Issuu on Google+


Guia Médico

Dr. Adroaldo Luiz Apolinário Dermatologia CRM/SC: 6244 | RQE: 3095

Profissionais médicos participantes dessa edição da Revista Saúde.

Dr. André Nesi Neurocirurgia CRM/SC 15764 | RQE 8934

Clínica Bem Viver Rua Cel. Pedro Benedet, 488, 1º andar Centro Profissional | Centro | Criciúma/SC (48) 3433-3452 Rua Vidal Ramos, 377, sala 01 - Edifício Treviso | Urussanga/SC (48) 3465-4498

Dra. Beatriz Cristina Milanese Ginecologia e Obstetrícia | Endoscopia Ginecológica CRM/SC: 7829 | RQE 3924 | RQE 12806

Neurosul: Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro 48 3433 5158

Rua Cel. Pedro Benedet, 190 sala 402 | Centro | Criciúma/SC 48 3045-1581 | 48 99191-8440

Dr. Carlos Fernando dos Santos Moreira

Dr. Eduardo Ancelmo Martins

Neurocirurgia CRM/SC 15507 | RQE 12403

Dermatologista

Neurosul: Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro 48 3433 5158

Dr. Fabrício Bitencourt Cirurgia Geral e Cirurgia do Aparelho Digestivo CRM/SC: 9761 | RQE: 11585 | RQE: 11584

CRM/SC 13012 e RQE: 12641 Clínica Unna - Rua Cel. Pedro Benedet, 505 sala 110 - Edifício Millenium - Centro Criciúma/SC - 48 3433-3307 Vivere Clínica Médica Rua José Agostinelli, 62 | Termas do Gravatal | Gravatal/SC (48) 3628-0112

Dr. Fábio Nascimento Mileto Cirurgião Vascular Ecodoppler Vascular CRM/SC 11984 e RQE: 6208 | RQE: 7458

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro Criciúma/SC 48 3437-7303

4

Ed. Millenium Saúde Center Rua Cel. Pedro Benedet, 505 - Sala 305 Criciúma | SC 48 3045-6648


Profissionais médicos participantes dessa edição da Revista Saúde.

Dra. Flávia Costa Cardoso Gastroenterologia CRM/SC 18613 | RQE 11878

Endosul Clínica Rua Vital Brasil, 260 | Bairro Cruzeiro do Sul | Criciúma/SC - Em frente ao Hospital São João Batista 48 3437 6843 | 48 98432 7020

Dr. João Cardoso Filho Gastroenterologia Endoscopia Digestiva CRM/SC 2897 | RQE 3190 RQE 3191

Guia Médico

Dr. Jean Ricardo Silvestre Cirurgia Geral e Cirurgia Oncológica CRM/SC: 11924 | RQE: 6728 | RQE: 9363 Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro Criciúma/SC 48 3437-7303

Dra. Lucila Helena da Silva e Silva Pediatra CRM/SC 17798 | RQE 13708

Endosul Clínica Rua Vital Brasil, 260 | Bairro Cruzeiro do Sul | Criciúma/SC - Em frente ao Hospital São João Batista 48 3437 6843 | 48 98432 7020

Clinigastro Medicina Integrada Sala 209 - Rua Antônio de Lucca, 50 Pio corrêa | Criciúma/SC 48 3431 9999

Dr. Nehad Yusuf Nimer

Dra. Patrícia Backes Arruda

Cirurgia Geral e Cirurgia do Trauma CRM/SC: 8480 | RQE: 4244 | RQE: 5307

Pediatria

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro Criciúma/SC 48 3437-7303

Dr. Ramon Bonetti Dermatologia CRM/SC 9203 | RQE 9238 RQE 6408

Clinigastro Medicina Integrada RuaAntônio de Lucca, 50 Pio Corrêa - Criciúma/SC 48 3431-9900

CRM/SC 16497 e RQE 11653

Clinigastro Medicina Integrada Rua Antônio de Lucca, 50 Pio Corrêa Criciúma/SC 48 3431.9999

Dr. Vinicius Bressiani Cirurgia Geral e Coloproctologia CRM/SC: 13405 | RQE: 9930 | RQE: 11129

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro Criciúma/SC 48 3437-7303

5


Índice Revista Saúde | Dezembro/2016 | Criciúma/SC

8

Cirurgia Minimamente Invasiva em Ginecologia: avanços e indicações Dra. Beatriz Cristina Milanese

10

Dezembro Laranja

12

O uso do PRF Plasma Rico em Fibrina na Odontologia

14

Dr. Eduardo Ancelmo Martins

Dr. Eron Martins Baroni

Novembro Roxo - Mês dedicado a Conscientização sobre a Prematuridade Dra. Lucila Helena da Silva e Silva

24

ESPECIAL CAPA

Volumização e Preenchimento Dr. Ramon Bonetti

26

Descubra o PODER das Sobrancelhas

28

Melanoma

30

ALIMENTAÇÃO Qual herança você vai deixar para o seu filho?

34

Gastroenterite Infantil

36

Você é motorista ou passageiro?

Renata Martins

Dr. Adroaldo Luiz Apolinário

Danusía Pereira Peterle

16

Quando a Ansiedade se transforma em um problema

18

Laser Transdérmico

22

Onde sua fórmula é manipulada

Errata - matéria Cisto de Ovário, da Dra. Beatriz Cristina Mila-

Richardi Anderson Paseto Souza

nese, 3ª edição de setembro de 2016, página 18, 5º parágrafo, leia-

Dra. Karin Martins

Dr. Fábio Nascimento Mileto

Dra. Patrícia Backes Arruda

Sheila Marquardt

-se: Nestes casos, nem sempre precisam de cirurgia.

6


Expediente

Direção:

REVISTA TRIMESTRAL

Marcelo Adriano Lopes da Silva

Dezembro/2016 | ANO 01 | Nº 04 | Criciúma - SC

Ueslei Dias Rampani

Editora Lopes e Rampani Ltda CNPJ 07.986.256/0001-69

Layout:

Umuarama (sede):

Alison Henrique

Rua Paulo Pedrosa de Alencar, 4291 | Térreo | Zona l

Bruno Assunção

Tel.: 44 3622-8270

Dyego Bortoli

Maringá:

Diego Correia

Av. Humaitá, 452 - Centro Empresarial Dalla Costa | Sala 303 CEP: 87014-200 | Zona 4 | Tel.: 44 3346-4050

Jean Carlos Márcio Garcia

Franquia de Criciúma:

Thiago Mantovani

Laura Latrônico Alvarenga - ME CNPJ: 24.316.513/0001-74

Vinícius Ribeiro Jornalista Responsável: Marco Antonio dos Santos Revisão Ortográfica: Professora Vera Lúcia Pimentel Maia Ribeiro Circulação: Criciúma e Região Diretores Responsáveis:

Laura Latrônico Alvarenga

Capa:

Dermatologia - Volumização e Preenchimento

Dr. Ramon Bonetti - Dermatologia - CRM/SC 9203 - RQE 9238

Foto Capa: Laís Latrônico Alvarenga | 48 99941-9632 laislatronico@gmail.com

Sandra Regina Latrônico Alvarenga

José Carlos Junqueira Alvarenga

Superintendentes:

ENTRE EM CONTATO PARA MATÉRIAS E ANÚNCIOS: José Carlos Junqueira

48

99912.5253

Sandra Latrônico

48

99914.0810

Laura Latrônico

48

99967.5012

criciuma@sempresaude.com.br

Ueslei Dias Rampani

Marcelo Adriano Lopes da Silva

www.rsaude.com.br As matérias e imagens veiculadas são de responsabilidade dos seus autores.

7


Cirurgia Minimamente Invasiva em Ginecologia: avanços e indicações Vários procedimentos ginecológicos, hoje, podem ser realizados de forma minimamente invasiva, graças aos avanços tecnológicos e ao interesse da medicina, em proporcionar menor risco e melhores resultados às pacientes. A Endoscopia Ginecológica é a área da ginecologia que trata das patologias cirúrgicas dessa forma e inclui também procedimentos diagnósticos. Trata-se da Histeroscopia e da Videolaparoscopia, que podem ser: diagnóstica ou terapêutica. A Histeroscopia é a endoscopia do útero, onde o médico visualiza a parte central deste órgão, que é normalmente oca, e que se chama Cavidade Endometrial. Esta cavidade, como o nome já diz, é revestida pelo Endométrio, e é a camada que sangra todos os meses, em pacientes na idade reprodutiva. Neste local, podem crescer tumores benignos ou malignos que podem ser visualizados, biopsiados ou retirados pelo histeroscópio. Pacientes em investigação de infertilidade conjugal podem precisar de minuciosa inspeção deste local, que pode ser biopsiado, ou tratar cicatrizes (sinéquias) e tumores

que estejam atrapalhando a implantação do embrião. Pode-se também, reposicionar DIUs que não ficaram adequadamente locados nesta cavidade. Em pacientes que apresentam menstruação excessiva, realiza-se por Histeroscopia, a Ablação do Endométrio, que visa diminuir ou parar o fluxo menstrual, e que tem se mostrado muito útil na correção da anemia por esta causa, devolvendo qualidade de vida a essas mulheres. Tudo isso, de maneira ambulatorial, sem incisões e com rápida recuperação. A Videolaparoscopia é realizada com a finalidade de diagnosticar e tratar diversas patologias ginecológicas, através de orifícios na parede abdominal ( de 10mm ou 5mm) e que dão acesso à pelve e abdômen, por onde o médico realiza o procedimento. Retirada de tumores de ovário e trompas, histerectomias (retirada do útero), tratamento de endometriose e outras causas de infertilidade, liberação de aderências, gravidez ectópica (fora do útero) e retirada de miomas, são alguns exemplos de cirurgias que podem ser realizadas, hoje, com muita segurança por essa via. A Videolaparoscopia proporciona mínimas incisões, menor risco de sangramento ou infecção, menor tempo de internação e recuperação. Portanto, a Endoscopia Ginecológica traz aos tempos atuais, uma abordagem Minimamente Invasiva para tratar doenças que antes só se fazia com grandes incisões. Ganha a paciente, o médico e a sociedade.

DRA. BEATRIZ CRISTINA MILANESE - CRM/SC 7829 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA - RQE 3924 | ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA - RQE 12806

• Especialista em Endoscopia Ginecológica: Videolaparoscopia e Histeroscopia pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia - FEBRASGO; • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica (SOBRACIL); • Professora do Curso de Medicina da Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC).

8

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5


Dezembro Laranja Participe do Dezembro Laranja e apoie a luta contra o Câncer da Pele. O objetivo da ação é alertar para os perigos de se expor ao sol sem controle. Com a chegada do mês de dezembro, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) convida os brasileiros a se engajarem na campanha Dezembro Laranja. A ação, realizada pela entidade, reforça o combate e a prevenção precoce do câncer da pele e estimula a interação da população com o tema, promovendo a conscientização sobre este tipo de câncer, de maior incidência, no Brasil e no mundo. Como dermatologista, oriento a fotoproteção regular e diária durante todo o ano. O uso de bonés, chapéu, manga comprida, tudo é válido para a proteção. No rosto, em especial, sempre orientamos protetores com alto fator de proteção (pelo menos 30), aplicado várias vezes ao dia, em média a cada 3 horas. Uma forma errada e muito comum é o paciente aplicar uma vez somente pela manhã, estando todo o resto do dia desprotegido. Os cânceres da pele mais comuns são os Carcinomas Basocelulares e os Carcinomas Espinocelulares, felizmente não são os mais graves. Os mais graves são os Melanomas Malignos, em geral lesões enegrecidas, que necessitam de rápido diagnóstico, para que o tratamento seja efetivo e a sobrevida do paciente seja alta, com bom índice de cura. Consulte o dermatologista, cuide-se, e apoie essa campanha!

DR. EDUARDO ANCELMO MARTINS

- CRM/SC 13012

DERMATOLOGISTA - RQE 12641

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD

10

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5


O uso do PRF

Plasma Rico em Fibrina na Odontologia Hoje em dia, um dos grandes desafios de investigação clínica tem como foco o desenvolvimento de aditivos cirúrgicos bioativos que auxiliem a regulação da inflamação e aumentem a velocidade do processo de cicatrização cirúrgica. Pesquisas com o objetivo de desenvolvimento de protocolos que promovam a hemóstase e a cicatrização são questões recorrentes em todas as áreas cirúrgicas, tanto médicas quanto odontológicas. Nessa busca por meios de acelerar a neoformação óssea, há muito tempo é pesquisada a influência das células sanguíneas sobre os biomateriais aplicados no organismo humano. Esta evolução advém do final da década de 1990, no século passado, com a divulgação do plasma rico em plaquetas (PRP), seguido do desenvolvimento da 2ª geração de concentrado de plaquetas, o PRF. O PRF, que é o plasma rico em fibrina ou a 2ª geração de concentrado plaquetário, foi desenvolvido por Choukroun, na França, para utilização na implantodontia e na cirurgia bucomaxilofacial, mas no âmbito odontológico tem vários campos de aplicação, como no aumento de tecidos ósseos, levantamento de seio maxilar, enxerto em alvéolos, cirurgias periodontais estéticas, entre outros. Foi considerado como um concentrado de plaquetas de segunda geração porque é produzido sem qualquer anticoagulante ou agente gelificante. Este concentrado plaquetário apresenta um processo de preparação simples: pressupõe a utilização de uma amostra de sangue do próprio paciente que é submetida a um procedimento específico de centrifugação do qual resulta uma membrana de fibrina, rica em leucócitos e fatores de crescimento, estimulando o crescimento ósseo e de tecidos moles. Apresenta, ainda, capacidade de proliferação e migração celular, bem como a angiogênese.

Esta técnica produz o bioativo mais natural atualmente disponível. Ao tratar-se de um procedimento econômico e com benefícios comprovados, o seu uso sistemático em cirurgia oral e maxilofacial, são considerados como uma opção clínica de relevante interesse. O PRF tem capacidade de regular a inflamação e de estimular o processo imunitário da quimiotaxia e, sendo um material autólogo, elimina qualquer risco de transmissão de doenças. O Conselho Federal de Odontologia (CFO) autoriza a utilização de Plasma Rico em Plaquetas (PRP) e Plasma Rico em Fibrina (PRF) em procedimentos odontológicos. A permissão é válida, somente, quando a doação for autóloga, ou seja, do próprio paciente e a manipulação do sangue para a obtenção do PRF deve ser feita em centro cirúrgico ou consultório odontológico por cirurgião-dentista desde que o profissional seja comprovadamente habilitado. Segundo o CFO, comete infração ética, sujeita a sanções administrativas, o profissional que fizer anúncio do uso dos hemocomponentes como sendo o mesmo que o tratamento com células-tronco. Como dito, esse material natural (PRF) acelera a cicatrização, além de que, quando em associação com enxertos ósseos, tende a acelerar a formação de novo osso. Ao mesmo tempo, tem uma função de proteção dos locais cirúrgicos e dos biomateriais eventualmente implantados, desenvolvido para aumentar o crescimento e a proliferação dos osteoblastos, proporciona também uma perceptível redução do tempo de cicatrização nos tecidos moles, constatando uma redução na dor pós-operatória. As aplicações deste biomaterial autólogo têm sido descritas na odontologia e em outras áreas como a cirurgia plástica, ortopedia e otorrinolaringologia.

DR. ERON MARTINS BARONI ODONTOLOGIA | CRO/SC 10.801

• Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial • Especialista em Implantodontia e Reabilitação Oral • Pós-Graduação em Ortodontia na New York University of Dentistry (NYU) • Pós-Graduação em Tratamento de Ronco e Apneia com Aparelho Intraoral

Rua Antônio de Lucca, 91 Sala 705 - 48 3437-5892/48 98822-9507 Centro Clínico Zanette| Centro - Criciúma/SC 12


Novembro Roxo

Mês dedicado à Conscientização sobre a Prematuridade

De acordo com a literatura científica, diz-se que um bebê já está pronto para nascer quando atinge 37 semanas ou mais de gestação, sendo considerado um bebê a termo e completamente maduro para deixar o útero materno e vencer os desafios da vida. Os prematuros são os bebês que nascem antes de completar essa idade gestacional e podem ser classificados como LIMÍTROFES (entre 35 e 37 semanas), MODERADOS (entre 31 e 34 semanas) e EXTREMOS (abaixo de 30 semanas). Todos os anos, 15 milhões de bebês, no mundo, nascem prematuros. No Brasil, estamos em 10° lugar geral no ranking da prematuridade, com 340 mil nascimentos acontecendo antes das 37 semanas de gestação. Assim, o parto prematuro tornou-se a maior causa de mortalidade infantil antes dos 5 anos de idade, pois os

nascimentos antes do tempo podem deixar sequelas físicas para o bebê, sem contar nos traumas psicológicos para toda família. Tanto a taxa de mortalidade, quanto a severidade das sequelas, são diretamente relacionadas com o grau de prematuridade e a gravidade dos distúrbios enfrentados pelos bebês durante o período de internação hospitalar. Quanto mais prematuro o bebê nascer, mais vulnerável ele se torna e maior a chance de desenvolver e enfrentar problemas clínicos, tais como: • Insuficiência Respiratória (imaturidade pulmonar); • Anóxia (falta de oxigênio, que causa danos, geralmente irreversíveis, principalmente cerebrais); • Infecções (imaturidade do sistema imunológico e dos tecidos e órgãos); • Distúrbios nutricionais e metabólicos (dificuldade em manter os níveis de glicemia, a temperatura corpórea e substâncias do sangue que controlam, por exemplo, a pressão, bem como necessitam de nutrição especial com fórmulas adequadas para a idade). Muitas vezes, é possível prevenir o parto prematuro e minimizar os danos causados ao bebê. Para alertar a população mundial sobre os riscos

da prematuridade, foi criado o DIA MUNDIAL DA PREMATURIDADE, na data de 17 de Novembro. Durante o período, no mundo todo, são realizados eventos culturais e monumentos são iluminados de roxo, a cor símbolo da causa. A ideia é conscientizar a população, os profissionais de saúde e os governantes sobre o tema e também incentivar a reflexão e a mudança de práticas. Essa conscientização é importantíssima, pois possibilita a melhora na qualidade do atendimento a estes pequenos, por parte da equipe, e no tocante à modernização das unidades de atendimento, que permite a sobrevida cada vez maior de bebês muito pequeninos, com peso até abaixo de 500g, e cada vez mais jovens em idade gestacional. Vale ressaltar que aqueles que venceram com sucesso o período de internação hospitalar, devem seguir acompanhamento ambulatorial criterioso, com um pediatra de confiança, que poderá identificar possíveis problemas decorrentes do fato, bem como proporcionar à criança e seus familiares uma evolução favorável e um crescimento e desenvolvimento adequados, com todo apoio necessário.

DRA. LUCILA HELENA DA SILVA E SILVA PEDIATRA - RQE 13708

14

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5

- CRM/SC 17798


Quando a Ansiedade se transforma em um problema

A maneira prática de se diferenciar ansiedade normal de ansiedade patológica é basicamente avaliar se a reação ansiosa é de curta duração, autolimitada e relacionada ao estímulo do momento, ou não.

Sintomas de ansiedade são mais frequentes do que imaginamos, por exemplo: Pedro tem 41 anos e, após uma reunião com seu chefe, é convidado para assumir a direção em outro setor da empresa na qual trabalha. Ele fica muito entusiasmado com o convite, afinal sonhava muito com isso. Porém, alguns dias depois começa a se sentir agitado, acorda no meio da noite com pensamentos sobre seu novo cargo, durante o dia, percebe sua respiração mais ofegante e, quando pensa no trabalho, tem sensação de “borboletas” na barriga. Podemos citar também o caso de Raquel, uma menina de 8 anos de idade, que começa a não querer mais ir para a escola. Diz aos pais que está com dor de barriga, principalmente quando tem prova, reclama frequentemente de dores de cabeça, ou em outras partes do corpo, além de relatar que tem algo na sua garganta, pois quando está se alimentando tem a sensação que a “comida não desce”. Estes são alguns exemplos que podem acontecer no decorrer do dia a dia e, em alguns casos, estes sintomas podem desaparecer com o tempo, mas em outros, os sintomas podem se tornar tão frequentes que as atividades diárias, antes realizadas sem problemas, agora, já começam a ficar estressantes como, acordar para ir ao trabalho, ou para a escola. Seria difícil encontrar alguém que não tenha experimentado medo ou ansiedade em relação a um evento que irá acontecer. Muitas palavras diferentes estão relacionadas à experiência subjetiva de ansiedade como “medo”, “pavor”, “pânico”, “apreensão”, “nervosismo”, “preocupação”, “temor”, entre outras.

A Ansiedade é expressa por meio de sentimentos intensos de medo e de angústia. É uma reação universal frente a objetos ou situações que representam uma ameaça ou um perigo real ou imaginário. Quando isso é extremo, essas reações são invasivas: perturbam o comportamento do indivíduo, sua atenção, seus pensamentos, sua imaginação, suas emoções, assim como seu corpo, seus gestos e suas sensações. A pessoa pode apresentar cefaleia, palpitação, aperto no peito e leve desconforto abdominal, pode sentir inquietação como, incapacidade de ficar sentada ou imóvel por muito tempo, além de outros sintomas. A maneira prática de se diferenciar ansiedade normal de ansiedade patológica é basicamente avaliar se a reação ansiosa é de curta duração, autolimitada e relacionada ao estímulo do momento, ou não. Quando os sintomas de ansiedade ficam intensos e a pessoa, por si mesmo não consegue gerenciar, podemos estar frente a um Transtorno de Ansiedade. Os Transtornos Ansiosos são quadros psiquiátricos comuns em crianças e adultos, com a prevalência estimada de 9% e 15%, respectivamente. Dependendo da intensidade dos sintomas, é recomendável tratamento farmacológico associado à psicoterapia. Uma das abordagens terapêuticas mais eficazes no tratamento deste transtorno é a Terapia Cognitiva Comportamental, a qual tem como foco trabalhar as distorções do pensamento, ou seja, a maneira como um indivíduo interpreta o seu meio ambiente que, no caso de pessoas ansiosas, este meio é “visto” como ameaçador.

DRA. KARIN MARTINS PSICOLOGIA - CRP 12/04473

• Doutora em Ciências da Saúde. • Psicóloga Cognitiva-Comportamental Reconhecida pela Sociedade Brasileira de Terapia Cognitiva. • Especialista em Neuropsicologia pelo Conselho Federal de Psicologia. • Docente do Curso de Psicologia e Odontologia da UNESC. • Tutora do Programa de Especialização em Residência Multiprofissional da UNESC.

Rua Antônio de Lucca, 91| Sala 502 | (48) 3442 9567 | 99984 2093 Centro Clínico Luiz Zanette | Criciúma | SC 16


Laser Transdérmico A evolução científica e tecnológica auxiliando nos tratamentos médicos - Uma técnica inovadora e eficaz no tratamento das microvarizes.

O laser é utilizado para o tratamento de microvarizes de membros inferiores, vasinhos da face, lesões refratárias à escleroterapia e em pacientes com fobia às agulhas.

As varizes dos membros inferiores se constituem uma doença universal de alta prevalência, sendo responsável por grande procura ao médico especialista, não só em virtude dasua sintomatologia, como também pelas implicações estéticas. As estimativas de prevalência variam entre 30 a 35% da população mundial e aproximadamente metade das mulheres é acometida por esta doença. No Brasil, existe um compromisso maior no que tange ao resultado estético por se tratar de um país tropical e com grande número de mulheres jovens. Classicamente, o tratamento das microvarizes (“vasinhos”) tem sido re-

alizado com escleroterapia química. Trata-se de uma injeção de substância esclerosante, em pequenas quantidades, no interior dessas microvarizes. O medicamento promove uma reação inflamatória que culmina no fechamento cicatricial e desaparecimento do vaso. Laser é um acrônimo do inglês que significa amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. A história do laser começou quando Albert Einstein, em 1917, mencionou pela primeira vez a obtenção de uma partícula de luz (fóton) ao excitar um átomo. Desde então, diversos físicos foram desenvolvendo e aprimorando a tecnologia do laser e, em 1983,

DR. FÁBIO NASCIMENTO MILETO

anunciou-se a teoria da fotodermólise seletiva. A partir de então, foram introduzidos os lasers pulsados que podem ser usados através da pele, sem lesioná-la. Isto tornou possível o tratamento de uma infinidade de patologias dermatológicas, oftálmicas e vasculares. O laser transdérmico, com a evolução da tecnologia, tem se tornando uma alternativa menos invasiva no tratamento das microvarizes e varizes reticulares. É uma técnica inovadora e eficaz, principalmente, se associada à escleroterapia química. O laser é utilizado para o tratamento de microvarizes de membros inferiores, vasinhos da face, lesões refratárias à escleroterapia e em pacientes com fobia às agulhas. Tanto a escleroterapia química, quanto o laser transdérmico são procedimentos médicos invasivos e, portanto, não estão isentos de riscos e de complicações. Sendo assim, devem ser sempre realizados por um médico especialista em Angiologia ou Cirurgia Vascular. Procurando um serviço de referência, com profissionais habilitados, os pacientes poderão usufruir da tecnologia do laser na Medicina com segurança.

- CRM/SC 11984

CIRURGIÃO VASCULAR – RQE 6208 ECODOPPLER VASCULAR – RQE 7458

• Título de Especialista em Cirurgia Vascular pela SBACV/AMB • Certificado de Área de Atuação em Ecodoppler Vascular pela SBACV/CBR/AMB • Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular / SBACV • Residência Médica em Angiologia e Cirurgia Vascular no Hospital Nossa Senhora da Conceição (Porto Alegre/RS) • Graduado em Medicina no ano 2001 pela Universidade Federal de Santa Maria-RS

18

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5


ESPECIAL CAPA

Volumização e Preenchimento O envelhecimento facial é o resultado de alterações superficiais da pele e alterações tridimensionais das estruturas subjacentes. A pele, os tecidos moles (subcutâneo, músculo, gordura e fáscia) e o apoio estrutural são afetados concomitantemente. O envelhecimento da pele é um processo que envolve vários fatores, como o genético, os mecanismos ambientais e os hormonais. A perda de volume que resulta do remodelamento ósseo, da perda e do reposicionamento

da gordura facial é considerada componente fundamental do envelhecimento facial. Com essas alterações, as convexidades típicas de uma aparência jovem tendem a ficar achatadas e côncavas, levando ao aparecimento de áreas de sombra no rosto. O tratamento cosmético ideal requer a combinação de vários procedimentos, com objetivo de se obter textura uniforme da pele e contorno facial harmonioso. A reposição de volume com ácido hialurônico é um procedi-

O envelhecimento da pele é um processo que envolve vários fatores, como o genético, os mecanismos ambientais e os hormonais.

24

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5

mento minimamente invasivo, que pode ser realizado no consultório. Essa substância existe naturalmente no nosso organismo, notadamente na pele. Após a aplicação, vai aos poucos sendo reabsorvida e, por isso, o efeito é temporário, variando de acordo com o local da aplicação, quantidade usada e de pessoa para pessoa. Normalmente, é de seis a dezoito meses e, com aplicações repetidas, a duração do efeito tende a ser maior.


ESPECIAL CAPA

25


Descubra o PODER das Sobrancelhas

COMO FUNCIONA? Para a realização do procedimento, inicialmente a profissional traça o formato da sobrancelha no local onde será aplicada a técnica, em seguida, inicia o processo, implantando de forma cuidadosa o pigmento na pele,

desenhando os novos fios entre os fios naturais, de forma a preencher as falhas ou renovar o design. A dermopigmentação de sobrancelhas tem durabilidade média de 12 meses, variando de acordo com os cuidados e com o metabolismo de cada pessoa. O procedimento é contraindicado para gestantes, lactantes e quem possui dificuldade de cicatrização, além de pessoas que sofrem de

alergias específicas a algum componente do pigmento usado. Por ser um procedimento complexo, realizado no rosto, é de suma importância que este seja executado por profissionais devidamente habilitados, em ambientes seguros e que sigam as recomendações sanitárias exigidas, portanto, antes de submeter-se ao procedimento, tenha em mente tais recomendações.

Elevar a autoestima das mulheres é muito gratificante, uma mulher de bem com sua própria imagem cria uma atmosfera maravilhosa à sua volta.

As sobrancelhas têm papel fundamental na harmonia facial, podendo inclusive, mudar nossa expressão. Muitas vezes, não damos a devida atenção a elas, e acabamos deixando-as finas ou com falhas, não valorizando nossos traços. Mas, quem está descontente com o desenho de suas sobrancelhas ou com suas imperfeições, hoje tem a opção de modificá-las por meio da dermopigmentação, que consiste em implantar um tipo específico de pigmento na derme, utilizando um aparelho chamado dermógrafo, com agulhas desenvolvidas exclusivamente para este tipo de trabalho, diferentes por exemplo, das que são empregadas nas tradicionais tatuagens. A técnica mais utilizada para obter um resultado natural é a “fio a fio hiper-realista”. Com ela, a profissional desenha fios nas sobrancelhas, criando, artisticamente, um novo design, deixando as sobrancelhas mais naturais e perfeitamente modeladas, valorizando, desta forma, os traços de cada mulher, sem danificar o folículo piloso e respeitando as características únicas de cada rosto.

RENATA MARTINS TÉCNICA EM ESTÉTICA ESPECIALISTA EM DERMOPIGMENTAÇÃO

Rua Des. Pedro Silva, 540 sala 404 | Edifício Jaime Scremin | Comerciário | Criciúma/SC (48) 99600-8590 /renatamartinsestetica renatamartins.sobrancelhas 26


Melanoma O melanoma é um tumor maligno originário de melánocitos (células que produzem o pigmento). Embora o câncer de pele seja mais frequente no Brasil e corresponda a 25% de todos os tumores malignos, o melanoma representa apenas 4% dos tumores de pele. O instituto nacional do câncer (INCA) estima mais de 6 mil novos casos de melanoma por ano. São de extrema importância as campanhas de conscientização, tendo em vista as altas taxas de mortalidade, caso o diagnóstico não seja precoce. Existem várias fatores de risco, como o histórico familiar, o tipo de pele (peles Claras), idade e histórico de queimaduras solar. Embora a luz solar não cause o melanoma, aumentam os riscos.

OS PRIMEIROS SINAIS E SINTOMAS DE MELANOMA SÃO FREQUENTEMENTE: • Uma mudança em uma mancha ou pinta existente; • O desenvolvimento de uma nova mancha ou pinta bem pigmentada ou de aparência incomum; • Outras mudanças podem incluir coceira e ou sangramento nas pintas.

Indivíduos de pele clara e portadores de muitos sinais devem estar atentos a estas mudanças e realizar com frequência o auto – exame e, regularmente, visitar um dermatologista. Quanto mais precoce o diagnóstico, mais chances de cura sem risco de metástase (acometimento de outros órgãos como pulmão e cérebro).

DR. ADROALDO LUIZ APOLINÁRIO

- CRM/SC 6244

DERMATOLOGIA - RQE 3095

• Membro Titular da Sociedade Brasileira De Dermatologia - SBD

28

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5


ALIMENTAÇÃO

Qual herança você vai deixar para o seu filho? A frase “você é aquilo que você come” nunca fez tanto sentido. Somos não apenas o que comemos, mas também aquilo que o nosso intestino consegue absorver. Para que ele cumpra bem com seu papel, é preciso cuidar do sistema gastrointestinal por completo, garantindo uma boa digestão.

De acordo com o Relatório Global de Nutrição deste ano, 1 em cada 3 pessoas sofre com desnutrição. E, por mais incrível que pareça, as pessoas obesas estão inclusas nestes índices de desnutridos - obesidade não é sinônimo de corpo nutrido; obesidade é sinal de corpo com excesso de açúcares, sal e colesterol no sangue. O desequilíbrio entre o que é necessário e o que é consumido leva ao acúmulo de gordura por meio do abuso de alimentos ricos em açúcar, sal ou gorduras saturadas. Estar devidamente nutrido vai

muito além de questões relacionadas à aparência, diz respeito a bons hábitos cultivados. Hábitos estes que são construídos desde o ventre materno. Muita gente ainda não sabe, mas mais do que nutrientes, a mãe lactante também transmite, através da amamentação, diversas informações nutricionais ao bebê. O leite materno é a primeira experimentação que a criança tem por meio do paladar. É neste momento que ela é apresentada a diversas sensações passadas através do alimento; é ali que a criança vai aprendendo sobre os hábitos alimentares. Uma mãe que tem uma dieta baseada em carboidratos e açúcares, por exemplo, vai apresentar exatamente estas sensações ao seu filho, por meio do aleitamento materno. Quando for maiorzinho, certamente esta mesma mãe irá inserir açúcar no suco natural do pequeno - são os hábitos manifestando-se desde a amamentação, até os primeiros passos da criança à mesa. Ao crescer um pouco mais, esta mesma criança, com certeza, verá, no almoço de domingo, diversos molhos sobre a mesa, carnes gordurosas, refrigerante à vontade e ninguém se servindo de salada - que quase não aparece, em meio ao festival de carboidratos, gorduras fartas e açúcares espalhados pela refeição. Novamente, os hábitos dos pais e familiares serão referência à criança, que desde cedo passa a compreender que é assim que deve se alimentar; é assim o correto. Os pais ou responsáveis pelo infante têm papel fundamental em diversos aspectos de desenvolvimento da criança, inclusive nas questões alimentares! Se em

idade adulta, os exemplos interferem muito sobre as decisões de cada um, então em idade infantil - quando as crianças enxergam em seus pais uma figura heroica - os exemplos e hábitos dos mais velhos têm peso fundamental nos seus critérios de avaliação e decisão. É comum existirem crianças com idade inferior a 7 anos e com distúrbios metabólicos (colesterol alto, triglicérides elevado e prejuízos psicossociais). Se as alterações metabólicas não forem tratadas, podem resultar no desenvolvimento de várias doenças degenerativas crônicas, como aterosclerose, doença coronariana, hipertensão arterial e diabete melito. É estritamente importante que se cultive bons hábitos à mesa, especialmente quando se tem crianças por perto, porque estes hábitos irão ajudar a sinalizar as decisões dos pequenos, que certamente serão praticadas por toda a vida dele, até chegar em idade adulta. O consumo correto dos grupos alimentares compreende em adquirir hábitos alimentares saudáveis e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida. Uma criança de dois anos que tem como exemplo fastfoods e refrigerantes não vai se interessar por frutas e sucos naturais quando chegar aos 10 anos. E pior: esta mesma criança, que não tem referências saudáveis à mesa, é um potencial adulto a sofrer com obesidade - doença que cada vez mais mata jovens no mundo. É esta a herança que você quer deixar para o seu filho? Repense seus hábitos, observe seus exemplos. Seja uma boa referência para os pequenos e saboreie o que há de melhor nesta vida!

DANUSÍA PEREIRA PETERLE NUTRICIONISTA - CRN10 4843

• Pós-Graduada em Nutrição Materno-Infantil • Pós-Graduada em Nutrição Clínica Funcional

Av. Centenário, 5333 | Próspera | Criciúma/SC | 48 3433-7700 / 48 99946 4316 Av. Sete de Setembro, 816 - Gl. 7, Sl. 209 | Cidade Alta | Araranguá/SC 30


32


33


Gastroenterite Infantil “O verão é uma estação muito esperada durante o ano todo, mas ele provoca algumas alterações que podem atrapalhar as férias.”

A principal recomendação é tomar muito líquido – como água, água de coco, sucos, chás, isotônicos e soro de reposição oral que são a principal maneira de evitar a desidratação.

O calor altera os hábitos de todos os seres vivos, incluindo vírus, que disseminam facilmente, bactérias, que podem se proliferar mais rapidamente e parasitas. Carnes, frutas, legumes e até mesmo água, quando mal conservados, mal higienizados e contaminados, também são um risco para a saúde de adultos e crianças. Quando a criança ingere algum alimento contaminado ou adquire algum vírus, seu corpo responde de várias formas, uma delas é a gastroenterite, mais conhecida como diarreia, que é uma das maneiras que o organismo encontra para eliminar o que está incomodando. Esse processo pode causar um mal-estar generalizado e febre, assim como perda de água

e sais minerais importantes para as crianças. Por isso, é necessário saber exatamente o que fazer. A principal recomendação é tomar muito líquido – como água, água de coco, sucos, chás, isotônicos e soro de reposição oral, que são a principal maneira de evitar a desidratação. Os sinais de alerta que podem indicar desidratação são os seguintes: boca seca e sem saliva, pele sem brilho, sem elasticidade e mais “murcha”, olhos fundos e encovados. As crianças choram sem lágrimas e a “moleira” pode ficar bem funda. Estes sinais podem indicar urgência. Procurar orientação médica para medicação é indispensável caso os sintomas persistam ou se agravem.

DRA. PATRÍCIA BACKES ARRUDA - CRM/SC 16497 PEDIATRIA - RQE 11653

34

MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE NOSSO GUIA NAS PÁGINAS 4 e 5


Você é motorista ou passageiro? A vida é repleta de problemas, oportunidades e desafios, e é a forma como lidamos com eles que nos empoderamos ou nos vulnerabilizamos. É preciso assumirmos responsabilidade por nossas ações e sentimentos para sermos mais autônomos e, por consequência, autores da nossa história.

Existem pessoas que assumem a direção de suas vidas, tomam atitudes conscientes, assumem riscos, se permitem errar e aprendem com os erros. Estas que dirigem suas vidas, que assumem as rédeas das situações, interpretam o papel principal, são chamadas de protagonistas. Este tipo de pessoa tem confiança em si próprio e em sua capacidade e, quando algo não dá certo, normalmente são criativas e espontâneas, mesmo em situações adversas. Normalmente, têm metas e objetivos claros e não fazem uso cristalizado de jogos psicológicos.

Aquelas que deixam a vida acontecer ou esperam por outras pessoas para decidirem por elas são passageiras na vida, e podem ser chamadas de coadjuvantes por não assumirem postura ativa. Normalmente, são dependentes, não arriscam, são inseguras, procrastinam atividades e obrigações e são facilmente influenciadas. Optam por não dirigir sua vida para não assumir a possibilidade do erro. Isso ocorre por dois motivos principais: por não acreditarem em si próprias, ou por responsabilizarem outros por suas “não escolhas”. Na primeira op-

ção, tendem a assumir o papel de vítima e, na segunda, o jogo psicológico principal é de perseguidora, culpando os outros pelas “decisões”. Os coadjuvantes necessitam do conforto psicológico e pagam um preço caro por se acomodarem: como em um emprego que não gostam ou em um casamento onde não são felizes por terem muito medo da mudança. Fazem a faculdade que alguém lhe disse que seria bom, deixam de reivindicar um direito seu, por vergonha ou por medo de desagradar. Resumidamente, deixam de lado as suas necessidades pessoais por uma infinidade de medos e desculpas. Assim, vão gerando relações de dependência com o meio onde vivem e se vulnerabilizam ainda mais. A percepção consciente do problema e a capacidade de lidar com críticas e com seus próprios erros são os primeiros passos para a mudança. É preciso trabalhar o fortalecimento da personalidade e o resgate da autoestima e da autoconfiança para que a pessoa consiga arriscar-se mais, assumindo responsabilidades e fazendo valer seus direitos e necessidades.

SHEILA MARQUARDT - CRP/SC 12/11480 PSICÓLOGA

Rua Antônio de Lucca, 100 | Sala 306 | (48) 99941-0045 | Instituto Médico São Lucas Centro | Criciúma | SC Email: sheilamarquardt@engeplus.com.br

36


Fissura Labiopalatina: FOTOS: SHUTTERSTOCK

O QUE É IMPORTANTE SABER.

Popularmente conhecida como “lábio leporino”, a fissura labiopalatina é uma malformação mais comum do que se imagina. Segundo o médico otorrinolaringologista Helder de Aguiar, chefe técnico de Serviços Médicos do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP em Bauru (SP) – referência internacional em tratamento e pesquisa –, a incidência pode variar de acordo com a população estudada, mas, de forma geral, a fissura atinge uma a cada 700 crianças nascidas. Apesar de ser cada vez mais frequente sua descoberta durante a gestação, a chegada de um bebê com fissura ainda provoca um choque e angústia aos pais e familiares. Portanto, é essencial saber que existe tratamento e que o indivíduo poderá ter uma vida normal! “No primeiro momento, é importante conhecer o que é a fissura, identificar os locais especializados e optar pelo centro de referência onde o tratamento será realizado. Quando não está associada a síndromes e ou-

tras anomalias, a fissura não impedirá que a criança se desenvolva intelectualmente, podendo frequentar a escola, ter atividade social e depois profissional”, salienta a fonoaudióloga Giovana Brandão, chefe técnica da Divisão de Apoio Hospitalar do Centrinho-USP. “A fissura resulta da falta de fusão dos processos faciais entre a quarta e oitava semana de gestação. Pode atingir diferentes estruturas, além de variar em forma e extensão. Pode ser uma fenda somente no lábio, atingindo ou não o nariz e a região dos dentes, acometer somente o palato (céu da boca) ou simultaneamente lábio e palato”. As causas não estão ainda totalmente esclarecidas. “A fissura pode ter causa genética e pode estar associada ou não a outras anomalias. Pode estar relacionada ainda a fatores ambientais como obesidade e deficiência de vitaminas na mãe, ou ao uso de determinados medicamentos, cigarro e álcool no início da gestação”, observa Helder de Aguiar. “Deficiência nutricional da mãe, exposição da gestante a agentes tóxico-infecciosos, estresse e radiação ionizante, durante o período de formação do bebê, também são fatores ambientais que podem estar associados”, acrescenta Giovana Brandão.

As principais implicações que as fissuras podem trazer ao indivíduo são dificuldade na alimentação, alterações na arcada dentária e na mordida, comprometimento do crescimento facial e do desenvolvimento da fala e audição. Ao longo dos anos, essa condição pode inclusive trazer impactos sociais e emocionais, como o bullying.

A reabilitação O tratamento é um processo longo que envolve a atuação de equipe interdisciplinar. Inicia-se desde o nascimento, seguindo durante o período de desenvolvimento e, dependendo do acometimento, até a fase adulta. “As áreas de cirurgia plástica, odontologia e fonoaudiologia são consideradas o tripé do tratamento da fissura, no entanto, a equipe de apoio é indispensável para a reabilitação. Envolve áreas e especialidades como pediatria, genética, otorrinolaringologia, psicologia, fisioterapia, enfermagem, nutrição, serviço social, entre outras”, pontua Giovana Brandão. No Centrinho-USP, as cirurgias primárias para a reparação do lábio (queiloplastia) e do palato (palatoplastia) acontecem normalmente aos três e 12 meses de vida, respectivamente. “A medicina atua ainda na correção das demais alterações, como as cirurgias nasais, funcionais ou estéticas após a definição do crescimento, entre os 16 e 18 anos”, destaca Helder de Aguiar.

FOTO: ADAUTO NASCIMENTO / HRAC-USP


Você Sabia? • A fissura pode ser identificada por ultrassom, geralmente entre a 15ª e a 22ª semana de gestação; • O diagnóstico pré-natal favorece o planejamento dos cuidados com o bebê e o aconselhamento e orientação dos pais por equipe especializada tranquiliza a família; • Após o nascimento, o foco principal é o cuidado nutricional, visando ganho de peso e um bom desenvolvimento global que favoreça condições para as primeiras cirurgias.

Diretor Técnico Médico: Dr. Helder de Aguiar - CRM/SP 48749

Quando não está associada a síndromes e outras anomalias, a fissura não impedirá que a criança desenvolva intelectualmente, podendo frequentar a escola, ter atividade social e depois profissional

vimento da linguagem ou para a correção de possíveis erros articulatórios e hipernasalidade (‘voz fanhosa’). A fonoaudiologia também contribui para o processo de alimentação e na reabilitação da audição”, complementa. “O tratamento da pessoa com fissura engloba aspectos funcionais, estéticos e emocionais. O objetivo é a inserção do indivíduo no contexto social, educacional e profissional. Para isso, não basta somente a atuação da equipe interdisciplinar, a participação da família no processo é fundamental para a qualidade de vida do paciente e para o sucesso da reabilitação”, finaliza Giovana Brandão.

ESTE ANÚNCIO FOI GENTILMENTE CEDIDO PELA REVISTA SAÚDE AO CENTRINHO - USP

De acordo com a ortodontista Rita Lauris, chefe técnica da Divisão de Odontologia do Centrinho-USP, o cirurgião-dentista também participa da reabilitação desde o nascimento até o final do crescimento. “Todas as especialidades da odontologia se interagem para promover uma reabilitação adequada ao indivíduo, devolvendo-lhe a estética do sorriso e as funções mastigatórias tão necessárias para a boa qualidade de vida”, ressalta. Giovana Brandão explica que o ideal é que a criança inicie a produção da fala com o palato já operado. “Posteriormente, o tratamento fonoterápico pode ser indicado caso ocorra atraso do desenvol-


CURTAS

44

Curso Master

V Congresso

Dr. Eron Martins Baroni em Curso Master de Perio-Implante-Estética, Imersões Avançadas, no Instituto de Pós-Graduação e Atualização em Odontologia - IPENO em Florianópolis

Dra. Karin Gomes Martins, no V Congresso Brasileiro de Terapia Cognitiva da Infância e Adolescência em Campinas/SP, nos dia 03, 04 e 05 de novembro.

Viagem pela Europa

Especialização

Paula Turismo com seu grupo de turistas em viagem pela Europa. Foram 18 dias conhecendo Itália, Áustria, Alemanha, França e Portugal. Uma viagem maravilhosa!

A Dermopigmentadora, Renata Martins, realizou entre os dias 8 e 11 de Novembro, mais um curso de especialização em sobrancelhas e lábios na escola Hautlinie Academy, na cidade de Curitiba-PR.


GALERIA SOCIAL

1 3

2

4

5

6

Homenagem da Revista Saúde às Secretárias. Parabéns! 1- Clinigastro . 2- Endosul . 3- Neurosul . 4- Pulmonar . 5- Visiomed . 6- Oro Facial

46


GALERIA SOCIAL

Almoço das Carnes Brancas no Bairro da Juventude Em outubro, a 13ª Edição do Almoço das Carnes Brancas movimentou o Bairro da Juventude. O evento reuniu um público de 500 pessoas no refeitório da Instituição que saboreou um cardápio preparado por chefs voluntários em prol da Instituição. No comando dos pratos, estavam Franke Hobold, Ámer Félix Ribeiro, Pierri Bortolotto, Édio Castanhel, Osvaldo Eufrázio de Souza, Ronei Rabelo, Jairton Manique Barreto e Equipe de Cozinha do Bairro. Os chefs contaram ainda com um grupo seleto de colaboradores que deu um toque especial ao evento. Foram parceiros do evento JBS, Supermercados Manentti, Empório Varandas e Ana Terra Café.

47


Guia de profissionais PROFISSIONAL

ENDEREÇO

TELEFONE

MEDICINA

Cirurgia Geral e Cirurgia do Ap. Digestivo Dr. Fabrício Bitencourt

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro - Criciúma/SC

48 3437 7303

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 Centro – Criciúma/SC

48 3437 7303

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro - Criciúma/SC

48 3437 7303

Clínica São Judas Tadeu: Rua Santo Antônio, 629 - Centro - Criciúma/SC

48 3437 7303

Rua Cel. Pedro Benedet, 505 - Sala 305 - Ed. Millenium Saúde Center Centro – Criciúma/SC

48 3045 6648

Clínica Bem Viver | Rua Cel. Pedro Benedet, 488, 1º andar | Centro | Criciúma

48 3433 3452

Rua Vidal Ramos, 377, sala 01 - Edifício Treviso | Urussanga/SC

48 3465 4498

Clínica Unna | Rua Cel. Pedro Benedet, 505, sala 110 | Edifício Millenium Saúde Center | Centro | Criciúma/SC

48 3433 3307

Vivere Clínica Médica | Rua José Agostinelli, 62 | Termas do Gravatal | Gravatal/SC

48 3628 0112

Rua Antônio de Lucca, 50 - Clinigastro Medicina Integrada | Pio Corrêa - Criciúma/ SC

48 3431 9900

Cirurgia Geral e Coloproctologia Dr. Vinicius Bressiani

Cirurgia Geral e Cirurgia Oncológica Dr. Jean Ricardo Silvestre

Cirurgia Geral e Cirurgia do Trauma Dr. Nehad Yusuf Nimer

Cirurgião Vascular Dr. Fábio Mileto

Dermatologia Dr. Adroaldo Luiz Apolinário

Dr. Eduardo Ancelmo Martins

Dr. Ramon Bonetti

Estética Renata Martins

Rua Des. Pedro Silva, 540 sala 404 | Edifício Jaime Scremin | Comerciário Criciúma/SC

48 99600 8590

Gastroenterologia Dr. João Cardoso Filho

Endosul Clínica - Rua Vital Brasil, 260 | Bairro Cruzeiro do Sul | Criciúma/SC Em frente ao Hospital São vJoão Batista

Dra. Flávia Costa Cardoso

Endosul Clínica - Rua Vital Brasil, 260 | Bairro Cruzeiro do Sul | Criciúma/SC Em frente ao Hospital São João Batista

48 3437 6843 48 98432 7020 48 3437 6843 48 98432 7020

Ginecologia e Obstetrícia Rua Cel. Pedro Benedet, 190 sala 402 | Centro | Criciúma/SC

48 3045 1581 48 99191 8440

Dra. Lucila Helena da Silva e Silva

Clinigastro Medicina Integrada - Sala 209 - Rua Antônio de Lucca, 50 Pio corrêa | Criciúma/SC

48 3431 9999

Dra. Patrícia Backes Arruda

Rua Antônio de Lucca, 50 – Clinigastro Medicina Integrada - Centro - Criciúma/SC

48 3431 9999

Dra. Beatriz Cristina Milanese

Pediatria

48


Guia de profissionais PROFISSIONAL

ENDEREÇO

TELEFONE

Dr. Carlos Fernando dos Santos Moreira

Neurosul - Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro

48 3433 5158

Dr. André Nesi

Neurosul - Rua João Cechinel, 168 - Centro Médico São José, Conj. 207 - Centro

48 3433 5158

Avenida Centenário, 5333 - Próspera - Criciúma-SC

48 3433 7700

Neurocirurgia

Nutrição Danusía Pereira Peterle

Av. Sete de Setembro, 816 - Gl. 7, Sl. 209 | Cidade Alta | Araranguá-SC

48 99946 4316

Odontologia Dra. Amanda Wensing da Rosa

Rua Constante Casagrande, 180, sala 01 | Bairro Comerciário | Criciúma/SC

Dr. Carlos Henrique Búrigo Rosso

Rua Maximiliano Gaidzinski, 57, sala 03 | Centro | Cocal do Sul/SC

Dr. Eron Martins Baroni

Clínica Oro Facial: Rua Antônio de Lucca, 91 - Sala 705 – Centro Clínico Luiz Zanette - Centro - Criciúma/SC

Dr. Eron José Baroni

Clínica Oro Facial: Rua Antônio de Lucca, 91 - Sala 705 – Centro Clínico Luiz Zanette - Centro - Criciúma/SC

Dra. Gina Casagrande

Rua Cel. Pedro Benedet, 505 Sala 805 | Edifício Milenium Saúde Center | Centro Criciúma/SC

Dra. Janine Nicoladelli Neto

Rua Santo Antônio, 965, sala 101 | Cruzeiro do Sul | Criciúma/SC

Dr. Júlio Manfredini Junior

Rua Cel. Pedro Benedet, 505/201 Edifício Millenium Saúde Center | Centro Criciúma/SC

Dr. Lucas Golin Fernandes

Rua Cruz e Souza, 102 | Pio Corrêa | Criciúma/SC

Dra. Michele Hirsch Ghedin

Rua Cel. Pedro Benedet, 505/201 | Edifício Millenium Saúde Center | Centro Criciúma/SC

Dra. Patrícia Duarte Simões Pires

Rua Travessa Germano Magrin, 100 Sala 405 | Centro | Criciúma/SC

Dra. Patrícia Just de Jesus Vanni

Rua Barão do Rio Branco, 223 | Centro | Criciúma/SC

Dr. Renato Michelon

Rua Altamiro Guimarães, 145 Sala 201 | Centro | Içara/SC

Dra. Rozangela Martins Baroni

Clínica Oro Facial: Rua Antônio de Lucca, 91 - Sala 705 – Centro Clínico Luiz Zanette - Centro - Criciúma/SC

48 4102 0041 48 3447 6629 48 99984 5394 48 3437 5892 48 98822 9507 48 3437 5892 48 98822 9507 48 3442 8468 48 98482 0004 48 3433 0604 48 99946 4401 48 3433 0051 48 3045 6621 48 99181 6621 48 3433 0051 48 99181 9313 48 3433 0014 48 99978 9718 48 3439 3126 48 99910 8787 48 99904 8813 48 3432 3478 48 3437 5892 48 98822 9507

Psicologia 48 3442 9567

Karin Martins Gomes

Rua Antônio de Lucca, 91 - Sala 502 - Centro Clínico Luiz Zanette Centro - Criciúma/ SC

Sheila Marquardt

Rua Antônio de Lucca, 100 | sala 306 | Instituto Médico São Lucas | Centro Criciúma | SC

48 99941 0045

Rua Cel. Pedro Benedet, 505, Sala 07 | Térreo | Ed. Millenium Saúde Center | Centro

48 3443 2513

48 99984 2093

FARMÁCIA Richardi Anderson Paseto Souza

49



Revista Saúde Criciúma/SC - Edição 4 - 12/2016