Page 1

Ano XI - Edição 127 - Catalão/GO - Fevereiro/2- 2015

SIMECAT protesta contra as perdas de direitos trabalhistas

Pág.

Metalúrgicas celebram o Dia Internacional da Mulher

2

Editorial/Expediente SIMECAT faz intercâmbio com Metalúrgicos de Piracicaba/SP SIMECAT é recebido pelo Superintendente do INSS Carlos Albino comanda painel em Seminário Internacional Convenção coletiva das indústrias é fechada Vice do SIMECAT prestigia posse do Sindicato do Pará Trinca Ferro Sócios podem fazer Declaração do Imposto Renda gratuitamente

Pág.

4 Pág. 02 Pág. 03 Pág. 03 Pág. 03 Pág. 04 Pág. 04 Pág. 04 Pág. 04


2

Editorial

Olá, grande companheiro. Mais uma vez estamos em meio a um “furacão” e se não dermos as mãos uns aos outros, se não fortalecermos o bloqueio, o furacão vai passar e levar tudo embora. Pouco vai nos restar. Você tem visto na TV, você tem acompanhado a nossa atuação dentro do movimento sindical contra as tais medidas provisórias que estão prejudicando os trabalhadores. Essas medidas já estão em vigor, ou seja, já tem companheiros pagando por uma conta que não é nossa. A corda está arrebentando, mas ainda temos uma última esperança, a de barrar a aprovação destas medidas no Congresso Nacional. Estaremos de plantão em Brasília para impedir que os deputados e senadores aprovem estas leis. Eles como nossos representantes precisam reconhecer que estas medidas só vieram para nos prejudicar. Para tirar um pouco do que já conquistamos. Isso é injusto! Ainda falando sobre luta, neste mês lançaremos a Campanha Salarial da John Deere. Novamente, nos colocamos a postos para o combate. Falta pouco para dar início à batalha. Nem preciso dizer o quanto seu apoio e participação são fundamentais. O Sindicato sozinho não conquista nada. Infelizmente tem uma “vaca tossindo fora” nossos direitos, mas aqui na John Deere A VACA VAI TOSSIR, mas vai colocar pra fora nosso aumento real de salário e tantos outros benefícios. Ah, vai! Conto com você nesta luta!

SIMECAT protesta na Superintendência do Trabalho contra as perdas de direitos trabalhistas

O Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) participou no dia 2 de março em Goiânia, de uma mobilização na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE-GO). O protesto foi comandado pela Força Sindical Goiás e ocorreu para conscientizar os trabalhadores das perdas que eles estão tendo e poderão ter definitivamente, caso as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665, que já estão em vigor, se tornem leis. As MPs 664 e 665 foram publicadas pelo governo federal no dia 30 de dezembro de 2014 e dificultam o acesso ao seguro-desemprego, auxílio-doença, abono salarial, pensão por morte, seguro-defeso e outros direitos. No mesmo dia, o Superintendente do Trabalho em Goiás, Arquivaldo Bites, recebeu os sindicalistas e afirmou compreender a angústia da classe trabalhadora. Segundo ele, o Ministro do Trabalho Manoel Dias recomendou que ele recebesse os representantes da Central e encaminhasse ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) as demandas repassadas e discutidas. As mobilizações ocorreram em nível nacional. Agora, a Força/GO juntamente com as estaduais e demais centrais vão a Brasília para sensibilizar os senadores e deputados contra as medidas que restringem o acesso aos benefícios previdenciários e trabalhistas.


3 SIMECAT faz intercâmbio com Metalúrgicos de Piracicaba/SP Entre os dias 23 e 25 de fevereiro, parte da diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) realizou um intercâmbio com o Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba/SP. Além de conhecer de perto a atuação dos dirigentes de Piracicaba, o SIMECAT visitou instalações de grandes empresas da base metalúrgica. Através da troca de experiências, o objetivo é aperfeiçoar o trabalho sindical para garantir mais conquistas para os trabalhadores de Catalão. Os sindicatos dos Metalúrgicos de Anápolis e Itumbiara também participaram do intercâmbio. Assembleia na Dedini Na manhã do dia 23 aconteceu uma assembleia na empresa Dedini, que fabrica equipamento de caldeiraria e cervejaria. Os trabalhadores enfrentam uma grave crise, pois a empresa está atrasando salários, devendo FGTS, férias e os salários dos demitidos. O Sindicato de Piracicaba está concentrando todos os esforços para tentar solucionar o problema.

mente, a empresa tem 2.700 funcionários.

Visita à Hyundai O SIMECAT conheceu a montadora Hyundai, que fabrica o modelo HB20 e produz 167 mil carros por ano. Atual-

Visita à Cartepillar O SIMECAT conheceu também o complexo da Cartepillar, fábrica de tratores para construção e mineração. A multinacional norte-americana com 4.300 funcionários e capacidade de produção de 56 máquinas/dia. A empresa é fabricante de trator de esteiras, motoniveladoras, escavadeiras hidráulicas, carregadeiras e compactadores.

SIMECAT é recebido pelo Superintendente do INSS

Carlos Albino comanda painel em Seminário Internacional

No dia 26 de fevereiro, sindicalistas de Catalão foram recebidos pelo Superintendente do INSS da Região Norte e Centro-Oeste, André Paulo Félix Fidelis. O encontro aconteceu para serem discutidas as propostas de mudanças para o órgão. No dia 04 de fevereiro, aconteceu uma mobilização em frente ao posto da Previdência Social em Catalão para cobrar melhorias em diversos serviços, sendo o principal, agilidade no agendamento de perícias médicas. O Superintendente reconheceu as falhas da Previdência e se comprometeu a manter o diálogo com os sindicatos para ajustar o que for necessário. De acordo com a gerente da agência de Catalão, Ivana Soares, o tempo para realização de perícias já reduziu de 45 para 22 dias. Três médicos estão realizando as perícias, sendo que um deles foi deslocado para atender a demanda da região. Ela afirma também que o tempo de espera para atendimento caiu de 20 para 9 dias, número satisfatório se comparado com a média regional, que é de 37 dias. Para o secretário de Saúde do SIMECAT, André Felício, o protesto foi muito válido e as melhorias já podem ser vistas. “Diminuir o tempo de realização da perícia médica é uma grande conquista e gera uma segurança maior para o trabalhador debilitado, pois quanto antes for feita a perícia, mais rápido chega o benefício”, afirma. Para humanizar o atendimento, o Superintendente e a gerência do INSS Catalão se comprometeram a instalar arcondicionado na sala de espera.

No dia 12 de março, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) Carlos Albino comandou um painel de debate no Seminário Internacional de Organização Sindical – Compartilhando Experiências Brasil X EUA. Ao lado do norte-americano Mark Haasis, diretor de organização Nacional da UAW, Albino falou sobre Campanhas com Envolvimento: Movimento Sindical e Comunidade. No total, entre os dias 12 e 13 de março, cinco painéis foram apresentados por brasileiros e americanos na tentativa de trocar informações e experiências. Apesar de realidades diferentes, a luta e os desafios dos tra-

balhadores por mais direitos são os mesmos tanto no Brasil quanto nos EUA. Os debates foram importantes para traçar estratégias de luta e cooperação para avançar na construção de um mundo mais justo e solidário. Os diretores do SIMECAT Jeancarlo e Thiago também participaram do evento. O Seminário foi organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba (SMC) em parceria com a entidade sindical americana United Auto Workers (UAW).


4

Metalúrgicas celebram o Dia Internacional da Mulher No dia 6 de março, cerca de 300 pessoas se reuniram no salão do SESI para comemorar o Dia Internacional da Mulher. A VII Festa da Mulher Metalúrgica foi promovida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT), em parceria com SESI Catalão, e reuniu trabalhadoras e seus familiares para um jantar especial. Diversos prêmios foram sorteados e a animação ficou por conta de um DJ. Para o secretário de Assuntos Sociais, Cledson Rocha (Bil), o sentimento que fica é de dever cumprido. “É com imensa alegria que mais uma vez proporcionamos esta festa para nossas metalúrgicas. O sindicato não preocupa somente com trabalho, mas com lazer, que também faz parte. Essa festa foi preparada com muito carinho, amor e dedicação”, lembra. Para organizar a festa, Bil contou com a ajuda do assessor de base Zezão. Hoje, cerca de 270 mulheres são filiadas ao SIMECAT e a grande maioria participa todos os anos da festa, que já integra oficialmente o calendário de eventos. “Todos os anos eu marco presença porque nós mulheres somos batalhadoras e merecemos esse dia de prestígio”, afirma a metalúrgica Rosemary Aparecida. Já a companheira Elaine Garcia levou para casa o prêmio máximo da festa, uma TV 40”. “Estava confiante e deu certo”, ressalta Elaine.

Posse no Pará O vice-presidente do SIMECAT, José Pereira Borges, participou no 6 de março da posse da nova diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do Pará para o exercício 2015/2018. Everaldo Gonçalves do Carmo foi empossado presidente do Sindicato, substituindo o companheiro Ivo Borges, presidente da Força Sindical do Estado do Pará.

Convenção coletiva das indústrias é fechada O SIMECAT fechou a convenção que assegura reajuste de salário e benefícios ao trabalhadores das indústrias metalúrgicas de Catalão. A negociação acontecia há mais de cinco meses com o SIMELGO, sindicato patronal. A convenção garante reajuste de 7,5%, auxílio alimentação de R$ 50, prêmio de 10% por assiduidade e pontualidade com teto de R$ 140, auxílio funeral de R$ 600, convênio com o Clube SESI

e piso de um salário mínimo + 20%. A data-base da categoria é 01/11, portanto, os patrões devem pagar o reajuste salarial retroativo ao mês de novembro de 2014. Lembrando que, a convenção vale apenas para as empresas que não possuem acordo coletivo. Já a convenção dos trabalhadores das oficinas está em negociação, a data-base é 1° de abril.

A Deere, como muitos carinhosamente chamam, não é tão carinhosa assim com os companheiros. ‘Não é de ver’ que ela estava deixando os trabalhadores a ‘Deus dará’ na porta da empresa, com chuva e frio? Simplesmente só estava liberando a catraca às 7h10, ou seja, os companheiros chegavam, ficavam naquela fila imensa e ainda perdiam o café da manhã. Saco vazio não para em pé e eles botaram a boca no trombone. Os diretores Jeancarlo e Geraldo conseguiram negociar a liberação da catraca mais cedo, mas o recado está dado: Caso ela volte a barrar os trabalhadores, quem vai continuar colocando a boca no trombone somos nós!

Jornal O Ferramenta - Fevereiro 2015/2  

Publicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão/GO

Advertisement