Page 1

P r é m i o Ta l e n t o 2 0 0 9 Correio de Venezuela

@correiodvzla

@correiodvzla

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

publiCaÇão Nº 574

Ano 14 • Depósito LegAL: 199901DF222 • BsF. 10

Cesário ouviu preoCupAções Dos portugueses em CArACAs O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas terminou esteve três dias em Venezuela. Constatou que os portugueses estão empenhados em continuar no país, apesar das dúvidas e receios quanto ao futuro.

pub

A sociedade de Desenvolvimento da madeira incluiu a venezuela na lista das acções de promoção do Centro internacional de negócios da madeira em sete países, nove cidades e dois continentes. pag. 4

A taxa de empregos disponíveis na zona euro ficou estável nos 1,7% no segundo trimestre, com portugal a manter também os 0,6% registados do período anterior. pag. 10

grupo Amizade celebra 30 anos de tradição lusitana em 1984, nascia a ideia, no pensamento de José da silva mariano formou em 1984 um grupo folclórico para representar as tradições do seu país na Casa portuguesa do estado de Aragua. pag. 14

Desporto

taxa de empregos disponíveis continua baixa

Cultura

promoção do Cinm arranca na Venezuela

portugal

Comunidade

pag. 3

martins sobressai no Deportivo anzoátegui na sua passagem por terras lusitanas, jogou em vários equipas dos campeonatos profissionais de portugal, como gondomar, ribeirão, Desportivo Aves, rio Ave e Famalicão. pag. 25


2 Editorial

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

retrospectiva Temos assistido a algumas queixas do excesso de folclore que, por vezes, os centros portugueses apresentam. Contudo, entendemos que a envolvente da tradição, dos cantares, dos bailados e das músicas, dos trajes e dos costumes, são a História de um povo que deve ser preservada. Há lugar para tudo e todos, até para aqueles que não gostam, a quem se exige o trabalho de produzirem algo que venha a cativar a atenção e o interesse dos que hoje se prendem com as tradições da terra de antanho. O comentário não traz uma crítica implícita, antes o reconhecimento de que o Folclore continua a ser um grande elemento aglutinador

três

1

É com natural interesse que os Portugueses que vivem na Venezuela recebem a visita de membros do Governo de Portugal. Há até uma boa frequência, se tivermos em conta as presenças ao longo do ano, daqueles que se deslocam por questões meramente diplomáticas, ou de outros que integram comitivas e representações oficiais de negociações inter-governamentais e de convénios entre países. Quando nos encontramos com os que mais de perto vivem com os nossos problemas notamos a sua boa vontade, o conhecimento por vezes bem estudado dos dossiês, mas esbarramos sempre com respostas vagas quando se aborda a questão real do País, ou quando pedimos uma melhor atenção para os emigrantes que retornam a casa, quer de férias, ou por longos períodos. Não é o caso presente, mas a visita desperta o mote, e sempre nos recorda a leviandade com que somos tratados na Europa, onde os muros se levantam a cada pergunta ou a resposta chega tardia ou não chega.

dois

Na recente visita a Venezuela, o secretário de Estado José Cesário que conhece bem a comunidade e os seus problemas, aventurou-se, e ainda bem, a falar sobre os Portugueses que por cá vivem e que, infelizmente, entraram no número dos carenciados. A crise que se vive em Venezuela não nos deixa prever dias muito melhores para esses cidadãos que perderam empregos, que não têm bens e que sobrevivem hoje numa situação miserável. Mais que levantamentos e estudos, é necessário agir, tomar medidas imediatas e, em conjugação com as entidades locais encontrar soluções que permitam uma vida digna e sem fome a esses que tudo perderam por razões que, directa e indirectamente, se prendem com processos revolucionários que crescem a bem de muitos, mas que arrastam para a beira de estrada outros que são esmagados nestes tempos conturbados. Cesário está no bom caminho, disso não duvidamos. O que precisamos é de ver o resultado da cura o mais rápido possível.

da Comunidade, onde se encontram velhos e novos, cada qual à sua maneira, mas com muito merecimento e valor. O Grupo Folclórico Amizade da Casa Portuguesa do Estado Aragua, que agora celebra 30 anos, é bem a prova desse dinamismo. É um grupo de gente muito nova, sem complexos e procurando fazer bem e melhor em cada dia. É a cultura do saber e a vontade de ocupar espaços livres com actividades que celebram a confraternização das gentes e o orgulho das suas raízes. E é assim, certamente, noutros grupos, onde os actos de cada organização acontecem longe da retórica jornalística ou dos aplausos de plateias de fim-de-semana.

A Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, concessionária do Centro Internacional de Negócios da Madeira, uma estrutura financeira localizada na ilha da Madeira que permite a localização de empresas internacionais com benefícios fiscais interessantes, anunciou que virá a Venezuela na sua campanha de promoção e de divulgação das potencialidades do sistema que, legalmente, não pode ser considerado como um ‘paraíso fiscal’. As actividades destas empresas são controladas e auditadas e, sempre que necessário, inspeccionadas pelas entidades portuguesas e europeias que têm completo controlo sobre a situação. Uma mais-valia para os clientes e, também para a Região Autónoma, dado o controlo ser nacional e a legislação que a sustenta também de âmbito nacional e comunitário, se bem que adequada às circunstâncias deste enquadramento fiscal.

Nesta edição abordamos a aviaç ão comercial na perspectiva do aumento das ligações aéreas para as Regiões Autónomas dos voos das chamadas companhias de baixo custo ou ‘low cost’, expressão em língua inglesa, que popularizou este tipo de transporte. Para quem vive em Venezuela isso pode parecer uma visão, porque inacessível. Contudo somos conduzidos para os preços sempre altíssimos de uma companhia aérea nacional portuguesa que, graças a Deus encontrou entre os emigrantes portugueses que vivem em Venezuela, os passageiros que melhor pagam por milha viajada. Se não são os que mais pagam, estarão certamente entre os que mais pagam, já que a linha Portugal-Venezuela continua a ser das que mais crescimento tem, quer em passageiros, quer em receitas. ‘High cost’ apetece-nos dizer… tal a diferença!

fotoflash

Sem dúvida que ao longo dos anos o desporto, em geral, e o futebol, em particular, têm sido um elemento aglutinador dos Portugueses que vivem em Venezuela, nomeadamente nas grandes cidades, onde muitas vezes as pessoas se distanciam mais por razões que se encontram justificadas pelas dimensões urbanas. O Benfica foi o último motivo para a reunião de muitos compatriotas. A homenagem ao clube foi o tema, mas o que, na verdade, foi contemplado na reunião foi o convívio, a recordação e a exaltação de um certo sentimento de apoio e de amor ao clube que, acima de tudo e de todos, transporta uma mensagem lusitana e nos retorna aos saudosos tempos de Eusébio, Coluna, Torres e Simões, entre outros. Sem menosprezo para os mais novos, a ‘Nação Benfiquista’ construiu-se nesse tempo de velhas glórias de sangue lusitano. Agora é dar continuidade e não perder referências importantes que honram o passado e garantem o futuro. Ontem foi o Benfica, amanhã serão outros, mas sempre com objectivos firmes de confraternização e de sentar na mesma sala os que porfiam por ideais que se constroem nos campos desportivos, com honra e dignidade.

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Fernando Cámara, Kenner Prieto, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra De Andrade (Aragua), Sandra Rodríguez (La Victoria), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Ricardo Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, |Administração Ma.Fernanda Pulido |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Recepção María Albertina De Faría |Fotografia Francisco Garrett |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Cadena Capriles, Operadora La Urbina C.A. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 de Setembro a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

ViSita dE JOSé CESáriO à VEnEzuEla

Os portugueses querem continuar na Venezuela CORREIO/LUSA

Quem o consta é o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, que esteve de visita a este país durante três dias O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas terminou, no passado 11 de Setembro, uma visita de três dias à Venezuela, durante a qual constatou que os portugueses estão empenhados em continuar no país, apesar das dúvidas e receios quanto ao futuro. “Verifiquei, de parte das pessoas com quem falei, um grande empenhamento na sua presença na Venezuela e isso é muito evidente. Independentemente das dúvidas, dos receios, há um grande empe-

José Cesário reuniu-se também com representantes das associações. FOTO: CORREIO

nhamento, um grande envolvimento na sociedade venezuelana. Eu diria que as pessoas que pretendiam sair da Venezuela já saíram há muito tempo, os que estão, estão para ficar e para trabalhar aqui”, acentuou José Cesário. Em declarações à Agência Lusa, o membro do Governo sublinhou que o balanço da visita “é positivo” e que “as pessoas estão a necessi-

tar de ter contactos com as autoridades portuguesas”. “Há aqui alguma indefinição em relação à evolução do país e portanto as pessoas sentem-se mais confortáveis quando contactam com responsáveis governamentais, com entidades, neste caso de Portugal”, disse. Durante a visita, foram-lhe colocadas questões para as quais é

Venezuela 3

preciso “encontrar respostas, a primeira das quais são as questões sociais que se prendem com situações de pobreza muito grande, eu diria quase extrema, pela que estão a passar vários compatriotas nossos”. “A desvalorização da moeda e a existência de câmbios paralelos faz com que as pensões locais sejam pensões perfeitamente insignificantes, se tenham transformado em valores ridículos, o que dificulta naturalmente a subsistência de muita gente”, disse. José Cesário, disse ter-lhe sido lançado o desafio de o Governo português “apoiar e ajudar muitas das pessoas que estão nessas circunstâncias”. Neste contexto, foi acordado que os dirigentes associativos vão “preparar uma série de projectos que passam em primeiro lugar pela identificação dos casos verdadeiramente graves, que é preciso atender”. “Eu comprometi-me a arranjar alguns apoios que se dirigirão a essas instituições para poderem ajudar, minorar as dificuldades dessas pessoas que estão em situações mais delicadas”, frisou. Por outro lado explicou que encontrou também “um grande empenhamento no reforço da presença cultural portuguesa” na Venezuela e precisou que depois de apoiar um disco da artista lusovenezuelana Andrea Imaginário,

Lisboa vai apoiar uma edição bilingue de Fernando Pessoa, que poderá ser usada também noutros países da região “Há um conjunto de projectos que também vamos dar sequência na área do ensino do português, que passa pela distribuição de bibliotecas e de concursos sobretudo dirigidos a áreas onde temos alunos de língua portuguesa que estão também a aumentar de forma significativa”, disse. Segundo José Cesário, foram ainda colocados assuntos como o relacionamento bilateral, “a relação com a comunidade portuguesa e as preocupações das pessoas relativamente à situação económica, à insegurança”, e às dificuldades para conseguir bilhetes aéreos. Durante a visita, o secretário de Estado reuniu-se, em Caracas, com os conselheiros das comunidades de quem ouviu as suas preocupações sobre a existência de portugueses carenciados, sem possibilidade de acederem aos apoios do Governo português. “A grande preocupação que eles transmitiram, que já não é nova, mas que vale a pena tê-la muito presente, foi relativamente a portugueses em situações de grande carência que temos aqui na Venezuela, muitos deles sem condições de acederem ao tradicional mecanismo do Apoio Social ao Idoso Carenciado (ASIC)”, disse.

hipótese Miami, que fica mais próximo da Venezuela e onde há mais população”. No entanto, acrescenta, “preferi a Madeira porque gosto muito da ilha, porque tenho aqui as minhas raízes e também porque acredito nas suas potencialidades”. A ideia de adquirir o Café Funchal surgiu quando José Gonçalves

teve conhecimento que o anterior proprietário, pessoa conhecida dos seus pais, pretendia vendê-lo. “Senti que era uma boa oportunidade de fazer algo de qualidade na Madeira, acho que a ilha merece que se invista, porque sinto que está a hibernar nalguns aspectos”, regista.

MadEira

Empresário luso-venezuelano comprou o Café Funchal Nélio Gomes DN MADEIRA

José Gonçalves é o novo proprietário do café O Café Funchal, um dos mais emblemáticos cafés da baixa da cidade, foi recentemente adquirido por um empresário luso-venezue-

lano. O negócio foi concretizado na primeira passada de Setembro, tendo a nova administração assumido já a gestão do espaço que, em breve, será objecto de uma profunda remodelação em termos de imagem, por forma a torná-lo mais moderno e atractivo para os madeirenses e para os turistas que nos visitam. O novo proprietário, José Gon-

çalves, tem 47 anos, é filho de pais madeirenses e embora tenha nascido na Venezuela manteve sempre uma proximidade e um carinho muito grande para com a Madeira. Foi essa forte ligação que o levou, agora, a decidir-se por investir na terra onde tem as suas raízes. “Podia ter investido noutro lugar qualquer do mundo”, referiu ao DIÁRIO, dando o exemplo “da

Publicidade


4 Venezuela

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

INVeStIMeNto

Promoção do CINM arranca na Venezuela

A Arte de fotoGrAfAr

Francisco José Cardoso DN MADEIRA

SDM revelou as últimas acções do ano, a realizar em nove cidades de sete países, para atrair para a Madeira mais investidores A Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (S.D.M.) tem agendadas até final do ano acções de promoção do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) em sete países, nove cidades e dois continentes (Europa, América do Sul e do Norte), objectivando “levar o nome do CINM e da Madeira a estas regiões do globo”, salienta um notícia da concessionária do Centro divulgada no seu portal. O arranque terá lugar na Venezuela, mais precisamente em Caracas. “Na sequência da estratégia que tem sido prosseguida com sucesso pela empresa concessionária do CINM, os mercados seleccionados para estas acções correspondem a economias evoluídas e emergentes que têm revelado grande interesse pelo Centro, em particular nas áreas dos Serviços Internacionais e do Registo Internacional de Navios da Madeira”, explica. “Assim, em Outubro, a S.D.M. organizará uma missão promocional à Venezuela, cujo programa de reuniões previsto para a cidade de Caracas será conduzido por Francisco Soares”, assinala. “Segue-se o Luxemburgo, numa missão que visa reforçar o conhecimento da praça madeirense num dos mercados mais competitivos e dinâmicos do mundo, sendo a S.D.M., neste caso, representada por Marina Pimenta. Já as deslocações às cidades de Nova Iorque e Miami, nos Estados Unidos da América, e, posteriormente, a Bogotá, na Colômbia, são parte de um périplo levado a cabo pela S.D.M. no continente americano, missão esta liderada por Nuno Teixeira”. Iniciado na Europa em Fevereiro, com acções na Alemanha, a actividade promocional do CINM

eduardo Gageiro

Durante a sua carreira, recebeu mais de 300 galardões internacionais. Fernando Cámara fcamara@correiodevenezuela.com

“termina no fim de Novembro com acções em Itália e na Turquia”, frisa. “No primeiro caso, Francisco Soares representará a S.D.M. nas reuniões a decorrer nas cidades de Roma e de Verona, e, no segundo caso, a cidade de Istambul será o palco das acções orientadas por Nuno Teixeira”. As acções realizam-se, habitualmente, através de “reuniões e apresentações junto de empresários e associações empresariais, consultores e escritórios de advogados, com o objectivo de divulgar o regime fiscal do CINM e as condições muito atractivas de operacionalidade que a ilha da Madeira apresenta, como um todo, aos investidores internacionais, para o desenvolvimento de actividades como o comércio internacional, a gestão de marcas e patentes ou de participações sociais, o shippping e os serviços em geral”. Acções com resultados palpáveis Mesmo quando o CINM atravessou “um período mais crítico”, nota a S.D.M., a sua política empresarial foi sempre baseada na

aposta na promoção numa atitude competitiva num mercado bastante agressivo. Mesmo “por força das decisões erradas que lhe foram aplicadas”, as acções externas não esmoreceram. Aliás, os números de 2014, mostram que a insistência em defender e promover as potencialidades, agora reforçadas do CINM, estão a dar frutos, atraindo novo investimento, “em boa parte fruto da retoma da confiança e da credibilidade na praça madeirense, na sequência das medidas tomadas pela Comissão Europeia e pelo Governo Português, tanto em relação à revisão dos ‘plafonds’ como à prorrogação da data para a admissão de novas empresas no quadro do Regime III”, acredita a S.D.M.. Assim, “entre Janeiro e Junho de 2014, o CINM registou a entrada de 84 novas empresas, um dado que traduz um crescimento de 64% relativamente ao período homólogo de 2013. No total, a 30 Junho de 2014, estavam a operar nos três sectores de actividade do Centro Internacional de Negócios da Madeira 1.844 entidades”, conclui.

A imagem desta semana data de 1971, e nela aparece a cantora Amália Rodrigues e foi tirada pelo fotógrafo português Eduardo Gageiro, que nasceu em Sacavém, no concelho de Loures, a 16 de Fevereiro de 1935. Destacou-se pelas suas reportagens gráficas acerca da Revolução dos Cravos (25 de Abril de 1974) e o massacre de Munique durante os Jogos Olímpicos de 1972. Com apenas 12 anos de idade, publicou a sua primeira fotografia na primeira página do Diário de Notícias, e aos 22 anos, conseguiu um trabalho como repórter do Diário Ilustrado. Depois disso, foi colaborador em O Século e nas publicações portuguesas mais importantes. Também trabalhou na delegação lusitana da agência de notícias Associated Press e como fotógrafo oficial de António Ramalho Eanes. O seu trabalho pode ser incluído em grande parte na fotografia humanista, sendo influenciado por Henri Cartier-Bresson, Robert Doisneau e Willy Ronis. Durante a sua carreira, recebeu mais de 300 galardões internacionais, sendo alguns dos mais importantes a segunda posição no concurso World Press Photo

em 1974 e conseguiu o primeiro lugar na 11ª Exposição de Fotografia de China em 2005. A juntar a isso, em 2004, foi premiado com a Ordem do Infante Dom Henrique. Também publicou vários livros: ‘Olhares 1951-1998’, que fez com a colaboração de António Lobo Antunes; ‘Gente’, com José Cardoso Pires, ‘Lisboa Operária’, com David Mourão-Ferreira, ‘Revelações, Alentejo’, com Miguel Torga e ‘Fotos de Abril’, com textos de diversos autores. Entre as suas exposições individuais estão: Galeria do Casino da Figueira de Foz (1967), Sociedade de Belas Artes de Lisboa (1968, 1971, 1980, 1982), Galeria Diários Associados (São Paulo, Brasil, 1972), Salão Nobre do Teatro Municipal (Funchal, 1978), Galeria de Televisão em Berlim (1981), Galeria do Casino de Estoril (1983), Museu de Helsínquia (Finlândia, 1984), Museu de Amarante (1986), Foto Galeria (Hungria, 1994), Museu da Cidade de Rovigno (Croácia, 1999), Igreja de São Vicente (Évora, 2001), Parlamento Europeu (Bruxelas, 2004); Genebra, Suíça (2006), Lishui, China (2007), Casa da Cultura (Tábua, 2009), Panteão Nacional (2011), Museu de Cerâmica (Sacavém, 2013 e 2014), entre muitas outras.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

InICIATIVAS

BArCelonA

Almoço honra benfica Fernando Cámara fcamara@correiodevenezuela.com

O Centro Marítimo organizou um convívio tendo como tema o clube lisboeta No passado domingo, 14 de Setembro, realizou-se, no Salão Luso do Centro Marítimo de Venezuela,

um almoço em honra do Benfica. O evento começou pelo meio-dia, e terminou cerca das oito da noite. O acontecimento contou com uma notável participação do público, o que deixou os organizadores satisfeitos. O buffet abriu pela 1:00 pm e dois grupos musicais ambientaram a tarde: Estrelas Lusitanas e Melodias de Sempre, do Centro Marítimo de Venezuela. Os organizadores foram os membros dos Amigos do Benfica: Manuel Pereira, Manuel Gomes,

Cidadã morre atropelada Marcos Ramos Jardim mramos@correiodevenezuela.com

Fernando Ferreira, José Manuel Ferreira, Alfredo Amaral, Manuel Farinha, António Barbosa e Manuela de Ornelas. Participaram no evento Gonçalo Capitão, da Em-

baixada de Portugal; o presidente da Academia do Bacalhau de Caracas, José Luís Ferreira, e o director de cultura do Centro Português, Alberto Viveiros.

de uma rifa pró-fundos, e a festa conta ainda com a venda de comidas e bebidas típicas, para além da

actuação de um grupo folclórico e de um espectáculo de fogo-deartifício.

FeSTIVIdAdeS

Virgem de Fátima celebrada no Terrazas del Club Hípico Sergio Ferreira Soares sferreiracorreiodevenezuela.com

O projecto de construção de um templo em Caracas continua a avançar A comunidade crente na Virgem de Fátima que vive em Caracas, Distrito Capital, poderá desfrutar de uma nova festividade em

honra à santa lusitana. O evento está marcado para dia 19 de Outubro, domingo, na urbanização Terrazas del Club Hípico, situado em frente à Clínica Leopoldo Aguerrevere, e terá como finalidade a recolha de fundos para continuar a construção do templo paroquial ‘La Natividad del Señor’. A jornada começa pelas 13 horas com um rosário e continua com uma missa. Posteriormente, haverá uma procissão de velas, que será acompanhada com uma banda. Realizar-se-á, no local, o sorteio

Venezuela 5

As autoridades exortam a população a fazer uso das passadeiras nas avenidas Uma cidadã de origem madeirense morreu no passado dia 12, sexta-feira, depois de ter sido atropelada por uma camioneta na avenida Argimiro Gabaldón de Barcelona, Estado de Anzoátegui. A vítima, de 63 anos, foi identificada como Maria dos Santos de Ferreira. As autoridades informaram que se tratou de um veículo Toyota Samurai, cor alaranjada, matrícula AA920TH, conduzido por Ernesto José Boada (37). O condutor transportou a sexagenária à urgência do Hospital Universitário Luis Razetti, onde os médicos tentaram salvá-la, mas face aos ferimentos, a vítima faleceu poucos minutos depois. Funcionários da Unidade 21 do Corpo Técnico de Vigilância de Trânsito Terrestre (Ctvtt) do Estado do Anzoátegui estiveram no hospital para interrogar Boada. Os agentes iniciaram a instrução das actas do expediente do sinistro, que foram remetidas depois para o Ministério Público. Dos Santos nasceu em Portugal e era ainda uma menina quando veio viver para a Venezuela.


6 Venezuela

Quinta-feira 18 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Dos carrinhos de caixas de esferas às corridas de carros de pau Marta Caires martavelosacaires@gmail.com

O campeonato de carros de pau é um assunto sério, há competição, discussões por causa dos tempos que se fazem a descer ladeiras e até há relatos de saídas de estrada. É quase como uma prova a sério não fossem os carros de pau e o espírito de brincadeira de quem entra nas corridas, quase homens

feitos com saudades da infância. Hoje na Calheta, no Funchal, na Camacha há ralis e rampas de carros de pau. Apesar de mais sofisticados, os carros sem motor, feitos de madeira, que se largam a toda a velocidade pelos caminhos inclinados, com curvas, são os herdeiros de uma tradição madeirense e que encheram as tardes de várias gerações de miúdos: os carrinhos de rola-

mentos e as corridas de caixas de sabão. Eram famosas as corridas de caixas de sabão na ladeira em Santo António e na Rua Dr. Pita, junto aos Barreiros. Onde houvesse uma ladeira ou caminho inclinado, era certo que lá estava uma meia duzia de miúdos em corridas e a brigar para ver que ia na corrida com o carro de rolamentos ou de caixas de esferas. Os carros, claro, eram de produção própria, só era preciso encontrar as madeiras e ir a um ferro velho desencantar as caixas de esferas. O modelo não era complicado: uma prancha larga fazia o meio do carro, depois eram precisos uns barrotes para fazer os eixos das rodas. As de trás eram fixas; as da frente móveis, e manobradas pelo volante. O guiador não era bem um guiador, era mais um fio resistente, que se segurava enquanto

se descia a toda a velocidade a ladeira ou caminho. O azar era que os carros só desciam, para subir era preciso carregar até ao cimo e voltar a descer, com as caixas de esferas a faiscar no alcatrão. E a vizinhança ficava a ouvir o chiar das rodas as tardes inteiras, mas isso era quando havia rolamentos. Quando não havia, a miudagem pegava numa tábua, esfregava sabão azul na parte de baixo e, depois, era descer assim mesmo, nem que fosse pelas escadas abaixo, com os pés a servir de travão. Mas também havia as corridas de caixotes de sabão, que eram um carros de caixas de esferas mais evoluídos, com carroçaria, com óleo nos rolamentos para andar mais depressa e depois era descer o caminho da ladeira em Santo António ou a Rua Dr. Pita, junto dos Barreiros. As corridas eram organizadas pelos escuteiros e tinham muita participação. Ainda assim não eram como os carros de pau das corridas que hoje se fazem, nem os condutores iam de capacete para proteger de acidentes. Há 30 anos, mesmo quando se apanhava um autocarro pela frente, o remédio era meter o carro pelo muro do caminho e Deus ajudasse nos cotovelos e os joelhos esfolados. E a verdade é a tradição esteve esquecida uns anos até que o espírito revivalista trouxe de volta a competição. Os pilotos é que estão todos muitos mais velhos.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 7


8 Portugal soltas

As perdas de areia que se verificaram após a alimentação artificial das praias da Caparica “são baixas e estão dentro dos valores expectáveis”, disse, terça-feira, 16 de Setembro, à Lusa a vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Manuela Matos. “Estamos a fazer um acompanhamento da evolução das praias após a alimentação artificial. A semana passada fizemos uma monitorização da areia emersa das praias, comparando com o levantamento que tinha sido feito no final da alimentação artificial”.

O PSD remeteu, na terça-feira, 16 de Setembro, comentários sobre as propostas do PS para a revisão da lei eleitoral para depois das primárias do partido, argumentando que António José Seguro e António Costa têm visões diferentes sobre o tema. “Resta esperar pelo próximo dia 28, pelas eleições internas, e então a partir daí saber o que o PS pensa na realidade, depois de o próprio PS consensualizar entre as várias partes aquilo que é a opinião própria do PS e aquilo que pretende em relação à lei eleitoral”, disse José Matos Rosa, secretário-geral do PSD.

A Autoridade da Concorrência, num parecer enviado ao Governo, recomendou uma separação geográfica das empresas da EGF em processo de privatização e defendeu que concentrar as concessões numa só entidade prejudica a eficiência do regime tarifário. “Não se optou por promover uma separação estrutural das empresas que compõem a EGF por regiões de intervenção”, refere o regulador no parecer publicado a 12 de Agosto no seu portal, acrescentando que, dada a separação geográfica e a relevância dos custos de transporte para a existência de economias de escala, “não seriam de prever perdas” com essa separação.

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

AViAção CoMeRCiAl

Ryanair quer voar para os Açores e para a Madeira CORREIO/LUSA editorial@correiodevenezuela.com

A confirmação foi feita pelo presidente executivo da companhia aérea de baixo custo A Ryanair quer voar para os Açores e para a Madeira, estando a negociar o lançamento dessas rotas, confirmou, terça-feira, 15 de Setembro, o presidente executivo da companhia aérea de baixo custo. Em conferência de imprensa, Michael O’Leary manifestou interesse em lançar rotas para o arquipélago dos Açores, explicando que “o Governo tem que resolver a liberalização e encorajar as companhias aéreas”. Já em relação à Madeira, o responsável explicou que está a negociar o lançamento de ligações, mas antes a companhia tem que “ultrapassar complicações” uma vez que os pilotos têm que ter “treino especial” para descolar e

Michael O’Leary manifestou interesse em lançar novas rotas em Portugal.

duas ilhas do arquipélago e a diminuição para metade das tarifas para residentes. Segundo revelou Vasco Cordeiro, numa conferência de imprensa, as novas Obrigações de Serviço Público (OSP) nas ligações aéreas entre os Açores e o resto do país (continente e Madeira), negociadas com o Ministério da Economia,

prevêem a liberalização das rotas entre Lisboa e o Porto e as ilhas de S. Miguel e a Terceira. “Com esta liberalização, estas rotas encontram-se totalmente abertas à entrada de qualquer companhia aérea, incluindo as chamadas ‘low cost’”, sublinhou. Actualmente, só a SATA e a TAP voam para os Açores.

Salários devem ser definidos por cada empresa

ção social. Mas o empresário ressalvou a importância de salários justos em Portugal: “não há ninguém que trabalhe com gosto a ganhar pouco”. Soares dos Santos defendeu a importância do papel dos sindicatos para evitar ou impedir o pagamento de salários muito baixos. O ex-presidente da Jerónimo Martins criticou ainda a “elevada” carga fiscal sobre os salários. Sobre o Novo Banco, que o Governo pretende vender até ao próximo verão depois da mudança de administração conhecida no domingo, o empresário disse não querer comentar por “não ter conhecimento de nada”, mas disse que os problemas da instituição tem “impacto” na economia e já são sentidos pelos empresários em dificuldades para obter crédito. Soares dos Santos lamentou ainda a perda de um banco como o BES.

aterrar no aeroporto do Funchal. “Precisamos de pilotos com treino especial, porque é um aeroporto muito complicado”, adiantou. Em Julho, o presidente do Governo dos Açores anunciou um acordo com o executivo nacional que prevê a liberalização das ligações aéreas entre o continente e

TRAbAlho

CORREIO/LUSA

Quem o diz é Soares dos Santos, ex-presidente do Grupo Jerónimo Martins

Soares dos Santos “não acredita” nos acordos para aumento do salário mínimo.

O antigo presidente da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, desvalorizou, terça-feira, 15 de Setembro, as negociações em concertação social para aumento do salário mínimo nacional,

defendendo que deve ser cada empresa a definir o montante de ordenado. “Cada companhia deve pagar de acordo com o que pode”, disse o empresário em Carcavelos, Cascais, na apresentação da nova School of Business and Economics, que vai contar com o apoio da Jerónimo Martins. Soares dos Santos disse também que “não acredita” nos acordos para aumento do salário mínimo, que têm estado a ser negociados no âmbito da concerta-


correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de setembro de 2014

Turismo De cruzeiros

Douro Azul compra navio Atlântida com capitais próprios

O Atlântida vai ser “um navio de cruzeiros internacionais”.

O navio foi construído nos ENVC, por encomenda do Governo dos Açores, que depois o rejeitaria em 2009 devido a um nó de diferença na velocidade máxima contratada. De acordo com Mário Ferreira, o ferryboat vai regressar a Viana do Castelo, aos estaleiros da West Sea, subconcessionária dos ENVC para a intervenção que o vai transformar num navio de cruzeiros, com 105 metros de cumprimento e capacidade para 156 passaA Douro Azul vai pagar 8,7 milhões de geiros e 100 tripulantes, euros, com capitais próprios, pelo navio Orçada em seis milhões de euros, a interAtlântida e vai investir seis milhões de euros venção deverá demorar um ano, estimando a para transformar o ferryboat em navio de Douro Azul que a embarcação esteja a “navecruzeiros, disse, terça-feira, 15 de Setembro, gar a caminho do Brasil na primeira semana à agência Lusa o presidente da empresa. de Outubro de 2015”. “Na sexta-feira [20 de Setembro], a Douro A remodelação incidirá, sobretudo, nos Azul passará um cheque de capitais próprios. dois pisos actualmente destinados ao transA Douro Azul tem capitais próprios sufiporte de veículos, que serão transformados cientes para adquirir este navio e está neste em quartos de luxo e suítes. momento a negociar com três bancos porA zona técnica, explicou, “não será tocada” tugueses o financiamento [de seis milhões por estar dotada de equipamentos “altamenpara obras de remodelate evoluídos, mais aproção]. Estou convencido que priados para um paquete dos três bancos teremos do que para um ferrybo“O Atlântida vai notícias positivas a muito at”. ser “um navio curto prazo”, afirmou Mário Para Mário Ferreira, a Ferreira. embarcação possui “equide cruzeiros A adjudicação do napamentos e determinadas internacionais vio à Mystic Cruises, do técnicas construtivas deque poderá grupo Douro Azul, vai ser masiado luxuosas e demaformalizada na sexta-feira, siado exigentes para um navegar em todo anunciou à Lusa fonte dos ferry que deveria transporo mundo”. Estaleiros Navais de Viana tar camiões e carros”. do Castelo (ENVC). A mesQuestionado sobre ma fonte adiantou que o a rejeição do navio pela contrato de compra e venda vai ser assinado transportadora açoriana Atlânticoline, o nas instalações dos ENVC. empresário recusou envolver-se “nesta poléOs ENVC decidiram a adjudicação a 31 de mica”. “Já faz parte do passado. Não compreJulho, depois de terminado o segundo praendo nem me compete a mim compreender zo atribuído à Thesarco Shipping, o armador ou não o porquê do ferry não ter sido aceite. grego que venceu o concurso para a venda Eles lá terão as suas razões. Para mim o navio do navio, para pagar os quase 13 milhões de é excelente e estou certo que superará as exeuros que tinha proposto, sem que o tenha pectativas para o propósito a que está destifeito. nado”. CORREIO/LUSA

Empresa vai investir 6 milhões de euros para transformar ferryboat em navio de cruzeiros

Portugal 9

GoP

Governo quer rever regime da publicidade CORREIO/LUSA

Executivo quer novas regras nos sectores do comércio electrónico e da economia digital O Governo quer adaptar o regime jurídico da publicidade aos “novos desafios” colocados pelo comércio electrónico e pela economia digital, segundo a proposta do executivo das Grandes Opções do Plano (GOP) enviada aos parceiros sociais. O objectivo, explica o executivo no documento a que a Lusa teve acesso, é promover a “consolidação e a coerência” daquela legislação, para conseguir uma “aplicação mais eficaz”. No capítulo da Defesa do Consumidor, o Governo anuncia ainda uma revisão do regime jurídico do livro de reclamações, bem como a criação do livro de reclamações electrónico, tendo em vista conseguir “uma resposta mais célere e eficaz às comunicações dos consumidores”. Um reforço da protecção jurídica dos consumidores e do seu acesso à justiça é também uma das propostas do Governo, prevista nas propostas das GOP, o que deverá ser concretizado através da transposição da directiva da União Europeia sobre a resolução extrajudicial de litígios de consumo, e da entrada em vigor do regulamento europeu que cria uma plataforma electrónica para a resolução dos conflitos em linha. “Para além da confiança e da segurança acrescida que estas novas regras trarão para os consumidores no seio do Mercado Interno Europeu, a nova legislação irá rever as estruturas de mediação, conciliação e

Governo leis com uma “aplicação mais eficaz” no comércio electrónico.

arbitragem de conflitos de consumo existentes em Portugal, actualizando o seu enquadramento jurídico”, lê-se na proposta de ante-projecto das GOP. O Governo refere ainda a transposição da legislação europeia em matéria de serviços de pagamento, relativa à comparabilidade dos encargos relacionados com as contas de pagamento, à mudança de conta de pagamento, à segurança e protecção dos consumidores na utilização de serviços de pagamento pela Internet, e às comissões interbancárias aplicáveis às operações de pagamento por cartão. A transposição dessa legislação vai, segundo o Governo, permitir “uma maior protecção dos consumidores de serviços bancários mediante a transparência acrescida do mercado e a possibilidade de escolhas mais informadas”.


10 Portugal

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Trabalho

Taxa de empregos disponíveis em Portugal continua baixa CORREIO/LUSA editorial@correiodevenezuela.com

Uma das menores da Europa, segundo divulgou o Eurostat, citando dados relativos ao 2.º trimestre A taxa de empregos disponíveis na zona euro ficou estável nos 1,7% no segundo trimestre, com Portugal a manter também os 0,6% registados do período anterior, uma das menores da Europa, divulgou, terça-feira, 15 de Setembro, o Eurostat. Entre Abril e Junho, a taxa de empregos disponíveis na zona euro fixou-se em 1,7%, e 1,6% nos 28 países da União Europeia. Em ambos os casos, o valor do segundo trimestre é igual ao registado no primeiro trimestre, mas acima dos 1,5% do período homólogo (segundo trimestre do ano passado).

A taxa de empregos disponíveis na zona euro fixou-se em 1,7%.

Por sector e para a zona euro, a taxa de empregos disponíveis era, no segundo trimestre, de 1% na indústria e na construção e de 2,2% nos serviços. Entre os Estados-membros para que existem dados comparáveis,

as mais altas taxas de empregos disponíveis registaram-se na Alemanha (2,8%), Bélgica (2,4%) e Reino Unido (2,3%). Já os países em que esta taxa é mais baixa são Letónia (0,4%), Polónia (0,5%, neste caso para primeiro

trimestre de 2014) e Portugal e Espanha (ambos com 0,6%). Esta taxa começou a ser divulgada apenas este ano e mede em percentagem a quantidade de postos de trabalho que estão disponíveis e para os quais o empregador

aViação

lufthansa atenta à privatização da TaP CORREIO/LUSA

Governo português recusou, em Dezembro de 2012, a proposta de compra feita pelo grupo Synergy O administrador do grupo Lufthansa, Karl Garnadt, admitiu, segunda-feira, 15 de Setembro, à Lusa que a transportadora aérea alemã está a seguir de perto o processo de eventual privatização da portuguesa TAP, mesmo focada ainda na reestruturação da própria empresa.

A companhia alemã já tinha admitido interesse na TAP em 2012.

“Por enquanto, estamos a monitorizar de perto o que se está a passar. Como sabe, temos uma cooperação antiga com a TAP [ambas integram a Star Alliance]”, disse o presidente executivo da Lufthansa German Airlines, questionado pela Lusa, em Luanda, durante a apresentação do terceiro voo semanal entre a Alemanha e a capital angolana. A companhia alemã tinha já admitido o interesse na privatização da TAP no processo de privatização lançado em 2012, que acabou por ser suspenso e que poderá agora ser retomado pelo Governo português. “Mas, de momento, não há decisões tomadas, só estamos a monitorizar o que se está a passar”, enfatizou Karl Garnadt, depois de

deve procurar, preferencialmente, um candidato externo à empresa. Custo da mão-de-obra sobe 3,1% no 2.º trimestre O custo da mão-de-obra aumentou 3,1% em Portugal no segundo trimestre, face ao mesmo período do ano passado, enquanto tanto na zona euro como no total da União Europeia estes custos subiram 1,2%. Segundo os dados divulgados pelo Eurostat, o preço por hora da mão-de-obra cresceu na Europa entre Abril e Junho (1,2%) acima do registado no primeiro trimestre deste ano, quando subiu 0,6% nos 18 países da zona euro e 1,0% nos 28 Estados-membros da UE. O Eurostat reviu ainda em baixo os dados para Portugal relativos ao trimestre anterior, apontando agora que o custo da mão-de-obra caiu 1,4% entre Janeiro e Março. Em Junho, o Eurostat tinha indicado que os custos do trabalho por hora tinha subido 1,5% no primeiro trimestre em termos homólogos. O índice de custo da mão-deobra é um indicador conjuntural da evolução dos custos horários suportados pelos empregadores e é calculado dividindo o custo da mão-de-obra pelo número de horas trabalhadas. Os dois principais componentes dos custos de trabalho são os salários e outras despesas, como obrigações sociais a cargo do empregador. Em Portugal, no segundo trimestre e para o total da economia, os salários subiram 2,6%% e as “outras despesas” 4,9%.

revelar que a Lufthansa, apesar dos efeitos da crise económica europeia e do conflito na Ucrânia, apresentou resultados operacionais de 114 milhões de euros no primeiro semestre do ano. “A nossa prioridade actual são os assuntos internos com que temos de lidar. Como se sabe, estamos num difícil processo de reestruturação, preparando-nos para o futuro. Essa é a nossa prioridade”, disse ainda o CEO da transportadora alemã. O Governo português recusou, em Dezembro de 2012, a proposta de compra da TAP feita pelo grupo Synergy, detido pelo empresário colombiano Germán Efromovich, o único concorrente à privatização da companhia aérea. A venda está suspensa desde então e, no Orçamento do Estado para 2014, o Governo afirma que “continuará a monitorizar as condições do mercado, por forma a relançar o processo de privatização da TAP logo que estejam reunidas as condições propícias para o seu sucesso”.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro 2014

Publicidade 11


12 Portugal

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Diáspora

UNião EUroPEia

Discriminação a emigrantes lusos preocupa NDP CORREIO/LUSA

Cash apontou “a discriminação racial” e a fiscalização dirigida “principalmente a imigrantes portugueses e latinos” O deputado federal canadiano Andrew Cash, do NDP (esquerda), mostrou-se preocupado com o que considerou “discriminação racial” para com os imigrantes portugueses e latinos, num discurso proferi-

do no parlamento, em Otava. Cash apontou “a discriminação racial” e a fiscalização dirigida “principalmente a imigrantes portugueses e latinos” no seu distrito eleitoral, Davenport, na cidade de Toronto. “Este verão, agentes dos Serviços de Fronteiras do Canadá (CBSA, sigla em inglês) alegadamente foram a padarias, centros comerciais e a locais de construção pedindo aos trabalhadores que se identificassem”, referiu perante a Câmara dos Comuns, dirigindo-se ao Presidente da Câmara (Speaker). O deputado do NDP (Partido dos Novos Democratas) eleito por Davenport, o círculo eleitoral

onde reside a maior comunidade portuguesa, frisou ainda que “esta limpeza (de trabalhadores ilegais) criou indignação, raiva e medo em muitos dos bons trabalhadores das comunidades imigrantes”. “Ouvi pela primeira vez falar dessas fiscalizações através de um estudante de uma escola secundária, que à beira de lágrimas me contou a história do seu pai, que trouxe a família para o Canadá há uns anos atrás, proveniente de Portugal, conseguiu um emprego e está a trabalhar no duro. Estão a construir a vida aqui, mas como os contratos de trabalho estão a expirar, estão com medo de também serem alvo de fiscalização por par-

CoMUNiDaDEs

O deputado federal canadiano Andrew Cash, do NDP.

te da imigração”, relatou. Andrew Cash referiu ainda que com estas medidas, em vez de incentivar as famílias imigrantes de bons trabalhadores, o governo “está a assustá-los”. O deputado defendeu que este sistema necessita de “ser corrigido, pois não funciona”, e devem-se colocar as “necessidades das famílias no coração do sistema de imigração”.

Davenport, área localizada na cidade de Toronto, tem cerca de 100 mil habitantes e é o círculo eleitoral onde reside a maior comunidade portuguesa, que constitui 27,4 por cento de residentes, segundo dados de 2011. Calcula-se que existam no Canadá cerca de 550 mil portugueses e luso-descendentes, estando a grande maioria localizada na província de Ontário.

EstaDos UNiDos

Menos “30 e poucos” cursos Dois luso-americanos de português no estrangeiro morrem em acidente CORREIO/LUSA CORREIO/LUSA

SPS e PCP já tinham alertado para a redução dos cursos no próximo ano electivo. O Governo vai oferecer este ano lectivo menos “30 e poucos” horários de ensino do português no estrangeiro, devido à redução de inscrições, anunciou, no passado 9 de Setembro, o secretário de Estado das Comunidades. O Executivo publicou em Diário da República um despacho conjunto dos secretários de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, e do Ensino e da Administração Escolar, João Casanova de Almeida, relativo à rede de cursos do ensino português no estrangeiro para o ano lectivo de 2014/2015 e 2015. “Há um reajustamento da rede em função do número de alunos

que acabaram por ficar finalmente inscritos. Temos ali alguns desaparecimentos de horários que correspondem efectivamente a turmas que não se conseguiram constituir”, disse à Lusa José Cesário, que referiu estarem em causa “30 e poucos horários”, sem especificar o número. PS e PCP, que querem ouvir no parlamento o secretário de Estado das Comunidades sobre esta matéria, e o Sindicato dos Professores das Comunidades Lusíadas (SPCL) já tinham alertado para a redução dos cursos no próximo ano electivo. O sindicato estima em 39 os horários a menos, uma medida que considera que, a prazo, pode levar ao fim do ensino de português no estrangeiro, além de implicar o despedimento de outros tantos professores. Já a oposição critica esta medida numa altura em que a emigração portuguesa está a aumentar, mas o Governo rejeita este argumento. Estes cursos, “especificamente de língua e cultura portu-

O capitão da polícia Brian Donnelly disse que os dois jovens seguiam num BMW série 3, de 2002, conduzido por Pires. A fraca adesão nas inscrições motivou a redução dos cursos.

guesa”, explicou o governante, são dirigidos a filhos de famílias portugueses que já residem no exterior há algum tempo e que pretendem “aperfeiçoar ou mesmo aprender o português”. “Os miúdos que saem hoje de Portugal não vão logo para um curso destes, porque já dominam a língua e a cultura. O problema deles é a integração nas escolas locais para prosseguir os estudos”, explicou.

Os luso-americanos Erick Pires, de 19 anos, e André Timóteo, de 20, morreram no passado fim-de-semana num acidente de viação, no Estado de Nova Jérsia, confirmou a polícia. O capitão da polícia Brian Donnelly disse que os dois jovens seguiam num BMW série 3, de 2002, conduzido por Pires, quando colidiram contra uma árvore na Route 22, numa zona de bosques, por volta das 21:47 de sábado, 13 de Setembro. Os dois jovens tiveram morte imediata. O brasileiro Elon Da Silva, de 26 anos, ficou gravemente ferido,

com um traumatismo craniano, mas encontra-se estável no Morristown Medical Center. “Parece que a velocidade e o piso molhado foram as causas do acidente”, disse Donelly, acrescentando que não esteve envolvido um segundo veículo ou qualquer actividade criminosa. Pires, filho de emigrantes, vivia em Newark, e Timóteo, em Roselle. Ambos tinham concluído o ensino secundário no ano passado. Melanie Nunez, uma ex-colega de Timóteo, disse ao site norte-americano “My Central Jersey” que no seu grupo de amigos “ninguém acredita no que aconteceu. (...) Éramos muito próximos, como uma grande família”. Uma colega de Pires, Darwin Garcia, lembrou que o luso-americano era apaixonado por carros e costumava trabalhar numa oficina. “Esta é uma grande perda. Há tantas memórias na minha cabeça, éramos tão próximos. O Erick era um miúdo muito bom. É verdade que apenas os bons morrem novos”, disse Garcia.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 13


14 cultura

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de setembro de 2014 | correio da Venezuela

Folclore

Sergio Ferreira

‘Tokarev’ Paul Maguire é um bom homem. Empresário respeitado, pai e bom marido, mas todos escondemos algum segredo. Uma noite, enquanto jantava com a sua mulher, uns criminosos entram em sua casa e atacam a filha. Os pecados do seu passado regressam para levá-lo ao mesmo inferno, já que na realidade Paul é um antigo criminoso, agora reformado. Quando tudo indica que a máfia russa iniciou uma espiral de vingança, Paul decide reunir o seu antigo bando, com violentos resultados.

‘las Tortugas Ninja’ A obscuridade apoderou-se da cidade de Nova Iorque, já que The Shredder e o seu Foot Clan maligno exercem um controlo férreo sobre tudo, desde a polícia aos políticos. O futuro é sombrio até que quatro irmãos se levantam dos esgotos e descobrem o seu destino como as Tartarugas Ninja. Trabalham com a intrépida repórter April O´Neil e o seu sábio operador de câmara Vernon Fenwick para salvar a cidade e destrinçar o plano diabólico de Shredder.

‘Transcendence’

Amizade celebra 30 anos de tradição lusitana Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

O grupo folclórico do Estado de Aragua continua a impulsionar a música popular lusitana na região central do país Em 1984, nascia a ideia, no pensamento de José da Silva Mariano, de formar um grupo folclórico que representasse com dignidade e orgulho as tradições do seu país natal. Naquela altura, ao expressar a sua ideia à junta directiva da Casa Portuguesa do Estado de Aragua, não houve dúvidas na aprovação da iniciativa. Depois de muito esforço e dedicação por parte de todos os membros, o grupo folclórico Amizade da Casa Portuguesa do Estado de Aragua fez a sua pri-

ArTes

‘Guayana Tierra Magica’ no Dolce Vita João Filipe Pestana DN MADEIRA

Um investigador de renome na área da inteligência artificial chamado Dr. Will Caster está obcecado em criar uma máquina inteligente com sentimentos. As suas controversas experiências tornaram-no famoso, mas também o converteram no principal objectivo dos extremistas anti-tecnologia que farão o que for preciso para impedir os seus planos. No entanto, tornam-se, sem querer, em catalisadores do êxito de Will. Este filme de ficção cientifica é dirigido por Wally Pfister, e conta com as actuações de Johnny Depp, Rebecca Hall, Paul Bettany e Morgan Freeman.

meira actuação a 16 de Setembro de 1984. Passados 30 anos, os actuais membros do grupo levaram a cabo uma missa em acção de graças no passado dia 16, no salão Fernando Pessoa, no centro social. O acto religioso, no qual estiveram presentes os fundadores, bailarinos, músicos e amigos do grupo, foi oficiado pelo padre Georges Mousalli, pároco da Igreja Nossa Senhora da Assunção. A constância e o trabalho permitiu-lhes colher triunfos e feitos ao longo dos seus 30 anos de trabalho ininterrupto, e sentem-se orgulhosos e satisfeitos por manter viva a cultura portuguesa. “Graças a isto, conseguimos importantes reconhecimentos, tanto a nível nacional como internacional. Isto aconteceu graças à dedicação de todos os membros que pertencem ou pertenceram ao nosso grupo, através dos quais a nossa existência e continuidade se tornou viável”, disseram representantes da instituição durante o último Encontro de Folclore Português Continental, realizado no Centro Marítimo de Venezuela durante o mês de Julho. Actualmente, contam com o apoio de 50 membros, na sua maioria jovens, estudantes e profissionais luso-descendentes,que partilham com orgulho o mesmo sentir e identidade cultural, permitindo dar a conhecer na Venezuela os costumes portugueses.

Pela primeira vez exposta num Centro Comercial, a exposição poderá ser visitada gratuitamente no Piso 2 do Dolce Vita Funchal O Dolce Vita Funchal acolhe, desde 8 de Setembro, a exposição colectiva itinerante ‘Guayana Tierra Mágica’. O trabalho de doze artistas venezuelanos estará patente ao público no Centro Comercial durante três semanas, até 29 de do mês corrente.

Organizada pelo Consulado Geral da República Bolivariana da Venezuela no Funchal, a exposição de pintura reúne 24 obras de doze artistas do Estado Bolívar, “desafiados a olhar a cidade venezuelana sob o ponto de vista artístico”. Alexandra Guarisma, Betzaida Molero, Bonifacio Torres, Esther Mosquera, Hernando Estrada, Lilian Sanchez, Luis Carlos Obregon, Luis Perez, Nirian Guevara, Omaira Granados, Sobella Loreto e Wilma Carvajal são os criadores que, através da utilização de diferentes técnicas artísticas, “retratam a beleza e a paisagem do Estado Bolívar”. Inaugurada dia 20 de Agosto de 2013 no Núcleo Museológico do Solar do Ribeirinho, em Machico, a exposição tem percorrido

Obra de Luis Pérez, uma das muitas que integram esta exposição.

vários locais emblemáticos da ilha, de forma a chegar a todos os madeirenses dando a conhecer através das imagens as beldade desta região do sul da República Bolivariana da Venezuela. Pela primeira vez exposta num

Centro Comercial, ‘Guayana Tierra Magica’ poderá ser visitada gratuitamente no Piso 2 do Dolce Vita Funchal, onde ao longo das semanas as obras serão exibidas rotativamente com oito quadros por semana.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

TeaTro

‘Ha llegado el inspector’ chega às duas últimas sessões Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

O Grupo Teatral Skena termina com êxito esta peça britânica na qual participa o actor luso-descendente Jesús Nunes A montagem da peça ‘Ha llegado un inspector’, do Grupo Teatral Sken, aproxima-se do final da temporada depois de três meses de actuações de sucesso e mais de dois mil espectadores. O aliciante thriller, que se apresenta no Trasnocho Cultural de Caracas e conta com actuação do luso-descendente Jesús Núnes, narra, entre tensão, intriga e suspense, a história de Los Birling, original do escritor e dra-

maturgo britânico J.B. Priestley. Depois das bem sucedidas montagens de ‘La ola’, ‘Hamlet’ e ‘Enemigo del pueblo’, o Grupo Teatral Skena encerra este ciclo iniciado a 20 de Junho com as suas duas últimas semanas de apresentações: A peça estará em cena até 28 de Setembro, domingo, no teatro do Centro Comercial Paseo Las

Mercdes, às sextas às 7 da noite, e sábados e domingos às 6 da tarde. As entradas têm um custo de Bs. 200,00 e podem ser adquiridas directamente nas bilheteiras do teatro. ‘Ha llegado el inspector’, do escritor e dramaturgo britânico J.B. Priestley, numa versão de Ugo Ulive, com produção e direcção de

Basilio Álvarez, conta com a representação do primeiro actor Jorge Palacios, acompanhado por Patty Oliveros, Juan Carlos Ogando, Valentina Rizo, Alejandro Lacocca e o actor luso-descendente Jesús Nunes, que é reconhecido no mundo da televisão pela sua particular interpretação de um prestador de serviços de uma companhia de televisão de subscrição por cabo, que usa a frase ‘te lo tengo’. Esta obra conta a história de Los Birling, uma família acomodada e aristocrática dos princípios do século passado, que celebra o compromisso da sua filha Sheila com Gerald Croft, numa íntima festa familiar, quando repentinamente aparece o Inspector Goodman e faz-lhes dois importantes anúncios: O suicídio de uma jovem, e a investigação que fará a cada um deles por tão lamentável facto. ‘Ha llegado un inspector’ é considerada uma das obras mais importantes do teatro contemporâneo inglês, já que desde a sua estreia, em 1945, a sua mensagem continua a manter-se actual, apresentando-se em todo o mundo com grande êxito, e prometendo, desta vez na Venezuela, despertar o interesse do público com uma impecável colocação em cena cheia de ironias, comédia e grandes diálogos, com especial ênfase na frase “cada acção tem repercussão nos outros”.

TeaTro

LusoScena apresenta ‘8 Mujeres’ no Festival de Teatro Interclubes Sergio Ferreira Soares Sferreira@correiodevenezuela.com

A peça procura surpreender o júri com a sua história de mistério e humor negro. Após várias semanas de muito trabalho, o grupo de teatro LusoScena prepara-se para representar o Centro Português (CP), em Caracas, na XXII edição do Festival de Teatro Interclubes. O grupo de teatro leva aos palcos, desta vez, a obra ‘8 Mujeres’, um original de Robert Thomas e adaptada por

Germán Anzola. A peça sobe ao palco no salão nobre no dia 25, quinta-feira, e na sexta, 26, a partir das 8 da noite, como preparação para a apresentação perante o júri do festival. Posteriormente, a 7 de Outubro, terça, a partir das 8 pm, no mesmo local, decorre a sessão decisiva perante os avaliadores desta importante competição, que este ano é organizada pelo Centro Social Cultural e Desportivo Hebraica. Com esta proposta, o grupo procura fazer história e conseguir a maior quantidade de galardões possível. Nesta ocasião, o grupo LusoScena leva actrizes e actores Betty Castro, María José Nunes, Sara de Jesús, Viviana Suárez, Na-

Cultura 15 Victoria Urdaneta

‘emilio desatinado’ Emilio Lovera apresenta um espectáculo no qual analisa o país através do seu sentido de humor característico. O comediante estará acompanhado do seu grupo, com Anita Valencia e Pimpi Santiesteban, membros do grupo musical humorístico Medioevo. Lovera incluirá as suas imitações de Andrea Bocelli, Plácido Domingo, Simón Díaz, Yordano, Franco de Vita, Eros Ramazzoti, entre outros. Data: 20 de Setembro, 8:00 pm. 21 de Setembro, às 6:00 pm. Local: Teatro Santa Rosa de Lima.

‘el Juego’ A história mostra a vida miserável das suas personagens, marcada pela fome e pelo trabalho forçado. A obra, original de Mariela Romero, apresentase como uma homenagem ao actor Gustavo Rodríguez, cujos personagens e vestuários serão expostos em fotografias. A direcção está a cargo de Armando Gota e conta com as actuações de Grecia Augusta Rodríguez (filha do falecido actor) e Lynnette Reyes. Data: sábados às 7:00 pm, domingos às 6:00 pm Local: avenida La Salle, quinta La Colina, Ateneo de Caracas

‘amores de barra’ talia de Abreu, Shirley Rodríguez, Moraima González e Angela Marrero, para contar uma história de assassinato, mistério e muito humor negro. A obra transporta o público para o ano de 1950, para uma mansão nos arredores de uma cidade, onde oito mulheres se preparam para celebrar a festa de Natal. No entanto, Marcel, o proprietário, é assassinado com uma facada nas costas, e as oito mulheres presentes são suspeitas. Ao longo da sessão, é revelado que todas tinham um motivo para ser a assassina. Um final inesperado

dá uma volta a esta história que causa grande impacto. No ano passado, no XXI Festival de Teatro Interclubes, organizado pelo Centro Catalã, o CP apresentou a obra ‘Con las tablas en la cabeza’, que conseguiu os prémios de Melhor Actriz Característica (Maria José Nunes) e Melhor Actor Característico (José Duarte), para além de uma menção especial pela montagem da peça. O grande vencedor da edição do encontro foi o Clube Hebraica, que levou o prémio de Melhor Espectáculo pela colocação em cena de ‘Animales feroces’, de Isaac Chocrón.

A obra combina actuação, música, comidas e bebidas, para levar ao público divertidas análises cheias de humor, sobre temas tão diversos como o machismo, o divórcio, o despeito, a atracção, o amor, as relações, entre outros. ‘Amores de barra…y algo más’ foi escrito pela actriz Judith Vázquez e na sua proposta ao estilo ‘café-concerto’, os actores interagem constantemente com o público. Data: quintas, sextas e sábados às 8:30 pm Local: Eurobuilding Hotel & Suites, Chuao


16 Cultura

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de setembro de 2014 | Correio da Venezuela

MúsICA

Victoria Urdaneta

Iliana Gonçalves canta o Fado no Ateneu de Caracas

cenários do país, e em eventos que reúnem a comunidade lusitana e venezuelana. Em 2010, a cantora actuou no Centro Português, em Caracas, para celebrar “Cantos a Camões” e interpretar “Fados e Canções da Madeira” juntamente com a Orquestra Sinfónica da Venezuela, na celebração do Dia desta região autónoma portuguesa. Um ano depois, Iliana gravou, juntamente

com a Caravela da Saudade, o CD “Paixão Fadista”, uma compilação de temas emblemáticos deste género musical. Já em 2012, apresentou-se no café-concerto “Fado a 12 cordas”, na companhia dos guitarristas Daniel Pacheco e Rubén Gutiérrez, nos espaços da Pracita de “Buen vivir”, e, em 2013, partilhou o palco com artistas da talha de Nené Quintero, Jorge Torres, Edwin Arellano e Daniel Pacheco, num bem sucedido concerto dedicado ao repertório folclórico madeirense. Nesse mesmo ano, e a convite do guitarrista Aquiles Báez, actua juntamente com as cantoras Andrea Imaginario e Sandra Rodríguez, numa bem sucedida velada de fados nas Noites de Guataca do Trasnocho Cultural. Actualmente, Iliana Gonçalves encontra-se a preparar uma selecção de canções de cariz tradicional e folclórico madeirense com elementos de fusão para aproximar o público a uma visão mais universal das suas raízes. Espera-se que durante 2015 possa lançar oficialmente a sua nova produção discográfica.

ouve-nos, e pode ser que fiquem connosco no que resta do nosso caminho”, assegurou, numa entrevista a diferentes meios de comunicação, Henry D’Arthenay, líder do grupo. “São anos muito criativos, mas ao mesmo tempo muito difíceis para tornar as nossas carreiras em algo rentável, porque o país está a atravessar uma crise que não

afecta apenas a indústria musical mas todas em geral”, disse o vocalista, acrescentando que a situação económica do país dificultou os projectos que a banda vinha realizando. Apesar disso, o grupo assegura que a Venezuela continua a ser a sua inspiração, e espera regressar e trabalhar no país que os viu formar-se como músicos.

Sergio Ferreira Soares

Paulo Feitor Pinto Paulo Feitor Pinto esteve recentemente na Venezuela e o CORREIO fez a cobertura jornalística da sua visita, mas hoje queremos dar a conhecer mais detalhes sobre este escritor. Nasceu a 5 de Julho de 1963, em Lisboa, a sua mãe é de Coimbra e o pai de uma povoação perto da Guarda. “Com dois meses de idade, fomos viver para Moçambique, até aos 11 anos, e em 1974, voltamos a Portugal. Fiz a faculdade no Porto e desde há 30 anos que vivo em Lisboa”, conta. Começou a dar aulas há 29 anos, no início ensinava francês, como língua estrangeira para portugueses, a par do português como língua materna, e também para estrangeiros, “o que era um desafio porque alguém que fale desde o seu nascimento faz perguntas que outro não faria e alguém que esteja a aprender, dá-me uma nova perspectiva sobre o meu próprio idioma. Isto faz-me ser um professor de ‘banda larga’, e dar-me de conta que aprender línguas é muito mais do que ortografia e gramática, é cultura, é instinto, é algo especial e isso entusiasma-se”, assegura Pinto. Actualmente, é professor do Instituto Politécnico de Setúbal, em Portugal, país onde foi presidente da Associação de Professores de Português durante 14 anos. Tem quatro livros publicados e o primeiro deles trata-se da Formação para a diversidade linguística na aula de Português. O último que escreveu foi sobre Política Linguística, como resultado do seu doutoramento. No que diz respeito aos autores contemporâneos que mais lhe chamam a atenção estão Mia Couto (António Emílio Leite Couto) de Moçambique, e Ondjaki, (Ndalu de Almeida), de Angola. “Mas o que mais gosto de ler é o rosto das pessoas, porque a leitura não está nos livros, também está na cultura de um povo, na sua forma de falar, de caminhar, de relacionar-se com os outros, de sorrir, de viver.”

sferreira@correiodevenezuela.com

A cantora apresentará o melhor da cultura lusa no centro cultural de Los Caobos A cultura portuguesa vai tomar conta do Ateneu de Caracas na próxima sexta-feira, 26 de Setembro, quando “a princesa do fado”, Iliana Gonçalves, apresentar um espectacular repertório com o melhor do género musical que é património mundial da humanidade. Estará acompanhada no palco pelos músicos Daniel Pacheco e Jorge Torres. O concerto terá lugar no terraço do café do Ateneu, a partir das 8 pm. As entradas custam Bs. 250 público general e encontram-se à venda em www.solotickets.com e na bilheteira do Ateneu de Caracas (Av. La Salle, Qta. La Colina, Urb. Colinas de Los Caobos). Iliana Gonçalves, professora de alemão licenciada pela Escola de

Idiomas da UCV, iniciou os estudos musicais nos workshops de Cultura Popular da Fundação Bigott e na Escola de Música José Ángel Lamas. As suas raízes lusas aproximaram-na ao fado em 2007, quando se iniciou como vocalista do agrupamento “Caravela da Saudade”, pela mão de Evaristo Vilela e do guitarrista venezuelano Daniel Pacheco. Desde então, a cantora tem sido aclamada em diversos

MúsICA

La Vida Boheme muda-se para o México Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

O grupo anunciou a sua mudança temporária para terras aztecas. Depois de um comunicado de imprensa que surpreendeu os meios de comunicação e os fãs, o grupo venezuelano La Vida Boheme, do qual faz parte o luso-descendente Daniel de Sousa, anunciou o início de um novo processo de trabalho e crescimento no México. De acordo com Henry D’Arthenay,

o México tornou-se na Nova Iorque da América Latina, e foi isso que influenciou que a banda tomasse a decisão de mudar-se para aquele país. Parte importante do processo de adaptação à terra de Pancho Villa deve-se ao galardão que o grupo recebeu em 2013, quando conseguiu o Grammy Latino de Melhor Disco de Rock, por ‘Será’, o seu segundo álbum, o que os catapultou para a fama em praticamente todo o continente, e que tornou o México no seu segundo lar. “Se há algo que o Grammy fez foi abrir uma bela porta, porque muita gente que nunca tinha conhecido o nosso trabalho agora


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 17


18 Opinião

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

FinançaS peSSOaiS inStantâneaS

Noções sobre os paraísos fiscais

Isabel Idarraga

No colégio de Guilherme, foi iniciado um ciclo de debates no quadro duma campanha destinada a transmitir cultura financeira aos alunos. No secundário, todas as segundas-feiras, um grupo de estudantes faz uma exposição sobre um tema escolhido pelos próprios. Guilherme está emocionado porque coube-lhe apresentar um tema pelo qual se interessa muito: os paraísos fiscais. Os paraísos fiscais são territórios de reduzida ou nula tributação, que, em função de procedimentos internos, garantem a opacidade das transacções realizadas por investidores estrangei-

ros que mantém contas bancárias ou sociedades nos seus territórios. Este incentivo fiscal mantém-se, sempre e quando não realizem qualquer actividade comercial ali, em cujo caso seriam submetidos a um regime fiscal diferente. São, na sua maioria, países pequenos, com poucos recursos, que procuram atrair divisas para sustentar a sua economia. Por seu turno, os investidores procuram uma alternativa à carga fiscal elevada que vigora nos seus países de origem. Isto tem gerado críticas por parte dos países que sofrem com a fuga de capitais e que perdem, desta forma, uma fonte

de receitas importante através da cobrança de impostos. Nos paraísos fiscais é possível ocultar a titularidade de empresas ou contas bancárias. Tal tem desencadeado pressões, através de organismos internacionais, sobre os governos desses territórios no sentido de serem efectuadas alterações legislativas, sobretudo no quadro da luta contra o terrorismo, o tráfico de estupefacientes e o branqueamento de capitais. A lista de paraísos fiscais mais conhecida é facultada pela Organização para o Comércio e Desenvolvimento Económico (OCDE), que é elaborada desde 2000, e

que, inicialmente, incluía 31 países. Em 2013, apenas surgiam duas jurisdições: Nauru, Micronesia e Niue, Nova Zelândia. Os países que saíram desta lista são os países que aderiram a vários convénios que promoviam a transparência e o intercâmbio fiscal. Adicionalmente, a OCDE criou o grupo de “outros centros financeiros” que, embora não tenham sido catalogados como paraísos fiscais, apresentam insuficiências na transparência com que gerem as suas vertentes fiscais. Os dois últimos países a sair desta classificação foram o Uruguai (2011) e Guatemala (2012).

ansiedade de querer viver num país decente, sem exclusão, tolerante e com desejos de desenvolvimento. Mas isso está demasiado longínquo. Quiçá cada dia mais. Aprontar-se diariamente para uma rotina que gira em círculos, algo assim como nadar num rio turbulento, tratando de salvar a vida, mas a corrente leva-nos, ou um mar revoltoso com correntes ocultas, dessas que chamam “ressacas”, enquanto na superfície há uma aparente calma.

Até quando podemos nadar tratando de sobreviver? Até quando poderemos suportar tanta indiferença e apatia? Não me canso de pensar em como não merecemos isto. Em que ponto do caminho deixamos de ver as estrelas? Olho-me ao espelho e caiemme as lágrimas ao pensar que nesta altura da minha vida, não deveria sentir o que sinto mas sim viver já descansado devido ao produto do trabalho dedicado de muitos anos de esforço honrado

e decente. Mas o custo de manter uma relativa boa qualidade de vida disparou e hoje já é demasiado elevado e necessita-se dum duplo esforço para o poder manter. Alguém disse há já muito tempo e com muita certeza: “O socialismo é a filosofia do fracasso, o credo a ignorância e a pregação da inveja; a sua virtude inerente é a distribuição igualitária da miséria”. Com a maior das tristezas estou começando a acreditar nisto.

altatribuna

A rotina que aflige

Antonio López Villegas

Estou seguro de que não sou o único que se levanta todos os dias com a esperança de que ao ligar a rádio ou a televisão, surja uma notícia que nos levante o ânimo. Mas é ao contrário. O que ficamos a conhecer é que a realidade é cada vez pior. Viver aqui é uma luta diária, sem descanso para mantermonos de pé, sem dobrar os joelhos, sem cair na agonia do sofrimento e da depressão. Algumas vezes deixei-me levar pela paixão e pela

O CORREIO da Venezuela não pode ser considerado responsável e/ou patrocinador das opiniões que são expressas neste espaço.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 19


saúde em día

20 MISCELÂNIA

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Os fármacos para a gripe podem ser uma faca de dois gumes Sergio Ferreira Soares

Um grupo de investigadores da Universidade McMaster, no Canadá, assegurou que os medicamentos para aliviar os sintomas do resfriado e da gripe poderão contribuir para propagação da doença. O estudo dá conta de que um dos maiores erros que cometemos quando a gripe ataca, e a febre e a dor de garganta aparecem, é tomar um analgésico ou descongestionante de venda livre e ir para o trabalho ou para a escola como se nada se passasse. Ao sentir-se melhor, as pessoas fazem actividade normal e espalham mais e mais o vírus, asseguram os peritos, formando uma cadeia de infecções entre a população. Este controverso estudo realizado mediante cálculos matemáticos e não pela medição de propagação da doença, trata de responder a algumas perguntas que os médicos têm sobre os

benefícios e as desvantagens do tratamento dos sintomas da gripe. Os resultados da investigação, publicada em ‘Proceedings of the Royal Society B’, indicam que mais de mil pessoas podem morrer devido à gripe num ano típico apenas devido às pessoas que tomam medicamentes como ibuprofeno ou paracetamol e depois vão para o trabalho ou às compras, e espalham o vírus. “Não estamos a dizer que

não tomem a medicação. Não é essa a mensagem”, disse David Gana, um dos investigadores à NBCNews. “Mas dizemos que, inclusive se se sente melhor depois de tomar um comprimido ou uma dose de xarope, continua a ser melhor ficar em casa por uns dias”, aconselhou. “A mensagem para as pessoas é: Se você está doente, fique em casa”, disse o Dr. Arnold Monto, da Universidade de Michigan.

Sabia que…?

Pensa Verde Carla Salcedo

Adubos naturais para a terra Já se tinha dado de conta que a terra é a base da cadeia alimentar? Talvez não, e se não tem de lidar com um jardim ou plantas, provavelmente nunca pensou nisso antes. É por isso que hoje destacaremos a importância da terra, que conta com nutrientes indispensáveis para a saúde das plantas, e consequentemente para o meio ambiente. Com o avanço da contaminação, os solos perderam as suas propriedades orgânicas, como o oxigénio nas raízes, pelo que é importante que, se tem plantas, tenha em conta que os adubos químicos deterioram o sistema, e que os adubos orgânicos são a nossa melhor opção. Em primeiro lugar, encontramos o esterco e a compostagem, que são poderosos fertilizantes. Segue-se o excremento de aves e animais marinhos, que, por serem ricos em fósforo, ajudam a reduzir o gasto energético que o transporte implica. A farinha de ossos e as cinzas

de matéria orgânica também são altamente recomendadas, sobretudo porque ajudam a corrigir o PH da terra, e a esta lista devemos somar as algas marinhas, que contêm altos níveis de minerais, oligoelementos, vitaminas e enzimas, para além de serem muito fáceis de encontrar em países como a Venezuela. Os resíduos de café também são um bom adubo, pois são ricos em nitrogénio, fósforo e potássio, para além de ajudarem a controlar o PH da terra. O cabelo, sim, o cabelo humano ou o pêlo animal, graças aos seus elevados níveis de nitrogénio, que estimula a actividade bacteriana da terra, é uma das opções mais usadas pelos agricultores, assim como as cascas de ovo ou de banana, que nunca são demais para enterrar ou lançar em jardins nos nossos jardins.

Carla Salcedo

Gritar para aliviar a dor Alguma vez se perguntou porque gritamos quando sentimos dor física? Saiba que 98% das vezes que sentimos dor, gritamos. O resto das vezes, fazemo-lo porque queremos espantar uma pessoa, chamar a atenção de alguém ou advertir outros para perigo, mas um recente estudo comprovou que inclusive para os animais, gritar ajuda a combater a dor. Sim, leu bem, e inclusive quando sentimos dor, gritamos para aguentar o que pensamos que vamos sentir, enquanto que os animais instintivamente, também, grunhem ou choram ao sentir dor, ou antes. Para comprovar isto, submeteu-se um grupo de estudo a um teste um pouco fora do normal, que não causou feridos com gravidade. O referido grupo recebeu um banho de água gelada, em que a uma parte dos estudados era-lhes permitido gritar, e até dizer palavrões, enquanto ao outro grupo foi pedido que ficasse total-

segredos de cozinha

Peito de Frango recheado Receita por: Carla Teixeira Prato elaborado por: Cozinheiro David Silva - Four Views Hotels

Ingredientes

mente imóvel. Os resultados foram surpreendentes, pois o grupo que podia gritar conseguiu tolerar o banho gelado por mais tempo do que quem não conseguia fazer nada. Isto deve-se ao facto de que parte do cérebro onde se originam as palavras vulgares é a mesma zona onde se originam os gritos, já que está automatizada para defrontar uma acção e desta forma reduzir a sensação de dor no nosso corpo. Há que considerar que, gritando, conseguimos assustar ou intimidar a pessoa que nos infringiu

a referida dor, e inclusive ficou provado durante séculos pelos gladiadores na arena ou a dança Haka utilizada pelos jogadores da Nova Zelândia em rugby. Para além disso, presume-se que gritamos porque queremos advertir os nossos companheiros para que se afastem de um perigo que se aproxima, e que por instinto de protecção ou por motivos egoístas, o corpo reage. Assim, se sofre de alguma dor forte, confie em que os gritos o ajudarão a suportá-lo com mais facilidade.

4 peitos de frango 1 limão (sumo) 4 fatias de queijo mozzarella 4 fatias de bacon Sal, pimenta e orégãos

Preparação

1

Abra os peitos de frango e tempere-os com sal, pimenta e sumo de limão.

2

Recheie cada um, com uma fatia de queijo, bacon e orégãos. Prenda com palitos.

3

Frite os peitos até alourar um pouco e leve ao forno.

4

Sirva com Tagliatelle salteada com ervas.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 21


22 Desporto

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Portugal

Liga DoS CamPeõeS

FC Porto esmaga Bate Borisov CORREIO / LUSA

Benfica perdeu, Sporting empatou e o FC Porto construiu a maior goleada de sempre na “Champions”

O FC Porto goleou em casa, na quarta-feira, 17 de Setembro, os bielorrussos do BATE Borisov por 6-0, com três golos do argelino Yacine Brahimi, em encontro da primeira jornada do Grupo H da Liga dos Campeões. Brahimi marcou aos 05, 32 e 57 minutos, e o colombiano Jackson Martinez, aos 37, o espanhol Adrian Lopez, aos 61, e o cama-

ronês Vincent Aboubakar, aos 76, completaram a maior goleada de sempre dos portistas na “Champions”. A formação portista, que está a cumprir a 19.ª presença na fase de grupos, tinha como vitória mais expressiva os 5-0 ao Werder Bermen, na Alemanha, a 30 de Março de 1994. Também no mesmo dia, o

Sporting “ofereceu” um golo nos descontos e ficou-se por um empate (1-1) no reduto dos eslovenos do Maribor, em encontro da primeira jornada do Grupo G da Liga dos Campeões. O internacional português Nani adiantou os “leões”, aos 80 minutos, mas, aos 90+2, falhas consecutivas dos centrais “leoninos” isolaram Luka Zahovic, que selou o resultado final. No outro encontro do agrupamento, Chelsea e Schalke 04 também empataram a um golo, em Londres. Já o campeão português Benfica estreou-se, na terça-feira, 16, com uma derrota por 2-0 na recepção aos russos do Zenit St. Petersburgo, em encontro da primeira jornada do Grupo C. O brasileiro e ex-portista Hulk, aos cinco minutos, e o belga e exbenfiquista Axel Witsel, aos 22, apontaram os tentos da formação comandada pelo português André Villas-Boas. A formação encarnada, que não perdia um jogo europeu em casa desde 2 de Outubro de 2012 - 11 vitórias e dois empates, após o 0-2 com o FC Barcelona -, jogou reduzida a 10 unidades desde os 18 minutos, por expulsão do guarda-redes Artur. Por sua vez, neste mesmo grupo C, o Mónaco, treinado pelo madeirense Leonardo Jardim, bateu o Bayer Leverkusen, por 1-0.

SeLeCção NaCioNaL

Hermínio Loureiro garante substituto de Paulo Bento “o mais rápido possível” CORREIO / LUSA

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) Hermínio Loureiro disse, na segunda-feira, 15 de Setembro, que o processo de escolha do novo seleccionador está “em curso” e que o mesmo será apresentado “o mais rápido possível”. O responsável, que falava aos jornalistas à margem de uma conferência na Faculdade de Motricidade Humana, em Oeiras, esclareceu que o “dossier” do novo treinador da selecção nacional,

que irá substituir Paulo Bento, está a cargo do presidente da FPF, Fernando Gomes. “O processo está em curso, está em andamento. O presidente da FPF vai seguramente, no momento oportuno, o mais rápido possível, apresentar a solução”, afirmou. Hermínio Loureiro escusou-se ainda a adiantar o perfil do novo treinador e a falar em hipóteses, nomeadamente a de Fernando Santos. “A pior coisa é discutirmos nomes na praça pública e, portanto, não vou fazer nenhuma referência

a ninguém em particular”, sustentou. O vice-presidente da FPF sublinhou ainda que encontrar um novo seleccionador é um “trabalho que precisa de algum recato e muita ponderação”. Questionado sobre o “timing” escolhido para a saída de Paulo Bento, Hermínio Loureiro frisou que “não há ‘timings’, ideais para

nenhumas circunstâncias”. Sobre de quem terá partido a iniciativa, o dirigente da FPF considerou que esses são “pormenores de circunstância”. A Federação Portuguesa de Futebol anunciou na passada quintafeira, 11 de Setembro, que Paulo Bento deixou de ser seleccionador nacional, num comunicado publicado no sítio oficial do organismo.

soltas Carlos Queiroz prolongou por mais quatro anos, até ao Mundial 2018, o seu contrato como treinador da selecção iraniana de futebol, revelou a imprensa iraniana. Queiroz, de 61 anos, tinha anunciado a sua saída em Junho passado, salientando não ter o apoio do Governo e da Federação para continuar a sua missão depois da eliminação, na fase de grupos, da selecção do Irão. A selecção portuguesa de futebol de sub-17 inicia na sextafeira, 19 de Setembro, frente à Irlanda do Norte, em Bakovci, na Eslovénia, a qualificação para o Campeonato da Europa de 2015 com os olhos postos no primeiro lugar do Grupo 6. “A equipa está motivada e confiamos que iremos fazer uma boa fase de apuramento e que conseguiremos alcançar o primeiro lugar neste grupo de qualificação, mas neste momento estamos focados no jogo com a Irlanda do Norte”, defendeu o médio Bruno Lourenço. Cristiano Ronaldo marcou, terça-feira, 16 de Setembro, o seu 71.º golo nas taças europeias, isolando-se no segundo lugar histórico, a apenas cinco golos do espanhol Raul Gonzalez, exjogador do Real Madrid. Cristiano Ronaldo, que apontou o terceiro dos cinco golos com que o Real Madrid superou em casa o Basileia (5-1), na primeira jornada do Grupo B, deixou para trás o italiano Filippo Inzaghi, que marcou 70 golos.

Danny, jogador do Zenit, abordou a possibilidade, agora que Paulo Bento não comanda a equipa das quinas, para o seu regresso à selecção nacional. O jogador, que falava em antevisão ao jogo com o Benfica para a Liga dos Campeões, que o Zenit venceu por 2-0, não quis entrar em polémicas e mostrou-se concentrado no encontro com os “encarnados”, sustentando que trabalhar com André Villas-Boas aumentou o seu rendimento.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Publicidade 23


24 Desporto

Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014 | Correio da Venezuela

Venezuela

reSPonSAbiliDADe SoCiAl

Plaza´s organiza meia maratona e caminhada

Torneio AberTurA De FuTebol

Deportivo Táchira continua líder Fernando Cámara fcamara@correiodevenezuela.com

O luso-descendente Ricardo Martins anotou na vitória do Anzoátegui Os triunfos alcançados pelo Deportivo Táchira, Caracas FC e Deportivo Anzoátegui são os grandes destaques da quinta jornada do Torneio Abertura de Futebol, que se disputou, com a excepção de um jogo, no passado fim de semana, 13 e 14 de Setembro. A excepção ocorreu na quartafeira, 10, com a realização do jogo em que o Caracas FC goleou por 5-0 o Aragua FC. Jhonder Cádiz (6’) Ricardo Andreutti (21’) Rómulo Otero (32’ e 72’) e Robert Garcés (90’) assinaram os golos da partida antecipada por força da participação do conjunto ‘Rojo’ na Copa Sul-americana. No seguinte, no estádio Misael Delgado, o Carabobo, dirigido pelo luso-descendente Jhonny Ferreira, empatou a uma bola com o Atlético Venezuela. Leonardo

Carboni, aos 65´, inaugurou o marcador par aos ‘nacionais’, mas a equipa ‘granate’ repôs a igualdade através de um auto-golo de Daniel Mustafá, aos 81’. Daniel Da Silva foi convocado mas não entrou em acção. Estudiantes de Mérida e Deportivo Petare protagonizaram igual resultado na contenda disputada no Estádio Metropolitano de Mérida. Aos 30´, Darwin Gómez anotou para os ‘paroquianos, enquanto que aos 46´, Jesús González trouxe alguma alegria para os locais. No Pachencho Romero, o Deportivo Táchira venceu o Zulia FC, por 2-1, assegurando assim a liderança na classificação. Gelmín Rivas e José Miguel Reyes, aos 33´ e 67´, respectivamente, construíram a vitória do onze ‘auri-negro’. Aos 88´, Alan Sierra descontou para os ‘petroleros’. Já o Deportivo La Guaira derrotou, por 3-0, o Metropolitanos FC, em jogo realizado no Estádio Nacional Brígido Iriarte. Javier Toyo, na própria baliza, aos 76´; Javier García, aos 82´ e Luciano Ursino, 93´, assinaram os golos da vitória do conjunto ‘laranja’. No Metropolitano de Cabuda-

re, o Deportivo Lara e o Trujillanos empataram a zero. O Zamora FC e o Mineros de Guayana empataram a uma bola, em La Carolina de Barinas. Zamir Valoyes esticou as redes aos 2´, desde a marca dos doze passos, mas John Murillo, aos 29´, conseguiu violar a defesa do campeão em título. No José Antonio Anzoátegui de Puerto La Cruz, o Deportivo Anzoátegui esmagou o Llaneros de Guanare. Edwin Aguilar, William Díaz, Evelio Hernández e o luso-descendente Ricardo Martins (esteve os 90 minutos em campo), colocaram os respectivos nomes no placard electrónico. O Tucanes de Amazonas venceu por 2-0 ao Portuguesa FC, no Antonio José de Sucre de Puerto Ayacucho. José Parada, aos 76´ e Gilson Salazar, aos 92´, assinaram os golos. Assim ficou a classificação: Táchira, 13 pontos; Tucanes, 11; La Guaira, 10; Estudiantes de Mérida, 9; Atlético Venezuela, 7; Caracas FC, 6; Anzoátegui, 6; Mineros, 6; Carabobo, 6; Petare, 6; Portuguesa, 5; Zamora, 4; Trujillanos, 4; Lara, 4; Zulia, 4; Llaneros, 3; Metropolitanos, 2 e Aragua, 2.

Fernando Cámara fcamara@correiodevenezuela.com

O valor arrecadado no evento marcado para 21 de Setembro reverte para a Fundação Techo A Automercados Plaza´s vai realizar, a 21 de Setembro, uma meia maratona de 21 quilómetros, que terá como ponto de partida e de chegada a Plaza Alfredo Sadel de Las Mercedes, pelas 6 da manhã. Também haverá uma caminhada de 5 km que começa pelas 7 am. A iniciativa dá pelo nome de ‘Verdes como el planeta. Alimentando Conciencia’ (‘Verdes como o planeta. Alimentando Consciências’). Os participantes na prova de O ‘infilder’ venezuelano José Altuve conseguiu o imparável número 200 da temporada na vitória por 5-2 do Astros de Houston sobre o Marineros de Seattle. Apenas Craig Biggio havia logrado tal marca, para o ‘siderais. Ao mesmo tempo, juntou-se a César Tovar (204), Magglio Ordóñez (216) e Miguel Cabrera (205) como os únicos venezuelanos a alcançar a casa dos 200 imparáveis numa época da MLB.

21 km arrancam de Las Mercedes, percorrem a Avenida Rio de Janeiro, dirigem-se à Avenida Francisco de Miranda e chegam a Altamira, depois regressam pela mesma rota. Os participantes nos 5 km vão ficar em Las Mercedes. Os fundos arrecadados revertem para a Fundação Techo, uma organização cujo objectivo é combater a pobreza na América Latina através da construção de casas de emergência. Tem sedes em quase todos os países americanos, incluindo nos Estados Unidos, e estabeleceram um escritório em Inglaterra. As competições não serão as únicas iniciativas a fazer parte do programa. Haverá uma jornada de reciclagem no sábado, dia 20, das 10 am às 4 pm, e no domingo, 21, das 7 às 11 am. Os participantes inscritos nas duas provas poderão levantar os seus kits na Plaza Alfredo Sadel das 10 am às 4 pm e comer uma massa.

soltas No domingo, 14 de Setembro, o receptor Wilson Ramos deu o triunfo ao Nacionales de Washington sobre o Mets de Nova Iorque ao bater um ‘home run’ na sétima entrada, com um homem na base. O marcador final ficou em 3-0. Foi o seu décimo quadrangular da temporada.


Correio da Venezuela | Quinta-feira 17 a Quarta-feira 24 de Setembro de 2014

Desporto 25 Venezuela

Futebol

futebol nacional. Há uma direcção que está fazendo o necessário para que seja um clube, que não só seja uma equipa, que seja um clube que perdure no tempo”, explicou Pablo Camacho, apontado no investimento efectuado com “todos os jogadores e a contratação do novo corpo técnico”. Leo González e Pedro Vera também acabam de chegar à equipa. Até à época passada, treinavam o Trujillanos. “É a primeira vez que trabalho com eles. Conheço-os porque já os defrontei, e tenho tido colegas que têm estado com eles em algum momento e sabemos que são duas pessoas que gostam de ganhar”, disse, sublinhado que “eles gostam de jogadores que vão mais longe, que não se fiquem pelo rendimento justo. Querem quem queria dar o máximo de si e que nos treinos exijam mais do que podem”.

Camacho tem alternado com Edward Bracho na posição de lateral direito. “A competição é positiva. Damo-nos bastante bem dentro e fora do campo, pois somos dois profissionais e sabemos que a quem lhe tocar jogar, toca-lhe dar o máximo. Tanto ele como eu estamos certos claros de que somos bons jogadores. E o que estiver melhor, formará parte da convocatória, cuja decisão cabe ao corpo técnico”, observou. Os seus pais nasceram no Funchal, capital da Ilha da Madeira, e o futebol é algo que lhe corre no sangue. “A todos os filhos de europeus inculcam-lhes o futebol; seja espanhol, italiano ou português. É algo que corre nas veias porque é uma paixão no ‘velho continente’. Então, desde muito pequeno, o meu pai quis inculcar o futebol em mim e no meu irmão. Eu escolhi a carreira de futebolista profissional, graças a Deus e ao meu pai, que me apoiou em todos os momento, tal como a minha mãe, que hoje não está presente”, disse. Alguns costumes lusitanos mantém-se na sua casa. A gastronomia é uma delas. “Casei-me, e a minha esposa é galega. O que melhor sabe fazer é o milho. A comida portuguesa agrada a muita gente. E não posso esquecer o bacalhau, que não está fácil de conseguir (sorrisos)”, apontou.

bem. No entanto, temos melhorado paulatinamente”, observou. Rara vez, o ‘DANZ’ usa dois avançados no seu esquema táctico. No seu último compromisso, foi assim. “Quando jogamos assim complicamos a tarefa dos rivais devido a que colocamos muitos homens na frente e isso faz com que devam recuar. A nossa filosofia de

jogo é ofensiva e possuir o esférica”, indicou. O regresso à Venezuela teve vários motivos, entre eles jogar pela selecção nacional. “Tenho essa meta ‘entre ceja y ceja’. Trabalho todos os dias para poder vestir a camisola da selecção. Seria um orgulho representar a ‘vinotinto’”, assegura.

Pablo Camacho quer triunfar no Deportivo La Guaira Fernando Camara fcamara@correiodevenezuela.com

Jogador já foi dirigido por Noel Sanvicente, César Farías, Carlos Maldonado, Raúl Cavalleri, entre outros treinadores Pablo Camacho iniciou este semestre com uma nova camisola, a do Deportivo La Guaira, depois de na época 2012-13 ter representado o Aragua FC e, na 2013-14, o Deportivo Anzoátegui. Na presente temporada, o jogador já disputou três encontros, tendo actuado um total de 211 minutos entre o Torneio Abertura e a Copa Venezuela. O jogador voltou à capital de-

pois de dois anos no interior do país. “Na verdade, estou contente por ter chegado a esta instituição,

onde se beneficia de bastantes coisas positivas e onde se procura um crescimento muito elevado no

Futebol

Ricardo Martins sobressai no Deportivo Anzoátegui Fernando Camara fcamara@correiodevenezuela.com

Médio marcou o primeiro golo da temporada frente ao Llaneros de Guanare Desde o seu regresso à Venezuela que o luso-descendente Ricardo Martins se converteu numa peça-chave do Deportivo Anzoátegui. Devido à falta de oportunidades que sentiu em Portugal, decidiu regressar ao país que o viu nascer para relançar sua carreira. E em boa hora o fez, já que o caminho traçado está a dar frutos. Na sua passagem por terras lusitanas, formou parte de vários equipas, como Gondomar, Ribeirão, Des-

portivo Aves, Rio Ave e Famalicão. Na última jornada do Torneio Abertura, a sua equipa venceu, por 5-0, ao Llaneros. E Martins marcou um golo cujo remate foi efectuado desde, aproximadamente, 35 metros. “Estou muito contente. Praticámos bom futebol, tal como vimos fazendo. O problema era que ainda não havíamos conseguido ser contundentes. No domingo [14 de Setembro] deram-nos os golos e pudemos alcançar a vitória”, disse. O triunfo ante o ‘Batallón Santo’ encerrou uma série de maus resultados, que incluía as eliminações da Copa Venezuela e da Copa Sulamericana. “Penso que o resultado é muito importante por diversos motivos: Primeiro, gerámos muitas ocasiões; segundo, pudemos concretizá-las; e, terceiro, deu-nos confiança já que vínhamos de uma série de maus resultados. Necessi-

távamos dum triunfo assim para poder sair da depressão e seguir em frente. Nenhum rival havia sido superior a nós. O problema foi que a bola não entrava na baliza”, explicou. Ultimamente, tem actuado na área da contenção, algumas vezes com Evelio Hernández. “Entendome muito bem com ele. Em Portugal, já havia jogado nesse posto, assim que não custou adaptar-me. E ajuda muito ter ao lado um bom jogador. Resultou fácil poder estar assim e contribuir para o colectivo com o que era necessário para conquistar os três pontos”, comentou. O conjunto oriental procura praticar um futebol vistoso. O seu treinador, Ruberth Morán, foi assistente de “Chuy” Vera, que se caracteriza por isso. “A ideia é trocar a bola e dar um bom espectáculo, é o que pede o ‘profe’. Na Copa Bicentenária de Barinas não estivemos


imagens da semana Governo entregará 1.200.000 Canaimitas entre 2014-2015 O presidente Nicolás Maduro informou, na passada terça-feira, 16 de Setembro, que no período 2014-2015, o Governo entregará 1.200.000 Canaimas e Canaimitas. O governante precisou que entre 2009 e 20014 já foram entregues 3.474.000 computadoras e que até 2015 já terão sido distribuídas 4. 674.000 Canaimas e Canaimitas. O Presidente anunciou ainda que os professores também vão receber computadores para assegura uma melhor interacção com os alunos. Recorde-se que o programa “Canaima Educativo” é um projecto que tem por objectivo apoiar a formação integral dos alunos mediante a dotação dum computador portátil escolar para os professores e estudantes do subsistema de educação primário conformado pelas escolas públicas nacionais.

eles respondem

P r ê m i o Ta l e n t o C o m u n i c a ç ã o S o c i a l 2 0 0 9

#OPINA / La Federación Portuguesa de Fútbol informó que el seleccionador luso Paulo Bento dejó su cargo en una decisión tomada “conjuntamente” entre el entrenador y la dirección. ¿Qué opinas sobre esta destitución? Ernesto Gonçalves Berrios ya era hora cumplió su ciclo durante las eliminatorias y creo que debió de haber renunciado luego del FRACASO de la selección en el mundial, ahora seria un estupendo momento para que Mourinho tome la selección y cumpla su gran sueño.

Portugueses são os europeus que mais partilham boleias

Leonardo Terra: después de pasar pena en el mundial ya era hora Moises Efrain Teixeira Rangel: mas bien tardaron mucho en sacarlo pessssssssimo trabajo

Correio de Venezuela / @correiodvzla

De entre os europeus, os portugueses são os mais adeptos da partilha de deslocações, que se tem afirmado cada vez mais como alternativa de mobilidade. 28% dos portugueses partilharam deslocações no último ano, um valor significativamente acima da média europeia (20%). Estes dados fazem parte de um estudo do Observador Cetelem sobre o futuro do mercado automóvel e são agora revelados no âmbito das iniciativas do Dia Europeu sem Carros, que se assinala a 22 de Setembro. No ano passado, já muitos portugueses (43%) manifestavam interesse na utilização conjunta de viatura, mas apenas 6% recorriam efectivamente a esta alternativa de mobilidade. Este valor chega agora aos 28% (+22 p.p. face a 2013), um aumento bastante significativo que, para além de ser uma consequência da crise económica, revela também uma maior consciencialização dos portugueses para o impacto negativo do uso do carro para o ambiente.

Joao Leandro Mendes Rodrigues: gracias a dios....fue pesimo en el mundial....

Jose Pita Lopes: Opino que lo retiren a el y también a meireles y cuatro más y metan la mitad del equipo jóvenes Buenos rápidos y con fuerza y técnica y tácticas Buenas. Americo de Olival: Deberian de retirarlos a todos, por falta de amor a la camiseta Carminda Tavares Libras: que bom já avia de ter sido á mais tempo Francisco Alberto Pereira Jardim: gracias a dios queremos un cambio gracias

Correio da Venezuela 574  

Edición 574

Correio da Venezuela 574  

Edición 574

Advertisement