Issuu on Google+

Publicação da Fraternidade de Aliança- Toca de Assis- Fevereiro de 2012

ATUALIDADE

Revista de

AssiS

POR QUE FALAR SOBRE EDUCAÇÃO SEXUAL HOJE EM DIA? Pág.11

TOCA PARA A IGREJA CONHEÇA A HISTÓRIA DO CARNAVAL Pág.3

ABORTO A SUTILEZA DE UM GENOCÍDIO


Índice Formação

.............................4 Toca em Palavras 5................................ Toca em Retalhos ...............................7 Toca e Qualidade de Vida 10............................... Toca na Atualidade

Editorial

Paz e Bem! Queridos amigos, benfeitores e toda Toca de Assis, neste mês de fevereiro queremos pedir à Deus, por intercessão de Nossa Senhora de Lourdes, o dom da pureza. Hoje vemos o mundo afogar-se em tanta impureza que notamos o ser humano sendo transfigurado da sua verdade e valores mais profundos: a beleza transforma-se no ridículo, a felicidade é roubada pelas angústias de tantos desencontros e a bondade dando lugar para atitudes egoísticas, orgulhosas e insensíveis. Realmente o homem está, pelo menos a maioria, fora do seu eixo. Por isso queremos pedir a Nossa Senhora a pureza de intenção, pureza de alma, pureza de coração – “os puros de coração verão a Deus” – e pureza de corpo. Nossa Senhora vai dizer: Eu sou a Imaculada Conceição! Ó Virgem puríssima sem igual, queremos suplicar a pureza em nossas crianças, jovens e adultos... E a todo ser humano. Fica conosco, ó Mãe querida! Fevereiro traz a Festa da Apresentação do Senhor e também celebramos o Dia do Religioso, (parabéns a todos religiosos e religiosas). É mês do carnaval e, neste mês, também iniciaremos a Quaresma, (tempo de muitas graças). Que possamos nos abrir à graça da PUREZA pois ela é a força da simplicidade e humildade para continuarmos trilhando o nosso caminho de conversão. SANTO MÊS DE FEVEREIRO A TODAS AS NOSSAS FAMÍLIAS! JESUS SACRAMENTADO, NOSSO DEUS AMADO!

................................11

Expediente

TocArt 12........................... Toca Kids .............................14 Toca Loja 15........................

Fraternidade de Aliança Toca de Assis CNPJ: 02019254 /0001-87 www.tocadeassis.org.br

SAV- Serviço de Animação Vocacional Masculino- vocacionalmasc@tocadeassis.org.br Feminino- vocacionalfem@tocadeassis.org.br

Coordenação de Comunicação: Ir. Xavier Maria da Eterna Sabedoria Editor chefe: Ir. Tarcísio de Jesus Hóstia de Amor Jornalistas: Gabriela Saldanha e Janaína do Amaral Projeto gráfico: Gabriela Saldanha e Janaína do Amaral Diagramação: Gabriela Saldanha e Janaína do Amaral Marketing: Andressa Von Ah Revisão ortográfica: Luciana Marcolino Impressão e tiragem: 10.000

Revista Toca de Assis Publicação mensal da Fraternidade Toca de Assis Presidente: Ir. Gabriel do Verbo de Deus Vice: Ir. Maria dos Anjos do Mistério da Cruz

Colaboradores nesta edição: Dom Eurico Veloso; Pe. Rogério; Irmã Perpétua; Irmã Maria Celina (ButantãSP); Márcia M. Pala de Lima; Dom Aluíso Oppermann; IrmãoTarcísio (Ministro)e Jânio Garcia.

Central São José Rua Amador Bueno, 30, Vila Industrial Campinas- SP. CEP: 13035-030 benfeitoria@tocadeassis.or.br


Toca para a Igreja

desvalorizada, tornando o ser humano pior que o animal irracional e, até mesmo, inferior aos instintos. O sexo, também obra de Deus, é desrespeitado, abusado, usado desenfreadamente, de uma maneira pior que os próprios animais irracionais, como busca única e exclusivamente pelo prazer. É a busca de uma alegria que termina na quarta-feira, como verdadeira cinza do tempo que passou. As pessoas, que relativizaram os valores morais do Evangelho, se esquecem de seus problemas e os outros e se dedicam à orgia, como se esta fosse a solução para todos os males. Infelizmente, não é. E, como tudo é permitido, muitas pessoas se tornam escravas de seus instintos, se prejudicam, prejudicam outras pessoas e, quando tudo passa, vem o arrependimento, um vazio enorme, um coração insatisfeito. Isto, quando o arrependimento vem. Parece que muitos ficam dopados e se esquecem do que fizeram de mau. Algumas pessoas ficaram tão viciadas no carnaval que inventaram, em cada região, o carnaval fora de época. É hora de uma reflexão séria, profunda e comprometedora. O mundo não pode afastar-se de seu Criador. Para aqueles

que acreditam em Deus é preciso seguir fielmente os ensinamentos de seu Filho Jesus, empenhando-se cada vez mais na luta pela paz, pela saúde, pela solidariedade, pela justiça, pela fraternidade, por uma vida melhor, pela vida do nosso Planeta Terra(Campanha da Fraternidade de 2011). O mundo está precisando de Deus, de oração, de viver cada dia trabalhando pela paz, pela saúde dos irmãos, por uma vida melhor para cada um. Infelizmente, grande parte da humanidade, diante das mazelas do mundo sem Deus e das violências oriundas da própria guerra em terras distantes e perto, se refugia na orgia. Mas isto só cria um círculo vicioso, como o do bêbado visitado pelo Pequeno Príncipe, que bebia para esquecer que é um ébrio. Que os homens de boa vontade se encham de coragem e encontrem uma maneira de mostrar ao mundo que estamos trabalhando contra nós mesmos, pois não sabemos usar o dom da liberdade que Deus Criador nos concedeu. A Ressurreição de Jesus, a sua e a nossa Páscoa, para o qual nos preparamos é um verdadeiro e importante acontecimento que o Pai preparou para nós. Vamos comemorá-lo condignamente! Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora-MG

Mãe da Igreja

Oração à Nossa Senhora de Lourdes

Ó Virgem puríssima, Nossa Senhora de Lourdes, que vos dignastes aparecer a Bernadete, no lugar solitário de uma gruta, para nos lembrar que é no sossego e recolhimento que Deus nos fala e nós falamos com Ele. Ajudai-nos a encontrar o sossego e a paz da alma que nos ajudem a conservar-nos sempre unidos a Deus. Nossa Senhora da gruta, dai-me a Graça que vos peço e que tanto preciso; (pedir a graça)... Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós! Amém! Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós! Fevereiro/ 2012

Foto: Wikimedia

Foto: Sxc.hu

O Carnaval

O Carnaval, teve a sua origem em festas romanas, com seus “Carros Navais”, festejando conquistas ou outros feitos romanos. Depois, festas populares, no início de cada ano, fazendo críticas às autoridades da época. Daí começaram a aparecer as “Máscaras”, os mascarados. Mais tarde,na era cristã, os cristãos faziam festas antes dos quarenta dias, que depois tomaram o nome de Quaresma, iniciando uma preparação para a celebração da Páscoa. Como, durante a Quaresma os cristãos deviam fazer a penitência e observar a abstinência de carne, de início foi uma celebração religiosa, mas aos poucos, foi se degenerando também. Tornou-se no dito popular, a DESPEDIDA DA CARNE. No latim, CARNE, VALEI! Ó carne, adeus! Daí se originou a palavra CARNAVAL. O Carnaval, na sua origem, - não com este nome – era uma festa comemorativa de algum feito importante e, depois, na era cristã, um momento de preparação para a Páscoa. Hoje, para muitos, ao que parece, o carnaval se tornou realmente uma festa da carne se contrapondo à festa do espírito, da pessoa humana. A liberdade, dom precioso dado ao ser humano pelo seu Criador não é respeitada nem valorizada, mas

Em 11 de Fevereiro a Igreja celebra o dia de Nossa Senhora de Lourdes! 3


Formação Concílios da Igreja Una e Santa -parte II

Foto: commons.wikimedia.org

As grandes reuniãos da Igreja do segundo milênio receberam o nome de “ecumênicos”, mas, na verdade, prevaleceu o costume de denominá-los Concílios Gerais da Igreja do Ocidente, pois foram celebrados após o cisma de 1054 entre a Igreja Católica e a Ordotoxa, entre Oriente e Ocidente. Saiba quais foram as decisões tomadas nos Concílios da Igreja Católica Romana no segundo milênio:

OS CONCÍLIOS MEDIEVAIS

9) Lateranense I (1123)- Celebrado em São João de Latrão. Este Concílio limitou o poder imperial na vida interna da Igreja e acentuou a centralização da Igreja em Roma; 10) Lateranense II (1139)- Condenou Arnaldo de Bréscia e publicou os decretos de reforma; 11) Lateranense III (1179)- Discutiu os procedimentos para a eleição de um Papa; 12) Lateranense IV (1215)- Condenou o maniqueísmo, a publicação dos decretos de reforma e instituiu o Tribunal da Inquisição para o combate à heresia. Foi o maior Concílio medieval e sinalizou o apogeu do poder papal; 13) Lyon I (1245)- Destronizou Frederico II, imperador insubmisso à autoridade papal; 14) Lyon II (1274)- Buscou reunificar a Igreja Oriental e Ocidental, mas com sucesso limitado. Procurou-se solucionar as questões disciplinares na vida da Igreja e alargar a ação reformadora dos papas. Cresce o poder pontifício; 15) Vienne (1311-1312)- Discutiu o problema da Ordem dos Templários, vítimas de acusações injustas, a cobiça dos reis e a pobreza franciscana; 4

16) Constança (1414- 1417)- Fim do grande Cisma do Ociente, mas logo tornado sem efeito. A Igreja passa a ser governada por dois - num tempo três- Papas.; 17) Ferrera-Florença (1437-1439)Buscou-se alcançar a reunificação com a Igreja do Oriente.Mas, devido aos condicionamentos políticos, Constantinopla necessitava da ajuda militar do Ocidente contra os turcos (o que não foi aceito pelo povo e pelo clero bizantino). Em 1453, Constantinopla caiu nas mãos dos turcos, terminando o Império Romano do Oriente; 18) Lateranense V (1512-1517)- Debateu-se a reforma da Igreja, assolada pela corrupção em Roma e em muitas dioceses e mosteiros. As decisões sobre a reforma foram ignoradas porque atingiam privilégios da Cúria romana e o Papa estava mais preocupado com a política eclesiástica. O final do Concílio coincide com o início da pregação reformadora de Martinho Lutero.

OS CONCÍLIOS DA ERA MODERNA 19) Trento (1545-1563)- Os bispos deram uma resposta satisfatória e possível às questões teológicas susci-

tadas pela Reforma protestante. Foi o grande Concílio que iniciou a Contra Reforma, isto é, a verdadeira reforma da vida interna da Igreja. Salientou-se a missão espiritual e pastoral dos bispos e padres. Marcou a fisionomia da Igreja até nossos dias; 20) Vaticano I (1869-1870)- Convocado por Pio IX em meio aos ataques do racionalismo, positivismo e socialismo, na iminência da conquista de Roma que pôs fim aos Estados Pontifícios, afirmou a origem divina da Revelação e sancionou a infalibilidade papal em questões de fé e de moral, centralizando o catolicismo na pessoa do Papa; 21) Vaticano II (1962- 1965)- Convocado por João XXIII e concluído por Paulo VI, procurou responder aos grandes desafios postos à vida da Igreja pela modernidade. Eminentemente pastoral, o Vaticano II deu à Igreja um novo modo de olhar o mundo (ser solidária), os outros cristãos (ecumênica), as outras religiões (dialogante). Igreja Povo de Deus, servidora do mundo e da humanidade. Deu um grande impulso na renovação da vida interna da Igreja, dos estudos bíblicos e da liturgia. Pe. Rogério

2012 AssessorFevereiro/ Eclesiástico


Toca em Palavras

Foto: Sxc.hu

A alegria Cristã em meio aos desafios do mundo

A alegria cristã não é ausência de sofrimentos e dificuldades. Se é cristã, visa Cristo e o tem por centro. Só sentimos essa alegria quando O seguimos e O imitamos. Quando fazemos uma experiência íntima e profunda e unimos nossa vida à Dele. Existem alegrias e alegrias! Há o que se dá o nome de alegria e, na verdade, é euforia. Na euforia, há muito barulho e gargalhadas que firmam uma coragem admirável, mas que se desfazem no primeiro desafio ou contrariedade. Há, também, a alegria que não passa de ilusão. Enganamos a nós mesmos e ao próximo, mas não podemos enganar a Deus. Geralmente, esta alegria consiste em fantasias entusiasmantes, no consumismo (“se tiver algo, serei feliz”), no prestígio e na auto-afirmação. Entretanto, nesta alegria, a dor, os conflitos e os desafios se tornam um peso. É a alegria que vive na superficialidade. Incapaz de enfrentar, verdadeiramente, as realidades. Alegria que mergulha em fantasias mentirosas, mas que, por um momento, nos traz gozo.Mas, o que é a alegria verdadeira? É a alegria do Espírito. A alegria que procede de pessoas que possuem um coração reto e tranquilo, que sabem cumprir a vontade de Deus. Alegria tão pura e intensa que desperta o cumprimento exato do dever.Que, na provação, se coloca suplicantes na presença do Senhor. Na dor, deixam sair de seus lábios verdadeiro louvor. No sofrimento, sabem oferecer suas vidas a Cristo. Essas pessoas descobrem, através dos novos desafios, caminhos onde a criatividade e a generosidade atraem dos aplausos ou na sedução dos prazeres, esta alegria é passageira, fugaz e externa. É diferente das pessoas que têm Cristo no centro de suas vidas. Que sabem usar dos bens com moderação. Para si a correspondência da graça. A alegria não está no possuir, no prestígio. Mas, está a favor do outro e na realização pessoal (que se baseia na justiça, no cumprimento do dever e se completa na vontade de Deus). Os desafios sempre vêm! Estarão em nosso meio ou diante de nós. Somos assaltados por críticas, injustiças, preconceitos, corrupções, moda, mentiras que exigem de nós os olhos fixos em Jesus. Se nossa alegria está Nele, saibamos fazer de nossas vidas uma oração. E fazer dos desafios, meios que nos coloquem diante das escolhas. E que possamos, sempre diante das dificuldades deste mundo, testemunhar que a alegria do Senhor é nossa força! E que temos a missão de transmiti-la a todos! Fevereiro/ 2012 Ir. Perpétua

Liturgia Práticas Quaresmais Este ano o início da Quaresma se dará no dia próximo dia 18. Esse tempo de conversão exige de nós cristãos práticas que nos ajudam a caminhar na fé. Saiba a diferença entre elas e a importância de cada uma: *O Jejum purifica o organismo, proporciona desconforto físico, torna a mente mais clara e coloca-nos em contato com a nossa fragilidade humana, que é sustentada pelo alimento. Leva-nos a pensar que nosso corpo 'é pó e em pó se há de tornar'. O Jejum coloca-nos em contato conosco. *A esmola concretiza a verdade de que somos filhos de um mesmo Deus e Pai que, criou tudo para todos e continua dando provas de amor. Dá-nos oportunidade para partilhar os bens que nos proporcionam conforto material, intelectual, afetivo... lembrando que o Deus da Vida 'quer vida em abundância para todos'. A esmola aproxima-nos do próximo. *A oração faz-nos entrar em sintonia com Deus, fonte de toda a vida. É um meio de alimentar o espírito, fortalecer a fé e reanimar a caridade. Que nos encontros de família, também haja tempo para se acolher, rever o dia, pedir perdão e a proteção divina, lembrando que Jesus disse: 'onde dois ou mais estiverem unidos, eu estarei no meio deles' A oração sintoniza-nos com Deus. Fonte: cancaonova.com

5


Oração Uma oração para a Quaresma “Senhor e Mestre de minha vida, afasta de mim o espírito de preguiça, de abatimento, de domínio, de loquacidade, e concede a mim, teu servo, um espírito de integridade, de humildade, de paciência e de amor. Sim, Senhor e Rei, concede ver meus pecados e não julgar meus irmãos porque és bendito pelos séculos dos séculos. Amém.” 6

Oração de Santo Efrém o Sírio, Monge e Doutor da Igreja (Séc. IV)

Coração da Toca “ E me aproximarei do altar de Deus, de Deus que alegra a minha juventude” Sl 42,4 Sou paranaense. Morei no sítio até os nove anos de idade em um pequeno Município chamado Rosário do Ivaí. Tive uma infância muito feliz. Experimentei o amor de Deus pelos meus pais e, pessoalmente, com Jesus, através das Missas e da Renovação Carismática Católica. Fui à RCC com a minha tia Márcia e minha avó Maria. Elas me levavam, mesmo eu sendo ainda criança, ao grupo de oração, aos retiros de experiência de oração e aos grandes eventos (Cenáculo, Hallel...). Desde a infância, eu admirava a vida consagrada. Em especial, quando alguma religiosa passava pela cidade. Eu manifestava o desejo de ser também uma freira. Aos seis anos, embaixo de uma árvore, eu e uma amiguinha prometemos a Deus que quando crescêssemos seríamos religiosas e dedicaríamos toda nossa vida ao Senhor. Acredito que o Senhor ouviu minhas palavras e me guardou para Ele. Na minha adolescência, me mudei para Londrina. Deixei de lado o meu desejo de ser freira e comecei a namorar. Meus sonhos agora eram outros: eu queria casar, constituir uma família, ser mãe. Outro grande sonho era os estudos. Como meus pais eram professores, sempre me incentivaram a estudar e eu era muito esforçada. Sonhava com a formação acadêmica e a vida profissional. Quando eu tinha 15 anos, meus pais se separaram. Foi um momento muito difícil da minha vida. Pude experimentar, em meio ao sofrimento, o auxílio da Virgem Maria. Mesmo tendo vontade de me revoltar, ela me conduziu a Deus. Pela oração do Santo Terço, eu sentia a ternura da Mãe de Deus a me consolar. A Santa Missa sempre foi especial para mim. E eu sentia necessidade de ir aos domingos. No dia de São Francisco, em 2003, fui pela primeira vez até a Toca de Assis (convidada por uma amiga de escola). O que mais me encantou foi a presença do Santíssimo Sacramento na Capela. Passei a frequentar a casa. Lá eu adorava Jesus e sentia sua presença viva e real. Em uma adoração com os leigos, o Santíssimo Sacramento foi transladado e, quando passou, eu senti o olhar de Jesus pessoalmente para mim, como a me chamar: “Vem e segue-me”. Surgiu então a dúvida vocacional: novamente o desejo de ser uma consagrada, sendo esposa de Cristo, zelando pelas coisas de Deus, sendo fecunda no apostolado e na oração pela salvação das almas. Eu disse a Jesus que não conseguiria por minhas forças renunciar a tudo: familiares, namorado, sonho da faculdade. Mas respondi: “sim”, se Ele me concedesse a graça de segui-lO, pois eu não tinha coragem para isso. O Senhor ouviu minha voz, e inflamou meu coração de ardor para renunciar a tudo. E, depois de um período de acompanhamento vocacional, fui acolhida na Toca de Assis em 11 de dezembro de 2004. Nestes anos nas Filhas da Pobreza do Santíssimo Sacramento tenho experimentado a riqueza de nosso Carisma para a Igreja, que tem como pilares a Santíssima Eucaristia aos pobres sofredores de rua. Nas diversas realidades nas quais morei, os pobres me ensinam muito: a gratidão e a proteção conosco daqueles que são atendidos nas casas Bom Samaritano; o despojamento dos que estão na rua; o silêncio de Jesus sofredor nos acamados da Casa Nossa Senhora das Dores; o carinho e a alegria de ser família junto às acolhidas das Casas Nossa Senhora Mãe dos Pobres. Os pobres são a riqueza da Igreja, seja pelas suas fraquezas que nos leva a amá-los gratuitamente, seja pela confiança em Deus a única coisa que possuem. Agradeço a Deus por seu amor imenso em toda minha história de vida e por sua graça e misericórdia que me sustentam na caminhada. “Virgem Maria nossa doce Esperança: alcançai-nos a santa perseverança.” 2012 Ir. Maria Fevereiro/ Celina de Jesus


a c To em Retalhos Ser benfeitor é ser amigo!

“Tomei contato com a Toca de Assis em 2003 e, desde então, passei a acompanhar o maravilhoso trabalho realizado pelas Irmãs e pelos Irmãos, jovens adoradores do Santíssimo Sacramento, que a compõem. São verdadeiros anjos a proteger os que todos desprezam. Deus os abençõe e mantenha a sua fé e dedicação aos necessitados.” Joffre Sandin O benfeitor Joffre é o autor do poema “A Toca” publicado no Toca em Palavras na edição de Dezembro!

PTOCA EM AÇÃO

As Filhas da Pobreza manifestam o louvor a Deus por esses 11 anos de existência da “Missão Nossa Senhora Mãe dos Pobres”, em São Paulo, na Vila Sônia (Butantã). Esta cidade que tanto necessita do atendimento aos moradores de rua que estão em grande número espalhados pela capital. Nossa missão tem atuado com o acolhimento de mulheres ex-moradoras de rua. Contamos com a colaboração de psicólogas que realizam a terapia em grupo e o atendimento individual, ajudando a devolver a dignidade de filhas de Deus a estas que tanto sofreram nas ruas. A maioria não tem contato com os seus familiares. Em nosso trabalho apostólico fazemos, também, as Pastorais de Rua, nas cidades de São Paulo e Osasco. Levamos alimentos, cobertores... Mas, sobretudo, escutamos e levamos o amor de Deus àqueles que são desprezados e marginalizados. Nosso apostolado Fevereiro/ 2012

Butantã: uma Missão de amor à Deus

é um transbordamento da graça de Deus, que diariamente nos alimenta com teu Corpo e Sangue, nos sustentando nessa missão. Aos nossos amigos, leigos e benfeitores, que nestes 11 anos têm nos ajudado, ao nosso Bispo Luís Antônio Guedes, ao nosso Pároco Elinaldo Ferreira de Oliveira, aos sacerdotes que celebram em nossa casa e auxiliam na formação,(Pe. José Henrique do Carmo, Pe. Júlio Lancelotti, Pe. Nelson da Silva Santos, Pe. Cesar Silva Rossi, Pe. Juan Maria), e, também, às Irmãs Combonianas e a todos que fazem parte de nossa missão, nossos sinceros agradecimentos e nossas orações. Que o Senhor vos recompense por tudo que fazem por nós. Aproveitamos, também, para comunicar a todos vocês que, no final do mês de dezembro de 2011, fomos surpreendidos com a notícia de que deveríamos devolver

o imóvel em que moramos. Este imóvel é alugado. Isto aconteceu em virtude do falecimento do proprietário Antônio Teruo Kato, que muito nos ajudou nestes 11 anos. Devido à solicitação dos herdeiros, teremos que desocupar o imóvel até 01/05/2012. Sendo assim, necessitamos, urgentemente, de um novo imóvel em São Paulo para que possamos continuar a nossa missão. Fazemos o apelo e o pedido de ajuda a quem possa nos ceder um novo imóvel, podendo ser comodato, doação ou com a colaboração do pagamento do aluguel. Esses 11 anos comprovam a importância da missão na grande São Paulo, tanto para os pobres, como para a Igreja local. Permanecemos em oração para que a Providência Divina nos alcance em nossas necessidades e nos mostre a Santíssima Vontade de Deus. Filhas da Pobreza do Santíssimo Sacramento Fones : (11) 3742-5954 / (11) 7 26051427 ou 3699-3664 E-mail : tocasaopaulo@uol.com.br


Artigo especial ABORTO: A SUTILEZA DE UM GENOCÍDIO

Gabriela Saldanha

Não adianta! Por mais que eu quisesse, não consegui pensar numa maneira de iniciar este artigo de forma branda. Engana-se quem pensa que o assunto é ultrapassado. Segundo pesquisas atuais, no mundo, uma média de 50 milhões de vidas são ceifadas a cada ano ainda no ventre de suas mães. Nunca estivemos tão próximos da barbárie! É claro que hoje a sociedade convive com inúmeros atos violentos e outros diversos problemas sociais, mas eu pergunto: Como assim, meu Deus? Como ainda vivemos em nosso “mundinho” e não conseguimos enxergar que uma cultura anti-vida cresce no nosso meio? E não é de forma lenta e silenciosa que isso vem acontecendo, pelo contrário, ela é espalhafatosa como um letreiro brilhante ou um outdoor que ovaciona o uso de contraceptivos; ensurdecedora como o discurso hipócrita de feministas nos autofalantes de suas passeatas infernais!E mesmo assim, mesmo com o mal impregnado em todo o canto que se olhe, uma camuflagem espessa de felicidade e bem estar generalizado esconde a desgraça e tampa o fedor da carnificina propagada pela “indústria do aborto”. Preocupado com esses atentados contra a vida, legitimados pelo Estado em vários países, o Papa João Paulo II declarou em 2004: “Há uma verdadeira “difusão da cultura da morte espalhada por

todos os cantos do planeta, a qual leva diversos setores da opinião pública a justificar alguns delitos contra a vida em nome dos direitos da liberdade individual e, com este suposto, muitos pretendem sua legitimação por parte do Estado”, ratificou o Pontífice. Ao me aprofundar um pouco mais sobre o tema, assisti uma entrevista onde o padre afirmava que, por trás da tentativa de legalizar o aborto, existe uma “indústria da morte” com interesses econômicos, geopolíticos e culturais. Ideologia de gênero, direitos homossexuais e políticas de contracepção fazem parte de uma política ideológica de controle populacional e de desconstrução do Cristianismo no mundo. “Os países do Hemisfério Norte entenderam que a crescente taxa de natalidade dos países subdesenvolvidos seria uma ameaça ao seu domínio imperialista. Com isso tentaram – e ainda tentam – impor aos países mais pobres políticas de esterilização, contracepção, eutanásia e aborto”, denunciou padre Carlos Lodi, líder do Movimento Pró-Vida de Anápolis (GO). Já em 2003 o Datafolha registrou que 71% dos brasileiros eram contra o aborto. Em nova pesquisa realizada pelo Instituto Vox Popoli 82% dos brasileiros se declararam contra essa prática, ou seja, 7 anos depois o povo brasileiro – na sua esmagadora maioria – se diz a favor da vida. Mas tais dados em nada impediram que a discussão sobre legitimar ou não o “assassinato no ventre” chegasse até o Congresso Nacional. Numa outra entrevista, o professor e jornalista Hermes Rodrigues disse: “São várias pressões de organismos internacionais, agências da ONU, interesses políticos, econômicos e culturais. Existe um processo sutil e sofisticado para tentar desconstruir os valores da civilização cristã ocidental e as pessoas não sabem disso”, revela o professor. Seria insano o Estado fazer uma lei

que vai contra o próprio homem. Abortar é uma ação que se caracteriza como o ato de tirar a vida de feto, ou seja, de assassiná-lo. Esse fato bate de frente com o direito fundamental, protegido pelas le- gislações brasileiras, que é o prin- cípio da Dignidade da Pessoa Hu- mana. O eixo central do Direito no Brasil fixa-se neste princípio, des- ta forma, para que haja a “legitimidade” das normas brasileiras, estas precisam defender este p r i n c í p i o. A ConstituiçãoFederal, o Código Civil, o Código Penal, o Estatuto da Criança e do Adolescente, os Tratados Internacionais, dos quais o Brasil é signatário, assim como a Declaração Universal dos Direitos Humanos, o Pacto de São José da Costa Rica, a Convenção sobre os Direitos da Criança e outros, contemplam a proteção à vida desde o momento da concepção, garantindo aos fetos direitos – e expectativas de direito, mas principalmente a proteção do Estado e da sociedade a todos seus direitos fundamentais de pessoa. Com argumentos imorais e ilegítimos, os abortistas tentam justificar a prática apoiados em questões como saúde pública, que a mulher possui liberdade sobre o seu corpo, que os fetos possuidores de alguma anomalia precisam ser eliminados, e outras atrocidades. Quem luta a favor do aborto, afronta a própria dignidade humana. Alguém com o mínimo de inteligência consegue perceber que não há razões para a possibilidade da prática do aborto no Brasil. A Igreja também afirma que em nenhuma hipótese o aborto pode ser justificado. “Segundo o Papa João Paulo II, em sua Encíclica Evangelium Vitae, o aborto é um ato gravemente desordenado en-


quanto morte deliberada de um ser humano. A vida é sagrada e, portanto, só Deus é o Senhor da vida”, reiterou o presidente do Pró-vida de Anápolis (GO), padre Luiz Carlos Lodi. Muitas mulheres fizeram o aborto, e entenda bem, por ignorância. Desespero, falta de estrutura familiar, medo, ou simplesmente pela ausência de temor à Deus. O Catecismo da Igreja Católica e o Código de Direito Canônico afirmam que uma mulher que comete o aborto incorre na excomunhão automática (latae sententiae) devido à gravidade do pecado. Ficando a encargo do bispo ou de um sacerdote delegado por ele a competência da absolvição do delito que incorreu na excomunhão. Estudos apresentados por especialistas médicos no 1º Encontro de Estudos Médicos sobre a Vida Humana, em Lisboa, demonstraram forte relação do aborto induzido com graves enfermidades mentais e físicas das mulheres que o cometeram. Os dados revelaram que 60% das mulheres que o praticaram receberam cuidados

mentais 90 dias depois. Depressão, comportamento bipolar, síndrome do pânico, surtos psicóticos foram alguns dos transtornos observados nelas, além do medo e da culpa. Assim como o próprio ato, induzir e influenciar alguém à cometer um aborto é pecado gravíssimo. Contudo, para aquelas pessoas que tem o coração realmente contrito e arrependido, o Papa João Paulo II deixou tais recomendações: a busca do sacramento da reconciliação (confissão) e, posteriormente, um testemunho autêntico em defesa da vida. É preciso lembrá-las que Deus é o puro Amor de Misericórdia, e que nada é maior que Ele, nem mesmo nossos pecados.Esse tema é apenas um ponto pinçado da complexa área da afetividade e sexualidade humana. Mas o que quero destacar é que, nós mulheres, naturalmente, somos chamadas à vocação maternal. Mesmo que adiante muitas decidam ter uma vida religiosa (o que também é muito lindo), é da natureza feminina amar e proteger o seu filho. Mas os va-

lores estão destorcidos. Numa cultura fútil, muitas abominam a gravidez, pois não querem “estragar” o corpo, ou comprometerem a carreira. É fundamental que resgatemos a beleza que existe em ser mulher e também em ser mãe! No fundo, nenhuma mulher deseja o aborto. Por trás de falácias como “direitos reprodutivos da mulher”, “autonomia sobre seu corpo” e números superfaturados de mortes decorrentes de abortos clandestinos (para justificar o aborto como “questão de saúde pública”), muitos outros interesses estão por detrás, no entanto, segundo padre Lodi, também existe um fator espiritual por trás de todos esses fatores. “Jesus disse que o pai da mentira veio para roubar, matar e destruir. Matar é o fim, mentir é o meio”, salientou o sacerdote. “Ele [o demônio] queria matar a Deus, mas ele não pode fazer isso porque Deus é imortal, então ele vai tentar atingir o quê? Vai tentar matar a imagem e semelhança de Deus, que somos nós”, concluiu o sacerdote.

Foto: davhor via Flickr.

O método do Amor

Como muitos sabem, a Igreja condena os métodos contraceptivos como o uso de pílulas anticoncepcionais, uso de preservativos entre outros. Mas o que muita gente não faz ideia é que há um método, utilizado pelos cristãos e recomendado pela Igreja como planejamento familiar, chamado método Billings.Profissional da saúde, a enfermeira Mariane C. Gonçalves, defende o procedimento e esclarece seu desenvolvimento: O que é o método billings? - “O Método da Ovulação Billings (MOB), é um planejamento natural da família: para engravidar, evitar a gravidez ou espaçar o nascimento dos filhos. É baseado na identificação e combinação da fertilidade (capacidade de gerar vida) do homem e da mulher. O homem é sempre fértil, pois os espermatozóides são continuamente produzidos, e estão sempre presentes. Já na mulher, há a produção do óvulo somente uma vez a cada ciclo menstrual e sobrevive algumas horas, a tornando fértil por um curto período de tempo em cada ciclo. “A fertilidade feminina pode ser comparada a fertilidade da terra: quando esta seca a semente não consegue germinar e uma vida não pode ser gerada; porém quando a chuva cai e a terra se torna úmida, a semente pode dar origem a uma nova planta.” Descobriu-se que para haver uma gravidez não é necessária apenas a participação do óvulo e do espermatozóide, mas também do fluxo mucoso, pois, além de determinar o período de fertilidade da mulher, essa mucosidade é fundamental para que ocorra a união entre o óvulo e o espermatozóide. O fluxo mucoso é semelhante a um gel, e esse gel cria um ambiente favorável para a sobrevivência e movimentação dos espermatozóides, permitindo que fiquem vivos até a liberação do óvulo. Este é um método tão simples quanto eficaz, uma leitura da fertilidade com base em observações e anotações. O uso deste método promove a cumplicidade entre o casal, o diálogo, o carinho e o respeito mútuo, pois, é um método que feito a dois, o casal divide a responsabilidade no planejamento familiar, é o método do amor.” Por que ele é pouco conhecido? Qualquer mulher (casal) pode ser adepta do método?- “O método é fácil, simples, natural, sem efeitos colaterais, pode ser usado em qualquer etapa da vida fértil da mulher, sem custo e devido á tudo isso, infelizmente é pouco difundido, havendo uma omissão dos processos educativos público e privado, ausência do MOB na maioria dos programas de saúde comunitário, mídia manipuladora, ausência de uma educação sexual consciente na escola, medicina medicalizante de hoje, enfim, em nossa sociedade consumista é muito mais vantajoso a divulgação de métodos artificiais, que são comercializados e rendem mais lucros em diversas esferas”.


Toca e Qualidade de Vida

Alegria de viver

A alegria está no ar! Fevereiro é o mês do carnaval, da alegria, do bom humor, da diversão e do prazer. Pessoas alegres são tipicamente mais leves e otimistas, com o sorriso sempre presente e com a impressão que tudo está bem e corre da melhor forma possível. Ou seja, aceitando o que a vida lhes apresenta. O bom humor traz a sensação de sentir-se bem à vontade para vivenciar os desafios diários e os milagres da vida. Vamos aproveitar o carnaval e rever o nosso humor. Abra-se para o que a vida tem de melhor: a sua alegria interior. Aceite os desafios exter- nos e internos. À medida que nos dedicamos para trazer a luz da alegria em nossas vidas, os nossos atos se elevam e nos conduz a emocionantes níveis de leveza e de plenitude. Lem-

bre-se: os acontecimentos externos são 10

desafiadores e depende de como Hoje, a ciência já comprovou (e encaramos a nossa situação diária. continua pesquisando) os benefíDificuldades: todos nós as temos! cios do bom humor e da alegria. O que difere é como as encaBasta sorrirmos para que a muramos. E, para isto, predança positiva ocorra no cisamos observar o corpo, na mente e no O bom nosso interior, os coração. humor traz a nossos sentimenQuando sorrisensação de tos e os nossos mos, liberamos sentir-se bem à pensamentos. substâncias quívontade para Pensar, sentir e micas, tais como vivenciar os desafios a endorfina e a agir são atos indiários e os terligados. Portanadrenalina. Elas milagres da to, quando estes atos estimulam o corpo, vida. estão separados surge permitindo o aumento desordem e desarmonia. de energia e dando a sensaPara que esta união ocorra, é ção de bem- estar. necessário sentir com o coração. A alegria auxilia no intelecto Perceber os nossos sentimentos e criando condições para a criativipensamentos com princípios éti- dade e o aprendizado. Utilizamos a cos e morais. Agir de forma que alegria para cativarmos as pessoas sentimentos e pensamentos sejam ao nosso redor (seja no campo procoerentes. Esta interligação traz fissional ou nos relacionamentos uma sensação de alegria e de paz interpessoais). Quem gosta de ficar interior. Além disso, conduz a uma ao lado de um mal-humorado? vida saudável. Então, vamos lá! Traga a alegria Um bom exercício é aquietar a para sua vida em tudo que realizar. mente. Perceber os sentimen- Não permita que o mal-humor se tos e os pensamentos. Ter a instale em você. consciência de escolher o meSorria! Comece sorrindo para lhor pra si e para o mundo. E Deus! Com certeza, será um bom porque não, escolher ser feliz, ale- início. Seja alegre! Seja feliz! gre e saudável? E, quando a tristeza e desânimo aparecerem, lembre-se Márcia Maria Pala de Lima de que a alegria lhe pertence. Só Assistente Social / Psicodramatista basta encontrá-la. Fevereiro/ 2012


Toca na atualidade

Ainda é válido falar em

Foto: Sxc.hu

educação sexual?

A grande revolução sexual da década de 1960, pôs de ponta cabeça tudo o que a humanidade dizia - bem ou mal - sobre sexualidade. De repente todos fomos proibidos de proibir qualquer coisa. A busca do prazer, legítimo em si, entrou em velocidade crescente, sem possibilidade de usar freios que mantivessem uma velocidade de segurança. A vida sexual plena, fora do casamento, foi estimulada sem nenhum entrave. Daí para a juventude concluir que casar, ter uma família aprovada pela sociedade, é totalmente cafona, foi apenas um passo. O novo jeito é juntar os trapos e ir morar juntos, e permanecer apenas enquanto der tudo certo. Ou então, partir para a gravidez fora da vida familiar. A fidelidade conjugal entre casais estáveis, passou a ser um pio desejo. O coração não deve ser cerceado nos seus encantamentos amorosos, restando-lhe apenas uma cautela prudencial, para não ser surpreendido pelo ciúme da cara metade. Caso exista uma inclinação insopitável, provinda de fatores educacionais, que arraste o indivíduo a avaliar pessoas do próprio sexo, como complementares à sua personalidade, por que não se entregar livremente a esse prazer, embora de cunho incompleto? A televisão não propugna abertamente o sexo virtual, em plena luz do dia, ensinando maneiras insuspeitadas de satisfazer a libido? A moralidade encorajada pela Bíblia é mais realista e mais humana. Ela apregoa a beleza do sexo. Mostra que é uma das energias mais fortes e positivas da natureza humana. Mas é um rio caudaloso que precisa ser mantido dentro do seu leito, para não levar destruição à natureza. As Escrituras testemunham a atração irresistível que os dois sexos exercem entre si. “Deus viu que tudo o que fizera era muito bom”(Gen 1,31). Pelos exemplos concretos, apontam que a sexualidade é a energia que motiva o verdadeiro progresso da humanidade. O sexo, dentro de uma reta ordem, é fator de alegria e garantia de sobrevivência da espécie humana. Mas será que não precisamos de uma escala de valores, onde haja espaço também para as alegrias do intelecto e do encontro místico com Deus? Tais alegrias tem o cunho de serem mais completas.“Os puros verão a Deus”(Mt 5, 8). A educação sexual das novas gerações deve passar pelo apreço e encantamento das qualidades do outro sexo. Como também pela disciplina de guardar-se, sexualmente, para a pessoa amada. Isso vale até para quem tem uma vida de consagração total a Deus. Dom Aloísio R. Oppermann SCJ Arcebispo de Uberaba- MG Fevereiro/ 2012

11


TocArte

E se fosse na rua?

É muito comum nos dia de hoje (e acho que sempre foi assim), sairmos na rua, principalmente das grandes cidades, e encontrar um artista de rua. É um verdadeiro refrigério na correria do dia. Aquele artista que deixa de lado a vergonha e alegra nosso dia. Na maioria das vezes, pelo simples prazer de fazer arte. No ano passado, vi uma entrevista com a atriz Cláudia Raia, em que ela, que a meu ver tem a fama e o prestígio que todo artista secular procura, falava da nova experiência que estava criando de um espetáculo dentro de uma caixa. Ela explicava que tinha idealizado um espetáculo que pudesse ir às cidades mais esquecidas do mapa, e aí, levar àquelas pessoas a riqueza do teatro. De graça, na praça...Simplesmente pelo prazer de fazer as pessoas sorrirem e chorarem com uma boa peça de teatro. Pessoalmente, fiquei muito feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque a ideia é fantástica. Quantas pessoas simples que talvez nunca pudessem ter acesso a um bom espetáculo agora podem tê-lo de graça? E não é qualquer espetáculo, pois estamos falando de Cláudia Raia. Triste porque imaginem o que não poderíamos fazer com uma “missão” assim? Explico-me: quando digo triste é porque, na maioria das vezes, não percebo nos artistas católicos uma paixão tal pela arte que fazem. Não são capazes de ousar mais. E, se fôssemos mais ousados, o quanto poderíamos fazer em favor do reino de Deus... Enquanto estamos preocupados com tantas “coisinhas”, muitas almas estão se perdendo por não haver quem lhes comunique a alegria do reino de Deus. Os artistas católicos estão disputando espaço e se esquecendo do objetivo real de sua arte. Soube uma vez de uma comunidade católica que tinha uma missão assim: iam de cidade em cidade. Quando chegavam, armavam Minha uma tenda onde aconteciam missas, confissões e adoração ao Santísdica, neste simo Sacramento enquanto estivessem naquela cidade. Durante o dia, mês, é o saiam de casa em casa pregando o evangelho e convidando as pessoas filme que para um espetáculo que faziam à noite na praça. Nunca encontrei provanada dessa comunidade na internet, então sinceramente nem sei se velmente todos já existe mesmo, mas... “que ideia genial”. tenham visto, mas que Neste mês, então, fica aqui minha homenagem a esses artistas de convido a verem de novo rua que não têm vergonha de se exporem pela paixão que tpossuem com um novo olhar. É “O pela arte que fazem. E, fica, aqui também, meu apelo para que nos Alto da Compadecida”. meios católicos surjam bom artistas com essa mesma força. Visando Com uma linguagem muio ideal pelo qual abraçam a missão. Que não se percam pelo caminho to simples e popular, enpor causa da fama simplesmente. Por isso, faço a pergunta: E se fosse graçada e comovente ele na rua? Imagine aquele(a) grande cantor(a) católico que veio à sua revela algumas verdades mente agora com um violão, cantando e falando do amor de Deus profundas sobre o amor para as pessoas na rua. Sem estrelismo. Imagine um belo teatro de de Deus no mistério da rua, no centro de São Paulo ou do Rio de Janeiro, falando do amor salvação das almas. de Deus e contando a história da salvação. Vale a pena conferir! E se fosse na rua? Ir. Tarcísio


Mural da

o ss達 -SP i M nt達 a t u

B

Natal da Toca Campinas- SP

Lembrete: Retiro dos leigos em Campinas


Pandora Escola de Artes

ObediĂŞncia

14

Fevereiro/ 2012


Femenina

Masculina

Camisetas infantis R$ 23,00 Para os 2: temos na cor laranja!

@tocaloja

A Toca de Assis é uma Fraternidade religiosa com espiritualidade franciscana. Nosso Carisma é a adoração ao Santíssimo Sacramento e o cuidado aos pequeninos do Senhor, os pobres moradores de rua. Ao adquirir os produtos da Toca, você contribui para a manutenção desta Obra. Entre em contato no horário comercial pelo telefone: (19) 3342-7522 ou visite nossa Loja virtual:

www.tocaloja.org.br

Fevereiro/ 2012

15


Eu ajudo a

Benfeitoria Seja Seja um um Amigo Amigo da da Toca Toca ee receba receba nossa nossa Revista Revista todo todo mês! mês!

Querido benfeitor,

Agradecemos por sua contribuição mensal para a Toca de Assis! Que juntos possamos levar o amor a tantos irmãos que estão nas ruas. Ser um benfeitor é ser amor, presença e esperança para aqueles que não tem.! Ser um benfeitor é assumir um compromisso com essa obra de Deus. AJUDE A TOCA DE ASSIS A CUIDAR DE JESUS NOS POBRES!

Contato: Benfeitoria- Central São José - Vila Industrial,Campinas-SP

Tel: (19) 2121-6408 benfeitoria@tocadeassis.org.br Horário de atentimento: de segunda à sexta,das 13hs às 16hs.

Faça sua contribuição! Ela será destinada a casa da Toca mais próxima de você!

“É maior alegria dar que receber” At. 20,35


8-revista-fevereiro-2012