no seu conjunto. Assim, declarou que a referida decisão foi discriminatória, pelo que foi ordenado ao Presidente Nicolás Maduro que devolva o sinal do canal.

O Ministério do Poder Popular para a Educação publicou, na Gazeta Oficial número 40.739, uma série de normas que as cantinas escolares deverão acatar a partir do início das aulas, na próxima semana. Nestes espaços não poderá ser usado sal em excesso na preparação das refeições, para além de ficar proibido o uso de cubos de caldo, temperos e outros potenciadores de sabor, assim como a venda de bebidas energéticas, chá, pelo seu elevado conteúdo de substâncias estimulantes.

Impressas apenas notas de alta denominação Continua o aumento da emissão de notas com a denominação mais alta no país, sendo as de 100 e de 50 bolívares as que representam 53% do total das notas em circulação entre o público e nas entidades bancárias. De acordo com os últimos núme-

ros do Banco Central da Venezuelana, estavam em circulação no mês de Agosto 2.176,9 milhões de notas de Bs. 100, o que significa uma percentagem de 32,1%; quanto às notas de Bs. 50, eram 1.421,4 milhões, com 20,9% de participação.


6 Venezuela

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Clubes

CSM convoca assembleiageral extraordinária

Fotografias com história

Fernando Cámara

Reunião visa estudar a revalorização das acções do clube e aprovar o “Código de Ética” O Centro Social Madeirense do Estado de Carabobo convocou uma Assembleia-geral Extraordinária, para o domingo, 13 de Setembro, a partir das 2:00 pm, no Salão Madeira. Na reunião serão discutidos vários pontos, entre os quais se destaca a revalorização nominal das acções e a aprovação do “Código de Ética” do clube, cuja elaboração foi coordenado pelo professor José Ángel Ferreira, ex-vice-reitor administrativo da Universidade de Carabobo. A elaboração do Código de Ética é uma iniciativa da junta directiva e apenas falta a aprovação.

Espinho Fernando Cámara

É um projecto que já se arrasta há muito tempo, mas agora está cada vez mais perto de ser materializado. “Na assembleia anterior acordamos a redacção do código e professor Ferreira foi quem esteve à cabeça disso. Vamos converternos no primeiro clube social a ter um. Isso faz-nos sentir orgulhosos como instituição”, disse Paulino Ramos, presidente do Centro Social Madeirense.

Folclore

Por outro lado, será discutida A revalorização das acções. “A situação económica do país obriga-nos a isso. O preço de uma acção do nosso clube não corresponde ao seu real valor. Temos de fazer isto pelo bem do bem do clube e dos nossos sócios”, disse Ramos. Daí que a junta directiva tenha lançado um apelo à comunidade do CSM para comparecer massivamente na Assembleia-geral.

Grupo folclórico Saudades celebrou 10.º aniversário Fernando Cámara

O grupo folclórico Saudades celebrou o 10.º aniversário em grande, no passado dia 31 de Agosto, no Salão Principal da Casa Portuguesa Venezuelana de Valência. O evento começou pelas 2:00 pm e reuniu membros activos do grupo, assim como amigos e familiares. Apresentaram-se no recinto diversos grupos, responsáveis pela animação musical, como a Hermandad Gallega de Valência, o Grupo Ucraniano, o Grupo Folclórico do Centro Social Madeirense, entre muitos outros, que não só fizeram desta uma celebração multicultural como também enalteceram o trabalho do grupo folclórico na região. “Gostei do apoio

que recebemos por parte desses grupos. Devemos nos apoiar entre todos para que o folclore de outras regiões cresça na Venezuela”, disse Fátima de Pontes, directora do Saudades. O grupo foi fundado no dia 24 de Agosto, há 10 anos. Fátima de Pontes, Leonel Moniz, Wassil Bondarenko, Raúl Bejarano, Lourdes de Lucía, entre muitos, fizerem parte desse momento. Desde essa altura, os seus membros viveram muitas coisas e recordam-nas com nostalgia. “Foi uma tarde de alegria, de lágrimas. Quando os jovens começaram a bailar, fizeram um compilação do que fizemos ao longo do tempo, começou a tristeza. Foi muito trabalho, não é fácil. Os acordeonistas não são fáceis de conseguir”, disse Pontes.

A imagem desta semana foi tirada em Espinho, em 1911, pelo fotógrafo Emilio Biel. Pode observar-se o que parece ser uma estação de comboios. No centro estão dois comboios parados; do lado direito, ao fundo, uns armazéns; do lado esquerdo, um comboio a aproximar-se do local e armazéns. Espinho é uma cidade que pertence ao distrito de Aveiro e à área metropolitana de Aveiro. Em 2011, a população da localidade ultrapassava os 9500 habitantes, e do concelho superava as 30 mil. Na época em que a foto foi tirada viviam no município 12 mil pessoas. É também sede de uma pequena zona urbana com 21 quilómetros quadrados de área e limita a Norte com Vila Nova de Gaia, a Este com Santa Maria da Feira, a Sul com Ovar e a Oeste com o Oceano Atlântico. Durante o domínio do Império Romano, existia uma estrutura numa colina que tinha forma circular e era rodeada por um fosso a Norte, e uma nascente e ribeira a Sul. É actualmente a zona de Páramos. Data do ano 1013. Duzentos anos depois, Espinho começou a ser utilizada para a pesca devido a estar bem perto da costa. Mas não acontecia durante todo o ano: Devido à violência do mar, os pescadores não se assentaram nem construíram casas, ficavam apenas nos tempos da pesca, e no Inverno regressavam às suas casas. O estabelecimento populacional começou por volta de 1776. As primeiras casas eram

feitas de madeira e revestidas de terra, o que se conhece como palheiros. A transição para a pedra foi muito lenta. Mais adiante, muitas destas casas foram compradas e transformadas por famílias endinheiradas, dando origem à comunidade costeira de Espinho. Em menos de 50 anos, converteu-se numa das zonas mais atractivas de Portugal para viver. A devoção religiosa dos habitantes da região levou à construção de diversos monumentos espalhados pela cidade e arredores, ao longo de mais de 200 anos. Um exemplo disto é a igreja matriz, dedicada a Nossa Senhora da Ajuda, que foi construída em 1930, um projecto do arquitecto Adaes Bermudes. Também se realizam na zona diferentes eventos relevantes: A feira semanal, que é a maior de Portugal e possivelmente da Península Ibérica; a Feira Internacional de Animação; o Festival de Música de Espinho; disputamse também ali etapas dos dois circuitos mundiais de Surf e de Voleibol de Praia, entre muitos outros. Actualmente é uma cidade moderna, com uma importante actividade turística, acolhendo milhares de visitantes, tanto portugueses como estrangeiros. É atractiva tanto de Inverno como de Verão porque as temperaturas não são de extremos (a sensação térmica no primeiro é de 23 graus centígrados e no segundo de 12 graus centígrados). A acrescentar a isso, é de fácil acesso, seja por comboio ou automóvel, e está próximo do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 7


8 Portugal

Quinta-10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Justiça

Sócrates em prisão domiciliária CORREIO/LUSA

Advogados do exprimeiro-ministro qualificam processocrime de “patético” e “ridículo” Os advogados de José Sócrates consideraram, no sábado, 5 de Setembro, de “patético” e “ridículo” o processo-crime contra o ex-primeiro-ministro e alegaram que estão consolidados “os indícios de que não há qualquer razão para suspeita” sobre o ex-líder do PS. “Este processo não tem sentido, não tem razão. Não há factos, não há provas e passados nove meses (após a detenção de Sócrates) não há acusação”, referiu o advogado João Araújo, em conferência de imprensa em Lisboa, acrescentando que o Ministério Público “não pode ter indícios do que quer que seja” relativamente ao ex-chefe do governo. João Araújo e o seu colega Pedro Delille asseguraram que, apesar de Sócrates ter saído da prisão e de ter ficado em prisão domiciliária sem pulseira electrónica, vão recorrer da medida de coação, reiterando a completa inocência do seu constituinte relativamente a todas as imputações, incluindo as respeitantes à aprovação do empreendimento de Vale do Lobo, Algarve. O advogado recordou que a investigação contra Sócrates co-

José Sócrates deixou a prisão de Évora na sexta-feira, 4 de Setembro. FOTO DR

meçou por ser “alimentada” com factos ligados às Parcerias PúblicoPrivadss, aeroporto e TGV, entre outros, para depois derivar para o empreendimento Vale do Lobo, que é “uma invenção patética, infundamentada e ridícula”, disse. João Araújo entende que toda a “encenação” montada na Operação Marquês “não tem razão de ser” e que a “honra de Sócrates tem que ser reparada a curto prazo”. Pedro Delille manifestou a convicção de que o inquérito será arquivado e João Araújo disse acreditar que daqui a menos de três meses Sócrates já estará livre deste “malfadado assunto”. Até lá, esclareceu que o ex-líder do PS pode falar com a imprensa quando quiser e

que não tem “quaisquer restrições” para responder aos jornalistas. “Pode falar quando quiser. Não há restrições para falar livremente com a imprensa”, afirmou João Araújo, menos de 24 horas depois de Sócrates ter deixado a prisão de Évora e ficado, por proposta do Ministério Público (MP), em prisão domiciliária, sem pulseira electrónica. O advogado considerou ainda que, na Operação Marquês, “ultrapassaram-se todos os prazos da decência” e que tarda a conclusão do inquérito, observando que Portugal é um país que está doente” e “esqueceu a liberdade”. Pedro Delille disse estar convencido de que o final deste processo será o arquivamento, salien-

Banca

Bancos portugueses aumentam recurso ao financiamento do BCE CORREIO/LUSA

Dados revelam inversão da tendência de redução verificada nos últimos quatro meses Os bancos portugueses acederam a 26.490,88 milhões de

euros em Agosto, um aumento de 745 milhões de euros face ao mês anterior, invertendo assim a tendência de redução verificada nos últimos quatro meses. De acordo com os dados divulgados a 8 de Setembro pelo Banco de Portugal, o sector bancário português acedeu a 26.490,88 milhões de euros, valor que compara com os 25.745,88 milhões de euros registados no mês anterior,

O valor máximo dos empréstimos junto do BCE foi atingido Junho de 2012. FOTO DR

tando: “Espero que tenha razões para estar convencido de que não vai haver acusação porque acredito na justiça. Foram dois anos e dois meses de devassa pessoal e profissional da vida do engenheiro Sócrates”. Delille enfatizou que um inquérito crime envolvendo um exprimeiro-ministro devia ter sido “totalmente transparente e absolutamente claro aos olhos de toda a gente”, até para evitar leituras de natureza política em redor do caso. “Ainda ninguém explicou porque foi preso. Por razões políticas? Por questões de direito criminal não foi seguramente!”, frisou Pedro Delille. Os advogados de Sócrates alertaram ainda para o facto de o MP aparentemente ter abandonado as imputações relacionadas com o Grupo Lena e os negócios das PPP, aeroportos e TGV, para falar agora no empreendimento Vale do Lobo, tendo João Araújo ironizado que o Grupo Lena “já foi chão que deu uvas”. Sócrates voltou a casa na sexta-feira, após nove meses e meio de prisão, no âmbito da chamada “Operação Marquês”, embora continue detido, só que agora em prisão domiciliária. A decisão de alterar as medidas de coação do antigo primeiro-ministro, o único dos arguidos da “Operação Marquês” que ainda estava na cadeia, foi tomada pelo Tribunal da Comarca de Lisboa, na sequência de uma diligência nesse sentido do Ministério Público, e foi tornada pública ao fim da tarde de sexta-feira.

um aumento de 745 milhões de euros. Desde o início do ano, os bancos portugueses reduziram em 4.700 milhões de euros a sua exposição ao financiamento da instituição de Frankfurt, liderada por Mario Draghi. No entanto, apesar da queda verificada em Agosto, o financiamento do sector bancário português junto do BCE continua em mínimos de em Abril de 2010, altura Frankfurt tinha 17,7 mil milhões de euros emprestados ao sector, um valor que disparou em Maio de 2010 para 35,8 mil milhões de euros. O valor máximo foi atingido Junho de 2012, quando os empréstimos chegaram a um valor recorde de 60,5 mil milhões de euros.

breves Venda do BESI à Haitong concluída por 379 milhões de euros O Novo Banco concluiu, na segunda-feira, 7 de Setembro, a venda da totalidade do capital da unidade de investimento à sociedade de Hong Kong por 379 milhões de euros, segundo um comunicado publicado na Comissão de Mercado de Valores Mobiliários. Na sequência do comunicado de 8 de Dezembro de 2014, o NOVO BANCO informa (...) que concluiu, na presente data, a venda à sociedade Haitong International Holdings Limited, sociedade constituída em Hong Kong.

Professores do ensino superior ameaçam fazer greve Os professores do ensino superior admitem fazer greve e avançar com protestos no arranque do ano lectivo, para contestar a previsível saída da carreira docente de todos aqueles que não concluíram o doutoramento até ao final do regime transitório. Na sexta-feira, dia 11 de Setembro, o Conselho Nacional do sindicato vai reunir-se na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa ao início da tarde, para decidir que medidas de protesto vão ser adoptadas.

Câmara de Lisboa prepara alienação de prédios e terrenos Portugal foi um dos 15 países onde a ajuda ao desenvolvimento mais desceu, a par com a Austrália, Canadá, França, Japão, Polónia e Espanha, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico. Segundo o relatório anual do Comité de Assistência ao Desenvolvimento, a ajuda ao desenvolvimento oficial diminuiu 0,5% em 2014, totalizando cerca de 122 mil milhões de euros. Em 13 países, dos 28 países-membros do CAD, a ajuda subiu.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidad 9


10 Portugal

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Eleições Legislativas

Sistema de voto deve ser alterado para combater abstenção dos emigrantes CORREIO/LUSA

Abstenção nas legislativas de 2011 foi de 83,06%, tendo votado apenas 33.059 eleitores Candidatos pelos dois círculos eleitorais representativos da diáspora defendem que a grande abstenção traduz a necessidade de se alterar o processo eleitoral para incentivar o voto entre emigrantes. Os dois círculos eleitorais representativos da diáspora elegem quatro deputados, sendo dois pela Europa e dois Fora da Europa e a abstenção nas legislativas de 2011, por exemplo, foi de 83,06%, o que significa que do total de 195.109 recenseados apenas votaram 33.059 eleitores. Nas eleições legislativas, os emigrantes votam por correspondência e no último escrutínio foram eleitos três deputados da coligação PSD/CDS (Carlos Gonçalves/Europa e Maria João Ávila e Carlos Páscoa Gonçalves/ambos Fora da Europa) e um deputado do PS (Paulo Pisco/ Europa). A abstenção nas eleições para o parlamento europeu em 2014, em que o voto é presencial, nos consulados, à semelhança do que acontece na eleição do Presidente da República, foi ainda maior, chegando a 97,91%. “Temos grandes abstenções entre os eleitores no estrangeiro que eu considero, muitas vezes, ser o resultado do que chamo de abstenção técnica”, disse à Lusa o deputado Carlos Gonçalves, que lidera a lista da coligação Portugal à Frente pelo círculo da Europa. Carlos Gonçalves alertou que na votação por correio o problema reside sobretudo na actualização das moradas dos eleitores. “As pessoas têm de se deslocar aos consulados para fazer as alterações das moradas, também o recenseamento, o que é impeditivo para muitas pessoas que têm de se deslocar cente-

Os dois círculos eleitorais representativos da diáspora elegem quatro deputados. FOTO DR

nas, milhares de quilómetros para tal”, disse. Segundo este candidato, “há também países onde o serviço postal não é fácil, ocorrendo extravios e, além disso, o eleitor tem de assumir os custos postais do envio do voto”. Em 2005, quando era secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Carlos Gonçalves recordou que foi realizado um teste de voto electrónico (pela Internet), no entanto muito criticado, sobretudo pelos partidos de esquerda. “Hoje, é uma das metodologias que muitos suscitam para, eventualmente, alterar a tendência da abstenção” no estrangeiro, afirmou Carlos Gonçalves. Para Paulo Pisco, cabeça de lista do PS pelo círculo da Europa, “o sistema de voto para a Assembleia da República tem algumas imperfeições, que importaria de alguma maneira corrigir, mas ainda assim é o que permite uma maior participação eleitoral”. O deputado alertou, no entanto, que qualquer alteração a este sistema implica “um consenso alargado entre os partidos políticos”. Teresa Soares, que lidera a lista da CDU (coligação PCP/PEV) pelo círculo da Europa lamentou “a grande abstenção”, acrescentando que “é muito difícil votar no estrangeiro”. “Os processos são muito com-

plicados, muito morosos e tiram a vontade das pessoas de votar (…). O voto tem de ser facilitado”, afirmou a candidata, que admite a opção do voto electrónico. A candidata do PS pelo círculo Fora da Europa, Alzira Serpa Silva, disse que “é preciso uma grande campanha de informação para estimular o recenseamento”, envolvendo nomeadamente os consulados e as associações cívicas, e ainda “reformar o sistema eleitoral com medidas claras para alargar e facilitar o exercício do direito do voto”. Apesar das abstenções, o recenseamento eleitoral, que só é facultativo para os portugueses que vivem no estrangeiro, registou um aumento de inscritos este ano. O círculo Fora da Europa passou de 120.068 eleitores, em 2011, para 164.273 eleitores este ano e o círculo da Europa subiu dos 75.114, em 2011, para os actuais 78.253 eleitores, de acordo com os dados fornecidos pela Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna. O aumento dos recenseados, que é “uma notícia boa”, não significa automaticamente uma maior participação nas eleições, segundo os deputados ouvidos pela Lusa. As estimativas das Nações Unidas e do Banco Mundial indicam que havia, em 2013, entre dois milhões e 2,3 milhões de portugueses emigrados.

Economia

Custos de construção de habitação nova com “ligeira desaceleração” CORREIO/LUSA

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística relativos a Julho passado O índice de custos de construção de habitação nova registou em Julho uma “ligeira desaceleração” homóloga, com a progressão de 0,4% a ficar 0,2 pontos percentuais abaixo da registada em Junho, divulgou o INE, na passada terça-feira, 8 de Setembro. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação apresentou uma subida homóloga de 0,2% em Julho (0,1% no mês anterior). A desaceleração do índice total é atribuída à evolução do índice da componente materiais, que registou um decréscimo de 0,6 pontos percentuais (p.p.) na taxa de variação comparativamente à

verificada no mês anterior (taxa de -0,5% em Julho). Já a variação do índice da componente mão-de-obra foi 1,1%, superior em 0,1 p.p. à taxa do mês anterior. De acordo com o INE, as variações homólogas dos índices relativos a apartamentos e moradias fixaram-se, respectivamente, em 0,5% e 0,3% (0,7% e 0,5% no mês precedente). No que se refere ao índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, registou nos índices das componentes produtos e serviços taxas de variação homólogas de -0,3% e 0,4%, respectivamente (variações de -0,8% e 0,4% em Junho). Numa análise por região NUTS II do Continente, a região do Algarve voltou a apresentar uma queda homóloga (-2,4%), embora “menos intensa” que a observada no mês anterior. Os índices das restantes regiões apresentaram variações positivas, destacando-se a região Norte, com um crescimento de 0,5%.

Administração Pública

Mais de 1.600 funcionários públicos desistiram da ADSE CORREIO/LUSA

Mais de 1.600 funcionários públicos optaram em 2014 por deixar a ADSE, o que contribuiu para a redução do número de beneficiários do regime de protecção da administração pública, que se fixou nos 1,2 milhões de beneficiários. De acordo com o relatório de actividades da ADSE de 2014, a que a agência Lusa teve acesso, renunciaram à ADSE 1.614 trabalhadores, o que, consequentemente, levou à renúncia de 1.351 familiares que beneficiavam do sistema. No total, renunciaram à Direcção Geral de Protecção Social aos Funcionários e Agentes da Admi-

nistração Pública 2.965 beneficiários, mas o relatório desvaloriza o impacto dessa redução salientando que apenas os beneficiários titulares contribuem financeiramente para a ADSE. O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), José Abraão, disse à Lusa que a maioria das desistências teve a ver com o aumento do encargo mensal pois os trabalhadores descontavam 2,25% e passaram a descontar 3,5%, ao mesmo tempo que têm reduzido as comparticipações. No final de 2014 o número de beneficiários da ADSE era de 1.275.356, enquanto ano anterior esse número era de 1.290.816.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidad 11


12 Portugal

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Consumo

Crédito malparado de famílias e empresas aumenta em Julho CORREIO/LUSA

Segundo dados do Bando de Portugal, o aumento é de 9% do total do crédito concedido O crédito malparado das famílias e das empresas aumentou em Julho face ao mês anterior para os 18.867 milhões de euros, representando mais de 9% do total do crédito concedido, apesar de os empréstimos concedidos pela banca terem diminuído. De acordo com números divulgados pelo Banco de Portugal, a 8 de Setembro, no final de Julho, a banca tinha emprestado aos particulares e às empresas 205.957 milhões de euros, dos quais 18.867 milhões de euros eram considerados créditos vencidos

No final de Julho estavam emprestados mais de 121 milhões de euros às famílias. FOTO DR

pelas instituições financeiras, o que equivale a 9,16% do total dos empréstimos. Considerando apenas o crédito concedido às famílias, no final de Julho, estavam emprestados 121.379 milhões de euros, dos

quais 5.394 eram de cobrança duvidosa, o equivalente a 4,44%. Face ao mês anterior, isto representa uma diminuição dos empréstimos concedidos aos particulares, mas um aumento do peso do crédito malparado neste

Sociedade

Taxa moderadora do aborto entra em vigor a 1 de Outubro CORREIO/LUSA

Segundo legislação publicada em Diário da República, no passado 7 de Setembro O pagamento de taxas moderadoras para interrupção voluntária da gravidez entra em vigor a 1 de Outubro, segundo legislação publicada em Diário da República, no passado 7 de Setembro. A lei, promulgada a 26 de Agosto pelo Presidente da República, Cavaco Silva, prevê “o pagamento de taxas moderadoras na interrupção de gravidez quando for realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas de gravidez”.

Segundo o Ministério da Saúde, o valor da taxa moderadora para a IVG vai ser de 7,75 euros, valor que é igual ao aplicado numa consulta de especialidade. No início de Agosto, o Ministério da Saúde avançou à agência Lusa que decidiu “dar seguimento a um parecer da Direcção-Geral da Saúde, no sentido de a taxa moderadora, a ser cobrada, vir a corresponder ao valor de uma consulta de especialidade”, ficando isentas os restantes procedimentos associados à interrupção. No passado dia 22 de Julho, a maioria PSD/CDS-PP aprovou a introdução de taxas moderadoras para a IVG, assim como a obrigatoriedade de aconselhamento psicológico e social e de consultas de planeamento familiar às mulheres que recorrem a este ato.

O valor da taxa moderadora para a IVG vai ser de 7,75 euros. FOTO DR

Entre 2008 e 2013 houve um decréscimo de 1,6 por cento do número de abortos por opção da mulher e, em 2014, manteve-se a tendência decrescente menos 9,5 por cento em relação ao ano anterior. No mesmo dia também publicada em Diário da República a primeira alteração à Lei n.º 16/2007, de 17 de Abril, sobre exclusão da

sector: em Junho, a banca tinha emprestado 121.669 milhões de euros às famílias e o malparado ascendia a 5.380 milhões de euros, ou seja, 4,42% do total. Já quanto às empresas, no final de Julho, a banca tinha emprestado 84.578 milhões de euros às sociedades não financeiras e, destes, 13.473 milhões eram considerados como malparado, o equivalente a 15,9%. Isto significa também um agravamento do crédito malparado concedido às empresas face ao mês anterior, uma vez que, em Junho, os bancos tinham emprestado 85.366 milhões de euros, estando 13.423 milhões de euros na categoria de crédito vencido, ou seja, 15,7% do total. Desde o início do ano, verificou-se uma diminuição do crédito total concedido, mas um agravamento do crédito malparado: no final de 2014, os empréstimos da banca tanto a empresas como a particulares ascendiam aos 209.614 milhões de euros, dos quais 8,4% eram considerados de cobrança duvidosa. Nessa altura, o crédito vencido das famílias representava 4,3% do total de crédito concedido e o malparado das empresas representava 14,3% do total de empréstimos a este sector, proporções que em Julho eram ligeiramente mais elevadas, de 4,4% e 15,9%, respectivamente.

ilicitude nos casos de interrupção voluntária da gravidez protecção da maternidade e da paternidade. “A maternidade e a paternidade são valores sociais eminentes, pelo que, em caso algum, podem a mulher ou o homem ser discriminados, preteridos, menorizados ou prejudicados em função do seu estado de gravidez ou de prestador de cuidados aos filhos na primeira infância”, refere a legislação. A nova lei determina a obrigatoriedade de acompanhamento psicológico e também por um técnico de serviço social durante o período de reflexão. “Para efeitos de garantir, em tempo útil, o acesso efectivo à informação e ao acompanhamento obrigatório os estabelecimentos de saúde, oficiais ou oficialmente reconhecidos, para além de consultas de ginecologia e obstetrícia, devem dispor de serviços de apoio psicológico e de assistência social dirigidos às mulheres grávidas”, refere a legislação. Estes estabelecimentos de saúde devem garantir às mulheres grávidas que solicitem a IVG o encaminhamento para uma consulta de planeamento familiar, com carácter obrigatório.

breves Cavaco defende mais investimento na resolução dos conflitos nos países de origem O Presidente da República defendeu, que além da solidariedade que é fundamental os europeus demonstrarem em relação aos refugiados, é necessário investir mais na solução dos conflitos na Líbia, na Síria ou no Iraque. “Espero que o mesmo esforço que neste momento a Europa dedica e outros países como os Estados Unidos da América, o Canadá, o Japão, a Austrália dedicam ao acolhimento de refugiados dediquem também à resolução dos conflitos que estão a gerar estes movimentos migratórios”, afirmou Cavaco Silva.

Quase 60% dos cursos sem vagas por preencher Cerca de 60% dos 1.048 cursos disponíveis no ensino superior público tiveram todas as suas vagas preenchidas na 1.ª fase do concurso nacional de acesso, mas há 48 cursos sem qualquer aluno colocado. De acordo com os dados divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), há 600 cursos que não deixam qualquer vaga disponível para as fases subsequentes no concurso de acesso ao ensino superior. Segundo os mesmos dados, há 48 cursos sem qualquer procura por parte dos candidatos.

Câmara de Lisboa prepara alienação de prédios e terrenos A Câmara de Lisboa, começou a discutir na quarta-feira, 9 de Setembro, a alienação, em hasta pública, de 17 prédios e oito terrenos, por um valor base total de 26.093.800 euros. Quinze deverão ser alienados no âmbito do programa Reabilita Primeiro, Paga Depois (RPPD), que prevê a venda de prédios municipais devolutos para serem recuperados. Estão localizados nas freguesias de São Vicente, Ajuda, Campo de Ourique, Santa Maria Maior, Lumiar, Estrela, Marvila, Penha de França e Belém.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidad 13


14 Portugal

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Diáspora

Estados Unidos

Luso-descendente confirmado como número 2 da hierarquia militar norte-americana

As permanências têm vindo a ser alargadas. FOTO DR

Brasil

Permanências consulares de São Paulo realizaram 13.500 actos em três anos

A família de Selva é originária da ilha do Faial, Açores. FOTO DR CORREIO/LUSA

As conclusões do I Encontro das Comunidades madeirenses têm de surtir efeitos As conclusões do I Encontro das Comunidades Madeirenses, realizado na sexta-feira, 28 de Agosto, deixam claro que há muito por fazer no que toca ao apoio a dar aos que, lá fora fazem a sua vida, sem deixarem de querer manter a ligação afectiva, cultural, social, empresarial e de negócios à Região Autónoma da Madeira. No sábado seguinte, foi dia de conclusões, apresentadas no Salão Nobre do Governo, à Avenida Zarco, pelo homem que terá de mobilizar vontades e políticas para efectivar os anseios deixados pelo emigrantes. O secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, que também já viveu cerca de 10 anos da sua vida lá fora - dois mandatos enquanto deputado europeu em Bruxelas -, é um dos principais dinamizadores desta nova postura da Madeira para com as suas comunidades. E as 10 conclusões que deu conta, ponto

por ponto, asseguram a Sérgio Marques a responsabilidade de não deixar apenas por palavras uma política diferente da que, até agora, tem sido protagonizada deste lado. Desde logo, há a destacar entre as conclusões a implementação de um Gabinete Regional de Apoio ao Madeirense Emigrante (GRAME), que terá equipa reduzida, com apoio presencial, telefónico e online, sendo mecanismo importante, disse Sérgio Marques, para agilizar os processos burocráticos que tantos entraves criam aos que querem investir na Região, bem como será criado o RIME, que não é nada mais que uma Rede Internacional de Madeirenses Empresários, que os colocará em contacto uns com os outros, as pessoas que poderão ajudar, no final das contas, a dinamizar a economia regional. O caso particular da Venezuela foi frisado, dado o momento conturbado em que vive o país, aconselhando os participantes no Encontro que o Governo acompanhe com maior proximidade o seu desenvolvimento. Preocupação foram as tarifas aéreas praticadas pela TAP desde os países de origem, bem como a falta de confiança nas instituições financeiras nacionais, exemplificou Sérgio Marques, que apontou a necessidade de se encontrar me-

canismos institucionais alternativos e novas redes de cooperação e comunicação que ligue a Região aos seus naturias e descendentes, projecto que se chamará ‘Madeira Global’. Embora frisando que ainda não se estabeleceu um prazo para colocar em prática estas conclusões, espera que seja o mais rápido possível. “Ainda não estabelecemos as prioridades no que concerne à implementação destas conclusões vão”, disse, aos jornalistas. “Isso vai ser objecto de trabalho adicional, mas vamos agir em todas estas frentes de forma a que possamos concretizar estas conclusões no prazo mais curto possível”, assegurou. Sem querer se comprome ter, Sérgio Marques ainda assim salientou que “no próximo ano podemos ter o grosso destas conclusões implementadas, nomeadamente no que se refere à representatividade das comunidades, da ligação do Governo Regional às comunidades, como é o Fórum das Comunidades e de um órgão do tipo mais permanente que será criado. Creio que no início do próximo ano teremos condições de submeter à Assembleia Legislativa para criar essa estrutura”, que deverá ser “muito aberta a todos, muito ágil e muito pouco custosa”, concluiu.

CORREIO/LUSA

“Pepmóvel” permite que um funcionário consular realize actos como se estivesse na sede da representação diplomática As permanências consulares realizadas pelo Consulado Geral de Portugal em São Paulo no interior do estado e no Mato Grosso do Sul executaram mais de 13.500 actos consulares em três anos de existência, comemorados no próximo dia 10 de Setembro. As permanências atenderam cidades como Sorocaba, Presidente Prudente, Campinas e Ribeirão Preto, no interior do estado de São Paulo, e Campo Grande, no Estado do Mato Grosso do Sul, realizando serviços como Cartão do Cidadão, passaporte, recenseamento eleitoral e registo civil para 2.200 utentes, segundo o consulado. O projecto visa atender portugueses e descendentes que vivem em regiões distantes da cidade de São Paulo através de

um terminal informático de tecnologia portuguesa, chamado “Pepmóvel”, que permite que um funcionário consular realize os serviços como se estivesse na sede da representação diplomática. A Permanência Consular, uma espécie de Consulado móvel, poderá efectuar todos os serviços consulares como Cartão do Cidadão, Passaporte, Recenseamento Eleitoral e Registo Civil, entre outros. Isso é possível graças a um computador de tecnologia portuguesa chamado “Pepmóvel”, que permite a um funcionário credenciado captar imagem, assinatura e impressão digital na hora, como se estivesse nas instalações do Consulado. Indirectamente, as permanências consulares têm permitido fazer uma reaproximação aos portugueses e luso-brasileiros da região, bem como proporcionar oportunidades de contacto entre pessoas, instituições e empresários dos dois países. O novo regime de permanências tem vindo a ser alargado a um número crescente de postos da rede consular portuguesa em todo o mundo, dando assim resposta, com reconhecido sucesso, às necessidades de uma comunidade portuguesa cada vez mais móvel e diversificada.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 15


16 Sociais

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Banco Plaza chega a Petare Carla Salcedo Leal Fotos: Fernando Cámara

Instituição bancária continua a aproximar-se dos seus clientes A nova agência comercial do Banco Plaza, situada no Centro Comercial Las Vegas, nível Planta Baja, da paróquia de Petare, a este de Caracas, abriu as portas no passado 9 de Setembro. No quadro do plano de expansão, o Banco Plaza tem procurado estar cada vez mais perto dos seus clientes, pelo que esta nova agência está orientada para dar resposta aos necessidades dos clientes desta zona. O desenho e imagem destes novos escritórios responde à necessidade de acondicionar um espaço que resulte muito mais cómodo e agradável para o cliente, e também se assume com um passo importante para afiançar a identidade corporativa da instituição bancária. Segundo o depar tamento de comunicação do Baco Plaza, para este ano está ainda prevista a inauguração de um importante número de agências no país, com a finalidade de continuar oferecendo produtos e serviços de elevada qualidade, através de um atendimento excelente, aos seus clientes. Com a inauguração desta nova agência, o Banco Plaza soma um total de 33 agências em todo o território nacional.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidad 17


18 Cultura

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Teatro

Sergio Ferreira

“Rodencia y el diente de la princesa” Em “Rodencia y el Diente de la Princesa” narra-se as aventuras do pequeno EDAM, um torpe aprendiz de feiticeiro, juntamente com a da bela e confiante ratinha BRIE; que acompanhados pelos maiores guerreiros do reino vão iniciar uma incrível viagem na qual enfrentarão os mais surpreendentes perigos para conseguir um mágico e legendário poder e assim derrotar às forças da escuridão comandadas pelo malvado feiticeiro ROTEX, rei das ratazanas, que ameaça invadir Rodencia.

“Coming Home” Um indivíduo de origem asiática que sempre viveu na sua terra natal começa a sentir a necessidade de mudar para encontrar um novo sentido para sua vida. Não lhe resta outro remédio que não o de casar com uma mulher, uma questão que propicia a sua iniciativa de ir para os Estados Unidos com a intenção de regressar à China. Uma vez que se encontre de novo na sua casa será mandado para trabalho no qual conhecerá o verdadeiro lado amargo da existência humana.

Victor Hugo Gomes lança novas obras infantis com sucesso Sergio Ferreira Soares

A peça é dirigida pelo também lusodescendente José Manuel Ascensão Victor Hugo Gomes e José Manuel Ascensão são dois nomes que se tornaram, sem dúvida, uma referência a nível nacional no que a obras teatrais infantis diz respeito. Prova disso é a peça ‘Congelados – uma aventura sobre o gelo’, que continua a apresentar-se com êxito nos palcos do Teatro Escena 8 de Las Mercedes. Uma produção do Grupo Colibrí, com música de Juan Pablo Garcia e coreografias de Ramphis Sierra. A peça conta a história de Elsa, a princesa mais velha do Reino de

Verão, e que herdará o trono ao cumprir a maioridade. A jovem alteza nasceu com um dom muito especial: “A magia de fazer gelo”, com poderes que tem desde pequena que não pode controlar e que mantém em segredo. Ao chegar o momento da sua coroação, Elsa é exposta perante todos e, vítima do medo, foge do Palácio para construir o seu próprio reino de gelo e ser ela mesma. Em breve a sua irmã Ana parte à sua procura numa grande travessia de Inverno. Uma história de amor entre duas irmãs que apesar de terem sido separadas durante a infância, lutam por aproximar de novo os seus corações sem deixar de lado os seus sonhos de liberdade e felicidade. Uma grande aventura sobre o gelo que fará renascer o co-

“La jaula de oro” Narra de forma realista a história de três jovens guatemaltecos,que obrigados a emigrar, empreenderão uma perigosa viagem, na qual apenas de conhece a origem, já que o destino é incerto. Pelo caminho vão conhecer o índio Chauk, o qual não fala espanhol mas que se junta a eles na sua travessia. O caminho está cheio de novas experiências e muitas injustiças. O principal objectivo dos protagonistas é encontrar uma oportunidade nos Estados Unidos e alcançar o desejado sonho americano que muitos, antes deles, têm procurado.

Emigração sobre o estrado

ração de uma rainha, apesar de ser diferente. A temporada, que começou a 25 de Julho e que decorre até 22 de Novembro, apresenta-se todos os sábados às 3:00 pm e domingos às 11:30 am e às 2:00 pm. As sessões do domingo às 11:30 am serão até 26 de Setembro. Entrada geral Bs. 790.

Clubes

Direcção de Cultura promove jornada de ‘Fim de Férias’ no CP ters vs Alliens’, produzido pela DreamWorks Animation e dirigido por Rob Letterman e Conrad Vernon. O evento coloca um ponto final nas diferentes iniciativas que foram promovidas durante o período de férias, tais como o Plano de Férias de Teatrinhos e as Tardes de Cinema Infantil. O director de Cultura do centro social, Alberto Viveiros, estende um convite a todos os sócios para que tragam os filhos a esta actividade, e para que os inscrevam nas diferentes aulas e cursos que são ministrados no centro social, como teatro, música, ballet, flamenco e línguas.

Sergio Ferreira Soares

Estão preparadas diversas actividades para entreter os mais novos a 17 Setembro A direcção de Cultura do Centro Português, em Caracas, convida os mais novos a participar na actividade ‘Fim de Férias’, no próximo dia 17 de Setembro, quinta-feira. A iniciativa tem como finalidade oferecer um momento diferente aos mais pequenos, para que regressem às aulas carregados de energias, para além de integrá-los nas diversas actividades promovidas nas escolas do centro social. A jornada começa pelas 2:00 da tarde, no piso 2, com uma diversidade de actividades como magia, trabalhos em plasticina, folclore infantil, pintura e teatro. As actividades terminam pelas 5:00 da tarde, com a projecção do filme ‘Mons-

Victoria Urdaneta

‘Monsters vs Alliens’ Quando Susan Murphy leva com um meteorito em cima, cheio de um líquido espacial que a faz crescer rapidamente até aos 15 metros de altura, capturam-na e fecham-na numa zona de contenção secreta do governo. Ali, Susan vê-se rodeada de outros monstros encarcerados: O inteligente, ainda que com cabeça de insecto, Dr. Barata; e a larva de 100 metros chamada Insectosaurio. No entanto, a sua reclusão é interrompida quando o general Provoker põe o grupo em acção para combater um imparável robot que está a arrasar o país.

O dramaturgo Daniel Ferrer Cubillan centra a obra “Venezolanos desesperados en la emigración”, um tema bem presente e que não dá vontade de rir. No entanto, ele consegue apresentar esta realidade com humor, apoiado nas interpretações de Astrid Carolina Herrera, Luis Gerónimo Abreu, Hilda Abrahamz, Jean Carlo Simanca e Juliet Lima, e com a participação musical de María Gabriela Silva, apresentação de Osmariel Villalobos e direcção de Javier Vidal. Lugar: Centro Cultural BOD, La Castellana, Caracas.

Solteiro, casado, viúvo e divorciado O actor e director argentino Román Sarmentero é autor desta comédia, onde quatro homens manifestam as suas opiniões sobre as mulheres, as relações, a fidelidade e a amizade, com base no estado civil que os define. A direcção é de Dairo Piñeres, a produção de Carlos Chacón e as actuações estão a cargo de Héctor Peña (o solteiro), Carlos Cruz (casado), Marcos Moreno (viúvo) e Rolando Padilla (divorciado). Data: Até 13 de Setembro, às 20h00. Lugar: Sala 1, Casa de Rómulo Gallegos, Av Luis Roche, Altamira, Caracas.

“Hombres, Mujeres... Sexos Sin Guerra” Os risos e as reflexões são elementos de uma fórmula infalível mas, cuidado, conseguir o ponto exacto é algo que apenas conseguem os mais experimentes como Carlos Fraga, que é terapeuta, jornalista, actor e apresentador do programa motivacional transmitido pela televisão “La vida es hoy”. Com este monólogo Fraga apresenta-se desde 2010 e tem somado mais de vinte e cinco mil pessoas nos teatros durante esses anos. Data: 10 de Setembro, às 19h00 Lugar: Centro Cultural BOD, La Castellana, Caracas.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 19


20 Cultura

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Televisão

Victoria Urdaneta

Recital clássico O som das guitarras vai encher de arte musical o BOD, graças ao talento de Rubén Riera e de David de los Reyes, que interpretarão temas emblemáticos para ensamble de duas guitarras ao estilo de John Williams e Julian Bream, Presti-Lagoya, os irmãos Assad e Riera-Díaz; para abarcar um amplo repertório que inclui criações de Bach, Fauré, De Falla, Piazzolla, Lauro e do próprio David de los Reyes Data: 10 de Setembro, às 19h00 Lugar: Sala Experimental, Centro Cultural BOD, La Castellana, Caracas.

Festival de Jazz Chegou a 12.ª edição de “El Hatillo Jazz Festival”, que oferece o desfrute de música ao vivo e workshops de formação em instrumentação e improvisação, e ainda convívios com artistas como Betzaida Machado (11/09), Simón Bolívar Big Band Jazz (12/09), Jowee Omilcil Trio (França), Antonio Flinta Trio (Itália), Antonio Serrano e Federico Lechner (Espanha), Martin Bejarano (USA), e Pablo Gil, Carlos Sanoja e Abelardo Bolaño pela Venezuela. Data: Até 13 de Setembro. Lugar: Plaza de El Hatillo, desde las 16 h 00.

Alexis Cárdenas O famoso violinista venezuelano que se destacou como Concertino-Super Solista da Orquestra Nacional de Paris, vai encher Caracas de música com uma apresentação que reúne outros grandes artistas como o cuatrista Jorge Glem, o percussionista Carlos “Nené” Quintero e o baixista Elvis Martínez para completar o quarteto, com os convidados especiais participam o pianista Juan Carlos Núñez e o guitarrista Gustavo Carucí. Data: 17 de Setembro, às 19h00 Lugar: Centro Cultural BOD.

Laurita Vieira assume papel de protagonista em produção colombiana Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

A actriz lusodescendente dará vida a uma secretária venezuelana companheira de Kid Pambelé “Uma grande experiência proporcionada por Guerreras y Centauros. Feliz por ter dado vida a Remedios Domingues. Espero que tenham desfrutado tanto como eu”, escrevia na sua conta no Twitter (@ Laurita_Viera) a jovem actriz Laura Vieira de Sousa a 12 de Agosto, depois de ter terminado a telenovela, transmitida pelo canal do estado, TVES. Mas o destino já lhe tinha re-

servado uma nova missão, pois praticamente terminado um trabalho, partiu para Bogotá onde chegou e arrasou, e depois de apenas alguns dias na Colômbia, já tinha conseguido o papel protagonista numa nova série estrela, que irá para o ar através da RCN no próximo ano. Bastou que um estilista a comparasse com a actual Miss Universo, Paulina Vega, para que se apoderasse do papel de Aurora Valencia, na história do boxeur Antonio Cervantes Reyes, conhecido como ‘Kid Pambelé’. Vieira de Sousa, que é frequentemente confundida com a também jornalista com o mesmo nome, foi seleccionada de entre cerca de 100 actrizes, que inclusive já se encontravam estabelecidas na capital colombiana. O papel é o de uma secretária de origem venezuelana com aspi-

Victoria Urdaneta

Escritores, biólogos, advogados e muito mais

rações a tornar-se jornalista, pelo que está disposta a tudo para conseguir o que quer. O canal também fez saber que se trata de uma personagem baseada na realidade, de uma pessoa que existiu e que partilhou o amor de Kid Pambelé com Carlina. A luso-venezuelana partilhará o ecrã com os actores Jarlin Martínez e María Nela Sinisterra.

Televisão

Kimberly inicia gravações de ‘Quién es Quién’ Sergio Ferreira Soares

A jovem lusovenezuelana será uma das protagonistas da nova produção da Telemundo. Os fãs de Kimberly dos Ramos têm um novo motivo de alegria, perante o anúncio da Telemundo Studios sobre o início das gravações da nova produção “Quién es Quién” e na qual a jovem lusovenezuelana é protagonista, junto com Danna Paola, Eugenio Siller e Laura Flores. Esta comédia romântica narra a história de dois irmãos gémeos separados à nascença que se reencontram para trocar papéis. Kimberly dos Ramos usará de toda a malícia e intrigas como vilã da história. A sua personagem, Fernanda Manrique, é uma bela mu-

lher que tem um enorme desejo de vingança. Por seu turno, Danna Paola interpretará a personagem de Paloma, uma mãe jovem e solteira encarregada de um posto de venda de flores. Pela primeira vez na sua carreira de actor, Eugenio Siller interpretará dois personagens: Pedro (conhecido como Perico) e Leonardo, irmãos gémeos que trocam as suas vidas depois de um acidente. Laura Flo-

res regressa ao ecrã da Telemundo como Inés, uma mãe forte e decidida que vencerá todos os obstáculos pelo bem-estar da sua família. Para além dos protagonistas, a produção conta com um elenco que inclui Jonathan Islas, Carlos Espejel, Guillermo Quintanilla, Gabriel Valenzuela, Marissa del Portillo, Sandra Desteneve, Fernando Carrera, Isabella Castillo, Daniela Wong, Maite Embil, Gabriel Rossi, Kenya Hijuelos, Ruben Morales, Oka Giner, Adrian Di Monti, Isabel Moreno, Alex Ruiz, Silvana Arias, Armando Torrea, Maria del Pilar, Sofia Reca, Fernando Pacanins, Nicolas Magniole, , Daniela Macias, Gisella Abounrad, entre outros. ‘Quién es Quién’ foi escrita por Laura Sosa (‘En Otra Piel’) e é dirigida por Luis Manzo (‘Tierra de Reyes’, ‘Santa Diabla’). Conta com a produção executiva de Joshua Mintz e Carmen Urbaneja e será gravada em Miami e Los Angeles.

Há alguns autores que não concebem a vida sem escrever, como Nuno Júdice (Mexilhoeira Grande, 1949), que define a escrita como “algo fundamental, como respirar, algo que é parte da minha vida”. Há outros que partilham essa paixão com formas diversas de experimentar o mundos das letras, como o grande Jorge de Sena (Lisboa, 1919–Califórnia, 1978), que era professor de literatura, tal como Ana Luísa Amaral (Lisboa, 1956); ou José Saramago (Santarém, 1922-Lanzarote, Espanha, 2010) que trabalhou como jornalista, assim como Natércia Freire (Ribatejo, 1920); Fernando Pessoa foi tradutor, assim como José Bento (Estarreja, 1932). Mas existem alguns que partilham a literatura com carreiras diferentes em todo o sentido da palavra, como o caso de Miguel Torga (Trás-os-Montes, 1907 -Coimbra, 1995), que era médico especialista em otorrinolaringologia; António Ramos Rosa (Faro, 1924–Lisboa, 2013) que era reconhecido como desenhador; ou para ir mais longe, José Hipólito Raposo (São Vicente de Beira, 1885–ib. 1953) que foi advogado, historiador e político. Outros exemplos interessantes são Mário Cesariny (Lisboa, 1923 — id. 2006) que foi pintor representante do Surrealismo português; Vasco da Graça Moura (Porto, 1942 - Lisboa, 2014) foi advogado e político; Mia Couto (Moçambique, 1955) licenciou-se em Biologia; Susana Teles Margarido em Sociologia; Pedro Tamen (Lisboa, 1934) e Miguel Sousa Tavares (Porto, 1952) em Direito; Hélder Moura Pereira (Setúbal, 1949) em Filologia Germânica; Luís Quintais (Luena, Angola, 1968) em Antropologia; António Lobo Antunes (Lisboa, 1942) formouse em Medicina com especialidade em Psiquiatria e Gonçalo M. Tavares estudou Educação Física e Arte.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 21


22 Histórias

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Madeira

O poeta popular criou narrativas sobre factos e gente da Madeira e não só, pois esteve na génese do Bailinho da Madeira

Poesia de Maria de Jesus só para si Maria nunca sentiu vontade de colocar as suas memórias e versos em livro, apesar de ter ajudado a criar alguns para o Natal para alguns grupos quando era nova. Ficou sempre como a filha do Feiticeiro da Calheta. “As vezes a minha mãe ainda reinava que me chamassem Feiticeira, Maria Feiticeira. Ainda me chamam. Que me importa. O meu pai não era bruxo, era de cantar”.

Maria de Jesus não tem qualquer problema em ser conhecida como a filha do Feiticeiro da Calheta, um motivo de orgulho para esta madeirense radicada na Venezuela. De visita à Madeira, participou, no passado 3 de Setembro, na abertura oficial da Festa do Vinho da Madeira em particular na exposição ‘1.º Festa da Vindima’, onde a história deste cartaz se cruza com a sua pessoal. O pai, João Gomes de Sousa, era mais conhecido como Feiticeiro da Calheta. O poeta popular criou narrativas sobre factos e gente da Madeira e não só, pois esteve na génese do Bailinho da Madeira. Apesar da grande capacidade para criar versos e rimas, para descrever a maneira de viver do povo, o Feiticeiro da Calheta não sabia ler nem escrever e foi durante cerca de uma década Maria de Jesus quem traduzia no papel a alma do poeta. Por volta dos 11 anos começou a escrever os versos que o pai lhe ditava. Até essa altura era um amigo que punha no papel as criações de João Gomes de Sousa. “Eu tenho um bocadinho dele”, diz a filha, sobre a capacidade de fazer rimas e de memorizar versos. Muitos versos do pai ainda sabe de cor, mesmo passados todos estes anos sobre a morte do Feiticeiro, ocorrida em 1974. “O meu pai sempre me disse que guardasse, que era um tesouro que tinha ali, que depois de ele morrer é que iam fazer caso”. E na verdade foi de certa forma assim. Apesar de ser popular enquanto viveu e uma figura conhecida de muita gente, foi depois de morto que a sua obra foi estudada e compilada em livro. ‘Feiticeiro da Calheta – Vida e Obra’ foi lançado em Julho, coordenado por Eugénio Perregil. Foi Maria de Jesus quem facultou parte dos folhetos que o pai imprimia e vendia no Funchal, com as suas histórias relatadas em versos. Todos os conhecidos, 43, estão publicados na obra, uma edição da Câmara da Calheta. Ao fim de nove anos de namoro, aos 24 deixou Maria de Jesus

“Ele não dormia de noite, quando ele queria fazer os versos” A memória que tem do pai, a par da vertente de poeta popular, é a de um homem trabalhador. Era agricultor, fazia poços para rega, furnas para abrigar animais. Era um animador natural, dava vida ao rancho folclórico. “O meu pai até fósforos fazia”, recorda Maria dos Anjos. Com uma vida assim ocupada, era a noite que ficava para a poesia. “Ele não dormia de noite, quando queria fazer os versos”. A história do assalto ao barco Santa Maria foi a primeira que a filha escreveu na íntegra para o pai e nessa noite também não dormiu. Apesar de analfabeto, era um homem informado. Fazia questão de saber o que era publicado no jornal, quando vinha ao Funchal ouvia as histórias dos acontecimentos da Madeira e do mundo. Tanto que até sobre a ida do Apolo 11 à Lua criou versos. “Eu ia à venda no Lombo do Brasil e só vinha um jornal para esse senhor da venda todos os dias. Não sei se era no fim da semana, o senhor dava-me o jornal, eu trazia para casa e lia ao meu pai”. Enquanto a família dormia, o poeta ia compondo mentalmente as suas histórias e quando estava pronto acordava Maria de Jesus para escrever: “Ele dizia-me: ‘Eu sei que tu estás dormindo, mas eu vou-te comprar um cordão, tu és a minha filha única e nunca tiveste um cordão. Os primeiros versos que eu venda, vai ser para te comprar um’”. E cumpriu. Qualquer rapariga na altura tinha um colar de três voltas e Maria de Jesus também queria e levantava-se durante a noite para escrever. Da história do barco Santa Maria o Feiticeiro vendeu 1500 folhetos no Funchal. Os versos quando eram afamados vendiam depressa. Os outros menos, conta a filha. Ainda hoje Maria de Jesus guarda o colar oferecido pelo pai, conhecido também pela facilidade com que se relacionava. Ele tinha amigos em toda a parte. Além de cantar, tocava viola de arame e animava festas.

Paula Henriques DN MADEIRA

Maria de Jesus é a única filha de João Gomes de Sousa, o Feiticeiro da Calheta. Fotos Joana Sousa/Aspress

Maria de Jesus foi a mão do Feiticeiro da Calheta

deixou o pai para casar. Partiu para a Venezuela de barco quando ele tinha 76 anos. Nunca mais o viu. Nessa altura já não saía, já não vinha à cidade. Mas a memória manteve-se até ao fim, conta. E quando morreu, o seu funeral foi o mais emblemático da Calheta, destaca Eugénio Perregil, que investigou a vida e a obra deste ilustre madeirense, que foi pai aos 52 anos de um segundo casamento. “Eu era a alegria dos seus olhos”, diz com orgulho Maria de Jesus. Não acha estranho que o seu pai seja poeta sem saber escrever. Ficava-lhe tudo na memória. “O meu pai dizia que se tivesse dinheiro até ia para Lisboa, o que acontece é que nunca teve”. João Gomes de Sousa é hoje recordado na exposição que está patente ao público no âmbito da Festa do Vinho da Madeira, no Espaço InfoArte, por ter participado e vencido o concurso de grupos folclóricos com o seu, o do Arco da Calheta. Mais vale tarde, do que nunca... Sobre a homenagem em livro, diz “nunca é tarde”. A mãe morreu há 12 anos e não queria a divulgação. Justificava dizendo que

enquanto o marido foi vivo não lhe deram nada, depois de morto também não queria. A verdade, conta a filha, é que o pai passou dificuldades. “Nessa época não é como agora. Eu sei que nessa época foi muito difícil”. Maria de Jesus cedeu o trabalho do pai para publicação para que todos possam conhecer a obra e para que tenham orgulho em mais este poeta madeirense. Por volta dos 20 anos o Feiticeiro da Calheta já compunha. “O meu pai era um poeta analfabeto, que não sabia ler nem escrever, mas muito inteligente”, diz com orgulho a filha, a única.

O meu pai era um poeta analfabeto, que não sabia ler nem escrever, mas muito inteligente”


Publicidade 23

J-00360930-7

Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

4ta. Transversal, entre A. Andr茅s Bello y Alfredo Jhan. Urbanizaci贸n Los Palos Grandes, Caracas, ZP 1060


saúde em día

24 MISCELÂNIA

Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da Venezuela

Conselhos para prevenir as cãibras Correio da Venezuela

A dor gerada por uma cãibra muscular é uma sensação que poucos gostam de experimentar. Trata-se de uma contracção de um ou vários músculos que produz dor durante uns segundos e até minutos, levando a que a pessoa que a sofre tenha de imobilizar-se. As cãibras podem ocorrer de repente em qualquer parte do corpo, mas é usual que se produzam nas pernas como resultado da espontânea contracção dos músculos situados abaixo do joelho, que podem ocorrer inclusivamente quando estamos dormindo. São vários os factores que provocam esta desagradável sensação. A causa mais comum é um desequilíbrio nos níveis de cálcio e magnésio no organismo. O cálcio é necessário para que a contracção dos músculos possa ser efectuada correctamente, enquanto que o magnésio é preciso para relaxar as distintas partes do corpo durante e depois da actividade física. Estas fontes de saúde encontram-se em verduras, vegetais e cereais. As cãibras também podem ocorrer devido à carência de vitamina E, a anemia, o tabagis-

mo e a inactividade. A sua origem também está relacionada com um mau funcionamento do sistema nervoso que cria um desequilíbrio entre a excitação e a inibição do músculo, o qual impede que este se relaxe. A desidratação e a falta de sódio podem estar relacionados com as cãibras, por isso é preciso beber suficiente água durante o dia e mais ainda se se está fazendo exercício para repor os lí-

quidos que se perdem ao transpirar. Se estamos no ginásio e temos uma cãibra devemos parar a actividade que estejamos realizando, depois massajar o músculo e estira-lo sem sentir que estamos danificando a pele ou a área afectada. Uma vez sintamos que a cãibra tenha desaparecido devemos começar a mexer o músculo suavemente até que tudo volte à normalidade.

Vias que carregam as baterias de carros eléctricos Dentro de pouco tempo ter um carro eléctrico não será assim tão estranho em Inglaterra. Este país levou a sério a tarefa de premiar os cidadãos que apostem na diminuição das emissões tóxicas para o Planeta, a ponto de decidir fazer um investimento que ajude a travar o aquecimento global, sem que isso pressuponha que os utilizadores de carros tenham de abandoná-los. A Highways England, uma empresa do Governo inglês, trabalha em pleno num projecto que contempla a construção de carris especiais que carregam as baterias dos automóveis eléctricos que circulem nelas, já que não precisam ligar os veículos à electrici-

dade quando chegam a casa, pois estariam em constante recarga ao passar por estas vias. O projecto “Preparando as redes viárias para veículos eléctricos”, contempla a realização de recargas através de indução, pelo que não será necessário parar durante o trajecto, mas o veículo deverá estar equipado com uma solução que lhe permita absorver a energia que se desprende do carril à sua passagem. Nestas vias especiais serão instaladas linha eléctricas por baixo do pavimento, que gerarão campos electromagnéticos que se comunicarão com dispositivos instalados nos veículos.

Sizzlers de funcho com camarão e trifolato de cogumelos Prato elaborado por: Chefe Octávio Freitas, Four Views Hotels

Ingredientes

Carla Salcedo

Ainda que não se saiba bem quem inventou os lápis tal como os conhecemos hoje, a primeira vez que se fez menção aos mesmos foi em 1565, num trabalho enciclopédico do suíço-alemão Honrad van Gesner. Outros dizem que os lápis foram inventados no Norte de Inglaterra, onde se encontrou um depósito de grafito, de onde sairiam os primeiros protótipos, fabricados a partir de uma lâmina delgada que se cobria com uma concha de madeira. No século XVIII foi conhecida uma maneira melhor de fabricar lápis, e que consistia em misturar pó de grafito com argila e cozia-se num forno. Esta técnica foi patenteada por um químico francês. A qualidade e a dureza da mina consiste na quantidade de argila que se acrescenta à mistura, e em 1760 a companhia alemã Faber Castel

Carla Salcedo Leal

segredos de cozinha

Sabia que…?

Por que é que os lápis são amarelos?

Pensa Verde

fundou a primeira fábrica de lápis Nuremberga, na Alemanha. Durante o século XIX, o melhor grafito do mundo provinha da China, e os fabricantes americanos procuravam a forma de ganhar terreno perante os asiáticos, pelo que para identificar os seus produtos como os melhores, optaram por fazer o exterior amarelo, tom associado pela cultura anglo com realeza e respeito. Outros asseguram que os lápis são amarelos porque até 1890 vendiam-se lápis pintados em cores escuras ou não eram pintados em absoluto, até que nesse ano, a companhia austríaca L&C Hardmuth introduziu um novo modelo para desenho de grande qualidade que tinha vários graus de dureza. O seu exterior também adoptou a cor amarela como protagonista. Aquele modelo foi pensado para ser melhor lápis e o mais caro do mundo. O lápis teve tanto êxito que a partir de então, a cor amarela tornou-se sinónimo de qualidade.

» Funcho Tenro 1 kg » Rama de Funcho 100 gr » Sementes de Funcho » Cogumelos Seta 100 gr » Cogumelos Porto Belo 100 gr » Cogumelos Cepes 50 gr » Camarão 16/20 1 kg » Sementes de Sésamo 50 gr » Oleo de Sésamo 50 ml » Vinagre xeres 50 ml » Gengibre 50 gr » Pimentos Padrones 30 gr » Molho de Ostras 100 ml » Flor de Sal q.b

Preparação 1. 2. 3. 4. 5. 6.

Lavar os Vegetais e corta-los Descascar os camarões Num sauté tipo Oriental junte um pouco de Óleo de Sésamo e comesse por saltear os vegetais e o camarão não cozinhando demasiado para obtermos um resultado crocante. Envolva ao preparado os perfumes (Gengibre, Pimentos e as sementes de Funcho) Deixar cozinhar suavemente durante 2 minutos. Tempere com o Molho de Ostras, Vinagre xerez e sal a gosto Apresente o preparado numa frigideira Sizzlers pré-aquecida decorando com alguns Funchos Bebes assados só em azeite.

Dicas do Chef • • • • •

Poderá substituir os Cogumelos por Outros a Gosto O Arroz Jasmim ou Basmati é um óptimo acompanhamento As sementes são muito usadas em todo o tipo de Marisco Estes processos mantêm-se podendo alterar o Marisco por carne ou peixe. A rama e o Bolbo do Funcho aromatizam muito bem bebidas quentes e Frias


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 25


26 Desporto

Quinta-feira Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 Correio da Venezuela Quinta-feira 30 10 de a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da| Venezuela

Portugal

Euro2016

Portugal a um ponto de marcar viagem para a França CORREIO/LUSA

Triunfo por 1-0 na Albânia, em jogo do Grupo I, deixou Portugal a um ponto do apuramento directo Um golo de Miguel Veloso, já nos descontos, deixou Portugal a um ponto do apuramento directo para o Euro2016 de futebol, ao selar o triunfo por 1-0 na Albânia, em jogo do Grupo I. Na segunda-feira, 7 de Setembro, na Arena Elbasan, o médio voltou a vestir a camisola da selecção portuguesa passado um ano de ausência e, de cabeça, marcou o tento decisivo, aos 90+2 minutos, após um canto de Ricardo Quaresma. Com tem sido hábito neste apuramento, Portugal esteve longe de ser brilhante, mas foi pragmático, chegou ao golo já quando o nulo era quase certo (tal como sucedeu na Dinamarca) e ficou com pé e meio no Europeu do próximo ano, em França. Depois do desaire no arranque da campanha perante os albaneses, em Aveiro, a formação das ‘quinas’ alcançou um triunfo precioso na casa de um adversário direito

Veloso voltou um ano depois e marcou o tento decisivo. FOTO DR

e reforçou a liderança do Grupo I com 15 pontos, mais três que Dinamarca e quatro de Albânia. Portugal, que somou a quinta vitória consecutiva no apuramento, todas pela margem mínima, repetiu o feito de 1996 e 2009 e continua com um recorde 100 por cento vitorioso nas viagens à Albânia. Juntamente com Pepe, Miguel Veloso, antes do golo, já estava a ser uma das melhores unidades lusas em campo, num jogo em que Cristiano Ronaldo bem tentou regressar aos golos, mas demonstrou que precisa de afinar melhor a pontaria. Bernardo Silva foi a surpresa no ‘onze’ de Fernando Santos, que

também apostou em Miguel Veloso e Danny, e que voltou a prescindir de ter um ponta de lança, como tem sido hábito nos jogos fora, entregando as tarefas ofensivas a Ronaldo. O selecionador português regressou após castigo e assistiu no banco de suplentes a um início de parte muito disputado a meiocampo, com ambas a falharem muito no passe. Com o passar dos minutos, mesmo sem grande brilhantismo, Portugal tomou as ‘rédeas’ do encontro, sobretudo após um remate perigoso de Ronaldo, que obrigou o guardião albanês a boa defesa, e um remate de Nani ao poste, em

Migrações

UEFA apoia iniciativa do FC Porto e encoraja clubes a seguir exemplo CORREIO/LUSA

Pinto da Costa anunciou a doação de um euro por cada bilhete vendido do jogo frente ao Chelsea Além de apoiar a iniciativa do FC Porto, a UEFA está a

A UEFA revelou, na segundafeira, 7 de Setembro, o apoio à iniciativa do FC Porto de doar um euro para ajudar os migrantes por

trabalhar num projecto adicional. FOTO DR

cada bilhete nos primeiros jogos em casa da Liga dos Campeões.

“Foi com agrado que a UEFA viu a iniciativa do FC Porto e encorajamos os outros clubes a apoiar também esta causa”, afirmou o director de comunicação do organismo, Pedro Pinto, em declarações à Lusa. O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, escreveu à UEFA a 4 de Setembro, anunciando a doação de um euro por cada bilhete vendido do jogo da ‘Champions’ frente ao Chelsea, da segunda jornada do Grupo G, convidando os outros

breves dois lances seguidos. Pela primeira vez titular em jogos oficiais, Bernardo Silva apareceu descaído para o lado direito e deu classe à equipa portuguesa, enquanto Miguel Veloso encheu o terreno com vários roubos de bola, embora depois com pouco discernimento na altura de lançar o ataque. A verdade é que Portugal, também com Pepe ‘imperial’ no centro da defesa, ‘secou’ a equipa albanesa na primeira parte, tanto que Rui Patrício tocou pela primeira vez na bola já o intervalo estava perto. Sem jogar um futebol de ‘encher o olho’, a selecção portuguesa teve oportunidades para regressar aos balneários em vantagem, com Ronaldo a testar novamente Berisha, aos 29 minutos, e depois Bernardo Silva, que, em boa posição, falhou o alvo, aos 39. Na segunda parte, Portugal entrou a pressionar mais alto e voltou a estar perto de marcar, em ambas as ocasiões por Danny, aos 56 e 60 minutos. Com alguma surpresa, Bernardo Silva saiu para dar lugar a Quaresma, que praticamente não entrou em jogo, acabando a formação de Fernando Santos por perder alguma criatividade. Com o passar dos minutos, o meio-campo luso foi perdendo intensidade e poder de choque, o que resultou na melhor fase da Albânia. Aos 75 minutos, Çikalleshi fez a bola embater com estrondo na barra da baliza de Rui Patrício. O jogo ficou ainda mais partido com a entrada de Éder para o lugar de Danny, uma aposta de risco de Fernando Santos e que deu lugar a um final frenético na Elbasan.

31 clubes participantes a aderir à iniciativa. “A família do futebol tem uma longa tradição de solidariedade e responsabilidade social, é por isso impossível fechar os olhos ao drama dos migrantes e refugiados que tentam entrar em solo europeu”, lêse na carta enviada à UEFA. Além de apoiar a iniciativa do FC Porto, a UEFA está também a trabalhar num projecto adicional, no qual as doações serão feitas através da sua fundação, acrescentou ainda o director de comunicação da entidade que tutela o futebol europeu. Perto de 365.000 migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo desde Janeiro e mais de 2.700 morreram, de acordo com os dados divulgados pela Organização Internacional para as Migrações. Mais de 245.000 chegaram à Grécia e mais de 116.000 à Itália.

Portugal vence Torneio da Suécia de sub-18 A selecção portuguesa de futebol de sub-18 conquistou o Torneio Internacional da Suécia, na segunda-feira, 7 de Setembro, embora tenha sido derrotada na última ronda, por 3-1, pelos anfitriões. O triunfo da Eslováquia sobre a Noruega por 1-0 já tinha atribuído a Portugal o ceptro, mesmo antes de jogar. Nas duas primeiras rondas, Portugal tinha vencido a Eslováquia por 2-0 e Noruega por 2-1.

Sub-21 lusos goleiam Albânia rumo ao Euro2017 A selecção portuguesa sub-21 de futebol goleou, na terçafeira, 8 de Setembro, a Albânia por 6-1, na sua estreia no grupo 4 de apuramento para o Campeonato da Europa de 2017, em jogo disputado em Tirana. No próximo compromisso, a 9 de Outubro, Portugal recebe a Hungria em Penafiel. Israel e Albânia, com dois e três jogos, respetivamente, lideram o grupo com quatro pontos, seguidos de Portugal, Hungria e Grécia, todos com apenas um desafio, com três pontos, enquanto o Liechtenstein ainda não pontuou em quatro encontros.

Três jogos de castigo para João Mário

João Mário, médio do Sporting, vai falhar os primeiros três jogos dos ‘leões’ na fase de grupos da Liga Europa, devido a castigo aplicado pela UEFA. De acordo com o comunicado do organismo, João Mário foi punido com três jogos, enquanto os russos, que venceram o encontro por 3-1 e seguiram assim em frente na prova, depois de terem perdido na primeira mão por 2-1, foram multados em 20 mil euros por arremesso de tochas para o relvado por parte dos seus adeptos. João Mário, falhará assim os primeiros três compromissos do Sporting na fase de grupos da Liga Europa.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 27


26 28 Desporto

Quinta-feira Outubro a Quarta-feira 6 de Novembro de 2014 Correio da Venezuela Quinta-feira 30 10 de a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015 | Correio da| Venezuela

Venezuela

Dominó

CP homenageou Moisés Rodríguez Fernando Câmara fcamara@correiodavenezuela.com

Foi organizado um torneio em honra do promotor da divisão de dominó do clube, e recolhidos fundos para causas de beneficência. Na tarde do passado sábado, 5 de Setembro, o salão nobre do Centro Português, em Caracas, encheu de dominó para homenagear quem, em vida, foi o promotor da disciplina no clube, mas que além disso trabalhou até ao cansaço para que a perícia dos seus jogadores não se ficassem apenas pelas suas mesas, mas que estes medissem forças com outras delegações, inclusive no exterior. E como se ele mesmo tivesse organizado, a homenagem não podia senão ter sido associada a uma causa de beneficência, sendo a escolhida a Associação Venezuelana

de Pais de Crianças com Cancro. Foram 116 os participantes, oriundos de diferentes clubes da capital, como o Centro Ítalo e o Hogar Canario, num evento que arrancou depois da uma da tarde, e que foi organizado pela direcção de Desportos do centro social, encabeçado por Manuel Pinto. “Estou

satisfeito com o que fizemos. Acho que os objectivos foram conseguidos, porque não só recordamos Moisés como, à parte da inscrição, as pessoas contribuíram com donativos e conseguimos recolher um montante acima do esperado”, adiantou Pinto ao CORREIO. Desde a partida de Rodríguez,

Desporto

Nove clubes competem nos Jogos da Amizade 2015 Fernando Cámara

Centro Marítimo de Venezuela é o clube anfitrião, promovendo três dias de actividades festivas Entre 18 e 20 de Setembro, mais de 300 atletas vão competir por 180 medalhas no quadro da segunda edição dos Jogos da Amizade, que nesta ocasião serão realizados no Centro Marítimo da Venezuela, com sede na urbanização de Turumo, a este da capital. Um total de nove clubes participa nesta competição: Centro

Luso Larense, Centro Social Madeirense de Valência, Casa Portuguesa Venezuelana de Valência, Casa Portuguesa do Estado Aragua, A. C. Centro Português, Sporting Clube da Venezuela A.C., Centro Sociocultural Virgem de Fátima de

Guatire e F.C. Porto Caracas, que serão recebidos pelo clube anfitrião que organizou provas em 11 modalidades desportivas. O futebol de salão leva o passe de estrela da convocatória, ao ser jogado na categoria sub-16, enquanto que os seniores vão disputar as medalhas em dominó, sueca, casino, bisca, matraquilhos, bolas crioulas, pool e malha. Fraternidade acima de tudo Com a suspensão dos Jogos Desportivos Feceporven 2015, foi apresentada a ideia de realizar encontros desportivos amistosos, tendo sido dado algum tempo aos clubes para conhecer o formato do evento, e colocada a possibilidade de ser o Marítimo a receber na sua casa alguns clubes irmãos. E que melhor oportunidade para

os eventos referentes a esta disciplina no clube tinham praticamente desaparecido, pelo que este se tornou o primeiro grande torneio desde então. “Sim, é verdade que as pessoas jogam dominó no clube, mas é apenas para passar um momento, e não com o empenho que ele colocava. Eu espero que este evento promova mais torneios. Era ele que levava as rédeas disto, e lamentavelmente caiu a pique, porque não há pessoas que tomem a batuta com a mesma mística de Moisés”, explicou Pinto. Rosa de Briceño, presidente da Associação de Venezuelana de Pais de Crianças com Cancro, aproveitou a oportunidade para mostrar o seu agradecimento pela iniciativa. “Sinto-me feliz e agradeço todos os recursos que foram obtidos para a nossa causa. Também agradeço às pessoas que fizeram donativos particulares”, apontou. A equipa final foi encabeçada por Francisco Perejil, jogador do clube anfitrião, que esteve acompanhado no top 5 do torneio por Leopoldo Vieira, Gustavo Rodríguez, Fernando Jardim e Ysabel Ferreira, viúva do homenageado.

faze-lo que no quadro da verbena do desporto? Evento que a junta directiva do clube de Turumo promove como no seio do programa de actividades destinadas à angariação de fundos para a realização de melhorias na instituição. “Procuramos estreitar laços com outras instituições e estas coisas produzem isso. E também queremos dar aos nossos sócios uma actividade diferente da que estão acostumados, já que nesta oportunidade receberemos visitantes de três estados diferentes”, disse ao CORREIO o presidente do Centro Marítimo da Venezuela, Alfredo Amaral. Cabe destacar que foi em 2006 quando teve lugar a Primeira Edição destes jogos no Centro Marítimo da Venezuela. Por casualidade, nesse mesmo ano o Centro Luso Larense recebeu um evento semelhante, comparado com outros realizados em anos anteriores, e nos quais, inclusivamente, foram angariados fundos para causas sociais. As delegações desportivas chegaram a visitar o Estado de Zulia, mas especificamente a cidade de Cabimas, onde se colhem os primeiros registos deste tipo de iniciativas desportivas.

breves Pastor voltou a bater O piloto venezuelano de Fórmula 1 Pastor Maldonado foi obrigado a abandonar a corrida do Grande Prémio de Itália na primeira volta, que decorreu a 6 de Setembro, depois de as rodas dianteiras do seu bólide se terem desalinhado quando foram tocadas numa colisão múltipla. Durante a largada, os veículos da Lotus roçaram com os Sauber do sueco Marcus Ericcson e do brasileiro Felipe Nasr, na corrida que foi ganha por Lewis Hamilton.

Stefany Hernández em segundo No passado domingo, 6 de Setembro, a corredora venezuelana Stefany Hernández obteve a medalha de prata na quarta prova da Copa do Mundo de BMX, depois de fazer o tempo final de 34 segundos e 64 milésimas, na competição que decorreu em Santiago del Estero, Argentina. O primeiro lugar da contenda foi para a corredora colombiana Mariana Pajón, que superou a venezuelana por menos de um segundo.

Hersony Canelón com a medalha de prata O ciclista venezuelano Hersony Canelón conseguiu a medalha de prata na prova de keirin masculino, do Campeonato Pan-americano de Elite de Pista, Chile 2015, que se realizou em Santiago do Chile na primeira semana de Setembro, na qual participaram 11 venezuelanos.

Figueroa representará a Venezuela O anzoatiguense Orlando Figueroa representará a Venezuela como único competidor crioulo em cena no VI Campeonato Mundial de Parataekwondo, que decorrerá em Samsun, Turquia, no próximo dia 17 de Setembro, no Yasar Dogu Spor Salonu. O competidor de taekwondoe atletismo espera estar pronto para o grande desafio da sua vida: Um campeonato mundial.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 10 a Quarta-feira 16 de Setembro de 2015

Publicidade 29


imagens da semana

eles respondem

P r ê m i o Ta l e n t o C o m u n i c a ç ã o S o c i a l 2 0 0 9

#ENCUESTA / Playas y montañas; Castillos y modernidad; verano caliente e invierno implacable. Portugal ofrece a todos sus habitantes y visitantes paisajes de ensueño para todos los gustos. Queremos saber tu opinión: ¿Cuál es tu lugar favorito de Portugal y por qué? Jose Antonio Alferes Tebar Aveiro simplemente é a cidade mais bonita de Portugal, a sua ria, o seu vinho, a sua gastronomía, as suas praias, o distrito maior de Portugal, definitivamente, Aveiro a melhor cidade para viver, tenho muitas saudades. Antonio Pereira Revilla FORMOSO TODO PORTUGAL CONTINENTAL...

Muito obrigado Capit ão

Rosita Reyes Hermosos paisajes. Bello todo. Elsa Texeira Tenho muintos lugares favoritos mais adoro leiria donde nossa senhora de fatima nos espera y sintra o seu castelho e maravilhoso Gflv Ng Dp formoso TODO PORTUGALHermoso todo PortugalTraducido automáticamente

Correio de Venezuela / @correiodvzla

Milhares de taxistas em protesto contra a Uber

Correio de Venezuela 622  

Edición 622

Correio de Venezuela 622  

Edición 622

Advertisement