Page 1

PRIMO DE RICHA TEME QUE FANINI, PRESO PELA POLÍCIA CIVIL, REVELE NOVOS ESCÂNDALOS

BEBÊS PRECISAM RECEBER SEGUNDA DOSE DA VACINA CONTRA GRIPE

ANO S

www.noticiasparana.com

POLÍTICA | PÁG 3

Nº 322

CIDADES | PÁG 6

Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015 Marcello Casal Jr/Agência Brasil

GOVERNO FEDERAL REDUZ META, MAS CONGELA R$ 8,6 BI EM GASTOS Economia para pagar juros da dívida deverá ser de R$ 8,74 bilhões (0,15% do PIB), anunciou os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e o do Planejamento, Nelson Barbosa; meta anterior era de R$ 66,3 bilhões - PÁGINA 7

ESPORTE | PÁG9

CIDADES | PÁG4

VEÍCULOS | PÁG 10 CIDADES | PÁG 5 ECONOMIA | PÁG12

“EXIGE TUDO E PREFEITURA HYUNDAI OBRAS DE QUEDA DE 1,49%: POUCO AJUDA”, REALIZA MAIS CONFIRMA QUE INFRAESTRUTURA GOVERNO REVISA DIZ PETRAGLIA UMA EDIÇÃO DO VAI MUDAR TRANSFORMAM PREVISÃO DO SOBRE TORCIDA DIA DA FAMÍLIA O HB20 O JARDIM KARLA PIB EM 2015


OPINIÃO

2 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

EDITORIAL

RELATÓRIO DA ODEBRECHT COM TARJAS PRETAS: MAIS UMA ARMAÇÃO

Não dá para acreditar em mais nada do que vem da Lava Jato. Numa guerra, como se sabe, a primeira vítima é a verdade. E as mentiras são construídas não como o oposto à verdade. Não há mentiras puras, porque senão seriam apenas verdades pelo avesso. A mentira propriamente dita é sempre uma meia verdade. Há distorções, às vezes sutis, e por isso mesmo poderosas; é aí que mora a mentira. Esse relatório da Polícia Federal, vazado com nomes cobertos por tarjas pretas, revela antes uma armadilha, uma tática para gerar mistério e interesse na sociedade. Qualquer internauta pode remover as tarjas pretas e os nomes continuavam pesquisáveis na ferramenta de buscar/ editar. Ou seja, as tarjas pretas são um engodo. A troco de quê vazar um documento com tarjas facilmente removíveis? A inclusão de JS (José Serra) pode ter sido apenas cálculo. Tipo assim: vamos jogar um nome da oposição, para criar um frisson entre petistas. A troco de que colocariam tarja preta no nome e deixar os telefones de Serra expostos? Como Serra é o adversário interno no PSDB de Aécio Neves, eu poderia me arriscar e dizer que mostra o dedo de Aécio. O relatório traz nomes de governadores do PT e do PSDB (Geraldo Alckmin) e ainda fala em agentes ou delegados da PF "dissidentes", e tentativas de "melar" a Lava Jato, o que o relatório atribui aos grampos suspeitos encontrados em sala de Youssef. A menção aos dissidentes é uma maneira de intimidar todos aqueles que não estão mancomunados com o golpe. Não concorda com o golpe, é "dissidente". O próprio fato de todos os nomes próprios de políticos virem com siglas, me parece um tanto ridículo, numa tática também para criar suspense artificialmente.

TEMPO

Que não vai ser chamado de golpe, claro. O "crime de responsabilidade" da presidenta, vão tentar inventar um, qualquer um. Até as acusações contra Cunha, agora me parecem mais armadas do que nunca. Segundo a Época, o procurador pode anular a delação de Julio Camargo, pois estaria desconfiado de que este fez um acordo com Eduardo Cunha para inocentá-lo. Ou seja, até isso pode ter sido armação, para justificar a "ruptura" de Cunha com o governo, liberando-o a aceitar os pedidos de impeachment contra a presidenta. Afinal, por que Moro, que sempre havia pedido expressamente que os delatores não citassem parlamentares, para que o inquérito não subisse ao STF, resolveu vazar um vídeo em que Camargo faz acusações contra Cunha?

P G T P P R E

L d o

L

d c t s A m b e l s v q d n c m d p C q F

As siglas não escondem nada. Estamos lidando com bandidos. E possivelmente com firmas de consultoria de marketing político e relações públicas norte-americanas, dessas que assessoram campanhas presidenciais e ajudam a derrubar governos de outros países. Não esqueçamos que os procuradores já viajaram aos EUA duas vezes para pedir "ajuda" a autoridades americanas: primeiro contra a Petrobrás, e depois contra a Odebrecht. Marcelo Odebrecht anotaria, pessoalmente, cifras de milhões em propinas a serem repassados a políticos e apaniguados? Não parece crível. A coisa toda me cheira a mais um capítulo de uma grande armação golpista. Todas as conspirações (pesquisas, vazamentos, delações, marchas, tcu, tse) estão se convergindo para agosto, quando se espera aplicar o golpe.

P

E X P E D I E N T E

O que você precisa ler e saber

Santos & Ferrer Comunicação Ltda Fundado em 23 de fevereiro de 2006 - CNPJ 07.870.252/0001-10 Contato da Redação: (41) 3016-8710 E-mail’s: pauta@noticiasparana.com/ comercial@noticiasparana.com Jornalista responsável: Erickson F. da Rosa Filho - 6426 DRT-PR Distribuição semanal Curitiba, Colombo, Almirante Tamandaré, Fazenda Rio Grande, Piraquara, Araucária, São José dos Pinhais, Pinhais, Quatro Barras, litoral e interior do Paraná R: Cyro Correia Pereira, 3616, N° 07 - CIC/Curitiba/PR - CEP: 81460-050

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal.

R o c t r d e t f e t u v


POLÍTICA

3 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

PRIMO DO GOVERNADOR TEME QUE FANINI, PRESO PELA POLÍCIA CIVIL, REVELE NOVOS ESCÂNDALOS Luiz Abi e Maurício Fantini mantém parcerias desde quando Beto Richa era vice-prefeito e ocupava a secretaria de Obras

O Escritóio René Dotti, o mesmo de Beto Richa, foi chamado para cuidar do amigo

Luiz Abi Antoun acuado pelo Gaeco , investigado pelo Polícia Civil, agora, está abalado com a prisão do companheiro Maurício Fanini, no escândalo do pagamento de obras não concluídas. Segundo informações de amigos dele, o grande medo de Abi é que Fanin abra o bico e aponte outras falcatruas em que estiveram envolvidos juntos. Isto é, que ligue o ventilador. Como no caso das es-

colas inacabadas há verba do governo federal, através do PAC, há o risco de Abi ser ouvido e preso pela Polícia Federal. Luiz Abi e Maurício Fantini mantém parcerias desde quando Beto Richa era vice-prefeito e ocupava a secretaria de Obras. Na opinião de Abi, Fantini é muito frágil para suportar a um interrogatório pesado dos investigadores do Nurce. O Escritóio René Dotti, o mesmo de Beto Richa, foi

chamado para cuidar do amigo. As investigações do MP e Nurce para evoluírem até chegar à Assembleia – o dinheiro para custear as escolas seria proveniente das devoluções de sobras orçamentárias e destinadas a obras indicadas pelo Legislativo – dependem da autorização já solicitadas ao Tribunal de Justiça, por envolver deputados estaduais. Redação NP/ Blog C.C

LEALDADE DE UM POLÍTICO “EXEMPLAR” Enquanto o governador Beto Richa levava um corridão na manhã desta terça (21) em Ponta Grossa, em Curitiba, no Palácio Araucárias, a primeira-dama, Fernanda Richa, recebia um político “exemplar” e um verdadeiro modelo de lealdade: o ex-vereador Edson do Parolin, dono de um vasto e brilhante currículo, que pode ser resumido em duas palavras: “líder comunitário”. Parolin foi se explicar sobre o que fazia na semana passada no gabinete do deputado Requião Filho, pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB e arqui-inimigo do marido da Fernanda. Com certeza, o ex-vereador disse a Fernanda Richa que o encontro com o filho do Requião foi “uma casualidade” e que ele mantém relações de amizade e respeito com políticos “de diversas tendências, partidos e ideologias”. Também deve ter jurado lealdade eterna à família Richa, com um bom e tradicional político. Mantendo a fama de dono de uma fidelidade inquestionável, Parolim, decerto contou

Na semana passada Edson Parolin esteve no gabinete do deputado e pré-candidato a prefeito de Curitiba, Requião Filho, inimigo de Richa. E fez questão de aparecer numa foto com o candidato. Maurílio Cheli

Edson Parolin: a cada semana visita um gabinete diferente no Centro Cívico. Tudo em nome da lealdade.

E aqui, Edson Parolin agradece o prefeito Gustavo Fruet e e seu provável vice, Flávio Arns.

e cantou que “não me vendo, nem tenho preço, mas minha conta está aberta para quem quiser contribuir”. E ao sair do gabinete da primeira-dama, voltou a jurar. Agora,

conversas pelos corredores da Assembleia Legislativa, com gente que nem conhecia e para as quais gabou-se de um suposto convite para se filiar ao PMDB e concorrer,

que “é tucano de nascença”. Mas Edson Parolin certamente não abriu o bico sobre o teor da sua conversa com Requião Filho. Muito menos deu um pio sobre suas

novamente a uma cadeira na Câmara Municipal de Curitiba. Ao nada falar, manteve a lealdade. Pelo menos, com o Requião. Redação NP/ Blog PVC


CIDADES

4 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

Consórcio para tratar da Governança Metropolitana pode ser a solução para nossa Metrópole Precisamos continuar dialogando e debatendo os problemas e as soluções da nossa Grande Metrópole. Pensando nisso, apresentei junto à Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), sugestão para a criação do Consórcio Metropolitano, para tratar da construção do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI), conforme determina o Estatuto da Metrópole. A Assomec poderá ser nossa parceira e envolver todos os municípios da RMC neste projeto. Fica claro, que a responsabilidade do Plano Diretor Metropolitano que deverá ser implantado nos próximos anos, não é só do Estado, mas de todos os municípios. E Curitiba não pode governar nossa região metropolitana. É mais forte, mas não tem o direito de interferir na nossa vida. Nós temos que ter nossa identidade metropolitana. É preciso lembrar que a formação do consórcio é de fundamental importância para tratar da Governança Interfederativa – uma obrigação ao Estado e aos municípios para que estabeleçam diretrizes de planejamento, gestão e da execução das funções públicas, para que os interesses comuns sejam mantidos. Queremos construir um Consórcio, em conjunto com o Estado e demais órgãos que possam decidir pela região metropolitana respeitando a individualidade de cada cidade. Além disso, os municípios têm o desafio conjunto de elaborar, aprovar e implantar o PDUI e adaptar seus planos diretores e setoriais. O consórcio trará representatividade e legitimidade da governança metropolitana. Como deputado federal, sugiro ainda, que para manter o Consórcio Metropolitano, poderei destinar verbas federais para a Região Metropolitana construir esse projeto. Vamos trabalhar todos juntos em prol dos cidadãos metropolitanos. Queremos que o Estatuto, não seja simplesmente mais uma lei, mas seja algo que venha mudar para melhor a vida do cidadão metropolitano. Um abraço e até a próxima semana.

PREFEITURA DE PIRAQUARA REALIZA MAIS UMA EDIÇÃO DO DIA DA FAMÍLIA

C

Atividades esportivas e de recreação serão realizadas no próximo sábado na Escola Municipal Emilia Capelini Valenga

d p A m c d a a m r á r e s d

No próximo sábado (25) a Prefeitura de Piraquara, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer realiza mais uma edição do Programa Dia da Família. A ação que tem como objetivo de levar atividades de lazer e recreação para os bairros será realizada na Escola Municipal Emilia Capelini Valenga, no Bela Vista. Durante toda a manhã serão desenvolvidas atividades esportivas de lazer e re-

creação oferecidas de forma gratuita para comunidade. Fazem parte da programação a ginástica maluca, brinquedo cantado, pintura, mini futebol e mini vôlei, além dos brinquedos infláveis, piscina de bolinhas e cama elástica.

ção para os bairros. A ação é sempre realizada no período da manhã, em escolas, igrejas, associações de bairro, ou espaços públicos em diferentes regiões do município. Serviço Dia da Família Data: 25/07 Programa Local: Escola MuniciO programa da Prefei- pal Emilia Capelini Valentura de Piraquara, realizado ga (Rua Duarte da Costa Nº por meio da Secretaria de 381, Bela Vista) Cultura, Esporte e Lazer, leva Hora: 09h às 13h Redação NP/ PMP atividades de lazer e recrea-

PREFEITURA DE PIRAQUARA CONTINUA COM AS AÇÕES DE RECUPERAÇÃO DE RUAS A Prefeitura de Piraquara continua nesta semana com os serviços de recuperação de ruas. A Secretaria de Infraestrutura realiza nesta quarta feira (22) melhorias nas plantas Belverde e Uruçanga no grande Guarituba. A ação tem como objetivo amenizar os problemas causados pela intensa chuva que atingiu o município na última semana. Equipes realizam nesta manhã o nivelamento, limpeza e o revestimento de saibro na rua Adivino Perei-

ra do Nascimento. Também foram contempladas as ruas Bernardino Campos Filho, Irlandino Pereira Benevides e Ubiratã. Durante a semana a

Prefeitura de Piraquara continua com os serviços de recuperação de ruas e limpeza em diferentes regiões do município. Notícias PR/ PMP


CIDADES

5 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

OBRAS DE INFRAESTRUTURA TRANSFORMAM O JARDIM KARLA EM PINHAIS

Governo federal olha com atenção e respeito para o Paraná

Praticamente todas as ruas do bairro foram pavimentadas pela atual gestão Há alguns anos, o Jardim Karla era um bairro sem pavimentação, apenas a Rua Azaléia possuía pavimento, e mesmo assim estava bastante comprometido, precisando de manutenção. Por isso, a atual administração vem realizando diversas obras para melhorar a infraestrutura da região. Hoje, grande parte da área urbana do Jardim Karla recebeu pavimentação, seja ela asfáltica ou antipó. Essas melhorias fazem parte de um amplo programa de

pavimentação dos bairros de Pinhais. O Prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, comenta sobre a melhoria na infraestrutura do bairro. “O Jardim Karla era um local que havia necessidade de benfeitoria. Começamos pela Planta Karla e os outros locais gradativamente foram recebendo a pavimentação. A minha intenção é que mais obras sejam realizadas e assim contemplem a população local”, diz.

Recentemente, duas importantes Ruas do bairro receberam asfalto: A Rua Azaléia e a Rua Flamboyant. Além da pavimentação asfáltica, o bairro também foi contemplado com serviços de manutenção e drenagem das galerias pluviais, confecção de caixas, construção de calçadas e instalação de meio-fio. Essas melhorias buscam proporcionar mais conforto e segurança aos moradores. Redação NP/ PMP

a -

Fico muito feliz em ver que as nossas ações em Brasília estão resultando em melhorias para os paranaenses. Na semana passada, comemoramos o anúncio de duas importantes obras na área de transporte. O governo federal confirmou recursos de R$ 400 milhões para as obras no contorno sul, em Curitiba, uma das mais importantes para o estado escoar sua produção. Já havia sido apontada desde 2009 a necessidade de adequar a capacidade do trecho de estrada que corta os bairros Pinheirinho, CIC e Portão. Lutei muito por essa obra quando estava na Casa Civil. A presidenta Dilma confirmou que a faria no final de 2013 e agora foi realizada a audiência pública para aprovar o projeto. É muito bom compartilhar mais esta conquista com os paranaenses. Ainda na semana passada, levei uma boa notícia para a população de Apucarana. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a execução do viaduto João Paulo, uma obra aguardada há décadas pela população. O projeto estava emperrado há algum tempo, mas, graças à intermediação que fizemos junto à ANTT, conseguimos liberar a obra, que permitirá acesso de transposição da linha férrea, trazendo mais segurança aos moradores da região. Com a implantação do viaduto vários bairros da região serão beneficiados. Estou atenta às necessidades de outras regiões do Estado e espero que eu possa contribuir para levar melhorias para todos os municípios paranaenses. Em minhas andanças pelo interior, vejo as prioridades de perto, converso com as lideranças, e levo essas demandas para Brasília. Lá, não medimos esforços para viabilizar recursos e programas ao Paraná. Essas duas conquistas recentes me dão a certeza de que o meu mandato está servindo ao propósito de ajudar no desenvolvimento do Estado e proporcionar mais qualidade de vida para a nossa gente. Lamento que, por parte do governo do Estado, não haja o mesmo empenho em beneficiar a população. A educação paranaense, por exemplo, recebeu mais uma triste notícia com o anúncio de fechamento de diversas Casas Familiares Rurais. As que ficarem abertas terão sua estrutura muito reduzida e fecharão em 2017. A medida atinge diretamente os jovens do campo e foi definida pela APP Sindicato como uma ação de desmanche da educação paranaense. A situação do Paraná só não é pior graças às políticas públicas estruturadas pelo Governo Federal, que têm beneficiado o Estado com investimentos e programas sociais. Diferente do que diz o governador, o governo federal tem olhado com atenção e respeito para o Paraná.

P

*Gleisi Hoffmann é senadora pelo Paraná

é o u -

º

P


CIDADES

6 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

BEBÊS PRECISAM RECEBER SEGUNDA DOSE DA VACINA CONTRA GRIPE Nos bebês, que estão sendo vacinados pela primeira vez contra o vírus da gripe, a imunização deve ser feita em duas doses Menos da metade das crianças que têm direito à segunda dose da vacina contra a gripe receberam a dose extra. Das 29.689 crianças que tomaram a vacina pela primeira vez em Curitiba durante a Campanha Nacional de Vacinação, apenas 36,3% (10.787) voltaram para receber a segunda dose, segundo levantamento da Secretaria Municipal da Saúde. Na cidade, todos os grupos prioritários tiveram mais de 80% dos seus integrantes vacinados, que era a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. Nos bebês, que estão sendo vacinados pela primeira vez contra o vírus da gripe, a imunização deve ser feita em duas

doses, com intervalo de 30 dias. Já as crianças que foram imunizadas no ano passado, estão completamente protegidas depois da primeira dose. A vacina contra a gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação contribui para a redução de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza. “Os pequenos ainda não estão com o sistema imunológico completamente formado e por isso necessitam desse reforço na vacina”, comentou o secretário de Saúde de Curi-

tiba, Adriano Massuda. A dose é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), gratuitamente, para crianças com idade entre seis meses e menores de cinco anos, pessoas com 58 anos ou mais, gestantes, mulheres que tiveram filhos em até 45 dias, profissionais da saúde e indígenas, e pode ser feita nas 109 unidades de saúde de Curitiba, conforme o horário de funcionamento de cada uma delas. A empresária Ana Paula Cruz se programou para aplicar a segunda dose da vacina em seu filho Arthur, 9 meses, nos próximos dias. “Não pude ir antes porque ele estava resfriado e a orientação da pediatra foi a de aguardar ele se recuperar

completamente para vaciná-lo”, comentou. Já a filha mais velha, Maria Clara, de 3 anos, foi vacinada ainda em maio, logo que começou a campanha. “Durante o in-

verno, a chance de complicações respiratórias sempre aumenta. Então a melhor alternativa ainda é a prevenção”, disse. Redação NP/ SMCS


6

s

e r -

S

BRASIL & MUNDO

7 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

GOVERNO FEDERAL REDUZ META, MAS CONGELA R$ 8,6 BI EM GASTOS Economia para pagar juros da dívida deverá ser de R$ 8,74 bilhões (0,15% do PIB), anunciou os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e o do Planejamento, Nelson Barbosa; meta anterior era de R$ 66,3 bilhões A queda na arrecadação federal provocada pela retração na economia levou a equipe econômica a diminuir para R$ 8,747 bilhões – 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) a meta de superávit primário do setor público para este ano. O indicador mede a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública. A nova meta consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, divulgado hoje (22) pelo Ministério do Planejamento, e foi anunciada há pouco pelos minis-

tros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa. Lançado a cada dois meses, o documento atualiza os parâmetros oficiais da economia e as previsões de arrecadação, de gastos e de cortes no Orçamento e serve de base para a edição de um decreto com limites de gastos para cada ministério. Segundo o ministro Joaquim Levy, a nova meta ajuda a reduzir as incertezas em torno da economia ao aumentar a transparência das contas públicas. "Damos uma informação importante, e isso ajuda a orientar as

decisões importantes dos agentes econômicos. As incertezas das mais diversas fontes têm afetado não só a economia, mas a arrecadação. A Constituição e a Lei de Responsabilidade Fiscal nos dão um mecanismo precioso para isso. Tentar reduzir a incerteza e dar uma orientação clara de qual é a nossa estratégia", declarou. Até agora, a meta de esforço fiscal para União, estados, municípios e estatais correspondia a R$ 66,3 bilhões (1,1% do PIB) para este ano. Desse total, R$ 55,3 bilhões correspondiam ao Governo

Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) e R$ 10 bilhões para os governos locais. Para 2016 a 2018, a meta está em 2% do PIB. A alteração precisa ser ratificada pelo Congresso Nacional, que precisará aprovar emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 e ao projeto da LDO do próximo ano. Ontem (21), o senador Romero Jucá (PMDB-RJ) havia proposto emendas para reduzir a meta de superávit primário para 2015 e 2016, mas admitiu que os números seriam revistos conforme o relatório do Planeja-

mento. A meta teve de ser reduzida por causa da diminuição da estimativa de receitas neste ano. O relatório reduziu em R$ 44,2 bilhões a projeção de receitas em 2015. Além disso, as medidas de corte de gastos do governo enviadas ao Congresso nos últimos meses foram reduzidas, como as restrições ao seguro-desemprego e ao abono salarial. Projetos para ampliar as receitas, como a redução da desoneração da folha de pagamentos e a repatriação de recursos do exterior, aguardam votação. Redação NP/ Brasil247


GERAL

8 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

Cortar repasse para hospital filantrópico?

Um levantamento realizado pela Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Paraná (Femipa) indica que, no Paraná, dos 59 afiliados, 38 somam mais de R$ 1 bilhão em dívidas. Na reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, da qual sou vice-presidente, ouvi dos representantes da Femipa a causa do rombo: defasagem e corte nos repasses federais. Agora imagine se a rede filantrópica de hospitais do Brasil deixa de funcionar, simplesmente por não conseguir se sustentar? Cerca de 50% dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) não serão atendidos. Só se pode esperar o caos. Vamos fazer uma comparação com a realidade dos hospitais privados de Campo Largo, cidade que está sendo considerada a terra da saúde no Paraná. Apesar das dificuldades que enfrentam, reservam aproximadamente 97% de sua capacidade para atendimento pelo SUS. Lembrando que atendem pacientes de todo o estado, não só Campo Largo. Eles conseguem manter esse nível de atendimento pelos SUS, mesmo não sendo hospitais públicos, porque têm movimentação financeira própria e não dependem de repasses. Já as Santas Casas, que são exclusivas para atendimento público e gratuito, estão perdendo os únicos recursos que têm e, com isso, perdendo também a capacidade de existir! É, no mínimo, uma incoerência. Junto o meu apoio à campanha “Acesso à Saúde – Meu direito é um dever do Governo”. O Brasil espera uma posição concreta do governo federal, que tem sido o principal causador do problema. E aí, por que dificultar os repasses para hospitais filantrópicos? Clique aqui e leia o documento técnico da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB) com a explicação das perdas para a categoria. Alexandre Guimarães é Deputado Estadual

USUÁRIOS TESTAM E APROVAM SERVIÇO DE WI-FI DA RODOVIÁRIA Implantado em março deste ano, o serviço de wi-fi na Rodoviária de Curitiba está disponível em toda a área coberta do terminal. O serviço conta com suporte técnico para atendimento ao usuário 24 horas por dia, sete dias por semana, através de uma linha 0800, de ligação gratuita. “Isso é muito bom mesmo, dá para ficar na internet sem preocupação com créditos”, afirma a estudante Tainá do Amorim, que aguardava ônibus para Londrina e precisou do help desk para garantir o acesso em seu celular. “É importante ter esse apoio, num instante resolveu, era só preencher o cadastro, deu tudo certo”, comemora. Como Tainá, a também estudante Carolaine Robeiro considera importante ter acesso à internet independe de planos ou créditos disponíveis. “A internet é importante em qualquer lugar. É excelente dispor de um serviço desses na Rodoviária, a gente pode inclusive ver horário dos ônibus”, afirma. O aposentado José Tentoni tem acesso à inter-

net em seu celular, mas conta que muitas vezes precisou usar o serviço disponível no terminal de ônibus. “Às vezes acontece de chegar aqui e acabar o crédito e nem por isso você fica sem internet. Eu viajo bastante, principalmente para Guaratuba e São Paulo, e sempre dá para manter a família informada. O fato é que não dá mais para desligar os fiozinhos”, afirma. Para acessar a internet gratuitamente na Rodoviária, basta localizar a rede RodoviáriaCTBA. No primeiro acesso é preciso preencher um breve cadastro, quando o cidadão recebe uma senha para os próximos acessos. Usuários da OI, que já tenham cadastro, podem usar sua própria senha, uma vez que o serviço está sendo implantado em parceria com a empresa. Qualquer dificuldade, seja em função da rede, do aparelho ou por desconhecer o processo inicial, basta ligar gratuitamente para o 0800643-0328. O atendimento é rápido e não há custos para o usuário. Além da implantação

do wi-fi na Rodoviária, a Urbs está elaborando projeto para oferecer o serviço nos terminais de transporte coletivo da cidade e, futuramente, nos ônibus. O acesso à internet é mais um item da série de melhorias na Rodoviária. Uma ampla reforma, entregue em junho do ano passado, garantiu acessibilidade com escadas rolantes, elevadores, nova sinalização, iluminação e nova disposição dos espaços. Entre os diferenciais da nova Rodoviária estão o controle eletrônico do acesso às salas de embarques, com total segurança para o passageiro e mais agilidade no embarque; o novo acesso para os ônibus em via exclusiva pela Rua Dario Lopes dos Santos; e a implantação de oito plataformas exclusivas para desembarque. No ano passado, o usuário passou a contar com carrinhos para transporte de bagagem. Pela Rodoviária de Curitiba passam, por dia, em torno de 30 mil pessoas, incluídos passageiros, acompanhantes, funcionários e usuários de serviços da Urbs. Redação NP/ SMCS

E

t g t n r u e c p r e

p a p t d s d a e

E

t p r m t a C t fi p O B ( -

G n t C p ç


o s -

é -

m s a

s o ,

s

o -

, , -

Esporte

9 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

“EXIGE TUDO E POUCO AJUDA”, DIZ PETRAGLIA SOBRE TORCIDA DO ATLÉTICO A publicação do presidente atleticano ainda afirma que todo o patrimônio do clube foi construído “sem um mísero tostão da torcida

O presidente do Atlético, Mario Celso Petraglia, gerou polêmica nesta quarta-feira (22). O dirigente manifestou-se por meio de uma rede social, respondendo uma publicação que o citava e mais uma vez criticou a torcida do Furacão. Na visão do presidente, os torcedores do rubro-negros exigem muito e pouco ajudam o clube. “Dentro do nosso projeto do CAPGIGANTE a única parte não correspondida até este momento, tenho dúvidas se será um dia, está justamente na nossa torcida, a que está devendo, a que não vai aos jogos, a que não se associa, a que exige tudo e pouco ajuda”,

diz um trecho da postagem de Petraglia. A publicação do presidente atleticano ainda afirma que todo o patrimônio do clube foi construído “sem um mísero tostão da torcida” e exalta sua contribuição para o crescimento do clube. “Se hoje existe o CAP neste nível, tendo estádio de Copa do Mundo, aliás, qual é o maior espetáculo da terra? Como é organizado? Deve-se a mim e a mais meia dúzia de torcedores que dedicamos décadas para transformar este clube de bairro num dos maiores clubes das Américas”, escreve o dirigente. Redação NP/ GE

EX-PARANÁ, NETINHO ACERTA COM O CORITIBA PARA DEFENDER O TIME SUB-23 O lateral-direito Netinho já tem um novo clube para a sequência da temporada 2015. Exatamente um mês após rescindir contrato com o Paraná Clube, o ala acertou contrato com o Coritiba. O jogador, que já treina no CT da Graciosa, firmou vínculo com a equipe alviverde até dezembro. O contrato foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF nesta quarta-feira. Em contato com o GloboEsporte.com, Netinho confirmou que vai integrar a equipe sub-23 do Coxa, que atualmente disputa a Taça FPF, da Federação Paranaense de Futebol.

O time comandado pelo tória. técnico Tcheco segue invicTitular no Campeota na competição, contando nato Paranaense, atuando com dois empates e uma vi- em 10 partidas, Netinho

não estava sendo aproveita- sado na posição, fato que do pelo então técnico Nedo tem se repetido sob o coXavier, que utilizava o vo- mando de Fernando Diniz. Redação NP/ GE lante Ricardinho improvi-


VEÍCULOS

10 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

HYUNDAI CONFIRMA QUE VAI MUDAR O HB20 E MANTÉM RITMO DE PRODUÇÃO Montadora pretende fabricar 180 mil carros no ano em Piracicaba. No entanto, vendas da marca caíram 4,4% no 1º semestre

O Hyundai HB20 vai passar por mudanças, confirmou a montadora sul-coreana, com sede em Piracicaba (SP), nesta terça-feira (21). Por outro lado, a empresa mantém a previsão de crescimento zero nas vendas neste ano, depois de uma queda de 4,4% no 1º semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. A fabricante não deu detalhes sobre a data e nem como será a reestilização do HB20, modelo lançado como hatch em 2012 e que no mesmo ano ocupou um lugar no ranking dos 10 carros mais vendidos no país, onde permanece até agora. A família inclui ainda o sedã (HB20S) e a versão "aventureira" (HB20X). Em outubro passado, no Salão de São Paulo, a Hyundai exibiu um carro-conceito R-spec e afirmou que ele poderia antecipar uma futura mudança no visual do modelo. A ideia, disse a Hyundai nesta terça, é que o HB20 volte a se diferenciar no segmento de compactos da mesma maneira como quando entrou no mercado, tendo ar-condicionado, direção hidráulica e freios ABS como itens de série, o que era raro na época e depois passou a ser seguido por outras marcas. Participação de mercado Ao fazer um balanço das atividades, a Hyundai afirmou que, apesar do recuo nas vendas no 1º semestre, a participação de mercado da marca aumentou, de 7,2% para 8,8%, porque algumas concorrentes estão vendendo menos ainda. A fatia de mercado do HB20 cresceu de 5,3% para 6,9%, também segundo a montadora. A crise econômica também pode ter influenciado na exportação do modelo HB20. A intenção da fabricante era iniciar as vendas do carro para o Mercosul ainda este ano, mas a empre-

sa informou que optou por ção e pretende fechar 2015 aguardar o mercado melho- com 180 mil unidades fabrirar para retomar a ideia. cadas, mesmo volume que conseguiu em 2014. A marProdução ca de 500 mil unidades do Apesar da perspecti- HB20 deve ser atingida neste va de crescimento zero nas 2º semestre. vendas deste ano, a Hyundai Com área total de 1,3 mantém o ritmo de produ- milhão de metros quadra-

dos, a Hyundai produz de 34 a 36 modelos HB20 por hora na fábrica em Piracicaba, com colaboradores divididos em três turnos. Inaugurada em novembro de 2012, com investimento de R$ 700 milhões, a sede de Piracicaba da Hyun-

dai produz o HB20 com exclusividade para o Brasil. A planta é a sétima fábrica da montadora no mundo e gera 5 mil empregos diretos, além de 20 mil indiretos, entre limpeza, segurança e manutenção. Redação NP/ AE


0

WWW.NOTICIASPARANA.COM

Um novo site com tudo que vocĂŞ precisa ler e saber


ECONOMIA

12 Curitiba, 23 de julho a 29 de julho de 2015

GOVERNO REVISA PREVISÃO DO PIB EM 2015 PARA QUEDA DE 1,49% Previsão anterior do Planejamento era de retração de 1,2% no ano. Estimativa para o índice de inflação passou de 8,26% para 9,0%

O governo revisou nesta quarta-feira (22) a sua previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil em 2015 para uma retração de 1,49%. Já a estimativa para o índice de inflação oficial (IPCA) passou de 8,26% para 9,0%. “A previsão para 2015 do crescimento real do PIB foi reduzida de ‐1,20% para -1,49% sendo que tal queda impacta o mercado de trabalho e consequentemente a taxa de crescimento da massa salarial nominal, que acabou sendo revista de 4,83% para 1,74%. O índice de inflação (IPCA) passou de 8,26% para 9,0%” informa o “Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias”, referente ao 3º bimes-

tre de 2015, divulgado pelo Ministério do Planejamento. “Nesse cenário semelhante ao de mercado, a estimativa de inflação sugere certa persistência em 2015, refletindo o realinhamento dos preços administrados e a desvalorização cambial”, destacou. A nova estimativa de encolhimento da economia em 2015 é mais pessimista que a divulgada pelo Banco Central em junho, que avaliou que a economia brasileira deve “encolher” 1,1% neste ano – a maior contração em 25 anos. A atual expectativa dos economistas semanalmente ouvidos pelo Banco Central na pesquisa Focus é de que o PIB encolha 1,70% neste

ano. Já para a inflação, a estimativa é de 9,15% em 2015. Previsão para 2016 também cai Para 2016, a previsão do governo é de um crescimento de 0,5% da economia brasileira ante estimativa anterior de alta de 1,3%. Para os anos de 2017 e 2018, a estimativa é de uma alta de 1,8% e 2,1% do PIB, respectivamente. No mesmo relatório, o governo anunciou a revisão da meta de economia para pagar os juros da dívida – o chamado superávit primário – para R$ 8,747 bilhões em 2015, o equivalente a 0,15% do PIB, ante previsão anterior de R$ 66,3 bilhões (1,19% do PIB). Foi anuncia-

do ainda um corte adicional mulado de R$ 79,4 bilhões de R$ 8,6 bilhões no Orça- nos gastos entre todos os pomento de 2015, totalizando deres no ano. Redação NP/ EBC um contingenciamento acu-

Noticias paraná 322 todas  
Noticias paraná 322 todas  
Advertisement