Page 1

O Praticante DESPORTO | LAZER | SAÚDE

http://opraticante.bloguedesporto.com

Novembro / Dezembro 2011 • Nº 44 • Bimestral • Distribuição Gratuita

BICICLETAS

Acessórios | Assistência

Charneca - 214 062 737 Paivas - 210 892 663 Qtª. do Conde - 212 103 739

Paintball

Tomahawh New Dawn

Saúde

■ Contraturas musculares ■ Lesões dos corredores ■ Suplementos e Performance ■ Shiatsu ■ Alimentação ■ Vegetarianismo

Asas Milénium

brilha na Argentina

Edição especial com 116 páginas


TĂŠcnicos Oficiais de Contas (Inscritos na O.T.O.C.)


Editorial

Dar asas aos sonhos... S Directora: Amália Mendes amalia.opraticante@gmail.com

omos um jardim à beira mar plantado, onde os nossos consecutivos governos continuam a usufruir de todas as mordomias, pedindo todos os dias mais e mais sacrifícios à população e às empresas, cortando em tudo, menos neles. Eles que nos deveriam dar um exemplo da poupança, continuam a esbanjar, quando para todos os funcionários do estado, todos ?? Não porque os da Assembleia da República, não são funcionários do estado e vão receber o subsidio de Férias e de Natal, entre outras regalias, ou será que não vão?? Que tanto é exigido ao Movimento Associativo, mas que não cumprem com os seus deveres como Estado de incentivar a prática desportiva, senão fosse esse mesmo movimento associativo constituído pelos clubes, seus dirigentes, seus atletas, famílias e algumas empresas que ainda olham para várias modalidades e atletas, os apoiam e incentivam, e o desporto em PORTUGAL estaria reduzido a Política, Futebol e Fado. Pois nestes últimos dois meses voltámos a assistir a vários feitos dos atletas portugueses, foi o JETSKI cujos atletas se sagraram CAMPEÕES MUNDIAIS (não conseguimos inserir o artigo, por não nos ter sido remetido antes do fecho desta edição) a ginástica, o Kickboxing, entre outras modalidades estão em grande (podem acompanhar as noticias no nosso blogue). Hoje falo do Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante, que apoiamos, desde de o seu inicio e muito nos orgulhamos de ser seus parceiros. Felicitamos os seus dirigentes, os seus atletas, as suas famílias, e todos quantos os têm apoiado, estão

em grande, um arranque soberbo no Troféu de Atletismo do Seixal 2011/12, com cerca de metade (cinquenta e um atletas) da sua equipa a dizer PRESENTE na primeira prova, mas não se ficaram por aqui os feitos, na Maratona do Porto, estiveram presentes onze atletas, no AX Trail, Custódio António e Cármen Pires, ficaram em 2º e 1ª respectivamente, premiados com a participação na final K42 realizada na Argentina, ombrearam com profissionais, obtendo o 4º geral / 3º escalão / 2º europeu e 10ª geral / 4ª escalão / 1ª europeia, e à hora do fecho desta edição obtiveram na ultima prova realizada no Sameiro do Campeonato Nacional de Montanha (que será divulgado na próxima edição) ele 5º no Campeonato Nacional de Montanha e ela 3ª na geral da prova / 3ª Campeonato Nacional de Montanha e 3ª Campeonato Nacional Vertical, para além de inúmeras participações em território Nacional e Internacionalmente, onde não têm deixado os seus créditos por mãos alheias, justificando o lema “O Céu como infinito para o ASAS MILÉNIUM”, e continua-se a verificar uma forte adesão de novos atletas, você também os quer representar, contacte tim.csc1984@ gmail.com ou pedro.asasdomilenium@gmail.com Como esta é a ultima edição de 2011, com mais dezasseis páginas do que habitualmente, aproveito para me despedir de todos vós, desejando um Feliz Natal e Próspero Ano Novo, que ambas as datas festivas, sejam vividas com saúde, alegria e na companhia dos que vos são queridos. São os meus desejos e de todos quantos constituem este projecto de “O Praticante”, em Janeiro, voltaremos a encontrarmo-nos por cá.

Pratiquem desporto, liberta e alivia a tensão a que estamos sujeitos diariamente, aconselhe-se.

3

Novembro 2011


Índice Atletismo

Atletismo

nio no pódio e Custódio Antó

CirCuito K42

na Patagónia

ia melhor europe Cármen Pires

recebeu a etapa ónia argentina, rear com os stura, na Patag gueses a omb ante. Villa La Ango A cidade de para ver os Portu o Asas Milénium / O Pratic ito Salomon K42, igiando final do Circu a sua raça, prest rar most a e profissionais,

da chilena Marprova teve vitória mulheres e do as ed lene Flores entre Cristian Moham atleta da casa reuniu . A competição princientre os homens res para a disputa tros. 1.600 corredo de 15 quilóme pal e para a rústica ra sofreu em JuAngostu La Villa do vulcão chileno nho com a erupção a cidade de cinzas cobriu que e, Puyehu de inverno. a temporada e prejudicou cidade conseis meses a há muita Após quase ar, já que ainda tinua a recuper serviu para a competição e trazer fuligem, então economia local movimentar a moradores. lazer para os às um pouco de eu pontualmente A partida acontec Pioneiros e muitas que chede Los primeiro atleta 10h na Praça prestigiar oferecido ao Foi neste às ruas para difícil da montanha. que u o trecho mais pessoas foram saber s Reyes gasse ao topo itávamo que Gustavo A partir daí começo nove quilómetros de os atletas. “Necess magnitude poderia momento também Custódio António do desta desta nona edição: como protagonista. , sem neuma prova de a areia passou a terceiro na / O Praticante em nossa cidade subida tendo Adriana, ser realizada chegaram então e o C. D. Asas Milénium Os corredores problema”, conta Feitoza do Brasil, ram Cerro Bayo de Iazaldil esqui l, nhum tipo de de parava Portuga local que não base da estação Escudero alcança ampliou a vantauma moradora argentino Israel etro 31). Tofol res. e tudo (quilóm corredo ntes. os r 2min45 espaem caminha o aplaudi ed Crisos dois da prova tro 37 Tofol e gem sobre Mohamenquanto no pelotão Logo no começo o argentino Cristian A partir do quilóme mais rápida da definido, r, mais vez parecia parte Castañe à cada m Tofol Pinheiro nhol s eram liderantian chegara brasileiro Giliard prova e de trás as disputa m a alternar a Mohamed e o comando abandonou a corrida e passara se estivessem numa assumiram o pelo póintensas. Arkaitz como a para (vice em 2010) inabdicou da luta ça correndo a fazer a diferenç Ibarra tar. “Sou Giliard também enquanto o públicomais e começaram apenas comple prova de pista, a final idores. Arkaitz comendio e resolveu aplaudia. Foi os demais compet Reyes seguiam no desisto nunca”, cami, entre o centivava e brasileiro, não todas as edições provas Martinez e Gustavo resolveram seguir aguerrida de l de tou. Os dois chegada. etapa mundia encalço dos líderes. no posto de água até a linha de campeão da 25, detentor do título nhando juntos No quilómetro Running e o actual tranquilo na !! Sky as passou Club Tofol Mudanç ,o l. minutos do Rio Bonito, Alto da disputa es Moda K42 Portuga cerca de dois No Ponto Mais a à Avenida Arrayan cerca ra (1.500m acima liderança com a 2min30 chegad Angostu Na do la estava Villa ToGiliard Andino u o ritmo ganhan para Mohamed. u a se queixar de doMohamed superou hamed amento especial do nível do mar), vinha do líder e começo obteve o prémio enquanto Arkaitz seis. fol Castañer e a res no quadril, atrás e Reyes com quatro minutos

A

Publicidade

Praceta José Maria

Preencha a

Veloso, loja 2, A/B

3 Amora | 212 268

| Paivas | 2845-35

e venha candidatura online

fazer parte da

Novembro 2011

BTT

pt | www.husete.pt

790 | husete@husete.

nossa equipa

”, completa. chegar em primeiroprova analisou o calmas o esde distância, tendo Por ultimo esta de cinco metros primeiros atletas, forças para todas as suas çado dos quinze a marca da Salomon panhol juntou quase deu investida que sido mais utilizada ASISC (2), ao cruuma última da Adidas (4), ed levou a melhor (8), seguida certo. Moham 3h33min56, (1) tão chegada com The North Face de nova época zar a linha de atrás com A final e o inicio Tofol 20 metros foi o seguido por Gustavo série 3h34min07. próximo o Antóo tempo de a foi a final da A etapa argentin 3h34min19, Custódi países, interceiro com Iazaldir o por diversos 3h57min25 e (SC) e que já passou nio o quarto com em Bombinhas 15. clusive o Brasil, l, na Lousã, quinto com 3h59min muito dura, princivez em Portuga r, e a pela primeira “Foi uma corrida s 15 quilómetros, da Go Outdoo organização primeiro Dezemnuma nos em te já veno palmen começa fortes”, conta temporada 2012 a etapa Caonde todos saíram estava firme na lideno dia 11, com ol bro próximo, alcançácedor. “O espanh de Tenerife. que não fosse narias, na Ilha no site ofiele rança e pensei estão abertas do Cerro Bayo As inscrições e foi a -lo, mas na descida 2trailrun.com. de velocidade cial, o www.k4 perdeu um pouco precisava para veneu motivação que ão/ Texto: Organizaç cer”, completa. fotos.com.ar Feminino não foFotos: www.hcc s as disputas Entre as mulhere o que não significa as, ram tão aguerrid tenha venMarlene Flores que a chilena primeira a fácil. Ela foi a cido de forma e obteve o da montanha ou alcançar o topo descuid se l, mas não prémio especia em nenhum momenrias, Vargas das adversá argentina Adriana a atrás, to, já que a minuto de diferenç Rosália estava a um a a da brasileir mesma distânci Camargo. o cansaCerro Bayo o que Ao descer do entre as atletas, a e ço era evidente segund tentativa da r para impedia uma virem a acelera r terceira atleta, lugar. Mas, qualque buscar o primeiro perder um lugar fazê-las falha poderia no segundo que vinham , para as duas e Andrea Moneta Lucero pelotão, Laura a. ambas da Argentin nte em provas experie Marele, atleta corridas se dedica às de rua, que agora sua experiência para usou com o de montanha, lugar e vencer segurar o primeiro 24. Adriana chegou tempo de 4h36min4h45min39 e Rosália com Piem segundo 4h48min46, Cármen te em terceiro com Milénium / O Praticanda res do C.D. Asas 10º lugar terminou em a de Portugal, / 1ª atleta europei geral / 4ª do escalãoo percurso tinham “Durante todo e isso me nos incentivar para no meu pessoas atenção, já que a chilechamou muita é comum”, conta lenta, país isso não a prova um pouco que na. “Comecei nas costas hérnia uma rápido. pois tenho quando vou muito me prejudica outra corCerro Bayo fui a até Mas a partir do a ser mais agressiv redora e passei

BTT

escalão / geral / 4ª do 10º lugar da ia 1ª atleta europe es testemunhou Cármen Henriqu que me deu um prova que “foi uma r e terespecial começa prova prazer muito de ser uma minar, para além também montanha, é de dureza e natural e beleza uma as, uma prova de 42km de montan e es única, fizemos ribeiras diferent passamos 15 árvores s de muitas sempre rodeado vulcão do tes ainda e cinzas resultan meses se fez sende 5 onde que há cerca bem organizada tratir, prova muito são e os atletas tudo é perfeito profisigual e como tados todos por sinto que correu bem e sionais, tudo conheciexperiencia e adquiri muita profissioé o atletismo mento do que ão muito ro uma prestaç nal... conside

de PInhal noVo

te”

e como todos os gostos mos de doces para e, enquanto repúnha vase não bastass aguardá a doçaria ou Nice calorias com o café, o Jorge com mos na fila para animava o pessoals pelo (lê-se náice) e umas anedota as suas músicas meio. ano após que este, São eventos como no nosso calenlugar ano tem sempre

s! E não só. As suas… febra a participaram, u a fazer das caduXico torno ém não faltaram. Se nunc O Grupo BTTas tamb e a água-pé entremeadas têm perdido… na Praça que o m aos atletas foi não sabe A recepção rese viu invadida a 1.ª presentes foi ara muitos dos maiomas a grande participação, é um tes, pois este ria eram repeten inteiro à se passa o ano evento em que . espera que chegue todos os gostos: para Havia provas

P

Publicidade

de 20km pelas um Passeio GuiadoMaratona com 40km Meia dondezas, a dureza da “cheirinho” da desa dar-nos um a de 80km para Serra e a Maraton magnificência da Arda vendar alguma rábida.

NA

Atletismo

Av. Corregedor

Rodrigo Dias

320

Capa Foto: www.hccfotos.com.ar Editorial 3 | Grandes Campeões em Portugal

Palmela

Publicidade

Equipamentos Lda. Ferramentas,

l.com

s As melhores Marca Preços Aos melhores EM SUL TUA LOJA DA MARG Bicicletas

ória em leitura obrigat “O Praticante” todos os eventos ora dos 40 kms Brites venced Na frente Sofia

x Newfi de Fixação e

www.maispeda

Novembro 2011

que da Independência, onde se destacava BTT, ta para pela festa do (bem) compos pequeuma longa mesa não havia tomado quem ainda lo. queria reforçáno-almoço ou

Acessórios

2870-153 Montijo

Tel/Fax: 212 317

35,100 EN 375 - KM Volta da Pedra 792 Tel.: 212 333 m www.biciplus.co

Esq. do, Lt. 28, Lj. Soares Figueire Rua Eduardo Pau | 2845-108 AMORA 801 Cruz de 673 | 918 453 197 | 961 327 da@gmail.com Tel.: 212 219 219 164 | Newfix.l

Oficina

47

Novembro 2011

Fax: 212

914

dal.com

geral@maispe

Novembro 2011

BTT 46 | VI Maratona Tasca du Xico

46

24 | Circuito K42 – Final na Patagónia

30 | Breves Atletismo Nacionais 31 | Noticias Nacionais Aventura 32 | VI Camp. Ibérico de Corridas de Aventura / Raid Aventura Coa BTT 34 | BTT Terrugem 36 | Passeio do BTT do Cade / Passeio BTTArouca Colheitas 2011 37 | Calendário BTT 38 | 2ª Maratona BTT “No Trilho do Lobo” 41 | VII Rota dos Pinheiros / Raid BTT Cidade de Ourém 42 | 2ª Maratona Zona 55 “Pedalada Jurássica” 46 | VI Maratona Tasca du Xico 48 | Lanfestival / Breves BTT Nacional Publireportagem 50 | Biciplus – 13 Anos de experiência, sendo 12 com a Specialized Ciclismo 52 | Livro “À Volta da Volta” 53 | Os últimos duelos do ano Cicloturismo 54 | Mega Passeio supera expectativas

Entrevista 6 | Luzinha – “Entre o papel e a imaginação”

Atletismo 8 | X Calcenada – Vuelta Al Moncayo 9 | 15 Kms de Benavente 10 | Red Cross Trail 12 | Corrida do Sporting 13 | Corrida do Tejo 15 | 19ª Corrida do Monge 17 | XXIX Grande Prémio da Cruz de Pau 18 | Maratona do Porto 21 | Entrevista a Jorge Teixeira – Runporto 23 | Circuito AXtrail®series2011 – Final na Lousã 24 | Circuito K42 – Final na Patagónia 26 | (Página Oficial) Clube Desp. Asas Milénium / O Praticante 29 | Calendário de Atletismo Karting

Nautimodelismo

a vitória e com sabor na modalidad ia tre es ” te an “O Pratic

Karting

ção dos 14 Comemora

Nautimodelismo

ela)

nal de Palm

anos do KIP

InternaCIo (Kartodromo

, mas partiu da 9ª posiçãoprova O Praticante, de esta ser uma não devido ao facto a grelha de partida de de resistência, prova nte como numa é tão importa quando sprint. foi logo notado Esse aspecto pilotos, pois as trocas de te já começaram Pratican O de prova, com 2,30 h e só não do à 2ª posição pois um tinha ascendi ado, do 1ª classific rodava perto a equipa o “falhado” fez CINCO”. reabasteciment voltas para “OS ta por perder algumas te equipa compos excelen Tavares, Esta Machado, Rui Ferreira, Eduardo o, não só e Pedro Carvalh cometeu João Paulino bem, como não andou muito uma justa sendo por isso rou os um único erro, prova que comemo vencedora da dos “PARAISO lugar 2º O 14 anos do KIP.

P

ponto, neste ultimo

te va-se um excelen à Kart, avizinha até o tempo ajudou sábado, onde

egando r de estranha ver festa. não foi então ro, no dia 27 de os treinos para 24 de Setemb Inaugurado Aproveitando que, no dia e karts se portaestado à partida 1997 por como as equipas 21 equipas tenham anos acabaram por Setembro de ração dos 14 vam, os 40 minutosas equipas que as Barroso para a comemo o País para à situação que por ser escassos João Filipe Vinh as do KIP. Devido festa apenas o reduzir custos, s Paulo Vinh alinharam nesta festa. atravessa e tentandnão realizou uma e João Carlo mesmo… Uma KIP o isso ser vez mais o a 1ª foi pela drom ER 1 hora por duração de 1 A equipa PIONNI Barroso, o Karto Palmela prova com a seguida de PAa prova foi reduzide rápida dos treinos,KARTÓFILOS. A cada ano e assim de treinos e 10 / Internacional por RAISO FISCAL da para 40 minutos gem era ocupada paisa grelha a a prova. alia segund TEAM dishoras de (KIP) pela RACING 5 pilotos que ária com OS CINCO e a GD Pegando em da Nadeles estava Campeonato agrícola e pecu enquanto atrás KART em putaram o 14º e a NACIONAL desportivo Praticante alinhou SANTANDER box cional Kart, o um complexo e dividindo a / ROTA K. Nacional. mais um desafio própria Nacional da único a nível com a equipa da or Inserida no interi ruz, a Alge Herdade de poucas sua pista é das que tem a nível Nacional extensão de uma tão gran e largura (10 (1270 metros) o por isso send metros), não que receba de estranhar s Nacionais provas federada g. nais de Kartin e Internacio tem o que mais Talvez o pont complexo, distinguido este de estar muito seja o facto Capital do País, da mo próxi s entusiastas atraindo muito de. 58 da modalida Novembro 2011

Texto: João Valério / Rombikes

Fotos: O Praticante

/ 3º do escalão 4º lugar da geral que adorei partiem “Uma prova lindas organizado, cipar, tudo bem o com muito contact ha, paisagens e nais da montan atletas profissio na qual muito positiva foi uma prestação te prestação, obtive uma excelenconheci e fiz aminte, muito gratifica conhepaíses, travei gos de vários que eles atletas, em nos cimento com ha s da montan são os melhore todas as provas países, ivos ainrespect dão prazer, esta da que realizo me uma prova disputa ação da mais por ser l e pela classific a nível mundia ano que obter, para o lá que consegui do organizador vem e já a convite para representar nte gosestarei novame aquilo que tanto de o pais e fazer as declarações to, correr”, foram Custódio António

24

henda Biciplus, Tiago do Diogo Oliveira Guerreiro, ambos da riques, Ricardo Oliveira da SIC, Nuno npeso pesado Silva de “O Pratica biciplus, e David

dário.

positiva.”

25

e arrábIda

betêtistas Mais de 700 rra Se à am rumar da Arrábida

VI Maratona

m bem trilhos, estivera es coQuanto aos e estrafitas, cal e bastant nas 13km em asfalto a Parmarcados com ação) Os cerca de desde (GNR e Organiz destaque levavam laboradores tes dões rolantes ções, onde se não foram suficien diversas intersec os do Moto Clube do de partitida até à Serra, enorme pelotão o “atacavam os element para “diluir” o a que surpres Novo. sem à larga, Pinhal com espaço enormes cipantes e foi a se iniciou com Após os banhos local onde nos essinque” à Arrábid ao primeiro o defronte atingiu Bomse mesmo filas logo que no Quartel dos perava o almoço, do Pinhal Novo, era vem gle em subida. subida ios uma Voluntár após beiros do evento, Normalmente, um ponto alto TascaduXico s com descida. Na chegado mais . Além sempre uma serviço de refeiçõe, após após as subidas fruum esmerado vêm grelhadores pratos à escolha lado isotónicos, águas, ao entradas e três pavilhão imenao dos bem-vindos Abastec Zonas de o qual se passavava uma enorme mesa tas e bolos, as entremeatinham febras, onde nos aguarda tos também a acompanhar. das e água-pé

ELISMO LAGO

DE NAUTIMOD

DE S. PEDRO

r”

“O Renasce

2º ENCONTRO

21º Five Racing Team, nnier 2, 20º Fast Fim. e Valter no Ivan Freire, Paulo ficar no de desOs Maiores vêm do Chibeles, te dia, cheio ularam-se por Foi um excelen tempos Campos, congrat rava o evento, 14º. andamento (os portivismo, bom com poucos “casos” lugar que comemo de parabéns todas e comprovam-no) os interveEstão no entanto nesta grande noite, todos participaram jantar no de corrida e já o as equipas que convidados para então aberto está foram elas nientes a do Monte. de festa e para virem comeilidapróximo ano Restaurante Cocheir convite de no emos a disponib do KIP. Por fim agradec Ana e de todos os 5º GD morar os 15 anos da Dª Twice Team Kart, os que de e simpatia Elas foram: 4º do Kip e esperam 7º Pionnier 1, Racing Team, colaboradores Santander, 6º os todos na comemo 10º Clube 9º Virus Kart 1, para o ano estejam dos KIP. 1, 12º 8º Virus Kart 2, anos om dos Engenheiros ração dos 15 – www.nacionalkart.c Banif, 11º Ordem EngenheiTexto: Paulo Campos Fotos: Henrique Dias 13º Ordem dos Kart, AJ Spirit Karting, 16º Pé em Baixo, , 19º Pioros 2, 15º Team 18º Clube Anacom 17º Kart2Go,

por ser ILOS”, acabou FISCAL/ KARTÓF pois a equipa de José sorte Ruivo, um golpe de Gaudêncio, José Capela, Miguel cometeu ale Miguel Neto tempo, Diogo Lopes os fizeram perder guns erros que andamento seu excelente no entanto o PRATICANcompensar. O e, pois acabou por brilharet fazer um dias do TE, acabou por formada a 3 para uma equipa durante 2 horas com rodou (que evento e que dor no local errado este o ar do carbura volta), segundos por fez perder 2 resultado um excelente ser por acabou Costa, João Lopes, Ruben Faria e para Duarte Martins, João Saramago, Nuno / Rota Diogo Sustelo. da Nacional Kart equipa a lugar, Para vinha em primeiro K, o divertimento da equipa não podia ição sendo pois a compos resultados. Assim Ricarprever grandes Augusto Correia, Miguel Araújo,

59

o lago de cinzas também um x renasce das ar com mais mana a anim Tal como a Féni do pelo u este fim-de-se informalmente organiza S. Pedro volto smo deli nautimo encontro de del. cmo Fórum PTNauti 74 Novembro 2011

Novembro 2011

Karting 58 | 14º Aniversário do KIP

” ndo “à clássico Youpi - navega

espelho de água deslizando no Fuseta - o cat 75

Novembro 2011

Nautimodelismo 74 | 2º Encontro de Nautimodelismo Lago de S. Pedro

Revista nº 44 | 20.000 exemplares | Periodicidade: Bimestral Publicação de Revistas Desportivas, Unipessoal Lda. Avª 25 de Abril, 138 - Casal do Marco 2840-604 ALDEIA DE PAIO PIRES Tel.: 914 848 407 Reg. no I.C.S.: 124.273/03 | Dep. Legal: 223.591/05 Directora: Amália Mendes amalia.opraticante@gmail.com

Geral: opraticante@gmail.com Noticias: opraticantenoticias@gmail.com Comercial: opraticantecomercial@gmail.com Assinaturas: opraticanteassinaturas@gmail.com Paginação: Vitor Vieira | vimorisi@gmail.com Impressão: Peres-Soctip – Soc. Tipográfica, S.A. Estrada Nacional 10, km 108,3 | Porto Alto 2135-114 SAMORA CORREIA Novembro 2011

4

Tel.: 263 009 900 Proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta revista, ou a sua cópia scaneada, transmitida, armazenada ou traduzida para qualquer linguagem humana ou de computador, sob qualquer forma ou por qualquer meio, electrónico, manual, fotocópia ou outro, ou divulgado a terceiros sem autorização prévia e por escrito da gerência desta empresa.


Índice Orientação

Orientação orientação

adaptada

nova Nasceu uma e! ad id al mod

e nova actividad ntro Orientação, uma Sob o signo da passos em Portugal. Ao enco ctual, dá os primeiros Deficiência Intele portadoras de ontem a sua estreia das pessoas teve diga-se! Adaptada me sucesso, a Orientação Porto. Com enor na cidade do de duma activida do Porto foi palco a sua Parque da Cidade Orientação Adaptada, bebe rtase singular. Chama- o da floresta, rege o seu “compo da o e é destina filosofia no desport ção de Precisã que regras da Orienta cia Intelectual, qualquer mento” pelas a Orientaras de Deficiên em Portugal, a pessoas portado por Joaquim Actividade pioneira desenvolvido seja o seu grau. do projecto dum carinho e nasce apoio ção Adaptada vez mais, o sustentou todo mereceu, uma Margarido e Caminhos, que ão. tivo dos Quatro rio à sua execuç Grupo Despor ção é técnico necessá programa “Orienta repreo enquadramento integrada no em Jornada histórica recebeu a visita de três grupos ão Prode e Formaç GIRO!”, a activida – Centro de Educação CEFPI sentação do

O

Novembro 2011

SPINHO e hos), CERCIE a (Vilarinha, Matosin A enquadrar os particifissional Integrad total de 24 atletas. actividade, pôde CERCIVAR, num o bom funcionamento da Ano – Curso do alunos do 12º pantes, garantin contar com sete Secundária Júlio Dinis, de a organização s sporto da Escola presença face às inúmera gico/De e Tecnoló pedagógica decisivamente a, contribuindo Ovar, cuja atitude a. revelou precios ente bem sucedid solicitações se de extraordinariam para uma activida

10 pontos,

Paintball

” Para no seio da ANDDI.que foi o cer bastante e, “este percurs aquele dirigent no essencorresponderá, aqui montado Orientação mais básico da fase, se cial, ao nível numa primeira el para Adaptada e que, mente exequív perfeita ter, revelou Creio que vamos os participantes. ao longo do próximo, e ainda este anos ensaiar este idades para várias oportun as regras, de e afinar tipo de activida mos já a que prepara da nas de tal maneira Adapta ção Orienta ional da inclusão da do Dia Internac comemorações cia, a ter ra de Deficiên Pessoa Portado Dezembro, em Vieira 7 de prolugar no dia da actividade, do Minho.” Falando Costa Pereira asJosé fase, um priamente dita, numa primeira enquasume que “tem, itivo, o que se valor não compet na filosofia da ANprimeira dra perfeitamente constituiu uma hoje que O DDI. essência, o realmente a experiência é modalidade.” duma nova ça: nascimento palavra de esperan A terminar, uma o a percorrer mas os sa“Há muito caminh deixam-nos muito primeiros passos

10 vitórias

ual, esta priDeficiência Intelect pessoas com desenvolveu-se Pensada para ção Adaptada ncia de Orienta meira experiê

ew Dawn N h w a h a m To

Paintball

ação, tisfeitos.” s está a Organiz De parabén pensar iniciativa e por ora, ao pelo arrojo da ituiu forma integrad es. A na pessoa duma “O que hoje const todos, sem distinçõ 600 metros, promeencontro de perímetro de da está aí e iência com a ao longo dum Orientação Adapta do seu sorriso pelos o que contou uma primeira exper força sobre um percurs pontos de controlo. te espalhar a A próxima 10 cia, de Portugal. essên fizesa cantos existência de que ente e Dezemquatro de pedia-s é realm dia 3 de será já no a sinaléAos participantes Porondência entre nova activida ional da Pessoa no no duma Internac sem a corresp lização Dia ento rá bro, o nascim e a sua materia cias de cia, e decorre tica do mapa tadora de deficiên II, em Vila do Conde. a forma de sequên lógico, Paulo terreno, sob io Parque João modalidade” e não perca olver o raciocín sua agenda cores. Desenv e correlaMarque já na especial, nestar sequências deste dia tão e interessado saber interpre gia básica, a celebração para gente uma simbolo Espectador atento de, José Costa Peespecial e... da cioná-las com feito de gente ar activida a manual através – Asparticul ta destrez a ANDDI er da à activipromov Executivo especial! cartão e apelar para a reira, Director picotagem em l de Desporto o espaço harmonia com sociação Naciona ual, partilhava com o beleza dade física, em IDO nte, de enorme JOAQUIM MARGAR Deficiência Intelect no final: “É natural envolve seu entusiasmo actividaalguns dos objectovar.blogspot.com Orientovar o Fonte: www.orien feito, foram apenasde. Os outros, já se saída duma nova e creso pontapé de ganhar raízes tivos desta activida um traba-se com todo de, a qual poderá ção da vê, prendem ação, de valoriza saúde e lho de socializ da ão de promoç à natuauto-estima e s intrínsecos to ser bem-estar, aspecto enquan humana reza da pessoa l. bio-psico-socia ser mais não podiam Os resultados erta, cada Cada descob denteanimadores. cartão – indepen picotagem do ou errada a estar certa l a muimente da respost vitória pessoa -, constituiu uma sentido, todos foram nesse e, tos níveis responsáRicardo Pinto, vencedores. -se no final assumia AR, vel da CERCIV e exprimia z do grupo como porta-vo “Ficámos sua satisfação: a, desta forma a os com a iniciativ todos muito satisfeit meus atletas já me que os de tal forma de destas uma activida pediram que não apelugar em Ovar, possa vir a ter com elemenmas também e com nas com eles vizinhas instituições tos de outras mente.” amos assidua 87 Novembro 2011 as quais contact

de Paintball Portuguesa - Associação Outubro o A Paintugal u no dia 8 de peu de APD, celebro ga Evento Euro . Recreativo Me um rio, com rgarida seu 7º aniversá po Militar de Santa Ma Cam no ll, tba Pain 90

ORIENTAÇÃO 86 | Orientação Adaptada

86

ugAl ciAção PAint

io dA Asso

7º Aniversár

Novembro 2011

55 | 18º Edição “Serra Acima” Karaté 56 | Actividade do Núcleo Karaté Goj Ryu Karting 58 | 14º Aniversário do KIP 60 | 14º Campeonato Nacional Kart 62 | Vasco Sustelo, uma grande promessa nacional Kickboxing 66 | Formação de dirigentes nos Açores 68 | Arrifes em grande ritmo Lutas Olimpicas 69 | Campeonato da Europa de Greco Romana de Surdos Nautimodelismo 70 | Encontro de Nautimodelismo 74 | 2º Encontro de Nautimodelismo Lago de S. Pedro 78 | Motores Brushless Natação 81 | Associação Naval Amorense Orientação 82 | II Circuito de Orientação de Precisão

iros Mitos “Os Verdade

Surf, Longboard &

que é muito mais Japão, mas e originária do uilibro físico massagem terapia de reeq O shiatsu é uma agem oriental, é uma mass uma simples tralação adminis energético! forma de manipu

S

0 7 - 913.570.99 | 961.694.64 eira - geral@trevo.pt 2011 102 a - Guarda - Albuf AmorNovembro

BodyBoard

está prestes Ke11y Slater que este ano o mundial!!! Pois é, parece de campeã seu 11º título conquistar o

palmas, uma zonas es, dedos, e em determinadas nto, meda pelos polegar são efectuadas , e também qualquer instrume aplicar para corpo humano sem uso de palavra nova ese pontos do outro tipo, para a hiatsu é uma s manipulações, disfuncânico ou de forma de medicin através de alguma ao alcance de todos humana, corrigir a mais antiga pressão à pele através das mãos. manter a saútando a sua práticaaprender! , promover e – o tratamento “presções internas literalmente por s especificas.” os que a desejem Saúde do Japão dádedo e Pode-se traduzir da de, e tratar doença (“Shi” significa O Ministério são com o dedo” definição: é seguinte a ). -nos Shiatsu daida por “atsu” pressão pela sua simplici “A terapia conhec que Caracteriza-se de pressões através o de, actuand

www.trevo.pt

91

PAINTBALL 90 | Tomahawh New Dawn

Novembro 2011

BodyBoard

…”

Vivos de hoje

a

leve uma pressão endo- apenas a mão ou um esta acontec muito pouco do corpo, com roiro Eu várias partes s ou uma simples de o nosso verdade e relaxada em os a conhecer toque dos cotovelo ser seguro debaixo O shiatsu ajuda-n de toque. Este toque deve polegar, um leve um dos membros, mas por o num moendo interde através da sensaçã as mãos de um bom amigo tação ou flexão coisa esta acontec rtados como simples, muita nível subtil. sentir reconfo e de apoio, movimentos fazendo-nos do corpo a um enerde dade, energia a necessi sistema com o mento de namente com as leis shiatsu trabalha seu fluxo, favorede acordo com O terapeuta de e cuidados. normalizar o com bem ndo shiatsu agem de o do temos procura os e uma sensaçã Os princípi o a relação que gia do corpo, ento profundo ndo e utilizand sentem menaturais, respeita cendo um relaxam o tratamento, os pacientes e terapêuapós mais clareza e, preventiva, a natureza. estar. Assim, de pensar com associados a o é simultaneament inibir o poder reactivo são capazes A sua aplicaçã de os sintomas nos stress , menos tico! Ao invés resistência forma mais suave; ina tornam-se endo a sua tica e de diagnós funcionar de a e cheia de adrenal ncia de Ki, qualquer estimula-o favorecdemonstra que fazendo do organismo, uma vida ocupad consciê simples e s! A experiência ar o nosso olvendo uma para assegur natural a doença agudos. Desenv com as técnicas em e alee beneficiar recursos internos e duradouros, estar, conforto pode aplicar, bem estáveis uso dos nossos um o os obtém resultad shiatsu, trazend tes, amigos ou familiares) bem estar, se profundas do passageiro. Tradicional o receptor (pacien agradável de executar imediato, porém, na Medicina vez de alívio gria tanto para é tão fundamentado experiência rísticas difepois o shiatsu Apesar de estar na sua evolução caracte uma valiosa como para si, , constituindo ta ses adapChinesa, compor fonte inspiradora. Os Japone como de receber trafisionomia, intervenientes. sua te auto adminis ndo-o á sua rentes das da para ambos os m-no, adequa também ser facilmen pode refinara o, shiatsu O taram-n e clima. somos feitos Texto: Pedro Peres temperamento do! que todos nós de canais princípio de no o Fotos: Mendes Silva através É basead no corpo em Ki - que circula do a massag de energia – nos, orientan que de meridia é ão como dor a impress conhecidos . Para o observa pelos mesmos 103

Novembro 2011

Surf, Longboard &

Shiatsu toque O poder do

r de Fisioterapia Mesoterapia Técnico Auxilia s Orientais gem e Terapia Shiatsu Manual Geral de Massa Medicinas Alternativas em Linfática mal; Geral de mento; Geoter a Manual Drenag Drenagem Linfátic de SPA Massagens Relaxa Técnico terapia Pilates Aroma rosto e corpo Monitor de Método Tratamentos

obrievento. testes de radar Centenas de es, feitos aos jogador gatórios foram amenjogo e aleatori rina entrada de para evitar incump te em campo, de jogo. mentos das regras

86 | Orientação Adaptada 88 | Campeonato Nacional Absoluto de Orientação Pedestre Paintball 90 | Tomahawh New Dawn Saúde 96 | Contracturas Musculares 98 | Lesões dos Corredores 100 | Suplementos e Performance – Cafeína 103 | Shiatsu – O Poder do toque 104 | Crianças Esquisitas / Emagrecer com Saúde 105 | Mitos de Vegetarianismo Surf, Longboard & BodyBoard 106 | Os verdadeiros Mitos Vivos de Hoje 109 | Rollercoaster 110 | Entrevista a Bruno Martins Voleibol 112 | Calendário de Voleibol do GD Sesimbra 113 | Arranque da nova Época a todo o gás Yoga 114 | 3º Yoga Sámkhya no “Avante” Saúde

Bem Estar de Saúde de cada Serviços sional Certifi 2011 Reabilitação Física Formação Profis - Setembro Acupunctura Ultimas Vagas

ente desrganizado anualm u como de 2004, começo Paintball Reum evento de logo captou desde creativo que Com o todo o Pais. jogadores de número qualidade e de o Asacréscim em 2007, a de participantes, ionalizou o seu sociação internac do a fazer paraniversário passan de grandes europeu te do circuito ll, onde já é uma eventos de Paintba referência. repreparticipantes, Mais de 500 a sul norte de equipas osentando 67 comitiva Espanh de Portugal, uma Americana puderam la, Inglesa e que se faz em usufruir do melhor na Península ivo des, Paintball Recreat múltiplas activida o Ibérica, com am s que rechear lojas e parceria o-o inédito. tornand evento, am de vários As equipas dispunh com mesas os edifícios equipad , sombra para para a sua logísticaque já se fazia calor s protecção do várias unidade sentir pela manhã, e duches. banho de casas de extra, actividades De todas as formação de de ação de salientar a na qual te Urbano), CQB (Comba usufruíram dos os participantes um Sargento do de da ensinamentos Unidos Estados Exército dos América. no centro da A meio da manhã, stand de catees, o com zona de jogador das atenções ring era o centro s, e o porco no servida iguarias as ção. espeto em preparaestava repleta de A zona de lojas es, destacando produtos e novidadroadshow da Toe os camiões TIR da Jocomo o stand mahawk, bem Ponto Emboscada, o gos com Tinta, r. Estreou-se Aventura e D’makePlanet Eclipse “ or da novo marcad tendo sido lançado Etha”, que não 5 jogafoi testado por ll no mercado, de Irmãos Paintba dores do Bando todos os presenpor Clube, e visto . da Planet Eclipse jotes no stand os io de todos Como é apanág ção, pela associa gos organizados segurança são de os altos níveis dos pilares desta um rados conside as as Foram verificad Associação. compribotijas de ar centenas de onde ales no evento, mido present mesmo “chumbadas”, gumas foram da organização com vários avisos antecederam o que nas semanas

O

107

Novembro 2011

- 211.808.177

SAÚDE 103 | Shiatsu – O Poder do toque

Novembro 2011

106

Surf, Longboard & BodyBoard 106 | Os verdadeiros Mitos Vivos de Hoje

http://opraticante.bloguedesporto.com

Notícias desportivas actualizadas diariamente 5

Novembro 2011


Entrevista

Luzinha – “Entre o papel e

No ano de 1989, nasce num país estrangeiro, uma menina chamada Simone Luz. Passados 22 anos, ela é mais conhecida por Luzinha, uma jovem que gosta imenso supreender desconhecidos com os seus desenhos e despertar gargalhadas. E o que antes era lazer, hoje tornouse um modo vida. Apesar de ser amadora na àrea, leva uma “vida dupla” entre o trabalho e esta vida de artista como Freelancer. E fá-lo simplesmente... simplesmente porque gosta.

A

gora um pouco de historial... um percurso bem mais humilde do que vocês possam imaginar. Tudo começou na infância, lembro-me perfeitamente da minha mãe me pôr a desenhar enquanto ela passava a ferro. Desde pequenina, mostrei facilidade na minha expressão plástica mas foi no ensino básico que dou

os meus primeiros passos oficiais na àrea do desenho. Em 2003, elaboro a minha primeira banda desenhada intitulada “A Riqueza e a Fortuna”, desenvolvida durante as aulas de Educação Visual. Esta banda desenhada, não só foi divulgada no jornal da escola, bem como é apresentada nas sucessivas exposições Novembro 2011

6

escolares realizadas até hoje. Apesar de muita insistência por parte da minha professora de E.V. (Prof. Paula Vilela) para dar continuídade às Artes no Ensino Secundário, fui parar a Desporto e é aí que esta minha vocação fica temporáriamente suspensa. Até que em junho de 2009, numa troca


Entrevista

a imaginação” de comentários num blog que visitava, relevei este gosto pelo desenho. Blogger esse, o Mokas ou Ivo Costa, que depois de eu ter mostrado alguns desenhos meus, ele desafia-me efectivamente a voltar a desenhar. Sim... foi graças a UM comentário dele que reactivei a minha veia artística. E é impressionante pensar, como um gesto tão pequeno poderia mudar tanto a minha vida. Portanto... Desafio aceite! Duma forma muito tímida e discreta, surge o Luzinha – “Entre o papel e a Imaginação”, agora com 2 anos de existência. Inicialmente o meu blog compunha-se de desenhos a lápis que fazia. Com o tempo vou desenvolvendo/descobrindo novas técnicas, programas (Photoshop, Illustrator) e materiais (tablet Wacom Bambo One) que vão tornando as coisas mais “profissionais”. E uma vez que os meus desenhos ganham uma nova vida e apresentação, comecei a ter mais seguidores. Mas isso foi só o começo porque... nem sequer imaginava o que me iria acontecer mais tarde. A Luzinha começa a ser conhecida, quando faço o desenho das 4 jogadoras a Selecção Feminina de Futebol – autoras dos golos no “Algarve Cup 2010”. Esse desenho causou um tal impacto que, quando dou por mim... está ser divulgado por pessoas no facebook, blog’s e em sites. Posso dizer que, a partir daqui, foi como que uma bola de neve. Passado pouco tem-

po, vejo-me envolvida em vários projectos e protocolos. Até ao dia de hoje, fui contactada para fazer ilustrações, bandas desenhadas, mascotes, logotipos, caricaturas, decorações de capacetes, motas e placars. Cada vez mais, vejo-me obrigada a desenhar todos os dias, pelos trabalhos que entretanto recebo para fazer. E isso é muito bom, é sinal que existe algum talento ou qualidade naquilo que faço e há pessoas que gostam do meu trabalho. Mas claro que tive sempre o apoio fundamental de algumas pessoas amigas, cada um as suas areas de intervenção. Nos bastidores, tive sempre alguém a dar apoio e a “dar-me nas orelhas” quando merecia... Sim, a Luzir (Susana Caetano - http:// www.freestyle-spirit.com/) teve um papel importante na minha evolução como artista porque no fundo me orientou nestas aventuras e esteve presente quando precisava. E foi através dela, que fui contactada pelo David, ou o Big Boss como carinhosamente o chamo. E foi dado o prívilégio de elaborar uma banda desenhada para acompanhar cada edição da revista “O Praticante”. E é com muito orgulho que vos apresento o “Zé Preguiças”! Este nome, surge no âmbito de contradizer um pouco o título da própria revista. Digamos que este Zé é uma caricatura dos homens portugueses: sedentário, só gosta de futebol e cerveja. Daí o apelido de Preguiças, o típico macho latino Português que gosta muito

Publicidade

7

Novembro 2011

de fazer... pouca coisa! E o desafio é mesmo esse.. po-lo a mexer, duma forma pedagógica mas sempre com um toque de humor em cada tira. Ele é a personagem principal em dialogo comigo mesma - a sua autora (Luzinha - voz off). Por isso, só espero que vocês gostem e se divirtam “connosco”! Em últimas palavras... obrigada por esta oportunidade que me foi dada porque consegui realizar uns dos meus sonhos! Texto: Luzinha (Simone Luz) Fotografia: José António Luz Trabalho de http://sluzinha.blogspot.com/


Atletismo X Calcenada - Vuelta al Moncayo

José Simões único português em prova A verdade é que uma organização que tem aspectos excelentes falha ao não realizar nenhum (!) controle de passagem.

O

C. D. Asas Milénium / O Praticante, esteve presente na X edição da prova de montanha realizada na província de Saragoça X Calcenada - Vuelta al Moncayo com o atleta José Simões. A prova decorre na Serra del Moncayo com 2314 m de altitude, nas províncias de Saragoça e Soria, com partida e chegada numa simpática aldeia de cerca de 100 (!) habitantes, de seu nome Calcena e que se mobiliza nesta data para desempenhar todas as tarefas que a organização deste tipo de provas exige: ter pessoas no início da aldeia dando as primeiras indicações aos atletas, controlar o trânsito que circula, estacionar os veículos nos parques de estacionamento improvisados nos campos em socalcos (que planície não existe por estas paragens) em terrenos outrora cultivados, no secretariado, nos abastecimentos, etc. A prova decorre num percurso muito bem delineado, repartido por trilhos, caminhos rurais (na sua maioria) e estrada em asfalto. Com 2757 m de desnível positivo e a somar 3 pontos para o UTMB. À primeira vista podem impressionar, mas a corrida é passível de se fazer na totalidade a correr. A prova consta de diferentes actividades, 104 km a correr, 104 km a caminhar, 104 km em BTT e 104 km a cavalo, que, consoante a previsão de duração de cada uma tem um horário diferente de partida. Com excepção do BTT (10 h.) as restantes provas têm um tempo limite de 24 h. A caminhada e a saída a cavalo iniciam-se às 18h.00´ de dia 5, a corrida às 21h.00´. Temos um chip que nos é dado pela organização, o que permite (...) dar garantias sobre eventuais “falhas” dos atletas. Temos folhas do percurso com todas as indicações de interesse para a corrida, assistência médica, contactos da organização. Excelente! A corrida inicia-se com um percurso em subida ligeira (?) que, pelo mapa de perfil da corrida, só termina depois dos 40 km, passando dos 800 m para 1500m, com 1370 m aos 12 km. Daí a prova ter um início lento, com um grupo de oito atletas logo a distanciar-se, estando o atleta do CD Asas do Milénium / O Praticante entre eles.

No primeiro abastecimento por volta dos 6 km já vão dois atletas com cerca de 50 m de avanço para o segundo grupo que já só conta com 3 atletas e no qual vai José Simões. Na passagem pelo segundo abastecimento (11 km) e com a noite já a “esconder” o percurso, mantêm-se os dois primeiros na frente, já com maior avanço, e José Simões com a companhia de um atleta espanhol, que fica para trás no abastecimento. A partir daqui fica só o escuro da noite e a estrada por companhia no restante da corrida, pelo menos até começarem a passar os caminheiros que tinham partido 3 horas antes e que, previsivelmente começariam a ser passados a partir dos 30 km. Na verdade a partir do quarto abastecimento (21 km) começam a aparecer os primeiros caminhantes, e que a partir daqui são, juntamente com os “velhos” dos abastecimentos, a companhia para a noite. A prova decorre sem novidades até cerca dos 65-70 km, que é quando se deixam de cruzar os caminheiros (aqueles que caminhavam e corriam em alguns troços) sempre com José Simões sozinho na 3ª posição, sem qualquer contacto de atletas (será que ficaram a dormir durante a noite e só recomeçam com a luz do dia?). Foi assim até ao último abastecimento (99 km): sobe, desce, sobe, desce, quase não há terrenos planos por aqui. Até que aos 98 km aparece um EsNovembro 2011

8

panhol “voador” que passa já a sprintar para a chegada ultrapassando José Simões facilmente para terminar na 3ª posição relegando o atleta Português para um honroso 4ª lugar. E é aqui que a organização que na primeira impressão é de elevada eficiência começa a dar mostras de “amadorismo”. Na chegada, a pergunta: “Saíste a que horas?”. “21 h”. É então que se verifica que o chip só serviu para aumentar a “carga” em cima das pernas, porque a sua leitura é só (!) feita no final da prova sem que seja feito o controle inicial, daí a pergunta na chegada “Saíste a que horas?”. Se te apetece dizer que saíste às 18h., são mais 3 h; se dizes que saíste às 21h., é só tirar 3! A verdade é que ao chegar à meta não são 3 mas 5 (!) os atletas que já terminaram, deixando incrédulos o espanhol e José Simões. Sem perceberem como aparecem mais dois atletas, cortaram caminho, eram invisíveis, ou saíram às 18h fazendo todo o percurso a correr (e bem rapidinho...)? A prova tem no seu regulamento que não é competitiva (é muito frequente este tipo de provas em Espanha, é o caso das conceituadas LXVII Millas Romanas de Mérida, também de 100 km), mas se investe em chips (que só fazem a leitura no final quando há provas com diferentes horários de partida) tem informação completa que distribui aos atletas, onde ninguém se engana por falta de marcas no percurso, permitindo enorme ganho no final em tempo. Tendo uma infinidade de voluntários a colaborar, poderia impedir estas falhas que tiram brilho a uma organização que em tudo o resto é impecável e que tem um percurso que é excelente para a corrida de montanha. Quanto a classificações estamos falados. Apenas dizer que o tempo da prova para José Simões foi de 12h.15 min com a saída às 21h! A prova é excelente, sendo óptima para quem gosta de montanha e de correr por permitir fazê-lo durante todo o percurso. Uma prova a repetir por tudo de bom que ela tem. Texto: José Simões Fotos: Organização


Atletismo 15 km Benavente

Benavente atrai atletas Exactamente 500 atletas juntaram-se às festas da vila ribatejana

U

ma manhã fresca e com vento moderado de Norte recebeu as cinco centenas de atletas que, e pese embora a concorrência de outras provas, fizeram questão de participar em mais uma edição dos 15 km de Benavente, numa organização do Clube União Artística Benaventense (CUAB) e integrada nas festas do concelho de Benavente, que terminariam nesse mesmo dia. A prova começou com corridas para os escalões mais jovens, que eram animados pelo público que apareceu em número bastante razoável na zona da meta e que tinham de percorrer as ruas de Benavente. Finalmente, às 10:30 deu-se início à corrida de 15 km, que inicialmente inflectia para o interior da vila ribatejana para após pouco menos de 2 quilómetros percorridos os atletas rumarem a Sul, até à localidade de Barrosa, e regressarem à meta sensivelmente no mesmo local da partida. A prova contava com duas subidas com dificuldade média, após os 5 quilómetros e entre os 11 e os 13 quilómetros, tendo a dificuldade desta última sido agravada pelo vento contrário que se fazia sentir e que nesta fase adiantada da prova desgastava de sobremaneira os atletas que já vinham com o desgaste acumulado dos quilómetros percorridos. No entanto, ao longo do percurso havia dois abastecimentos e chuveiros para refrescar os atletas, que não é algo que costumamos encontrar mesmo em provas mais consagradas e com taxas de inscrição avultadas... À chegada, os atletas receberam água e uma t-shirt técnica, mas desta vez, segundo o que pudemos apurar, não houve distribuição de lembranças a todos os atletas e que tão bem têm valorizado a organização desta prova. Para quem o desejasse, eram disponibilizadas passagens para a recuperação do esforço. Finalmente, os atletas eram convidados a participar no almoço da prova, mas cujo preço não estava incluído na inscrição da prova. O grande vencedor da prova foi o veterano I António Travassos, um atleta consagrado nacionalmente e que nos últimos anos apostou no duatlo, representando a equipa da casa nesta prova e concluindo a

mesma com o tempo de 50’41”, nove segundos à frente de José da Luz, individual, e treze segundos antes do terceiro classificado, Joel Martins, também do CUAB. No sector feminino, vitória esclarecedora de Anabela Tavares, do CDR Águias Unidas, tendo sido a única a baixar da hora, com 57’28”, seguida de Chantal Xhervelle (AM Casal Figueiras) e de Isabel Maldonado, do GR Quinta da Lomba. O C. D. Asas Milénium / O Praticante alinhou com 8 atletas, tendo-se destacado Cirilo Santos no 7º lugar nos veteranos IV. Classificações dos restantes atletas: Sénior: 67º Luís Duarte / 73º Carlos Cerqueira / 91º Eduardo Lopes / 101º Edgar Seia – Vet. III – 19º Augusto Semedo – Vet. IV – 23º José Mira / 16º Mário Carvalho Texto: Timóteo Seia Fotos: Organização

Publicidade

9

Novembro 2011


Atletismo Red Cross Trail

A dobradinha habitual C. D. Asas Milénium / O Praticante vence e convence mais uma vez, com Custódio António e Cármen Pires a fazerem a dobradinha

C

om a organização da delegação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) de Maiorca (Figueira da Foz), realizou-se em 16 de Outubro de 2011, o 1º RED CROSS TRAIL, uma prova de “trail running”, com 31Kms de distância (dependendo das diferentes tecnologias de medição utilizadas...), num misto de corrida de praia, corta-mato, corrida de montanha e puro trail, e em simultâneo um MINI TRILHO na distância de 10Kms. Manhã de nevoeiro intenso na região, o que foi um impedimento para apreciar as belíssimas vistas que se vislumbram lá do alto da serra junto ao mar, elevado grau de humidade na primeira parte da corrida, com o sol a ‘abrir’ após a pas-

sagem da Serra da Boa Viagem.... Efectuado o transporte dos atletas de Maiorca para a praia de Quiaios, a prova teve o seu início pelas 09h30m no areal, bem juntinho à rebentação, para deleite dos atletas. Primeiros kms a lembrar Melides-Tróia, iniciando-se depois uma ‘escalada’ bastante técnica das escarpas da serra, que o confirme quem andou a fazer”sku” e outros que foram parar ao meio do mato e das silvas apenas com um salto, até nos embrenharmos no trilho que nos levou ao miradouro da Bandeira. Felizmente não havia vento, pois bem sei, por experiência própria, da dificuldade acrescida que é correr (ou andar) naquele percurso, com ventos que sopram a elevada

Publicidade

Serviço P ermanente

212 240 550 917 273 975

Funerais - Transladações - Cremações para todo o País e Estrangeiro Com serviço de Florista Tratamos da documentação para subsídio de funeral AMORA - Largo da Igreja, 5 CORROIOS - Av. 25 de Abril, 64 - A Novembro 2011

10

velocidade, e pior ainda sem direcção definida! Num percurso bem delineado, os atletas percorreram posteriormente, diversos caminhos rurais, e diferentes trilhos de pedra solta, de maior ou menor grau técnico e uns quantos túneis, com e sem água, passando por Brenha e Alhadas com vista para o Dólmen das Carniçosas, subindo e descendo as serras de S Bento e S Castro, até aos últimos kms nos campos de arroz do baixo Mondego que circundam Maiorca. O “guloso” do Custódio António, ávido pelo arroz doce (com a respectiva canela), especialidade da terra oferecida à chegada, foi o primeiro a dar sinal de si no aprazível Parque do Lago, depois de subir ao Moinho de


Atletismo (10ª VET1-3,31,52) contou-se também com a participação de dois caminheiros Jorge Soares e Fátima Soares Desistiram 21 atletas (o percurso não foi nenhuma pêra doce...), tendo chegado ao Parque do Lago 115 atletas. Isso mesmo 115 !!!...( ainda se lembram? até parece que foi de propósito, por ser uma prova da CVP, para recordar o ‘velhinho’ número que precedeu o 112). Excelente organização do pessoal da delegação da CVP, nomeadamente com o apoio dos jovens (!) escuteiros, óptimo almoço e o já habitual convívio entre atletas das diferentes equipas, em provas deste género.

Vento característico da Vila de Maiorca, 2h36m57s após ter abalado da praia. Um minuto e quarenta e sete segundos depois, chegou o Luís Mota, 2º da geral e 1º Vet I (40 a 49 anos), e em terceiro Nuno Silva – 2h36,57. Em 17º da geral e 2º do escalão VET II (50 a 59 anos) com 3h21m02s, foi a minha vez de saborear a tão badalada especialidade... e estava bem boa!..., com a conversa e a ‘comezaina’ no habitual convívio logo após a meta até me esqueci dos alongamentos, depois é que foram elas!!! A primeira atleta feminina foi a já ‘habitué’ Carmen Pires, nada preocupada com o arroz doce (ela sabia que ao almoço também havia...), com 3h38m52s, chegando a Carina Matias, oito minutos e trinta e oito segundos depois, em 2º lugar, e no ultimo lugar do pódio Lete Gonçalves – 3h47,30. Em Veteranos II o vencedor foi António Simões – 3h19,12, Veteranos III – Luís Rei – 4h29,42, Veteranos Fem – Anabela Duque – 3h57.53. Para além dos atletas referidos em representação do C. D. Asas Milénium /

O Praticante, estiveram Vítor Veloso 22ª (15ª sénior 3,25,45) António Soares 30ª

Texto: António Soares / Arsénio Fernandes Fotos: Organização

Publicidade

TE ST EN RE UL AG IN S U W EM SE L G O ICIA AR OFNA M

Caixa Registadora Avançada

POS com Software certificado

Rua Domingos Bontempo, Lote 1 Loja A | Amora | Tel. 210884607 | Fax: 210884725 | 917079294 geral@luismcbranco.com | www.luismcbranco.com 11

Novembro 2011


Atletismo

Corrida do Sporting com estreia espectacular! Sendo o clube com maiores pergaminhos no Atletismo nacional, faltava-lhe organizar uma grande corrida aberta a todos, lacuna que foi preenchida e de forma espectacular!

A

1ª Corrida do Sporting foi um exemplo de organização, entusiasmo em bem fazer, com a qualidade HMS Sports O único ponto negativo, e também era demais se tudo estivesse perfeito na estreia, foi o afunilamento na curva à esquerda 50 metros após a partida, que obrigou muitos atletas a andarem e pararem mesmo se partiram na 2ª metade. Com a equipa da casa em força, a que se juntaram outros consagrados e um mar de atletas do pelotão, os números que ficam para a posteridade são 3.320 atletas classificados, prometendo crescer mais no futuro. Antes do prato principal, a corrida dos 10 kms servidos às 10.30, 3 provas para jovens, a Corrida do Jubas, que encheu de entusiasmo os presentes, pela maneira com que todos as crianças se entregaram a estas corridas de 300, 500 e 700 metros. Seguiu-se a partida dos 10, prova que seria dominada pelos Silvas do Sporting, com o Carlos a vencer em 30.10 e um avanço de 18 segundos sobre o consagrado Rui. Ricardo Val foi o 3º a 28 segundos. Em femininos, Carla Salomé Rocha do

Sporting tornou-se na campeã da 2ª circular pois juntou a vitória no Sporting à da Corrida do Benfica O seu tempo foi de 33.45, à frente da sua colega de equipa Sandra Teixeira que mar-

cou 35.33, completando o pódio Joana Costa do Braga em 36.49 Texto: http://www.joaolima.net Entrevistas: José Carlos Pinto Fotos: Miguel Silva / J. C. Pinto / Mafalda Lima

Conversando com... Rui Silva (atleta do S.C.P. ) A prova correu bem, acima de tudo o mais importante era o espírito da família sportinguista, estamos numa iniciativa diferente, porque é novidade no Sporting termos uma corrida e junta milhares de pessoas sendo ou não do clube, mas o desporto é acima de tudo o mais importante é o convívio, e estamos todos de parabéns. Sim , fiquei um pouco para trás após alguns quilómetros já percorridos, nesta prova, porque tive um período de férias e comecei a treinar no início desta semana, não apertei, mas também o objectivo não era competitivo, mas participativo, numa manhã diferente, estar com os sportinguistas e com os amantes do desporto.

Jogos Olímpicos? Ainda estamos distantes da data, e há que fazer os mínimos para estar presente, mas espero que tudo corra bem, estou a iniciar agora a temporada, e o meu sentido é estar presente e conseguir uma boa classificação. Godinho Lopes (Pres. do S.C.P. ) Gostei imenso, foi uma corrida muito participada, revelaram um grande amor sportinguista e a organização foi excelente. É evidente que há sempre críticas, mas para uma 1ª corrida foi fantástico. Sim. Sabendo que o Sporting é “fazedor” de campeões no atletismo, temos a percepção que passaram muitos anos até lançarmos a 1ª Corrida de atletismo aqui no Sporting, mas alguma vez tinha de ser a

Novembro 2011

12

primeira, e ela aqui está. Sem dúvida, o atletismo é uma modalidade com muita tradição no clube, e é nosso propósito manter a tradição. Francis Obikwelu (atleta do S.C.P) A corrida , hoje? Foi muito difícil segurar, é muita gente. Para mim foi uma coisa fenomenal, espectacular. É pá , eu “correr bem” mas com milhares de pessoas não podia acelarar, é que foram milhares de jovens a participar, e ainda bem, e neste tempo de crise, esta corrida poderá animar um pouco as pessoas, e desejo para todos que tenham saúde e que corra tudo bem Sim, sim, espero estar presente nos Jogos Olímpicos a representar Portugal.


Atletismo Corrida do Tejo

Sempre a crescer, sempre a surpreender ver o seu nome no livro dos vencedores, ao cortar a meta em 31.11, seguido por João Silva e João Vieira. No sector feminino, 3ª vitória consecutiva de Jéssica Augusto, a correr pela Nike, com 34.11. A 2ª foi Sandra Teixeira, que já venceu esta prova por 4 vezes, tendo fechado o pódio a jovem Cátia Santos. Dos 9.346 classificados, 2.317 (24,8%) eram senhoras, o que também é um record (o ano passado 2.022 e 21,8%) Por curiosidade, note-se que entre o meio dos minutos 40 e dos 60, chegaram cerca de 250/290 atletas por minuto, sendo o pico no minuto 60 com 308 (mais de 5 por segundo!) Texto: http://www.joaolima.net Fotos: Mafalda Lima

C

orrida do Tejo, a maior corrida portuguesa em termos classificativos, fez jus ao seu nome e brindou todos os participantes com mais uma organização exemplar onde a corrida é apenas um motivo para um vasto painel de actividades. E pelo 14º ano consecutivo foi brindada com aumento de participantes. Dos 10.000 que esgotaram as inscrições, tinham aparecido 9.262 em 2010, este ano foram mais 84 (9.346), sendo o 5º ano

consecutivo que bate o record nacional de classificados. Muita animação antes da partida até à contagem decrescente do 10 à palavra que todos esperavam “Partida!”, saudada por muitos papelinhos a caírem sobre o pelotão que iniciava a viagem de 10 quilómetros por um belo percurso que marca esta costa. No sector masculino, o jovem Rui Pinto do Benfica tornou-se no 26º atleta a inscre-

Publicidade

Da esqerda para a direita João Silva (2º), Cátia Santos (3ª), Rui Pinto (1º), Jéssia Augusto (1ª), Sandra Teixeira (2ª) e João Vieira (3º)

CASA DE REPOUSO O SENHOR DO BONFIM Rua do M. F. A., Lote 102 Quinta do Bonfim Foros de Amora

Vários Serviços a Mesma Qualidade

2845-307 Amora Tel. / Fax: 212 258 794 Tlm.: 969 840 007

Contacte-nos

Rua Gervásio Lobato nº 13 2840-187 SEIXAL | Arrentela-Seixal Tel. / Fax: 212 241 616 | E-mail: itptecnica@sapo.pt

www.crdobonfim.com.sapo.pt E-mail: infoglad@sapo.pt 13

Novembro 2011


Publicidade

Praceta Quinta das Parreiras, nº 2 Torre da Marinha Tel.: 212 217 186 De SegunDa a Sexta

Prato do Dia Sábado

4,30 €

o Choco Frit Domingo ortuguesa Cozido à P domingo Sábado e e Cabidela o arroz de a ir e r a gar Polvo à L

Novembro 2011

14


Atletismo 19ª CORRIDA DO MONGE

Uma dobradinha de segundos Neste artigo é mencionada a opinião do autor sobre o sucedido neste evento e que acabou por prejudicar duas organizações.

T

anto quanto me foi possível apurar o que aconteceu foi que os 5 quilómetros da prova coincidiram com a travessia de uma prova de BTT que partia e chegava de Colares. Alguns atletas seguiram as fitas do percurso da Corrida do Monge pois dois ou três metros após o cruzamento onde se deu o engano encontrava-se a placa dos 5 quilómetros. Infelizmente muitos atletas não viram ou não ligaram há referida placa dos 5 quilómetros, o que perfeitamente normal, e voltaram à esquerda no referido cruzamento pois o mesmo estava marcado no chão para os praticantes de BTT. Com toda esta situação estragaram-se duas organizações pois da parte da BTT alguns concorrentes também seguiram as fitas da Corrida do Monge e foram parar ao Rio da Mula e só deram pelo erro quando se depararam com o corta-fogo. Nas críticas que são feitas ao sucedido ninguém fala nas responsabilidades do Parque Natural Sintra-Cascais, ou das entidades responsáveis pela autorização destes eventos, que devem ter uma efectiva acção de controlo e fiscalização das actividades que se realizam nas áreas debaixo da sua jurisdição o que não foi o caso. Para quem não sabe a organização de eventos destes carece de autorização por parte de várias entidades, o cumprimento de um determinado número de regras que tem de ser cumpridas, no caso de se tratar de Parque Natural as exigências ainda são

maiores e a obtenção de autorizações mais complicadas. Não se compreende que quem organiza tenho de cumprir uma serie de condicionantes e quem autoriza não verifique o que autorizou! Já alguém viu serem autorizadas duas provas de estrada em simultâneo com percursos que se cruzam?! Soluções para está situação há várias e a primeira, mais segura e mais correcta, passa por não dar autorização a provas em simultâneo em que haja cruzamentos de percursos que possam criar estas situações. Outra das soluções é a entidade responsável pela autorização das actividades alertar os organizadores das mesmas para o facto de haver dois eventos em simultâneo de modo a eles poderem estudar os percursos e precaverem-se contra situações como as tristemente ocorridas no Monge. O que aconteceu no Monge era muito fácil de ser resolvido e é ridículo estar aqui a apontar soluções quando na organização da prova estava gente com um experiencia

enorme na matéria. Agora por maior experiencia que tenha uma organização não pode adivinhar da realização de outro evento em simultâneo se não for informado do mesmo. Espero que os corredores compreendam o sucedido e não criminalizem uma organização que de todo não o merecem e voltem a estar de novo no Monge para a vigésima edição daquela que é uma das mais antigas e carismáticas provas de montanha em Portugal. Os primeiros deste evento foram em masculinos 1º Carlos Silva GDC Castelo de Paiva 52:22 / 2º Vitor Barbosa GDC Castelo de Paiva 52:43 / 3º Paulo Gonçalves Mogadourense 52:50 e femininos Amélia Vieira GDC Castelo de Paiva 01:10:49 / Susana Oliveira A.D.A. Desnível 01:51:33 / Cármen Pires Asas do Milénium 01:59:39 Custódio António e Cármen Pires ambos do C. D. Asas Milénium / O Praticante, foram segundos dos respectivos escalões. Texto Jorge Branco: http://ultkm.blogspot.com/ Fotos: http://aminhacorrida.blogspot.com/

Publicidade

CENTRO COMERCIAL

Avenida 1º de Maio, 35 – A, Paivas , 2845-162 AMORA Telf.:

21 225 01 23 | Fax: 21 088 38 49 | E-mail: ccamora.adm@netvisao.pt 15

Novembro 2011


Publicidade Atletismo

Novembro 2011

16


Atletismo XXIX Grande Prémio do CR Cruz de Pau

Expectativas superadas Número de atletas superou largamente as expectativas da organização, C.D. Asas Milénium / O Praticante contribuiu para esse registo com 51 desses atletas!

Equipa do CD Asas do Milénium antes da partida

N

a manhã esplendorosa do dia 30 de Outubro deu-se início à edição de 2011/12 do Troféu de Atletismo do Seixal, talvez o mais prestigiado de todos os troféus concelhios de atletismo que se disputam na península de Setúbal, e que este ano tem programado um total de 26 provas, fruto de se tratar de uma época de transição para o ano civil. De falta de quantidade de provas não se podem queixar os atletas… A corrida principal, na qual participavam todos os atletas masculinos e femininos com idade igual ou superior a 20 anos, tinha a distância de 13 quilómetros. Para os escalões mais jovens,

as distâncias eram entre os mil e os 5 mil metros. Os grandes vencedores da prova de 13000 metros foram o atleta internacional português Alberto Chaíça, em representação do SU Caparica, e Anabela Tavares do CDR Águias Unidas. Colectivamente, a equipa vencedora foi a SFRA Amadora, cujos atletas dominaram praticamente todos os escalões jovens. Dos 51 atletas do C. D. Asas Milénium / O Praticante (novo máximo), quatro alcançaram lugares no pódio: Ana Henriques foi a segunda sénior, Lurdes Henriques foi também segunda nas ve-

teranas II e José Silva e Carlos Pereira foram terceiros nos escalões de veteranos IV e V, respectivamente. Na classificação por equipas, o clube colocou-se no sexto lugar entre 24 equipas classificadas. Quanto à organização, temos a lamentar os lapsos que ocorreram na afixação das classificações e o facto de ter havido um protesto de um dos clubes porque o troféu que lhe tinha sido entregue não estava em boas condições. Texto: Timóteo Seia Foto: Luís Pontes

Publicidade

www.macrimport.com

macrimport@gmail.com R. Dr. Emílio G. Garcia Mendes, 51-A 17

Novembro 2011


Atletismo

Maratona do Porto ED Planear recordes em atletismo é tarefa complicada e muitas vezes votada ao fracasso, mas a verdade é que os recordes prometidos para a oitava edição da Maratona do Porto EDP, foram quase todos cumpridos.

D

isputada em várias artérias vitais da Invicta e Gaia, faltou o recorde da corrida feminina, pois nos homens a melhor marca de sempre da prova, obtida em 2006 com 2h09m52s, foi melhorada pelo queniano Philemon Baaru, e o total de atletas que cumpriram os 42195m da prova, até ao tempo limite das 15 horas da tarde, pulverizou o anterior máximo nacional, que a prova da Runporto detinha desde o ano passado e que era de 1180 - desta vez foram 1545 a terminar, aumentando a vantagem da Maratona do Porto sobre todas as outras em Portugal para níveis nunca alcançados. Os fundistas africanos dominaram, como era inevitável, num dia de Outono verdadeiramente esplendoroso e que permitiu à prova cumprir as suas promessas. Depois de vários dias de vendaval no Porto e no País em geral, até o vento poupou os atletas num percurso quase sempre ribeirinho e onde ele tantas vezes se faz sentir. O sol brilhou desde cedo mas as temperaturas mantiveram-se frescas, pelos 12 graus ao início da corrida, valor que pode ser considerado ideal para um esforço tão longo. Logo de início, ao tiro de saída junto ao Palácio de Cristal, emergiu um atleta do Maratona CP na frente – Fernando Silva. Sempre destacado, foi gerando alguma admiração no muito público que seguia a prova nas bermas mas a verdade é que Fernando Silva fazia “apenas” os 14km da Family Race, que ganharia com larga vantagem. Não serviu de lebre para os maratonistas porque estava demasiado adiante deles, mas estes não precisaram muito, também. Um lote de 18, todos africanos, passou ainda compacto à altura da meia-maratona, na Afurada, onde se fez o retorno para o Porto, e fizeram-no em 65 minutos, o que deixava antever a possibilidade da queda do recorde da prova. Como sempre foi a caminho dos 30km que as coisas começaram a fiar mais fino e na vinda da Ponte do Freixo na direcção da Foz fez-se uma rápida selecção, que por volta dos 33km permitiu a dois isolarem-se de forma definitiva, Philemon Baaru e Kennedy Kwemoi, e isto graças a um par de quilómetros bem Novembro 2011

18


Atletismo

DP - Recordes caĂ­ram

19

Novembro 2011


Atletismo

abaixo dos 3 minutos. O embate entre ambos foi titânico, e manteve sempre acesa a chama de um possível recorde do percurso. No início da derradeira subida da Avenida da Boavista a caminho da meta, instalada à entrada do Parque da Cidade, juntos se mantiveram, e só mesmo nas centenas de metros finais Baaru logrou uma curta vantagem que manteve até à meta. Para tornar tudo ainda mais emocionante o tempo final de 2h09m51s, para além de um recorde pessoal do autor, significou melhorar o máximo da corrida por um segundo! Um curto e precioso segundo, fazendo lembrar o velho aforismo de que “por um se ganha, por um se perde”… Estava retocado o melhor tempo de sempre numa maratona portuguesa, mas Jorge Teixeira, director-geral da Runporto, confidenciava no final que em breve se irá ter uma Maratona do Porto abaixo das 2h06m… Com Kennedy Kwemoi a fazer em segundo 2h09m54s, fica também este registo de valia como um inédito em Portugal, ou seja dois abaixo das 2h10m. O pódio foi fechado por um terceiro queniano, Joas Mutai, já longe da frente com 2h12m54s, enquanto o que melhor marca de todos os participantes tinha obtido até agora em 2001, o etíope Gosa Tafa, era quarto com 2h12m59s. Alex Kirui, o queniano vencedor o ano passado, foi um sombra se si próprio e finalizou em 14º lugar. O melhor português foi Bruno Soares, do CPTB Carcavelos, com um interessante máximo pessoal de 2h22m36s no 11º lugar, vindo logo nas posições a seguir dois atletas da Adercus, Luís Silva (2h22m58s) e Daniel Peixoto (2h23m17s). Baltazar Sousa também concluiu a prova, continuando totalista nas maratonas do Porto. No lado feminino a ausência por razões variadas e de última hora de duas das mais fortes africanas previstas acabou por prejudicar de forma séria o desenrolar da competição. Para mais a queniana Pauline Chepchumba ficou desde muito cedo completamente só, e nem sequer na companhia de atletas masculinos, o que a penalizou, apesar da blandícia do vento. Foi corajosa Novembro 2011

20


Atletismo

até ao fim e ganhou com 2h41m24s, portanto muito longe do recorde do percurso da sua compatriota Priscah Jeptoo, em 2009. Alice Basílio, dos Amigos do Atletismo de Mafra (3h08m16s) e Conceição Grare, do Porto Runners (3h09m17s) fecharam o pódio, numa grande festa do atletismo que confirmou a progressão contínua da Mara-

tona do Porto. O C. D. Asas Milénium / O Praticante fez-se representar por onze atletas, dos quais se dá destaque pela classificação a Cármen Pires 17ª geral / 5ª sénior / Cirilo Santos 195º /6º M55 e Custódio António 22º / 17º Sénior, os restantes atletas foram M35 – Paulo Lopes 41º / Vítor Veloso 47º / Luís Sousa 85º / Nuno Lucas 112º / Luís Duarte 130º - M45 – José Simões 64º / António Soares 115º e Luís Sobral 137º Outro facto relevante foi o da contribuição para a construção de uma ala pediátrica no Hospital de São João, com o donativo de 50 cêntimos por inscrição em todo o conjunto de eventos do certame - maratona, Family Race e Mini Maratona - o que veio a perfazer e bonita quantia de 4166 euros, o que permite a fácil extrapolação para o facto de terem estado nas ruas do Porto e Gaia mais de 8 mil participantes de todas as idades e condições. Texto: Organização / Henrique Dias Fotos: Joaquim Margarido / Miguel Silva

Jorge Teixeira, director da RunPorto Saber mais um pouco deste homem que é o Lider de uma das maiores empresas de eventos nacional. Como surge a Runporto? Havia um iato no mundo da informação e organização de eventos no norte do País, e pensamos na Runporto.com como página Web que depois virou empresa. Como se pode definir a Runporto, e qual a sua actividade? A Runporto é uma empresa organizadora de eventos de Atletismo, e tem como actividade principal a organização de corridas e caminhadas citadinas, em especial na zona do Grande Porto, estando já nesnte momento a alargar o seu raio de acção por vário pontos do norte do País. Quantos eventos organizam por ano e quais? Dezasseis A Maratona do Porto, é um ex-libris do Porto e de Portugal, e da Runporto, pela sua evolução, como foi 21

possível este feito? Com trabalho e crença, nada mais. Como surge a ideia de organizar no mesmo evento, várias distâncias, para que os participantes se possam adaptar às mesmas, mediante a sua capacidade física? Exactamente assim, dessa forma damos possibilidade a todos de participar, os melhor e os pior JORGE VALDEMAR DA SILVA TEIXEIRA Cargos desempenhados: Director Geral da Runporto Desportos que praticou e pratica: Atletismo preparados e em especial os que estão a iniciar, para essas a nossa particular atenção. A Maratona do Porto,

Novembro 2011

pode neste momento ser equiparada a uma das maiores Maratonas do Mundo, perante o numero de participantes deste ano, ou ainda não? Vai a caminho, já é uma grande Maratona, muito respeitada além fronteiras, será certamente dentro em breve das melhores do Mundo, não tenho a mínima dúvida. Perante o número de recordes superados no presente ano, para o ano o objectivo por certo será mais ambicioso? Continuar a superar estes mesmo recordes, só assim se justifica o trabalho efectuado Deixe uma palavra aos nossos leitores. QUEBREM A ROTINA, FAÇAM DESPORTO Texto: Henrique Dias Fotos: Miguel Silva


Publicidade

Novembro 2011

22


Atletismo

Trail Running Internacional nas Aldeias do Xisto O circuito AXtrail®series2011 encerrou na Lousã, com uma etapa do K42 Adventure Marathon Series, um circuito internacional de maratonas de trail running.

A

pós 4 anos a organizar provas de trail running, a Go Outdoor trouxe para Portugal uma etapa deste circuito, proporcionando aos atletas percursos e organização de nível internacional. O Trail Running é um desporto com muita expressão a nível internacional que vem crescendo e ganhando muita força desde há 10 anos, quando os corredores de asfalto começaram a correr na montanha. Este é um desporto que une classes, tribos e idades com um único propósito, correr na natureza. Portugal está a dar os primeiros passos nesta modalidade e tem contado com o apoio da Salomon, que ao longo dos anos tem vindo a revolucionar os desportos de montanha e, mais uma vez está a fazê-lo em Portugal, trazendo os melhores atletas do mundo, promovendo, divulgando e organizando provas desta modalidade em rápida ascensão no nosso país. O AXtrail séries, é um circuito que teve a sua primeira edição em Outubro de 2008. A Go Outdoor reconheceu na Serra da Lousã o sítio ideal para responder à necessidade de ter uma prova de nível internacional no nosso país, pois é uma zona que reúne tudo o que um atleta desta modalidade procura, paisagens deslumbrantes com trilhos, montanha, bosque, subidas e descidas acentuadas, cruzando as belíssimas e tradicionais Al-

deias do Xisto. O percurso desenvolveu-se pela Serra da Lousã, passando pelas Aldeias do Casal Novo, Chiqueiro, Talasnal, Cerdeira e Candal, estendendo-se ao concelho de Castanheira de Pêra, nomeadamente ao Santo António das Neves e Coentral. Esta prova que contou com mais de 300 atletas inscritos, teve como grande vencedor o espanhol Tófol Castañer da equipa Salomon, campeão do mundo,

que percorreu 42km em 4h e 35m, relegando para segundo lugar Custódio António C. D. Asas do Milenium / O Praticante – 4h53m e Pedro Marques O Mundo da Corrida – 4h54m . Tófol escolheu Portugal para fazer a sua primeira K42, destacou a beleza da região e a diversidade do percurso. Cármen Pires, da equipa C. D. Asas do Milenium / O Praticante, foi a primeira classificada da geral feminina com 6h30m, em 2ª Natércia Silvestre Individual – 6h40m e 3ª Glória Serrazina CRP Ribafria – 6h47m. Tófol Catañer e Cármen Pires ganharam a participação na final deste circuito na Patagónia, Argentina. Paralelamente à maratona de montanha, decorreu uma prova de menor distância, a K21, tendo como vencedores José Carvalho e Maria Antonieta Sá (O Alvitejo) Este é mais um evento com a organização da Go Outdoor que se desenvolve no território das Aldeias do Xisto e que conta com o apoio da Rede das Aldeias do Xisto, da marca de material desportivo Salomon e da marca de relógios Suunto, para além do apoio do Município da Lousã. Texto / Fotos: Go Outdoor

Da esqª para a dtª: 3º Nuno Silva, 1º Tòfol - Castanyer, 2º Custódio António – C.D. Asas Milénium / O Praticante 23

Novembro 2011


Atletismo K42 Adventure Marathon Series na Patagónia

Custódio António no pódio e C A cidade de Villa La Angostura, na Patagónia argentina, recebeu a etapa final do Circuito Salomon K42, para ver os Portugueses a ombrear com os profissionais, e a mostrar a sua raça, prestigiando o Asas Milénium / O Praticante.

A

prova teve vitória da chilena Marlene Flores entre as mulheres e do atleta da casa Cristian Mohamed entre os homens. A competição reuniu 1.600 corredores para a disputa principal e para a rústica de 15 quilómetros. Villa La Angostura sofreu em Junho com a erupção do vulcão chileno Puyehue, que cobriu a cidade de cinzas e prejudicou a temporada de inverno. Após quase seis meses a cidade continua a recuperar, já que ainda há muita fuligem, então a competição serviu para movimentar a economia local e trazer um pouco de lazer para os moradores. A partida aconteceu pontualmente às 10h na Praça de Los Pioneiros e muitas pessoas foram às ruas para prestigiar os atletas. “Necessitávamos saber que uma prova desta magnitude poderia ser realizada em nossa cidade sem nenhum tipo de problema”, conta Adriana, uma moradora local que não parava de aplaudir os corredores. Logo no começo da prova o espanhol Tofol Castañer, o argentino Cristian Mohamed e o brasileiro Giliard Pinheiro (vice em 2010) assumiram o comando e começaram a fazer a diferença para os demais competidores. Arkaitz Ibarra Martinez e Gustavo Reyes seguiam no encalço dos líderes. No quilómetro 25, no posto de água do Rio Bonito, Tofol passou tranquilo na liderança com cerca de dois minutos para Mohamed. Giliard estava a 2min30 do líder e começou a se queixar de dores no quadril, enquanto Arkaitz vinha com quatro minutos atrás e Reyes a seis. A partir daí começou

o trecho mais difícil desta nona edição: nove quilómetros de subida tendo a areia como protagonista. Os corredores chegaram então na base da estação de esqui Cerro Bayo (quilómetro 31). Tofol ampliou a vantagem sobre Mohamed em 2min45 e tudo parecia definido, enquanto no pelotão de trás as disputas eram cada vez mais intensas. Arkaitz abandonou a prova e Giliard também abdicou da luta pelo pódio e resolveu apenas completar. “Sou brasileiro, não desisto nunca”, comentou. Os dois resolveram seguir caminhando juntos até a linha de chegada.

Mudanças !!

No Ponto Mais Alto da disputa, o Club

Andino Villa la Angostura (1.500m acima do nível do mar), Mohamed superou Tofol Castañer e obteve o prémio especial oferecido ao primeiro atleta que chegasse ao topo da montanha. Foi neste momento também que Gustavo Reyes passou a terceiro, Custódio António do C. D. Asas Milénium / O Praticante de Portugal, Iazaldil Feitoza do Brasil, e o argentino Israel Escudero alcançaram os dois caminhantes. A partir do quilómetro 37 Tofol e Cristian chegaram à parte mais rápida da corrida e passaram a alternar a liderança correndo como se estivessem numa prova de pista, enquanto o público incentivava e aplaudia. Foi a final mais aguerrida de todas as edições, entre o campeão da etapa mundial

Publicidade

Praceta José Maria Veloso, loja 2, A/B | Paivas | 2845-353 Amora | 212 268 790 | husete@husete.pt | www.husete.pt

Preencha a candidatura online e venha fazer parte da nossa equipa Novembro 2011

24


Atletismo

Cármen Pires melhor europeia de provas Sky Running e o actual detentor do título da K42 Portugal. Na chegada à Avenida Arrayanes Mohamed amentou o ritmo ganhando cerca de cinco metros de distância, mas o espanhol juntou todas as suas forças para uma última investida que quase deu certo. Mohamed levou a melhor ao cruzar a linha de chegada com 3h33min56, seguido por Tofol 20 metros atrás com o tempo de 3h34min07. Gustavo foi o terceiro com 3h34min19, Custódio António o quarto com 3h57min25 e Iazaldir o quinto com 3h59min15. “Foi uma corrida muito dura, principalmente nos primeiros 15 quilómetros, onde todos saíram fortes”, conta o vencedor. “O espanhol estava firme na liderança e pensei que não fosse alcançá-lo, mas na descida do Cerro Bayo ele perdeu um pouco de velocidade e foi a motivação que eu precisava para vencer”, completa.

Feminino

mais agressiva até chegar em primeiro”, completa. Por ultimo esta prova analisou o calçado dos quinze primeiros atletas, tendo sido mais utilizada a marca da Salomon (8), seguida da Adidas (4), ASISC (2), The North Face (1) A final e o inicio de nova época tão próximo A etapa argentina foi a final da série que já passou por diversos países, inclusive o Brasil, em Bombinhas (SC) e pela primeira vez em Portugal, na Lousã, numa organização da Go Outdoor, e a temporada 2012 começa já em Dezembro próximo, no dia 11, com a etapa Canarias, na Ilha de Tenerife. As inscrições estão abertas no site oficial, o www.k42trailrun.com. Texto: Organização/ Fotos: www.hccfotos.com.ar

Entre as mulheres as disputas não foram tão aguerridas, o que não significa que a chilena Marlene Flores tenha vencido de forma fácil. Ela foi a primeira a alcançar o topo da montanha e obteve o prémio especial, mas não se descuidou das adversárias, em nenhum momento, já que a argentina Adriana Vargas estava a um minuto de diferença atrás, mesma distância da brasileira Rosália Camargo. Ao descer do Cerro Bayo o cansaço era evidente entre as atletas, o que impedia uma tentativa da segunda e terceira atleta, virem a acelerar para buscar o primeiro lugar. Mas, qualquer falha poderia fazê-las perder um lugar para as duas que vinham no segundo pelotão, Laura Lucero e Andrea Moneta, ambas da Argentina. Marele, atleta experiente em provas de rua, que agora se dedica às corridas de montanha, usou sua experiência para segurar o primeiro lugar e vencer com o tempo de 4h36min24. Adriana chegou em segundo com 4h45min39 e Rosália em terceiro com 4h48min46, Cármen Pires do C.D. Asas Milénium / O Praticante de Portugal, terminou em 10º lugar da geral / 4ª do escalão / 1ª atleta europeia “Durante todo o percurso tinham pessoas para nos incentivar e isso me chamou muita atenção, já que no meu país isso não é comum”, conta a chilena. “Comecei a prova um pouco lenta, pois tenho uma hérnia nas costas que me prejudica quando vou muito rápido. Mas a partir do Cerro Bayo fui outra corredora e passei a ser

10º lugar da geral / 4ª do escalão / 1ª atleta europeia Cármen Henriques testemunhou que “foi uma prova que me deu um prazer muito especial começar e terminar, para além de ser uma prova de dureza e montanha, é também uma prova de uma beleza natural e única, fizemos 42km de montanas, passamos 15 ribeiras diferentes e sempre rodeados de muitas árvores e cinzas resultantes ainda do vulcão que há cerca de 5 meses se fez sentir, prova muito bem organizada onde tudo é perfeito e os atletas são tratados todos por igual e como profissionais, tudo correu bem e sinto que adquiri muita experiencia e conhecimento do que é o atletismo profissional... considero uma prestação muito positiva.” 4º lugar da geral / 3º do escalão “Uma prova em que adorei participar, tudo bem organizado, lindas paisagens e muito contacto com atletas profissionais da montanha, uma prestação muito positiva na qual obtive uma excelente prestação, foi muito gratificante, conheci e fiz amigos de vários países, travei conhecimento com atletas, em que eles são os melhores da montanha nos respectivos países, todas as provas que realizo me dão prazer, esta ainda mais por ser uma prova disputada a nível mundial e pela classificação que consegui obter, para o ano que vem e já a convite do organizador lá estarei novamente para representar o pais e fazer aquilo que tanto gosto, correr”, foram as declarações de Custódio António

25

Novembro 2011


Atletismo - Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium/O Praticante 8 km Ribeirinhos da Moita. Mais do mesmo, Cirilo Santos regressa aos pódios

C

alor e festa receberam os 308 atletas que se deslocaram à vila da Moita no dia 10 de Setembro para mais uma edição dos 8 km Ribeirinhos da Moita, numa organização da Comissão de Festas da Freguesia da Moita e pontuável para o Atletismoita 2010/11. Quem se habituou a comparecer a esta prova já sabia o que esperar: um percurso bonito e uma organização simples, com uma distribuição de prémios minimalista (excepto para os primeiros classificados). As equipas dominadoras na prova principal foram o GD Ribeirinho e o CCR Alto do Moinho, com a vitória destacada de Carlos Saias, seguido de Rui Baltazar e Amílcar Duarte. Na vertente feminina, vitória de Sofia Avoila, do Samouquense, seguida de Verónica Correia, do GD Macedo Oculista e de Cristina Guerreiro, do CA Baixa da Banheira. O CD Asas Milénium / O Praticante alinhou com nove atletas, tendo Cirilo Santos alcançado o pódio dos Veteranos IV. Em relação aos restantes atletas, as classificações foram as seguintes: Sénior: 13ª Tânia Correia – 33º Gustavo Seia – 41º Eduardo Lopes – 59º Edgar Seia / Vet. II – 14º António Soares / Vet. III – 21º Vítor Maneta / Vet. IV – 9º José Mira – 13º Mário Carvalho Texto: Timóteo Seia

Corrida do Fragateiro rémios singelos e característicos para os vencedores, e para os restantes... água. 194 atletas deslocaram-se à pacata vila de Sarilhos Pequenos no dia 24 de Setembro para mais uma edição da Corrida do Fragateiro, numa organização da Comissão de

P

Festas da Freguesia de Sarilhos Pequenos e pontuável para o Atletismoita 2010/11. O percurso da prova principal era composto por duas voltas às ruas da vila, num percurso de um pouco mais de 6500 metros sem dificuldades a assinalar. De registar a fraca afluência de público, mesmo tendo em conta que a prova estava integrada nas festas locais. Os atletas do GD Ribeirinho dominaram a prova a seu bel-prazer, tendo ocupado os 7 primeiros lugares (!) da classificação geral, embora não tenham vencido a classificação colectiva total da prova, que integrava todos os escalões; a equipa vencedora foi o CA Baixa da Banheira. Individualmente, o vencedor foi Rui Baltazar, seguido de Paulo Marques e de Paulo Guimarães. Nas senhoras, vitória para a júnior Sónia Marques, dos Amigos do Atletismo da Moita, seguida de Cristina Guerreiro do CA Baixa da Banheira e de Carla Santos, do GR Quinta da Lomba. O Clube Desportivo Asas do Milénium alinhou com quatro atletas cujas classificações foram as seguintes: Sénior 7ª Tânia Correia – 21º Eduardo Lopes – 23º Luís Pontes – 14º Edgar Seia Texto: Timóteo Seia 23.ª Edição da Meia Maratona Badajoz / Elvas

A

prova teve partida na cidade espanhola e chegada no Estádio Municipal de Atletismo de Elvas. O queniano Ams Kaptich, foi o vencedor da prova de 21 097,5 metros em 1:04:59 horas, destacado por larga margem do seu compatriota e colega de equipa Peter Korir, 2.º, com 1:05:45. Vencedor em 2010, Bruno Paixão, do AC Portalegre, foi o melhor por-

tuguês ao terminar no 4.º lugar em 1:09:40, mais de 1 minuto que o espanhol Abdelha Elmouaziz, 3.º classificado. Nas senhoras, nova vitória para o Quénia, desta vez protagonizada por Leah Jerotich (1:20:01 horas), também do Atlético Mestre. A atleta portuguesa Mónica Rosa (1:20:49), a correr em representação da Garmin, terminou no 2.º lugar do pódio à frente da espanhola Tina Maria Ramos (1:27:49), da Valencia Tierra y Mar. Numa competição onde foi maior a presença de atletas do país vizinho do que atletas lusos, terminaram a prova 179 participantes - menos 29 atletas em relação ao ano anterior. Em representação do C. D. Asas Milénium / O Praticante, estiveram Custódio António 13º geral / 6º do escalão e Cármen Pires 75ª geral / 4ª escalão. Texto: Henrique Dias Trail Terras de Grande Lago. Segundo lugar para Asas Milenium / O Praticante rova organizada pela Associação O Mundo da Corrida Percurso bem marcado e sinalizado, com bons abastecimentos (água, bebida isotónica e fruta), partida no Alqueva com banda e foguetes pelas 9.30, com o tempo a aquecer. Até Amieira (15KM) o percurso não teve grandes dificuldades, pequenas subidas e descidas que se fazem sempre a correr e em boa velocidade, os restantes quase 20 e tal kms foram durinhos e sempre num carrossel constante de subidas e descidas, com muito calor (+de 30 graus) até a chegada a Portel. Simultaneamente realizou-se uma caminhada com 16 KM e um mini-trail com cerca de 22 KM. No trail venceram individualmente Luís Mota e Ana Margarida e no mini trail Freire da Silva e Lena Ribeiro e colectivamente no Trail, a Remolpinta, seguida do Asas Milénium / O Praticante, e da E. S. Monte Caparica. O C. D. Asas Milénium / O Praticante, esteve representado no Trail por 15º Paulo Lopes 23º Vítor Veloso 25º Sérgio Nunes 26º Cirilo Santos (2º M55) 34º Luís Duarte 40º Luís Sobral 68º Luís Nunes 71º Luís Sousa 78º António Soares. Texto: António Soares

P

Publicidade

O Praticante

www.cmn.pt

Estas empresas apoiam o Clube Desportivo Asas do Milénium http://opraticante.bloguedesporto.com Novembro 2011

26


Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante - Atletismo Participação baixou no 6º G. P. Amaro’s Joalheiros

F

oi no habitual e descontraído ambiente que caracteriza esta prova, que se a 6ª edição do Grande Prémio Amaro’s Joalheiros, corrida que sempre se disputou no feriado que assinala a implantação da República há 101 anos atrás. Com o tempo quente, muito quente para Outubro, os atletas tiveram à sua disposição um percurso que utiliza várias artérias da mítica São Silvestre da Amadora. Após a prova, organizada nos moldes expectáveis, havia à disposição bebidas de recuperação da Gold Nutrition (que já antes da prova tinha distribuído bebidas adequadas a antes do esforço), e para os apreciadores, cerveja à disposição. Como é hábito, no final foram sorteados dezenas de prémios, fundamentalmente relógios, ténis e molduras digitais, um hábito adquirido nesta prova e que proporciona momento de convívio para os atletas que não arredam pé. Este ano foi mais demorado devido a uma dúvida com o escalão dum atleta, que necessitou de ser esclarecida antes de serem distribuídos os prémios no pódio. Os vencedores à geral foram Sérgio Dias do Maratona e Josefa Senge dos Joaninhas de Leião. De destacar a presença de Paulo Guerra, tetra-campeão europeu de Corta-Mato, tendo logrado o 3º lugar final. A nível de participação, 263 atletas, perdendo 80 em relação ao ano passado, regressando aos valores de 2009. Texto: www.joaolima.net Fotos: Mafalda Lima Grande Prémio do GD “O Independente”. Conta-quilómetros avariado? a manhã do feriado nacional de 5 de Outubro, dia da implantação da República, teve lugar mais um Grande Prémio do GD “O Independente” nas ruas da freguesia de Santo André, no Barreiro, com provas envolvendo todos os escalões, num total de 288 atletas, sendo a prova de abertura do Circuito de Atletismo do Barreiro 2011/12. A organização esteve a cargo do clube que dá o nome à prova, que bem se esforçou para fazer o melhor possível, mas pelo que já reparámos em provas anteriores do Circuito de Atletismo do Barreiro, a organização foi um tanto atabalhoada, a que também ajudava o facto de ao longo do percurso estarem

N

carros mal estacionados e algumas ruas serem relativamente estreitas. O vencedor da corrida dos pretensos 6 quilómetros, dado que as voltas do percurso teriam 2500 metros em vez de 3000..., foi Ricardo Reis, do GDR Covas de Coina. Na vertente feminina a vencedora foi Isabel Maldonado, do GR Quinta da Lomba. O CD Asas Milénium / O Praticante alinhou com sete atletas, sendo que Luís Duarte 6º Vet II, Tânia Correia 7ª Sénior, Carlos Cerqueira 8º Vet I e Carlos Pereira 5º Vet VI figuraram entre os dez primeiros nos seus escalões, tendo os restantes obtido Edgar Seia 28º e Luís Pontes 30º Séniores, Miguel Lopes 15º Vet I . Texto: Timóteo Seia Mar de gente na 14.ª Meia Maratona Ribeirinha da Moita 53 atletas classificados participaram na 14.ª Meia Maratona Ribeirinha da Moita, realizada no dia 9 de Outubro na vila do estuário do Tejo, debaixo de Sol, temperaturas elevadas e algum vento de Norte, tão característico… do Verão. A organização esteve a cargo do Centro de Atletismo da Baixa da Banheira, com o apoio da Câmara Municipal da Moita. O percurso incluía passagens por quase todas as freguesias do concelho da Moita, sem subidas inclinadas mas com uma subida constante e “invisível” entre os quilómetros 17 e 19, entre as localidades de Sarilhos Pequenos e Chão Duro, que desgastava de sobremaneira os atletas que já vinham cansados e que sofriam com o calor que aumentava com o final da manhã. Paralelamente à realização da corrida dos 21097 metros realizou-se a 11.ª Mini Maratona / Caminhada, na distância de 7 km para aqueles que não se sentiam capazes de completar a corrida mais longa ou simplesmente aproveitaram para caminhar ao longo da zona ribeirinha da Moita e da freguesia de Gaio-Rosário, e que contou com a presença da campeã olímpica, mundial e europeia da maratona, Rosa Mota apadrinhando a prova. Antes da prova, muitos atletas tiveram a oportunidade de receber e pelo menos passar os olhos pela edição 43 de “O Praticante”, tendo sido notório que o número de pedidos para receber a revista superou claramente o número de revistas que foram distribuídas no local! O nível dos atletas parece ter descido muito ligeiramente em relação ao ano transacto, pelo menos se compararmos com os tempos do ano passado. Por outro lado, houve mais 130 atletas chegados à meta que em 2010! O vencedor geral foi João Vieira, do GDR da Reboleira, com 1:08’33”, batendo em cima do risco de meta o seu companheiro de equipa Bruno Fraga. Bruno Paixão, do AC de Portalegre, fechou o pódio com 1:09’06”. No sector feminino, Madalena Carriço, do CS Marítimo, repetiu o triunfo de 2010 com

6

27

Novembro 2011

1:23’42”, piorando em dois minutos exactos o tempo realizado no ano passado. A segunda classificada foi Chantal Xhervelle, da AM Casal Figueiras, com 1:25’40”, e Lucília Soares, que com 49 anos ainda foi a terceira classificada com 1:27’33”, melhorando em 50 segundos o seu tempo do ano anterior… O GDR da Reboleira foi o grande vencedor por equipas, seguido do GDR Ribeirinho e do CR Leões de Porto Salvo. O C. D. Asas Milénium / O Praticante apresentou 14 atletas nesta prova, salientando-se o 8.º lugar de José Silva nos veteranos IV, que lhe permitiu ganhar um prémio monetário simbólico. Colectivamente a equipa ficou num honroso 14.º lugar entre 36 equipas classificadas. Classificações dos atletas do Asas do Milénium: Séniores – 47º Luís Nunes – 60º Paulo Vilela – 92º Nuno Lucas – 134º Carlos Cerqueira – 143º Ricardo Azedo – 172º Edgar Seia – 181º Pedro Mariano – 186º Miguel Lopes – Vet III – 38º Augusto Semedo – Vet II – 67º António Soares – Vet IV – 36º José Mira – Mário Carvalho 37º -51º João Franco Em relação à organização, de destacar o bom senso de haver separação entre os atletas que participavam nos 21 km e os que participavam na Mini, para que não houvesse confusões. Por outro lado, perguntamo-nos se os atletas teriam direito a algum tipo de bebida energética ou isotónica, se uma empresa não tivesse promovido os seus produtos possibilitando que os atletas bebessem sumos para recuperarem energia. Contudo, o balanço da prova pode ser considerado positivo e se a organização continuar a convidar personalidades consagradas do atletismo temos a certeza de que as próximas edições terão, certamente, êxito garantido. Texto: Timóteo Seia Corrida do Aeroporto com elevada qualidade

S

endo a minha 3ª participação em outras tantas edições, estou em posição de afirmar que a Corrida do Aeroporto está cada vez melhor! Se no final de cada edição, o agrado é geral, no ano seguinte ainda é superior. Já não havia muito a melhorar mas fizeram-no em relação à separação da partida corrida / caminhada, dorsais personalizados, a uma agradável passagem pelo lago junto à Pista Moniz Pereira, e em toda a eficiência e celeri-


Atletismo - Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium/O Praticante dade com que brindam os atletas. Esta é uma prova diferente e com piso variado que vai do alcatrão ao tartan, da terra ao cross, na já célebre passagem pela Quinta das Conchas, ex-libris desta corrida. Tudo numa bela e arejada paisagem, apenas faltando um pequeno pormenor para ficar perfeito. A prova ter 10 quilómetros exactos, tal como já sucedeu na 1ª edição mas que as obras circundantes têm impedido. Com um bonito dia de sol, contrastando com alguma chuva em 2010, mas sem demasiado calor, ajudado a dissipar pela acção dum vento q. b., a organização viu aumentar o número de classificados na corrida principal. De 825 em 2009 e 1.172 em 2010, este ano cortaram a meta 1.349, um aumento de 167. De assinalar que o limite de inscrições era de 2.000, soma da corrida e caminhada, e que alguns dias antes esgotou. Sérgio Dias do Maratona, após ter ganho no GP Amaro’s Joalheiros, tornou a cortar a meta em 1.º lugar, com o tempo de 29’03” e um avanço de 1’15” sobre António Sousa do Garmin Olímpico de Oeiras que, por sua vez, distanciou Filipe Januário do Clube Ana, entidade organizadora, em 1’09”. No capítulo feminino, Joana Marques, do Garmin Olímpico de Oeiras, após triunfar no passado domingo na Cruz Vermelha, repetiu a façanha, triunfando em 35’39”, com a indi-

vidual Catarina Ferreira em 2º (36’33”) e Katarina Larsson, do NucleOeiras em 3.º (36’58”). O C. D. Asas Milénium / O Praticante também se fez representar, por meio de António Massano (55.º sénior) e António Marques (27.º veterano 5). Texto: www.joaolima.net Foto: Mafalda Lima 1.ª Corrida de Solidariedade Helpo

N

ão é vulgar que uma prova de carácter solidário ofereça tanto… aos atletas A 1.ª Corrida Solidária Internacional, em Cascais, teve uma estreia prometedora com a presença de 308 atletas e com a organização da Jesus Events e o apoio da Câmara Municipal de Cascais. Os atletas tinham à escolha uma corrida de 10 km, com percurso entre Cascais e o Cabo Raso e regresso, com uma subida de grau

de dificuldade médio ou uma caminhada de 3 km na zona evolvente à partida. Tratando-se de uma prova com o objectivo de angariar fundos para a Associação Helpo, apenas houve separação entre atletas femininos e masculinos nas classificações, sem distinção em escalões etários. O vencedor geral foi Hélder Grosso, da Atomic, seguido de Paulo Rola, do NA da Zona da Aboboda, e Paulo Martins, do Núcleo de Atletismo de Oeiras posicionou-se no terceiro lugar. Nas senhoras, vitória folgada para a consagrada atleta Mónica Rosa, da Garmin, que venceu com mais de nove minutos de avanço sobre Carla Martins, do Núcleo de Atletismo de Oeiras e Joceline Antunes, do Atibá, foi terceira. O C. D. Asas Milénium / O Praticante alinhou com cinco atletas, cujas classificações na geral foram as seguintes: Carlos Pereira 30º / Tânia Correia 34ª / Carlos Cerqueira 56º / António Massano 57º / e Edgar Seia 89º. Em relação à organização, temos a salientar pela positiva que a t-shirt alusiva à prova foi distribuída aquando da entrega dos dorsais e que à chegada os atletas receberam vários produtos para poderem recuperar do esforço. Pela negativa, a entrega de prémios foi algo atípica, pois não houve um critério definido para a entrega dos mesmos. Texto: Timóteo Seia Foto: Cláudia Matos

SETÚB AL

LIS B

• Vidro Temperado • Laminado • Duplo • Espelhos • Montagens • Revenda

OA

Publicidade

TLM: 96 409 76 65 • Tel.: 211 556 996 • FAX: 211 558 110

Estrada Nacional 10, Quinta dos Caldinhos, armazém 11 | 2840 Fogueteiro - SEIXAL | e-mail: paulojorgealmas@hotmail.com Novembro 2011

28


CALE N DÁR IO D E ATLETI S M O Dezembro: Atletismo / Corta Mato Atletismo / Corta Mato Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Corta Mato Atletismo / Estrada Atletismo / Montanha Atletismo / Estrada Atletismo / Corta Mato Atletismo / Corta Mato Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada Atletismo / Estrada

2011.12.03 2011.12.03 2011.12.03 2011.12.04 2011.12.08 2011.12.08 2011.12.08 2011.12.08 2011.12.10 2011.12.11 2011.12.17 2011.12.17 2011.12.17 2011.12.17 2011.12.17 2011.12.17 2011.12.18 2011.12.26 2011.12.28 2011.12.30 2011.12.31 2011.12.31 2011.12.31

XXXII Corta-mato do Algueirão XIII Critério de Corta-mato Paulo Guerra (Portel) XII GP Marcha Atlética (Celorico da Beira) Maratona de Lisboa Volta a Paranhos (Porto) II GP de Santa Bárbara (Aljustrel) GP do GD Cavadas (Seixal) Corta-Mato da Mata da Machada (Barreiro) Corrida P’la Vida (Caldas da Rainha) XXI Escalada do Serro de S. Miguel (Algarve) São Silvestre do Crato Corta-Mato de Natal (Beja) 1º Corta-mato GD Diana (Évora) GP Natal (Lisboa) São Silvestre Vila de Santa Luzia (Algarve) São Silvestre do Sado (Setúbal) São Silvestre do Porto São Silvestre de Lagoa LIII Volta à Cidade do Funchal São Silvestre dos Olivais (Lisboa) São Silvestre de Lisboa São Silvestre da Amadora São Silvestre de Avis

Janeiro: Atletismo / Estrada 2012.01.07 GP Reis (Moita) Atletismo / Corta Mato 2012.01.07 XIII Critério de Corta-Mato Paulo Guerra (Vendas Novas) Atletismo / Estrada 2012.01.15 Corrida das Linhas de Elvas Atletismo / Estrada 2012.01.15 Campeonato Nacional de Estrada (Benavente) Atletismo / Estrada 2012.01.15 GP GD Barcarena (Oeiras) Atletismo / Montanha 2012.01.15 Cross da Laminha (Porto de Mós) Atletismo / Corta Mato 2012.01.21 XIII Critério de Corta-Mato Paulo Guerra (Montemor-o-Novo) Atletismo / Corta Mato 2012.01.28 XIII Critério de Corta-Mato Paulo Guerra (Pavia) Atletismo / Montanha 2012.01.28 Trilhos dos Abutres (Miranda do Corvo) Atletismo / Estrada 2012.01.29 GP Queluz de Baixo Atletismo / Estrada 2012.01.29 Milha Urbana de Paio Pires (Seixal) Atletismo / Estrada 2012.01.29 GP Fim da Europa (Sintra)

Todas as organizações que queiram ver os seus eventos anunciados GRATUITAMENTE aqui e nos nossos meios na internet, enviem informação para o email: opraticantenoticias@gmail.com 29

Novembro 2011


Atletismo | Breves Nacionais Meia-Maratona de São João das Lampas

A história começou a 6 de Setembro do distante 1977 e viu serem classificados 19 atletas. Prolongou-se, sempre em Setembro, criou raízes e em 1993 passou a ter distância oficial e certificada. Chegou agora ao bonito número de 35 edições, sendo a segunda Meia mais antiga do país, apenas batida pela “Mãe” das Meias, Nazaré. E qual o segredo para esta pequena localidade nos confins do concelho de Sintra manter uma prova com esta longevidade? A resposta é fácil, as suas gentes, a sua organização, consubstanciada num senhor de S bem grande chamado Fernando Andrade, ele também corredor, e que sabe o que os atletas gostam. E quem vem, fica contagiado por todo este ambiente, começando a sonhar com a próxima, após o empeno desta. E de todos os 421 vencedores, quem foi mais rápido foram Carlos Silva e Anabela Tavares, que inscrevem assim o nome na galeria de honra desta prova. Ele o 25º vencedor, ela a 21ª, duma relação onde abrilhantam os nomes do malogrado Carlos Capítulo e de Lucília Soares, ambos com 6 vitórias. E Lucília Soares, vencedora em 1988-1989 e 19961999, ainda ontem esteve, uma vez mais, presente e no pódio do seu escalão. Texto: www.joaolima.net / Foto: Mafalda Lima

às 10.15 horas da manhã. Esta é mais uma prova com excelentes perspectivas, na minha opinião, pena pertencer a um torneio, pois existem inúmeros obstáculos que não encontramos nas provas (não torneio). Uma deles, é a leitura do dorsal, por infra-vermelhos, que deixa sempre longas filas, de atletas já cansados. São os orçamentos das Câmaras Municipais que ditam estas regras, fugindo assim aos chip´s. Aliás, registe-se que nesta edição foi excelentemente publicitada, pelo que não é de estranhar a larga participação de atletas e clubes periferia de Lisboa. Os meus parabéns a toda logística da Luís Events, que com tão pouco, consegue fazer tanto, não esquecer que estiveram presentes mais de 900 atletas entre os escalões de Benjamins e os M 60 com a caminhada. Uma prova “Grátis”; Texto / Foto: Carlos Lopes http://aminhacorrida.blogspot.com/ 1ª Corrida Decathlon Amadora A Decathlon Amadora, organizou este evento com a distância de 10km, e que inclui também uma caminhada. Com a partida feita ao lado do estádio do Reboleira, e com a meta na Decathlon Amadora, 261 atletas concluíram a prova. João Vieira venceu por 10 segundos ao seu colega de equipa João Marques, Atletas do “GDR Reboleira”, no 3º posto do pódio ficou o jovem atleta do Sport Lisboa e Benfica Miguel Moreira. No sector feminino a vitória sorriu à Sandra Pinto com uma vantagem de 1 minuto sobre atleta Tânia Cabral da Garmin, Sónia Sousa do Sport Lisboa e Benfica concluiu no 3 lugar. Texto / Foto: Carlos Lopes http://aminhacorrida.blogspot.com/ Corrida da Água – Um sucesso!

IX Grande Prémio Cidade de Queluz (Prémio Manuel Faria)

A Junta de Freguesia de Queluz, com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, realizou este evento desportivo de Atletismo. Carlos Alves e Cármen Pires, foram os vencedores desta prova, inserida no Torneio de Sintra 2011. O evento mais uma vez ultrapassou todas as expectativas com o número elevado de atletas presentes nesta, Queluz encheu-se de alegria, espírito e suor nos mais de 7 centenas de Atletas para um esforço de 10 km,

Sendo um monumento marcante de Lisboa, o facto da Corrida da Água o percorrer, terá sido uma forte razão para se verificar uma tão boa afluência de atletas nesta 1ª edição. De facto, e apesar da concomitância de outros eventos, foram 888 atletas que cruzaram a meta no final duma prova elaborada para o atleta de pelotão. Sem grandes nomes à partida, por ausência de prémios monetários, a adesão foi enorme. O que mais uma vez vem bater na tecla de não havendo dinheiro para distribuir, que se realize a corrida sem os ditos prémios pois os atletas que engrossam o pelotão não deiNovembro 2011

30

xam de dizer, entusiasticamente, presente! Competitivamente falando, Américo Pereira, a correr como Individual, foi o mais lesto a percorrer os 10.000 metros, cumprindo-os em 35.31 e um avanço de 36 segundos sobre João António (Nave) e 59 sobre o individual Fernando Miranda. No sector feminino, vitória para a benfiquista Vera Nunes, única a baixar dos 40 minutos (39.22), seguida pela sua colega Lucília Soares (40.15) e de Chantal Xhervelle do Casal Figueira (40.35). Em termos colectivos a vitória sorriu ao Santander Totta, seguidos pelo Nave, com o Campolide a fechar o pódio. Texto: www.joaolima.net / Foto: Mafalda Lima

Paulo Édson Cunha www.pauloedsonc.blogspot.com

Perspectiva

A alta velocidade Entorpecido na vã esperança de lutar contra o tempo, Joel via passar a vida por si. Havia que tomar uma decisão e no torpe vislumbre de um desejo de vencer a lassidão, a dormência dos seus membros, na justa medida da sua curta expectativa de felicidade, ganhou coragem e decidiu equipar-se. Foi numa luta interna, contra o seu corpo, já semi-obeso, mas sobretudo contra a sua alma adormecida que procurou um equipamento adequado, que lutou contra a preguiça, que venceu a escravidão de uma vida em frente à televisão. Umas desajeitadas flexões, uns tímidos alongamentos, uns primeiros passos em falso e , num repente, estava em plena marginal do Seixal, correndo em busca do sonho. Verdade que não aguentou nem cinco minutos, mas nesse curto tempo libertou a imensa vontade e venceu... Diria que os seus passos foram poucos e pequenos, mas a sua velocidade mental, a sua vontade de vencer a inércia, o seu espírito repentinamente mais jovem e a sua saúde futura, rapidamente ganharam uma velocidade qualitativa que seguramente revelou uma enorme velocidade. É caso para dizer..com pequenos e lentos passos, deu longas e esbeltas passadas, rumo a um futuro melhor. É tudo uma questão de perspetiva...


Noticías Um Natal de experiências com a MERRELL

Atravessar os trilhos agora cobertos por uma camada branca de neve seria certamente uma tarefa mais difícil sem a companhia da MERRELL. Calçado de montanha para quem aprecia uma aventura ao ar livre, a MERRELL convida neste Natal a esquecer o frio e a viver os grandes espaços verdes. Desde sempre dedicada à protecção e preservação da natureza, a MERRELL sugere que aproveite este Natal para a experienciar em conjunto com a sua família. Junte-se à MERRELL na descoberta daquele que é um dos maiores presentes da humanidade: o nosso mundo.

www.palladiumboots.com/video/tokyo-rising#part1 ASICS apresenta novo site de treino de corrida É sabido que “quem corre por gosto, não cansa”, mas correr com um objectivo em mente e ter a satisfação de concretizá-lo pode ser ainda mais estimulante. Para ajudar a transformar todos os desafios em vitórias pessoais a ASICS criou um site que é um serviço web de programas de treino dedicado a corrida. O My ASICS é um programa prático e fácil de usar, que funciona como um Personal Trainer on-line. Antes de se registar no site my.asics.pt lembre-se dos conselhos de Takehiro Tagawa: “A eficácia do treino depende de três elementos básicos: a frequência, a duração e a intensidade do treino”. Onitsuka Tiger… uma caixinha de surpresas

K•SWISS EQUIPA ATLETAS

A K-SWISS, conhecida como a “California Sports Company” voltou a marcar presença numa das provas de Triatlo mais prestigiadas do mundo, o FORD IRONMAN WORLD CHAMPIONSHIPS 2011. O equipamento oficial desta prova resultou de uma colaboração entre três marcas que lideram o Triatlo; K-Swiss, Trek e Oakley. A K-SWISS aproveitou a criação deste Pack para apresentar vestuário e ténis com novos modelos, cores, materiais e grafismos. Esta colecção garantiu uma boa performance a todos os atletas e estará disponível em Portugal a partir de Fevereiro de 2012. Pharrell Williams filma Tokyo Rising com a Palladium Pharrell Williams e a Palladium juntaram-se para explorar as ruas de Tóquio numa altura em que o Japão está apostado em sair com todas as suas energias da tragédia apocalíptica provocada pelos terramotos de 11 de Março. O resultado foi o documentário Tokyo Rising, filmado como parte da campanha da Palladium desta estação e estreado na Hiro Ballroom em Nova Iorque. Com as botas que mais cativam os exploradores modernos, o rapper americano subiu a edifícios, descobriu sistemas de drenagem subterrâneos gigantescos e deambulou pelas hit-shops da Nakano Broaday, onde abundam as últimas novidades da cultura urbana nipónica. Pode ver este documentário em :

A Onitsuka Tiger desde sempre que tem aproximado o Oriente do Ocidente através do calçado com um look streetwear que saltou das ruas nipónicas até às nossas cidades. Com esta ideia em mente e sabendo que vários modelos da Onitsuka têm muitas histórias para contar, a icónica revista Shoes Up desenvolveu o conceito “Boxed Stories”, criando uma instalação baseada na ideia de que a história de uns ténis é contada através da sua caixa… que viaja mundo fora e protege a história da marca. A caixa de sapatos é o primeiro contacto que temos com a Onitsuka. … É o santuário que guarda a história específica desse par de ténis.

talhes geométricos, os quais, como sedutores sinais de trânsito, nos convidam a descobrir o interior do sapato. O toque final desta colecção é o agora famoso ténis, reinventado numa versão em camuflado, com combinações pouco usuais de materiais e cores que lhe conferem um look desportivo mas moderno. Piscina Atlantic Dimension Inaugurada

Foi inaugurada a Piscina Atlantic Dimension (a mesma está inserida no complexo do colégio Atlântico). Este novo espaço está aberto ao público em geral, e está preparado para proporcionar aos seus clientes momentos de desporto e lazer. As actividades aquáticas que oferece são as seguintes: . Natação para Bebés . Natação para crianças e adultos . Hidroginástica . Hidroterapia / Reabilitação . Aquasénior (+ 56 anos) . Aquagrávidas Para os 100 primeiros têm várias ofertas, descontos para famílias, e várias parcerias, são a aposta deste novo empreendimento no concelho do Seixal Ciclonatur inaugura nova loja

CAMPER - Colecção TOGETHER by Bernhard Willhem

Foi apresentada para este Outono-Inverno de 2011-2012, a colecção intitulada “Kawasaki Dreams” uma linha de botins inspirada no universo das motas, apresenta solas robustas, volumes, couros espessos, caveiras metálicas e zips extra-longos. Modelos intensamente femininos, cheios de personalidade, de design curvilíneo e de31

Novembro 2011

Podia ser uma normal loja de bicicletas ou GPS, mas não é. A Ciclonatur é um conceito diferente de atendimento ao público que junta reparação, venda de Bicicletas, GPS, com Actividades ao ar livre. A nova loja foi inaugurada nas Colinas do Cruzeiro. A necessidade de crescer e acompanhar as novas tendências do mercado fez com que a empresa opta-se por este segmento de mercado. Quem entrar na Ciclonatur depara-se com uma moderna loja, com uma ampla oficina de bicicletas e vários modelos em duas rodas para venda, todos capazes de incorporar os famosos GPS de Outdoor ou Caminhada, ou seja uma verdadeira empresa especializada na oferta de serviços de eventos relacionados com este tipo de desporto ou passatempo.


Aventura VI Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura / Raid Aventura COA

Espanhóis da Team Buff The Quatro anos depois de Chaves / Montalegre e um par de anos após o III Raid Aventura Ranger, em Lamego, o Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura regressou a Portugal. O concelho de Abrantes foi o palco escolhido para a 6ª edição duma prova plena de emoção e que consagrou os espanhóis da Team Buff Thermocool como os grandes vencedores. 22 no escalão de Aventura e 7 no escalão de Promoção, perfazendo um total de 42 equipas e 126 atletas. O evento arrancou com uma prova de Orientação em BTT a ligar o Tecnopolo de Abrantes à Praia Fluvial de Aldeia do Mato. E logo ali a turma espanhola da Buff Thermocool e a portuguesa do Clube de Praças da Armada davam o mote, tomando a liderança da prova com um total de 14 pontos controlados e lançando um duelo que iria conhecer ao longo do primeiro dia de provas os mais imprevistos desenvolvimentos.

Etapa de canoagem revela-se decisiva

M

etade Verão, metade Inverno, um fim-de-semana pleno de adrenalina chamou a Abrantes os amantes das Corridas de Aventura para a disputa do VI Campeonato Ibérico / Raid Aventura COA. Com organização a cargo do Clube de Orientação e Aventura, Federação Portuguesa de Orientação e Município de Abrantes, a prova contou com a participação de 13 equipas no escalão de Elite, às quais se devem somar

Aldeia do Mato assistiria às duas etapas seguintes, a última das quais se revelaria decisiva para o escalonamento final. Com efeito, a segunda etapa teve na Desnível Elite Mista a grande vencedora, recuperando os dois pontos de desvantagem trazidos da primeira etapa e juntando-se aos espanhóis da Buff Thermocool. A terceira etapa, designada “Segredos da Aldeia”, decorreu na zona fluvial de Aldeia do Mato e consistiu numa prova de Canoagem. Foi precisamente aqui que praticamente ficou deci-

dida a prova, com a Team Buff Thermocool a amealhar um total de 19 CP, mais 6 que o Clube de Praças da Armada. Dois simples CP a triplicar que fizeram toda a diferença. Com uma vantagem de 3 CP para a Desnível Elite Mista e de 4 CP para a Keltoi e a Globaz, os líderes do Raid Aventura COA permitiram-se repousar um pouco nas duas etapas seguintes – percurso de BTT em linha e Orientação Pedestre + Slide + Rappel + Ori-Parque – e, no regresso a Abrantes, viram o Clube de Praças da Armada recuperar 5 CP e chegar agora ao segundo lugar a uns ameaçadores 3 CP de distância. Na sexta etapa – Run & Bike - a Team Buff Thermoccol voltou a ser mais forte e, no final do primeiro dia, contabilizava um total de 77 CP, contra 73 CP do Clube de Praças da Armada, que seguia na segunda posição. Keltoi (70 CP), Globaz (66 CP) e Clube Millennium BCP 1 (62 CP) ocupavam as posições imediatas.

Bosch vence em Aventura, H3 leva a melhor em Promoção Orientação em BTT, Run & Bike e uma prova final de Score 100 ocuparam o

Publicidade

FUNERÁRIA UNIVERSAL (antiga Sul do Tejo)

Funerais | Transladações | Cremações Av. da República, 95 - Arrentela (junto ao rio) 2840-142 SEIXAL Tel.: 212 227 713 | Tlm: 936 254 506 | Fax: 211 932 280 Novembro 2011

32


Aventura

ermocool levam a melhor

segundo dia de provas e não trouxeram qualquer alteração no escalonamento das seis primeiras equipas, já que todas elas alcançaram rigorosamente o mesmo número de CP’s controlados. Contas feitas, a Team Buff Thermocool chegou à vitória com 98 CP e um tempo de 20:52:45, enquanto o Clube de Praças da Armada (94 CP, 20:37:58) e os espanhóis da Keltoi (91 CP, 21:01:10)

ocupariam por esta ordem os lugares imediatos do pódio. Com 85 CP e um tempo final de 21:00:37, a turma da Bosch venceu o escalão de Aventura, deixando atrás de si o Team Pró-Bacalhau (80 CP, 21:02:07) e a Destilaria Levira (79 CP, 20:49:53). Por sua vez, no escalão de Promoção, a vitória coube à equipa H3, com 50 CP em 16:41:54 e uma vantagem significativa

de 7 CP sobre a EcoEvolution, segunda classificada. As Corridas de Aventura regressam no último fim-de-semana de Novembro, com a disputa, em Mafra / Sintra, do I Raid Aventura “Trilhos Saloios”. Texto: Joaquim Margarido Fotos: ABTFOTO Fonte: www.orientovar.blogspot.com

Taça de Portugal de Corridas de Aventura | VI Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura - Abrantes CLASSIFICAÇÃO FINAL | Elite

Publicidade

1º Ciclo Pré-escolar e Mensalidades comparticipadas

R. Quinta do Poço do Bispo, lote 3, 3A Foros da Amora - 2845-317 AMORA T: 212 240 567 | 91 721 78 27 F: 212 258 344

Avenida Carlos de Oliveira, nº 64/66 - Arrentela 2840-215 SEIXAL Tel.: 212 212 231 / 212 276 055 Fax: 212 276 056 externato_piriquito@hotmail.com

zamarmores@hotmail.com | www.zamarmores.com 33

Novembro 2011


BTT

BTT Terrugem de parabéns Pelo 7º ano consecutivo o grupo BTT Terrugem Sintra, associado aos festejos da freguesia da Terrugem, organizou na zona rural de Sintra mais um passeio de BTT.

C

omo têm sido tradicional tiveram três distâncias: 15 Kms guiados (Passeio família) / 35 Kms com percurso marcado e andamento livre; / 55 Kms com percurso marcado e andamento livre. Este ano e ao contrário do ano passado, que no mesmo dia ocorreu outra prova de BTT, a relativa distância, não ocorreu nenhuma outra, permitindo a organização atingir um número a rondar a casa dos 570 participantes, no total das três provas, mas não superando o recorde de à três anos em que superaram os 650 atletas. Um percurso em que as opiniões dos participantes foi unanima, foi fabuloso, durinho quanto baste, na maioria das opiniões, mas poucos, muito poucos consideraram o percurso um pouco duPublicidade

EXTERNATO HELGUINHA, LDA

Creche – Jardim de Infância – ATL

Deixe o seu fi lho crescer num ambiente tranquilo. Onde o Amor e o Carinho proporcionam um crescimento saudável • Seis salas para crianças com idades dos três meses aos seis anos (duas com jardim de infância / três creche com berçário / uma com ATL partir dos seis até aos dez anos) • Actividades (natação, ginástica, passeios, artes marciais e outras) • Alimentação confeccionada no estabelecimento no s Transporte próprio para toda a área do concelho do Seixal A • Ambiente familiar, convívio e confraternização entre funcionários do erta o e encarregados de educação o T Ab Rua Rodrigo Sá Nogueira, nº 31 - Foros de Amora - 2845-322 AMORA Tel.: 212 243 484 - Fax: 212 251 966 - Tlm: 915 233 422 - 919 138 648 Novembro 2011

34

t er ções b A cri s In


BTT

rinho, talvez falta de preparação, quem sabe. Antes da partida a organização sorteou uma série de brindes por todos os participantes. A partida foi efectuada em hora posterior à agendada, pelo atraso das forças de segurança “GNR”, que complicaram a partida dos atletas, que só tinham uma faixa para rolar, deixando parados uma série de viaturas, junto ao local onde a mesma ocorreu. Durante o percurso algumas quedas com menor e maior gravidade, preencheram o que é normal do BTT, passeio ou

prova de BTT sem quedas deve ser difícil. No fim, duas tendas de bebidas energéticas e uma da marca “SANTAL”, premiaram os atletas com uma bebida para recuperação dos líquidos perdidos, antes de um belo banho retemperador, e de seguida um magnífico almoço, servido em quantidade e qualidade, fizeram os atletas recuperarem do esforço despendido. Para o ano a organização promete mais e melhor, esperemos para ver, e contamos voltar a poder estar por lá. Texto / Fotos: Henrique Dias

Publicidade

Contacte-nos e solicite os serviços de: • Assistência a avarias domésticas • Reparação de Edifícios • Remodelação de interiores • Pinturas interiores e exteriores • Limpezas de caleiras e algerozes • Isolamentos • Canalizadores • Claraboias • Carpintaria • Soalhos flutuantes • Desentupimentos • Infiltrações • Reparações eléctricas • Videoporteiros • Interfones • Antenas • Limpezas domésticas e industriais • Pesquisa de avarias • Sistemas anti-pombos

UMA NOVA DIMENSÃO EM PROJECTOS DE INTERIORES Tectos Falsos Pavimentos e revestimentos Divisórias em Gesso Cartonado Acabamentos em Pedra Natural Protecção passiva contra incêndios Isolamentos térmicos e acústicos Zona Industrial Vila Amélia Lote 125 - Fracção G QUINTA DO ANJO - 2950-805 PALMELA TEL: 212 110 765 - FAX: 212 110 766 www.mrcosta.com

Rua 25 de Abril, 70 - 1º Dtº. Sala A Cruz de Pau | 2845-137 SEIXAL Tel.: 212 500 672 | smed.geral@netcabo.pt 35

Novembro 2011


BTT

Passeio de BTT do CADE Organizado pelo Clube Amador de Desportos do Entroncamento (C.A.D.E.), este passeio teve limite de 150 participantes

T

rês percursos, um de 15kms com grau de dificuldade baixo, com guia, destinado aos principiantes e crianças, um percurso de 25kms com grau de dificuldade médio baixo, destinado a praticantes já com alguma prática da modalidade e um percurso de 50kms com grau de dificuldade médio alto, destinado aos aficionados mais exigentes, em todos os percursos existiram reabastecimentos à disposição dos participantes. Este passeio teve como principal atractivo o facto de não haver qualquer custo de participação para os inscritos, e o CADE conta fazer todos anos no inicio de Outubro um evento semelhante, sempre tendo como característica principal o facto de as inscrições serem gratuitas e sempre com os habituais reabastecimentos e seguros individuais para evento desportivo bem como todo o tipo de licenças

e autorizações legais para a realização deste tipo de evento, para almoço houve um acordo com um restaurante local que disponibilizou para os participantes almoço a preço negociado com a organização.No final do passeio e nos passeios semanais seguintes, a Secção de BTT do C.A.D.E. procedeu á limpeza dos percursos utilizados pelo passeio recolhendo

todas as fitas de marcação do percurso e recolhendo todo o tipo de lixo que foi encontrado nos percursos, pois as nossas matas já começam a mostrar um tipo diferente de frutos nas árvores existentes (fitas de todas as cores possíveis) O participante mais novo deste passeio tem a idade de 5 anos e o passeio também contou com uma forte presença feminina. Embora existisse cronometro a trabalhar com o consequente escalonamento final dos participantes não falaremos aqui de classificações pois o objectivo principal desta actividade foi o convívio à volta do BTT, num dia em que o tempo esteve perfeito para a prática do BTT Texto: C.A.D.E. Podem ver fotografias deste passeio em: https://picasaweb.google. com/116054122710452850426

Passeio BTTArouca Colheitas 2011 As imagens valem por mil palavras. Mais uma organização com êxito do Grupo BTTArouca

O

s participantes começaram a chegar logo pela manhã ao quartel-general de mais um evento do grupo BTArouca, desta vez na “Esplanada do Parque”. Vindos de vários pontos do país, deu-se a partida para mais um grande passeio (palavras ditas pela maioria dos participantes). Como foi divulgado, este era um passeio e não uma competição, daí foi idealizado um percurso de grau médio mas de elevada beleza, onde a organização aliou o Vale de Arouca, como pano de fundo, a uma completa diversidade de trilhos e declives cheios de adrenalina. Foram cerca de 25km de puro convívio entre os participantes, em trilhos virgens para a maioria dos participantes

total organização do grupo BTTArouca, com a imprescindível colaboração da Esplanada do Parque; Delta Cafés; Fonte dos Números Seguros; Foto Mais; Talhos Brandão e de todos os amigos, sendo que alguns deles fizeram centenas de kms para estarem presentes. Texto / Fotos : Organização

e até mesmo para os praticantes Arouquenses. O percurso foi marcado com fitas de uma marca de cerveja nacional e sinalizado com placas amarelas, que foram retiradas com brevidade, como é hábito do Grupo BTTArouca. O Passeio BTT Colheitas 2011 foi da Novembro 2011

36


BTT

CALENDÁRIO NACIONAL DE EVENTOS BTT DEZEMBRO 2011/JANEIRO 2012 DATA

LOCALIDADE

EVENTO

ORGANIZAÇÃO

DEZEMBRO 2011 03

Ameixial – Quarteira

Raid BTT Serra Mar BPI

Club BTT Terra de Loulé

Montejunto – Cadaval

3.ª Maratona BTT Murteira Bike

Montejunto Bike Clube

Castelo de Vide

2H Resistência

Ekosiuvenis

Estremoz

BTT Ganhões 2011

Sobe e Desce Team Estremoz

Casal Galego Marinha Grande

3.ª Prova BTT 3H Resistência

A. S. C. D. de Casal Galego

Freixianda – Ourém

Passeio Maratona BTT “Bestomontanha”

Associação Bestomontanha

Portel

6.ª Maratona BTT “Terras do Montado”

Clube Portel Terras do Montado

08

Matas do Louriçal Fig. da Foz

2.ª Rota dos Moinhos

C. C. D. R. Matas e Cipreste

10

Vila de Frades

13.ª Rota das Adegas

Vitifrades

11

Salvaterra de Magos

2.º Challenge BTT Portugal

BTT Clube de Portugal

Carvide - Leiria

Circuito BTT do TrêsAdos

Trilhos do Liz

Monte de Lobos Mortágua

4.º BTT São Silvestre

A. C. R. de Monte de Lobos

04

18

JANEIRO 2012 Évora

2.º Passeio de Reis Mundo BTT

Associação Mundo BTT

Pontével – Cartaxo

8.º Trilhos de Pontével BTT Marco Chagas

Quarentões

14

Fortios

XCO – Campeonato BTT Portalegre

Forvijovem

15

Sepins – Mealhada

6.º BTT Rota dos Besouros

Grupo Desportivo Sepins

22

Sobral de Monte Agraço

5.º Raid “À Descoberta das Maravilhas do Sobral de Monte Agraço”

Desafios Sport Club

08

Divulgação gratuita de eventos BTT em diversos meios. Enviar informação para: zona55biketeam@gmail.com e/ou opraticantenoticias@gmail.com 37

Novembro 2011


BTT Aquapólis volta a acolher Maratona BTT de Rossio ao Sul do Tejo

2.ª Maratona BTT “No Trilho A aposta na divulgação da região através do envolvimento de instituições e associações locais, mostrou ser o caminho a seguir

A

Associação de Cicloturismo e BTT do Fôjo, que recentemente comemorou o seu 2.º aniversário, voltou à carga com a realização da 2.ª edição da sua Maratona anual de BTT. Esta Associação, que tem como estandarte a equipa Fôjo-Zybex BTT Team (fojometal.blogspot.com), realizou pelo 2.º ano consecutivo a sua Maratona BTT, novamente disponibilizando 2 distâncias, que este ano viram as suas extensões serem aumentadas, a sul do concelho de Abrantes. Notou-se maior cuidado na apresentação do evento, face à experiência ganha em 2010 e pena foi o Aquapólis Sul não ter apresentado ainda totalmente terminadas as obras, no entanto, ao invés do ano anterior, o espelho de água desta vez estava em pleno. Participaram mais de duas centenas e meia de atletas, vindos um pouco de todo o país com destaque para o Distrito de Santarém, Alentejo e Margem Sul de Lisboa, que foram recebidos com uma “gaitada” (na gíria musical) pela banda filarmónica da Sociedade Instrução Musical Rossiense, colectividade local que comemora em Novembro o 96.º aniversário, que após o evento viria ainda a actuar durante o almoço de confraternização, onde foram servidas grelhadas mistas. Os trilhos apresentados brilharam pela sua diversidade e passagem por Publicidade

Novembro 2011

38


BTT

do Lobo”, mais e melhor ria José Aparício (Branquinhos do Pedal / Jorbi Test Team) com o tempo de 01h14m59s e em 3.º lugar José Sousa (individual) que fez 01h17m20s. Na prova maior, a Maratona, participaram 82 praticantes, tendo a classificação resultado no seguinte: 1.º Nuno Inácio (Aktive Team) com 04h41m48s, 2.º Ismael Graça (C.C. Leiria e Marrazes/Fatibike) com 02h42m23s e 3.º Vitor Graça (Ouribike - C.C. Ouriquense) com 02h58m09s. Texto: João Valério Fotos: Sérgio Vicente, Bruno Oliveira, João P. Betes

Legenda locais com paisagens bastante bonitas, além das zelosas marcações de percursos e apoio logístico durante todo o evento. Ainda a salientar o apoio solidário desta Organização, que aproveitou o evento para levar a cabo uma acção de recolha de tampinhas a favor de uma criança residente na localidade, tendo vindo a entregar mais de meia tonelada. Competiram 183 na meia maratona, cuja vitória coube a Marco Mestre (Penhas-BTTeam.com / Bancaleiro Bikes) gastando 01h11m13s, em 2.º fica-

Legenda

Publicidade

Café Restaurante

O Trevo Frente aos B. V. do Seixal

Todo o tipo de grelhados Peixe fresco todos os dias Rua Santa Teresinha, 21-A | 2840-399 SEIXAL

Tel.: 210 863 480

39

Novembro 2011


Publicidade

CORREIA & MATEUS, LDA TINTAS - VERNIZES - ISOLAMENTOS - FERRAMENTAS

Sede / Loja 1 Av. 25 de Abril nº 136-A Casal do Marco 2840-010 Aldeia Paio Pires Tel/Fax: 212

216 798

Loja 2 Av. da Liberdade nº 122- A Vale de Milhaços 2855-385 Corroios Tel/Fax: 212

551 423

email:correiaemateus@gmail.com

a.pt www.jc @jca.pt a jc : il E-ma 556 460 Tel.: 212 9 2 556 46 Fax.: 21

Uma Grande Equipa a trabalhar pelo seu conforto

Rua José Fontana, nº 41 | Zona Ind Stª Marta Corroios Quinta da Argena | 2845-408 CORROIOS

Novembro 2011

40


BTT Clube dos Pinheiros fecha actividades BTT 2011 com chave de ouro

VII Rota dos Pinheiros Raid BTT Cidade de Ourém Dureza e técnica foram as dominantes neste evento

C

om organização do BTT Clube dos Pinheiros em parceria com a C. M. de Ourém e a empresa municipal Ourém Viva, realizou-se dia 18 de Setembro a 7.ª Rota dos Pinheiros, proporcionando aos 212 atletas inscritos 2 distâncias. Um Raid de 50km de distância com dificuldade técnica e física média/alta em que participaram 84 atletas e um Passeio com dificuldade média numa extensão de 30km, esta com maior adesão, num total de 128 participantes. A partida esteve colocada no Centro de Negócios da cidade de Ourém e a chegada na Quinta da Alcaidaria. A nível da opinião geral dos participantes, o evento esteve bem estruturado e a organização e seus colaboradores demonstraram muita simpatia nos contactos realizados, tendo sido considerado pela grande maioria que a marcação dos percursos esteve boa, apesar da dureza e exigência a nível técnico, com bastantes single tracks. Os atletas foram premiados em ambas as distâncias a nível geral, bem como, divididos por escalões, Sub23, Elites, Veteranos, Femininos, tendo sido galardoados os 3 primeiros classificados de cada um deles, à excepção de Femininos por falta de número mínimo de inscritos. Classificação Geral Raid: 1.º Diogo Almeida (Yellow Team) com 02:33:24, 2.º Bruno Carmo (Individual) com 02:33:33, 3.º Rodrigo Louro (Gatões BTT) com 02:34:45.

Classificação Geral Passeio: 1.º Cristiano Silva (Individual) com 01:30:00, 2.º César Reis (SCL Marrazes/Fatibike) com 01:40:26, 3.º João Simões (Gatões BTT) com 01H41:15. Texto: João Valério Fotos: http://www.bttclubedospinheiros.com

41

Novembro 2011


BTT 2.ª Maratona BTT Zona 55 – “Pedalada Jurássica”

Coroação do Rei da Serra de Aire em BTT A dureza dos trilhos ficou bem marcada na memória dos participantes A Organização

O Clube de BTT Zona 55, parceiro de O Praticante, decidiu na sua 2.ª Maratona regressar à sua “vizinha” e conhecida Serra de Aire, ali bem ao lado de Torres Novas, mas desta vez o objectivo era fazer passar os participantes da prova rainha pelo ponto mais elevado desta Serra, situado precisamente a 676 metros de altitude. Foram cerca de 400 atletas os que se inscreveram neste evento, alguns deles repetentes, provenientes um pouco de todo o país, essencialmente, como não podia deixar de ser, com destaque para o distrito de Santarém, mas também outros distritos igualmente bastante representados, como o foram Lisboa (margem sul, em especial) e Leiria.

A Organização, à semelhança de 2010, deu a escolher aos praticantes duas distâncias, este ano ambas mais extensas. A Maratona, prova principal com sensivelmente 70km e a Meia Maratona com quase 40km.

Os Trilhos

Ambas as provas começaram em simultâneo, com partida da Escola Secundária Artur Gonçalves, na zona alta de Torres Novas e após a voltinha da praxe por algumas ruas daquela cidade, entraram na terra batida, onde desde logo se dividiram Maratona e Meia Maratona. A Maratona, com um acumulado de subidas de 1.240 metros, foi razoavelmente regular até sensivelmente meNovembro 2011

42

tade da extensão, com terreno rijo e de fácil progressão por zonas rurais e florestais bem aprazíveis, tendo a dificuldade maior se concentrado entre o km38 e o km48, onde se incluía a subida ao cume da Serra de Aire, a qual devido à enorme quantidade de pedra, não permitia a tracção, obrigando a que todos sem excepção subissem desmontados. Após o PC no cume, a descida, quase sempre em single track, também não se revelaria de melhor trato, onde o nível técnico exigido foi nota máxima, com inclinações de respeito e transposições de rochas, ou então evitar bater nelas, mas sem dúvidas proporcionaram observar paisagens inesquecíveis sob a terna brisa própria daquela Serra. Ao km48 ambos os percursos voltavam


BTT Inês, a criança da causa solidária das tampinhas

a unir-se até final dos mesmos. Já os trilhos da Meia Maratona ficaram-se pela passagem junto à base da Serra, mas também não foram “pera doce”. Com exigência técnica acima da média, foi quase toda ela muito rolante, à excepção da zona que passava na área da Serra.

O Rescaldo

Ambas as provas tiveram classificações divididas por 7 escalões, tendo sido premiados 45 atletas com troféus, além da oferta de diversos prémios através de sorteio directo. Foi também implementado um passatempo de fotografia com prémios diversos. Na opinião geral dos participantes, o evento foi duro, mas espectacular, sem críticas de maior a apontar. Os acompanhantes também não foram esquecidos, tendo-lhes sido oferecida uma visita ao Monumento Natural das Pegadas dos Dinossáurios.

O que eles disseram…

Ivo Santos (Racing Cycle), vencedor absoluto Maratona e coroado Rei da Serra 2011: “… prova bastante engraçada e muito dura… onde a técnica tem uma grande relevância no final da corrida.” Carla Pereira (Róódinhas / Santos Sil-

43

Novembro 2011


BTT va / EZ Bikes), vencedora Geral Femininos Maratona: “… durinha, muita pedra, mas muito gira com vários tipos de terreno, espectacular…” Marco Chagas (Hilzy – Fullwear), vencedor Veterano C Meia Maratona: “… sendo duro, em termos técnicos teve alguma dificuldade, mas nada de extraordinário, estava bem marcado… é um evento que tem condições para continuar. Para mim foi a 1.ª vez mas espero no próximo ano cá voltar.” Sara Correia (RHC Motos/Bikes), vencedora Geral Femininos Meia Maratona: “Espectacular. Um percurso muito técnico e esforçado, muito bom!”

Os Apoios

Sem eles não teria sido possível atingir os objectivos a que se propôs a Organização, que julgamos ter definitivamente tornado Torres Novas uma zona de referência para a prática de BTT. A Organização pretende agradecer a todos aqueles que apoiaram a realização do evento, começando pelos media que ajudaram à divulgação, a todos os sócios do Clube até aos colaboradores mais próximos, empresas que adquiram publicidade em cartaz, até aos apoios mais generosos, que a seguir destacamos: Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves, Pharma Natura, Álvaro Electrodomésticos, Pava Natura, Gonçalo Construções, Última Oferta, Mc Donald’s em Torres Novas, Esquadra da P.S.P de Torres Novas, Destacamento Territorial da G.N.R. de Torres Novas, Bombeiros Voluntários de Torres Novas, Bombeiros Voluntários de Minde, Hotel Segredos de Vale Manso, Casa dos Arrábidos – Turismo Rural, Hotel dos Cavaleiros, Active Life wellness center, RHC Motos/ Bikes, Leha, Vibeiras, ABTFoto, Rodoviária do Tejo, Silva Jeans, Lancar, União Desp. e Recr. da Zona Alta, Maratona Clube de Portugal, Laser Site, Fábrica de Doçaria Helena Inácio, Pastelaria Tá-

Foto de António Almeida, vencedora do passatempo de fotografia gide, Polisport e O Praticante.

A História da Zona 55

O Clube de BTT Zona 55 teve o seu nascimento no início de 2007, começando por se designar Os Amigos da Mariana, quando um grupo de colegas de trabalho e amigos decidiram organizar um passeio solidário com vista à angariação de fundos para o tratamento de uma criança. Esse evento, que ainda alguns recordarão, foi intitulado de “Uma Pedalada pela Mariana” e realizou-se no dia 01 de Abril de 2007 na Brogueira – Torres Novas, na Reserva Natural do Paul do Boquilobo, com a participação de mais de 600 pessoas. Após o evento solidário, ficou o hábito dos passeios semanais em grupo, o qual se tornaria mais coeso. Começaram os seus elementos a participar em passeios organizados em nome individual, pelo que em 2007 surgiu a vontade de dar um nome ao grupo e muni-lo de equipamento próprio. O nome da equipa, Zona 55 Bike

Team, viria a surgir e a ser adoptado em finais de 2007. Em 01 de Fevereiro de 2008, com o apoio exclusivo da empresa Construções Galinha, S.A., foi oficialmente fundada a equipa. No dia 01 de Agosto de 2010, a equipa deu origem à criação e fundação do Clube de BTT Zona 55, com vista à gestão dos seus interesses. Texto: João Valério Fotos: Organização (Bruno Oliveira, Jorge Rabaça, José Samarro), Luís Cancela, Sérgio Vicente, Henrique Dias/O Praticante, António Rosa

Publicidade

PINTURAS E IMPERMEABILIZAÇÕES

Novembro 2011

44


Publicidade

OURIVESARIA ESTRELICIA Tel: 212 224 676 Tlm: 916 639 341 Fax: 210 805 458

Executam-se consertos em ouro Prata e Relógios Compra de Ouro e Prata Venda de Taças e Troféus

CENTRO COMERCIAL PISCINAS, LOJA 13 Rua Gil Vicente, Lt 40 - Torre da Marinha - 2840-437 SEIXAL

Rua Dr. Emidio Guilherme Garcia Mendes, nº 15 AMORA

Telefone 212 216 857

TINTEIROS :: TONERS :: PAPÉIS :: KITS DE RECARGA Av. dos Resistentes Antifascistas, 33 | Torre da Marinha 2840-404 SEIXAL “Junto à rounda da Torre da Marinha” Tel.: 212 220 281 :: seixal@prink.pt

www.prink.pt

Garantia de dois anos em todos os produtos 45

Novembro 2011


BTT VI Maratona de Pinhal Novo e Arrábida

Mais de 700 betêtistas rumaram à Serra da Arrábida

O Grupo BTTascaduXico tornou a fazer das suas… febras! E não só. As entremeadas e a água-pé também não faltaram. Se nunca participaram, não sabem o que têm perdido…

P

ara muitos dos presentes foi a 1.ª participação, mas a grande maioria eram repetentes, pois este é um evento em que se passa o ano inteiro à espera que chegue. Havia provas para todos os gostos:

um Passeio Guiado de 20km pelas redondezas, a Meia Maratona com 40km a dar-nos um “cheirinho” da dureza da Serra e a Maratona de 80km para desvendar alguma da magnificência da Arrábida.

Publicidade

A recepção aos atletas foi na Praça da Independência, que se viu invadida pela festa do BTT, onde se destacava uma longa mesa (bem) composta para quem ainda não havia tomado pequeno-almoço ou queria reforçá-lo.

Newfix

www.maispedal.com

Equipamentos de Fixação e Ferramentas, Lda.

As melhores Marcas Aos melhores Preços NA TUA LOJA DA MARGEM SUL Bicicletas

Av. Corregedor Rodrigo Dias 320

Acessórios

2870-153 Montijo

Rua Eduardo Soares Figueiredo, Lt. 28, Lj. Esq. Cruz de Pau | 2845-108 AMORA

Oficina

Tel/Fax: 212 317 914

Tel.: 212 219 197 | 961 327 673 | 918 453 801 Fax: 212 219 164 | Newfix.lda@gmail.com

geral@maispedal.com

Novembro 2011

46


BTT Os cerca de 13km em asfalto e estradões rolantes que levavam desde a Partida até à Serra, não foram suficientes para “diluir” o enorme pelotão de participantes e foi sem surpresa que o “ataque” à Arrábida se iniciou com enormes filas logo que se atingiu o primeiro single em subida. Normalmente, após uma subida vem sempre uma descida. Na TascaduXico vêm grelhadores após as subidas. Além dos bem-vindos isotónicos, águas, frutas e bolos, as Zonas de Abastecimentos também tinham febras, entremeadas e água-pé a acompanhar.

Quanto aos trilhos, estiveram bem marcados com fitas, cal e bastantes colaboradores (GNR e Organização) nas diversas intersecções, onde se destacavam os elementos do Moto Clube do Pinhal Novo. Após os banhos com espaço à larga, mesmo defronte ao local onde nos esperava o almoço, no Quartel dos Bombeiros Voluntários do Pinhal Novo, era chegado mais um ponto alto do evento, um esmerado serviço de refeições com entradas e três pratos à escolha, após o qual se passava ao pavilhão ao lado onde nos aguardava uma enorme mesa

Diogo Oliveira da Biciplus, Tiago henriques, Ricardo Guerreiro, ambos do peso pesado da SIC, Nuno Oliveira da biciplus, e David Silva de “O Praticante” de doces para todos os gostos e como se não bastasse, enquanto repúnhamos calorias com a doçaria ou aguardávamos na fila para o café, o Jorge Nice (lê-se náice) animava o pessoal com as suas músicas e umas anedotas pelo meio. São eventos como este, que ano após ano tem sempre lugar no nosso calendário. Texto: João Valério Fotos: O Praticante / Rombikes

“O Praticante” leitura obrigatória em todos os eventos

Na frente Sofia Brites vencedora dos 40 kms Publicidade

Palmela

EN 375 - KM 35,100 Volta da Pedra Tel.: 212 333 792 www.biciplus.com 47

Novembro 2011


BTT Foto: Organização

Passeio BTT Cabeços de São Miguel

São Miguel do Rio Torto, freguesia do concelho de Abrantes, viu acontecer mais uma edição BTT, com Organização a cargo da Casa do Povo local. Apesar do título, os trilhos, espantosos, foram bastante rolantes, permitindo médias bem altas. As participações rondaram as 70 num ambiente bastante familiar, com grande simpatia. Texto: João Valério

Foto: Organização

BlackBulls Marathon by Specialized

O grupo BTT BlackBulls, de Pereira (Montemor-o-Velho), organizou o seu 1.º evento BTT, tendo contado com mais de 350 inscritos. Uma Organização excepcional com o objectivo de fazer este evento vir a fazer parte da Taça Nacional de Maratonas no próximo ano de 2012. Óptima recepção aos atletas, instalações adequadas, marcações no terreno e ZA do melhor a nível nacional, grande dinâmica geral com boas ideias a serem colocadas em prática e a permitir a divulgação dos ex-libris da região, como sejam o doce tradicional, a queijadinha. Texto: João Valério

Virtual World e Real World com dezenas de participantes

Mais de 25.000 pe pelo Lanfestival BTT, Trial 4x4, Radiomodelismo e muitas mais actividades na 5.ª Edição do Lanfestival 2011

V

ai já na 5.ª Edição o Lanfestival – World of Sensations (www.lanfestival.pt), que decorreu, como já vem sendo habitual, na Quinta de Santa Catarina, na localidade de Abrançalha (Abrantes), entre 01 e 04 de Setembro. Do programa constaram diversas actuações de bandas e DJ’s, entre eles “Macacos do Chinês”, “The Kaviar” ou ainda o DJ Fernando Alvim, sempre com entradas gratuitas, que animaram as noites e madrugadas do Festival, no recinto do qual cerca de 200 acamparam, no espaço destinado para o efeito. Paralelamente realizaram-se diversas competições, divididas pela Organização do Festival em 2 áreas: Virtual World, no espaço LANparty “72 horas don’t stop”, decorreram Torneios de Consola (Guitar Hero e PES2011) e Torneios PC 5vs.5 (Counter Strike 1.6, Counter Strike Source, Call of Duty 4), onde competiram no total cerca de 250 participantes. Segundo a organização com a maior afluência de sempre de apoiantes aos jogadores (clans), já com maior reconhecimento a nível nacional e internacional. Real World, onde se realizaram competições em Radiomodelismo (1:8 TT), Rally Super Especial, Trial 4x4 (Extreme & Open) e BTT (Meia Maratona e Maratona), com sensivelmente 150 participantes no total destas actividades. “O Praticante” esteve representado no BTT, através da equipa Zona 55 / O Praticante, na Meia Maratona e Maratona. Esta competição ficou marcada pela fraca adesão de participantes e alterações de última hora face às condições climatéricas, que encurtaram bastante as distâncias totais de ambos os percursos, também alvo de boicote por parte de terceiros com a deslocação/desaparecimento de marcações. A nível das restantes actividades, todos os dias de competições e actuações foram bastante animados, com enorme afluência de público, que segundo a

2.º Passeio/Maratona Trilhos do Paúl

O grupo de BTT de Riachos (Torres Novas), Trilhos do Paúl, organizou e levou a efeito o seu 2.º evento, cujos trilhos se voltaram a desenrolar maioritariamente pela Reserva Natural do Paúl do Boquilobo. Foram 3 as distâncias propostas para os mais de 300 inscritos que usufruíram de trilhos sem grandes dificuldades físicas ou técnicas, bem organizado na opinião dos presentes, com boas marcações dos trilhos. Texto: João Valério Novembro 2011

48


BTT Foto: Organização

essoas passaram VII Trilhos da Raia

Idanha-a-Nova recebeu mais uma vez uma enchente de betêtistas, um pouco mais de 700 para ser preciso, que animou assim esta região do país bastante desertificada, onde não faltam paisagens magníficas que a ACIN (Associação de Cicloturismo de Idanha-a-Nova), Organizador do evento, continua a apostar para continuar a trazer ali “vida”, além da sua arte de bem receber, seja através das ofertas tradicionais ou pela mostra e divulgação da arte popular ali existente. Um evento BTT já com legião de fiéis participantes, que ano após ano regressam trazendo mais amigos. Texto: João Valério

organização terá superado os 20.000 visitantes. Segundo Pedro Tomé (Organização), relativamente a planos para o próximo ano, “é muito cedo para avançar com novidades para 2012, mas os objectivos mantêm-se em promover o evento para que as novas tecnologias, cultura e desporto continuem presentes na nossa comunidade”. Texto: João Valério Fotos: http://www.momentosdigitais.com

Foto: Organização

7.ª Maratona Festival Bike Órbita

Englobada no certame anual da maior exposição de bicicletas da Península Ibérica, que teve lugar entre os dias 21 e 23 de Outubro, nas instalações do CNEMA em Santarém, realizou-se a 7.ª Maratona baptizada com o nome do mesmo do festival, este ano inscrita na UCI e a contar também para a Taça Nacional de XCM, mais uma vez com organização a cargo da FullSport. Reuniuram-se um pouco mais de 2000 atletas, uns para competir e outros somente pelo prazer de pedalar entre tantos entusiastas da modalidade, com o acrescido de seguidamente poderem desfrutar de uma visita pela exposição apreciando os novos modelos 2012. Um dos maiores eventos de BTT a nível nacional, como vem sido comprovado pelo número de inscrições. Texto: João Valério 49

Novembro 2011


Publireportagem BICIPLUS

13 anos de experiência, sen Situada no Parque Natural da Arrábida, instalada numa construção recuperada de 1938 com 2000m2 de área que é um marco na região, a Biciplus tem, além da loja com toda a linha Specialized e outras marcas, oficina, sala de lavagem, estúdio de BG Fit, balneários e estacionamento para bem atender todos aqueles que nos visitam e encontram um ambiente agradável e serviços competentes. Na ampla área de jardim reunimos os nossos clientes em encontros informais e eventos que dinamizam toda esta nossa estrutura.

N

uno Oliveira, sócio gerente, apresenta aos nossos leitores a empresa.

a que actualmente vendemos dá-nos todas as garantias a nível de qualidade, inovação e pós-vendas.

O que é a BICIPLUS e porquê este nome? A BICIPLUS surgiu de um sonho, que já foi realizado e cada vez está maior, e agradeço a Deus e aos meus Pais, terem criado este projecto. O projecto nasceu em 23 de Novembro de 1998, com a abertura da primeira loja na Av. da Liberdade em Palmela, isto porque, eu fazia competição e andava sempre a mexer nas bicicletas, até mesmo na parte mecânica, sendo um mundo em que tenho sempre muito prazer. Este ano faremos 13 anos de loja, agora na Volta da Pedra – Palmela, onde estamos numa área (espaço) na qual sempre idealizei montar a BICIPLUS. Este edifício é datado de 1938, e temos muito orgulho de fazer reviver este espaço tão conhecido na região. O nome BICIPLUS, surgiu do facto de além de vendermos e darmos assistência técnica às bicicletas (BICI) temos todo o tipo de acessórios e equipamento para a prática de ciclismo (PLUS).

Este local, Volta da Pedra, é um local ideal para a venda destes produtos? Nós situamo-nos numa área de passagem, uma Estrada Nacional, que liga Palmela a Setúbal, com uma visibilidade total, tendo a Serra da Arrábida a 600 metros, logo, estamos muito bem situados. Além disso, temos uma área suficientemente grande para atender os nossos clientes completa e eficientemente com espaço de exposição, sala de lavagem e oficina. Posso dizer que temos as melhores oficinas do Distrito, claro que não estamos a inferiorizar ninguém, mas que é uma realidade, não tenho dúvidas.

Não vendem só bicicletas, mas também todos os acessórios para esta prática desportiva? Sim, neste momento trabalhamos com uma marca de bicicletas, que é a SPECIALIZED. Anteriormente posso dizer-lhe que chegámos a trabalhar com mais de vinte marcas de bicicletas, mas

Novembro 2011

50

Patrocinam alguma prova desportiva? Desde o início que estamos sempre em eventos, e damos a nossa colaboração e assistência de diversas formas, como por exemplo o BTTasca du Xico , o Circuito do Sado, a Resistência da Arrábida e outras. Sei que estiveram presentes no “Lisboa Downtown“ ? Estivemos sempre presentes neste evento, desde que ele se disputa em Lisboa, embora este ano não marcámos presença, simplesmente porque não houve o evento. Mas no ano passado


Publireportagem

ndo 12 com a Specialized

ganhámos a prova com um atleta patrocinado pela BICIPLUS, que é conhecido por “ Amarelo”. Já receberam nesta loja a presença de algum campeão destas provas desportivas? Sim, além do Paulo Domingues “Amarelo”, acima referido, contamos com o Pedro Melitão que é nosso funcionário,

e já ganhou a Taça de Portugal o ano passado, a Taça du Xico este ano, e várias outras provas. Quando pensam expandir esta área, em termos físicos, claro? Na verdade, nosso objectivo principal é atingir a plena satisfação dos nossos clientes e por isso o nosso objectivo não é expansão, mas uma melhoria contínua do nosso atendimento.

Deixo através da vossa revista, um convite para os que ainda não são nossos clientes: venham conhecer, desfrutar deste nosso espaço que também é o deles, onde servimos bem e com qualidade todos quantos nos visitam. Texto/fotos: José Carlos Pinto

Publicidade

WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICI

Palmela

EN 375 - KM 35,100 - Volta da Pedra - PALMELA - Tel.: 212 333 792 51

Novembro 2011

US.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM

PLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPLUS.COM WWW.BICIPL


Ciclismo

Apresentado e lançado o livro “À Volta da Volta” das suas histórias pitorescas, e falar das suas maiores figuras através do caricato, das histórias mais engraçadas em que o ciclismo é tão fértil, e é tão rico e nos tem dado ao longo de 73 edições da Volta a Portugal, basicamente contamos a Volta através das suas 73 edições ano a ano cronologicamente, através de episódios caricatos”. Como conseguiram elaborar este livre foi a pergunta seguinte, ao qual responderam; A pesquisa foi intensiva, mais de meio ano, foram 7 ou 8 meses de pesquisa muito intensa, desde recolher testemunhos de jornalistas, alguns figuras da modalidade, e também, um trabalho exaustivo de jornais e revistas. Foi um prazer talvez um pouco egoísta como alguém disse na apresentação, porque fomos descobrindo coisas ao longo dos tempos, e ver como esta modalidade é tão especial, tão bonita, e já capitalizou tanta popularidade neste país”. A pergunta seguinte, o número de presenças foi positivo, ao qual Fernando e Magda diziam; “ Tivemos muitos amigos, gente ligada ao ciclismo, gostávamos de ter mais, nomeadamente a Federação de Ciclismo a quem fizemos o convite, mas há última hora gentilmente informaram que não poderiam estar presentes, mas tivemos grandes presenças, caso do grande campeão Sérgio Paulinho, Américo Silva, Hernâni Bronco, Bruno Saraiva, e muitos mais, era importante estarmos e gostávamos de poder estar ainda mais rodeados de amigos, porque fazemos parte desta família do ciclismo, os que estiveram deixaram-nos muito felizes, os que não estiveram, gostávamos que estivessem, mas paciência, é assim a vida”. Quase em final de entrevista a pergunta teria de ser feita, o ciclismo no futuro, ao qual respondiam; “ Encarado com muita preocupação aqui em Portugal, lá fora está bem e recomenda-se, mas aqui em Portugal encaramos com preocupação, porque o país atravessa uma enorme crise, e a modalidade vive dos

Da esquerda para a direita: Magda Ribeiro, Carlos Raleiras, Fernando Lebre, Jaime Cancela

D

os campeões se fez a glória, dos duelos nasceu o mito, Nicolau, Trindade, Barbosa, Ribeiro da Silva, Agostinho, Chagas, Gomes, Cândido, Blanco… e muitos mais, estes são somente alguns dos nomes incontornáveis para aqueles que seguem de perto o vigore das pedaladas da Volta a Portugal em Bicicleta, heróis num dia e tantas vezes mártires no outro, fizeram e fazem mover em redor multidões, que com gosto os acolheram e acolhem no calor do seu coração, e lhes ofereceram e oferecem um lugar indelével na imensidão do desporto português. Este, um pequeno extracto retirado do livro “À Volta da Volta” lançado hoje pelos jornalistas Fernando Lebre e Magda Ribeiro, a cerimónia ocorreu pelas 18,30 no Picoas Plaza, na livraria Bertrand em Lisboa. Jaime Cancela Abreu, editor da Prime Books de quem o livro tem chancela, abriu a sessão com a apresentação dos dois autores, relembrando a importância do livro, e a aposta que o mesmo mereceu da sua parte. Carlos Raleiras jornalista, e responsável pelo gabinete de imprensa da Volta a Portugal, apresentou o livro, hum homem ligado ao ciclismo, comentou o mesmo com grande paixão, e transmitiu o fascínio do ciclismo, que o livro apresenta, são factos, histórias pitorescas, um sem fim de grandes recordações que o leitor pode encontrar do princípio ao fim, uma história apaixonante das 73 edições da Volta a Portugal em Bicicleta. No final a nossa reportagem falou com os autores, Fernando Lebre e Magda Ribeiro, que disseram sobre este lançamento; “ Este projecto foi ideia dos dois em colaboração com a Prime Books, tínhamos uma ideia de fazer um livro diferente na área do ciclismo, um livro que fosse um pouco menos institucional, e mais de dar a conhecer às pessoas o outro lado da Volta a Portugal em Bicicleta, não aquilo que já estava deveras documentado, mas sim mostrar a Volta sobre outro cariz, através Novembro 2011

Da esquerda para a direita em cima: Sérgio Ribeiro, Américo Silva, Paulo Martins Em baixo: Magda Ribeiro e Fernando Lebre 52


Ciclismo patrocínios, não consegue fugir à mesma, pensamos também que nós todos dentro do pelotão, devemos fazer um esforço para que esta modalidade seja mais promovida, e se torne mais atractiva para os investidores, o ciclismo é um veículo publicitário por excelência, e que é um bom investimento para qualquer empresa entrar no mundo do ciclismo, que dá viabilidade, dá reconhecimento, prestigio e credibilidade, agora se calhar temos todos de trabalhar um bocado melhor e esperar, como está difícil para todos, esperemos que o próprio país ajude, que o país saia da crise que está actualmente”. Por fim, perguntamos quais os projectos para o futuro, onde Fernando Lebre E Magda Ribeiro diziam; “ Por agora vamos descansar um pouco…”.

Com uma sala aconchegante, estiveram presentes amigos dos autores, pessoas ligadas ao ciclismo nacional, contando com a presença de antigos e actuais ciclistas nacionais, como Vitor Gamito, que fez o prefácio do livro, Américo Silva, Sérgio Ribeiro, Hernâni Bronco, entre outros, no final os autores receberam os parabéns de todos os presentes, seguindo-se uma sessão de autógrafos. “À Volta da Volta” é um livro que narra alguns momentos mais caricatos da história da Volta a Portugal, no seu interior encontra sem dúvida encantos da mesma, o que recomenda e aconselha, procure numa livraria perto de si… Texto e fotos: José Morais

Os últimos duelos do ano! N uma altura em que se vive o período de defeso, nada melhor que recordar os derradeiros duelos vividos em solo pátrio. No entanto, não esquecemos os acesos despiques levados a cabo naqueles que são dois dos maiores palcos da modalidade: a Vuelta e os Campeonatos do Mundo! Tal como analisámos na passada edição, a Volta a Portugal coroou, como figura maior, Ricardo Mestre, ciclista que deu, uma vez mais, a alegria às gentes algarvias. Contudo, o culminar desta corrida não significou o cessar da competição em solo nacional. Uma vez mais, os circuitos finais de época trouxeram alegria e cor às estradas por onde passaram, condimentos aos quais se juntou a natural competitividade, intrínseca a cada prova velocipédica. Neste âmbito, César Fonte (Barbot/ Efapel) esteve em particular plano de destaque, levando de vencido o Circuito de Alcobaça, ao qual juntou o da Malveira e o de Nafarros. Quem também demonstrou estar a viver ainda um bom momento de forma foi Bruno Lima (Onda/Boavista), ciclista que conseguiu desfeitear toda a concorrência no Circuito da Moita.

Viva la Vuelta!

Inesperado para alguns; resultado previsível para outros. Juan José Cobo (Geox) obteve na Volta a Espanha aquela que é, até ao momento, a vitória mais importante da sua carreira. Numa corrida que se revelou emotiva até às derradeiras pedaladas, Cobo envergaria a derradeira camisola vermelha no pódio final instalado em Madrid, sendo ladeado por dois ciclistas da Sky, nomeadamente Christopher Froome (2.º classificado) e Bradley Wiggins (3.º). Quem também teve o privilégio de ascender ao palco dos sonhos foi Bauke Mollema

(Rabobank), que ganhou a camisola dos pontos, e David Moncoutie (Cofidis), o rei da montanha. Relativamente às cores lusitanas, Tiago Machado concluiu a sua prestação no 32.º lugar, Sérgio Paulinho foi 85.º e Nelson Oliveira terminou em 118.º.

Outras aventuras internacionais

Tal como foi hábito ao longo da temporada, as equipas lusas aproveitaram para fazer novas incursões além-fronteiras, trazendo para “casa” resultados dignos de realce. Assim, a Tavira/Prio teve em Ricardo Mestre o melhor embaixador da formação na Volta à Bulgária, ao terminar a competição na 7.ª posição. Ainda no top-ten estaria André Cardoso, que cortou a derradeira linha de meta no décimo posto. A esta boa prestação, Cardoso aliou ainda a vice-liderança da classificação da montanha. Digna de particular relevo foi também a excelente participação ostentada pela selecção das quinas na Volta a Tenerife. César Fonte venceria uma das etapas e obteria a vice-liderança, tendo como companheiro, no mais baixo lugar do pódio, Bruno Silva. Entre os dez primeiros marcariam ainda presença João Pereira (6.º) e Ricardo Mestre (8.º). No que às demais classificações diz respeito, referência ainda ao triunfo de Bruno 53

Novembro 2011

Silva nas Metas Volantes e a conquista da camisola da juventude por parte de João Pereira. Finalmente, é de evidenciar a vitória da formação lusitana na geral colectiva. A correr por um conjunto estrangeiro, Rui Costa (Movistar) elevou uma vez mais as cores nacionais, ao conquistar o Grande Prémio de Montréal, no Canadá. O corredor poveiro logrou subir ao mais alto lugar do pódio, sendo ladeado pelos reputados Pierrick Fedrigo (Française des Jeux) e Philippe Gilbert (Omega Pharma/Lotto), respectivamente segundo e terceiro colocados da pauta classificativa.

O brilho do Arco-íris

Os Campeonatos do Mundo, realizados este ano entre 19 e 25 de Setembro na cidade dinamarquesa de Copenhaga, atribuíram a camisola arco-íris ao britânico Mark Cavendish, que suplantou com sucesso Matthew Goss (Austrália) e André Greipel (Alemanha), respectivamente medalha de prata e de bronze. Nesta prova de fundo, o melhor classificado português seria Rui Costa, na 15ª posição, sendo imediatamente seguido de Manuel Cardoso. Já na sempre aliciante disputa contra-o-relógio, o germânico Tony Martin confirmou as suas apetências nesta área, conquistando a medalha de ouro. Nas posições subsequentes cotaram-se Bradley Wiggins (Grã-Bretanha) e Fabian Cancellara que ofereceu a medalha de bronze aos helvéticos. Nesta prova de Elites, Nelson Oliveira terminava a sua prestação no 17.º lugar, ao passo que Rui Costa não iria além do 49.º posto. Texto: Magda Ribeiro e Fernando Lebre www.noticiasdopedal.com/ Foto: GEOX-TMC


Cicloturismo

1500 Pedalaram rumo a Santarém ao Festival Bike

Mega Passeio supera expectativas

E

m 2008 ia para a estrada o primeiro passeio Lisboa/Santarém, organizado pela Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), na altura quase 900 participantes, em 2009, denominado já de “Mega Passeio”, os números chegaram a 1100, em 2010 o evento começou a crescer, e mais de 1300 participantes ligaram Lisboa ao CNEMA em Santarém, 2011 o desafio seria o de chegar ao milhar e meio, muitas expectativas existiam, o desafio era grande, e o resultado final foi obtido com grande sucesso. Domingo 23 de outubro, o mesmo acorda muito nublado, a manhã fria, mas com o sol a querer dar o ar da sua graça. O Parque Tejo, junto ao Rio Trancão foi o local da concentração pelas 8 horas, evadido por centenas e centenas de cicloturistas. Confirmadas as inscrições, preparadas as maquinas, pelas 9 horas era dada a partida rumo a Santarém a mais um Festival Bike, com uma distância de cerca de 84 quilómetros, com passagem por Sacavém, Nacional 10, Alverca, Vila Franca de Xira, Carregado, Azambuja, aqui foi tempo de fazer uma paragem para abastecimento. De regresso à estrada, a caravana seguiu rumo ao Cartaxo, com a chegada

ao CNEMA a ocorrer cerca das 12,20. José Manuel Caetano, presidente da FPCUB fazia no final à nossa reportagem um balanço do evento, ao qual dizia; “ Estou impressionado com esta multidão de amantes da bicicleta, trazer de Lisboa a Santarém este número, é impressionante, e ao mesmo tempo confortante, é a prova do nosso trabalho feito ao longo dos anos, sem dependermos de ninguém, apenas com o nosso trabalho, este evento foi sem dúvida entre os muitos que realizamos este ano, o mais importante, o que mais impressionou, o que mais pessoas reuniu, e este é o sinal de que a bicicleta continua bem viva, e danos força para começarmos já a trabalhar para o ano, mesmo sendo um ano que se espera com muitas dificuldades, vamos tentar superar as mesmas, e queremos que este “Mega Passeio”, continue a ter o êxito que está a ter de ano para ano”. Um olhar pelo evento: Bonito, bonito, bonito, foram as palavras de muitos participantes neste “Mega Passeio”, um evento com um trajecto propício a boas pedaladas de dificuldade quase baixa, já que apenas a subida para o Cartaxo, e a chegada Santarém se defrontava com alguma inclinação, mas superada pelos particiNovembro 2011

54

pantes. A estrada vestiu-se assim de um colorido magnífico, a longa caravana alegrou os locais de passagem, e nos locais mais altos, era bonito ver a mesma serpentear, dando a ilusão de uma gigante serpente colorida, já que o pelotão circulou quase compacto, apenas nas poucas subida existentes do trajecto se alonga mais um pouco, dando ainda mais realce ao mesmo. De parabéns esteve a organização pelo excelente passeio, os participantes pela colaboração, o excelente trabalho feito pela Brigada de Trânsito da GNR, e o apoio imprescindível mais uma vez dado pelo, grupo de Motards do Ocidente, que deram segurança à longa caravana. O Festival Bike e o “Mega Passeio” Lisboa/Santarém chegou mais uma vez ao fim, 2012 será tempo de voltar novamente, novo passeio, novos desafios, e de certeza mais uma mega enchente de cicloturistas, até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedaladas, Texto e fotos: José Morais

Jose Caetano, Presidente da FPCUB


Cicloturismo

18º Edição “Serra Acima” O alto da Torre foi o desafio, na primeira edição realizada em Audace com passagem por Escalos de Baixo, São Miguel de Acha, Orca, Alpedrinha, Fundão, Covilhã e Torre, com o primeiro participante a chegar lá bem no alto às 12,21, as dificuldades surgiram na subida para São Miguel de Acha, na passagem da Orca, em Alpedrinha, e a Gardunha, a Covilhã a partir do hospital, até à Torre, ai era inevitável.

O comentário

Foram dois dias de fortes pedaladas, o tempo esteve propício para as mesmas, dificuldades existiram, mas foram superadas, a organização tentou dar o seu melhor, os participantes, esses esmeram-se, o evento era apelativo, e o importante era superar o desafio. É certo de o mesmo era enorme, mas também é certo de a forma de o fazer estava ao alcance qualquer um, que estivesse minimamente preparado, e como exemplo nesta edição, o Sandro Potes do Grupo Os Cansados de Marinhais, com apenas 10 anos, participou no primeiro dia apenas para fazer parte do trajecto, acabou de forma controlada por fazer os 190 quilómetros entre Marinhais e Castelo Branco, o que demonstra que este tipo de eventos apesar de terem muitos quilómetros, podem ser feitos por qualquer amante da bicicleta minimamente preparado, e sobre controlo das suas capacidades. Desafios Audace, e por isso são desafios, são passeios onde se tenta superar e ver as capacidades de cada um, existe uma hora de partida e um tempo máximo de chegada, com trajectos definidos e postos de controlo, a velocidade, o ritmo, a forma de pedalar continuo ou com paragens, cabe a cada um individualmente de decidir, dentro das suas capacidades, as idades, e essas podem variar. Dezoito anos depois, “Serra Acima” marcou novamente pontos e presença, dificuldades, alterações, mas um só objectivo, subir ao alto da Torre, e pela primeira vez com um grande desafio, e uma grande tirada, mais de 300 quilómetros é obra. De parabéns está a organização por tentar dar o seu melhor, os participantes, por serem eles os heróis da estrada, e fazer deste evento um dos mais importantes do calendário oficial da FPCUB, que contou com participantes um pouco de todo o país, onde a satisfação entre os mesmos, estava expressa nos seus rostos no final com muita satisfação.

A

subida da Serra da Estrela até ao alto da Torre, é sem dúvida o desafio de todos os amantes da bicicleta, sejam eles profissionais, ou simples amadores, no cicloturismo também não passa ao lado esse desafio, e mais um ano se realizou um dos eventos mas desafiantes da modalidade, o tradicional “Serra Acima”, que este ano se realizou pela sua 18ª vez, no fim-de-semana de 10 e 11 de Setembro, que teve organização da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), contando com os apoios da Grupo Desportivo da Carris, e de Marinhais, MEDA Pharma, e a Câmara Municipal de Castelo Branco. “Serra Acima”, realizou-se pela 1ª vez em 1994, sempre realizada em dois dias, teve na sua 1ª edição 400 participantes, ligando Castelo Branco à Covilhã, e depois ao alto da Torre. Mais tarde foi para o interior da Beira, com saídas do Fundão, Monsanto, e Salvador nas últimas cinco edições, tendo também Belmonte e a Vela como finais e inícios de etapas, e a passagem por Manteigas, como alternativa à Covilhã, para chegar ao alto da Torre. Em 2011, “Serra Acima” sofreu pela 1ª vez alterações, a actual crise e a falta de apoios, deu origem a algumas modificações, e como vontade expressada por muitos amantes da modalidade em fazer algo diferente, fazer a subida da Serra da Estrela em Audace, seria sem dúvida um grande desafio, e juntou-se um pelotão com cerca de 150 participantes. Marinhais foi ponto de partida no 1º dia, com a partida pelas 8 horas, pela frente 190 quilómetros, Glória do Ribatejo, Fajarda, Coruche, Couço, Santa Justa, Montargil, Ponte de Sor, Arez, Nisa, Vila Velha de Ródão e Sarnadas foi o trajecto, com a chegada a Castelo Branco na estação da CP, onde o 1º chegou pelas 14,55, num trajecto de dificuldade media/alta, onde a mesma ocorrem entre Vila Velha de Rodão e o alto de Sarnadas, porem, a salientar neste 1º dia, onde quase na totalidade dos ciclistas se enganaram, percorrendo a mais 20 quilómetros, passando assim por Mora, onde a subida até esta Vila, e à Barragem de Montargil, dificultaram as pedaladas. No domingo pelas 8 h junto à estação em Castelo Branco era dada a partida para o grande desafio, 100 quilómetros era a distância entre a capital da Beira Baixa e o alto da Torre, lá bem no alto da Serra da Estrela, pela frente havia muitas dificuldades para superar,

Texto e fotos: José Morais

Sergio Mourao, o primeiro a chegar à torre 55

Novembro 2011

Sandro Potes-apenas 10 anos, com forte pedalada a fazer 190 kms


Karate Núcleo Karate GoJu Ryu

Início de época desportiva

D Foram homenageados os atletas do Ano 2010–2011 O Núcleo de Karate GoJu Ryu premiou os melhores atletas do ano 2010 – 2011. O melhor e a melhor atleta do ano destacaram-se dos outros nomeados pela Dedicação, Assiduidade, Empenho e Desempenho nas várias actividades e provas competitivas em que participaram. Nomeadamente a atleta Daniela Alves subiu ao pódio 4 vezes para receber a 1ª classificação uma vez a 2ª classificação e ainda uma vez a terceira classificação. O atleta Pedro Favinha subiu ao pódio três vezes em primeiro lugar , três vezes segundo classificado e duas vezes terceiro classificado. Foi ainda homenageado o Sr Fernando Almeida pela sua dedicação a secção de Karate.

esde já, desejamos a todos os atletas e familiares um bom regresso às suas atividades profissionais, escolares e, como é óbvio, desportivas. Com a entrada nesta nova época desportiva iremos, não só, dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, como, também, iremos perspectivar novos desafios e novos projetos com vista a um salutar desenvolvimento do atleta aos mais

diversos níveis (espírito de entre-ajuda; auto-conhecimento; respeito pelo próximo; defesa pessoal,…) Assim sendo, à semelhança do que aconteceu nas épocas anteriores, pretendemos continuar a contar com o empenho e disponibilidade manifestados quer pelos atletas, quer pelos seus familiares, no âmbito da participação/dinamização das iniciativas calendarizadas.

Abertura das Seixaliadas

O

Núcleo de Karate GoJu Ryu esteve presente com mais de duas dezenas de atletas na abertura da Seixaliada, em Fernão Ferro. Após o desfile realizou-se uma aula com a Jodoka Telma Monteiro (na foto com alguns dos nossos atletas).

Publicidade

CENTRO COMERCIAL

E muito mais... Visite-nos!

Avenida 1º de Maio, 35 – A, Paivas , 2845-162 AMORA Telf.:

21 225 01 23 | Fax: 21 088 38 49 | E-mail: ccamora.adm@netvisao.pt Novembro 2011

56


Karate Convenção Internacional de Kyusho

E

sta foi uma excelente oportunidade para treinar com o Soke Evan Pantazi, o Master Jim Corn, o Master Gary Rooks, o Master Mark Kline e diversos outros instrutores. Foi com enorme prazer que que o Núcleo participou mais uma vez na realização da Convenção Internacional de Kyusho nos dias 4, 5 e 6 de Novembro de 2011. Este evento realizou-se na Academia Militar na cidade da Amadora. Esta foi para muitos uma oportunidade única de poder treinar com os melhores instrutores de Kyusho do Mundo. Nos três dias foram aborda-

A Associação Jundokan Internacional de Portugal

dos o curriculum técnico da Kyusho Internacional. (marcial, terapêutico, trabalho energético) com algumas contribuições pessoais do ponto de vista do Kyusho da parte de alguns Kyusho Instructors de todo o mundo.

Novos locais de prática

C

lube Desportivo e Cultural Casal do Marco e Associação Moradores Qta. Laranjeiras. Tel. 966635875 email: nucleokarategojuryu@gmail.com Site: http://nucleokarategojuryu.blogspot.com Chamamos a vossa especial atenção

para as informações acerca dos locais das aulas, estando ainda abertas as inscrições. Informamos que estão a decorrer campanhas de desconto em alguns locais da prática desportiva. Saudações desportivas Sensei: D. Oliveira

Publicidade

Esteja atento ao nosso blogue. Brevemente novidades. Siga-nos também no facebook, twitter e blogger. 57

Novembro 2011

Realizou exames de graduação de terceiros quartos e quintos Dan´s. O nosso Sensei, D. Oliveira foi um dos instrutores, submetidos a exame e o qual obteve com distinção a graduação de 4º dan

Reunião de pais

Como é habitual o Núcleo de Karate GoJu Ryu realizou duas reuniões de pais nos Dojos do Independente Futebol Clube Torrense e no da Associação de Moradores dos Redondos. Estas reuniões tiveram como objectivo informar e esclarecer, para além de outros assuntos, os objectivos traçados para esta época desportiva, assim como o seu calendário. O Núcleo tem como objectivo fulcral, tendo em conta a situação actual do País, dar uma atenção particular à defesa pessoal e à formação do carácter dos praticantes no respeito pelo próximo.


Karting Comemoração dos 14 anos do KIP (Kartodromo Internacional de Palmela)

“O Praticante” estreia na mod

Inaugurado no dia 27 de Setembro de 1997 por João Filipe Vinhas Barroso e João Carlos Paulo Vinhas Barroso, o Kartodromo Internacional de Palmela (KIP) alia a paisagem agrícola e pecuária com um complexo desportivo único a nível Nacional. Inserida no interior da Herdade de Algeruz, a sua pista é das poucas a nível Nacional que tem uma tão grande extensão (1270 metros) e largura (10 metros), não sendo por isso de estranhar que receba provas federadas Nacionais e Internacionais de Karting. Talvez o ponto que mais tem distinguido este complexo, seja o facto de estar muito próximo da Capital do País, atraindo muitos entusiastas da modalidade.

P

egando neste ultimo ponto, não foi então de estranhar que, no dia 24 de Setembro, 21 equipas tenham estado à partida para a comemoração dos 14 anos do KIP. Devido à situação que o País atravessa e tentando reduzir custos, pela 1ª vez o KIP não realizou uma prova com a duração de 1 hora por cada ano e assim a prova foi reduzida para 40 minutos de treinos e 10 horas de prova. Pegando em 5 pilotos que disputaram o 14º Campeonato da Nacional Kart, o Praticante alinhou em mais um desafio e dividindo a box com a equipa da própria Nacional

Novembro 2011

58

Kart, avizinhava-se um excelente sábado, onde até o tempo ajudou à festa. Aproveitando os treinos para ver como as equipas e karts se portavam, os 40 minutos acabaram por ser escassos para as equipas que alinharam nesta festa apenas por ser isso mesmo… Uma festa. A equipa PIONNIER 1 foi a mais rápida dos treinos, seguida de PARAISO FISCAL/ KARTÓFILOS. A segunda grelha era ocupada por OS CINCO e pela RACING TEAM enquanto atrás deles estava a GD SANTANDER e a NACIONAL KART / ROTA K.


Karting

dalidade com sabor a vitória O Praticante, partiu da 9ª posição, mas devido ao facto de esta ser uma prova de resistência, a grelha de partida não é tão importante como numa prova de sprint. Esse aspecto foi logo notado quando começaram as trocas de pilotos, pois com 2,30 h de prova, O Praticante já tinha ascendido à 2ª posição e só não rodava perto do 1ª classificado, pois um reabastecimento “falhado” fez a equipa perder algumas voltas para “OS CINCO”. Esta excelente equipa composta por Ferreira, Eduardo Machado, Rui Tavares, João Paulino e Pedro Carvalho, não só andou muito bem, como não cometeu um único erro, sendo por isso uma justa vencedora da prova que comemorou os 14 anos do KIP. O 2º lugar dos “PARAISO

do Chibeles, Ivan Freire, Paulo e Valter Campos, congratularam-se por ficar no lugar que comemorava o evento, 14º. Estão no entanto de parabéns todas as equipas que participaram nesta grande festa e para elas está então aberto o convite de no próximo ano virem comemorar os 15 anos do KIP. Elas foram: 4º Twice Team Kart, 5º GD Santander, 6º Racing Team, 7º Pionnier 1, 8º Virus Kart 2, 9º Virus Kart 1, 10º Clube Banif, 11º Ordem dos Engenheiros 1, 12º Spirit Karting, 13º Ordem dos Engenheiros 2, 15º Team Pé em Baixo, 16º AJ Kart, 17º Kart2Go, 18º Clube Anacom, 19º PioFISCAL/ KARTÓFILOS”, acabou por ser um golpe de sorte pois a equipa de José Capela, Miguel Gaudêncio, José Ruivo, Diogo Lopes e Miguel Neto cometeu alguns erros que os fizeram perder tempo, no entanto o seu excelente andamento acabou por compensar. O PRATICANTE, acabou por fazer um brilharete, pois para uma equipa formada a 3 dias do evento e que rodou durante 2 horas com o ar do carburador no local errado (que fez perder 2 segundos por volta), este acabou por ser um excelente resultado para Duarte Lopes, Ruben Costa, João Saramago, Nuno Martins, João Faria e Diogo Sustelo. Para a equipa da Nacional Kart / Rota K, o divertimento vinha em primeiro lugar, pois a composição da equipa não podia prever grandes resultados. Assim sendo Miguel Araújo, Augusto Correia, Ricar59

Novembro 2011

nnier 2, 20º Fast Five Racing Team, 21º Os Maiores vêm no Fim. Foi um excelente dia, cheio de desportivismo, bom andamento (os tempos comprovam-no) e com poucos “casos” de corrida e já de noite, todos os intervenientes foram convidados para jantar no Restaurante Cocheira do Monte. Por fim agradecemos a disponibilidade e simpatia da Dª Ana e de todos os colaboradores do Kip e esperamos que para o ano estejamos todos na comemoração dos 15 anos dos KIP. Texto: Paulo Campos – www.nacionalkart.com Fotos: Henrique Dias


Karting 14º Campeonato Nacional Kart

Motor “gripado” decide Campeonato

Ia muito bem Pedro Gregório (Liztrêz 2, Kart 10), momentos antes de abandonar a prova.

Foi animadíssima e muito bem disputada esta ponta final do 14º Campeonato Nacional Kart. Muito bem posicionada para as duas últimas prova, a Liztrêz 2 parecia ter o evento totalmente controlado a seu favor e na derradeira prova, Pedro Gregório (Liztrêz 2), mantinha-se “teimosamente” na frente de Diogo Lopes (AJ Evolution Team) quando, o seu Kart, pura e simplesmente se “calou”.

C

hegado às boxes, o diagnóstico foi rápido, o motor Honda do seu Dino, tinha encomendado a alma ao criador e … GRIPOU. A decisão do evento, ficava assim nas mãos de Diogo Lopes (que substituía João Saramago) e André Caiado, pois não podiam acabar para baixo do 3º lugar. No fim, estes dois pilotos, conseguiram o 2º lugar na corrida o que equivaleu à AJ Evolution Team, revalidar o titulo de Campeã da Nacional Kart pela 4ª vez consecutiva. Para a Liztrêz 2, o azar monumental em prova, acabou por beneficiar Duarte Lopes, pois com a troca de Kart, Duarte conseguiu fazer o 3º melhor tempo da prova e assim ascender à 1ª posição do Troféu Henrique Gonçalves. Viu desta maneira, a sua participação no Campeonato, ser coroada com o título de melhor piloto desta edição de 2011. No 3º lugar da geral, a Paulo & Nelson Racing Team (Ruben Costa e Nuno Martins), conseguiram provas muito esforçadas e regulares, tendo sido das poucas equipas que provaram o “sabor” da vitória e se mantiveram na luta pelos primeiros lugares. Já para a Karters Team (Paulo e Miguel Patricio), a irregularidade de resultados, continua a ser o seu maior problema. Foram, no entanto, os únicos que, além dos dois primeiros, conseguiram amealhar 2 vitórias e assim atingiram o 4º posto. A irregularidade dos Metralhas foi também, este ano, o maior problema de Luis Chambel e João Novembro 2011

Faria. Estiveram bem perto de ganhar por várias vezes mas, a concorrência foi bastante forte e com equipas como as que lideraram este evento, a “luta” é sempre muito renhida.

André Caiado (esq.) e João saramago (Dta.), fizeram história na Nacional Kart, ao vencerem o Campeonato pela 4ª vez consecutiva para a AJ Evolution Team. 60


Karting

A Ponta final de Duarte Lopes (Liztrêz 2, Kart 7), valeu-lhe o título do Henrique Gonçalves 2011 (melhor piloto do ano). A cineteka.com (Gonçalo e Pedro Peres), foi uma das mais azaradas equipas do ano. Presente sempre nos lugares da frente, acontecia constantemente algo inesperado que a prejudicava, foi no entanto uma das equipas que conseguiu ganhar uma prova, conseguindo o 6º lugar. Embora talvez tenha sido o melhor resultado de sempre para a Team PJ (Paulo Viegas e João Vasconcelos), os resultados nas provas não foram tão “vistosos” como os do ano anterior, no entanto a obtenção de duas das melhores voltas da prova, acabou por compensar um pouco. Bastante pior que no ano 2010, a Liztrêz (Luis Duarte e Carlos Freitas) só por uma vez subiu ao pódio, que acabou por ser muito pouco, para quem tem tão grande experiencia. Como compensação, Luis Duarte conseguiu o feito, cada vez mais difícil, que foi o de bater um recorde de pista nas condições actuais. A DAVILAR (André Correia e Carlos Martins), foi a 1ª das classificadas que falhou uma prova, apesar de ter conseguido ganhar outra. As ausências pagam-se “caro” na Nacional Kart e assim sendo, ficaram-se pela 8ª posição. Também à imagem desta, o G.D.B.P. (Miguel Boucinha e Ricardo Tasso), falhou uma prova, tendo ganho outra. Conhecidos por não terem muita sorte nos sorteios, o que é certo é que, quando tudo lhes corre de feição, esta dupla dá que fazer aos mais competitivos. Para a B S (Belas Serrão), o inicio deste ano parecia bastante prometedor, no entanto o meio do Campeonato revelou-se muito mau para Nuno e Rui Serrão. Embora seja uma equipa que amealhe sempre currículo, a ausência nas duas últimas

provas empurrou-os para o 11º lugar. Nesta sua estreia no nosso evento, Os Kartolas (Humberto Conceição e Vasco Correia), deixaram a sensação de conseguir fazer melhor, isto porque, por várias vezes, terem conseguido dar nas vistas e impor um bom andamento. Quanto à CORTEAM, há já algum tempo que não via-mos Ricardo Linhares e Luís Coração tão a baixo na classificação. As coisas correram-lhes mesmo mal este ano, tendo por várias vezes, as expectativas promissórias do inicio das provas, ficado por aí mesmo. No fim, tiveram que se bater de igual para igual com a CORTEAM Junior Racing (Fábio Costa e Gonçalo Coração). Nesta equipa, foi notória a evolução de Fábio que começou a dar dores de cabeça a pilotos com muito mais experiencia. O resultado da equipa é também espelho da sua ausência na última prova. Classificaram-se ainda, mas com várias ausências, as equipas: JP Black, JF Amadora, Os Rookies, Dinamik Team, Imporgo, Maranello, Quasi Prontti, Karttex, Team Sustelo, Clube Banif, Team Queima o Piston, Team Sustelo 2, Nóstravamos, Team Sustelo 3 e a retornada Karteam. Os eventos para 2012, já estão agendados e prometem continuar a evolução que se viu este ano. De salientar, está o retorno do Troféu, que tem representado uma excelente plataforma de formação para pilotos que têm menos experiencia neste desporto. O ano competitivo começa em Fevereiro e alegra-nos poder dizer que os interessados têm respondido com bastante entusiasmo. Texto e fotos: Paulo Campos – www.nacionalkart.com

Publicidade

61

Novembro 2011


Karting Uma grande promessa Nacional, nos desportos motorizados.

Com os apoios certos, adiv para Vasco Sustelo Vasco Falcão Sustelo é um jovem de 11 anos que tal como muitos outros gosta de brincar e todas aquelas coisas que o fazem ser um jovem igual a tantos outros. Mas aquilo em que sobressai mesmo é no KARTING.

Até nos pormenores, Vasco Sustelo demonstra profissionalismo. Neste Instantâneo, avalia os seus tempos em pista.

C

omeçou a praticar karting à apenas um ano e a sua evolução foi de tal maneira rápida que já conta na sua “curta” experiencia, com a vitória na Formação Karting ACP/ELF em Julho de 2011. Tendo, com um mês e meio de experiencia, não só conseguido a vitória, como também a melhor marca temporal de todo o evento. Tudo começou quando uns amigos que praticavam a modalidade, desafiaram a família Sustelo a comprar um kart velhinho e rapidamente as voltas de kart se tornaram em algo levado como um divertimento mas ao mesmo tempo com muita aplicação. Com treinos que iam desde o prático (em pista) até ao teórico na sala da sua casa, a família envolveu-se, sendo a sua curiosidade por cada pormenor tal, que todos procuravam informação na internet para poderem perceber tudo. Desde as regras da competição, a como

posicionar o corpo, como travar, como ultrapassar, no fundo, tudo o necessário para ter os melhores tempos em pista e

Novembro 2011

62

ganhar corridas. Diz o jovem que já sonha com ser piloto de Formula 1 que aquilo que gosta mesmo de fazer, é estar em pista e que se identifica com alguns dos grandes pilotos da história. Entre os quais, diz que tal como o Ayrton de Senna, no primeiro mês de prática da modalidade, treinou várias vezes a chover forte e por isso sente um grande à-vontade nestas condições. Ao fim de dois meses do início da prática da modalidade inscreveu-se no Troféu Honda 2011 e conseguiu os seus primeiros patrocinadores para fazer face às várias despesas. Toda a família, agradece assim, o apoio da Academia SK, Dido’s Farm, Sicce, Varisom, Pintor Vitor Sérgio, e tantos outros que com boa vontade apoiaram de alguma forma este jovem promissor piloto. Vasco, ganhou várias provas do Troféu Honda, estando actualmente em 2º Lugar na classificação geral. Agora que esta época está a acabar sonha com novas aventuras no mundo do karting, e apesar de ser um sonho difícil, pois os custos inerentes são elevados, diz a equipa que, com o apoio dos actuais patrocinadores e a angariação de alguns novos sonham com vê-lo “a dar cartas” no campeonato Ibérico Rotax 2012.


Karting Publicidade

vinha-se um grande futuro

Dizem os entendidos, que o vêem andar, que Ê sem dúvida um Piloto a ter em conta pois a sua condução Ê de tal forma própria que não passa despercebida. Nem junto dos pequenos pilotos da sua idade, nem mesmo de experientes pilotos adultos que ficam espantados ao vê-lo andar. Esperamos que consiga apoios suficientes para tamanho desafio que o po-

derĂĄ jĂĄ no prĂłximo ano criar objectivos internacionais (pois os vencedores deste trofĂŠu vĂŁo todos os anos ao mundial). Para que se possa informar como apoiar este jovem disponibilizamos o e-mail da equipa que o apoia para que nos possa contactar e saber como pode apoiar o Vascoteamsustelo@sapo.pt Texto / Fotos: Team Sustelo

Publicidade

e-mail: camilo.catanho@hotmail.com alcance.grau@gmail.com



Rua Jaime CortesĂŁo, Lote 54, Lj. Esq. 2975-323 Quinta do Conde

Tlm’s: 969 050 056 / 911 064 582 Tel./Fax: 21 181 32 78

J & T Borges

Para alÊm da venda de vidros para automóveis, nós tambÊm fazemos a montagem dos mesmos. É um processo delicado, consistindo em: * Remoção do vidro danificado; * Preparação da viatura e do vidro novo; * Aplicação do vidro utilizando um kit de colagem especial para vidro; * Secagem do kit de colagem especial para vidros.

ComĂŠrcio de Metais, Lda.

Tlm: 918 592 956 | Tiago Borges

Fazemos reparação de pequenas åreas danificadas em vidros auto utilizando a tecnologia de ponta existente para este efeito, garantindo resultados 100% eficazes

Tel./Fax: 212 121 291 | e-mail: J-tborges@hotmail.com Rua dos Laminadores, 17 - B Parque Industrial do Seixal | 2840-586 Paio Pires

Garantimos a eficiência dos nossos serviços.

Rua 1Âş de Maio, 21-B Fogueteiro | 2845-163 Amora

63

Novembro 2011

E-mail: vidrauto.amora@sapo.pt Tel./Fax: 212 269 503 Tlm: 963 294 300


Karting

Novembro 2011

64


NACIONAL KART T O RetORnO dOs gRandes eventOs estão abertas as inscrições para o ano 2012, 15º campeonato nacional Kart e 9º troféu nacional Kart. 18 provas (jornada dupla) no 15º Campeonato e 9 provas no 9º troféu para equipas de 1 ou 2 pilotos. 26 Fevereiro, 27 Maio e 23 setembro (Carregado). 18 Março e 8 de Julho (almeirim) 14 abril e 23 de Junho (Leiria) 6 Maio e 2 de setembro (Palmela)

Vem correr connosco.

Apoios

Mais informações podem ser obtidas em www.nacionalkart.com ou geral@nacionalkart.com

CONVÍVIO 8º GPKIP 270 150 VOLTAS DE CORRIDA + 30 MINUTOS DE TREINOS

Kartódromo Internacional de Palmela Herdade de Algeruz - Algeruz 2950-051 Palmela Tel. 265538500 E-mail: reservas@kip.pt www.kip.pt

DATA: 26 DE NOVEMBRO DE 2011 ÀS 10H00 CONTACTOS: 265538500/reservas@kip.pt


Kickboxing dirigentes desportivos em representação de cinco modalidades

Formação de alto nos Arrifes NÓS (*) A formação de Dirigentes Desportivos, é em termos globais, um investimento garantido, com certeza de majoração no retorno efectivo e na qualidade organizativa. Formar...tem sido uma das maiores preocupações no seio da nossa Associação. “Res Non Verba” é o nosso lema. E como “actos e não palavras” mostram a realidade do conjunto desportivo, aqui deixamos o testemunho de como uma Associação Regional sediada na Terceira, consegue ir a São Miguel organizar um evento formativo, com o reconhecimento de todos os intervenientes. A isto se chama...movimento desportivo associativo, em que a linhagem de orientação é global em todos os quadrantes. Mais uma vez se constata que a imagem da modalidade, passa pela forma como a mesma é transmitida a todos os agentes desportivos, praticantes e não-praticantes, intervenientes no “teatro de operações”. Trata-se efectivamente de um combate...pela dignidade desportiva, incremento da qualidade e acima de tudo, pela expansão de forma concertada, de um desporto de combate, que assume em diversas ilhas do arquipélago, um papel social, cada vez mais destacado. Parabéns aos formandos pela dedicação. A MALTA DO KICK

A Direcção da AKBMTA tomou a iniciativa de organizar o Nível I da Formação de Dirigentes Desportivos em São Miguel. A adesão de dirigentes em representação de cinco modalidades, com maior expressão do Kickboxing, foi o resultado do sucesso

D

ecorreu no Salão Nobre da Junta de Freguesia dos Arrifes, neste fim-de-semana, o Curso de Dirigentes Nível I, organizado pela nossa associação e qu eteve a particpação de vinte e nove formandos.

Publicidade

Novembro 2011

66

Coordenado pelo Director Técnico Regional, esta acção contou com a estreita colaboração da Direcção Regional do Desporto e dos Serviços de Desporto da Ilha de São Miguel, em termos de logística e de palestras.


Kickboxing

o nível decorreu

Rua da Palha nº 9 9700 Angra do Heroísmo

EXPECTATIVAS SUPERADAS

Em termos efectivos as expectativas foram superadas, dado que estiveram presentes, quase todos os elementos dos órgãos sociais dos dois clubes de Kickboxing da ilha verde. Para além de que vários dirigentes de outras modalidades participaram activamente, formando-se um grupo heterógéneo e eclático, onde o debate foi uma constante, na procura de melhores e mais profissionais caminhos, para a dura vida do associativismo desportivo. O Nível II já está marcado para ocorrer entre os dias 1 e 4 de Dezembro.

joel.reis@sapo.pt tel.: 91 43 111 53 Angra do Heroísmo

Direcção Regional do Desporto representada pela Drª Isabel Mendes e pelo Dr. Rui Melo

Entidades Oficiais na sessão solene de abertura da Formação ocorrida na Junta de Freguesia dos Arrifes 67

Novembro 2011

Rua da Palha, nº1 9700 Angra do Heroísmo


Kickboxing visita do gabinete técnico

Arrifes em grande ritmo com muitos atletas

A

proveitando a ocasião da realização do Curso de Dirigentes nos Arrifes, o Gabinete Técnico Regional visitou de surpresa os treinos do clube local, que estavam a decorrer em bom ritmo. A visita apanhou veio servir para comprovar o elevado número de praticantes que militam naquele clube em diversos escalões etários Pese embora fosse “sexta-feira à noite”, dia em que tradicionalmente apenas os

atletas de competição e os “mais dedicados” aparecem aos treinos, a sala estava muito bem composta e o espírito é inigualavelmente de “Guerreiros”. Os Arrifes pretendem organizar o campeonato Regional em 2013 e estão já neste momento a encetar esforços para concretizar esta projecto, que poderá resultar num enorme evento desportivo. Nilton Silva, Treinador local foi claro ao afir-

mar que “ Enquanto eu tiver forças e consigar manter este ritmo, os Arrifes vão ser campeões Regionais por equipas.” Palavras que denotam a motivação pessoal e do grupo em relação à dinâmica desportiva regional. Refira-se que estiveram em formação sete formandos pertencentes ao clube dos Arrifes, numa clara mostra de desejo de evolução em todos os campos ligados à modalidade.

Publicidade

R

Design Gráfico, Cartões Visita, Revistas, Flyers, Cartazes, Livros de Facturas e Guias de Transporte , Autocolantes, Carimbos Rápidos, Web Design (páginas de Internet), Decoração de Montras e Viaturas , Expositores Publicitários Painéis Publicitários, Corrimãos Publicitários (Seixal e Sesimbra) Sinalética Interior e Exterior , Sinalética Imobiliária, Lonas Publicitárias, Reclamos Luminosos Brindes Publicitários

Av. da Liberdade | Edifício 529 J | Zona Industrial Quinta das Laranjeiras - 2865 - 439 Fernão Ferro | Seixal Tel.: 211 976 119 • Tlm.: 912 232 533 • Fax.: 211 953 171

Novembro 2011

68


Lutas Olimpicas Campeonato da Europa de Greco Romana de Surdos

Hugo Passos Campeão O

nosso Hugo Passos conquistou no dia 4 de Outubro a medalha de ouro da categoria de 66 kg do Campeonato da Europa de luta greco-romana para surdos, na Arménia, revalidando o título. Tricampeão surdolímpico - Roma (2001), Melbourne (2005) e Taiwan (2009), Campeão Europeu e Mundial na vertente para surdos, o lutador português afastou um adversário Arménio e um Búlgaro antes de derrotar o rival Russo na final. Para o Campeão este foi “um campeonato em que realizei um dos meus sonhos”. Os Combates “Não posso dizer que foi fácil, pois esses combates não me correram muito bem, chegando mesmo a perder um período”. Não tira o mérito aos adversários, mas, “Durante os combates senti-me muito mal do estômago o que me dificultou bastante na

que me felicitaram”, remata Hugo Passos. No último Campeonato do Mundo absoluto em Setembro, o Hugo terminou em 22.ª lugar, com uma vitória sobre o Ucraniano Armen Vardanyan, Medalha de Bronze em Pequim 2008, o que lhe permite integrar o Projecto Londres2012. O Hugo Passos foi também o último vencedor do “Wrestling All Star” (WAS) em 2011 e prepara-se para terminar o ano de 2012 com o mesmo título. Para mais info do WAS, vá a mundolutaolimpica.blogspot.com O Mundo da Luta Olímpica e a Revista “O Praticante” felicita este grande senhor das Lutas Olímpicas. Parabéns Hugo Passos. minha luta. Mesmo assim cheguei à tão desejada final!”, “Obrigado a todos os

Texto: João Vitor Costa Mundo da Luta Olimpica

Publicidade

Preencha a candidatura online e venha fazer parte da nossa equipa Praceta José Maria Veloso, loja 2, A/B | Paivas | 2845-353 Amora | 212 268 790 | husete@husete.pt | www.husete.pt

Somos uma Empresa de Trabalho Temporário vocacionada para a área da Metalomecânica. Acreditamos na Potencialidade dos nossos profissionais garantindo aos nossos clientes a Maior Satisfação. Junte-se a nós! 69

Novembro 2011


Nautimodelismo ENCONTRO DE NAUTIMODELISMO

Outono em Montargil

Cabo Branco - Um escala “à seria” com uma perfeição de detalhe impressionante...

Num Outono com um perfume a Verão e num local idílico cheio de recantos e encantos que é a barragem de Montargil, colorida de tons pastel a contrastar com o brilho prateado das águas e o alegre chilrear dos pássaros, mais uma vez, desta feita seguindo o repto e o convite do mestre Carlos Mariano, alguns membros e amigos do Fórum PTNauticmodel, deslocaram-se a este local para um encontro de modelismo naval rádio controlado. Novembro 2011

70


Nautimodelismo

F1 retalhou as águas da barragem

A

ssim, pelo fim da manhã de Sábado, já com o calor a apertar e após uma noite de sexta onde alguns membros do Fórum aproveitaram para experimentar a gastronomia local com a degustação de achigã grelhado, enguias fritas e migas de espargos. Deslocamo-nos então, para o local do encontro, uma pequena enseada de águas calmas, cálidas e pouco profundas onde o vento já se fazia sentir provocando alguma ansiedade nos participantes devido à possibilidade de alguns modelos não poderem navegar ou navegarem com certas limitações,

A chegada da GNR em grande estilo Publicidade

71

Novembro 2011

que diga o Fairwind do Ricardo Ferreira que atribuladamente lá ia fazendo uns “bordos” entre a rajadas que se faziam sentir. Contudo, com o passar do tempo e saboreando o chouriço de porco preto oferta do Nuno B.S., as condições do vento foram melhorando e os modelos fizeram-se à agua, fazendo as maravilhas de todos os participantes e acompanhantes. Desde logo, o magnifico modelo de Carlos Mariano, Cabo Branco, que pelo seu tamanho, perfeição de detalhe ao nível de construção, acabamentos e electrónica, sendo um escala


Nautimodelismo

Os “bordos” do Fairwind “ à seria”, sobressaiu entre os demais, navegando “a todo o vapor” ao som do roncar do motor e das gaivotas atrás do peixe. Seguiu-se então um desfilar de bonitos modelos, veleiros, escalas e eléctricos que navegavam nas águas ao sabor de uma brisa quente que convidava de vez em quando a um mergulho para refrescar. Juntaram-se assim, perdoem-

-me se não referenciar todos, os dois Fairwinds do Ricardo e do José Elias, o Topas do Miguel Parente, os clássicos e o footy do Rogério Basílio, Discovery e o Vosper do Filipe Coentro e o Portwind do Baltazar. Já ao fim da tarde surgem os rápidos do Paulo Capelo e do João Correia que deixavam antever um Domingo a “abrir”. Já quase ao inicio da noite os particiNovembro 2011

72

pantes deixaram este local de grandes aventuras e deliciaram-se com um magnifico churrasco regado com um bom vinho, perto também das águas da barragem e em casa do Sr. Frederico, onde se confraternizou, trocaram-se ideias e claro está se falou de modelismo. No Domingo logo pela manhã, para aproveitar bem o dia, os rápidos do Paulo Capelo e do João Correia come-


Nautimodelismo

Portwind a “regatear” em grande velocidade...

Charlie - Um clássico a embelezar as águas

Portwind “Baltazar” colorindo a barragem çaram a rasgar imponente e velozmente as águas da barragem deixando um rasto brilhante de tons brancos e esverdeados a cada passagem, intercalando com o veleiro Victoria enquanto carregavam as baterias. A par velejavam o Portwind do João Fernandes, o Micro Magic do Miguel Parente e mais um belo veleiro do Carlos Mariano, o Charlie, caturrando por lá

também, um footy azul. Corria tudo pelo melhor, não fosse ter surgido sem aviso prévio a embarcação da Brigada Fiscal da GNR, que passou a “pente fino” todas as embarcações que estavam no local à procura de alguma substancia ilegal. E assim se passou um excelente fim-de-semana onde imperou a boa disposição, o convívio e a troca de ideias 73

Novembro 2011

e experiências em torno deste nosso hobby que é o modelismo náutico rádio controlado, um obrigado a todos e em especial ao Carlos Mariano pelo convite. Para o ano há mais…

Texto e fotografias: Rogério Paulo Basílio


Nautimodelismo 2º ENCONTRO DE NAUTIMODELISMO LAGO DE S. PEDRO

“O Renascer”

Tal como a Fénix renasce das cinzas também o lago de S. Pedro voltou este fim-de-semana a animar com mais um encontro de nautimodelismo informalmente organizado pelo Fórum PTNauticmodel. Novembro 2011

74


Nautimodelismo

Youpi - navegando “à clássico”

Fuseta - o cat deslizando no espelho de água 75

Novembro 2011


Nautimodelismo

O “grande” Pollux em trabalhos...

N

a realidade, após um interregno de largos messes derivado a uma ruptura existente no lago, que proporcionou, verdade se diga, uma onda de protestos de vários membros do referido fórum, com especial relevância para o Álvaro “Takeooff” Moreira, a Câmara Municipal de Cascais lá mandou efectuar as reparações necessárias para reactivar o lago. Porém, o mal já estava feito, dado que provocou um certo afastamento dos nautimodelistas aficionados às famosas sextas-feiras, onde ao fim da tarde se reuniam para conviver e ver deslizar sobre as águas os seus modelos. Ora, no sentido se recuperar tal tradição e voltar a trazer para este lago a animação de outrora, reuniu-se num do-

mingo escaldante de Outono um grupo de amigos modelistas que ao sabor do vento mostraram como o espírito das tais sextas-feiras ainda estava bem vivo, proporcionando aos presentes um magnífico espectáculo de embarcações rádio controladas, nomeadamente, veleiros, rápidos, de guerra, runabout, rebocadores entre outras, que foram evoluindo no espelho de água durante todo o dia. Em especial, desculpem se me esquecer de alguém, estiveram presentes nos veleiros os dois Contesse da família Martinho, o Spirit 70 do Rui Martins muito bem acostado aos muros do lago, do Tiago Jesus o Nicole e o catamara Fuseta que capotou levando o seu proprietário a banhos forçados, o clásNovembro 2011

76

O Quebra-Mar - um Micro-Mariano à escala


Nautimodelismo

O detalhado diorama militar com as embarcações “a postos” para qualquer eventualidade... sico Youpi do Rogério Basílio, o Footy do Tomás - que devido a ter a mesma frequência, quase não deixou navegar o Micro Magic do Paulo Pereira - o belíssimo Micro-Mariano, o Quebra-mar do Álvaro Moreira e o Victoria do Fernando Borges. Nos militares, o detalhado e realístico diorama do Paulo Pereira com os seus modelos de combate que, de quando em vez, tinham de pôr ordem nas embarcações que transgrediam as regras. Os grandes rebocadores Pollux do Rui Martins e do Álvaro Moreira muito bem pilotado pela Catarina e o Okota (Rebocador de Rio) do Manel, atentos a qualquer eventualidade ou sinistro para poderem agir. Finalmente os runabout do Michel 77

Novembro 2011

“MG” Gonçalves que deslizaram a todo o gás nas águas do lago. Assim, resta apenas manifestar a ideia que transpareceu e o interesse da maior parte dos elementos presentes do fórum, em voltar a ter um dia por semana no lago, para se reunirem, trocar ideias e conviver em torno do modelismo náutico rádio controlado. Por último, um agradecimento ao Garden Caffe por mais uma vez ter disponibilizado um espaço para podermos expor os nossos modelos e pela forma como fomos recebidos. Até à próxima. Texto: Rogério Paulo Basílio Fotos: Tiago Jesus e Rogério Paulo Basílio


Nautimodelismo

Motores Brushless A partir desta edição irá haver um pequeno apontamento técnico de diversos componentes relacionados com todos os tipos de barcos Rádio Controlados (RC). Em vários temas irei ter a colaboração de companheiros de hobby que são entendidos em determinadas áreas que eu não domino.

N

esta primeira abordagem o tema será os motores brushless. A intenção é que seja uma abordagem simples para iniciados e curiosos.

Local onde encostam as escovas

Os motores eléctricos transformam a energia eléctrica em energia mecânica Até há pouco tempo os motores utilizados nos barcos RC e de uma maneira geral em todos os modelos RC eléctricos, eram motores com escovas (brushed motors, em inglês). Esses motores têm dois cabos de ligação de onde recebem energia. Os cabos ligam a duas escovas, no interior do motor, feitas de um material condutor de electricidade, que fazem rodar o rotor por indução magnética. O rotor - que é aquela parte que roda - é bobinado com fios de cobre próprios que, quando electrificados, vão reagir com o ímanes permanentes que estão fixos no estator - a carcaça do motor. O grande problema destes motores é que, por várias razões, a energia consumida perde-se em forma de calor e não é transformada em energia mecânica. A eficiência dos melhores motores de escovas ronda os 70%. Para além disso, as próprias escovas limitam o tempo útil do motor, uma vez que se gastam por atrito. Uma nota apenas para dizer que, por vários motivos, em algumas aplicações RC, continuam a ser usados os motores de escovas. Os Motores sem escovas (brushless, em inglês), são motores mais eficientes, têm cerca de 90% de eficiência e vieram definitivamente substituir a grande maioria das aplicações no nosso hobby. No entanto são mais dispendiosos e pelas suas características específicas, o Controlador de Velocidade usado (a que chamamos normalmente variador), também é um pouco mais dispendioso. Este componente electrónico será abordado numa outra edição da revista. A eficiência deve-se, em grande parte, ao facto de o ro-

Fios de cobre

Helice de refrigeração

(usada apenas em motores)

Rotor tor poder rodar livremente, estando apoiado normalmente em dois rolamentos. Mas como é que se consegue que sem contacto, o rotor consiga rodar? É uma ideia genial. Ao contrário dos motores convencionais, estes motores têm o íman permanente no rotor e as várias bobines estão no estator. Assim, quando é fornecida energia às bobines, o rotor, cujo íman tem dois, quatro, seis ou mais pólos (aumentando o nº de pólos no estator também) roda. Para que qualquer motor eléctrico possa rodar continuamente, a corrente tem que ser invertida muito rapidamente, repetidas vezes, para que o pólo do rotor seja sempre o oposto ao do estator. Nos motores convencionais isso é feito de forma mecânica, alternando o pólo na bobine do rotor (para simplificar). Nestes motores, isso é feito electronicamente e não podem receber energia directamente nos cabos de ligação. Os

Publicidade

CAFÉ SNACK BAR

ESCADINHAS

Almoçe por

7,50 €

tudo incluído

Gerência de Casimiro

Praceta José Leite de Vasconcelos, nº 3B Paivas - 2840 AMORA Tel.: 934 688 283 Novembro 2011

78


Nautimodelismo Fios de cobre

Rolamento interior

Estator

Escovas motores brushless, para as nossas aplicações, têm três fases, por isso é que vêm com três cabos de ligação. É a alternância dessas fases que é feita pelo tal componente electrónico (Controlador Electrónico de Velocidade). Quanto mais rápida for essa alternância, mais rápido roda o motor. Outra mudança significativa neste tipo de motores, é o tipo de magnetos que usam. Os anteriores eram relativamente fracos, estes por sua vez, são extremamente potentes o que ajuda a aumentar a força de torção destes motores. Esta vantagem pode traduzir-se no uso de um motor menor ou de não haver necessidade de usar uma caixa desmultiplicadora. Como remate final e para não complicar ainda mais, fica só a ideia de que dentro destes motores, usados para RC, há dois tipos: Os inrunners e os outrunners. Nos primeiros é o rotor que roda, tal como nos de escovas, no segundo caso é o estator que roda. Costumam ter muito mais pólos e também mais força de torção. O rotor é fixo, mas bobinado, enquanto que o estator roda e tem os ímanes. Confusos? Espero que não muito. Qualquer dúvida que tenha ficado, passem pelo fórum: ptnauticmodel.net . Até breve! Texto e fotos: Paulo Capelo

Rotor

(Composto pelo veio, íman e rolamento posterior)

Tampa do motor

Local por onde entra a energia da bateria Cada borne corresponde a um polo e está ligado a uma escova

Veio do rotor

Estatores

No interior ficam os ímans permanentes

Veio do motor Entrada de energia onde se liga o variador

Motor de escovas

Motor Brushless

Publicidade

79

Novembro 2011


Publicidade

NELSON RESENDE CAIXILHARIA DE ALUMINIO

Cada obra um amigo...

FERRO - PVC - PORTAS JANELAS - MARQUISES

E-Mail: nr-aluminios@hotmail.com Tel. e Fax: 212 121 071 - Tlm. 967 078 349

DEFEnDA-SE E DEFEnDA A SuA FAmílIA

PoRTAS DE AlTA SEGuRAnÇA

Grades de protecção | Corta Fogo | Portões Seccionados | de Fole | Basculantes | Automatismos para Portões | Cofres, etc. Procure uma empresa CERTIFICADA | 17 anos ao seu dispôr

RuA InFAnTE D. AuGuSTo, 98 A/B - CRuZ DE PAu

TEl.: 212 260 190 A 98 | FAx: 212 260 199 | Tm: 96 574 77348

ROUPARIA ANINHAS Tel.: 212 245 557 - 212 214 250 - Tlm.: 963 509 544 - 963 509 547

Av. Marcos Portugal, nº 7-A - Amora Entregas em 24 horas Costura Engomadoria Lavandaria Limpeza

a seco

Recolhas e entregas gratuitas ao domicílio em horários flexíveis Novembro 2011

80


Natação ASSOCIAÇÃO NAVAL AMORENSE

Natação no arranque da época 201/2012 ASSOCIAÇÃO NAVAL AMORENSE EM EVIDÊNCIA NA TRAVESSIA DA BAIA DE SESIMBRA Excelente prestação da Associação Naval Amorense nesta prova de mar de Aguas Abertas. Com a participação de cerca de 400 nadadores obeteve o segundo lugar colectivo atrás da formação da SFUAPiedense. No plano individual os nadadores da Amorense conseguiram alguns pódios.

A

natação na Associação Naval Amorense deu início a mais um ciclo de actividades competitivas. Os meses de Setembro, Outubro e início de Novembro serviram já para todos os nadadores desta colectividade iniciarem a competição. Esta época, o grupo é composto por 50 nadadores federados, desde o escalão de Cadetes até ao de Seniores. O grupo de não federados (pré-competição) conta já com 100 nadadores. A equipa técnica, neste momento, é constituída por 5 elementos. Os patrocinadores transitam para esta nova época, sendo eles, a Macrimport, a Century 21 Falcon e o Centro Comercial d’ Amora.

MELHOR EQUIPA NA ABERTURA DE 2011/2012 A Associação Naval Amorense foi a grande vencedora do Festival de Abertura Juvenis, Juniores e Seniores, disputado a 22 e 23 de Outubro na Piscina do Sport Algés e Dafundo em Algés. Esta prova contava com os conjuntos mais representativos da ANLisboa, Associação Naval Amorense com resultados muito interessantes que resultaram em 22 lugares de pódio com 10 vitórias, 6 segundos e 6 terceiros, bateu as equipas da SFUAPiedense (2ª) e CNAmadora (3ª). Não esquecendo os técnicos presentes Ricardo Santos e Raul Simões, a equipa da Associação Naval Amorense contou com os nadadores. Masculinos Juvenis B João Gil (1º 200 Bru-

ços e 1º 200 Estilos), Daniel Cazeiro (2º 200 Livres), Ricardo Lourenço (1º 200 Mariposa e 3º 200 Costas) e Tiago Pinto (3º 200 Bruços). Juvenis A Miguel Alves (1º 200 Mariposa e 1º 200 Estilos), Gonçalo Lopes, João Santos (1º 200 Livres, 2º 200 Estilos e 3º 200 Mariposa) e Rafael Nunes (1º 200 Costas, 1º 200 Bruços e 2º 200 Mariposa). Juniores Tiago Azevedo (1º 200 Estilos e 2º 200 Livres) e Edgar Godinho. Seniores Fábio Dias, David Leiria, e Guilherme Gil. Femininos Juvenis Ligia Coimbra, Sofia Rolão, Raquel Santos e Matilde Nita (1ª 200 Costas), Juniores Carolina Santos (3ª 200 Livres), Patricia Mendes (3ª 200 Costas), Andreia Mendão (2ª 200 Bruços), Beatriz Almeida e Jessica Boto. Seniores Daniela Leiria (3ª 200 Bruços), Sofia Silvestre (2ª 200 Livres), Soraia Rolim e Tania Henriques. Na melhores Perfomances (Tabela FINA) destaque em termos Absolutos para João Santos 10º pela sua prestação na prova de 200L, Sofia Silvestre 4ª e Carolina Santos 9ª pelas suas prestações na prova de 200L.

Matilde Nita (Juvenil) vencedora dos 200 Costa 81

Novembro 2011

Da esqª para a Dirtª a começar em cima: Edgar Silva, Daniel Cazeiro (3º Juvenil B), Rafael Nunes (2º Juvenil A), Guilherme Gil, João Gil (1º Juvenil B), Miguel Alves, João Santos (1º Juvenil A), Tiago Pinto, Andreia Mendão, Mafalda Hormigo, Sofia Silvestre Carolina Santos, Patricia Mendes e Tânia Henriques (1ª Junior não federados e 1ª Absoluta não federados).

Podio colectivo. 1º SFUAPiedense, 2º ANAmorense e 3º GESLoures


Orientação II Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferente, Todos Iguais”

Orientação é giro! Foi sob os melhores auspícios que teve início a segunda edição do Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”. Integrada na sexta edição do GIRO, uma jornada de voluntariado empresarial, a prova de hoje teve em Paulo Jorge Pinto e Rui Pires Costa (na foto) os superatletas mais precisos e os primeiros grandes vencedores.

O

Parque da Cidade do Porto recebeu na manhã do passado dia 14 de Outubro a etapa inaugural do II Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”. Com assinatura organizativa do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos e Direcção Técnica de Fernando Costa, a prova contou com a participação de 17 atletas em representação do Núcleo de Desporto Adaptado do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada e da ADFA – Associação dos Deficientes das Forças Armadas. A enquadrar os participantes, a Organização pôde contar com a presença de 55 voluntários da iniciativa GIRO os quais, sob o lema “Intervir, Recuperar, Organizar”, ofereceram um dia de trabalho em prol duma causa solidária. Num Verão a prolongar-se muito para além do habitual e a roubar ao Outono o protagonismo que lhe seria devido, o Parque da Cidade do Porto foi um verdadeiro oásis para todos quantos nele se puderam estender, bebendo as suas sombras ou mergulhando o olhar nos belos espelhos de água. E fazendo Orientação de Precisão, uma modalidade particularmente vocacionada para pessoas com mobilidade reduzida e deslocando-se em cadeira de rodas, e que se prepara para conhecer, já em 2012, a primeira edição da Taça de Portugal e, mais tarde, o Campeonato da Europa, a ter lugar em Palmela, na Primavera de 2014.

“A parte técnica evoluiu bastante” Disputada ao longo dum perímetro de 2.300 metros, sobre o qual se encontravam marcados dez pontos de decisão – um dos quais cronometrado -, esta primeira etapa do II Circuito de Orientação “Todos Diferentes, Todos Iguais” encerrou desafios até aqui pouco explorados. As balizas “trocaram” os habituais elementos característicos – árvores, Novembro 2011

82


Orientação “Um contacto próximo com a realidade das pessoas com deficiência de mobilidade” Criado em 25 de Fevereiro de 2000, o GRACE - Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial é a primeira associação portuguesa sem fins lucrativos a debruçar-se sobre a temática da responsabilidade social das empresas e a aprofundar o papel do sector empresarial no desenvolvimento social. Uma das faces visíveis deste trabalho e deste envolvimento traduz-se, de há seis anos a esta parte, em passar um dia fora do posto de trabalho e abraçar uma causa solidária. Este ano, o arranque de mais uma iniciativa GIRO postes de iluminação, bancos – pelos contornos suaves do Parque, fazendo apelo a uma leitura e interpretação apurada das curvas de nível e “aumentando a parada” no que ao grau de exigência diz respeito. Exigência que aqui é sinónimo de desafio, um desafio em cujo ponto 4 esbarrou a esmagadora maioria dos atletas e que fez com que, no final, a taxa de sucesso dos vencedores – Paulo Jorge Pinto e Rui Pires Costa, ambos da ADFA -, se quedasse nos 80%. Diana Coelho e Ana Paula Marques, duas jovens e promissoras atletas do Hospital da Prelada, fizeram valer a sua maior experiência e ocuparam os lugares imediatos, com o pódio a fechar com mais dois atletas da ADFA, Maria Sofia Coelho e Mário Lopes. Para Pedro Cunha, Fisioterapeuta e um dos dinamizadores do Núcleo de Desporto Adaptado do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital da Prelada, esta foi uma jornada “muito positiva, para já porque foi o arranque de mais um Circuito e, só por isso, já é de louvar a iniciativa.” Em relação à prova em si, aquele responsável é de opinião que “correu bem, a parte técnica evoluiu bastante, os cartões de controlo em duplicado, a grelha de respostas e até o mapa só do ponto cronometrado são realmente aspectos que contribuíram para que a prova, no seu todo, tivesse um nível superior.” As últimas palavras vão para os atletas: “Estas primeiras provas são sempre um pouco facilitadas em termos de ajuda, o que acaba por ser um bocadinho injusto para os atletas que já não têm ajuda, mas temos que compreender isto dum ponto de vista pedagógico e, no arranque, deve ser dado um certo apoio para que as pessoas não desistam logo à primeira.” 83

Novembro 2011


Orientação deu-se conjuntamente em Braga, Amarante e no Porto, com o desporto para a deficiência a capitalizar a atenção dos responsáveis pelo projecto na cidade Invicta. Vice-Presidente do GRACE, Paula Guimarães explica que “no sentido de diversificar e de inovar, quisemos dar uma nova tónica ao nosso projecto, que até agora estava muito centrada em acções de recuperação e reabilitação de espaços. Entendemos que esta era uma boa maneira de apresentarmos aos colaboradores das empresas associadas uma realidade diferente, terem uma experiência inovadora, terem um contacto próximo com a realidade das pessoas com deficiência de mobilidade e, ao mesmo tempo, conhecer o próprio Parque da Cidade. Tivemos a sorte de encontrar no Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos um parceiro à altura e esta acaba por ser também uma forma de dar a conhecer às empresas esta associação e o trabalho que desenvolve e, quem sabe, criar novas pontes, novos laços e, por inerência, novos financiamentos para as iniciativas de futuro.” A satisfação com o resultado é enorme: “Ao início as pessoas ficaram um bocadinho surpreendidas, algumas delas estavam à espera duma actividade muito diferente, mas no final ficámos todos muito satisfeitos com a forma como tudo

Novembro 2011

84


Orientação decorreu e com esta organização que esteve impecável.” Também Fernando Costa traçava no final um balanço “bastante positivo, apesar de ter sido uma actividade difícil de montar já que, paralelamente à Orientação de Precisão, tivemos também um percurso formal de Orientação Pedestre e uma actividade experimental, levada a cabo pela primeira vez em Portugal, de Orientação Adaptada.” Para o Director da Prova, “os recursos humanos são escassos, isso faz-se sentir mais durante a semana e foi complicado termos tudo pronto a tempo e horas. Esta prova merecia ter aqui muito mais gente especificamente da área da Orientação”. Fernando Costa realça ainda “um número de participantes muito agradável e o feedback bastante positivo da parte de todos aqueles que estiveram envolvidos nas actividades, atletas e voluntários.” E deixa desde já um convite: “A próxima actividade será em Vila do Conde, vamos tentar manter o mesmo nível e esperar que mais pessoas venham conhecer e possam aderir a esta modalidade.”

JOAQUIM MARGARIDO Fonte: www.orientovar.blogspot.com

85

Novembro 2011

II CIRCUITO DE ORIENTAÇÃO DE PRECISÃO “TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS” 1ª ETAPA – Orientação é GIRO! Parque da Cidade – Porto, 14 de Outubro de 2011

CLASSIFICAÇÃO FINAL 1º Paulo Jorge Pinto (ADFA) 8 pontos 0:12 * 1º Rui Pires Costa (ADFA) 8 pontos 0:12 * 3º Diana Coelho (MFR/HP/ES Baião) 7 pontos 0:05 * 4º Ana Paula Marques (MFR/HP) 7 pontos 0:07 * 5º Maria Sofia Carvalho (ADFA) 6 pontos 0:06 * 6º Mário Lopes (ADFA) 6 pontos 0:07 * 7º Manuel Silva (ADFA) 6 pontos 0:11 * 8º Rodrigo Correia (MFR/HP) 6 pontos 0:13 * 9º João Pontífice (MFR/HP) 5 pontos 0:05 * 10º Vasco Duarte (MFR/HP) 5 pontos 0:20 * 11º Rui Guedes (ADFA) 4 pontos 0:06 * 12º Fábio Santos (MFR/HP) 4 pontos 0:17 * 13º Alfredo Cardoso (ADFA) 4 pontos 0:22 * 14º Manuel Lopes (ADFA) 3 pontos 0:25 * 15º Júlia Gonçalves (MFR/HP) 2 pontos 0:06 * 15º Helena Fonseca (MFR/HP) 2 pontos 0:06 * 17º Vítor Moreira (MFR/HP) 2 pontos 0:07 * (* Tempos registados no ponto cronometrado)


Orientação Orientação Adaptada

Nasceu uma nova modalidade!

Sob o signo da Orientação, uma nova actividade dá os primeiros passos em Portugal. Ao encontro das pessoas portadoras de Deficiência Intelectual, a Orientação Adaptada teve ontem a sua estreia na cidade do Porto. Com enorme sucesso, diga-se!

O

Parque da Cidade do Porto foi palco duma actividade singular. Chama-se Orientação Adaptada, bebe a sua filosofia no desporto da floresta, rege o seu “comportamento” pelas regras da Orientação de Precisão e é destinada a pessoas portadoras de Deficiência Intelectual, qualquer que seja o seu grau. Actividade pioneira em Portugal, a Orientação Adaptada nasce dum projecto desenvolvido por Joaquim Margarido e mereceu, uma vez mais, o apoio e carinho do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, que sustentou todo o enquadramento técnico necessário à sua execução. Jornada histórica integrada no programa “Orientação é GIRO!”, a actividade recebeu a visita de três grupos em representação do CEFPI – Centro de Educação e Formação ProNovembro 2011

fissional Integrada (Vilarinha, Matosinhos), CERCIESPINHO e CERCIVAR, num total de 24 atletas. A enquadrar os participantes, garantindo o bom funcionamento da actividade, pôde a organização contar com sete alunos do 12º Ano – Curso Tecnológico/Desporto da Escola Secundária Júlio Dinis, de Ovar, cuja atitude pedagógica e presença face às inúmeras solicitações se revelou preciosa, contribuindo decisivamente para uma actividade extraordinariamente bem sucedida.

10 pontos, 10 vitórias Pensada para pessoas com Deficiência Intelectual, esta primeira experiência de Orientação Adaptada desenvolveu-se 86


Orientação

ao longo dum perímetro de 600 metros, sobre um percurso que contou com a existência de 10 pontos de controlo. Aos participantes pedia-se que fizessem a correspondência entre a sinalética do mapa e a sua materialização no terreno, sob a forma de sequências de cores. Desenvolver o raciocínio lógico, saber interpretar sequências e correlacioná-las com uma simbologia básica, promover a destreza manual através da picotagem em cartão e apelar à actividade física, em harmonia com o espaço natural envolvente, de enorme beleza feito, foram apenas alguns dos objectivos desta actividade. Os outros, já se vê, prendem-se com todo um trabalho de socialização, de valorização da auto-estima e de promoção da saúde e bem-estar, aspectos intrínsecos à natureza da pessoa humana enquanto ser bio-psico-social. Os resultados não podiam ser mais animadores. Cada descoberta, cada picotagem do cartão – independentemente da resposta estar certa ou errada -, constituiu uma vitória pessoal a muitos níveis e, nesse sentido, todos foram vencedores. Ricardo Pinto, responsável da CERCIVAR, assumia-se no final como porta-voz do grupo e exprimia desta forma a sua satisfação: “Ficámos todos muito satisfeitos com a iniciativa, de tal forma que os meus atletas já me pediram que uma actividade destas possa vir a ter lugar em Ovar, não apenas com eles mas também com elementos de outras instituições vizinhas e com as quais contactamos assiduamente.”

“O que hoje constituiu uma primeira experiência é realmente a essência, o nascimento duma nova modalidade” Espectador atento e interessado nesta particular actividade, José Costa Pereira, Director Executivo da ANDDI – Associação Nacional de Desporto para a Deficiência Intelectual, partilhava com o Orientovar o seu entusiasmo no final: “É o pontapé de saída duma nova actividade, a qual poderá ganhar raízes e cres-

87

Novembro 2011

cer bastante no seio da ANDDI.” Para aquele dirigente, “este percurso que foi aqui montado corresponderá, no essencial, ao nível mais básico da Orientação Adaptada e que, numa primeira fase, se revelou perfeitamente exequível para os participantes. Creio que vamos ter, ainda este anos e ao longo do próximo, várias oportunidades para ensaiar este tipo de actividade e afinar as regras, de tal maneira que preparamos já a inclusão da Orientação Adaptada nas comemorações do Dia Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência, a ter lugar no dia 7 de Dezembro, em Vieira do Minho.” Falando da actividade, propriamente dita, José Costa Pereira assume que “tem, numa primeira fase, um valor não competitivo, o que se enquadra perfeitamente na filosofia da ANDDI. O que hoje constituiu uma primeira experiência é realmente a essência, o nascimento duma nova modalidade.” A terminar, uma palavra de esperança: “Há muito caminho a percorrer mas os primeiros passos deixam-nos muito satisfeitos.” De parabéns está a Organização, pelo arrojo da iniciativa e por pensar na pessoa duma forma integradora, ao encontro de todos, sem distinções. A Orientação Adaptada está aí e promete espalhar a força do seu sorriso pelos quatro cantos de Portugal. A próxima actividade será já no dia 3 de Dezembro, Dia Internacional da Pessoa Portadora de deficiência, e decorrerá no Parque João Paulo II, em Vila do Conde. Marque já na sua agenda e não perca a celebração deste dia tão especial, feito de gente especial e... para gente especial! JOAQUIM MARGARIDO Fonte: www.orientovar.blogspot.com


Orientação

Campeonato Nacional Absoluto de Orientação Pedestr

Do “Bis” de Tiago Aire Teríamos de recuar a 2004/2005 e à terceira edição do Campeonato Nacional Absoluto para vermos um mesmo emblema na posse dos títulos nacionais absolutos masculino e feminino. Seis anos depois, o Clube de Orientação da Gafanhoeira – Arraiolos repete a proeza, graças às excelentes prestações de Tiago Aires e Raquel Costa, brilhantes vencedores duma edição que teve o seu epílogo em Vouzela, no derradeiro domingo de Outubro

C

onhecida dos amantes do Pedestrianismo puro e duro, a Penoita – um dos oito percursos de Pequena Rota do concelho de Vouzela – voltou à ribalta pelas mais nobres razões. Ali, Alexandre Reis e Valdemar Sendim desenharam, em Julho deste ano, um singelo mapa sobre uma área de 1,4 km2, ao longo duma mancha de floresta particularmente bela e bem preservada. Ali, Nuno Leite traçou os percursos desta que viria a ser a grande final da nona edição dos Campeonatos Nacionais Absolutos de Orientação Pe-

Publicidade

Novembro 2011

88

destre 2011. Ali, o Clube Ori-Estarreja, devidamente apoiado pelo Clube de Orientação de Visu – Natura, soube proporcionar um dos mais belos momentos de Orientação da temporada que está prestes a findar, oferecendo o calor e a simpatia dum grupo laborioso e abnegado que faz do bem receber o seu maior ponto de honra. Foi num ambiente magnífico de média montanha, a dois passos do Caramulo e com os contrafortes da Estrela a desenharem-se no horizonte, que 60 atletas masculinos e 29 femininos se


Orientação

re 2011

es ao “Tetra” de Raquel Costa lançaram manhã cedo à conquista dos títulos nacionais absolutos de Orientação Pedestre 2011. O mapa revelou-se precioso e o terreno, ainda que desnivelado q.b., ofereceu-se por inteiro na sua deliciosa mescla de cores outonais, proporcionando um prazer redobrado a todos quantos tiveram o privilégio de o conhecer, percorrer e desfrutar.

títulos conquistados (Lídia Magalhães, na época de 2004/2005, é uma ilustre “intrusa” neste particular jogo a duas mãos). Raquel Costa cumpriu os 3,6 km do seu percurso (19 pontos, 195 metros de desnível) em 35:54, impondo-se a Patrícia Casalinho (COC) e a Maria Sá (GD4C) por confortáveis margens de 1:09 e 1:55, respectivamente.

Manuel Horta e Patrícia Casalinho, vice-campeões

Texto: Joaquim Margarido Fonte: www.orientovar.blogspot.com

Rijamente disputada, a prova masculina viria a decidir-se ao segundo, com Tiago Aires (GafanhOri) a ser o mais forte e a levar de vencida o título nacional pela segunda vez consecutiva. O atleta da turma arraiolense necessitou de 33:41 para cumprir os 4,5 km do seu percurso (19 pontos de controlo, 250 metros de desnível), deixando atrás de si, a 18 segundos de diferença, o seu companheiro de equipa Manuel Horta. Merece uma referência especial a 4ª posição alcançada por Luís Silva (ADFA), sobretudo por se tratar duma das mais jovens promessas da nossa Orientação Pedestre e ainda em idade de Juvenil. Após dois anos de “jejum”, Raquel Costa (GafanhOri) reconquistou o título nacional absoluto de Orientação Pedestre no sector feminino. A atleta do GafanhOri foi, a par de Marco Póvoa, a primeira Campeã Nacional Absoluta, na já distante época de 2002/2003. Viria a repetir o feito em 2006/2007 e em 2007/2008, alcançando agora o título pela quarta vez e igualando a sua antecessora, Maria Sá, em número de Publicidade

89

Novembro 2011

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º

Resultados Final Masculina Tiago Aires (GafanhOri) Manuel Horta (GafanhOri) Tiago Romão (ADFA) Luís Silva (ADFA) João Mega Figueiredo (CN Alvito) André Ramos (COC) Jorge Correia (ADFA) Celso Moiteiro (COC) David Sayanda (GafanhOri) Armando Santos Sousa (ADFA)

33:41 33:59 34:08 35:34 36:47 37:37 37:38 38:04 38:19 39:49

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º

Final Feminina Raquel Costa (GafanhOri) Patrícia Casalinho (COC) Maria Sá (GD4C) Joana Costa (GD4C) Catarina Ruivo (COC) Rita Rodrigues (GafanhOri) Vera Alvarez (CPOC) Susana Alves (GD4C) Mariana Moreira (CPOC) Andreia Silva (COC)

35:54 37:03 37:49 38:12 38:53 38:58 39:00 39:28 40:23 40:51


Paintball 7º Aniversário da Associação Paintugal

Tomahawh Ne

A Paintugal - Associação Portuguesa de Paintball Recreativo - APD, celebrou no dia 8 de Outubro o seu 7º aniversário, com um Mega Evento Europeu de Paintball, no Campo Militar de Santa Margarida. Novembro 2011

90


Paintball

ew Dawn

91

Novembro 2011

O

rganizado anualmente desde 2004, começou como um evento de Paintball Recreativo que captou desde logo jogadores de todo o Pais. Com o acréscimo de qualidade e número de participantes, em 2007, a Associação internacionalizou o seu aniversário passando a fazer parte do circuito europeu de grandes eventos de Paintball, onde já é uma referência. Mais de 500 participantes, representando 67 equipas de norte a sul de Portugal, uma comitiva Espanhola, Inglesa e Americana puderam usufruir do melhor que se faz em Paintball Recreativo na Península Ibérica, com múltiplas actividades, lojas e parcerias que rechearam o evento, tornando-o inédito. As equipas dispunham de vários edifícios equipados com mesas para a sua logística, sombra para protecção do calor que já se fazia sentir pela manhã, várias unidades de casas de banho e duches. De todas as actividades extra, de salientar a ação de formação de CQB (Combate Urbano), na qual os participantes usufruíram dos ensinamentos de um Sargento do Exército dos Estados Unidos da América. A meio da manhã, no centro da zona de jogadores, o stand de catering era o centro das atenções com as iguarias servidas, e o porco no espeto em preparação. A zona de lojas estava repleta de produtos e novidades, destacando os camiões TIR e roadshow da Tomahawk, bem como o stand da Jogos com Tinta, Emboscada, Ponto Aventura e D’maker. Estreou-se o novo marcador da Planet Eclipse “ Etha”, que não tendo sido lançado no mercado, foi testado por 5 jogadores do Bando de Irmãos Paintball Clube, e visto por todos os presentes no stand da Planet Eclipse. Como é apanágio de todos os jogos organizados pela associação, os altos níveis de segurança são considerados um dos pilares desta Associação. Foram verificadas as centenas de botijas de ar comprimido presentes no evento, onde algumas foram “chumbadas”, mesmo com vários avisos da organização nas semanas que antecederam o evento. Centenas de testes de radar obrigatórios foram feitos aos jogadores, na entrada de jogo e aleatoriamente em campo, para evitar incumprimentos das regras de jogo.


Paintball

Zonas bem delimitadas com rede de segurança asseguravam a transição de zona de jogadores para zona de jogo, onde todos teriam de colocar a máscara ou manter o tapa-canos. Fora um ou outro aviso aos mais esquecidos, foi uma prova de grande civismo de todos os presentes. Com o aproximar da hora de início de jogo, aumentava a espectativa, os jogadores ultimavam os preparativos

para a grande batalha e os capitães de equipa reuniam com os seus generais para receberem as missões e objectivos da sua facção. Ao optar por realizar o jogo num local tão original, a Paintugal procurou ter um terreno de jogo que permitiu um evento mais complexo, onde a dificuldade do cenário elevou o grau de exigência para os participantes. Para tal, o trabalho desenvolvido junNovembro 2011

92

to do Campo Militar de Santa Margarida e da BrigMec, bem como o apoio dado pela Câmara Municipal de Constância, foram essenciais, garantindo as condições para um evento memorável. Às 12h em ponto, começou o jogo principal de 4 horas com o mais alto nível de inovação, em consonância com os objectivos da Big Game Alliance Europeia, a união dos maiores organizadores dos melhores eventos de Paint-


Paintball

ball na Europa, com parceiros no Reino Unido e França (www.bgalliance.eu). Nos mais de 20 hectares de terreno montanhoso e difícil, conforme o tema de jogo, a operação New Dawn do Afeganistão, aguardavam 3 aldeias que pontuavam pela sua posse ao minuto, 2 hospitais fixos e 3 conquistáveis, reforçados por 2 hospitais móveis 4x4 que forneciam apoio extra aos jogadores. Adicionalmente as missões se-

cretas, inserção de forças especiais, objectivos rotativos que obrigavam a conquistar terreno específico para pontuarem e a base avançada móvel, que para além de ser um elemento logístico das facções, era pontuável por posição em coordenadas GPS. Com a aproximação de procedimentos e elementos de jogo da Big Game Alliance, a Paintugal estreou a nova contagem de eliminados para efeitos 93

Novembro 2011

de pontuação, a usar em 2012 nos vários parceiros, por meio de contadores digitais e fórmulas matemáticas que limitam a sua influência exagerada na pontuação final. Com o início de jogo, ambas as equipas esforçaram-se por conseguir cumprir os objectivos delineados com os poucos jogadores que estavam efectivamente preparados em campo, sendo que com algum espanto que


Paintball

os Talibans conquistaram a aldeia de Shorshork, em pleno território da facção Aliada. Do outro lado do campo, Nawa era conquistada pela Facção aliada aos Talibans mas por pouco tempo face aos números de jogadores que continuavam a entrar em campo. A aldeia central Marjah, foi facilmente conquistada pelos Talibans, até ao final de jogo A estratégia arriscada dos Aliados relativamente à BAM (Base Avançada Móvel), tirou os seus proveitos ao coloca-la em território inimigo, bem camuflada, conquistando mais pontos que a facção adversária.

General Aliado O Luís Oliveira, conhecido no paintball por lumigool, tem 36 anos e é natural e residente na Figueira da Foz, sendo praticante regular de paintball desde 2008. Em 2009, depois de ter participado na 1.ª MegaCampanha da Paintugal (ECO 09 em Évora) e com a ajuda de um grupo de amigos, iniciou um projecto de criação de uma equipa de Paintball na Figueira da Foz, tendo assim ajudado activamente na cria-

Com o aproximar das 2 horas de jogo os Talibans conseguiram abrir o cofre que continha a missão secreta e executa-la sem problemas, ao passo que os Aliados não a executaram. O facto de num dado momento do jogo dominarem por completo as 3 aldeias, permitiu aos Talibans executar a missão de recarregar os guerreiros Talibans com o “cache de armas”, aldeia por aldeia. Os Aliados conseguiram colocar o “agente da CIA” em apenas uma aldeia. Às 14h, metade do jogo já tinha decorrido e era altura de trocar as entradas das equipas, remexendo todo o jogo, ao permitir que grandes números de aliados entrassem em terreno Taliban e vice-versa. Mais uma característica dos jogos Europeus da BGA. Com os hospitais móveis 4x4 a terem muito trabalho do início ao fim do jogo a recuperar jogadores para campo, e somando as restantes eliminações dos vários hospitais fixos, no final do jogo concluímos que os Talibans eliminaram mais jogadores Aliados, embora com

ção da Força PSI – Núcleo de Paintball da Figueira da Foz, sendo actualmente seu presidente num sistema de duunvirato. Em 2010 fez parte da Direcção da Paintugal. Rescaldo do Jogo Tomahawk New Dawn Neste 7.º aniversário da Paintugal, tive o prazer de ser nomeado para o cargo de General de uma das facções. Desde o início que achei uma ideia maravilhosa poder fazer um jogo de paintball no interior de uma das bases militares mais emblemáticas do nosso país, sendo uma das maiores da Europa e a 2.ª maior do país. A simples ideia de que iria poder jogar este maravilhoso desporto no local onde foram treinados tantos dos nossos valiosos elementos que constituíram o histórico Corpo Expedicionário Português foi por si só excelente, estando consciente de que iria sentir no corpo uma milionésima parte do que “sofreram” já tantos homens naquele terrível terreno mas que agora passei a dar ainda mais valor. Quanto à estratégia utilizada, que aliada a outros factores, revelou-se frágil, e que nos valeu uma pesada derrota. De uma forma aligeirada posso explicar que originalmente seria dividida a facção aliada em 5 companhias, sendo dados pontos específicos a 4 delas e a restante iria servir

Novembro 2011

94

uma pequena margem. No entanto o controlo da maioria das cidades, colocou a facção Taliban à frente, terminando o evento com 4611 pontos, e os Aliados com 2125 pontos. No final do evento, foram entregues os troféus às várias equipas que participaram no torneio Desafio Paintugal 2011, e seguiu-se o esperado sorteio de 3500€ em prémios, oferecidos pelos patrocinadores do evento: Tippmann, Planet Eclipse, Dye, Proto, NXE, Sea to

de reforço sempre que necessário fosse. Infelizmente não foi possível por em prática o plano inicialmente traçado pois apenas uma das companhias se podia dizer que estava constituída quando foi dado o início do jogo. Nestes pontos atribuídos inicialmente pretendia-se poder ter um controlo sobre duas das três cidades existentes, impedir a facção taliban de concluir a missão secreta, impedir que o FOB pontuasse e atacar a cache de armas, ao mesmo tempo que se conseguia assegurar o hospital “central” com a Companhia de reserva, que nunca se chegou a formar. Tudo isto seria para concretizar nas duas primeiras horas de jogo, tendo ficado acordado com os restantes comandantes de Companhia que as 2 restantes horas seriam planeadas de acordo com o evoluir do próprio jogo. Para o ano temos mais e certamente melhor. No fundo perder e ganhar faz parte das nossas lutas diárias. O que realmente desejo e fugindo um pouco ao tema desta pequena entrevista é desejar que todos aqueles que amam este desporto não o deixem arrastar para a lama. Lutemos unidos por aquilo de que gostamos, o paintball. Um grande abraço e…até já, no próximo campo ou jogo em que nos encontremos.


Paintball Summit, BT, Buddha, Totem Air e Reball. Para fechar este grande dia, os Generais puderam atribuir os troféus de melhor equipa e equipa fair-play, com discursos de agradecimento a todos os presentes e à organização por montar um evento desta dimensão. Da organização os agradecimentos estendem-se ao seu staff e direcção, bem como a todos os associados e núcleos da Paintugal que trabalharam vários dias para tornar realidade a festa rainha do Paintball Recreativo na Península Ibérica, o Aniversário da Paintugal. No domingo dia 9 de Outubro, foram

General Taliban O Rui Fernandes aka Aalto tem 35 anos e reside em Soure, reside em Soure e começou a praticar Paintball em 1994. É elemento da equipa Núcleo dos Duros. A designação dos Generais que lideram as facções no Big Game que celebra o aniversário da Paintugal, é feita através de uma eleição aberta, no seu fórum, após nomeação dos membros. Só um dispositivo destes, me levaria a mim e ao meu camarada João Ramalho aka Thor a aceitar esta tarefa. Quer eu (Núcleo dos Duros), quer ele (Square Balls), somos membros de pequenas equipas, mais formatadas para outros tipos de jogo, e com uma intensidade que por vezes colide com um ambiente mais festivo, que naturalmente este encontros proporcionam. Ainda assim aceitamos com honra este encargo. Uma vez nomeados, decidimos que levaríamos esta tare-

fa com a mesma seriedade com que disputamos um Desafio, ou participamos numa MegaCampanha. A preparação começou várias semanas antes com troca de e-mails e encontros pessoais com membros mais experientes das diferentes equipas, para que em conjunto definíssemos os princípios estratégicos e a manobra táctica da equipe ao longo do tempo de jogo. A alguns deles caberiam tarefas especiais, como a missão secreta ou a navegação até Marjah, o objectivo charneira da nossa estratégia. Cumprida mais esta etapa, fizemos um conjunto de trabalhos gráficos destinados a comunicar a nossa manobra, bem como os tracks de GPS essenciais às equipes mais rápidas. Na véspera desloquei-me ao campo, verifiquei a topografia, e fiz os últimos acertos nas movimentações e composição das 3 facções que seriam lideradas pelo José Brito aka Nimrod (BI), Níger (Sartim) e Pedro Rodrigues aka Matrakas (Square Balls), para os MG Warriors ficava o assalto rápido a Marjah até chegar a primeira vaga, aos Núcleo dos Duros caberia executar a missão secreta, e ao A-Team UK ficou definido que seria a equipe de fricção, que levaria caos e desordem, aos locais mais absurdos para o oponente. Chegado o dia do jogo sabia bem qual era o meu maior desafio, para se ganhar um Big Game é necessário bater o mais terrível oponente: a barraca das bebidas! E isso só se faz de uma maneira, com cumplicidade e comprometimento. Ao contrário de uma estrutura militar em que a coerência é mantida pela cadeia hierárquica, num jogo de Paintball ninguém manda em ninguém, as únicas pessoas pelas quais estás disposto a derramar suor, são aqueles a quem 95

Novembro 2011

realizadas várias actividades por intermédio da parceria com a Ponto Aventura, com canoagem e visita ao Castelo de Almourol, fechando com um almoço convívio. Adicionalmente, no âmbito da iniciativa de Responsabilidade Social da Paintugal: “Jogamos Diferente”, recolhemos os donativos de bens alimentares, artigos de roupa e calçado dos jogadores, para doar à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Constância.

sentes comprometimento. Sabia que no campo a voz do Thor faria a sua parte (já joguei com ele vezes suficientes, para saber como é electrizante), faltava eu fazer a minha. Procurei as equipes uma a uma, sabia que os espanhóis muito numerosos na minha facção eram decisivos, tinha que jogar uma cartada alta… assim que os encontrei, dirigi-me a eles em castelhano, ficaram atónitos de alguém estar a falar com eles na sua língua, trocamos umas “chistes”, e cinco minutos depois prometeram-me que por eles…era até à última bola. Á medida que registava a entrada das equipes, fomos convocando toda a gente para o briefing, e foi aí que se fez magia. Em pouco tempo a sala parecia a brief-room de um porta-aviões, os esquemas na parede, a timeline elaborada para todas as facções, a maneira detalhada com que o Thor apresentou a manobra, mostravam que nós tínhamos sido sérios a fazer o nosso trabalho, percebi imediatamente que seríamos retribuídos. Quanto ao jogo…bom, o início foi trágico, mas como os pilares estavam sólidos, pouco tempo depois o nosso domínio era total, e duradouro. Da zona de segurança informavam-me que os vermelhos estavam a dominar as minis e bifanas…e no campo o grande inimigo era agora a solidão nalguns pontos, e as patetices noutros. Com calma resolveram-se uns e outros. No fim…bem no fim procurei todos os meus, apertei a mão a todos quantos encontrei, e daqui faço a vénia que vocês merecem. Foram Grandes, e foi uma honra para mim e para o Thor. Maiores mesmo…só a Paintugal por pôr de pé este grande jogo. Obrigado e até para o ano.


Saúde | Lesões e doenças

Contraturas musculares Sabia que cerca de 50% do nosso peso corporal é constituído por tecido muscular? E que este está dividido em 400 músculos diferentes, todos eles envolvidos e interligados pela fáscia muscular (uma fina camada de tecido conjuntivo)?

P

ortanto o surgimento de contraturas musculares (trigger points em inglês) é extremamente comum e acontecerá a todas as pessoas em alguma altura da sua vida. No entanto, a razão porque elas ocorrem ainda é pouco conhecida, mesmo no meio desportivo. O que acontece é que, mesmo em repouso, cada músculo possui um tónus muscular de base, quase como se fosse um elástico que tem sempre uma ligeira tensão, como forma de estar preparado para actuar mais rapidamente, sempre que for solicitado. Este tónus é conseguido à custa da activação de um pequeno número de fibras musculares, com uma localização dentro de cada músculo relativamente comum a todas as pessoas. As contraturas musculares (pontos específicos localizados no músculo, que se assemelham a um nódulo e que são extremamente sensíveis à palpação) consistem na contracção involuntária e permanente de algumas fibras de um feixe muscular, o que pode dar dor no próprio local ou dor referida noutra parte do músculo, devido à tensão excessiva aplicada sobre a fáscia muscular que recobre esse músculo. A razão para o aparecimento das contraturas ainda não é totalmente conhecida, mas sabe-se que alguns factores aumentam a probabilidade de as desenvolver: • Má postura e o mau gesto técnico • Stress psicológico • Falta de flexibilidade e a rigidez muscular • Fadiga generalizada Sabe-se também que os músculos mais ligados à manutenção de posturas, constituídos maioritariamente por fibras do tipo I, são mais propensos a desenvolver contraturas musculares. Assim, supõe-se que as contraturas musculares se devem muito mais a posturas incorrectas e maus gestos técnicos/desportivos do que propriamente ao excesso de esforço, origem mais frequente de micro-rupturas e rupturas

sequência de outras patologias ou disfunções, pelo que a identificação e tratamento dessa causa subjacente é essencial para garantir uma reabilitação óptima, com risco reduzido de recidivas.

Tratamento

musculares, assunto que abordaremos no próximo artigo. Entre as zonas mais afectadas estão geralmente: a região da base do pescoço, entre as omoplatas, ao fundo das costas e na região do nadegueiro. Esteja alerta para os seguintes sintomas • Dor e tensão localizadas num ponto muito específico do músculo, que agravam à palpação. • A presença de um nódulo muscular perceptível à palpação • A dor pode irradiar, principalmente quando a contratura é pressionada • Limitação da amplitude de movimento e força muscular por dor

Diagnóstico

Uma boa avaliação, incluindo uma história clínica e exame atento do tecido muscular são geralmente suficientes para identificar uma contratura muscular. No entanto, é importante notar que esta condição normalmente surge na Novembro 2011

96

A maioria dos pacientes com esta condição reage bem ao tratamento com fisioterapia. O primeiro objectivo do tratamento será identificar e tratar a patologia que está a causar o aumento da tensão miofascial e consequente formação de contraturas musculares. Assim, poderão ser utilizadas: • Técnicas de correcção de desequilíbrios musculares, de fortalecimento e alongamento (como PNF e RPG) • Correcção de más posturas e reeducação postural activa, através de RPG. • Avaliação do padrão de marcha e aconselhamento sobre palmilhas de compensação para correcção de dismetrias ou de alterações morfológicas do tornozelo e pé. Muitas vezes estas alterações são suficientes e não chega a ser necessário o trabalho directo sobre o músculo, no entanto, quando o é, poderão ser utilizadas as seguintes técnicas: • Ionização e aplicação de ultra-sons • Aplicação de calor local (com panos húmidos, não mais de 20 minutos e desde que não hajam sinais inflamatórios evidentes) • Massagem e mobilização dos tecidos afectados e a toda a extensão da fáscia • Alongamentos localizados dos músculos afectados • Estimulação eléctrica neuro-muscular, que terá melhores resultados se aplicada com um sistema de biofeedback. • A acupunctura poderá ser benéfica no alívio da dor localizada Autor: João Carlos Maia - Fisioterapeuta Fonte: www.fisioinforma.com Publicado em: www.correrporprazer.com


Lesões e doenças | Saúde

Exercícios terapêuticos para uma contratura muscular Os seguintes exercícios são apenas exemplos e podem ser prescritos durante a reabilitação de uma contratura, dependendo do músculo/grupo muscular afectado. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas. Correcção postural da cervical e ombros Em pé ou sentado, rode os ombros para trás e para baixo, enterre o queixo e imagine que tem uma linha a puxarlhe o topo da cabeça. Mantenha esta posição durante 20 segundos. Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

Alongamento da cadeia posterior Sentado, com a perna a alongar esticada. Tente chegar com as mãos o mais abaixo possível. Mantenha essa posição por 20 segundos. Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

Fortalecimento dos quadricípites Em pé, com a região lombar apoiada na bola e os pés ligeiramente afastados. Dobre os joelhos até aos 45o/60o, mantendo as costas alinhadas. Suba lentamente para a posição inicial. Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

Antes de iniciar estes exercícios deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta Referências: Majlesi J, Unalan H. Effect of treatment on trigger points. Curr Pain Headache Rep. 2010 Oct;14(5):353-60. Lavelle ED, Lavelle W, Smith HS. Myofascial trigger points. Med Clin North Am. 2007 Mar;91(2):229-39. 97

Novembro 2011


Saúde | Lesões

Lesões dos corredores A maioria dos corredores lesionam-se porque correm com dor, Outros porque arriscam, Quais os corredores que nunca se lesionam? Quer seja amador ou profissional do desporto, quer seja maratonista, velocista ou atleta de lazer, as lesões são parte do “risco ocupacional de um corredor”…. As lesões podem ser traumáticas, inflamatórias, progressivas e, por vezes, crónicas. Podem afectar músculos, tendões, ligamentos, ossos e pele ou qualquer outra parte do corpo. De simples dores musculares até às lágrimas, das pequenas entorses até as fracturas… as lesões afectam as nossas vidas e às vezes levam-nos mesmo a lamentar a participação em actividades desportivas. Mesmo quando o risco parece inexistente, é bem possível minimizar os da-

nos escolhendo para o exercício bons métodos de prevenção de lesões: - Conheça o seu corpo e não apresse as coisas, conheça o tempo de recuperação adequado e saiba quando parar. - Adopte um estilo de vida saudável, com descanso, nutrição e hidratação adequadas, mesmo que não seja um atleta “profissional”. - Aprenda a forma correcta de realizar os seus exercícios e o uso de equipamento adequado (ex: sapatos, meias, etc). - Estipule um período adequado para fazer o aquecimento (músculos frios são mais fracos) incluindo os alongamentos para melhorar a elasticidade muscular. - Previna lesões através do uso adequado de protecções para significativamente redu-

zir o seu risco (ou controlar as lesões existentes). - Adapte o vestuário às condições meteorológicas. - Adopte a rotina de colocação de gelo numa articulação que lhe doa depois da prática de um desporto ou mesmo de exercícios regulares.

Esperamos que estas dicas lhe permitam executar mais e nas melhores condições, mas consulte um especialista se sentir dor ou estiver lesionado.

ENTORSES DOS TORNOZELOS A entorse do tornozelo por inversão (torsão do pé para dentro) é comum nas caminhadas, especialmente nas zonas mais acidentadas. Dependendo da sua gravidade, os ligamentos podem ser esticados os parcialmente rompidos. As nossas dicas preventivas: Realizar trabalho proprioceptivo, revestimento

muscular (reforço muscular) e alongamento (antes e depois do exercício). Corrida e Treino: Usar uma protecção do tipo A1 como reforço, permite-lhe uma protecção mecânica de movimentos perigosos e melhorar a propriocepção do seu tornozelo dando-lhe maior confiança.

Em França, surgem 6000 entorses do tornozelo por dia! Publicidade

ZAMST A1-S

Prevenção da entorse do tornozelo. De baixo perfil, perfeito para correr em piso instável.

Novembro 2011

98


Lesões | Saúde TENDINOPATIA DO ROTULIANO: O tendão rotuliano faz a ligação da rótula à tíbia. É particularmente solicitado para absorver choques e impactos durante o fim dos saltos. São causas destas lesões a falta de aquecimento, a corrida em superfícies duras e de impactos múltiplos. A dor tanto pode surgir durante o impulso quando o tendão se contrai como na recepção quando se alonga e absorve o choque. As nossas dicas de prevenção: O uso de calçado adequado, um estilo de

vida saudável e uma rotina de aquecimento apropriada podem reduzir seriamente o risco de tendinopatia do rotuliano. Para seu alívio, deve-se comprimir levemente o tendão rotuliano para evitar que ele se alongue para os seus extremos. Corrida e Treino: Os suportes de joelhos da linha JK, tem a função de reduzir o curso do tendão, tendo como resposta específica o alívio da zona, quando absorve alguns dos choques.

Uma das primeiras causas imediatas da tendinite do rotuliano é o seu uso excessivo especialmente em declives

ZAMST JK-BAND

Prevenção da tendinopatia do rotuliano. Impactos sucessivos e contracção da absorção.

TENDINOPATIA DE AQUILES As causas desta patologia podem ser variadas: choques repetidos e fricções num calçado mal ajustado, sobrecarga de trabalho, falsos movimentos, má hidratação, distúrbios estáticos do pé (pé plano) a falta de aquecimento ou alongamento, uma mudança na superfície de treino, etc. Esta tendinopatia causa dor aguda, que pode desaparecer quando o tendão se encontra quente mas que vai acabar por ser permanente e impedir o corredor …de correr.

As nossas dicas de prevenção: as prioridades quando se instala a tendinopatia são a de uma paragem de actividade desportiva, aplicação de terapia do frio, ou o recurso a tratamentos de fisioterapia ou de podologia. Corrida e Treino: Aliviar o tendão, encurtando-o ligeiramente: o papel do AT-1, pode também conduzir à estabilização e absorção de alguns choques e vibrações.

A grande maioria da tendinite do tendão de Aquiles ocorre em pessoas cujos joelhos estão orientados para dentro, com pronação do pé. Publicidade

ZAMST AT-1

Prevenção da tendinite do tendão de Aquiles.

99

Novembro 2011


Saude | Nutrição desportiva A ciência por detrás de um simples café...

Suplementos e Performance - Cafeína Conhecida mundialmente pelas suas propriedades estimulantes, a cafeína tem provado ser também de grande utilidade no mundo do desporto, sendo actualmente um dos suplementos com mais evidência científica de suporte. Aprenda a usufruir das suas potencialidades. consistentemente descrito para explicar os benefícios da cafeína na performance desportiva. Até há pouco tempo, alguns cientistas defendiam a teoria de que a cafeína causaria também um aumento significativo na taxa de consumo de gorduras, poupando o glicogénio – principal combustível do músculo – mas a evidência científica é pouco robusta pois este efeito ou tem uma duração muito limitada ou está confinado apenas a alguns indivíduos.

Como tirar partido da suplementação com cafeína

A cafeína é um composto bioactivo presente em quantidade significativa em vários géneros alimentícios consumidos no nosso país e pelo mundo fora, nomeadamente o café, chá, chocolate e refrigerantes tipo “Cola”, além das recentemente introduzidas “bebidas energéticas”. As suas propriedades estimulantes são regularmente exploradas por estudantes, trabalhadores por turnos, camionistas, entre outros. No caso dos desportistas, com a retirada da lista de substâncias banidas da World Anti-Doping Agency (WADA) em 2004, a cafeína passou também a fazer parte do leque de substâncias com potencial de melhoria da performance ao dispor dos atletas.

Efeitos da cafeína na performance desportiva Inúmeros estudos suportam os benefícios da cafeína, principalmente

ao nível da capacidade de endurance (nalguns casos até 20-30% de melhoria na performance) mas também noutros tipos de exercício, incluindo esforços de alta intensidade de curta (1-5m) e longa (20-60m) duração e exercícios de intensidade intermitente (ex: futebol e outros desportos de equipa). Em desportos de força/potência pura e sprints de curta duração (10-20 seg) a evidência é pouco clara acerca dos benefícios da cafeína. • Que mecanismos explicam os benefícios? A cafeína é um leve estimulante que aumenta a actividade do sistema nervoso central, ajudando-o a permanecer alerta e aumentando a capacidade de concentração. Além disso, causa também uma alteração na percepção de esforço ou fadiga, isto é, tende a diminuir a sua sensação de cansaço para uma mesma intensidade de esforço. Este mecanismo é actualmente o mais Novembro 2011

100

• Quanto? Não existe uma dosagem fixa com sucesso garantido. De acordo com o Australian Sports Institute (AIS, 2009) o atleta de endurance deve ingerir entre 1 e 3 miligramas de cafeína por quilograma do seu peso. Isto significa que se é um atleta de 70Kg, deve tomar 70 a 210 miligramas de cafeína como adjuvante a uma boa performance. Já em desportos de intensidade elevada ou intermitente e apenas em atletas bem treinados as doses mais efectivas parecem variar entre 4 e 6 miligramas por quilograma, de acordo com uma revisão recente do Journal of the International Society of Sports Nutrition (ISSN, 2010). Nota: deve ter presente que os benefícios da cafeína na performance desportiva não aumentam proporcionalmente com um aumento na dose de cafeína. Doses superiores a 6-9mg/ Kg (aproximadamente 400-700mg de cafeína) podem causar-lhe uma variedade de condições clínicas: tremores, ansiedade, dores no estômago, perturbações do trânsito intestinal, desregulação do sono e consequente perturba-


Nutrição desportiva | Saúde

ção da recuperação após treinos. Como tal, a ingestão aguda e a longo prazo de grandes quantidades de cafeína (> 500mg) é desaconselhada.

individual à cafeína, começando por doses menores e aumentando progressivamente. Teste sempre em treinos antes de utilizar em competições!

• Quando? O efeito estimulante da cafeína atinge o seu pico em cerca de 1 hora e depois diminui progressivamente enquanto é metabolizada pelo fígado (geralmente 4 – 6 horas). Esta é a razão pela qual nos protocolos tradicionais a cafeína é administrada 1 hora antes do exercício. Contudo foram também demonstrados benefícios quando a cafeína foi ingerida 15-30m antes do exercício e quando a dose total foi dividida em pequenas doses parciais tomadas ao longo do exercício.

• Atenção à variabilidade individual… Os efeitos da suplementação com cafeína diferem bastante entre indivíduos, nomeadamente de acordo com a sua sensibilidade específica e a sua exposição prévia ao composto: se raramente

Nota: As fontes comuns de cafeína como o café, chá ou chocolate têm teores muito variáveis do composto (geralmente entre 30-100mg), sendo portanto escolhas de “2ª linha” quando comparados com os suplementos de cafeína “anidra” (em cápsulas/comprimidos ou em pó) com teores fixos de cafeína, os quais permitem um planeamento mais seguro.

ingere café ou outra fonte de cafeína, tenderá a ser mais sensível aos efeitos do composto (o que implica também maior risco de efeitos negativos), comparativamente ao consumidor habitual destas fontes, o qual já desenvolveu maior tolerância à cafeína. • Casos em que a suplementação com cafeína é desaconselhada Além dos casos de óbvia intolerância, deve abster-se ou limitar a ingestão de cafeína nas seguintes situações: • Fumadores; • Atletas com úlcera gastrica ou predispostos a problemas de estômago; • Atletas com anemia; • Mulheres grávidas; • Atletas jovens (crianças e adolescentes). Está claro que, se não ingerir uma dieta desportiva equilibrada (qualidade, quantidade e timing de ingestão), pode esquecer qualquer protocolo de suplementação! Desejando-lhe a melhor performance de sempre,

Algumas precauções a tomar com a cafeína

Diogo Ferreira | Dietista Tel.: 961 249 167 diogoferreira.dietpt@gmail.com

Tal como com qualquer outro suplemento, deve avaliar a sua tolerância 101

Novembro 2011


Formação Profissional Certificada Serviços de Saúde de Bem Estar Ultimas Vagas - Setembro 2011 Técnico Auxiliar de Fisioterapia Geral de Massagem e Terapias Orientais Geral de Medicinas Alternativas Drenagem Linfática Manual Técnico de SPA Monitor de Método Pilates

Reabilitação Física Acupunctura Mesoterapia Shiatsu Drenagem Linfática Manual Massagens Relaxamento; Geotermal; Aromaterapia Tratamentos rosto e corpo

www.trevo.pt - geral@trevo.pt | 961.694.647 - 913.570.990 - 211.808.177 Novembro 2011 102 - Albufeira Amora - Guarda


Saúde

Shiatsu O poder do toque O shiatsu é uma massagem originária do Japão, mas é muito mais que uma simples massagem oriental, é uma terapia de reequilibro físico e energético!

S

hiatsu é uma palavra nova para a mais antiga forma de medicina – o tratamento através das mãos. Pode-se traduzir literalmente por “pressão com o dedo” (“Shi” significa dedo e “atsu” pressão). Caracteriza-se pela sua simplicidade, actuando através de pressões que

são efectuadas em determinadas zonas e pontos do corpo humano, e também através de algumas manipulações, estando a sua prática ao alcance de todos os que a desejem aprender! O Ministério da Saúde do Japão dá-nos a seguinte definição: “A terapia conhecida por Shiatsu é

O shiatsu ajuda-nos a conhecer o nosso verdadeiro Eu através da sensação de toque. Este toque deve ser seguro e de apoio, como as mãos de um bom amigo num momento de necessidade, fazendo-nos sentir reconfortados e cuidados. Os princípios do shiatsu agem de acordo com as leis naturais, respeitando e utilizando a relação que temos com a natureza. A sua aplicação é simultaneamente, preventiva, terapêutica e de diagnóstico! Ao invés de inibir o poder reactivo do organismo, estimula-o favorecendo a sua resistência natural a doenças! A experiência demonstra que fazendo uso dos nossos recursos internos para assegurar o nosso bem estar, se obtém resultados estáveis e duradouros, em vez de alívio imediato, porém, passageiro. Apesar de estar fundamentado na Medicina Tradicional Chinesa, comporta na sua evolução características diferentes das da sua fonte inspiradora. Os Japoneses adaptaram-no, refinaram-no, adequando-o á sua fisionomia, temperamento e clima. É baseado no princípio de que todos nós somos feitos de energia – Ki - que circula no corpo através de canais conhecidos como meridianos, orientando a massagem pelos mesmos. Para o observador a impressão é de que 103

uma forma de manipulação administrada pelos polegares, dedos, e palmas, sem uso de qualquer instrumento, mecânico ou de outro tipo, para aplicar pressão à pele humana, corrigir disfunções internas, promover e manter a saúde, e tratar doenças especificas.”

muito pouco esta acontecendo- apenas uma pressão leve e relaxada em várias partes do corpo, com a mão ou um polegar, um leve toque dos cotovelos ou uma simples rotação ou flexão de um dos membros, mas por debaixo de movimentos simples, muita coisa esta acontecendo internamente com a energia do corpo a um nível subtil. O terapeuta de shiatsu trabalha com o sistema de energia do corpo, procurando normalizar o seu fluxo, favorecendo um relaxamento profundo e uma sensação de bem estar. Assim, após o tratamento, os pacientes sentem menos stress , são capazes de pensar com mais clareza e funcionar de forma mais suave; os sintomas associados a uma vida ocupada e cheia de adrenalina tornam-se menos agudos. Desenvolvendo uma consciência de Ki, qualquer um pode aplicar, e beneficiar com as técnicas simples e profundas do shiatsu, trazendo bem estar, conforto e alegria tanto para o receptor (pacientes, amigos ou familiares) como para si, pois o shiatsu é tão agradável de executar como de receber, constituindo uma valiosa experiência para ambos os intervenientes. O shiatsu pode também ser facilmente auto administrado! Texto: Pedro Peres Fotos: Mendes Silva

Novembro 2011


Saúde | Alimentação

Crianças esquisitas

Emagrecer com saúde

N

A

ão se preocupe com as crianças que não querem comer alimentos saudáveis e não faça disso um bicho-de-sete-cabeças. Os pais podem arranjar alguns truques para fazer com que os filhos comam os alimentos que eles querem de forma mais saudável e natural. Por exemplo, se a criança não gosta de comer vegetais e/ ou legumes cozidos ou crus, que tal preparar para o jantar um suflé ou uma quiche de legumes? Este tipo de refeição pode ser uma forma de fazê-los comerem algo mais nutritivo. E peça ajuda às suas crianças na preparação da refeição porque para além do convívio, este comportamento torna-as mais responsáveis. Outra recomendação é trocar as sobremesas ricas em açúcares e calorias por uma peça de fruta da época porque é mais natural e saborosa ou então por uma taça de salada de frutas que podem ser cortadas de um modo que atraia a atenção das crianças, que adoram alimentos coloridos. Nas grandes refeições, dê preferência às carnes magras (de aves ou peixe) e às carnes magras de vaca e porco acompanhadas com saladas frescas ou uns legumes salteados. Podem também substituir os refrigerantes com gás por outros sumos mais saudáveis e refrescantes, como os sumos de frutas naturais. Não se esqueça que certos truques podem ajudar a melhorar os hábitos alimentares dos mais pequenos. Alexandre Fernandes – Nutricionista Consulte – www.bemnutrir.com Novembro 2011

melhor maneira de emagrecer saudavelmente, pressupõe na maioria dos casos, uma reeducação alimentar, ou seja, o indivíduo vai a uma consulta com o nutricionista, que lhe prescreve um plano alimentar e passa a comer alimentos mais saudáveis e na quantidade adequada para o bom funcionamento do seu organismo em detrimentos dos seus antigos e maus hábitos alimentares. Não se deixe influenciar pelas dietas que oferecem resultados milagrosos num curto espaço de tempo, porque na realidade essas dietas podem acabar por levar a carências de nutrientes e a prejudicar o metabolismo. Quando essas pessoas, mais tarde, consultam um nutricionista, o plano alimentar elaborado por ele pode não ser eficaz devido ao metabolismo estar viciado e descontrolado da dieta milagrosa que foi realizada. Outro comportamento que não deve ser praticado, desde que sob orientação médica, é a ingestão de inibidores do apetite ou outro tipo de medicação que requer prescrição médica, porque alguns fármacos podem criar determinada dependência química. O mais importante a reter é que é preciso mudar os hábitos alimentares, tornar essa mudança numa rotina de vida e acima de tudo, ter muita força de vontade para não ter recaídas e recuperar todo o peso perdido, associe a isso o exercício físico regular. E então veja os resultados! Alexandre Fernandes – Nutricionista Consulte – www.bemnutrir.com

104


Vegetarianismo | Saúde

Mitos do vegetarianismo Será que uma alimentação sem carne e peixe pode garantir o aporte nutricional adequado de proteínas, vitaminas e minerais?

A

pesar de existirem vastas evidências dos benefícios da adopção de um regime alimentar vegetariano em relação à saúde, são também numerosas as carências nutricionais resultantes de uma alimentação vegetariana desequilibrada. Para não correr riscos varie ao máximo o consumo de cereais integrais, leguminosas (e derivados), vegetais e frutos e, consuma, regular e moderadamente, gorduras vegetais de boa qualidade, oleaginosas, sementes e algas. Se é, ou pretende tornar-se vegetariano(a), a regra fundamental é variar. Considerações erradas e mitos associados à dieta vegetariana estão normalmente relacionados com uma prática alimentar pouco variada e inadequada. Um dos mitos associado ao regime vegetariano é o facto de que uma alimentação sem carne e/ou peixe não nos poder fornecer a quantidade e qualidade necessária de proteínas – falso. Na verdade, o consumo regular de ce-

reais integrais e hortofrutícolas (vegetais e leguminosas) ao longo do dia faculta-nos a dose diária recomendada de proteínas. Por outro lado, apesar dos alimentos de origem vegetal não conterem, na sua grande maioria, as designadas ‘proteínas de elevado valor biológico’ (que contêm todos os aminoácidos essenciais), a ingestão destes alimentos de forma diversificada e combinada no decorrer do dia, providencia o aporte adequado de todos os aminoácidos essenciais. Outros alimentos como a soja e derivados (tofu, tempeh, molho de soja, leite de soja, miso, etc) e alguns cereais, tal como a quinoa, podem garantir uma boa forma de obter proteínas de elevado valor biológico, sem ser necessário recorrer a produtos de origem animal. Um padrão alimentar vegetariano equilibrado deve também providenciar a quantidade adequada de vitaminas e minerais. São particularmente recorrentes as inquietações em relação ao Ferro, ao

Cálcio ou à cobalamina (vitamina B12). Em relação aos minerais, como é exemplo o Ferro ou o Cálcio, devemos lembrar que estes compostos orgânicos, presentes nos produtos vegetais, são bastante sensíveis tanto a potenciadores como a inibidores de absorção. Isto é, não basta ingerirmos uma quantidade exagerada de alimentos ricos em Ferro, é também necessário ter em conta que existem outros alimentos que podem potenciar a absorção de Ferro, como a vitamina C (presente em vários vegetais e frutos), e outros que podem inibir e/ou diminuir a sua absorção, como alguns polifenólicos presentes no café ou cacao. Deste modo, é necessário, para a preconização de uma alimentação saudável, conhecer não só os alimentos ricos num determinado mineral, como também descobrir os seus potenciadores e inibidores de absorção. Em relação aos minerais, é, de facto, importante lembrar que a demolha de alguns cereais integrais (sobretudo o arroz integral, a aveia, a cevada, entre outros) e vegetais pode diminuir alguns constituintes inibidores da sua absorção. Uma alimentação rica em alimentos de origem vegetal fornecerá sempre um excelente aporte de vitaminas. A vitamina B12 é, porém, a única excepção. No caso de vegetarianos vegan, a exclusão de quaisquer produtos de origem animal pode converter-se na deficiência desta vitamina, uma vez que a B12 é proveniente somente de produtos de origem animal. Neste caso, a American Dietetic Association (ADA) recomenda a suplementação desta vitamina, apenasem caso de necessidade. Os ovo-lacto-vegetarianos não devem, em princípio, sofrer desta deficiência nutricional. Muitos são, de facto, os mitos em relação ao vegetarianismo. No entanto, a regra de ouro é realmente conhecer este padrão alimentar, descobrindo os seus riscos e benefícios para a saúde. É importante ter em conta diversidade, a combinação de alimentos e a forma de os cozinhar. Ser vegetariano e saudável não é um mito. Próximo artigo: Os cereais integrais. Brígida Peres Ribeiro Nutricionista | Aconselhamento Alimentar Tel.: 919 129 331 brigida.ribeiro.nutri@gmail.com

105

Novembro 2011


Surf, Longboard & BodyBoard

“Os Verdadeiros Mit Pois é, parece que este ano Ke11y Slater está prestes a conquistar o seu 11º título de campeão mundial!!!

Novembro 2011

106


Surf, Longboard & BodyBoard

tos Vivos de hoje…”

107

Novembro 2011


Surf, Longboard & BodyBoard uma das melhores provas de todo o tour), Joel Parkinson com 41100 pontos e por fim o Taj Burrow com 40950 pontos. Tudo poderá ficar finalmente definido no Rip Curl Pro Search San Francisco e se o Ke11y vencer este mundial (2011), será considerado o campeão mundial mais “velho” da história, com apenas 39 anos.

C

omeçou a competir aos seis anos de idade, no Salick Brothers Surf Contest, o qual venceu. Jovem demais para viajar, desenvolveu as suas habilidades nas praias locais da Flórida, e por volta de 1982 ganhou quase todos os campeonatos de Menehune para garotos com idade inferior a 12 anos (Menehune era o nome de uma tribo mitológica de polinésios). Slater foi sagrado decacampeão mundial de surf em 2010, tendo competido igualmente nos X-Games de 2003 e 2004. Em maio de 2005, na final do Billabong Tahiti Pro em Teahupoo, Slater tornou-se o primeiro surfista a ter duas notas máximas (20 pontos numa escala de zero a vinte) no sistema de pontuação de duas ondas da ASP - Association of Surfing Professionals2 (a conquista correspondente ao sistema anterior de três ondas pertence a Shane Beschen em 1996). Slater acompanhou a evolução e as mudanças do desporto durante duas décadas, inspirando surfistas de duas gerações, sendo considerado por muitos como o maior surfista de todos os tempos. Se conseguir alcançar o título deste ano, será a sua 11ª vitória mundial a juntar às de 1992, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 2005, 2006, 2008, 2010, cinco destas, consecutivas (de 1994 a 1998), um autêntico recordista com um total de 55 vitórias na sua carreira, 43 vitórias no WCT – World Championship Tour, actualmente denominado WT – World Tour, 6 vitórias no Pipe Masters Hawaii (três delas, consecutivas, de 1994 a 1996),…

cido o Rip Curl Pro 2010, com 38 anos. Há poucos dias, já se celebrava a conquista do título mundial de 2011, no entanto, a ASP fez história ao anunciar que cometeu um erro na recente atribuição do título mundial a Kelly Slater, resultante do novo sistema de classificação e pontuação. Afinal, o surfista norte-americano ainda não é o novo campeão do mundo, pois segundo a ASP, Slater ainda necessita vencer mais uma “bateria” e não somente alcançar a terceira ronda do Rip Curl Pro Search, desta forma o Kelly pode até “perder” esse título, caso não vença qualquer “bateria” e Owen Wright conquiste as duas próximas provas (São Francisco e Pipeline). Atualmente, Kelly Slater está com 58150 pontos, seguido de Owen Wright com 45650 pontos, Adriano De Souza com 42450 pontos (vencedor da prova do passado mês de Outubro, em Peniche, no Rip Curl Pro Portugal 2011, recheado de muitos tubos e considerada

Foi considerado o campeão mundial mais novo da história, tendo vencido o mundial de 1992 com apenas 20 anos e em simultâneo considerado vencedor mais “velho” de uma etapa, por ter venNovembro 2011

108

Perante o erro da ASP, Slater manifestou-se nas redes sociais, afirmando que mesmo antes do comunicado, já se tinha apercebido da situação e que de seguida contactou a ASP e o caso foi confirmado. Efetivamente, mesmo antes de qualquer comunicado da ASP, Slater avisou, através do twitter para devolverem os chapéus e t-shirts do 11º título mundial, aconselhando que mantivessem o material alusivo ao 10º título. Poderão ver o vídeo de tributo ao possível vencedor de onze campeonatos mundiais de surf, o rei Ke11y: http://www. youtube.com/watch?v=65DQg5oY3ss Após esta manifestação de honestidade, Slater ainda brincou com a situação afirmando que agora as coisas vão tornar-se mais interessantes.

1- Website: www.kellyslater.com 2- Website: www.aspworldtour.com Fonte de todas as fotos: internet.


Surf, Longboard & BodyBoard Com o entusiasmo que as competições nos trazem e na senda do percurso estimulante para a conquista de mais uma boa onda decidimos, nesta edição, elucidar-vos de mais uma manobra:

A manobra desta edição é batida (rollercoaster) Quando estiver a cortar a onda e vier uma junção (espuma vinda contra si) é a grande oportunidade de dar uma boa batida, para tal deverá colocar a prancha na parte superior da junção, fazer força nas pernas e tentar descer para a base da onda. Existe ainda a simples batida na “cara” da onda, que é a manobra mais utilizada. Quanto mais água for projectada, melhor será o resultado da batida, para isso deverá se levar boa velocidade e acertar no sítio certo ao efectuar a batida, utilizando sempre o máximo de força nas pernas, sobretudo no pé de trás. Uma batida não é mais do que uma manobra em que o surfista acerta a crista (“lip”) da onda com a parte de baixo da prancha.

Foto de: Júlio Barreiros

Foto de: Júlio Barreiros

Foto de: Júlio Barreiros

Publicidade

SOLUÇÕES PARA AQUECIMENTO DE PISCINAS

109

Novembro 2011


Surf, Longboard & BodyBoard Nesta edição entrevistámos o surfista Bruno Martins.

“Ao surfar aprendo mais so e sinto-me mais vivo e pres Nome: Bruno Alberto Lemos Soares Martins Idade: 27 Anos Local: Amadora Estudos: Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Profissão: Projectista de RCCTE&RSECE Tempo de prática de Surf: 3 anos (anos a sério)

Quiver – Que pranchas tens? Tenho 3: 6’0’’, All-in-one 5’6’’ e 6’4’’. Porque escolheste praticar Surf? BM: Foi algo que sempre desejei desde muito pequeno. Tentava sempre arranjar forma de ver o Portugal Radical para ver algo de Surf, mas apenas mais tarde me foi possível iniciar devido a um conjunto de constrangimentos. Patrocínios? BM: O meu esforço laboral… Apoios? Essência - Escola de Surf, Bodyboard e Longboard Quais os teus objectivos a curto prazo relacionados com o teu Surf? Evoluir e curtir… Ou seja o de qualquer praticante deste modo de vida. Perfeito seria para já poder surfar mais do que apenas ao fim-de-semana Praticas algum desporto complementar? Porquê? Às vezes dou umas voltas no T-board (tipo de skate).

Foto de: Margarida Afonso

Viagens que fizeste e/ou gostarias de fazer? Já fui às Maldivas duas vezes (ainda estou em recuperação psicológica da última, por ter que regressar para Portugal). Gostaria de fazer algumas das habituais: Austrália, Sri Lanka, Nova Zelândia, Califórnia, Indonésia e alguns destinos africanos que prefiro para já deixar nos segredos dos deuses. Opinião sobre o nosso país, para a prática destas modalidades: Apesar de algumas vezes nos queixarmos da água fria e condições menos boas, a verdade é que quem realmente tem tempo e algum budget (para viajar pelo país), pode usufruir de muito boas ondas e excelentes dias de surfadas com pouca gente dentro de água. A costa é muito boa para proporcionar boas surfadas e bons atletas. Agora depende não só de como as coisas evoluem em termos de modalidade, mas principalmente dos objetivos de cada um.

Pico preferido? Particularmente gosto de Sultan’s ou Jail’s (ambos nas Maldivas), mas se pudesse escolher faria a escolha de qualquer surfista, uma onda perfeita apenas com os amigos mais próximos. Manobra preferida? Batida na junção. Maior susto no Surf? Susto, não apanhei nenhum digno desse nome para já, mas tive uma luta menos interessante este ano com o “inside” de Honky’s (Maldivas). O que achas do Surf como desporto? Surf para mim é a actividade física que melhor faz à mente. Permite-te encontrar um paralelismo em relação à tua vida. A satisfação que atinges no sincronismo que tens com o mar em cada surfada transcende o simples bem-estar físico e psicológico. Ao surfar aprendo mais sobre mim, e a minha vida, e sinto-me mais vivo e presente. Opinião sobre o estado destes des-

Publicidade

Essência - Escola de Surf, Bodyboard e Longboard de: Renato A. G. P. Nunes

COSTA DA CAPARICA - PRAIA DA RAINHA - QUEEN'S BEACH CLUB Certificada pela: Federação Portuguesa de Surf Registo como Operador Marítimo-Turístico, no Turismo, I.P.: 130/2011 Reconhecida para realização de Actividades de Turismo de Natureza na Rede Nacional de Áreas Protegidas, pelo I.C.N.B.

Tlm: +351 96 602 52 52 Endereço Web: www.essencia-surf.com E-mail: geral@essencia-surf.com Messenger: essencia-surf@hotmail.com

Novembro 2011

110


Surf, Longboard & BodyBoard

obre mim, e a minha vida, sente”

Foto de: Margarida Afonso

portos em Portugal? O “boom” é evidente e toda a gente fala dele. O que pode ser melhorado? Penso que a Federação tem ainda um longo caminho a percorrer assim como a nossa mentalidade em relação à esfera desta modalidade. Ainda assim, Penso que estamos cada vez mais a perceber qual será o bom caminho a percorrer. Mestre do estilo (teu atleta favorito) no Surf? Ke11y Slater (se o gajo não ganha os 11 títulos já me estou a queimar…), Rob Machado, Dane Reynolds, Clay Marzo e obviamente o já falecido Andy Irons. Para mim apenas como surfista e não competidor, o melhor dos referidos é Dane Reynolds. Ah já me esquecia de um Sr. muito importante no meu surf e cujo estilo dentro de água e forma de estar na vida me tem ensinado muito – Renato Nunes. Em relação ao número de competições em Portugal? Somos um dos Países com o calendário mais preenchido. Em que é que pensas que isso pode beneficiar os nossos surfistas? Confesso que não conheço totalmente o que se passa em termos competitivos em Portugal, mas parece-me que devia haver uma certa adaptação nos modelos, para facilitar a formação mais capaz de atletas desde idades mais tenras e possibilitar a adaptação de todos aos circuitos internacionais. Penso que devíamos ter algo como a NSSA (não sei se ainda é este o nome) existente nos USA. Esta tem sido uma das

responsáveis pelo aparecimento de tão bons nomes do surf mundial. Uma surfada memorável que tenhas dado? Chicken’s e Sultan’s, este ano nas Maldivas com toda a gente aos berros dentro de água com o alinhar dos astros para nos presentearem com algumas das melhores ondas que alguns de nós já surfaram. Mensagem a deixar: BM: Atitude relaxada e respeitadora dentro de água é o melhor para que o “feeling” de uma surfada seja positivo.

Foto de: Margarida Afonso

111

Novembro 2011

Assim fechamos o artigo destas modalidades, cada vez mais praticadas por todos e de todas as faixas etárias. Parece que o mundo está cada vez mais atento ao…mar! Caso tenham dúvidas que gostassem de ver esclarecidas, por surfistas, nas entrevistas de futuras edições, não hesitem em enviar-nos um e-mail para: geral@essencia-surf.com Por aqui ficamos nesta edição, aguardando os resultados do ASP World Title Race 2011! Até lá… Boas Ondas!


Publicidade

Rua 1º de Maio, nº 58-A Amora Fax: 21 082 53 22 | Email: cila-cruz@hotmail.com

CGK

SOARFIL

Investimentos Imobiliários

SOCIEDADE DE CONSTRUÇÕES, LDA. PROJECTOS E ORÇAMENTOS

CONSTRUÇÕES CIVIS INDUSTRIAIS

OBRAS PÚBLICAS E MILITARES

Rua Associação Reformados Corroios nº22 2855-109 Corroios

TEL.: 212 595 928 - FAX: 212 594 040

Rua Maria Judite Carvalho, nº 15 C - Feijó - 2810 ALMADA

Escalão Iniciados Juvenis Infantis Infantis Juvenis Iniciados Iniciados Iniciados Iniciados Infantis Juvenis Juvenis Infantis Infantis Juvenis Infantis Juvenis Juvenis Infantis Juvenis Juvenis Infantis Juvenis Infantis Infantis Iniciados

Escalão Data Hora Equipa A Nº Nº Jogo Equipa Data A INICIADOS Hora 22-Out-11 9H30 57 GDD CASCAIS Jogo JUVENIS 29-Out-11 15H 887 GD SESIMBRA Infantis 5-Nov-11 11H30 11 GD SESIMBRA 22/Oct/11 9H30 9h3057 GDD Cascais Infantis 5-Nov-11 10 GD SESIMBRA JUVENIS 6-Nov-11 12h BELENENSES / BLUE 29/Oct/11 15H 887 891 GD SESIMBRA INICIADOS 6-Nov-11 14H00 63 GD SESIMBRA 5/Nov/11 11H30 11 GD SESIMBRA INICIADOS 6-Nov-11 15H30 65 GD SESIMBRA INICIADOS 12-Nov-11 69 SESIMBRA CSC MARIA 5/Nov/11 9h30 14H3010 GD INICIADOS 12-Nov-11 16H00 72 MARISTAS CARCAVELOS 6/Nov/11 12h 891 Belenenses / Blue Infantis 12-Nov-11 18h00 21 CF BELENENSES JUVENIS 13-Nov-11 10h30 6/Nov/11 14H00 63 894 GD SESIMBRA CVO JUVENIS 19-Nov-11 14h00 897 VC SETÚBAL 6/Nov/11 15H30 65 GD Infantis 19-Nov-11 15h00 24 SESIMBRA CSC MARIA Infantis 26-Nov-11 17H00 28 VC 12/Nov/11 14H30 69 900 CSC MARIALUSÓFONA JUVENIS 27-Nov-11 15h00 LUSÓFONA VC Infantis 3-Dez-11 15H00 35 GD SESIMBRA 12/Nov/11 16H00 72 902 Maristas Carcavelos JUVENIS 4-Dez-11 16h00 OFICINAS S. JOSÉ JUVENIS 10-Dez-11 GD SESIMBRA 12/Nov/11 18h00 15h0021 905 CF Belenenses Infantis 10-Dez-11 17H00 37 GD SESIMBRA 13/Nov/11 10h30 15h00 894 909 CVO JUVENIS 17-Dez-11 GD SESIMBRA JUVENIS 7-Jan-12 15h00 912 GD SESIMBRA 19/Nov/11 14h00 897 VC Setúbal GD Infantis 7-Jan-12 17h00 43 SESIMBRA JUVENIS 14-Jan-12 15h00 915 GD 19/Nov/11 15h00 24 CSC Maria SESIMBRA Infantis 15-Jan-12 15h00 46 CR PIEDENSE 26/Nov/11 17H00 28 Lusófona VC CSJ BRITO Infantis 21-Jan-12 15h00 52 INICIADOS 19-Nov-12 15h00 74 27/Nov/11 15h00 900 Lusófona VCGD SESIMBRA 3/Dec/11 15H00 35 GD SESIMBRA 4/Dec/11 16h00 902 OFICINAS S. JOSÉ 10/Dec/11 15h00 905 GD SESIMBRA 10/Dec/11 17H00 37 GD SESIMBRA 17/Dec/11 15h00 909 GD SESIMBRA 7/Jan/12 15h00 912 GD SESIMBRA 7/Jan/12 17h00 43 GD SESIMBRA 14/Jan/12 15h00 915 GD SESIMBRA 15/Jan/12 15h00 46 CR Piedense 21/Jan/12 15h00 52 Colégio S.João de Brito 19/Nov/12 15h00 74 GD SESIMBRA

Novembro 2011

112

X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X

Equipa B

Local

GD SESIMBRA OFICINAS S. JOSÉ GDD CASCAIS ERD AMÉLIA GD SESIMBRA AD MARISTAS JAC

MARISTAS LISBOA SALA DESPORTO GDS CR PIEDENSE CR PIEDENSE Acácio Rosa MARISTAS CARCAVELOS MARISTAS CARCAVELOS

Equipa B

X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X

GD SESIMBRA Oficinas S. José GDD Cascais GD SESIMBRA ERD Amélia GD SESIMBRA GD GD SESIMBRA SESIMBRA GD Maristas SESIMBRA AD GD SESIMBRA JAC GD SESIMBRA GD SESIMBRA GD SESIMBRA GD SESIMBRA OFICINAS S. JOSÉ GD SESIMBRA GD SESIMBRA BELENENSES / BLUE GD SESIMBRA EF LENCASTRE GD SESIMBRA CVO VC SETÚBAL GD SESIMBRA CN GINÁSTICA GDLUSOFONA SESIMBRA GD SESIMBRA GD GD SESIMBRA SESIMBRA CR PIEDENSE GD SESIMBRA Oficinas S. José GD SESIMBRA Belenenses / Blue EF Lencastre CVO VC Setúbal CN Ginástica Lusofana GD SESIMBRA GD SESIMBRA CR Piedense

Local

Resultado 3 3 2 3

-

1 0 3 0

Maristas Lisboa Sala Desporto GDS 2 - 3 1-3 CR Piedense 3-0 SAMPAIO CR Piedense SAMPAIO AcácioZarco Rosa EB 2,3 Gonçalves Algés Pav. Mun. São J. Barra Maristas Carcavelos Pav. Mun. Aranguês MaristasC. Carcavelos Colégio Sagrado Maria Universidade Lusófona Sampaio Univ. Lusof. Camp. Grande SALA DESPORTO GDS Sampaio Pav. Col. Sal. Of. S. José SALA DESPORTO GDS Zarco Algés EB 2,3 Gonç. SALA DESPORTO GDS Pav. Mun.GDS São J. Barra SALA DESPORTO SALA DESPORTO GDS Pav. Mun. Aranguês SALA DESPORTO GDS SALA DESPORTO GDS Colégio Sagrado C. Maria CR PIEDENSE Universidade Colégio S.João de Brito Lusófona SALA DESPORTO GDS Univ. Lusof. Camp. Grande SALA DESPORTO GDS Pav. Col. Sal. Of. S. José Sala Desporto GDS Sala Desporto GDS Sala Desporto GDS Sala Desporto GDS Sala Desporto GDS Sala Desporto GDS CR Piedense Colégio S.João de Brito Sala Desporto GDS

Resultado 3-1 3-0 2-3 3-0 2-3 1-3 3-0


Voleibol

Revista O Praticante já é VOLLEYFRIEND do voleibol do GD Sesimbra O Voleibol do GD Sesimbra tendo em conta a parceria existente com a revista O Praticante irá enquadrar a Revista no seu projecto VOLLEYFRIEND, assim para além de algumas outras vantagens O Praticante irá ter o seu nome inscrito nos notáveis que apoiaram o voleibol esta época, e que estará brevemente em exposição na Sala de Desporto do GD Sesimbra. O GD Sesimbra agradece mais uma vez a todos os que com o seu apoio permitiram a continuidade deste nosso projecto.

infantis Femininos

E

nquadrados nos respectivos campeonatos regionais e nacionais, que se iniciaram no passado mês de Outubro e que irão decorrer ao longo da época divididos por diferentes fases e consequentemente por diferentes graus de exigência. Para já os adversários repetem-se pelos diferentes escalões e podemos encontrar alguns como CR Piedense, Oficinas S.José, Colégio Sagrado Coração de Maria, AD Pedro Eanes Lobato, AD Maristas, CVO, CNG, Lusófona VC, GDD Cascais, JAC, VC Setúbal entre outros. Ao Voleibol do Grupo Desportivo de Sesimbra compete lutar pelos seus objectivos competitivos e sobretudo de tarefa, avaliando sistematicamente a evolução dos seus atletas não só através dos resultados desportivos mas sobretudo pela evolução técnica e táctica das suas equipas.

Em cima da esq. para a direita: Fábio João, Beatriz Figueira, Lilia Prymak, Filipa Alves, Maria Adelaide Guimarães, Mariana Viçoso, Patrícia Gago, Ana Sofia Campos, Sr. Carlos Palmela. Em baixo da esq. para a direita: Patrícia Santos, Débora Ribeiro, Filipa Costa, Marta Malhado Irene Costa, Catarina Sénica, Ana Carina Pinto. falta aqui a Mafalda Meneses que não teve presente neste treino.

Em cima da esq. para a direita: Luís Santos, Sofia Leandro, Carolina Marcelino, Patricia Tomás, Mara Sargedas, Rafaela Martins, Adriana Mello, Tiago Pinhal. Em baixo da esq. para a direita: Catarina Carvalho, Mariana Rosa, Lígia Aldeia, Margarida Jesus, Constança Brites, Daniela Jesus, Claudia Reis.

INICIADOS Femininos

O voleibol do Grupo Desportivo de Sesimbra irá esta época desportiva competir a nível federado nos escalões de minis masculinos e femininos, infantis, iniciados e Juvenis femininos.

Juvenis Femininos

Arranque da nova época a todo o gás

Em cima da esq. para a direita: Paulo Soromenho, Débora Reis, Mariana Correia, Rita Jaqueta, Bianca Moleta, Leonor Guilherme, Joana Gomes, Filipa Júlio, Débora Nunes, Catarina Ferreira, Luís Calheiros Em baixo da esq. para a direita: Marisa Mata, Bernardete Casaca, Nádia Pila, Daniela Cláudio, Inês Martelo, Leonor Nabais, Catarina Caetano, Leonor Silva, Ana Tavares. 113

Novembro 2011


Yoga

ॐ Yoga Sámkhya no “Avante!” Já pelo quinto ano consecutivo a Confederação Portuguesa do Yoga participou na Festa do «Avante!»

O

programa desportivo de noite de sábado foi aberto com as apresentações do Yoga Sámkhya. Centenas de pessoas que se juntaram no Espaço Polidesportivo puderam assistir às demonstrações avançadas desta prática milenar, apresentadas por professores e alunos. Foram momentos de beleza, harmonia e técnica que reafirmaram as potencialidades desta filosofia primordial no caminho do desenvolvimento integral do Ser Humano. Uma das apresentações de Yoga foi a sequência Adulto-Criança. A Dra. Rosa Xufre, educadora de infância e Mestra

de Yoga para crianças falou sobre os Benefícios do Yoga para crianças: “A criança constitui simultaneamente uma esperança e uma promessa para uma Humanidade melhor, uma vez que ela pode transformar e encher de AMOR o mundo, ao mesmo tempo que a sua disciplina e autodomínio se desenvolvem como expressão de perfeita liberdade e autonomia, trabalhando assim para a grandeza da HUMANIDADE. O Yoga ajuda a criança a caminhar com maior consciência e segurança, oferecendo-lhe a possibilidade de conviver com o melhor de si própria, ensinando-lhe a harmonizar as suas energias, proporcionar-lhe um FUTURO RISONHO e FELIZ.” A prática de Yoga nas crianças preserva e mantém a sua flexibilidade, pureza, imaginação e criatividade, consolida o desejo de Sabedoria, melhorando extraordinariamente o rendimento escolar; educa a atenção e desenvolve a concentração, o crescimento saudável, respeitador e exponencial; confere uma forte base ética e moral de respeito por si, pelo próximo e pela envolvente humano-cósmica e planetária. A participação foi assegurada pelos Centros de Yoga do Seixal, Barreiro, Setúbal, Sesimbra e Telheiras, apoiada

Novembro 2011

114

pela Sede Nacional da Confederação Portuguesa do Yoga, com orientação filosófica do seu Presidente e Grande Mestre do Yoga Jorge Veiga e Castro / Jagat Guru Amrta Súryánanda.

www.yoga-samkhya.pt Om Shánti! Náráyana (Marina Issakova) Directora do Centro do Yoga - Áshrama Seixal http://www.yoga-seixal.com


Publicidade

www.m-banza.com | geral@m-banza.com


90paraLojas ao seu dispor... as suas compras de natal Visite-nos!

CENTRO COMERCIAL

Supermercados Pingo Doce Casa Pia de Lisboa – Bingo D’Amora Camara Municipal do Seixal - Loja do Munícipe Eu & Tu – Pronto a Vestir Marco Sport - Material de Desporto Oculista Antunes Corte e Beleza – Cabeleireira Sininho – Pronto a vestir Criança e Bébé Piccolino – Pronto a Vestir Criança e Bébé Brinca Brincando – Brinquedos CL Fashion – Pronto a Vestir Senhora Jack Joias – Compra de Ouro Perfumaria Lily – Perfumaria Carmen Boutique Casinha da Ana – Arranjos de costura Krismar – Cabeleireira CL Fashion – Pronto a Vestir Homem Perfumaria Piramide Beauty Nail´s – Unhas de Gel Maringá – Manicure / Cosméticos Manoor – Telemóveis

Rosa Tropikal – Moda Feminina Must- Amora – Telemóveis e Payshop Polo Star – Pronto a Vestir Foto Centro 5 – Fotografia Orquijoias – Ourivesaria Kapa – Sapataria Florista Bia Bazar Chinês Millennium BCP Quiosque Mimo Munditransfers - Câmbios / Transferências Cantinho da Bia – Arranjos de Costura Gury Tatoo – Tatuagens Mestre Silva – Sapateiro Arda – Lingerie Roda Vida – Seguros Alma D’Ouro – Compra de Ouro BrothersStar – Design de Comunicação Boca Doce – Goluseimas Elizabete Boutique Prata Azul – Artesanato

Consultor Financeiro – Consultadoria Luana – Arranjos de Costura Estetica Lina Eugénio Sousa – Omeopata Lojas Paraíso – Lingerie Presença Amora – Estéticista Coisas do Mundo – Moda e Acessórios Atrevida – Sexy Love Declaine – Decoração Foto Bébé Guida - Estudio de Fotografia Para Ti – Cosméticos ZUL – Produtos Naturais Casa do Cabelo – Cabeleiras / Postiços Digikero – Informática Anjos D’Arte – Bordados e Costura Sapataria Xana - Sapataria Kafé Jesse – Restaurante Coquis – Hamburgaria LH – Ginásio O Sonho – Restaurante Cristiane Vaz – Instituto de Beleza

Avenida 1º de Maio, 35 – A, Paivas , 2845-162 AMorA Telf.:

21 225 01 23 | Fax: 21 088 38 49 | E-mail: ccamora.adm@netvisao.pt

O praticante - Revista / Publicação Desportiva - Edição 44  

Edição especial com cento e dezasseis páginas, mais dezasseis que habitualmente. A Publicação Desportiva "O Praticante" com edição impressa...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you