Page 1

www.correiodevenezuela.com

Rif.: J-40058840-5

P r é m i o Ta l e n t o d a C o m u n i c a ç ã o S o c i a l 2 0 0 9 Caracas, Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013 • Publicação Semanal Nº 537

dilomacia / Pág. 3

Cem anos de relações diplomáticas entre Portugal e Venezuela Para compreender a história das relações diplomáticas e consulares entre Portugal e a Venezuela torna-se necessário recuar no tempo mais de 150 anos, como não poderia deixar de ser quando estamos a falar de dois países que se orgulham de ter uma longa história de independência. O dia 10 de Novembro de 1913 assinala o estabelecimento de relações diplomáticas formais entre os dois países.

Ano 13 • Depósito Legal: 199901DF222 • BsF. 10

Portugueses ajudam a construir o país

Um ano marcado

pela cooperação

e as grandes obras

com marca portuguesa

comunidade / Pág. 6

Portugal ganha espaço na Venezuela

Pág. 8

solidariedade / Pág. 22

Lares: Um compromisso contínuo com os mais velhos venezuela / Pág. 10

Autoridades intensificam luta contra a insegurança

devoção / Pág. 8

Padre Alexandre: 25 anos de sacerdócio

cultura / Pág. 14

venezuela / Pág. 22

Conselheiros exigem mais de Portugal Decorreu a 2 e 3 de Dezembro a última reunião do ano dos conselheiros das Comunidades Portuguesas, encontro que teve lugar na sala Garrett da Assembleia da República Portuguesa, precisamente na véspera da discussão do anteprojecto de Lei para a reforma do Conselho das Comunidades Portuguesas. pub

O ano de 2013 foi de particular movimento no relacionamento entre Portugal e Venezuela. A retoma dos dossiers dos convénios que estão a ser negociados entre os dois países, tiveram neste ano desenvolvimentos importantes, com duas reuniões entre as delegações dos dois países. Pág. 4

Idioma luso continua a expandir-se no país desPorto / Pág. 28

Um ano dedicado ao desporto

entrevista / Pág. 5

Lucas Rincón: “Um ano significativo na consolidação da relação bilateral”


2

Correio da Venezuela

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

editorial

A

s notícias de esperança estimulam a confiança. Isso acontece em todos os sectores de actividades. Melhor: gostaríamos que isso acontecesse. Circunstâncias conhecidas não o têm permitido nos últimos anos. Todavia 0 final de 2013 tem sido diferente. A boa notícia deste final do ano é de que está a baixar a onda de sequestros que tem atingido toda a Venezuela, nomeadamente os comerciantes oriundos de Portugal. A indicação de que esses actos criminosos estão em declínio é bem evidente se tomarmos em conta os próprios números governamentais que apontam para um decréscimo de 51,7 por cento. A Venezuela está ainda longe de ganhar a batalha contra o banditismo, mas aos poucos certamente, estamos confiantes de que há trabalho feito e resultados à vista. Um excelente presente de Natal, para todos quantos vivem na Venezuela. Segundo o ministro venezuelano de Relações Interiores, Justiça e Paz as acções de combate à insegurança aplicadas pelo executivo permitiram reduzir 51,7% no número de casos de sequestros no país. Esta redução compara os casos registados ao longo de 2013 com os do ano anterior e as medidas fazem parte do programa Plano Pátria Segura, que entre outras medidas reforçou a presença policial nas principais cidades do país. “As estatísticas indicam claramente que estamos a acertar no caminho que temos trabalhado e que as políticas que aplicamos são efectivas”, disse. O ministro anunciou ainda que as medidas aplicadas pelo executivo permitiram também reduzir os assassínios em 17,3 por cento. Por outro lado, anunciou que a partir de Janeiro de 2014 o Governo avançará com um sistema de “patrulhamento inteligente”, nas 22 freguesias que compõe a Área Metropolitana de Caracas e posteriormente, com a colaboração dos chefes da polícia, aos outros 23 estados que compõe a Venezuela. Segundo Miguel Rodríguez Torres, além de garantir a segurança dos cidadãos, as autoridades trabalham também para assegurar uma maior protecção aos turistas, “para que saibam que jamais lhes roubarão nem um lápis”. Não vamos embandeirar em arco com estes primeiros indicadores, nem julgar que os problemas de segurança estão resolvidos em Venezuela. A questão é mais abrangente e exige muitos dos cidadãos e de todos quantos vivem no País de Bolívar. Não, não vamos dar pulos de contentes, até porque os resultados das acções ilícita. Contudo vamos para as Festas de Natal e de Passagem de Ano com mais esperança e mais alegria. Os nossos votos são também de Esperança, de Paz e de Comunhão com a Família. FESTAS FELIZES!

Grupo Editorial

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-40058840-5

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Gerente: Carla Vieira Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 35F. Las Mercedes, Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: editorial@correiodevenezuela.com

Chefe de redacção Sergio Ferreira Soares |Jornalistas Carla Salcedo Leal, Victoria Urdaneta, Jean Carlos de Abreu, Kenner Prieto, Katherine Alcántara, Antonio Da Silva |Correspondentes Edgar Barreto (Falcón), Carlos Balaguera (Carabobo), Sandra De Andrade (Aragua), Sandra Rodríguez (La Victoria), Trinidad Macedo (Lara), Silvia K. Gonçalves (Bolívar), Ricardo Santos (Nueva Esparta), Luis Canha (Mérida), Daniela García (Miranda), Antonio Dos Santos (Zulia) |Colaborações Catanho Fernandes, Arelys Gonçalves, Antonio López Villegas, Isabel Idárraga, |Administração Ma.Fernanda Pulido |Publicidade e Marketing Carla Vieira |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett |Distribuição Luis Alvarado, Carlos Agostinho Perregil R. |Impressão Cadena Capriles, Operadora La Urbina C.A. Caracas -Venezuela |Tiragem 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa.


Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

BALANÇO 2013

Correio da Venezuela

3

diplomacia

Cem anos de relações diplomáticas entre Portugal e Venezuela A Legação Portuguesa foi criada em 1926 e elevada à categoria de Embaixada em 1959 catanho Fernándes

Para compreender a história das relações diplomáticas e consulares entre Portugal e a Venezuela torna-se necessário recuar no tempo mais de 150 anos, como não poderia deixar de ser quando estamos a falar de dois países que se orgulham de ter uma longa história de independência. O dia 10 de Novembro de 1913 é celebrado como aquele que assinala o estabelecimento de relações diplomáticas formais entre os dois países. Nesse dia, o Chefe da Legação venezuelana em Berlim, Santos Dominici, comunicou ao seu Ministério das Relações Exteriores em Caracas (a actual Casa Amarilla, na Plaza Bolívar) que Portugal desejava nomear um representante diplomático para a Venezuela. Nessa proposta estava já inscrito o nome do escolhido, Fernando do Amaral Botto Machado, que foi Ministro Plenipotenciário de Portugal na Venezuela, embora ainda não residente. A presença duma representação diplomática residente em Caracas data de 1926, quando é foi criada na capital venezuelana uma Legação, a denominação habitual nessa época. O primeiro diplomata português residente, o Ministro Plenipotenciário António Patrício, chegaria no ano seguinte para chefiar a Legação. Esta viria a ter uma existência intermitente nos anos seguintes, mas estabelece-se de forma permanente quando terminava a II Guerra Mundial no ano de 1945. Foi elevada à categoria de Embaixada no ano de 1959, fundando-se a instituição que todos conhecemos hoje. O primeiro Embaixador português foi acreditado no ano de 1960 e chamava-se Marcus Fontes Pereira de Melo Fonseca. Representação consular desde 1856 A representação consular é muito mais antiga, com as suas origens no remoto ano de 1856, quando se funda a primeira representação oficial portuguesa no território venezuelano, curiosamente em Ciudad Bolívar, onde foi nomeado cônsul honorário de Portugal o cidadão francês Eugénio Thirion de Montaubon. Não é de estranhar que tenha sido escolhida aquela cidade para estabelecer uma estrutura consular. Nessa época, os consulados desempenhavam uma

depois da abertura determinada pelo ex-presidente Hugo chávez o relacionamento entre os dois países tem se desenvolvido ao nível dos altos dignatários nacionais. Em Junho passado Nicolas maduro foi recebido em lisboa por cavaco Silva.

função sobretudo comercial, estando normalmente presentes nos grandes portos. Como uma boa parte da actividade comercial venezuelana passava pela navegação do rio Orenoco, Portugal, que era então uma potência do comércio naval internacional, não podia estar ausente dessas paragens. Também não deve surpreender, portanto, que os seguintes locais escolhidos tivessem sido Puerto Cabello (1866) e La Guaira (1877). Esta rede de consulados acabaria por exigir a presença portuguesa na capital nacional, pelo que se funda em 1880 o Consulado em Caracas, confiado ao Vice-Cônsul Pablo Mawdsley. Em 1895 foi nomeado o primeiro Cônsul

(Federico Alvarez Benítez) e só a partir de 1956 começam a ser nomeados “cônsules de primeira classe”, ou seja diplomatas, iniciando então com Manuel Sá Nogueira. O primeiro CônsulGeral foi nomeado em Fevereiro de 1974, o seu nome era José de Campos Alves. Muito antigos são também os viceconsulados em El Callao, Maracaibo e Cumaná, todos criados em 1915. Os restantes consulados honorários que existem hoje na Venezuela são de criação muito mais recente. Também mais contemporânea foi a criação dum segundo Consulado-Geral, o de Valencia, fundado em 1988 e elevado a Consulado-Geral em 1991.


4

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

2013

Um ano marcado pela cooperação e as grandes obras com marca portuguesa Com duas reuniões das comissões de acompanhamento bilaterais, muitas coisas foram adiantadas Catanho Fernándes

O ano de 2013 foi de particular movimento no relacionamento entre Portugal e Venezuela. A retoma dos dossiers dos convénios que estão a ser negociados entre os dois países, tiveram neste ano desenvolvimentos importantes, com duas reuniões entre as delegações dos dois países. Uma primeira em Caracas, no dia 20 de Maio. e outra em Lisboa, no dia 18 de Junho, esta com a presença directa do Presidente Nicolas Maduro, que na capital portuguesa foi recebido pelo seu homólogo português, Aníbal Cavaco Silva. Com duas reuniões das comissões de acompanhamento bilaterais podemos dizer que muitas coisas foram adiantadas e diversos processos e projectos fechados, seguindo no terreno obras de fundamental importância para o desenvolvimento e progresso de Venezuela, lideradas tecnicamente dade ao seu programa de construção por especialistas portugueses e com de milhares de casas inscritas no proenquadramento técnico de profissiojecto delineado para a Grande Missão nais lusitanos. Vivienda Venezuela. O acordo mais significativo de reNo mês de Fevereiro, seguindo a união de Lisboa foi garantido pela rota de sucesso dos convénios lusoempresa de construção Teixeira Duarvenezuelanos o Diário de Notícias da te, através do memorando de entendiMadeira traz a Caracas cerca de duas mento com o ministro das Finanças dezenas de empresários portugueses da Venezuela, que estabelece o comcom a intenção de aprofundar laços copromisso de celebrar um contrato de merciais com empresários luso-veneobras públicas para a construção da zuelanos. O encontro ‘Parcerias para nova auto-estrada Caracas - La Guaira o Futuro’ nasceu de um avaliado em 4,4 mil mildesafio do autarca funhões de dólares (3,2 mil chalense Miguel Albumilhões de euros). Um querque, apresentado ao percurso de 19 quilómeA Unesco DIÁRIO e ao CORREIO tros, nove quilómetros distinguiu da Venezuela, que logo de túneis e quatro quiVenezuela meteram mãos à obra. lómetros em viadutos, Com a preciosa ajuda com três vias em cada por levar da delegação em Caradirecção. Este foi o concomputadores às cas da AICEP - Agência trato mais significativo escolas. para o Investimento e entre protocolos, actas, Comércio Externo de prog ramas de coopePortugal, bem como ração ou memorandos com a estreita colaboração da CAVENde entendimentos bilaterais assinados PORT, tudo se tornou mais fácil. em Junho na cidade de Lisboa Este ano de 2013 foi muito voltado Logo em Janeiro foi inaugurada em para os negócios. No final do mês de Ocumare del Tuy uma segunda fábriJunho, Manuel António Correia, seca de pré-esforçados de betão armado, com a qual o Grupo Lena dá continuicretário regional do Ambiente e dos

Recursos Naturais da Madeira, viajou para a Venezuela com uma comitiva de 25 empresários portugueses, a maioria com empresas e negócios na Madeira. Em Julho Miguel Albuquerque, então presidente da Câmara Municipal do Funchal, veio a Caracas assinar um protocolo de geminação entre o seu município e o de Libertador, na capital venezuelana. A geminação contudo ultrapassou o simples acto protocolar, já que entre as duas autarquias foi estabelecido um programa de intercâmbio e cooperação em áreas em que o Funchal é considerado um excelente exemplo para Caracas, que é o caso dos sistemas de recolha, separação e tratamento de resíduos sólidos. No mesmo mês a cerimónia do Dia da Madeira voltou à rua, precisamente à Praça Bolívar, no centro de Caracas. Foram colocadas coroas de flores na base do monumento a Simón Bolívar. Após a abertura pública seguiu-se uma sessão no interior do Conselho Municipal, em que foram entregues condecorações a diversas instituições e entidades da Comunidade Luso-Venezuelana. Em Agosto foi anunciado o bom andamento da remodelação e ampliação

do Porto Marítimo de La Guayra, cujas obras começaram em Dezembro de 2011, sob o comando do consórcio lusitano Teixeira Duarte; até à data, os avanços registados indicam que a obra terminará a meados do próximo ano, especificamente a 2 de Junho, segundo estimativas dos encarregados da construção. Richard Villalobos, participante do projecto e membro do grupo português encarregado, explicou que actualmente, os trabalhadores encontram-se a reforçar as estruturas já gastas pelo tempo e deterioradas pelo salitre. Outro objectivo da obra e que decorre em paralelo é a beneficiação do molhe, que ocupará 6.693 metros lineares aptos para a acostagem de navios de grande dimensão. Um investimento perto dos 398 milhões de dólares. Em Novembro o ministro do Poder Popular para o Transporte Terrestre, Haiman El Troudi, informou que a construção do primeiro túnel que ligará avenida Boyacá com Catia, e posteriormente com o Estado Vargas, regista um 14% de avanço. Durante uma inspecção realizada no final de Outubro, o governante indicou que este túnel será inaugurado no último trimestre de 2016, e recordou que o projecto está sendo executado pela construtora lusa Teixeira Duarte. Quase no final de 2013 ficámos a saber que a Unesco distinguiu Venezuela por levar computadores às escolas. Os portáteis “Magalhães”, de concepção e fabrico portugueses, são distribuídos na Venezuela com o sistema operacional Canaima. A Unesco distinguiu a Venezuela por distribuir, desde 2008, mais de 3,3 milhões de portáteis Canaima a estudantes de educação primária e média, anunciou a ministra venezuelana de Educação. No último mês do ano o Embaixador Lino da Silva iniciou um périplo por diversas zonas do país com a finalidade de acompanhar a comunidade lusitana que vive no interior. Nesta primeira fase, o embaixador, acompanhado pelo conselheiro económico da Embaixada, Carlos Pinto, visitou Punto Fijo, Maracaibo e Mérida.


Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

Lucas Rincón

“2013 foi um ano significativo na consolidação da relação bilateral”

A máxima autoridade venezuelana em terras lusitanas faz, em entrevista ao CORREIO, um balanço do ano que agora termina

Ambos os países já subscreveram cerca de 160 instrumentos jurídicos de cooperação bilateral. Qual é o valor actual dos intercâmbios? Para a Venezuela, a relação com Portugal possui um grande valor acrescentado, devido aos vínculos sociais entre os nossos dois povos, que nestes últimos anos alcançaram máximos históricos. No que concerne a cifras ou cálculos quantitativos, sugiro que os interessados consultem fontes das entidades competentes, como o Bancoex, na Venezuela, e a AICEP, em Portugal. Que perspectivas se abrem para 2014? Quando e onde decorrerá a próxima reunião da Comissão Mista? Começaremos 2014 com as melhores expectativas em torno da relação bilateral. Neste sentido, existe a vontade de continuar a trabalhar pelo desenvolvimento do legado diplomático bolivariano e socialista concebido pelo Comandante Supremo Hugo Chávez e consolidado pelo Presidente Nicolás Maduro. Está previsto que a próxima Comissão Mista tenha lugar em Caracas, durante o primeiro trimestre de 2014. Que contratos podem vir a ser firmados em 2014? Ambas as partes fazem um seguimento contínuo da relação bilateral, o que se traduz em múltiplas conversações e diálogos de trabalho onde se identificam os potenciais compromissos a assumir, pelo que não é possível adiantar informação até que sejam concluídos os trabalhos da Comissão Mista.

sergio Ferreira soares

O ano de 2013 foi, indubitavelmente, um período de grande relevância para as relações luso-venezuelanas. A realização de duas reuniões da Comissão Mista de Acompanhamento dos convénios bilaterais permitiu o surgimento de novos acordos e renovaram o empenho de ambos em trabalhar arduamente com a finalidade de alcançar os objectivos propostos e ainda procurar novas ferramentas em benefício dos dois povos. Em jeito de balanço, o Embaixador da Venezuela em Portugal, Lucas Rincón Romero, concedeu uma entrevista ao CORREIO para com o objectivo de fazer o ponto da situação dos intercâmbios comerciais entre Portugal e a Venezuela, bem como perspectivar o ano que agora começa. Neste sentido, o diplomata congratula-se com a subscrição e cerca de 160 instrumentos jurídicos em matéria de cooperação bilateral.

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

O que é que se alcançou durante 2013 em termos de relações bilaterais? 2013 foi um ano significativo no que concerne à consolidação da relação bilateral entre a Venezuela e Portugal. Durante este ano foram efectuadas duas comissões mistas; a visita à Venezuela por parte do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e actual vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, e a visita oficial do Presidente Nicolás Maduro à República Portuguesa. Cabe destacar que no quadro da visita oficial do Presidente Nicolás Maduro a Portugal, efectuada durante o passado mês de Junho, foram subscritos 22 instrumentos de cooperação, ampliando o intercâmbio entre ambos países em matéria de turismo, cultura e desporto, mediante o desenvolvimento de programas de trabalho e cooperação, e a assinatura de um memorando de entendimento. Quantos convénios estão activos actualmente entre a Venezuela e Portugal?

Sobre a nova emigração lusa: Quantos portugueses chegaram à Venezuela em 2013? E quais são, no seu entender, as causas? Pode existir um incremento do fluxo migratório de Portugal para Venezuela nos últimos anos, especialmente a partir do aumento da cooperação económica entre ambos países. No entanto, as entidades competentes para falar sobre este tema são os consulados portugue-

5

ses na Venezuela. O incidente com o avião do Presidente Evo Morales esfriou as relações bilaterais? É um incidente superado. A Venezuela e Portugal mantém dinâmicas e frutíferas relações de cooperação e amizade, como povos irmãos. Falando sobre o tema da segurança, que tipo de apoio foi prestado através do inspector da Polícia Judiciária portuguesa? Vai continuar em 2014? Portugal tem prestado um apoio sumamente relevante em todas as áreas de cooperação, incluindo nos temas de segurança e a Venezuela tem estado disponível e receptiva a colaborar nesta matéria. Não obstante, cabe às autoridades lusas determinar a dimensão da sua participação futuro neste intercâmbio. Que projectos tem a Embaixada da Venezuela em Portugal para 2014? Continuaremos a trabalhar arduamente para incrementar os vínculos entre nossos países nas múltiplas áreas que integram a relação bilateral. Em matéria político-económica teremos as comissões mistas que apresentarão resultados sumamente importantes. Em matéria cultural, continuaremos a promover os mais altos valores do nosso povo, mediante a apresentação de Gustavo Dudamel, em Abril, à frente do Coro Gulbenkian e da Sinfónica de Bayer; o concerto da Orquestra Teresa Carreño, dirigida pelo Maestro Cristian Vasquez, em Maio e Junho de 2013, a realização de ciclos de cinema e documentários venezuelanos, e colaboração com entidades como a Casa da América Latina e a Orquestra Geração, entre outras. Que mensagem gostaria de enviar aos portugueses radicados na Venezuela e aos venezuelanos residentes em Portugal? Desejo a todos um feliz Natal e próspero ano novo em união com os seus entes queridos, e que todas as suas metas e propósitos sejam cumpridos em paz e harmonia.

Expertos en la COMPRA- VENTA- ALQUILER Y ADMINISTRACIÓN de Propiedades en España. Cuente con el aval de una Empresa familiar con más de 30 años de experiencia. Recibirá un Servicio Personalizado. Contáctenos, será un placer. Isabel La Calle Pinilla, Tlf.: 0034607765542 -0034917252732 e-mail: ilacalle@rusticaspinilla.com En Venezuela, Conchi De La Peña y/o Mónica Ardesi, Tlf.: 0414 330 84 93


6

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

comunidade

Portugal ganha espaço na Venezuela

Diversas personalidades de origem lusa jogam um papel importante no cenário político nacional, enquanto outras instituições homenageiam as terras ibéricas com a abertura de alguns espaços Sergio Ferreira Soares

O ano 2013 foi sinónimo de consolidação das relações bilaterais entre a Venezuela e Portugal. No entanto, para além dos intercâmbios comerciais e acordos de fraternidade assinados entre ambas as nações, existe, na Venezuela, um reconhecimento e agradecimento profundo para com os portugueses, pela sua capacidade transformadora da sociedade venezuelana desde a sua chegada a esta nação. Não é de estranhar, por isso, que, com estes antecedentes, diversos lusodescendentes tenham conseguido fazer nome no mundo da política venezuelana, seja nas pequenas câmaras municipais, seja nas grandes alcaldias, ou ainda assentos na Assembleia Nacional. É o caso de quatro luso-descendentes que, desde o mês de Janeiro deste ano, se encarregam de discutir as leis feitas na Venezuela. São eles: Jesús Germán Faria Tortosa, deputado principal pelo Estado de Miranda (PSUV), com lugar na Comissão Permanente de Finanças e Desenvolvimento Económico; Desiré Santos Amaral, deputada suplente pelo Distrito Capital (PSUV); Juan Carlos de Sousa Freires, deputado suplente pelo Estado de Anzoátegui (Independente); e Iván Abreu, deputado suplente pelo Estado Portuguesa (PSUV) Mais recentemente, dois luso-descendentes obtiveram o seu lugar de alcalde em dois municípios do Estado de Miranda. Com um total de 57.161 votos (51,93%), o luso-descendente Francisco José Garcés da Silva conquistou a alcaldía do município Guaicaipuro, no Estado de Miranda, pelo Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), depois de vencer o seu principal adversário, Rómulo Herrera, que pela terceira vez se candidatou em representação da Mesa da Unidade Democrática. No município Carrizal, o também ‘português’ José Luis Rodríguez, apoiado pela Mesa da Unidade (MUD), conseguiu impor-se no acto eleitoral com um total de 47,84% dos votos sobre o candidato do PSUV, Farith Fraijá, que acumulou 39,12%. O luso-descendente Simón Pereira, presidente da Comissão permanente de Educação e Cultura do Município Bolivariano Libertador premiou artistas plásticos nacionais. Não podemos deixar de nomear José Adelino Ornelas Ferreira, que dirige, desde 4 de

Março, o Esquadrão de Blindados Dragoon 300 de La Guardia de Honor Venezolana, com o propósito de garantir a segurança do Presidente da República. Igualmente uma menção especial para o governador do Estado Vargas, Jorge

Luis Garcia Carneiro, que no decorrer de 2013 impulsionou diversos projectos com vista a melhorar a zona. Portugal nas ruas venezuelanas Foi há três anos que se iniciaram os

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

preparativos para a obra da Praça Luís Vaz de Camões, na avenida que leva o mesmo nome, na urbanização de Macaracuay, em Caracas, inaugurada no passado dia 19 de Outubro, uma iniciativa do Centro Português de Caracas que contou com o apoio da alcaldia do município Sucre do Estado de Miranda. “Estamos orgulhosos, sentimo-nos como uma só (comunidade). Somos os mesmos, portugueses e venezuelanos. Estou orgulhoso de que esse grande português, poeta, que faz parte da cultura portuguesa tenha a sua primeira praça na Venezuela, aqui em Macaracuay, no município Sucre”, disse o alcalde da localidade, Carlos Ocariz. Por outro lado, cumprindo o que prometeu, a alcaldia do município Los Salias inaugurou a Plaza Portugal, no passado domingo, 24 de Novembro, pelo meio-dia, rendendo homenagem a esta comunidade que se enraizou nesta zona há muitos anos. O espaço fica situado no distribuidor de La Rosaleda de San Antonio de Los Altos, Estado de Miranda. O alcalde do município, Ovidio Lozada, expressou a sua satisfação pelo rápido trabalho realizado para a construção da praça. “Esta praça é um merecido e humilde reconhecimento a uma comunidade que contribuiu para o desenvolvimento económico da nossa comunidade, e nela desvelamos o busto do poeta Luís de Camões, que é referência neste país irmão, e também contamos com a imagem da Virgem de Fátima.” Empresários organizados A Associação Nacional de Supermercados e Auto-serviços (ANSA) promoveu o seu tradicional fórum anual, entre 3 e 4 de Outubro, no Salão Plaza Real do Hotel Eurobuilding, na zona leste de Caracas. Por seu turno, a Federação Venezuelana de Industriais da Panificação e Afins (FEVIPAN) levou a cabo a ExpoFEVIPAN, no âmbito da Convenção Anual de Padeiros, que este ano chegou à 30ª edição. A exposição decorreu entre 25 e 28 de Setembro no hotel Pipo Internacional de Maracay, Estado de Aragua. O luso-descendente Ricardo Figueira tomou posse como presidente da Câmara de Comércio, Industriais e Produtores Agropecuários do município Libertador do Estado de Carabobo. Desde que chegou a Tocuyito, este jovem conseguiu fundar três empresas, tornando-se o empresário do ano na zona. É também fundador da Fundação Cultural Portuguesa e membro da Sociedade Virgem de Fátima. A Câmara Venezuelana Portuguesa de Comércio, Indústria, Turismo e Afins, continua a trabalhar arduamente em benefício de todos os seus afiliados, sob orientação de José Luís Ferreira. A nova junta directiva da seccional Valência para o período 20132014 tomou posse a 9 de Maio, na sede desta associação. Tiago da Silva Gomes foi quem tomou as rédeas da Cavenport na região, comprometendo-se a reforçar o que foi alcançado durante o período anterior.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

7


8

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

comunidade

Portugueses ajudam a construir o país

O ano de 2013 representou a consolidação da nova onda migratória portuguesa para a Venezuela.

venezuelana. No gabinete de negócios da Embaixada de Portugal na Venezuela estima-se que, nesta altura, estejam inscritos entre 400 e 500 trabalhadores qualificados vindos directamente das empresas portuguesas com as quais o Governo venezuelano assinou contratos, sendo os maiores os engenheiros do Grupo Lena e da Teixeira Duarte.

a ampliação e criação de novas vias de ligação, diferenciando-se das restantes relações bilaterais pelo elevado grau de qualidade das obras. Nestes dias natalícios, os escritórios das grandes empresas portuguesas estabelecidas na Venezuela já se encontram praticamente vazios, pois, ao serem residentes temporais, entre as condições de trabalho está a facilidade de regressar ao país de origem para celebrar as festas de Natal e fim de ano junto com as suas famílias.

Outra das características que diferencia esta migração da grande onda migratória dos anos 50 tem a ver com o objectivo da visita, pois, se bem que seja a trabalho, o objectivo mais específico é cumprir os acordos estabelecidos, principalmente ao nível da construção civil, seja com projectos como a edificação de complexos habitacionais no interior do país, seja com

Voo positivo No âmbito dos negócios com Portugal, outra das boas notícias está ligada à companhia aérea portuguesa TAP, que, apesar dos atrasos que a Cadavi mantém com este tipo de empresas, apresentou um dos maiores crescimentos da aeronáutica civil na Venezuela, e também na Europa, o que se evidenciou no aumento do número de voos, e na inauguração de novas rotas, a que se soma a compra de novos aviões no primeiro semestre de 2014. As queixas sobre o atraso de voos e alguns outros incómodos sofridos pelos passageiros ficaram para trás durante a temporada de férias de Agosto deste ano, quando a TAP Portugal se viu obrigada a aumentar o número de vezes que voava de Caracas até à Madeira, Lisboa e Porto. Também a procura de voos para Caracas com origem em Lisboa, Porto e Madeira cresceu, cerca de 48,3 por cento, em comparação com o mesmo período do ano passado.

lidade. “Recordo perfeitamente aquele dia, foi muito emocionante. Quem me ordenou foi o cardeal José Lebrún Moratinos”, conta, referindo-se ao sacerdote oriundo de Carabobo com altos títulos na igreja católica, que lamentavelmente faleceu em 2001. Desde o seu início como padre em Petare, passou por muitos outros cargos importantes como capelão geral da Polícia Metropolitana, do Centro Marítimo de Venezuela, do Centro Português de Caracas, na reitoria do Lar dos Padres da Casa Sacerdotal, ecónomo da arquidiocese, representante da Missão Católica Portuguesa,

entre outros de igual relevância. Para além da sua imensa devoção religiosa e do seu curriculum, há algo que enche de alegria o padre Alexandre: O fado. “Adoro ouvi-lo e cantá-lo, é uma das coisas que mais me emociona”, diz. As suas preferências são muito amplas, “desde Amália Rodrigues até jovens como Carminho e Andrea Imaginario”. Destaca que adora “apoiar as novas gerações e todas as iniciativas que surjam na Venezuela; sou o padrinho de um grupo de fadistas de Turumo que é muito talentoso, e sinto-me orgulhoso disso”, afirmou, com esse amplo sorriso de sempre.

carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

O ano que agora termina fica marcado, ao nível comercial, por relações bilaterais estáveis entre Portugal e Venezuela, com a diferença, desta vez, que muitos portugueses estão a migrar para este país e agora de avião... É que, ao longo do ano, não só os responsáveis das empresas portuguesas que operam no país visitaram a Venezuela por uns dias, como também chegaram os seus representantes que estão encarregues de orientar e dar seguimento ao trabalho que está a ser feito. Este grupo, que pertence a uma nova onda migratória, foi chegando à Venezuela para estabelecer-se, durante determinados períodos de tempo, sendo esta a primeira grande característica. Chegaram em representação das empresas para as quais trabalham para desenvolver projectos, com tecnologia e potencial importado de Portugal, apesar de a mão-de-obra ser

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

devoção

Padre Alexandre: 25 anos de sacerdócio Algumas das notícias mais destacadas dizem respeito ao padre Alexandre Mendonça victoria urdaneta vurdaneta@correiodevenezuela.com

“Éramos quatro irmãos e enquanto eles estavam atentos a joguinhos, eu estava atento a santinhos.” A convicção de Alexandre João Mendonça de Canha era assim, forte, pois desde os 5 anos de idade “já sonhava em estar no altar.” A sua história começou a 19 de Outubro de 1954, em São Pedro (Funchal, Madeira), de onde provêm os seus pais, Maria Gilberta e Alfredo. “Fomos uma família muito simples mas lutadora”, recorda, com emoção. Quando tinha 12 anos de idade, a família viajou para a Venezuela e estabeleceu-se neste país, primeiro em Antímano, San Martín, mais tarde

em Bello Campo e depois em Los Teques. Passaram 47 anos, e, ainda que se sinta “muito orgulhoso de ser português”, agradece a Venezuela “por recebê-lo e ser o seu lar.” Na adolescência, manteve a convicção de ser religioso, e na juventude, quando chegou o momento de escolher uma carreira, “não tive dúvidas, desde a minha infância que sabia o que queria”, e assim começou os seus estudos sacerdotais. Foi ordenado padre há 25 anos na paróquia Nossa Senhora do Rosário de Antímano a 16 de Julho, precisamente quando se celebrava a onomástica da Virgem del Carmen, padroeira de várias cidades do país, assim como do Exército... Um exército, mas de anjos, guiou-o em tão grande responsabi-


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

En Canadá

¡APRENDE INGLÉS DONDE ES! Village English Language School

NO DEJES QUE TE LO CUENTEN… CONTÁCTANOS Y DESCUBRE PORQUE SOMOS TU MEJOR OPCIÓN Los mejores programas de inglés para todo público No necesitas visa con tu pasaporte de la Comunidad Europea ¡Comienza cuando quieras!

Solicita tu presupuesto sin compromiso FUNDADA EN 1995

www.village-english.com Servicios en español: Caracas, Venezuela +58 212 720 7056 Toronto, Canadá +1 905 542 7056

correio da Venezuela

9


10

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

venezuela

Autoridades intensificam luta contra a insegurança O ano que está a chegar ao fim foi marcado por casos que emocionaram os venezuelanos e portugueses dentro e fora da Venezuela. Foi também o ano em que as autoridades mais trabalharam para resolver o problema da insegurança. Jean Carlos de abreu

É já costume fazer balanços e dar a conhecer as coisas boas que aconteceram ao longo do ano. Podem ser dados ao nível familiar, económico, social e político. Mas há também más notícias e aspectos negativos a contabilizar, que devem ser tidos em conta, uma vez que fazem parte do nosso dia-a-dia, quer por terem acontecido a algum dos nossos entes queridos, quer porque nós próprios fomos protagonistas. Durante este ano, os assassinatos encabeçaram a lista de crimes que enlutaram as famílias luso-venezuelanas. Ao olhar para as edições deste semanário, demos conta de mais de 20 pessoas assassinadas, entre portugueses e lusodescendentes, em diversas zonas do país, cinco casos de tráfico de droga, pelo menos oito casos de sequestro, 12 casos isolados, entre os quais ressaltam dois processos por açambarcamento, o abandono de um recém-nascido junto ao Santuário da Virgem de Fátima, nos Altos Mirandinos, um assalto a 30 turistas em Margarita, Estado de Nueva Esparta, e a morte inesperada do designer venezuelano Marlon Clement. A maior parte dos factos ocorreu no Estado de Miranda. Os outros aconteceram nos Estados de Vargas, Lara, Bolívar, Carabobo, e ainda na cidade do Porto e na ilha da Madeira, em Portugal. O caso mais recente foi o de Richard Abel Fernandes Figueira, que foi interceptado em La Castellana quando esperava a namorada. Os assaltantes apoderaram-se da viatura em que o casal circulava e levaram-no até à avenida Boyacá, onde deram um tiro no jovem e deixaram a namorada abandonada na estrada. Outro facto que enlutou uma família foi o caso de Júnior José Andrade, interceptado por quatro indivíduos armados nas proximidades da sua residência em Chacao, Caracas, na noite de 6 de Fevereiro, uma quarta-feira. Os assaltantes dispararam várias vezes contra o luso-descendente, atingindo-o em quatro oportunidades. O caso de uma jovem de 21 anos causou também impacto na comunidade lusa na Venezuela, ao ter sido presa preventivamente por ter tentado matar uma jovem de 15 anos no Estado de Cojedes. Gabriela da Silva agrediu a menor até esta ficar inconsciente. A jovem foi depois enterrada, já que foi

dada como morta. No entanto, a adolescente conseguiu recuperar os sentidos e deixar o local, tendo conseguido obter ajuda. Conseguiu escapar dos seus raptores Fernando Pereira, de 59 anos e natural de Câmara de Lobos, esteve 50 horas em cativeiro, tendo sido posteriormente abandonado na mesma localidade. Segundo uma fonte da comunidade local, o comerciante “conseguiu chegar a casa de um vizinho”, mas apresentava “sinais de maus tratos na cabeça e as mãos inchadas porque esteve manietado”. O comerciante foi interceptado por vários homens armados quando regressava à sua casa em Guarenas no seu automóvel.

riamente um restaurante de portugueses e detiveram duas pessoas, entre elas um dos proprietários, a quem acusam de alegado açambarcamento de carne de vaca e de frango. A inspecção ocorreu no momento em que o restaurante recebia um carregamento de carne e de frango, que, segundo as autoridades, pertenciam à estatal Corporação de Abastecimento e Serviços Agrícolas, que os deveria distribuir através das redes de supermercados estatais. Posteriormente, o Ministério Público venezuelano acusou dois portugueses de aproveitamento fraudulento de actos da administração pública e associação criminosa, delitos contemplados na legislação nacional anti-corrupção.

Estabelecimentos fechados devido a açambarcamento O Governo Nacional empreende uma luta contra o açambarcamento de alimentos e a “guerra económica” levou a inspecções em todas as áreas do comércio no país. Nesta oportunidade, as autoridades encerraram tempora-

Turistas assaltados na ilha de Margarita Cinco homens armados assaltaram mais de 30 turistas que estavam hospedados numa pousada da ilha de Margarita, tendo levado cartões de crédito e de débito, dinheiro, telemóveis e as passagens de regresso. Segundo o rela-

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

to da imprensa local, feito a 8 de Agosto, os homens saltaram uma parede do estacionamento e entraram mascarados na estalagem San Lorenzo, percorrendo depois 10 dos 12 quartos que estavam ocupados. Um dos clientes afectados, Luís José Araújo, explicou aos jornalistas que foi amarrado, em conjunto com a mãe e uma irmã. Os meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro são as datas em que a ilha de Margarita recebe mais turistas, entre eles muitos venezuelanos que aproveitam as férias escolares para ir à praia com a família. Planos de segurança garantem protecção O ministério do Interior, Justiça e Paz, Miguel Rodríguez Torres, anunciou, a 29 de Outubro de 2013, que serão instaladas 30.000 câmaras de segurança no país no quadro do plano de segurança promovido pelo Executivo nacional, Pátria Segura, e que surge na sequência de um acordo assinado com empresas chinesas. O anúncio foi feito pelo governante através da sua conta do Twitter, tendo aproveitado a ocasião para destacar que as referidas câmaras vão ser agrupadas no Sistema Integrado de Monitorização com Câmara e Assistência (SIMA). As câmaras vão ser colocadas especialmente em zonas com maior de incidência de delitos. Por agora, o “SIMA” é um sistema de monitorização que será aplicado num primeira fase em 16 cidades, pelo que se espera que Rodríguez Torres venha a reunir-se em breve com os representantes das polícias de outras parte do pais com a finalidade de dar a conhecer todos os pormenores relacionados com o referido sistema, nomeadamente como é que deverá ser utilizado correctamente para cumprir a missão que norteia a sua instalação. O Ministro revelou ainda que é esperado incorporar ao plano outros tipos de sensores como forma de complementar a missão das câmaras de segurança, com a finalidade “de permitir verificar a incidência de delitos em tempo real e gerar uma resposta rápida para contribuir com as investigações”. Foram activados, para a temporada de férias de 2013, planos de segurança em vários Estados do país com o objectivo de garantir aos cidadãos paz e segurança no período de Agosto e Setembro. Como parte do plano Pátria Segura, mais de 300 agentes policiais foram distribuídos pelas principais auto-estradas, de forma a que seja reforçada a segurança da via, como anunciou Miguel Rodríguez Torres, ministro para as Relações Exteriores. Rodríguez explicou que agentes da Polícia Nacional Bolivariana (PNB) exerceram as suas funções em auto-estradas como a José Antonio Páez, que liga os estados de Cojedes, Portuguesa e Barinas, a auto-estrada La Viuda, em San Félix, Estado de Bolívar, e a Troncal 3, já que são as vias com maior afluência durante o período de férias.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

11


12

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

comunidade

Consulados melhoram serviço em prol dos cidadãos Este ano, foi batido o recorde anterior na produção de documentos portugueses no país acompanhamento a presos lusitanos

Kenner Prieto Sergio Ferreira Soares

Dedicação, trabalho árduo e amor pelas raízes portuguesas são simples palavras mas que descrevem o trabalho realizado pelos Consulados Gerais de Portugal na Venezuela, situados nas cidades de Caracas e Valência. Os números oficiais dão conta de que residem na Venezuela 400.000 mil portugueses, um número que a comunidade diz estar aquém da realidade, apontando um total de 1,5 milhões de nacionais no país, incluindo os lusodescendentes que têm apenas nacionalidade venezuelana. “Este ano foi muito positivo, de muita produção. Já 2012 tinha sido um ano recorde na produção de documentos portugueses, mas este ano o recorde estabelecido foi batido em 10 por cento”, assegura o cônsul geral de Portugal em Caracas, Paulo Martins dos Santos. Recordemos que o Consulado Geral de Portugal em Caracas, registou, na última semana de Março, uma “invulgar” afluência de utentes, procurando realizar diferentes actos consulares, atingindo o histórico número de 1.100 portugueses atendidos em apenas dois dias. Digno de recordar também que o Consulado Geral de Portugal em Caracas registou uma grande afluência de utentes em Julho, tendo processado 5.700 actos consulares e registado um recorde de 1.200 passaportes emitidos. Segundo Paulo Santos, a média de emissão mensal de passaportes é de “cerca de 1.000, o que depois dá entre

Paulo Santos eleito presidente do corpo consular na Venezuela O cônsul-geral de Portugal em Caracas, Paulo Santos, foi eleito, a 26 de Março, presidente do Corpo Consular na Venezuela, confirmou o próprio à Agência Lusa. Paulo Santos explicou que a eleição teve lugar por aclamação e que apresentou a sua candidatura porque foi, durante um almoço, “provocado por outros colegas”. Há 20 anos que esta posição não era ocupada por Portugal.

Processos de apoio a idosos anulados foram revistos O Governo português vai analisar os 2000 casos de Apoio Social ao Idoso Carenciado (Asic) anulados na Venezuela, a fim de detectar “situações de injustiça” e permitir novas candidaturas, anunciou, a 21 de Abril, o secretário de Estado das Comunidades. “Os postos consulares estão a trabalhar para apoiar ao máximo as pessoas mais necessitadas, mais carenciadas”, adiantou. 10.000 a 12.000 por ano, mas em alguns meses não chegamos bem a isso”, pelo que Julho foi “realmente excepcional”. Permanências consulares para continuar O Governo português continua a reforçar o seu programa de Permanências Consulares em todo o mundo, pelo que os cônsules gerais na Venezuela, acompanhados por outros funcionários consulares, visitaram diversas localidades do país. O Consulado Geral de Portugal em Valência iniciou, no mês de Fevereiro, uma maior aproximação aos utentes radicados nos Estados que pertencem a esta jurisdição consular. António José Chrystêllo Tavares, que ocupava o lugar naquela altura, explicou ao CORREIO que este novo método de trabalho vinha reforçar as diversas deslocações que o mesmo vem realizando às diversas entidades estaduais, e nas quais divulgou informação acerca dos

novos processos consulares. No caso da referida jurisdição consular, informação registada nas nossas páginas revela que foram emitidos pelo menos 530 passaportes nas oito jornadas consulares realizadas em 2013, nas cidades de Coro, Punto Fijo, Barquisimeto, Maracay, Acarigua e Maracaibo. Recorde-se que no mês de Julho, Chrystêllo Tavares saiu da Venezuela; João Brito Câmara assumiu as rédeas em Agosto, dando continuidade ao ritmo de trabalho do seu antecessor. Por seu turno, Paulo Martins dos Santos, acompanhado pelo conselheiro das Comunidades Portuguesas, Antó-

Gonçalo capitão atende casos sociais no consulado

O Adido Social e Cultural da Embaixada de Portugal na Venezuela, Gonçalo Dinis Quaresma Sousa Capitão, passou a receber, todas as sextas-feiras, no Consulado Geral de Portugal em Caracas, os membros da comunidade lusitana radicada no país que estejam a precisar de apoios sociais. Gonçalo Capitão assegurou que está disponível para ajudar todos os portugueses em situação de carência.

As autoridades venezuelanas transferiram, durante o mês de Fevereiro, uma dezena de presos portugueses de várias cadeias para a prisão Rodeo II, dedicada exclusivamente à reclusão de cidadãos estrangeiros. A maioria dos portugueses foi julgada e condenada por tráfico ilícito de substâncias estupefacientes e psicotrópicas, delito pelo qual, segundo a legislação venezuelana actual, não há atenuantes em relação ao tempo efectivo de prisão. “O resultado é que agora, os detidos portugueses já estão quase todos juntos na prisão do Rodeo II. Neste momento, encontram-se nesta prisão 10 homens pertencentes à jurisdição do Consulado Geral de Portugal em Caracas; há também uma mulher, que se encontra no Instituto Nacional de Orientação Feminina de Los Teques”, explica Paulo Martins. No que diz respeito à jurisdição consular da cidade de Valência, actualmente existem dois cidadãos lusitanos detidos: Um na prisão de El Tocuyito e outro em Tocorón. O Conselheiro das Comunidades Portuguesas na Venezuela, António de Freitas, tem mantido um contacto constante com os detidos. nio de Freitas, realizou permanências consulares em Los Altos Mirandinos, Cumana, Margarita, Maturin e Barcelona. Destaque especial para a população de Guatire, que passou a fazer parte da história consular portuguesa no dia 20 de Fevereiro, ao tornar-se no primeiro local do mundo a usar offline o sistema ‘Passaporte Electrónico Português (PEP)’, numa jornada consular promovida a partir do Consulado Geral de Caracas. Espaços para outras actividades Os Consulados Gerais de Portugal na Venezuela acolheram, ao longo do ano, diversas exposições e concertos com a finalidade de proporcionar ao público um espaço para desfrute e reencontro com a cultura portuguesa. O Consulado em Valência recebeu um grande número de iniciativas, incluindo a celebração oficial do Dia de Portugal, que contou com a presença do Corpo Diplomático luso acreditado no país. No caso de Caracas, destaque especial para o concerto de homenagem ao falecido fadista Evaristo Vilela, com interpretações da sua pupila, Iliana Gonçalves, no mês de Novembro, para além das exposições de Norberto de Abreu e ainda ‘Fernando Pessoa: El mito y Las máscaras’.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

13


14

Correio da Venezuela

Sergio Ferreira Soares

Falado por 244 milhões de pessoas em todo o mundo, o português é a sexta língua mais falada do globo, mas é a quinta mais usada na Internet e a terceira nas redes sociais Facebook e Twitter. As estatísticas são do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e foram transmitidas à Lusa pela presidente, Ana Paula Laborinho, a propósito da II Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial, que decorreu entre terça e quarta-feira, 29 e 30 de Outubro, em Lisboa. Também o site do Observatório da Língua Portuguesa, que reúne diversas fontes para construir as suas estatísticas, aponta para 244,392 milhões de falantes de português em todo o mundo, mas coloca o português como a quarta língua mais falada do mundo, atrás do mandarim, do espanhol e do inglês. Falado nos cinco continentes, o português é a língua oficial de oito países: Angola (19,8 milhões de habitantes), Brasil (194,9 milhões), Cabo Verde (496 mil), Guiné-Bissau (1,5 milhões), Moçambique (23,3 milhões), Portugal (10,6 milhões), São Tomé e Príncipe (165 mil) e Timor-Leste (1,1 milhões). A língua portuguesa é ainda falada em locais por onde os portugueses passaram ao longo da História como Macau, Goa (Índia) e Malaca (Malásia). Na Internet, a importância do português tem vindo a crescer, sendo hoje o quinto idioma mais utilizado, por 82,5 milhões de cibernautas, segundo o site Internet World Stats. O número de utilizadores da Internet em português aumentou 990% entre 2000 e 2011, mas nesse ano ainda só representava 3,9% do total de cibernautas e 32,5% do total de falantes de português no mundo, o que permite antecipar que ainda tenha muito por onde aumentar. Leitora impulsiona idioma desde a UCV Nomeada no início do ano para o cargo de Leitora no Centro da Língua Portuguesa, Sofia Alexandra da Costa Saraiva tem trabalhado com afinco desde a chegada ao país, a 15 de Março último, com a finalidade de elevar a língua no seio da Universidade Central da

Puerto ordaz aprende o idioma de camões Após um ano de conversações e de preparação, o curso de língua portuguesa em Puerto Ordaz já é uma realidade. Isso mesmo foi confirmado ao CORREIO pelo professor David Pinho, que esteve no Centro Português Venezuelano de Guayana no passado dia 8 de Junho para conhecer o grupo de estudantes já inscritos nas aulas. Um total de 49 alunos, entre adultos e crianças, junta-se à lista de membros dos cursos de língua portuguesa em todo o território nacional. Uma participação muito positiva para os coordenadores da iniciativa, que não só promove a língua de Camões como também a cultura portuguesa.

BALANÇO 2013

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

comunidade

Idioma luso continua a expandir-se no país

A nomeação de uma nova leitora e de um novo coordenador para o ensino da língua portuguesa ratifica a importância deste idioma no mundo moderno

Luso-descendente dá aulas de Português na uBV

Venezuela. “Estarei no país até ao final deste ano lectivo e, contando que a actual situação das universidades públicas venezuelanas se regularize, permanecerei no país por, pelo menos, mais um ano. As funções de que estou encarregue prendem-se fundamentalmente com a promoção e divulgação da língua e da cultura portuguesas, através do ensino de Português na Universidade Central da Venezuela, da coordenação do Centro de Língua Portuguesa e da realização de actividades culturais de difusão da língua e das culturas dos países de expressão portuguesa”, explicou. “Os projectos delineados para o próximo ano estão intimamente relacionados com a missão do Centro de Língua Portuguesa no que toca à difusão da nossa língua e da nossa cultura no seio da comunidade universitária. Assim, o primeiro objectivo passa por reavivar o CLP: dinamizá-lo e permitir que os alunos de português e demais interessados - possam usufruir do espaço e da excelente biblioteca em língua portuguesa que ali encontram. Além disso, e visto que o CLP pretende estender algumas das suas actividades para lá das fronteiras da universidade, far-se-ão também alguns ciclos de cinema, exposições, palestras e conferências” enumerou.

Rainer Sousa trabalha sem descanso Desde que foi nomeado coordenador do ensino da língua portuguesa na Venezuela pelo Instituto Camões que Rainer Sousa não tem parado. E as múltiplas reuniões, deslocações e chamadas

cursos crescem por toda a Venezuela Não é segredo para ninguém o sucesso que os cursos de Português têm tido, desde o início, seja pelo interesse que o idioma de Camões desperta nas novas gerações de lusodescendentes, seja o cada vez maior interesse de quem pouco ou nada tem a ver com a nossa língua. Trata-se do resultado do trabalho árduo de um grupo de professores portugueses, liderado por David Pinho, que pouco a pouco vem dando frutos: ao longo de 2013 assistimos às graduações de estudantes deste idioma em instituições de diversas zonas do país, como por exemplo o Centro Português e os colégios San Agustín de El Paraiso e Nuestra Señora de Fátima de San Bernardino, em Caracas; Centro Social Madeirense de Valência, no Estado de Carabobo; Centro Luso Venezuelano de Catia La Mar, Estado de Vargas; Centro Sociocultural Virgem de Fátima, em Guatire; no Santuário do município de Carrizal, em los Altos Mirandinos; entre outros.

Maria Teresa nasceu em Caracas e é filha de madeirenses naturais da Ponta do Sol, que chegaram nos anos 50. Regressou ainda pequena a Portugal, e ali estudou até ao secundário. Aos 20 anos, decidiu regressar ao seu país natal, onde se licenciou em Educação e fez um Mestrado em Educação à Distância. O seu trajecto laboral relacionado com o ensino da língua portuguesa começou em 2007, quando fazia parte da Missão Sucre, onde dava aulas de inglês e francês, pois dominava ambos os idiomas. Mas os alunos das ‘Aldeias Universitárias da Missão’ começaram a pedir-lhe que ensinasse Português, e foi ali que começou como professora do idioma. Em 2010, a professora luso-descendente começou a trabalhar na Universidade Bolivariana de Venezuela (UBV). Ali, propôs um programa para ensinar a língua, que foi logo aprovado. Maria Teresa começou, desta forma, a dar aulas de língua portuguesa a alunos de pós-graduação. telefónicas, assim como extensos correios electrónicos, já lhe permitiram fazer um levantamento de informação, a fim de saber em que ponto se encontra o ensino do idioma. “A primeira coisa foi a construção de uma base de dados das pessoas e instituições que ensinam português na Venezuela, independentemente da variação linguística. Foi assim que soubemos que existe um universo de 90 professores distribuídos por 29 colégios, universidades, centros culturais, clubes e instituições de todo o país”, explicou Rainer, acrescentando que no último ano lectivo, pelo menos 4500 alunos se encontravam a estudar esta língua em todo o território nacional. O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, trabalha arduamente num projecto de afiliação de todas as instituições que proporcionam aulas de português na Venezuela. Poderão afiliar-se colégios e centros sociais e culturais lusos, como por exemplo a Fundação Luso Venezuelana de Clarines, do Estado de Anzoátegui. “No entanto, há muitos passos a dar para consegui-lo”.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

15


16

Correio da Venezuela

Quinta-feira, 1 a Quarta-feira, 31 d

Clubes melhoram serviços e renovam actividades

Os centros sociais lusos sediados em distintas zonas do país continuam a crescer, seja ao nível do melhoramento das suas instalações, seja em termos de actividades Sergio Ferreira Soares

Os centros portugueses que desenvolvem actividades neste país mantém-se em constante movimento. Isto a julgar pelas inúmeras actividades programadas por estas instituições para atingir diversos fins, como seja a angariação de fundos para a beneficência, apoiar novos projectos e promover iniciativas para o desfrute em família ou com os amigos. 2013 foi sinónimo de grandes avanços, començando com a Federação de Centros Portugueses da Venezuela (FECEPORVEN), dirigida por Victor Vieira, que levou a cabo duas grandes iniciativas em benefício da comunidade lusitana radicada no país. Três dias intensos vividos entre desportos, fair-play, companheirismo, concórdia e alegria. Assim se pode resumir a descrição do ambiente vivido durante a XIV Edição dos Jogos Nacionais Feceporven 2013, realizados em Valência sob organização do Centro Social Madeirense, com o apoio da Alcaldía de San Diego e da Casa Portuguesa Venezuelana do

Estado de Carabobo. Mais além dos resultados da competição, todas as delegações resultaram, de algum modo, vencedoras, pois este encontro serviu para que todos, e muitas famílias, pudessem desfrutar de momentos de lazer e convívio, fazer novos amigos e reencontrar-se com ‘velhos’ afectos. Foi assim que, num ambiente de confraternização, que o Centro Social Madeirense ergueu taça de campeão dos jogos. O segundo posto foi conquistado pela Casa Portuguesa de Aragua, tendo em terceiro ficado o Centro Português Venezuelano de Guayana, clube que aspira poder ser o organizador dos próximos Jogos Feceporven, em 2015. De igual forma, a cidade de Puerto Ordaz, no Estado de Bolívar, foi testemunha de uma nova edição do Festival da Canción da Feceporven durante o mês de Julho, cujo único objectivo foi a promoção e divulgação dos novos compositores, autores e intérpretes da música em todos os clubes filiados na federação, enaltecendo o valor cultural destes.

Centro Luso Larense celebrou 36 anos O Centro Luso Larense, situado em Barquisimeto, Estado Lara, celebrou em grande o 36.º aniversário, com diversas actividades organizadas pela junta directiva para desfrute de todos os sócios no mes de Novembro. O Centro Luso Larense conta actualmente com mais de 1200 sócios, dos quais uma considerável percentagem é de origem venezuelana, amantes do ambiente, comida e cultura lusitanas. A junta directiva é presidida por Manuel Faria, e é formada por 50 por cento de membros nascidos na Venezuela. David Alcaría reeleito presidente da Casa Portuguesa de Aragua Os sócios da Casa Portuguesa elegeram, no passado dia 27 de Outubro, a nova junta directiva, num acto eleitoral que decorreu no salão Luís Vaz de Camões. David Alcaría Guerreiro foi reeleito para o novo período, o que ratifica o apoio deste centro social às medidas que têm vindo a ser tomadas. O clube ainda

ampliou e melhorou a suas instalações, para satisfação dos sócios: Conta agora com dois novos salões de festa, inaugurados no mês de Agosto, para crianças e adultos, que oferecem ao público novas opções de festas e entretenimento; para além disso, abriu o restaurante Lusitania Grill, onde a especialidade é diversos tipos de carnes na brasa, tudo isto com o objectivo de oferecer aos sócios um local mais apto às suas necessidades e onde possam desfrutar junto com a sua família e convidados. Ratificada Junta Directiva do Centro Português No domingo, 1 de Dezembro, os sócios do Centro Português, em Caracas, escolheram os seus representantes na Junta Directiva para 2014, tendo por única opção a candidatura formulada pela actual direcção, encabeçada por Johnny Dos Santos. “Arrancamos com a remodelação da fonte de soda e vamos continuar a recuperar as nossas áreas comuns, os pisos das piscinas, e avançar com os tra-


19 de Dezembro de Dezembro de 2013

balhos do novo terreno”, explicou. Um dos temas mais polémicos dos últimos anos no Centro Português é a construção dos campos no terreno adquirido pelo clube, um investimento que tem sofrido alterações devido a diversos contratempos, como o deslizamento de terras em Novembro de 2012. Lista única nas eleições do Centro Luso de Araure Depois de um ano árduo e de múltiplas actividade, o Centro Luso Venezuelano de Araure foi a eleições no passado dia 24 de Novembro, a fim de ratificar a direcção para o período de 2014 a 2016, pois apenas uma lista se apresentou. Assim, foi a junta directiva liderada por Orlando Alvarad, com Antonio Pérez Bigott como director de relações institucionais, a continuar a liderar os destinos do clube. Casa Portuguesa Venezuelana de Valência continua a crescer A Casa Portuguesa Venezuelana, situada em Valência e em funcionamento desde 12 de Fevereiro de 2004, encontra-se em período de expansão. O projecto está em construção há cerca de cinco anos e estima-se que a sede principal termine dentro de um ano. O complexo contará com campos de ténis, de basquetebol e de futebol, para os que desejem praticar alguma destas disciplinas no clube. Para além disso, está em construção uma tasca-restaurante com capacidade para 400 pessoas, e o estacionamento, que goza de um amplo espaço, está quase concluído, e espera-se que antes do mês de Março de 2014 esteja aberto ao público. A parte do

Correio da Venezuela

complexo que já está terminada precisou de um investimento de cerca de 20 milhões de bolívares, dinheiro proveniente dos contributos dos sócios do clube. Centro Social Madeirense celebrou 35 anos O Centro Social Madeirense (CSM) festejou o seu 35.º aniversário em grande. Para isso, organizou actividades diversas este mês, às quais assistiu um grande número de sócios e convidados. O programa começou na noite de 14 de Novembro, quinta-feira, com a imposição da Ordem João Gonçalves Zarco a algumas personalidades.

Centro Marítimo celebrou 41º aniversário Na tarde do domingo 12 de Maio, o Centro Marítimo da Venezuela vestiu-se de gala para celebrar 41 anos de existência. Com mais de uma centena de sócios, número superior em relação a anos passados, a festa aniversário converteu-se num momento de convívio para o desfrute em famílias e amigos. A direcção do centro social situado no sector Turumo do Estado de Miranda, presidida por Victor Días, aproveitou a ocasião para realçar o talento com que conta a instituição.

Virgem de Fátima celebrada por toda a 2013 foi sinónimo Venezuela Grupo Lena continua a apoiar Centro Luso de De Norte a Sul, de Este de grandes Los Valles del Tuy a Oeste, os venezuelanos avanços, O Centro Luso Venezueestão ligados à cultura lulano de Los Valles del Tuy començando com sitana; ou pelo menos têm encontra-se a desenvolver a FECEPORVEN, demonstrado isso mesmo projectos para melhorar e que levou a cabo com a sua participação em modernizar as suas instainúmeras festas em honra lações com o apoio do Gru- duas grandes à Virgem de Fátima. Este po Lena. No passado mês iniciativas em ano, passados 96 anos sode Abril de 2013, uma nova benefício da bre a primeira aparição da junta directiva assumiu as santa, lusitanos e crioulos comunidade. rédeas do clube, liderada participaram com júbilo, por Manuel Pereira. Refervor e alegria num grancentemente, o Grupo Lena doou 30 mil de número de festividades planeadas em bolívares para apoiar a compra de uma todo o território nacional, como em Vabomba de fornecimento de água para as lles del Tuy, Charallave, Santa Teresa, piscinas do clube. Mas outros projectos Ocumare, Guatire, Carrizal, El Hatillo, vão ser empreendidos com a colaboração Baruta e Turumo (Miranda), Santiago da empresa portuguesa, pelo que os só- La Punta (Mérida), Punto Fijo (Falcón), cios do Centro Luso de Valles del Tuy têm Montalbán, Macaracuay, La California, manifestado o seu grande agradecimento El Llanito, Vista Alegre e El Paraiso (Caao Grupo Lena. racas), Tanaguarenas, Macuto e El Jun-

17

quito (Vargas) e Barrio 18 de octubre e Maracaibo (Zulia), e Casa de Portugal de Maracaibo (Zulia), Clarines e Píritu (Anzoátegui), Maracay (Aragua), Guayana (Bolívar); entre outros. 40 Aniversário da Casa de Portugal de Maracaibo Em 2 de Março de 1973, um punhado de portugueses reunidos na Fonte de Soda El Rosendal, constituiu uma associação denominada Casa de Portugal, para dar acolhimento às famílias vindas de Portugal e poder desenvolver actividades culturais e desportivas em prol da nossa Comunidade. Hoje, a própria comunidade da localidade de Rinconada (sector onde está situada a Casa de Portugal) respeita e mantém viva a Casa de Portugal com actividades desportivas, como jogos de futebol e de carácter recreativo à volta da piscina, como no Carnaval ou Semana Santa. Encerrado capítulo Casa Benfica Caracas Desde a apresentação do plano de criação da Casa do Benfica em Caracas, em 2005, foram muitas as tentativas, falhadas, para criar a sede. Nesse sentido, depois de quase oito anos de lutas, a equipa que se encontrava à frente do projecto decidiu pôr um fim, por agora, ao sonho no qual muitos seguidores do clube tinham apostado. Foi assim que, durante a primeira quinzena de Maio, ficou decidido doar o dinheiro arrecado na festa pró-fundos da Casa do Benfica, realizada a meados de 2005, a duas reconhecidas instituições de origem lusa.


18

Correio da Venezuela

PUBLICIDADE

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

19


20

Correio da Venezuela

Victoria Urdaneta / Sergio Ferreira

O Santuário de Nossa Senhora de Fátima fica localizado na Cova da Iria, em Fátima, Portugal, e não é apenas uma referência obrigatória quando se fala da devoção, é-o também para todos os santuários marianos a nível mundial. Ali se ergue a esperança de muitos fiéis que desejam um templo assim, em honra à Virgem, nos seus países de origem. É esse sonho que está a ser tornado realidade na Venezuela, e um dos casos ocorre em Guatire, Estado de Miranda, onde se ergue o Santuário Nossa Senhora de Fátima, cuja ideia nasceu há muitos anos, mas foi apenas há quatro que o projecto ganhou forma e a construção teve início. Actualmente, a estrutura principal já está completa, exibindo uma peça relativa à Santa doada por Portugal, em 1976, e os espaços do Santuário acolhem actividades recreativas para incentivar a colaboração da população e recolher fundos para a construção. Desde a primeira pedra colocada pelo bispo Gustavo García Naranjo, já estiveram no Santuário muitos convidados conhecidos, como o Núncio Apostólico na Venezuela, monsenhor Pietro Parolín, bem como embaixadores e cônsules. No entanto, “não importa o título das pessoas, o fundamental é a fé no Santuário, e por isso digo que os mais importantes a pisar essa construção foram pessoas simples, do povo, cada crente que pede à Virgem, cada humilde colaborador”, afirma o representante do Centro Sociocultural Virgem de Fátima, António de Freitas. O segundo Santuário que está a ser construído na Venezuela fica nos Altos Mirandinos, que nasceu quando o padre José António da Conceição foi, em

BALANÇO 2013

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

COMUNIDADE

Unidos pelos santuários

Continuam as actividades para recolher fundos, e dar, assim, continuidade à construção

2006, a uma missa na Basílica de Fátima, onde pediu à Virgem a construção de uma casa para ela na Venezuela. Em 2008, conseguiu a constituição legal da Associação Amigos de Nossa Senhora de Fátima nos Altos Mirandinos, e a meio do ano foi assinada a doação dos 7 mil metros quadrados de terreno em Llano Alto, por parte de uma família venezuelana com muitos anos de devoção à Virgem, depois de belo milagre concedido.

Santuário de Los Teques já tem porta Os avanços visíveis na multimilionária obra da primeira réplica moderna do Santuário de Nossa Senhora de Fátima foram mostrados ao público durante os diferentes arraias realizados durante ao longo de município de Carrizal, no Estado de Miranda. Foi com orgulho que o padre José António Conceição mostrou a porta principal do Santuário, que em breve será colocada. A porta foi construída à mão ao longo de cinco meses, em madeira ‘puy’. Um grupo de artesãos equatorianos deram forma a esta majestosa estrutura de quatro toneladas, que foi possível construir graças aos donativos dos seguidores do projecto, pelo que os promotores têm instando a comunidade a continuar a apoiar a obra, para que colabore com os diferentes eventos de recolha de fundos organizados.

Bebé abandonado em Carrizal

Santuário de Guatire continua a crescer É com os fundos conseguidos nos arraiais organizados ao longo do ano que os responsáveis da obra de construção do Santuário no Centro Sociocultural da Virgem de Fátima em Guatire, situado na urbanização Castillejo de Guatire, Estado de Miranda, esperam dar continuidade ao projecto, faltando concretizar alguns detalhes, como as peças de mármore para o local onde deverá ficar a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Com a finalidade de fomentar a cooperação entre todos os habitantes da zona, foi criada uma equipa de trabalho que se encarrega de sair para a rua todos os dias, a fim de visitar empresários e a comunidade em geral, dando-lhes a conhecer o projecto de forma mais detalhada. A ideia é poder terminar a obra o mais breve possível. Tendo em conta as expectativas, António de Freitas, membro da organização, assegurou que todos estão a trabalhar para que 2014 seja o ano da inauguração do templo. “Mas isso não depende só de uma pessoa, mas sim da colaboração de quem acredita neste projecto. Não só os portugueses mas todas as aquelas pessoas de boa vontade que são devotas da Virgem de Fátima”, Freitas.

A comunidade lusitana que vive em Los Altos Mirandinos foi testemunha de um evento peculiar ligado à construção da primeira réplica moderna do Santuário da Virgem de Fátima. Tudo aconteceu no passado mês de Setembro, quando um bebé recém-nascido foi abandonado numa lixeira próxima do terreno onde o templo está a ser construído. A descoberta foi feita por um dos trabalhadores da obra, na manhã de 30 de Setembro, depois de ter ouvido o choro da criança. Ao longo de várias semanas, a comunidade portuguesa organizou-se em torno de Irene Gonçalves e do cônsul honorário de Portugal em Los Altos Mirandinos, Pedro Gonçalves, proporcionando roupa, fraldas e outros artigos que não existiam no hospital. Já fora de perigo, o pequeno foi enviado para a Casa Hogar San Juan de Dios, do alcalde José Luis Rodrígues.

Maduro dá 4 milhões de euros a Santuário O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, aprovou a concessão de cerca de quatro milhões de euros para a conclusão do projecto do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Los Altos Mirandinos. A aprovação foi anunciada pelo ministro venezuelano de Relações Exteriores, Elías José Jaua Milano, através da sua conta no Twitter, @JahuaMiranda. “Atenção lusitanos, devotos da Virgem de Fátima, o Presidente [Nicolás Maduro] aprovou recursos para o Santuário em Los Altos Mirandinos”, escreveu. As assinaturas do diploma n.º 017-2013, datado de 4 de Agosto de 2013, são precedidas de uma nota do ministro venezuelano que diz “se recomenda muito respeitosamente (...) a aprovação de recursos para a conclusão do Santuário de Nossa Senhora de Fátima de Los Altos Mirandinos, pela quantia de 23 milhões 599 mil 866 bolívares com sessenta e cinco centavos (23.599.876,65)”. Posteriormente, Jaua manifestou na quinta-feira, 22 de Agosto, o desejo de que este projecto da comunidade portuguesa na Venezuela seja inaugurado pelo Papa. Pouco tempo depois, celebrava-se a missa para pedir a bênção do terreno e a colocação da primeira pedra, com a presença do padre Conceição, monsenhor Giacinto Berloco, monsenhor Freddy Fuenmayor, bispo de Los Teques, monsenhor Raúl Bacallao, vigário geral da diocese de Los Teques, monsenhor Francisco Monterrey, ecónomo emérito da arquidiocese de Caracas, padre José Gregório Garcia, pároco de San Antonio de Padua nos Altos Mirandinos, padre Alexandre Mendonça, capelão da Missão Católica Portuguesa, entre outros representantes da Igreja.


Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

PUBLICIDADE

Correio da Venezuela

21


22

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

COMUNIDADE

Conselheiros exigem mais de Portugal

Apesar de as eleições para o Conselho das Comunidades Portuguesas ainda não terem sido marcadas, os actuais representantes mantêm-se a trabalhar afincadamente Carla Salcedo Leal

Decorreu a 2 e 3 de Dezembro a última reunião do ano dos conselheiros das Comunidades Portuguesas, encontro que teve lugar na sala Garrett da Assembleia da República Portuguesa, precisamente na véspera da discussão do ante-projecto de Lei para a reforma do Conselho das Comunidades Portuguesas. Desde há algum tempo que vem ganhando mais força a possibilidade de alterar o regulamento que rege este grupo de trabalhadores ad honoren, encarregados de assuntos referentes a cinco áreas das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. O vice-presidente da Comissão Permanente dos Assuntos Económicos (CPAE) Mundiais dos Conselheiros das Comunidades Portuguesas, António de Freitas, mostrou-se entusiasmado, à chegada à Venezuela, com os assuntos discutidos durante a visita a Por-

tugal. Um dos principais foi o trabalho que as empresas portuguesas no país vêm realizando, assim como o dos empresários portugueses independentes que têm negócios na terra de Bolívar, encontrando-se à disposição dos mesmos um gabinete de atendimento para

todos os assuntos relacionados com as empresas portuguesas do mundo, com quem os Governos ou entidades privadas querem entrar em contacto. Freitas destacou ainda a discussão acerca do trabalho das diferentes organizações que ajudam os cidadãos portugueses com grandes problemas financeiros que vivem noutras latitudes, sendo que a Venezuela é um dos países em que as ajudas sociais chegam a pouco mais de 20 famílias. Apesar de o mandato dos conselheiros das Comunidades ser de quatro anos, a data de eleição para estes cargos ainda não foi marcada, dado que, como foi dito no inicio, a Lei que rege o Conselho, sob a tutela do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, está ainda em fase de discussão prévia. O conselheiro destaca que, a ser aprovada, a Lei prevê o regresso ao formato anterior dos estatutos, estabelecendo-se de novos os Conselhos

SOLIDARIEDADE

Lares: Um compromisso contínuo com os mais velhos As Casas Lares nasceram para apoiar os idosos da comunidade portuguesa que não têm outra forma de ajuda. Victoria Urdaneta

A solidariedade pode ser demonstrada de muitas formas, e uma delas é a atenção a pessoas de idade avançada e com necessidades especiais. É isso que faz o Lar Padre Joaquim Ferreira, que encerra o ano com um balanço positivo, com múltiplas e animadas actividades realizadas em benefício dos ‘avôs’ portugueses na Venezuela. O lar honra, assim, a causa pelo qual foi fundado: “Por um compromisso de ajudar os nossos anciãos e impedidos, irmãos mais necessitados e filhos da mesma Pátria”. Trata-se de uma associação sem fins lucrativos que tem o nome de um sacerdote exemplar e que se organiza sob a tutela da Sociedade Beneficência de Damas Portuguesas, com a colaboração de diversas comissões. A estrutura física do lar “consta

de una área de 16.000 m2 dos quais, 5.000 m2 são de construção, e encontrase situado na urbanização Los Anaucos Norte, linda zona verde com clima de montanha da cidade capital, e tem capacidade para 100 idosos” . Mas para além das características destas moder-

nas instalações, o mais importante é a atenção dada aos internos, desde o serviço médico, farmacêutico e odontológico , assim como fisioterapia, serviço de lavandaria, sala de jogos, biblioteca, e ainda outras “actividades recreativas e sociais, assim como uma capela”.

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

Regionais, de forma a que os assuntos sejam discutidos por continentes, aproximando-se mais da realidade de cada nação, pois não é o mesmo tratar de problemas sociais, económicos e educativos em diferentes continentes e fazê-lo entre nações da mesma zona geográfica. “Do meu ponto de vista, o ideal é regressar aos Conselhos Regionais, sempre e quando se mantenham as comissões temáticas, pois esta seria uma maneira de ver os problemas que falamos nos Conselhos mais de perto, mas também à luz da visão dos nossos vizinhos, sobretudo no que tem a ver com as questões sociais, já que é muito difícil comparar a realidade social da nossa comunidade na América Latina com a da Europa ou de África”, defendeu o conselheiro António Freitas, que espera que a discussão do ante-projecto esteja concluída durante o primeiro semestre de 2014, para poder ser debatido na Assembleia da República. Caso a Lei venha a ser aprovada como está, a Venezuela passaria a ter seis conselheiros em vez de cinco – que são, actualmente, Estela Lúcio de Pereira, Maria de Luz Almeida, Luís Jorge, António de Freitas e Manuel Martins. “Ainda que tenhamos de esperar pela convocatória (para as eleições), acredito que todos os portugueses que vivem fora do país e que estão estabelecidos numa segunda pátria, absolutamente todos têm direito a candidatarse, sempre e quando entendam o poder e a importância de ser conselheiro”.

Em Maracay, há também uma instituição do género, chamada Lar Geriátrico Luso-Venezuelano do Estado de Aragua, uma ideia que nasceu em 1995, “ao vermos o quão difícil era encontrar compatriotas que vieram para este país e que por uma razão ou por outra, ficaram sós e sem recursos, considerando não ser justos julgá-los, já que é Deus que tem esse direito, e vendo que esta situação ia repetir-se com mais frequência, já que todos esses portugueses que chegaram nos anos 40 e 50 já tinham idades próximas dos 60 e dos 80 anos”, segundo o Lar. Em 1996, diversos membros da comunidade portuguesa de Aragua reuniram-se para “constituir uma associação sem fins lucrativo, apolítica e de carácter benéfico, que desse apoio, assistência e abrigo a pessoas da terceira idade, pertencentes à nossa comunidade radicada no país, assim como aos seus descendentes e afins”. O projecto recebeu uma ajuda do Governo português, nessa altura com Cavaco Silva, começando, assim, a construção da obra, e desde então tem funcionado em benefício dos idosos, sob a direcção de Nelson Coelho e com a colaboração dos membros da comunidade, da Academia do Bacalhau Maracay, da Academia da Espetada Maracay, do Comité de Damas do Lar Geriátrico Luso Venezuelano e inclusive de pessoas que não estão ligadas à comunidade.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

CA Imóveis

PORTUGAL, UM PAÍS DE OPORTUNIDADES. O Crédito Agrícola dá-lhe acesso aos mais variados imóveis e empreendimentos, para que se possa sentir em casa, onde quer que esteja.

PUBLICIDADE 12/2013

Consulte os imóveis CA no nosso site e descubra uma casa à sua medida, com a garantia das melhores condições de financiamento, aquisição ou arrendamento.

Para mais informações contacte:

Linha Directa Internacional

(00) 800 11 17 11 17

Disponível 7 dias por semana. De 2ª a 6ª feira das 8h30 às 23h30 e aos Sábados, Domingos e Feriados das 10:00h às 23:00h.

CA Imóveis (00) 351 21 093 09 55 E-mail caimoveis@creditoagricola.pt Negócio Internacional (00) 351 21 380 55 62

E-mail dni.cccam@creditoagricola.pt ou aurelioantunes@creditoagricola.pt

www.creditoagricola.pt

23


24

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

cultura

A cultura brilhou em 2013

Instituições, clubes e organizações sem fins lucrativos levaram a cabo actividades diversas e muito enriquecedoras. Victoria urdaneta / Sergio Ferreira

A tradição ganhou um lugar importante durante o ano, e prova disso foram os festivais de folclore organizados em diversas zonas da Venezuela. O Festival de Danças Folclóricas Internacionais, que a Itália venceu, “teve como finalidade manter vivas as tradições dos imigrantes que chegaram à Venezuela e que não esqueceram os seus costumes”, como afirmou Fátima de Ponte, presidente do comité organizador do Festival. Diversos grupos folclóricos passaram pelos Santuários como forma de difundir a cultura, e ao mesmo tempo ajudar a recolher fundos para a construção dos templos. O Centro Social Madeirense de Valência, Estado de Carabobo, venceu o XVIII Festival de Folclore Português, que decorreu a 28 de Abril no Complexo Desportivo Papá Carrillo, mais conhecido como Parque Miranda, em Caracas. O Centro Marítimo de Venezuela e a Casa Portuguesa do Estado de Aragua ocuparam o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Ainda que com um número mais pequeno de grupos do que em anos anteriores, o evento tornou-se numa espécie de embaixada de Portugal na Venezuela, ao som de ritmos tradicionais e com os deliciosos pratos típicos lusos a acompanhar. Por outro lado o Rancho Folclórico Costumes e tradições de Portugal de San Juan de Los Morros foi o grande vencedor do X Festival de Folclore Português Continental, levado a cabo no Centro Luso Venezuelano de Los Valles del Tuy, a 7 de Julho. Um total de sete grupos marcou presença neste evento, cuja XI Edição irá decorrer em Caracas, com organização a cargo do grupo folclórico Renascer lusitano. Já o Estado de Guárico acolheu, a 3 de Novembro, o XIX Encontro de Folclore Madeirense. Foram 12 os grupos que actuaram e trouxeram alegria e um tom português às instalações do Octágono da Villa Olímpica em San Juan de los Morros. No final da jornada, o grupo folclórico Amizade da Casa Portuguesa do Estado de Aragua conseguiu os galardões máximos, nas categorias Voz Feminina, Voz Masculina, Grupo Musical e Coreografia, prémios que tornaram o grupo campeão. Neste âmbito, merece uma menção especial a Fundação de Danzas Luso Victorianas, que celebrou em grande o seu 10º aniversário, para além de organizar o VII Encontro de Danças LusoVictorianas, a 3 de Março, em La Victoria, Estado de Aragua, e que reuniu 400 artistas de 19 países. Também outros grupos lusitanos

celebraram um novo ano de vida com festas nas quais participaram diversas gerações de membros, entre eles o do Centro Marítimo de Venezuela (40 anos), Lusíadas (25 anos) e do Centro Virgem de Fátima (10 anos). Cultura para todos os gostos O Instituto Português de Cultura, IPC, celebrou 28 anos de trabalho de-

dicado à difusão e promoção do legado lusitano. Os consulados gerais de Portugal em Caracas e Valência organizaram várias exposições e concertos; o Centro Social Madeirense organizou a IX Exposição de Arte Religiosa, com a mostra de obras em honra à Virgem de Coromoto; o Centro Português de Caracas organizou diversas edições da Rota da Cultura, levando pessoas mais

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

velhas a conhecer novos destinos. Por outro lado, Eva Nogueira deu aulas no Conservatório de El Hatillo; continuaram os triunfos de luso-descendentes como José Manuel Ascensão e Nestor Pereira no teatro infantil e juvenil. Na rádio, também houve novidades, com novos programas como o de Karem Ferreira na Hot 94 FM e Olga Gomes na emissora 969 FM. A Fundação Danzas Guasipati actuou no Centro Social Luso Venezuelano de Nogueira de Regedoura, em Portugal; e 12 artistas do Estado de Bolívar levaram a cabo uma exposição intitulada ‘Guayana tierra mágica: 12 visiones’, na inauguração do Núcleo Museológico Solar do Ribeirinho, em Machico, Madeira. Lamentavelmente, faleceu o grande guitarrista Evaristo Vilela, e, em sua honra, brilharam no fado artistas como Ana Karina Ferreira, Iliana Gonçalves, Luisana Andrade e Andrea Imaginario, para além dos músicos Osluar Lemo e Fernando Pires. No campo do entretenimento, Maria Gabriela de Faría foi convocada como protagonista do remake ‘Juana La Virgen’ e arrasou nos meios nacionais e internacionais, enquanto Marjorie de Sousa deu muito que falar com a sua personagem ‘Kendra’ e a participação no programa ‘Mira quién baila’, a partir da cidade de Miami. Albi de Abreu tornou-se o vilão favorito da série ‘Cumbia Ninja’ e Kimberly dos Ramos brilhou com a sua participação em diversas telenovelas e campanhas em prol de nobres causas sociais. Joshua dos Santos deleitou os fãs do Sistema de Orquestras Venezuelano em diversas zonas do mundo, enquanto o grupo La Vida Boheme e Gaélica vibraram com as suas nomeações para os prémios Latin Grammy 2013. E não se deixaram ficar para trás bandas nas quais se destacam luso-descendentes como Candy66, Viniloversus e Tan Frío el Verano, que puseram todo o país a dançar, bem como aos povos irmãos da América Latina. Menção especial para o artista lusobrasileiro radicado na Venezuela, Carlos Kanto, que lançou o seu novo disco ‘Dono de teu coração’, assim como a IV Mostra de Cinema Português.


Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

correio da Venezuela

sociales

25

Jessica e Edwin selaram o seu amor para sempre

O

s jovens Jessica Sabrina Brites de Faria e Edwin Fernando Ferreira Antunes, contraíram matrimónio festejaram o momento em grande na noite do passado 16 de Novembro. Contudo, no sábado, 2, celebraram a união civil no restaurante “El Navegante”, do Centro Português, onde compareceram familiares dos noivos e os amigos mais próximos. As testemunhas da união foram Ana Betsabeth Ribeiro e Marcel de Faria. Após a cerimónia foi oferecido um almoço-convívio, tendo a celebração se prolongado até ao cair da noite, altura em que todos se mudaram para o bar “Anau” do mesmo centro social para dançar ao som das misturas de som engendradas pelo DJ convidado, Robert Mitchell. Duas semanas depois, Jessica e Edwin uniram as suas vidas ante Deus na eremita de Nossa Senhora de Coromoto e de Fátima, numa bela cerimónia oficiada pelo Padre Alexandre Mendonça, e na à qual não faltaram, obviamente, os pais dos noivos: Jorge Brites e Eugenia de Brites, pela noiva; e António Ferreira e Maria Goreti de Ferreira, pelo noivo. Jessica brilhou espectacularmente com um vestido desenhado por Gionni Straccia e com acessórios de George Wittels, e ainda sapatos de Ezio e estilismo de Frankling Salomón. Por seu turno Edwin exibiu um charme sóbrio através de um elegante fato de Giorgio Armani. Os padrinhos de casamento foram Jorge Gabriel Brites e Elizabeth Ribeiro de Brites. A cerimónia religiosa foi amenizada musicalmente pelo Coro de Solistas de Mariela Itriago e pelo Tenor Victor López, tendo a missa sido finalizada com fogo de artificio para celebrar a união matrimonial. A grande festa de casamento foi levada a cabo no salão de festas Maison Doree, do Centro Comercial Ciudad Tamanaco, onde os noivos surpreenderam tudo e todos entrando no espaço montados em motas de alta cilindrada. A incrível decoração que adornou o salão foi preparada por Tatiana Perez, da Ambitus Design, que privilegiou as orquídeas brancas e lilás para produzir a melhor Gala para celebrar a união dos jovens. Uma grande variedade de mesas com aperitivos deliciosos foi disposta por todo o salão: queijos, frutas, lagostins, ‘ceviche’, salmão e bacalhau, e também um surtido bufete e a um incrível bolo de casamento confeccionado por Repostería Creativa. Um autêntico banquete para o desfrute de todos os convidados, que rondaram os 400. A festa foi animada com as actuações especiais da orquestra Tártara e o agrupamento Pérola do Atlântico, além de espectáculos de dança árabe e bossambinha. Mas o ‘prato forte’ da noite foi servido com a actuação de Víctor Muñoz, que fez estremecer os convidados com as suas canções.


26

Correio da Venezuela

Balanço 2013

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

Mensagem de natal do Embaixador de Portugal na Venezuela

E

Mensagem de natal do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

C

elebramos por estes dias o natal e em breve o início de um ano novo, o ano de 2014. Festejar o natal é celebrar a Família e por isso, cumprindo aliás uma tradição que muito me apraz, quero dirigir-me aos Portugueses que estão espalhados pelo Mundo, à grande Família Portuguesa. a contribuição das Comunidades Portuguesas para o presente e futuro de Portugal é da maior importância e permite ao nosso País adquirir uma dimensão que de outra forma não teria. não posso neste momento deixar de fazer uma referência especial aos que, em virtude de situações de dificuldades e carências, se vêem hoje obrigados a sair do País não por opção mas por necessidade. Mais jovens e mais velhos, de vários extratos sociais, vários são os Portugueses que se encontram nesta situação. a todos relembro que é essencial informarem-se acerca da realidade que vão encontrar e estarem cientes dos direitos que os assistem, para evitar cair em situações de abuso ou exploração, que desejamos ardentemente evitar. Consultem a campanha “Trabalhar no Estrangeiro – Informese antes de partir” e no caso de terem dificuldades não hesitem em recorrer aos postos diplomáticos da vossa área de residência, consulados ou embaixadas, e procurar ajuda. Devem continuar a contar com Portugal, continuarem ligados a Portugal, quer de forma direta, quer através do relacionamento com as Comunidades

Portuguesas estabelecidas há mais tempo e conhecedoras da realidade local. Dirijo-me também aos empresários da nossa Diáspora que estão a dar um contributo fundamental para a recuperação da nossa economia. agradecemos muito o esforço e confiança pois esse contributo é decisivo para o futuro de Portugal. Sendo o natal a festa da família, não poderia esquecer outros elementos fundamentais desta nossa grande família: todos os que trabalham na nossa rede diplomática e consular, que dão corpo aos nossos serviços e ajudam a transmitir uma imagem de um Portugal moderno. a todos gostaria de agradecer pelo seu trabalho e dedicação, fundamentais para realizar as novas políticas, especialmente as permanências consulares que nos fazem estar mais perto dos portugueses. De igual modo, quero deixar aos homens e mulheres de cultura, aos professores, aos académicos, aos investigadores, aos que promovem a língua e a Cultura Portuguesas no mundo, o meu reconhecimento e agradecimento pelo seu valioso trabalho. Para terminar, gostaria de deixar uma nota de confiança no futuro que se alicerça em sinais positivos que temos que capitalizar e reforçar. no arranque do ano novo quero reafirmar a enorme esperança que temos para o futuro do nosso País. a todos desejo um Feliz natal e um Bom ano de 2014. José Cesário

stimados compatriotas e luso-venezuelanos: Chegou o natal, tempo de esperança, solidariedade e partilha entre familiares e amigos. Uma época que é sentida de forma especial por aqueles que se encontram longe de casa. a Embaixada de Portugal em Caracas está convicta que 2014 será um ano de oportunidades para aproximar ainda mais estes dois países irmãos, com vista a trabalhar em conjunto e em benefício da nossa Comunidade. Em meu nome pessoal, dos funcionários da Embaixada em Caracas e dos Consulados Gerais de Caracas e Valência, quero desejar-lhes um feliz natal, com paz, saúde e sucessos pessoais. Esses são os meus mais sinceros votos. a todos muito Boas Festas. Mário Alberto Lino da Silva


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

27


28

Correio da Venezuela

BALANÇO 2013

desporto

Um ano dedicado ao desporto 2013 foi um ano positivo e produtivo em termos desportivos, especialmente para os centros sociais e alguns atletas Carla salcedo Leal

2013 começou com a continuação das pré-eliminatórias para o Mundial de Futebol 2014, que desta feita irá realizar-se muito próximo da Venezuela, ou seja no Brasil, mas vai passar ao lado da selecção nacional e dos seus adeptos, pois a Vinotinto não conseguiu garantir um lugar apesar do imenso esforço dedicado para atingir tal fim. O mesmo já não se pode dizer em relação a Portugal, já que a sua selecção sempre conseguiu comprar a passagem para viajar até à terra de Vera Cruz, embora a decisão final tenha sido arrancada num ‘play-off ’. O futebol nacional viveu momentos ‘agridoces’ em 2013. Entre os episódios registados o nosso destaque vai para o fim das expectativas que um grupo de portugueses mantinha vivas quanto à reedição de tempos gloriosos através de um clube luso na primeira divisão nacional. O sonho terminou com o trespasse da equipa do Real Esppor Club para o Deportivo La Guaira, que conservou o plantel da equipa ibérica para atacar o Abertura 2013-2014. Outro destaque foi protagonizado pela Federação Venezuelana de Futebol, que sofreu mudanças que deverão abalar as suas bases de modo a dar resposta às exigências de atender de adeptos e dos clubes quanto à disponibilização de condições em benefício do bom futebol. Os clubes, entretanto, avançaram com a criação de uma liga paralela, com a qual esperam trazer benefícios próprios como para os adeptos, segundo um modelo seguido noutras ligas, nomeadamente as europeias. Êxito sobre rodas e classificações Durante ano transacto, os luso-descendentes que actuam em desportos

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

também brilhou em 2013, desta feita na Indy Lights, onde o jovem mostrou constância e dedicação ante várias adversidades; tal como, no motocrosse, se destacaram os ‘centauros’ Anthony Rodríguez e Daniel Fernandes, que continuam a abrir caminho nas pistas norteamericanas. Sob as ondas emergiram as melhores piruetas de Derek Gomes, que não perdeu a oportunidade de viajar pelo continente representando a Venezuela e conquistando diversos títulos enquanto dedicar o tempo disponível para se dedicar aos estudos. Rumo às Olimpíadas? Uma das notícias mais bonitas chegou pela mão de uma jovem caraquenha que onde quer que vá diz com orgulho que é filha de um português. A atleta vai participar, durante o primeiro trimestre de 2014, como convidada, nos testes prévios dos Jogos Pan-americanos. Trata-se de Katriel De Sousa, que já conquistou várias medalhas de ouro e prata na disciplina de ginástica artística em jogos juvenis, nacionais e diversas competições internacionais. Nas próximas participações em eventos internacionais, Katriel iniciará o caminho para as Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016, pois terá de começar a somar pontos para melhorar o seu ranking desportivo.

como o automobilismo, motocrosse ou o surf, melhoraram as perspectivas de alcançar os sonhos que perseguem através de feitos que contagiaram tanto a comunidade portuguesa como os seus seguidores venezuelanos. Falamos do piloto Diego Ferreira, que culminou uma impecável temporada no Star Mazda Championship e merece uma bolsa da FIA, o que o converteu no representante das junto da instituição que também forma de pilotos. O nome de Jorge Andrés Goncalvez

De Valência para Guayana No último semestre deste ano regressou a festa desportiva maior e mais bonita da comunidade portuguesa na Venezuela, com a realização dos XIV Jogos Nacionais Feceporven 2013, realizados nas instalações do Centro Social Madeirense de San Diego, Estado de Carabobo. Durante três dias, clubes portugueses de todo o país reuniram-se em Valência para competir mas também para compartir, destacando-se a todo o momento a camaradagem e a alegria que deve existir dentro e fora dos terrenos de jogo. Um dos aspectos mais importantes deste evento foi reflectido na integração de clubes que nunca haviam participado nesta contenda, e que assim se apresentaram com a disposição de assumir o desafio de se juntarem activamente à Feceporven.


Quinta-feira, 19 de dezembro a Quarta-feira, 31 de dezembro de 2013

publicidade

correio da Venezuela

29


30

Correio da Venezuela

Balanço 2013

desporto

Sonho de quatro caraquenhos ganha ‘asas’ no Marítimo

Quatro ‘miúdos’ nascidos em Caracas deixaram, em 2013, a terra que os viu nascer e rumaram à ilha da Madeira para tentar alcançar o sonho que milhões de jovens aspiram: ser um grande jogador de futebol Alexandre Mata correio.prensa@gmail.com

Jonnathan, Richard, e Roberto, filhos de madeirenses radicados na capital venezuelana, e Wilmer, venezuelano de ‘gema’ também natural de Caracas, abdicaram do conforto e da protecção que só as suas famílias lhes podiam oferecer para dar o “tudo por tudo” nas camadas jovens do Club Sport Marítimo (CSM), mas precisamente nas equipas de juniores a e B. Cristiano Ronaldo, Messi, Xabi alonso, Busquets, Mario Rondón, Figo, entre outros, são as grandes referências destes jovens. Tentam seguir os passos destas estrelas ao milímetro, enquanto sonham com o dia em que poderão jogar pela equipa principal do Marítimo. E, se tudo correr bem e continuarem a dar o máximo, quem sabe senão pela do Real Madrid ou do Manchester United. Dos quatro, Jonnathan Dos Reis, 18 anos, médio defensivo da equipa de Juniores B, é o que conta com mais tempo de jogo. a estreia tão ansiada chegou no final de novembro, e logo a titular contra o arqui-rival do seu clube, o Clube Desportivo nacional, na Choupana, e que terminou empatado (2-2). Como era de esperar, a estreia foi encarada com ansiedade e algum nervosismo. Mas o Jonnathan, filho de comerciantes radicados em Caracas naturais da freguesia de Campanário, correspondeu ao que lhe foi exigido pela equipa técnica. Foi assim que alinhou depois na equipa que venceu o Juventude de Gaula, no jogo seguinte, e que terminou 6-1 para os “verderubros”; e também no último fim-desemana, onde se estreou a marcar anotando um dos golos com que a sua equipa venceu o Canicense (5-4). Jonnathan começou a jogar futebol no meio escolar, tendo representado o Colégio libertador, em Montalbán, e o Colégio de San agustín, em El Paraíso, onde terminou o secundário e ganhou conhecimento e vontade para um dia estudar administração de Empresas, o curso superior que espera poder vir a concluir enquanto joga futebol. o jovem gosta, desde miúdo, do FC

richard e Jonnathan em acção contra o Juventude de Gaula.

“obrigado, família querida” Jonnanhan dos reis Júnior B Médio defensivo 18 anos Natural de Caracas

richard Aleixo Júnior B Médio ofensivo 18 anos Natural de Caracas

Wilmer J. Iriarte Júnior A extremo esquerdo 18 anos Natural de Caracas

roberto A. Correia Júnior A Central ou trinco 17 anos Natural de Caracas

Jonnathan, Richard, Roberto e Wilmer fizeram todos questão de pedir à nossa reportagem para que fosse reservado um espaço que incluísse um agradecimento especial às respectivas famílias. “Tudo isto é possível graças a eles” ou “Estou a dar o melhor que tenho para não vos defraudar” são algumas das frases que os jovens, insistentemente, pediram para serem incluídas na reportagem do CORREIO. Os jogadores também não esqueceram as pessoas que os ajudaram a chegar à oportunidade que agora usufruem por integrar as camadas jovens do Marítimo, nem tão pouco deixaram de reconhecer o “excelente acolhimento” que a colectividade “verde-rubra” lhes tem providenciado desde o primeiro momento.

Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

Porto e do Real Madrid, já que, diz, são “clubes que sempre apresentam bons jogadores”. Mas o seu sonho de jogador “é jogar pelo Real Madrid”. E se um dia lá chegasses?, questionámos. “Se tivesse a oportunidade de jogar no Real Madrid não falharia! Trabalharia muito para conseguir o que sempre quis”, atira, quase que como a pedir uma oportunidade já. o médio defensivo afirma que não tem um jogador que o “fascine ao ponto de o seguir todos os dias”. Mas o “Cristiano Ronaldo é uma referência. Ele torna o futebol simples. Vendo as coisas de forma simples, é um fenómeno. E é por isso que toda a gente quer ser como ele”, observa. além do talento exibe, a vinda para a Madeira foi facilitada pelos laços familiares. “E porque Portugal oferece melhores condições para evoluir no futebol do que a Venezuela”, sentencia quando questionado sobre a razão da escolha pelo CSM. acerca das diferenças entre o futebol venezuelano e o português, Jonnathan é peremptório em afirmar que “lá tens mais tempo para pensar nas jogadas e tens mais pancada, mais faltas.” o jovem assegura que já deixou para trás esse estilo. Mas, como médio defensivo, reconhece que “costuma ser duro”. o colega de equipa Richard aleixo, que se encontra na Madeira desde a mesma altura, apresenta a mesma visão. “o futebol português é técnico e rápido, enquanto que o “futebol venezuelano é um pouco lento e mais agressivo”, descreve. Richard, 18 anos, jogou pela primeira vez no início de Dezembro, contra a equipa do Juventude de Gaula. alinhou durante 45 minutos (2.ª parte) e fez uma assistência para um dos muitos golos que a sua aplicou ao adversário. “Podia ser melhor, mas acho que correu bem. Ganhámos por 6-1”, recorda o jovem médio ofensivo, também filho de comerciantes madeirenses (naturais do Funchal e da Ponta do Sol) radicados em Caracas. Tal como Jonnathan, faz questão de agradecer o “apoio e o esforço” que os pais fazem para que possa viver “em Portugal e procurar um futuro melhor”. o passo dado era imprescindível, já que “aqui há mais possibilidades que na Venezuela” em termos lançamento de uma carreira no mundo do desporto-rei, assegura. o sonho imediato passa por chegar à “primeira do Marítimo”, afirma, observando que a maior ambição é “jogar no Manchester United”. E porque? “Por esse clube passaram grandes jogadores, como o Cristiano Ronaldo, e todo mundo conhece este clube. E a Inglaterra é um grande país”, explica o jovem, confessando que prefere Ronaldo a Messi, dado que o primeiro “demonstra mais atitude. Sempre quer mais e isso é o mais importante”. antes de rumar à Madeira, Richard jogou no Colégio de San agustin, em El Paraíso, e no Colégio libertador, em Montalbán.


Quinta-feira, 19 de Dezembro a Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2013

À espera da estreia Quem ainda não pisou o terreno de jogo são os próximos interlocutores do CoRREIo, Roberto e Wilmer, dado que chegaram à Madeira há menos tempo que os seus conterrâneos, e que devido à idade, actuam na equipa de Juniores B do Marítimo. Roberto andrés Correia leandro, 17 anos, filho de madeirenses naturais do Santo da Serra e do Curral das Freiras, também radicados em Caracas, deverá estrear-se em Janeiro, altura em que se prevê já terem chegado os documentos necessários para a inscrição. o jovem central (também pode actuar como trinco), que jogou pelo Centro Português, colégio Integral lavila, Escola Franco Rizzi e pelo Caracas FC, fez provas há dois meses e convenceu. Confessa-se adepto de “jogadores que jogam fácil, como o Xabi alonso, Busquets ou o Pirlo”. Mas em miúdo “gostava muito do Figo”. Este adepto incondicional do Marítimo aspira também chegar à primeira equipa do clube. E, se possível, à do Manchester United. “Sonho em chegar a profissional, viver do futebol, e depois continuar ligado ao futebol, seja como treinador ou como dirigente”, diz. a exemplo dos colegas da equipa de Juniores B, Roberto indica que a “grande diferença” entre o futebol venezuelano e o português “está na disciplina”. “lá os jogadores tendem a ser muito indisciplinados e muito individualistas, ao contrário da Europa, onde se joga pela equipa”, observa, ressalvando, contudo, “que em termos de qualidade técnica, é igual nos dois países.” Tal como o Jonnathan e o Richard, também o Roberto pode jogar pela selecção portuguesa, dado que possui dupla nacionalidade. Mas também não sabe o que dizer, agora, perante uma eventual chamada à selecção. “a Venezuela deu-me tudo, mas Portugal daria muito mais visibilidade. Seria muito difícil tomar essa decisão...”, reconhece. Roberto divide os treinos com os estudos de 12.º ano. E a dar apoio a Wilmer José Iriarte Curvelo, jovem venezuelano, que chegou à Madeira pouco tempo depois. “o idioma é algo complicado, mas o Roberto está a ajudar-me”, diz o extremo esquerdo, de 18 anos, cujas qualidades chamaram à atenção de um ‘olheiro’ na Venezuela que depois não teve dificuldades em conseguir convencer o Marítimo acerca do seu potencial. os primeiros dias foram algo confusos, dado que para além da questão do idioma, Wilmer também teve que enfrentar uma mudança de clima e de horário. “Mas já estou a funcionar bem”, assegura o jovem que segue atentamente o compatriota Mário Rondón, que alinha pelo Clube Desportivo nacional da Madeira. o sonho passa por jogar pelo Marítimo. Quanto ao futuro, “depois vê-se. Mas quem não gostaria de jogar no Barcelona?”, questiona.

Balanço 2013

Correio da Venezuela

31

Humberto Câmara: “São jogadores com certa qualidade” o treinador dos Juniores B é nem mais nem menos que Humberto Câmara, a glória do Clube Sport Marítimo e do Clube de Futebol União. Questionado pelo CoRREIo sobre como é que está a seguir a evolução de Jonnathan e Richard, o técnico observa que ambos “estão a treinar desde agosto e já registam uma certa evolução, o que levou à sua inscrição há duas semanas, e já jogaram.” Para Humberto Câmara, ambos “são jogadores com uma certa qualidade. São bons tecnicamente e têm encarado os treinos, os jogos e o ambiente com muita satisfação.” assim, observa, “só resta esperar que continuem a trabalhar e que consigam manter a evolução.” Quando instado a dar um conselho a quem está a pensar em seguir dos passos destes jovens, o treinador começa por lembrar que “não é fácil vir do futebol venezuelano e encaixar no futebol português, que é um futebol que se pratica bem e é bom, como atestam os excelentes jogadores que

alinham pela selecção nacional de Portugal ou em vários clubes portugueses.” De qualquer forma, recomenda que “quem quer sair da Venezuela para vir para Portugal tem que encarar esse passo como uma coisa muito séria. o futebol é uma coisa séria. Tem que se gostar da profissão e tem que trabalhar o máximo para atingir o mais alto patamar possível. Só assim conseguem chegar lá”, conclui.

Carlos Graça: Sucesso passa por “ter um espírito de missão” Para o treinador dos Juniores a do CSM, Carlos Graça, os dois jogadores que acompanha há cerca de três meses apresentam “qualidades distintas”, embora o “Roberto já apresente uma margem de progressão elevada”. Segundo o técnico, o jovem “é forte no jogo aéreo, percebe facilmente o que se pretende e parece também que tem alguma polivalência. Portanto é um jogador que pode vir a actuar como central ou mesmo como médio defensivo.” Quanto a Wilmer, o treinador considera “que tem muita qualidade. É um jogador potente, canhoto, sabe-se colocar em campo, e apesar de não entender bem o português como o Roberto, rapidamente percebe o que se pretende dele. E tem um pontapé forte.” Conselho a eventuais candidatos? “Primeiro, têm que gostar de jogar futebol, e têm que ter um espírito de missão, pois estar longe da família

não é fácil. Têm de chegar cá e tratar de se adaptar rapidamente. Perceber rapidamente o tipo de futebol que se joga cá e dar o máximo”, enumera Carlos Graça, salientando que “isto é fundamental”, como “estar atento, dar o máximo de si e procurar sempre fazer os que os treinadores pedem e não o que eles pensam que deve ser feito.”

nuno naré: “É bom sonhar, mas sem esquecer os estudos “o Marítimo está sempre receptivo à vinda de bons jogadores da Venezuela, até porque o clube sabe que tem muitos adeptos na Venezuela fruto da grande comunidade de madeirenses radicada neste país sulamericano”, diz nuno naré, coordenador das camadas jovens do Club Sport Marítimo. no entanto, o técnico faz questão de sublinhar que os jogadores nunca podem “esquecer a vertente escolar. Primeiro está a formação enquanto escola, pois nunca se sabe se o seu futuro passará por jogadores de futebol”, avisa. “Quem quer vir cá e que tem potencial e qualidade, o Marítimo vai recebe-lo de braços abertos, assegura, observando que o “importante é que os jogadores dêem o máximo e lutem por eles e nunca desistam do sonho.” Questionado sobre como é que os candidatos podem tentar um lugar nas camadas jovens do clube, o técnico explica que os jogadores ou se apresentam no clube através de pessoas conhecidas, ou então através dos pais. as provas são agendadas com alguma antecedência e envolvem uma avaliação técnica, determinada pelos treinadores de campo, e pelos testes físicos e biológicos, a cargo do Marítimo lab. os relatórios são estudados para determinar o potencial de médio longo prazo do atleta, explica, observando que “quem fica é porque o resultado deste estudo revela margem de progressão. Sem nacionalidade portuguesa, os jogadores só podem ser inscritos a partir dos 18 anos. neste caso, nuno naré aconselha que os jovens interessados em tentar entrar para as camadas do Marítimo venham aos 17. Isto permite ter um ano de adaptação à Região e ao modelo de treino e de jogo. assim, no ano seguinte, “já estão prontos para a competição”.


culturA

A tradição ganhou um lugar importante durante o ano Pág 24

dEsPOrtO

Sonho de quatro caraquenhos ganha ‘asas’ no Marítimo Pág. 30

www.correiodevenezuela.com ∙ Facebook: El Correio | Correio de Venezuela ∙ Twitter: @correiodvzla

IMAGEM dO ANO 2013

dAdO dO ANO 2013 vENEzuElA

Portugal qualifica-se para o mundial do Brasil 2014

vENEzuElA

Cristiano Ronaldo colocou a selecção portuguesa de futebol no Mundial de futebol de 2014, ao marcar os três golos da vitória na Suécia (3-2), em encontro da segunda mão do “play-off” europeu, disputado a 19 de Novembro de 2013. O “capitão” luso inaugurou o marcador, aos 50 minutos, e facturou ainda aos 77 e 79, os dois últimos depois de um “bis” de Zlatan Ibrahimovic, aos 68 e 72, dar a volta ao resultado e colocar os escandinavos a um tento do apuramento. A selecção apurou-se, assim, pela sexta vez na sua história, e quarta consecutiva, na fase final do Mundial, cuja edição de 2014 se realiza no Brasil, de 12 de Junho a 13 de Julho. Cristiano Ronaldo igualou Pauleta como o melhor marcador da história da selecção portuguesa de futebol.

Venezuela despediu-se de Hugo Chávez

O Presidente venezuelano, Hugo Chávez, morreu a 5 de Março de 2013, após uma luta de quase dois anos contra o cancro. Chávez foi um dos mais destacados e controversos líderes da América Latina. Desde que assumiu o comando do país, em 1999, o militar na reserva promoveu mudanças à esquerda, na política e na economia. Nacionalizou empresas e promoveu várias alterações à Constituição. Chávez foi reeleito pela primeira vez em 2006, com mais de 62% dos votos, e novamente em 2012, com 54%. Após esta última eleição, nunca chegou a tomar posse, pois teve de ir para Cuba, de urgência, para tentar tratar, pela segunda vez, o cancro. O ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas, numa deslocação à Venezuela, em Maio, e que incluiu uma visita ao túmulo do falecido presidente, disse qualificou Chávez como um “amigo de Portugal”.

MuNdO

MuNdO

Imagens da Maratona de Boston fizeram mais danos a terceiros Um estudo realizado após os atentados na Maratona de Boston revela que as pessoas que passaram seis horas por dia na Internet à procura de informações estavam mais traumatizadas do que aquelas que se encontravam no local. O estudo, realizado nos Estados Unidos e conhecido no passado 10 de Dezembro, levantou questões sobre o impacto psicológico da exposição repetida à violência através da comunicação social no primeiro grande ataque terrorista no território norte-americano desde o 11 de Setembro de 2001. Os resultados foram baseados numa pesquisa com 4.675 adultos norte-americanos realizada após os ataques mortais de 15 de Abril passado e aquela que foi considerada como frenética perseguição de cinco dias, em que um suspeito, Tamerlan Tsarnaev, foi morto e o seu irmão, Dzhokhar, foi preso.

Papa Bento XVI renuncia e é substituído pelo Papa Francisco O Papa Bento XVI, de 85 anos, anunciou a 11 de Fevereiro de 2012, que renunciava à liderança da Igreja Católica, por se sentir “sem forças” para desempenhar o cargo. “Sinto o peso do cargo”, disse Bento XVI, para justificar a renúncia, algo que não acontecia há quase seis séculos. O último Papa a renunciar foi Gregório XII (pontificado de 1406-1415), para acabar com o grande cisma do Ocidente, que tinha chegado ao ponto em que havia três pretendentes. O alemão Bento VXI foi por um Papa argentino, Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, o primeiro latino-americano a liderar a Igreja Católica. É o primeiro Papa não europeu em 13 séculos. Escolheu o nome Francisco e foi engenheiro químico antes de se tornar padre.

Correio da Venezuela 537  

Edición 537

Correio da Venezuela 537  

Edición 537

Advertisement