__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

202

ANO•16 J U L H O

2 0 1 4

R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

INTERPACK Embalagens que protegem alimentos foram tema da feira

TINTAS Empresas do setor falam do mercado e traçam expectativas

DE OLHO NAS NOVIDADES

Ro b E Me óti mba A rc ca/ la GO ad A ge S o uto ns T de m m O m aç et ar ã ál ca o/ ica s p So s ró ftw pr a ia re s

INDÚSTRIA GRÁFICA EXPÕE TENDÊNCIAS NA EXPOPRINT 2014

202 - Capa Final.indd 1

06/07/2014 11:06:59


202 Manroland.indd 2

05/07/2014 12:38:27


informe publicitário | manroland sheetfed

A

manroland sheetfed é uma empresa com mais de 100 anos de experiência no desenvolvimento de equipamentos de impressão offset. Ao longo dos anos, consolidou sua reputação no mercado de embalagens, alicerçado em três pilares: tecnologia, qualidade de impressão e robustez de seus equipamentos. Em 2012, a companhia foi adquirida pela Langley Holdings plc, grupo privado e diversificado de engenharia localizado no Reino Unido, produzindo equipamentos de capital que variam desde sistemas elétricos para centros de dados, maquinários para indústrias de cimento, linhas de embalagens alimentícias, equipamentos de soldagem automobilística até impressoras planas. Atualmente, a manroland sheetfed é a maior divisão do grupo. “Temos uma linha de produtos que atende o mercado desde o formato ¼ de folha até o formato 8. Atuamos nos mercados de embalagens, promocional, editorial e aplicações especiais, como impressão em cartões de plástico. Oferecemos soluções voltadas ao enobrecimento em linha dos mais diversos substratos – equipamentos híbridos – e soluções voltadas à redução drástica dos tempos de acerto, com a nossa tecnologia DirectDrive aponta o Gerente de Produto da manroland do Brasil, Alexandre Magno. Depois da aquisição pela Langley Holdings plc no início de 2012, o grupo está atuante nos mais diversos ramos industriais – Claudius Peters, Aro, Piller, manroland etc. – “e, diga-se de passagem, todos rentáveis. Dentre os fornecedores da indústria gráfica mundial, a manroland sheetfed é economicamente uma das mais saudáveis, já que conseguiu fechar o ano de 2013 com saldo positivo. E isso acaba por se refletir em uma conduta de trabalho eficiente e enxuta. Dessa forma, estamos atuando no mercado de maneira segura e transparente, um grande diferencial para os nossos clientes. Nossa área de pesquisa e desenvolvimento vem trabalhando novamente com afinco para trazer ao mercado soluções inovadoras, o que sempre foi uma característica nossa. Outro ponto que estamos trabalhando é na área de insumos, que, apesar de no Brasil ainda ser pequena, tende a crescer muito”, prevê Magno.

Foto: Divulgação

Além disso, a manroland do Brasil fez uma parceria com a empresa CompactFoilers para que seus clientes possam agregar ainda mais valor aos seus produtos impressos, como holografia e aplicação de foil em linha. Segundo o gerente, a companhia também está em parceria com as empresas Xerox, EFI e Duplo, para que possam oferecer também soluções de

Foto: Divulgação

EMPRESA CENTENÁRIA NO DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAMENTOS DE IMPRESSÃO OFFSET

Alexandre Magno, Gerente de Produto da manroland do Brasil

impressão digital e acabamento. “Outra parceria que fizemos recentemente foi com a empresa IMMGRA para oferecer opções de equipamentos seminovos para os clientes que não conseguem investir em equipamentos novos, utilizando-se da mão de obra da renomada equipe técnica da manroland do Brasil”, explica. Dentre os mercados em que mais atua, a empresa vê no segmento de embalagens um horizonte mais bem delineado, pois é um mercado que, apesar das dificuldades pelas quais a cadeia da indústria gráfica vem passando, está se sobressaindo. “Em 2013, o grupo Langley anunciou um PBT de €91,4 milhões sobre um faturamento de €833,9 milhões e não possui nenhuma dívida. Como temos uma ligação umbilical com o setor, temos uma visão otimista para os próximos anos”, finaliza o gerente. manroland do Brasil (11) 4903-9200 atendimento.br@manrolandsheetfed.com www.manrolandsheetfed.com

Editora B2B

202 Manroland.indd 3

3

05/07/2014 12:38:34


Foto: COMODO

carta ao leitor

EM BUSCA DO SEGUNDO SEMESTRE

E

sta edição é focada basicamente na indústria gráfica. Nosso entrevistado do mês veio a coincidir com o tema: o CEO Guy Gecht, da Eletronic For Imaging (EFI), multinacional americana líder em impressão digital com atuação no mercado de grandes formatos e gigantografia. Durante um evento da companhia, em São Paulo, o CEO falou sobre o renascimento da indústria gráfica e afirmou que algumas áreas do segmento estão morrendo lentamente, o que faz necessário buscar alternativas, acreditar na transformação e deixar a insegurança de lado. A palavra “aposta” foi abordada durante boa parte do nosso bate-papo com o executivo, que acredita ser preciso tentar a automação, pois isso torna pessoas mais produtivas e os processos mais previsíveis. Diante da expectativa de crescimento, mesmo moderado, empresas da indústria gráfica expõem as tendências na Expoprint 2014, evento em que esta revista circula em primeira mão. Os números do primeiro trimestre deste ano indicam que a produção física da indústria gráfica encolheu 2,9% em comparação com o primeiro trimestre de 2013. Já o setor de embalagens projeta para 2014 crescimento moderado de aproximadamente 1,5%, uma vez que o ano passado apresentou expansão de 1,41% de produção física, montante que reverte à queda de produção de 1,53% em 2012. Os dados compõem um estudo exclusivo macroeconômico da Associação Brasileira de Embalagem (Abre), realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) e Fundação Getúlio Vargas (FGV). Visando otimizar os processos de impressão e acabamento, focando na redução de tempos de acerto e redução de custos, as gráficas estão empenhadas em fechar 2014 com saldo positivo, mesmo sendo

202_Carta ao Leitor.indd 4

um ano atípico com Copa do Mundo e eleições. Para tanto, torna-se essencial total controle do processo, haja vista que essa é uma questão fundamental no gerenciamento da indústria de embalagens. Também buscam novas tendências com aplicações antipirataria e respostas às questões que envolvem as tecnologias digitais, um mercado extremamente dinâmico e desafiador, cada vez mais potente. Com atividades abaixo do esperado no primeiro semestre de 2014, empresas e associações representativas do segmento de tintas, pigmentos, resinas e aditivos falaram do cenário atual e comentaram expectativas para os próximos meses. Para o presidente-executivo da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas, Abrafati, Dilson Ferreira, o ano de 2014 começou mal, algo que pode ser considerado incômodo para o quinto maior mercado mundial de tintas. Esse movimento não tão favorável vem sendo percebido por algumas empresas, que esperam que com o fim da Copa do Mundo e das eleições seja possível voltar aos trilhos planejados. Essa melhora para os próximos meses também é a aposta do presidente da Abrafati, devido às expectativas de evolução do Produto Interno Bruto (PIB). E para fechar nossas coberturas especiais, nossa consultora editorial Assunta Napolitano discorre sobre como embalagens alimentícias melhores podem preservar produtos, evitar a perda de alimentos e facilitar o consumo. Filmes com multicamadas e barreiras mais eficazes, bem como filmes germicidas e indicadores de frescor, se propõem a aumentar o shelf life dos produtos, e são tecnologias que foram expostas durante a feira alemã InterPack 2014. Boa leitura!

THAIS MARTINS EDITORA CHEFE redacao@pack.com.br

05/07/2014 12:39:28


202

sumário

A N O • 1 6

Foto: Leandro Andrade

J U L H O

2014

30

EXPOPRINT Crescimento moderado, mídias digitais e novidades da indústria gráfica

8

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN

ENTREVISTA Guy Gecht, CEO da Eletronic For Imaging (EFI), fala sobre o renascimento da indústria gráfica

INOVAÇÃO

8

ENTREVISTA Decidir é a sugestão de Guy Gecht, CEO da Eletronic For Imaging (EFI), multinacional americana líder em impressão digital com atuação no mercado de grandes formatos e gigantografia.

16 POR DENTRO DAS LEIS

Embalagem vale ouro: proteja-a é o artigo de Tânia Aoki Carneiro, especialista em Direito Civil e Propriedade Intelectual, e sócia-fundadora do Marinangelo e Aoki Advogados.

30 EXPOPRINT 2014 Foto: Heidelberg

Diante da expectativa de crescimento, mesmo moderado, o confronto com um mercado dinâmico e desafiador devido às mídias digitais, empresas da indústria gráfica expõem as tendências na feira.

36 MERCADO EM ALERTA

Com atividades abaixo do esperado, empresas e associações do segmento de tintas, pigmentos, resinas e aditivos falam do cenário atual e traçam expectativas para os próximos meses.

42 ESPECIAL SIG COMBIBLOC

46

INTERPACK Embalagens inovadoras são a chave no combate contra a perda de alimentos

Empresa faz investimento de R$ 120 milhões em linha de laminação do papel cartão com polímero e alumínio.

46 INTERPACK

Embalagens alimentícias melhores preservam produtos e facilitam consumo. Filmes com multicamadas e barreiras mais eficazes, bem como filmes germicidas e indicadores de frescor, se propõem a aumentar o shelf life dos produtos.

Foto: FuturePack

SEÇÕES 6 AGENDA

28 VANGUARDA

14 PACK ONLINE

52 SUSTENTABILIDADE

17 VAIVÉM DO MERCADO

54 DIRETO DA GÔNDOLA

18 NOTÍCIAS

55 PACK LEITURA

20 ATUALIDADES

56 NOTAS TÉCNICAS

EDITORA B2B

202_Índice de matérias.indd 5

5

06/07/2014 12:23:52


agenda FEIRAS NO BRASIL EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

DATA

FEIRA

LOCAL

CONTATO

5 a 7 de agosto

International Foodtec Brasil – Feira Internacional de Fornecedores para a Indústria de Alimentos

Expo Unimed – Curitiba – PR

www.foodtecbrasil.com.br

5 a 7 de agosto

FI South America – Feira voltada para ingredientes alimentícios da América Latina

Expo Center Norte – SP

www.fi-events.com.br

5 a 7 de agosto

CPHI South America – Foro de negócios da indústria farmoquímica e farmacêutica

Expo Center Norte – SP

www.cphi-sa.com.br

18 a 22 de agosto

Interplast 2014 Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico

Megacentro Expoville – Joinville – SC

www.interplast.com.br

10 a 13 de setembro

Feira Internacional do Vidro

Centro de Exposições Imigrantes – SP

www.cipanet.com.br

16 a 18 de setembro

Movimat – Feira Internacional de Intralogística

Expo Center Norte – SP

www.expomovimat.com.br

22 a 25 de outubro

Signs Nordeste 2014 –Feira de Equipamentos e Serviços para a Indústria de Impressão Digital, Gráfica, Sinalização e Serigrafia

Centro de Eventos do Ceará – CE

www.signsnordeste.com.br

Assunta Camilo Napolitano, diretora da FuturePack e do Instituto de Embalagens – Eduardo Tadashi Yugue, gerente de embalagens da Nestlé Brasil – Geraldo Cardoso Guitti, diretor do Conselho Administrativo da Refrigerantes Convenção – Iorley Correia Lisboa, gerente P&D e Inovação de Embalagens – Marcas Exclusivas do Walmart Brasil – João Batista Ferreira, CEO da J2B Innovation to Business – Lincoln Seragini, presidente da Seragini Design – e Luis Fernando Madi, Diretor Geral do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL)

COMERCIAL

Rajah Chahine comercial@pack.com.br Tel.: (11) 3500-1909 Executivos de Negócios – São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 – Fax: (11) 3500-1935 aparecida.stefani@banas.com.br

DATA

FEIRA

LOCAL

CONTATO

2 a 4 de setembro

Propak West Africa 2014

Lagos – Nigéria

www.propakwestafrica.com

7 a 10 de outubro

Tokyo Pack 2014

Tokyo Big Sight – Japão

www.tokyo-pack.jp/en/

21 a 23 de outubro

Propak Cape 2014

África do Sul

www.propakcape.co.za

Rio de Janeiro Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 banasrj@uol.com.br

JULHO 2014 PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

é uma publicação mensal da Editora B2B.

A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem. AT

EC

D E M ÍD IA S E G

M

E

TA

DA 2008

Filiada à

N

11 3500-1921 | FAX 11 3500-1935

AT

EDITORA B2B

202_Agenda_Cartas_Expediente.indd 6 EDITORA BANAS

D

O

6

IA

T

A

EG

R

A

B2

C AT

B

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190

IMPRESSÃO: HAWAII GRÁFICA & EDITORA CIRCULAÇÃO NACIONAL: Tiragem – 10 000 exemplares PERIODICIDADE: MENSAL ASSINATURA: Anual (Brasil) = R$ 180,00 • Nº Avulso = R$ 15,00

AN

END.

MARCELO RAMOS, GERENTE DE DESENVOLVIMENTO E PROJETOS DA SILGAN WHITE CAP BRASIL

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190 CNPJ 07.570.587/0001-13 – I.E. 149.349.995-116 TELEFONE (11) 3500-1900

IO

A INSPIRAR E ENRIQUECER AOS SEUS LEITORES E PARTICIPANTES

ARGENTINA 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

IV P R Ê M

PARABENIZAMOS A PACK PELA INICIATIVA DE PROPORCIONAR ÀS EMPRESAS DO SETOR ÓTIMAS OPORTUNIDADES DE ESCLARECER E DETALHAR SOBRE OS SEUS PRODUTOS, PROCESSOS, AÇÕES, INICIATIVAS E POSICIONAMENTO NO MERCADO DE EMBALAGENS. À MEDIDA QUE DESFRUTAMOS DAS MUITAS INFORMAÇÕES E ATUALIZAÇÕES AQUI PUBLICADAS PARA MELHOR CONDUZIR E DESENVOLVER A NOSSA ATIVIDADE DIÁRIA, PODEMOS TAMBÉM CONTRIBUIR PARA QUE TODA A NOSSA CADEIA INTERLIGADA SAIBA MELHOR SOBRE O QUE FAZEMOS E REALIZAMOS. DESEJAMOS A EQUIPE PACK SUCESSO CONTÍNUO E VERTIGINOSAMENTE CRESCENTE, E QUE O CONTEÚDO DE SUAS PUBLICAÇÕES CONTINUE

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO

Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS Tel./Fax: (51)3737.9200 (51)9969.0727 banassul@terra.com.br

REPRESENTANTE INTERNACIONAL

Cartas&E-mails

TELEFONE

CONSELHO EDITORIAL

Marília de Paula Marília@pack.com.br Tel.: (11) 3500-1908

FEIRAS NO EXTERIOR

E-MAIL redacao@pack.com.br

PUBLISHER: Fernando Lopes EDITORA CHEFE: Thais Martins COLABORAÇÃO: Thiago Bento e Zulmira Felício ASSESSORA TÉCNICA: Assunta Napolitano Camilo (FuturePack) assunta@futurepack.com.br REVISÃO: Nazaré Baracho PROJETO GRÁFICO: Editora B2B PRODUÇÃO: Luciano Tavares de Lima (gerente) DESIGNER: Ana Claudia Martins CAPA: Ana Claudia Martins

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.

05/07/2014 12:41:00


7 RIGESA.indd 7

05/07/2014 12:41:56


Foto: Leandro Andrade

entrevista

8

Editora B2B

202 Entrevista .indd 8

05/07/2014 12:43:53


APOSTAS PARA CRESCER POR THIAGO BENTO

“D

ecidir”, essa é a sugestão do CEo da Eletronic For imaging (EFi), multinacional americana líder em impressão digital com atuação no mercado de grandes formatos e gigantografia, Guy Gecht, para o renascimento da indústria gráfica. a proposta foi mostrada durante uma apresentação do CEo realizada em junho, em São Paulo (SP). “algumas áreas de nosso segmento estão morrendo lentamente”, comentou na ocasião, complementando que é necessário buscar alternativas, acreditar na transformação e deixar a insegurança de lado, “pois o crescimento no volume de impressão dos clientes da EFi variou de 15 a 45% ano após ano. Nossos clientes estão produzindo mais, é preciso apostar neste crescimento”. a palavra “aposta” foi abordada durante boa parte da apresentação. de acordo com o CEo, é preciso priorizar a “automação”, pois isso torna “pessoas mais produtivas e processos mais previsíveis”. Para ilustrar sua explicação, Gecht comentou sobre o carro autodirigível da Google, que não precisa de motorista para se movimentar. “imagine o impacto disso em grandes cidades como São Paulo. talvez em 10 anos, esses automóveis estejam nas ruas, e haverá menos acidentes, menos falta de atenção, menos atitudes ilegais ao volante e um trânsito mais seguro. Então, se podemos ter carros autodirigíveis, por que não podemos ter processos de impressão completamente automatizados?” obter informações relevantes sobre seus negócios, quanto custa o processo de produção em cada país, quanto foi gasto no último ano, também foram “apostas” indicadas por Gecht, além da “internet das coisas”, uma expressão, segundo o CEo, utilizada recentemente para dizer que a maioria dos objetos de uso cotidiano, em breve, estará conectada à internet. a geladeira, por exemplo, nos mostrará o que é preciso comprar e onde encontrar esses produtos. Similarmente, Gecht vê outra revolução na “imagem das coisas”, como a habilidade de customizar qualquer objeto desde a decoração até mobiliários. Editora B2B

202 Entrevista .indd 9

9

05/07/2014 12:44:02


Foto: Leandro Andrade

entrevista

prazo”, afinal a maioria das empresas do ramo gráfico é familiar. “Sei de empresas onde os diretores são da quinta geração da família à frente dos negócios”. Para Gecht, as empresas precisam ser muito ágeis para continuar oferecendo algo de valor para seus clientes, pois a evolução está sendo muito mais rápida do que se imaginava: “o que não for impresso estará obviamente em tablets e smartphones”, nos meios digitais e em bancos de dados. Questionado sobre qual das apostas é a melhor para as empresas, o CEo respondeu que cada companhia deve avaliar sua estratégia e definir as apostas que se adaptam melhor a sua realidade. Porém, o executivo ressaltou: “é o que venho dizendo há anos: faça apostas se quiser ficar à frente porque para quem quer permanecer no mercado, ficar parado não é uma opção”. Revista PACK: O senhor estudou ciências da computação e matemática. Serviu o exército em Israel...

Nosso objetivo é ajudar os clientes a atingir a excelência, automatizando suas operações e oferecendo novas vias rentáveis para o crescimento o quarto item da lista de Gecht foi “tecnologia de impressão digital” como recurso para ampliar o resultado da comunicação impressa. Em sua opinião, é necessário apostar tudo nesse tema, pois estudos indicam que boa parte de nossas decisões de compra são baseadas nas embalagens. “Nós trabalhamos com as imagens das ‘coisas’: embalagens e personalização são as palavras de ordem”. o quinto e último tópico é “construir parcerias fortes e de longo 10

at

Guy Gecht: Nasci e cresci em israel, e lá, obrigatoriamente, todo mundo deve se alistar no exército. terminei o ensino médio cedo e eu ainda tinha mais de um ano até servir. algo como um “tempo livre”. Então, eles vieram até mim e propuseram que eu terminasse minha graduação na faculdade, aos 20, e só aí eu trabalharia para o exército, por cinco anos. Mas lá, o meu trabalho seria na área de ciências da computação, ao invés de estar no campo. o que era muito tentador. Concordei, pois não queria desperdiçar um ano e meio de faculdade. acontece que há muitas áreas para se trabalhar dentro do exército: inteligência, que tem o direito de escolher primeiro, forças aéreas, etc. a inteligência escolhe alguém, e nesse caso, fui eu. Não por causa de meu sorriso ou notas, mas porque eu era muito bom usando computadores, eles acreditavam que deviam desenvolver habilidades nessa área.

Editora B2B

202 Entrevista .indd 10 Editora BaNaS

05/07/2014 12:44:14


Em 1985 a evolução dos computadores estava começando. Primeiro me mandaram ser oficial e desenvolver inteligência, então aprendi muito sobre espiões, como coletar informações e o que fazer com elas. Foi uma experiência muito educativa. Servi na inteligência por cinco anos, por motivos óbvios não posso falar sobre os projetos, dos quais fui muito sortudo em fazer parte, embora já tenha se passado 25 anos. Então, começamos a desenvolver o uso de microcomputadores, havia muitos projetos. O salário era bem baixo, mas os orçamentos para projetos eram muito bons. Por vezes tínhamos reuniões onde decidíamos investir milhões em um projeto e, logo a seguir, eu chamava meus colegas para almoçar em algum restaurante bem barato porque era o que dava para pagar com o salário. PACK: O senhor usa esse conhecimento na EFI? Gecht: Sim. Porém, é mais do que isso. No exército, você aprende muito sobre responsabilidade. Se não fizer seu trabalho direito, alguém pode perder a vida. Então não se dorme bem estando preocupado com isso. PACK: Acredita que, se mais pessoas passassem por esse aprendizado, as coisas seriam diferentes? Gecht: Veja bem, sou contra qualquer conflito militar e não gosto da guerra, pois acho que é algo ruim e não penso que as pessoas devam ir para o exército, a menos que seja para defender seu país. Mas, ele me fez uma pessoa muito melhor, líder, algo que nenhum MBA poderia me oferecer. Nesses cinco anos, aprendi muito. PACK: Conte-nos, por favor, sobre a sua atuação na empresa, suas estratégias para o mercado de embalagens.

202 Entrevista .indd 11

Gecht: A EFI tem o mercado em alta prioridade. Acreditamos que embalagem é um segmento muito importante dentro da estratégia de crescimento para o futuro da EFI, por isso a empresa tem investido muito nesta área. Nosso objetivo é ajudar os clientes a atingir a excelência, automatizando suas operações e oferecendo novas vias rentáveis para o crescimento. Para isto estamos em constante aprimoramento, tanto de equipamentos, como das soluções EFI. Para o segmento de embalagens, a EFI está investindo em soluções especificamente desenhadas, desde o ciclo de produção até a gestão da empresa com as características necessárias para este setor. A EFI já tem impressoras específicas de rótulos e etiquetas, como a Jetrion, e está investindo em equipamentos novos, de grandes formatos, como a HS100 Pro, que atende aos requisitos do setor, de qualidade, velocidade e estabilidade de processos. PACK: Qual a atuação da empresa, neste segmento, no Brasil? Gecht: No setor de rótulos e etiquetas, a EFI trabalha com três linhas. Em equipamentos, a empresa possui a linha EFI Jetrion. Na área de softwares de gerenciamento, também muito utilizados por clientes no setor de embalagens, comercializa os sistemas da linha EFI Metrics, que auxiliam os clientes na automação geral de seus negócios, desde a venda até a produção e nas questões administrativas. E para o gerenciamento de cores, a linha Fiery é a mais indicada, pois é considerado o servidor de impressão digital mais rápido da indústria gráfica, chegando a processar mais de quatro mil páginas por minuto com dados variáveis de cores. PACK: Pode abrir números de investimentos no Brasil? G e c h t : A EFI não abre números regionais, por ser uma empresa de capital aberto.

05/07/2014 12:44:14


Foto: Leandro Andrade

entrevista

Brasil está indo bem, mas haverá um momento de “correr atrás”, em que todos podem perceber que talvez tenham esperado demais. PACK: Essa criatividade brasileira é boa para apostar? Gecht: Sim. Tentamos ter produtos que realmente ajudem os clientes. O desejo de ter algo que parece bom é o que buscamos. Houve momentos em que conversando com clientes chegamos a algumas inovações. Tento não ter muitas reuniões internas. Observo grandes empresas falando com elas mesmas, ao fazerem isso. Passo muito tempo viajando. Clientes me dão ideias, sugestões e, com isso, desafio minha equipe de engenheiros. Temos que falar com os clientes. Se não falarmos, criamos algo que ninguém precisa. E clientes, às vezes, identificam características e usos de nossos produtos que não havíamos pensado. PACK: Qual a estrutura da EFI?

Foto: Leandro Andrade

Gecht: A EFI possui escritórios em todo o mundo, 33 no total e mais a sede, localizada no Vale do Silício, na Califórnia, EUA. Gera milhares de empregos, pois conta com

PACK: Como o senhor vê o mercado de embalagens? Pode fazer uma comparação do mercado brasileiro de embalagens com outros países? Gecht: A EFI é líder em inovações para impressão digital e com esta fase transitória do mercado brasileiro, vemos uma possibilidade de crescimento enorme, uma das maiores. É um mercado bastante agressivo e tem crescido muito nos últimos anos. As empresas estão começando a ver a embalagem como ferramenta de venda, de marketing. Posso dizer que há aspectos positivos e negativos no mercado brasileiro. O brasileiro é muito criativo e aberto para novas ideias. Porém, tenho percebido um pessimismo maior do que nos últimos anos, pensando que tudo é mais difícil para vocês do que para os outros. Acredito que poucas pessoas querem investir neste momento. Mas, se você não investe, não cresce e fica para trás. O 12

AT

Editora B2B

202 Entrevista .indd 12 Editora Banas

05/07/2014 12:44:32


2.422 funcionários, divididos entre as áreas de atuação da empresa, Inkjet e Softwares diversos. O que não é usual, pois mais de 40% de nossos funcionários atua na área de R&D, o que é mais do dobro quando analisamos a média para o segmento. PACK: Detalhe sobre os equipamentos da empresa que atende o mercado gráfico e de embalagens, por favor. Gecht: Atualmente, vemos clientes se mudando para a impressão digital na área de embalagens. Na linha Vutek, os equipamentos que possuem tecnologia de cura LED, permite a impressão de praticamente todos os materiais e com rapidez. E também temos a linha EFI Jetrion com dois equipamentos principais: a EFI Jetrion 4900ML, que combina impressão e acabamentos digitais além de minimizar o custo por etiqueta, pois automatiza os processos sem interrupções, do arquivo para o rolo final. E a EFI Jetrion 4950LX, que apresenta um novo nível para as impressoras de produção digital de etiquetas. Com quatro cores em alta resolução e produção de até 48 metros por minuto, este equipamento também se diferencia por sua inovadora tecnologia de cura LED, garantindo ainda mais qualidade para os trabalhos. Além disso, imprime textos mais finos, para que as empresas possam ampliar seu ramo de atuação, como nas áreas farmacêuticas e de saúde, por exemplo.

os softwares e equipamentos. Ainda é muito difícil aplicar a impressão digital em alguns produtos, por causa da velocidade e outros fatores técnicos. Mas, há grandes avanços hoje, grandes experiências. Você já pode realmente fazer coisas incríveis. PACK: Fala-se muito para os consumidores escolherem produtos que causem menor desperdício, jogar menos embalagens fora etc. Como empresas se adaptam a isso? Gecht: A sustentabilidade está acontecendo no mundo todo. Queremos ajudar nossos clientes a serem mais sustentáveis, consumir menos energia. Muitas de nossas empresas apresentam redução de até 80% pelo uso da tecnologia EFI LED. Isso é muito. Muitas empresas usam óleo, aquecimento, itens que não são renováveis. Desenvolvemos nossos prédios para serem sustentáveis. Quando mudamos para a nova sede da empresa, no Vale do Silício, começamos a oferecer carga elétrica para automóveis. Inicialmente tínhamos três funcionários que possuíam carros elétricos, agora temos 24, em apenas seis meses, porque é conveniente; o funcionário dirige e “abastece” de graça na EFI. Zero emissão. Tentamos fazer o melhor que podemos para deixar o mundo em boa forma para as futuras gerações. Este é o caminho.

PACK: Durante sua apresentação, o senhor falou muito sobre personalização. Como vê isso no futuro? Gecht: A proposta da Coca-Cola de pôr nome em suas embalagens é um exemplo. Observe as crianças e adolescentes com seus computadores e celulares. Eu sou da geração que utilizava mapas para se localizar. Comprávamos CDs. Hoje podemos comprar exatamente a música que queremos. Melhor do que isso: há o stream, então posso ouvir minhas músicas preferidas de Gal Gosta, Maria Gadú e Gilberto Gil, por exemplo, sem precisar comprar todo o CD. E decido onde e quando ouvir, pois personalizamos isso. Assim como fazemos com navegação da internet com notícias. Antes tínhamos poucos canais de TV aberta. Hoje tenho várias opções, como o Netflix. Temos que lidar com o fato de que atualmente tudo é personalizado e as embalagens vão no mesmo caminho. PACK: Como as empresas lidam com isso? Gecht: Posso dizer que todos estão muito intrigados e interessados, muitas coisas aconteceram com

202 Entrevista .indd 13

05/07/2014 12:44:37


@EditoraB2B

nline

facebook.com/packrevista

www.pack.com.br POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES!

CBA B+G cria embalagens para edição limitada de Twinings Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Comexim Bebidas apresenta as novas embalagens da linha Acquíssima nas cores verde e amarela A Comexim Bebidas, uma das primeiras empresas a lançar água mineral em embalagem Pet Premium no País, apresenta as novas embalagens da linha Acquíssima nas cores verde e amarela. Com a novidade, a empresa quer estar presente nas principais datas comemorativas oferecendo um produto “Premium”.

As latinhas decorativas e colecionáveis dos produtos Twinings são um sucesso mundo afora. Agora, os consumidores brasileiros da marca também poderão fazer a sua própria coleção: Twinings lançou uma edição especial e limitada de embalagens decorativas, criadas pela CBA B+G. Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

[ENQUETE ]

RESULTADO

Qual é a embalagem mais utilizada pela sua empresa?

JUNHO/2014

Embalagem de papelão ondulado (40%) Embalagem plástica flexível (20%) Embalagem de papel cartão (10%) Embalagem de papel (10%) Embalagem de aço (10%) Embalagem plástica rígida (10%) Embalagem de vidro (0%) Embalagem de alumínio (0%)

NESTE MÊS Interaja! Confira a enquete do mês e vote na home do site! Onde achar? http://www.pack.com.br

[DESTAQUES] Dúvidas sobre o mercado?

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br PERGUNTE, ELE RESPONDE!

14

O NEWSLETTER QUINZENAL DA INDÚSTRIA

Toda quinzena, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

1 2 3 4 5

Cerveja representa 10% da indústria de São Paulo

São Paulo recebe investimentos de diversos setores da economia brasileira e o cervejeiro é um dos que mais apostam no Estado.

Expocachaça 2014 terá nova solução para embalar garrafas

Sunnypack será apresentado ao segmento de bebidas e traz entre os principais benefícios a resistência do material, redução de custo e economia de espaço para armazenagem e transporte.

3M lança aparelho que avalia se plugue usado pelo trabalhador é adequado à exposição de ruído

3M E-A-RFit™ identifica atenuação fornecida pelo protetor, conforme cada trabalhador testado.

Congraf Embalagens adquire nova planta e amplia parque gráfico

Com o investimento, fornecedora de embalagens espera aumentar sua capacidade produtiva e atender novas demandas.

Coesia e Prodesign firmam parceria no mercado de embalagens Grupo italiano fabricante de máquinas de alta tecnologia para embalagem se une à agência de design para oferecer soluções inovadoras.

Confira a lista das 10 notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics * Período de 27/5/14 a 16/6/14 Onde achar? http:/www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

EDITORA B2B

202_Pack_online.indd 14

05/07/2014 12:46:03


15 HENKEL.indd 15

05/07/2014 12:46:52


por dentro das leis

Foto: Divulgação

EMBALAGEM VALE OURO: PROTEJA-A!

E

ntre os elementos mais importantes para o sucesso de uma empresa em cenário cada vez mais globalizado e competitivo está, sem dúvida, a criatividade com que as corporações se apresentam ao mercado e oferecem seus produtos: nome empresarial, marca e embalagem contribuem decisivamente para o desenvolvimento dos negócios. Basta dar uma rápida olhada nas prateleiras de qualquer supermercado para verificar que são campeões em vendas os que se destacam em um desses quesitos -- ou em todos. Nesse tripé valoroso, a embalagem tem conquistado relevância nos últimos anos e, por isso, tende a ser cada vez mais protegida legalmente. Recentemente, uma das companhias líderes e pioneiras do setor de embalagem, a MeadWestvaco Corporation divulgou pesquisa realizada em 10 países, apontando que 64% dos consumidores experimentam novos produtos em função da atratividade da embalagem. No Brasil, 60% das pessoas disseram que ela é mais importante na avaliação geral do produto do que a marca. Os números do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) mostram que os pedidos

16

202_Leis.indd 16

de desenhos industriais depositados são crescentes no País. Em 2013, ultrapassaram os 6,8 mil, uma grande evolução quando comparado aos 3.572 do ano 2000. Já os pedidos de marcas depositadas passaram de 108.231 para mais de 163 mil, no mesmo período. A embalagem começou a ganhar importância com a chegada dos supermercados, que alterou significativamente a rotina dos compradores, antes habituados com o atendimento personalizado dos donos das mercearias, e foi ganhando relevância à medida que se percebia

Editora B2B

05/07/2014 12:52:24


Vaivém do mercado

*Tânia Aoki Carneiro É especialista em Direito Civil e Propriedade Intelectual, e sócia-fundadora do Marinangelo e Aoki Advogados.

EFI APRESENTA NOVO EXECUTIVO DE CONTAS NA ÁREA DE FIERY

Foto: Divulgação

memória em forma de associação de ideias, para imitar aquelas principais características da mercadoria alheia e, por via dessa fraude, subtrair, deslealmente o cliente do rival. Por esses motivos, a embalagem encontra ampla proteção legal, seja pela coibição pura e simples da concorrência desleal, seja pela proteção conferida pelo direito marcário, quando suficientemente distintiva do produto. Os mesmos princípios do sistema de proteção de marca, as condições de validade para o registro e o âmbito de proteção aplicam-se às embalagens quando dotadas de suficiente caráter distintivo. Caso não apresente suficiente forma distintiva, mas venha a ser alvo de imitação, o lesado poderá valer-se da proteção legal por via da concorrência desleal. É importante também, no planejamento da criação de marcas e layouts de embalagens, um trabalho conjunto entre o profissional de marketing e o de direito especializado na área de propriedade industrial para avaliar a viabilidade de proteção legal desses signos, antes do lançamento do produto. Uma busca na base de dados do INPI pode, por exemplo, indicar a disponibilidade para registro. a análise jurídica pode ainda apontar se há na embalagem o requisito da distintividade.

A EFI, líder mundial em inovação para impressão digital, apresenta seu novo Gerente de Vendas para a linha Fiery, que atuará no Brasil para expandir os negócios da empresa e difundir essa tecnologia no país. Natural de São Paulo, Marcelo Tomoyose é formado em marketing pela Universidade Anhembi Morumbi, com especialização na área de softwares e tecnologia. Há mais de 15 anos, o executivo atua no mercado gráfico, na área técnica e comercial, com passagens por empresas de destaque, como a Agfa e a Kodak. Tomoyose também acumula experiência na área editorial e é um dos autores do livro Web to Print, da editora Bytes & Types, o primeiro título sobre o tema, escrito por um autor brasileiro. “O mercado digital está cada vez mais promissor no Brasil. A evolução contínua da linha Fiery e sua integração às soluções e equipamentos EFI trazem boas perspectivas para os negócios esse ano com os nossos OEMs”, revela o executivo. POLO FILMS® ANUNCIA SEU NOVO DIRETOR COMERCIAL Foto: Divulgação

que era um elemento atrativo e identificador do produto. desde então, os empresários têm sido incansáveis na busca de soluções inovadoras de linguagem visual destinadas a transformá-la em substitutos dos vendedores, por meio de seu design, conteúdo informativo, formas e linguagens gráficas capazes de agregar valores emocionais e funcionais. assim, a embalagem foi deixando de ser apenas um meio de preservação para exercer o importante papel de fator de identificação do produto, motivo pelo qual o seu visual deve ter aparência atrativa e original, formas, cores e desenhos adequados ao produto, ser facilmente descrita pelo consumidor e chamar a atenção. as que conseguem alcançar esses atributos com bastante sucesso estão sujeitas a ser copiadas por concorrentes desleais que sabem que, na hora de fazer suas compras, o consumidor apressado pode se confundir. Pela própria dinâmica, o consumidor não irá, a cada compra, fazer questão de confirmar, por exemplo, se o nome gravado é do produto que sempre adquire. Pela simples visão da aparência distintiva da embalagem, adquirirá o produto. O competidor desleal prevalece-se da capacidade do consumidor de distinguir por elementos que guardam na

Em junho último, Julian Gonzalez assumiu a Direção Comercial da Polo Films®, empresa dedicada à produção e comercialização de filmes de polipropileno biorientado – BOPP. Com mais de 15 anos de vivência em cargos executivos no setor industrial, Gonzalez responde pela área de vendas na Unidade de Negócios da Unigel, desde 2007. O executivo se reportará diretamente a Davide Botton, Diretor Superintendente da Polo Films®.

EdItORa B2B

202_Leis.indd 17

17

05/07/2014 12:52:28


notícias

CONGRAF EMBALAGENS ADQUIRE NOVA PLANTA Fornecedora de embalagens amplia parque gráfico, espera aumentar sua capacidade produtiva e atender novas demandas

A

Foto: Divulgação

Congraf iniciou, em fevereiro, a reforma do prédio que fica localizado ao lado de suas atuais instalações, no bairro do Sacomã, em São Paulo. O novo galpão de 7.500 m² resultará em uma significativa ampliação do estoque e da área destinada ao acabamento e logística dos produtos fabricados. A expectativa é que, a partir de setembro deste ano, a indústria de embalagens já tenha disponível para suas atividades uma área total de 15 mil m², o que deve melhorar e aumentar ainda mais sua capacidade produtiva. “O novo espaço será importante para dar continuidade ao gradativo avanço, potencializando os atendimentos e permitindo que nos consolide cada vez mais no fornecimento de grandes demandas de embalagens. Como essa nova aquisição é do prédio que fica ao lado, vamos evitar o deslocamento dos equipamentos, o que será excelente, pois a ampliação não afetará a nossa linha de produção e atendimento aos nossos clientes”, explica o diretor industrial, Sidney Anversa Victor Junior. Desde 1972, a Congraf desenvolve, produz e fornece embalagens em papel cartão, com forte atuação no mercado de embalagens finas. Atualmente, a empresa possui um moderno parque gráfico, com equipamentos de alta tecnologia e em sua carteira de clientes listam-se grandes indústrias dos setores de cosmético, farmacêutico, alimentício, entre outros.

EMBALAGEM DA TETRA PAK® ENTRE AS TOP 10

V

encedora do prêmio WorldStar Award 2014, a embalagem Tetra Brik® Aseptic 1000 Edge foi destacada entre as Top 10 pelo site FoodProductionDaily.com. Lançada em 2011 pela Tetra Pak®, a inovação já é utilizada por mais de 175 marcas, em mais de 25 países. Na premiação, realizada na Interpack, na Alemanha, a embalagem foi elogiada por um comitê formado por 25 especialistas da indústria por oferecer facilidade no ato de servir, praticidade no manuseio e possibilidade de abrir e fechar. Além disso, os benefícios ambientais, o design e o formato exclusivo também foram destacados como diferenciais. A seleção dos vencedores do WorldStar Awards 2014 contou com representantes de 24 associações de embalagem, membros da WPO (Organização Mundial de Embalagem), que analisaram 249 projetos de 35 países.

18

Editora B2B

202_Noticias.indd 18

05/07/2014 12:53:43


notícias notícias

Fotos: Divulgação

KRONES COM ATUAÇÃO FORTE NO MERCADO DE LÁCTEOS

A

Krones disponibiliza à indústria de bebidas lácteas no Brasil diferentes soluções em linhas de envase e embalagem, em especial para aplicações em PET. Na comparação com embalagens cartonadas, o PET apresenta diversas vantagens, como formatos personalizados, uma diferenciação de apresentação na gôndola do supermercado, custo da embalagem de 30 a 50% mais econômico, aplicação em linhas de alta velocidade, tempo reduzido para troca de formatos (cerca de 20 minutos) e facilidade de reciclagem. “Este é um segmento com baixa margem e, para isso, os clientes devem buscar equipamentos que possam proporcionar um valor baixo no custo do produto vendido. Sabemos que a embalagem é um dos pontos principais para aumentar esta rentabilidade. Temos alguns clientes em que a embalagem de PET correspondia a 7% do portfolio dos produtos e, em 10 anos, passou a representar 70%. O PET tem se fortalecido e se consolidado cada vez mais no mercado mundial de lácteos e sucos”, explica Ayrton Irokawa, gerente de Vendas de Máquinas da Krones do Brasil. Entre as soluções, destaca-se o envase asséptico a frio em PET, que tem atraído o interesse de muitas indústrias, que buscam atender ao desejo dos consumidores por produtos mais saudáveis, sem o uso de conservantes e com menor preço nas prateleiras. A Krones dispõe hoje de duas tecnologias de envase asséptico a frio: com ácido peracético, conhecida como processo úmido; e com peróxido de hidrogênio, mais conhecida como processo a seco. Outra opção de enchimento em PET é o Hotfill (envase a quente). O NitroHotfill, por sua vez, é uma alternativa mais rentável ao envase a quente convencional. A solução baseia-se no processo Relax-Cooling (RC), que consiste em aplicar uma pressão positiva de 1,5 até 2 bar internamente na garrafa antes de seu fechamento, mediante a instalação de um injetor de nitrogênio. A pressão positiva da garrafa compensa a perda de volume do produto depois de acondicionado em um refrigerador (temperatura fria), o que evita deformidades por pressão negativa da garrafa. O NitroHotfill permite o uso de embalagens com menor peso. Recentemente, a Krones lançou duas novas tecnologias em sistemas de envase que têm aplicação para o mercado lácteo. A primeira é a FlexiFruit,

que possibilita o envase seguro de bebidas lácteas mescladas com pedaços de fruta em um processo de fluxos separados. Outra solução é a Viscofill, máquina destinada ao envase de alimentos viscosos que funciona segundo o princípio clássico da enchedora de pistão, com flexibilidade de aplicações. Para a indústria láctea, as soluções da Krones não estão apenas na área de envase. Existem outras tecnologias de grande aceitação pelo mercado, como nas áreas de sopro (com a linha de sopradoras Contiform) e de rotulagem (com as tradicionais máquinas lineares para sleeves com túnel de encolhimento). O modelo mais avançado da Contiform é a geração 3, que prima pela eficiência, economia de recursos, ergonomia e flexibilidade. Cada estação de sopro da máquina possui rendimento de 2.250 garrafas por hora. Em termos de rotulagem para sleeves, a indicação é pela Sleevematic linear, ideal para decorações especiais. Todos os clientes podem utilizar esta máquina para embalagens diferenciadas, principalmente aquelas que “vestem” as garrafas, como, por exemplo, iogurtes e produtos lácteos em geral.

Editora B2B

202_Noticias.indd 19

19

05/07/2014 12:53:48


atualidades

eM eQuilÍbrio

Aliado da alimentação balanceada e de hábitos de vida saudáveis, o Iogurte Bio Equilíbrio da Aurora Alimentos é um produto funcional, rico em cálcio, proteínas e fibras vegetais, que colaboram com a flora intestinal. O produto apresenta-se nas versões garrafas de 950g (caixa de 5,7 kg) e monodoses de 170g (caixa de 2,04kg).

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Latco Alimentos apresenta o Titan, bebida energética ideal para quem precisa de mais energia física ou mental para o dia a dia. Com o slogan “Energia em Dose Extra”, o produto é comercializado em embalagens econômicas de 500 ml, 1 litro e 2 litros, esta última ideal para dividir com os amigos e a família.

Foto: Divulgação

energia eM dose eXtra

www.latcoalimentos.com.br

www.auroraalimentos.com.br

Foto: Divulgação

Mais sabor para o café da Manhã belVita, marca de produtos integrais com cereais da Mondelez Brasil, conta agora com mais uma novidade para o café da manhã: belVita Maçã e Canela. Composto por quatro cereais integrais (trigo, centeio, cevada e aveia), fonte de vitamina E, B1, B3 e minerais como ferro e magnésio, é encontrado em caixas individuais com três unidades de belVita cada (30 g) e packs contendo três sachês, totalizando 90 g. A Team Creatif é a agência responsável pelo design das embalagens; a Converplast pela embalagem primária (single) e a Ibratec pela secundária (cartucho). O design (formato e dimensional) foi proposto por R&D Pack, com base no dimensional do produto. http://global.mondelezinternational.com/br

20

Editora B2B

Pack202_Atualidades.indd 20

05/07/2014 14:18:39


Pack202_Atualidades.indd 21

05/07/2014 14:18:44


atualidades

Fotos: Divulgação

Indústria da Imagem assina Pão de Queijo Topfood

A Topfood Alimentos lança o seu pão de queijo gourmet em uma embalagem, produzida pela Indústria da Imagem, que se destaca no PDV não somente pelo design gráfico, mas também pela forma inovadora, a de uma fatia de queijo. O projeto foi baseado no conceito de que o produto tem grande quantidade de queijo em sua composição. Os elementos gráficos visam explorar o conceito de produto gourmet, demonstrando ao consumidor que o produto possui diferenciais de qualidade superior As informações da embalagem possuem valores de atenção diferenciados criados com relevo e aplicação de verniz especial, seguindo a lógica de etiquetação e marcação feita nos queijos “gourmet”. Juntamente a isso, a empresa também cria uma sugestão de montagem diferenciada no PDV, onde a união de seis embalagens forma uma réplica de um queijo. www.topfoodalimentos.com

Foto: Divulgação

embalagens

A maior indústria de sorvetes do Centro-Oeste lançou novas embalagens das linhas Take Home Especial e Tradicional, com o objetivo de renovar sua estratégia de atuação no mercado e incrementar sua comunicação com os consumidores. A nova identidade visual das embalagens está muito mais atrativa e moderna ao sair dos tradicionais potes brancos para adotar cores vibrantes como o dourado (Linha Especial) e o vermelho (Linha Tradicional). www.crememel.com.br

22

Cerveja portuguesa chega ao Brasil O mercado brasileiro de cerveja, já bastante aquecido com o processo de “premiunização” e a entrada de diversas marcas mundialmente famosas, promete ficar ainda mais movimentado. A Super Bock, que é sucesso em Portugal, será produzida no Brasil pela Cervejaria Riograndense e com distribuição da Globalbev, e comercializada em packs com seis garrafas de 250 ml da OwensIllinois. A Super Bock está presente em mais de 50 países, nos cinco continentes, mas essa é a primeira vez que será produzida fora da fábrica de Leça do Balio, em Portugal.

www.superbock.pt

Foto: Divulgação

Creme Mel lança novas

Editora B2B

Pack202_Atualidades.indd 22

05/07/2014 14:19:03


Zero açúcar

Adoçadas com sucralose, águas saborizadas são opções saudáveis em substituição aos refrigerantes. Esta é a aposta da Comexim Bebidas que acaba de lançar a linha Acquíssima Sabor, nos sabores Pera, Maçã Verde e Lichia. As embalagens são PET de 310 ml e, assim como os demais produtos da empresa, é produzida com água mineral de fontes próprias, localizada em Águas de Lindóia, em São Paulo.

Foto: Divulgação

Fotos: Divulgação

Activia em formato copo

A marca que inaugurou o segmento de iogurtes funcionais no Brasil diversifica seu portfolio de produtos funcionais e apresenta novos sabores com calda e pedaços de fruta: Frutas Vermelhas e Pêssego com Damasco. Inéditos na categoria, os lançamentos chegam em embalagem no formato copo, novidade para a marca. www.activiadanone.com.br

www.comexim.com.br

Foto: Divulgação

Granfino lança novos sabores de condimentos

Os sabores Barbecue, Mostarda com Mel, Mostarda Escura, Agridoce e Big Burguer (molho para hambúrguer) chegam ao portfolio da marca, com embalagens produzidas pela Premiumplastic, com tampa rosqueável, de 28 mm, e selo de segurança. Desenhado pelo designer Rômulo Queiroz, da Granfino, o rótulo tem cores quentes, grafismos e imagens de alimentos, para despertar o interesse do consumidor. www.granfino.com.br

Editora B2B

Pack202_Atualidades.indd 23

23

05/07/2014 14:19:11


atualidades

Fotos: Divulgação

duo cYcles lança caiXa Kit

O sabonete íntimo da Silvestre Labs está disponível em uma nova embalagem que comporta as duas versões do produto: Duo Cycles® e Duo Cycles Essence®. A empresa americana Cornerstone Branding criou o design da nova caixa kit, que chega ao mercado brasileiro ainda no primeiro semestre. Segundo Cezar Jones, diretor comercial da empresa, janelas especiais e faca, que permite montagem fácil, estavam no briefing para o processo de criação da embalagem, que tem acabamento diferenciado com verniz perolizado com glitter, relevo e gloss local. www.silvestrelabs.com.br

A empresa de soluções de higiene e limpeza está aumentando a família de desinfetantes que já era grande, composta por sete fragrâncias (Silvestre Plus, Lavanda, Flores de Limão, Frutas Cítricas, Brisa do Mar, Eucalipto e Toque de Erva Doce), agora com o novo Pinho Bril “Floral”. O produto possui tecnologia Neo Fresh, com ação antiodor e que prolonga a perfumação, aniquilando de vez o mau cheiro. A embalagem de 500ml foi desenvolvida no conceito prática e econômica, com tampa Flip Top, dos fornecedores Costapacking e WR Ferramentaria, com bico que regula a dosagem; com a Makrokolor como fornecedora do rótulo e a Oficina Design Up como agência de design da embalagem.

www.bombril.com.br

cerveja para cães Dog Beer. Esta é a primeira cerveja para animais da América Latina, idealizada pelo empresário Marco Melo e envasada em embalagem da Owens-Illinois, maior fabricante de embalagens de vidro do mundo. Com sua postura de apoiar microcervejarias, a O-I foi escolhida para fornecer a garrafa, que pode ser encontrada em embalagem de 355 ml e tem um design similar ao das embalagens de cerveja tradicional para humanos. Para chegar ao resultado desejado, um grupo formado por veterinários e especialistas em cerveja dedicaram três anos de estudos, com o intuito de criar uma bebida rica em nutrientes, como sais minerais, aminoácidos e vitaminas do complexo B.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

boMbril aMplia faMÍlia pinho bril

www.dogbeer.com.br

24

Editora B2B

Pack202_Atualidades.indd 24

05/07/2014 14:19:21


25 INSTITUTO DE EMBALAGENS.indd 25

05/07/2014 12:57:33


informe publicitário | roland dg

ROLAND DG APRESENTA TECNOLOGIA JAPONESA PARA IMPRESSÃO DE EMBALAGENS

P

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Equipamentos que imprimem diretamente nas embalagens de vidro, papel ou PVC são algumas das novidades que a Roland DG apresenta para o mercado de embalagens

ara as gráficas de médio e pequeno porte que trabalham com a impressão de embalagens, a Roland DG promete movimentar o mercado apresentando equipamentos com tecnologia japonesa avançada e capazes de imprimir diretamente no substrato do produto final.

mundial em soluções industriais para sinalização, artes gráficas, envelopamento de veículos, impressão UV, fotografia, gravação e modelagem 3D.

A linha de equipamentos UV permite a impressão direta nos substratos e são ideais para produção de embalagens como: Filmes BOPP, Polietileno, PET, PVC e até mesmo filme Shrink (filme termoencolhível). A linha VersaUV LEC também produz pequenas tiragens de rótulos e etiquetas e com impressão e recorte conjugado, fazem provas de cor para aprovação final, antes da produção em larga escala, além de reproduzir o desenho da embalagem no próprio substrato do produto final, tornando a aprovação do cliente muito mais concisa.

Fundada em 1981 e listada na Bolsa de Tóquio, a Roland DG é a número um no mundo em fornecimento de impressoras de grande formato a jato de tinta.

Já a VersaUV LEF-20, recente lançamento da empresa, além de ter preço acessível, permite imprimir sobre praticamente qualquer substrato plano ou objetos tridimensionais de até 100mm de altura por 508mm de largura e 330mm de comprimento. Ainda é possível, por meio do uso do verniz impresso em diversas camadas, criar o alto relevo e fazer acabamentos brilhante ou fosco, em pontos localizados ou em toda a impressão. O equipamento também possibilita a impressão direta em frascos de perfumes, cosméticos, maquiagens entre outros. E para facilitar a compra dos equipamentos por pequenas e médias empresas paulistas, a Roland firmou parcerias com Programas de Financiamento como o Desenvolve SP, que facilita a aquisição das impressoras com juros subsidiados. Para as empresas de outros Estados a Roland DG também oferece opções de financiamento por meio do Banco Santander.

Sobre a Roland DG Com sede em Cotia, São Paulo, a Roland DG Brasil é uma unidade de negócios da Roland DG Corporation. Empresa japonesa líder 26

Anderson Clayton, Gerente de Marketing e Novos Negócios da Roland DG Brasil

A Roland DG Corporation conquistou as certificações ISO 9001:2008 e 14001, que garantem a consistência na qualidade de fabricação, distribuição e serviço ao cliente. Além de atuarem com o Roland DG Care, uma solução mundial, onde os clientes podem contar com uma ampla assistência que atende a todos os detalhes do funcionamento do equipamento, passando pela instalação, treinamentos e manutenção, por toda a vida útil. INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA: MM Comunicação Empresarial – (11) 2769-7743 / 3045-7481 Carolina Rubinato – carolina.rubinato@mmagencia.com.br Tel: (11) 9 9670-3507 www.mmagencia.com.br

Editora B2B

202 Roland.indd 26

05/07/2014 20:00:07


202 Roland.indd 27

05/07/2014 20:00:12


Foto: Divulgação

NOVA GERAÇÃO DE EMBALAGENS PARA CONSUMO EM CASA Fabiane Staschower*

D

e maneira bem rápida, o mercado brasileiro se habituou a consumir cervejas em novo estilo, como é o caso dos barris que podem ser facilmente transportados e servidos para consumo em casa, com a mesma qualidade de um bar. Isso aproxima ao máximo o consumidor da marca, já que possibilita a experiência de consumo e permite que os apreciadores de cerveja tenham em casa a bebida com o “colarinho” da sua preferência. A Heineken®, marca de cerveja holandesa, foi quem lançou essa embalagem nos mercados brasileiros. Trata-se de um barril de aço de cinco litros com reservatório de gás carbônico, que, por ser uma embalagem robusta e multicomponentes (utiliza muitos materiais, como aço, plástico e alumínio), dificultava a reciclagem, o que levou a empresa a estar sempre em busca de aprimoramento. Por isso, em 2013, a Heineken® apresentou uma segunda geração de barril, dessa vez desenvolvido em material de PET com capacidade para quatro litros, sendo bem mais fácil de carregar e de ser encaixada de forma tranquila nos refrigeradores. Trata-se de uma embalagem multicamada com absorvedores de oxigênio e alta barreira ao CO2. Uma vez aberta, a bebida deve ser consumida em 30 dias. Seguindo esse mesmo conceito e focada em atender à nova tendência do consumo individual de produtos premium no lar, como é o caso do Nespresso®, a Heineken® desenvolveu outra novidade para o consumo de cerveja em casa. É o SUB, um elegante aparelho para servir cerveja, criado pelo premiado designer Marc Newson. Para fazer parte desse equipamento, desenvolveu-se o TORP, uma nova embalagem barril de dois litros que se encaixa perfeitamente ao aparelho para desfrutar de uma cerveja supergelada. O TORP foi desenvolvido em parceria com uma tecnologia chamada FLAIR®, patenteada pela Afa Dispensing, que traz uma sacola dentro da

28

garrafa. Essa tecnologia se aplica perfeitamente ao produto, já que proporciona vida útil à cerveja, mantendo sua qualidade e facilitando a cadeia de suprimentos por período prolongado. O sistema mantém o produto acondicionado em um plástico flexível dentro de uma garrafa de PET. O ar e as válvulas possibilitam a saída do produto na consistência ideal da cerveja. A embalagem é feita de plástico. As pré-formas dessas embalagens são produzidas na Holanda, mas o produto será inicialmente comercializado apenas na França e na Itália durante o primeiro ano de experiência. *Fabiane Staschower. Consultora da Futurepack e do Instituto de Embalagens. Mestre em embalagens pela Michigan State University em Michigan/EUA. Engenheira Química pela Escola de Engenharia Mauá. Trabalhou por mais de dois anos na indústria de embalagens flexíveis. Nos Estados Unidos, atuou como pesquisadora da universidade desenvolvendo projetos de embalagens para grandes empresas no setor de bens de consumo. Também participou de um importante projeto de inovação com a Dow e a USDA.

Fonte: http://www.afadispensing.com/news/heineken-launches-sub-home-draught-system-based-afas-flair-bag-bottle-technology

vanguarda

Editora B2B

202_vanguarda.indd 28

05/07/2014 13:00:02


29 REED.indd 29

05/07/2014 13:00:45


matéria de capa | indústria gráfica

De olho nas novidades

Foto: Heidelberg

Diante da expectativa de crescimento, mesmo moderado, empresas da indústria gráfica expõem as tendências na Expoprint 2014

30

Entrada da Speedmaster CX 102 da Heidelberg do Brasil

Editora B2B

202_Materia de Capa I.indd 30

05/07/2014 18:20:31


matéria de capa | indústria gráfica

ZULMIRA FELICIO

O

s números do primeiro trimestre deste ano indicam que a produção física da indústria gráfica encolheu 2,9% em comparação com o primeiro trimestre de 2013. Já o setor de embalagens projeta para 2014 crescimento moderado de aproximadamente 1,5%, uma vez que o ano passado apresentou expansão de 1,41% de produção física, montante que reverte à queda de produção de 1,53% em 2012. os dados compõem um estudo exclusivo macroeconômico da associação Brasileira de Embalagem (abre), realizado pelo instituto Brasileiro de Economia (iBrE) e Fundação Getúlio Vargas (FGV). Visando otimizar os processos de impressão e acabamento, focando na redução de tempos de acerto e redução de custos, as gráficas estão empenhadas em fechar 2014 com saldo positivo, mesmo sendo um ano atípico com Copa do Mundo e eleições. Para tanto, torna-se essencial total controle do processo, haja vista que essa é uma questão fundamental no gerenciamento da indústria de embalagens. também buscam novas tendências com aplicações antipirataria e respostas às questões que envolvem as tecnologias digitais. a análise é de Kleber Garcia, especialista em embalagem e gerente regional Sudeste da Heidelberg do Brasil. Hoje, as gráficas confrontam-se com um mercado extremamente dinâmico e desafiador devido às mídias digitais, cada vez mais potentes. Neste sentido, o diferencial da Heidelberg consiste em um portfolio de soluções completas em hardwares e softwares, assim como todos os serviços que uma gráfica de impressão de embalagens industriais necessita, incluindo consumíveis

especiais para aplicação nos setores farmacêutico e alimentício. Segundo Martina Ekert, gerente de Marketing & PMa da Heidelberg, essas soluções estão sendo expostas na Expoprint, incluindo as ferramentas Prinect que oferecem um fluxo de trabalho completo voltado às gráficas de embalagem, com funcionalidades como gerenciamento de cores e medição em linha. “também estamos lançando a tecnologia LE UV, processo de secagem super rápido que utiliza muito menos lâmpadas UV (consumindo pouca energia e trabalhando inteiramente livre de emissão de ozônio) e que atende o mercado de embalagens, imprimindo em uma ampla gama de substratos, incluindo o plástico e o cartão metalizado. as demonstrações estão sendo realizadas na Speedmaster CX 102 5+L.

Editora B2B

202_Materia de Capa I.indd 31

31

05/07/2014 18:20:42


Entre outras novidades na feira, figuram a impressora digital Linoprint C 901 Plus, com capacidade de armazenamento de papel estendida e impressão e a dobradeira Stahlfolder BH 56, com novos itens de automação. A empresa também está lançando a tecnologia Cristala (com vernizes Saphira), aplicação que surpreende pela qualidade tátil e efeitos atraentes do verniz”, adianta Martina. Há, ainda, expostos os consumíveis Saphira de baixa migração que não oferecem risco ao produto embalado, garantia confirmada por meio de certificação de teste. “Comparar qualidade e preço a fim de adquirir um produto que propicie custo- benefício é a saída para difíceis momentos da economia. Neste sentido, a Expoprint pode favorecer o crescimento ou até mesmo a estabilidade de algumas empresas”, avalia Anderson Clayton, gerente de Marketing e Novos Negócios da Roland DG Brasil. Satisfeita perante as demandas que já recebeu este ano, a fornecedora de impressoras de grande formato

a jato de tinta expõe na feira equipamentos com tecnologia japonesa avançada, capazes de imprimir diretamente no substrato do produto final das gráficas de médio e pequeno porte que trabalham com impressão de embalagens.“A linha equipamentos UV é ideal para produção de embalagens como filmes BOPP, polietileno, PET, PVC e shrink (termoencolhível). Os equipamentos também produzem pequenas tiragens de rótulos e etiquetas e estão disponíveis em dois tamanhos: VersaUV LEC-330 (com largura de 736mm) e LEC-540 (com largura de 1.346mm) com impressão e recorte conjugado”, explica Clayton. As duas fazem provas de cor para aprovação final, antes da produção em larga escala. A LEC reproduz o desenho da embalagem no próprio substrato do produto final. Já a VersaUV LEF-20 pode ser usada para impressão direta em frascos, como de perfumes, cosméticos etc. Tão perfeitas quanto os originais, as provas representam uma evolução do mercado

Foto: Divulgação

matéria de capa | indústria gráfica

Anderson Clayton, gerente de Marketing e Novos Negócios da Roland DG Brasil

que ainda valida embalagens no papel. Entre os destaques para o mercado, estão as modeladoras e fresadoras 3D MDX-40A e a MDX-540 (ambas com tecnologia SRP prototipagem rápida por subtração), que permitem a modelagem em materiais diversos, incluindo ABS, nylon, acrílico, cera de joalheria e resinas. “Os protótipos suportam testes reais de adaptação, qualidade e flexibilidade. Também é possível produzir variedade de aplicações, como arquétipos funcionais para avaliação dimensional, moldes para vaccum forming, eletrodos de ferramentaria, cunhos de aço, moldes para clicheria e até facas de alta frequência destinadas à fabricação de calçados”, enumera Clayton.

Foto: Divulgação

Parcerias “Apesar de recente, a impressão 3D vem demonstrando rápido crescimento e despertando o interesse do público consumidor. Os equipamentos disponíveis no mercado

LEC-330 da Roland DG

32

Editora B2B

202_Materia de Capa I.indd 32

05/07/2014 18:20:50


Foto: Divulgação

HP Indigo 20000

Foto: Divulgação

matéria de capa | indústria gráfica

Cinco diferentes modelos da linha Indigo estão sendo expostos na Expoprint, além de soluções de software, acabamento e substratos. De acordo com o diretor, pela primeira vez, o público especializado terá a oportunidade de ver em uma feira o HP Indigo 10000

Fernando Alperowitch, diretor da unidade de Negócios HP Indigo na América Latina

ainda não permitem que a demanda se transforme em realidade, uma vez que o binômio velocidade-custo não atende as expectativas de volumes maiores”, diz Fernando Alperowitch, diretor da unidade de Negócios HP Indigo na América Latina. No entanto, ele evidencia a perspectiva por novas tecnologias que favoreçam seu uso em escala industrial e em aplicações diversas. Atualmente, o mercado de embalagens representa entre 30 a 35% da divisão Indigo na HP. “Esta participação vem crescendo ao longo do tempo, em especial pela penetração intensa no mercado de etiquetas; principalmente, após os recentes lançamentos, Indigo 20000 para embalagens flexíveis e Indigo 30000 para cartonagem”, analisa Alperowitch.

202_Materia de Capa I.indd 33

05/07/2014 18:20:55


matéria de capa | indústria gráfica

Alexandre Dalama, gerente de Produto, Durst-P&L South America, Rotatek Brasil

Dalama justifica ainda que muito embora a Rotatek não atue no segmento de impressão 3D, ele entende que se trata de um nicho bastante dedicado às necessidades de desenvolvimento de prototipagem. “A impressão digital amplia espaço nas tiragens mais curtas e na flexibilidade de imprimir em uma grande variedade de

substratos, sem a necessidade de pré-tratamento como é o caso de nossa máquina TAU 330 Inkjet UV”, esclarece.

Foto: Divulgação

“A Rotatek Brasil começou 2014 aquecido com ênfase nas áreas de impressos comerciais direcionados à indústria farmacêutica”, informa Alexandre Dalama, gerente de Produto, Durst-P&L South America, Rotatek Brasil (parceira oficial), que está apro-

veitando a feira para divulgar a união das duas empresas. “Objetivamos mostrar aos visitantes o perfil de fabricante de solução e de máquinas impressoras rotativas híbridas dirigidas aos segmentos de embalagens flexíveis, rótulos, etiquetas, bulas e impressos de segurança. As soluções em impressão inkjet UV digital para rótulos e embalagens flexíveis são nossa proposta nesse evento”, acentua. Trinta por cento do faturamento da empresa está concentrado em embalagem, rótulos, impressos comerciais e de segurança.

Foto: Divulgação

(equipamento com formato meia-folha), muito embora já esteja em funcionamento em mais de 100 clientes no mundo, incluindo no Brasil. Para o segmento de embalagens, há aplicações de cartuchos impressos na Indigo 10000, assim como diversos outros impressos nas versões para embalagens flexíveis de sua plataforma e cartonagem. “Lançada há apenas 10 dias e já disponível no mercado brasileiro, o Indigo ws6800 destinado ao mercado de etiquetas autoadesivas pode ser visto no estande dos revendedores Alphaprint e Comprint”, antecipa Alperowitch.

Rotatek - TAU 330, impressora digital ink-jet que utiliza tintas de baixa migração

34

Também com forte presença no segmento de embalagens, registrando cerca de 70% do volume de sua produção, e atendendo empresas de médio a grande porte, a Manroland do Brasil estabeleceu parceria com a CompactFoilers, visando agregar mais valor aos seus produtos impressos como holografia e aplicação de cold foil em linha, “inclusive já temos um cliente no País com este equipamento em funcionamento em uma R700. Também estamos em parceria com a Xerox, EFI e Duplo objetivando oferecer soluções de impressão digital e acabamento”, enfatiza Alexandre Magno, gerente de Produtos da Manroland. Em parceria com a IMMGRA, a empresa oferece opções de equipamentos seminovos para os clientes que não conseguem, ou não querem, investir em equipamentos novos.

Editora B2B

202_Materia de Capa I.indd 34

05/07/2014 18:20:59


Foto: Divulgação

matéria de capa | indústria gráfica

R700 DirectDrive da Manroland

A Manroland vem dando maior atenção aos equipamentos híbridos que possam trabalhar também com tintas e vernizes UV e que estejam aptos a imprimir em outros substratos diferentes do papel cartão. A empresa tem instalado no Brasil equipamentos com dupla torre de verniz, cold-foil – o que possibilita impressões em áreas metalizadas com retícula – e efeitos holográficos. “Com isso, abrimos aos clientes um leque de atuação mais abrangente e pouco explorado”, diz Magno. Especializada em apresentar soluções de préimpressão, destacando-se como players de impressão digital inkjet de grande formato de tecnologia UV, a Agfa Graphics trilha um caminho otimista e promissor nesta área e também vem investindo no segmento de embalagem, tanto com softwares, CTP’s e insumos. “Estamos presentes na Expoprint com os softwares da linha Apogee - Asanti e Storefront, além do Agfa Arkitex. Em equipamentos, a Anapurna M2540 é o grande destaque. Já as chapas offset sem processamento químico fazem parte também do estande na Expoprint como, ainda, a família Azura e a N94-VCF”, afirma o gerente de marketing para América Latina, Eduardo Sousa.

INFORMAÇÕES Agfa Graphics www.agfa.com Heidelberg do Brasil www.br.heidelberg.com HP Brasil www.lojahp.com.br Manroland do Brasil Serviços Ltda. www.manrolandsheetfed.com Roland DG Brasil www.rolanddg.com.br Rotatek Brasil Equipamentos Gráficos Ltda www.rotatek.com.br

Sousa ressalta que os recursos oferecidos pelo portfolio Agfa são fundamentais a fim de contribuir com o negócio do cliente em vários aspectos, que vão muito além da venda, diferenciando-o no mercado através da redução de custos e agilidade na prestação de serviços. Neste sentido, “nossas ferramentas inovadoras em softwares e equipamentos permitem que o profissional tenha uma vantagem competitiva e tecnológica que o ajudará a fidelizar e mostrar ao cliente final o que há de mais avançado e moderno dentro do mercado”, sentencia o gerente de marketing da empresa.

202_Materia de Capa I.indd 35

05/07/2014 18:21:09


matéria de capa | tintas, pigmentos e resinas

Foto: iStock

Mercado em alerta

Com atividades abaixo do esperado no primeiro semestre de 2014, empresas e associações representativas do segmento de tintas, pigmentos, resinas e aditivos falam do cenário atual e comentam expectativas para os próximos meses EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE TINTAS Volume (milhões de litros) 2013

2,0%

2012

0,0%

1.398

2011

0,0%

1.398

2010 2009 2008

10,3% 0,0%

1.359

1.232

8,3%

1.426

CRESCIMENTO

1.243

Fonte: Abrafati

36

EDITorA B2B

202_Materia de Capa II.indd 36

06/07/2014 11:12:48


Foto: Divulgação

matéria de capa | tintas, pigmentos e resinas

Foto: Divulgação

Dilson Ferreira, presidente-executivo da Abrafati

Thiago Bento

“O

ano de 2014 começou mal. Alguns fabricantes estavam pessimistas e preocupados com o primeiro trimestre. Havia um sentimento negativo”, lembra o presidenteexecutivo da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas, Abrafati, Dilson Ferreira, sobre um conversa informal com as empresas. Algo que pode ser considerado incômodo para o quinto maior mercado mundial de tintas (estamos atrás dos Estados Unidos, da China, Índia e Alemanha). Ferreira explica que esse “pessimismo” era dos fabricantes de tinta como um todo, e não focado no segmento de embalagens; que “devemos lembrar” que 25% do faturamento vem de um segmento que abrange tintas para eletrodomésticos, manutenção industrial, proteção de máquinas, gasodutos, refinarias e recipientes. “60% do faturamento vem do setor imobiliário e os outros 15% vem de ramo automobilístico, com venda para montadoras, e uma parte para oficinas de funilaria”.

Sidney Anversa Victor, diretor plenário por São Paulo da Abigraf

De acordo com o diretor executivo da Congraf Embalagens e diretor plenário por São Paulo da Associação Brasileira da Indústria Gráfica, Abigaf, Sidney Anversa Victor, “2014 tem sido um ano triste para o mercado”. Com um primeiro trimestre considerado bom, acompanhado de um segundo trimestre “empatado”, Victor explica (como representante da Abigraf) que se pode considerar que houve uma queda no mercado. “Fala-se em

Editora B2B

202_Materia de Capa II.indd 37

37

06/07/2014 11:12:56


luciana galvão, gerente do segmento de embalagens da Clariant

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

matéria de capa | tintas, pigmentos e resinas

André luiz de Oliveira, gerente de desenvolvimento de mercado e assistência técnica da Reichhold do Brasil

o mercado brasileiro tem demonstrado que o comportamento de compras segue inalterado e a economia cresce, mesmo em momentos de crise estabilização, mas não crescer é ficar no negativo”, comenta. Algumas companhias têm percebido esse cenário. Para o gerente de desenvolvimento de mercado e assistência técnica da fabricante de resina reichhold do Brasil, André Luiz de oliveira, já havia sinais de que 2014 “não seria tão fácil, com maior influência sobre os resultados e não de forma tão positiva”. De acordo com oliveira, 2013 foi um ano de variações com períodos apontando bons resultados e “outros nem tanto, mas ficando dentro do que havíamos planejado.” outra empresa que também considera os resultados “alinhados” com suas metas “ ainda que parciais do primeiro semestre de 2014” é a Clariant, embora a gerente do segmento de embalagens da empresa, Luciana Galvão explique que para este ano o cenário tem sido “um pouco mais conservador”,

38

diferente de 2013 quando a Clariant fechou o ano com acentuado crescimento na área de masterbatches. o gerente de desenvolvimento de mercado e assistência técnica da reichhold ainda explica que o mercado brasileiro tem se movimentado de maneira morna – embora tenha muito potencial de crescimento - e espera que com a passagem desses grandes eventos (como a Copa do Mundo) que geram relativa desaceleração do consumo, seja possível voltar aos trilhos planejados. Além disso, oliveira tem acompanhado e estudado as oscilações que o mercado sofre de ambientes externo e interno, o que permite enxergá-lo de maneira realista; mas acredita que o mercado “necessita de uma estratégia mais organizada como País para suprir e utilizar deste potencial.” De acordo com Luciana, porém, o mercado brasileiro tem

demonstrado que o comportamento de compras segue inalterado e a economia cresce, mesmo em momentos de crise. Ainda, segundo a gerente, alguns segmentos continuam com dois dígitos: “Afinal, somos quase 200 milhões de consumidores com a moeda fortalecida”, cenário diferente de outros países de nosso continente, e essa receita oferece um bom resultado para os negócios da empresa.” Ainda sobre o que esperar do mercado e dos próximos meses de 2014, o presidente-executivo da Abrafati comenta que há uma previsão de melhora, devido às expectativas de evolução do Produto Interno Bruto (PIB). “Talvez o último semestre reflita a atividade econômica do governo com campanhas eleitorais”. Porém, ainda de acordo com Ferreira, um termômetro das perspectivas para a época de setembro até dezembro só acontece no dia 27 de agosto, durante o 9° Fórum Abrafati da Indústria de Tintas, no Club Transatlântico, em São Paulo (SP).

NoviDaDes Mesmo com um primeiro semestre fora do planejado, as empresas têm programado novidades. No caso dos masterbatches, produzido pelas Clariant, a inovação está nos superconcetrados de cor com tecnologia para líquido; aditivos para melhorar e tornar mais ágil o resultado visual da marcação a laser; redutor de peso da embalagem; antimicrobiais, além de extensores de shelf life do produto.

EDITorA B2B

202_Materia de Capa II.indd 38

05/07/2014 18:23:07


matéria de capa | tintas, pigmentos e resinas

De acordo com Luciana, essas são propostas diversas que têm alavancado o crescimento da empresa por meio da inovação, tanto por proporcionar ganho produtivo nos convertedores, quanto no resultado final da embalagem, que é o diferencial no ponto de venda. No caso da Reichhold, Oliveira explica que o foco das inovações é a sustentabilidade. “Fabricamos resinas e focamos nossos desenvolvimentos para atender a necessidade existente ou a que pode vir a ser uma necessidade”, e exemplifica com a linha de sistemas alquídicos à base de água. “Além de vários sistemas de alto sólidos, que reduzem ou isentam a utilização de solventes orgânicos voláteis em tintas ou até mesmo em outras aplicações”, explica Oliveira, ressaltando que a Reichhold possui diversos controles e sistemas internos em suas fábricas que reduzem as emissões, e também desenvolvem produtos que permitam aos seus clientes terem produtos mais sustentáveis. Sobre as atividades sustentáveis da Clariant, Luciana explica que a empresa possui metas tangíveis para até 2020, como a redução do consumo de água em até 25%, a redução em até 45% da emissão de dióxido de carbono (CO²). No caso da Sun Chemical do Brasil, as inovações da empresa para o mercado de embalagens serão apresentadas durante a Expoprint Latin America 2014. Dentre as soluções para embalagens flexíveis, estão linhas SunStrato® Duraline e Sun Strato Duraflex. Há ainda a linha de tintas offset planas globais SunLit® Crystal, formulada

202_Materia de Capa II.indd 39

com uma elevada proporção de matérias-primas renováveis que contribuem com as iniciativas de sustentabilidade.

Retrospectiva A Oxiteno, empresa química de origem brasileira com atuação global, líder na produção de tensoativos e produtos químicos especializados, destacou um case de quatro anos atrás dedicado à sustentabilidade chamado “Greenformance”, que é “fundamentado na substituição de insumos sintéticos e derivados petroquímicos por matérias-primas verdes, como óleo de soja, de palma e derivados da cana-de-açúcar, no desenvolvimento de formulações biodegradáveis e concentradas e na concepção de formulações suaves. Dentro deste conceito, investiu-se no desenvolvimento de uma linha de produtos e soluções em tensoativos e solventes verdes”. Diversas análises de tendências científicas, tecnológicas e ambientais no setor de tintas utilizadas na impressão de filmes flexográgicos – setor que demanda muito solvente, produto considerado importante na linha de negócios da companhia, foram realizadas. Tais exames mostravam uma oportunidade de inovar, o que permitiria à empresa crescer no segmento de tintas de impressão. O desenvolvimento do produto foi baseado nos três pilares da sustentabilidade da plataforma Greenformance: fonte de recursos renováveis, cuidado com o meio ambiente, saúde e bem-estar. Além disso, a Oxiteno também observou que “produzir algo

05/07/2014 18:23:08


matéria de capa | tintas, pigmentos e resinas sustentável não significa necessariamente usar matériaprima renovável” e, por isso, atualmente também desenvolve processos e outras soluções capazes de sustentar todo o ciclo de inovação. “Quanto aos aspectos de sustentabilidade, as análises do ciclo de vida comprovaram menor impacto considerando toda a cadeia produtiva, desde a extração de matérias-primas básicas até o descarte final do produto. Em comparação ao sistema tradicional, os ganhos indicam menores taxas de emissão de gases de efeito estufa e de toxidade à exposição humana”, informa a assessoria de imprensa. Sobre os aspectos econômicos, o método desenvolvido em 2010 pela Oxiteno rendeu cerca de 20% a mais do que o sistema tradicional de solventes, o que contribui para a redução de custos para as empresas que realizam as pinturas flexográficas e, possivelmente, também segundo o material enviado à revista Pack, “parte desse benefício econômico está sendo repassado para a indústria de embalagens”. Na época, as perspectivas futuras para o projeto eram a consolidação mercadológica e a consequente

internacionalização do produto. Em 2010, o Greenformance estava focado na entrada e consolidação do mercado nacional. Havia, naquele momento, uma expectativa de que, depois do lançamento oficial, ocorresse o amadurecimento e a autopromoção do produto. Os passos previstos há quatro anos eram a entrada em outros mercados da América do Sul e o desenvolvimento de estratégia de promoção de atuação global. Desde então, a empresa tem utilizado gás residual de empresas parceiras, o que permite gerar a energia necessária para diversos processos industriais, o que reduziu cerca de 20% a emissão de gases do efeito estufa. Isso permitiu antecipar metas estabelecidas somente para 2020. Outra iniciativa alcançada pela Oxiteno foi aumentar em 16% o emprego de água de reúso nas fábricas do País (suficiente para abastecer uma cidade de 11 mil habitantes). A proposta agora é, em dois anos, passar aos 20%. Em Mauá (SP), por exemplo, 100% da água industrial da produção de energia térmica e resfriamento é de reúso. E para este ano de 2014, a Oxiteno está se dedicando a disputar o mercado norteamericano – sendo este o principal foco de investimentos da empresa, com o início das operações neste território com a compra da unidade industrial de Pasadena, Texas (importante centro mundial de produção química) – lá a empresa produz soluções para o mercado de tintas e vernizes, dentre outros. Outra ação foi participar da convenção anual do American Cleaning Institute (ACI), em Orlando (Estados Unidos), realizada entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro. INFORMAÇÕES

202_Materia de Capa II.indd 40

Abigraf www.abrigraf.org.br

Oxiteno www.oxiteno.com.br

Abrafati www.abrafati.com.br

Reichhold do Brasil www.reichhold.com

Clariant www.latam.clariant.com

Sun Chemical www.sunchemical.com

05/07/2014 18:23:10


41 MULTIPLUS.indd 41

05/07/2014 13:07:13


Foto: Sig Combibloc

especial | sig combibloc

42

Editora B2B

202_Especial Sig.indd 42

05/07/2014 13:10:20


especial |sig combibloc

SIG Combibloc a todo vapor no Brasil Empresa faz investimento de R$ 120 milhões em linha de laminação do papel cartão com polímero e alumínio

A

caba de ser produzida a primeira bobina de papel cartão laminado com polímero e alumínio da SIG Combibloc no Brasil. A nova linha de extrusão da companhia entrou em operação na fábrica de Campo Largo (PR) e está produzindo, localmente, o material utilizado para fabricar suas embalagens cartonadas assépticas. “A linha faz a laminação do papel cartão com polímero e alumínio. O laminado é utilizado na fabricação dos sleeves, embalagens pré-formadas e que, posteriormente, são enviadas para as fábricas dos nossos clientes. Esta estrutura garante a proteção do conteúdo contra luz, odores e umidade. Graças a essas propriedades, os alimentos e bebidas nas nossas embalagens possuem longa vida de prateleira, ou seja, podem ser armazenados por períodos prolongados sem a necessidade de refrigeração – e sem perder seu sabor e seus nutrientes”, explica Ricardo Rodriguez, Diretor Presidente da SIG Combibloc na América do Sul. Com capacidade para laminar 250 milhões de metros de papel cartão por ano, o equipamento contou com um investimento de R$ 120 milhões. A nova linha também representa a conclusão do projeto da fábrica anunciado em 2010, que foi antecipado por conta do crescimento acelerado da operação brasileira.

Mercado O Brasil é hoje o principal mercado para produtos longa vida na América do Sul e o segundo maior no mundo, atrás apenas da China. Segundo o instituto de pesquisas Canadean, em 2013 foram comercializadas mais de 14 bilhões de unidades de embalagens longa vida no Brasil. A expectativa é que, em 2019, este número supere os 21 bilhões – o que representa um crescimento de cerca de 7% ao ano em unidades. “Temos conquistado este mercado com um atendimento personalizado e um portfolio completo de soluções. Encerramos 2013 com um crescimento de mais de 40% em relação ao ano anterior – o que é um excelente resultado. Conquistamos novos clientes e também estreitamos a parceria com os atuais – líderes regionais e nacionais. Para 2014, as perspectivas seguem positivas. Nossa expectativa é manter um crescimento de dois dígitos”, comenta Rodriguez.

Editora B2B

202_Especial Sig.indd 43

43

05/07/2014 13:10:22


especial | sig combibloc Foto: Sig Combibloc

de Marketing da SIG Combibloc para a América do Sul, “o ‘Diálogo Estratégico com o Cliente’ está alinhado à nossa proposta de valor, pois com ele detectamos macrotendências de consumo a partir de entrevistas em profundidade com executivos de alto nível hierárquico no mundo todo”, afirma. Algumas das principais macrotendências detectadas na pesquisa global estão relacionadas a: mercados mais segmentados, necessidade de estratégias específicas de abastecimento de matérias-primas e logística de distribuição para produtos acabados, excelência operacional e sustentabilidade. “Quando restringimos estas tendências especificamente para a América do Sul e mais precisamente para o Brasil, nos deparamos com um mercado em forte expansão – e com a expectativa de se tornar ainda mais dinâmico, o que faz com que a diferenciação e a inovação em produtos sejam fundamentais para o sucesso. A gestão de custos também ganhará cada vez mais importância”, destaca Luciana.

Investimentos Expectativa A empresa, uma das principais fornecedoras mundiais de embalagens cartonadas e máquinas de envase para alimentos e bebidas, alcançou em 2013 um faturamento de € 1,68 bilhão. Um dos focos da companhia é crescer junto com seus clientes hoje e no futuro, o que a faz incorporar os insights dos clientes para prever as demandas tecnológicas, incorporando-as ao seu pipeline de inovação. De acordo com Luciana Galvão, gerente

44

Para atender às demandas de consumidores exigentes e mercados cada vez mais segmentados, a SIG investe em novos produtos. A combidome, por exemplo, trata-se da primeira garrafa 100% cartonada, que combina as melhores propriedades da embalagem cartonada com as melhores características de uma garrafa, oferecendo vantagens para as marcas, varejo e consumidores. Da base ao topo, a embalagem é produzida a partir de papel cartão, proveniente de fontes renováveis.

O corpo da combidome é formado por papel cartão, e uma tampa plástica de rosca, a domeTwist, é aplicada no topo. Dentro da máquina de envase, os dois componentes são montados, a embalagem é envasada assepticamente e selada. O equipamento é altamente flexível, permitindo a troca de volumes e das artes de forma rápida e fácil. A alta produtividade é outro diferencial: a máquina pode envasar até 12 mil embalagens combidome por hora. Como conveniência adicional, a tampa de rosca domeTwist pode ser aberta com um único movimento; o diâmetro interno da boca – 28 mm – é mais largo para facilitar o escoamento do produto. Essa primeira versão da combidome é indicada para bebidas não carbonatadas. Sua estrutura é composta por cartão – aproximadamente 75%– e polímeros. Enquanto o cartão garante estabilidade para a embalagem, as camadas interna e externa de polímeros formam uma barreira para o líquido, evitando a penetração de água. Há ainda uma fina camada de alumínio que protege o produto da luz, oxigênio e odores externos, garantindo que os nutrientes envasados assepticamente permaneçam por um longo período, sem a necessidade de adição de conservantes ou refrigeração (antes de aberta). Outra tecnologia é o drinksplus permitindo o envase de produtos com até 10% de pedaços de frutas, vegetais ou cereais, como flocos de coco, nozes etc. Os pedaços podem ter até seis milímetros de comprimento e largura, o que faz

Editora B2B

202_Especial Sig.indd 44

05/07/2014 13:10:24


Foto: Sig Combibloc

com que a tecnologia possibilite o desenvolvimento de novos conceitos de produtos. No Brasil, foi lançado neste ano o Chocolatco+, o único achocolatado com raspas de coco de verdade. A empresa também tem projetos para apresentar novos formatos de embalagens no futuro, inclusive para os tamanhos pequenos.

Sustentabilidade Enquanto o design retrô mantém-se como tendência em carros, roupas e móveis, a história é outra quando falamos em alimentos. Os consumidores preferem visuais mais modernos, e isso se aplica também aos alimentos em conserva. Assim, cada vez mais produtos tradicionalmente vendidos em latas de metal ou potes de vidro vêm sendo envasados em embalagens cartonadas. Mais de 200 produtos já utilizam a combisafe da SIG, resistente ao calor, perfeita para o envase de produtos longa vida com pedaços grandes, como sopas e refeições prontas, assim como vegetais e frutas. A logística de transporte da combisafe favorece o meio ambiente e, ao mesmo tempo, ajuda os fabricantes de alimentos a reduzirem os custos. Depois de envasadas com o produto, o caminhão que leva as embalagens para os distribuidores, transporta aproximadamente 95% de conteúdo e apenas 5% de embalagem. Elas também têm bom empilhamento e aproveitam toda a capacidade dos paletes tanto nos caminhões como nos armazéns. Para Frank Ludwig, gerente global do segmento de Alimentos da SIG Combibloc, em comparação às embalagens de vidro para alimentos, por exemplo, pode-se ter uma redução do peso da embalagem de mais de 93% com as cartonadas. “Esta redução significa menos emissões, menor consumo de combustíveis fósseis e custos menores. Nas gôndolas, os espaços disponíveis podem ser usados de forma mais eficiente já que, com seus ângulos retos, as cartonadas preenchem os espaços disponíveis 30% melhor que as latas.” A excelência operacional também é busca constante da companhia. As primeiras máquinas de alta velocidade para embalagens de 1 litro no Brasil foram trazidas pela SIG, por exemplo. “Além disso, nossa tecnologia possui baixo índice de perdas. Ou seja, conseguimos oferecer o menor custo total de manufatura para o fabricante”, explica Luciana. A ideia é, num futuro próximo, oferecer máquinas

especial |sig combibloc

com velocidades de envase ainda mais altas: superiores a 15 mil unidades/hora para embalagens de 1 litro, e superiores a 24 mil embalagens/ hora para tamanhos pequenos. Já as vantagens ambientais das embalagens cartonadas da SIG Combibloc foram comprovadas por uma Análise de Ciclo de Vida (ACV) conduzida em 2012. Especificamente no caso da nova embalagem combidome, esta ACV mostra que ela gera 41% menos CO2, usa 51% menos recursos fósseis e consome 33% menos energia primária que as garrafas PET multicamadas descartáveis. Quando comparada a embalagens PET monocamada descartáveis, os números são: 27% para CO2, 42% para recursos fósseis e 20% para energia primária. Se comparada a garrafas de vidro descartáveis, a combidome gera 75% menos CO2, usa 66% menos recursos fósseis e consome 60% menos energia primária. Para produzir a embalagem combidome, a SIG utiliza apenas papel cartão feito a partir de madeira proveniente de florestas certificadas e/ou outras fontes controladas pelo FSC® (Forest StewardshipCouncil® – Conselho de Manejo Florestal). Assim, é possível oferecer a combidome com o selo FSC®, o que facilita a decisão de compra de consumidores ambientalmente conscientes. E, como todas as demais embalagens produzidas pela SIG Combibloc, a combidome e sua tampa são totalmente recicláveis e compatíveis com programas de reciclagem e gerenciamento de resíduos.

Editora B2B

202_Especial Sig.indd 45

45

05/07/2014 13:10:27


especial interpack II

Foto: FuturePack

Com foco em tecnologias de processo e para evitar ao máximo o desperdício, as embalagens inovadoras são a chave no combate contra a perda de alimentos. Filmes com multicamadas e barreiras mais eficazes, bem como filmes germicidas e indicadores de frescor, se propõem a aumentar o shelf life dos produtos KlearCan – nova opção para embalagem de verduras e legumes em conserva

46

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 46

06/07/2014 11:46:02


especial interpack II

Embalagens alimentícias melhores preservam produtos e facilitam consumo Por Assunta Camilo e Fabiane Staschower

P

roteger alimentos foi o tema central da feira alemã InterPack 2014. Nesse percurso, foi comum encontrar empresas investindo na aplicação de novos conceitos para a fabricação de máquinas de embalagens, melhores tecnologias de processo e na fabricação de embalagens “inteligentes”. Para o futuro, valem todos os recursos que valorizem os componentes e que demonstrem o estado físico dos produtos, como frescor, indicadores de tempo e temperatura de acondicionamento, explicações sobre aspectos de deterioração e resíduos. Esses recursos tornam visíveis quaisquer rupturas na cadeia de refrigeração. A BASF® e a empresa suíça Freshpoint®, por exemplo, já estão produzindo etiquetas que, graças a um pigmento especial, ocasionam a mudança da cor quando (ou se) o conteúdo sofrer qualquer alteração. A MULTIVAC® ofereceu aos seus clientes tecnologias que garantem uma perda mínima de filme durante a produção, protegendo o alimento da mesma forma. A solução unidose, criada em parceria com a Snapcil, é uma embalagem que pode ser aberta com apenas uma das mãos. Isso facilita a utilização do produto e evita os desperdícios, já que seu design foi criado para que nenhum produto permaneça no interior da embalagem após a abertura. A inovação pode envasar alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza. Embalagens de alimentos de forma mais segura e com maior rendimento são também o objetivo da fabricante de máquinas espanhola ULMA® Packaging, que abrange todas as tecnologias de embalagem de pacotes (pouches) com máquinas de alto desempenho, tendo apresentado novos sistemas para skin-package, entre outras novidades. A principal função desse tipo de embalagem é estender a vida de prateleira e, ao mesmo tempo, evitar a perda de líquidos por evaporação, o que retarda o crescimento de germes. A empresa também desenvolveu um novo controle para todos os modelos de máquinas com o software user-friendly. As promessas de controle recém-desenvolvido

promovem um impulso para a produtividade nos sistemas. Outro destaque foi um equipamento para formação de pouches que aplica automaticamente o zíper, forma o pouch pelo processo form-fill-seal, recebe o produto para envase e libera o vácuo nos produtos que requerem maior proteção. A RPC® apresentou durante a Interpack a solução de potes em PET Barrier, que permite um envase a quente com temperaturas de até 110 oC, combinado com a excelente transparência do material e a aplicação de uma tampa de rosca. Uma nova opção em plástico surgiu para embalar legumes em conserva. A solução é feita pela Kortec® e se chama KlearCan®. Trata-se de um contêiner de PP com barreira EVOH que é capaz de passar por todos os processamentos de alimentos e possui fechamento igual ao das latas convencionais. Também possibilita a aplicação de IML – in mold label para se destacar nas gôndolas.

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 47

47

06/07/2014 11:46:05


especial interpack II A EDV Packaging® desenvolveu várias embalagens plásticas para alimentos com alta barreira, propondo a substituição das embalagens convencionais. Uma delas é a lâmina Envahigh©, que possui barreira ao oxigênio e a aromas, podendo ser utilizada para embalagens com atmosfera modificada, envase asséptico ou quente. Outras variações são a Evanmid© e a Evanlight©, que possuem alteração química com modificação de polímeros em sua composição. Com esse tipo de embalagem, é permitida a produção de embalagens termoformadas para iogurtes ultrapasteurizados que podem ser estocados fora de ambiente refrigerado.

Impressão ink jet direta em garrafas KHS e Krones apresentaram a tecnologia de impressão direta em garrafas PET. Nos dois casos, as garrafas são sopradas, recebendo em seguida impressão que pode ser personalizada. Essa tecnologia dispensa a utilização de rótulos e traz benefícios a todos os elos da cadeia. O que a torna ainda mais interessante é a condição que tem de preservar a cadeia de reciclagem das embalagens.

Inovação em papel e papel cartão A indústria gráfica Seda® trouxe inovações na utilização do papel cartão, criando uma embalagem para sorvete 100% em papel, com copo e tampa. Os copos para refrigerante também ganharam o reforço de duas camadas para manter a temperatura no momento da utilização. Outra versão desses copos ainda permite a realização de promoções pela facilidade de anexar cupons ou brindes na arte de decoração. Além disso, criaram um coating especial para embalagens para que sejam utilizadas em micro-ondas.

Muitas empresas apresentaram soluções para embalagens multipack. A que chamou mais atenção, por sua solução inovadora, foi a KHS®, que desenvolveu uma proposta em que, com apenas uma gota nas duas extremidades da garrafa, o adesivo é aplicado tanto em superfícies de material PET como em latas.

Já a Karl Knauer® (representada no Brasil pela FuturePack) trouxe suas embalagens com efeitos especiais para encantar os visitantes. Nos últimos dois anos, receberam mais de 30 prêmios nacionais e internacionais pelos seus desenvolvimentos diferenciados e ganharam o título de empresa

A Krones® desenvolveu uma nova garrafa PET para bebidas gasosas com peso reduzido, que agora é de apenas 9,9 gramas em garrafas com capacidade de 500 ml. A BTC Concepts® apresentou um conceito que une três garrafas para criar apenas uma, chamada BottleClips®. Com a novidade, é possível reduzir o espaço para armazenamento das garrafas, e o consumidor pode fracionar o consumo do produto, uma vez que as garrafas são abertas separadamente.

Foto: FuturePack

Multipacks

A Stora Enso® desenvolveu o MediaLiner®, um liner para laminar micro-ondulado, deixando uma superfície ótima para impressão, com um toque agradável. Também apresentou o Cupforma®, um papel cartão com revestimento de PE verde que pode ser produzido 100% de matérias-primas renováveis. Esse cartão é indicado para potes de sorvete e copos para micro-ondas. Com esse mesmo produto, foram desenvolvidas algumas embalagens em parceria com a AR Packaging®, que acondicionam doces com aberturas e designs diferenciados.

Novidades para a indústria de bebidas

48

Com isso, a união dos produtos forma o multipack, dispensando a necessidade de adicionar mais plásticos ou fitas. Por apresentar resistência apenas na vertical, para soltar as garrafas, basta rotacioná-las.

Rótulo impresso diretamente na garrafa PET, sem necessidade de mais uma etapa de produção para inserir o rótulo

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 48

06/07/2014 16:32:58


Foto: FuturePack

Foto: FuturePack

especial interpack II

Embalagem termoformada com rótulo IML que possui barreira ao oxigênio

do pote, como também na tampa, o que a torna mais eficiente.

Embalagem da bebida Bombay que faz um show de luzes ao ser manipulada

mais inovadora do ano. O destaque é para o Gin Bombay®, que possui uma caixa em cartão que, quando manuseada, acende luzes e cria um efeito maravilhoso.

IML – in mold label A tendência dos rótulos, o IML – in mold label esteve bem presente nas inovações apresentadas durante toda a feira. Uma novidade nesses produtos é o rótulo com EVOH, que dá maior barreira às embalagens, como a apresentada pela Closures4you®. O rótulo é utilizado para termoformados e está envolto em todas as dimensões

A RPC® desenvolveu copos on the go (em movimento) com um IML decorado “sem fim” (quando não aparece a costura), que ocupa 100% da superfície do copo. A nova embalagem também possui uma tampa fácil de abrir e fechar, que pode ser decorada e mantém o produto sem derrubar. Outra inovação destacada pela RPC® foram as embalagens IML com alta barreira ao oxigênio e que resistem a altas temperaturas, são autoclave e podem ser envasadas com produtos quentes. Além disso, os produtos embalados podem ser estocados em temperatura ambiente. Essa tecnologia se aplica a pescados, embutidos, alimentos para animais, entre outros.

Rótulos termoencolhíveis A Sleever International® criou dois novos conceitos: o rótulo LDPET (low density PET – PET de baixa densidade) e o rótulo LWPET (low weight PET – PET de baixo peso). O

rótulo LDPET foi desenvolvido para facilitar a reciclagem das embalagens de PET, já que, após o descarte, ao serem imergidas em água, o rótulo boia e o restante da embalagem afunda. O desenvolvimento desse material só foi possível graças a uma adaptação de todo o sistema de embalagens, sendo necessário, portanto, um novo sistema de impressão dos rótulos, além de um equipamento para a aplicação. O mesmo princípio se emprega ao rótulo LWPET, segundo o qual todo o sistema foi criado. Esse novo material, com uma espessura de filme bem menor e com uma redução de 50% da pegada de carbono em todo o sistema de rotulagem, é destinado aos produtos da indústria de laticínios. A Sacmi® criou um equipamento de rótulos termoencolhíveis que recebe os rótulos abertos e faz a selagem em forma de tubo através de um solvente natural feito à base de limão ou pinho. O equipamento aplica, em seguida, os rótulos na garrafa e passa pelo túnel de encolhimento.

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 49

49

05/07/2014 18:26:46


especial interpack II

Aerossóis A preocupação com o meio ambiente levou algumas empresas a desenvolverem soluções para substituir as famosas embalagens de aerossol, normalmente feitas em metal, e a eliminarem o gás proponente. A solução da AiroPack® foi criar um contêiner em plástico (em material PET) que utiliza o ar como mecanismo principal para dar o jato no spray. O contêiner é dividido internamente por um reservatório de ar e outro compartimento para armazenar o produto. O compartimento permanece com pressão de dois bars, enquanto o reservatório de ar controla essa pressão. A nova embalagem pode ser utilizada para líquidos e géis.

Outra solução foi apresentada pela AFA ®Dispensing Group, conhecida como Flairosol®. Trata-se de um sistema de spray sem pressão e gases que funciona com uma bolsa dentro da garrafa e um cabeçote diferenciado. O spray pode ser utilizado em diversas direções e produz jatos contínuos.

Novidades em embalagens flexíveis A Sudpack® trouxe o Veraplex®, um filme extremamente fino com alta resistência à perfuração e com barreiras efetivas ao oxigênio e a aromas. Apresentou também a Dubble Bubble®, uma embalagem flexível para proteção de produtos frágeis. O Multipeel® é uma embalagem em forma de bandeja

de fácil abertura e fechamento que mantém o alimento dentro da embalagem durante seu consumo. Com inúmeras novidades, a Huhtamaki® destacou a Easy Tear Everywhere®, uma embalagem stick pack que pode ser aberta em qualquer posição, dispensando o rasgo inicial, e a Side lock Bag™, uma solução de fechamento sem adição de acessórios na embalagem. Desenhada com encaixe lateral, possibilita o painel frontal e o lateral de se juntarem. A Mondi® trouxe seu portfólio de embalagens com alta barreira, que inclui barreira ao oxigênio, luz ultravioleta (UV), vapor de água, odores, óleos minerais e aromas. Os laminados podem ser feitos com efeitos, entre eles, embalagens transparentes antiestáticas, com alta capacidade de selagem e atributos de abertura e impressão.

Fotos: FuturePack

A Poly-Clip® apresentou o CBS® (Cap Bonding System), um sistema para adicionar tampa em bisnagas convencionais, e estendeu o leque de produtos de solução para aplicação, como é o caso de colas e selantes para a área de construção civil, e produtos do it yourself. Apresentaram também soluções em bisnaga para alimentos prontos como sopas, que podem ser congeladas ou refrigeradas.

50

Novas opções de embalagem para produtos aerossóis sem necessidade de adição de gases e feitas em plástico

Uma embalagem apenas com papel e plástico para altas temperaturas e que não utiliza alumínio. Este foi o lançamento da Wipak®, uma embalagem que suporta temperaturas de até 130 oC, pode ser usada no micro-ondas e tem ótima resistência mecânica. Também

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 50

06/07/2014 16:33:31


especial interpack II

apresentaram a embalagem Quadro seal bag®, feita com 35% de papel, e plástico com camada de selante bem resistente e com ela é possível aumentar a velocidade das linhas que possibilita a utilização dessas embalagens para diferentes aplicações.

Tampas Com sua marca Plasticum®, a Weener® trouxe a apresentação de uma tampa flip top injetada em um único molde e reduziu em 20% a utilização de material, mantendo a estabilidade quando inserida na bisnaga. A empresa também desenvolveu uma tampa Maxi Dose Food® com uma membrana de PP (polipropileno) para frascos e bisnagas, que ajuda no controle da dosagem do produto, facilita sua utilização e evita o desperdício. A bisnaga pode ficar de cabeça para baixo sem que o produto caia e apenas é ativada por pressão. Em parceria com a Belcap® e a Optima®, a Riwisa® desenvolveu a tampa PushCap® para ser adaptada a garrafas convencionais que possui uma cápsula interna para adicionar o produto, que fica armazenado com proteção à umidade e à barreira. Para liberar o produto, basta rosquear a tampa em uma garrafa convencional e apertar a extremidade.

Termoformagem A Octal desenvolveu um novo ciclo para a produção de chapas de PET, chamado D-PET™. Essa tecnologia elimina cinco estágios em comparação à produção convencional. O novo processo produz chapas de PET ®

com excelentes propriedades mecânicas e óticas, além de promover maior produtividade para termoformados. A Gizeh ® desenvolveu um pote transparente com barreira ao oxigênio. Na mesma linha, a RPC® criou o P pure®, um material de polipropileno com altíssima transparência, bem parecido com o PET, mas que mantém todas as características importantes do PP (polipropileno). Trouxe ainda a tampa Bebo Twist™, que é injetada com alguns encaixes. O copo termoformado possui ao redor da sua boca encaixes que se conectam com a tampa, formando um sistema conveniente e de fácil abertura por torção. Fabricante do sistema de impressão em embalagens rígidas, o dry offset, a Van Dam® trouxe para a feira o novo sistema de impressão flexográfico. O equipamento contém novos cabeçotes e cores, a impressora proporciona melhor qualidade de impressão, com alta definição de imagem e maior capacidade de adequação das cores.

Equipamentos A Cam Pak® apresentou uma linha compacta para envase de pós e sólidos para atender à necessidade das pequenas indústrias (como farmacêuticas, de confeitos e produtos pessoais). O equipamento também acompanha um sistema de fechamento para embalagem secundária. A Bosch® apresentou um novo conceito de equipamento para empacotar diferentes tipos de biscoitos em pilha ou deitados, com uma troca do tipo de embalagem em menos de três

minutos. O equipamento conta com a estação de encartuchadeira que se adapta a diversas formas de produtos. A Bosch® e a Ulma ® mostraram suas novidades em selagem para embalagens flexíveis. Trata-se de um sistema de fechamento por ultrassom muito mais rápido e eficiente.

Embalagens de transporte A italiana Toppy® desenvolveu um palete de plástico desmontável que pode ser facilmente lavado e estocado. Voltado principalmente para a indústria alimentícia, substitui os processos logísticos que ainda envolvem a madeira e elimina problemas causados por bactérias e fungos, principalmente nas exportações. Com algumas soluções sustentáveis, a Schutz® destacou a produção de paletes IBC® produzidos a partir do reprocessamento de antigos paletes. Com isso, a empresa segue reduzindo sua pegada de carbono e também cria menor dependência de compra de matérias-primas mais caras. Embalagens que forem mais leves, com maiores barreiras e produzidas com mais eficiência serão as embalagens que permanecerão no futuro, afinal: Embalagem melhor. Mundo melhor! *Assunta Camilo é diretora da FuturePack, consultoria de embalagens, e do Instituto de Embalagens. Diretora e coautora do livro Better Packaging. Better World.

*Fabiane Staschower é engenheira consultora da FuturePack e do Instituto de Embalagens. Coordenadora e coautora do mesmo livro.

Editora B2B

202_Especial Interpack II.indd 51

51

05/07/2014 18:26:52


Foto: Wander Roberto/inovafoto/Coca-Cola

Coca-Cola Brasil investe R$ 8 milhões em reciclagem

A

Coca-Cola Brasil inaugura, até o final do ano, Polos de reciclagem nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FiFa Brasil 2014™. as unidades terão maior eficiência, possibilitando triplicar o volume reciclado e a renda dos trabalhadores, oferecendo dignidade e segurança, gerando a valorização dos materiais recicláveis, além de impulsionar toda a cadeia de reciclagem no país. o novo programa faz parte da política de reciclagem do Sistema Coca-Cola Brasil, que, só no último, ano investiu cerca de r$ 8 milhões em reciclagem. Em parceria com a Prefeitura de São Paulo, por meio da autoridade Municipal de Limpeza Urbana (amlurb), a Coca-Cola Brasil inaugura nesta terça-feira (27) a Cooperativa Polo Cooperleste, que já receberá parte dos materiais recicláveis coletados na arena Corinthians, além de fazer parte da coleta seletiva do município de São Paulo. todas as Cooperativas Polo estarão integradas ao programa Coletivo reciclagem, que oferece capacitação técnica, equipamentos, atuações de impacto na autoestima dos catadores, acesso ao mercado e trabalho em rede. Hoje, cerca de 400 cooperativas são apoiadas em todo o território nacional por meio da plataforma Coletivo Coca-Cola, impactando 12 mil pessoas e com triagem de 15 mil toneladas por mês de material reciclável. o objetivo é profissionalizar as cooperativas de modo a incluí-las na cadeia de valor, gerando renda justa aos catadores e proporcionando uma cadeia de reciclagem mais formalizada e funcional.

52

Polos de reciclagem serão inaugurados, até o fim do ano, nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ a previsão é que cada Cooperativa Polo tenha equipamentos e logística que permitam triar mais de 1.800 toneladas, em seu potencial máximo, de materiais recicláveis por ano. a quantidade pode ser até três vezes maior do que a média processada pelas centrais espalhadas pelo Brasil. a renda dos catadores também pode triplicar e chegar até r$ 2 mil (mês) por pessoa, impactando cerca de duas mil pessoas direta e indiretamente.

Editora B2B

202_Sustentabilidade.indd 52

05/07/2014 13:14:33


pack | sustentabilidade

Foto: Divulgação

Verallia tem case premiado em práticas socioambientais

N Foto: Divulgação

o último mês de junho, a Verallia, divisão de embalagens de vidro do grupo Saint-Gobain, foi uma das empresas premiadas na 12ª Edição do Programa Benchmarking Brasil. Criado em 2003, com o objetivo de reconhecer e difundir as melhores práticas socioambientais de empresas e instituições brasileiras atuantes nos três setores da economia, o Programa Benchmarking Brasil se consolidou como um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do país.

Pela primeira vez na premiação, a Verallia conquistou a 13ª colocação, entre 76 empresas inscritas, com o case “Reciclagem de Vidro Para-brisa”, na categoria “Resíduos”. O projeto, apresentado pela Gerente de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Lilian Velloso Pereira, mostrou como a empresa, desde 2003, desenvolveu, implantou e incrementou de forma contínua a reciclagem deste tipo de vidro na fabricação de embalagens. “Nestes 10 anos, foram recicladas cerca de 200 mil toneladas de vidro para-brisa, o que é suficiente para produzir cerca de 70 milhões

Lilian Velloso Pereira, Gerente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Verallia

de garrafas. Além da destinação adequada dada ao resíduo, o uso deste material proporciona hoje, na operação de fusão do vidro, reduções significativas: consumo energético, da ordem de 9%; emissões atmosféricas, incluindo gases de efeito estufa (CO2), da ordem de 15%”, apontou. O projeto premiado foi desenvolvido em conjunto pelas equipes Verallia do Centro Técnico de Elaboração do Vidro (CETEV), Suprimentos e Área Fabril de Porto Ferreira (SP).

Soluções com valor agregado para cosméticos

O

grande destaque do portfolio da Dow é o valor agregado que as soluções da companhia oferecem para o setor de cosméticos. No fornecimento de propileno glicol, por exemplo, a empresa acaba de divulgar que a unidade situada no complexo de Aratu passou a ser abastecida por energia limpa em substituição à parte do gás natural que abastece o site atualmente. Com o projeto, a unidade passa a produzir Polióis, Poliglicóis e Glicóis com valor agregado para o atendimento de diversos setores, entre eles, aromas e fragrâncias.

Os propilenoglicóis da Dow possuem alto grau de pureza e podem agir como solvente, agente de ligação, veículo, estabilizante de emulsão, dispersante, agente amaciante, modificador de viscosidade e umectante na formulação de vários produtos, como cremes hidratantes, desodorantes, shampoos, condicionadores, entre outros. Os PEGs (Polietileno Glicóis) CARBOWAX™ SENTRY™ também atendem a rígidas diretrizes de Boas Práticas de Fabricação internacionais e se destacam na aplicação em pasta de dentes, uma vez que são atóxicos e não causam irritação nas membranas mucosas. Entre suas propriedades, as principais são: a viscosidade, consistência da aplicação e estabilidade do produto. No portfolio de conservantes, que conta com as linhas NEOLONE™, KORALONE™ LA e KATHON™, a Dow oferece garantia de proteção microbiana avançada e sustentável para formulações de cosméticos à base

de água e produtos de cuidados pessoais com e sem enxágue como: shampoos, condicionadores (com enxágue), hidratante, creme e protetor solar (sem enxágue), e produtos para bebês, como lencinhos de limpeza perfumados. Um dos destaques é o NEOLONE™ PH 100, um conservante de ativo único e alta pureza à base de química de fenoxietanol, com pouco odor e baixa quantidade de fenol, que tem compatibilidade com diversos ingredientes, sendo solúvel em água e óleo. Possui controle eficaz de bactérias, principalmente Gram-negativas, excelente estabilidade e desempenho extraordinário quando utilizado em combinação com uma série de conservantes e fungicidas. Editora B2B

202_Sustentabilidade.indd 53

53

05/07/2014 13:14:39


WIBOROWA: TRANSPARÊNCIA E FORMA COMO DIFERENCIAIS

Foto: Leandro Andrade

direto da gôndola

Assunta Napolitano Camilo*

Foto: FuturePack

O acirrado mercado de vodcas movimenta grandes cifras, imperando a necessidade de diferenciação. Modernidade e sofisticação são atributos perseguidos por todas as empresas e marcas, e, com isso, cada vez mais encontramos embalagens diferentes em que a forma é privilegiada para destacar o produto no ponto de venda

Q

uando o assunto é vodca, marcas consolidadas como Stolichnaya ® , Absolut ® , Ciroc ® , Finladia ® , Grey Goose ® , Wyborowa ® e Xellent® são as maiores referências, custando cada uma mais de 250 milhões de dólares, conforme a matéria da revista Exame sobre as marcas de bebidas mais valiosas do mundo. Percebe-se a clara e constante preocupação das empresas em investir na inovação para se consolidarem na mente do consumidor e fidelizarem o público, normalmente jovem do sexo masculino e bem-sucedido. Para atingir esses consumidores, as empresas lançam mão de várias

54

ações nos pontos de venda e nos pontos de consumo (casas noturnas). As embalagens têm sido um dos caminhos escolhidos para chamar a atenção desse seleto público. Nesse raciocínio, a Wiborowa®, uma vodca ou vodka polonesa, investiu num projeto de embalagem esquisito para marcar presença. A Wyborowa Exquisite® é uma vodca de personalidade marcante que procurou uma embalagem distinta para se estabelecer. A garrafa de vidro quadrada é torcida e possui uma tampa grande com detalhes em hot stamping. A tampa especial é produzida em resina e deixa transparecer as roscas, e seu tamanho privilegiado facilita a empunhadura para abrir e fechar, além de transmitir maior valor, já que atinge quase o mesmo perímetro da garrafa. O rótulo em no label look fica quase invisível, garantindo a transparência e o não comprometimento do visual da vodca. Parte da decoração está em serigrafia direta. O cartucho desenvolvido em chapa de polipropileno da Plascony® é outro diferencial. Atribui uma característica marcante ao produto, principalmente na gôndola. A arte criada numa chapa translúcida reproduz a garrafa como se fosse uma chapa transparente, ampliando o mistério e a curiosidade.

A impressão primorosa foi feita aqui no Brasil pela Ápice Gráfica®, atendendo perfeitamente ao briefing da Pernod Ricard®. O cartucho, no mesmo formato torcido, acompanhando o perfil da garrafa, é todo montado com encaixes, dispensando pontos de cola. Conta ainda com dois lados de cores sólidas ou chapadas, perfeitamente cobertas, além de aplicação do hot stamping prata nas laterais e na tampa, coroando com muita sofisticação a embalagem. Parabéns a todos os profissionais envolvidos no desenvolvimento dessa embalagem e pelo destaque criado. As embalagens que apresentam avanços nos aspectos de decoração e design, com formas atraentes e produzidas com mais eficiência, são as embalagens que permanecerão no futuro, afinal: Embalagem melhor. Mundo melhor! Mais informações e fotos dos produtos podem ser obtidas no site: www.clubedaembalagem.com.br. *Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack – Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens – Ensino & Pesquisa. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Coordenadora dos livros: “Embalagens Flexíveis”; “Embalagens de Papelcartão”; “Guia de embalagens para produtos orgânicos”; “Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade”. Diretora do “Kit de Referências de Embalagens” e da obra “Better Packaging. Better World”.

Editora B2B

202_Artigo.indd 54

05/07/2014 13:16:27


LEITURA

Foto: Divulgação

GERENCIAMENTO DE PROJETOS: UMA ABORDAGEM SISTÊMICA PARA PLANEJAMENTO,

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE Com a leitura desta obra, o profissional de gerenciamento de projetos e o estudante que se dedica a aprendê-lo saberão como adotar uma metodologia adequada, como utilizá-la constantemente, comprometer-se com o desenvolvimento de planos eficazes no início de cada projeto, fornecer aos executivos as informações voltadas para o patrocinador do projeto (e não as informações de gerenciamento em si), focar nas entregas, ao invés vez de focar nos recursos, cultivar a comunicação eficaz, a cooperação e a confiança para alcançar rápida maturidade, além de eliminar reuniões improdutivas. Harold Kerzner, autor do livro, é Diretor Executivo Sênior para Gerenciamento de Projetos, Programas e Portfolio no International Institute of Learning, empresa de soluções de aprendizagem global que conduz treinamentos para líderes no mundo todo. GERENCIAMENTO DE PROJETOS: UMA ABORDAGEM SISTÊMICA PARA PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE

HAROLD KERZNER ISBN: 978-85-212-0603-3 PÁGINAS: 676

Foto: Divulgação

,00

DESTAQUE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE A SIG Combibloc lança o livro “Nós contribuímos para o crescimento sustentável e queremos fazer muito mais”, que relata as principais iniciativas e exemplos de experiências da companhia com relação ao Meio Ambiente em parceria com seus clientes. A nova publicação mostra a visão da SIG sobre temas ligados à sustentabilidade – com foco em educação ambiental, uso sustentável de recursos naturais, reciclagem, logística reversa e desenvolvimento socioambiental. No livro, estão compilados alguns dos principais projetos da SIG em prol da sustentabilidade de seu negócio, do negócio de seus clientes e do planeta. A empresa mantém ainda o portal “Eu Penso Meio Ambiente”, que fornece informações valiosas sobre como preservar a natureza e cuidar dos recursos naturais, mostrando atitudes e produtos sustentáveis e estimulando o consumo consciente. Jogos e quiz incentivam o aprendizado de práticas sustentáveis de maneira leve e divertida. O portal pode ainda ser customizado com o nome de cada cliente, estreitando ainda mais a parceria da SIG Combibloc com os fabricantes de alimentos e bebidas. NÓS CONTRIBUÍMOS PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL E QUEREMOS FAZER MUITO MAIS

PÁGINAS: 40

R$ 189

ANÚNCIO HANNOVER

202_Pack Leitura.indd 55

05/07/2014 13:15:35


Foto: Divulgação

notas técnicas

Foto: Divulgação

Soluções em salas limpas A Isodur fabrica, em conformidade com GMP, Good Manufacturing Practice, uma linha completa de produtos para o mercado de salas limpas com o propósito de atender às indústrias alimentícias, farmacêuticas, químicas, cosméticas etc. Os produtos são projetados com design arredondado para garantir a limpeza perfeita e evitar acúmulo de particulados. Os cantos arredondados são anodizados em cor alumínio natural, branco ou pintados. As luminárias são estanques com manutenção superior e fabricadas em chapas de aço tratado. A empresa oferece a opção de luminárias de LED que, além de economia de energia, proporcionam resistência e durabilidade. Oferece, também, painéis, unidades de tratamento de ar, portas, pass through, forros, air shower etc. ISODUR Soluções em salas limpas. Tel.: (19) 3272-6244 | www.isodur.com.br

56

Foto: Divulgação

Esteiras modulares plásticas A Sampla dispõe de soluções em esteiras modulares para diversas necessidades da indústria de massas, desde a movimentação de massa crua até a embalagem e, também, para o transporte de frutas e verduras. São produtos indicados para processos que necessitam de esteiras higiênicas. As esteiras modulares são feitas de materiais resistentes ao desgaste, como POM, PP e PE. O design dos módulos e engrenagens favorecem a higienização, com menor consumo de água e detergente. As engrenagens são fabricadas em poliamida PA6 (náilon). A montagem e a desmontagem são simplificadas pelo sistema de travamento com pinos de articulação. O sistema de tração por engrenagens permite maior carga de trabalho e utilização de transportadores mais longos. SAMPLA do Brasil Indústria e Comércio de Correias Ltda. Tel.: (11) 2144-4500 | www.sampla.com.br

Máquina de contar e envasar comprimidos O modelo batch counter KW-102 é uma máquina eletrônica desenvolvida para contagens e produção de cápsulas gelatinosas, cápsulas duras, comprimidos com ou sem revestimento, drágeas ou produtos similares. As partes do equipamento que entram em contato com o produto são projetadas em aço inox AISI 316 L e as demais, em aço AISI 304. A base de distribuição dos comprimidos é fabricada em vidro especial, conforme as normas da GMP, Good Manufacturing Practice. O equipamento tem capacidade de realizar a contagem de 1 a 9.999 produtos, sendo que para comprimidos de 5 mm pode produzir 160.000 unidades/h e de 10 mm, a produção pode atingir a 90.000 unidades/h. Opera em 110 Vac ou 220 Vac, com frequência de 50/60 Hz, em circuito elétrico monofásico. FELLC Máquinas e Equipamentos Ltda. Tel.: (11) 2693-0574 | www.fellc.com.br

Editora B2B

202_Notas Tecnicas.indd 56

05/07/2014 22:08:38


Válvulas sprays e dispensers A Master Pumps dispõe de válvulas sprays e dispensers. Ela atua nas mais variadas áreas do mercado brasileiro, como cosmética, farmacêutica, higiene, beleza, limpeza doméstica, pet care, jardinagem, alimentícia, perfumaria etc. Trabalha com dosadora (lux, metalizada, standard), espumadora, lotion pump (standard, com saia de alumínio, com atuador redondo e quadrado, linha profissional de alta e média vazão), recrave (atuador de alumínio e plástico), spray (fine mist, roleteada de metal, metalizada), trigger (mini), na linha farmacêutica (nasal sem haste e fine mist spray lacre) etc. MASTER PUMPS Tecnologia e Inovação em Válvulas. Tel.: (11) 4072-5353 | www.masterpumps.com.br

202_Notas Tecnicas.indd 57

DETECTORES DE METAL A Perfor desenvolve e comercializa projetos especiais de detectores de metais com o objetivo de atender aos mais diversos segmentos de mercado, como alimentício, químico, plástico, farmacêutico etc. São capazes de detectar metais ferrosos, não ferrosos e aço inoxidável. Possuem telas touch screen de quatro polegadas e processadores duplos de 32 bits. Os detectores verticais são aplicados em linhas por queda livre, big bag, tubulações diversas, ensacadeiras e envasadoras e a opção para desviador pneumático, sinal luminoso e parada da linha. Os detectores de metal horizontais têm aplicação em linhas horizontais e envasadoras verticais, como pacotes, caixas, sacos etc. PERFOR® Indústria de Máquinas Ltda. Tel.: (47) 3383-3700 | www.perfor.com.br

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

notas técnicas

05/07/2014 22:08:53


índice de anunciantes página empresa

site

página empresa

site

3ª Capa..... ABRE.....................................................www.abre.org.br

56.............. INTERTEC............................ www.intertecequip.com.br

21.............. ARO....................................................... www.aro.com.br

2ª Capa e 3...MANROLAND...........................www.manroland.com

13.............. BANDEIRANTE..................www.indbandeirante.com.br

41.............. MOVIMAT.............................www.expomovimat.com.br

29.............. FFATIA................................................www.ffatia.com.br 11.............. OSHER.............................................. www.osher.com.br 39.............. FORTRESS................................www.fortress-iis.com.br 7................ RIGESA............................................... www.mwv.com.br 15.............. HENKEL...............................www.henkel.com/freedom 26 e 27 .... ROLAND DG.................................www.rolanddg.com.br

4ª Capa..... IBEMA..............................................www.ibema.com.br

33.............. SALAZAR................. www.salazarcomponentes.com.br 25 e 57..... INSTITUTO DE EMBALAGENS......................................... ...............................................www.institutodeembalagens.com.br 35.............. THALLS............................................. www.thalls.com.br 55.............. INTERNATIONAL FOODTEC BRASIL................................ ................................................................www.foodtecbrasil.com.br

40.............. TRANSERG.................................. www.transerg.com.br

EMBALAGENS METÁLICAS (AÇO E ALUMÍNIO) ESPECIAL:

Robótica / Automação / Software E MAIS:

Mercado de Marcas Próprias

EDIÇÃO 203 / AGOSTO

APROVEITE AS CONDIÇÕES ESPECIAIS E PARTICIPE JUNTO COM AS MELHORES EMPRESAS DO SETOR.

RESERVE SEU ESPAÇO, LIGUE: (11) 3500-1910 MAIS INFORMAÇÕES: publicidade@editorab2b.com.br

www.pack.com.br

AT

202_Indice de Anunciantes.indd 58 Editora Banas

06/07/2014 11:53:51


3 CAPA ABRE.indd 59

05/07/2014 13:17:37


4 CAPA IBEMA.indd 60

05/07/2014 13:18:34

Profile for Revista Pack

Revista Pack 202 - Julho 2014  

Revista de negócios do mercado de embalagem. Industria Gráfica. Maquinas, equipamentos, produtos e serviços industriais para o mercado de em...

Revista Pack 202 - Julho 2014  

Revista de negócios do mercado de embalagem. Industria Gráfica. Maquinas, equipamentos, produtos e serviços industriais para o mercado de em...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded