Page 1

JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO PREVENTIVO DE BENS DO DEPUTADO ALEXANDRE CURI POLÍTICA | PÁG 3

Nº 313

’ ANO S

PROGRAMA JUSTIÇA NO BAIRRO SERÁ REALIZADO NESTE DOMINGO EM PIRAQUARA CIDADES | PÁG 6

www.noticiasparana.com

Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

CIDADES | PÁG4

PINHAIS 23 ANOS: BANDAS LOCAIS ABREM OS SHOWS NACIONAIS NA FESTA A Prefeitura Municipal e o Poder Judiciário se preparam para realizar uma edição do Programa Justiça no Bairro em Piraquara. O tradicional evento, que oferece serviços jurídicos gratuitos para a comunidade será realizado no próximo domingo, dia 22.

Após série de denúncias, deputados pedem explicações do governador Richa sobre prisão do primo Luiz Abi - PÁGINA 3

PRISÃO DE EMPRESÁRIO AUMENTA CRISE NO PALÁCIO IGUAÇU ESPORTE | PÁG9

CIDADES | PÁG5

EX-PRESIDENTES FEIRAS PEDEM AGILIDADE ESPECIAIS DE A RUBENS POR PÁSCOA VÃO ATÉ PROJETO ANTICRISE 4 DE ABRIL EM NO PARANÁ CURITIBA

VEÍCULOS | PÁG 10

BRASIL | PÁG 7

BRASIL | PÁG 7

HYUNDAI AVALIA PRODUZIR PICAPE APÓS 'BOA RESPOSTA' DO PUBLICO

ARMÍNIO E EMPRESÁRIOS SÃO FISGADOS NA LISTA DO HSBC

SAÍDA DE CID PODE ABRIR MUDANÇAS NO MINISTÉRIO


OPINIÃO

2 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

TEMPO

P 3

EDITORIAL

MENOS ÓDIO, MAIS DEMOCRACIA

O jornal que mais cresce em toda Região Metropolitana de Curitiba

ANOS

www.noticiasparana.com

No dia 15, em meio a um mar de ódio, a um turbilhão de palavrões, a um desfile de símbolos pavorosos e esqueletos insepultos do período ditatorial, algo quase passou desapercebido. Nas redes sociais, uma intensa militância reagiu com uma hashtag simples, direta e poderosa: #MenosOdioMaisDemocracia. Mais importante do que o slogan ter ficado em primeiro lugar nos tópicos mais divulgados pelo Twitter e chegado a terceiro no mundo é o fato de que ele consagrou-se como a palavra de ordem essencial de uma luta que mal começou e está longe de acabar. A batalha que se trava agora é maior do que simplesmente a de defender um governo eleito que é fustigado por um golpismo indisfarçado. O que está em jogo e precisa de ser defendido com unhas e dentes é o próprio

E X P E D I E N T E

destino democrático do país, o legado de direitos da Constituição de 1988 e os avanços sociais da última década, diante do risco de grupos que se organizam para ameaçá-los com seu entulho autoritário. Muitos consideram esse problema algo fora de hora, pois os grupos extremistas seriam minoritários. É verdade, são minoritários, como eram minoritários os nazistas, os macartistas, o Comando de Caça aos Comunistas, os que baixaram o Ato Institucional nº 5. O poder do extremismo nunca foi e nunca será uma questão numérica. Dizem que os grupos que convocaram as manifestações são muito diferentes entre si. Dizem que o pessoal do #VemPraRua, aquele para quem o povo "não está preocupado com os detalhes jurídicos do Impeachment" (pois é, a eleição de um presidente da República, de repente, virou

um mero detalhe jurídico) é diferente do Revoltados Online, o grupo que defende que o melhor candidato à presidência é Jair Bolsonaro. Não se pode analisar a conjuntura atual olhando apenas o dia 15. É preciso enxergar adiante. O "Fora, Dilma" e "Fora, PT" é disputado por duas orientações distintas e paralelas. O PSDB e outros partidos de oposição querem simplesmente desgastar o governo até o osso, deixá-lo prostrado, derrotar sua agenda no Congresso e ganhar as eleições municipais do ano que vem com ampla margem de votos, acumulando forças para 2018. Enquanto isso, os dois piores grupos de trombadinhas dos protestos querem mais. Querem esculhambar a política e as instituições do país, eliminar adversários, alguns com o uso da forca mesmo.

O que você precisa ler e saber

a m d D m e

u à g p p n b r g

d e d n s q v d

b e a

c g P

r

Santos & Ferrer Comunicação Ltda Fundado em 23 de fevereiro de 2006 - CNPJ 07.870.252/0001-10

n

Contato da Redação: (41) 3016-8710 E-mail’s: pauta@noticiasparana.com/ comercial@noticiasparana.com

n

Jornalista responsável: Erickson F. da Rosa Filho - 6426 DRT-PR Distribuição semanal Curitiba, Colombo, Almirante Tamandaré, Fazenda Rio Grande, Piraquara, Araucária, São José dos Pinhais, Pinhais, Quatro Barras, litoral e interior do Paraná R: Cyro Correia Pereira, 3616, N° 07 - CIC/Curitiba/PR - CEP: 81460-050

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal.

f

c b

a d a


POLÍTICA 3 PODERES

3 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

Justiça: entre a autoridade e o autoritarismo

Desembargador Luiz Mateus de Lima

Desembargadora Ana Carolina Zaina

As greves estão ensinando a população paranaense a olhar para o judiciário com uma visão mais crítica e não mais apenas com uma velha máxima que tanto nos mandam repetir: “decisão judicial se cumpre e não se discute”. Discute-se, sim. Questiona-se, também. O juiz é um ser humano (embora muitos se considerem superiores a Deus) e está sujeito a erros e, principalmente, a injustiças. O desembargador Luiz Mateus de Lima está dando um show de autoritarismo. Algo como: “Eu mando: voltem às aulas, ou pagarão multas e apanharão da polícia. Faça-se conforme ordeno”. Nas redes sociais, as pessoas reagem e dizem que a decisão do desembargador foi motivada pelo imoral auxílio-moradia que o governador Beto Richa paga sem questionar a todos os juízes. Uma coisa não tem nada a ver com outra. Mas na cabeça leiga do grande público, uma decisão autoritária como essa, passa, com clareza, a impressão de “uma mão lava a outra” na relação do governo com o judiciário. Já o contraponto a este autoritarismo desmedido vem de outro ramo do judiciário: a Justiça do Trabalho. Humana, estadista e defensora do interesse público, a desembargadora Ana Carolina Zaina atua com uma grandeza sem par no Paraná. Ela chama as partes em greve às falas. Com serenidade e autoridade, coloca o direito coletivo acima daqueles que geraram a paralisação. E, como magistrada de verdade, manda as partes se entenderem. E elas se entendem em 100% dos casos. Graças a ela, Curitiba se livrou de uma greve de ônibus que começaria na segunda-feira. E também graças a ela, a greve passada terminou rapidamente, assim como a anterior e a antes da anterior. A desembargadora Ana Carolina coloca as partes em conflito frente à frente. E, do alto da respeitabilidade do cargo que ocupa, vai conduzindo o processo de negociação. Pergunta aos empresários: -vocês querem querem que a população marche em revolta quebrando tudo e exigindo seus direitos? A resposta é óbvia: Claro que não. Então, repete a pergunta aos trabalhadores. E de novo ouve um claro que não. Aí, com uma serenidade incomum, ordena: - Por que vocês provocam a população desse jeito e não se entendem?” Estupefatos, cada lado cede um pouco e o acordo é fechado. Em casa, as famílias que tanto precisam dos ônibus, certamente já rezaram um “Ave Maria” a esta santa desembargadora. Já para o desembargador do “eu mando, prendo e arrebento”, sobram suposições maldosas sobre o porquê de suas decisões unilaterais, e alguns desejos de que ele arda inferno…

RICHA DEVE EXPLICAÇÕES SOBRE PRISÃO DE LUIZ ABI, DIZ OPOSIÇÃO Para deputados a prisão de Abi pode ser a “ponta do iceberg” da corrupção

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa cobrou explicações do governador Beto Richa (PSDB) sobre a prisão de Luiz Abi, primo do governador, acusado de participar de um esquema de fraude em licitação no valor de R$ 1,5 milhão para o conserto de veículos do governo estadual. Abi foi preso ontem à tarde em Curitiba pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), por determinação da 3a Vara Criminal de Londrina. Da tribuna, deputados da oposição mencionaram uma série de reportagens de jornais que confirmam a proximidade entre Luiz Abi e Beto Richa. “É uma figura extremamente próxima do governador. Em 2011, estava junto com Beto Richa quan-

do o helipcótero do governador precisou fazer um pouso de emergência em São Paulo”, lembrou o líder da bancada, deputado Tadeu Veneri (PT). O parlamentar criticou o silêncio de Richa desde a prisão do aliado. “Alguém muito próximo ao governador foi preso por suspeita de corrupção e ele finge que não viu. Existem fortes indícios de fraude em licitações no governo do Estado, e isso não tem importância?”, questionou. O vice-líder da oposição, deputado Requião Filho (PMDB), disse que Abi é visto no meio político paranaense como uma das poucas pessoas com “autorização para falar pelo governador” e uma espécie de “consiglieri” de Richa. “Os registros da imprensa não deixam mentir

que Luiz Abi é uma figura muito importante e com ligações políticas muito fortes com o governador.” Requião questionou também se Abi não seria o “braço político" do esquema de corrupção envolvendo auditores da Receita Estadual em Londrina, que pode ter causado prejuízo de R$ 500 milhões aos cofres do Paraná. O deputado Nereu Moura (PMDB) afirmou que a prisão de Abi pode ser a “ponta do iceberg”. Ele defendeu a instalação da CPI da Receita para investigar o esquema na Alep. “A CPI é o instrumento mais forte que os deputados têm tem para executar sua tarefa de fiscalizar o Executivo, com muita firmeza, coragem e discernimento.” Redação NP/ AL

JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO PREVENTIVO DE BENS DO DEPUTADO ALEXANDRE CURI A Justiça estadual do Paraná autorizou o bloqueio de bens do deputado Alexandre Curi (PMDB), do ex-diretor da Assembleia Abib Miguel (o Bibinho), do jornalista Fábio Campana, de sua editora Cabeza de Vaca, e de outras três pessoas. A medida visa garantir o ressarcimento dos cofres públicos, caso a acusação de improbidade administrativa contra os citados seja comprovada. As informações são da Gazeta do Povo. Entre 2005 e 2009, Campana venceu processos licitatórios na modalidade carta-convite para prestar

serviços de publicidade para a Assembleia Legislativa do Paraná. As licitações foram autorizadas por Bibinho e os pagamentos assinados por Curi, na época primeiro-secretário da Casa. A contradição está no fato de que Campana era servidor da Assembleia – de onde se afastou só em 2013 –, então não poderia ter participado da licitação. Além disso, o serviço prestado pelo jornalista era de mero enaltecimento dos deputados e não de informar a população, argumenta o MP. Mesmo com o bloqueio de bens dos acusados, que

incluem dinheiro e carros, o saldo não é suficiente para ressarcir os cofres públicos. O MP quer que eles devolvam dinheiro e paguem multas estimadas em R$ 1,3 milhão. A conta bancária de Curi, por exemplo, foi encontrada zerada. Redação NP


CIDADES

4 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

Maria Baderna e seus Baderneiros Durante a greve geral da Educação Pública no Paraná, o termo “baderneiros”, foi bastante pronunciado. Nos dias 10 e 12 de Fevereiro, por ocasião das duas ocupações da Assembleia Legislativa do Paraná, esse adjetivo foi utilizado por várias autoridades. Porém, popularizou-se entre os manifestantes por conta da fala do governador Beto Richa (PSDB) nas entrevistas que concedeu na noite da segunda ocupação. Ele disse ele que, por conta de alguns “baderneiros” havia acontecido a ocupação e que ele pretendia não deixar que ninguém corresse riscos, inclusive os deputados e deputadas, referindo-se à retirada dos projetos de lei do chamado “pacotaço”! Ocorre que o governador não avaliou que pelo menos 20 mil pessoas participaram da segunda ocupação e que ninguém havia oferecido qualquer risco, ao contrário, vários educadores e educadoras foram feridos pelos excessos das forças de repressão do estado, inclusive com mordida de cães ferozes utilizado na repressão. Outro dia, participando de uma reunião onde estava presente Doutor Rosinha, que é um dos homens mais cultos que conheço, leitor contumaz, especialmente da história brasileira, falou sobre Maria Baderna, em seguida o Deputado Estadual Professor Lemos (PT), sugeriu que eu escrevesse um artigo sobre essa personagem, praticamente desconhecida da história oficial brasileira. Desafio aceito, vamos a algumas pinceladas da biografia da mulher que deu nome aos baderneiros de sempre. Marietta Maria Baderna (1828-1870), foi uma talentosa bailarina italiana que começou a carreira muito jovem em Milão, tendo dançado em cidades como Londres e Paris, veio com o pai ao Rio de Janeiro, em 1849, exilando-se os dois por perseguição política na Itália ocupada de então. Não demorou para que a artista se tornasse bastante popular em apresentações no Teatro São Pedro Alcântara. Começou a reunir uma legião de fãs em torno de si, especialmente entre os jovens da então capital imperial. Eram grupos barulhentos e costumavam bater forte os pés no chão quando a estrela aparecia, em vista disso, começa a surgir a palavra baderna/baderneiros. Há registros também de que, certa vez, tendo havido atrasos de pagamentos da companhia de danças, Maria Baderna organizou uma greve e promoveu agitações que foram identificadas como: “da turma da Baderna e seus baderneiros”! De espírito livre, contestador e sagaz, logo Baderna viria a se encantar com ritmos de dança de origem africana, como o lundu, que passara a inserir nas apresentações de dança clássica, começou a provocar o conservadorismo na sociedade escravista de então. Além disso, consta que a artista gostava de cantar e beber em grupos, o que passou a provocar o moralismo presente na sociedade carioca de então, pois não se tolerava esse comportamento por parte das mulheres numa sociedade machista tão marcada por essa cultura até os dias de hoje. Consta que por volta de 1857, Maria Baderna voltou para a Europa com seu pai, sua carreira entra em decadência e veio a falecer em 1870. A musa inspiradora dos baderneiros do século XIX foi biografada no livro “Maria Baderna, a Bailarina de Dois Mundos”, de autoria de Silverio Corvisieri, ex-deputado do Partido Comunista Italiano. Para o autor, Maria Baderna é o retrato de uma autêntica heroína que, por trás de sua atividade de dançarina, conspirou e enfrentou todo tipo de perigo por seus ideais revolucionários. No Paraná dos tempos presentes, o governador instigou os milhares de educadores e educadoras, a assimilar o termo adjetivando “Baderneiros e Baderneiras” de forma positiva. Tomaram esse termo como sinônimo de disposição de luta e resistência, num retorno aos jovens de Maria Baderna. Em resposta afirmativa a essa provocação do governador se vê pelo Paraná várias camisetas trazendo expressões como “Je suis baderneiro”, ou “somos todos baderneiros”. Somos mesmo, seguidores da inconformada e insubmissa Maria Baderna.

*Hermes Silva Leão é professor de Educação Física e Pedagogo, especialista em Psicopedagogia e atua na rede pública estadual de ensino. É presidente da APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná.

C

PINHAIS 23 ANOS: BANDAS C LOCAIS ABREM OS SHOWS P NACIONAIS NO ANIVERSÁRIO E As apresentações de diversos estilos musicais serão realizadas no dia 20 de março, a partir das 15h30, próximo ao Terminal de ônibus

N s

b l p c r c d q d S

Os shows com as bandas locais serão realizados no dia 20 de março, a partir das 15h30,na Rua 7 de Setembro, entre a Avenida Camilo Di Lellis e o Terminal de Pinhais. Confira a programação completa das comemorações dos 23 anos de Pinhais no site.

Também presentes nas comemorações do aniversário de 23 anos da cidade, as bandas locais farão apresentações na quinta-feira, dia 20 de março, a partir das 15h30,na Rua 7 de Setembro, entre a Avenida Camilo Di Lellis e o Terminal de Pinhais. No total, 26 bandas participaram da seletiva, destas, seis foram classificadas e se apresentarão no maior evento público do município. Conheça as bandas selecionadas e um breve histórico sobre cada uma delas: Matilda Rock Band Em seu repertório a banda contempla clássicos do rock dos anos 70.Utilizando figurinos de época, os músicos fazem com que os shows pareçam ter saído do túnel do tempo direto para os palcos, sempre com humor e diversão. Paula & Pâmela A dupla Paula & Pâmela é formada por irmãs e existe há cinco anos.

Nascidas na cidade de influências musicais. Assis Chateaubriand-PR, elas começaram suas car- Amitaba reiras aos 6 e 4 anos resA banda, que toca Pop pectivamente. Rock, Psicodelia e Rock Nacional é formada por Pedro Grupo Samba 4 Salgueiro (Vocais), William Ao formar o grupo, Meurer (voz/violão), Douos integrantes resolveram glas Meurer (guitarra/violão), reunir a amizade, a dedi- Alex Sugamosto (teclado/ cação e a paixão pelo sam- voz), Maycon Souza (bateria). ba. Com pouco mais de 2 anos de estrada, a banda Shows Nacionais lança a turnê “Vamos Sair No mesmo dia e loDaqui” e aposta no suces- cal, a partir das 19h, aconso da canção “Morango e tecem os shows nacionais, Chocolate” que começa a que neste ano terão como ser tocada nas principais atração a banda gaúcha de rádios do Paraná, São Pau- reggae Chimarruts e o palo e Rio de Janeiro. gode dos paulistas do Karametade. Marah Souza Com formação nas Serviço áreas de música, canto poOs shows com as pular e violão, Marah Sou- bandas locais serão realiza se dedica à carreira mu- zados no dia 20 de marsical há mais de 20 anos. ço, a partir das 15h30,na Rua 7 de Setembro, entre a Rasterriv Avenida Camilo Di Lellis Com 14 anos de his- e o Terminal de Pinhais. tória, a banda prioriza o Confira a programação trabalho autoral em letras completa das comemoraque abordam o cotidiano, ções dos 23 anos de Picom boa dose de lirismo, nhais no site. sem deixar de lado as suas Redação NP/ PMP

r 1 t S d c P z q u a e f I t

I m a r d s p m c

b E p d o s c a l

m 2 d d c p a A c d n


o

-

, o

-

s a a

. o -

CIDADES

5 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

CURITIBA: FEIRAS ESPECIAIS DE PÁSCOA ESTARÃO NAS PRAÇAS OSÓRIO E SANTOS ANDRADE ATÉ 4 DE ABRIL

Nas duas praças, o visitante poderá se deliciar com comidas típicas, o tradicional pastel de feira, sanduíches, espetinhos, sucos e outras variedades Ovos de chocolate, bombons, cestinhas, utensílios de decoração e demais produtos artesanais relacionados à Páscoa estarão reunidos como opções de compras na Feira Especial de Páscoa, que iniciou nesta quinta-feira (19) e se estenderá até 4 de abril, nas Praças Santos Andrade e Osório. As Feiras de Páscoa são realizadas em Curitiba desde 1992. “As feiras são bastante apreciadas em Curitiba. São opções para os artesãos darem visibilidade e comercialização aos seus produtos. Para os visitantes é a certeza de adquirir produtos de qualidade, que passaram por uma comissão de avaliação antes de serem expostos”, explica a coordenadora de feiras de arte e artesanato do Instituto Municipal de Curitiba, Marily Pires Lessnau. Para o presidente do Instituto Municipal de Turismo (Ctur), Caíque Ferrante, as feiras especiais retratam o reconhecimento que a cidade de Curitiba tem para com seus artesãos, difundindo a produção associada ao turismo e sempre valorizando a cultura local. A gastronomia também terá seu espaço na Feira Especial de Páscoa. Nas duas praças, o visitante poderá se deliciar com comidas típicas, o tradicional pastel de feira, sanduíches, espetinhos, sucos e outras variedades para agradar os mais diversos paladares. Na Praça Osório serão montadas 60 barracas, sendo 25 destinadas a alimentação, duas voltadas ao turismo e duas para o espaço de oficina, nas quais os artesãos produzem e demonstram aos visitantes suas técnicas. As demais barracas contarão com produtos de artesanatos diversos, incluindo o artesanato culinário.

Orlando Kissner/SMCS (arquivo)

Na Praça Santos Andrade, serão 13 barracas distribuídas pela praça, sendo sete de gastronomia, uma de artesanato culinário e as demais de artesanatos diversos. O horário de funcionamento será diferente nas duas

praças. Na Praça Osório a Feira Especial acontece de segunda a sábado, das 10h às 22 horas, e aos domingos das 14h às 19 horas. Na Praça Santos Andrade, o visitante poderá conhecer os encantos da feira de segunda

a domingo, das 10h às 20 horas.

a feira especial acontece de segunda a sábado, das 10 às Feira Especial de Páscoa 22 horas, e aos domingos das Local: Praça Osório e 14 às 19 horas Praça Santos Andrade Praça Santos Andrade, Data: 19 de março a 4 de segunda a domingo das de abril 10h às 20 horas. Redação NP/ SMCS Horário: Praça Osório


CIDADES

6 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

Quem foi as Ruas nos dias 13 e 15 de março?

No dia 13 de março os movimentos sociais foram às ruas exigir do governo o cumprimento de algumas promessas que foram feitas pela presidenta Dilma, tanto em sua campanha, como em seu discurso de posse. As pautas eram: Por nenhum direito a menos, contra as medidas de ajuste fiscal e as MPs 664 e 665, cobrando o cumprimento da frase: “nem que a vaca tussa vou mexer nos direitos dos trabalhadores”; Em defesa da democracia e pela Reforma Política através de uma Constituinte exclusiva e soberana, e pelo fim do financiamento empresarial de campanha; Em defesa da Petrobrás, dos recursos do petróleo pra saúde e educação e pela investigação e punição dos envolvidos em malfeitos. Em torno desses eixos diversas entidades tomaram as ruas do Brasil. Foram manifestação pacíficas, com pautas políticas que visavam a manutenção de direitos dos trabalhadores, democracia e defesa da soberania nacional. No Paraná, em específico, os movimentos levaram suas pautas específicas como a luta pela Caixa Econômica Federal 100% estatal, a democratização dos meios de comunicação, taxação de grandes fortunas, reforma agrária, dentre outras. Vendo os manifestantes observávamos trabalhadores do campo e da cidade, estudantes e a sociedade clamando ao governo federal que cumpra o projeto pelo qual foi eleito. Em contraposição ao protesto dos trabalhadores, no dia 15 de março vimos um movimento, convocado pela imprensa golpista, que segundo a mídia internacional reuniu pessoas “mais velhas, mais brancas e mais ricas” do que em 2013 (segundo o The Guardian). A pauta “Contra a Corrupção” ficou apagada diante de manifestações de ódio, com simulações de enforcamento da Presidenta Dilma, apologia a crimes como o pedidos de assassinato de petistas e cartazes favoráveis ao feminicídio, além de pedidos de golpes de estado, que ferem a constituição brasileira, como o pedido de intervenção militar. Diversos atos de hostilidades foram registrados, inclusive dos organizadores do ato, contra pessoas que estivessem vestindo vermelho e aos profissionais de mídias progressistas. Aqui no Paraná o ato teve outra peculiaridade. Após final da caminhada, os participantes se dirigiram ao Centro Cívico para se manifestar contra o Governo Beto Richa, porém isso obviamente não ganhou destaque nacional. A cobertura da imprensa nos dois dias mostra de que lado ela está. Enquanto no dia 13 foi passado um resumo com enfoque numérico, no dia 15 a cobertura foi em tempo real, destacando a participação de famílias, crianças e jovens. O direcionamento da informação foi tão descarado que rendeu comentário do Jiménez-Martínez (London School of Economics): “Em 2013, os números de manifestantes e violência ganhavam destaque. Agora só se fala de números.” Chamou a atenção também a conduta do governo federal que, com tranqüilidade, defendeu o direito da sociedade de manifestação, mantendo o discurso em defesa de um estado democrático. O recado que fica para o Governo Federal é que sua base de sustentação na sociedade está seriamente abalada. Os trabalhadores não aceitam retrocessos em direitos conquistados, exigem reforma no sistema político e não aceitam privatização das empresas públicas. Do outro lado, a direita aproveita para tentar um terceiro turno, de maneira antidemocrática e inconstitucional, manipulando as massas através da mídia conservadora que está ao seu lado. Ou o governo recupera suas raízes nos movimentos populares, ou o vento golpista da direita o derruba de vez. Juliana Mittelbach é Secretária de Organização e Política Sindical da CUT-PR

PROGRAMA JUSTIÇA NO S BAIRRO SERÁ REALIZADO NESTE M DOMINGO EM PIRAQUARA O evento que oferece serviços jurídicos gratuitos para a comunidade será no bairro Guarituba

U e

( c u p f a t s o M c M a f a p t n c A Prefeitura Municipal e o Poder Judiciário se preparam para realizar uma edição do Programa Justiça no Bairro em Piraquara. O tradicional evento, que oferece serviços jurídicos gratuitos para a comunidade será realizado no próximo domingo, dia 22 de março, na Escola Municipal Henrich de Souza. Coordenado pela Desembargadora, Dra. Joeci Machado Camargo, o Justiça no Bairro mobiliza profissionais e estudantes que atuam de forma voluntária. Entre os serviços oferecidos estão; reconhecimento de maternidade e paternidade, processos de divórcio, pensão alimentícia, guarda e responsabilidade, regulamentação de visitas, entre outros.

Na oportunidade também serão disponibilizados serviços de diversas secretarias municipais. Casamento Comunitário A Prefeitura de Piraquara, Poder Judiciário e Cartório de Registro Civil também vão promover mais uma edição do casamento coletivo. As inscrições terão início no dia 22 de março, durante o Justiça no Bairro, e serão realizadas posteriormente nos CRAS e CISAS do município. A cerimônia de oficialização de união estável está prevista para o mês de maio. O Justiça no Bairro Idealizado no ano de 2003, pela então juíza titular da 4ª Vara de Família de Curitiba, hoje desembar-

gadora, Joeci Machado Camargo, o Projeto Justiça no Bairro tem como principal finalidade a descentralização da prestação jurisdicional, sem custos, levando acesso à justiça para a população economicamente vulnerável. O projeto é realizado durante todo o ano com edições e diversos municípios paranaenses. Serviço Programa Justiça no Bairro Data: 22/03/2015 Local: Escola Municipal Henrich de Souza (Rua Juri Danilenko, Nº 3.468, Guarituba) Mais informações: 3590-3401 e 3590-3402. Redação NP/ PMP

A

' a

d c ( t d t

e S R d d A p

c d


6

BRASIL & MUNDO

7 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

GIRO PELO MUNDO

SAÍDA DE CID PODE ABRIR E MUDANÇAS NO MINISTÉRIO

o l o , à -

o s

o

a ,

:

P

Um nome do PMDB, como Henrique Alves ou Eliseu Padilha, pode ser entronizado na coordenação política, substituindo o petista Pepe Vargas

Funcionários do McDonald's protestam contra as condições de trabalho, em frete a loja da avenida Paulista

A saída de Cid Gomes (Pros) do Ministro da Educação pode desencadear uma mudança na equipe da presidente Dilma Rousseff. Para acalmar o PMDB e aproximá-lo do núcleo gestor, a petista pode fazer as seguintes alterações: "para o lugar de Cid Gomes no MEC pode ser deslocado o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que já ocupou a pasta e no cargo atual enfrenta hostilidades da base aliada. Para o gabinete civil pode ser deslocado o ministro da Defesa Jacques Wagner. Um nome do PMDB, como Henrique Alves ou

Eliseu Padilha, pode ser entronizado na coordenação política, substituindo o petista Pepe Vargas, também refugado como interlocutor pelo PMDB e outros aliados". A avaliação é da colunista Tereza Cruvinel. "A trombada entre o ex-ministro da Educação, Cid Gomes, com a Câmara foi um limão nas relações entre os dois poderes e entre o governo e o PMDB. Mas Dilma pode fazer uma limonada, partindo para ampla recomposição do ministério, que represente efetivamente uma nova pactuação política. O PMDB, como tem

defendido o ex-presidente Lula, pode conquistar um papel mais preponderante. Goste-se dele ou não, é a “real politik”: em nosso presidencialismo parlamentarista, ninguém governa sem o PMDB", pondera ela. A jornalista faz alguns questionamentos: "A nova correlação de forças dentro da coalizão suscita, entretanto, duas perguntas: Como ficará o Pros? Terá outro ministerio? E como será a convivência do PSD do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, com um PMDB mais musculoso no governo?". Redação NP/ Brasil247

Homem mais baixo do mundo, com 54,6 cm, o nepalês Chandra Bahadur Dangi, 75, é carregado por palhaço na Índia

Mulher caminha em Pequim com lenço sobre o rosto para se proteger da poluição

ARMÍNIO E EMPRESÁRIOS SÃO FISGADOS NA LISTA DO HSBC 'Nomeado' Ministro da Fazenda pelo presidenciável de 2014 Aécio Neves (PSDB), Armínio Fraga, Carlos Roberto Massa (o apresentador Ratinho) e mais 11 nomes citados doaram mais de R$ 50 mil cada na última campanha eleitoral dos tucanos ‘Nomeado’ ministro da Fazenda pelo presidenciável de 2014 Aécio Neves (PSDB), Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, aparece na lista dos mais de 8 mil brasileiros com conta no HSBC da Suíça. Além dele, constam empresários como Benjamin Steinbruch (CSN); Carlos Roberto Massa (o apresentador Ratinho, do SBT); Cláudio Szajman (Grupo VR) e Alceu Elias Feldmann (Grupo Fertipar). Eles e mais 11 nomes citados no caso Swissleaks doaram mais de R$ 50 mil na

Eles e mais 11 nomes citados no caso Swissleaks doaram mais de R$ 50 mil na campanha eleitoral de 2014 - deram, juntos, R$ 5,824 milhões para políticos de 12 partidos

campanha eleitoral de 2014 - deram, juntos, R$ 5,824 milhões para políticos de 12 partidos. Candidatos tucanos foram os que mais receberam

do grupo analisado, com R$ 2,925 milhões. Já o PT e seus candidatos tiveram R$ 1,505 milhão de doações. Proprietário do Gávea Investimentos, Arminio

Fraga, afirma ter declarado os recursos e apresentou documentos que comprovam que suas contas estavam em situação legal em 2006/2007. “Não faço parte desta lama”,

afirmou. Outros empresários, como Benjamin Seinbrucht também disseram que bens são legais. Redação NP/ Brasil247


GERAL

8 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

Roseli Isidoro

A saúde integral da mulher: um direito a defender! Depois de dedicar mais de dois anos intensos de trabalhos e atenção emergencial ao tema do enfrentamento da violência contra a mulher na cidade, a Secretaria da Mulher de Curitiba vai abrir o foco e priorizar, em 2015, outro eixo da política nacional: a saúde integral das mulheres. Nesses dois anos, desde a criação da Secretaria, a Prefeitura de Curitiba conseguiu tirar da invisibilidade o tema da violência e quebrar com o tabu de que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Mete, sim, e é caso de polícia! Por meio de campanhas informativas e de mídia, inúmeras palestras e parcerias com empresas e instituições diversas, conseguimos transmitir a mensagem de que a violência doméstica e familiar contra a mulher é crime e tem punição. Divulgamos a Lei Maria da Penha, a central de atendimento 24h do Disque 180, aderimos ao Pacto Nacional de Enfrentamento da Violência Contra as Mulheres e ao programa Mulher Viver Sem Violência do governo federal. Estamos construindo a Casa da Mulher Brasileira, prestamos serviços de orientação na Grande Curitiba e Litoral por meio da unidade móvel (Ônibus Lilás), que hoje se encontra na cidade da Lapa, ampliamos a rede de proteção, os serviços notificadores, capacitamos profissionais e criamos a Patrulha Maria da Penha, com a Guarda Municipal e em parceria com o Tribunal de Justiça do Paraná. Em um ano de trabalho, a Patrulha acompanhou mais de três mil curitibanas que possuem medida protetiva de urgência com base na Lei Maria da Penha. Todo esse trabalho continua, mas o “start” foi garantido e, agora, é hora de voltar a atenção ao eixo da saúde integral, física, mental e emocional, das mulheres. Seja para cuidar dos transtornos causados pelas diversas formas de violência, como a doméstica ou de trânsito, que deixam graves sequelas psíquicas e emocionais nas mulheres, o parto humanizado e o combate à violência obstétrica, seja para prevenir doenças nas diversas fases de vida delas. Seja para cultivar hábitos saudáveis que asseguram vida plena e longevidade, seja para garantir direitos desapercebidos pelo senso comum: como a saúde sexual e reprodutiva das mulheres com deficiência. No dia 9 de março (segunda-feira), no Salão de Atos do Parque Barigui, vamos realizar o seminário “Mais Sobre Saúde da Mulher”, justamente para imergimos nesse tema, darmos nossa contribuição na articulação das políticas públicas e iniciarmos efetivamente nossos trabalhos e desafios na garantia dos direitos no âmbito da saúde integral da mulher. Roseli Isidoro é secretária municipal da Mulher de Curitiba-PR.

ÓRGÃOS MUNICIPAIS SE UNEM PARA ATUAR NO COMBATE À DENGUE Curitiba tem 890 pontos estratégicos de fiscalização A Prefeitura de Curitiba iniciou nesta semana uma ação conjunta entre vários órgãos municipais para combater a dengue. Desde o início do ano foram registrados na capital paranaense 135 focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, além de 15 casos da doença – em todos, porém, a transmissão ocorreu em outras cidades. Estabelecimentos comerciais considerados pontos estratégicos para a proliferação do mosquito no bairro Boqueirão foram os primeiros endereços visitados por agentes das secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Trânsito, Urbanismo e da Guarda Municipal. São locais como depósitos de ferro velho, oficinas mecânicas, borracharias, depósitos de materiais recicláveis, entre outros, que podem acumular água da chuva e criar o ambiente propício para o inseto. Em Curitiba, a maioria dos focos foi encontrada nas regiões do Boqueirão, Portão e Boa Vista, nas proximidades da Linha Verde, onde é maior a presença destes estabelecimentos, e isso se agrava devido à grande circula-

Jaelson Lucas/SMCS

ção de caminhões vindos de outros estados ou cidades na via. Além do Aedes aegypti, a ação também visa à redução dos focos do mosquito Aedes albopictus, responsável pela transmissão da febre chikungunya e que se prolifera da mesma forma, com a deposição dos ovos em locais ou recipientes com água parada. O diretor do Centro de Saúde Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, Luiz Armando Erthal, disse que, apesar de todos os casos de dengue registrados em Curitiba terem sido importados, a população precisa redobrar os cuidados para evitar a proliferação da doença. “Neste ano, tivemos epidemias de dengue nos dois estados vizinhos ao Paraná:

São Paulo e Santa Catarina. Qualquer descuido da população na eliminação dos possíveis focos de dengue é um risco para toda a cidade, ainda mais nesse período em que as temperaturas ainda estão altas e ocorrem muitas chuvas”, comentou. A Secretaria Municipal da Saúde realiza um trabalho contínuo de combate aos focos dos dois mosquitos, que inclui visitas domiciliares, monitoramento quinzenal de pontos considerados estratégicos – como empresas de materiais recicláveis, ferros velhos, depósitos e borracharias –, atividades educativas e registro de infração em estabelecimentos comerciais que descumprem as adequações exigidas para combater os mosquitos. Redação NP/ SMCS

DIA DA MULHER SIEMACO NA PRAIA BATEU RECORDE DE PARTICIPAÇÃO

Quase 3 mil mulheres participaram das atividades em homenagem às trabalhadoras do setor de asseio e conservação O Dia da Mulher na Praia 2015 aconteceu dia 08 de março, na Associação Banestado, em Praia de Leste e reuniu trabalhadoras de Curitiba e Região Metropolitana, Londrina, Ponta Grossa, Cascavel e Francisco Beltrão. Para o almoço foi preparado um churrasco de 2 tonelada de costelas assadas em fogo de chão. É uma mega homenagem ao Dia da Mulher que já está em sua 23.ª edição. Todos os anos a Feaconspar – Federação dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação do Paraná, em parceria

com os sindicatos municipais no estado (Siemacos) promove um encontro no litoral. Muitas trabalhadoras não perdem nenhuma edição da festa do Siemaco e esperam o ano inteiro por esse dia. Outras descobrem o evento por acaso e quase não acreditam que um sindicato proporcione uma festa inteira sem custos só para elas. De qualquer forma, “Cada ano é uma experiência nova e gratificante com as nossas trabalhadoras”, contou Manassés Oliveira, presidente do Siemaco e da Feaconspar, que junto com a sua diretoria

organiza o Dia da Mulher. O evento faz tanto sucesso que já virou tradição no setor de asseio e conservação e todos os anos muitas trabalhadoras participam pela primeira vez e a partir daí querem voltar sempre. Foi o caso das amigas Arli Santos, Adriana Rodrigues, Tânia Ribeiro, Carla Caetano e Maria Bonfim. Elas são funcionárias da empresa Higitime, no posto da Previdência Social e moram em Rio Branco do Sul. Foi a primeira vez que elas se inscreveram para participar. Além do

Presidente Manassés Oliveira e diretor João Geronimo (Siemaco Curitiba), junto com diretores e presidentes dos Siemacos do interior e convidados da festa

grupo de estar estreando no achei que ficaria com medo, evento do Siemaco, a Arli e a mas eu adorei” falou Arli deAdriana nunca tinham visto o pois de entrar na água. Redação NP mar. “Foi muito emocionante,

E

R i


. -

é

a

l

e

l -

e s s

, -

P

Esporte

9 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

EX-PRESIDENTES PEDEM AGILIDADE A RUBENS POR PROJETO ANTICRISE NO PARANÁ

Rubens Bohlen pede 30 dias para elaborar um plano para tirar o Tricolor da crise. Grupo que pretende investir R$ 4 milhões no futebol do clube, porém, dá um ultimato O presidente Rubens Bohlen pretende apresentar um projeto para tirar o Paraná até a metade de abril. A promessa foi feita ao Conselho Deliberativo na semana passada. Um grupo de ex-presidentes e ex-diretores, porém, cobra pressa do mandatário tricolor. Eles, que prometem investir R$ 4 milhões no futebol, desde que Rubens renuncie, deram um ultimato: se o atual presidente não renunciar até esta quinta-feira, eles desistem de fazer o aporte financeiro. Apesar da pressão do grupo e de outros conselheiros, Rubens Bohlen não parece disposto a deixar o cargo. Em reunião do Conselho Consultivo no último dia 10, ele garantiu que cumpriria o mandato. Na saída do encontro, não quis falar com a imprensa. Além disso, não tem atendido as ligações da reportagem. O projeto anticrise precisaria ter soluções para salários atrasados (que chegam a

cinco meses) e para o futebol (o Tricolor está na Série B desde 2008). Um dos membros do grupo que pretende investir no clube com a condição de que Rubens saia, Aquilino Romani - presidente entre 2009 e 2011 - comentou sobre o cenário atual. Ele lembrou que, se esperar até abril pelo novo projeto, o Tricolor sairia atrás dos concorrentes na montagem de um elenco para a Série B do Campeonato Brasileiro, que começa no dia 9 de maio: - Temos que esperar uma resposta do presidente para definir o que faremos. Acho que o prazo de 30 dias é muito longo para apresentar um projeto para o time. Esse período de 30 dias prejudicaria o planejamento. Tem que ser mais rápido. para aproveitar o fim dos estaduais, já contratar os destaques. Daqui 30 dias, talvez não dê mais tempo. Ele (Rubens Bohlen) tem o direito. Mas ele deveria pensar na instituição, pensar nos con-

selheiros que querem que ele saia. Ninguém quer tirar ele, mas são três anos e não aconteceu nada. Ele venceu uma área gigante no Tarumã para ter patrocínio, para voltar para a primeira divisão, e nada disso aconteceu - afirmou Aquilino em entrevista por telefone ao GloboEsporte.com. Rubens Bohlen está no Tricolor desde o final de 2011. Assumiu o clube com a equipe na segunda divisão tanto do Campeonato Paranaense quanto do Campeonato Brasileiro. Conseguiu o retorno à elite estadual, mas teve campanhas tímidas no cenário nacional. Nesse período, conviveu com crises principalmente por questões financeiras. No ano passado, o grupo ameaçou fazer greve se a diretoria não apresentasse uma solução para os salários atrasados. No começo deste ano, o gerente de futebol, Marcus Vinicius, desabafou e afirmou que funcionários, com até sete meses de saláros atrasados, passavam fome. Redação NP/ GE

FURACÃO RESTABELECE LIMINAR NO CASO NATHAN Esta semana o Atlético obteve decisão favorável no caso Nathan. Tudo começou com o primeiro contrato entre o atleta e o clube. O jogador entende que seu vínculo é de apenas três anos, enquanto que o Furacão pleiteia cinco anos. O período de três anos se expira em breve. Assim, foi ajuizada ação pelo Atlético, a fim de se obter reconhecimento judicial por mais dois anos, com liminar deferida. O atleta então impetrou mandado de segurança contra esta liminar, conseguindo cassá-la momentaneamente através de decisão singular de um desembargador trabalhista do Tribunal Regional do Trabalho. Entretanto, na segunda, a liminar

foi restabelecida, através de decisão proferida pela Seção Especializada daquele órgão de justiça. Foram cinco votos a favor da tese do Atlético, contra dois votos favoráveis ao entendimento de Nathan. Desta forma, por força da liminar, o vínculo do jogador com o clube terminará em 2017, até que seja proferida uma sentença. Está prevista uma audiência para o próximo dia 26 de março, oportunidade em que a conciliação entre as partes será mais uma vez oportunizada. Na eventualidade de um acordo não ser atingido, aguarda-se uma sentença, sendo-lhe cabível, ainda, recurso pela parte que se sentir prejudicada. Redação NP/ Furacao.com


VEÍCULOS

10 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

HYUNDAI AVALIA PRODUZIR PICAPE APÓS 'BOA RESPOSTA' DO PÚBLICO Santa Cruz Truck Concept foi uma surpresa no Salão de Detroit. Fiat e Renault também apostam em novo segmento de picapes médias.

Um executivo da Hyundai afirmou à agência de notícias Reuters que a fabricante avalia produzir uma picape, depois que o conceito Santa Cruz foi mostrado durante o Salão de Detroit, em janeiro deste ano. Park Byung-Cheol, di-

retor da divisão de Pesquisa e Desenvolvimento, afirmou que o modelo teve uma "boa resposta" do público durante o evento, mas acrescentou que ainda existem "barreiras" para a produção, sem especificar quais seriam. Uma das surpresas

do Salão de Detroit, o Santa Cruz Crossover Truck Concept é uma picape média com características de utilitários esportivos e foco nos jovens consumidores. O crossover foi apresentado carregando motor turbodiesel 2.0, de 190 cavalos de

potência. A marca sul-coreana São Paulo, em 2014. O FCC4 não oferece picapes em sua li- também antecipou o visual nha de produtos atualmente. de uma futura picape média da fabricante. O segmento, Novo segmento que está nascendo, ainda O conceito da Hyun- terá em breve outro compedai lembra um estudo de tidor, vindo do Renault Duspicape média com sedã mos- ter, chamado Oroch. Redação NP/ AE trado pela Fiat no Salão de

marca Jeep no Brasil”, diz Sérgio Ferreira, diretor geral da Chrysler Brasil e da marca Jeep para América Latina. Com a medida, a Jeep passa a ter lojas nas seguintes cidades: Anápolis, Aracaju, Atibaia, Barreiras, Barueri, Bauru, Belém, Belo Horizonte, Blumenau, Brasília, Campina Grande, Campinas, Campo Grande, Caxias do Sul, Chapecó, Cuiabá, Curitiba, Dourados, Feira de Santana, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Imperatriz,

Indaiatuba, Itajaí, Itu, Itumbiara, João Pessoa, Joinville, Jundiaí, Lages, Limeira, Linhares, Londrina, Macaé, Maceió, Manaus, Marabá, Mossoró, Natal, Niterói, Novo Hamburgo, Parnaíba, Passo Fundo, Pelotas, Piracicaba, Poá, Porto Alegre, Porto Velho, Presidente Prudente, Recife, Ribeirão Preto, Rio Branco, Rio de Janeiro, Rio Verde, Salvador, Santa Maria, Santarém, São Bernardo do Campo, São José, São José do Rio Preto, São José dos Pinhais, São Luís,

JEEP MAIS QUE DUPLICA Nº DE LOJAS, ESPERANDO SUCESSO DO RENEGADE Marca tinha 45 pontos no fim do ano passado; em abril, serão 120. Parte delas oferecerá também modelos de Chrysler, Dodge e RAM. Contando com o sucesso do Jeep Renegade, que será lançado no mês que vem, a Jeep mais que dobrou sua rede de distribuidores no país. A marca do grupo Fiat Chrysler tinha apenas 45 lojas no fim do ano, e, em abril passará a somar 120. No próximo dia 10, a marca diz que já terá o novo modelo nas concessionárias. O Renegade começou a ser produzido na semana

do carnaval na nova fábrica da Fiat, em Goiana (PE), que será inaugurada em 28 de abril. Segundo a Jeep, a expansão da rede resulta de um investimento de R$ 240 milhões, com média de R$ 2 milhões por ponto. “Este montante de investimentos é muito significativo. Trata-se da iniciativa de muitos empreendedores que apostam no crescimento da

São Paulo, Serra, Teresina, Uberaba, Uberlândia, Valparaíso de Goiás, Várzea Grande e Vitória. A marca diz que recebeu mais de 300 propostas de concessionários interessados em distribuir os veículos, selecionando 75. Dos 120 pontos de venda, 46 oferecerão também modelos importados das marcas Chrysler, Dodge e Ram, as outras três que compõem o braço norte-americano do grupo Fiat Chrysler. Redação NP/ AE


0

4

a -

E

-

-

-

6 s s o o

E

WWW.NOTICIASPARANA.COM

Um novo site com tudo que vocĂŞ precisa ler e saber


ECONOMIA

12 Curitiba, 20 de março a 25 de março de 2015

AJUSTE FISCAL AJUDARÁ A LEVAR INFLAÇÃO AO CENTRO DA META EM 2016, DIZ BC Para Tombini, alta dos preços ficará concentrada no 1º trimestre. Futuro do programa cambial será discutido nas próximas semanas. Apesar da alta de preços em 2015, o corte de despesas promovido pelo ajuste fiscal “vai facilitar a convergência da inflação para o centro da meta [que é de 4,5%] até 2016”, afirmou nesta semana o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, durante evento do Goldman Sachs, na capital paulista. Ele reiterou que as atuais medidas de ajuste na economia devem assegurar o controle inflacionário no próximo ano. Em fevereiro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta de 7,7% em doze meses, bem acima dos 6,5% estipulados pelo governo para o teto da meta.

Tombini disse acreditar que o efeito inflacionário do reajuste de preços congelados até o ano passado (a exemplo da gasolina e da energia elétrica) ficará concentrado no primeiro trimestre de 2015 e vai contribuir para uma queda significativa da inflação acumulada em 12 meses “já no início do próximo ano”. “O ano de 2015 será de transição, de construção de bases para a um governo mais sólido lá na frente”, disse, assegurando que o BC continuará mantendo uma “postura vigilante” para conter o avanço da inflação na atual conjuntura de ajuste. Para o presidente do BC, a economia brasileira está

crescendo abaixo de seu verdadeiro potencial, sentindo os efeitos da política de ajuste fiscal, denominada por ele como “consistente” e “crível”. Fututo do programa cambial Tombini afirmou também que sua equipe deve se reunir nas próximas semanas para definir o futuro de intervenções diárias no câmbio. Com a recente disparada do dólar, o mercado segue apreensivo quanto à continuidade do programa cambial, previsto para durar até pelo menos o fim deste mês. O programa de swaps cambiais é uma intervenção diária do BC no mercado, para aumentar a oferta de

dólares e controlar a alta da moeda frente ao real. A sinalização de que o BC pretende rolar apenas parcialmente os contratos que vencem em 1º de abril trouxe incertezas ao mercado. Nos últimos dias, a apreensão em torno do ajuste fiscal proposto pelo governo e dados desanimadores sobre o crescimento da economia levaram a moeda norte-americana a atingir a maior cotação em quase 12 anos. Somente em março, o dólar subiu 13%, até o fechamento desta terça-feira (17). Em 2015, a moeda acumula alta de 21%, operando em torno de R$ 3,25. Redação NP/ABr

Profile for Erickson Ferrer

Noticias paraná 313 todas  

Noticias paraná 313 todas  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded