Page 1

Diferenciais corporativos e Competição empresarial Themis Aline Calcavecchia dos Santos 1


• “São atributos que tornam a empresa única e superior à seus concorrentes.”

O que é Diferencial Competitivo?

2


• O que o meu produto tem de melhor? • Como eu quero que meu consumidor reconheça meu produto? • O que não está sendo feito pela concorrência que poderia ser aplicado ao meu produto? • O que está sendo feito pela concorrência que está saindo de moda? • O meu produto é realmente inovador? • O meu produto segue as tendências de mercado mais atuais?

Diferencial Competitivo

3


• “Michael Eugene Porter (Ann Arbor, Michigan , 1947) é um professor da Harvard Business School, com interesse nas áreas de Administração e Economia. É autor de diversos livros sobre estratégias de competitividade , • Estudou na Universidade de Princeton , onde se licenciou em Engenharia Mecânica e Aeroespacial. Obteve um MBA e um doutoramento [1] em Economia empresarial, ambos em Harvard, onde se tornou professor, com apenas 26 anos. • Foi consultor de estratégia de muitas empresas norte-americanas e internacionais e tem um papel activo na política econômica . Do seu trabalho resultaram conceitos como a análise de indústrias em torno de cinco forças competitivas , e das três fontes genéricas de vantagem competitiva: diferenciação, baixo custo e focalização em mercado específico.”(Wikipedia)

4


Novos Entrante s

Compradores

Rivalidade entre concorrentes

Fornecedores

Substituto s

As cinco forรงas de Porter

5


• É um dos pontos mais importantes da análise de Porter • Avalia a competitividade do mercado e considera os seguintes aspectos: • Quantidade de concorrentes; • Diversidade de concorrentes; • Publicidade dos concorrentes; • Diferenciação de produtos; • Market Share de cada concorrente; • Poder financeiro/econômico dos concorrentes.

Rivalidade entre concorrentes

6


• Estabelece novas condições no mercado já que depende de barreiras de entrada e da reação das empresas que já atuam no mercado. • Avalia as dificuldades de novas empresas entrarem no mercado levando em consideração: • Necessidade de capital para iniciar o negócio; • Custos de mudança; • Acesso aos canais de distribuição; • Know how, patentes; • Custos e tempo para regulamentação.

Ameaça de Novos Entrantes

7


• Está relacionado à capacidade de barganha do comprador em relação ao fornecedor. • Avalia o poder de negociação com os fornecedores, considerando: • Volume de compras; • Custos de mudança de fornecedor; • Produtos substitutos; • Quantidade de fornecedores.

Poder de barganha dos compradores

8


• Segue a mesma linha do poder de barganha do comprador, todavia, • Avalia o poder de negociação dos fornecedores, levando em conta: • Quantidade de fornecedores; • Custo para mudança de fornecedor

Poder de barganha dos fornecedores

9


• Essas ameaças são representadas pelos bnes e serviços semelhantes em finalidade ou que atendam as mesmas necessidades. • Analisa a possibilidade de produtos substitutos através de: • Propensão do comprador; • Relação preço/rendimento; • Custos de mudança para o comprador

Ameaça de produtos substitutos

10


11


• “As estratégias genéricas de Porter foram elaboradas para enfrentar as cinco forças competitivas, assim como prover sustentação às estratégias de crescimento organizacional” (Portal do Adminsitrador) • Uma estratégia competitiva são ações defensivas e ofensivas que criam uma posição vantajosa para a organização, para facilitar a sua adaptação às características do ambiente externo. • “Com essa premissa, Porter ( 1980 ) descreveu três estratégias competitivas genéricas, argumentando que elas seriam capazes de proporcionar vantagem às empresas de forma que estas pudessem superar suas concorrentes em um determinado setor . As estratégias, definidas como liderança no custo total, diferenciação ou enfoque , permitiriam às empresas enfrentar as cinco forças competitivas e alcançar um desempenho superior.”(Pereira, 2013)

Estratégias Competitivas

12


• A estratégia de liderança de custo é implementada por empresas que procuram uma maior participação no mercado reduzindo seus custos em relação aos dos concorrentes. Destaca-se que quando implementada corretamente, essa estratégia traz retornos para a organização acima da média de seu setor. • Os custos mais baixos geram uma melhor posição para competir e permitem que se tenha um bom desempenho, fazendo com que os concorrentes gastem seus lucros na competição. A manutenção de custos baixos traz flexibilidade também na gestão de preços, gerando oportunidades de melhoria do “trade - off” (mercados “estrangulados”).

Liderança no custo total

13


• Adotando estratégias de diferenciação, as firmas alcançam vantagem competitiva mediante a oferta de produtos ou serviços que contenham as qualidades desejadas pelos consumidores e que, ao mesmo tempo, sejam diferentes dos produtos ou serviços oferecidos pelos concorrentes . Firmas que adotam estratégias de diferenciação costumam focar nos consumidores menos sensíveis a preço e, devido a isso, costumam atingir uma pequena parcela do mercado .

Diferenciação

14


• A empresa que desenvolve uma estratégia de enfoque visa um nicho de mercado, direcionando seus esforços para as necessidades de um tipo específico de consumidor ou de um mercado geográfico restrito . Com o enfoque na diferenciação, a empresa procura se distinguir em seu segmento alvo, explorando as necessidades especiais dos consumidores. Com o enfoque no custo, a empresa busca explorar as diferenças existentes nos custos de determinados seguimentos.

Enfoque

15


16


• As cinco forças de Porter – Da análise à visão. Portal da Administração. • A Estratégia Competitiva de Michael Porter. Portal da Administração. • Neto, Milton Henrique do Couto. Plano de Negócios. Slideshare. 2016. • Pereira, Alexandre. 5 Forças de Porter. Slideshare. 2013

Referências

17

Diferenciais corporativos e competição empresarial  

Aula para o curso de Empregabilidade

Diferenciais corporativos e competição empresarial  

Aula para o curso de Empregabilidade

Advertisement