Issuu on Google+

Mais uma empresa anuncia instalação em Lorena

o popular

Ano XIII nº 633 - Vale do Paraíba/SP, 12 de novembro de 2011

www.popdovale.com.br

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Empresa do ramo de borracha deverá gerar 100 empregos diretos na cidade página 5

Marietta Bartelega desiste e PMDB retoma pré-candidatura de Bosco Romeiro Bosco Romeiro foi recebido em reunião com Gabriel Chalita e Michel Temer que reafirmam a tese de candidatura própria em 2012 página 3

Lorenense conquista 2º lugar no Prêmio Jovem Cientista

Marietta Bartelega

“Criança Feliz” atende comunidades carentes em Lorena

Projeto é desenvolvido por alunos da Escola de Engenharia de Lorena-USP

pagina 7 página 7

Cibele Rosa

Vereador quer distribuir protetor solar na rede municipal de saúde

Os alunos da EEL-USP e os assistidos pelo programa

Paixão nacional auxilia na Enfermeiros formação participam cidadã de de Encontro crianças na USP Lorenenses Élcio Junior alerta para os riscos de câncer de pele no verão página 4

página 4

Com o futebol, Tinho já atende 1.500 crianças, das 15 escolinhas da cidade página 7


página 2 - Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011

De Cannes a Lorena

Nós últimos 15 dias, por obrigação profissional e por grande sacrifício pessoal, tive que acompanhar a delegação brasileira comandada pela presidenta Dilma, no encontro do G-20, realizado na cidade de Cannes, sul da França, mais precisamente na Côte d’Azur. Após o término do encontro me sacrifiquei permanecendo mais uma semana naquele, lugar “atrasado”, sentindo falta da minha querida e desenvolvida Lorena. E quanta diferença, nós que vivemos no “primeiro mundo” ficamos assustados quando confrontamos nossa realidade com a triste situação dos nossos amigos franceses. Vocês acham que eles têm as ruas limpas como as nossas? Vocês acham que eles têm um trânsito organizado como o nosso? Afinal não são todos que tem a sorte de ter um Marcelo Pazzini no comando de tão importante setor. E o setor de saúde então. Eles não têm a sorte de ter nossos postinhos de saúde, de ter um sistema tão desenvolvido como nosso SUS. Tive oportunidade de conhecer um centro local e, acreditem, eles não tem o prazer de ficar horas e horas em uma fila de espera. São atendidos na hora, não tem tempo nem de falar mal do prefeito. E as escolas, e a educação? As mesmas são de tempo integral com ênfase na cultura, nos esportes, além de toda solidez educacional. Acreditem, as crianças saem da escola sabendo ler diferente do que acontece em nosso Estado, em nossa cidade. As crianças ainda são obrigadas a enfrentar todo dia uma alimentação a base de produtos naturais com frutas, legumes, leite entre outros. Não tem a sorte de conhecer como as nossas uma empresa como a Nutriplus, com suas comidas desidratadas tipo Miojo e salsichas entre outras delícias. Isto não é um absurdo? Mas, o que mais me chamou atenção foi o símbolo da França que é um galo, altivo, extremamente orgulhoso. Coitados um galo como símbolo, atrasados. Nós temos a sorte de ter um galo de verdade na Câmara Municipal, um verdadeiro Galão que conseguiu resolver o problema de desemprego, pelo menos na sua família. Triste realidade desses povos do primeiro mundo. Não tem a sorte de viver nossa sofrida realidade. Deus nos ajude pobre e triste Lorena. Humberto Diniz é advogado e policial aposentado.

Então tá! por Regina Paula da Rocha Faria “E contemplando as tuas gerações, Oh! Lorena de outrora e do presente Te confiamos nobre sonho ardente: - O esplêndido futuro do Brasil !” (Hino de Lorena) No dia 14 de novembro Lorena completa 223 anos de emancipação política. Em sua origem, a cidade era local de passagem para aqueles que, pelos idos de 1700, rumavam para a região das Minas Gerais. A travessia era pelo Rio Paraíba do Sul, no Porto da Piedade, ou de Gauypacaré, localizado no final da antiga rua Porto dos Bandeirantes. Alcançando as águas do Paraíba através desse porto, chegava-se à garganta do Embaú, para transpor a Serra da Mantiqueira. Esse era o trajeto usado pelos bandeirantes, vindos da Vila de Piratininga, trilhando o Caminho Geral do Sertão, que ligava as vilas de São Paulo às terras dos Cataguás, até as Minas Gerais. Esta rota era chamada de “Caminho do Norte”, designação antiga da região conhecida hoje como Vale do Paraíba. Ao Rio Paraíba deve-se o surgimento do povoado que mais tarde viria a ser a Freguesia de Guaypacaré e depois Vila de Lorena. Esse núcleo inicial de povoação surgiu por volta de 1695, como Arraial do Porto do Hepacaré, em terras da Freguesia de Santo Antonio de Guaratinguetá. Nas imediações desse porto foi sendo instalado um pequeno povoado, o Arraial onde os que estavam de passagem descansavam e completavam os suprimentos para a travessia. Conta-se que estes exploradores também tinham numa ermida o local para invocar a proteção de N. Sra da Piedade. Essa pequena capela foi erguida de frente para o porto, que era também conhecido por Porto da Piedade. Como o crescimento aconteceu para a direção Leste, a Capela acabou ficando de costas para o povoado. Com o crescimento do Arraial, em 1718 ele passou à condição de Freguesia de N. Sra da Piedade. Onde existia apenas economia de subsistência, agora havia agricultura diversificada, com lavoura de milho, arroz, feijão e mandioca, e depois, com a cultura da cana, houve um grande crescimento econômico e de população. E no ano de 1788, moradores requerem do governador da Capitania de São Paulo a separação da Vila de Guaratinguetá. E o pedido foi atendido em 14 de novembro do mesmo ano, muito a contragosto dos guaratinguetaenses, que, desconhecendo a decisão do governador, manifestaram sua oposição ao desligamento. Em vão, pois o ato já estava oficializado, embora a notícia tardasse a chegar aos longínquos sertões do Vale do Paraíba. Ao alcançar a independência política com a ascenção à categoria de Vila, seu nome passa a ser Lorena, numa homenagem ao governador da Capitania Bernardo José de Lorena, que assinou sua emancipação. Três anos antes, em 1785, Guaratinguetá perdera as terras de Cunha. Como vila era designado o que hoje se conhece por cidade, a Vila de Lorena nasce com extenso território, pois faziam parte dele as terras de ouitros futuros municípios: Areias, Bananal, Cachoeira Paulista, Cruzeiro, Lavrinhas, Piquete, Queluz, São José do Barreiro e Silveiras. Os desdobramentos começariam em 1816, quando Areias se emancipou, levando junto as terras que viriam futuramente a ser Bananal, Silveiras, Queluz, São José do Barreiro e Lavrinhas, restando ainda Cruzeiro, Cachoeira Paulista e Piquete, que se separariam, respectivamente, em 1871, 1880 e 1891. Lorena foi o 26º município a ser criado na Província de São Paulo. Eram tempos de crescimento e na agricultura teve início o cultivo do tabaco e da cana de açúcar. Começou a criação de porcos e a produção de toucinho e de aguardente, que eram vendidos para o Rio de Janeiro e Minas Gerais. Mais tarde, ainda no Período Colonial, teve início o cultivo do café, que trouxe muita riqueza para os senhores e empobrecimento do solo. Foi um longo caminho até chegar nos nossos dias. Muitos marcos históricos foram demolidos. A data de 14 de novembro não pode ser apenas mais um feriado. E será que temos o que comemorar? A cidade passa por um período de decadência e só sobrevive porque as pessoas continuam trabalhando. Muitas se mudaram. Precisamos planejar o futuro da cidade. - Lorenenses, precisamos de líderes que nos guiem para o desenvolvimento. Precisamos escolher bem quem irá nos governar. Que N. Sra. da Piedade tenha piedade de nós!

EXPEDIENTE

Gazeta do Vale Diretor e Jornalista Responsável Luciano Augusto de Meira Leite - MTB/SP:34.952 Registrado no CRCPJCL CNPJ: 04.319.396/0001-95 Inscrição Municipal 21072 Rua Dom Bosco, 124, apto. 3 Lorena - SP - CEP 12600-100 contato@popdovale.com.br www.popdovale.com.br

cidades

Tá na fita por Plínio Figueira Bola dentro Ele voltou e colocou a bola dentro com toda sua dinâmica. Não é o Neymar, mais sim o Professor Élcio Vieira com a realização do 6º aniversário do Programa Escola Família, no sábado de manhã na Praça Arnolfo de Azevedo. Esse Programa ficou suspenso na gestão daquele que veio substitui-lo e, agora tornou-se sucesso com a dinâmica empregada nas escolas municipais. Agrega muito mais o aluno na sua escola. USP São Paulo Na TV Globo de manhã assistimos as cenas de tropas da Policia Militar dentro da USP, segundo se fala por causa do uso de maconha naquele campus. Logo em seguida assistimos no Programa da Ana Maria Braga uma conhecedora do assunto em relação ao crack, maconha e cocaína. É desesperador para quem entra nesse quadro e muito pior para os pais. Agora, você decide qual o caminho que tomamos? Traficante Será que essa figura tem interesse que a Polícia Militar abandone o local deixando que o Campus possa se tornar uma Cracolandia somente pra universitários? Estranhos não podem entrar. Guerra da Comida Os restaurantes Minuano na Praça e Gauchão Rua Principal despertaram uma guerrilha na concorrência, pois de 2ª a 6ª o preço da comida por quilo, caiu para R$ 9,50. No Minuano serve para os clientes da 2ª sala, muito ampla e confortável, no Gauchão não entra no custo o churrasco. No 5º dia útil a fila ficou enorme no Gauchão, já no Minuano o ambiente é muito maior, e houve melhor acomodação para os clientes. O público variou de estudantes, universitários, funcionários das empresas do centro, famílias que estavam circulando no centro, clientes do comércio em geral, além de pessoas de outras cidades. Quem não poderia faltar era o casal Madame Dorinha (das bolsas) e o Adão Diniz, cabecinha prateada, consultor financeiro. Loja Calçul faz a diferença Pós-venda faz a diferença, pois o Marketing interno e externo tem aquele ar caseiro. Em sendo uma loja de Departamento que a sede fica em outra cidade, e normalmete só leva nosso dinheiro, a Calçul contribui mensalmente com o Telemarketing da APAE de Lorena. Aí faz a diferença, o gerente Jorge vem administrando a loja com eficiência e atenção aos clientes. Outro fator importante a ser citado é a cobrança de juros após o vencimento, pois tem cinco dias de carência e os juros não são exorbitantes. Restaurante do Hipólito Com apenas cinco meses de existência já conquistou uma vastíssima clientela de Lorena, Canas, Piquete, Cachoeira Paulista. Os carros chefes são o churrasco (cabrito, frango assado, carne de vaca, carne de porco, linguiça e outros) e a cerveja bem gelada. Aos sábados a partir das 15h até as 24h tem forró, com Marcelo Dias. Aos domingos até 22h. Hipólito em Lorena já é uma marca positiva. Já colocou cobertura na frente e acabou de inaugurar uma churrasqueira de tijolo a vista. Acabou sua dor de cabeça Agora você não precisa mais se deslocar para outras cidades, com o objetivo de escanear até 1,10m inclusive colorido. A Speedy Copy já está prestando também este tipo de serviço, além dos demais, como xerox normal e grande, cópia de plantas, apostilas, etc. Atendimento de qualidade e especializado. Venha conhecer mais esse novo tipo de serviço e economize tempo, combustível, pois daqui em diante você não terá mais dor de cabeça de pegar o sol da Dutra, além do movimento de caminhões. Fale com o Vicente e sua assessoria que tudo será resolvido. Dor de cabeça fica para as Drogarias, serviços de cópias é no Speedy Copy, na Avenida Peixoto de Castro. Macaco na onda A casa noturna Macaco está bombando as sextas-feiras com a presença de mais de mil jovens. Mulheres VIP’S, até 2 da manhã com 1 quilo de alimento não perecível, exceto sal, açúcar, fubá e trigo. A partir das 23h todas as sextas. Qualquer dúvida fale com o Daniel ou a Promoter Bruna. Engenho x Chopiano No último sábado o Engenho comemorou seu aniversário e, o presidente do clube Luiz Fernando deu sua mensagem, positiva e de agradecimento à todos em especial a comissão organizadora. Uma coisa é certa, mais um projeto do jovem presidente que é bem sucedido e a curto prazo. Ficou lotado o ambiente com a presença da Banda Opus. Millet da Imobiliária e sua esposa bailaram a noite toda. A cada dia que passa, a presença dos associados do clube vem aumentando. Parabéns Presidente. Positivo para Lorena Em 1992 instalou- se em Lorena com sua família o micro empresário Belo e, com o tempo transferiu sua residência para o Bairro Santa Edwiges, juntamente com sua esposa e casal de filhos. Bem sucedido em seus negócios, depois de ter atendido muita gente em caráter social, o empresário bem realizado, está disputando uma vaga como pré-candidato a vereador em Lorena. Tivemos informações que sua zona de influência mais direta é o Parque das Rodovias, Vila Passos, Bairro da Cruz, Santa Edwiges, apesar de ter atendido no longo dos anos pessoas de outros bairros. Já tem sua marca que é o social, exatamente o que já vem fazendo há mais de 15 anos.

Vox populi por Pe. Rivelino Nogueira

Transladação do Corpo de Dom João: A importância do pastor

A transladação do Corpo do nosso querido Bispo Dom João Hipólito de Moraes, para a Catedral de Nossa Senhora da Piedade será um momento em que o clero e a população reconhecem a importância de Dom João como chefe da Igreja e diocese de Lorena (SP). Com disse em seus artigos Cardeal Dom Eugenio Arcebispo Scheid, o bispo é responsável pela formação do clero. Ele tem que Saber descobrir, acolher, acompanhar os vocacionandos(as), os seminaristas, as casas de formação e demais iniciativas vocacionais que são o centro das preocupações de um Sucessor dos Apóstolos. É preciso ser elo de união, promotor da união entre todos os que, mais de perto, servem, se dedicam à causa do Evangelho. Não é missão fácil, mas nesta e em outras tarefas divino-humanas, o Bispo conta sempre com a assistência do Espírito Santo. A unção da plenitude do Sacerdócio de Cristo lhe garante essa perene presença do Espírito: Advogado, Consolador, Iluminador e Intérprete. Dom João foi um bispo que trabalhou por nós e sempre trabalhou com a unção do Espírito Santo. Dom João era muito conhecido pelos Lorenenses sempre com sua batina percorria as ruas de nossa cidade e era muito querido pela população de Lorena (SP). Conhecido por todos Dom João tinha muitas histórias tornou-se bispo e ficou á frente da Nossa Igreja por muito tempo pela consagração episcopal, juntamente com a função de santificar ele ensinou e governou. Segundo o Concílio Vaticano II, é pela imposição das mãos e pelas palavras da consagração que a graça do Espírito Santo é dada e é impresso o caráter sagrado, de tal modo que os bispos fazem as vezes, de uma forma eminente e visível, do próprio Cristo, Mestre, Pastor e Pontífice, e atuam em vez d’Ele [«in Eius persona agant»]» (37). Pelo Espírito Santo, os bispos foram constituídos verdadeiros e autênticos mestres da fé, pontífices e pastores» (38). Diz ainda o documento que Cristo, a Quem o Pai santificou e enviou ao mundo, por meio dos seus Apóstolos tornou-os bispos, participantes da sua consagração e missão; e estes, por sua vez, transmitem legitimamente o múnus do seu ministério em grau diverso e a diversos sujeitos na Igreja» (43). “O seu cargo ministerial foi transmitido em grau subordinado aos presbíteros, para que, constituídos na Ordem do presbiterado, fossem cooperadores da Ordem episcopal e para o desempenho perfeito da missão apostólica confiada por Cristo” (44). Durante sua vida Dom João mostrou seu imenso carinho pelos pobres e dava assistência religiosa aos lorenenses e a todos os seus diocesanos. A Canção Nova, que está em Cachoeira Paulista (SP), recebeu total apoio de Dom João, principalmente no início de sua fundação e, por isto, Dom João que era o “pai” dos católicos lorenenses tornou-se também “pai” da Comunidade Canção Nova que se iniciava. E como afirmou o professor José Geraldo Evangelista, ele merece ser chamado de Dom João de Lorena.

Cadê o chinelo da mamãe? Valendo da teoria de que nosso comportamento, é diretamente ligado ao meio em que vivemos, não acredito que o ambiente tenha influenciado a atitude ridícula da minoria dos alunos da USP de São Paulo. Ou seja, dos quase 90.000 alunos que frequentam o campus da Cidade Universitária, apenas 73 deles, se revoltaram. Cenas que assistimos chocados pela TV, garantem que não passam de arruaceiros, maconheiros e rebeldes sem causa. A presença da polícia dificulta o uso de drogas e, atitudes completamente fora do que conceituamos normalidade. Proibir a presença da polícia não cabe na cabeça de qualquer ser normal. Em que momento a autonomia no Campus da Faculdade fica fragilizada com a presença da ronda policial? Como é possível ainda, justificar como ações partidárias e até ligadas as eleições de entidades estudantis? Comédia não é mesmo? Pra mim, não passam de jovens mimados que não conheceram a palavra “não” ou até mesmo o tão famoso chinelo da mamãe. O resultado é isso que vocês presenciaram. Covardemente encapuzados agrediram jornalistas, quebraram equipamentos das emissoras e destruíram parte de nosso patrimônio. Estes animais estavam defendendo uma causa, que nem mesmo eles, conseguiram definir, qual era mesmo a verdadeira bandeira de luta? Com a presença da Tropa de Choque a invasão da polícia foi com muita cautela e com ações bem equilibradas. Eu particularmente achei um

Fernando Romeiro exagero de cautela. Pois na falta do chinelo da mamãe, por que não uma bela borrachada? Questiono essa atitude quando exemplos parecidos envolvendo pessoas menos abastadas, como em periferias, favelas e locais mais simples, são taxados como bandidos, marginais de alta periculosidade. E o que é pior, tratados com maior rigidez, abusos de autoridade e maus tratos. Pois não vejo como diferente a atitude destes jovens, pois tomaram a força e danificaram um prédio público, queimaram as bandeiras estadual e nacional, reagiram contra a polícia e até agrediram fisicamente muitos jornalistas. A atitude da policia neste caso jamais poderá ser criticada. Espero agora uma atitude mais rígida da Universidade, pois essa turminha merece pelo menos serem expulsos e responsabilizados na Justiça pelos danos que causaram. Se não houver rigidez nas ações aguardem que em breve teremos mais “rebeliões”. Pois para mim, a Polícia foi uma mãe sem chinelo para esses delinquentes.


política

por Luciano Meira

Baixo clero A reunião do PSDB de Lorena serviu apenas para reforçar a tese, que o partido comandado pelo boneco de ventríloquo do prefeito de Caraguá tem pouco prestígio entre os tucanos de plumas mais vistosas. O ex-prefeito de Guaratinguetá Francisco Carlos nem esperou o almoço ser servido para deixar o recinto e, o prefeito de Cachoeira Paulista, Fabiano Vieira nem compareceu ao evento. Canibalismo No almoço foi servido aos tucanos presentes uma galinhada. Estranhos esses bichos que comem os da mesma espécie. Ainda falando deles “Yes, we care” Eu sei, você não entendeu o que está escrito aí, mas este é o slogan que algum gênio do marketing do PSDB lançou. Só os tucanos mesmo, aves de bico longo e vôo curto, continuam falando, falando e falando, mas ninguém entende. Bolsa candidato Depois da desistência da pré-candidata Marietta Bartelega, tem muito pré-candidato a vereador interessadíssimo em conseguir um cartão Bolsa Candidato, especialmente aqueles que “marietaram” de última hora. Quem tem fama deita na cama No show do humorista Diogo Portugal no Teatro São Joaquim, ele se mostrou muito informado dos acontecimentos em Lorena. Falou do caos da dengue, da ponte da USP e, ainda falou das bicicletas. Disse que Lorena é a terra das bicicletas e que o ex-prefeito usava uma sem seleta. Mais importante Há pouco mais de dois meses em São Paulo, o delegado Dr. Willy já foi promovido. Assim como no Planalto Central Inês Vieira lançou sua candidatura a presidenta do Clube Comercial e, já tem muita gente falando nisso. Na mídia Nando Romeiro é o lorenense mais exposto na mídia nacional. Diariamente ele entra ao vivo no programa do Datena na Rede Bandeirantes para passar as informações sobre o clima. Só em Lorena A ponte caiu e ninguém fez nada, só o CQC. Aí o Governo do Estado manda R$ 300 mil para a construção, e um cretino para dizer o mínimo, gasta R$ 140 mil, quase a metade, só para fazer o projeto. Em ritmo de festa Hoje nosso amigo Claudemir (PT) estará recebendo os amigos e companheiros para comemorar mais um aniversário. O prato servido será vaca atolada, mas de verdade o que vai rolar mesmo é política. Parabéns Claudemir. No páreo Ele finalmente voltou. O sub-tenente Orlando anda dizendo por aí que será pré-candidato a prefeito, desta vez pelo PSTU, que após a eleição deverá trocar de nome em Lorena e chamar-se no PS Tinha Um. Na surdina Sem fazer muito alarde Luiz do Despachante (PT) anda mobilizando seus apoios e promete surpreender os profissionais na próxima eleição. De ilusão também se vive Ainda há uma meia dúzia de incautos falando na candidatura do ex-prefeito Aloísio Vieira (PSC), o que será que esse povo anda cheirando por aí?

contato@popdovale.com.br www.popdovale.com.br

Marietta Bartelega desiste e PMDB retoma pré-candidatura de Bosco Romeiro

Bosco Romeiro foi recebido em reunião com Gabriel Chalita e Michel Temer que reafirmam a tese de candidatura própria em 2012 Arquivo POP Luciano Meira Lorena

Após a pré-candidata Marietta Bartelega (PMDB), desistir da disputa pelo executivo lorenense, João Bosco Romeiro (PMDB) que havia cedido a vaga para ela, retoma sua pré-candidatura e em reunião com o vice-presidente da República Michel Temer e, o deputado federal Gabriel Chalita, traçou os rumos de sua pré-campanha para o período que antecede as convenções partidárias que serão realizadas em junho de 2012. O encontro entre os pemedebistas aconteceu na manhã desta sexta-feira (11) em São Paulo, onde entre vários assuntos, foi reafirmada a manutenção de candidatura própria e a política de alianças do PMDB. Para o vice-presidente Michel Temer a candidatura de Bosco Romeiro é muito importante para o partido. “O Romeiro é um companheiro de longa data, estivemos juntos em diversas ocasiões, desde há muito lutamos pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária, ele é um homem de partido, tenho certeza que Lorena irá ganhar com a capacidade e experiência dele”. O deputado e presidente estadual do PMDB, Baleia Rossi também fez referências a capacidade do seu colega de partido “Ele já foi vereador e vice-prefeito, mas também não podemos esquecer que ele foi o Superintendente de Vias Públicas da cidade São Paulo, o que habilitaria qualquer pessoa para administrar qualquer cidade do Vale do Paraíba, a capital do estado é a sexta maior cidade do mundo quem foi capaz de trabalhar aqui, seguramente vai fazer um bom trabalho em Lorena”. O deputado federal Gabriel Chalita que também manifestou seu apoio às candidaturas do PMDB em todo o Estado, disse que Lorena tem uma importância estratégica para o partido e, a candidatura própria do partido deve ter

além de seu apoio, o de todos os demais deputados paulistas do PMDB. Para Fernando Romeiro, presidente do Diretório Municipal do PMDB de Lorena, o retorno de Bosco Romeiro representa uma grande oportunidade para o partido. “O partido tem participado ativamente do processo político na cidade, há pouco tempo Bosco era o vice-prefeito, infelizmente por razões políticas conhecidas pela maioria das pessoas, não teve a oportunidade de implementar os projetos que haviam sido imaginados por ele na época, mas ainda hoje podemos ver na cidade uma obra que pode ser considerada uma marca disso, uma das poucas que ainda resistem desde então, que foi a solução definitiva do problema da pavimentação da Av. Padre João Renaudin, no trecho entre o Taboão e a Av. São Pedro, todos lembram que ali a cada ano tudo precisava ser refeito, mas desde 2005 quando a obra foi feita sob a supervisão do Bosco nunca mais tivemos problemas”. Bosco Romeiro foi vereador entre 1989 e 1992 e foi vice-prefeito de Lorena entre 2005 e 2008. Perguntado sobre sua pré-candidatura Bosco Romeiro disse que seu nome sempre é lembrado pelas bases do partido em Lorena e sente-se muito feliz com isso, mas também sabe a responsabilidade que isso representa. “Sempre fui filiado ao PMDB, hoje o partido ocupa uma posição de destaque no cenário nacional e receber o apoio de companheiros como o vice-presidente Michel Temer e dos deputados Baleia Rossi e Gabriel Chalita, aumenta minha responsabilidade, mas por outro lado mostra que o PMDB pode contribuir positivamente para o desenvolvimento de nossa cidade, pertencer a base de apoio do Governo Federal seguramente trará muitos benefícios e facilidades para nossa cidade”.

Bosco Romeiro (PMDB)

O pré-candidato também falou sobre as eventuais alianças políticas que pretende concretizar para as eleições de 2012. “Apoio político não se recusa, mas prioritariamente vou buscar a aliança com o PT assim como foi feito no âmbito federal, tenho contato com o pessoal do partido, já temos algumas conversas em andamento e, já solicitei uma reunião com a direção petista de Lorena para expor minhas intenções. No meu entendimento, o ideal seria partirmos desde já como um bloco, sem fechar as portas para os demais partidos que tenham a intenção de apoiar

nosso projeto para Lorena”. Sobre a desistência da pré-candidata Marietta Bartelega, Romeiro lamentou. “Trata-se de uma excelente pessoa, tenho certeza que seria uma grande prefeita, mas se a opção dela foi essa não temos o direito de contestar, devemos apoiar, o que nos resta é agradecer todo o empenho, retidão e honestidade dela durante o tempo em que esteve como pré-candidata do PMDB”. Nossa reportagem entrou em contato com Marietta Bartelega que preferiu enviar por escrito as razões de sua desistência, que publicamos a seguir.

Aos caros amigos e amigas de Lorena Nos últimos meses, fiquei profundamente sensibilizada com espontâneas manifestações de apoio a minha ainda não consumada candidatura ao cargo de prefeita de nosso município. Pessoas humildes, de jovens a adultos, por meio de cartas, conversas, entrevistas e em contatos pessoais externaram o desejo de me ver disputando o cargo de chefe do Executivo de Lorena no ano que vem. Sensibilizou-me, em especial, declarações de antigos moradores que já teriam votado em minha falecida mãe, em eleições passadas e já bem distantes no tempo. Na administração pública, além da prevalência da moralidade e da legalidade, há que se cobrar também eficiência dos agentes públicos e políticos e vejo em alguns dos postulantes ao cargo de prefeito de Lorena qualidades e virtudes que colocadas a serviço da sociedade poderão resultar em maior desenvolvimento e melhor qualidade de vida para Lorena e para seus dedicados e valorosos

Arquivo POP

Contraponto

Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011 - página 3

Marietta Bartelega (PMDB)

cidadãos. Não disputarei essas eleições, mas estarei lutando para a melhor solução dos nossos problemas nas áreas da educação, saúde, habitação, saneamento básico e oferta de emprego. Não estarei no comando, mas colaborando para que Lorena evolua, cresça mais e ofereça a todos os seus habitantes um melhor índice de desenvolvimento humano. Abraços e sinceros agradecimentos a todos.


página 4 - Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011

política/cidades

Vereador quer Enfermeiros distribuir protetor participam de solar na rede Encontro na USP municipal de saúde

PSDB reuniu lideranças regionais em Lorena

Luciano Meira

Élcio Junior alerta para os riscos de câncer de pele no verão Arquivo POP O albinismo é conseqüência da falha de produção de melanina no organismo, um dos principais cuidados que pessoas que possuem essa doença devem ter é a proteção contra os raios ultravioletas que trazem ao albino, um maior risco no desenvolvimento do câncer de pele. Pensando nisso, o vereador Élcio Vieira Júnior (PV), apresentou na última sessão da Câmara um projeto de lei que visa a distribuição gratuita de protetor solar na rede municipal de saúde. Élcio Junior comentou sobre a criação do projeto, “A distribuição de protetor solar, principalmente nesta época do ano é muito importante para os albinos, mas protetor solar não é algo barato e aquelas pessoas necessitam deste produto para uso contínuo.” Levando em conta que pessoas com albinismo enfrentam grandes dificuldades em conseguir atendimento nos

Élcio Vieira Junior (PV)

postos de saúde da cidade pela falta de atendimento dermatológico desse segmento da população, Élcio Vieira também falou da necessidade que os portadores de albinismo tem em consultar dermatologistas e oftalmologistas, já que além da falta de pigmentação da pele, há também a despigmentação nos olhos.“Pretendemos ainda, apresentar futuramente ao Poder Executivo, mais projetos que atendam a essa parcela da população”.

Sob o tema “A globalização do consumo de álcool e outras drogas” o GEAD (Grupo de Estudo de Álcool e outras Drogas) da Escola de Enfermagem da USP (Universidade de São Paulo) promoveu no dia 01 de novembro o III Encontro Interdisciplinar em Álcool e outras Drogas no Centro de Convenções Rebouças em São Paulo. Coordenado pela Profa. Drª Márcia Aparecida Ferreira de Oliveira, os temas foram variados, tais como: “A globalização do consumo de Álcool e outras Drogas”, apresentada pelo Drº Marcelo Niel. Para a mesa de debates: “A práxis dos profissionais de saúde em face às políticas públicas de atenção integral ao consumo de álcool e outras drogas”, foram discutidos: Consultórios de Rua com o músico terapeuta Davi Benetti, redução de Danos com o Ms. Vilmar Ezequiel dos Santos e hospital especializado; a enfermeira especialista em saúde mental do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, Alaíde Guilherme. O debate com relação “As dimensões das políticas de álcool

e outras drogas no Brasil” iniciou com o Dr. Robson Robin da Silva do SENAD de Brasília (secretaria nacional para álcool e drogas) que enfatizou as questões das políticas públicas. Finalizando, a mesa de debates “Álcool e outras drogas e a justiça: construindo uma interlocução” com o Prof. Dr. Erikson Felipe Furtado e o Dr. Flávio Américo Frasseto; abordaram as questões como a internação compulsória e a demanda de adolescentes que a justiça manda o poder público tratar e a problemática da falta dos serviços para o poder público encaminhar essa demanda. O enfermeiro da secretaria municipal de saúde Ms. Valdemir Vieira-Mafu, que é integrante do GEAD convidou os enfermeiros da rede pública para participarem do encontro. Estiveram presentes os enfermeiros: Tanise (UBS Vila Nunes), Thaís (UBS Bairro da Cruz), Benedita (PSF Santo Antônio), Adriana (Vigilância Sanitária), Wagner (Gerente de Enfermagem), Priscila (PSF Parque das Rodovias). Patrícia (PSF Cabelinha), Liliane (PSF Vila dos Comerciários) e Monique (PSF Jd. Novo Horizonte).

Luiz Fernando, Nishimoto e Fábio Marcondes sabermos que, caso eleitos, poderemos contar com uma ampla O deputado estadual Hélio base de apoio junto ao Governo Nishimoto (PSDB) reuniu diver- do Estado e, desde já o deputado sas lideranças regionais do PSDB Hélio Nishimoto já se colocou à no Clube Comercial de Lorena. disposição de Lorena”. O encontro teve como obPré-candidato a vereador, jetivo traçar estratégias e formar o presidente do clube Luiz Ferparcerias entre o deputado e as nando achou muito importante diversas pré-candidaturas tucanas que desde já o partido comece no Vale do Paraíba. a mobilizar-se para as eleições Durante seu discurso o de 2012. “Entendo que estamos deputado falou da importância da fazendo as coisas no momento eleição de prefeitos e vereadores certo, não devemos deixar de tucanos como parte de um projeto nos posicionar e desde agora nacional do PSDB. nos preocuparmos com nossas Para o pré-candidato a campanhas, o eleitor espera isso prefeito de Lorena Fábio Mar- do PSDB, temos que daqui para condes (PSDB), o encontro foi frente cada vez mais estarmos nas muito produtivo. “É importante ruas, junto ao povo”.

Luciano Meira Lorena


cidades

Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011 - página 5

Mais uma empresa anuncia instalação em Lorena Empresa do ramo de borracha deverá gerar 100 empregos diretos na cidade Luciano Meira Lorena

Durante encontro realizado na tarde de quinta-feira, mais uma empresa manifestou sua intenção de instalar-se em Lorena, a Asteca - Indústria de Comércio de Artefatos de Borracha, representada pelo seu proprietário Márcio Rocha Alves, que participou de um almoço onde estiveram presentes além do prefeito Marcelo Bustamante (PTB), o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Willians Batista, os vereadores Mafú (PV), Marcelo Alvarenga (PSD), Rogérinho 100% (PDT), Galão Aquino (PTB) e Totô (PPS), Ulisses Fucuda presidente da ACIAL, entre outros. Na ocasião, o proprie-

tário da empresa entregou ao prefeito o protocolo de intenções, onde o valor inicial anunciado do investimento será de R$ 300 mil reais na construção do galpão e 1 milhão e 500 mil reais em maquinário. A contrapartida oferecida pela Prefeitura será a doação de um terreno de 6 mil m² e a inclusão da empresa na nova política tributária do município para atração de empresas. A previsão para o início das obras é para o começo de 2012 e término no mesmo ano. Já em 2013 a fábrica estará em plena atividade. Segundo o prefeito, a cidade está iniciando uma nova fase no seu desenvolvimento. “Lorena não é só uma cidade agropecuária, cultural

ou educacional, a cidade está preparada para o crescimento na área empresarial. Estou muito alegre de estar experimentando o resultado prático do trabalho de todos os secretários, como a geração de empregos com a vinda de novas Indústrias para a cidade”, disse Bustamante. A Asteca Ind. e Com. De Artefatos de Borracha, produz, rodas e rodízios para carrinhos de feira, cadeira de rodas, carrinho e pedreiro, e outras finalidades. No processo de produção adotado pela empresa grande parte da matéria prima vem de reciclagem. A área oferecida para a empresa está localizada no Pólo Industrial da Curva do Carneiro.

Revivendo nossas referências

Para começar este texto fui até o AURÉLIO pai dos burros para saber o verdadeiro significado da palavra REFERÊNCIA e constatei que referência é a informação sobre a idoneidade de uma pessoa, ou seja, é uma virtude de um ser humano. Quando falamos que alguém é referência em algum assunto que comentamos significa que ele esta numa posição de privilegio no assunto comentado. Para começar reviver nossas referências precisamos saber quais são elas. Primeiro os nossos pais, nossos avós paternos e maternos, enfim nossos familiares. Ficamos por um período de nossa infância recebendo os valores que estes têm e recebendo toda cultura dos mesmos. Após atingirmos uma certa idade iniciamos a escolaridade, onde defrontamos com novas referências, que são nossos mestres, ou seja, nossos queridos professores. Neste ultimo sábado eu fiquei muito contente e muito sensibilizado com a visita inesperada da minha professora Maria Alice Araújo, ela deve estar com aproximadamente 80 anos e está muito bem e linda como sempre. Foi minha professora nos anos

de 1966 e 1967, primeiros anos do primário. Esta me ensinou a escrever e pronunciar as vogais e consoantes e, a fazer as minhas primeiras contas. Mas não foi só isto que ela proporcionou à minha vida e dos meus colegas de classe, mas sim uma educação moral e cívica, matéria aplicada com palavras e comportamentos da mesma, aprendemos com ela ainda o respeito que devemos ter pelo ser humano. Pessoa equilibradíssima a frente da sala de aula, grande educadora. Naquela época tínhamos aulas de religião, hasteávamos a bandeira, sabíamos décor desde o Hino Nacional até o da Republica. O nosso diretor se chamava Alcir B. Carrinho tem o nome de brinquedo, mas não era nem um pouco de brincadeira, ele estampava no seu rosto a figura de um pai rígido, mas que queria o melhor para seu filho. Este conjunto família, educadores nos proporcionou uma belíssima educação, foi com amor, mas um amor exigente, que nos fez enxergar os limites e com isto aprendemos a respeitar os direitos dos outros e ao mesmo tempo

Notícias da área tecnológica 1) ELEIÇÕES CREA - 08 de novembro de 2011. A AEAL comunica que as eleições em Lorena para Presidente do CREA-SP, CONFEA e MÚTUA, ocorreram em total tranqüilidade no maior espírito sociativista com uma participação representativa dos Profissionais, no entanto a Presidente da Associação Ingrid Elena Sanchez Schnoor Nunes convida os colegas que por ventura não tenham podido comparecer que venham na sede da Associação atualizar seus dados cadastrais e voltem a freqüentar a Associação. “Uma Associação forte é uma Associação Unida”. 2) CURSO TIGRE – 07/11 à 10/11 A AEAL agradece a presença de todos os Profissionais que compareceram no Curso da Tigre de Instalações Hidráulicas, ministrado pelo Instrutor Técnico Guilherme Balbino e agradece também a FATEA – Faculdades Integradas Tereza D´Ávila, que por intermédio do Arquiteto e Profº José Ricardo Faria, sedeu o espaço para a realização do Curso. Rua Aldo Hermínio Zanin, nº 81 Centro-Lorena Telefone: (12) 3152-7209

aprendemos a conquistar o nosso espaço. Tudo isto é ser referência. Agora colocar esta a disposição no dia de hoje é fundamental, unir as famílias aos educadores. Vamos agregar referências e ter esperança. Precisamos dar credito a esta juventude, só assim no futuro ela poderá se tornar uma notável referência. Como tenho saudade da minha professorinha, que nostalgia gostosa, reviver nossas referências é renascer para um mundo melhor. Saudade de todos: Maria Alice, Dolly Campos, Dolly Galvão, Mariza Ribeiro, Maria Luiza Batista, Dias Lourenço, Diniz Galvão, Marília Nunes, Marly Nunes, Francisco Sodero, Tia Amélia (primeira comunhão), Zeli dos Santos, Sylvio Ballerine e muitos outros, obrigado por serem até hoje referências em nossas vidas e na nossa sociedade. Marquinhos da Colchoaria Ramos

Luciano Meira

Marcelo Alvarenga, Mafú, Marcelo Bustamante, Márcio Rocha Alves, Galão e Rogérinho 100%

Lorenense conquista 2º lugar no Prêmio Jovem Cientista Cibele Rosa Oliveira, lorenense, aluna de Iniciação Científica e Técnica de Laboratório conquistou o 2º lugar no Prêmio Jovem Cientista (CNPq e Fundação Roberto Marinho) na categoria Estudante do Ensino Superior. O tema do concurso foi: Cidades Sustentáveis. Houve cerca de dois mil e trezentos inscritos. A pesquisa apresentada busca a diminuir o impacto ambiental causado pelo descarte de filmes plásticos em meio aos resíduos sólidos municipais utilizando esse material na fabricação de biocompósitos. O Orientador da pesquisa, Prof. Dr. Adilson Gonçalves revela “Buscamos conciliar a experiência do grupo em fazer compósitos misturando fibras naturais com polímeros (plásticos). No caso, usamos as folhas plásticas descartadas como lixo comum”. Segundo ele a ideia é dar uma aplicação mais racional para o enorme volume de plástico que é descartado no meio ambiente. Ele conta que foi feita uma triagem do material plástico que é descartado como lixo comum. Foram separadas as folhas plásticas que revestem alimentos, que são usadas em embalagens de biscoitos e também as sacolas plásticas. Este material, explica o pesquisador, mesmo que devidamente limpo e separado não

Cibele Rosa Oliveira

é coletado pelos catadores. Segundo ele esse material corresponde de 5 a 6% da massa do resíduo sólido municipal e causa impactos negativos nos aterros, pois não é degradável e impermeabiliza o solo onde o lixo for depositado. A proposta da pesquisa é, após essa triagem, buscar alternativas de uso para esse material. “Com a experiência prévia do grupo, decidimos por misturar esse plástico com fibras naturais (especialmente bagaço de cana) para obter biocompósitos que possam ser usados como divisórias ou painéis automotivos ou mobiliários, que têm uma boa resistência mecânica e são mais biodegradáveis que painéis plásticos convencionais, uma vez que possuem as fibras naturais” exemplifica. A obtenção de compósitos e suas aplicações está em desenvolvimento na EEL, revela o pesquisador, sem

resultados para comparação por enquanto. Ele comenta: “A ideia é que com a visibilidade do prêmio, possamos sensibilizar alguma empresa de reciclagem ou de filmes plásticos para apoiar a etapa seguinte, de coleta do resíduo em maior escala e fazer painéis grandes para serem efetivamente aplicados”.


página 6 - Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011

SINDICATO x PREFEITURA DE LORENA “A lambança continua” Cargos de Comissão e Confiança 24 Desembargadores do Tribunal de Justiça de Estado de São Paulo aos 23/02/2011, declararam INCONSTITUCIONALIDADE da criação e manutenção dos cargos referidos na Inicial da Ação Direta de Inconstitucionalidade de nº 0222803.81.2009, face da Lei Complementar 68, de 17/03/09 de Lorena, por vício que contrariou o Art.37,I, II, III, e o Art. 144 da Constituição Estadual. Alertava o Sindicato desde 2005 que a Administração Pública está obrigada a respeitar o “caput” do Art. 37, CF: A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade. Legalidade: a lei votada e posta em vigor deve obedecer em primeiro lugar o que diz a CONSTITUIÇÃO FEDERAL, depois a Constituição do Estado, para que não seja declarada nula. Uma lei nula dá prejuízos ao Erário público e a terceiros. Impessoalidade significa não colocar a vontade própria em prejuízo do povo, porque todo o poder emana do povo em seu nome é exercido, Art.1º, Parágrafo único, CF. Mas Lorena ignora as Constituições. Moralidade é tudo o que prova os bons costumes. Publicidade: Ato administrativo deve ser transparente e publicado, mas aqui, “tudo se faz por debaixo do pano”. Para o Sindicato não passa do crime famoso 171. Disse o prefeito ter 232 cargos de confiança, número superior encontrou o Tribunal, na verdade 364, com 1.700 servidores, sendo mais evidente ser absurda a pretensão de que mais de 15% das funções exijam o requisito de confiança entre Prefeito de Lorena e Servidores, fls.358 do Processo. O Sindicato sempre reclamou do enorme quadro de elite governamental de Lorena, sem lei, sem moral, sem eficiência, sem publicidade, tudo pessoal e politicamente manipulado. Por falar em “manipulado” a verba manipulada do FUNDEB foi o motivo de cassação do ex Prefeito. A lambança continua, vez que estão trocando seis por meia dúzia, colocando nas 264 “vagas” os novos “favoritos”, em desrespeito aos Servidores mencionados na CF, Art. 37,V: [...] exclusivamente servidores efetivos e os de carreira previsto em lei [...]. Efetivos já temos muitos no serviço municipal, quanto aos de carreira, não há quadro legal em Lorena. “As autoridades” que indicam “amigos ilustres para altos cargos” jamais indicaram um Servidor de baixa renda. É lambança ou não é? Elisabete Longanezi Advogada do Sindicato dos Servidores Municipais de Lorena

Fale Conosco contato@popdovale.com.br www.popdovale.com.br

cidades

Cinema em Casa

por Joel B. Ramos

30 anos das aventuras de Indiana Jones!

Um filme lançado em 1981 levou multidões aos cinemas: “Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida”. Foi aclamado pela crítica, ganhou em quatro categorias do prêmio Oscar (da Academia de Hollywood) deu muito dinheiro para seus produtores. Uma curiosidade, o nome “Indiana” é uma homenagem ao cachorro que Lucas teve quando criança. Na época em que foi feito, não existiam efeitos gerados por computador, a ILM, a Industrial Light Magic conseguiu criar o mundo de Indiana Jones através de miniaturas, ilustrações, modelagem e muito mais, para tornar o impossível em realidade! Quem é Indiana Jones? Ele é arqueólogo, professor, espião e um tremendo aventureiro. Usa quatro objetos com certa freqüência: chapéu, chicote, uma pistola e um par de botas; não necessariamente nesta ordem. Há sempre uma bela mulher por perto. E claro, muitas brigas, confusões, correrias explosões, tiros, enfim, ação e situações de “tirar o fôlego”, inclusive dos espectadores. É um típico filme “adrenalina” em doses cavalares ou ainda, “dinamite” em estado latente ou “nitroglicerina pura”! Este verdadeiro misto de herói/bandido (ele luta sempre contra os maus, mas, rouba peças valiosas em vários países) nasceu da imaginação do diretor/produtor cinematográfico George Lucas, segundo ele, o personagem é inspirado nos antigos seriados (dos anos 30) apresentados nas matinês, antes ou depois do filme principal. O diretor do filme é Steven Spielberg. Ele fez com maestria este verdadeiro clássico do cinema americano e mundial. O astro de primeira grandeza é o ator Harrison Ford e tem o apoio, também estelar, de coadjuvantes competentíssimos: Karen Allen, Paul Freeman, Ronald Lacey, John Rhys-Davies e Denholm Elliott. O roteiro é de Lawrence Kasdan; argumento de George Lucas e Philip Kaufmann. Música inesquecível de John Williams. Produção da Paramount Pictures e Lucas Films Ltd. A sinopse do filme “Caçadores da Arca Perdida”: na companhia de sua decidida e independente ex-namorada Marion, o arqueólogo Indiana Jones, embarca em uma empolgante missão para encontrar a mística Arca da Aliança. Ele vai ter que descobrir a Arca antes dos nazistas e, sobreviver a armadilhas, venenos, cobras e traições. Ele explora as escuras selvas da América do Sul, as agitadas feiras do Cairo e uma ultra-secreta base submarina alemã. O ponto crucial é quando o poder da arca é liberado: o destemido Indiana Jones vai sair ileso?

Obs.: a “arca” do título é a Arca da Aliança, peça importante na história do povo judeu e segundo a Bíblia (ver Êxodo 25: 10-22), a Arca da Aliança para Israel simbolizava a presença de Deus. Era de madeira e coberta de ouro. A arca continha: as Tábuas da Lei; um pote de Maná e a Vara de Arão. A arca estava presente no primeiro Templo, significando a oportunidade que Deus estava dando ao Seu povo de se arrependerem e se converterem dos seus maus caminhos, e de terem os seus pecados redimidos através do sangue do cordeiro. A arca foi tirada do meio do povo de Israel e levada por outros povos. No segundo Templo, a arca não estava mais presente, ou seja, devido à dura cerviz, ao pecado de rebeldia, de idolatria, a presença de Deus havia se retirado. A arca da aliança desapareceu, nem a arqueologia encontrou nada a respeito da arca. Indiana Jones “ganhou vida” em mais três filmes: “O Templo da Perdição (1984)”; “A Última Cruzada (1989)”; “O Reino da Caveira de Cristal (2008)”, além de jogos de computador e até uma série de televisão (anos 90). Ao que tudo indica uma quinta aventura do Dr. Henry Walton “Indiana Jones” Jr. será produzida, em breve. Que tal passar em uma locadora e levar o aventureiro Indiana Jones para casa? A diversão está mais que garantida, não se deve esquecer a pipoca e o refrigerante. Quem já viu um filme de Indiana Jones sempre fica com vontade de ver mais e mais. Boa diversão e parabéns “Indiana Jones” pelos trinta anos de vida! Serviço: Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, ação, Estados Unidos, 1981, direção de Steven Spielberg.

O Estrangulador de Bonecas

O curta metragem “O Estrangulador de Bonecas” teve sua estréia, no dia 4 de novembro, na Casa da Cultura de Lorena, com um grande número de pessoas. Foi um sucesso o evento! E o filme? O que se pode falar dele? O “Estrangulador” reuniu os talentosos José Nicodemos (cineasta de longa data na cidade) e o Jorge Nicoli (outro antigo “batalhador” da cultura na cidade e região, aqui ele fez sua estréia como diretor de cinema). Pois bem, desta união nasceu um filme que não nega a conhecida introspecção do Jorge Nicoli em suas abordagens psicológicas! A ambiguidade do Ser Humano já se faz presente no próprio título com a palavra “boneca”: o que ela representa? Quem é? Um objeto do desejo? Uma referência ao travesti (ou seria um transexual?)? O fetiche do personagem principal? Desejos sexuais reprimidos? A dualidade da alma humana, a fronteira muito tênue do amor/ódio. Muitos questionamentos e todas as prováveis respostas estarão na cabeça daqueles que assistirem ao filme. As imagens remetem para além, nem tudo está no que aparece na tela. O diretor aposta na imaginação de cada um. Vale conhecer sim e as devidas conclusões ficarão por conta de cada um. Vale salientar a bela trilha sonora: as músicas latinas estão bem inseridas na trama, imagens bem trabalhadas. Pontos negativos: a edição final poderia ter cortado algumas cenas; o som direto não ficou bom: faltou uma legenda. Excesso de personagens, alguns entram e saem do filme sem nada acrescentar à trama. O roteiro merecia melhor tratamento. Parabéns aos realizadores, elenco e para quem apoiou a produção do filme, que venham mais e melhores filmes, a cidade e a região estão cheias de pessoas talentosas: elas precisam de apoio e de espaço. Parafraseando o grande cineasta baiano Glauber Rocha: “uma idéia na cabeça, uma câmera na mão e um filme na tela”, hoje em dia todo mundo pode realizar o sonho de ser um cineasta. Os amantes do Cinema agradecem com muitos aplausos e vivas!


cidades

Ediçao 633- 12 de novembro de 2011 - página 7

“Criança Feliz” Paixão nacional atende comunidades auxilia na formação carentes em Lorena cidadã de crianças Projeto é desenvolvido por alunos da Escola de Engenharia de Lorena-USP Lorenenses Vanessa Freitas

Com o futebol, Tinho já atende 1.500 crianças, das 15 escolinhas da cidade Vanessa Freitas Lorena Freelancer para o POP

Vanessa Freitas Lorena Freelancer para o POP

Criado em 2005, o projeto ‘Criança Feliz’ exerce suas atividades na área de lazer do Campus II da Escola de Engenharia de Lorena da USP. Atendendo crianças carentes de comunidades adjacentes ao local, teve seu foco alterado em meados de 2010. Antes voltado a atividades físicas e recreativas, a partir de 2011 passou a contar com a ajuda de alunos da instituição, ministrando aulas e executando atividades educativas. “Diante de uma sociedade marcada pela miséria e problemas sociais, que envolvem crianças dos mais diversos padrões de vida, vemos o projeto como uma oportunidade de melhorar essas condições nas comunidades que nos cercam”, afirmou a Presidente do Projeto, Cátia Gisele Pinto. O Projeto atende cerca de 40 crianças carentes, do bairro Mondezir e outros próximos do Campus II da EEL. Elas são distribuídas em três grupos de acordo com sua faixa etária:

Grupo 1, de 4 a 7 anos; Grupo 2, de 8 a 12 anos e Grupo 3, acima de 13 anos. “Aulas de Matemática, Inglês e Português são ministradas, sendo que duas dessas disciplinas acontecem a cada sábado. Para o Grupo 3 realizamos, também, um momento chamado “encaminhamento profissional”, no qual discutimos sobre profissões e anseios profissionais desses adolescentes, tentando despertar neles o interesse por uma profissão e a motivação para os estudos”, explicou. De acordo com Cátia, o projeto conta com a ajuda de 20 voluntários fixos e 10 intermitentes. Todos alunos da Escola de Engenharia. “Temos algumas idéias ainda não executadas, como: palestras com profissionais de diversas áreas, reforço escolar para o Grupo 3 durante os dias da semana, ajuda de custo em cursos profissionalizantes e técnicos para os adolescentes que obtiverem um bom rendimento, tanto no projeto quanto na escola, materiais escolares e uniformes, passeios educativos durante o semestre,

aulas de Física e Química para o Grupo 3 e aulas de Ciências para o Grupo 1 e 2”, revelou. Entre os objetivos do projeto está ensinar com aulas dinâmicas e criativas, desenvolver o espírito de solidariedade na Instituição, envolver os alunos, tornando-os voluntários, criar nas crianças motivação para os estudos e promover a inclusão social e cidadã. As atividades ocorrerem aos sábados no período da manhã, das 8h30 às 12h, coordenadas pelos participantes. “São servidos dois lanches durante esse período, sendo um no início e outro no final da manhã. Os recursos financeiros para a execução e manutenção do projeto são provenientes de doações feitas por funcionários que apadrinham as crianças”, disse. O Projeto conta hoje com 31 Padrinhos, contribuindo com uma doação de R$ 10,00 mensais. Dentro do contexto apresentado, o projeto necessita de recursos financeiros para a realização tanto de suas atividades de rotina quanto para as atividades ainda não executadas. “Os recursos arrecadados são destinados ao lanche das crianças, compra de materiais de insumo e eventuais eventos realizados”, finalizou. Os interessados podem colaborar com o projeto entrando em contato no telefone 3159-9908, falando com um dos organizadores, João Donizete, pelo e-mail: criancafelizprojeto@yahoo.com.br ou pelo facebook ‘Projeto Criança Feliz’.

Sabe-se que o futebol é uma paixão nacional. Uma vez contagiado pelo esporte, dificilmente se perde uma boa partida no domingo, com os amigos, mesmo que apenas pela televisão. Sem mencionar que está entre os principais assuntos das rodinhas masculinas. E, embora em minoria no público feminino, não deixa de estar presente em chaveiros, camisetas, bijuterias, etc. Motivado por esse sentimento, o morador de Lorena Donizete de Oliveira, o Tinho, dedica há 45 anos seu tempo, carinho e respeito ao esporte. Natural de Minas Gerais, pai de duas filhas, mesmo com as dificuldades nunca deixou de ter fé e seguir em frente. Este é mais um exemplo de personalidade encontrado na cidade e que, humildemente, aceitou compartilhar sua história com o POP. Como foi seu inicio de carreira na área esportiva? Moro em Lorena há 54 anos e comecei minha trajetória no Oratório São Luiz, que carrega a filosofia de Dom Bosco, aos 7 anos. Lá fiz minha primeira comunhão, crisma e foi onde aprendi muitas coisas. Além disso, foi também neste local que dei início a minha carreira no futebol. Em quais equipes você esteve presente, enquanto jogador? Fui campeão em vários times no Oratório. Joguei na posição de central. Passei por todas as categorias, da mais jovem até a adulta. Viajamos muito para Lavrinhas, nos campeonatos realizados. Lá venci algumas vezes. Em Lorena, com 13 anos, joguei pela Kaiser, hoje Nexans, e depois na seleção de Lorena, disputando campeonatos aqui da região. Também estive no Esporte Clube Hepacaré, no time do Exército. Tenho umas 40 medalhas e 150 troféus de quando competia pelo Esporte Clube Oliveira, que era da minha família. Joguei nele por 30 anos. Qual foi o momento mais marcante na sua trajetória como jogador? Nunca vou me esquecer do dia 7 de setembro de 1977. Foi quando tive o privilégio de ver

Vanessa Freitas

Donizete de Oliveira, o Tinho o time do Botafogo na cidade. são: Ponte Nova, Guarani, Vila Os jogadores se hospedaram Brito, Rodovia, Horto, Sete de numa fazenda próxima à antiga Setembro, Provim, etc. Juntando Nexans. Mas o emocionante todas as crianças participantes dá mesmo foi poder jogar contra o uma média de 1.500. time, que na época tinha como Qual seu sonho? treinador o Zagalo. Lembro que Estamos nessa luta pelas me preparei fisicamente para o crianças diariamente. Precisamos jogo, no quintal de casa, durante de apoio para tirá-las das ruas. 30 dias. Tenho o sonho de poder voltar a Quais foram as oportuni- elaborar o desfile da musa. dades que surgiram neste setor Na minha época tivemos para você? a rainha do futebol. Eu tenho Aos 22 anos, fui convidado vontade de implantar isso agora para entrar no time do Botafo- no núcleo das crianças. Acho que go, mas infelizmente já havia vai ser muito interessante. passado da idade. Antes, tinha Quais as premiações recepassado no teste da Portuguesa. bidas até o momento? Eu e mais dois garotos de Lorena. Ao todo são 30 troféus, 300 Mas como não tínhamos como medalhas e dois mil lanches. Tobancar nossa estadia lá, tivemos dos os campeonatos organizados que voltar. por mim terminaram com chave Quando passou a ser res- de ouro. ponsável pelos cuidados do Nós temos as categorias Campo do Brasil? Fraldinha, de 7 a 10; Dentinho, 7 Depois dos 13 anos sai a 12; Dente de leite, de 12 a 14 e do Oratório e fui para o Campo, o Dentão, de 14 a 16 anos. onde estou até hoje. Comecei o Qual a sua rotina de trabatrabalho ali com meus irmãos. lho no Campo? Acordávamos às 7h da manhã Sábado e domingo estou lá para cortar Eucalipto e montar a partir das 6h da manhã. Limpo a trave para o pessoal jogar a os 1.150 m de calçada, coloco primeira partida. Ao todo, cuido rede, quando necessário corto do local há 45 anos. Agora ele a grama, que é natural, pinto o tem árvores em volta, que plantei campo. Faço de tudo um pouco. há 25 anos e hoje estão enormes, Futebol para mim é amor. Na com a idade da minha filha mais sexta também vou para ver se está velha. Minha vida está lá. tudo certo, principalmente quanQuantas escolas de futebol do tem rodada de campeonato. você coordena atualmente? Essa semana vai jogar o FlamenComeçou com a escolinha guinho e Guarani, na categoria que eu formei, com mais de 150 Dentão; Ponte Nova e Guarani, garotos. Nisso, outras começa- na categoria Dente de Leite e ram a surgir em Lorena. Hoje na Fraldinha o Flamenguinho e existem, em média, 15 das quais Guarani. Estaremos realizando sou coordenador. Algumas delas as partidas a partir das 9h.


página 8 - Ediçao 633 - 12 de novembro de 2011

cidades/esportes

Parabéns Lorena 223 anos! Novembro é o mês de aniveresário de Lorena e da Pernambucanas, mas quem ganha o presente é você. Neste domingo 13/11 e segunda 14/11 a Pernambucanas estará aberta das 09h às 13h com muitas ofertas de aniversário.


O Popular do Vale