Page 1

O jornal de comunidade luso-venezuelana • Caracas, 19 a 25 de Maio de 2011 • publicação Semanal Nº 407

www.correiodevenezuela.com

Rif.: J-31443138-2

prémio Talento da Comunicação Social 2009 Facebook: Correio de Venezuela • Twitter: @correiodvzla • website: www.correiodevenezuela.com

DesireéSantosAmaral vaidirigiraRádiodoSul A jornalista luso-venezuelana foi designada para assumir os destinos da estação radiofónica que conta com mais de uma centena de emissoras aliadas na América, África e Caraíbas. p.04

Ano 11 • Depósito Legal: 199901DF222 • bsF. 3,00

Central Madeirense: Governo esclarece mal-entendido

Recusada acção judicial contra o CP Uma alta instância judicial declarou improcedente uma acção interposta por um sócio que solicitava a nulidade da assembleia que aprovou a construção da primeira fase das novas obras decorrentes da aquisição de um terreno para ampliação do clube. p.05

Fiéis recordaram Virgem de Fátima por todo o país Os diferentes centros sociais lusos distribuídos por todo o país, levaram a cabo vários eventos em comemoração dos 94 anos da aparição da Virgem em Portugal. p.06

A Embaixada da Venezuela em Portugal, através de uma comunicado, refutou as notícias veiculadas por vários meios de comunicação que, interpretando incorrectamente as declarações do Presidente Hugo Chávez, alegaram uma eventual nacionalização da cadeia de supermercados. p.03

ESPECiAl

CulTuRA

DESPoRTo

Encontro de Gerações: Dez anos fazendo história

Chacao celebrou Dia da Europa

Marítimo TV já está ‘on-line’

A décima edição do evento contará com a presença do Embaixador da Venezuela em Portugal, Lucas Rincón Romero, e de seis oradores que vão relatar as suas experiências, sucessos e opiniões sobre a comunidade luso-venezuelana. p.11-22

pub

O município mirandino promoveu, conjuntamente com representantes da União Europeia na Venezuela, um festival gastronómico que contou com as apresentações folclóricos numa festa em honra do 61° aniversário da união das nações europeias. p.24

A emissão está disponível através da Internet e o clube insular tem como objectivo principal chegar às comunidades emigrantes espalhadas pelo mundo. p.29


2 a semana

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

clasificação

editorial Verdade reposta A Central Madeirense, a maior rede privada de supermercados e hipermercados da Venezuela, e uma das mais destacadas da América Latina, foi nos últimos dias alvo das atenções dos media, por motivo de declarações do Presidente Hugo Chávez face a um suposto conflito laboral ocorrido num dos estabelecimentos da empresa. A situação, resolvida rapidamente entre trabalhadores e empreendedores, gerou preocupação entre a comunidade luso-venezuelana e as afirmações do Mandatário Nacional acabaram por ser deturpadas na imprensa da Venezuela, e depois na portuguesa, que chegaram a anunciar que Hugo Chávez ameaçara expropriar a rede de estabelecimentos, criada há 62 anos por um grupo de portugueses naturais da ilha da Madeira, e que se alcandorou, hoje, a uma posição de destaque no panorama comercial da República Bolivariana. O próprio embaixador da Venezuela em Lisboa, general Lucas Rincón, em nome do Governo Bolivariano, apressou-se a desmentir categoricamente a informação publicada por alguns meios de comunicação portugueses sobre a intenção do governo de Hugo Chávez em expropriar a cadeia Central Madeirense. Não podemos deixar de lamentar que casos destes venham criar instabilidade na comunidade e, de algum modo, contribuir para rebaixar o prestígio de instituições que merecem o respeito de todos e, por isso, também, das autoridades e da população da Venezuela. A descontextualização das palavras proferidas por Chávez provocaram o equívoco, prontamente desmentidas e esclarecidas. Queremos aqui destacar tambem o papel desempenhado neste caso, em particular, pelas autoridades diplomáticas portuguesas, em Caracas. E não nos surpreendeu a facilidade com que as coisas foram resolvidas, já que nos últimos anos temos assistido felizmente, à ultrapassagem de outras questões supostamente melindrosas, mas que se resolveram com bom senso e determinação, já que entre os dois países se deram nos últimos anos, ao nível da cooperação empresarial, quer privada, quer pública, passos e avanços importantes, que muito têm contribuído para a consolidação de importantes laços de amizade entre os dois países e os seus habitantes. O comunicado distribuído em Lisboa repôs a verdade e deixa a Comunidade Luso-Venezuelana descansada. Destacamos também a atitude tomada pelas autoridades nacionais, em Lisboa, que soubemos ter estado atentas ao desenvolvimento da questão e manifestado a sua surpresa face a uma notícia inacreditável e, ao fim e ao cabo, com pouco fundamento. Tudo acabou em bem e esclarecido. Soubemos que até o primeiro-ministro José Sócrates manifestara a sua disponibilidade para actuar junto do Presidente Chávez, caso de verificasse a tendência apontada pelos boatos, que indicavam a premente nacionalização da Central Madeirense . Tudo foi desmentido e afinal o que Chávez terá proposto é que todas essas cadeias, bastante conhecidas no País, se unam e que distribuam alimentos a preços acessíveis aos venezuelanos, no âmbito das campanhas de apoio aos seus cidadãos que o actual Mandatário lidera desde há algum tempo. Com tais intervenções foi reposta a tranquilidade e estamos certos que, pelo menos, no caso da Central Madeirense é grande a dívida que todos os Portugueses e luso descendentes têm para com os fundadores da empresa e seus seguidores, assim como a população venezuelana, em geral, não poderá esquecer a importância social e prática da cadeia que hoje tem 48 estabelecimentos em toda a Venezuela, que dá emprego directo e indirecto a muitos milhares de trabalhadores e fornece milhares de consumidores venezuelanos.

www.correiodevenezuela.com Rif.: J-31443138-2

Director Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Editor Sergio Ferreira Soares Endereço: Av. Veracruz. Edif. La Hacienda. Piso 5, ofic. 45H-3. Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas. Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net

▲▲ Muito BoM

▼▼ Muito Mau

O mês de Maio serve sempre de motivo para uma união mais forte entre os portugueses, em todo o mundo, devido às comemorações da aparição da Virgem de Fátima. Este fim-de-semana, assistimos uma grande variedade de festividades religiosas e culturais em honra da Santa por todo o território nacional venezuelano. A grata surpresa é que, cada ano que passa, são mais as pessoas que se somam a estas celebrações, demonstrando assim que Fátima vai mais além de um acto de fé: realmente é um motivo de união e de resgate dos valores e tradições que nos identifica como povo. Um motivo que também tem envolvido representantes e membros do povo crioulo, fazendo com que a Virgem lusa seja parte da família venezuelana.

Em reiteradas ocasiões, temos chamado a atenção para a forma como são interpretadas, por alguns meios de comunicação, as palavras ou anúncios de medias por parte das autoridades governamentais. O caso da cadeia de supermercados Central Madeirense causou alguma preocupação junto de todos os membros da comunidade e do país em geral. Este tipo de jornalismo, que apenas serve para semear preocupações entre a população, é inadmissível neste estádio da nossa democracia. Não queremos ser julgadores, ainda por cima neste tipo de actos. Mas, neste caso específico, não podemos deixar de lamentar que foi assegurado por vários órgãos algo que não correspondia à realidade. A honestidade e o rigor devem estar sempre presentes nesta actividade...

fotoflasH

A Tuna Universitária do Porto é um dos baluartes da portugalidade no mundo inteiro. Este reconhecido grupo académico, que leva a cultura lusitana aos quatro cantos do planeta, também é um símbolo de valor para as novas gerações de portugueses. É por isso que temos de aplaudir, uma vez mais, a iniciativa de trazer este grupo à Venezuela, pelo espectáculo que realmente

sempre propicia, dá gosto ver e escutar. A presença da tuna no país, no quadro do X Encontro de Gerações, reforçará este projecto que durante tantos anos tem servido à comunidade. Serão "cereja em cima do bolo", dando aquele toque e brilho que, talvez, faltava a um dos eventos anuais mais importantes para os portugueses radicados neste pais sul-americano.

Chefe de redacção Sergio Ferreira S|Jornalistas Carla Salcedo Leal, Andrea Guilarte, Silvia Di Frisco, António da Silva, Nathalie Mendonca |Correspondentes Edgar Barreto (Punto Fijo), Carlos Balaguera (Valencia-Maracay), Trinidad Macedo (Barquisimeto), Silvia K. Gonçalves (Guayana), Sandra Rodriguez (La Victoria), Ricardo Santos (Margarita), Fernando Urbina (Higuerote) |Colaborações Raúl Caires (Madeira), Arelys Gonçalves, Victoria Urdaneta, Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge, Carlos Agostinho Perregil R. |Administração Gloria Cadavid |Publicidade e Marketing Carla Vieira, Deisy De Azevedo |Paginação Elsa de Sá |Fotografia Francisco Garrett, Silvia Di Frisco |Secretariado Anaís Salazar |Distribuição Enrique Figueroa |Impressão Editorial Melvin C. A, Calle el rio con Av. Las Palmas, Boleita Sur. Caracas -Venezuela |Tiragem deste número 15.000 exemplares |Fontes de Informação Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


ACTUAL

19 a 25 de maio de 2011 • Correio de venezUeLA

ACtUALIDADE|COMUNICADO DA EMbAIxADA DA VENEZUELA EM pORtUgAL

Autoridades desmentem notícias sobre intervenção na 'Central Madeirense' Presidente venezuelano referiuse às cadeias de supermercados que estão envolvidas em casos especulação ou açambarcamento CORREIO DA VENEZUELA correio.prensa@gmail.com

Na sequência de declarações do presidente Hugo Chávez, feitas no passado domingo, 15 de Maio, nas quais colocou a hipótese de o Governo ser obrigado a intervir, através de processos de nacionalização, em cadeias de supermercados que se dedicam à especulação ou açambarcamento, surgiram várias notícias indicando que a Central Madeirense ia ser expropriada. Esta possibilidade foi veiculada por vários órgãos de comunicação portugueses e internacionais. Reagindo a estas notícias, a Embaixada da República Bolivariana da Venezuela em Portugal, emitiu um comunicado, esta terça-feira, 17 de Maio, no qual “desmente categoricamente” que o Executivo Nacional tem a intenção de expropriar a cadeia de supermercados venezuelana ‘Central Madeirense’”. O ofício assinado pelo representante diplomático da Venezuela em Lisboa, general Lucas Rincón Romero, explica que os acontecimentos “em torno da referida cadeia de supermercados ficaram-se a dever a uma situação interna de natureza laboral, que propiciou uma série de manifestações por parte dos sindicatos e trabalhadores, afectando o serviço de algumas lojas”. Em virtude desta situação, o Presidente Hugo Chávez Frias pediu ao Vice-presidente da República, Elías Jau, e ao Ministro do Poder Popular para a Alimentação, Carlos Osorio, que estabelecesse conversações com a gerência da empresa de modo a resolver o conflito que se colocou entre trabalhadores e empresa, explica-se ainda na mesma nota. DOIs DIAs DE EspECULAçõEs

Depois do contacto telefónico efectuado pelo canal de Venezolana de Televisión (VTV) com o Presidente Chávez, no passado domingo, 15 de Maio, surgiram muitos comentários e reacções às declarações reproduzidas nos meios de comunicação venezuelanos e portugueses. Recorde-se que durante a conversa telefónica, o máximo mandatário do

bREVEs

3

59 mil casas prometidas, mas só 3,2% entregues Dos dez projectos habitacionais que estão a ser executados pelo Governo na grande Caracas –incluindo as cidades dormitório – foram projectadas a construção de 59.549 vivendas, das quais, desde 1999, só 3,2% (1.964) foram entregues aos beneficiários. O resto ainda está em construção, atrasadas ou, em certos casos, simplesmente paralisadas.

382 mil famílias excluídas no crédito hipotecário

A empresa conseguiu um acordo com os sindicatos das lojas afectadas

país assegurou: “Não podemos permitir que essas cadeias caiam nessas situações ou se prestem à especulação, açambarcamento ou violação dos preços regulados. Temos uma lei que tem de ser cumprida e sobretudo pelas grandes cadeias de distribuição de alimentos. Esta manhã falei com o ministro de Alimentação e também liguei a Elías, porque me chegou informações de que encerraram alguns estabelecimentos da cadeia Central Madeirense por problemas internos com trabalhadores”. No dia seguinte, ante as notícias publicadas nos vários meios de comunicação, o director da Câmara de Comércio de Caracas, Víctor Maldonado, numa entrevista concedida à estação Unión Rádio, acusou o Governo de estar a imiscuir-se nas discussões laborais das empresas para depois proceder à expropriação das mesmas. “Temos que continuar a reagir contra este tipo de medidas de estatização forçada. Não há nenhuma razão para fazer isto. O que há é uma discussão natural sobre o contrato colectivo, que às vezes não é fácil de realizar, pois o governo em vez de patrocinar uma discussão e uma relação laboral sã, procura uma ruptura da discussão para que se coloque a oportunidade da expropriação", acusou. CENtRAL MADEIRENsE EMItE COMUNICADO

Entretanto, a direcção da cadeia de supermercados Central Madeirense emitiu um comunicado, também esta terça-feira, no qual deixou claro que o conflito laboral chegou ao fim e que a actividade foi normalizada nas três lojas afectadas pela paralisação. “Contamos com o apoio de todos os nossos trabalhadores e trabalhado-

Foto: cortesiA

ras, aos quais oferecemos condições de trabalho adequadas e dignas, de acordo com o quadro legal, e que lhes permitem desenvolver e crescer na empresa”, lê-se na nota da empresa. A direcção disse ainda lamentar “os inconvenientes que se apresentaram em algumas lojas da cadeia no fim-de-semana”, pois, observou, “podiam ter sido evitados com um diálogo franco e directo, sem afectar a operação”. Mas a empresa faz questão de reiterar o compromisso que tem para com os seus trabalhadores. “A empresa comprometeu-se, juntamente com os representantes sindicais, em esgotar as vias conciliatórias e reserva-se o direito de manter e assegurar o cumprimento dos seus regulamentos e normas para salvaguardar a integridade da organização e dos seus clientes. Apoiamos e respeitamos os nossos trabalhadores e regemo-nos rigorosamente pela Lei Orgânica do Trabalho”, conclui o comunicado.!

A modificação da carteira hipotecária da banca procura privilegiar todos aqueles que ganhem até cinco ordenados mínimos, mas deixa de fora muitas das pessoas da classe média que possuem rendimentos superiores a este montante.

Arquivo de simón bolívar na Internet

A Academia Nacional da História apresentou o sítio na Internet que contém o arquivo do Libertador Simón Bolívar. O director da instituição, Elías Pino Iturrieta, recordou que este arquivo foi reconhecido pela Unesco como património cultural da humanidade.

PUB


4 venezuela

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

SOCIEDADE |foi designada pelo ministro iZarra

Desireé Santos Amaral vai liderar Rádio do Sul

santos amaral já desempenhou funções como vice-presidente do parlamento.

CORREIO/LUSA A jornalista luso-descendente Desireé Santos Amaral assumirá em breve a presidência da Rádio do Sul, uma estação com mais de uma centena de rádios aliadas no continente americano, África e Caraíbas. A designação foi feita pelo ministro venezuelano de Comunicação e Informação, Andrés Guillermo Izarra García, e publicada na Gazeta Oficial Nº 39.669 que circulou em Caracas com data de 9 de Maio, substituindo no cargo a jornalista e professora da Universidade Central da Venezuela, Cristina González. Neta de emigrantes portugueses, Desireé Santos Amaral, desempenhou funções de jornalista no Últimas Notícias, o jornal de maior tiragem na Venezuela e fez parte da direcção do Colégio de Jornalistas, entidade responsável pela atribuição da carteira profissional no país. Entre 2000 e 2010 foi deputada e vice-presidente da Assembleia Nacional pelo Movimento Quinta República, partido que se dissolveu para fazer parte do Partido Socialista Unido da Venezuela. PUB

foto: cortesia

Desempenhou ainda funções como vice-presidente do parlamento venezuelano. No ano de 2000 foi distinguida como Personagem Ibero-americano do Ano pela Organização Iberto-Americana de Jornalistas. Adscrita ao Ministério de Comunicação e Informação da Venezuela, a Rádio do Sul iniciou as suas emissões em Outubro de 2009, no âmbito da Cimeira América do Sul – África, que teve lugar em Margarita, Venezuela. Tem como objectivo impulsionar a união dos povos através de conteúdos informativos, integrando as comunidades de zonas urbanas e dando prioridade às áreas rurais do "sul" do mundo. Está ainda centrada em promover os valores culturais e históricos do continente americano, África e Caraíbas, conta com mais de 100 emissoras associadas em países como a Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru, Uruguai, Cuba, Dominica, Haiti, Costa Rica, El Salvador, Panamá, Nicarágua, Guatemala, Honduras, Canadá, Espanha, México e Vietname, entre outros. Sessenta por cento da sua programação é feita desde os estúdios em Las Mercedes, Caracas.!

‘Espada preta’ substitui bacalhau em Valência Carlos Balaguera A Academia do Bacalhau de Valência realizou a sua tertúlia do mês de Maio com espada preta à madeirense. O presidente da instituição, Casimiro Mota, referiu que devido às circunstâncias que o país atravessa, não conseguiram o bacalhau necessário para a tertúlia. O encontro decorreu no restaurante Welcome e o seu anfitrião, José Jardim,

manifestou que este prato à madeirense foi feito pelas mãos da sua família, proveniente da Madeira. O vice-presidente, Manuel Datenda, informou, na ocasião, que tem início a 4 de Junho a Semana de Portugal, com a tertúlia do Bacalhau a decorrer no Centro Social Madeirense, onde os compadres e as comadres poderão desfrutar de um bom menu, com diversas sobremesas e ainda rifas. !

Docente divulga cultura portuguesa em liceu Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com A professora Ana De Gouveia vai dar a conhecer um pouco a cultura e tradições portuguesas, na próxima quinta-feira, 26 de Maio, no Liceu Nacional “Lya Imber de Coronil” na Urbanização Luis Tovar do Município Independência, em Valles del Tuy, Estado Miranda. A iniciativa está inserida

no âmbito do aniversário da instituição e ainda no quadro das comemorações dos 94 anos da aparição da Virgem de Fátima. A docente elaborou um pequeno projecto com a finalidade de transmitir aos seus alunos um pouco sobre Portugal. Além disso, a docente explicará os procedimentos para se poder trabalhar com os Canaima, a jornada também inclui uma demonstração gastronomica e bailes tradicionais.!

Loja de ferragens reinaugurada em Maracaibo Antonio Dos Santos adossantos@correiodevenezuela.com Na passada semana foi reinaugurada a empresa luso-venezuelana Ramiro Maracaibo com um acto presidido pelo padre da paróquia, e animado pelo grupo folclórico Casa de Portugal. Recorde-se que a 29 de Março de 2010, perto do meio-dia e na presença do fenóme-

no climático ‘El Niño’, deu-se uma falha eléctrica, dando origem a um incêndio nas áreas de armazenamento de materiais, destruindo todas as mercadorias do ramo de canalizações sanitárias e loja de ferragens. Um ano depois os proprietários reinauguraram o seu negócio, que conta com uma estrutura actualizada, tecnologia e uma confortável área de atendimento.!


venezuela

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

5

CLUBES |ACção foi intErpoStA por Um SóCio Em 2010

TSJ anula procedimento contra o Centro Português Uma assembleia para aprovar o Reis assegurava que a referida assembleia não teve em conta o seu direito plano director das instalações do a estar informado e a obter previamennovo terreno provocou a situação Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

O Centro Português, em Caracas, através de Felipe Pereira, deu a conhecer a sentença emitida pelo Décimo Juízo de Primeira Instância Civil, Mercantil, Trânsito e Bancário’ da Circunscrição Judicial da Área Metropolitana de Caracas, sobre um pedido de anulação da assembleia da Associação Civil Centro Português, criada a 26 de Novembro de 2009, no âmbito da aprovação do plano director das instalações que vão ser criadas no novo terreno. A acção foi interposta pelo sócio Jaime Reis de Abreu.

te toda a informação nela discutida, já que não tinha sido convocado por carta registada, para além de na referida associação ter ficado decidido o pagamento de uma quota mensal de oito mil bolívares fortes, ponto que não foi assinalado expressamente na convocatória, pelo que seria nulo, em conformidade com o artigo 20 dos estatutos. Não obstante, as autoridades do clube mantiveram a sua firme posição, alegando que tinham sido realizados cinco fóruns informativos antes da assembleia. A 18 de Outubro de 2010, um tribunal admitiu a acção, sem ter verificado o cumprimento dos passos estabelecidos nos estatutos da instituição, os quais não tinham sido cumpridos pelo sócio antes de interpor a acção. “Antes de ter

o demandante deverá pagar os gastos que o Cp teve devido ao processo

interposto uma acção, deveria realizarse um procedimento prévio conhecido como arbitragem. Isso não aconteceu e ao chegar a um tribunal, levantou a dúvida e a ansiedade na comunidade, justamente em torno de um projecto em que se procurava dar um futuro aos jovens futebolistas da nossa instituição, para além de nos permitir ampliar as bases culturais da comunidade”, disse Felipe Pereira, que foi presidente da mesa da assembleia em 2009. Nesse sentido, a Sala Político-Administrativa do TSJ declarou de forma

foto: ArqUivo

favorável o pedido de regulação de jurisdição pedido pela representação judicial do Centro Português, com o qual se revogou a sentença com data de 27 de Janeiro de 2011. Clarificou-se ainda que o poder judicial não tem jurisdição no pedido de anulação da assembleia, uma acção interposta pelo advogado de Reis, que foi condenado, em conformidade com os artigos 274 e 276 do Código de Procedimento Civil, o que quer dizer que deverá pagar os gastos que os visados pela acção tiveram durante o processo.! PUB


6 VENEZUELA

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

tradiçÃo|eM váriaS reGiõeS do paíS

todos unidos em torno da virgem de Fátima Missas, procissões e festas reuniram milhares de fiéis em todo o território crioulo Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

De Norte a Sul, de Este a Oeste, os venezuelanos ligaram-se à cultura lusitana, ou pelo menos têm demonstrado isso mesmo com a sua participação em inúmeras festas em honra da Virgem de Fátima. E este ano não foi excepção. No passado fim-de-semana, tiveram lugar as festas em comemoração dos 94 anos da aparição da Virgem lusa, que se estendem, nalguns casos, até ao próximo mês de Junho. Os diferentes clubes ou centros sociais, desportivos, culturais e recreativos lusos distribuídos por todo o país levaram a cabo eventos que compreenderam missas, procissões e festas. Locais como o Centro Português em Caracas, a Casa Portuguesa do estado Aragua e o Centro Luso-venezuelano de Los Valles del Tuy são exemplos disso. Uma especial menção à Fundação Luso Venezuelana de Clarines, que dedicou todo o sábado, dia 14, a um programa de actividades que incluiu uma jornada consular, baptizados, ofertas florais, missa, procissão, arraial, e ainda a tomada de posse da junta directiva da Asoludeven Anzoátegui, entre outras actividades.

MaiS de cinco Mil peSSoaS na réplica do Santuário O terreno de construção da primeira réplica mundial do Santuário da Virgem de Fátima, no sector Lomas de Urquía, município Carrizal, estado Miranda, esteve repleto, com mais de cinco mil pessoas. Uniramse no passado domingo, 15 de

Maio, para contribuir para esta grande obra e para professar a sua fé à Virgem de Fátima. No local, para além dos tradicionais pratos e comidas, o público pôde desfrutar de diferentes actuações musicais, entre as quais se destacaram o imitador e cantor Euler, e a nova promessa da canção na Venezuela, Daniel Huen. Nelson Nunes, Agostinho Gonçalves e o padre José António Concepción, promotores do projecto, mostraram-se satisfeitos com a adesão e referiram que cerca de 80% da obra já está concluída, faltando pelo menos 20 milhões de bolívares fortes, pois o interior do templo requer materiais muito caros, como o mármore, a madeira e os cristais. Os organizadores do evento fizeram, por isso, um apelo a toda a comunidade para que colabore com o seu grão de areia na aquisição dos bancos da igreja, que serão talhados à mão por um grupo de artistas equatorianos. “Cada banco tem um valor de 10 mil bolívares fortes, pelo que precisamos que doem o seu banco ou que se unam entre vários e façam o seu contributo, que muito saberemos agradecer”, disse Nelson Nunes.

proMotoreS do Santuário de Guatire GratoS à coMunidade A comunidade portuguesa que em Guatire, Guarenas e zonas vizinhas marcou presença no terreno onde está a ser construído o Santuário da Virgem de Fátima a fim de levar a cabo um grande arraial em honra à santa lusa. Organizado pelo Centro Sócio Cultural Virgem de Fátima, a celebração contou com uma grande participação nas diferentes actividades planeadas ao longo dos dias de festa. A festa juvenil reuniu mui-

Clubes ou centros sociais lusos distribuídos por todo o país levaram a cabo eventos

Foto: arQuivo

Os venezuelanos ligaram-se à cultura lusitana com a sua participação em inúmeras festas em honra da Virgem

Foto: arQuivo

tos representantes das novas gerações lusas na Venezuela, que professaram a sua fé, ao mesmo tempo que desfrutaram da cultura dos seus antecessores. O conselheiro das comunidades portuguesas e promotor do evento, António de Freitas, explicou que o Santuário continua a avançar graça ao contributo de todos os membros da comunidade. Indicou ainda que para uma primeira fase está pensada a construção de um muro ou cerca que proporcione maior segurança e protecção ao Santuário. Freitas quis ainda estender um agradecimento a todos os

membros da comunidade que diariamente se foram juntando a esta iniciativa, convertendose, assim, num sinal da portugalidade na região.

oeSte de caracaS coM váriaS ManiFeStaçõeS de Fé Os caraquenhos que vivem a Oeste da cidade também puderam demonstrar a sua fé pela Virgem de Fátima em diferentes actividades organizadas. O Colégio San Agustín de El Paraíso acolheu as já tradicionais festas em honra à Virgem, com pratos, bebidas e música típicas. Este ano, os crentes da urbanização La Paz não puderam

desfrutar das grandes festas a que estavam acostumados. No entanto, assistiram a uma missa solene e participaram numa procissão, havendo ainda lugar à actuação do grupo musical A Tempo. Finalmente, mas não menos importantes, os moradores na urbanização Vista Alegre levaram a cabo uma procissão, que reuniu centenas de fiéis após a realização de uma missa. Posteriormente, houve festa nos arredores da igreja Nossa Senhora del Valle. Espetadas, bolo do caco e a actuação do grupo folclórico Pérola do Atlântico deram um toque especial ao dia.!


venezuela

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

7

Acarigua também festejou a Santa Trinidad Macedo O Centro Luso Venezuelano da cidade de Acarigua promoveu várias actividades em honra da Virgem de Fátima. Na sextafeira, 13, as portas do clube foram abertas para uma jornada médica e de vacinação, serviço de barbearia e cabeleireiro e ainda venda de alimentos. Já depois da chegada da noite, foi

concluído uma novena dedicada à Virgem, acto de deu lugar a uma missa solene acompanhada por cânticos e os violinos do grupo Arkis de Mérida. As actividades previstas para sábado foram suspendidas. A melhoria do tempo permitiu que, no Domingo, pudesse decorrer um espectáculo protagonizado pela cantante Janeth Osal, Danças venezuelanas e Carlos Kanto.!

Yaracuy celebra a 26 de Maio Trinidad Macedo O estado Yaracuy não podia deixar de celebrar esta quadra, pelo que os portugueses da comunidade de San Pablo e arredores agendaram várias

actividades para o domingo, 26 de Maio. Será oficiada uma missa na igreja das Mercedes, seguida por uma procissão. O grupo folclórico Orgulho da Nossa Terra foi encarregado de amenizar esta celebração.!

Guayana rendeu homenagem à Virgem Sílvia Gonçalves A comunidade luso-venezuelana de Guayana prestou homenagem à Virgem de Fátima no passado 15 de Maio, no Centro Português Venezuelano da cidade. Depois de celebrar

o rosário e a Santa Missa, os festeiros carregaram a Virgem pela tradicional Procissão das Velas. No final, os assistentes desfrutaram de um espectáculo de fogos artificiais antes de se dirigirem ao Grande Salão, onde a celebração continuou.

Uma dramatização dos pastorinhos, a apresentação do grupo folclórico infantil e a animação do cantor luso Orlando e sua banda, enceraram a tarde dedicada àquela que é considerada a padroeira dos portugueses no estrangeiro.! PUB


8 diáspora

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

Os principais momentos das Festas do Senhor Santo Cristo, que decorrem de 26 de maio a 2 de junho em Ponta Delgada, vão ser transmitidos em directo na Internet, numa iniciativa local inédita especialmente voltada para as comunidades emigrantes.

SOCIEDADE|COmunIDADES

Cesário “impressionado” com dimensão da emigração Atingiu níveis “impressionantes”, principalmente na Europa e em África

CORREIO/LUSA

Mais de uma década após o fim da publicação do jornal comunitário Portuguese American Journal, a jornalista e académica Carolina Matos relançou-o, mas só em língua inglesa e na Internet, para chegar às gerações mais jovens de luso-descendentes. “Quando comecei a ver a Internet pensei ‘ah se tivesse o meu jornal hoje!’”, disse à Lusa Carolina Matos, natural de São Miguel há cerca de 30 anos a residir na costa leste

CORREIO/LUSA

O ex-secretário de Estado das Comunidades e socialdemocrata José Cesário afirmou, no final de Abril, que a dimensão da nova emigração portuguesa atingiu níveis “impressionantes”, principalmente na Europa e em África. “Há muito mais. É um movimento impressionante. Não tem discrição”, disse à Lusa Cesário, que na qualidade de ex-deputado e Coordenador do Secretariado das Comunidades Portuguesas do PSD tem visitado as comunidades portuguesas no estrangeiro. “Esse fluxo é mais evidente de alguns anos a esta parte, em 4-5 anos agudizou-se bastante. As estatísticas do desemprego em Portugal não correspondem à realidade, porque escondem este mundo de gente que foge e se afasta”, adiantou Cesário, que estará nos próximos dias de visita a comunidades nos Estados Unidos e Canadá. Fora da Europa, Angola é também “caso muito evidente” da chegada de novos emigrantes, enquanto nos Estados Unidos o fenómeno é mais esbatido, dado que a permanência legal é mais difícil para trabalhadores estrangeiros. A emigração de “quadros qualificados e com formação académica” é a maior dos últimos anos, mas atinge “pessoas de todos os níveis”. “Temos gente a emigrar com 50 anos, pessoas que ficaram desempregadas, adquiriram bens, recorreram a crédito e não

Portuguese American Journal usa inglês e ‘net’ para chegar aos jovens

Para Cesário, é preciso melhorar a “rede” de apoio à nova emigração

deixaram de ter condições para os suportar”, afirma. Do seu contacto com os emigrantes de gerações anteriores, o ex-secretário de Estado relata “muita preocupação” com a situação de crise económica no país, e mesmo “alguma vergonha com o que se está a passar lá”, mas dizem que “estão interessadas em ajudar”. “Estas pessoas que saíram de Portugal há alguns anos têm uma cultura diferente de muitos que lá ficaram. Uma cultura de poupança que desapareceu, estavam habituados a olhar para Portugal como um país com dificuldades, mas equilibrado. E hoje vêm com desespero esse sentimento a desaparecer”. O manifesto eleitoral do PSD para a área das comunidades portuguesas, recentemente apresentado, traça

como prioridades a captação das poupanças e investimentos dos emigrantes, voto misto, combinando os métodos por correspondência e presencial, e consulados “de nova geração”. Outra “bandeira” é o alargamento da nacionalidade portuguesa até aos netos, por efeito de vontade, que “responde à necessidade de captar esses jovens que não podem ser portugueses por os pais não terem pedido nacionalidade”, afirma. Para Cesário, é preciso melhorar a “rede” de apoio à nova emigração, não só ao nível dos consulados, mas também das associações locais. “Já existiram no passado essas redes, agora é preciso ressuscitá-las. E não pode ser só o Estado, tem de se envolver as instituições [das comunidades], um trabalho em rede”, adianta.!

dos Estados Unidos. Doutorada em Educação pela Universidade de Lesley, a emigrante luso-americana define a nova publicação como um “news blogue” uma mistura de jornal, blogue e de boletim para investigação académica. Esta terceira vertente http://portuguese-americanjournal.com/ - destina-se a “pessoas que estão a fazer investigação ou artigos sobre a experiência luso-americana, principalmente jovens académicos”.!

Fundador da Civica condecorado com a Ordem de Mérito em França CORREIO/LUSA

Paulo Marques, fundador e presidente da associação de eleitos de origem portuguesa em França, Civica, foi condecorado, em Paris, com a comenda da Ordem de Mérito. A distinção, concedida pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva com a concordância do governo português, foi entregue pelo embaixador de Portugal em Paris, Francisco Seixas da Costa. Paulo Marques recebeu a condecoração pelo seu “esforço para mobilizar os eleitos de origem portugue-

sa”. Francisco Seixas da Costa, acrescentou que o fundador da Civica “trabalhou no sentido de tornar mais denso o tecido de ligação entre quantos, com raízes portuguesas, se empenham na vida cívica francesa e nela procuram projectar a dimensão de diversidade que Portugal também representa neste país”. O embaixador referiu ainda que o “silêncio” associado à comunidade “é, por outro lado, a marca de uma comunidade bem integrada, o que lhe conferiu aquele que é hoje o seu lugar tranquilo na sociedade francesa”.!


19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

publicidade

9


10 portugal

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

O ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e das Pescas, António Serrano, aproveitou as celebrações do Dia do Agricultor, em Elvas, na quarta-feira, 18, para elogiar o trabalho dos agricultores e defendeu que no futuro é necessário aumentar a produtividade no país.

ECoNoMÍA| AjudA ExtERNA

Portugal deve ir além das medidas da ‘troika’ Quem o diz é o Vitor Constâncio, vicepresidente do Banco Central Europeu

O presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), António Saraiva, considera que os trabalhadores portugueses devem voltar a ter 22 dias de férias como forma de diminuir o custo unitário do trabalho e aumentar a competitividade. "Advogamos que deveríamos retomar os 22 dias" de férias, em vez dos 25 atuais, disse à Lusa António Saraiva. Constâncio pede um cumprimento das metas económicas mais cedo do que o previsto Foto: CoRtESÍA

financeira, Portugal comprometeu-se a realizar um programa de três anos, de junho de 2011 até meados de 2014, que inclui reformas estruturais para assegurar um aumento do potencial de crescimento da economia, a criação de empregos e a melhoria da competitividade. O programa contém ainda uma estratégia de consolidação dos desequilíbrios das finanças públicas, que inclui a redução do défice orçamental para 3 por cento do PIB até

2013, e um regime de apoio ao sistema bancário até 12 mil milhões de euros. Vítor Constâncio voltou a advertir que "uma experiência de reestruturação" da dívida pública em qualquer país "seria altamente penalizadora, a começar pelo próprio país". Por outro lado, minimizou as consequências para o FMI do facto de o director-geral da Instituição Dominique Strauss-Kahn ter sido detido nos Estados Unidos por tentativa de violação.!

Taxa de desemprego nos jovens atinge 28% CORREIO/LUSA

O desemprego entre os jovens atingiu quase 28% no primeiro trimestre, enquanto o Algarve foi a região que registou a taxa de desemprego mais alta, segundo os dados divulgados, esta semana, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Entre Janeiro e Março, por

Como forma de diminuir o sim, António Saraiva acredita custo unitário do trabalho que a redução de férias é uma CORREIO/LUSA

CORREIO/LUSA

O vice-presidente do Banco Central Europeu, Vítor Constâncio, defendeu, quarta-feira, que Portugal deveria esforçarse por cumprir mais cedo do que o previsto as metas económicas do programa negociado com a 'troika internacional'. "Portugal e Irlanda devem é, neste momento, procurar cumprir o programa com um desempenho, se possível, ainda superior àquilo que está no programa", disse Vítor Constâncio à margem do 'Brussels Economic Forum', uma conferência anual organizada pela Comissão Europeia. Este responsável do BCE explicou que essa estratégia "criará as condições para um regresso mais rápido ao mercado de capitais e isso será muito importante para o futuro financiamento" das economias portuguesa e irlandesa. Para receber a assistência

CIP defende redução das férias para 22 dias

regiões, o Algarve registou a mais alta taxa de desemprego com 17%, seguida da Madeira com 13,9% e de Lisboa com 13,6% de população activa desempregada. Também o Norte (12,8%) e Alentejo (12,5%) ficaram acima dos 12,4% da média de Portugal estimada pelo INE. Já os Açores (9,5%) e o Cen-

tro (9,7%) foram, no primeiro trimestre de 2011, as regiões que registaram menores níveis de desemprego, com ambas abaixo dos 10%. Ainda de acordo com as Estatísticas do Emprego do INE, a taxa de desemprego dos jovens entre os 15 e 24 anos atingiu os 27,8% no primeiro trimestre de 2011.!

Para António Saraiva, a posição da chanceler alemã, Angela Merkel- que exigiu a unificação da idade da reforma e dos períodos de férias na União Europeia e criticou os sistemas vigentes na Grécia, Espanha e Portugal- é "natural". "Quando somos obrigados a pedir ajuda externa perdemos alguma da nossa liberdade de acção e é natural que os nossos credores e, desde logo, a Alemanha, venham tentar impor condições diferentes daquelas a que estamos habituados", referiu. No entanto, ressalvou o presidente da CIP, "cada país tem especificidades próprias e instituições próprias". Ainda as-

forma de tornar a economia portuguesa mais competitiva. "A economia portuguesa tem de se tornar mais competitiva e os custos unitários do trabalho têm que ser melhorados, quer pelo lado da Taxa Social Única, quer pelo tempo de trabalho", defendeu. Para António Saraiva, a solução deve passar "por um 'mix' até para não ser necessário compensar com penalizações fiscais para diferenciar positivamente alguns sectores e empresas mais expostos à concorrência internacional" Angela Merkel também defendeu um adiamento da idade de reforma nos países com maior crise financeira, lembrando que a Alemanha passará gradualmente dos 65 para os 67 anos, entre 2012 e 2029. Uma posição que o presidente da CIP diz ser "uma velha pretensão da União Europeia", mas que António Saraiva critica. "O programa de ajustamento deve ser socialmente repartido de forma equitativa e justa. Não se queira adoptar em Portugal as regras da Alemanha, porque a Alemanha tem taxas de juro de 1% e nós suportamos 9 e 10%", concluiu.!

António Saraiva acredita que a redução de férias é uma forma de tornar a economia portuguesa mais competitiva. Foto: CoRtESÍA


19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

encontro de Gerações


Encontro de Gerações

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

ESPECIAL|DEz AnOS fAzEnDO hIStóRIA

Encontro de Gerações:

A reunião da comunidade luso-venezuelana A iniciativa surgiu em 2002, graças a uma união de esforços entre o Banco Internacional do Funchal (Banif), o Diário de Notícias da Madeira e o Correio da Venezuela Sergio Ferreira Soares sergioferreirasoares@gmail.com

Em 2002, três grandes empresas uniram esforços em torno da necessidade de salvaguardar os valores e tradições de uma das comunidades de emigrantes mais numerosas da Venezuela: a portuguesa. A ideia inicial era clara: unir as diferentes gerações de portugueses e luso-descendentes radicados no país com a finalidade de escutar, e enaltecer, as suas histórias e percursos de êxito. Do ponto de vista teórico, tudo ficou pronto sem grandes esforços. Para pôr o plano em prática, faltava apenas conseguir o apoio e adesão por parte das pessoas, associações e instituições da comunidade luso-venezuelana. Mas o desafio lançado naquele ano acabou por ter a resposta que as três empresas esperavam. De 18 a 20 de Maio de 2002, foi realizada a primeira edição de pub

A edição mais mediática foi a realizada em 2008, devido à presença do primeiro-ministro, José Sócrates

uma iniciativa que, agora, s preparava para cumprir dez anos de história: O Encontro de Gerações. Com o passar dos anos, este evento converteu-se na grande reunião anual da comunidade lusitana na Venezuela, graças ao carácter oficial que acompanhou o encontro desde o primeiro momento, com a presença de representantes dos governos de ambos países, e a participação de portugueses e luso-

ARQUIVO

descendentes provenientes dos quatro cantos do território nacional. O CORREIO da Venezuela e o DIÁRIO de Noticias da Madeira têm desempenhado, como não podia deixar de ser, um papel fundamental em todas as edições do Encontro. Os dois órgãos de comunicação têm promovido uma reflexão, a partir das suas páginas, sobre as conclusões de cada evento, incentivando o debate sobre propostas

e opiniões expressas pelos assistentes e oradores que nele participaram, e procurando divulgar novas ideias e conhecimentos, ao mesmo tempo que procuram assegurar a continuidade do Encontro no futuro junto das novas gerações. Por seu lado, o Banif assume o papel de ‘padrinho’ do Encontro, dado que é, desde sempre, um dos principais patrocinadores. Se há algo que organização do Encontro de Gerações tem absoluta certeza é o forte sentimento de “Portugalidade” que diferentes gerações lusas radicadas na Venezuela têm manifestado todos estes anos. Esta iniciativa também é propícia para que tal aconteça, pois junta todos os ingredientes necessários: a experiência dos mais velhos e a inovação dos mais jovens, como forma de se procurar soluções para problemas que podem ajudar a melhorar o futuro de todos. Sem dúvida alguma, a edição mais mediática foi a realizada em 2008, devido à presença do primeiro-ministro luso, José Sócrates, que se fez acompanhar de representantes de 80 empresas portuguesas. No entanto, pelo cenário do Encontro de Gerações já passaram muitas outras importantes personalidades do


encontro de Gerações

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

Madeira e do ICEP, a aposta decidida na língua portuguesa, o lançamento da Federação de Empresários Profissionais, a revisão da lei da nacionalidade e a criação do Museu do Emigrante, ideia que posteriormente conseguiu concretizar-se numa primeira fase.

Governo de Portugal, tais como o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade; o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado; o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Albuquerque; entre outros. O Encontro deste ano, intitulado “Projecto de Sucesso”, continuará com o objectivo de unir cada vez mais a comunidade, dotando-a de organização e procurando demonstrar a importância dos portugueses nos vários sectores da sociedade venezuelana.

I Encontro: SabEr ouvIr ‘Saber ouvir’ foi o lema do I Encontro. De 18 a 20 de Maio de 2002, na Casa Portuguesa de Maracay e no Centro Português, em Caracas, ouviramse desabafos sinceros. A comunidade portuguesa radicada na Venezuela assumia a sua quota de responsabilidade pelo estado actual do país, pela falta de confiança instalada e pelas incertezas crescentes. E mau grado a prolongada demissão de participação nos lugareschave da sociedade e do Governo venezuelano, ficava o compromisso, mormente por parte da segunda geração, de uma intervenção mais activa na política local. A ideia de que nada estava perdido e de que importava “continuar trabalhando” percorreu grande parte das in-

De 18 a 20 de Maio de 2002, foi realizada a primeira edição do ncontro de Gerações

tervenções. “Temos que ser excelentes e dar protagonismo, dar exemplo e testemunhar os princípios e valores herdados dos nossos pais”, referiu na altura o empresário Miguel da Gama, enquanto outros oradores defenderam a plena integração como forma de defesa dos interesses e direitos da comunidade. Do encontro ficaram ideias concretas para superar “o risco iminente de perda das raízes portuguesas e a descaracterização do modelo mental luso”. E das propostas lançadas, umas con-

FOTO: ARQUIVO

cretizaram-se, casos da reactivação da Câmara de Comércio Luso-venezuelana, a melhoria de conteúdos da RTPInternacional e a tentativa de agrupar profissionais luso-descendentes ligados à saúde. Outras foram colocadas às entidades competentes, matérias como a realização dos censos à comunidade lusa, a preservação do folclore, o lançamento de uma página na Internet, a cooperação com organismos e instituições nacionais, casos da Universidade da

II Encontro: tEStEmunhoS para o futuro A semente estava lançada. Importava dar continuidade. Com perseverança, a 31 de Maio de 2003 cerca de mil portugueses vindos de toda a Venezuela reuniram-se no Centro Português de Caracas, instituição que tem aberto as portas e dado a oportunidade a quem nunca antes tinha tido contacto com as actividades da comunidade. No segundo encontro, com o lema ‘Testemunhos para o Futuro’, ficámos com a certeza de que havia uma nova geração de portugueses e luso-descendentes radicados na Venezuela. Sem complexos e disponíveis para reforçar a ligação à pátria lusa, estes mostraramse prontos a honrar os valores herdados dos seus pais e avós, para marcar a diferença. Vontade não lhes faltava. Um “amor” e “um sentir português” que para não se perder exige mais atenção e empenho a quem governa, bem como disponibilidade de outras forças vivas para a copub


Encontro de Gerações operação, e de alguma saudade. Constata-se que por influência dos pioneiros da diáspora, as raízes mantêm-se vivas, regadas por uma enriquecedora união de culturas, temática explorada por Arelys Gonçalves, jornalista do CORREIO, que conquistou a maior ovação da noite. Esta luso-descendente teve o mérito de estabelecer a ligação entre os portugueses e os venezuelanos, com uma intervenção resumida em dois pratos: O Bacalhau e ‘el pabellón’. Para o futuro, ficavam ideias novas. A da criação de uma associação cooperativa entre Portugal e Venezuela, com base na mulher madeirense e suas descendentes, através de microempresas destinadas à troca de bens e serviços com Portugal, havendo já a intenção de constituir um arquivo histórico que guarde a memória colectiva dos emigrantes radicados na Venezuela, tal como projectos de cooperação em termos agrícolas. Ficaram também alguns reparos. Criticou-se a falta de livros e de professores de português, e sobretudo a polémica lei da nacionalidade.

III Encontro: A ForçA do AssocIAtIvIsmo Em 2004, o tema girou em torno da ‘Força do Associativismo’. No III Encontro de Gerações, as autoridades reconheceram a necessidade de investir mais nas comunidades da diáspora. O microfone virou-se para as empresas, as associações, os clubes e as instituições, que falaram do seu contributo para manter arreigadas as raízes lusas na terra de Bolívar. Vontade não lhes falta. Contudo, para que a força do associativismo continue a assumir muitas vezes o papel do Estado na transmissão do património cultural, as novas gerações de luso-descendentes pediram mais atenção e empenho a quem governa, a fim de que estas organizações continuem a ser testemunhos do valor da integração. O evento contou com a participação de emigrantes vindos de todas as localidades da Venezuela. Em frente de um auditório de várias gerações de portugueses, dois jovens luso-venezuelanos residentes em Puerto Ordaz e Yaracuy desabafaram sobre a necessidade das comunidades do interior do país receberem maior atenção. A reivindicação foi unânime e subscrita, em parte, por Pedro Barros, jovem membro do Grupo Folclórico de Puerto Ordaz: “Precisamos que os nossos representantes se ocupem e tenham maior preocupação por nós, porque a comunidade lusa está espalhada por toda a Venezuela e não só em Caracas”, ressaltou. A Federação de Centros Portugueses da Venezuela (Feceporven), pela voz do seu presidente, Marcelino Canha, salientou que o governo português

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

deveria dar um maior apoio logístico e financeiro ao associativismo das comunidades. Os novos actores em cena são os jovens profissionais luso-descendentes. Para eles, foi a interrogação mais comprometedora da noite. Quem vai continuar com o trabalho que começaram os pais à frente da direcção destas associações? Este foi o repto apresentado por vários oradores às segundas e terceiras gerações de portugueses: manter vivas as organizações que já estão edificadas e renová-las.

Iv Encontro: IntEgrAdos E InFluEntEs ‘Envolvidos e influentes’ foi o lema da quarta edição do Encontro de Gerações, que reuniu centenas de portugueses e contou com a presença de diferentes personalidades que ocupavam um lugar destacado nos diversos sectores da sociedade venezuelana. Ao palco do CPC subiram diversos oradores. O médico cirurgião Alejandro de Faria Capelinha; o pároco da Igreja de La Candelária, Eduardo Gonçalves; o empresário Luís Miguel Gama; o economista e investigador Oscar Martinez; a directora da Escola de Geografia da Universidade Central da Venezuela, Luísa Fernandez de Andrade; o empresário Rui Mendes; o presidente da Câmara de Comércio de Boca de Uchire, Sérgio Freitas Abreu; o director do Diário de Notícias da Madeira, José Bettencourt; o presidente do Centro Português, André Pita; o Embaixador de Portugal na Venezuela, José Manuel da Costa Arsénio; e o presidente da comissão executiva do banco madeirense, Joaquim Marques dos Santos. v Encontro: gErAçõEs crIAtIvAs A quinta edição do Encontro de Gerações abordou a presença portuguesa na arte, cultura e desporto, áreas em que as novas gerações de luso-descendentes se destacam. Tudo sem perder de vista o espírito que preside a esta iniciativa desde a primeira hora: “saber ouvir” as preocupações e os projectos da comunidade portuguesa radicada na Venezuela. Foi a hora dos criativos, dos novos valores e da beleza diversa mostrar o que faz sem esconder as origens. E são muitos os que cumprem Portugal em áreas como o entretenimento, artes plásticas, literatura, música, moda, futebol, entre outras. “São áreas marcantes que permitem assinalar mais intensamente a relação com a juventude, numa época de fraca mobilização dos jovens em torno das associações de portugueses”, sublinhou então o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas numa antevisão ao V Encontro, onde voltou a marcar presença. O secretário de Estado das Comuni-

O lema do segundo encontro foi ‘Testemunhos para o Futuro’

FOTO: ARQUIVO

Em 2004, o tema girou em torno da ‘Força do Associativismo’

FOTO: ARQUIVO

dades ouviu os alertas. Voltou a garantir que o governo português está empenhado em dar aos portugueses que vivem fora de Portugal os mesmo direitos de cidadania que dá aos residentes no nosso País. E no caso concreto do ensino da língua lusa, ficou o compromisso de rever a forma como se processa, através da criação de um roteiro do estudo da língua no mundo, a elaborar com o apoio de privados. Ao palco do CPC subiram diversos oradores. O historiador de futebol, Jesús García Regalado e o jornalista desportivo especialista em basebol, Ricardo Maio, tal como a designer de moda Angélica Fernández, o escultor Roberto dos Santos, a actriz televisiva Flor Elena González, a concertista Maria Figueira, os professores Célia Mendes e João da Costa e o actor de teatro José Manuel Vieira. vI Encontro: “vEnEzuElA E PortugAl - umA só PAIxão” Um maestro e uma docente venezuelanos que amam Portugal, um médico, um jovem estudante, um modelo e actor, e um empresário de sucesso.

Estas foram as ‘estrelas’ do VI Encontro de Gerações, realizado no Centro Português, em Caracas, numa iniciativa que, directa e indirectamente, proporcionou novas formas de comunicação com as autoridades venezuelanas. Para além de dar a conhecer pessoas que se têm distinguido na sociedade venezuelana, ligadas de forma íntima à comunidade portuguesa, o Encontro de Gerações deste ano fica também marcado pela presença de altos representantes do Executivo venezuelano, para além de ter sido o pretexto que despoletou importantes contactos bilaterais, com o secretário de Estado António Braga a ser recebido por vários ministros de Hugo Chávez. A expressão da solidariedade aos jornalistas e a todos os profissionais do canal de televisão RCTV, que foi silenciado pelo regime chavista, surgiu logo na abertura do evento, através do administrador do DIÁRIO, José Bettencourt da Câmara. “Esperemos que este país saiba preservar o direito à liberdade de expressão”, disse, perante uma plateia onde figuravam altos representantes


encontro de Gerações

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

‘Envolvidos e influentes’ foi o lema da quarta edição do Encontro de Gerações

O VI Encontro ficou maracao pela presença de altos representantes do Executivo venezuelano

do Estado venezuelano, como o viceministro das Relações Exteriores para a Europa, Rodrigo Chaves, e o embaixador da Venezuela em Lisboa, Lucas Rincón Romero. Carla Vieira, profissional do grupo Correio, e o jovem luso-descendente Lance dos Ramos, actor e apresentador de um programa juvenil no canal Meridiano TV, foram os animadores da noite. Coube-lhes apresentar os seis oradores da sexta edição do ‘Encontro’: o maestro Perez Perazzo, director da Banda Sinfónica Juvenil de Caracas e autor do livro ‘Marcos Portugal’; o investigador e médico cardiologista João Marques, presidente da Associação de Médicos Luso-Venezuelanos; o jovem estudante de Contabilidade Pública, Daniel Pita, natural de Maracay; a docente da cadeira de Português na Escola de Idiomas Modernos da Universidade Central da Venezuela, Digna Tovar; o jovem modelo e actor Deive Garcês, muito disputado pelas agências de publicidade; e ainda o empresário Miguel da Gama, representante de uma das maiores cadeias de supermercados

FOTO: ARQUIVO

FOTO: ARQUIVO

na Venezuela. Cada um dos oradores conseguiu contagiar os presentes com formas singelas de expressar o amor a Portugal e à Venezuela, cumprindo na perfeição o lema desta edição ‘Venezuela e Portugal - uma só paixão’.

VII Encontro: Encontro hIstórIco O VII Encontro de Gerações versou sobre o papel dos clubes e centros dentro da comunidade de emigrantes e contou com a presença do primeiroministro português, José Sócrates, assim como dos representantes do BANIF, Diário de Notícias e Correio da Venezuela, cujas intervenções abriram O evento para dar lugar aos seis oradores da noite. O administrador do Banif, Machado Andrade, pediu ao primeiroministro de Portugal, José Sócrates, que fizesse as honras de entregar a placa de reconhecimento ao comerciante português Agostinho Macedo, fundador de uma das cadeias de supermercados mais importantes do país, o Central Madeirense. O tradutor e jornalista João da Costa Lopes, centrou o seu discurso no lega-

do deixado pelo Centro Português em Caracas, por ocasião do seu 50.º aniversário. Para Lopes, este clube converteuse “na expressão de um povo”, porque “defendeu a portugalidade e alimentou o espírito das novas gerações”. O presidente da Federação de Centros Portugueses da Venezuela (Feceporven), Víctor Vieira, desenvolveu o tema do contributo dos clubes para o associativismo. Para o representante da Língua portuguesa na Venezuela, David Pinho: “o Encontro é o cenário de um momento histórico, porque temos a oportunidade de expressar a necessidade de ter mais professores e também de ter mais apoio do Estado português”. Liliana Farías, jovem fadista, tomou a palavra para “representar os jovens cuja vontade de alimentar o associativismo é enorme”. O candidato à Alcaldia do estado Vargas, Carlos Teixeira, e o Alcaide de Carrizales, José Luís Rodrigues, falaram sobre a importância das relações de intercâmbio entre Portugal e Venezuela.

VIII Encontro: turIsmo como factor dE unIão EntrE Portugal E a VEnEzuEla Mais de mil pessoas assistiram ao VIII Encontro de Gerações, realizado no dia 23 de Maio, nas instalações do Centro Português de Caracas. No evento estiveram presentes o embaixador de Portugal, João Caetano da Silva; a cônsul de Portugal em Caracas, Isabel Brilhante Pedrosa; o cônsul de Portugal em Valência, Arthur Magalhães; conselheiros das Comunidades Portuguesas, cônsules honorários e presidentes dos diferentes clubes luso-venezuelanos, entre outros. José Bettencourt da Câmara, gerente executivo do DIÁRIO, abriu a sessão. Na sua intervenção destacou que o turismo é essencial para conhecermos os costumes de um povo e para ver as belezas que a Venezuela e Portugal proporcionam. Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, entrou no debate conduzido por Ricardo Oliveira, dizendo que a relação que Portugal tem com a Venezuela é uma relação de Estado. Sobre o tema em debate disse que Portugal tem todas as condições para se promover como destino turístico também entre os venezuelanos, destacando que a cidade de Lisboa e as regiões da Madeira e do Algarve são aquelas que mais suscitam os interesses dos turistas, se bem que o governo esteja a desenvolver esforços para promover outros locais do território lusitano. A este propósito realçou que no dia 12 de Junho desse ano, representantes do governo português participariam na Feira da Cavenport para promover Portugal como destino turístico. O representante da Federação dos

Centros Portugueses da Venezuela (Feceporven), David Alcaria, disse que os clubes portugueses serão um bom posto de divulgação da realidade de Portugal e assinalou que “se obtivermos uma informação impressa, a divulgação será maior, pela expressiva quantidade de visitantes e sócios que temos”. Anacleto Teixeira, empresário lusovenezuelano, oriundo do Faial (Madeira), apelou aos emigrantes para que optem também por Portugal porque o nosso país tem muita coisa de interesse e qualidade para mostrar. Venezuela é outro paraíso. O empresário disse ainda que a Venezuela tem muito que dar ao nível turístico, tendo assinalado que o único problema é a insegurança. Victor de Freitas, administrador do grupo ‘Filhos de Portugueses Nascidos na Venezuela’, alertou que é mais económico viajar para outros países da Europa do que para Portugal.

IX Encontro: o PaPEl dE Portugal E os PortuguEsEs no século XXI, caso VEnEzuEla 22 de Maio de 2010 foi o dia escolhido para a realização do IX Encontro de Gerações, no salão nobre do Centro Português de Macaracuay. Oito oradores contaram as suas experiências pessoais em diversas áreas: Maria João Leão, gerente do Departamento de Investigação Clínica da Pfizer; Amanda Rezende, licenciada em Comunicação Social; Melissa Correia Ferreira, licenciada em Novas Tecnologias; José Gomes, chefe de cirurgia do Hospital Victorino Santaella; José Gregório de Sousa, líder da Unidade de Eficiência Energética e Energias Renováveis; José Emílio Ferreira Mota, Piloto da Aserca Airlines; Luís Jorge dos Santos, Conselheiro das Comunidades Portuguesas na Venezuela; e Felipe Pereira, advogado. “Num mundo de interdependência global, é indispensável que Portugal e a Venezuela unifiquem a sua perspectiva de cooperação”, defendeu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, convidado de honra da nona edição do Encontro. Uma iniciativa “criativa e inovadora”, como considerou Luís Amado, que deve ser “exemplo a seguir por outras instituições e comunidades que pretendam debater o seu futuro.” Para além do convidado de honra, marcaram este ano presença pela primeira vez o deputado madeirense eleito pelo CDS-PP, Lino Ricardo Abreu, o vereador das Finanças da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado. O Estado português fez-se ainda representar pelo Embaixador de Portugal em Caracas, João Caetano da Silva. A edição do ano 2010 também ficou marcada pela apresentação do grupo Encuadre Teatral, que deram as boasvindas aos presentes com a apresentação ‘O Fado de Pessoa’.!


Publireportagem

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

Concelho da R celebrou 97.º N

a sequência daquela que é a semana do concelho, foi com uma mensagem de esperança no futuro que Ismael Fernandes, autarca do concelho da Ribeira Brava, quis brindar a população das quatro freguesias cujos destinos estão sob o seu comando –– Ribeira Brava, Campanário, Tabua e Serra de Água. Num dia tão propício ao olhar atento sobre o que se fez e o que ficou por fazer, o balanço é positivo, mesmo que um 20 de Fevereiro tenha adiado alguns planos importantes para o desenvolvimento daquele concelho. - Como é que está a ser 2011 para a Ribeira Brava? - Não há dúvida que o que aconteceu a 20 de Fevereiro do ano passado na Ribeira Brava fez com que não avançássemos com vários projectos que tínhamos entre mãos. Posso dizer, inclusive, que, até Julho ou Agosto, o único trabalho que a Câmara fez tentar minimizar o que foi destruído naquele dia. Estamos a aproveitar para fazer e lançar projectos, candidaturas, recuperar estradas e repô-las nas melhores condições, restabelecer o saneamento básico, a água... É, de facto, um trabalho difícil: num único dia ficou destruído o trabalho de anos. A regularização total das situações será um trabalho a estender por mais alguns anos.. Em relação a 2011, este está a ser, de facto, um dos anos mais difíceis para a Ribeira Brava, atendendo ainda à conjuntura do país e da Região. Torna-se uma situação um tanto ao quanto ingrata, se atendermos a que os municípios portugueses em nada contribuíram para a situação actual do país. Como se sabe, é o poder local aquele que dispõe de menos meios, mas quem melhor os aplica. - Até ao final do ano está prevista alguma obra de relevo? - Continuamos com execução de algumas obras. O município não está parado! Temos de 10 a 12 milhões de euros, neste momento, investidos, por exemplo, na execução de estradas, como é o caso da Estrada do Barreiro; outras duas estradas na freguesia do Campanário; estamos a

recuperar igualmente duas estradas agrícolas, ao mesmo tempo que temos um terceiro projecto de candidatura para recuperação de uma estrada na freguesia da Serra de Água e outra na Tabua... É natural que o nosso trabalho esteja a prosseguir sempre, desde finais de Fevereiro 2010, no sentido de restabelecer a normalidade no concelho após os danos sofridos pela intempérie. - Podemos dizer que a população está satisfeita com a autarquia? - Não devo ser eu a aferir tal juízo, muito embora, no contacto que estabeleço dia a dia com a população, sinta uma compreensão e uma amizade muito grandes. Compreensão em saber esperar para que as suas situações sejam resolvidas, e uma amizade que se soube reflectir ao longo destes 16 anos em que estou na Câmara, fruto de uma relação muito directa com as pessoas. É natural que, com a crise de trabalho que existe e com o volume de estudantes universitários no nosso conselho que concluíram os seus cursos e não têm trabalho,

com o desemprego, com algumas situações pontuais que carecem resolução, ainda com algumas carências de habitação que se fazem sentir, algumas famílias não se sintam bem, legitimamente, nem vejam o poder autárquico com olhos de plena satisfação. Ainda assim, há que perceber que não somos os culpados directos de situações como a actual taxa de desemprego.

No contacto directo que tenho com algumas situações de mais carência, tento passar sempre uma mensagem de esperança, de fé no futuro, incentivo a que as pessoas não fiquem paradas nem esperam que o trabalho lhes bata à porta. É preciso ir de encontro às necessidades. Acredito que, se hoje se fizesse uma sondagem no concelho, a maioria da popu-


19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

Publireportagem

Ribeira Brava aniversário existe, a sua pouca criminalidade, a facilidade de acessos, a proximidade de serviços, de espaços de lazer e de cultura, temos boas escolas, piscinas, temos tudo o que qualquer cidade avançada tem. É preciso é dinamizar sempre a economia do concelho para que haja crescimento, mais postos trabalho para que as pessoas se sintam bem a viver na Ribeira Brava.

lação estaria com o presidente da Câmara, como esteve sempre nos últimos anos. - Como anda, por sua vez, o espírito dos comerciantes ribeira-bravenses? - Primeiro, é preciso distinguir o comércio da vila do do concelho. O concelho da Ribeira Brava não é a vila da Ribeira Brava. Como presidente da Câmara, não posso olhar para o meu concelho através de um único segmento de um local específico. Podemos dizer, sim, que no concelho temos 7 bancos a funcionar, que temos as 3 cadeias de supermercados a funcionar na Ribeira Brava, entre muitas outras maisvalias. O comércio da Ribeira Brava não se cinge apenas àquele que se posiciona na vila, há muito mais raio para avaliar. O que se nota é que os estabelecimentos que têm qualidade vendem, aqueles que acompanharam o ritmo de modernidade que aconteceu na Região. É natural que aqueles que insistiram numa certa impermeabilidade à mudança sintam sempre mais dificuldades. Por outro lado, não é fácil as nossas mercearias conseguirem competir com as grandes superfícies que existem. Hoje em dia, é também muito mais fácil e rápido ir até aos centros comerciais no Funchal para fazer compras. Agora, temos de admitir: nós não temos população suficiente no nosso município para o grande volume de estabelecimentos comerciais, nomeadamente bares, restaurantes e lojas, que existe na Ribeira Brava. Mas não cabe à Câmara Municipal restringir ou impedir que qualquer pessoa abra o seu espaço comercial. Não nos podemos esquecer também da crise que tem levado muitos estabelecimentos das baixas do país a fechar portas. Não é um momento fácil, e a Ribeira Brava não é excepção. - Na sua opinião, o que pode ainda ser potencializado no concelho? - Acho que o Turismo tem ainda pernas para andar, não só na Ribeira Brava, como em toda a costa sul da Madeira – desde o concelho de Câmara de Lobos ao da Calheta. Por questões ambientais, paisagísticas, porque ainda não se assiste, aqui, à

superlotação que vemos noutros lados, atendendo também às suas fantásticas condições climatéricas. Acho que o Turismo deve, sim, ser acarinhado e incentivado. Mas aquilo que se pretende, aqui, não é o turismo de massa, mas um turismo

onde a qualidade do seu serviço seja uma marca desta costa sul da Madeira. - Considera a Ribeira Brava um concelho atractivo para se viver? - Sim, tendo em atenção o sossego que

- A comemoração do dia do concelho reveste-se de algum significado especial para este ano? É um dia de trabalho no concelho, não é feriado municipal. Mas acima de tudo, é para nós, autarcas e decisores políticos da Ribeira Brava, um dia de muita reflexão sobre aquilo que pensam que será o concelho da Ribeira Brava. Reflectir sobre o que fizemos, mas, principalmente, no futuro do concelho.

Semana do Concelho, semana de Cultura Comemorou-se este mês a luta de um povo que, face às assimetrias orográficas do seu território, sempre se deparou com muitas dificuldades, dificuldades essas já bastante esbatidas. Hoje, tanto o nosso munícipe da serra do Campanário, como aquele que vive na baixa ribeirabravense gozam das mesmas condições e infra-estruturas: ambos têm acesso às redes de água, de esgotos, de electricidade, acesso à cultura, às práticas desportivas através dos polidesportivos, parque infantil e centro de dia para o convívio entre a população. População e sua autarquia podem sentir-se de parabéns. Naquele que foi o 97.º aniversário do concelho, viveu-se uma semana comemorativa, desde o dia 5 de Maio – com a inauguração da exposição fotográfica “A Ribeira Brava de outros tempos” ––, e até dia 8, na frente-mar, com a abertura de uma feira de artesanato, actuação de grupos folclóricos e musicais, actuação de

Nuno Flores (The Crow), antecedido pela de Kleus Benguela. A sessão solene teve lugar no dia do concelho, dia 6, com vários acontecimentos previstos, dos quais destacamos a exposição “Portugal e a Europa”, onde se contou a história

desta relação através de uma interessante compilação de selos. No dia 7, a frente-mar ficou reservada, para outras tantas iniciativas, entre as quais um Concurso de Jovens Talentos e a actuação, no mínimo hilariante, dos inconfundíveis “4 Litro”.


Encontro de Gerações

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

comunidade|X encontro de Gerações

Profissionais partilham experiências em pessoais em diversas áreas Como pessoas comprometidas e responsáveis, os lusitanos continuam a ‘marcar pontos’ em tudo o que fazem Nathalie Mendonça Mendes Silvia Di Frisco

O 10.º Encontro de Gerações está repleto de figuras importantes da comunidade portuguesa na Venezuela. Entre os convidados que mais se destacam encontra-se o embaixador da República Bolivariana da Venezuela em Portugal, general em chefe Lucas Rincón Romero. As intervenções estarão a cargo de portugueses e luso-descendentes que falarão da sua perspectiva e experiências sobre temas relacionados com a comunidade, e o êxito alcançado nas diferentes áreas. Fernando Campos Presidente do Centro Português de Caracas

Nascido na cidade de Lisboa em 1960, Fernando Campos vive na Venezuela há 31anos, um país que visitava apenas de férias e pelo qual se apaixonou profundamente. Começou a trabalhar no sector da construção, para depois fazer parte da equipa de trabalho da rede de supermercados Excelsior Gama. Actualmente, dirige a secção de controlo e prevenção de perdas nesta reconhecida cadeia de supermercados, e é presidente do Centro Português em Caracas, associação à qual pertence há 27 anos. Será o orador encarregue de abrir o encontro. O seu discurso estará focado em condensar a percepção deste evento ao longo de 10 anos, e a recordar a força e o valor dados à comunidade em geral. Enfatizará ainda o sentimento comum e justificará o protagonismo das novas gerações em todas as áreas da sociedade venezuelana. Para Campos, o Encontro de Gerações deve funcionar como uma vitrina para mostrar ao mundo que os lusitanos formam uma sociedade que se preparou muito bem durante os último anos, integrada por profissionais de “altíssima qualidade” que podem contribuir muito para qualquer área. Dra. Isabel Brilhante Cônsul Geral de Portugal em Caracas

Nascida na Figueira da Foz e licen-

ciada em Direito, a actual cônsul geral de Portugal em Caracas iniciou a sua carreira laboral no Ministério dos Negócios Estrangeiros em Portugal. Depois, pertenceu ao Departamento de Assuntos Europeus, durante quatro anos. Exerceu ainda funções nas embaixadas de Portugal em Moçambique, Marrocos e Timor-leste, e foi directora do Departamento do Médio Oriente. Isabel Brilhante Pedrosa subirá ao palco do Encontro de Gerações para falar sobre as mudanças no Consulado de Portugal em Caracas e retratar a situação na qual se encontra actualmente. Pretende assinalar as transformações e melhorias realizadas, os novos serviços oferecidos e as modernas ferramentas tecnológicas que estão a ser implementadas para oferecer o melhor à comunidade portuguesa. Padre José António Concepción Director da Associação Civil Amigos de Nossa Senhora de Fátima

Nascido em Caracas, filho de portugueses oriundos de Santa Maria da Feira, o padre José António Concepción, conhecido da comunidade luso-venezuelana, iniciou a sua formação religiosa no Seminário de Santa Rosa de Lima, em Caracas. Especializou-se em direito canónico, fazendo cursos de actualização em Roma, Itália. Desde há 12 anos que é pároco de La Rosaleda Sur, em Los Teques, e como presidente da Associação

Civil Nossa Senhora de Fátima, encontra-se à frente do projecto de construção do Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Carrizal. A sua intervenção no Encontro de Gerações vai focar-se no projecto apoiado pela fé e pelos valores dos lusitanos. A devoção a Deus e à Virgem de Fátima evidencia-se em todos os projectos promovidos pelos membros da comunidade. Este facto aliado a valores como o trabalho, o compromisso e a constância foram trazidos de Portugal e semeados pelos portugueses nos seus filhos e netos. Segundo o sacerdote, os emigrantes souberam envolver-se na terra onde chegaram, transmitiram a sua cultura e os componentes fundamentais que fortalecem a confiança e permitem assumir projectos grandes e trabalhos de risco que nem todos estão dispostos a fazer. Vanessa Gonçalves Actual Miss Venezuela

Vanessa Gonçalves nasceu em Caracas em 1986. O pai é do Funchal, Madeira, e os avós maternos são de Tábua. Estudou na Universidade Santa Maria, licenciando-se em odontologia, com especialização em odontologia estética. Para além disso, é modelo e a actual Miss Venezuela, um título ganho ao representar o estado Miranda. A sua beleza e preparação projectam-na como uma das favoritas para Miss Universo,

um concurso no qual participará a 12 de Setembro em São Paulo, Brasil. Víctor Vieira Dirigente e representante consular

Nascido no Funchal, ilha da Madeira, este dirigente associativo está radicado há 33 anos na Venezuela. Iniciou a sua experiência laboral nos departamentos de compras nas cadeia de supermercados Central Madeirense e Unicasa, experiências que lhe permitiram depois tornar-se independente. É reconhecido como uma pessoa activa e muito trabalhadora, mesmo em prol da comunidade. Actualmente, exerce as funções de Cônsul Honorário de Portugal (desde há dois anos); é presidente de Centro Português Venezuelano de Guayana (há 5 anos); e também preside à Federação de Centro Portugueses da Venezuela (FECEPORVEN). A sua participação no Encontro de Gerações visa sublinhar a necessidade de adesão dos luso-descendentes no associativismo da comunidade lusovenezuelana e a integração dos seus indivíduos em torno do resgate da portugalidade. Alex Goncalves Animador e locutor

Nascido em Maracay, em 1980, filho de madeirenses, este jovem talento iniciou a sua carreira no meio artístico como animador do programa ‘12 corazones’, transmitido pela Venevisión. Posteriormente, ingressou na equipa de


encontro de Gerações

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

e interessante, onde se tem a oportunidade de debater temas de interesse para a comunidade portuguesa. “Sinto que este evento une a comunidade, abrindo um debate no qual se partilham ideias e vivências relevantes”, acrescentou. Gerações comprometidas

Fernando Campos

Dra. Isabel Brilhante

Padre José António Concepción

Vanessa Gonçalves

Alex Goncalves

Víctor Vieira

locutores da emissora ‘La MegaEstación’, para conduzir “Papelón con Limón”, juntamente com Mariela Celis; além destes projectos, esteve à frente dos microfones com o espaço “El Conector”. Actualmente, anima o magazine matutino “Lo Que Ellas Quieren”, todas as semanas pela La Tele e permanece trabalhando na rádio com “Apaga la tele”. Até há pouco tempo desenvolveu, via Internet, o projecto “La Mala Conexión”. Sem dúvida alguma, a participação de Alex Gonçalves no Encontro de Gerações representa um grande contributo para as novas gerações de luso-descendentes na Venezuela. A sua opinião sobre a comunidade luso-venezuelana e a sua história de êxito, servirão de guia para aqueles que sonham em empreen-

der uma carreira de sucesso na comunicação social nacional e internacional.

O carácter motivador destes testemunhos permite alimentar o entusiasmo dos participantes em continuar a desenvolver-se individualmente, e como membros uma sociedade. Segundo Campos, “há pessoas muito capacitadas e com muito valor; isto deve servir como exemplo e faz com que todos os portugueses se sintam orgulhosos”. Para além disso, essas pessoas assumiram um compromisso com o país, dando-lhe um valor que se projecta em qualidade. Por outro lado, estes encontros representam uma boa oportunidade para retomar as origens socioculturais e partilhar juntos como comunidade. A cônsul Isabel Brilhante Pedrosa considera que a iniciativa proporciona um diálogo vivo

Projecção de qualidade

A importância de realizar este Encontro de Gerações radica na plataforma proporcionada à comunidade portuguesa para partilhar as experiências bem sucedidas de alguns dos seus membros. Actualmente, os lusitanos estão presentes em todos os sectores da sociedade. Especificamente no meio laboral, e nas palavras do padre Concepción, “não há nenhum campo profissional no qual não se manifeste a presença de algum luso-descendente”, ao que Fernando Campos acrescenta que “hoje em dia, há luso-descendentes a ocupar cargos importantes tanto na indústria privada como no sector público”.

O Encontro de Gerações, que celebra 10 anos, espera continuar a ser um espaço no qual se renda homenagem a todos os portugueses triunfadores que fazem com que a Venezuela seja um melhor país, e para além disso elevam bem alto o nome da comunidade. O padre José António Concepción considera que é fundamental dar a conhecer tudo o que acontece em cada um destes encontros. “Devemos consciencializar sobre o compromisso que os portugueses têm de expor e partilhar os seus projectos, a vontade de seguir em frente e de manter vivas as nossas raízes (…) Graças a isto, e a outras coisas, conseguimos tudo o que nos propomos”. Fernando Campos confessa que “gostaria que este tipo de actividades fosse para o exterior”, pois considera que é “sumamente importante ressaltar as histórias de vida e dar exemplos dos portugueses e luso-descendentes que contribuíram tanto para a consolidação da comunidade”. É por isso que a informação retirada deste tipo de encontros não deveria reportar-se apenas na colectividade lusa, mas projectar-se a toda a sociedade venezuelana. “Devemos sair das fronteiras, e exportar estes encontros àqueles que não têm nada a ver com os portugueses (…) Não deveria ser algo reservado exclusivamente para nós”, disse Campos, acrescentando que os venezuelanos devem permitir-se conhecer mais a cultura portuguesa, mudar a imagem do típico trabalhador ou negociante e dar-se de conta de que a comunidade também tem outros profissionais capacitados em diferentes áreas. “Há que perder o medo e irmos para o exterior”, finalizou. PUB


Encontro de Gerações

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

ESPECIAL GERAÇÕES|A ESSênCIA dE um nEGóCIo quE CRESCEu Em fAmíLIA

Das mercearias às cadeias de supermercados As novas gerações nos negócios elevaram bem alto o nome dos empreendedores que vieram preencher um vazio no mercado Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

A comunidade portuguesa que reside na Venezuela tem se destacado, entre outras características, pelos grandes esforços em manter os negócios familiares. Negócios que, com muito esforço, se consolidaram como grandes instituições e que guardam uma história em que custa acreditar, para quem não a viveu, quando se visita alguma sucursal nos dias de hoje. Com a chegada dos portugueses à pub

Venezuela, proliferou-se a instalação de mercearias e minimercados, nos quais eram praticadas modalidades como vendas fiado e entregas ao domicílio. Mas a pouco e pouco, as famílias que empreenderam aquele caminho do comércio e distribuição de alimentos tiveram a visão de crescer e criar raízes para consolidar o seu capital no futuro. E assim se passou das mercearias aos supermercados, que envolviam um maior compromisso, pois não só mudaram a maneira de vender, também era necessário aumentar o terreno. Na década de 50 do século passado, começaram a notar-se as mudanças. Já não seria uma só pessoa encarregue de cobrar, ajudar os clientes a procurar a mercadoria e a tratar das contas do estabelecimento. Não bastava envolver

nos supermercados, cada produto tem o seu espaço, segundo a sua natureza

foTo: ARquIVo

ENTRE O PASSADO E O PRESENTE PASSADO

PRESENTE

Numa mercearia não havia divisão de secções, todos os produtos estavam juntos, sem atenção à sua natureza.

Nos supermercados, cada produto tem o seu espaço, segundo a sua natureza e marca.

Nas mercearias e mercados, havia um encarregado das frutas e hortaliças, que pesava a mercadoria que o cliente escolhia, e marcava o preço no saco com um marcador.

Os clientes escolhem os produtos, que depois são pesados directamente nas caixas registadoras, na hora de pagar.

Os clientes iam a uma mercearia ou mercado exclusivamente para comprar os produtos que precisavam para os seus lares.

Hoje em dia as pessoas podem desfrutar de uma refeição completa nos supermercados, e estes ainda oferecem serviços como creche e cursos de cozinha.

As mercearias usavam um caderno ‘Caribe’ para registo das vendas, acompanhado sempre de uma caneta e de uma calculadora. Era anotado o nome do cliente e se havia alguma dívida para com o estabelecimento.

Hoje em dia os supermercados contam com a mais alta tecnologia nas caixas. Os produtos têm códigos de barras que contêm a informação necessária para concluir a transacção. Não se vende fiado.

Para adquirir produtos como enchidos, carne, frango ou peixe, era preciso fazer fila e aguardar no seu espaço.

As cadeias de supermercados proporcionam ao cliente a escolha, directamente nos frigoríficos, de produtos como queijo, fiambre, carne e frango, sem necessidade de fazer filas.

Nos pequenos mercados, os filhos, sobrinhos ou vizinhos dos proprietários eram os responsáveis por empacotar os produtos e a ser necessário, ajudar os clientes a levar os sacos até aos seus carros ou casas.

Hoje em dia estes estabelecimentos contam com pessoal capacitado para desempenhar cada uma das tarefas necessárias para que o negócio funcione com total normalidade.

Antes os consumidores podiam escolher a quantidade exacta de grão, açúcar, sal ou caramelos que queriam levar.

Hoje em dia todos os produtos vêm devidamente empacotados.

Na década de 70, era comum fazer-se rifas que atraíssem os mais pequenos, oferecendo chocantes ou doces.

Agora as grandes cadeias mantêm promoções permanentes para premiar a fidelidade dos seus clientes.


19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

todos os membros da família na actividade comercial, era preciso pessoal para ordenar a mercadoria, limpar, atender e cobrar. De uma só caixa passaram a muitas outras, e de um mesmo produto venderiam diferentes marcas. Os postos de trabalho, tanto para portugueses como para venezuelanos, aumentariam, e a ambição de crescer converter-se-ia no pão de cada dia, sempre com o objectivo firme de satisfazer as necessidades básicas dos clientes. Em finais da década de 60, a ideia dos supermercados já estava consolidada na Venezuela, apesar de apenas na década de 80 vingasse a ideia de criar cadeias de supermercados, um fenómeno que se tinha convertido num êxito nos anos 70 nos Estados Unidos. O passadO e O presente

Há 40 anos, visitar um moderno estabelecimento era ir a um supermercado que contava com pelo menos três caixas registadoras, prateleiras de primeira com diferentes gamas de produtos segundo as necessidades, para além de pequenos departamentos separados como o talho, a peixaria, a frutaria, a garrafeira e a perfumaria. Mais à frente, com a inclusão das novas gerações, iniciar-se-ia a ‘profissionalização’ destas empresas, que se converteram no pilar fundamental da

distribuição de alimentos na Venezuela. Estabelecendo estratégias de mercado, situando o seu público-alvo e posicionando-se com uma meta definida, estes negócios converteram-se nos aliados perfeitos das donas de casa. Hoje em dia, estas estratégias elevaram o seu nível, oferecendo maiores benefícios aos consumidores e abrindo novos estabelecimentos, dentro e fora de Caracas, para captar a atenção de outros mercados. Não foi em vão a visão daquele português que chegou à Venezuela com um nível de estudos mínimo, a quem apenas interessava trabalhar, e que foi mudando, elevando bem alto o nome das novas gerações e daqueles que um dia se arriscaram para alcançar melhores condições de vida.

encontro de Gerações

Em finais da década de 60, a ideia dos supermercados já estava consolidada na Venezuela

FOTO: CORTESÍA pub


Encontro de Gerações

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

NOVAS GEREAÇÕES|EVENtOS E cRiAÇãO dE GRupOS SãO fORmAS dE ASSOciAÇãO

Juventude definirá rumo da comunidade Através da sua participação em grupos folclóricos, actividades recreativas ou em reuniões das organizações lusovenezuelanas, a juventude assume protagonismo Andrea Guilarte Rincón aguilarte@correiodevenezuela.com

“Integrar jovens de outras nacionalidades em eventos como o Encontro é parte do nosso contributo para a difusão da cultura portuguesa”, expressaram Yoannelly Rojas, Marielis Perozo, Orianna Biar e José Alberto Díaz, luso-descendentes e venezuelanos unidos pelo amor à cultura durante a celebração do 9.º Encontro de Gerações. Um ano mais tarde, o sentimento é o mesmo e estendeu-se com mais força entre as organizações que reúnem a comunidade luso-venezuelana em terras crioulas. As tertúlias mensais das academias da Espetada e do Bacalhau, ou as reuniões de cada uma das confrarias que fazem vida no país contam sempre com um rosto novo. “A nossa geração tem a responsabilidade e o orgulho de continuar o crescimento da comunidade luso-venezuelana e isso consegue-se com a participação e a inovação”, afirmaram os membros do grupo Danças Luso Victorianas de Aragua. Em Novembro de 2010, e pela primeira vez, realizou-se fora de Portugal um encontro onde se reuniram 150 jovens luso-descendentes de todos os estados da Venezuela. Uma iniciativa impulsionada pela Embaixada de Portugal, os Consulados em Caracas e em Valência, a Associação de Jovens Luso-Descendentes da Venezuela e representantes de diversas associações juvenis lusas. O encontro significou

o primeiro passo para delegar funções à geração em relevo, para além da formação de grupos juvenis para colaboração com as entidades diplomáticas e associativas com a finalidade de despertar o interesse dos luso-descendentes por Portugal. Após três dias de debates, troca de opiniões e confraternização entre as entidades diplomáticas e os jovens profissionais, chegaram a vários acordos que dão início a uma nova etapa da história da emigração portuguesa. Agora só se espera que as comissões formadas neste evento dêem uma resposta na próxima reunião, marcada para 2012.

EspAço nA REdE Os mecanismos de comunicação entre a nova geração adaptaram-se à sua agitada agenda. Os grupos no Facebook, debates na Internet e demais encontros cibernéticos são utilizados para os jovens se organizarem em função dos eventos da comunidade ou simplesmente para discutir sobre os temas que preocupam os seus compatriotas. Por exemplo, o Comité Juvenil do Centro Marítimo de Venezuela utilizou um grupo no Facebook para contabilizar e organizar a votação para a sua representante feminina em 2010. Comentários, fotos e outros recursos foram utilizados para atrair a atenção dos jovens em torno do evento. “Sem dúvida que é de vital importância que a geração de luso-descendentes comece a assumir responsabilidades que de futuro a coloque à cabeça das diferentes organizações”, disse Alenxander Martins, director de Relações Públicas da Academia do Bacalhau Maracay e director para as regiões da Associação de Luso-descendentes de Venezuela (Asoludeven). Martins acredita que

É de vital importância que a geração comece a assumir responsabilidades que de futuro a coloque à cabeça das diferentes organizações

As reuniões de cada uma das confrarias que fazem vida no país contam sempre com um rosto novo

Em Novembro de 2010, e pela primeira vez, realizou-se fora de portugal um encontro onde se reuniram 150 jovens luso-descendentes

a Asoludeven se vai converter, a curto prazo, em formadora de líderes para as instituições

luso-venezuelanas. “É necessário que nos envolvamos na forma como trabalhamos nos

clubes e noutras organizações para mais adiante assumir algum cargo nelas”, sublinhou.!


opiniÃo

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

Cartas

23

Favor enviar as suas cartas e comentários ao endereço electrónico: correio.venezuela@gmail.com

‘Oxalá não aconteça connosco’

Evento mal organizado

Saudações a todos os leitores e equipa do CORREIO. Escrevi esta porque sinto uma grande dor e um grande ressentimento em relação àqueles que se aproveitam da difícil situação que atravessam os comércios na Venezuela Como é possível que uma cadeia tão importante para todos como é a Central Madeirense, que foi o primeiro local de trabalho para muitos imigrantes, seja hoje ameaçada e nós não façamos nada? Oxalá o nosso negócio – é o que temo –não tenha que passar por uma situação tão desesperante como a que muitos vivem hoje. Os meu melhores votos de sucesso para todos eles.

olivia nogueira

inquérito

Na véspera da realização do X Encontro de Gerações, quisemos conhecer a opinião de alguns dos nossos leitores acerca da importância que este momento representa para a sociedade venezuelana em geral e, em particular, sobre como é que esta vê o papel dos portugueses e luso-descendentes no desenvolvimento deste país

Através de vocês e do meio para o qual trabalham, quero transmitir o descontentamento e inconformismo que sinto depois de assistir ao evento: “El Paseo Gastronómico”, que se celebrou na semana passada, no zona central de Chacao. Este programa, organizado pela Cultura Chacao e a Delegação da União Europeia, deixou muito a desejar ao nível da sua organização, produção e logística. Como lusodescendente, considero que foi um total desrespeito convidar pessoas para aquilo que mais não foi do que uma desordem e incómodos que, constantemente, estragaram a jornada. À chegada, cada um dos assistentes tinha que tirar a sua cadeira de um amontoado delas e esperar por um milagre para arranjar um lugar para a colocar. Além disso, os convidados chegaram muito tarde. Para concluir este dia mau, os restaurantes que ofereceram os seus serviços e nos quais foram realizadas provas de degustação, estavam abarrotados de pessoas, pelo que mais de metade das pessoas teve que optar por ir para desistir ou então ir comer alguma coisa para outro lugar. Está claro que, não se esperava a participação de tantas pessoas, mas uma organização de um evento com uma dimensão destas não pode dar-se ao lixo de ficar tão mal ante os olhares de todos. A sério, chamo a atenção sobre este assunto, agradecendo que numa próxima oportunidade não se repitam estes incómodos e possam oferecer eventos com melhor qualidade. Obrigado. João Ferreira

Parabéns ao Sporting... de BRAGA!

Há neste momento uma grande preocupação dos Bombeiros de Portugal pelas inundações numa parte de Lisboa, originadas pelas lágrimas dos benfiquistas. É que este ano, os ‘encarnados’ não ainda pararam de chorar. Primeiro foi a estrondosa derrota na Supertaça Cândido de Oliveira; depois a eliminação prematura na Liga de Campeões; seguiu-se a perda do campeonato, que até provocou um apagão na Luz; logo de seguida veio a eliminação da Taça de Portugal e, agora, da Liga Europa. Queiram ganhar tudo e só ganharam a Taça da Liga... Ai Jesus! Já te vejo a procurar outro clube...

antónio dos santos

Má decisão do Clube Atlântico Madeira

Escrevo estas linhas para comentar a surpresa que apanhei e, seguramente, muito boa gente que não é sócia e que assiste todos os anos ao Clube Madeira de Barquisimeto para a missa e procissão da Virgem de Fátima. Durante muitos anos, sempre fui ao referido clube com a minha família e mais querias ir este ano, pois prometi à Virgem que se corresse bem o parto do meu filho, iria levá-lo à procissão deste ano. A entrada sempre foi livre, mas desta vez não pude ver a actividade da Virgem de Fátima por não ser sócio do clube. Oxalá a direcção reflicta sobre este caso que, para lá do capital, pense na religiosidade desta actividade, que apesar de se realizar uma vez por ano serve para unir a comunidade num acto religioso.

Joselito de Freitas

Luis Fernando Castillo, advogado

noreles Mendonça, Farmacêutica

Graças a muitos portugueses e luso-descendentes, o nosso país têm seguido em frente. Creio que, sem importar o cargo que ocupam, sem importar se conseguiram uma carreira universitária ou não, sem importar se trabalham numa padaria ou numa grande empresa; graças a eles muitas famílias venezuelanas têm empregos dignos.

Para os portugueses e luso-descendentes é um grande orgulho contar com a presença dos nossos conterrâneos no país. Não só por aqueles que lideram negócios bem sucedidos, como também pelos profissionais que ocupam cargos importantes. Todos, desde os seus postos de trabalho, ajudam este país a seguir em frente.

sahira rengel, Educadora

Carlos sánchez, Estudante

No caso específico dos portugueses que não se dedicaram aos negócios como padarias e mercearias, mas sim, pelo contrário, escolheram estudar e tirar uma carreira para se tornarem profissionais bem sucedidos, considero que o impacto da sua presença dentro da sociedade é um pouco mais transcendental.

Penso que os imigrantes, em general, têm desempenhado um papel fundamental no estabelecimento do substrato da sociedade venezuelana actual. Eles ensinaram-nos como fazer muitas coisas e transmitiram-nos conceitos como a constância, responsabilidade e respeito pelo trabalho. Em especial os portugueses.


24 cultura brEvES CUlTUraiS Três crianças reconhecidas em Praga

correio de venezuela • 19 a 25 de maio de 2011

evento|A este dA cApitAl venezuelAnA

› Festival gastronómico

Pelo segundo ano consecutivo, três crianças venezuelanas foram premiados em Praga no quadro da participação de Plastilinarte na Exibição Internacional de Arte Infantil de Lidice, celebrada, anualmente, na República Checa. Rogelio Balza (10 anos), Daniela Benfele (14) e Ángel Rincón (12) receberam menções honrosas na exposição, que se inaugurará a 1 de Junho naquele país da Europa Central.

Conferência sobre bibliotecas Especialistas da Alemanha, Portugal, Espanha, Argentina, Brasil, Equador, Venezuela, Peru, Uruguai, México e Colômbia partilharam avanços tecnológicos para que os conteúdos académicos e científicos estejam à distância de um clique e de forma gratuita, durante a Primeira Conferência Latino-americana sobre Bibliotecas e Repositórios Digitais, em Bogotá, Colômbia.

Festival itinerante de cine en Portugal El cine brasileño logró un doble triunfo en el recién concluido Festival de Cine Itinerante de Lengua Portuguesa (FesTin), donde conquistó el premio al mejor cortometraje con el filme “Contagem”, de Gabriel y Mauricio Martins. FesTin convoca a cineastas de países con el portugués como lengua oficial. En su segunda edición participaron 72 filmes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guinea-Bissau, Mozambique, Portugal, Sao Tomé y Príncipe y Timor Oriental.

PEnSa vErDE

luso ‘delicicou’ Pestana viver

sem água

Profissionais da cozinha ofereceram o melhor da comida portuguesa num ambiente que recreou a cultura lusitana

silvia c di Frisco

Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

O hotel Pestana Caracas levou a cabo, entre 9 e 14 de Maio, a segunda edição do Festival Gastronómico de Portugal. Os mais requintados sabores e odores da cozinha lusa, mais especificamente do Algarve, uniram-se num ambiente que recreou esta região situada no extremo sul e mais ocidental da Península Ibérica. Toalhas verdes e vermelhas, bandeiras de Portugal e uma empregada com o traje típico da região davam as boas-vindas ao público, que depois entravam numa experiência única do paladar. A cozinha voltou aos fogões do restaurante Ribeira Brava, com a participação do chefe do Palácio de Estói, Jorge Sancho, e o mestre pasteleiro Adailto Ribeiro, que pelo segundo ano consecutivo, fez magia nas sobremesas de todo o festival.

o Festival contou com a participação do chefe do palácio de estói, Jorge sancho

O próprio Jorge Sancho aproximava-se das mesas para desejar ‘bom apetite’ aos seus comensais e ouvir os elogios de quem se deleitava com as delícias do mar, o bacalhau e as carnes preparadas. “A ideia é apresentar um menu diferente cada dia, sem deixar de lado o melhor casamento com uma importante selecção de vinhos da zona”, afirmou o chefe luso, que visita o país pela primeira vez. “Não tive tempo para conhecer a cidade, mas notei que

os venezuelanos são pessoas muito amáveis e alegres”, afirmou Sancho, que conta no seu currículo com trabalhos no hotel Vila Vita Park, no Celebrity Crucers e no hotel Vila do Sol, para além da experiência nas Pousadas de Portugal, do Grupo Pestana. A segunda edição do Festival gastronómico de Portugal contou com uma carta de vinhos tutelada pela Casa Oliveira, patrocinador oficial do evento, contando com a organização da Viagens Humboldt.!

Chacao e UE celebraram Dia da Europa Sergio Ferreira Soares sferreira@correiodevenezuela.com

As direcções de Cultura e Turismo da Alcaldia de Chacao, com o auspício da União Europeia, realizaram, no passado sábado, 14 de Maio, um passeio gastronómico na zona central do município, no âmbito da celebração do 61º aniversário da União Europeia. No acto inaugural, o embaixador da Delegação da

União Europeia na Venezuela, António Cardoso, mostrouse satisfeito com a iniciativa e agradeceu à Alcaldia de Chacao pelo apoio. Por seu turno, o alcalde Emílio Graterón assegurou que o município que dirige é uma espaço aberto a todos os emigrantes e uma mostra de que é possível desfrutar, caminhar e conviver na cidade. Para além da rota gourmet, os assistentes puderam desfrutar de um espectáculo de danças

tradicionais, que incluiu grupos da Alemanha e da Polónia. Por exemplo, o restaurante Amelino (cozinha espanhola) teve música ao vivo; o Pizza e Qualcosaltro (cozinha italiana) contou com a exposição de arte ‘Azul... Encuentro’, de Mirla Soto e uma prova de Azeite Hojiblanca; o Chacao Bistró (cozinha mediterrânica) ofereceu uma degustação de chocolates, música de França em acordeão e prova de vinhos.!

Segundo os últimos dados divulgados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância e a Organização Mundial da Saúde, perto de 900 milhões de pessoas, em todo o mundo, não têm acesso a fontes de água potável, e mais de 2.600 milhões não dispõem de sistemas adequados para efectuar o saneamento das suas águas residuais. Metade da população dos países em desenvolvimento não pode usufruir do abastecimento de água em condições ideais e, todos os anos, nestas regiões, 1,5 milhões de crianças morrem devido a enfermidades originadas pela má qualidade dá água que consumem. A contaminação deste líquido precioso e vital também afecta o crescimento dos jovens e a forma como vivem os adultos. Os europeus não escapam a este problema. A contaminação microbiológica e a contaminação química são, actualmente, as principais preocupações em matéria hídrica na Europa. Segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon: “Em menos de uma geração, 60% da população mundial viverá em cidades, incrementando os bairros marginais do mundo desenvolvido”. Isto aumentará exponencialmente a procura por água. Se estes números não o assustam, então apenas lhe resta sentir algum dia o que é não poder dispor de água durante um par de horas para aprender a valorizar este líquido mais que o ouro. Muito provavelmente, no final de um dia de racionamento, você colocaria a si próprio a seguinte questão: Como é que poderia viver sem água...? Mas convém desde já ter em mente que poupar hoje é proteger o futuro das próximas gerações.


cultura

18 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

25 PUB

ARTE|MAis dE 280 foTogRAfiAs foRAM A concuRso

Portugal dominou concurso “Fotografia sem Fronteiras” Centro de Estudos Ibéricos premiou a visão de cinco artistas portugueses Andrea Guilarte Rincon aguilarte@correiodevenezuela.com

Partindo da importância que a imagem assume nas sociedades contemporâneas, o Centro de Estudos Ibéricos (CEI) promoveu o Concurso Fotográfico “Transversalidades – Fotografia sem Fronteiras”, uma iniciativa que contou com a participação de 280 concorrentes, todos com obras cujo único fim era a inclusão dos territórios. Inicialmente confinado à raia portuguesa e espanhola, o projecto foi alargado a países de outros continentes onde perduram

A Fotografia de Mariana Jeca foi uma das premiadas no concurso

marcas da presença ibérica. Da totalidade dos prémios, cinco foram atribuídos a portugue-

FOTO: Cortesía CEI

ses: Alfredo Cunha, João Pedro Costa. Mariana Jeca, João Vasco dos Santos e José Carlos.!

i Festival internacional de Fado em Madrid A.G.R.

“Talvez os espectadores não entendam parte das letras, mas vão entender algo que está acima da música, os sentimentos que vão directamente ao coração”, disse Carmo ‘Carminho’ Rebelo de Andrade, uma das organizadoras do I Festival Internacional de Fado, em declarações à agência de notícias Efe. O festival pretende aproximar o público de língua espanhola ao fado e à cultura portuguesa. O evento reúne, de 17 a 19 de Junho, as mais destacadas vozes do género como Carlos do Carmo e Cuca Roseta. Três fadistas têm a organização a seu cargo: Carmo ‘Carminho’ Rebelo de Andrade; Cuca Roseta e Carlos do Carmo.

MAis que MúsicA Durante o festival, reali-

zaram-se várias actividades gratuitas relacionadas com a cultura lusa, como as conferências que os peritos David Ferreira e Rua Vieira darão sobre a figura de Amália Rodrigues. O músico e compositor Mário Pacheco tem a seu cargo um workshop sobre a guitarra portuguesa. Entretanto, um chefe de cozinha vai preparar um menu composto por pratos tradicionais de Portugal para os visitantes, que também poderão contemplar uma série de peças trazidas do Museu do Fado para a ocasião. A lista de actividades completa-se com a projecção de quatro filmes que recolhem a história de um género que o Governo português pretende que seja reconhecido como Património Cultural da UNESCO, distinção que foi outorgada ao flamenco em Novembro de 2010.!


26 cultura brEVEs CulturAIs

correio de venezuela  19 a 25 de maio de 2011

Novo TaleNTo|RamiRo Gómez GoNçalves

brEVEs CulturAIs

› “nas nossas reuniões não

Gil Vicente na Capital Europeia da Cultura

Os Festivais Gil Vicente 2011, de 2 a 11 de junho, querem "evocar o teatro enquanto arte viva" e estão integrados na programação da Capital Europeia da Cultura Guimarães2012.O certame é organizado em parceria pela cooperativa Oficina, o Círculo de Arte e Recreio, a câmara de Guimarães e, este ano, pela Fundação Cidade de Guimarães, entidade organizadora da CEC 2012.

pires de Cabral vence prémio

O escritor A. M. Pires de Cabral venceu o Grande Prémio de Conto, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE), com a obra "O Porco de Erimanto", anunciou a organização. A "diversidade dos registos linguísticos" e o "trabalho de apuro estilístico do texto" foram duas das razões que levaram o júri a atribuir o prémio ao escritor.

Açores lança site dedicado à cultura Um Arquivo de Imagem, uma Biblioteca Digital, a Enciclopédia Açoriana e o Inventário Genealógico são alguns dos conteúdos disponibilizados na Internet no sítio 'Cultura Açores', www. culturacores.azores.gov.pt.

7 dias 6 noites aposta na literatura da Madeira

Editora 7 Dias 6 Noites irá lançar, ainda este mês e até meados de Junho, 11 obras de autores madeirenses e 4 livros elaborados por alunos da Madeira. Fundada em 2006, a Editora 7 Dias 6 Noites está imbuída de um espírito de missão que tem como objectivo intervir socialmente, divulgando e promovendo as obras literárias com a sua chancela.

pode faltar comida portuguesa” Vocalista do grupo de ska está familiarizado com Portugal devido às suas raízes Jean Carlos de Abreu jabreu@correiodevenezuela.com

Estilos musicais como a pop, a salsa, o merengue, o rock, entre outros, são ouvidos e interpretados por centenas de jovens que se identificam com estes géneros. No entanto, há um grupo de amantes do chamado ska, ritmo que junta o rock e o reggae para originar sons fluidos e acelerados. Os luso-venezuelanos e crioulos não escapam a este estilo musical, como afirmou Ramiro Gómez Gonçalves, vocalista do grupo de ska valenciano Buena Lavativa. Este luso-descendente, de 25 anos de idade, referiu que o género musical é muito ouvido pelos jovens. É vocalista do grupo e explica que “fiz umas quantas audições com a banda e seleccionaram-me. Actualmente, o grupo gere o conceito de desfrutar a música com alegria

A Comissão de Cultura do Centro Português, em Caracas, com o objectivo de difundir o gosto pelas artes, decidiu organizar um passeio por mês para os sócios idosos. Nos passeios serão promovidas visitas a museus e assistências de peças de teatro, sem qualquer custo. No próximo 21 de Maio, o grupo visitará o Santuário de Betania (Miranda).

Grande noite do Humor o grupo tem actuado em diferentes cidades

e divulgando a nossa máxima, que diz: Ska, paz e felicidade”. O vocalista luso-descendente assinalou que “todos ouvimos diferentes músicas e o ska é uma mistura de todas as essas melodias. É a fusão do reggae e do punk, e nalguns casos podese colocar ritmos tropicais.”

InfluênCIA dA EuropA Os Buena Lavativa têm a sua base no ‘ska to tons’, que provém de Inglaterra. Ramiro explicou que adoptaram este estilo e fundiram-no com a alegria e sabor

FoTo: CoRTesia

venezuelanos. No que diz respeito à sua proximidade a Portugal e às tradições lusas, Gómez explicou que está familiarizado com as tradições portuguesas. “Nas nossas reuniões, não pode faltar o bolo do caco, a espetada, o bacalhau, entre outras coisas”. Recomendou à comunidade que continue a crescer e a “envolver os seus descendentes e amigos de outras nacionalidades nas actividades que realizam, porque são reconhecidas na Venezuela.”.!

um modelo das nações unidas nathalie Mendonça Mendes nmendonca@correiodevenzuela.com

Ibrahim Vicunha, de 14 anos, estuda no Colégio Juan XXIII, do estado Anzoátegui, no terceiro ano do bacharelato. “Estou plenamente unido à cultura, tradição e costumes portugueses. Graças à minha mãe, ao meu avô e tios.” Há dois anos que faz parte dos Modelos das Nações Unidas do colégio Maria Santíssima. “Ao conhecer o que implicam, fui ficando interessado e desenvolvendo certa paixão. Gosto de fazê-lo, para além de tirar muitos frutos.” A zona educativa anzoatiguense emitiu uma circu-

Cp lança rota da Cultura

lar proibindo a realização de Modelos das Nações Unidas. “Ainda assim, o Colégio Ítalo confiou em mim e convidaramme a fazer parte, abriram-me as portas e aqui estou. Não me vou deter por uma circular.” Participou em três modelos de Nações Unidas. Ganhou no modelo feito no Colégio Mater Dei Caracas, em Janeiro de

2011, como melhor delegado no comité do Programa de Nações Unidas para o Desenvolvimento, que procurava o progresso em países pobres em relação a doenças como a sida, paludismo e tuberculose. A preparação de Ibrahim esteve a cargo dos dirigentes da sua delegação. Ao fazer parte de um comité religioso, consultou a Bíblia, principalmente, e a Internet. “Mais que estudar, foi investigar sobre situações reais: Homossexualidade, matrimónio e ordenação de mulheres, entre outros.” Aproveitou a ocasião para enviar uma especial saudação ao avô, João Baptista, que foi quem contactou o Correio.!

No próximo sábado, 25 de Junho, a partir das 8h00 da noite, os humoristas Héctor Vargas ("El Portu de la Rochela"), Jordy e Carlos Rodríguez ("Rafucho el Maracucho) partilhar momentos de puro entretenimento com os amantes do riso no Salão de Festa do Centro Comercial Súper Líder de Los Teques. Reserve: 04147380474 y 0416-7380474.

“Apartamento de soltero”

A Sala do Teatro Luisela Díaz transforma-se num apartamento onde Salvador tenta descobrir porque a sua companheira lhe terá pedido um tempo na relação. Ressentido, vê-se obrigado a regressar ao seu antigo “Apartamento de Soltero”. A obra vai estar em palco até 16 de Julho, de quinta a sábado, a partir das 10h00 pm.

Amizade lusa... beleza venezuelana

Ricardo Cruz, representante de Portugal, conquistou, no passado 14 de Maio, o título de Mister Amizade no concurso de Mister Universo 2011. Mas a escolha para o novo representante da beleza masculina recaiu sobe um venezuelano, o margaritenho Juan Pablo Gómez.


desporto

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

27

futebol|liga Zon SagreS

FC Porto invicto Sporting segura terceiro e Nacional classifica-se para a Europa CORREIO/LUSA

O FC Porto venceu, sábado, 14 de Maio, o Marítimo 2-0 e sagrou-se campeão invicto, enquanto Sporting bateu por 1-0 em Braga e garantiu o terceiro lugar e o Nacional conquistou a última vaga na Europa (2-0 em Aveiro). Em vésperas da final da Liga Europa, em Dublin, Varela e Walter construíram o triunfo dos “dragões” na Madeira, igualando assim o Benfica de Jimmy Hagan (1972/73) como campeão invencível. Menos tranquilo foi o jogo do Sporting de Braga, pois, a quatro dias do embate com os “azuis e brancos”, correu o jogo todo, em vão, atrás do prejuízo, após o golo madru-

gador do sportinguista Yannick Djaló. Com a vitória, o Sporting garantiu um lugar no “playoff ” da Liga Europa, enquanto os “arsenalistas” terão de começar na eliminatória anterior, isto se não vencerem em Dublin. O Nacional dependia apenas de si para voltar à Europa e conseguiu-o, com Diego Barcelos e Edgar Costa a fazerem os golos do triunfo 2-0 na visita ao Beira-Mar: Ivo Vieira é o primeiro treinador madeirense a levar a equipa insular às competições europeias. A “pressão” vinha do Paços de Ferreira, que goleou a Académica 5-1, triunfo consumado na primeira parte: Rondon, Ozeia e Pizzi marcaram para os “castores”, enquanto Éder reduziu para os estudantes. O Rio Ave sonhava ainda com o sexto lugar, mas não foi além de um empate em

os ‘dragões’ sagraram-se campeões invictos frente ao Marítimo

Olhão, com golos de Yazalde e João Tomás, frente aos tentos de Yontcha e Dady. Já só para cumprir calendário, o Benfica cedeu um empate frente à União de Leiria: Cardozo, Javi Garcia e Jara pareciam construir o triunfo “encarnado”, mas dos tentos

de João Silva e um Lima construíram o empate em desafio marcado igualmente pela expulsão de Luisão. O Vitória de Guimarães, que vai à Liga Europa por ser finalista da Taça de Portugal, triunfou 3-0 na visita à despromovida Naval e ficou no

foto: global iMagenS

“prometido” quinto posto: Jorge Ribeiro (dois) e Edgar fizeram os golos. O Vitória de Setúbal despediu o Portimonense da Liga, impondo-se por 3-1, com tentos de Neca, Pitbull e Michel, contra um golo de Pedro Silva.! PUB


28 desporto

correio de venezuela  19 A 25 de mAio de 2011

FUTEBOL|Liga Orangina

Feirense segura primeiro lugar

Derrota caseira da Oliveirense comprometeu o sonho da subida

28.ª JORnAdA Freamunde – santa Clara Varzim – Belenenses Estoril-Praia – g. Vicente Fátima – moreirense

CORREIO/LUSA

O Feirense manteve, no domingo, 15 de Maio, a liderança da Liga Orangina (Honra) de futebol, numa 28.ª jornada em que Gil Vicente e Trofense mantiveram a pressão sobre o comandante e a Oliveirense comprometeu o sonho da subida. Na recepção ao Estoril, o conjunto Quim Machado venceu pela margem mínima - André Fontes (79 minutos), em lance de insistência - e recuperou o comando, provisoriamente “roubado” pelo Gil PUB

Trofense – sp. Covilhã D. aves – Feirense Penafiel – Oliveirense Leixões – arouca

Vicente, que sexta-feira tinha ganho ao Penafiel (4-1) e manteve o segundo posto. O Feirense totaliza 51 pontos, seguindo-se Gil Vicente, com 49, e Trofense, com 48: o conjunto da Trofa esteve a perder na difícil deslocação a Arouca, mas teve estofo para dar a volta, com tentos de Chico, Nildo e Zé Manel. O Feirense visita o Des-

O Feirense manteve a liderança e está perto da subida de divisão

portivo das Aves e recebe o Leixões, o Gil Vicente desloca-se ao Estoril e acaba em casa com o despromovido CD Fátima, enquanto o Trofense recebe o aflito Sporting da Covilhã e termina nos Açores, frente ao Santa Clara. A Oliveirense seguia, junto ao Trofense, a um ponto do segundo lugar, mas foi surpreendida em casa pelo Belenen-

ses, que assim, praticamente, garantiu a manutenção: os locais porfiaram, em vão, no ataque e acabaram surpreendidos com golo de Sidney já nos descontos. Na zona “vermelha” da classificação, o Sporting da Covilhã venceu o duelo dos últimos, despromovendo o Fátima, com dois golos de Amessan e um Wagnão, que assim

FOTO: gLOBaL imagEns

conseguiu subir acima da “linha de água”, por troca com o Varzim. Os poveiros comprometeram, ao perder 3-2 na visita ao Moreirense, que assim garantiu a manutenção, e com isso caíram para penúltimo: os golos de Rafael e Tiago Terroso de nada valeram, face aos tentos de Bruno Madeira, Pica e Antchouet.!


desporto

19 a 25 de maio de 2011 • correio de venezuela

Marítimo TV já arrancou CORREIO / LUSA correio.prensa@gmail.com

A Marítimo TV já arrancou, embora ainda que em fase de testes, com a gravação da conferência de imprensa do técnico Pedro Martins, que serviu para lançar o jogo com o FC Porto, relativo à 30.ª e última jornada da Liga portuguesa de futebol. Com equipamentos adquiridos à Esposende TV, o clube insular tem como objectivo principal chegar às comunidades emigrantes espalhadas pelo mundo, suprindo uma lacuna detectada há algum tempo (através de http://www. csmaritimo.pt/). Para já, as iniciativas do clube passarão a ser transmitidas, de forma oportuna, no site do clube, na Internet, mas o projecto é mais ambicioso e será divulgado quando forem reunidas as condições necessárias. O clube, através do site

Casa do FC Porto celebra aniversário em grande Antonio Carlos da Silva F. magneticaudiovisuales@gmail.com

oficial, está a recrutar pessoal para compor o “staff ” do canal, entre os quais se destacam apresentadores, operadores de câmara e outros técnicos de várias especialidades. Durante a conferência de imprensa, o técnico do Marítimo destacou a iniciativa do clube e a importância da mesma. “É uma iniciativa importante de um clube de prestígio que quer chegar mais próximos dos adeptos que estão mais longe. Esta é também uma forma de

darmos uma imagem mais transparente de tudo aquilo que fazemos”, adiantou Pedro Martins que não se inibiu de assumir e explicar as razões do “black-out” que imperava há três meses. “Há alturas na vida em que temos de tomar decisões. Como as coisas então não estavam a correr bem, houve pessoas que, de forma leviana, fizeram críticas sem fundamento, daí termos tomado essa medida de forma global”, explicou.!

29

A Casa do FC Porto na Venezuela voltou a festejar, em grande, mais um aniversário, dado que este coincide com as celebrações anuais em honra de Nossa Senhora de Fátima, a padroeira religiosa da agremiação portista neste país. A época de sonho que o FC Porto está a realizar tem mantido esta casa numa festa contínua. Daí que a data do 13 de Maio tenha sido aproveitada mais para celebrar a Virgem de Fátima, mas sem esquecer uma homenagem à gastronomia do Norte de Portugal. A broa de milho, o paio e o chouriço, bácoro estofado, caldo verde, foram as iguarias que fizeram parte do

menu. Cerca de 60 sócios compartiram num grato ambiente cheio de música e animação que se iniciou com a habitual Ave Maria em honra à Fátima. O ponto alto da celebração foi o lançamento do sítio oficial da Casa na Internet, que foi desenhado pelo jovem sócio Pedro Moreira: www.actiweb. es/fcportocaracas. E com mais duas finais marcadas, para quarta-feira, 18, e domingo, 22, a equipa de Villas Boas ainda tem mais alegrias para dar aos sócios da Casa portista de Los Dos Caminos. Serão, sem dúvida, mais dois momentos que servirão para atestar a vitalidade de um clube cada vez mais reconhecido e visitado por portistas e não portistas.! PUB


30 desporto

correio de venezuela  19 a 25 de maio de 2011

1.ª DIVISÃO|EquIpa EncErra a épOca nO 2º lugar Da tabEla tOtal

esppor defronta Carabobo na pré-sul-americana

Zamora foi campeão do Clausura, derrotando o Caracas e as aspirações do Esppor de entrar na Libertadores Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

Encerrando a sua passagem pelo Torneio Clausura, o Real Esppor venceu em casa o Yaracuyanos por 2-1, num encontro em que Sanvicente pôs à prova, uma vez mais, os seus jogadores mais jovens, e a experiência tem trazido resultados satisfatórios. A estreia do avançado juve-

nil Alejandro Penzini foi uma das gratas surpresas, pois apesar de ter entrado ao minuto 90, a substituir Javi Campos, bastaram-lhe seis minutos de acção para demonstrar porque é considerado uma das máximas promessas do plantel merengue. Com golos de Maurício Romero e José Manríquez, os merengues conseguiram acumular um total de 28 unidades no torneio, e somar 64 pontos na tabela classificativa acumulada do campeonato, na qual conseguiram a segunda posição, confirmando a presença na linguilha pré-Sul-americana, depois de o Zamora FC ter

não conseguiram o objectivo principal mas tentarão um torneio internacional

acabado com o Caracas e consequentemente com o sonho dos ibéricos em participar na pré-Libertadores. Um inimigo ConheCido

“Sempre joguei pelo seguro e para nós o seguro sempre foi octogonal. Estamos preparados para enfrentar esta nova etapa”, disse Sanvicente, ao conhecer o resultado do encontro entre o Caracas e o Zamora, onde os

FOtO: SIlVIa DI FrIScO

barineses surpreenderam ao serem campeões. Agora, o Real Esppor participará no octogonal final da pré-Sul-americana, depois de depender, durante duas semanas, de uma vitória dos ‘Rojos del Ávila’ para participar na fase prévia da Copa Santander Libertadores de América. O rival dos merengues nesta nova etapa será o Carabobo F.C, uma equipa já conhecida

do plantel branco e que custou vencer, pois perderam a maioria das vezes. No dia 27 de Abril, no Brígido Iriarte, muitos tomaram como bom presságio a vitória dos merengues por 1-0 para o que pode acontecer nos próximos encontros, que terão lugar este domingo, 22 de Maio, no polidesportivo Misael Delgado, e em Caracas a 29 de Maio, no Brígido Iriarte.!

PUB

Na próxima quarta-feira, 1 de Junho, Venezuela Contacto inicia o mês com um programa variado, repleto de música, tradição, bailes, integração e, sobretudo, apresentando o nosso desejo como comunidade organizada de realizar actividades que nos aproximem de Portugal e nos permitam celebrar os nossos costumes. Estivemos presentes na celebração do 5º aniversário da Associação “Filhos de Câmara de Lobos”, que foi levado a cabo no Centro Português, em Caracas; também no XXVI Festival de Folclore Português, dedicado ao Município de Ponte da Barca; e, finalmente, visitamos os Altos Mirandinos onde foi empossada a direcção da Câmara Venezuelana Portuguesa de Comercio Turismo e Afins desta localidade.

“Contacto Venezuela” é produzido por Roteiro Filmes C.A. e transmitido quinzenalmente, todas as quartas-feiras, em três emissões. VENEZUELA CONTACTO Quarta-feira, 1 de Junho de 2011 Horários de transmissão em os seguintes canais: RTPI Venezuela (cada 15 dias): As quartas-feiras 4:30am - 3:30pm 9:30pm RTPI América | 21:30h RTPI Ásia | 15:00h Sábados por RTP Madeira | 16:27h

roteirofilms@gmail.com

venezuelacontacto@gmail.com

O futebol é um desporto que não só nos exercita, emociona e apaixona cada vez mais, como também promove a união de amigos e familiares, desenvolvendo cada atleta como pessoa integral. Por isso, esta sexta-feira, dia 20 de Maio, a Academia de Campeões vai mostrar-lhe a Academia de Futebol Júnior de Los Teques, fundada em 2004, e caracterizada pela motivação, a constância, a responsabilidade, o respeito e a disciplina como factores chave do êxito que devem reger um jogador desta escola. Também poderá assistir a uma entrevista especial e exclusiva a uma estrela do nosso futebol nacional, ‘Zurdo’ Rojas. Para todos, O FUTEBOL é um desporto; para muitos, é uma paixão, e para a ACADEMIA DE CAMPEÕES é nosso COMPROMIS-

Sexta-feira às 5:00 p.m.

SO exaltar o futebol jovem da Venezuela. Acompanham-no com muito carinho todas as sextas-feiras, às cinco da tarde, na Meridiano Televisión, Bibiana Vieira e Gisell de Sousa. Lembre-se de tornar-se amigo da Academia de Campeões e visitar a nossa página no Facebook, onde receberemos os seus comentários e convites para as escolas que pratiquem esta disciplina desportiva, ou escreva-nos para academiadecampeones@gmail.com.

academiadecampeones@gmail.com

Av. Principal San Luis,Torre Mayupan, Piso 1, Ofic. 1-4, Urb. San Luis El Cafetal. Distrito CApital. Caracas-Venezuela. Zona Postal 1061


desporto

19 a 25 DE MaIO DE 2011 • correio de venezuela

31

Criada fundação “Pollito” Goncalvez em nome de estreia-se em Indianápolis Pedro Febles AUTOMOBILISMO|PrIMeIrO A PArTIcIPAr nA Indy LIghTS

Piloto vai cumprir a quarta prova do campeonato

C.S.L.

Carla Salcedo Leal csalcedo@correiodevenezuela.com

O piloto luso-descendente, Jorge “Pollito” Goncalvez, vai tornar-se, aos 19 anos de idade, no terceiro piloto venezuelano a correr na famosa pista de Indianápolis, no próximo 27 de Maio, quando competir na quarta prova do campeonato Indy Lights, que, pela primeira vez, contará com a participação de um venezuelano, segundo informou a sua equipa através de um comunicado de imprensa. O piloto da escudaria Belardi Autoracing cumpriu, na semana passada, um dia de provas na pista de Chicagoland Speedway, na

Goncalvez apresentou-se em bom plano depois da operação cirúrgica.

qual uma dezena de candidatos, entre os quais se encontrava o português Duarte Ferreira, alcançaram a certificação para participar nas provas em que a velocidade supera os 300 quilómetros por hora. “Pollito” apresentou-se em bom plano depois de ter sido operado, na sequência de uma fractura ao nível do fémur,

FOTOS: cOrTeSíA

em Março. Apesar de não se encontrar no auge da sua capacidade física, o piloto conseguiu alcançar o quarto posto no circuito Barber Motorsport Park, em Alabama, posição que o colocou no décimo lugar da classificação geral da prova Indy Lights, cumpridas que estão três das treze provas do campeonato.!

Foi apresentada a 17 de Maio a associação civil sem fins lucrativos ‘Tempo Extra pela Vida de Pedro Febles’, uma iniciativa de um grupo de amigos e familiares do ex-vinotinto e maritimista Pedro Febles. A apresentação foi feita no Clube Canário da Venezuela. ‘Funda Febles’ nasce da necessidade e canalizar de forma transparente os recursos utilizados para fazer face aos tratamentos dispendiosos que o professor Febles precisa para a sua recuperação. “Obviamente as necessidades económicas que se apresentam numa situação como a de Pedro são muitas e vamos procurar apoio organizacional para que nos

ajudem nesse sentido”, assegurou Jaime Ricardo Gómez durante o evento. Esta instituição promove e vai participar em actividades de beneficência com o objectivo de dar apoio, serviço e assistência a futebolistas profissionais activos ou reformados e aos seus familiares para tratar de doenças. Para isso, programa diferentes actividades que ajudarão a conseguir os fundos, com as quais pretendem fortalecer as bases da instituição, que arranca com um grupo de 30 membros honorários, entre os quais ressalta os nomes de José Luis Ferreira, Pedro Acosta, entre outros. Quem estiver interessado em fazer parte da fundação ou colaborar, pode consultar a página www.pedrofebles.com.! PUB


O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas,

19 a 25 de Maio de 2011

www.correiodevenezuela.com

FUTEBOL|Liga EUrOpa

FC Porto voa nas asas de Falcao ‘Dragões’ foram superiores aos ‘guerreiros’ e somaram quarto título europeu CORREIO/LUSA

O FC Porto conquistou a Liga Europa de futebol, ao derrotar, na quartafeira, 18, o Sporting de Braga, por 1-0, "voando" para o seu quarto título europeu nas "asas" de Falcao, autor do único golo na final de Dublin. Eleito homem do jogo na quinta final europeia do FC Porto, o avançado colombiano atingiu os 17 golos na competição – um recorde – com uma cabeçada certeira aos 44 minutos e ofereceu aos "dragões" um troféu para juntar às Taças dos Campeões de 1987 e 2004 e à Taça UEFA de 2003, proporcionando o primeiro título europeu ao técnico André Villas-Boas. Na Arena de Dublin, a primeira final europeia entre equipas portuguesas começou por ser um jogo nervoso, de medos, com alguns erros a revelarem a tensão do momento e sem ascendente evidente de qualquer das equipas, embora com maior iniciativa – já esperada – do FC Porto, face a um estreante absoluto. Sem querer correr grandes riscos, Domingos Paciência preferiu dar mais segurança defensiva à equipa, ao incluir Custódio no meio campo em vez de Salino, tentando conter a saída do FC Porto para o ataque e sobretudo evitar as entradas velozes de Hulk e Varela pelos flancos. Foi mesmo dos pés do médio bra-

A primeira final europeia entre equipas portuguesas sorriu ao FC Porto

carense que saiu a primeira situação de perigo do encontro. Uma insistência de Sílvio, de cabeça, apanhou os "dragões" em contra-pé e Custódio, partindo no limite do fora de jogo, surgiu isolado à entrada da área para atirar ao lado (04 minutos). A resposta da equipa de Villas-Boas não demorou e teve Hulk como protagonista, mas o brasileiro concluiu mal (7), depois de bater Sílvio em velocidade pela direita, como viria a fazer mais vezes, num duelo que, à meia hora, valeu um benevolente cartão amarelo ao jogador "arsenalista". Quase sempre com oito ou nove jogadores atrás da linha da bola e sem se deixar abalar pelas trocas de flanco entre Varela e Hulk, o Braga pautou o ritmo de jogo como quis e foi sustendo um FC Porto controlador, mas pouco inspirado, procurando aqui e ali transições rápidas, como a que permitiu a Lima atirar à figura de Helton (21). As trocas de flanco entre Hulk e Va-

rela não abalavam grandemente a barreira bracarense, mas a estratégia foi atraiçoada à beira do intervalo por um erro de Rodriguez. O central peruano perdeu a bola para Guarin sobre a direita e este cruzou para Falcao marcar de cabeça, aos 44 minutos. Com o golo, o Braga teve de mudar e bastaram 45 segundos na segunda parte para se perceber outra disposição. Mossoró, lançado por Domingos no lugar do "amarelado" Hugo Viana, aproveitou um erro infantil de Fernando e isolouse, mas não conseguiu evitar a defesa de Helton com o pé direito. Este lance foi o prenúncio de uma segunda parte mais aberta, em que o Braga se sentiu obrigado a ganhar ambição e perder "complexos", assumindo o risco de dar mais espaço aos campeões nacionais, que iam dando conta das intenções adversárias. Os avançados portistas passaram a surgir mais soltos nas imediações da área de Artur Moraes, mas só aos 72 mi-

FOTOS: cOrTESía

nutos criaram perigo, num cruzamento de Varela a que Álvaro Pereira não chegou por pouco, momentos antes de o árbitro espanhol poupar o segundo amarelo a Sapunaru, após entrada dura sobre Sílvio. À troca de avançados do Braga -Meyong pelo apagado Lima --, VillasBoas respondeu com as substituições de Belluschi por Guarin e de James por Varela, refrescando meio campo e ataque, para conter um adversário a querer dar tudo pelo empate, embora sem conseguir aliar a essa vontade o melhor discernimento. Esteve melhor o FC Porto, que soube gerir a vantagem, as emoções e travar as investidas "arsenalistas" e ainda ameaçou o segundo golo, num tiro de Belluschi (86), embora tenha acabado o jogo em sufoco, perante um Braga que na segunda parte se ficou mesmo pela ameaça inicial de Mossoró e terminou o jogo em desespero com o central Paulão a ponta de lança.!

Correio da Venezuela 407  

Edición 407

Correio da Venezuela 407  

Edición 407

Advertisement