__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

boardilla Pintura 路 textos 路 fotos + Portugu锚s, castellano e italiano +

9


Índice nº9 Carlos Seabra

Rema Varela

Iván Sanjuás

Yusuf Sevincli

Xevi Solà

Alex Oliveira

Fabio Baroli

Frauke Ophelia Billen

Gian Piero Gasparini

Izolag


Como ya habíamos comentado antes, en el 2012 establecimos unas bases más solidas para Boardilla. A partir de esas bases hemos podido dar el siguiente paso: ¡un numero especial de Boardilla impreso! Eso significa mucho para nosotros. Cuando concebimos Boardilla e hicimos su boceto (más conceptual que gráfico) teníamos mucha ilusión, pero no sé si teníamos muy claro que iría tan bien. ¿Revista online, gratis y hecha por dos artistas...? Tuvimos ofertas de publicidad y sinceramente estuvimos tentados, pero hemos mantenido la idea de una revista limpia, sólo con arte. Luego, por suerte, se unieron al proyecto más personas. Con ese staff mínimo, y una que otra valiosa colaboración, Boardilla crece más con cada número. No en cantidad de páginas pero sí en calidad de contenido y presentación.  ¡Esperamos poder seguir haciendo cada vez más! Daniel Freire Barcelona, 2013 Castellano: boardilla (buhardilla, la forma más usada) Italiano: soffitta Português: sotão


Como já tínhamos comentado antes, em 2012 estabelecemos umas bases mais sólidas para Boardilla. A partir dessas bases foi possível dar um passo mais: uma Boardilla especial impressa! Isso significa muito para nós. Quando pensamos em Boardilla e fizemos um esboço (mais conceptual que gráfico) tínhamos muita expetativa , mas não sei se tínhamos idéia que funcionaria tão bem. Uma revista online, grátis e editada por artistas...? Tivemos ofertas de para colocar anúncios e sinceramente estivemos tentados, mas mantivemos a idéia de uma revista limpa, só de arte. Depois, por sorte, entraram no projeto mais pessoas. Com essa equipe mínima, e com algumas colaborações valiosas, Boardilla em cada numero cresce mais. Não na quantidade de páginas mas sim na qualidade do conteúdo e da sua apresentação. Esperamos poder continuar fazendo cada vez mais! Daniel Freire Barcelona, 2013 Castellano: boardilla (buhardilla, la forma más usada) Italiano: soffitta Português: sotão


Come avevamo già detto prima, nel 2012 abbiamo stabilito delle basi più solide per Boardilla. A partire da tali basi abbiamo potuto dare il passo successivo: un numero speciale di Boardilla stampato! Ciò significa molto per noi. Quando abbiamo concepito B. e abbiamo fatto la sua bozza (più concettuale che grafica) eravamo entusiasti, ma non so se ci era chiaro che sarebbe andata così bene. Rivista online, gratis e fatta da due artisti...? Abbíamo avuto offerte di pubblicità e sinceramente siamo stati tentati, ma abbiamo mantenuto l’idea di una rivista pulita, solo con arte. In seguito, per fortuna, si sono unite al progetto piú persone. Con questo staff minimo, e diverse preziose collaborazioni, B. cresce ogni volta di più ad ogni numero. Non in quantità di pagine se non in qualità di contenuti e presentazione. Speriamo di poter continuare a farlo sempre di più! Daniel Freire Barcelona, 2013 Castellano: boardilla (buhardilla, la forma más usada) Italiano: soffitta Português: sotão


Nuestro Blog / Nosso Blog / Il Nostro Blog /

Geografias do Mar

CLÁUDIO MARQUES E MARÍLIA HUGHES Carreto

MIKU Politics Mind

TEATRINO ELETTRICO R.a.m

ECOARTE Karla Brunet

CECI ALVES O velho rei


boardilla.wordpress.com/video Um espaço para videos de performances, dança, pintura e outras experimentações. Un espacio para vídeos de performances, danza, pintura y otros experimentos. Uno spazio destinato a video di performance, danza, pittura e altri esperimenti.

boardilla.wordpress.com


Carlos Seabra

Mi trabajo es figurativo. Inserirse conscientemente en la tradición histórica de la pintura. Pinto más a menudo personas que paisajes o objetos. Uso imágenes fotográficas recogidas de los medios de comunicación de masas. Sus autores son personas anónimas. Algunas imágenes documentan el pasado. A veces el autor soy yo mismo. Es más fácil, con los medios que tengo, obtener representaciones que encontrarme allá en la situación, pero esa limitación acaba siendo interesante. La evolución económica del mercado global como factor de transformación social, el hecho que personas sean involucradas por procesos que no comprenden y que no pueden modificar, genera imágenes concretas, que me interesan. No es diferente de lo que ya fue hecho en otras épocas de otra manera, o de lo que es hecho ahora por muchos artistas, ni tampoco es una cuestión nueva.


untitled - Óleo sobre lienzo - 97x97cm - 2013

untitled - Óleo sobre lienzo - 97x97cm - 2013

untitled - Óleo sobre lienzo - 97x97cm - 2013


O meu trabalho é figurativo. Insere-se conscientemente na tradição histórica da pintura. Pinto mais vezes pessoas que paisagens ou objectos. Uso imagens fotográficas colhidas dos meios de comunicação de massas. Os seus autores são pessoas anónimas. Algumas imagens documentam o passado. Por vezes o autor sou eu próprio. É mais fácil, com os meios que tenho, obter representações do que estar lá, mas esta limitação acaba por ser interessante. A evolução da economia de mercado global como factor de transformação social, o facto de pessoas serem envolvidas por processos que não compreendem e que não podem modificar, gera imagens concretas, que me interessam. Não é diferente do que já foi feito noutras épocas de outro modo, ou do que é feito agora por muitos artistas, nem essa é uma questão nova.

Di solito dipingo persone, piuttosto che paesaggi o oggetti,utilizzando immagini fotografiche scattate dai mass media, o da me stesso. Alcune sono vecchie foto e documentano il passato. Uso queste fonti, perché è più facile, con i mezzi che ho, conseguir rappresentare piuttosto che essere lì, tuttavia questa limitazione si rivela utile. L’evoluzione dell’economia di mercato globale come fattore di trasformazione sociale, il fatto che la gente è colpita dalla violenza di processi che non capisce e non può modificare, creare immagini concrete che mi interessano. Non è diverso da quello che è stato fatto molte volte in passato, o di ciò che viene ora fatto da molti artisti, e questa non è neppure una questione nuova.


untitled Ă“leo sobre lienzo 60x60cm 2013

untitled Ă“leo sobre lienzo 130x97cm 2013


Iván Sanjuás

… Sus pasos conviven en la noche sucediéndose rectos o tortuosos, divergentes o coincidentes; mirando e imaginando, u observando y matando. El hacedor de arte parece atravesar la noche a cuatro patas, con pasos vacilantes de huellas muy juntas que parecen atropellarse hundiendo el polvo. Es decir, anda y también mata, caminando en dirección al horizonte que nunca alcanza; en dirección a la utopía. En su singladura desfallece, y por eso mata. Para sobrevivir. Da vida a sus exploradores para más tarde quitársela. Porque le torturan. Estos guías de parajes desconocidos y cartografiados “hic sunt dracones” le agotan y a la vez le envilecen, y lo pagan caro; con su vida. Y así da por concluida su obra que, desde entonces, yace postergada ensoñando. Iván Sanjuás practica el arte del ensueño, pero no cual guerrero tolteca castanediense, o sea en sí mismo, sino para aquellos que osen visitar lugares donde hay dragones. Sus obras exploran realidades mentirosas y apariencias verdaderas, pero fallecen porque el artista desfallece, porque él no es pétreo ni hierático como los Atlantes de Tula, sino dúctil y humano; aunque por cansancio, asesino de sus obras. Fede Fàbregas


… Seus passos convivem na noite sucedendo-se retos ou tortuosos, divergentes ou coincidentes; olhando e imaginando, ou observando e matando. O Fazedor de arte parece atravessar a noite andando de quatro, com passos vacilantes de pegadas muito próximas que parecem atropelar-se afundando o pó. É dizer, anda e também mata, caminhando em direção ao horizonte que nunca alcança; em direção à utopia. Em seu caminhar desfalece, e por isso mata. Para sobreviver. Dá vida a seus exploradores para mais tarde tirá-los. Porque lhe torturam. Estes guias de paragens desconhecidas e cartografados “hic sunt dracones” o esgotam e ao mesmo tempo o envilecem, e o pagam caro; com sua vida. E assim dá por concluída sua obra que, desde então, jáz postergada sonhando.

...I suoi passi convivono nella notte uno dietro l’altro, diritti o tortuosi, divergenti o coincidenti; guardando e immaginando, o osservando e uccidendo. Il creatore d’arte sembra attraversare la notte a quattro zampe, con passi incerti di orme molto vicine che sembrano scontrarsi affondando la polvere. Cioé, va e allo stesso tempo uccidi, camminando verso l’orizzonte che non si raggiunge mai, verso l’utopia. Nel suo viaggio s’indebolisce, e per questo uccide. Per sopravvivere. Dà vita ai suoi esploratori per poi toglierla. Perché lo torturano. Queste guide di luoghi sconosciuti e cartografati “Hic sunt dracones” lo sfiniscono e allo stesso tempo rendono più vile, e lo pagano caro; con la loro vita. E così si dà per conclusa la sua opera che da allora giace rinviata sognando.

Iván Sanjuás pratica a arte do sonho, mas não como um guerreiro tolteca castanediense, ou seja em si mesmo, senão para aqueles que ousem visitar lugares onde existem dragões. Suas obras exploram realidades mentirosas e aparências verdadeiras, mas falecem porque o artista desfalece, porque ele não é pétreo nem hierático como os atlantes de Tula, se não dúctil e humano; ainda que por cansaço, assassino de suas obras.

Ivan Sanjuás pratica l’arte del sognare, ma in quanto guerriero tolteca castanediense, ovvero in sé stesso, oppure per coloro che osano visitare luoghi dove ci sono i draghi. Le sue opere esplorano realtà bugiarde e apparenze vere, ma decedono perché l’artista s’indebolisce, perché non è ne di pietra ne ieratico come gli Atlanti di Tula, ma duttile e umano; anche se per la stanchezza, assassino delle sue opere.

Fede Fàbregas

Fede Fàbregas


El trapo en la boca Óleo sobre lienzo - 100x100 - 2012

Se reconocen Técnica mixta - 200x200 - 2013

Y ya la muerte no tendrá dominio Óleo sobre lienzo - 162x130 - 2011

sin título Técnica mixta - 230x160 - 2011

No entres dócilmente en la noche callada Técnica mixta - 113x146 - 2011


Xevi Solà

En mis cuadros los colores y el trazo a menudo son alegres, pero ese desenfado desaparece enseguida. Los elementos están dispuestos de forma abierta, para que el observador interprete una historia propia, aunque el desenlace, ya de antemano, se adivine a menudo funesto. Los personajes posan en silencio pero con el ruido en la mirada, de ellos emana la energía de los opuestos, víctimas que humillan a sus verdugos con su falta de apego a la vida y que se enfrentan a su destino sin perder la compostura. Soy licenciado en Bellas Artes por la universidad de Barcelona y colaboro con Galería Inox (Río de Janeiro), Galería Victor Saavedra (Barcelona) y Galería Esther Montoriol (Barcelona)


Em meus quadros as cores e o traço frequentemente são alegres, mas essa descontração desaparece logo. Os elementos estão dispostos de maneira aberta, para que o observador interprete uma história própria, ainda que o desenlace, já de antemão, se adivinhe frequentemente funesto. Os personagens posam em silêncio mas com o ruído no olhar, deles emana uma energia dos opostos, vítimas que humilham a seus carrascos com sua falta de apego à vida e que enfrentam a seu destino sem perder a compostura. Sou licenciado em Belas Artes pela universidade de Barcelona e colaboro com a Galeria Inox (Rio de Janeiro), Galeria Victor Saavedra (Barcelona) e Galeria Esther Montoriol (Barcelona).

Nei miei quadri i colori e le linee sono spesso felici, ma questo abbandono scompare in fretta. Gli elementi sono disposti in modo aperto, perché l’osservatore interpreti una storia propria, anche se il risultato, anticipato, molte volte si trasforma in funesto. I personaggi posano in silenzio ma il rumore nello sguardo, emana da loro la energia degli opposti,vittime che umiliano i loro carnefici con la loro mancanza di attacco alla vita e di affrontare il loro destino senza perdere la compostezza. Mi sono laureato in Belle Arti presso l’Università di Barcellona e collaboro con Galleria Inox (Rio de Janeiro), Galleria Victor Saavedra (Barcellona) e Esther Montoriol Gallery (Barcelona).


“bautizo” óleo sobre tela - 114x162cm - Marzo 2013

“knife thrower” óleo sobre tela - 115x89cm - Septiembre 2012

“funny sex” óleo sobre tela - 89x115cm -Septiembre 2012

“Jornada de pesca” óleo sobre tela - 97x146cm - Noviembre 2012

“profundis” óleo sobre tela - 130x195cm - Abril 2013


Fabio Baroli

Los trabajos en pintura que presento aquí hacen parte de diferentes series, sin embargo fueron realizadas a partir del mismo principio (entre dípticos, trípticos, polípticos) realizados a partir del mismo principio: la pintura como lenguaje, la apropiación como método y el erotismo como tema. Cada composición es resultante de combinación de imágenes provenientes de diferentes fuentes, como fotos personales de álbumes de familia y/o fotos amateurs recogidas por Internet Facebook, Flicker, blogs y otros bancos. Con el auxilio de un programa de edición de imágenes, estas fotos son manipuladas e impresas;luego,(re)contextualizadas en las pinturas en pinceladas anchas, fluidas y bien marcadas. Ese procedimiento se da bajo la forma de collage, en la cual imágenes aparentemente de realidades coexistentes, pasan a integrar un mismo plano, incorporando o interfiriendo en los significados una de las otras. Las obras, en general, presentan cenas triviales, de personas en ambientes domésticos, recorridas en narrativas no-lineares.


Os trabalhos em pintura que apresento aqui fazem parte de séries diferentes, porém são realizados a partir do mesmo princípio (dentre dípticos, trípticos, polípticos) realizados a partir do mesmo princípio: a pintura como linguagem, a apropriação como método e o erotismo como tema. Cada composição é resultante da junção de imagens provenientes de diferentes fontes, como fotos pessoais de álbuns de família e/ou fotos amadoras retiradas da internet – facebook, flickr, blogs e outros bancos. Com o auxílio de um software de edição de imagens, estas fotos são manipuladas e impressas; logo, (re)contextualizadas nas pinturas em pinceladas largas, fluidas e bem marcadas. Este procedimento se dá sob uma forma de colagem, em que imagens aparentemente de realidades coexistentes, passam a integrar um mesmo plano, incorporando ou interferindo nos significados umas das outras. As obras, no geral, apresentam cenas triviais, de pessoas em ambientes domésticos, percorridas em narrativas não-lineares.

I lavori di pittura che qui presento sono parte di diverse serie, ma sono realizzati con lo stesso principio (tra dittici, trittici, polittici): la pittura come linguaggio, l’appropriazione come metodo e l’erotismo come tema. Ogni composizione risulta dell’unione di immagini provenienti da fonti diverse, come ad esempio le foto personali da album di famiglia e / o foto amatoriali prese da Internet - Facebook, Flickr, i blog e le altre contenitori. Con l’aiuto di un software di edizione delle immagini, queste foto sono manipolate e stampate; quindi, (ri)contestualizzate nei dipinti con pennellate lughe, fluide e ben segnalate. Questa procedura accade in forma di colagem, in cui le immagini apparentemente di realtà co-esistenti, iniziano a interagire nello stesso piano, incorporando o interferindo nei significati le une con le altre. Le opere, in generale, presentano scene triviali, di persone in ambienti domestici, percorse da narrazioni non lineari.


Brucutu Óleo sobre tela (díptico) - 100x160cm - 2011

Dois cara véio apagando o fogo do curtiço da vizinha Óleo sobre tela - 150x260cm (díptico) - 2013

Gênesis3 Óleo sobre tela - 110x230 (díptico) - 2013

Meu Matuto Predileto Oleo e carvão sobre tela - 150x260 (tríptico) - 2013

http://fabiobaroli.blogspot.com.br/


aartedericardofranco.com


Gian Piero Gasparini

La aleatoriedad de un rostro. Miradas: elocuentes, alusivas, o necia e inexpresivas... Detrás de un rostro desconocido al punto de resultar a nuestros ojos y a nuestra mente completamente anónimos se esconden misteriosas combinaciones de señales. Señales heterogéneos, de hecho provenientes de lugares físicos y mentales contrapuestos, encontrando una razón para reunirse en un rostro. ¡Una “cara” tiene unos bastidores que pueden reservar sorpresas y no de las pequeñas! ¡Analizase el ADN de una sonrisa, se descubren sus profundas razones de ser que casi nunca son obvias! Nada más son mencionadas por el acaso, sencillamente por ese. Gasparini, con su búsqueda artística realizadas en esos años, parece que nos invita a reflexionar sobre esa descubierta que aún necesita ser verificada: “¿y si fuera el acaso, mismo en ese contexto, a decidir un resultado estético más que otro?”. El flashback al pasado, para el cual el artista nos atrae, es solamente un truco para revelarnos, al final, aún más claramente, que no es la historia de la persona cuyo el rostro observamos que explica eso, pero es el acaso que lo tiene hecho así.


A aleatoriedade de um rosto. Olhares: eloqüentes, alusivos, ou tolos e inexpressivos...Por trás de um rosto desconhecido a ponto de ser os nossos olhos e nossa mente completamente anônimos se escondem misteriosas combinações de sinais. Sinais heterogêneos, de fato provenientes de lugares físicos e mentais contrapostos, encontrando uma razão de encontro mesmo em um rosto. Uma “cara” tem uns bastidores que pode reservar surpresas e não das pequenas! Analisa-se o DNA de um sorriso, se descobrem suas profundas razões de ser que quase nunca são óbvias! Apenas são ditadas pelo acaso, simplesmente por este. Gasparini, com a pesquisa artística realizada nestes anos, parece que nos convida a refletir sobre essa descoberta que ainda precisa ser verificada:“e se fosse o acaso, mesmo neste contexto, a decidir um resultado estético mais que outro?”. O flashback ao passado, para o qual o artista nos atrai, é apenas um truque para nos revelar, no final, ainda mais claramente, que não é a história da pessoa cujo rosto observamos que explica isso, mas é o acaso que o tem feito assim.

A aleatoriedade de um rosto. Olhares: eloqüentes, alusivos, ou tolos e inexpressivos...Por trás de um rosto desconhecido a ponto de ser os nossos olhos e nossa mente completamente anônimos se escondem misteriosas combinações de sinais. Sinais heterogêneos, de fato provenientes de lugares físicos e mentais contrapostos, encontrando uma razão de encontro mesmo em um rosto. Uma “cara” tem uns bastidores que pode reservar surpresas e não das pequenas! Analisa-se o DNA de um sorriso, se descobrem suas profundas razões de ser que quase nunca são óbvias! Apenas são ditadas pelo acaso, simplesmente por este. Gasparini, com a pesquisa artística realizada nestes anos, parece que nos convida a refletir sobre essa descoberta que ainda precisa ser verificada:“e se fosse o acaso, mesmo neste contexto, a decidir um resultado estético mais que outro?”. O flashback ao passado, para o qual o artista nos atrai, é apenas um truque para nos revelar, no final, ainda mais claramente, que não é a história da pessoa cujo rosto observamos que explica isso, mas é o acaso que o tem feito assim.


“Street Heart”1 90x120cm - tecnica mista su tela - 2013

“Street Heart”2 50x60cm - tecnica mista su tela - 2013

“Street Heart”3 80x100cm - tecnica mista su tela - 2013

“Street Heart”5 110x120cm - tecnica mista su tela - 2013

“Street Heart”6 100x100cm - tecnica mista su tela - 2013

http://www.gianpierogasparini.com


Rema Varela

Acercarse a la obra de Rema Varela por primera vez puede suponer un golpe en el estómago para el espectador. El elenco de personajes que visitan sus telas y papeles carecen de esa belleza clásica y tranquila que produce placer visual rápido y superficial en la pupila de quien los observa. Al contrario, Rema se rodea de almas desalmadas que parecen querer gritar desde las sombras de sus dibujos y que aparecieron en ellas en movimiento tensionado, capturado y casi irreal bajo una carpa circense bergmaniana. Pero la belleza incómoda de la obra de Rema Varela radica ahí precisamente, en esos mismos personajes grotescos que atrapan al espectador por la cruda intensidad de sus rostros y miradas, los tejidos que les envuelven en caída libre, el trazo borrado y la oscuridad del ambiente opresivo, sólo rota por el rojo contestatario. Crítica social y diván freudiano en forma de dibujo penetrante y visceral más allá de los sentidos y la razón.


Aproximar-se a obra de Rema Varela pela primeira vez pode supor um golpe no estômago para o espectador. O elenco de personagens que visitam suas telas e papéis carecem desta beleza clássica e tranquila que produz prazer visual rápido e superficial na pupila de quem os observa. Ao contrário, Rema se rodeia de almas desalmadas que parecem querer gritar desde as sombras de seus desenhos e apareceram nelas em movimento tencionado, capturado e quase irreal por baixo de uma capa circense bergmaniana. Mas a beleza incomoda da obra de Rema Varela reside aí precisamente, em esses mesmos personagens grotescos que capturam ao espectador pela crua intensidade de seus rostos e olhares, os tecidos que os envolvem em queda livre, o traço borrado e a obscuridade do ambiente opressivo, quebrado unicamente pelo vermelho contestatário. Crítica social e divã freudiano em forma de desenho penetrante e visceral mais adiante dos sentidos e da razão.

Avvicinarsi al lavoro di Rema Varela per la prima volta può essere un colpo allo stomaco per lo spettatore. L’elenco di personaggi che visitano le sue tele e carte sono privi di bellezza classica e la tranquillità che produce un rapido piacere visuale e superficiale nelle pupille di chi gli osserva. Invece, Rema è circondato da anime senza cuore che sembrano voler gridare dalle ombre dei suoi disegni e che sono apparse in un movimento teso, catturato e quasi irreale sotto un tendone da circo bergmaniano. Ma bellezza incomoda dellopera di Rema Varela sta proprio lì, in questi stessi personaggi grotteschi che catturano lo spettatore per la cruda intensità dei loro volti e sgardi, i tessuti che li circondano in caduta libera e la oscurità dell’ambiente opprimente, rotta solo dal rosso ribelle. Critica sociale e divano freudiano in forma di disegno penetrante e viscerale al di là dei sensi e la ragione.


Complejo del Elefante Electrocutado Charcoal sobre papel y Video - 270 x 242 - 2011

La Libertad mirando el pollo Acrílico, Óleo y Charcoal sobre papel - 260 x 325 - 2011

Friso Amores Perros (Fragmento) Charcoal, grafito y lápiz graso sobre papel - 140 x 1200 - 2011

Friso Amores Perros (Fragmento) Charcoal, grafito y lápiz graso sobre papel - 140 x 1200 - 2011

POLI_TICS Acrilico y Charcoal sobre papel - 150 x 100 - 2010


Yusuf Sevincli

Las emociones deYusuf Sevincli son también físicas. Yusuf no hesita. Él camina, explora, observa, dispara y se distancia una vez más. Él recolecta casi de manera compulsiva fragmentos de realidad que son siempre diferentes, pero que pueden finalmente encontrar una analogía y eventualmente empezar una serie de imágenes. Ese es un concepto picaresco de la fotografía, casi sin casa, que rechaza la estabilidad y la serenidad de un hogar, hasta el virtual, abrazando al contrario a la calle y las personas, animales (de los perros a los insectos), objetos que allí habitan y la hacen viva. Los sujetos se vuelven parches que eventualmente agrupan juntos para revelar una textura, que es la representación de la realidad a través de los ojos del artista. La emoción desvía de los caminos transitados y coge la calle, restituyéndonos su verdadera esencia.


As emoções de Yusuf Senvicli são também físicas. Yusuf não hesita. Ele caminha, explora, observa, dispara e se distancia novamente. Ele coleta quase compulsivamente fragmentos de realidade que são sempre diferentes, mas que podem finalmente encontrar uma analogia e eventualmente começar uma série de imagens. Este é um conceito picaresco de fotografia, quase sem casa, que rejeita a estabilidade e serenidade de uma casa, mesmo a virtual, abraçando ao invés a rua e as pessoas, animais (dos cães aos insetos), objetos que ali vivem e a fazem viva. Sujeitos se tornam partes que eventualmente assentam-se juntos para revelar uma textura, que é a representação da realidade através dos olhos do artista. A emoção desvia das trilhas batidas e ganha as ruas, retornando-nos sua verdadeira essência.

Le emozioni di Yusuf Sevincli sono anche fisica. Yusuf non indugia. Cammina, esplora, osserva, dispara e se ne va di nuovo. Raccoglie quasi ossessivamente frammenti di realtà che sono sempre diverse, ma possono finalmente trovare un’analogia e alla fine diventare una serie di immagini. È un concetto picaresco della fotografia, quasi senza casa, che respinge la stabilità e la serenità di una casa, anche se virtuale, abbracciando invece la strada e le persone, gli animali (dai cani agli insetti), gli oggetti che la abitano e la rendono viva. I soggetti diventano macchie che eventualmente si assemblano insieme per rivelare una testura, che è la rappresentazione della realtà attraverso l’occhio dell’artista. L’emotività divaga dai sentieri battuti e prende la strada, restituendo ci la sua vera essenza.


Serie “POST” - Untitled Istambul - 2013

Serie “POST” - Untitled Istambul - 2013

Serie “POST” - Untitled Istambul - 2013

Serie “POST” - Untitled Istambul - 2013

Serie “POST” - Untitled Istambul - 2013 Yusuf Sevincli/Courtesy of Galerie Le Filles du Calvaire

www.yusufsevincli.com/


Alex Oliveira

En una practica diaria de fotografias que relacionan el ambiente por donde pasa y las personas que encuentra, desde amigos próximos a desconocidos, Alex Oliveira crea recortes que apuntan a una practica de composición que privilegia la sasualidad y la bricolage, termo relacionado a la idea de “Hazlo tú mismo”. Por medio de operaciones formales que se destacan por la fragmentación de las imágenes, por la yustaposición de superficies capas continuas, Alex Oliveira realiza el pasaje de las experiencias reales y cotidianas a una dimensión poética a través de una identidad performatica que se transforma en el espaço y en el tiempo, componiendo una narrativa que conduz el universo imaginético intercalado por las fronteras del real y de la ficción.


Numa prática diária de fotografias que relacionam o ambiente por onde passa e as pessoas que encontra,desde amigos próximos a desconhecidos, Alex Oliveira cria recortes que sinalizam uma prática de composição que privilegia o acaso e a bricolagem, termo relacionado à ideia do “Faça você mesmo”. Por meio de operações formais que primam pela fragmentação das imagens, pela justaposição de superfícies em colagens descontínuas, Alex Oliveira realiza a passagem das experiências reais e cotidianas para a dimensão poética através de uma identidade performativa que se transforma no espaço e no tempo, compondo uma narrativa que conduz o universo imagético entremeado pelas fronteiras do real e da ficção.

Nella pratica quotidiana di fotografie che relazionano l’ambiente in cui passa e le persone che incontra, da amici intimi a sconosciuti, Alex Oliveira crea ritagli che marcano una prassi compositiva che privilegia il caos e il bricolage, un termine legato all’idea del “fai da te “. Attraverso operazioni formali che si distinguono per la frammentazione delle immagini, la giustapposizione di superfici in collages discontinui, Alex Oliveira effettua il passaggio da esperienze reali e quotidiane alla dimensione poetica attraverso una identità performativa che si trasforma nello spazio e nel tempo, componendo una narrativa che guida l’universo delle immagini intervallato dai confini della realtà e finzione.


Sem título

Sem título

Sem título Sem título http://mundospossiveis.tumblr.com/


Frauke Ophelia Billen

Nace en el 15 de noviembre de 1980 en Lovaina, Bélgica. Estudió escultura en la Academia Real de Bellas Artes de Amberes, Bélgica. Finalizó en 2012 el curso de grabado en Academia de Bellas Artes de Gante, Bélgica, donde vive y trabaja. Frauke usa en la producción de sus obras, técnicas como: la escultura y el grabado. En su obra se encuentra claramente un juego de formas naturales que la autora repite en varios de sus trabajos. Formas esas de una sencillez explícita que fortalecen a su obra en el conjunto. El observador es remetido a un mundo de fantasía y vivacidad, captando su interés. Las imágenes sorprenden por la combinación de materiales y formas La artista juega aún con vacíos visibles que nos llevan a la abstracción y meditación sobre las formas patente en sus obras.


Nasce a 15-11-1980 em Lovaina, Bélgica. Estudou Escultura na Academia Real de Belas Artes de Antwerpia, Bélgica. Terminou em 2012 o curso de Gravura na Academia de Belas Artes de Gand, Bélgica, onde vive e trabalha. Frauke usa na elaboração das sua obras, técnicas como: a Escultura e a Gravura. Na sua obra esta patente um jogo de formas naturais que a autora repete em inúmeros dos seus trabalhos. Formas essas de uma simplicidade explicita que fortalecem a sua obra no conjunto. O observador é remetido para um mundo de fantasia e vivacidade, captando o seu interesse. As imagens surpreendem pela combinação de materiais e formas. A artista joga ainda com vazios visíveis que nos levam a abstracção e meditação sobre as formas patentes nas suas obras.

Nasce il 15/11/ 1980 a Lovanio, in Belgio. Ha studiato scultura presso l’Accademia Reale di Belle Arti Antwerpia, Belgio. Ha concluso nel 2012 il corso di incisione presso l’Accademia di Belle Arti di Gand, in Belgio, dove vive e lavora. Frauke utilizza nella preparazione delle sue opere, tecniche come: scultura e incisione. Nel suo lavoro è evidente un gioco di forme naturali che l’autora ripete in molte delle sue opere. Queste forme sono di una semplicità explicita che rafforza il congiunto della sua opera. Lo spettatore è trasportato ad un mondo di fantasia e vivacità, catturando il suo interesse. Le immagini sorprendono per la combinazione di materiali e forme. L’artista gioca anche con vuoti visibili che portano alla astrazione e meditazione sulle forme evidenti nelle sue opere.


Frauke Espaço inerte 1 - Gravura 17x21

Frauke Espaço inerte 3- Gravura 17x21

Sem título - Gravura

Sem título - Gravura

Contactos: fraukebil@hotmail.com


Izolag

Izolag empezó a desarrollar un trabajo mural y luego dirigió su producción hacia el uso del grabado con estarcidos, una de las más antiguas técnicas de grabado, utilizada hace millares de años. Papeles antiguos, cuero, madera, lienzos, pinceles, marcadores, carcazas de diferentes procedencias, mucha pintura y diversas técnicas que van más allá de los estarcidos multicolores, esas son en su gran parte, la materia prima utilizada por el artista para alcanzar sus objetivos y lo hace con pleno éxito, mezclando pasado, presente y futuro, además de los temas que retratan el compromiso socio informativo de sus pinturas que tiene una fuerte influencia de la música, sus ritmos y formas.


Izolag começou a desenvolver o trabalho mural e logo direcionou sua produção ao uso da gravura “STENCIL”, uma das mais antigas técnicas de gravura, utilizada a milhares de anos.

Izolag ha iniziato a sviluppare il lavoro murales e subito ha indirizzato la sua produzione all’uso dell’incisione “Stencil”, una delle più antiche tecniche di stampa, utilizzata da migliaia di anni.

Papeis antigos, couro, madeira, telas, pinceis,marcadores, carcaças de diferentes proveniências, muita tinta e diversas técnicas que vão muito além dos stencil’s multicoloridos, essas são na maioria, a matéria prima utilizada pelo artista pra alcançar seus objetivos e o faz com pleno exito, mesclando passado, presente e futuro, além dos temas que retratam compromisso sócio informativo, suas pinturas tem forte influencia da música, não só pelo retratado, mas também a atmosfera presente que remete ao movimento da musica seu ritmos e formas.

Vecchi fogli, cuoio, legno, tela, pennelli, pennarelli, carcasse provenienti da diverse fonti, molta tinta e diverse tecniche che vanno ben oltre allo stencil multicolore, conpongono, per lo più, la materia prima utilizzata dall’artista per raggiungere i suoi obiettivi cosa che fa con grande esito, fondendo passato, presente e futuro, al di là dei temi che ritraggono l’impegno socio informativo, i suoi dipinti hanno una forte influenza della musica, non solo per ciò che ritratta, ma anche per l’atmosfera presente che si riferisce al movimento della musica dei suoi ritmi e forme.


a garganta - 100x100cm - técnica mista s/tela - 2012

ryan - 120x120cm - stencil - 2012

o rei do ritmo, 120x120cm - stencil - 2012

agreste, 200x200cm - mista - 2012

a fábrica do som - 150x150 - técnica mista s/tela - 2012

http://www.izolagarmeidah.com/


Boardilla nº9 Boardilla - Revista online de arte / Rivista online d’arte Salvador-Bahia-Brasil / Barcelona-Catalunya-España / Milano-Italia Edição, Curadoria e Design / Edicción, Curadoria y Diseño / Edizione, Cura e Design: Anderson Santos - Daniel Freire - Cecilia Tamplenizza - Elena Panzetta Capa / Portada / Copertina: Xevi Solà

gracias / obrigado / grazie


boardilla.wordpress.com

Profile for Boardilla Revista

Boardilla 09  

Boardilla - Revista online de arte / Rivista online d’arte Salvador-Bahia-Brasil / Barcelona-Catalunya-España / Milano-Italia Edição, Curado...

Boardilla 09  

Boardilla - Revista online de arte / Rivista online d’arte Salvador-Bahia-Brasil / Barcelona-Catalunya-España / Milano-Italia Edição, Curado...

Profile for boardilla
Advertisement