Issuu on Google+

NOV. 2012

Diretor: Nuno de Gusmão • Preço: 3,50 €

A

MIA

tema da página

abolsamia é membro Do júri TRACTOR OF THE YEAR® Para PortuGal

Trator do Ano DEUTZ-FAHR 7250 TTV Agrotron

» As novas tecnologias apresentadas na EIMA de Bolonha

2013

» Entrevista com José Saraiva, responsável da Trelleborg para Portugal

» Lombardini comemora 80 anos

RA T EX 2 1 O ÇÃ a 20 I ED Eim


manual de compras o Guia para quem compra e vende

o manual de compras reúne a informação indispensável para o comprador e para o comerciante, relativa às principais empresas distribuidoras e revendedoras presentes no mercado português e à gama de produtos que as mesmas comercializam. • Agricultura • Espaços Verdes • Floresta • Construção

inclui portes

12,00 €

anuÁrIo 2013

sai em

janeiro

encomendar: envie eur. 12,00 junto com os seus dados para - r. nelson p. neves, lojas 1 e 2- 2670-338 loures - com cheque/ vale postal, ou faça Transferência bancária para o nIB: 0007 0000 0182 8400 2402 3 e mande-nos o comprovativo para o email: abolsamia@abolsamia.pt

ABOLSAMIA


// editorial EDIÇÃO EXTRA REVISTA ABOLSAMIA / nov. 2012 ESPECIAL TRACTOR OF THE YEAR 2013

Bom Ano Novo 11

Lombardini

celebra 80 anos

9

Deutz-Fahr 7250 TTV Agrotron é o novo Trator do Ano

6 » Procura de alimentos dinamiza o setor das máquinas agrícolas 12 » Trelleborg avança no mercado português 14 » A nova Série 5600 da Massey Ferguson 15 » O ‘Virtus’ da Same 16 » New Holland ‘ataca’ com T4 e Especializados 18 »

10

T4060F da New Holland, o Melhor Especializado

DIRECTOR Nuno de Gusmão | REDACÇÃO Francisca Marques, João Correia, João Sobral | PUBLICIDADE Francisca Gusmão, Américo Rodrigues | PRÉ-IMPRESSÃO Catarina Gusmão, Patrícia Pereira | ASSINATURAS João Correia | IMPRESSÃO SIG Sociedade Industrial Gráfica Lda., Rua Pero Escobar 21, 2680-574, Camarate, Tel: 21 947 37 01 | ESCRITÓRIOS R. Nelson Pereira Neves, Nº1, Lj.1 e 2 — 2670-338 Loures, tel. 219 830 130, email: abolsamia@abolsamia.pt | PROPRIEDADE Nugon, Pub. e R. Public., Lda. , Contribuinte n.º 502 885 203, Registo n.º 117122, Depósito legal nº: 117.038/97 • Alguns autores nesta edição já adotaram o novo acordo ortográfico.

reconhecimento que o prémio internacional “Tractor of the Year®” tem vindo a ganhar junto dos construtores de tratores é, para a Revista abolsamia motivo de orgulho. Em conjunto com outras 21 publicações europeias, e em representação exclusiva de Portugal, temos o privilégio de experimentar, antes da sua colocação no mercado, os tratores que, a cada ano, são selecionados por este júri como candidatos a ‘trator do ano’. Fazer parte do júri europeu deste importante e único concurso, desde o seu início, em 1998 é, sem dúvida, uma grande motivação para continuarmos a dar o nosso melhor na divulgação da tecnologia aplicada às máquinas agrícolas. Este ano, a cerimónia de atribuição do prémio “Tractor of the Year®” teve lugar na feira internacional EIMA de Bolonha, que decorreu de 7 a 11 de novembro. A par com a AGRITECHNICA de Hanover e o SIMA de Paris, a EIMA é um excelente barómetro da saúde do setor da mecanização que este ano, globalmente, mostrou sinais evidentes de recuperação. Não querendo deixar de mostrar, a quem não pôde estar presente, um pouco do que por lá se passou, decidimos publicar um número extra d’abolsamia dedicado em exclusivo aos vencedores do Trator do Ano e às principais novidades apresentadas.

O

Aproveitando a ocasião, desejamos a todos um Natal muito feliz e um Bom Ano Novo! Francisca Gusmão

ABOLSAMIA

.novembro 2012

3


And the winner is… No dia de abertura da Eima 2012, dia 7 de novembro, decorreu a cerimónia de entrega dos prémios aos vencedores do concurso Tractor of the Year®. Este ano, o júri elegeu como vencedores o Deutz-Fahr Agrotron 7250 TTV nas categorias de Tractor do Ano e Melhor Design, e o New Holland T4060F como Melhor Especializado. O Tractor of the Year® (TOTY®) é um prémio internacional atribuído por um grupo de revistas especializadas em máquinas agrícolas provenientes de vinte e dois países, que elege anualmente os melhores tratores convencionais e especializados (pomareiro/vinhateiro), e o melhor design. Teve a sua primeira edição em 1998, pela mão da revista italiana Trattori. A revista abolsamia faz parte do júri em representação de Portugal, desde a primeira edição. Mais informações sobre o TOTY® em: www.tractoroftheyear.com

Como é eleito o Trator do Ano? Cada revista especializada europeia elemento do júri nomeia tratores que ainda não tenha ganho algum prémio nas edições anteriores e que esteja em produção até ao dia 15 de Setembro do ano a que se refere o prémio. Dos tratores mais nomeados é elaborada uma lista com 7 candidatos para cada uma das 3 categorias – Trator do Ano, Melhor Especializado e Melhor Design. Os fabricantes são informados das nomeações, que por seu lado, providenciam jornadas de experimentação com as suas

4

novembro 2012

Membros do júri do Tractor of the Year 2013, no dia de entrega dos prémios.

Todos os vencedores das edições anteriores Trator do Ano

1998 - Fendt Vario 1999 - Fendt Favorit 700 Vario 2000 - Case IH Magnum MX 2001 - Case IH CVX 2002 - John Deere 8020 Série 2003 - New Holland TM 190 2004 - Fendt 930 Vario TMS 2005 - M. Ferguson 8480 Dyna-VT 2006 - McCormick XTX 215 2007 - John Deere 8530 2008 - New Holland T 7060 2009 - Massey Ferguson 8690 2010 - N. Holland T 7070 Autocom. 2011 - Fendt 828 Vario 2012 - John Deere 7280 R 2013 - Deutz-Fahr Agrotron 7250 TTV

Melhor Especializado

2000 - Aebi TT70S & N.H. TNV/TNN 2001 - Ant. Carraro Ergit TC/TN 2002 - McCormick F Série 2003 - Fendt Farmer 209 VP 2004 - M. Ferguson 3400 e NH TNF 95 2005 - New Holland TNV-A 75 2006 - Claas Nectis 267F 2007 - Deutz-Fahr Agroplus S 70 2008 - Landini Rex 85 S 2009 - New Holland T 4050 S 2010 - Fendt 211 F Vario 2011 - Landini Rex 110 F 2012 - Antonio Carraro TRH 9800 2013 - New Holland T4060F

máquinas nomeadas a todos os jornalistas membros do júri. Por fim e até ao dia 10 de Outubro todos os elementos do júri fazem a sua votação, pontuando as seguintes características: motor, transmissão standard, eletrónica instalada, sistema hidráulico, conforto da cabina, características técnicas

Melhor Design

1998 - Deutz-Fahr Agrotron 1999 - Lamborghini Champion 2000 - Same Rubin 200 2001 - Lamborghini Champ. Intelcab 2002 - John Deere 8020 Série 2003 - Valtra S 260 2004 - New Holland TS-A 135 2005 - Valtra C 150 2006 - Claas Ares 697 ATZ 2007 - Fendt 936 Vario 2008 - New Holland T 7060 2009 - N.H. T 6080 & M.Ferguson 8690 2010 - N. Holland T 7070 Autocom. 2011 - New Holland T7.210 2012 - M. Ferguson 7624 Dyna-VT 2013 - Deutz-Fahr Agrotron 7250 TTV

inovadoras, design, relação potência/preço e opcionais disponibilizados. Os vencedores terão o direito de usar, gratuitamente, os logótipos “Trator do Ano ®”, “O melhor Especializado”, “Trator de Ouro para o Design” durante o ano.


eima 2012

Há novos mercados Procura de alimentos dinamiza o setor das máquinas agrícolas

ainda registou um crescimento de 0,5%. Nos países BRIC (Brasil, Rússia, Índia, China) continua — não obstante num contexto duma tendência claramente positiva — um abrandamento da economia que se evidenciou a partir do segundo semestre do ano passado, com um abrandamento do PIB que, na China passou de +8,1% no primeiro semestre a +7,6% no segundo, e na Índia de 5,3% para 4,2%. Também o Brasil apresenta um crescimento fraco, enquanto que a economia da Rússia está em expansão. Por seu lado, o Japão, após as calamidades naturais que assolaram o país, mostra sinais de recuperação.

famosa EIMA de Bolonha realizouse este ano de 7 a 11 de novembro, para dar a conhecer a mais recente tecnologia em máquinas, equipamentos e serviços para a agricultura e o tratamento da paisagem. Maior representatividade tiveram, os setores das peças e da bionergia, este último beneficiado com uma área exterior dedicada à realização de demonstrações. Ainda com maior número de fabricantes representados, que ultrapassaram os 1.750, esta edição, visitada por cerca de 180 mil pessoas, contou com a presença de mais de 400 construtores estrangeiros provenientes de 50 países.

A

A habitual conferência de imprensa que antecede a abertura da feira esteve a cargo de Massimo Goldoni, presidente da FederUnacoma (Federação Italiana dos Fabricantes de Máquinas Agrícolas), que analisou as tendências do mercado e o abrandamento global dos índices de crescimento projetados nesta fase pós-crise: as incertezas ligadas à política orçamental dos Estados Unidos, à evolução da procura nos países emergentes e à crise ligada à dívida soberana nos países europeus condicionaram a produtividade no decurso do ano.

6

novembro 2012

Massimo Goldoni, presidente da FederUnacoma (Federação Italiana dos Fabricantes de Máquinas Agrícolas).

Segundo referiu, os dados que se referem ao segundo trimestre evidenciam nos EUA uma redução da atividade em cerca de 0,5%; na Europa-27 em torno a 0,7% com uma acentuação na Zona Euro que regista uma quebra global de 0,9%; sendo a única exceção a Alemanha que, no segundo semestre,

Globalmente, disse Goldoni, prevê-se que as trocas comerciais à escala mundial registem, no final de 2012, um ativo de 3,8%; um dado positivo todavia, menos brilhante que o do ano passado, também porque o aumento do preço do petróleo a nível global e o aumento da inflação na Europa-27 representam variáveis significativas no cenário a breve e a médio prazo. Referindo-se à produção e ao rendimento do setor primário, a nível global, o presidente da FederUnacoma observou que, apesar de a recuperação estar a acontecer de forma diferente em cada país, a agricultura apresenta-se como um setor suficientemente dinâmico e produtivo.


Os colossos asiáticos estão mais do que nunca lançados no desenvolvimento das próprias economias agrícolas, um fator estratégico merecedor de políticas específicas.

Disse ainda que a FAO prevê no ano em curso uma quebra da produção em torno aos 2,6%, provocada em parte pela seca que assolou os EUA, Europa e Ásia central, embora os níveis de produção se mantenham elevados (para os cereais é de 2.300 milhões de toneladas, um dos valores mais elevados dos últimos anos). "Os preços dos alimentos — continuou — têm aumentado a partir de julho devido à redução das quantidades que entraram no mercado, enquanto bons níveis de preços se registam também para as culturas oleaginosas, apesar do incremento consistente da oferta. A produção de soja, girassol e colza cresceu 5% mas está a aumentar também a procura destes produtos — nomeadamente para a alimentação do gado — o que permite ao setor das oleaginosas manter boas cotações. Quem tem tirado vantagem do nível elevado dos preços são os agricultores da Europa-27, que haviam já registado em 2011 um aumento global dos seus rendimentos de 7,1%, após o incremento de +13% obtido em 2010." Falando do caso da Itália, Goldoni disse que a situação se apresenta bastante difícil, seja na frente agrícola seja na industrial, com uma quebra de 2,95% da atividade económica no segundo trimestre e um aumento da inflação de 3,3%.

O mercado da mecanização Considerando o panorama do mercado das máquinas agrícolas, Massimo Goldoni referiu que, à escala mundial se evidencia de modo bastante claro uma correlação estreita entre o andamento geral da economia e a procura de tecnologia para o setor primário o que, disse "demonstra que existe, potencialmente, uma grande procura de tecnologia para o setor primário, que todavia só pode ser satisfeita nos contextos económicos mais favoráveis, e nos países em que os governos possam pôr em ação políticas de incentivo aos investimentos em agricultura." A este propósito, Goldoni fez o "ponto de situação" mercado por mercado: "Os colossos asiáticos estão mais do que nunca lançados no desenvolvimento das próprias economias agrícolas, justamente consideradas como um fator estratégico merecedor de políticas específicas. O subcontinente indiano, após ter-se afirmado como o líder mundial em volume de vendas, atingiu em 2011 cerca de 430 mil tratores (considerando apenas máquinas com potência superior a 30 cv) seguido da China que superou as 400 mil unidades, distanciando-se assim de países que outrora foram líderes como os EUA (84

mil tratores em 2011, em potências superiores a 30 cv) e a Europa ocidental (136 mil). O ano passado registou todavia o crescimento imperioso de outros países importantes no que se refere à economia agrícola, como é o caso da Turquia, que superou os 55 mil tratores com +68% de unidades face a 2010. E a Rússia que, com 35 mil unidades assinalou um incremento de mais de 70%. Notáveis foram também os volumes de vendas no Japão, que em 2011 superou 17 mil tratores vendidos em potências acima dos 30 cv (45 mil unidades compreendendo todas as classes de potência) com um incremento de 5% face ao ano anterior. Também se destacou a França que fechou 2011 com incrementos de 23% para os tratores, com quase 34 mil unidades absorvidas pelo mercado interno, e a Alemanha que assinalou um incremento de 23% com mais de 31 mil máquinas matriculadas."

ABOLSAMIA

.novembro 2012

7


eima 2012

Referindo-se a um "novo mapa dos mercados", Goldoni apresentou dados que atestam o crescimento galopante de novos mercados.

O novo "mapa" dos mercados Massimo Goldoni considera que o cenário que se apresenta no ano em curso parece mais uma vez confirmar a ligação estreita entre o desenvolvimento económico dos países e o mercado da mecanização. Referindo-se a um "novo mapa dos mercados" apresentou dados que atestam o crescimento galopante de novos mercados: "as previsões no que se refere à China e à Índia confirmam um crescimento das vendas, embora com desempenhos menos brilhantes comparativamente com o ano passado (+10% na China nos oito primeiros meses de 2012); os dados do mercado norte ameri-

cano parecem coerentes com a retoma económica do país, e evidenciam um crescimento nos primeiros nove meses do ano da ordem dos 8%; a retoma económica japonesa conjuga-se com um crescimento das vendas estimado, nos primeiros nove meses, em cerca de 13%, e também na Rússia as boas taxas de desenvolvimento da economia se refletem no mercado dos tratores que assinalou um crescimento de 17% no primeiro semestre. Já no continente europeu, continuou Goldoni "confirmam-se índices positivos nos países mais sólidos — nos primeiros nove

meses do ano as vendas de tratores cresceram 5% na Alemanha e 14% em França — e quebras nos países mais enfraquecidos, como a Espanha com -8,6% nos primeiros nove meses, Portugal com -19,5% no primeiro semestre, e a Grécia com -64% também no primeiro semestre. Também em Itália as matrículas de tratores baixaram, até outubro, em 16,6%, o que faz prever que o ano feche com menos de 20 mil unidades matriculadas. Ainda em Itália, as ceifeiras debulhadoras caíram -5,3%, para 375 unidades."

O papel da indústria italiana Abordando por fim o mercado nacional, Massimo Goldoni disse que num contexto nacional tão difícil, o único elemento de força para as indústrias italianas que fabricam máquinas e equipamentos para a agricultura e a manutenção dos espaços verdes, reside na exportação e em continuarem a ser competitivas à escala internacional conservando as importantes quotas de mercado já adquiridas e procurando novas oportunidades em mercados emergentes. Tendo fechado 2011 com um crescimento das exportações para os tratores de 14,2% (1,4 biliões de euros) e para as outras máquinas agrícolas em cerca de 14,7% (2,5 biliões de euros), a indústria

8

novembro 2012

italiana continua a registar um crescimento das exportações em 2012. Nos primeiros 7 meses (janeiro a julho) a exportação de tratores italianos aumentou 11,9% face ao mesmo período de 2010, e cresceu 8,5% para os restantes tipos de máquinas. No total, o volume de negócios registado nos primeiro sete meses situou-se em 2,734 biliões de euros com um crescimento total de 9,7%. A Europa continua a representar a principal fatia de mercado para as máquinas italianas, absorvendo na média entre tratores e outras máquinas agrícolas 73,5% das exportações totais do setor.


Deutz-Fahr 7250 TTV Agrotron é o novo Trator do Ano

eima 2012 O concurso Trator do Ano 2013 apurou como vencedor o Deutz-Fahr 7250 TTV, que acumulou ainda a distinção de ‘Golden tractor for the design’, um reconhecimento que premeia a vertente estética. Esta é a 4ª vez, na história do concurso, que o mesmo concorrente acumula simultaneamente ambas as distinções. Os resultados, determinados pela votação de um júri internacional integrado pel’abolsamia, foram divulgados no decorrer da EIMA. Vejamos agora as principais características do trator vencedor.

Lodovico Bussolati (CEO SDF Group) e Massimo Ribaldone (Diretor Executivo de I&D).

Equipa com motor Deutz TCD 6.1, de 6 cilindros, com potência de 263 cv. Está preparado para o nível de emissões Tier 4i e para o consumo de biodiesel B100. Um sistema de gestão eletrónica garante que a performance está aliada a baixos consumos. A transmissão TTV de variação contínua, desenvolvida pela ZF, funciona em modo manual e automático. Está dotada de um mecanismo eletrónico que ativa as 4RM e intervém no sistema de travagem; é especialmente útil nas deslocações sob carga, em descidas.

A estética da série 7 resulta da colaboração do construtor com o reconhecido designer italiano Giugiaro. A grelha frontal com faróis LED, juntamente com o capot e a cabina, formam um conjunto que transmite imponência e se mantém fiel à tradicional imagem da Deutz-Fahr. Também resultante da parceria com Giugiaro, a cabina “Maxi Vision” incorpora um sistema anti-vibração e proporciona uma boa visibilidade. Os materiais usados, a disposição dos comandos, e a análise computorizada dos fluxos de ar, contribuem para

um acolhedor ambiente de trabalho. Os comandos estão optimizados para o operador, com um mostrador no pilar direito da cabina, e outro no painel de instrumentos, auxiliando a sua monitorização. O apoio de braço com joystick e o interface iMonitor-2 completam o moderno conjunto de comandos. O hidráulico tem uma capacidade de elevação de 10 toneladas, e duas bombas standard com caudal combinado de 164 Lpm. Possibilita um amplo conjunto de funcionalidades que permitem encontrar um modo de funcionamento ajustado a cada tarefa.

ABOLSAMIA

.novembro 2012

9


Vencedor “best of specialized”

T4060F da New Holland O Melhor Especializado New Holland conquistou o prestigiado prémio Tractor of the Year 2013 na categoria Best of Specialized (Melhor Especializado) com o modelo T4060F. O modelo topo de gama da série T4000F/N/V, com 106hp, ideal para trabalhar em vinhas e pomares. Para oferecer ainda maior eficiência operacional, o T4060F, como toda a gama T4000F/N/V, foi dotado de uma série de características que permitem aos produtores adaptar o seu trator às suas necessidades. Assim, pode-se optar por uma série de transmissões, e todos os mo-

A

10

novembro 2012

delos 'F' beneficiam do eixo dianteiro SuperSteer ™ para alcançarem o raio de viragem mais curto: 76 °. A segurança de operação desta série deriva do travão de parque 100% mecânico e da nova relação de velocidades da TDF que aumenta a eficiência operacional com uma economia de combustível de 5%. Um ergonómico joystick comanda os distribuidores auxiliares ventrais, enquanto o sistema hidráulico oferece a função de comando do motor hidráulico, com total capacidade prioritária e retorno livre do óleo ao depósito. Os novos distribuidores auxiliares eletro-hidráulicos são

comandados por um joystick que comanda 8 saídas. A gama oferece a cabina Blue Cab com “proteção nível 2”, totalmente redesenhada. O ecrã touchscreen FM750 a cores também permite ao operador monitorar todos os parâmetros-chave da máquina de uma só vez, incluindo a velocidade real de trabalho obtida através de GPS, a taxa de aplicação de fertilizante, bem como a quantidade de fertilizante ainda restante no depósito. A tecnologia oferecida permite que os operadores saibam com precisão as linhas que já foram tratadas evitando sobreposições. O Speciality Spreader Kit, disponível no T4060F ajuda os produtores a otimizarem as suas produções, usando a tecnologia de aplicação de taxa variável.

Numa primeira operação, a vinha é mapeada, e são registadas as áreas com produtividade alta e baixa. Esta informação é então analisada pelo software PLM™ da New Holland para criar mapas de prescrição que indicam a quantidade de fertilizante que deve ser aplicado em cada área. Esta informação é transferida para o tractor, através de uma pen drive USB e, com base na mesma, o pacote Precision farming a bordo controla a aplicação do fertilizante. Esta aplicação com taxa variável ajuda os produtores a otimizar o crescimento da vegetação, contrariando zonas de crescimento excessivo ou limitado. Como resultado, o incremento da área com uvas de alta qualidade aumenta os lucros da operação. Os ensaios realizados pela New Holland têm mostrado que as operações usando Speciality Spreader Kit conseguem reduzir a aplicação de fertilizantes em cerca 15%.


eima 2012

Lombardini celebra or ocasião da comemoração dos seus 80 anos, a Lombardini organizou uma conferência de imprensa na última edição da EIMA onde, além das celebrações do aniversário foi apresentada uma nova linha de motores preparados para respeitarem as novas normas de emissões de gases que entram em vigor a 1 de Janeiro de 2013. A nova família de motores KDI (Kohler injeção direta) vai estender a oferta até aos 100 kW (±134 cv). Os novos motores KDI são capazes de responder ao mais recentes limites de emissões de gases de escape sem sistema de tratamento posterior, isto é, sem a utilização de Filtro de Partículas Diesel (DPF). O resultado é um motor de dimensões mais reduzidas, com menor consumo de combustível e lubrificante e períodos de manutenção mais longos. Está equipado com 4 válvulas EGR (recirculação dos gases de escape) por cilindro, no qual os gases são arrefecidos através de um permutador ar/água. Esta aplicação evita as complicações tanto a nível de design como de manutenção associada a sistemas de pós-tratamento de partículas, numa faixa de potência na qual é particularmente importante devido à reduzida dimensões das caixas típicas dos motores dos veículos a que se destinam nos setores agrícolas e construção civil.

P

A Lombardini começou a sua atividade em 1922, quando Adelmo Lombardini, conjuntamente com o seu sócio Pietro Slanzi, produziu o seu primeiro motor. Em 1933, em conjunto com os seus dois irmãos Alberto e Rainero, Adelmo Lombardini decide iniciar o seu negócio e funda a companhia “Oddicine Meccaniche Fratelli Lombardini”. Há 80 anos que a Lombardini fabrica motores diesel da melhor qualidade, concebidos ao pormenor para satisfazer as necessidades dos seus clientes. Desde então a Lombardini tem continuamente imaginado o que o agricultor precisa e vai precisar, e faz a sua parte na satisfação dessas necessidades ao produzir motores diesel que refletem a sua filosofia “ Nós Somos o que fazemos”. Atualmente, a Lombardini está integrada no grupo internacional norte-americano Kohler Co., uma das maiores companhias privados dos Estados Unidos e é líder mundial no fabrico de motores diesel até 56 kW (± 75 cv). Em Portugal é representada pela empresa Mopave, sediada em Trofa.

Entrevista realizada no stand da Lombardini por Nino de Giglio - Responsável do Marketing e Comunicação a Gianni Borghi, Presidente e Francesca Rubbiani, Diretora de Marketing.

ABOLSAMIA

.novembro 2012

11


entrevista

Trelleborg avança no mercado português José Saraiva, responsável pela marca de pneumáticos Trelleborg em Portugal explica, em entrevista à abolsamia como tem evoluído a atividade da empresa e as vendas das marcas que comercializam no nosso país. Como pode caracterizar a actividade da Trelleborg em Portugal desde que foi nomeado responsável a nível nacional pela marca? A preocupação desde esse momento foi criar confiança na marca e na empresa e sobretudo encontrar parceiros, mais do que apenas clientes que pudessem ajudar o desenvolvimento e a implantação da marca. Considera decisivo o facto do cliente entender que é muito importante ver a vossa empresa mais do que um mero fornecedor? Esse conceito de parceria é cada vez mais fundamental para a estratégia da Trelleborg nao só em Portugal como em todo o mundo. Se o cliente não entender que tem que haver essa ligação forte de parceria, então não é possível levar por diante um trabalho em conjunto. Felizmente a maioria dos

12

novembro 2012

clientes entendeu isso e é óptimo sempre que isso se verifica. Quando fala de clientes está a falar apenas do retalhista? Sendo a Trelleborg um especialista em pneus agrícolas, a relação com o utilizador do pneu é, sem dúvida, importante. A segunda fase do nosso projecto para Portugal e que se iniciou com força em meados de 2010 é realmente a uma maior aproximação com o cliente final. Aliás, esse é um esforço grande da Trelleborg em todos os mercados. Se nos consideramos especialistas em pneus agrícolas, essa proximidade ao utilizador final do produto é fundamental. De que forma é efectuada essa abordagem ao agricultor? Passa sobretudo por visitas periódicas e sistemáticas,

juntamente com os nossos distribuidores, a esses clientes finais, sejam agricultores, ou profissionais da floresta. Este acompanhamento serve também para verificar “inloco”, o rendimento que o nosso produto está a proporcionar tendo em conta a sua utilização no dia-a-dia. Quer isto dizer que podemos servir como conselheiros de modo a que ele obtenha o melhor rendimento possível da utilização dos nossos produtos. Esse trabalho já está a ser efectuado em Portugal? Sim. Temos é que ter consciência que isto é um trabalho de longo prazo, constante e permanente. Sempre que necessário, para situações mais técnicas, temos colaboradores de Espanha que nos ajudam, bem como o nosso próprio cliente retalhista, com um “know how” apreciável

neste sector dos pneus agrícolas. Existe uma ligaçao muito forte da Trelleborg com os construtores de máquinas agrícolas? É uma ligaçao fortíssima neste momento! Todos os construtores de maquinaria agrícola, sem excepção, confiam muitíssimo na nossa equipa de Marketing e I&D. Pode-se dizer que todos os construtores de primeira linha contam com técnicos da Trelleborg quando têm de criar e desenvolver novas soluções de equipamento. É efectivamente uma decisão estratégica esta criação de proximidade com todos os construtores agrícolas.


É muito importante ter uma segunda marca num mercado como o português, pois é um dos países da Europa com uma potência média por tractor das mais baixas.

Voltando à realidade portuguesa e atendendo ao facto de nao terem armazém em Portugal, como funcionam em termos logísticos? Desde 2010 que com a celebração de um contrato com um novo operador logístico permite-nos ter entregas em praticamente todo o território nacional em 24 horas. A nossa capacidade actuais em termos de stock, permitenos também, juntamente com a melhoria na distribuição, ter uma capacidade de resposta muito boa. Na realidade, neste momento, além de campeões na inovação somos também líderes incontestados na área da logística, o que hoje é uma

vantagem competitiva importantíssima. A Trelleborg produz pneus duma segunda marca, a MAXIMO. Como estão a correr as vendas dessa nova marca? Muito bem! É muito importante ter uma segunda marca num mercado como o português, pois é um dos países da Europa com uma potência média por tractor das mais baixas. É por isso um país onde as marcas “low cost” têm mais facilidade em entrar e têm mais cabimento, até porque esses tractores têm uma taxa de utilização mais baixa que a média europeia. O facto da MAXIMO ter um

posicionamento bastante competitivo e toda a garantia de um fabricante de prestígio como a Trelleborg, tem ajudado à implantação da marca. Sendo tão fundamental o espírito de parceria com a vossa rede de distribuição, têm algum projecto de fidelização de clientes em curso? Efectivamente está já numa fase final de implantação um grande projecto europeu de fidelização de clientes denominado TPC (Trelleborg Professional Center). É um conceito que proporciona aos aderentes uma série infindável de benefícios directamente relacionados

com o desenvolvimento do negócio como compensação de uma maior dedicação à nossa empresa. Inauguraramse os 2 primeiros centros em Espanha no passado mês de Setembro e contamos ter o primeiro TPC em território português no decorrer do 1º trimestre de 2013.

A Trelleborg Wheel Systems é um fornecedor global de pneumáticos e rodas completas para maquinaria agrícola e florestal, empilhadores e outros equipamentos de manipulação de materiais. A campanha proporciona soluções altamente especializadas com o objetivo de oferecer um valor acrescentado aos seus clientes. Em 2011 obteve vendas anuais de 353 Milhões de Euros, conta com mais de 2.500 empregados e 6 fábricas a nível mundial.

ABOLSAMIA

.novembro 2012

13


eima 2012

Massey-Ferguson

Novos 3600 Xtra

A nova Série 5600

Também em exposição na EIMA estiveram os novos 3630, 3640 e 3650 Xtra. Estes modelos são uma evolução da actual série 3600, e disponibilizam, respectivamente, 76, 84 e 92cv. O motor Agco Power de 3 cilindros, com gestão electrónica, oferece uma disponibilidade constante de potência entre as 1800 e as 2200 rpm. A possibilidade de memorização do regime do motor, agora existente, adiciona eficiência às tarefas onde se recorre à TDF. Os três modelos vêm equipados com transmissão Powershuttle 24/12, com função de embraiagem na alavanca de mudanças. O hidráulico passa a ter uma capacidade de elevação de 3 toneladas (opcional nos 3630 e nos 3640), mais 500kg do que anteriormente.

O lançamento da nova série 5600 foi a grande novidade que a Massey-Ferguson apresentou em Bolonha. Os 5600 vêm substituir a actual série 5400 e trazem agora, em vez do anterior Perkins de 4 cilindros, um motor AGCO Power de 3 cilindros e 3,3 litros, em 3 modelos de 85, 95 e 105 cv. Segundo a MF, esta alteração garante a mesma disponibili-

14

novembro 2012

dade de potência, aliada agora a um menor consumo e a uma maior visibilidade. Este motor, partilhado por outros tractores do grupo Agco, passa a ter um intervalo de manutenção de 500 horas. O capot, que tem uma nova estética, é mais estreito e inclinado devido às dimensões compactas do motor. A transmissão é a Dyna-4 Eco

16/16, e apresenta duas novidades: tem uma opção AutoDrive, que permite trabalhar em modo totalmente automático, e uma funcionalidade que muda para neutral quando são accionados os pedais de travão. É uma inovação que pretende reduzir o desgaste mecânico nas operações com carregador frontal. A cabina, muito semelhante à da série 7600, apresenta um

novo painel de instrumentos e uma nova consola de comandos, e estará disponível com 3 diferentes tectos. O hidráulico, de duas bombas, disponibiliza um caudal combinado de 91 Lpm (58+33), que em opção pode ser extensível até 133 Lpm (100+33). A marca indica a vocação deste tractor para as explorações mistas agro-pecuárias.


eima 2012

Same Explorer3 70° A fábrica da Same, em Treviglio, fabricará uma série especial do Explorer de 3ª geração, alusiva aos 70 anos da marca. Este trator adotará a designação “70°” e incluirá vários pormenores diferenciadores: logótipo nos cubos das rodas, cor bordeaux metalizada, acabamentos prateados no capot, e uma placa com o número de série e o nome do proprietário gravados.

Fortis substitui Iron

O ‘Virtus’ da Same onstituída por 3 modelos, a série Virtus apresenta uma renovada imagem da Same, agora com uma estética mais trabalhada e contemporânea. Será o primeiro trator a ostentar o renovado logótipo da marca. Na celebração dos 70 anos da sua existência, a Same volta a usar a imagem de um tigre, agora com um estilo mais atual. Esta nova série é composta pelos Virtus 100 (99 cv) 110 (110 cv) e 120 (122 cv), todos com motor Deutz de 4 cilindros, common-rail, com gestão eletrónica. A transmissão powershift 30/30 permite atingir uma velocidade de 40 Km/h (50 Km/h opcional). O caudal hidráulico tem uma performance de 60 Lpm, que só em opção pode atingir os 90 Lpm. A capacidade de elevação é de 4650

C

Kg, podendo suportar 6600 Kg como opcional. Está equipado com travões de disco nas quatro rodas, e bloqueio de estacionamento. Uma versão 2RM fará também parte da oferta. É possível escolher o conjunto de jantes e pneus pretendidos, que são fornecidos num diâmetro entre as 34 e as 38”.

Same Explorer3 70º

O Fortis representa a evolução da série Iron, e compreende 6 modelos entre os 150 e aos 190 cv. Vêm equipados com um motor Deutz e uma transmissão 24/24 (40/40 opcional). A versão Infinity vem equipada com uma transmissão automática. O sistema de tração foi melhorado; uma unidade de controlo eletrónico liga e desliga as 4WD, e bloqueia ou desbloqueia os diferenciais consoante a velocidade de avanço ou o ângulo de viragem, de maneira a otimizar a performance e manobrabilidade do trator. Existe uma bomba de direção independente, e a bomba hidráulica fornece 83 Lpm de caudal (120 Lpm em opção). A capacidade de elevação traseira é de 9,2 ton., e a dianteira (opcional) é de 3,8 ton. Entre os opcionais estão também: travão de disco no eixo da frente e cabina com suspensão mecânica ou pneumática.

Same Fortis 180

ABOLSAMIA

.novembro 2012

15


eima 2012

New Holland ‘ataca’ com T4 e Especializados Grupo CNH aumentou a sua faturação no último trimestre graças ao bom desempenho do setor agrícola. Com efeito, os preços favoráveis das matérias primas impulsionaram o bom desempenho das marcas do setor agrícola que representaram, no último trimestre 83% do faturado (em comparação com 17% do setor movimentação de terra). No último trimestre o segmento das máquinas agrícolas e industriais do Grupo registou, no geral, um incremento das vendas de 20 pontos percentuais com um lucro operacional de 464 milhões de dólares. Estes resultados foram divulgados pelos responsáveis da New Holland numa conferência de imprensa que decorreu na Eima International.

O

A quota de mercado da CNH a nível global registou resultados positivos quer para os tratores quer para as ceifeiras debulhadoras. A procura mundial de tratores, nos primeiros nove meses do ano, manteve-se estável nos mercados europeus e na América latina e aumen-

Os novos isodiamétricos TI3 e TI4 O lançamento de uma linha de pequenos tractores de rodas iguais faz da NH uma marca “full liner”. A série TI3 inclui 5 modelos entre os 22 e os 38 cv; e a série TI4 é composta por 6 modelos entre os 48 e os 66 cv. Têm uma motorização Lombardini de 3 cilindros, e 1,65 litros e uma transmissão 9/3 capaz de atingir os 30 km/h. A capacidade máxima de elevação do hidráulico é de 1200 kg. Estão disponíveis em versão rígida e articulada, com e sem posto de condução reversível.

16

novembro 2012

tou nos mercados do CIS, Austrália, América do Norte e África. Registou alguma quebra na China, Índia e Ásia Central. Quanto às ceifeiras debulhadoras, estão em quebra os mercados da América do Norte e América latina, e cresce quase 6 pontos percentuais o mercado europeu, embora este crescimento seja a duas velocidades. A inovação nos produtos e uma eficiente rede de concessionários são, para a New Holland, as bases que permitirão ao Grupo alcançar um crescimento significativo mesmo nos mercados do sul da Europa. A referir como fatores importantes, a Cnh Capital e a recente joint venture com o Bnp Paribas para o mercado espanhol. Os responsáveis pela marca sublinharam ainda a importância capital das tecnologias inovadoras para o crescimento da economia, um aspeto ao qual a New Holland dá a maior importância tendo investido, em 2011, cerca de 450 milhões de dólares em investigação e desenvolvimento de novos produtos.


Série T4 . Especificações técnicas Modelo

Potência máx. (cv)

Binário máx.(Nm)

T4.85

86

351

T4.95

99

407

T4.105

107

444

A nova série T4 substitui os T4000 e os modelos de entrada da série T5000 A gama de potência, garantida por um motor FPT de 3,4 litros (compatível com combustível B20), situa-se entre os 86 e os 107 cv. A cabina VisionView é a mesma do T5, o que significa um acréscimo de 20% de espaço relativamente aos modelos antecessores. Estará igualmente disponível em versão plataforma. De série, os T4 trazem uma transmissão 12/12 com inversor mecânico, mas a oferta inclui também uma DualCommand 24/24 com inversor electro-hidráulico. O fluxo hidráulico situa-se nos 76 Lpm (48+28) com a bomba standard, mas pode ser extensível até aos 100 Lpm (64+36). As opções disponíveis para os T4 são muito variadas, incluindo mesmo diferentes medidas de pneus. A marca aceita já encomendas, mas os tractores chegam ao mercado só em Junho de 2013.

A série de especializados T3F é totalmente nova A série T3 foi desenhada para responder às necessidades dos viticultores e produtores de fruta e legumes, para quem a fácil movimentação entre linhas, e a performance na pulverização e no transporte são pontos fortes. São 4 modelos entre os 50 e os 72 cv, que escondem debaixo do capot um 3 cilindros com 2,9 litros, compatível com combustível B100. A transmissão de base é uma 12/12 que atinge 30 Km/h. O raio de viragem faz-se em 3,4 metros, pesa apenas 2200 kg e mede 1350 mm de largura. O hidráulico debita 84 Lpm e permite uma elevação de 2277 Kg. Os T3F estarão à venda na segunda metade de 2013.

ABOLSAMIA

.novembro 2012

17


apresentamos nesta edição extra a nossa seleção de novidades em tratores e equipamentos não publicados na edição de novembro/dezembro, pelo facto da eima ainda não ter acontecido à data de fecho dessa edição.

eima 2012

EIMA 2012

muita tecnologia de ponta Antonio Carraro

Tigrecar e TRG Ergit Série 100 O Tigrecar, um veículo com caixa de carga e cabina, foi apresentado na feira nas versões 3200 e 8400. Ambos têm um motor de 3 cilindros, desenvolvendo 24 e 65 cv, respetivamente. Com capacidade de carga de 4,5 ton., é indicado para transporte em campos de difícil acesso e onde o espaço de manobra é reduzido. Inclui um bloqueio do pedal de travão, um mecanismo adicional de segurança, útil quando se para a meio de um declive. A marca expôs ainda o TRG Ergit Série 100, um trator articulado e reversível que está disponível em duas versões – o 9800 de 87 cv, e o 10400 de 96 cv – ambas com um motor 4 cilindros de 3,3 litros de cilindrada. Tem um chassis ACTIO, que reduz as vibrações e por conseguinte a fadiga do opera-

dor, e um novo sistema de amortecimento faz com que o trator ‘serpenteie’ menos em estrada. Entre os opcionais estão o hidráulico frontal e o controlo eletrónico do hidráulico traseiro. Também em exibição esteve o Mach4 com rastos de borracha. Embora não seja uma novidade, a espetacularidade da sua aparência continua a impressionar os agricultores.

Armatrac

tratores especializados e convencionais, numa gama de potência entre os 50 e os 110 cv. Vários modelos têm também uma versão 2RM, e estão disponíveis em versão plataforma (com ou sem cobertura sobre o arco) e cabina. Nos mercados onde já comercializa, a Armatrac tem seguido uma estratégia de apresentação dos seus produtos que passa pela realização de demonstrações no campo, em ambiente de trabalho. Recentemente

fez uma demonstração na Sérvia e outra na Bulgária.

BCS

Um especializado em fase protótipo O Sky Jump é uma antevisão que deverá inspirar os futuros produtos do Grupo BCS. Tem rodas no eixo dianteiro, que combinam com rastos de borracha no eixo traseiro, e

Novo 904e Atenta ao mercado europeu, a marca turca esteve presente na EIMA e expôs o seu novo 904e. A inclusão de um motor Perkins de 92 cv, e de uma transmissão Carraro 12/12, são um bom cartão de visita. Este modelo direciona-se a um nicho de mercado em que os agricultores procuram uma máquina simples, e com preço competitivo, mas que ao mesmo tempo garanta fiabilidade. A marca disponibiliza BKT Pneus

Antonio Carraro Mach 4

Armatrac 904e

Carraro Agricube


ABOLSAMIA o motor é um 4 cilindros, fabricado pela VM. Tem 2970 de cilindrada e disponibiliza 91 cv. Apresenta três novidades patenteadas: um inversor eletro-hidráulico Easydrive, o duplo sistema de direção Dualsteer, que atua sobre as rodas dianteiras e a articulação central, e um sistema automático de limpeza do radiador e grelhas de entrada de ar.

Novo Invictus K600 À série Invictus, que era composta por dois modelos (de 25 e 36 cv), a BCS adiciona um novo trator de 49 cv. É disponibilizado em duas versões: de posto de condução monodirecional, ou de posto reversível, com articulação central. É propulsionado por um motor Kubota de 4 cilindros e 2,2 litros, e tem uma transmissão 12/12 com inversor sincronizado. O hidráulico, de duplo circuito, garante um caudal de 35+22 Lpm e comporta um joystick que comanda até 7 tomadas de óleo. Caracteriza-se por ter um centro de gravidade baixo, im-

portante para manter a estabilidade em pisos irregulares, sem sacrificar a altura livre ao solo.

BKT

Em grande estilo Na Eima, a BKT apresentou-se com o seu novo logótipo e a sua gama de pneus radiais, a saber: Ride Max FL 693 M 560/60 R22.5; Agrimax RT 955 270/95 R48; Agrimax Fortis 800/70 R38 BKT; Agrimax RT 657 650/65 R38; Agrimax TERIS 620/75 R26; Multi Max MP 513 425/75 R20.

Carraro

Agricube Fruteto Baixo Com duas motorizações de 80 e 90 cv, a nova série Agricube Frutteto Basso faz agora parte da família de tratores especializados (série V-VLF) da marca Carraro. Trata-se de um trator muito compacto, de perfil rebaixado, pensado para trabalhar em estufas, olivais, e sobretudo em po-

Sky Jump Case IH Farmall 105C

mares com árvores de porte baixo. Dimensões: 1.000 mm de altura (ao banco), 1.025 mm ao capot, 2074 mm de via 230 mm de altura livre ao solo. A transmissão é Carraro power train 24/24 com inversor e high-low mecânico sincronizado. Disponível com rodas posteriores de 24 ou 20” e uma velocidade máxima de 40 km/h. Vem equipado de série com arco de segurança anterior rebatível. A cabina de perfil rebaixado é fornecida como opcional.

Case IH

Farmall C de maior potência e Puma CVX A Case IH teve em exibição o novo Farmall 105C. A linha Farmall, que integra as versões A, C, e U, passa agora a contar com modelos de maior potência na versão C. Trata-se de um trator mais simples do que os U, para agricultores que necessitam da mesma disponibilidade de potência mas associada a

BCS Invictus K600 Challenger M700

.novembro 2012

19

menor tecnologia. Também a linha Puma esteve representada, através dos modelos 160 e 230 CVX. Esta série conta com intervalos de manutenção alargados, de 600 horas, e situa-se numa gama de potência entre os 131 e os 228 cv.

Challenger

Com pele de piton Apelidado pela marca como a ‘píton do campo’, este trator, assim pintado, assinala os 25 anos da Challenger. A marca remodelou recentemente a série M700, composta por três modelos: o M745D (335 cv), o M755D (358 cv) e o M765D (382 cv). São a evolução da série C, e a principal novidade é o motor. Em vez do anterior Caterpillar, trazem agora um Agco Power de 6 cilindros, de 4 válvulas por cilindro e 8,4 litros. O intervalo de manutenção foi alongado para as 400 horas. A transmissão, desenvolvida pela CAT, é uma 16/4 Powershift que permite alcançar os 40 km/h.


eima 2012 Claas

Arion 500/600 em primeiro plano Os Arion da nova geração englobam um total de 7 diferentes modelos, entre os 140 e os 184 cv. Estão equipados com motores DPS, agora actualizados de acordo com as mais recentes exigências anti-poluição. A série 500 conta com um motor 4 cilindros de 4,5 litros, e a série 600, direccionada a tarefas mais exigentes, conta com um 6 cilindros de 6,8 litros. Além dos motores, algumas inovações importadas dos Axion 900, assim como a nova cabina, estão também entre as principais novidades adicionadas a esta série. A transmissão Hexashift contempla manuseamento tanto manual como automático, e possibilita um modo Eco 40 km/h às 1650 rpm.

Fendt

500 Vario SCR A série 500 Vario constitui a mais

recente novidade da Fendt. É composta por 4 modelos (512, 513, 514 e 516), que cobrem uma gama de potência que vai dos 125 aos 165 cv. O motor é um 4 cilindros, de 4 litros common-rail, fabricado pela Deutz. Este trator pode alcançar uma velocidade de transporte de 50km/h a um regime invulgarmente baixo de 1700 rpm. A cabina é mais espaçosa do que a usada na série 400 e incorpora um painel frontal oval que, segundo a marca, confere ao operador uma maior campo de visão. Está disponível em 3 níveis de equipamento: 500 Vario Power, 500 Vario Profi, e 500 Vario ProfiPlus. A versão Power tem funcionalidades mais básicas, e algumas pequenas diferenças mesmo a nível estético: por ex. os faróis dianteiros, sem luzes de canto, estão envoltos num painel de plástico preto em vez da moldura prateada. O painel Varioterminal é de 7” (10,4” nas outras versões) e não disponibiliza as funções VarioGuide, VarioDoc, nem o controlo de implementos Isobus. No entanto, as versões mais completas são uma autêntica montra de tec-

Fendt 500 SCR Ferrari Cromo K60 AR

nologia: oferecem numa gama mais baixa tudo o que é habitual nas gamas superiores da Fendt. Estarão em comercialização no início de 2013. A Fendt aproveitou a EIMA para agraciar os agricultores italianos, a exibir um 724 pintado com as cores da bandeira do país.

Ferrari

cabina fechada. No entanto, este modelo é também disponibilizado em versão plataforma, com arco de segurança.

Firestone

Maxi Traction IF A nova linha Maxi Traction, exposta na feira, destina-se a tracto-

Cromo K60 AR

res

A Ferrari, tal como as suas marcas parceiras dentro do Grupo BCS, alargou a gama de tratores especializados de rodas iguais. Esta histórica marca italiana, que foi fundada durante o período de reconstrução do país após a II Guerra Mundial, passa agora a oferecer um modelo de 49 cv com motor Kubota de 4 cilindros e 2,2 litros. Carateriza-se por ter um centro de gravidade baixo, que garante estabilidade mesmo em terrenos acidentados, e uma curta distância entre eixos (139 cm) que beneficia o raio de viragem. A versão que tivemos oportunidade de observar dispunha de

concebida para operar com baixa

Claas Arion 600 Firestone

de

grande

potência. Foi

pressão, mantendo o mesmo nível de carga e a mesma velocidade. A carga máxima permitida também aumentou, sem necessidade de maior pressão. A linha Performer foi igualmente melhorada, podendo agora suportar mais peso e maior velocidade (até 70 km/h). A Firestone pertence à Bridgestone Europe, a subsidiária europeia do maior

fabricante

mundial

de

pneus, sediado em Tóquio, no Japão.


ABOLSAMIA Goldoni

Série Ronin ampliada Após o lançamento dos Ronin 40 e 50, a marca adiciona agora mais dois novos tratores a esta gama: o 45 e o 55. Ambos com motor Perkins, desenvolvem 40 e 48 cv, respetivamente. A transmissão é uma 12+12 com inversor sincronizado, que alberga um dispositivo “fast reverse” com 4 velocidades adicionais. A plataforma está suspensa em amortecedores de silicone, de viscosidade variável, que propiciam um maior conforto para o condutor. A versão com cabina pode incluir elevador e TDF frontais. Uma gadanheira, instalada em posição central, está também disponível como opção.

JCB

Um original conceito de trator O Fastrac 8310 é o trator mais

potente fabricado pela JCB. Um motor Agco Power de 6 cilindros e 8,4 litros, preparado para o nível de emissões Tier 4i, desenvolve uma potência de 306 cv. A transmissão é de variação contínua, com ‘cruise control’ para deslocações em estrada. Permite um modo manual com 15/12 velocidades de gama baixa, e 10/7 velocidades de gama alta. O Fastrac assenta sobre um chassis com suspensão e sistema de travagem independentes às 4 rodas, um formato que se diferencia da maioria dos tratores que

John Deere

A série 6M é composta por seis novos tractores, com potência entre os 115 e os 170 cv. O 6115M, 6125M, 6130M, e 6140M, são modelos de 4 cilindros, com motor PowerTech PVX de 4,5 litros. O 6150M e o 6170M dispõem de um motor de 6 cilindros, com 6,8 litros de cilindrada. As transmissões fornecidas são a PowrQuad e a AutoQuad Plus, ambas equipadas com Ecoshift;

garante estabilidade e permite que

este sistema reduz automatica-

o trator possa alcançar uma veloci-

mente o regime do motor quando o tractor atinge uma velocidade

hidráulico traseiro tem um poder de elevação de 10 toneladas, e

de avanço elevada. Isto garante ganhos ao nível do consumo, e

através de uma câmara de vídeo é

proporciona maior conforto ao

auxiliado o trabalho de troca de al-

operador devido à redução do ruído na cabina.

faias. A cabina é bastante ampla, inclui um espaçoso assento para passageiro, e a capacidade para al-

Para saber mais sobre os novos 6M consulte a reportagem que

bergar tudo o que por vezes uma

publicámos na edição abolsamia

longa jornada de trabalho exige.

de Nov/Dez.

John Deere 6M

Goldoni Ronin JCB Fastrac 8310

21

Kubota

6M, o novo elemento M135GX Os 4 modelos GX cobrem uma da família

estão no mercado. Esta estrutura

dade de transporte de 70 Km/h. O

.novembro 2012

Kubota M135GX

gama de potência entre os 100 e os 135 cv. Vêm equipados com uma nova geração de cabinas de 4 pilares e lugar para passageiro. O maior dos GX tem um motor Kubota de 4 cilindros e 6,1 litros, cujo intervalo de manutenção é de 300 horas. A transmissão é a Intelli-Shift 24/24, com 8 velocidades distribuídas por 3 gamas. As características desta caixa incluem o funcionamento em modo automático, duas memorizações de regime do motor, e uma função Ecodrive que permite atingir os 40 Km/h às 2100 rpm. O eixo dianteiro, com suspensão concebida pela própria marca, inclui o inovador sistema Bi-Speed que reduz o ângulo de viragem. O hidráulico garante um fluxo de 83,5 Lpm e uma capacidade de elevação de 6,1 ton. Estes novos tratores apresentam uma grelha com 4 faróis que rompe com a conhecida linha estética da gama M.


eima 2012 Kuhn

Charrua Vari Master 152 GD T A nova charrua da Kuhn, agora apresentada em Bolonha, foi concebida para dar especial resposta às necessidades dos produtores de milho. A sigla GD refere-se à grande distância entre corpos, que é de 115 cm. A alfaia conta com um sistema que permite regular a largura de lavoura, através de comando hidráulico. Está ainda dotada de uma guia, em material forjado de alta resistência, que impede as oscilações horizontais. A oferta da Kuhn é complementada por um amplo leque de alfaias, com inovações sobretudo nos domínios da mobilização mínima e sementeira directa.

Lamborghini

R8.270, o mais potente da marca Embora não sendo uma novidade, o modelo de topo da Lam-

borghini surgiu na Eima com a mais recente tecnologia dos motores Deutz, de modo a cumprir as normas Tier 4i. Trata-se de um 6 cilindros, common rail, com gestão electrónica, e compatibilidade com combustível B100 (100% biodiesel), que disponibiliza 275 cv. A Transmissão Powershift é composta por 6 relações, distribuídas por 4 gamas, e pode funcionar em modo totalmente automático. Também em evidência esteve a linha Green, os especializados da marca pensados para a manutenção de espaços verdes.

Landini

Nova imagem, e muito mais A marca tem em andamento a renovação da sua gama e, juntamente com a McCormick, vai fazer a estreia absoluta do novo motor Perkins 854-E34TA. Trata-se de um 4 cilindros, de 3,4 litros commonrail, preparado para o nível de emissões Tier4i. Equipará os Landini 5-D

(anterior Powerfarm) numa gama de potência entre os 85 e os 102 cv. Anteriormente com cinco modelos esta série passará a ter apenas três.

Também os Landini 5-H usarão o mesmo motor, numa gama de potência que vai dos 85 aos 113 cv. Nestes quatro modelos – menos um do que anteriormente – foi introduzida uma nova cabina de 4 pilares, com dois níveis de equipamento. Os Landpower têm agora uma nova cabina de 4 pilares, e um consola de comandos semelhante à dos Powermondial. O motor FPT de 6 cilindros, e 6,7 litros, é comum aos 4 modelos desta série, e cobre uma gama de potência entre os 117 e os 158 cv. A série 7 foi igualmente redesenhada, apresentando agora aperfeiçoamentos ao nível da cabina e da transmissão (32/24), e um novo motor FPT de 6 cilindros. São cinco modelos – também menos um do que antes –, com potência entre os 175 e os 232 cv. Os modelos até aos 203 cv são de menores dimensões.

Nova série M400 A Laverda teve uma madrinha nesta edição da Eima. Foi a Giusy Buscemi, a bonita Miss Itália, que coube a tarefa de desvendar as novidades da marca: um renovado logótipo e a nova série de ceifeiras M400. Numa altura em que está a celebrar os seus 140 anos, são sete os novos modelos que a marca lança no mercado. Com uma esmerada estética exterior e um posto de trabalho desenvolvido ao mínimo detalhe, as novas ceifeiras oferecem uma largura de corte entre os 4,8 e os 7,6 metros, e uma capacidade do tegão que chega aos 9000 litros. A principal novidade que destacamos é o sofisticado sistema de nivelamento, que ajusta a estrutura da ceifeira ao desnível do terreno e permite assim trabalhar perfeitamente em inclinações até 20% na lateral, 30% a subir e 10% a descer. Destacamos igualmente a série especial dedicada à ceifa de arroz, com

Laverda M400

Kuhn Vari Master Lamborghini R8.270

Laverda

Landini 5-110H


ABOLSAMIA tambor e restantes componentes pensados para as diferentes variedades deste cereal. Vem equipada com rastos e na versão A M400 LCI tem tração 4WD. Em todos os modelos, os espelhos retrovisores são ajustados através de comando elétrico e o equipamento standard inclui uma câmara traseira que auxilia a realização de manobras. Estão disponíveis como opção: leitor de CD, sistema GPS e terminal Ceres 8000 I para monitorização das prestações e da humidade do cereal.

Mahindra

Aproximação ao mercado europeu O maior fabricante indiano de tratores está a conquistar mercado um pouco por todo o mundo. Vai abrir uma nova fábrica no Brasil e nos Estados Unidos está em 4º no ranking de vendas, tendo apenas a John Deere, a Kubota e a New Holland à sua frente. A Mahindra esteve presente na EIMA para ver até que ponto os seus tratores agradam aos agricultores europeus. Com representação na Turquia, Sérvia e Macedónia, a marca avalia a possibilidade de entrar no mercado da UE dentro de um a dois anos. O seu sucesso devese aos preços competitivos que pratica.

.novembro 2012

Manitou

Maschio Gaspardo

McCormick

MLT 840-137 PS

Novo pulverizador automotriz Uragano

Imagem renovada e novo motor

A gama de empilhadores da marca é extensa, com modelos entre as 2 e as 21 toneladas de poder de elevação, e altura entre os 4 e os 18 metros. Entre os Manitou expostos em Bolonha destacamos o novo MLT 840, destinado a operações agrícolas, e homologado para 4 toneladas de capacidade, a uma altura de 7,55 metros. É impulsionado por um motor John Deere de 115 cv, e possui uma bomba hidráulica de fluxo variável de 150 Lpm. Para o mesmo modelo, o cliente tem a opção de escolher um motor com 137 cv que vem acompanhado de uma bomba mais potente, de 180 Lpm. A transmissão powershift 5/3 dispõe de modo manual e automático. Os Manitou têm agora uma estética exterior mais contemporânea, tendo igualmente sofrido alterações na arquitectura interna da cabina. O posto de condução foi redesenhado e um painel digital fornece informações como: velocidade, consumo e próxima manutenção.

Após a recente compra do fabricante de pulverizadores Finotto,

a

Maschio

Bolonha, um pulverizador automotriz com a sua insígnia. As rodas do Uragano estão associadas a um mecanismo hidráulico que é capaz de fazer variar a altura das barras de pulverização, relativamente ao solo, entre os 0,5 e os 3,2 metros, e da cabina até aos 3,6m. Tais características tornam esta máquina indicada para culturas altas, como é o caso do milho e do tabaco. A Maschio Gaspardo está a fazer uma forte aposta no setor da pulverização: adquiriu a Degan, um fornecedor de depósitos, e a Unigreen, uma companhia que fabrica pulverizadores montados e rebocados.

Mahindra

McCormick X50M Manitou MLT 840

Gaspardo

apresenta em primeira mão, em

Gaspardo Uragano

23

Os McCormick X50M (anterior C-Max), entre os 85 e os 102 cv, virão equipados com um novo motor Perkins, de 3,4 litros cilindros, que cumpre com as normas anti-poluição Tier 4i. Anteriormente com cinco modelos esta série passará a ter apenas três. Os McCormick X50 (anterior T-Max), têm uma nova cabina e também incluem menos um modelo. São agora quatro tractores entre os 85 e os 113 cv. A nova linha estética de ambas as séries marca o início do plano de renovação da marca, a implementar até 2014. No stand do Grupo Agco esteve exposto um McCormick X60.50, invulgar devido à sua cor preta. Também o ‘Red Fox’ e o ‘New Bufalo’, os modelos de Tractor Pulling da McCormick e da Landini, atraíram a atenção dos visitantes.


eima 2012 Merlo

Empilhadores telescópicos agrícolas Como reflexo da contracção no sector da construção, nos anos mais recentes as vendas de empilhadores telescópicos ressentiram-se. O construtor italiano Merlo viu nesta conjuntura uma oportunidade para desenvolver produtos direccionados à agro-pecuária. No prosseguimento desta estratégia, a marca apresentou na feira os novos modelos TurboFarmer P50.8CS e MultiFarmer P40.9CS. Caracterizam-se por integrarem um sistema de controlo dinâmico de carga, que visa evitar uma situação de capotamento; fornece ao operador, em tempo real, informação sobre a estabilidade do veículo. Possuem motor de 135 cv e situa-se no segmento das 4/5 toneladas. O modelo Multi Farmer 40.9 diferencia-se por incluir engate de reboque e sistema hidráulico traseiro. A Merlo detém

já uma quota superior a 20% do mercado europeu de empilhadores telescópicos, com uma parte significativa das unidades vendidas a terem como destino uma finalidade agrícola.

Pasquali

Novo Siena k60 O novo articulado da Pasquali chegará ao mercado com um motor Kubota de 4 cilindros, 2,2 litros, de 49 cv. É agora o trator mais potente da gama Siena, cuja oferta começa nos 26 cv. Tem tração permanente às 4 rodas e uma transmissão 12/12 com inversor sincronizado. O hidráulico, que tem uma capacidade de elevação de 1050 Kg, é de duplo circuito, apresentando um caudal de 35+22 Lpm. Pode vir equipado com 6 válvulas. São opcionais a luz de lavoura e os pesos para as rodas. É um especializado recomendado para trabalhar em estufas, aviários, ou na manutenção de espaços verdes.

Merlo Pasquali Siena k60

Reform

Valtra

Mounty 100V

Renovada série N

O construtor austríaco Reform é especialista em veículos para zonas montanhosas, e também fabrica moto-gadanheiras. O Mounty, o ‘quase-trator’ da marca, tem um motor VM de 98 cv, com sistema de recirculação dos gases de escape e filtro de partículas, que cumpre as normas de emissões Tier 4i. A transmissão é de 3 gamas, com inversor, e concilia os modos manual e automático. O ponto forte deste veículo são as suas quatro rodas direcionais, que proporcionam um raio de viragem de 3,55 metros. O operador pode escolher entre quatro tipos de viragem: direção no eixo dianteiro, no eixo traseiro, em ambos, ou ‘estilo caranguejo’. São múltiplas as tarefas a que este veículos se presta e muitos os acessórios disponíveis.

A Série N esteve em destaque no stand da Valtra em Bolonha. Um N123 de 135 cv, com transmissão HiTech 5, ostentou uma das novas cores da marca: um vermelho aberto que realça a estética contemporânea destes tratores finlandeses fabricados em Suolahti. Os N são propulsionados por motores Agco Power e cobrem uma gama de potência que vai dos 99 cv do N93, aos 163 cv do N163. Estão disponíveis com 3 diferentes tipos de transmissão: HiTech, Versu, e Direct. Em opção, estes modelos podem vir de série com equipamento destinado ao trabalho florestal: blindagem do depósito de combustível, e cabina panorâmica com posto de condução reversível. Este é um nicho onde a Valtra se tem vindo a especializar. O novo N103 um trator mais compacto, esteve exposto com carregador frontal Valtra. Uma reportagem alargada sobre este modelo, que

Reform Mounty 100V Valtra N123


ABOLSAMIA encerrou a completa renovação da série N, está disponível na edição de Nov./Dez. da abolsamia.

pequenos para estilha, pás niveladores, destroçadores, e máquinas de recolha de pedra.

Ventura

Vicon

Processadora de estilha Castor

Depósito frontal para pulverização

Uma processadora de estilha, de modelo Castor, era o implemento mais rebuscado que estava no stand do fabricante espanhol de equipamentos florestais. A Castor é propulsionada por um motor diesel Scania de 450 cv. Dispõe de uma abertura de trabalho de 620x1340mm, tapete metálico de admissão com 3 metros, e rotor de trituração (de 36 facas ou martelos) de 890x1320mm. O conjunto assenta sobre um chassis rebocável, com suspensão apta para velocidades até 80 km/h, e sistema de travagem ABS. Esta máquina atinge um peso total de 13,5 toneladas e dirige-se aos profissionais do sector da biomassa. No catálogo da firma catalã podemos ainda encontrar implementos mais

O iXtra trabalha em combinação com os pulverizadores montados iXter e tem uma capacidade de 1100 litros. Se fizer conjunto com o maior pulverizador da gama, permite atingir uma capacidade total de 2900 litros e é por isso uma alternativa aos pulverizadores rebocados, ou mesmo aos automotrizes. O depósito melhora a estabilidade do trator, ao distribuir peso também pela frente, e é de simples engate. Requer apenas a ligação de duas mangueiras através de encaixe KAMlock e de um cabo elétrico, e dispensa o uso da TDF frontal. Uma bomba elétrica 12v permite fazer a mistura e a limpeza de modo autónomo, e um sensor desliga a bomba quando o depósito fica vazio. Dispõe ainda de um

indicador do nível de carga perfeitamente visível desde a cabina. O painel EasySet permite ao operador comandar ambos os implementos, que podem funcionar como um conjunto, ou então em modo autónomo. Neste segundo cenário pode-se transportar duas

.novembro 2012

25

diferentes misturas, fazendo-se assim um uso independente de cada depósito. Como opção o iXtra pode trazer luzes de transporte, e câmaras IsoMatch Eye, que auxiliam a entrada numa estrada ou num cruzamento com maior segurança.

ADR presente em Espanha A ADR, grupo fabricante de eixos, suspensões e travões para veículos agrícolas e industriais, adquiriu recentemente o importante grupo espanhol GEPLASMETAL SA. U., sediado em Saragoça. Esta aquisição demonstra a extrema confiança que o grupo ADR coloca no mercado ibérico, para o setor agrícola e não só. Com a aquisição de Geplasmetal, a ADR poderá oferecer um serviço superior aos seus clientes, ampliando ainda mais a sua

Estilhaçadora Ventura Castor

distribuição no território. O grupo terá assim a oportunidade de satisfazer a procura do mercado, estando mais perto e disponível para satisfazer as necessidades dos clientes grande e pequenos. Com esta aquisição, existe ainda a possibilidade fornecer produtos completos, tais como: pneus, jantes, rodas completas montadas, cilindros hidráulicos e outros acessórios para veículos agrícolas.


compra e venda de

usados na InTerneT www.abolsamia.pt

aqui só há máquinas agrícolas Porquê vender aqui?

Porquê comprar aqui?

- porque somos o site que mais máquinas vende em portugal - porque somos visitados por 1.200 potenciais compradores, por dia! - porque pode colocar um número ilimitado de máquinas - porque fica com uma página web que pode ser o site da sua empresa, onde pode incluir campanhas, promoções e as suas representações - porque pode sempre contar com a nossa assistência técnica - porque somos o único site que é apoiado por uma revista em papel, com uma distribuição nacional e internacional.

- porque vendemos exclusivamente máquinas e equipamentos - porque está a comprar a empresas que são conhecidas no mercado - porque é o site que permite uma pesquisa e consulta mais fácil - porque temos um serviço de informação ao dispor dos nossos clientes.

Tel. +351 219 830 130 • Email: abolsamia@abolsamia.pt

ABOLSAMIA


sem limite de máquinas 12 meses

3 meses

1 mês

200 €

60 €

40 €

mIcrosITe mais barato exemplo de um microsite:

apenas 3 passos para ter o seu microsite:

*abolsamia@abolsamia.pt

1. escolha a opção que mais lhe convém (1, 3 ou 12 meses) 2. faça Transferência bancária para o nIB: 0007 0000 0182 8400 2402 3 e mande-nos o comprovativo por email * 3. o seu microsite fica de imediato disponível para começar a vender os seus usados



abolsamia - extra Trator do Ano 2013