Page 1


EVOLUINDO

Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento deve ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento.


Apresentamos nossa nova marca

www.rsaude.com.br Presente em mais de 40 cidades do Brasil 13 estados e 8 capitais


Índice 14

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

ESPECIAL CAPA O Rejuvenescimento Íntimo Dra. Janaina Samorano

16

Endovascular: Modernidade no tratamento de doenças complexas

14

Dr. Deivid Colombelli Dr. Eder Colombelli

18

Perda auditiva em crianças e adolescentes

20

Exame de fundo de olho pode diagnosticar doenças sistêmicas

18

Fga. Daline Backes Eyng

Dr. Renato Tolazzi

22

22

Vídeo Endoscopia Terapêutica avançada

24

Gordura localizada ou emagrecimento? Como escolher o tratamento ideal?

24

Dr. Mohamad H. Omairi

Clinic • Estética e Emagrecimento

26

Oxigenando as evidências com alegria de viver

28

O que devemos saber sobre o papel da Mamografia

28

Dr. Gustavo Ferst Kleiniibing

36

na detecção precoce do Câncer de Mama Dr. Atilio Hummel Azevedo Dr. Diogo Telles Dias de Moura Dr. Elton Schmitt de Almeida

34

26

Braquioplastia O fim do tchauzinho flácido! Dra. Luiza Knackfuss Silveira Hassan

36

8

Lentes de Contato Odontológicas Dra. Joze Accordi Disarz

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

34


Expediente

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

REVISTA TRIMESTRAL Fevereiro/2018 | ANO 6 | Nº 27 | Foz do Iguaçu.PR Editora Lopes e Rampani Ltda - CNPJ 07.986.256/0001-69 Franquia de Foz do Iguaçu ESCRITÓRIOS Umuarama (sede): Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 - Ed. Manhattan Garden - CEP: 87501-270 | Centro | Tel.: 44 3622-8270 e-mail: revistasaude@sempresaude.com.br - Maringá: Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa - Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050 - e-mail: artemaringa@sempresaude.com.br COLABORADORES LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: Alison Henrique, Bruno Assunção, Dyego Bortoli, Jean Carlos, Marcio Garcia, Thiago Mantovani, João Paulo Zequim CORREÇÃO ORTOGRÁFICA: Professora Vera Lúcia Pimentel Maia Ribeiro FOTOGRAFIAS: Marchetti - 45 9 9137 3040 JORNALISTA RESPONSÁVEL: Caio Henrique dos Santos Rosa - 0011175/PR CIRCULAÇÃO: Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Matelândia, Missal, Céu Azul, Serranópolis do Iguaçu, Itaipulândia, Sta Terezinha de Itaipu. FRANQUIAS Apucarana/Arapongas-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - comercial@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 - Araçatuba/Bauru-SP - Anderson Hernandes - aracatuba@sempresaude.com.br - 18. 99740-2777 - Boa Vista-RR - Julio Graziani Carlos boavista@sempresaude.com.br - 95. 99169-4071 - Cacoal/Ji-Paraná-RO - Flávio Junior Bezerra Paixão - paixao@sempresaude.com.br - 69. 99278-5703 - Campo Mourão-PR - Rafael Morimoto - rafael@sempresaude.com.br - 44. 9911-8081 | 44. 8811-6206 - Chapecó-SC - Fábio Bortolone - chapeco@sempresaude.com.br - 49. 9916-5719 - Cianorte-PR - Paulo Paixão - cianorte@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Criciúma-SC - José Carlos Junqueira Alvarenga - criciuma@sempresaude.com.br - 48. 9912-5253 - Cuiabá-MT - Márcio Costa - cuiaba@sempresaude.com.br - 66. 99683-1899 - Foz do Iguaçu -PR - Rosana Segovia - rosana@sempresaude.com.br - 45. 99912500 - Florianópolis-SC - Paulo Victor Frasson Cordeiro - floripa@sempresaude.com.br - 48. 9133-3334 | 48. 9610-5357 - Goiânia-GO - Tiago Brito - goiania@sempresaude.com.br - 62. 9951-1899 - João Pessoa-PB - José Adriano Danhoni Neves | Ednéia Tenório - joaopessoa@ sempresaude.com.br - 83. 98750-7070 | 83. 98812-7080 - Joinville-SC - Ana Paula de Campos - joinville@sempresaude.com.br - 47. 9930-6364 - Londrina-PR - Leandro Henrique | Paula Renatha Pontim - londrina@sempresaude.com.br - 43. 9611-5553 | 43. 9611-5563 Macaé/Rio das Ostras-RJ - Andreia Garcia | Paulo Cesar Ceranto - macae@sempresaude.com.br - 22. 98847-5455 | 22. 98842-9166 - Maringá-PR - Paulo Paixão - paulopaixao@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Natal-RN - Dirceu Filho - natal@sempresaude. com.br - 83. 98788-7070 - Palmas/Araguaína-TO - Fábio Lima - palmas@sempresaude.com.br - 63. 98503-9960 - Paranavaí-PR - Paulo Paixão - paranavai@sempresaude.com.br - 44. 3269-6430 | 44. 9922-0310 - Ponta Grossa-PR - Sérgio Oliveira | Mara Megda - pontagrossa@ sempresaude.com.br - 42. 9987-8180 | 42. 8418-1290 - Porto Velho-RO - Arthur Marandola | Rafael Morimoto - portovelho@sempresaude. com.br - 69. 9366-1466 | 69. 9366-1470 - Presidente Prudente-SP - Alexandre Lúcio Martins - prudente@sempresaude.com.br - 18. 981115145 - Ribeirão Preto-SP - Eduardo Borges - ribeirao@sempresaude.com.br - 16. 99711-7770 - Rondonópolis-MT - Marcio Costa - 66. 99683-1899 - rondonopolis@sempresaude.com.br | Fernanda Lima - rondonopolis@sempresaude.com.br - 66. 98139-7824 - São José dos Campos-SP - Marcelo Piai | Verônica Venâncio - sjcampos@sempresaude.com.br - 12. 99625.8005 | 12. 99625-1005 - São José do Rio Preto-SP - Renato Dias Renovato - riopreto@sempresaude.com.br - 17. 99669-1700 - Sinop/Sorriso/Lucas do Rio Verde-MT - Emerson do Carmo - rampani@sempresaude.com.br - 66. 99994-2442 | Luiz Carlos Rampani - rampani@sempresaude.com.br - 66. 99659-7210 - Uberaba-MG - Wander Marcio Rosada - uberaba@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Uberlândia-MG - Wander Marcio Rosada - uberlandia@sempresaude.com.br - 34. 9990-2479 - Umuarama-PR - Ueslei Rampani | Marcelo Adriano - revistasaude@sempresaude.com.br - 44. 8407-0698 | 44. 9941-9930 | 44. 3622-8270

NOSSA CAPA Rejuvenescimento Íntimo a Laser Dra. Janaina Samorano Médica | CRM/PR 19947 Foto Capa Marchetti - 45 9 9137 3040

DIREÇÃO GERAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

FRANQUEADA DESTA UNIDADE

Ueslei Dias Rampani

Rosana Segovia

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS Você também pode ler esta edição pelo aplicativo: REVISTA SAÚDE OFICIAL

Rosana Segovia: 45 99991-2500 rosana@sempresaude.com.br

www.rsaude.com.br

Facebook/revistasaudefoz

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

9


Editorial EVOLUINDO SEMPRE! Mais um começo de ano e, com ele, o sentimento de mudança e renovação toma conta da humanidade, pois planos e metas a serem alcançadas povoam o imaginário de todos os mortais. Foi por esse motivo que escolhemos este período para darmos mais um importante passo em nosso empreendimento. Nesta edição, apresentamos a você, leitor, a nova Identidade Visual da Revista Saúde®, uma marca desenvolvida com os conceitos atuais, evocando o que fomos, somos e o que pretendemos nos tornar. Esta é a primeira vez que mudamos nossa Identidade Visual e esta transformação ocorre em um momento singular na extraordinária história de parcerias e amizades que construímos nestes 13 anos. Da mesma forma que na marca antecessora, a atual também tem o leitor como protagonista, uma vez que ele é o alvo principal, já que uma revista é para ser lida, discutida e deve sempre contribuir para o debate de temas relativos à coletividade. Nesta nova identidade, procuramos passar também o quanto o desenvolvimento tecnológico tem se tornado presente em nossas vidas e no contexto comercial e social como um todo. Não há mais como fugir das novas mídias e meios de interação! Ir à contramão deles é o mesmo que se jogar ao penhasco do esquecimento! Por isso, além de uma nova Marca, estamos lançando um conceito que aproxima ainda mais o conteúdo da Revista Saúde® em novos meios, afinal de contas, nunca tivemos medo do novo, ao contrário, ele é sempre bem-vindo e nos motiva a crescer cada vez mais. Nesta conjuntura, por termos o leitor como protagonista e a tecnologia como coadjuvante de nossa simbologia, a Identidade Visual concentra-se na interatividade da revista em suas vastas possibilidades de contato: seja fisicamente impressa; pelo novo site, que foi totalmente reformulado e, além do conteúdo impresso, também dispõe de uma série de outras dicas e informações; ou, pelo aplicativo, com o qual é possível receber de antemão as informações mais relevantes sobre saúde e bem-estar. O azul foi a cor escolhida, pois além de simbolizar serenidade, evoca compromisso e responsabilidade. É a cor do céu e do mar, associada com a profundidade e estabilidade, simbolizando confiança, sabedoria, inteligência, verdade e fé, uma vez que estes também são os pilares da Revista Saúde®. Em nossas páginas, estão impressas a confiança de cada um dos parceiros; a sabedoria e inteligência dos profissionais que dão vida ao conteúdo jornalístico; a verdade – nosso maior compromisso - e a fé que, como tanto sabemos, é capaz de mover montanhas. Apesar de todas estas mudanças e de inúmeros conceitos, o que não se altera e jamais se corromperá é o compromisso da Revista Saúde® e seus mais de 30 franqueados, em trazer aos leitores o que há de melhor sobre saúde, divulgando os novos avanços da medicina, bem como orientações ligadas a este setor, contribuindo, assim, para uma vida melhor e mais saudável. Este é o compromisso que continuaremos tendo com você.

Um abraço Rosana Segovia | Franqueada da cidade de Foz do Iguaçu.PR 10

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR


Guia médico

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

Dra. Isadora Lippmann Cunha da Silva Cirurgiã Oncológica

Dr. Rafael Santana Melo Cirurgião Aparelho Digestivo CRM/PR 34527 | RQE 22292

CRM/PR 34503 | RQE 22476 Clínica Vivat Rua Pedro Basso, 472 Sala 301 e 302 - Foz do Iguaçu/PR 45 3577 3855

Clínica Vivat Rua Pedro Basso, 472 Sala 301 e 302 - Foz do Iguaçu/PR 45 3577 3855

Dr. Eder Colombelli

Dr. Renato Tolazzi

Cirurgião Vascular CRM/PR 27660 | RQE 20286

Oftalmologia

Ed. Pedro Basso - Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC - Avenida Parati, 737 Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira - Av. Soledade, 1933 Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

IMOF - Instituto Médico Oftalmológico Foz do Iguaçu Rua Marechal Floriano, 1600 Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 5775 | 9826 0089

Dr. Deivid Colombelli

Dr. Elton Schmitt de Almeida

Cirurgia Vascular RQE 14862 Ecografia Vascular RQE 2215 CRM/PR 23642

Médico

Ed. Pedro Basso - Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC - Avenida Parati, 737 Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira - Av. Soledade, 1933 Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

12

CRM/PR 16005 | RQE 11042

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

CRM/PR 35025

Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A 45 3576 8500


Guia médico

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

Dra. Luiza K. S. Hassan

Dra. Janaina Samorano

Cirurgia Plástica CRM/PR 31139 - RQE 2846

Médica

Rua Martins Pena, 227 Jd. Festugato - Foz do Iguaçu - PR 45 3574-2005 | 45 3028-9334

CRM/PR 19947

Centro Estético Dr. Rogério Chimirri Peres Rui Barbosa, 1753 Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 9 9998 1015 | 3025 6768

Dr. Mohamad H. Omairi

Dr. Atilio Hummel Azevedo

Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo, Endoscopia Digestiva

Radiologia e Diagnóstico por Imagem CRM/PR 32406 | RQE 17924

CRM/PR 17431 | RQE 11263 | RQE 11264

Av. General Meira, 97 - Boicy Foz do Iguaçu/PR 45 3027 1281 | 3027 1264 Centro Clinico Hospital Costa Cavalcanti 45 3576 8000

Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A 45 3576 8500

Dr. Diogo Telles Dias de Moura

Dr. Gustavo Ferst Kleiniibing

Médico

CRM/PR 18906 | RQE 13058

Anestesiologia

CRM/PR 36710

Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A 45 3576 8500

Oxifoz: Av. Grama, 580 - Vila A (Anexo ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti) - Foz do Iguaçu - PR 45 3576 8391 | 3025 7500

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

13


Especial CAPA O Rejuvenescimento Íntimo DRA. JANAINA SAMORANO MÉDICA | CRM/PR 19947

O rejuvenescimento íntimo é um recurso moderno para mulheres que buscam um equilíbrio entre bem-estar e sexualidade, melhorando, assim, a autoestima.

• Médica Graduada pela Universidade Estadual de Londrina; • Membro da International Academy of Cosmetic Dermatology e European Academy of Dermatology and Venerology.

Como podemos entender a importância do rejuvenescimento íntimo a laser?

Sintomas relacionados com a atrofia vulvovaginal apresentam um impacto negativo sobre a qualidade de vida de até 50% das mulheres na pós‐menopausa. Tendo em mente que a expectativa de vida após a menopausa é, em média, superior a 30 anos. Essa geração de mulheres na faixa de 50 anos, são ativas, desejam mudar, não são resignadas e possuem muitos anos a serem vividos na sua plenitude.

Existem estudos comprovando a eficácia do tratamento?

Diversos estudos comprovam que a aplicação do laser na parede vaginal é altamente eficaz no restabelecimento da mucosa atrófica, retardando o envelhecimento e induzindo a um verdadeiro rejuvenescimento. A mucosa regenerada torna-se túrgida, hidratada e rejuvenescida semelhante a mucosa mais jovem, recuperando assim a funcionalidade fisiológica que havia perdido.

Quais os sintomas da atrofia vulvovaginal e por que eles ocorrem?

A atrofia vulvovaginal inclui sintomas genitais (secura, ardor e irritação), sintomas sexuais (falta de lubrificação, desconforto ou dor), e também sintomas urinários (incontinência urinária, urgência miccional, disúria e infecções urinárias recorrentes). Ocorrem devido ao declínio na produção de estrógeno, consequentemente as células da mucosa vaginal reduzem à produção de colágeno, acarretando perda da elasticidade do tecido, afinamento do epitélio, mucosa vaginal seca, menos nutrida, frágil e propensa à infecção.

O rejuvenescimento íntimo a laser serve apenas para mulheres na menopausa?

Mulheres a partir de 30 anos já podem se submeter ao tratamento. Isso porque, com o passar do tempo, o organismo diminui consideravelmente a produção de colágeno. A redução pode causar, entre outras coisas, a perda do tônus e da lubrificação 14

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

vaginal. O tratamento é indicado para mulheres em pós-parto (de qualquer idade) que venham a apresentar vaginite atrófica decorrente da lactação ou tenham passado por parto normal traumático, mulheres que apresentam secura vaginal decorrente do uso prolongado de anticoncepcionais ou outras drogas.

E no âmbito da sexualidade?

Desconforto, falta de lubrificação ou dor nas relações sexuais leva a um problema físico e psicológico para muitas mulheres e seus parceiros. O laser atua de forma gradual, estimulando a produção de colágeno, melhorando a funcionalidade e restaurando o equilíbrio adequado das membranas e mucosas. Pode ocorrer também uma flacidez da vagina e introito ao longo do processo natural de envelhecimento ou no período do pós-parto, condição extremamente desagradável e impactante para a vida sexual das pacientes. O laser, por sua vez, age estimulando a produção de colágeno, ácido hialurônico e proteoglicanos que atuam diretamente sobre a mucosa das paredes da vagina promovendo uma retração, remodelando, tonificando e estimulando a regeneração, sem os riscos da terapia hormonal.

Mulheres com incontinência urinária também podem se beneficiar?

Estudos revelam que o laser é extremamente eficaz no tratamento da urgência e incontinência urinária leve, tendo em vista que restabelece a funcionalidade adequada das estruturas urogenitais, permitindo a restauração da continência urinária e promovendo uma melhora relevante na qualidade de vida física e psicológica das pacientes que se submetem ao tratamento.

A técnica pode fazer o clareamento da região íntima?

O escurecimento dessa região pode ocorrer por alterações hormonais, fatores genéticos, depilação, infecções, inflamações, uso de roupas apertadas de tecido sintético ou grosso, dentre outros. O laser promove uma renovação epitelial promovendo o clareamento da vulva (região externa) e virilhas.

Quantas sessões são indicadas?

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


Especial CAPA

O método combate atrofia, ressecamento vaginal, flacidez (frouxidão vaginal), urgência e incontinência urinária leve, líquen escleroso, atrofia vaginal pós-químio e radioterapia, além de possibilitar o clareamento íntimo, beneficiando a saúde e a estética feminina com tratamentos rápidos e indolores.

A quantidade de sessões que cada paciente será submetida varia de caso a caso, podendo ir de uma a três aplicações, geralmente realizadas em um intervalo de trinta dias.

Como é realizado o tratamento?

O procedimento é realizado em consultório médico, sendo praticamente indolor, é feito com um aparelho que lembra um equipamento de ecografia transvaginal.

A recuperação é rápida?

Após a aplicação do laser, não há restrições quanto a atividades físicas ou limitações no trabalho. A única recomendação é de que a mulher não tenha relações sexuais durante uma semana. No mais, vida normal!

Por fim, ressalta-se que o rejuvenescimento íntimo a laser promove tratamento e prevenção, sendo minimamente invasivo e indolor, sendo possível retardar o processo de envelhecimento, preservando, ao mesmo tempo, a funcionalidade da mucosa vaginal. É um método simples e seguro para todas as mulheres que desejam recuperar a parte íntima da sua feminilidade.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

15


Endovascular: Modernidade no tratamento de doenças complexas A especialidade de Angiologia e Cirurgia Vascular é responsável, primordialmente, por pacientes com doenças relacionadas aos vasos sanguíneos. A CIRURGIA ENDOVASCULAR é uma subespecialidade, que como o próprio nome indica, é a cirurgia por dentro dos vasos. Essa modalidade de cirurgia vem a cada ano dispondo de novas técnicas e materiais que permitem uma cirurgia mais segura, menos agressiva, e com resultados mais satisfatórios, permitindo inclusive um aumento significativo na sobrevida de pacientes que, num passado não muito distante, provavelmente estariam sem opções terapêuticas ou com tratamento de elevado risco cirúrgico.

Angioplastia de artéria caródida

Restabelecimento do fluxo sanguíneop após a angioplastia

16

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

Embolização de mioma uterino

A principal vantagem da cirurgia endovascular é o menor trauma cirúrgico, sendo desnecessárias grandes incisões. Desta forma, é possível diminuir o tempo da cirurgia (intervenção), reduzir o tempo de internação, acelerar o tempo de recuperação, reduzir os riscos da cirurgia e as complicações inerentes ao ato cirúrgico. Tudo isso favorece um retorno mais rápido às atividades habituais, de lazer e de trabalho. O procedimento é feito, mais comumente, pelo cateterismo (punção) dos vasos ou, ainda, pequenas incisões cirúrgicas, preferencialmente na virilha (acesso femoral) ou no membro superior. A maioria dos procedimentos são feitos sob anestesia local (as outras anestesias são usadas conforme necessidade), sempre com acompanhamento do anestesiologista.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


Quais doenças podem ser tratadas pela cirurgia endovascular? São diversas doenças, sendo as principais: • Obstruções de artérias do pescoço (carótidas), rins, membros superiores, inferiores e abdome - tratamento com angioplastias e stents; • Obstruções de veias de membros, abdome e tórax (trombose venosa e embolia pulmonar) - tratamento com trombólises e angioplastias; • Miomas uterinos e tumores renais,

entre outros tipos de tumores tratamento com embolizações; • Aneurismas (dilatações) de aorta abdominal e torácica - tratamento com endopróteses; • Aneurismas (dilatações) em artérias viscerais e em artérias dos membros superiores e inferiores - tratamento com embolizações e stents revestidos. É a tendência da medicina moderna que busca ser cada vez menos invasiva.

DR. DEIVID COLOMBELLI CRM/PR 23642 CIRURGIA VASCULAR RQE 14862 ECOGRAFIA VASCULAR RQE 2215

Endopróteses em aneurismas de aorta abdominal e torácica.

Implante de endoprótese em aneurisma de aorta abdominal.

• Título de Especialista em Cirurgia Vascular pelo MEC (reconhecido pelo CRM). • Título de Especialista em Cirurgia Geral pelo MEC (reconhecido pelo CRM). • Titulo de especialista em Cirurgia Vascular pela SBACV. • Titulo de Especialista em Angioradiologia e Cirurgia Endovascular pela SBACV. • Titulo de especialista em Ecografia Vascular pela SBACV. • Curso de Capacitação em Ecografia Vascular: • EURP (Ribeirão Preto-SP). • Cirurgia Endovascular: Experiência Clinica e Prática (duração: 2 anos) no Setor de Cardiologia Intervencionista do HSVP (Passo Fundo-RS). • Pós-Graduação (duração: 1 ano) em Angioradiologia e Cirurgia EndovascularSanta Casa de São Paulo (turma 2010).

DR. EDER COLOMBELLI CRM/PR 27660 CIRURGIA VASCULAR RQE 20286 • Titulo de especialista em Cirurgia Vascular pelo MEC (reconhecido pelo CRM). • Titulo de especialista em Cirurgia Geral pelo MEC (reconhecido pelo CRM). • Curso de capacitação em Ecografia Vascular: • EURP (Ribeirão Preto-SP). • Cirurgia Endovascular: Experiência clinica e prática (duração: 2 anos) no Setor de Cardiologia Intervencionista do ICSC (São José-SC ). • Pós-graduação (duração: 1 ano) em Angioradiologia e Cirurgia Endovascular Complexo Baia Sul

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

17


FGA. DALINE BACKES EYNG FONOAUDIÓLOGA CRFA 3-9862

Perda auditiva em crianças e adolescentes Aproximadamente 10 milhões de brasileiros sofrem com algum problema de audição.

45 3576 8033 | 9 9938 6707 18

De acordo com dados do IBGE de 2010, no Brasil, 3 em cada 1000 crianças possuem algum tipo de perda auditiva, causada por fatores genéticos e problemas no período pré, peri ou pós-natal, que interferem diretamente no desenvolvimento da audição do bebê, além do excesso de estímulos sonoros que as crianças e adolescentes vêm recebendo com o passar dos anos: brinquedos, parques, festas, shows, fones de ouvido, etc. Cada vez mais, os diagnósticos de perdas auditivas ocorrem logo após o nascimento, com a realização do Teste da Orelhinha, em cumprimento a lei 12.303 de 02.08.2010, que tornou obrigatório a realização do exame de emissões otoacústicas e acelerou o processo diagnóstico de perdas auditivas, protetização e encaminhamentos para cirurgias de implantes cocleares, quando identificado a necessidade. Problemas de audição podem afetar o desenvolvimento emocional da criança, já que, supostamente, criança que não ouve, não aprende a falar. Muitas vezes, sintomas como zumbido e desatenção não são relatados e/ou percebidos pelos pais, o que prejudica ou tarda a busca pelo diagnóstico.

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

Em crianças, a perda auditiva interfere no desenvolvimento da fala e da linguagem, bem como no desempenho escolar, levando a baixa autoestima, repetência, exclusão e abandono escolar. É importante que pais e professores observem alguns sinais - falta de atenção; irritabilidade; depressão; isolamento, e encaminhem para avaliação e conduta médica. Protetização Caso seja identificada a perda auditiva e recomendado o uso de aparelho auditivo, é aconselhável que seja feito o mais rápido possível, para evitar perdas no desenvolvimento cognitivo e de linguagem. O aparelho auditivo auxilia a criança e/ou adolescente a conectar-se com o mundo do som e amplia as possibilidades de sucesso na sala de aula e em outras atividades. A audição é um dos sentidos mais importantes, e a decisão de buscar o diagnóstico e tratamento adequado é uma iniciativa responsável e consciente. A grande maioria das crianças e adolescentes com problemas auditivos terá uma vida compensatória e feliz com o uso de aparelhos auditivos.


Exame de fundo de olho pode diagnosticar doenças sistêmicas Você sabia que os olhos podem ajudar no diagnóstico de doenças, não só oculares como também sistêmicas? Nesse contexto, os olhos, na verdade, são como uma janela através da qual se enxerga a saúde do organismo de uma maneira geral. DR. RENATO TOLAZZI OFTALMOLOGIA CRM/PR 16005 | RQE 11042 • Graduação: Universidade Federal do Paraná (UFPR); • Especialização em Oftalmologia pelo Hospital de Olhos de Londrina (PR); • Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia; • Membro da ABCCR-Associação Brasileira de Cirurgia de Catarata e Refrativa; • Membro da SBO - Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

Isso ocorre porque o fundo do olho é o único local do corpo humano onde se pode examinar diretamente sem método invasivo, os nervos, vasos e artérias. Assim, é possível diagnosticar e avaliar a evolução de doenças reumáticas, doenças neurológicas, doenças hematológicas, ou qualquer outra que resulte em alteração vascular, sanguínea ou nos nervos. Como a hipertensão arterial é silenciosa e assintomática, poucas queixas são relatadas pelos pacientes. Quando a pessoa está com a pressão alta, os vasos ficam contraídos, muitas vezes com estreitamentos e formas tortuosas, além de pequenos edemas ou hemorragias, podendo gerar, ainda, a oclusão (entupimento) dos vasos que irrigam a retina e, dependendo do vaso afetado, causar até a perda parcial da visão. Além disso, em aumentos muito extremos da pressão podem ocorrer também inchaço do nervo óptico e até deslocamento da retina. O exame de fundo de olho, chamado também de fundoscopia é realizado com a ajuda de um oftalmoscópio. Por meio deste, é projetada uma luz dentro do olho do paciente e, mediante a reflexão dessa luz, é possível observar as estruturas presentes no fundo do olho. Em geral, para facilitar e ampliar a visão da retina, o médico utiliza colírio para dilatar a pupila. Existem dois tipos de fundoscopia, a forma direta e a forma indireta. Na direta, realizada geralmente por um clínico geral, utiliza-se um oftalmoscópio direto – aparelho simples e portátil – que permite obter uma imagem ampliada da retina, mas com um campo de visão mais restrito, uma vez que possibilita ver apenas as regiões centrais do fundo de olho. Já a forma indireta, realizada especialmente por um oftalmologista com equipamentos mais complexos e maiores, embora gere uma ampliação menor da retina, permite a sua visualização completa.

O exame é importante para indivíduos em todas as faixas etárias: • Recém-nascidos e bebês: o exame deve ser feito logo após o parto, pois quanto mais cedo uma anomalia for diagnosticada, mais eficaz será o tratamento e a possibilidade de reversão da doença, sendo imprescindível a realização em prematuros ou crianças cujas mães durante a gestação tiveram algum tipo de infecção. 20

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

• Adultos: nesta fase, o exame deve ser realizado regularmente para diagnosticar precocemente doenças locais ou doenças que predisponham a males na região dos olhos, como hipertensão arterial e diabetes. • Idosos: no envelhecimento, o exame pode detectar o surgimento de drusas (depósitos de cristais brancos ou levemente amarelados) na retina, que podem levar à cegueira e degeneração maculares, próprias da idade, além de ajudar no controle de doenças sistêmicas já existentes.

O que os seus olhos dizem: saiba o que cada sintoma pode indicar! • Pupila contraída: pode ser resultado de toxoplasmose, doenças reumáticas autoimunes, herpes, tuberculose, lepra ou certos tipos de leucemia; • Pupila dilatada: pode estar relacionada a tumores, glaucoma, trauma, doenças do sistema nervoso central; • Visão dupla: pode apontar presença de tumor intracraniano, acidentes vasculares centrais, traumas e hiperglicemia. • Olhos saltados e inchaço: são sinais, principalmente, de distúrbios de tireoide; • Cegueira momentânea: pode indicar tumor intracraniano, má circulação no cérebro ou arritmia cardíaca; • Visão borrada: borrões ou manchas vermelhas persistentes nas áreas brancas de ambos os olhos podem sinalizar diabetes, sangramento ocular, inflamação ou hipertensão arterial; • Olho seco: a falta de lágrima pode ser causada por disfunções hormonais, menopausa e até Síndrome de Sjogren – doença reumática crônica. A menopausa causa mudanças nos níveis dos hormônios, afetando, entre outras coisas, os mecanismos de lubrificação dos olhos. • Vermelhidão: viroses ou infecções localizadas podem causar vermelhidão nos olhos. Outros possíveis sintomas são: dor ao redor dos olhos, sensibilidade à luz e olhos lacrimejantes: • Anéis ao redor da íris: um anel branco com aspecto leitoso ao redor da íris pode ser sinal de colesterol alto. Ele é causado por uma deposição de gordura na córnea, a área clara do olho. Lembre-se que, em qualquer sintoma, a melhor opção é consultar um oftalmologista. Só ele poderá dar um diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento para você.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


Vídeoendoscopia Terapêutica Avançada O que é Colangiopancreatografia O que é o Balão Intragástrico? Retrógada Endoscópica (CPRE)? O balão intragástrico é um dispositivo

DR. MOHAMAD H. OMAIRI CIRURGIA GERAL E DO APARELHO DIGESTIVO, ENDOSCOPIA DIGESTIVA CRM/PR 17431 RQE 11263 | RQE 11264 • Titulo de Especialista em Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD); • Fundador e Responsável pela Clínica Endogastro, há mais de 18 anos em Foz do Iguaçu; • Especialista em Endoscopia Digestiva Alta, Colonoscopia e CPRE Pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

A Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica ou CPRE é um procedimento indicado para avaliação diagnóstica e tratamento das doenças que acometem a árvore biliar e/ou do canal pancreático principal, recorrendo a diversos acessórios especializados que se passam através do duodenoscópio. As principais manifestações das doenças que cursam com lesão nos ductos pancreáticos e biliares são icterícia (olhos e pele amarelada), dor abdominal, febre e alterações bioquímicas nas enzimas hepáticas e pancreáticas. Esses sinais e sintomas podem ser decorrentes de cálculos e tumores biliares, tumores e cistos pancreáticos, pancreatite crônica, doenças do fígado, extravasamentos após trauma ou cirurgia e estreitamentos inflamatórios ou pós-cirúrgicos das vias biliares.

Assim, é possível durante uma CPRE extrair cálculos, executar dilatações do canal com balão ou colocar uma prótese.

22

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

de silicone flexível que é inserido no estômago por endoscopia e insuflado de 400 a 700 ml, com solução salina e azul de metileno estéreis. Este dispositivo pode ser mantido por 6 a 12 meses dependendo do modelo do balão. Ao ocupar temporariamente parte da capacidade do seu estômago, promoverá a sensação de saciedade, auxiliando você a gerenciar a quantidade de alimentos ingeridos em cada refeição. É importante que o paciente assimile que o balão intragátrico é uma ferramenta integrante de um sistema de emagrecimento saudável, que visa a promover uma mudança consistente nos hábitos de alimentação, atividade física e comportamento. Por isso, os resultados variam de acordo com a aderência do paciente ao programa de tratamento. Mas, de acordo com estudos científicos, a média esperada de perda de peso é de 12% a 15% do peso inicial do paciente. O acompanhamento multidisciplinar é essencial para auxiliar os pacientes na mudança de estilo de vida. Esse acompanhamento inclui nutricionista para uma alimentação equilibrada, acompanhamento psicológico para redução da ansiedade e também aumento da atividade física.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


24

Revista SaĂşde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br


Oxigenando as evidências com alegria de viver DR. GUSTAVO FERST KLEINIIBING CRM/PR 18906 ANESTESIOLOGIA RQE 13058 • Médico Formado pela UFPR; • Especialista em Anestesia pela UFPR; • Membro da Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica; • Diretor Técnico do Serviço de Medicina Hiperbárica e Tratamento de Feridas do HMCC.

26

Os desenvolvimentos econômico, político, social, cultural e científico são marcados por processos lentos, graduais e de profunda conscientização dos aspectos importantes que devem ser transformados e aprimorados para o bem de uma comunidade. Em relação ao campo científico, no passado, as pesquisas eram embasadas apenas por teorias fisiopatológicas. Porém, mais recentemente, as mesmas vêm sofrendo profundas modificações, agregando-se a um processo baseado em evidências provindas de boas pesquisas científicas. A Medicina Baseada em Evidências (MBE) é definida como o elo entre a boa pesquisa científica e a prática clínica. Em outras palavras, a MBE utiliza provas científicas existentes e disponíveis no momento, com boa validade, para a aplicação de seus resultados no tratamento de pacientes. Na nossa prática diária na OXIFOZ, utilizamos as melhores evidências na área da Oxigenoterapia Hiperbárica e Tratamento de Feridas para auxiliar colegas a obter o retorno à saúde de seus pacientes, a melhora da qualidade de vida e a diminuição do sofrimento de múltiplas doenças. Lidamos com casos simples, às vezes, do nosso ponto de vista, mas também com casos muito complexos, nos quais alguns pacientes já perderam a esperança e a Alegria de viver por estar submetidos a dores físicas e psicológicas, tal como causam as feridas mais graves, que, além de nos infringir dor, pode nos retirar do convívio de amigos e familiares. Neste mês, no qual, tal como fazemos a cada

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

dois anos, parte da Equipe da OXIFOZ estará participando do Congresso Brasileiro de Medicina Hiperbárica e do Congresso Brasileiro de Tratamento de Feridas, nos dedicando a “Oxigenar” nossos conhecimentos e conhecer as melhores evidências científicas, fomos surpreendidos com a mais improvável demonstração de gratidão. Afinal de contas, não curamos a todos e só falha quem faz. É lógico que praticamos nosso trabalho com o intuito financeiro, e trabalhamos muito! Ao contrário do que pensam alguns políticos, mas o que nos faz superar o dia a dia é a sensação de dever cumprido e de mais um doente que recebeu alta com melhora. Porém, receber um agradecimento daquele paciente mais difícil de tratar, com maior sofrimento e dor, aquele com maior desconfiança, daquele que mesmo as melhores evidências científicas nos diziam que seria muitíssimo difícil obter recuperação, nos enche de alegria.

Tanta alegria que me deu a inspiração para escrever este texto quando disse:”Esse tratamento doutor ao qual Eu não dei valor no início, agora me é evidente que funciona, mas além de me ajudar a recuperar das feridas me recuperou a alegria de viver. Muito Obrigado e parabéns à sua equipe.” Sr. L.B. Nós é que agradecemos.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


O que devemos saber sobre o papel da Mamografia na detecção precoce do Câncer de Mama 1. O que é a Mamografia? DR. ATILIO HUMMEL AZEVEDO

RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM CRM/PR 32406 | RQE 17924

DR. DIOGO TELLES DIAS DE MOURA CRM/PR 36710 RESIDENTE EM RADIOLOGIA (R2)

DR. ELTON SCHMITT DE ALMEIDA CRM/PR 35025 RESIDENTE EM RADIOLOGIA (R2)

28

A mamografia é um método de imagem que faz uso de um aparelho emissor de raios-x para adquirir uma imagem radiográfica da mama. A imagem obtida ajuda a detectar alterações na mama. Atualmente, a mamografia é a melhor técnica para diagnosticar câncer de mama em mulheres acima de 35 anos. A mamografia expõe a paciente a níveis muito baixos de radiação e não causa prejuízo à saúde. A dose é de apenas 0,7 mSv – o equivalente a uma radiografia da bacia ou a três meses de exposição à radiação ambiente. O exame é feito em duas incidências em cada mama, uma de cima para baixo, denominada como craniocaudal e outra mais horizontal, denominada como médiolateral oblíqua (total de 4 radiografias). Para cada incidência o técnico irá posicionar sua mama sobre um suporte, para que as imagens possam ser obtidas. O exame pode ser um pouco desconfortável, dependendo da sensibilidade da paciente, pois há necessidade de se comprimir a mama para uma boa resolução do exame. Você deve aguardar alguns segundos, enquanto o técnico aperta o botão para tirar a radiografia. Este procedimento será realizado duas vezes em cada mama. O médico radiologista irá examinar as radiografias e emitir um relatório para o seu médico, que, posteriormente, irá conversar com você sobre os resultados.

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

2. Posso realizar outro exame que não a mamografia para o rastreamento de Câncer de Mama?

Os outros métodos são complementares, como a ultrassonografia, a ressonância magnética, entre outros. Porém, cada um destes têm suas indicações específicas, de modo que a mamografia permanece sendo a principal técnica de rastreamento. As pacientes que possuem mais glândulas mamárias do que gordura, o que geralmente ocorre em mulheres mais jovens, apresentam mamas muito densas à mamografia, o que pode dificultar a sua análise, já que lesões suspeitas podem ficar escondidas por detrás do denso tecido glandular mamário. Neste caso, é importante realizar uma complementação com exame ultrassonográfico, que possui melhor desempenho na avaliação deste tipo de mama. Ainda assim, o ultrassom continuará sendo um exame complementar e nunca um substituto da mamografia.

3. Qual a importância da mamografia no rastreamento do Câncer de Mama?

O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas mulheres, devido à sua alta frequência, sobretudo pelos seus efeitos psicológicos, que afetam a percepção da sexualidade e a própria imagem pessoal. Ele é relativamente raro antes dos 35 anos de idade, mas acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


Excluindo o câncer de pele do tipo não melanoma, que é o câncer mais comum, o câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres no mundo, inclusive no Brasil, representando a causa mais comum de mortes em mulheres entre 35 – 55 anos. Na população feminina abaixo de 40 anos, ocorrem menos de 10 óbitos a cada 100 mil mulheres, enquanto na faixa etária a partir de 60 anos o risco é 20 vezes maior. A mamografia é o único exame que pode detectar o câncer de mama em sua fase inicial, sendo o diagnóstico precoce a arma mais eficaz para garantir uma maior sobrevida, ou até mesmo a cura completa da doença. A chance de cura pelo tratamento em lesões detectadas precocemente é de até 94%, enquanto que nas lesões diagnosticadas em fases mais tardias essa chance cai para 66%. Para que a prevenção do câncer de mama seja efetiva as mulheres precisam desfazer diversos mitos que as afastam da mamografia. Por exemplo, o medo de encarar um possível diagnóstico, a falsa ideia de que o exame é doloroso e até mesmo questões culturais, como a vergonha do médico ou o ciúmes do marido.

4. Quem, quando e como fazer?

Mulheres acima de 40 anos: A periodicidade do exame varia segundo as recomendações de cada instituição. O Colégio Brasileiro de Radiologia, a FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) e Sociedade Brasileira de Mastologia recomendam periodicidade anual, ou de acordo com o quadro clínico da paciente, ao passo que o Ministério da Saúde determina repetir o exame a cada 2 anos. Mulheres abaixo de 40 anos: uma mamografia de base entre 35 e 40 anos. Nessa faixa etária não se recomenda a realização de rastreamento, exceto, de forma individualizada, em mulheres com alto risco para câncer de mama nas quais o rastre-

amento por ressonância magnética ou ultrassonografia pode ser apropriado. Mulheres com alto risco: são aquelas que possuem história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau, principalmente quando ocorre em idade mais jovem (menores que 35 anos), ou ainda aquelas que são portadoras de alterações genéticas específicas. Lembrar: se durante o autoexame das mamas for palpado um nódulo, de qualquer tamanho, que tenha secreção no mamilo ou dor persistente nas mamas, a paciente deve procurar um médico imediatamente.

5. Dizem que o exame dói muito, não tem como apertarem menos a mama durante o exame?

Muitas mulheres reclamam da dor provocada pela mamografia ou até deixam de fazer o exame para evitar o incômodo. Uma compressão adequada apresenta uma força de 11 a 18 kg sobre a mama, o que pode gerar algum desconforto, lembrando que a grande maioria das mulheres não relatam dor durante a execução do exame.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

29


A adequada compressão da mama é uma das principais etapas para realização de uma mamografia de qualidade, pois aumenta a chance de detectar o câncer de mama ainda em sua fase inicial, além de reduzir a dose de radiação recebida pela mama. Uma compressão inadequada pode ser catastrófica, pois pode mascarar um câncer que esteja em sua fase mais precoce, resultando em um laudo normal enquanto que, na verdade, havia uma alteração que não pôde ser visualizada, ou seja, um exame falso negativo. Nada mais prejudicial que um resultado falso negativo por falta de compressão eficiente da mama, pois pode causar um tratamento mais agressivo no futuro ou até mesmo colocar em risco a vida da paciente.

6. Qual a importância dos exames anteriores?

O câncer é uma lesão que possui um padrão de crescimento constante e com características próprias. O exame mamográfico anterior é de fundamental importância, pois permite 30

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

que o médico radiologista, através do estudo comparativo entre o exame anterior e o atual, visualize uma alteração que não existia ou uma lesão que apresente aumento quando comparada ao exame prévio, conseguindo assim entender melhor o comportamento da lesão identificada. Portanto, não se esqueça de levar os exames anteriores no dia da realização de sua mamografia, afinal ele pode trazer a informação que o médico radiologista precisa para identificar um câncer em seu estágio inicial.

7. Pacientes com prótese mamária podem realizar a mamografia?

Se indicada a mamografia, as pacientes com próteses mamárias podem, e devem, realizar o exame de mamografia sem hesitar, já que existem manobras específicas para colocação das mamas com próteses nos aparelhos de mamografia. Um medo comum entre as mulheres é o receio de ocorrer a ruptura da prótese durante o exame. Nas

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


mamas com implantes o aparelho do mamógrafo realiza a compressão de maneira automática, exercendo uma força suficiente e segura no tecido mamário. Para a tranquilidade das pacientes, esse fato, aliado às técnicas específicas de posicionamento, tornam a ruptura da prótese durante a mamografia um mito.

8. A mamografia pode ser realizada em homens?

Sim, como homens também apresentam tecido mamário, mesmo que em menor quantidade que as mulheres, eles também têm risco de desenvolver câncer de mama. Porém a mamografia de rastreamento anual normalmente não é apropriada para homens, sendo realizado o exame somente quando apresentar indicação clínica específica.

9. O que devo fazer quando recebo um laudo descrevendo achado suspeito ou altamente sugestivo de malignidade (BIRADS categorias 4 e 5)?

O BIRADS é um sistema de classificação internacional do risco de malignidade das lesões da mama, o qual pode ser dividido nas categorias de 0 a 6. Então, existem lesões que o BIRADS classifica como benignas e outras como suspeitas ou malignas. O BIRADS de categoria 4 ou 5 descreve lesões que apresentam características potencialmente malignas, ou seja, que realmente podem ser câncer. Para ter o diagnóstico de certeza da malignidade destas lesões é necessário um estudo mais aprofundado, geralmente uma bióp-

sia, o mais rápido possível. Dicas: A biópsia é um procedimento no qual é retirado um fragmento do • Não deixe de fazer o exame se você tecido suspeito, que pode ser feito está na idade do de maneira menos ou mais invasiva, rastreamento; dependendo da decisão do médico assistente e da paciente. Portanto, • É de extrema frente a estes achados, a paciente importância que o deve procurar seu médico assistenexame seja feito te o quanto antes para prosseguir a entre intervalos investigação. regulares de tempo

10. O que devo fazer quando recebo um laudo descrevendo achados provavelmente benignos ou de significado inconclusivo (BIRADS categorias 3 e 0)?

(anuais ou conforme recomendação médica);

• Se tiver feito mamografia anteriormente (ou outro exame da mama como US ou RM), não se esqueça de levá-la, no dia do exame, para comparação;

O BIRADS categoria 3 é quando a lesão possui características que aparentam ser benignas, mas que merecem um acompanhamento mais próximo para garantir a real benignidade da alteração. • Marque o exame, de Já a categoria 0 é quando, por dipreferência, para a versos motivos, não é possível avasemana após sua liar adequadamente uma alteração menstruação, quando na mamografia. Uma razão frequenas mamas estão te já foi comentada anteriormente, menos sensíveis; que é quando as mamas são densas à mamografia, o que demanda um • Não use creme ou talco antes do exame. estudo complementar com ecografia mamária. Outro motivo é quando o radiologista não possui um exame anterior para melhor entendimento da história evolutiva da lesão. Em ambas as situações, a paciente deve procurar seu médico assistente o quanto antes para que ele possa ficar ciente do laudo e prosseguir a investigação de maneira adequada.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

31


BRAQUIOPLASTIA O fim do tchauzinho flácido! Também conhecida como lifting braquial, a braquioplastia é a cirurgia plástica indicada para tratar a flacidez e retirar o excesso de pele e gordura nessa região do “tchauzinho“. A proporção dos membros superiores é reajustada com a redução da circunferência local e com a remodelação dos tecidos.

DRA. LUIZA KNACKFUSS SILVEIRA HASSAN

Quando há bom tônus cutâneo, sem flacidez, os de-

CRM/PR 31139

através da lipoaspiração isolada.

CIRURGIA PLÁSTICA - RQE 2846 • Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria/RS (UFSM);

pósitos de gordura nos braços podem ser tratados

O paciente candidato à braquioplastia precisa entender que quanto mais pele houver para a retirada, maior e mais aparente será a cicatriz. No

• Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) em Passo Fundo/RS;

momento de optar por essa cirurgia, deve-se consi-

• Residência Médica em Cirurgia Plástica no Hospital Cristo Redentor Grupo Hospitalar Conceição (GHC) em Porto Alegre/RS;

desagradável, por um braço mais fino e bem tornea-

• Título de Especialista em Cirurgia Plástica pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). • Membro Titular da SBCP e Membro Internacional da ASPS (American Society of Plastic Surgeons).

derar que troca-se um braço flácido, com contorno do, mas com cicatrizes. Geralmente as incisões são feitas na região axilar e estendem-se para a face interna dos braços, mais posteriormente, podendo chegar até o cotovelo, caso haja uma grande quantidade de pele excedente. Se houver pouca flacidez, as incisões poderão ser mais limitadas, dependendo da avaliação do cirurgião. Se houver muita gordura acumulada, o procedimento é iniciado com a lipoaspiração associada da região, com a posterior retirada da pele. Os novos contornos são visíveis logo após o procedimentos, embora possa ocorrer alguns hematomas e considerável inchaço em toda a extensão do membro superior. Por isso, muitos cirurgiões optam por usar malhas compressivas para dar sustentação à região operada por tempo determinado, assim como recomendar sessões de drenagem linfática para ajudar a acelerar a absorção de líquidos e a prevenir fibroses. Também é necessário um repouso absoluto de sete dias, mantendo os membros superiores mais elevados e cuidado com os curativos, conforme orientações médicas. Exposição solar e movimentos como levantar os braços e carregar pesos ficam suspensos até a completa recuperação, que leva cerca de 2 a 3 meses.

34

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13


Popularmente chamado de “tchauzinho flácido”, a região do tríceps (um músculo localizado na parte inferior do braço, entre a axila e o cotovelo) costuma entregar a idade, a preguiça e os quilinhos a mais! Essa região costuma balançar ao menor movimento pela falta natural de tonicidade, propensão ao acúmulo de gordura e também pela própria ação da gravidade. Porém, oscilações no peso (ex-obesos), o próprio envelhecimento e fatores hereditários podem fazer com que os braços fiquem com a aparência ainda mais flácida e balancem mais. Os exercícios podem fortalecer e melhorar o tônus muscular, mas não tratam o excesso de pele que perdeu elasticidade ou os tecidos subjacentes enfraquecidos, assim como os depósitos de gordura localizada.

A manutenção de um bom resultado da braquioplastia depende da manutenção do peso estável, do tipo de pele e de características hereditárias. Como o corpo envelhece, é natural perder certa firmeza com o passar do tempo, porém os exercícios de musculação podem ser realizados continuamente (assim que houver liberação médica) para manter a musculatura firme e bem torneada. A restauração do contorno, com a redução no diâmetro dos braços através da braquioplastia devolve ao paciente a possibilidade de vestir roupas de manga curta e de acenar com os braços, sem o constrangimento do balanço das sobras de pele - o que confere jovialidade, melhora da imagem corporal e resgate da autoestima e da autoconfiança.

Mais Informações Consulte Nosso Guia Médico nas Páginas 12 e 13

rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista Saúde

35


Lentes de Contato Odontológicas DRA. JOZE ACCORDI DISARZ CIRURGIÃ-DENTISTA CRO/PR 14521 • Especialista em DTM e Dor Orofacial; • Especialista em Implantes; • Pós-Graduada em Próteses e Periodontia.

As lentes de contato odontológicas, permitem a obtenção de sorrisos bem cuidados, alinhados e com resultados duradouros. Para tanto, é necessário diagnóstico preciso e profissionais habilitados. Busque seu novo sorriso! “As lentes de contato são indicadas para correções estéticas como: pequenas imperfeições de forma, tamanho e posição dental; dentes anteriores com pequenas fraturas e diastemas (espaços entre os dentes) e podem, também, ser utilizadas para disfarçar manchas dentárias e alterações de cor. Assim, o objetivo é proporcionar um sorriso bonito, preservando ao máximo a estrutura dos dentes com resultados surpreendentes”

Qual a diferença entre faceta em porcelana e lente de contato dental? Qual a diferença entre as duas? É simples, a faceta precisa desgastar o dente e a lente, o desgaste é muito pouco, ou nada. Para que serve a lente? A lente é para pequenas correções, como fechamento de espaços, aumento do comprimento, largura, arredondamento de ângulos. É tão fina que parece transparente, por isso ganhou o nome de lente de contato dental.

Rua Edmundo de Barros, 70 Centro Médico - S. 02 Foz do Iguaçu/PR 45 3027 6007 | 9859 8585

36

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br

Para que serve a faceta dental? Nos casos em que há comprometimento de cor, ou manchamentos, ou dente girado, ou desalinhado, há necessidade de desgaste do esmalte. Por exemplo, em um dente que escureceu pelo tratamento de canal, é preciso desgastar o esmalte para dar espessura para a porcelana esconder a cor escura. Nesse caso, a lente de contato não funcionaria. Nos casos de dentes desalinhados, é possível corrigir o desalinhamento, colando uma lâmina cerâmica sobre ele. A estética é inigualável. A avaliação de cada caso e suas particularidades e um excelente planejamento são chaves para o sucesso do tratamento. Agende sua consulta!

Implante Dentário

O Implante Dentário é um meio artificial para substituir uma ou mais raízes perdidas ou ausentes (falta congênita), que funciona como uma base estável para a futura prótese. (um dente isolado, uma ponte fixa, uma dentadura etc.) Existem diversos tipos de implantes dentais que poderão ser utilizados para reconstruir a função mastigatória perdida e recuperar ou melhorar a estética. Cada caso deve ser estudado em particular para possibilitar a escolha do implante adequado. O implante fica firmemente aderido ao osso por meio da osseointegração, que é um processo natural, o osso e o implante se integram, proporcionando a mesma estabilidade que os dentes naturais. É possível proporcionar dentes que pareçam e funcionem como se fossem naturais.


rsaude.com.br | Fevereiro . 2018 | Revista SaĂşde

37


#social |

Revista Saúde Fevereiro . 2018 Foz do Iguaçu . PR

DONA BARRIGA Cliente Dona Barriga em momentos especiais

44

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br


Guia de profissionais

Revista Saúde Edição 27 | Fevereiro . 2018 | Foz do Iguaçu . PR

M - MÉDICOS

Dr. Atilio Hummel Azevedo Dr. Diogo Telles Dias de Moura Dr. Elton Schmitt de Almeida Vita Imagem Unidade Centro: Travessa Vice-Cônsul Eduardo Ramon Bianchi, 46 Vita Imagem Unidade Costa Cavalcanti: Av. Gramado - Vila A 45 3576 8500

Dr. Gustavo Ferst Kleiniibing Oxifoz: Av. Grama, 580 - Vila A (Anexo ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti) Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8391 | 3025 7500

Dra. Luiza K. S. Hassan Rua Martins Pena, 227 - Jardim Festugato - Foz do Iguaçu/PR 45 3574 2005

Dr. Renato Tolazzi IMOF - Instituto Médico Oftalmológico Foz do Iguaçu Rua Marechal Floriano, 1600 - Foz do Iguaçu/PR 45 3523 5775 | 9 9826 0089

Dra. Isadora Lippmann Dr. Rafael Santana Melo Clínica Vivat: Rua Pedro Basso, 472 - sala 301 e 302 45 3577 3855

Dr. Eder Colombelli Dr. Deivid Colombelli Ed. Pedro Basso: Alm. Barroso, 1293 | SL 1201 Foz do Iguaçu/PR 45 3025 4003 | 99992 9324 Centro Clínico HMCC: Avenida Parati, 737 - Vila A - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8001 Policlínica Medianeira: Av. Soledade, 1933 - Centro - Medianeira/PR 45 3264 0960 | 99969 1573

Dra. Janaina Samorano Centro Estético Dr. Rogério Chimirri Peres: Rui Barbosa, 1753 - Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 9 9998 1015 | 3025 6768

Dr. Mohamad H. Omairi Centro Clínico Hospital Costa Cavalcanti: Av. General Meira, 97 - Boicy - Foz do Iguaçu/PR 45 3027 1281 | 3027 1264 | 3576 8000

D - DENTISTAS

Dra. Joze Accordi Dizarz Rua Edmundo de Barros, 70 - Centro Médico - Sala 02 - Centro - Foz do Iguaçu/PR 45 3027 6007 | 99859 8585

F - FONOAUDIOLOGIA

Fga. Daline Backes Eyng Fono Vitta: Rua Matrinxa, 42 (Frente ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti) - Foz do Iguaçu/PR 45 3576 8033

46

Revista Saúde | Fevereiro . 2018 | rsaude.com.br


Revista Saúde Foz do Iguaçu - Edição 27 - 02/2018  
Revista Saúde Foz do Iguaçu - Edição 27 - 02/2018