Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

@correiodvzla

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

publicaÇão Nº 614

Ano 15 • Depósito Legal: 199901DF222 • BsF. 20

José Cesário entregou condecorações Gilberto Gonçalves, presidente da Câmara Luso-Venezuelana de Comércio, Indústria, Turismo e Afins, desafia o Governo da Madeira a empenhar-se na restauração da linha marítima entre La Guaira e o Funchal, com passagens por Miami e alguns portos brasileiros. Pag.6

pub

Mais dois portugueses foram vítimas de homicídio em Venezuela neste mês de Julho. Em dois acontecimentos distintos. Em Altos Mirandinos outros portugueses e descendentes temem pela sua vida.

Pag. 4

Festa Luso-Venezuelana em Agosto na Ribeira Brava No dia 8 de Agosto, a vila da Ribeira Brava, na ilha da Madeira, celebra as relações da terra com a Pátria fundada por Bolívar. A organização está atenta aos pormenores para garantir o sucesso das realizações anteriores. Pag. 10

Bancos

Mais dois comerciantes Assassinados no estado de Miranda

Portugal

CAVENPOR quer ‘ferry’ La Guaira-Funchal

Insegurança

Venezuela

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas esteve nesta semana em Venezuela. José Cesário entregou condecorações em Caracas a Inácio Pereira (Comendador da Ordem de Mérito) e a António Freitas (Comendador do Mérito Empresarial – classe Mérito Comercial) e esteve com os Portugueses em Maracay, Estado de Arágua, e Valência, Estado do Carabobo.

Pag. 4

Caixa Geral quer ganhar confiança dos Portugueses O novo representante em Caracas da Caixa Geral de Depósitos, o maior banco português, quer ganhar a confiança dos Portugueses que aqui vivem. Pag. 11


2 Editorial

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

retrospectiva A Europa está a passar por grandes convulsões, nomeadamente ao nível das instituições comunitárias, motivadas pela discussão e debate, em diversas frentes nacionais e político-partidárias, da situação que se vive na Grécia. Portugal conhece bem os efeitos desta aflição de ter de pedir emprestado e de sujeitar-se aos mercados para pagar dívida que alguns políticos descontrolados foram pregando no tecto, a par de uma situação sócio-económica global nada favorável. Quem já passou por ela conhece essas dores e, no futuro, pensará bem quando tiver de gastar e não tiver receita para satisfazer compromissos. Situações que nos fazer colocar questões sobre o dirigismo político, sobre as naturais expectativas dos povos e satisfação das necessidades das populações, mas sobretudo sobre a soli-

dois

1

O secretário de Estado José Cesário esteve em Venezuela esta semana. Mais uma das muitas visitas que já fez a este País onde vivem muitos milhares de portugueses e luso-descendentes. É sempre bem-vindo. Prezamos a sua presença, por ser conhecedor e interessado. De resto, a discussão dos problemas e das questões mais inquietantes que nos afligem são sempre as mesmas, ou recorrentes, pelo que, poucas vezes, é aberta uma agenda. Antes pelo contrário, continua-se com a discussão dos trabalhos da agenda anterior, porque, sabemos nós, e sabe-o o Governo, não se encontram soluções adequadas e em tempo útil para os grandes problemas que afligem as comunidades lusitanas que vivem longe da Pátria. São os transportes aéreos, as contas bancárias, a burocracia que emperra os processos e… indefinidamente (bem parece) a questão da segurança pública. Trata-se de um dossiê que não diz respeito a Portugal. Antes uma preocupação, digamos regional, mas à qual, felizmente, o Governo de Lisboa tem dado um bom contributo. Falamos sobre a presença em Caracas de um inspector da polícia criminal portuguesa que tem tido um trabalho irrepreensível, de ataque e de ajuda aos problemas que afectam a comunidade, com particular incidência nos sequestros e assaltos violentos a portugueses que vivem em Venezuela. Naturalmente que as circunstâncias que se vivem na América Latina não permitem alarde das conquistas e do mérito do inspector destacado há vários anos em Caracas, mas a inquietação da comunidade é agora maior ao saber que ele poderá regressar a Lisboa a qualquer momento e que ficará privada de um interlocutor de extrema validade com as polícias venezuelanas. Esperamos que José Cesário, que conhece bem a situação em Venezuela, possa exercer, junto do Governo a que pertence, a influência suficiente para que o lugar não fique vago, pois a Comunidade Portuguesa exige que o inspector seja substituído, se essa é a sua vontade, ou de quem o aqui colocou. Não se pode tolerar que esse lugar fique vago!

dariedade e cooperação dos países que se reúnem em instituições que pretendem agregar valor e força por estarem juntas, mas que na hora do deve e do haver, o mais forte lança a pata dominadora e exige de volta (com juros tremendos) a ajuda que dispensou. Estamos afinal perante grandes bancos e estas opções de uma Europa Unida ou de outra área geográfica qualquer unida, não deixa de ser uma utopia, que cria empregos e lança carreiras internacionais bem pagas com resultados muitas vezes estéreis. Esta semana foi a Grécia, antes foi a Irlanda, poderia ter sido Portugal há quatro anos, mas outros que se cuidem, não estão livres de cair na mãos dos credores, que querem abocanhar o ouro que resta nos cofres ou partes do território, em vez de ajudar os povos desses países a ganhar o mesmo estatuto igualitário. Afinal, continuamos a sonhar!...

três

Num tempo em que as viagens aéreas entre Portugal e a Venezuela são poucas e caras, levantou-se a ideia de recolocar ao serviço uma linha regular marítima, como há meio século, ligando a ilha da Madeira e diversos portos americanos de cidades que foram pontos fortes da emigração da ilha portuguesa, com final em La Guaira. A ideia não é peregrina, mas é interessante, se bem que passível de um estudo económico-financeiro profundo, de forma que se não torne em mais um fracasso. Estas questões de transportes, nomeadamente, quando estão envolvidos custos pesados, são complicadas, e há que procurar atender todos os pontos dos projectos, tendo em conta a sua sustentabilidade. Não poderá certamente contar com dinheiros públicos, pelo que compete a quem lança a ideia que também explique como partiu para tal proposta, atendendo a factores de mercado, que é o mesmo que dizer de procura e de oferta. Se não, estamos perante mais uns pseudo-iluminados que lançam ideias sem grande contexto. A ideia do ferry é melhor esquecê-la, porque o Atlântico não é mar de brincadeira. Mas ter uma ligação com barco misto de passageiros e carga, se bem que em desuso, é interessante. Resta quantificar o potencial de passageiros, e saber que mercadorias podem ser transportadas… Depois há outros custos, sobretudo de utilização dos portos e taxas diversas que é necessário agregar na factura final.

fotoflash

O Conselho de Ministros de Portugal aprovou esta semana o novo regime do subsídio de mobilidade para as viagens aéreas para os cidadãos residentes no arquipélago da Madeira. A partir de agora estão criadas condições para que o diploma seja promulgado pelo Presidente da República antes do Governo entrar em fase de gestão devido às próximas eleições. Assim, é possível passar para as duas fases seguintes: a publicação de uma portaria e o protocolo entre o Governo Regional e o Governo da República. A partir de Setembro próximo, os madeirenses passam a contar com um tecto máximo nas tarifas aéreas entre o Aeroporto da Madeira e os três aeroportos do Continente para onde existem voos regulares (Lisboa, Porto e Faro/Algarve). O cidadão residente não vai pagar mais de 86 euros por viagem de ida e volta. Os estudantes pagarão no máximo 65 euros. O passageiro, a exemplo do que já acontece actualmente com os residentes na Região Autónoma dos Açores, adquirem a passagem pelo seu valor total, sendo depois reembolsados, nos balcões dos Correios/CTT, das quantias que excedem as verbas consignadas como tarifas máximas para residentes. Já existia um regime de bonificação nas passagens aéreas para os residentes na Madeira desde 2008, mas que apenas pagava 30 euros em cada percurso de viagem desde que este fosse superior a 60 euros, sem taxas, a título de subsídio de mobilidade. O regime agora aprovado é mais vantajoso para os residentes no arquipélago atlântico.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Fernando Cámara, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes José Manuel De Oliveira (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra Rodríguez (Aragua), Trinidad Macedo (Lara), Silvia Gonçalves (Bolívar), Mariana Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, AAntonio López Villegas, Isabel Idárraga, Shary Do Patrocinio, Serafim Marques, António Delgado, Fernando Campoes, Joao Da Costa |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Yenny Ávila |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Grupo Últimas Noticias. Caracas, Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network, Revista 30 Días e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 3


4 Venezuela breves Investigadora da Unicamp elogia política habitacional da Venezuela

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Comunidade

José Cesário manteve contatos com a comunidade CORREIO/LUSA

A política de habitação popular na Venezuela é superior e mais eficiente do que as praticadas no Brasil, México e Colômbia, segundo a investigadora pesquisadora do Instituto de Economia da Unicamp, Beatriz Mioto. “É engraçado dizer isso”. É sempre amedrontador dizer isso, porque a Venezuela é sempre atacada. Acho que o importante da Venezuela, mais do que a experiência em si, é o facto de o Estado ter financiado e ter investido bastante dinheiro por um bom tempo”.

Guiana não quer mediação da ONU em disputa territorial A Guiana anunciou, na segunda-feira, 13 de Julho, não estar interessada no processo de mediação solicitado pela Venezuela à ONU para solucionar uma disputa territorial mantida numa zona marítima onde a norte-americana Exxon descobriu uma importante jazida de petróleo. “Indicámos muito claramente ao secretário-geral da ONU que o processo de bons ofícios, que seguimos fielmente, não parece oferecer nenhuma solução para continuar em frente”, disse o ministro guianense de Assuntos Exteriores, Carl Greenidge.

14 mortos e 134 detidos em mega-operação policial contra a criminalidade Catorze pessoas morreram e outras 134, entre as quais 32 estrangeiros, foram detidas pelas autoridades venezuelanas no âmbito de uma megaoperação contra a criminalidade realizada no passado 13 de Julho, por funcionários de três organismos policiais num bairro de Caracas. “Graças à Operação Liberdade da Pátria (OLP), detivemos 134 pessoas, entre elas 32 estrangeiros, ligadas ao tráfico de drogas, a extorsão e ao sequestro”, anunciou o ministro venezuelano de Relações Interiores, Justiça e Paz, Gustavo González López.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas entregou condecorações em Caracas a Inácio Pereira e a António Freitas O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, esteve nesta semana em Venezuela, onde manteve contatos com a comunidade portuguesa. O governante entregou condecorações em Caracas a Inácio Pereira (Comendador da Ordem de Mérito) e a António Freitas (Comendador do Mérito Empresarial – classe Mérito Comercial) e esteve com os Portugueses em Maracay, Estado de Arágua, e Valência, Estado do Carabobo. “São duas pessoas muito conhecidas na comunidade e importantes para ela”, diz o secretário de

Cesário contatou com a comunidade portuguesa e com autoridades locais.

Estado, depois da imposição das insígnias aos homenageados. Antes de se deslocar à Venezuela, o secretário de Estado passou pelo Rio de Janeiro, onde entregou as Comendas da Ordem do Mérito a duas personalidades da comunidade local e participou nas comemorações do 49º aniversário da Casa

FOTO SFS

de Viseu. A visita de José Cesário aconteceu num momento em que membros da comunidade portuguesa têm manifestado preocupação com a insegurança no país, com a escassez de bens de primeira necessidade e a subida dos preços. “Encontrei da parte da comuni-

dade, pelo menos dos elementos com quem contatei, uma vontade muito grande de continuarem a contribuir, com o seu trabalho, para o desenvolvimento da Venezuela”, disse. “Os portugueses que aqui estão têm esse objetivo. São pessoas que têm os seus negócios, as suas atividades e o seu objetivo é, naturalmente, melhorarem as suas vidas e contribuírem para o desenvolvimento coletivo”, sublinhou. Entre as preocupações que a comunidade lhe transmitiu estão a “falta de alguns produtos essenciais, algumas matérias-primas e, evidentemente, as questões da segurança que são correntes, que já duram há muitos anos, mas que continuam a preocupar duma forma muito clara, muito significativa, este conjunto que de portugueses que aqui estão e que são realmente umas centenas de milhares”. “Suscitaram (também) a questão da dificuldade em arranjar divisas para poderem adquirir produtos e duma forma um bocadinho mais veemente, as dificuldades das ligações aéreas. Evidentemente que tive de explicar às pessoas aquilo que já tinha dito no passado mas que agora é muito mais evidente, que o Governo não determina o que é que a TAP faz ou deixa de fazer”, disse José Cesário. Por outro lado explicou que para quinta-feira está previsto um encontro com o vice-ministro venezuelano de Relações Exteriores para a Europa, Calixto Ortega.

Altos Mirandinos

Assassinados dois comerciantes lusos Sergio Ferreira Soares

As vítimas, naturais de Aveiro e da Madeira, foram baleadas mortalmente em San Pedro e Los Teques Dois comerciantes de origem portuguesa, identificados como Dani Moitalta, 40 anos, e Manuel Gouveia, 56, foram assassinados a tiro em Los Teques e San Pedro de los Altos, respectivamente, na noite de quinta-feira, 2 de Julho. A primeira vítima foi abordada no sector El Araguaney, em Montaña Alta, pelas 7h30 da noite. Moiltata, oriundo de Aveiro e proprietário da empresa Darpaca, em Carrizal, transitava na companhia de uma mulher, 35 anos, a bordo

da sua carrinha Toyota Corolla Dorada, quando foi interceptado por dois indivíduos. Ao dar-se conta da situação, Moitalta abalroou um dos motorizados mas chocou contra uma vedação e devido à activação do airbag, ficou aturdido. Nesse momento, os delinquentes aproveitaram para disparar duas vezes sobre o seu corpo. A mulher que o acompanhava, Angy Abreu, que é funcionária da Polícia Nacional Bolivariana (PNB), ficou ferida em consequência da colisão. O Chefe de Operações da Polícia de Carrizal, Wiston Rodríguez, informou que os assassinos seguiram a vítima desde San Antonio de Los Altos. Rodríguez não descartou que o crime tenha sido encomendado, mas também poderá ter sido uma tentativa de sequestro ou um ajuste de contas, pelo que recomendou esperar pelo resultado das averiguações.

Poucos minutos depois, Manuel De Gouveia, natural da Calheta, ilha da Madeira, foi baleado na face quando seguia ao volante da sua carrinha Chevrolet TDI, negra, nas imediações de la Minalba de San Pedro, no sector Pozo de Rosas. Ao que tudo indica, vários homens tentaram sequestrar o comerciante madeirense, mas este acelerou, vin-

do a ser baleado por tentar fugir. A vítima seguia na companhia de um filho adolescente, que assumiu o controlo do veículo e conduziu até ao quartel de Bombeiros de Miranda em El Paso, desde onde foi posteriormente levado para o serviço de emergências do Victorino Santaella. Desafortunadamente, já chegou sem sinais vitais.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Telefones.: (0058212) 2650608/ 2670853

2ª a 6ª feira, das 08h às 22h Sábados, das 10h às 20h

Publicidade 5


6 Venezuela breves Garantido acompanhamento internacional nas legislativas venezuelanas O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) ratificou, no passado 13 de Julho, que as eleições parlamentares de 6 de Dezembro estão abertas ao acompanhamento de entidades internacionais. De acordo com o reitor do CNE, Luis Emilio Rondón, são igualmente possíveis os convites da organização venezuelana assim como as solicitações das estrangeiras. Rondón confirmou nesta a presença da União de Nações Sul-americanas (Unasul) nas eleições. No passado 8 de Julho terminou o registo de votantes para as eleições. De acordo com a vice-presidente do CNE, Sandra Oblitas, durante o ano em curso mais de 1,7 milhão de pessoas foram aos pontos dispostos no país para inscrever-se ou actualizar seus dados. Segundo a informação anterior (31 de Maio), um total de 19 milhões 571 mil e 43 pessoas estão habilitadas para exercer seu direito ao voto.

Vázquez e Maduro vão assinar acordo importante na Cimeira de Brasília

O presidente da Venezuela Nicolás e o seu homólogo do Uruguai, Tabaré Vázquez, vão assinar um importante convénio de cooperação na sextafeira, 17 de Julho, em Brasília, durante a Cimeira do Mercosul, indicou um comunicado da Presidência. Vázquez e Maduro assinarão um convénio mediante o qual cancelam mutuamente dívidas e troca de petróleo venezuelano por alimentos uruguaios, depois da sessão plenária a ter lugar no Palácio de Itamaraty. Nessa ocasião, o Brasil entregará a presidência ‘pro tempore’ do Mercado Comum do Sul (Mercosul) ao Paraguai por um período de seis meses. A esta cimeira, além dos países membros do bloco (Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela), foram convidadas delegações de nações associadas em processo de adesão ao organismo de integração.

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Economia

CAVENPOR quer ‘ferry’ La Guaira-Funchal Agostinho Silva DN MADEIRA

Gilberto Gonçalves desafia o Governo da Madeira a empenharse na restauração da saudosista ligação marítima entre a Venezuela e a Madeira O presidente da CAVENPOR Câmara Luso-Venezuelana de Comércio, Indústria, Turismo e Afins desafia o Governo da Madeira a empenhar-se na restauração da saudosista ligação marítima entre a Venezuela e o Funchal, com passagens por Miami e alguns portos brasileiros. Gilberto Gonçalves não preconiza uma ligação apenas para passageiros, mas sobretudo para carga, com recurso a um navio ‘ferry’, que poderia escalar uma vez por mês cada um dos portos do seu trajecto. “É um projecto que poderá ter vários interessados privados, se o Governo da Madeira der o seu apoio”, declara ao DIÁRIO o presidente da CAVENPOR. “Sabemos que se trata de um projecto arrojado. Mas porque é que havemos de ter medo de projectos arrojados? Porque é que não podemos pensar em grande?” O desafio de Gilberto Gonçal-

“A ideia do ‘ferry’ seria levar e trazer mercadorias da Venezuela para Portugal ou Espanha, uma vez por mês.

ves surge depois de conhecer o interesse do governo da Madeira – e de todos os partidos políticos no Parlamento madeirense – em restabelecerem a ligação ‘ferry’ entre a Madeira e um porto continental. Com a visita oficial de Miguel Albuquerque à Venezuela prevista para Novembro, o presidente da Câmara Luso-Venezuelana de Comércio e Turismo antecipa-se com este repto, desejando que o assunto seja aprofundado pelo governo madeirense com potenciais interessados privados. Gilberto Gonçalves, natural do Faial, na Madeira, de onde emigrou com apenas 10 anos, gostaria ainda de aliar a vertente comercial da ligação ‘ferry’ ao saudosismo da extensa comunidade portuguesa na Venezuela. “Creio que é possível por a funcionar uma linha Portu-

FOTO: CORTESIA

gal-Venezuela com a mesma rota que fazia o navio ‘Santa Maria’ nos anos 60”, acrescenta o presidente da CAVENPORT, referindo-se aos portos no Funchal, Miami, Cuba e La Guaira, na Venezuela, para além de outras cidades portuárias no Brasil. “A ideia do ‘ferry’ seria levar e trazer mercadorias da Venezuela para Portugal ou Espanha, uma vez por mês, e depois de Portugal e Espanha para todos estes países”, especifica. “É êxito garantido. Deixo o assunto nas mãos do presidente do Governo Regional da Madeira, mas antes ainda ponho outro detalhe importante a considerar: em breve os Estados Unidos voltarão a vender carros em Cuba, ainda mais baratos do que em Miami. O ‘ferry’ seria uma importante ajuda de um lado e do outro.”

Regiões

Mérida celebrou Portugal João Luís Canha

Realizaram-se diversas actividades ao longo do mês de Junho.

O mês de Junho e as primeiras semanas do mês de Julho foram movimentados no seio da comunidade luso-venezuelana, devido à celebração do dias de Portugal, a 10 de Junho, e da Madeira, a 1 de Julho, para além das festas dos padroeiros Santo António, São João e

São Pedro. A cidade de Mérida não escapa a esta realidade, e ao longo do mês de Junho e nos primeiros dias de Julho, realizaram-se diversas iniciativas para honrar estas efemérides. As celebrações começaram com uma missa de acção de graças a 14 de Junho, na Paróquia

Encontro anual: Madeira deve dar o exemplo A Madeira deveria dar o exemplo e juntar, todos os anos, o máximo de emigrantes e luso-descendentes de todo o mundo. “Devia ser ao estilo de um arraial”, aponta o dirigente associativo Gilberto Gonçalves, idealizando até um lugar no Funchal que reúne todas as condições para esse efeito: o Forte de São Tiago, na zona velha da cidade. “A inscrição ou entrada teria um preço simbólico, a reverter para o Forte de São Tiago”, acrescenta. “Lá dentro, tudo seria pago pelos participantes e deveria ser organizada uma espécie de festival de dois dias, num fim-de-semana, com todos os ingredientes típicos da Madeira e da época em que se realizasse.” Gilberto Gonçalves deixa mais esta sugestão ao novo governo madeirense, incentivando-o também a aproveitar a dinâmica dos vários grupos existentes na Venezuela, e noutros países, para encurtar distâncias e manter vivo o interesse das segundas gerações no regresso à sua terra. O que traria, também, um eventual interesse económico em diferentes áreas de negócio. Relativamente à Venezuela, este dirigente associativo não esconde a apreensão pela actual situação social e económica, mas recusa qualquer pessimismo. Antes, continua a apostar que a Venezuela deve apoiar no Turismo, um filão que no seu entender continua por explorar. “É verdade que as autoridades têm de garantir um mínimo de segurança – que neste momento não existe – mas a Venezuela é 100% turística durante todo o ano. Se houver uma aposta deliberada, este país ganhará mais o Turismo do que com o petróleo”, refere Gilberto Gonçalves que, no último Dia de Portugal, a 10 de Junho, teve oportunidade de fazer este mesmo desafio às autoridades venezuelanas, numa entrevista publicada pelo jornal ‘El Universal’.

Jesus Maestro, mais conhecida como Paróquia Universitária, que foi organizada pela cônsul honorária de Portugal na cidade andina, Dora Freitas Nóbrega. Nos dias 27 e 28 de Junho, a Casa Portuguesa de Mérida e o Grupo Folclórico Nova Geração de Punto Fijo, Estado de Falcón, renderam honras à portugalidade com uma oferenda floral na estátua equestre de Simón Bolívar, na Praça Bolívar. De seguida uma missa de acção de graças e um convívio com a participação da comunidade na Aldea del Valle Encantado, com actuação do Grupo Nova Geração.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidad 7


8 Venezuela

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Economia

SDM na América Latina com força renovada Francisco José Cardoso DN MADEIRA

Miguel Albuquerque subiu pela primeira vez ao palco do ‘24 Horas a Bailar’ enquanto presidente do Governo.

FOTO DR

Madeira

Albuquerque desloca-se à Venezuela em Novembro Orlando Drumond DN MADEIRA

Presidente do Governo Regional da Madeira desloca-se, no mês seguinte, à África do Sul Miguel Albuquerque está apostado em garantir uma ligação aérea directa entre a Madeira e Joanesburgo, naquela que diz ser uma das principais preocupações que o seu Governo já está “a tentar resolver” em matéria de política relacionada com as comunidades. Com ou sem voo directo, o presidente do Governo Regional também já fez saber que tem passagem marcada para ir visitar, ainda este ano, a importante comunidade madeirense radicada na África do Sul. Antes, porém, irá deslocar-se à Venezuela, numa viagem que fará também escala em Miami, nos Estados Unidos, para promover junto da forte comunidade empresarial ali existente, o Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM). Revelações feitas no passado 12 de Julho, em Santana, por ocasião da sua estreia, enquanto presidente do Governo Regional, no festiva de folclore ‘24 Horas a Bailar’. Aos presentes, anunciou que na primeira semana de Novembro vai visitar a comunidade luso-venezuelana e

passar por Miami. Esclareceu depois que o ‘desvio’ na rota americana deve-se também à “área financeira importante” e ao propósito de “tentar estabelecer com a comunidade uma promoção do quarto regime do Centro Internacional de Negócios”, razão pelo qual o CINM também integrará a comitiva. Um mês depois volta a ir ao encontro das comunidades, desta feita na África do Sul “onde a principal preocupação e estamos já a tentar resolver, é tentar estabelecer uma ligação directa JoanesburgoMadeira-Lisboa. Nem que seja uma vez por semana”, reforçou o presidente, salientando que garantir um voo directo com África do Sul como já acontece com a Venezuela “é muito importante” para “facilitar a vida aos nossos emigrantes e reforçar os laços entre a Madeira e as suas comunidades”. Ou seja, a ida de Albuquerque às comunidades tem como principal propósito “as ligações comerciais, afectivas e culturais, mas sobretudo também resolver os problemas práticos”. E neste particular reafirmou que a principal preocupação é “ultrapassar esta questão aérea”, por reconhecer que é muito importante. Lembrou ainda o encontro que está a ser preparado por Sérgio Marques. Será “para discutir e reflectirmos um pouco com os nossos próprios conterrâneos que estão emigrados sobre qual o modelo que as comunidades devem ter”. Ou seja, “que estruturas devem

A ida de Albuquerque às comunidades tem como principal propósito “as ligações comerciais, afectivas e culturais, mas sobretudo também resolver os problemas práticos”. existir no sentido de reforçar a ligação da Madeira e das instituições da nossa Região às comunidades”. As explicações de Albuquerque foram dadas no final da ronda pelos pavilhões dos municípios, onde só Câmara de Lobos não tinha ninguém para fazer a recepção à comitiva liderada pelo presidente do Governo. Ao contrário do registado nos outros stands, sendo que na maioria destes as honras da casa foram feitas por autarcas das respectivas localidades. Nalguns casos pelos próprios presidentes, como aconteceu nos pavilhões do Porto Moniz, Ponta do Sol, Calheta e Santana.

Concessionária do CINM realiza acção promocional até dia 10 na Colômbia e no Peru O Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) esteve, entre 5 e 10 de Julho, a ser promovido, em dois países da América Latina, mais precisamente na Colômbia e no Peru. A Venezuela também está no horizonte das acções promocionais agendadas pela Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (SDM), acção a realizar até ao final do ano, bem como aos Estados Unidos da América. E desta vez, os representantes da SDM e das empresas do CINM nesta missão, levaram um trunfo ainda mais solidificado, uma vez que já está garantido que o IV Regime de benefícios fiscais está oficialmente e definitivamente em vigor, após publicação no Diário da República. A Lei 64/2015, de 1 de Julho, que aprova o novo regime do CINM passa a permitir o licenciamento e instalação de novas entidades no âmbito institucional da zona franca, após acordo entre o Estado e a Comissão Europeia. Este permite às sociedades licenciadas para operar no âmbito do CINM o benefício de uma taxa reduzida de IRC de 5% com garantia de aplicação de benefícios fiscais até 31 de Dezembro de 2027. Além disso, as entidades poderão beneficiar de “isenção de retenção na fonte no pagamento de dividendos, entre outras isenções e reduções fiscais, para além das disposições gerais constantes do regime português, incluindo o regime de ‘participation exemption’”, frisa uma nota da SDM. a este propósito. É com estes trunfos que reforçam a “atractividade, credibilidade e estabilidade do CINM como praça de negócios vocacionada e eficaz para a estruturação e desenvolvimento de operações internacionais e para a atracção de

investimento directo estrangeiro”, que a concessionária levou a cabo a missão aos dois países sulamericanos, tal como já havia feito em Maio em França e no Reino Unido e em Junho na África do Sul. De realçar que no CINM estão sedeadas empresas de cerca de 70 países diferentes, a procura de novos mercados distintos dos habituais, economias evoluídas como as da União Europeia ou da OCDE, o facto de a Colômbia e o Peru, duas economias emergentes. “No caso da Colômbia, trata-se do regresso a um país que evidencia um constante crescimento económico, gerador de um conjunto de empresas exportadoras de grande dimensão que procuram condições competitivas para a internacionalização das suas operações, em especial no quadro da União Europeia, justificava a SDM recentemente. “Já a visita ao Peru, um mercado que constitui uma das apostas mais recentes da SDM, decorre da confirmação do país como uma economia em franca expansão e da recente entrada em vigor do Tratado de Dupla Tributação com Portugal. As vantagens resultantes da celebração do Tratado, conjugadas com os benefícios do novo regime fiscal do CINM, proporcionam boas oportunidades de investimento às empresas peruanas com operações internacionais”, acrescenta. A acompanhar o Membro da Comissão Executiva da sociedade que explora o CINM, Roy Garibaldi, estiveram representantes de três sociedades de ‘management’ que se inscreveram para o efeito. Até final do ano, a SDM, deverá ainda visitar outros países, “cujos mercados têm vindo a demonstrar interesse na Madeira nos últimos anos, bem como uma acção contínua no mercado nacional” através do escritório próprio em Lisboa, onde também “um número crescente de empresas portuguesas tem vindo a instalar-se no CINM com o objectivo de optimizar os seus processos de internacionalização”, refere outra nota. Luxemburgo, Alemanha, Espanha, Itália, Venezuela e EUA seguem-se nas acções de promoção até Dezembro de 2015.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidad 9


10 Venezuela

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Madeira

Festa Luso-Venezuelana no sábado dia 8 de Agosto Agostinho Silva DN MADEIRA

São esperados menos emigrantes em férias, mas haverá muita animação para os que puderam visitar a ilha e para os locais A vila da Ribeira Brava volta a receber a mais popular festa lusovenezuelana na Madeira. Trata-se do encontro anual que junta famílias e amigos de madeirenses que estão ou passaram pela Venezuela. Os ingredientes principais são os ritmos latinos e alguma gastronomia típica da Venezuela.

Indo ao encontro de algumas solicitações registadas durante as edições anteriores, a organização vai alargar a oferta gastronómica aos comes-e-bebes genuinamente madeirenses. Assim, tanto será possível degustar arepas ou uma espetada ou um simples ‘prego’ no bolo do caco. A Festa Luso-Venezuelana é uma iniciativa dos jornais DIÁRIO de Notícias da Madeira e do CORREIO da Venezuela, em parceria com a Câmara Municipal da Ribeira Brava. Tal como aconteceu em anos anteriores, a festa vai ‘invadir’ o velho campo da Ribeira Brava, bem no centro da vila. Este ano a Festa Luso-Venezuelana conta com algumas particularidades: realiza-se no dia 8 de Agosto, um sábado em que não têm lugar outras festas popula-

res do mesmo género. Para além disso, antevendo-se uma redução do número de famílias luso-venezuelanas em férias – por causa da actual situação económico-social na Venezuela – espera-se que surjam na Ribeira Brava muitos mais madeirenses, e suas famílias, que regressaram e já se fixaram na Madeira outra vez. Indo ao encontro das expectativas para este ano, a organização decidiu não cingir a animação e a gastronomia às raízes latinas, antes alargando-as às tradicionais especialidades dos arraiais madeirenses. Animação até às 2 da manhã No sábado, 8 de Agosto, as portas do velho campo de futebol da Ribeira Brava, no centro da vila, abrem às 18 horas.

A festa tem lugar no velho campo de futebol da Ribeira Brava.

Haverá animação ‘non stop’, com grupos e diversos artistas que partilharão o palco até às 2 da madrugada. Um programa propício para as famílias, já que o espaço reúne todas as condições para acolher e entreter novos e

Tradição

Açorianos celebraram o Divino Espírito Santo em Punto Fijo Correio da Venezuela

A ocasião marcou a criação da Irmandade do Divino Espírito Santo da Comunidade Açoriana no Estado de Falcón. Pela primeira vez na história da emigração açoriana na Venezuela houve uma festa do Espírito Santo. Foi na semana de 29 de Junho a 5 de Julho que a comunidade residente na cidade de Punto Fijo, Estado de Falcón, se reuniu nesta festa em honra à terceira pessoa da Santíssima Trindade, do qual os açorianos e seus descendentes são muito devotos. A organização destas festi-

A organização destas festividades esteve a cargo da recentemente fundada Irmandade do Divino Espírito Santo da Comunidade Açoriana, da cidade de Punto Fijo, FOTOS: josé Manuel de Oliveira

vidades esteve a cargo da recentemente fundada Irmandade do Divino Espírito Santo da Comunidade Açoriana, da cidade de Punto Fijo, que foi o nome escolhido para designar esta associação religiosa e cultural, que se encarregará, daqui para a frente de realizar, todos os anos, esta importante

festividade. Os mordomos (organizadores – festeiros) principais deste ano foram o casal de luso-descendentes açorianos José Manuel de Oliveira T. e Maria Isaltina Medeiros, acompanhados por Ana Maria Oliveira de Botelho, Rosário Benavides de Freitas e Valentina Benavides, que

trabalharam arduamente para que esta actividade se levasse a cabo com êxito. Entre as actividades programadas e realizadas ressaltaram a realização da Dominga (novena de sete dias – rosário) em casa de sete famílias açorianas desta localidade de 29 de Junho a 5 de

FOTO DR

menos novos, crianças e adultos. Em termos de oferta gastronómica, haverá de tudo e para todos os gostos, incluindo, claro, a possibilidade de degustar algumas especialidades venezuelanas, como as arepas.

Julho, assim como também a Eucaristia Solene de Coroação, no dia 5, um ritual solene cheio de símbolos próprios desta devoção e característicos da cultura dos Açores, implementados pela rainha santa Isabel em finais do século XIII, princípios do século XIV, e que perduram até aos nossos dias, nos Açores. A iniciativa realizou-se na Capela Virgem de Fátima do Centro Português de Punto Fijo, seguida de uma bela procissão de coroas e bandeiras à moda dos Açores, realizada nas instalações do referido centro social, para terminar com o cortejo de honra frente à capela, na Praça João dos Santos deste clube, onde se rendeu homenagem ao Divino escutando as notas musicais do hino ao Divino Espírito Santo. Terminado estes actos solenes, iniciou-se um convívio, distribuindo-se entre os presentes, como acontece nas nove ilhas dos Açores, massa sovada e arroz doce do Divino Espírito Santo. Seguiu-se um almoço e uma tarde familiar de convívio e confraternização, essência e base destas festividades, realizado no salão de festejos ‘El Arte’ desta cidade, onde se serviram as deliciosas Sopas do Espírito Santo, seguidas de um cozido à moda açoriana e da sobremesa Natércias, dos Açores, tudo regado com vinho português e outras bebidas refrescantes.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Venezuela 11

CGD quer ser o ponto de ligação com Portugal O novo responsável pela CGD em Caracas, Damas Branco, apresenta-se aos leitores do CORREIO. Na primeira pessoa.

telefónica de apoio (gratuita) que funciona 24 horas por dia ou através do serviço online. De que forma a comunidade portuguesa pode enviar as suas poupanças para Portugal? Quais as Vantagens? Uma vez que o Escritório de Representação não pode desenvolver atividades bancárias devido ao regime legal que o enquadra, não cabe na sua atividade a apresentação de soluções.

Qual a importância do mercado venezuelano para a estratégia da CGD junto dos clientes residentes no estrangeiro? A Caixa,como maior Banco português, quer estar presente onde os seus clientes estão. Com 139 anos de história, o Grupo CGD é o que apresenta maior grau de internacionalização entre todos os bancos portugueses. Atualmente, a rede internacional do Grupo é formada por Bancos, Sucursais e Escritórios de Representação. Ao todo,esta presentes em 23 países diferentes. Sendo a Venezuela um dos destinos da emigração portuguesa, a Caixa pretendeu com a sua estratégia de internacionalização dar um acompanhamento personalizado no terreno mantendo sempre a marca de transparência, confiança, rigor e segurança a que todos os portugueses estão habituados. Sendo, a comunidade portuguesa, uma das maiores comunidades a residir neste País, muito ativa e dinâmica, mantem fortes ligações ao País de origem divulgando a Língua e a Cultura Portuguesa, tendo para nós, Caixa, uma grande importância. De que forma é importante para a comunidade portuguesa na Venezuela, trabalhar com a Caixa? Desde logo porque a CGD é uma “marca” distintiva, indissociável de Portugal, e é “o Banco” de referência, pilar de estabilidade e segurança do nosso sistema financeiro. Estes valores são, sem dúvida, reconhecidos pelos portugueses na diáspora. A tradição histórica e os valores que definem a CGD desde a sua fundação, RIGOR, TRANSPARENCIA, SOLIDEZ e CONFIANÇA, são bem conhecidos dos nossos clientes e

a flexibilidade, interligação rápida, cómoda e eficaz que existe com a rede de agências em Portugal, são, sem dúvida, fatores decisivos que contribuem para a fidelização dos nossos clientes e para a captação de novos clientes.

Os produtos e serviços encontram-se adap¬tados à realidade dos portugueses residentes no estrangeiro que querem manter um forte vínculo ao seu país de origem, à sua família e aos seus amigos dos portugueses em geral. Sentimos essa valorização através do feedback que diariamente recebemos - seja no Escritório onde estamos localizados seja nos variadíssimos locais onde nos vamos

encontrando nas atividades promovidas pelas Associações e Instituições Portuguesas. A disponibilidade, simpatia e empatia da equipa que trabalha no Escritório da Venezuela, assim como

Quais os principais produtos e serviçosque portugueses e lusodescendentes na Venezuela podem encontrar na CGD? O Escritório de Representação da Venezuela apresenta-se essencialmente como um ponto de ligação entre as agências em Por¬tugal e os seus clientes na Venezuela. Os produtos e serviços encontramse adap¬tados à realidade dos portugueses residentes no estrangeiro que querem manter um forte vínculo ao seu país de origem, à sua família e aos seus amigos. É um conceito de “Caixa sem Fronteiras”, com produtos dedicados a quem reside no estrangeiro com mobilidade flexível, moedas e taxas diversificadas para que possa retirar o máximo partido das suas poupanças. Outro ponto relevante é en¬curtar a distância que nos separa dos Clientes, com plataformas que permitam aceder à Caixa a partir do estrangeiro, através de uma li-nha

De que forma a nova vaga de emigração portuguesa é importante para a atividade na Venezuela e como procuram apoiá-los? É de salientar que, além de servir a comunidade portuguesa, a vertente internacional do Grupo CGD passa, ainda, por desenvolver estreitos relacionamentos junto da população, promovendo e incentivando boas oportunidades de negócio para ambos os países. Localmente, a CGD prima por manter relações de proximidade com o movimento associativo que é, indiscutivelmente, um polo aglutinador e integrador na comunidade Como caracteriza a comunidade portuguesa residente na Venezuela - em termos de origem, concentração geográfica, associativismo, ligação com Portugal, etc.? A emigração tradicional portuguesa na Venezuela tem sobretudo origem no arquipélago da Madeira e nas zonas do Norte de Portugal. A emigração portuguesa mantém um fortíssimo vínculo à cultura e tradições portuguesas, o que se atesta pelas variadíssimas associações onde a comunidade se reúne. Estas associações que promovem as mais variadas formas de arte portuguesas, da música á dança, cada um espelhando a cultura e tradição dos seus locais de origem, promovendo a gastronomia tradicional, celebrando os Santos Populares e as datas históricas, assumem um papel importantíssimo na transmissão dos valores e cultura portugueses às novas gerações e oferecem o sabor do “aconchego” português àqueles que se encontram longe da sua terra natal.


12 Venezuela

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

IDIOMA

“A língua deve adaptar-se” “Admiro a motivação do venezuelano”

Victoria Urdaneta

Ricardo Salomão explica as suas investigações ao CORREIO. Quando os navegadores sulcavam os mares, levavam nos seus navios um tesouro que não podia ser comprado nem vendido: A língua. E ainda que desde esses séculos tenham passado inúmeros dias e noites, batalhas e dilúvios, ela manteve o seu reinado e tornou-se numa verdadeira conquistadora. Hoje, a muitos quilómetros da sua terra de origem, em plena capital venezuelana, foi a protagonista de vários encontros dos amantes da cultura com Ricardo Salomão (Lisboa, 1956), investigador do Centro de Estudos de Filosofia de Ciência da Universidade de Lisboa e professor da Universidade Aberta. Salomão, que desistiu de Direito para estudar Jornalismo e depois Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa, soube com certeza que o seu destino eram as letras “quando me mudei para Macau, em 1986, onde permaneci durante 12 anos. Ali participei na criação, organização e gestão do Centro de Difusão da Língua Portuguesa, também ensinei na Universidade de Shantou e pude constatar o alcance do nosso idioma. Damonos de conta que é uma das grandes línguas do mundo e sentes que deves trabalhar por ela”, afirma o especialista, que em 1998, na Universidade de Macau, sob orientação do professor Malaca Casteleiro, completou o mestrado em Estudos Linguísticos com uma tese sobre ensino do Português como Língua Estrangeira na Internet. Poder de adaptabilidade Um dos temas abordados com Ricardo Salomão foi o do acordo ortográfico, publicado em Maio deste ano e que continua a causar revolta, o que é compreensível, pois trata-se de algo muito delicado. No entanto, para o investigador, estas mudanças respondem à adaptabilidade característica da língua: “Devemos entender que é uma convenção susceptível de mudanças, é uma transformação que vai acontecendo com o passar do tempo e dependendo do contexto. Por exemplo, a língua que os nossos pais nos ensinaram quando nascemos não é a mesma

Fotografias com história

que desenvolvemos agora, e isso demonstra-nos que devemos ser sensíveis a essas variações”, explica este docente, que para além disso é especialista em Política e Planeamento Linguístico, com uma tese de doutoramento relacionada com as línguas e as culturas nas comunicações de exportação. No entanto, a sua mais recente investigação é sobre um tema que poucos relacionariam com o seu trajecto na Língua: “Euritmia, complexidade e racionalidade numa perspectiva interdisciplinar”. De acordo com o dicionário da Real Academia da Língua Espanhola, euritmia é “a boa disposição e correspondência das diversas partes de uma obra de arte”, ou seja, é uma expressão harmoniosa que, no final, significa comunicação. A oralidade é crucial Quando perguntamos a Ricardo Salomão o que é preciso para dominar a língua, pensámos que a resposta seria ser um grande leitor, mas foi uma diferente: “Ser um grande falante”, disse, “porque a lín-

Na sua visita à Venezuela, Salomão pôde conhecer diversas pessoas ligadas à investigação, à docência e à difusão cultural. Depois destas experiências, questionado sobre as forças que pôde apreciar, respondeu logo “a motivação”, sem duvidar. “É impressionante o empenho com o qual trabalham, toca o coração, porque não importa os desafios que se apresentam, eles fazem o seu trabalho com amor para ensinar a língua e promover a cultura.” gua começa pela oralidade e para isso é fundamental saber ouvir. Vou pelas ruas e escuto pessoas de diversas procedências, idades, ocupações, sotaques, enfim, com uma diversidade enorme, e isso pareceme muito divertido, ali há mais sabedoria que em qualquer livro – e adoro os livros! – mas nas pessoas encontrarás grandes aprendizagens.” O poder da palavra A língua tem sido um tema sempre presente na vida de Salomão, pelo que perguntar-lhe sobre o contributo para a sua vida pessoal era algo obrigatório. “Ensinaramme que uma palavra pode fazer a diferença na vida de alguém, a linguagem tem o poder de transformar, de encher de esperanças, e isto relaciona-se com a utopia.”

Apontamentos chave sobre a docência · Na recente exposição, abordou vários tópicos como a importância dos métodos comunicativos do construtivismo. · Uma educação integral centra-se no aluno. O docente, em vez de ser “o centro da cena” , deve ser o “guia ao lado”. · A aprendizagem é um processo cognitivo e activo, onde o aluno também é parte da criação das regras. · É necessário prestar mais atenção ao processo do que ao produto e saber que a comunicação assertiva é essencial. · O professor deve servir de facilitador, organizador, analista e conselheiro, deixando para trás a imposição. Propicia situações para a reflexão e as aprendizagens autónomas. · Há novas abordagens educativas que podem ser aplicadas, como os de Karl Ritter; ele não só foi um geógrafo reconhecido mas também um dos precursores da pedagogia contemporânea, apoiava a educação humanista e inovadora.

Maria Barroso Fernando Cámara Fcamara@correiodevenezuela.com

A imagem desta semana mostra aquela que foi uma das fundadoras do PS, activista dos direitos humanos, professora, actriz... Foi ainda primeira dama de Portugal de 1986 a 1996, esposa do expresidente da República Mário Soares, Maria Barroso. Nasceu em Olhão, Fuseta, a 2 de Maio de 1925, e morreu recentemente, no dia 7 de Julho. Os pais foram Alfredo José Barroso, militar nativo de Mortimão, Alvor, e Maria da Encarnação Simões, professora da educação primária. É tia do cronista, ex-deputado e ex-secretário de Estado Alfredo Barroso e do médico cirurgião Eduardo Barroso. Estudou na escola secundária nos liceus D. Filipa de Lencastre e Pedro Nunes, em Lisboa, obtendo um diploma em Arte Dramática, na Escola de Teatro Conservatório Nacional de Portugal em 1943. Em 1951, obteve a licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, lugar onde conheceu Mário Soares, com quem contraiu núpcias a 22 de Fevereiro de 1949, quando ele estava na prisão (registado na 3ª Conservatória do registo Civil de Lisboa). Foi actriz no Teatro Nacional Dona Maria II, na companhia teatral Amélia Rey Colaço Robles Monteiro, e a estreia foi em 1944, na obra de Jacinto Benavente, ‘Aparências’, tendo sido dirigida por Palmira Bastos. No cinema, teve participações em filmes de Paulo Rocha (1966 - Mudar de Vida) e de Manoel de Oliveira (1985 - Le Soulier de Satin, 1979 Amor de Perdição, 1975 - Benilde

ou a Virgem Mãe). Foi directora do Colégio Moderno, fundado pelo seu sogro, João Lopes Soares. Depois disso, foi substituída pela filha, Isabel Barroso Soares, que nasceu em 1951. Durante o Estado Novo, não pôde exercer a docência, nem em colégios privados nem públicos. Esteve na cidade alemã de Bad Münstereifel quando foi criado o Partido Socialista de Portugal, em 1973. Foi escolhida para deputada na Assembleia da República pelos círculos de Santarém, Porto e Algarve e permaneceu neste cargo até 1982. Antes da Revolução dos Cravos, já tinha sido deputada pelo partido Oposição Democrática, em 1969, e participou no 3º Congresso de Aveiro em 1973. Como dado curioso, foi a única mulher que participou na Sessão de Abertura. Como primeira dama de Portugal, fez um importante trabalho na defesa do sentido da família, intervindo nos países de língua portuguesa. Em 1990 criou o Movimento de Emergência Moçambique, outorgando, no ano seguinte, a escritura da Associação para o Estudo e Prevenção da Violência. Em 1995, presidiu à abertura do ciclo de iniciativas do Ano Internacional de Luta contra o Racismo, a Xenofobia, o Antisemitismo e a Exclusão Social. Em 1997, presidiu à Cruz Vermelha Portuguesa, funções que cessou em 1993. Foi sócia fundadora e presidente do Conselho de Administração da ONGD Pro Dignitate – Fundação de Direitos Humanos, desde 1994. Maria Barroso faleceu na madrugada do passado dia 7 de Julho, aos 90 anos, como consequência de uma queda que lhe provocou um derrame cerebral.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Portugal 13 Diáspora

Madeira

Sérgio Marques convoca emigrantes para definir reunião anual Agostinho Silva DN MADEIRA

Secretário regional pretende ‘novo fôlego’ ao relacionamento institucional com as comunidades madeirenses Sérgio Marques, o secretário regional com a tutela das Comunidades, vai reunir no Funchal com emigrantes madeirenses radicados em várias partes do globo. O objectivo é reunir dados para definir uma nova forma de relacionamento com as comunidades madeirenses que deverá assumir uma periodicidade anual. Ao que o DIÁRIO apurou, o secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus pretende introduzir novos métodos de interligação com os diferentes focos da emigração madeirense no mundo. As reuniões de trabalho deverão ocorrer no final do mês de Agosto, aproveitando a esperada presença de um número significativo de emigrantes, no regresso à Madeira para alguns dias

Sérgio Marques pretende auscultar o maior número de pessoas possível. FOTO DR

de férias e de visita a familiares. Para o actual Governo Regional é um dado adquirido que o formato anterior está esgotado. Recorde-se que desde os primeiros governos de Jardim funcionou o Conselho Permanente das Comunidades Madeirenses, com representantes nomeados pelo Executivo regional em cada uma das áreas do globo. Segundo o modelo ainda em vigor, mas já desactivado, a reunião anual do Conselho Permanente dava lugar, de quatro

em quatro anos, à realização do Congresso das Comunidades Madeirenses, que chegava a trazer à Madeira mais de 250 emigrantes, entre delegados efectivos, convidados e presidentes de todas as Casas da Madeira espalhadas pelo mundo. O modelo madeirense teve início em 1977, tendo-se transformado num dos pontos altos da governação jardinista, pelo menos durante os primeiros 20 anos. O mesmo modelo viria a inspirar o governo socialista, liderado por António Guterres, que criou o Conselho das Comunidades Portuguesas, cujos conselheiros viriam a ser eleitos com base no recenseamento consular em cada país. Na maior parte dos países foram eleitos madeirenses, que já eram conselheiros da Madeira; foi esse protagonismo a nível nacional que acabou por retirar impacto às reuniões na Madeira, que foram perdendo fulgor até desaparecerem. Segundo apurou o DIÁRIO, Sérgio Marques pretende auscultar o maior número de pessoas possível, para decidir um novo modelo de contacto regular, efectivo e sobretudo produtivo, com as várias comunidades espalhadas pelo mundo. As reuniões no final de Agosto, divididas por temas, deverá trazer as primeiras conclusões.

Reino Unido

Há cada vez mais alunos a estudar Português CORREIO/LUSA

Cada vez mais alunos frequentam aulas de Língua Portuguesa no Reino Unido, o que se reflectiu no número recorde de candidatos aos prémios de Melhor Aluno e Ilustração 2015, disse à Lusa a coordenadora-geral do Ensino, no passado 10 de Julho. Este ano foram mais de 250 candidatos, seleccionados pelos professores de acordo com o desempenho nas aulas, acompanhado por um relatório em que justificam a escolha e por um trabalho comprovativo da qualidade do domínio da língua portuguesa, disse Regina Duarte. “O número de candidatos tem aumentado todos os anos. Este foi o ano em que tivemos mais candidatos, dado que o prémio se tornou conhecido e a comunidade lhe atribui, com justiça, grande importância. Trata-se de reconhecer o mérito do trabalho realizado pelos alunos, mas tam-

bém do investimento das famílias num bom domínio da língua portuguesa”, salientou. Ao todo, serão mais de 4.000 alunos, entre escolas primárias e secundárias e universidades espalhados por todo o país. “O número de candidatos do ensino superior aumentou muito. Neste caso, trata-se de jovens ingleses que estão a frequentar uma licenciatura em estudos portugueses. Todas as universidades me dizem que o número de candidaturas duplicou para o próximo ano”, adiantou à agência Lusa. São atribuídos 13 prémios no total, um prémio por ano de escolaridade, do 1.º ao 13.º anos, mais um prémio Universitário e três prémios ilustração Paula Rego. Os critérios, segundo Regina Duarte, são a qualidade das produções escritas dos alunos (correcção, coerência, progressão temática, adequação) e os progressos realizados na proficiência da língua.


14 Portugal

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Segurança Social

Passos Coelho não prevê novos cortes nas pensões CORREIO/LUSA

Mas tudo depende de uma negociação em que pretende envolver o PS sobre a reforma da Segurança Social O primeiro-ministro e presidente do PSD afirmou, na terça-feira, 14 de Julho, que não espera fazer novos cortes nas pensões, mas acrescentou que isso depende de uma negociação em que pretende envolver o PS sobre a reforma da Segurança Social. Em entrevista à SIC, conduzida pela jornalista Clara de Sousa, Pedro Passos Coelho foi questionado se prevê fazer mais cortes nas pensões. “Não estamos à espera disso. E os 600 milhões que nós identificámos no Programa de Estabilidade não têm que ver necessariamente

Passos pede “ganhador inequívoco” nas legislativas O presidente do PSD defendeu, que as legislativas devem resultar num “ganhador inequívoco” com maioria absoluta para governar, seja a maioria PSD/CDS-PP ou o PS, e remeteu uma decisão sobre candidaturas presidenciais para depois dessas eleições. “Eu dei tudo o que podia para oferecer aos portugueses uma solução política de estabilidade. Julgo que quem ganhar as eleições deve procurar ganhá-las com uma maioria absoluta, seja a coligação que eu lidero, seja o PS. É preferível que haja um ganhador inequívoco nas eleições, para que o país possa ter um Governo com estabilidade para governar”, afirmou Pedro Passos Coelho, em entrevista à SIC. Interrogado sobre as candidaturas às eleições presidenciais, o presidente do PSD reiterou que só falará do assunto depois das legislativas, acrescentando: “Independentemente de todos os factos, nós não iremos fazer nenhuma escolha daqui até lá, e eu não irei perder um segundo a falar sobre eleições presidenciais daqui até às eleições legislativas”. com cortes”, respondeu. Interrogado se podia garantir que não haverá novos cortes nas pensões, o chefe do executivo PSD/

CDS-PP declarou: “Isso depende daquilo que for a negociação que nós queremos ter com o PS sobre essa matéria”.

Legislativas

Audição terá início na próxima semana para acertar a data das eleições legislativas

de Varzim, Cavaco Silva foi questionado pelos jornalistas sobre a data das próximas eleições legislativas, tendo anunciado que “ainda esta semana” vai “convocar os líderes dos partidos representados na As-

te passa pela introdução de plafonamentos, o primeiro-ministro não quis responder. “Pode passar por várias coisas. Mas, uma vez que nós estamos firmemente disponíveis para poder ter um consenso alargado na sociedade portuguesa sobre essa reforma, até para ela poder ser duradoura, não quero estar a fechar os termos da reforma, prefiro falar dos seus princípios”, argumentou. “Porquê? Para que o PS não venha dizer: os senhores ainda não acertaram nada connosco e já estão a dizer como é que vão fazer a reforma. Portanto, eu gostaria de deixar isto em aberto, sendo certo que é um problema que temos e que precisamos de resolver”, justificou Passos Coelho.

O Presidente da República, Cavaco Silva, considerou, no mesmo dia, que a situação da Grécia “é um bom exemplo de como erros cometidos por um Governo numa negociação externa podem conduzir a sacrifícios muito grandes para as populações”. Na Póvoa de Varzim, no final de uma jornada dedicada à Fileira da Pesca, Cavaco Silva foi questionado sobre o acordo alcançado entre a Grécia e as instituições internacionais, garantindo que sempre esteve “convencido que na 25.ª hora seria encontrada uma solução” já que tem “uma certa tendência para olhar com muito menos excitação para estas crises da União Europeia do que os analistas”. “Este é um bom exemplo de como erros cometidos por um Governo numa negociação externa podem conduzir a sacrifícios muito grandes para as populações”, disse, antecipando que “fará parte no futuro dos exemplos dos livros da economia política das crises como um erro estratégico de negociação”. O Presidente da República destacou que o acordo é “muito mais duro do que aquilo que estava sobre a mesa antes do referendo”, receando que em alguns “a execução seja difícil”.

CORREIO/LUSA

Em Belém já foram “estudadas todas as datas possíveis”.

Nesta entrevista, Passos Coelho reiterou a tese de que Portugal tem “um problema com os sistemas previdenciais públicos, eles são deficitários”, e de que é necessária uma reforma da Segurança Social que envolva o PS. E não quis “fechar os termos da reforma”, em nome de um futuro acordo com os socialistas. “Julgo que, depois de tantas instituições terem reconhecido esse problema, nós temos a obrigação, com o PS, de chegar a um entendimento sobre isso”, afirmou. “Portanto, eu espero sinceramente que o PS, já que o não quis fazer até às eleições, depois das eleições aceite fazer a reforma da Segurança Social”, completou. Questionado se a reforma da Segurança Social que tem em men-

FOTO DR

“Erro estratégico de negociação” do Governo da Grécia

Presidente da República vai ouvir os partidos

O Presidente da República, Cavaco Silva, anunciou, na terça-feira, 14 de Julho, que vai reunir com os líderes dos partidos representados na Assembleia da República no início da próxima semana sobre a data das eleições legislativas. No final de uma jornada dedicada à Fileira da Pesca, na Póvoa

Pedro Passos Coelho em entrevista à SIC, conduzida pela jornalista Clara de Sousa.

FOTO DR

sembleia para ouvi-los nos termos da lei”. “E irei reunir com eles no início da próxima semana. Não posso deixar de respeitar a lei que diz: as eleições têm lugar entre 14 de

Setembro e 14 de Outubro e o Presidente da República convoca as eleições com 60 dias de antecedência”, disse. A 3 de Maio, durante uma viagem de avião para a Noruega, o

chefe de Estado recordou que a única ocasião em que as eleições legislativas se realizaram em Setembro foi em 2009, para evitar a coincidência de datas com a realização das autárquicas.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

IVA

Pires de Lima diz “perceber queixas” CORREIO/LUSA

Titular da pasta da economia reitera que a prioridade do Governo quanto a reduções é IRC e IRS O ministro da Economia, Pires de Lima, disse, na terça-feira, 14 de Julho, “perceber as queixas” dos empresários da restauração que reclamam uma descida da taxa de IVA, mas reiterou que as “prioridades fiscais” do Governo para “reduções” são o IRC e o IRS. “Percebo as queixas. Compreendo-as muito bem. Mas devo ser solidário com aquilo que são as prioridades fiscais do Governo e devo registar como muito positiva a capacidade do sector hoteleiro e da restauração de crescer ainda que com uma fiscalidade mais elevada”, disse o governante. Pires de Lima vincou que não quer “antecipar cenários”, quando questionado sobre uma possível descida da taxa do IVA, considerando “muito importante que os polí-

ticos não vendam, em função das agendas eleitorais, ilusões”. “As prioridades fiscais em termos de reduções foram definidas pelo Governo e são IRC, que também beneficia o turismo e a restauração, e IRS. É nestas duas prioridades que nos devemos concentrar”, referiu. O ministro da Economia disse querer manter o “esforço de consolidação orçamental” para “poder manter um IVA no turismo baixo [6% no alojamento em estabelecimentos do tipo hoteleiro]” e para “conseguir continuar a redução do IRC e também para reduzir gradualmente a carga fiscal sobre as pessoas que vivem do seu trabalho”. Pires de Lima, que falava à margem das jornadas “Empreendedorismo no Turismo - Visitar o Futuro” que decorreram numa unidade hoteleira de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, aproveitou para “dar nota do papel” que, segundo disse, “o empreendedorismos está a ter na nossa recuperação económica, a começar pelo sector do turismo”. “Os dados que prevemos para este ano para o nosso crescimento económico são superiores a 1,5%. Esses resultados, e também a redução gradual do desemprego, não seriam possíveis se não estivesse a

Pires de Lima participou nas jornadas “Empreendedorismo no Turismo - Visitar o Futuro”.

aumentar o número de novas empresas”, disse o governante. O ministro da Economia assinalou que durante os primeiros cinco meses de 2015 constituíram-se 17.164 novas empresas em Portugal, o que corresponde, apontou, “a mais de 10% de igual período de 2014 e 2013 e cerca de mais de 30% daquilo que se verificava nos anos de 2009, 2010, 2011 e 2012”. “No sector do turismo, esta capacidade de empreender é especialmente relevante: 2.106 novas empresas arrancaram na área do turismo e da restauração. É mais de 16% daquilo que acontecia em

Finanças

Inspecção-Geral detectou 5,7ME em processos irregulares em 2014 CORREIO/LUSA

No ano passado, a IGF realizou 374 acções de controlo financeiro junto de 451 entidade A Inspecção-Geral das Finanças (IGF) detectou um total de 45,7 milhões de euros em processos irregulares da administração pública em 2014 e propôs correcções que podem levar a poupanças de 627 milhões de euros aos cofres do Estado. No ano passado, a IGF realizou 374 acções de controlo financeiro junto de 451 entidades (235 da administração central do Esta-

A IGF tem previstas 412 auditorias para este ano.

do, 99 do sector público empresarial, 86 da administração regional e local e 31 do sector privado). Dessas acções de controlo, revelou, segunda-feira, 13 de Julho, a Inspecção liderada por Vítor Braz, foram apurados 45,7 milhões de euros “susceptíveis de integrar res-

FOTO: CORTESIA

ponsabilidade financeira”. Sem especificar a que processos e entidades diz respeito esse montante de responsabilidade financeira, fonte da IGF disse à agência Lusa que os 45,7 milhões de euros dizem respeito a irregularidades como “a não sujeição de contratos

Portugal 15 breves AdC faz buscas e apreensões em portos por suspeitas de cartel A Autoridade da Concorrência realizou buscas e apreensões em sete instalações de empresas localizadas nos portos de Lisboa, Setúbal, Sines e Viana do Castelo, no âmbito de uma investigação por suspeitas de prática de cartel. As buscas foram motivadas pela verificação de indícios de práticas anticoncorrenciais de natureza horizontal no sector dos serviços portuários, que fundamentam suspeitas de infracção à Lei da Concorrência e ao Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, revela a AdC.

FOTO DR

igual período de 2014 ou 2013 e cerca de mais de 40% daquilo que se verificava há quatro anos atrás”, descreveu. Questionado sobre o acordo com o Irão que foi assinado no mesmo dia, a discussão em volta da privatização da TAP ou o ambiente político e económico que se vive na Europa em função da situação da Grécia, Pires de Lima escusou-se a comentar estes temas, vincando que enquanto ministro da Economia está “focado” na economia portuguesa, reforçando que esta está “numa onda positiva que merece ser valorizada”.

a visto do Tribunal de Contas”. Em causa estão também ausências de pareceres prévios vinculativos do membro do Governo da área das Finanças na contratação de serviços e o não recurso a mecanismos de compras públicas centralizadas quando tal era obrigatório. A mesma fonte acrescentou à Lusa que estas situações foram já comunicadas ao Tribunal de Contas, que é o órgão jurisdicional competente nesta matéria. Além disto, a IGF detectou ainda “poupanças futuras e propostas de correcção de 627 milhões de euros”, ou seja, situações em que as entidades da administração pública podem reduzir despesa pública. Entre essas situações está a redução de juros de mora e indemnizações decorrentes da celebração de acordos de regularização de dívidas, reduções de trabalhadores no quadro da renegociação de contratos, reduções de indemnizações em processos de decisão arbitral e redução de comparticipações financeiras por inelegibilidade das despesas, enumera a mesma fonte.

CMVM propõe troca do papel comercial do GES por dívida subordinada do banco A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) entende que a resolução do problema do papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES) deve passar por uma troca, promovida pelo Novo Banco, desses títulos por dívida subordinada do banco. “Temos trabalhado em muitas soluções. A única alternativa que eu vejo é fazer um apelo (e fizemo-lo ontem [segunda-feira] ao Novo Banco) para encontrar uma solução comercial”, disse, terça-feira, 14 de Julho, no parlamento o presidente do supervisor do mercado de capitais, Carlos Tavares. E vincou: “Sugerimos a troca dos títulos por dívida subordinada que possa ser convertida em capital do banco”.

Dois detidos por desvio de subsídios públicos A Polícia Judiciária deteve duas pessoas e realizou buscas em empresas, escritórios de advogados e residências, num caso relacionado com a atribuição de subsídios públicos, disse à Lusa, na terça-feira, 14 de Julho, fonte ligada à investigação. A mesma fonte adiantou que as buscas ocorreram em Lisboa e em outras zonas do país, estando em causa o “desvio de subsídios” do Estado.


16 Portugal

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Justiça

PGR quer Ministérios Públicos lusófonos em estrutura da CPLP CORREIO/LUSA

Para Joana Marques Vidal, o caminho a seguir é definir uma proposta de alteração dos estatutos da CPLP A Procuradora-Geral da República portuguesa defendeu, na terça-feira, 14 de Julho, na Cidade da Praia, a alteração de estatutos da CPLP para que a organização dos PGR lusófonos possa ser reconhecida enquanto estrutura da comunidade, mas com autonomia e independência. Em declarações à agência Lusa, Joana Marques Vidal, que esteve em Cabo Verde a participar no 13.º Encontro dos Procuradores-Gerais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), lembrou que o projecto não é de hoje e que os actuais estatutos da comunidade, tal como ficaram definidos, não consagram essa possibilidade. “Há a pretensão dos PGR da CPLP em ver reconhecido este encontro como uma estrutura própria da CPLP. Os estatutos actuais da CPLP não consagram a possibilidade desse reconhecimento, pelo que os sucessivos encontros dos PGR têm seguido uma grande esforço de auto-organização dos Ministérios Públicos e dos procuradores em volta de objectivos comuns”, afirmou a magistrada portuguesa. “Mas pensamos que a questão do reconhecimento enquanto estrutura da CPLP é um passo em frente para que também as conclusões destes encontros sejam tidas em conta naquilo que são as políticas gerais dos Estados”, acrescentou. Para Joana Marques Vidal, o caminho a seguir é definir uma proposta de alteração dos estatutos da CPLP, para que os encontros dos PGR lusófonos, tais como os dos presidentes dos Supremos Tribunais de Justiça (STJ) dos países que falam Português, sejam “reconhecidos explicitamente”. “São ainda propostas a trabalhar e depois terão de ser assumidas

Instituição liderada por Isabel Jonet pretende “criar uma dinâmica de luta contra o desperdício”.

FOTO DR

Solidariedade

Joana Marques Vidal esteve em Cabo Verde a participar no 13.º Encontro dos Procuradores-Gerais da CPLP.

FOTO DR

A Procuradora-Geral da República portuguesa defendeu, na terça-feira, 14 de Julho, na Cidade da Praia, a alteração de estatutos da CPLP para que a organização dos PGR lusófonos possa ser reconhecida enquanto estrutura da comunidade, mas com autonomia e independência. pelos próprios Estados da CPLP”, frisou, defendendo que a proposta terá de ter em conta a autonomia e independência da instituição. “A inserção estatutária no âmbito na CPLP tem de ficar consagrada para que seja claro que estes fóruns mantêm, no âmbito das suas actividades, a sua autonomia e independência, tal e qual como devem ter em cada um dos Estados, quanto àquilo que possa ser uma eventual vinculação às decisões da CPLP, que tem de ser encarada e conceptualizada tal e qual os mesmos termos da consolidação da autonomia e da independência dos tribunais”, salientou. A questão da autonomia do Ministério Público foi, aliás, o tema que Joana Marques Vidal apresentou no encontro da Cidade da Praia, tendo, à Lusa, indicado a necessidade de se trocar experiências entre os diferentes Estados membros da CPLP. “Em termos teóricos e de modelo de consagração da lei, os vários

modelos legislativos dos países da CPLP aproximam-se - o Brasil é ligeiramente diferente mas também tem autonomia consagrada claramente na lei -, mas temos muitas questões relacionadas com a prática efectiva dessa autonomia”, sublinhou. Daí que o encontro chame a atenção para uma “reflexão concreta” sobre as autonomias face ao poder legislativo e político, “o mais conhecido”, e interna, num modelo que assegure a liberdade de actuação de cada um dos magistrados no âmbito dos processos que lhes estão atribuídos e sem interferências na decisão, e financeira. Joana Marques Vidal referiu que há países da CPLP, nomeadamente a Guiné-Bissau, cujos valores da autonomia do Ministério Público “são mais frágeis”, até porque a própria organização dos próprios Estados também “é mais frágil”, pelo que há um esforço dos PGR em apoiá-los para fortalecer o exercício da actividade.

Agricultores podem doar produtos através de nova plataforma CORREIO/LUSA

Plataforma Dar e Receber tem por objectivo de lutar contra o desperdício alimentar Os agricultores vão poder doar os seus produtos a instituições de solidariedade através de uma plataforma digital que ficou disponível a partir de terça-feira, 14 de Julho, disse à Lusa Isabel Jonet, uma das promotoras da iniciativa. A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares e mentora da Entrajuda, uma organização que apoia instituições de solidariedade social, explicou à agência Lusa que o projecto surge no âmbito da plataforma Dar e Receber, com o objectivo de lutar contra o desperdício alimentar. “Pareceu-nos que seria oportuno desafiar os agricultores portugueses para que coloquem, num ‘site’ na Internet, todos os

seus excedentes e todos os produtos agrícolas que não podem por alguma razão ser comercializados ou que não encontram no mercado um preço que compense a sua apanha”, salientou. O novo pilar “Produtos Agrícolas” vai estar alojado na plataforma Dar e Receber que já tem registadas mais de 4.200 instituições de solidariedade. “Aqui, as instituições podem procurar os agricultores que na sua região querem dar produtos agrícolas”, mas também por “qualquer pessoa que tenha uma árvore no seu jardim” e queira doar frutos, detalhou Isabel Jonet, sublinhando que se pretende “criar uma dinâmica de luta contra o desperdício que é transversal a toda a sociedade”. Ao ser colocada uma doação numa determinada região, todas as instituições locais são alertadas por email, acrescentou. Além da Entrajuda, a parceria, agora apresentada publicamente, envolve a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 17


18 História de Vida

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

“Cheguei no governo Pérez Jiménez e num mês derrotaram-no” Fernando Câmara

Desde 1969, por diferentes circunstâncias, Albino Domingues nunca mais regressou a Portugal Como é bem sabido, a sociedade do nosso país é composta maioritariamente por imigrantes de muitas partes do mundo. Durante o século XX, as guerras na Europa e África fizeram com que muitas pessoas e famílias inteiras procurassem outras latitudes para ter uma melhor qualidade de vida. A Venezuela foi um desses destinos e os portugueses foram parte importante desse processo de interligação de culturas. Um desses casos é o de Albino Domingues, que chegou só e acabou por criar raízes, que o ligaram a este país para sempre. Albino Domingues nasceu a 16 de Janeiro de 1933 na freguesia de Labra, Lugar de Antela, Matosinhos, Porto. Tem três filhos: Jimmy, Fernando e Carlos. O último é o narrador de futebol na Directv Sports e faz parte da Deportes Unión Radio 1090 AM. A sua esposa há 42 anos é Maria Eudosia Pernía de Domingues, oriunda de Santa Ana del Táchira. Albino tinha cinco irmãos. Chegou pela primeira vez à Venezuela em 1956 , durante o governo de Marcos Pérez Jiménez, “ e num mês derrotaram-no”. “O meu irmão Manuel estava aqui. Eu estava em Cabo Verde, no exército. Ele estava na construção do Hotel Moruco, em Santo Domingo, no Estado de Mérida. Eu queria vir. Quando terminei o exército, vim para cá. Ele esteve seis anos, regressou a Portugal, e nunca mais voltou”, disse. Esteve mais dois anos em Cabo Verde. “Fui cabo primeiro. Fui para lá para substituir outro, era em São Vicente, no Comando Militar. Não havia guerrilhas. Quando fui, não

Da minha família lá não resta nada, dos meus familiares directos, digo, pais e irmãos. O meu irmão Manuel tinha quatro filhos e essa foi uma das razões pela qual ficou lá definitivamente” havia problemas. Os problemas começaram depois”, apontou. A construção civil ocupou a sua vida laboral durante os primeiros tempos na terra de Bolívar, e teve a oportunidade de conhecer muitos lugares. “Com o meu irmão, fiz muitas coisas. Ali no Hotel Moruco, em Santo Domingo, no Estado de Mérida. Depois, calhou-nos um trabalho em Prados del Este, quando ainda não era nada. Os engenheiros do Hotel Moruco queriam fazer um colégio para 400 alunos em Turén, Estado Portuguesa, nas comunidades agrícolas. O meu irmão tinha um amigo que vinha do Brasil. Fomos para Puerto Cabello fazer algo para as Forças Armadas

de Cooperação, oficinas, depósitos, entre outras coisas”, explicou. Também contou que o seu irmão queria que estivessem juntos e não cada um para seu lado. Viveu uma época difícil num estacionamento de La Florida. “O meu irmão conseguiu umas quintas da época do general Gómez. Os irmãos Álvarez estavam ali, faziam comida para os restaurantes e deixaram isso abandonado. Ficamos a fazer um estacionamento. Pedi uma fiança a um amigo com quem fizemos numa quinta em La Florida. O dono na imobiliária ajudounos. Cheguei a dormir dentro dos carros, foram 10 meses sem pagar aluguer. O outro, um espanhol, cobrava alugueres com a mulher. Fui falar com o dono à esquina de Sociedad e disse-me que não tinha de aguentar isso. O senhor Marco González foi e armou uma confusão. Havia várias cozinhas dos irmãos Álvarez, e até recibos dos inquilinos por baixo do montante que pagavam. Deram-me o meu dinheiro e voltei para Portugal”, apontou. Teve muitas idas e vindas, antes de ficar definitivamente. “Cheguei à Venezuela em 1956. Fui e voltei para cá outra vez, montei um negócio na Avenida San Martín, onde estão os padres dominicanos, saí dai, pagaram-me e voltei para Portugal. Quase sempre ia por seis meses e regressava. Em Fevereiro de 1969 vim e nunca mais regressei ao meu país. O meu pai tinha morrido e quatro anos depois, a minha mãe morreu”, relatou com nostalgia. A sua última viagem até Portugal foi em 1969. Uns empresários judeus ofereceram-lhe trabalho com máquinas empacotadoras, grãos, arroz, entre outras coisas, em San Martín. Hoje em dia continua no mesmo lugar. “Regressei porque tinha um trabalho no restaurante Las Palmas, já conhecia a zona, todos eram meus amigos, os judeus mais do que tudo. O dono disse-me para continuar a trabalhar com ele. Bom, quando vim pela última vez, eles estavam à minha espera em La Guaira, eu tinha escrito uma carta dizendo o dia em que chegava. Estava o dono do restaurante Las Palmas e o dono disto. Já morreram

Quatro anos depois da sua última travessia pelo Oceano Atlântico, conheceu a sua esposa e mãe dos seus filhos.

todos. Queriam que trabalhassem com eles, como sabiam que eu era boa ente, e sabia de carpintaria, vim para aqui. Estou a trabalhar com os filhos, não sabiam nada disto e fui lhes ensinando”, disse. Quatro anos depois da sua última travessia pelo Oceano Atlântico, conheceu a sua esposa e mãe dos seus filhos. “Em 1973, conheci a minha mulher. Estava uma árabe e connosco e trabalhava um espanhol, a mulher era porteira. Vivia na esquina Manduca, em La Cande-

laria. Um alfaiate amigo disse-me que me mudasse com ele para San Bernardino. Eu ia e brincava com a velha. Bom, houve um dia em que ele trabalhava numa alfaiataria em Chacaíto... esqueceu-se da chave, e o espanhol mostrou-me o lugar onde vivia. Foi aí que a conheci. A minha mulher queria ser adventista, e para sê-lo, tinha de casarse. Estivemos 10 anos juntos sem casarmos. Carlos e Fernando já tinham nascido. Já estamos há 43 anos juntos. A minha esposa teve Jimmy antes de nos conhecermos”, narrou. Sente a falta da sua terra. Não obstante, tudo o que tem está na Venezuela. “Da minha família lá não resta nada, dos meus familiares directos, digo, pais e irmãos. O meu irmão Manuel tinha quatro filhos e essa foi uma das razões pela qual ficou lá definitivamente”, assinalou. O apelido Domingues tem assegurada mais uma geração. “Tenho quatro netos, três que são filhos de Jmmy e uma de Fernando. Nós éramos só homens. Quando chegou a menina de Fernando, foi uma grande alegria”, apontou. Tem um carro de 1969 que guarda como um tesouro. “Tenho-o como uma relíquia, criei os meus filhos com esse carro”.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 19


20 Cultura

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Teatro

Victoria Urdaneta

Exposição Caracas Horizontal No âmbito do 448.º Aniversário da capital venezuelana, é promovida a exposição intitulada Caracas Horizontal, a qual reúne diversas expressões artísticas e textos de reconhecidos escritores. Trata-se de um projecto editorial iniciado pelo artista venezuelano Ricardo Benaim, na Sala 2 de “La Caja Espaço de Investigação Visual”, dedicado à memória de William Niño Araque. A entrada é livre. Data: Até 6 de Setembro Lugar: Centro Cultural Chacao, avenida Tamanaco, El Rosal, Caracas.

Shakespeare José Manuel Peláez ledera um debate sobre o cinema de Shakespeare, um tema tão interessante quanto inesgotável, pois existe um sem fim de projectos audiovisuais inspirados nos textos do famoso escritor inglês. Para mais informação sobre as entradas, contactar a organização pelos números de telefone 0212 -941.9648, 9419688 ou pelo email libreriasopadeletras@gmail.com Data: 17 de Julho, às 10h45. Dia 18, às 11h30 Lugar: Livraria Sopa de Letras, Hacienda La Trinidad Parque Cultural, Secadero 6, Calle Bachiller Rafael Rangel Sur, Urb. Sorokaima, La Trinidad, Baruta.

Explosão criativa Estão programadas três conferências sobre empreendimento, branding, inovação digital, marketing de conteúdos e outros temas associados à comunicação, publicidade e entretenimento, na XIII edição do evento Explosão Criativa. Durante vários dias, será possível ouvir Luis Cones, Wilmer Ramírez, Yei Love, Alejandra Castellanos, Eddy Prado, só para referir alguns nomes. Data: 20, 21 e 22 de Julho, das 8h00 às 12h00 (conferências) Lugar: Hotel Tamanaco Intercontinental, Av. Principal., Frente C. C. Paseo las Mercedes, Las Mercedes, Caracas.

Grupo Colibri lança ‘Aladino y su Lámpara Maravillosa’ Fernando Cámara

Victoria Urdaneta

Pinturas de mulheres e algo mais

O colectivo teatral é dirigido por José Manuel Ascensao As Mil e Uma Noites invadiram o Teatro Escena 8 com a estreia da peça musical infantil ‘Aladino Y Su Lámpara Maravillosa’, produzida pelo Grupo de Teatro Colibri. As apresentações começaram no passado sábado, 4 de Julho, e são aos sábados, às 5:30 pm e aos domingos às 4:30. Conta com direcção e produção geral de José Manuel Ascensão e foi escrita por Carmelo Castro. O elenco é formado por um grupo de crianças e pelos e actores Victor Hugo Gomes como o Génio Shandal; Ramphis Sierra no papel de Hafí; Joselyn Ascensao como Dirhem; Luis Serrano, que encarna Dan Dán e Tormenta; Jhonathan Romero que interpreta Úmar; Marilyn Ascensao como Marchana, Luis Ledrick como Ibrhaim; com a participação dos bailarinos Dayana Ferreira, Luis Ledrick, Ramphis Sierra e Anastasia. A música da obra é de Javier Blanco; a iluminação está nas mãos de José Manuel Ascensao e Guillermo Finol; as coreografias são de Ramphis Sierra. Como assistente de produção aparece Luis Serrano, e na assistência de Direcção Víctor

eurocultura

A partir de quinta-feira, 16 de Julho, a sede da Aliança Francesa, em La Tahona, serve de cenário para o desfrute da exposição “De mulheres e algo mais”, pinturas da autoria de Glenda Arias. A inauguração acontece às 8 da noite, mantendo a exposição patente até 15 de Agosto. A entrada é livre e está aberta ao público em geral.

Futsal para todos A ponto de ser apanhado, Aladino esfrega a lâmpada até que aparece Shandal, o génio que habita no interior da lâmpada maravilhosa e que o resgata e lhe explica que pode tornar realidade três dos seus desejos. David Guzmán. O design da roupa é da responsabilidade de Rocío Amarillo e a coordenação de guarda-roupa de Altagracia Martínez. A realização da cenografia é de Freddy Salazar. A história da peça de teatro reza assim: Aladino e o seu amigo Maymún, muito famintos, são surpreendidos pelo príncipe Ibrahim, que vai a caminho do palácio com intenções de tornar sua esposa qualquer das três filhas da sultana Marchana e desta forma transformar-se no novo sultão da cidade de Rambambum, mas o seu camelo, Tormenta, parou e nega-se a andar. Aladino, a troco de uma moeda de outro, consegue com que o camelo se levante e continue rumo ao palácio. Com a moeda, Aladino e Maymún vão comer ao mercado, onde se encontram com diversos personagens: O vendedor de tapetes, o sapateiro, a malabarista, o futurologista, a vendedora de papel, a fruteira, o tira-dentes, o guitarrista árabe e finalmente com Hafí, um velho mago e vendedor com a lamparina maravilhosa, prometendo fortuna para quem a compre. Aladino compra-a com a sua moeda de ouro, com protestos

de Maymún. Aladino conhece a princesa Suhail, sem que saiba de quem se trata. Ambos felizes, percorrem a cidade até que são descobertos por Dirhem, o capitão da guarda, que ordena que Aladino seja detido e enviado com Suhail para o palácio. Aladino sente-se defraudado ao pensar que Suhail o enganou, ocultando quem era, mas ao mesmo tempo apaixona-se pela bela princesa. A ponto de ser apanhado, Aladino esfrega a lâmpada até que aparece Shandal, o génio que habita no interior da lâmpada maravilhosa e que o resgata e lhe explica que pode tornar realidade três dos seus desejos. Dan Dán, o ambicioso vizir da corte, quer apoderar-se da lamparina junto com os seus sequazes Úmar e Fudalat, ordena a captura de Aladino, mas quem lhe trazem, por engano, é Maymún, que consegue escapar dos seus captores no tapete mágico. Suhail confessa a Marchana e às suas irmãs Talaba e Ibriza, que se apaixonou por um rapaz humilde mas estas lembramlhe que tem de casar com um príncipe.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Embaixada de Espanha na Venezuela promove a organização da Copa ‘Embajada de España de Futsal’, que ireúne as equipas dos principais clubes espanhóis em Caracas: Centro Asturiano de Caracas, Centro Catalán, Hermandad Gallega de Venezuela, Unión Canaria de Venezuela de Vargas e Hogar Canario Venezolano, com o objectivo de estreitar os laços entre as respectivas comunidades regionais através do desporto. A final está prevista para 29 de Agosto, sendo que a cada fim de semana serão disputados até três partidas em sedes rotativas, podendo-se seguir o programa do torneio no sítio www.culturaesve.org.ve.

Alemanha celebra novo património Speicherstadt de Hamburgo, melhor conhecida como a cidade dos armazéns, foi recentemente considerado como Património Mundial da Unesco, reconhecimento que foi celebrado pelos alemães espalhados nos quatro cantos do mundo. Considerada uma zona turística por excelência, a zona urbana é composta por armazéns com pilhares de madeira, e estende-se por uma área que é considerada a maior do mundo, com 1,5 km aproximadamente. Situa-se no Porto de Hamburgo, dentro de HafenCity, e foi construída entre 1883 e 1927.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 21


22 Cultura

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Clubes

Victoria Urdaneta

Crianças envolvidas na Cultura no Centro Português Sergio Ferreira

Sofia Saraiva e Rainer Sousa O que lê Sofia Saraiva, Leitora do Instituto Camões na Venezuela? É interessante sabê-lo, sobretudo porque se trata de alguém que, pelo cargo que ocupa, promove constantemente a leitura (em feiras do livro, palestras, aulas, etc.), e também o faz por motivos pessoais, “pois adoro a leitura. Com efeito, essa paixão nasceu em mim há muito tempo, quando apenas era uma criança”, explica a licenciada em Letras pela Universidade de Lisboa, que é também professora de Fonética e Fonologia na Universidade Central de Venezuela. Entre os seus favoritos estão “Eça de Queiroz, que é um clássico; Fernando pessoa, incomparável; Saramago, pelo personagem que foi, um criador de mundos de ficções; Gonçalo M. Tavares, cujos livros contribuíram muito para o meu caminho; Valter Hugo Mãe; Mia Couto.... e a lista continua, cada um reflecte (à sua maneira) a realidade”. Outra pessoa que lê muito e desfruta da leitura é Rainer Sousa, coordenador do ensino do Português da Embaixada de Portugal na Venezuela. No seu trabalho na difusão da língua, também o faz com a leitura e prestou muita atenção ao público infantil e juvenil, organizando e representando a Embaixada em concursos, entrega de prémios, palestras e outras actividades, tanto na capital como noutros estados do país. Pois bem, por tudo isto, formulámos a mágica pergunta sobre os seus autores favoritos, e como prefere as obras antes dos nomes, começou pelos títulos: ‘O auto da barca do inferno’, de Gil Vicente, porque é uma crítica à época do século XVI; ‘Amor de Perdição’, de Camilo Castelo Branco, do século XIX; e os Contos de Alice Viera. Como se pode observar, as reflexões sobre as sociedades e os seus contextos históricos são aspectos que Sousa valoriza em grande.

sferreira@correiodevenezuela.com

A direcção de Cultura promove novas tardes de Cinema infantil e uma jornada para despedida das férias. Na sequência da vitalidade cultural do Centro Português nos últimos meses, a direcção de Cultura promove uma nova iniciativa intitulada ‘Tardes de Cinema Infantil’. A finalidade é entreter os filhos dos sócios durante o período de férias e envolvê-los mais nas diferentes actividades culturais que são promovidas pela associação semana a semana. Os mais pequenos do clube poderão desfrutar uma diversidade de filmes todas ás quintas-feiras, no piso 2, a partir das 5 da tarde. A novidade destas ‘Tardes de Cinema Infantil’ é que os filmes são transmitidos em língua portuguesa, com a finalidade de incentivar as crianças a estudar o idioma dos seus antepassados, conseguindo, assim, uma maior familiarização com a cultura lusitana. As jornadas incluem pipocas para todos os participantes, de tal forma a que se sintam como se estivessem numa sala de cinema. A direcção de Cultura também promove uma tarde infantil intitulada ‘Fim de Férias’. A iniciativa, marcada para 17 de Setembro, pretende fazer com que os mais pequenos desfrutem de um momento diferente e que regressem

Programação Tardes de Cinema Infantil 23 de Julho: Ratotouille 30 de Julho: Bolt 6 de Agosto: Enrredados 13 de Agosto: Monsters Inc 20 de Agosto: Monsters University 27 de Agosto: Up 3 de Setembro: Monsters High 10 de Setembro: Sherek 17 de Setembro: Monsters vs Alliens

Victoria Urdaneta

‘Estamos en eso’ Esta ‘stand up comedy’ continua causando furor e esta semana poderá rir com o espectáculo da animadora de rádio e tv, Mariela Celis. Intitulada ‘Estamos en eso’, conta com a produção de VayaAlTeatro.com Jorgita Rodríguez e Claudio Fernández. Celis surge com as energias recarregadas após as suas experiências em “Stand 2 Comedy”, com George Harris, e em “El Debate”. Data: 17 de Julho, às 20h00. Dias 18 e 19, às 18h00. Lugar: Centro Cultural BOD.

‘Ni un pelo de tontas’ Sob a direcção de Javier Vidal, chega a terceira temporada de “Ni un pelo de tontas”, obra original de Sonia Chocrón. O elenco está conformado pela animadora Marycarmen Sobrino, Robert Chacón e Michelle Taurel. Esta comédia desenvolve-se num cabeleireiro do personagem Margot, que juntamente com a Dona Leonor vive uma situação de perigo e isso desata diversas aventuras. Data: Mês de Julho. Sextasfeiras e sábados às 20h00, e domingos às 19h00. Lugar: Urban Cuplé, Centro Ciudad Comercial Tamanaco.

Malas Ideas

às aulas com muito ânimo, energia e alegria. A jornada começa às duas da tarde, no piso 2 do referido centro social, situado na urbanização Macaracuay, a Este de Caracas, com uma diversidade de actividades como Magia, Plastimania, Folclore Infantil, Pintura e Teatro. O fim da actividade está marcado para as 5 da tarde, com a transmissão de um filme numa nova ‘Tarde de Cinema Infantil’. A actividade coloca um pon-

to final às diferentes iniciativas que foram promovidas durante o período de férias, tais como os workshops de férias de Teatro Infantil e as Tardes de Cinema Infantil. O director de Cultura, Alberto Viveiros, estende um convite a todos os associados para que apareçam com os seus filhos nesta actividade e que os inscrevam em alguns dos grupos que começam as aulas durante os meses de Setembro e Outubro: Teatreritos, Música, Ballet e Idioma, entre outros.

Outra opção de comédia é a peça Malas ideas, produzida por Mariana Egloff Weil e Producciones Mientras Tanto. Nesta obra, Nanutria, Verónica Gómez, Rey Vecchionacce e Alejandra Otero, lançam uma proposta irreverente para dissertar sobre a vida, as relações conjugais e de amigos, os desafios laborais, entre outros temas que parecem triviais mas que, na realidade, são transcendentais. Data: 17 de Julho, às 20h00. Dias 18 e 19, às 18h00 Lugar: Centro Cultural BOD La Castellana, Caracas.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 23


24 Opinião

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

PALAVRAS

A comunidade portuguesa e a geração de relevo

Fernando Campoes

Quando decidi escrever este artigo e abordar este assunto, lembrei-me inevitavelmente do nosso anterior embaixador o bom amigo Dr. Mario Lino Da Silva. Falamos disto muito vezes e foi assunto de conversa em encontros e serões. Aproveito para fazer-lhe um reconhecimento público e manifestar a minha admiração por ele e pelo trabalho que fez durante a sua estadia como nosso máximo representante na Venezuela. Talvez no seu retiro de Palmela perto de Lisboa, donde penso eu que está agora e aproveitando as tecnologias que dispomos nos nossos dias, até pode ser que ele leia esta crônica, assim que vai para ele o meu agradecimento e a minha consideração. Um abraço, Dr. Mario Lino. Lembro-me das vezes que falamos na necessidade imperante que tinham as associações, instituições y clubes portugueses de incorporar às suas atividades a chamada “Geração de Relevo”, que não são mais que os nossos filhos e os nossos netos. Isto para garantir a continuidade das tão importantes e proliferadas atividades da comunidade e porque não da vida a curto e médio prazo dessas mesmas instituições. Se bem é certo que já em varias de elas essa “Geração de Relevo” está a tomar posição no terreno, pois já vemos um nutrido grupo de jovens mulheres, por exemplo, na diretiva do Lar Padre Joaquim Ferreira, ou vários rapazes na direção do Centro Português, donde a grosso modo contando com uma mão o numero de diretores nascidos em Portugal, de certeza que ficam a sobrar os dedos, ou como apreciei em dias recentes na Co-

missão Pro Celebração do Dia da Região Autônoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses, já com netos incorporados, o qual me enche pessoalmente de muita satisfação. Por certo para essa comissão na pessoa do bom amigo e presidente Engenheiro Paulo de Sousa, os meus parabéns por dois eventos tão especiais e tão espetaculares. Nota-se a transição desejada e natural de gerações e o trabalho conjunto de ambas, como devem ser. Mais recentemente, também durante a realização da quermesse do dia da Madeira no Centro Português, a participação ativa de jovens de segunda geração foi importante, mas é preciso dizer que foi muito aquém daquilo que se espera e se necessita. Os que estavam eram dos bons e o seu trabalho foi fundamental. Entendo que a quermesse foi um êxito em todos os sentidos. Parabéns a todos. É normal que a comunidade portuguesa de primeira geração vaia envelhecendo e conhecendo a “nossa raça” e a sua teimosia, sei que muitos são fortes opositores a deixar as instituições donde trabalharam durante anos com tanta dedicação e com tanto êxito assim de um dia para o outro e para mais nas mãos de uns “miúdos” e “miúdas” que até muitos deles, nem falam português. É verdade há muitos que não falam português, mas isso é tema que fica para outro dia e já falaremos disso noutro artigo. O fato de não falar português não lhes tira o valor para assumir responsabilidades. Os nossos jovens, a nossa Geração de Relevo, foi educada com valores de vida sólidos e típicos dos portugueses. Tenho a certeza que dando-lhes a

confiança que merecem, não vão defraudar. Com a sua integração vão chegar novas idéias, novas formas de trabalhar, maneiras de simplificar sistemas e procedimentos e é preciso estar aberto de mente e de alma para essas coisas. Para começar não se esqueçam que o que ontem foi eficiente, produtivo, bom, exitoso e que deu grandes resultados, não é garantia de que amanhã o seja. Isso também não quere dizer que o que antes se fez, agora não presta. De maneira nenhuma. Ai pode estar a verdadeira sensibilidade da primeira geração. O valor do trabalho feito e da forma como se fez é muito respeitável e tenho a certeza que ninguém vai dizer o contrario, mais bem só há que agradecer. Muito obrigado a todos. Por outro lado uma aparente apatia das novas gerações e que talvez seja a grande preocupação dos mais experientes, tem que ser descartada. Está nas mãos dos atuais atores promoverem e proporcionar o despertar desses jovens. E também é certo, não estamos aqui para enganar ninguém. Há algumas das grandes figuras de algumas instituições que já estão pedir relevo. Que ninguém se chateie, mas é assim. Temos saber quando a nossa missão está cumprida e quando é a hora de abrir caminho à juventude. Isso é de sábios. Por ultimo não podia deixar de enviar uma mensagem a essa Geração de Relevo que ainda não emergiu porque já há muitos a trabalhar para a comunidade e seria injusto não o dizer. Está à vista também que muitos já assumiram funções importantes das empresas e dos negócios dos vossos pais

e muitos até nos seus próprios negócios. Para começar, tenham sempre um grande orgulho de ser portugueses. Os portugueses desde o tempo das descobertas que somos cidadãos do mundo. O fato de ter um passaporte que diz que são portugueses não basta. É preciso alguma coisa mais. É preciso atuar com verdadeira alma lusitana e com o espírito de luta que os vossos pais e avós vos ensinaram. Com afeto, com solidariedade e com muita responsabilidade social. Nem tudo o que está à vista é a realidade ou a verdade absoluta da nossa comunidade. Neste país de acolhimento vivem muitos conterrâneos nossos invisíveis para a grande maioria e lamentavelmente a vida não sorriu igual para todos. Não é hora de perguntar por que, se foi por culpa própria ou por culpa alheia. É hora de atuar em bloco e como comunidade unida que somos. Uma só comunidade solidaria e amiga. Nos tempos difíceis é que surgem os grandes homens e as grandes mulheres. Estão chamados a serem os novos heróis desta comunidade que tanto tem dado e que tanto tem feito por aqueles mais desfavorecidos. O reto é grande e não é fácil, mas não tem desculpas, mais bem tem a vantagem de serem portugueses nascidos na Venezuela. Tem nas mãos o melhor dos dois países. A Venezuela é terra de graça e foi generosa convosco e com os vossos pais e avós. Apesar das dificuldades, sempre encontraremos a ocasião e a oportunidade para ajudar a quem mais necessita. Está na hora “Geração de Relevo”. Tomem posição e ocupem o espaço a tem direito. É um dever. Obrigado desde já a todos.

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 25


saúde em día

26 MISCELÂNIA

Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Os benefícios da melancia A melancia é uma das frutas preferidas no verão. Sua cor rosa avermelhada, o sabor doce, a sensação refrescante que oferece junto a seu alto poder hidratante, a transformam em um alimento ideal para o verão. No seu cultivo, a melancia acumula grande quantidade de água, por isso, é importante que nos asseguremos de que a água seja pura e os fertilizantes utilizados sejam orgânicos. Alguns produtores optam por regar a fruta com água de procedência duvidosa e, nesse caso, o consumo dessa melancia seria duplamente prejudicial. Essa fruta aquosa, que nos ajuda a matar a sede, também tem grandes benefícios para a circulação, melhorando consideravelmente os problemas de inchaço nas mãos e nos pés. Porém, esse é apenas um de seus benefícios, a melancia também contém 90% de água, o que a torna um diurético natural, ajudando a limpar o corpo. É ideal para quem sofre de problemas renais ou apresenta problemas urinários. Além dessa grande quantidade de água que nos oferece, o resto de sua composição apresenta uma alta percentagem de

Pensa Verde Carla Salcedo

Dos painéis solares para as telhas de vidro

fibras, que são úteis para melhorar a limpeza do intestino, colaborando na eliminação de resíduos tóxicos. Apesar de seu sabor doce e o alto índice de hidratação que nos oferece, a melancia nos sacia sem acrescentar calorias em excesso ao organismo. Isso faz com que ela esteja incluída em muitas das dietas propostas para emagrecimento, e inclusive dietas saudáveis para resolver algumas doenças que já citaremos. Apesar de seu sabor doce, como já dissemos a melancia não é calórica (20 calorias a cada 100 gramas), e contém muitas

vitaminas e minerais, dentre os quais se destaca o potássio em altas percentagens. Este último elemento faz com que a melancia seja ideal para um café da manhã ou um lanche da tarde, diminuindo a oferta calórica em dietas e favorecendo a perda de peso. A melancia é composta por licopeno, um potente antioxidante, o mesmo presente no tomate e em diversas outras frutas e verduras, que é muito benéfico para o organismo, ajudando a levantar o sistema imunológico frente a problemas cancerígenos, asmáticos, osteoporóticos e artríticos.

Muito já se avançou em matéria de painéis solares, internacionalmente, e é por isso que não me parece estranho escrever sobre um novo avanço nesta matéria: As telhas de vidro. Trata-se de uma área que está a ganhar cada vez mais terreno por várias razões. Esta opção não só é mais estética como também oferece o mesmo rendimento e é mais económica. A ideia nasceu na Suécia, numa empresa que se dedicou durante muitos anos a produzir mecanismos para energia limpa, a SolTech Energy, e ‘abanou’ o mercado com este inovador produto, que dá pelo nome de ‘Sigma’, e que consiste em substituir os painéis solares tradicionais para obter energia solar. Apesar de noutras partes do

mundo se ter criado um grande movimento pró-ambientalista no que diz respeito à energia, baseando-se, inclusive, no factor económico, estes painéis não eram de todo atractivos, devido à inestética da sua instalação, e foi isso justamente que motivou a empresa sueca a procurar novas alternativas, que lhes permitisse chegar a nichos de mercado que se negaram a mudar devido à pouca beleza do produto oferecido no mercado. O sistema de telhas de vidro da SolTech Energy soluciona estes problemas, já que proporcionam um resultado muito bonito, com um acabamento que imita o gelo e que dá um toque elegante e de design moderno ao telhado da casa, mas para além disso também está preparado para todo o tipo de climas, inclusive para a neve. A nova proposta pode ser integrada tanto em projectos de obras novas como na reabilitação de obras já existentes, e consiste em substituir as tradicionais telhas cerâmicas por telhas de vidro transparente.

Sabia que…? segredos de cozinha

Carla Salcedo

O que não sabia sobre as férias Chegaram as férias de Verão e seguramente os pais que começam a preocupar-se por não saber o que fazer com os inquietos filhos perguntam-se: Quem teve esta ideia genial? Pois bem: Nesta oportunidade trazemos alguns dados sobre as férias que acabarão por fazê-lo rir. A origem das férias está na antiga Roma, onde se criaram os dias vagantes, que eram os dias em que as pessoas trabalhavam mas estavam isentas das obrigações religiosas. Depois, na Idade Média, os campesinos tinham direito às férias judiciais, ou seja, direito a não serem citados pelos tribunais durante os dois meses do trabalho mais intenso no campo, que coincidiam com o Verão. Como os juízes tinham pouco trabalho nessas datas, decidiram tirar o Verão para descansar, e por isso paravam três

Bolo de cenoura com chocolate Receita por: Ana Sousa

Ingredientes

meses. Se você é dos que vai à praia, interessar-lhe-á saber que a cenoura vai ajudá-lo no bronzeado, mas um grupo de médicos dermatologistas de Madrid adverte que se for ingerida em excesso pode deixar uma cor demasiado alaranjada. Ainda na questão do bronzeado, destaque para as pessoas que sofrem do vício do bronzeado, e isso tem uma explicação, já que a exposição aos raios ultravioletas estimula a libertação de endorfinas, o que lhes levanta o ânimo e faz com que se sintam mais satisfeitas consigo mesmas. Os mosquitos também se acu-

mulam na costa, e ainda que pense que eles têm dentes, a verdade é que não têm. Acontece que a boca destas insectos possui umas partes laterais que formam um tubo rígido com o qual picam e sugam sangue. O interessante é que só as fêmeas o fazem, e não como alimento, mas sim para amadurecer os ovos. Por último, se é dos que gosta de castelos de areia, deve saber que um grupo de cientistas americanos publicou a receita para fazer uma boca construção na praia: Assim, se quiser fazer um castelo de areia perfeito, são necessárias oito partes de areia por uma de água.

· 3 cenouras grandes raspadas · 2 chávenas de açúcar · 2 chávenas de farinha · 1 chávena de óleo · 4 ovos · 1 colher (sopa) de fermento · 1 ½ chávena de leite · 1 chávena de chocolate em pó · 1 ½ chávena de açúcar · 1 colher (sopa) de margarina

Preparação

Na batedeira coloque as cenouras, o açúcar, o óleo e os ovos. Coloque a farinha numa tigela e adicione ao creme da batedeira. Unte uma forma e coza no forno médio por 40 minutos.

Cobertura de chocolate:

Coloque o leite, o chocolate, o açúcar e a margarina numa panela e leve ao fogão deixando apurar por mais ou menos 20 minutos, mexendo de vez em quando. Cobre-se o bolo com este preparado.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 27


26 28 Desporto

30 adeQuarta-feira Outubro a Quarta-feira 6 de2015 Novembro deda 2014 | Correio da Venezuela Quinta-feira 16 22 de Julho de | Correio Venezuela

Portugal

Primeira Liga

Casillas motivado para dar o melhor no FC Porto

Mundial 2018

Portugal cabeça-desérie em sorteio de qualificação

CORREIO/LUSA

Guarda-redes internacional espanhol assinou um contrato de dois anos com os ‘dragões’ O guarda-redes espanhol Iker Casillas revelou-se “muito motivado” para iniciar um novo percurso no FC Porto, da I Liga portuguesa de futebol. Na terça-feira, 14 de Julho, em declarações ao Porto Canal, o guarda-redes, de 34 anos, afirmou conhecer a grandeza do clube portista e mostrou-se agradecido por terem apostado nele: “Agradeço a confiança e o carinho que as pessoas do clube me ofereceram”. “Conheço a história deste clube desde pequeno, gosto de acompanhar a história do futebol. Há vários anos que acompanho o percurso do FC Porto, é um grande clube, de alguma forma tem acompanhado o meu percurso no futebol”, disse ainda. Iker Casillas chegou no dia anterior a Portugal, acompanhado do empresário, e mostrou-se muito confiante num bom começo ao serviço dos dragões. “Estou muito motivado e com

CORREIO/LUSA

Portugal poderá encontrar selecções como Itália, França, Suíça ou Dinamarca, do pote 2

Iker Casillas vai vestir a camisola 12 do FC Porto. FOTO DR

grandes expectativas de começar esta experiência no FC Porto. Prometo dar o meu melhor e ajudar este clube a conquistar ainda mais títulos”, afirmou ainda o guardião espanhol. Real Madrid e FC Porto preparam jogo de homenagem O presidente do Real Madrid revelou, na segunda-feira, 13, que o clube está a acertar com o FC Porto a realização de um jogo de despedida para Iker Casillas, no estádio Santiago Bernabéu, sendo a data de 12 de Agosto uma possibilidade.

“Vamos fazer-lhe uma grande homenagem e estamos a falar com o FC Porto”, disse Florentino Pérez, acrescentando que se trataria de uma partida de homenagem, no Santiago Bernabéu, em Madrid. “Estamos a pensar em 12 de Agosto. Assinámos um acordo com o FC Porto. Não sei se será neste verão, mas será o mais rapidamente possível”, salientou. O guarda-redes internacional espanhol Iker Casillas assinou um contrato de dois anos com o FC Porto, depois de ter representado o Real Madrid durante 25 anos, desde as camadas jovens.

João Pereira volta ao Sporting e assina por dois anos O futebolista internacional português João Pereira está de regresso ao Sporting e assinou contrato por duas temporadas, anunciou o clube, do qual o jogador saiu em 2012 para representar os espanhóis do Valência. “A Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD, informa que chegou a acordo com o atleta João Pereira, para a sua contratação para as duas próximas épocas ficando com uma cláusula de rescisão no valor de 45 milhões de euros. A Sporting SAD deseja a João Pereira os maiores sucessos

profissionais e pessoais”, lê-se no comunicado dos ‘leões’. O defesa direito, de 31 anos, que na época passada esteve emprestado ao Hannover, regressa assim a Alvalade, onde esteve três temporadas, entre 2009 e 2012, antes de rumar a Espanha. No Valência o jogador destacou-se nas duas primeiras épocas, sendo quase sempre opção, mas na última temporada deixou de entrar nas opções com a chegada à equipa do técnico português Nuno Espírito Santo. CORREIO/LUSA

A selecção portuguesa de futebol vai ser cabeça-de-série no sorteio da fase de qualificação para o Mundial 2018, ao contrário de Itália e França, de acordo com o ‘ranking’ da FIFA, divulgado no passado 9 de Julho. Portugal, actual sétimo classificado da hierarquia mundial, é uma das nove selecções que vão integrar o pote 1 do sorteio, marcado para 25 de Julho, em São Petersburgo, na Rússia. Como cabeça-de -série, a equipa das ‘quinas’ vai evitar no sorteio a campeã mundial Alemanha, além de Bélgica, Holanda, Roménia, Inglaterra, País de Gales, Espanha e Croácia. Contudo, Portugal poderá encontrar selecções como Itália, França, Suíça ou Dinamarca, do pote 2, ou como Ucrânia, Sérvia, Suécia ou Grécia, do terceiro grupo de equipas.

Devido à centralização dos direitos televisivos, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Espanha e Holanda serão colocadas num dos sete grupos de seis equipas -- haverá dois com cinco.

Potes para o sorteio Pote 1: Alemanha, Bélgica, Holanda, Portugal, Roménia, Inglaterra, País de Gales, Espanha e Croácia. Pote 2: Eslováquia, Áustria, Itália, Suíça, República Checa, França, Islândia, Dinamarca e Bósnia-Herzegovina. Pote 3: Ucrânia, Escócia, Polónia, Hungria, Suécia, Albânia, Irlanda do Norte, Sérvia e Grécia. Pote 4: Turquia, Eslovénia, Israel, Irlanda, Noruega, Bulgária, Ilhas Faroé, Montenegro e Estónia. Pote 5: Chipre, Letónia, Arménia, Finlândia, Bielorrússia, Macedónia, Azerbaijão, Lituânia e Moldávia. Pote 6: Cazaquistão, Luxemburgo, Liechtenstein, Geórgia, Malta, São Marino e Andorra.

Taça da Liga será patrocinada pelos CTT A Taça da Liga, que estava sem patrocinador desde 2012, vai ter o apoio dos CTT a partir da próxima temporada, anunciou, terça-feira, 14 de Julho, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP). Disputada desde 2007/08, a Taça da Liga foi oficialmente designada Carlsberg Cup nas primeiras três edições, passando a chamar-se Bwin Cup até 2012, ano em que o tribunal decretou a proibição da marca em se publicitar. Desde então, a competi-

ção, disputada por clubes da I e II Liga, tem decorrido sem um ‘sponsor’, cabendo agora aos Correios de Portugal assumir o patrocínio da prova, que será designada Taça CTT. O acordo será apresentado na quarta-feira, em Lisboa. Na próxima temporada disputa-se a nona edição da Taça da Liga, que foi vencida pelo Benfica em seis ocasiões, além de Vitória de Setúbal, que conquistou a primeira edição, e Sporting de Braga, que levantou o troféu em 2012/13. CORREIO/LUSA


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Publicidade 29


26 30 Desporto

30 adeQuarta-feira Outubro a Quarta-feira 6 de2015 Novembro deda 2014 | Correio da Venezuela Quinta-feira 16 22 de Julho de | Correio Venezuela

Venezuela

Futsal

Marítimo de Margarita quer inverter prestações negativas Conjunto insular integra o Grupo Oriental, juntamente com o Caracas, Bucaneros e Titanes

Grupos Grupo Centro Oriente: Caracas, Bucaneros de La Guaira, Marítimo Margarita e Titanes de Oriente. Grupo Centro Ocidente: Trujillanos, Deportivo Táchira, Vikingos de Miranda e Guerreros del Lago

Ténis

na elite do futsal nacional. “Lamentavelmente terminamos em último lugar da tabela mas este ano queremos superar essa marca negativa apoiando-nos numa equipa homogénea e na experiência dos nossos jogadores”, explicou Villarroel. Outro aspecto que favorece os insulares é o seu ginásio, o Bachiller Verde Rojas, que se encontra na cidade de La Asunción e com capacidade para 4500 pessoais, aproximadamente. “O Bachiller Rojas é um dos ginásios com mais

CP promove Plano de Férias de Ténis 2015 CORREIO/LUSA

Com as férias escolares, o Centro Português, situado na urbanização Macaracuay de Caracas, está a oferecer planos de férias para os mais pequenos da casa. Um deles é o Plano de Férias de Ténis 2015, organizado pela Comissão de Ténis e Escola de Ténis, e terá o professor Daniel Omaña como responsável. O Plano direccionado para o

Zenit de Salomón Rondón vence Supertaça russa O Zenit São Petersburgo, clube orientado pelo português André Villas-Boas e que conta com o avançado venezuelano Salomón Rondón, conquistou, a 12 de Julho último, a Supertaça russa de futebol, ao vencer o Lokomotiv Moscovo por 4-2 no desempate por grandes penalidades, após o empate 1-1. No estádio Petrovsky, em São Petersburgo, o Lokomotiv Moscovo, com o português Manuel Fernandes no banco, adiantouse no marcador aos 28 minutos, com um golo do senegalês Omar Niasse. O Zenit chegou ao empate aos 83 minutos, por intermédio de Igor Smolnikov.

Fernando Câmara

A V Copa Directv do Torneio Superior de Futsal arrancou no passado 10 de Julho, com a participação de dez equipas. Uma delas é o Sport Club Marítimo da Venezuela, que tem marcado presença em todos os torneios. O Marítimo não teve uma boa prestação na temporada passada, ao ficar em último lugar na classificação e apenas em 2013 logrou superar a fase de grupos. Isto é algo que se pretende melhorar este ano. “Queremos ir passo a passo mas com o objectivo de superar a prestação do torneio passado”, disse Jesús David Villarroel, gerente desportivo do conjunto insular ao departamento de imprensa da Associação Civil Futsal da Venezuela. Actualmente, a equipa conta com um plantel composto por jogadores experimentes. Um deles é Anthony Muñoz, que deseja estar

breves

ténis dirige-se a todos os jovens do CP a partir dos 6 anos de idade e até aos 18. São aceites não sócios e não têm de saber jogar, pois um dos objectivos é que possam aprender enquanto se divertem. Os instrutores encarregam-se de ensinar aos alunos diferentes aspectos do jogo: Melhoria das pancadas – estratégias de competição, tácticas de jogo individual e duplo, preparação física com jogos de prática.

historia do desporto margaritenho. Sabemos que jogar na condição de visitado é uma das nossas forças e os rivais vão ter que suar para nos vender em casa”, observou o dirigente. Apesar da homogeneidade do plantel, Villarroel admite que a prétemporada do clube foi muito curta e isso poderá jogar contra equipa. Somando a isso, a juventude de alguns jogadores e a não continuidade de alguns dos membros da equipa também poderá afectar o desempenho do conjunto.

Vagas, custos e horários Vagas limitadas: máximo 10 jogadores por campo, mínimo 4 jogadores por campo (dois campos) Custo por semana sócios: BsF. 4.500,00 Custo por semana não sócios: BsF. 5.200,00 Horários: de terça a sexta das 08:30am à 01:00pm Semanas do Plano de Férias 2015 Semana 1: 14 a 17 de Julho Semana 2: 28 a 31 de Julho Semana 3: 04 a 07 de Agosto Semana 4: 11 a 14 de Agosto Semana 5: 18 a 21 de Agosto Semana 6: 1 a 4 de Setembro Semana 7: 8 a 11 de Setembro

Eduardo Días estreia-se na primeira divisão O luso-descendente Eduardo Días, jogador do Atlético Venezuela, estreou-se na primeira divisão ante o Metropolitanos, no passado sábado, 11 de Julho, no arranque do torneio de adequação 2015. O jovem defesa ocupou o lugar do juvenil, que está regulado pela Federação Venezuelana de Futebol. “Pessoalmente senti-me muito cómodo e quero agradecer a todo o corpo técnico por esta oportunidade de poder estrearme na primeira. Sei que há coisas para melhorar e que tenho de continuar trabalhar para o conseguir e voltar a ganhar um espaço no onze titular”, disse.

Genesis Rodríguez desmaia mas consegue a prata Um susto marcou a prova de levantamento de peso dos Jogos Pan-americanos, no passado 13 de Julho. A venezuelana Genesis Rodríguez, atleta da categoria até 53 kg, desmaiou durante sua participação na disputa. A atleta tentava erguer 106 kg quando desmaiou e ficou estirada no chão por alguns minutos. A atleta não sofreu nada grave e ainda conseguiu finalizar a prova. Recuperada, Genesis chegou a erguer 109 kg de uma vez e garantiu a medalha de prata ao somar 201 kg levantados no total.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 16 a Quarta-feira 22 de Julho de 2015

Desporto 31

Perfil

Carlos Manuel Gouveia: Um caraquenho que fez carreira na Madeira Fernando Cámara

Antes de chegar ao União, clube que regressou à primeira divisão, o jogador passou pelo Santana, Nacional e Camacha Com o passar dos anos, muitos portugueses que emigraram para a Venezuela acabaram por regressar à sua terra de origem por diferentes razões. A maioria fê-lo com as suas famílias, e com filhos já nascidos na terra de Bolívar. Um desses casos é Carlos Manuel Gouveia, jogador de futebol do União de Madeira. Gouveia nasceu em Caracas, a 27 de Novembro de 1985, filho de madeirenses naturais de Santana. Aos 13 anos, mudou-se para Portugal juntamente com os pais e a irmã mais nova. “Vivia em Colinas de la Mariposa, especificamente em El Cují, San Antonio de Los Altos, Estado de Miranda. E estudei na Unidade Educativa Estadual Estado de Aragua e no Colégio Luis Cadenas Saavedra, na urbanização El Valle”, contou. Na Venezuela jogava futebol de salão ou futsal, não tendi chegado a jogar futebol de campo. “Era mais como um passatempo, apenas isso, ainda que sempre tive esse gosto de jogar futebol e tinha o sonho de jogar numa primeira divisão”, confessou, observando que “com o favor de Deus poderei cumprir esse sondo”. Chegou à Pérola do Atlântico em 1999, tendo ido viver para Santana, onde começou a dar os primeiros pontapés na bola. “Comecei a jogar desde que cheguei à ilha, na equipa de Santana, que representei durante três anos: um nos iniciados e dois nos juvenis”, contou. Depois foi jogar num dos clubes mãos mais importantes da Madeira, o Nacional, no qual se formaram jogadores como Cristiano Ronaldo e Rúben Micael. “Ali fiz as categorias

Juniores A e B e também assinei o meu primeiro contrato profissional, por três épocas, quando tinha 19 anos. Não joguei muito, mas como queria jogar, nos dois anos seguintes fui emprestado ao Camacha, na segunda divisão B”, acrescentou. A sua ligação com o Nacional terminou e o clube onde esteve emprestado abriu-lhe a porta: “Estive mais três anos com na Camacha”. Em temporada de 2010-11 chegou ao União da Madeira, quando este clube militava na Segunda Divisão B. “Surgiu a possibilidade de assinar e foi no ano quando subimos à Segunda Divisão. Estou há seis anos no clube. Vamos ver o que nos trará este ano desportivamente”, apontou. Gouveia joga na posição de lateral direito. No entanto, não foi neste sector que iniciou a sua carreira. “A minha formação foi feita como médio. Quando cheguei às equipas principais, fui adaptado como lateral direito. Fui assimilando a posição e agora sinto-me cómodo”, indicou. O jogador passou por muitos al-

tos e baixos na época passada. No entanto, o seu contributo foi vital para que o União da Madeira conseguisse algo histórico: o regresso à Primeira Divisão após 20 anos de ausência. “Comecei jogando e, por opção do treinador, houve partidas em que não o fiz. Não fui regular até Dezembro e temos que respeitar isso, pois faz parte do futebol. Mas a partir de Janeiro comecei a jogar com mais regularidade, embora uma lesão me tenha deixado de fora de durante quase um mês. Graças a Deus recuperei-me e tempo e disputei 16 jogos seguidos,

Em temporada de 2010-11 chegou ao União da Madeira, quando este clube militava na Segunda Divisão B

acabando por ajudar a equipa nos objectivos que foram propostos”, explicou. Após 10 anos de carreira, tudo aponta que poderá estrear-se na Primeira Divisão de Portugal a 23 de Agosto, frente ao Nacional da Madeira. “Sinto-me bem, tranquilo e feliz por esta oportunidade. Sempre foi o meu sonho. Trabalhei e trabalho para isso. O mais importante

Sinto-me bem, tranquilo e feliz por esta oportunidade. Sempre foi o meu sonho. Trabalhei e trabalho para isso. O mais importante é poder realizar esse sonho. Tratar de demonstrar que podemos estar ali e até poder dar um salto de qualidade”

é poder realizar esse sonho. Tratar de demonstrar que podemos estar ali e até poder dar um salto de qualidade”, observou. O União conta com um novo treinador, Luís Norton de Matos, que vem do Desportivo de Chaves. Na campanha anterior tiveram como director técnico Vítor Oliveira. “Tentámos assimilar as suas ideias de jogo, o seu trabalho, entre outras coisas. É uma aprendizagem. Toca-nos habituarmo-nos o mais rapidamente possível e temos uma equipo com caras novas. O início da temporada faz com todas as equipas comecem do zero”, expressou. Todos os treinadores com quem trabalhou transmitiram algo a Gouveia. “Penso que os futebolistas aprendem um pouco de cada treinador, e alguns deixa-nos marcas. Sabemos que nesta profissão, em cada equipa há 24 ou 25 jogadores. E o treinador deve escolher quem joga. Isso deve ser respeitado. Além disso, estamos sujeitos a mudar de equipa e eles também. Não podemos esquecer que cada director técnico tem o seu método de trabalho e temos nos adaptar a ele”, explicou.


imagens da semana

eles respondem

P r ê m i o Ta l e n t o C o m u n i c a ç ã o S o c i a l 2 0 0 9

#ENCUESTA En nuestra comunidad son numerosas las críticas debido a que muchas personas no podrán viajar, como de costumbre, a pasar sus vacaciones en tierras ibéricas u otros países. Algunos acusan a las aerolíneas por vender los pasajes en dólares, mientras que otros se quejan del Gobierno y la situación económica de Venezuela. Queremos conocer tu opinión: ¿Cómo percibes esta situación? ¿Qué harás en estas vacaciones?

Abertas inscrições para Festival Latinoamericano e Caribenho de Margarita

tonyteixeira74: No vale la pena viajar ni vale el viaje. Muy poca plata se consigue ahorita para aguantar los pasajes y venderlos en dólares cuando ganamos bolívares, devaluados día a día... y con el poco que da el gobierno ustedes me dirán..... elportu_jdamaia: Culpa del gobierno con sus sistemas cambiarios. Para las aerolíneas es más fácil vender en dólares. En estas vacaciones, como siempre, iré a mi tierra Portugal.

Investigação da Universidade do Algarve permite avanço no estudo da malária

Correio de Venezuela / @correiodvzla

arturgcarvalho: Toda una vida trabajando para que ahora, todo lo que uno tiene, lo vendes aunque sean muchos bolívares solo te vas con unos pocos EUROS que no te alcanzan para rehacer tu vida en tu País de origen. TODOS ESTAMOS QUEDANDO MISERABLES. QUE TRISTEZA. Fatimasunny: Sabemos que el gobierno es responsable de esta situación. Sin embargo, también me parece que ciertas aerolíneas o agencias se aprovechan para vender los pasajes hasta dos y tres veces más. emilio_goncalves: Yo pague para viajar a Madeira el 15 de Agosto y pague el pasaje en febrero y me cobraron 1950 euros... hay que echarle “#$% para pagar eso por un vuelo nada mas... rosariogomes07: La culpa es totalmente de este gobierno comunista... todo lo que tocan lo dañan y empeoran. ana.rocha_65: En la Patria de Bolívar todo gira en función del Dólar...

Correio da Venezuela 614  

Edición 614

Correio da Venezuela 614  

Edición 614

Advertisement