Page 1

Estudo

DIREITO DE COMUNICAR


Índice

Introdução.......................................................................03 Ele x Ela..........................................................................04 Principais Reivindicações...............................................07 A Mídia e as propostas...................................................08 Análise dos Gráficos – Mídia Online...............................08 Análise dos Gráficos – Mídia Social................................10 Ainda que tardia..............................................................12 Aplicabilidade do Estudo.................................................13 Plataformas utilizadas.....................................................14 Método de pesquisa........................................................15 Ficha Técnica do Estudo.................................................16

2


DIREITO DE COMUNICAR

Liberdade, liberdade Durante sua campanha eleitoral, Dilma Rousseff, a futura presidente do Brasil a partir de Janeiro de 2011, apresentou suas diversas propostas para as áreas de saúde, educação, segurança, meio ambiente, agricultura, desenvolvimento sustentável, entre outras tão importantes quanto. Mas não foram apenas as propostas sociais para o Brasil como um todo que sofreram cobranças e esclarecimentos: o futuro da imprensa e da comunicação também foi bastante discutido, principalmente no que se refere à liberdade de imprensa e liberdade de expressão comercial. Quais serão as expectativas dos profissionais deste meio para o governo de Dilma Rousseff? Quais os resultados atingidos por Luiz Inácio Lula da Silva na área? O que podemos esperar das implementações que envolvem a liberdade de expressão da primeira presidenta do Brasil? Este estudo visa abordar uma tendência sobre a liberdade de expressão midiática no governo de Dilma Rousseff, trazendo números baseados na própria imprensa, bem como um cruzamento de pontos de vista e um panorama das previsões relacionadas para os próximos 4 anos. 3


Ele x Ela O governo de Luiz Inácio Lula da Silva deixou a desejar neste aspecto segundo muitos jornalistas, que afirmam que os 8 anos vigentes do petista na presidência restringiram a mídia e a imprensa. O gráfico abaixo nos traz alguns resultados de satisfação: Liberdade de Imprensa – Governo Lula

Indiferente

Tentou censurar

Tentou garantir

Garantiu liberdade

Censurou 0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

40%

Grande número dos jornalistas, 38%, acredita que o governo Lula tentou garantir a liberdade de imprensa na maior parte das situações, embora somente 6% acreditem que ele de fato o fez.

Ao contrário, 35% de jornalistas acusam o governo Lula de tentar implantar ações para censurar a imprensa, ou seja, a porcentagem dos que acham que ele tentou garantir e os que acham que ele tentou censurar é quase o mesmo.

4


Para o governo de Dilma Rousseff as expectativas são mais positivas do que os resultados obtidos durante o governo Lula, avaliado pelos profissionais de comunicação. No gráfico a seguir encontram-se ilustradas suas opiniões: Liberdade de Imprensa – Governo Dilma

Não opinaram

Indiferente

Irá censurar

Garantirá o direito

0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

56% dos profissionais de comunicação acreditam que o governo de Dilma Rousseff fará melhor que o de Lula, garantindo o direito de liberdade de expressão.

Já 21% dos profissionais não acreditam em uma política liberal, afirmando que Dilma irá censurar ações da imprensa. Apesar deste número negativo, a porcentagem é relativamente menor do que àquela que corresponde à realidade da satisfação quanto ao governo Lula.

5


De qualquer forma, a maior parte dos jornalistas deposita grandes expectativas nas propostas da petista, ou seja, para o setor de comunicação, acredita-se que Dilma Rousseff fará um trabalho satisfatório e que os favorecerá. Além disso, o gráfico abaixo ilustra a opinião dos jornalistas sobre o que levou Dilma à cadeira da presidência: Motivos que impulsionaram a vitória de Dilma Rousseff

80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Continuidade do governo Lula

Figura do presidente

Contra a figura Ter uma mulher de Serra e FHC na presidência

Na opinião de jornalistas, o principal fato que levou Dilma à Presidência da República foi a promessa de que ela continuará com as políticas e propostas de Lula.

Quanto ao oposicionismo, os jornalistas acreditam que 46% dos eleitores colocaram Dilma no poder pelo fato de não concordarem com as propostas de Serra ou por sua imagem estar atrelada à imagem de Fernando Henrique Cardoso.

Segundo a opinião destes profissionais, apenas 12% dos eleitores votou em Dilma por ela ser mulher.

6


Vejamos a seguir quais são as principais reivindicações do mercado para o governo Dilma Rousseff. Principais reivindicações A sucessora de Luiz Inácio Lula da Silva manteve em toda a sua campanha o discurso de que era a favor da liberdade de expressão e após sua vitória reiterou a mensagem. Na tabela a seguir encontram-se as principais expectativas do mercado quanto às propostas que garantam a liberdade de expressão e imprensa: Segmento Agências de Publicidade Anunciantes Jornais Revistas Rádio e Televisão

Expectativas para o novo governo - Reconhecer a importância da liberdade de expressão e liberdade de imprensa. - Continuidade do pleno funcionamento da Lei 12.232, que regulamentou as concorrências públicas para a área de publicidade. - Continuidade de ações bem-sucedidas. - Continuidade de um diálogo franco e efetivo com o governo. - Desejo de que, assim como na campanha, Dilma Rousseff dê continuidade à defesa do preceito constitucional da liberdade de imprensa. - Definição clara do que seria o controle social de mídia e os marcos regulatórios. - Descolamento das propostas antigas do governo Lula. - Respeito ao artigo 222 da Constituição Federal, que prevê que para a prática da atividade jornalística é necessário que a empresa tenha capital 70% nacional. - Flexibilização de A Voz do Brasil.

Todos estes diferentes canais envolvidos com a comunicação do país mostram-se bastante otimistas quanto à realização de todas as propostas feitas por Dilma durante sua campanha. Porém, um ocorrido no mês de Novembro de 2010, apenas um mês após a vitória de Dilma deixa dúvidas sobre estas realizações. Neste mês aconteceu em Brasília o Seminário Internacional de Comunicações Eletrônicas e Convergência das Mídias, em que, entre tantos assuntos, foi discutida também a regulamentação do setor de mídias no Brasil. Ao ser questionada sobre tal assunto, a futura presidente afirmou que acredita que como qualquer processo, tem de haver uma grande negociação e que primeiro o projeto deve aparecer para que posteriormente seja avaliado. Já o Ministro de Comunicação Social Franklin Martins afirmou que a regulamentação acontecerá mesmo sem consenso. Em contrapartida, Dilma Rousseff reiterou que ainda não existe nem lei nem projeto, que nada foi entregue a ela até o presente momento e que depois que isto ocorrer haverá uma discussão a respeito. Será mesmo que as promessas referentes à liberdade de expressão, bem como mídias e comunicação serão cumpridas conforme afirmado em campanha? Estas últimas declarações de Dilma Rousseff sobre a regulamentação das mídias deixam suspeitas quanto a esta agilidade e efetividade.

7


A mídia e as propostas De uma forma abrangente, as propostas de Dilma Rousseff nas mídias tanto online quanto sociais geraram grande repercussão durante a campanha eleitoral. Mas e após este período? Estariam as propostas ainda sendo bastante noticiadas e comentadas? Em um monitoramento das mídias online realizado de 19 de Novembro ao dia 22 de Novembro, obtivemos o volume de notícias ilustrado pelo gráfico abaixo, envolvendo o conteúdo veiculado das propostas de Dilma Rousseff. Notícias por período – plataforma Clipping Express

Mesmo após um mês passado das eleições e da vitória de Dilma Rousseff, o número de matérias que envolvem suas propostas ainda é altíssimo: 1.039 notícias no decorrer de apenas 4 dias.

O pico do dia 20 de Novembro deve-se ao pronunciamento que a candidata fez sobre suas propostas para a área de saúde, afirmando que o próximo Ministério da Saúde terá perfil técnico.

8


Ainda analisando as mídias online, vamos conferir quais categorias de veículos que mais noticiaram sobre Dilma Rousseff e suas propostas neste período: Notícias por categoria de veículos de comunicação – plataforma Clipping Express

Os veículos de comunicação que mais noticiaram neste período foram os regionais, enquanto os Blogs e Agências de Notícias foram os que veicularam menor quantidade de notícias referentes.

9


Em relação às mídias sociais, veremos a seguir o buzz que Dilma e suas propostas geraram nestes 4 dias de monitoramento na opinião da população que interagiu a respeito na internet. Interações por data – plataforma postX

Percebemos que a mídia social que traz o maior volume de interações levando em conta a presidente Dilma Roussef e suas propostas é o Twitter.

O pico do dia 19 se deve a uma carta escrita por Dilma Rousseff e destinada ao papa propondo maior diálogo com a igreja.

10


Quanto às tonalidades das interações, vejamos a seguir: Tonalidade de interações – plataforma postX Neutro

Negativo

Positivo

8%

16%

76%

Temos conteúdo neutro para a maior parte das interações envolvendo Dilma Roussef e suas propostas.

Interações negativas com 16% da amostragem avaliada continuam à frente das positivas 8% em se tratando das propostas de nossa futura presidente (vide outros estudos e análises desenvolvidos pela MITI no período de campanha).

11


Ainda que tardia Dilma Rousseff se colocou a favor da liberdade de expressão e de imprensa durante toda a sua campanha. Os profissionais da área estão com muitas expectativas positivas quanto ao assunto e acreditam que Dilma fará o melhor. Porém não devemos esquecer que durante o seu governo, Lula estabeleceu iniciativas que foram duramente criticadas pelas empresas de comunicação. Espera-se que nossa futura presidente honre suas propostas e continue se posicionando de acordo com sua campanha, porém fatos como o caso Erenice Guerra nos fazem duvidar de atitudes envolvendo a liberdade de expressão. Este caso provavelmente ainda irá gerar muita repercussão e muito conteúdo a ser noticiado poderá sofrer restrições. A concretização destas propostas que visam à melhoria na liberdade de imprensa deve vir, porém não de imediato, é o que se acredita – a tendência é que venham gradativamente, conforme os interesses sejam atingidos. Portanto, sonhase com esta liberdade - mesmo que tardia.

12


Aplicabilidade do estudo A eleição da primeira presidenta brasileira trás a tona uma série de expectativas por parte de todos os brasileiros, principalmente entre os jornalistas e comunicadores da grande imprensa. O vínculo ideológico existente entre Dilma Rousseff e o futuro ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um dos fatores mais preocupantes em relação ao polêmico tema de liberdade de expressão. Boa parte dessa preocupação dos profissionais da área também está vinculada à necessidade do setor em exercer sua liberdade de ação, pois a população hoje busca maior transparência dentro de todo o processo político do país e o trabalho dos veículos de comunicação é o de intermediador que possibilita este feito. E não é somente a população que é carente dessas informações claras e imediatas, mas empresas e marcas também dependem de informações completas, usufruindo de todo o imediatismo e possibilidades que a internet oferece. O monitoramento de notícias dentro dos grandes veículos de comunicação e dos comentários dos usuários de internet dentro das mídias sociais sobre uma personalidade política, por exemplo, mostra-se fundamental para compreender como os formadores de opinião percebem as ações do governo e a repercussão das decisões políticas, facilitando a administração pública do país e toda a conjuntura econômica que depende diretamente desses processos.

13


Plataformas Utilizadas Plataforma postX – Através do monitoramento das mídias sociais foi possível verificar neste estudo que mesmo após o período eleitoral e a vitória de Dilma Rousseff, o nome da futura presidente continua muito citado nas mídias sociais, especialmente quando atrelado a comentários específicos sobre suas propostas de governo. Constatou-se que, em sua maioria, os comentários possuem teor neutro e que os negativos superam os positivos. As mídias sociais foram extremamente importantes nas campanhas eleitorais de 2010 e a plataforma postX permitiu o monitoramento da mesma durante todo o período e mesmo após, como mostra o estudo. Plataforma Clipping Express – Através do monitoramento do fluxo de notícias nos grandes veículos de comunicação relacionadas ao tema e palavra-chave avaliados, identificou-se um volume intenso de matérias veiculadas. Como é de sua natureza, as notícias, quase que em sua totalidade, apresentam teor informativo e referem-se às propostas de forma mais imparcial. O monitoramento das mídias online é sempre muito importante, porque permite o embasamento e contextualização dos cenários, além do acompanhamento de marcas, personalidades ou segmentos, para conhecer novos fatos de interesse e compreender sua repercussão, que possibilita um impacto direto no universo envolvido, concorrentes e marcas.

14


Método de pesquisa As mídias sociais representam uma área movimentada para qualquer debate, principalmente na área política. Para analisar o buzz gerado pelo eleitor, realizamos um monitoramento de quatro dias nas mídias sociais envolvendo a palavra-chave de referência. Utilizando a plataforma postX como ferramenta de rastreamento, conseguimos uma cobertura do Twitter, Orkut, Youtube, Facebook, Blogs, Fóruns e Sites de Reclamação – Reclame Aqui, Reclamão e Reclamando. As mídias online foram utilizadas para mensurar a representatividade do tema estudado perante mais de 4000 veículos de comunicação monitorados, através da plataforma Clipping Express. A plataforma permitiu embasar o conteúdo apresentado como cenário atual sobre o tema e mensurar seu reflexo quantitativo nas mídias online por palavra-chave e por região. Os dados coletados para este estudo de apresentação são principalmente quantitativos, revelando em números o quanto a palavra-chave teve repercussão nas mídias sociais e mídias online. Os dados qualitativos permitiram a avaliação de uma amostragem de 10% das interações, apresentando a tonalidade das citações como positivas, neutras ou negativas, visto que as plataformas possibilitam sob vários aspectos e diversos gráficos avaliações quantitativas, qualitativas e categorizadas sobre toda a captura abrangida.

15


Ficha Técnica do Estudo: postX Palavra-chave: Dilma Período monitorado: 19/11/2010 a 22/11/2010 Total de interações: 1.777 Interações por mídia social Twitter: 1.145 Youtube: 36 Blogs: 378 Fórum: 0 Reclamações: 0 Facebook: 218 Clipping Express Palavras-chave: Dilma Período monitorado: 19/11/2010 a 22/11/2010 Total de notícias: 1.126

16


Esse estudo foi desenvolvido pela MITI InteligĂŞncia. Acesse nosso site: miti.com.br Siga-nos no Twitter: twitter.com/fontemiti 17

ESTUDO: DIREITO DE COMUNICAR  

Este estudo visa abordar uma tendência sobre a liberdade de expressão midiática no governo de Dilma Rousseff, trazendo números baseados na p...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you