Page 1

Revista do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Refeições Coletivas da Região Norte/Oeste do Estado de São Paulo Ano 19 • Edição 44 • Dezembro de 2020

Dr. César Augusto de Mello fala sobre

Os impactos da Covid-19 nas relações Capital X Trabalho

Página 4

SAÚDE

PANDEMIA

BELEZA

LOGO ALI

Página 8

Página 12

Página 16

Página 20

Covid-19: o mundo pós-vacina

Vivendo o Novo Normal

Fique bonita sem sair de casa

Turismo em Dois Córregos


O Sinterc deseja às trabalhadoras e trabalhadores da categoria e suas famílias um Feliz Natal, com muito amor e união. Que o Ano Novo de 2021 seja um marco de superação e de vitórias, renovando nossa esperança por um futuro melhor.

 (14) 3234-9763  www.sinterc.org.br ` www.fb.com/sinterc

Serviço de Atendimento ao Trabalhador

0800 777 9763


FALA SINTERC!

Respeito e aprendizado. É o que fica! E

stamos vivendo uma situação atípica de tudo aquilo que já passamos e nos adaptando com muita dificuldade. Todos os setores foram afetados de alguma forma, uns mais outros menos, há até tem quem tenha crescido e ampliado seus negócios. As calamidades e as tragédias sempre favorecem a alguém, a tristeza de alguns é a alegria de outros. Muitas empresas quebraram, muitos empregos se foram, muitas pessoas perderam seus entes queridos.

Os números são alarmantes, chegamos a quase cento e noventa mil mortes e mais de sete milhões de pessoas infectadas no Brasil. Os estragos são incalculáveis, mesmo assim muita gente ainda zomba e não dá a menor importância. Nós do setor de Refeições Coletivas também fomos muito afetados, principalmente o segmento de Refeições Escolares (Merenda Escolar), que teve todas as atividades paralisadas e de forma abrupta sem prévio aviso. O caos foi instalado no nosso meio e todos sofreram de

alguma forma. Fizemos nosso melhor na tentativa de resolver minimamente os problemas que foram surgindo, mais nem sempre temos êxito em tudo e não temos a pretensão de achar que agradamos a todos. Certos de que tudo isso vai passar, pois, “depois da tempestade vem a bonança (Mateus 10,16-23)”. É com essa esperança que desejamos a todos Boas Festas, um excelente Natal e um Ano Novo com muita paz. Diretoria Sinterc

Edição nº 44 • Dezembro de 2020 • A revista Põe na Mesa é uma publicação do Sinterc − Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Refeições Coletivas da Região Norte e Oeste do Estado de São Paulo. Sede: Rua Cussy Júnior, 11-63, Centro, Bauru-SP, CEP 17015-022. Telefone/FAX: (14) 3234-9763. Diretor Presidente: Waldir Aparecido Avanzo. Suporte Administrativo: Francisco Viana. Suporte Jurídico: Dr. Bruno Avanzo. Projeto Gráfico, diagramação e arte: Bruno Gonçalves. Impressão Digital: Palamin − www.palamin.com.br − Telefone: (14) 3202-9962. Tiragem: 500 exemplares. Todas as matérias, textos e imagens publicadas nesta revista são de estrita responsabilidade da diretoria do Sinterc.

Dezembro de 2020

3


PANDEMIA

Os impactos da Covid-19 nas relações Capital X Trabalho É preciso que os trabalhadores se aproximem do seu sindicato, pois é a única entidade que realmente conhece a realidade da classe e que pode, desde que haja união, lutar por mudanças e melhorias nas condições de trabalho como um todo Cesar Augusto de Mello Consultor Jurídico

Q

uando falamos da relação capital/trabalho, estamos tratando de um tema bastante amplo, mas no presente artigo pretendo apenas me ater à relação do empregador com seu trabalhador ou trabalhadora. Nesse sentido, quando um (a) trabalhador(a) é contratado(a) para prestar serviços numa empresa, existem regras a serem cumpridas por ambas as partes, sendo que a maioria dessas regras que regerão a relação empregatícia estão na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT e na norma coletiva da categoria, seja em acordo coletivo de trabalho (assinado pelo Sindicato e uma ou mais empresas), seja em Convenção Coletiva de Trabalho (assinado pelo Sindicato dos trabalhadores e o correspondente sindicato dos patrões), onde iremos encontrar os direitos dos trabalhadores e suas garantias, para que possam desenvolver bem sua função.

4

Dezembro de 2020

Normalmente a relação entre empregado e empregador é adequada, mas em alguns momentos podem surgir conflitos de interesses e então o trabalhador, em muitas das vezes, busca a defesa de seus interesses junto ao Sindicato da categoria, que é ente autorizado por lei a agir em nome dos trabalhadores que representa. Assim, os trabalhadores, desde 1988, com a aprovação da Constituição Federal, e com as várias alterações ocorridas no texto antigo da CLT, que é de 1943, tiveram aprovadas várias regras de proteção ao seu trabalho e conquistas de direitos. Contudo, em 2017 tivemos a reforma trabalhista e em 2018, recentemente, tivemos a reforma da previdência, que retiraram abruptamente vários direitos da classe trabalhadora no Brasil. Passamos por reformas que mexeram com a vida atual dos trabalhadores e com o futuro dos mesmos, pois alteraram critérios para a aposentadoria, fazendo com que os trabalhadores tenham que trabalhar mais tempo para se aposentarem, passando a ganhar ainda menos do que ganhariam antes da reforma, ao se aposentarem. São reformas propostas pelos governos federais que chegaram ao poder a partir de 2016 e que, com apoio da maioria dos deputados e senadores, acabaram por prejudicar os Sindicatos de Trabalhadores, sem interferir nos Sindicatos Patronais, que mantiveram a arrecadação de bilhões de reais em alguns segmentos econômicos. Com a reforma trabalhista, os trabalhadores perderam direitos e os Sindicatos de trabalhadores foram enfraquecidos no seu poder de negociar e defender a classe trabalhadora, mas mesmo assim muitas entidades sindicais buscam se


Dezembro de 2020

5


PANDEMIA

6

Dezembro de 2020


fortalecer para continuar a luta por direitos. Entretanto, mais do que nunca, é preciso que os trabalhadores e trabalhadoras se aproximem do seu sindicato, pois apesar das dificuldades que as reformas impuseram, ele é a única entidade que realmente conhece a realidade da classe e que pode, desde que haja união, lutar por mudanças e melhorias nas condições de trabalho como um todo. Se a relação patrão/empregado sempre teve seus problemas, imaginem agora com a chegada da pandemia da COVID-19. O que já não estava bom em razão das reformas ficou ainda mais complicado, pois além das possibilidades de redução de direitos na lei atual, o governo acabou por editar leis que possibilitaram uma flexibilização ainda maior de condições de trabalho, tudo em nome desse novo tempo que vivemos, onde uns defendem a produção, outros defendem o isolamento e o cidadão trabalhador fica à mercê dessas decisões muitas vezes tomadas sem embasamento científico, colocando em risco desnecessário a saúde de muitos. É certo que não seria possível fecharmos e suspendermos todas as atividades de forma prolongada, pois a vida segue, mas precisamos de bom senso e de medidas adequadas por parte do governo para que a sociedade e a economia não parem, mas privilegiando também a segurança e a proteção da vida dos trabalhadores. Não há fórmula pronta, o fato é que algumas categorias foram duramente atingidas pela pandemia, e uma dessas categorias é a dos(as) trabalhadores(as) em refeições coletivas e refeições escolares, pois muitos contratos das empresas, celebrados com o poder público, eram pagos por merenda servida. Assim, com a extensa interrupção das aulas, o Governo deixou de pagar as empresas, que diante disso, tiveram que suspender os contratos de seus trabalhadores ou dispensar coletivamente. Diante desse nefasto quadro, esperamos que o Governo cumpra seu papel e ao menos mantenha o pagamento do auxílio, pois os trabalhadores já contribuíram e agora devem receber de volta um pouco desse valor para possam sobreviver minimante de forma

adequada. A situação é drástica e exige coragem e arrojo das entidades sindicais para buscarem uma solução para os vários problemas que estão surgindo, decorrentes da influência pandemia nas relações de trabalho e são nesses momentos que o Sindicato, mais do que nunca, precisa estar fortalecido para que, pela vontade dos trabalhadores unidos, possa coletivamente tomar as providências jurídicas e administrativas no sentido de solução das vários problemas que se avizinham. A pandemia veio fazer com que fosse aprovada Lei no sentido de reduzir jornada ou suspender o trabalho e isso irá causar reflexos no recebimento de outras verbas trabalhista por parte dos empregados. Tais temas precisarão ser debatidos pelos empregados (por meio do seu sindicato) e empregadores, sob pena do trabalhador ficar sem ação e sem poder de negociação frente a tantas mudanças e alterações legislativas ocorridas nos últimos tempos. Portanto, os trabalhadores, como nunca, devem se aproximar de sua entidade sindical para buscar informações corretas sobre tudo o que está acontecendo e não deixar para depois, porque como diz o ditado: “a lei não socorre aqueles que dormem”. A Covid-19 mudou o comportamento das pessoas em vários aspectos no mundo todo e precisamos ficar atentos a essas mudanças, sob pena de sermos engolidos por novas regras e comportamentos ainda mais prejudiciais à classe trabalhadora. Sozinho(a) você pouco conseguirá, mas coletivamente a força para questionar e reivindicar é muito maior e traz mais resultados.

Cesar Augusto de Mello Consultor Jurídico da Central Força Sindical, da CNTQ, FEQUIMFAR, Sindirefeições SP e Sinprescamp. Assessor Jurídico da Bancada dos Trabalhadores no CNT Conselho Nacional do Trabalho Dezembro de 2020

7


PANDEMIA

Covid-19: o mundo pós-vacina Com esperança na eficácia das vacinas, o mundo aguarda com expectativa a vida pós-pandemia Dr. Edson Carvalho de Melo Médico infectologista

H

á cerca de 12 meses, o mundo só tem um assunto em comum: Pandemia. Na história da humanidade surgiram guerras, catástrofes naturais, figuras emblemáticas, mas jamais o mesmo tema povoou as relações humanas de forma tão íntima e visceral como o SARS-CoV-2, COVID-19, para todos nós, íntimos a revelia, de uma doença que não veio a passeio. É no mínimo curioso pensar sobre uma doença, ou deveria dizer situação mundial, que modificou, sem pedir licença nossas rotinas profissionais, familiares, religiosas, estratégias e planejamentos futuros e que não tem prazo para acabar. Algumas pessoas perguntam: “Doutor, quando isso vai acabar? Vai acabar na terça”. “Meus queridos”, respondo eu, brincando, “Vivemos de segunda a segunda e a

8

Dezembro de 2020


Dezembro de 2020

9


esperada terça não chega”, me vem a mente Ariano Suassuna, pois, como diria ele, “sou um realista esperançoso”. Esperançoso pela manutenção de nossa sanidade, esperançoso pela chegada da responsabilidade de cada um com seu próximo, esperanço pela chegada da vacina, seja ela chinesa, britânica, americana ou de onde quer que venha. Mas sou realista em pensar que nenhuma das vacinas será capaz, neste primeiro momento, de mudar o curso da história, como muitos otimistas pensam. Infelizmente a pandemia não acabará imediatamente após a vacinação. Mesmo que em massa, nenhuma vacina, apresenta 100% de eficácia. Todas elas estão somente inseridas num contexto de proteção individual e coletiva, que, alinhada às demais medidas protetivas, tem o potencial de diminuir substancialmente o número de casos de COVID-19 e, dessa forma, reduzir também o número de óbitos a ela relacionados. Quando me perguntam como deve ser o comportamento da população após a vacina, fico temeroso em responder, uma vez que ainda precisamos melhorar muito nosso comportamento antes dela, imagino os equívocos que cometeremos após. Nós, profissionais de saúde, estamos vivendo no mundo real, penso eu: “Interna seu José, coloca cateter de oxigênio nele, precisa entubar... Nossa, que triste, ele era pai e avô e foi um ótimo marido, tinha uma história, chora a enfermeira”... ”Calma Eduardo, fique tranquilo, você vai ficar bem, a ansiedade libera muita adrenalina e isso não é bom para o seu organismo combater o vírus, não chore, falaremos com sua família”... ”Pessoal o paciente do leito 10

Dezembro de 2020

8 está piorando. Acho que vai ter que entubar, ele quer falar com a família antes, faz vídeo chamada”. “Calma minha senhora, estamos fazendo o melhor que podemos pelo seu esposo, ele precisa ser pronado”. Nosso mundo real é um pesadelo de angustias: de pacientes, de familiares, de amigos, e nossas, que solitários, precisamos suportar e seguir. O mundo que vimos nas ruas é diferente do nosso, “não aguento ficar em casa”, “não aguento essa máscara”, “a economia precisa andar”, “Covid-19 não é tudo isso que a imprensa fala”. Como não vivem o mundo de atendimento aos pacientes, ignoram os riscos e se apegam na verdade que lhes convêm. Esses dois mundos colidem quando o Covid-19 bate a porta das pessoas. O ímpeto desafiador peculiar à juventude, mas que encontra-se presente em todos nós, dá espaço às angustias de ter alguém doente, ai vem a mente os mais de 180.000 brasileiros vítimas da COVID-19, alguns casais, alguns pais e filhos, mães e irmãos. Lá se vai a alegria do churrasco com amigos, da balada clandestina, dando espaço à culpa, ao medo, àquela intimidade imposta pela COVID-19, referida anteriormente, materializa-se. Ninguém é culpado, apenas nem sempre sabemos o que fazer. Doenças infecciosas, pandêmicas ou não, são dependentes de normatizações governamentais, precisamos atentar para elas, após a vacinação. Entretanto o bom senso nos diz que por algum tempo ainda


seremos, espero eu, condicionados a higienizar mãos, manter distanciamento (especialmente de quem não conhecemos), utilizar máscaras em lugares fechados e a evitar aglomerações. Vacinas ajudam nosso organismo a formular defesas após a entrada do vírus, não criam barreiras intransponíveis de proteção ao nosso redor, ela pode ser melhor em mim, que em você, pior no meu pai e melhor na minha mãe, serão apenas ótimas novas armas no arsenal de proteção que já estamos utilizando. Não devemos ainda baixar a guarda, porém creio que a obrigatoriedade das medidas sejam, em nome da economia, revogadas. Vamos pensar que somos mais de 200 milhões de brasileiros. Como dito antes, nenhuma vacina tem 100% de eficácia, nenhuma delas tem 100% de cobertura e, principalmente, nenhuma delas tem 100% de adesão. É o livre arbítrio a favor do egocentrismo humano. Então, considerada a dimensão da situação atual, o ir e vir de pessoas ao redor do planeta e especialmente a incapacidade governamental de direcionamento de condutas, facilmente novas ondas ocorrerão, talvez menos intensas, menos graves ou mais localizadas, mas certamente virão. Com o aprimoramento de vacinas e aquisição de imunidade natural, ai sim poderemos ficar mais tranquilos. Em 1918 a gripe “espanhola” assolou o mundo, matou mais que a guerra, anteriormente finda. Não havia vacina. Muitos dos que vociferam contra

vacinas não compreendem quantas vidas foram salvas em outros momentos da história, pela simples existência de uma vacina. Bastaria pensar na esperança depositada sobre elas neste momento, para compreender o tamanho de sua importância. Hoje temos mais de 9 vacinas em fase 3, algumas com técnicas genéticas, outras com técnicas biológicas já bem estabelecidas. É necessário educar e agregar no momento de crise. Infelizmente estamos dispersos nesse país, política e cientificamente. Neste sentido, penso que acreditamos no que ouvimos, naquilo que nos convém. Uma ideia certamente é mais contagiosa que um vírus, precisa apenas ser postulada, “transmitida” por meios de comunicação, governos e entidades de classe, em uníssono e não desacreditas e legadas às contraditoriedades que geram noticias sem sentido e desinformação.

Dr. Edson Carvalho de Melo Médico infectologista, coordenador médico do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do HUB e Presidente do Núcleo de Segurança do Paciente do HUB Dezembro de 2020

11


PANDEMIA

Novo Normal Como vai ser a nossa vida após o fim da pandemia da Covid-19?

O

mundo ainda enfrenta a pandemia do novo coronavírus. A Covid-19 modificou radicalmente a rotina das pessoas, das cidades, de países inteiros. Aliás, o planeta parou. O novo vírus alterou — e continua alterando — as relações pessoais e profissionais. Agora, a sociedade começa a se preparar para o período pós-pandemia: o “novo normal”. Alguns países em que a crise do novo coronavírus já começou a melhorar se depararam com uma nova realidade: antigos comportamentos foram substituídos por hábitos de higiene reforçados, mudanças no modo de trabalho e até na forma com que as crianças vão às aulas. É o novo normal, em que o cuidado para evitar novas contaminações é a regra. O Brasil é um país que passou por muitas adaptações durante a pandemia, como por exemplo a cultura do home office, que foi implementada e deve continuar mesmo quando as políticas de isolamento forem afrouxadas. A necessidade de passar um período em isolamento social, para evitar a disseminação descontrolada do coronavírus, tem feito com que

12

Dezembro de 2020

as pessoas e empresas percebam o quanto podem ser reinventar. Um estudo da Tendências de Marketing e Tecnologia de 2020, mostra que o trabalho remoto pode crescer 30% após da pandemia da Covid-19. E mesmo quem não puder trabalhar de casa, adaptações nas empresas vão acontecer, visando manter a distância segura para os trabalhadores, além de escalas de horários diferenciados. O presente nos dá pistas do que pode vir a ser o famigerado “novo normal” que muita gente espera. A história nos mostra que

depois de grandes acontecimentos, como guerras e pandemias, a sociedade mundial sofre um choque e muda hábitos que antes não faziam parte de sua convivência. O novo Coronavírus talvez seja o principal acontecimento do século XXI e, sem dúvida nenhuma, irá deixar lições para o resto de nossas vidas. Mas quais serão essas mudanças? Estamos preparadas para elas? Ou será que a pandemia apenas acelerou a transformação de comportamentos que já estavam em mudança antes mesmo dos pri-


O que o novo normal vai mudar em nossas vidas? Nova etiqueta Os beijinhos e abraços que costumávamos usar ao cumprimentar conhecidos serão substituídos. Essa restrição será mais aguda logo que for superado o estado de pandemia, mas não deve durar muitos anos. Nesse período deverão surgir alternativas.

Hábitos de higiene serão mais comuns Muita gente se preocupava pouco com a higienização de alimentos antes do consumo, de objetos antes do manuseio e até das mãos. Com o novo normal, esses gestos serão mais que obrigatórios, mas parte de uma rotina constante de cuidados.

Maior controle sobre a saúde e prevenção Fotos: FreePik

meiros casos da nova doença? As populações de países asiáticos, que sofreram em anos anteriores com epidemias gripais, se previnem e tornaram alguns gestos como ações naturais do dia a dia. A utilização de máscaras de proteção, quando sentem algum sintoma de gripe, por exemplo, faz parte de uma imagem comum em países como a China ou o Japão. No ocidente, lugar menos acostumado com essa realidade, com toda certeza o uso de máscaras irá perdurar, mesmo quando tivermos a vacina contra o novo vírus.

A pandemia mostrou também o quanto é importante manter doenças como diabetes, pressão alta e outras comorbidades sob controle. Por serem do grupo de risco, as pessoas acometidas por essas doenças começaram a perceber o quanto é essencial se cuidar todos os dias do ano.

Uso de máscara e álcool em gel vai ser constante No novo normal, não terá como o uso de álcool em gel e máscaras se perder com o tempo. As pessoas tomaram consciência e perceberam o quanto o uso de máscaras e a desinfecção com álcool gel são importantes no cuidado de si mesmo e das pessoas próximas.

Bares e restaurantes vão se adaptar Nada de mesas muito próximas ou aglomeração. O distanciamento mínimo entre as pessoas deverá virar regra. Bares e restaurantes vão ter que se adaptar, criar novas dinâmicas para receber o público. Dezembro de 2020

13


PANDEMIA Vacina Os anúncios sobre vacinas contra o coronavírus levam a um otimismo, mas acabar com a pandemia e retornar ao que conhecemos como normalidade ainda está longe. Viajar sem restrições, não usar máscaras e participar de eventos de massa são algumas atividades que vão demorar para retornar. Não basta que as vacinas sejam aprovadas e os países iniciem suas campanhas de vacinação. Para falar de um “novo normal”, segundo especialistas, será necessário vacinar uma grande parte da população. E isso pode levar vários meses ou até anos. Também não está claro o quão normal viveremos quando conseguirmos imunidade coletiva. Vai depender de quanto tempo dura a proteção das vacinas e se elas cortam a transmissão além de nos prevenir de adoecer. Até o momento, quatro vacinas mostraram-se eficazes em ensaios clínicos de fase 3, mas os resultados estão pendentes de aprovação. Considerando isso e os sacrifícios para distribuir doses em massa, quantas pessoas devem ser vacinadas para recuperarmos a vida como era antes do coronavírus? Para se alcançar a imunidade global, é preciso que cerca entre 60% e 70% da população tenha sido vacinada, situação em que se começa a controlar o vírus e cortar a transmissão. “Dada a alta transmissibilidade da Covid-19, acreditamos que será necessário imunizar entre 60 e 70% da população. Isso é conseguido com a vacinação segura”, afirma Soumya Swaminathan, cientista-chefe da OMS. 14

Dezembro de 2020

“Será preciso atingir imunidade coletiva em escala global para reduzir a incidência da doença ou erradicá-la. Levando em consideração que somos mais de sete bilhões, isso pode levar anos”, estima o especialista.

Dúvidas Embora exista um certo consenso em vacinar cerca de 70% da população para recuperar alguma normalidade, outras organizações exigem cautela e apontam questões a serem respondidas. “A doença e sua imunidade ainda não são 100% conhecidas. É muito cedo para dizer qual porcentagem


Longo caminho Embora seja esperada a aprovação de uma ou mais vacinas até o início de 2021, é importante ressaltar os obstáculos que ainda virão depois da confirmação científica da eficácia e segurança do medicamento. Após a aprovação das vacinas, o desafio será a produção em larga escala e fazer com que o medicamento chegue a quem precisa: basicamente toda a população do planeta. Será a primeira vez na história que o mundo precisará de bilhões de doses de uma vacina e o processo de imunização da população global poderá levar alguns anos. Durante essa espera, todos deverão seguir as medidas básicas de prevenção à Covid-19. Ainda não há um consenso sobre por quanto tempo as vacinas irão nos proteger. Boa parte dos especialistas trabalha com a hipótese da necessidade de ao menos uma dose de reforço. Assim, tudo indica que o retorno de uma rotina normal só deve ocorrer muito à frente. Provavelmente, em 2022, começaremos a pensar em voltar à vida normal que existia antes da Covid-19. Fotos: FreePik

precisa ser vacinada para reduzir a transmissão”, disse Rodrigo Romero, secretário-geral da Associação Mexicana de Vacinação, à BBC News Mundo. “Dependerá também da eficácia da vacina e de quanto tempo dura a proteção nas pessoas”, acrescenta. Além disso das dúvidas sobre a proteção e imunidade das vacinas, há os desafios logísticos, de distribuição e armazenamento. Mesmo conseguindo imunizar boa parte da população, especialistas têm dúvidas sobre como será o retorno à normalidade e até mesmo se teremos uma vida como antes da pandemia.

Fonte:

ΔΔGazeta do Povo: https://bit.ly/3lItksJ ΔΔBBC News Brasil: https://bbc.in/2JAAkuK ΔΔCNN Brasil / Olhar Digital

Dezembro de 2020

15


BELEZA

Fique bonita sem sair de casa e gastando pouco! Confira algumas dicas e ideias para você mesma cuidar da sua beleza e manter o bolso em dia

A

s grandes marcas fazem muito bem o seu trabalho de publicidade e somos conquistadas por cabelos sedosos que a modelo joga de um lado para o outro ou pelo creme “milagroso” que promete uma pele de pêssego em apenas algumas aplicações. Felizmente, cuidar da beleza (pele, cabelo ou corpo) não precisa ser algo muito complicado e nem mesmo caro. Além disso, o mercado da beleza é tão vasto que hoje existe produto para tudo que é tipo de problema, até para aqueles que a gente nem imaginava que fosse realmente um problema (é aqui que as marcas ganham dinheiro para valer). Passamos a ter necessidades que antes não tínhamos, pois nos espelhamos naquela modelo maravilhosa da revista. E quem disse que existe um padrão a ser seguido? Feito o desabafo, vamos lá! Tem jeito de se cuidar sem gastar rios de dinheiro. Com alguns truques caseiros, dicas para economizar e pequenas mudanças de hábito você vai ter mais dinheiro sobrando e vai se sentir bela!

16

Dezembro de 2020

Lembre-se que diante da situação econômica atual, não está fácil para ninguém. Com tanto problema na economia, o nosso dinheiro perde cada vez mais poder de compra, tudo fica mais caro e hoje, mais do que nunca, ninguém deve se sentir 100% seguro no emprego em que está. Por isso, pense duas vezes antes de cair na euforia e sair gastando, ok?

Algumas dicas para economizar nos hábitos de beleza Alguns cuidados pessoais que são feitos por profissionais, podem ser feitos por você mesmo. Claro que não estamos falando para se aventurar e fazer coisas complicadas ou que exigem cuidado ou manuseio de produtos por profissionais. Com um pouco de paciência dá para aprender a fazer coisas simples em casa. Confira!


1. APRENDA A FAZER HIDRATAÇÃO EM CASA É claro que é uma delícia ir ao salão e ter alguém para massagear a cabeça enquanto passa produtos com cheiros deliciosos no cabelo. Mas, cá entre nós, sabemos bem que é possível fazer uma boa hidratação em casa. Garanto que com o preço de uma hidratação no salão você consegue investir em uma boa máscara capilar que irá durar muitas aplicações.

2. APRENDA A FAZER AS UNHAS Se você costuma ir ao salão para fazer as unhas, te convido para fazer uma conta simples. Calcule quanto gasta por mês e depois em um ano. Eu te ajudo na conta. Quem faz as unhas uma vez por semana, só em 2016 vai gastar mais de R$ 1000,00 (considerado o serviço por R$20,00). E olha que esse valor é barato se considerar um salão comum na zona sul ou oeste da cidade de São Paulo, por exemplo. Hoje em dia, com tutorial em vídeo na Internet dá para aprender o que quiser! Por isso, invista em um bom kit manicure e mãos à obra! Depois de algumas tentativas você pega o jeito e economiza.

Dezembro de 2020

17


Mais truques de beleza

BELEZA 3. PESQUISE ANTES DE COMPRAR Vou te contar uma coisa: aquela pele maravilhosa que foi prometida pelo creme ultra-high-concentrate-master-blaster e tudo mais que você viu na revista não foi conseguida com o tal do sérum, e sim com um belo filtro digital (ou Photoshop, se preferir). Por isso, pesquise antes antes de comprar aquele creme super caro ou parcelar naquele site de cosmético. Verifique nas lojas online as opiniões de quem já comprou para saber se é realmente eficiente.

4. FUJA DOS PRODUTOS MILAGROSOS Aquela loção que promete o crescimento super-rápido dos cabelos ou o hidratante que elimina as celulites em 4 semanas parecem tratar de milagres. Fique atento a tantas promessas em tão pouco tempo. Pode até ser que estes produtos tenham a sua eficácia, porém tenha em mente que qualquer produto que prometa soluções rápidas, geralmente é bem mais caro (e raro), afinal você não está comprando apenas a solução, mas também o tempo prometido. Antes de gastar o seu rico dinheiro em algo caro para pele e cabelos, consulte um dermatologista. Um especialista pode dar a solução que você precisa sem precisar testar tanta coisa até acertar (e esta solução pode ser bem mais barata do que você imagina).

5. ALIMENTE-SE BEM Uma alimentação equilibrada e uma boa hidratação são hábitos básicos para uma pele e cabelos saudáveis. Muitas vezes, aquele cabelo sem vida e com queda pode ser resultado da falta de um tipo de vitamina, daí aquela máscara capilar será uma solução paliativa, mas não resolverá o problema. Atente-se a sua alimentação e, na dúvida, consulte um nutricionista. 18

Dezembro de 2020

Confira abaixo outras três dicas de beleza para economizar um bom dinheiro: HIDRATANTE NATURAL: O óleo de coco é um poderoso hidratante e pode ser usado nos lábios, cabelos e pele. Para o cabelo, o óleo rico em vitamina D e E ajuda na reconstrução capilar dos fios seco e sem vida. Pode ser usado nas pontas do cabelo ou misturado ao seu creme capilar preferido. O óleo também pode ser usado como hidratante corporal ou hidratante labial. Antes de fazer a experiência, pesquise como utilizar e teste antes de aplicar; ESFOLIAÇÃO: Você encontra sabonetes esfoliantes caríssimos que prometem a esfoliação da pele, mas você pode conseguir o mesmo efeito com a simples bucha vegetal. Além de ser melhor para o meio ambiente, pois é biodegradavél, funciona como esfoliante natural e ativa a circulação. Para o rosto, uma máscara com mel e açúcar funciona como um esfoliante natural; ÁGUA: Sim, água é dica de beleza. Não precisamos falar aqui dos benefícios porque todo mundo sabe. Mas o que não parece muitas vezes óbvio é a importância de beber 2 litros de água por dia. A água ajuda a manter a hidratação e a beleza da pele. Não se hidratar o suficiente e gastar dinheiro com creme para o rosto devido a pele seca não adianta muita coisa. Por isso ande sempre com uma garrafa de água aonde quer que vá.


BELEZA VEM DE DENTRO! Qualquer dica caseira ou produto caro só serão realmente efetivos se você estiver bem consigo mesma. Use as dicas para valorizar quem você é e como quer se sentir e não como acha que os outros querem que você seja, ou como a sociedade dita. Sentir-se bem consigo mesma, sem se preocupar com o julgamento alheio, é valorizar a autoestima e “relaxar” perante aos padrões de beleza impostos. Saiba valorizar quem você é, do jeito que você é. Aquela ruguinha, a pinta que incomoda ou o cabelo que nunca toma jeito são apenas características físicas. O que importa mesmo é a beleza que vem de dentro e a realização de seus sonhos.

Fonte: Dinheirama

ΔΔDaniella Gomes, jornalista e especialista em marketing digital ΔΔhttps://dinheirama.com/dicas-ideias-cuidarbeleza-gastando-pouco/

Dezembro de 2020

19


LOGO ALI

Dois Córregos: cultura e verde preservado Conhecida como capital da poesia e da macadâmia, cidade oferece lazer e belas paisagens

Jornal O Democrático

A

cidade de Dois Córregos está localizada na região central do Estado de São Paulo, à 222km da Capital, uma das mais valorizadas pelo amplo leque de opções de lazer e turismo, pela topografia, pelo verde preservado, pelas fazendas ecológicas, pelas muitas opções no Rio Tietê. Última cidade serrana do Estado de São Paulo, a caminho do Oeste, Dois Córregos está localizada em pleno Planalto Central Paulista. Sua Povoação que surgiu da parada de tropeiros que vinham de Minas Gerais, no final da primeira metade do século XIX. Possui esse nome porque as pousadas aconteciam às margens do Ribeirão do Peixe, cujos afluentes são dois córregos, hoje denominados Fundo e Lajeado. Cachoeiras em números expressivo, ar puro e belas paisagens, tornam a cidade uma ótima opção para passeios, ecoturismo

20

Dezembro de 2020

e prática de esportes. Incentivar eventos culturais e solidificar os hábitos e costumes, faz da cidade um local com histórias e princípios bem definidos, ações que fortalecem a infra estrutura turística e aumentam significativamente o número de visitantes no município. Dois Córregos possui vários prédios que apresentam características do final do século XIX e início do século XX, marcando o apogeu da cultura cafeeira na região. O prédio da Igreja Matriz é um marco arquitetônico imponente.


Pseudopapel

Pseudopapel

Localizada no centro-oeste paulista, a cidade baseia sua economia na agricultura e indústria, evidenciadas pela extensas plantações de cana de açúcar e café e indústrias madereiras e moveleiras. O turismo ecológico, é um dos fatores que se destaca a cada dia no município. Repleta de belezas naturais, a cidade oferece aos seus visitantes passeios por matas nativas com passagens por belas cachoeiras. Anualmente promove encontro de jipeiros, que percorrem emocionantes trilhas pelas matas e rios da cidade. As atividades de Turismo Eco-cultural em Dois Córregos são importantes, como o Cannyoning - descida de penhascos ou cachoeiras, com auxílio de equipamento especial (rappel).

Especialidades gastronômicas como a Pinga Artesanal, Goiabada Cascão e a Noz Macadâmia, evidenciam a personalidade e a história da cidade. Anualmente a cidade promove o Passeio Ecológico de Dois Córregos e Região, são jipeiros que começaram a fazer trilhas pela região, especialmente com destino ao rio Jacaré-Pepira, onde montavam acampamento para pescaria. Dois Córregos conta com pontos turísticos exuberantes, desde arquiteturas antigas à belíssimas paisagens. Kika Domingues

Reprodução/Mapio.net

Divulgação/Hotel Vanoni

Dezembro de 2020

21


LOGO ALI Capital da poesia Graças ao tradicional Festival de Poesia, reconhecido pela Unesco, a cidade de Dois Córregos ganhou a fama de “capital da poesia” do estado de São Paulo. Idealizado pelo Instituto Usina de Sonhos, o festival, leva para as ruas da cidade, literalmente, as criações de artistas já reconhecidos por

sua obra e, também, obras da própria população local. O Instituto Usina de Sonhos busca uma transformação positiva do ser humano por meio do desenvolvimento da criança e da comunidade através das mais variadas formas de linguagem, em especial a poética. Assim, estimula e contribui para o surgimento de novos talentos, para o despertar do interesse pela leitura, para o desenvolvimento do pensamento crítico e de produções e manifestações culturais.

Thermas Pacu Ácqua Park é atração turística na região P

arque aquático no Interior de São Paulo, tem localização privilegiada, entre as cidades de Dois Córregos e Mineiros do Tietê (SP), e é opção para toda a família. Possuindo enorme variedade de piscinas, o Pacu chama a atenção da criançada com o Balde Maluco, o Castelo, os tobogãs e o famoso Jacaré; além do parquinho “seco”. Já os tanques de pesca são a atração dos adultos, repletos de uma grande quantidade de peixes em tamanhos variados, onde é

22

Dezembro de 2020

possível praticar a pesca esportiva ou levar o seu peixe para casa. Depois de toda a diversão, o Restaurante do Pacu oferece o melhor self-service de comida caseira servido no fogão a lenha, com cardápios variados para todos os dias da semana e preços especiais. O Thermas Pacu Ácqua Park fica localizado em uma imensa área verde, onde há viabilidade de crescimento e também de incorporação imobiliária, a fim de se tornar um dos maiores par-

ques do Brasil. O Thermas Pacu Ácqua Park espera você com estacionamento amplo e o melhor atendimento da região de quarta a domingo das 9h às 18h e o restaurante de terça a domingo. O parque fica localizado na Rodovia SP-304, km 273. Mais informações, ligue (14) 36521710 ou (14) 99874-4271 ou acesse o site www.thermaspacu.com.br. Fonte:

ΔΔGlobo/G1/Bauru e Marília: https://glo.bo/33wgIys ΔΔThermas Pacu Ácqua Park: https://bit.ly/3oex8n6


Capital da macadâmia Além da vocação poética, o município de Dois Córregos também é conhecido como a ‘Capital da Macadamia’. O título é graças ao trabalho desenvolvido pela empresa QueenNut Macadamia, que possui aproximadamente 100 mil árvores plantadas. É uma indústria que processa tanto as macadamias próprias, como de outros agricultores parceiros, totalizando 35% de toda a produção brasileira. O consumo da noz traz diversos benefícios para a saúde, como auxiliar a reduzir o risco de doença cardiovascular e a reduzir as taxas do colesterol ruim. Além disso, são ricas em nutrientes, tais como fósforo, cálcio e manganês.

Fonte:

ΔΔTribuna PR: https://bit.ly/3ra1V6X ΔΔCâmara Municipal de Dois Córregos: https://bit.ly/3h1n6Dp ΔΔNotícias Agrícolas: https://bit.ly/2WA61ad

Fotos: Thermas Pacu Ácqua Park/Divulgação

Dezembro de 2020

23


Negociações Salariais 2020 B

em no inicio da pandemia do Corona Vírus no Brasil, nos preparávamos para iniciar as tratativas das negociações salariais 2020 e fomos pegues de surpresa com a situação do distanciamento social que nos impediu de fazer qualquer tipo de assembleia ou reunião que aglomerasse pessoas no mesmo lugar. Diante disso houve um entendimento entre todos os sindicatos que representam os trabalhadores de refeições coletivas (Cozinhas Industriais) no Estado de São Paulo e juntamente com o sindicato patronal (SINDERC), resolvemos prorrogar a convenção coletiva de trabalho vigente até 31/09/2020, garantindo a manutenção de todos os benefícios e condições nela estabelecidos. No seguimento de Refeição Escolar (Merenda Escolar) a coisa foi bem pior, pois todas as empresas tiveram seus contratos de fornecimento ou prestação de serviços suspensos e sem qualquer previsão de retorno em curto prazo, boa parte das empresas imediatamente rescindiram os contratos de trabalho com seus empregados. Boa parte das empresas amparadas pelas medidas provisórias fizeram acordos de redução de jornada com redução de salário e ou suspenderam os contratos de trabalho. Aos poucos todas as empresas do segmento, dispensaram seus empregados, algumas parcelaram os valores das rescisões,

24

Dezembro de 2020

outras dispensaram e até hoje não pagaram, muitas não cumpriram os termos dos acordos e uma chuva de ações inundou a Justiça do Trabalho. Diante dos fatos houve um consenso entre sindicatos laborais e patronal de refeições escolares (merenda escolar) pela prorrogação da CCT até 31/07/2021. Somente em meados de agosto foram retomadas as negociações do setor de cozinha industrial com o sindicato patronal, onde as reuniões foram feitas de forma virtual. Havia um consenso das empresas que pediam a prorrogação da CCT até 31/054/2021, sem qualquer aplicação de reajuste. Não nos conformamos com isso e lutamos dia a dia pela aplicação do índice da inflação nos salários dos trabalhadores. Pelo menos recompor as perdas que tivemos ao longo dos últimos doze meses.

Após o fechamento das negociações e divulgação, ouvimos muitas críticas, alguns acham que o índice de 2,05% foi pouco e que poderia ser maior. Analisamos todos os acordos celebrados entre sindicatos de outras categorias profissionais e não encontramos nenhum acordo que tiveram reajuste bem acima da inflação, encontramos muitos acordos com reajuste abaixo da inflação ou sem nenhum reajuste. Temos que ter serenidade e equilíbrio para enfrentar as adversidades com sabedoria. Pois, “se apertar demais o parafuso, a rosca espana”! Queremos dizer com isso que num momento difícil conseguimos aplicação da inflação sem perder nenhum dos benefícios conquistados ao longe de anos. E que novas negociações virão e com certeza teremos novas conquistas.


Apesar da Covid-19, sindicato segue seu trabalho P

TRABALHO DE BASE

or conta da pandemia, do distanciamento social e dos protocolos recomendados pelos órgãos de saúde, o sindicato, à partir de abril de 2020, tomou algumas medidas visando garantir a segurança dos trabalhadores e familiares, assim como a dos nossos profissionais que atendem os trabalhadores no dia a dia. As nossas sub-sedes foram fechadas e os atendimentos se

concentraram na sede Bauru, através de telefone, das redes sociais, e-mail, etc. As visitas nas unidades também foram suspensas temporariamente. As assembleias e reuniões foram realizadas de forma virtual para o sindicato atender a todos. As visitas nas unidades foram retomadas após o Estado de São Paulo sair da fase vermelha e os clientes autorizarem nossa entrada.

Em 2021, seguiremos com os atendimentos presenciais na sede central Bauru e a nossa equipe de trabalho de base fará visitas nas unidades, tomando todos os cuidados. Reestabeleceremos nossos atendimentos normais assim que os órgãos competentes nos liberarem para tanto. Veja algumas de nossas visitas realizadas em 2020.

Sodexo - Fugini - Monte Alto

Sodexo - HBA Hutchinson - Monte Alto

GRSA - Oxiquimica - Jaboticabal

Sapore - Mauser - Matao

Art e sabor - ZDA Bel - Marília

Sapore - Femsa Coca-Cola - Marília

Sapore - Unipac - Pompeia

Sapore - Jacto - Pompeia

Sapore - Jacto - Pompeia Dezembro de 2020

25


26

Sapore - Makro - Marilia

Sapore - Ambev - Agudos

Nutrisaude - Kimetais - Bauru

Nutrisaude - Cainco - Bauru

Nutrisaude - Hospital Unimed Bauru

Nutrisaude - Hospital Unimed Bauru

Sodexo - AB Brasil - Pederneiras

GRSA - Usina diamante - Distrito Potunduva

Excellence - Macopema - Monte Alto

Sodexo - Fugini - Monte Alto

GRSA - Citrosuco - Catanduva

GRSA - Usina Itajobi - Marapoama

GRSA - Usina Cofco Brasil - Catanduva

Sodexo - Fugini - Monte Alto/SP

Nutribem Refeições - Synjenta - Matão

Dezembro de 2020


Sodexo - Marksan - Matão

Sodexo - Marksan - Matão

Sapore - Alliage - Ribeirão Preto

Angelinas - HPB - Sertãozinho

Sapore - JW - Sertãozinho

Angelinas - Fund. Moreno - Sertãozinho

200917d - Sapore - DMB - Sertãozinho

Resolv - Caldema - Sertãozinho

Denadai - Baldan - Matão

GRSA - Citrosuco - Matão

Sapore - Usina São Francisco - Sertãozinho

Essencial - Unidade CRV Lagoa Sertãozinho

GRSA - Usina Santa Elisa - Sertãozinho

Angelinas Refeições - Tubos Ipiranga - Sertãozinho

Sodexo - Fugini - Monte Alto/SP Dezembro de 2020

27


Quais as consequências da suspensão de contratos e redução de jornada e salário no 13ª salário, férias e FGTS?

DOUTOR RESPONDE Daniel Rechef

Marcos Vinicius Vicente Advogado do Sinterc

Por conta do estado de calamidade pública, as empresas que não prestam “serviços ou fornecem produtos de natureza essencial” tiveram seu funcionamento diretamente atingido. Em consequência, a fim de manter o emprego e renda, com a edição da MP 936/2020, convertida na Lei 14.020/2020, muitos trabalhadores tiveram o contrato de trabalho suspenso ou a redução de jornada e salário proporcional. Com isso surgem algumas dúvidas: Tem depósito de FGTS nesse período? Como ficam as férias? E o 13º salário? Desta forma, vamos tentar esclarecer os assuntos mencionados.

A empresa é obrigada e recolher o FGTS do trabalhador suspenso ou com redução de jornada? Nos moldes do artigo 9º, § 1º, a ajuda compensatória mensal eventualmente paga pelo empregador possuí natureza indenizatória e não integra a base para o cálculo da parcela fundiária. Portanto, empregador não está obrigado a efetuar o depósito do FGTS no período de suspensão do contrato e redução de jornada.

contrato não conta para o cálculo do 13º salário, haja vista que o para entrar na base de cálculo, o trabalhador deve trabalhar mais que 15 (quinze) dias do determina mês. Em contrapartida, o trabalhador que teve apenas a redução de jornada e salário deverá ter o 13º salário calculado sobre o valor integral, sem abater a redução aplicada.

O 13º salário será integral? Depende. O período de suspensão do 28

Dezembro de 2020

E como ficam as férias? Tal como no 13º salário, os

efeitos são distintos para os casos de suspensão de contratos e redução de jornada e salário. O período de suspensão do contrato de trabalho não será computado para fins do período aquisitivo, ou seja, o período aquisitivo volta a contar somente após a término da suspensão. Já o trabalhador que teve o redução de jornada e salário não terá qualquer não sofrerá nenhum efeito.


Fixe metas para você sua família Em 2020 a pandemia impactou a todos e sem dúvida representou enorme aprendizado. Do ponto de vista das finanças da casa ficou mais que evidenciado que quem não se planeja para gerar excedentes financeiros passa apertado. A quarentena escancarou quem estava ou não preparado financeiramente para enfrentar as adversidades, que não foram poucas. Sendo isso verdadeiro, não há mais espaço para adiar o planejamento das finanças da casa. É hora de fixar metas para você e sua família.

Comece pelas sobras Vou propor uma inversão no seu planejamento financeiro: projete o quanto você deseja poupar, ou seja, o valor que servirá para suas prioridades financeiras. Uma dica para estimar este valor é verificar sua capacidade de gerar renda e estimular pelo menos 15% deste valor. Vamos supor que a sua renda mensal depois de descontar os impostos (INSS e Imposto de Renda – quando tiver a retenção) seja de R$ 1.500,00. Calcule 15% deste valor, no caso, R$ 225,00. Agora encontro o valor anual, ou seja, 13 (incluindo o décimo terceiro salário) x 225,00 totalizando R$ 2.925,00. A primeira meta foi fixada: guardar R$ 2.925,00 durante o ano. Agora projete sua renda. No exemplo, R$ 1.500,00 líquidos de impostos por mês.

Neste caso sua meta de renda será de R$ 19.500,00 (13 x R$ 1.500,00). Neste exemplo, você poderia gastar no máximo R$ 16.575,00 (R$ 19.500,00 – R$ 2.925,00) no ano. Pronto: suas metas estão traçadas.

Como planejar os gastos Dentro da regra 50, 15 e 35, os parâmetros para os gastos são: 50% da renda líquida para os gastos essenciais, no exemplo, R$ 812,50 por mês ou R$ 9.750,00 no ano. Agora você definirá o montante de gastos em seu estilo de vida. No exemplo, R$ 568,75 por mês ou R$ 6.825,00 por ano. Assim, as suas metas para o ano são: 1) Sobras financeiras de R$ 2.925,00; 2) Gastos com bens essenciais: R$ 9.750,00; 3) Gastos com seu estilo de vida: R$ 6.825,00. Total previsto R$ 19.500,00 no ano.

Se tiver que alterar algo, não mexa nas sobras financeiras Durante o ano é preciso controlar diariamente o orçamento, efetuando avaliação mensal. Caso não esteja conseguindo a renda desejada, não mexa nas sobras financeiras. Inicie pela revisão dos gastos com seu estilo de vida, reduzindo o que for possível, e se necessário reduza os gastos com bens essenciais. Neste caso vale substituição de marcas e busca de alternativas para redução.

O que são estas categorias? Gastos essenciais são aqueles que você não vive sem. Exem-

plos: alimentação, moradia, educação, transporte, entre outros. Os gastos com seu estilo de vida são: TV a Cabo, viagens de lazer, gastronomia de lazer, enfim, tudo que você viveria tranquilamente sem ter que consumir. E as prioridades financeiras são aplicações em renda fixa, renda variável, previdência privada, caderneta de poupança e ainda o pagamento de alguma dívida já contraída.

Cumplicidade familiar Não haverá cumprimento de metas se não houver cumplicidade de todos os membros da família. Mostre as metas a todos e faça um pacto para atingi-las. Agora mãos à obra. Em tempo: uma planilha no computador ou até mesmo um caderno de anotações garantirão o efetivo controle dos gastos. Não perca mais tempo e entre 2021 com uma nova pegada no controle orçamentário de sua casa.

Reinaldo Cafeo Economista, especialista em engenharia econômica, mestre em comunicação e doutor em economia. 8 www.reinaldocafeo.com.br

Dezembro de 2020

29


PERNIL AO MOLHO DE MARACUJÁ Ingredientes 1 pernil de 3 kg desossado 6 dentes de alho 200g de bacon picado 200g de linguiça calabresa defumada picada 2 colheres (sopa) de molho de mostarda 1 colher (sopa) de canela em pó 1 lata de cerveja preta (não doce) 300 ml de suco de maracujá sal, pimenta-do-reino a gosto

RECEITA DO CHEF

Molho 1 e 1/2 xícara (chá) de molho do assado 1 xícara (chá) de água 1 xícara (chá) de suco de maracujá polpa coada de 2 maracujás 2 colheres (sopa) rasas de amido de milho

Modo de preparo Observação: Esta receita requer 12 horas de repouso e cerca de 3 horas de forno. PERNIL: 1) Perfure o pernil com a ponta da faca, deixando uns 3 cm de profundidade. Preencha os furos com os dentes de alho, o bacon e a linguiça, apertando para não escapar. Coloque em saco plástico e reserve. 2) Misture os demais ingredientes, coloque dentro do saco e feche. Sacuda para misturar bem e deixe na geladeira por 12 horas, virando de vez em quando. 3) Disponha o pernil com a marinada em assadeira, cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio preaquecido (200 ºC) por 2 horas. 4) Retire o papel e mantenha no forno até dourar. Deixe em repouso por 20 minutos antes de servir com o molho. MOLHO: Misture os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até engrossar.

PAVÊ DE BAUNILHA Ingredientes 1 lata de leite condensado 3 colheres de sopa rasas de chocolate em pó 1 colher (sopa) cheia de amido de milho 1 lata (a mesma medida da lata de leite condensado) de leite 2 caixas de preparado para pudim de baunilha 500ml de leite para umedecer biscoitos maisena Raspas de chocolate para decorar

Modo de preparo Observação: Esta receita requer 2 horas de geladeira. 1) Misture o leite condensado com o chocolate em pó, o amido e a lata de leite em uma panela e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até aparecer o fundo da panela. Reserve. 2) Dilua o pó para pudim no leite restante e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até ficar com uma textura mais firme e macia (cerca de 10 minutos). Reserve. 3) Em refratário retangular, forre o fundo com 2 camadas de biscoito umedecido em leite e distribua o creme de chocolate. 4) Espalhe o creme de pudim, decore com biscoitos picados e pedaços ou raspas de chocolate e leve à geladeira por 2 horas. 30

Dezembro de 2020




Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.