Issuu on Google+

Unimed Cerrado INFORMATIVO DA FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS DOS ESTADOS DE GOIÁS E TOCANTINS

Nº 54 - ANO XII - JUNHO - AGOSTO 2008

o c o f em

Hora de mudar

Às vésperas de completar 15 anos de fundação, a Unimed Cerrado prepara a atualização de seu Estatuto, que deve ser adaptado às exigências legais e às necessidades do mercado registradas nos últimos anos

Vêm aí o XVII Sueco (Simpósio das Unimeds do Centro-

Oeste e Tocantins) e

I Simpósio da Unimed Cerrado


2.

Junho / Agosto 2008

P a l a v r a do P r e s i d e n t e

ÍNDICE

Unimed Cerrado rumo aos 15 anos

Em 2009, a Unimed Cerrado completa 15 anos. Uma década e meia de história e trabalho pela organização e o fortalecimento do cooperativismo médico em Goiás e Tocantins. Queremos celebrar essa data com a renovação do nosso compromisso de promover e apoiar a integração e o desenvolvimento das nossas Singulares associadas; difundir a doutrina cooperativista e incentivar, orientar e assessorar a todas nestes tempos de tantas oportunidades e desafios. Mas, além de comemorar, queremos também preparar a Unimed Cerrado para atravessar os próximos 15 anos, com o mesmo "Além de sucesso que vem marcando sua trajetória até aqui. comemorar, E uma das medidas que se faz necessária para preparar a queremos Federação para mais essa etapa é a atualização do Estatuto. A também preparar última modificação feita no Estatuto da Unimed Cerrado já a Unimed Cerrado completa 12 anos. para atravessar os Desde então, tivemos mudanças no Código Civil Brasileiro, na próximos 15 anos" Constituição Unimed e na Constituição Federal. Houve também inovações nos direitos dos consumidores e na regulamentação dos planos de saúde, inclusive com a criação da ANS, agência reguladora do setor saúde, que tem interferido fortemente na função de operadora de nossas Singulares. Precisamos adequar nosso Estatuto a essa nova realidade. E queremos que o novo texto seja elaborado em parceria com todas as Singulares e que traduza as necessidades e expectativas do Sistema Unimed em Goiás e Tocantins. AAssessoria Jurídica da Unimed Cerrado elaborou uma proposta de reforma estatutária, já repassada às Singulares para que possam apresentar críticas e sugestões, suprimir e acrescentar o que considerarem necessário. A contribuição de todos nesse processo é muito importante para que possamos construir e aprovar um Estatuto adequado às exigências legais e às necessidades do Sistema Unimed. Pretendemos que o texto final seja aprovado durante o XVII SUECO e o I Simpósio da Unimed Cerrado, que serão realizados em Goiás entre os dias 26 e 28 de novembro. Estes eventos serão outro marco importante para a consolidação do futuro da Unimed Cerrado e do Sistema Unimed Regional. Durante os Simpósios, que terão como tema central “Unimed: Desafios e Tendências”, dirigentes, cooperados, colaboradores das cooperativas e especialistas em várias áreas vão debater as perspectivas do Sistema Unimed. Vamos avaliar os desafios, definir metas e traçar estratégias para que o Sistema Unimed na região Centro-Oeste e a Unimed Cerrado estejam bem preparados para enfrentar os próximos anos. Esperamos também contribuir com sugestões para o debate nacional em torno das eleições da Unimed do Brasil, no próximo ano, a fim de ajudarmos a construir o Sistema Unimed que precisamos e queremos. Contamos com presença de todos no XVII SUECO e no I Simpósio da Unimed Cerrado. Dr. José Abel Ximenes Presidente da Unimed Cerrado

Unimed Cerrado

Estatuto

 propostas das Federadas para a A Unimed Cerrado quer ouvir as

reformulação de seu Estatuto, que requer adequações às exigências legais registradas ao longo dos últimos 12 anos. Página 3

Simpósios

 tema central do XVII Simpósio das

Unimed: Desafios e Tendências é o

Unimeds do Centro-Oeste e Tocantins (Sueco) e I Simpósio da Unimed Cerrado, que acontecem em Goiânia no final de novembro. Página 5

Título

 presidente da Unimed Cerrado foi Natural de Crateús (CE), o

homenageado com o título de cidadão goiano, entregue no dia 11 de agosto pela Assembléia Legislativa. Página 4

Movimento

participam e

Colaboradores

aprovam o programa de ginástica laboral implantado pela Federação. Página 7

AINDA NESTA EDIÇÃO Dia do Cliente.............................Página 7 Promoção de saúde....................Página 6

Unimed Cerrado

UNIMED CERRADO (Federação das Unimeds dos Estados de Goiás e Tocantins) Rua 8-A, número 111, Setor Aeroporto, Goiânia - Goiás CEP 74075-240 Fonefax (62) 3221 5100 www.unimedcerrado.com.br

Diretoria Diretor Presidente: Dr. José Abel Ximenes Diretor Administrativo-Financeiro: Dr. Luiz Antônio Fregonesi Diretor de Mercado: Dr. Jonas Ubirajara Husni Unimed Cerrado em Foco Órgão informativo da Unimed Cerrado Número 54 Ano XII Junho / Agosto 2008 Jornalista Responsável: Rosane Rodrigues da Cunha MTb 764/JP Fone (62) 9975 4316 rosane.cunha@terra.com.br Diagramação e arte: Caio César Fotos: Carlos Silva / Luciana Martins Tiragem: 5 mil exemplares

As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Unimed Cerrado em Foco


3.

Junho / Agosto 2008

Estatuto da Unimed Cerrado

Atualização

será atualizado A Federação, que completa 15 anos em 2009, quer adequar seu Estatuto às novas exigências legais

Alterado pela última vez há 12 anos, o Estatuto da Unimed Cerrado carece de modificações para se adaptar às exigências legais registradas ao longo dos últimos anos. Às vésperas de completar 15 anos de fundação, a Unimed Cerrado precisa ter seu Estatuto adequado à Constituição Unimed, à Constituição Federal, ao novo Código Civil, ao Código de Defesa do Consumidor e às exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). É necessário também adaptá-lo à função

de operadora, assumida pela Federação em agosto de 2006. Para viabilizar essas adequações, fundamentais para o bom funcionamento da Federação e a harmonia do Sistema Unimed em Goiás e Tocantins, a Unimed Cerrado quer ouvir todas as Singulares, de forma democrática e transparente. O objetivo é que as mudanças a serem efetuadas tenham o aval de todas as cooperativas representadas pela Federação. Visando a participação delas nesse

Uniformização dos mandatos Uma das propostas do projeto de reforma do Estatuto da Unimed Cerrado, que busca reforçar a representatividade das Cooperativas na Federação e na Unimed do Brasil, prevê a uniformização dos mandatos dos dirigentes das Singulares. A proposta inicial é que todos os mandatos tenham quatro anos de duração e que as eleições no Sistema também aconteçam de forma escalonada. Inicialmente, seriam eleitos os dirigentes das Singulares, seguindo com a escolha da diretoria da Federação. Se a medida for aprovada, algumas Singulares terão de prolongar os atuais mandatos de seus diretores, enquanto outras terão de reduzi-los.

processo, no início de agosto, a diretoria da Unimed Cerrado enviou a todas as Singulares uma proposta de reforma do Estatuto, elaborada pela Assessoria Jurídica da Federação. Foi solicitada a todos a leitura minuciosa de cada item.Também a apresentação de sugestões e críticas.

Me r cad o

E l e i çõ e s 2 0 0 8

Pesquisa: cerca de 5,7 mil pessoas devem ser entrevistadas

Pesquisa vai avaliar o mercado de planos de saúde em Goiás e Tocantins O objetivo é conhecer o mercado, as necessidades e o grau de satisfação dos clientes Unimed e daqueles que pensam em contratar um plano de saúde Buscando conhecer a realidade do mercado de planos de saúde em Goiás e Tocantins e a partir dessas informações definir novas estratégias de ações voltadas para a ampliação da carteira e a melhoria dos resultados das Singulares, a Unimed Cerrado quer realizar uma pesquisa quantitativa nos dois Estados. Com essa pesquisa, a Federação quer saber qual o tamanho do mercado de planos de saúde, conhecer as necessidades dos usuários, o grau de satisfação dos que já são clientes Unimed e as expectativas daqueles que pensam em contratar um

As respostas recebidas estão sendo incorporadas à versão final do Estatuto, que será avaliada durante o XVII Sueco e I Simpósio da Unimed Cerrado, que serão realizados em Goiânia entre 26 e 28 de novembro deste ano. A diretoria espera aprovar o novo Estatuto durante os eventos.

plano de saúde. Segundo o presidente da Federação, José Abel Ximenes, com base nessas informações será possível avaliar o potencial de cada região de abrangência das Singulares e voltar o foco das ações para cada perfil de usuário e de possível cliente. “Desta forma, acreditamos que teremos muito mais chances de ampliar nossa carteira e a satisfação dos usuários”, diz. A proposta de realização da pesquisa foi apresentada ao Conselho de Administração no dia 25 de julho. De acordo com o projeto, devem ser entrevistadas aproxima-

damente 5,7 mil pessoas, entre jurídicas e físicas, das classes A, B, C e D, usuárias e não-usuárias do Sistema Unimed. A pesquisa será realizada nas Regiões Sudoeste (compreendida pelas Singulares de Iporá, Jataí, Mineiros e Rio Verde), Sul (Caldas Novas, Catalão, Ipameri, Itumbiara e Morrinhos), Norte (Ceres, Goianésia, Porangatu e Uruaçu), Centro (Anápolis e Goiânia) e Tocantins (Araguaína, Gurupi e Palmas). O custo do trabalho deve ser dividido entre a Unimed Cerrado, as Singulares e o Colegiado do Norte Goiano.

De olho nos candidatos No dia 5 de outubro, os eleitores brasileiros voltam às urnas para escolher seus novos vereadores e prefeitos. A Unimed Cerrado chama a atenção de todos para que fiquem atentos às melhores propostas para seus municípios e que também avaliem os projetos dos candidatos para o setor cooperativista. É preciso aumentar a base de representação das cooperativas. É muito importante a eleição de políticos dispostos a trabalhar pela aprovação de uma legislação municipal de cooperativismo e em prol do fortalecimento do setor.

Unimed Cerrado


4.

Presidente da Unimed Cerrado recebe título de cidadão goiano

Junho / Agosto 2008

Homenagem

O título foi entregue em uma sessão especial realizada na Assembléia Legislativa no dia 11 de agosto O presidente da Unimed Cerrado, José Abel Ximenes, recebeu no dia 11 de agosto o título de Cidadão Goiano, entregue pela Assembléia Legislativa. Natural de Crateús, no Ceará, ele mudou-se para Goiânia aos seis anos de idade e, na capital, estudou, formouse em Medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e iniciou e consolidou sua atuação profissional, além de um intenso trabalho em prol da organização da classe médica e do cooperativismo médico. A sessão especial de entrega do título foi presidida pelo vice-presidente da Assembléia, deputado Honor Cruvinel, e reuniu autoridades, parentes e

amigos do homenageado. O ex-deputado e atual suplente de deputado estadual Afrêni Gonçalves, autor do projeto de outorga do título – aprovado em novembro de 2006 -, também compareceu à sessão. O deputado Humberto Aidar, que fez a entrega do título de Cidadão Goiano, falou sobre a trajetória e enalteceu o trabalho do homenageado, ressaltando que a entrega do título expressa o reconhecimento da atuação, da dedicação, da honradez, da coragem e da competência impressas na vida profissional de José Abel Ximenes. “Todos sabemos que a profissão de médico não é nada fácil e a luta, a

Saiba mais sobre o novo Cidadão Goiano...

Filho de Pedro Melo Ximenes e Maria de Lourdes Alcanfor Ximenes, José Abel Alcanfor Ximenes tem 57 anos, é casado há 28 anos com a odontóloga Margareth Oliveira Ximenes e pai dos médicos Rodrigo e Rafael e do acadêmico de Administração de Empresas, Renato. Mestre pelo Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da UFG, especialista em Gastroenterologia, em Endoscopia Digestiva e em Gestão de Cooperativas de Saúde, é professor Adjunto IV do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFG há 29 anos. Chefe do Serviço de Endoscopia e ex-diretor do Hospital das Clinicas da UFG, Ximenes é também membro Titular da Academia Goiana de Medicina, presidente da Unimed Cerrado; ex-presidente da Associação Medica de Goiás, da Sociedade Goiana de Gastroenterologia, da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva e da Unimed Goiânia; ex- conselheiro do Conselho Regional de Medicina; ex- diretor do Sindicato dos Médicos de Goiás e um de seus membros fundadores.

Personagem

O auxiliar de Tecnologia da Informação (TI), Ademir Gomes Ferreira, pode afirmar, com segurança, que o trabalho na Unimed Rio Verde já faz parte de mais da metade de sua vida. Isso mesmo. Ademir, que completa 31 anos em dezembro, já trabalha na cooperativa há 16. Começou ainda adolescente, após ser aprovado em uma seleção da prefeitura municipal para o programa Jovem Aprendiz. “Foi meu primeiro emprego”, recorda Ademir, que em julho de 1992 começou a trabalhar como office-boy na cooperativa fundada três meses antes. A determinação, o esforço, o apoio dos colegas e diretores e a disposição para trabalhar e enfrentar novos desa-

Unimed Cerrado

Ademir:

fios o ajudaram a crescer profissionalmente. Em pouco tempo, de jovem aprendiz, Ademir passou ao posto de profissional respeitado e pronto para assumir novas funções em diferentes setores da Singular. Técnico de contabilidade e com vários cursos na área de informática, ele trabalhou na recepção, setor financeiro, cadastro e faturamento. Acadêmico de Ciência da Computação na Fundação de Ensino Superior de Rio Verde, também acompanhou todo o processo de informatização da cooperativa e faz planos para continuar se aperfeiçoando profissionalmente, dando seqüência à trajetória bem-sucedida que o adolescente que cruzou as portas da Unimed

determinação e o idealismo do homenageado, que honra Goiás como o seu mais novo filho, constituem para nós outros e para as futuras gerações, modelo a ser seguido”, disse. O senador Marconi Perillo enviou uma mensagem parabenizando Ximenes pela honraria. O homenageado agradeceu a Afrêni Gonçalves por ter proposto a concessão do título, à Assembléia Legislativa por ter aprovado a proposta, ao governador Alcides Rodrigues por ter sancionado a concessão e ao deputado Humberto Aidar pela outorga. Agradeceu também a presença dos amigos e parentes e aos pais, Pedro Melo Ximenes e Maria de Lourdes Alcanfor Ximenes, que “tomaram a feliz decisão de se mudarem para Goiás”. “Por mais que eu tentasse, certamente não conseguiria mensurar e muito menos transmitir a satisfação que sinto por estar me tornando oficialmente um cidadão goiano e digo oficialmente, porque de coração já sou goiano há muito tempo”, declarou Ximenes, que recorreu às palavras do escritor José Mendonça Teles, para definir um pouco do que é Ser Goiano. “É pisar no Universo sem tirar os pés deste chão parado. É cultivar a goianidade como herança maior. É ser justo, honesto, religioso e amante da liberdade”.

de jovem aprendiz a profissional titular

Rio Verde, há mais de uma década e meia, não imaginava seguir. “Não pensei que fosse ficar tanto tempo no primeiro emprego”, conta Ademir, que quase trocou tudo por outra paixão: o futebol. Há alguns anos, ele teve a chance de se profissionalizar no esporte, mas preferiu optar por um emprego mais seguro. Casado com Elessandra e pai de Ademir Filho, de 7 anos; de Maria Luíza, de 3, e com o enteado Hamilton Neto, de 8, ele garante não ter se arrependido da escolha. “Hoje, também trabalho no que gosto e posso jogar futebol nos fins de semana”, diz o titular do time de colaboradores e de futebol soçaite da Unimed Rio Verde.

Ximenes e o deputado Humberto Aidar: reconhecimento


5.

Goiânia vai sediar o XVII Sueco e o I Simpósio da Unimed Cerrado

Junho / Agosto 2008

Simpósios

Os eventos, que serão realizados simultaneamente em novembro, vão debater os desafios e tendências do Sistema Unimed Com a proposta de discutir o futuro do Sistema Unimed, serão realizados em Goiânia, entre os dias 26 e 28 de novembro de 2008, o XVII Simpósio das Unimeds do Centro-Oeste e Tocantins (Sueco) e o I Simpósio da Unimed Cerrado. Os eventos, que acontecerão simultaneamente, têm como tema “Unimed: Desafios e Tendências” e devem reunir dirigentes, cooperados, colaboradores das cooperativas de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Tocantins, além de especialistas em várias áreas, que, juntos, vão analisar a realidade, avaliar as dificuldades e debater as perspectivas do Sistema Unimed.

Curso

A Unimed Cerrado, anfitriã do XVII Sueco, que volta a Goiânia depois de sete anos, está elaborando uma ampla programação para o evento, que desde 1991 integra o calendário das Unimeds do CentroOeste e Tocantins. A Federação espera reunir no XVII Sueco e em seu I Simpósio cerca de 500 participantes. As palestras e debates vão abordar temas das áreas de saúde, mercado, jurídica, contábil, atuarial, de recursos humanos, de tecnologia e informação, de marketing e de relacionamento com o cooperado. Esses assuntos também serão enfocados nos cursos pré-simpósios e pales-

marketing

A importância e benefícios

do

Como identificar as necessidades do mercado? O que fazer para conquistar e agradar os clientes? O que é preciso para trabalhar em equipe? E como analisar as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades das empresas? Essas dúvidas, que atormentam muitos trabalhadores, já têm resposta certa para os alunos da primeira turma do Curso de Extensão e Marketing promovido pela Unimed Cerrado, Univendas - Cooperativa de Vendedores - Região Centro Oeste e Tocantins e Instituto de Pesquisa, Treinamento e Marketing (IPTM), com a chancela da Universidade Católica de Goiás (UCG). Durante o curso, ministrado no auditório da Unimed Cerrado no período de 16 de agosto a 6 de setembro, a turma, formada por 22 colaboradores da Unimed Cerrado e da Univendas, pôde esclarecer dúvidas e ampliar seus conhecimentos sobre a importância e os benefícios do marketing, adequados às exigências atuais do mercado de trabalho. O curso contou com a participação de colaboradores de Goiânia, Anápolis, Caldas Novas, Ceres, Goianésia e Jataí.

Primeira turma: professor Marcelo (à esq.) e os alunos Para facilitar a participação dos alunos, as aulas foram ministradas apenas aos sábados pelo professor e diretor do IPTM, Marcelo Menegazzo. O conteúdo foi dividido em quatro módulos (marketing, mercado, vendas e aspecto comportamental) e distribuído em 30 horas/aula. Cada minuto foi bem aproveitado graças a uma metodologia de ensino moderna, com aulas expositivas, dinâmicas e trabalhos em grupo, que despertaram o interesse e estimularam a participação dos alunos. “A metodologia de ensino é focada no conteúdo da apostila com mais de 40 assuntos diferentes”, explica Menegazzo, que é formado em Administração, especialista em Marketing e Comunicação

tras e cursos paralelos ao XVII Sueco e I Simpósio da Unimed Cerrado, que acontecerão no Oliveira´s Place, um moderno espaço para eventos em Goiânia. Além dos debates, os participantes dos simpósios ainda vão poder conferir as novidades em produtos e serviços das áreas de saúde e cooperativismo nos estandes que serão instalados no centro de eventos. A programação completa dos eventos, você confere na próxima edição do Unimed Cerrado em Foco e no site da Federação: www.unimedcerrado.com.br.

O Sueco em Goiás O primeiro Sueco foi realizado em 1991 e por seis vezes Goiás sediou o simpósio: em 1992 (Goiânia), 1995 (Anápolis), 1996 (Caldas Novas), 1998 e 2001 (Goiânia) e 2006 (Caldas Novas)

O que dizem os alunos...

“Como sou iniciante no mercado, ainda tenho muito a aprender e este curso está me ajudando a ter mais informações, garantindo uma melhor visão de mercado, tanto como consumidora quanto como vendedora. Considero muito importante a promoção de um curso como esse a fim de nos motivar mais a continuar na competitividade do mercado. Parabéns aos organizadores pela escolha do tema e do professor Marcelo Menegazzo, que é muito extrovertido”

“O mercado atual está exigindo um novo perfil de vendedores e o Curso de Extensão em Marketing veio de encontro com a preocupação e a responsabilidade da Univendas em incentivar e patrocinar eventos que visam aperfeiçoar, treinar e motivar o profissional de vendas. O palestrante do evento apresentou um rico conteúdo, com metodologia de ensino focada em apostila e dinâmicas de grupo, que estimularam a participação e enriqueceram o conhecimento de todos os presentes”.

Renata Gleide Pereira de Resende - promotora de vendas/ Unimed Goianésia

Jorge Husni – diretor-presidente / Univendas Centro Oeste e Tocantins

(USP), consultor e instrutor empresarial do Sebrae-GO e professor universitário. Segundo ele, o curso proporciona aos alunos a oportunidade de ter uma visão macro-estratégica do mercado de trabalho, visando com isso, melhorar seu de-

sempenho no trabalho, a performance da empresa e a sua qualidade de vida pessoal e profissional. A opinião do professor foi confirmada pela pesquisa de grau de satisfação sobre o curso feita entre os alunos.

Unimed Cerrado


6.

Junho / Agosto 2008

No c a m i n h o c e r t o

Quase metade das operadoras investe em promoção de saúde

É o que revela a análise preliminar da ANS sobre a promoção de saúde e a prevenção de doenças no setor de saúde suplementar Atualmente, 47% das operadoras de planos de saúde já possuem algum tipo de programa de promoção de saúde e prevenção de doenças. É o que revela o relatório preliminar da ANS, que, em maio de 2008, enviou a todas as operadoras com registro na Agência um questionário com 90 perguntas sobre os programas de promoção de saúde e prevenção de doenças implantados por essas empresas. De um universo de 1.842 operadoras, segundo a ANS, 1.351 empresas responderam ao questionário. A amostra, que é responsável por 97% do número de beneficiários do setor de saúde suplementar, foi considerada muito satisfatória. Mais satisfatório ainda, de acordo com a Agência, foi o resultado do Requerimento de Informações (RI), que pretendia monitorar o mercado e verificar a abrangência desses programas de promoção e prevenção.

Para conferir o relatório completo, acesse www.ans.gov.br/portal/ upload/noticias/Rel_preliminar _PromoPreve%20Final.pdf

Segundo a ANS, embora a introdução da temática da promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças seja recente no setor de saúde suplementar, grande parte das operadoras atuantes no mercado relatou o oferecimento de programas voltados para sua carteira de beneficiários. As áreas de atenção mais abordadas por esses programas foram Saúde do Adulto e do Idoso (73,8%), Saúde da Mulher (49,6%) e Saúde da Criança (30,9%). Dentre as 473 operadoras que desenvolvem programas na área de atenção à saúde do adulto e idoso, 39% perceberam que esses programas ajudaram a reduzir os custos assistenciais, o número de consultas, exames, internações e atendimentos de urgência e emergência. A maior parte (72,1%) dos programas realizados pelas operadoras é voltada tanto para os planos individuais quanto para os planos coletivos. Dentre as estratégias para aumentar a adesão dos beneficiários a esses programas, as mais citadas foram: envio de materiais de divulgação (76,0%), ligações telefônicas (64,4%), propagandas (57,4%), encontros e atividades lú-

47%

das

operadoras têm programas de promoção de saúde

73,8%

deles são voltados para a Saúde do Adulto e do Idoso dicas (52%) e acompanhamento por profissional de saúde gerenciador (49,6%). De acordo com a ANS, os números do relatório são bastante animadores e corroboram a decisão da Agência de incentivo à atenção à saúde no mercado suplementar. Um novo modelo de assistência que a Unimed Cerrado também defende e vem orientando as Singulares a implantar e a aperfeiçoar, inclusive através da promoção de workshops e do curso de pós-graduação em Promoção da Saúde.

Cooperativa inaugura laboratório clínico

R i o Ve r d e

Já está em funcionamento o novo laboratório clínico da Unimed Rio Verde. A unidade possui uma ampla e moderna estrutura física dividida em setores, como atendimento, coleta, separação, área técnica e sala de apoio, e conta com uma equipe de profissionais especializados e motivados, que atuam desde a recepção até a liberação dos laudos de acordo com o padrão de qualidade Unimed. O novo laboratório, segundo a Unimed Rio Verde, tem como diferencial um programa que proporciona a rastreabilidade em todos os processos, possibilitando ainda a interface dos exames e agenda-

Unimed Cerrado

mento de coletas em domicílio. Outra novidade do laboratório é que os clientes não precisam mais sair de casa para buscar os resultados dos exames. Avisos de resultados já podem ser enviados via mensagens de celular ao paciente, que também pode consultar e imprimir esses laudos no site da cooperativa: www.unimedrv.com.br. De acordo com a Singular, a alta tecnologia empregada nos equipamentos, nas informações disponibilizadas e na equipe de trabalho vai oferecer redução de custos e ampliação da confiabilidade para a marca Unimed em Rio Verde e região.

flash...

Promoção Mês dos Pais

Em agosto, em comemoração ao Mês dos Pais, a Unimed Anápolis realizou uma super-promoção: os papais que aderiram a qualquer modalidade de plano de saúde particular da cooperativa, no período compreendido entre 1º e 30 de agosto, ganharam desconto de 20% na primeira mensalidade e mais uma consulta cortesia.

Como vai sua saúde, Doutor?

A Unimed Itumbiara (Regional Sul/GO) promoveu, no dia 23 de agosto, a terceira edição do projeto Como vai sua saúde, Doutor? No evento, os cooperados puderam cuidar um pouco da própria saúde, realizando exames e avaliações físicas. Houve espaço também para a descontração e confraternização entre cooperados e colaboradores.

Portabilidade: consulta pública

O lançamento da consulta pública sobre a portabilidade dos planos de saúde, previsto para agosto, foi adiado e só deve acontecer às vésperas do final do ano, antes do vencimento do prazo para a ANS entregar as novas regras ao Ministério da Saúde. A preocupação das operadoras é que as regras não sejam definidas com o critério necessário, o que pode acabar inviabilizando os planos de saúde. Mas, o presidente da ANS, Fausto Pereira dos Santos, garantiu que a portabilidade, que permite ao cliente a troca de operadoras sem cumprir novamente as carências, é um mecanismo complexo e de adoção paulatina.

As reivindicações de prestadores

O reajuste anual dos honorários pagos, a revisão dos contratos e as glosas e o credenciamento dos médicos pelas operadoras de planos de saúde como pessoa física. Essas foram as principais reivindicações apresentadas à Gerência de Prestadores da ANS por representantes dos prestadores de serviços de saúde. A reunião aconteceu no dia 21 de agosto, na sede da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), no Rio de Janeiro. Participaram diretores de entidades representativas dos médicos, de hospitais e sociedades de especialidade médica. A ANS vai avaliar as reivindicações.


7.

Junho / Agosto 2008

Dia do Cliente

vão marcar a comemoração Ações preventivas

A Unimed Cerrado vai comemorar a data, criada em 2003, reforçando a promoção da saúde de seus clientes, um trabalho que já faz parte das ações de rotina da operadora

Para a Unimed Cerrado, todos os dias são dedicados ao cliente. Dedicados a proporcionar o melhor atendimento, promover o bem-estar, incentivar uma vida saudável e reduzir os riscos de doenças. Mas, se o calendário reserva uma data especialmente para homenagear os clientes, por que não aproveitá-la para intensificar essas ações? E é o que a Federação vai fazer a partir de 15 de setembro em Ceres, Goianésia, Minaçu, Niquelândia, Porangatu e Uruaçu. Para comemorar o Dia do Cliente no Norte Goiano, a Diretoria de Mercado, através do Departamento de Promoção da Saúde, preparou uma ampla programação voltada para a promoção do bem-estar dos clientes Unimed na região. Tendo como tema

“Cliente Unimed, uma relação de bem-estar”, as atividades começam no dia 15 e vão se estender até 20 de setembro. Durante os cinco dias, equipes de colaboradores da Federação e das Singulares estarão na Tenda da Saúde à disposição dos clientes para a aferição de pressão arterial, teste de IMC, medição do percentual de gordura corpórea e da taxa de glicemia, além da orientação e distribuição de folhetos educativos sobre a prevenção de doenças. Daniel Pinheiro Leão, responsável pelo Departamento de Promoção da Saúde, espera que mais de mil pessoas passem pela Tenda da Saúde nesses cinco dias. Cada dia, a Tenda da Saúde será instalada em um muni-

Online

Unimed Cerrado, na capital, também encontrará uma cesta de frutas frescas e barras de cereais, prontas para serem saboreadas. “É uma forma de incentivo à alimentação saudável”, observa Daniel.

Confira a programação do Dia do Cliente  15 – Unimed Goianésia: Praça Dimas Carrilho  16 – Unimed Vale do São Patrício (Ceres): em frente à Singular  17 – Unimed Norte Goiano (Niquelândia)

 18 – Unimed Norte Goiano (Uruaçu)  19 – Unimed Porangatu Praça da Matriz  20 – Unimed Porangatu (Minaçu) - Rua 8

Colaboradores em ritmo de ginástica

Guia Médico do Norte Goiano já está disponível em site Os cerca de 25 mil usuários da Unimed Cerrado em Ceres, Goianésia, Porangatu, Uruaçu e região já podem acessar o guia médico da operadora no site www.unimed.com.br.Basta clicar no ícone Guia Médico, do lado esquerdo da página, e usufruir da comodidade de conferir as informações pela internet, um novo serviço prestado pela Unimed Cerrado a seus clientes.

cípio, com funcionamento sempre das 8 às 14 horas. Durante as comemorações do Dia do Cliente - criado em 2003 no Rio Grande do Sul e logo abraçado por outros Estados -, quem visitar a sede das Singulares do Norte Goiano ou da

O guia traz a relação de médicos cooperados, laboratórios, clínicas e hospitais credenciados em Ceres, Goianésia, Porangatu e Uruaçu, cidades sedes de Singulares, e ainda em outros municípios da região, como Crixás, Itapaci, Niquelândia, Rialma, São Miguel do Araguaia e Mozarlândia, além de serviços credenciados em Goiânia e em Aparecida de Goiânia.

Desde a primeira semana de agosto, os colaboradores da Unimed Cerrado vêm participando de um programa de ginástica laboral. Em grupo, eles dão uma pausa de alguns minutos no expediente para praticar exercícios de relaxamento, alongamento e outros voltados para a prevenção de lesões por esforços repetitivos e doenças ocupacionais, além da promoção do bem-estar. O projeto faz parte das ações de promoção da saúde que estão sendo implantadas pela Unimed Cerrado e inclui ainda a realização de palestras educativas. Em breve, também serão implantados os programas de prevenção de doenças, como o de controle do tabagismo. “Já que trabalhamos com a promoção da saúde dos clientes Uni-

med, precisamos dar o exemplo também com nossos colaboradores”, explica o coordenador de Recursos Humanos, Paulo Andrade. As aulas de ginástica laboral são ministradas por professores do Sesi e acontecem diariamente, na sede da Federação, em dois horários: das 8h30 às 8h45 e das 8h45 às 9 horas. Em média, cerca de 35 colaboradores participam das atividades, que proporcionam também uma integração da equipe, que aprovou o projeto.

Unimed Cerrado


8.

Junho / Agosto 2008

E n t r e v i s t a - F a u s t o P e r e i r a do s S a n t o s

concorrência entre operadoras ANS quer aumentar a

O mercado de planos e seguros de saúde inicia uma nova fase, praticamente dez anos após a implementação da Lei 9.656, de dezembro de 1998, que regula o setor. Na avaliação do diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Fausto Pereira dos Santos, a legislação deu mais segurança ao consumidor e melhorou a operação e a saúde financeira das empresas.Agora é o momento de avançar. Quais os principais avanços proporcionados pela Lei 9.656 e que problemas ainda persistem no atendimento ao consumidor? A principal conquista foi a padronização do produto, uma cobertura sem exclusões. É claro que se combinou isso com uma melhor saúde financeira das empresas. Foram retiradas muitas do mercado que tinham baixas condições. Hoje as empresas têm reservas. Ficaram ainda problemas no modelo de assistência que é praticada e heterogeneidade também, com empresas com performance bastante aceitável e outras com práticas muito arraigadas de negativa de cobertura. Entendo que essas são minoria, mas exigem ações fiscalizatórias e repressivas por parte do órgão regulador. Mas estamos em um momento bastante superior ao que vivíamos no período pré-lei e com alguns desafios ainda a serem enfrentados.

Quais são esses desafios? O primeiro é melhorar a concorrência do setor e, para dar conta disso, será neces-

sário desenvolver um conjunto de ações. A portabilidade é uma delas, pois possibilita ao beneficiário mudar de operadora sem cumprir nova carência, o que amplia o seu poder de escolha. Ainda nesse campo, a ANS quer trabalhar articulada com os sistemas de defesa da concorrência, para acompanhar processos como a abertura de capital, evitar cartelizações, monopólios. Outra preocupação é um acompanhamento e uma ação contra as empresas clandestinas, empresas similares, como aquelas de cartões de desconto. É preciso garantir que as regras financeiras e autorização de funcionamento sejam feitas para todos.

Como a ANS avalia o processo de concentração pelo qual o mercado está passando? A questão é inevitável em qualquer mercado no mundo que passou por um processo de regulação e maior profissionalismo e não é exclusiva da saúde suplementar. Essa dinâmica precisa ser acompanhada, monitorada e ter limites claros para não afetar a concorrência. Hoje, temos julgado e autorizado várias fusões e transferências de carteiras de empresas, mas não chegamos a ponto que necessite de regras mais radicais.

A qualidade da operação é o outro ponto desafiador? Sim. O grande desafio é o processo de acreditação das operadoras. A ANS estabeleceu um conjunto de parâmetros que possam ser mensuráveis para que as prestadoras sejam acreditadas e, com isso, o consumidor possa se vincular, pagando eventualmente mais, a uma operadora com determinado padrão de qualidade. Hoje, estamos trabalhando nesse sentido.

Qual o terceiro grupo dos desafios? É talvez o maior de todos, devido à sua complexidade: a discussão da necessidade de as empresas mudarem sua operação em saúde. Enquanto elas não tiverem

Unimed Cerrado

"O desafio principal é a operadora ser gestora de saúde. Ela precisa se preocupar com o perfil de sua carteira, que está envelhecendo, porque o risco hoje não é financeiro, mas de assistência, pela transição demográfica”, afirmou Santos em entrevista publicada pelo jornal Hoje em Dia / MG, no dia 7/09/08 e parcialmente reproduzida por Unimed Cerrado em Foco. Confira:

clareza de que o seu processo de trabalho, de organização, precisa ser no melhor resultado, não vamos avançar. E as mudanças passam por ações de promoção e prevenção.

Os reajustes dos planos individuais são alvo de polêmicas ano a ano. A ANS já tem uma nova proposta para esse cálculo? A idéia é trabalhar, ao definir critérios de reajuste, com um nível maior de individualização das empresas. Queremos, a partir de um número médio do setor, acrescer ou decrescer, levando em conta a performance, como ocorre hoje na energia. A intenção é, a partir de um número médio, definido por critérios técnicos, ver se a empresa é eficiente, se está tendo bons resultados, satisfação do beneficiário e uma série de questões para dar um upgrade ou downgrade.

No reajuste de 2009, já será possível aplicar essa fórmula? A expectativa é que sim, mas ainda teremos que trabalhar bastante. Não há data confirmada.

A verticalização vem sendo citada como uma forte tendência entre as operadoras. A ANS vê problemas nesse modelo? Essa é uma opção do mercado. O que avaliamos são os resultados. Se esse pro-

cesso trouxer melhores resultados, o que inclui a satisfação do beneficiário, presteza no atendimento, redução no tempo de espera, menor mortalidade, menor infecção hospitalar, enfim, uma série de indicadores assistenciais, melhor. Nesse campo, a ANS avalia e, se trouxer piora, as empresas vão ser instadas a procurar mudanças e correção de rumo. A verticalização, a priori, não é uma questão que a Agência veja como problema. Não pode haver um monopólio? Pode, no futuro, resultar em algum tipo de utilização dessa rede como fator de atuação monopolista. Uma operadora vai a um lugar e compra dois, três hospitais, aí existe uma preocupação. Mas hoje, as operadoras fazem menos de 8% da prestação de serviços de maneira vertical no Brasil e elas verticalizam justamente para obter melhor performance. A portabilidade da carência sai mesmo em 2009? Com certeza, até porque não está havendo tanta polêmica. Eu esperava muito mais. A portabilidade vai trazer um aumento da concorrência e, no médio prazo, efeitos na qualidade. Acho que as empresas vão desenvolver políticas de fidelização de clientes, e pode ser que, no longo prazo, possa haver impactos até no preço. (Fonte: Hoje em Dia / MG – 07/09/08)


Unimed Cerrado em foco - n.54 (2008)