Põe na Mesa - Edição 21

Page 1

Revista do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Refeições Coletivas da Região Norte/Oeste do Estado de São Paulo • Ano 12 • Edição 21 • Maio de 2013

Convenção coletiva 2013/2014 é fechada com saldo positivo Página 4

MTE concede novo registro ao Sinterc Página 7

Turismo Ecológico é destaque em Brotas Página 14

Copa do Mundo e Olimpíadas criam oportunidades para o Brasil Página 16

Merenda escolar alimenta a educação Alimentação de qualidade favorece melhor desempenho e aprendizado dos alunos Página 8



Palavra do Presidente

Momento de conquistas importantes

C

aros leitores, esta edição da revis­ ta Põe na Mesa está recheada com bons temas, muitas novidades e surpresas para vocês. A princípio quero parabenizar to­ dos os trabalhadores da nossa categoria profissional pela vitória tão esperada que é o nosso registro de alteração esta­ tutária, protocolado há mais de 10 anos. O Ministério do Trabalho e Empre­ go concedeu a alteração no dia 15 de fevereiro, estendendo a nossa base ter­ ritorial a vários outros municípios no Estado de São Paulo e a representação dos segmentos de Merenda Escolar e Cestas Básicas. Assim, nossa matéria principal é apropriada para o momento, pois a me­ renda escolar é um segmento do nosso setor em grande ascensão. Nada melhor do que descrever a importância da ali­ mentação saudável a todas as crianças da rede de ensino. Por esse motivo, es­

tamos divulgando o 9º Fórum Nacional de Alimentação Escolar. Pensando no nosso público femini­ no, elaboramos uma pauta sobre saú­ de física e mental, com sugestões para manter o corpo em forma. Podemos também informar os tra­ balhadores do resultado das negocia­ ções do acordo coletivo 2013/2014, em que, a nosso ver, obtivemos ganhos aci­ ma da média nacional e a manutenção de nossos principais benefícios na Con­ venção Coletiva de Trabalho. Outro assunto relevante nesta edi­ ção fica por conta dos eventos esporti­ vos que acontecerão de 2014 a 2016 no Brasil. Com eles virão muitas oportu­ nidades de qualificação profissional e emprego em vários setores. Diversão e lazer, a revista Põe na Me­ sa tem de montão: passeios turísticos, Colônias de Férias e receitas saborosas. No ano em que o Sinterc completará

20 anos de lutas, traremos muito mais novidades para todos vocês. Fique sócio e venha fazer parte da família Sinterc. Tenha uma ótima leitura e até a pró­ xima edição.

Waldir Aparecido Avanzo Presidente do Sinterc

Sumário

Nesta edição:

Educação

Merenda Escolar

é essencial para pre que der, vá a educaçãSem o

Refeições servidas nas escolas bem-estar e pode influenci promovem ar diretamente no desempenho e aprendiz ado do aluno ESPAÇO

10 dicas infalíveis para ter uma vida saudável

seu 1. Tomar decisão duradoura pelo

caminhando

bem-estar Quando decidir que está na hora de começar, pense que o está fazendo é para o seu bem. Uma atitude positiva é o melhor ponto de partida para alterações de longo prazo. 2. Mudar a atitude perante os alimentos A alimentação é uma necessidade básica do ser humano. É importante lembrar-se disso para evitar os exageros. Os alimentos devem ser saudáveis e nutritivos. 3. Conhecer o valor nutricional dos

Algumas regras são importantes na licitação

Δ

Verificar se o fornecedor está atividades físicas como registrado na Anvisa e no Além de contribuir para uma boa saúde, a sensação de bem-estar Ministério da Agricultura; MULHER caminhada contrala o peso e aumenta alimentação é fundamenta Analisar se os alimentos l pafunção do Estado assegurar ra o desempenho e crescimento a alimentafornecidos estão de acordo local privilegiado para alimentos ção de qualidade na merenda. o desenvolvido ser humano. Nas fases com as exigências e condições ós sabemos que as mulheres da inmento de ações, visando para a O importante é incluir na dieta os obesidade O período em e fância e adolescência, é educação melhorias nas que alunosatisfeitas alimentar. o permane- comcondições higiênicas e sanitárias; imprescindível ma de tudo, as característic nunca oestão Merenda escolar tornou-se, alimentos com maior aporte de ce na escola deve de saúde e do estado nutrias da demanconsumir alimentos que ser quebem-estar sobretudo, Exigir a comprovação, por Neymar para dizem têm. Sempre da nutricional dos alunos, contenham corpo de cional das crianças, sendo de qualidade (proteínas, um grande e atraente negócio, nutrientes facilitar o aprendizado a oferta de alitodos os nutrientes necessários um Menezes . Portanto, uns que moquilinhos meio de exames específicos, a meSarah fibras, mentos na região e o pessoal emagrecer estratégico para o desenvolvim setor para vimenta bilhões de reais que precisam gorduras saudáveis, vitaminas, renda fornecida manter o bom funcioname disponível. por ano. pela escola contribui ento de As da qualidade dos alimentos, localizadas.iniciativas nto dos órÉ raro o município que tirar gordurinhas Com a implantação do minerais), mesmo que estes sejam para umpara para promoção de uma l Dias não obtenha melhor gãos. Hábitos saudáveis desempenho Programa alialém deDanie da alimentação con-gorduras ganhos com o processo de sua ficha de afetadas pore,essas mentação saudável. Nacional de Alimentaçã áreaste,mais calóricos, e evitar aqueles alimentos, sequentemen terceirização, devem ser incentivados diminui o Escolar quaa repetência. barriga, identificação; e praticados pois ela permite que o gestor mulheres são: culote, (PNAE) em 1955, garantiu, A incidência de doenças que mesmo tendo poucas calorias Quando nas o consumo casa e na escola, com a finalidade em escolar se por meio Obedecer às normas e critérios concentre na educação e braços. é adeaparece hoje, como o principalcrônicas glúteos ealimentar da transferênc ia de recursos apenas um nutriente. aportam quado, a dril, passe criança senvolver uma série de funções de de. Uma a cobrar tem financeimaior facilidade de higienização da Portaria esses “pequenos” do fornecedor, da terceirizada tecnologias ma epidemiológico mundial problepara resolver E dos ros, alimentação escolar de assimilação 4. Optar por refeições equilibradas de ter físico, cognitivo e motor. de caráo de novas . As meconhecimen das vezes, basta e dos alunos CVS-06/99 para a manipulação feiçoament didas para evitar o desperdício é a realizaçãoe 25 treita relação com o tipo ES tem esde toda a educação básica problemas, na maioriatos. Privilegie os legumes e as proteínas. propostas Incentivar a criança a ter envolentre eduORTde alimentação Jaquelinevem também de alimentos; s entre 15 ESPcontexto, das ações uma boa aliexercícios físicos, que realizado consumida. Nesse cação infantil, ensino praticar à escolha dos alimentos. 5. Fazer seis refeições diárias e com joven A merenda mentação é essencial para elaboescolar correta fundamenta l, a educação é uma e associado aalimentar uma Proceder à higiene constante um concurso, sugestões para a toda sua vida. Adaptar o cardápio ao gosto ensino médio e educação de maneira estipular horários deve ser pensada como suplementa ados Apresentar pratos que dos ção alimentar adequada, auxilia de jovens e um orto de Guarulhos dos locais utilizados para contenham leanos, que darãoares que serão utiliz os. é uma das tarefas mais difíceis. alunos alimentar instrumento eficaz para adultos, matriculados ingestão Aerop Para evitar os picos de fome, que Conforme gumes, verduras, com diferentes softw orientações massa em evidenciar event escolas de do prevenina púmega Governo alimentação; óssea, ração os Os prefeitos e os diretores cardáimportância da alimentação ganho de blicas e filantrópica s. normalmente conduzem aos maiores Federal, as para as durante pios, vão fazer com que aos refeições têm a para a saúescolares do eor-os devemdoenças Realizar treinamento periódico pelos turist obrigação de aproveitar ser poucos ela se a adolescência de do desde A preocupação inicial com comprometimentos desta erros alimentares, faça seis refeições uma suplementaç da acostume a ingerir alimentos melhor ão foralimentar a desnualivia que dos envolvidos, ministrado Além disso,poderão ma possível, a verba destinada nutritivos, feminino. fornecitrição transferiu-se para ganismo surgir de uma má alimentação por dia e coma em horários regulares da aos alunos por que contenham carboidratos ao setor. matriculado pré-menstruais, a obesidade hiaNo Algumas obras tivo da Copa do pessoal especializado; escolas Isso implica em analisar , proteínas, e educação alimentar como alguns sintomass em entanto, os aspectos qualitativos. de 2/3 horas. Execu oficiais de Educação as caracterísgorduras, sais minerais e Infantil eixo norO Grupo (Gecopa) publicou uma Na estocagem, isolar os cardiopatiadaisquêvitaminas. ticas do município e de arterial, ea Ensino teador do PNAE com a alimentação não devem Fundamentapertensão 6. Beber água 2014 cada l. É prevista pela ConstituiEssa prática evitará inúmeras responsabilidaser obras e valoalimentos de produtos de Mundo de perfil dos alunos e as condiçõesescola, o diabetes e a depressão psíquica. mados em relação aos aspectos subestidode dos cardápios pelos lidada das O nosso corpo é composto por 90% ção Federal mica, base enças ligadas à síndrome e deveo suprir, ofereciNutricionistas, quantiser no exercícios ento com mínimo, pode higiene e limpeza; nova lista conso das pelos fornecedores. metabólica, tativos, equilibrados por faixa Mas praticar s, tanto em nível individual de água, é essencial mantê-lo bem 15% das necessidades no docum como hipertensão arterial, etária e respeicalóricas diárias. na em de vida Utilizar os alimentos em ordem res incluídos s. São 101 intervençõe resistência tando os hábitos regionais. nível familiar. O incentivo como visto como algo impossível o Brasil hidratado. Beba pelo menos 1,5l de Na idade escolar, regra à insulina, colesterol elevado, as às prátiexigências tos de mobi perceber’ colocamReferência tempo, ‘sem de chegada para evitar que em novas falta decas nutriPor redução 2016 mulheres. vai eliminar caloriassede saudáveis de vida e de e em qualidade ios, 51 proje água por dia. cionais comomuitas menos córegulares, estád do HDL (colesterol bom) mais a a proteína, 12 alimentação pico menstruais termos Em ótima lipídios, físicas. em aeroportos vença o prazo de validade; sendo car- uma e aumento Mas temos atividades s Olím Na base de atuação do Sinterc, deverá praticar dial. Saib dinheiro e lugar. Cresce ser inerente boidratos, vitaminas 7. Introduzir o exercício físico nas a, 31 ações a terceirizaçã inves menos efeitos relacioa ações e programas LDL (colesterol ruim), triglicérides do destaochamar licas menstruais, eVocê a isto minerais, rtivo mun 2014 e Jogo manter uma boa saúde apenas Dar um lidade urban A previsão é de um que queira de preferência podemos se exercitareducativos ca-se o trabalho promovido espo pode devem para qualquer do econômicos, diárias a elealimentos O rio rotinas importante es é próprio mamas suas ser atendidas,notícia. nas desenvolvid Exercício dores Mun s. termo como vado e intolerância à glicose. a pela cená “merenda” osa na bem como as dia à TPM, prefeidoadminisnadosCop no substituído caiupode traz grandes benefícios objetivo por seem exigências 7 em porto de mais de R$ 26 bilhõ se exercitar atendam e três vezestração tura de Bariri. A cidade, idade, pois o mesmo tos às necessidades eficiência, desuso, deções meia hora por de recursos O exercício físico deverá fazer parte diárias de energia e mental. Seja qual for a sua que e alterações s even das aten Nesse sentido, a merenda por da menstruação o. regularmente, e fibras.começar esse “alimentação antes humanos. ro anã seguir gasto de re- a qualidade dos física que conta come ao seu bem-estar. A alimentao adotardee io event menor Se diárias, timento total 2014. nutricionais sua maratona de com cent o para Marac caminhar r escolar o alcançado do Lembre-se: ser para dia. do escolar”, ão a o é mana dia aparência sedia seu sua serviços engravià do ção de assim como aumentaram saúde, da empresa de escolar deve ser equilibrada Estád para a decis fundamenta l componente e maior facilidade de se preparan humor,com não prontonada. para a Copa ao ar livre como ado sobre o tempo. refeições coletivasficará dessa reeduCaminhar cursos,àcomo o de 2014as a FIFA opções e mais firme. acordo com a faixa-etária dos Evolução atividades. qualquer outra maisemagra Ciência da libido. disposição daestá do inform alimentação país car a venda não custa cação alimentar, pois pode aumento Natureza, do o o do Mund das em ente da CBF, além refeição do dia, Quan escolar escolas dar, não e alavan quem para Copa e 2007 centavo presid estudantes. um A o com comproblema de quer os também se influenciar atividade egos grande io, a sua diferencia-se pela organização ança comtorne lé A merenda escolar evoluiu para na administraçã precisa investir empr posta por alimentos de O outubrosensível o de 30 deárea da diretamente no desempenho Todos esses benefícios rar amais ao longo auxiliam que o Brasi nutritivos eiras. A segur 8.deDistraia-se sensação de bem-estar Aeroportos os de sediar o reside da cipaís-sede Aumenta s a ser palco Verificar o enquadrame e detodo físicos ltão No diauma boa o canto que foi exercícios do aluno. das últimas pratica calçadas por como nessa queimando calorias eiais. importante. nto dorias brasil uilida favorita do Teixeira, disse uma nação que aceitação paratemos de doenças, décadas Controla odepeso, l está preste Da autogestão, controle Por isso, o Estatuto da e, em ealguns no o Brasi a das criada pela secretaria Educasustentar e promover Brasi das merca prevenção temainda grandes event ual de gestão dos aecasos, mais tranq eiros. Ricar preferido vai certoAtão rmou escolhção levar meia hora e da autoestima sindical da empresa pode Criança que ser o seu eventos mund confi que adaptação, Quanto ao tempo,a tire passou 2014. de glicose no sangue da adotada civilizada, ada, dando nte e a representar estad os níveis O seu hobby saúde de quemdade. por Baixa a redução o deescolas grand quase perto para es eos brasil Adolescente (ECA) estabelece e do a merenda 90% principal 2008, acompanha de a consome. três das será a Copa das para sendoaimportantes gou um plarefeição fase excele er A agência estados adee depressão uma nação do Mund osreforç trabaMas fim de escolar. serávida rotina. o púe para todos atitude. Copa se tornar de uma delesNa cumprimento do odia como po “Todo trabalho mudança cardíacas e contratada e Melhora blicas, paraenquanda sua manhã, antes de ir para nesta para o estudante. as doenças 15 à terceirização Infraero divul 5,3 bilhões ndo por Evita Pode-se observar a elas. é feito e ficou associada passa para gaplena, A preocupação para receb do dia O primeiro para o turist unidade de crescimento aliadoestá mortalidade cresceuonos que a escola essasmaio de R$ es-sed rado a praticar ropor tos da da convençãoansiedade pensar é um começar nãoPara nem vai uma volta. acontecerá inicial com a desnutrição moderna to você cidad coletiva distraída, últimos ecend em rantir a melhor alimentação lho, e vai dar estará que prática é esoport aliviando Comoque timentos de ortos de dez s tudo prepa vasculares 8 u acont para nostemo de organizar transferiu-se deraçõesesta Geran O segundo anos. da mulher lá fora. a empresa podea se sos alunos”, contradodoenças, no de inves exercício de trabalho daProtege de Confe faltaescolher a acabo mas deste ano. atividades, nosso país categoria de R$em comida. adamente a honra afirma Márcia a pressão da vida Prefeitura n- ou zar os aerop mas. capaControla ou escola a demanda gando Ribeiro de junho deve Baha Sadi, considerar, 30que divul sencial, uma e fortalecendo Mundo. adequsuficienteCopa formas: corpo no para atuali aumentando a sua nas dosentir aci-a inform variadas investido mais ao diavez de 2014 e fecha chefe do setor de suprimento/ dasnasmais 2009, até manifestar Exercícios físicos o excelente para se da Defes a função respiratóriaprofissional. dores de Melhoraalimento. que ose alcance do Mund tériocolesterol No total seráeconomia brasileira9. Repouse o Rio teremos um es sede, as cente Abril Copa diária torna aimperativo e tri-ações da que de 2013 uma Minis 2016, cidad ossos O será em inform ainda hipertensão, dubenefícios na mortais obesidade, Abril causam es der os de 2013 de ouro, conforto para os eventos. Diminui incidentes satisfatório os. E que vai usartipo II toe de seguJogos nível bilhõimunológica, o mundo descansada chave Teixeira disseé de e se mantenha a função o Brasildiabetes cidade e o para Melhora150 investiment do comum elevados, jamen ho de sedia de sono glicéridosque r o Brasil para o na fase de Quando uma pessoa inclui em sua noite stente fundamental Uma boa A provocados por doença o orgul Expo e flexibilidade. no plane as esperados a Copa de força consi Sul terá aeróbica, 2014. infecções ive (55,3%) do 2016. o turist potência do algumas mesm de fluxo de outras. a e físio entre de inclus os. protegendo Janeir os se cativa exercícios Áfric os,o corpo e para fique event doenças cardiovasculares, do Mund eventque rotina um programa de infrala signifi para o bem-estar cardiovascular e Paralímpic a Copa ulando os 9 outros o país rante estes e melhora paraum todos esses satisial de 2010, ela Uma parce resultado Eleva a confiança Olímpicos Brasil ter uma sociais garantir saudável. nda faz com que E pararança gasto reform Rio de Jado Mund mantenha e seperm cos bem planejados e estruturados, itirá ao massa gorda e mantém ou dema regenere s sede Diminui ração será deFIFA dinheiro uma Sul, iro gastar da termo prepa com Sem e do 2014 a a quanões dinhe e eme diminuir fatores psicológicosncia. Isso traz m importante família com arna fatório, é Áfric um relatório tinhaComprometa-se observa perda de peso e da porcentagem tornar de São Paulo to abrange aumenta a massa muscular país você evidê das Confederaç bem ões é fun- deentre e comendo resistênciaaseque antes não 10. fluestrutura mode co. O objetivo é ingere gou ao que Copa força, aeroportos das estruturaso Aumentaem alimento Confederaçde ostidade de investimen amigos de gordura corporal, redução da pressão de pesso e soAumenta a força muscular, a a ter. O com os será possibilidades a segurança te muito benéfi l nas arenas globais. maior Entre as inúmeras física desafi durante A Copa das manhã neiro. O valor realizadas até 2014. l e passam flexibilidade Tome café da Copa duran do dia. sobre que vai mudar ssante paos amigosvisíve avaliar osestá aa Copa arterial em repouso, melhora do diabedo otalhes Partilhe ocom Brasil sse no Brasi resistência de tendões e ligamentos daquelacoma paradinheiro do que a mégastar semntal no Brasil mais se exercitar al-reunião a produtividade auobras a serem dos aeroportos do dame enta intere social. para Aumenta intere trêss horas, estrat Apóségica vida. Ao as será maior ração reforçado. perante aferram Setes, diminuição do colesterol total e da primeira ca do Sul. a sua atitude de ônibus,das Confe Aumenta o metabolismo em prepafor navocê xo de turist A maioria ormação do fim da ida ao trabalho. energia para ior. Vai ser umaà sua volta, ramento saudável, luções Se comidaBrasi trabalho, dando l-Áfri a Copa encer criará almoce guma pessoas as prom mento do HDL- colesterol bom. Além doa dimen ruídos antes são fruta, estão envolverra nto o resto over uma transf repouso e ováque histórica antereventos darão a chanMesm pontoo.antes diatrabalhando desça um Mund tê Conju foram const Mundial e vários adpassar o dia coma outra fruta e a es Comi horas a mesm depois de três ues isso, a produção de endorfinas, que ra patenha s de conceitos, uma rede de aliados que a vão ajudar de carro, Atrasa certos processos do nãofor Esses grand deixa de ser caminho andando. de novos ues e trilíng gunda Guer saturação em termo ianoejantar. leve derações Se não Controla o apetite Paralímpicos ta do alimente com comida objetivos priva seusAplic vém do exercício aeróbico, proporciona icos pré- eirosseestão Mundo,em introdução de ativos bilíng novas tecnologias alcançar envelhecimento morar do Se setor de longe. Olímp plane no ce s ponto pouco um do Copa re proem Jogo o com a assoc vel brasil da inúmeros tivo as, tanto o das ão da Assim, que os sensação de bem-estar, além de regulae descer s, de acord dosubir mui- você vai prevenir evento espor prefira Com o avanç tativa é que13os turisser possí valores, prátic público. Na quest pela pridio com elevador, o que vai passageiro melhor. O maior algo maior e vai se sentir event e unide saúde ica do Sul u que deve prazo de expec um setor blemas ues a É rizar o ciclo hormonal na mulher. Com ol. você oport no l, s. cento Amér a práticas, cidabilíng essas na futeb Brasi A Commado como no de escadas.acostu ção. Acres instalações “no jogo de terá lugar em ia em 2016. Jogos dade, eles darão os aplicativos zam inforou isso, as mulheres tendem a ter ciclos que somente menos que 100 Abril de 2013 na histór sustentabili inclusão do conceito tas utilizem nibili 2013 rá os reformar as anos. A Infraero afirm Abril de sedia to além do meira vez de pouco que dispo o da consde hotéis, de Janeiro ade. dade única trilíngues Faltando um das Confederações três ou quatr nicado: “Na corrida os s da socied de do Rio Paralímpicos. A infrae a localização O in12 Copa dos e todos os setore mações como e pontos turísticos. a de 500 mil em um comu Infraero garantirá que dias para a Olímpicos sária para a realização Ses m rede o, a l 2013, os mais e. es aprimorem restaurante tra o temp FIFA Brasi dos para o torneio revela ortos na sua revalores trutura neces cada detalh que as cidad s tecnologias e sete aerop s acom ssiona em Questão de ão Brasileira de Futeções para objetivo é sessenta e as envolvidas gressos vendi dos torcedores em perder jamai Jogos impre um os de uso dessa eperfeitas condi ndo 100 mil pesso A Confederaça que o custo de consção, mas sem ia brasileira, capacidade essa preparação em al dos Camp estejam em conforto e segurançaEm o entusiasmo rão mais de na organização, inclui transforma a energ m ) estim ios será e perto o FestivEspanha, Itália, com ca cta(CBF ior”. estád forme e de em bol cario dos impa ar exter trans ceber e do panh diretament tários, e milhões delação o espírito ar consico. rá Brasil, uai. s do Brasil a todos. nente. trução e remo bilhão. Além das legado turíst Temática irá implement passageiro ões, que reuni Nigéria, Taiti e Urug ado á 70 mil volun e, no país e no conti que contagiam 1,9 co, s de o uso e aperA Câmara estádios, haver mais de R$ Japão, Méxi deste mês será realiz seis dos na cidad mais de 10.500 atleta reformas de de apoio para serão es gastos em muntruções e um plano uma das A partir Grandes obrasl São esperadosnações ao redor do alguns milhõ deixar o país e em cada da is ainda mais para um evento-test das Confederações em feitas no Brasi iam ser feitas há muicerca de 205 milhares de profissiona s strutura básica dever COL de para onado infrae que do to além agora apaix sedes da Copa , Obras do, adas de apoio o envolvimen is. O objeticanserão realiz do Brasil, geFIFA, com de imprensa,e turistas de todos os ra to tempo, só operaciona que estes te infraestrutu Abril de 2013 algumas áreas desafios e garantir o pelo espor . Para receber todos melhorar a ipar uma de um event Abril de 2013 vo é antec tos do globo o Rio passará por engrenagem derações da , a complexa convidados Copa das Confe ldades. do porte da one sem dificu FIFA funci

A

Δ

N

Δ

Δ

Δ

Δ

Δ Δ Δ Δ Δ Δ

O

Δ Δ Δ Δ

Δ

Δ Δ Δ

Δ Δ Δ Δ

publicadas com autorização

da Prefeitura de Bariri-SP

Δ Benefícios das atividades físicas Δ

Fotos: Bruno Gonçalves / Imagens

Só dá Brasil

Δ

Δ

17

Convenção coletiva

4

Mais emprego para Bauru

6

Alteração estatutária do Sinterc

7

Merenda Escolar

8

Fórum de Alimentação

10

Espaço Mulher

12

Logo Ali

14

Esportes

16

Doutor Responde

19

Receita do Chef

20

Trabalho de Base

21

Lençamento Põe na Mesa

22

16

Edição no 21 • Maio de 2013 A revista Põe na Mesa é uma publicação do Sinterc − Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Refeições Coletivas da Região Norte e Oeste do Estado de São Paulo. Sede: Rua Cussy Júnior, 11-63, Centro, Bauru-SP, CEP 17015-022. Telefone/FAX: (14) 3234-9763. Diretor Presidente: Waldir Aparecido Avanzo. Suporte Administrativo: Francisco Viana. Suporte Jurídico: Dr. Sérgio Ribeiro. Jornalista responsável: Priscila Nóbrega − MTB 61545-SP. Projeto Gráfico, diagramação e arte: Bruno Gonçalves − www.brunogoncalves.com.br. Impressão e pré-impressão (CTP): Grafilar − www.grafilar.com.br − Telefone: (14) 38125700. Tiragem: 5.000 exemplares. Todas as matérias, textos e imagens publicadas nesta revista são de estrita responsabilidade da diretoria do Sinterc.

Maio de 2013

3


Convenção Coletiva 2013/2014

Acordo fechado

Ne­go­ci­a­ções do acordo co­le­tivo 2013-​​2014 en­fim fo­ram con­cluí­das. Após vá­rias reu­niões en­tre os re­pre­sen­tan­tes dos sin­di­ca­tos la­bo­rais e pa­tro­nal – e mui­tos de­ba­tes –, fo­ram defi­ni­dos o novo piso sa­la­rial da ca­te­go­ria e al­gu­mas mu­dan­ças na Con­ven­ção Coletiva

E

m tem­pos de falta de mão de obra qua­li­fi­cada, ele­va­ção da in­fla­ção e per­das no po­der de com­pra dos bra­si­lei­ros, o Sin­terc fe­cha mais uma Con­ven­ção Co­le­tiva de Tra­ba­lho para o pe­ríodo de 01/​04/​2013 a 31/​03/​2014 com al­gu­mas conquistas. No ini­cio das ne­go­ci­a­ções deste ano, os sin­di­ca­tos pe­di­ram aos em­pre­sá­rios que va­lo­ri­zas­sem a mão de obra e a ces­ ta bá­sica ou car­tão de com­pras, fa­to­res que fo­ram as prin­ci­pais rei­v in­di­ca­ções dos tra­ba­lha­do­res do setor. Os em­pre­sá­rios, por sua vez, ape­sar dos pro­ble­mas de falta de mão de obra qua­li­fi­cada, alta ro­ta­ti­v i­dade de em­pre­ ga­dos e al­tos índi­ces de ab­sen­teísmo en­fren­ta­dos pe­las em­pre­sas, pouco se sen­si­bi­li­za­ram com os em­pre­ga­dos e não abri­ram o bolso como deveriam. O re­a­juste de 10,1% no piso sa­la­rial ainda não foi sa­tis­fa­tó­rio. O ga­nho re­ al no piso da ca­te­go­ria foi de 2,88%. Já para os fun­ci­o­ná­rios que ga­nham aci­ ma do piso (até o va­lor de dois pi­sos sa­la­ri­ais), o ga­nho real foi de ape­nas 1,08%. Isso sig­ni­fica que es­ta­mos longe de re­cu­pe­rar os va­lo­res per­di­dos nos anos an­te­ri­o­res. Além disso, a si­tu­a­ção aponta que os tra­ba­lha­do­res do se­tor vão con­ti­nuar com so­bre­carga de ser­v i­

Piso da categoria e conquistas

ΔΔ ΔΔ ΔΔ

O piso sa­la­rial foi ajus­tado para R$ 839,00; A cesta bá­sica su­biu para R$ 95,00; O vale re­fei­ção foi para R$ 16,50.

Novidades da Convenção Coletiva

Re­gu­la­men­ta­ção do piso de ΔΔco­ zi­nheiro, que não po­derá ser

con­tra­tado com sa­lá­rio in­fe­rior a R$ 980,00; Re­gu­la­men­ta­ção do piso de co­ peira hos­pi­ta­lar, que não po­derá ser con­tra­tado com sa­lá­rio in­fe­ rior a R$ 880,00; Au­xi­lio cre­che su­biu de 20% para 30%.

ΔΔ ΔΔ

ços nas uni­da­des operacionais. Como sem­pre, o Sin­terc con­ti­nu­ará na luta por al­ter­na­ti­vas de me­lho­rias

na re­mu­ne­ra­ção e na qua­li­dade de vida dos tra­ba­lha­do­res e familiares.

PLR

Os acor­dos de Par­ti­ci­pa­ção nos Lu­ cros e Re­sul­ta­dos ne­go­ci­a­dos pelo SIN­ TERC com as em­ pre­ sas de­ ve­ rão ser mais van­ta­jo­sos para os tra­ba­lha­do­res e se­rão mais fis­ca­li­za­dos. Se o em­pre­ sá­rio tem lu­cro, deve di­v i­dir com seus em­pre­ga­dos ou não terá tra­ba­lha­do­res comprometidos.

Prêmio Assiduidade

As em­pre­sas bus­cam nos sin­di­ca­tos for­mas para frear o alto índice de fal­ tas di­tas in­jus­ti­fi­ca­das e com ates­ta­dos médicos. A so­ lu­ ção pro­ posta pelo SINTER está na im­plan­ta­ção de prê­mio as­si­ dui­dade de va­lor sig­ni­fi­ca­tivo, pois os tra­ba­lha­do­res ado­e­cem mais por tra­ ba­lhar em suas uni­da­des ope­ra­ci­o­nais com qua­dro re­du­zido, vendo-​​se obri­ga­ dos a exe­cu­tar o tra­ba­lho de dois ou três fun­ci­o­ná­rios e, ainda, tendo que fa­zer ho­ras extras. O re­sul­tado desta si­tu­a­ção cri­ada pe­ las em­pre­sas, como se sabe, é a perda na qua­li­dade da mão de obra e do pro­duto fi­nal que ofe­re­cem aos seus clientes.

Evolução do piso salarial da categoria Confira ano a ano a evolução do piso salarial da categoria em comparação com o salário mínimo. Piso salarial da categoria Salário mínimo

4

6%

6%

R$ 467

R$ 500

R$ 300

2005

R$ 350

2006

4% R$ 523

5,5% R$ 557 R$ 415

R$ 380

2007

2008 Maio de 2013


Reunião de negociação entre os sindicatos laborais e patronal

6% R$ 594

7,2% R$ 642

R$ 465

R$ 510

2009

2010

Maio de 2013

8,41% R$ 696 R$ 545

2011

9,48% R$ 762 R$ 622

2012

10,1% R$ 839

R$ 678

2013 5


Trabalho

Mais empregro para Bauru

Sinterc recebe reunião da Comissão Municipal de Emprego de Bauru; pauta discutiu, entre outros assuntos, a instalação de novas empresas na cidade

N

o dia 22 de março, a sede do Sin­ terc – Bauru foi palco da reunião ordinária da CMEB (Comissão Municipal de Emprego de Bauru). O Sinterc integra a comissão através do seu presidente Waldir Avanzo como membro conselheiro suplente pela ban­ cada dos trabalhadores. O sindicato fez uma recepção cordial aos membros presentes e convidados. No início do encontro ocorreu a vo­ tação da nova alteração no regimento interno da CMEB e ratificação da com­ posição da nova diretoria empossada em sete de dezembro do ano passado, no qual foi eleito para presidir a comis­ são, o membro Alexandre Ciro Perin Bertoni, representando a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Es­ tado de São Paulo. Além das ressalvas sobre o prejuízo

6

na qualidade dos serviços oferecidos pe­ lo Pat e Poupatempo, desde que a Pro­ desp deixou o programa de atendimen­ to passando a responsabilidade para a Dataprev, a pauta incluiu temas como a falta de investimentos do Governo Fe­ deral, o atraso da entrega do Distrito In­ dustrial IV, a parceria com o SEBRAE, a instalação de novas empresas na cidade, outros assuntos relevantes aos interes­ ses dos presentes.

Comissão Municipal de Emprego de Bauru

A Comissão Municipal de Emprego de Bauru integra a estratégia pública de promoção do trabalho e da geração de renda. É o elo entre as ações de gover­ no e a sociedade, além de ter a missão de criar oportunidades de crescimento econômico e social nos municípios.

Reunião do CME realizada na sede do Sinterc. No detalhe, o presidente Waldir Avanzo, membro da Comissão Municipal de Emprego de Bauru

Dadas às mudanças estruturais que ocorreram nos últimos anos, que já não dão conta de gerar oportunidades de ocupação suficientes para absorver todos os trabalhadores que buscam colocação pelas vias historicamente utilizadas, ou, com carteira assinada e garantias trabalhistas previstas em lei, a introdução da Comissão Municipal de Emprego na estrutura do sistema pos­ sibilita dar os primeiros passos nesta direção. Portanto, resta a cada um ocu­ par seu espaço e conduzir os rumos do novo momento do emprego, trabalho e renda do município. No último dia 16 de abril a SERT (Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho) promoveu o seminário de ca­ pacitação das comissões de emprego da região de Bauru. O evento foi realizado na sede do SEST/SENAT. Maio de 2013


Decisão final

Sinterc representa cesta básica e merenda escolar terceirizada Ministério do Trabalho e Emprego concede registro de alteração estatutária ao Sinterc e legitima o sindicato também como representante dos trabalhadores dos segmentos de merenda escolar terceirizada e cesta básica

O

dia 15 de fevereiro de 2013 é uma data que marca mais uma gran­ de vitória conquistada pelo Sin­ terc e pelos trabalhadores da categoria. Neste dia, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) publicou no Diário Oficial da União a integra do despacho do gabinete do ministro que arquivou todas as impugnações propostas por outras entidades sindicais e concedeu o registro de alteração estatutária ao Sin­ terc – Sindicato dos Trabalhadores em

Empresas de Refeições Coletivas, Cozi­ nhas Industriais, Restaurantes Indus­ triais, Merenda Escolar Terceirizada, Cestas Básicas e Comissarias da Região Norte/Oeste do Estado de São Paulo. A decisão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) legitima as atividades do Sinterc. Além disso, resguarda todos os direitos do sindicato quanto à represen­ tação dos trabalhadores das categorias de refeições coletivas, cozinhas industriais, restaurantes industriais, merenda escolar

terceirizada, cestas básicas e comissarias em sua base territorial de atuação.

Informações

Confira mais informações sobre este processo. Acesse os links: Atualização do cadastro sindical: http://goo.gl/xEhmq Páginas do Diário Oficial da União: http://goo.gl/4ylZb

Imagem dos trechos das páginas do Diário Oficial da União em que foi publicado o registro de alteração estatutária ao Sinterc

Comunicado O Sinterc compromete-se a efetivamente garantir, além de constar nos vindouros instrumentos de negociação coleti-

va, o direito de oposição dos trabalhadores quanto à contribuição assistencial, confederativa, negocial, de revigoramento, de reforço sindical ou outras da mesma espécie, ressalvadas somente a contribuição sindical anual e a associativa, bastando uma notificação por escrito, com prazo suficiente para a manifestação, sem a exigência de comparecimento pessoal do trabalhador em qualquer local.

Maio de 2013

7


Alimentação Escolar

Merenda Escolar

é essencial para a educação Refeições servidas nas escolas promovem bem-estar e podem influenciar diretamente no desempenho e aprendizado do aluno

A

alimentação é fundamental para o desempenho e crescimento do ser humano. Nas fases da infân­ cia e adolescência é imprescindível con­ sumir alimentos que contenham todos os nutrientes necessários para manter o bom funcionamento dos órgãos. Hábi­ tos saudáveis da alimentação devem ser incentivados e praticados em casa e na escola com a finalidade de desenvolver uma série de funções de caráter físico, cognitivo e motor. Incentivar a criança a ter uma boa ali­ mentação é essencial para toda sua vida. Apresentar pratos que contenham le­ gumes, verduras, com diferentes cardá­ pios, vão fazer com que aos poucos ela se acostume a ingerir alimentos nutritivos, que contenham carboidratos, proteínas, gorduras, sais minerais e vitaminas. Essa prática evitará inúmeras do­ enças ligadas à síndrome metabólica, como hipertensão arterial, resistência à insulina, colesterol elevado, redução do HDL (colesterol bom) e aumento do LDL (colesterol ruim), triglicérides ele­ vado e intolerância à glicose. Nesse sentido, a merenda escolar é fundamental componente dessa reedu­ cação alimentar, pois pode influenciar diretamente o desempenho do aluno. Por isso, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece como

8

função do Estado assegurar a alimenta­ ção de qualidade na merenda. O período em que o aluno permane­ ce na escola deve ser de bem-estar para facilitar o aprendizado. Portanto, a me­ renda fornecida pela escola contribui para um melhor desempenho e, con­ sequentemente, diminui a repetência. Quando o consumo alimentar é ade­ quado, a criança tem maior facilidade de assimilação dos conhecimentos.

A merenda escolar é uma suplementação alimentar

Conforme orientações do Governo Federal, as refeições escolares devem ser uma suplementação alimentar forneci­ da aos alunos matriculados em escolas oficiais de Educação Infantil e Ensino Fundamental. É prevista pela Constitui­ ção Federal e deve suprir, no mínimo, 15% das necessidades calóricas diárias. Na idade escolar, as exigências nutri­ cionais como a proteína, lipídios, car­ boidratos, vitaminas e minerais, devem ser atendidas, bem como as exigências diárias de energia e fibras. A alimenta­ ção escolar deve ser equilibrada como qualquer outra refeição do dia, com­ posta por alimentos nutritivos e de boa aceitação para sustentar e promover a saúde de quem a consome. Pode-se observar que a escola é um

local privilegiado para o desenvolvi­ mento de ações, visando melhorias nas condições de saúde e do estado nutri­ cional das crianças, sendo um setor estratégico para o desenvolvimento de iniciativas para promoção de uma ali­ mentação saudável. A incidência de doenças crônicas aparece hoje como o principal problema epidemiológico mundial e tem estrei­ ta relação com o tipo de alimentação consumida. Nesse contexto, a educação alimentar deve ser pensada como um instrumento eficaz para evidenciar a importância da alimentação para a saú­ de e os comprometimentos desta que poderão surgir de uma má alimentação. No entanto, os aspectos qualitativos da alimentação não devem ser subesti­ mados em relação aos aspectos quanti­ tativos, tanto em nível individual como em nível familiar. O incentivo às práti­ cas saudáveis de vida e de alimentação deverá ser inerente a ações e programas educativos desenvolvidos na adminis­ tração de recursos humanos.

Evolução da alimentação escolar

A merenda escolar evoluiu ao longo das últimas décadas e, em alguns casos, passou a representar a principal refei­ ção do dia para o estudante. Merenda escolar tornou-se, sobretudo, um gran­ Maio de 2013


Algumas regras importantes para licitação de merenda escolar terceirizada se o fornecedor está ΔΔVerificar registrado na Anvisa e no

Ministério da Agricultura; Analisar se os alimentos fornecidos estão de acordo com as exigências e condições higiênicas e sanitárias; Exigir a comprovação, por meio de exames específicos, da qualidade dos alimentos, além de sua ficha de identificação; Obedecer às normas e critérios de higienização da Portaria CVS-06/99 para a manipulação de alimentos; Proceder à higiene constante dos locais utilizados para alimentação; Realizar treinamento periódico dos envolvidos, ministrado por pessoal especializado; Na estocagem, isolar os alimentos de produtos de higiene e limpeza; Utilizar os alimentos em ordem de chegada para evitar que vença o prazo de validade; Dar preferência a alimentos que atendam às necessidades nutricionais diárias, de acordo com a faixa-etária dos estudantes; Verificar o enquadramento sindical da empresa contratada e cumprimento da convenção coletiva de trabalho da categoria profissional.

ΔΔ

Cresce a terceirização

O próprio termo “merenda” caiu em desuso, substituído por “alimentação escolar”, assim como aumentaram as opções à disposição das escolas para administração de uma área tão sensí­ vel e importante. Da autogestão, ain­ da adotada por quase 90% das escolas públicas, à terceirização plena cresceu nos últimos anos. Para escolher a empresa, a Prefeitura ou escola deve considerar, acima de tudo, as carac­ terísticas da demanda nutricional dos Maio de 2013

alunos, a oferta de alimentos na região e o pessoal disponível. É raro o município que não obtenha ganhos com o processo de terceiriza­ ção, pois ele permite que o gestor esco­ lar se concentre na educação e passe a cobrar do fornecedor terceirizado. As medidas para evitar o desperdício en­ volvem também à escolha dos alimen­ tos. Adaptar o cardápio ao gosto dos alunos é uma das tarefas mais difíceis. Os prefeitos e os diretores têm a obrigação de aproveitar da melhor for­ ma possível, a verba destinada ao setor. Isso implica em analisar as caracterís­ ticas do município e de cada escola, o perfil dos alunos e as condições ofereci­ das pelos fornecedores.

Referência em qualidade

Na base de atuação do Sinterc, des­ taca-se o trabalho promovido pela pre­ feitura de Bariri. A cidade, que conta com a qualidade dos serviços de uma empresa bem conceituada no setor de refeições coletivas, também diferenciase pela organização que foi criada pela secretaria de Educação que acompanha de perto a merenda escolar. “Todo tra­ balho é feito para garantir a melhor ali­ mentação para nossos alunos”, afirma Márcia Ribeiro Sadi, chefe do setor de suprimento/alimento.

ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ

Fotos: Bruno Gonçalves / Imagens publicadas com autorização da Prefeitura de Bariri-SP

de e atraente negócio, que movimenta bilhões de reais por ano. A implantação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em 1955, garantiu, por meio da transferência de recursos financei­ ros, alimentação escolar dos alunos de toda a educação básica entre edu­ cação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos, matriculados em escolas pú­ blicas e filantrópicas. A preocupação inicial com a desnu­ trição transferiu-se para a obesidade e educação alimentar como eixo nor­ teador do PNAE, com a responsabilida­ de dos cardápios pelos nutricionistas, equilibrados por faixa etária e respei­ tando os hábitos regionais.

9


Alimentação Escolar

Evento promove debate sobre alimentação escolar Fórum Nacional de Alimentação Escolar incrementa as condições ideais de segurança alimentar na operação de serviços de alimentação infantil/juvenil

C

riado há oito anos, o Fórum Na­ cional de Alimentação Escolar atua junto a todos os atores do mercado de food service e tem por fi­ nalidade promover os princípios da alimentação responsável e saudável em todas as fases do desenvolvimento da população infanto-juvenil. Pensando nesta integração escola, família e hospital, a FENERC criou um Comitê Científico que trabalhará du­ rante todo o ano, agregando de manei­ ra multidisciplinar, profissionais e enti­ dades de todo o território nacional que estão envolvidas com as questões da nutrição e alimentação infanto-juvenil, visando formular e implementar políti­ cas sustentadas no longo do tempo no segmento, seja público ou privado. Para a Presidente do Comitê Cientí­ fico, a nutricionista Joana D’arc Pereira Mura, o Fórum está se tornando referên­ cia para que os parceiros sejam “amigos da realidade”. Joana destaca a importân­ cia da mudança de paradigmas e aponta a necessidade de inovação de modelos pré-existentes, utilizando a técnica die­ tética aliada ao glamour da gastronomia. Para Joana, uma das funções da ali­ mentação na escola é a de recuperar a deficiência alimentar do aluno, que é de­ terminante na frequência desta criança e serve como suporte para melhorar a aprendizagem. Já o ambiente hospitalar propicia insegurança à criança, é difícil reconhecer o novo, pois a internação afasta-a do seu ambiente, das pessoas que são significativas para ela. Segundo a Nutricionista Paula Mor­ celli, diretora científica do Fórum, ter esse cargo em um evento com abran­ gência nacional lhe permite trocar ex­ periências entre diferentes realidades, com profissionais atuantes nesse setor, em prol de um propósito comum. “O mercado da Alimentação Escolar está em constante inovação em virtude

10

Fotos: Divulgação/Fenerc

Criação do Comitê Científico

das necessidades apresentadas por esse público. É importante contribuir com a discussão de temas que ainda apresen­ tam paradigmas que precisam ser dia­ logados”, considera. Ainda de acordo com Paula, é importante que os profissionais envolvidos no segmento da Alimentação Escolar trabalhem em parceria, pois há interação entre suas atividades. Aliar e dissociar informação técnica entre os diferentes profissionais propiciará alimentação saudável e com apresentação atraente, objetivando alinhar as necessidades nutricionais de acordo com as recomendações para cada faixa etária.

Criança Hospitalizada

Durante o Fórum será realizado o 1º Simpósio Nacional de Alimentação na Hotelaria Hospitalar Infanto-juvenil. De acordo como o presidente da FENERC, Rogério da Costa Vieira, o objetivo é ge­ rar debates capazes de produz transfor­ mações construtivas, quebras de paradig­ mas e criar ações que integrem os concei­

tos de alimentação e nutrição adequadas para este público, que em algum momen­ to da vida acessa o ambiente hospitalar. “A intenção é fornecer alimentação saudável e elaborar refeições atrativas para as crianças tanto no ambiente das escolas quanto nos hospitais. Para isso, é imprescindível apresentar aos contratantes do serviço de alimentação escolar soluções mais simplificadas, por meio de um único fornecedor especiali­ zado no serviço”, ressalta.

Programação Intensa e de Alto Nível Técnico e Científico

O Programa da edição de 2013 tanto do Fórum quanto do 1ª Simpósio Nacio­ nal de Alimentação na Hotelaria Hos­ pitalar Infanto-juvenil reúne temáticas importantes, como multiculturalidade e hábitos alimentares, além de agrupar os diferentes profissionais para discutir sua visão sobre a Alimentação Escolar. Alimentos escolares com cores atrativas podem ser adaptados às crianças brasi­ leiras. A alimentação destinada ao seg­ Maio de 2013


mento hospitalar apresenta característi­ cas diferentes da alimentação destinada à escolar, em virtude das enfermidades apresentadas por essa criança ou adoles­ cente no ambiente hospitalar.

Público-alvo do Fórum

O Fórum é destinado a todos os seto­ res da alimentação infantil-juvenil e seus

Grandes novidades Eventos paralelos são atrações aos visitantes e congressistas. Exposição de Produtos e Serviços para Nutrição e Alimentação Infantil e Juvenil: 1ª Edição para Fornecedores da Hotelaria Hospitalar. 4ª Edição para Fornecedores da Alimentação Escolar. Apresentação de projetos – cases reais com resultados já auferidos. Concurso de Cardápios Escolares; Concurso de Pôsteres; Concurso de Chefs; Prato do Chef; Visitação de alunos de escolas públicas e privadas; Sorteios de brindes e premiação dos concursos marcarão o encerramento do evento.

ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ

Maio de 2013

gestores, ou seja, prefeitos, secretários da educação e saúde municipais e estaduais, entidades representativas das escolas par­ ticulares, diretores, professores e pais, de escolas particulares e públicas, nutricio­ nistas, gestores da alimentação escolar, gestores das cantinas, médicos pediatras, nutrólogos, engenheiros de alimentos, agrônomos, fornecedores do sistema de alimentação em geral, fornecedores da agricultura familiar, profissionais da gas­ tronomia ou saúde, alimentação infantiljuvenil que condiz ao tratamento e retor­ no à convivência familiar e escolar.

Grandes empresas participarão do evento

De acordo com os organizadores do evento, o número de empresas que par­ ticipam do Fórum cresceu nas últimas edições e, consequentemente, aumen­ tou a qualidade de produtos em alimen­ tação e nutrição. A expansão da área de exposição em 17% traz a expectativa de ampliar as oportunidades de negócios na ordem de 50%. Com as inovações, a expectativa da FENERC é receber em torno de 2900 pessoas circulantes e 50 expositores nos dois dias do evento.

Números do Mercado

Dados da FENERC mostram que o Brasil tem 56 milhões de estudantes, sendo 45 milhões em escolas públicas,

Alimentação infantil Com o tema “Alimentação Infantil, Novas Perspectivas: Alimentação Escolar e Gastronomia na Hotelaria Hospitalar Infantil-Juvenil”, a FENERC – Federação Nacional das Empresas de Refeições Coletivas, realizadora do evento, inova em 2013. Além de ampliar as ações do Fórum Nacional de Alimentação Escolar realiza o 1ª Simpósio Nacional de Alimentação na Hotelaria Hospitalar Infanto-Juvenil.

seis milhões na rede privada e cinco mi­ lhões em faculdades, universidades, cur­ sos técnicos e cursinhos vestibulares. Es­ ses números movimentam uma receita anual de R$ 16 bilhões no segmento de alimentação escolar e outros 13 bilhões no setor de alimentação hospitalar.

Serviço Data: 23 e 24 de maio de 2013 Local: Centro de Convenções Rebouças Informações: (11) 5084-5713 / 4115-5938 Site: www.forumadealimentacaoescolar. com.br E-mail: forumdealimentacaoescolar@ fenerc.com.br

11


Sempre que der, vá ESPAÇO MULHER

caminhando

Além de contribuir para uma boa saúde, atividades físicas como caminhada contrala o peso e aumenta a sensação de bem-estar

N

ós sabemos que as mulheres nunca estão satisfeitas com o corpo que têm. Sempre dizem que precisam emagrecer uns quilinhos para perder gordurinhas localizadas. As áreas mais afetadas por essas gor­ duras nas mulheres são: culote, barriga, quadril, glúteos e braços. E para resolver esses “pequenos pro­ blemas”, na maioria das vezes, basta praticar exercícios físicos que, realizado de maneira correta e associado a uma ingestão alimentar adequada, auxilia o ganho de massa óssea, prevenindo, des­ de a adolescência, doenças do organis­ mo feminino. Além disso, alivia alguns sintomas pré-menstruais, a hipertensão arterial, a cardiopatia isquêmica, o dia­ betes e a depressão psíquica. Mas praticar exercícios pode ser visto como algo impossível na vida de muitas mulheres, por falta de tempo, dinheiro e lugar. Mas temos uma ótima notícia. Você pode se exercitar apenas meia hora por dia e três vezes por se­ mana para começar sua maratona de atividades. Para caminhar ao ar livre não é preciso investir se quer um cen­ tavo e temos calçadas por toda cidade. Quanto ao tempo, tire meia hora da sua manhã, antes de ir para o trabalho, e vai dar uma volta.

Exercícios físicos causam benefícios

Quando uma pessoa inclui em sua rotina um programa de exercícios físi­ cos bem planejados e estruturados, ela observa perda de peso e da porcentagem de gordura corporal, redução da pressão arterial em repouso, melhora do diabe­ tes, diminuição do colesterol total e au­ mento do HDL- colesterol bom. Além disso, a produção de endorfinas, que ad­ vém do exercício aeróbico, proporciona sensação de bem-estar, além de regula­ rizar o ciclo hormonal na mulher. Com isso, as mulheres tendem a ter ciclos

12

menstruais mais regulares, menos có­ licas menstruais, menos efeitos relacio­ nados à TPM, como dores nas mamas antes da menstruação e alterações de humor, e maior facilidade de engravi­ dar, além do aumento da libido. Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas. Na vida da mulher moderna esta prática é es­ sencial, uma vez que a demanda da vida diária torna imperativo que se alcance e se mantenha um nível satisfatório de potência aeróbica, força e flexibilidade.

Sem gastar dinheiro e comendo bem

Entre as inúmeras possibilidades de se exercitar sem gastar dinheiro está a ida ao trabalho. Se você for de ôni­ bus, desça um ponto antes e vá o res­ to do caminho. Se for de carro, pare um pouco longe. Se morar em prédio com elevador, prefira subir e descer de escadas. Com essas práticas, você

vai eliminar calorias e, ‘sem perceber’, praticar atividades físicas. Em termos econômicos, podemos chamar isto de eficiência, pois o mesmo objetivo pode ser alcançado com menor gasto de re­ cursos, como o tempo. O grande problema em quem não pratica exercícios físicos reside nessa adaptação, que pode levar certo tem­ po para se tornar rotina. Mas enquan­ to você não começar a praticar essas atividades, a falta de exercício pode se manifestar das mais variadas formas: obesidade, hipertensão, colesterol e tri­ glicéridos elevados, diabetes tipo II e doenças cardiovasculares, entre outras. E para garantir um resultado satis­ fatório é importante diminuir a quan­ tidade de alimento que você ingere durante o dia. Tome café da manhã reforçado. Após três horas, coma al­ guma fruta, almoce comida saudável, depois de três horas coma outra fruta e se alimente com comida leve no jantar. Assim, você vai prevenir inúmeros pro­ blemas de saúde e vai se sentir melhor. Maio de 2013


10 dicas infalíveis para ter uma vida saudável 1. Tomar decisão duradoura pelo seu

2.

3.

4. 5.

6.

Benefícios das atividades físicas Exercício é importante para qualquer um que queira manter uma boa saúde física e mental. Seja qual for a sua idade, se exercitar traz grandes benefícios a saúde, à sua aparência e ao seu bem-estar. Se adotar uma atividade física e seguir regularmente, ficará mais magra e mais firme.

ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ

ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ

ΔΔ ΔΔ ΔΔ ΔΔ

ΔΔ ΔΔ ΔΔ

Controla o peso, queimando calorias; Baixa os níveis de glicose no sangue; Evita as doenças cardíacas e vasculares; Controla a pressão; Diminui incidentes mortais provocados por doença cardiovascular; Diminui massa gorda e mantém ou aumenta a massa muscular; Aumenta a força muscular, a resistência de tendões e ligamentos; Aumenta o metabolismo em repouso; Atrasa certos processos do envelhecimento;

Maio de 2013

Aumenta a sensação de bem-estar e da autoestima; Melhora os estados de depressão e ansiedade; Melhora a função respiratória; Protege contra doenças, aliviando dores no corpo e fortalecendo ossos; Melhora a função imunológica, protegendo de algumas infecções; Eleva a confiança e melhora outros fatores psicológicos; Aumenta a produtividade no trabalho, dando energia para passar o dia trabalhando; Controla o apetite.

ΔΔ

7.

8.

9.

10.

bem-estar Quando decidir que está na hora de começar, pense que o está fazendo é para o seu bem. Uma atitude positiva é o melhor ponto de partida para alterações de longo prazo. Mudar a atitude perante os alimentos A alimentação é uma necessidade básica do ser humano. É importante lembrar-se disso para evitar os exageros. Os alimentos devem ser saudáveis e nutritivos. Conhecer o valor nutricional dos alimentos O importante é incluir na dieta os alimentos com maior aporte de nutrientes de qualidade (proteínas, fibras, gorduras saudáveis, vitaminas, minerais), mesmo que estes sejam calóricos, e evitar aqueles alimentos, que mesmo tendo poucas calorias aportam apenas um nutriente. Optar por refeições equilibradas Privilegie os legumes e as proteínas. Fazer seis refeições diárias e estipular horários Para evitar os picos de fome, que normalmente conduzem aos maiores erros alimentares, faça seis refeições por dia e coma em horários regulares de 2/3 horas. Beber água O nosso corpo é composto por 90% de água, é essencial mantê-lo bem hidratado. Beba pelo menos 1,5l de água por dia. Introduzir o exercício físico nas suas rotinas diárias O exercício físico deverá fazer parte do seu dia a dia. Lembre-se: caminhar não custa nada. Distraia-se com a sua atividade favorita O seu hobby preferido vai ser o seu aliado nesta mudança de atitude. Como estará distraída, nem vai pensar em comida. Repouse o suficiente para se sentir descansada Uma boa noite de sono é fundamental para o bem-estar e para que o corpo se regenere e se mantenha saudável. Comprometa-se com a família e com os amigos Partilhe com os amigos que vai mudar a sua atitude perante a vida. Ao envolver as pessoas à sua volta, criará uma rede de aliados que a vão ajudar a alcançar seus objetivos

13


Viva a natureza em

Brotas Paisagens exuberantes, mata nativa preservada, rios, quedas d’água e esportes radicais criam experiências marcantes

O

interior pau­ lista é com­ posto por di­ versas cidades turís­ ticas. E não precisa ir muito longe para se divertir e mergu­ lhar nas cachoeiras LOGO ALI cercadas com muito verde e ar puro. Os turistas podem pra­ ticar esportes radicais ou descansar nas pousadas e hotéis das cidades. Brotas é uma dessas maravilhas. Inúmeras pessoas procuram a tran­ quilidade da natureza que a cidade oferece. Situada no centro do Estado, é rica em belezas naturais e tem um povo amigo e trabalhador, além de ter um enorme aproveitamento turístico, pois possui encantos naturais e vocação própria para esportes radicais. Com infraestrutura destinada intei­ ramente para receber turistas de todo o país, Brotas possui inúmeros privi­ légios para oferecer aos seus visitan­ tes. Um dos passeios consiste em fazer caminhadas leves em ambientes com mata nativa preservada com jequitibás, figueiras e jatobás. As pequenas quedas d´águas e piscinas naturais completam os cenários deslumbrantes da região.

Os destaques de Brotas

O principal destaque dentro da ci­ dade é o Rio Jacaré Pepira. Lá está o Parque dos Saltos, que fica próximo ao centro da cidade com belas cachoeiras e corredeiras. Abriga ainda um prédio com grande valor arquitetônico e histó­ rico, a antiga usina hidrelétrica. Rapel, rafting, boiacross e canyoning são as aventuras radicais mais procura­ das, que proporciona ótimas aventuras, além dos campeonatos locais. A região também oferece uma gama de opções

14

Cachoeiras, rios, trilhas, fauna e flora diversificada compõem este cenário natural marcante

de estadias, como casas, chalés, cháca­ ras, hotéis e campings. Um destaque da região é a Areia que Canta, uma água borbulhante em meio a areia branca e muito fina, que quando entra em atrito, produz som. É um lago de água cristalina onde os turistas se encantam e voltam sempre que possível para curtir essa beleza natural. Outro ponto turístico interessante é o C.E.U., Centro de Estudos do Uni­ verso, um dos maiores e mais moder­ nos complexos para a divulgação da Astronomia da América Lati­ na. Entre seus atrativos estão Nascente “Areia que Canta” é o planetário, uma réplica de destaque pela beleza natural Stonehenge e o observatório e pelos sons que lembram equipado com modernos te­ uma cuíca produzidos pela lescópios robotizados. Ótima areia branca composta por opção de cultura e lazer para grãos de quartzo grupos de amigos e familiares. Maio de 2013


Para aqueles que curtem aventura e adrenalina, rafting, rapel, arvorismo e tirolesa estão entre as opções

Conheça algumas atividades e pontos turísticos de Brotas: Rafting

Descida de rio em botes infláveis com capacidade para seis a oito pessoas, sendo um condutor, passando por corredeiras e quedas do rio Jacaré Pepira.

Canionismo (canyoning)

Descida de cachoeiras de até setenta metros utilizando técnicas de rapel, seguindo pelo leito do rio e suas quedas.

Tirolesa

Travessia veloz e cheia de adrenalina através de um cabo de aço. Em Brotas há diversos circuitos, com percurso de até 1.240 metros.

Arvorismo

Percurso de travessia entre plataformas, montadas no alto de postes de madeira ou árvores, por diferentes tipos de obstáculos.

Vale ressaltar que é indispensável levar tênis, mochila, cantil, roupa de banho, roupa leve para a caminhada, boné ou chapéu, câmera fotográfica e um protetor solar potente.

Bóia cross

Parque turístico onde são realizadas diversas atividades. Oferece estacionamento, lanchonete, restaurante, vestiários e jardim paisagístico.

Areia que Canta

Percurso pelo rio Jacaré Pepira, passando por corredeiras e pequenas quedas em boias individuais.

Nascente de água cristalina, que movimenta sedimentos de rocha muito antigos e finos, que emitem um som característico ao serem friccionados.

Quadriciclos

Aventurah! Ecoparque

Mountain bike

Brotas Eco Parque

Robusto, pequeno e com tração 4x4, o quadriciclo encara com facilidade terrenos acidentados, alagados e córregos de pequena profundidade. Passeios em bicicletas por diversas trilhas, passando por belas paisagens, córregos e próximo a quedas d’água.

Kayak Rafting

Descida do rio Jacaré Pepira em botes infláveis rápidos com capacidade para quatro pessoas, sendo um instrutor, passando por corredeiras e quedas d’água.

Off road

Passeios em veículos off road por trilhas acidentadas, passando por belas paisagens, córregos e próximo a quedas d’água.

Cavalgadas

Passeios a cavalo por diversas trilhas leves e moderadas, com duração variada, passando por belas paisagens e córregos.

Trilhas a pé (trekking)

Passeios a pé por trilhas em contato com a fauna, flora e exuberante natureza da região, passando próximo a riachos e quedas d’água. Maio de 2013

Alaya Centro de Aventura

Parque de aventura ao ar livre com diversas atividades, piscina, vestiários, lanchonete, restaurante e estacionamento. Sítio turístico com lanchonete, loja, vestiários, estacionamento, cachoeira São Sebastião, caiaques na represa e diversos passeios no local.

Cachoeira três Quedas

Sítio turístico com piscina, restaurante, vestiários, estacionamento e trilha para três cachoeiras: Figueira, Andorinha e Nascente.

Cachoeira Escorregador

Sítio turístico com pousada, área de camping, tirolesa, lanchonete, estacionamento e trilha leve para cachoeiras com piscinas naturais.

Para mais informações, acesse a matéria completa no site do Sinterc. O endereço é www.sinterc.org.br Saiba mais sobre Brotas visitando o site www.brotas.sp.gov.br

15


ESPORTES Aeroporto de Guarulhos

Jaqueline

Só dá Brasil

Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 colocam o Brasil como o centro das atenções no cenário esportivo mundial; saiba como o país está se preparando para esses eventos

O

Brasil está prestes a ser palco de três grandes eventos mundiais. O primeiro deles será a Copa das Confederações que acontecerá do dia 15 ao dia 30 de junho deste ano. O segundo será a Copa do Mundo de 2014 e fechan­ do com chave de ouro, em 2016, o Rio de Janeiro terá o orgulho de sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Copa das Confederações da FIFA

A Copa das Confederações é fun­ damental para avaliar os desafios e so­ luções na preparação para a Copa do Mundo. Mesmo que a Copa das Confe­ derações não tenha a mesma dimensão da Copa do Mundo, não deixa de ser algo maior do que os brasileiros estão acostumados. É um evento que vai mui­ to além do que somente jogo de futebol. Faltando pouco menos que 50 dias para a Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013, os mais de 500 mil ingressos vendidos para o torneio revelam o entu­ siasmo dos torcedores em acompanhar de perto o Festival dos Campeões, que reunirá Brasil, Espanha, Itália, Japão, México, Nigéria, Taiti e Uruguai. A partir deste mês será realizado um evento-teste em cada uma das seis sedes da Copa das Confederações da FIFA, com o envolvimento do COL em algumas áreas operacionais. O objeti­ vo é antecipar desafios e garantir que a complexa engrenagem de um evento do porte da Copa das Confederações da FIFA funcione sem dificuldades.

16

A Copa do Mundo de 2014

No dia 30 de outubro de 2007 a FIFA confirmou o Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014. A escolha das cidades-sede ficou para o fim de 2008, mas acabou acontecendo em maio de 2009, nas Bahamas. O Ministério da Defesa informou que o Brasil vai usar informações da África do Sul no planejamento de segu­ rança para a Copa do Mundo de 2014. A África do Sul, sede do Mundial de 2010, entregou ao país um relatório com de­ talhes sobre a segurança das estruturas estratégicas daquela Copa durante o encerramento da primeira reunião do Comitê Conjunto Brasil-África do Sul.

Jogos Olímpicos e Paralímpicos

O maior evento esportivo do planeta terá lugar na América do Sul pela pri­ meira vez na história em 2016. A cida­ de do Rio de Janeiro sediará os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. A infraes­ trutura necessária para a realização dos Jogos impressiona em cada detalhe. Se­ rão mais de 100 mil pessoas envolvidas diretamente na organização, incluindo 70 mil voluntários, e milhões impacta­ dos na cidade, no país e no continente. São esperados mais de 10.500 atletas de cerca de 205 nações ao redor do mun­ do, além de milhares de profissionais de imprensa, de apoio, apaixonados pelo esporte e turistas de todos os can­ tos do globo. Para receber todos estes convidados, o Rio passará por uma

transformação, mas sem perder jamais o espírito carioca e a energia brasileira, que contagiam a todos.

Grandes obras serão feitas no Brasil

Obras que deveriam ser feitas há mui­ to tempo, só serão realizadas agora para melhorar a infraestrutura do Brasil, ge­ Maio de 2013


Daniel Dias

Sarah Menezes Neymar

feiçoamento de novas tecnologias. Uma das ações propostas é a realização de um concurso, com jovens entre 15 e 25 anos, que darão sugestões para a elabo­ ração de softwares que serão utilizados pelos turistas durante os megaeventos.

Algumas obras

Estádio do Maracanã

rar mais empregos e alavancar a venda das mercadorias brasileiras. A segurança será reforçada, dando mais tranquilidade para o turista e para todos os brasileiros, gerando oportunidade de crescimento e divulgando nosso país lá fora. No total, será investido mais de R$ 150 bilhões na economia brasileira até 2016. Expor o Brasil para o mundo du­ rante estes eventos – e mesmo na fase de preparação – faz com que o país fique em evidência. Isso traz uma de­ manda maior de pessoas que antes não tinham interesse no Brasil e passam a ter. O fluxo de turistas será maior do que a média histórica anterior. Esses grandes eventos darão a chan­ ce de introdução de novos conceitos, valores, práticas, tanto no setor privado como no setor público. Na questão da sustentabilidade, eles darão a oportuni­ dade única de inclusão do conceito em todos os setores da sociedade.

Questão de valores

A Confederação Brasileira de Fute­ bol (CBF) estima que o custo de cons­ trução e remodelação dos estádios será mais de R$ 1,9 bilhão. Além das cons­ truções e reformas de estádios, haverá ainda mais alguns milhões gastos em infraestrutura básica para deixar o país Maio de 2013

pronto para sediar o evento. Quando informado sobre a decisão de sediar o torneio, o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse que o Bra­ sil é uma nação civilizada, uma nação que está passando por uma fase exce­ lente e que temos tudo preparado para receber adequadamente a honra de or­ ganizar uma excelente Copa do Mundo. Teixeira disse ainda que teremos um fluxo consistente de investimentos. E que todos esses eventos, inclusive a Copa de 2014, permitirá ao Brasil ter uma infra­ estrutura moderna e em termos sociais será muito benéfico. O objetivo é tornar o Brasil mais visível nas arenas globais. Vai ser uma ferramenta interessante pa­ ra promover uma transformação social.

Aplicativos bilíngues e trilíngues

Com o avanço das novas tecnologias no Brasil, a expectativa é que os turis­ tas utilizem os aplicativos bilíngues e trilíngues que disponibilizam infor­ mações como a localização de hotéis, restaurantes e pontos turísticos. O objetivo é que as cidades aprimorem a capacidade de uso dessas tecnologias e transformem essa preparação em um legado turístico. A Câmara Temática irá implementar um plano de apoio para o uso e aper­

O Grupo Executivo da Copa do Mundo de 2014 (Gecopa) publicou uma nova lista consolidada das obras e valo­ res incluídos no documento com base em novas regras. São 101 intervenções, sendo 12 estádios, 51 projetos de mobi­ lidade urbana, 31 ações em aeroportos e 7 em portos. A previsão é de um inves­ timento total de mais de R$ 26 bilhões para a Copa de 2014.

Aeroportos para os grandes eventos

A agência estadual de gestão dos ae­ roportos da Infraero divulgou um pla­ no de investimentos de R$ 5,3 bilhões para atualizar os aeroportos de dez cidades sede, aumentando a sua capa­ cidade e o conforto para as centenas de turistas esperados para os eventos. Uma parcela significativa (55,3%) do dinheiro será gasto reformulando os aeroportos de São Paulo e Rio de Ja­ neiro. O valor de investimento abrange obras a serem realizadas até 2014. A maioria dos aeroportos do Brasil foram construídos antes do fim da Se­ gunda Guerra Mundial e vários estão em ponto de saturação em termos de passageiros, de acordo com a associa­ ção. Acrescentou que deve ser possível reformar as instalações “no prazo de três ou quatro anos. A Infraero afirmou em um comunicado: “Na corrida con­ tra o tempo, a Infraero garantirá que os sessenta e sete aeroportos na sua rede estejam em perfeitas condições para re­ ceberem com conforto e segurança os passageiros do Brasil e do exterior”. Em

17


Giba

maio de 2010, o governo brasileiro alte­ rou a legislação de licitação para permi­ tir maior flexibilidade para a Infraero.

Estádios brasileiros

O estádio do Corinthians que está sendo construído no bairro de Itaquera e que vai abrir a Copa do Mundo de 2014 é o mais caro em relação ao palco de aber­ tura dos últimos quatro Mundiais. Um levantamento do Portal da Copa aponta que cada assento da Arena Corinthians custará R$ 17,1 mil. Valor superior ao gasto nos estádios de Paris, Seul, Muni­ que e Johannesburgo nas últimas Copas. O valor foi obtido a partir do número de assentos previstos no projeto inicial sem a implantação das estruturas pro­ visórias. A previsão de gastos é de R$ 820 milhões para a construção de 48 mil lugares. A arquibancada removível, com 20 mil cadeiras, orçada em R$ 35 mi­ lhões, não será mantida após o Mundial. O valor que seria gasto nos 12 está­ dios da Copa sofreu uma inflação en­ tre o anúncio do Brasil como sede, em 2007, e as mais recentes estimativas. Os gastos anunciados inicialmente seriam de R$ 2,3 bilhões e hoje já batem nos R$ 7,03 bilhões, um acréscimo é de 205%. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, reafirmou que os prazos de entrega dos estádios para as copas das Confederações e do Mundo serão cumpridos, conforme o calendário estabelecido pela Fifa.

Os aeroportos

Nos aeroportos da Copa - treze no to­ tal -, serão 30 obras até o Mundial. No­ ve já foram entregues, incluindo quatro MOPs (Módulos Operacionais Provi­ sórios). Em Curitiba, foram concluídos os trabalhos na pista de pouso e decola­ gem. Em Cumbica, a estatal entregou a ampliação do sistema de pistas, além da implantação do terminal de passageiros quatro e a terraplanagem do Terminal de Passageiros três. A Infraero dá andamento a mais onze

18

Estádio Itaquerão

obras, enquanto a iniciativa privada es­ tá à frente de quatro empreendimentos. Das sete obras não iniciadas, uma ainda está na fase de projetos: a reforma e am­ pliação do terminal de passageiros do ae­ roporto Salgado Filho, em Porto Alegre. A cidade também teve uma intervenção excluída, a ampliação da pista de pouso e decolagem. Quatro aeroportos estão com o processo licitatório praticamente finalizado: são duas obras em Confins (Belo Horizonte), além de um projeto em Curitiba, Recife e Salvador cada.

Governo abriu vagas para trabalho voluntário

O Governo Federal lançou seu pro­ grama de trabalho voluntário para a Co­ pa das Confederações deste ano e para a Copa do Mundo de 2014. Complementar ao programa de voluntariado lançado em 2012 pela Fifa (Federação Internacio­ nal de Futebol Associado), o programa do Ministério do Esporte oferece 7 mil vagas para a Copa das Confederações e outras 50 mil vagas para a Copa do Mundo de 2014 para quem se dispuser a trabalhar até dez horas por dia durante a realização dos eventos sem remuneração. O programa da pasta do Esporte prevê mais que o dobro de vagas que o programa da Fifa. A entidade máxima do futebol mundial afirma que possui 18 mil vagas para a Copa de 2014 e cerca de seis mil vagas para a Copa das Con­ federações. As inscrições para o pro­ grama de trabalho voluntário da Fifa terminaram em setembro do ano pas­ sado com 130 mil pessoas interessadas, recorde histórico de inscritos de acordo com a entidade.

Aulas de inglês

A crescente internacionalização dos mercados levou as nações a adotarem o inglês como o idioma oficial do mun­ do dos negócios e considerando a im­ portância econômica do Brasil como país em desenvolvimento, dominar o

Marta

inglês se tornou sinônimo de sobrevi­ vência e integração global. O mercado atualmente considera um requisito básico no momento da contratação que o candidato domine o inglês. Muitas vezes, o seu conhe­ cimento significa um salário até 70% maior dentro da empresa, sem mencio­ nar que com o domínio do idioma, as promoções dentro da empresa também chegam mais rápidas. Considerando os 600 mil turistas es­ trangeiros que vão desembarcar no país nos próximos anos, as franquias de es­ cola de inglês querem conquistar novos estudantes, principalmente àqueles que vão lidar diretamente com o público: ta­ xistas, vendedores, garçons, recepcionis­ tas, vigilantes, policiais e auxiliares e de limpeza, perfil diferente dos tradicionais executivos e estudantes que atualmente lideram a presença nas salas de aula. Para lidar com a falta de conhecimen­ to e de tempo, as escolas apostam em cursos rápidos e diversificados para que os brasileiros sejam capazes de travar pe­ quenos diálogos em inglês. Para acelerar o aprendizado, a estratégia das redes de idiomas é dar prioridade ao vocabulário usado na rotina de cada profissional.

Oportunidade para empresas

Segundo o levantamento, as micro e pequenas empresas vão ter chance de fechar contratos para desenvolvimento de softwares, projeto de sistemas de se­ gurança, locação de veículos ou de ca­ çambas de lixo, pintura e até cultivo de café, açaí e banana. Produtos típicos, como artesanato e cachaça vão pegar carona com o turis­ mo. Lanchonetes e salões de beleza de­ vem ganhar mercado. E quem já parou para pensar que hotéis e restaurantes vão precisar de muita produção de gelo? São mais de 900 atividades diferentes. Esses eventos deverão mexer com a rotina de 300 mil micro e pequenas empresas só em São Paulo, segundo o Sebrae. Maio de 2013


DOUTOR RESPONDE

Para esclarecer dúvidas dos trabalhadores, a revista Põe na Mesa criou a coluna Doutor Responde. Aqui, o leitor pode enviar suas perguntas sobre trabalho, economia doméstica, saúde, família e educação. Profissionais de cada área responderão as questões. Se você tem alguma dúvida, envie sua pergunta para o e-mail poenamesa@sinterc.org.br. Participe!

O que é LER (Lesões por Esforço Repetitivo) e como eu pego? Darcísio Hortelan - A LER que ouvimos falar não se trata de uma simples doen­ ça, mas sim de um conjunto de sintomas que tem como causa movimentos repe­ titivos, excesso de esforço muscular e posturas que são nocivas ao organismo. LER é uma sigla que quer dizer Lesões por Esforços Repetitivos. São chama­ das de LER todo um grupo de doenças que incluem: tendinites, tenossinovites, bursites, epicondilites, síndrome do tú­ nel do carpo, dedo em gatilho, mialgias, lombalgias ou qualquer conjunto de doenças que afetem músculos, nervos e tendões do corpo que tenham como causa, o ambiente de trabalho. Normal­ mente o paciente apresenta várias destas doenças simultaneamente. Mais atualmente, a LER passou a ser conhecida como DORT, ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Tra­ balho. A nomenclatura mudou porque há alguns anos atrás, acreditava-se que apenas trabalhos que exigissem gran­ de repetição de movimentos é que cau­ savam LER, e hoje em dia sabe-se que a causa é muito mais ampla. Hoje se sabe que a LER além de ser causada por traba­ lhos onde os funcionários são forçados a executar movimentos com esforços mui­ to repetitivos, normalmente mantendo a mesma postura por muitas horas, tam­ bém é causada por diversos outros fato­ res como: excesso de força na execução do trabalho, trabalhos onde o equipa­ mento apresente vibração, manutenção de uma mesma posição por longos perí­ odos, mesmo que não implique em mo­ vimentos repetitivos, exposição a tempe­ raturas extremas (ambientes de trabalho que apresentem muito frio ou muito calor) posturas inadequadas, trabalhos com os braços em elevação, e estresse. A associação destes fatores aumenta muito a possibilidade de adquirir LER. A LER ficou conhecida no Brasil co­ mo “doença de digitador”, pois quando foi estudada nas primeiras vezes em que apareceu, este foi o grupo de trabalha­ dores onde primeiro apresentaram os sintomas. Porém, conhecendo melhor Maio de 2013

suas causas, a LER foi entendida como uma doença ocupacional e que existem profissionais expostos a maior risco: pes­ soas que trabalham com computadores, em linhas de montagem e de produção ou operam britadeiras, assim como digi­ tadores, músicos, bancários, esportistas, pessoas que fazem trabalhos manuais de grande repetição de movimentos, como tricô e crochê. Portanto, uma tendinite de ombro causada por uma queda, ou uma entorse de joelho causada pratican­ do esporte, não é classificada como LER. Os principais sintomas são: dor nos membros superiores, ombros, braços e nos dedos, dificuldade para movimen­ tá-los, falta de força, formigamento, fadiga muscular, alteração da tempera­ tura e da sensibilidade, redução na am­ plitude do movimento, e inflamação. É importante destacar que, na maioria das vezes, esses sintomas estão relacio­ nados com uma atividade inadequada não só dos membros superiores, mas de todo o corpo, e que a LER não se instala subitamente, os sintomas vão surgindo lentamente. A princípio a pessoa não apresenta dor, apenas um desconforto geral ao fim do dia, após longas jorna­ das de trabalho, que cessa com o repou­ so. Mas com o tempo, se o trabalho continuar exaustivo e o repouso for in­

suficiente, a pessoa começa a localizar melhor este desconforto e a classifica-lo como uma dor mais específica. Caso não seja tratado e o mecanismo con­ tinuar, o quadro evolui para dor muito forte e incapacitante, com ampla perda de movimentos, onde já não apresenta melhoras nem mesmo com o repouso. O corpo tem plenas condições de se recuperar de um dia cansativo, o grande problema está em não se dar o repou­ so necessário para isto. Por exemplo, é mais prejudicial ao organismo uma jor­ nada de trabalho curta de seis horas sem intervalos e com grande carga de esfor­ ço e repetição, do que uma jornada de oito ou até dez horas com curtos perío­ dos de descanso, o necessário para o or­ ganismo se recuperar. É uma condição relacionada com a fadiga, e não só com a fadiga física, o cansaço mental ou esgo­ tamento também tem forte participação na ocorrência de LER, sendo que esta ocorrência é maior no sexo feminino. Leia o artigo completo no site do Sinterc: www.sinterc.org.br Darcísio Hortelan é fisioterapeuta especialista em Ortopedia e Traumatologia, mestre em Saúde Coletiva e professor de avaliação postural

19


RECEITA DO CHEF

Com o objetivo de valorizar os trabalhadores da categoria, o Sinterc abriu espaço na revista Põe na Mesa para divulgar as receitas dos profissionais. Para participar, envie sua receita com fotos e texto digitado para o e-mail poenamesa@sinterc.org.br. A cada edição, algumas receitas serão publicadas na revista e todas serão disponibilizadas no site do Sinterc. O endereço é www.sinterc.org.br. Participe!

Bolo Brownie de Amendoim Ingredientes para a massa

350 ml de Leite integral ΔΔ250gr ΔΔ02 ovosde margarina ΔΔ100gr amendoim torrado ΔΔ500gr farinha de trigo ΔΔ02 colheres (sopa) de fermento em pó ΔΔ350gr açúcar ΔΔ175gr achocolatado em pó ΔΔ

Ingredientes para a calda

ml de leite integral ΔΔ1250colher (sopa - rasa) de margarina ΔΔ02 colheres açúcar refinado ΔΔ02 colheres (sopa) (sopa) ΔΔ75gr de amendoimachocolatado torrado para ΔΔdecorar

Modo de preparo Massa

Bata uma vez no liquidificador o amendoim (utilize a opção “Pulsar”, os pedaços do amendoim devem ficar maiores, para não virar uma farinha), deixe-o separado. Bata no liquidificador os ovos, o leite e a margarina, até obter uma mistura homogênea, despeje a mesma em uma vasilha e acrescente a

Caro empresário, o Projeto Renove coleta gratuitamente o óleo usado na sua empresa e garante a rastreabilidade total e a destinação correta aliada à ações de responsabilidade social. Entre em contato e saiba mais.

 DISK-COLETA 0800 777 9763

Veja os pontos de coleta www.institutoindisce.org.br

farinha de trigo e o achocolatado, misture bem, você irá perceber que a mistura ficará “pesada”, continue mexendo até obter uma massa lisa, acrescente o fermento em pó e mexa levemente para que o mesmo se dissolva. Despeje em uma fôrma retangular média, untada e enfarinhada e leve para assar em forno quente (200º C) por aproximadamente 40 minutos.

Cobertura

Em uma panela, misture o leite, o açúcar, o achocolatado e a margarina. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre, por cerca de 7 minutos ou até engrossar.

Finalização

Coloque a cobertura sobre o bolo logo que desligar o foto, depois decore com grãos de amendoim torrado e sirva.

Realização:


TRABALHO DE BASE

O papel do sindicato é defender os direitos dos trabalhadores, lutar por melhores condições de trabalho e garantir remuneração justa. Nesta coluna, confira a atuação do Sinterc em diversas frentes, como participações em reuniões, eventos, congressos, palestras, negociações com as empresas, mobilizações e paralisações de trabalhadores, com o objetivo de proteger os insteresses da categoria.

Sinterc visita unidade operacional em Agudos

No dia 12 de abril, representantes do Sinterc visitaram a unidade da Sodexo/Puras na Duratex em Agudos. Em reunião realizada com os colaboradores desta unidade, o sindicato pode perceber quais eram as expectativas com relação às negociações com o patronal nesse ano. Entre as reivindicações, os trabalhadores apontaram a melhora na remuneração salarial, o reajuste na cesta Básica ou Vale Compras, regulamentação de pisos por função na Convenção Coletiva de Trabalho, redução nos descontos do vale transporte e assistência médica. Os trabalhadores também se recordaram que há alguns anos as empresas pagavam um valor por cada ano trabalhado (anuênio). Esta ação, segundo eles, estimulava bastante a permanência dos empregados nas empresas. Fotos: Divulgação/Sinterc

Maio de 2013

O Sinterc reafirma sua luta para a recuperação dos salários e promete aos companheiros total empenho na busca por suas reivindicações.

21


Novo projeto

Evento celebrou lançamento da revista Põe na Mesa

22

Sinterc promoveu seu novo veículo de comunicação com evento em que participaram companheiros de outros sindicatos, parceiros de trabalho e autoridades locais

Waldir Avanzo, presidente do Sinterc, e o prefeito de Bauru, Rodrigo Agostinho, durante entrega da revista Põe na Mesa

Diretoria do Sinterc e Rodrigo Agostinho durante a apresentação da revista Põe na Mesa

Evento também marcou a confraternização de fim de ano do Sinterc e contou com a presença de familiares e parceiros de trabalho

Francisco Viana, diretor do Sinterc, e o empresário Waldomiro Rossi, da Max Label

Rodrigo Agostinho durante bate papo com equipe do Sinterc

Convidados e familiares marcaram presença na confraternização do Sinterc

Dr Sérgio Ribeiro, advogado do Sinterc, trouxe filhos para alegrar o evento

Momento de descontração de diretores do Sinterc e convidados

Diretoria do Sindicato da Saúde de Bauru e presidente da Uniodonto, Marcelo Takagi Maio de 2013


Imagem meramente ilustrativa. Confira o regulamento completo da campanha “Curtindo o Sinterc no Face” na página do Facebook do Sinterc.

C R E T N S I U R R A H L I T R A P M C O I G U A L O I M Ê R P

No mês do trabalhador o Sinterc vai sortear uma linda TV de 32 polegadas entre seus associados Para participar, curta a página do Sinterc no Facebook, compartilhe a chamada da campanha na sua linha do tempo e Acesse siga as instruções a página do Sinterc no em nossa página de Campanhas. Facebook e ! e particip

Sorteio dia 29 de maio. Boa sorte!

www.sinterc.org.br

www.facebook.com/sinterc



Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.