Page 1

Revista Segurança Eletrônica | Edição 38

EM FOCO

Dahua Technology

Edson Santos

Gerente de Marketing

Covid-19

Março

CÂMERAS TÉRMICAS CONTRIBUEM PARA SEGURANÇA MUNDIAL


#CuideDeles

M

M

Y

Y

MY

As Câmeras Térmicas doadas pela Dahua Technology ajudaram a diminuir o avanço do COVID-19 na China. Assista o vídeo usando a hashtag abaixo no You Tube.

#DahuaProtegeOmundo


Cuide de Você

Cuide Deles Precisamos mais do que nunca proteger familiares acima dos 60 anos que fazem parte da nossa vida. Proteja-se contra COVID-19, assim você vai cuidar deles também. Nós protegemos o mundo, e sabemos que a nossa missão vai muito além de nossas soluções.

www.dahuasecurity.com


Editorial

Coronavírus e a

segurança eletrônica

N

o momento do fechamento dessa revista, o mundo se encontra no auge de uma pandemia causada por um novo vírus denominado coronavírus (COVID-19), que já causou até agora 20 mil mortes no mundo. Medidas extremas estão sendo tomadas no Brasil para que esse vírus não se espalhe, como o fechamento de alguns comércios, suspensão de aulas e quarentena voluntária para toda a população. Em meio a esse cenário de terror, podemos ver a atuação da segurança eletrônica tanto na identificação de indivíduos que podem estar com o vírus como no monitoramento de pessoas que descumprem o pedido de quarentena. É o caso da China, onde ocorreu o primeiro caso do vírus e que registrou um dos maiores números de mortos pelo COVID-19. As autoridades chinesas estabeleceram um monitoramento rígido que inclui o uso de tecnologias como sensores infravermelhos para medir a temperatura corporal, câmeras de segurança equipadas com sensores de calor e drones para acompanhar os deslocamentos de pessoas pelas ruas. As câmeras instaladas nas estações de metrô da cidade de Zhejiang, por exemplo, são capazes de monitorar não apenas os rostos, mas também a temperatura corporal dos passageiros que transitam por ali e nos mercados, o acesso só é permitido após o teste com um sensor infravermelho realizado por um funcionário do local. Além disso, em algumas cidades chinesas há o uso de drones para a fiscalização, os pedestres são monitorados do alto e muitas vezes são advertidos pela autoridade no controle do equipamento com alto-falantes acoplados. No Weibo, rede social chinesa que lembra o Twitter, um vídeo mostra a ação do drone patrulheiro ao identificar algumas pessoas aglomeradas em torno de um jogo de tabuleiro chinês em uma vila perto da cidade de Chengdu. O aviso de um oficial chinês é emitido pelo próprio equipamento de áudio do drone: “Jogar mahjong (o tal jogo de tabuleiro) do lado de fora é proibido durante a epidemia. Você foi flagrado. Pare de jogar e deixe o local o mais rápido possível”. As informações coletadas em milhares de pontos de inspeção do governo chinês – sejam elas medições de temperatura realizadas por funcionários públicos ou registros feitos por câmeras de segurança – se transformam em uma relevante base de dados que pode ser acessada pelos próprios cidadãos. Esses são apenas alguns exemplos de como a segurança eletrônica pode contribuir em meio ao caos atual. Esperamos que tudo passe rápido e que cause o menor dano possível, que esse momento nos una ainda mais, mesmo que à distância. Fernanda Ferreira Editora

Ano 4 | N° 38 | Março de 2020

Redação Fernanda Ferreira (MTB: 79714) editorial@revistasegurancaeletronica.com.br Colaboradores Joelma Dvoranovski Kleber Reis Luis Bonilla Designer Giovana Dalmas Alonso Eventos Vianne Piiroja eventos@revistasegurancaeletronica.com.br Financeiro Bruna Visval financeiro@revistasegurancaeletronica.com.br Comercial Christian Visval christian.visval@revistasegurancaeletronica.com.br 11. 97078.4460 Segurança Eletrônica Online

R. Narciso Sturlini, 302 - Osasco - SP, CEP 06018-090 -Torre do Paço - Sala 511

www.revistasegurançaeletronica.com.br Tiragem: 20.000 exemplares

11. 9 7078.4460 www.revistasegurançaeletronica.com.br revistasegurancaeletronica 04

Impressão: Duograf


REVISTA SEGURANÇA ELETRÔNICA

Sumário 08.

NOVIDADES

AVANTIA | p. 08 AVANTIA reforça estratégia de negócios digitais com a contratação de Teco Sodré HID Global | p. 08 HID Global nomeia Björn Lidefelt presidente e CEO Giga Security | p. 12 Giga Security cresce 20% em 2019 e projeta crescimento de 40% em 2020 Forcepoint | p. 12 Forcepoint anuncia Fellipe Canale como Country Manager para o Brasil IDEMIA | p. 14 Principais tendências em biometria da IDEMIA para 2020

18.

DESTAQUE

Hikvision | p. 18 Hikvision lança tecnologia ColorVu que capta imagens coloridas nítidas mesmo na escuridão HID Global | p. 20 HID Global apresenta linha de leitoras HID Signo com novo conceito de controle de acesso aberto, conectado e adaptável ZKTeco | p. 22 ZKTeco lança tecnologia para identificação de usuários com sintomas de coronavírus SoftGuard | p. 22 SoftGuard disponibiliza aplicativo desenvolvido para relatar e monitorar casos de coronavírus para o uso municipal e governamental

24.

EVENTOS

Motorola Solutions | p. 24 Já consolidada no Brasil, Motorola Solutions investe no mercado de vídeo

28.

EM FOCO

Edson Santos – Dahua Technology | p. 28 Branding + Capital Humano

34.

CASE DE SUCESSO

Dahua Technology | p. 34 Dahua Technology disponibiliza câmeras térmicas em aeroportos e contribui para segurança mundial Intelbras | p. 40 Intelbras amplia participação no projeto que administra a segurança e gestão de tráfego em Florianópolis

42.

ARTIGO

Plataforma Computacional x Inteligência Situacional | p. 42 Dicas práticas para vencer as objeções em vendas – Parte 2 | p. 44 Máxima experiência em estádios: segura, protegida e conectada | p. 50 06


SAFETY INSTINCT


Novidades

AVANTIA

AVANTIA reforça estratégia de negócios digitais com a contratação de Teco Sodré

P

ara apoiar a estratégia da companhia neste momento em que a área da segurança está passando por mudanças como a digitalização dos dispositivos, processos e serviços, a Avantia anuncia a contratação de Teco Sodré como novo Diretor de Negócios Digitais. Empreendedor e investidor digital nos últimos 20 anos de carreira, foi cofundador da IKEWAI Participações (atual SQUARED

Investments), que chegou a ter mais de 12 startups sob sua gestão e fez o lançamento de um fundo de investimento de capital de risco. Teco foi também CEO e cofundador da Muchmore Digital e da Genomika Diagnósticos, laboratório de diagnósticos recém-adquirida pelo Hospital Albert Einstein. Ainda fez carreira atuando pelas empresas que criou e empreendeu como líder executivo, trabalhando tanto como conselheiro independente e fornecedor de plataformas como consultor estratégico de soluções serviços digitais inovadores. Atuou nas áreas de construção civil, varejo, saúde e indústria, desenvolvendo negócios e relacionamento executivo para criação. Participou também do lançamento de produtos e serviços digitais para grandes companhias, como Deca/Duratex, Raia Drogasil, Baterias Moura, FCA, Grupo SONAE Sierra, Magazine Luiza, Baterias Moura, Natura e Sebrae. “Minha longa trajetória profissional, tanto como empreendedor digital, como executivo de grandes empresas e cofundador de importantes companhias, deve colaborar não apenas para suportar, mas acelerar o crescimento da empresa nos próximos anos”, disse. Teco, 44 anos, teve estudos de graduação em Engenharia Elétrica e Ciências da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e especializações internacionais em Gestão e Estratégias de Inovação pela Harvard Business School e Wharton Business School. SE

HID Global

HID Global nomeia Björn Lidefelt presidente e CEO

A

HID Global anunciou que Björn Lidefelt foi nomeado presidente e CEO. Björn ingressa na empresa após atuar como diretor comercial na ASSA ABLOY, empresa controladora da HID, onde supervisionou a gestão da marca, comunicação, desenvolvimento comercial e estratégias. Ele também tem uma vasta experiência em vendas e marketing internacional, tendo passado mais de nove anos nos mercados da Ásia-Pacífico, incluindo China e Malásia. “Björn teve um percurso muito bem-sucedido em nossa organização e trará para a HID uma riqueza de experiência e perspectiva de várias funções e mercados”, afirmou Nico Delvaux, presidente e CEO da ASSA ABLOY. Björn possui um diploma de Mestrado em Engenharia e Gerenciamento Industrial da Universidade de Linköping, na Suécia, com especialização em ciência da computação e marketing. Ele sucede a Stefan Widing, que liderou a HID Global por mais de quatro anos. “É um privilégio liderar uma força de trabalho global talentosa e dedicada, focada em fornecer soluções líderes do setor para governos, universidades, hospitais, instituições financeiras e algumas das empresas mais inovadoras do planeta, para criar locais físicos e digitais confiáveis”, acrescentou Björn. SE

08


Novidades

Giga

Giga Security cresce 20% em 2019 e projeta crescimento de 40% em 2020

C

om forte investimentos na ampliação do portfólio de produtos nas áreas de acesso e monitoramento de ativos, a Giga, empresa adquirida pelo grupo Multilaser, vem se consolidando no mercado como uma marca que oferece mix completo de produtos e preço acessível. Para 2020, a aposta da empresa serão as linhas de smart home, centrais de alarme e controle de acesso, sem deixar a diversificação contínua das linhas atuais. Segundo Bruno Gouvêa, diretor geral da empresa, “a Giga quer se tornar a opção com o melhor custo-benefício do mercado, oferecendo uma ampla gama de produtos de segurança eletrônica e oferecendo um serviço de atendimento ao cliente de alto nível. Para isso, já contamos com a expertise da Multilaser em serviços e logística. Cada vez mais estamos agregando a especialidade da equipe Giga na área de produtos e atendimento comercial, para oferecer o que há de melhor e mais adequado ao canal de distribuidores”. Para esta expansão a Giga Security já ampliou sua equipe comercial, contando com um novo formato de política comercial e benefícios de marketing ainda mais atrativos para distribuidores atacadistas de qualquer porte. SE

Forcepoint

Forcepoint anuncia Fellipe Canale como Country Manager para o Brasil

A

Forcepoint, líder global em cibersegurança, anunciou que Fellipe Canale se juntou à companhia na função de Country Manager para o Brasil. Canale se reportará diretamente à Wagner Tadeu, vice-presidente da Forcepoint para América Latina. Nessa função, Canale liderará a equipe comercial em expansão da Forcepoint no Brasil para ajudar a empresa a escalar e atingir suas metas de crescimento no país. “É um grande prazer receber Fellipe Canale na companhia. Ele traz mais de 20 anos de experiência no setor de tecnologia da informação, e isso nos ajudará a continuar expandindo nossa atuação na região”, comentou Wagner Tadeu. “Ele será um grande 12

embaixador na divulgação da abordagem centrada no humano da Forcepoint para o combate das constantes ameaças atuais à segurança”. Canale trabalhou em algumas das maiores companhias de segurança do mundo, incluindo a RSA Security, Westcon, Check Point e McAfee. Ele tem um histórico comprovado na construção da infraestrutura necessária para proporcionar o crescimento de vendas, desenvolver fortes relações com parceiros do canal e fechar contratos com grandes organizações. Fellipe Canale é graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI-SP), com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). SE


Novidades

IDEMIA

Principais tendências em biometria da IDEMIA para 2020

A

de do Nepal. Os cidadãos nepaleses podem usá-los para acessar bancos, e, por conta disso, tanto as informações da digital como da íris do usuário estão embutidas no cartão para segurança máxima. Este ano veremos essa tendência crescer.

1. O uso de múltiplos sistemas de identificação biométrica aumentará o nível de segurança Sendo a única forma de reconhecimento biométrico que possui um rastro visível, nossas digitais foram as primeiras ferramentas utilizadas para verificação de identidade. Atualmente, o rosto, a íris e o DNA são comumente usadas para este objetivo. Este ano terá cada vez mais soluções com múltiplos sistemas de identificação. A combinação de diversos tipos de reconhecimento aumenta a segurança e a precisão. Dependendo da natureza da transação ou da interação, diferentes níveis de proteção podem ser necessários. Já conseguimos destravar os nossos celulares com a nossa digital ou com o reconhecimento facial. Por outro lado, aparelhos biométricos móveis que usam digitais e reconhecimento facial estão, por exemplo, sendo desenvolvidos para forças policiais, permitindo que esses profissionais identifiquem indivíduos enquanto patrulham as ruas. Outro exemplo é o cartão de identida-

2. A crescente visibilidade das soluções de biometrias requerem uso de tecnologia de ponta para proteger os dados Hoje, setores público e privado querem os mesmos objetivos: serviços convenientes e aprimorados em um mundo digital e prevenção de roubo de identidade ao usar esses serviços. A biometria é o jeito mais fácil de identificar alguém. Com a ajuda de tecnologia avançada, a verificação de compatibilidade por meio de biometria é rápida e fácil. Entretanto, devido ao seu crescente uso, as informações se tornam cada vez mais sujeitas a exposição. A tendência de armazenar dados na nuvem pode incluir até aqueles que são mais sensíveis. De startups para grandes multinacionais, computação em nuvem tem revolucionado a maneira como muitas organizações armazenam e interagem com os dados. Ela facilita o manejo, fluxo e compartilhamento de informações. Dados provenientes da biometria são um dos tipos mais sensíveis de informação que se pode obter. 2020 será o ano de desenvolver jeitos de fornecer segurança cibernética rigorosa para proteger estes dados – na nuvem ou em qualquer lugar em que eles sejam armazenados, tratados

IDEMIA, uma das líderes mundiais em soluções biométricas, explorou os principais pontos que podem ser tendência em 2020 no setor de biometria. Para a empresa, todo o potencial da solução ainda está para ser desenvolvido e os setores público e privado estão conduzindo o crescimento do seu uso. Em um mundo cada vez mais conectado, a biometria será um dos principais vetores da transformação digital. Hoje, o foco central do segmento é proteger a identidade e melhorar a segurança.

14


Novidades

ou compartilhados. Três maneiras de proteger dados que irão garantir que possamos aproveitar de seus serviços e segurança, e, ao mesmo tempo, não ter medo de compartilhá-los: • Computação multipartidária segura: enquanto proteger dados “parados” e em trânsito é bastante comum, a parte mais complicada é garantir a sua segurança quando esses dados estão sendo processados. Tradicionalmente, o processamento por terceiros precisa ser capaz de “ver” a informação para conseguir trabalhar com ela. O risco desse método é significantemente reduzido quando o processamento de dados é dividido entre mediadores. Isso significa que não existe mais uma unidade central processando toda a informação vulnerável, mas sim diversos contribuidores. Só rompendo a informação processada por cada parte faria com que a informação tivesse sentido para algum criminoso. Ao longo de 2020 veremos uma aplicação muito mais ampla desse método. • Computação verificável: Para a segurança dos dados biométricos, essa é uma tendência muito interessante no processamento de dados, que se desenvolverá ainda mais em 2020. Computação verificável significa que uma entidade central pode terceirizar a computação de dados para outra entidade potencialmente desconhecida, não previamente verificada, mantendo a verificabilidade de resultados. No mundo da biometria, isso poderia significar que poderíamos fazer a correspondência de nossos próprios da-

dos para verificar nossa identidade, por exemplo, em nosso smartphone (ou seja, a entidade desconhecida, não verificada), sem que ninguém duvidasse da validade da computação que fizemos. Isso significa que controlamos nossos dados biométricos o tempo todo e nunca deixamos nosso próprio dispositivo. • Criptografia homomórfica: ou “homomorphic encryption”, já protege informações tanto em trânsito como em repouso. No entanto, o Santo Graal que veremos se desenvolver em 2020 é aplicar essa tecnologia de criptografia também aos dados que estão sendo processados. O objetivo é simples – garantir que o processador de dados não possa decifrar ou mesmo entender o conteúdo que está sendo processado. É um método para executar cálculos em informações criptografadas. Em 2020, veremos um movimento para padronizar a criptografia homomórfica em nível mundial. O padrão dará um impulso ao objetivo de usar dados biométricos criptografados durante a computação. Com esta última etapa, a privacidade de dados de ponta a ponta pode ser alcançada, já que em nenhum momento os dados são expostos sem proteção. 3. Adesão generalizada a tecnologia de reconhecimento facial Com altos níveis de desempenho em termos de velocidade e precisão, não é de se admirar que veremos uma ampla adoção da tecnologia de reconhecimento facial em 2020. Já nos últimos anos, muitos casos de uso demonstraram como essa tecnologia traz conveniência e segurança. É um dos métodos de identificação biométrica menos


Novidades

invasivos porque requer pouca adaptação comportamental. Hoje, o reconhecimento facial já é usado para permitir segurança e conveniência. É, por exemplo, um importante facilitador para gerenciar o crescente número de viajantes em todo o mundo. Na Europa, mais de 18 países estão usando reconhecimento facial, permitindo que 200 milhões de passageiros atravessem fronteiras usando o rosto. Os bancos também começaram a implantar sistemas biométricos. Eles simplesmente capturam uma foto de sua identidade e tiram uma selfie. As funcionalidades de verificação de vida útil permitem ao cliente provar quem eles são com alguns movimentos da cabeça, garantindo que uma foto ou vídeo deles não seja usado para representá-los. Como o reconhecimento facial continua a ser amplamente implementado, quais são alguns dos novos casos de uso que devemos esperar ao longo de 2020? A. Proteção de locais públicos com análise de vídeo A análise de vídeo aprimorada adiciona inteligência à vigilância. Essa tecnologia desempenhará um papel cada vez mais importante no fornecimento de soluções eficazes para detectar ameaças. Combinado com plataformas eficientes de resposta a incidentes, a análise de vídeo permite que a comunidade policial reaja rapidamente quando uma pessoa de interesse é detectada em uma área vulnerável. As análises fornecidas podem estar em conformidade com as mais rigorosas leis de proteção de dados; detectar biometria, isto é, o rosto, não é, nem de longe, sua única capacidade. Esperamos ver esse tipo de ferramenta ser amplamente oferecida e, portanto, que ocorra um aumento acentuado em seu uso. 16

B. Reconhecimento facial em novas indústrias Embora a maioria dos casos de uso do reconhecimento facial envolva o setor público, espera-se que muitos setores tecnicamente avançados implementem a tecnologia de reconhecimento facial procurando segurança e comodidade – como a indústria automotiva. Em 2020, mais e mais provas de conceito surgirão, permitindo que os motoristas acessem seus veículos e liguem o motor simplesmente mostrando seu rosto. Graças ao reconhecimento facial, o veículo ajusta automaticamente as configurações de temperatura, move o assento precisamente para atender às características e preferências físicas do motorista e carrega dados personalizados, incluindo listas de músicas e configurações de navegação no sistema de entretenimento e lazer. Além disso, o reconhecimento facial substitui a necessidade de procurar chaves físicas (ou dispositivos móveis) para abrir um veículo. 4. Desenvolvimento de regulações éticas para o uso do reconhecimento facial A tecnologia de reconhecimento facial oferece um potencial significativo de solução de problemas para casos de uso relacionados à segurança. No entanto, como seu uso é baseado no monitoramento dos movimentos das pessoas, esse tipo específico de dado é particularmente pessoal. Os cidadãos precisam ter o controle de suas informações biométricas, eles precisam saber como seus dados são usados, por quanto tempo são salvos e por qual motivo. Em 2019, várias tentativas de desenvolver estruturas regulatórias foram iniciadas. A IDEMIA espera que essa tendência cresça em 2020, com as iniciativas nacionais sendo escaladas para um nível continental ou mesmo global. SE


Destaque

Hikvision

A fabricante está apresentando ao mercado a tecnologia ColorVu que capta imagens cromáticas vívidas mesmo na escuridão e destaca modelos de câmeras que trazem a tecnologia da série Turbo HD 5.0

Hikvision lança tecnologia ColorVu que capta imagens coloridas nítidas mesmo na escuridão

A

Hikvision anunciou o lançamento da tecnologia ColorVu que capta imagens cromáticas vívidas mesmo na escuridão. Juntamente com a tecnologia, a fabricante está apresentando ao mercado dois modelos de câmeras que trazem essa inovação tecnológica da série Turbo HD 5.0. As câmeras com a tecnologia ColorVu conseguem identificar detalhes em condições de baixa iluminação. Isso graças ao hardware que traz lentes potentes e sensores de alta sensibilidade. As lentes são equipadas com uma super abertura que atinge até F1.0, o que permite que mais luz entre na lente para aumentar o brilho da imagem. Ainda, as lentes apresentam Revestimento Antirreflexo de Banda Larga (BBAR) e Vidro Óptico de Dispersão Extra Baixa (ED) com objetivo de reduzir luminosidade e reproduzir com eficiência a nitidez e a saturação das cores. Essas tecnologias combinadas recebem a informação necessária que é bloqueada pela luz muito forte. As câmeras ColorVu são indicadas para aplicações em vigilância em que são necessárias imagens coloridas de alta resolução, mesmo em ambientes com pouca luz. Seus sensores demonstram extraordinária eficiência de conversão fotovoltaica e trazem uma estrutura de coleta de luz que melhora bastante a sua utilização. Também, seu algoritmo DNR 3D de autoadaptação garante alta qualidade de imagem. Além disso, condições extremas de luz são levadas em consideração no processo de design. As câmeras ColorVu 18

são equipadas com luz suplementar quente, ou seja, que captura a luz das estrelas ou da rua, podendo garantir imagens coloridas. Esse recurso fornece iluminação ecológica, suave e quente, reduzindo qualquer descoloração severa do objeto que estiver sendo iluminado. Como resultado, as câmeras ColorVu da Hikvision proporcionam imagens de vídeo coloridas brilhantes 24 horas por dia, nos sete dias da semana, mesmo em condições de baixa iluminação. Elas se destacam em locais públicos sem iluminação, a fim de promover segurança noturna em ambientes industriais, cruzamentos de tráfego em ambientes com pouca luz e em todos os lugares em que informações sobre cores sejam importantes. Como exemplo, em geral, informações de placas de veículos de suspeitos são cruciais em investigação de acidentes de trânsito. No entanto, quando o veículo não é licenciado ou a placa do veículo é deliberadamente obscurecida, o veículo pode ser investigado apenas por seus recursos: marca, modelo e principalmente a cor. Portanto, embora as condições de iluminação externa sejam ruins ou mesmo completamente escuras, as câmeras ColorVu capturam informações valiosas por meio da boa identificação de imagens com cores nítidas. As câmeras que trazem essa inovação tecnológica, da série Turbo HD 5.0, são: DS-2CE10DFT-FC Mini Bullet e DS-2CE12DFT-FC. SE


Destaque

HID Global

HID Global apresenta linha de leitoras HID Signo com novo conceito de controle de acesso aberto, conectado e adaptável

A

HID Global anunciou o lançamento da HID Signo, sua linha de leitoras que define uma nova referência no setor para uma perspectiva do controle de acesso mais eminentemente adaptável, interoperável e segura. As novas leitoras simplificam significativamente a implementação e o gerenciamento do sistema, atendem aos avançados requisitos de segurança dos ambientes dinâmicos de hoje e proporcionam às organizações um controle de acesso mais inteligente e conectado. “Com a indústria atualmente buscando utilizar os sistemas de controle de acesso para servir como base para a criação de ambientes inteligentes, consultores, integradores e usuários finais estão progressivamente exigindo soluções mais versáteis e de alto desempenho”, declarou Harm Radstaak, vice-presidente e diretor administrativo de Soluções de Controle de Acesso Físico da HID Global. “A HID Signo é desenvolvida em uma plataforma aberta e confirma nosso compromisso com a inovação, com sua flexibilidade sem precedentes e o conjunto robusto de novos recursos orientados para o futuro, que otimizam as experiências nos ambientes de trabalho. Nosso objetivo é disponibilizar mais opções ao alcance de nossos clientes e propiciar-lhes serenidade, ao saber que poderão adaptar continuamente seus sistemas em função das evoluções nos requisitos”. Para o máximo em versatilidade, as leitoras são interoperáveis com mais de uma dúzia de tipos de credenciais físicas e móveis, assim as organizações podem usar sua tecnologia de preferência e migrar com simplicidade e ao seu próprio ritmo, para soluções mais atuais. Além disso, com o suporte ao ECP da Apple (Enhanced Contactless Polling, método aprimorado de acesso a redes sem contato), que habilita as identificações dos estudantes na Apple Wallet, a HID Signo está impulsionando o acesso móvel, que representa a próxima tendência em praticidade e flexibilidade. As leitoras são dotadas de novos recursos inteligentes, incluindo a detecção automática de superfícies, que possibilita 20

recalibrar e otimizar o desempenho de leitura em função do local de montagem. Para desempenho em ambientes externos e severos, as leitoras dispõem também da classificação IP65, sem necessidade de vedação adicional, e são equipadas com um teclado de toque capacitivo resistente a condições climáticas adversas. Excedendo o controle de acesso tradicional Incorporando o modelo da conectividade desde a base de sua concepção, a HID Signo possibilita que os administradores configurem e diagnostiquem as leitoras remotamente, e consigam monitorar o status por meio de um ecossistema de leitoras, conectado e gerenciado centralmente. Além disso, a configuração pode ser ainda mais otimizada através da controladora mediante o OSDP (Protocolo Aberto de Dispositivos Supervisionados). “A nova perspectiva da HID para o controle de acesso, também estabelece as bases para um futuro com os sistemas conectados em nuvem, que possibilitará aos clientes adicionar novas aplicações e capacidades inovadoras, como a habilidade para antecipar e reagir proativamente as falhas nos sistemas, antes que elas ocorram”, acrescentou Radstaak. Disponibilizando a segurança em multicamadas, com suporte integrado para Canal Seguro OSDP e a comprovada tecnologia SIO da HID (Objeto de Identidade de Segura), as leitoras armazenam as chaves criptográficas em hardware certificado como elemento seguro EAL6+ e possibilitam a utilização de chaves de autenticação customizadas para reforçar a segurança. Além disso, o recurso de controle de velocidade, patenteado pela HID, também protege contra ataques eletrônicos rápidos de força bruta. Disponibilidade A nova linha de leitoras HID Signo está disponível através dos Parceiros Advantage nos principais mercados do mundo. O lançamento na América Latina vai se realizar com uma implementação faseada nos países da região. SE


Destaque

ZKTeco

ZKTeco lança tecnologia para identificação de usuários com sintomas de coronavírus

A

ZKTeco acaba de lançar uma nova funcionalidade em sua linha Visible Light de reconhecimento facial que permite a identificação de usuários com sintomas do coronavírus. A febre é um dos principais sintomas da doença e a medição da temperatura corporal é possível por meio de um sensor desenvolvido pela própria ZKTeco. A detecção, via reconhecimento facial, é realizada em altíssima velocidade, ocorrendo em menos de 0,3 segundo e com desvio de temperatura de apenas 0,5 grau. Ainda é possível fazer a verifica-

ção se o usuário está utilizando a máscara de prevenção de disseminação do vírus. A medição da temperatura também é possível por meio de verificação da palma da mão, sem a necessidade de toque no equipamento. O sensor, baseado na tecnologia Computer Vision da ZKTeco, tem capacidade para cadastro de até 5.000 palmas e velocidade de verificação de até 0,35 segundo. A tecnologia está presente nos equipamentos SpeedFace V5 [TD], SpeedFace H5 [TD], FaceDepot-7A [TD], FaceDepot-7B [TD], ProFace X [TD], G4 [TD] e Elite Access [TD]. SE

SoftGuard

SoftGuard disponibiliza aplicativo desenvolvido para relatar e monitorar casos de coronavírus para o uso municipal e governamental

A

pandemia provocada pelo novo coronavírus chamou a atenção do mundo todo para o valor da informação correta e embasada ser captada, analisada e transmitida de forma rápida e eficiente. Talvez a maior dificuldade a ser enfrentada seja a identificação da confiabilidade da fonte no momento de sua captação. Sendo fontes diversas, sem padronização ou rastreabilidade, dificultando sua qualificação e sua posterior análise. Felizmente existem soluções que facilitam a captação desta informação, todo mundo hoje possui um smartphone no bolso e aplicações específicas vem sendo desenvolvidas para auxiliar nestas horas, como exemplo o Coronavirus Alert da SoftGuard, aplicativo que as autoridades podem disponibilizar a seus cidadãos, para que estes façam o envio de confirmação de contaminação ou alerta para sintomas. No momento do cadastro, o cidadão é identificado e toda informação enviada por ele torna-se um dado rastreável e auditável, servindo inclusive como base legal para responsabilização em geração de falsas informações. O Coronavirus Alert oferece cobertura em todo país, cada alerta relatado é rastreado pela sua posição de satélite, permite geolocalização das pessoas infectadas e podem ser complementadas com fotografias, áudio ou vídeos capturados pelo cidadão. Desse modo, a solução permite que as entidades de governo mapeiem e tomem decisões relevantes em massa com sugestões, regulamentos e políticas de saúde. Além de formar uma base de dados consistente e confiável, que poderá ser facilmente compartilhada com outras autoridades e gerar informações confiáveis para serem disponibilizadas a população. O Coronavirus Alert oferece ainda um botão de Estou Aqui, que relata sua posição as autoridades ou agentes de saúde, além de ferramentas para rápida localização dos hospitais e unidades de saúde e dicas de prevenção. SE

22


Sua próxima plataforma de controle de acesso! Edge CFTV Alarme Perimetral

Vertx

LPR SCAIIP

BIO CLIQ ™

Aperio

Mobile

Seu Hardware atual*

API HID

Microsoft Active Directory

* Consulte hardwares compativeis Flexível, Poderoso e Escalável

Tenha liberdade para escolher entre Hardwares de vários fornecedores, desde instalações pequenas até grandes ambientes em nuvem com milhares de portas.

Interface Web e Aplicativo

Interface Web compatível com Safari®, Chrome® e Firefox®, e ainda aplicativo para iOS® e Android®

Intuitivo e fácil de usar

Recursos como Barra de Busca Global, painel de controle auto-explicativo e descoberta automática de dispositivos requer treinamento mínimo para instaladores e usuários.

Integrável

Combine sua solução de segurança com seus processos internos ao utilizar a integração com Active Directory®, e API para integração com sistemas de gestão hospitalar e RH.

@vaultassaabloy

vendas.vault@assaabloy.com | (11) 5693-4450

Experience a safer and more open world.


Cobertura de Eventos

Motorola Solutions

Já consolidada no Brasil, Motorola Solutions investe no mercado de vídeo Empresa registrou 7,9 bilhões de dólares em vendas em 2019 e se posiciona para ter um forte ano em 2020, principalmente na área de inteligência de análise em tempo real Por Fernanda Ferreira

A

Motorola Solutions realizou no dia 05 de março um evento em São Paulo com a participação da imprensa para compartilhar os resultados da empresa em 2019 e os planos para 2020. A companhia continua com crescimento sustentado no país, expandindo contratos de serviços, com a iniciativa privada e mantendo o bom relacionamento com o governo. No mundo, a empresa alcançou 7,9 bilhões de dólares em vendas em 2019 e adquiriu três empresas, a VaaS (reconhecimento de placas), Avtec (consoles de despacho) e a WatchGuard (câmeras veiculares e junto ao corpo e software para gerenciamento de evidências). Na segurança pública, a parceria com o Estado da Paraíba continua e o laboratório de pesquisa para aplicações já está operando em conjunto com o corpo técnico da Motorola Solutions. No Es24

tado de Rondônia, foi entregue a primeira fase da digitalização da rede de rádios em padrão P25, o que possibilita uma integração entre diversas forças da região, incluindo fronteiras, uso de GPS, transmissão de dados e criptografia. Para o mercado privado, a Motorola Solutions continua sua expansão em setores com o agronegócio, papel & celulose, segurança particular, entre outros. Exemplo disso foi a rede implementada na Klabin que trouxe conectividade para áreas afastadas, onde outros meios não chegam. Agora, a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil pode monitorar mais de 300 máquinas por GPS e elevar a segurança de seus colaboradores. “Hoje vemos delegacias pensando no uso da nuvem como alternativa para o armazenamento de vídeos e empresas usando dados dos nossos rádios para reduzir custos e aumentar a produtividade.


Cobertura de Eventos

Seguimos com foco em nossa principal missão, levar a segurança nos momentos que realmente importam”, disse Elton Borgonovo, presidente da Motorola Solutions Brasil. “Acredito que estamos muito bem posicionados para um 2020 sólido, trazendo soluções de vídeo avançadas para segurança pública, serviços integrados no setor privado e as tecnologias mais avançadas para missão crítica que serão apresentadas ainda neste semestre”. Aquisições Em 2019, a Motorola Solutions realizou aquisições estratégicas incluindo VaaS Avtec e WatchGuard. A VaaS é uma empresa líder em análise de imagens e dados para localização de veículos roubados e chegou para expandir o portfólio de software de centro de comando com o maior banco de dados compartilhável de informações com a utilização de Machine Learning e Inteligência Artificial. A Avtec fornece serviços de despacho de protocolo de voz sobre Internet (VoIP) por rádio móvel terrestre (LMR) e redes de banda larga. Seus serviços permitem que clientes, incluindo companhias aéreas, ferrovias e empresas de energia, conectem o pessoal do centro de operações usando as soluções de despacho da Avtec com os trabalhadores em campo usando rádios bidirecionais. Já para soluções e serviços de vídeo, foi adquirida a WatchGuard, que projeta e fabrica sistemas de vídeo para viaturas, câmeras junto ao corpo, sistemas e softwares de gerenciamento de evidências. As soluções permitem que os usuários da lei capturem, gerenciem, armazenem e compartilhem evidências de vídeo de alta qualidade. A empresa fabrica os produtos em sua sede no Texas.

Lançamentos No evento também houve demonstração de produtos durante uma abordagem sobre as tendências tecnológicas para radiocomunicação na segurança. Entre as novidades está os novos recursos de análise de vídeo para segurança pública. O reconhecimento automático de placas (ALPR) da companhia agora faz parte do sistema de vídeo para veículos da WatchGuard 4RE. Os novos recursos ALPR integram-se aos sistemas de vídeo WatchGuard 4RE e fornecem inteligência em tempo real em viaturas. Destinado ao uso em abordagens policiais no trânsito, os recursos do ALPR permitem leitura da placa e consulta de bancos de dados para determinar se o veículo é roubado ou se está associado a um mandado pendente. Essas informações críticas servem como base para a abordagem durante esse tipo de ação e ajuda a melhorar a segurança do policial. A solução também pode ajudar a prevenir crimes. Segundo a Associação Internacional de Chefes de Polícia, 97% dos ladrões de carros são acusados de outros delitos, muitas vezes cometidos enquanto utilizam o veículo roubado. O uso dos novos recursos da ALPR para identificar carros roubados pode ajudar a impedir esses crimes adicionais. "Nossos clientes relatam que as abordagens policiais no trânsito oferecem risco porque são imprevisíveis", afirmou John Kedzierski, vice-presidente sênior de Soluções de Segurança de Vídeo da Motorola Solutions. "Com recursos de análise de dados fornecemos informações em tempo real antes que os policiais saiam da viatura. Dessa forma, eles conseguem prever se será uma abordagem rotineira de trânsito ou se é algo potencialmente mais sério”, complementou. Os novos recursos do ALPR vão de encontro com o compromisso da Motorola Solutions com o uso responsável da análise de dados, bem como com os direitos à privacidade individual. A administração de dados é integrada a esses recursos, com controles de compliance nos produtos. Por exemplo, apenas usuários autorizados podem acessar os recursos de leitura de placas e as informações associadas, controladas por lei. Os dados de reconhecimento de placas não contêm qualquer informação de identificação pessoal (PII). A solução inclui as câmeras Panoramic X2, Zero Sight Line (ZSL) ou Mini Zoom do sistema de vídeo para veículos da WatchGuard 4RE para detectar placas de veículos parados em frente à viatura. O software WatchGuard CarDetector Mobile, instalado no computador móvel da viatura, utiliza a detecção para buscar placas de interesse. Os sistemas 4RE com modelos de câmera foram enviados para mais de 3500 agências em todo o mundo e estão disponíveis para uso com os novos recursos ALPR. SE 25


Em Foco

Dahua Technology

Branding + Capital Humano Desde 2018 a Dahua Technology atua com um marketing totalmente focado em branding e inovação. Edson Santos, Gerente de Marketing, fala um pouco sobre as mudanças, conquistas e os desafios do marketing em meio ao COVID-19

Por Redação

Revista Segurança Eletrônica: Há dois anos, a Dahua Technology começou um reposicionamento no Brasil que mudou toda a estrutura. Como foi essa mudança na área de marketing? Edson Santos: No segundo semestre de 2018, iniciamos um processo que tinha como objetivo entender como a marca era vista por clientes finais, integradores, distribuidores e colaboradores. Identificamos que a imagem de marca gerada não tinha alinhamento com aquilo que desenhávamos para o futuro da Dahua Technology no Brasil. Após pesquisas, entendemos que toda a nossa abordagem de comunicação era pautada em venda de produtos e não em venda de valor. Junto com o nosso Diretor de Canais, Fabio Lopes, Gerentes de Canais, Vânia Munaretto e o nosso Presidente, Neil Ni, criamos um plano de marketing pautado em reposicionamento e inovação, onde a marca seria posicionada pelo seu propósito no mundo. Revista Segurança Eletrônica: Quais foram os principais desafios nesse período? 28

Edson Santos: A Dahua Technology é uma empresa global que possui uma matriz e uma fábrica inteligente extremamente organizada com uma das melhores estruturas da Ásia. Sua área de engenharia é composta por 50% do quadro de funcionários, então, nosso principal desafio era mostrar a grandeza de uma marca que estava distante de nossos olhos. Em 2016, por exemplo, muitos clientes imaginavam que a Dahua Technology poderia ser mais um player no mercado, porém mostramos que somos muito mais do que uma marca, e sim um sinônimo de alta tecnologia que respeita acima de tudo o canal e também seus colaboradores. Comparando a marca com outros segmentos, seríamos uma Tesla ou Apple de seus respectivos mercados. Revista Segurança Eletrônica: Durante esses dois anos, a marca fez muitas atividades que se destacaram no mercado de videomonitoramento. Pode citar as principais? Edson Santos: Acredito que o trabalho de branding conseguiu


Em Foco

mostrar que temos a nossa personalidade e também uma comunicação clara, focada sempre em soluções inteligentes. A cor azul se tornou a nossa marca registrada, então muitos clientes já associam a cor as nossas soluções ou atividades. Nas nossas redes sociais destaco o trabalho realizado no LinkedIn, onde falamos com os principais CIOs e C-levels das principais empresas do mercado brasileiro. No YouTube, houve o investimento em content marketing visando levar conhecimento ao mercado de uma maneira simples e clara. Cabe ressaltar o excelente apoio do nosso gerente de produtos, Adriano Oliveira, que mostrou-se ser um apresentador ímpar de toda a curadoria feita pelo nosso time. Em capacitação dos colaboradores, transformamos treinamentos sazonais em um núcleo totalmente estruturado, o Dahua Academy, a partir da orientação do nosso coordenador de treinamento, Ricardo Rabelo. Na área de relacionamento, fechamos uma parceria com a Arena Allianz Parque, que possibilitou entregar, graças ao trabalho do nosso Gerente de Projetos, Leandro Quintas, uma solução que tornou o local a arena mais segura da América Latina, e somando isso, edificamos um camarote totalmente pensado para que o nosso cliente tivesse uma experiência única em shows e também em jogos. A ISC 2019, que foi um sucesso mundial, no qual o nosso stand estava repleto de soluções ao vivo, além de aspectos sensoriais ligados a neuromarketing que transferiram aos nossos clientes valores como sofisticação, inovação e alta tecnologia. Todo o trabalho em equipe neste evento foi reconhecido pela nosso Diretor de Marketing Regional, Martin Otazua, bem como pelo nosso Diretor de Marketing Global, Gao Jiaqi. Além disso, muitas outras atividades foram realizadas sempre em conjunto com nossos colaboradores.

Revista Segurança Eletrônica: Ser uma marca de videomonitoramento para projetos de alta performance exige um trabalho diferente diariamente? Edson Santos: A Dahua Technology possui uma filosofia de qualidade totalmente pautada em processos e certificações internacionais que visam entregar um projeto único, totalmente customizado para empresas que buscam segurança eletrônica inteligente. Os nossos engenheiros passam por um fluxo intenso de treinamentos mensais com o objetivo

de manter um alto índice de qualidade em nossos projetos. Por sua vez, os integradores e distribuidores são certificados anualmente com o intuito de verificar se possuem engenheiros qualificados, local de armazenamento, padrão de atendimento, metodologia de projeto e outros fatores essenciais. Aliado a tudo isso, os nossos produtos passam por testes que respeitam os padrões mais exigentes da Europa, sendo uma das 10 melhores tecnologias de reconhecimento facial do mundo segundo o reconhecido instituto NIST, National Institute of Standards and Technology em inglês, baseado nos Estados Unidos. Revista Segurança Eletrônica: Em novembro de 2019, a Revista Segurança Eletrônica esteve presente na inauguração do 1º Dahua Experience Center da América Latina. Por que você considera esse espaço um marco para a empresa? Edson Santos: Este novo espaço é um divisor de águas para nós, afinal agora podemos demonstrar ao vivo para os nossos clientes as soluções que podem ser aplicadas em diversas verticais. Muitas vezes, um grupo empresarial nos procura com uma demanda, mas ao olhar o nosso centro de experiência, acabam descobrindo que podem adquirir soluções para outras empresas do grupo. O espaço foi desenhado a partir de um estudo no qual observarmos os melhores shows rooms de marcas de luxo e tecnologia de Paris, Nova York e Shangai, e partir deles começamos a criar tudo pensando em elementos que pudessem se conectar com a nossa marca. A área de Marketing em conjunto com a nossa Gerente de Operações, Michele Min, formatou um projeto que atendeu as expectativas de todos os envolvidos.

Revista Segurança Eletrônica: Hoje vivemos a pior crise mundial deste século devido ao COVID-19. Na sua concepção como as marcas devem se comportar nesse momento? Edson Santos: Em primeiro lugar, para entender o conceito de uma marca, basta imaginá-la como uma pessoa com alma, problemas, pontos fortes, personalidade e outras questões inerentes ao ser humano. Portanto, se uma pessoa tenta oferecer algo em um momento de dor devido a um problema no trabalho ou saúde, automaticamente reagiremos de forma rápida, afinal queremos ser compreendidos. Assim é o mo29


Em Foco

"As empresas com marcas fortes devem compreender que é o tempo de união, empatia e compreensão. Logicamente, os serviços podem continuar sendo divulgados, mas é tempo de mudar o apelo de comunicação, trabalhar o marketing de propósito focando no mundo, nas pessoas e na confiança de que tudo isso é uma fase.” Edson Santos, sobre o cenário atual com o COVID-19.

mento atual, as empresas com marcas fortes devem compreender que é o tempo de união, empatia e compreensão. Logicamente, os serviços podem continuar sendo divulgados, mas é tempo de mudar o apelo de comunicação, trabalhar o marketing de propósito focando no mundo, nas pessoas e na confiança de que tudo isso é uma fase. Revista Segurança Eletrônica: Qual o principal fator que diferencia a Dahua Technology? Edson Santos: Nossa equipe, sem sombra de dúvidas. Temos a melhor tecnologia, o melhor produto e também uma estrutura excelente em nossa empresa, porém nada disso 30

seria completo sem a presença de cada um de nossos colaboradores atendendo os nossos clientes externos e internos. Atualmente, temos um time de engenheiros com média de 15 anos de experiência somente no mercado de videomonitoramento. As nossas lideranças, como o nosso Presidente Neil Ni, o nosso Diretor de Canais Fabio Lopes e o Gerente de Engenharia Lucas Kubaski, nos conduzem a um crescimento contínuo onde todos são envolvidos em todas as atividades. Esse fator humano ajudou imensamente na transformação da nossa marca no Brasil. Somos muito mais do que profissionais, trabalhamos com um objetivo de proteger famílias, empresas, cidadãos e o mundo. SE


Case de Sucesso

Dahua Technology

Dahua Technology disponibiliza câmeras térmicas em aeroportos e contribui para segurança mundial Empresa oferece câmeras térmicas capazes de medir a temperatura de grande número de pessoas simultaneamente, diminuindo a disseminação de doenças Por Redação

S

e pensarmos que a segurança é um conjunto de medidas visando à proteção de riscos, perigos ou perdas a pessoas ou objetos, devemos pensar neste conceito como um desafio permanente. Em tempos de guerras e pandemias, o investimento em segurança precisa ser redobrado, pois se em momentos de calmaria ela é tratada como uma rotina, nas tempestades torna-se um valor acima de qualquer outro. E todo cuidado é pouco. Foi com este pensamento de proteção à sociedade que o engenheiro Fu Liquan, nascido há 53 anos num pequeno vilarejo rural da China, Hangzou, fundou a Dahua Technology em um galpão abandonado, com um único objetivo: promover segurança para famílias, empresas e toda a sociedade. Desde o lançamento do primeiro DVR em 2002, a Dahua Technology 34

se dedicou à inovação tecnológica e aumentou continuamente seu investimento em Pesquisa & Desenvolvimento, aplicando cerca de 10% de sua receita anual nessa área. Hoje, é a maior empresa privada mundial na oferta de soluções de IoT inteligentes e como provedora de serviços, a Dahua Technology dispõe de soluções completas, sistemas e serviços de segurança de ponta para criar cada vez mais valor às operações em cidades e às organizações, gerando conforto e proteção para consumidores e cidadãos. Como parte de sua missão com a sociedade, a Dahua Technology realizou doações pontuais (por período determinado) de câmeras térmicas para identificar a temperatura de passageiros em diversos aeroportos internacionais de países como China, Chile, Argentina e Colômbia.


Case de Sucesso

Câmeras térmicas da Dahua Technology identificam a temperatura de passageiros em diversos aeroportos internacionais

“As câmeras térmicas com capacidade de detecção de temperatura de grande número de pessoas simultaneamente, sem estabelecer contato físico, protege tanto funcionários dos aeroportos quanto demais passageiros, ajudando a minimizar a propagação do coronavírus e outras doenças contagiosas”, explicou Fábio Lopes, Diretor de Canais da Dahua Technology. Os equipamentos foram fundamentais na identificação de potenciais pessoas infectadas, desde o envio do primeiro lote de câmeras térmicas para a área mais atingida da China, Wuhan, em 24 de janeiro. Os modelos usados foram as câmeras termais DH-TPC-BF3221-T, DH-TPC-BF5421-T e HBB-AHW.

Por tratar-se de uma tecnologia com inteligência artificial, no caso dos aeroportos, ela aprende a diferenciar pessoas de animais, por exemplo. Além disso, trabalha com rapidez, pois para medir a temperatura de cinco mil pessoas, seriam necessárias quatro horas e meia utilizando um termômetro convencional. Porém, com a câmera da Dahua Technology, a média é de cerca de 3 pessoas por segundo e 30 minutos no total. 36

Os dispositivos inteligentes da Dahua Technology trazem uma margem mínima de 0,3° Célsius de erro, sendo que a média das soluções do mercado é de 3° Célsius, o que pode fazer muita diferença na aferição da temperatura em pessoas. Sua aplicação pode ocorrer em conjunto da tecnologia chamada Black Body, a qual conta com um sensor conectado a um servidor que realiza a checagem da temperatura e envia a informação de maneira rápida e eficaz.

Outras contribuições A detecção térmica por imagem já foi amplamente utilizada para o rastreamento da temperatura corporal para conter o vírus SARSe (em 2002) e o surto de Ebola (em 2014). Além disso, a tecnologia de imagens térmicas é usada por agências policiais e militares ao redor do mundo, incluindo ainda o corpo de bombeiros nos Estados Unidos. A aplicação das câmeras térmicas também ocorre no setor de óleo e gás, mineração, energia, agricultura e pecuária, incluindo amplamente todos os mercados, para a proteção física de bens e ativos. SE


Mande convites personalizados com controle de horário e categoria e seja notificado da chegada dos visitantes de dependentes.

MANDE CONVITES PERSONALIZADOS; SEJA NOTIFICADO DA ENTRADA DE VISITANTES E DEPENDENTES; SEM NECESSIDADE DE PAREAMENTO E SELEÇÃO DE PORTAS; CONTROLE DE CORRESPONDÊNCIAS; SEM NECESSIDADE DE SERVIDORES E CONTROLADORAS; IDENTIDADE ÚNICA, APP UNIVERSAL; 100% CLOUD COMPUTER

SEJA UM INTEGRADOR! www.access.run 0800 404 4413


Case de Sucesso

38


Case de Sucesso

Intelbras

Intelbras amplia participação no projeto que administra a segurança e gestão de tráfego em Florianópolis Após implantação de monitoramento por imagens em toda a frota de ônibus do transporte público da capital Catarinense, a empresa amplia sua solução para todas as plataformas de integração distribuídas na cidade Por Redação

A

Intelbras está ampliando a sua participação no projeto que administra a segurança e gestão de tráfego de Florianópolis (SC). Após a implantação de monitoramento por imagens em toda a frota de ônibus do transporte público da capital Catarinense, a empresa estendeu suas soluções tecnológicas para todas as plataformas de integração rodoviárias distribuídas na cidade, tornando assim a gestão totalmente centralizada. A parceria com o Consórcio Fênix, que tem como missão a melhoria dos serviços e tornar o transporte público cada vez mais inteligente e sustentável em Florianópolis, foi iniciada com a instalação de câmeras de monitoramento na frota de 540 ônibus urbanos em 2017. No ano passado, essa parceria foi estendida e as empresas se uniram novamente para desenhar uma solução para o monitoramento das plataformas de integração distribuídas nos bairros da cidade e que são administrados pela COTISA, empresa integrante do consórcio. O desafio era elaborar e executar um projeto que unificasse o videomonitoramento de todos os terminais de integração de Florianópolis (TICEN, TITRI, TISAN, TICAN, TILAG e TIRIO) em 40

um único sistema e infraestrutura de datacenter. “A Intelbras enxerga a importância dessas parcerias, que estão diretamente ligadas à segurança e bem-estar da população de Florianópolis e essa é uma grande responsabilidade a assumir. Contamos com produtos e soluções que se adequam à necessidade do consumidor brasileiro e da sociedade como um todo. Em nosso DNA prezamos essa proximidade com o cliente e acredito que nossa missão não está apenas em vender produtos, e sim auxiliar empresas como a COTISA e o Consórcio Fênix a promover projetos bem-sucedidos”, afirmou Henrique Fernandez, diretor da unidade de segurança eletrônica da Intelbras. A parceria trouxe outras oportunidades para a Intelbras, que estabeleceu também negócios com a LIVIT Soluções, empresa Catarinense de gestão de tecnologia e soluções de datacenter que presta serviços para a COTISA. “De nada adiantaria ter um sistema robusto de alta confiabilidade, mas rodando sobre uma infraestrutura defasada e limitada. Sendo assim, também firmamos uma parceria com a LIVT Soluções, para que toda infraestrutura das plataformas fosse substituí-


Case de Sucesso

da por switches gerenciáveis e fibra óptica com conversores de mídia da Intelbras, a fim de suportar o fluxo de dados atual e futuro”, explicou Alexandre Simas, executivo nacional de vendas da Intelbras e responsável pelo projeto. As imagens captadas do interior dos ônibus em circulação pela cidade são enviadas ao CCO (Centro de Comando e Operações do Consórcio Fênix) e acessadas pela Guarda Municipal, a COTISA e o próprio consórcio. Partindo deste princípio de colaboração com o sistema público e buscando sinergia na operação, era preciso que a solução de monitoramento das plataformas de ônibus também fosse direcionada ao CCO. Por meio do software de gerenciamento Security Center Intelbras Edition foi possível fazer o compartilhamento por meio da “Federação”, um recurso exclusivo do software no qual é possível que uma base (matriz de uma empresa por exemplo) receba as imagens de outros sites (filiais), com níveis de permissões, controle de fluxo e criptografia. O que significa monitorar diversos sistemas locais remotamente tornando-os parte de um único sistema virtual, além de cada sistema operar de forma independente. Outra função inovadora da solução é o Visual Tracking, que permite que o usuário siga uma pessoa que passa por diferentes áreas da plataforma sem a necessidade de saber qual a próxima câmera deve ser acionada para continuar o monitoramento. O sistema informa na própria tela qual equipamento deve ser acionado, tornando assim a ação mais fluída e eficaz.

ria do transporte coletivo, serve de apoio estratégico para a segurança pública de Florianópolis, onde a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros buscam auxílio por meio de imagens. Com soluções de sistema Security Center Intelbras Edition e de Solução de DVR veicular, as empresas e autoridades do município têm acesso às imagens de toda a jornada do passageiro, se há trânsito, problemas, acidentes, tumulto ou invasão nas plataformas, o que proporciona uma resposta muito mais rápida a eventuais problemas, tornando o sistema mais eficiente e seguro. Além da melhoria da segurança pública e da administração do sistema de transporte da cidade de Florianópolis, o videomonitoramento do sistema trouxe vários benefícios para o Consórcio Fênix, e as empresas que fazem parte dele, como a COTISA. “A atitude dos motoristas e cobradores mudaram, a forma como conduzem e administram os ônibus se tornou mais cautelosa, observam mais os limites de velocidade e houve uma redução considerável de quebra de peças e veículos. É muito mais fácil verificar a comprovação jurídica de acidentes – examinar quem foi o responsável – entre outros benefícios”, disse Marcelo Biasotto, coordenador do CCO. “Um bom exemplo disso foram as incidências de danificação de veículos durante o carnaval: em 2017 foram 34 carros, em 2018, após a instalação das câmeras de segurança, foram apenas quatro. Em 2019, o número se manteve e esperamos diminuir ainda mais em 2020”, complementou Biasotto.

Os números Atualmente, são gerados aproximadamente 14 GB de dados por minuto, 840 GB por hora e 19 TB por dia. Para suportar todo esse tráfego de dados, foram utilizados mais de 10 quilômetros de cabos metálicos, 1 quilômetros de cabos de fibra óptica (TICEN), metrolan dedicada para operação, 246 câmeras IP, dezenas de switches PoE gerenciáveis, além de nove servidores distribuídos para aplicação, monitoramento, armazenamento e segurança (firewall). A solução em operação está com disponibilidade de 100%, registrando atividades de mais de 5 milhões de passageiros ao mês, que além de ter papel importante na operação diá-

Próximos passos Com olhos no futuro, o sistema já está preparado para utilização de analíticos como barreira virtual, linha virtual, contagem de pessoas – o que será muito útil para o bom funcionamento dos terminais de ônibus, chegando ao reconhecimento facial, adicionando assim maior segurança a todo o sistema de transporte metropolitano. “Nós da Intelbras nos orgulhamos de ser uma indústria que entrega projetos completos. Nossos clientes, sendo eles públicos ou privados, sabem que irão encontrar na empresa todas as soluções para suas necessidades. Os equipamentos utilizados nos terminais são exemplos disso”, finalizou Fernandez. SE 41


Artigos

Plataforma Computacional x Inteligência Situacional

Por Joelma Dvoranovski

A

inteligência gerada em torno das interações dos sistemas ou subsistemas de segurança eletrônica tem um papel fundamental na construção de uma solução segura, sustentável, escalável e totalmente integrada. A falta de segurança vem gerando gastos acima de R$ 365 bilhões anualmente, e as empresas públicas e privadas investindo durante anos em equipamentos e softwares de forma emergencial e pontual. O setor de segurança tem crescido muito nos últimos tempos e graças a grande ajuda da tecnologia da informação, conseguimos por meio de seus avanços, disponibilizar ao mercado plataformas bastante eficazes que geram o que de fato os clientes precisam: soluções seguras, modulares e inteligentes. O Grupo Brako está na vanguarda em construção de soluções de Security e Safety totalmente integráveis e que não dispensam o legado, antes de sua total obsolescência. Nós possuímos uma equipe de engenheiros e técnicos experientes e multidisciplinares focados em entender e auxiliar nossos clientes em suas decisões. Decisões Inteligentes Captação, Classificação, Concentração = Geração de Inteligência = Pronta Resposta Rápida e Precisa 42

Equipamentos de Segurança Além de referência em câmeras de alta qualidade, o Grupo Brako também possui um amplo pacote de soluções tecnológicas em equipamentos para monitoramento e segurança. Os produtos e sistemas vendidos pela empresa são referência nacional na prevenção de incêndios, sonorização de ambientes, controle de acesso físico a ambientes e propriedades – por meios mecânicos, como fechaduras e chaves, ou sistemas tecnológicos baseados em cartões de acesso. Possuímos uma área especializada no fornecimento de software, equipamentos e sistemas de telecomunicações e network. SE

Joelma Dvoranovski CEO do Grupo Brako.


Conheça nosso

TIME OFICIAL PROJECTS Anderson Borges

Andre Gomes

Cristian Caetano

Edmar Ventura

Eric Sales

Fabrício Alves

Felipe Brombatti

Filipe Bahia

Guilherme Rocha

Ricardo Reibnitz

Sérgio Willrich

Washington Assis

Técnico Externo Grande São Paulo

Técnico Externo Sul

Técnico Externo Interior de São Paulo

Gerente de Canais Grande São Paulo

Gerente de Canais Centro Oeste

em ordem alfabética

Técnico Externo Nordeste

Gerente de Canais Sul

Gerente de Canais Sudeste - MG, RJ e ES

Técnico Externo Sudeste - MG, RJ e ES

Gerente Comercial

Coordenador Comercial

#JuntosSomosGigantes www.seventh.com.br

Gerente de Canais Nordeste


Artigos

Dicas práticas para vencer as objeções em vendas – Parte 2 Por Kleber Reis

F

ala Galera! No último artigo mergulhamos juntos nas objeções em vendas, falando sobre seu conceito, dicas preparatórias e algumas perguntas-chave bastante importantes. Também desafiei os leitores a ouvirem o podcast CT Cast, com vários episódios disponíveis nas principais plataformas de áudio, como Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts, Radio Public e até no Youtube, bastando procurar por CT Cast. Como prometido, neste artigo abordarei de forma prática as 9 objeções mais comuns em vendas e como superá-las. 1. “Nunca ouvi falar da sua empresa” O cliente desconhece a sua marca e seus serviços e, assim, naturalmente ficará com o pé atrás antes de realizar qualquer compra ou contratação dos seus serviços. A objeção neste caso está associada a falta de confiança, e cabe ao vendedor apresentar a empresa de forma convincente. Reforce os pontos positivos e diferenciais da sua oferta e esteja pronto para disponibilizar algum tipo de degustação, sendo muito aconselhável que você seja capaz de realizar uma POC (abreviação de Proof Of Concept ou Prova de Conceito), na qual os critérios são definidos previamente e as soluções são testadas pelo cliente antes dele efetivar a compra ou a contratação dos seus serviços. Exemplo de argumentação: “apesar de nova a empresa é constituída por especialistas que já atuam neste mercado a X tempo” ou “trabalhamos há Y anos atendendo clientes com necessidades

similares às suas”, “nossa empresa contou com um aporte de tais investidores” a “fomos matéria no jornal W” ou “apesar de recente, nossa empresa possui parceria com os maiores fabricantes de CFTV/alarmes/controle de acesso do mundo” ou ainda provas sociais com depoimentos de outros clientes nas redes sociais. 2. “Já tenho o que você me oferece” Esta objeção é evitável, ou seja, não precisa ocorrer se você se antecipar e fizer bem a sua lição de casa. Para tanto é imprescindível conhecer o mercado, a concorrência, as necessidades dos clientes, no que o seu produto ou serviço se destaca e construir assim uma abordagem que enalteça esses pontos. Quais os diferenciais que te distinguem da concorrência e que, por isso, mereçam ser destacados? Exemplo de argumentação: “eu entendo, mas seu produto dura metade do tempo quando comparado ao que estou oferecendo” ou “nossa solução conta com uma tecnologia mais moderna, além de garantia estendida” ou ainda “nossa plataforma é multimarcas e permite upgrades não vinculados a apenas um determinado fabricante”. 3. “Não preciso disso” Se você não errou de cliente, é provável que ele esteja enganado ou tentando fugir do seu contato. Caso ele esteja buscando evitar você, ele tentará outro tipo de objeção, como a falta de tempo, mas a verdade é que ele realmente não entendeu a sua oferta e seus benefícios, ou seja, o VALOR que está ofertando. Portanto melhore a comunicação! Não se trata apenas do que você está falando, mas sim do que o cliente está entendendo. Garanta uma mensagem clara e acabe com qualquer dúvida a respeito da sua empresa e do produto ou serviço que está sendo vendido. Lembre-se de apresentar dados concretos podendo, inclusive, estarem relacionados à concorrência do cliente. Exemplo de argumentação: “isso vai ajudar a diminuir 25% dos custos com segurança da sua empresa, além de aumentar a eficácia” ou “as câmeras, além de auxiliarem na segurança da empresa, ainda poderão auxiliá-lo no gerenciamento operacional” ou ainda “o investimento na segurança perimetral será capaz de antecipar o diagnóstico de invasão do seu condomínio e assim evitar que o invasor acesse o hall ou suba nos andares colocando a sua família em risco”. 4. “Vamos deixar para um outro momento” Seu cliente está claramente te evitando, seja por desinteresse, por falta de tempo ou por qualquer outra razão, portando prepare-se para apresentar seu produto ou serviço em um minuto, ou menos ainda.

44


Artigos

Dica: Peça 50 segundos da atenção do cliente para que ele possa compreender a vantagem da oferta e tente responder ali na hora mesmo. 5. “Preciso pensar e retorno para você” Objeção típica do cliente que não tem a mesma urgência que você na negociação e quer empurrar a decisão para outro momento. Pode haver ainda algumas dúvidas sobre o seu produto ou serviço, ou talvez ele só precise mesmo de tempo para comunicar seu interesse. Isso faz parte do jogo e alguns clientes gostam de estender a negociação, muitas vezes na tentativa de “cansar” o vendedor e obter assim mais vantagens. Seja como for, é um risco conceder esse tempo a ele, então tente não o pressionar, mas busque acrescentar mais informações, utilize exemplos que se aplicam à sua realidade e que permitam ao cliente perceber o valor daquilo que está sendo ofertado. Ter sempre uma carta na manga é característico dos grandes vendedores. Exemplo de argumentação: “Você gostaria de pensar mais sobre qual ponto em específico?”. 6. “Envie por e-mail e vou analisar” O cliente pode alegar desinteresse, falta de tempo, pedir para pensar em outro momento e até pedir para receber informações adicionais por e-mail, empurrando novamente a decisão, agora sob o pretexto de estudar mais o assunto. Exemplo de argumentação: Compreendo seu pedido, mas que tipo de informações você gostaria de receber dessa forma? Como você estará educadamente o obrigando a responder, é a chance de dar o pulo do gato. Não espere o e-mail, responda na hora. 7. “Seu preço está muito fora” ou “está muito caro” O cliente pode estar tentando fugir da compra ou ainda querendo obter alguma vantagem financeira na negociação. Para isso ele poderá alegar, por exemplo, que o concorrente pratica um valor mais baixo. O que fazer nesse caso? Demonstre ou reforce o VALOR que a sua oferta agrega ao cliente, pois quando ele afirma que não tem dinheiro para essa aquisição ou ainda que está caro, na verdade está dizendo que isso não é prioridade para ele. Exemplo de argumentação: Entendo seu ponto de vista, mas veja o caso de cliente X, em que fizemos tal coisa, e então apresente dados concretos: cases de clientes, estatísticas, estudos comprovados, pesquisas, ROI (Return on Investiment ou Retorno do Investimento), entre outros. Também é possível usar a expressão do colega Pedro Superti, um grande especialista em marketing de diferenciação, que diz: “Não é caro! É exclusivo!”. Eu, pessoalmente, já conduzi uma apresentação dos radares israelenses da Magos em uma das maiores empresas do país e, após apresentar todos os benefícios (VALOR), em certo momento da reunião percebi que alguns engenheiros começaram a balbuciar que os radares deviam ser muito caros por tudo que entregavam, até que um gerente me perguntou o custo dos radares. De acordo com nossa política comercial a venda ao cliente final é realizada apenas por integradores certificados e não diretamente por nós, então eu apenas disse: se condomínios residenciais horizontais no interior de São Paulo e Santa Catarina estão aplicando os radares nas suas proteções perimetrais, certamente caberão no bolso desta grande empresa brasileira, e a negociação evoluiu.

8. “Minha diretoria não vai aprovar” Em muitas das negociações feitas com empresas, o contato é realizado com algum subordinado da diretoria ou setor responsável. Em razão disso, nem sempre é possível negociar com pessoas com o poder de decisão imediato. Assim sendo, é muito comum que o seu contato precise consultar superiores e avaliar de forma mais detalhada a proposta para, então, dar uma resposta conclusiva. Dica: Esteja preparado para isso, lembrando sempre de se certificar, antes de iniciar a negociação, estar falando com o decisor. Se estiver ciente de que está um nível abaixo, guarde uma carta na manga e dê o tempo que ele pede, colocando-se à disposição para ajudá-lo a apresentar a proposta à diretoria. Não espane o parafuso! 9. “Será que eu consigo os mesmos resultados com outra solução?” Esse caso é bastante comum quando o cliente não percebe o verdadeiro VALOR do que está sendo ofertado a ele nem enxergar o diferencial do produto ou da solução e, inclusive, tem a falsa sensação de que o que está sendo oferecido é algo substituível ou até mesmo dispensável. Nesta condição o mais recomendado é trabalhar os benefícios do seu produto, serviço ou solução do problema, deixando mais evidente ao cliente quais são suas reais vantagens e diferenciais. Exemplo de argumentação: “Estas câmeras analógicas entregarão de fato imagens similares, mas neste sistema IP que estou lhe ofertando será possível aplicar futuramente analíticos de vídeo que poderão te auxiliar na contagem de pessoas, formação de mapas de calor, associar alarmes, além de tornar o sistema expansível e escalável sem a necessidade de passagem de novos cabos”. Ou ainda “esta biometria tem características únicas que reduzem a taxa de falso positivo além de serem mais rápidas na leitura, não formando filas e descontentamento de condôminos na entrada do condomínio enquanto estão expostos na rua e sujeitos a assaltos”. Enfim, esteja sempre preparado para ouvir um NÃO, mas lembre-se que uma objeção em vendas nada mais é do que uma negativa do cliente à sua abordagem ou àquilo que lhe foi ofertado. Lembre-se que o comprador não é seu adversário, e que você está ali para ajudá-lo a resolver um problema, e quando surgir uma objeção mantenha a calma e tente isolá-la: “se eu resolver isso para você tem alguma coisa a mais que o impeça de fecharmos este negócio?”. Ajuste estas dicas para o seu segmento, alinhe com o perfil de seu negócio e mergulhe de cabeça nas boas vendas! SE

Engº Kleber Reis CEO da Engenharia Segura, consultor, palestrante, mergulhador, engenheiro com 30 anos de experiência no mercado de segurança eletrônica. www.kleberreis.com.br • Contato para palestras corporativas com Simone Scalise (11) 99777-2543 contato@kleberreis.com.br

45


Artigos

Máxima experiência em estádios: segura, protegida e conectada Por Luis Enrique Bonilla

P

ara estádios, centros de convenções, arenas de espetáculos ou outros locais de convivência, criar um projeto de segurança aliado à tecnologia que aborde riscos a futuro é um processo que exige planejamento detalhado e coleta de informações de diversas partes interessadas. O controle de acesso e vídeo integrado, personalizado e implementado a partir das melhores práticas pode ajudar esses centros a oferecer a dose certa de segurança em áreas específicas, promovendo também uma experiência tranquila e positiva para patrocinadores, atletas e equipes. Planejamento aqui, ali e um pouco além Com as atuais especificações de tecnologia, o sucesso de uma implementação depende de uma série de fatores mutáveis, especialmente considerando a ascensão dos edifícios integrados e inteligentes. Mas não vamos nos precipitar nesse assunto. Muitos profissionais estarão envolvidos na implantação, como prestadores de serviços, integradores de sistemas e fornecedores de iluminação, entre outros. Por isso, é importante que todos possam alinhar suas expectativas com relação às necessidades, desafios, escalabilidade a futuro e outras considerações específicas das instalações. Em centros esportivos, as operações de segurança mui50

tas vezes precisam ser capazes de oferecer aos funcionários acesso a áreas específicas, com a possibilidade de gerenciar rapidamente as permissões dos usuários, incorporar novos membros ou cancelar credenciais a partir de um Centro de Operações de Segurança ou até mesmo de dispositivos móveis. Os atletas também precisam de uma experiência descomplicada, necessitando das tecnologias mais recentes de biometria e reconhecimento facial para acessar salas de treinamento, vestiários, centros de imprensa e outros locais. Em estádios mais antigos, conversões e modernizações de vídeo podem ser especialmente desafiadoras. As estruturas dos estádios mais antigos têm por natureza campos de visão mais restritos, combinados com uma grande base de câmeras legadas analógicas e sem integração de rede. Com a implementação de câmeras de alta definição e de alta resolução, cada vez mais instalações estão sendo modernizadas para garantir a cobertura de todos os ângulos do estádio. Para atingir esses resultados, o planejamento de controle de acesso e vídeo precisa adotar uma perspectiva unificada. Hoje, o controle de acesso pode ser integrado a soluções de vídeo para a ativação de câmeras próximas a portas específicas que tenham acionado alertas por tentativa de acesso indevido com credenciais inválidas a determinadas áreas.


Artigos

Nesse caso, o controle de acesso pode inicializar a câmera, que pode ser movida para a direção do dispositivo de entrada para visualização e gravação no primeiro momento. Também é possível combinar isso com áudio bidirecional para comunicação com os funcionários do Centro de Operações de Segurança. O sistema também envia alertas ou fluxos de vídeo para os funcionários do Centro de Operações de Segurança ou para um gerente por e-mail, mensagem de texto ou outras notificações específicas que ofereçam clipes em tempo real da atividade. Além disso, as soluções atuais de controle de acesso têm maior uso e valor para o usuário final do local, oferecendo históricos detalhados de acesso por usuário e injetando inteligência e gravação em alta resolução aumentada aos negócios. As credenciais em dispositivos móveis são cada vez mais comuns. É importante selecionar uma plataforma flexível e escalável que permita acesso simplificado a recursos de rotina através de uma interface comum unificada. À medida que a indústria passa a adotar cada vez mais soluções de controle de acesso sem contato, permitindo o acesso sem obstáculos a áreas seguras, esse conceito ganhará uma importância crescente no design e experiência geral de suas instalações. Conheça sua infraestrutura Com a migração para câmeras de alta resolução e alta definição, a infraestrutura de rede das instalações passa a ocupar lugar de destaque. As câmeras de alta resolução exigem maior largura de banda, ainda que os algoritmos de compressão e os codecs mais atuais como o H.265 ofereçam alternativas para aliviar a carga na rede e comprimir fluxos de vídeos para visualização ou armazenamento na nuvem. Com vídeos inteligentes, os usuários podem gerenciar, controlar e verificar alarmes e alertas em trânsito. Um dos problemas mais comuns na implementação de tecnologias de vídeo em estádios é que a rede pode não ser 54

robusta o suficiente para acolher essa nova geração de câmeras. O tamanho, a forma e a configuração dos pacotes de vídeo são diferentes dos dispositivos do passado, e isso exige uma abordagem de tentativa e erro para arquitetar a rede corretamente de maneira a otimizar os requisitos de transmissão e armazenamento do usuário. Embora menos que os vídeos, as integrações de controle de acesso também trazem impacto para a rede. Centenas ou milhares de portas geram alarmes e transações, especialmente em dias de evento, e isso deve ser levado em conta na equação da capacidade da rede. Como parte da etapa de planejamento, você precisa conhecer a atividade atual ou esperada das portas para fazer uma avaliação precisa de como precisa ser o desempenho da sua rede. Entenda as integrações e fluxos de trabalho necessários Considere a oferta das tecnologias mais recentes de controle de acesso e vídeo e defina suas especificações de acordo com o resultado final que você deseja atingir. Entenda como é a melhor forma de configurar seu sistema e integrar sensores, detectores, vídeo, controle de acesso, pontos de vendas, iluminação e outros sistemas a seu fluxo de trabalho. Como os vídeos e eventos devem ser iniciados nas telas do Centro de Operações de Segurança? Você deseja ver mapas e instruções do fluxo de trabalho de áreas específicas? Deseja correlacionar eventos? Por exemplo, você vai iniciar comunicação por voz com o público ou as comunicações serão bidirecionais? Você precisa converter grandes quantidades de informações em gráficos de fácil compreensão? Essas especificações precisam ser detalhadas passo a passo e planejadas antes da escolha de uma plataforma. Além disso, provavelmente haverá uma série de outros sistemas de segurança — detecção de armas de fogo, de fumaça, drones — que precisarão ser configurados no fluxo de trabalho das


NOVA YORK - EUA

LAS VEGAS - EUA

CIDADE DO MÉXICO - MÉXICO

20 20

FEIRA INTERNACIONAL DE SOLUÇÕES INTEGRADAS DE SEGURANÇA

ELETRÔNICA

PRIVADA E PATRIMONIAL

PÚBLICA

SEGURANÇA INTEGRADA PARA UM MUNDO MAIS SEGURO E CONECTADO SEJA UM EXPOSITOR NA ISC BRASIL

1 1 3 0 6 0 . 4 8 9 2 | c o me rc i a l @i sc b ra s il. c om . br

f /iscbrasil

Confira todas as marcas e palestrantes já confirmados.

in /isc-brasil

iscbrasil.com.br Ap o i o O fi c i a l :

O r ganiz aç ão e P rom oç ão:


Artigos

"Lembre-se de que o planejamento do sistema e o planejamento da integração são duas coisas diferentes que precisam ser consideradas individualmente. O ponto principal é entender todas as tecnologias que você deseja implementar e como você espera que elas funcionem em seu Centro de Operações de Segurança."

operações. Lembre-se de que o planejamento do sistema e o planejamento da integração são duas coisas diferentes que precisam ser consideradas individualmente. O ponto principal é entender todas as tecnologias que você deseja implementar e como você espera que elas funcionem em seu Centro de Operações de Segurança. Aproveite a nuvem Aproveitar os benefícios da nuvem também é uma das melhores práticas do setor, já que utilizar o armazenamento em nuvem para aplicações de videovigilância e controle de acesso oferecerá mais flexibilidade e escalabilidade para suas especificações de segurança. Com a nuvem, você pode armazenar remotamente incidentes e exceções de maneira simples para visualização futura, diminuindo o impacto na rede como um todo. A nuvem também ajuda a ampliar o uso de câmeras de alta definição com análises de vídeo, que podem trazer diversas vantagens para suas instalações. É possível, por exemplo, instalar câmeras analíticas em áreas específicas, como entradas, para monitorar a atividade e alertar os funcionários imediatamente sobre acessos não autorizados e objetos abandonados ou removidos. Análises de detecção de objetos podem ser usadas para monitorar perímetros, zonas e áreas com disparadores virtuais, alertando os operadores quando algo incomum acontece em determinado campo de interesse. O reconhecimento de placas de veículos pode ser implementado em câmeras de estacionamentos ou outras instalações para permitir que os operadores do sistema identifiquem, rastreiem e analisem a entrada e saída de veículos sem a necessidade de um servidor adicional na infraestrutura. Além disso, os produtos de vídeo como sensor fornecem 56

visibilidade do fluxo do tráfego, aglomerações e outras métricas cruciais que podem ajudar a equipe de segurança a tomar decisões importantes sobre alocação de pessoal e localização de dispositivos, gerando maior valor para o sistema e mais inteligência de negócios. Quando se trata de videovigilância, não se deve ignorar as condições de iluminação, especialmente quando os estabelecimentos são utilizados para diversas atividades com público, podendo oferecer um evento esportivo num dia e um show no dia seguinte — o que deixa o local com uma cara nova a cada evento. Além disso, é preciso considerar possíveis regulamentações ou leis de privacidade relacionadas à implantação de tecnologia, incluindo radares, drones e sistemas biométricos. Lembre-se da importância da proteção cibernética Planejar a possibilidade de um ataque cibernético a suas instalações é um adicional para as melhores práticas. A título de exemplo, uma arena esportiva profissional teve um problema quando prestadores de serviço estavam trabalhando no sistema antes de sua inauguração. O integrador de sistemas abriu um ponto de rede de controle de acesso e eles acabaram se tornando vítimas de um invasor cibernético quase na mesma hora. Conte com um plano de ação para evitar ataques cibernéticos protegendo a rede com produtos, softwares e terminais seguros para garantir que seus sistemas não estejam vulneráveis. Lembre-se de que você precisa fortalecer sua capacidade de reagir a ataques cibernéticos, já que esses vetores de risco são reais e podem atacar a qualquer momento. Todos os estádios e centros de eventos de qualquer tamanho podem se beneficiar das melhores práticas a seguir sobre implementação de uma solução integrada de controle de acesso e vídeo. O melhor é começar antes de qualquer conversa sobre tecnologia; com planejamento aprofundado e previsões criadas para reduzir os riscos, melhorar a segurança e oferecer uma experiência segura e acolhedora. SE 5 melhores práticas para garantir a segurança em estádios 1. Planejamento aqui, ali e um pouco além 2. Conheça sua infraestrutura 3. Aproveite a flexibilidade da nuvem 4. Entenda as integrações e fluxos de trabalho necessários 5. Lembre-se da proteção cibernética

Luis Enrique Bonilla Romero Engenheiro eletrônico com mais de 15 anos de experiência no design e implementação de projetos para automação predial, segurança eletrônica, segurança cibernética, sistemas de controle e eficiência energética. Atualmente, ele atua como gerente de desenvolvimento de negócios para a América Latina e Caribe nas soluções de segurança da Tyco, parte da Johnson Controls.


Está esperando o que para investir? O mercado de segurança movimentou R$ 7,17 bilhões em 2019 no Brasil*. Garanta sua fatia desse mercado e fature até R$ 40 mil em receita recorrente com a franquia Camerite de videomonitoramento inteligente! Fale com um de nossos especialistas e avalie o potencial de faturamento

*Pesquisa Nacional sobre Segurança Eletrônica, realizada pela Abese (2019)

de sua região através do WhatsApp 47 99995-3000.

Armazenamento na nuvem

Linha do tempo inteligente

Inteligência artificial

Sem custo de infraestrutura


Linha de Alarmes Sem Fio AXHub Maior proteção contra intrusão, agora sem fio!

FÁCIL INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

VÍDEO DE VERIFICAÇÃO DE ALARME

BATERIA DE LONGA DURAÇÃO

MONITORÁVEL CONTACT ID/APP HIK-CONNECT

/HikvisiondoBrasil

/Hikvisionbr

/HikvisionBrasil

COMUNICAÇÃO POR ETHERNET WIFI E GPRS

MAIOR SEGURANÇA

/HikvisiondoBrasil

LONGA DISTÂNCIA DE TRANSMISSÃO ATÉ 800m

TRANSMISSÃO SEM FIO BIDIRECIONAL INTELIGENTE

/HikvisionBrasil

www.hikvision.com.br

Profile for Revista Segurança Eletrônica

Revista Segurança Eletrônica - Edição 38 - Março de 2020  

A Revista Segurança eletrônica é a mais completa do mercado, com notícias, análises, artigos e cases de sucesso.

Revista Segurança Eletrônica - Edição 38 - Março de 2020  

A Revista Segurança eletrônica é a mais completa do mercado, com notícias, análises, artigos e cases de sucesso.

Advertisement