Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

@correiodvzla

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

publicaÇão Nº 612

Ano 15 • Depósito Legal: 199901DF222 • BsF. 20

Rubina Leal conheceu a realidade dos madeirenses na Venezuela Os Consulados Gerais de Portugal em Caracas e Valência estão mais activos que nunca no que diz que respeito à realização de permanências consulares no interior do país. Pag.6 pub

Actualmente, 28 mulheres fazem parte desta associação, e lidam dia a dia com os diferentes problemas que afectam o cidadão comum. Continua activa graças ao apoio da comunidade lusitana. Pag. 6

Emigração portuguesa está a cair em todo o mundo Os números da Suíça e de outros países europeus mostram o declínio após o boom dos últimos três anos, o mesmo acontecendo em relação a África, nomeadamente Angola, onde os problemas com a baixa do preço do petróleo têm efeitos directos. Pag. 18

Cultura

Sociedade de Damas Portuguesas precisa da comunidade

Portugal

Consulados promovem novas permanências

Beneficência

Serviços

A secretária regional do novo Governo da Madeira, liderado por Miguel Albuquerque, esteve em Caracas, para as celebrações do Dia da Região. Ocasião para comemorações, mas também para visitar a obra social de muitas instituições da Comunidade, com particular foco, no apoio aos idosos. Pag. 4

Folclore infantil em disputa mundial O Grupo Folclórico Infantil do Centro Português de Caracas representará Portugal no Festival Internacional que se disputa em Venezuela com representantes de outras comunidades nacionais. Pag. 22


2 Editorial

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

retrospectiva Temos abordado nas últimas semanas a situação que hoje se vive no Lar Padre Joaquim Ferreira, nos arredores de Caracas, onde estão acolhidos algumas dezenas de idosos de origem portuguesa. E o foco tem resultado de uma situação menos boa, que é a situação periclitante das suas finanças. Depois de alguns apelos lançados primeiro ao presidente da Câmara Municipal do Funchal, na ilha da Madeira, e, indirectamente a outras entidades a quem compete

dois

1

As comemorações do Dia da Madeira voltaram a ganhar o esplendor de outros tempos, com participação directa de todos e com grande abertura da Comunidade que reconhece nos ilhéus a grande locomotiva que arranca a solidariedade entre Portugueses e que se amplia e mobiliza em torno de motivos nacionais e globais. Os Madeirenses estão de parabéns, não só pelo papel de relevância que hoje desempenham em diversos sectores da vida venezuelana, mas sobretudo pelo facto de terem sabido ultrapassar regionalismos e levantar bem alto a Bandeira do País, unindo à sua volta, sem complexos, os que falam a Língua de Camões. Com uma obra grandiosa na Venezuela os ilhéus bem merecem o respeito de todos e o carinho com que as suas iniciativas são acolhidas entre os filhos da Pátria Portuguesa. O concerto no Salão Nobre de Centro Português, em Caracas, que juntou a Orquestra Sinfónica de Venezuela, o Coral do Centro Português e o tenor venezuelano Robert Girón é a prova deste respeito que todos têm pela Madeira e o reconhecimento da postura e da atitude perante o trabalho e perante todos de todos quantos são oriundos da ‘Pérola do Atlântico’.

uma atitude responsável e fraternal perante a situação, foi a vez de Rubina Leal, a nova secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais do Governo da Região Autónoma da Madeira, visitar o lar de idosos e ficar a conhecer as dificuldades que ali se vivem. Mas não só, esperamos que o trabalho que ali se faz e a missão que esta estrutura de apoio social desempenha entre a Comunidade tenha tocado à governante madeirense para que, junto de quem de direito possa explicar o ambiente que aqui se vive e que pode ser resolvido com a cooperação de todas as entidades, regionais e nacionais.

três

O CORREIO conta nesta edição algumas histórias de vida. De gente sofrida que viveu dezenas de anos em Venezuela e que agora, depois de tantos anos, retorna sem nada, sem dinheiro e sem esperança. São relatos comoventes de vidas que venceram, mas que se definharam vencidas por uma situação excessivamente politizada e, sobretudo, partidarizada, em que alguma leviandade permitiu tanta injustiça. Os alertas não foram suficientes e a maldade dos homens ganhou a boa-vontade e o empenho dos que trabalharam, dos que foram intérpretes do progresso, dos que foram artistas do desenvolvimento e que ajudaram a criar um País com forte desempenho entre os demais do continente americano. Resta esperança, mas abocanhada por ideias que poderão não ser as melhores, e muito frágil para ganhar o apoio de quem tinha a força e o conhecimento para continuar a trabalhar pelo progresso. Ficamos ainda na ténue esperança de que restarão alguns mais novos que não querem sair, que irão tomar o pulso do País e que aproveitarão a conhecida bondade do Povo Venezuelano para reconstruir o País, para engrandecer a Pátria com dedicação, trabalho, produção e fraternidade.

fotoflash

A Orquesta Sinfónica de Venezuela, uma vez mais, dignificou a cerimónia comemorativa da celebração do Dia da Madeira e das Comunidades Madeirenses, com a sua presença e a sua sempre valorosa e aplaudida actuação. A orquestra é património cultural venezuelano e é hoje um exemplo para o mundo inteiro, não só pelo valor e profissionalismo dos seus executantes, como também pelo seu trabalho e atitude de cooperação e grande disponibilidade para elevar o padrão cultural da Venezuela e homenagear aqueles que têm contribuído para o progresso e desenvolvimento desta Pátria Bolivariana.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Fernando Cámara, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra De Andrade (Aragua), Sandra Rodríguez (La Victoria), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Ricardo Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, Shary Do Patrocinio, Serafim Marques, António Delgado |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Administração Yenny Ávila |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Grupo Últimas Noticias. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 3


4 Venezuela soltas Mais de três milhões de pessoas votaram nas eleições do PSUV

Um total de 3 milhões 162 mil 400 pessoas votou, no domingo, 28 de Junho, nas primárias do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), segundo informou o primeiro vice-presidente do partido, Diosdado Cabello, em conferência de imprensa realizada em Caracas. Acompanhado pelos membros da Comissão Eleitoral do Psuv, Cabello indicou que em comparação com as eleições primárias da MUD -efectuadas em apenas 33 circuitos com uma participação de 543.000 pessoas – o Psuv duplicou a cifra na mesma quantidade de circunscrições.

Barrio Nuevo, Barrio Tricolor promove 11 projectos em Charallave A Grande Missão Barrio Nuevo, Barrio Tricolor promove 11 projectos no corredor Charallave-Las Brisas, no município Cristóbal Rojas do Estado de Miranda, que abarcam obras de reabilitação integral de habitações, entre outros trabalhos de melhorias nas infra-estruturas dessa comunidade popular. A recuperação de edificações, como parte do Plano Especial de Edifícios; obras para mitigação de riscos, infra-estrutura, projectos de electrificação, são alguns dos planos previstos.

Venezuela e China revêem projectos conjuntos Representantes da Venezuela e da China prosseguiram, no passado 30 de Junho, em Caracas, com a quarta reunião técnica de alto nível entre os dois países, encarregada de avaliar o avanço dos projectos conjuntos de colaboração e desenvolvimento. No quadro das actividades do encontro, a delegação chinesa visitou localidades favorecidas pelo programa social Bairro Novo, Bairro Tricolor, dedicado à reforma de comunidades. Esse plano do Governo venezuelano tem uma alta participação de técnicos e tecnologia chinesa.

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Dia de Madeira

Rubina Leal conheceu a realidade dos madeirenses na Venezuela CORREIO/LUSA

Rubina Leal elogiou “o aspecto filantrópico” que tem a comunidade madeirense na Venezuela A comunidade portuguesa radicada na Venezuela, em particular os empresários e comerciantes madeirenses, estão “apreensivos” devido às dificuldades económicas que afectam o país, afirmou, no domingo, 28 de Junho, em Caracas, a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais da Madeira. Rubina Leal manteve diferentes encontros durante a sua visita para conhecer a realidade da comunidade madeirense na Venezuela Rubina Leal falava à agência Lusa no âmbito de uma visita de oito dias à Venezuela, no âmbito das celebrações do Dia da Madeira que se comemorou a 1 de Julho. Em Caracas, a comunidade decidiu antecipar os festejos para domingo, contando com a presença da representante Governo Regional da Madeira, no ponto alto das comemorações, com a celebração de uma missa e um almoço de confraternização no Centro Português, em Macaracuay. Na altura, a governante madeirense sublinhou que os portugueses residentes e os emigrados estão conscientes de que também Portugal passa por “um momento de crise”, que a Madeira está “a tentar encontrar estratégias de apoio, de superação desta situação e sobretudo a criar medidas que de alguma forma possam servir de almofada para alguns problemas”. Questionada sobre se sabia da existência de madeirenses a passar por situações económicas complicadas, explicou que “em todas as comunidades há sempre pessoas que passam dificuldades, por variadíssimas razões” e que durante a visita tentará “perceber alguns fenómenos que estão associados a tudo isso”. Rubina Leal elogiou “o aspecto filantrópico” que tem a comunidade madeirense na Venezuela. “O Centro Português é enorme e a filantropia que se encontra desde a origem do lar de idosos [Lar Padre Joaquim Ferreira] às Damas de Be-

O ponto alto das comemorações do Dia da Madeira foi antecipado para domingo, no Centro Português, em Macaracuay. FOTO CORREIO DA VENEZUELA

ção nas comunidades madeirenses é fundamental, sobretudo na Venezuela. Nós temos aqui 500 mil portugueses, mais de 350 mil madeirenses, e de facto a nossa presença tem de constar”, finalizou.

Os nossos madeirenses que estão na Venezuela têm consciência de que o país passa por algumas dificuldades e estão, sobretudo aqueles que têm empresas e comércio, um pouco apreensivos

neficência. De facto, é interessante a forma como eles, estando fora da sua terra, criam uma comunidade e espírito de coesão e de apoio uns com os outros (...). Sobre a mensagem que deixou em Caracas, sintetizou que é “sobretudo dizer que o Governo da Madeira não esquece as comunidades”.

“É dizer-lhes que no Governo Regional houve mudanças, portanto estamos num novo ciclo, mas vamos valorizar e vamos (estar) sempre com os nossos madeirenses espalhados pelo mundo e sobretudo esta comunidade (madeirense) que é enorme, que é a maior de todo o mundo”, acrescentou. “Obviamente que a representa-

Visita ao lar de idosos e sociedade de damas A Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais da Madeira, visitou o Lar Padre Joaquim Ferreira, localizado em Los Anaucos, estado de Miranda. Neste lar, contactou com os cerca de 60 utentes que ali residem, sendo 90% madeirenses. Este lar acolhe, sobretudo, os madeirenses que não dispõem de família na Venezuela. Aí contam com todo o apoio desta instituição. A representante do Governo Regional elogiou o trabalho meritório executado por esta instituição, assim como também a coesão e integração dos emigrantes em prol deste tipo de projectos de ajuda e apoio aos mais carenciados. Teve lugar ainda um encontro com a Sociedade de Beneficência de Damas Portuguesas, na sua sede da urbanização Macaracuay, a este de Caracas. Esta instituição desenvolve um trabalho voluntario e de apoio a toda a população portuguesa em dificuldades ou carência social. Esta instituição existe em Caracas há 46 anos e é composta por 28 elementos, todas do sexo feminino. Actualmente apoiam mais de 40 famílias, distribuindo alimentos, vestuário, medicamentos e ainda financiando tratamentos médicos..


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Telefones.: (0058212) 2650608/ 2670853

2ª a 6ª feira, das 08h às 22h Sábados, das 10h às 20h

Publicidade 5


6 Venezuela

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Beneficência

Sociedade de Damas Portuguesas precisa da comunidade Sergio Ferreira Soares

A instituição lusitana continua com diferentes programas de apoio aos mais carenciados. As instituições de beneficência lusitanas radicadas na Venezuela não escapam aos diversos problemas que afectam a sociedade venezuelana: Como seria de supor, para estas associações sem fins lucrativos é mais difícil levar a sua missão por diante, perante a difícil situação financeira do país e a escassez de meios e medicamentes que afecta de forma cada vez mais intensa as pessoas que aqui vivem. Uma das instituições de maior tradição na comunidade luso-venezuelana é, sem dúvida, a Sociedade de Beneficência de Damas Portugueses, que trabalha em prol

dos mais necessitados há 46 anos. Actualmente, 28 mulheres fazem parte desta associação, e lidam dia a dia com os diferentes problemas que afectam o cidadão comum. Continua activa graças ao apoio da comunidade lusitana, que generosamente faz donativos em géneros e em dinheiro, e participa nos diferentes eventos de recolha de

Serviços

Consulados promovem novas permanências Sergio Ferreira Soares

Os estados de Bolívar y Lara acolhem jornadas consulares nos próximos dias. Os Consulados Gerais de Portugal em Caracas e Valência estão mais activos que nunca no que diz que respeito à realização de permanências consulares no interior do país. As jornadas têm como finalidade a renovação de passaportes e facultar informação sobre os diversas documentos que podem ser tratados a partir dos serviços consulares.

No âmbito das visitas oficiais do cônsul geral de Portugal em Caracas e Caribe, Luiz de Albuquerque Veloso, a instituição que dirige anunciou a realização de uma nova permanência consular na cidade de Puerto Ordaz, Estado de Bolívar, na próxima sexta-feira, dia 3, a partir das 8 da manhã. O local escolhido para esse fim foi o Centro Português Venezuelano de Guayana. A jornada será orientada especificamente para a renovação de passaportes. Os interessados em participar nesta permanência poderão obter mais informações através do número telefónico 02869610923. Por seu turno, o Consulado Geral de Portugal em Valência, que é chefiado por João Brito Câmara, levará a cabo uma jornada consular

em Barquisimeto, capital do Estado de Lara, nos próximos dias 10 e 11 de Julho, entre as 8 da manhã e as 5 da tarde. O lugar destinado para esta permanência, que terá como finalidade a emissão de passaportes, será o Consulado Honorário de Portugal em Barquisimeto, situado na Avenida Morán, entre ‘carreras’ 23 e 24, Residencias Adicora, PB. Quem estiver interessado em solicitar o seu passaporte deverá levar consigo o bilhete de identidade ou cartão de cidadão vigente. Caso deseje receber o documento em casa, deverá pagar 790 bolívares. Para mais informação, ligar para o número (0251)252.21.31 ou escreva para o endereço de correio electrónico: conportbarq@hotmail. com.

fundos. Os próximos eventos marcados pela Sociedade de Beneficência de Damas Portuguesas são o Almoço de Outono, a 4 de Outubro, e o Almoço de São Martinho, que se realizará a 22 de Novembro. No entanto, a instituição encontra-se diariamente aberta para receber qualquer tipo de contributo. Num recente contacto com os membros desta associação, o CORREIO constatou que actualmente as damas precisam de abastecer o seu “roupeiro”, um quarto onde guardam roupa, sapatos e os mais variados artigos, não só de uso pessoal mas também para o lar, para entregar a quem precisa. Este “roupeiro” está mais vazio do que noutros tempos, pelo que as damas apelam à solidariedade dos membros da comunidade para que façam uma pequena limpeza nos armários e malas e façam a doação de todos aqueles artigos que, encontrando-se em bom estado, já não são utilizados. As damas portuguesas a aproveitaram a oportunidade para recordar a comunidade que actualmente ajudam 47 famílias com uma quota fixa mensal e em simultâneo avaliam e apoiam casos excepcionais que chegam à sua sede, pedido ajuda para operações e outros tratamentos médicos. É por isso que apelam também às pessoas que possam doar medicamentos que tenham em casa e que já não precisem, especialmente para doenças crónicas.

Justiça

MP acusa dois homens por presumível tráfico droga em voo da TAP Sergio Ferreira Soares

Os acusados encontram-se detidos no Internado Judicial de El Rodeo III O Ministério Público da Venezuela acusou, terça-feira, 30 de Junho, dois cidadãos venezuelanos que tentaram viajar na Tap com 3,6 quilos de cocaína, num voo entre Caracas e o Porto, de tráfico de droga. Os passageiros em questão tentaram seguir, em 6 de Maio último, no voo TP 178, entre o Aeroporto Internacional

Simón Bolívar de Maiqueita e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, para depois continuarem viagem até Madrid. Em comunicado, o Ministério Público venezuelano explica que “segundo a investigação, naquele dia, oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) encontravam-se a inspecionar a bagagem, através do raio X, quando detectaram irregularidades em quatro malas”. Ao inspeccionar a bagagem, detectaram que as pegas das malas continham cocaína, e por tal motivo Rafael Mejías e Nixón Rodríguez foram detidos pelos oficiais castrenses”, explica o documento.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidad 7


8 Venezuela

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

clubes

CP celebrará o Corpus Christi

Fotografias com história

Fernando Câmara

O evento religioso consiste em efectuar um tapete de flores. A Associação Civil Centro Português fará, pelo quinto ano consecutivo, o tradicional tapete de flores do Corpus Christi, no próximo dia 11 de Julho, às 8 da noite. Este ano pela primeira vez a elaboração do tapete vai realizar-se à noite, durante uma vigília na qual os assistentes terão um pequeno lanche. Este acto tornou-se uma tradição em que crianças e adultos participam com muita fé e entusiasmo, criando entre todos um maravilhoso tapete que percorre toda a rua desde o altar da capela até à porta principal. Durante esta vigília, as famílias vão se organizando para criar cada secção do tapete, trazem pétalas de flores, sementes, arroz, farinha, serradura, alguns grãos, entre outras coisas, que são utilizados para decorar um espaço de 70x60 do tapete. Estes preparativos realizam-se para a celebração da missa e procissão do Corpus Christi no domingo, 12, a meio do dia, na capela do CP. No âmbito das tradições do Corpus Christi, esta confecção das almofadas de flores que compõem um tapete serve para que a procissão do Santíssimo passe. O Santíssimo sai em procissão uma vez por ano pelo Parque Bolívar e é desta maneira, através das almofadas de flores, que o povo de Los Santos rende honras ao Corpo de Cristo. Voluntários do Instituto Coronel

Henrique Galvão Fernando Cámara Fcamara@correiodevenezuela.com

Segundo de Villareal, coordenados pela professora Yamille Batista, trabalham com os jovens estudantes que emprestam as suas mãos para confeccionar estes tapetes. As flores são trazidas dos jardins das suas casas ou recebem donativos dos vizinhos da povoação. Também o Colégio SOYUC de Chitré marca presença nesta devoção e pelo quarto ano consecutivo confecciona uma almofada em honra ao Corpo de Cristo. Os estudantes da disciplina de arte, assim como voluntários, trazem flores de Chitré para decorar o parque Simón Bolívar de La Villa de Los Santos. O trabalho de confecção começa nas primeiras horas do dia de Corpus Christi, já com os primeiros raios do sol as ruas são marcadas

com os desenhos feitos a giz para depois serem decorados com flores de diversas cores, folhas verdes, farelo de arroz, serradura, terra negra e argilosa, como também farinha e areia. Imagens do cordeiro, sagrado coração, do cálice, do Santíssimo e até do rosto de Cristo e de João Paulo II se podem contemplar nesta bela celebração eclesiástica. Uma celebração que une um povo na devoção religiosa com um dos maiores valores culturais e folclóricos, unindo instituições como o Instituto Nacional de Cultura , Universidade Especializada das Américas, colégios públicos e particulares e o povo de Los Santos na confecção de uma arte exclusiva para o dia de Corpus Christi.

Altos Mirandinos

Damas promovem Bingo Familiar em benefício do Santuário Fernando Cámara

A terceira edição da iniciativa contará com tômbolas, jogos e venda de comidas e bebidas.

O Comité de Damas da Associação Civil Amigos de Nossa Senhora de Fátima nos Altos Mirandinos levará a cabo o seu III Grande Bingo Familiar, no dia 2 de Agosto, domingo, a partir das 2 da tarde. O local escolhido para esta iniciativa foi o Salão de Festas do Centro Comercial Super Líder, situado ao Km. 21 da Auto-estrada Panamericana.

Os assistentes poderão desfrutar de uma tarde diferente, animada por Gisell de Sousa e Sérgio Ferreira, ao mesmo tempo que contribuem para a continuidade da construção da réplica moderna do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no sector Llano Alto do Município Carrizal, no Estado de Miranda.

A imagem desta semana mostra a figura de Henrique Galvão, que foi o cabecilha do sequestro do barco Santa Maria em 1961. Foi um militar português que trabalhou como funcionário do governo do seu país nas colónias africanas exercendo as funções de explicador, naturalista e escritor. Com o passar do tempo foi ganhando fama como opositor ao regime de António de Oliveira Salazar. O sequestro do Santa Maria foi uma forma de protestar contra a ditadura. Henrique Galvão iniciou a sua carreira militar muito jovem, e apoiou o Presidente Sidónio Pais, que o designou administrador do município de Montemor-o-Novo. Galvão participou na Revolução de 1926 e apoiou a subida de Oliveira Salazar ao poder em 1932, obtendo dessa forma importantes lugares oficiais no Estado Novo, como o cargo de director da Exposição Colonial Portuguesa, feita no Porto em 1934. Depois da sua estadia em Angola, Galvão regressou à metrópole em 1946 mas ali encontrou que o regime de Oliveira Salazar não recompensava os seus serviços nem lhe outorgava lugares administrativos de maior importância, o que o fez passar para oposição ao regime. Com excelentes dotes para o debate político, Galvão manifestou publicamente as suas ideias contrárias a Salazar, e denunciou, em 1947, um sistema grande de escravidão encoberta entre a população local de Angola, em cumplicidade com as autoridades lusitanas, que beneficiam da

exploração dessas pessoas. Tal denúncia contra o regime salazarista causou a sua expulsão do exército, o que o situou definitivamente no campo da oposição política, sendo preso pouco depois. Em 1958, a partir da prisão, Galvão dirigiu a campanha presidencial do general Humberto Delgado contra a do almirante Américo Tomás (o candidato do salazarismo, que acabou vencedor, ainda que Galvão tenha denunciado uma fraude). Aproveitando um internamento no hospital em 1959, Galvão fugiu e refugiou-se na embaixada da Argentina, conseguindo chegar a Buenos Aires para pedir depois asilo político à Venezuela, país com uma vasta comunidade de emigrantes portugueses. Durante o seu exílio em Caracas, Venezuela, Galvão conseguiu um fugaz contacto com o novo Presidente do Brasil, Jânio Quadros, convencendo-se que Quadros apoiaria uma ruptura diplomática entre Brasil e Portugal. De acordo com essa ideia, Galvão começou a conspirar com outros opositores portugueses e espanhóis antifranquistas exilados até formar um projecto para chamar a atenção mundial sobre a ditadura de Salazar. Este projecto consistia em sequestrar o navio português Santa Maria em pleno Oceano Atlântico, junto com um comando de 24 portugueses e espanhóis, plano ao qual foi dado o nome de Operação Dulcineia. A Operação Dulcineia conseguiu a execução do sequestro do Santa Maria em alto mar a 21 de Janeiro de 1961, mas não conseguiu a ruptura política entre o Brasil e Portugal.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidad 9


10 História de Vida

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Rogério Viegas

“Deveria poder desfrutar dos meus filhos e netos aqui” Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Nascido em Portugal, criado e formado na Venezuela, tem de abandonar o país devido à situação que aqui se vive e estabelecer novo lar em Espanha. Desde há alguns meses vinha convivendo com uma dessas pessoas que quando conheces a sua história paralisa-te o coração. Muito calado, educado, simpático, com esse sorriso escondido que abre completamente só quando tem mais confiança. Um dia partiume o coração com a sua partida. Apesar de sermos vizinhos há quase 10 anos, só há algumas semanas nos tornámos mais próximos, descobrindo coisas como a sua verdadeira nacionalidade, a causa do silêncio em público, e a maior das suas tristezas. Esta pessoa, junto com a sua super mulher, companheira de vida, quatro malas e contra a sua vontade, empreendeu um caminho como o que tomou há mais de 60 anos, quando chegou à Venezuela vindo de Portugal. Atrevo-me a escrever estas linhas com o coração apertado e sem que os seus protagonistas o saibam, com uma mistura de sentimentos, apostando num futuro melhor para quem, estando na terceira idade, perdeu tudo, e tem uma nova oportunidade de avançar junto dos seus entes queridos. Hoje vão do país que quando jovens os recebeu como seus, Rogério Viegas Nunes e a sua infalível companheira de vida, Virgínia, praticamente negados a este desterro, mas com a convicção de que ao chegar ao seu novo lar, esse sentimento terá desaparecido. Ou pelo menos com a esperança de que assim seja. Em Espanha esperam-nos os seus dois filhos, que passam dias em claro quando sabem que algum dos pais se sente mal, e os

Aqui fiz tudo, aqui fica tudo, vou-me embora com uma mão à frente e outra atrás, como cheguei”.

seus netos que, alheios a esta Venezuela, desejam que os seus avós cheguem rápido para que os levem ao futebol. “Este é o meu país” Rogério Viegas veio do Algarve, Portugal, para Caracas “se bem me recordo quando era apenas um rapaz de 13 anos e quando a Venezuela era um paraíso.” Desde o primeiro momento em que colocou um pé nesta terra, apaixonou-se, parece que o seu sotaque inclusive desapareceu, e como a maioria dos portugueses que vieram para este país, procurou ressurgir por todos os meios.

Para ele, o estudo é necessário, apesar de vir de uma família de comerciantes empreendedores, pelo que ao finalizar a escola, estudou mecânica, e com um dos seus grandes amigos e colegas, construiu uma oficina com a qual ergueu a sua família. Esse espaço, num recanto de Chacao que já não existe, não só se tornou no seu local de trabalho mas também no segundo lar, do qual foi desterrado quase tão bruscamente como da confiança nos outros. Os terrenos onde se situava o estabelecimento foram expropriados por decreto presidencial e sem direito a contestação, junto com outro grupo de comerciantes, teve de sair do local sem protestar. Não havia tempo nem sequer para recolocar-se, não havia um plano B, só tempo para tirar o que pudesse e sair. E como se não bastasse a tragédia de ver o seu legado perdido, aquele que foi seu sócio durante quase 50 anos decidiu que não queria manter-se na sociedade e apoderou-se das ferramentas que Rogério e a sua esposa conseguiram resgatar antes da demolição. Noutras palavras, a pessoa que ele considerava mais um irmão, deci-

diu burlá-lo. Os seus dois filhos, já grandes nessa altura, tinham decidido emigrar para Espanha em 2002, e desde então esse era o local de encontro da família no Natal. Por força da expropriação, como o mesmo prefere dizer, as viagens começaram a ser mais longas, e a estadia na Venezuela muito mais difícil. Uma dessas viagens estendeuse a mais da conta, e em 2013, decidiram regressar pela última vez a Caracas. Suponham que seria só por uns meses, para vender as três coisas que lhes sobrava, e partir em busca de uns últimos dias felizes, desta vez perto dos netos. Mas o tempo foi se estendendo, o amor por tudo o que tinha conseguido em mais de 45 anos de casamento era mais forte do que qualquer outra crise política. O desterro involuntário Entre as suas histórias diárias prefere evitar falar do que perdeu, e concentra-se naquilo que pôde desfrutar, fala-me dos anos dourados no Centro Português de Caracas, “quando se podia manter uma acção sem tantas quotas especiais. Quer que lhe conte como são as

coisas agora...?” E a mim interessame que me conte sobre essa comunidade que se formou fora dos clubes, como que em colmeias de trabalho. Durante as últimas semanas, quanto mais convivemos, debatemos uma e outra vez sobre o apego às coisas materiais, por um país que realmente não é o seu, e o que representaria renunciar à oportunidade que os seus filhos lhe dão numa nova terra, mais próximo da sua origem, da paz e tranquilidade social. E custa-me compreendê-lo, até que me diz “aqui fiz tudo, aqui fica tudo, vou-me embora com uma mão à frente e outra atrás, como cheguei”. Hoje quando entrei no seu apartamento, totalmente vazio, entendi os achaques dos últimos dias, as suas lágrimas e a dor das suas palavras. “-Você não quer ir senhor Rogério? - E que outra opção tenho, Carla? Aqui já não nos dá para viver, e estamos sós. Os meus filhos deveriam estar aqui, mas não é assim, e não vai ser assim. As coisas não vão melhorar, e já não temos nada.” Quanta dor nestas frases! Dáme um nó no estômago só de ouvi-lo, e penso que se apenas metade das pessoas que emigraram, ou quem ficou, pensássemos como ele, talvez a situação deste país não seria tão amarga. Parece-me incrível ainda encontrar no olhar e nas palavras de um emigrante sexagenário, o amor que sinto perdido pelo meu próprio país. “É muito lamentável deixar tudo para trás. São muitos anos aqui, mas não tenho outra opção. Deveria poder desfrutar dos meus filhos e netos aqui, e não ter de abandonar a minha casa”, disse-me ‘Roge’, como dizemos com carinho, ao abraçar-me pela última vez. Deu meia volta e subiu as escadas que marcariam a nossa despedida. “Oxalá tudo seja para melhor. Oxalá”, ouvi-o dizer com voz quebrada. Eu já chorava. Queridos Roge e Virgínia, lamento muito que o meu povo não tenha sido tão agradecido como vocês esperavam. Lamento que hoje tenham que sair daqui como se nada tivesse acontecido, nada mais do que o tempo. Lamento não vos ter conhecido antes, não tê-los abraçado mais, e partilhar histórias e aventuras como a dos últimos dias; mas sobretudo lamento que, tendo apostado no bom, tenham de receber o pior desta terra, que é mais vossa do que minha. Ainda que continuem a ter aqui uma família emprestada, espero que ao verem os vossos netos, a Venezuela seja uma bonita recordação, como esses dos contos de fadas, que terminou com um final feliz, mas em Málaga. Boa viagem!


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidad 11


soltas

12 Portugal

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

A Polícia Judiciária do Norte anunciou a detenção de um suspeito do crime de tráfico internacional de droga, numa operação articulada com a Guarda Civil de Espanha, na qual foram apreendidos mais de 18 quilos de cocaína.

O Tribunal Administrativo e Fiscal absolveu, segunda-feira, 29 de Junho, a Câmara do Porto no âmbito da providência cautelar interposta pela BBZ para travar o concurso do Pavilhão Rosa Mota, por considerar aquela empresa “parte ilegítima” na acção.

O secretário regional da Educação e Cultura dos Açores anunciou que o arquipélago vai dispor de uma plataforma digital que concentrará espólio de bibliotecas, arquivos e museus na dependência do governo e outras instituições.

As organizações representativas dos trabalhadores da STCP denunciaram, segunda-feira, 29 de Junho, um aumento de agressões a motoristas e de tos de vandalismo contra autocarros, como consequência da degradação do serviço prestado.

Pensionistas

Sistemas de pensões “não estão financiados” CORREIO/LUSA

Passos Coelho alertou que dentro de 15 anos haverá apenas um activo por cada pensionista O primeiro-ministro, Passos Coelho, afirmou, no passado 30 de Junho, que os sistemas de pensão pública “não estão suficientemente financiados”, alertando que dentro de 15 anos haverá apenas um activo por cada pensionista. Ao intervir na cerimónia de inauguração da Unidade de Cuidados Continuados da Acredita, em Travassós de Baixo, no concelho de Viseu, referiu que as pensões actuais “são pagas com as contribuições daqueles que estão hoje a trabalhar”. Passos Coelho lembrou a sociedade de há 40 anos, em que havia

Para o primeiro-ministro, a melhor maneira de resolver os problemas “é reconhecê-los e começar a actuar sobre eles”. FOTO DR

“por cada aposentado cerca de quatro a cinco activos a fazer descontos e contribuições para suportar essas pensões”. “E agora imaginem que não temos dois por cada pensionista e que dentro de 15 anos teremos um activo por cada pensionista e pouco tempo depois teremos mais pensionistas do que activos”, acres-

centou. O governante questionou o que dirá um presidente de Câmara, primeiro-ministro ou ministro “daqui a 15 ou 20 anos àqueles que descontaram mais do que aqueles que hoje, recebendo pensões, descontaram no passado e que vão receber menos de metade das pensões daqueles que hoje acham

que recebem pouco”. “Será uma grande irresponsabilidade. Vejam bem o quão pouco politicamente correcto é o meu discurso antes de eleições”, acrescentou. Para o primeiro-ministro, a melhor maneira de resolver os problemas “é reconhecê-los e começar a actuar sobre eles”. “Se o pudermos fazer com um amplo consenso na sociedade portuguesa tanto melhor. Se o não tivermos, temos que fazer em qualquer caso, porque não podemos ficar com a responsabilidade de nada fazer, esperando apenas que os problemas possam vir a aparecer no futuro”, considerou. No seu entender, sempre que alguém o aborda questionando se “conseguia viver com uma pensão de 150, 200 ou 230 euros”, isso é “o reflexo da irresponsabilidade do passado”. “Uma pessoa que tem hoje uma pensão mínima, se for uma pensão de velhice, tem essa pensão porque durante toda a sua vida o Esta-

Um barco de pesca local naufragou, segunda-feira, 29 de Junho, cerca das 7h20 ao largo de Aveiro, mas os seis tripulantes foram salvos por uma embarcação que se encontrava nas proximidades, informou fonte da Marinha.

do não cuidou de realizar políticas que garantissem que no fim desse período essa pensão fosse adequada às necessidades”, referiu. Passos Coelho disse ainda ser essencial o combate à corrupção em áreas como a saúde, que envolvem “milhares de milhões de euros por ano”. Na sua opinião, “cada vez que alguém faz aldrabices, há corrupção nesta área e há gente que se porta mal, desviando fundos que são necessárias para a actividade das políticas públicas, menos o Estado tem condições para apoiar aqueles que precisam”. Durante a cerimónia, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, destacou que esta a obra inaugurada vai marcar a cidade durante décadas. “Vai de encontro às necessidades daquilo que sabemos que são os mais vulneráveis. Trata-se de algo que é significativo porque serve as pessoas e é um investimento de mais de 1,3 milhões de euros, dos quais são comparticipados pelo Estado 750 mil euros”, revelou. A Unidade de Cuidados Continuados da IPSS Acredita - Rio de Loba vai “servir umas centenas de doentes ao longo do ano” e vai criar “mais umas dezenas de postos de trabalho diferenciados para servir na área da saúde”, acrescentou.

Privatização

Quatro propostas para compra da CP Carga e duas pela EMEF CORREIO/LUSA

Cadernos de encargos impedem venda ou mudança da localização das empresas durante três anos A CP informou que recebeu quatro propostas candidatas à reprivatização da CP Carga, e duas à

reprivatização da EMEF, naquele que foi o último dia para a entrega de candidaturas à aquisição das empresas. Em comunicado enviado às redacções a 30 de Junho, a CP informa que no âmbito do processo de reprivatização do capital da CP Carga - Logística e Transportes Ferroviários de Mercadorias, foram entregues quatro propostas provenientes dos seguintes interessados na aquisição do seu capital social: Cofihold SGPS, MSC Rail, Operadores Ferroviários, Spring Watter

Capital LLC e Atena Equity Partners - Sociedade de Capital de Risco. Já no âmbito do processo de reprivatização da EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, foram entregues duas propostas: Alstom Transport Holdings BV e Bavaria Industries Group AG. A CP irá agora proceder à elaboração dos relatórios de apreciação das propostas entregues, a fim de os submeter ao Governo. A data limite para a entrega de propostas à privatização da CP Carga e da Empresa de Manutenção

O novo plano permitiu reforçar as cirurgias dos hospitais públicos. FOTO DR

de Equipamento Ferroviário (EMEF) termina no mesmo dia. Os cadernos de encargos dos processos de privatização da EMEF

e da CP Carga, aprovados em Conselho de Ministros, impedem a venda ou mudança da localização das empresas durante três anos.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Estado

Função Pública perdeu mais de 14.400 trabalhadores até Março CORREIO/LUSA

Segundo dados divulgados pela Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público Durante o primeiro trimestre deste ano saíram da Função Pública 14.415 trabalhadores, o que representa uma quebra de 2,2% face ao período homólogo do ano passado, divulgou, no passado 30 de Junho, a Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP). Segundo a Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP), divulgada pela DGAEP, a 31 de Março de 2015, o emprego na administração pública situava-se em 656.750 postos de trabalho, revelando uma quebra global de 2,2% em termos homólogos e de 9,7% face a 31 de Dezembro de 2011 (menos 70.544 postos de trabalho). No entanto, e numa compara-

ção com o final do trimestre anterior, o emprego nas administrações públicas cresceu 930 postos de trabalho (0,1%), em resultado do aumento do número de trabalhadores da administração central (mais 1.920 correspondente a um crescimento de 0,4%). Esta subida resulta, de acordo com a SIEP, do aumento do número de trabalhadores nos estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e estabelecimentos de ensino básico e secundário do Ministério da Educação e Ciência (MEC), durante o primeiro trimestre do ano. O saldo positivo de emprego na administração central, no primeiro trimestre do ano, resultou numa ligeira subida do peso deste subsector no emprego nas administrações públicas, situando-se agora nos 76%, face aos 75,8% no trimestre anterior, destaca o documento. Com um peso na população total de 6,3%, o emprego no sector das administrações públicas representava, a 31 de Março de 2015, cerca de 12,7% da população activa e de 14,7% da população empregada.

breves

PSP do Porto deteve 17 pessoas A PSP do Porto anunciou, no domingo, 28 de Junho, a detenção de 17 pessoas em operações de prevenção criminal e fiscalização rodoviária desenvolvidas no fim-de-semana na cidade do Porto. Em comunicado, a PSP referiu que 14 das 17 pessoas foram detidas por alegado tráfico de drogas, no âmbito de uma operação desenvolvida na baixa da cidade.

Incêndio em carro deixa dois com queimaduras

Janeiro de 2015, nos 1.407,4 euros, correspondendo a um acréscimo global médio de cerca de 1,2% face a Outubro de 2014.

Duas pessoas sofreram, no domingo, 28 de Junho, queimaduras na sequência de um incêndio que deflagrou na viatura em que seguiam na autoestrada A24, junto ao nó de Fortunho, distrito de Vila Real, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro. Os dois ocupantes foram transportados para o Hospital de Vila Real.

que temos para a região do interior e para Portugal”, disse à agência Lusa o responsável pelo núcleo da Quercus de Castelo Branco, Samuel Infante. A central nuclear de Almaraz, a funcionar desde o início da década de 1980, está situada junto ao Rio Tejo e faz fronteira com os distritos portugueses de Castelo Branco e Portalegre, sendo Vila Velha de Ródão a primeira povoação portuguesa banhada pelo Tejo, depois de o rio entrar em Portugal. O ambientalista explicou que os resultados do teste de resistência pedido pela Greenpeace à central nuclear espanhola “reforçam, mais uma vez, tudo o que a Quercus tem dito”. “Há um risco sério de ocorrerem incidentes e não vemos qualquer iniciativa por parte do Governo. Temos feito alertas e parece que deste lado da fronteira (Portugal) não existe problema”, adiantou. Samuel Infante sublinhou ainda que, após o acidente na central nuclear japonesa de Fukushima, em Março de 2011, teve esperança que as coisas se alterassem.

A responsável da área de Energia Nuclear da Greenpeace, Raquel Montón, disse na segunda-feira que a central nuclear espanhola de Almaraz, chumbou num teste de resistência pedido pela Greenpeace, evidenciando a falta do mesmo tipo de válvulas que permitiu o acidente em Fukushima, Japão. Esta organização ambientalista considera que a central de Almaraz (na bacia do Tejo, a pouco mais de 100 quilómetros da fronteira de Portugal) “não tem válvulas de segurança para impedir uma explosão de hidrogénio, tal como não tinha Fukushima, e a sua instalação não está prevista até finais de 2016”. Após o incidente japonês, as autoridades e os reguladores europeus recomendaram que as centrais pusessem estes sistemas de forma urgente. “Em Espanha, não foram postos e não se está a exigir isso até ao ano 2016 ou mais tarde. Enquanto isso, as centrais continuam a funcionar, incluindo a de Almaraz, que não tem sistemas de ventilação filtrada”, salientou.

O emprego no sector das administrações públicas representava, a 31 de Março de 2015, cerca de 12,7% da população activa. FOTO DR

Ambiente

Quanto ao valor médio mensal das remunerações dos trabalhadores a tempo completo da administração pública este situava-se, em

Quercus diz que central nuclear de Almaraz é uma “bomba-relógio” CORREIO/LUSA

Disse à agência Lusa o responsável pelo núcleo da Quercus de Castelo Branco A associação ambientalista Quercus disse, na terça-feira, 30 de Junho, que a central nuclear espanhola de Almaraz é uma “bombarelógio” que está junto à fronteira de Portugal. “A central está completamente obsoleta. É uma bomba relógio

Portugal 13

A central nuclear de Almaraz está situada junto ao Rio Tejo. FOTO DR


14 Portugal

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Fundos comunitários

Municípios ponderam queixa contra Governo CATANHO FERNANDES

Queixa em Bruxelas por causa de alegadas irregularidades na programação dos fundos comunitários para os próximos anos A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) admitiu, na terça-feira, 30 de Junho, avançar com uma queixa à Comissão Europeia (CE) contra o Governo português, que acusa de irregularidades na programação dos fundos comunitários para os próximos anos. “Isto tem de ficar resolvido”, disse aos jornalistas o presidente da ANMP, o socialista Manuel Machado, criticando o Governo por alegadamente “fazer das comunidades intermunicipais (CIM) barrigas de aluguer” quanto aos “montantes e mapeamentos no contexto” da parceria Portugal 2020. Para debater este assunto, o conselho directivo da ANMP ficou de reunir-se na quarta-feira, na sede da Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, com a Comissão Ministerial de Coordenação do Portugal 2020.

Artur Trindade participou na I Jornada Ibérica de Mercados de Energia. FOTO DR

Combustíveis

Manuel Machado acusou o Governo por “fazer das comunidades intermunicipais barrigas de aluguer”. FOTO DR

“ H á a q u i n e ce s s i d a d e d e transparência e clareza nos critérios da alocação dos fundos comunitários”, preconizou Manuel Machado, no final de uma reunião, nas instalações da ANMP, com comunidades intermunicipais (CIM) e áreas metropolitanas, em que foram analisados os montantes e mapeamentos subjacentes ao Quadro Comunitário Portugal 2020, tendo sido também discutidas “as medidas políticas colectivas a tomar relativamente aos pactos para o desenvolvimento e coesão territorial”, segundo uma nota da associação. Manuel Machado alegou que “vai ser necessário abrir um processo de negociações idóneo,

claro e em que todos conheçam as regras do jogo”. Acrescentou que a eventual queixa dos municípios portugueses à CE avançará se o Governo de Pedro Passos Coelho mantiver “a alteração das regras do jogo” em projectos apoiados por Bruxelas que são da responsabilidade da Administração Central, mas cuja “compensação financeira nacional” estará nalguns casos a ser remetida para as autarquias. O presidente da ANMP e da Câmara Municipal de Coimbra acusou o Governo de assumir “uma conduta chantagista com alguns municípios”, na qual alegadamente tira partido do “estado de necessidade alto” dessas autarquias.

Investimento

Portugal é fundador de BAII CATANHO FERNANDES

Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas foi formalizado em Pequim O secretário de Estado português da Finanças, M anuel Rodrigues, assinou, no passada segunda-feira, 29 de Junho em

Pequim, o acordo constitutivo do Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas (BAII), a primeira instituição financeira internacional proposta pela China em 2013. A assinatura decorreu no Grande Palácio do Povo, no centro da capital chinesa, onde o presidente chinês, Xi Jinping, encontrou-se com os representantes dos 57 países fundadores do novo banco. Visto inicialmente em Washington como um concorrente

do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, duas instituições sediadas nos Estados Unidos e habitualmente lideradas por norte-americanos e europeus, o BAAI acabou por suscitar a adesão de mais de vinte países fora da Ásia, entre os quais a Alemanha, Austrália, Brasil, Espanha, França, Portugal, Reino Unido e Suíça. Das grandes economias mundiais, apenas os Estados Unidos e o Japão ficaram de fora.

Defendida harmonização fiscal entre Portugal e Espanha CORREIO/LUSA

Seria “vantajoso para o funcionamento saudável dos mercados” de ambos os países O secretário de Estado da Energia considerou, na terçafeira, 30 de Junho, que uma harmonização fiscal entre Portugal e Espanha nos mercados dos combustíveis seria “vantajoso para o funcionamento saudável dos mercados” de ambos os países. “Sei que ambos os países têm objectivos diferentes em termos fiscais, de finanças, no que diz respeito ao mercado dos combustíveis, mas do ponto de vista do mercado da energia uma harmonização fiscal sobre os combustíveis seria vantajoso para o funcionamento saudável do mercado na Península Ibérica”, disse Artur Trindade, na I Jornada Ibérica de Mercados de Energia, a decorrer em Madrid. Ainda assim, Artur Trindade reconheceu que este, ao contrário dos progressos no sector da

electricidade e do gás natural, “é um trabalho que está no início e tem muito para melhorar”. O secretário de Estado afirmou que tem estado a trabalhar nesse assunto com os seus homólogos espanhóis, ressalvando, no entanto, que ambos os países reconhecem que “este é um desafio muito ambicioso e difícil”. A carga fiscal sobre os combustíveis em Espanha é menor do que em Portugal, onde mais de 60% do preço de cada litro de gasolina vai para os cofres do Estado (no gasóleo essa percentagem é superior a 50%). Artur Trindade reconheceu que no sector dos combustíveis, Portugal e Espanha têm mercados muito diferentes, com uma “dinâmica concorrencial diferente”, pelo que é “perigoso transpor para este sector as questões da electricidade ou do gás natural”. Mas a harmonização fiscal é algo diferente, adiantou. No decorrer da sua intervenção, Artur Trindade não especificou, no entanto, se essa harmonização a ser trabalhada entre os dois países implicaria uma subida do imposto em Espanha ou uma descida em Portugal ou ambos.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Residentes no Estrangeiro

Publicidade 15

AQUI TAMBร‰M SOMOS PORTUGAL.

ESCRITร“RIO DE REPRESENTAร‡รƒO DA VENEZUELA Avenida Eugรฉnio Mendoza cruce com Calle Josรฉ Angel Lamas ;VYYL3H*HZ[LSSHUH7PZV6ร„JPUH)3H*HZ[LSSHUH*HYHJHZ ;LSM!c-H_!c,THPS!*HYHJHZ'JNKW[ Horรกrio de atendimento:ยกHยกMLPYHOnZO

Hร UM BANCO QUE O APROXIMA DE PORTUGAL. A CAIXA. COM CERTEZA.

(*HP_H.LYHSKL+LW}ZP[VZ:(tH\[VYPaHKHWLSV)HUJVKL7VY[\NHS


16 Venezuela

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

1 de Julho

Dia de Madeira celebrado com casa cheia no CP

Sergio Ferreira

Rubina Leal, Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais da Madeira, foi a convidada de honra deste ano para as celebrações Como é costume, a comunidade madeirense radicada na Venezuela celebrou o Dia da Região Autónoma da Madeira promovendo diversas iniciativas que demonstram o orgulho e o sentimento de apego pelas suas raízes. As actividades começaram no domingo, 28 de Junho, com a tradicional “Festa do Dia da Madeira”, organizada pela Comissão Pró Celebração desta data no Salão Nobre do Centro Português, em Caracas. Rubina Leal, Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais da Madeira, foi a convidada de honra deste ano para as celebrações, as quais contaram com a presença de, aproximadamente, mil pessoas. Nas palavras de ocasião dirigidas aos presentes, a representante do Executivo regional apelou a todos para não perderem os vínculos com a sua terra natal, assegurando que a Região é um lugar que está repleto de oportunidades para todos. Também usaram da palavra durante a jornada o Embaixador de Portugal na Venezuela, Fernando

Manuel Teles Fazendeiro, e o presidente da Comissão, Paulo Sousa. Posteriormente foi dado início à celebração, através das actuações do comediante Alex Goncalves e do cantor Carlos Kanto, cujas qualidades artísticas foram apreciadas pelos convidados enquanto estes saboreavam um grande variedade de pratos portugueses. Na quarta-feira, 1 de Julho, a

comissão reuniu-se novamente no Centro Português para levar a cabo os actos protocolares: primeiro com a deposição de oferendas florais junto dos bustos de Simón Bolívar e de Luís Vaz de Camões; depois através da participação de uma missa oficiada pelo padre Alexandre Mendonça. Seguiu-se o também já habitual concerto da Orquestra Sinfónica da Venezuela.


Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Tantos anos a conhecer portugueses, a falar convosco como mais um, conhecendo Portugal a partir de outro ponto de vista, e do nada parece-me mentira estar a aterrar na Madeira. Não sabia por onde começar, a emoção era tanta que me sentia num sonho. Tudo o que os madeirenses me contaram era verdade, um jardim no meio do Atlântico existe, um lugar onde até o sol e as cores parecem de outro Planeta. No entanto, a minha visita iria ser rápida, pelo que não podia desfrutar da ilha em pleno. A primeira paragem foi no teleférico, de onde a paisagem é daquelas que te deixa sem palavras, causa tanto impacto que sentes que te falta o ar, esse mesmo que recuperas entre risos com os Carreiros do Monte. Como poderia algum visitante ir à Madeira e não andar nestes carrinhos de cesto? Como se de um parque de atracções natural se tratasse, homens vestidos de branco empurram o carrinho desde o alto da rua, enquanto nós ríamos e desfrutávamos da brisa cálida e da pitoresca paisagem. Nesse momento, pensava em todos esses comerciantes que começaram a usar os carros de vime como um veículo rápido para descer da montanha, e não pude imaginar que essas pessoas algum dia fossem de mau humor para o seu trabalho, imagino que na época deveria ser mais parecido a uma montanha russa do que hoje. Ao terminar o passeio, surpreendo-me com o famoso Mercado dos Lavradores, com tantas cores e aromas que, se não comeu, vai gastar todo o seu orçamento no local… Sem dúvida uma dessas paragens obrigatórias, porque o passeio não é só o local, é também os aromas e sabores que ali se oferecem, o que era ainda mais saboroso com a alegria das pessoas que visitam ou das que atendem os clientes nas suas bancadas. Uma total fantasia encontrar tanta variedade de maracujás, essa fruta tão tropical que na Madeira parece única. De um lado dava com as casinhas de Santana, revia as suas linhas e tentava contar os fios do seu telhado de palha. Imaginava encontrar agricultores da época… Vê-las vazias põe a imaginação a trabalhar. E ainda que nada tenha a ver, quando as olhava de longe imaginava que Dom Quixote e Sancho Pança deveriam ter passado por ali numa das suas travessias. Chegar à Madeira é também percorrer as quatro estações do ano num só lugar, num só dia. Por isso apreciava, ao longe, o pico do Paul da Serra, com a neve a cobrir

1 de Julho

Feliz Dia Madeira!

Uma estrela de outro Planeta na Terra

Venezuela 17 a paisagem durante o inverno, enquanto o sol me aquecia, rodeada da floresta Laurissilva, Património Mundial Natural da UNESCO. Do alto via o porto do Funchal, um dos miradouros permitia-me de um lado ver as falésias e por outro apreciar a beleza que o meu país já perdeu, um festival de cruzeiros, cujos silvos indicavam que um novo grupo de turistas partia ou chegava à ilha. Sentei-me um pouco a descansar num jardim, não me recordo do nome, mas lembro-me de estar cheio de flores e cores, e fez-me sentir numa tapeçaria, numa fantasia exótica por onde voam colibris e mariposas. Tinha fome, pelo que andei pela Zona Velha do Funchal. Provava de um e de outro prato, não queria apenas uma coisa, nada me saciava, tinha de provar tudo. Não deixa de surpreender-me a alegria. Esta gente parece de outro mundo! Há de ser por isso que cantam “não há gente como a gente”. Essa mistura entre a arquitectura tradicional, o modernismo das exposições de arte, os restaurantes e as grandes boutiques, mas divertindo-me ainda mais com essas portas pintadas das quais tanto tinha ouvido falar. Finalmente caía a tarde e cheguei a Câmara de Lobos. Encontrei-me com tudo o que me tinham falado, foi como se tivesse trazido um pouquinho de Portugal para a Venezuela. Entre cânticos e conversas amistosas, desfrutei de uma poncha, dessas que te limpa tudo menos o sorriso e vontade de continuar a festa. Saía de um dos bares despedindo-me dos anfitriões e com a tontura, caí. Lamentavelmente, despertei. Não tinha estado na Madeira, tinha sido um sonho que me confirmou que essa terra de graça é um dos destinos que todo o turista deve acrescentar à lista de lugares a visitar. A Madeira não é a Madeira sem as suas gentes, e as suas gentes, ainda que estando longe, são Madeira com a sua cor, o seu calor humano e o seu amor por uma terra que é mais do que um lugar, é um espírito, livre e vivo, mais vivo do que nunca, um desses que demonstrou como é que se pode ser grande quando a vontade de um povo manda. Não duvido de todas as belezas que me contaram sobre a Madeira, visualizo-as em cada uma das suas palavras, dos meus pensamentos. Não duvido, tão pouco, dos seus defeitos, mas é essa mistura, esse jogo, entre o que está bem e o que se pode melhorar, que faz da Madeira um lugar especial em Portugal, e onde vive cada madeirense que procurou um caminho longe do seu país. Feliz Dia da Madeira! Feliz dia, Madeirenses!


18 Portugal

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Diáspora

União Europeia

Emigração para a Suíça cai mais de metade num ano André Freire participou num debate sobre a participação eleitoral dos emigrantes. FOTO DR

Cidadania

Condições de voto no estrangeiro pioraram CORREIO/LUSA

Quem o diz é o politólogo André Freire, que defendeu uma modernização do sistema e a introdução do voto electrónico

A Suíça aprovou, em referendo, limites à entrada de estrangeiros. FOTO DR

CORREIO/LUSA

No ano passado 6700 portugueses foram viver para a Suíça, face a 14300 chegadas em 2013 A emigração portuguesa para a Suíça diminuiu mais de metade entre 2013 e 2014, acompanhando a tendência do resto dos imigrantes europeus naquele país, que no ano passado aprovou em referendo limites à entrada de estrangeiros. Segundo o 11.º relatório sobre livre circulação de pessoas entre a Suíça e a União Europeia (UE), divulgado no passado 23 de Junho, no ano passado 6700 portugueses foram viver para a Suíça, quando em 2013 esse número atingiu um recorde, com 14300 chegadas. Em 2014, 50600 pessoas emigraram para a Suíça, menos 25 por cento dos 68000 que chegaram ao país no ano anterior oriundos dos países da UE, Islândia, Liechtenstein e Noruega. “O saldo migratório dos emi-

grantes portugueses, italianos e espanhóis passou de [uma média anual de] 13500 para 22300 entre 2008 e 2014”, indica a Secretaria de Estado. Isso corresponde a médias de cerca de 10200 chegadas de portugueses, 7600 italianos e 3500 espanhóis desde 2009. A Secretaria de Estado refere no relatório que os portugueses, italianos e espanhóis trabalham principalmente nos sectores da construção, da hotelaria e restauração e da agricultura. Alem disso, a taxa de desemprego dos Portugueses na Suíça é mais elevada porque são bastante activos naqueles sectores e porque trabalham em regiões da Suíça onde o desemprego é estruturalmente superior. No mesmo sentido, os Portugueses beneficiam mais das prestações sociais do Estado suíço do que as outras comunidades estrangeiras. Portugueses, espanhóis e italianos representaram 40% do saldo migratório Actualmente, os portugueses na Suíça são 269 mil, representando a terceira maior comunidade estrangeira do país depois

dos italianos (313700) e alemães (310700). Entre 2002 e 2008, cerca de 6600 portugueses chegaram anualmente à Suíça, alcançando-se um pico de 10000 chegadas em 2003. Na década anterior, entre 1991 e 2001, a Suíça acolheu cerca de 1100 emigrantes portugueses por ano. Em 2014, os cidadãos portugueses, espanhóis e italianos representaram 40% do saldo migratório de todos os Estados da UE-27, Liechtenstein, Islândia e Noruega. Nesse ano, moravam 8236600 pessoas na Suíça, entre as quais 2,4 milhões de imigrantes, equivalentes a 24,3% da população. Neste relatório da SECO, realizado em conjunto com SEM (Secretaria de Estado das migrações), OFS (Gabinete Federal das Estatísticas) e OFAS (Gabinete das Seguranças Sociais), conclui-se que o balanço da imigração europeia para a economia suíça demonstra que a economia do país está em boa saúde, mas que ainda é muito cedo para ver as consequências da forte imigração destes últimos anos.

As condições de voto dos portugueses residentes no estrangeiro têm piorado nos últimos anos, afirmou, no passado 24 de Julho, o politólogo André Freire, que defendeu uma modernização do sistema e a introdução do voto electrónico. “Não basta ter um direito, é preciso ter condições para o exercício do mesmo. Agora, com a crise e a redução do número de consulados, isso dificulta o direito de voto, sobretudo na forma como está organizado, que obriga a que seja presencial nas eleições presidenciais e que as pessoas tenham de se registar no consulado em qualquer eleição”, sublinhou André Freire, em Londres, após um debate sobre a participação eleitoral dos emigrantes. Freire falava após uma intervenção de Paulo Costa, dinamizador do grupo ‘Migrantes Unidos’, que organizou o debate e criticou “as barreiras” que os portugueses residentes no estrangeiro enfrentam para poderem votar. Mudar a morada de residência implica a actualização do cartão de cidadão, mas, ao contrário dos cidadãos residentes no território português, o processo não é au-

tomático: é necessário fazer um recenseamento eleitoral separado e presencial no consulado, declarou, defendendo que “deveria ser possível usar a Internet ou simplesmente enviar um email”, defendeu. O resultado é uma taxa de recenseamento eleitoral muito baixa: dos cerca de 200 mil inscritos no consulado geral de Portugal em Londres, apenas mil são eleitores. Além da burocracia que se mantém desde os anos 1970, Paulo Costa criticou a demora na introdução do voto electrónico, que é uma realidade na Estónia e foi recentemente testado em França. “Não sei se é uma questão de inércia ou se é por causa dos políticos não confiarem nos eleitores e terem receio dos resultados”, disse o informático, que se instalou em Londres há três anos. Usando fundos próprios, os ‘Migrantes Unidos’ iniciaram uma campanha de apelo ao recenseamento eleitoral, tendo impresso para distribuição seis mil folhetos informativos. André Freire disse esperar que a nova vaga de emigração mais qualificada nos últimos anos leve a um maior esforço de cidadania e maior pressão sobre os políticos para mudarem a lei eleitoral. “[Mudar] os direitos políticos das pessoas, não apenas uma mera concessão outorgada pelos representantes, as pessoas também têm de lutar com isso e exigir”, vincou. As remessas dos portugueses no estrangeiro subiram 6,4 por cento em Abril, para 250 milhões de euros, relativamente ao mesmo mês de 2014.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 19


20 Cultura

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Teatro

Victoria Urdaneta

CP ganha prémio de Melhor Actor Secundário no Interclubes de Teatro Fernando Cámara

Saramago Recentemente foi assinalado o falecimento do escritor português José Saramago (16 de Novembro de 1922 –18 de Junho de 2010), tendo a data constituído um dia perfeito para reler os apontamentos tomados quando li os seus livros e pensar em algumas das suas frases mais famosas, aquelas que podes encontrar em mil análises sobre a sua obra ou num milhão de páginas da Internet, mas que parecem únicas e novas quando voltas a lê-las: “ Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar.”, “Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.”, “Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.”, “Se tens um coração de ferro, bom proveito.”, “O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia.”, “Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é só um dia mais.”, “De que adianta falar de motivos, às vezes basta um só, às vezes nem juntando todos.”, “Dirão, em som, as coisas que, calados, no silêncio dos olhos confessamos?”, “O que as vitórias têm de mau é que não são definitivas. O que as derrotas têm de bom é que também não são definitivas.”, “Mesmo que a rota da minha vida me conduza a uma estrela, nem por isso fui dispensado de percorrer os caminhos do mundo.” Saramago foi laureado com o Nobel de Literatura em 1998. Publicou a sua primeira novela em 1947, com o título de Terra de pecado, mas passaram quase 20 anos entre esse livro e os outros que integram a sua extensa obra: Memorial do convento, O ano da morte de Ricardo Reis, A jangada de pedra, O Evangelho segundo Jesus Cristo, Ensaio sobre a cegueira, Todos os nomes, Ensaio sobre a lucidez, A caverna, O homem duplicado, As intermitências da morte, As pequenas memórias, Caim... só para nomear alguns.

O grupo LusoScena obteve seis nomeações das 18 categorias disputadas. Uma vez mais o talento do Centro Português fez-se sentir no XXIII Festival de Teatro Interclubes graças ao êxito alcançado pela peça ‘Vengo por el aviso’. O actor do grupo LusoScena Halsyn Ortiz conseguiu o prémio de Melhor Actor Secundário com a interpretação da personagem ‘Espartaco’ na peça dirigida por Greymar Hernández. Durante a gala de prémios, levada a cabo no passado sábado, 27, no teatro Rosalía de Castro da Hermandad Gallega de Venezuela, o Centro Português obteve nomeações para prémios em seis das 18 categorias disputadas: María José Nunes como Melhor Actriz Secun-

dária; Halsyn Ortiz como Melhor Actor Secundário; Sara Pereira como Melhor Actriz Protagonista; Betty de Castro como Melhor Actriz Característica; e Freddy Mendoza com Melhor Maquilhagem e Melhor Vestuário. Deles, só Ortiz conseguiu ficar com o merecido reconhecimento. O grupo Teatro Ensayo de Lagunita Country Club, com a obra

Música

La Vida Bohème triunfa na América Latina Sergio Ferreira Soares

O grupo caraquenho encontra-se actualmente a gravar o terceiro disco. Uma das bandas de rock latinoamericanas mais importantes da actualidade é o quarteto caraquenho La Vida Boheme, vencedores dos Grammy Latino e em cujas filas encontra-se o luso-descendente Daniel de Sousa. Mostra disso foi a recente digressão pela Argentina, que inclui apresentações no Luna Park, estádio coberto do centro de Buenos Aires; e em Niceto Club, no bairro de Palermo. Como se isto não fosse suficiente, o grupo conseguiu uma história de meia página na versão

argentina da revista Rolling Stone e agora preparam-se para apresentar-se, a 3 de Julho, no Peru, no Hard Rock Cafe de Lima; a 12 no Ruido Fest de Chicago, EUA; e a 17 de Julho na Cidade do México. Em simultâneo, o grupo não deixa de trabalhar e encontra-se a gravar o seu terceiro disco de estúdio que espera ver luz em finais deste ano. Recorde-se que La Vida Boheme, formado por Henr y D’Arthenay, Daniel de Sousa, Sebastián Ayala e Rafael Pérez, já conta com dois álbuns, ‘Nuestra’ e ‘Será’, com os quais colheu nomeações e prémios nos Grammy. Como parte do seu cunho estético, o grupo desenvolveu uma vertente ligada à plástica, às cores e à moda, pelo que se uniram com artistas plásticos, para depois chegar à animação e aos clips dirigidos pelo prestigiado Carl Zitelmann.

‘Esperando la carroza’, obteve o primeiro lugar do Festival, Prémio Joselo Ferreira. O segundo lugar foi para o Club Puerto Azul com a obra ‘La corbata’, do grupo Los Comediantes. O Hogar Canário Venezuelano conseguiu o terceiro lugar com a obra promocional ‘honor a mis padres’, apresentada pelo Teatlantes. Puerto Azul foi o clube mais

galardoado ao receber seis das 18 categorias, seguido do Lagunita Country Club com quatro; O Hogar Canário de Venezuela e o Centro Italiano Venezuelano com dois cada um; e o Club Hebraica, Centro Português e Centro Asturiano com um cada. A edição 2015 do Festival de Teatro Interclubes contou com a participação dos grupos de teatro de oito clubes: O ‘Nuevo Grupo’, do Centro Social Cultural e Desportivo Hebraica, com a peça ‘Orquesta de señoritas…en Macuto’; ‘Maschere’, do Centro Italiano Venezuelano com ‘Los Rústicos’; ‘Teatro Ensayo’, de Lagunita Country Club, com ‘Esperando la Carroza’; ‘Escenic’ do Centre Catalão com ‘Las paredes’; ‘Los Comediantes’ do Club Puerto Azul com ‘La Corbata’; ‘Teatlantes’ do Hogar Canário Venezuelano com o Promocional ‘Honor a mis Padres’; ‘Alejandro Casona’ do Centro Asturiano com ‘Préstame a tu mujer’; e ‘LusoScena’ do Centro Português com ‘Vengo por el aviso’.

Espectáculos

María da Luz Silva brilha no México Fernando Cámara

Ter sido Chica Polar ajudou a catapultar a carreira. Muitos luso-descendentes tiveram êxito em diferentes campos da sociedade, tanto na Venezuela como noutras latitudes. Um desses casos é o da modelo Maria da Luz Silva, que se encontra no México, com a agência Baxt, onde a sua imagem é usada para diversas campanhas publicitárias, catálogos, revistas e vídeos. Foi uma das modelos seleccio-

nadas para a nova colecção no México da cantora Jennifer López, também conhecida como Jlo. A juntar a isso, a jovem oriunda de Maracay não vê com maus olhos entrar na televisão. Não foi um mercado fácil de conquistar. “Custou-me bastante, mas tomei a decisão por diferentes razões, pois queria respirar um ar diferente. Foi algo a que me propus há já algum tempo, Deus cumpriu-me este sonho e estou muito agrade cida. Na minha vida estão a acontecer muitas coisas, estou muito agradecida”, contou ao portal bellezavenezolana.net.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 21


22 Cultura

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Danças

Victoria Urdaneta

Artistas plásticos A Associação Venezuelana de Concertos, a através do Centro de Artes Integradas, promove a exposição “Estruturas, espaços e torrentes”, que reúne os trabalhos das pintoras María Elena Álvarez e Carmen Salvador, da escultora Carolina Brewer e da artista de meios mistos, Anita Reyna; juntamente com a curadora e investigadora Susana Benko. Data: De Julho a Setembro, das 12h00 às 15h30. Lugar: Sala William Werner do Centro de Artes Integradas, Universidade Metropolitana. Terrazas del Ávila, Caracas.

Música para apaixonar…e bailar Prosseguem as sessões musicais intituladas “Guatacas”, famosas pelas suas fusões e pela diversidade de intérpretes, como Gerardo Chacón (baixo e direcção musical), Gabriel Chakarji (piano), Andrés Briceño (bateria), Eric Chacón (flauta e saxofone soprano) e Noel Mijares (trompeta e ‘flugelhorn’), acompnahdos pelos convidados Juan Ángel Esquivel, Vladimir Quintero, Jonathan Gavidia (percussão) e María Teresa Chacín (voz). Data: 8 de Julho, às 19h00. Lugar: Trasnocho Cultural.

Arte e motivação Marycarmen Sobrino, artista com mais de 30 anos de presença nos meios de comunicação venezuelanos, apresenta uma nova proposta: “um encontro de inspiração em movimento”. Trata-se de uma conferência onde vai partilhar as suas experiências e aprendizagens no crescimento pessoal, utilizando o humor, o baile e a música, para transmitir mensagens de optimismo, esperança e felicidade. As entradas estão à venda em www.tuticket.com. Data: 4 de Julho, às 14h30. Lugar: Hotel Gran Meliá, Avenida Casanova.

Crianças do CP representam Portugal no Festival Folclórico Infantil Sergio Ferreira Soares

O Grupo Folclórico Infantil do Centro Português conta com 28 crianças lusodescendentes. O Centro Asturiano de Caracas acolhe o 1.º Festival Infantil de Danças Folclóricas no dia 11 de Julho, sábado, a partir das duas da tarde. A iniciativa contará com a participação de grupos representantes da Galiza, Venezuela, Israel, Portugal, Canárias, Sevilha e Astúrias, com o objectivo de fomentar a prática do folclore em crianças que representam cada instituição. A portugalidade será representada pelo Grupo Folclórico Infantil do Centro Português. A idade máxima para participar neste evento é de 14 anos e cada grupo dançará um tempo estimado de 6 minutos, seja com duas peças ou uma só, utilizando música ao vivo ou digital. Os grupos devem eleger uma representante como madrinha e pertencente ao grupo de baile. No local será organizada uma feira de comida espanhola, bebi-

O Maravilhoso mundo de Peppa Pig A porquinha Peppa, um dos personagens com maior audiência na programação televisiva dirigida ao público infantil, chega ao teatro para divertir os mais pequenos da casa e, ao mesmo tempo, deixar grandes ensinamentos sobre a importância da família e dos amigos, assim como o valor da tolerância. O elenco conta com mais de 30 artistas e a obra inclui efeitos lazer e de som, ecrãs LED, entre outros recursos. Data: 5 de Julho, às 15h00 Lugar: C.C. La Casona II.

Frida Kahlo das, sobremesas e actividades infantis de entretenimento. As entradas têm um custo de 150 bolívares e devem ser adquiridas por quem quiser assistir ao evento, excepto os menores de 10 anos. O Grupo Folclórico Infantil do Centro Português foi fundado em Fevereiro de 2012 e teve a sua estreia a 22 de Abril desse ano na tradicional Verbena da Cultura, com um total de apenas seis pares e sob

a direcção geral de Caridad de Ascensão e Jeny Macedo, apoiados pelo director de Cultura, José Alberto de Viveiros e pelos seus padrinhos. Hoje em dia o grupo conta com 28 crianças luso-descendentes, na maioria da terceira geração, com muita vontade de continuar a levar a cada recanto da Venezuela um pouco dos seus costumes e tradições enraizadas da terra de Camões.

Folclore

Amizade organiza Festival da Sopa Fernando Cámara

Os participantes poderão desfrutar de mais de 15 tipos de sopas. O Grupo Folclórico Amizade realizará o Festival da Sopa Amizade, no Salão Luís Vaz de Camões da Casa Portuguesa do Estado de Aragua, no próximo dia 12 de Julho, a partir do meio-dia. O festival tem como finalidade recolher fundos para este grupo, que é dirigi-

Victoria Urdaneta

do por Nelson Amaro Gonçalves Rodrigues. O custo da entrada é de 500 Bolívares por pessoa. Os participantes poderão desfrutar de mais

de 15 tipos de sopas, para além de música, actuações, animações e muitas mais surpresas. O Grupo de Folclore Amizade da Casa Portuguesa do Estado de Aragua foi fundado em 1984 pelo senhor José da Silva Mariano, apoiado pela junta directiva da Casa Portuguesa naquela altura. A sua primeira actuação foi a 16 de Setembro desse ano. Actualmente, o grupo, com 31 anos de trabalho de forma ininterrupta, tem 50 membros, na sua maioria jovens, estudantes, profissionais e descendentes de lusitanos.

Esta obra foi muito bem sucedida no ano passado, tanto nas salas nacionais como internacionais, sendo os Estados Unidos um dos seus melhores palcos. Este mês, a obra regressa a Caracas (continuando como protagonista Prakriti Maduro e como director Juan José Martín) para mostrar a vida da famosa artista mexicana, a mensagem das suas pinturas, a sua particular visão sobre a arte e a sua relação com Diego Rivera. Data: 3 de Julho, às 20h00. Lugar: Trasnocho Cultural.

Relatos Borrachos Enrique Salas escreveu uma obra que continua dando frutos e mantém um elenco de reconhecidos artistas, como Daniela Alvarado, Dora Mazzone, Nacho Huett, José Manuel Suárez e Alberta Centeno. Apesar de abordar um tema tão delicado como é do alcoolismo, Salas aposta no humor para mostrar uma realidade sumamente dura, imitando o comportamento e a atitude de quem padecem desta toxicodependência. Fecha: 3 de Julho, às 22h00. Dias 4 e 5, às 20h00 Lugar: Teatrex El Hatillo, piso 5 do Centro Comercial Paseo El Hatillo.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 23


24 Opinião

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Finanças pessoais instantâneas

O currículo constrói-se desde o ensino básico

Isabel Idarraga

Luís Ernesto frequenta o primeiro semestre de engenharia electrónica e, desde que terminou o liceu, trabalha em tempo parcial para adquirir experiência laboral, cobrir parte dos seus gastos e poupar algum para comprar um carro. Está consciente da importância para o seu currículo das actividades que realiza, além de estudar e espera que isto o ajude para entrar na empresa transnacional que se candidatou como estagiário. No mundo actual, em que ambos os pais se vêem obrigados a trabalhar para manter a casa, é normal que incentivem os filhos a realizar tarefas fora das salas de aula, como forma de os manter ocupados em vez de ficarem sentados à frente da televisão ou do

computador. As actividades extracurriculares são múltiplas e vão desde a ajuda para estudar até as práticas desportivas e artísticas e, ao entrar na adolescência, incorporam labores de tipo social. Os jovens, acostumados a viver desta forma, seguem este ritmo ao chegar à universidade e, com muita frequência, entram no mercado laboral enquanto estudam. É frequente ver ofertas de emprego que pedem profissionais recémlicenciados com experiência de dois a três anos. E quem faz outras coisas além de estudar conta com muitas mais oportunidades para ficar com os melhores empregos, cada vez mais escassos, em relação àquelas que esperam pela conclusão do curso para começar a trabalhar.

As tarefas extracurriculares ajudam os jovens a ampliar a sua visão do mundo, a fortalecer o seu sentido de responsabilidade e desenvolver a sua capacidade de interagir com pessoas distintas às dos seu meio familiar e escolar. Há dinâmicas como os modelos das Nações Unidas, as olimpíadas de matemática ou química, exposições de invenções e competições desportivas que preparam a juventude para a prática profissional e acrescentam conteúdo à sua ‘folha de vida’. Em princípio, os padres exploram as várias destrezas que podem ter os seus filhos. É assim como vão passando pela prática de distintas disciplinas até que têm idade suficiente para escolher as que mais lhes agradam. Os

progenitores são responsáveis por procurar que os seus filhos explorem distintos campos de acção e que os apoiem quando escolhem o que gostam, o que, em muitos casos, pode converter-se na sua profissão quando cheguem à idade adulta. Luís Ernesto recorda as actividades extracurriculares que vem realizando desde criança. Praticou vários desportos e ao culminar o secundário, domina na perfeição o idioma inglês e sempre mostrava as suas invenções nas feiras do colégio. Agora que é estudante universitário, descobriu que estas podem ser parte do seu currículo e foram determinantes na sua selecção como aprendiz numa empresa internacional conceituada.

ALTA TRIBUNA

Que nos falta ver, sentir e sofrer? Antonio López Villegas

Há na Venezuela milhões de corações muito inquietos. Corações partidos. Falta de produtos. Desnutrição. Doença. Morte. Destruição. Corrupção. Escassez. Exclusão. Intolerância. Violência. Diminuição do poder de compra. Inflação. Sanciones impostas desde o exterior a alguns altos quadros do governo. Que nos falta sofrer? Pergunto-me com frequência e também pergunto a todos aqueles com quem contacto no quotidiano ou ocasionalmente. Mas não são capazes de respon-

der-me. E não é pouca coisa, já que as pragas mencionadas não são nada leves. Todo o contrário, são muito agudas e agravam-se. São muitas, na minha maneira de ver, para não podermos ter consciência da gravidade do assunto. Refiro-me aos que ainda acreditam nessa idiotice de “socialismo do século XXI”. Criação dos “ideólogos” cubanos. Quiçá esta série de calamidades generalizadas em toda uma população ainda não é “processada” adequadamente por esses 15%, aproximadamente,

que ainda apoiam os “bárbaros” que tomaram o poder. E então surge esta minha pergunta. Que nos falta acontecer para despertar deste pesadelo? Será que apenas há uma réstia eventual de inteligência nesses 15%? Que não são capazes de compreender que o abismo está muito próximo? Por aí li em alguma parte que só há algo maior que o universo. E isso é a estupidez humana. Estou quase a começar a acreditar nisto. A dor e o sofrimento de todo um povo impotente e já rebaixado, que

se vê reflectido diariamente nas imensas filas para adquirir os produtos de primeira necessidade. Já transitamos por este caminho há vários anos e o destino, a continuar assim, mais claro não pode ser. Estou seguro que nesse 15% há uma luta diária, um debate inclemente entre continuar dobrando os joelhos, humilhados ou encontrar forças para gritar com férrea vontade de luta. Muitos decidiram já deixar de crer no mimetismo. É simples, a fome golpeia-lhes no estômago.

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 25


saúde em día

26 MISCELÂNIA

Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015 | Correio da Venezuela

Ananás e papaia ajudam à digestão

Pensa Verde

O ananás e a papaia são deliciosas variedades tropicais que encontramos ao longo de todo o ano em qualquer mercado ou supermercado. Ainda que estejamos mais acostumados a consumi-las como sobremesas, sumo ou como parte de saladas, tartes e pastéis, as estupendas propriedades para a saúde destas refrescantes frutas não são, no entanto, amplamente conhecidas. O ananás contém bromelina, e a papaia, papaína. Estas substâncias ajudam a que o organismo digira mais rápido e melhor

Energia fotovoltaica, uma solução

as proteínas, o que se traduz numa digestão mais leve, especialmente se forem ingeridas como sobremesas depois de refeições pesadas, como as que às vezes fazemos pelo Natal. São duas das frutas que menos calorias têm, posto que boa parte da sua composição é água. Assim, ao estimular os rins, ambas têm efeito diurético e são excelentes para aliviar a retenção de líquidos. A sua fibra tem acção saciante, que ajuda a controlar o apetite. A bromelina e a papaína também ajudam a eliminar as

toxinas presentes nos alimentos, evitando que estas se acumulem no corpo. No caso do ananás, o seu suave efeito laxante deve-se ao conteúdo em fibra. Na papaia, funcionam desta maneira sobretudo as sementes maduras, que têm sabor a pimenta e que se podem juntar à comida. Ao lutar contra a prisão de ventre, essas frutas contribuem, ao mesmo tempo, para limpar o sistema digestivo de microrganismos prejudicais. Tanto o ananás como a papaia são ricas sobretudo em vitamina C, pelo que consumilas durante todo o Inverno é um escudo contra os resfriados e outras doenças infecciosas. Também ambas as frutas contêm boas quantidades de outras vitaminas essenciais (A,B,D). Os minerais mais abundantes nestas variedades são o cálcio, o potássio, o fósforo e o magnésio. Em aplicação externa, estas frutas também “alimentam”, a pele pois contêm alfahidroxiácidos, substâncias com acção regeneradora e esfoliante. Aplicá-las em máscaras de fruta triturada misturada com iogurte natural.

Quantas vezes não ouvimos dizer bem das energias renováveis? Podia imaginar que sendo a China um dos países que mais contamina no mundo seja a nação que mais está a tirar proveito da energia fotovoltaica? Pois bem, actualmente a China produz a quarta parte da energia solar no mundo, o que põe as metas dos governos de todo o mundo, bem longe da sua própria rea-

lidade. E na China, todos os anos encerram minas de carvão, com a única finalidade de incentivar os empresários a instalar mais painéis fotovoltaicos, que formam campos gigantes em regiões isoladas, como o deserto Gobi. Tudo isto como parte do próprio desenvolvimento de uma das indústrias na qual os asiáticos têm mais sucesso, que é a produção de painéis fotovoltaicos, pelo que era de esperar que o mesmo país se tornasse o principal consumidor destes painéis, comprando a terça parte dos painéis fotovoltaicos que produzem. Isto traduz-se numa simples regra de três, na qual se espera que nos finais deste ano, a nação asiática acumule 14 gigawatts de painéis solares do total de 55 gigawatts que se produzem em todo o mundo.

segredos de cozinha

Bacalhau Assado no forno Receita por: Miguel Angélico Correia Pinto Prato elaborado por: Chefe David Silva - Four Views Hotels

Ingredientes

Sabia que…?

» 4 postas de bacalhau » 2 dl de azeite » 4 dentes de alho » 2 ovos » 2 colheres de sopa de margarina » 4 dl de azeite » sal » pimenta » 1 limão » pão ralado

Carla Salcedo

O cérebro III Nesta oportunidade trazemos a terceira e última parte sobre as curiosidades do cérebro, cujas funções podem ser infinitas. Talvez não saiba que ao cerrar as pálpebras, o cérebro mantém as imagens sob um sistema de iluminação, pelo que o mundo não se apagará cada vez que cerra pálpebras, o que acontece cerca de 20 mil vezes por dia. Se isto o surpreendeu e o fez rir, também ficará fascinado por saber que cada vez que se ri, activa cinco áreas diferentes do cérebro. Se pelo contrário está aborrecido e boceja, seguramente quem está ao seu redor boceja, ou inclusive se não o havia feito e está a ler estas linhas, seguramente então já estará a bocejar, ainda que não tenha sono. Os cientistas acreditam que isto acontece porque o bocejo pode ter sido um comportamento social antigo que marcou um aconteci-

Carla Salcedo

Preparação

mento, pelo que os outros bocejavam em resposta. Hoje em dia agarramo-nos a uma resposta, ainda quando não precisemos, como se de uma mensagem subliminar se tratasse. Todos os estudos do cérebro não foram feitos apenas em cérebros vivos, mas também em cérebros de dadores que chegam de bancos como o da Universidade de Harvard, que conta com mais de 7 mil cérebros humanos para fins de investigação. Estes mesmos estudos permitiram inclusive a criadores audiovi-

suais como Disney a juntar seguidores dos seus filmes, já que eles utilizam os transtornos de sonos reais, tais como roncos, pesadelos e sonambulismo em muitos dos personagens dos seus filmes, o que os torna tão reais como qualquer outro ser humano. Para encerrar o capítulo, acredita-se que os seres humanos experimentam cerca de 70 mil pensamentos todos os dias, enquanto que Aristóteles atreveu-se a assegurar erradamente que as funções do cérebro na realidade aconteciam no coração.

1

Corta-se o bacalhau aos cubos e cola-se de molho durante cerca de 24 horas.

2

Uma ou duas horas antes de se cozinhar, escorre-se o bacalhau, cobre-se com leite e tempera-se com os dentes de alho cortados ás rodelas, sal, pimenta e sumo de limão.

3

Em seguida escorrem-se e passam-se os filetes de bacalhau pelos ovos batidos e por pão ralado e dispõem-se numa frigideira de barro.

4

Sobre cada filete coloca-se uma noz de margarina.

5

Deita-se o azeite na frigideira juntamente com duas colheres de sopa do leite que serviu para temperar o bacalhau.

6

Leva-se a assar no forno regando de vez em quando com o molho.

7

Acompanha-se com batatas no forno.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 27


26 28 Desporto

Outubro a 7Quarta-feira de Novembro deVenezuela 2014 | Correio da Venezuela Quinta-feira 130a de Quarta-feira de Julho de62015 | Correio da

Portugal

Europeu sub-21

Portugal perde quinta final consecutiva e 11.ª em 21 CORREIO/LUSA

Portugal tem agora um saldo de 10 títulos arrebatados e 11 perdidos em 21 finais Portugal perdeu, na terça-feira, 30 de Junho, a sua quinta final futebolística consecutiva, ao cair perante a Suécia por 4-3, nas grandes penalidades, no epílogo da edição 2015 do Europeu de sub-21, colocando em menos de 50 por cento o balanço em finais. Depois da conquista do Europeu de sub-17 em Viseu, num trajecto culminado com um 2-1 à Espanha, as selecções lusas perderam consecutivamente as finais dos Europeus sub-19 (2003 e 2014), do Euro2004 e do Mundial de sub-20 de 2011. A Itália foi a ‘carrasca’ em 2003, vencendo por 2-0 no Liechtesntein, a Grécia em 2004, em pleno Estádio da Luz, e o Brasil em 2011, ao vencer por 3-2 após prolongamento, na Colômbia, com um ‘hattrick’ de Óscar. Na terça-feira, na busca do primeiro ceptro europeu de sub-21, depois da derrota na final de 1994, então por culpa de um ‘golo de ouro’ do italiano Pierluigi Orlandini, Portugal caiu nos penáltis - falharam Ricardo Esgaio e William Carvalho. Portugal tem agora um saldo de 10 títulos arrebatados e 11 perdidos em 21 finais, sendo que, em grandes penalidades, ficou a perder por 3-2. No total dos 21 encontros, e com o desempate por grandes penalidades não ‘valerem’, Portugal tem um saldo equilibrado, com oito vitórias, cinco empates e oito derrotas, com 23 golos marcados e 18 sofridos. Cavaco Silva felicita selecção O Presidente da República, Cavaco Silva, felicitou, numa mensagem divulgada na página oficial da Presidência, a selecção nacional de

breves Boliviano Erick Iragua reforça União da Madeira O União da Madeira anunciou, terça-feira, 30 de Junho, a contratação do médio boliviano Erick Iragua para as próximas duas épocas. Erick Iragua, de 19 anos, é um médio de características ofensivas, tendo sido formado no FC Bolívar e na temporada transacta representado o Club Universitario de Pando, da Bolívia. Internacional sub20 pela Bolívia, Iragua actuou no Campeonato Sul-americano da categoria, tendo participado nos quatro jogos realizados pela sua selecção.

Ruben Micael assina pelos chineses do Shijiazhuang

Portugal voltou a não se dar bem desde os sete metros... FOTO DR

futebol sub-21 pela sua “prestação e honrosa classificação” no Campeonato da Europa da modalidade. “A presença na final deste campeonato europeu, que se disputou na República Checa, constitui motivo de orgulho para os futebolistas e adeptos em geral, dignificando a modalidade e contribuindo para a valorização do desporto em Portugal”, refere na mensagem o chefe de Estado. O Presidente envia “aplausos” para os “jovens jogadores, equipa técnica e Federação Portuguesa de Futebol” e para todos os que tiveram ligados à “empenhada prestação da selecção de sub-21” Emídio Guerreiro enaltece desempenho O secretário de Estado do Desporto e Juventude enalteceu o desempenho da selecção portuguesa de sub-21 no Campeonato da Europa de futebol, destacando o apuramento atingido para os jogos olímpicos. “Embora este não tenha sido

o resultado porque todos esperávamos, não posso deixar de assinalar o trajecto da nossa selecção nacional de sub-21 que conseguiu apurar-se para os Jogos Olímpicos e exibiu-se a um grande nível neste campeonato da Europa, com especial destaque para o jogo das meias-finais com a Alemanha”, refere, em mensagem divulgada após a derrota da selecção nacional. Emídio Guerreiro deixou, por isso, “uma mensagem de alento e de conforto a todos os atletas, treinadores e dirigentes” e manifestou-se confiante que “o futuro do futebol português está certamente assegurado dada a enorme qualidade” dos jogadores que fizeram parte da selecção. Cristiano Ronaldo é hipótese A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) admite a participação de Cristiano Ronaldo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, um mês depois de o jogador

competir no Euro2016, em caso de qualificação. “Depende de vários factores e um deles é a própria vontade do próprio [Cristiano] Ronaldo. Por isso, teremos que falar com ele”, salientou o ex-futebolista João Vieira Pinto, director da FPF, quando questionado em relação ao assunto. Nos Jogos Olímpicos cada selecção pode competir com três futebolistas acima dos 23 anos, o que permitiria a inclusão de Cristiano Ronaldo na selecção portuguesa. A participação do Bola de Ouro pode estar, no entanto, condicionada ao Euro2016, a disputar de 10 de Junho a 10 de Julho de 2016 e para o qual é expectável que Portugal, que lidera o seu grupo, se qualifique. Não seria a primeira vez que o jogador do Real Madrid estaria em uns Jogos Olímpicos, depois de ter marcado presença em Atenas2004, nos quais foi eliminado ainda na fase de grupos.

O médio internacional português Ruben Micael assinou pelos chineses do Shijiazhuang Yongchang, anunciou, terçafeira, 30 de Junho, o clube da Super Liga chinesa de futebol no seu site oficial na internet. No actual oitavo classificado do campeonato chinês, Ruben Micael vai actuar com a camisola 10, naquela que será a sua segunda experiência no estrangeiro, depois de ter estado no Saragoça na temporada 2011/12. Formado no União da Madeira, passou ainda por Nacional, FC Porto e Sporting de Braga, equipa em que esteve nas últimas três temporadas.

Carlos Carvalhal é o novo treinador do Sheffield Wednesday O português Carlos Carvalhal vai treinar o Sheffield Wednesday na próxima temporada, anunciou hoje o clube do segundo escalão do futebol inglês na sua página oficial na internet. No conjunto do ‘Championship’, Carvalhal vai ter a companhia dos adjuntos João Mário, João Cunha e Bruno Lage. “Acredito firmemente que esta escolha vai levar a nossa equipa e o nosso clube ao nível seguinte e em direcção aonde todos queremos estar, a Liga inglesa”, disse o presidente do clube, Dejphon Chansiri.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Publicidade 29


26 30 Desporto

Outubro a 7Quarta-feira de Novembro deVenezuela 2014 | Correio da Venezuela Quinta-feira 130a de Quarta-feira de Julho de62015 | Correio da

Venezuela

Futebol

Três luso-descendentes no Atlético Venezuela Fernando Cámara

Jogadores são formados na ‘cantera’ do conjunto de Fuerte Tiuna Não é segredo para ninguém que o futebol é o desporto favorito em Portugal, onde gera muitas paixões. E os portugueses, independentemente da parte do mundo onde se encontrem, entre eles os

que vivem na Venezuela, passaram a paixão que sentem por este desporto aos seus descendentes. Muitos luso-descendentes fazem pela vida no futebol nacional, em distintos níveis, como dirigentes, treinadores, jogadores, entre outras profissões. Um dos clubes que conta com futebolistas com sangue português nas veias é o Atlético Venezuela, que conta com três atletas: Dinarte Pita e os y irmãos Miguel e Eduardo Días.

Miguel Días Nasceu a 21 de Novembro de 1996, em Caracas. Os pais também são madeirenses e ocupa a posição de central esquerdo. Estudou no Liceu La Colina. Aos seis anos começou a jogar no Deportivo Gulima. “Ali estive até aos 15 anos e aos 16 entrei no Atlético Venezuela. Quando cheguei aqui, estava Francisco Velásquez, que foi quem me trouxe”, apontou. Os pais de Miguel também têm apoiado a carreira desportiva. “Desde pequeno que me dão apoio nisto e força que continue a ter pernas no futebol, que é o que mais gosto”, contou. As referências de posição formaram-se em Espanha. “Dos venezuelanos, Amorebieta e dos estrangeiros, Sergio Ramos”, indicou.

Eduardo Días Natural de Caracas, onde nasceu a 27 de Janeiro de 1998, actua como médio de contenção e central. É irmão de Miguel Días e tal como ele, estudou no Colégio La Colina. Também começou a jogar muito jovem. “Aos quatro anos ingressei no Deportivo Gulima e estive até há dois anos, quando tinha 14 anos. Agora estou no Atlético Venezuela, onde cheguei um ano e meio depois do meu irmãos”, indicou. O irmão foi quem o motivou até chegar à equipa. “Ele disse-me para vir e treinar aqui. Estive um ano com Kike Garcia, na sub-20, mas sem estar contratado. Jogava com o Gulima mas treinava aqui”, comentou. Já passei pelas mãos de muitos treinadores. “Aprende-se com todos os treinadores. Os meus treinadores no Gulima: Alí, Cristian, Pérez Acosta, Junior, entre outros. Aqui Kike, Enrique Maggiolo, entre outros”, relatou. A sua família tem dado muito apoio, em especial o avô. “Foi ele que mais me tem marcado, pois foi quem me transmitiu a ética do trabalho”, disse. As suas referências de posição têm sido companheiros de equipa. “Aqui me fixava muito em Guillermo Octavio e Guillermo Ramírez”, indicou.

Dinarte Pita Nascido em Caracas a 30 de Maio de 1997, em San Antonio de Los Altos, é filho de madeirenses naturais da freguesia dos Canhas, concelho da Ponta do Sol. Começou a jogar futebol quando ainda frequentava a Primária, no Colégio Materdey. Actua como lateral esquerdo e justamente cumpre com a norma do juvenil para o Torneio de Adequação e Temporada 2016. “Desde pequeno passei por todas as posições, de avançado a médio. Mas desde Gulima que gosto da posição de lateral”, confessou. Ainda não integrou os trabalhos de selecções nacionais, mas já representou a de distrito. Somado a isto, na temporada passada fez parte da equipa filial do Atlético Venezuela. “Foi uma experiência bonita e boa. Agarrei nível, projecção e experiência. É uma satisfação estar com a equipa de primeira”, comentou. Os pais têm apoiado a sua ainda carreira. “Sempre me apoiaram nisto. O meu pai diz que me ajudará em tudo o que possa. E a minha mãe até já me levou aos treinos”, contou. Alguns treinadores servem de marco na sua carreira. “Há vários treinadores: Meléndez do Gulima; Kike Garcia, com quem estive no ano passado; e com José Hernández, agora na primeira equipa”, indicou. O técnico da primeira equipa, José Hernández, também marcou o jovem futebolista. “Sempre tem uma palavra de alento e sempre está presente para ajudar-nos. A experiência no Atlético tem sido muito boa. Passei dos sub-18 à equipa de primeira divisão e tenho aprendido muito”, explicou. Passou por diferentes escolas antes de chegar ao conjunto nacional. “Primeiro, passei por Los Castores. Depois, saltei para o Deportivo Gulima e cheguei ao Atlético Venezuela, com 15 anos. Em Los Castores, treinava em San Antonio; em Gulima, na Universidade Católica Andrés Bello e com o Atlético Venezuela, em Montalbán, no início, e agora em Fuerte Tiuna”, descreveu. Segue Jordi Alba e Roberto Rosales. “Gosto da forma de jogar de Alba. Não é visto como uma estrela no Barcelona mas é vital para a equipa. Entre os venezuelanos, gosto muito como joga Roberto Rosales, ainda jogue no outro lado”, disse.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 1 a Quarta-feira 7 de Julho de 2015

Formação

CP retoma classes do triatlo no clube

Desporto 31 breves

Greivis Vásquez assina pelo Bucks de Milwaukee da NBA

Fernando Cámara

Treinos nas instalações do clube da capital estão dirigidos a atletas de todos os níveis O Centro Português anunciou o regresso das classes especiais para triatletas, que serão ministradas pelo ‘coach’ Tony Salazar, e que

contam com sessões treino de índole diversa. As práticas decorrem de segunda a quinta-feira, das seis às oito da noite. Os treinos estão dirigidos a triatletas de todos os níveis e será dado ênfase à forma e a técnica da natação, com o objectivo de potenciar e melhorar a sua prática com a passagem do tempo. Isto será combinado com sessões de corrida, ciclismo, spinning, transições, entre outros exercícios. O triatlo é uma modalidade des-

portiva individual que exige uma grande capacidade de resistência física. Junta três diferentes disciplinas: natação, ciclismo e corrida. É conhecido como um dos desportos mais exigentes da actualidade. Os atletas que o praticam têm de respeitar um programa muito duro de treinos para poder enfrentar as severas condições das provas, tanto no aspecto físico como psicológico. Hoje em dia, há atletas que se dedicam exclusivamente à prática do triatlo. E o número de adeptos

deste deporte tem crescido numa progressão constante, desde que a história do triatlo viveu o seu momento de maior intensidade ao converter-se num desporto olímpico nas Jogos Olímpicos de Sidney 2000. Estabelece-se uma categoria absoluta masculina e outra feminina. Além da categoria absoluta, à qual pertencem todos os participantes, estes poderão pertencer às seguintes categorias, segundo as suas idades e independentemente do seu sexo.

Colectividades

Filial do FC Porto celebrou 15 anos Sergio Ferreira Soares

Sócios e amigos puderam desfrutar de um almoço ambientado por actuações musicais A filial número 43 do FC Porto, com sede na cidade de Caracas, celebrou o seu 15.° Aniversário na tarde de sábado, 27 de Junho, com uma grande festa que contou com mais de uma centena de pessoas. A sede da instituição, situada em Los Dos Caminos, vestiu-se de azul e branco para vibrar num ambiente de portugalidade demonstrando, ao mesmo tempo, o seu espírito e orgulho portista. Sílvio Moreira, presidente da direcção da Casa do FC Porto na Venezuela, agradeceu aos sócios

Para seguir · Telefone.: 0212-2343003 · Telemovel: 0414-1310046 · Email: fcportocaracas@ hotmail.com · Facebook: FC Porto na Venezuela · Instagram: @CPortoVenezuela · Twitter: @FCPortoVenezuel

e amigos da colectividade pelo apoio que têm dado desde sempre e assegurou que a sua direcção vai continuar a trabalhar para realizar o orgulho de ser adepto do melhor clube de futebol do mundo. “Quatro anos de trabalho intenso e constante, cheio de dinamismo, de esforço pintado de azul e branco, para prestar um serviço nobre tão importante como manter vivas as nossas tradições usos e costumes, e inculcar nos nossos

filhos o amor pelo FC Porto e com ele fazer pátria”, disse, assegurando que se tratou e “um mandato cheio de sorrisos, de feitos sem fim, dignificando, honrando e engrandecendo o nome do FC Porto, e concretizando sonhos que pareciam impossíveis.” “Sinto-me realizado e muito feliz. Obrigado a toda a minha direcção, à minha família, a todos os meus amigos reais e virtuais, a todos os que sempre acreditaram em mim, que me acompanharam e fizeram possível que a Casa do FC Porto de Caracas tenha chegado tão alto, tão longe, com a mesma dimensão da nossa humildade”, assegurou. Sócios e convidados puderam desfrutar dum almoço que foi saboreado ao som das actuações musicais de Yelitza Mendes, Antonio Reis, Mário Lopes e o famoso acordeonista Manuel “Madeirense” Pestana.

O base venezuelano Greivis Vásquez assinou pelo Bucks de Milwaukee, que milita na National Basketball Association, oriundo do Raptors de Toronto, que informou da transferência na quinta-feira, 25 de Junho, quando foram apresentadas as alienações das equipas. O anúncio foi feito através do site www.nba.com/bucks, que também passou o comunicado em @Bucks. O jogador, terceiro venezuelano a jogar na NBA (depois e Carl Herrera e Oscar Torres), chega a equipa dirigida por Jason Kidd para a temporada 2015-2016 e lutará pelo lugar do piloto titular, Michael Carter-Williams.

Huracanes de Bolívar é o primeiro finalista da LVV A equipa Huracanes de Bolívar converteu no primeiro finalista da Liga Venezuelana de Voleibol (LVV), na temporada 2015, quarta edição do torneio. Os amazónicos ultrapassaram a semifinal ao bater o Deportivo Anzoátegui, no sábado, 27 de Junho, por 3-0, no ginásio Hermanas González de Puerto Ordaz. No primeiro jogo da semifinal, haviam vencido os orientais por igual marcador (3-0), em partida disputada na quarta-feira anterior.

Mayerlin Rivas renova título de peso galo da AMB A venezuelana Mayerlin Rivas renovou, no passado sábado, 27 de Junho, o título de peso galo (53,5 Kgs), da Associação Mundial de Boxe (AMB), após vencer a panamenha Sayda Mosquera, num duelo que se levou a cabo no Domo José María Vargas de La Guaira. A natural de Maracaibo, tentou durante os primeiros assaltos estabelecer o seu ritmo e aproveitar para contra-atacar a adversária, que começou com uma boa presentação. A luta foi bem disputada, embora a visitante tenha conseguiu tomar vantagem durante minutos.


imagens da semana

eles respondem

P r ê m i o Ta l e n t o C o m u n i c a ç ã o S o c i a l 2 0 0 9

#ENCUESTA Desde el CORREIO da Venezuela queremos felicitar a todos los ciudadanos madeirenses radicados en las tierras de Bolívar y el mundo entero. Para nosotros es un gran orgullo provenir de esta hermosa isla que vio nacer a tanta gente honesta y trabajadora. Celebremos juntos nuestro gentilicio: ¡FELIZ DÍA DE MADEIRA! Y tú: ¿Por qué te sientes orgulloso de ser madeirense? #Opina #Participa Nemesio Nuno: Purque eu tamben sou. Madeirense y felicidades a nossa Ilha da Madeira Deus te bendise y a Virgen de Fatima tamben!

Guatire celebrou as Parrandas de São Pedro

Maria Marta Gomes Vieira: Feliz dia madeira lindisa è essa terra parabèns tudos os madeirenses anatavares01: feliz día madeirenses

Açores classificam sulcos deixados por carros de bois na pedra

ferminmilagros: Felicidades Maria Dilia Andrade: Bella nuestra isla Mundo Luso: Bella Isla Bonita ! Feliz Día...

Correio de Venezuela / @correiodvzla

Betty De Castro: Orgulho de ser Madeirensa! Eleutério Gouveia Sousa: Mistério nascido da espuma do mar!... Altaneira nobreza tens, ó doce torrão natal!... Formosa, ínclita Princesa, Dos teus filhos és o sinal Da ventura e da Saudade Que teima em não se calar!... À distância, com lágrimas nos olhos, Ofereço-te, penhorado, Rosas vermelhas de paixão, Como ao ser amado; Minha Ilha, minha Princesinha Que mora, para sempre, Em meu coração!.... Ah! Saudade, Que me queres matar!..... Homenagem á Madeira isitagouveia: Ponta do Sol! mi papá nacio allá yolandaps64: Que linda mi terra mi esposo era da ponta do sol teixeiraleontina: Mi bella Ponta do sol

Correio da Venezuela 612  

Edición 612

Correio da Venezuela 612  

Edición 612

Advertisement