Page 1

Natal/RN - Ano I - Número 5 - Dezembro 2006 - Distribuição Gratuita - Mensal

asdfsdasds

Cidadania e desenvolvimento sustentável

Ponte Newton Navarro e Complexo Viário de Santos Reis

O que vai acontecer com a Praia do Forte e bairros vizinhos

Cajueiro de Pirangi Atração turística ameaçada pelo lixo Pg. 05

Entrevista Maria Lúcia Leal fala sobre tráfico de pessoas Pg. 07

Direitos Humanos A urgência por um mapeamento nacional Pg. 10

Verão Cuidado com o câncer de pele Pg. 12


O Opinião

Assine e leia o seu Jornal EntreBairros

Charge

Caro Leitor, Em 2007, para continuar com seu trabalho de jornalismo responsável, veiculando notícias de qualidade e interesse do cidadão, iremos instituir a assinatura do Jornal EntreBairros. Acreditamos que o ato de assinar o EntreBairros representa mais do que a leitura de um simples periódico, demonstra a preocupação, interesse e identidade com a linha editorial do jornal, ou seja, a garantia e defesa da cidadania e a promoção do desenvolvimento sustentável de nossa cidade. Em todos esses meses de circulação, temos observado a reação dos leitores dos mais diferentes bairros de Natal, e verificamos a utilidade deste veículo de informação, não só divulgando notícias, reclamações, denúncias, mas, sobretudo, na democratização das informações, promovendo a integração das ações comunitárias, serviços, agenda cultural, entre outros. Para o próximo ano, o EntreBairros trará outras novidades: terá 16 páginas, ao invés das 12 atuais; terá uma seção para cursos e eventos gratuitos visando, a geração de renda e emprego; agenda cultural, dentre outras; e terá circulação bimensal, a partir do mês de março. Assim, esperamos que o Jornal EntreBairros possa, cada dia mais, corresponder as suas expectativas e acompanhar o crescimento da cidade do Natal, contribuindo sempre para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos potiguares. Para fazer a sua assinatura ligue: 3201-9498, das 14h às 18h.

Evaldo Gomes

brum@doido.net

A direção Jornal EntreBairros 3201-9498 | www.entrebairros.com.br | entrebairros@oi.com.br

Fátima Leal entrebairros@oi.com.br

Fotografia Evaldo Gomes Silva Filho

Jornalista Responsável Rodrigo Hammer - DRT/RN 746

Charge Brum

Conselho Editorial Fátima Leal - Leal Produções & Publicações Maria Lúcia Pinto Leal - Grupo Violes/UnB Rodrigo Hammer - Jornalista Dr. Luiz Gomes - OAB Nacional Vanessa M. Carvalho - Jornalista

Tiragem 5.000 exemplares

Equipe Site EntreBairros Vanessa Carvalho - Gestora de Conteúdo Rodrigo Alves da Costa - Webdesigner Secretaria Kleber Kroll Colaboração Ilma Azevedo e Zélia Guimarães Revisão Margareth Pereira Dias Diagramação Terceirize Projetos Gráficos e Editoriais (84) 3211-5075

2

EntreBairros

Distribuição Gratuita

Expediente Diretora Fátima Leal

Descaso com as praias urbanas

Para anunciar ou assinar Fone: (84) 3201-9498 Site: www.entrebairros.com.br E-mail: entrebairros@oi.com.br Endereço Leal Produções & Publicações Rua Prudente de Morais, nº 507, sala 106 - Ed. Djalma Marinho, Tirol, Natal/RN CEP: 59020-400 Fone: (84) 3201-9498 Site: www.entrebairros.com.br E-mail: entrebairros@oi.com.br Todos os direitos reservados. A reprodução total ou parcial do material jornalístico/fotográfico aqui publicado, implicará na tomada das devidas medidas legais. Observação O Jornal EntreBairros não se responsabiliza por informações e/ou opiniões de inteira atribuição às fontes consultadas.

Com a proximidade do verão e das férias, nos deparamos com uma triste realidade: a situação das praias urbanas. Problema comum, que incomoda a população local e os turistas, é a quantidade de lixo, a falta de banheiros e maus-tratos em relação ao meioambiente. Isso demonstra, na maioria das vezes, a mentalidade e a nossa prática predatória de tratar a natureza. É comum muitas pessoas afirmarem, quando estão no seu lazer, que "não tenho nada a ver com isso". Turismo sem proteção ambiental, não promove o desenvolvimento sustentável, e por isso mesmo, compromete os destinos turísticos. Mas afinal, por que em Natal presenciamos esgotos desaguando no mar, lixo por toda parte, e até hoje não dispomos de banheiros públicos nas praias urbanas? É preciso que o poder público local, em especial as secretarias que trabalham diretamente com as questões de urbanismo e meio ambiente, atente para a necessidade urgente de desenvolver um projeto de proteção das praias urbanas de Natal, que contemple as questões apontadas. Além disso, faz-se necessário desenvolver, de forma sistemática, um processo de educação ambiental que inclua os vendedores ambulantes que trabalham nas pra-

ias, a população em geral, as crianças e adolescentes, por meio das escolas, da realização de cursos, de treinamento para guias turísticos, de campanhas, entre outros. Levando-se em conta que todo o corredor turístico da zona urbana -Via Costeira até Zona Norte está sendo revitalizado, por que não incluir no orçamento recursos para viabilizar tal projeto nas praias do Forte, do Meio, dos Artistas, de Areia Preta, Ponta Negra e Redinha? A prevenção é uma das formas mais eficazes para a preservação do meio ambiente. Neste sentido, o papel das campanhas é muito importante porque informa, conscientiza, divulga e mobiliza toda a sociedade para um mesmo objetivo. Entretanto, elas devem ser periódicas e intensificadas no verão e, sobretudo, consideradas como parte de um processo de educação ambiental. Todas essas ações deverão contar com o apoio, indiscutível da mídia, dos empresários, do comércio local, das universidades e da sociedade civil organizada. É importante que todos se conscientizam que preservar o meio-ambiente é preservar a vida. Vamos combater a poluição e preservar as praias.Portanto, adote uma praia neste verão.


I

Informe Publicitário

Coleta Seletiva

Saiba como colaborar com o Programa de Coleta Seletiva da Cidade do Natal, contribuindo para a preservação do meio ambiente

Lixo Seco (Reciclável) Plástico

Vidro

Frascos e potes de alimentos, perfumes e medicamentos, garrafas e cacos de vidro

Metal

Latas de bebida e alimentos, pregos, parafusos, ferramentas, arames, objetos de ferro, cobre, zinco e alumínio.

Lixo Molhado (Não Reciclável) Rejeito

Papéis higiênicos, fraldas, absorventes, guardanapos, lenços de papel, estopas, curativos, porcelanas, vidros de janelas, espelhos, papéis de fax, carbono e adesivo Divulgação

Lixo Orgânico/Matéria Orgânica

Sobras de alimentos, cascas de frutas e verduras, podas de árvores e varrição

Garrafas de água e refrigerante, brinquedos, potes e frascos de higiene e limpeza

Associações de catadores autorizadas a praticar coleta seletiva e suas áreas de atuação:

Revistas, jornais, caixas de papel e papelão, embalagens de papelão, formulários de computador, cadernos

ASCAMAR - Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis

Papel

Número de catadores: 154 Representante: Severino Francisco de Lima Júnior Contato: (84) 3232-8812 Áreas atendidas: Conjunto Candelária I, Conjunto Cidade Satélite 2ª etapa, Conjunto Cidade Satélite 3ª etapa, Conjunto dos Bancários, Conjunto Vale do Pitimbu, Lagoa Nova I, Lagoa Nova III, Vila de Ponta Negra, Nova Descoberta, Conjunto Pirangi I, Conjunto Pirangi II, Conjunto Monte Belo, Conjunto Jiqui, Conjunto Portal do Jiqui, Nova Parnamirim II, Conjunto Parque das Dunas, Bairro Nordeste, Quintas II, Nazaré, Tirol I, Petrópolis I, Petrópolis III, Tirol II, Dix-Sept Rosado. ASTRAS - Associação dos Agentes Trabalhadores em Reciclagem e Compostagem de Lixo Número de catadores: 34 Representante: Mauro Ezequiel dos Santos Contato: (84) 3232-8814 Áreas atendidas: Conjunto Ponta Negra, Conjunto Alagamar, Conjunto Neopólis, Con junto Parque das Colinas, Bairro Latino, Conjunto Potilândia, Morro Branco, Conjunto San Vale, Conjunto Jardim América. ACSRN - Associação de Coleta Seletiva Porta em Porta do Rio Grande do Norte Número de catadores: 54 Representante: João Maria Tibúrcio da Silva Contato: 9952-8954 Áreas atendidas: Capim Macio, Conjunto dos Professores, Conjunto Mirassol, Conjunto Cidade Jardim, Candelária II, Alto da Candelária, Conjunto Cidade Satélite 1ª etapa, Lagoa Nova IV, Lagoa Nova II, Conjunto Eucaliptos, Conjunto Cidade Verde, Conjunto Gramoré, Conjunto Vila Verde I, Conjunto Vila Verde II, Conjunto Vista Verde, Conjunto Além Potengi, Conjunto Novo Horizonte, Conjunto Panorama, Conjunto Potengi, Cidade da Esperança, Alecrim Residencial I, Alecrim

Residencial II, Quintas I, Conjunto Pajuçara I e II, Lagoa Seca, Barro Vermelho. ABRESOL - Associação de Beneficiamento de Resíduos Sólidos Número de catadores: 25 Representante: Maria Aparecida Nascimento de Oliveira Contato: 8834-9653 Áreas atendidas: Nova Parnamirim I, Conjunto Soledade II, Com junto Soledade I, Parque dos Coqueiros, Conjunto Santarém, Conjunto Panatis, Conjunto Igapó, Conjunto Santa Catarina, Conjunto Nova Natal, Conjunto Alvorada I e II, Conjunto Brasil Novo.

Serviços

Coleta Seletiva Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) Para maiores informações, ligue (84) 3232-88763

Urbana e Nordestão renovam parceria que beneficia coleta seletiva O Programa de Coleta Seletiva de Natal renovou parceria com os Supermercados Nordestão. A empresa potiguar doou mais 360 uniformes para as quatro associações de catadores que praticam a atividade na cidade. A solenidade de entrega contou com as presenças da diretoria do Nordestão, do diretorpresidente da Urbana, Josenildo Barbosa de Lira, e dos quatro representantes das associações de catadores. Cada catador recebeu dois fardamentos para usar pelos próximos seis meses. Essa foi a quarta vez que o Nordestão renovou a parceria com a Urbana, sendo o principal patrocinador da coleta seletiva. Divulgação

Natal hoje se destaca pela implantação de uma política de reciclagem, responsável por excelentes resultados em pouco tempo. Iniciado em 2002, o Programa de Coleta Seletiva tem apresentado grandes avanços nos últimos dois anos, colocando-o como referência nacional. O programa é coordenado pela Prefeitura do Natal, através da Urbana e já atinge 79 áreas, envolvendo 246 catadores, com volume mensal recolhido estimado em mais de 500 toneladas. A coleta seletiva tem a aprovação da população e a determinação da atual administração é para que o programa seja ampliado cada vez mais até cobrir todos os bairros de Natal. "A população tem compreendido o nosso esforço, colaborando com o programa que só tem trazido benefícios para a cidade", disse o prefeito Carlos Eduardo Alves. É fácil participar do programa: depois de separar o lixo nas categorias estabelecidas (vide abaixo), lave todos os recipientes antes de depositar, já que assim, eles podem ficar guardados até o dia da coleta. Entregue o material a uma das quatro associações autorizadas ao recolhimento do lixo; os catadores encarregados desse recolhimento chegarão à sua residência para a tarefa. Todos os catadores inseridos no programa estão organizados em associações, e o dinheiro gerado com a venda do material doado é transformado em recursos para os mesmos.

EntreBairros 3


U

Utilidade Pública

A

Cidade dos Jardins e Jardim das Nações Moradores de Nova Parnamirim sofrem com sistema de transporte urbano deficitário

voz

do

povo Brum

mero mínimo de passageiros que compense a viagem. Muitas vezes aconteceu de estar na parada do Natal Shopping e ao passar vans que estou acostumada a pegar e que sei que fazem a linha da Coophab, pedi parada e ouvi um 'não' na cara. Ou seja: eles dizem: 'moça, neste horário não tem mais vans para a Coophab não', fazendo com que os moradores dependam, principalmente à noite, da Trampolim para voltar para casa", protestou Adriana. A publicitária também acrescentou que aos domingos e feriados não há circulação de vans, apenas dos ônibus da Trampolim da Vitória. "Então, onde está o respeito aos moradores por parte dessas empresas de vans que circulam e ganham dinheiro durante o dia e quando chega a noite se recusam a ir até lá? Onde está a fiscali-zação da STTU? O que a empresa Coophab pensa disso tudo?".

Os moradores dos conjuntos Cidade dos Jardins e Jardim das Nações (Nova Parnamirim) sofrem com a falta de linhas de ônibus para atender a demanda da população. De acordo com a publicitária e moradora da área, Adriane Karine, a empresa Trampolim da Vitória, que opera na região, mantém apenas um carro circulando. "Esse ônibus vai do conjunto até a Cidade Verde de 15 em 15 minutos. O fato é que a Trampolim pára duas vezes durante o dia e a noite, em horários inconvenientes, fazendo com que os moradores dos conjuntos fiquem mais de duas horas e meia no ponto de ônibus da Cidade Verde aguardando o coletivo voltar a circular para retornar para casa. Por outro lado, há vans que fazem a linha dos conjuntos até o Centro da cidade, passando pelo Alecrim. Só que às oito horas da noite, muitas delas, só vão até os conjuntos se houver um nú-

Telefones / Cidadania

Água e esgotos

0800-884-00195

Del. do Cidadão

3232-11694

IBAMA

0800-661-88080

Secretaria Municipal de Turismo

3232-99072 / 3232-99073

Assembléia Legislativa

3221-11755

Del. de Acidentes

3232-22833

IDEMA

3232-22118

SEMURB

3232-88718

Coleta Seletiva (na porta)

3232-88763

ITEP

3232-66916

SOS Criança

0800-884-22000

Casa da Cidadania

3232-66296

Del. de Atendimento ao Adolescente Infrator 3232-11680 Del. de Proteção e Defesa da Criança e do Adolescente 3232-66184

Juizado de Pequenas Causas

3201-00447

SUVISA

3232-22562

Câmara Municipal de Natal

3232-99380

Del. da Defesa da Mulher

3232-22526

Ministério Público do Trabalho

3220-22000

Urbana (Coleta Especial)

3232-99990

Capitania dos Portos

3201-99630

Del. de Defesa do Meio-Ambiente

3232-77404

Polícia Civil (furtos em residência)

3232-22857

0800-884-11909

Central do Cidadão (Via Direta)

3232-22330

Del. Especializada em Apoio ao Turista 3232-77855 3232-22525 Del. Defesa do Consumidor

Prefeitura de Natal

3232-44927

Vara da Infância e da Juventude EMERGÊNCIA

3232-66321 Central do Cidadão (Zona Norte) Central do Cidadão (Praia Shopping) 3232-77234 Centro de Direitos Humanos e Memória Popular 3221-55932

Procon Municipal

3232-99050 / 3232-99051

Acidentes de trânsito

194

Del. de Furtos e Roubos

3232-44559 / 190

Procuradoria do Meio-Ambiente

3232-77175

Brasilgás (plantão)

3227-22450

Delegacia de Plantão (Zona Sul)

3232-66306

Promotoria de Defesa da Cidadania

3232-77182

Corpo de Bombeiros

193

Prom. de Def. da Pessoa com Def. e do Idoso33232-77244 Representação do Patrimônio da União 3220-22278

Cosern

0800-7701-00800

Caern

3232-44110

Conselho Tutelar de Natal

3201-11368

Delegacia de Plantão (Zona Norte)

3232-11547

Corregedoria Geral

3232-77987

Disque-Cidadania

3611-11155

Vigilância em Saúde (COVISA)

0800-2281-44031

Defesa Civil

3232-11762

Disque-Denúncia (Exp. sexual de crianças e adol.) 0800-884-22999 0800-884-22000 Disque-Escola

4

EntreBairros

Secretaria Estadual de Saúde

3232-22600

Detran-RN

0800-884-11514

STTU

0800-2281-44050 / 3232-99093

Samu / Ambulância

192


M

Lixão ameaça maior cajueiro do mundo

Dicas jurídicas

Meio Ambiente

Fotos: Divulgação

Maior atração de Pirangi sofre com depósito de detritos localizado próximo ao seu entorno

Conhecido internacionalmente pela imensa área que ocupa, o Cajueiro de Pirangi - localizado na Praia de Pirangi do Norte, município de Parnamirim - foi apontado como foco de lixo urbano proveniente do entorno. Segundo denúncia encaminhada ao Entrebairros, a árvore estava sendo prejudicada pela proximidade de um lixão improvisado. Feita uma denúncia informal, a prefeitura local determinou que fossem removidos os detritos e colocasse uma espécie de "cancela" destinada ao acesso de caminhão autorizado para o serviço de coleta. O e-mail enviado à redação informou que, enquanto não se define outro local para o depósito - próximo a um mangue - será permitido apenas lixo orgânico, de algas mortas trazidas pelo mar, restos de coco verde proveniente da praia e folhas de poda. "Nós, os moradores, sem aceitarmos muito a proposta que nos foi trazida, porém res-peitando o prazo máximo de início do próximo ano para ser retirado definitivamente o referido lixão, estamos aguardando e de olho, em vigília constante, para que o local não volte a ser usado como chegou a ser, colocando em risco de transformar o Maior Cajueiro do Mundo num poleiro aberto de urubus," advertiu um dos moradores. A preocupação da comunidade faz sentido: ór-

gãos de regulamentação alertam que o acúmulo de lixo em áreas urbanas é um dos grandes fatores responsáveis por inundações e desabamentos, além de constituir ameaça à saúde pública e fator de de-

preciação da auto-estima e da imagem das cidades que não conseguem lidar adequadamente com a sua coleta e destinação final. A má disposição de resíduos industriais, alguns altamente poluentes, contamina o solo, o lençol freático e causa danos gravíssimos à saúde das populações.

Faz-se necessário diminuir o volume de lixo, mudando uma mentalidade de embalagens baseadas no desperdício, reduzindo e simplificando ao máximo os invólucros, desestimulando o uso intensivo dos plásticos e obrigando as empresas de bebidas e outras a assumirem sua parte de responsabilidade pela reciclagem de latas e garrafas plásticas, acabando com a cultura dos descartáveis. Considerado o Maior Cajueiro do Mundo e verbete do Guiness Book of Records, o Cajueiro de Pirangi foi plantado em 1888 por um pescador local chamado Luiz Inácio de Oliveira. Reza a lenda, que o responsável pela árvore de 7.500 m2 faleceu aos 93 anos de idade, sob sua sombra. O espantoso crescimento do cajueiro é atribuído a uma anomalia que faz com que os ga-lhos cresçam para baixo, ao invés de seguir a direção contrária, expandindo-se para cima e para os lados. Quando eles chegam ao chão, começam a criar novas raízes o que faz com que a árvore aumente. Na época de colheita, os visitantes podem se deliciar com os frutos que chegam a 80 mil no período. O local dispõe de guias que falam inglês e espanhol, além de infra-estrutura de apoio, que conta com banheiros, loja de souvenirs e quiosques de alimentação.

Você s abe a d iferença entre A bandono d e F amília e A bandono d o L ar?

Segundo o dicionário jurídico, Abandono do Lar é o afastamento de um dos cônjuges do lar conjugal com a evidente intenção de não mais retornar. Esse ato pode ser praticado pelo homem ou pela mulher. Quem toma tal atitude dá ao seu companheiro o direito de pedir a ação de separação, além de assistência, caso necessite e o outro possa prestá-la. Já Abandono de Família é quando a pessoa, a quem cabe a obrigação de sustento, deixa de prover à subsistência do cônjuge, dos filhos menores ou inválidos ou de socorrer descendente e ascendente, gravemente enfermo. Considera-se tal conduta, sem justa causa, crime. Por incrível que pareça, tanto as pessoas legalmente casadas, quanto as que simplesmente moram juntas, precisam de autorização judicial para poder deixar o lar. Caso contrário, caracteriza-se o abandono, sendo ele um dos motivos que a pessoa abandonada pode alegar para ingressar com o pedido de separação judicial. Com o novo Código Civil, o abandono de lar só se configura após 1 (um) ano da saída da pessoa de casa. Ou seja, só há abandono relevante para fins de separação, se um dos cônjuges, de modo espontâneo e voluntário, deixar o lar conjugal com a intenção de romper a vida em comum. Quando o cônjuge deixa-o para tratamento de saúde, por necessidade profissional ou de estudos, em virtude de prisão, entre outros, não existindo a intenção, não é caracterizado o abandono. Nos casos de maus-tratos, atitude escandalosa e agressiva de um dos cônjuges, ou outros motivos que provoquem a saída de casa do companheiro(a), não configura juridicamente abandono, visto que se deu sem culpa. Portanto, corroborado por tudo que foi dito acima, caso o cônjuge saia de casa, mas continue provendo a assistência econômica do seu companheiro(a) e dos filhos, teremos apenas o abandono de lar e não de família. Havendo fundamento apenas para se pleitear a separação. Ocorrendo o abandono de família, existirão fatos para consubstanciar, além da separação, outros pedidos, como o de guarda dos filhos.

EntreBairros 5


C

Conheça seu Bairro

Cidade d a E sperança: p ioneirismo e p roblemas

6

EntreBairros

decreto-lei nº. 1.643, de 09 de junho de 1967, na administração do então Prefeito Agnelo Alves. Na opinião do professor universitário Grazianne Moreno, determinadas áreas do bairro poderiam merecer maior atenção por parte do poder público, com ênfase na criação de espaços culturais hoje ainda escassos na região. Moreno queixa-se do quadrante próximo à Igreja Católica, de acordo com ele "esquecido e causando má impressão." A despeito de contar com o Terminal Rodoviário de grande circulação de veículos e pessoas, o bairro também enfrenta problemas de trânsito, violência e falta de pavimentação em algumas ruas. Sede de uma das maiores feiras livres de Natal, o bairro não conta com infra-estrutura adequada àquele tipo de comércio. Questões relacionadas à segurança pública deficitária e policiamento insuficiente às necessidades do bairro, são vistas com preocupação por boa parte dos moradores mais antigos, caso da auxiliar de enfermagem Vilma Rebouças, assaltada no final de setembro, quase na porta da sua residência: "Foi perto das 11 da manhã. Eu ia chegando em casa para almoçar. Ele não esperou nem que eu tirasse o dinheiro da bolsa. Puxou tudo e saiu correndo", contou. Iluminação pública precária e trechos às escuras ajudam a compor um cenário que compromete a cidadania de milhares.

Um dos primeiros conjuntos habitacionais de Natal cresceu com problemas que se intensificaram com o tempo Fotos: Kléber Kroll

Construída pela Fundação de Habitação Popular durante o Governo Aluízio Alves, a Cidade da Esperança surgiu como conjunto residencial, considerado um dos primeiros da América Latina. A área de propriedade do casal Gerold Geppert teria sido comprada para corresponder ao projeto do governo de construir casas populares aos cidadãos de baixa renda. Conforme está registrado nos arquivos da Prefeitura Municipal do Natal, as casas do conjunto foram construídas e entregues em quatro etapas, entre os anos de 1965 e 1969. As avenidas do conjunto residencial receberam nomes de Estados da Federação e suas ruas adjacentes, os nomes de municípios pertencentes ao Estado homenageado. Hoje populoso e ainda carac-terizado por habitações das classes B e C, o bairro tem como rua principal, a Avenida Paraíba, onde se concentram restaurantes, bares e similares. É também o local onde estão situados o Centro Social Urbano, um dos primeiros do gênero no Brasil, o Ginásio de Esportes, a Delegacia, o Centro de Saúde e o Clube Intermunicipal. Nos primeiros anos de implantação do conjunto, havia, em suas adjacências, uma fábrica de pregos que posteriormente foi desativada, ao mesmo tempo em que ocorria paralelamente a diversificação da área, antes usada estritamente para residências. Aos poucos, instalaram-se a sede da PETROBRAS do Rio Grande do Norte, o DETRAN, uma unidade da FEBEM e um Posto de Comando da Polícia Militar. Um fator determinante para o aumento populacional do conjunto foi a instalação do Terminal Rodoviário de Natal, localizado no bairro de Nazaré, limite com a Cidade da Esperança. Em 1975, o bairro passou a abrigar o conjunto residencial PROMORAR, com 58 casas. Desde então, tem se intensificado o crescimento populacional daquela área. A Cidade da Esperança foi oficializada como bairro pelo


E

Entrevista

Prof . Dra. Maria Lúcia Pinto Leal

Evaldo Gomes

a

É coordenadora do Grupo de Pesquisa Violes e professora do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília. Atua desde 1993, no enfrentamento da violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres, subsidiando o Governo na elaboração de Políticas Públicas, e a sociedade civil e academia, por meio de pesquisas, estudos e ações. no Brasil e no mundo, faz-se necessária uma reflexão crítica de que o mesmo ocorre em âmbito local e transnacional e tem como principal determinante a frágil capacidade de o Estado e a sociedade romperem com a relação de exploração e opressão em que vivem as classes, raças, gênero, homossexuais e etnias em sua histórica realidade de subalternidade no mundo contemporâneo.

Entrebairros Professora, o que é tráfico de pessoas para fins sexuais? Dra. Lúcia Leal De acordo com o Art. 231-A do Código Penal Brasileiro, criado pela Lei nº 11.106/2005, tendo como referência o Protocolo de Palermo (ONU), ratificado pelo Brasil, o tráfico de pessoas em nível nacional é definido como todo e qualquer ato que promove, intermedia ou facilita, no território nacional, o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento da pessoa que venha exercer a prostituição. Em nível internacional, o Artigo 231 do CPB define apenas o tráfico como sendo o ato de promover ou facilitar a entrada no Brasil de mulheres que venham com o objetivo de exercer a prostituição ou a saída de mulheres para o exterior com o mesmo objetivo. A mudança na Legislação Brasileira se deve à mobilização da sociedade civil e setores do legislativo, após a Pesquisa sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual - PESTRAF, realizada em 2001, que revelou cientificamente a existência de tal fenômeno no Brasil.

Entrebairros Existe alguma pesquisa sobre o tema no Brasil? Dra. Lúcia Leal Em âmbito nacional, a primeira pesquisa sobre tráfico foi a PESTRAF, realizada em 2001 e publicada em 2002. Atualmente podemos citar as publicações realizadas pela Secretaria Nacional de Justiça: "Indícios de Tráfico de Pessoas no Universo de Deportados e Não Admitidas que Regressam ao Brasil Via Aeroporto de Guarulhos/2005" e "Diagnóstico sobre o Tráfico de Seres Humanos: São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Ceará/2004". Cito também a pesquisa sobre "Tráfico de Mulheres na América Latina" ainda em fase de conclusão pela Ong Só Direitos-Belém/PA.

Entrebairros Quais são as principais causas desse fenômeno, no Brasil e no mundo? Dra. Lúcia Leal O tráfico de pessoas para fins de exploração sexual tem suas raízes no modelo de desenvolvimento desigual, do mundo capitalista globalizado e do colapso do Estado, não só do ponto de vista ético, mas sobretudo pela diminuição do seu potencial de atenção à questão social. As pesquisas têm mostrado que a maioria das pessoas que atravessam as fronteiras brasileiras vão em busca de melhores condições sociais, seja por meio de casamento (via "turismo sexual") ou por meio de outras atividades que se classificam como trabalho precário, forçado e de exploração sexual. Para entender como esse fenômeno se processa

Entrebairros Como está a atual situação do tráfico de pessoas no Brasil? Dra. Lúcia Leal No Brasil houve vários avanços: aumento da visibilidade e compreensão do fenômeno; fortalecimento do processo de articulação e mobilização dos movimentos locais e regionais com os movimentos globais, na perspectiva de se construir uma força mundial de defesa dos direitos humanos da população em situação de tráfico para fins de exploração sexual; criação da Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e atualmente está em processo de elaboração o Plano Nacional de Combate ao Tráfico de Pessoas, que dá as diretrizes do enfrentamento do fenômeno no Brasil. Entretanto, em função da situação de exploração,

impunidade, pobreza e baixa inclusão social, fazse necessário ampliar o espaço de participação de mulheres, profissionais do sexo, transgêneros, negros, homossexuais, dentre outros para unir forças e inteligências/saberes, para traçar estratégias criativas, visando politizar os sujeitos que sofrem essa barbárie social. Assim, compreendo que o combate à prática criminosa e desumana do tráfico de pessoas será efetivamente levada a sério, quando os sujeitos violados tomarem para si essa luta e participarem das ações que o poder público está articulando. Entrebairros E a situação em Natal? Dra. Lúcia Leal Pelo que tenho acompanhado por meio da mídia, em Natal foi iniciado um processo de desmobilização de quadrilhas mafiosas e a punição, com penalidades de até 56 anos para os integrantes da Sacra Corona Unita, que é uma ramificação da quarta maior máfia da Itália, responsável pelo tráfico de pessoas não só para Itália, como Espanha e outros destinos, além de atuar no tráfico interno de pessoas. Isso é um fato extremamente importante porque demonstra os esforços que estão sendo empregados pela Polícia Federal, com outros segmentos do setor público, para o enfrentamento do tráfico no Estado do Rio Grande do Norte. De acordo com a PESTRAF/2001, Natal não foi apontado como rota de tráfico de pessoas, seja em nível nacional ou internacional. Agora, o que se observa é o avanço da exploração sexual de crianças e adolescentes e casos de tráfico de pessoas para fins sexuais e a atuação de grupos mafiosos na cidade. Entrebairros No III Seminário Internacional sobre Políticas Públicas e Cidadania, na UnB, foi realizado um debate sobre tráfico. Que estratégias foram definidas para o enfrentamento?

Dra. Lúcia Leal O Grupo de Pesquisa VIOLES/SER/UnB e as demais universidades presentes ao debate sobre o Tráfico e Exploração Sexual de Pessoas na América Latina discutiram sobre a necessidade de se construir uma articulação em nível nacional e internacional para definir o papel da academia no enfrentamento deste fenômeno. Esse grupo de universidades estará se reunindo em março de 2007, em Brasília, para elaborar uma proposta de ação conjunta até 2008. Entrebairros O que é o VIOLES? Dra. Lúcia Leal Violes é um grupo de pesquisa sobre violência e exploração sexual de crianças, adolescentes e mulheres, ligado ao Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília. Foi criado em junho de 2002 por um grupo de pesquisadores, especialistas na temática e, desde 1993, vem atuando junto à sociedade civil com o intuito de articular-se com as demandas dos movimentos sociais, em defesa dos direitos destes segmentos, e junto ao governo, visando subsidiar a elaboração de políticas públicas para o enfrentamento da violência e exploração sexual. No âmbito acadêmico, tem incentivado/orientado a elaboração de teses/monografias/pesquisas e estudos sobre a temática, além de articular-se com outras universidades para intercâmbio de conhecimento sobre o fenômeno, em nível nacional e internacional. Entrebairros Tem algum livro publicado sobre este tema? Dra. Lúcia Leal Tenho várias publicações de minha própria autoria e em parceria com Fátima Leal, entre as quais destacamos a Pesquisa sobre Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes para Fins de Exploração Sexual - PESTRAF (português, inglês e espanhol) e o Estudo Analítico de Enfrentamento da Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes no Brasil-ESCCA. A Matriz Intersetorial de Enfrentamento da Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes não foi publicada, mas está disponível pelo e-mail. Em 2007, vou me dedicar a escrever minhas novas impressões sobre a temática. Sugiro que o EntreBairros abra um espaço de debate sobre "Sociedade e Cidadania", via online, para subsidiar as idéias. Entrebairros Quem desejar entrar contato com a senhora ou seu Grupo de Pesquisa Violes, o que deve fazer? Dra. Lúcia Leal Pode enviar e-mail para mlucia@unb.br ou entrar em contato pelo telefone (61) 3307-2290, ramal 204.

EntreBairros 7


C Capa

Ponte Newton Navarro e Com

O que vai acontecer com a Praia do Forte após a construção da Ponte Com a proximidade da inauguração da Ponte Newton Navarro (Forte-Redinha) e conseqüente do Complexo Viário de Santos Reis - localizado no bairro de mesmo nome - a Praia do Forte terá

um maior número de freqüentadores, visitantes, frota de veículos, entre outros aspectos relacionados ao aumento do trânsito na área. Recanto de agradável convivência familiar nos finais de se-

mana e considerada "a praia das crianças", em função da pequena enseada, conhecida pelo banho nas piscinas naturais que se formam durante a maré baixa, terá o entorno modificado, de

acordo com a maquete da ponte exposta na Secretaria de Infra-Estrutura do Estado. O EntreBairros conversou com autoridades e cidadãos envolvidos direta ou indiretamente com o projeto.

Planta do Complexo Viário de Santos Reis mostra as mudanças

Fotos: Divulgação/Sectur

F e r n a n d o B e z e r r i l - S e c r e t á r i o d e Tu r i s m o d e N a t a l

Entrebairros No que a Ponte Newton Navarro irá contribuir para o turismo da cidade do Natal? Fernando Bezerril A ponte deverá viabilizar o acesso mais rápido às 80 praias do norte e sul. Ela não irá somente

8

EntreBairros

fazer o trabalhador sair daquele gargalo horrível que leva à antiga ponte, mas vai proporcionar conforto e agilidade a quem trabalha na zona norte e vem para cá e vice-versa. No que se refere ao turismo, o turista economiza 30 km, 15 para ir, 15 para voltar. O turista que antes ia até Muriú ou ao Cabo de São Roque num dia normal, vai poder ir bem mais longe. A ponte é fundamental para o desenvolvimento do turismo em Natal. Entrebairros Existe algum projeto turístico na área que hoje corresponde à Praia do Forte no entorno do Complexo Viário de Santos Reis? Fernando Bezerril Sim. Não posso deixar de destacar o projeto da marina, um empreendimento espanhol de R$ 60 milhões para 500 barcos, que coloca Natal na rota do turismo náutico internacional. É preciso lembrar que o os barcos que iam ao Caribe, não entravam aqui, sequer paravam. A estrutura do Iate

Clube não permitia isso. O projeto está em fase de licenciamento, com previsão de conclusão das obras em dois anos e o prefeito Carlos Eduardo resolveu adotá-lo como um dos principais da sua administração. A construção da marina vai gerar 500 empregos na obra e 500 depois de concluída, uma estrutura poderosíssima e que tem um lado social importante, através da Escola de Vela. A expectativa é que essa escola atenda meninos de 6 a 12 anos do Paço da Pátria e de Mãe Luiza, preparando-os para aprender a velejar e serem marinheiros. Na Marina de Cascais, em Portugal, assisti às crianças carentes de 6 a 12 anos, aprendendo a velejar, onde o instrutor passa a ser quase um segundo pai daquela criança que estava em situação de abandono. Mas, só participa quem freqüenta o colégio. Existe a escola, a alimentação e a gratificação. Entrebairros A rede hoteleira está de alguma forma comprome-

tida com o investimento? Fernando Bezerril Com a revitalização do Hotel Reis Magos, serão 270 apartamentos e um edifício-garagem para 500 carros, além de um shopping center com 100 lojas. Tudo isso com um investimento em torno de R$ 20 milhões. Esta obra deverá empregar cerca de 250 pessoas. Entrebairros Há algum outro projeto em vista para a região? Fernando Bezerril Para o entorno da Praia do Forte, está prevista a construção de uma das casas mais famosas de Natal - o Samô Restaurante -, próximo à Praça Miguel Carrilho. O restaurante será montado onde era antigamente o Speto´s. A ponte, a marina, o hotel Reis Magos, o Samô vão resgatar e revitalizar toda aquela área turística. O prefeito tem se esforçado muito nesse sentido. Também quero lembrar que os projetos previstos para a Ribeira são muitos.


C Capa

mplexo Viário de Santos Reis

Associação dos Usuários dos Serviços de Saneamento Ambiental Rocas, Santos Reis e Praia do Meio (ASSUSSA) Fiamma Maria Câmara V i c e -P Presidente da AS SUSSA "ASSUSSA é uma associação que promove a participação de

seus associados em campanhas de educação ambiental, promove cursos, estudos, seminários, visando conscientizar a comunidade dos três bairros sobre questões relacionadas ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos líquidos e sólidos, limpeza urbana, coleta de lixo, drenagem urbana e outros temas relacionados com a melhoria da qualidade de vida da população". De acordo com Fiamma, todos os projetos aqui apresentados para a área de Santos Reis, vão valorizar e fazer o bairro ficar conhecido, entretanto, é preciso refletir sobre possíveis conseqüências na comunidade: problemas de trânsito, resultando em poluição sonora e do ar; saturação do sistema de esgoto e drenagem local. Outra questão que preocupa a comunidade de Santos Reis é a mudança no estilo de vida, uma vez que a tranqüilidade do bairro será afetada. "A comunidade não foi consultada sobre a realização dos novos projetos para aquela área e seus impactos", afirma Fiamma. Portanto, há uma certa insegurança sobre como ficará o bairro de Santos Reis depois de tantas mudanças. O que você acha que a ponte forte-rredinha vai trazer para os frequentadores da Praia do Forte? Zilmar Junior - 38 anos Frequentador da Praia do Forte há mais de 10 anos, Júnior faz cooper diariamente e diz que vai acabar a tranquilidade na praia com a construção da ponte, pois está próxima à praia da Redinha e esta já está saturada. O comércio ambulante vai ser intensificado, gerando mais lixo e poluição visual para aquela praia. A violência vai aumentar, pois já existe uma certa violência por ser praia deserta, sem policiamento, com a viatura passando esporadicamente. Junior sugere que se crie um quiosque fixo de policiamento. Outro problema apontado por Junior seria o estacionamento para carros e ônibus (city tour). "Os quiosques que lá existem não estão sendo usados para o comércio e sim, como depósitos do material vendido pelos ambulantes. Se existe um projeto de utilização daqueles quiosques para o comércio, não está sendo posto em prática", afirma Júnior. No domingo, as famílias frequentam aquela praia, pois ainda há uma certa tranquilidade.

Mudanças na área da Praia do Forte incluem duplicação de avenidas para desafogar o trânsito Ao custo de R$ 350 mil, os projetos elaborados pela Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (STTU), incluem a execução dos acessos à ponte pelo Governo do Estado, com investimentos em torno de R$ 10 milhões. Os complexos viários (da Redinha e de Santos Reis) estão sendo construídos nas cabeceiras da Ponte Newton Navarro, facilitando o tráfego e evitando congestionamento de veículos nos sentidos Centro/Zona Norte e viceversa. Os projetos contemplam a construção de três passarelas e ciclovias. Na parte Leste, a abertura e prolongamento da Avenida Hildebrando de Góis foi alternativa considerada mais interessante para o trecho das Rocas/Ribeira, facilitando o acesso ao Complexo Viário de Santos Reis. No prolongamento da Hildebrando de Góis também houve algumas desapropriações. A obra custou algo em torno de R$ 3 milhões, com recursos do município, através de financiamento do BNDES. A prefeitura também já investiu R$ 9 milhões com as desapropriações de áreas para a construção da Ponte Newton Navarro. Em uma permuta com o Exército foram destinados R$ 8 milhões em obras para liberação da área. Outros dez imóveis foram desapropriados, implicando recursos na ordem de R$ 1 milhão. De acordo com Walter Pedro, técnico de planejamento da STTU, o projeto do Complexo Viário de Santos Reis prevê a circulação de 15 mil veículos/dia apenas no primeiro ano. Com a construção desse complexo haverá uma mudança do campo de futebol e da praça do bairro para 100 metros no sentido Praia dos Artistas. A Ponte Newton Navarro

Fotos: Divulgação

Ambulantes Emanuel Rodrigues Pereira - Presidente da Associação dos Ambulantes da Praia do Forte "A associação foi criada em 2002 e hoje tem cerca de 25 associados. Encaro positivamente as inovações trazidas pela Ponte Newton Navarro, incluindo o Complexo Viário de Santos Reis, mas de nada vai adiantar se os ambulantes não se qualificarem adequadamente para o aumento no fluxo turístico que deve acontecer. Temos trabalhado muito em cima disso. Vale salientar que não será somente a ponte a responsável por essa mudança; o projeto da marina, ali perto, vai trazer um desenvolvimento maior ainda. Nossa preocupação é, essencialmente, com as questões do meio ambiente. Será imprescindível, a meu ver, um projeto de urbanização, já que a Praia do Forte não foi contemplada com isso. Nosso principal problema, hoje em dia, é a falta de banheiros públicos, o lixo acumulado, e veja que ela é considerada uma das mais limpas de Natal! Em relação aos banheiros, já reivindicamos junto a SEMSUR a construção. Agora é saber se vão ser mesmo construídos. Ao longo do tempo, a associação foi conquistando melhorias para a praia. Por exemplo: antes, os acessos à praia eram praticamente inexistentes. Reivindicamos, sugerimos um projeto sério, e a prefeitura acabou atendendo. A Praia do Forte é uma praia freqüentada pelo próprio prefeito Carlos Eduardo, mas por incrível que pareça, isso não alterou em nada o estado em que ela se encontra. O ideal seria que houvesse uma parceria dos ambulantes com a prefeitura, no sentido de capacitar os barraqueiros para a melhor utilização daquele espaço".

Complexo Viário de Santos Reis

e Newton Navarro e a inauguração do Complexo Viário de Santos Reis

Com nome inspirado no grande artista plástico potiguar, a Ponte Newton Navarro possui 1,78 quilômetro de extensão e 21 metros de largura. Sua plataforma terá duas faixas de tráfego, duas faixas de segurança e mais uma faixa de pedestre em cada sentido. A obra ficou orçada em R$ 137 milhões.

EntreBairros 9


D

Brasil e África na luta contra o HIV e Aids Em tempos de mundialização e globalização da economia e das relações entre as nações, devemos pensar o processo saúde/doença em suas dimensões nacionais e internacionais. Fala-se hoje de uma epidemia mundial do HIV/Aids; o vírus está presente em todos os continentes e em quase todas as partes do mundo. Nos países mais pobres, seus impactos são maiores, e têm terreno fértil para sua disseminação: situação de pobreza, falta de acesso à educação, saúde e trabalho agravados por políticas sociais ineficazes. A resposta brasileira na luta contra essa epidemia é considerada exemplar graças às políticas, programas e estratégias adotadas pelo governo e pela sociedade civil no enfrentamento da epidemia, no campo da prevenção, assistência às pessoas infectadas e formação de recursos humanos. Faz parte da proposta brasileira a disponibilização de apoio técnico/científico a outros países, por meio de projetos e programas de cooperação internacionais. Dentre os vários projetos em curso, os de intercâmbio com países africanos se destacam, na perspectiva da cooperação horizontal, quando é possível a troca de experiências, com aprendizagem e aquisição de conhecimentos úteis para os países cooperantes. Atualmente, o projeto de cooperação Brasil/Moçambique - "Estamos Juntos" tem sido destacado pela sua proposta pedagógica: promover trocas de conhecimentos e experiências entre professores(as), gestores(as) e estudantes universitários brasileiros e moçambicanos, no campo da saúde sexual e reprodutiva e prevenção das DST e Aids. Tal intercâmbio tem como referência no Brasil o Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas, que envolve o Ministério da Saúde e da Educação, e secretarias estaduais e municipais de saúde e educação; em Moçambique, a referência é o Projeto Geração Biz, que envolve o Ministério da Educação e Cultura de Moçambique, e a FNUAP/Pathfinder Internacional. Para controlar a epidemia não basta disponibilizar tratamento para as pessoas infectadas, e dispor de uma rede bem estruturada de saúde. É preciso trabalhar na prevenção, para que outras pessoas não sejam in-

10 EntreBairros

fectadas. Tanto no Brasil como em Moçambique, e na maioria dos países africanos, a população mais vulnerável e exposta a riscos de infecção são as camadas mais pobres da sociedade, principalmente as mulheres, os(as) adolescentes e adultos jovens. A educação dentro e fora da escola é fundamental para a troca de informações e aquisição de conhecimentos que levem a mudanças de comportamento, e adoção de práticas mais seguras, para prevenir a gravidez na adolescência, as doenças sexualmente transmissíveis (inclusive sífilis e hepatites), e a infecção pelo HIV e Aids. A experiência de cooperação com Angola, Guiné-Bissau e Moçambique tem demonstrado que nossas raízes africanas comuns são fatores facilitadores e determinantes para o sucesso dos programas de intercâmbios, e que a educação constitui importante estratégia política e pedagógica para a consolidação das respostas nacionais. Aqui no Brasil, temos problemas e desafios, que estamos enfrentando e buscando superar. Nos países irmãos também acontecem propostas e iniciativas importantes, que podem e devem ser transmitidas e intercambiadas. Por meio de ações educativas, podemos também levar para nossos irmãos africanos o que aprendemos na luta pela universalidade de acesso ao tratamento e aos medicamentos anti-retrovirais, demonstrando os benefícios, inclusive econômicos, do respeito à dignidade e atenção à saúde das pessoas soropositivas. Podemos também aprender com o povo moçambicano novas estratégias de enfrentamento da epidemia, que tanto lá quanto aqui representa um grande risco para todos. Além da oportunidade de reatarmos nossas identidades étnicas e culturais; resgatarmos as raízes que nos une, pela história, pela língua, pela religião e pela cultura. Devemos lutar juntos pela globalização e mundialização da saúde e da qualidade de vida. Professor Mário Ângelo Silva, Coordenador do Núcleo de Estudos e Ações de Cooperação em Educação e Saúde Universidade de Brasília-DF - Contatos: (61) 33072772- email: maran@unb.br.

Fotos: Divulgação

Direitos Humanos

O mapa dos Direitos Humanos do RN Iniciativa de mapeamento é lembrada no Dia Nacional dos Direitos Humanos Roberto Monte*

Temos um grande desafio nos dias de hoje: como ampliar a luta pelos direitos e desejos humanos, como levar todas essas gerações de direitos aos mais de 5.560 municípios de nosso país? Prosseguir no desafio, desdobrar os avanços que aconteceram após a Campanha pela Anistia e na construção democrática a partir de 1988, quando a idéia de criar uma cultura de direitos humanos germinou com mais rapidez. Sem esquecer o dado histórico de que um amplo e vasto conjunto de movimentos e atores sociais constroem essa grande teia de cidadania, o movimento nacional em prol dos direitos humanos no Brasil. Já em 1993, tivemos a Conferência de Viena e no seu desdobrar-se em Programas de Direitos Humanos a nível nacional (PNDH I e II) , estaduais e municipais, seguidos de Conselhos de Direitos Humanos englobando a sociedade civil e parceiros estatais, além das Comissões Legislativas Estaduais e Municipais, que criaram suas Comissões de Direitos Humanos enquanto Comissões Permanentes. Em 2004 tivemos a IX Conferência Nacional de Direitos Humanos já pensando a construção de um Sistema Nacional de Direitos Humanos, um espécie de SUS dos DH, sempre naquele clima de desdobramento, afinal de contas, se temos um Sistema Global de Direitos Humanos(ONU), Sistemas Regionais(Europeu, OEA e Africano), qual a razão de não existirem Sistemas Nacionais, Estaduais e Municipais também? Nesse diapasão o CDHMP -Centro de Direitos Humanos e Memória Popular transforma-se em Rede Estadual de Direitos Humanos e vai para as ruas, pega a idéia de Marcos Rolim na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal e invade o Rio Grande do Norte com suas Caravanas de Direitos Humanos, com muito teatro de rua e animação lançando a seguinte palavra de ordem: "Direitos

Humanos para todos os Potiguares!" Além das Caravanas de Direitos Humanos, ir beber na fonte, na mais pura expressão da Teologia da Libertação, é também necessário ousar para conquistar corações e mentes e nesse intuito que criamos e avançamos na DHnet - Rede de Direitos Humanos e Cultura e o jornal online Tecido Social. A idéia de uma Rede Estadual de Direitos Humanos, englobando uma unidade da federação vai tomando corpo mas é necessário avançar nas ferramentas metodológicas e eis que entre 2004/2005 surge após vários anos de discussões, um arcabouço de planejamento estratégico, uma Arquitetura Global da Rede Estadual de

Direitos Humanos/CDHMP, pensando ousar(ousar siempre) a questão dos direitos humanos no estado do Rio Grande do Norte para os anos de 2006 a 2016, sem perder de conta que em 2008(dez anos após o seu lançamento, diz o mesmo) teremos a revisão do Programa Estadual de Direitos Humanos do estado do Rio Grande do Norte e em 2007 estaremos percorrendo todo o estado discutindo e construindo o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos, também um desdobramento em termos de unidade federativa do Plano Nacional de EDH que será lançado em setembro próximo. Não esquecer também da nossa Rede Inter-Estadual de Direitos Humanos que estamos compondo, incluindo inicialmente os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará, sonho sonhado inicialmente através do nosso Observatório do Turismo Sexual Infanto-Juvenil de Italianos que começou como do RN e tornou-se Brasil, Nordestino.

Saltos mais ousados nos levam para países lusófonos, a Cabo Verde, a Portugal, a Angola, retomando nossos elos com a Mãe-África. Como se vê, as ditas condições objetivas vão sendo construídas e a partir de agora com tais ferramentas e sentimento de mundo, é necessário e fundamental mapear o Rio Grande do Norte na questão dos Direitos Humanos, sem esquecer as nossas tradicionais pitadinhas de arte e cultura e memória histórica. Mapear o Rio Grande do Norte nas suas mais diversas dimensões e indicadores, sair de um IDH -índice de Desenvolvimento Humano que pense o Brasil, chegue ao Rio Grande do Norte e a totalidade de seus municípios e tranforme-se em IDH-M índice de Desenvolvimento Humano Municipal. Experiências no país inteiro estão aí para a gente ver, mas existem outros pontos a mirar e a refletir: cidades de direitos humanos estão sendo construídas, é necessário avançarmos na discussão para a criação do Conselho Municipal de Direitos Humanos para Natal e mesmo para a Grande Natal e lá vem de novo aquela onda de programas, conselhos, comissões, ouvidorias, etc. Perseguir Sonhos e construir Redes, fazer um laboratório de Insurreição Imaginativa, Uzinando Utopias e Sintonizando Paixões, não esquecendo jamais que A Luta contra o Poder é a Luta da Memória contra o Esquecimento Esse é o nosso desafio, juntar saberes e mentes para repensar os indicadores de nosso estado, aglutinar tudo que fizemos até hoje em uma grande matriz que pense Direitos G(L)ocais em um Mundo Global e para tanto, muito em breve colocaremos em nossa DHnet e no Tecido Social o que é o nosso Mapa dos Direitos Humanos do RN. Como diz aquela música de Ana Carolina, é isso aí e aqui estamos, abertos em conhecer realidades e interagir. *Coordenador da Rede Estadual de Direitos Humanos do Rio Grande do Norte e criador da DHnet - Rede Direitos Humanos e Cultura


A

Associações

Informes Associações, conselhos comunitários e ONG’s

da Cidade Alta Luta por maior mobilização será prioridade em 2007 Criada há apenas um ano, a AMCA (Associação dos Moradores e Amigos da Cidade Alta), mesmo com poucos integrantes, visa reivindicar melhorias para um dos bairros mais tradicionais de Natal, colaborando com soluções e proposta de avanços. De acordo com o atual presidente da associação, o corretor de seguros Tarcísio Costa, a falta de consciência para que se exerça a cidadania no seu pleno sentido, ainda é entrave para os quase 8 mil moradores residentes numa área estratégica e privilegiada do estado. "Não damos o devido valor ao bairro", criticou. Ainda assim, a AMCA conseguiu se reunir e fomentar discussões sobre segurança, saúde, esporte e lazer, com um encaminhamento para a implantação de uma base fixa da Polícia Comunitária e uma quadra de esportes, contando com mais de 2 mil assinaturas. "Resgatamos os festejos juninos e possíveis parcerias com órgãos privados que começarão com o Carnaval", relatou o presidente. Entre os projetos em pauta para 2007, Tarcísio cita a elaboração de um calendário para 2007, propiciando a melhor divulgação com proposta de unir mais os moradores do bairro. Queixa recorrente dos moradores da Cidade Alta, a violência que tomou conta do bairro ainda não conseguiu sensibilizar as autoridades públicas como se supunha em

Divulgação

Associação de Moradores

Tarcísio Rocha, presidente da Associação de Moradores da Cidade Alta

situações semelhantes. Tarcísio Costa revela que a AMCA promove a organização de cotas que pagam R$ 10,00 a vigias autônomos por residência inspecionada. "O problema é que eles são autônomos e a quantia é insuficiente, já que não contamos com uma base da Polícia Militar," observou. Ele também afirmou que a associação é sempre bem recebida, faltando apenas "uma maior aproximação dos moradores com os responsáveis pelas políticas públicas. Junto ao tema segurança, o presidente destaca ssporte e lazer como áreas carentes de atenção na Cidade Alta. "Não temos uma única quadra de esportes," queixouse. A urgente urbanização da parada de ônibus do Baldo, é outra questão levantada por Tarcísio Costa. Falta de espaço e desorganização chegaram a um ponto intolerável, com a construção de um muro que só fez complicar ainda mais a situação. "É o caos. Passageiros que saem das escolas, comércio e cercanias amontoados numa tira de concreto sem as mínimas condições," concluiu. AMCA Rua Gonçalves Ledo, 859 - Cidade Alta Contatos: Tarcísio Costa Telefones: (84) 3088-0471 / 8812-1264

Associação de Moradores e Amigos da Cidade Alta - Agenda Janeiro/Fevereiro - Encaminhamento às autoridades competentes, das seguintes reivindicações. - Base fixa da Polícia Comunitária - Área de lazer c/ quadra de esporte - Urbanização da parada de ônibus do Baldo - Aquisição de uma rádio comunitária

- Aquisição de uma sede. Março - Carnaval com o bloco Filhos de Maria Boa Saída na sexta-feira, com a concentração marcada para as 16hs, da Praça Santa Cruz da Bica em direção ao Beco da Lama

Maio - Festa de Santa Cruz da Bica no dia 13 Junho/Julho - Festejos juninos São João e São Pedro Agosto a Dezembro - Acompanhamento junto às autoridades competentes, dos pleitos do bairro

Bairro dos Santos Reis / ASSUSSA - Recebe Prefeitura nos Bairros

Nos dias 28, 29 e 30 de dezembro, a comunidade de Santos Reis, sob a coordenação da Associação dos Usuários dos Serviços de Saneamento Ambiental Rocas, Santos Reis e Praia do Meio (ASSUSSA), estará reunida para discutir os problemas da comunidade e formar comissões temáticas. No dia 29, em audiência pública com o prefeito e seu secretariado, irá apresentar as reivindicações de melhoria da qualidade de vida do bairro e os problemas que poderão surgir com a construção do Complexo Viário de Santos Reis, na saída da Ponte Newton Navarro (Forte-Redinha).

Confraternização Natalina Potilândia

O Centro Cultural de Apoio às Crianças e aos Adolescentes de Potilândia - CCAP em parceria com o Conselho de Segurança Comunitário de Potilândia - CONSEG, o Conselho Comunitário de Moradores de Potilândia, os Clubes de Mães de Potilândia, a Pastoral das Viúvas e Pastoral dos Idosos, e as Igrejas de Potilândia, realizarão a confraternização natalina, no dia 20 de dezembro, a partir das 19h30, na quadra de esportes de Potilândia (Rua da Colombina com a Av. Mor Gouveia). Informações pelo telefone 32312327, falar com D. Francisca.

Coral Bem Viver Casa Durval Paiva

A festa de Natal da Casa Durval Paiva, realizada no último dia 05, no Clube AABB, foi bastante concorrida. Estiveram presentes os parceiros, doadores, voluntários, colaboradores e cerca de 200 famílias dos pacientes assistidos pela Instituição. Ainda como parte das comemorações de Natal, o Coral Bem Viver fez uma apresentação no dia 08 de dezembro no Sesc do Centro, sob a regência de Lucival Augusto, regente do Operart. Na oportunidade, houve uma exposição de telas do projeto Girassol, pintadas pelas crianças e os adolescentes que estão internados na enfermaria infantil da Policlínica.

Fórum de Mulheres

Nos dias 15 e 16 de dezembro, foi realizado no auditório da Ong Casa Renascer, o Seminário Fórum de Mulheres do Rio Grande do Norte - 12 anos afirmando o feminismo no RN. Informações sobre os resultados do seminário pelo telefone: 3211-1555. Envie suas informações para o e-m mail entrebairros@oi.com.br

EntreBairros 11


S

Saúde e Beleza

Câncer de pele

Todo cuidado com o s o l

Fitness com inteligência

O câncer de pele é o mais comum dos tipos de câncer e se manifesta de duas formas: os carcinomas, que têm uma incidência alta, de 70% a 80%, e os melanomas, que variam entre 5% e 7%. Mais freqüente, o carcinoma tem malignidade baixa. Provoca grandes deformações, mas não leva à morte. Está relacionado diretamente à exposição dos raios UVB e atinge pessoas de pele, cabelo e olhos claros. Tem crescimento lento, se manifesta em áreas expostas ao sol como face, braços, colo e mãos e, freqüentemente, é indolor. Aparece através de nódulos e feridas que não cicatrizam. Já o melanoma, que é a transformação malígna dos melanócitos (células produtoras de pigmentos), é o câncer que mais cresce no mundo. Nos últimos dez anos aumentou 20%. O melanoma é uma doença, que se submetida a um tratamento, é curável. As pessoas, principalmente em países tropicais como o Brasil, se expõem excessivamente aos raios ultravioletas do sol, que são prejudiciais à epiderme (camada superficial da pele). As exposições prolongadas ao sol estimulam a fabricação de óxido de colesterol (substância que estimula os melanócitos, responsável pelo aparecimento dos melanomas) e é possível que as lesões se manifestem em regiões do corpo que não entraram em contato direto com o sol. A arma mais eficaz contra o câncer de pele é manter-se bem longe dos raios solares, principalmente os ultravioletas (entre 10 e 15 horas). Em países onde o sol brilha sempre e onde se cultua o corpo e a cor bronzeada, é muito difícil

Preparo físico, equipamento de primeira categoria - à altura das grandes academias de Natal - e preço acessível. Se a equação parecia difícil, o resultado foi surpreendente para o administrador de empresas Murilo Ferreira, hoje responsável por quatro unidades da MUSFI espalhadas pela Grande Natal. Conta Murilo que desde o surgimento da empresa na Cidade da Esperança, o principal objetivo era oferecer ao cliente tudo o que os nomes consagrados do mercado oferecem, porém com um custo abaixo do esperado. A MUSFI - Murilo Sport Fitness - cresceu, apareceu e atualmente detém conquistas dignas de orgulho para o seu fundador. Reconhecida por premiações como a da Revista Foco, na qual obteve primeiro lugar entre as cinco mais citadas, a academia progrediu graças a sua organização, que está acima da média, em relação às outras academias. "O nosso maior investimento é mesmo em qualidade. No começo, quando ainda estava para dar o primeiro passo, fiz questão de visitar várias academias pelo Brasil, com o objetivo de reunir o que de melhor havia em todas elas", revelou Murilo. O aguçado tino empreendedor o levou a providenciar bons equipamentos e profissionais qualificados. Indiscutivelmente, o grande segredo da MUSFI é ter se firmado com tamanha competência à frente das concorrentes. Nas academias da Cidade da Esperança, Alecrim, Centro e Ribeira, o padrão mantémse rigorosamente o mesmo, incluindo acompanhamento físico e nutricional, segundo as normas do CREFI Conselho Regional de Educação Física - ao qual a empresa é uma das 15 filiadas na cidade. "Procuramos fazer o melhor por

Fotos: Divulgação

manter as pessoas longe do sol, por isso, o melhor para se prevenir é recorrer aos filtros solares e consultar sempre um dermatologista. A exposição exagerada ao sol é um dos fatores, mas não é o único. O câncer de pele também é provocado por fatores genéticos e ambientais, como a destruição da camada de ozônio. Se não for tratado no início, leva facilmente à morte, pois pode causar metástase (células deformadas que irradiam pelo sistema linfático e provocam tumores em outros órgãos). O diagnóstico do melanoma é feito principalmente através de pintas preexistentes, que mostram sinais como mudança de cor e aspecto. Para examinar essas pintas e constatar alguma irregularidade, usa-se o método ABCD, que significa: assimetria (A), bordas irregulares (B), cor negra ou mista (C), e diâmetro maior que 0,8 cm (D). Se a pessoa tiver uma pinta dentro desse perfil, a visita ao médico é fundamental e o tratamento é sempre cirúrgico. As pintas na pele, também chamadas de nevus, são geralmente mini-lesões que as pessoas nascem com elas. O problema ocorre quando a pinta começa a crescer, mudar de aspecto ou transformar-se em uma ferida que não cicatriza. Pintas e manchas que surgem de repente também são suspeitas e 45% dos melanomas se localizam nos nevus. Deve-se também observar o aparecimento de verrugas inchadas nas áreas mais expostas do corpo. Normalmente os raios ultravioletas são responsáveis por uma degeneração branda, que altera a camada superficial da pele, provocando descamações freqüentes, mais conhecidas pelos médicos como ceratose. A partir desse pré-câncer o excesso de sol pode atingir camadas mais profundas da pele, e como conseqüência o câncer de camada basal ou camada espinhosa. As pessoas de pele clara estão mais sujeitas a ter problemas de pele e devem dar atenção especial ao auto-exame por toda a área do corpo. As lesões não costumam doer ou coçar e são percebidas visualmente ou por biópsia, quando se extrai um pedaço da área atingida para exame laboratorial.

12 EntreBairros

quem nos procura. Tudo bem que depende da força de vontade de cada um, mas aqui não é só chegar e começar a malhar. O cliente passa por uma etapa de orientação e só depois parte para a atividade propriamente dita", explicou Murilo. Prova disso é dada por resultados como o demonstrado pelo jovem José Teixeira Neto, de apenas 14 anos, que decidiu perder peso buscando condicionamento na academia. "Só em um mês, consegui perder nove quilos", comemorava em um dos intervalos do exercício. De acordo com o empresário, cada uma das MUSFI em Natal, é responsável por um fluxo de 500 alunos/mês, índice não diminuído nem no verão, quando normalmente, a maioria do público se afasta das academias e vão para as casas de praia. Murilo explicou que por estarem localizadas em bairros populosos, as quatro academias mantêm um quadro de freqüentadores fiéis, pessoas que preferem passar o tempo cuidando da forma. Por um valor que não ultrapassa os R$ 45,00, é possível praticar modalidades que vão da tradicional musculação, ao Aero Jump, Step, G.A.P, Aeróbica e, futuramente, Spinning.

Endereços da MUSFI

Cidade da Esperança Av. Rio Grande do Norte, 08 Tel.: 3605-5050 Alecrim Av. Cel. Estevam, 1466 Tel.: 3223-1322 Cidade Alta R. Ulisses Caldas, 276 Tel.: 3201-4985 Ribeira R. Esplanada Silva Jardim, 86-A Tel.: 3211-8697


A

Agenda Cultural

X Salão de Artes Visuais Dentro da programação do X Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal, acontecem, nos dias 18 e 20 deste mês, respectivamente segunda-feira e quarta-feira da próxima semana, embates comunicativos na Fundação Cultural Capitania das Artes. O 1º tempo dos embates, no dia 18/12, tem como temas Funções dos Salões Hoje e Estética Armorial na Contemporaneidade. Os debatedores são Cristina Tejo (PE) e Carlos Newton Junior (RN). A comunicação começa às 18h, no Auditório da FUNCARTE. O 2º tempo, no dia 20/12, tem como temas Local/Global-Arte em Trânsito e A Circulação da Arte em Cidades Periféricas. A comunicação

vai ser conduzida por Moacir dos Anjos (PE) e Marisa Mokarzel (PA), a partir das 18h, no Auditório da FUNCARTE. Promovido pelo Núcleo de Artes Visuais da FUNCARTE, chefiado pelo artista Ricardo Veriano, o Salão tem a coordenação do artista plástico Vicente Vitoriano e a colaboração do marchand Antônio Marques e do artista Flávio Freitas. O vernissage da exposição com as obras selecionadas para o Salão acontece no dia 29 de dezembro, nas galerias da Capitania das Artes, às 20h. O X Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal fica aberto ao público até o dia 2 de março de 2007. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3232-4948.

O Enigma do Quatro IAN CALDWELL & DUSTIN THOMASON

Um misterioso manuscrito codificado, assassinatos violentos e os segredos de um príncipe da Renascença se entrecruzam em um labirinto de traição, loucura e genialidade em O Enigma do Quatro. Um suspense que é, ao mesmo tempo, atraente e eletrizante, e sobretudo elaborado com riqueza de detalhes. O Enigma do Quatro estréia na ficção com extraordinário poder e profundidade. O livro figura há oito meses na lista de mais vendidos do New York Times, já atingiu a expressiva tiragem de 1 milhão de exemplares, foi traduzido para 30 línguas e teve os direitos comprados pela Warner Brothers para o cinema.

AutodoNatal 2006 O Menino e os Reis é o título do Auto de Natal 2006, que será apresentado nos dias 21, 22 e 23 de dezembro na Praça Cívica da UFRN. Segundo o diretor do Auto de Natal este ano, Lenício Queiroga, o foco principal do espetáculo é a celebração do nascimento de Jesus, com muita emoção, fantasia e realidade. "É o casamento do regional com o urbano, aliado com os problemas do cotidiano", disse Queiroga ao jornal Tribuna do Norte. A equipe do Auto do Natal também optou por valorizar o elemento humano norte-rio-grandense, como forma de incentivar a formação artística e intelectual do ator, do

músico e do bailarino local. Com esse foco no artista potiguar, a organização considera estar contribuindo para a valorização e a democratização da cultura local aberta a todos quantos dela possam participar e usufruir. O Auto do Natal consiste na montagem de um espetáculo que conta, de forma dramatizada, o nascimento de Jesus Cristo e a história dos seus antecedentes, num espetáculo variado, que equivale a desafiar a própria história do Cristianismo. Ainda mais quando o espetáculo se passa na Cidade-Presépio fundada na mesma data de nascimento de Jesus.

O Caçador de Pipas O Caçador de Pipas, livro que já vendeu mais de 2 milhões de exemplares só nos EUA, está sendo considerado o maior sucesso da literatura mundial dos últimos tempos. Este romance conta a história da amizade de Amir e Hassan, dois meninos quase da mesma idade, que vivem vidas muito diferentes no Afeganistão da década de 1970. Amir é rico e bem-nascido, um pouco covarde, e sempre em busca da aprovação de seu próprio pai. Hassan, que não sabe ler nem escrever, é conhecido por coragem e bondade. Os dois, no entanto, são loucos por histórias antigas de grandes guerreiros, filmes de caubói americanos e pipas. E é justamente durante um campeonato de pipas, no inverno de 1975, que Hassan dá a Amir a chance de ser um grande homem, mas ele não enxerga sua redenção. Após desperdiçar a última chance, Amir vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão, mas vinte anos depois Hassan e a pipa azul o fazem voltar à sua terra natal para acertar contas com o passado.

Programação Música

21/12 a 23/12 às 22h Auto do Natal - Texto: Nei Leandro de Castro Direção: Lenício Queiroga Local: Anfiteatro do Campus Universitário 21/12- show de Fagner; 22/12 - show de Simone 23/12 - show de Elba Ramalho

Teatro

21/12 a 23/12 às 20h Auto do Natal: espetáculo O Menino e os Reis Texto: Nei Leandro de Castro - Direção Geral: Lenício Queiroga - Direção Musical/Música Original: Galvão Filho de Babal - Anfiteatro do Campus Universitário

Literatura LETRAS NATALENSES

03/12/06 a 02/02/07 das 8h às 17h Inscrições para os concursos literários "Câmara Cascudo" e "Othoniel Menezes" Biblioteca Municipal Esmeraldo Siqueira - FUNCARTE

Réveillon

31/12 às 22h Apresentação de bandas locais Pólo Multicultural Centro Histórico Pólo Multicultural Ponta Negra Pólo Multicultural Redinha Pólo Multicultural Praia do Meio

Festa de Santos Reis

02/01/07 a 06/01/07 às 21h Apresentação de grupos de tradição popular: Pastoril, Boi de Reis, Congos de Calçola, Araruna e Coco de Roda - Atrações musicais.

EntreBairros 13


C Cidade

Plano Diretor Câmara Municipal recebe proposta

Já se encontra na Câmara Municipal de Natal, para apreciação dos vereadores, uma proposta de Plano Diretor encaminhada pelo prefeito Carlos Eduardo Alves. "O documento é mais do que uma lei. É uma proposta para o presente e o futuro da nossa cidade," ressaltou o Prefeito. Segundo ele, a revisão é fruto de quase dois anos de exaustivas discussões com a sociedade e Conselho Municipal de Planejamento, até chegar à Câmara Municipal. Na ocasião, Carlos Eduardo revelou a grande preocupação da atual administração com o ordenamento e o crescimento da cidade que, segundo dados do IBGE, nos últimos 20 anos dobrou de população. O Prefeito também frisou que a cidade já se

emendou com os municípios de São Gonçalo do Amarante e Extremoz, além de estar entre as poucas capitais que não contam mais com área rural. No entender do Prefeito, o processo de verticalização deve ser compatibilizado com a qualidade de vida da população. Alves citou ainda que, com um Código de Obras adequado e o Plano Diretor revisto, Natal passa a ter uma Legislação Urbanística e Ambiental atualizada, moderna, avançada e preservada. "A Câmara Municipal vai se debruçar sobre o documento e fazer a sua discussão saudável. Acredito que teremos tempo hábil ainda este ano, de sancionar o Plano Diretor," informou. Segundo Florésia Pessoa, chefe do De-

O Prefeito Carlos Eduardo assina a proposta do Plano Diretor partamento de Planejamento da SEMURB, o inventário das áreas verdes não é a única novidade: a proposta de revisão do Plano Diretor também traz mudanças em pontos antes considerados polêmicos: proteção das áreas sociais, construções (altura dos prédios), restrições mais severas para Ponta Negra e Zona Norte, mais proteção na área ambien-

tal, ampliação de todo o sistema de gestão, inclusão de novas secretarias (STTU, Semov e Sentas) para atuação junto a Semurb e Sensur, bem como a criação do Conselho da Cidade, uma instância superior de maior representatividade. Fonte: S EMURB ( Assessoria d e C omunicação)

Fotos: Divulgação/Semurb

Lançada Pedra Fundamental do Parque da Cidade

14 EntreBairros

Uma grande obra para o lazer da população e preservação do meio ambiente. Assim é o Parque da Cidade do Natal, concebido pelo arquiteto Oscar Niemeyer. No último dia 12, às 9 horas, o prefeito Carlos Eduardo, acompanhado da governadora Wilma de Faria, vereadores, secretários municipais e assessores, lançou a Pedra Fundamental do complexo. Na ocasião, o prefeito depositou o projeto do Parque na pedra, assinalando que o complexo começará a ser construído na próxima semana e a conclusão está prevista para junho de 2008. O investimento é da ordem de R$ 18 milhões. "Estamos vivendo um momento muito especial para a cidade do Natal, quando temos a oportunidade de lançar a pedra fundamental do Parque da Cidade", observou. Ele disse que a área construída será equivalente a um prédio de 12 andares, mas como vai ficar numa elevação corresponderá a um prédio de 18 andares. O monumento irá abrigar memorial que vai contar a história de Natal. De cima, o visitante vai poder descortinar toda

a cidade. No complexo será instalada a primeira Escola de Educação Ambiental do Rio Grande do Norte. "Tudo começa desde cedo com a educação, formando uma cultura do meio ambiente", ressaltou Carlos Eduardo. Com 64 hectares, o Parque da Cidade vai oferecer ainda auditório, biblioteca, área de lazer, ciclovia, restaurante, trilhas, afora o pórtico de entrada. Para preservar a área, a prefeitura vai disponibilizar 80 guardas florestais. Natal será a terceira cidade do Brasil a ter um complexo com a marca de Oscar Niemeyer. Antes, só havia complexo semelhante em Belo Horizonte, com o Parque da Pampulha, e em São Paulo, com o Parque do Ibirapuera. "Nesta área está um dos grandes reservatórios da cidade. O parque vem para preservar a qualidade da nossa água", afirmou o chefe do executivo municipal. A entrega da obra está prevista para agosto de 2008. Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura


L

Lazer e Turismo

Conheça a programação Segunda-F Feira

Noite temática "Segundas Intenções/Noite do Torpedo" A banda Super Famosos executa trilhassonoras dançantes do Cinema, com lindos anjinhos passando os torpedos e colaborando na formação dos casais.

Albergue Lua Cheia/Taverna Pub

Terça-F Feira

Conforto e diversão em Ponta Negra

Apresentação da banda Salada Sonora, com reggae, rock e pop brasileiro super animado.

Quarta-F Feira

O baiano Nonato Negão, músico mais antigo da casa e ex-vocalista da Banda Mel, toca mangue beat, rock e pop nacional com muito swing. Outra opção da quarta é a banda Camba com ritmos latinos e músicos de altíssima qualidade.

Quinta-F Feira

A banda Hipopotamus toca os Pop dos anos 80, incluindo Michael Jackon, Madonna, Cindy Lauper, Elton John, A-Ha e Man At Work.

Sexta-F Feira

Sexta é o dia do rock ´n´ roll, abrindose um leque para grupos como Mad Dogs, Os Grogs, Jack Black ou Galileo. Nos set-lists, clássicos dos anos 70. mento. Para o fundador e proprietário Renato de Lucca, dar a importância econômica e turística ao Alto de Ponta Negra, considerado o maior centro de gastronomia e diversão noturna da cidade, é imprescindível. Além do Castelo ter sido a primeira empresa do Brasil a aderir e receber o Selo do Código de Conduta do Turismo Contra a Exploração Sexual Infanto-Juvenil, acumula conquistas citadas com satisfação por Renato: recebeu a cobiçada Licença Ambiental, ganhou prêmio em 2005 como uma das melhores decorações natalinas da cidade, sendo ainda o edifício mais fotografado da cidade e promovendo durante nove anos um Halloween de projeção internacional. O apoio a projetos culturais, ambientais e sociais, faz parte de uma bem planejada estratégia de participação renovada a cada ano.

Taverna Pub: um hit da noite natalense Renato Encravado no semi-subterrâGarcia, neo do Castelo, a Taverna Pub é um proprietário bar charmoso, em estilo medieval e especialmente projetado para uma clientela que sabe valorizar ambientes originais, com muita criatividade. Inaugurada em 19 de Maio de 1997, é hoje considerado o pub mais antigo e tradicional da cidade, como referencial para turistas de todas as partes do mundo. A proposta do ponto é

oferecer música, produtos e atendimento de qualidade, sem ser formal. Foi um dos bares precursores em Natal, na apresentação de bandas ao vivo nos estilos Blues, Jazz, Disco e Rock 'n' Roll, projetando várias bandas locais. Uma das características da Taverna Pub, é não ter um público de perfil definido: casais apaixonados, ex-hippies, gatinhas, políticos que adoram Beatles,

socialites, grandes empresários, pós-adolescentes, turistas, artistas, intelectuais, modelos, grupos de amigos, playboys, músicos, boêmios... Enfim, uma diversidade cultural, social e etária que torna o bar ainda mais interessante. Na Taverna Pub você encontra diversão de segunda a sábado, todas as noites com uma banda musical diferente. Vale a pena conhecer este Pub!

Sábado

Outra noite temática, dessa vez Discoteca Disco Night. A programação conta com banda Dancing Days. O cenário, especialmente preparado, mostra uma centena de discos de vinil no teto, com distribuição de marabús e óculos coloridos para os clientes. No repertório Bee Gees, Earth, Wind & Fire, Village People, Donna Summer, John Travolta, Santa Esmeralda, entre outros. Fotos: Divulgação

Apontado pelos leitores do jornal O Estado de São Paulo como o Melhor Hostel do Brasil e único no segmento do turismo, o Lua Cheia Hostel, foi inaugurado em 1989, numa casa alugada no Conjunto Alagamar, de frente para a Rota do Sol, lá permanecendo de dezembro de 1989 a dezembro de 1994 com o nome de Albergue da Juventude Lua Cheia - O Albergue da Bruxinha. Apesar de simples, o Lua Cheia ficou famoso entre os "hostels", pelo seu alto astral e constante programação de entretenimento para os hóspedes, como luais, passeios, rodas de sambas, festas, churrascos e a famosa discoteca na cozinha. Detalhe: todo o capital gerado era revertido para o projeto e construção do Castelo, que se tornaria sede própria do empreendi-

Entrada até 23h59: R$ 12,00 Depois: R$ 20,00

Hostel Lua Cheia / Taverna Pub Rua Dr. Manoel A. B. de Araújo, nº 500, Praia de Ponta Negra Tel: (84) 3236-33696 / www.luacheia.com.br

EntreBairros 15


Entrebairros 5aedicao  
Entrebairros 5aedicao  
Advertisement