Page 1

|8|

R

P ró-Vocações e Missões Franciscanas PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL

SÃO PAULO |Nº 146 - 2014| E-MAIL: pvf@franciscanos.org.br

ORAÇÃO

13 DE JUNHO

Rainha nossa, insigne Mãe de Deus, nós te pedimos: faze com que nosso coração fique repleto da graça divina e resplandeça de alegria celeste. Fortalece-o com a tua fortaleza e enriquece-o de virtudes. Derrama sobre nós o dom da misericórdia, para que obtenhamos o perdão de nossos pecados. Ajuda-nos a viver de modo a merecer a glória e a felicidade do céu. Amém!

Santo Antônio

SANTO ANTÔNIO

PRÓ-VOCAÇÕES E MISSÕES FRANCISCANAS CAIXA POSTAL 900 01031-970 - SÃO PAULO - SP

RETIRO DOS BENFEITORES FRANCISCANOS


E

|2| EDITORIAL

VOCACIONAL |7|

Chegamos ao mês das festas juninas!

C

aríssimo benfeitor e a m i g o d o Pr ó Vocações e Missões Franciscanas, empenhado na busca de um mundo de Paz e Bem. Devagar o ano vai passando e, quando menos percebemos, já estamos na metade dele. Junho é o mês das festas juninas, daquele friozinho típico desta época do ano, mês de São João, de São Pedro e São Paulo e do nosso querido santo franciscano Santo Antônio de Lisboa ou Pádua, ou melhor, Santo Antônio do mundo inteiro. Nesta edição do nosso Boletim PróVocações, vamos falar um pouco sobre o santo querido dos namorados, das coisas perdidas, do pão dos pobres, enfim, do Antônio de tantos nomes e de tantos lugares. Frei Gustavo vai nos ajudar a conhecer um pouco mais sobre este homem, que foi contemporâneo de São Francisco e o primeiro sacerdote a ensinar Teologia ao grupo nascente dos franciscanos. E como não poderia deixar de ser, o destaque desta edição é o Retiro dos Benfeitores Franciscanos, realizado em maio nas dependências do Seminário Santo Antônio em Agudos (SP). Dias intensos de oração e alegria que ficarão para sempre gravados em nosso coração e nossa memória. Vale ressaltar que o espírito que envolveu o grupo deste ano foi algo extraordinário: pessoas bem integradas, orações bem celebradas, atenção aos temas de debate, enfim, foram três dias especiais para aqueles que puderam participar. Tenho certeza que saímos

de Agudos mais revitalizados na fé e na vontade de ajudar os franciscanos. Como costumamos dizer, estes encontros são a oportunidade que temos de mostrar o nosso rosto e agradecer por tudo o que você benfeitor faz por nós. Na sequência apresentamos algumas notas franciscanas. Notícias que valem ser conhecidas por você que é da nossa família franciscana. Entre elas, o falecimento de Frei Giacomo Bini, ex-Ministro Geral da Ordem Franciscana, que esteve à frente da Ordem por vários anos e foi o responsável por dar um maior destaque ao papel missionário dos franciscanos nos tempos atuais. Enfim, pedimos a Santo Antônio que abençoe a você neste mês e sempre. Lembre-se que somos eternamente gratos por tudo o que você faz por nós. Que seu gesto de carinho jamais seja esquecido por Deus. Frei Alvaci Mendes da Luz Coordenador

Seja frade franciscano!

VENHA FALAR CONOSCO! sav@franciscanos.org.br

Papa alerta seminaristas para o risco do academicismo

Falar de coração para coração, livremente, como fazem um pai e um filho que se querem bem. Foi a dimensão vivida no encontro entre o Papa Francisco e os alunos dos Colégios pontifícios e Institutos de Roma, na segunda, 12 de maio. Francisco conversou com seminaristas e sacerdotes provenientes do mundo inteiro e respondendo à primeira pergunta sobre a formação sacerdotal, o Papa chamou a atenção para o “perigo do academicismo” que acaba fazendo com que se volte de Roma para as dioceses mais como “doutores” do que como “presbíteros”: “E se alguém cai neste perigo do academicismo, volta para a diocese não o padre ‘tal’ ou ‘qual’, mas o ‘doutor’,

não? E isso é perigoso. Existem quatro pilares na formação sacerdotal: e isso o disse várias vezes, talvez vocês tenham ouvido. Quatro pilares: a formação espiritual, a formação acadêmica, a formação comunitária e a formação apostólica.” Vem-se a Roma, observou, para a formação intelectual, mas não se pode entender um padre que não tenha uma vida comunitária, uma vida espiritual e apostólica. “O pluralismo acadêmico – advertiu – não faz bem.” O Senhor, acrescentou Francisco, “chamou-os a serem sacerdotes, a serem presbíteros: essa é a regra fundamental: “Se somente se vê a parte acadêmica há o perigo de cair nas ideologias,

e isso faz adoecer. Adoece também a concepção de Igreja. Para compreender a Igreja é preciso entendê-la a partir do estudo, mas também da oração, da vida comunitária e da vida apostólica. Quando caímos numa ideologia, porque somos macrocéfalos, por exemplo, e seguimos por esse caminho, temos uma hermenêutica não cristã, uma hermenêutica ideológica da Igreja. E isso faz mal, essa é uma doença.” A hermenêutica da Igreja, reiterou, “deve ser a hermenêutica que a própria Igreja nos oferece, que a própria Igreja nos dá”. É preciso entender “a Igreja com olhos de cristão”. Do contrário, observou, “não se entende a Igreja, ou ela acaba sendo mal entendida”.


l

V

REFLEXÃO |3|

|6| NOTAS FRANCISCANAS

Com Santo Antônio queremos...

FALECE FREI GIACOMO BINI Muito querido na Ordem dos Frades Menores, faleceu no dia 9 de maio Frei Giacomo Bini, que foi Ministro Geral da Ordem de 1997 a 2003. Tinha 75 anos de idade. Em fevereiro de 1983, partiu para a missão ad gentes e se incardinou na Vice-Província de São Francisco da África e Madagascar, onde lhe foram confiados os serviços de definidor e vigário provincial. No sexênio precedente à sua eleição como Ministro Geral, foi Ministro Provincial em Nairóbi, no Quênia. Em 14 de maio de 1997, no Capítulo Geral em Santa Maria dos Anjos, em Assis, Frei Giacomo foi eleito Ministro Geral, tendo como Vigário Geral Frei Estêvão Ottenbreit, frade da nossa Província da Imaculada Conceição. Segundo ele, perdeu um grande confrade e amigo.

PATRONO DA ECOLOGIA

A Ordem Franciscana convida a todos para celebrar os 35 anos de nomeação de São Francisco de Assis como Patrono da Ecologia pelo Papa João Paulo II. No dia 29 de novembro de 1979, São João Paulo II dava o título merecidamente ao santo que ensinou como se deve respeitar e amar a Deus e as suas criaturas. Mais informações podem ser acessadas em www.francis35.org e a Ordem lembra que a data para a

O generalato de Frei Giacomo foi, sem dúvida, marcado pela simplicidade de sua própria pessoa. Muito fraterno, compartilhava com os confrades decisões e responsabilidades. Insistia sempre no retorno à intuição evangélica franciscana, e propunha como um dos caminhos para isso a leitura pessoal diária da Palavra de Deus, e, em fraternidade, uma vez por semana, dando ele mesmo testemunho pessoal disso. Queria uma Ordem mais missionária e evangelizadora. Despojado, carregava nas viagens apenas bagagem

comemoração de São Francisco como Patrono da Ecologia é 29 de novembro deste ano. “Convidamos a todos que preparem eventos, orações, encontros para comemorar este aniversário em datas e momentos oportunos, tanto em nível pessoal como comunitário. Vocês devem, claro, incluir a Família Franciscana nos seus planos, mas também assegurar-se de convidar os leigos para, com eles, promover entre todas as pessoas um espírito de cuidado da criação, no espírito de Francisco”, convida a Ordem.

EXPEDIENTE

INTENÇÕES DE MISSA

Nome:_________________________ Data: _

de mão. Em São Paulo, em uma de suas vindas à Província, lembro-me de ele perguntar-me onde poderia lavar a própria roupa. Em 2007 foi nomeado guardião da Fraternidade Internacional de Palestrina, dependente do Ministro Geral, surgida como concretização do Seminário de 2006 sobre “Novas Formas de Evangelização na Europa”. Atualmente era presidente da Fundação “Beato Egídio”, que além de Palestrina engloba também Istambul. Frei Walter de Carvalho Júnior

/

/

Use este espaço para solicitar aos Franciscanos que celebrem a Santa Missa nas suas intenções. Caso não queira recortar este Boletim, você também pode usar uma outra folha de papel, ou até mesmo fazer xerox deste formulário e enviar para: Caixa Postal 900 - 01031-970 - São Paulo - SP. Um meio mais rápido é fazer pela Internet, através do email: pvf@franciscanos.org.br

O Boletim do PVF é uma publicação bimestral do Pró-Vocações e Missões Franciscanas da Província da Imaculada Conceição do Brasil. Ministro Provincial: Frei Fidêncio Vanboemmel Equipe: Frei Alvaci Mendes da Luz (coordenador); Frei Diego Atalino de Melo, Frei Alexandre Rohling e Frei Walter de Carvalho Jr. (colaboradores); Moacir Beggo (jornalista). Endereço: Largo São Francisco, 133, Centro, São Paulo (SP), CEP 01005-010. Telefone: 3291-2416 Site: www.pvf.com.br Email: pvf@franciscanos.org.br

Todos nós somos seres de carências e necessidades. Precisamos comer, dormir, trabalhar... Temos que nos proteger do frio do calor, do vento, das doenças... Somos carentes de afeto, carinho, atenção, respeito. Todas estas necessidades direcionam o nosso querer, e cito como exemplo o verso de Renato Russo, falecido vocalista da Banda de Rock Legião Urbana que dizia: “Quero colo! Vou fugir de casa”. Sempre, todos os dias de nossas vidas, desde o momento em que nascemos até o nosso último suspiro, sempre estamos precisando de algo, sempre queremos... O recém-nascido chora porque quer mamar. A criancinha faz pirraça porque quer um brinquedo. O adolescente fica triste porque a menina que ele paquera não quer nada com ele. O profissional reclama, porque quer uma promoção, quer ganhar mais, mas ninguém reconhece o seu esforço. As mães, o pai, já velhinhos, às vezes se lamentam... Querem mais atenção de seus filhos. Todas estas situações remetem a um querer passivo, de quem espera receber aquilo que deseja. No entanto, se somos seres de necessidades e carências, conforme acabamos de ver, somos também seres de decisão e determinação, duas atitudes que também podem direcionar o nosso querer, neste segundo caso, um querer ativo, produtivo, de quem arregaça as mangas, ergue a cabeça e vai em busca daquilo que quer. O atleta que sonha em ser o melhor do mundo e treina incansavelmente. O músico que deseja se aprimorar cada vez mais e ensaia, ensaia, ensaia e, quando vem o cansaço, ainda ensaia mais um pouco. A esposa que quer ver o marido livre do vício. Sempre a seu lado, incentiva, investe, compreende... Ela quer. Este é o segundo

tipo de querer, que se pauta na decisão e na determinação. Jesus Cristo queria construir o Reino de Deus... Trabalhou, pregou, ouviu, curou, sempre fiel, até no mais terrível sofrimento. E foi este querer ativo que impulsionou Maria, grávida, a se dirigir, a pé, por uma região montanhosa, no sobe e desce da estrada empoeirada, pisando pedras e cascalho no caminho, para servir à sua prima Isabel. É um querer que desinstala, que amplia a visão: No caminho para a casa de Isabel, cada montanha vencida por Maria trazia para a mãe de Deus um novo horizonte a ser desbravado. E foi este querer, ativo, decidido e determinado que também deu a tônica da vida de Fernando de Bulhões de Taveira de Azevedo. Nascido em Coimbra, Portugal, no ano de 1195, trezes anos depois de São Francisco. Muito jovem ainda, abraçou, porque quis, a vocação religiosa na Ordem de Santo Agostinho. Depois, teve contato pessoal com a história do martírio de cinco frades franciscanos missionários no Marrocos. Mais uma vez Deus tocou seu coração e incendiou o seu querer. O jovem Fernando quis também doar sua vida ao Senhor pelo martírio, e por isso transferiu-se para os seguidores de São Francisco, encantado pela coragem e

pela força daqueles mártires franciscanos. Assim como em Jesus e em Maria, Santo Antônio dirigiu o seu querer para um projeto audacioso, marcado pela generosidade e pela entrega cheia de coragem aos planos de Deus traduzidos no amor ao próximo. Contemplando o exemplo de Santo Antônio, queremos nos unir nestas duas dimensões do querer: o querer passivo, das carências e necessidades, e o querer ativo, da decisão e da determinação. Queremos saúde, paz, prosperidade, alegria, harmonia no lar. Mas também viemos para nos comprometer, como o Senhor, também por intercessão de nosso querido Antônio. Desejamos orientar sinceramente o nosso querer na construção de um mundo melhor. E é desta disposição firme e bonita que abraçamos, iluminados pela Palavra de Deus e pelo Mistério da Eucaristia, que vamos buscar força, ânimo e coragem para empreender nossa caminhada de treze dias, com Jesus, Antônio e Maria. E foi esta segunda forma de querer que orientou a escolha dos temas de cada dia em nossa trezena: Com Santo Antônio, queremos... ser sinal de Paz, acolher o Senhor em nossa casa, servir ao Evangelho, trabalhar como operários na vinha do Senhor, ser justos em nosso proceder, ser testemunhas do Deus vivo, amar a Deus sobre todas as coisas, ter o coração semelhante ao de Cristo, cultivar um coração puro, ser promotores da vida, participar das alegrias de Cristo, ser sal da terra e luz do mundo, ser construtores do Reino de Deus. E que nossa oração penetre no mais íntimo de nosso ser e se transforme em ações efetivas. Rogai por nós, glorioso Santo Antônio, para que sejamos dignos das promessas de Cristo! Frei Gustavo Wayand Medella


N |4|

V

o dia 1º de maio, de manhã, estávamos todos na expectativa do Retiro dos Benfeitores do Pró-Vocações e Missões Franciscanas. E tudo começou com um belo e abençoado café da manhã no Convento São Francisco e, aos poucos, a família de benfeitores franciscanos foi se reunindo. Estando todos já acomodados nos ônibus, partimos sob a proteção de Deus e de Nossa Senhora, na companhia de Frei Alexandre Rohling (Frei Xandão) e de Marcelo Miranda, da equipe PVF. Depois de algumas horas de viagem, finalmente chegamos ao Seminário Santo Antônio, onde fomos recebidos por Frei Alvaci Mendes da Luz, Frei Diego Atalino de Melo, Lucas Viera, da equipe do PVF, e pelos aspirantes Felipe Teixeira, Marlon Taxa, Mateus Dias Santana e Wagner da Silva Neves que já se encontravam no Seminário, providenciando para que tudo estivesse preparado para a estadia dos benfeitores que foram cuidadosamente acomodados em seus quartos. Era possível já ver as malas que íam para lá e para cá, tudo numa perfeita harmonia e alegria. No começo da noite, todos juntos, desfrutamos de um delicioso jantar e depois foi possível aproveitar o tempo para conversarmos, matar as saudades e celebrar o reencontro com aqueles que já conhecíamos, assim como conhecer novas pessoas que participavam do retiro pela primeira vez. Toca o sino, é chegado o momento do encontro com Aquele que nos esperava com imenso amor: Jesus. Todos reunidos na igreja, permanecemos atentos às palavras dos freis e à bênção do Santíssimo Sacramento. Palavras tão claras, profundas, na presença do Cristo Eucarístico. Uma noite abençoada! No segundo dia do retiro iniciamos já cedo com muitas atividades. Após o café, nos dirigimos até a capela central do seminário para a oração da manhã, conduzida por Frei Alvaci. Logo depois,

|5| que estiveram conosco neste retiro, ao Marcelo e Lucas e a toda a família de benfeitores franciscanos, tivemos quatro dias inesquecíveis, em que pudemos desfrutar de momentos de encontro, espiritualidade, oração, troca de experiências, alegria, fé e partilha. Aos aspirantes: Felipe, Marlon, Mateus e Wagner, aos frades e funcionários da fraternidade do Seminário Santo Antônio que tão bem nos acolheram, nosso muito obrigado! Vanda Gola, Cristy Azevedo e Isabel Cristina da Silva

TESTEMUNHOS

Emoção e alegria no Retiro dos Benfeitores chegada a hora da “Partilha”, Frei Fidêncio Vanboemmel, de forma simples, objetiva e enriquecedora, nos falou sobre a importância de vivermos a alegria do evangelho, recordando a exortação apostólica “Evangelii Gaudium” e o que o Papa Francisco falou quando de sua visita a Assis, lugar onde começou toda a história da Ordem e da Família Franciscana. Após a pausa para o café fomos convidados a caminhar pelo Seminário, dois a dois, como os discípulos de Emaús, ocasião em que cada um pode partilhar suas experiências de vida e encontro com Deus. Assim seguiu-se o dia, repleto de alegria, descobertas, emoções, depoimentos, com a certeza de que, em cada momento, Deus nos abençoava ainda mais. Já ao cair da tarde, no cemitério do Seminário, onde frades que fizeram e ainda fazem parte da história da vida franciscana estão sepultados, teve início uma Celebração Penitencial. Em procissão, com as velas acesas, seguimos para a gruta da Imaculada Conceição, onde pudemos receber a Eucaristia. A cada instante vivido e partilhado, uma nova emoção.

No sábado, terceiro dia de nosso encontro, Frei Alexandre preparou o momento de oração da manhã, quando, em gesto concreto, pudemos relembrar Francisco na reconstrução da Igreja de São Damião. “Pedra por pedra” com tijolos nas mãos, foi representada a reconstrução da Igreja do Senhor. Logo depois nos dirigimos ao Salão São Francisco, onde Frei Diego e Frei Alvaci contaram um pouco da história do Seráfico Francisco de Assis e falaram sobre a Família Franciscana, os dados da Ordem

dos Frades Menores no mundo, os trabalhos do Pró-Vocações e Missões Franciscanas e do Serviço de Animação Vocacional da Província da Imaculada. Durante a exposição houve momentos de muita descontração, dinâmicas e risadas, na verdadeira alegria franciscana. Ainda na parte da manhã tiramos a foto oficial na frente do Seminário e, depois de tirar muitas fotos, fizemos caminhadas e compras na lojinha do Seminário. À tarde rezamos o Terço da Misericórdia meditado, conduzido por Frei

Diego, caminhando em oração desde o saguão da primeira ala até a igreja. Às 18h participamos da Missa em ação de graças pelos benfeitores do PVF, presidida por Frei Alvaci e concelebrada por Frei Diego. Frei Alvaci emocionou a todos quando fez uma singela homenagem a seu pai, que estava no retiro e comemorava aniversário. A celebração teve seu ponto alto quando fomos convidados a circundar o altar e participarmos mais de perto da Ceia do Senhor, como grande família ao redor da mesa. Após a missa tivemos um maravilhoso momento de confraternização no “Arraiá Franciscano” em que festejamos, dançamos, comemos e celebramos juntos. No domingo já acordamos com aquele gostinho de “quero mais”. Era a hora da despedida, mas já na expectativa de nosso próximo encontro. Encerrou-se assim mais um retiro de benfeitores do Pró-Vocações e Missões Franciscanas, marcado, especialmente, pela presença de muitos jovens, o que enriqueceu ainda mais o encontro que contou com a partilha de experiências entre todos. Graças aos Freis Alvaci, Diego, Alexandre e Fidêncio,

Fernanda – 24 anos – Brasília/DF “O retiro foi mais do que esperava. A estrutura e o local eram muito bons, assim como o acolhimento. Me senti muito à vontade. Foi um momento de renovação da fé. Os frades foram fantásticos. Foi muito bom a mistura de idades e pretendo voltar”. Leontina – 74 anos – Gaspar/SC “Gostei muito do retiro. Acolhida e a alimentação eram muito boas e pretendo retornar mais vezes”. Luiz Flavio – 26 anos – São Paulo/SP “É primeira vez que participo do retiro e foi surpreendente. A exposição foi reveladora, ampliou o contato espiritual. O encontro foi instrutivo sobre a religião de um modo inovador e, ao mesmo tempo, tradicional, onde foi possível encontrar amor, afeto, conforto, paz e razão para a vida”. Sueli – 72 anos - Niterói/RJ “Participo desde o primeiro retiro e a cada ano me surpreendo. O encontro está cada vez melhor, são momentos que não deveriam passar tão rápido. São muitas as amizades que nascem e renascem a cada novo encontro. Amo muito a forma como sou tratada e sou apaixonada por São Francisco e Santa Clara.” Amanda Oliveira – 24 anos – São Paulo/SP “Obrigada a todos que fizeram este retiro extraordinário, que dividiram conosco suas experiências de vida e que de alguma forma deixaram em nossos corações um gostinho de quero mais! Até o próximo!”


N |4|

V

o dia 1º de maio, de manhã, estávamos todos na expectativa do Retiro dos Benfeitores do Pró-Vocações e Missões Franciscanas. E tudo começou com um belo e abençoado café da manhã no Convento São Francisco e, aos poucos, a família de benfeitores franciscanos foi se reunindo. Estando todos já acomodados nos ônibus, partimos sob a proteção de Deus e de Nossa Senhora, na companhia de Frei Alexandre Rohling (Frei Xandão) e de Marcelo Miranda, da equipe PVF. Depois de algumas horas de viagem, finalmente chegamos ao Seminário Santo Antônio, onde fomos recebidos por Frei Alvaci Mendes da Luz, Frei Diego Atalino de Melo, Lucas Viera, da equipe do PVF, e pelos aspirantes Felipe Teixeira, Marlon Taxa, Mateus Dias Santana e Wagner da Silva Neves que já se encontravam no Seminário, providenciando para que tudo estivesse preparado para a estadia dos benfeitores que foram cuidadosamente acomodados em seus quartos. Era possível já ver as malas que íam para lá e para cá, tudo numa perfeita harmonia e alegria. No começo da noite, todos juntos, desfrutamos de um delicioso jantar e depois foi possível aproveitar o tempo para conversarmos, matar as saudades e celebrar o reencontro com aqueles que já conhecíamos, assim como conhecer novas pessoas que participavam do retiro pela primeira vez. Toca o sino, é chegado o momento do encontro com Aquele que nos esperava com imenso amor: Jesus. Todos reunidos na igreja, permanecemos atentos às palavras dos freis e à bênção do Santíssimo Sacramento. Palavras tão claras, profundas, na presença do Cristo Eucarístico. Uma noite abençoada! No segundo dia do retiro iniciamos já cedo com muitas atividades. Após o café, nos dirigimos até a capela central do seminário para a oração da manhã, conduzida por Frei Alvaci. Logo depois,

|5| que estiveram conosco neste retiro, ao Marcelo e Lucas e a toda a família de benfeitores franciscanos, tivemos quatro dias inesquecíveis, em que pudemos desfrutar de momentos de encontro, espiritualidade, oração, troca de experiências, alegria, fé e partilha. Aos aspirantes: Felipe, Marlon, Mateus e Wagner, aos frades e funcionários da fraternidade do Seminário Santo Antônio que tão bem nos acolheram, nosso muito obrigado! Vanda Gola, Cristy Azevedo e Isabel Cristina da Silva

TESTEMUNHOS

Emoção e alegria no Retiro dos Benfeitores chegada a hora da “Partilha”, Frei Fidêncio Vanboemmel, de forma simples, objetiva e enriquecedora, nos falou sobre a importância de vivermos a alegria do evangelho, recordando a exortação apostólica “Evangelii Gaudium” e o que o Papa Francisco falou quando de sua visita a Assis, lugar onde começou toda a história da Ordem e da Família Franciscana. Após a pausa para o café fomos convidados a caminhar pelo Seminário, dois a dois, como os discípulos de Emaús, ocasião em que cada um pode partilhar suas experiências de vida e encontro com Deus. Assim seguiu-se o dia, repleto de alegria, descobertas, emoções, depoimentos, com a certeza de que, em cada momento, Deus nos abençoava ainda mais. Já ao cair da tarde, no cemitério do Seminário, onde frades que fizeram e ainda fazem parte da história da vida franciscana estão sepultados, teve início uma Celebração Penitencial. Em procissão, com as velas acesas, seguimos para a gruta da Imaculada Conceição, onde pudemos receber a Eucaristia. A cada instante vivido e partilhado, uma nova emoção.

No sábado, terceiro dia de nosso encontro, Frei Alexandre preparou o momento de oração da manhã, quando, em gesto concreto, pudemos relembrar Francisco na reconstrução da Igreja de São Damião. “Pedra por pedra” com tijolos nas mãos, foi representada a reconstrução da Igreja do Senhor. Logo depois nos dirigimos ao Salão São Francisco, onde Frei Diego e Frei Alvaci contaram um pouco da história do Seráfico Francisco de Assis e falaram sobre a Família Franciscana, os dados da Ordem

dos Frades Menores no mundo, os trabalhos do Pró-Vocações e Missões Franciscanas e do Serviço de Animação Vocacional da Província da Imaculada. Durante a exposição houve momentos de muita descontração, dinâmicas e risadas, na verdadeira alegria franciscana. Ainda na parte da manhã tiramos a foto oficial na frente do Seminário e, depois de tirar muitas fotos, fizemos caminhadas e compras na lojinha do Seminário. À tarde rezamos o Terço da Misericórdia meditado, conduzido por Frei

Diego, caminhando em oração desde o saguão da primeira ala até a igreja. Às 18h participamos da Missa em ação de graças pelos benfeitores do PVF, presidida por Frei Alvaci e concelebrada por Frei Diego. Frei Alvaci emocionou a todos quando fez uma singela homenagem a seu pai, que estava no retiro e comemorava aniversário. A celebração teve seu ponto alto quando fomos convidados a circundar o altar e participarmos mais de perto da Ceia do Senhor, como grande família ao redor da mesa. Após a missa tivemos um maravilhoso momento de confraternização no “Arraiá Franciscano” em que festejamos, dançamos, comemos e celebramos juntos. No domingo já acordamos com aquele gostinho de “quero mais”. Era a hora da despedida, mas já na expectativa de nosso próximo encontro. Encerrou-se assim mais um retiro de benfeitores do Pró-Vocações e Missões Franciscanas, marcado, especialmente, pela presença de muitos jovens, o que enriqueceu ainda mais o encontro que contou com a partilha de experiências entre todos. Graças aos Freis Alvaci, Diego, Alexandre e Fidêncio,

Fernanda – 24 anos – Brasília/DF “O retiro foi mais do que esperava. A estrutura e o local eram muito bons, assim como o acolhimento. Me senti muito à vontade. Foi um momento de renovação da fé. Os frades foram fantásticos. Foi muito bom a mistura de idades e pretendo voltar”. Leontina – 74 anos – Gaspar/SC “Gostei muito do retiro. Acolhida e a alimentação eram muito boas e pretendo retornar mais vezes”. Luiz Flavio – 26 anos – São Paulo/SP “É primeira vez que participo do retiro e foi surpreendente. A exposição foi reveladora, ampliou o contato espiritual. O encontro foi instrutivo sobre a religião de um modo inovador e, ao mesmo tempo, tradicional, onde foi possível encontrar amor, afeto, conforto, paz e razão para a vida”. Sueli – 72 anos - Niterói/RJ “Participo desde o primeiro retiro e a cada ano me surpreendo. O encontro está cada vez melhor, são momentos que não deveriam passar tão rápido. São muitas as amizades que nascem e renascem a cada novo encontro. Amo muito a forma como sou tratada e sou apaixonada por São Francisco e Santa Clara.” Amanda Oliveira – 24 anos – São Paulo/SP “Obrigada a todos que fizeram este retiro extraordinário, que dividiram conosco suas experiências de vida e que de alguma forma deixaram em nossos corações um gostinho de quero mais! Até o próximo!”


l

V

REFLEXÃO |3|

|6| NOTAS FRANCISCANAS

Com Santo Antônio queremos...

FALECE FREI GIACOMO BINI Muito querido na Ordem dos Frades Menores, faleceu no dia 9 de maio Frei Giacomo Bini, que foi Ministro Geral da Ordem de 1997 a 2003. Tinha 75 anos de idade. Em fevereiro de 1983, partiu para a missão ad gentes e se incardinou na Vice-Província de São Francisco da África e Madagascar, onde lhe foram confiados os serviços de definidor e vigário provincial. No sexênio precedente à sua eleição como Ministro Geral, foi Ministro Provincial em Nairóbi, no Quênia. Em 14 de maio de 1997, no Capítulo Geral em Santa Maria dos Anjos, em Assis, Frei Giacomo foi eleito Ministro Geral, tendo como Vigário Geral Frei Estêvão Ottenbreit, frade da nossa Província da Imaculada Conceição. Segundo ele, perdeu um grande confrade e amigo.

PATRONO DA ECOLOGIA

A Ordem Franciscana convida a todos para celebrar os 35 anos de nomeação de São Francisco de Assis como Patrono da Ecologia pelo Papa João Paulo II. No dia 29 de novembro de 1979, São João Paulo II dava o título merecidamente ao santo que ensinou como se deve respeitar e amar a Deus e as suas criaturas. Mais informações podem ser acessadas em www.francis35.org e a Ordem lembra que a data para a

O generalato de Frei Giacomo foi, sem dúvida, marcado pela simplicidade de sua própria pessoa. Muito fraterno, compartilhava com os confrades decisões e responsabilidades. Insistia sempre no retorno à intuição evangélica franciscana, e propunha como um dos caminhos para isso a leitura pessoal diária da Palavra de Deus, e, em fraternidade, uma vez por semana, dando ele mesmo testemunho pessoal disso. Queria uma Ordem mais missionária e evangelizadora. Despojado, carregava nas viagens apenas bagagem

comemoração de São Francisco como Patrono da Ecologia é 29 de novembro deste ano. “Convidamos a todos que preparem eventos, orações, encontros para comemorar este aniversário em datas e momentos oportunos, tanto em nível pessoal como comunitário. Vocês devem, claro, incluir a Família Franciscana nos seus planos, mas também assegurar-se de convidar os leigos para, com eles, promover entre todas as pessoas um espírito de cuidado da criação, no espírito de Francisco”, convida a Ordem.

EXPEDIENTE

INTENÇÕES DE MISSA

Nome:_________________________ Data: _

de mão. Em São Paulo, em uma de suas vindas à Província, lembro-me de ele perguntar-me onde poderia lavar a própria roupa. Em 2007 foi nomeado guardião da Fraternidade Internacional de Palestrina, dependente do Ministro Geral, surgida como concretização do Seminário de 2006 sobre “Novas Formas de Evangelização na Europa”. Atualmente era presidente da Fundação “Beato Egídio”, que além de Palestrina engloba também Istambul. Frei Walter de Carvalho Júnior

/

/

Use este espaço para solicitar aos Franciscanos que celebrem a Santa Missa nas suas intenções. Caso não queira recortar este Boletim, você também pode usar uma outra folha de papel, ou até mesmo fazer xerox deste formulário e enviar para: Caixa Postal 900 - 01031-970 - São Paulo - SP. Um meio mais rápido é fazer pela Internet, através do email: pvf@franciscanos.org.br

O Boletim do PVF é uma publicação bimestral do Pró-Vocações e Missões Franciscanas da Província da Imaculada Conceição do Brasil. Ministro Provincial: Frei Fidêncio Vanboemmel Equipe: Frei Alvaci Mendes da Luz (coordenador); Frei Diego Atalino de Melo, Frei Alexandre Rohling e Frei Walter de Carvalho Jr. (colaboradores); Moacir Beggo (jornalista). Endereço: Largo São Francisco, 133, Centro, São Paulo (SP), CEP 01005-010. Telefone: 3291-2416 Site: www.pvf.com.br Email: pvf@franciscanos.org.br

Todos nós somos seres de carências e necessidades. Precisamos comer, dormir, trabalhar... Temos que nos proteger do frio do calor, do vento, das doenças... Somos carentes de afeto, carinho, atenção, respeito. Todas estas necessidades direcionam o nosso querer, e cito como exemplo o verso de Renato Russo, falecido vocalista da Banda de Rock Legião Urbana que dizia: “Quero colo! Vou fugir de casa”. Sempre, todos os dias de nossas vidas, desde o momento em que nascemos até o nosso último suspiro, sempre estamos precisando de algo, sempre queremos... O recém-nascido chora porque quer mamar. A criancinha faz pirraça porque quer um brinquedo. O adolescente fica triste porque a menina que ele paquera não quer nada com ele. O profissional reclama, porque quer uma promoção, quer ganhar mais, mas ninguém reconhece o seu esforço. As mães, o pai, já velhinhos, às vezes se lamentam... Querem mais atenção de seus filhos. Todas estas situações remetem a um querer passivo, de quem espera receber aquilo que deseja. No entanto, se somos seres de necessidades e carências, conforme acabamos de ver, somos também seres de decisão e determinação, duas atitudes que também podem direcionar o nosso querer, neste segundo caso, um querer ativo, produtivo, de quem arregaça as mangas, ergue a cabeça e vai em busca daquilo que quer. O atleta que sonha em ser o melhor do mundo e treina incansavelmente. O músico que deseja se aprimorar cada vez mais e ensaia, ensaia, ensaia e, quando vem o cansaço, ainda ensaia mais um pouco. A esposa que quer ver o marido livre do vício. Sempre a seu lado, incentiva, investe, compreende... Ela quer. Este é o segundo

tipo de querer, que se pauta na decisão e na determinação. Jesus Cristo queria construir o Reino de Deus... Trabalhou, pregou, ouviu, curou, sempre fiel, até no mais terrível sofrimento. E foi este querer ativo que impulsionou Maria, grávida, a se dirigir, a pé, por uma região montanhosa, no sobe e desce da estrada empoeirada, pisando pedras e cascalho no caminho, para servir à sua prima Isabel. É um querer que desinstala, que amplia a visão: No caminho para a casa de Isabel, cada montanha vencida por Maria trazia para a mãe de Deus um novo horizonte a ser desbravado. E foi este querer, ativo, decidido e determinado que também deu a tônica da vida de Fernando de Bulhões de Taveira de Azevedo. Nascido em Coimbra, Portugal, no ano de 1195, trezes anos depois de São Francisco. Muito jovem ainda, abraçou, porque quis, a vocação religiosa na Ordem de Santo Agostinho. Depois, teve contato pessoal com a história do martírio de cinco frades franciscanos missionários no Marrocos. Mais uma vez Deus tocou seu coração e incendiou o seu querer. O jovem Fernando quis também doar sua vida ao Senhor pelo martírio, e por isso transferiu-se para os seguidores de São Francisco, encantado pela coragem e

pela força daqueles mártires franciscanos. Assim como em Jesus e em Maria, Santo Antônio dirigiu o seu querer para um projeto audacioso, marcado pela generosidade e pela entrega cheia de coragem aos planos de Deus traduzidos no amor ao próximo. Contemplando o exemplo de Santo Antônio, queremos nos unir nestas duas dimensões do querer: o querer passivo, das carências e necessidades, e o querer ativo, da decisão e da determinação. Queremos saúde, paz, prosperidade, alegria, harmonia no lar. Mas também viemos para nos comprometer, como o Senhor, também por intercessão de nosso querido Antônio. Desejamos orientar sinceramente o nosso querer na construção de um mundo melhor. E é desta disposição firme e bonita que abraçamos, iluminados pela Palavra de Deus e pelo Mistério da Eucaristia, que vamos buscar força, ânimo e coragem para empreender nossa caminhada de treze dias, com Jesus, Antônio e Maria. E foi esta segunda forma de querer que orientou a escolha dos temas de cada dia em nossa trezena: Com Santo Antônio, queremos... ser sinal de Paz, acolher o Senhor em nossa casa, servir ao Evangelho, trabalhar como operários na vinha do Senhor, ser justos em nosso proceder, ser testemunhas do Deus vivo, amar a Deus sobre todas as coisas, ter o coração semelhante ao de Cristo, cultivar um coração puro, ser promotores da vida, participar das alegrias de Cristo, ser sal da terra e luz do mundo, ser construtores do Reino de Deus. E que nossa oração penetre no mais íntimo de nosso ser e se transforme em ações efetivas. Rogai por nós, glorioso Santo Antônio, para que sejamos dignos das promessas de Cristo! Frei Gustavo Wayand Medella


E

|2| EDITORIAL

VOCACIONAL |7|

Chegamos ao mês das festas juninas!

C

aríssimo benfeitor e a m i g o d o Pr ó Vocações e Missões Franciscanas, empenhado na busca de um mundo de Paz e Bem. Devagar o ano vai passando e, quando menos percebemos, já estamos na metade dele. Junho é o mês das festas juninas, daquele friozinho típico desta época do ano, mês de São João, de São Pedro e São Paulo e do nosso querido santo franciscano Santo Antônio de Lisboa ou Pádua, ou melhor, Santo Antônio do mundo inteiro. Nesta edição do nosso Boletim PróVocações, vamos falar um pouco sobre o santo querido dos namorados, das coisas perdidas, do pão dos pobres, enfim, do Antônio de tantos nomes e de tantos lugares. Frei Gustavo vai nos ajudar a conhecer um pouco mais sobre este homem, que foi contemporâneo de São Francisco e o primeiro sacerdote a ensinar Teologia ao grupo nascente dos franciscanos. E como não poderia deixar de ser, o destaque desta edição é o Retiro dos Benfeitores Franciscanos, realizado em maio nas dependências do Seminário Santo Antônio em Agudos (SP). Dias intensos de oração e alegria que ficarão para sempre gravados em nosso coração e nossa memória. Vale ressaltar que o espírito que envolveu o grupo deste ano foi algo extraordinário: pessoas bem integradas, orações bem celebradas, atenção aos temas de debate, enfim, foram três dias especiais para aqueles que puderam participar. Tenho certeza que saímos

de Agudos mais revitalizados na fé e na vontade de ajudar os franciscanos. Como costumamos dizer, estes encontros são a oportunidade que temos de mostrar o nosso rosto e agradecer por tudo o que você benfeitor faz por nós. Na sequência apresentamos algumas notas franciscanas. Notícias que valem ser conhecidas por você que é da nossa família franciscana. Entre elas, o falecimento de Frei Giacomo Bini, ex-Ministro Geral da Ordem Franciscana, que esteve à frente da Ordem por vários anos e foi o responsável por dar um maior destaque ao papel missionário dos franciscanos nos tempos atuais. Enfim, pedimos a Santo Antônio que abençoe a você neste mês e sempre. Lembre-se que somos eternamente gratos por tudo o que você faz por nós. Que seu gesto de carinho jamais seja esquecido por Deus. Frei Alvaci Mendes da Luz Coordenador

Seja frade franciscano!

VENHA FALAR CONOSCO! sav@franciscanos.org.br

Papa alerta seminaristas para o risco do academicismo

Falar de coração para coração, livremente, como fazem um pai e um filho que se querem bem. Foi a dimensão vivida no encontro entre o Papa Francisco e os alunos dos Colégios pontifícios e Institutos de Roma, na segunda, 12 de maio. Francisco conversou com seminaristas e sacerdotes provenientes do mundo inteiro e respondendo à primeira pergunta sobre a formação sacerdotal, o Papa chamou a atenção para o “perigo do academicismo” que acaba fazendo com que se volte de Roma para as dioceses mais como “doutores” do que como “presbíteros”: “E se alguém cai neste perigo do academicismo, volta para a diocese não o padre ‘tal’ ou ‘qual’, mas o ‘doutor’,

não? E isso é perigoso. Existem quatro pilares na formação sacerdotal: e isso o disse várias vezes, talvez vocês tenham ouvido. Quatro pilares: a formação espiritual, a formação acadêmica, a formação comunitária e a formação apostólica.” Vem-se a Roma, observou, para a formação intelectual, mas não se pode entender um padre que não tenha uma vida comunitária, uma vida espiritual e apostólica. “O pluralismo acadêmico – advertiu – não faz bem.” O Senhor, acrescentou Francisco, “chamou-os a serem sacerdotes, a serem presbíteros: essa é a regra fundamental: “Se somente se vê a parte acadêmica há o perigo de cair nas ideologias,

e isso faz adoecer. Adoece também a concepção de Igreja. Para compreender a Igreja é preciso entendê-la a partir do estudo, mas também da oração, da vida comunitária e da vida apostólica. Quando caímos numa ideologia, porque somos macrocéfalos, por exemplo, e seguimos por esse caminho, temos uma hermenêutica não cristã, uma hermenêutica ideológica da Igreja. E isso faz mal, essa é uma doença.” A hermenêutica da Igreja, reiterou, “deve ser a hermenêutica que a própria Igreja nos oferece, que a própria Igreja nos dá”. É preciso entender “a Igreja com olhos de cristão”. Do contrário, observou, “não se entende a Igreja, ou ela acaba sendo mal entendida”.


|8|

R

P ró-Vocações e Missões Franciscanas PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL

SÃO PAULO |Nº 146 - 2014| E-MAIL: pvf@franciscanos.org.br

ORAÇÃO

13 DE JUNHO

Rainha nossa, insigne Mãe de Deus, nós te pedimos: faze com que nosso coração fique repleto da graça divina e resplandeça de alegria celeste. Fortalece-o com a tua fortaleza e enriquece-o de virtudes. Derrama sobre nós o dom da misericórdia, para que obtenhamos o perdão de nossos pecados. Ajuda-nos a viver de modo a merecer a glória e a felicidade do céu. Amém!

Santo Antônio

SANTO ANTÔNIO

PRÓ-VOCAÇÕES E MISSÕES FRANCISCANAS CAIXA POSTAL 900 01031-970 - SÃO PAULO - SP

RETIRO DOS BENFEITORES FRANCISCANOS

boletim_146_alta  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you