__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

175

ANO•14 M A R Ç O

2 0 1 2 R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

ESPECIAL EMBALAGENS DE PAPEL CARTÃO Fabricantes de embalagens de papel cartão exploram a versatilidade do material para desenvolver novas soluções

ENTREVISTA Alais Fonseca, gerente de marketing da Top Cau, fala sobre a importância da Páscoa nos seus negócios

BELEZA É UM NEGÓCIO PROMISSOR A indústria brasileira de embalagem inova para acompanhar o dinamismo do setor de cosméticos e perfumaria

Capa Pack 175 Final.indd 1

23/3/2012 16:25:09


2

Editora Banas

2 CAPA ANTILHAS.indd 2

22/03/2012 09:44:15


carta ao leitor

BELEZA COMEÇA NA EMBALAGEM

A

beleza é um mercado promissor no Brasil. Uma das principais razões está no fato de que as mulheres brasileiras são consideradas uma das mais vaidosas do planeta. Elas movimentam o consumo de produtos cosméticos. O hábito de gastar com cosméticos atravessa igualmente todas as classes sociais. No entanto, hoje o público-alvo mais cobiçado pelas empresas, por ser o mais numeroso, é o formado por compradores de baixa renda. O maior atrativo do setor é o fato de ele parecer blindado contra crises econômicas. Prova disso é que o segmento apresentou, nos últimos 14 anos, um crescimento médio deflacionado de 10,5%, passando de um faturamento ex-factory (líquido de imposto sobre vendas) de R$ 4,9 bilhões em 1996 para R$ 24,9 bilhões em 2009, segundo dados da Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). O setor apresenta um crescimento bem mais vigoroso que o próprio desempenho do produto interno bruto do País, que na média do período não ultrapassou os 3%. Para acompanhar o dinamismo desse mercado, a indústria de embalagens inova no desenvolvimento de novas soluções em diferentes frentes - design, funcionalidade, barreira, praticidade, impacto ambiental - para atender as necessidades das consumi-

175_Carta ao Leitor Anuncio.indd 3

doras de cosméticos. Esse é o assunto da matéria de capa desta edição. Produtividade e flexibilidade dão o tom dos lançamentos apresentados pela indústria de máquinas e equipamentos para embalagem e impressão durante a 3ª Semana Internacional de Máquinas e Equipamentos para Embalagem e Impressão, que recebeu mais de 21 mil visitantes, em cinco dias de feira, no Anhembi, em São Paulo. Este mês, a revista PACK entrevistou Alais Fonseca, gerente de marketing da Top Cau, que fala sobre a importância da Páscoa para os negócios da empresa e da sua vocação para os licenciamentos. Segundo ela, os licenciamentos de personagens respondem por 70% dos negócios na Páscoa. Na próxima edição, leia as novidades da NPE – Feira Internacional de Plásticos, que acontece de 1º a 5 de abril, nos Estados Unidos. A revista PACK vai fazer a cobertura do evento e trazer os lançamentos do setor. Até a próxima edição.

MARGARET HAYASAKI

EDITORA-CHEFE

| margaret.hayasaki@banas.com.br

22/03/2012 20:41:43


175

sumário

A N O • 1 4 M A R Ç O

Foto: Leandro Andrade

2012

14

ENTREVISTA

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN INOVAÇÃO

“A Páscoa representa 60% do nosso negócio”

14 ENTREVISTA

Alais Fonseca conta como a Top Cau vai expandir o seu negócio no mercado de chocolates

22 MATÉRIA DE CAPA

A indústria de embalagem evolui constantemente para acompanhar o dinâmico segmento de cosméticos

22

MATÉRIA DE CAPA

Foto: iStockphoto

Beleza começa na embalagem

26 ESPECIAL EMBALAGENS DE PAPEL CARTÃO Fabricantes de embalagens de papel cartão desenvolvem novas soluções para atender as exigências do mercado, como resultado de sua criatividade, expertise técnica e pensamento inovador

30 ESPECIAL SEMANA INTERNACIONAL DE MÁQUINAS

E EQUIPAMENTOS PARA EMBALAGEM E IMPRESSÃO Mais de 21 mil visitantes conferiram as novidades da indústria de máquinas de impressão e embalagens

34 SUSTENTABILIDADE

Cromex fecha parceria com Consulado da Mulher para contribuir na geração de renda de trabalhadores da reciclagem

36 ESPECIAL AUSTRÁLIA

SEÇÕES

Foto: Divulgação

34

SUSTENTABILIDADE

Parceria bem-sucedida

6

AGENDA

7

PACK ONLINE

8

ATUALIDADES

Fotos: Divulgação

A Austrália é o maior país consumidor de orgânicos e por isso tem lojas exclusivas para esses produtos. As embalagens exploram inovação, praticidade e sustentabilidade

13 POR DENTRO DAS LEIS 18 VANGUARDA 20 LANÇAMENTOS INTERNACIONAIS 34 SUSTENTABILIDADE 38 NOTAS TÉCNICAS 40 DIRETO DA GÔNDOLA

4

EDITORA BANAS

175_Índice de matérias.indd 4

23/3/2012 15:30:59


Editora Banas

5 IBEMA.indd 5

5

23/3/2012 16:31:13


agenda

63 anos

EM DESTAQUE Logo Expoaluminium EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO Fundador: Geraldo Banas (1913 – 1999) Publisher: Cristina Banas

Com expectativa de reunir 15 mil compradores, a Expoalumínio é organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, marca pertencente ao grupo Reed Exhibitions e que tem no seu portfolio a Aluminium, com edições na Alemanha, China, Índia e Oriente Médio.

Editora: Elizabetha Banas (1923 – 2007) Editora-chefe: Margaret Hayasaki – margaret.hayasaki@banas.com.br Assessora Técnica: Assunta Camilo (FuturePack) – assunta@futurepack.com.br Revisão: Nazaré Baracho Consultoria Técnica: Guilherme Sergio Maradine Secretária: Sandra Gomes – sandra.gomes@banas.com.br

FEIRAS NO BRASIL

Projeto gráfico: Editora Banas Produção: Luciano Tavares de Lima (gerente) – producao@banas.com.br

DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 24 a 27 de abril de 2012

Embala e Alimentécnica

Centro de Exposições Imigrantes, São Paulo (SP)

Clarion Events e Greenfield Business Promotion Tel.: (11) 3214-1300/3567-1890 www.greenfield-brm.com/embala2012

De 24 a 27 de abril de 2012

Conferência Pack Summit

De 24 a 26 de abril de 2012

Expoalumínio – Exposição Internacional do Alumínio

De 12 a 15 de junho de 2012

Fispal Tecnologia – Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas

Pavilhão de Exposições do Anhembi, São Paulo (SP)

De 25 a 28 de junho de 2012

Fispal FoodService – Feira Internacional de Produtos e Serviços para Alimentação Fora do Lar

Expo Center Norte, São Paulo (SP)

Centro de Exposições Imigrantes, São Paulo (SP)

Clarion Events e Greenfield Business Promotion Tel.: (11) 3214-1300 / 3567-1890 www.packsummit.com.br

Centro de Exposições Imigrantes, São Paulo (SP)

Reed Exhibitions Alcantara Machado Tel.: (11) 3060-5000 www.expoaluminio.com.br BTS Informa Tel.: (11) 3598-7800 www.fispaltecnologia.com.br

Designer: Ana Claudia Martins – ana.martins@banas.com.br Capa: Ana Claudia Martins – ana.martins@banas.com.br

CONSELHO EDITORIAL Assis Garcia – diretor do Centro de Tecnologia de Embalagem – CETEA; Eduardo Yugue – gerente de embalagens da Nestlé; Geraldo Cardoso Guitti – presidente da Refrigerantes Convenção; Iorley Lisboa – gerente de embalagens do Wal-mart; João Batista Ferreira – CEO da J2B Innovation to Business; Lincoln Seragini – diretor – presidente da Seragini Farné; Luis Madi – diretor - geral do ITAL - Instituto de tecnologia de Alimentos; Nivaldo Ferreira Lima – gerente de compras do McDonald´s Brasil

DEPARTAMENTO DE VENDAS Executivos de Negócios – São Paulo Rajah Chahine Tel.: (11) 3500-1900 – rajah@pack.com.br Cláudio Alves Freire Tel.: (11) 3500-1900 – claudio.alves@banas.com.br

Rio de Janeiro Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 – banasrj@uol.com.br

BTS Informa Tel.: (11) 3598-7800 www.fispalfoodservice.com.br

Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS Tel./Fax: (51) 3330–2878 – banassul@terra.com.br

São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani

FEIRAS NO EXTERIOR

Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 – Fax: (11) 3500-1935 – aparecida.stefani@banas.com.br

DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 1º a 5 de abril de 2012

NPE – Feira Internacional de Plásticos

Orange County Convention Center, Orlando, Flórida, Estados Unidos

SPI Tel.: +17032596132 www.npe.org

REPRESENTANTE INTERNACIONAL Argentina 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO –

De 3 a 16 de maio de 2012

Drupa – Feira Internacional da Indústria Gráfica

De 15 a 18 de maio de 2012

Hispack – Salão Internacional de Embalagem

Gran Via Venue, Barcelona, Espanha

Fira de Barcelona Tel.: +34932332000 www.hispack.com

Dias 16 e 17 de maio de 2012

Luxe Pack New York – Feira Internacional de Embalagem de Luxo

Altman Building & Metropolitan Pavilion, Nova Iorque, Estados Unidos

Idice SAS Tel.: +33 (0) 474734233 www.luxepacknewyork.com

Düsseldorf Fairgrounds, Alemanha

Messe Düsseldorf GmbH Tel.: +49 (0) 2114560-01 www.drupa.com

Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

ACORDO DE COOPERAÇÃO Phone: +1 312/2221010 – www.packworld.com

Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar – Edifício Passarelli Jardim Suzana – São Paulo-SP – CEP 05709-020 CNPJ 60.432.796/0001-83 – I.E. 104.259.747.116, C.C.M. 1.249.632-4 TELEFONE (11) 3500-1900 Impressão: IBEP Gráfica Papel da Capa: Vitasolid da Papirus Circulação nacional: Tiragem – 10 000 exemplares

Cartas&E-mails

Periodicidade: mensal Assinatura: Anual (Brasil) = R$ 97,00 • Nº Avulso = R$ 15,00

A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem.

E

DA

B

2008

END.

Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar – Edifício Passarelli São Paulo-SP – CEP 05709-020

B2

A

D

IA

T

A

R

O

6

11 3500-1921 | FAX 11 3500-1935

D E M ÍD IA S E G M

TA

EG

TELEFONE

EC

C AT

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO E-MAIL redacao@banas.com.br

AT

N

Filiada à

AN

Rodrigo Araújo Gerente de produtos e marketing de iogurtes da LBR Lácteos Brasil São Paulo - SP

MARÇO 2012 PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO é uma publicação mensal da Editora Banas Ltda.

IO

A repercussão da entrevista foi muito positiva dentro e fora da empresa e a matéria ficou excelente.

IV P R Ê M

PACK 173 - PARMALAT

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.

EDITORA BANAS

175_Agenda_Cartas_Expediente.indd 6

22/03/2012 09:46:30


www.pack.com.br

nline

POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES! [CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

[ENQUETE ]

Colgate Total 12 Professional Whitening foi eleito como o “Produto do Ano” na categoria Creme Dental Regular, na 4ª edição do prêmio.

Qual é a sua opinião sobre o fim da sacola plástica gratuita

1 2 3 4 5 +

Contra - (60,00%) A favor - (40,00%)

Colgate Total 12 Professional Whitening é eleito o Produto do Ano em 2012

RESULTADO FEVEREIRO/2012

40,00% 60,00%

O produto foi eleito na categoria Creme Dental Regular.

Feira reúne mercado de embalagens em primeiro evento exclusivo para o setor

NESTE MÊS Interaja! Confira a enquete do mês e vote na home do site!

Expo Embala acontece de 24 a 27 de abril, em São Paulo.

Onde achar? http://www.pack.com.br

Reed Exhibitions Alcantara Machado leva novos produtos para o Nordeste

A região se projeta como grande centro de oportunidades.

Henkel estende contrato do CEO Mundial por mais cinco anos

CEO Kasper Rorster e vice-presidente executivo de cosméticos Hans Van Bylen têm contratos estendidos.

Conar suspende campanha da APAS que prega o banimento de sacolas plásticas

Nova identidade visual da embalagem de Powerade

A campanha publicitária da Apas sobre as sacolinhas foi suspensa por unanimidade de votos.

Uma nova fórmula de Powerade, bebida esportiva da Coca-Cola Brasil, chegou ao mercado em janeiro. O novo Powerade ION4 repõe quatro dos eletrólitos que o corpo perde durante a transpiração – Sódio, Potássio, Cálcio e Magnésio. A nova fórmula ION4 acompanha a evolução dos requisitos da categoria isotônica, além de manter as vitaminas do Complexo B. Os sabores continuam sendo Limão, Tangerina, Uva, Mountain Blast e Laranja.

Confira a lista das dez notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics* Período de 19/2/12 a 19/3/12 Onde achar? http://www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

[DESTAQUES] @EditoraBanas REDES SOCIAIS

Makro investe em novas embalagens para o espaço Speciale Adega & Emporium

facebook.com/editorabanas

Interação e conteúdo informativo em tempo real Interaja com a Editora Banas e atualize-se com as últimas informações do mercado industrial e de embalagem.

Dúvidas sobre o mercado?

PERGUNTE, ELE RESPONDE!

O NEWSLETTER QUINZENAL DA INDÚSTRIA

Toda quinzena, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

Fotos: Divulgação

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento e sustentabilidade dos negócios e atrair ainda a atenção dos consumidores, o atacadista Makro investiu em novas embalagens para o espaço Speciale Adega & Emporium, presente em diversas lojas da rede. As antigas sacolas de plástico derivadas do petróleo foram substituídas por sacolas produzidas em papel. Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

EDITORA BANAS

175_Pack_online.indd 7

7

23/3/2012 11:30:56


Saborosas monoporções A Panco ampliou a sua linha de bolos em monoporções Bebezinho e Panfi que ganharam novos sabores: chocolate com recheio de chocolate suíço, chocoboy, mesclado de chocolate e coco com recheio de baunilha e baunilha com recheio de brigadeiro. A nova embalagem de Bebezinho tem a cor vermelha e traz uma foto do produto em maior destaque para facilitar a escolha. Já a linha Panfi foi modernizada com a criação de um mundo mágico, o Reino Encantado de Panfi, no qual o personagem da marca, o Panquinho passa a viver aventuras. As embalagens de BOPP + PE, com impressão em rotogravura, foram impressas pela Converplast (Bebezinho) e PP Print (Panfi). A criação das embalagens foi assinada pela Hai-Sai Comunicações.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

atualidades

Resgatando o universo feminino

Foto: Divulgação

Lançamento no mercado, a Tre Comunicação desenvolveu os novos rótulos da linha Alchemia Sedução, sequência da Alchemia Romance, projeto também da agência para a Lojas Renner. O projeto foi coordenado pelo designer e consultor de marcas Kito Castanha e a direção de arte foi feita por Priscila Tanaka. “As embalagens criadas para a Alchemia Sedução têm como principal objetivo resgatar o universo feminino, por isso abusamos das rendas nesse case”, explica Kito. “Por se tratar de produtos voltados para o público da Renner e com apelo fortemente comercial, é preciso sempre buscar propostas que façam referência às datas comemorativas e que sejam, ao mesmo tempo, inovadoras e atrativas, a partir do equilíbrio entre os elementos gráficos”, conclui.

Foto: Divulgação

Panco, tel.: 0800-117777.

Foto: Divulgação

Tre Comunicação, tel.: (11) 5054-2425.

Linguagem própria A Pande Design Solutions criou para Native uma linguagem própria e diferenciada. O ponto chave do projeto foi mostrar ao mercado que os produtos orgânicos trazem atributos de saudabilidade, controle de impacto ambiental e respeito pelos trabalhadores e responsabilidade social. As embalagens expõem os benefícios dos produtos orgânicos em textos curtos e diretos, que ganham ressonância com a cor verde e os painéis ilustrados pelas frutas, que formam um paredão nas gôndolas, aumentando a percepção da marca no ponto de venda. A linha de sucos e néctares Native, que agora chega ao mercado, é o primeiro resultado do projeto, que segue com o desenvolvimento de novos produtos. Pande Design Solutions, tel.: (11) 3849-9099.

8

175_Atualidades.indd 8

Editora Banas

23/3/2012 13:51:29


Foto: Divulgação

maior deStaQue

Foto: Divulgação

naS gÔndoLaS Para acompanhar a evolução da marca Elgin, que recentemente teve sua identidade visual reformulada, as pilhas também ganharam novas embalagens. O objetivo dessa ação é proporcionar maior destaque aos produtos nas gôndolas. Com cores fortes, os novos blisters de papel cartão colocam em evidência a marca e colaboram para ampliar sua identificação visual. O design foi desenvolvido pela designer Gabriela Feder, da Elgin.

cabe no boLSo Mudando de PVC para copoliéster, a Ypióca Sport lança um frasco transparente e durável. A nova garrafa foi criada com um design inovador e prático, que cabe no bolso, e só foi possível de ser produzida devido às características da resina copoliéster Eastar™ GN001 da Eastman. “A nova embalagem de Ypióca Sport agrega valor ao nosso produto, com o diferencial de mostrar a qualidade e a pureza da bebida. Também optamos por melhorar o rótulo, modernizando seus traços, mas mantendo o mesmo layout, que já é bem aceito pelo público, afirmou a assessora da presidência, Gisela Telles.

Elgin, tel.: 0800-7035446.

em nova verSÃo Para atender o mercado food service, a tambaú alimentos estendeu sua linha de condimentos. o molho shoyu, que já é comercializado em embalagem de vidro de 150 ml, agora passa a ser produzido também em embalagem PEt de 750 ml. o rótulo segue a mesma identidade visual da embalagem de 150 ml, desenvolvido pela agência de design Packing. o layout apresenta composição de elementos espiralados, criando movimento e proporcionando modernidade e leveza à embalagem. o produto chega ao mercado em garrafas PEt, com tampas de PP, rótulos em BoPP e impressão flexo.

Foto: Divulgação

Fujiwara. Eastman, tel.: (11) 4506-1000.

Tambaú Alimentos, tel.: (81) 2137-9400.

Editora Banas

175_Atualidades.indd 9

9

23/3/2012 13:51:40


notícias

Mercado de embalagens de bebidas na China vai superar 469 bilhões unidades em 2015

a

demanda de embalagens de bebidas na China deve crescer 9,6% ao ano até 2015, movimentando 469,5 bilhões de unidades. Em termos de valores, a demanda de embalagens de bebidas vai movimentar 314 bilhões de yuan em 2015 com um crescimento anual de 13,3%, que é mais rápido que o crescimento em unidades devido ao aumento dos preços. os ganhos no mercado de embalagens de bebidas serão conduzidos pelo rápido crescimento no consumo de bebidas, suportado pelo maior poder de compra dos consumidores e o nível de despesas. Em 2015, no mercado de bebidas não-alcoólicas, as embalagens de leite devem se tornar o maior segmento, com uma participação de mercado de 24% em unidades. Embalagens de bebidas à base de frutas serão o segundo maior segmento, seguido de perto pelas embalagens de água mineral. Essas e outras tendências estão disponíveis no estudo da Freedonia. as embalagens plásticas de bebidas irão continuar respondendo pela maior participação no total de vendas, totalizando aproximadamente 223 bilhões de unidades em 2015, refletindo o seu amplo uso pela indústria chinesa de bebidas. a demanda será beneficiada pelo

baixo custo das embalagens plásticas e a expansão do seu uso em quase todas as bebidas do mercado, bem como dos avanços tecnológicos. os avanços também serão conduzidos pelas vantagens das embalagens plásticas, como resistência à queda, baixo peso, versatilidade para ser produzida em diversos tamanhos e formatos e refechamento. além disso, o segmento de embalagens plásticas de dose única vai continuar avançando no mercado de bebidas, liderando o crescimento em unidades, bem como diminuindo o tamanho da embalagem. a demanda de garrafas de vidro, segundo maior tipo de embalagem, vai crescer 7% ao ano até 2015. os ganhos continuarão sendo beneficiados pelas tendências favoráveis no consumo de cerveja e pela expansão do uso de garrafas de cerveja retornáveis. Há oportunidades para o vidro em que o material é valorizado pela sua imagem premium, qualidade e capacidade de diferenciar novos produtos. também é esperado um crescimento saudável das vendas de garrafas de vidro no mercado de bebidas à base de frutas. Um rápido crescimento é projetado para o mercado de embalagens cartonadas, com a demanda em unidades crescendo 11,1% ao ano até 2015. Há oportunidades para as embalagens cartoDEMANDA DE EMBALAGENS DE BEBIDAS NA CHINA (EM BILHÕES DE UNIDADES) nadas no mercado de CRESCIMENTO ANUAL leite, bebidas à base 2005 2005-2010 2010 de frutas, e outras 2015 2010-2015 bebidas não-alcoólicas. Em particular, DEMANDA DE 14.8% 148.70 297.00 EMBALAGENS o segmento de em9.6% 469.50 DE BEBIDAS balagens cartonadas 68.16 15.0% 137.00 assépticas vai expePLÁSTICAS 10.2% 222.90 rimentar forte cres13.6% 36.98 cimento em função 69.84 VIDRO 7.0% 97.87 de sua capacidade de 16.0% 22.54 prolongar a vida de 47.39 CARTONADAS 11.1% 80.05 prateleira em tempe15.3% 20.50 ratura ambiente. os 41.73 METAL 10.1% 67.43 ganhos para as latas 14.9% metálicas serão pró0.52 CERÂMICA 1.04 3.7% ximos do crescimen& OUTRAS 1.25 to médio total do 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 mercado de embalaFonte: Freedonia gens de bebidas.

10

175_Atualidades.indd 10

Vaivém do mercado HENKEL ESTENDE CONTRATO DO CEO MUNDIAL POR MAIS CINCO ANOS

a Henkel aG & Co. KGaa, fabricante das marcas Loctite super Bonder, Pritt, Cascola, Bonderite, Liofol e schwarzkopf, anunciaram o acordo em estender os contratos de Kasper rorsted - CEo e de Hans Van Bylen, vice-presidente executivo de cosméticos/higiene pessoal, por um período de mais cinco anos, respectivamente.

CELULOSE IRANI TEM NOVO DIRETOR DE NEGÓCIOS FLORESTAIS

túlio César reis Gomes acaba de assumir a diretoria de negócios florestais da Celulose irani, um dos principais produtores brasileiros de papéis para embalagens, chapas e embalagens de papelão ondulado. anteriormente, o executivo ocupou o cargo de diretorcomercial da ibema. PRESIDENTE DA ABRE CRIA A INTEGRALLE

o presidente da abre (associação Brasileira de Embalagem), Maurício Groke, acaba de criar a integralle Consultoria e Gestão de negócios. o objetivo é prestar consultoria junto a empresas e indústrias de todo país, dando suporte em desenvolvimento de novos negócios e de tecnologias em embalagem. TATIANA MENEZES ASSUME ESCRITÓRIO REGIONAL DA REED EXHIBITIONS ALCANTARA MACHADO

a pernambucana tatiana Menezes conduzirá as operações da reed Exhibitions alcantara Machado no nordeste. segundo a diretora, o principal desafio à frente do projeto será o desenvolvimento de setores produtivos através da realização de feiras na região nordeste. M. CASSAB ELEGE NOVO DIRETOR SUPERINTENDENTE DA DIVISÃO QUÍMICA

o executivo Fernando rafael anselmo abrantes é o novo diretor superintendente da divisão química do Grupo M.Cassab que consolidará as atividades das divisões de química industrial, química fina, tecnologia animal, nutrição humana, farmacêutica e laboratório, além das operações da área na argentina e Ásia.

Editora Banas

23/3/2012 13:51:43


entrevista

Foto: Divulgação

Richard Adams, chefe de design de embalagem da GlaxoSmithKline

Jim Butschli, Editor

O que o senhor busca nos fornecedores de embalagem? O senhor confia mais nos fornecedores hoje do que no passado? Em uma palavra, inovação – soluções de embalagem e materiais inovadores que atendem a diversificação dos esforços da nossa companhia. A variedade de produtos e exigências dos produtos, juntamente com as restrições regulatórias do mercado, obriga que as embalagens de produtos farmacêuticos sejam mais criativas em um ambiente em constante evolução. Contamos com fornecedores que trazem mais valor. Nós simplesmente não temos tempo ou recursos para compreender o que está disponível e é novo. Durante anos, a embalagem sempre esteve no final do processo de desenvolvimento do produto. Há uma estrutura ou plano dentro da sua em-

presa que permite que a embalagem seja trazida para o início do processo de desenvolvimento do produto? Somente recentemente o valor da embalagem começou a ser completamente apreciado no lançamento de um novo produto no mercado. Claro, a embalagem primária é considerada muito antes no processo devido à estabilidade e requisitos de ensaios clínicos. No entanto, a embalagem secundária, agora começa a ser considerada como um verdadeiro valor agregado, especialmente, em áreas de fidelidade, cumprimento, antifalsificação e custos dos produtos. Agora temos vários programas que são focados na segurança de embalagem. Qual é a perspective da sua companhia sobre o futuro de embalagens de farmacêuticos? Reconhecemos que existe uma grande oportunidade na concepção de

materiais de embalagem para ajudar os pacientes a tomar a medicação e usar da maneira mais eficaz. Isso passou por muito tempo sem a devida atenção. Acredito que embalagens que fazem alertas, integração da tecnologia móvel, como código QR e realidade aumentada, rede social, palavras menos complexas, o foco nas iniciativas dos consumidores são todos soluções viáveis ou pelo menos ajudam no cumprimento dos desafios de embalagem. Fonte: Texto extraído da revista Packaging World

Editora Banas

175_Atualidades.indd 11

11

23/3/2012 13:51:47


Foto: André Tomino

notícias

Latapack Ball aposta nas sleeks Uma resposta da crescente demanda por embalagens diferenciadas é a linha de produção de 850 milhões de latas sleek/ano, em Três Rios (RJ), que terá toda a sua capacidade tomada até o final de 2012

A

crescente segmentação do mercado brasileiro de bebidas é a grande mola propulsora para aumentar a penetração da lata sleek no Brasil. É nesse negócio que a Latapack Ball, fabricante de latas de alumínio, aposta seus investimentos, desde 2010, quando iniciou a produção da sleek de 269 ml, em sua fábrica de Três Rios (RJ), para atender o mercado de energéticos, mas que hoje também é utilizada no segmento de cervejas e ice. Seu mais novo lançamento é a lata sleek de 350 ml, produzida especialmente para a cerveja Itaipava Light, da cervejaria Petrópolis. Mais fina e alta, a sleek vem atender perfeitamente o conceito da bebida. Segundo Fábio Hees, gerente comercial da Latapack Ball, a diversificação de bebidas, como cervejas especiais, chás, sucos, água de coco, contribuiu para a expansão do mercado de embalagens diferenciadas como a sleek. “Produtos diferentes merecem embalagens diferenciadas para fazer a apresentação nas gôndolas”, explica. Esse mercado de embalagens diferenciadas está em franca expansão no Brasil e também nos negócios da Latapack Ball, garantindo à companhia um crescimento de 30% ao ano. A linha 12

175_Atualidades.indd 12

de sleek, em Três Rios (RJ), que tem capacidade de produzir 850 milhões de latas/ano, terá toda a sua capacidade tomada em 2012. Nos planos da companhia, está a expansão dessa linha de produção de sleek, ainda este ano, para 1,1 bilhão de latas/ano. Ela ainda pode ganhar uma terceira linha de produção. “Ainda há um potencial enorme para crescer nesse mercado, pois clientes novos têm entrado no segmento de latas de alumínio com produtos diferenciados”, comemora Hees. “Há oportunidades de negócios em mercados ainda inexplorados no Brasil, como vinhos, que na Europa já adotou a lata sleek”, exemplifica. O crescimento do mercado de lata sleek, nos últimos cinco anos, segundo o executivo, é de 8% a 10% ao ano. Com investimentos de US$ 130 milhões, a Latapack Ball está inaugurando mais uma planta fabril, em Alagoinhas (BA), que também vai produzir todos os tamanhos de latas, inclusive, sleek, com capacidade inicial de 1,1 bilhão de latas/ano. Essa produção poderá ser triplicada, com uma segunda e terceira linha de produção. “Tudo isso, já prevendo o aumento da demanda de latas de alumínio, nos próximos anos, com

Lata sleek de 350 ml: fina e mais alta, atende perfeitamente o conceito da cerveja light

a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil”, explica Hees. No entanto, o maior mercado consumidor de latas de alumínio é o de cerveja que ainda é o mais desenvolvido no negócio de latas de alumínio, respondendo por 38% de participação no Brasil. E sua expansão não para. “Nos últimos quatro anos, o mercado de cervejas cresceu 27%”, revela o gerente comercial. Este ano, segundo ele, a Latapack Ball está trabalhando no desenvolvimento de mais quatro projetos no segmento de cerveja que devem chegar ao mercado brasileiro em 90 dias. “Apesar de o volume de 350 ml responder por aproximadamente 60% da produção total de 5,5 bilhões de latas/ano da Latapack Ball, apresenta um crescimento a taxas baixas, pois é um formato consolidado”, revela. O Brasil e a China são os mercados mais importantes para os negócios da Ball no mundo. Nos últimos três anos, a companhia já investiu U$S 300 milhões, no Brasil, que é o mercado mais importante na América do Sul. Trata-se de um mercado de quase 20 bilhões de latas de alumínio/ano. “Em 2012, a expectativa da companhia é crescer 30% em volume”, informa Hees.

Editora Banas

23/3/2012 13:52:00


por dentro das leis

Proposta proíbe uso de caixas

Projeto prevê controle de qualidade em embalagens Projeto que altera lei sobre utilização de lacre inviolável nas embalagens de alimentos entregues em domicílio recebeu parecer favorável do vereador Serginho do Posto (PSDB) da Câmara Municipal de Curitiba (PR), durante reunião da Comissão de Legislação, Justiça e Redação. O documento, de autoria do vereador Juliano Borghetti (PP), prevê que as embalagens sejam constituídas de papel cartão não reciclável e com gramatura alta, produzido e aplicado através de processo específico e com certificado de procedência. De acordo com a proposta, o objetivo é ampliar as condições de segurança e higiene nas entregas de alimentos em domicílio, de modo que garanta a integridade das embalagens, protegendo o produto de contaminação decorrente de manuseio, estrutura de matéria-prima ou fabricação das embalagens. Conforme a justificativa, as alterações foram propostas após relatórios realizados pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas – SP (IPT).

Vereador quer que supermercados forneçam caixas de papelão novas e limpas O vereador Serginho Gonçalves (PMDB) está estudando a possibilidade de apresentar projeto de lei que proíbe o fornecimento de caixas de papelão usadas e obrigue os supermercados de Araraquara a fornecerem caixas de papelão novas, saquinhos de papel ou outro tipo de embalagem que seja nova e fácil de transportar as compras. De acordo com ele, “sob o ponto de vista legal, é, sim, direito do consumidor o acesso às sacolas plásticas”. Serginho diz que “o artigo 7 do Código de Defesa do Consumidor estabelece que ‘os direitos previstos neste código não excluem outros decorrentes de tratados e ou convenções internacionais de que o Brasil seja signatário, da legislação interna, de regulamentos expedidos pelas autoridades administrativas competentes, bem como dos que derivem dos princípios gerais do direito, analogia, costume e equidade”.

de papelão para embalar compras A Câmara dos Deputados analisa o projeto de lei 3185/12, do deputado Salvador Zimbaldi (PDT-SP), que proíbe a supermercados, mercearias, açougues, bares, restaurantes e outros estabelecimentos similares usarem caixas de papelão para embalagem ou transporte de compras de clientes. Segundo a Agência de Notícias da Câmara, a proposta de Salvador Zimbaldi torna obrigatória a destinação dessas embalagens para reciclagem. Ele lembra que os estabelecimentos comerciais são responsáveis pelo gerenciamento e destinação adequada dos resíduos sólidos gerados por suas atividades. “Distribuindo aos consumidores as caixas de papelão para serem reutilizadas, os supermercados, por exemplo, repassam a responsabilidade para o consumidor.” O projeto prevê advertência, multa de R$ 10 mil (valor que será dobrado em caso de reincidência) ou suspensão das atividades por cinco dias para os estabelecimentos que descumprirem a lei. Em caso de desrespeito frequente à norma, a pena poderá ser de fechamento definitivo. A fiscalização ficará a cargo de órgãos federais e de vigilância sanitária, que também poderão aplicar as penalidades previstas na lei que estabelece as infrações à legislação sanitária federal (Lei 6.437/77).

Editora Banas

175 Por Dentro das Leis.indd 13

13

30/03/2012 11:22:51


Foto: Leandro Andrade

entrevista

A Páscoa representa 60% do nosso negócio Na época de Páscoa, a Top Cau aumenta em 300% a capacidade de produção da fábrica. Em 2012, a empresa vai produzir 8,5 milhões de ovos de Páscoa

n MARGARET HAYASAKI

ão é exagero dizer que sua vida é feita de chocolate. desde muito cedo, ainda quando cursava a faculdade, alais Fonseca, gerente de marketing da top Cau, começou a construir a sua carreira nesse delicioso mercado. Ela ingressou na Lacta como estagiária, em 1976, onde trabalhou por 23 anos. depois, a executiva passou pela Garoto, na qual permaneceu por cinco anos, e, há sete anos, está na top Cau. Expertise, ela tem de sobra, para encarar os novos desafios: dar maior visibilidade à marca nas gôndolas e continuar crescendo no mercado de licenciamento de personagens que, segundo ela, é a grande vocação da empresa. Leia trechos da entrevista concedida à revista PACK, na qual alais revela como isso vai ser feito e as novidades da Páscoa 2012.

PACK: Dentro do mercado mundial de chocolate, como você vê o chocolate fabricado no Brasil? ALAIS: o crescimento do consumo de chocolate no Brasil está ganhando incremento. antes, o consumo per capita era de 1,7 e agora é de 2,2. o País já é o quarto produtor mundial de chocolate. Em 2011, o mercado brasileiro de chocolate cresceu 12%. E a Páscoa cresceu 7% no mesmo período em relação ao ano de 2010. PACK: A Top Cau atua no mercado de chocolates desde 1994. Como você avalia a evolução da empresa nesse negócio? ALAIS: no início, o foco da empresa era voltado para a terceirização que representava 70% dos negócios. Hoje, ela responde por 30%. nós produzimos para grandes empresas, como Lojas americanas, Carrefour e Wal Mart. isso continua acontecendo. de cinco anos para cá, a top Cau começou a priorizar o desenvolvimento da sua própria marca. não que a gente queira reduzir a importância da terceirização, mas sim ganhar maior visibilidade para a marca top Cau e ampliar o nosso negócio. ao mesmo tempo, a Páscoa

14

175_Entrevista.indd 14

Editora Banas

22/03/2012 09:50:16


Editora Banas

175_Entrevista.indd 15

15

22/03/2012 09:50:27


Foto: Leandro Andrade

entrevista

ainda representa muito no nosso negócio, aproximadamente 60%. Agora estamos fazendo esse movimento para diminuir essa concentração para que a gente tenha um equilíbrio entre Páscoa e a linha regular que inclui bombons, ovinhos com surpresa, tabletes e bolinhas de chocolate, estes dois últimos são os produtos carro-chefe, respondendo por 40% do negócio. PACK: Qual é a estratégia para aumentar a visibilidade da marca? ALAIS: Com o aumento do portfolio de produto e da distribuição que sempre foi concentrada somente nas redes varejistas devido ao perfil de distribuição de ovos de Páscoa. Também por meio do site, com promoções e, em todas as datas comemorativas, a gente faz ações nas redes sociais. PACK: Hoje onde os produtos Top Cau podem ser encontrados? ALAIS: Ainda em pequenos volumes, em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná. Como o nosso foco em termos de distribuição e alavancar a 16

175_Entrevista.indd 16

marca é relativamente recente, a gente ainda não tem um portfolio de produtos para ampliar rapidamente. Não tinha estruturado a própria produção, embora exista capacidade instalada. Estamos no passo a passo. Nós temos cinco distribuidores em São Paulo (capital), dois representantes em Minas Gerais e um no Rio de Janeiro, além de dois representantes em São Paulo e um no sul. Tudo o que vamos agregando representa ganho de volume e de escala. A partir do segundo semestre, o nosso objetivo é que a distribuição seja nacional nos supermercados e no varejo. Hoje, a gente está muito voltado para o varejo, que responde por 80% do volume. O foco é atingir, primeiro, os supermercados de pequeno e médio porte. É nesse sentido que a empresa está ampliando as vendas. PACK: Mas, o portfolio de produtos cresceu. Hoje qual é o seu tamanho? ALAIS: O portfolio ainda não é tão grande. A gente acaba trabalhando muito com nichos de mercado. A nossa vocação é o licenciamento de personagens. Para a Páscoa, 70% do nosso negócio é licenciamento. É nessa direção que a gente está crescendo. Desde 2002, a empresa trabalha com licenciamento. O primeiro personagem licenciado foi o Senninha e hoje já são 18 personagens. PACK: O licenciamento de personagens vem crescendo no Brasil? ALAIS: Sim. O projeto licenciamento, independente de categoria, vem crescendo muito no Brasil. Enquanto na Europa e nos Estados Unidos, esse negócio experimenta um crescimento vegetativo e até mesmo estagnado, no Brasil, pelo próprio interesse e maior

divulgação das TVs por assinatura e das TVs a cabo e o maior poder aquisitivo das classes C e D contribuem para o aumento do consumo. Além disso, tem o aspiracional dos consumidores. Quando você tem o licenciamento de personagens infanto-juvenis, faz muita diferença porque eles podem consumir e querem consumir. Então é nesse segmento que vem crescendo e muito o licenciamento. Existe ainda um mercado bem promissor. PACK: Nesta Páscoa, a Top Cau vai utilizar novas personagens? ALAIS: Sim. Temos nove lançamentos em 2012. Sete personagens novos e dois são extensão de linha. Além disso, a empresa comercializa a sua linha regular de ovos de Páscoa, nos sabores ao leite, crocante, branco e trufa, embalados em cartuchos de papel cartão mais elaborados. Nessa linha regular, também utilizamos licenciamento nos ovinhos com surpresa. Este ano, voltamos com Princesas e a novidade fica por conta do Spider Man. PACK: Como se dá o processo de escolha das personagens, pois nem todas vão alavancar vendas? ALAIS: Em caso específico de Páscoa, nem todo personagem é adequado. A gente teve uma experiência não tão positiva, há alguns anos, quando optamos por trabalhar com linha de vilões. Só que vilões não combinam com o evento Páscoa, que é envolto de um momento de festa. No caso do filme, nem sempre o seu sucesso se reflete na venda do ovo de Páscoa. Embora existam muitas licenças no mercado, é preciso ter um cuidado grande na escolha da personagem adequada, entender o aspiracional das crianças e a identificação delas com a personagem para ter um resultado positivo em Páscoa. Quando a gente tem um produto de linha com licença, ele fica no mercado durante todo o ano. As pessoas vão conhecendo e se acostumando com o produto e consumindo. A Páscoa é um evento muito curto, então ele tem que ter um impacto por si só. Tudo faz a diferença, desde o início, quando da escolha da licença até a embalagem. A escolha do brinde tem maior importância ainda, pois você pode ter uma licença de personagem muito interessante que participa do

Editora Banas

22/03/2012 09:50:37


Foto: Leandro Andrade

PACK: A Top Cau está produzindo para a Páscoa 2012 desde outubro. Quando começa o planejamento para a próxima? ALAIS: Com no mínimo 18 meses de antecipação. a gente começou a definir as licenças em novembro do ano passado para a Páscoa 2013. Como as empresas estão se voltando para o licenciamento, existe uma disputa pelas melhores licenças do mercado. os brindes, a grande maioria, são importados da China. Existe também um cronograma bem apertado para aprovação, desenvolvimento das amostras, moldes, liberação, certificação, importação. Um passo a passo que demora no mínimo um ano. Por isso, é necessário fazer com muita antecedência. PACK: Todo ano há lançamentos na Páscoa?

Os ovos entre 180 e 200 gramas continuam sendo os mais vendidos, respondendo por 80% do nosso negócio dia a dia das crianças, mas se o brinde não for atrativo, elas não vão ter nenhum interesse. Por isso, é preciso ter muito cuidado nesse conjunto: licença, embalagem e brinde, especialmente, no caso do público infanto-juvenil. tudo é importante para elas. PACK: Quais são as personagens que alavancam mais vendas? ALAIS: Princesas para meninas e Bem 10 para os meninos. Barbie, spider Man e Batman também são fortes. Embora existam milhares de licenças, são poucas as que alavancam grandes volumes de vendas. Menos ainda as personagens masculinas. Há mais licenças bem fortes para personagens femininas. PACK: Na Páscoa, qual é a capacidade de produção? ALAIS: temos capacidade de produzir 100 mil ovos/dia, dependendo do tamanho, de 13 a 20 toneladas/dia. na época de Páscoa, aumentamos em 300% a capacidade de produção da fábrica. todo o restante da linha de

produtos continua sendo produzida num andar independente e a gente agrega o volume de Páscoa. o número de funcionários também cresce, passamos de 100 funcionários fixos para 450. a dinâmica da empresa muda totalmente nesse período. Passamos seis meses produzindo para a Páscoa. Este ano, a expectativa é crescer 15% em número de unidades, pois mudamos um pouco o perfil. os ovos pequenos ganharam um novo tamanho, de 80 gramas, que representa 10% do volume produzido. Esse ano, esses ovos pequenos e os saquinhos de mini ovinhos, de 96 gramas, vão ajudar a puxar as vendas. Mas, os ovos entre 180 e 200 gramas, continuam sendo os mais vendidos, respondendo por 80% do nosso negócio. no mercado, os ovos entre 200 e 300 gramas sempre representaram o maior volume de vendas. no entanto, a partir do momento que todo mundo e o próprio mercado se voltaram para o licenciamento de personagens, os ovos entre 180 e 200 gramas representam o segmento que mais cresceu.

ALAIS: sim. Esse mercado é bastante dinâmico. Mantemos as personagens tradicionais, como Princesas, Mickey, Minnie, Pooh, Pica Pau e Bob Esponja. Este ano, as novidades são Happy Feet e Kung Fu Panda, em termos de filmes, e a personagem de desenho animado dora aventureira. não só as meninas adoram a personagem, mas também os meninos pelos ensinamentos e exemplos que ela dá. outro lançamento é o Club Penguim que vai trazer na base de ovo de Páscoa um código alfanumérico para destravar as moedinhas e conseguir jogar mesmo sem assinatura. PACK: Na linha regular de produtos, a Top Cau também está preparando lançamentos para este ano? ALAIS: sim. no total, serão quatro novos produtos este ano. Em maio, estamos planejando o lançamento de um produto inovador para o mercado e que é uma tendência. Para esses produtos novos, a gente vai inovar também no visual e na estrutura da embalagem, com novos conceitos, que visam trazer modernidade e dinamismo para a marca, pois a top Cau, com 17 anos de atuação, é uma empresa nova no setor de chocolates. Para isso, estamos trabalhando com nossos fornecedores que são parceiros de longa data, como a Converplast e a Gráfica 43, além de dois designers. Editora Banas

175_Entrevista.indd 17

17

22/03/2012 09:50:44


Foto: iStockphoto

vanguarda

Novidade no mercado de energéticos

C

Da Redação

A Bioleve estreia nesse negócio energizante, com o lançamento de BioEnergy Power, que traz inovação na embalagem e na formulação do produto

hega, aos principais pontos de vendas do país, o BioEnergy Power, o energético da Bioleve, de Lindóia (SP), uma das maiores envasadoras de água mineral do Brasil, que marca a entrada da empresa nesta categoria de bebidas.

O segmento de energéticos tem crescido de forma explosiva. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas Não Alcooólicas (Abir), o consumo local de energéticos evoluiu 325% entre 2006 e 2010, tornando o país o quinto maior mercado mundial da bebida. Para ganhar espaço frente à acirrada concorrência, o BioEnergy Power oferece preço competitivo e importantes diferenciais de embalagem e formulação especial para o consumidor brasileiro. Sylvio Parente, diretor da indústria de bebidas Bioleve, destaca que o produto é produzido com água mineral Bioleve, característica que o diferencia da grande maioria dos concorrentes. Além disso, BioEnergy Power é adoçado de forma mista, combinando açúcar e sucralose. Proveniente da cana de açúcar, a sucralose é um dos adoçantes mais naturais e caros do mercado. “O uso desse edulcorante reduz em torno de 65% a quantidade de calorias em 250ml do produto”, detalha Parente.

18

175_vanguarda.indd 18

Editora Banas

23/3/2012 14:59:31


BioEnergy Power: rótulos brilham no escuro, destacando a marca nas baladas e casas noturnas

Parente conta que todas as embalagens de águas ou sucos da Bioleve são produzidas internamente. “Compramos a resina, injetamos as pré-formas em diferentes tamanhos e gramaturas e sopramos as garrafas nas diversas tonalidades”, resume. Além de vantagens econômicas obtidas graças à redução do custo de frete, margem de fornecedor e área de estocagem, a verticalização das embalagens aumenta o controle da qualidade e dá maior flexibilidade para atender as necessidades de cada produto.

Foto: Divulgação

Versão 1 litro: para compartilhar com os amigos

Brilho no escuro A embalagem de BioEnergy Power também é especial. Os rótulos sleeve, produzidos pela BR Films, de Divinópolis (MG), receberam pigmentos refletivos. Assim, quando as garrafas são submetidas à luz negra das baladas e casas noturnas, a marca BioEnergy Power ganha destaque, brilhando no escuro. Apesar desse diferencial, as embalagens não tornaram o produto mais caro para o consumidor. Pelo contrário, ainda que a qualidade seja similar, o custo de BioEnergy Power é bem inferior ao dos energéticos líderes de mercado. A verticalização produtiva das embalagens é um dos segredos para a mágica do preço.

Pouco usual entre as marcas líderes de energéticos, a versão na embalagem de 1 litro de BioEnergy Power também favorece o bolso do consumidor. “Como é própria para ocasiões de consumo coletivo, especialmente pelos amigos que se reúnem antes de festas, shows e baladas, a embalagem maior reduz substancialmente o preço do produto”, comenta. Para chegar aos consumidores em um mercado altamente pulverizado, a Bioleve montou uma ousada estratégia de distribuição. A empresa fechou uma parceria com a regional de Campinas do Walmart, que comanda a operação da rede em todo o interior do Estado de São Paulo. Supermercados médios também terão apoio da rede de distribuidores da Bioleve em todo o Brasil. “Acreditamos no sucesso da distribuição e divulgação do produto com adequada rentabilidade para os mesmos”, ressalta o executivo. “Em suma, é com o tripé qualidadepreço-logística que a Bioleve espera disputar os primeiros lugares do mercado brasileiro de energéticos ainda este ano”, finaliza o diretor da empresa.

INFORMAÇÕES BIOLEVE tel.: 0800-0198343 | www.bioleve.com.br

Editora Banas

175_vanguarda.indd 19

19

23/3/2012 15:00:03


Foto: Divulgação

lançamentos internacionais

Stand up pouches compostáveis O NatureFlex™ da Innovia Films, um material renovável e compostável, baseado em celulose, conquistou a aprovação da Ganong Bros Limited para embalar a sua linha de confeitaria de Páscoa em stand up pouches. “Tínhamos dois objetivos principais na seleção da embalagem: o primeiro e mais importante era melhorar as vendas e a distribuição e o segundo era diferenciar a nossa marca da concorrência. Nosso objetivo final é usar embalagens compostáveis em todos os nossos produtos”, afirma Bruce Rafuse, vice-presidente de marketing da Ganong. A embalagem tipo stand up pouch é convertida pela Genpak, uma empresa com sede no Canadá, que utiliza o NatureFlex™ NKR compostável laminado com uma camada selante de biopolímero.

Efeito táctil diferenciado A M&H Plastics desenvolveu um novo efeito decorativo inovador que se caracteriza por um verniz de alta espessura impresso diretamente na embalagem que produz uma textura táctil única. O verniz de alta espessura confere brilho ao efeito relevo que pode ser aprimorado com acabamento soft touch mate. Essa é uma alternativa de excelente custo-benefício para impressão em relevo e para agregar valor ao produto.

Foto: Divulgação

Innovia Films Ltd, tel.: +44 (0) 16973 42281.

M&H Plastics, tel.: +44 (0)1502 715518.

Foto: Divulgação

Airless ecológico

20

Paper Blow de Yonwoo é um airless ecológico de 100 ml que atende os quatro erres: Refil, Reutilizar, Reduzir e Reciclar. Disponível exclusivamente pela Quadpack, fornecedor internacional de embalagens para cosméticos, o Paper Blow apresenta uma sobretampa e uma embalagem externa de cartão pós-consumo reciclado (PCR). No interior, há um tubo de polietileno (PE) incorporado a uma bomba airless de 50 cc com um pescoço em forma de aro para facilitar o enchimento. A embalagem PCR não necessita de embalagem secundária, reduzindo o uso de materiais. Ela oferece excelentes opções de decoração, como impressão offset em até oito cores usando um papel fino, que pode ser laminado antes de ser rotulada. Quadpack, tel.: +33 (0) 155278830.

Editora Banas

175_Lançamentos Internacionais.indd 20

23/3/2012 14:05:14


Foto: Divulgação

Perfume de requinte O lançamento da fragrância original Shiseido Tokyo Sky Tree Parfum, da Shiseido, marcou a conclusão das torres Tokyo Sky Tree de 634 metros. O conceito do produto integra dois elementos contrastantes: a nostalgia e a modernidade no tema Reverenciando o Passado para Criar o Futuro. A tampa do frasco é reminiscente do formato simbólico do topo da torre Tokyo Sky Tree, enquanto o corte elaborado da embalagem apresenta um formato clássico com acabamento através da tradicional técnica japonesa de lapidação. O design expressa a imagem de pessoas e a cidade circundante, que se juntam ao redor da torre, brilhando em direção ao futuro. Cada frasco é gravado com um número serial, tornando esse produto requintado e premium. Shiseido, www.shiseido.co.jp

Editora Banas

175_Lançamentos Internacionais.indd 21

21

23/3/2012 14:05:20


Foto: iStockphoto

matéria de capa

MERCADO MUNDIAL - HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS - 2009

MERCADO MUNDIAL E AMÉRICA LATINA PERFUMARIA E COSMÉTICOS - 2009

(US$ BILHÕES - PREÇOS AO CONSUMIDOR)

(US$ BILHÕES - PREÇOS AO CONSUMIDOR)

1,1 0,1

0

350,3

0,4

0,5

1,7

1,4

3,0

2,9

-0,2

7,4

50

-5,6

-2,6

5,1

100

-2,1

53,8

150

L DO TEN EUA PÃO ASI INA NHA NÇA IDO ÁLIA NHA SSIA A BR CH A RA UN IT PA Ú UN OP J R M T EM F INO ES AL RE

0,3

0,7

0

-12,4

200

51,6 28,4

50

-9,2

10,4

-1,3

-5,4

12,5

-1,6

-6,8

2,9 2,9

250

10,7

100

-4,2

16,3 15,0

150

-2,1

20,8

200

4,6 3,2

300

-13,2

17,4

250

CRESCIMENTO 48,3

350

-17,7

28,4

300

450 400

3,2

230,37

350

10,4 6,6

58,9 39,9

400

CRESCIMENTO

350,3

450

L A DO INA TEN SI ICO ELA BIA INA ILE RU OR AN ALA UN LAT OP BRA ÉX EZU ÔM ENT CH PE UAD INIC EM M A T M N OL G T EQ OM UA IC VE C AR .D G ÉR P AM RE

Fonte: Euromonitor

22

EDITORA BANAS

175_Materia de capa_ Final.indd 22

23/3/2012 15:27:48


Belos negócios A indústria de embalagem evolui constantemente para acompanhar o dinâmico segmento de cosméticos

P MARGARET HAYASAKI

ara a indústria de embalagem, a imersão no universo feminino, e, sobretudo, no mundo dos cosméticos, é uma prioridade para acompanhar o seu dinamismo. Segundo Paula Santiago Froes, diretora de vendas e marketing da Rexam Personal Care para a América do Sul, é essencial que a indústria de cosméticos e seus fornecedores de embalagens trabalhem em conjunto, antecipando tendências, buscando compreender profundamente as necessidades presentes e futuras do consumidor final, proporcionando-lhe soluções benéficas em diversos aspectos: estética, funcionalidade, preço, impacto ambiental etc. “As fórmulas têm avançado bastante, demandando cada vez mais embalagens funcionais e que as protejam adequadamente”, explica. A indústria brasileira de embalagens tem capacidade produtiva para atender a dinâmica do segmento cosmético, bem como criatividade para propor novos designs, shapes diferenciais e inovações, inclusive, em nível global. “Entretanto, a indústria de cosméticos, salvo raras exceções, não trabalha com a devida antecedência os projetos de lançamento ou redesenhos”, lamenta Fábio Yassuda, diretor-comercial da C-Pack. De acordo com o executivo, é muito importante que a indústria de cosméticos considere a ampliação de capacidade produtiva, que, em alguns casos, demora quase um ano entre encomenda e instalação final. “Os moldes exclusivos, tecnicamente evoluídos, demandam mais de seis meses para ficar prontos e testados. Assim, o planejamento de uma nova linha, com certeza, tem prazo superior a um ano, e exigirá aporte de investimentos que requerem previsão orçamentária, disponibilidade de recursos de bancos de desenvolvimento, ampliações fabris etc.” Ciente disso, a C-Pack se antecipou às necessidades de ampliação de demanda de seus principais clientes e aos projetos de expansão de sua capacidade produtiva. Em setembro de 2011, a capacidade foi ampliada em 57,14% com a instalação das 5ª e 6ª linhas. “Atualmente, a empresa tem uma capacidade produtiva de 220 milhões embalagens distribuídas em seis linhas”, revela o diretor-comercial.

EDITORA BANAS

175_Materia de capa_ Final.indd 23

23

23/3/2012 15:27:54


Para a Wheaton que produz frascos de vidro para a indústria de perfumes e cosméticos – que representa 65% dos negócios da empresa - três pilares são fundamentais para acompanhar a evolução do setor: inovação constante, capacidade produtiva para atender com agilidade e qualidade os clientes e relacionamento. “A proximidade com fornecedores e clientes antecipa problemas, viabiliza projetos e fornece soluções rápidas”, afirma Renato Massara, diretor-comercial da Wheaton.

MOTOR DE PROPULSÃO A inovação, segundo a diretora de vendas e marketing da Rexam Personal Care para a América do Sul, é o motor de propulsão do mercado de cosméticos. “Trata-se de um mercado ávido por inovações técnicas, artísticas, ambientais e econômicas, que demanda da indústria de embalagens novas maneiras de dispensar/proteger o produto, estética diferenciada e meios de reduzir o impacto econômico da embalagem e o impacto ambiental do produto como um todo”, destaca. “Estamos falando de um mercado que enxerga claramente a essência da inovação: a busca por benefícios reais, não apenas a mudança pela mudança”, acrescenta. Massara ressalta: “A inovação é um

dos principais motivos para os investimentos. A indústria brasileira é criativa e rápida, o que levou a um boom em inovação na decoração de vidros, principalmente, no que diz respeito às cores, mas a inovação vai além das cores, é preciso se diferenciar para competir no mercado nacional e internacional.” O segmento é movido por inovações. Yassuda lembra que há um ponto crítico nesta questão. “Na sua maioria, essas inovações têm custo. Manter um centro de pesquisa, desenvolvimento & inovação de novas embalagens, numa indústria de transformação plástica, é com certeza um diferencial. O que se percebe é que inovações com timbre de países de primeiro mundo são avaliadas, com muito mais rapidez e confiança, do que os gerados em países emergentes, entre os quais, nos incluímos”, explica.

BELEZA COMEÇA NA EMBALAGEM O mercado de cosméticos vive de glamour e vende emoção nas prateleiras. A Wheaton Brasil é muito flexível e atua em parceria com seus clientes para desenvolver embalagens diferenciadas. “Não creio que o desenvolvimento de um molde exclusivo possa ser visto

O BRASIL NO RANKING MUNDIAL DE HPPC 2005

2006

2007

2008

Desodorante

16,5

Infantil

14,0

Perfumaria

13,1

Higiene Oral

8,3

Proteção Solar

10,2

Produtos Masculinos

8,6

Banho

8,5

Produtos para Cabelos

9,8

Maquiagem

5,1

Produtos para Pele

4,5

Depilatórios

10º

3,2

Fonte: Euromonitor

24

2009

CATEGORIAS

RANKING BRASIL PARTICIPAÇÃO %

Foto: Divulgação

matéria de capa

Renato Massara, diretor-comercial da Wheaton

como uma barreira. A Wheaton, a partir de certo volume, inclusive, não cobra o desenvolvimento do molde de seus clientes. Por outro lado, um frasco standard, com um conceito bem definido e uma boa decoração, torna-se uma embalagem exclusiva, com personalidade e que revela a identidade da marca”, saliente o diretor-comercial. Uma outra saída criativa, se o projeto permitir, explica ele, é desenvolver um produto exclusivo, com mais de uma variante, ou seja, utilizar o mesmo molde para produtos distintos, alterando apenas a decoração do frasco. A embalagem é realmente um ponto de contato importantíssimo, o primeiro fator de interação entre o consumidor e um produto, e deve permanecer fiel à proposta da marca. Isso é alcançado através do desenvolvimento engenhoso de novos shapes, da utilização de acabamentos e da exploração de atributos táteis. “Até mesmo os sons que uma embalagem faz – por exemplo, um clique de fechamento – podem fazer uma grande diferença. Mas a realidade é que, em muitos casos, o orçamento é apertado. O papel do fornecedor de embalagens é oferecer opções inteligentes e eficientes, que viabilizem a diferenciação e minimizem os custos”, explica Paula.

EDITORA BANAS

175_Materia de capa_ Final.indd 24

23/3/2012 15:28:01


Foto: Divulgação

BISNAGAS GANHAM PARTICIPAÇÃO A bisnaga, além de acompanhar o dinâmico crescimento do segmento cosmético brasileiro, tem tido oportunidade de ampliar também seu market share, principalmente pela rapidez com a qual o desenvolvimento de um novo produto pode ser trabalhado. “Em menos de 60 dias uma nova embalagem é gerada, com diferenciais de cores e gráficos, significativos. Também vários usuários passaram a adotar embalagens para amostra grátis, conhecidas como samplagem, utilizando a miniatura dos tubos originais”, comemora Yassuda. “Por isso, a C-Pack recém-lançou tampas plásticas para tubos pequenos, com diâmetros de 19 e 22 mm, que oferecem, além da funcionalidade de uma tampa dispensadora, a similaridade com o produto original. Todavia, por enquanto os projetos do segmento cosmético sinalizam demanda suficiente para a ampliação já sinalizada, sendo a diversificação de segmento uma possibilidade, mas em longo prazo”, completa o diretor-comercial.

Foto: Divulgação

Hoje, dos atuais 11 milhões/mês produzidos frente a uma capacidade recém-expandida de 18 milhões/mês, cerca de 80% destina-se ao segmento cosmético, 15% ao farmacêutico e somente 5% para outros (alimentício e industrial).

A Rexam dispõe de também uma extensão dessa linha um vasto portfooval, para ser um intermediário, lio de embalagens entre os diamêtros 35 e 50”, de shape standard revela Yassuda. e de opções que TENDÊNCIAS abrem um mundo No mundo da belede possibilidades za, assim como no de diferenciação: da moda, as coisas tratamentos de vêm e vão. “Muitas superfície (como tendências convipintura e metavem ao mesmo temlização), além de po e tudo depende diferentes procesda capacidade de sos de decoração Linha de embalagens airless ler o filtro da marca (como hot stamping, da Rexam Personal Care e compreender os heat transfer, tampografia e laser). hábitos de consumo. Hoje há espaço “Tais processos permitem, com muita para propostas de design clean que são flexibilidade, a customização dos prosuportadas por processos complexos, dutos que fazem parte do nosso portfoassim como formas complexas que lio standard. Ainda assim, é importante podem ser produzidas em escala indizer que o desenvolvimento de moldes dustrial, de forma competitiva”, opina exclusivos está apresentando valores o diretor-comercial da Wheaton. cada vez mais acessíveis”, acentua. “Existe uma série de macrotendências A personalização é um grande diferenque impactam nossa indústria: diferencial na indústria de cosméticos. “Nas ciação (desejo de ser único), premiumiindústrias, nas quais o shape pode ser zação (viabilização do acesso ao luxo), diferenciado, a barreira, com certeza, importância da saúde e do bem-estar, será o alto custo do investimento em nomadismo, envelhecimento da popuferramentais. Mas, mesmo assim, lação, sustentabilidade, eliminação das percebemos que hoje indústrias, de barreiras entre as categorias de produmédio porte, já atuam com moldes tos (produtos com funções múltiplas), próprios. No caso das bisnagas, alguns diferenciais têm sido apresentados, por entre outras”, revela a diretora de exemplo, a bisnaga oval, utilizada na vendas e marketing da Rexam Personal linha Ox Plants. Acaba de ser lançada Care para a América do Sul.

Na opinião de Yassuda, da C-Pack, a conscientização sobre sustentabilidade está tomando espaço no desenvolvimento de novas embalagens. “Acreditamos firmemente que o novo mundo para as embalagens contemplará principalmente sua simplicidade de descarte, facilidade para eventuais logísticas reversas, utilização de materiais advindos de processos de reciclagem. É um desafio, exige esforço, custa recursos, mas é uma realidade da qual não se pode mais fugir e que já é presente na C-Pack”, conceitua. Com este conceito, a C-Pack já lançou e inicia a comercialização, inclusive internacional, de tubos com resina pósconsumo, nas estruturas monocamada e coextrusada. “Na versão coextrusada, ela é a primeira que foi ofertada no mundo. Tubos com poletileno verde começam a ser lançados já em 2012, com forte procura, inclusive, pelo mercado internacional. Tubos com biopolímeros, com menos intensidade, por seu alto custo, mas como uma variante disponível e diferencial”, explica Yassuda. INFORMAÇÕES C-PACK tel.: (11) 5547-1299 | www.c-pack.com.br REXAM tel.: (11)2152-9800 | www.rexam.com WHEATON tel.: (11) 4355-1800 | www.wheatonbrasil.com.br

EDITORA BANAS

175_Materia de capa_ Final.indd 25

25

23/3/2012 15:28:25


Foto: iStockphoto

especial embalagens de papel cartão

EVOLUÇÃO DO CONSUMO APARENTE DE PAPEL POR CATEGORIAS (MIL TONELADAS) EMBALAGEM Produção Importação Exportação

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

3.526

3.716

3.772

4.141

4.180

4.231

4.424

4.775

4.649

4.862

28

23

22

34

38

36

39

39

42

70

455

517

595

654

683

672

655

660

588

583

3.099

3.222

3.199

3.521

3.535

3.595

3.808

4.154

4.103

4.349

Consumo Per Capita (kg/hab.)

18

19

18

19

19

19

21

22

21

23

PAPELCARTÃO

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

Produção

Consumo Aparente

526

559

568

583

596

619

645

713

748

799

Importação

31

31

39

41

33

39

57

45

33

33

Exportação

88

100

188

168

207

206

224

240

250

213

Consumo Aparente

469

490

419

456

422

452

478

518

531

619

3

3

2

2

2

2

3

3

3

3

Consumo Per Capita (kg/hab.) Fonte: Bracelpa

26

Editora Banas

175_Embalagens Embalagens de Papel Cartão.indd 26

23/3/2012 15:11:10


Inovação em

diferentes aplicações Fabricantes de embalagens de papel cartão desenvolvem novas soluções para atender as exigências do mercado, como resultado de sua criatividade, expertise técnica e pensamento inovador

U

m importante desafio no mundo do consumo é a capacidade de inovar através das lentes dos consumidores. Esse é o ponto para que os lançamentos sejam um sucesso. Isso passa pelo processo de desenvolvimento do produto até o design gráfico e estrutural da embalagem. A indústria brasileira de embalagens de papel cartão, que acompanha o dinamismo da roda de lançamentos de produtos, sabe bem disso. “A inovação tem a capacidade de agregar valor ao produto, diferenciando-o, ainda que momentaneamente, no ambiente competitivo. Aqueles que inovam, seja em produto, processo ou modelo de negócio ficam em posição de vantagem em relação aos demais. Com as embalagens de papel cartão, não é diferente”, destaca Claudia Sia, gerente de marketing e planejamento da Antilhas. “Quando falamos de embalagens de papel cartão, existem inúmeras possibilidades de inovação, uma vez que elas permitem a criação de uma estrutura diferenciada, o acréscimo de adereços e acabamentos, tudo em prol da diferenciação do produto final”, explica Cláudia. Ela continua: “Existem características particulares que variam conforme a necessidade do cliente,

Editora Banas

175_Embalagens Embalagens de Papel Cartão.indd 27

27

23/3/2012 15:11:12


especial embalagens de papel cartão

Para gerar constantemente inovação em embalagens de papel cartão é necessário vencer as barreiras do material e da tecnologia, buscando sempre o melhor de cada material e de cada tecnologia, integrando-os em novos projetos e assim gerando resultados surpreendentes. “Buscando se manter no mercado como uma empresa reconhecida pelo pioneirismo em levar inovações e soluções em embalagens para os cliente, a antilhas tem como objetivo desenvolver com a maior eficiência e assertividade, produtos da melhor qualidade, direcionando todos os esforços da empresa para o interesse do cliente, dando mais vida ao produto e agregando valor à sua marca através das nossas embalagens”, ressalta Claudia. na opinião de Leandro alves, designer de embalagens da Jofer, a indústria brasileira está no caminho certo, investindo cada vez mais e discutindo a importância da embalagem como estratégia para aumentar as vendas. “Hoje, o foco das grandes empresas são o diferencial e a busca por novas formas de embalagens. Uma das maneiras de grande eficácia é fazer com que a embalagem interaja com o consumidor. isso faz com que ele guarde essa embalagem em casa e sempre tenha aquela marca junto”, diz. Para rafael Margonari silvestre, diretor-comercial da rosni Embalagens, a indústria em geral tem pouquíssima vontade e interesse em inovar. “os fabricantes de embalagens preferem concorrer no oceano Vermelho, onde os produtos se 28

Foto: Divulgação

dentre elas, a rigidez, diferentes tamanhos e formatos, encaixes etc. além disso, é possível adotar um conceito sustentável na produção das embalagens, o que vem sendo muito exigido no mercado brasileiro.”

Claudia Sia, gerente de marketing e planejamento da Antilhas

Quando falamos de embalagens de papel cartão, existem inúmeras possibilidades de inovação transformam em commodities, e as empresas tentam superar suas rivais para abocanhar maior fatia do mercado, fazendo com que a perspectiva de lucro e crescimento seja cada vez menor. a rosni foca no oceano azul, procurando, com a inovação de produtos e atendimento, oferecer diferenciais competitivos que tragam melhores resultados aos nossos clientes e a nós”, afirma. Ele continua: “o principal desafio para inovar no mercado de embalagens de papel cartão é conseguir unir inovação, funcionalidade e custo-beneficio.”

interagissem com a embalagem. “as sacolinhas encantaram as meninas, que podiam, além de ter o produto desejado, passar muito tempo brincando e se divertindo com o quebra-cabeça”, explica o designer. segundo ele, embalagens de papel cartão inovadoras no ponto de venda são cada vez mais necessárias, pois os consumidores querem levar para a casa bons produtos, mas com um charme novo. segundo alves, a busca pelo novo está presente em todos os projetos, desde novas tecnologias, matérias-primas e, principalmente, design.

INOVANDO ATRAVÉS DAS LENTES DOS CONSUMIDORES

a embalagem possui grande peso na hora de comprar produtos, pois como a briga entre marcas é cada vez maior no ponto de venda, e as relações de custo-benefício são frequentemente calculadas na hora da compra, a embalagem, único meio de comunicação presente nesse momento, ajuda a montar a percepção de qualidade versus preço necessária para se tomar qualquer decisão. “ao investir em embalagens, é

o consumidor espera que o novo chegue até ele. Pensando nisso, a avon, em parceria com a Jofer Embalagens, desenvolveu uma solução diferenciada para o dia das Crianças, em 2011. as sacolinhas Carros e Princesas, com quebracabeças para que a criança e a mãe

Editora Banas

175_Embalagens Embalagens de Papel Cartão.indd 28

23/3/2012 15:11:19


Foto: Divulgação

“Além de inovações de desenvolvimentos para diversos formatos e funções da embalagem, a integração entre processos, alinhado a diferentes tipos de impressão e acabamentos, é um diferencial para 2012”, destaca Silvestre. (M.H.)

INFORMAÇÕES ANTILHAS tel.: (11) 4152-1100 | www.antilhas.com.br

preciso ir além da aparência do produto, desenvolvendo-a em sinergia com fatores como racionalidade, economia, adequação, qualidade, performance e sustentabilidade”, explica a gerente de marketing e planejamento da Antilhas. A Antilhas atende dois segmentos diferentes, indústria e varejo. Claudia explica que no caso de indústrias, a embalagem ganha destaque no ponto de venda e cabe a ela atrair a atenção, despertar o interesse e o desejo, mostrar a qualidade do produto, ganhar do concorrente e fechar a venda em segundos. “No varejo, o resultado vem através da divulgação da marca através da exposição da embalagem, seja nas ruas ou em shoppings. As embalagens, nesse caso, são como um outdoor ambulante que transita pelo ambiente divulgando a marca e seus produtos”, enfatiza.

NOVIDADES EM 2012 Em termos de novidades e lançamentos, segundo Claudia, vem crescendo cada vez mais as possibilidades de materiais e acabamentos diferenciados para embalagens de papel cartão que não limita a criatividade da equipe da Antilhas e nem a do cliente. “A Antilhas está

Sacolinha em formato de carruagem desenvolvida pela Jofer Embalagens para a Avon

sempre em busca de inovações, tanto nas embalagens, quanto nos serviços. Os investimentos são constantes e visam o compromisso com a qualidade que desde sempre oferecemos aos nossos clientes”, despista.

JOFER tel.: (11) 3443-7491 | www.jofer.com.br ROSNI EMBALAGENS tel.: (11)2013-1466 | www.rosni.com.br

A Jofer Embalagens deve apresentar muitas novidades em 2012. “Para muitas campanhas de nossos clientes, o mercado poderá acompanhar inovações, desde o setor de cosmético, que hoje é um dos que mais investem em novidades para o mercado gráfico, mas também para toda a cadeia alimentícia e eletroeletrônicos, brinquedos etc”, afirma Leal. Editora Banas

175_Embalagens Embalagens de Papel Cartão.indd 29

29

23/3/2012 15:11:30


Foto: Divulgação

especial semana internacional de máquinas e equipamentos para embalagem e impressão

Versatilidade e produtividade dão o tom dos lançamentos Mais de 21 mil visitantes conferiram as novidades da indústria de máquinas de impressão e embalagens

P

alco de novas soluções em produtos e tendências para o mercado de embalagens, a Semana Internacional de Máquinas e Equipamentos para Embalagem e Impressão, que reúne três feiras importantes do setor - Brasilpack, Expográfica e Flexo Latino America – recebeu mais de 21 mil visitantes, no período de 12 a 16 de março, no Anhembi, em São Paulo.

admite altura de selagem de até 20 cm, o que permite embalar, por exemplo, três livros empilhados, além de colocar brindes. Este ano, a expectativa da Sunnyvale, segundo Franciscato, é vender cinco máquinas PSS5022.

A participação de presidentes, diretores e profissionais que ocupam cargos de liderança teve significativo aumento. Segundo pesquisa parcial, realizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora do evento, a qualificação do público visitante aumentou 57% em relação à última edição. A presença de diretores aumentou 73% se comparada a 2010, seguido por 66% de gerentes, supervisores e coordenadores, e 8% de presidentes de grandes companhias.

Ingressando em um novo segmento do mercado para atender a demanda de seus clientes por maior agilidade, a Strapet firmou uma parceria, em 2012, com a Uptime para a distribuição de linhas automáticas completas de robotização para paletização, encaixotadoras, formadora de caixas, envolvedora de paletes e selagem de paletes. Segundo Marcel Cunico, gerente comercial da Strapet, esse setor apresenta um crescimento bem expressivo, pois aumentou a demanda por automação, precisão, segurança do investimento e redução de custo. “O sistema pode ser implantado em qualquer processo de embalagem. A linha automática de robotização já está em implantação nos segmentos de cerâmica e de alimentos”, afirma o gerente comercial. A meta de faturamento, em 2012, segundo Cunico, é de R$ 12 milhões.

De acordo com Liliane Bortoluci, diretora do evento, as feiras que compõem a Semana Internacional de Máquinas e Equipamentos para Embalagem e Impressão têm representatividade setorial e econômica. “Por isso, elas funcionam como a principal ferramenta de vendas deste mercado, levando empresas a encontrar os seus principais compradores, o que gera bons negócios e competitividade para todo o setor”, explica.

LANÇAMENTOS DA INDÚSTRIA DE EMBALAGEM Resultado de dois anos de pesquisa e desenvolvimento e investimento de R$ 100 mil, a PSS5022 é a novidade da Sunnyvale para a indústria gráfica brasileira. Tratase de uma máquina de shrink que permite utilizar somente selagem ou o processo completo com túnel de envolvimento. “O principal diferencial da nova tecnologia é o side sealer, um sistema de selagem lateral contínuo, que aumenta em 25% a produtividade da máquina”, afirma Rafael Franciscato, supervisor de vendas da divisão de equipamentos para embalagem da Sunnyvale. Ele destaca também a flexibilidade da máquina, que pode operar com produtos de qualquer comprimento e 30

Editora Banas

175_Especial_Brasilpack.indd 30

23/3/2012 11:41:42


Foto: Divulgação

57% 73% 66%

AUMENTOU A QUALIFICAÇÃO DO PÚBLICO VISITANTE AUMENTOU A PRESENÇA DE DIRETORES

AUMENTOU A PRESENÇA DE GERENTES, SUPERVISORES E COORDENADORES

importada do Japão, o principal diferencial da máquina folha a folha, lançada pelo Grupo Furnax, é que a sacola de papel sai do equipamento montada, colada, com dobras internas e com alça. além disso, a tecnologia permite melhor qualidade de impressão, possibilidade de acabamento e alta produtividade (5 mil sacolas/h). segundo Fábio soares, gerente de produtos do Grupo Furnax, a primeira máquina foi vendida para a Brisa, da região sul do Brasil. outra novidade da companhia é a impressora Fast offset 4 cores, importada da China, que é extremamente veloz, operando com capacidade de 12 mil folhas/h. “o principal diferencial é o set up rápido feito em apenas cinco minutos”, afirma o executivo.

Impressora offset 4 cores: capacidade de 12 mil folhas/h

Extremamente leve e versátil. Esse é o chamariz da impressora portátil U2™ mobile, importada de taiwan, lançada pela aleusa Brasil, destinada para impressão em até quatro linhas, com resolução de 600 dPi, dados, como data de fabricação, lote e código de barras. Pode imprimir em superfícies porosas e não porosas. segundo Christian s. Wende, diretor de negócios da aleusa Brasil, a empresa também pode fornecer tintas especiais para impressão em metais e plásticos. “a impressora trabalha com cartuchos HP, sem manutenção e pode ser utilizada em qualquer sentido e ângulo”, destaca. no mundo, segundo o executivo, mais de cinco mil impressoras já foram comercializadas. “no Brasil, quase 10 já foram vendidas. a expectativa para 2012 é vender 200 equipamentos”, acrescenta. Lançamento da dal Mak, a seladora 100% automática, opera com produção de 30 pacotes por minuto. a máquina executa cortes de livros e caixas para diversas utilidades (de papel), produtos destinados a granjas, gráficas, editoras, entre outros. Julian César de

oliveira, responsável de vendas, afirma que, por consequência da demanda pelo produto ser alta, a venda é realizada hoje por encomenda. durante o evento, a empresa efetuou a venda da seladora automática por r$62 mil. “a feira é um ótimo gerador de negócios futuros, além de oportunidade ímpar para a divulgação da marca dal Mak e dos seus produtos”, destaca oliveira. Com aporte de r$ 3 milhões, a Flexo tech desenvolveu a impressora flexógrafica Paper Print tech 4, 6 e 8 cores, de grande tiragem, que é destinada exclusivamente para papel. de acordo com Hemerson santos, gerente Foto: Divulgação

VISITAÇÃO QUALIFICADA

Com melhorias apontadas pelos clientes, a nova máquina automática de corte e vinco, comercializada pelo Grupo Furnax, apresenta como atributos diferenciais: ajuste milimétrico, chapa de acerto, ajuste milimétrico de destacador, sistema pneumático e abertura de rama. todos esses diferenciais garantem ganho de tempo, acerto, set up e maior produtividade. segundo Pammela Gouveia Buff rente, gerente de marketing do Grupo Furnax, a feira, apesar de menor, gerou bons contatos, visitação qualificada e bons negócios. “a feira gera negócios durante o ano todo. recebemos gente no estande de todas as regiões do país”, enfatiza.

Impressora portátil: leve e versátil

comercial da Flexo tech, o mercado de papel tem crescido muito com a saída das sacolas plásticas. “nos últimos 2 a 3 anos, o crescimento foi de 400%. Hoje, o mercado de papel responde por 20% das nossas vendas”, afirma. “Em 2012, a expectativa é vender entre 4 a 5 máquinas Paper Print.” Extrusoras monocamadas e multicamadas, com inovações que exigiram investimento em tecnologia de ponta. Essas são as novidades da HGr. Entre os lançamentos está, o Combat 45mm, uma extrusora monocamadas, que oferece alta produtividade, maior resistência mecânica, baixo consumo energético em comparação aos modelos convencionais, além do grande diferencial da transmissão dos motores por magnetismo. a linha nitrus traz agora máquinas mais completas, com sistemas de Editora Banas

175_Especial_Brasilpack.indd 31

31

23/3/2012 11:41:50


A Apolo vendeu quatro máquinas para fabricação de sacolas durante o evento bobinamento por controle de tensão e cabeçotes IBC, que possibilitam uma largura estável com média de resfriamento de duplo fluxo. A HGR apresenta ainda a linha de polipropileno Aquaflex, uma linha de extrusão monocamadas, com diversas inovações, como o sistema de resfriamento em aço inox rapid glacier e sistema de distribuição através de torre giratória. Para Ricardo Rodrigues, diretor comercial da HGR, a feira teve saldo positivo. “Durante o evento, vendemos extrusoras para a Susiplast (RS), a Kaplast (CE), a Universal (RS), Iplamm (PE), Plasiope (SP) e Novaplast (PR)”, informa. A Apolo, empresa com 25 anos de trajetória, traz para a Brasilpack 2012

muitas máquinas de seu portfolio para exposição na feira. Entre elas, são destaques as máquinas para fabricação de sacolas semi automáticas e automáticas, como a SuperBag 1100B que faz a dobra e cola lateral para fazer o tubo da sacola, a SuperBag 50B, que faz o fechamento do fundo da sacola, a SuperBag S (folha a folha) máquina automática para fabricar sacolas e sacos de papel e a SuperBag 100C, máquina automática para fabricar alças. Estes lançamentos têm como diferencial a questão custo-benefício, pois a sacola sai completa e em tempo mínimo. Sua produção chega a aproximadamente 4.000 unidades/h. Segundo Michel Guttmann Serwaczak, diretorpresidente da Apolo, a empresa vendeu quatro máquinas para fabricação de sacolas durante o evento. “Nosso foco não é apenas a venda de máquinas e equipamentos. O suporte técnico e de operação nos é tão ou mais importante quanto a venda. Para isso, mantemos técnicos altamente especializados e um vasto e crescente estoque de peças para reposição”, enfatiza Serwaczak. Especializada em reforma e automação de máquinas, a Renove desenvolveu um sistema de engrenamento nos anéis da slotter, que permite

32

Foto: Divulgação

especial semana internacional de máquinas e equipamentos para embalagem e impressão

Michel Guttmann Serwaczak, diretorpresidente da Apolo

fazer a medida e a altura da caixa de forma semiautomática. Segundo Luiz Antônio Barban, diretor-comercial da Renove, o set up é mais rápido, feito em apenas 15 minutos. “Antes, esse ajuste demorava até 35 minutos”, acentua. “Nós oferecemos soluções customizadas para a indústria de máquinas de caixas de papelão ondulado, com um excelente custobenefício”, acrescenta. Embalagens em EPS, com espessuras e densidades especiais, para o transporte de medicamentos e vacinas foram o destaque da Styrocorte. Segundo Sidney Pegoraro, diretorcomercial da Styrocorte, a demanda por esse tipo de embalagem aumentou 40% em volume, nos últimos dois anos, com a regulamentação da Anvisa para o controle de temperatura dos medicamentos. “O segmento farmacêutico responde por 30% dos negócios. Temos uma linha de aproximadamente 8 a 10 modelos, de diferentes tamanhos e formatos, para atender esse mercado”, afirma. Em 2012, a meta é crescer entre 5 e 8%. (M.H. e Tatiana Gomes)

INFORMAÇÕES REED EXHIBITIONS ALCANTARA MACHADO tel.: (11) 3060-5000 www.semanainternacional.com.br

EDITORA BANAS

175_Especial_Brasilpack.indd 32

30/03/2012 11:46:32


Editora Banas

33 INSTITUTO DE EMBALAGENS.indd 33

33

22/03/2012 09:54:03


Parceria bem-vinda Foto: Divulgação

Cromex fecha parceria com Consulado da Mulher para contribuir na geração de renda de trabalhadores da reciclagem

C

om o objetivo de promover o desenvolvimento e as oportunidades de geração de renda às mulheres de potencial empreendedor, porém com dificuldade de acesso ao mercado de trabalho e à economia formal, a Cromex e o Consulado da Mulher fecharam uma parceria do bem. Essa parceria, segundo Larissa Vecchi, gerente de marketing da Cromex, nasceu de um convite da Whirpool que, há 12 anos, é cliente da empresa. “o projeto começou a ser discutido no segundo semestre de 2011 e foi oficializado no início de 2012”, informa. a parceria está prevista para dois anos e tem possibilidades de se estender a outros locais do país. o setor que a Cromex vai apoiar por meio do Consulado da Mulher, principal iniciativa social da marca Consul, é o de coleta seletiva, destinação do resíduo sólido, até a reciclagem dos materiais, principalmente, os plásticos, segmento do qual a empresa participa. “a Cromex entrou com o aporte financeiro para a criação do projeto Posto Chico Mendes, em diadema (sP), que emprega cinco mulheres e dois homens.” Hoje, a renda mensal das catadoras é de r$ 300 e a intenção é a de aumentar o grupo posteriormente. Larissa continua: “Elas são treinadas e capacitadas pelo Consulado da Mulher para identificar os materiais para reciclagem, e, principalmente, aprender a gerir a cooperativa de catadores como uma empresa.” Essa parceria vai envolver também a participação voluntária de seus 300 colaboradores. “a ideia é que todos juntos possamos promover a melhoria da qualidade de vida de quem atua em nossa cadeia produtiva”, afirma sergio Wajsbrot, presidente da Cromex. Larissa complementa: “o objetivo é aproximar os colaboradores dos valores da empresa e eles entendam o valor da cadeia onde atuam.” o primeiro encontro dos colaboradores com as catadoras deve acontecer até abril de 2012. Para aumentar ainda mais esse estímulo, a parceria também vai gerar benefícios para os funcionários da Cromex, como descontos nos produtos das marcas Consul e Brastemp. Pesquisa realizada em 2008 pelo instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (iBGE) constatou que o trabalho das mulheres brasileiras contribui com a 34

Mulheres aprendem a ser empreendedoras na coleta seletiva

renda familiar em 60% das famílias. o Consulado da Mulher que, há dez anos, atua em todo o Brasil, entende que ela é o pilar de sustentação da família e agente transformador do seu entorno. “ao entender as oportunidades para ampliação de sua renda, a mulher percebe uma nova forma de viver e relacionar-se com o mundo, multiplicando esse conhecimento para seus filhos e demais familiares”, afirma Leda Böger, diretora-executiva do instituto Consulado da Mulher. Cromex, tel.: (11), 3856-1000 Instituto Consulado da Mulher, tel.: (11) 3566-1665.

Editora Banas

175_Sustentabilidade.indd 34

22/03/2012 09:55:39


Foto: Divulgação

artigo

Logística reversa sem subsídios cruzados Antonio Carlos Teixeira Álvares*

S

ustentabilidade está definitivamente na pauta de todas as atividades humanas. Particularmente no caso das embalagens é considerada de fundamental importância a sua recuperação após o uso, denominada logística reversa. A logística reversa tem sido abordada de forma consistente pela Europa desde 1991, quando a Alemanha editou a primeira lei que veio a tratar do tema. Em agosto de 2010, quase 20 anos após a pioneira lei alemã, o governo brasileiro editou a sua lei federal sobre reciclagem, que estabelece, dentro da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, metas ambiciosas de reciclagem para os próximos anos.

Pelo fato de ser presidente da International Packaging Association (IPA) (www.ipacan.com) uma associação mundial de fabricantes independentes de latas, tive uma condição muito favorecida para análise dos principais sistemas vigentes na Europa. Graças aos excelentes contatos da IPA, realizei nos meses de novembro de 2010 e maio de 2011 visitas a vários países da Europa onde fui atenciosamente recebido em mais de 20 diferentes organizações, como centros de triagem, centros de reciclagem, usinas de recuperação energética, associação de classes sem falar dos órgãos governamentais. Os primeiros países visitados foram Alemanha e Bélgica, escolhidos pelo fato de apresentarem os melhores índices de reciclagem de latas metálicas. Aprendemos muito com o que pudemos ver. Entretanto, junto com o aprendizado dos acertos, pudemos constatar procedimentos que, em nossa opinião, prejudicam sobremaneira as embalagens metálicas. Por exemplo, no caso alemão em que todas as embalagens usadas são colocadas no mesmo saco plástico amarelo, pude perceber que as latas estão pagando parte do custo de logística reversa das outras embalagens.

Assisti ao desembarque dos caminhões carregados com sacos amarelos. Ao serem desmontados, o conteúdo é transportado por um sistema composto por esteiras com várias estações. Na primeira estação as latas de aço são separadas por eletroímã. As latas de alumínio são separadas no estágio seguinte pela utilização de corrente de Foucault. Em seguida, a carga segue por quase uma dezena de estações onde são separadas, de forma muito mais trabalhosa, com auxílio manual, materiais como plásticos rígidos, flexíveis, papel, cartões e outros. A grande receita (em alguns casos, a única) vem da venda do aço e do alumínio que são prensados em fardos após a sua separação, logo nos primeiros estágios. No entanto, o custo total da operação é rateado por peso, resultando no valor aproximado de 700 euros por tonelada, pagos por envasadores. Ou seja, além de serem praticamente os únicos materiais que geram receitas, os metais e, sobretudo, o aço, são penalizados por terem maior peso específico que os outros materiais. Por outro lado, o sistema belga apresenta custos de logística reversa muito inferiores ao alemão pelo fato de que lá alguns plásticos rígidos e as embalagens flexíveis não são escolhidas e sim incineradas nas usinas de recuperação energética. Na Bélgica a situação é menos prejudicial aos metais uma vez que tanto as receitas de venda de sucata quanto o custo direto da operação de separação são rateados de forma mais apropriada entre os diversos materiais. Ao aço, cabem aproximadamente 50 euros por tonelada; 100 euros para o alumínio; 200 euros para o PET e 300 euros para as embalagens cartonadas. Porém, é razoável supor que os metais acabam penalizados no rateio dos custos indiretos de todo o sistema. Já os sistemas suecos e suíços separam na fonte os metais (aço e alumínio)

e evitam com isso qualquer subsídio cruzado entre os diversos materiais. Latas metálicas usadas (aço e alumínio) têm valor e esse valor deve ser revertido em exclusivo benefício da sua competitividade. Essa tarefa cabe à indústria do setor, ninguém mais o fará. Nesse sentido, foi criada oficialmente, em fevereiro, a Associação Prolata Reciclagem, instituição que visa a reciclar embalagens de aço pós-consumo. O primeiro centro de reciclagem de latas do sistema terá capacidade de recebimento de 20 toneladas/dia e entrará em operação na capital paulista no primeiro semestre. Metais são elementos químicos (Fe, Al) e por isso são materiais permanentes que permitem infinita reutilização: quando reciclados, aço e alumínio retornam à sua condição inicial de matéria-prima com valor comercial. As latas de alumínio no Brasil contam, há duas décadas, com sistema organizado de coleta e registram recorde mundial de reciclagem, com índice de 97%. As latas de aço, por sua vez, mesmo antes do sistema Prolata Reciclagem, já são recicladas em 50% de sua totalidade. Apesar dos esforços que começaram a ser feitos pela recém-criada Associação Europeia de Embalagens Metálicas (new.metalpackagingeurope.org/) não sei se será possível consertar o grande mal já feito às embalagens de aço e de alumínio em alguns países europeus. Porém, os fabricantes de latas do Brasil se deparam com a oportunidade de evitar as grandes distorções provocadas pelo subsídio cruzado na logística reversa das embalagens. *Antonio Carlos Teixeira Álvares é presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Estamparia de Metais – SINIEM, presidente da International Packaging Association e CEO da empresa Brasilata S/A Embalagens Metálicas

Editora Banas

175_Sustentabilidade.indd 35

35

22/03/2012 09:55:41


Fotos: Divulgação

especial austrália II

O varejo australiano e suas embalagens A Austrália é o maior país consumidor de orgânicos e por isso tem lojas exclusivas para esses produtos. As embalagens exploram inovação, praticidade e sustentabilidade

D

Assunta Napolitano Camilo

ando continuidade ao especial sobre o mercado de embalagens na Austrália, nesta edição, trataremos das características do varejo e dos produtos. Há grandes mercados que normalmente se encontram nas metrópoles e mercados menores espalhados nas demais cidades, no entanto, as principais redes varejistas são o Woolworths, o Coles (mais antigo) e o IGA.

O Woolworths tem a maior rede e o maior volume de SKUs. Hoje está presente também na Nova Zelândia, lá como Countdown, e na África do Sul. É bastante moderno e já tem opção de self check out (o cliente faz seu próprio check out e realiza sozinho o pagamento das compras na máquina de cartão de crédito ou débito), usando smartphones. Conta com quatro marcas próprias, das quais duas são as principais: Select (Premium) e Home Brand (mais econômica). A rede Coles, uma das mais antigas, também é a mais popular. Trata-se de um mercado muito grande e moderno que já possui quatro marcas próprias: Organic, Greenchoice, Finest e Smart buy. O IGA (associação de mercados independentes) é mais simples e menor.

36

Editora Banas

175_Especial_Australia II.indd 36

23/3/2012 15:48:56


Fotos: Divulgação

Existe uma enorme preocupação com a questão do alcoolismo. Assim, as bebidas alcoólicas não são vendidas em qualquer lugar. Até os restaurantes precisam de licenças especiais para vendê-las. Um dos maiores varejistas do País é a rede Liquorland. A Austrália é o maior país consumidor de orgânicos e, por isso, tem lojas exclusivas para esses produtos. Os hábitos alimentares dos australianos tende a ser bem equilibrado, já que é um país colonizado por ingleses e com forte influência de orientais devido à grande migração de chineses, indonésios e outros povos orientais. Produtos como mel são bem valorizados, assim como os alimentos sem agrotóxicos, sem conservantes, à base de frutas, entre outros aspectos naturais. O país é também um dos maiores produtores e consumidores de vinho do mundo. É notável a diversidade de produtos infantis à base de frutas e legumes, muitos orgânicos. Em sua maioria apresentada com apelo saudável também nas embalagens. O vinho é comercializado, na maioria das vezes, em garrafa de vidro com tampa de alumínio por ser mais prática, bem como em bag-in-box. Encontrei, inclusive, vinho em caixa de micro-ondulado kraft, bem rústico, com forte apelo natural, e ao mesmo tempo, a bebida em stand-up pouch, de 250 ml, bem moderno. Embora os australianos consumam muito vinho, o País também tem suas cervejas, como a Bundaberg, ginger beer, cerveja à base de gengibre da mesma empresa que produz o destilado australiano mais famoso: o Bundi. As principais marcas de cerveja são a VB, Cascade, Crown lager, Foster, Carlton Dry. A Crown lager, por exemplo, apresenta uma embalagem

de vidro diferenciada, com gargantilha, um verdadeiro luxo. A Cascade, da ilha da Tasmânia, é acondicionada em uma garrafa de vidro com relevo, que remete às ondas do mar. As cervejas também são disponibilizadas em lata de alumínio tradicional, lata longa e embalagens de vidro. O destaque nessa categoria é que as cervejas são comercializadas em embalagens com, no máximo, 350 ml, estimulando o consumo individual.

Cosméticos: rosas de estilo impressionista decoram a embalagem

Praticidade: pratos prontos e paninhos com produtos de limpeza

Os produtos de limpeza são em sua grande maioria concentrados. Os detergentes em pó são embalados em um cartucho com tampa abre e fecha frontal. Alguns apresentavam refil, como o amaciante Woolworths Select. Outros limpadores aderiram aos paninhos, ou seja, o produto já vem diluído num pano para ser usado. Alguns utilizam fotos em preto e branco, com apelo retrô e mais ecológico. Com relação aos produtos de higiene pessoal, muitos simples, seguindo a linha do menos é mais, com poucas cores e elementos, mas bem elegantes, como o Milk e o Moose. A marca Larosa incorporou rosas de inspiração impressionista e o resultado ficou surpreendente. A linha de produtos Organic Care, que usa uma decoração leve e frasco de PLA, merece destaque. Usando um splash que lembra um green washing, a Bio Pack, no entanto, não explica, por exemplo, qual é o material do rótulo nem como deve ser o descarte correto da embalagem.

Cerveja: garrafa de vidro com relevo

É sempre um grande aprendizado ver e comparar as embalagens de outros lugares do mundo. Esse ato traz novas reflexões e novos conceitos. Esperamos que tenha aproveitado. As próximas novidades serão sobre a Nova Zelândia. Até lá! *Assunta Napolitano Camilo é diretora do Instituto de Embalagens e da consultoria FuturePack.

Produtos infantis à base de frutas e legumes

Editora Banas

175_Especial_Australia II.indd 37

37

23/3/2012 15:49:39


notas técnicas

CODIFICADORA A Salazar Sistemas de Codificação apresenta a linha de impressoras de alta resolução da Limitronic para codificação de caixas de papelão que opera com velocidade de 60 caixas/minuto. Conta com uma cabeça de impressão de 70 e 35 mm de altura e 200 dpi de resolução, além de impressão de dados variáveis, códigos de barra, logotipos, contadores e vários outros recursos para rastreabilidade e personalização da embalagem. O equipamento pode ser usado para impressão de dados variáveis via PC ou sistemas remotos, substituindo o uso de etiquetas. A Serie Limitag V5 L780 está disponível em até quatro cabeças totalmente independentes. Esse equipamento possibilita a marcação em alta resolução em qualquer tipo de material através de seu sistema de cura UV. SALAZAR Sistemas de Codificação. Tel.: (11) 4976 2682 | www.salazarcomponentes.com.br

SISTEMA DE VISÃO INDUSTRIAL Principal fornecedor de sistemas de visão mecânica, a Cognex Corporation apresenta o IN-Sight 500, um sistema de visão de alto desempenho que pode inspecionar as peças de linhas de produção muito rápidas. Baseado em uma tecnologia própria do chip de visão Cognex VSoC™ que permite ao processar imagens em até 500 quadros por segundo com a aquisição de uma janela. Atinge velocidades de 100 fps na resolução total de 1024 x768 pixels e 200 fps a 640x480. Além disso, permite a capacidade de abrir uma janela adicional da imagem adquirida, o que pode acelerar a aquisição para até 500 fps. COGNEX CORPORATION. Tel.: (11) 3246-0166 | www.cognex.com

EMBALAGEM DE PAPELÃO MICROONDULADO ROTULADORA MODULAR Com a rotuladora modular da Krones é possível decorar embalagens por meio da aplicação de diferentes tipos de etiquetas, como as de cola fria, cola quente, envolventes ou autoadesivas. Conta com uma tela de comando central, programada para operar tanto a máquina base quanto os conjuntos de rotulagem integrados. Além de novas estações de acoplamento, motorizadas, que agilizam a troca do conjunto de rotulagem. Estes avanços permitem economia de custos, com trocas mais breves e aumento do tempo de produção e de eficiência. Pode atingir um rendimento de até 72000 embalagens/h. KRONES DO BRASIL. Tel.: (11) 4075-9500 marketing@krones.com.br 38

Pr o d u z i d a e m papelão microondulado, a embalagem Checkout, desenvolvida pela Orsa Embalagens, é ideal para supermercadistas e empresas que buscam oferecer uma solução para seus clientes carregarem as compras. É muito fácil de montar, além de ser autoempilhável, 100% reciclável e biodegradável. Oferece facilidade de descarte após o uso e capacidade para até 15 kg de produtos. Pode receber impressão customizada em até 6 cores ou 5 cores mais verniz. ORSA Celulose Papel Embalagens S/A. Tel.: (11) 4689-8717 www.grupoorsa.com.br

Editora Banas

175_Notas Técnicas.indd 38

22/03/2012 09:56:32


Editora Banas

39 REED.indd 39

39

22/03/2012 09:57:11


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

direto da gôndola

Segmentar dá certo! LINHA PRINCESS LILLIFEE

98% 78%

dos entrevistados demonstraram intenção de compra comprariam produtos Dr. Oetker

Assunta Napolitano Camilo*

P

ara atingir a atenção do públicoalvo, é importante agregar nas embalagens o seu estilo próprio, voltado para cada membro especificamente. Por essa razão, percebemos a diversificação de algumas linhas de produtos, que refletem a pluralidade de grupos de consumidores, seus gostos e suas preferências. A turminha teen está mandando nas compras. É cada vez maior o número de produtos dirigidos a esse público. Essa geração já nasce com outro HD. Eles têm mais acesso à informação via internet e a outros meios de consumo independentemente da classe social, considerando consumidores das classes A até E. Esses jovens argumentam, decidem ou influenciam nas compras, sejam da casa ou de produtos próprios (na moda, no calçado, fast food, produtos

40

175_Artigo.indd 40

Tudo com um toque de princesa. A linha de misturas para sobremesas Princess Lillifee da Oetker apresenta embalagens encantadoras e adesivos para colecionar e atrair as pequenas às gôndolas de higiene pessoal etc). Muitas empresas vêm desenvolvendo produtos específicos para eles, originando, assim, uma forma de fidelizar os novos e afoitos consumidores. Um bom exemplo disso é a linha de misturas para sobremesas Princess Lillifee, da Oetker. A princesa é uma simpática e divertida fadinha amiga dos animais. Assim, ela se aproxima e conquista os pequenos consumidores com histórias e aventuras ocorridas no seu reino. Licenciada pela Dr. Oetker em alguns países europeus, a linha chegou ao Brasil com cinco produtos diferentes em embalagens encantadoras e adesivos para colecionar. Segundo informações do departamento de marketing da Dr. Oetker, pesquisas sobre a nova linha revelaram que 98% dos entrevistados demonstraram intenção de compra dos seus produtos e 78% comprariam mais produtos Dr. Oetker, por causa da Linha Princess Lillifee. Estrategicamente, as embalagens foram desenhadas para serem maiores que as outras da mesma categoria e assim ganhar destaque no ponto de venda. As cores

são harmônicas e delicadas, como as nossas princesas. O verso traz informações claras e simples que contribuem para a aproximação. Os adornos (confeitos) e os brindes complementam o laço entre a fadinha e as pequenas consumidoras. As cinco grandes tendências de consumo: conveniência; segurança, saúde, sustentabilidade e estilo estão presentes na linha Princess Lillifee. Neste caso, a empresa focou em atender a questão estilo, que pode ser traduzido em entregar a cada consumidor o produto certo, o mais intimamente relacionado com ele e aproximando-se dele. Temos cada vez mais demandas a serem atendidas que formam grupos diferentes de consumo. Podemos citar os vegetarianos, verdes, celíacos, diabéticos, simpatizantes de um time, ou cidade ou até mesmo, de uma causa. Uma regra simples para aumentar o prestígio e obter sucesso pode ser definida pelas próximas três palavras mágicas: Entendeu. Atendeu. Vendeu! *Assunta Napolitano Camilo é diretora do Instituto de Embalagens e da consultoria FuturePack.

Editora Banas

22/03/2012 10:00:02


painel de negócios

embalagens, máquinas, equipamentos e acessórios

ANUNCIE AQUI! PAINEL DE NEGÓCIOS

LIGUE OU ENVIE EM E-MAIL

(11) 3500-1910

publicidade@banas.com.br

Interação e conteúdo informativo em tempo real

REDES SOCIAIS

Interaja com a Editora Banas e atualize-se com as últimas informações do mercado industrial e de embalagem.

@EditoraBanas Siga a Editora Banas no Twitter e faça parte de um universo de informações simultâneas de qualidade Diariamente são postadas notícias importantes do mercado industrial e de embalagem, que abrange novidades, lançamentos, economia, eventos e mercado internacional.

facebook.com/editorabanas Curta a Editora Banas no Facebook Tenha acesso a informações do mercado industrial e de embalagem, incluindo um conteúdo editorial de utilidade para o público destes segmentos. Abrange, imagens, vídeos e notícias.

MAIS INFORMAÇÕES:

(11) 3500-1910 publicidade@editorab2b.com.br

175 Painel de Negocios.indd 41

22/03/2012 10:01:13


índice de anunciantes página

empresa

site

3ª Capa .... ABRE.....................................................www.abre.org.br

2ª Capa .... ANTILHAS.....................................www.antilhas.com.br

página

empresa

site

41 ............. INTERTEC............................ www.intertecequip.com.br

41.............. MOLTEC.......................................... www.moltec.com.br

39.............. BRASILPACK..........www.semanainternacional.com.br 19.............. NEO ALUMÍNIO.....................www.neoaluminio.com.br 38 . ........... ECOMAX..............................www.grupoecomax.com.br 32 . ........... RICEFER.......................................... www.ricefer.com.br 11 . ........... HAVER BRASIL........................www.haverbrasil.com.br

5 ............... IBEMA..............................................www.ibema.com.br

41 ............. IGARATIBA...................................www.igaratiba.com.br

3 ............... IMSB.................................................. www.imsb.com.br

21 ............. SELOVAC  .....................................www.selovac.com.br

4ª Capa .... SIG COMBIBLOC.............................. www.sig.biz/brasil

38 . ........... STRAPET........................................ www.strapet.com.br

33 e 42 .... INSTITUTO DE EMBALAGENS......................................... ...............................................www.institutodeembalagens.com.br

42

29.............. TECNOSHOES......................... www.tecnoshoes.com.br

Editora Banas

175_Indice de Anunciantes.indd 42

23/3/2012 16:41:18


Editora Banas

3 CAPA ABRE.indd 43

43

22/03/2012 10:09:34


4capa_SIG_COMBIBLOC.indd 44

23/3/2012 16:32:03

Profile for Revista Pack

Revista Pack 175 - Março 2012  

Industria de embalagem inova para acompanhar setor de cosmeticos e perfumaria

Revista Pack 175 - Março 2012  

Industria de embalagem inova para acompanhar setor de cosmeticos e perfumaria

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded