Page 1


Expediente INTERAÇÃO - EDIÇÃO 10 ANO 7 - N. 2014.2 Publicação semestral produzida pela Assessoria de Comunicação e pelo Setor de Produção de Material Didático do Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Reitor da UFPI Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes Vice-reitora da UFPI Prof.ª Dr.ª Nadir do Nascimento Nogueira Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância/Coordenador da UAB na UFPI Prof. Dr. Gildásio Guedes Fernandes Vice-diretor do CEAD/UFPI Prof. Dr. Milton Batista da Silva Coordenadora Adjunta da UAB na UFPI Liana Rosa Brito Coordenadoras da Revista Karine de Sousa Santiago Thays Fernanda Silva Pessoa Equipe Responsável Karine de Sousa Santiago Nalton Luiz Silva Parente de Pinho Thays Fernanda Silva Pessoa Projeto Gráfico e Diagramação Antônio Kerignaldo Moura Júnior Nalton Luiz Silva Parente de Pinho Fotografias Karine de Sousa Santiago Thays Fernanda Silva Pessoa Arte e Capa Karine de Sousa Santiago Nalton Luiz Silva Parente de Pinho Revisão Elizabeth Carvalho Medeiros Maria da Conceição de Souza Santos Pareceristas Amada de Cássia Campos Reis Davi da Silva Ronaldo Matos Albano Conselho Editorial Antonella Maria das Chagas Sousa Francisco Tavares de Miranda Filho José Vanderlei Carneiro Keylla Maria de Sá Urtiga Aita Maria Goreth de Sousa Varão

Editorial A Revista Interação, em sua 10ª edição, traz como destaque a formação superior dos alunos do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (CEAD/ UFPI). Para os alunos, a formatura é a concretização de um sonho e a confirmação da qualidade do ensino oferecido pelo CEAD/ UFPI. Foram mais de 200 novos profissionais formados em diversos cursos de graduação ofertados pelo Centro, no período de 2014.2. Nesta edição, a Revista aborda a expansão da Educação a Distância (EaD) no Piauí, com a criação de novos cursos de graduação e a oferta de mais de 3 mil vagas em 17 cursos de pósgraduação Lato sensu na modalidade a distância. Com o objetivo de mostrar os esforços para a ampliação da oferta do ensino a distância, o periódico destaca uma reunião entre o Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; o Reitor da UFPI, Prof. Dr. José de Arimateia Lopes e o Governador do Estado, Wellington Dias, para firmar parcerias de incentivos à modalidade EaD. A Revista também traz a importância do reconhecimento dos cursos de Administração, Administração Pública e Matemática pelo Ministério da Educação (MEC), a primeira reunião do Núcleo de Pesquisa em Educação a Distância (NEPEAD) e o convênio firmado entre o CEAD/UFPI e a Universidade Autónoma de Guerrero do México (UAGro). Na modalidade EaD encontramos muitas histórias de superação e sucesso. Por isso, o “Perfil do Aluno” apresenta a história de Kássio Ramos Lopes, egresso do curso de Física do polo UAB de Água Branca. Nesta 10ª edição, os leitores poderão conferir os ensaios sobre a Educação a Distância cujo enfoque é mostrar os avanços e os desafios dessa modalidade de ensino. Além disso, apresentamos o espaço “Dica de Livros”, além de eventos nacionais e internacionais, como a III Reunião do Fórum Nacional dos Coordenadores da UAB, em São Luís (MA) e o XVI Encuentro Iberoamericano de Educación Superior a Distancia, no Rio de Janeiro (RJ). Boa leitura!


CAPA

Sumário

CEAD/UFPI formou mais de 200 novos profissionais aptos ao mercado de trabalho

16 SEÇÕES

ENSAIOS 6

A construção da docência do professor - tutor na Educação a Distância Adelaida Freitas da Silva Filha

24

Educação a Distância no olhar de seus protagonistas Maria Idalina Leal

28

PADRÕES DE QUALIDADE PARA EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTâNCIA: ANÁLISE DO CURSO DE QUÍMICA DA UFPI

Francisco de Jesus da Silva Maciel

cursos reconhecidos

5

fórum nacional da uab

8

núcleo de pesquisa

9

Expansão da EaD

10

CEAD e UAGro

12

Evento internacional

14

pós-graduação

19

PERFIL DO ALUNO

22

treinamento do SIGAA

23

Ideias inovadoras

26

formatura

30

DICAs DE LIVROS

31


Reconhecimento

Cursos do CEAD/UFPI são reconhecidos pelo INEP/MEC O Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (CEAD/UFPI) representa o avanço do ensino superior a distância no estado. Atualmente são ofertados 15 cursos de graduação, distribuídos em 33 polos de ensino. Em 2014, os cursos de Administração, Administração Pública e Matemática, oferecidos pelo CEAD/UFPI, passaram pelo processo de reconhecimento junto ao Ministério da Educação (MEC). A Comissão do Instituto Nacional dos Estudos e Pesquisas (INEP) considerou as seguintes dimensões na avaliação: organização didático-pedagógica; corpo docente (professores e professores tutores); corpo discente; técnico-administrativo e instalações físicas. A qualidade do ensino superior depende de vários fatores, entre eles, o reconhecimento dos cursos oferecidos. Com base no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) foram criados indicadores de qualidade das instituições e de seus cursos. Esses indicadores subsidiam o MEC nas atividades de regulação, por meio das quais as universidades são credenciadas e recredenciadas. Na graduação a distância, os atos autorizativos consistem no credenciamento das instituições para ofertar esta modalidade e dos Revista Interação ● Edição 9

polos de apoio presencial, além de autorização, de reconhecimento e de renovação de reconhecimento dos cursos. Administração O Curso de Bacharelado em Administração passou pelo processo de reconhecimento junto ao MEC em março de 2014, com a avaliação do polo de Teresina. A coordenadora do Curso, Prof.ª Ma. Antonella Sousa destaca a importância do reconhecimento para a comunidade acadêmica e para a sociedade. “O reconhecimento do Curso de Administração representa a legitimidade do ensino e da aprendizagem na modalidade a distância. Além disso, podemos destacar, por meio do êxito, que muitos egressos estão sendo bemsucedidos com os conhecimentos e títulos, e isso amplia a nossa responsabilidade em garantir a qualidade dos serviços educacionais a nível superior, considerando o novo perfil dos alunos e as suas expectativas”, explica a coordenadora. Administração Pública

nhecimento, o curso ganha credibilidade junto à população. “O reconhecimento melhora a confiança das pessoas que atuam no curso e abrirá caminho para uma grande demanda da comunidade por essa graduação. A avaliação do INEP é importante para apontar os aspectos principais que vão nos ajudar a melhorar o curso”, ressalta a coordenadora. Matemática A avaliação do Curso de Matemática aconteceu nos polos de Redenção do Gurgueia e Gilbués, que obtiveram notas 3 e 4, respectivamente, considerando a escala de 1 a 5. Segundo o coordenador do Curso de Matemática, Prof. Dr. João Benício de Melo Neto, o resultado positivo da avaliação é consequência do trabalho com responsabilidade e dedicação, além da atuação dos agentes EaD. “Os efeitos da qualidade do curso se fazem presente na formação/ qualificação de alunos e de professores de Matemática das regiões em que o curso abrange”, comenta. Arte: Nalton Parente

Por Karine Santiago e Thays Pessoa

O início do processo de reconhecimento do curso de Bacharelado em Administração Pública aconteceu com a visita dos avaliadores do INEP aos polos de Picos, Água Branca e Floriano. Para a Coordenadora do curso, Prof.ª Dr.ª Fabiana Castro, com o reco5


Foto: Karine Santiago

A construção da docência do professor - tutor na Educação a Distância

Adelaida Freitas da Silva Filha Licenciada em Pedagogia - CEAD/UFPI Graduanda em Licenciatura em Letras Espanhol - NEAD/UESPI Especialista em Docência no Ensino Superior e em Psicopedagogia Institucional e Clínica Tutora do curso de Filosofia do CEAD/ UFPI adely.freitas@hotmail.com

N

a modalidade EaD, o professor-tutor tem um papel significativo, pois ele é mais um dos profissionais que compõem a equipe pedagógica com a função de acompanhar o processo ensino-aprendizagem; é responsável pelo desempenho, 6

pela presença e pela articulação entre os alunos, pela disciplina e pelo curso. O professor-tutor é responsável ainda pela avaliação do cursista nas práticas curriculares. É sabido por muitos profissionais que a EaD é um sistema de ensino apresentado de modo a adequar a educação aos novos tempos, que foi e está sendo desenvolvida a partir de um repensar sobre os objetivos da educação em tempos atuais. Assim como foi repensado o papel da educação, o tutor precisa repensar continuamente sua prática, buscando atuação flexível como facilitador na formação de alunos participativos de todo processo educativo, compartilhando ou delegando a liderança com os seus alunos, fomentando a reflexão e o debate dos problemas do cotidiano. A princípio, a noção que temos de um curso a distância é de particularidade, de individualismo. O tutor surge como um elo, entre os alunos e a instituição mantenedora do curso, e deve mediar essa relação de forma contínua. Segundo Rezende (2000), vai assegurar condições favoráveis para a aprendizagem do aluno e o trabalho educativo. Será, sobretudo, por essa conexão do Tutor, que um

O perfil de tutor necessário à formação a distância se aproxima da concepção de um profissional que facilita a construção de significados por parte dos alunos nas suas interpretações de mundo diálogo entre aluno/instituição e entre os alunos será possível. De acordo com Wenzel (1994), a relação do professor com o aluno vai concorrer para compensar as falhas dos mateRevista Interação 10● Edição 10


Revista Interação ● Edição 10

que podem significar o fracasso de projetos educacionais, muitas vezes tecnicamente perfeitos. Hoje, com a tecnologia mais presente e também mais complexa, é cada vez mais corrente o entendimento de que é preciso investir na formação dos professores com relação ao uso da tecnologia no ensino presencial ou a distância. A importância da atuação do tutor é grandiosa, tanto em relação ao aluno, quanto ao curso como um todo. Para o aluno é importante porque deve se levar em conta a trajetória de aprendizagem desse; para o curso, pois existem subsídios para a coleta de dados e informações que podem contribuir para a melhoria de todo o processo de ensino-aprendizagem. Como facilitador do processo pelo qual o aluno adquire conhecimento, o tutor faz parte do sistema de apoio à aprendizagem, devendo oferecer condições para que todos possam desenvolver as atividades previstas no curso. Diante de tanta responsabilidade e de tantos desafios, é de suma importância que o professor-tutor deva estar preparado para a inovação tecnológica e para as mudanças pedagógicas que isso acarreta, sendo necessário romper com

determinados padrões advindos da prática presencial. No entanto, uma das mais importantes atribuições rotineiras do tutor talvez seja a de humanizador do processo ensino-aprendizagem, porque possibilita o desenvolvimento de uma consciência de fraternidade, de solidariedade e a compreensão de que a evolução das pessoas é individual e, ao mesmo tempo, coletiva. REFERÊNCIAS FREIRE, Paulo. A concepção problematizadora da educação. Disponível em: <http:// www.histedbr.fe.unicamp.br/ r e vis ta /e dic oe s/20/r es 6 _ 2 0 . pdf>. Acesso em: 28 jun. 2014. REZENDE, Flávia. As novas tecnologias na prática pedagógica sob a perspectiva construtivista. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000. WENZEL, M. L. Dificuldades e limitações da educação a distância. Rio de Janeiro, ano 1, n. 4. p. 1-3. jul./ago./set. 1994.

Foto: entretenimento.r7.com

riais e para dar calor humano ao processo ensino-aprendizagem. Os tutores exercem importante função no processo de formação a distância e deverão exercer o papel de facilitadores do processo ensino-aprendizagem, sendo referência fundamental para os alunos, prestando-lhes apoio individual e coletivo. O perfil de tutor necessário à formação a distância se aproxima da concepção de um profissional que facilita a construção de significados por parte dos alunos nas suas interpretações de mundo, ou seja, ele deve desempenhar ações de facilitador pedagógico. Mas, para assumir o papel de facilitador pedagógico, o tutor deve possuir base teórica consistente, clara concepção dos objetivos da aprendizagem e da metodologia a ser utilizada. Deve, ainda, promover a comunicação entre os alunos e os grupos de alunos e o intercâmbio de experiências. Elaboração, ensaios, sínteses, originais, análises de caso e elaboração de projetos, dentre outras possibilidades, de cada aluno ou coletiva, que admitem respostas padrão. Paulo Freire (1992) compreendia o homem como um ser relacional, um ser de espaços temporais, que vive em um determinado lugar, em um dado momento, em um contexto sociocultural. Esquecer esse princípio é ignorar os diferentes contextos de atuação

7


Fórum da UAB

III Reunião do Fórum Nacional dos Coordenadores da UAB em São Luís (MA) Por Karine Santiago

O

sidência do Fórum Nacional de Coordenadores da UAB, como também da diretoria de Educação a Distância (DED/Capes). A programação da III Reunião do Fórum Nacional de Coordenadores da Universidade Aberta do Brasil contou também com palestras temáticas sobre gestão acadêmica e administrativa de cursos, tutoria, polos de apoio presencial, editais, concessão de bolsas, acessibilidade, inclusão social e digital. Além disso, formam apresentadas experiências sobre a prática pedagógica, gestão em EaD e inovações tecnológicas.

Fotos: arquivo pessoal

Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD/UFPI) foi representado por seu Diretor, Prof. Dr. Gildásio Guedes, na III Reunião do Fórum Nacional dos Coordenadores da Universidade Aberta do Brasil (UAB), no auditório do Hotel Veleiros, em São Luís (MA). A reunião, que aconteceu em novembro de 2014, contou com a participação de 71 coordenadores das 104 instituições integrantes do Sistema. O evento teve como objetivo reunir os coordenadores de todas as unidades da UAB para plane-

jar as atividades para o ano de 2015; discutir ideias, obstáculos e possibilidades de superação das dificuldades enfrentadas; além do compartilhamento de práticas inovadoras nos campos da Pedagogia, da inovação tecnológica e da gestão de educação a distância. Para o Prof. Dr. Gildásio Guedes, o evento foi bastante proveitoso. “Pudemos apresentar nossas experiências à frente do CEAD/ UFPI. Foram dois dias de intensas atividades e de debates sobre a defesa da manutenção dos atuais coordenadores da UAB”, informa o Diretor. Após a cerimônia de abertura, foi feita a apresentação da pre-

Participantes da III Reunião do Forum Nacional de Coordenadores da UAB em São Luis

Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; Prof.ª Cassandra do IFCE, e sua equipe

8

Palestrantes da III Reunião do Forum Nacional de Coordenadores da UAB em São Luís

Revista Interação ● Edição 10


Pesquisa em EaD

CEAD/UFPI cria seu primeiro núcleo de pesquisa em Educação a Distância Fotos: Karine Santiago

Por Karine Santiago

Professores do NEPEAD discutindo os temas do grupo de pesquisa do CEAD/UFPI

Atualmente, um dos grandes desafios da universidade é formar indivíduos capazes de buscar conhecimentos e de saber utilizá -los. Como um dos pilares para a efetiva aprendizagem nas universidades, a pesquisa possibilita aos acadêmicos aperfeiçoamento formativo, além do desenvolvimento local, regional e, até mesmo, nacional. Em virtude disso, no ano de 2014, o Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD/ UFPI) criou o Núcleo de Pesquisa em Educação a Distância (NEPEAD). O Núcleo é coordenado pelo Prof. Dr. Arnaldo Oliveira Júnior, tendo como coordenadora adjunta a Prof.ª Dr.ª Lívia Nery e, como demais membros, o Prof. Dr. Vanderley Carneiro, a Prof.ª Hélvia e a Prof.ª Lis Raquel. Em outubro de 2014 aconteceu a primeira reunião do NEPEAD, com o objetivo de socializar a ReRevista Interação ● Edição 10

solução n. 168/2014, que normatiza o Núcleo no âmbito da UFPI. Na oportunidade, os membros do Núcleo trocaram informes, informações sobre a situação desse junto à Universidade, e definiram o calendário de reuniões e de projetos. Cada membro expôs as propostas de pesquisa para 20142015 e estabeleceu-se que as reuniões serão realizadas às segundas-feiras. As pesquisas do projeto da Coordenadora Adjunta do NEPEAD, Prof.ª Dr.ª Lívia Nery, já foram iniciadas e envolvem os alunos dos polos de Inhuma e de São João do Piauí. “O Núcleo é importante, pois define o CEAD não apenas como centro de ensino, mas também como um centro de pesquisa. Isso faz parte das atribuições das universidades brasileiras, que é desenvolver o ensino, a pesquisa e a extensão”, destacou a Prof.ª Lívia Nery.

Reunião do NEPEAD

9


Expansão da EaD no Piauí

Representantes do ensino superior público se reúnem com o Governador do Piauí Foto: Karine Santiago

Por Karine Santiago

Diretor do CEAD/UFPI, Governador do Estado e Reitor da UFPI se reúnem para discutir expansão da EaD no Piauí

O Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância da UFPI (CEAD/UFPI), Prof. Dr.Gildásio Guedes, participou, em fevereiro de 2015, de uma reunião com o governador Wellington Dias, o secretário da Educação, Helder Jacobina; o Reitor da Universidade Federal do Piauí, Arimatéia Lopes; o Reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso. Também estiveram presentes: 10

o superintendente de Ensino Superior da SEDUC, Carlos Alberto Pereira e a deputada federal Rejane Dias. A reunião teve como objetivo debater o projeto de expansão da Universidade Aberta no Piauí. Durante a reunião, o Governador Wellington Dias se comprometeu em captar recursos para investir mais na oferta de novas vagas; na contratação de novos

recursos humanos e melhorias na infraestrutura da internet e de energia elétrica nos polos. “Precisamos implantar polos nas cidades que ainda não dispõem disso. Vamos analisar quais serão as profissões do futuro e realizar a implantação desses cursos na modalidade a distância”, informa. Para o Reitor da UFPI, Prof. Dr. José de Arimatéia Dantas Lopes, a reunião foi importante para Revista Interação ● Edição 10


Foto: Karine Santiago

O Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes, destacou que o governador tem um grande interesse em ampliar a oferta de vagas, através da realização do vestibular, visto que a Educação a Distancia no Piauí surgiu durante o governo dele. “Nas avaliações externas e internas da EaD, o resultado tem sido positivo e o governador acredita que será possível ampliar a oferta. Isso poderá proporcionar ascensão social às pessoas de baixa renda e que moram em cidades distantes do grandes centros universitários”, destacou o Diretor. Vestibular EaD

Representantes do ensino superior público em reunião com o governador do Piauí

cípios do estado do Piauí e dois municípios do estado da Bahia Sobre o Vestibular EaD 2015, o governador informou que até o mês de julho a infraestrutura dos polos e dos núcleos, que necessitarem, serão recuperadas, para que seja realizado Vestibular no 2º semestre de 2015. O Prof. Dr. Gildásio Guedes, acrescentou que o próximo vestibular contemplará os polos que demandam mais vagas e que não ofertaram no exame anterior.

Foto: Karine Santiago

Reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; Presidente da Fundação de Amparo às Pesquisas do Piauí (Fapepi), Francisco Guedes; Pró-reitor de Extensão da UFPI, Miguel Ferreira Cavalcante Filho; e o Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância da UFPI (CEAD), (CEAD/UFPI), Prof. Dr.Gildásio Guedes.

Em 2014, o vestibular do CEAD/UFPI ofertou 6.825 vagas em 15 cursos de 33 polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB), situados em 31 muni-

Foto: Karine Santiago

maior aproximação entre a UFPI e o Governo do Estado. “Dessa forma, será possível melhorar o ensino a distância no Piauí e planejar ações para novos polos. O estado se comprometeu a investir em melhorias, em especial na internet. Para que o aluno tenha um bom aproveitamento na Educação a Distância e uma efetiva utilização da plataforma, é necessária uma boa internet”, explica o Reitor.

Superintendente Institucional da SEDUC, José Barros; Secretário de Educação, Hélder Jacobina; a Deputada Federal Rejane Dias; Representante do Núcleo de Educação Aberta e a Distância (NEAD) da UESPI, Prof. Dr. Carlos Alberto; Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr.Gildásio Guedes; Governador do Piauí, Wellington Dias; Reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; Vice-Reitora da UESPI, Prof.ª Dr.ª Bárbara Melo; e Reitor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Prof. Dr. Nouga Cardoso.

Revista Interação ● Edição 10 9

11


CEAD/UFPI e UAGro

CEAD/UFPI e Universidade Autónoma de Guerrero do México firmam convênio Fotos: Antonio García

Por Thays Pessoa

Representantes do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (CEAD/UFPI) e da Universidade Autónoma de Guerrero (UAGro)

O Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância, Prof. Dr. Gildásio Guedes, proferiu uma palestra no dia 5 de novembro, na Conferência Magistral “Educação e Desempenho da Universidade Federal do Piauí”, que aconteceu na Cidade do México. A conferência teve como objetivo mostrar o modelo educacional da Universidade Federal do Piauí (UFPI) para os representantes da Universidade Autónoma de Guerrero (UAGro), a fim de firmar uma parceria entre as instituições. O Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes, disse que o acordo entre as universidades vai fortalecer o compromisso do trabalho científico, cultural e tecnológico desses centros de ensino. O Reitor da UAGro, Javier Saldaña, afirmou que a união da UAGro com outras universidades do mundo proporcionará aos alunos “a oportunida12

de de conhecer uma visão universal, uma vez que a globalização atual exige maiores habilidades no mercado de trabalho”. O evento teve a participação do Diretor Geral de Administração e Finanças da UAGro, Julio Cesar Cortez Jaimes; dos prefeitos de Copala e Heliodoro Castillo, Sadot Bello Garcia e Mario Alberto Chavez, respectivamente, bem como do secretariado técnico da reitoria, Arely Almazan Adame, professores e estudantes de Administração, Turismo, Economia, Contabilidade e Gestão, entre outros. Após a assinatura do acordo, o Reitor Javier Saldaña informou que o momento é de reforçar as ligações internacionais da UAGro com as universidades de todo o mundo. “Isso vai levantar os indicadores de qualidade de ensino de instituição”, afirmou o reitor. Revista Interação ● Edição 10


Arte: Nalton Parente Revista Interação ● Edição 10

13


Evento Internacional

XVI Encuentro Iberoamericano de Educación Superior a Distancia no Rio de Janeiro Por Karine Santiago

programação que incluía palestras, workshops, pôsteres e apresentações de trabalhos. Na oportunidade, o Diretor do CEAD/ UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes, a colaboradora Conceição de Maria da Rocha e a Professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Edjane Dias, apresentaram o artigo intitulado “Análise de Universidades Virtuais: uma reflexão necessária para implantação de um modelo de EaD interativo”. A pesquisa está em andamento e objetiva desenvolver um modelo de educação a distância que tenha como pressuposto a educação colaborativa e interativa, sendo o aluno virtual o eixo central do modelo pedagógico e das tecnologias da informação e comunicação a serem adotadas. Fotos: arquivo pessoal

Fotos: arquivo pessoal

O Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; a Coordenadora Adjunta, Liana Brito; e a Colaboradora Conceição de Maria da Rocha participaram do XVI Encuentro Iberoamericano de Educación Superior a Distancia, realizado em novembro de 2014, na cidade do Rio de Janeiro.

nome internacional e propiciou a troca de experiências, a participação em debates e a aproximação dos diversos países que compõem a Ibero-América, apresentando seus olhares, suas práticas e suas inovações na área. Para a Colaboradora do CEAD/UFPI, Conceição Maria da Rocha, a participação no evento é muito importante para quem trabalha com EaD.

Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; professora da UFCG, Edjane Dias; Coordenadora Adjunta, Liana Brito e Colaboradora Conceição de Maria da Rocha

Com o tema central “Inovações em Educação a Distância: Perspectivas para a Ibero-América”, o encontro teve a participação de vários especialistas de re-

14

“Pudemos trocar experiências e aprender novas metodologias de outras Universidades”, acrescenta. O evento contou com vasta

Diretor de Educação a Distância – DED/CAPES, João Carlos Teatini, e Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes

Revista Interação ● Edição 10


Eventos em EaD EVENTO

1

JOVAED 2015 - Jornada Virtual ABED de Educação a Distância

A

Jornada Virtual ABED de Educação a Distância (JOVAED) é um evento online, aberto e gratuito organizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância - ABED . O evento, que tem como tema a Inovação em Educação a Distância, acontecerá entre 27 de abril a

EVENTO

10 de maio de 2015. Os inscritos terão direito a certificado de participação emitido após o final do evento. A JOVAED envolverá diversas atividades síncronas e assíncronas em múltiplas plataformas, como: ambientes virtuais de aprendizagem, redes sociais, blogs e micro-

blogs, dispositivos móveis e webconferências, dentre outras. As atividades serão coordenadas por diversos profissionais que se destacam na prática e reflexão sobre EaD, no Brasil e no exterior. Mais informações no site: http://www.abed.org.br/hotsite/ jovaed-2015/pt/apresentacao/

2

21º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância

A

cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, receberá entre os dias 25 e 29 de outubro o 21° Congresso Internacional ABED de Educação a Distância (CIAED). O evento terá como tema-central “Se eu fosse Ministro da Educação, eu faria o seguinte a

Revista Interação ● Edição 10

propósito da EAD...”. O Congresso, como em edições anteriores, aceitará trabalhos, apresentações, mesas-redondas e minicursos sobre todo o grande leque de assuntos envolvendo a prática da EAD. Durante o Congresso acontecerão palestras em sessões ple-

nárias, apresentações em sessões paralelas, painéis de debates, mesas redondas, apresentações institucionais, apresentações de trabalhos científicos e lançamentos de livros. Mais informações no site: http://www.abed.org.br/hotsite/21-ciaed/pt/apresentacao/

15


CAPA

Consolidação da EaD: CEAD/UFPI formou mais de 200 novos profissionais aptos ao mercado de trabalho Por Karine Santiago e Thays Pessoa

O número de estudantes matriculados em cursos na modalidade de ensino a distância vem crescendo no Brasil. Isso faz da EaD a modalidade de ensino do futuro. De acordo com o Censo da Educação Superior do Inep/MEC, o número de discentes matriculados em EaD subiu 12,2% entre 2011 e 2012, enquanto a procura por cursos presenciais cresceu apenas 3,1%. O Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (UFPI), mais uma vez, confirma qualidade do ensino a distância ao formar mais de 300 profissionais aptos ao mercado de trabalho. Hoje, o CEAD/UFPI oferece 15 cursos de graduação e 17 de pós-graduação, distribuídos em cerca de 30 polos. “Essas formaturas representam mais uma conquista na educação superior do Piauí. Parabenizo o esforço de todos os alunos formados e desejo boa sorte na atuação profissional”, ressaltou o Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes. Licenciatura em Matemática No período 2014.2, o curso de Licenciatura em Matemática formou mais de 100 profissionais de norte a sul do estado, nos polos UAB de Piripiri, Monsenhor Gil,

16

Canto do Buriti, Bom Jesus, Redenção e Campo Maior. O polo UAB de Piripiri realizou a solenidade de formatura da turma “Prof.ª Jorgelande de Sousa Mendes” do Curso de Matemática EaD, no dia 31 de janeiro.

Os cursos de Ciências Biológicas, Filosofia, Física, Química, Matemática e Sistemas de Informação formaram, em 2014.2, cerca de 200 novos profissionais aptos ao mercado de trabalho

“Isso nos motiva a continuar trabalhando com seriedade e dedicação, e quem mais se beneficia com isto é a educação brasileira, pois estamos inserindo profissionais de qualidade neste mercado de trabalho, onde grande parte desses já assumiram concursos públicos federais, estaduais e municipais. Meus parabéns a todos os formados e aos que contribuíram para esse êxito”, comenta o Coordenador do curso de Matemática, Prof. Dr. João Benício. Licenciatura em Física O curso de Licenciatura em Física formou turmas nos polos de Água Branca, Piracuruca. No polo de Piracuruca, a Colação de Grau aconteceu no dia 20 de fevereiro de 2015 e contou com as presenças do Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; do Coordenador do curso de Física, Prof. Miguel Arcanjo; do Superintendente de Ensino Superior (SUPES) da SEDUC-PI, Prof. Dr. Carlos Alberto da Silva, além dos professores homenageados. “Foram momentos belíssimos, que mostraram a importância da EaD em nossa Piracuruca. É um trabalho realizado com seriedade, por uma equipe competente”, destacou a Coordenadora do polo de Piracuruca, Profa. Alcionea Brito.

Revista Interação ● Edição 10


estudantes e para a comunidade. “Confirmou a credibilidade da EaD perante a sociedade de Água Branca e todas as cidades piauienses atendidas por nosso polo”, comentou a Coordenadora.

Foto: Lindomar Pereira

O curso de Ciências Biológicas formou novos docentes na área no polo de Buriti dos Lopes, juntamente com o curso de Filosofia no dia 21 de fevereiro de 2015. Colaram grau 33 formandos, sendo 24 alunos de Biologia e nove de Filosofia.

Formatura do curso de Filosofia e Biologia no polo UAB de Buriti dos Lopes

“A conclusão dessa turma trouxe grande orgulho para toda a equipe, visto que cada um deles tinha uma grande história de desafios: abandono das drogas, problemas de saúde, perdas familiares e outros. E nada disso impediu a concretização do sonho maior, que era a conclusão de um curso superior.”, destaca o professor do curso de Ciências Biológicas, Eliesé Rodrigues. O curso de Licenciatura em Filosofia também formou alunos nos polos de Água Branca, Corrente e Alegrete. No polo UAB de Água Branca, a Colação de Grau do curso de Filosofia aconteceu no dia 05 de março de 2015. Para a Coordenadora do polo, Conceição de Maria Pacheco, a colação de grau da turma de Filosofia foi uma conquista para os Revista Interação ● Edição 10

Essas formaturas representam mais uma conquista na educação superior do Piauí. Desejo boa sorte na atuação profissional”, ressaltou o Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes

Licenciatura em Química Novos professores de Química formaram-se nos polos de Bom Jesus, Redenção, Pio IX e União. Foram 39 alunos formados apenas no período de 2014.2. No polo UAB de Pio IX, a Colação de Grau do curso de Química aconteceu no dia 21 de março,

na Escola Francisco Suassuna de Melo. O Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes; o Vice-diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Milton Batista; a Coordenadora do polo UAB de Pio IX, Rosilândia Melo e demais professores estiveram presentes na solenidade. Bacharelado em Sistemas de Informação O Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação formou 37 alunos nos polos UAB de Inhuma e Alegrete. Foto: piauiemfoco.com

Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Filosofia

Formatura do curso de Filosofia e Sistemas de Informação no polo UAB de Alegrete

“Esses novos profissionais formados poderão agregar conhecimentos na área de informática as empresa ou organização locais como uma ferramenta para resolver problemas”, enfatiza o Coordenador do curso de Sistemas de Informação, Prof. Arlino Henrique de Araújo. Novos cursos Em breve, o CEAD/UFPI formará turmas dos novos cursos de graduação implantados em 2014: Licenciatura em História; Licenciatura em Geografia; Licenciatura em Ciências da Natureza e Licenciatura em Computação.

17


Fotos: Cleanny Leão e Lindomar Pereira

CAPA

18

Revista Interação ● Edição 10


Pós-graduação

CEAD/UFPI ofertou mais de 3 mil vagas em cursos de pós-graduação Por Thays Pessoa

Com a competitividade do mercado de trabalho, destaca-se quem tem experiência profissional e qualificação. Exemplo disso é a procura crescente por cursos de pós-graduação, que têm como objetivo capacitar o aluno para uma área específica de conhecimento. Com o compromisso de promover a continuidade da formação acadêmica, em 2014 e início de 2015, o Centro de Educação Aberta e a Distância da UFPI (CEAD/UFPI) ofereceu 17 cursos de pós-graduação lato sensu na modalidade a distância. Foram ofertadas 3216 vagas distribuídas em 31 polos UAB. De acordo com a Coordenadora do curso em Saúde da Família, Prof.ª Dr.ª Lis Cardoso, realizar uma especialização é oportunizar aos trabalhadores conhecimento para melhorar sua prática cotidiana e, assim, melhor assistir à população. O Coordenador do curso em Gestão em Rede, Prof. Dr. Gustavo Said, fala que são inúmeras as vantagens de fazer uma especialização a distância. “O alcance do curso, para além das barreiras geográficas, o número acentuado de participantes e a forma interativa em que se dá a aprendizagem são aspectos relevantes de um curso em EaD”, fala o coordenador. Revista Interação ● Edição 10

Alfabetização e Letramento

210

Campo Maior, Gilbués, Inhuma, Luzilândia, Monsenhor Gil, Simplício Mendes, Oeiras.

Ecologia

210

Bom Jesus, Buriti dos Lopes, Canto do Buriti, Picos, Pio IX, Simões, Teresina.

Educação Permanente para Estratégia Saúde da Família

390

Anísio de Abreu, Barras, Oeiras, Esperantina, Luzilândia, Picos, Piripiri, Regeneração, Simplício Mendes, São João do Piauí, Buriti dos Lopes, Bom Jesus, União.

Ensino de Filosofia no Ensino Médio

180

Água Branca, Buriti dos Lopes, Castelo do Piauí, Corrente, Monsenhor Gil, Piripiri.

Ensino de Matemática no Ensino Médio/EaD

240

Barras, Canto do Buriti, Castelo do Piauí, Corrente, Gilbués, Marcos Parente, Paes Landim, Teresina.

Ensino de Química

66

Piracuruca, Luzilândia, Castelo do Piauí, Uruçuí, Pio IX.

Física

150

Teresina, Jaicós, Água Branca, Piracuruca, São João do Piauí.

Gênero e Diversidade na Escola

50

Teresina

Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça

50

Teresina

Gestão Educacional em Rede

390

Anísio de Abreu, Barras, Corrente, Esperantina, Luís Correia, Marcos Parente, Picos, Pio IX, Piripiri, Regeneração, Teresina, Valença do Piauí.

Gestão em Saúde

180

Água Branca, Picos e Simplício Mendes.

Gestão Pública

145

Água Branca e Simplício Mendes

Gestão Pública Municipal

185

Água Branca, Picos e Simplício Mendes

História Social da Cultura

150

Esperantina, Picos, Luís Correia, Valença do Piauí, Uruçuí.

Informática na Educação

270

Anísio de Abreu, Campo Maior, Gilbués, Esperantina, Inhuma, Paes Landim, Pio IX, Simões, Uruçuí.

Língua Brasileira de Sinais

300

Buriti dos Lopes, Campo Maior, Esperantina, Luís Correia, Oeiras, Paes Landim, Picos, Regeneração, Teresina, Valença do Piauí.

Política de Promoção da Igualdade Racial na Escola

50

Teresina

19


Parceria CEAD/UFPI e UAGro

Comitiva do México da Universidade Autónoma de Guerrero visita o Piauí Foto : Karine Santiago e Thays Pessoa

Por Karine Santiago

Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância, Prof. Dr. Gildásio Guedes, Assessor de assuntos Internacionais da UAGro, Hugo Rodrigues e os Representantes da Universidade Autónoma de Guerrero (México)

Em janeiro de 2015, os representantes da Universidade Autónoma de Guerrero (UAGro) do México, participaram de uma reunião com representantes da Universidade Federal do Piauí para avançar em mais uma etapa do convênio firmado entre as duas universidades, em novembro de 2014. A reunião aconteceu no Salão Nobre da Reitoria da UFPI. O convênio firmado entre o CEAD/UFPI e a UAGro objetiva promover a cooperação cien-

20

tífica, tecnológica e cultural, nas áreas de suas especializações, bem como no desenvolvimento de trabalhos científicos e tecnológicos. É a segunda visita dos representantes da UAGro ao Piauí, que tem como objetivo definir o número de estudantes que farão o intercâmbio entre as universidades. A Vice-Reitora, Prof.ª Dr.ª Nadir Nogueira; o Diretor do Centro de Educação Aberta e a Distân-

cia (CEAD/UFPI), Pró-Reitor da Pós-graduação, Helder Cunha; Prof. Dr. Gildásio Guedes; e o Assessor de Assuntos Internacionais da UAGro, Hugo Ferreira receberam os representantes da UAGro. São eles: a representante da Reitoria Privada, Arely Almazán; Secretaria da Direção, Dr. Oscar Mendoza; Direção da UAGro Virtual, Dr. Felicidad Gomez; Professor da UAGro, José Efrén Valle e a Assistente da UAGro, Tatiana Rivero. Revista Interação ● Edição 10


cretaria da Direção da UAGro, Dr. Oscar Mendoza, através do intercâmbio, tanto os pesquisadores, quanto os estudantes da graduação e de pós-graduação podem colaborar para a realização de pesquisas com temas afins às duas universidades. “Podemos aproveitar a infraestrutura científica de cada uma das universidades de tal maneira que se permita o livre acesso à informação e a divulgação de pesquisas cientificas”, acrescenta. Hugo Rodrigues, egresso do curso de Administração da UFPI, na modalidade a distância e Assuntos Internacionais da UAGro, Hugo Rodrigues, falou da importância do intercâmbio realizado por ele na Universidade Autónoma de Guerrero, no primeiro semestre de 2013: “A experiência de intercâmbio foi muito exitosa

e o fruto disso foi o convênio entre a UFPI e a UAGro em 2014, através do meu intermédio. O objetivo é proporcionar para os estudantes da UFPI a mesma oportunidade que eu tive. A minha experiência com outra cultura foi fundamental para meu crescimento profissional”, destaca. Comitiva mexicana visitou os polos de Buriti dos Lopes e Luís Correia O Diretor do CEAD/UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes e a delegação mexicana visitaram os Polos UAB de Buriti dos Lopes e Luís Correia. As visitas tiveram como objetivo a realização de palestras e mostrar a comitiva mexicana como funciona o polo UAB e as aulas. Fotos : Karine Santiago e Thays Pessoa

Durante a reunião, os presentes assistiram vídeos de apresentação do CEAD/UFPI e da UAGro e puderam conhecer a infraestrutura dos cursos de graduação e pósgraduação oferecidos pelas duas universidades. A Vice-Reitora Prof.ª Dr.ª Nadir Nogueira destacou a consolidação da parceria adquirida entre as universidades para a troca de conhecimento e intercambio entre os professores. A visita dos representantes da Universidade Autónoma de Guerrero acontece em um momento oportuno, pois temos como missão a internacionalização. Estamos tentando ampliar nossos convênios e parcerias para ingressar nesse processo. Sem uma política de internacionalização as universidades não poderão avançar. Para o representante da Se-

Representantes do Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD), da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e da Universidade Autónoma de Guerrero (UAGro)

Representante da Reitoria Privada da UAGro, Arely Almazán; Secretario da Direção de UAGro, Dr. Oscar Mendoza; Direção da UAGro Virtual, Dr. Felicidad Gomez e Profo. José Valle Visita ao Laboratório de Geoquímica Orgânica da UFPI

Revista Interação ● Edição 10

21


Perfil do Aluno de EaD

Em 2007, Kássio prestou vestibular para contabilidade e não passou, mas não desistiu de alcançar seu objetivo de estudar. Em 2009 foi realizado o vestibular CEAD/ UFPI em Água Branca e Kássio passou para licenciatura em física, matéria que ele sempre teve muita afinidade. Antes de concluir o curso ele já estudava para concursos públicos. Comprou uns livros, reúne um bom material e começou a estudar cerca de sete disciplinas sozinho. Estudava todos os dias de oito a doze horas, sem esquecer a universidade. Após oito meses de estudo ele passou no primeiro concurso (no Piauí). Dois meses depois no

segundo (no Maranhão) e esse ano em mais dois (em São Paulo), sendo um, inclusive, cargo de nível superior – Analista Administrativo do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. Atualmente ele mora em Itapecuru Mirim – MA e ocupa o cargo de Técnico Ministerial no Ministério Público do Estado do Maranhão.

Foto: Arquivo Pessoal

São muitos os casos de superação na Educação a Distância. Kássio Ramos Lopes é um desses exemplos de superação. Aluno do curso de Física no Polo UAB de Água Branca ele aprendeu, desde cedo, que o estudo é o caminho que proporciona o sucesso.

“Ao longo dos cinco anos de curso passamos – eu e a turma – por muitas dificuldades, muitos desafios, mas conseguimos superar Kássio Ramos Lopes todos. É incrível como a união nos fortalece: nós sempre nos ajudamos, sempre nos apoiamos. Hoje tenho certeza de que fiz a escolha certa, a física é uma de minhas paixões e tudo que consegui até hoje – e as coisas mais que ainda estão por vir, assim eu espero – devo aos meus estudos”, ressalta Kássio. Este não é apenas o perfil de um menino que conseguiu vencer na vida. É uma história de alguém que acreditou em si e nos estudos.

Hoje tenho certeza de que fiz a escolha certa, a Física é uma de minhas paixões

Interação recomenda

22

Educação a Distância

Educação

Portal UAB - Universidade Aberta do Brasil www.uab.capes.gov.br

Aprendiz - notícias e lições de casa em várias disciplinas www.uol.com.br/aprendiz

SEED - Secretaria de Educação a Distância http:/portal.mec.gov.br/seed/

Eduquenet - pesquisas escolares, vestibulares e dicas www.eduquenet.na-web.net

Unirede - Universidade Virtual Pública do Brasil www.unirede.br ABED - Associação Brasileira de Educação a Distância www.abed.org.br

Portal de Ensino - educação infantil, ensino fundamental, médio e superior www.portaldeensino.com.br

Revista Interação ● Edição 10


CEAD

CEAD/UFPI oferece treinamento sobre o SIGAA para servidores

Professores Coordenadores do CEAD/UFPI participam de treinamento sobre o SIGAA

Revista Interação ● Edição 10

Na UFPI, o SIGAA foi implantado no final de 2011 no modulo de pós-graduação. Desde o início do período 2012.2, os estudantes da graduação também passaram a fazer uso do SIGAA, sistema que permite a interação online entre professores e alunos. A nova plataforma estabeleceu o início de um novo ciclo de diálogos acadêmicos por facilitar a comunicação do professor com o aluno e viceversa, propiciar a realização de Foto: Karine SaAntiago

A Direção do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí promoveu, em 2014, a capacitação de Coordenadores dos Cursos no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA). O treinamento realizado pela Técnica em Tecnologia da Informação do CEAD/UFPI, Cledjan Costa, contou com a participação dos coordenadores de curso e técnicos que atuam nas coordenações. O SIGAA é um sistema interno que permite a troca de informações e a integração de dados entre os vários setores da Universidade Federal do Piauí. Por ele poderão ser acessados os sistemas acadêmicos, administrativos, recursos humanos, entre outros.

trabalhos online e otimizar operações como o cadastro de atividades extracurriculares e a matrícula curricular, entre outros. O Vice-diretor do CEAD/ UFPI, Prof. Dr. Milton Batista esteve presente no treinamento e afirmou que os coordenadores de cursos e alunos da modalidade EaD terão muitas vantagens na utilização do SIGAA. “O SIGAA permitirá a interligação de todos os alunos, mesmo que estejam em polos ou campus da Universidade diferentes. Além do ambiente acadêmico virtual, o SIGAA traz vantagens em relação ao armazenamento de dados pelos docentes“, informa.  O SIGAA que será utilizado na modalidade a distância traz alguns detalhes que o diferenciam do sistema utilizado pelos cursos presenciais. “No presencial não é possível inserir mais de um professor nas turmas, já na modalidade EaD é possível inserir dois professores, dois tutores na mesma disciplina”, acrescenta o Prof. Milton. Foto: Karine Santiago

Foto: Karine Santiago

Por Karine Santiago e Thays Pessoa

O treinamento foi realizado pela Técnica em Tecnologia da Informação do CEAD/UFPI, Cledjan Costa

CEAD/UFPI oferece treinamento sobre o SIGAA para os servidores

23


Foto: Raimundinho fotógrafo

Educação a Distância no olhar de seus protagonistas

Maria Idalina Leal Pedagoga – UESPI Graduanda em Filosofia – CEAD/ UFPI Especializanda em Libras – CEAD/ UFPI idalina_Leal@yahoo.com .br

E

ducação a Distância: uma possibilidade? Ou uma realidade? A tecnologia e seus resultados benéficos apontam a Educação a Distância (EaD) não mais como uma possibilidade, mas, sim, como uma realidade. Antes as pessoas lutavam para terem acesso a educação, esse bem tão valoroso; hoje, com a tecnologia em alta, acontece o contrário. É a própria educação que nos acessa. Não faria sentido a educação ficar de fora da revolução tecno-

24

lógica advinda com a computação e a internet, e ainda bem que não ficou. A EaD, de certa forma, esteve e está inserida na educação presencial também. O e-learning ou educação a distância, intrinsecamente, atua no contexto geral da educação. O que se constata hoje no sistema educacional é uma expansão específica da EaD. Essa modalidade educacional ganha status por ser desenvolvida via internet. O que se percebe dessa forma de educar são os avanços que vem ganhando por conta, justamente, da facilidade e, da realidade que se vive hoje. Segundo Moran (2000), os modelos de interação entre grupos estão começando a ser predominantes. Com a EaD, isso já acontece. A EaD, como um todo, é exemplo de interação. Acreditamos nesse sistema educacional porque em nada se mostra inferior ao presencial, pois, na verdade, seria um sistema que apresenta diferenciações e métodos com nuanças e características próprias. A EaD é uma educação de ponta que tem por objetivo principal facilitar o alcance de todas as pessoas ao conhecimento; inclusive facilitar o acesso aos estudos para aquelas pessoas de lugares longínquos que, por vários motivos, talvez,

não lhes fossem possível o acesso ao ensino presencial, e não pudessem adquirir esse bem valoroso. Com a EaD em plena expansão, essas pessoas podem e estão sendo alcançadas e agraciadas em suas graduações. Na EaD o aluno é livre para fazer o seu tempo de estudo sem aquela rotina diária de hora marcada que o presencial exige. Segundo Freire (1996), o homem vive hoje em um determinado lugar; amanhã, este mesmo homem pode passar a viver em outro lugar diferente daquele; o homem é um ser relacional; o homem tem seu espaço temporal; o homem é um ser ativo com capacidade de se adequar perfeitamente ao meio em que vive. Embora não exista a obrigatoriedade de uma rotina fixa de estudos e atividades, é possível que o aluno da EaD possa se tornar um estudante disperso ou alheio as normas do curso, mas, pelo contrário, o aluno que quer se manter em um curso da EaD, precisa estabelecer um forte ritmo de estudo, de interesse e de pesquisa, para então lograr êxito. Talvez, por isso, é que o aluno da EaD vem alcançando resultados satisfatórios em suas atividades desempenhadas. A assincronicidade é preciso Revista Interação ● Edição 10


e deve prontamente ser assistida tanto pelo aluno como pelo professor e pelos tutores, pois, só assim, acontece o ato pedagógico. Campos (1999, p. 2), diz que:

permite a descoberta, pela observação, e a invenção, pelo ensaio de modelos de pensamento, tanto individual como em grupo.

A assincronicidade não deve ser vista somente como uma forma de interação para os participantes que não possuem um horário em comum. Mais do que simples alternativa temporal, deve está alicerçada num projeto pedagógico, e também acompanhada e incentivada, para que a comunicação não seja intensa no início e fraca ou inexistente no final do curso.

A aprendizagem por autoestruturação é só mais um dos pontos positivos que a EaD oferece; é relevante falar também sobre os benefícios que a EaD expõe.

A EaD é uma interação ativa, o aluno dispõe de vários dispositivos a seu favor, isso é claro, deixa o aluno mais motivado e encorajado para seguir avante no seu curso. A sistematização pedagógica da EaD dispõe de uma didática que beneficia o aluno a progredir, porque ela utiliza as ferramentas tecnológicas para dinamizar sua metodologia. A EaD produz transformação na maneira de educar, pois interage na vontade do aluno e na autoestruturação tecnológica. Um outro aspecto a ressaltar é que o aluno da EaD interage sem medo de ser ignorado. Hayat (2000, p. 279) diz que:] Na aprendizagem por autoestruturação, o educando tem uma participação ativa na construção do conhecimento. Ele é ativo diante da máquina, pois um programa interativo Revista Interação ● Edição 10

A EaD produz transformação na maneira de educar, pois interage na vontade do aluno e na autoestruturação tecnológica Com base no escrito deste ensaio e à luz dos teóricos que deram o eixo norteador a nossa linha de pensamento, podemos afirmar que há, portanto, muito a comemorar, embora tenhamos consciência que existem desafios a serem enfrentados, mas isso é absolutamente normal em qualquer instância ou contexto social. A EaD é uma garantia legal de formação e atua junto ao contexto de nossa realidade hoje. Ela,

em sua forma restrita, recepciona bem o ato pedagógico, favorecendo o desenvolvimento da aprendizagem. Percebe-se que a EaD está preparada para formar bem os futuros profissionais em qualquer tempo e lugar; a EaD é um sistema que vem se mostrando completo e eficiente, isso é possível na medida em que entendemos que vivemos na era pós-moderna; não há como falar em educação sem também não nos remeter ao termo qualidade, por isso sem nenhuma pretensão distorcida, sabemos que a EaD preza por isso, e vem, assim, fazendo uma educação não só para facilitar o acesso a todos, mas também para oferecê-la com qualidade a todos. REFERÊNCIAS CAMPOS, Márcia. O. C. Quem está por trás do computador remoto? A trajetórias de alunos de graduação a distância pela internet. Uma análise referencial pela teoria de aprendizagem de adultos: Tese de Doutorado – Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará, 2003. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: 2000. (Coleção Papirus Educação). HAYAT, Regina Célia. Didática geral. São Paulo: Ática, 2000.

25


Ideias inovadoras

UFPI vence o Desafio da Sustentabilidade do MEC

Foto: Maurício Santana

Por Alyne Ramos e Nathália Amaral

Ação realizada para divulgar o Desafio Sustentabilidade do MEC com a participação do Reitor Prof. Dr. José Arimatéia Dantas

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) conquistou todas as premiações do Projeto Desafio da Sustentabilidade do Prêmio Ideia do Ministério da Educação (MEC). Com mais de cinco milhões de votos, a Instituição receberá três milhões de reais que serão destinados para a execução dos projetos em Eficiência Energética. As 63 Universidades Federais do País aderiram ao desafio proposto em edital lançado pelo MEC, por meio da Subsecretaria

26

de Planejamento e Orçamento. O objetivo é envolver as instituições federais de ensino por meio da análise de propostas inovadoras sobre o uso de energia elétrica e de água. As ideias encaminhadas por representantes da Instituição responderam aos seguintes questionamentos: “Como reduzir os gastos com o consumo de água nas Instituições Federais de Ensino?” e “Como reduzir os gastos com o consumo de energia elétrica nas Instituições Federais

de Ensino?”. As melhores ideias foram escolhidas, com as seguintes premiações: R$5.000,00 (1º colocado), R$2.500,00 (2º colocado), R$1.500,00 (3º colocado) e R$1.000,00 (4º colocado). A primeira parte do desafio foi voltada para as soluções relacionadas à problemática do desperdício da água. O primeiro lugar foi para o Professor do Curso de Engenharia Elétrica da UFPI, Dr. Fábio Rocha Barbosa, com o projeto de “Implantação de painéis solares para alimentar bombas em Revista Interação ● Edição 10


Revista Interação ● Edição 10

sidade, tendo em vista que é um projeto que já é desenvolvido em países da Europa e que está mostrando resultados positivos. “Eu acho importante porque ajuda a fomentar pesquisas nesse sentido. Uma universidade que traz esse tipo de ideia, além de produzir energia, cria oportunidades de pesquisa para os estudantes daquela área”, afirma Lucas Cruz. Foto: Maurício Santana

Estudante do curso de Engenharia Elétrica da UFPI, Lucas Cruz

A segunda colocação da segunda etapa ficou com o Prof. Dr. Fábio Rocha Barbosa; a terceira posição com a estudante Rejanne Alves de Melo e em quarto lugar, o aluno Walterlins Willames da Silva.

O Reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, destacou que a iniciativa permite o debate sobre o consumo de água e energia, que está entre os maiores custos das instituições. “A partir do desafio, vários alunos, professores, técnicos e a comunidade participam na promoção das ideias de sustentabilidade”, disse. Uma equipe técnica e interdisciplinar irá avaliar as ideias e selecionar as melhores para compor uma Coletânea de Boas Práticas, que será oferecida pelo MEC para todas as instituições federais de ensino, demais instituições públicas federais, estaduais e municipais e outros interessados. A premiação dos vencedores ocorrerá no dia 15 de abril de 2015 em um congresso que será promovido pelo MEC, por meio da Subsecretaria de Planejamento e Orçamento, que abordará temas relacionados à inovação no setor público com a apresentação de boas práticas e casos de sucesso no MEC e em outras instituições públicas federais, estaduais e municipais. Foto: Maurício Santana

poços artesianos nas Instituições de Ensino”. O Prof. Dr. Fábio Rocha afirma que a mobilização para participação no desafio é importante por difundir a ideia da sustentabilidade nas Instituições Federais. “Isso ultrapassa a questão da disputa em si, porque esse fluxo de ideias vai contribuir para a formação de uma consciência de sustentabilidade dentro das Instituições Federais. Nós sabemos que essas Instituições são formadoras de opinião, e ideias desse tipo sendo difundidas em termos de Brasil, e através do site para o mundo todo, gera essa disseminação de uma consciência sustentável, através de alunos, professores, servidores e da comunidade em geral”, declara o professor. As demais colocações foram destinadas a estudantes do curso de Engenharia Elétrica da UFPI, sendo o segundo lugar para Lucas Cruz Sousa, o terceiro para Jórdan Joeslley Alves, e na quarta posição, Walterlins Willames da Silva. A segunda etapa enfatizou propostas ligadas ao consumo energético. O estudante de Engenharia Elétrica, Lucas Cruz, que conquistou o primeiro lugar, propôs a “Utilização de painéis solares em fachadas dos prédios da universidade, os quais desempenham um papel duplo, sendo geradores de eletricidade e, ao mesmo tempo, participando como parte estrutural do edifício, reduzindo custos de materiais”. Para o estudante, a ideia traria muitos benefícios para a Univer-

UFPI vence o Desafio da Sustentabilidade do MEC

27


Fotos: arquivo pessoal

Padrões de qualidade para a Educação Superior a distância: análise do curso de Química da UFPI

Francisco de Jesus da Silva Maciel Graduado em Licenciatura em Química - UFPI super_qui_mico@hotmail.com

T

odo Projeto Pedagógico do Curso (PPC) traz em seu escopo o perfil docente que se deseja no curso. Nesse sentido, Ramos, Nevado e Del Pino (2006) defendem a tese de que os cursos de licenciatura devem ser voltados para a formação de professores pesquisadores, dotados de criatividade, de capacidade reflexiva sobre sua práxis e que são também capazes de pensar e aplicar novas metodologias para os processos de ensino e aprendizagem. Esses professores devem ser capazes de focar na interação com seus alunos para torná-la um processo dialético e dialógico,

28

que transforma a ambos e que, por consequência, constrói conhecimentos em ambos. Para Cachapuz (2001), a presença das Novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (NTIC) – Internet, e-mail, multimídia, videoconferência, no ensino universitário tem um efeito potencial transformador dos modelos de formação de professores, equilibrando a centralidade entre os sujeitos envolvidos no mesmo. Nesse sentido, os materiais didáticos, permitem uma diversificação nos meios de busca de informação, que estão alicerçados no livro didático. A utilização desses recursos contribuirá para que os professores alcancem autonomia, criticidade e tomada de decisão no seu processo de formação profissional. A educação a distância pode contribuir de forma significativa para o desenvolvimento educacional de um país, notadamente de uma sociedade com as características brasileiras, em que o sistema educacional não consegue desenvolver as múltiplas ações que a cidadania requer ou necessita. Sob o ponto de vista da formação de professores, a EaD se configura numa forma importante de garantir a formação inicial e continuada de professores que, em outros tempos, não teriam acesso à Universidade. No contexto da política perma-

nente de expansão da educação superior no País, implementada pelo MEC, a EaD coloca-se como uma modalidade importante no seu desenvolvimento. O desenvolvimento de um curso de graduação a distância também traz a possibilidade de que esta modalidade seja utilizada pelos professores-alunos no seu dia a dia profissional nas escolas da educação básica. Nesse sentido, é fundamental a definição de princípios, diretrizes e critérios que sejam referenciais de qualidade para as instituições que ofereçam cursos nessa modalidade. Neves (2003) adverte que os Referencias de Qualidade Para a Educação Superior a Distancia (BRASIL, 2007) não têm força de lei, mas servem para subsidiar políticas do Poder Público, principalmente no tocante à regulação, à supervisão e à avaliação da modalidade citada. Por outro lado, as orientações contidas no documento devem ter função indutora, não só em termos da própria concepção teórico-metodológica da educação a distância, mas também da organização de sistemas de EaD. Com base nas orientações dadas pelo MEC sobre os Referenciais de Qualidade Para a Educação Superior a Distancia (BRASIL, 2007), analisamos o enquadramento do Projeto Pedagógico do Curso (PPC) em QuíRevista Interação ● Edição 10


mica, na modalidade a distancia da UFPI (PIAUÍ, 2011). Porém devido à complexidade do PPC, apenas alguns tópicos, que julgamos mais interessantes, do referido documento serão analisados. Segundo os Referenciais de Qualidade Para a Educação Superior a Distancia (BRASIL, 2007), os projetos de cursos na modalidade a distância devem compreender categorias que envolvem, fundamentalmente, aspectos pedagógicos, recursos humanos e infraestrutura. Os aspectos pedagógicos enfatizados pelo PCC da UFPI (PIAUÍ, 2011) trazem como princípio curricular a relação entre teoria e prática – todo conteúdo curricular do curso de Graduação em Química na modalidade a distância deve fundamentar-se na articulação teórico-prática, que representa a etapa essencial do processo ensino-aprendizagem. Adotando esse princípio, a prática estará presente na maioria das disciplinas do curso, permitindo o desenvolvimento de habilidades para lidar com o conhecimento de maneira crítica e criativa. Segundo os Referenciais de Qualidade Para a Educação Superior a Distancia (BRASIL, 2007): A infraestrutura material refere-se aos equipamentos de televisão, videocassetes, áudio-cassetes [sic], fotografia, impressoras, linhas telefônicas, inclusive dedicadas para Internet, fax, equipamentos para produção audiovisual e para videoconferência, computadores ligados em rede e/ ou stand alone e outros, dependendo da proposta do cuso (BRASIL, 2007, p. 24). Revista Interação ● Edição 10

O curso de Química, devido ao seu caráter experimental, demanda atividades práticas de laboratório, que integram o currículo; dessa forma, as instituições que oferecerem o curso devem dispor de infraestrutura material adequada. As referidas atividades são de natureza obrigatória. Baseado nisso, o PPC da UFPI (PIAUÍ, 2011) determina que elas sejam realizadas preferencialmente aos sábados, sob a supervisão de tutores presenciais ou a distância, orientados previamente pelos professores coordenadores das disciplinas. Os Referenciais de Qualidade Para a Educação Superior a Distancia (BRASIL, 2007) elencam como tópico o uso de uma equipe multidisciplinar, destacando que, em educação a distância, há uma diversidade de modelos, que resulta em possibilidades diferenciadas, de composição dos recursos humanos, necessárias à estruturação e funcionamento de cursos nessa modalidade. O mesmo documento enfatiza que essa equipe multidisciplinar, formada essencialmente por docente, tutor e pessoal técnico-administrativo, com funções de planejamento, implementação e gestão dos cursos a distância, deve estar em constante qualificação. A UFPI vai mais além, e dispõe, no seu modelo de educação a distância, para a oferta do curso de Licenciatura em Química, uma equipe de profissionais: coordenador de curso, coordenador de tutoria, professores conteudistas, professores coordenadores, professores tutores a distância e presenciais.

Dessa forma, pode-se observar que o PPC da UFPI (PIAUÍ, 2011) está em perfeita consonância com os Referenciais de Qualidade Para a Educação Superior a Distância -(BRASIL, 2007), embora esse documento não tenha força de Lei como foi frisado anteriormente, porém, ele apresenta parâmetros de qualidade reconhecidos. Referências BRASIL. Secretaria Especial de Educação a Distância/SEEDMEC. – Referenciais de qualidade para educação a distância. Brasília: MEC/SEED, Agosto/2007. Disponível em: <www. mec.gov.br/seed>. Acesso em: 20 nov. 2013. CACHAPUZ, António; PRAIA, João; JORGE, Manuela. Perspectivas de Ensino. Coleção Formação de Professores-Ciências, Textos de apoio nº 1. Porto: CEEC, 2001. NEVES, Carmen Moreira de Castro. Referencias de Qualidade para Cursos a Distância. Brasília, 2003. Disponível em: <http:// www.portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/ReferenciaisQualidadeEAD.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2014. PIAUÍ. Universidade Federal do Piauí (UFPI). Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Química Modalidade a Distancia. Teresina-PI, 2011. RAMOS, A. F; NEVADO, R. A ; DEL PINO, J. C. Análise do Projeto de Licenciatura em Química a Distancia da REGESD. Novas Tecnologias na Educação, v. 4, n. 2, dez. 2006.

29


CEAD

Por Thays Pessoa

Formatura da primeira turma de Admini Pública do CEAD/UFPI

Formandos do curso de Administração Pública do Polo de Simplício Mendes e Professores do CEAD/UFPI.

O curso de Administração Pública do Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD/ UFPI) do Polo UAB de Simplício Mendes realizou as solenidades de formatura da turma “Turma Determinação e compromisso” A colação de grau dos formandos aconteceu no Centro Pastoral Dom Expedito Lopes, localizada no município de Simplício Mendes. A solenidade contou com a presença do Diretor do CEAD/ UFPI, Prof. Dr. Gildásio Guedes 30

(Patrono da turma de Administração Pública), da Coordenadora do Curso de Pedagogia, Prof.ª Dr.ª Vera Lúcia Costa Oliveira, da Coordenadora do Curso de Administração Pública, Prof.ª Fabiana Rodrigues de Almeida Castro e da Coordenadora do Curso de Licenciatura em Inglês, Prof.ª Dr.ª Lívia Nery. A coordenadora do Curso de Administração Pública, a professora Fabiana Castro parabenizou os primeiros profissionais forma-

dos em Administração Pública no Estado do Piauí e falou das oportunidades oferecidas pelo mercado de trabalho nessa área. “A formatura da primeira turma foi bem organizada e teve a participação de autoridades, da comunidade, dos professores. Esse evento ficará na história da cidade de Simplício Mendes”, ressalva a coordenadora. Foram formados 34 alunos dos 50 ingressantes no curso. Essa procura pela formação superior Revista Interação ● Edição 10


DICAS DE LIVROS

istração

Este livro é uma leitura indispensável para aqueles que desejam se atualizar e descobrir os pontos fundamentais e as diferenças entre a gestão de serviços e a de produtos. Nele, o autor utiliza exemplos e resultados corporativos reais, em uma linguagem clara e objetiva. Prestar serviços é uma arte e não uma ciência. É o segredo do sucesso de qualquer empresa. E este livro mostra que serviços é a arte do detalhe. Afinal, o básico qualquer empresa oferece. Os detalhes é que impressionam, atraem e mantêm o cliente Livro Completo: http:// e garantem o sucesso. O autor, Alexandre Freire, www.planetaeducacao. apresenta, com concretude visível, os dois pilares com.br/portal/conteudo_ de uma empresa de serviços: Pessoas e Processos, referencia/o-professor-e- exemplificando-os com personagens e situações a-educacao-inclusiva.pdf da vida real, baseados nas necessidades dos clientes e sua satisfação. Sem dúvida, “A Arte de Gerenciar Serviços” é uma obra de sucesso para aqueles que buscam solidificar o aperfeiçoamento profissional, o que reflete diretamente no crescimento pessoal. Afinal, um profissional só se diferencia no mercado de trabalho se for uma pessoa em constante busca de seu aperfeiçoamento pessoal.

Educação e globalizado

pode ser percebida na busca pelo mercado de trabalho por profissionais capacitados e formados, como afirma a coordenadora. “Hoje o mercado está procurando profissionais formados e capacitados para exercer as atividades da administração, pois esse profissional aplicará sua aprendizagem na função e isso proporcionará um melhor resultado no trabalho”, fala a coordenadora.

Revista Interação ● Edição 10

Tecnologia

num

mundo

O livro “Educação e Tecnologia: num mundo globalizado” do inglês John Daniel, professor universitário, analisa várias temáticas vinculadas à área educacional, em especial a educação na era digital e a utilização da tecnologia na sociedade contemporânea. O livro é composto de 16 capítulos, sendo cada um deles referentes a discursos proferidos pelo autor entre os anos de 2001 e 2002, quando ocupava o cargo de Diretor Geral Adjunto da UNESCO. Esses discursos são pequenos textos de linguagem simples, ao mesmo tempo profundos Livro Completo: http:// e interessantes, pronunciados em eventos w w w. d o m i n i o p u b l i c o . importantes, em diversas partes do mundo. gov.br/download/texto/ A obra tem uma organização diferenciada, ue000231.pdf com uma breve apresentação, seguida pelos discursos na forma de 16 capítulos e nota do autor. A coleção de textos traz reflexões importantes a respeito dos parcos avanços no campo da Educação para Todos entre os marcos de Jomtien e Dacar; o papel da UNESCO como coordenadora do Programa e as potencialidades e realizações que as novas tecnologias da educação e comunicação – TICs podem proporcionar.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Arquivo Pessoal

O Professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares

31


Revista Interação - Edição 10 - Ano 7 nº 2/2014  

Nesta edição a Interação traz como matéria de capa a formação de mais 200 novos profissionais, cursos reconhecidos pelo INEP/MEC, um dossiê...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you