Issuu on Google+

COMUNICAÇÕES PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL OUTUBRO 2013 • ANO LXI • Nº 10

Boas festas de São Francisco de Assis!

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

4 DE OUTUBRO

425


SUMÁRIO ________________________________________

MENSAGEM DO MINISTRO PROVINCIAL - “A contemplação, a vida fraterna, a minoridade, a missão e a formação”.......................................................................................................................427 FORMAÇÃO PERMANENTE - “Lumen Fidei”, texto de Patrícia Mendes de Sousa, OFS............................................................................................................................................................429 FORMAÇÃO E ESTUDOS - Congresso Internacional de Formação e Estudos..................................................................................................................................................................432 - Notícias do Seminário São Francisco de Assis....................................................................................................................................................................434 - Noviciado acolhe o Segundo Novinter.....................................................................................................................................................................................435 - Rodeio: “Queremos ver Frei Bruno santo!”........................................................................................................................................................................436 SAV - RJ: Vocacionados refletem sobre a fidelidade........................................................................................................................................................................437 - SP: Vocacionados fazem campanha para doar sangue......................................................................................................................................................437 - I Caminhada da Juventude: “Nos passos de Frei Galvão”.....................................................................................................................................................438 FRATERNIDADES - Artigo de Frei Luiz Iakovacz: “Os gestos proféticos de hoje”.............................................................................................................................................439 - Frei Afonso Vogel é homenageado em Xaxim............................................................................................................................................................................440 - História: “O Sacerdote construtor”..................................................................................................................................................................................................441 - Dom Jaime Spengler: arcebispo de Porto Alegre.........................................................................................................................................................................442 - Frei João Inácio Müller é nomeado bispo de Lorena............................................................................................................................................................................443 - Luzerna: 90 anos da presença franciscana....................................................................................................................................................................................444 - Encontro do Regional São Paulo...........................................................................................................................................................................................446 - Encontro do Regional do Vale do Itajaí....................................................................................................................................................................................447 - Encontro do Regional Rio-Baixada............................................................................................................................................................................................447 - Vila Velha: Dom Bosco faz palestra no Santuário..................................................................................................................................................................448 - Vila Velha: Celebração das Chagas de São Francisco........................................................................................................................................................448 DEFINITÓRIO PROVINCIAL - Notícias do encontro em Vila Velha, de 26 a 30 de agosto..................................................................................................................................................449 FIMDA - Jufra de Angola realiza acampamento nacional....................................................................................................................................................................453 - Exposição Permanente de Presépios no Kimbo...........................................................................................................................................................................454

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

EVANGELIZAÇÃO - O rosto da Frente de Comunicação da Província...................................................................................................................................................................456 - Visitas e estágios missionários na Amazônia..........................................................................................................................................................................458 - Missão na Paróquia de San Pablo...........................................................................................................................................................................................459 - Sefras: 19 anos do Cefran............................................................................................................................................................................................................460 - Notícias dos projetos do Sefras.........................................................................................................................................................................................................461

426

NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES - PVF: Benfeitores se encontram no Convento São Francisco.................................................................................................................................................463 - Câmara Municipal de Agudos: nota de pesar pelo falecimento de Frei José Prim.......................................................................................................463 - FFB-SP: Frei Vitório na Jornada Franciscana..........................................................................................................................................................................463 - Jufra: Oficialização da Jufra em São João de Meriti........................................................................................................................................................463 - Não deixe de se inscrever para o III Encontro de Irmãos Leigos da CFMB....................................................................................................................464 - Notícias da OFS..................................................................................................................................................................................................................................466 - Curso “A Fé na Vida e nos Escritos de São Francisco e Santa Clara de Assis”....................................................................................................................467 - A última entrevista do Papa Francisco................................................................................................................................................................................................468 FALECIMENTO - Falece o sr. Walter de Carvalho.................................................................................................................................................................................................470 - Falece o pai de Frei Tatá..........................................................................................................................................................................................................470 - Falecimento do pai de Frei Lindolfo Jasper................................................................................................................................................................................471 - Falece a única irmã de Frei Olavo Seifert.................................................................................................................................................................................471 AGENDA................................................................................................................................................472

PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL Rua Borges Lagoa, 1209 - 04038-033 | Caixa Postal 57.073 - 04089-970 | São Paulo - SP www.franciscanos.org.br | ofmimac@franciscanos.org.br


MENSAGEM ________________________________________

CARÍSSIMOS IRMÃOS E IRMÃS, Por ocasião da solenidade do nosso Seráfico Pai São Francisco de Assis, no momento em que o Papa Francisco visita Assis, quero saudar os confrades da minha Província, os irmãos e as irmãs da Família Franciscana e a todas as pessoas que, de boa vontade, comungam dos valores evangélicos e da utopia da fraternidade universal proclamados pelo Pobre de Assis. No ano passado, por ocasião da festa de São Francisco de Assis, o Definitório Geral da Ordem dos Frades Menores elaborou um pequeno subsídio intitulado “Nossa Identidade Franciscana”, e pede: “Os Ministros, Custódios e Guardiães são convidados a promover uma reflexão sobre a nossa identidade hoje, nas fraternidades, nos encontros de formação permanente, ... nos retiros e por ocasião da elaboração do projeto fraterno de vida e missão das Fraternidades”. Em resposta a este apelo, nossa Província elaborou cinco folhetos com os elementos centrais da nossa ‘Forma de Vida’, a saber: a contemplação, a vida fraterna, a minoridade, a missão e a formação. Nesta semana li a recente entrevista concedida pelo Papa Francisco à revista da Companhia de Jesus, Civiltà Cattolica. Nesta entrevista o Papa Francisco, com a grandeza da sua formação jesuítica, partilha com a humanidade várias questões que

latejam no seu coração. Nelas, sem dúvida, o Papa questiona-nos no nosso modo de ser-Igreja e, franciscanamente falando, também nos interpela acerca da nossa identidade franciscana. Assim, partindo de algumas expressões do Papa Francisco, aponto também a fala de São Francisco de Assis e deixo que estas palavras ecoem em nossas vidas nas cinco dimensões que estamos refletindo acerca da nossa identidade franciscana. 1. A contemplação O Papa Francisco: “Rezo o Ofício todas as manhãs. Gosto de rezar com os Salmos. Celebro a missa. Rezo o rosário... A oração é para mim uma oração ‘memoriosa’, cheia de memória, de recordações... No encontro com Cristo Crucificado pergunto-me: Que fiz por Cristo? Que faço por Cristo? Que farei por Cristo?... Eu sei que também o Senhor tem memória de mim...” E ainda, para um correto discernimento, ‘escutar as coisas de Deus a partir do Seu ponto de vista. São Francisco de Assis: Não percam o espírito de oração e devoção, ao qual devem servir todas as coisas temporais (RB 5,2). Rezar sempre a Deus com coração puro (Rb 10,19). Rezem os clérigos o ofício divino, segundo a ordem da santa Igreja Romana (Rb 3,1). Que os clérigos digam o ofício divino com devoção diante de Deus... e quero que os irmãos que estão

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

A CONTEMPLAÇÃO, A VIDA FRATERNA, A MINORIDADE, A MISSÃO E A FORMAÇÃO

427


COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

MENSAGEM ________________________________________

428

comigo o observem no ofício divino e nos demais exercícios regulares (Cf. CtOr 39-44). Rezar e contemplar os mistérios de Deus é fazer a experiência do meu ser-criatura plasmada pelo Criador; é ‘memoriar’ e recordar a misericórdia do Crucificado sempre pronto a perdoar e amar; é aquecer-me evangelicamente para a ‘fecundidade’ missionária da Igreja, ‘porque quem prega deve reconhecer o coração da sua comunidade para procurar onde está vivo e ardente o desejo de Deus’ (diz o Papa); é fortalecer-me para estar dentro das situações limítrofes (‘fronteiras’) da vida. Esta atitude e espírito contemplativo também nos transformam. Francisco, “transformado não só em orante, mas na própria oração, unia a atenção e o afeto num único desejo que dirigia ao Senhor” (2Cel 95). 2. A vida fraterna Papa Francisco: Uma coisa para mim verdadeiramente fundamental é a comunidade... preciso sempre uma comunidade... preciso viver a minha vida junto dos outros”. São Francisco: O Senhor me deu irmãos(Test. 14). Todos vós sós irmãos (Rnb 22,31). Onde quer que estejam e se encontrarem os irmãos, mostrem-se familiares entre si (RB 6,7). Com confiança, um manifeste ao outro as suas necessidades, para que este lhe arranje o necessário e lhe sirva. E cada qual ame e alimente a seu irmão como a mãe ama e nutre a seu filho... (Rnb 9,13). 3. A minoridade Papa Francisco: Eu sou um pecador... Sou um pecador para quem o Senhor olhou. Sou alguém que é olhado pelo Senhor. O discernimento é um instrumento de luta para conhecer melhor o Senhor e segui-lo mais de perto... Não estar constrangido pelo máximo, e no entanto, estar inteiramente contido no mínimo, isso é divino... Esta virtude do grande e do pequeno é a magnanimidade, que da posição em que estamos nos faz olhar sempre o horizonte. É fazer as coisas de cada dia com o coração grande e aberto a Deus e aos outros. É valorizar as coisas pequenas no interior de grandes horizontes, os do Reino de Deus... São Francisco: “A Regra e vida dos frades menores é esta: observar o Santo Evangelho” (Rb1,1). Quando estava escrevendo na Regra: ‘sejam menores’, disse: quero que esta fraternidade seja chamada Ordem dos Frades Menores (1Cel 38). E neste gênero de vida ninguém seja intitulado ‘prior’ mas todos sejam designados indistintamente como ‘frades menores’ (Rnb 6,3). Onde quer que estejam para servir ou trabalhar... sejam menores e submissos a todos (Rb7, 1-3). Eis como reconhecer se o servo de Deus tem o Espírito do Senhor. Se o Senhor por meio dele operar alguma boa obra, e ele não o atribuir a si, ... mas antes considerar como ele próprio é insignificante e se julgar menor que todos os outros homens (Adm 12). Amemos de todo o coração o Senhor nosso Deus, que nos criou e nos remiu e só por misericórdia nos salvará, a nós miseráveis e pobres, que nos cumulou e cumula de todos os bens” (Cf, Rnb 23, 23-26). E estejamos firmemente convencidos de que não temos coisa própria nossa senão nossos vícios e pecados” (Rnb 17,8).

4. A Missão Papa Francisco: Aquilo que a Igreja mais precisa hoje é a capacidade de curar as feridas e de aquecer o coração dos fiéis, a proximidade... Como estamos a tratar o Povo de Deus? Sonho com uma Igreja Mãe e Pastora... Os ministros do Evangelho devem ser capazes de aquecer o coração das pessoas, de caminhar na noite com elas, de saber dialogar e mesmo descer às suas noites, na sua escuridão, sem perder-se... Devemos anunciar o Evangelho em todos os caminhos, pregando a boa nova do Reino e curando, também com a nossa pregação, todo o tipo de doença e de ferida... O anúncio de caráter missionário concentra-se no essencial, no necessário, que é também aquilo que mais apaixona e atrai, aquilo que faz arder o coração, como aos discípulos de Emaús... A proposta evangélica deve ser mais simples, profunda, irradiante. São Francisco: “Admoesto a meus irmãos que, ao irem pelo mundo..., sejam mansos, pacíficos, modestos, afáveis e humildes, tratando a todos honestamente, como convém (Rb 3,10-11). Para isto Ele vos mandou pelo mundo universo, para dardes testemunho de sua voz, por vossas palavras e vossas obras... (CtOr 9). 5. Formação Papa Francisco: (...) não cair na tentação de domesticar as fronteiras: deve-se ir em direção às fronteiras, e não trazer as fronteiras para casa a fim de envernizá-las um pouco e domesticá-las... Quando insisto na fronteira, refiro-me à necessidade para o homem da cultura de estar inserido no contexto em que opera e sobre o qual reflete... A nossa fé não é uma fé-laboratório, mas uma fé-caminho, uma fé histórica. Tenho medo dos laboratórios, porque no laboratório pega-se nos problemas e leva-se para a própria casa, para domesticá-los, para envernizá-los, fora do seu contexto. Não é preciso levar a fronteira para casa, mas viver na fronteira e ser audazes... São Francisco: Se alguém, por inspiração divina, quiser abraçar esta vida e for ter com nossos irmãos, estes o recebam carinhosamente (Rnb 2,1). Todos os irmãos, onde quer que estejam, considerem que se entregaram ao Senhor Jesus Cristo e lhe deram direito sobre seus corpos (Rnb 16,14). Foi assim que o Senhor me concedeu a mim, Frei Francisco, iniciar uma vida de penitência: como estivesse em pecado, parecia-me deveras insuportável olhar para os leprosos. E o Senhor me conduziu entre eles e eu tive misericórdia com eles... (Test 1-3). Caríssimos irmãos e irmãs, que neste espírito sejamos sempre “súditos e sujeitos aos pés da mesma santa Igreja, firmes na fé católica, guardemos a pobreza e a humildade e o santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo como firmemente prometemos” (Rb 12, 4). Por intercessão de São Francisco, o Senhor nos abençoe e nos guarde! FREI FIDÊNCIO VANBOEMMEL, OFM MINISTRO PROVINCIAL


FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________

LUMEN FIDEI

Papa Francisco, em sua primeira Encíclica, inicia falando sobre como o homem, desde sempre, busca a luz. Sendo assim, ao cultuar o deus Sol, o mundo pagão já demonstrava essa inquietação. Embora renascesse a cada dia, o Sol não era capaz de irradiar sua luz sobre toda a existência do homem uma vez que seus raios eram incapazes de chegar até as sombras da morte. Cristo, através de sua paixão, morte e ressurreição, é capaz de romper as barreiras da morte, iluminando este momento, através da fé. Dessa forma, conscientes do amplo horizonte que a fé lhes abria, os cristãos chamaram a Cristo o verdadeiro Sol, “cujos raios dão vida”. Hoje, no entanto, muitos se questionam se essa luz não é ilusória e impediria a pessoa humana de colocar em prática todo o saber conquistado ao longo dos séculos. A fé estaria em oposição à razão. Sendo assim, o espaço para a fé se abre somente onde a razão já não pode iluminar, onde o homem já não pode ter certezas. Entretanto, pouco a pouco, foi-se vendo que a luz da razão não consegue iluminar suficientemente o futuro, permanecendo este na obscuridade e deixando o homem no temor do desconhecido. Por isso, faz-se necessário recuperar o caráter de luz que é próprio da fé, pois esta é capaz de iluminar toda a existência humana. A fé nasce do encontro com o Deus vivo, que nos chama e revela o seu amor. Transformados por este amor, recebemos olhos novos e experimentamos que há nele uma grande promessa de plenitude que nos abre uma visão para o futuro. A fé que recebemos como dom sobrenatural de Deus, é a luz de vida,

proveniente da ressurreição de Jesus e se expande para o futuro, para a plena comunhão com Ele. Portanto, a fé não é ilusória, mas é luz para as nossas trevas. Bento XVI, ao proclamar o Ano da Fé, reaviva em nós a percepção da amplitude de horizontes que a fé descerra e a convicção duma fé que faz grande e plena a vida, centrada em Cristo e em Sua graça. Para os primeiros cristãos, entre eles os mártires, a fé era uma “mãe” porque fazia vir à luz, gerava neles a vida divina, pela qual estavam prontos a dar testemunho público até o fim. Como é este caminho que a fé desvenda diante de nós? CAPÍTULO I ACREDITAMOS NO AMOR (cf. 1 Jo 4,16) No Antigo Testamento, temos o testemunho de Abraão, nosso pai na fé. Deus dirige-lhe a Palavra, revela-Se como um Deus que fala e o chama pelo nome. A fé está ligada à escuta e assume, neste momento, um caráter pessoal. A fé é uma resposta e uma Palavra que interpela pessoalmente. Abraão é chamado a sair da própria terra e sua fé o leva a ver na medida em que caminha, em que entra no espaço aberto pela Palavra de Deus, que contém também uma promessa: tua descendência será numerosa, será Pai de um grande povo (cf. Gn 13,16; 15,5; 22,17). A fé, enquanto horizonte de futuro, está intimamente ligada à esperança. A fé compreende que a palavra, uma realidade aparentemente efêmera e passageira, quando é pronunciada pelo Deus fiel, torna-se no que de mais seguro e inabalável possa haver, possibilitando a continuidade do nosso caminho no tempo. Em hebraico fé é 429 indicada pela palavra ‘emûah, que deriva do verbo ‘amàn, cuja COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

O

PATRÍCIA MENDES DE SOUSA (*)


COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________

430

raiz significa sustentar. O termo ‘emûah tanto pode significar a fidelidade de Deus como a fé do homem. Deus promete a Abraão um filho, dirigindo-se, portanto, à experiência do patriarca e revelando-se como a fonte donde provém toda a vida. A fé une-se com a Paternidade de Deus, da qual brota a criação. A história do povo de Israel, no livro do Êxodo, nasce também de um dom originador: Israel abre-se à ação de Deus, que quer libertá-lo da sua miséria. Essa libertação é transmitida no culto de pai para filho significando que Deus se revela na história e seus benefícios são recordados através dos tempos e delineiam o cumprimento de suas promessas. A história de Israel mostra que quando o povo perde a fé, ele cai na idolatria. Em vez da fé em Deus, prefere-se adorar o ídolo, cujo rosto se pode fixar e cuja origem é conhecida, porque foi feito por nós. O ídolo é um pretexto para se colocar a si mesmo no centro da realidade. A idolatria não oferece um caminho mas uma multiplicidade pois o homem perde a orientação fundamental que dá unidade à sua existência. A fé consiste na disponibilidade a deixar-se incessantemente transformar pelo chamado de Deus. Na fé de Israel sobressai também a figura de Moisés, o mediador. Com esta presença do mediador, Israel aprendeu a andar unido e isso provoca uma abertura: no encontro com os outros, o olhar abre para uma verdade maior que nós mesmos. Todas as promessas do Pai no Antigo Testamento têm o seu sim definitivo em Cristo, centro da fé cristã, aquele que Deus Pai ressuscitou dos mortos e manifestação plena da fiabilidade de Deus. A fé identifica, no amor de Deus, manifestado em Jesus, o fundamento sobre o qual assenta a realidade e seu destino último. A maior prova de fiabilidade do amor de Cristo encontra-se na sua morte pelo homem. É por isso que os evangelistas situam na hora da cruz o momento culminante do olhar da fé: naquela hora resplandece o amor divino em toda a sua sublimidade e amplitude. Cristo ressuscitado é testemunha digna de fé, apoio firme para a nossa fé. É o amor do Pai capaz de iluminar também as trevas da morte. Precisamente porque é Filho, porque está radicado no modo absoluto do Pai, Jesus pôde vencer a morte e fazer resplandecer a plenitude da vida. A nossa cultura perdeu essa noção desta presença concreta de Deus, da Sua ação no mundo; pensamos que Deus Se encontra só no além, noutro nível de realidade, separado das nossas relações concretas. Se Deus fosse incapaz de agir no mundo, o seu amor não seria verdadeiramente real, capaz de cumprir a felicidade que promete. Sendo assim, seria completamente indiferente crer nEle ou não. Ao contrário deste pensamento,

A fé cristã é fé na encarnação do Verbo e na sua ressurreição na carne, é fé num Deus que se fez tão próximo que entrou na nossa história. A fé em Jesus nos permite descobrir quanto Deus ama esse mundo e o orienta sem cessar para Si. E isto leva os cristãos a comprometer-se, a viver de modo ainda mais intenso o seu caminho sobre a terra. Aquele que aceita o dom da fé, é transformado numa nova criatura, torna-se filho no Filho. A vida na fé é reconhecer que somos justificados pelos méritos de Cristo e se fazemos boas obras é pela ação da graça de Deus em nós. A salvação pela fé consiste em reconhecer o primado do dom de Deus, como nos coloca São Paulo em Ef 2,8: “Porque é pela graça que estais salvos, por meio da fé. E isto não vem de vós, é dom de Deus”. Na fé, o eu do crente dilata-se para ser habitado por um Outro, para viver num Outro, e assim a sua vida amplia-se no Amor. Fora desta conformação no Amor, fora da presença do Espírito que infunde em nossos corações é impossível confessar Jesus como Senhor. Confessando Cristo como Senhor, todos os crentes se conformam ao corpo de Cristo, que está em união vital com o próprio Cristo e entre si mesmo, tornando a vida do fiel uma existência eclesial. A fé não é uma opinião subjetiva, um fato privado, mas nasce de uma escuta, que se torna operativa no cristão a partir do Amor que o atrai para Cristo. Destina-se a tornar-se anúncio e ir “contagiando” a todos, que se tornam participantes, então, do caminho da Igreja, peregrina na história rumo à perfeição.

os cristãos confessam o amor concreto e poderoso de Deus, que atua verdadeiramente na história e determina o seu destino final, um amor que se fez passível de encontro, que se revelou em plenitude na paixão, morte e ressurreição de Cristo. Na fé, a vida de Cristo, a sua maneira de conhecer o Pai, de viver totalmente em relação com Ele, abre um espaço novo à experiência humana, e nós podemos entrar nele.

partilhado, visão na visão do outro e visão comum sobre todas as coisas. No entanto, essa visão é precedida pela escuta. O conhecimento associado à palavra é sempre conhecimento pessoal, que reconhece a voz, se lhe abre livremente e a segue obedientemente. Ao escutar, a pessoa humana estabelece uma conexão com a visão, visão plena de todo o percurso. Essa síntese entre o ouvir e o ver se dá a partir da pessoa concreta de Jesus,

CAPÍTULO II SE NÃO ACREDITARDES, NÃO COMPREENDEREIS (cf. Is 7,9) Mas a fé precisa de conhecimento, de verdade. Sem verdade a fé não salva. A compreensão da fé é aquela que nasce quando recebemos o grande amor de Deus, que nos transforma interiormente e nos dá olhos novos para ver a realidade. O amor tem necessidade da verdade porque somente fundado nela é que pode perdurar no tempo, superar o instante efêmero e permanecer firme para sustentar um caminho comum. Sem a verdade, o amor não pode oferecer um vínculo sólido, não consegue arrancar o eu para fora do seu isolamento, nem libertá-lo do instante fugidio para edificar a vida e produzir fruto. A verdade também precisa do amor pois a verdade que buscamos nos ilumina quando somos tocados pelo amor. É um modo relacional de olhar o mundo, que se torna conhecimento


que Se vê e escuta. Ele é a Palavra que se faz carne e um Rosto no qual se vê o Pai. Configurados a Jesus é que recebemos o olhar adequado para vê-lo, e seguindo o chamado, trilhamos o caminho do seguimento. A luz do Amor nasce quando somos tocados no coração, recebendo assim em nós a presença interior do amado, que nos permite reconhecer o seu mistério. A luz da fé ilumina também o caminho de todos aqueles que procuram a Deus e oferece a contribuição própria do cristianismo para o diálogo com os seguidores das diversas religiões. O homem religioso procura reconhecer os sinais de Deus nas experiências diárias da sua vida, no ciclo das estações, na fecundidade da terra e em todo movimento do universo. Deus é luminoso, podendo ser encontrado também por aqueles que O buscam de coração sincero. Configurando-se como caminho, a fé tem a ver com a vida dos homens que, apesar de não acreditar, desejam-no fazer e não cessam de procurar. Na medida em que se abrem de coração sincero ao amor, já vivem, sem saber, no caminho para a fé: procuram agir como se Deus existisse.

A palavra recebida faz-se resposta, confissão, e assim ecoa para os outros, convidando-os a crer. É através de uma cadeia ininterrupta de testemunhos que nos chega o Rosto de Jesus. Esse tesouro está guardado vivo na memória da Igreja. O Amor, que é o Espírito, e que habita na Igreja, mantém unido entre si todos os tempos e nos faz contemporâneos de Jesus e Ele se torna, assim, o guia do nosso caminho na fé. Esse encontro tem um meio especial de ocorrer na Igreja: os sacramentos. A natureza sacramental da fé encontra a sua máxima expressão na Eucaristia. A Eucaristia é atualização do mistério, em que o passado, como um evento de morte e ressurreição, mostra a sua capacidade de se abrir ao futuro, de antecipar a plenitude final. Há também o encontro do mundo visível ao invisível. O pão e vinho transformam-se no Corpo e Sangue de Cristo. Na profissão de fé, o Credo, fazemos a vida toda entrar em comunhão plena com o Deus vivo. Ainda como elemento essencial na transmissão fiel da memória da Igreja está a Oração do Senhor, o Pai Nosso; nela, o cristão aprende a partilhar a própria experiência espiritual de Cristo e começa a ver com Seus olhos. O Decálogo, da mesma forma, apresenta as indicações concretas para sair do “eu”, fechado

Como serviço à unidade da fé e a sua transmissão íntegra, o Senhor deu à Igreja o dom da sucessão apostólica. Por seu intermédio, fica garantida a continuidade da memória da Igreja e é possível beber na fonte de onde surge a fé, assim a garantia da ligação com a origem nos é dada por pessoas vivas, o que equivale à fé viva que a Igreja transmite. E essa fé viva tem uma ligação direta com o amor e, sendo assim, coloca-se ao serviço concreto da justiça, do direito e da paz. Sem esse amor divino, nada poderia manter verdadeiramente unidos os homens: a unidade entre eles seria concebível apenas enquanto fundada sobre a utilidade, a conjugação de interesses, o medo, mas não sobre a beleza de viverem juntos, nem sobre a alegria que a simples presença do outro pode gerar. Portanto, a fé não é um refúgio para gente sem coragem, mas a dilatação da vida: faz descobrir um grande chamado, a vocação do amor, e assegura que este amor é fiável, que vale a pena entregar-se a ele, porque o seu fundamento se encontra na fidelidade de Deus, que é mais forte do que toda a nossa fragilidade. Sendo assim, a fé nos ensina a ver que em cada homem há uma bênção para mim, que a luz do rosto de Deus me ilumina através do rosto do irmão e, assim, compreendemos a dignidade única de cada pessoa, enquanto imagem e semelhança de Deus. Da mesma forma, ao nos revelar o amor de Deus criador na exuberância da natureza, nos faz olhar com mais respeito esta natureza. A fé também afirma a possibilidade do perdão, uma vez que o bem é mais forte que o mal e que a unidade é sempre superior ao conflito. Quando a fé esmorece, esmorecem também os fundamentos do viver. Falar da fé comporta falar também das provas dolorosas, mas é justamente na fraqueza e no sofrimento que sobressai e se descobre o poder de Deus, que supera a nossa fraqueza e o nosso sofrimento. O cristão sabe que o sofrimento não pode ser eliminado, mas pode adquirir um sentido: pode tornar-se ato de amor, entrega nas mãos de Deus que não nos abandona e, deste modo, ser uma etapa de crescimento na fé e no amor. Os que sofrem foram mediadores de luz para tantos homens e mulheres de fé, tal foi o leproso para São Francisco de Assis, ou os pobres para a beata Teresa de Calcutá. A fé não é luz que dissipa todas as nossas trevas, mas lâmpada que guia os nossos passos na noite, e isto basta para o caminho. Ao homem que sofre, Deus não dá um raciocínio que explique tudo, mas oferece a sua resposta sob a forma de uma presença que o acompanha. Concluindo o percurso da fé, apresentamos o ícone perfeito da fé: Maria. Na Mãe de Jesus a fé mostrou-se cheia de fruto e, quando nossa vida espiritual dá fruto, nos enchemos de alegria,

em si mesmo, e entrar em diálogo com Deus, deixando-se abraçar pela sua misericórdia, a fim de a irradiar. Essa unidade da fé é precisamente o que dá a unidade da Igreja no tempo e no espaço, ou seja, a unidade de Deus conhecido e professado; direcionada ao único Senhor Jesus; partilhada por toda a Igreja, que é um só corpo e um só Espírito. Negar um artigo da fé equivale, portanto, a danificar o todo.

que é o sinal mais claro da grandeza da fé. Na sua vida, Maria realizou a peregrinação da fé seguindo o seu Filho. No centro de nossa fé encontra-se a confissão de Jesus, filho de Deus, nascido de mulher, que nos salva e nos introduz, pelo dom do Espírito Santo, na filiação adotiva. Por isso, rezamos: Ave-Maria... (*) Patrícia de Moraes Mendes de Sousa, da Ordem Franciscana Secular, é teóloga.

CAPÍTULO III TRANSMITO-VOS AQUILO QUE RECEBI (cf. 1Cor 15,3)

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________

431


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

CONGRESSO INTERNACIONAL DE FORMAÇÃO E ESTUDOS

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FREI CÉSAR KÜLKAMP

432

De 08 a 22 de setembro, estiveram reunidos em Assis, os secretários para a Formação e os Estudos de todas as províncias e custódias autônomas da Ordem. Contando com organizadores, relatores, tradutores e equipe de apoio, eram mais de 100 frades. O Secretariado Geral para a Formação e os Estudos, atendendo ao mandato do último Capítulo, convocou este Congresso Internacional para tratar do Acompanhamento Franciscano, numa abordagem formativa, tendo como lema “Iesus Ibat cum illis” (Lc 24,15), que remete à inspiração dos discípulos de Emaús. O Congresso foi aberto e concluído com belas celebrações eucarísticas na Basílica Santa Maria dos Anjos, diante da Porciúncula, presididas pelo Ministro Geral, Frei Michael Perry. Em sua fala inicial, na casa de acolhida Domus Pacis, Frei Michael apresentou as motivações do Congresso. Lembrou

que a experiência de vida franciscana se dá nas realidades locais, mas deve se abrir ao diálogo interprovincial, nas conferências ou em âmbito continental e internacional. Algumas partes do seu discurso: “O objetivo deste Congresso é o de refletir profundamente sobre as nossas estruturas e práticas formativas, examinando tudo com muita atenção, a fim de buscar novos caminhos, mais eficazes e relevantes, para todo o processo formativo. Devemos entrar profundamente em nós mesmos, analisar a real condição da nossa vida e do nosso testemunho, a situação do mundo, da Igreja e da Ordem, de modo a permitir que o Espírito de Deus nos guie para horizontes novos e nos dê a coragem de ir aonde a Ordem ainda não ousou estar e de onde se retirou, a seu próprio risco. O nosso encontro entre irmãos e formadores, nos oferece uma oportunidade única de caminharmos juntos pela estrada de Emaús, a estrada da vida evangélica, partilhando aquilo que o

Senhor Jesus está cumprindo através de nós. Queremos ouvir e aprender uns dos outros a sermos mais sensíveis à obra do Espírito no coração e na mente de cada um de nós, como também dos nossos outros irmãos, especialmente os que nos são confiados ao cuidado fraterno no processo de formação. Autenticidade de vida, abertura às diversidades e complexidades, atenção aos dons únicos de cada candidato, postulante, noviço ou frade professo, tentativas de viver mais radicalmente a simplicidade da vida em minoridade e pobreza: a estes valores e objetivos devemos dedicar sempre mais a nossa atenção, os nossos recursos, a reflexão e o desenvolvimento de modalidades concretas, para tornar ainda mais visível o Evangelho na nossa vida pessoal e fraterna, nas nossas estruturas, na nossa oração e no nosso testemunho missionário. O texto bíblico de inspiração deste encontro é a narrativa do processo de encontro com o Senhor Jesus, e que leva a uma mudança de vida. É plausível dizer


que este novo elo com Jesus, vivo, tivesse levado os discípulos de Emaús a fazerem opções radicais para aderirem permanentemente à sua proposta evangélica; opções que para eles e para nós comportam um empenho para um programa permanente de conversão e de transformação.” O Congresso seguiu uma metodologia teórica, prática e propositiva. Em quase todos os dias, na parte da manhã, tivemos duas exposições com algum especialista nas dimensões do acompanhamento formativo, procurando suscitar novas questões e demonstrando que “o tema do acompanhamento não está fechado, pois é dinâmico e pede de nós a disposição para continuar deixando-nos acompanhar para poder acompanhar, tendo em conta a fonte da Sagrada Escritura (dim. bíblica), sem esquecer o homem que somos e queremos ser (dim. antropológica), buscando nossa identidade como franciscanos (dim. franciscana), dentro da vida consagrada da Igreja (dim. teológica, sacramental, vida consagrada), usando com arte, sensibilidade e destreza o auxílio das ciências humanas (dim. psicológica, dim. pedagógica) para ajustá-las em projetos formativos claros e flexíveis, que promovam uma formação mais evangélica, porque mais franciscana, e mais personalizada, porque mais fraterna (dim. formativa).” (Fr. Vidal L. Rodríguez – Secretário Geral para a Form. e os Estudos). Na parte prática e propositiva, os participantes foram divididos em grupos, de acordo com as três línguas oficiais, e seu trabalho foi orientado pelos confe-

rencistas, para levantar ideias e propostas relevantes para um texto final, que foi produzido ao longo do Congresso por uma equipe de redação, revisto pelos grupos e votado no último dia. Com a aprovação de todos, o texto foi entregue ao Ministro Geral e ao Definitório. Juntamente com o trabalho dos Congressos Continentais (2010-2012), o texto poderá contribuir como um complemento à Ratio Formationis Franciscanae, com orientações para o acompanhamento formativo francisca-

no, na formação inicial e permanente. Momentos fortes deste Congresso foram também as celebrações litúrgicas em vários lugares: com as Clarissas na Basílica de Santa Clara, com os confrades Conventuais na de São Francisco, com a fraternidade local, na de Santa Maria dos Anjos, diante da Porciúncula, e com a fraternidade do Monte Alverne. Neste último, contando, com a presença do Cardeal brasileiro Dom João Braz de Aviz e do ex-Ministro Geral, Dom José R. Carballo. Foram ricos os encontros de partilha das várias realidades, embora se desejasse mais tempo para isso. Este foi o clamor dos secretários em âmbito de UCLAF, num encontro, no último dia, com o Vigário Geral, Frei Julio César Bunader, e o Definidor Geral, Frei Nestor Schwerz. Pela profundidade das palestras, beleza das celebrações e proximidade aos lugares franciscanos da origem, o Congresso serviu também como formação permanente para os participantes ou como formação de formadores. E vimos que precisamos ajudar a gerar uma “cultura de formação permanente”, na vida de cada frade e de cada fraternidade, mesmo as casas de formação, na ótica da evangelização, para melhor viver e anunciar o Evangelho. O texto final e as palestras, por escrito ou em vídeo, são acessíveis pelo link: http://www.ofm.org/SGFS2013/

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

433


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

ITUPORANGA

NOTÍCIAS DO SEMINÁRIO FREI RODRIGO SANTOS

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

50 ANOS DA OFS DE ATALANTA No dia 25/08, a Fraternidade São Francisco das Chagas, da Ordem Franciscana Secular de Atalanta, celebrou seus 50 anos de história. Os frades da região, bem como Frei Gilberto, o assistente local e alguns seminaristas também se fizeram presentes. O encontro foi um verdadeiro testemunho de vida fraterna. Houve palestra sobre a radicalidade, o testemunho e comprometimento com a missão assumida de viver o carisma e anunciar o Cristo.

434

CAMINHADA VOCACIONAL DE PETROLÂNDIA No dia 15/09, aconteceu a terceira caminhada vocacional deste ano, desta vez, em Petrolândia. Com temática vocacional, celebrou-se o chamado a evangelizar a partir da Palavra de Deus. Cada comunidade fazia um momento de oração à luz de uma passagem bíblica, enquanto caminhávamos. Na missa, ergueu-se uma árvore vocacional feita com um tronco, que representava a presença do Cristo. Os ramos e frutos eram as comunidades que apresentavam seu desejo de serem discípulos e missionários do Evangelho. Os seminaristas encenaram o evangelho onde Jesus chama e instrui os discípulos sobre como devem segui-lo. Além da Caminhada Vocacional, participamos da Semana Vocacional Diocesana (dias 02 e 04/09), na Paróquia Cristo Rei, que compreende as cidades de Trombudo Central, Braço do Trombudo e Agrolândia. A semana compreendeu visitas às famílias, abençoando as casas e celebrações vocacionais à noite. A semente vocacional está sendo semeada por toda parte. Confiemos ao Senhor da Messe que a faça crescer forte e bela em nossa comunidade! XV FEMACRI Os seminaristas participaram da 15ª Feira de Matemática e Ciências da Região de Ituporanga com 3 trabalhos. Os melhores seguirão para a etapa estadual. Os traba-

lhos foram: “Matemática na Constituição”, explicando os cálculos dos impostos que incidem sobre os produtos comprados, que já aparecem nos cupons e notas fiscais; “Sustentabilidade dos dejetos orgânicos”, sobre a produção do biogás a partir dos dejetos de animais, e, por fim, “Combatendo o sedentarismo” (o nome já se explica sozinho...). Dois dos trabalhos (1º e 3º) seguiram para a etapa estadual que acontece em outubro. Ponto para os nossos seminaristas! NOVOS AGREMIADOS Em sessão solene do Grêmio Literário Santo Antônio, ocorrida no dia 03/09, os seminaristas do 2º ano Robson Prado, Rhuan Kaweê e Vinícius Fabreau foram agremiados à academia. Como de costume, um dos neoagremiados proferiu o discurso em nome do grupo, tarefa que coube ao seminarista Vinícius, que falou sobre a

“Retórica da Honestidade”, baseando-se em pronunciamentos do papa Francisco na JMJ 2013. Sejam bem-vindos! 33ª OLIMPÍADAS FREI GABRIEL A 33ª edição das olimpíadas aconteceu entre os dias 05 a 08/09. Os seminaristas se “digladiaram” em provas de esporte coletivo e individual, além de outros jogos e provas surpresa. Desde a procura por ovos no meio da noite ao caça-tesouro pelo terreno do seminário, passando pela apresentação dos mascotes e dos patronos das equipes. Foram dias que nos tiraram da rotina e marcaram o envolvimento fraterno. ACOMPANHEM NOSSAS NOTÍCIAS NO BLOG DO SEMINÁRIO! seminariosaofranciscodeassis.blogspot.com


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

NOVICIADO ACOLHE O SEGUNDO NOVINTER FREI ERMELINDO FRANCISCO De 16 a 20 de setembro, ocorreu no noviciado franciscano São José em Rodeio, o segundo encontro anual do Internoviciado. Já que estamos vivendo o mês da Bíblia, não houve outro tema a escolher senão a reflexão das Sagradas Escrituras. Tivemos como assessora Irmã Marli, CF (catequista franciscana). Participaram da semana de formação as seguintes congregações: Irmãs Carmelitas, Ordem dos Frades Menores Capuchinos (OFMcap), os Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos) e, como não poderia deixar de ser, a Ordem dos Frades Menores. A formação era dada em duas sessões diárias. Na sua introdução, Ir. Marli disse que se essa semana de estudo das Sagradas Escrituras causasse em nós

e exegético, que foi bastante proveitoso,

semblante alegre e brilhante das Irmãs,

um apaixonamento, uma ansiedade e

a assessora não deixou de fora a parte

que nem mesmo a idade avançada foi

um gosto de ler e rezar com e através

espiritual da Bíblia. “A Bíblia não deve

capaz de apagar, pois, fazia tempo que

da Bíblia, estaria com o seu objetivo

ser guardada no intelecto, mas sim no

não recebiam a visita dos noviços. Fina-

cumprido. E pelo que constatamos, o

nosso coração...”, concluiu a assessora.

lizamos a nossa visita com a celebração

seu objetivo concretizou-se.

Com certeza, não nos tornamos exegetas

da Santa Eucaristia, presidida por Frei

Procuramos estudar os grandes

nem biblistas, mas temos a certeza plena

Rafael Spricigo.

temas do Antigo e do Novo Testamento,

que o estudo iluminou muitas trevas que

de fato, foi uma oportunidade de apro-

habitavam dentro de nós.

Durante os intervalos, não falta-

fundar os muitos conhecimentos que

Durante a formação, escolhemos

a partilha de conhecimentos e dons e,

compõem este emolumento sagrado,

a noite de quarta-feira para cada con-

sobretudo, a boa convivência, pois, tam-

que, geralmente ao lermos no dia a dia,

gregação ou Ordem presente expor o

bém estes foram momentos de formação,

deixamos passar despercebidamente

seu carisma. Foi um momento bastante

segundo a análise do grupo. O encontro

algumas sutilidades. Foram esclarecidas

profundo em que ficamos sabendo da ri-

superou as nossas expectativas.

muitas dúvidas. Irmã Marli, durante as

queza que a Igreja possui na diversidade

suas exposições, procurou relacionar

de carismas.

O Novinter foi encerrado oficialmente com uma noite cultural, onde

Ainda na tarde de quarta feira, a

estavam presentes formandos e forman-

pedido de Irmã Marli, fizemos uma breve

das, formadores e, como é obvio, a nossa

Assim como o povo de Israel

e significativa visita até a casa mãe das

fraternidade permanente. Com certeza,

muitas vezes desviou-se do projeto de

Irmãs Catequistas Franciscanas. Como é

ninguém que esteve presente esquecer-

Deus, quantas vezes nós também não

do nosso conhecimento, a Congregação

-se-á daquela noite. Conseguimos “ver

caímos nas tentações do mundo mo-

teve a sua origem nesta cidade, com a

com os nossos olhos” que, embora haja

derno...? dizia a Catequista Franciscana.

ajuda dos Frades Menores, na pessoa

vários carismas, é o mesmo Deus que

Além de fazermos um estudo histórico

de Frei Policarpo. Foi interessante ver o

opera tudo em todos.

as histórias bíblicas com a vida e com a nossa caminhada vocacional.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

ram as boas brincadeiras, as risadas,

435


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

RODEIO: “QUEREMOS VER FREI BRUNO SANTO!”

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

“Sou devoto de Frei Bruno que seguiu a Francisco com amor, sou devoto de Frei Bruno que viveu fiel a Nosso Senhor”. Foi com este refrão, em cima de uma carreta, ornada de belas orquídeas, debaixo de um sol forte e um calor nada normal, comparado ao frio que passamos nos últimos tempos, que a comitiva dos noviços se reuniu na comunidade do Diamante, em Rodeio, SC, para animar a grande festa de Frei Bruno realizada no dia 8 de setembro de 2013. Esta festividade ocorreu nesta data

436

pois lembra o seu aniversário natalício. Começando o dia os fiéis reuniram-se primeiramente numa procissão desde a BR-470 até o pequeno “capitel” (capelinha), como dizem aqui em Rodeio, e num pátio previamente preparado realizou-se a missa campal, tendo como celebrante nosso pároco Frei Moacir Longo. Neste 23° Domingo do Tempo Comum a liturgia nos apresenta o Evangelho de Lucas sobre a renúncia e a devida prudência daquele que quer ser seguidor do Senhor. Então o presidente da celebração usou

como base o primeiro mandamento de amor a Deus sobre todas as coisas, e, por isso, a família, os amigos são presentes do Pai e não a razão da vida das pessoas. Ao fim da celebração uma irmã catequista apresentou-nos uma relíquia: o guarda-chuva que era de Frei Bruno, aparentemente muito velho e remendado. Também acompanhados do delicioso aroma do churrasco típico desta região, ouvimos do comentarista a notícia de que o Vaticano havia emitido o nihil obstat (nada obsta) na causa do religioso. As camisetas dos devotos que já o consideram santo, clamavam: “Queremos ver Frei Bruno santo!”. Em seguida, foi lido o que o nosso Ministro Provincial Frei Fidêncio Vanboemmel escreveu tendo em vista os 337 anos da fundação da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil. Depois, em coro, rezamos a oração pela beatificação de Frei Bruno Linden, que possui aprovação eclesiástica do Bispo Diocesano de Joaçaba - SC Dom Frei Mário Marquez, OFMCap. Frei Augusto Luiz Gabriel e Drei Daniel Dellandrea (texto) e Frei Augusto Luiz Gabriel (imagens)


SAV ________________________________________

SAV-RJ

VOCACIONADOS REFLETEM SOBRE A FIDELIDADE FREI NAZARENO JOSÉ LÜDTKE A fidelidade é uma das consequências do amor, quando verdadeiramente fundamentado em Cristo. Com esta motivação, realizou-se no domingo, dia 22 de setembro, o encontro vocacional no Convento de Santo Antônio do Largo da Carioca. Aos cuidados do Frei Nazareno José Lüdtke, promotor vocacional, os jovens, uma vez mais, puderam meditar sobre a forma de vida do frade menor, e suas principais características na atualidade.

Às 10 horas teve início a Santa Missa, celebrada pelo Frei Gilmar José da Silva, o qual, durante o sermão, expôs sobre a importância da fidelidade, como característica da autêntica vida cristã, em todos os seus aspectos. Após a celebração, os vocacionados compartilharam momentos de espontâneo convívio, seguido pelo almoço, junto aos demais frades do Convento. As atividades prosseguiram à tarde, com a apresentação das etapas de formação, exigidas a todo franciscano. Desde o aspirantado, até a profissão solene e por

toda a vida, o frade, continuamente, escuta o convite do Divino Mestre, a dizer: Vinde e Vede! O promotor vocacional enfatizou, ainda, que a confiança é algo essencial, no decorrer do caminho que Deus nos aponta a seguir. O encontro foi encerrado, aproximadamente, às 17 horas, com um delicioso café, ofertado aos vocacionados. A cada encontro vivenciado, os jovens sentem renovadas as suas expectativa, no desejo de seguir a Cristo, a exemplo de São Francisco de Assis.

Inspirados pelos exemplos de São Francisco e Santa Clara de Assis, que doaram suas vidas por amor a Jesus Cristo, observando sempre os ensinamentos do Evangelho, e incentivados por nosso animador vocacional Frei Alvaci Mendes da Luz, nós, jovens vocacionados do Convento São Francisco, em São Paulo, participamos, no sábado, 14 de setembro, da 2ª Campanha de Doação de Sangue: “Eu Doo Sangue Pela Vida”. A campa-

nha, que é organizada por André Lentis (vocacionado) e Edméia Ribeiro, teve sua primeira edição em fevereiro deste ano e foi um sucesso. Segundo estudos, quatro é o número de vidas que podem ser salvas com cada doação de sangue, porém a Organização Mundial da Saúde recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população, e no Brasil esse número não chega a 2%. Para o vocacionado Adnan Ba-

ahdra, a doação de sangue é uma forma de solidariedade e ajuda a amenizar a dor de alguém que sofre.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

SAV-SP: “EU DOO SANGUE PELA VIDA”

437


SAV ________________________________________

I CAMINHADA DA JUVENTUDE “Nos Passos de Frei Galvão”

Caros confrades, paz e bem!

é a seguinte:

Esse ano de 2013 foi e está sendo o

Dia 10/01/2014 – Chegada e encontro

grande ano da Juventude, com inúmeras

no Convento Santa Clara (Capuchinhos),

atividades, celebrações e ações missionárias

em Taubaté. Celebração de envio às 14h e

contando com o protagonismo de nossos

início da caminhada às 16h, em direção a

jovens. A Jornada Mundial da Juventude

Pindamonhangaba (20km), onde per-

veio nos mostrar a alegria e a jovialidade de

noitaremos.

nossa Igreja, que não pode ser resumida a

Dia 11/01/2014 – Saída de

uma única grande concentração de jovens,

Pindamonhagaba em direção a Ro-

mas que deve mostrar toda a sua vitalidade

seira (20km), onde almoçaremos, teremos

principalmente nas nossas bases e em nos-

atividades à tarde e onde pernoitaremos.

sas comunidades. Nós, enquanto Província, há alguns

Dia 12/01/2014 – Saída de madrugada de Roseira em direção ao Se-

anos estamos reforçando o trabalho com as

minário Frei Galvão, em Guaratinguetá,

juventudes de nossas diferentes frentes de

onde haverá a celebração de encerramento e

Evangelização. Já tivemos encontros regio-

de onde todos retornarão para as suas casas.

nais, 2 encontros provinciais, além do En-

Ao todo são cerca de 60 km, divididos

contro Nacional de Jovens, realizado pela

em três dias de caminhada a pé, de modo

CFMB, em 2011, no Canindé-CE, no qual

que ao longo desse tempo faremos paradas,

nossa Província também esteve presente.

encontros, formações, partilhas e celebra-

No último encontro provincial de jovens,

ções. Para essa caminhada cada um deverá

realizado em outubro de 2012, em Agudos-

trazer apenas uma mochila com aquilo que

-SP, uma das propostas apresentadas pelos

é imprescindível e também um saco de dor-

próprios participantes foi a de que, além

mir, pois ficaremos alojados em salões pa-

As inscrições deverão ser feitas com

dos grandes encontros provinciais, fossem

roquiais. Além de refazer os passos de Frei

a Cristy Azevedo, até o dia 15 de novembro,

realizadas outras atividades e outras moda-

Galvão, explorando a espiritualidade mis-

pelo e-mail: cristy.razevedo@gmail.com, bas-

lidades de encontro.

sionária-itinerante do carisma franciscano,

tando informar o nome completo, idade, e-

Desse modo, pensamos em duas al-

o objetivo dessa caminhada é proporcionar

-mail, telefone para contato e a fraternidade

ternativas: a primeira é a realização de uma

dias de encontro com Deus, com os irmãos,

a que pertence, pois manteremos contato, in-

missão de férias, envolvendo todas as ju-

com a natureza, consigo mesmo e com os

formando todos os detalhes diretamente aos

ventudes das fraternidades de SC e PR, a ser

próprios limites, além do incentivo de uma

os jovens que irão participar.

realizada de 20 a 23 de fevereiro de 2014,

vida mais saudável por meio da prática de

A contribuição por participante será

em Ituporanga-SC. Sobre essa missão ainda

exercícios. Durante o percurso, que faremos

de R$ 70,00, valor necessário para custear-

estamos acertando os detalhes e em breve

sempre juntos, teremos oportunidade para

mos as refeições e também confeccionarmos

daremos maiores informações. Já para os

momentos de reflexão, partilha, diálogo,

a camiseta da caminhada. Além disso, cada

orações e confraternização.

fraternidade, juntamente com os participan-

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

encontro será para jovens de 18 aos 30 anos.

jovens de SP, RJ e ES, pensamos em realizar uma caminhada ou ‘peregrinação’, confor-

Portanto, pedimos a cada pároco ou

tes, deverá providenciar meios para custear

me já acontece em outras províncias aqui

guardião das fraternidades de SP, RJ e ES

os valores com as passagens até Taubaté e o

no Brasil e mais ou menos aos moldes da

que envie 2 jovens por fraternidade que es-

retorno de Guaratinguetá para as suas res-

famosa “Marcia Francescana”, que aconte-

tejam interessados e tenham condições de

pectivas casas. Que o bom Deus continue

ce todos os anos envolvendo todas as pro-

fazer esse percurso a pé, além de 2 jovens

derramando suas bênçãos em todos aqueles

víncias italianas. Para tanto, iremos refazer

do SEFRAS, 5 jovens do DEC e 2 frades es-

que têm acreditado e apostado nas juventu-

uma parte dos “Passos de Frei Galvão” no

tudantes (filosofia e ou teologia). Caso haja

des de nossa Província.

Estado de São Paulo, trilhando a Rota Fran-

vaga poderemos abrir para mais participan-

Fraternalmente,

ciscana, caminho já conhecido por romei-

tes por fraternidade. Todavia, no momento

Frei Diego Atalino de Melo

438

ros do Vale do Paraíba. Assim, a proposta

são somente 2 jovens por fraternidade. O

Serviço de Animação Vocacional


FRATERNIDADES ________________________________________

ARTIGO

FREI LUIZ IAKOVACZ Nos anos em que trabalhei no semiárido nordestino, participei das devoções populares ao Pe. Cícero, Pe. Ibiapina e Frei Damião. Por várias vezes, também, ouvi depoimentos em favor de Aloísio Lorscheider, arcebispo de Fortaleza durante 22 anos e, recentemente, falecido (2007). Várias pessoas testemunharam este fato: para impedir que um trator derrubasse os casebres dos sem-teto e sem-terra, o Cardeal teria subido no telhado de um deles, fazendo com que a destruição não acontecesse. Pode ser que isto não tenha acontecido “ipsis litteris”. Mas o povo, vendo que o Cardeal Lorscheider era um defensor dos mais necessitados e um crítico da ditadura militar (1964-1988), inclusive, tendo sido feito refém durante 20 horas, quando acompanhava um grupo de integrantes dos Direitos Humanos e que, numa Quinta-Feira Santa, lavou os pés de alguns dos sequestradores – este mesmo povo não tem dificuldades de “criar” fatos, mas sem desvirtuar a verdade. É o que diz o adágio popular: “O povo acrescenta, mas não inventa”. O Papa Francisco surpreendeu a todos com gestos, como dispensar a capa arminha, os sapatos vermelhos, o anel e a cruz de ouro; ele continua usando capa, sapatos, anel e cruz – não aqueles que fazem jus aos títulos de Sumo Pontífice e Sua Santidade, mas aqueles que condizem com o Bispo de Roma e servo dos servos de Deus. Essa postura interpela o clero para que viva uma vida mais simples, como acontece com a maioria do povo. O primeiro lava-pés que presidiu, como Bispo de Roma, foi num presídio. Entre os que representavam os apóstolos, estavam duas mulheres, sendo uma muçulmana. Este gesto abre perspectivas para uma possível ministerialidade feminina, na Igreja. Há pouco tempo, um outro Bispo

de Roma, Pio XI, conduziu a Igreja nos difíceis anos de 1922 a 1939, isto é, o tempo após a Primeira Guerra Mundial e início da Segunda. Já no primeiro ano de seu Pontificado (1922), criou as Pontifícias Obras Missionárias (POM) com o objetivo de coordenar as missões no mundo, inclusive, arrecadando fundos (coletas). No dia de Pentecostes, quando presidia a Missa, na Basílica de São Pedro, o Papa comoveu a todos com este gesto profético: durante a homilia e, após um profundo silêncio, tirou o seu “chapéu” (solidéu), o fez passar entre os bispos, padres e povo, pedindo ajuda para as missões. Notemos bem: seu “chapéu” passou, primeiro, entre o clero. Nós, Padres e Bispos, nas celebrações, ficamos num espaço físico onde, normalmente, não passa a “cestinha da coleta”; ao contrário, muitas vezes, usufruímos deste “óbolo da viúva” para o autossustento e/ou construções, e não para os pobres, como era costume na

Igreja Primitiva. Mas... o que é feito desta coleta?! A importância arrecadada é enviada às Pontifícias Obras Missionárias, no Vaticano. Esta entidade, além de formar e enviar missionários, recebe projetos do mundo inteiro e, após análise, procura atender às necessidades mais urgentes. No Brasil, a soma gira em torno de 5,5 a 6 milhões de reais. Por sua vez, cada ano, somos contemplados com, aproximadamente, 150 projetos. Porém, convém ressaltar que Pio XI não estava preocupado só com o autossustento. Insistia que cada cristão, a partir do batismo, pode e deve ser missionário. Para tanto indicou São Francisco Xavier e Santa Terezinha como modelos. O primeiro viveu 46 anos (1506 -1552). Evangelizou a Índia e o Japão e, enquanto se preparava para entrar na China, contraiu uma doença e morreu. Santa Terezinha teve uma vida curta, 24 anos (1873 – 1897), e nunca saiu do Mosteiro de Lisieux (França), onde ingressou quando tinha 15 anos. Ofereceu sua vida e doenças físicas pelos missionários; tudo o que fazia, até mesmo as coisas corriqueiras do dia-a-dia, fazia-o bem feito e com extraordinário amor. Ao apontar estes dois estilos de vida como “Padroeiro(a) das Missões”, Pio XI quis dizer: o doente que está no fundo de sua cama, pode ser tão missionário como aquele que voa em aviões supersônicos. Quiçá, o primeiro seja ainda melhor, porque a eficiência da missão depende, essencialmente, da intensidade amorosa com que se vive o batismo. Sejamos discípulos missionários, atentos ao apelo de Jesus: “A messe é grande e os operários são poucos. Rogai ao Senhor da messe que envie operários à sua messe” (Mt 9,37). Este clamor continua até hoje. Testemunhemos nosso batismo, e “despertemos para a missão, todos os que dormem”.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

OS GESTOS PROFÉTICOS DE HOJE

439


FRATERNIDADES ________________________________________

FREI AFONSO VOGEL É HOMENAGEADO EM XAXIM

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

O músico e maestro Frei Afonso Vicente Vogel, fundador do Coral Arautos do Grande Rei, de Xaxim (SC), foi homenageado no dia 7 de setembro, feriado nacional, na abertura do Desfile Cívico, na praça Frei Bruno da cidade. A homenagem não poderia ser melhor, já que envolve o que mais ele gosta de fazer: música. A partir de agora, Frei Afonso empresta seu nome à Banda Municipal de Xaxim. E foi essa Banda, que conta com

440

cem integrantes das escolas municipais estaduais, que conduziu o Desfile Cívico pela avenida Plínio Arlindo de Nês. O desfile também teve como novidade a presença de instrumentos de sopro, além da tradicional percussão. Aos 81 anos, Frei Afonso colhe os frutos de um trabalho de muita dedicação em prol da música, sendo, só em Xaxim, 41 anos. Hoje, não dá para imaginar Frei Afonso longe do Coral Arautos do Grande Rei, que foi fundado em

1972, quando 20 coroinhas fizeram a primeira apresentação na Igreja Matriz de Xaxim no Natal daquele ano. Frei Afonso é natural de Porto União, em Santa Catarina, onde nasceu em 17 de março de 1932. Ingressou na Ordem Franciscana quando vestiu o hábito de São Francisco de Assis no Noviciado Franciscano de Rodeio (SC) em 19 de dezembro de 1951. Em 1º de julho de 1958 foi ordenado presbítero.


FRATERNIDADES ________________________________________

O SACERDOTE CONSTRUTOR ANTONIO C. PEREIRA

Frei Bruno e Frei Edgar (à esq.) para auxiliar na obra, todos católicos, pais de família, moradores antigos da cidade e que representavam a Comunidade. Com projeto do arquiteto italiano Ticiano Bettani, a construção utilizou 750.000 tijolos maciços, sendo 500 mil no corpo da Igreja e 250 mil na torre, sacristia e canônica. Na betoneira, argamassa de altura que sustenta o Cristo de 4 metros, obra em cedro do saudoso escultor Gotfredo Thaler. Para o acabamento externo Frei

Edgar projetou uma argamassa fina, composta de pó de pedra, cimento e vidro moído. O pó de pedra originou a tonalidade externa da Igreja e o espetacular brilho que a caracterizava, hoje encoberto por sucessivas pinturas, provinha da adição de vidro moído. Em janeiro de 1962, o dinâmico sacerdote foi transferido para Canoinhas e em 1965, com apenas 64 anos, faleceu em São Paulo. Deixou-nos formidável herança: abrigo espiritual nas igrejas que construiu; templos de saber nas escolas edificadas; alívio ao sofrimento corporal pelo desvelo e dedicação no hospital que ergueu. Não foi só construtor de prédios, mas construtor de exemplos, de abnegação, de trabalho, de fé e de humildade. A torre, concluída em janeiro de 1952, tem 53 metros de altura e foi coroada com uma cruz de ferro de 3 metros por 1,50 metro, executada pelo Sr. Luiz Breda; o relógio, com 2,20 metros de diâmetro, veio de São Paulo. O estilo da Catedral é predominantemente gótico, com belos vitrais. Ela tem, desde 1971, uma imagem marcante de excelente criatura humana, lembrada até hoje pelos que tiveram o privilégio de conhecer Frei Edgar. Texto publicado na Revista Êxito de Videira (SC).

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

Joaçaba é sede de Diocese desde setembro de 1975. A Catedral Santa Teresinha, no entanto, é bem mais antiga, teve a pedra fundamental lançada em abril de 1946, e a Primeira Missa foi celebrada em 20 de julho de 1947, no local da construção. O responsável pela obra foi Frei Edgar Loers, um ilustre joaçabense nascido na Alemanha em 1901, ordenado sacerdote em 1926 e Vigário de Joaçaba entre janeiro de 1946 e fevereiro de 1962. Frei Edgar tinha estilo bonachão, usava o cabelo de lado, fumava charuto;,dirigia um jipe. Era exigente e autoritário, porém atencioso e solícito, apreciava e incentivava as artes. As marcas que ele deixou estão muito presentes na vida da comunidade. Nas décadas de 1940 e 1950, ele fez o cimento e os tijolos mudarem a paisagem da cidade e a vida de muita gente. Foi nosso padre construtor. Com visão futurista pensou no povo e agiu pelo povo, e valendo-se da força do próprio povo ergueu paredes e construiu uma sociedade melhor. Quando ele chegou aqui, a Igreja de Joaçaba situava-se atrás do local onde hoje existe o Hospital Santa Teresinha, outra obra sua. Aquela Igreja, onde meus pais se casaram em 1943, era uma construção em madeira de pinho. A Escola de Nova Petrópolis e o Colégio Cristo Rei, atual Superativo, foram outras obras desse sacerdote/projetista/construtor/escultor, que também fez, com suas próprias mãos, o piso de mármore artificial, as pinturas, os capitéis, os ornamentos e o revestimento do altar da Igreja Matriz. Pintou o quadro de Santo Antônio dando pão aos pobres e o de Santa Teresinha do Menino Jesus, obras que ainda permanecem na Catedral, além de ter esculpido o busto de Frei Bruno que está em um pedestal no lado direito da Igreja. No mês seguinte à sua chegada Frei Edgar reuniu os “fabriqueiros” escolhidos

441


FRATERNIDADES ________________________________________

NOVO ARCEBISPO MOACIR BEGGO

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

Menos de três anos da sua nomeação como bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler surpreende a todos ao ser nomeado Arcebispo da Arquidiocese de Porto Alegre. Na quarta-feira, dia 18 de setembro, o Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Arquidiocese de Porto Alegre, apresentada por Dom Dadeus Grings, por motivo de idade, e elevou Dom Jaime Spengler à dignidade de arcebispo, nomeando-o como novo titular de Porto Alegre. “Não esperava por essa nomeação, pois estou aqui há menos de três anos”, confessou Dom Jaime, que foi nomeado bispo em 10 de novembro de 2010 pelo Papa Emérito Bento XV. Desde 15 de agosto do ano passado, ele exerce o cargo de Administrador da Arquidiocese de Porto Alegre. Aos 53 anos, Dom Jaime será o 7º arcebispo da história da Arquidiocese de Porto Alegre. Seu lema episcopal é: “In Cruce Gloriari – Gloriar-se na Cruz – inspirado na carta de São Paulo aos Colossenses. A data da posse canônica está marcada para o dia 15 de novembro, feriado da Proclamação da República,

442

às 9h30, na Catedral Metropolitana da capital gaúcha. Dom Jaime agradeceu as manifestações de carinho e falou da nova etapa que se inicia na sua vida religiosa. “É uma nova etapa ainda mais vigorosamente inserida no cotidiano da vida desta Igreja Particular, presente em Porto Alegre. Como Pastor desta Igreja, me disponho a empenhar o melhor de minhas forças em prol da “Salus” (salvação, saúde!) desta porção do Povo de Deus. Fazemos parte, agora, com empenho ainda maior, de um presbitério bem formado, bem disposto; de um presbitério que reconhece suas fragilidades e

limitações, mas que também é marcado de forma distinta por muitos valores e virtudes. Creio que todos juntos e unidos, haveremos de continuar a nos empenharmos por construir uma Igreja mais acolhedora, vigorosa, viva, alegre, missionária e evangelizadora. A comunhão (co-múnus) favorecida, buscada e assumida haverá de nos auxiliar a todos, para que o presbitério resplandeça na sua dignidade e possa cumprir da melhor forma possível a missão que lhe é característica”, espera o novo arcebispo. Mas frisou que essa nova missão precisa da comunhão de todos. “Desejamos poder compor com as diversas forças da sociedade, a fim de colaborar de forma harmoniosa e eficaz, para que todos tenham mais vida. Nosso povo

é bom, pacífico e trabalhador; possui utopia, desejo de construir uma Terra verdadeiramente sem males. A fé que nos caracteriza, haverá de orientar nossas escolhas e decisões. Não podemos abrir mão de tudo aquilo que julgamos necessário para uma existência digna. Através do diálogo e do estudo das questões importantes, e que dizem respeito a uma existência autenticamente humana e cristã, poderemos nos tornar colaboradores da graça do Senhor! A alegria de Deus e em Deus é a realização plena do ser humano”, disse. Sintonizado com o Papa Francisco, Dom Jaime fez a defesa de uma instituição mais humilde: “A Igreja precisa ser mais simples e ir ao encontro das periferias e dos pobres. É o que prega o Evangelho”.


FRATERNIDADES ________________________________________ O novo arcebispo faz uma aposta nos jovens - porque vê uma transformação no mundo atual -, que levam a questionamentos sobre as atuais referências da humanidade: “Para que isso chegue a um bom termo, algo precisa ser construído junto: o discernimento. Três pontos são fundamentais: estudo, oração e disposição ao diálogo”, destacou. Para Frei Jaime, a nomeação é um grande desafio para sua vida religiosa, já que vai assumir uma Arquidiocese que tem mais de 3 milhões de habitantes e possui 738 comunidades reunidas em 156 paróquias. A Diocese de São Pedro do Rio Grande do Sul, desmembrada da Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, foi criada em 7 de maio de 1848 pela Bula Ad Oves Dominicas rite Pascendas, do Beato Pio IX. “É uma Arquidiocese muito grande e nesse tempo não consegui ir a todos os lugares”, conta.

Dom Jaime assume no lugar de Dom Dadeus Grings. Em 2011, ao completar 75 anos e, conforme prevê o Código de Direito Canônico, Dom Dadeus apresentou ao Vaticano a renúncia ao cargo de arcebispo metropolitano. O processo de escolha levou dois anos até a decisão final do Papa Francisco. A quinta Arquidiocese mais importante do Brasil abrange 29 municípios, em quatro vicariatos territoriais: Porto Alegre, Canoas, Gravataí e Guaíba. Além disso, a Sede Metropolitana de Porto Alegre também congrega as Dioceses sufragâneas de Montenegro, Novo Hamburgo, Osório e Caxias do Sul. Natural de Gaspar (SC), Frei Jaime nasceu no dia 6 de setembro de 1960. Vocação adulta, ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de janeiro de 1982, quando fez o Noviciado nesta Província da Imaculada Conceição do

Brasil. Fez a Profissão Solene, no dia 8 de dezembro de 1985 e foi ordenado presbítero no dia 17 de dezembro de 1990. No dia 15 de agosto de 2012, foi nomeado pelo Arcebispo Dom Dadeus Grings como Procurador e Ecônomo da Arquidiocese de Porto Alegre. Durante a 49ª Assembleia Anual do Episcopado Brasileiro, em Aparecida, em maio de 2013, foi escolhido pelos bispos do Rio Grande do Sul para ser o Bispo Referencial da Pastoral da Educação e Cultura, no Regional Sul-3 da CNBB. Dom Jaime recebeu carta de Dom Leonardo Ulrich Steiner, Secretário Geral da CNBB e seu confrade na Província da Imaculada Conceição. “Nossa Senhora, a Mãe das Dores, São Francisco de Assis, o apaixonado pelo Crucificado, acompanhem o nosso irmão na sua nova missão na Arquidiocese de Porto Alegre”, disse.

O presidente da Conferência

fazer é se lançar em missão. Frei João con-

dos Frades Menores do Brasil e Mi-

tou que não conhece a sua futura Diocese

nistro Provincial da Província São

e ficou feliz de saber que está perto de uma

Francisco de Assis (RS), Frei Frei

das Fraternidades desta Província. “Não

João Inácio Müller, foi nomeado nesta

quero me separar de ninguém. Vou con-

quarta-feira (25/9) bispo de Lorena,

tinuar sendo um frade menor num novo

no Vale do Paraíba (SP). A nomeação

ministério”, acrescentou.

pelo Papa Francisco ocorreu com a re-

Frei João ainda não definiu a data de

núncia de Dom Benedito dos Santos,

sua ordenação episcopal, mas acredita que

o atual bispo da Diocese.

deverá acontecer em dezembro, antes do

Frei João disse que já tinha

Natal, na sua cidade natal Lageado (RS).

sido avisado de sua nomeação, mas

Com isso, sua posse deverá acontecer em

Conferências Latino-americanas e

hoje, ao ser anunciado oficialmente,

janeiro de 2014. Frei João tem 53 anos e

do Caribe desde 2010. O novo bispo

contou que ficou bastante emociona-

ingressou na Ordem dos Frades Menores

possui mestrado em Teologia, com

do. “É uma emoção que não consigo

em 1973, professando os votos religiosos

especialização em Espiritualidade

descrever “, confessou. “A gente fica

em 1981. Recebeu a ordenação presbiteral

Franciscana, pelo Pontifício Ateneo

se perguntando o que Deus quer de

em 1988, e trabalhou como animador vo-

Antonianum de Roma.

mim? Mas Ele sabe o que faz. É o Es-

cacional e na formação dos novos frades.

Com sua nomeação, assume a

pírito Santo que move a Igreja. Encaro

Foi Mestre de Noviços por sete anos e

presidência da CFMB o vice-presidente

este novo desafio na minha vida como

Definidor Provincial por nove anos.

Frei Fidêncio Vanboemmel, que é

um ministério e um serviço à Igreja

Atualmente, desde 2007, é o Minis-

Ministro Provincial da Província da

e ao Papa, a quem devo obediência”,

tro Provincial dos Frades Menores no Rio

Imaculada Conceição. O próximo

disse Frei João.

Grande do Sul e, desde 2009, é o presidente

encontro dos provinciais da CFMB

Segundo o frade, todo desafio

da Conferência dos Frades Menores do

acontecerá de 20 a 25 de outubro, em

novo é difícil, mas tudo o que tem a

Brasil. Ele também preside a União das

Santos Dumont (MG).

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FREI JOÃO INÁCIO MÜLLER É NOMEADO BISPO DE LORENA

443


FRATERNIDADES ________________________________________

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

LUZERNA

444

90 80

ANOS DE PRESENÇA FRANCISCANA ANOS DA CRIAÇÃO DA PARÓQUIA


FRATERNIDADES ________________________________________ em Luzerna até 1996.

Catarina terminava à margem esquerda do

Em 1941, era fundado o Seminário São João Batista.

Rio do Peixe. Toda a região a partir da mar-

Desde esta data, o seminário funcionou com seminaristas me-

gem direita do Rio do Peixe até o Uruguai e

nores do 1° grau até o ano de 1994. Por um ano ficou fechado,

Peperi-Guaçu era a terra contestada.

reabrindo no ano de 1996 para o aspirantando de vocações

O Fundador de Luzerna foi o engenheiro eletrotécnico

adultas. Atualmente, ele não pertence mais à Província.

alemão Henrique Hacker, casado com Sophia Hacker. Viajando

Em março de 1941, foi inaugurado o Hospital São Roque,

de trem impressionou-se com a exuberância do Vale do Rio do

sob a administração das Irmãs Vicentinas, pioneiro na região.

Peixe, e em 1915 decidiu iniciar uma colonização particular.

Atualmente, compõem a Fraternidade de Luzerna Frei

Adquiriu uma área de terras de 40.000 ha. de Adelino Sassi, e

Nolvi Dalla Costa e Frei Leo Severino Schmidt. Além da

parte da Fazenda São Pedro. Com Augusto Scherer constitui

Matriz, os frades atendem as Comunidades em 4 municípios:

a Sociedade Sul Brasileira Henrique Hacker & Companhia,

Linha do Estreito (São Roque); Barreirão (São Paulo); Caetano

ainda no ano de 1915. Dividiu a área em lotes de 24,2 ha (igual

Branco (São Paulo); Estação Luzerna (N. Sra. Aparecida);

a 10 alqueires ou uma colônia) em número de 900 para serem

Linha Bonita (Santo Antônio); Linha do Cedro (São Silves-

negociados. Pretendia estabelecer uma colonização tipicamente

tre); Linha Ferreirinha (São Francisco das Chagas); Linha

germânica.

Germano (Santa Isabel da Hungria); Linha Grafunda (Santo

Em 1915, foi adquirida uma área de 24.000 hectares da

Antônio); Linha Limeira (N. Sra. da Salete); Linha Triângulo

Colonizadora Henrique Hacker & Cia para formar a Colônia

(São Sebastião); Nova Estrela (Santo Antônio); Capitel (N.

Bom Retiro, à margem direita do Rio do Peixe, no Passo da

Sra. do Perpétuo Socorro); Roça Grande (N. Sra. Aparecida);

Limeira, onde está localizada Luzerna.

Linha Santa Teresinha (Santa Teresinha); Sede Belém (Menino

Constituída a Colônia Bom Retiro em 1915. Em março de

Deus); Sede Sarandi (Sagrado Coração de Jesus); Vila Ken-

1916 as primeiras colônias de terra começavam a ser vendidas.

nedy (N. Sra. dos Navegantes); Bairro São João Bosco (São

Concebida para ser uma colônia de cultura germânica, passou

João Bosco); Portal das Flores (Nossa Senhora Aparecida); e

a receber cedo, descendentes de italianos. Em abril entravam

Loteamento Laske.

os primeiros colonos. Eram rio-grandenses provenientes dos municípios de São Leopoldo, Montenegro, Santa Cruz, Lajeado, Pelotas e Passo Fundo. Ainda em 1918, a Sociedade Sul Brasileira Henrique Hacker doou boas terras para católicos e protestantes, solicitando apenas que viessem padres e pastores. E a religião teve, até hoje, decisiva influência na evolução da comunidade e suas instituições. A primeira igreja, contudo, começou a ser construída em 1923 e foi terminada em 1925, quando era atendida por Frei Osvaldo Schlenger, residente em Palmas, no Paraná. Em seguida, em 1925, veio Frei Roque Sampaio; de 1926 a 1931, Frei Humberto Zeller; e 1932, Frei Rogério Neuhaus e Frei Damião Wolf. Frei Rogério veio da Alemanha em 1891, quando partiu a segunda expedição de frades missionários para restaurar a Província da Imaculada. A Paróquia de São João Batista foi criada no dia 6 de outubro de 1935, quando, às 10 horas, Frei Pio Falker e Frei João Evangelista Reinert se apresentaram na então Vila de Bom

CONVITE

A Fraternidade Franciscana de Luzerna convida a você, filho da Paróquia, e a você, que trabalhou nesta Paróquia, a participar dos festejos de 90 anos da Presença Franciscana e dos 80 anos da criação da Paróquia São João Batista de Luzerna.

Dia: 27 de outubro Hora: 09:30 – Celebração Eucarística Almoço: 12:00 horas Pedimos que nos comunique a sua participação para providenciarmos hospedagem. Saudações Fraternas!

Retiro. O primeiro como encarregado do Bispo Diocesano,

Frei Nolvi Dalla Costa e Frei Leo Severino Schmidt

Dom Daniel Hostin, e o segundo como o primeiro vigário da

Juntamente: Conselho Administrativo – Conselho

nova paróquia.

de Pastoral da Matriz e Conselho de Festeiros.

Logo em seguida, em 1937, chegaram a Luzerna as Irmãs Franciscanas de Bonlanden para trabalharem na educação dos filhos dos colonos e na formação religiosa através do trabalho apostólico na paróquia. Na Páscoa do dia 28 de março foi inaugurado o Colégio Imaculada Conceição. As irmãs ficaram

Email: nolvidallacosta@terra.com.br ou fleo.s@ibest.com.br Telefone: (49) 3523-1085

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

A

té o início deste século, o Estado de Santa

445


FRATERNIDADES ________________________________________

ENCONTRO DO REGIONAL DE SÃO PAULO

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FREI AGOSTINHO PICCOLO

446

No dia 19 de agosto de 2013, na Fraternidade Franciscana Imaculada Conceição, Vila Clementino, em São Paulo, foi realizado 3º Encontro do Regional de São Paulo. Destaque para as colocações do Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, que propôs o desdobramento: Instruções de Segurança para nossa forma vitae. Vida Fraterna (VF) e Capítulo Local (CL). I – Instruções de Segurança – Na primeira parte, referiu o tom imperativo de Francisco nos Escritos, ou seja, exigências de atenção permanente e vigilância constante para o que é vital em nossa forma de vida. Dessa forma, cultiva-se o que é essencial em nossa busca: “possuir o espírito do Senhor e o seu santo modo de operar” (cf. RB 10,9) e “guardar a pobreza e a humildade e o santo evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, como firmemente prometemos” (RB 12,4). Sobre manifestações de Guardiães e Coordenadores das Fraternidades da Província em reunião com o Definitório (Agudos, 16 e 17 de abril), sintetizou: a “composição química dos Irmãos nem sempre é fácil” – “as diferenças têm seu valor”. II - Vida Fraterna e Capítulo Local – O Ministro Provincial evocou, a propósito, as CCGG Art. 240-2 e os EEGG 242-5, bem como o documento Todos vós sois Irmãos: “O Capítulo Local é o lugar privilegiado onde os Irmãos podem fazer crescer a comunhão fraterna, já que é um instrumento que ajuda a Fraternidade e todos os seus membros a compreender e viver melhor a próprias vocação” (p. 169). E frisou a preocupação da Ordem quanto à celebração do Capítulo Local. “Instruções de Segurança” - Frei Fidêncio retornou ao estudo mediante o segundo tema da Vida Fraterna, a Ratio Economica. Textos básicos: “Diretrizes

para a Administração Econômica e Financeira” (Província) e “Economia Fraterna” (subsídio da CFMB). “Infelizmente, dinheiro não nos falta!” – reportou-se a Frei Jurandir Cristofolini, num Capítulo, então Ecônomo da Província. Acrescentou: “Quando se fala de Economia, em geral ficamos ouriçados.” E pontuou os itens constantes: ● o sentido de pertença (trabalhar com maior espírito de gratidão e generosidade) – caixa comum (educação para a partilha, sensibilidade: “O Irmão que o Senhor me deu!”) – diretrizes para a Administração (cada Frade tomar conhe-

cimento e executá-las – exemplo, fazer o testamento!) – entidades (profissionalismo) – orçamentos (reais! no espírito da pobreza e solidariedade com os pobres) – aposentadorias (são da Fraternidade) – gerenciamento (boa gestão dos bens e imóveis) – ênfase à mensagem do Ministro Geral, por ocasião da Festa de São Francisco, outubro 2012, alertando para a Solidariedade e Responsabilidade. Concluiu com as palavras inspiradas: “O Senhor se fez pobre por nós, neste mundo. Esta é a sublimidade da altíssima pobreza, que vos fez pobres de bens, mas elevados em virtudes” (RB VI,5).


FRATERNIDADES ________________________________________

REGIONAL DO VALE DO ITAJAÍ

REGIONAL RIO-BAIXADA SE REÚNE COM O PROVINCIAL FREI CLAUZEMIR MAKXIMOVITZ

mas continuamos porque vale a pena, o carisma é maior e abre espaço para a

Vida fraterna, capítulos, economia

aceitação do outro como dom de Deus,

franciscana, animação da vida fraterna

sempre pautando nossas medidas pela

local e provincial... Essas foram algumas

misericórdia... Após a discussão ainda

das tônicas no encontro do Regional,

de outros assuntos, todos demonstraram

em 09 de setembro, na Fraternidade São

bastante interesse em planejar melhor

João Batista, em São João de Meriti, RJ.

nossos encontros, otimizando o tempo

A presença do ministro provincial, Frei

e os espaços a serem aproveitados. Após

Fidêncio, animou a reflexão e a partilha

o almoço, a partilha de vida das fraterni-

fraterna, do que se pode destacar: Como

dades coroou o encontro na comunhão

animar nossos capítulos locais? Antes de

de vida e projetos que se identificam

tudo é preciso atentar para sua realiza-

entre os frades. Agradecimentos a Frei

ção, e para que isso não degenere num

Fidêncio pela participação.

formalismo que se torna pesado à vida

“E dizia que seria bom frade menor

fraterna, ao invés de incentivador. O

aquele que tivesse a vida e as qualidades

capítulo é um momento privilegiado de

destes santos frades, isto é: a fé de Frei

encontro dos frades, para mútua forma-

Bernardo [...]; a simplicidade e a pureza

ção, animação e oração, além das resolu-

de Frei Leão [...]; a cortesia de Frei Ângelo

ções práticas da vida quotidiana. Nunca

[...]; o aspecto gracioso e o senso natural

deve se reduzir a esta última. Nisso tudo,

com a fala bonita e devota de Frei Mas-

qual a parcela de responsabilidade do

seo; a mente elevada em contemplação

guardião na animação (ou falta dela)

que Frei Egídio [...]; a virtuosa e constan-

da vida fraterna? Sem dúvida é muito

te oração de Frei Rufino[...]; a paciência

grande, mas não exclusiva... Muito mais

de Frei Junípero[...]; o vigor corporal

coisa poderia ser resolvida com mais

e espiritual de Frei João das Laudes,

conversa e diálogo franco; mas não

[...]; a caridade de Frei Rogério[...]; e a

estamos totalmente dispostos a isso.

solicitude de Frei Lúcio...”. (Espelho da

Enfim, nossa vida é feita de desafios,

Perfeição, 85)

No dia 09/09/2013 o Regional do Vale do Itajaí reuniu-se na Fraternidade de Gaspar. A participação foi excelente e os confrades foram recebidos com abraço fraterno e um gostoso café. Às 08h30 reunidos na sala de recreio da Residência dos frades, iniciamos o encontro com uma oração. Tivemos a grata presença de Frei Estêvão Ottenbreit, vigário provincial e animador da Formação Permanente, que, participando do encontro, quis justamente animar para uma vida sempre mais fraterna, já que esse é o grande meio de nossa evangelização. O Capítulo Local é que nos ajuda a organizar concretamente essa vida fraterna, que é vivida junto aos irmãos, no dia-a-dia de nossa missão. O povo percebe muito bem se os frades vivem bem em fraternidade, o que leva os fiéis a imitá-los! A nossa presença terá força evangelizadora, enquanto bem cultivada, pois, é nosso carisma viver em fraternidade como irmãos que se querem bem na família franciscana. Surgiram belas contribuições, apoiando a necessidade da alegre e sincera convivência fraterna entre os frades. Nossas atividades, marcadas pelo carisma franciscano, se revestem do vigor evangélico de São Francisco de Assis. Ao meio-dia, descemos para o pequeno refeitório da fraternidade. Embora o espaço físico fosse pequeno, até apertado, a convivência alegre dos confrades abriu generoso espaço para uma ampla e animada conversa. Às 14h reiniciamos com um “giro” pelas Fraternidades, onde cada um podia partilhar como está e os trabalhos que estão sendo realizados, bem como outras notícias. Encerramos com oração, seguida de mais um apetitoso café. Cada confrade retornou, reanimado, para sua Fraternidade.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FREI JOSÉ BERTOLDI

447


FRATERNIDADES ________________________________________

VILA VELHA

D. BOSCO FAZ PALESTRA NO SANTUÁRIO FREI JAMES FERREIRA NETO

Abrindo o ciclo de palestras programadas, neste segundo semestre, voltadas para a Formação Permanente de Agentes de Pastoral, no dia 30 de agosto de 2013, no auditório do Santuário de Vila Velha, tivemos

a oportunidade de ouvir a palestra de Dom Frei João Bosco Barbosa, Bispo de União da Vitória (PR), com o tema “Nova Paróquia, Comunidade de Comunidades”. Todas as lideranças das dez comunidades paroquiais se fizeram presentes e puderam participar, debater e se enri-

quecer com a partilha de experiências. Nesta programação, ainda são previstos mais dois encontro de formação, um com Frei Marcos Antônio de Andrade, professor do ITF, no dia 27 de setembro, e outro com Frei João Fernandes Reinert, também professor do ITF, no dia 29 de novembro.

CELEBRAÇÃO DAS CHAGAS DE SÃO FRANCISCO FREI JAMES FERREIRA NETO

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

No dia 17 de setembro, toda a Igreja e particularmente a Família

448

Franciscana celebrou os Sagrados Estigmas de São Francisco. Momento marcante para a vida de São Francisco e momento forte de reflexão para todos os seguidores e admiradores de Francisco. A Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, de Vila Velha, notadamente franciscana, mais uma vez se reuniu em comunidade para celebrar esse dia significativo para toda a família franciscana. Às 19h30 do dia 17 de setembro, na Igreja Nossa Senhora do Rosário, todos os frades franciscanos do Santuário Divino Espírito Santo e

do Convento da Penha, à Ordem Franciscana Secular e representantes das dez comunidades paroquiais nos reunimos para celebrar, meditar e louvar. Uma celebração profundamente de-

vocional e rica de simbolismo. Através de encenações, todos pudemos visualizar e sentir a profunda ligação de São Francisco de Assis com o Cristo Crucificado.


DEFINITÓRIO PROVINCIAL ________________________________________

NOTÍCIAS DO DEFINITÓRIO PROVINCIAL VILA VELHA (PONTA DA FRUTA), 26 A 30 DE AGOSTO DE 2013 O Definitório Provincial reuniu-se nos dias 26 a 30 de agosto de 2013, na Casa de Retiros Santa Clara (Ponta da Fruta), em Vila Velha, ES. O moderador da reunião foi Frei João Mannes e, com a ausência justificada do secretário provincial, Frei Walter de Carvalho Júnior, que perdera seu pai no último dia 25 de agosto, o Definitório elegeu Frei Germano Guesser para secretariar a reunião. 1) RETIRO DO DEFINITÓRIO – “DÁ-ME FÉ RETA” O moderador da Formação Permanente e Vigário Provincial, Frei Estêvão Ottenbreit, animou o retiro do Definitório a partir dos quatro capítulos do livro Dá-me Fé Reta, de Frei Paulo Martinelli, OFMCap. Todas as manhãs foram dedicadas à leitura, reflexão e partilha de cada um dos capítulos do livro, a saber: a) Francisco, homem de fé do seu tempo; b) O percurso da modernidade e a vida de fé no nosso tempo; c) A redescoberta da fé hoje e a intuição fundamental de São Francisco; e) Atualidade da Espiritualidade Franciscana para viver a fé.

a intercessão da Virgem da Penha sobre a nossa Província. Agradecemos a acolhida fraterna das fraternidades do Convento da Penha e do Santuário do Divino Espírito Santo, bem como a presença dos confrades de Colatina (Frei Gilson Kammer e Frei Mário Stein). 3) REDIMENSIONAMENTO Atendendo aos apelos do último Capítulo Provincial e

2) CELEBRAÇÕES: SANTUÁRIO E CONVENTO

constatando que a cada reunião do Definitório novas lacunas

Na tarde do dia 28 de agosto, o Definitório dirigiu-se ao

Definitório de Vila Velha começamos a alinhavar algumas es-

rística com a comunidade paroquial e frades do Regional do Espírito Santo. Após a missa houve um momento de confraternização. No dia 29 de agosto, perto do meio-dia, o Defini-tório subiu a ladeira do Convento da Penha para o almoço com a Fraternidade local. Após o almoço, fizemos uma visita guiada pelo Convento e arredores. Mais tarde, às 15h00, na capela do Convento, concelebramos a Eucaristia com os romeiros e invocamos

tratégias de ação e esperamos a participação efetiva de toda a Fraternidade Provincial. No Capítulo Provincial reafirmamos a nossa presença evangelizadora em cinco frentes de evangelização (Paróquias/ Santuários, Missão, Solidariedade, Educação, Comunicação). A essas frentes de evangelização se somam a nossa estrutura de animação vocacional e toda a tarefa da Formação e os Estudos. O Definitório mais uma vez reafirma que NÃO temos condições de estar suficientemente qualificados em todas as

Assim, dentro em breve, será encaminhado a cada frade

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

Santuário do Divino Espírito Santo para a celebração euca-

estão se abrindo nas nossas frentes de evangelização, neste

uma enquete para medirmos as nossas forças REAIS em cada

449

atuais frentes e nem temos condições de abraçar todas as atividades evangelizadoras da forma como estamos fazendo. E foi acentuado que isso vale para TODAS as nossas frentes de evangelização, bem como para a nossa estrutura para a Formação e os Estudos. Portanto, temos que analisar cada uma das nossas frentes e fazer uma opção clara, fazer algo que seja viável e possível. Não mais podemos girar em torno do “umbigo”, sem progredir na reflexão e decisões concretas.


DEFINITÓRIO PROVINCIAL ________________________________________ uma das frentes evangelizadoras da Província e também na evangelização que se realiza nas casas de Formação e Estudos. Para a próxima reunião do Definitório, convidamos o Conselho de Evangelização para estar em São Paulo a partir das 09 horas do dia 16 de outubro. Se necessário, a reunião do Conselho de Evangelização poderá estender-se ao longo do dia 17 de outubro. 4) PRESENÇA DO VIGÁRIO E/OU MINISTRO PROVINCIAL NOS REGIONAIS Dois temas formativos acompanham a Província ao longo deste ano de 2013: 1º) O Capítulo Local (e a reelaboração do Projeto Fraterno de Vida e Missão); 2º) Ratio econô-

• Regional do Leste Catarinense (Forquilhinha): 23

mica/economia fraterna. Essas questões, já tratadas na últi-

e 24 de setembro, com a presença de Frei Germano Guesser e

ma reunião de guardiães e coordenadores de fraternidades,

Frei Estêvão Ottenbreit.

estão sendo retomadas neste segundo semestre de 2013 em

• Regional do Espírito Santo (Penha): 30 de setem-

cada encontro regional, com a presença do Definidor e do

bro, com a presença de Frei Mário Tagliari e Frei Estêvão Ot-

Ministro e/ou Vigário Provincial.

tenbreit.

• Regional do Planalto Catarinense e Alto Vale do Itajaí (Curitibanos) : 02 e 03 de setembro, com presença de Frei João Mannes e Frei Estêvão Ottenbreit. • Regional do Vale do Itajaí (Gaspar): 09 de setembro, com a presença de Frei Germano Guesser e Frei Estêvão Ottenbreit.

• Regional do Vale do Paraíba: 07 de outubro, com a presença de Frei José Francisco e Frei Estêvão Ottenbreit. • Regional do Contestado: 28 e 29 de outubro, com a presença de Frei Evandro Balestrin, Frei Estêvão Ottenbreit (e Frei Fidêncio Vanboemmel).

• NB: Os Regionais de Agudos (12/08) e São Paulo

• Regional do Rio de Janeiro (São João do Meriti):

(19/08) já realizaram seus encontros com a presença de Frei

09 de setembro, com a presença de Frei Evaristo Spengler e

Mário Tagliari, Frei José Francisco e Frei Fidêncio Vanbo-

Frei Fidêncio Vanboemmel.

emmel.

• Regional da Baixada e Serra Fluminense (Petrópolis): 13 e 14 de setembro, com a presença de Frei Evaristo

5) FORMAÇÃO E ESTUDOS

Spengler e Frei Fidêncio Vanboemmel. • Regional de Curitiba: 16 de setembro, com a presença de Frei João Mannes e Frei Fidêncio Vanboemmel.

O Definitório aprovou o pedido de Frei Alexandre Rohling para fazer o curso de especialização em Comunicação, oferecido pelo CEPAC (Irmãs Paulinas), em São Paulo, SP. Será um curso modular, no período de férias.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

6) EVANGELIZAÇÃO

450

O Definitório tomou conhecimento dos encaminhamentos que estão sendo feitos em cada uma das frentes de evangelização, a saber: • A reunião dos representantes da Frente das Paróquias/Santuários ocorrida em São Paulo e já informada por boletim on-line no dia 16 de agosto de 2013. • A reunião da comissão da Frente de Evangelização na Educação, nomeada pelo Definitório. A comissão reuniu-se em Rondinha no dia 10 de julho e repassou o primeiro texto de reflexão aos frades que atualmente atuam nessa fren-


DEFINITÓRIO PROVINCIAL ________________________________________ te evangelizadora da Província. • A Frente de Evangelização da Comunicação está se organizando e terá nos próximos dias 17 e 18 de setembro sua

de Nossa Senhora Aparecida, de Venda das Pedras, para a Fraternidade São João Batista, de São João de Meriti, como vigário paroquial. • Frei Domingos Boing Hellmann - encaminhado

primeira assembleia em Rondinha. • A Frente da Solidariedade necessita de maior com-

ao Convento São Francisco, em São Paulo, para exames

preensão por parte de toda a Fraternidade Provincial. O SE-

médicos e tratamento de saúde. Deve receber transferência

FRAS está organizado. Precisamos crescer no espírito de so-

no próximo Definitório.

lidariedade, integrando este espírito em todas as frentes de

• Frei Aladim Uber – da Fraternidade São Luís

evangelização, e integrando o espírito da JPIC nesta dimensão

Gonzaga, de Xaxim, para a Fraternidade Santo Antônio, de

ampla de solidariedade.

Florianópolis, como vigário paroquial.

• A Frente Evangelizadora da Missão está ultimando

• Frei Paulo César Magalhães Borges - da Frater-

o folder que será encaminhado a todas as nossas frentes evan-

nidade da Porciúncula, de Viana, para a Fraternidade São

gelizadoras. Um folder que será ao mesmo tempo uma presta-

Francisco de Assis, de Luanda-Palanka, como vigário paro-

ção de contas a todas as pessoas que colaboram com a nossa

quial e a serviço do Kimbo São Francisco.

Missão em Angola. 9) NOMEAÇÕES 7) ENTREGA DE VENDA DAS PEDRAS • Frei Pascoal Fusinato - coordenador da FraterniFrei Evaristo Spengler relatou ao Definitório os diálogos

dade Santo Antônio, de Blumenau. • Frei Evaristo Pascoal Spengler - vice-mestre em

realizados na Fraternidade local de Venda das Pedras e do diálogo da Fraternidade de Venda das Pedras com o Arcebispo

Imbariê, Duque de Caxias. • Frei Carlos Lúcio Nunes Corrêa - vigário paro-

de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias. Diante das necessidades da Província e como toda a

quial da Paróquia de Santo Antônio do Pari, de São Paulo.

região vive um momento de grande transformação, inclusive

• Frei Valdeci Bento de Moura - serviços fraternos

o Sanatório, poucas perspectivas sustentam a nossa presença

na Fraternidade do Sagrado Coração de Jesus, de Petrópo-

em Venda das Pedras. Assim, na manhã do dia 30 de setembro

lis. • Frei Vanderley Grassi - pároco da Paróquia Santo

de 2013, exatamente às 11h45, Frei Fidêncio Vanboemmel, em diálogo com Dom José Francisco Rezende Dias, comunicou

Antônio, de Florianópolis. • Frei André Luiz da Rocha Henriques - vigário

a decisão do Definitório Provincial: entregar a capelania de Venda das Pedras à Arquidiocese de Niterói. O Bispo lamentou a nossa saída, porém nos compreen-

paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Nilópolis.

deu. Por isso, nos próximos dias, a Província enviará a Dom

• Frei Clauzemir Makximovitz - vigário paroquial

José Francisco uma carta ratificando e confirmando nossa saída

da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, na Rocinha, no

da capelania de Venda das Pedras.

Rio de Janeiro. • Frei Jeâ Paulo Andrade - vigário paroquial da Pa-

8) TRANSFERÊNCIAS

róquia Nossa Senhora do Rosário, de Concórdia.

• Frei Arlindo Oliveira Campos – da Fraternidade Santo Antônio de Santana Galvão, de Colatina, para a Fraternidade do Patrocínio de São José, de Lages, a serviço da evangelização. • Frei Antônio Michels – da Fraternidade Nossa Senhora Aparecida, de Venda das Pedras, para a Fraternidade

Mosteiro Santíssima Trindade, de Colatina, ES. • Frei Rafael Spricigo, representante do Ministro Provincial junto à FFB-SC. • Frei Guido Moacir Scheidt - nomeado pelo Ministro Geral a ser Delegado para acompanhamento fraterno junto à Província do Santíssimo Nome (GO e TO).

São Francisco, de Campos Elíseos, como vigário paroquial. • Frei João Fernandes Reinert – da Fraternidade São

10) PREOCUPAÇÕES/LACUNAS

Francisco, de Campos Elíseos, para a Fraternidade N. Senhora Mãe Terra, de Imbariê, como pároco. • Frei Laerte de Farias dos Santos – da Fraternida-

O Definitório Provincial está atento e sente não poder preencher de imediato as lacunas abertas no atendimento

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

• Frei Mário Stein - assistente espiritual para o

451


DEFINITÓRIO PROVINCIAL ________________________________________ mãos no seu devido tempo, uma das preocupações e tarefas que temos pela frente será o reordenamento institucional dos Estatutos Civis da Província e sua adequação ao ‘Acordo Brasil-Vaticano’. Este deverá ser um dos temas e necessário encaminhamento na próxima reunião de guardiães. 14) FIMDA O Definitório tomou conhecimento da ata da última reunião do Conselho da FIMDA e da carta do Presidente, Frei José Antônio dos Santos. Destaque especial: a) As datas da renovação dos votos; b) Medidas e sugestões para que as Profissões Solenes aconteçam em Angola; c) Transferência de Frei Paulo Borges; d) O retorno de Frei Francisco Galvéz do Convento da Penha, Colatina e Santos.

Pérez à Espanha;

11) RESTAURO DO CONVENTO SANTO ANTÔNIO

15) LICENÇA E EXCLAUSTRAÇÃO

Frei Mário, Frei Estêvão e Frei Fidêncio relataram no

• Frei Marcos Rubens Ferreira, professo solene do

Definitório as preocupações com a morosidade no que se re-

4º ano de Teologia, pede licença para morar fora da Fra-

fere ao restauro do Convento Santo Antônio, no Rio de Janei-

ternidade Provincial por um ano. Deve aclarar melhor seu

ro. Reafirmamos a necessidade de a equipe administrativa e

pedido.

econômica da Província assessorar o guardião e a Fraternida-

• Frei João Maria dos Santos está pedindo o indulto

de do Convento Santo Antônio para que sejam executadas as

da exclaustração, com possível encaminhamento para sua

prioridades exigidas pela proponente (Província) na medida

incardinação na diocese de Dourados, MS.

da liberação de verbas.

• Frei Valnei Brunetto recebeu licença para morar fora da Fraternidade Provincial (por mais 9 meses).

12) CONVENTO DO SAGRADO - REFORMA URGENTE O Definitório tomou conhecimento da urgente necessidade de reformas em parte do Convento do Sagrado, mais precisamente no prédio de três andares onde reside a maioria dos frades (internamente conhecido como ‘corredor dos professores’, ‘corredor dos diáconos’ e ‘paraíso’). A Fraternidade

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

de Petrópolis, com engenheiros, já elaborou uma planilha de

452

custos. Alguns itens da planilha estão sendo revistos e a execução da reforma deverá começar em breve.

16) AUTORIZAÇÕES DE VIAGEM Tiveram licença para viajar, depois de receberem o parecer positivo do capítulo da Fraternidade Local: • Frei Cid Tadeu Passos acompanhará um grupo de peregrinos da Paróquia à Itália e Terra Santa; • Frei Rozântimo Antunes Costa acompanhará peregrinos à Itália, Egito e Terra Santa; • Frei Nelson Rabelo acompanhará a OFS de Pato Branco a Roma e Assis; • Frei Alexandre Magno C. da Silva acompanhará

13) SEMINÁRIO SOBRE ECONOMIA EM SALVADOR, BA

peregrinação à Terra Santa e Assis; • Frei Nelson Hillesheim fará viagem de intercâmbio cultural à Colômbia e ao México;

Frei Mário e Frei José Francisco apresentaram os informes a respeito do Seminário sobre Economia Fraterna

• Frei Nilo Agostini fará viagem a Roma, a serviço da Ordem, passando por Strasbourg, na França;

promovido pela CFMB em Salvador, BA, com a participação do Ecônomo Geral da Ordem, Frei Geancarlo Latti, e outros

Pelo secretário provincial,

peritos. Entre outras coisas que serão repassadas a todos os ir-

Frei Fidêncio e Frei Germano


FIMDA ________________________________________

JUFRA DE ANGOLA REALIZA ACAMPAMENTO NACIONAL A Juventude Franciscana de Angola (Jufra) realizou seu Quarto Acampamento Nacional entre os dias 18 a 25 de agosto. Desta feita, a cidade escolhida foi Huambo que já teve a designação oficial de Nova Lisboa entre 1928 e 1975. Uma grande parte, tanto na ida como na volta do Acampamento, hospedou-se no Palanka, na nossa fraternidade São Francisco. Em Huambo ficamos “acampados” em barracas nos Frades Capuchinhos. Mais de 100 jufristas estavam presentes. Logo na segunda-feira, dia 19, tivemos a presença do Arcebispo Dom José Queiroz, que trouxe uma palavra de incentivo aos jufristas, traçando um paralelo com a Jornada Mundial da Juventude que aconteceu no Rio. Os temas abordados durante o Acampamento foram: justiça social, fé e cultura, sexualidade, franciscanos frente à criminalidade... tudo isso regado com muitas devoções e celebrações. Duas visitas foram marcantes: a) ao Hospital

do Huambo, o maior de Angola, com 800 leitos. Visitamos todas as alas e nos deparamos com situações impactantes, onde mais de 30 jufristas doaram sangue; e b) à Fazenda da Esperança, que dista uns 80 Km da cidade. Foram encontros importantes para os jufristas, pois tiveram contato com essas realidades desafiadoras, especialmente na Fazenda da Esperança. Nem a baixa unidade do ar e o calor forte sobre as tendas diminuíram o entusiamo dos jovens. A noite

cultural foi belíssima, muito colorida, só podia ser, pois é Angola, é África! No dia livre, a maioria optou por visitar o Santuário de N. Senhora do Monte, numa pequena cidade vizinha. Um pequeno santuário no cimo de uma montanha. O presidente Nacional da Jufra Simi, de Uige, coordenou os trabalhos durante o Acampamento. Frei Gabriel e eu ajudamos na espiritualidade e nas celebrações. Foi muito bom. Parabéns, Jufra de Angola. Paz e bem!

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FREI VITALINO PIAIA

453


FIMDA ________________________________________

EXPOSIÇÃO PERMANENTE DE PRESÉPIOS NO KIMBO FREI VITALINO PIAIA

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

A Exposição de Presépios dos Franciscanos Menores do Palanka está, finalmente, pronta. A exposição, na sua quarta edição, está aberta ao público desde dezembro de 2012. Mesmo inaca-

454

bada, a exposição está sendo visitada por muita gente, principalmente às quintas-feiras, dia de Kimbo e nas vigílias que reúnem, em média, sempre acima de três mil pessoas. Foi pensando nesse público fiel que foi amadurecendo a idéia de a exposição ser de caráter permanente. Presépios são uma expressão ou demonstração muito franciscana, pois São Francisco teria inventado (montado) o primeiro presépio de que se tem notícias na história. Nos anos anteriores, a exposição contou com a participação das comunidades da Paróquia São Lucas. Foi com o incentivo do Pároco que a

idéia de ser uma exposição permanente ganhou corpo e se tornou realidade. No dia 11 de setembro deste ano, a exposição foi completamente concluída. Cabe, agora, a manutenção e inovação que, também, devem ser permanentes. Estrutura: Comprou-se um conten-

e saída do público), cobertura e pintura. Na parte interna existem 33 presépios (número muito simbólico) colocados na parede do contentor numa espécie de 2 andares de presépios, feitos todos em metal, chapa e malha sol com tamanhos e formatos diferentes. Toda a parte inter-

tor de 12 metros, que recebeu portas, respiradores, acréscimos externos (entrada

na está forrada em papel, imitando uma grande gruta. A iluminação realça a beleza


FIMDA ________________________________________ para a exposição. Objetivo: O Kimbo, como vocês já sabem, reúne muita gente. É um lugar de forte espiritualidade. Lá encontramos as grutas de N. Senhora de Lourdes e de S. Francisco. A Via-Sacra, o Altar da Celebração e agora os Presépios. Tudo isso forma um projeto franciscano de evangelização e espiritualidade. Será muito importante que todos os frequentadores do Kimbo, paroquianos e fiéis em geral, façam uma grande “viagem” espiritual. Conclusão: A exposição precisará de cuidados e renovações. O público, com certeza, saberá apreciar e contemplar o

belo, a arte e o mistério escondido em cada representação do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que a Mamá Muxima (mãe do coração), nos ajude a reconhecer e acolher o Menino Jesus nos presépios e não só, mas de modo especial nos nossos semelhantes. “Sempre será Natal se em você houver um lugar (uma gruta) para Jesus nascer”. Foi com esse espírito que trabalhei muitos meses, sem medir esforços, com assessoria do arquiteto Amarildo Neto, para iniciar e concluir este projeto, essa exposição que agora será permanente, e sinto-me feliz por isso. Viva o Menino Jesus! Paz e bem a todos!

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

de cada presépio. Projeto: A ideia central da exposição é “chegar até Belém” e mostrar (representar) o nascimento de Jesus. Em destaque há uma grande estrela, que com sua cauda passa por todos os presépios. No final da cauda ou no início, como queiram, há a estrela e no seu interior há, também, um presépio. A estrela nos conduz até Belém, para ver Jesus. Todos os 33 presépios são forrados com panos de diversas cores e decorados com pedras, papel e outros materiais (vejam as fotos). Há também um “presépio vitrine”, que fica pelo lado de fora, justamente para despertar a atenção

455


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

O ROSTO DA FRENTE DE COMUNICAÇÃO DA PROVÍNCIA

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

MOACIR BEGGO

456

A Frente de Comunicação, criada há cerca de um ano no Capítulo Provincial, começa a definir o seu rosto. Isso ficou claro durante o 1º Encontro Provincial que reuniu, em Rondinha (PR), todos os serviços e frentes no campo da comunicação na Província da Imaculada Conceição. O Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, que abriu o encontro durante a celebração eucarística da Festa da Impressão das Chagas de São Francisco de Assis, no dia 17 de setembro, disse que não poderia haver data mais significativa para realizar este evento. “São Francisco soube como ninguém ser o comunicador de Deus e o fez de tal forma que se assemelhou em tudo a Cristo”. O encontro reuniu profissionais e pessoas ligadas à comunicação em diferentes áreas da Província: Pró-Vocações, Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), Fundação Celinauta

de Pato Branco, (TV e Rádio), Fundação Frei Rogério (Curitibanos), Paróquias e Santuários, Editora Vozes, Associação Bom Jesus e FAE, Universidade São Francisco, Comunicação do Instituto Teológico Franciscano (ITF), Secretaria e Comunicação da Sede Provincial. O Ministro Provincial confessou que estava “assustado” com o panorama de todo o trabalho na área da Comunicação feito na Província. “Estou muito feliz, porque conseguimos dar o primeiro passo ao nos reunirmos, conhecermos melhor e conferirmos as grandezas dessas obras”, confessou. “Agora, se nós facilitarmos mais a nossa linguagem, a nossa expressão, nos ajudarmos ainda mais, poderemos ser uma grande expressão na área onde nós atuamos enquanto Província da Imaculada. A gente sai um pouco das nossas gavetinhas isoladas, onde um grupo trabalhava mais para si ou para determinada instituição. De repente, aqui, nos sentimos como família, irmãos dentro de um grande projeto. Se nós nos

reunirmos mais e qualificarmos mais a nossa missão evangelizadora através da comunicação, creio que poderemos ser uma grande expressão na Igreja de Deus, neste espaço onde a Província se faz presente”, convocou Frei Fidêncio. Segundo o Ministro, os frades não fazem tudo sozinhos. “Precisamos muito da parceria de todos os leigos e leigas. Então, só queria dizer que estou muito feliz por este trabalho. Conseguimos dar um passo muito importante que também será dado por outras frentes de evangelização da Província. A Frente de Comunicação entrou ‘de cheio’ naquilo que nós sonhamos no Capítulo de 2012, quando dizíamos que ‘nós precisamos trabalhar muito mais em rede’. Por último, como Ministro Provincial, quero deixar uma palavra de incentivo: vamos acreditar no potencial que temos nesse grande empreendimento da evangelização franciscana”, motivou. O Coordenador da Frente de Comunicação, Frei Gustavo Medella, também não escondia a sua alegria pelo bom


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

A ASSESSORIA DO PROFESSOR CIRO Formado em Ciências Sociais e Jornalismo na USP, com doutorado pela Universidade de Frankfurt (Alemanha), e pós-doutorado pela Universidade Grenoble (França), autor de mais de 40 obras, o professor Ciro Marcondes Filho foi o convidado para assessorar este primeiro encontro da Frente de Comunicação. Ele abordou o tema “Afinal, o que é Comunicação?”, provocando e instigando os participantes. Segundo o professor, comunicação é uma palavra da moda. “Todos falam em comunicar, pessoas comunicam, animais, plantas, sistemas comunicam. Tudo comunica. O pesquisador Gregory Bateson e seus colegas do Colégio Invisível, nos Estados Unidos, têm uma frase radical: ‘Não dá para não comunicar’. Viver é estar comunicando, emitindo sinais, demonstrando participar do mundo”, colocou. Mas esse pensamento de comunicação é uma farsa segundo o professor. “Logramos de fato nos comunicar quando preenchemos alguns requisitos pouco frequentes; mesmo assim, essa comunicação jamais poderá ser absoluta ou plena”. Segundo Ciro, para haver a comunicação é preciso ‘algo mais’.

gir. Para ele, é o paradoxo da presença: estamos no lugar sem estarmos no lugar. “Não estou na cena, apenas fotografo para o meu Facebook; não vivo a vida; o outro não passa de um sinal de luz no meu computador”, questionou. Segundo Ciro Marcondes, com a comunicação queremos que o outro nos ache, queremos também estar sós, às vezes; enfim, queremos a presença real”. À tarde, o Professor Ciro trouxe o tema “O impacto da tecnologia na configuração do ser humano e da sociedade”, complementando o que falou de manhã. Segundo ele, por mais paradoxal que possa parecer, com as novas tecnologias, “estamos indo para o fechamento”. O homem, segundo o Professor Ciro Marcondes Filho “Comunicação é antes um processo, um acontecimento, um encontro feliz, o momento mágico entre duas intencionalidades”, disse, lembrando, por exemplo, que a escolha de um jornal para leitura só acontece quando ele está sintonizado “com o que penso”. Ou seja, o jornal tem a função de somar ao que penso. A comunicação depende do ambiente, dos humores, do clima, de como falo ao outro e de como ele me ouve, explica o palestrante. “Para haver comunicação necessitamos do outro, precisamos do outro para nos transformar. Para isso acontecer preciso sair do meu casulo, abrir-me para o diferente, deixar vícios e sistemas fechados. É preciso fazer uma imersão e não passar pelas coisas superficialmente”, destacou. Ele fez uma distinção entre informação e comunicação: a primeira é algo relacional, ou seja, só ocorre quando há interesse; já a segunda, não é só ampliação de informação, mas é algo mais significativo, pois de alguma forma ela altera e transforma o ser humano. Partindo dessa reflexão, Ciro desmitificou a ideia de que não existe nada mais importante no momento do que as redes sociais para se comunicar e intera-

professor, é tão fascinado pela máquina, que fica em segundo plano. Vivemos no mundo irreal dos meios de comunicação de massa. “Tudo se constrói e se destrói ao toque de uma tecla”. Segundo o palestrante, a sociedade não pode viver sem os meios tecnológicos, mas estes não devem tomar o espaço da comunicação interpessoal e presencial, pois o uso deliberado de tais meios é prejudicial à comunicação. Ciro enfatizou que a comunicação só acontece com alteridade (concepção que parte do pressuposto básico de que todo o homem social interage e interdepende do outro). Para ele, a alteridade não pode ser “confiscada”: é preciso ver a face do outro e este outro deve ocupar o primeiro lugar. O desafio é buscar o equilíbrio. Depois de um momento de Espiritualidade, na quarta-feira, dia 18, os participantes do encontro foram divididos em cinco grupos para, a partir das provocações do Professor Ciro, levantar pistas visando uma comunicação efetiva na Província. No plenário, em seguida, muitas pontuações e pautas para a próxima reunião, que já deverá acontecer no primeiro semestre do ano que vem. As conclusões do encontro e avaliações serão publicadas em outro momento.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

andamento do encontro: “As palavras de Frei Fidêncio resumiram bem o que trazemos no coração. Eu também só tenho a agradecer a cada um a participação ativa, interessada, diretiva, porque reconheço que é difícil deixar a rotina, deslocar-se e deixar afazeres de urgência para estarmos juntos. A meu ver valeu muito a pena pela qualidade da assembleia que conseguimos constituir aqui. Tão representativa e de gente tão disposta de fato a dar passos. Nosso muito obrigado a todos, em especial à Fraternidade, na pessoa do guardião Frei João Mannes, que acolheu e esteve sempre à disposição e zelando pelo bom andamento da assembleia”, completou Frei Medella.

457


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

VISITAS E ESTÁGIOS MISSIONÁRIOS NA AMAZÔNIA FREI ATÍLIO BATTISTUZ Nos últimos meses fomos agraciados com várias visitas em Requena, motivadas pelo Projeto Amazônia. No início de junho recebemos a visita do Ministro Geral, Frei Michael Perry, a sua primeira visita como Ministro Geral recém-eleito, os dois definidores gerais pela América Latina, o animador e o secretário geral para as missões e evangelização. Todos eles vieram também para o encontro das presenças franciscanas na Amazônia, que aconteceu em Iquitos, de 02 a 06 de

uma realidade Amazônica, que quero falar.

“peque-peque” (nome que imita o ruído

junho (a mensagem final do encontro

O Frei José Caro, da Província de

do motor – na Amazônia brasileira são

foi publicada nas Comunicações de Ju-

São Paulo Apóstolo, da Colômbia, é irmão

conhecidos como “rabetas”), em longas

lho). Tanto a visita quanto o encontro já

leigo, engenheiro agrônomo, professor uni-

distâncias onde o exercício de paciência

estavam programados pelo ex-ministro

versitário de química orgânica, com larga

(ou tortura, para os que estão acostumados

geral, Frei José Carvallo. Em agosto ainda

experiência em trabalho com camponeses,

com a agitação urbana) é a morosidade

esteve conosco durante uma semana, Frei

Direitos Humanos, acolhimento, solidarie-

com que se deslocam. Impressionado pela

Joe Rozanski, coordenador do escritório

dade e defesa das vítimas e “desplazados”

fragilidade da Igreja local, voltou para a

de JPIC em Roma, que também viria em

da guerrilha colombiana. Participou do

Colômbia nos dias difíceis da greve geral

junho para o encontro de Iquitos mas teve

encontro de Iquitos, e por um período

dos camponeses de sua pátria e logo se

que adiar a viagem por motivos de saúde.

de três meses conviveu com a fraternida-

integrou à sua luta, da qual já participava.

O Visitador Geral, em visita à Província

de, conheceu vários Centros de Missão

Deixou-nos esperança de que no início do

de São Francisco Solano do Peru, visitou

(Paróquias) do Vicariato de Requena e

próximo ano, em discernimento com a sua

também nossa fraternidade em fins de

visitou inúmeros “pueblos en la ribera”,

Província, possa voltar para incorporar-se

agosto e início de setembro. De junho a

principalmente do Alto Tapiche, região de

ao projeto, reforçar a presença franciscana

agosto recebemos a visita de um frade da

difícil acesso e comunicação, a que estamos

na Amazônia e apoiar os camponeses de

Colômbia, Frei José de Jesús Caro; e em

dando um acompanhamento preferencial e

“ribeiras” amazônicas.

agosto a visita de quatro jovens da Itália.

visitando com mais frequência.

Tantas visitas é sinal de que a

Sua presença foi muita rica, pela

foi de quatro jovens italianos: Frei Manuel

Amazônia, uma realidade desafiadora e

convivência fraterna, pela facilidade que

Balancici, 29 anos, da Província de Assis,

com frágil presença franciscana, desperta

tem de comunicação com ribeirinhos e

Maiko Mara, 25 anos, comunicador social

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

A outra visita missionária, de 28 dias,

preocupação e interesse do Governo Geral

domínio que tem dos assuntos que são

e diretor de um oratório para jovens, Flávia

da Ordem, e ao mesmo tempo expressa o

do seu interesse (cultivo da terra, plantio,

Schiaroli, 29 anos, engenheira biomédica,

apoio, o acompanhamento e a motivação

conservação e abono da terra, técnicas de

OFS, e Sara Lazzari, 36 anos, médica fisio-

para com o Projeto Amazônia. Quero

cultivo que aqui não são conhecidas), pelo

terapeuta.

destacar que tanto a presença simples e

seu espírito de investigação, bem como pela

Várias Províncias da Itália promo-

em tempo integral do Frei Michael, quanto

capacidade de análise e leitura da realidade

vem em conjunto retiros e encontros de

seus aportes no encontro de Iquitos foram

e seu espírito crítico com relação à mesma,

formação franciscana e missionária para

muito ricos, mas é sobre as visitas que

que contribuíram muito nos momentos

jovens. Faz parte do processo de formação

vieram com objetivo de fazer um estágio

de reflexão e partilha. Fizemos juntos a

a possibilidade, para os que se sentirem cha-

missionário, de discernimento missioná-

experiência/aventura de peregrinar por

mados, de realizar um estágio missionário

458

rio e de conhecimento e convivência com

duas semanas em um bote com motor

como voluntários, em um local de missão


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________ da Ordem, que ordinariamente tem sido na

com crianças, celebrações, atendimento

outros muitos voluntários que conheci,

África. Esta foi a primeira experiência na

médico, participação na festa da padroeira

que vem com programa definido e já com

Amazônia. Este grupo, junto com outros

e convivência com o povo. Na avaliação

receitas e respostas prontas, impressio-

jovens, sob a coordenação do Frei Manuel,

percebeu-se que sentiram um forte impac-

nou-me o esforço de todos em aprender

foram acompanhados pelo período de um

to da realidade amazônica, da exuberância

a língua e comunicar-se, a cordialidade,

ano. O objetivo do curso é despertar o es-

da natureza e a força das agressões am-

espírito de abertura e respeito para aco-

pírito missionário, independente de onde

bientais, as dificuldades de comunicação e

lher o diferente e a disponibilidade para

possam ir, tanto que só ficaram sabendo

locomoção, das desigualdades sociais, do

o imprevisível, uma atitude franciscana e

para onde iriam nos últimos meses.

estilo de vida, da pobreza, simplicidade e

bem missionária.

Além de um período em Requena,

a felicidade das pessoas que se satisfazem

Para nós abriu o caminho e mos-

com contanto com alguns bairros de perife-

com o pouco, bem diferentes da realidade

trou viável a possibilidade de acolher

ria e novos assentamentos, permaneceram

do seu dia a dia. A mim marcou-me muito

outros, frades, religiosas, leigos, leigas,

duas semanas em Santa Helena, a maior

a integração e espírito fraterno do grupo

para semelhantes experiências de discer-

vila do Alto Tapiche, com diversas ativi-

(são de cidades diferentes e não tinham

nimento missionário e contato com uma

dades, como visitas às famílias, encontros

convivido juntos antes), e, diferentes de

realidade amazônica.

MISSÃO NA PARÓQUIA DE SAN PABLO A partir da experiência e da avalia-

● Porque a Paróquia de San Pablo é ex-

ção da missão de janeiro de 2013 em Santa

tensa, a presença missionária é muito escassa,

24 de janeiro: início da missão.

Helena, com os frades, e em agosto passa-

e quando se pode chegar, uma vez por ano, só

10 de fevereiro de 2014: encerra-

do com jovens de Assis, também em Santa

se celebram batismos e raras vezes a missa. São

Helena, CONVIDAMOS a: irmãos e irmãs

quase nulas as possibilidades de formação, ani-

leigos e leigas, religiosas e frades menores,

mação e organização nas Comunidades.

da missão.

mento da missão nas comunidades. 12 de fevereiro: chegada a Iquitos. 14 de fevereiro: a partir desta data

para realizar uma experiência missionária

● Porque é uma oportunidade para

na Amazônia, e tomar contato com uma

experimentar a riqueza da fraternidade inter-

Indicações práticas:

realidade amazônica. Oferecemos esta pos-

nacional a serviço de uma Igreja Pobre, a do

● Desde a chegada até Iquitos até a

sibilidade de 20 de janeiro a 14 de fevereiro

Vicariato São José e da Paróquia de San Pablo.

partida, também de Iquitos, todos os gastos

mãs da família franciscana, em San Pablo e comunidades do Bajo Amazonas - Loreto,

Objetivos:

de alojamento e viagens serão assumidos

● Anunciar a Boa Notícia de Jesus Cris-

pela administração do Projeto.

to de que o Reino está próximo. ● Experimentar a fraternidade evangeli-

Peru. A Paróquia de San Pablo se encon-

zadora numa modalidade de missão itinerante.

tra no Vicariato Apostólico de São José

● Animar a vida cristã nas comunida-

do Amazonas. Esta comunidade, desde as

des, apoiando o serviço dos animadores e ou-

suas origens tem sido missionada pelos

tros agentes de evangelização.

● Aos que participarão da experiência missionária ofereceremos orientações mais precisas sobre o que seja necessário. ● A data limite para as inscrições é o dia 10 de dezembro de 2013. ● Os que desejarem permanecer mais

frades franciscanos. A obra mais destacada

● Detectar novas lideranças comunitá-

tempo em Iquitos, o poderão fazer na casa

da missão tem sido um leprosário, atendi-

rias e despertar a consciência da necessidade

dos frades franciscanos ao terminar a mis-

do fundamentalmente pelas Irmãs Hospi-

de formação e de trabalho em comunidade.

são, isto é, a partir de 13 de fevereiro.

taleiras de São José, e a partir da sede pa-

● Sensibilizar os irmãos para a Ordem

● Para manifestar o desejo de parti-

roquial se têm acompanhado numerosos

da necessidade de apoio com missionários e da

cipar da missão ou para esclarecer dúvidas

povoados às margens do rio Amazonas. Na

criação de fraternidades para continuar a pre-

e propostas, devem fazê-lo pelo endereço

atualidade a presença missionária se dá por

sença e missão franciscana nos Vicariatos e na

eletrônico: fraypepomenor@gmail.com (frei

dois frades: Fr. Jaime Lalonde, canadense

Amazônia.

Eugênio) e/ou fratilio@yahoo.com.br (frei

e de idade, e Fr. Celso Lomas, peruano da região de Loreto. Alguns elementos básicos a levar em conta pelos interessados são: Motivações para a missão: ● Porque irmãs e irmãos desejam conhecer a Amazônia, realizar uma experiência e fazer um discernimento sobre sua vocação missionária.

● Oferecer aos irmãos e irmãs a possibilidade de uma experiência missionária na Amazônia.

Atílio). Esperando que as informações oferecidas sejam claras e incentivem e motivem a

Datas a levar em conta:

participação, recordamos a importância de

20 de janeiro 2014: Acolhida dos mis-

se comunicar com brevidade o propósito de

sionários/as na cidade de Iquitos. Todos os missionários devem chegar neste dia. 22 de janeiro: viagem de barca ao lugar

participar, e ficando à sua disposição para responder às inquietações que possam ter, os abraçamos fraternalmente e lhes desejamos Paz y Bem no Senhor.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

de 2014, em comunhão com irmãos e ir-

podem programar os voos de regresso.

459


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

SEFRAS

CEFRAN: 19 ANOS

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

FABIANO VIANA

460

Com a frase: “Vida, ela é mais forte sem Aids”, o Centro Franciscano de Luta contra a Aids (Cefran), no bairro do Belém, São Paulo, comemorou os 19 anos de existência e de solidariedade fransciscana com quem vive com HIV/Aids. Foram quatro dias de comemorações: de 10 a 14 de setembro. A cada dia uma programação festiva, com bingo, momento cultural e celebração, justamente para que todos os atendidos, que frequentam em dias diferentes da semana, pudessem usufruir dos festejos. Nesses 19 anos, a coordenadora Ir. Margareth Crispim destacou que o Cefran é uma continuidade de pessoas que passaram, de modo particular Frei Reinaldo Ungaretti, fundador, e que deram a vida e trabalharam por esta obra social. “A gente atinge o objetivo naquilo que o Cefran se propõe, com também todo o Sefras que é trabalhar com a qualidade de vida e com mais abundância”, disse. A programação contou com a celebração da Eucaristia em ação de graças pelos aniversariantes do mês e pelos 19 anos (no dia 12). Afinal, foram muitos motivos para se celebrar: a fraternidade, o resgate da autoestima, a defesa dos direitos, a valorização da vida, a adesão ao tratamento, as ações de prevenção, entre outras conquistas e expressões de vida. O Ministro Provincial dos Franciscanos da Província da Imaculada Conceição do Brasil, Frei Fidêncio Vanboemmel, foi quem presidiu a celebração. “Esse trabalho que começou há 19 anos é uma expressão da solidariedade franciscana. Viemos para agradecer e louvar a Deus por

todo o trabalho que o Sefras faz e o Cefran é uma das expressões dos braços dessa solidariedade” destacou durante a homilia. Ele ainda convidou a todos a se sentirem amados e amadas por Deus, porque cada um é semelhança do Deus da vida. Frei Fidêncio enfatizou a importância do trabalho do Cefran na luta contra a epidemia do HIV. Agradeceu a cada frade, voluntários, doadores e trabalhadores que se dedicam em expressar a solidariedade franciscana no acolhimento e na defesa da vida, não somente no Cefran, mas também nos outros serviços do Sefras. Lurdes Silva é uma das participantes mais antigas do Cefran. Ela expressou sua gratidão pela fraternidade franciscana que a animou a viver. “Eu era igual a um bicho do mato. Eu não

gostava de ninguém, não amava ninguém. Agora eu me amo. Agradeço aos trabalhadores do Cefran e aos franciscanos”, relatou. Para Paula de Oliveira, do Programa de DST/ AIDs do Município de São Paulo, com o qual o Sefras tem parceria, expressou que o Cefran tem relevância porque trabalha para a dignidade das pessoas, independentemente, se elas são portadoras do HIV ou não. “Ele tem a preocupação com o ser humano. Ele proporciona o combate à discriminação e promove o acolhimento. Se ele não tivesse todo esse papel que tem, não teria perdurado tanto. Ele é uma referência”, considerou. A semana de comemoração encerrou-se com uma grande ação de prevenção (dia 14) na Vila Nilo, no Jacanã, Zona Norte de São Paulo, onde o índice de infecção de HIV é muito grande. Os agentes de prevenção, formados pelos próprios participantes do Cefran que vivem com HIV, como também pelos Jovens do Centro de Juventude (CJ Vila Nilo) e do Anchietano, foram de casa em casa conversando com as famílias e orientando sobre o perigo das DST/Aids.


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

ASSEMBLEIA NACIONAL DO SINFRAJUPE FABIANO VIANA

SEFRAS SE SOLIDARIZA PELA PAZ NA SÍRIA

No dia 7 de setembro, o Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), realizou um Encontro Ecumênico pela Paz na Síria e no Mundo. Contou com a presença de cerca de 80 pessoas, entre cristãos e pessoas de outras denominações religiosas. Aconteceu na Casa de Oração do Povo da Rua, no bairro da Luz, em SP. A proposta do evento nasceu a partir do pedido feito pelo Papa Francisco,

no dia 1º de setembro e reforçado pelo Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel. O Sefras atendeu a esse apelo e, em solidariedade, convidou as pessoas a rezarem pela Paz. Ao final, os participantes fizeram um gesto de compromisso, amarrando no mastro da bandeira fitas brancas com as suas intenções de paz. Frei Gustavo Medella e Frei José Francisco de Cássia dos Santos presidiram a celebração.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

Entre os dias 6 e 8 de setembro, aconteceu na cidade de São Paulo, na Paróquia Franciscana de Santo Antônio do Pari, a 8º Assembleia Nacional do Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Ecologia (Sinfrajupe). Contou com a presença de 22 representantes vindos de diversos estados, entre frades, religiosas e leigas. Os participantes elegeram a nova executiva para o próximo triênio. Frei José Francisco (OFM), Frei Rodrigo Péret (OFM), Maria Zélia Castilho Moema Miranda (OFS) e Igor Bastos (Jufra). Em reunião marcada para outubro, a equipe executiva irá definir quais as funções por que cada uma se responsabilizará, como secretario (a) executivo e planejar o programa de trabalho conforme levantado pelos partipantes da 8ª Assembleia.

461


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

O CONSUMO NO UNIVERSO INFANTO-JUVENIL

SEFRAS

Nos dias 17 e 18 de setembro de 2013, no Recando das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, em São Sebastião/ SP, o Sefras realizou o 6º Fórum dos Serviços com Crianças e Adolescentes. Participaram 17 profissionais de diversas áreas, representando o Centro Infantil Clara de Assis - Cica (SP), o Centro Franciscano de Proteção às Pessoas em Conflito com a Lei – Cefrape (SP), o Centro Franciscano de Convivência e Proteção à Criança e ao Adolescente de São Sebastião (SP), o Centro Franciscano de Convivência da Criança e do Adolescente - Gente Viva (Petrópolis, RJ), o Centro de Acolhida Santo Antônio - Casa (Tanguá, RJ) e também a Equipe de Gestão do Sefras.

DESPERTAR O GOSTO PELA LEITURA Crianças e adolescentes do Gente Viva, em Petrópolis, RJ, participaram no dia 3 de setembro da 15ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. O evento aconteceu no Rio Centro, na Barra da Tijuca. De acordo com a coordenadora, Regina Croscob, o objetivo foi o de aproximar os participantes do universo dos livros, a fim de colaborar no incentivo ao hábito da leitura. O Gente Viva tem a prática de disponibilizar para a comunidade o uso e o empréstimos de livros. A participação em uma feira internacional de livros motiva as crianças e adolescentes a lerem mais. “Eles tiveram acesso ao mundo que pertence geralmente aos mais privilegiados. O encantamento de algumas crianças emocionava”, relatou Regina. A coordenadora contou que aos adolescentes foi destinado um recurso financeiro para comprar o livro que mais lhes interessava. De acordo com Regina, essa visita contribuiu para o exercício da autonomia e da cidadania.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

AS VÁRIAS FORMAS DE ENVELHECER!

462

Com palestras formativas e informativas, e também com atividades culturais e recreativas, o Sefras realizou entre os dias 24 e 26 de setembro, a 6ª Semana do Idoso. Esta atividade antecipa as comemorações do Dia Internacional do Idoso (1º de outubro) e é destinada aos atendidos da Casa de Clara. De acordo com a gerontologia, o envelhecimento não se inicia com a idade cronológica e nem mesmo de forma igual para todos. Neste sentido, a coordenadora da Casa de Clara, Marcia Elizabeth enfatizou que é importante saber que envelhecer está relacionado com o contexto sociocultural. A 6ª Semana conta com palestras de profissionais em envelhecimento com o objetivo de esclarecer acerca dos direitos da população idosa, ressaltando a importância do Estatuto, bem como, a desconstrução de mitos a respeito do envelhecimento, e as questões sobre a violência contra a pessoa idosa.

INFORMÁTICA PARA CRIANÇAS O Centro Infantil Clara de Assis (Cica), em São Paulo, iniciou no dia 10 de setembro, uma oficina de informática para as crianças atendidas. Essa atividade tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da criatividade, do raciocínio lógico, da percepção e a da exploração de conteúdos, por meio da tecnologia da informação, de forma lúdica. De acordo com a coordenadora Ângela Assis, isso proporcionará uma combinação de conhecimento e diversão. A oficina tem como programa de formação dispor noções básicas de computação (ligar a máquina, manuseio do teclado e mouse), assim como aprender a utilizar os softwares educativos, especificamente o GCOMPRI (uma suíte de aplicações educacionais para crianças de idade entre 2 e 10 anos, com atividades de orientação lúdica). “A Navegação segura e efetiva na internet também fará parte do conteúdo oferecido para as crianças nas oficinas”, contou Ângela.


NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

FFB-SP: FREI VITÓRIO NA JORNADA FRANCISCANA

PVF: BENFEITORES SE ENCONTRAM NO CONVENTO SÃO FRANCISCO No domingo (22/9), os benfeitores do Pró-Vocações e Missões Franciscanas, de São Paulo e região metropolitana, tiveram um dia diferente e muito especial ao participarem de um encontro com cerca de 200 pessoas, no Salão São Francisco do Convento de mesmo nome, no Centro de São Paulo. Foi

A Jornada Franciscana da FFB-SP chegou à 32ª edição no domingo, 22 de setembro. Tendo como pano de fundo a encíclica do Papa Francisco, Lumen Fidei, Frei Vitório Mazzuco desenvolveu o tema “O jeito franciscano de viver a fé”, na perspectiva do Ano da Fé. O palestrante já introduziu o tema na homilia da celebração eucarística, tendo como concelebrante Frei Anacleto Gapski e os diáconos Rogério Luiz Soler e Luís Carlos da Silva.No encontro, que reuniu a Primeira Ordem, a Ordem Franciscana Secular, franciscanos e franciscanas de diferentes institutos e congregações, a Jufra e simpatizantes de São Francisco e Santa Clara, destaque para a presença de um grupo formado de duas fraternidades da OFS de Mogi das Cruzes, que participou pela primeira vez da Jornada, e do casal Hélio e Sandra, que veio do Rio de Janeiro.

um momento de confraternização e de partilha. A animação coube a Frei Alexandre Rohling e Frei Alvaci Mendes da Luz, o palestrante, falou um pouco da história dos franciscanos no Brasil e no mundo. Os benfeitores puderam assistir também ao filme sobre São Francisco, da série “Brava Gente”. O encontro terminou com a Santa Missa, presidida por Frei Alvaci.

O presidente da Câmara Municipal de Agudos, Auro Aparecido Octaviani, enviou ao guardião da Fraternidade Santo Antônio de Agudos, Frei Leonir Ansolin, ofício de condolências pelo passamento do “querido e estimado Frei José Luiz Prim”. Segundo o ofício, Frei José deixou sua contribuição espiritual a todos que tiveram o privilégio de conhecê-lo, um homem de Deus, um homem santo e honrado, que por onde passava deixava sua palavra de fé e amor. Perda essa irreparável e que merece todo nosso respeito e admiração”.

OFICIALIZAÇÃO DA JUFRA EM SÃO JOÃO DE MERITI

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

CÂMARA MUNICIPAL DE AGUDOS: CONDOLÊNCIAS PELO FALECIMENTO DE FREI PRIM

Aconteceu nos últimos dias 21 e 22 de setembro, o Encontro Inicial de Formação Básica da Jufra, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. Neste encontro os jovens tiveram a oportunidade de refletir sobre sua caminhada fraterna e sobre o carisma que estão decididos a abraçar. No encontro os jovens fizeram o seu rito de compromisso do jufrista e ocorreu a oficialização da fraternidade. Em um último momento, os jovens elegeram o seu secretariado local, que organizará a vida da fraternidade nos próximos anos. A irmã 463 Priscilla Pedro foi eleita a secretária fraterna local.


NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

III ENCONTRO DE IRMÃOS LEIGOS DA CFMB “Os irmãos leigos e os desafios da evangelização”

NÃO DEIXE DE SE INSCREVER Será realizado de 31 de outubro a 3 de novembro o

Temos refletido sobre a nossa identidade e o sobre o

III Encontro Nacional de Irmãos Leigos da Ordem dos

nosso itinerário formativo. Essa reflexão não está, ainda,

Frades Menores do Brasil, que este ano tem como Tema

concluída. Entretanto, queremos incorporar mais um

“Os irmãos leigos e os desafios da evangelização” e o lema

elemento a ela: a nossa missão. Acreditamos que a nossa

“Um só corpo, uma só comunhão, uma só vocação, uma

identidade e o nosso itinerário formativo são moldados

só missão: irmãos!”.

também pela nossa ação evangelizadora. Além disso, é uma forma de estarmos em sintonia com a reflexão sobre

CARTA CONVITE:

a evangelização que tem sido feita no âmbito da Ordem. Como lema, escolhemos “Um só corpo, uma só

Caros irmãos,

comunhão, uma só vocação, uma só missão: irmãos!”

o Senhor vos dê a paz.

Queremos, como irmãos, nos reunir em volta da mesa da eucaristia e da Palavra de Deus para celebrar a comunhão

Nos dias 3, 4 e 5 de maio de 2013, nós, Frei Walter

que nos une em uma única fraternidade, formada por

de Carvalho Júnior, Frei João Osmar D’Ávila, Frei Luis

clérigos e leigos, todos trabalhando juntos pelo anúncio

Augusto Lessa e Frei Fabiano Aguilar Satler, da equipe

da boa nova do Reino.

escolhida para organizar e dinamizar o nosso próximo

Vamos ter a alegria da presença no nosso encontro

encontro de irmãos leigos da CFMB, estivemos reunidos

de Frei Vanildo Zugno, OFMCap, professor da Escola

no Convento São Francisco de Olinda, PE.

Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, de

Em um primeiro momento, partilhamos e refletimos

Porto Alegre, RS, e de Frei João Reinert, OFM, douto-

sobre a caminhada dos irmãos leigos em cada uma das

rando pela PUC-Rio na área de evangelização. Ambos

nossas respectivas entidades. Depois, pusemo-nos a pen-

irão nos provocar com as suas reflexões a partir do tema

sar mais concretamente a programação do nosso próximo

escolhido para o encontro.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

encontro nacional.

464

O acesso a Lagoa Seca pode ser feito por meio dos

O III Encontro de Irmãos Leigos da CFMB ficou

seguintes aeroportos: Campina Grande (7 km), João

marcado para os dias 31/10 a 3/11/2013. Houve adiamento

Pessoa (100 km) e Recife (220 km). Quem for chegar a

de uma semana em relação à data anteriormente acordada

um desses aeroportos será recebido por uma equipe de

no encontro de Petrópolis, devido à coincidência com a

logística, que ficará responsável pelo transporte até o local

assembleia ampliada da CFMB, que ocorrerá em Santos

do encontro. Para cobrir as despesas do encontro, será

Dumont, MG. O local do encontro será o Convento Santo

cobrada a contribuição de R$150,00 por participante.

Antônio, no município de Lagoa Seca, na Paraíba, a 7 km de Campina Grande.

Lagoa Seca fica próxima ao Santuário do Padre Ibiapina, grande apóstolo do Nordeste e inspirador do

A partir das reflexões feitas por nós e a partir de ele-

Padre Cícero. Quem desejar, poderá agendar o retorno

mentos levantados no encontro de Petrópolis, definimos

para a sua fraternidade para segunda-feira e tomar parte

como tema “Os irmãos leigos e os desafios da evangeliza-

na visita, na tarde do domingo, dia 3/11, a esse santuário,

cão”. Queremos dar um passo à frente na nossa reflexão.

a cerca de 40 km de Lagoa Seca.


NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

PROGRAMAÇÃO

DIA 31 - QUINTA - Moderador: Frei Guto 18:00 Jantar 19:30

Oração de abertura - Província Santa Cruz

Acolhida - Frei Guto e Provincial da CFMB PROGRAMAÇÃO Equipes: redação, divulgação, animação - Memória histórica da caminhada dos irmãos leigos OFM - Frei Guto - Memória histórica da caminhada dos irmãos leigos OFMCap - Frei Tiago DIA 1 - SEXTA - Moderador: Frei Rodrigo Peret 06:30

Eucaristia - Província Santo Antônio

07:15 Café 08:00 Trabalhos

quartos individuais para acolher a todos aqueles que quiserem participar do encontro. Sabemos que há custos relacionados com o deslocamento. Entretanto, é um grande momento nosso, que ocorre a cada dois anos. Estamos construindo, juntos, uma história, uma caminhada e uma consciência comuns. Portanto, é importante a participação do maior número de frades possível. Organizem-se em suas

Os desafios da evangelizacão em tempos de

mudança de época - Frei João Reinert, OFM

10:30 Trabalhos 12:00 Almoço 14:00 Trabalhos 16:00 Intervalo 16:30 Trabalhos 17:30

Oração da tarde - Província Imaculada Conceição

18:30 Jantar DIA 2 - SÁBADO - Moderador: Frei Gilton 06:30

Eucaristia - Província Nossa Senhora da Assunção

respectivas entidades e programem-se, antecipadamente,

07:15 Café

para participarem.

08:00 Trabalhos

Com um abraço fraterno e aguardando com alegria o nosso encontro, despedimo-nos. Frei Walter de Carvalho Júnior, ofm Frei João Osmar D’Ávila, ofm Frei Luis Augusto Lessa, ofm Frei Fabiano Aguilar Satler, ofm

ATENÇÃO PARA AS INSCRIÇÕES Para fazer a inscrição para o III Encontro de Irmãos Leigos é necessário acessar o blog no endereço http://enilcfmb.blogspot.com.br/ e preencher a ficha on line que está disponível na matéria sobre o evento.

Algumas pistas para o trabalho evangelizador

dos irmãos diante dos desafios apresentados - Frei

Vanildo Zugno, OFMCap

10:30 Trabalhos 12:00 Almoço 14:00 Trabalhos 16:00 Intervalo 16:30 Trabalhos

Próximo encontro nacional: OFM, OFMCap

17:30

Oração da tarde - Província São Francisco

19:30 Confraternização DIA 3 - DOMINGO - Moderador: Frei Fabiano Aguilar 07:00

Eucaristia - Comunidade local

08:00 Café 08:45 Conclusão

Escolha da Equipe

Próximo encontro nacional

Avaliação 11:30

Recreio e almoço

PARA QUEM DESEJAR 14:00

Visita ao Santuário do Pe. Ibiapina, em Martins

(40 Km de Lagoa Seca).

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

A casa que nos acolherá é grande o suficiente e com

465


COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

466

OFS: RETIRO NA FRATERNIDADE DE FLORIANÓPOLIS

OFS: DIA DA ESCUTA NO REGIONAL SUDESTE II

LARISSA SARMENTO FIGUEIRÓ

CLÁUDIO SANTOS

A Fraternidade São Francisco das Chagas de Florianópolis se reuniu no dia 8 de setembro de 2013 para seu retiro anual na Paróquia Santo Antônio. O encontro iniciou-se com a Santa Missa, às 8h30, celebrada pelo Frei Vanderley Grassi e contou com a presença alegre dos irmãos fraternos. Após a celebração, os irmãos se reuniram no salão paroquial para dar início aos trabalhos com uma prece ao Espírito Santo. Em seguida, após a apresentação da proposta da dinâmica do retiro, foi realizada uma reflexão do texto “O senhor nos fala na caminhada” (Doc. Do Capítulo Geral Extraordinário-2006), focando principalmente na passagem: “Como Bernardo, o primeiro companheiro, neste capítulo também nós novamente pedimos a Francisco, o que devemos fazer? E ele repetiu: Vamos para a igreja, tomemos o livro dos Evangelhos e peçamos conselho a Cristo.” (2 Cel 15). Os presentes foram divididos em três grupos de discussão e, após o almoço, os assuntos debatidos em grupo foram expostos a todos. No final da tarde foi realizada a celebração da renovação das promessas batismais. E, neste ambiente de alegria e confraternização, o nosso retiro foi finalizado.

A Festa de São Luís, Rei de França, padroeiro da Ordem Franciscana Secular, foi marcada pela demonstração de solidariedade aos hansenianos, em Itaboraí (RJ). Diversas fraternidades do Regional Sudeste II da OFS participaram do V Dia da Escuta na colônia localizada no entorno do Hospital Estadual Tavares de Macedo, cuja especialidade é o tratamento de pacientes hansenianos. O encontro é promovido anualmente com o objetivo de proporcionar aos irmãos e irmãs um ambiente de convívio fraterno, e a oportunidade de conhecer histórias de pessoas que ficaram estigmatizadas pela doença, mas que dão grandes exemplos de como superar as adversidades da vida. A pequena capela de Nossa Senhora Aparecida ficou pequena para receber tantos irmãos presentes à Santa Missa presidida por Frei Tony Michels e concelebrada por frades franciscanos das três obediências. Frei Tony ressaltou a importância da atividade promovida pela OFS e que a vivência fraterna se dá com pequenos gestos de escuta, partilha e de presença solidária entre os mais pobres tão amados por Cristo e caros a Francisco e Clara de Assis. Pediu ainda a colaboração de todos para tornar a hanseníase mais conhecida e, assim, precocemente diagnosticada e combatida.

REGIONAL SUDESTE III SE REÚNE O Conselho Regional da Ordem Franciscana Secular, Região Sudeste III, reuniu-se no sábado (14/9), na sede da Fraternidade das Chagas, no Largo São Francisco (SP), pela primeira vez. Sob a coordenação da Ministra Regional Denize Aparecida Marum Gusmão, o encontro teve como objetivo principal a apresentação dos serviços para os novos membros. Além disso, foram nomeadas algumas funções e refeita a agenda até o final do ano.


NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________ CURSO DE FRANCISCANISMO - RONDINHA

A FÉ NA VIDA E NOS ESCRITOS DE SÃO FRANCISCO E SANTA CLARA DE ASSIS Por ocasião do Ano da Fé, a Fraternidade Franciscana São Boaventura oferece um Curso sobre “A fé na vida e nos escritos de São Francisco e Santa Clara de Assis”. O Curso destina-se aos frades e irmãs das Ordens e Congregações religiosas franciscanas, aos membros da OFS e a todos os que desejam aprofundar a sua fé em Jesus Cristo, especialmente a partir da vida e dos Escritos de Francisco e Clara de Assis. LOCAL E DATA: Fraternidade Franciscana São Boaventura Rondinha – Campo Largo – PR, de 21 a 25 de Outubro de 2013. COORDENAÇÃO: Frei João Mannes e Frei Fábio Cesar Gomes

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. O Ano da fé - “Porta fidei” 2. A experiência da fé na Sagrada Escritura 3. A fé na vida e nos Escritos de Francisco e Clara de Assis 4. Fé e cultura pós-moderna 5. Contribuição franciscana para a experiência da fé na atualidade ORGANIZAÇÃO DO CURSO 21/10 – Chegada 22/10 – 08h45 - Início do Curso 25/10 – 11h30 – Término do Curso CUSTO: Hospedagem, alimentação e Curso = R$ 300,00 PAGAMENTO: Durante o curso PARA INSCRIÇÕES ENTRAR EM CONTATO COM: Frei João Mannes E-mail: j.mannes@yahoo.com.br Fone: (041) 9134-4969 Site da Fraternidade São Boaventura www.franciscanos.org.br/rondinha

O HOMEM DE ASSIS

TEMPO DE FRANCISCO

Walter Hugo de Almeida

Walter Hugo de Almeida

Em cada outubro em minha vida é assim, Francisco é a marca do meu dia a dia, Primeiro, dois, três – sua morte, enfim, No quarto dia, a Festa da Alegria!...

Em Roma é Tempo de Francisco, o Poverello, Que inspira o Papa conduzir a Santa Igreja, Fazer da Igreja, não, jamais, nunca um castelo, Longe do Povo que Jesus amou, deseja!...

Sempre renovo em minha vida o amor, Que um dia Deus no coração, em mim, Gravou-me a Graça num Outubro em Flor!... Chamado, Selo, e eu respondi o Sim.

Vivemos hoje um tempo bem franciscano, sim, Tudo insinua uma esperança que nos vem, Tomara seja a Igreja, sim, lindo jardim, E todos nós, vamos cantar canção do Amém.

Outubro é o mês do Santo da Alegria, O Homem de Assis que encantou este mundo, E inda hoje encanta o nosso dia a dia...

A Igreja vive hoje um sinal forte de Graça, Vive a certeza que o mal nela vem e passa, E que a verdade vai vencer triunfalmente.

Salve, Francisco, rico por ser pobre, Rico de Deus porque amou o Rei, O seu Altíssimo Senhor, tão Nobre.

Que Deus ao Papa vem trazer luz benfazeja, Sob o carinho de Francisco, Amor da Igreja, Para esse mundo ser feliz num amanhã.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

PROFESSORES • Frei Fábio Cesar Gomes. Doutor em Teologia, com especialização em Espiritualidade Franciscana. • Frei João Mannes. Doutor em Filosofia, com especialização na Filosofia Mística de São Boaventura. • Frei Orlando Antônio Bernardi. Doutor em Teologia sistemática e perito em Franciscanismo.

467


NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

A ÚLTIMA ENTREVISTA DO PAPA

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

O papa, começando a dar-se conta de que corria o risco de ser eleito, na quarta-feira, dia 13 de Março, à hora do almoço, sentiu descer sobre ele uma profunda e inexplicável paz e consolação interior, juntamente com uma escuridão total e uma obscuridade profunda sobre tudo o mais. E estes sentimentos acompanharam-no até à eleição. Francisco, em uma entrevista concedida a Antonio Spadaro, SJ, fala sobre si mesmo, sobre o seu sentir-se jesuíta, a Companhia, o governo da Igreja e as reformas, o homem, a oração... Seis horas de diálogo, nas quais pode-se falar um pouco mais sobre o Papa ‘vindo do fim do mundo’.

468

“Não me reconheci a mim mesmo quando no voo de regresso do Rio de Janeiro respondi aos jornalistas que me faziam perguntas”, comenta o Papa ao diretor da revista Civiltà Cattolica, que começa com a primeira pergunta: Quem é Jorge Mario Bergoglio?, ao que o Santo Padre responde: “Sim, posso talvez dizer que sou um pouco astuto, sei mover-me, mas é verdade que sou também um pouco ingênuo. Sim, mas a síntese melhor, aquela que me vem mais de dentro e que sinto mais verdadeira, é exatamente esta: “Sou um pecador para quem o Senhor olhou”. E repete: “Sou alguém que é olhado pelo Senhor. A minha divisa, Miserando atque eligendo, senti-a sempre como muito verdadeira para mim”. Sobre a sua escolha por fazer-se jesuíta, Francisco responde que três coisas lhe impressionaram na Companhia: seu caráter missionário, a comunidade e a disciplina. E “isto é curioso, porque eu sou um indisciplinado nato, nato, nato. Mas a sua disciplina, o modo de organizar o tempo, impressionaram-me muito”. Dessa forma, destacada a vida de comunidade, ele não se vê como um sacerdote sozinho, e reitera a sua decisão de morar na Santa Marta : “Preciso viver a minha vida com os outros”. Falando sobre o que significa

para um jesuíta ser papa, explica que “o discernimento é uma das coisas que Santo Inácio mais trabalhou interiormente. Para ele, é um instrumento de luta para conhecer melhor o Senhor e segui-l’O mais de perto”. Sobre isso, acrescenta que “muitos, por exemplo, pensam que as mudanças e as reformas podem acontecer em pouco tempo. Eu creio que será sempre necessário tempo para lançar as bases de uma mudança verdadeira e eficaz. E este é o tempo do discernimento”. Dessa mesma forma, o pontífice destaca que as decisões que toma, até as da vida normal, como usar um carro modesto, estão ligadas a um discernimento espiritual e que “o discernimento no Senhor guia-me no meu modo de governar”. Fala também sobre a experiência de governo e sobre a experiência prévia que teve como superior na Companhia. “Na minha experiência de superior na Companhia, para dizer a verdade, nem sempre me comportei assim, ou seja, fazendo as necessárias consultas. E isso não foi uma boa coisa. O meu governo como jesuíta no início tinha muitos defeitos. Estávamos num tempo difícil para a Companhia: tinha desaparecido uma inteira geração de jesuítas. Por isto, vi-me nomeado

Provincial ainda muito jovem. Tinha 36 anos: uma loucura. Era preciso enfrentar situações difíceis e eu tomava as decisões de modo brusco e individualista. Sim, devo acrescentar, no entanto, uma coisa: quando entrego uma coisa a uma pessoa, confio totalmente nessa pessoa. Terá que cometer um erro verdadeiramente grande para que eu a repreenda. Mas, apesar disto, as pessoas acabam por se cansar do autoritarismo. O meu modo autoritário e rápido de tomar decisões levou-me a ter sérios problemas e a ser acusado de ser ultraconservador. Vivi um tempo de grande crise interior quando estava em Córdova. Claro, não, não sou certamente como a Beata Imelda, mas nunca fui de direita. Foi o meu modo autoritário de tomar decisões que criou problemas”. O Papa fala disso e esclarece de forma sincera para dar a entender algo: “Digo estas coisas como uma experiência de vida e para ajudar a compreender quais são os perigos. Com o tempo aprendi muitas coisas. O Senhor permitiu esta pedagogia de governo, mesmo através dos meus defeitos e dos meus pecados”. E concretizando sobre o governo atual da Igreja acredita que consultar é muito importante: “Os Consistórios e os


Sínodos são, por exemplo, lugares importantes para tornar verdadeira e ativa esta consulta. É necessário torná-los, no entanto, menos rígidos na forma. Quero consultas reais, não formais”. E sobre o sentir da Igreja? O papa disse que “a imagem da Igreja de que gosto é a do povo santo e fiel de Deus”, e acrescenta que “a pertença a um povo tem um forte valor teológico: Deus na história da salvação salvou um povo. Não existe plena identidade sem pertença a um povo. Ninguém se salva sozinho, como indivíduo isolado, mas Deus atrai-nos considerando a complexa trama de relações interpessoais que se realizam na comunidade humana. Deus entra nesta dinâmica do povo”. Nesse ponto, fala da santidade cotidiana, “uma classe média da santidade da qual todos podemos fazer parte”. A Igreja é fecunda, deve ser, disse o Papa. E reconhece que quando percebe comportamentos negativos em ministros da Igreja ou em consagrados ou consagradas, o primeiro que pensa é ‘um solteirão’, ou ‘uma solteirona’. “Não são nem pais, nem mães. Não são capazes de gerar vida. Pelo contrário, quando leio, por exemplo, a vida dos missionários salesianos que foram para a Patagônia, leio uma história de vida, de fecundidade”, diz Francisco. Sobre a Igreja que o papa sonha, diz: “Vejo com clareza que aquilo de que a Igreja mais precisa hoje é a capacidade de curar as feridas e de aquecer o coração dos fiéis, a proximidade. Vejo a Igreja como um hospital de campanha depois de uma batalha. É inútil perguntar a um ferido grave se tem o colesterol ou o açúcar altos. Devem curar-se as suas feridas. Depois podemos falar de tudo o resto. Curar as feridas, curar as feridas... E é necessário começar de baixo”. E continua: “Sonho com uma Igreja Mãe e Pastora. Os ministros da Igreja devem ser misericordiosos, tomar a seu cargo as pessoas, acompanhando-as como o bom samaritano que lava, limpa, levanta o seu próximo. Isto é Evangelho puro. Deus é maior que o pecado. As reformas organizativas e estruturais são secundárias, isto

é, vêm depois. A primeira reforma deve ser a da atitude”. E discorre sobre esse conceito afirmando que “devemos anunciar o Evangelho em todos os caminhos, pregando a boa nova do Reino e curando, também com a nossa pregação, todo o tipo de doença e de ferida”. Francisco lembra que em Buenos Aires “recebia cartas de pessoas homossexuais, que são feridos sociais, porque me dizem que sentem como a Igreja sempre os condenou. Mas a Igreja não quer fazer isto. Durante o voo de regresso do Rio de Janeiro disse que se uma pessoa homossexual é de boa vontade e está à procura de Deus, eu não sou ninguém para julgá-la. Dizendo isso, eu disse aquilo que diz o Catecismo. A religião tem o direito de exprimir a própria opinião para serviço das pessoas, mas Deus, na criação, tornou-nos livres: a ingerência espiritual na vida pessoal não é possível. Uma vez uma pessoa, de modo provocatório, perguntou-me se aprovava a homossexualidade. Eu, então, respondi-lhe com uma outra pergunta: “Diz-me: Deus, quando olha para uma pessoa homossexual, aprova a sua existência com afeto ou rejeita-a, condenando-a?” É necessário sempre considerar a pessoa. Aqui entramos no mistério do homem. Na vida, Deus acompanha as pessoas e nós devemos acompanhá-las a partir da sua condição. É preciso acompanhar com misericórdia. Quando isto acontece, o Espírito Santo inspira o sacerdote a dizer a coisa mais apropriada”. Continua explicando que “não podemos insistir somente sobre questões ligadas ao aborto, ao casamento homossexual e uso dos métodos contraceptivos. Isto não é possível. Eu não falei muito destas coisas e censuraram-me por isso. Mas quando se fala disto, é necessário falar num contexto. De resto, o parecer da Igreja é conhecido e eu sou filho da Igreja, mas não é necessário falar disso continuamente”. Outro ponto abordado na entrevista são as dicastérios romanos, em que Francisco disse que “eles estão ao serviço do Papa e dos bispos: devem ajudar tanto as Igrejas particulares como as Conferências

Episcopais. São mecanismos de ajuda. Em alguns casos, quando não são bem entendidos, correm o risco, pelo contrário, de se tornarem organismos de censura. É impressionante ver as denúncias de falta de ortodoxia que chegam a Roma. Creio que os casos devem ser estudados pelas Conferências Episcopais locais, às quais pode chegar uma válida ajuda de Roma. De fato, os casos tratam-se melhor no local. Os dicastérios romanos são mediadores, nem intermediários nem gestores”. E explica também que “devemos caminhar juntos: as pessoas, os Bispos e o Papa. A sinodalidade vive-se em vários níveis. Talvez seja tempo de mudar a metodologia do sínodo, porque a atual parece-me estática. Isto poderá também ter valor ecumênico, especialmente com os nossos irmãos ortodoxos. Deles se pode aprender mais sobre o sentido da colegialidade episcopal e sobre a tradição da sinodalidade”. O papel das mulheres na Igreja também foi uma questão abordada no voo papal do Rio de Janeiro, por isso o Papa recorda que “a Igreja não pode ser ela própria sem a mulher e o seu papel. A mulher, para Igreja, é imprescindível. Maria, uma mulher, é mais importante que os bispos. Digo isso, porque não se deve confundir a função com a dignidade. É necessário, pois, aprofundar melhor a figura da mulher na Igreja”. E voltando a um tema mais pessoal, o papa fala sobre a sua forma preferida de oração: “E a oração é para mim uma oração “memoriosa”, cheia de memória, de recordações, também memória da minha história ou daquilo que o Senhor fez na sua Igreja ou numa paróquia particular. Para mim é a memória de que Santo Inácio fala na Primeira Semana dos Exercícios, no encontro misericordioso com Cristo Crucificado. E pergunto-me: “Que fiz por Cristo? Que faço por Cristo? Que farei por Cristo?” LEIA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA NO SITE www.franciscanos.org.br

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES ________________________________________

469


FALECIMENTO ________________________________________

FALECE O SR. WALTER DE CARVALHO orações elevadas a Deus, em prece por

FREI WALTER DE CARVALHO JÚNIOR

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

ele e por nós, familiares. Agradecimen-

470

De certo modo, nos últimos

to especial aos freis Gustavo Medella,

quatro anos e meio, fomos aprenden-

Roberto Ishara, Pedro Pinheiro, Rafa

do a nos despedir de nosso pai. Sua

e aspirantes de Agudos que se fizeram

presença entre nós, com as sequelas

presentes no velório e nos emociona-

pós-cirúrgicas de drenagem de AVC,

ram com gestos e palavras que ajudaram

consequência de desmaio e queda,

a vivermos o sepultamento de nosso pai

em 1º de abril de 2009, configurou-se

como um ato de fé. E também nosso

de pequenas e progressivas ausências

obrigado a Frei Jorge Maoski que lhe

que nos foram acostumando a viver

ministrara a Unção dos Enfermos há 4

o decisivo “tempo presente” dele e

anos e meio, e a Frei Alessandro Dias do

nosso. Ele não se sentava mais à mesa.

Nascimento, que fez o mesmo poucos

Alimentava-se apenas por sonda gás-

e parece que levará algum tempo para

trica, andava sempre com ajuda de

caírem no meu “passado remoto”.

dias antes do falecimento. Particularíssima gratidão deve-

alguém. O seu tempo constante era

Conforto maior para nós é saber

mos à nossa mãe Onélia, que durante

o “agora”, pois, na intervenção cirúr-

que nosso pai foi um homem de inegá-

tanto tempo se dedicou incondicional-

gica, perdera parte da massa cerebral

vel bondade, um homem de fé simples e

mente e com devotado amor e abnega-

responsável pela memória recente.

profunda, um homem que soube culti-

ção ao cuidado de nosso pai.

Assim, nossas trocas de atenções e

var amizades sinceras e duradouras, um

Nosso eterno muito obrigado a

afetos com ele – sabíamos – eram para

homem entregue amorosamente aos

Deus por nos ter concedido tão bon-

aquele momento único. Dez minutos

seus, e de atenção respeitosa e sensível

doso pai neste mundo, e que nos fez

depois, ele não se lembraria da con-

para com todos, inclusive, com gestos,

tanto bem: durante os anos em que

versa, do carinho... (É interessante

muitas vezes, pequenos e escondidos de

desfrutou de boa saúde, no período de

que se lembrava de fatos do passado

cuidado e serviço.

maior fragilidade e doença, e agora,

mais remoto e raciocinava muito bem,

O velório de nosso pai foi bas-

junto de Deus, com todos os justos

fazendo cálculos diversos, quando

tante curto. Algumas horas apenas.

que compreenderam em vida: “Ainda

estimulado). Talvez, com ele, aprende-

Mas foi bem intenso. Muitos dos seus

que falássemos a língua dos homens e

mos um pouco mais do famoso “aqui

velhos amigos e amigas não souberam

dos anjos, ainda que tivéssemos o dom

e agora”, dos mistérios do tempo, com

a tempo. No entanto, bom número dos

da profecia e conhecêssemos todos os

tons de eternidade.

companheiros e companheiras de Igreja

mistérios e toda a ciência, se não tivés-

Ao falecer aos 78 anos, no do-

acorreu e fez daquelas poucas horas

semos amor, isso tudo de nada valeria”

mingo 25 de agosto, às 9h30, no

uma verdadeira celebração: orações,

(Cf. 1Cor 13).

Hospital da Unimed em Bauru, de

bênçãos, cânticos... Pouco antes do cor-

pneumonia e falência de órgãos,

tejo do enterro, se ouvia: “Um coração

estava eu, indigno, ao seu lado, acom-

para amar (...), ao me criar tu me deste.

panhando-lhe os últimos suspiros e

Eis o que eu venho te dar (...). Toma,

esforços naturais por alcançar sopros

Senhor, que ele é teu: meu coração não

de vida. Limitava-me a repetir-lhe

é meu!”.

que seu filho estava junto dele. Minha

Gostaríamos de agradecer singe-

irmã Érika, que passara a noite no

lamente aos confrades que nos ajuda-

hospital, o havia deixado não fazia

ram a acompanhar os últimos anos, e,

muito tempo. Não é necessário falar

recentemente, os últimos dias de vida de

do impacto de tais memórias: essas

nosso pai. Somos gratos seja pela soli-

também continuam muito presentes

dariedade, apoio e préstimos, seja pelas

FALECE O PAI DE FREI TATÁ Faleceu no dia 25 de setembro, às 4h50, o pai do Frei Athaylton J. Monteiro Belo, Frei Tatá, no bairro do Grajaú, RJ, onde residia. Segundo o Frei Tatá, o Sr. Ataíde de Aguiar Belo já vinha doente há anos.


FALECIMENTO ________________________________________

FALECIMENTO DO PAI DE FREI LINDOLFO JASPER FREI LINDOLFO JASPER

sempre uma diversão para ele. No dia 26 junho deste ano, foi constatado que o pai estava com icterícia generalizada devido a um tumor obstrutivo das vias biliares e colédoco. Ficou internado no hospital de Rio do Sul e Ituporanga durante 16 dias, devido à gravidade do caso. Teve diversas quedas nos últimos dias e uma delas foi mais grave, que machucou-lhe a cabeça. No dia 11 de agosto, dia de Santa Clara, a família celebrou o dia dos Pais, sobretudo a vocação de ser pai. Papai participou consciente, e, na ocasião, Frei Lindolfo lhe administrou a Unção dos Enfermos. Todos os filhos têm muito orgulho do pai que tiveram, por tantos anos de convivência, o seu jeito simples, devoto e alegre. Os programas religiosos na TV iniciam cedo, uma força que o fazia levantar cedo, para acompanhar, o quanto podia, durante todo o dia, os programas religiosos, por muitos anos. Jamais Ituporanga esquecerá o exemplo deste homem fiel, dedicado, alegre, corajoso, que sempre teve muito amor e muita dedicação para com todos. Os filhos só podem ser muito

gratos a Deus pelos 89 anos que ele viveu. Uma família tão numerosa e abençoada tem motivos de sobra para agradecer tão abundantes graças recebidas pela sua amável presença. Agora, ele está junto de Deus e intercede por todos nós!

FALECE A IRMÃ DE FREI OLAVO SEIFERT A única irmã de Frei Olavo, Sra. Melita Bertha Xavier Andrzejewski, faleceu no dia 13 de setembro p.p. em Curitiba, PR, com 88 anos de idade. Era casada com o Sr. Vinício Xavier, tendo três filhos deste matrimônio. Era cristã fervorosíssima, segundo Frei Olavo, seguidora de Cristo, devota de São José e Terceira Franciscana. Vinha sofrendo nos últimos tempos, debilitada pela moléstia que a levou ao túmulo. A causa de sua morte foi por falência pulmonar. Frei Olavo conseguiu viajar a tempo de participar do seu sepultamento. R.I.P.

COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

Dia 3 de setembro, às 1h30 da madrugada, faleceu aos 89 anos, em Ituporanga, no hospital Bom Jesus, Aloisio Jasper. No mesmo dia, às 16 horas, Frei Lindolfo celebrou a missa de exéquias, na paróquia Santo Estêvão e concelebrou Frei Nilton Steckert. Muitos parentes e amigos se fizeram presentes, durante todo o velório e na missa de exéquias. Papai deixou 12 filhos, dentre os quais 8 moças e 4 rapazes, um sacerdote (Frei Lindolfo) e uma religiosa (Irmã Ema, Franciscana de São José), 7 genros, 3 noras, 26 netos e 15 bisnetos. Em poucas palavras, podemos dizer que papai foi “um homem de Igreja e colaborador”. Aos domingos, a missa era sagrada. Vendeu muitas rifas da paróquia e do Seminário São Francisco. Ajudou a construir a Igreja Matriz de Ituporanga e uma parte do Seminário São Francisco. Trabalhou em muitas festas da Matriz e do Seminário. Foi um homem feliz, de muitos sorrisos, e queria ver todos sorrindo. Onde estava, a festa estava armada. Lia muito, principalmente aos domingos, por isso sabia contar muitas histórias. A família fazia de tudo para se reunir com os pais idosos, fazendo surpresas e isto os deixava muito felizes. Ele sempre perguntava: A Irmã Ema e o Frei Lindolfo vêm também? Tanto os filhos como os netos e bisnetos demonstravam um benquerer muito grande, aos pais, avós e bisavós. No final da vida não pôde mais trabalhar. Bastante surdo, tinha dificuldades em se locomover, copiou muitos textos em cadernos, para passar o tempo. O jogo de dominó foi

471


AGENDA

2013

Província Franciscana da Imaculada Conceição (*) As alterações estão sublinhadas

OUTUBRO 07 a 11 08 e 09

14 a 16 17 21 a 26 28 e 29 31 a 03 31 a 03

Retiro no Eremitério (Rodeio); Reunião do Conselho de Formação e Estudos (Rondinha); Reunião do Definitório Provincial; Reunião do Conselho de Evangelização (São Paulo); CFMB – Assembleia e serviços; Encontro Regional do Contestado; III Encontro Nacional de Irmãos Leigos da CFMB (Lagoa Seca - PA); Estágio Vocacional Região Sul (Ituporanga);

27 DE OUTUBRO 90 ANOS DA PRESENÇA FRANCISCANA EM LUZERNA

NOVEMBRO 04 a 15 07 10

12 e 13 14 a 17 18 25 25 25 e 26 27 e 28 28

Tempo Forte do Definitório Geral; Reunião do Conselho Gestor das entidades da Província; Profissão Solene de Frei Alex Ferreira da Silva (Campo Largo); Encontro dos animadores JPIC dos Regionais; Estágio Vocacional Região Norte (Guaratinguetá); Encontro Regional de São Paulo (Bragança Paulista); Encontro Regional de Agudos; Encontro Regional Rio de Janeiro; Encontro Regional do Leste Catarinense (Angelina); Encontro Regional de Pato Branco (Recreativo); Reunião do Conselho do Economato;

DEZEMBRO 02 02 02 02 02 COMUNICAÇÕES . OUTUBRO DE 2013

04 a 06 02 e 03 09 a 11 16 a 20

Encontro Regional do Vale do Paraíba; Encontro Regional de Curitiba; Encontro Regional do Espírito Santo (recreativo); Encontro Regional do Vale do Itajaí - recreativo (Vila Itoupava); Encontro Regional Baixada e Serra Fluminense (recreativo); Celebração dos Jubileus (São Paulo - São Francisco); Encontro Regional do Contestado; Reunião do Definitório Provincial; Tempo Forte do Definitório Geral;

2014 JANEIRO 03 12

Primeira Profissão dos Noviços (Rodeio); Admissão ao Noviciado (Rodeio);

SETEMBRO 23 a 25 Capítulo das Esteiras; 472

PARABÉNS!


outubro_2013