Page 1

bienal do Automóvel BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

3 1 20

Viva essa emoção Maior evento do setor automotivo de Minas começa hoje acelerando o coração dos apaixonados por carros e trazendo as últimas novidades em tecnologia sobre rodas


4 Bienal do Automóvel MG 2013

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Fim de semana completo U

m programa que envolve e diverte toda família, que poderá passar momentos inesquecíveis se distraindo entre belas e possantes máquinas. Assim é a Bienal do Automóvel 2013. O evento, que já começa acelerado, traz o que de mais importante aconteceu no setor neste movimentado ano que se aproxima do final. Um lugar amplo, com todas as garantias de um bom programa é o que asseguram os organizadores da mostra. Durante o fim de semana, milhares de pessoas entusias-

madas pela paixão e pelo fascínio que o automóvel provoca em todos nós passarão pelo Expominas. Nos dias em que acontece o evento, o que mais se percebe, além do brilho no olhar dos visitantes que têm oportunidade de conferir de tão perto os lançamentos tão reluzentes e recentes, é o clima de muita alegria e união. Desta vez, a mostra abre espaço para veículos além das quatro rodas. Estão expostos na área da feira helicópteros, lanchas, barcos e veículos blindados, produzidos em Sete Lagoas, na fábrica da Iveco.

Preparamos neste Guia Bienal 2013 uma revista completa, com todas as dicas para chegar ao local da mostra, mapa com localização de todos os estandes e tudo mais que o público precisa saber para aproveitar os dias em que o show do automóvel de Belo Horizonte vai estar em cartaz. Afinal, já era a hora de Minas, o Estado que sedia a montadora líder em vendas do país entrar, definitivamente, no circuito das feiras automotivas Apertem os cintos. A Bienal do Automóvel está apenas começando...

Daniel de Cerqueira

Raimundo Couto


6 Bienal do Automóvel MG 2013

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Intensa movimentação do público mostra o sucesso do último evento, realizado em 2001

Vai começar o show

do automóvel

Consolidado como um grande evento de muitas atrações para os visitantes, a Bienal do Automóvel chega à quarta edição e marca seu espaço definitivo no calendário de Belo Horizonte Fotos Davi Martins/Divulgação

Raimundo Couto

Interação total com o público

z

A proposta inicialmente pareceu ousada, não apenas pela conhecida desconfiança do mineiro como também por tentativas anteriores que não deixaram boas lembranças. Mas era preciso seguir em frente, acreditar e investir. Convencer patrocinadores e órgãos públicos a apoiar uma iniciativa que traria para o calendário de eventos da cidade uma promoção de alto nível. E foi assim, com seriedade e muito trabalho, que o grupo liderado pelos irmãos Navarro (Wilson e Hudson), e em companhia do então presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas), Arthur Lopes Filho, deu início a esse ambicioso projeto chamado Bienal do Automóvel. Dele nasceu uma atração que se tornou imperdível e que, a cada dois anos, leva milhares de apaixonados pelas quatro rodas ao Expominas. A Bienal do Automóvel, em sua quarta edição, entra em seu oitavo ano de vida, abre

A cada dois anos, as melhores marcas globais mostram seus lançamentos em Minas Gerais as portas hoje e segue trazendo todas as últimas novidades, lançamentos e atrações diversificadas até o próximo domingo (24). A Bienal em números A expectativa para este ano é a visita de um público estimado em 150 mil pesso-

as, nos cinco dias de duração da mostra. São quase 300 mil metros quadrados de área, espaço suficiente para abrigar as muitas inovações que os organizadores prepararam para este ano. Entre elas, as últimas novidades em veículos e motos nacionais e importados, veículos

tunados e de rally, Veteran Car e Praça do Hot; empresas de autopeças, acessórios e serviços automotivos; instituições financeiras, entidades públicas e privadas; exposições artísticas e culturais, além das exibições de free style motocross, bike trial e atrações interativas, além de muitas outras.

A participação do público será uma constante na Bienal de número quatro. Estão reservados fóruns de discussão e painéis de debate para que os visitantes fiquem inteirados do importante momento que passa nossa indústria automobilística. Destacamos os temas que enfocam as energias alternativas e plataforma tecnológica da mobilidade sustentável, bem como do seminário “Mobilidade Sustentável – O Desafio das Metrópoles Contemporâneas”. A exemplo das edições anteriores, a Bienal do Automóvel terá estandes voltados ao público com necessidades especiais, que poderão conferir os lançamentos e inovações de mobilidade, de veículos adaptados e de transportes especiais, além de informações sobre processos de habilitação e políticas públicas destinadas a esse importante segmento.


BIENAL DO AUTOMÓVEL 2013 AS MÁQUINAS MAIS TECNOLÓGICAS TE ESPERAM NO STAND DA FORD

EXPOMINAS, DE

BH For Cid. Nova

3514-5100

BH For Lourdes

3514-5200

Forlan Pampulha

4009-4000

20 A 24 DE NOVEMBRO.

Forlan da Barão

2122-8020

Inova Ford

3359-9455

Respeite os limites de velocidade. FordCredit

Consórcio Nacional Ford

Inova Ford Betim

2571-9494

Pisa Ford

3388-1000


8 Bienal do Automóvel MG 2013

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013 BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Mostra é resposta natural do setor automotivo Público cresce a cada edição da feira e confirma importância do Estado no universo automotivo Da redação A Bienal do Automóvel, maior evento do segmento automotivo de Minas Gerais e o segundo maior do país, começou hoje com o tema “Viva essa emoção” e preseça garantida das maiores montadoras. Para este ano, a exposição reunirá inovações que prometem contribuir para fazer da Bienal do Automóvel 2013 mais que uma grande mostra de tecnologia, negócios e entretenimento, mas um evento denso, contemporâneo, com dimensão social transformadora e agregadora de valores para a sociedade. Para isso, o evento abrirá discussões em torno dos painéis Energias Alternativas e Plataforma Tecnológica da Mo-

Ferrari/Divulgação

z

bilidade Sustentável, bem como do seminário Mobilidade Sustentável – O Desafio das Metrópoles Contemporâneas. “Criamos a plataforma ‘Força da Indústria Mineira de Autopeças e Componentes’, uma parceria com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), em que buscaremos mostrar de maneira inovadora a força, pujança e presença da indústria automotiva mineira, hoje uma das que mais crescem no contexto da indústria nacional, com tecnologia e qualidade internacionais”, explica o coordenador-geral da Bienal do Automóvel 2013, Hudson Navarro. ACMinas como promotora A realização da Bienal do Automóvel 2013 é uma inicia-

Uma grande atração nesta edição da Bienal é o Espaço Ferrari, montado no primeiro pavimento do Expominas

tiva da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) – evento considerado como uma resposta natural da entidade e do setor automotivo, juntamente com a extensa rede de negócios que a exposição aglutina, ao crescimento e desenvolvimento desse segmento em Minas Gerais. “Somos o segundo maior polo produtivo do país. Abrigamos a Fiat, a Iveco e a Mercedes-Benz, além de centenas de fornecedores de autopeças e acessórios. Essa posição de enorme relevância simplesmente exige que nosso Estado tenha um grande evento ligado ao setor, que ofereça aos mineiros, aqui mesmo em Belo Horizonte, a oportunidade de manifestar sua enorme paixão

por automóveis e automobilismo”, defende o presidente da ACMinas, Roberto Fagundes. Segundo ele, a Bienal do Automóvel faz isso muito bem, pois a cada edição aumenta o número de visitantes, de expositores de atrações que asseguram o lazer. “Por tudo isso, esse grande evento já se tornou imprescindível, já se tornou uma exigência do mercado e do público”, aposta.

Espaço Ferrari Uma grande atração nesta edição da Bienal é o Espaço Ferrari, montado no primeiro pavimento do Expominas. Esse espaço temático foi possível através da colaboração de alguns integrantes do Veteran Car Club, sobretudo aqueles que

contam com valiosas “máquinas do cavalinho” em seu acervo. São muitos e variados modelos que contam a fascinante história da lenda que arrebata corações por tantos anos. Carros dos sonhos e objetos do desejo de pessoas de todas as classes estão ali para serem vistos de perto e curtidos. Há também exposições de veículos nacionais e importados, tunados, Veteran Car, motores de grandes potências, empresas de autopeças, acessórios, serviços automotivos em geral e praça do Hot. Além disso, o público que passar pelo evento também poderá conhecer exposições artísticas e culturais, bem como curtir a praça de alimentação com os melhores bares e restaurantes. Oportunidade única.

320 mil visitantes passaram pela Bienal do Automóvel em suas 3 últimas edições


Bienal do Automóvel MG 2013 9

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Loucos por miniaturas

de veículos

Bienal expõe 350 réplicas de dez colecionadores do Miniatura Esporte Clube Miniatura Esporte Clube/Divulgação

Aline Diniz

z

Uma exposição de miniaturas de veículos promete chamar a atenção e divertir quem passar pela Bienal do Automóvel, no Expominas. Dez colecionadores da capital estão mostrando cerca de 350 réplicas idênticas aos originais. “É a primeira vez que membros do Miniatura Esporte Clube participam do evento. Cada um vai disponibilizar miniaturas relacionadas a um tema. Vou levar 25 réplicas de caminhões de bombeiros americanos”, conta o empresário e coordenador do clube, Jorge Amaro, 45. Para ele, o mais difícil foi escolher as peças da mostra. “Acho todos legais, precisei escolher os melhores”. Segundo Amaro, a exposição

conta com pequenos carros para todas as preferências e idades. Estão expostos tratores e guindastes, carrinhos da Ferrari, da BMW e da Porsche, dentre outros. A coleção de carros de Fórmula 1 deve empolgar o público. “O expositor vai contar a história da competição por meio da evolução dos carros”, adianta Jorge Amaro. O preço das peças expostas varia entre R$ 200 e R$ 5.000. Sobre a sua paixão por caminhões de bombeiros, Amaro menciona que a perfeição das réplicas é o que atrai. “A qualidade e o realismo são impressionantes. As miniaturas são iguais aos originais. Tenho muitos artigos que não são nem vendidos mais”, diz. Hobby de família Amaro começou a reunir esse

tipo de miniatura quando era criança. “É sempre na infância que ocorre algum tipo de estímulo para o colecionador. Ganhei minha primeira réplica em 1975, de minha mãe”. Há 38 anos, ele guarda o item que já se soma a uma coleção de aproximadamente outras 1.300 miniaturas. “Guardo 40 artigos da época da infância”, diz, com orgulho. O filho do empresário, de 5 anos, também já entrou para o grupo de aficionados por miniaturas. Para evitar problemas – e, claro, por xodó à coleção –, Amaro prefere presentear o garoto com carrinhos de brinquedo tradicionais. Mas a estratégia nem sempre funciona: “É só chegar um item novo na coleção que ele quer ver, pegar e brincar”, diverte-se Amaro.

Miniaturas perfeitas de carros antigos e contemporâneos têm espaço certo na Bienal; preços podem chegar a R$ 5.000

OS MELHORES SEMINOVOS ESTÃO NO PORTAL. Mais de 1000 carros em mais de 40 lojas.

Aberto todos os dias. Amplo estacionamento.

(31)

3419-6000 portalautoshopping.com.br

Av. Pedro II, 1900 - Carlos Prates - Belo Horizonte/MG


10 Bienal do Automóvel MG 2013

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Em busca de

boas soluções Bienal é vitrine para novas tecnologias de propulsão, como os veículos a gás, os híbridos e os elétricos Foto PEDRO GONTIJO

Raimundo Couto

z

Em cerca de 300 mil metros quadrados, a Bienal do Automóvel 2013 apresenta as últimas novidades em veículos e motos nacionais e importados. Como um dos “atores” à frente do evento, o vice-presidente da ACMinas, Hudson Navarro, conta como foi agregar empresas de autopeças, acessórios e serviços automotivos; instituições financeiras, entidades públicas e privadas e exposições artísticas e culturais neste evento grandioso, para o qual são esperados mais de 150 mil visitantes em cinco dias.

O setor automotivo cresce a cada dia e, cada vez mais, apresenta novidades e tecnologias surpreendentes. Nesse sentido, o que o público poderá encontrar na Bienal do Automóvel 2013? O setor vem crescendo de forma consistente, em sintonia com os novos tempos, que exigem o desenvolvimento de pesquisas e produtos modernos. O grande desafio é o mercado oferecer energias alternativas e projetos de veículos com energias alternativas de baixo custo, bem como mobilidade que atenda aos requisitos da sustentabilidade. Nesse sentido, a Bienal do Automóvel 2013 dará a sua contribuição, reunindo montadoras que vão apresentar carros com tecnologias novas de propulsão, como os a gás, híbridos e elétricos, já em início de processo de fabricação em série para introdução no mercado. Grandes exemplos são a Toyota, Ford (híbridos) e Renault (elétrico). Teremos grandes marcas, com todas as suas modernidades, como Volkswagen, Fiat, General Motors, Audi, Honda, Renault, Citroen, Nissan, Mercedes -Benz, Kia, Hyundai e BMW, bem como Ferrari, Lamborghini, Jaguar e Maserati. O evento terá alteração em seu formato, em relação às edições anteriores? Sim. Avaliamos que o importante não é somente diagnosticar os problemas do setor. Precisamos apresentar soluções inovadoras, desenvolvidas em diversas partes do mundo, que contemplem

o uso integrado dos modais de transporte de forma racional e sustentável, resgatando e assegurando as possibilidades de uso do automóvel de forma eficiente, prazerosa e confortável, no interesse de nossa sociedade e de nosso desenvolvimento. Teremos mais expositores que na última edição? Quantos são os estandes? A Bienal do Automóvel 2013 vem ganhando força a cada ano. Nesta edição vamos ocupar uma área de quase 300 mil m², onde teremos a participação de mais de 130 empresas. Além do Expominas, ocupamos também uma grande área do Parque da Gameleira, ampliando as atrações.

A Bienal do Automóvel é um evento para que tipo de público? Quantas pessoas são esperadas nesta edição? Esse é um evento eclético, que contempla toda a família. Além de muita inovação e tecnologia, reunimos história, cultura, lazer e entretenimento. Para este ano, o público esperado é acima de 150 mil pessoas, nos cinco dias de evento. Com base nas edições passadas,

Hudson Navarro, da ACMinas, é um dos organizadores da Bienal do Automóvel

Promovendo negócios antes, durante e depois do evento, estimamos negócios em acima de R$ 100 milhões” qual o volume esperado para a geração de negócios? A Bienal do Automóvel movimenta uma cadeia muito ampla, passando por concessionárias, seguradoras, financeiras, autopeças e prestadores de serviço. Promovendo negócios antes, durante e depois do evento, estimamos negócios em acima de R$ 100 milhões.

A que os organizadores atribuem o sucesso da Bienal do Automóvel? Esse é um evento que veio para preencher uma lacuna, e atender a uma carência do mercado, já que antes da Bienal do Automóvel o mineiro tinha de buscar fora do Estado todas as novidades e conhecimentos sobre o setor. Precisávamos de um evento desse porte, principalmente porque temos aqui a Fiat, montadora líder no mercado brasileiro. Além disso, seu sucesso se deve por ser um evento eclético, que atende a um público amplo e ávido por novidades.

Além das últimas novidades em carros, o que mais o público poderá encontrar em atrações para entretenimento e lazer na Bienal do Automóvel? Quem for à Bienal do Automóvel 2013 encontrará as últimas novidades em veículos e motos, nacionais e importados, helicópteros, espaço náutico com lanchas e barcos de última geração, blindados, as últimas

tecnologias do segmento, tudo sobre autopeças, acessórios e serviços automotivos. Teremos ainda atrações culturais, exposições artísticas e praças de alimentação com bares temáticos. É um excelente local para a diversão de toda a família, bem como para a integração dos mineiros com visitantes de todo o país. No Parque da Gameleira, espaço tradicional para multieventos, serão realizados grandes espetáculos automobilísticos.

Algo mais a acrescentar? É animador quando um evento como a Bienal do Automóvel 2013 consegue reunir jovens e suas contribuições para o futuro. Por meio de uma parceria com o Sebrae, criamos a plataforma ‘Inovação Tecnológica pela Mobilidade Sustentável’. Neste espaço teremos a participação de universitários de 15 escolas públicas e privadas, entre elas USP e Unicamp, que, por meio de seus cursos de base tecnológica, apresen-

Esse é um evento eclético. Além de muita inovação e tecnologia, reunimos história, cultura e lazer.” tarão iniciativas e propostas voltadas à inovação tecnológica na área da mobilidade com sustentabilidade, cujos trabalhos serão apreciados, avaliados e votados pelo público presente. Os melhores serão premiados com uma quantia em dinheiro, a título de reconhecimento e estímulo à produção acadêmica dos jovens.


Bienal do Automóvel MG 2013 11

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Penélope Charmosa

de Minas

Com vasto conhecimento do universo automobilístico, Riza Braga, do blog Se Meu Carro Falasse, leva sua expertise para a Bienal Arquivo pessoal

Márcia Xavier

z Veículos de duas e quatro

rodas, de tamanhos e potências variadas compõem o universo automobilístico e atraem uma legião de admiradores. Segundo pesquisas, nos primeiros sete meses deste ano o Brasil se destacou como um dos maiores mercados consumidores de carros do mundo, com a venda de aproximadamente 2,1 milhões de unidades, entre carros de passeio e veículos comerciais leves. Embora os números revelem a paixão da grande maioria dos brasileiros por veículos, especialistas do ramo afirmam que muitos não dominam os assuntos referentes ao setor. “As dúvidas são muitas e vão desde modelos de veículos e preço de peças até locais adequados para se fazer revisão e balanceamento”, diz Riza Braga.

Ela sabe o que diz. Estudante de engenharia mecânica do Cefet-MG, Riza notou em muitas pessoas a dificuldade de domínio do universo automobilístico e resolveu criar um blog para divulgar e esclarecer informações sobre ele, principalmente para o público feminino. Batizado de Se Meu Carro Falasse (www.semeucarrofalasse.com), o blog tem cerca de 2.000 acessos diários e é alimentado pela estudante, idealizadora do projeto, e por mais três companheiras, em parceria com uma empresa de tecnologia da informação. Crescendo cada vez mais – e aparecendo – a ideia das garotas é transformar o blog em um portal de notícias. “Abordaremos temas relacionados a design, utilidade pública, serviços, tudo o que as pessoas precisam saber”, conta Riza. Ainda como blog, Se Meu Carro Falasse “sai” da tela de

computador para se juntar às atrações da Bienal do Automóvel. “Teremos um estande onde as pessoas poderão se cadastrar para o portal que o blog se transformará. Além disso, repassaremos informações e teremos várias mídias interessantes para aproximar o público do universo automobilístico. Em uma das partes do estande, teremos televisores interligados com sensores. Isso permitirá que a pessoa movimente um veículo virtual com os seus gestos, como se estivesse falando com ele”, conta Riza. E tem mais. Integrante da equipe Fórmula Cefast, do Cefet, Riza conta o grupo levará para a feira um carro tipo Fórmula. “Teremos um estande com 20 protótipos de veículos dos tipos fórmula, baja, eficiência energética, robôs e aeroplanes, de alunos de Minas, São Paulo e do Rio. A Bienal está bem interessante”, finaliza ela.

Riza ao lado da Lotus de Fittipaldi: ela e a equipe do Cefet levam para a Bienal um estande com recursos de interação com o público


14 Bienal do Automóvel MG 2013

STOCKXPERT/ARQUIVO

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

No Brasil, o modelo de mobilidade urbana de Curitiba é visto como um dos mais modernos lançamentos em Minas Gerais

Integração do transporte

é tema de fórum Soluções que tiveram êxito em várias partes do mundo e no Brasil serão apresentadas durante os debates

PREFEITURA DE CURITIBA/DIVULGAÇÃO

Aline Diniz

z

Discutir propostas e apresentar soluções para melhorar a mobilidade em Belo Horizonte e em outras grandes cidades. Esse é o objetivo do fórum “Mobilidade com sustentabilidade: o desafio das metrópoles contemporâneas”. O evento, que reúne especialistas de diversas áreas, vai acontecer amanhã (21), durante a 4ª edição da Bienal do Automóvel, no Expominas. A ideia é trazer exemplos de outros lugares do mundo e do país em que a integração entre os meios de transporte reduziu o desgaste, a perda de tempo e o estresse provocados pelo trânsito caótico. Esse ano, o público poderá participar dos debates relatando suas frustrações com os meios de locomoção públicos e privados, e a relação que existe entre eles. “Acreditamos que a discussão entre expositores e plateia terá resultados positivos”, relata Rafael Tello, coordenador do fórum e diretor do Instituto Horizon-

tes, que organiza o evento. Para que os resultados das argumentações não fiquem só no plano das ideias, as conclusões serão compiladas e transformadas em recomendações. “Vamos divulgar o documento no site da Bienal e do Instituto Horizonte. Faremos ainda um evento para que essas recomendações possam servir para construir soluções”, adianta Tello. O vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) e coordenador geral da Bienal, Hudson Navarro, acredita que o fórum pode ajudar até na implementação de políticas públicas. “A questão da mobilidade requer também vontade política”, ressalta Navarro. Temas Rafael Tello adianta que o fórum será composto por quatro assuntos principais: o passado, presente e futuro do automóvel; os componentes do sistema de mobilidade com sustentabilidade; sistemas inteligentes de mobilidade, e experiências exito-

sas sobre o tema. De acordo com ele, primeiro é preciso falar sobre o carro. “Hoje ele é colocado como o grande problema, entretanto, os automóveis sempre serão usados”, considera. Para ele, a saída é construir uma estratégia inteligente de se usar esse tipo de veículo. O organizador do fórum acredita que não existe apenas uma solução capaz de resolver a questão da mobilidade. “É preciso pensar uma integração, na qual o usuário tenha várias opções”, analisa. Os presentes vão avaliar como a cidade está lidando com a mobilidade. A proposta de concentrar pessoas onde exista uma infraestrutura de transporte é um dos parâmetros que deve nortear o debate. “Em Curitiba, o ex-prefeito da cidade e arquiteto, Jaime Lerner, propôs um desenvolvimento urbano pensado pelo viés da mobilidade”, exemplifica. A cidade francesa de La Rochelle é outro exemplo de sucesso em transporte. “Com um único cartão, a pessoa pode pagar um estaciona-

La Rochelle, na França, tem um sistema de transporte citado como case de sucesso mento no subúrbio, pegar um bonde, um ônibus e ainda alugar uma bicicleta”, conta. Também é possível ver uma integração parecida em Hong Kong, na China. Belo Horizonte, no entanto, ainda está longe de alcançar a integração que já é feita em muitas cidades. Isso porque, como explica o diretor do Instituto Horizontes, a integração entre ônibus funciona de maneira satisfatória. “Existem cartões diferentes, que não podem ser usados em determinados ônibus e metrô”.

BOX Para participar do fórum, os interessados precisam se inscrever no site www. bienaldoautomovel.com. br. O evento é gratuito e qualquer pessoa que tenha interesse no tema pode participar. Os debates começam às 8h30 e terminam às 18h, no dia 21/11.


Bienal do Automóvel MG 2013 15

Fiat

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Com a reestilização, nova Strada ganhou uma caçamba 8 cm mais alta e novo visual nos parachoque, lanternas e tampa

Fotos Fiat/Divulgação

Saída pela direita A Fiat já havia inovado ao apresentar uma opção de cabine dupla e agora a surpresa é ainda maior: o carro, na nova versão, ganha mais uma porta traseira, Alexandre Carneiro

z A Fiat deve grande par-

te da liderança de vendas no Brasil à Strada: a picape tem 51,1% de participação no segmento e soma 210 mil unidades emplacadas desde o lançamento, em 1998. A marca italiana credita a competitividade do projeto, que está há uma década e meia no mercado, ao desenvolvimento de novas versões. Vale lembrar que a Strada foi a primeira caminhonete pequena a oferecer versões com cabine estendida e dupla. Não por acaso, a grande novidade da linha 2014 é uma inédita opção com cabine dupla e três portas. A porta extra, posicionada do lado do passageiro, tem movimentação “suicida”, no sentido inverso ao convencional. Há uma maçaneta única e o acionamento só pode ocorrer quando a porta dianteira já está aberta, formando um grande vão de acesso ao interior, sem coluna central. Apesar disso, a Fiat garante que a segurança em caso de impacto lateral não foi prejudicada, pois teto, assoalho e as próprias portas tive-

ram a estrutura reforçada. Junto com a novidade, veio também uma reestilização, que alterou as laterais, deixando a caçamba 8 cm mais alta, e mudou o visual da traseira, com novo para-choque, novas lanternas e tampa. Entre as três configurações de acabamento disponíveis – Working 1.4, Trekking 1.6 16V e Adventure 1.8 16V –, apenas a primeira recebeu retoques também na dianteira. As outras duas já passaram por mudanças frontais em 2012, e agora foram menos alteradas. Também são novos os

adereços plásticos nos para -lamas e em torno da janela traseira. Além disso, houve um incremento no tamanho da caçamba de quase 18% na capacidade do volume de carga. A versão com cabine simples, agora, leva cerca de 120 l a mais de volume de carga. A cabine estendida ganhou mais 110 l de capacidade e a Cabine Dupla foi beneficiada com mais 10 0 l no seu volume total.

A linha 2014 também estreia novos detalhes internos, como volante redesenhado e instrumentos com nova grafia para a versão Adventure.

Gran Siena O carro também teve sua ascensão social neste ano, coroada com um novo nome, e é resultado de dimensões maiores, mais equipamentos e, principalmente, visual distinto do do Palio, também reestilizado recentemente.

O acréscimo de 13,7 cm no entreeixos permitiu acomodação melhor no banco traseiro, que também ficou maior. É inegável a evolução em relação ao Siena anterior: a traseira é o ponto alto, com lanternas no tamanho certo para deixar o visual limpo e elegante. O friso cromado na base da tampa do porta-malas continua sendo um artifício para dar um status ao modelo.


16 Bienal do Automóvel MG 2013 Nissan

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

A sétima geração do sedã médio da Nissan desembarcou no Brasil 100% reformulada

incomodando

a concorrência FOTOS Nissan/DIVULGAÇÃO

Maior, melhor, com mais conteúdo e câmbio CVT, novo Sentra é a aposta da Nissan para maior participação no concorrido segmento dos hatches médios Raimundo Couto

z Presente no mercado bra-

sileiro já há alguns anos, a Nissan até então tem se mostrado pouco, diante do tamanho que representa no mundo. O Sentra é o pontapé inicial para uma nova história da Nissan no país. No próximo ano, será inaugurada a planta brasileira da marca, que está em fase adiantada de construção no Rio de Janeiro. Nos planos da montadora estão o lançamento, nos próximos três anos, de oito novos produtos, entre eles as versões tupiniquins dos compactos March e Versa, que hoje são fabricados no México. Apesar de ter ficado 6 cm mais comprido

que o antecessor, o Sentra de nova geração é 5% mais leve, graças ao uso de materiais mais modernos em sua construção. O entre-eixos de 2,70 m proporciona espaço e conforto para os passageiros que viajam atrás. São 10 cm a mais que o do Corolla e 4 cm a mais em relação ao Civic. Já o porta-malas cresceu em 61 l (total de 503 l). Motor atualizado Desenvolvendo 140 cv e 20 kgfm de torque, o motor em alumínio recebeu alterações técnicas no cabeçote e na cabeça dos pistões, nova calibração do sistema de injeção. Ele ainda conta com sistema Flex Start, que dispensa o

tanque de partida a frio. O Sentra recebeu 60% dos componentes novos, está 13% mais leve e, segundo a montadora, produzindo 40% menos atritos em comparação com a geração anterior. Na suspensão, amortecedores de alta resposta ajudam a estabilizar a carroceria mais rapidamente quando o veículo passa por pisos irregulares. A suspensão traseira conta com novos reforços e mais um coxim para melhorar a estabilidade. A direção elétrica foi retraba-

lhada de forma a facilitar as manobras, especialmente as de estacionamento, muito mais leves, sem que isso prejudique a segurança e a sensação de esportividade na condução em estradas. Um sistema eletrônico gerencia o esforço e deixa a direção mais firme em relação à velocidade de cruzeiro. Família unida Outro lançamento deste ano da Nissan que também merece destaque é o Altima. “Irmão” do novo Sentra – a começar pela aparência –, ele conserva os mesmos traços básicos de identidade, entre os quais grade dianteira em forma de “v”, faróis trian-

gulares e três janelas em cada lateral. O Altima, porém, é maior e mais sofisticado, exibindo ares de quem passou por um processo de amadurecimento; exatamente como um mano mais velho. Em comparação ao Sentra, o primeiro aspecto do Altima que se destaca é, de fato, o tamanho. O sedã tem 4,86 m de comprimento e 1,77 m de distância entre-eixos. Para dar energia ao corpo graúdo, há um coração mais forte, com 2,5 litros, todo construído em alumínio e equipado com duplo comando de válvulas variável e corrente (que dispensa a correia dentada), capaz de gerar 182 cv de potência a 6.000 rpm e 24,78 kgfm de torque a 4.000 rpm. Para quem ainda não viu – e sentiu o ronco desses dois motores – o estande da Nissan na Bienal é a chance.


Bienal do Automóvel MG 2013 17

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Raimundo Couto

z

A General Motors do Brasil, através de sua marca Chevrolet, é outro fabricante que tem tradição de montar um espaço que atrai grande atenção do público. Depois de passar muito tempo com uma linha obsoleta

GM

NovA tracker

em seu catálogo de oferta, a Chevrolet praticamente renovou 100% de sua gama de modelos nos últimos dois anos. Na história da indústria automobilística brasileira tal feito é inédito. E todas estas novidades estão presentes, fortalecendo a imagem do fabri-

cante junto ao público e deixando mais atrativo o espaço GM na Bienal. Como destaque entre as novidades está a mais recente delas, o jipinho urbano Tracker, que do modelo que levava este nome no passado não aproveitou nada e apenas manteve o nome. Um esportivo utilitário

compacto e moderno, produzido na mesma plataforma global do Cruze, Cobalt, Spin, Sonic, Prisma e Onix e que com estes divide motor e câmbio, nas versões similares de motorização. Além do Tracker e dos irmãos citados, a GM mostrará também a Trailblazer, um esportivo utilitário

de grande porte. Sem falar na picape S-10 que ganhou novo propulsor diesel. Hoje a GM possui a linha mais atualizada do mercado e todos estes modelos estão expostos no local reservado para montadora da gravatinha.

gm/divulgação

TECNOLOGIA JAPONESA DIRETO PRA BH! VÁ CONHECER O STAND DA NISSAN NA BIENAL.

NISSAN

VERSA

NISSAN

FRONTIER

NISSAN

LEAF

NISSAN

MARCH

O CARRO ELÉTRICO

NISSAN

ALTIMA

NOVO NISSAN

SENTRA

VOCê VAI SE SURPREENDER COM OS LANçAMENTOS DA NISSAN!

MISAKI (AV. RAJA)

Av. Raja Gabáglia, 2.601 A Tel.: (31) 3296-0505

MISAKI (AV. DOM PEDRO) Av. Dom Pedro II, 1.520 Tel.: (31) 3508-7777

NIHON

Av. Presidente Antônio Carlos, 6.280 Tel.: (31) 3232-8000


18 Bienal do Automóvel MG 2013

Iveco

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Fotos Iveco/Divulgação

Extrapesado da Iveco

é destaque no país Um dos grandes diferenciais do Hi-Way é a garantia estendida exclusiva de quatro anos – um para o veículo completo e mais três para o trem de força Raimundo Couto

z Depois de passar por um

período de turbulência e instabilidade que durou quase dois anos, o mercado de caminhões começa a dar sinais de reação, e a expectativa é fechar 2013 com crescimento de 16% em comparação a 2012. De olho no crescimento, as fabricantes não param de lançar novos modelos. Caçula nesse mercado, a italiana Iveco não poderia ficar indiferente. No último mês de agosto, a montadora, que pertence ao Grupo Fiat, mostrou seu mais importante produto para a temporada, o caminhão extrapesado Hi-Way. O modelo desembarca no Brasil com o importante e representativo título de “Caminhão do Ano de 2013” na Europa, um dos mercados mais concorridos do mundo, com ofertas de produtos de alto valor agregado, tanto em tecnologia em desempenho e baixo consumo, como em reduzidas emissões de poluen-

tes. O lançamento no Brasil aconteceu quase simultaneamente ao ocorrido na Europa, prova de maturidade e exigência do nosso mercado. São três as suas faixas de potência: 440 cv, 480 cv e o novo 560 cv, que o coloca entre os caminhões com maior desempenho nesse segmento. O veículo também está disponível em três versões de tração (4x2, 6x2 e 6x4) e três entre-eixos: 3.500, 3.200 e 3.000. Um dos seus grandes diferenciais é a garantia estendida

560 cv colocam o Hi-Way entre os caminhões com maior desempenho nesse segmento

exclusiva de quatro anos – um para o veículo completo e mais três para o trem de força. Seus preços vão de R$ 320 mil (4x2 de 440 cv) a R$ 395 mil (6x4 de 560 cv).

Premium A história do Hi-Way brasileiro começou há quase um

ano: no dia 20 de dezembro, saiu da linha de montagem da Iveco, em Sete Lagoas (MG), a primeira unidade do extrapesado, dando início a uma série de testes que envolveram inclusive a distribuição para a rede de concessionárias e a apresentação oficial do modelo. No Velho Continente, o Hi

-Way é fabricado na Espanha, onde a Iveco investiu quase R$ 1 bilhão. A versão brasileira exigiu acréscimo de R$ 100 milhões à quantia anterior e contou com o trabalho de mais de cem engenheiros do Centro de Desenvolvimento do Produto, em Sete Lagoas. O processo de nacionalização envolveu mais de 150 mil horas de trabalho e a realização de mais de 2,1 milhões de quilômetros de testes em rodovias.

O modelo desembarcou no Brasil com o importante título de “Caminhão do Ano de 2013”, na Europa


Bienal do Automóvel MG 2013 19

Raimundo Couto

z

Nem só de produtos nacionais vive a Bienal do Automóvel. Mais uma vez a Audi abre espaço para mostrar verdadeiras obras de arte, fabricadas, princi-

palmente, na Alemanha, em Ingolstadt, local que se concentra sua principal planta no mundo. O belíssimo modelo esportivo RS6 estará embelezando o espaço. Novidade que também é revelada e lançada este ano

é o modelo A3 Sportback, com carroceria de duas e quatro portas. Renovado para enfrentar forte concorrência do Classe A, da Mercedes, o A3 tem na boa dirigibilidade e linhas esportivas um grande atrativo. A Audi se prepara e já anun-

Audi

a3 na bienal ciou fábrica no Brasil em 2015, no Paraná, onde vai produzir a versão três volumes deste A3 e também o modelo S.U.V Q3. No espaço Audi no Expominas os elegantes A4 , A6, S7, além do esportivo TTRS, desfilam no estande. Novo A3 Sportback tem cantos angulosos, além dos faróis estreitos de xênon com luzes diurnas em LED

FOTOS AUDI/DIVULGAÇÃO

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013


20 Bienal do Automóvel MG 2013

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Renault

Plástica mais que bem-vinda Sedã passa por revolução visual e tem interior sensivelmente melhorado; preço também é atraente: a partir de preço é a partir de R$ 28.990

z

O novo Logan, que entra na linha 2014 melhor e mais bonito, expõe a evolução da Renault entre os nacionais. O sedã atravessou os seis primeiros anos de vida apoiado em outras virtudes para alcançar o sucesso comercial, como amplo espaço interno, manutenção relativamente barata e robustez mecânica. Ele não foi o sedã mais vendido da categoria, mas retribuiu as expectativas da Renault e foi um dos protagonistas na ascensão da marca no país, que tinha 3,15% de participação quanto o Logan

foi lançado (2007) e fechou 2012 com 6,6%. Crescendo quase 1% ao ano desde 2008 (justamente o primeiro ano cheio de vendas de Logan e Sandero), a Renault espera ter 8% em 2016 – e, de novo, o sedã de origem romena será um dos atores principais. A cabine do novo Logan melhorou sensivelmente. O painel de instrumentos, emprestado do Fluence, tem leitura ótima leitura e indicador de troca de marchas; os materiais de acabamento estão mais bonitos e o revestimento dos bancos trouxe mais conforto. Bem-vindo também é o Media NAV 1.2 (opcional), siste-

ma multimídia intuitivo e bem desenhado que traz, além de GPS e conexão Bluetooth, os interessantes Eco-Scoring e Eco-Coaching, que apresentam dicas para uma condução econômica e pontuação conforme o desempenho do motorista. O novo Renault Logan é vendido em três versões de acabamento e duas de motorização: Authentique 1.0 16V (R$ 28.990); Expression 1.0 16V (R$ 33.390) e 1.6 8V (R$ 39.440); Dynamique 1.6 8V (R$ 42,1 mil). A de entrada traz, de série, airbag duplo, ABS, EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem). Direção hidráu-

lica e ar-condicionado são opcionais. Já a Expression tem os mesmos equipamentos e ainda agrega direção hidráulica, rádio CD MP3 2 DIN + USB + Bluetooth, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas das portas, alarme perimétrico, computador de bordo, banco traseiro rebatível, ar quente, desembaçador traseiro, retrovisor na cor carroceria e maçanetas externas na cor carroceria. O ar-condicionado é de série na versão com motor 1.6 e opcional na 1.0. Linhas harmoniosas A lateral segue sem elementos mais complexos e perdeu o corte

da coluna C, enquanto a traseira ganhou belas lanternas e, mais importante, proporcionalidade. Mas é na porção frontal, contudo, que está a maior virtude do novo Logan. Faróis e grade alcançaram um entrosamento que modelo nenhum da categoria sequer chegou perto. O símbolo da marca ficou maior, sem exagerar no tamanho, enquanto o parachoque envolve tudo com certa ousadia. A nova versão do sedã ficou realmente bela. E aí, diante dessa revolução visual, foi fácil bolar o novo slogan: “Acredite, é o novo Logan”. É o que todo futuro dono vai dizer ao apresentá-lo pro vizinho. Renault/Divulgação

Da redação

O ar-condicionado é de série na versão com motor

1.6

e opcional na 1.0

Modelo ganhou identidade visual da Renault, na qual se destaca a grade dianteira e a logomarca da montadora


Bienal do Automóvel MG 2013 21 Renault

FOTOS RENAUT/DIVULGAÇÃO

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

Sucesso de vendas da Renault, Duster tem espaço garantido na Bienal

Braço forte

da Renault SUV estreou leves retoques de estilo no Salão de Frankfurt, mas as alterações deverão ser adotadas pelo modelo brasileiro apenas em 2015 Da redação

z A francesa Renault está “de

portas abertas” na Bienal do Automóvel representada por dois de seus concessionários locais, a Valence e a Minas France, que com determinação aderiram à proposta da feira e montaram um belo espaço repleto de atrações. Além do destaque especial para o Logan, o SUV Duster é exposto em suas versões de

maior sucesso e vendas. Apesar de a Renaut já ter mostrado o Duster reestilizado, o Brasil vai demorar para tê-lo. A empresa não pretende modificar o utilitário antes de 2015. Isso porque 2013 e 2014 são os anos do sedã Logan e do hatch Sandero, respectivamente, que a Dacia (braço popular na Renaul na Europa) renovou no ano passado. E a montadora avalia ainda que o ciclo de vida do Duster, com o visual inicial, ainda não se comple-

Novo design do Duster chega ao Brasil só em 2015

tou no país. Lançado no Brasil em 2011, o SUV é vice-líder em vendas na categoria neste ano, com 28.453 unidades emplacadas. Aliás, o Duster é um carro “redondo”: o acerto da suspensão a deixa firme sem ser dura, e confortável, sem ser macia demais. Nos trechos de terra, imperfeições do piso são bem absorvidas e a inclinação é segura nas curvas acentuadas e frenagens bruscas. O Duster também atende bem aos que procuram espa-

ço. São 4,31 m de comprimento, 2,67 m de distância entre os eixos, 1,82 m de largura e 1,69 de altura – medidas que o colocam em pé de igualdade com o Hyundai Tucson e alguns centímetros à frente do Ecosport. Os ocupantes que viajam no banco de trás não encontram problemas com as pernas ou a cabeça. Com portas grandes, o acesso também é feito sem dificuldades. O porta-malas, na versão 4x2 é

de 475 litros.

Parente gringo As mudanças no Duster europeu são pequenas. A grade dianteira ganhou novo desenho – com duas faixas cromadas — e os faróis agora são duplos com luzes diurnas, herdados do conceito Renault Dcross. Na traseira as mudanças são mais sutis, com detalhes cromados e lanternas redesenhadas.


BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

DE encher os olhos

Raimundo Couto

z

Participando desde a primeira edição da Bienal e mostrando o crédito na proposta da feira e no mercado em Minas, a Volkswagen segue em ritmo acelerado na reformulação paulatina de sua linha

de produtos. Este ano, a marca alemã destacou dois importantes momentos. O lançamento do moderníssimo motor de três cilindros, que já equipa uma versão do Fox e que ano que vem se estenderá para outros modelos da linha, e o retorno em grande estilo de um campeão de ven-

das, que está em igualdade de importância e em participação de mercado. Falamos da principal estrela da VW na mostra, o Novo Golf que, em sua sétima geração, retorna ao Brasil para se tornar um “best seller” como no passado, com as gerações que o antecederam.

FOTOS Volkswagen/DIVULGAÇÃO

Volkswagen

22 Bienal do Automóvel MG 2013

Equipado com motor 1.4 TSI, de 140 cavalos, e câmbio DSG de dupla embreagem, o Golf VII vai dar o que falar e certamente roubará a cena no estande Volkswagen. O melhor é saber que no próximo ano esse carro será fabricado no Brasil, na planta da VW em São José dos Pinhais, no Paraná.

Acabamento caprichado Da redação

z

No último ano, a Ford ficou marcada pela beleza de seus lançamentos. O Fusion é um dos sedãs mais elegantes do mercado, o EcoSport, um utilitário bem moderno e o New Fiesta, um compacto extremamente bem-resolvido.

Todos têm dianteira com uma entrada de ar generosa, que lembra um “bocão”. Por isso, é no mínimo estranho chegar perto do novo Focus e perceber um carro que pouco tem a ver com seus irmãos. A sensação é rapidamente invertida quando se entra no novo médio da marca norte-americana. O visu-

al interno é moderno, com boas soluções estéticas. Na versão topo, tudo é valorizado pelo acabamento mais caprichado. A qualidade do interior, por sinal, é significativa melhor do que a da fase anterior. O plástico emborrachado que reveste a maior parte do painel agrada tanto aos olhos

quanto ao toque. E o mesmo se estende ao couro presente na versão top Titanium, que traz seis airbags, sistema de entretenimento com tela sensível ao toque e assistente de estacionamento. Para acompanhar o elogiável desempenho dinâmico, a Ford aprimorou bastante o trem de força do Focus.

Os 178 cv desenvolvidos pelo novo motor 2.0 de injeção direta mostram desenvoltura, e o sedã médio acelera com progressividade e determinação. O torque de 22,5 kgfm é mais que suficiente para os 1.414 kg e deixa o sedã com um comportamento até esportivo, principalmente em rotações médias e altas.

ford/divulgação

Versão com carroceria de três volumes é equipada com motor 2.0 e câmbio automatizado de dupla embreagem


Esportivo chique Mercedes-Benz Classe A surpreende pelas linhas fluidas e pelo desempenho aerodinâmico Da redação

z Esqueça o antigo Classe

A da década de 1990, que muita mãe usava para levar os filhos à escola. A marca alemã Mercedes-Benz conseguiu não só “quebrar” o

clássico, como também inovar dentro da indústria automobilística, mostrando que um hatch de cerca de R$ 100 mil pode surpreender tanto pela beleza das linhas fluidas quanto pelo desempenho aerodinâmico de 0,27, índice de arrasto recorde para a categoria.

O comportamento é ajudado pelo aerofólio traseiro de série e é nitidamente sentido pelo motorista ao dirigir. Com a baixa resistência do ar e suspensão bem ajustada – nem tão dura e nem tão macia —, o modelo tem aceleração e estabilidade acima do esperado

para um carro desse porte, combinados à economia de combustivel e ao baixo nível de ruído. O Classe A é equipado com motor 1.6 turbo de 156 cavalos e câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas. Segundo a Mer-

Mercedes-Benz

Bienal do Automóvel MG 2013 23

BELO HORIZONTE · 20 de Novembro de 2013

cedes-Benz, vai de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e chega à velocidade máxima de 224 km/h. Números que garantem ultrapassagens e retomadas rápidas na estrada, permitindo um passeio tranquilo e sem esforço do motorista.

MercedesBenz Classe A surpreende pelas linhas fluidas e pelo desempenho aerodinâmico

MERCEDES BENZ/DIVULGAÇÃOw

Rede Renault. Mais de 200 concessionárias no Brasil. Respeite a sinalização de trânsito.

BARÃO

3379-7700

CATALÃO

www.valence.com.br

3519-7800

CRISTIANO MACHADO

3514-8900

/valence.renault

@renaultvalence

VIA EXPRESSA DE CONTAGEM

3514-1400

Nos casos de recusa por não ser possível cobrir o valor e as condições da proposta apresentada, será oferecido um voucher para abastecimento de um tanque de combustível cheio (limitado a 50 litros) para o cliente, mediante a comprovação por este da compra do veículo em outra concessionária autorizada Renault em Minas Gerais em melhores condições em até 7 (sete) dias após a data da recusa pela Valence Veículos Ltda., dentro da validade desta ação, devendo apresentar a proposta e a nota fiscal oficiais e originais de compra, no seu nome, devidamente assinadas pela concessionária vendedora, as quais serão submetidas à análise pela Valence Veículos Ltda., incluindo consulta de validade junto à Receita Federal.


O CAMINHÃO DO ANO, ELEITO NA EUROPA E FABRICADO NO BRASIL JÁ CHEGOU NA DEVA.

VENHA ATÉ A DEVA E DESCUBRA POR QUE O IVECO HI-WAY É O NOVO PATAMAR MUNDIAL PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO.

Faça revisões em seu veículo regularmente. BH: (31) 2102 8600 - ANEL ROD. CELSO MELLO AZEVEDO, 14.815 - ENGENHO NOGUEIRA BETIM: (31) 3303 7830 - RUA TEONILIO NIQUINI, 32 (BR 381, KM 482) - JARDIM PIEMONT JUIZ DE FORA: (32) 3225 6890 - AV. ANTÔNIO SIMÃO FIRJAN, 2309 - DIST. INDUSTRIAL MONTES CLAROS: (38) 2101 1850 - AV. DR. MÁRIO TOURINHO, 1700 - CHÁC. RECANTO DOS ARAÇÁS PATOS DE MINAS: (34) 3822 5757 - AV. JUSCELINO KUBITSCHEK, 4100 - PLANALTO POUSO ALEGRE: (35) 3422 6766 - AV. DOS ALECRINS S/Nº LOTES 06, 07 E 08 - DIST. INDUSTRIAL

08 bienal do automovel 2013 issuu  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you