Page 1

QUINTA-FEIRA

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI 14 DE JUNHO DE 2018 ANO XXII - N0 3616 R$ 1,00

www.tribunadovale.com.br

HEMEPAR

JABOTI

No clima frio, doações de sangue caem 30% no Paraná

Produção de morango impulsiona economia

Todos os dias são necessárias de 700 a 800 bolsas de sangue para atender os hospitais paranaenses

Cerca de 300 produtores investem todos seus esforços na plantação do morango de qualidade

PÁG. A7

PÁG. A8

S. A. PLATINA

Zezão admite desvio de função

ALEP Projeto prevê política de mobilidade para bicicletas

PARANÁ Ex-diretor da Assembleia, Bibinho é condenado

Em dez anos (entre 2008 e 2017), mais de 11.500 internações hospitalares por conta de acidentes de trânsito envolvendo ciclistas foram contabilizadas no Estado do Paraná, segundo levantamento do Ministério da Saúde.

A 4ª Vara Criminal de Curitiba condenou o ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa, Abib Mighel, o “Bibinho”, a 255 anos e seis meses de prisão e ao pagamento de multa de cerca de R$ 1,5 milhão, por lavagem de dinheiro. Bibinho – que está preso em Curitiba – foi acusado pelo Ministério Público de comandar um esquema de desvio de dinheiro do Legislativo, através da contratação de funcionários “fantasmas”, no caso que ficou conhecido como “Diários Secretos”, revelado por uma série de reportagens da Gazeta do Povo/RPC.

PÁG. A3

REGIÃO SUL Municípios têm mais eleitores que habitantes Com a proximidade das eleições, estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) indica a quantidade de eleitores da região SUL e as cidades que possuem mais eleitores que habitantes.

PÁG. A3

RIB. CLARO Milho é tema de projeto da Escola Correia Defreitas Com o tema “Milho, Grãos de Ouro, a Riqueza da Agricultura Familiar”, o projeto desenvolvido pela professora Maria Bernadete Bonatte Salvalaggio com os alunos da Classe Especial A da Escola Municipal Correia Defreitas

O prefeito de Santo Antônio da Platina, José da Silva Coelho Neto, o Professor Zezão (PHS), em vídeo que distribui nas redes sociais no último final de semana, pela primeira vez veio a público

para rebater uma séria de críticas que vem recebendo na imprensa e setores da comunidade, mas em uma de suas abordagens admitiu que a nomeação da arquiteta Mayara Garcia Martins como di-

PÁG. A3

Helicóptero do tráfico de drogas é recolhido no 2º BPM

PÁG. A4

RIB. PINHAL PC prende mulher por tráfico de drogas Uma mulher de 28 anos foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas na manhã desta quarta-feira (13), pela Polícia Civil de Ribeirão do Pinhal.De acordo com a PC, a mulher levava consigo uma porção de maconha que seria repassada a viciados custodiados na Cadeia Pública da cidade.  PÁG. A5

SAQUES

IMUNIZAÇÃO

PIS/Pasep beneficiará 28,7 milhões de pessoas

Campanha contra a gripe é prorrogada 

retora do Departamento Municipal de Obras e Serviços Urbanos tem como objetivo único a elaboração de projetos de pavimentação urbana, que estariam custando “uma fortuna” aos cofres do município.

PÁG. A4

PÁG. A4

PÁG. A4

QUARTA-FEIRA

TERÇA-FEIRA

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

14 DE JUNHO DE 2018

www.tribunadovale.com.br

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

12 DE JUNHO DE 2018

ANO XXII - N0 3615 R$ 1,00

www.tribunadovale.com.br

ANO XXII - N0 3614 R$ 1,00

Claubinho Souza / Divulgação

Corpos terão que ser exumados para obra em jazigo destruído em acidente

Divulgação/PM

Antônio de Picolli

VOO DO TRÁFICO

Droga avaliada em R$2 milhões seria entregue no litoral paulista

Ao menos quatro corpos terão quer ser exumados para a reforma de um jazigo destruído em consequência de um acidente automobilístico na madruga de domingo (10), que derrubou parte da estrutura de um dos muros do Cemitério São João Batista, em Santo Antônio da Platina.De acordo com o servidor Romilson Ferreira, responsável pela administração do cemitério, a sepultura terá que ser demolida e re-

Helicoptero com mais de 140 quilos de cocaína e crack fez pouso forçado em Cambará por falta de combustivél A droga apreendida pela Polícia Militar na noite de segunda-feira Ourinhos (SP) para seguir até o litoral paulista. Após o pouso forçado (12) em consequência do pouso forçado de um helicóptero no Estádio em função do risco de pane seca no motor da aeronave, dois homens Municipal João Pereira Lima, em Cambará, por falta de combustível, pularam um dos muros do campo de futebol e pediram auxílio aos moseria entregue em Guarujá (SP). A carga de crack e cocaína avaliada em radores do bairro para buscar combustível na cidade paulista. O voo aproximadamente R$ 2 milhões estava escondida embaixo dos acentos noturno, no entanto, gerou desconfiança na população, que comunicou da aeronave, que decolou do Paraguai e faria o reabastecimento em a Polícia Militar.

S.A.PLATINA

Reformas em muro e sepultura foram orçadas em R$ 7 mil pela administração do Cemitério São João Batista

PÁG. A4

S. A. PLATINA

Operação Ebulição prende seis por venda clandestina de gás de cozinha

„

„

As falhas no abastecimento de água no distrito da Triolândia foram debatidas durante uma audiência pública realizada na noite de sexta-feira (08), na sala de contra turno da Escola da Triolândia.

Seis pessoas foram presas na manhã desta terça- Civil, a entidade regional ligada aos distribuidores conjunto com o Corpo de Bombeiros.Ao todo, 10 -feira (12) durante a Operação ‘Ebulição’, deflagra- regulares do produto, denominada Supergasbrás, estabelecimentos foram vistoriados em diversos da pela Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros para formalizou denúncia na 38ª Delegacia Regional bairros na cidade. Conforme a Polícia Civil, além combater a venda clandestina de gás de cozinha de Polícia, que, após levantamento fotográfi co de ilegal a prática expõe a comunidade ao risco em Santo Antônio da Platina. Segundo a Polícia deflagrou a operação batizada por ‘ebulição’, em de incêndio por explosão.

„

PÁG. A5

Antônio de Picolli

Ciclistas completam 17 anos de romaria

Antônio de Picolli

„

PÁG. A8

PÁG. A3

PÁG. A8

PÁG. A3

DENÚNCIA S.A.PLATINA Prefeitura e Câmara de Pinhalão Mineiro: "Férias com 4 meses de admitem desvio de combustível contratação é vergonhoso"

PÁG. A5

PÁG. A4

„

PÁG. A8

Governo notifica concessionárias sobre o fim dos contratos do pedágio

A governadora Cida Borghetti informou nesta segunda-feira (11) que as seis concessionárias do Anel de Integração - Econorte, Viapar, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, CCR Rodonorte e Ecovia- foram notificadas para que iniciem os processos de finalização dos contratos, que serão encerrados em 2021. “O Paraná precisa avançar e, desde já, iniciar a elaboração de um novo modelo de concessão para pro mover a justiça tarifária com mais obras e redução das tarifas em 50%, em média”, disse a governadora.A iniciativa do Governo do Estado busca organizar o encerramento do complexo modelo de concessão iniciado em 1997.

„

CORNÉLIO PROCÓPIO

„

PÁG. A3

A carreta-escola do Senac chegou a Ribeirão do Pinhal na quinta-feira (07) e percorreu as ruas da cidade para se apre s e n t a r. N a s e x t a -feira (08) o prefeito Wagner Martins e o secretário Municipal de Assistência Social, Carlos Alexandre Braz, recep cionaram a equipe e receberam a chave simbólica do veículo para dar início as atividades pelos próximos três meses. Serão oferecidos cursos profissionalizantes gratuitos na área de informática, em uma parceria entre Pre feitura Municipal e SENAC.

„

PÁG. A3

Justiça bloqueia bens de prefeito e mais quatro

JACAREZINHO

Salão de Artes Plásticas está com inscrições abertas „

PÁG. A8

PÁG. A8

Carreta-escola doSENAC chegaaRibeirão doPinhal

JUSTIÇA TARIFÁRIA

Antônio de Picolli

R. PINHAL Audiência pública discute falta de água na Triolândia

Antônio de Picolli

CONCURSO

EscolaAna Abertasas Neryapresenta inscriçõespara projeto de oMissRibeirão literatura doPinhal2018

Antônio de Picolli

PADROEIRO Cursilhistas comemoram 20 anos do bolo de Santo Antônio

PÁG. A4

EDUCAÇÃO

Ação deflagrada na manhã desta terça-feira (12) fiscalizou 10 estabelecimentos comerciais na cidade

construída, assim como o que ainda restou da estrutura do muro na área atingida por uma To y o t a H i l u x d e c o r branca, com placas de Jacarezinho. “A batida foi muito forte. A caminhonete derrubou o muro, e depois atingiu o jazigo. A reforma deve levar pelo menos uns 10 dias”, estima Ferreira.A caminhonete envolvida no acidente está documentada em nome do tenente-coronel da Polícia Militar, Luiz Francisco Serra.

PÁG. A4


A-2 Geral

TRIBUNA DO VALE

O ensino das disciplinas básicas, como matemática e língua portuguesa, por exemplo, tem sido extremamente afetado por esta máxima.”. Ana Paula Carmagnani

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

A continuar a debandada de capitais, a consequência mais imediata será a volta da inflação alta que, se ocorrer, colocará por terra todos os esforços de controle ocorridos desde a estabilização promovida pelo Plano Real, decretado em 1993 pelo então presidente Itamar Franco.” Editorial

E DITORIAL

A greve dos caminhões acabou, mas a crise continuar Depois do trauma de ter as rodovias paradas pelos bloqueios dos caminhoneiros descontentes com o preço do óleo diesel e as tabelas de frete, o governo tem agora o dissabor de ver que tem problemas a solução encontrada para convencer os condutores voltarem ao trabalho. Tanto que a Justiça já começou a emitir decisões contra a tabela de fretes e levou o governo a revisar as planilhas. Atendidos os caminhoneiros, agora são os contratadores do frete que reclamam porque o aumento do preço do transporte inviabiliza seus negócios, a maioria deles já pactuados com preços de acordo com a tabela anterior. Embora hoje estejamos num ponto em que a crise eclode e leva ao desabastecimento experimentado nas ultimas semanas, é importante considerar que há muito tempo convivemos com problemas insolúveis na estrutura econômica. E o pior é que, sempre que o governo interfere, acaba criando novos entraves, pois o ideal seria o mercado se regular de acordo com o custo das mercadorias e insumos e a disponibilidade do consumidor adquiri-la. Isso, no entanto, é algo que a cultura econômica brasileira desconhece e vem de gerações, pois a história nos mostra o Estado intervencionista e, até, empresário. A industrialização, ainda no final do segundo império, começou pelas mãos da iniciativa privada e com aporte europeu. Depois de abolida a escravidão e estabelecida a imigração estrangeira, no lugar do simples substituir dos escravos, muitos imigrantes vieram com o espírito empreendedor e começaram a montar seus pequenos negócios, a buscar aporte técnico e até econômico em suas origens e a indústria, as ferrovias e a infraestrutura começaram a ser montadas. Com os imigrantes também vieram as questões políticas e sociais e as transformações políticas – do Império à Republica – levando o Estado a investir no desenvolvimento. Tanto que durante todo o século passado foi construída a infraestrutura, ora com in-

vestimento público, ora com o privado. Houve momentos em que prevaleceu a presença do Estado-empresário e, mais recentemente, as correntes neoliberais partiram para a privatização. Mesmo assim, anda temos muitos negócios mantidos pelo governo e, parte deles, operando no vermelho e servindo a objetivos político-eleitoreiros ou até à corrupção. Verifica-se, por exemplo, que a privatização da telefonia, nos anos 90, foi positiva e nos possibilitou a internet, a telefonia celular e toda a estrutura paralela de que hoje desfrutamos no mundo virtual. Mas, por outro lado, os Correios permaneceram estatais, perdendo competitividade e hoje não se sustentam diante dos desmandos e da própria inviabilidade do negócio. Outro setor que nos dá preocupação é o da eletricidade, hoje um misto entre público e privado, que os governos tentam privatizar mas encontram a oposição de setores ideológicos. Os mesmo setores que levaram a ferrovia à bancarrota e ao atual estado de sucateamento e inatividade. Parece termos chegado a uma grande encruzilhada. Os governo não têm tido capacidade para diminuir o tamanho da máquina pública. Até porque dela necessitam para distribuir cargos aos parlamentares e deles obter os votos que garantem a aprovação dos seus projetos nas casas legislativas. Como a prática governamental é espelhada, tudo o que ocorre na área federal, entre o presidente da República e os senadores e deputados, se repete no Estado entre o governador e os deputados estaduais e no município, entre o prefeito e os vereadores. Essa maquina inchada nos conduz a elevada carga tributária, que é consumida em grande parte com pessoal e manutenção de instalações e frotas de veículos e pouco sobra para a prestação de serviços à comunidade pagadora dos impostos. Temos a necessidade de priorizar o mercado e, na medida do

possível, obter a auto-regulação. Todas as vezes que o poder público usa medidas de força para regular algum setor, acaba por atender a quem tem mais força e prejudicar os demais elos da mesma cadeia. Apesar de continuarem reclamando, os caminhoneiros venceram a greve. Mas seus clientes estão assustados e já começaram a repassar para o preço das mercadorias o valor que terão de pagar a mais pelo frete. Alguns setores, notadamente aqueles que cumprem contratos de exportação, não terão como se defender e poderão, dessa forma, compensar as perdas na comercialização dos seus produtos destinados ao mercado nacional. O que vai acontecer é, mais uma vez, o consumidor pagando o preço das medidas nem sempre acertadas e até demagógicas de governo. Recorde-se que no caso específico dos caminhões, primeiro tivemos o sucateamento das ferrovias e a passagem de praticamente todas as cargas para o caminhão. As hidrovias, também, foram relegadas a segundo plano e a cabotagem mantida incipiente. O caminhão é o grande agente do transporte. Mas, recentemente, para enfrentar a crise que se abatia sobre a indústria de veículos, o governo brasileiro facilitou e incentivou ao máximo o financiamento de caminhões. Motoristas que jamais sonharam poder adquirir o veículo próprio a ele tiveram acesso. A indústria se manteve, as financeiras fizeram negócios e os caminhões estão aí, com prestações para pagar. Mas a economia não é suficiente para absorver toda a frota disponível. O resultado é a ociosidade que diminui o valor do frete. De outro lado, para resolver seus problemas, a Petrobras passou a praticar preços internacionais para o diesel. O governo atual diminuiu impostos do combustível, garantiu aos autônomos o transporte de 30% das mercadorias dos armazéns oficiais e elaborou unilateralmente a nova tabela de frete. O problema que havia num ponto foi deslocado para outro. E a crise continua...

A RTIGO Bárbara Wong

O racismo existe e eu sei o que isso é Gostava de dizer que o racismo não existe, que os brancos não são racistas, que os negros não são racistas, que os amarelos não são racistas, que o que se passou na Feira do Livro não é sintomático do que nós somos — racistas. O Público 10 de Junho de 2018, 6:07 A minha mãe é portuguesa. Alfacinha de gema, filha de lisboetas, neta de beirões, da Beira Alta e da B eira B aixa, bisneta e trineta de descendentes de judeus (sabem que os judeus quando perseguidos foram esconder-se para aqueles lados?) e de africanos, do Norte de África (não é por acaso que a Mouraria se chama Mouraria, também sabem disto?). A minha mãe portuguesa casou-se com o meu pai chinês, raça pura, amarelo de gema. A minha mãe podia ter-se casado com um alemão, com um guineense, com um israelita, com um coreano, com um argentino — a universidade onde estudou tinha gente de todo o lado —, mas casou-se com o meu pai, com quem aterrou na Portela no início da década de 1970. O pai da minha mãe não gostou, sempre o tratou por “senhor engenheiro”; a minha avó adorava-o e chamava-o pelo seu nome. Crescer numa altura em que havia apenas dois canais de televisão — um deles só começava a funcionar a meio da tarde —, não havia Internet e pouquíssimos portugueses tinham saído da sua terra, não foi fácil. Não me esqueço de um domingo, a seguir à missa, numa terreola qualquer perdida no centro do país, de os miúdos da nossa idade nos virem tocar, a mim e aos meus irmãos, para confirmarem que éramos reais. As pessoas ficarem a olhar para nós e a comentar, como se não as víssemos

nem as ouvíssemos, era constrangedor e, à medida que fomos crescendo, cada um foi criando a sua carapaça, lidando com a coisa da melhor maneira que sabia. Na minha adolescência não se falava de bullying, mas não tenho dúvidas de que fui vítima de violência verbal e psicológica sistemática. Sempre relativizei as bocas, os empurrões, os bilhetinhos anónimos, porque se não fosse por ser chinesa, seria por ser bem-comportada, por me vestir de uma maneira estranha, por me chamar Bárbara no tempo das Carlas, das Paulas e das Sandras, ou, simplesmente, porque sim. Isso acontece a todos os que são diferentes, não é? Tive a “sorte” de ser pouco chinesa. Costumo dizer que a raça se foi aperfeiçoando à medida que os meus irmãos foram nascendo. Eu sou amarela e pequena, mas tenho os olhos e o nariz grandes; o meu irmão é alto e de tez clara, só o feitio dos olhos esverdeados o denunciam; segue-se a minha irmã do meio, que poderia ser tailandesa, e, por fim, a mais nova é chinesa, chinesa, ninguém dirá que a sua mãe é portuguesa senão pelo tamanho das suas ancas. Depois do 3.º ciclo nunca mais ouvi uma boca, já a minha irmã ouve expressões como: “Volta para a tua terra.” Palavras que também os portugueses de origem africana ouvem. Numa noite de Santos Populares caminhava de braço dado com a minha irmã do meio e, de repente, levamos um empurrão de duas raparigas, umas africanas elegantíssimas, que nos olharam e cuspiram um “chinesas...” com desdém. Desarmámo-las com uma gargalhada, não podemos deixar de nos rir, as duas, pelo ridículo da situação, e comentámos: Não sofrerão do mesmo? Por que não há solidariedade racial?

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 TV Editora e Gráfica - Eireli - ME CNPJ 28.454.259/0001-21 Matriz: Rua Infante Vieira, 36, Centro - Santo Antônio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

Diretor Responsável

Hoje lembro-me de que tenho origem chinesa — na verdade, é só um nome, porque não conheço a língua, a história ou a cultura, uma opção parental — quando entro num táxi, em trabalho, e o meu nome lá está, Wong, escarrapachado no ecrã. “Yung, Oom, Vongue, Yang, como é que isto se diz... onde é que foi buscar um nome destes? É casada com um chinês? É chinesa? Não é nada! Você é bonita e elas são tão feias...” Quando vou mais aborrecida, sou capaz de responder torto, olho para o cartão de identificação do taxista e digo-lhe: “Por acaso perguntei-lhe por que é que se chama Silva?” Outras, ponho a cassete, tal como faço com os professores doutores que vou entrevistar e que me perguntam o mesmo: “Naquele tempo ainda não havia Erasmus, mas a minha mãe foi estudar engenharia química para a Alemanha e conheceu o meu pai na universidade.” Gostava de dizer que o racismo não existe, que os brancos não são racistas, que os negros não são racistas, que os amarelos não são racistas, que o que se passou na Feira do Livro de Lisboa (uma voluntária da feira interrompeu um debate sobre racismo, onde os convidados eram to dos negros) não é sintomático do que nós somos — racistas. Nos momentos mais dramáticos do meu crescimento, porque a adolescência é um drama, perguntava em lágrimas à minha mãe: “Por que é que te casaste com um chinês?”, e a resposta era óbvia: “Porque amo o teu pai.” Eu achava-a tão egoísta. “Como é que não foste capaz de pensar em nós?”, e virava-lhe as costas de maneira teatral. Hoje, consigo compreender que o amor pode ser a resposta para tudo na vida, até para o racismo.

Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

Benedito Francisquini - MTB 262/PR

Impressão e Fotolito: Editora Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

COMERCIAL tribunadovale1@gmail.com

tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

E-mail: cartaleitor@tribunadovale.com.br

Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Salto do Itararé ¦Santana do Itararé¦ Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Geral A-3

TRIBUNA DO VALE

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

Zezão admite desvio de função

S.A.PLATINA - Em vídeo divulgado no último fim de semana, prefeito diz que arquiteta foi nomeada para fazer projetos Antônio de Picolli

Da Redação

O prefeito de Santo Antônio da Platina, José da Silva Coelho Neto, o Professor Zezão (PHS), em vídeo que distribui nas redes sociais no último final de semana, pela primeira vez veio a público para rebater uma séria de críticas que vem recebendo na imprensa e setores da comunidade, mas em uma de suas abordagens admitiu que a nomeação da arquiteta Mayara Garcia Martins como diretora do Departamento Municipal de Obras e Serviços Urbanos tem como objetivo único a elaboração de projetos de pavimentação urbana, que estariam custando “uma fortuna” aos cofres do município. Como diretora do Departamento de Obras e Serviços Urbanos, a arquiteta teria uma série de atribuições inerentes ao cargo, mas o prefeito foi taxativo ao assinalar que a função da profissional é elaborar projetos de obras de pavimentação. Ele justificou que o município estaria economizando uma fortuna, pois gastaria cerca de R$ 400 mil em quatro projetos de pavimentação, enquanto que nos quatro primeiros meses deste ano em que ocupa o cargo, custou em média R$ 6 mil mensais. Vale lembrar que, com pouco menos de cinco meses no cargo ela já pegou férias. Além do desvio de função, já que o município assinou com o Ministério Público um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), se comprometendo a eliminar esta anomalia do serviço público, o vereador José Jaime Mineiro (PSDB), se assustou com o montante que o prefeito admite que teria gastado caso tivesse contratado um escritório de engenharia. “Onde o prefeito fez esse orçamento admitindo que o município iria gastar R$ 400 mil em quatro projetos? O

Zezão admite em vídeo que nomeação de arquiteta tem como objetivo único a elaboração de projetos

secretário Abelardo Lupion, da Infraestrutura e Logística do Paraná, me disse que vai gastar menos de R$ 5 mil pra fazer o projeto da pavimentação do bairro Aparecidinho 3. Alguém precisa clarear a cabeça desse prefeito”, ironizou mineiro. Para o vereador, isso explica porque a prefeitura superfaturou em cerca de 400 a compra de câmeras de ré para os veículos do transporte escolar. Quem manda na prefeitura Outra abordagem infeliz de Zezão refere-se à crise de autoridade que ele enfrenta logo após assumir a prefeitura, no início de 2017. Tido como fraco e sem voz ativa, quem acabou se destacando na administração do Município foi o secretário de Planejamento, o coronel

reformando da PM, Ayrton Diniz, que aparece na cidade como o “prefeito de fato”. Zezão tentou reverter essa imagem negativa, mas piorou as coisas, virando piada nas redes sociais. “O Zezão manda, mas depois de receber ordens do coronel!”. Esta é a reprodução literal de uma das centenas e postagens em redes sociais. Economia Um dos pontos mais enfatizados por Zezão em sua gravação é a suposta economia de recursos que estaria promovendo por conta de medidas de contenção de gastos que teria adotado. Ele fala em algo em torno de R$ 800 só com projetos de infraestrutura, publicações em jornais, entre outros. Ele não contou, por exemplo, que no início deste ano abriu uma

ALEP

Projeto prevê política de mobilidade para bicicletas Da Assessoria

Em dez anos (entre 2008 e 2017), mais de 11.500 internações hospitalares por conta de acidentes de trânsito envolvendo ciclistas foram contabilizadas no Estado do Paraná, segundo le vant amento divu lgado pelo Ministério da Saúde. Visando mais segurança no trânsito, o deputado estadual Evandro Junior criou um projeto de lei que institui a Política Estadual de Mobilidade por Bicicleta. Antes de ir a plenário, o projeto passará pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Evandro Junior ressalta que é urgente no Estado promover, além de mais segurança aos ciclistas, democracia do espaço urbano, redução de poluentes ao meio ambiente e qualidade de vida por meio da prática esportiva. O projeto objetiva criar uma cultura de estímulo ao uso da bicicleta nos espaços urbanos de mo do que o ciclista possa se sentir confiante para transformar a

bicicleta em um verdadeiro meio de transporte. "Quem pratica a bike c om o e s p or t e j á s ab e o quanto a atividade física é benéfica. Imagine, então, poder juntar isso à rotina do dia a dia no deslocamento entre casa, trabalho e estudo?", considera o deputado estadual. Para que a proposta de Evandro Junior se torne realidade no Estado, é preciso pensar na infraestrutura das cidades. De acordo com o projeto de lei, caberá, portanto, ao Poder Executivo, por intermédio de secretarias estaduais, a implementação e a coordenação da Política Estadual de Mobilidade por Bicicleta. "Ciclomobilidade envolve lazer, turismo e esporte. O ciclista ganha mais saúde e ainda economiza combustível, e as cidades ganham com menos carros nas ruas e menos poluição. Mas o ciclista ainda tem receio de encarar o trânsito das cidades. Uma política voltada para a mobilidade das bicicletas tem que estimular a

conscientização de todos os motoristas, motociclistas e pedestres", afirma Evandro Junior. Harmonia no trânsito Apoiador e adepto à prática esportiva, o deputado Evandro Junior tem pensado em projetos para o Estado que estimulem sempre qualidade de vida e mais harmonia no trânsito entre todos os agentes, incluindo os ciclistas. A ideia para uma Política Estadual de Mobilidade por Bicicleta surgiu após uma audiência pública proposta pelo deputado, em parceria com o vereador de Curitiba Goura Naraj, e que contou com a participação da população e de várias entidades. "A bicicleta cumpre um papel de mobilidade sustentável, e vários países do mundo já entenderam isso. O Par an á t amb é m d e ve ter esta preocupação, que começa a se fazer urgente levando em conta, principalmente, os desafios de locomoção nos perímetros urbanos", conclui Evandro Junior.

licitação para contratação de empresa para manutenção da frota municipal. O primeiro edital, que foi anulado por conter irregularidades, previa um gasto de pouco mais de R$ 900 mil. O segundo edital, cujo pregão ocorreu há poucos dias, para o mesmo serviço, o valor pulou para mais de R$ 1,5 milhão. “O que teria ocorrido em tão pouco tempo para o orçamento dar um salto de mais de R$ 500 mil?”, que questiona Mineiro. Prefeito vingativo O prefeito platinense, José da Silva Coelho Neto, carinhosamente chamado pela população como professor Zezão, sempre foi visto como figura querida, respeitada por todos. Vereador por duas vezes ocupou secretarias nas gestões dos ex-prefeitos Flá-

vio Maiorky e Pedro Claro. Nas duas oportunidades ele deixou os cargos por incapacidade de gerenciar conflitos. O lado religioso, de bom pai de família, simpático com todas as pessoas com quem lidava, além do profissional de educação física que treinou gerações de estudantes, facilitaram o caminho à prefeitura. Passados alguns meses, o prefeito vem se transformando, revelando uma faceta desconhecida, a do homem vingativo, que não admite ser confrontado. É assustador, revela o vereador Mineiro, uma das vítimas do rancor de Zezão. “Com cerca de duas décadas como vereador em Santo Antônio da Patina, participando da situação e da oposição, já encontrei figuras difíceis de lidar, mas nada

como o atual prefeito Zezão! Ele é alimentado pelo ódio. É assustador! Como político que baseou sua campanha na Igreja Católica, não dá para acreditar. Fico pensando de onde vem tanto rancor e ódio?”. Com esse desabafo Mineiro resume no que se transformou esse personagem, antes visto como símbolo da paz e do equilíbrio. O vereador cita um caso recente em que representou a Câmara num evento religioso que aconteceu em frente à prefeitura. Durante toda a missa, Mineiro diz que o prefeito sequer lhe dirigiu um cumprimento, um olhar. “Nem na Eucaristia, na hora em que o padre consagra a hóstia sagrada e o vinho, o prefeito foi capaz de esboçar um gesto de simpatia, de humanidade”, estou assustado. A Tribuna do Vale tem conhecimento sobre o caso de uma conselheira tutelar que realiza um trabalho reconhecido por toda a comunidade, que esteve ameaçada de perder o cargo por perseguição implacável do professor Zezão, que teria se aproveitado de um episódio pessoal na vida da profissional, para acionar o Conselho Municipal de Defesa do Menor e do Adolescente (CDMA), com maioria de membros ligados à administração. Foi aberta uma sindicância para apurar o fato e eliminar a conselheira. Isso só não ocorreu porque as evidências de perseguição chegaram a um ponto vergonhoso, insustentável. O caso acabou arquivado. Esse é apenas um dos casos de pessoas vítimas da ira de um perseguidor implacável, gestado dentro dos movimentos sociais da Igreja Católica, cuja atuação envergonha os mais lúcidos, mas ainda existem aqueles que acham que professor Zezão é o melhor e mais humano dos prefeitos.

REGIÃO SUL

Estudo mostra que 35 municípios têm mais eleitores que habitantes

CNM

Com a proximidade das eleições, estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) indica a quantidade de eleitores da região SUL e as cidades que possuem mais eleitores que habitantes. De acordo com a entidade, em 35 cidades há mais eleitores que habitantes. Delas, 20 são de Santa Catarina; e 14 são do Rio Grande do Sul. Apenas um do Paraná tem mais eleitores do que habitantes. A maior disparidade ocorre no Município Piratuba (SC), com 558 eleitores a mais que habitantes. Em seguida aparece, Guatambú, também em Santa Catarina, com diferença

de 557. No entanto, o Estado com maior número de eleitores é o Rio Grande do Sul, com 8,3 milhões de votantes, correspondendo a 39,08% do total. Em segundo lugar está o Paraná, com 7,9 milhões e 37,26% do total. Por fim, Santa Catarina tem pouco mais de 5 milhões de votantes. De acordo com o estudo, ao considerar as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 21,2 milhões de pessoas do Sul estão aptas a votar. Se comparado com a estimativa populacional mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 29,6 milhões de habitantes na Região em 2017, os eleitores sulistas representam 71,75%

da população. No geral, o eleitoral brasileiro de 2018 contabiliza 146,1 milhões de pessoas aptas a votar nas 5.568 cidades brasileiras. Entre os 231 Municípios com mais eleitores que habitantes, 75 são de Minas Gerais, Estado com mais cidades nessa situação; seguida de São Paulo e Santa Catarina com 29 e 20 Municípios, respectivamente. No entanto, a maior disparidade ocorre em Canaã dos Carajás (PA), que tem 3.857 eleitores a mais que habitantes. O segundo é Cumaru (PE), com diferença de 3.396. No Rio Grande do Norte, o Município de Severiano Melo possui 3.150 e registra 6.149 eleitores.


A-4 Geral

TRIBUNA DO VALE Quinta-feira, 14 de junho de 2018

Ex-diretor-geral da Assembleia, Bibinho é condenado a 255 anos de prisão

Antônio de Picolli

PARANÁ » Segundo o MP, os fatos envolvem 59 atos de lavagem de dinheiro reconhecidos, ocorridos de 2000 a 2010 e realizados por organização criminosa Bem Paraná - Ivan Santos

A 4ª Vara Criminal de Curitiba condenou o ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa, Abib Mighel, o “Bibinho”, a 255 anos e seis meses de prisão e ao pagamento de multa de cerca de R$ 1,5 milhão, por lavagem de dinheiro. Bibinho – que está preso em Curitiba – foi acusado pelo Ministério Público de comandar um esquema de desvio de dinheiro do Legislativo, através da contratação de funcionários “fantasmas”, no caso que ficou conhecido como “Diários Secretos”, revelado por uma série de reportagens da Gazeta do Povo/RPC. Segundo o MP, os fatos envolvem 59 atos de lavagem de dinheiro reconhecidos, ocorridos de 2000 a 2010 e realizados por organização

criminosa comandada pelo ex-diretor. Dos 11 denunciados, outros sete foram condenados, dois foram absolvidos e um morreu durante o processo. As penas de todos os réus, somadas, passam de 637 anos. Os oito condenados também estão proibidos de exercer cargo ou função pública. A sentença decretou ainda o ressarcimento dos prejuízos ao erário e a perda de bens do ex-diretor-geral, de suas empresas e de terceiros envolvidos nos fatos. Foi decretada a perda de 114 imóveis, 70 veículos, maquinários e valores em dinheiro. A maioria dos bens está registrada em nome do ex-diretor-geral, de familiares e de empresas criadas por ele. Cabe recurso da decisão. Segundo o MP, entre 1997 e 2014, Bibinho coman-

Bibinho foi acusado pelo MP de comandar um esquema de desvio de dinheiro do Legislativo

dou um esquema que teria desviado cerca de R$ 260 milhões da Assembleia, em valores atualizados, com a utilização de 97 “fantasmas”. De acordo com a investigação, o ex-diretor-geral, além de outros diretores já

»RIBEIRÃO CLARO

condenados, pagou para que algumas pessoas cedessem seus nomes para figurarem como funcionários. Outros nomes foram inseridos nas folhas de pagamento com o uso de documentos obtidos irregularmente, sem o co-

nhecimento dos envolvidos. Os salários desses funcionários fantasmas eram desviados pelo ex-diretor-geral, que transferia os valores para contas pessoais suas e de parentes e amigos, além de usá-los para pagamento

de despesas e investimentos. Parte do dinheiro desviado era destinado à compra de propriedades rurais, cuja exploração gerava renda com aparência lícita apresentada para dissimular a origem do dinheiro desviado.

»IMUNIZAÇÃO

Cultivo de milho é tema de projeto da Campanha de vacinação Escola Correia Defreitas para o Agrinho contra a gripe é prorrogada

Alunos estudaram o tema através de pesquisas, entrevistas, palestras e trabalhos Da Assessoria

Com o tema “Milho, Grãos de Ouro, a Riqueza da Agricultura Familiar”, o projeto desenvolvido pela professora Maria Bernadete Bonatte Salvalaggio com os alunos da Classe Especial A da Escola Municipal Correia Defreitas concorrerá ao Agrinho 2018. Além de envolver questões didático-pedagógicas, as atividades têm despertado o interesse e a curiosidade dos alunos, mostrando a interação

entre campo e cidade. O tema geral do Programa Agrinho 2018 é “As coisas que ligam o campo e a cidade e o nosso papel para melhorar o mundo”. A professora trabalhou o assunto com os alunos através de pesquisas, coletas de dados, entrevistas, palestra e trabalhos manuais e artísticos. Para despertar o interesse dos estudantes e melhorar a aprendizagem foram usadas técnicas de interdisciplinaridade e o lúdico.

A professora falou sobre os objetivos do projeto. “Descobrir a importância desse cereal para as grandes e pequenas propriedades rurais, onde assumem importante papel social de manutenção de milhares de famílias, pois a cidade e o campo são altamente dependentes um do outro, o campo fornece o alimento necessário para a sobrevivência e a cidade oferece maquinários e produtos industrializados para o campo”, finalizou.

Serviços de Encomendas da Emp. Princesa do Norte

As encomendas transportadas em ônibus não aguardam lotação e seguem no primeiro horário, Inúmeras viagens cobrem diariamente mais de 150 cidades nos Estados de São Paulo, Paraná,Minas Gerais, Goiás, Sta Catarina e Distrito Federal .

Curitiba – PR :

Rua Jackson Figueiredo, 72 - Parolim (garagem) Fone: (41) 3332-1244 / 3332- 5526 /3030-1078

Londrina -PR :

R. Antônio Mano, 1065 Jd. Pacaembu ( garagem da Til ) Fone: (43) 3329-0630

São Paulo -SP :

Av. Comendador Martinelli, 276 – Água Branca ( garagem) Central: 3333-7900

Brasília -DF :

S.G.C.V. Sul lote 18 (garagem ) Fone: (61) 3362-9651

Uberlândia -MG :

Av. Estrela do Sul, 758 Martins ( garagem ) Fone: (34)3235-4585

Avaré -SP :

Av. Pará,791 Terminal Rodoviário Fone: (14) 3733-5090

EMPRESA PRINCESA DO NORTE S/A. Matriz: Rua 24 de Maio, 253-A - Vila Claro CEP: 86.430-000 - Santo Antônio da Platina - PR Fone: (43) 3534-8400 - Fax (43) 3534-1616 Informações: (43) 3534- 1826 site: www.princesadonorte.com.br

QUALIDADE, SEGURANÇA E EFICIÊNCIA COM SUAS ENCOMENDAS

Baixa procura em várias regiões do País provocou nova prorrogação da campanha Agência Brasil

As b ai x a s c o b e r tu r a s vacinais registradas na C a mp a n h a Na c i o n a l d e Vacinação Contra a Gripe acenderam um alerta e o Ministério da Saúde vai prorrogar a vacinação até o dia 22 de junho. A preocupação do Ministério é com a proximidade do inverno, período de maior circulação dos vírus da gripe. Também preocupa o número de casos e mortes registrados no Brasil, que já dobraram na comparação com o mesmo período do ano passado. S egundo o mais re cente levantamento, 11,8 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar contra a gripe Desde o início da vacinação, em 23 de abril, 76,1% dos considerados prioritários buscaram os postos de saúde para receber a vacina contra a gripe. A meta do Ministério da Saúde é vacinar contra a gripe 54,4

milhões de pessoas. Após o fim da campanha, caso haja disponibilidade de vacinas nos estados e municípios, a vacinação contra a gripe poderá ser ampliada para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos. O Ministério da Saúde reforça a importância dos estados e municípios continuarem a vacinar contra a gripe os grupos prioritários, em especial, crianças, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades, público com maior risco de complicações para a doença. “É muito importante que as pessoas consideradas do grupo-prioritário procurem os postos para se protegerem contra a gripe. A vacina é a medida mais eficaz para evitar a doença e garante proteção às pessoas com mais risco de desenvolverem a forma grave da doença”, ressaltou a coordenadora do Programa Nacional de

Imunizações, do Ministério da Saúde Carla Domingues. O público com maior cobertura da vacina até o momento é de puérperas, com 89,7%, seguido pelos professores (88,8%), idosos (84,3%) e indígenas (83,8%). Entre os trabalhadores de saúde, a cobertura de vacinação ficou em 82,5% e gestantes 64,4%. O grupo com menor índice de vacinação foram as crianças, entre seis meses e cinco anos, a cobertura é de apenas 59,9%. A escolha dos grupos prioritários para a vacina contra a gripe segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.


Cotidiano A-5

TRIBUNA DO VALE

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

Barra do Jacaré sem homicídio desde 2012

SEGURANÇA PÚBLICA » Relatório também mostra que mais de 250 municípios do Paraná não registraram homicídio no primeiro trimestre de 2018 Luiz Guilherme Bannwart com Sesp

Desde 2012, o município de Barra do Jacaré, no Norte Pioneiro, e outras 19 cidades do Paraná não registram mortes dolosas. As informações são do relatório estatístico da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp). A pacata cidade com pouco mais de 2.800 habitantes, conforme última estimativa divulgada em 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aparece junto a Altamira do Paraná, Anahy, Bom Sucesso do Sul, Diamante do Sul, Esperança Nova, Guaraci, Iguatu, Iracema do Oeste, Jardim Olinda, Kaloré, Nova América da Colina, Pitangueiras, Quinta do Sol, Rancho Alegre do Oeste, Rio Bom, Santa Inês, São Manoel do Paraná, Sertaneja e Uniflor na lista dos municípios que gozam do privilégio.

O relatório também mostra que mais de 250 municípios do Paraná não registraram nenhum homicídio doloso durante todo o primeiro trimestre deste ano. Essas cidades correspondem a 64% de todo o Estado. Em outros 67 municípios houve o registro de apenas um homicídio doloso (quando se tem a intenção de matar) no primeiro trimestre de 2018. HOMICÍDIOS Em todo o Estado, a redução no índice de homicídios foi de 19% no primeiro trimestre deste ano se comparado com o mesmo período do ano anterior. Nos primeiros três meses de 2018 foram 509 homicídios, e no mesmo período, em 2017, 628. Esse foi o menor índice registrado no comparativo trimestral desde quando as estatísticas começaram a ser computadas, em 2007, ano em que ocorreram 670 homicídios.

Antônio de Picolli

Levantamento mostra que último homicídio em Barra do Jacaré ocorreu há seis anos

»SEGURANÇA PÚBLICA

»FLAGRANTE

PC prende mulher por tráfico Roubo, furto e homicídios de drogas em Ribeirão do Pinhal despencam em todo o Paraná Divulgação/PC

Suspeita levava porção de maconha nas partes íntimas para entregar a detentos da cadeia local Da Redação com Assessoria

Uma mulher de 28 anos foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas na manhã desta quarta-feira (13), pela Polícia Civil de Ribeirão do Pinhal.

De acordo com a PC, a mulher levava consigo uma porção de maconha que seria repassada a viciados c usto diados na Cadeia Pública da cidade. Ao s e r a b o r d a d a n a s imediações da unidade pr i s i on a l p e l o d e l e g a d o

Tr i s t ã o B o r b o r e m a d e Car valho e sua equipe, a suspeita confessou que escondida o entorpecente em suas vestes íntima. Ap ó s s e r a u t u a d a , a traficante foi encaminhada para ala feminina da Cadeia Pública local.

»CAMBARÁ

Helicóptero do tráfico é recolhido no 2º BPM

Claubinho Souza / Banda B

Aeronave foi transportada em caminhão para a sede do 2º BPM Luiz Guilherme Bannwart

O ‘helicóptero do tráfico’ apreendido pela Polícia Militar na noite de segunda-feira (11) no Estádio Municipal João Pereira Lima, em Cambará, foi recolhido na tarde de terça-feira (12) na sede do 2º Batalhão, em Jacarezinho. Após um pouso de emergência por falta de combustível e a suspeita de que a aeronave poderia pertencer a criminosos, a PM localizou mais 140 Kg de droga sob os assentos

do helicóptero. Os dois únicos ocupantes foram presos pouco tempo depois em Ourinhos (SP), no momento em que compravam combustível para reabastecer a aeronave. O piloto Wagner Benavides Conti, 19, e o passageiro Paulo Henrique Dias Madelha, 38, entraram em contradição e acabaram confessando que haviam carregado o helicóptero com crack e cocaína no Paraguai para ser entregue em Guarujá, litoral paulista. Cada um receberia R$ 10 mil pelo

transporte do entorpecente. A droga avaliada em mais de R$ 2 milhões foi levada no mesmo dia para a sede do 2º Batalhão. Na tarde seguinte, a PM transportou o helicóptero apreendido para sua unidade em Jacarezinho, onde permanecerá à disposição da Justiça. Os dois traficantes estão presos provisoriamente na Cadeia Pública de Cambará. Por se tratar de tráfico internacional de drogas, as investigações devem ser conduzidas pela Polícia Federal.

Sesp

O número de crimes despencou no Paraná, e o primeiro trimestre de 2018 foi o menos violento em mais de uma década. Os dados de assassinatos são os menores desde que os registros começaram a ser computados pela Secretaria da Segurança Pública, em 2007. Foram 509 mortes neste ano, contra 628 em janeiro, fevereiro e março do ano passado. O declínio de 19% nas estatísticas reflete o esforço do governo no combate à criminalidade e na segurança do paranaense. Roubos e furtos também diminuíram em todo o estado no primeiro trimestre deste ano, se comparado ao mesmo período de 2017. A redução das mortes foi constatada em 19 das 23 Áreas Integradas da Segurança Pública (AISP) – que como o Paraná é dividido para fins de levantamento estatístico. O número de assassinatos caiu mais da metade em microrregiões que englobam, por exemplo, as cidades de Londrina (-54%), Apucarana (-66,6%), Laranjeiras do Sul (-80%), União da Vitória e Rolândia, essas últimas com queda de 50%. Em 255 municípios paranaenses nem sequer houve assassinatos no primeiro trimestre, ou seja, 64% das 399 cidades não tiveram homicídios. Curitiba também bateu recordes positivos nestes primeiros três meses do ano. Houve 79 homicídios dolosos – contra 101 no mesmo período do ano passado. Uma queda de 21,7% e a menor marca dos últimos 11 anos. “Essa redução dos crimes em geral no Paraná, mas principalmente de homicídios, se deve a ação da Polícia Militar no policiamento preventivo e ostensivo, e também ao trabalho qualificado, um aperfeiçoamento das investigações feitas pela Polícia Civil. Pois quando você tira de circulação um homicida, identifica e o indicia, isso desencoraja outras pessoas que planejam ou pensam em cometer um crime dessa natureza. Vale ressaltar também a atuação da Polícia Científica com mais técnica, melhores

condições de trabalho, em razão das novas construções de IML e a contratação agora de novos peritos. Tudo isso tem dado um resultado muito satisfatório na redução dos crimes contra a vida”, avaliou o secretário da Segurança Pública, Julio Reis. O levantamento realizado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) confirma uma tendência de queda consistente nos homicídios no Paraná. A contagem geral de 2017 em todo o Estado foi de 2.184 mortes, também o menor número em dez anos. PATRIMÔNIO O Paraná conseguiu derrubar até mesmo índices dos crimes patrimoniais, que tiveram alta em todo o Brasil por causa da crise econômica e da escalada do desemprego nos últimos anos. O número de roubos no primeiro trimestre diminuiu 27%, em comparação aos três meses iniciais de 2017. Foi registrado um declínio em todas as modalidades de roubo no Paraná: residência (-27,3%), comércio (-31%) e em locais públicos (-24,5%). A redução dos furtos chegou a 8,8% em todo o Estado, sendo 17% de queda nos furtos a residência, 15% ocorrências a menos relacionadas a ambiente de comércios e em locais públicos caiu 5,4%. Também houve diminuição no roubo e furto a veículos neste ano em relação a janeiro, fevereiro e março de 2017. O roubo a veículos caiu 29% e o número de furtos registrou queda de 7,5%. “Esses dados são extremamente significativos, ou seja, o balanço deste primeiro trimestre é muito satisfatório. E fica aqui o meu agradecimento por todo o empenho dos policias militares, policiais civis, servidores da Polícia Científica, que tiveram uma importante atuação para a queda nos índices”, afirmou o secretário Julio Reis. CONTRAMÃO Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública, apenas três apresentaram aumento nos números de homicídios no comparativo do primeiro trimestre deste ano com o de 2017. Entre as que estão na contramão da queda geral em assassinatos está a AISP de Paranaguá, que

abrange os municípios do litoral e que registrou nove mortes a mais em 2018: foram nove em 2017 e agora 38. “O aumento do número de homicídios em Paranaguá foi pontual e pode ser atribuído à disputa pelo domínio do tráfico de drogas em basicamente duas regiões distintas. A polícia civil de Paranaguá agiu com rigor frente a este aumento, já elucidou 85% dos homicídios praticados e prendeu 90% desses autores até o presente momento”, afirmou o delegado de Paranaguá, Rogério Martins. Ele explicou que essa ação de combate ao tráfico refletiu positivamente nos crimes patrimoniais, que são em sua maioria os que fomentam o tráfico. Por esta razão, houve uma considerável diminuição nos índices de furtos (-26%) e roubos (-19%) na região do Litoral do Paraná. “Isso demonstra com clareza a importância de se combater crimes como homicídio e tráfico de drogas, automaticamente se reprimem crimes de outras naturezas e que mais causam na população a sensação de insegurança”, acrescentou o delegado. “Naqueles locais onde não houve redução nos índices de criminalidade, principalmente na região do Litoral do Estado, já estão sendo desencadeadas operações, como fizemos na semana passada, de repressão ao tráfico de drogas e outros, que tem correlação com demais ocorrências, como os crimes patrimoniais e crimes de homicídio”, afirmou o secretário Julio Reis, se referindo à megaoperação batizada como Tellure. Desencadeada em conjunto pelas polícias Civil e Militar, resultou na prisão de quase 50 pessoas de 13 quadrilhas de tráfico de drogas, no dia 6 de julho. Houve ainda mais quatro prisões essa semana, efetuadas pela Polícia Militar, de indivíduos suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas. Houve aumento nos homicídios na área integrada de São Mateus do Sul (de 7 para 10 casos) e Umuarama (21 para 28). Ambas, contudo, também seguiram a tendência de queda nos crimes patrimoniais.


A-6 Atas & Editais PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL DE PREGÃO Nº 06/2018 NA FORMA ELETRÔNICA. A prefeitura do Município de Barra do Jacaré, Estado do Paraná, torna público que fará realizar-se no dia 28/06/2018, em sua sede à Rua Rui Barbosa, 96, na sala de Sessão do Pregão Eletrônico da Prefeitura para a seleção de propostas mais vantajosa visando a Aquisição de 01 (um) Conjunto Coletor de Recicláveis. Valor R$ 305.666,00 ( Trezentos e Cinco Mil, Seiscentos sessenta e Seis Reais). Descrições completa do objeto, vede anexo-I do edital. Os recursos financeiros para custear as despesas objetos deste PREGÃO ELETRONICO, provém do Orçamento em execução da Prefeitura Municipal de Barra do Jacaré - PR e Recursos do Instituto das Águas do Paraná. Recebimento das Propostas: das 08h00min. do dia 26/06/2018 às 08h00 min. do dia 28/06/2018. Abertura das propostas: das 08h00min. às 08:59 horas do dia 28/06/2018. Inicio da sessão de disputa de preços: 09h00min. do dia 28/06/2018. LOCAL: www.bll.org.br “Acesso Identificado no link - licitações” Para todas as referências de tempo será observado o horário de Brasília (DF). O Edital Nº 06/2018, com detalhes do Pregão Eletrônico do tipo Menor Preço por Lote, estará à disposição dos interessados a partir do dia 15/06/2018, diretamente na BLL. Informações através do pmbj@uol.com.br ou pelo fone (43) 3537-1212. Barra do Jacaré/Pr., 08/06/2018. NATHAN LEONARDO G. ZANATTA Pregoeiro - Portaria nº 05/2018 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ TERMO DE CANCELAMENTO DISPENSA Nº 41/2015 O Excelentíssimo Senhor Prefeito de Cambará, JOSE SALIM HAGGI NETO, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO que não houve o aperfeiçoamento de qualquer contratação entre as partes, haja vista a ausência de assinatura do Chefe do Poder Executivo Municipal à época, aposta no Contrato Administrativo de Prestação de Serviços nº 03/2016, em atenção ao princípio da legalidade, bem como considerando a ausência de publicação de tal instrumento no Diário Oficial do Município não atendendo assim o princípio da publicidade; CONSIDERANDO a recomendação do E. Ministério Público do Estado do Paraná – Núcleo do Patrimônio e no Combate à Improbidade Administrativa, oriundo do Ofício GEPATRIA/SAP nº 209/2016-A, com o fim de, entre outros, anular o procedimento de dispensa nº 41/2015; CONSIDERANDO a ausência de efetiva prestação dos serviços, seja em virtude da não formalização do contrato, seja em razão da supracitada recomendação ministerial; CONSIDERANDO a inexistência de registro da minuta do Contrato Administrativo nº 03/2016 no banco de dados do Município, assim como a inexistência de emissão de empenhos relativos a tal instrumento; CONSIDERANDO os princípios administrativos da moralidade e eficiência, além dos já citados princípios da legalidade e publicidade; RESOLVE: Cancelar o processo de Dispensa de Licitação nº 41/2015, cujo objeto seria contratação de Empresa Pública para realizar concurso público para o MUNICÍPIO DE CAMBARÁ, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ sob n. 75.442.756/0001-90 com sede à Avenida Brasil, 1.229 - Centro, nesta cidade de Cambará, Estado do Paraná. Nestes termos, fica revogada a publicação do Extrato da referida Dispensa de Licitação, publicada no Diário Oficial do Norte Pioneiro, edição nº 117, de 28 e 29 de novembro de 2015. Cambará/PR, 13 de junho de 2018. JOSE SALIM HAGGI NETO PREFEITO MUNICIPAL DE CAMBARÁ AVISO DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS nº. 003/2018 Encontra-se aberto na PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL – ESTADO DO PARANÁ, processo licitatório na modalidade Tomada de Preços, do tipo menor preço global, cujo objeto é a Contratação de empresa especializada para realização de obras de implantação de muro, escada e rampa de acessibilidade e base de academia ao ar livre na Unidade de Saúde da Família do Conjunto Moradia Pinheirais, com fornecimento de material e mão de obra, de acordo com planilhas, cronograma e memorial descritivo anexo ao edital. A realização da Tomada de Preços será no dia: 02/07/2018, a partir das 09h00min, na sede da Prefeitura Municipal, localizada à Rua Paraná, nº. 983 – Centro, em nosso Município. O valor total estimado para tal contratação será de R$ 123.969,42 (cento e vinte e três mil, novecentos e sessenta e nove reais e quarenta e dois centavos). O edital na íntegra estará disponível para consulta e retirada mediante pagamento de taxa no endereço supra, junto ao Setor de licitações, de segunda a sexta-feira, no horário das 09h00min às 11h00min e das 13h30min às 15h30min e no endereço eletrônico (www.ribeiraodopinhal.pr.gov.br). O reconhecimento de firma por funcionário da administração ocorrerá até 48 horas antes da sessão de julgamento, não sendo mais efetuada após este prazo. Ribeirão do Pinhal, 12 de junho de 2018. Adriana Cristina de Matos Presidente da Comissão de Licitações MUNCÍPIO DE CAMBARÁ – PR PREGÃO PRESENCIAL 70/2018 LICITAÇÃO EXCLUSIVA PARA MEI/ME/EPP OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA REFORMA DA PÁ CARREGADEIRA CASE W18, COM FORNECIMENTO DE PEÇAS ABERTURA: 28/06/2018 AS 15:00h LOCAL: AV. BRASIL, 1.229, CENTRO, CAMBARÁ - PR. DISPONIBILIDADE DO EDITAL: REQUISITADO, GRATUITAMENTE, PELO E-MAIL: municipiocambara@gmail.com e Portal Transparência. Cambará, 13 de junho de 2018. JOSE SALIM HAGGI NETO PREFEITO PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL AVISO DE CANCELAMENTO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 023/2018 Tendo em vista divergências técnicas encontradas no instrumento convocatório, venho pelo presente CANCELAR o processo licitatório instaurado na modalidade Pregão Presencial, registrado sob número 023/2018, tendo como objeto a “CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS DE CONSULTORIA PARA REVISÃO DA PLANTA GENÉRICA DE VALORES – PGV, BEM COMO DO CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL”. Tão logo as pendências sejam sanadas, o mesmo será republicado. Ribeirão do Pinhal, 13 de junho de 2018. Fayçal melhem Chamma Junior Pregoeiro Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL DECRETO Nº. 33/2018. SÚMULA:- Abertura de crédito adicional suplementar. O Senhor Wagner Luiz Oliveira Martins, Prefeito do Município de Ribeirão do Pinhal, Estado do Paraná, usando de suas atribuições legais, e em especial a Lei no 1.862, de 06 de dezembro de 2017; decreta. ARTIGO 1º - Fica aberto no orçamento vigente um crédito adicional Suplementar, no valor de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), com recursos de remanejamento de dotações orçamentárias, na seguinte dotação de despesas: ÓRGÃO:- 05 - SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO URBANO. UNIDADE:- 001 - Departamento Municipal de Obras Publicas e Serviço Urbano. PROJETO/ATIVIDADE:- 15.452.0007.2011 Manutenção das Atividades de Obras e Serviços Urbanos. NATUREZA DA DESPESA:- 3.3.90.39.00.00 - Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica. CONTA DE DESPESA:- 00770 - 00507 - 0507/99/99/00/00 - COSIP - Contribuição de Iluminação Pública, Art. 149-A, CF. VALOR R$ 60.000,00 (sessenta mil reais). ARTIGO 2º - Servirá como recurso para o custeio do presente Crédito Suplementar, os cancelamentos de dotações orçamentárias que abaixo seguem. ÓRGÃO:- 04 - SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA E PLANEJAMENTO. UNIDADE:- 001 - Departamento da Fazenda e Tributação. PROJETO/ATIVIDADE:- 04.123.0005.2009 - Manutenção das Atividades da Contabilidade e Tesouraria. NATUREZA DA DESESA:- 3.1.90.11.00.00 - Vencimentos e Vantagens Fixas - Pessoal Civil. CONTA DE DESPESA:- 00550 - 00000 - 0000/01/07/00/00 - Recursos Ordinários (Livres). VALOR R$ 58.000,00 (cinqüenta e oito mil reais). NATUREZA DA DESESA:- 3.1.90.13.00.00 - Obrigações Patronais. CONTA DE DESPESA:- 00560 - 00000 - 0000/01/07/00/00 - Recursos Ordinários (Livres). VALOR R$ 12.000,00 (doze mil reais).

TRIBUNA DO VALE

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

ARTIGO 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Ribeirão do Pinhal – Pr, em 13 de junho de 2018. ________________________________ Wagner Luiz Oliveira Martins Prefeito Municipal _______________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA AVISO DE HOMOLOGAÇÃO OBJETO: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. O Prefeito Municipal de Tomazina, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, torna público para todos os efeitos e fins legais, a HOMOLOGAÇÃO do julgamento da Comissão Permanente de Licitação, realizado em sessão de 24/05/2018, relativo à Licitação – Modalidade Pregão Eletrônico nº 20/2018, que adjudicou o objeto em destaque supra, em favor da Licitante a empresa SOMEVAL SOCIEDADE MERCANTIL DE VEICULOS AUTOMOTORES LTDA CNPJ inscrita no número 83.706.788/0002-64, valor total de R$ 276.000,00 (duzentos e setenta e seis mil reais) Junte-se ao procedimento; Publique-se; Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL _______________________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA EXTRATO de Contrato Nº 43/2018 Contratado: SOMEVAL SOCIEDADE MERCANTIL DE VEICULOS AUTOMOTORES LTDA, CNPJ nº 83.706.788/0002-64 Pregão Eletrônico Nº: 20/2018 Objeto: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. Valor : R$ 276.000,00 (duzentos e setenta e seis mil reais) Vigência: 13/06/2019 Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL _______________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA AVISO DE HOMOLOGAÇÃO OBJETO: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. O Prefeito Municipal de Tomazina, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, torna público para todos os efeitos e fins legais, a HOMOLOGAÇÃO do julgamento da Comissão Permanente de Licitação, realizado em sessão de 24/05/2018, relativo à Licitação – Modalidade Pregão Eletrônico nº 21/2018, que adjudicou o objeto em destaque supra, em favor da Licitante a empresa Ingá Veículos LTDA, CNPJ inscrita no número 01.994.951/0010-87, valor total de R$ 286.000,00 (duzentos e oitenta e seis mil reais). Junte-se ao procedimento; Publique-se; Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL _______________________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA EXTRATO de Contrato Nº 44/2018 Contratado: Ingá Veículos LTDA, CNPJ inscrita no número 01.994.951/0010-87 Pregão Eletrônico Nº: 21/2018 Objeto: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. Valor : R$ 286.000,00 (duzentos e oitenta e seis mil reais). Vigência: 13/06/2019 Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL _______________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA AVISO DE HOMOLOGAÇÃO OBJETO: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. O Prefeito Municipal de Tomazina, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, torna público para todos os efeitos e fins legais, a HOMOLOGAÇÃO do julgamento da Comissão Permanente de Licitação, realizado em sessão de 25/05/2018, relativo à Licitação – Modalidade Pregão Eletrônico nº 23/2018, que adjudicou o objeto em destaque supra, em favor da Licitante a empresa Ingá Veículos LTDA, CNPJ inscrita no número 01.994.951/0010-87, valor total de R$ 281.000,00 (duzentos e oitenta e um mil reais). Junte-se ao procedimento; Publique-se; Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL _______________________________________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA EXTRATO de Contrato Nº 45/2018 Contratado: Ingá Veículos LTDA, CNPJ nº 01.994.951/0010-87 Pregão Eletrônico Nº: 23/2018 Objeto: Aquisição de Caminhão Caçamba Basculante 6x4. Valor : R$ 281.000,00 (duzentos e oitenta e um mil reais). Vigência: 13/06/2019 Tomazina, 13 de junho de 2018 FLAVIO XAVIER DE LIMA ZANROSSO PREFEITO MUNICIPAL __________________________________________ PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ DECRETO Nº 2.160, DE 13 DE JUNHO DE 2018. Expediente a ser cumprido, nas repartições públicas Municipais nas datas dos jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo FIFA 2018 de futebol. JOSÉ SALIM HAGGI NETO, Prefeito Municipal de Cambará, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: Art. 1º - Fica o expediente a ser cumprido nas repartições públicas, no âmbito Municipal, nos dias de jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo FIFA 2018 de futebol, estipulado conforme abaixo descrito: I – Dia 22 de junho de 2018 – Expediente das 13h às 17h; II – Dia 27 de junho de 2018 – Expediente das 08h às 12h. Art. 2º - Excetuam-se do disposto neste Decreto as atividades consideradas essenciais e indispensáveis no Serviço Público Municipal, tais como coleta de lixo, urgência, emergência na área da saúde e demais serviços que necessitam de atendimento contínuo e ininterrupto. Art. 3º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Cambará, 13 de junho de 2018. José Salim Haggi Neto Prefeito de Cambará


Cidades A-7

TRIBUNA DO VALE

Quinta-feira, 14 de junho de 2018

COLUNA AB PARANÁ Supervisão de Ayrton Baptista

NOROESTE DO PARANÁ

Marilena, Santa Izabel do Ivaí e Lobato, no noroeste do Estado, contarão com R$ 844 milem recursos. Ovalor será investido em equipamentos para preservação e manutenção de estradas, aquisição de veículos e serviço de urgência. Para o município de Lobato, o valor repassado também foi de R$ 157 mil para a compra de equipamentos rodoviários e um veículo para atender o setor de agricultura.

No clima frio, doações de sangue caem 30% no Paraná HEMEPAR - Todos os dias são necessárias de 700 a 800 bolsas de sangue para atender os hospitais paranaenses

Antônio de Picolli

NO CAMPO 4,2 milhões de cabeças de gado sejam vacinados contra a febre aftosa no Paraná. Segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, cerca de 90% do rebanho já está vacinado. Esta é a última semana da campanha estadual de vacinação contra a febre aftosa. O prazo encerra sexta-feira, 15. Nesta primeira etapa, é obrigatória a vacinação e comprovação da vacina de bovinos e bubalinos de zero a 24 meses. COLÉGIO EM OBRAS O prédio principal do Colégio Estadual do Paraná será restaurado. A reforma está orçada em R$ 20,9 milhões. É a maior obra já realizada no colégio, um dos mais antigos da rede estadual. Além da restauração do prédio principal, que tem 66 anos, o projeto também prevê a renovação das partes elétrica e hidráulica, a reforma e a modernização dos elevadores e a criação de novas adaptações de acessibilidade ao prédio. POLÔNIA E UCRÂNIA Chamado de pierogi, pirogue, pierog, perohê ou varenike, o pequeno pastel, em formato de meia-lua, que lembra o ravióli italiano, é uma das delícias do Paraná. O prato pode ser servido cozido, frito ou assado, além de ser recheado com ricota e batata. A origem é polonesa e ucraniana e foi difundida pelos imigrantes que vieram para o Estado. APROVADOS EM 2014 Está liberada a nomeação de 33 agentes de segurança socioeducativa aprovados em concurso público em 2014. Os novos profissionais atuarão nas Unidades do Departamento de Atendimento Socioeducativo da Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos nas cidades de Cascavel, Campo Mourão, Curitiba, Laranjeiras do Sul, Maringá, Ponta Grossa, Toledo e Umuarama. SUÃ COM QUIRERA Quirera Lapeana é a marca da cultura dos tropeiros. Preparada com milho quebradinho e suã de porco, corte próximo da espinha, o prato faz sucesso no Estado e também tem como influência, a cultura afro-brasileira. A Quirera costumava ser servida nas Congadas, festa tipicamente religiosa. ESTADO MAIS SEGURO O número de crimes teve baixa no Paraná e o primeiro trimestre de 2018 foi o menos violento em mais de uma década. Os dados de assassinatos são os menores desde que os registros começaram a ser computados pela Secretaria da Segurança Pública, em 2007. Foram 509 mortes neste ano, contra 628 em janeiro, fevereiro e março do ano passado. COSTELA COM MANDIOCA A Costela ao Fogo de Chão é um prato que resgata a história da colonização do Paraná. Após ser assada durante horas, a carne é servida acompanhada de dois ingredientes: o milho, no cuscuz com ovos; e a mandioca, no pirão de leite. Uma boa pedida para o inverno! NO NORTE Estão liberados R$ 2,4 milhões para obras de pavimentação no município de Astorga, no norte do Paraná. Será asfaltada a marginal da PR-218 e pavimentada uma via no Parque Industrial do município. O primeiro se refere ao asfaltamento de 3,4 quilômetros da marginal da PR-218, entre os trevos da Cooperativa Integrada e da Granada. O segundo, a um trecho de 740 metros no parque industrial do município, que fica às margens da rodovia. EXAME DE HIV Depois de diversos trabalhos educativos realizados pela equipe de saúde de Toledo, no Oeste, a procura por exames de HIV aumentou cerca de 60%. Os testes são realizados gratuitamente e há uma equipe multidisciplinar de acompanhamento para atender ao público. Com a detecção precoce da doença, o tratamento fica mais fácil, o que melhora a qualidade de vida da população local. NO LITORAL A Avenida Juscelino Kubitscheck de Oliveira, em Matinhos, no Litoral do Paraná, será duplicada. O investimento previsto é de R$ 37 milhões. Porém, as obras abrangerão somente o trecho entre o prédio da prefeitura e o acesso ao ferryboat.

Mulheres podem doar sangue a cada 90 dias, sendo no máximo três doações no período de 12 meses Da Redação com Assessoria

No Dia Mundial do Doador de Sangue (14 de junho), a Secretaria de Estado da Saúde agradece aos doadores paranaenses e pede que as doações continuem. A partir de junho, com a diminuição das temperaturas, o número de doações costuma cair em média 30%, comprometendo os estoques de sangue dos hemonúcleos. Por isso, é importante que os doadores continuem a procurar os centros de coleta. Neste ano, o tema proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para o Dia Mundial do Doador de Sangue é “Seja solidário. Doe sangue. Compartilhe vida”. A ideia é destacar os valores humanos fundamentais, como altruísmo, respeito, empatia e generosidade, colocadas em prática através do ato de doar de sangue. O secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, explica que a data também alerta para a necessidade de haver mais doadores de sangue, bem como de se manter a regularidade das coletas em todos os períodos do ano. “Quem doa sangue presta um serviço inestimável à população e merece todo nosso apreço. Devemos agradecer aos homens e mulheres do Paraná que doam sangue de forma altruísta e solidária e ajudam a salvar milhares de vidas todos os anos”, diz o secretário. O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) é responsável pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e dis-

tribuição de sangue para 384 hospitais públicos, privados e filantrópicos em todas as regiões do Paraná. De acordo com o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, todos os dias são necessárias de 700 a 800 bolsas de sangue para atender os hospitais paranaenses. “Para manter o atendimento, precisamos que o volume de doações seja constante, independentemente das condições climáticas, feriados ou férias”, diz Hatschbach. MOBILIZAÇÃO O Dia Mundial do Doador de Sangue inspirou o movimento Junho Vermelho, que desenvolve ações em todo o país para mobilizar e incentivar as pessoas a doarem sangue. Em apoio à causa, edifícios públicos e particulares são convidados a adotar a cor vermelha na iluminação externa.O sangue e seus componentes e derivados, obtidos por meio de processamento (concentrado de hemoglobina, plasma, concentrado de plaquetas, globulina, albumina, etc), são recursos importantes tanto para tratamentos planejados quanto intervenções urgentes. No caso de doenças do sangue (coagulopatias e hemoglobinopatias), por exemplo, o acesso a transfusões de sangue e hemoderivados é fundamental para que os pacientes vivam mais tempo e com mais qualidade. O sangue também é usado em cirurgias, atendimento materno-infantil e em casos de vítimas de acidentes ou desastres naturais. COMO DOAR Para ser um doador de sangue, basta procurar uma das 22

unidades de coleta de sangue no Paraná. O doador é cadastrado, responde a um questionário e passa por uma triagem clínica para verificar se possui os requisitos para ser doador. Também é feito um exame rápido para constatar a presença de anemia. Se tudo estiver bem é feita a coleta. O processo demora em média 40 minutos. Em cada coleta são retirados cerca de 450 ml de sangue. Homens podem doar sangue a cada 60 dias, com um máximo de quatro doações a cada 12 meses. Já mulheres podem doar a cada 90 dias, sendo no máximo três doações no período de 12 meses. As pessoas que fazem três doações em um período de 12 meses podem solicitar a emissão do certificado de Doador Fidelizado de Sangue. Ele dá direito a uma série de benefícios, como meia-entrada em shows, espetáculos de teatro, cinema e outros eventos. O que é preciso para ser doador – Estar em boas condições de saúde – Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal) – Pesar no mínimo 50 quilos – Estar descansado e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) – Apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação) Impedimentos temporários à doação

– Gripe ou resfriado. Aguardar sete dias após a cura – Diarreia. Aguardar sete dias após a cura – Durante a gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana – Amamentação: se o parto ocorreu há menos de 12 meses – Ter tomado vacina há menos de 30 dias – Tatuagem nos últimos 12 meses – Piercing nos últimos 12 meses (piercing genital e oral, 12 meses após a retirada) – Tratamento dentário: o período varia de um a sete dias – Situações nas quais houve maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses – Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação – Viagem para cidades endêmicas, que têm epidemia de dengue, zika, chikungunya e febre amarela, nos últimos 30 dias Impedimentos definitivos à doação – Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: Hepatite B e C, AIDS (Vírus HIV), doenças associadas ao HTLV I/II e Doença de Chagas – Hepatite viral após os 10 anos de idade – Diabetes insulinodependente – Epilepsia ou convulsão – Hanseníase – Doença renal crônica – Antecedentes de neoplasias (câncer) – Antecedentes de acidente vascular cerebral (derrame) – Uso de drogas injetáveis ilícitas


A-8 Agronegócio

TRIBUNA DO VALE

Quinta-feira, 14 de junho de 2018 Edmilson Maciel/Tanosite

AGRONEGÓCIO  Cerca de 300 produtores investem todos seus esforços na plantação do morango de qualidade; juntos eles geram uma renda de cerca de 38 milhões anuais Gladys Santoro com informações do Tanosite

Conhecida como a Capital Paranaense do Morango, Jaboti, com pouco mais de 5 mil habitantes, conta com cerca de 300 produtores da fruta, que juntos geram uma renda de cerca de R$ 38 milhões por ano. A informação é da secretária municipal de Agricultura, Andressa Kügler Iglesias, que ressalta que além do apoio já oferecido aos agricultores, a secretaria ainda tem vários projetos em andamento para incentivar a cultura, com cuidados especiais para que o sucesso das lavouras não

seja apenas em número, mas também em qualidade. “O morango é muito importante para Jaboti”, afirmou. Para o produtor Geriel Sene Divino, o morango significa qualidade de vida para sua família. Orientado pela Secretaria Municipal da Agricultura e pela Emater, ele mantém uma área, que considera pequena, de 5 mil metros quadrados, reservada especialmente ao morango. No ano passado, o produtor investiu ainda mais na lavoura e construiu estufas apropriadas para proteger as plantas das condições climáticas. De lá para cá, ele não para mais

de colher. Ou seja, não tem intervalos entre as produções, que pode ocasionar queda na renda mensal da família. “Nessa área consigo plantar 15 mil pés de morango, que rendem 15 mil caixas da fruta. Cada uma, atualmente, pode ser vendida a R$ 6.. Entretanto, para chegar a esse ponto, Geriel disse que não foi fácil. “No começo foi difícil porque tive que fazer investimentos e conseguir água o suficiente para manter a plantação. Agora, tudo está mais fácil”, garantiu. Sua esposa, Elesiane Divino, disse que nunca tinha trabalhado com morangos antes,

Edmilson Maciel/Tanosite

Produção de morango impulsiona economia em Jaboti

Geriel Sene Divino investiu na cobertura de sua produção

mas que agora a fruta é a sua vida. “Vivemos em função dos morangos”, comentou. A fruta saborosa e uma

das favoritas das crianças pelo sabor e beleza, já ganhou também uma festa anual em sua homenagem. Em novembro

do ano passado foi realiza a 6ª Expo-Morango de Jaboti. A edição de 2018 deve ocorrer na mesma época.

3616  

TRIBUNA DO VALE

3616  

TRIBUNA DO VALE

Advertisement