Page 1

O Praticante DESPORTO | LAZER | SAÚDE

http://opraticante.bloguedesporto.com

Agosto | Setembro 2012 • Nº 47 • Bimestral • Distribuição Gratuita

BICICLETAS

Acessórios | Assistência

Charneca - 214 062 737 Paivas - 210 892 663

Airsoft

“Morto a passar”

Saúde

■ Prevenção da lesão no joelho ■ Dieta de Treino

BTT em ascensão


Formação Profissional Certificada

Técnico Auxiliar de Fisioterapia Geral de Massagem e Terapias Orientais Geral de Medicinas Alternativas Massagem Ayurvédica Terapêutica Thai Yoga - Massagem Tradicional Tailandesa Indian Head Massage Monitor de Pilates I Workshop Bambuterapia, Aromaterapia

Drenagem Linfática Manual Rituais de SPA Massagem Geotermal Pinda Swedana Shirodhara Fármacia Herbal TRX - Suspencion Training Workshop Moxabustão, Ventosaterapia

www.trevo.pt - geral@trevo.pt | 961.694.647 - 913.570.990 - 211.808.177 Amora - Setúbal - Montijo - Évora - Albufeira - Portimão


Editorial

A ciência da administração da pressa A Directora: Amália Mendes amalia.opraticante@gmail.com

ciência da administração do tempo, é um dos maiores desafios de hoje. As pressões externas são tantas, e tão insistentes, que tiram de muita gente a capacidade de viver em paz. Isso pode ser ilustrado pela história de uma tartaruga. Este animal tem tempo: esta é a sua grande riqueza. É algo que todos necessitamos acima de todas as coisas, mas também algo, que desperdiçamos e jogamos fora. De fato, a tartaruga não tem pressa, nem para respirar. Respira lentamente, apenas três vezes por minuto, como se fosse algum grande mestre de ioga. Por isso ela vive em paz. Não está preocupada com nenhuma das superficialidades urgentes que preenchem a vida quotidiana actual. Na famosa fábula de La Fontaine, a tartaruga aposta uma corrida com a lebre, mas esta subestima o adversário e vai descansar. Descansando, dorme. O sono simboliza a falta de atenção diante da vida e do tempo que passa. Na fábula, a lebre só acorda quando a lenta, mas tenaz e atenta tartaruga já garantiu a vitória. Frases como “devagar se vai ao longe” e “a pressa é inimiga da perfeição” bem poderiam ter sido inspiradas em alguma tartaruga, ou ditas por ela. A lição básica da tartaruga para os seres humanos consiste em levantar uma questão que deve

ser examinada com calma: “É bom viver perseguidos pelo sentimento de pressa? Vale a pena?” Às vezes, é fazendo as coisas devagar, que se alcança o melhor resultado, e é fazendo menos coisas, bem feitas, que você atinge a sua meta. Quando uma pessoa, ou uma sociedade inteira, se agitam demais, é porque não estão a saber enfrentar as questões que realmente interessam. Esse tem sido o objectivo de “O Praticante”, ao longo de quase nove anos, temos vindo a crescer de uma forma pautada, estruturada e sustentada, sem entrar em loucuras, que poderiam colocar em risco a sua continuação. Mostrando essa mesma sustentação, de quem sem pressas continua a trilhar o seu caminho, pautando os seus actos, pela certeza de estar no bom caminho, como no bom caminho continuam as ditas modalidades amadoras, proporcionando que o nome de Portugal, seja nomeado em todo o mundo. É nesse sentido que prosseguiremos o nosso trabalho, conscientes do nosso papel perante a sociedade. Para os que neste período gozam, ou vão de férias, boas férias, cá nos encontraremos de novo em Setembro. Até lá pratiquem desporto

Pratiquem desporto, liberta e alivia a tensão a que estamos sujeitos diariamente, aconselhe-se.

O Praticante

3

Agosto | Setembro 2012


Índice

Atletismo 14 | 3ª Edição dos trilhos de Almourol

BTT 42 | 2º Passeio BTT “ Trilhos de Casével”

Editorial 3 | A ciência da administração da pressa Atletismo 6 | 5ª Edição do Axtrail 10 | The North Face Transgrancanaria 11 | 2ª etapa “Oh Meu Deus” 12 | I Trail de Penfirme 13 | Corrida sempre mulher 14 | 3ª Edição dos trilhos de Almourol 18 | 8º Circuito de Arouca – Senhora de Mó 20 | 7ª Edição da Corrida do SLB – Benfica 22 | Ultra Trail São Mamede 24 | Noticias Nacionais / Internacionais 32 | Perspectiva – A saga de Joel | Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium / O

41 | 3º Passeio BTT “Na Pegada do Lobo” 42 | 2º Passeio BTT “ Trilhos de Casével” 44 | 3º Raid BTT Piranhas do Alqueva 46 | 3º Passeio BTT Cidade dos Templários 47 | Calendário Nacional de Eventos BTT Ciclismo 48 | Duelos ao centésimo! Cicloturismo 50 | “José Manuel Caetano, um presidente, uma gestão exemplar” 54 | 22º Passeio de Moscavide 56 | 24º Passeio do Pinhal Novo 58 | 8º Passeio do Penteado 60 | Passeio da Charneca 62 | IX Congresso Ibérico “A Bicicleta e a cidade” Desportos de combate | Artes marciais 64 | Campeonato Nacional de Individuais de Karaté Shukokai 66 | Campeonato nacional de Kickboxing 2012 68 | Entrevista ao Presidente da FPKM Mário Fernandes 69 | Eleições na FPKM 70 | Kickboxing em Mirandela

Praticante

BTT 36 | 1ª Maratona de Sintra BTT 38 | 5ª Maratona BTT Sardoal 40 | Estremoz Bike 2012

Desportos de combate 66 | Campeonato nacional de 2012 teve um êxito total

jogos de combate 88 | Airsoft surge no Clube Recreativo da Cruz de Pau | Êxito total

Revista nº 47 | 20.000 exemplares | Periodicidade: Bimestral Publicação de Revistas Desportivas, Unipessoal Lda. Avª 25 de Abril, 138 - Casal do Marco 2840-604 ALDEIA DE PAIO PIRES Tel.: 914 848 407 Reg. no I.C.S.: 124.273/03 | Dep. Legal: 223.591/05 Directora: Amália Mendes amalia.opraticante@gmail.com

Geral: opraticante@gmail.com Noticias: opraticantenoticias@gmail.com Comercial: opraticantecomercial@gmail.com Assinaturas: opraticanteassinaturas@gmail.com Paginação: Vitor Vieira | vimorisi@gmail.com Impressão: Peres-Soctip – Soc. Tipográfica, S.A. Estrada Nacional 10, km 108,3 | Porto Alto 2135-114 SAMORA CORREIA Agosto | Setembro 2012

4

O Praticante

Tel.: 263 009 900 Proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta revista, ou a sua cópia scaneada, transmitida, armazenada ou traduzida para qualquer linguagem humana ou de computador, sob qualquer forma ou por qualquer meio, electrónico, manual, fotocópia ou outro, ou divulgado a terceiros sem autorização prévia e por escrito da gerência desta empresa.


Índice

Karting 94 | Falta de assiduidade de equipas contrasta com o Campeonato

NATAÇÃO 98 | A.N.A. bate recorde nacional

72 | Ginásio Clube Miradelense – Onde nascem campeões 74 | 1ª Gala de Kickboxing do Real Sport Clube 76 | Clube Musical União vencedor das taças nacionais 78 | K1 Luso conquistou 11 campeões 80 | Campeonato Nacional de Taewondo Sub 21 e Cadetes | Campeonato Mundial de Taewondo - Juniores 82 | Campeonato Europeu de Taewondo sub-21 84 | II Festival Internacional de artes marciais Publireportagem 86 | Escola de Condução Topdrive Jogos de combate 88 | BET (Black Eagles Team) | 24 Horas, 24 Modalidades 90 | Operação Eagles Nest III 92 | Dia Nacional do Paintball Karting 93 | 15º Campeonato da Nacional Kart 2012 94 | 9º Troféu da Nacional Kart 2012 95 | Henrique Gonçalves Nacional Kart 2012 96 | EKT – Endurance Karting Team

97 | Banda desenhada Karting Natação 98 | Campeonato Nacional de Juvenis | Torneio Nadador Completo - Estoril 99 | Campeonatos Nacionais de Juniores e Séniores Orientação 100 | II Open cde Orientação de Precisão do Hospital da Prelada 102 | Norte Alentejano O’ Meeting 2012 104 | XX Troféu de Orientação do CPOC 105 | Campeonato do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2012 Saúde 106 | Prevenção da lesão no joelho 108 | Reflexologia podal 109 | Acupunctura no desporto 110 | Dieta de treino 112 | Desporto de valores e o valor do exemplo 113 | Receitas Vegetarianas Yoga 114 | Yoga em Familia

Saúde 106 | Prevenção da lesão no joelho

ORIENTAÇÃO

100 | Diana faz a “dobradinha”

http://opraticante.bloguedesporto.com

Notícias desportivas actualizadas diariamente O Praticante

5

Agosto | Setembro 2012


Atletismo 5.ª edição do AXtrail

Trail Running ao rubro AXtrail®series voltou às Aldeias do Xisto do Casal de S. Simão e Ferraria de S. João.

Agosto | Setembro 2012

6

O Praticante


Atletismo

O Praticante

7

Agosto | Setembro 2012


Atletismo

N

em a chuva impediu os atletas inscritos na #01 serie do AXtrail® de desfrutarem deste magnífico percurso. O primeiro lugar do pódio foi ganho pelo atleta da Salomon Portugal Albino Magalhães e nas mulheres sagrou-se vencedora Susana Simões do Porto Runners. Muitos foram os atletas que percorreram os trilhos da prova Foz de Alge – Ferraria de S. João. Apesar da chuva e de algumas desistências de última hora, cruzaram a meta mais de 130 atletas. No que toca ao percurso da prova, as opiniões são unânimes e estão presentes em vários comentários via facebook. João Almeida que já tinha participado na edição anterior deste percurso diz “Digo e repito, é o meu trilho favorito!! Mais uma vez AXtrail no seu melhor. A chuva “roubou” a habitual e saborosa festa no local de meta, mas ainda assim obrigado pelo esforço e momento proporcionado!!” Já Bruno Tavares que participou pela primeira vez numa prova do AXtrail deixa o seguinte comentário: “Primeira etapa do AXtrail que participei, percurso espetacular, a única coisa que lamento e não ter participado nas

Agosto | Setembro 2012

edições anteriores, vou-me inscrever para as restantes etapas. Parabéns a organização.” A prova completou um total de 32 km de distância e cerca de 1400 m de desnível acumulado, por trilhos ribeirinhos, algo arenosos e alguma lama, fruto das condições meteorológicas que se fizeram sentir. A fase final do percurso apresentava desníveis mais acentuados e singletracks rochosos que marcaram a principal dificuldade dos atletas.

Caminho do Xisto

Em simultâneo com a prova, decorreu uma caminhada de 5,5 km na Aldeia do Xisto do Casal de S. Simão. O percurso contou com 30 inscritos e foi orientado por Jael Palhas, que fez a interpretação da paisagem, tradições e outras curiosidades deste percurso. Deste modo os familiares e amigos dos atletas puderam conhecer uma parte do percurso da prova e simultaneamente apoiar e motivar os atletas ao cruzarem-se com eles.

8

O Praticante


Atletismo

As próximas provas

A prova de domingo foi a primeira de 3 series que compõem o AXtrail®series 2012. A #2 serie deste circuito realizou-se em Alvaiázere e será divulgada na próxima edição da nossa publicação. A final do circuito está marcada para o dia 10 de Novembro, com duas provas distintas: o UTAX com 75km de distância, e o Trail da Lousã com apenas 30km mas igualmente interessante e desafiador. Ambos os percursos garantem a passagem por várias Aldeias do Xisto e por trilhos de grande tecnicidade e beleza! Se gostou do K42 Portugal, não vai mesmo querer perder um destes desafios! Para além das provas, este ano o AXtrail® contará também com a realização

de um Trail Running Camp no fim-de-semana de 8 e 9 de Setembro, nas Aldeias de Fajão e Benfeita. São dois dias exclusivamente dedicados à modalidade, com a presença garantida de alguns dos melhores atletas nacionais e inter-

nacionais. O objectivo é o de proporcionar aos presentes workshops técnicos de trail running, de promover a troca de experiências e o convívio entre atletas. Texto: Go Outdoor Fotos: Bruno Baptista

O pódio Masculino foi o seguinte: 1 – Albino Magalhães - Salomon Portugal - 02:48:22.08 2 - Nuno Silva - Desnível Positivo/Sportzone- 02:50:07.00 3 – Pedro Marques – Lobos do Monte - 03:07:00.83 Na classificação geral feminina obtiveram-se os seguintes resultados: 1 - Susana Simões – Porto Runners - 03:52:08.95 2 - Patrícia Leite – Núcleo Montanha Espinho - 04:15:14.77 3 - Júlia Conceição - Confraria Trotamontes | Porto Runners - 04:26:30.02

Publicidade

O Praticante

9

Agosto | Setembro 2012


Atletismo The North Face Transgrancanaria, 123 km

Armando Teixeira, um português em segundo lugar Cerca de 1900 inscritos, 1808 a partir, mais de 1400 finalistas, cerca de 400 pessoas na organização são números que dizem bem da importância desta prova no panorama internacional das corridas de montanha.

C

om quatro distâncias, Starter com 24 km, Maratón com 42 km e 3400 m de desnível acumulado (quase todo a descer dos mais de 1900 m de altitude até à praia!), Sur-Norte com 96 km e 8200 m de desnível e, Transgrancanaria com 123 km (no final foram 128 km). Com um impressionante desnível acumulado de 11000m e com cerca de 5000m positivos alcançados na primeira parte da prova (até aos 80 km e que viriam a mostrar-se a maior dificuldade), a prova decorre em sistema de travessia da Grande Canária desde a praia do Inglês (Maspalomas) até Las Palmas a sua Capital. Muitas desistências “ilustres” como a Inglesa Lizzy Hawker, Zigor Iturrieta ou Nerea Martínez, entre os mais de 1800 atletas presentes e outras tantas desclassificações (o regulamento aqui é para se cumprir), caso da Catalã Emma Roca ou Miroslav Osladil. Com muitos atletas Lusos presentes nas diferentes provas (123, 96, 42 e 24 km) e, com muitos dos melhores atletas do mundo também a marcarem presença, a prova maior foi ganha pelo Francês Sebastien Chaigneau, The North Face, com 12h.54”(!) seguido, brilhantemente, do Português Armando Teixeira, Salomon, com 13h.27” (1º sénior) e em 3º o Inglês John Tidd, Individual, com 14h.31”. Nas senhoras venceu a Brasileira Fernanda Maciel, The North Face, seguida de Esther Gonzalez, Individual, e em 3ª Denise Zimmermenn,

Salomon. O Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante esteve presente, na prova de 123 km, com o atleta José Simões que se classificaria na posição 66 da geral e em 6º no escalão M50 posição que honra a equipa do Seixal dada a concorrência em prova. A “Armada Lusa” que esteve brilhantemente representada na classificação, com Armando Teixeira a sobressair, mas também outros atletas em evidência, casos do Madeirense Leonardo Diogo

Egídio Rodrigues, Nuno Gonçalves e Sérgio Perdigão, do Clube de Montanha do Funchal Agosto | Setembro 2012

10

O Praticante

ou Luis Pereira, sem dúvida uma tabela que quase dava para uma classificação geral duma prova de Montanha! Uma palavra final para a organização que tudo fez para proporcionar aos atletas uma corrida à altura das expectativas, mas que não deixou de actuar em todos os casos de “incumprimento” dos regulamentos. Texto: José Simões

Classificações da “Armada Lusa” Leonardo Diogo 11º Geral e 4º M40 com 16h.58” / Luis Pereira 19º / 11º M30 com 17h.43” / Luis Freitas 40º / 12º M40 com 19h.08” / José Simões 66º / 6º M50 com 20h.46” / Paulo Rodrigues 107º / 33º M40 com 22h.45” / Egidio Rodrigues 111º / 12º M50 com 23h.02” / Nuno Gonçalves 112º / 35 º M40 com 23h.02” / Tiago Martins 113º / 47º M30 com 23h.04” / Pedro Alves 132º Geral e 6º EliteM com 23h.50” / Célia Azenha 142º Geral e 5ª M40F com 24h.29” / Sérgio Perdigão 143º Geral e 44 M40 com 24h.29” / José Freitas 188º Geral e 7º EliteM com 28h.00” / Pedro Igor desistiu aos 82 km. Outros Portugueses: Maratona: Ivo Góis 139º Geral e 19 EliteM com 7h.26” / Ana Gomes 140 geral e 2ª EliteF com 7h.26”.


Atletismo 2ª Etapa “Oh Meu Deus”

Uma prova a baralhar A prova a surpreender quer pelo percurso, bastante técnico em algumas fases, mas também por nos mostrar, sem dúvida, uma das zonas mais bonitas do país.

D

ecorreu a 2ª etapa do circuito “Oh Meu Deus” organizada pela empresa Horizontes, Lda com sede no concelho de Proença-A-Nova, nas distâncias foram de 60 km, 40 km e 20 km e com mais de 2000 metros de declive acumulado e um tempo limite de 15 horas, na prova mais longa, por terras de Vila de Rei, com passagem (obrigatória) pelo centro geodésico de Portugal, albufeira de Castelo de Bode e outros locais turísticos que dão nome à região. O tempo a ajudar (que complicado seria este percurso num dia de chuva!?...) e a permitir a quem gosta de calor, uma corrida bastante “animada”: Um dia a “cheirar” a verão! Excepção aos primeiros lugares da classificação geral a serem, invariavelmente, ocupados pelos dois melhores atletas inscritos, Luís Mota, em 1º e Pedro Marques depois. A excepção foi nos lugares seguintes onde se posicionaram Miguel Batista (o 1º sénior!) e José Simões, 3º Veterano. Mudanças em relação à 1ª etapa que também vieram “baralhar” as

classificações do Circuito e a deixarem tudo em aberto no escalão de seniores. Aqui também o pódio a sofrer alterações com Miguel Batista a vencer seguido de Nuno Fofoni e M Quelhas Lima. O anterior vencedor Vasco Rodrigues chegaria apenas na 5ª posição (13ª geral) do escalão. Uma luta que está ao “rubro” no escalão de Seniores com Miguel Batista com algum avanço sobre Vasco Rodrigues, Nuno Fofoni, M Quelhas Lima e Pedro Caetano. Na luta pelo 3º lugar do pódio no escalão dos veteranos o pódio a ser “renovado” com José Simões do CD Asas Milénium / O Praticante, que destronou o anterior 3º classificado Jorge Serrazina (12º Vet. e 25º geral?!) e mantendo alguma distância já para o 4º, agora José Sá e 5º, Jorge Serrazina. Nas senhoras tudo na mesma no cir-

cuito mas a prova a ser “abrilhantada” pela presença de Ana Paula Santos da Barreira que ficou em 2º lugar atrás de Glória Serrazina, estas que, juntamente com Célia Azenha (3ª), são as únicas atletas presentes nos 60 km. O CD Asas Milénium / O Praticante esteve presente com os atletas José Simões, Luís Sousa (26º geral e 13º Sen.) e Hélder Tomé (44º geral e 23º Sen.) em representação das cores do clube do concelho do Seixal. Nos 40 km venceu Asdrúbal Freitas seguido de Claudio Quelhas e Fernando Homem. Nas senhoras venceu Isabel Moleiro. Nos 20 km venceu Gabriel Coutinho seguido de Fernando Ramos e Alexandre Cruz e nas senhoras venceu Vera Vaz seguida de Rosário Martins e Susana Oliveira. A equipa liderada por Paulo Garcia (organização) esteve, tal como já tinha estado em Proença-A-Nova, em excelente nível. Texto: José Simões Fotos: Organização

Classificações da 2ª etapa: Geral: 1º- Luís Mota 6h.24” / 2ºPedro Marques 6h.40” / 3º- Miguel Batista 7h.28” / 4º- José Simões 7h.41” / 5º- José Sousa 7h.44” No circuito: Seniores: 1º- Miguel Batista - 590 Pontos / 2º- Vasco Rodrigues - 565 Pontos / 3º- Nuno Fofoni - 560 Pontos Veteranos: 1º- Luis Mota - 600 Pontos / 2ºPedro Marques 580 Pontos / 3José Simões - 555 Pontos Veteranas: 1ª Glória Serrazina - 600 Pontos / 2ª- Célia Azenha - 575 Pontos / 3ªAna Paula Santos - 290 Pontos O Praticante

11

Agosto | Setembro 2012


Atletismo I Trail de Penafirme

Um amargo para todos A redenção da organização perante os participantes de uma primeira edição, que não correu como desejado. Começando pelo fim, não podemos deixar de estar amargamente satisfeitos com o resultado final da prova que organizámos, ou seja, um sorriso enorme no rosto de muitos dos participantes que vieram até Porto Novo. No entanto, existiram falhas, graves, que prejudicaram muitos dos atletas, e pelas quais pedimos novamente as nossas mais sinceras desculpas. Ter sido a primeira vez que organizamos esta prova não chega para justificar o sucedido. Agradecemos as muitas críticas e sugestões que nos têm feito chegar, com as quais temos também aprendido muito, pois não pretendemos que se verifiquem falhas desta natureza numa próxima edição. Foram mais de 300 pessoas que aproveitaram a fabulosa manhã que se fez sentir neste dia, que se dividiram pelas provas de 30 e 12km, e na caminhada, tendo o Sol brilhado bem alto, apesar da chuva que caiu durante toda a noite. Na prova principal, os 30km, os participantes percorreram um percurso muito variado, que os levou por zonas de arribas, entre as praias do Seixo e de Valmitão, até zonas de paisagem mais serrana, em torno do vale do Rio Alcabrichel, com muito sobe e desce, acompanhados por muita vegetação, predominantemente rasteira, mas também algumas zonas de pinhal e eucaliptal, podendo apreciar um pouco de tudo aquilo que existe e caracteriza esta região: o Mar e as praias, a agricultura, as zonas urbanas de construção moderna mas de cariz ainda rural, e os espaços de cultura e lazer, nomeadamente o Hotel GolfMar, uma das grutas do Vimeiro ou as ruínas do Convento Velho de Penafirme. O percurso desenvolvia-se sob a forma de trevo, o que, se por um lado gerou controvérsia, por falhas da organização, permitia, por outro lado, que as equipas de emergência estivessem concentradas numa zona central de rápido acesso, caso fossem necessárias, bem como proporcionar, a quem estivesse de fora, uma maior visibilidade aos atletas. No final, foi decidido pela organização não proceder à en-

Ana Pipio

Nuno Lucas, atleta do CD Asas Milénium / O Praticante trega de prémios, dadas as falhas que se verificaram e prejudicaram os atletas. Porque esta prova surgiu da paixão de um grupo, o CAP – Clube Académico de Penafirme, por um lado, pela corrida, por outro lado, por esta zona, que oferece condições muito interessantes para a prática de vários desportos de Natureza, pretendíamos divulgar e partilhar o que aqui existe, e não foram poucos os atletas locais que disseram desconhecer muitos dos trilhos utilizados, bem como devolver algo à comunidade, o que foi amplamente conseguido, sendo de agradecer e aplaudir a adesão dos particpantes à iniciativa de solidariedade que lançámos. Foi recolhida uma grande quantidade de roupa e alimentos, oferecida pelos participantes, que estão a ser distribuídos através do Grupo XPTO, do Externato de Penafirme. Texto / Fotos: Organização

Pedro Francisco Agosto | Setembro 2012

Mário Ribeiro 12

O Praticante


Atletismo Corrida sempre mulher

Dez mil correram por uma causa

N

o passado dia 22 de Abril, Lisboa recebeu a Corrida Sempre Mulher. Dez mil participantes correram por uma causa, angariando 73 mil euros para apoiarem a Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama (APAMCM). Foram duas as novidades assinaláveis nesta última edição da Corrida Sempre Mulher, que ocorreu no passado domingo, 22 de Abril. Pela primeira vez, a corrida decorreu em pleno centro de Lisboa, sendo os Restauradores palco desta acção de solidariedade que juntou dez mil participantes em prol da Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama (APAMCM). A segunda novidade assinalável corresponde à introdução do espírito competitivo nesta acção de solidariedade, a Corrida de Competição. A ameaça de chuva que se fez sentir na manhã de domingo, não afastou todos aqueles que se juntaram por uma causa solidária e foram dez mil que encheram o local de um colorido rosa e boa disposição. Ás 10h15 da manhã, os participantes fizeram um pequeno aquecimento ao som de músicas ritmadas e muita energia. Às 10h30 em ponto teve início a prova da Corrida de Competição ganha por Sara Pinho, atleta do Sporting Clube de

Portugal. Três minutos depois teve início a Corrida de Lazer + Caminhada. O balanço deste evento solidário é bastante positivo com a afluência de dez mil pessoas e angariação de 73 mil euros para apoiar a Associação de Apoio à Mulher com Cancro da Mama

Sobre a Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama A Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama é uma instituição particular de solidariedade social desde 1999, sem fins lucrativos, no âmbito da Saúde e da Segurança Social. Foi criada em 1998 por um grupo inter-disciplinar de voluntários profissionais ligados à problemática da patologia mamária. Presta apoio nas áreas da enfermagem, área médica, fisioterapia, ginecologia, nutrição, psicologia, grupo-auto ajuda, terapia ocupacional, social-jurídico e biblioteca Cancro da Mama. Texto: Organização Fotos: AMMA – José Gaspar

Publicidade

O O NA FIC SEU MAIAL AG RG WIN EN EM RE TE SU ST L

Caixa Registadora Avançada

POS com Software certificado

Rua Domingos Bontempo, Lote 1 Loja A | Amora | Tel. 210884607 | Fax: 210884725 | 917079294 geral@luismcbranco.com | www.luismcbranco.com O Praticante

13

Agosto | Setembro 2012


Atletismo 3ª Edição dos Trilhos de Almourol

CD Asas Milénium / O Prat Decorreu a 3ª Edição dos Trilhos de Almourol, e a primeira prova do Campeonato Nacional da ASICS.

U

ma organização do CLAC (Entroncamento), com a presença de meio milhar de atletas no conjunto das duas variantes, os Trilhos na distância de 42 quilómetros e os Mini Trilhos na distância de 21Km. Uma prova que segundo opinião generalizada dos participantes foi excelente, e deixou a vontade de para o ano a repetirem, com partida na Aldeia do Mato, correndo ao

longo do Rio Zêzere, e a chegada a estar instalada junto do Pavilhão Municipal no Entroncamento, O Vencedor masculino foi Hélder Ferreira – União Tomar, 3’30:43, seguido de Nuno Silva – Desnivel Positivo / Sportzone, 3’31:26 e em 3º Custódio António CD Asas Milénium / O Praticante, 3’34:30. Em Femininos a vitória sorriu a Sara Brito CA Barreira

Publicidade

CENTRO COMERCIAL

Avenida 1º de Maio, 35 – A, Paivas , 2845-162 AMORA Telf.:

21 225 01 23 | Fax: 21 088 38 49 | E-mail: ccamora.adm@netvisao.pt Agosto | Setembro 2012

14

O Praticante


Atletismo

ticante voam

O Praticante

15

Agosto | Setembro 2012


Atletismo

4’30:19, seguida de Laurentina Gomes Individual 4’37:49 e Patrícia Leite NM Espinho 4’48:52 Os vencedores foram em até - 35 – Patrícia Leite NM Espinho e Nuno Silva Desnível Positivo / Sportzone, dos 35 aos 44, Sara Brito CA Barreira e Hélder Ferreira União Tomar, dos 45 aos 54, Glória Serrazina Individual. Entre as várias equipas presentes no evento, esteve o CD Asas Milénium / O Praticante, representado por Cármen Pires 6ª Geral / 2ª – 35, Custódio António 3º G / 2º 35/44, Alexandre Cunha 6º G / 4º 35/44, António Soares, 34º G /, José Simões 38º G /, Luís Sousa 48º G / 27 º 35/44, Vítor Veloso 58º G / 34 º 35/44, Luís Nunes 163º G / 83 º 35/44. Correram ainda Luís Duarte 101º G / 52 º 35/44, Edmundo André 135º G / 71 º 35/44, Hélder Pinto 155º G / 80 º 35/44, João Mota 156º G / 81 º 35/44, Miguel Lopes 227º G / 118 º 35/44 Decorreu paralelamente a prova de Mini-trilhos de Almourol, na distância de 21 kms ganha por Anabela Duque ACS Mamede e Marco Marques União Tomar Venceu colectivamente o CA Barreira, seguido do CD Asas Milénium / O Praticante, e no ultimo degrau do pódio o União Tomar A todos os participantes do evento felicitamos pela vossa prestação, e em especial os atletas do Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante, pelos resultados individuais e colectivos obtidos, bem como aos seus dirigentes e demais envolvidos no projecto do Clube. Texto: Henrique Dias Fotos: CLAC

Agosto | Setembro 2012

16

O Praticante


Atletismo

O Praticante

17

Agosto | Setembro 2012


Atletismo 8º CIRCUITO DE AROUCA - SENHORA DA MÓ

Aires Sousa (F.C. Penafiel) e Sport club) venceram O

8º CIRCUITO DE AROUCA - SENHORA DA MÓ, uma vez mais integrado no Calendário Oficial de Corrida em Montanha da Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada, contou com a organização da Associação dos Amigos da Cultura e do Desporto de Ponte de Telhe e Câmara Municipal de Arouca, e o apoio da Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada, Salomon Sport e Terras de Aventura e contou com 250 participantes a percorrer alguns dos trilhos de montanha existentes no vale de Moldes e Monte da Senhora da Mó, nas faldas da Serra da Freita. Aires Sousa percorreu os 12,5 km do percurso em 50m08s, 13 segundos mais rápido que José Carvalho (N.A. Publicidade

Técnicos Oficiais de Contas (Inscritos na O.T.O.C.)

Agosto | Setembro 2012

18

O Praticante


Atletismo

e Lucinda Moreiras (NCL Matosinhos) e com minuto e meio de vantagem sobre Paulo Gonçalves (Clube de Montanhismo da Guarda), respectivamente segundo e terceiro classificados. No sector feminino Lucinda Moreiras coleccionou mais um triunfo em Arouca, completando o percurso em 1h02m19s, relegando para a 2ª posíção, a 49 segundos, Rosa Madureira (N.A. Matosinhos) com o 3º posto a ser ocupado por Cátia Galhardo (A.R. Estrela do Sul), a 2m39s da vencedora. O CD Asas Milénium / O Praticante, teve o seu melhor representante em Custódio António, 16º geral / 10º Sénior escalão, completaram a equipa Leonel Fernandes 21º / 12º Sénior, Anibal Oliveira 22º / 13º Sénior, Carina Pinho 78ª / 2ª Sénior, João Mota 88º / 12º M40, Cármen Pires 95ª / 4ª Sénior. Colectivamente, vitória folgada do GDC Castelo de Paiva, com o 2º posto a ser ocupado pela formação do N.A. Matosinhos e o 3º lugar a ser ocupado pelos Gaienses – Toyota, e o CD Asas Milénium / O Praticante a obter o 7º lugar. Com esta vitória Aires Sousa entra no top-ten do CIRCUITO NACIONAL DE MONTANHA SALOMON 2010, cuja classificação, cumpridas que estão 3 das 13 etapas previstas para este ano, é liderada por José Carvalho, seguido de Paulo Gonçalves e Uwe Bordsdorf (N.A Matosinhos), desta feita apenas 5º. Nas senhoras Lucinda Moreiras consolidou a liderança do CIRCUITO NACIONAL DE MONTANHA SALOMON 2010 ao obter o 2º triunfo da época em 3 provas já disputadas, seguindo-se-lhe Mónica Moreiras (CCDFEP Linhó) e Amélia Vieira (GDC Castelo de Paiva). Texto / Fotos: www.terrasdeaventura.net Publicidade

O Praticante

19

Agosto | Setembro 2012


Atletismo 7ª. Edição da corrida do SLB-BENFICA

Mancha vermelha, invade Lisboa

Mais uma edição realizada, este ano com a particularidade de prestar a título póstumo, uma singela homenagem a um grande atleta, que foi António Leitão. Apesar de muito justa, a homenagem peca por tardia, aliás é assim com todas e todos que abandonam o convívio com os seus familiares, amigos e companheiros de vida. Faço esta afirmação por entender que é em vida que se devem prestar os tributos, a todos aqueles que, com o seu labor dignificam as cores de Portugal.

M

as como diz o povo, mais vale tarde que nunca. A corrida principal de 10 Km contou, com alguns milhares de atletas, ao que acrescem os participantes na caminhada/ corrida dos 5 Km. No final a chuva e alguns percalços organizativos, descoloriu a mancha vermelha que inundou por algumas horas, as imediações e acessos ao estádio do SLB, entidade organizadora. A reportagem que pretendia fazer ficou prejudicada, atrasada e restringida a umas parcas linhas, por

me encontrar lesionado, o que quase me impossibilitou de caminhar. Fica o relato fotográfico, pobre, também pelas mesmas razões. Valeu a participação, para rever companheiras e companheiros de corridas, e serviu ainda para constatar, que atletas de outros clubes emprestaram com o seu esforço, esta já muito participada prova de atletismo na cidade de Lisboa. Na vida em geral, e no desporto em particular, o respeito pela opção do outro é fundamental, e acima de tudo, uma forma saudável de convivência. Agosto | Setembro 2012

20

O Praticante

As instituições desportivas e os clubes têm que dar o exemplo do “Fair Play” bem como incentivar de forma pedagógica, esse mesmo espírito. Hoje foi a corrida do SLB, amanhã será a de outro clube, que deverá contar com o mesmo nível, ou superior, de participação quer de atletas de craveira, quer do grosso do pelotão. Assim é ou deveria ser a prática desportiva. Texto: Albísio F. Magalhães ( aminhacorrida.com) Fotos: Carlos Barbosa


Atletismo

Equipa de Massagens de O Trevo

Bruno Jesus (Maia AC) vencedor

Classificação Masculino 1. Bruno Jesus (Maia AC) – 30.37 2. Rui Pinto (Benfica) – 30.55 3. José Ramos (Conforlimpa) – 31.04 4.Ricardo Vale (Braga) – 31.17 5. Hélio Fumo (Benfica) – 31.17 Feminino 1. Dulce Félix (Maratona) – 32.24 2. Marisa Barros (Benfica) – 33.00 3. Salomé Rocha (Sporting) – 33.01 4. Ana Dias (Maratona) – 33.45 5. Catarina Ribeiro (Braga) – 33.51

Miguel Silva colaborador de O Paticante com o tratador e o Simbolo do Benfica

Publicidade

A Minha Corrida Notícias Treino Nutrição

Saúde

12 Calendário Fotografia

NELSON RESENDE CAIXILHARIA DE ALUMINIO

Cada obra um amigo...

Venha correr connosco!

E-Mail: nr-aluminios@hotmail.com Tel. e Fax: 212 121 071 - Tlm. 967 078 349

http://www.aminhacorrida.com O Praticante

FERRO - PVC - PORTAS JANELAS - MARQUISES

21

Agosto | Setembro 2012


Atletismo Ultra Trail São Mamede

104 Km de sonho

Resultados UTSM - 104 Km 1º Luis Mota (Tomaracorrida) 10h 39m 43s 2º João Oliveira (Chaves RT) 10h 55m 30s 3º Pedro Marques (Lobos do Monte) 11h 34m 56s 4º Vítor Cordeiro (AC Portalegre) 11h 44m 51s 5º Marcolino Veríssimo (SS da CGD) 12h 03m 09s 6º Samuel Lopes (CA Barreira) 12h 33m 23s 7º Alexandre Cunha (CP Armada) 12h 33m 47s 8º Guilherme Hora (Ind) 12h 41m 27s 9º Francisco Costa (AC Portalegre) 12h 44m 20s 10º Cláudio Quelhas (GNR Montanha) 12h 53m 06s

Femininos

A região norte-alentejana foi palco de um evento que marca a época de trail running em Portugal, o UTSM - Ultra Trail da serra de São Mamede.

C

om partida e chegada a Portalegre mas passando por localidades tão características como Alegrete, Marvão e Castelo de Vide um record de 193 concorrentes alinharam à partida, dada às 4 h da madrugada. Esperavam-nos 104 Km repletos de dificuldades com um desnível total de quase 7000 m igualmente distribuídos por subidas e descidas mas sobretudo um percurso com paisagens incríveis e uma organização unanimemente considerada como “fabulosa”. Desde a riqueza dos 9 PAC´s (Postos de Apoio e Controlo), sobretudo pela simpatia e acolhimento dispensado aos partici-

pantes, passando pelo pormenor absolutamente inovador em Portugal do seguimento online da progressão dos concorrentes, o UTSM constituiu um sucesso absoluto logo na sua primeira edição. Uma prova organizada por corredores para corredores que se tornou num referencial de “saber fazer”. Luís Mota (Tomar a corrida), o vencedor, impressionou pela facilidade com que completou o percurso em 10 h 39 m 43 um record estabelecido que exigirá do vencedor da 2ª edição, já agendada para 18 de maio de 2013, o máximo empenho e preparação para que possa ser Agosto | Setembro 2012

22

O Praticante

1ª Maria Ribeiro (Millenniun BCP) 14h 56m 16s 2ª Carla Pinto (Macedo Oculista) 15 h 15 m 04 s 3ª Teresa Afonso (O Mundo da Corrida) 16h 04m 19s 4ª Ana Santos (CA Barreira) 16h 09m 56s 5ª Glória Serrazina (Ribafria) 16h 20m 38s

Equipas 1ª AC de Portalegre 39h 16m 27s 2ª GNR Montanha 40h 45m 28s 3ª CA Barreira 43h 53m 49s 4ª CD Asas Milénium / O Praticante 44h 09m 40s 5ª CRP Ribafria 44 h 25 m 27 s TSM - 30 Km 1º António Silvino (CA Barreira) 2h 30m 52s 2º Nuno Carpinteiro (Kainágua) 2h 31m 34s 3º João Colaço (O Mundo da Corrida) 2h 34m 27s

Femininos 1ª Sara Brito (CA Barreira) 2h 58m 06s 2ª Anabela Duque (ACS Mamede) 3h 07m 24s 3ª Cristina Couceiro (AR São Miguel) 3h 18 m 16 s

Equipas 1ª ACR São Mamede 12h 06m 12s


Atletismo

Luís Mota o vencedor

ACP Team

melhorado. Do lado feminino a vencedora foi a experiente Maria Ribeiro (Millennium BCP) em 14 h 56 m 16 s. Concluíram o desafio, que tinha um tempo limite de 24 h, 159 concorrentes, uma taxa de desistências de 18% dentro do habitual para corridas de distância ultra. Colectivamente classificaram-se 14 equipas completas tendo o triunfo sorrido ao clube organizador, o ACP Atletismo Clube de Portalegre, com 39 h 16 m 27 s.

Para além do UTSM realizou-se também o Trail da Serra de São Mamede (TSM) na distância de 30 Km que classificou 113 corredores e que foi ganho pelos atletas do CA da Barreira António Silvino em 2 h 30 m 52 s e Sara Brito em 2 h 58 m 06 s. Por equipas venceu o AC São Mamede - Fátima com 12 h 06 m 12 s. Realizou-se ainda um Trail do Futuro, não competitivo, e o evento 24 h a Correr, na pista do estádio dos Assentos, onde se situava a arena do evento.

O C. D. Asas Milénium / O Praticante, fez-se representar por Cirilo Santos 2º Vet IV, António Soares 8º e José Simões, ambos Vet II, e os Séniores Luís Sousa 41º e Luís Duarte 42º, colectivamente um honroso quarto lugar. Grande expectativa para a 2ª edição cuja a abertura das inscrições, limitadas a 300 participantes, será anunciada em breve no sítio do evento: www. trailutsm.com. Texto / Fotos : Organização

Publicidade

Take Away Entrega directa ao seu Snack-bar

ARMAZÉM DE REVENDA

Venda Directa ao Público, Vivos ou Cozinhados www.odiasdoscaracois.com Tel. 212 255 497 Tlm. 914 908 351 | 913 042 942 Rua António Sérgio nº 26 - Foros de Amora - 2840-213 Amora O Praticante

23

Agosto | Setembro 2012


Atletismo Boa adesão entre margens

O tempo não estava muito convidativo, mas foram muitos os que responderam à chamada do CluVe (Clube de Veteranos de Atletismo de Coimbra) para participarem na 1ª Corrida e Caminhada “Coimbra entre Margens”. Os primeiros a entrar em acção foram os cerca de 90 participantes na Caminhada. A partir das 11.00 horas começaram as restantes corridas, a começar pelos Benjamins masculinos e femininos (750 mts) para terminar na prova “rainha”, a de séniores masculinos (6100 mts), com Vítor Pleno da Académica a tornar-se no primeiro vencedor desta primeira edição. O União FC foi o vencedor por equipas. No final, o rescaldo foi muito positivo, quer pelo número de participantes, quer pela qualidade da organização. Texto / Foto: CluVe

Um Português a vencer

Realizou-se a XIV edição da prova Espanhola LXVII Milhas Romanas, que decorre na cidade de Mérida. Com uma participação recorde de portugueses e vitória absoluta de atletas lusos a prova que percorre as ruas da cidade e também zonas rurais de Mérida foi ganha pelo atleta João Faustino (à 3ª foi de vez!) e pela “estreante” Maria Gabriel Ribeiro. O C D Asas do Milénium / O Praticante esteve presente com o atleta José Simões, 13º classificado. Em relação ao traçado do percurso pouco há a dizer. Começa às 21h.00’ de 6ª feira, realiza-se num percurso a 3 voltas com itinerários todos eles diferentes, e tem um tempo limite de 24 horas. Este ano com uma dificuldade acrescida que foi o tempo que se fazia, muito frio e alguma chuva que dificultaram a prova. Terminaram 228 atletas Texto: José Simões Foto: Organização

Mítica corrida

M

afra viu realizar-se pela 30ª vez a mítica Corrida dos Sinos, prova sempre do agrado dos atletas de pelotão e que reuniu 1.289 à chegada, a que se junta um elevado número nos Sininhos (6 kms) Rita Borralho foi a primeira vencedora feminina, em 1983, e hoje tornou a vencer pois viu um seu atleta da RB Running cortar a meta em 1º lugar, Hugo Pinto, que registou 47.26, batendo por 1 segundo Carlos Santos e 23 Alberto Chaiça que encarou esta prova como mais um treino para o seu objectivo de alcançar mínimos para a Maratona dos Jogos Olímpicos.

Clarisse Cruz do Sporting repetiu a vitória do ano passado mas agora retirando 2.14 ao seu tempo de então e depois de na véspera ter ganho em Elvas. A 2ª foi Ana Mafalda Ferreira a 46 segundos, com a campeã nacional da Maratona, Anabela Gomes, a fechar o pódio em 57.50 Colectivamente, vitória para o Sintrense a nível feminino e o Gabinete de Fisioterapia no Desporto no masculino. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Ricardo Lima

Uma bela prova em Ortiga Mação

T

rail Arribas do Tejo num percurso de cerca de 33 km, muito bem marcada com estradões, trilhos técnicos belas paisagens excepcionais, ladeadas pelo Rio Tejo, um belo companheiro de percurso, e passagens pela Barragem e Castelo de Belver, vencedores Alcino Serras União Tomar e Carla Pinto individual. Convívio final com um almoço simples, mas muito gostoso. Em representação do CD Asas Milénium / O Praticante participaram António Soares 20º, António Nereu 45º, Luís Sousa 52º, Luís Duarte 60º e José Simões 88º Texto: António Soares Foto: Foto-Finish

Agosto | Setembro 2012

24

O Praticante


Atletismo

12x12 em Salvaterra

Correr ao lado do Nabão

R

ealizou-se em Tomar a clássica e bonita 3 Léguas do Nabão, prova que na primeira década chegou a aproximar-se do milhar de atletas mas que actualmente conta apenas com cerca de 200 participantes, devido a uma muito fraca divulgação. Filipe Rosa (Fátima) bisou o seu triunfo de 2009, alcançando 48.59, menos 1.18 que a sua anterior vitória. Foi seguido por Hélder Ferreira do União de Tomar a 2.31 e o individual João Vieira (52.13) Ana Margarida do Alvitejo foi a vencedora feminina, cortando a meta em 1.05.57, melhor em 4.53 que a individual Ana Roberto, tendo a atleta do União de Tomar Carolina Feliz, vencedora em 2011, terminado em 3º, 1.12.25 De destacar a presença do grande atleta tomarense Luís Mota que completou, na 5ª posição, a sua 29ª presença em outras tantas edições! Este ano correu-se pela primeira vez uma Dupla Légua, reservada a juniores, com as vitórias de Luís Albino e Susana Rosa, ambos da Casa de Benfica de Abrantes. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima Publicidade

O Praticante

25

Agosto | Setembro 2012

A bonita vila de Salvaterra de Magos, localizada em plena lezíria ribatejana, organizou a 12ª edição dos 12 Kms de Salvaterra de Magos, prova já vincada no panorama nacional. E, mais uma vez, os atletas responderam em excelente número, proporcionando um festival de cor pelos campos fora. Foram 872, com Bruno Rodrigues (Juv.Vidigalense) a triunfar em 38.41, 12 segundos à frente de José da Luz e 13 de Joel Martins (ambos do Benaventense). Em termos femininos, Vera Nunes (Benfica) triunfou em 45.19, seguida por Andreia Silva do Gira Sol (47.53) e Ana Margarida do Alvitejo (49.23) Colectivamente, vitórias para o Benaventense (masculinos) e Alvitejo (femininos) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima


Atletismo Primavera nas Lezírias Com um tempo primaveril, o record de participação na Corrida das Lezírias foi dizimado. Após os 1.404 de 2003, esta edição registou 1.737 classificados Competitivamente falando, o casal João Marques (Reboleira) e Carla Pinto (Macedo Oculista), populares e simpáticos atletas junto do pelotão, venceram. Ele em 50.19 e um avanço de 38 segundos sobre Pedro Pessoa e 1.08 do individual Bruno Rodrigues. Carla Pinto venceu em 1.02.22, 40 segundos à frente de Alice Basílio dos Amigos Atletismo Mafra, completando uma dupla de veteranas, tal como aconteceu em masculinos, sendo a 1ª sénior a 3ª classificada, Filipa Costa do Navais (1.05.10). Colectivamente, o Macedo Oculista triunfou seguido do Benaventense e Vale Silêncio. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

São Pedro de Penaferrim

A contar para o Troféu Sintra a Correr, disputou-se a 4ª edição do GP de São Pedro de Penaferrim, numa corrida por escalões onde a principal conta com pouco mais de 8 kms feitos num percurso selectivo. Começa com 3 quilómetros a descer, desde a Praça de São Pedro à Abrunheira, seguem-se-lhe 2 quilómetros planos e acaba com 3 sempre a subir, nalguns pontos bem inclinado. Foi uma prova muito agradável por toda a sua envolvência e cuja temperatura fresca ajudou os 270 atletas presentes, novo máximo de participação. A prova principal foi ganha por Félix Paulos Taveira e Carla Jesus, ambos do Pego Longo. A Casa do Benfica em Algueirão-Mem Martins triunfou colectivamente, sendo acompanhada no pódio pelo Pego Longo e Manique de Cima. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Ricardo Lima

Corrida em liberdade

D

isputou-se em Lisboa a Corrida da Liberdade, evento que se realiza há 35 anos, evocando o dia em que a Liberdade nos foi devolvida em 1974. Muito se ganhou nesse dia, muito foi recuperado e tanto se perdeu neste último ano. O que não se perdeu e continua bem vivo entre todos é comemorar a data da melhor maneira, pois a corrida é algo sempre associado a uma sensação de liberdade que a todos toca. Foram cerca de 1.600 que se reuniram na Pontinha para percorre-

rem os aproximadamente 10.800 metros até aos Restauradores, numa prova salpicada com uma chuva miudinha que não encharcou e só incomodou na fila após a meta, mais devido ao arrefecimento. De resto, tudo como é habitual nesta organização que prima a participação e o convívio. Numa prova sem classificação, os primeiros a chegarem à meta foram Artur Santiago e Celma Bonfim. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

A estafeta mais participada

Com uma formação onde repetiu Lucília Soares, Vera Nunes e Sónia Sousa, a única alteração sobre 2011 foi a substituição de Luísa Coelho pela jovem promessa Cátia Santos. O Benfica dominou à vontade triunfando em 1.15.51 e retirando 5.06 dum ano para o outro! Tal como em 2011, as restantes duas equipas no pódio foram o Garmin/Olímpico de Oeiras e os Amigos Atletismo Mafra, que também melhoraram significativamente os seus tempos (6.04 e 3.41 respectivamente). Em simultâneo, disputou-se uma corrida de 20 kms em linha pelo 2º ano e igualmente registou um forte aumento de participação, de 413 para 551. Os vencedores foram Mário Gomes (Alto Moinho) e Sandra Romano (Garmin Olímpico de Oeiras) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

A

mais antiga prova portuguesa de estrada, a Estafeta Cascais-Lisboa, teve a sua 73ª edição, tendo-se realizado por 74 ocasiões, já que a 1ª não contou para efeitos de estatística por não ter sido realizado o percurso completo. Nesta sua nova fase, transformou-se em prova popular, registando um record nacional de participação em corrida de estafeta, com 155 equipas, cada qual com 4 elementos a percorrerem 5 quilómetros exactos. Em masculinos, o Benaventense dominou triunfando com 1.01.23 e um avanço de 1.03 sobre os vencedores do ano passado, Reboleira, equipa que aos 10 kms ainda passou em 3º mas conseguindo depois ultrapassar o Maratona, formação constituída por jovens atletas. No sector feminino, o Benfica repetiu a vitória do ano passado, igualando a JOMA como as equipas mais vitoriosas, 4 cada.

Agosto | Setembro 2012

26

O Praticante


Atletismo 9º Grande Prémio do Pinhal - Sertã

A ponte mais participada

D

o alto da sua magnifica história, nunca tanto atleta tinha participado na Meia e Mini-Maratona de Lisboa. Com um total de 37.000 no conjunto das 2 provas, a Meia bateu o record de 6.330 de 2011, colocando agora a fasquia em 6.975 Zerzenay Tadese igualou o record de 3 vitórias de Martin Lel, mas conseguindo-as consecutivamente. Desta feita ficou a pouco mais dum minuto do (seu) record mundial aqui alcançado em 2010, depois de no ano passado se ter quedado a escassos 7 segundos. Tadese foi o único a baixar da hora, sendo que o melhor português, e com record pessoal, foi Rui Silva numa brilhante 1.02.40

A nível feminino, vitória para a norte-americana Shalane Flanagan que bateu a armada africana em 1.08.52, demonstrando mais uma vez a sua excelência. Dulce Félix tornou a ser a melhor portuguesa, agora com 1.11.18, numa prova que marcou o regresso de Sara Moreira à competição, apesar de ainda a não 100% da sua lesão recentemente contraída, e que a impossibilitou de participar no Mundial de Pista Coberta. Presente também Jéssica Augusto que não foi feliz pois o seu estado engripado obrigou-a desistir no 3º quilómetro. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

31ª edição da corrida do 1º de Maio

N

uma excelente organização da U.S.L./CGTP-IN, Lisboa assistiu, na primeira manhã de Maio, a uma competição que encheu algumas artérias da cidade com mais de um milhar de atletas, que venceram todos eles a chuva que caiu. Participamos na prova (1442) e parece-nos que o único aspecto susceptível de revisão no futuro diz respeito à marcação correcta do percurso, já que só contamos com 14.820 metros ( volta da Praça do Comercio), que leva muitos atletas ao engano. Tudo o resto demonstra um cuidadoso e conhecedor trabalho técnico. Dadi Fikru – Etiópia foi o vencedor

com 44m29s, seguido de CybrianKotut – Quénia – 44:35 e Nelson Cruz CRP Salema 45:57, em femininos Almaz Fekade – Etiópia – 50:22, venceu, ocupando os outros dois lugares do pódio Ana Ferreira – GD Estreito – 51:47 e Correti Jepkoech – Qénia – 52:54 Para o ano, não perca a oportunidade de estar na linha de partida desta prova. Texto Carlos Lopes ( aminhacorrida.com) Fotos Rute Secá ( aminhacorrida.com) O Praticante

27

Agosto | Setembro 2012

A Alameda da Carvalha na bonita vila da Sertã, foi o local escolhido para as partidas e chegadas, numa organização do GD S. Domingos realizado com a presença de centena e meia de atletas, em representação de dezoito clubes. O evento iniciou-se com uma demonstração de Marcha Atlética. A prova principal, composta por 5000m para femininos e 7800m para masculinos, num novo percurso (plano!), teve na Junior Joana Correia de Aguas Belas uma folgada vencedora, cumprindo a distância em 19m 39s, enquanto no setor masculino Ricardo Mateus do S.C. Portugal venceu ao sprint o vencedor do ano transato, Filipe Rosa do G.A. Fátima. Coletivamente o vencedor foi a C. Benfica em Abrantes - 152 pontos / 2º - G.D.S. Domingos - 121 pontos / 3º ADR Aguas Belas - 80 pontos E no final um fausto jantar, onde não faltou o tradicional “maranho”. Esta é sem dúvida uma prova a repetir! Texto / Foto: João Fortunat

Carlos Sá melhor atleta não africano

O português de Barcelos, Carlos Sá, atleta apoiado pela Sport Zone e Berg Outdoor, conquistou o 4º lugar na 27ª Maratona das Areias tornando-se no melhor atleta não africano da prova e o melhor europeu. Carlos Sá, de 38 anos, foi o melhor português em prova tendo terminado em 21:44.27 horas e conquistando o 4º lugar. O ultramaratonista português foi superado por um jordano e dois marroquinos, tendo ficado a 1h45.06 do pódio. A Ultra-Maratona das Areias que se realiza no deserto do Sahara é considerada uma das provas mais duras do mundo e conta com seis etapas no deserto subsariano e um total de 240 quilómetros. Texto / Fotos: BAN Corporate


Atletismo GP Estádio nacional

8º Grande Prémio do Estádio Nacional, 11ª de 14 corridas pertencente ao 30º Troféu das Localidades de Oeiras, prova que bateu o seu record de participação datado de 2010 em mais 33 atletas (679), e que viu novamente o NucleOeiras triunfar colectivamente, seguidos pelo Linda-a-Pastora e os Fixes. Esta corrida aproveita da melhor maneira todo o bonito espaço natural deste complexo, em 5 provas disputadas pelos diferente 28 escalões que compõem este bem organizado troféu. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

Magnifico percurso inundado por mar de lama

Fortes chuvadas desde a véspera, transformaram num mar de lama o excelente e aliciante percurso do Grande Prémio do Pego Longo / Trilho dos Dinossauros, que se realizou pela 2ª vez e contou com 468 atletas (mais 120 que na edição inaugural), repartidos pelos 24 escalões concorrentes ao Troféu Sintra a Correr. Colectivamente, vitória para a equipa da casa, Atlético de Pego Longo, seguidos pela Casa do Benfica em Algueirão/Mem Martins e o Reboleira e Damaia. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

4ª edição do Ultra Trail da Madeira Armando Teixeira, da Equipa Salomom, ganhou a prova, completando-a em apenas 12h:49m, vem confirmar que é um dos melhores atletas de Trail Running do momento. O Segundo lugar foi para o atleta Jose Luis Gallego, do Tenerife Trail que fez 14h:11m, e a fechar o pódio Manuel Lago da ML MIX RUN, com 15h10. Na geral feminina a vitória foi para a brasileira Rosália Guarischi que terminou em 17h:34m, Chantal Xhervelle do AMC Figueiras, fez 24h05 e Moreen Inman, individual com 24h46 Esta prova de Ultra Trail, organizada pelo Clube de Montanha do Funchal, com o apoio da Salomon e da Suun-

Domínio etíope no 1º de Maio Uma das formas ideais para comemorar a data é com uma boa corrida, algo que desde 1982 sucede em Lisboa. Uma prova sempre bem participada e que viu o seu record de 1.353 classificados em 1996 aumentar para mais 110, subindo 248 sobre o ano passado. Um salto que vem ao encontro do esforço dos organizadores que têm sabido manter a sua prova dentro de bons padrões de qualidade. Destes 1.463 chegados à meta, 200 eram senhoras (13,7%) numa classificação que contemplou 3 escalões de veteranas. A vitória foi para o etíope Dadi Fikru em 44.29, seguido pelo queniano Cybrian Kotut a 6 segundos e Nélson

to, tem 102km e 6090 mts de desnível positivo e leva à Madeira os amantes da montanha de todo o mundo. Este ano partiu, pela primeira vez, de Machico rumo a Porto Moniz, os atletas viram o nascer do sol no Pico do Areeiro, e penetraram na floresta Laurissilva, uma das 7 maravilhas de Portugal, num percurso altamente técnico, com descidas e subidas demolidoras, que exigiram aos atletas muita preparação física e psicológica, conseguindo terminar a prova 66 atletas Texto / Foto : Ana Águas

Cruz do Praia Salema, já vencedor em 2010, a 1.28 Em femininos, Almaz Fekade da Etiópia triunfou em 50.20 com Ana Mafalda Ferreira do Estreito a alcançar o óptimo tempo de 51.47, conseguindo bater a queniana Correti Jepkoech por 1.07 Reboleira, Benaventense e Odimarq Alumínios preencheram por esta ordem o pódio colectivo. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

Publicidade

Praceta José Maria Veloso, loja 2, A/B | Paivas | 2845-353 Amora | 212 268 790 | husete@husete.pt | www.husete.pt

Preencha a candidatura online e venha fazer parte da nossa equipa Agosto | Setembro 2012

28

O Praticante


Atletismo

Corrida das Pontes em Coruche Coruche auto-intitula-se a capital mundial da cortiça, e com toda a legitimidade já que é o concelho que, a nível mundial, mais cortiça produz, com números impressionantes como as 5 milhões de rolhas que aí são feitas diariamente! Pelo 2º ano consecutivo organizou a Feira Internacional da Cortiça, evento que fez coincidir uma vez mais com a 8ª edição da Corrida das Pontes, prova que manteve o nível de participação nas 4 centenas, subindo um pouco em relação ao ano passado e que sabe fidelizar os atletas que lá correm. Vitória para Tiago Pedro do

Meia-Maratona de Setúbal

Diana, no mesmo tempo que Gabriel Macchi (Donas), 33.30, seguidos por João Ferreira (Olimpico Oeiras) a 16 segundos.A nível feminino, triunfo de Carina Rodrigues, também do Diana, em 39.07, seguida pela individual Raquel Costa (40.42) e Raquel Cabaço do Diana (41.54). Colectivamente venceu o Benaventense. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

A habitual festa na marginal Pelo 8º ano consecutivo os corredores e caminhantes rumaram a Oeiras para participarem na já célebre Marginal à Noite, corrida que aproveita toda a beleza paisagística dessa estrada, ampliada pela noite que lhe confere outro encanto. Cedo esgotou, com novo record de participação subindo para 4.617, batendo os 4.141 do ano passado. Em termos femininos, uma rica participação de 1.622 senhoras, mais dum terço (35,1%) E por falar em femininos, registou-se a 8ª vencedora diferente em outras tantas ocasiões. Triunfou Clarisse Cruz, desta feita a representar o Gabinete de Fisioterapia no Desporto, com marca que bate largamente o record de percurso estabelecido por Lucília

Um ano marcado por muitas dificuldades para colocar de pé a prova mas recompensada com 786 atletas na meta, mais 63 que no ano passado e a melhor participação das últimas 6 edições, correspondendo a uma organização sem falhas. Num dia mais quente que os anteriores, Bruno Paixão do Portalegre triunfou em 1.06.45, à frente de Carlos Silva do Sporting (1.07.14) e Nélson Cruz do Praia Salema (1.07.39) 2ª em 2011, Rafaela Almeida do Benfica venceu este ano completando o percurso em 1.19.13, com a sua colega de equipa Vera Nunes em 2ª (1.20.53) e Anabela Gomes do Arrudense em 3ª (1.22.25) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

Excelente manhã na pista

Soares em 2006 na única ocasião que se baixou da meia-hora (29.55). Pois ontem, Clarisse marcou 27.25, exactamente 2 minutos e meio menos! Vera Nunes, a correr como individual, não ficou longe, 27.49, enquanto Mónica Moreiras do NucleOeiras fechou o pódio em 28.55 Em termos masculinos, João Vieira e Bruno Fraga, ambos do Gabinete de Fisioterapia no Desporto, alcançaram os dois primeiros lugares, separados por 1 segundo (24.04 / 24.05) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

Publicidade

O Praticante

29

Agosto | Setembro 2012

A 3ª edição “Da Estrada à Pista” proporcionou uma excelente manhã a todos quantos tiveram o privilégio de ali correr, além de serem batidos vários records do evento. Efectivamente, o melhor tempo masculino, pertença de Alexi Scutaru em 2010, caiu por 22 segundos, obra de Luís Ginja, e o feminino que pertencia a Luísa Monteiro também em 2010, caiu por 1 segundo batido pela Susana Almeida. O outro record foi de participantes. Após os 30 de 2010 e os 55 de 2011, tivemos 68 atletas a correrem a légua na Pista Moniz Pereira, divididos em 4 séries. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm


Atletismo VW – Uma prova em grande! Não poderia ter corrido melhor a edição inaugural da Corrida Volkswagen em Palmela! Desde uma organização que pensou tudo ao pormenor, não descurando o que quer que fosse, à resposta dos atletas que esgotaram as inscrições 20 dias antes. Inicialmente uma volta de 7 kms pela estrada que circunda as instalações e depois, já com o pelotão devidamente esticado como convinha, os 3 últimos a serem percorridos no interior dos armazéns onde pusemos passar pelas diversas fases de montagem das viaturas. Este foi o momento pelo qual todos esperavam e que transformou esta prova em algo inédito no nosso país. Para a história competitiva ficam os vencedores, Bruno Fraga do Gabinete de Fisioterapia no Desporto (31.52) e Ana Machado do Garmin Olímpico de Oeiras (39.58) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm

A Oriente tudo bem 11ª edição da Corrida do Oriente, prova que já se tornou numa clássica por direito próprio, fruto do ambiente e qualidade da organização. Foram 1.745 os chegados à meta, a 2ª melhor participação de sempre, perto do record de 1.769 do ano passado. Classificaram-se 330 senhoras, o que proporciona a boa média de 18,9%. O mais rápido de todos foi Hermano Ferreira da Conforlimpa, que repetiu o triunfo de 2010, gastando 30.24 e distanciando por 7 segundos Carlos Silva do Sporting e por 15 o re-

Publicidade

Agosto | Setembro 2012

30

O Praticante

gressado Sérgio Silva do Maratona. A nível feminino, Marisa Barros do Benfica estreou-se a ganhar nesta prova batendo por margem significativa, o record de percurso que pertencia a Helena Sampaio desde 2003, com 33.04. Hoje, Marisa marcou 32.38, menos 26 segundos. Em 2º lugar ficou a sua colega de equipa Rafaela Almeida (35.49), fechando o pódio Madalena Carriço do Marítimo (36.35) Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Fernanda Silva


Atletismo Chuva deu tréguas aos atletas

Record de atletas nas Fogueiras Record largamente batido com 2.239 classificados na meta, mais uns milhares nas Fogueirinhas. E Peniche merece! Pela grande corrida que foi criando ao longo dos anos e pelo seu povo que, incondicionalmente, vai para a rua festejar com todos os atletas, apoiando e incentivando dos primeiros aos últimos. E quem tem grandes recordações desta prova é a atleta da casa Madalena Carriço que alcançou a sua 6ª vitória com a marca de 56.17, batendo por 22 segundos a vencedora do ano passado, Anabela Gomes do Miran-

tense. Fechou o pódio Ana Margarida do Alvitejo em 1.01.20, num pelotão de 310 senhoras (13,8%) No capítulo masculino, Bruno Fraga do Gabinete de Fisioterapia no Desporto venceu em 48.27, batendo por 17 segundos José Maduro da Maduro Atletics, vencedor em 2011. Em 3º com 50.03, acabou Telmo Silva do Atibá, formação que triunfou colectivamente, seguida pelos Amigos do Atletismo de Mafra e Macedo Oculista, num total de 134 equipas classificadas. Fonte: http://www.joaolima.net/Atletismo.htm Fotografia: Mafalda Lima

A VIII Milha Urbana de Fernão Ferro decorreu nas ruas de Fernão Ferro, numa organização conjunta da União Recreativa Juventude de Fernão Ferro e dos Zatopeques de Fernão Ferro, com a participação de 219 atletas. O atleta mais rápido foi Carlos Alpoim (Casa do Pessoal da RTP), com o cronómetro a parar nos 4’32”, seguido de António Aires (CCR Alto do Moinho) e de Tiago Silva (Juventude Vidigalense). A mais rápida foi a juvenil Maria do Rosário Martins (AA Seixal, com o tempo de 5’34”), seguida da sua colega de equipa Joana Neves e de Inês Almeida (AURPI Pinhal de Frades) Colectivamente venceu o GD Cavadas, seguido do CCR Alto do Moinho e do CD Asas do Milénium / O Praticante. Participaram 35 atletas do C. D. Asas do Milénium / O Praticante nesta prova, alcançando três atletas o pódio nos seus escalões: Cirilo Santos venceu nos veteranos IV; José Mira e Ana Fernandes foram segundos nos veteranos V e nas Seniores. Texto : Timóteo Seia

Publicidade

ROUPARIA ANINHAS Tel.: 212 245 557 - 212 214 250 - Tlm.: 963 509 544 - 963 509 547

Av. Marcos Portugal, nº 7-A - Amora Entregas em 24 horas Costura Engomadoria Lavandaria Limpeza

a seco

Recolhas e entregas gratuitas ao domicílio em horários flexíveis O Praticante

31

Agosto | Setembro 2012


Atletismo - Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium/O Praticante A repetir, se possível…

Paulo Édson Cunha www.pauloedsonc.blogspot.com

Perspectiva

A saga de Joel

Continuação da edição anterior…

O

utro homem, confiante, determinado, assertivo, Joel nem se conhecia quando se olhava ao espelho. A sua auto-confiança era agora contagiante. Lutava para não se tornar obsessivo, facto de que muitos o acusavam, mas a verdade é que limitava-se a ser disciplinado, competente, rigoroso Q.B. ao seu plano. Todos os dias, ao raiar do dia, Joel usufruía da linda vista da sua Baía. Claro que não se limitava a observar a linda Baía, Joel cruzava-se com lindas seixalenses, sedentas, como ele, de manterem a boa forma física, de se manterem saudáveis e de se prepararem para a época estival e para mostrarem os seus belos físicos, nas lindas e límpidas praias com que o Oceano brinda o nosso Portugal. Engraçado como um destes dias, Joel, numa dessas corridas matinais reflectia precisamente sobre esse facto: como o exercício físico tinha contribuído para o seu bem-estar. Em como se tinha tornado noutro homem. Em como a sua saúde tinha começado a apresentar progressivos resultados positivos: o colesterol tinha baixado para valores aceitáveis, o peso descido consideravelmente, a irritabilidade que o perseguia continuamente havia regredido ao ponto de hoje ser uma pessoa mais sociável, mais alegre, mais solta… Joel aproveitava e reflectia sobre o desporto em geral, sobre o orgulho que sentia por a sua história estar relatada numa revista com a dinâmica, qualidade, crescimento sustentado que uma revista como “ O Praticante” estava a alcançar, recordando-se dos seus primeiros passos. A verdade é que indubitavelmente esta revista está a progredir para uma escala nacional, especializando-se em matérias que nenhuma outra revista trata, pelo menos da forma qualitativa que “ O Praticante” apresenta, consegue corresponder e que Joel se sente verdadeiramente orgulhoso de crescer em qualidade ao mesmo tempo que a revista apresenta o salto qualitativo já expresso nesta história. Após o verão, Joel sabe que todos os leitores verão, que este verão valeu a pena. Aqui fica a sua promessa de verão. …Continua

A 12ª edição do Grande Prémio de Atletismo de Montemor-o-Novo contou com a participação de 339 atletas, numa organização dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo, com o apoio técnico da Xistarca. Os atletas tiveram de defrontar algum calor e um percurso de 10 km algo acidentado, mas muito bonito, com asfalto, para lelo e uma passagem sobre uma ponte pedonal. Paralelamente decorreu uma caminhada, toda ela no perímetro urbano da cidade, com a extensão de 3 km. Sérgio Dias, do Maratona CP, venceu folgadamente com 30’46”, seguido de Iaroslav Mushimshii (individual) e de João Marques, do GDR Reboleira. No sector feminino, venceu Ana Ferreira (GD Estreito), com 35’42”, deixando para trás Mónica Rosa, da Juventude Vidigalense, e Vera Nunes, do Benfica. Colectivamente venceu o GDR Reboleira, seguido do CR Leões de Porto Salvo e do GD Diana. O CD Asas do Milénium / O Praticante participou com 5 atletas, com Carlos Pereira em destaque com o seu terceiro lugar nos veteranos V. Por equipas, ficou classificado no 12º lugar Nota positiva para a organização, com brindes regionais a serem distribuídos a todos os atletas chegados à meta. Texto: Timóteo Seia

mo do Seixal 2011/12. A prova era aberta a todos os escalões, desde benjamins e veteranos, tendo participado 204 atletas. O vencedor geral masculino foi Ricardo Oliveira, do CCR Alto do Moinho, com 4’36”, logo seguido do seu colega de equipa António Aires e de Pedro Marques, do CD Asas do Milénium / O Praticante. Na vertente feminina, a mais rápida foi a júnior Inês Marques (AA Seixal), com 5’34”, seguida da juvenil Maria do Rosário Martins (AA Seixal) e de Inês Almeida (ARPI Pinhal de Frades). Colectivamente venceu o CCR Alto do Moinho, seguido do GD Cavadas e do CD Asas do Milénium / O Praticante. Para este terceiro lugar contribuíram 45 atletas, com um total de 7 atletas no pódio (Luís Nunes venceu nos veteranos I; José Mira foi 2º nos veteranos V; e os terceiros lugares do já citado Pedro Marques nos seniores masculinos, de Ana Fernandes nas seniores femininas, Inês Henriques nas benjamins, Valentim Henriques nos veteranos I e Lurdes Henriques nas veteranas II). Texto: Timóteo Seia Fotos: Henrique Dias

Cármen Pires segunda da geral

Vontade de vencer

A VII Milha Urbana de Arrentela decorreu nas ruas da localidade de Pinhal de Frades, numa organização do Centro de Solidariedade Social de Pinhal de Frades, constituindo-se como a 11ª prova pontuável para o Troféu de Atletis-

Agosto | Setembro 2012

32

O Praticante

4ª Edição dos TRILHOS DO PASTOR, Prova de trail, de uma beleza espectacular e envolvente, numa distância aproximada de 29 Km, em plena natureza, percorrendo serras, vales e ribanceiras em terreno acidentado, no Parque Natural de Serra d’ Aire e Candeeiros, passando pelas Grutas da Moeda eventualmente o ponto (mais) alto da prova. Dos 147 atletas inscritos, representando 35 clubes, concluíram a prova 132.


Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante - Atletismo O vencedor foi o atleta António Silvino, do CA Barreira, seguido de Pedro Marques Lobos do Monte e Rui Pacheco AV Silêncio. No setor feminino, venceu a atleta do CP Armada - Patrícia Serafim, seguida de Cármen Pires CD Asas Milénium / O Praticante e Adriana Machado - Individual. No final foram muitos os elogios à organização, por parte dos participantes. Texto: Henrique Dias

Sem confusão, desta vez

A VII Milha Urbana de Corroios decorreu nas ruas de Corroios, numa organização da Casa do Povo de Corroios,

sendo pontuável para o Troféu de Atletismo do Seixal. Todos os 214 atletas (à excepção dos benjamins) corriam a distância de 1609 metros. Decorreu ainda uma prova de marcha atlética. O atleta mais rápido foi Ricardo Oliveira (CCR Alto do Moinho), com 4’34”, seguido dos seus colegas de equipa António Aires e Marco Gomes. A mais rápida foi a júnior Inês Marques (AA Seixal), seguida das infantis Crísia Manuel (Casa do Benfica da Charneca da Caparica) e Beatriz Amaral (GD Cavadas). Colectivamente venceu o CCR Alto do Moinho, seguido da Casa do Povo de Corroios e do CD Asas do Milénium / O Praticante. Participaram 46 atletas do Asas do Milénium nesta prova, alcançando três atletas o pódio nos seus escalões: José Mira foi 2º nos veteranos V, Ana Fernandes foi terceira nas seniores e Lurdes Henriques foi também terceira nos veteranos II. Em relação à organização, felizmente este ano tudo correu bem, ao contrário do ano anterior, no qual atletas deram menos voltas que as exigidas… Texto: Timóteo Seia Fotos: Henrique Dias

Publicidade

O Praticante

33

Agosto | Setembro 2012

Equilíbrio foi nota dominante

O VI Grande Prémio de Fernão Ferro, 13ª prova pontuável para o Troféu de Atletismo do Seixal 2011/12, disputou-se nas ruas de Fernão Ferro, tendo sido organizado em conjunto pela União Recreativa Juventude de Fernão Ferro e pelos Zatopeques de Fernão Ferro. Participaram 249 atletas, que tinham de percorrer distâncias entre os mil (benjamins) e os 6600 metros (seniores e veteranos). Venceu a prova Nuno Alves, atleta


Atletismo - Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium/O Praticante invisual que veste a camisola do CCR Alto do Moinho, junto com o seu colega Nuno Alves. Em terceiro lugar classificou-se Alexandre Canal, do mesmo clube. Em femininos, a atleta vencedora foi Isabel Maldonado, do GDC Estrela Negra, batendo Amélia Costa (CCR Alto do Moinho) e Carla Santos (CD Asas do Milénium / O Praticante). Por equipas, venceu o GD Cavadas, seguido do CCR Alto do Moinho e do CD Asas do Milénium / O Praticante. O CD Asas do Milénium / O Praticante participou com 40 atletas, destacando-se as vitórias nos seus escalões da já citada Carla Santos e de Carlos Pereira, nos veteranos V. José Silva alcançou o terceiro lugar nos veteranos IV. Em relação à organização, está mais uma vez de parabéns pelos bonitos prémios que entregou aos melhores atletas de cada escalão. Texto: Timóteo Seia Fotos: Henrique Dias

Aumento de participação Numa manhã com algum vento e chuva, realizou-se o XXIV Grande Prémio Moinho de Maré, numa organização do

Clube Recreativo e Desportivo do Miratejo, uma prova que se inseria no Troféu de Atletismo do Seixal 2011/12. Consistia numa corrida de pouco menos de 7 quilómetros reservada aos escalões de juniores, seniores e veteranos, na qual participaram 193 atletas. O vencedor foi Paulo António, do CDR Águias Unidas, com 20’57”, esmagando Filipe Januário e José Ferreira, ambos do CCR Alto do Moinho. A primeira atleta a chegar à meta foi a júnior Inês

Marques, da AA Seixal, com 26’07”, seguida de Amélia Costa, do CCR Alto do Moinho e de Tina Oliveira (CDR Águias Unidas). A equipa vencedora foi o CCR Alto do Moinho, seguida do CDR Águias Unidas e do Clube do Sargento da Armada. O CD Asas do Milénium / O Praticante alinhou com 34 atletas, com 6 pódios individuais: vitória de Ricardo Mestre nos veteranos I, segundos lugares de Ana Fernandes nas seniores e Carlos Pereira nos veteranos V e terceiros lugares de Ana Gaspar nas veteranas I, Lurdes Henriques nas veteranas II e José Mira nos veteranos V. Colectivamente, o CDAM classificou-se na 5ª posição. Texto: Timóteo Seia Foto: Henrique Dias

Sempre com lotação esgotada Está mais do que provado que o 3º Raid Atlético Vale de Barris é muito mais do que uma prova competitiva. Como de costume, a organização todos os anos altera um pouco o percurso e tentam manter a passagem por alguns sítios que de acordo com várias opini-

Publicidade

A sua revista de eleição para a divulgação da sua empresa

Contacte-nos 919 308 922

Rua Sousa Martins, Lt. 505, 2975-301

opraticantecomercial@gmail.com

Quinta do conde 1 Reservas 212 102 288 Agosto | Setembro 2012

34

O Praticante


Página Oficial do Clube Desportivo Asas do Milénium / O Praticante - Atletismo Ana Henriques em destaque

ões são “pontos intocáveis”. Este ano e a título excecional, resolveram brindar os 130 atletas a meio do percurso com um “abastecimento surpresa”. Chantal Shervelle foi escolhida para madrinha desta prova. Por considerarem que “madrinha” é muito mais do que marcar presença, resolveram justificar esta escolha com uma homenagem pública dando a conhecer aos presentes, um pouco da história desportiva desta atleta. Os vencedores foram Rui Afonso do CDRAU – 2h31m12s, seguido de Marcolino Verissimo e Pedro Silva, ambos

SSCGD, com 2:36:05 e 2:39:59, a vencedora foi Chantal Xhervelle – AMCF – 3:06:10, seguida da Carmen Pires – CD Asas Milénium / O Praticante – 3:23:23 e Isabel Moleiro – SSCGD – 3:28:51. O CD Asas Milénium / O Praticante esteve representado para além da Cármen 2ª feminina, por Luís Nunes – 5º 2:43:08 / António Soares – 18º - 3:03:24 /Sérgio Nunes – 23º - 3:06:22 / Luís Sousa – 32º - 3:15:53 / António Mereu – 37º - 3:20:11 / José Mira – 45º - 3:26:52 / Helder Tomé – 74º - 3:54:00 / José Simões – 75º - 3:54:01 / Miguel Lopes – 117º - 4:30:03 Texto / Foto: Organização

Publicidade

O Praticante

35

Agosto | Setembro 2012

O XVIII Grande Prémio do Cariocas Futebol Clube, 15ª prova pontuável para o Troféu de Atletismo do Seixal 2011/12, disputou-se nas ruas da Cruz de Pau e Foros de Amora, tendo sido organizado pelo clube de dá o nome à prova. Participaram 260 atletas, que tinham de percorrer distâncias entre os 600 (benjamins) e os 6300 metros (seniores e veteranos). Venceu a prova Rui Baltazar, atleta do GDC Estrela Negra, seguido dos atletas do CCR Alto do Moinho Filipe Januário e Alexandre Canal. Em femininos, a atleta vencedora foi Ana Henriques, do CD Asas do Milénium / O Praticante, batendo Amélia Costa (CCR Alto do Moinho) e Tina Oliveira (CDR Águias Unidas). Por equipas, venceu o CCR Alto do Moinho, seguido da Academia de Atletismo do Seixal e do CD Asas do Milénium / O Praticante. O CD Asas do Milénium / O Praticante participou com 49 atletas, destacando-se as vitórias nos seus escalões da já citada Ana Henriques e de Ricardo Mestre nos veteranos I. Ana Fernandes foi segunda nas seniores e Cirilo Santos foi terceiro nos veteranos IV. Texto: Timóteo Seia


BTT Paisagens e trilhos de nos tirar o fôlego…

1.ª Maratona de Sintra BTT Integralmente disputada no perímetro do Parque Natural Sintra-Cascais, juntou um milhar de bêtetistas dispostos a colocar à prova as suas capacidades físicas.

A

promoção deste evento, com organização a cargo da HMS Sports Consulting em parceria com a Câmara Municipal de Sintra, começou longos meses antes, tendo em Outubro sido anunciado para 18 de Março, veio posteriormente e logo nos primeiros dias do ano a ser alterado para o “dia das mentiras”. O empenho da Organização em dar a conhecer de forma apoiada os excelentes trilhos e paisagens da vila e serra de Sintra, classificadas de património mundial pela UNESCO, foi sem dúvidas inegável. Apesar do limite ambicioso para uma primeira maratona, em se atingir o redondo número de 1000 inscritos, tal objetivo foi conseguido, impondo a colocação no terreno de bastantes meios humanos e materiais, de forma a garantir a segurança necessária a tão extensa lista de participantes, não só no interior da vila onde diversas artérias foram cortadas ao trânsito, mas também nas entranhas da serra. O calcanhar de Aquiles desta Organização revelou-se fora dos trilhos, ao ser imposto aos participantes o levantamento dos kit’s de inscrição unicamente nos 2 dias que antecederam a Maratona e exclusivamente num local, uma loja localizada numa área comercial de Sintra. Este facto, além de possivelmente ter afastado à partida muitos interessados que residindo longe não teriam hipóteses de fazer o seu levantamento, obrigou os inscritos a um gasto extra na deslocação até àquele local, a somar ao já elevado valor de inscrição. Agosto | Setembro 2012

O dia do evento amanheceu cinzento e pouco depois da animada partida, começaram a cair alguns chuviscos que vieram criar dificuldades acrescidas logo nos primeiros 7 km da volta de aquecimento pela vila, cujo traçado se desenrolava por entre inclinadas estradas de asfalto e calçada, onde o piso escorregadio deu azo a diversas quedas entre o pelotão, muitas delas por insensatez e excesso de confiança das vítimas e outras por varrimento nas quedas. Após a entrada na zona de serra, sempre com marcações exemplares e onde era visível a enorme quantidade de meios de apoio, o terreno, tal como se previa, continuou exigente fisicamente, mas as maravilhosas paisagens e a simpática atenção demonstrada pelos colaboradores e staff sanavam tudo. Muitos foram os locais “visitados” pelos participantes no decorrer do percurso. Além da incontornável Vila, passando pela exigente rampa da Pena, as tapadas de Monserrate e Saldanha, Santa Eufemia ou os Capuchos, foram alguns dos lugares mágicos desta prova que levaram os participantes “a darem o litro” para conseguirem terminar. No decorrer de toda a prova ouviram-se por diversas vezes as sirenes das ambulâncias em deslocação para socorro a atletas, que face à evidente exigência física e técnica, vinham alertar para a prudência na progressão e gestão do esforço físico, de forma a garantir um desfecho feliz. Após uma última e exigente subida em terra batida que pare36

O Praticante


BTT

cia não ter fim à vista, seguia-se uma descida rápida em asfalto e calçada até à zona de meta localizada na Praça D. Fernando II, com um público animado como se quer, onde à disposição dos atletas se encontravam suplementos energéticos para ajudar à mais rápida recuperação. As zonas reservadas para parqueamento e os locais destinados aos banhos foram bem planeados e satisfatórios, enquanto o serviço de almoços esteve a cargo de restaurantes aderentes.

As classificações desta 1.ª Maratona de Sintra BTT ficaram assim apuradas: 1.º - 03H32’11” - Tiago Silva (individual), 2.º 03H36’12” – Pedro Reto (Bicisintra/Biciaventura), 3.º - 03H37’20” – João Marinho (individual). Texto: J. Valério (zona55biketeam.blogspot.com) Fotos: Sport Shooters (http://sportshooters.smugmug.com)

CALENDÁRIO NACIONAL DE EVENTOS BTT JULHO / AGOSTO / SETEMBRO 2012 ORGANIZAÇÃO

DATA

LOCALIDADE

EVENTO

04

Beselga (Viseu)

3.ª Resistência BTT – 4H de Beselga

A.H.C.R. Beselguense

05

Arrifana (Mafra)

2.º Passeio BTT Arrifana

12

Malveira (Mafra)

8.º Passeio BTT FexpoMalveira

Comissão Festas N.ª Sr.ª da Nazaré da Arrifana J.F. Malveira / FexpoMalveira

18/19

Vidigueira

Raid BTT Trilhos de Baco 2012

AGOSTO

SETEMBRO 02 08

09

16

23 30

Mombeja (Beja)

8.º Passeio BTT Pelos Trilhos de Mombeja

A.H.B.V. Vidigueira / Trilhos de Baco A.A.A.L. Secção BTT G.D.C. Mombeja

Aradas (Aveiro)

4.ª Maratona BTT F.C. Bom Sucesso

F. C. Bom Sucesso

Penedo Gordo (Beja)

7.ª Maratona BTT Geração Radical

Grupo BTT Geração Radical

Ourém

2.º Raid BTT Terras de Oureana

Nelas

5.ª Maratona BTT do Dão

BTT Clube Pinheiros/Cremalheiras Rolantes/Ourém Viva Núcleo Dão Nelas

Terrugem (Sintra)

8.º Passeio BTT Terrugem

BTT Terrugem – Sintra

Rossio ao Sul do Tejo

3.ª Maratona BTT No Trilho do Lobo

Assoc. Cicloturismo e BTT do Fôjo

Baleizão (Beja)

1.ª Maratona BTT Entre Vinhas e Olivais

Assoc. Juventude Baleizoeira

Torres Vedras

7.ª Maratona ATV55

Académico de Torres Vedras

Penela

5.ª Maratona BTT Rota das Nozes

Clube BTT Mato ou Morro

Barcelos

Maratona BTT 5 Cumes Edição 2012

Amigos da Montanha

Viegas

5.º Passeio BTT da Ponte Romana

BTTegas / Rancho Folclórico de Viegas

Sanguedo (S. M. da Feira)

4.ª Rota Rosa do Adro

Assoc. Unidos pelo Pedal

Divulgação gratuita de eventos BTT em diversos meios. Enviar informação para: zona55biketeam@gmail.com e/ou opraticantenoticias@gmail.com O Praticante

37

Agosto | Setembro 2012


BTT A dureza dos percursos veio surpreender os menos preparados.

5.ÂŞ Maratona BTT Sardoal

O Grupo BTT Sardoal reuniu cerca de cento e setenta bĂŞtetistas naquela que foi a sua quinta maratona btt, por trilhos do concelho da bonita vila jardim de Sardoal. Publicidade

Palmela

EN 375 - KM 35,100 Volta da Pedra Tel.: 212 333 792 www.biciplus.com Agosto | Setembro 2012

38

O Praticante


BTT

U

ma bonita manhã de sol aguardava os participantes nos 35km ou 65km desta 5.ª edição, cuja prova já ganhou a confiança e o direito a ocupar lugar anualmente na agenda de maratonas de muitos particantes. Os trilhos continuam a pautar pela diversidade e divertimento que proporcionam, além das bonitas paisagens e simpatia da equipa organizadora. Este ano o percurso principal teve algumas zonas comuns às da última edição, mas no sentido inverso, sendo grande parte deles trilhos novos, com introdução de algumas zonas espetáculo, conforme vem sido experimentado ultimamente por diversas organizações em todo o país. Os percursos foram talvez os de maior dificuldade física apresentados desde a primeira edição, este ano pela mão de Hélder Aparício, elevando a altimetria da distância principal até bem perto dos 1200 metros de acumulado de subidas para um total de aproximadamente 70 km, um pouco acima do divulgado. As marcações estiveram bem não fora um boicote à Organização por parte de desconhecidos, logo nos quilómetros iniciais onde apareceram fitas a direcionar erradamente. O staff desempenhou convenientemente o seu trabalho e estava bem espalhado no terreno, assim como diversos meios de apoio e socorro aos atletas, que por diversas vezes tiveram de ser acionados devido a algumas quedas, sem gravidade,

que foram ocorrendo principalmente em zonas técnicas e de alguma pedra. A Organização pecou um pouco por dividir e voltar a unir algumas vezes os percursos de ambas as distâncias, o que causaria alguma confusão no discernimento de se encontrarmos no percurso correto, além da dificuldade acrescida dos que seguiam no percurso maior terem de ultrapassar os mesmos atletas do percurso menor por diversas vezes. Destacamos as zonas de passagem escolhidas para os percursos, que tal como em anos anteriores foram excelentes e ainda a ótima localização partilhada pelo secretariado, banhos e almoços, que por se encontrarem concentrados facilitou bastante a vida aos participantes. Pódio Maratona: 1.º Pedro Ruivo (Jorbi Test Team) e Marco Mestre (Penhas BTTeam/ADRC Alagoa), ambos com o tempo de 02:50:39, 3.º Sérgio Corda (Jorbi Test Team) que gastou 02:50:59. Pódio Meia Maratona: 1.º - 01:31:10 - Flávio Santos (BTT Sardoal/Rotor/BikeSportsTeam); 2.º - 01:32:04 – José Silva (RHC Motos/Bikes); 3.º - 01:35:16 – Carlos André (BTT Clube Gavionense). Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Fotos:ABTFoto.com

AMI: 4374

Publicidade

A sUA LojA no seixAL

Mudou para: Rua Infante D.Augusto nº8 - Cruz de Pau

Usados para venda

JUNTO AO BANCO BPI • VISITE-NOS

www.prediseixal.pt

Rua Alves Redol, nº 9 | Loja 7 Casal do Marco | 2840-173 Seixal Tlm. 917 654 419 | bykemania@sapo.pt

964 202 944 • 212 260 547 O Praticante

39

Agosto | Setembro 2012


BTT Quem disse que o Alentejo é só planícies? Também tem muitos montes… e dos altos!

Estremoz Bike 2012

Foram mais de 900 bêtetistas divididos pelas três distâncias propostas, cuja soma do acumulado de subidas atingiu os 4200 metros numa extensão total de 160 quilómetros de trilhos marcados.

A

Organização deste evento voltou a brilhar, e de que maneira! Desta vez a responsabilidade foi tripartida pela Associação BTTMOZ – SDT, Associação Rota D’Ossa e Câmara Municipal de Estremoz. Para acolher este evento, nada menos que a praça central da cidade de Estremoz, onde se localizaram a partida, meta e animações diversas. Ali, muitas artérias devidamente vedadas ao trânsito deram toda a segurança necessária aos atletas, mas também ao muito público que ali acorreu e aos acompanhantes/ participantes nas diversas atividades paralelas propostas pela Organização. Cumprindo-se o horário, num dia em que até o São Pedro abençoou com um bonito dia de sol, deu-se a partida conjunta aos atletas participantes nas três distâncias (30km/50km/80km), com uma breve passagem do extenso pelotão por algumas ruas da cidade, encaminhando-se diretamente para a sua saída pela porta levadiça do Castelo, que no final voltaria a receber-nos. Os percursos, considerados duros pela maioria devido às respetivas altimetrias, constantes sobe e desce, estiveram exemplarmente bem marcados e com assídua presença das autoridades (GNR e PSP), bombeiros, escuteiros e demais staff, tendo sido prevenidas todas as interceções com vias rodoviárias. As zonas de abastecimentos, para além da quantidade existente ao longo dos percursos, também estiveram colocadas

em locais estratégicos, oferecendo grande variedade de consumíveis e em algumas delas apoio mecânico. Muitas foram as dificuldades que colocaram à prova a condição física dos participantes, mas no final valeram o esforço pelas paisagens desfrutadas, principalmente a passagem pelo Castelo de Evoramonte (80km) e a subida à Serra de Ossa, que causa sempre mossa! A destacar também os single track’s, alguns deles bastante técnicos. O almoço coroou a festa, num local privilegiado para o efeito, com atendimento e condições excecionais. As únicas críticas prenderam-se com a inexistência de água quente para as últimas dezenas de atletas a tomar banho. Em suma, ficou provado que ainda que seja no interior do país, quando os municípios apoiam as associações e/ou se juntam à organização de eventos desta natureza, eles correm sempre melhor e os que neles participam regressam com o desejo de lá voltar. Os grandes vencedores foram, nos 80km - Nuno Inácio (Aktive Team) com o tempo de 04:05:54; nos 50km – Fernando Carriço (Clube de Praças da Armada) com o tempo de 02:18:18; nos 35km - Rui Moreira (ArteFerro Sérgio Coelho/Biciaventura) com o tempo de 01:18:12. Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.com) Fotos: Luís Dias e Rui Borralho (sobedesceteam.com)

Publicidade

968 980 645 964 042 004 E-mail: geral@lancar.pt Sítio: www.lancar.pt Tel.:

Importador Exclusivo para Portugal Agosto | Setembro 2012

40

O Praticante


BTT Os Lobos do Carvalhal voltaram ao ataque com a Organização de mais um evento.

3.º Passeio BTT “Na Pegada do Lobo” O São Pedro decidiu abrir a torneira para dificultar ainda mais a tarefa da centena de participantes, tornando o terreno bastante pesado o que levou a muitas desistências.

A

concentração e partida do passeio localizou-se, mais uma vez, no campo de futebol de Carvalhal (Abrantes), permitindo o espaço suficiente para o parqueamento de todos os veículos. A Organização deu as boas vindas aos participantes com uma mesa composta por bolos, sandes e sumos diversos. A partida foi dada sob ameaça de um céu cinzento, com a volta da praxe por algumas ruas da localidade a saudar o escasso público, para os participantes em ambas as distâncias, 25km e 50km. O percurso (maior), anunciado pela Organização como tendo dificuldade média/alta, foi por nós confirmada a sua dureza, não tanto pelo acumulado de subidas que roçou os 800 metros, mas antes pelo amontoar de lama que se veio a verificar nos trilhos, após a enorme chuvada que se abateu naquela zona no decorrer do passeio.

Muitos foram os single track’s encontrados ao longo do percurso, alguns bastante exigentes a nível técnico, mas cuja beleza das paisagens envolventes era soberba. Lamentavelmente, a enorme quantidade de chuva que caiu, veio cobrir um pouco o brilho deste evento, cujas marcações e apoio do staff no terreno foram satisfatórias, assim como os abastecimentos líquidos e sólidos. Os banhos quentes e os dispositivos disponibilizados para a lavagem das bicicletas foram uma mais-valia face à lama acumulada por atletas e máquinas. Após o almoço, com repetições à descrição, seguiu-se a cerimónia da entrega de prémios, sempre muito originais, à semelhança de edições anteriores, de construção artesanal. Dos cerca de 100 participantes que estiveram presentes à partida, apenas 1/3 deles conseguiu terminar, suplanO Praticante

41

Agosto | Setembro 2012

tando todas as dificuldades e adversidades que se abateram sobre eles devido às péssimas condições meteorológicas, o que fez de todos uns verdadeiros vencedores, ainda que só 6 tivessem sido premiados pelas suas prestações. Na distância dos 25km, somente 5 participantes terminaram, tendo o pódio ficado completo da seguinte forma: Na primeira posição gastando 01h25m50seg. ficou Cláudio Mendonça (BTT Clube Gavionense), no segundo posto com o tempo de 01h29m01seg. chegaria Sérgio Campos (Branquinhos do Pedal) e terceiro classificado com 01h32m00seg., José Lavrador (Lobos do Carvalhal). Já no percurso de 50km, foram 26 os participantes que conseguiram finalizar: 1.º - 02:06:21 – Hélder Aparício (BTT Sardoal); 2.º - 02:06:21 – Nuno Segundo (Branquinhos do Pedal); 3.º - 02:09:11 – Vítor Campos (Casa do Benfica de Tomar). Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Fotos: Organização (Lobos do Carvalhal)


BTT Após interregno de um ano, a freguesia de Casével voltou a acolher bêtetistas com um significativo aumento na lista de inscritos.

2.º Passeio BTT “Trilhos de Casével” Os elementos da Organização, “Festas Casével 2012”, meteram mãos à obra e baseando-se nas experiências entretanto adquiridas com a participação em diversos outros eventos, evoluíram consideravelmente face à anterior edição.

U

ma solarenga manhã primaveril deu as boas vindas aos participantes e rapidamente o parque de estacionamento, junto às instalações da Associação local, se encheu de automóveis carregando bicicletas. Para começar vimos reunidos num só local todos os serviços de apoio aos participantes: zona de estacionamento, secretariado, zona de partida/chegada, dispositivos para lavagem das bicicletas, balneários, salão de almoço e estabelecimento de café a apoiar. Só por aí ganhou logo uns pontos de vantagem! Neste evento tivemos o prazer de poder beneficiar da parceria desenvolvida com a respectiva Organização, sempre bastante simpáticos e acolhedores para connosco, onde estivemos representados, equipa Zona 55 / O Praticante, com 8 atletas. O secretariado funcionou rapidamente, já a partida atrasou um pouco mais de 20 minutos, o que naturalmente fez crescer os níveis de ansiedade. Havia dois percursos à escolha: 20km e 50km, sendo que o maior era comum ao menor, com a diferença de sensivelmente a meio alargar consideravelmente, para regressar de novo ao mesmo local e voltar a partilhar o trilho. O passeio começou por percorrer bonitas paisagens agrícolas com um intenso verde, mais ou menos planas e por caminhos de terra firme de fácil progressão, debaixo de um céu limpo com um sol amistoso, depois de uma semana chuvosa. Os track’s, cujas marcações não apresentaram dúvidas nem dificuldades de maior, foram aliciantes e permitiram imprimir boas velocidades. Nas diversas passagens por povoações, os gentis locais cumprimentaram fervorosamente os participantes, incentivando-os com palavras encorajadoras. As zonas de abasteAgosto | Setembro 2012

42

O Praticante


BTT BTT - 2.ª AlenBTTerra

cimento encontradas eram como que enormes mesas de piquenique montadas, onde havia bastante escolha. Na segunda metade do período de prova, o tempo modificou-se e o céu encheu-se de nuvens negras, não tardando a chover abundantemente, o que viria a criar bastantes dificuldades face ao célere alagamento dos terrenos, formando enormes zonas de lama sem escapatórias possíveis. A lama passou rapidamente do chão para o equipamento das bicicletas, atrofiando os desviadores, engrossando os pneus e lambuzando as correntes, ao mesmo tempo que ia criando enormes poças. Foi com prazer redobrado e debaixo de chuva que a maioria dos participantes cortou a meta, ainda surpresos pela abrupta mudança de tempo. Depois de lavadas as bikes e já de banho tomado, sucedeu-se o animado almoço de confraternização a que se seguiu a cerimónia de entrega de alguns troféus num ambiente bastante familiar. Apesar de se tratar de um passeio, foram recolhidos tempos dos participantes em ambas as distâncias, tendo saído vencedores: Nos 50km o 1.º foi Marco Lopes (Róodinhas / Santos Silva) com o tempo de 01h53:56, 2.º foi Luís Nogueira (ADAR / Ofimoto) com 02h01:04 e 3.º foi Rui Pereira (Liteiros Bike) com 02h02:33. Já nos 20km também foram tomados tempos, tendo o pódio sido completamente tomado por elementos da equipa do Núcleo de Ciclismo de Alcanena, com a seguinte classificação: 1.º Rui Fatério com 01H08:39, 2.º Hélder Mendonça com 01h16:57 e 3.º Gonçalo Anastácio com o tempo de 01h24:36. Texto: J. Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Fotos: Organização (Festas Casével 2012) O Praticante

43

Agosto | Setembro 2012

Realizou-se na vila de Nisa, distrito de Portalegre, esta 2.ª edição de um evento que apesar de ter tido algum brilho, pecou pelo elevado preço de inscrição face aos serviços oferecidos. Os dois percursos apresentados, 50km e 80km, apesar de algumas passagens felizes por aldeias remotas e nas margens do Rio Tejo, tiveram marcações imperfeitas e escassez de elementos a apoiar no terreno. A introdução de muitos quilómetros em asfalto também viria a defraudar alguns dos cerca de 150 participantes. Os locais definidos para os banhos e almoço, sem quaisquer placas de identificação, também não convenceram, tendo gerado alguma confusão aos participantes na hora de utilizarem esse serviço. Pela positiva destacou-se a localização da zona de partida/meta no centro da vila, com alguma animação e num local aprazível. Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Foto: Hugo Mendonça (jornaldenisa.com)

8.º Passeio BTT “Rota da Água” – Chão de Codes (Mação)

Cerca de 100 bêtetistas deslocaram-se à aldeia de Chão de Codes para participar em mais um passeio btt organizado pela Associação local, com trilhos desenhados na bonita Serra do Bando, os quais permitiramm vislumbrar paisagens magníficas até largos quilómetros de distância. Mais uma vez, o objetivo da distância maior era atingir o topo daquela serra conhecido pelas inúmeras e imponentes torres eólicas, precisamente o local onde edição após edição tem estado colocada uma zona de abastecimento, ao contrário deste ano, o que foi motivo de fortes críticas por parte dos participantes, que só encontraram fornecimento de águas percorridos que foram cerca de 30km. O baixo valor da inscrição, as bonitas paisagens e a simpatia das gentes continua a ser um chamariz naquele que é um dos mais antigos passeios da região, apesar de não se notar evolução no molde original, onde lamentavelmente algumas falhas vão persistindo. Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Foto: Bruno Oliveira (chaodecodes.blogspot.pt)


BTT A auspiciosa ascensão de mais um evento btt em terras alentejanas

3.º Raid BTT Piranhas do Alqueva

À terceira edição, a Organização decidiu-se a introduzir no seu evento anual uma opção mais competitiva, com a criação de um percurso maior o qual intitularam de Raid.

O

grupo organizador, Piranhas do Alqueva, mal suspeitava que juntando ao seu passeio anual (guiado) uma outra distância maior e com andamento livre, teria tanta adesão da parte dos entusiastas do BTT, como aquela a que assistiu, dobrando o número de participações face a 2011, tendo estado presentes um pouco mais de 400 betêtistas. Este evento apresentava-se então com as opções de duas distâncias. Um passeio guiado com aproximadamente 30km e cerca de 100 participantes e um Raid com uma distância um pouco acima dos 50km, de andamento livre e totalmente (bem) marcado, onde competiram mais de 300 atletas. Reportando-nos ao Raid, foi uma sensacional surpresa, já prevista por todos aqueles que são conhecedores da região. Apesar dos cerca de 900mts de acumulado de subidas que registámos, o percurso proposto foi na sua grande maioria bastante rolante, sem dificuldades de maior, tirando algumas Agosto | Setembro 2012

passagens por zonas lavradas e o encontro imediato com algumas “crateras” pouco ou nada sinalizadas. O bonito dia de sol primaveril com ternas brisas de ar fresco também veio ajudar à festa. A partida para ambas as distâncias foi dada diferenciadamente. Primeiro o Raid, com a maior mancha de participantes e um ritmo mais elevado e só depois o Passeio, com um andamento mais descontraído. Ambos com uma apresentação em pelotão atrás do safety car (no caso moto) por algumas da ruas de Reguengos de Monsaraz, aonde acorreu muita população para assistir, a maior parte estupefacta com a quantidade de bicicletas que ali se havia concentrado. Após uma primeira parte bastante rolante permitindo-nos médias muito altas, de bonitas passagens tendo como fundo horizontes deslumbrantes de planícies sem fim bem características da província alentejana, ladeados por vinhas e so44

O Praticante


BTT breiros, num repente fomos abraçados pelas margens da albufeira do Alqueva, cujas águas brilhantes convidativas a um mergulho nos tentavam a permanecer por alguns minutos para deleite dos nossos olhos. Do Raid, destacamos dois grandiosos pontos de passagem, por coincidência comuns em localização. Foram eles o Grande Lago, designação com que carinhosamente é por aquelas bandas apelidada a albufeira da Barragem do Alqueva e o magnificente Castelo de Monsaraz. Sensivelmente a meio do percurso, com as margens do Grande Lado a acompanhar-nos, encontrámos a maior dificuldade do dia, ao afastar-nos de junto às águas fomos brindados com um single track e de seguida uma subida digna desse nome a meio da qual se encontrava uma das zonas de abastecimento. Olhando defronte e bem alto deparámo-nos com o sumptuoso castelo a proteger no seu interior a localidade de Monsaraz. O trilho que nos levava até lá acima acelerou o nosso ritmo cardíaco e obrigou a maioria dos bêtetistas a apear pelo caminho. Logo após abandonarmos a terra batida, atingimos a base do castelo onde se encontrava situada a mais completa zona de abastecimento, com uma nobre e altiva vista sobre a albufeira da barragem do Alqueva a sul e a imponente visão da construção medieval a norte, aos pés da qual nos encontrávamos. Dali o percurso encaminhou-nos para as entranhas do castelo com uma curta mas inesquecível passagem por solo empedrado nas estreitas ruelas da povoação de Monsaraz. A segunda parte do percurso da distância principal foi igualmente de progressão rápida, sem grandes exigências a nível técnico ou físico, permitindo-nos desfrutar das paisagens envolventes. A existência de diversos elementos do staff ao longo de todo o percurso a fornecerem água aos participantes veio minimizar os efeitos da desidratação. Após a toma de banhos nas instalações do complexo de piscinas de Reguengos de Monsaraz, cujas condições foram exemplares, apesar do calor sentido pelo acumular dos vapores de água quente, seguiu-se o almoço, servido num restaurante localizado a escassas centenas de metros da base do evento, que se revelou incapaz de conseguir fornecer um serviço aceitável às mais de 5 centenas de pessoas de alguma forma envolvidas no evento, apesar da qualidade razoável do comum menu neste tipo de eventos, o porco no espeto. Aqui mais um ponto a rever pela Organização, principalmente pelo preço extremamente elevado pago pelos acompanhantes (12,00€), que contemplava somente o almoço, sem qualquer tipo de programa próprio, conforme estamos habituados a ver e participar. Resta-nos divulgar o resultado da classificação do Raid, onde foi igualmente participante o ex-ciclista Marco Chagas, por 4 vezes vencedor da volta a Portugal em bicicleta: 1.º (02:05:46) Bruno Martins (Casa do Pessoal TE); 2.º (02:05:47) César Machado (Solar Bike); 3.º (02:05:48) Edgar Anão (Papa Trilhos); 30.º (02:21:38) Marco Chagas (Clube de Ciclismo Marco Chagas). Textos: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Fotos: Ana Freire e João Fructuosa (piranhasdoalqueva.blogspot.pt)

O Praticante

45

Agosto | Setembro 2012

5.º Passeio BTT “Almourol à Vista” – V. N. da Barquinha

O Grupo Cicloturismo Barquinhense (GCB) veio cimentar com a sua 5ª edição, o valor que já possuía enquanto grupo organizador de eventos btt. Desta feita levantou ainda mais alto a fasquia da já elevada qualidade antes mostrada, oferecendo bastantes trilhos novos, na sua maioria single track’s construídos de raiz para o efeito, todos devidamente baptizados e identificados por escrito à entrada dos mesmos. Muitas e excelentes marcações foi outro dos pontos fortes, além da enorme entrega à causa de todo o pessoal do staff, conhecido pela sua simpatia. O São Pedro é que não esteve pelos ajustes e descarregou a sua fúria sob a forma de chuva intensa na primeira hora do evento, tornando o terreno bastante pesado, mas ainda assim não foi suficiente para desprestigiar os excelentes percursos apresentados e muito aplaudidos pelos participantes. Mais uma vez tivemos (o Castelo de) “Almourol à vista”! Texto: J. Valério Foto: ABTFoto.com

5.º Passeio BTT “Os Mouriscos” – Mouriscas (Abrantes)

Os Mouriscos realizaram mais um evento btt anual onde estiveram presentes cerca de 100 entusiastas para participar numa das duas distâncias apresentadas (25/50km). Segundo os participantes, os percursos apesar de exigentes foram bastantes espetaculares, com bastante sobe e desce e paisagens bonitas. Ainda na opinião de alguns, em diversos locais verificou-se uma deficitária marcação em alguns cruzamentos. A zona de banhos, estacionamento, abastecimentos, segurança da prova e almoço, foram alguns dos itens a merecer nota máxima. Um evento sem dúvidas organizado de bêtetistas e para bêtetistas, com todos os condimentos para continuarmos a marcar presença. Aproveito para deixar os votos de melhoras ao Presidente da Associação Recreativa “Os Mouriscos”, Rui Lameira, bêtetista e motociclista, que foi vítima de acidente de viação. Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Foto: Organização (osmouriscos.blogspot.pt)


BTT O sempre imenso prazer de regressar a Tomar, cidade de inúmeros e esplêndidos monumentos.

3.º Passeio BTT Cidade dos Templários Foi mais uma edição deste descontraído e familiar passeio, pelos limítrofes da bonita cidade de Tomar, com organização a cargo do grupo Kim BTT e o apoio da Esquadra e Divisão da PSP de Tomar.

C

om o Rio Nabão ali mesmo ao lado, o local de concentração foi o Parque Municipal de Campismo de Tomar, onde à semelhança dos anos anteriores, se encontrava o Secretariado do evento, zona adequada ao estacionamento de veículos e simultaneamente onde se viria a realizar o almoço. A zona envolvente, muito bem tratada, com muito arvoredo, pequenas quedas de água e pequenas pontes sobre o Rio, parecia tal qual um postal turístico. A lista de inscritos manteve-se dentro dos números das edições anteriores, cerca de 200 participantes, que se dividiram pelas duas distâncias propostas: 10km e 35km, respectivamente Passeio Família, que foi guiado e Passeio de andamento livre com marcações ao longo do percurso. Ambos os passeios tiveram início em simultâneo, com um ritmo bastante descontraído, progredindo os participantes em total segurança, assegurada pelos elementos da Esquadra da PSP de Tomar, primeiramente pelas quase vazias ruas no interior da cidade de Tomar, só depois se encaminhando para pisos de terra. Reportando-nos ao percurso mais extenso, o início foi a parte que talvez tenha apresentado mais dificuldade aos betêtistas, impondo-lhes percorrer alguns dos serpenteados e algo íngremes caminhos do jardim do Castelo de Tomar, porém rodeados de plantas e árvores de beleza ímpar. Acompanhando a tendência no escalar de dificuldade já antes vista, este ano o passeio do Kim BTT voltou a ver o seu nível de dificuldade dilatado, com mais e maior nível acentuado de subidas, cerca de 650 metros de acumulado total, além de zonas mais técnicas, levando os participantes a tomar mais atenção aos trilhos e a gerir melhor o esforço empregue. Este aumento de dificuldade ficou a dever-se à escolha de uma zona totalmente diferente dos Passeios anteriores, mas veio permitir aos convivas conhecerem trilhos e paisagens diferentes, com passagens muito interessantes, como foi aquela junto ao Aqueduto dos Pegões, uma das muitas construções admiráveis da cidade de Tomar. Nesta edição fomos ainda surpreendidos pela imensidão de single track’s que nos foram apresentados, proporcionando-nos intensos momentos de prazer aos comandos das nossas bicicletas. A meteorologia também ajudou à festa com um magnífico dia de sol, principalmente em relação ao Passeio Família onde se encontravam diversas crianças a participar. Também à semelhança do ano passado, a nossa equipa, Zona 55 / O Praticante, voltou a ter uma presença considerável inscrevendo 9 atletas, mas ainda não foi desta que vencemos o prémio da equipa mais numerosa. Esta bonita festa do BTT terminou com um excelente almoAgosto | Setembro 2012

ço servido no interior do parque de campismo, estilo piquenique, composto de grelhados, num ambiente bastante familiar no verdadeiro sentido da palavra, uma vez que estiveram presentes diversas famílias completas, em que todos os elementos da família participaram com as respectivas biclas. Respeitando o nome do evento, Passeio, não foram controlados tempos, pelo que não há classificações a relatar. Em 2013 contamos estar novamente representados e em força. Até ao próximo ano! Texto: João Valério (zona55biketeam.blogspot.pt) Fotos: João Carvalho (btt100stress.blogspot.pt) 46

O Praticante


Noticias PR 33 by ASICS

Almada mexe comigo

ASICS COLLECTION 33 revela-se como um novo conceito de sapatilhas de desporto, que oferece maior protecção, flexibilidade conforto e maior controlo, tudo numa sapatilha menos estruturada. A Guidance System (I.G.S.), lançada à mais de 10 anos pela ASICS, que se baseia nos movimentos naturais do pé. A nova colecção oferece aos corredores umas sapatilhas leves e flexíveis dando-lhes conforto e amortecimento.

Na foto: “Silvye Dias, prof. responsável do estágio da Actividade Física e Saúde a esquerda e Fátima Serralheiras Directora do ISEIT a direita, junto a uma das actividades desenvolvidas.

FITFLOP, o brilho como tendência 2012 A FitFlop já nos habituou às suas ideias brilhantes com as suas solas super confortáveis, mas agora leva a inovação mais além com os seus looks arrojados para esta Primavera-Verão. Nada está mais na moda do que te sentires uma estrela, por isso a FitFlop aposta nos aspectos metalizados, acabamentos brilhantes e tons dourados, prateados e acobreados para dar uma nova luz ao teu guarda-roupa.

O aventureiro Albert Bosch é o novo embaixador da Suunto

Um programa da Câmara Municipal de Almada, que está fortemente dinamizado nas atividades de ar livre. Seguindo o mote da promoção da atividade física para a saúde, e sendo a praia uma lugar onde se concentram diferentes segmentos da nossa população. O Instituto Piaget desenvolveu numa acão concertada com a C.M.A., um conjunto de Atividades, tal como, aeromix, yoga, aerokick, pilates, entre outras, em contexto de praia e ainda no Parque da Paz, na dimensão de Recreação e Lazer, com 3 aulas semanais e uma ao Fim de Semana. As atividades no Parque da Paz, foram oferecidas à população desde a 2ª quinzena de mês de Maio até ao dia 15 de Junho, passando então a desenvolver-se na Praia até ao final do mês de Julho. Este programa foi um sucesso, e já se pensa na repetição.

Andebol para todos 2012

Albert Bosch: “Poder utilizar a tecnologia Suunto é para mim uma garantia de fiabilidade e benefício em condições extremas, como as que me proponho a fazer nas minhas aventuras.” A Suunto junta à sua equipa uma figura muito considerada no mundo das expedições, com ideias e valores que vão ao encontro dos da firma finlandesa. A partir de agora Albert Bosch enfrentará os seus desafios com o novo Ambit, que lhe proporcionará mais informação do que qualquer outro relógio. O Ambit incorpora um sistema de GPS muito avançado com o novo software 1.5. “Conjuga perfeitamente com as necessidades técnicas que tenho e com os valores e abordagem que desenvolvo nas minhas atividades de outdoor” declara Bosch.

médicas como tratamento e prevenção de doenças que podem afetar nosso organismo, e até mesmo pode servir como estímulo social, afetivo, cognitivo, afastando doenças de ordem mental e emocional. Essas recomendações direcionam-se também aos deficientes físicos, que mesmo estando em condições diferentes, seja por razões distintas, e incapacidades temporárias ou não, devem e tem o direito de também usufruir destes benefícios. Este evento teve o apoio de algumas empresas privadas, a TREVO – Formação, Reabilitação e Serviços foi uma das empresas que contribuiu com uma forte apoio na área de material e massagens de reabilitação e prevenção a atividade.

Puma Bolt Lite

Apenas 130 g de ténis?! Parece impossível mas não é… é antes a última novidade da Puma com o lançamento dos novos Bolt Lite. Para além de uma construção flexível, respirável e confortável, estes ténis têm ainda umas solas fabricada a partir de um processo de injecção de EVA. O seu design junta o tecido em rede a combinações de cores vibrantes, o que transforma os Bolt Lite não apenas em ténis ultra-leves, mas em ténis marcantes e arrojados. A TAF “The Athlete´s Foot” Colombo, foi onde decorreu a apresentação do novo modelo

TAF inaugura loja dedicada em exclusivo ao futebol Decorreu no Campus Universitário de Almada, do Instituto Piaget, foi organizado pelos alunos da Licenciatura em Motricidade Humana, no âmbito da unidade curricular, “ Atividade Motora Adaptada”, foi um sucesso, tendo contado com a adesão de 70 participantes, todos portadores de deficiência. Teve como finalidade favorecer o desenvolvimento global da pessoa com deficiência e sua integração na sociedade, pela prática desportiva adequada as necessidades especiais no Andebol Adaptado. A atividade física regular é recomendada por profissionais de diversas áreas O Praticante

47

Agosto | Setembro 2012

A “The Athlete´s Foot” (TAF), volta a surpreender com uma loja especial, 100% dedicada ao futebol. Inaugurada no 2º piso do Centro Comercial Colombo, poderá agora entrar num “Estádio”e encontrar as melhores marcas desportivas do desporto Rei como a Nike, Adidas e Puma. Para além de uma vasta gama de chuteiras e vestuário futebolístico, na loja TAF poderá encontrar algo muito especial para usar nos próximos tempos: a camisola, os calções, as meias e o cachecol oficial da Selecção e… claro está, a bola de futebol!


Ciclismo Calendário Nacional UVP-FPC

Duelos ao centésimo! A competitividade nacional está ao rubro. Isso mesmo ficou patente nos últimos despiques realizados em solo lusitano, com vitórias a serem discutidas literalmente ao centésimo! Recorde connosco os momentos mais recentes do calendário velocipédico nacional.

E

mocionante. Assim poderá ser descrito o desfecho do GP Liberty Seguros, prova na qual foi necessário recorrer ao desempate por centésimos de segundo para se definir o vencedor da corrida. Ricardo Mestre (Carmim/Prio/ Tavira) levaria a melhor sobre Sérgio Sousa (Efapel/Glassdrive), ciclista que teve de se contentar com a posição de vice-líder. O pódio ficou ainda completo com Alejandro Marque (Carmim/Prio/Tavira). No que diz respeito às contas da Taça de Portugal, Sérgio Ribeiro é por ora o nome em maior evidência. O corredor da Efapel/Glassdrive venceu a Clássica

do Restaurante Alpendre, terceira prova pontuável para aquele troféu, impondo-se no “sprint” final ante Samuel Caldeira (Carmim/Prio/Tavira) e Hélder Oliveira (Onda/Boavista). Disputada que foi anteriormente a 2.ª etapa – o Memorial Bruno Neves, conquistado pelo companheiro de equipa António Amorim –, Sérgio Ribeiro obteve a dianteira da competição. Por sua vez, a Efapel/Glassdrive conheceria ainda o êxito na II edição do Troféu Concelhio de Oliveira de Azeméis, por intermédio de Filipe Cardoso. De realçar ainda os triunfos dos profissionais José Mendes (LA/Antarte) e Sa-

muel Caldeira, respectivamente na Volta às Terras de Santa Maria e na Clássica da Primavera.

Novatos e estrangeiros na luta Presentes ao longo de quase toda a temporada velocipédica, os ciclistas Sub-23 têm dado boa conta de si. Que o diga André Mourato (Liberty Seguros) que no Challenge de Tavira surpreendeu os ciclistas de Elite, superiorizando-se a Samuel Caldeira e a Bruno Silva (LA/Antarte).

Publicidade

DEFEnDA-SE E DEFEnDA A SuA FAmílIA

PoRTAS DE AlTA SEGuRAnÇA

Grades de protecção | Corta Fogo | Portões Seccionados | de Fole | Basculantes | Automatismos para Portões | Cofres, etc. Procure uma empresa CERTIFICADA | 17 anos ao seu dispôr

RuA InFAnTE D. AuGuSTo, 98 A/B - CRuZ DE PAu

TEl.: 212 260 190 A 98 | FAx: 212 260 199 | Tm: 96 574 77348

Agosto | Setembro 2012

48

O Praticante


Ciclismo acompanhado por Joni Brandão (Burgos BH/ Castilla e Leon) e ainda pelo Sub-23 António Carvalho (Mortágua).

Lá por fora

O vimaranense José Mendes (LA/Antarte) ganhou a Volta às Terras de Santa Maria – Troféu Fernando Mendes Da mesma forma, os conjuntos provenientes do estrangeiro têm dado nas vistas. No início do mês de Junho, o espanhol Moisés Duenas venceu o GP

Abimota. O ciclista da formação Supermercados Froiz beneficiou da vantagem alcançada na 2.ª tirada, na qual chegou isolado à meta. No pódio final Duenas foi

Publicidade

O Praticante

49

Agosto | Setembro 2012

Esta fase da temporada foi aproveitada por muitas equipas lusitanas para realizar incursões no estrangeiro. O resultado? Positivo. Na Volta à Guatemala, Daniel Silva foi o melhor representante da Onda/Boavista, alcançando a 4.ª posição. Associado a isto esteve a conquista das Metas Volantes por intermédio de José Gonçalves. Por seu turno, na Volta a Madrid David Livramento (Carmin/Prio/ Tavira) foi 12.º, sendo seguido na posição imediata pelo seu companheiro de equipa Alejandro Marque. Aliás, este último corredor seria notícia na Volta às Astúrias, ao vencer a tirada inaugural do evento. Do mesmo modo, os nossos “estrangeiros” foram obtendo resultados de vulto. Tiago Machado (RadioShack) concluiu no Top-10 a Volta à Castilha e Leon (5.º) e a Volta à Califórnia (foi 9.º). Já Rui Costa (Movistar) subiu ao pódio na Volta à Romandia, ao ser terceiro da geral. Texto: Isabel Henriques Fotos: UVP-FPC


Cicloturismo | Hoje falamos... Federação Portuguesa de Cicloturismo (FPCUB)

“José Manuel Caetano, um presidente, uma gestão exemplar” Iniciamos este novo espaço, onde queremos mostrar algo mais do que os tradicionais passeios de cicloturismo, apesar da importância desta modalidade que movimenta milhares de amantes da bicicleta por esse país fora, contem no seu meio outras coisas de interesse, assim, queremos mostrar e falar de clubes, cicloturistas, e tudo que se relacione com o cicloturismo, e escolhemos nesta primeira edição falar da Federação Portuguesa de Cicloturismo (FPCUB), e do seu presidente, considerado um exemplo a seguir.

F

undada em 1987, foi-lhe atribuído o Certificado de Membro da Alliance Internationale de Tourisme, uma Menção Honrosa do Prémio Nacional de Ambiente “Fernando Pereira”, e o reconhecimento como Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, porem de referenciar que apesar de ter esse estatuto, não recebe qualquer subsídio do estado, sendo composta por 1200 associações (e clubes) representando um total de cerca de 30.000 pessoas, é uma Organização Não Governamental de Ambiente de âmbito nacional, membro da ECF (European Cyclists’ Federation), AIT (Aliança Internacional de Turismo), e da CONBICI (Coordenadora Ibérica em Defesa da Bicicleta), tem colaborado com a UNESCO no âmbito da bicicleta, é membro fundador e detém actualmente a presidência do Conselho Executivo da Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, membro fundador do executivo da Confederação Portuguesa de Prevenção do Tabagismo (COPPT) e da Union

Agosto | Setembro 2012

50

O Praticante

Européenne de Cyclotourisme (UECT). Defende a bicicleta prosseguindo as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), tem desenvolvido outros projectos como, “Portugal Ciclável”, Benfica Ciclável, “Lisboa Ciclável” é exemplo (com o desenvolvimento de vias cicláveis e outras infra-estruturas de apoio) tendo sido assinado em 15 de Março de 2000 um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Lisboa, consegui ao longo dos anos sensibilizar os operadores de transportes públicos colectivos permitindo o transporte gratuito de bicicletas por parte dos passageiros na CP, Fertagus, Metropolitano de Lisboa, Metro do Porto, Transtejo, Soflusa e Carris, onde e permitido hoje o transporte de bicicletas. No “Dia Europeu Sem Carros” e “Semana Europeia da Mobilidade”, tem organizado e apoiado inúmeras iniciativas em todo o país, em cooperação com diversas Câmaras Municipais e outras entidades, tendo em 2006 decidido criar o Prémio Nacional “Mobilidade


Hoje falamos... | Cicloturismo

em Bicicleta” como um reconhecimento público do contributo de determinadas entidades que tenham promovido a utilização da bicicleta nas suas múltiplas vertentes, através da criação ou melhoria de condições e de facilidades em Portugal e/ou da divulgação de iniciativas fomentadoras do uso deste veículo não motorizado. Organizou o Congresso Europeu anual da ECF e o I Congresso Nacional de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, II Congresso Nacional, o III Congresso Nacional de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta “Nove Anos uma Missão de Interesse Público” e o I Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade”, participou em Espanha no II Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade” numa co-organização com a associação La Coruña en Bici, organizou o III Congresso Ibérico na cidade de Aveiro, co-organizou o IV Congresso Ibérico em Gíjon, o V Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade” em Oeiras integrado na Semana Europeia da Mobilidade, o VII Congresso Ibérico em Vila Moura, organizou em parceria com a Contramano de Sevilha e com a Conbici o VIII Congresso Ibérico em Sevilha. Organizou e divulgou as primeiras iniciativas de BTT em Portugal, tem desenvolvido campanhas nas áreas da Saúde, como a Droga, SIDA e Prevenção Anti-tabágica, onde através da Bicicleta tem vindo a recuperar associados antes dependentes do álcool, droga ou tabaco, fomentando a utilização da bicicleta em acções de promoção da saúde com escolas e Juntas de Freguesia, tem promovido o turismo ambiental e a sensibilização para a preservação do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina, através de acções como o Encontro Internacional de Cicloturismo Sesimbra/ Algarve que realizou a 25º edição 2011. Na educação ambiental conjuntas com as delegações em Alto Minho/Viana do Castelo, Norte, Ponte de Sor, Lamego, Lousã/Coimbra, Alpiarça, Bombarral, Évora, Vila Nova de Foz Côa, Viseu, Algarve, Pico, S. Jorge, S. Miguel e Terceira/Açores, Massy Palessiou/Paris-França e Newark/E.U.A., é represen-

tante em Portugal do Projecto Euro Velo – A Rede Europeia de Rotas Cicláveis, colocou o ex-Presidente da República, Dr. Mário Soares (hoje Sócio Honorário da FPCUB), a pedalar no âmbito da Presidência Aberta pelo Ambiente, ao longo de 15 Km, num encontro que reuniu mais de 2.500 participantes, apoia e desenvolve mais de 300 actividades anuais dos seus associados, onde se tem substituído ao Estado no apoio social à juventude em acções de ocupação saudável e educativa dos tempos livres, assim como no campo da solidariedade. Entre outras grande organização, caso de Lisboa Antiga, 24 horas a pedalar pelo ambiente, Lisboa/Santarém, Subida da Serra da Estrela, Minho Florido, organizou o 52º RALLY da Aliança Internacional de Turismo em Mafra em 1995 integrado no “Ano Europeu da Conservação da Natureza” sob o lema do Conselho da Europa: “Pensemos no Futuro - Respeitemos a Natureza”, com a participação de 750 estrangeiros, representando 13 países Europeus, e mais de 1.000 cicloturistas nacionais. Em Julho de 2002 trouxe de novo esta grande iniciativa cicloturística a Portugal a Mafra, com 1500 cicloturistas de 14 países, e Em 2008 teve lugar em Sesimbra a IV Semana Europeia de Cicloturismo, com mais de 1000 participantes, ou 24ª edição com o “Caldas – Vila

O Praticante

51

Agosto | Setembro 2012

Nueva del Fresno” na comemoração do centenário do General Humberto Delgado, que foi assassinado pela PIDE em Vila Nueva del Fresno. A partir de 1890 surgem pessoas que usam a bicicleta para deslocações turísticas e inicia-se o processo Cicloturistico em Portugal, não havendo, no entanto, dados conhecidos sobre a sua evolução até aos anos 20. Nessa altura as voltas a Portugal em cavalo, de grande impacte popular e cobertura pelos jornais da época, eram acompanhadas também por cicloturistas. Nos anos 40 começam-se a criar alguns grupos, Aristides Martins e Fernando Sacramento Sócios honorários da FPCUB) são alguns dos impulsionadores, em 1982, José Manuel Caetano associa-se ao movimento e compromete a continuar a desenvolver a sua obra e a promover o Cicloturismo em Portugal, fundou Núcleo Cicloturista de Sesimbra e organiza o 1º Sesimbra – Montechoro – Algarve em 1986 no Ano Europeu do Ambiente, e junta cerca de 850 participantes, que durante 3 dias percorreram Sesimbra – Arrábida – Vila Nova de Mil Fontes – Aljezur – Vila do Bispo – Montechoro, dado o número elevado de participantes surge a génese do Centro Português de Cicloturismo que culmina na fundação da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicle-


Cicloturismo | Hoje falamos... ta, na altura José Manuel Caetano em 1987 toma contacto nos Estados Unidos com o aparecimento das bicicletas BTT, e conjuntamente com Jaime de Almeida, do Stand Jasma, inicia os primeiros passeios Portugal. E é este homem, de nome José Manuel Caetano, 68 anos de idade, fundador e presidente da FPCUB, que a mesma tem ao longo dos anos tido uma gestão exemplar, sobrevivendo aos tempos mais difíceis, apesar da Utilidade Pública que lhe foi atribuída, não possui subsídios, sobrevive com as quotas dos seus associados, e dos projectos que elabora em prol da bicicleta, apresentando anualmente sempre saldos positivos, a nossa revista foi tentar saber alguns desses segredos de manter uma gestão exemplar. O Praticante: O que é a bicicleta e a importância da mesma? José Manuel Caetano: A bicicleta é uma forma de me divertir, uma forma de exercício físico, é uma forma de mobilidade para me deslocar, e quando digo que é uma forma para me divertir, dá-me um gozo passear por exemplo na Serra da Arrábida com uma bicicleta, ou fazer a ciclovia de Cascais, apreciando a paisagem, ou fazer um Sesimbra/Algarve, como já o fiz durante 3 dias. Definição de cicloturismo? Cicloturismo é a arte de passear de bicicleta, com amigos, com a família, ou sozinho. Erradamente as pessoas definem o cicloturismo de algo que parece uma corrida, e não é, é uma forma de utilizar a bicicleta como meio de transporte, para efectivamente turismo, tudo o resto são actividades de bicicleta. Definição de Btt? Exactamente o mesmo, só que fora de estrada, é uma maneira diferente de desfrutar a bicicleta.

Acompanhamos esse progresso, e hoje somos contemplados com outro tipo de associados, que nos tem vindo a dar mais dinâmica, são aqueles que querem a bicicleta na cidade como meio de transporte, preservar a natureza, querem mais aventura, do que utilizar a mesma como corrida. Isto é o presente actual da Federação? Nós estamos a trabalhar para todos, a bicicleta é um objectivo comum, ou seja, é o factor comum da unificação dos associados, todos os que aparecem são bem-vindos, porem dentro do uso da bicicleta, criamos várias vertentes, recentemente criamos o Audace, que é um desafio, criamos uma comissão, e ela desenvolve as suas actividades com os seus interesses e gostos.

Definição de ambiente? Tudo que nos rodeia, a qualidade do ar, da água, a paisagens, e tudo o que é a natureza em estado natural. A Federação no passado? Nós temos tido vários ciclos de desenvolvimento, e temos vindo a melhorar também a qualidade dos nossos associados, eles tem ajudado bastante, não sendo um desprimor para o início da Federação, que após o 25 de Abril foi gente que não teve uma adolescência, e teve um infância de trabalho, que descobriu a bicicleta mais tarde, onde nós fizemos muitos eventos para que tivessem acesso á bicicleta, naturalmente as pessoas foram mudando os escalões etários, foram-se tornando mais variáveis, não quer dizer que esses não tendo acesso à cultura como acontece hoje em dia, era gente à sua maneira culta, com sentido de rigor e honestidade.

O futuro? A bicicleta na vertente de lazer vai evoluir bastante, por exemplo a influencias das mulheres, estão cada vez a aderir mais, estamos a apoiar várias actividades, a ciclo-oficina de Arroios, ensinamos pessoas a andar de bicicleta, fazemos estágios na gestão do desporto, e temos projectos em desenvolvimentos para a bicicleta com diversas entidades. O que gostava de fazer pela bicicleta que ainda não conseguiu fazer? Ter mais abertura do estado e dos poderes públicos, já que não tem dado seguimento, porque aquilo que é necessário fazer, e achamos que deve de ser feito, estamos fartos de pedir, só que neste país muitas vezes não se vê um palmo à frente dos olhos, qualquer cidadão que veja mais longe do que o estado e os poderes públicos, tem dificuldade em fazer algo mais, porque estas dificuldades que estão a ser criadas ao país, e todos aqueles que estão

Publicidade

PINTURAS E IMPERMEABILIZAÇÕES

Agosto | Setembro 2012

52

O Praticante


Hoje falamos... | Cicloturismo habituados e dependurados em apoios e subsídios do estado, tem de fazer sem dinheiro aquilo que estavam habituados a fazer, muitas vezes mal, com o dinheiro que lhes davam. A explosão da bicicleta actualmente, e quem está ligada à mesma, pensa que vela pelo seu interesse? Em termos de divulgação do seu próprio negócio, ainda não perceberam que foram factores externos ao comércio das bicicletas que potenciaram este desenvolvimento, e quanto menos as pessoas apoiarem no desenvolvimento da bicicleta, em especial gente nova, captar essa gente para o lado da bicicleta, para que os mesmos não vão para outras actividades, é importante dentro do seu negócio, essas pessoas que estão ligadas ao sector, devem manter sempre uma promoção de eventos, e assim captar os novos utilizadores, seja usada nas diversas vertentes. Consegue um dia ver-se sem estar ligado à FPCUB? Sei o que essa pergunta quer dizer, quem anda à volta disto, e todos sabem que não é fácil, não é armar em herói, mas é complicado estar à frente da instituição, primeiro temos estabilidade financeira com o nosso dinheiro, fazemos as coisas com o nosso dinheiro, nós até somos um bom exemplo para os outros, todos provenientes da área do desporto, o nosso exemplo que é fazer com o nosso próprio dinheiro, aquilo que os outros não conseguem com o dinheiro oferecido, muito dele dos impostos dos contribuintes. Qual a pergunta que gostava que lhe fosse feita, e o que responderia? Eu sou um cidadão do mundo, e actualmente já não tenho tempo com coisas inúteis, e falar como se costuma dizer com “Papagaios”, e faço minhas as

palavras de Aristides Martins, grande ciclista português quando me empurrou para estas andanças, “Não recebo conselhos dos que sabem muito, mas de quem já fez alguma, ou que quer fazer mais”. Um comentário e uma mensagem final? Comentário, espero que este país consiga assegurar uma forma de sair da actual crise, mas os problemas que a FPCUB encontra, numa coisa que é quase a brincar, ou existe uma revolução cultural e os valores se evidenciam pelas suas competências, ou este país não vai longe. Mensagem, vamos continuar a trabalhar, e esperamos continuar a ter o apoio de todos, para conseguirmos fazer ainda mais pela bicicleta, como o temos feito ao longo destes anos, onde já atingimos os 30000 associados. Com um quarto de século de existência, a FPCUB tem sido um exemplo onde se deveria colocar os olhos, a defesa da bicicleta sempre esteve acima de tudo,

defendendo a mesma tanto na sua utilização diária, como meio de transporte alternativo, ou de lazer, o apoio aos associados também é algo que não é esquecido, de salientar que a mesma possui para os mesmos um seguro que os protege 365 dias por anos, 24 horas por dia, em Portugal e fora do mesmo, de responsabilidade civil e acidentes pessoais, tem um calendário anual de eventos organizado por si e pelos seus associados, onde existem fins-de-semana com a realização de mais de uma dezena de eventos, um sem fim de actividades que podem ser consultadas em www.fpcub.pt, e onde actualmente dispõe de uma equipa que o pode ajudar diariamente nas suas dúvidas, a qual é composta por, Pedro Passinhas, licenciado em desporto natureza e turismo activo, Irina Guerreiro, mestrado em gestão desporto, Humberto Mhabomba (de Moçambique) também mestrado em gestão desporto, e Ricardo Romero, técnico de animação desportiva. Texto e fotos: José Morais

Publicidade

OURIVESARIA ESTRELICIA Tel: 212 224 676 Tlm: 916 639 341 Fax: 210 805 458

Executam-se consertos em ouro Prata e Relógios Compra de Ouro e Prata Venda de Taças e Troféus

CENTRO COMERCIAL PISCINAS, LOJA 13 Rua Gil Vicente, Lt 40 - Torre da Marinha - 2840-437 SEIXAL O Praticante

53

Agosto | Setembro 2012


Cicloturismo Moscavide abre época 2012 apesar das ameaças de chuva

Meio milhar pedala na 22ª edição

Se existe passeios de cicloturismo de tradição, Moscavide é um deles, e para prova-lo, a adesão que mais uma edição teve, juntou quase meio milhar de participantes, evento que veio abrir o calendário oficial nacional da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

O

Jardim de Moscavide foi o local da concentração, pelas 8 horas começava a ver-se movimentação

de bicicletas, rever os amigos foi o que muitos fizeram primeiro, depois de um longo período de descanso. Confirmadas

as inscrições, dando os últimos retoques nas suas máquinas, aquelas que os iriam transportar ao longo do trajecto, os minu-

Publicidade

Serviço Permanente 212 240 550 Funerais - Transladações - Cremações Para todo o País e Estrangeiro Com serviço de Florista Tratamos da documentação para subsídio de funeral

AMORA - Largo da Igreja, 5 CORROIOS - Av. 25 de Abril, 64 - A Tlm.: 917 273 975 Agosto | Setembro 2012

54

O Praticante


Cicloturismo

tos iam aproximando-se da hora da partida marcada para as 9 horas, para um trajecto com uma extensão de quase 50 quilómetros. Pelas 9,20 era dada a partida, com as primeiras pedaladas a serem iniciadas num circuito pela freguesia, depois, a longa caravana rumou a Sacavém, passou pela Apelação, Frielas, Loures, São Julião do tojal, Bucelas, Cabeço da Rosa, Alverca, Nacional 10, Póvoa de Santa Iria, Sacavém, e a chegada a Moscavide, o local da partida, a ocorrer pelas 12,10, num trajecto de dificuldades médias, onde as mesmas apresentaram mais dificuldades na subida para a Apelação, para Bucelas, e o tão afamado Cabeço da Rosa, porem apesar de algumas dificuldades, as mesmas foram superadas pelos participantes. Para Francisco Aju, 75 anos de idade, responsável e fundador do Núcleo de Cicloturismo de Moscavide há 23 anos, dizia no final à nossa revista, 22 anos depois, o evento tem de continuar, não pode parar. Foi mais um passeio da comemoração do aniversário da freguesia de Moscavide, no seu 84º, e pretendeu-se comemorar com simplicidade, como aconteceu. Este ano foi a abertura do calendário, e a participação foi excelente com 491 cicloturistas. A chuva também não meteu medo, o passeio decorreu dentro da normalidade.

Confessou as dificuldades de organizar o passeio, os apoios são reduzidos, mas afirmou não ficar de braços cruzados e continuar, e mesmo com a crise, a mesma tem de ser superada. A finalizar, deixava os votos de que o cicloturismo não pare, deve continuar, já que é uma modalidade inexplicável. Um olhar pelo evento: O 22º passeio de Moscavide teve uma organização do Núcleo de Cicloturismo local, com o apoio da Junta de freguesia, que mais uma vez soube receber todos os que se deslocaram até à sua terra. Sempre foi um evento que juntou um número considerado de amantes da modalidade, de relembrar outros tempos, onde che-

garam a participar mais de um milhar, os tempos são outros, e os números são positivos, em especial quando na véspera e na noite que antecedeu o passeio a chuva marcou presença, e onde o domingo acordou muito nublado e algum frio junto com o sol a tentar dar o seu ar da sua graça, esse não foi motivo suficiente para faltar em Moscavide, e muito mais a fazer a abertura de mais um ano cicloturista. Com um trajecto bonito, apesar de algumas dificuldades como já foram referidas, o piso excelente, temos de salientar que já vimos muitos participantes com boa preparação, tudo favorecido pelo excelente tempo que tem feito, onde a chuva tem estado ausente, o que deu pra superar ainda melhor as dificuldades encontradas pelo caminho. A segurança também não pode ser esquecida, e essa que esteve a cargo da divisão de trânsito da PSP que se fez representar por três motos e um carro, a qual deu a mesma à longa caravana, fazendo um excelente trabalho, num passeio que esteve ausente de acidentes. Pouco mais para dizer, apenas de deixar mais uma vez os parabéns a toda a organização pela excelente manhã desportiva, com os votos de bons passeios, boas pedaladas, deixando algumas opiniões de alguns dos interveniente do evento. Texto e fotos: José Morais

Publicidade

www.maispedal.com

As melhores Marcas Aos melhores Preços NA TUA LOJA DA MARGEM SUL Bicicletas

Av. Corregedor Rodrigo Dias 320

O Praticante

55

Agosto | Setembro 2012

Acessórios

2870-153 Montijo

Oficina

Tel/Fax: 212 317 914

geral@maispedal.com


Cicloturismo Pinhal Novo continua ao rubro

No 24º passeio, quatro centenas pedalaram em força O Pinhal Novo no Largo José Maria dos Santos, junto à estação, recebeu o 2º passeio de cicloturismo do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), numa organização do Pinhal Bike Team, em parceria com a Junta de Freguesia local, o evento que teve uma extensão de 60 quilómetros aproximadamente, com a partida a ser dada pelas 9,30, e a chegada a ocorrer cerca da 12,30. Publicidade

Pré-escolar e

1º Ciclo

Mensalidades comparticipadas

Avenida Carlos de Oliveira, nº 64/66 - Arrentela

2840-215 SEIXAL Tel.: 212 212 231 / 212 276 055

Fax: 212 276 056

hotmail.com

uito@ externato_piriq

www.m-banza.com | geral@m-banza.com Agosto | Setembro 2012

56

O Praticante


Cicloturismo

D

ivididos por 46 equipas e muitos individuais, os 396 inscritos passaram por Palmela, Lau, Lagameças, Poceirão, Rio Frio, Pinhal Novo, Cruz da Lagoinha, Quinta do Anjo, Palmela e Volta da Pedra, com uma paragem em Rio Frio, onde foi feito um abastecimento. À nossa reportagem falava no final Joaquim Mereideira, responsável pelo

Grupo Pinhal Bike que nos dizia; “Foi o 24º passeio do Pinhal Novo, mais um ano cá estivemos, este ano temos pena de não podermos ter organizado o evento mais cedo, mas mesmo assim conseguimos. Este passeio sempre, teve o apoio Junta de Freguesia, existiram algumas alterações na organização, mas a mesma fez questão de continuar, e aí essas dificuldades e atrasos, a nossa Associação foi apenas criada em Janeiro, é muito recente, foi uma junção de elementos que vinham também de outra Colectividade, mas fizemos o que pudemos, fizemos com gosto, e tudo correu bem. Para o ano se tudo correr bem fazemos 25 anos, e sendo um evento organizado em parceria com a Junta de Freguesia, inserido nas comemorações da elevação do Pinhal Novo a Vila, queremos comemora um quarto de século de forma diferente, uma coisa em grande, não deixando morrer esta iniciativa que já leva tantos anos.

Um olhar pelo evento Num domingo que acordou ameno, com algumas nuvens, mas bem altas, onde o sol aqueceu, o dia esteve pro-

picio a umas boas pedaladas. O Pinhal Novo bem cedo começou a ser movimentado por ciclistas, com as bicicletas a evadirem a Vila, participantes foi o que mais uma vez não faltou, animação, confraternização, essa esteve sempre presente. Pequeno-almoço, spinning para os participantes aquecerem, foi algo que os mesmos encontraram logo pela manhã, com uma organização a esmerar-se em dar o seu melhor, num trajecto de dificuldade baixa/média, onde as subidas foram escassas, proporcionou aos menos preparados uma boas pedaladas, com uma organização, a saber mais uma vez manter um andamento digno para cicloturismo. Pouco mais para dizer, apenas relembrar que o Pinhal Novo pelos seus longos 24 anos, é um dos passeios apreciado por muitos, recebeu em 2011 o prémio “Notícias do Pedal”, por ser o melhor passeio realizado em 2010, votado pelos Cicloturistas, o qual recolheu 733 votos, ganhando com uma vantagem sem dúvida muito grande em relação ao segundo classificado, o que demostra o interesse do evento e a sua excelente organização. Texto e fotos: José Morais

Publicidade

Preencha a candidatura online e venha fazer parte da nossa equipa Praceta José Maria Veloso, loja 2, A/B | Paivas | 2845-353 Amora | 212 268 790 | husete@husete.pt | www.husete.pt

Somos uma Empresa de Trabalho Temporário vocacionada para a área da Metalomecânica. Acreditamos na Potencialidade dos nossos profissionais garantindo aos nossos clientes a Maior Satisfação. Junte-se a nós! O Praticante

57

Agosto | Setembro 2012


Cicloturismo Desafio Audace no reino dos Algarves

Realizou -se o 3º Audace do ano do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), Portimão foi anfitriã, o percurso com136 Kms foi escolhido pelo Torrado Bikes, organização que soube receber os participantes, sendo a partida e chegada junto a sua loja. À 8.00h era dada início às pedaladas, aos 53 participantes inscritos, juntaram-se vários ciclistas durante o percurso. As primeiras pedaladas foram efetuadas dentro da cidade de Portimão, tendo os ciclistas tomado a estrada para Silves, onde se dava início à inserção do percurso pela zona interior do barrocal algarvio, com passagem por Alte, Benafim, Salir, Barranco-o-Velho, Loulé, Boliqueime sempre com a beleza do interior algarvio, no final da subida mais difícil do trajecto da Serra do Caldeirão ao Barranco-o-Velho era feito o primeiro controlo. O segundo em Boliqueime, a partir dai, o trajecto foi efetuado nos restantes 40 Kms finais pela EN125 até Portimão, com o primeiro ciclista a chegar às 12.20h, tendo o ultimo controlado às 15.31h o que demonstra que cada um gere o percurso dentro das suas intenções e possibilidades. Texto: José Morais/ Tiago Fonseca Foto: Tiago Fonseca

Penteado no seu máximo

Ameaça de chuv junta cerca de 40

A ameaça de chuva não intimou, os cerca de 400 cicloturistas que compareceram no Penteado/Moita para mais umas pedaladas domingueiras, desta vez no 8º passeio de cicloturistico, organizado pelo Clube Recreativo local, que mais um ano junto uma bonita moldura humana, proporcionando a todos os que por lá passaram uma excelente manhã desportiva, numa pedalada sem dúvida muito salutar.

Publicidade

O Praticante

- O seu veículo por excelência para divulgação da sua empresa e evento - Onde a sua publicidade tem maior visibilidade - Conteúdos diversificados sobre várias modalidades, eventos e saúde - Novos públicos e mercados, se abrem, investindo na nossa publicação e meios Email: opraticantecomercial@gmail.com | tlm.: 919 308 922 Facebook http://www.facebook.com/OPraticanteRevista Agosto | Setembro 2012

58

O Praticante


Cicloturismo

va não intimida, e 00 participantes C

om um trajecto de 66 quilómetros, o longo pelotão fez-se à estrada pelas 9horas e 15 minutos, com passagem pela Moita, Gaio, Rosário, Sarilhos Pequenos, Sarilhos Grandes, Lançada, Pinhal Novo, Palhota, Quinta do Anjo, Brejos da Moita, chegando ao Pentado, o local da partida, pelas 13,30, com uma paragem pelo meio em Batudes, onde nas instalações da EQP, patrocinador oficial da Equipa de Cicloturismo do Penteado e do evento, ofereceu a toda a caravana, um excelente abastecimento. José Manuel Fernandes responsável pela organização dizia no final à nossa revista fazendo um balanço sobre o 8º passeio do Penteado, dizendo; “É correcto, mais um ano de esforço, e mais um ano de glória, sobre o passeio a perspectiva que tivemos foi boa, correu tudo bem, e chegamos em beleza, o número de participantes esperávamos mais alguns, choveu muito de véspera, e tivemos algumas faltas, compreende-se devido ao tempo, mas foi positivo”. O cometário do evento: Apesar de 1 de Abril, ser dia das mentiras, o passeio do Penteado foi muito verdadeiro, os amantes da bicicleta bem cedo começaram a chegar, dando assim mais um ano deram preferência a este grande passeio, o qual ao longo dos anos já nos habituou a sermos bem recebidos, onde a organização se esmerara em dar o seu melhor.

Num trajecto de dificuldade baixa, onde as grandes subidas estiveram ausentes ao longo do trajecto, os participantes puderam rolar algumas vezes a bom ritmo, sempre com os homens da casa a manter e a controlar a cabeça do extenso pelotão, que alegrou as estradas por onde passou, dando-lhes um colorido sem dúvida muito bonito, recebendo ao longo das mesmas, aplausos de admiradores. Se antes, e durante as pedaladas o convívio, a camaradagem, e as animadas cavaqueiras existiram, no final não faltou a já tradicional feijoada ao almoço de confraternização, a qual durou tarde dentro, com direito a musica e animação, onde não faltou um pezinho de dança, tudo isto em prol de uma modalidade, que mais uma vez demonstrou a sua importância na sociedade portuguesa, um escape de fim-de-semana, onde muitos podem sem dúvida aliviar o stress acumulado ao longo de uma semana de trabalho, tendo a bicicleta como uma cura natural para o mesmo. Texto e fotos: José Morais

Amadora recebe 4º Audace do ano Realizou-se o 4º Desafio Audace do ano do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), a Amadora recebeu bem cedo os ciclistas, num belo dia para a prática desportiva, a organização anfitriã esteve a cargo do clube “Estrelas da Amadora”, que preparou um percurso com 106 Kms. Inscritos estavam 152, mas apenas 137 ciclistas compareceram, de salientar a presença de 3 heroínas que efectuaram o percurso de 1.288 metros de acumulado. Com o início às 8h, os primeiros Kms foram efetuados no meio urbano ligando a cidade da Amadora até ao Dafundo, passando por Reboleira, Buraca, Alfragide, Miraflores (onde estava o primeiro controle), Linda-a-Velha e Dafundo, depois a entrada na Marginal onde a paisagem mudava radicalmente até à zona do Guincho e onde o mar acompanhava os ciclistas no seu recorte pela Costa do Estoril. Ai já o Sol despontava e mostrava a beleza de toda a natureza que se punha à disposição dos participantes. Beleza essa que à entrada do Parque Natural Sintra-Cascais, mudava uma vez mais a geografia do percurso, pois se até ai o mesmo tinha sido sem relevo, a partir do Guincho deparou-se com uma subida de 7km que levava os ciclistas até junto da Azoia com paredes meias com a bela Serra de Sintra, e após isso a serpenteante descida até Colares onde estava instalada o segundo ponto de controlo, a partir daqui o terreno tornou-se o principal obstáculo dos particpantes pois nunca mais deu descanso aos mesmos até ao final, com constantes desníveis. Passando pela Praia das Maças, Azenhas do Mar, Fontanelas, São João das Lampas e Alvarinhos surgiu o 3º ponto de controlo, os ciclistas passaram por Odrinhas, Terrugem e Vale de Lobos local do último controlo, após Dona Maria, o percurso entrou numa fase descendente final até regressar novamente ao ponto de partida na Amadora. Os primeiros ciclistas chegaram às 11h44m tendo os ultimos chegado já fora do controlo. Grande parte dos participantes contolou no fim entre as 12h30m e as 13h30m.

Texto: José Morais/Hélder Pereira Foto: Hélder Pereira O Praticante

59

Agosto | Setembro 2012


Cicloturismo Alpiarça recebe 5º Audace do ano Chuva, era o previsto, mas a mesma não demoveu uma centena de ciclistas que se deslocaram a Alpiarça para participarem no 5º Audace do ano do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB). Numa organização do NACA, Núcleo de Amigos de Cicloturismo de Alpiarça desafio que tinha uma fasquia alta, já que o ano passado, o seu evento foi considerado o melhor organizado. Com a saída a ser dada pelas 8 horas, os participantes rumaram a Almeirim, Salvaterra de Magos, Porto Alto e reta do Infantado, local do primeiro ponto de controlo. Seguindo pela zona do Sorraia Coruche, aqui o 2º controlo, após a passagem por este local, os participantes rolaram rumo a Raposa, Paços Negros e Fazendas de Almeirim, onde estava o 3º controle, foram alguns quilómetros de grandes dificuldades, já que o percurso era desnivelado, e onde a chuva e o vento forte marcou os ciclistas. Pelas 12,30 chegavam os primeiros a Alpiarça, entre as 13 e as 14, chegava o grosso dos participantes, com os últimos a cortarem a chegada pelas 17 horas, existiram 7 desistências, que não conseguiram terminar os 152 Kms de 435 metros de acumulado, os quais se realizaram na sua totalidade na grande lezíria ribatejana do lado sul do Rio Tejo.

Texto: José Morais/Hélder Pereira Foto: Hélder Pereira

Duas centenas e meia pedalam na Charneca, em Lisboa

A chuva, não meteu medo…

C

harneca de Lisboa, a chuva a marcar a manhã, céu carregado de nuvens, dia cinzento, algum frio, mas muita vontade de pedalar, bem cedo começaram a chegar os primeiros participantes junto às instalações da Junta de Freguesia da Charneca, entidade organizadora, em parceria com o apoio da Equipa de Cicloturismo União Desportiva Alta de Lisboa, e da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), já que fazia parte do seu calendário oficial. Pelas 9 horas, tudo estava a postos para o início do evento, pela frente 58 quilómetros, num trajecto considerado de baixa/média dificuldade, onde as maiores subidas estiveram na subida da Av. D. Vasco da Gama até ao Restelo, e entre os Restauradores e o Saldanha. Charneca, Galinheiras, Fetais, Camarate, Sacavém, Parque Expo, Terreiro do Paço, Cais do Sodré, Alcântara, Belém, Algés, e Estádio Nacional, fez parte

Publicidade

Churrasqueira 1º de Maio

Café Restaurante

O Trevo

Terça a Domingo | 10h30 às 14h30 | 17h30 às 21h30

Grelhados no Carvão

Frente aos B. V. do Seixal

4 Espetadas 4 Entrecosto 4 Frango no Churrasco

Todo o tipo de grelhados Peixe fresco todos os dias

Comida para fora

Rua Santa Teresinha, 21-A | 2840-399 SEIXAL

Tel.: 212 245 455 • Tlm.: 962 635 504 | 913 998 616 Avª 1º de Maio, nº 22, Paivas – 2845-602 Amora Agosto | Setembro 2012

Tel.: 210 863 480

60

O Praticante


Cicloturismo

da primeira parte do trajecto. Após um abastecimento liquido e sólidos, as pedaladas voltaram à estrada, rumo à Cruz Quebrada, Algés, Av. D. Vasco da Gama, Restelo, Belém, Av. Índia, Alcântara, Cais do Sodré, Terreiro do Paço, Praça da Figueira, Rossio, Restauradores, Marques de Pombal, Saldanha, Campo Pequeno, Campo Grande, Alameda da Linhas Torres, Lumiar, Alta de Lisboa, e Charneca, onde a caravana chegou pelas 13 horas. A analise do passeio: Com alguns anos de interregno, a Junta de Freguesia da Charneca em tempos áureos, chegou a organizar grandes eventos Cicloturisticos, na altura, apoiava um então muito conhecido Grupo da modalidade, “Gatos Assanhados”, passeios que chegavam a juntar muitas e muitas centenas de participantes, muitos oriundos até de bastante longe, e onde eu próprio tenho grandes recordações, já que foi num desses passeios, que eu ingressei nesta tão conhecida equipa, hoje infelizmente já não existe, já lá vão mais de 20 anos, e eram passeios que marcaram sem dúvida. Com saudade regressei aos velhos tempos, neste passeio pude ver caras bem conhecidas da modalidade, e recordar outros tempos, também pode ver gente nova, muita gente nova, a dar

ânimo a uma modalidade que começa novamente a cativar cada vez mais entusiastas da bicicleta, e onde o sexo feminino começa a ter presença forte. Foi um passeio bem estruturado, com um andamento digno de cicloturismo, onde se pode desfrutar dos prazeres da bicicleta, a organização esteve à altura, os apoios também, o policiamento foi excelente dando a máxima segurança aos participantes, e um trabalho exemplar também da parte dos Bombeiros da Cruz da Malta, que não apenas acompanharam com uma ambulância, como também inserido no meio do pelotão, se-

guiam 4 bombeiros ciclistas, pedalando, e tentando socorrer em cima do acontecimento, se fosse necessário, algo que não é habitual ver. As partes negativas estiveram sem dúvida nas más condições climatéricas, já que a chuva apareceu por diversas vezes intervalando com o sol, algo que nunca agrada a quem pedala, mas onde não foi suficiente para desmotivar os participantes. Sobre o trajecto, algumas alterações de última hora, já que em determinada parte do trajecto decorria uma prova de atletismo, que por ordem do oficial de serviço da PSP, existiu um desvio, com passagem por algumas ruas com linhas de eléctricos, surgiram algumas quedas pelo piso molhado, sem nada de anormal, mas compreendido pelos participantes, já que foi algo forçado e alheio à vontade da organização. No final, foram distribuídas lembranças a todos os participantes, num convívio que decorreu em animada cavaqueira, tanto antes, como durante, ou depois, onde os participantes estiveram satisfeitos, a organização de parabéns pelo excelente passeio, e onde da parte dos cicloturistas, ficou expresso o desejo, até ao próximo. Texto e fotos: José Morais

Publicidade

R. Quinta do Poço do Bispo, lote 3, 3A Foros da Amora - 2845-317 AMORA T: 212 240 567 | 91 721 78 27 F: 212 258 344

zamarmores@hotmail.com | www.zamarmores.com O Praticante

61

Agosto | Setembro 2012


Cicloturismo IX Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade” foi um sucesso

Murtosa ao rubro na defesa da bicicleta Realizou-se o IX Congresso Ibérico “ A bicicleta e a Cidade”, a Murtosa foi a anfitriã, recebendo participantes portugueses e espanhóis, numa organização conjunta da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), Câmara Municipal da Murtosa, e CONBICI de Espanha, cerca de três centenas participaram no evento, que tinha como objectivos a defesa da bicicleta, como a criação de vias e segurança para os seus utilizadores.

A

Murtosa foi assim invadida por algumas centenas de amantes da bicicleta, numa cidade exemplo de Portugal, onde a implantação do projecto “Murtosa Ciclável”, é sem dúvida algo que muitas autarquias deveriam de colocar os olhos, seguindo assim o exemplo. Com cinco dias de evento, apenas o sábado e o domingo, foram dedicados ao congresso, com os temas e a discussão, sem dúvida muito importantes e muito participativas, as temáticas deste congresso baseava-se em temas como a integração na mobilidade urbana e

infraestruturas, o uso da bicicleta em pequena cidade e em espaços rurais, a legislação, a promoção da bicicleta, o design de vias cicláveis, ou a segurança rodoviária entre outros, foram algum dos temas importantes deste congresso. Sexta-feira pelas 16,30 nos Paços do Concelho era feita a abertura do secretariado com a entrega da documentação aos participantes. Pelas 20,30 foi a saída de bicicleta num passeio informal com rumo à casa Museu Custódio Prato, onde os participantes foram recebidos, seguido de um jantar típico, acompanhado com música tradicional portuguesa da região, interpretadas por um Rancho Folclórico. Sábado, os trabalhos tiveram início pelas 10 horas, foi apresentada a mesa de honra composta pelo presidente do município Joaquim Batista, Ribau Esteves presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, o presidente da Federação Portuguesa de Cicloturismo José Manuel Caetano, Manuel Martin da Combici, e ainda o Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro. Seguiram-se a abertura dos trabalhos, com intervenções muito importantes, experiencia na área da bicicleta, como nas infraestruturas já implementadas em alguns pontos do país, diversos projecto elaborados, caso do projecAgosto | Setembro 2012

62

O Praticante

to Murtosa apresentado por Januário Cunha, por Lisboa esteve José Sá Fernandes, no ordenamento do território, Rogério Gomes, onde Artur Rosa Pires pró-reitor da universidade de Aveiro foi moderador. As universidades também estiveram presentes, por Sevilha, Ricardo Marques Sillero, por Aveiro, Artur Rosa Pires, pelo ISCTE Lisboa José Paulo Esperança, existiu ainda intervenção de Madrid e da Conferência de Reitores das Universidades Espanholas. Destacaram-se outros intervenientes, tanto como moderadores, o caso de Miguel Barroso, Roque Oliveira da FPCUB, onde os temas dominantes foram a mobilidade urbana, o uso da bicicleta em pequenas cidades e espaços rurais, ou o urbanismo, as infra-estruturas e legislação actual. Ao final do dia, pelas 19 horas e no final dos trabalhos, os participantes saíram de bicicleta com um passeio pela Murtosa até à Ribeira de Pardelhas, onde foi oferecido um jantar típico da zona onde não faltou a tradicional caldeira, o qual acabou com muita animação, e uma secção de fados oferecida aos participantes, onde em especial os nossos Hermanos se deliciaram. Domingo, pelas 9,30 h., tinha inicio o segundo dia dos trabalhos, com apresentações da FPCUB, Conbici, IMTT, CIRA e Autoridade Nacional de


Cicloturismo Segurança Rodoviária. Pelas 11 horas seguiram-se os debates, pelas 11.30 ouve um pequeno intervalo, sendo de seguida lidas as conclusões, as quais foram feitas pelos moderadores e coordenadores das Comissões. Seguiu-se a intervenção da Conbici Manuel Martin, o Presidente da FPCUB José Manuel Caetano, anunciando a realização do próximo congresso em 2013 que se

dois dias membros do Governo, é um sinal claro que efectivamente conseguimos fazer chegar a nossa voz a quem capacidade para decidir. A mensagem final é mais uma vez de satisfação, de optimismo para o futuro, e de expectativa para que efectivamente aquilo que todos ambicionamos em prol da bicicleta, se venha a concretizar na consciência porem, que não aconte-

irá realizar desta vez em Vitoria, Espanha, depois foi a vez do Presidente do Município da Murtosa Joaquim Batista, e Paulo Júlio, Secretário de Estado da Administração Local encerrou o IX Congresso Ibérico “A Cidade e a Bicicleta”. No final Joaquim Batista Presidente da Câmara da Murtosa fazia o balanço ao dizer; Muito positivo, com muita satisfação que o faço, julgo que em termos organizativos as correram bem, tiveram expressão, que ultrapassou as expectativas que a FPCUB tinha em termos de organização, e o facto de termos nestes

cerá de um dia para o outro, mas também, com vontade férrea que estamos no caminho certo e temos de continuar a trabalhar nesse sentido”. Da parte do Presidente da FPCUB José Manuel Caetano o mesmo dizia; Foi o nono Congresso Ibérico”A Cidade e a Bicicleta” na Vila da Murtosa, ultrapassou toda e qualquer expectativa quer em termos de simpatia, quer em termos de participação, estiveram aqui 120 espanhóis, 140 portugueses, num total de 260 participantes para discutir as políticas da bicicleta e a cidade, O Praticante

63

Agosto | Setembro 2012

foi conseguido com um leque de boas intervenções e temas interessantes, o qual estão todos de parabéns” Um balanço geral do evento: Após a realização da parte mais importantes do evento, os participantes ainda puderam na segunda-feira fazer um passeio de bicicleta pelas áreas ribeirinhas do concelho da Murtosa e de Estarreja, seguiram de comboio até Aveiro com uma visita à cidade, e na terça-feira tiveram o dia totalmente livre para conhecer melhor a vila da Murtosa. As conclusões foram sem dúvida muito positivas na apresentação das mesmas, da parte dos três moderadores, valeu a pena e ficou a esperança de que num futuro se possa vir a reforçar ainda mais a utilização da bicicleta, para isso basta existir um pouco de senso dos responsáveis e força de vontade política. Para os espanhóis os projectos tem de ser cada vez mais ambiciosos, e se somos europeus a bicicleta terá de ter os direitos como outros países onde a mesma tem uma expressão imensa, e para que isso também possa acontecer em Portugal, o Presidente da FPCUB pedia a intervenção do governo na alteração do código da estrada, e onde também o Presidente da Câmara da Murtosa agradecia a presença do Secretario de Estado, pela sensibilidade da promoção da bicicleta, o qual felicitava todos os presentes, referindo a discussão da bicicleta na importância das politicas municipais, enalteceu o trabalho feito pela Universidade de Aveiro, referiu que todos devem de trabalhar em conjunto, deixando a frase final de que “Pedalar para ser mais feliz”, o que nos leva a pensar que este governo poderá tentar fazer por algo mais pela bicicleta, o tempo assim o dirá, ficamos a aguardar. Pouco mais para dizer, apenas referir a maneira como o Município da Murtosa acolheu neste fim-de-semana os participantes no Congresso, a disponibilidade colocada ao dispor de todos, a simpatia, a organização, e os bons momentos que pode proporcionar aos participantes Ibéricos reunidos numa Vila sem grande luxos, das poucas que mostrado um trabalho notório não só em prol da bicicleta, mas também dos seus habitantes nas infra-estruturas que possui, onde sem grandes riquezas consegue ser um Município com as suas despesas controlada e trabalho feito, onde o convite fica feito, visitem, o seu património, as suas culturas, a sua gastronomia, a sua ria maravilhosa, um pequeno grande exemplo de Portugal quer dá o nome de “Murtosa”. Texto e fotos: José Morais


Desportos de combate | Artes Marciais KARATÉ | Campeonato Nacional de Individuais de Karaté Shukokai

Evento de successo Clube Karaté de Penacova foi o responsável pela realização deste evento que se trasduziu num êxito de adesão de atletas e público presente no decorrer do mesmo.

D

ecorreu no Pavilhão Municipal de Penacova o Campeonato Nacional de Individuais de Karate Shukokai - Penacova 2012 (Prova Rainha do Calendário Desportivo da Época 2011/2012 da Associação Portuguesa de Karate Shukokai). Em Penacova competiram cerca de 300 atletas representantes de 27 Clubes de norte a sul do pais incluindo o Arquipélago da Madeira. Enquanto no Sábado, estiveram em ação os Escalões de Cadetes e Seniores (+ 15 anos), Domingo, competiram todos os escalões de formação até aos 15 anos inclusive. A nível competitivo os sete lugares de pódio conquistados pelos atletas Penacovenses permitiram que o Clube anfitrião do Evento conseguisse alcançar um honroso 5º lugar no Ranking final dos 27 Clubes participantes na competição. Além dos seis terceiros lugares, nas provas de Kata Pré – Infantil Masculino (Rafael Alves), Kata Juvenil Feminino (Mariana Cunha), Kumite Juvenil Feminino (Mariana Cunha), Kumite Juvenil Masculino Heavy (Bruno Oliveira), Kumite Cadete Masculino + 65 Kg (Luis Cruz) e Kumite Senior Masculino + 70 kg – 4º Kyu (Paulo Dinis), especial destaque para o título de Campeão Nacional na Prova de Kata Pré – Infantil Masculino pelo atleta Rodrigo Silva. Com o término do Campeonato que trouxe um brilho e colorido muito especial

Comissaão Organizadora ao Pavilhão Gimnodesportivo de Penacova, o Presidente da Comissão Organizadora – Carlos Marques, fez um balanço “muito positivo” do evento não só face ao número de atletas presentes, mas também, dos “Feedbacks extremamente positivos dos atletas, treinadores, árbitros, público e dirigentes dos diversos clubes em relação à organização e operacionalização de toda a Prova”. A contribuir para o sucesso organizativo do evento esteve ainda o facto do Tatami Principal estar elevado do solo, bem como, o facto de pela primeira vez

na história dos Campeonatos Nacionais da Associação Portuguesa de Karate Shukokai existir um Prize Money no valor de 100 € nas Provas de Open Feminino e Masculino intitulado com a Taça Tó Quim. Recorde-se ainda que o evento teve a cobertura total a nível televisivo pela Equipa do Arganil TV que à posteriori criará um DVD deste Campeonato Nacional de Individuais de Karate Shukokai – Penacova 2012. Há excepção da Equipa do Arganil TV, da Revista “O Praticante” e Penacova Actual, que estiveram presentes e fizeram um trabalho magnífico,

Publicidade

Rua Dr. Emidio Guilherme Garcia Mendes, nº 15 AMORA

Agosto | Setembro 2012

64

O Praticante

Telefone 212 216 857


Artes Marciais | Desportos de combate

Rodrigo Silva - Campeão Nacional Kata Pré-Infantil Masculino

Ema Lopes - Vencedora Open Feminino

Diogo Guincho - Vencedor Open Masculino

a Comissão Organizadora, lamenta que apesar dos convites e comunicados dirigidos aos Órgãos de Comunicação Social Local e Nacional, nenhum outro Órgão de Comunicação Social tenha estado presente. Por último a Comissão Organizadora do Campeonato, manifesta publicamente os seus maiores e imperativos agradecimentos a todas as entidades e personalidades que tornaram possível não só a realização do evento, mas também, o seu louvável sucesso organizativo e desportivo. Em nome do Clube Karate Penacova os nossos sinceros agradecimentos a todos vocês que de tudo fizeram para que

o evento e o espaço reservado à realização da prova e circulação de participantes deixassem gravadas na memória de todos quantos participaram e assistiram ao evento, o quanto uma boa organização e hospitalidade é uma mais-valia para o sucesso de um evento/espectáculo desportivo. É de todo o nosso interesse e esperança que futuramente possamos continuar a trabalhar em parceria e a desenvolver novos projectos, que há semelhança destes gratifique e congratule o nosso Desporto, e em particular o Karate. Em declarações exclusivas o Treinador Carlos Marques salientou e reforçou a elevada importância que as questões relacionadas à logística do evento assumiram no sucesso de todo o evento, assim, o Treinador Carlos Marques a título individual e com elevada emoção, deixou ficar algumas declarações de agradecimento, as quais passamos a citar de seguida: “Uma das coisas que a vida me tem ensinado ao longo destes anos, é que apesar de todo o nosso esforço, empenho e motivação, os nossos objectivos só são alcançados com a ajuda e apoio do mais variado tipo de pessoas, principalmente nas alturas de maiores dificuldades. Por isso, não poderia deixar de atribuir um voto de louvor público e os meus sinceros agradecimentos a todos aqueles que contribuíram e ajudaram na concepção, planificação e concretização deste even-

Publicidade

Funerária Angelus

www.angelusfuneraria.pt.vu Telf: 211 809 840 | Telm: 962 948 513 / 967 063 952 Avenida Marcos Portugal, nº 108 | 2845-611 Amora O Praticante

65

Agosto | Setembro 2012

Carlos Marques - Pres. Comissão Organizadora

to desportivo, bem como, ultrapassar todos os “obstáculos” que foram surgindo ao longo deste processo de organização do Campeonato Nacional de Individuais de Karate Shukokai – Penacova 2012. Deste modo, gostaria de expressar aqui os meus sinceros, efusivos e especiais agradecimentos: - Ao Sr. Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Penacova – Ricardo Simões, pelo apoio e incentivo que tem dado ao desenvolvimento do Karate em Penacova, bem como, pela disponibilidade constante e pela sua colaboração e espírito de inter ajuda permanente que me concedeu ao longo de todo este projecto, manifestando deste modo o seu real interesse e dedicação pelo desenvolvimento do Associativismo Desportivo no Município de Penacova; - À Comissão de Pais do Clube Karate Penacova, atletas mais velhos e alunos da Escola Profissional Profitecla – Pólo de Coimbra, pela dedicação, interesse, talento, competência, imaginação, profissionalismo e extraordinário empenho e paciência em elaborar e organizar todos os pormenores que permitiram atingir a excelência da magnífica “arena” em que decorreu o evento. Finalmente terminou e conseguimos o que verdadeiramente pretendíamos; A todos vocês o meu profundo e sincero agradecimento!”


Desportos de combate | Artes Marciais Kickboxing

Campeonato nacional de 2012 teve um êxito total Presidente da FPK com os treinadores da prova

Decorreu a prova rainha do Kickboxing, o Campeonato Nacional em Mirandela com a presença de 780 atletas de 105 clubes das 6 Associações de Kickboxing vindos do Norte, Centro, Lisboa, Algarve e das Ilhas da Madeira e Açores.

O

Campeonato Nacional de Kickboxing realizou-se no pavilhão da Reginorde em Mirandela em parceria com a Camara Municipal e o Ginásio Clube Mirandelense e esgotou a capacidade hoteleira da cidade. O pavilhão esteve sempre lotado nestes dois dias de em que decorreu a prova. Após a cerimónia de abertura e desfile das equipas, o fundador da do Ginásio Clube Mirandelense e “lenda viva” do Kickboxing Nacional - José Pina (que foi campeão do mundo e o

único a unificar os títulos das principais Federações Internacionais de profissionais de Kickboxing) foi elogiado pela organização do evento e pela Federação pelo seu percursos na modalidade e por toda a sua contribuição. Em agradecimento á homenagem prestada, José Pina, disse “Este é um momento muito importante para o Kickboxing Nacional na cidade capital do Kickboxing Nacional”. Na cerimónia de abertura esteve presente o presidente da Camara Municipal Eng. António

Jorge Andrade e Alexandre Sousa Agosto | Setembro 2012

66

O Praticante

Branco que reforçou que o município está a fazer uma aposta forte na modalidade e que foram feitos todos os esforços para ter na cidade um evento com êxito total. O Dr. Mário Fernandes, presidente da Federação, congratulou a união da família Kickboxing pela excelente taxa de participação no evento e com a indicação do Presidente da Camara deu-se inicio á prova. No fim do primeiro dia de prova onde decorreram as meias-finais do evento,


Artes Marciais | Desportos de combate

Kickboxing Arrifes campeão nacional de Light

Inês - campeã nacional com Mário Fernandes

Diana silva, campeã nacional de Kickboxing

foi realizada à noite uma receção de boas vindas do Kickboxing à cidade onde os presentes tiveram oportunidade de ouvir o quarteto sinfónico da cidade e com um discurso do presidente da camara – Eng. António Branco, do presidente da Mesa da Assembleia Geral da FPK – Dr. Fernando Garcia e do Presidente reeleito – Dr. Mário Fernandes sobre o percurso da modalidade tanto em Mirandela como a nível nacional e onde o presidente da Camara Municipal de Mirandela de forma simbólica colocou o “pin” da Federação na lapela do seu casaco. Os grandes vencedores foram no Light Contact o Clube de Kickboxing dos Arrifes dos Açores com o seu primeiro titulo de clubes a nível nacional, no Light Kick a vitória pertenceu á Dinamite Team de Lisboa sendo que a equipa da casa (Ginásio Clube Mirandelense)

arrecadou o terceiro lugar, no Semi-Contact a vitória foi novamente para o Algarve com o Clube de Admira, O Ginásio (Figueira da Foz / Associação do Centro) e o Vitória Sport Clube da Associação do Norte foram novamente campeões em Full Contact e K1 respetivamente e por fim o Curigym foi campeão em Low Kicks. Nas Formas Musicais e AeroKickboxing os Açores dominaram ao ter os campeões nacionais em todas as disciplinas.

No fim de dois dias de competição, o Campeonato Nacional Absoluto foi um êxito total onde se confirmou mais uma vez a união da família Kickboxing e onde a participação efetiva dos clubes e das associações regionais se fizeram notar. O Presidente da Federação encerrou a prova afirmando que existe um novo ciclo para o Kickboxing Nacional e para o desenvolvimento da modalidade.

Raquel Rocha - vice campeã nacional de Aerokickboxing

Marco, campeão nacional de formas musicais

Light Contact 1º C. Kickboxing Arrifes 2º Academia Pé de Chumbo 3º Gin. Clube Mirandelense Full Contact 1º Ginasio - Fig Foz 2º Academia Pé de Chumbo 3º Ginasio Mr. Big

Light Kick 1º Clube Dinamite Team 2º KTF Team 3º Cacem Fitness K-1 1º Vitoria Sport Club 2º Clube Dinamite Team 3º A. C. R. Rib. Da Lage

Semi Contact 1º Admira 2º G.D. Independente 3º A.P.K Faro Low Kick 1º Curigym 2º Cacem Fitness 3º Ginasio Mr. Big

José Pina e Sónia Pereira, responsáveis pela realização do campeonato em Mirandela O Praticante

67

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Entrevista ao Presidente da FPK

Mário Fernandes faz balanço Praticante: Campeonato Nacional de Kickboxing 2012 terminou agora, qual o balanço que faz destes 2 dias de competição? Presidente: O Campeonato Nacional foi um êxito total, tivemos em competição representantes das 6 Associações, 789 Atletas, 180 Treinadores, 105 Clubes, 50 Árbitros e Juízes, em 6 áreas durante dois dias, com praticamente 500 combates, uma prova espetacular. O público ocorreu em grande número o que também abrilhantou esta Campeonato Nacional Kickboxing 2012. Porquê a escolha de Mirandela para a realização deste Campeonato Nacional? Recebemos o convite do Sr. Presidente da Camara Municipal de Mirandela para trazer esta prova para a esta bonita cidade, no momento achámos interessante e estudámos essa hipótese na Direção da Federação. Sabíamos que era um grande desafio, tendo em atenção a distância que a grande maioria teria que percorrer, mas era uma oportunidade de descentralizarmos a nossa prova rainha, sendo esta uma aposta pessoal desde que fui eleito em 2008, estivemos em Lagos, em Lisboa, em Miranda do Corvo e agora em Mirandela, ou seja em 4 anos percorremos todas as Associações. Depois de vermos mais esta prova podemos afirmar que o Kickboxing está a crescer, em especial nas cama-

das mais jovens? Essa é uma realidade inegável, apesar de todas as dificuldades que nos têm criado ao longo dos anos, o Kickboxing tem crescido de ano para ano, no âmbito da prática da modalidade nas suas diversas disciplinas, mas também na competição, se é verdade que o Campeonato Nacional, não poderá ser muito maior pela limitação que tem, de só poderem estar presentes os 2 primeiros classificados dos Campeonatos Regionais, nestas provas e na Taça de Portugal os Atletas quase que duplicaram em 4 anos, muito bom. Para quando o regresso dos apoios merecidos do Estado? Temos estado a fazer todos os esforços para que isso aconteça, com reuni-

ões sucessivas com diversas entidades oficiais do Desporto, mas a politica é muito complicada, defendem mais os “amiguinhos” do que o desporto por vezes é difícil de entender, mas julgamos que estamos no bom caminho, para resolver este problema, duas ou três pessoas não podem prejudicar uma modalidade, se for necessário teremos que vir para a rua e contestar, por diversas vezes os Agentes Desportivos já me fizeram essa proposta, voltaram a fazê-lo no Campeonato Nacional, mas nós gostávamos de resolver as coisas a bem, sem ser necessário vir para a rua contestar, mas se não nos derem outra alternativa. Texto: Henrique Dias Fotos: FPK

Publicidade

Rua 1º de Maio, nº 58-A Amora Fax: 21 082 53 22 | Email: cila-cruz@hotmail.com Agosto | Setembro 2012

68

O Praticante


Artes Marciais | Desportos de combate Eleições na F. P. DE Kickboxing e Muaythai

Reeleito por Unanimidade Mário Fernandes foi reeleito no cargo de Presidente da Federação Portuguesa de Kickboxing e Muai Thay, por unanimidade dos 33 delegados presentes. acreditamos nas pessoas de bem, não estamos habituados a ser “levados ao colo”, mas também não podemos continuar a ser os “maus da fita”, quando temos provas dadas com todo o mérito do nosso trabalho, é altura de dizer chega “aos amiguinhos” e passar à realidade. Estes quatro anos podem ser de grande implementação da modalidade em Portugal e também além-fronteiras, temos uma Equipa dinâmica e de grande valor, assim nos deixem trabalhar como nos propusemos no nosso programa eleitoral, somos todos voluntários e com grande vontade de dar o nosso melhorPor último, solicitar a todos o contributo para que esta modalidade volte à normalidade e que se esforcem em prol do Kickboxing, porque acreditem que ninguém nos vai derrubar, porque somos de facto o Kickboxing, tem estado bem à vista a união desta “Família do Kickboxing”, um Bem-Haja a todos.” Este foi o lema da campanha “Um País, um só espírito, Kickboxing com todos e para todos.” Texto / Fotos: Henrique Dias

N

o dia 2 de Junho virou-se mais uma página no Kickboxing Nacional com as eleições para o quadriénio 2012/2016, sendo que esta foi uma eleição histórica, por ser a primeira efetuada por Delegados a votarem, dando assim cumprimento integral à nova lei das Federação Desportivas. A reeleição de Mário Fernandes pela unanimidade dos 33 Delegados presentes na votação, dos 44 que representam a Assembleia-Geral, demonstra bem a unidade que se vive à volta destes Órgãos Sociais, mesmo com todos os problemas que nos criaram nos últimos quatro anos. Mário Fernandes declarou “Costumo muito usar uma frase para demonstrar o

meu espírito de estar na vida, “Estar no Presente, Aprender com Passado, para Planear o Futuro”, é isso que pretendemos, planear o futuro, para tal, temos o apoio incondicional de todo o Kickboxing, necessitamos também do apoio do Estado, que tem andado de costas voltadas para o Kickboxing, para quem faz desporto e para quem merece todo o apoio pelo que tem demonstrado ao longo destes anos. Temos em mãos 4 grandes projetos de futuro, para os implementarmos necessitamos de paz e apoios, estamos como sempre estivemos, disponíveis ao diálogo com as Entidades Oficiais, acreditamos que os nossos contatos oficiais vão dar os seus frutos, porque O Praticante

69

Agosto | Setembro 2012

A sócia gerente da empresa “O Praticante” Amália Mendes felicita os novos órgão sociais para a FPK, desejando-lhes o maior sucesso para o mandato que agora se inicia, desejando poder continuar a ser, como o foi nestes últimos anos, o média partner oficial desta Federação.


Desportos de combate | Artes Marciais Kickboxing em Mirandela

Fim de semana de festa O Presidente da Autarquia António Branco referiu ao longo dos anos o KickBoxing tem sido uma das modalidades de referência em Mirandela.

Cerimónia de abertura do campeonatonacional kickboxing 2012 em Mirandela

O

trajeto vitorioso do super campeão José Pina teve uma dimensão nacional e internacional que promoveram Mirandela a um estatuto de cidade rainha desta modalidade. A continuidade de vitórias da Sónia Pereira apenas veio confirmar este estatuto e demonstrar que é possível aliar formação e competição numa mobilidade como o KickBoxing. Para além das vitórias e títulos, o trabalho em prol do desporto, da modalidade e de Mirandela tem sido materializado pela ação do Ginásio Clube Mirandelense, quer através da captação e formação de novos atletas, quer pela promoção de espetaculares galas. Estes eventos são fundamentais para a divulgação da modalidade mas são também momentos de enorme espetacularidade e emoção que envolvem uma assistência de milhares de pessoas quando realizados no Anfiteatro do Parque Império de Mirandela. A promoção da atividade desportiva a nível municipal deve estar sempre associada a dois vetores fundamentais: o acesso à pratica desportiva e a formação individual de jovens e crianças. O papel das coletividades desportivas é assim essencial para garantir estes dois objetivos e para garantir uma oferta diversificada aos munícipes, em especial aos mais jovens. Agosto | Setembro 2012

70

O Praticante

António Almor Branco Presidente da câmara municipal de Mirandela


Artes Marciais | Desportos de combate A competição ou os resultados desportivos devem ser motivadores de dedicação, empenho e esforço e por esse mesmo motivo a realização de campeonatos regionais e nacionais devidamente enquadrados num organismo federativo são fundamentais para garantir a sobrevivência e o dinamismo das modalidades. Foi nesse sentido que apontou a nossa proposta apresentada à Federação Portuguesa de KickBoxing e Muaythai de realização em Mirandela do Campeonato Nacional de 2012. Desde logo pelas condições naturais de Mirandela para receber eventos desportivos desta natureza, mas também pela necessidade de descentralizar do litoral a organização deste tipo de eventos. Um país equilibrado deve reconhecer as necessidades de distribuir e promover os seus recursos por todos os territórios e muitas vezes as regiões do interior, como Mirandela, são esquecidas e ignoradas quando se trata de eventos de dimensão nacional. Se o risco de escolher Mirandela estava de alguma forma diminuído pelo facto de Mirandela ser a cidade de José Pina, vencer a resistência da mentalidade do litoral foi o maior desafio que a FPKM se propôs. A realização deste Campeonato Nacional de 2012 em Mirandela representou também uma oportunidade única dos atletas e adeptos da região poderem assistir a um evento de características únicas e assim promover e desenvolver ainda mais a modalidade. Para os atletas de Mirandela e da região, a realização deste Campeonato em Mirandela foi ainda vista como a oportunidade de participar numa competição de nível nacional perante o seu público e assim demonstrar os resultados do trabalho realizado ao longo do ano no Ginásio Clube Mirandelense. A verdade é que o número de participantes, atletas, treinadores, árbitros, membros das comitivas ou simples adeptos ultrapassou largamente as expectativas iniciais e Mirandela, com a sua tradicional hospitalidade, recebeu da melhor forma possível estes convidados de todas as regiões do país. Os adeptos da modalidade tiveram oportunidade de, num pavilhão completamente cheio, assistirem em simultâneo a diversos combates, nos mais diversos escalões, numa demonstração clara de vitalidade e competitividade. A cidade sentiu nas suas ruas, nos seus hotéis e restaurantes a presença destes convidados especiais e com eles celebrou um fim de semana de festa. Uma festa de alegria, uma festa de amizade e uma grande festa de desporto e de uma modalidade desportiva, o KickBoxing. Ficou provado que a escolha de Mirandela pela FPKM para realização deste Campeonato Nacional de 2012 foi a mais acertada, na qual Mirandela e os mirandelenses têm um especial carinho por esta modalidade e pelos seus atletas. Este campeonato foi também um tributo a todos os atletas de Mirandela mas em especial ao José Pina e o seu trabalho que foi também premiado com diversos títulos dos seus jovens atletas. De destacar a excelente organização que envolveu a FPKM, o Ginásio Clube Mirandelense, o Pelouro de Desporto da Câmara Municipal de Mirandela e a colaboração de diversos funcionários municipais. O sucesso deste evento deveu-se também a todos os colaboradores anónimos e voluntários que se empenharam de forma intensa e dedicada para que tudo corresse da melhor forma. Com a realização deste Campeonato Nacional 2012, ficou demonstrado que o KickBoxing em Mirandela não é uma modalidade que vive apenas do passado mas que tem futuro e essa aposta no futuro é um compromisso assumido pela Câmara Municipal de Mirandela.

Vista geral. rio Tua.

Ponte Velha

Oliveiras na cidade O Praticante

71

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Ginásio Clube Mirandelense

Onde nascem campeões O “campeonato Nacional de Kickboxing 2012” foi em Mirandela e com um sucesso que ninguém estava à espera, excedeu todas as expectativas.

O

Ginásio Clube Mirandelense, filiado em Mirandela desde 1989, teve a honra de em parceria com a Câmara Municipal de Mirandela serem os principais organizadores da maior prova do País de Kickboxing. O Mestre José Pina apostou em força neste Campeonato, e nada ficou ao acaso, desde em Restaurante para toda a família Kickboxer até à palhaça com pinturas para todas as crianças se entreterem. Como lhe foi chamado na RTP1 Canal que cobriu o evento e Mirandela é assim a Capital do Kickboxing. Há quatro anos atrás, o Mestre José Pina (Ex – Campeão Mundial/Europeu e Intercontinental), apostou na formação de jovens Atletas dos 7 aos 16 anos para vencer nestes escalões e os resultados não poderiam ser melhor, pois neste Campeonato Nacional 2012 o Ginásio Clube Mirandelense orgulha-se de ter: Campeões Nacionais – Nana Pinto; José Alonso; Raul Costa; Daniel Trigo; João Digo; Rita Melo e Nuno Pinheiro; Vice Campeões Nacionais – Rui Moás; Cristiana Martins; Luís Fraga; José Cepeda; Pedro Gonçalves; Sílvia Araújo;

1

José Pina com a sra. dra. vereadora Gentil Vaz

2

Agosto | Setembro 2012

José Cepeda; Sílvia Araújo e Daniel Almeida e em 3.º Lugar – Manuel Santos e 4.º Lugar – Diogo Cabaz. Realizaram-se em dois dias quase 500 combates de uma técnica excelente, um Fair Play inigualável, demonstramos que o Kickboxing está acrescer num passo gigantesco e, Mirandela cidade anfitriã do evento, conseguiu esgotar toda a Hotelaria e Restauração. Isto sim, é digno de uma grande Clube a organizar, a nossa cidade acolheu num Fim-de-semana mais de 2 mil pessoas, todas elas a representarem o Kickboxing. Este Ginásio prima pela humildade, respeito, garra e determinação, aqui já foram feitos grandes Campeões e exemplo disso é a Atleta Sónia Pereira, com uma carreira de 22 anos neste Ginásio e levou o Kickboxing feminino aos quatro cantos do Mundo (ganhou tudo o que havia para ganhar, desde os Amadores ao Profissionais), até hoje foi a Atleta mais nova, com 17 anos a disputar um título Europeu de Kickboxing de Profissional Sénior. Campeã Nacional, Campeã Nacional Profissionais, Campeã da Europa Kick-

3

72

O Praticante


Artes Marciais | Desportos de combate

boxing Profissionais, Campeã do Mundo Kickboxing profissionais (8 vezes, W.K.A/ W.A.K.O). Sónia Pereira é hoje o braço direito do Mestre José Pina, pois também com o curso de treinadores de Kickboxing, ela ajuda nos treinos e organização de tudo. Sónia Pereira que bem recentemente trouxe para Mirandela a Medalha de Bronze dos Campeonatos do Mundo de Kickboxing, realizados na Macedónia e o Prémio de Atleta do Ano, distinguido pela Federação Portuguesa de Kickboxing, fruto de uma época excepcional. Sónia Pereira que já no próximo dia 21 de Julho disputará mais um título Mundial de Kickboxing, em Mirandela e acrescenta que o Kickboxing é a sua “paixão”. José Pina e Sónia Pereira agradecem todo o apoio que várias empresas deram, bem como ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Mirandela, o Eng.º António Branco pois sem ele não era possível este sucesso. Texto / Fotos: GCM Legendas 1 - Jose Pina com os pais 2 - Jose Pina nos treinos na Figueira da Foz 3 - Jose Pina nos EUA - Campeão intercontinental 4 - Jose Pina em Milao a 1 vez Campeão Mundial de kickboxing co Osman Egwin Belga 5 - José Pina e os cintos dos titulos ganhos

Sónia Pereira, medalha de bronze dos campeonatos do mundo de kickboxing, realizados na Macedónia

4

5

O Praticante

73

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Pavilhão cheio na escola secundária Stuart Carvalhais

1ª Gala Kickboxing do Rea Decorreu no pavilhão da escola secundária Stuart Carvalhais, o evento promovido pelo mestre António Duarte, com o apoio do Real Sport Clube e Associação de Kickboxing de Lisboa (AKL).

C

ombates e demonstrações das classes gímnicas do Clube, Aero kick Fitness, Karaté e Shorinji Kempo levaram centenas de pessoas ao pavilhão da Escola Stuart de Carvalhais, em Massamá, a assistir às

Publicidade

Agosto | Setembro 2012

74

O Praticante


Artes Marciais | Desportos de combate

al Sport Clube demonstrações e combates nas várias categorias. O evento contou com 14 combates das várias disciplinas de Kickboxing, (Light Contact, Light Kick, Low Kick e K1) em vários escalões dos 8 clubes convidados para esta gala, que fizeram vibrar o público presente. (Sporting, Linda-a-velha, Camarate, GSTeam, Carenque, Team Covinhas, Dinamite e Oriental Lisboa). Light Contact, Guilherme Leitão, (Real) não conseguiu vencer o seu opositor Raul Silva (GS Team) num combate muito abaixo das suas qualidades. Constantin Plop (RSC) venceu aos pontos, Daniel Bártolo, num combate bem disputado entre os dois atletas onde a eficácia foi preponderante na atribuição dos pontos para o vencedor. Rita Gouveia (RSC) e Filipa Fonseca (SCP) venceu a atleta do SCP, pela margem mínima. Maxim Baldé, (Real S.C) venceu Nuno Silva (Arena Camarate) num combate muito técnico sendo evidente a superioridade d atleta do Real. Em Low kick, Nuno Dias, (Real SC) defrontou, Bodgan Bejan tendo sido vencedor o taleta do SCP num combate equilibrado sendo a vitoria atribuía ao

atleta mais efcaz.. Constantin Plop (Real SC) e Gonçalo Pereira (Dinamite Team) Um combate que foi dominado pelo atleta do real no primeiro assalto. No segundo assalto Plop, sofreu um forte circular na zona hepática o que obrigou a desistir do combate. Andrei Ciubanu (RSC) VS Miguel Augusto (Team covinhas), fez um bom 1º assalto, com melhor prestação no 2º asalto obrigou o seu adversário a abandonar.

Resultados de outros combates

Low kick- Gonçalo Pimenta (Dinamite team) venceu Milton Ribeiro (Arena Camarate); Eduardo Barbosa (Acad. Linda-a-velha) venceu Flávio Costa (Team Covinhas); Hugo Faísca (Acad. Linda-a-velha) venceu Gonçalo palmas ( Sporting); Pedro Marquez (Acad. Linda-a-velha) venceu Bruno Cabral (Ko team); Classe B – Rudi Mendes (Clube oriental lisboa) venceu Adérito Silva (GB 22 maio); Classe B – K1 – Daniel Razvan (Dinamite team) venceu por KO- Joel Silva ( GB 22 maio) Texto: António Duarte Fotos: Anibal Junior

O Praticante

75

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Lutas Olímpicas

Clube Musical União vence CM União conquista a primeira Supertaça.

I

niciou-se a Época de 2012 com a primeira prova, a V Supertaça Fernando Gaspar, que opõe o Vencedor da Taça de Portugal contra o Vencedor do Campeonato Nacional, ambas realizadas em 2011. Sendo o vencedor das ditas provas o Clube Musical União, recorreu-se ao 3º classificado do Campeonato de forma a ser realizada a Supertaça, devido à desistência do 2º classificado, o detentor das 4 anteriores, a Casa Pia Atlético Clube. Assim a Supertaça decorreu no dia 15 de janeiro no Pavilhão da Sociedade de Cultura e Recreio 1º Agosto Paivense no Barreiro – Setúbal, que, colocou frente a frente o Clube Musical União contra o Grupo Desportivo da Mouraria, ambas de Lisboa e estreantes nesta prova. O Coletividade Barreirense encheu-se de amantes da modalidade e curioso para assistir ao embate com excelentes combates.

As respetivas equipas e o seu alinhamento

*Clube Musical União da Associação de Lisboa;

Treinador – Mário Lopes e Rui Soares; Equipa: Adrian Roman, Manuel Almeida, Amadeus Pereira, Nelson Gonçalves, David Coelho, Kevin Scholle, André Gonçalves e João Costa *Grupo Desportivo da Mouraria da Associação de Lisboa; Treinador – Carlos Nunes; Equipa: Osvaldo Furtado, Alexandre Santos, Suleimane Djaguite, Bruno Borges, Tiago Brito, Danyllo Lima, Vladimiro Afonso e João Andrade Depois de 10 combates muito dispu-

Publicidade

CAFÉ SNACK BAR

ESCADINHAS

Almoçe por

7,50 €

tudo incluído

Gerência de Casimiro

Praceta José Leite de Vasconcelos, nº 3B Paivas - 2840 AMORA Tel.: 934 688 283 Agosto | Setembro 2012

76

O Praticante

tados, o CM União levantou a Supertaça ao derrotar o GD Mouraria por 8 a 2. A Equipa de Arbitragem que regulou todos os combates, foram: Internacional: João Costa e Rui Marta; Nacional: Frederico Bastos; Estagiário: Pedro Bastos.

Vencedores da Supertaça Fernando Gaspar

Casa Pia Atlético Clube – 4 Supertaças; Clube Musical União – 1 Supertaça.


Artes Marciais | Desportos de combate

edor das taças nacionais CM União conquista a segunda Taça de Portugal.

A

s primeiras provas abertas da nova época, decorreram no Pavilhão Januário Barreto da Casa Pia de Pina Manique em Belém – Lisboa, o Torneio Luís Vieira Caldas e a Finalíssima da Taça de Portugal. O Torneio Luís Vieira Caldas homenageia uma figura ímpar das Lutas Olímpicas e do Desporto Nacional, como podemos constatar neste pequeno resumo curricular: LVC foi a seis edições dos Jogos Olímpicos, 1 como Lutador, 2 como Chefe de Equipa, 1 como Chefe de Missão e as outras duas como Árbitro Excecional, sendo o primeiro árbitro português a pisar o palco olímpico de todas as modalidades. Falando da Finalíssima da Taça de Portugal que opôs o detentor do anterior troféu e da V Supertaça, o Clube Musical União, contra a consagrada e participante, consecutivamente, das últimas 6 Taças, a Sociedade Recreativa da Baixa da Serra. O Pavilhão da Casa Pia encheu-se de entusiastas da modalidade e contou com a participação especial, de uma claque de Surdos/Mudos pertencentes à Liga Portuguesa de Surdos, que apoiavam o grande Campeão Hugo Passos, que venceu categoricamente a sua Categoria no Torneio.

As respetivas equipas e o seu alinhamento da Finalíssima da Taça de Portugal

*Clube Musical União da Associação de Lisboa; Treinador – Mário Lopes e Rui Soares;

Equipa: Adrian Roman, Radu Cataraga, Manuel Almeida, Amadeus Pereira, Nelson Gonçalves, Kevin Scholle, André Gonçalves, Nuno Pina e João Costa *Sociedade Recreativa da Baixa da Serra da Associação de Setúbal; Treinador – Lídio Alecrim e Andreia Eleutério; Equipa: Carlos Lobo, Joaquim Gomes, João Gastão e Milton Lopes Depois de 8 combates, já que a SR Baixa da Serra, compareceu desfalcada de um elemento e assim o CM União iniciava a prova com 2 pontos de vantagem, no final o CM União levantava a Taça de Portugal pela segunda vez consecutiva.

A Eqipa de Arbitragem que regulou todos os combates, foram: Internacional: João Costa e Rui Marta; Nacional: Frederico Bastos, Eugénio Bernardes, Humberto Duarte e Paulo Dores; Regional: Carlos Nunes e Flávio Mendes.

Vencedores da Taça de Portugal

Sporting C. P. – 9 Taças de Portugal; Casa Pia A. C. – 5 Taças de Portugal; S. L. Benfica – 2 Taças de Portugal; Clube Musical União – 2 Taças de Portugal.

Ranking nacional de 2011 Foram homenageados pela Federação Portuguesa de Lutas Amadoras, as individualidades que se destacaram na época 2011. Homenageado do Ano: José Carlos Araujo “Piasca”; Troféu Mariano Pedro – Árbitro do Ano: Frederico Bastos; Treinador do Ano: Mário Lopes – Treinador do CM União; Prémio Fair-Play: Ismael Pereira – Casa Pia AC; Lutador Internacional: Hugo Passos – Casa Pia AC; Lutadora Internacional: Vânia Guerreiro – Casa do Benfica QC; O Praticante

Lutadora Internacional: Liliana Santos – Casa do Benfica QC; Lutador Sénior: Nelson Gonçalves – CM União; Lutadora Absoluta: Liliana Santos – Casa do Benfica QC; Lutador Júnior: Radu Cataraga – CM União; Lutador Cadete: Miguel Leirão – CM União; Lutadora Cadete: Ana Rodrigues – SCR1ºA Paivense. 77

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Campeões de Portugal de Luta Olímpica

K1 Luso conquistou 11 campeões D

urante os meses de Março e Junho, realizaram-se os Campeonatos Nacionais Individuais das três vertentes das Lutas Olímpicas, a Greco Romana a Livre Olímpica e a Luta Feminina. O grande vencedor da atribuição de medalhas de ouro foi o K1 Luso, clube de Oeiras-Lisboa, tendo obtido 11 Campeões Nacionais. Foi no Algarve, mais precisamente no Pavilhão do Silves Futebol Clube em Silves, que se realizaram os Campeonatos Nacionais das vertentes de Greco Romana e de Luta Feminina, a vertente de Livre Olímpica foi realizada em Lisboa, no Pavilhão de Jesus Correia em Paço d´Arcos. Ambos os Pavilhões encheram-se de amantes da modalidade e curiosos para assistir ao embate com excelentes combates. Todos os vencedores destes Campeonatos serão postos em votação, para a escolha do melhor Lutador de ambos os sexos, pelo público no famoso Wrestling All Star 2012, em www.mundolutaolimpica.blogspot.com até ao mês de Dezembro.

Rui Costa (K1 Luso) vs Carlos Silva (SCR1AP)

Ana Meier (K1 Luso) vs Vanessa Lopes (SRBS) Agosto | Setembro 2012

78

O Praticante


Artes Marciais | Desportos de combate

Campeões de Portugal Luta Feminina

Cadetes 60kg – Ana Rodrigues da SCR1ºA Paivense 65kg – Jéssica Barros da SR Baixa da Serra 70kg – Inês Tavares da SR Baixa da Serra Absolutas 51kg – Liliana Santos da K1 Luso 55kg – Paula Costa da K1 Luso 59kg – Vânia Guerreiro da K1 Luso 67kg – Inês Costa da GD Mouraria 72kg – Ana Meier da K1 Luso Luta Greco Romana | masculinos

Cadetes 46kg – Dário Grave de CPSB Messines 54kg – Luciano Bispo da K1 Luso 63kg – Nuno Marques da SR Baixa da Serra 69kg – Pedro Caldas da K1 Luso 76kg – Nélson Freiras da K1 Luso 85kg – Reginaldo Santos de JF Casal de Cambra Juniores 50kg – Diogo Glória da SR Baixa da Serra

60kg – Diogo Pires da Casa Pia AC 66kg – João Carvalho da Casa Pia AC 74kg – Radu Cataraga da CM União 84kg – Bruno Prates de Silves FC Seniores 50kg – Ismael Pereira da Casa Pia AC 66kg – Manuel Almeida da CM União 74kg – Luís Campanha da Casa Pia AC 84kg – Hugo Passos da Casa Pia AC 96kg – Nélson Gonçalves da CM União Luta Livre Olímpica | masculinos

Cadetes 46Kg – Dário Grave do CPSB Messines 58Kg – Gabriel Lourenço da SR Baixa da Serra 63Kg – Gonçalo Faria do K1 Luso 69Kg – Pedro Caldas do K1 Luso 76Kg – Nélson Freitas do K1 Luso 85Kg – Reginaldo Santos de JF Casal de Cambra Juniores 50Kg – Diogo Glória da SR Baixa da Serra 55Kg – Carlos Silva do SCR1A Paivense 60Kg – João Carvalho da Casa Pia AC 66Kg – Pedro Bastos do K1 Luso 74Kg - Marco Oliveira do CP Martim

84Kg – Bruno Prates do Silves FC Seniores 55Kg – Ismael Pereira da Casa Pia AC 66Kg – Tiago Rodrigues do SCR1A Paivense 74Kg – Hugo Passos Casa Pia AC 84Kg – Nélson Gonçalves do CM União 96Kg – João Andrade da GD Mouraria 120Kg – Licínio Fortunato do SCR1A Paivense

Contagem dos Campeões por Clube nos 3 estilos

11 Campeões – K1 Luso, 8 Campeões – Casa Pia Atlético Clube 6 Campeões – Soc. Recreativa da Baixa da Serra, 4 Campeões – Soc. de Cult. e Recreio 1º Agosto Paivense, 3 Campeões – Clube Musical União 2 Campeões – Silves Futebol Clube, Junta de Freguesia Casal de Cambra, Casa do Povo de S. Bartolomeu de Messines, Grupo Desportivo da Mouraria, 1 Campeão – Casa do Povo de Martim

Publicidade

Especialidades da casa Peixes Bacalhau à Lagareiro Sardinhas c/saladas de Pimentos Lulas Fritas c/Gambas ao Alhinho Arroz de Marisco Açorda de Gambas Massinha de Cherne c/Gambas Dourada ou Robalo na Grelha Chocos / peixe Espada / Salmão e outros sempre frescos do dia.

Carnes Picanha do Brasil c/Frutas Bife de Vazia c/natas e Cogumelos Bifinhos de Perú ao Champinhon Carne de Porco Alentejana Piano de Porco Grelhado

Visite-nos e Surpreenda-se “Com nova sala para grupos, com preços especiais”

Reservas 212 210 251 916 648 786 Bom Apetite

Rua Movimento das Forças Armadas, 26B Paivas - Amora - Seixal O Praticante

79

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais Taekmondo

Campeonato Nacional de Sub 21 e Cadetes

Bronze no mundial de Juniores

Taekwondo de gra A grande evolução que Portugal tem tido nos últimos anos fruto do trabalho desenvolvido

O atleta André Magone conseguiu atingir o terceiro lugar do pódio no último Campeonato do Mundo de Juniores de Taekwondo, que decorreu em Sharm EL Sheikh, no Egipto. O atleta do CDR Águias Unidas, que competiu no último dia, na categoria de menos de 68kg, realizou uma prestação notável, tendo deixado pelo caminho atletas do Azerbaijão, México e Rússia, apenas sendo batido pelo atleta sul coreano, no combate da meia final. Os atletas Tiago Unas, (GDE “Os Combatentes”), na categoria de menos de 59kg e Ana Rita Serra, (CDR Águias Unidas), na categoria de menos 52kg, que competiram no dia 5, conseguiram atingir os oitavos de final, tendo por isso ficado no 9º posto das suas categorias, Tiago Barata (SC Braga) em menos de 78kg e Paulo Ferreira (As. 20km Almeirim) em menos de 55kg não conseguiram passar do primeiro combate. Portugal, dentro das nossas limitações, que nunca permitiu que pudéssemos ir a uma grande competição, com uma equipa completa, têm vindo a dar cartas no panorama internacional. Texto / Fotos: Rafael Fonseca

O

s campeonatos nacionais dos escalões de 16 a Sub 21 e Cadetes, promovidos pela Federação Portuguesa de Taekwondo, decorreram no Pavilhão Municipal do Alto do Moinho, no Seixal, teve a organização a cargo da Associação de Taekwondo do Distrito de Setúbal. No Sábado, para além da atribuição dos títulos nacionais da categoria de 16 a Sub 21, serviu para definir a equipa nacional que esteve presente no Europeu deste escalão “noticia do êxito desta selecção nesta edição”. Durante o dia podemos assistir a excelentes combates bem demonstrativos da evolução que esta modalidade está a ter no panorama nacional, se os títulos nacionais para atletas como os bracarenses (SC Braga) Mário Silva, Júlio Ferreira, Michel Fernandes e José Rodrigues não foram surpresa, o aparecimento de algumas surpresas como a vitória do atleta da Casa do Povo de Arcena, Hélder Jesus. Também a consolidar a sua presença como um atleta de eleição para o futuro teve o atleta João Pinguinha, que venceu categoricamente a categoria de menos de 58kg. No sector feminino, destaquemos a vitória da atleta de Aveiro, Joana Cunha, que tem vindo a demonstrar uma hegemonia na sua categoria (menos de 57kg), assim como a Beatriz Fernandes do ABC de Braga, em menos de 62kg, que venceu a campeã nacional do escalão absoluto. Surpreendente acabou por ser a atleta Débora Forte, do seixal, que levou de ven-

Publicidade

Agosto | Setembro 2012

80

O Praticante


Artes Marciais | Desportos de combate cida as duas primeiras do nacional absoluto, tendo a final da categoria de menos de 53kg, com a atleta, ainda júnior, Ana Rita Serra (Águias Unidas), sido, um dos grande combates do dia, apenas decidido em ponto de ouro. As ainda Juniores Joana Cardoso, do FC Despertar (menos de 67kg) e Joana Costa, do CDR Águias Unidas (mais de 73kg) confirmaram mais uma vez que devemos contar com elas para o futuro, tendo juntado o título de Sub 21 ao de absoluto. O grande destaque vai para os 6 títulos de atletas do Sporting Clube de Braga, seguido pelo Sport Algés e Dafundo, que conquistou 2 títulos nacionais, os restantes títulos foram distribuídos por clubes dos distritos do Porto, Lisboa, Setúbal e Aveiro. No domingo, onde competiram atletas da categoria de cadetes, foi possível ver os pequenos campeões a mostrarem as suas capacidades e as suas destrezas. Mais do que a competição, a festa e a alegria de estar num campeonato nacional é demonstrada por todos os participantes, independentemente do resultado final. A Associação de Lisboa, em masculinos e a Associação de Setúbal em femininos levaram os títulos colectivos, mas o grande destaque é sem sombra de dúvida o aparecimento de novas caras a despoletar neste grande desporto olímpico. O Director Desportivo Nacional prof. Rafael Fonseca referiu que “O Taekwondo português vai de boa saúde e recomenda-se. Após alguns erros no passado, estamos a viver um dos melhores momentos de sempre, novas promessas estão a aparecer e a dar cartas. A maioria da selecção nacional absoluta é Sub 21, o que demonstra bem o futuro risonho que podemos vir a ter. Os jovens que vimos a competir hoje (no Domingo) são o exemplo da qualidade e a vitalidade que o Taekwondo está a ter” Texto / Fotos: FPT

rande nível

Publicidade

FUNERÁRIA UNIVERSAL (antiga Sul do Tejo)

Funerais | Transladações | Cremações Av. da República, 95 - Arrentela (junto ao rio) 2840-142 SEIXAL Tel.: 212 227 713 | Tlm: 936 254 506 | Fax: 211 932 280 O Praticante

81

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais

TAEKWONDO

Portugal campeão europeu Portugal sagrou-se campeão europeu de Sub 21 no sector masculino, ao ser a seleção com melhores resultados na competição continental que se realizou em Atenas, na Grécia.

A

s três medalhas de ouro, conquistadas por José Rodrigues (-87 kg), Jean-Michel Fernandes (-80kg) e Júlio Ferreira (-74 kg), aliadas a dois quintos lugares, garantiram a Portugal a primeira posição entre os 38 países participantes. No sector feminino Portugal conseguiu dois nonos lugares, que juntamente com a prestação masculina garantiu à seleção lusa o título de vice-campeã em toda a competição. Com uma das equipas mais pequenas, em competição, apenas 5 atletas masculinos e 2 femininos, entre o má-

ximo de 8 de cada género, Portugal têm vindo a provar que está a crescer a olhos vistos, com uma das equipas mais jovens, não apenas do continente Europeu, mas a nível mundial.

JOSÉ RODRIGUES

O jovem bracarense, da categoria de menos de 87kg, medalha de prata à um ano no Europeu de Juniores, demonstrou uma classe imparável, realizando combates sempre muito tácticos. Detentor de uma velocidade impar para um atleta da sua categoria, o José Pedro levou de vencida os atletas da Di-

Publicidade

SOARFIL SOCIEDADE DE CONSTRUÇÕES, LDA. PROJECTOS E ORÇAMENTOS

CONSTRUÇÕES CIVIS INDUSTRIAIS

OBRAS PÚBLICAS E MILITARES

TEL.: 212 595 928 - FAX: 212 594 040

Rua Maria Judite Carvalho, nº 15 C - Feijó - 2810 ALMADA Agosto | Setembro 2012

82

O Praticante

namarca, Suécia, Azerbaijão e na final o atleta alemão Dionys Kronreif.

MICHEL FERNANDES

O atleta do Sporting de Braga, que já tinha sido vice-campeão do mundo de Juniores em 2010, é uma das certezas do Taekwondo nacional, demonstrando a sua classe em cada combate que realiza, com um timing perfeito quer ao nível do ataque quer ao nível do contra-ataque. Começando pelo duelo ibérico, onde o atleta luso levou de vencida o espanhol Cristian Munoz Exposito, um a um


Artes Marciais | Desportos de combate

u de sub-21 em masculinos o Michel foi somando vitórias, até à final onde bateu o Turco Muhammed Sari pelo parcial de 9 a 7.

JÚLIO FERREIRA

Mais um atleta do Braga, que se têm vindo a evidenciar, de dia para dia. Com uma estrutura atlética muito boa, o Júlio demonstrou porque é neste momento o melhor da sua categoria, tendo levado de vencido cada um dos seus adversários de uma forma categórica. O atleta luso começou por bater o seu adversário da Moldávia pelo parcial de 13 a 2, seguido pelo atleta Búlgaro e já no combate pelo acesso às medalhas, o atleta da Arménia. Nos últimos 2 combates o Júlio levou de vencida os atletas da Ucrânia e da Rússia, respectivamente

RESTANTE COMITIVA

O atleta Mário Silva, a grande estrela da comitiva, após a medalha de bronze no último europeu absoluto, o que lhe conferia o estatuto de cabeça de série, acabou por perder no combate dos quartos-de-final, deixando o sonho a meio. O Mário é um atleta de grande potencialidade e será sempre um dos futuros nacionais na modalidade. Também em quinto lugar acabou por ficar o atleta Hugo Abreu, que na categoria mais leve, menos de 54kg, conseguiu vencer 2 combates, acabando por perder nos quartos de final com o atleta croáta, que acabou por se sagrar campeão Europeu. A Joana Cunha, em menos de 57kg que venceu o primeiro combate, acabou por não conseguir levar de vencida a atleta Sérvia, ficando pelo 9º lugar

A mesma classificação também alcançada pelo bracarense Ana Coelho, que na categoria de menos de 49kg, perdeu o combate dos Oitavos de final pelo parcial minino (8 a 9 a favor da Romena). O prof. Rafael Fonseca refere que estes resultados históricos, são a continuidade de um segundo ciclo de atletas que podem colocar Portugal no mais alto patamar do Taekwondo Mundial. Quando confrontado com a pergunta – O que falta para chegarmos a esse tal nível? – a resposta do técnico federativo não poderia deixar de ser – “Apoios. Quer a nível do governo, que no caso do Taekwondo, começam a não permitir mais evolução, como de empresas que possam apostar nesta modalidade.”

Publicidade

Casa de Repouso

Paraíso dos Avós

Cuida-se de idosos na Zona da Amora, 24 horas por dia, com instalações modernas, temos serviço de enfermagem e assistência médica. Tlm.: 919 554 333

O Praticante

83

Agosto | Setembro 2012


Desportos de combate | Artes Marciais UNLIMITED 2012

II Festival Internacional de

Demonstração de Tae Kwon Do realizada pela ZOE TEAM.

O pavilhão da Escola de Santo António da Charneca, Barreiro, foi palco da segunda edição do evento.

N

a manhã de sábado realizou-se o primeiro torneio de combate com bastões UNLIMITED STICKFIGHTER, seguido de uma tarde marcada pelo primeiro torneio de MMA amador do ano, a sul do Douro, o ADC IX – OPEN DO BARREIRO, que teve 10 combates e delegações de lutadores vindos da Suíça, Sever do Vouga, Santarém, Arenque, Barreiro e Pinhal Novo. Já no domingo aconteceu o primeiro torneio LAST MAN STANDING, uma competição de submission grappling, com combates sem limite de tempo e sem pontos, o primeiro do seu género na Península Ibérica, que contou com diversas equipas, de novo de vários locais de Portugal. Durante a tarde, assistiu-se a 16 demonstrações de outras tantas escolas, com presenças do Norte a Sul do país, e artes tão conhecidas ou tão pouco conhecidas dos leigos como Aikido, Ars Belli (artes marciais europeias), Ar-

nis, Brazilian Jiu Jitsu, Capoeira, Esgrima Lusitana, JKD Unlimited / MMA For The Street, Kai Gobu, Karate, Kenpo Havaiano, Kickboxing, Krav Maga, Kung Fu, Lutas Olímpicas e Tae Kwon Do. Ao todo, durante os dois dias, realizaram-se 11 workshops gratuitos e abertos a todos, que englobaram algumas das escolas que fizeram demonstração, e ainda artes marciais francesas (Savate – Boxe Francês e La Canne), Mike Faraone Pukulan Silat, artes cénicas – Stage Fighting, e Unlimited Kids. Durante dois dias, o Barreiro foi mesmo a capital das artes marciais, com centenas de praticantes, professores, atletas, e público a acorrerem ao local e participarem, competindo, experimentando novas artes, ou simplesmente assistindo. Prestado um tributo à família brasileira Gracie, pelo seu papel nas artes marciais, foram este ano dessa arte marcial a maioria dos galardoados com os préAgosto | Setembro 2012

84

O Praticante

mios UNLIMITED, sendo o prémio Portugal entregue ao Professor Sérgio Vita, o prémio Liderança ao professor Pedro Romana, o prémio Unlimited ao pro-

Luís Barneto responsável pelo evento


Artes Marciais | Desportos de combate

artes marciais

Demonstração de Krav Maga da responsabilidade da IPP KRAV MAGA, perante um público sempre atento e interessado. fessor Basílio Leal e o prémio Carreira ao professor Pedro Rodrigues. O único prémio entregue a uma personalidade de outra arte foi o prémio empreendedorismo, entregue ao professor Pedro da Glória pelo seu importante e sempre empenhado contributo para a divulgação das artes marciais de origem francesa em Portugal. A edição deste ano, uma organização conjunta da Câmara Municipal do Barreiro, Futebol Clube Quinta da Lomba, e APCC – Associação Portuguesa de Ciências de Combate, e que contou com o apoio da Camara Municipal da Moita, Juntas de Freguesia de Santo André e

Santo Antonio da Charneca, Escola Secundária de Santo André, Agrupamento de escolas de Santo Antonio da Charneca, Bombeiros do Sul e Sueste, Mundo da Luta Olimpica, Senshin Woodcraft, Cefad, Mainbout, Alta Performance Desportiva, C3S – Segurança Privada, MMA Portugal, Associação de Lutas Amadoras do Distrito de Setúbal, Record TV, Cabovisão, e Revista O Praticante, foi já considerada um estrondoso sucesso. Segundo a organização, o trabalho para o UNLIMITED 2013 já começou. Texto: Luís Barneto Fotos: Anibal Junior

Demonstração de Aikido, da responsabilidade da UPA União Portuguesa de Aikido, e do Ginásio do Boia. O Praticante

Professor Pedro Romana, da Romana Jiu Jitsu, exemplifica aplicações de defesa pessoal da arte de Hélio e Carlos Gracie.

Outra fase da demonstração de Krav Maga da responsabilidade da IPP KRAV MAGA.

Fase de um dos workshops gratuitos e aberto a todos, neste caso de Savate (Boxe francês) e La Canne. 85

Agosto | Setembro 2012


Publireportagem

Ensino Profissional ??

Com eficiência, só mesmo na TOPDRIVE, constituída em 1999, inicialmente em Santa Marta de Corroios, e actualmente também em Amora e Quinta do Conde

C

onstituida desde sempre por capitais 100 % nacionais, a Topdrive nasceu em 1999, sob a deseignação de “Escola de Condução Tecnidrive, Lda.”, dedicando-se inicialmente à formação inicial de condutores de motociclos e automóveis ligeiros. O amadurecimento e o acumular de experiências, impulsionaram uma fase de expansão geográfica, e também uma expansão nas áreas de actuação, passando a abranger também a formação inicial de condutores em automóveis pesados de passageiros e de mercadorias sem e com reboque.

Devido às constantes solicitações do mercado empresarial, a Topdrive desenvolveu ainda a vertente profissional, passando a ministrar formação a profissionais nas mais diversas áreas relacionadas com a condução e segurança rodoviária (condução defensiva, económica, ambiental, tacógrafos, segurança rodoviária, mecânica automóvel, etc.), sendo hoje reconhecida pelo IMTT, IP como entidade formadora de motoristas de Transporte Colectivo de Crianças, e Motoristas de Automóveis Pesados de Passageiros ( CAM / CQM ), contando actualmente com uma vasta rede de

Aula condução

Centros de Formação dispersos pelo país, disponibilizando os profissionais mais competentes.

TEMOS ORGULHO EM… - Dar os primeiros passos, promovendo o Scooter Training para jovens - Ter as pessoas de diferentes idades, raças etnias, nacionalidades e religiões. - Já ter mini-historial com deficientes motores e auditivos, conseguindo ajuda-los na conquista da sua independência. - Ajudar Encartados a (re)lembrar e a conquistar a Confiança na condução em qualquer situação. - Ter CLIENTES como AMIGOS. Com TODOS aprendemos muito. OBRIGADO

Simulador Agosto | Setembro 2012

86

O Praticante


Jogos de combate 24 Horas 24 Modalidades

BET (Black Eagles Team)

Êxito total

Airsoft surge no Club

A junta de Freguesia de Amora levou mais uma vez a efeito o evento, com o apoio das colectividades da freguesia, e que se revelou um êxito na adesão dos munícipes. No âmbito das diversas actividades proporcionadas, o público teve a possibilidade de conhecer o Airsoft, modalidade lúdico-desportiva que tem granjeado um crescente número de adeptos em Portugal, e que surgiu na freguesia de Amora recentemente. Convidados pela Junta de Freguesia de Amora a estar presentes para uma exposição e demonstração desta atividade, a equipa Black eagles Team montou uma tenda de campanha militar na zona ribeirinha da Amora, onde os visitantes puderam conhecer o diverso material usado pelo praticante de airsoft numa exposição estática, desde manequins trajados de camuflados a diversas reproduções de armas. Ao lado da tenda, foi criado uma “carreira de tiro” para os curiosos poderem experimentar as emoções de disparar uma arma de airsoft. A adesão popular foi excelente tendo esta exposição mantido sempre um grande fluxo de público curioso ao longo de toda a manhã. Texto / Fotos: João Relvas

Criada em meados de 2008, a equipa de airsoft BET (Black Eagles Team) conta atualmente com cerca de 20 elementos com idades compreendidas entre os 20 e os 46 anos.

A

equipa BET quiz levar o airsoft mais longe e em 2011, esta equipa decidiu que era hora de se associarem a um clube local, ao qual foram prontamente recebidos pelo Clube Recreativo da Cruz de Pau, concelho do Seixal. Para além de participarem em vários eventos pelo país, os BET, este ano vão estar presentes nas 24Horas / 24 Modalidades com uma demonstração de airsoft junto à zona ribeirinha da Amora no dia 27 de maio, serão também organizadores de um evento integrado nas Seixalíadas e em agosto, foram convidados a participar nas festas da Madeirã, onde mais uma vêz, irão desmistificar o airsoft com demonstrações e tiro prático com a população local. A equipa Black Eagles Team CRCP juntou no passado domingo 20 de maio cerca de 80 praticantes de airsoft num terreno de cerca de 30 hectares, em Caixas, no concelho de Sesimbra. Com o S. Pedro a ajudar, tendo acontecido aguaceiros só no príncipio e no fim de jogo, as duas equipas, fação Vermelha e fação Azul, tinham como missão recolher fardos de “droga” para serem trocados por malas de “dinheiro” para a posterior aquisição de uma “bomba”. Quem conseguisse o objetivo de juntar as seis peças que formariam a bomba, teria então de atacar a base inimiga para colocar o “engenho explosivo”. Apesar da luta intensa e com as equipas a usarem táticas diferentes para adquirirem os vários objetivos, o resultado final ficou-se pelo ataque em força da fação Azul à base inimiga. Fica-se à espera da próxima Operação Eagle’s Nest porque nas duas primeiras edições, os objetivos não foram concluídos. O airsoft, é uma modalidade lúdica/desportiva que está em crescendo em Portugal. Sendo uma atividade que simula as operações militares, também tem a vertente de concurso de tiro prático. Os praticantes para poderem jogar, terão de pertencer a uma das associa-

Agosto | Setembro 2012

88

O Praticante


Jogos de combate

be Recreativo da Cruz de Pau

ções de airsoft, sendo que também é obrigado a pintar parte das reproduções de armas de fogo com pintura fluorescente, podendo no entanto ocultar estas partes pintadas durante o jogo. A ALA, Associação Lusitana de Airsoft, a maior do país e que já conta com mais de 6000 associados, organizou no passado mês de abril, o maior jogo de airsoft da Península Ibérica, o Oscar Mike, que trouxe 600 participantes durante três dias, alguns provenientes de outros países europeus.

Para saber mais sobre o airsoft

http://black-eagles-team.warsforum.com/ https://www.facebook.com/#!/bet.crcp http://ala-airsoft.com/

Texto / Fotos: João Relvas

O Praticante

89

Agosto | Setembro 2012


Jogos de combate Operação Eagle’s Nest III

Morto a passar!

Sente o embate de uma BB no colete. Grita “morto!” A honra e o “fair play” faz parte do vocabulário dos praticantes de Airsoft.

F

oram cerca de 90 os praticantes de airsoft que se juntaram para tentarem concluir o terceiro capítulo da Operação Eagle’s Nest, numa organização dos Black Eagles Team da secção de airsoft do C.R.C.P. Após o briefing dado pelo líder dos BET, Bruno Veloso, as três fações distribuem as missões pelos soldados. Há que usar a melhor tática para levar a equipa à vitória. São 11 horas da manhã. O jogo já decorre há algum tempo. Não fosse a leve brisa, a temperatura a rondar os 30 graus centígrados, obriga a um esforço maior ao praticante de airsoft. Com ordens precisas do líder de fação, há que atacar a base inimiga para recuperar as peças da bomba que faltam para montar num total de seis. A fação azul já tem na sua posse quatro peças que adquiriu no “mercado negro” , a fação Vermelha tem as duas peças que faltam. A ordem do líder é simples. Atacar a base vermelha.

A fação dos Mercenários está ali para destabilizar. Ataca com um objetivo definido, capturar o engenheiro que monta

Agosto | Setembro 2012

90

O Praticante

a bomba e assim impedir as outras fações de concluir o jogo. O terreno é difícil, o chão cheio de fo-


Jogos de combate

lhas e ramos secos não deixa fazer uma progressão silenciosa mas a ordem foi clara. Avança por entre a vegetação e consegue ver a base inimiga, não há que enganar, está identificada pela bandeira Vermelha. Há que aproximar mais, pois o alcance do tiro da arma é curto para aquela distância. Avança um pouco mais e sente o embate de uma BB no colete. Grita “morto!” A honra e o fair Play faz parte do seu vocabulário. Ergue-se e afasta-se até ao respawn. Sabe que pode voltar a jogo após alguns minutos. Há imensa troca de tiros entre os elementos das fações naquele local. Alto e bom som, para não ser novamente alvo do inimigo e enquanto se afasta vai gritando “ morto a passar!” O jogo acaba com a vitória da fação Azul. Tem a bomba construída e consegue colocá-la na base inimiga. No fim, a confraternização. Já se fala na possibilidade de mais um capítulo. Texto / Fotos: João Relvas

O Praticante

91

Agosto | Setembro 2012


Jogos de combate Dia Nacional do Paintball

Unidos pelo Paintball Apoiar a Associação Acreditar foi um dos objectivos deste evento, que acabou por não ter jovens da Associação a participar, devido ao seu estado clínico.

P

orto, Lisboa e Portimão estiveram unidos num evento de Paintball, que teve como principal objetivo promover o desporto atraindo novos jogadores, com a parceria dos melhores campos e fornecedores. O Dia Nacional do Paintball (DNP), juntou várias dezenas de jogadores que batalharam pelo controlo do país “Paintballquistão”, onde a Norte obteve-se um empate entre as duas equipas, no centro a equipa verde conquistou mais pontos, e a sul a equipa vermelha levou a melhor! No geral, um empate! Ao abrigo do programa de Responsabilidade Social da Paintugal: “Nós jogamos diferente”, os jogadores contribuíram com entrega de centenas de brinquedos para a associação Acreditar, que apoia as crianças e as respetivas famílias com o seu lema “Tratar a criança com cancro e não só o cancro na criança!”. Estavam previstas atividades lúdicas para as crianças da Acreditar, mas devido ao seu estado clínico, não foi autorizada a participação das mesmas. A Associação Paintugal agradece a todos os presentes, aos voluntários das equipas Milícias do Beirão Paintball , Força PSI, Sparta Paintball Clube, Sartim Paintball Clube e Bando de Irmãos em conjunto com as empresas PaintGaia, Megacampo e Triple Shot, por tornarem este DNP uma realidade!” Texto / Fotos: André Faria

Agosto | Setembro 2012

92

O Praticante


Karting 15º Campeonato da Nacional Kart 2012

AJM II Informática, lidera o evento No maior número de presenças dos últimos 4 anos.

C

umprida que está a 1ª metade desta 15ª edição do Campeonato, apraz-nos reconhecer que a assiduidade das equipas este ano está bastante acima do que era esperado. Com 10 provas já disputadas e com 5 equipas que já provaram o gosto da vitória, não há ainda nenhuma que se possa propor à vitória final do evento. A AJM II Informática, lidera actualmente a competição e já conta com 3 vitórias. É talvez a equipa que tem os pilotos mais equiparados em termos de rapidez, pois tanto Fábio Santos como Nuno Martins têm andamentos muito parecidos. O 2º lugar é ocupado pela Paulo & Nelson Racing Team e é nesta que está o actual líder do Troféu Henrique Gonçalves deste evento, Ruben Costa. É acompanhado pelo seu irmão Fábio Costa que continua em fase de “amadurecimento”. A já veterana Karters Team, tem feito boas provas mas parece que o azar e as precipitações continuam a perseguir Paulo e Miguel Patrício. A cineteka.com é das equipas que tem dado nas vistas e isto porque a boa resposta tem sido dada, não pelo piloto que se esperava (Gonçalo Peres) mas sim pelo seu primo que equacionou este ano “pendurar as luvas”. Pedro Peres tem tido este ano excelentes prestações e ajudou bastante a cineteka.com a “subir na classificação”. A Team PJ é também das equipas que tem estado em destaque e se nem Paulo Viegas nem João Vasconcelos conseguiram ainda vencer, ninguém se irá admirar quando o conseguirem, pois já vão com 4 presenças no Pódio. Com grande experiencia nos 2 tempos privados, para António Pires e Pedro Pinto da Low Gear Racing Team, a realidade dos “aluguer 4 tempos” tem sido uma tarefa bastante difícil. O facto de se terem de adapO Praticante

tar ao Kart e não adaptar o Kart a si, tem-se demonstrado um pouco difícil, no entanto a experiencia que têm não se perde e já por várias vezes mostraram a sua maturidade, lealdade e paciência. Os Kartolas (Humberto Conceição e Vasco Correia), é das equipas que surpreendem constantemente, umas vezes porque tudo lhes corre mal, outras porque quase ganham (como foi o caso de Palmela). Com os participantes que maior diferença têm de idade a Imporgo de Diogo Sustelo e Armando Santos, tem feito provas muito inconstantes. No entanto quando tudo corre bem, tem-se revelado ser um “osso duro de roer” pois alia a rapidez à competitividade. Com um dos melhores pilotos do Karting amador do país, a B S de Nuno e Rui Serrão, é talvez a mais azarada do grupo. Embora com 3 Pole-Positions consecutivas, essa vantagem não tem sido reflectida nas provas, acontecendo sempre algo que “estraga a prova”. A Ninja Team de Cláudio Almeida é uma das equipas que tem participado apenas com um piloto. As suas prestações são dignas de nota mas como só começou a participar este ano, é difícil de ajuizar. Há imagem da anterior, também a RATM, tem apenas um piloto. Diogo Constante, tem revelado estar à altura do nome, fazendo provas bastante regulares e sendo muito competitivo. Menos regulares mas também presentes, têm estado as equipas: 12º GDCT Unicre; 13º BMG Motorsport; 14º Nostravamus; 15º AJ Evolution Team; 16º Maranello; 17º Os Velhos; 18º Liztrêz; 19º DeCe; 20º Zonix Racing; 21º Calçados Andreia; 22º JP e 23º FPF Racing Team. Texto: Paulo campos Fotos: Euclides Delgado (ABTFoto), Paulo Campos e Ana Lino 93

Agosto | Setembro 2012


Karting 9º Troféu da Nacional Kart 2012

Falta de assiduidade de equipas contrasta com o Campeonato Os Radicais e JF Amadora, dominam na classificação.

A

usente do “universo Rota K” desde 2007 e com um inicio bastante prometedor, este evento acabou por desiludir no que toca à assiduidade dos participantes. Esta razão prende-se sem dúvida pelo facto de a maioria dos participantes não ser tão empenhado e comprometido com a modalidade e de estarem a dar os “primeiros passos” na mesma, levando-os a questionar as suas prioridades. No entanto, embora a competitividade esteja um pouco arredada do evento, não tem estado arredada das provas. O primeiro lugar é ocupado em igualdade pontual pela JF Amadora de Joaquim e Fernando Cavaco e pelo Team Os Radicais de Paulo Campos e Vitor Montalvão. Se bem que esta ultima, já vá com duas vitórias, a JF Amadora por seu lado, tem sido mais regular nas classificações. O 3º Lugar da Pardelhas Team, é o exemplo do que a assiduidade pode

trazer. Presente em todas as provas, José Meira tem feito uma grande evolução, enquanto que Pedro Santana, embora menos assíduo, tenha também contribuído para a prestação da equipa. Vinda do 15º Campeonato a FPF Racing Team, ainda só nos trouxe a presença de Pedro Santos mas logo na sua estreia, venceu “e convenceu” na deslocação a Palmela. Na equipa Re-Born, José Ruivo tem mostrado estar à vontade com a competição enquanto que, João Canteiro, tem evoluído a “olhos vistos”. Nas suas três presenças na prova, a Gaspar Racing Team brindou-nos com outras tantas presenças no pódio, é pena que Luis e Miguel Gaspar não sejam mais assíduos pois estariam a lutar pela liderança. Outra grande desilusão acaba por ser a participação da Scuderia Neves, pois logo de inicio Gustavo e Guilherme Neves mostraram um excelente andamento e um comportamento

Publicidade

Agosto | Setembro 2012

94

O Praticante

impecável e é pena que tenham faltado a duas provas. A GDCT Unicre 2, não se comprometeu a participar em todas as provas e assim sendo Renato Cardoso e João Geadas ocupam o 8º lugar. Para a Dinamik Team, o facto de terem começado apenas na 3ª prova, foi impeditivo para Mário e João Lima estarem mais para cima na classificação, no entanto o facto desta equipa de Mação já ter participado no Campeonato do ano passado, faz-nos ter esperança que para lá possam voltar brevemente pois as suas prestações são bem notadas. O desaparecimento da Cake Productions após a “enxurrada” de Leiria é um mistério. Pois foi após esse dilúvio, que deixamos de ter a companhia de Bernardo Rodrigues e Francisco Projecto. Uma desilusão também, é a presença da TECCI tão para baixo na classificação e isto porque Valter Campos já provou ser um piloto de garra. Para Amad Hafez, a falta de experiencia não permite sequer aproximar-se dos tempos do seu colega (mas há-de lá chegar). Participaram ainda mas com várias ausências: 12º Senna; 13º GDCT Unicre 3; 14º Coudelaria Ribeirinho Paralta; 15º BF Goodrich Team/Expopneu_BR; 16º Diplomáticos; 17º AJM II; 18º Farruscus II; 19º S S ; 20º Fun Karting; 21º Kromos do Kart; 22º Os Joões Texto: Paulo campos Fotos: Euclides Delgado (ABTFoto), Tucha Campos.


Karting Henrique Gonçalves Nacional Kart 2012

O evento mais antigo da Rota K Onde o verdadeiro adversário é o cronómetro.

U

m dos eventos menos compreendidos do Universo Rota K é o Troféu Henrique Gonçalves. Isto porque funciona de uma maneira muito pouco habitual e, para participar, todos os concorrentes dos vários eventos só têm de competir no Troféu ou no Campeonato. Este Troféu começou a realizar-se em 1997 integrado no 1º Campeonato NucleoKart de Oeiras e visava distinguir o piloto mais rápido e regular de todo o evento. Como se conseguia isso? Simplesmente descobrindo, em cada prova, quais os 5 pilotos que tinham obtido as melhores voltas e somente atribuir pontos a esses mesmos. Mas afinal, quem é o Henrique Gonçalves? O “Rico”, foi um dos “5 amigos” que no inicio da nossa actividade, esteve na 1ª linha de participação em resistências de Karting. O seu entusiasmo por velocidade era enorme e Infelizmente não pode acompanhar-nos durante muito tempo, pois um atropelamento, impediu-nos de contar com a sua companhia.

Henrique Gonçalves do 15º Campeonato Nacional Kart 2012 Tem sido uma enorme surpresa o domínio deste evento e, se o piloto que o lidera não oferece dúvidas acerca da sua rapidez, o facto de estar a liderar o mesmo é sim novidade. Presente entre nós desde 2007, Ruben Costa nunca conseguiu ser o piloto mais rápido em qualquer prova, no entanto, este ano

Ruben Costa (1º Classificado do Campeonato) já o foi por 2 vezes, mantendo sempre uma postura bastante competitiva frente a pilotos geralmente “muito mais rápidos”. Já Tri-Campeão (Troféu de 2000 e Troféu e Campeonato de 2006), Nuno Serrão ocupa o 2º lugar frente a Fabio Santos que só não conseguiu o título em 2009 porque teve de defrontar André Caiado até à última prova do ano.

Henrique Gonçalves do 9º Troféu Nacional Kart 2012 À imagem do Troféu, também o Henrique Gonçalves do mesmo, não está a ser surpresa. Para isto deve-se muito

Paulo Campos (1º Classificado do Troféu)

à experiencia que os dominadores do evento já possuem. Embora já “arredado” desde 2008 da competição, Paulo Campos lidera este evento em igualdade pontual com Joaquim Cavaco (que esteve parado menos tempo) e só tem primazia pelo facto de ter pontuado mais vezes. Luis Gaspar é o terceiro classificado e as coisas poderiam ser bastante diferentes não fosse o facto de Luis não ter uma presença tão assídua como os dois que o precedem. Texto: Paulo campos Fotos: Euclides Delgado (ABTFoto), Tucha Campos e Ana Lino

Joaquim Cavaco (2º Classificado do Troféu) O Praticante

95

Agosto | Setembro 2012


Karting EKT - Endurance Karting Team – Portugal

Manuel Gião apadrinhou a EKT Equipa foi oficialmente apresentada no Kartódromo do Campera no Carregado.

N

uma altura em que o desporto automóvel, mais concretamente o karting em Portugal atravessa um grande vazio ao nível de provas e troféus de resistência, a EKT - Endurance Karting Team – Portugal apresenta-se como uma equipa de “competição”, vocacionada em particular para provas de resistência nacionais e internacionais. Pretende-se com este projecto ajudar a impulsionar o karting no nosso país e levar a que equipas e organizadores se juntem de novo, em prol desta modalidade que move milhares de praticantes. A apresentação da equipa contou com a presença de Manuel Gião, piloto, vencedor do Campeonato de Espanha de GT, actualmente a pilotar um Audi R8 no Campeonato de Espanha GT, que apadrinhou esta nova estrutura de karting nacional. Durante o evento foram proferidas algumas palavras de apoio e incentivo por parte de Manuel Gião à EKT-Endurance Karting Team. Manuel Gião teve a oportunidade de testar o novo kart K4A da BPETERS Motorised Sport & Leisure e dar algumas opiniões sobre este novo kart à imprensa. Manuel Gião recebeu oficialmente pelas mãos do responsável da equipa, João Brito, o título de “Padrinho EKT”, num acto simbólico.

Toda a estrutura da equipa foi apresentada ao público e divulgada à imprensa presente. Foram igualmente apresentados os objectivos desportivos e sociais da equipa onde se destacam, a parceria com Associações de Solidariedade, entre outras a promoção de uma corrida solidária a divulgar em breve, que ocorrerá na primeira quinzena de Setembro e onde os lucros reverterão na sua totalidade a favor de uma Instituição Particular de Solidariedade Social. Bas Peters, proprietário do kartódromo do Carregado e promotor do kart K4A proferiu algumas palavras sobre o projecto a iniciar em meados de Setembro deste ano e que serviu de base de promoção à apresentação da EKT, atendendo às características mais competitivas deste novo kart. O briefing e organização dos testes do kart K4A estiveram a cargo de Frederico Viegas (Campeão Europeu de Fórmula Ford em 1993), actualmente responsável pelo kartódromo do Carregado. Este projecto só se torna possível graças a vários patrocinadores da equipa, mais concretamente a CANAI e a Xpressrepair, os quais acreditaram e ajudaram a construir uma parceria sólida. À hora de fecho desta edição da revista, a EKT – Endurance Karting Team

Portugal já alcançou a sua primeira vitória oficial nas “150 voltas do kartódromo de Évora” no passado dia 2 de Junho. Entre 25 equipas, a EKT alcançou a pole position, obtida por Miguel Gaudêncio. Tendo saído na frente do pelotão, a equipa dominou a prova do início ao fim, sem nunca ter deixado o primeiro lugar. Alinharam pela EKT os pilotos Miguel Gaudêncio, Pedro Amaral e Pedro Fortunato. A gestão da equipa esteve a cargo de João Brito. Texto / Fotos: EKT

A EKT-Endurance Karting Team é composta pela seguinte estrutura: João Brito - Manager/Piloto Luís Abreu - Manager/Piloto Rui Ribeiro - Manager Miguel Gaudêncio - Piloto/Manager Pilotos: Ana Abreu / André Caiado / Bruno Guerreiro / Diogo Lopes / Duarte Lopes / Ivanoy Brito / Maria Buzaglo / Miguel Neto / Pedro Amaral / Pedro Fortunato Padrinho - Manuel Gião A EKT tem como objectivos desportivos para 2012/2013 a participação nas seguintes provas internacionais: Setembro 2012 24 horas karting de Le Mans no Circuito Alain Prost, França Julho 2013 24 horas karting Birel – Circuito de Jesolo, Itália 2013 European Pro-kart Endurance Championship, Inglaterra e França Provas Nacionais Julho 2012 24 horas karting de Braga *Participação nas principais provas de resistência em karting, organizadas pelos kartódromos nacionais.

Agosto | Setembro 2012

96

O Praticante


Karting

O Praticante

97

Agosto | Setembro 2012


Natação Campeonato Nacional de Juvenis

A.N.A. bate recorde nacional Este evento teve lugar nas piscinas municipais da Póvoa de Varzim, onde para além de vários recordes nacionais terem sido superados, foram também três os atletas com uma mão cheia de medalhas.

E

quipa de Juvenis A da Associação Naval Amorense, composta por Miguel Alves, João Santos, Rafael Gil e Rafael Nunes estabeleceu novo recorde nacional na estafeta de 4x200 livres, no Campeonato Nacional de Juvenis. O recorde nacional, que pertencia à equipa do Sporting Clube de Braga, com o tempo de 8’11’’38, foi batido com o tempo de 8’07’’15, pela equipa da Amorense. Não tendo ficado por aqui, esta equipa consagrou-se ainda campeã nacional na estafeta de 4x100 livres e na estafeta de 4x100 estilos. Destaque ainda para o atleta do Leixões Sport Clube, André Santos, Juvenil B, por ter batido o recorde nacional na prova

de 100 metros bruços, com o tempo de 1’06’’85. Também no mesmo escalão, de Juvenis A, contribuíram para o 1º lugar na estatística de medalhas a nível nacional, o Rafael Nunes com o seu 3º lugar nos 400 metros estilos, o João Santos em 2º lugar nos 400 metros, em 3º nos 200 metros e 2º nos 100 metros, todos no estilo de livres e ainda o Rafael Gil em 2º lugar nos 200 metros e em 3º lugar nos 100 metros, também no estilo de livres, todos em representação da ANA. No sector feminino, com dez títulos (sete de ouro e três de prata) e no escalão de Juvenis B, com seis medalhas (três de ouro, uma de prata e duas de bronze), a equipa mais medalhada foi o Cantanhedense/ Oryzon Energias. Ainda nesta competição, é de destacar a prestação do nadador Juvenil B João Gil da ANA, por ter representado a equipa, no pódio, em cinco provas diferentes, sendo elas, os 400 estilos, os 400 livres e os 1500 livres, onde alcançou o 2º lugar em todas, e ainda, os 200 estilos em que ficou em 3º lugar e os 200 livres onde se consagrou campeão nacional. Na estafeta de 4x200 livres, destaca-se ainda, o 3º lugar da equipa composta pelos nadadores Tiago Pinto, Daniel Cazeiro, Ricardo Lourenço e João Gil. No escalão feminino, Maria Malaguerra

Costa do Cantanhedense/Oryzon Energias, conquistou cinco títulos (quatro de ouro e um de prata). Do mesmo clube, Mariana Cunha Guerra alcançou o mesmo número de medalhas (três de ouro e duas de prata), enquanto Sofia Alexandra Branco do Sporting conseguiu seis títulos (três de ouro, um de prata e dois de bronze). É de salientar a prestação dos atletas João Santos e Rafael Gil da ANA, ambos do escalão Juvenil A, que pelos seus resultados, foram chamados a representar Portugal, pela seleção nacional, na competição Multinations Youth Meet, realizada na Grécia, nos dias 31 de Março e 1 de Abril. Também o técnico da Associação Naval Amorense, Ricardo Santos, foi selecionado para acompanhar a equipa nacional, nesta competição. Texto: ANA Foto: FPN

Torneio Nadador Completo no Estoril

O

Torneio Nadador Completo para nadadores Infantis e Juvenis decorreu em Alapraia - Estoril na Piscina da ABVE. Destaque para a vitória do João Gil da Associação Naval Amorense no escalão de Juvenis B, no

qual obteve 2604 pontos FINA superando os restantes adversários. No pódio ficaram ainda o Miguel Cruchinho do SCP com 2339 pontos e o João Belo do SCP com 2291.

Agosto | Setembro 2012

98

O Praticante

TORNEIO NADADOR COMPLETO João Gil (Associação Naval Amorense) Campeão de Juvenis B


Natação Campeonatos Nacionais de Juniores e Seniores

Seis recordes nacionais superados Estas provas contaram com a presença de 366 nadadores (masculinos e femininos), em representação de 60 Clubes.

R

ealizou-se no Complexo de Piscinas de Coimbra a os Campeonatos Nacionais de Juniores e Seniores. Destaque para os recordes nacionais juniores obtidos por Florbela Machado ASSSCC nos 1500L 17:02.46, Inês Fernandes SCP nos 50C com 29.42 e 100C com 1.03.92 e para Joana Silva LSXXI nos 100C com 1.03.92 e 200C com 2.17.38. Em seniores a estafeta de 4x200L do SCP constituída por Gustavo Santa, Ricardo Cotovio, Pedro Pinotes e Alexis Santos bateu o recorde com 7:33.17. A Associação Naval Amorense esteve presente com 4 nadadores, foram eles o Senior David Leiria (50L e 50C), Junior Tiago Azevedo (100L, 200L, 400L e 400E), Patricia Mendes (50C) e Andreia Mendão (100B e 200B). Destaque vai para Tiago Azevedo pela

COIMBRA 2012. Tiago Azevedo (Associação Naval Amorense). Vice-Campeão nacional júnior em 100 metros livres sua prestação na prova de 100 Livres na qual obteve o titulo de Vice-Campeão Nacional Junior com 53.30, o pódio ficou

completo com Gustavo Madureira da AAC 53.04 e João Santos de CNO 53.48. Texto / Fotos: FPN

Publicidade

CENTRO COMERCIAL

E muito mais... Visite-nos!

Avenida 1º de Maio, 35 – A, Paivas , 2845-162 AMORA Telf.:

21 225 01 23 | Fax: 21 088 38 49 | E-mail: ccamora.adm@netvisao.pt O Praticante

99

Agosto | Setembro 2012


Orientação II Open de Orientação de Precisão do Hospital da Prelada

Diana Coelho faz a “dobradinha”

O

Hospital da Prelada acolheu a segunda edição do seu Open de Orientação de Precisão. Sob o lema “Todos Diferentes, Todos Iguais”, o evento contou com a presença de cento e sessenta participantes, constituindo-se num momento privilegiado de festa, onde desporto e inclusão caminharam de mãos dadas. Diana Coelho foi a “estrela da manhã” ao vencer a prova na Classe Paralímpica e ao terminar o Circuito na primeira posição. Foi em ambiente de enorme festa e animação que decorreu o II Open de

Orientação de Precisão do Hospital da Prelada. Organizado pelo DAHP – Desporto Adaptado do Hospital da Prelada, Santa Casa da Misericórdia do Porto, Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos e Federação Portuguesa de Orientação, o evento centrou a sua atenção na Orientação de Precisão, abrindo igualmente espaço à Actividade de Orientação Adaptada. À espera dos atletas estava, desde logo, um Model Event – ou mapa de aquecimento -, no espaço ajardinado em torno do Hospital da Prelada e no Agosto | Setembro 2012

100

O Praticante


Orientação

seu interior. Projetado no sistema “A-Sketches”, com uma baliza apenas em cada um dos dez pontos do percurso, o momento foi aproveitado pelos mais experientes para descontrair, sem deixar de pôr à prova as suas capacidades, enquanto os estreantes tomavam aqui um primeiro contacto com uma modalidade desafiante e com tanto de exigência como de fascínio.

António Amador vence na Classe Aberta

A competição disputou-se nas categorias Aberta e Paralímpica, no espaço do Parque da Prelada e num percurso de 1,4 km com 10 pontos de observação. Pontuável para a Taça de Portugal de Orientação de Precisão, a prova contou com a participação de 17 atletas distribuídos pelas duas classes. Na Classe Aberta, António Amador (Ori-Estarreja) não podia ter sido mais “certeiro” e, com um pleno de dez respostas corretas, foi o grande vencedor. Atrás de si classificaram-se Roberto Munilla (IBON, Espanha) e José Cruz, também do Ori-Estarreja, ambos com 6 pontos. Valeu neste caso a maior rapidez de decisão do atleta espanhol no ponto cronometrado, ele que é o principal responsável pela Orientação de Precisão no seio da Federação de Orientação do país vizinho. Na Classe Paralímpica, Diana Coelho (DAHP) não quis deixar os seus créditos por mãos alheias e, vingando o terceiro lugar da edição de 2011, foi uma brilhante vencedora. Com uma atuação praticamente irrepreensível, a atleta apenas falhou um dos pontos do seu percurso, alcançando assim a terceira vitória consecutiva em etapas pontuáveis para a Taça de Portugal de Orientação de Precisão. A luta pelo segundo

lugar foi intensa, com Ana Paula Marques, Filipe Leite e António Jamba, todos eles envergando as cores do DAHP, a concluirem o seu percurso com um total de sete pontos. O desempate foi feito através dos registos no ponto cronometrado, com Ana Paula Marques a impôr-se por um segundo a Filipe Leite e a arrebatar o segundo posto. António Jamba baqueou no ponto cronometrado de forma inesperada, não indo além do quarto lugar. Nesta Classe participou ainda Hanka Dolezalova, a atleta checa convidada da organização e que, juntamente com o Bi-Bota de Ouro Fernando Gomes, apadrinhou o evento.

Circuito com nova vencedora

Mas a prova não se resumiu à Com-

O Praticante

101

Agosto | Setembro 2012

petição e, na Iniciação, a “procura” foi enorme, ao encontro daquilo que já era expectável. A organização registou nesta categoria 31 inscritos, sendo 10 a título individual e os restantes em grupo, o mais numeroso dos quais com 13 participantes. Uma centena de pessoas terá efetuado, desta forma, o percurso de 1,0 km, com 7 pontos de observação e que teve, à semelhança de todos os demais, o seu ponto culminante no pequeno castelo rodeado por um espelho de água, verdadeiro ex-libris do lindíssimo espaço do Parque da Prelada. Menos participada do que o previsto, a Atividade de Orientação Adaptada contou com a presença de 43 atletas, 32 dos quais do Clube Gaia e os restantes do FC Porto, DAHP e a título individual. Aqui o percurso teve uma distância de 1,3 km e 10 pontos de observação, com cores e figuras a desafiarem as competências dos participantes. Chega assim ao final o II Circuito de Orientação de Precisão “Todos Diferentes, Todos Iguais”, depois de ter passado este ano pelo Porto, Vila do Conde e Matosinhos. Com 49 pontos, Diana Coelho arrebatou o troféu, sucedendo a Pedro Massa, outra das figuras de referência do DAHP. Na segunda posição, a seis pontos da vencedora, classificou-se Ana Paula Marques, enquanto Filipe Leite concluiria na terceira posição, com um total de 42 pontos. Ricardo Pinto, António Amorim e António Jamba terminaram o Circuito nas posições imediatas, numa lista que contabilizou nesta edição um total de 32 participantes. Joaquim Margarido Fonte: www.orientovar.blogspot.com


Orientação Norte Alentejano O’ Meeting 2012

Títulos nacionais nem repartidos

A comemorar os 500 anos do seu segundo Foral, a mui nobre e sempre leal vila de Marvão abriu as portas à Orientação e à sexta edição do Norte Alentejano O’ Meeting. Um fim de semana recheado de emoções e ao longo do qual se ficaram a conhecer os novos campeões nacionais de Sprint e de Distância Média.

D

e pedra feita nela se fundindo, Marvão é terra de encantos. Plantada no alto duma alcantilada fortaleza natural, terra antiquíssima de terras rodeada, foi ela o celebrado palco duma importante jornada de Orientação, com a disputa dos Campeonatos Nacionais de Sprint e de Distância Média. Numa organização com a assinatura do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, da Câmara Municipal de Marvão e da Federação Portuguesa de Orientação, responderam à chamada meio milhar de atletas, distribuídos por 32 escalões de competição e quatro escalões abertos. Vistos objetivamente, estes são números que penalizam a organização e fazem deste o NAOM menos participado de todos. Terá valido a imagem idílica que se tem destas paragens no coração do Alentejo, a disputa dos títulos nacionais e a chancela de qualidade

das organizações do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, para que os números não tivessem uma expressão ainda menor. São marcas da crise, às quais ninguém escapa, dos atletas aos clubes, das organizações aos seus parceiros e financiadores.

Etapa da manhã revela-se decisiva

O primeiro dia deste Norte Alentejano O’ Meeting 2012 foi dedicado ao Campeonato Nacional de Sprint e prendeu as atenções dos participantes em dois momentos distintos. De manhã, na Herdade do Pereiro, correu-se a primeira etapa, num terreno misto urbano e de floresta. A decisiva etapa ficou reservada para o casco urbano de Marvão, num Sprint vigoroso que levou os atletas ao longo das ruas e escadinhas da Vila, numa ardorosa luta pelo título nacional. A etapa da manhã viria a revelar-se Agosto | Setembro 2012

102

O Praticante

decisiva para a grande maioria dos escalões, nomeadamente no que à Elite diz respeito. Bastante exigente do ponto de vista físico, a etapa comportaria uma extensão um pouco além daquilo que seria expectável, disso se ressentindo os tempos dos vencedores. Tiago Gingão Leal (GafanhOri) e Mariana Moreira (CPOC) foram os mais rápidos e, sobretudo no caso de Mariana Moreira, com diferenças para os segundos classificados que os deixaram praticamente a salvo de quaisquer surpresas. A segunda metade destes Nacionais foi, mais do que a confirmação das boas provas da manhã, uma jornada de consagração, na medida em que ambos os atletas chegaram pela primeira vez ao título nacional de Sprint.

Pedro Nogueira de “raça”

Findas as emoções dos Nacionais de Sprint, o Norte Alentejano O’ Meeting


Orientação encerrou com a disputa dos Campeonatos de Distância Média. Anunciado como um terreno de eleição para uma prova com estas características, o Vale do Rodão não desmereceu e aqueles que tiveram o privilégio de se orientar no cerne dos seus cerrados soutos e carvalhais certamente não esquecerão tão cedo a marcante experiência. Numa prova que terá pecado apenas por um pedacinho extensa de mais, os Campeonatos Nacionais de Distância Média foram rijamente disputados e a luta, em muitos escalões, manteve-se acesa até ao derradeiro segundo. Numa prova extremamente exigente, tanto física como tecnicamente, foi possível perceber as verdadeiras mais-valias dos nossos melhores atletas, a quem os títulos nacionais assentam que nem uma luva. Começando pelo sector masculino, se atentarmos bem na diferença que separa os dois primeiros classificados, temos que estes foram os Nacionais mais rijamente disputados de que há memória. Pedro Nogueira e Tiago Romão, ambos da ADFA, travaram acesa luta que viria a manter-se ao longo de toda a prova. No final, a vitória de Pedro Nogueira é um merecido prémio ao labor dum atleta que teima em manter-se na linha da frente da Elite nacional. No setor feminino a história conta-se ao invés já que a vitória de Joana Costa não só não merece con-

Campeonato Nacional de Sprint 2012 Homens Elite 1º Tiago Gingão Leal (GafanhOri) 34:43 2º Tiago Romão (ADFA) 37:36 3º Tiago Aires (GafanhOri) 37:45 4º Miguel Silva (CPOC) 38:22 5º Joaquim Sousa (COC) 39:49 Damas Elite 1º Mariana Moreira (CPOC) 42:12 2º Patrícia Casalinho (COC) 47:46 3º Joana Costa (GD4C) 49:45 4º Raquel Costa (GafanhOri) 51:05 5º Liliana Oliveira (CPOC) 53:56 Campeonato Nacional de Distância Média 2012

testação como foi, seguramente, uma das mais folgadas em dezoito anos de história dos Campeonatos Nacionais de Distância Média (Distância Curta, até à época de 2003/2004). A jovem atleta do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos alcança assim, ainda em idade junior, o mais saboroso título da sua carreira até ao momento, deixando no ar a certeza de que muitos mais se seguirão. Joaquim Margarido Fonte: www.orientovar.blogspot.com

O Praticante

103

Agosto | Setembro 2012

Homens Elite 1º Pedro Nogueira (ADFA) 43:20 2º Tiago Romão (ADFA) 43:21 3º André Ramos (COC) 44:44 4º Tiago Aires (GafanhOri) 45:04 5º Joaquim Sousa (COC) 47:24 Damas Elite 1º Joana Costa (GD4C) 50:29 2º Catarina Ruivo (COC) 59:12 3º Mariana Moreira (CPOC) 1:00:49 4º Albertina Sá (ADFA) 1:00:50 5º Andreia Silva (COC) 1:03:20


Orientação XX Troféu de Orientação do CPOC

Triunfos de Diogo Miguel e Lídia Magalhães Duma alucinante descida pelas ruas de Alfama ao alto do Parque Eduardo VII se fez o XX Troféu de Orientação do CPOC. Duas etapas num cenário de sonho, que Diogo Miguel e Lídia Magalhães souberam levar de vencida.

F

oi necessário esperar dez anos para vermos de novo, na capital do país, uma prova maior do calendário nacional de Orientação Pedestre. Pontuável para a Taça de Portugal 2012 – Nível 2, o XX Troféu de Orientação do CPOC chamou a Alfama e ao Parque Eduardo VII um pouco mais de cinco centenas de participantes, saldando-se por uma jornada dupla de muita e boa Orientação. Numa manhã marcada por um céu de cinzentas e encasteladas nuvens feito, com um ou outro aguaceiro disperso de permeio, as ruas de Alfama viram-se invadidas por gente de todas as idades que, do castelo à baixa pombalina, se ufanaram em alegres correrias na busca dos tão almejados prismas laranja e brancos. Da parte da tarde foi a vez do Parque Eduardo VII e do Jardim Amália Rodrigues serem esquadrinhados por gente de todas as idades – algumas das quais

em cadeira de rodas – para uma etapa mais verde e sob um céu mais azul.

Desporto Escolar e Desporto Adaptado em alta

No escalão Homens Elite, Diogo Miguel (Ori-Estarreja) foi o grande vencedor com um tempo total de 42:42, juntando ao primeiro lugar da etapa da manhã um terceiro lugar na etapa vespertina. João Mega Figueiredo (CN Alvito) concluiu na segunda posição a 01:01 do vencedor, tendo Tiago Romão (ADFA) ocupado o lugar mais baixo do pódio com um tempo total de 45:15. Em Damas Elite a luta pelo primeiro lugar foi dirimida apenas entre Lídia Magalhães (ADFA) e Carla Saraiva (Ori-Estarreja), com a primeira a levar vantagem em ambas as provas e a quedar-se com o troféu. Colectivamente, a vitória sorriu ao ADFA, com uma confortável vantagem sobre Ori-Estarreja e Agosto | Setembro 2012

104

O Praticante

COC, segundo e terceiro classificados, respetivamente. Os escalões de Iniciados e Juvenis foram aqueles onde se verificou um maior índice de participação devido ao facto de ambas as etapas pontuarem para os Campeonatos Nacionais de Desporto Escolar 2011/2012. Destaque, nos escalões de Iniciados, para as vitórias de João Novo (ES Maximinos) e de Debora Swinke (EB 2,3 Sarrazola), esta última pela larga margem de 07:36 (!), enquanto nos escalões de Juvenis triunfaram Daniel Catarino (EB 2,3/S Entroncamento) e Beatriz Moreira (EB 2,3 Sarrazola). O XX Troféu de Orientação do CPOC incluiu ainda a 4ª etapa da Taça de Portugal de Orientação de Precisão 2012, com Diana Coelho (Classe Paralímpica) e Joaquim Margarido (Classe Aberta) a serem os vencedores. Texto: Joaquim Margarido


Orientação Campeonato do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2012

Portugueses estreiam-se na competição

Ricardo Pinto, na Classe Paralímpica, e Joaquim Margarido, na Classe Aberta, foram os representantes de Portugal na edição 2012 dos Campeonatos do Mundo de Orientação de Precisão, que decorreram na Escócia de 5 a 10 de Junho.

D

ecorreram em Dundee, na Escócia, entre 05 e 10 de Junho, os 9º Campeonatos do Mundo de Orientação de Precisão WTOC 2012. A competição contou com 97 atletas de 23 países e, pela primeira vez, Portugal teve uma representação oficial. A participação dos dois atletas do DAHP – Desporto Adaptado do Hospital da Prelada permitiu, sobretudo, ganhar experiência em competições internacionais. A 06 de Junho, Ricardo Pinto e Joaquim Margarido competiram na prova TempO, em Camperdown Park, Dundee. Neste parque público da quarta maior cidade escocesa, os atletas do DAHP começavam uma jornada desafiante, em que todos os pontos de controlo da prova eram cronometrados e havia uma penalização de 30 segundos por cada resposta errada. Joaquim Margarido conquistou o 58.º lugar e Ricardo Pinto o 61.º posto da classificação. No dia seguinte, os Campeonatos do Mundo rumaram à reserva natural de Tentsmuir para o Model Event. A prova de treino, de carácter não competitivo, permitiu aos atletas conhecerem o terre-

no no qual se iriam desenrolar as provas dos dois dias seguintes. A 08 de Junho começou a competição de Trail-O, com um percurso de 2,3 km e 20 pontos de controlo, mais dois pontos cronometrados logo no início da prova. Ricardo Pinto (Classe Paralímpica) conquistou o 33.º lugar e Joaquim Margarido (Classe Aberta) o 58.º lugar. No segundo dia de Trail-O, a 09 de Junho, houve uma melhoria das condições climatéricas e a prova desenrolou-se ao longo de 1,9 km, com 23 pontos de controlo e dois cronometrados. Ricardo Pinto (Classe Paralímpica) alcançou a 32.ª posição e Joaquim Margarido (Classe Aberta) a 61.ª posição. Na classificação final, a vitória de Ola Jansson na Classe Paralímpica (42 pontos) e a de Stig Gerdtman na Classe Aberta (44 pontos) representavam o domínio da Suécia na competição. Portugal alcançou o 32.º lugar na Classe Paralímpica, com Ricardo Pinto a somar 17 pontos, e o 60.º lugar na Classe Aberta, com Joaquim Margarido a somar 20 pontos. O DAHP está já a preparar o III Open Orientação de Precisão Hospital da PreO Praticante

105

Agosto | Setembro 2012

lada, em 2013, e a participação nestes Campeonatos do Mundo serve de experiência para a preparação desta e outras competições, como o Campeonato da Europa de Orientação de Precisão de 2014, que será organizado em Portugal. [Fonte: http://www.scmp.pt/]


Saúde

Prevenção da lesão no joelho T

odos nós corredores sabemos a prevalência dos problemas articulares principalmente ao nível do joelho, a que estamos sujeitos e se esta articulação não estiver bem alinhada com o pé (ou seja a passada não for neutra na dispersão das forças de impacto) os problemas irão surgir inevitavelmente. De referir também os cuidados ao nível dos ténis que devem ser adequados à distância que o atleta pratica, quanto maior a distancia maior base de amortecimento deve ter, ao tipo de passada que tem, podem realizar um teste da passada numa loja especializada para verificar se têm passada neutra ou não

e adquirir os ténis a partir dessa informação, bem como aos kms realizados pelos ténis que não devem ultrapassar os 700km, ao tempo de repouso que dão ao organismo e no tipo de terreno em que correm, estrada oferece mais stress articular que pista ou terra batida. Tudo isto para dizer que não pudemos alterar a nossa biomecânica, mas podemos prevenir os problemas que poderão advir da mesma adquirindo estratégias de treino eficazes, realizar fortalecimento muscular ao nível das pernas, bem como adquirir bom material desportivo. E quando os problemas já estão instalados?

Bem há que tratar deles conveniente e adequadamente, com um bom profissional, mas seguem algumas dicas….

• Sobrecarga (actividade de repetição) –» Fadiga muscular—» resposta inflamatória --» Com período de descanso / repouso --» retoma da actividade física Sem período de descanso/ repouso Mal formação da tróclea femural ou da rótula

Assimetria de membros inferiores

Problemas biomecânicos

Pé cavo / pé plano

Problemas / alterações do angulo Q (valgum, varum, recurvatum, laxidão ligamentar)

4 Treino: preferencialmente em cadeia cinética aberta ou fechada 4 Limitação de ângulos (valgum) 4 Sem dor 4 Reforço muscular de adutores e isquiotibiais Com indicação médica 4 Inicio trabalho cadeia cinética fechada em superfícies estáveis 4 Sem rotação do joelho 4 Sem dor

Lesões Lesão ligamento lateral interno (LLI) 4 Trabalho propriocetivo 4 Posteriormente agachamento com instabilidade Alongamentos 4 Posteriores da coxa com ligeira flexão do joelho 4 Tensor fáscia lata

Agosto | Setembro 2012

106

O Praticante

4 Quadricípite sem dor no compartimento interno na flexão máxima A reter 4 Controlar valgum + rotação externa tíbia 4 Tempo de cicatrização cerca 6 semanas 4 Músculos agonistas: costureiro, reto interno e semi-tendinoso


Saúde Treino pós-operatório 4 Ao fim de 10/ 15 dias já pode ir ao ginásio 4 Trabalho cardiovascular sem impacto (bicicleta estática, elíptica) 4 Reforço muscular analítico global 4 Reforço dos posteriores da coxa, quadricípite, gémeos sem restrição Fase sub- aguda 4 Treino propriocetivo sem rotações,

Importante: reforço muscular antes da operação Treino pós- operatório 4 Exigir sempre orientações fisioterapeuta /ortopedista 4 Não aceitar plastias (não treinar) com menos de 6 semanas (nesta altura já deve realizar cerca de 120º e extensão completa) 4 Iniciar treino cardiovascular com bicicleta estática (regulação do banco um pouco abaixo) e posteriormente elíptica 4 Proibir trabalho com pesos ou cabos

4 Na maior parte das situações esta lesão é crónica 4 Surge por um desalinhamento da articulação femuro- patelar (mais comum rotula para fora) Causas 4 Angulo Q 4 Mal formação tróclea femoral 4 Perda MM / desequilíbrios musculares 4 Retração asa externa rótula 4 Patela parva (rótula pequena Treino 4 Acompanhado 4 Reforço do quadricípite 4 Diminuição angulo (0- 30 º)

Treino 4 Evitar cargas elevadas 4 Promover perda de peso 4 Controlo fases agudas 4 Sempre sem dor reduzir amplitudes movimento 4 Fortalecer quadricípites ( a partir dos 30/ 60º) 4 Privilegiar fase excêntrica 4 Treino propriocetivo (unipedal, andas pontas dos pés/calcanhares) 4 Leg extension: mais ênfase na fase excêntrica, se houver conforto pro-

Menisco apenas plano sagital Após 4 semanas 4 Exercícios funcionais com instabilidade (bosu, trampolim) 4 Exercícios com mudanças de velocidade, direção, combinados

Lesão ligamento cruzado anterior (LCA) 4 Reforço muscular posteriores, quadricípites, leg press não ultrapassar os 120º (carga abaixo do peso corporal) 4 Pôr uma bola entre os joelhos para manter alinhamento 4 A partir das 8 semanas inicio cadeia cinética fechada 4 Inicio treino funcional 4 Início da passadeira sem corrida 4 Ênfase no reforço do quadricípite 4 Músculos posteriores da coxa devem ser fortalecidos de forma indireta

Síndome rotuliano doloroso (SRD) 4 Mais ênfase fase excêntrica 4 Ajuda da perna «boa» na fase + difícil do movimento 4 Usar banda Mcconnel (tape) ou joelheira sempre aberta Fase dolorosa 4 Agachamento com bola máximo 30 º ( reeducação gesto) 4 Isometria se necessário (30, 40, 60 º) 4 Retirar corrida 4 Alongamentos posteriores e tensor fáscia lata

Artroses gredir mais na amplitude e menos na carga 4 Leg curl: privilegiar curl sentado, estimular excêntrico ate aos 0º 4 Respeitar crepitações / estalos e dor Alongamentos 4 Gémeos 4 Posteriores da coxa O Praticante

107

Agosto | Setembro 2012

Alongamentos 4 Posteriores da coxa 4 Tensor fáscia lata vQuadricípite (colocar toalha entre coxa perna na flexão do joelho) A reter 4 Evitar impacto inicial ( 4 semanas) 4 Promover mobilidade vCombater tendência para flexo

(funcional) - agachamentos 4 Corrida só depois dos 4 meses Alongamentos 4 Posteriores da coxa com joelho a 0º 4 Quadricípites 4 Tensor da fáscia lata (com joelho esticado) A reter 4 Tempo recuperação 6 meses 4 Corrida aos 4 meses, ginásio nunca antes 6 semanas 4 Controlar movimentos hiperextensão e rotação

Fase não dolorosa 4 Reeducação agachamento / corrida 4 Posteriormente aulas com pouco impacto (bike, pilates, treino em suspensão) 4 Treino de força o mais indicado 4 Evitar forças de compressão 4 Na piscina evitar bruços 4 Inicio treino funcional, sem rotação do joelho (usar alavancas pequenas) A reter 4 Fortalecer vasto interno 4 1º amplitudes menores 4 Respeitar dor promover correção dos alinhamentos (evitar valgo)

4 Quadricípite 4 Tensor fáscia lata A reter 4 Combater flexo 4 Fortalecer quadricípite 4 Alongar posteriores 4 Prevenção de quedas 4 Respeitar dor/ crepitação Raquel Madeira Personal trainer- Virgin active Oeiras Formação: «prevenção da lesão no joelho» Fisioterapeuta Maria Palmeira


Saúde

Reflexologia podal Quem não guarda na memória a imagem da mãe ou avó a fazer um escalda-pés para aliviar o cansaço? CA: atribui as acções reflexas a estímulos nervosos; ou seja ao manipularmos um ponto ao nível da planta do pé esse estímulo é recebido pela espinal medula, enviado ao cérebro que comanda a ordem ao órgão correspondente.

L

onge de ser uma mézinha popular, a receita caseira funciona mesmo. Encontramos em clínicas de estética e saúde a técnica, que hoje denominada Reflexologia Podal ou Massagem Oriental aos Pés, alivia o stress e traz inúmeros benefícios ao equilíbrio do organismo. Reflexologia é uma prática milenar, que consiste em aplicar pressão e consequentemente estimular pontos reflexos específicos, localizados sobretudo nos pés e nas mãos, para influenciar a saúde das partes do corpo correspondentes, agindo ao mesmo tempo como uma terapia preventiva e curativa. Estes pontos têm localizações próprias e ao serem estimulados agem reflexamente sobre o órgão que lhes corresponde. Esta técnica para além de promover o relaxamento geral, é fonte de saúde e bem-estar. A Reflexologia plantar ou Reflexologia dos pés, é considerada uma forma de terapia holística, ou seja, uma terapia que procura tratar o indivíduo como um todo e exige de quem a pratica, habilidade e bases técnicas precisas. A planta dos nossos pés, apresenta-se para o terapeuta de Reflexologia como um mapa, com “estradas e caminhos próprios”.

COMO ACTUA A REFLEXOLOGIA?

Ligada aos princípios da Medicina Tradicional Chinesa, existem duas teorias que explicam a acção da reflexologia: A explicação neurofisiológica A explicação energética A EXPLICAÇÃO NEUROFISIOLÓGI-

EXPLICAÇÃO ENERGÉTICA: Atribui as acções reflexas a campos de energia. Ao manipularmos o ponto de um órgão, energeticamente, é como se existisse um canal que liga esse ponto ao órgão interno correspondente. Por alguma razão, esta terapia existe e está documentada em registos do antigo Egipto que remontam à data de 2330 anos a.c. A reflexologia é principalmente uma terapia de relaxamento e preventiva. Muito benéfica quando usada como tratamento complementar.

COMO É UMA SESSÃO DE REFLEXOLOGIA

Pode-se iniciar a sessão com um banho aos pés com ervas e água quente. Estas ervas servem para a desintoxicação da pele e ajudam o corpo inteiro a relaxar. Depois é iniciada a sessão; o paciente é deitado numa marquesa ou sentado numa cadeira e o terapeuta inicia o tratamento de reflexologia. São estimulados todos os pontos reflexos da planta de cada pé e são movimentadas as articulações. A sensação de bem-estar é quase imediata e muitos são os pacientes que chegam mesmo a adormecer durante a sessão.

QUAIS OS RESULTADOS DE UMA SESSÃO E REFLEXOLOGIA?

- Aumenta a circulação sanguínea; - Promove o relaxamento local e geral; - Restaura o fluxo energético; - Estimula a força anímica do paciente para chegar à auto-cura; - Estimula o funcionamento saudável dos órgãos internos; - Previne doenças; - Reduz estados de dor; - Diminui o stress; - Alivia estados de ansiedade; - Melhora a qualidade de vida; - Restaura o sono; - Estimula a flexibilidade; Agosto | Setembro 2012

108

O Praticante

- Muito benéfico para o desenvolvimento das crianças; - Estímulo para pessoas com deficiência; - Cuidados paliativos para doentes ou acamados;

VANTAGENS DA REFLEXOLOGIA:

• É uma opção de tratamento segura, eficaz, facilmente disponível e simples de usar para vários problemas de saúde, podendo também ser utilizada preventivamente para manter a saúde. • É não-invasiva e não usa drogas. • Fácil de aprender e aplicar – pode ser auto-aplicada em qualquer sítio em qualquer lugar, esta é uma forma de terapia acessível a todos. • Alivia o stress – que se pensa ser um factor principal em 80% das doenças. • Promove o relaxamento geral ao mesmo tempo que trata a área visada. • Ao sair de uma sessão de reflexologia sentir-se-á muito mais leve e a sua energia geral estará mais equilibrada. Texto: Júlia Conceição (Colaboradora da Clínica TREVO - Formação, Reabilitação e Serviços de Saúde e Bem-Estar) www.trevo.pt Fotos: David Silva


Saúde

Acupunctura no desporto A prática regular de exercício físico é fundamental para a saúde física e mental, bem como para o bom funcionamento do organismo e bemestar geral.

A

Acupunctura, aplicada em atletas de alta competição ou amadores, visa melhorar a condição física para a prática do desporto e obedece ao biorritmo individual de cada atleta. Segundo a visão da Medicina Chinesa, ao estimularmos certos pontos de acupunctura do corpo, podemos promover um aumentando da resistência e aperfeiçoamento do desempenho do atleta, utilizando técnicas de potencialização, recuperação e tratamento das lesões, antes, durante e após a prática desportiva. O objectivo da Acupunctura como técnica de tratamento das lesões sofridas no meio desportivo, cria condições para que o atleta volte o mais rápido possível à sua prática desportiva, tratando a dor, aumentando a amplitude de movimento, diminuindo o tempo de recuperação, fortalecendo as partes enfraquecidas do corpo, tratando os processos inflamatórios de ligamentos, músculos, tendões e sensação de fadiga. Estes efeitos são conseguidos durante os tratamentos de acupunctura porque existe uma diminuição da inflamação, redução do inchaço, relaxamento muscular, alívio dos espasmos, diminuição de hematomas, diminuição da resposta à dor e uma melhoria da circulação sanguínea local, aumentando a oxigenação dos tecidos, a produção de ATP, a cicatrização, O Praticante

as funções da área afectada, o fornecimento de nutrientes e remoção de desperdícios nocivos. A Acupunctura e o exercício físico produzem ambos efeitos fisiológicos no organismo, através da estimulação de fibras nervosas, efeitos no sistema cardiovascular, pulmonar e produção de respostas neuroendócrinas, como a libertação de beta-endorfinas, opióides que têm sido identificados na inibição da dor, inibição da transmissão nociceptiva em todos os níveis do sistema nervoso. Concentrações aumentadas de beta-endorfinas têm sido encontradas após o exercício físico e após um tratamento de acupunctura. A acupunctura vai estimular o corpo a produzir esteroides para ajudar na diminuição da inflamação e endorfinas na diminuição da dor, funcionando como um analgésico, um método natural e seguro. À luz da Medicina Chinesa a dor é causada pela presença de estagnação de Qi e sangue no canal tendino-muscular chamado sindroma Bi, que evolui gradualmente com edema da região afectada. Esta reabilitação tem como objectivo a circulação de Qi e de sangue regulando o yin e yang, eliminando a dor, removendo a estase e relaxando o espasmo muscular. Texto: Milene Caridade Especialista em Medicina Tradicional Chinesa – www.trevo.pt 109

Agosto | Setembro 2012


Saúde

Dieta de treino Afinal o que devemos comer de forma a termos um bom desempenho desportivo?

S

eja atleta ou não há cuidados gerais que todos devemos ter, no entanto o atleta devido ao desgaste energético resultante da atividade em que está envolvido e aos eletrólitos e água perdida durante o treino ou prova deve ter ainda mais cuidado do que o «comum dos mortais».

podem advir. Uma dieta inferior a 10% também é prejudicial já que pode haver um deficit da regeneração celular (formação de células novas). Relativamente aos lípidos, uma dieta muito inferior a 30% pode por em causa as reservas lipídicas que apesar de existirem em grandes quantidades são muito importantes como carburantes durante o esforço prolongado e no metabolismo do músculo cardíaco, miocárdio. Os lípidos têm também um papel de extrema importância no armazenamento das vitaminas lipossolúveis (A, E e K) na constituição das membranas celulares e na formação de certas hormonas e sais biliares. Uma restrição excessiva de lípidos pode causar carências no aporte de ácidos gordos essenciais e das vitaminas lipossolúveis. Uma ingestão excessiva pode originar aumento de massa gorda corporal e predisposição para o aumento de doenças cardiovasculares, se essa ingestão for realizada à custa de alimentos ricos em gorduras saturadas e colesterol (mais presente em carnes vermelhas, enchidos e produtos de pastelaria) Devemos por isso ingerir azeite rico em ácidos gordos monoinsaturados e determinados peixes ricos em Omega 3 (salmão, sardinha, atum..) pode atuar como fator protetor das doenças cardiovasculares. Se o clima em que o atleta treina é quente e/ou húmido devemos aumentar a ingestão de fluidos e minerais, se o atleta treina em clima frio deve aumentar a quantidade de calorias ingeridas e lípidos na sua dieta. Deve ingerir bebidas quentes e alimentos ricos em vitamina C (citrinos, tomate, batata, legumes frescos e vísceras de animais). Devemos ter atenção que as percentagens anteriormente referidas podem sofrer alterações motivadas por condições atmosféricas, tipo de treino e modalidade praticada.

Primeiro que tudo os critérios básicos de uma alimentação normal são:  Fornecer todos os nutrientes adequados e em proporções  Fornecer uma quantidade fisiológica de fibras e líquidos  Ser de fácil digestão e proporcionar uma sensação de saciedade  Ser acessível do ponto de vista de fornecimento e custo  Ir de encontro ao paladar e gosto do consumidor

Qual deverá ser a percentagem relativa dos principais nutrientes (glícidos, lípidos e proteínas) na alimentação do atleta? A dieta do atleta deve conter pelo menos 60% de glícidos, menos de 30% de lípidos e entre 10- 15% de proteínas, vitaminas, minerais e líquidos de forma a satisfazerem as necessidades do individuo. Só a título informativo quando falamos em glícidos referimo-nos a batata, pão, massa, arroz etc, do grupo dos lípidos fazem parte o azeite, óleos e margarinas e como proteínas temos peixe, carne ou ovos… A dieta do atleta deve ter maior aporte calórico, mais glícidos, e mais vitaminas do complexo B, vitaminas C, A e E, de sódio, cálcio, potássio, cloro, ferro, magnésio, cobre, selénio, manganésio e água que um sedentário, contudo não devemos cair no erro de pensar que agora se pode comer de tudo e principalmente o mais apetecível (doces, molhos..etc) que são muito ricos em açucares e gorduras e como tal de difícil digestão e pode por em causa o rendimento desportivo. A dieta de treino nunca deve ter menos de 60% de glícidos já que estes são o principal nutriente utilizado pelo atleta, e estudos realizados por Balson e colaboradores revelou que uma dieta baixa neste macronutriente pode afetar o rendimento desportivo e a quantidade de tarefas realizadas em alta intensidade. A ingestão também não deve ultrapassar muito este valor pois estudos efetuados por Jette e colaboradores demonstra que uma dieta elevada em glícidos reduz o conteúdo de proteína na dieta o que , teoricamente, pode afetar a longo prazo a síntese proteica a nível muscular. A recomendação de Shepard é que se ingira 8-10 gramas de glícidos por kg de peso corporal. O consumo excessivo de glícidos, principalmente simples pode ocasionar problemas ao atleta principalmente digestivas (diarreia, cólicas abdominais etc) de aumento de peso e carência de vitamina do complexo B. Um aporte de proteínas superior a 10-15 % originaram digestões difíceis e prolongadas e sobrecarga hepática, pois o fígado forma ureia a partir do amoníaco que resulta da degradação metabólica das proteínas, também origina produção excessiva de ácido úrico com todos os malefícios que daí Agosto | Setembro 2012

Quantas refeições devemos fazer por dia?

Devemos fazer 5 a 6 refeições distribuídas da seguinte forma: ■ Pequeno-almoço - 25% das calorias totais ■ Lanche matinal - 10% das calorias totais ■ Almoço - 30% das calorias totais ■ Lanche - 10% das calorias totais ■ Jantar - 25% das calorias totais

110

O Praticante


Saúde Qual deverá ser a constituição da dieta de treino de um atleta? Pequeno-almoço - 25% das calorias totais ■ Leite com flocos de cereais integrais ou enriquecidos, juntar passa de uva, amêndoas, nozes ou avelãs (5 unidades são suficientes) ■ Pão integral ou pão de cereais com queijo, fiambre ou compota ■ 1 copo de sumo natural de laranja Lanche matinal / lanche da tarde - 10% ■ 1 copo de leite ou iogurte ■ Pão integral com fiambre ou queijo ■ Frutos secos

das calorias totais

Almoço - 30 % das calorias totais ■ Sopa de legumes ■ Carne ou peixe ou leguminosas de soja ■ Batatas ou massas alimentícias ou arroz ■ Salada de legumes frescos com azeite e limão ■ Pão integral ■ 1 peça de fruta Jantar - 25% das calorias ■ Sopa de legumes ■ Carne ou peixe ou leguminosas de soja ■ Batatas ou massas alimentícias ou arroz ■ Salada de legumes frescos com azeite e limão ■ Pão integral ■ 1 peça de fruta Ao jantar as indicações serão as mesmas que ao almoço excepto na quantidade que deve ser inferior.

Em suma:  A dieta de treino deve ter mais calorias, glícidos, sódio, potássio, cloro, cálcio, ferro magnésio, manganésio, vitaminas C, E e A, vitaminas do complexo B e água comparativamente a um individuo sedentário.  Devemos fazer 5 a 6 refeições diárias , sendo o pequeno almoço das mais importantes e comer de 3 e 3 horas em pequenas quantidades  A carne deve ser moderada na alimentação do atleta  É mais indicado treinar a meio da manha após a ingestão do pequeno-almoço, mas a experiencia pessoal de cada um dirá a eficácia das soluções alternativas

 O pequeno-almoço deve ser rico e diversificado e constituir uma das principais refeições  Os portugueses alimentam-se mal, como tal de forma geral devemos ter uma alimentação a mais variada possível, rica em vitaminas e minerais mais presente nos vegetais, fruta beber muita água utilizar mais proteínas de origem vegetal e devemos diminuir o consumo de carnes, principalmente vermelhas, sal, glícidos simples, álcool, e devemos mastigar bem os alimentos e respeitar as proporções ideias para cada um.

Divisão normal de um prato (exemplo)

Raquel Madeira Personal trainer – Virgin Active Oeiras Bibliografia: Luís Horta- Nutrição no Desporto O Praticante

111

Agosto | Setembro 2012


Saúde | Pedagogia Desportiva

Desporto de valores e o valor do exemplo! Na televisão, na internet, nos jornais, revistas, mas também nos campos desportivos, nos pavilhões, estradas, piscinas, mar, ondas, entre tantos outros locais, o desporto está constantemente em ação e foco social. Este ocupa hoje em dia um importante lugar na sociedade e para a sociedade. Contudo, o que retiramos do desporto, no imediato, são as habilidades motoras, o confronto com os outros, as vitórias, as derrotas, os golos, pontos, tempos, marcas, os maus comportamentos, a violência, o desrespeito.

M

as o desporto é mais do que isto, ou pelo menos deveria ser. Principalmente quando falamos nos jovens e nas suas práticas desportivas. Na maioria das vezes a prática desportiva das crianças e jovens é fomentada e incentivada devido às suas virtudes formativas que em última instância transportaram para a vida social futura importantes valores éticos e morais. Apesar de sabermos que em muitos dos casos, não são estes valores saudáveis e positivos que traduzem o treino, competição e todo o processo envolvente, cabe a cada um de nós, treinadores, pais, dirigentes, árbitros e espetadores, entre outros intervenientes, transformar o des-

porto em instrumento educativo e formativo, perseguindo os ideais olímpicos de um desporto justo e correto para todos, sem nunca esquecer, o atleta, seja ele, criança, jovem ou adulto, como centro de todo este processo. Não é o confronto, a competição, ou tipo de desporto praticado que determinam automaticamente o valor das actividades para as crianças. É por sua vez a natureza das experiencias vividas nessas atividades! Esta preocupação é sobretudo de âmbito Infanto-Juvenil, pelos seus possíveis positivos contributos, ou por outro lado, nefastas consequências. Assim, são as interações com os pais, treinadores, companheiros, que vão determinar o valor qualitativo, a valência da pratica desportiva, e se esta representa ou não um verdadeiro fator de formação e desenvolvimento. Estes devem estar consistentes do seu papel determinante na formação de atitudes dos jovens praticantes e consequentemente no desenvolvimento do espirito desporto em toda a sua globalidade. O exemplo, educar pelo exemplo apresenta-se, mais que uma estratégia, uma necessidade e desafio para os treinadores. Exemplos de correção, de respeito, lealdade, cooperação, dignidade, amizade, solidariedade, responsabilidade, perante todos os envolvidos na prática desportiva, sejam em treino ou competição. Desenvolvendo atitudes Agosto | Setembro 2012

112

O Praticante

saudáveis perante a vitória, derrota, na obtenção das mesmas e sabendo que sucesso não tem não deve ter como único sinonimo a vitória. Qual a razão da importância do exemplo? As atitudes, valores, palavras, ações, que os treinadores demonstram junto dos jovens atletas, depressa são apreendidos e em pouco tempo os treinadores passam a ser vistos como modelos a seguir. Deste modo os jovens tendem a pensar como os treinadores, a repetirem os seus comportamentos, e assumir assim os valores e princípios que exercem juntos deles. Neste logica, no desporto de jovens ser treinador é mais que ser um treinador vitorioso. Para que as praticas por ele exercidas não se tornem num errado e nefasto exemplo, estas devem possuir, de base os seguintes objetivos: a) desenvolver o gosto pelo desporto em geral e por uma modalidade em particular; b) orientar as corretamente as expectativas dos praticantes; c) promover o desenvolvimento equilibrado e harmonioso do atleta; d) promover a aprendizagem e aperfeiçoamento das técnicas fundamentais da modalidade. Devem sobretudo preocupar-se com o processo de formação dos jovens e o seu desenvolvimento, com o seu futuro na sociedade. Texto: João Góis Estudante em Educação Física e Desporto gois.jd@gmail.com


Receitas Vegetarianas | Saúde

Bifinhos de seitan com batata-doce e taboulé 4 Bifes de seitan 1 Batata-doce (cozida) 1 alho 2 colheres sopa azeite 1 colher café canela 1 colher café de côco 100 grs millet cozido 1 colher café açafrão 2 folhas de alface 30 gr frutos secos 1 tomate 6 uvas Tempere os bifes a gosto (com sal, pimenta, alho e vinho branco) e passe por frigideira anti-aderente com azeite, até ficarem lourinhos de ambos os lados. Para o taboulé, junte numa tigela o millet já cozido, o açafrão, a alface ripada fininha, os frutos secos, o tomate em cubinhos (sem sementes) e as uvas (abertas ao meio sem

grainhas). Envolver bem e servir no prato como uma bola de gelado. Dispor os bifes, com as rodelas de batata-doce ao lado e polvilhar de côco e canela. Guarnecer com legumes crús ou cozidos a gosto.

Mil folhas de bolacha com cevada e alfazema 200 grs bolacha torrada 200 ml de café de cereias liquido 4 colheres sopa de cevada (tipo pensal) 3 colheres sopa de frutose 200 ml natas vegetais 30 grs alfazema 30 grs côco

Comece por ir demolhando as bolachas no café sem que estas quebrem e coloque no fundo de um tabuleiro. Após terminar a primeira camada deixe repousar. Prepare o creme de cevada, batendo as natas com a ceva-

da e a frutose. Faça camadas alternadas de bolachas e creme, terminando com uma camada mais generosa de creme. Polvilhe o bolo com côco e alfazema.

Receitas fornecidas por: Restaurante Sabores Naturais | Rua D. Maria II, 6 - Seixal | 2840-510 Seixal | Telefone : 212211406 O Praticante

113

Agosto | Setembro 2012


Yoga

ॐ Yoga em Família

Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela. (Albert Einstein) O Yoga e a Verdadeira Meditação

O Yoga é um Sistema Integrado de Desenvolvimento Total do Ser Humano. A palavra Yoga significa juntar ou ligar. O Grande Mestre Patañjali, codificador do Yoga, define o Yoga como Chita Vrtti Nirodha (Mente) (Ondas) (Controlo), isto é, Controlo da frequência das Ondas Mentais. O Cume luminoso da prática do Yoga é o Dhyána – Meditação. A Verdadeira Meditação só existe no Yoga. Para o intenso, disciplinado e longo treino da mente é preciso recorrer a toda a complexidade das Disciplinas Técnicas do Yoga. Estas funcionam como um Grande Suporte e Auxiliar insubstituível, forjando o adepto, com a disciplina, a limpeza, o aumento energético, a Concentração, a Condução, a Elevação e a Superação. Meditação foi a forma “ocidental” de caracterizar ou “traduzir” Dhyána, pois como esse conceito não existia deste lado do Globo, houve que adaptar um mote já existente. No entanto, fizeram-no inexata e inadequadamente, porque meditar quer dizer pensar, refletir profundamente em algo! Contudo Dhyána é o oposto da utilização da mente concreta, onde o objetivo é parar as ondas mentais, esvaziar a mente de pensamentos. Os Yogi, inicialmente, exploram a mente concreta, abstrata e artística, de forma Intensa, brilhante e única. Depois, quando esta se torna um obstáculo, elevam-se para Dimensões muito mais vastas até atingir a Potente zona Mental Supra Cognitiva, designada pelos anglo-Saxónicos – Overmind, para Além da Mente Concreta. Então o nome genérico Dhyána, a Verdadeira Meditação, engloba 5 Degraus ou Patamares, dos quais Dhyána é um deles: 5. Prathyáhára - Abstração dos Sentidos. Mergulho no Micro Cosmos Interior até abstrair-se completamente da envolvente. 4. Dháraná - Concentração Contínua. Foco da Mente num só Objeto da Concentração, sem vacilar e sem mover a atenção e o pensamento. 3. Dhyána - Verdadeira Meditação, onde o praticante dispõe de um autêntico laser mental, experimentando a Supra Consciência, a Mente Supra Cognitiva. 2. Sabíja Samádhi – Iluminação, Suprema Consciência Intelectiva (Buddhi) humana – Cósmica. Sabíja - com semente. Superar-se e assumir uma Grandeza Cósmica. 1. Nirbíja Samádhi. Nirbíja - sem semente. É um Estado Supremo, próprio da Caminhada Única do Yoga. Visão além da Ilusão (Máyá), o abarcar da Realidade de toda a Sabedoria Cósmica. Para percorrer estes difíceis Degraus, o praticante dispõe de 6 preciosos Grupos ou Níveis Técnicos de Meditação, que lhe são facultados à medida que evolui e que são: 6. Yantra Dhyána (Concentração em Yantra – Símbolos complexos); 5. Jápa Dhyána (utilizando Jápa - Sons Concentradores, verbalizados, murmurados e/ou mentalizados); 4. Yantra Jápa Dhyána (Concentração em Yantra e no seu respetivo Bija Jápa); Agosto | Setembro 2012

3. Ajápa Jápa Dhyána, e Afins – Reservado (Concentração em funções orgânicas subtis mas evidentes); 2. Shákta Dhyána – Iniciático (transmitido pelo Sat Guru – Grande Mestre); 1. Bhakti Shakti Dhyána – Profundamente Iniciático, quase inacessível (requer grande preparação e qualificação).

O que é um Yantra?

Yantra são Símbolos Concentradores de Efeito Psicossomático. A palavra यन्त्र - Yantra deriva de yam, “sustentação ou suporte de energia” e tra, sufixo de instrumentalidade. Um Yantra é um símbolo ou desenho geométrico que atua como uma ferramenta altamente eficiente para a concentração e meditação, abrindo caminho para os níveis superiores da consciência, oferecendo uma janela para a Realidade. A sintaxe simbólica do Yantra divide-se em dimensão cósmica (macrocosmos) e dimensão física (microcosmos).

Yantra “Pequenos” Símbolos

Toda a história do Cosmos está escrita nos Yantra. Qualquer forma existente no Cosmos é possível representar com figuras geométricas elementares e simples, tais como, ponto, línea reta, triângulo, quadrado, retângulo, pentágono, hexágono, círculo, espiral, crescente lunar, pétalas de lótus… separadamente ou em conjugação eles simbolizam os diferentes aspetos e qualidades do Cosmos. Os Yantra simples ajudam à concentração do iniciante, desbloqueiam informação armazenada no seu inconsciente, e mais importante que isso, abrem zonas virgens profundas do cérebro, elevando-o, e preparando-o para os Mahá Yantra, Grandes Símbolos. (continua na próxima edição)

Pratique Yoga connosco! www.yoga-samkhya.pt Náráyana (Marina Issakova) Diretora do Centro do Yoga - Áshrama Seixal Site: www.yoga-seixal.com Facebook: http://www.facebook.com/yoga.seixal E-mail: mail@yoga-seixal.com 114

O Praticante


Publicidade

EXTERNATO HELGUINHA, LDA

Creche – Jardim de Infância – ATL

Deixe o seu fi lho crescer num ambiente tranquilo. Onde o Amor e o Carinho proporcionam um crescimento saudável • Seis salas para crianças com idades dos três meses aos seis anos (duas com jardim de infância / três creche com berçário / uma com ATL partir dos seis até aos dez anos) • Actividades (natação, ginástica, passeios, artes marciais e outras) • Alimentação confeccionada no estabelecimento no s Transporte próprio para toda a área do concelho do Seixal A • Ambiente familiar, convívio e confraternização entre funcionários do erta o e encarregados de educação o T Ab Rua Rodrigo Sá Nogueira, nº 31 - Foros de Amora - 2845-322 AMORA Tel.: 212 243 484 - Fax: 212 251 966 - Tlm: 915 233 422 - 919 138 648

O Praticante

115

Agosto | Setembro 2012

t er ções b A cri s In


Quinta do Conde - quintadoconde@topdrive.pt

O praticante - Revista / Publicação Desportiva - Edição 47  

A Publicação Desportiva "O Praticante" com edição bimestral, vinte mil exemplares impressos e visível em Formato digital em http://opratican...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you