Page 1

(

NOMEADO – PÁGINAS 41– 45

(

James Aguer (

James Aguer Alic tinha 20 anos, quando crianças do seu vilarejo eram raptadas para serem escravas. Sua mãe foi morta quando se recusou a entregar a filha. James fugiu com seus outros irmãos para hoje salvar crianças da escravidão!

D

epois do ataque da milícia, James, seus irmãos e irmãs fugiram para a capital, Cartum, onde foram morar com parentes em um campo de refugiados. Muitos ali contaram como as crianças eram capturadas para serem levadas para o norte do Sudão como escravas. – Nós temos que fazer alguma coisa, disse James. Temos que libertar as crianças! Uma noite, James e outros oito homens encontraram-se em segredo. Se a polícia descobrisse que eles se reuniam para discutir sobre a libertação de escravos, todos seriam levados para a prisão. – Eu sei para onde as crianças são levadas, disse James. Para o povo árabe em Darfur e Cordofan. Eu planejo ir até lá. Alguém me acompanharia? Muitos Dinkas responderam imediatamente: ‘Claro. Iremos com você !’, porém dois deles hesitaram.

tes, cada um foi para uma vila, onde sabiam que havia crianças Dinka trabalhando como escravas. James se sentia estranho em suas roupas árabes, mas logo se deu conta que o disfarce funcionava. Ninguém se preocupava com ele, quando caminhava pelos vilarejos e acampamentos. Quando alguém lhe perguntava o que estava fazendo, ele respondia: ‘Estou procurando por minhas vacas’. Na verdade, James e seus amigos procuravam por crianças escravas. Quando viam uma criança de pele escura, pastoreando

James com alguns de seus amigos árabes. (texto) e K arin Södergren (ilustr ações)

MAMÃE!

Leia a história em quadrinhos completa sobre como James salva crianças da escravidão no www.worldschildrensprize.org

41-45_Auer_Sudan_spa_port.indd 41

James Aguer é nomeado à Herói dos Direitos da Criança da Década do WCPRC 2009 por sua luta obstinada contra a escravidão infantil no Sudão. Muitas crianças são raptadas pela milícia e obrigadas a trabalhar de sol a sol. Elas são forçadas a dormir com os animais fora de casa, comer restos e sofrem maus tratos físicos, como surras e chicotadas. Após 20 anos de luta, James e seus companheiros libertaram cerca de 3.000 crianças. E a sua luta para salvar o restante das crianças permanece. James já foi preso 33 vezes e quatro de seus colaboradores foram mortos, enquanto tentavam resgatar as crianças. Hoje, James e seus companheiros têm o apoio do governo do Sudão para libertar crianças escravas.

 História em quadrinhos por Magnus Bergmar

PÁRA! Senão eu atiro!

– Se eles descobrem que queremos libertar as crianças, irão nos matar, disseram. James e os outros começaram a planejar. – Nós temos que nos vestir como árabes, assim ninguém irá desconfiar porque estamos ali. Iremos comprar as túnicas brancas jellabiya e turbantes brancos para se assemelhar aos arábes. Alguns dias depois, eles embarcaram no trem, vestidos como árabes. Eles se sentaram em diferentes vagões para ninguém suspeitar que estavam juntos. Quando chegaram, eles tomaram direções diferen-

Por que James é nomeado?

41

09-03-26 12.03.00


cabras e vacas ou carregando água perto de alguma vila árabe, perguntavam de onde ela vinha, como se chamava e o que fazia ali. Eles perguntavam também se ela conhecia outras crianças Dinkas na região. O grupo de James também fez amizade com alguns árabes, que o ajudavam a fazer as listas com nomes de escravos. James sempre andava por caminhos diferentes para evitar ser reconhecido e despertar suspeitas. De noite, James e seus amigos se encontravam para compartilhar as informações que conseguiram durante o dia. Eles descobriram que havia muito mais crianças escravas do que imaginavam, e começaram a escrever listas de nomes. Quando tinham muitos nomes em uma mesma região, James visitava o sultão, o líder dos árabes. – Honrado sultão! Eu tenho certeza que o senhor não concorda com a escravidão. Mas o seu povo está escravizando muitos de nós, os Dinkas. Muitas de nossas crianças são escravas de famílias aqui nessa região, dizia James respeitosamente. Alguns sultões concordavam que era errado a escravidão e ajudavam James a libertar as crianças. Entretanto, outros o ameaçavam e ordenavam que ele nunca mais aparecesse por ali. 

James

é preso 33 vezes

Moises e Elisabeth, nessa fotografia, foram sequestrados para serem escravos. Porém, James Aguer Alic os salvou. Há 20 anos, James luta para salvar milhares de crianças da escravidão. É uma tarefa muitas vezes perigosa.

O

Sudão, que significa ‘A Terra dos Negros’ em árabe, é o maior país da África. As diferenças entre o norte e o sul do país são enormes. As duas regiões são quase como dois países diversos. Ao norte, existem grandes desertos, pastos e a capital do país, Cartum. Sua população, cerca da metade dos 30 milhões de habitantes do país, pertence à várias etnias árabes e têm o árabe como seu idioma. Quase todos são muçulmanos. Ao sul, há savanas, pântanos e áreas de pasto verde. Ali, a maioria do povo (cerca de 3 milhões) é Dinka e seu idioma é também o Dinka. A maioria é cristã ou é praticante das religiões tradicionais. O povo Dinka é o mais afetado pela escravidão. A população do sul é mais

 TEXTo: GUNILL A HAMNE FOTOs : KIM NAYLOR

Eu levo a mulher, o menino e…

pobre, apesar de suas terras terem grandes riquezas naturais como petróleo, ouro, urânio e lençóis de água. A guerra civil foi parcialmente causada devido aos recursos naturais e à religião. Vilarejos foram bombardeados ao sul do Sudão, onde soldados do governo colaboraram com a milícia. A milícia raptou cerca de 40.000 crianças e mulheres para serem escravas. Estas crianças foram obrigadas a trabalhar para famílias árabes do norte. Elas dormem com os animais fora de casa, comem restos e sofrem maus tratos físicos, como surras e chicotadas. Salva vidas James resgata crianças da escravidão há 20 anos. Até

Então eu levo os outros meninos!

agora ele já salvou 5 000 escravos, sendo que 3 000 são crianças. – São as crianças do meu povo que eles raptaram, diz James. Nada irá interromper a minha busca. Se não fizermos algo, elas irão continuar presas. James já foi preso 33 vezes por sua luta pelos direitos das crianças escravas e quatro de seus colaboradores foram assassinados, enquanto tentavam libertar as crianças. No início, o governo do Sudão negou a existência de escravos no país. Entretanto, o governo mudou sua política e fundou uma organização, a CEAWC, para pôr um fim à escravidão. James e seus companheiros são membros da CEAWC. 

Fico feliz que mamãe está comigo.

42

41-45_Auer_Sudan_spa_port.indd 42

09-03-26 12.08.38


Manol

escravo maltratado Quando Manol tinha dez anos, ele foi obrigado a se tornar um escravo. Os filhos do dono de escravos e seus amigos o maltratavam. Porém, um dia...

A

experiência de Manol como um escravo começa bem cedo numa manhã, quando a milícia entra à galope na sua vila. Manol, sua mãe, seu pai e sua irmã fogem correndo pelo leito do rio seco. Mas o outro lado está cheio de homens da milícia montados em cavalos e logo a família é cercada. Os habitantes da vila são organizados em filas e todas as vacas e cabras são reunidas. Depois, a longa marcha se inicia. Eles andam por muito tempo sem receber nada para comer e beber. – Eu tenho que aguentar, pensa Manol. Ele vê a mãe, que carrega sua irmãzinha. Ela parece tão cansada. ‘Por favor, mamãe, você tem que aguentar...’ Fuga perigosa A noite cai, eles montam um acampamento. De repente,

três milícias se atiram em seus cavalos e galopam pela savana. Depois de instantes, eles retornam. Atrás dos cavalos, dois homens estão amarrados. – Isso é o que acontece com aqueles que tentam fugir! grita um dos cavaleiros e mata os homens. Na manhã seguinte, a mãe de Manol sussurra que o pai fugiu durante a noite. ‘Não!, pensa Manol, eles irão matá-lo!’ Quando os soldados descobrem que o pai de Manol fugiu, saem em seus cavalos. Depois de algumas horas, eles voltam sem o seu pai. ‘Ele ainda está vivo!’ Depois de seis dias de caminhada, eles chegam ao mercado de escravos. Um árabe faz de Manol seu escravo, enquanto a mãe e a irmã são vendidas para outro homem. Após três dias, Manol e o seu dono chegam a um grande acam-

Debaixo da mangueira, Manol se balança empurrado pelo amigo Valentino, que também foi escravo.

pamento, onde se encontram com sua mulher e seus cinco filhos. Um dos filhos do dono diz: – Você é o nosso escravo, não é? Ele cospe no chão em frente à Manol. A mulher do árabe lhe leva até um lugar, atrás de uma das tendas, onde as cabras estão amontoadas numa cerca fechada. – Você irá dormir aqui, ela diz apontando para o chão. Manol não ganha nem colchão, nem coberta. As noites são o pior. É quando ele se lembra da mãe e do pai. “Onde eles estão agora? Será que estão vivos?, pergunta-se Manol, olhando as estrelas. Manol sonha com sua casa e a grande mangueira.

Machado no pé Manol acorda de manhã cedo. Ele está com frio, depois de uma noite no curral das cabras. Ele não recebe café da manhã e tem que começar a trabalhar imediatamente. Primeiro, ele lava os pratos, limpa a tenda e busca água. Depois, conduz as vacas até o pasto. O pasto é distante e os meninos dos acampamentos vizinhos fazem tudo para tornar a vida de Manol miserável. – Olhem, lá vem o escravo. Vejam como ele é sujo!? Não me admiro que ele tenha que dormir do lado de fora. Ele fede também!, os meninos gritam e conduzem suas vacas na direção do rebanho de Manol. Dois meninos se aproximam de Manol de modo

Sua mãe morreu. Nada de fugir!

De noite penso na mamãe e no papai e choro.

Todas as noites meu corpo treme.

43

41-45_Auer_Sudan_spa_port.indd 43

09-03-26 12.10.40


Manol faz uma fogueira na granja de sua família.

ameaçador. Eles empurram e chutam Manol, que não pode controlar seu rebanho. Outros provocam as vacas, que correm assustadas na direção errada e se misturam a outro rebanho. – Não, não! Parem com isso!, grita Manol. Manol consegue reunir quase todas as vacas, menos uma. O que ele vai dizer ao seu dono, quando retornar ao acampamento? – Pequeno porco, grita o dono, quando percebe que uma das vacas está perdida. Ele atira um machado na

direção do pé de Manol, causando um corte de dez centímetros. – Se acontecer mais uma vez, eu juro... Prenda as cabras e vá buscar água. Manol está tão faminto que mal pode andar. Durante o dia inteiro, ele só bebe água e, de noite, ele ganha algumas sobras para comer sozinho fora da tenda. Ele está sempre com fome. Salvo por James As crianças da família fazem o que querem com

Manol. Seu dono e a esposa não dizem nada. Eles batem nele, dizem coisas horríveis e o molestam por ele ser sozinho. Um dos meninos enfia um espeto no joelho de Manol e o deixa com uma grande cicatriz. Manol não acredita que irá rever sua família. Ele será um escravo o resto da vida e será maltratado como um cão. Porém, um dia, mais de dois anos depois, um homem aparece, conversa com o dono de Manol e o leva do acampamento. – Será que vou ser escravo

dele agora?, pensa Manol, enquanto anda ao lado do homem alto com trajes jellabiya típicos e turbante branco. Eles param em todos os acampamentos ao longo do caminho e levam mais crianças escravas. Manol reconhece algumas delas da sua vila natal, pelo menos agora ele pode falar Dinka novamente. De noite, quando eles montam acampamento, o homem alto assa um cabrito recém abatido na brasa. Finalmente, as crianças vão dormir de barriga cheia pela primeira vez em muitos anos, aconchegadas umas às outras para se aquecerem. Depois de seis dias de caminhada, eles chegam a um grande mercado, onde Dinkas e árabes compram e vendem vacas, açúcar, tecidos, chá e remédios. Este também é um Mercado da Paz, para onde os escravos libertados são levados e aonde os pais vão procurar por seus filhos. Manol e os outros garotos são avisados para se sentarem debaixo de uma árvore e esperar. Logo que a notícia sobre a chegada das crianças se espalha, aparecem muitos adultos. Eles rodeiam a árvore para verificar se seus filhos estão naquele grupo. Manol olha em torno e

E podemos percorrer o lugar sem que ninguém desconfie.

As crianças são prisioneiras do povo árabe. Eu sou dinka como a maioria delas, mas tem muitos árabes que nos ajudam.

Nos vestimos como os raptores de crianças.

44

41-45_Auer_Sudan_spa_port.indd 44

09-03-26 12.16.02


A supermodelo

ALEK

e a menina escrava

A mangueira faz sombra, enquanto Manol brinca com a irmã.

tenta localizar o rosto do pai ou da mãe. Após muitas horas, ao entardecer, ele escuta uma voz familiar: – Manol! Manol! É você, meu menino! O pai de Manol corre em sua direção e o levanta no ar. Eles se abraçam por muito tempo. James salva a irmã – Onde estão sua mãe e sua irmã?, pergunta o pai. – Eu não sei, responde Manol, que fica triste outra vez. Nós nos separamos,

desde aquela noite em que você desapareceu. Três meses depois, a mãe e a irmã de Manol são salvas por James Aguer. Agora, a família está reunida novamente. – Imagine como será bom estar em casa outra vez e sentar debaixo da mangueira, diz Manol. Se eu tivesse algum dinheiro, compraria uma vaca, um cabrito e algumas roupas. Os árabes roubaram todas as nossas 25 vacas e os nossos cabritos

também. Eu gostaria de ir à escola. – Eu quero aprender tudo sobre agricultura, assim poderei plantar árvores e sorgo. Sem as árvores a vida é muito triste, não é?, ele pergunta ao amigo Valentino, que também foi escravo. Manol pensa mais no futuro, do que no passado. Ele tem muitos planos agora que está livre e não é mais um escravo. 

De onde você é e qual seu nome?

Alek Wek é uma das modelos mais famosas do mundo. Ela também é uma refugiada do sul do Sudão – e ela jamais se esquecerá disso. Alek é patrona e Amiga Adulta Honorária do WCPRC. Aqui, ela está com Abouk, que foi libertada da escravidão por James.

Apesar de Alek ser agora uma super modelo, ela não pode se esquecer dos amigos e parentes no Sudão, que foram obrigados a enfrentar a guerra civil e a fome. Com frequência, ela fala sobre a situação do seu país de origem e ajuda a arrecadar fundos para os refugiados.

Encontrei cinco crianças raptadas

Me chamo Adut e fui raptada. Que será que ele quer? E fala dinka...

E eu três! Então visitamos o sultão amanhã.

45

41-45_Auer_Sudan_spa_port.indd 45

09-03-30 11.02.16

po_james  

NOMEADO – PÁGINAS 41–45 PÁRA! Senão eu atiro! MAMÃE! James Aguer Alic tinha 20 anos, quando crianças do seu vilarejo eram raptadas para sere...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you