Page 1

MWDAILY

foto julia lego

Belo Horizonte - 26 de abril de 2012

Fofowear

A top Drielly Oliveira no backstage da Apartamento 03

Grifes infantis desembarcam no MW Novos mineiros

Conheça os estilistas do "On the Next"

Sorria! É verão!


Editorial

MWDAILY

Tchibum! T

oda temporada tem uma cara, um perfume, um desejo, como gostam de dizer os fashionistas. E o verão 2013 não poderia ser diferente. Está cheio de vontades, referências. Num gostoso passeio inicial pelos releases dos desfiles, backstages e araras, pode-se afirmar com tranquilide que a estação será revigorante como um bom banho de mar. Não sei se a culpa foi de Karl Lagerfeld (quem não se lembra do

InstaMW

desfile marítimo da Chanel ?), ou se todo mundo resolveu mesmo refrescar-se, fato é que as profundezas dos oceanos estarão em muitas das coleções. Como é o caso de Alessa, Cila, Claudia Arbex e Victor Zerbinato, para citar alguns. Mas, como nem só de conchas é feita a imensidade do fashion, temos também mergulhos sobre movimentos artísticos (como o concretismo, o romantismo, o neconcretismo, a tropicália, e o art decor); personagens como a poetisa Emily

line-up Quinta, 26/Abril

10h Palestra: Civilização do Bambu –

Dickinson, o arquiteto Oscar Niemeyer e a artista Ligia Clarck; e viagens para lugares paradisíacos, como o Tibet. Escolha o humor do seu verão e mergulhe nele!

Natália d´Ornellas * Natália é jornalista e publicitária, com especialização em varejo de moda pela London School, é editora do caderno Pandora, que circula aos domingos em O Tempo

Design e Sustentabilidade 11h Desfiles externos:

Patricia Motta/ GIG/ Vivaz

14h Palestra: Rede Nacional de Apoio

à Competitividade da Industria Têxtil/ Vestuário/ Moda

15h Palestra: Fórum de Inspirações Inverno 2013

17h Palestra: WGSN - Direções de

Tendencias 2013 & Sustentabilidade na Moda

19h Desfiles: Patogê/ E-Store/ UMA

20h Encerramento do Salão de Negócios 21h Desfiles:

Alessa/ Fabiana Milazzo/ Vitor Zerbinato

Expediente

@nat aliado rnella s

FIEMG Presidente do Sistema FIEMG: Olavo

Machado Júnior Coordenação Geral: Superintendência de

Desenvolvimento Empresarial Coordenação de Comunicação:

Superintendência Integrada de Gestão Corporativa Jornal O Tempo

@intimadasilva

@nataliadorn ellas

Fundador: Vittorio Medioli Presidente: Laura Medioli Vice-Presidente: Luiz Alberto de Castro Tito Diretor Executivo: Heron Guimarães Editora Geral: Lúcia Castro Chefe de Redação: Michele Borges da Costa Secretário de Redação: Murilo Rocha Redação MwDaily Editora chefe: Natália d´Ornellas Editor de arte: Anderson Carvalho Redatora chefe: Isabela Grecco Redação: Izabela Machado, Jr. Mendes, Pollyana Teixeira Estagiários de redação: Gustavo Brito e Luciana Noronha Colaboradores: Heloísa Aline e Mariana Rodrigues Fotografia: Júlia Lego, Vitor Formiga Departamento comercial: Fabiano Guerra – Sempre Editora

@intimadasilva

@sitefinissimo

2

Publique seu Instagram aqui. E-mail : mwdaily2013@gmail.com

@Abestoficial

MWDAILY


Liga Fashion

Com: Ana Marciel, Isabela Grecco, Izabela Machado, Jr. Mendes, Pollyana Teixeira e Gustavo Brito

MinasTrend Preview

foto júlia lego

Faça você mesmo Já pensou em chegar ao MW sem nenhum acessório e sair com um look forte? Colares, pulseiras, broches e flores estão sendo feitos na oficina “Mary Design Casa”, parceria da designer com o Sesi. Pra participar é só chegar, sentar-se e por a mão na massa. As atividades segue até o dia 27, com término às 17 h.

Além do Expominas Francisco Terra ainda não dispensa apresentações, mas, se depender do restaurante 2012, o mineiro radicado em Paris vai ser conhecido e reconhecido. São os trabalhos dele que ficam em exposição nas paredes do restaurante, até o dia 13 de maio, com a mostra Genesis. Em cena, peças importantes da carreira do designer, que integra a equipe da Maison Givenchy, e já prometeu marcar presença em alguns dos desfiles do MW. Francisco é amigo do estilista Eduardo Amarante, da E.Store. O 2012 (que muda de nome à medida que o calendário avança) fica na rua Levindo Lopes , 158, na Savassi. Passa lá! foto francisco terra/divulgação

Reality fashion Na linha “quem sabe faz ao vivo”, acontece, pela terceira vez, no MW o concurso “Drapping, uma expressão criativa”, realizado pelo SENAI. A tarefa dos participantes não é simples: os seis alunos das principais escolas de moda de Belo Horizonte têm que desenvolver peças sobre manequins de prova, a partir de temas e perfis sorteados no início de cada dia de atividade. Ontem, fizeram roupas de festa. O ganhador será revelado na sexta-feira, ás 18h.

O circo chegou Desfiles, nem sempre, são um ir e vir de roupas. Muitos deles fazem o coração bater por coisas que vão além, como a trilha sonora, o cenário, ou, até, uma presença vip. A Patogê, que já trouxe Rodrigo Hilbert para a passarela, desta vez investe no fator surpresa e convida a Orquestra Voadora para tocar. O grupo musical tem tudo a ver com o tema da coleção, que é Respeitável Público, um olhar sobre os artistas mambembes e suas inusitadas apresentações.

4

Bambu e Cia Material sustentável do momento (ele está nas canecas, capas de celular e tablets e até na decoração das lojas), o bambu ganha palco só para si durante esta edição do evento. É tema da palestra “Civilização do Bambu – Design e Sustentabilidade”, conduzida por Lúcio Ventania, educador e mestre bambuzeiro, Interessou? Acontece, hoje, às 10h, no auditório.

Sou 38! Quer confirmar seu manequim e ajudar a moda brasileira a se uniformizar? É só entrar na cabine que a faculdade Senai Cetiqt montou no Expominas. O Body Scanner, engenhoca que escaneia o corpo humano em 1 minuto, capta com precisão mais de 100 medidas e colabora com o estudo um importante antropométrico que definirá os padrões de métricos do brasileiro. A experiência parece interessante: 16 pontos de luz e 32 sensores se alternam dentro da câmara escura só pra checar o seu corpinho.


MinasTrend Preview

News

foto lucas magalhães/divulgação

Criador e Criatura Lucas Magalhães e um dos looks de sua coleção

A vez

deles Jovens estilistas trazem refresco à passarela do Minas Trend PrevieW Isabela Grecco Eles foram selecionados pelo talento, pela sensibilidade do trabalho e pela presença na construção do cenário da moda mineira. Bhárbara Renault (da Jardin), Clair de Jesus (da Clair) e Lucas Magalhães fazem parte do time do evento pelo perfume de moda que exalam, como bem explica Tereza Santos, curadora do MW. Eles são uma das novidades desta 10ª edição. “Temos observado o que os três têm provocado nas pessoas ligadas ao meio. São inovadores, têm reconhecimento e já estão no mercado de uma certa forma, o que os deixa mais prontos para um desfile, para abraçar o desenvolvimento de uma marca”, comemora Tereza. Sob a chancela “On The Next”, nomenclatura que substitui a já tão batida “Novos Talentos”, o trio se apresenta no mesmo bloco, dia 27, às 19h, no Expominas.

Um pouco de cada. Criada pela mineira Clair de Jesus, a Clair tem seu DNA baseado no uso do crochê e de outras técnicas de artes manuais, aprendidas ainda na infância, na cidade de Brumadinho, interior do Estado. Para o verão que vem vindo, a estilista viajou até os anos 20, e trouxe de lá vestidos, xales, blusas, peças de alfaiataria e resort com shape linha “A” e comprimento nos joelhos. Para conferir contemporaneidade ao crochê, sua marca registrada, Clair inova trabalhando manualmente fios de seda, algodão encerado, bourrette de seda, chamois e couro. Formado em design gráfico pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e especializado em criação e conceito de produto pela Escuela Superior de Diseño y Moda pela Felicidad Duce, de Barcelona, Lucas Magalhães traz no currículo marcas mineiras de destaque nacional como Patachou, Alphorria e Coven. No desfile que apresenta sexta-feira, ele vai tratar do construtivismo russo. O grande barato da coleção está no uso da estamparia, característica forte do trabalho do estilista.  Os prints serão utilizados como acabamento para as peças, uma surpresa para quem já se acostumou com a estamparia localizada.

6


A estilista por trás da Jardin é artista plástica, e já trabalhou como designer para agências de publicidade e marcas de moda, como Luiza Barcelos. Para a estação que chega ao varejo em junho, Bhárbara Renault quer explorar a recombinação de geometrias nas formas do corpo feminino, brincar com os formatos e manipulá-los. O resultado? Dobraduras, recortes, transparências e misturas de cores que causam efeito e impacto óticos. Fabiana Milazzo, Martha Medeiros e Plural também são novidades no line-up do MW, embora não estejam no fresquíssimo pacote do “On the next”.

News

Moda artesanal Clair de Jesus e detalhe da coleção Resort

fotos Jardin /divulgação

fotos Clair de jesus /divulgação

MinasTrend Preview

Minimal chic O inverno de Bharbara Renault

7


MinasTrend Preview

Garimpo

foto divulgação

MW Adora Toda estação tem seus hits e foi atrás deles que a equipe do MWDaily circulou. De olhos nos 261 expositores, escolhemos peças que com certeza vão mudar a história do seu look e esquentar os termômetros. Escolha o seu e boas compras!!! foto divulgação

Colar Lita Raies

Colar Mary Design

fotos julia lego

Clutch Ésse

Bolsa Rogério Lima

Bolsa Cláudia Martinez

Slippers Ametutto

Sapato Schutz Chapéu Aba Chapéus

8


MinasTrend Preview

News

Só para

baixinhos Moda infantil ganha espaço no salão de negócios do MW

Fofowear. Um dos destaques da invasão infantil ao Minas  Trend Preview (MW) é a italiana Monnalisa, grife de luxo presente em mais de 50 países,  que acaba de abrir sua primeira loja conceito em Belo Horizonte, no bairro de Lourdes. A Monnalisa possui linhas de produtos para bebês, meninas e adolescentes, e é reconhecida pela sofisticação e pelo trabalho manual. De acordo com a assessoria da marca, a participação no MW faz parte da estratégia de crescimento e conquista do mercado nacio-

10

foto tip toey joey/ divulgação

nal e, especialmente, belorizontino. Outra marca que está presente no corredor infantil do MW é a mineira Bibe. Especializada em moda para bebês de 0 a 3 anos, a Bibe está colocada em 600 multimarcas brasileiras e tem quatro lojas próprias. O que preparou para o salão? Roupinhas para a hora de brincar, a de comer, a hora do banho e a hora de dormir, além do básico chic, que se inspira nos hits da moda para adultos.  Ana Maria Nolasco, diretora de estilo da marca, estava ansiosa pela estreia no evento: “Estamos muito felizes com a oportunidade de apresentar nossa coleção no maior evento da moda de Minas. Esperamos que o volume de negócios seja uma alavanca para o sucesso dos participantes.”   Para a próxima edição do MW, a ideia é levar os pequenos para as passarelas: aguardem!

foto divulgação

Por Pollyana Teixeira Foi-se o tempo em que os pequenos vestiam qualquer roupinha. A independência na hora de escolher o look e o gosto pela moda vêm sendo percebidos cada vez mais, e recebido o apoio irrestrito de pais e mães. Resultado: vendas mais expressivas e, consequentemente, o crescimento do setor. Pois foi nesse nicho que o Minas Trend Preview (MW) investiu como novidade para o seu salão de negócios. Ao todo 17 marcas – três delas internacionais – mostram suas pré-coleções no evento. Para tanto, ganharam até corredor exclusivo, dividido em moda bebê, infantil, moda praia, calçados e bolsas. Tudo o que os pequenos precisam. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), organizadora do MW, o projeto de inserção do segmento infantil vem sendo discutido há duas edições e, finalmente, croncretizou-se nesta, que tem tudo a ver com as crianças, as sementinhas de um futuro mais sustentável e – claro – mais leve. Para a federação, o objetivo é disponibilizar um mix completo de produtos dentro do grande showroom montado no Expominas. A próxima parada é o setor masculino, que deve ganhar espaço na próxima edição.   Mercado crescente. Dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT) apontam que o mercado de moda infantil tem movimentado cerca de R$ 4,5 bilhões anualmente no Brasil, ocupando uma fatia equivalente a 15% do segmento de vestuário. Aproximadamente um bilhão de peças para esse público são produzidas a cada ano, e cerca de 70% do total dessas são feitas para meninas. Ainda segundo a ABIT, o faturamento do mercado de vestuário infantil no Brasil cresce cerca de 6% no período de um ano. Não é para menos: pesquisa feita com consumidores brasileiros revela que 44% deles gastam mais do que esperavam quando às compras com a garotada.

Body Bibe

Vestidinho Bibe


MinasTrend Preview

foto julia lego

Desfiles

Uni Duni TĂŞ Backstage do desfile de Rogerio Lima

11


Desfiles

MinasTrend Preview fotos fotosite/divulgação

Martha Medeiros A estilista se inspirou nas mulheres para criar a coleção de verão 2013. A feminilidade ficou evidente na utilização das rendas manuais, sua marca registrada; nos shapes românticos dos longos vestidos, e nos tubinhos menos formais. A cartela variou dos pastéis (azuis, verdes, rosas e suas variações), ao preto. E cristais Swarovski pontuaram as peças de noite. A proposta é de uma mulher feminina, com atitude para circular tanto nos coquetéis, quanto no escritório. fotos fotosite/divulgação

12


MinasTrend Preview

Desfiles

Rogério Lima Meninas de tubinho e rapazes de terno serviram de suporte para as bolsas estruturadas de Rogério Lima. Para fazer seu verão, o designer convidou a estilista Camila Bicalho para cortar as roupas e o artista Rogério Fernandes para estampá-las. O resultado? Uma apresentação vibrante,feita a seis mãos, e com muitas peças desejáveis. fotos fotosite/divulgação

13


MinasTrend Preview

Desfiles

fotos fotosite/divulgação

Cila A transição da Era de Peixes para a de Aquário. Esse foi o tema da coleção apresentada por Tetê Vasconcelos. Na passarela, muita assimetria, decotes inusitados e mistura de materiais, como os tecidos tecnológicos e o veludo beach. Entre as cores, destaque para o vinho, o preto, o marrom, o azul e o cru. Tudo para as fãs da marca caírem na água.

Cláudia Arbex Conhecida por suas bijus “statement”, a estilista se inspirou na natureza, mas não na que estamos acostumados a ver. Cláudia misturou o fundo do mar com elementos geométricos e chamou de natureza lapidada, um lugar onde estrelas do mar e conchas ganharam asas. Para sair das peças convencionais, criou cabides de orelhas e cotoveleiras, além dos famosos maxicolares.

14


MinasTrend Preview

Apartamento 03

Desfiles

Como se não fossem suficientes os bordados, os cortes a laser e outras manobras que caracterizam seu trabalho, Luiz Cláudio Silva resolveu confeccionar, por conta própria, boa parte dos tecidos de sua coleção de verão. Sendo assim, construiu peças tendo como matéria-prima aviamentos. A tradicional sianinha, por exemplo, passou de coadjuvante a protagonista e foi base para vestidos, saias e camisas. Investindo na assimetria e em cores marcantes, como o branco, o esmeralda e o tomate, fez uma apresentação primorosa.

15


Desfiles Chouchou Inspirada no grande sucesso de Lulu Santos “De Repente Califórnia”, a Chouchou trouxe para a passarela uma coleção de pegada vintage, vinda diretamente da Califórnia. As apostas foram nas estampas com elementos do universo dos esportes aquáticos, como boias e pranchas. fotos fotosite/divulgação

16

MinasTrend Preview


MinasTrend Preview

Fashiolândia

3 perguntas para ...

Mandamentos do Fashionista * Não copiarás e, muito menos, colarás os looks que vir na coleção alheia nos desenhos que está fazendo para a sua.

* Não cultuarás deuses perversos como Karl Lagerfeld, Galliano e Anna Wintour. A moda está ficando mais simpática. * Seguirás fielmente o movimento “Abaixo o carão na moda”. Foi-se o tempo em que óculos escuros e arrogância abriam as portas da sala de desfiles.

Gloss... ario O léxico da moda é composto de várias palavras e expressões aparentemente novas, sempre. Puro truque: ser fashionista envolve a arte de renovar o vocabulário para dizer a mesmíssima coisa. Isso para não falar das gírias, que são um idioma à parte e acabam por criar diálogos ininteligíveis para quem não está na roda. Veja o que o MW Daily escutou pelos corredores. * Boy Magia - antigamente chamado de bofe magia é o famoso bofe escândalo. Oi? Explicamos: homem bonito!

* Biscoiteira - mulher de braço gordo, que não sai muito bem na foto.

* Oioioi - o hit "Hello" de Val Marchiori, de Mulheres Ricas, evoluiu. Depois que a trilha da novela Avenida Brasil entrou no ar, só se canta e fala do kuduro, ritmo angolano.

Cris Guerra

1)       O rótulo blogueira está meio desgastado. Melhor chamarmos você de escritora? Escritora, artista, cronista, colunista. Qualquer coisa que não termine com eira é melhor. Blogueira não é profissão, é praticamente um adjetivo. 2)      O que faz quando não está inspirada para montar o look do dia? Resmungo bastante. E acabo indo vestida de “Hoje vou assim mesmo”.

3)      Qual a roupa perfeita para cobrir um evento de moda como o Minas Trend Preview? Um trenchcoat (por cima de um vestidinho leve) e uma bota no meio da canela, sem salto – ou uma sapatilha. Além de ser confortável e cheio de bolsos (para caderninho, caneta, credencial, celular), também está à prova de arcondicionado e, principalmente, dos flashes maldosos. Quem ousará dizer que não está na moda? 

MW pills Se a coisa apertar: reze! Santa Catarina de Alexandria, a padroeira das costureiras e estilistas, estará a postos. Nascida linda e rica, no Egito do fim do século III, ela arrasava nas vestes e seus dons intelectuais eram comentados por todo o reino. A vida de privilégios acabou quando não quis casar-se com o imperador Maximiliano e foi condenada à morte. O milagre: quando as lâminas baixaram, não foi possível cortar o vestido, e Catarina foi libertada. Embora não seja muito cultuada no Brasil, Santa Catarina de Alexandria tem seu dia – 25 de novembro - comemorado em toda a Europa. E mais: já foi tema de uma coleção da Dolce Gabanna. 17


Artigo

MinasTrend Preview

Roupa de

Viver

Por Mariana de Faria Tavares Rodrigues     Roupa de viver? Sim. Porque existem vários tipos de roupas: as de desejar, as de se endividar, as de sonhar. Há também as de chorar, lembrar, arrepender. Roupas de viver são as feitas de realidade, das batalhas cotidianas, que, de acordo com Clarice Lispector “todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe sua roupa de viver.” As roupas de viver aparecem por todos os cantos. Algumas são discretas e funcionais e parecem dizer: olha, não tenho tempo para farolices. Outras mostram-se coloridas, brilhantes, curtas; exageradas até. Querem ser olhadas, invejadas, escutar “Ohs!” de admiração. Há também as que atraem os olhares admirados do seu estilo, da sua autenticidade, da capacidade de se mostrarem belas. Elas aparecem nas falas dos literatos e nos versos dos poetas. Cecília Meireles cobre de poesia o Vestido de Laura”:  

“O vestido de Laura É de três babados, Todos bordados O primeiro, todinho, todinho De flores De muitas cores”

Algumas vezes, as vemos envoltas em uma resignada melancolia, como a que habita o mundo de Adélia Prado, em A Bulha:  

“A menina que durante o dia desejou um vestido está dormindo esquecida e isto é triste demais porque ela falou comigo: “Acho que fica melhor com babado” e riu meio sorriso, embaraçado por tamanha alegria. Como é possível que a nós, mortais, se aumente o brilho nos olhos porque o vestido é azul e tem um laço ?”

  Um vestido azul e um laço podem fazer nossos olhos brilharem. A roupa que nos veste, nos significa, nos enche de coragem, nos ajuda a ser. A roupa é a pele da pele. Roupas estão à nossa volta. Na foto da festa ou das férias na praia, escondendo como boa cúmplice a gordurinha que nos maltrata. É só abrir o armário: roupa de ir pro trabalho, de sair com o namorado, de ir à casa da sogra. E também, a roupa de amante, ansiosamente preparada, perfumada.  

18

Uma roupa na vitrine pode ser uma tentação, mas quando ela entra no armário, se hospeda no cabide, vira uma história. Em cada dobra, em cada cor, estão impressas as memórias de amores, de sucessos, e também das dores, porque dessas ninguém escapa. Uma roupa pode ser um troféu, um caso de triunfo, perseverança ou resignação. Um “Caso do Vestido”, como o do poema com que Carlos Drummond de Andrade nos encantou.  

“Nossa mãe, o que é aquele Vestido, naquele prego? Minhas filhas, é o vestido De uma dona que passou (…)   Nossa mãe, dizei depressa que vestido é esse vestido.   Minhas filhas, mas o corpo ficou frio e não o veste.   O vestido, nesse prego, está morto, sossegado.   Nossa mãe, esse vestido tanta renda, esse segredo!(…)”

Roupas de viver são todas as roupas que contam histórias, que têm um corpo a esquentá-las, e que têm em si a particularidade de provocar um poeta, porque entre o tecido e o corpo abriga-se a vida. Como escreveu Décio Pignatári, em uma prosa/poética – “Panteros”, a roupa e os tecidos que as constituem são a mulher:  

“Reps rayon cetim crepe-da-china gorgorão seda jersey tafetá organdi chita musselina filó arminho astracã lamê lã gaze linho tule algodão organza homespun albene jaspelene marocain toile panamá velúcia morin cotelê lontra sarja tricoline feltro faille renda georgette piquê cloquê camurça shantung angorá otomã pelica drap chamalote gabardine celofane cretone flanela cambraia surá e todos os demais cheiros aromas perfumes delas.”

Mariana de Faria Tavares Rodrigues é mestre em Moda, pesquisadora da História da Moda, e docente no Centro Universitário UNA.


05 mtp 26 de abril de 2012  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you