Page 1

Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467613 - REPÓRTER VIÇOSA - Viçosa - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportervicosa.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Viçosa País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467614 - REPÓRTER PENEDO - Murici - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterpenedo.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Murici País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467615 - REPÓRTER PORTO REAL DO COLÉGIO - Porto Real do Colégio - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterportorealdocolegio.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Porto Real do Colégio País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467616 - REPÓRTER PÃO DE AÇUCAR - Pão de Açúcar - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterpaodeacucar.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Pão de Açúcar País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467617 - REPÓRTER MACEIÓ - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 21 de Fevereiro de 2018 Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: [email protected] SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar no WhatsApp TAGS Riscos Seguros seguros Sergio Beltrão Azevedo Junior COMPARTILHAR Facebook Twitter tweet Artigo anterior Thaise Guedes destaca expectativas no retorno das atividades legislativas na Assembleia Redação http://www.reportermaceio.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467618 - REPÓRTER BARRA DE SÃO MIGUEL - Barra de São Miguel - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar no WhatsApp COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterbarradesaomiguel.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Barra de São Miguel País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467620 - REPÓRTER CAMPO GRANDE - Campo Grande - MS - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportercampogrande.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: MS Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Campo Grande País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467621 - REPÓRTER MARECHAL DEODORO - Marechal Deodoro - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 21 de Fevereiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60


Belo Horizonte R$ 2.300,64 Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07


Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00


Mais informações: RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: [email protected] SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportermarechal.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Marechal Deodoro País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto - URGENTE NEWS 7467623 - URGENTE NEWS - 20/02/2018

Compartilhar no Facebook Tweet “Eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal”, diz uma das editoras do iG para a nossa equipe. “Meu marido quer comprar o VW Polo Highline, mas eu gostaria de um Hyundai Creta”. Bastou que ela fechasse a boca para que os três integrantes de nossa redação respondessem em uníssono: vá de Polo! LEIA MAIS: Veja cinco motivos para comprar uma perua e não um SUV E essa recomendação nem é tão fora da moda assim. A Volkswagen está rindo à toa com o desempenho do Polo no primeiro mês de 2018. Ele deu um banho no principal rival, o Fiat Argo, e assumiu a quarta colocação entre os carros mais vendidos do Brasil, conforme os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos). O Volkswagen teve 6.632 unidades em janeiro, ante 4.972 unidades do rival da marca italiana. Isso por que o mês de janeiro não costuma ser tão bom para as vendas nacionais. Portanto, como uma ajuda à nossa colega mencionada no primeiro parágrafo – ou ao marido dela – listamos cinco motivos pelos quais você deveria considerar comprar o VW Polo e não um SUV compacto. 1 – O motor TSI é um dos mais modernos no mercado Lembramos que escolhemos a versão Highline, que fica na mesma faixa de preço das versões de entrada do segmento de SUVs compactos. Mas vamos dar uma repassada nos motores que são utilizados por eles, apenas para refrescar a memória. O líder HR-V (parte de R$ 80.900) usa um antiquado 1.8 que equipava a geração anterior do Honda Civic, e apesar de proporcionar bom desempenho, não prioriza o consumo de combustível. Por sua vez, o Hyundai Creta básico (R$ 76.350) traz o mesmo motor 1.6 que equipa o HB20. Imagine este mesmo conjunto mecânico equipando um carro maior e mais pesado. O Captur 1.6 mais em conta (R$ 80.450) fica no mesmo patamar de desempenho e apesar de confortável, fica devendo fôlego. Com o Volkswagen Polo Highline (R$ 73.440, com o App Connect) e seu eficiente 200 TSI, de 128 cv, e 20,4 kgfm de torque, você será o cara que pede passagem para todos os SUVs mencionados anteriormente na estrada. O carro ainda acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com força máxima disponível a 4.500 rpm. Não que o VW seja um esportivo, mas é inegável que o Polo pode ser um “foguetinho” comparado aos SUVs. 2 – Para o bem do seu bolso Você ficará vai frenquentar menos o posto da esquina se tiver um Volkswagen Polo. Ele é mais econômico que todos os SUVs compactos, e chega a ser um dos carros mais eficientes vendidos no Brasil nessa faixa de preço. Em trajeto urbano, de acordo com o Inmetro, o Polo faz 8,0 km/l com etanol e 11,6 km/l na gasolina. Na estrada, os números vão para 11,6 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. LEIA MAIS: Confira cinco motivos para investir no Hyundai Creta e não Honda HR-V Este que vos escreve já teve a oportunidade de viajar com o Volkswagen Polo, e o resultado aferido no computador de bordo impressionou. Em velocidade constante, mantendo os 100 km/h por vários minutos, o sistema chegou a aferir 16,5 km/l com gasolina. E não estou falando de trecho de descida de serra. Já mencionamos que, por conta dos SUVs serem mais altos, costumam manter mais resistência ao ar. Consequentemente, gastam mais combustível que um hatchback convencional. Os utilitários esportivos também são mais pesados. Logo, mais trabalho para o motor, por mais eficiente que seja. 3 – Carro compacto com tecnologia de Audi TT? Quando a Audi apresentou o conceito do cockpit virtual com o esportivo TT, nós ficamos boquiabertos. Pouco mais de dois anos depois, surge a grata surpresa de que o Volkswagen Polo traria a mesma tecnologia por muito menos. Trata-se de um quadro de instrumentos 100% digital em uma tela de dez polegadas. Nele, é possível ver todas as informações, como navegação, opções de mídia e dados do computador de bordo. A impressão é de estar em um carro mais caro.


Sabe qual SUV compacto oferece uma tecnologia semelhante? Nenhum, nem nas versões que passam dos R$ 100 mil. A Volkswagen também dá show na central multimídia com App Connect, muito responsiva e intuitiva. É como manusear um bom celular que você possui há meses. Você também poderá emparelhar a central com seu aparelho por meio do Apple CarPlay e do Android Auto, sendo que o último é capaz de reproduzir o Waze. Aplicativos como Spotify também aparecem integrados. Por desencargo de consciência, o Polo também compartilha a plataforma MQB com o Audi TT. 4 – Mais segurança para a sua família Quando falamos dos crash-tests do Latin NCAP, apenas Honda HR-V e Jeep Renegade são tão seguros quanto o Volkswagen Polo, gabaritando cinco estrelas para a segurança de adultos e crianças. O Creta obteve quatro para adultos e duas para crianças, enquanto o Ford EcoSport garantiu cinco para adultos e três para crianças. Mas o Polo possui uma vantagem importante em relação aos SUVs quando falamos de capotamentos. Os hatches compactos também são mais estáveis por conta do centro de gravidade baixo em relação aos SUVs. Um estudo publicado pelo Departamento de Segurança Viária dos Estados Unidos aponta que para cada automóvel que capota, três SUVs sofrem o mesmo acidente. Em nossa lista sobre o por quê de peruas serem melhores que SUVs, você aprendeu a definir o coeficiente de capotamento de um automóvel: TC = B/2CG, ou taxa de capotamento é igual à medida da bitola dianteira dividida por duas vezes a altura do centro de gravidade. A partir dessa conta, o Departamento de Segurança Viária chegou à conclusão de que um utilitário esportivo tem uma probabilidade 50% maior de capotar em relação ao automóvel comum, como uma hatch compacto. Vai de Polo? Pode acelerar. Se estiver em um SUV, cuidado com as curvas. 5 – Praticidade no dia a dia Os SUVs têm diversas vantagens. A principal, nas lunares ruas brasileiras, é que eles passam por buracos com menos dificuldade que automóveis convencionais. Mas isso é fator de compra pra alguém? Você deixaria de comprar um carro mais prático só para passar por buracos com mais facilidade? Antes de aderir à “modinha”, considere a praticidade de um hatch compacto. LEIA MAIS: Confira cinco carros que não deveriam ter saído de linha no Brasil O VW Polo, bem como outros hatches compactos de seu segmento, é mais fácil de estacionar que qualquer SUV. Além de entrar em qualquer vaga na hora da baliza, você ainda terá o sensor de estacionamento dianteiro pra te ajudar – algo que se faz presente nas versões mais caras dos SUVs compactos. http://www.urgentenews.com.br/2018/02/20/confira-5-motivos-para-comprar-o-polo-e-naoum-suv-compacto.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto - Lapada Lapada 7467624 - LAPADA LAPADA - 20/02/2018

Compartilhar no Facebook Tweet “Eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal”, diz uma das editoras do iG para a nossa equipe. “Meu marido quer comprar o VW Polo Highline, mas eu gostaria de um Hyundai Creta”. Bastou que ela fechasse a boca para que os três integrantes de nossa redação respondessem em uníssono: vá de Polo! LEIA MAIS: Veja cinco motivos para comprar uma perua e não um SUV E essa recomendação nem é tão fora da moda assim. A Volkswagen está rindo à toa com o desempenho do Polo no primeiro mês de 2018. Ele deu um banho no principal rival, o Fiat Argo, e assumiu a quarta colocação entre os carros mais vendidos do Brasil, conforme os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos). O Volkswagen teve 6.632 unidades em janeiro, ante 4.972 unidades do rival da marca italiana. Isso por que o mês de janeiro não costuma ser tão bom para as vendas nacionais. Portanto, como uma ajuda à nossa colega mencionada no primeiro parágrafo – ou ao marido dela – listamos cinco motivos pelos quais você deveria considerar comprar o VW Polo e não um SUV compacto. 1 – O motor TSI é um dos mais modernos no mercado Lembramos que escolhemos a versão Highline, que fica na mesma faixa de preço das versões de entrada do segmento de SUVs compactos. Mas vamos dar uma repassada nos motores que são utilizados por eles, apenas para refrescar a memória. O líder HR-V (parte de R$ 80.900) usa um antiquado 1.8 que equipava a geração anterior do Honda Civic, e apesar de proporcionar bom desempenho, não prioriza o consumo de combustível. Por sua vez, o Hyundai Creta básico (R$ 76.350) traz o mesmo motor 1.6 que equipa o HB20. Imagine este mesmo conjunto mecânico equipando um carro maior e mais pesado. O Captur 1.6 mais em conta (R$ 80.450) fica no mesmo patamar de desempenho e apesar de confortável, fica devendo fôlego. Com o Volkswagen Polo Highline (R$ 73.440, com o App Connect) e seu eficiente 200 TSI, de 128 cv, e 20,4 kgfm de torque, você será o cara que pede passagem para todos os SUVs mencionados anteriormente na estrada. O carro ainda acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com força máxima disponível a 4.500 rpm. Não que o VW seja um esportivo, mas é inegável que o Polo pode ser um “foguetinho” comparado aos SUVs. 2 – Para o bem do seu bolso Você ficará vai frenquentar menos o posto da esquina se tiver um Volkswagen Polo. Ele é mais econômico que todos os SUVs compactos, e chega a ser um dos carros mais eficientes vendidos no Brasil nessa faixa de preço. Em trajeto urbano, de acordo com o Inmetro, o Polo faz 8,0 km/l com etanol e 11,6 km/l na gasolina. Na estrada, os números vão para 11,6 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. LEIA MAIS: Confira cinco motivos para investir no Hyundai Creta e não Honda HR-V Este que vos escreve já teve a oportunidade de viajar com o Volkswagen Polo, e o resultado aferido no computador de bordo impressionou. Em velocidade constante, mantendo os 100 km/h por vários minutos, o sistema chegou a aferir 16,5 km/l com gasolina. E não estou falando de trecho de descida de serra. Já mencionamos que, por conta dos SUVs serem mais altos, costumam manter mais resistência ao ar. Consequentemente, gastam mais combustível que um hatchback convencional. Os utilitários esportivos também são mais pesados. Logo, mais trabalho para o motor, por mais eficiente que seja. 3 – Carro compacto com tecnologia de Audi TT? Quando a Audi apresentou o conceito do cockpit virtual com o esportivo TT, nós ficamos boquiabertos. Pouco mais de dois anos depois, surge a grata surpresa de que o Volkswagen Polo traria a mesma tecnologia por muito menos. Trata-se de um quadro de instrumentos 100% digital em uma tela de dez polegadas. Nele, é possível ver todas as informações, como navegação, opções de mídia e dados do computador de bordo. A impressão é de estar em um carro mais caro.


Sabe qual SUV compacto oferece uma tecnologia semelhante? Nenhum, nem nas versões que passam dos R$ 100 mil. A Volkswagen também dá show na central multimídia com App Connect, muito responsiva e intuitiva. É como manusear um bom celular que você possui há meses. Você também poderá emparelhar a central com seu aparelho por meio do Apple CarPlay e do Android Auto, sendo que o último é capaz de reproduzir o Waze. Aplicativos como Spotify também aparecem integrados. Por desencargo de consciência, o Polo também compartilha a plataforma MQB com o Audi TT. 4 – Mais segurança para a sua família Quando falamos dos crash-tests do Latin NCAP, apenas Honda HR-V e Jeep Renegade são tão seguros quanto o Volkswagen Polo, gabaritando cinco estrelas para a segurança de adultos e crianças. O Creta obteve quatro para adultos e duas para crianças, enquanto o Ford EcoSport garantiu cinco para adultos e três para crianças. Mas o Polo possui uma vantagem importante em relação aos SUVs quando falamos de capotamentos. Os hatches compactos também são mais estáveis por conta do centro de gravidade baixo em relação aos SUVs. Um estudo publicado pelo Departamento de Segurança Viária dos Estados Unidos aponta que para cada automóvel que capota, três SUVs sofrem o mesmo acidente. Em nossa lista sobre o por quê de peruas serem melhores que SUVs, você aprendeu a definir o coeficiente de capotamento de um automóvel: TC = B/2CG, ou taxa de capotamento é igual à medida da bitola dianteira dividida por duas vezes a altura do centro de gravidade. A partir dessa conta, o Departamento de Segurança Viária chegou à conclusão de que um utilitário esportivo tem uma probabilidade 50% maior de capotar em relação ao automóvel comum, como uma hatch compacto. Vai de Polo? Pode acelerar. Se estiver em um SUV, cuidado com as curvas. 5 – Praticidade no dia a dia Os SUVs têm diversas vantagens. A principal, nas lunares ruas brasileiras, é que eles passam por buracos com menos dificuldade que automóveis convencionais. Mas isso é fator de compra pra alguém? Você deixaria de comprar um carro mais prático só para passar por buracos com mais facilidade? Antes de aderir à “modinha”, considere a praticidade de um hatch compacto. LEIA MAIS: Confira cinco carros que não deveriam ter saído de linha no Brasil O VW Polo, bem como outros hatches compactos de seu segmento, é mais fácil de estacionar que qualquer SUV. Além de entrar em qualquer vaga na hora da baliza, você ainda terá o sensor de estacionamento dianteiro pra te ajudar – algo que se faz presente nas versões mais caras dos SUVs compactos. http://lapadalapada.com.br/2018/02/20/confira-5-motivos-para-comprar-o-polo-e-nao-um-suvcompacto.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Quanto custam as versões mais caras dos carros mais vendidos do Brasil 7467625 - MOTOR SHOW - 20/02/2018

Share on Facebook Tweet on Twitter Com base no ranking da Fenabrave em janeiro, fizemos um levantamento de preços das versões mais completas dos cinco carros mais vendidos do mercado brasileiro. Foram considerados todos os opcionais e as opções mais caras de cor. Confira abaixo. Roberto Assunção A versão aventureira do hatch compacto é a mais cara da linha. Neste valor, o comprador leva o câmbio automático de seis marchas (único opcional disponível) e a pintura metálica da carroceria. O motor é o 1.4 de 106 cv (com etanol) usado no restante da linha. Divulgação Equipado com o motor 1.5 de 110 cv (com etanol), o Ka topo de linha não tem opcionais. Mas sai de fábrica com itens incomuns no segmento, como controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e o sistema de Assistência de Emergência presente em todos os modelos da Ford vendidos no Brasil. Roberto Assunção Outro caso de aventureiro topo de linha, o HB20X tem um motor 1.6 de 128 cv (com etanol) e câmbio automático de seis marchas. A lista de equipamentos traz bancos de couro, Isofix, ar-condicionado digital, sistema de acendimento automático dos faróis e sistema multimídia compatível com Android Auto. Roberto Assunção Este é o preço do hatch com todos os opcionais e a pintura metálica. Equipado com o motor 1.0 TSI de 128 cv (com etanol) e câmbio automático de seis marchas, o Polo mais completo traz bancos de couro, banco dianteiro do passageiro rebatível, painel digital configurável, sensor de chuva e crepuscular, além das rodas de 17 polegadas. Roberto Assunção Com o mesmo conjunto mecânico do Onix mais caro, o sedã Prisma traz, neste preço, a pintura metálica e os opcionais câmbio automático de seis marchas e piloto automático, que se somam à lista com sistema multimídia compatível com Android Auto, rodas de alumínio de 15 polegadas, Isofix e faróis e lanterna de neblina. Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus. blog comments powered by Disqus https://motorshow.com.br/quanto-custam-as-versoes-mais-caras-dos-carros-mais-vendidosdo-brasil/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Editora 3 Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Bolsa chega a 642 mil investidores ativos em janeiro 7467626 - JORNAL FLORIPA - Florianópolis - SC - 20/02/2018

GERAL - 20/02/2018 15h36 ? ?? Tweet ? O número de investidores ativos da bolsa de valores chegou a 642,3 mil pessoas em janeiro, o que representa alta de 9,2% em relação ao mesmo mês de 2017. No segmento Bovespa, que contempla o mercado à vista de ações e derivativos sobre ações, o volume financeiro médio diário cresceu 48,2% em relação a janeiro de 2017, com R$ 10,1 bilhões. Na comparação com dezembro de 2017, a alta foi de 4,9%. A capitalização de mercado média das empresas com ações negociadas na Bolsa foi de R$ 3,31 trilhões, 28,7% maior que em janeiro de 2017 e 8,6% superior ao registrado em dezembro de 2017. O segmento BM&F, de derivativos financeiros e de mercadorias listadas, teve um volume médio diário de R$ 3,46 milhões, o que representa aumento de 56,8% perante um ano antes. Ante dezembro de 2017, o volume foi 14,4% menor. A receita por contrato média ficou em R$ 1.381, redução de 12,4% em comparação a janeiro de 2017 e de 8,9% ante dezembro. No segmento Cetip UFIN, o número de veículos novos financiados atingiu 155,7 mil unidades, crescimento de 20,4% na comparação anual e queda de 8,9% ante dezembro. Já as unidades de veículos usados financiados somaram 302 mil, alta de 11,3% em relação a janeiro de 2017 e de 0,9% na comparação mensal. Segundo a Fenabrave, a quantidade de veículos novos vendidos cresceu 20% ante o primeiro mês de 2017 e caiu 10,7% no confronto com dezembro, com 269 mil unidades. Já os veículos usados vendidos chegaram a 1,13 milhão, elevação de 4,4% em relação ao mesmo período de 2017 e queda de 14,4% na passagem de um mês para outro. O segmento Cetip UTVM, de títulos e valores mobiliários, teve um volume financeiro registrado de R$ 880,9 bilhões na renda fixa, uma alta de 30,7% na comparação anual e de 14,2% ante dezembro. Nos derivativos de balcão e operações estruturadas, o volume financeiro registrado foi de R$ 446 bilhões, queda de 35,1% ante janeiro de 2017 e de 27,2% em relação ao mês anterior. http://www.jornalfloripa.com.br/mundo/noticia.php?id=51569546 Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SC Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Florianópolis País: Tipo Veículo: Site


Clipping Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil 7467628 - DESPACHANTE CENTRAL - Caçapava - SP - 20/02/2018

Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil Telemetria, frenagem autônoma, câmbio de 16 marchas e até cortina blackout… veja as mordomias e tecnologias e mordomias dos mais luxuosos do país. A imagem daquele caminhoneiro passando “perrengues” na estrada ainda pode existir em veículos antigos, mas os modelos mais modernos de caminhões mostram que têm muito mais conforto e tecnologia, em alguns casos, até mesmo que automóveis. Com valores que podem passar de meio milhão de reais, eles contam com mordomias que vão desde cortinas blackout e geladeira, chegando a dispositivos de última geração que podem memorizar a topografia da estrada e até mesmo frear o veículo sozinho. A maioria desses caminhões mais caros está na categoria dos extrapesados, que deve representar cerca de 30% do total de vendas em 2018, segundo estimativas da associação das concessionárias (Fenabrave). Conheça algumas das opções de caminhões mais luxuosos do Brasil: Ele ‘lê’ a estrada O modelo FH, da Volvo, possui a capacidade de “ler” e memorizar a topografia dos locais por onde passa, quando equipado com o sistema I-See, que é opcional. Com ele, ao passar novamente pela mesma estrada, as trocas de marchas se tornam mais eficientes, para melhorar o desempenho do caminhão e reduzir em até 3% o consumo de combustível, diz a marca. Entre itens de segurança, o Volvo possui controle eletrônico de estabilidade, piloto automático e monitoramento de faixa de rodagem. O motor é de 6 cilindros e o câmbio de 12 velocidades. De série, o caminhão conta com alarme que avisa o motorista ou a transportadora, por meio de uma mensagem no smartphone, caso o alarme dispare ou a cabine seja violada. Os valores do FH podem variar de R$ 426 a R$ 555 mil, dependendo da configuração de eixos, cabine, motor e opcionais. ‘Big brother’ da condução A palavra telemetria faz você lembrar da Fórmula 1 ou de competições em pista, certo? Mas essa tecnologia também existe em alguns caminhões. O MAN TGX possui um sistema de avaliação de performance de cada motorista. Monitorando os comandos dos motoristas, o dipositivo indica quais necessitam de treinamento e os que são referência em uma condução veicular. No topo da linha do TGX está a sua versão 29.480 (é o nome dela mesmo). Com preço sugerido de R$ 431 mil, o modelo também tem um dispositivo de identificação de trajeto na chuva e alerta de freada brusca, que ajuda na frenagem em condições extremas. O TGX tem câmbio automatizado de 16 velocidades, que trabalha em conjunto com motor de 6 cilindros e 12,4 litros, capaz de desenvolver 480 cavalos de potência. Freia sozinho O Actros é que existe de mais moderno na linha de caminhões da Mercedes-Benz para o Brasil. Com preço médio de R$ 500 mil, o modelo possui tantos itens de segurança quando os carros de luxo da montadora. Além de freios ABS, sistema de orientação de faixa de rolagem e controle de proximidade, o grande destaque do extrapesado é o assistente ativo de frenagem. Quando o sistema detecta uma situação de risco, ele reduz a velocidade do caminhão de maneira autônoma, se o motorista não tiver nenhuma reação. O dispositivo funciona em velocidades superiores a 60 km/h. Seu motor é um 6 cilindros de 13 litros, que versões que rendem 460 cavalos ou 510 cavalos. Já o câmbio é de 12 marchas automatizado.


Motor de 560 cavalos O Hi-Way é o representante “de peso” da Iveco no Brasil. Com preço médio de R$ 320 mil, o modelo pode deixar muito dono de carro de luxo com inveja, graças a seu câmbio automatizado de 16 velocidades. Os motores disponíveis são 440 cavalos, 480 cavalos e 560 cavalos. De acordo com a empresa, a versão de teto alto do veículo permite que uma pessoa de 1,90 metro fique em pé dentro do caminhão sem encostar a cabeça no teto. Com freios ABS de série, o Hi-Way também conta com ar-condicionado digital, controle automático de temperatura e geladeira. Pensando na hora de dormir Dentro da linha de caminhões DAF, o grande destaque é o XF105 Super Space Cab, que custa a partir de R$ 492.059. Com 3 opções de tração, sendo elas 4×2, 6×2 e 6×4, o modelo também tem variadas opções de motorização: 410 cavalos, 460 cavalos e 510 cv, sempre com a motorização 6 cilindros em linha e 12,9 litros. Seu câmbio pode ser de 12 ou 16 marchas, sempre do tipo automatizado, e com duas marchas ré. O modelo conta com cama suspensa superior e inferior, com detalhe para o colchão de 15 cm de espessura. A cabine também está equipada com cortinas do tipo blackout, para evitar a entrada de luz no interior na hora de dormir. Fonte: G1 O artigo: Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil, também pode ser encontrado no portal: IN Trânsito. https://www.despachantecentral.com/caminhoes-topo-de-linha-podem-chegar-a-meio-milhaode-reais-no-brasil/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Caçapava País: Tipo Veículo: Site


Clipping Mercado de automóveis no RN esboça reação 7467638 - PORTAL NO AR - Natal - RN - 20/02/2018

O mercado de automóveis do Rio Grande do Norte passou a esboçar uma reação, segundo dados divulgados pela Fenabrave. As vendas de automóveis e veículos comerciais leves apresentaram, em janeiro de 2018, uma alta de 13,3% sobre o mesmo mês do ano anterior. No total, foram vendidos em janeiro 2.019 unidades, sendo 1747 automóveis e 272 comerciais leves. Em Natal, o somatório de vendas de veículos foi de 1.018 unidades, sendo 919 automóveis e 99 comerciais leves. O economista Aldemir Freire, diretor do IBGE no RN, diz que os números sinalizam uma recuperação da economia, uma vez que o mercado de automóveis foi um dos que mais sofreram na crise econômica dos últimos três anos. “A leve retomada da economia e a queda dos juros devem indicar o prosseguimento desta melhora”, fala ele. Para Freire, desde o final de 2017, o mercado de automóveis dá sinais mais evidentes, e, com a própria deterioração da frota de veículos, um novo movimento cíclico da economia inicia, entrando em cena os compradores de veículos. Apesar da melhora, o mercado de motocicletas ainda sofre. O número de motos novas vendidas caiu 16,07% em janeiro de 2018, frente ao mesmo mês do ano passado. http://portalnoar.com.br/mercado-de-automoveis-no-rn-esboca-reacao/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: renatolisboa Estado: RN Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Natal País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Cara a cara com a montadora 7465820 - O ESTADO DE S. PAULO - JORNAL DO CARRO - São Paulo - SP - 21/02/2018 - Pág 8D à 10D http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=hKfsRw1tmbf2c17nVFQqSMNpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

Quem compra um veículo zero-quilômetro leva para casa, junto com aquele cheirinho de carro novo, a promessa de ter uma vida tranquila. Oficina, só na revisão – ao menos nos primeiros anos. Mas a história nem sempre é assim. Há casos de veículos com defeitos que a fábrica não reconhece ou não consegue resolver, e o consumidor é obrigado a buscar seus direitos na Justiça. Foi assim com Ricardo Rayes, que comprou um Discovery Sport zero-km em julho de 2015. O engenheiro diz que o utilitário-esportivo veio com barulhos na suspensão dianteira, rangidos no banco traseiro e estalos na coluna, e a Land Rover deu uma solução satisfatória apenas para os dois primeiros defeitos. “Para eliminar os estalos, eles queriam remover o para-brisa, desmontar a cabine e refazer os pontos de solda das duas colunas. Não aceitei, pois havia pago por um modelo zero-km e o carro não ficaria como novo”, ele conta. Após semanas de negociação, em que a única proposta da empresa foi oferecer um Evoque, modelo mais barato, mediante o pagamento de diferença de R$ 30 mil, Rayes entrou com uma ação judicial pedindo o cancelamento da compra e a restituição do valor que pagou. Enquanto o caso tramita na Justiça, ele continua rodando com o utilitário. “Temo que o defeito na solda gere problemas mais graves”. Já o problema do EcoSport da socióloga Aladia China (na foto abaixo) é no câmbio automatizado PowerShift. Desde que adquiriu o Ford, em dezembro de 2015, ela notou que a transmissão trepidava e, nas ladeiras do bairro onde mora, o carro patinava e não conseguia vencer os aclives. Ela levou o veículo pelo menos três vezes à concessionária. “Disseram que seria necessário trocar o conjunto de embreagem, mas não tinham as peças. Descobri que havia muitos outros clientes com o mesmo problema”, conta Aladia. Ela diz que ficou surpresa com a resposta negativa da Ford quando perguntou se havia um recall para o defeito. “A única providência da marca foi conceder garantia estendida para a peça. Mas eu não queria ter de ficar trocando câmbios do meu carro por dez anos.” Depois de outra visita frustrada à autorizada, da qual diz que o Ford voltou ainda pior, Aladia deu um basta. Procurou um advogado, reuniu os registros das intervenções mecânicas feitas no veículo e, em abril de 2017, ajuizou ação contra a montadora e a concessionária, também pedindo o cancelamento do negócio e a devolução do carro. Oito meses depois, as duas empresas foram condenadas a restituir à socióloga o valor pago pelo EcoSport, com atualização monetária, além de pagar uma indenização por dano moral. A Ford recorreu da decisão. Provas Quando o produto apresenta defeito e o fornecedor não faz um reparo definitivo em até 30 dias, a lei dá três opções ao consumidor. Ele pode exigir a substituição do bem por outro novo, a devolução da quantia que pagou por ele ou, ainda, um desconto no preço, proporcional à depreciação causada pelo problema. A maioria dos consumidores escolhe pedir o dinheiro de volta – até porque a má experiência com o veículo é um desestímulo a permanecer na marca. Para que tenha o pedido atendido na Justiça, o dono do carro deve se cercar de provas que demonstrem os defeitos alegados. “Instruímos nossa cliente a fazer registros dos problemas do carro com o celular, em vídeos com data”, conta o advogado Paulo De Mingo, membro do escritório que representa Aladia. “E juntamos no processo documentos que mostram que o problema é frequente nos Ford, incluindo reportagens publicadas no Jornal do Carro e queixas de seus leitores.” É possível realizar uma perícia para averiguar se o veículo tem ou não os problemas alegados. Essa prova técnica pode ser requerida tanto pelo consumidor como pela montadora (veja mais detalhes abaixo). “Fiz questão de acompanhar a perícia pessoalmente, pois o defeito do carro não era contínuo”, explica De Mingo. “Na primeira volta, não houve nada de anormal e a concessionária já queria encerrar a perícia. Mas insisti com o perito para que rodássemos


mais um pouco e a trepidação apareceu.” Estratégias O consumidor pode se valer de outras estratégias para fazer valer os seus direitos. O contador Misaki Lira seguiu um caminho pouco trivial para se livrar de seu Honda HR-V, cujos problemas na suspensão não foram sanados nem após três trocas do eixo traseiro. “Se entrasse com uma ação na Justiça comum, eu seria obrigado a desembolsar cerca de R$ 16 mil só de custas judiciais e, em caso de vitória, ainda teria de dar ao advogado 30% do que viesse a receber. Por isso, resolvi construir uma tática diferente”, diz Lira. Lira elaborou uma espécie de dossiê, após conversar com outros donos de HR-V, mecânicos, advogados e jornalistas especializados. O contador, que mora em Esperantina (PI), usou o material para formular um pedido de distrato contra a Honda – não em uma ação judicial, mas em uma reclamação feita ao Procon de Teresina. Ao Judiciário, ele requereu apenas uma indenização por danos morais – de R$ 12 mil, valor baixo o suficiente para ser solicitado no Juizado Especial (conhecido popularmente como “tribunal de pequenas causas”). “A primeira audiência no Procon foi infrutífera. Mas meu dossiê mostrou que o defeito atingia vários outros consumidores no Piauí e o órgão determinou o envio da documentação para o setor de causas coletivas”, conta Lira. Na segunda audiência, a Honda propôs um acordo. A empresa pagou ao contador o valor corrigido do veículo, mais R$ 8 mil por danos morais, e ele encerrou a reclamação e o processo judicial. “No fundo, a própria Honda sabia que o problema não era só comigo”, ele diz. Procuradas pelo JC, Land Rover, Ford e Honda não comentaram os casos mostrados nesta reportagem. A Anfavea, associação das montadoras, informa que “não comenta o assunto e nem as ações judiciais em questão.” Segundo a Fenabrave, que reúne as associações de concessionárias do País, “são situações pontuais, em que só as marcas envolvidas podem se manifestar, se desejarem.” Entregar o carro ou continuar usando? Nas ações judiciais que têm como objeto um veículo com defeito, uma das questões mais controversas é o que fazer com o carro durante o processo. Em tese, se o consumidor quer receber de volta o valor que pagou, ele terá de devolver o veículo. Mas o assunto não é tão simples assim. Em muitos casos, quando o advogado do consumidor notifica a montadora a retirar o carro, ela não aceita o bem de volta. Como não é do interesse da empresa facilitar as coisas, receber o veículo pode ser visto como uma anuência tácita de que o produto tem problemas, o que ela tentará negar o tempo todo. Continuando a rodar com o carro, o consumidor evita que surjam problemas pela falta de uso e não fica sem transporte durante a discussão na Justiça (muitos dependem da devolução do dinheiro para poder comprar outro carro). Por isso, os advogados têm orientado seus clientes a permanecer com o veículo, mantendo-o em bom estado, sem multas e com documentos em dia. O problema é que isso abre para a montadora a possibilidade de alegar enriquecimento sem causa pelo consumidor. Vamos supor que o veículo foi comprado por R$ 50 mil em 2015 e só será devolvido três anos depois, no fim do processo. Se o comprador receber os R$ 50 mil atualizados, estará ganhando mais do que entregou, já que o produto devolvido terá sido depreciado pelo uso. Por isso, é comum a fabricante alegar que o correto é fazer uma restituição apenas parcial do valor pago pelo consumidor, com o abatimento proporcional à desvalorização do carro. Caberá ao consumidor sustentar que a resolução (cancelamento) de um contrato faz as partes voltarem ao estado em que se encontravam antes de fechar negócio – e, por isso, o valor deve ser devolvido integralmente. Pesar os argumentos dos dois lados é função do juiz.

O caminho das pedras para a ação judicial PRAZO PARA AGIR Se o consumidor tem um carro defeituoso, o primeiro passo é enviar um pedido por escrito à montadora exigindo que o problema seja solucionado em até 30 dias, como determina a lei. Uma notificação extrajudicial, com aviso de recebimento, evita que a marca alegue


posteriormente que não tinha conhecimento dos fatos. “Vencido esse prazo, recomenda-se que o consumidor parta para o litígio judicial. A rigor, o prazo para propor ação que verse sobre vício de veículo é de 90 dias, contados da data em que o problema foi verificado”, diz o advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Marchetti. Se a concessionária diz ter efetuado o conserto, mas depois de algum tempo o problema reaparece, o consumidor não precisa aguardar outros 30 dias. “Se o carro está no mesmo estado, na prática é como se nenhum reparo tivesse sido realizado. Nesse caso, o cliente já pode exigir uma das três alternativas oferecidas pela lei: a troca do carro, a devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional”, afirma Marchetti. O CUSTO DO ADVOGADO O montante que será gasto com o advogado varia de acordo com o valor do pedido feito contra a montadora e também com o preço de cada profissional. Há três modalidades de contratação para esse tipo de serviço. Alguns advogados pedem apenas um valor fixo para defender a causa, independentemente do resultado que será obtido. Outra modalidade, a mais comum, compreende um valor fixo e outro variável, este pago somente em caso de sucesso – em geral, algo entre 10 e 20% do que for recebido pelo consumidor no fim do processo. Há ainda profissionais que não cobram nenhum valor fixo e só recebem em caso de êxito. Se o cliente perder a ação, não terá nenhuma despesa. Mas, em caso de vitória, o advogado abocanha até 30% do valor pago pela montadora. É importante lembrar que, além dos honorários do advogado, o consumidor também terá de pagar, para dar início ao processo, custas judiciais de 1% do valor da causa. TENTAR ECONOMIZAR PODE NÃO SER BOA IDEIA Existem alguns caminhos que podem tornar um litígio menos dispendioso. Mas eles são pouco aconselháveis quando a briga envolve um carro com defeito e uma montadora. O Juizado Especial (JEC, o “tribunal de pequenas causas”) tem como vantagens a rapidez e o custo menor: em pedidos de até 20 salários mínimos (R$ 19.080, pelo valor de 2018), não é preciso contratar um advogado. Por outro lado, o rito, enxuto e simplificado, não permite a realização de perícia. “Ações contra montadoras não são banais. São casos de alta complexidade, não só pelo valor envolvido (que muitas vezes excede o teto do JEC, que é de 40 salários mínimos), mas também pelo maior rigor técnico necessário na fase probatória”, observa o advogado Raphael Longo. Em alguns casos, sem uma perícia técnica, é maior o risco de que a ação seja julgada improcedente. Outro recurso frequente para economizar é pedir a gratuidade judiciária (dispensa do pagamento das custas do processo, por falta de condições financeiras). “Mas se o caso envolve um carro comprado novo, fica complicado a parte sustentar que é juridicamente pobre. O juiz irá pedir que o autor prove isso com suas declarações de renda”, afirma o advogado Marcos Montoro. “E, se o carro é um modelo de luxo, a gratuidade está fora de cogitação.” Fazer uma reclamação ao Procon não tem custo e pode até gerar uma conciliação com a montadora. O órgão pode aplicar multas e outras medidas administrativas contra a empresa – mas não pode obrigá-la a trocar um carro defeituoso ou desfazer uma compra. “Em geral, a reclamação ao Procon é recomendável quando há uma violação de direitos que pode ter abrangência maior que o caso individual daquele consumidor”, explica o advogado Igor Marchetti, do Idec. DOCUMENTOS E ÔNUS DA PROVA Antes de ir à Justiça, o consumidor tem uma importante lição de casa a fazer: reunir provas do defeito do veículo, que serão anexadas à petição inicial do processo. É possível registrar o problema com fotografias ou vídeos, conforme o caso. Deve-se juntar as ordens de serviço da concessionária, que comprovam as tentativas frustradas de reparo, e a notificação à montadora. Também vale a pena checar na imprensa especializada e em fóruns de discussão na internet se o defeito em questão é recorrente. “Descobri um grupo de donos de Discovery Sport na Inglaterra que enfrentam o mesmo problema do meu carro”, conta Ricardo Rayes. Se o consumidor reunir um conjunto robusto de indícios, capaz de convencer o juiz da verossimilhança (provável verdade) das alegações, ele poderá ser beneficiado com a inversão do ônus da prova. A partir daí, passará a ser da empresa ré o ônus de provar que


está certa. Para o advogado Paulo De Mingo, cuja banca obteve uma vitória em primeira instância contra a Ford, o consumidor não deve confiar na possível inversão do ônus da prova. “Não deixe que a montadora demonstre o ‘não’: demonstre você o ‘sim’”, ele recomenda. PERÍCIA Uma perícia pode verificar se o carro tem ou não os problemas alegados. A avaliação será feita por um profissional com conhecimento técnico nomeado pelo juiz, e pode ser requerida tanto pelo consumidor quanto pela montadora. Como regra geral, cabe a quem solicitou a prova depositar os honorários do perito. Mesmo se o juiz aplicar a inversão do ônus da prova, isso não significa necessariamente que o custo da perícia será todo da montadora. Pode ser que o juiz divida a despesa entre as partes, ou mande o consumidor arcar com os custos sozinho, se entender que a prova é de seu interesse exclusivo. O advogado Marcos Montoro sugere uma estratégia para o consumidor que quiser evitar o custo da perícia. “Ele pode apresentar, na inicial, três laudos de oficinas ou profissionais idôneos, que atestem a existência dos problemas alegados. E dizer que essa é a prova. Se a montadora quiser discutir, então ela requer a perícia – e paga por isso sozinha.” DANO MORAL O martírio de enfrentar um problema mecânico e não receber uma solução, as idas e vindas na autorizada e os dias sem carro para os compromissos. Tudo isso gera um sofrimento que pode ser entendido como dano moral e passível de indenização. “Se você comprou um carro zero-km, não tem tolerância a problemas”, diz o advogado Raphael Longo. “Mas terá de mostrar ao juiz que o que ocorreu não foi um mero aborrecimento (que não é indenizável).” A questão mais sensível é o valor a ser pedido como indenização. Esqueça as cifras milionárias comuns nos Estados Unidos, por exemplo. O Judiciário brasileiro tem uma cultura de dano moral de baixo valor. Alguns advogados pedem 50% do preço do carro ou mais – mas, na prática, são comuns sentenças com valores entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. “Não faça pedidos absurdos, mas sim calcados na realidade do que o tribunal entende ser justo para aquele tipo de situação. O correto é o advogado fazer uma pesquisa de jurisprudência para ver como o TJ e o STJ estão agindo em casos semelhantes”, ensina Marcos Montoro. Um chute alto demais pode dar ao juiz a impressão de que o consumidor quer ganhar dinheiro com o processo, e não apenas buscar uma reparação. E o tiro pode acabar saindo pela culatra. “Se o autor pedir R$ 30 mil de dano moral e o juiz conceder apenas R$ 10 mil, então ele terá sido derrotado em R$ 20 mil, e terá de pagar honorários ao advogado da empresa ré sobre esse valor”, adverte Montoro. ACORDO Às vezes, é preciso saber a hora de parar. Diz um antigo aforismo jurídico que “mais vale um acordo ruim do que uma demanda boa”. O consumidor deve estar preparado para receber uma proposta da empresa, dentro ou fora da audiência de conciliação. Via de regra, o valor oferecido será bem menor que o pedido. Se vale a pena ou não, são ponderações que devem ser feitas junto com o advogado. Qual é a chance de sucesso? A prova técnica é complicada? “Um acordo envolve sempre abrir mão de algo, não existe acordo em que se ganhe 100%. Se você sabe que seu direito é forte, o defeito do carro realmente propicia uma vitória e seu estômago é forte para esperar por ela, então não aceite a proposta”, diz Raphael Longo. Por outro lado, às vezes, os aspectos práticos podem falar mais alto. “Se aquele defeito inviabiliza o uso do veículo e a pessoa não pode ficar a pé, pode ser mais vantajoso aceitar um valor menor, comprar logo outro carro e tocar a vida adiante”, pondera o advogado Gabriel Allegretti. Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Thiago Lasco Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Jornal


%HermesFileInfo:D-8:20180221:

I 8D I

Thiago Lasco

São Paulo, 21 de fevereiro 2018 |

O ESTADO DE S. PAULO |

FELIPE RAU/ESTADÃO

thiago.lasco@estadao.com

Q

uem compra um zeroquilômetro leva para casa, além do cheirinho de carro novo, a promessa de tranquilidade. Oficina, só na revisão – ao menos nos primeiros anos. Mas nem sempre é assim. Há casos de veículos com defeitos que a fábrica não reconhece ou não consegue resolver, e o consumidor é obrigado a buscar seus direitos na Justiça. Foi assim com Ricardo Rayes, que comprou um Discovery Sport zero-km em julho de 2015. O engenheiro diz que o utilitário-esportivo tem ruídos na suspensão dianteira, rangidos no banco traseiro e estalos na coluna, e a Land Rover deu solução satisfatória apenas para os dois primeiros defeitos. “Eles queriam remover o para-brisa, desmontar a cabine e refazer as soldas das colunas. Não aceitei, pois havia pago por um modelo zero-km e o carro não ficaria como novo”, diz. Após semanas de negociação, a empresa ofereceu um Evoque, carro mais barato, mediante o pagamento de mais R$ 30 mil. Rayes entrou com uma ação judicial pedindo o cancelamento da compra e a restituição do valor que pagou. Enquanto o caso tramita na Justiça, ele continua rodando com o Discovery. O caso da socióloga Aladia China envolve um defeito no câmbio de seu EcoSport. Desde que o adquiriu, em dezembro de 2015, ela notou que a transmissão trepidava e o Ford não conseguia vencer as ladeiras do bairro onde ela mora. O problema persistiu mesmo após três visitas à autorizada. “Disseram que seria necessário trocar o conjunto de embreagem, mas não tinham as peças. Descobri que havia muitos outros clientes com o mesmo problema”, conta Aladia. Ela diz que ficou surpresa com a resposta negativa da Ford quando perguntou se havia um recall para o defeito. “A única providência da marca foi conceder garantia estendida para a peça. Mas eu não queria ter de ficar trocando câmbios do carro por dez anos.” Depois de outra visita frustra-

Quando não há solução amigável para os problemas do carro, o jeito é recorrer à Justiça. Entenda como isso funciona

Cara a cara com a

MONTADORA da à autorizada, da qual diz que o Ford voltou ainda pior, Aladia deu um basta. Procurou um advogado, reuniu os registros das intervenções mecânicas feitas no veículo e, em abril de 2017, ajuizou ação contra a montadora e a concessionária, pedindo o cancelamento do negócio e a devolução do carro. Oito meses depois, as duas empresas foram condenadas a restituir à socióloga o valor pago pelo EcoSport, com atualização monetária, além de pagar uma indenização por dano moral. A Ford recorreu da decisão. PROVAS

Quando o produto apresenta defeito e o fornecedor não faz um reparo definitivo em até 30 dias, a lei dá três opções ao consumidor. Ele pode exigir a substituição do bem por outro no-

vo, a devolução da quantia que pagou ou, ainda, um desconto no preço, proporcional à depreciação causada pelo problema. A maioria dos consumidores escolhe pedir o dinheiro de volta – até porque a má experiência com o veículo é um desestímulo a permanecer na marca. Para que tenha o pedido atendido na Justiça, o dono do carro deve se cercar de provas que demonstrem os defeitos alegados. “Instruímos nossa cliente a fazer registros dos problemas do carro com o celular, em vídeos com data”, conta o advogado Paulo De Mingo, do escritório que representa Aladia. “E juntamos no processo documentos que mostravam que o problema era frequente nos Ford, incluindo reportagens publicadas no Jornal do Carro e queixas de seus leitores.”

Instruímos a cliente a fazer registros dos problemas em vídeos com data” Paulo De Mingo, advogado

Uma perícia pode averiguar se o veículo tem ou não os problemas. Essa prova técnica pode ser requerida pelo consumidor ou pela montadora (veja mais detalhes na página 8). “Fiz questão de acompanhar a perícia, pois o defeito do carro não era contínuo”, explica De Mingo. “Na primeira volta, não houve nada de anormal e a

concessionária queria encerrar a perícia. Mas insisti para que rodássemos mais um pouco e a trepidação apareceu.” ESTRATÉGIAS

O consumidor pode usar outras estratégias para fazer valer os seus direitos. O contador Misaki Lira seguiu um caminho pouco comum para se livrar de seu Honda HR-V, cujos problemas na suspensão não foram sanados nem após três trocas do eixo traseiro. “Se entrasse com uma ação na Justiça comum, eu seria obrigado a desembolsar cerca de R$ 16 mil só de custas judiciais e, em caso de vitória, ainda teria de dar ao advogado 30% do que viesse a receber. Por isso, resolvi construir uma tática diferente”, diz Lira. Ele elaborou uma espécie de


%HermesFileInfo:D-10:20180221:

I 10D I

São Paulo, 21 de fevereiro 2018 |

O ESTADO DE S. PAULO |

AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO

[

]

DOCUMENTOS E ÔNUS DA PROVA

Antes de ir à Justiça, o consumidor tem uma importante lição de casa a fazer: reunir provas do defeito do veículo, que serão anexadas à petição inicial do processo. É possível registrar o problema com fotografias ou vídeo, conforme o caso. Deve-se juntar as ordens de serviço da concessionária, que comprovam as tentativas frustradas de reparo, e a notificação à montadora. Também vale a pena checar na imprensa especializada e em fóruns de discussão na internet se o defeito é recorrente. “Descobri um grupo de donos de Discovery Sport na Inglaterra que enfrentam o

mesmo problema do meu carro”, conta Ricardo Rayes. Se o consumidor reunir um conjunto robusto de indícios, capaz de convencer o juiz da verossimilhança (provável verdade) das alegações, ele poderá ser beneficiado com a inversão do ônus da prova. A partir daí, passará a ser da empresa ré o ônus de provar que está certa. Para o advogado Paulo De Mingo, cuja banca obteve uma vitória em primeira instância contra a Ford, o consumidor não deve confiar na possível inversão do ônus da prova. “Não deixe que a montadora demonstre o ‘não’: demonstre você o ‘sim’”, recomenda.

[ ] [ PERÍCIA

Uma perícia pode verificar se o carro tem ou não os problemas alegados. A avaliação será feita por um técnico nomeado pelo juiz e pode ser requerida tanto pelo consumidor quanto pela montadora. Como regra geral, cabe a quem solicitou a prova depositar os honorários do perito. Mesmo se o juiz aplicar a inversão do ônus da prova, isso não significa que o custo da perícia será todo da montadora. Pode ser que o juiz divida a despesa entre as partes, ou mande o consumidor arcar com os custos, se entender que a prova é de seu interesse exclusivo. O advogado Marcos Montoro sugere uma estratégia para o consumidor que quiser evitar o custo da perícia. “Ele pode apresentar, na inicial, três laudos de oficinas ou profissionais idôneos, que atestem a existência dos problemas alegados. E dizer que essa é a prova. Se a montadora quiser discutir, então ela requer a perícia – e paga por isso sozinha.”

O EcoSport de Aladia não sobe ladeiras, por causa de problemas no câmbio PowerShift. Ela venceu a Ford em primeira instância

DANO MORAL

O martírio de enfrentar um problema mecânico e não receber uma solução, as idas e vindas na autorizada e os dias sem carro para os compromissos. Tudo isso gera um sofrimento que pode ser entendido como dano moral e passível de indenização. “Se você comprou um carro zero-km, não tem tolerância a problemas”, diz o advogado Raphael Longo. “Mas terá de mostrar ao juiz que o que ocorreu não foi um mero aborrecimento (que não é indenizável).” A questão mais sensível é o valor a ser pedido como indenização. Esqueça as cifras milionárias comuns nos Estados Unidos, por exemplo. O Judiciário brasileiro tem uma cultura de dano moral de baixo valor. Alguns advogados pedem 50% do preço do carro ou mais – na prática, são co-

[ ]

muns sentenças com valores entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. “Não faça pedidos absurdos, mas sim calcados na realidade do que o tribunal entende ser justo para aquele tipo de situação. O correto é o advogado fazer uma pesquisa de jurisprudência para ver como o TJ e o STJ estão agindo em casos semelhantes”, ensina Marcos Montoro. Um chute alto demais pode dar ao juiz a impressão de que o consumidor quer ganhar dinheiro com o processo, e não apenas buscar uma reparação. E o tiro pode acabar saindo pela culatra. “Se o autor pedir R$ 30 mil de dano moral e o juiz der apenas R$ 10 mil, ele foi derrotado em R$ 20 mil e terá de pagar honorários ao advogado da empresa ré sobre esse valor”, adverte Montoro.

ACORDO

]

Às vezes, é preciso saber a hora de parar. Diz um aforismo jurídico que “mais vale um acordo ruim do que uma demanda boa”. O consumidor deve estar preparado para receber uma proposta da empresa, dentro ou fora da audiência de conciliação. Via de regra, o valor oferecido será bem menor que o pedido. Se vale a pena ou não, são ponderações que devem ser feitas com o advogado. Qual é a chance de sucesso? A prova técnica é complicada? “Um acordo envolve sempre abrir mão de algo, não existe acordo em que se ganhe 100%. Se você sabe que seu direito é forte, o defeito do carro realmente propicia uma vitória e seu estômago é forte para esperar por ela, então não aceite a proposta”, diz Raphael Longo. Às vezes, os aspectos práticos podem falar mais alto. “Se aquele defeito inviabiliza o uso do veículo e a pessoa não pode ficar a pé, pode ser mais vantajoso aceitar um valor menor, comprar logo outro carro e tocar a vida adiante”, pondera o advogado Gabriel Allegretti.


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467593 - REPÓRTER PORTO DE PEDRAS - Maceió - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterportodepedras.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Maceió País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467594 - REPÓRTER RIO LARGO - São José do Rio Claro - MT - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterriolargo.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: MT Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São José do Rio Claro País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467595 - REPÓRTER SÃO BRÁS - São Brás - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportersaobras.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Brás País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467596 - REPÓRTER TAQUARANA - Taquarana - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportertaquarana.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Taquarana País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467597 - REPÓRTER MONTEIROPOLIS - Monteirópolis - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportermonteiropolis.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Monteirópolis País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467598 - REPÓRTER MINADOR DO NEGRÃO - Murici - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 3 times, 3 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterminadordonegrao.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Murici País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467599 - REPÓRTER MAR VERMELHO - Mar Vermelho - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportermarvermelho.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Mar Vermelho País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467600 - REPÓRTER JUNDIÁ - Jundiá - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterjundia.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Jundiá País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467601 - REPÓRTER JACARÉ DOS HOMENS - Jacaré dos Homens - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterjacaredoshomens.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Jacaré dos Homens País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467609 - REPÓRTER ARACAJU - Aracaju - SE - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar TAGS Riscos Seguros seguros Sergio Beltrão Azevedo Junior COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporteraracaju.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SE Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Aracaju País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467610 - REPÓRTER SANTA LUZIA DO NORTE - Santa Luzia do Norte - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportersantaluziadonorte.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Santa Luzia do Norte País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467611 - REPÓRTER SÃO JOSÉ DA LAJE - São José da Laje - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportersaojosedalaje.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São José da Laje País: Tipo Veículo: Site


Clipping Vendas de carros seminovos e usados crescem 5% no Paraná 7467619 - BEM PARANÁ - Curitiba - PR - 20/02/2018

As vendas do setor de veículos seminovos e usados registraram uma alta de 5% no primeiro mês do ano, em relação ao memso mês de 2017, segundo dados da Associação dos Revendedores de Veículos Automotores no Estado do Paraná (Assovepar). Já em relação a dezembro de 2017, a alta foi de 6%. Para a Assovepar, o crescimento confirma que o mecado começa a se recuperar. No mês de janeiro de 2018 foram comercializados 84.980 veículos contra 80.182 em janeiro de 2017, nas categorias automóveis e comerciais leves. Já em dezembro de 2017 foram vendidos 79.603. “Com a volta da confiança do consumidor e a retomada do crescimento, as expectativas para o comércio de veículos seminovos e usados não poderiam ser melhores. Se continuar neste ritmo, teremos um 2018 muito favorável”, diz o presidente da Assovepar, Cesar Lançoni dos Santos. A venda de veículos novos no País também tem alta, até mais significativa. Segundo a Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores (Fenabrave), janeiro de 2018 vendeu 23% mais que janeiro de 2017. http://www.bemparana.com.br/noticia/554353/vendas-de-carros-seminovos-e-usadoscrescem-5-no-parana Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: PR Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Curitiba País: Tipo Veículo: Site


Clipping Vendas de carros seminovos e usados crescem 5% no Paraná 7467622 - TA NO SITE - 21/02/2018

Comércio de veículos é um dos setores que mostra reação robusta (foto: Franklin de Freitas) As vendas do setor de veículos seminovos e usados registraram uma alta de 5% no primeiro mês do ano, em relação ao memso mês de 2017, segundo dados da Associação dos Revendedores de Veículos Automotores no Estado do Paraná (Assovepar). Já em relação a dezembro de 2017, a alta foi de 6%. Para a Assovepar, o crescimento confirma que o mercado começa a se recuperar. No mês de janeiro de 2018 foram comercializados 84.980 veículos contra 80.182 em janeiro de 2017, nas categorias automóveis e comerciais leves. Já em dezembro de 2017 foram vendidos 79.603. “Com a volta da confiança do consumidor e a retomada do crescimento, as expectativas para o comércio de veículos seminovos e usados não poderiam ser melhores. Se continuar neste ritmo, teremos um 2018 muito favorável”, diz o presidente da Assovepar, Cesar Lançoni dos Santos. A venda de veículos novos no País também tem alta, até mais significativa. Segundo a Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores (Fenabrave), janeiro de 2018 vendeu 23% mais que janeiro de 2017. Comentários http://tanosite.com/noticias/conteudo/vendas-de-carros-seminovos-e-usados-crescem-5-noparana/8287 Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Cara a cara com a montadora: quando o conflito termina na Justiça 7467627 - ESTADÃO - São Paulo - SP - 21/02/2018 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=sebWB7YvuL1OzPx9WzkM/MNpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

Thiago Lasco: 21.02.2018 - 7:00 Quando não há solução amigável para os problemas do carro, o jeito é recorrer ao Poder Judiciário. Entenda como isso funciona Google + Linkedin E-mail Imprimir O engenheiro Ricardo Rayes e seu Land Rover Discovery Sport. Crédito: Felipe Rau/Estadão Quem compra um veículo zero-quilômetro leva para casa, junto com aquele cheirinho de carro novo, a promessa de ter uma vida tranquila. Oficina, só na revisão – ao menos nos primeiros anos. Mas a história nem sempre é assim. Há casos de veículos com defeitos que a fábrica não reconhece ou não consegue resolver, e o consumidor é obrigado a buscar seus direitos na Justiça. Foi assim com Ricardo Rayes, que comprou um Discovery Sport zero-km em julho de 2015. O engenheiro diz que o utilitário-esportivo veio com barulhos na suspensão dianteira, rangidos no banco traseiro e estalos na coluna, e a Land Rover deu uma solução satisfatória apenas para os dois primeiros defeitos. “Para eliminar os estalos, eles queriam remover o para-brisa, desmontar a cabine e refazer os pontos de solda das duas colunas. Não aceitei, pois havia pago por um modelo zero-km e o carro não ficaria como novo”, ele conta. Após semanas de negociação, em que a única proposta da empresa foi oferecer um Evoque, modelo mais barato, mediante o pagamento de diferença de R$ 30 mil, Rayes entrou com uma ação judicial pedindo o cancelamento da compra e a restituição do valor que pagou. Enquanto o caso tramita na Justiça, ele continua rodando com o utilitário. “Temo que o defeito na solda gere problemas mais graves”. Já o problema do EcoSport da socióloga Aladia China (na foto abaixo) é no câmbio automatizado PowerShift. Desde que adquiriu o Ford, em dezembro de 2015, ela notou que a transmissão trepidava e, nas ladeiras do bairro onde mora, o carro patinava e não conseguia vencer os aclives. Ela levou o veículo pelo menos três vezes à concessionária. “Disseram que seria necessário trocar o conjunto de embreagem, mas não tinham as peças. Descobri que havia muitos outros clientes com o mesmo problema”, conta Aladia. Ela diz que ficou surpresa com a resposta negativa da Ford quando perguntou se havia um recall para o defeito. “A única providência da marca foi conceder garantia estendida para a peça. Mas eu não queria ter de ficar trocando câmbios do meu carro por dez anos.” Depois de outra visita frustrada à autorizada, da qual diz que o Ford voltou ainda pior, Aladia deu um basta. Procurou um advogado, reuniu os registros das intervenções mecânicas feitas no veículo e, em abril de 2017, ajuizou ação contra a montadora e a concessionária, também pedindo o cancelamento do negócio e a devolução do carro. Oito meses depois, as duas empresas foram condenadas a restituir à socióloga o valor pago pelo EcoSport, com atualização monetária, além de pagar uma indenização por dano moral. A Ford recorreu da decisão. Provas Quando o produto apresenta defeito e o fornecedor não faz um reparo definitivo em até 30 dias, a lei dá três opções ao consumidor. Ele pode exigir a substituição do bem por outro novo, a devolução da quantia que pagou por ele ou, ainda, um desconto no preço, proporcional à depreciação causada pelo problema. A maioria dos consumidores escolhe pedir o dinheiro de volta – até porque a má experiência com o veículo é um desestímulo a permanecer na marca. Para que tenha o pedido atendido na Justiça, o dono do carro deve se cercar de provas que demonstrem os defeitos alegados. “Instruímos nossa cliente a fazer registros dos problemas do carro com o celular, em vídeos com data”, conta o advogado Paulo De Mingo, membro do escritório que representa Aladia. “E juntamos no processo documentos que mostram que o


problema é frequente nos Ford, incluindo reportagens publicadas no Jornal do Carro e queixas de seus leitores.” É possível realizar uma perícia para averiguar se o veículo tem ou não os problemas alegados. Essa prova técnica pode ser requerida tanto pelo consumidor como pela montadora (veja mais detalhes abaixo). “Fiz questão de acompanhar a perícia pessoalmente, pois o defeito do carro não era contínuo”, explica De Mingo. “Na primeira volta, não houve nada de anormal e a concessionária já queria encerrar a perícia. Mas insisti com o perito para que rodássemos mais um pouco e a trepidação apareceu.” Estratégias O consumidor pode se valer de outras estratégias para fazer valer os seus direitos. O contador Misaki Lira seguiu um caminho pouco trivial para se livrar de seu Honda HR-V, cujos problemas na suspensão não foram sanados nem após três trocas do eixo traseiro. “Se entrasse com uma ação na Justiça comum, eu seria obrigado a desembolsar cerca de R$ 16 mil só de custas judiciais e, em caso de vitória, ainda teria de dar ao advogado 30% do que viesse a receber. Por isso, resolvi construir uma tática diferente”, diz Lira. Lira elaborou uma espécie de dossiê, após conversar com outros donos de HR-V, mecânicos, advogados e jornalistas especializados. O contador, que mora em Esperantina (PI), usou o material para formular um pedido de distrato contra a Honda – não em uma ação judicial, mas em uma reclamação feita ao Procon de Teresina. Ao Judiciário, ele requereu apenas uma indenização por danos morais – de R$ 12 mil, valor baixo o suficiente para ser solicitado no Juizado Especial (conhecido popularmente como “tribunal de pequenas causas”). “A primeira audiência no Procon foi infrutífera. Mas meu dossiê mostrou que o defeito atingia vários outros consumidores no Piauí e o órgão determinou o envio da documentação para o setor de causas coletivas”, conta Lira. Na segunda audiência, a Honda propôs um acordo. A empresa pagou ao contador o valor corrigido do veículo, mais R$ 8 mil por danos morais, e ele encerrou a reclamação e o processo judicial. “No fundo, a própria Honda sabia que o problema não era só comigo”, ele diz. Procuradas pelo JC, Land Rover, Ford e Honda não comentaram os casos mostrados nesta reportagem. A Anfavea, associação das montadoras, informa que “não comenta o assunto e nem as ações judiciais em questão.” Segundo a Fenabrave, que reúne as associações de concessionárias do País, “são situações pontuais, em que só as marcas envolvidas podem se manifestar, se desejarem.” Entregar o carro ou continuar usando? Nas ações judiciais que têm como objeto um veículo com defeito, uma das questões mais controversas é o que fazer com o carro durante o processo. Em tese, se o consumidor quer receber de volta o valor que pagou, ele terá de devolver o veículo. Mas o assunto não é tão simples assim. Em muitos casos, quando o advogado do consumidor notifica a montadora a retirar o carro, ela não aceita o bem de volta. Como não é do interesse da empresa facilitar as coisas, receber o veículo pode ser visto como uma anuência tácita de que o produto tem problemas, o que ela tentará negar o tempo todo. Continuando a rodar com o carro, o consumidor evita que surjam problemas pela falta de uso e não fica sem transporte durante a discussão na Justiça (muitos dependem da devolução do dinheiro para poder comprar outro carro). Por isso, os advogados têm orientado seus clientes a permanecer com o veículo, mantendo-o em bom estado, sem multas e com documentos em dia. O problema é que isso abre para a montadora a possibilidade de alegar enriquecimento sem causa pelo consumidor. Vamos supor que o veículo foi comprado por R$ 50 mil em 2015 e só será devolvido três anos depois, no fim do processo. Se o comprador receber os R$ 50 mil atualizados, estará ganhando mais do que entregou, já que o produto devolvido terá sido depreciado pelo uso. Por isso, é comum a fabricante alegar que o correto é fazer uma restituição apenas parcial do valor pago pelo consumidor, com o abatimento proporcional à desvalorização do carro.


Caberá ao consumidor sustentar que a resolução (cancelamento) de um contrato faz as partes voltarem ao estado em que se encontravam antes de fechar negócio – e, por isso, o valor deve ser devolvido integralmente. Pesar os argumentos dos dois lados é função do juiz. O caminho das pedras para a ação judicial PRAZO PARA AGIR Se o consumidor tem um carro defeituoso, o primeiro passo é enviar um pedido por escrito à montadora exigindo que o problema seja solucionado em até 30 dias, como determina a lei. Uma notificação extrajudicial, com aviso de recebimento, evita que a marca alegue posteriormente que não tinha conhecimento dos fatos. “Vencido esse prazo, recomenda-se que o consumidor parta para o litígio judicial. A rigor, o prazo para propor ação que verse sobre vício de veículo é de 90 dias, contados da data em que o problema foi verificado”, diz o advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Marchetti. Se a concessionária diz ter efetuado o conserto, mas depois de algum tempo o problema reaparece, o consumidor não precisa aguardar outros 30 dias. “Se o carro está no mesmo estado, na prática é como se nenhum reparo tivesse sido realizado. Nesse caso, o cliente já pode exigir uma das três alternativas oferecidas pela lei: a troca do carro, a devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional”, afirma Marchetti. O CUSTO DO ADVOGADO O montante que será gasto com o advogado varia de acordo com o valor do pedido feito contra a montadora e também com o preço de cada profissional. Há três modalidades de contratação para esse tipo de serviço. Alguns advogados pedem apenas um valor fixo para defender a causa, independentemente do resultado que será obtido. Outra modalidade, a mais comum, compreende um valor fixo e outro variável, este pago somente em caso de sucesso – em geral, algo entre 10 e 20% do que for recebido pelo consumidor no fim do processo. Há ainda profissionais que não cobram nenhum valor fixo e só recebem em caso de êxito. Se o cliente perder a ação, não terá nenhuma despesa. Mas, em caso de vitória, o advogado abocanha até 30% do valor pago pela montadora. É importante lembrar que, além dos honorários do advogado, o consumidor também terá de pagar, para dar início ao processo, custas judiciais de 1% do valor da causa. TENTAR ECONOMIZAR PODE NÃO SER BOA IDEIA Existem alguns caminhos que podem tornar um litígio menos dispendioso. Mas eles são pouco aconselháveis quando a briga envolve um carro com defeito e uma montadora. O Juizado Especial (JEC, o “tribunal de pequenas causas”) tem como vantagens a rapidez e o custo menor: em pedidos de até 20 salários mínimos (R$ 19.080, pelo valor de 2018), não é preciso contratar um advogado. Por outro lado, o rito, enxuto e simplificado, não permite a realização de perícia. “Ações contra montadoras não são banais. São casos de alta complexidade, não só pelo valor envolvido (que muitas vezes excede o teto do JEC, que é de 40 salários mínimos), mas também pelo maior rigor técnico necessário na fase probatória”, observa o advogado Raphael Longo. Em alguns casos, sem uma perícia técnica, é maior o risco de que a ação seja julgada improcedente. Outro recurso frequente para economizar é pedir a gratuidade judiciária (dispensa do pagamento das custas do processo, por falta de condições financeiras). “Mas se o caso envolve um carro comprado novo, fica complicado a parte sustentar que é juridicamente pobre. O juiz irá pedir que o autor prove isso com suas declarações de renda”, afirma o advogado Marcos Montoro. “E, se o carro é um modelo de luxo, a gratuidade está fora de cogitação.” Fazer uma reclamação ao Procon não tem custo e pode até gerar uma conciliação com a montadora. O órgão pode aplicar multas e outras medidas administrativas contra a empresa – mas não pode obrigá-la a trocar um carro defeituoso ou desfazer uma compra. “Em geral, a reclamação ao Procon é recomendável quando há uma violação de direitos que pode ter abrangência maior que o caso individual daquele consumidor”, explica o advogado Igor Marchetti, do Idec. DOCUMENTOS E ÔNUS DA PROVA Antes de ir à Justiça, o consumidor tem uma importante lição de casa a fazer: reunir provas


do defeito do veículo, que serão anexadas à petição inicial do processo. É possível registrar o problema com fotografias ou vídeos, conforme o caso. Deve-se juntar as ordens de serviço da concessionária, que comprovam as tentativas frustradas de reparo, e a notificação à montadora. Também vale a pena checar na imprensa especializada e em fóruns de discussão na internet se o defeito em questão é recorrente. “Descobri um grupo de donos de Discovery Sport na Inglaterra que enfrentam o mesmo problema do meu carro”, conta Ricardo Rayes. Se o consumidor reunir um conjunto robusto de indícios, capaz de convencer o juiz da verossimilhança (provável verdade) das alegações, ele poderá ser beneficiado com a inversão do ônus da prova. A partir daí, passará a ser da empresa ré o ônus de provar que está certa. Para o advogado Paulo De Mingo, cuja banca obteve uma vitória em primeira instância contra a Ford, o consumidor não deve confiar na possível inversão do ônus da prova. “Não deixe que a montadora demonstre o ‘não’: demonstre você o ‘sim’”, ele recomenda. PERÍCIA Uma perícia pode verificar se o carro tem ou não os problemas alegados. A avaliação será feita por um profissional com conhecimento técnico nomeado pelo juiz, e pode ser requerida tanto pelo consumidor quanto pela montadora. Como regra geral, cabe a quem solicitou a prova depositar os honorários do perito. Mesmo se o juiz aplicar a inversão do ônus da prova, isso não significa necessariamente que o custo da perícia será todo da montadora. Pode ser que o juiz divida a despesa entre as partes, ou mande o consumidor arcar com os custos sozinho, se entender que a prova é de seu interesse exclusivo. O advogado Marcos Montoro sugere uma estratégia para o consumidor que quiser evitar o custo da perícia. “Ele pode apresentar, na inicial, três laudos de oficinas ou profissionais idôneos, que atestem a existência dos problemas alegados. E dizer que essa é a prova. Se a montadora quiser discutir, então ela requer a perícia – e paga por isso sozinha.” DANO MORAL O martírio de enfrentar um problema mecânico e não receber uma solução, as idas e vindas na autorizada e os dias sem carro para os compromissos. Tudo isso gera um sofrimento que pode ser entendido como dano moral e passível de indenização. “Se você comprou um carro zero-km, não tem tolerância a problemas”, diz o advogado Raphael Longo. “Mas terá de mostrar ao juiz que o que ocorreu não foi um mero aborrecimento (que não é indenizável).” A questão mais sensível é o valor a ser pedido como indenização. Esqueça as cifras milionárias comuns nos Estados Unidos, por exemplo. O Judiciário brasileiro tem uma cultura de dano moral de baixo valor. Alguns advogados pedem 50% do preço do carro ou mais – mas, na prática, são comuns sentenças com valores entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. “Não faça pedidos absurdos, mas sim calcados na realidade do que o tribunal entende ser justo para aquele tipo de situação. O correto é o advogado fazer uma pesquisa de jurisprudência para ver como o TJ e o STJ estão agindo em casos semelhantes”, ensina Marcos Montoro. Um chute alto demais pode dar ao juiz a impressão de que o consumidor quer ganhar dinheiro com o processo, e não apenas buscar uma reparação. E o tiro pode acabar saindo pela culatra. “Se o autor pedir R$ 30 mil de dano moral e o juiz conceder apenas R$ 10 mil, então ele terá sido derrotado em R$ 20 mil, e terá de pagar honorários ao advogado da empresa ré sobre esse valor”, adverte Montoro. ACORDO Às vezes, é preciso saber a hora de parar. Diz um antigo aforismo jurídico que “mais vale um acordo ruim do que uma demanda boa”. O consumidor deve estar preparado para receber uma proposta da empresa, dentro ou fora da audiência de conciliação. Via de regra, o valor oferecido será bem menor que o pedido. Se vale a pena ou não, são ponderações que devem ser feitas junto com o advogado. Qual é a chance de sucesso? A prova técnica é complicada? “Um acordo envolve sempre abrir mão de algo, não existe acordo em que se ganhe 100%. Se você sabe que seu direito é forte, o defeito do carro realmente propicia uma vitória e seu estômago é forte para esperar por ela, então não aceite a proposta”, diz Raphael Longo. Por outro lado, às vezes, os aspectos práticos podem falar mais alto. “Se aquele defeito


inviabiliza o uso do veículo e a pessoa não pode ficar a pé, pode ser mais vantajoso aceitar um valor menor, comprar logo outro carro e tocar a vida adiante”, pondera o advogado Gabriel Allegretti. http://jornaldocarro.estadao.com.br/servicos/cara-cara-com-montadora-quando-o-conflitotermina-na-justica/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467579 - REPÓRTER ARAPIRACA - Arapiraca - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterarapiraca.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Arapiraca País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467580 - REPÓRTER MARAVILHA - Maravilha - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 4 times, 4 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportermaravilha.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Maravilha País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467581 - REPÓRTER PILAR - Pilar - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterpilar.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Pilar País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467582 - REPÓRTER ROTEIRO - Roteiro - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterroteiro.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Roteiro País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467583 - REPÓRTER TRAIPU - Traipu - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportertraipu.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Traipu País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467584 - REPÓRTER JARAMATAIA - Jaramataia - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterjaramataia.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Jaramataia País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467585 - REPÓRTER JAPARATINGA - Japaratinga - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterjaparatinga.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Japaratinga País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467586 - REPÓRTER FEIRA-GRANDE - Feira Grande - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterfeiragrande.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-maisvendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Feira Grande País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467587 - REPÓTER BELÉM - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterbelem.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467588 - REPÓRTER BARRA DE SANTO ANTÔNIO - Barra de Santo Antônio - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporterbarrasantoantonio.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Barra de Santo Antônio País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467592 - REPÓRTER ANADIA - Anadia - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reporteranadia.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carros-mais-vendidosem-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Anadia País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467612 - REPÓRTER SENADOR RUIU PALMEIRA - Senador Rui Palmeira - AL - 21/02/2018

Confira os valores dos seguros dos carros mais vendidos em janeiro de 2018 tweet Chevrolet Onix se mantém no topo do ranking dos mais vendidos: seu seguro varia, em média, entre 1,8 mil reais e 3,3 mil reais (Chevrolet/Reprodução) Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de 1.709,37 reais, valor médio do seguro do Moby Easy 1.0 em Florianópolis (SC), e podem chegar a até 8.596,72 reais, preço médio do seguro do Jeep Compass Sport 2.0. O perfil utilizado para a simulação foi o de um homem casado de 35 anos. O seguro simulado tem cobertura de 100 mil reais contra terceiros. As cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica. Os carros mais vendidos em janeiro de 2017, segundo a Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), foram: Chevrolet Ônix, Ford Ka, Hyundai HB20, Volkswagen Polo, Chevrolet Prisma, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Mobi, Jeep Compass e Toyota Corolla. Com mais de 16 mil unidades comercializadas no primeiro mês do ano, o Chevrolet Onix foi o líder do ranking dos mais vendidos. O Ford Ka ficou na vice-liderança do ranking com 7,6 mil unidades comercializadas. E o Hyundai HB20 ocupou o terceiro lugar, com 7,4 mil unidades vendidas. O preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto é cobrado em São Paulo (2.809 reais), enquanto o menor é cobrado em Belo Horizonte (2.661 reais) uma diferença de apenas 148 reais. Já o Corolla registra a maior diferença entre os estados: 4.027 reais. O seguro mais caro do modelo é cobrado no Rio de Janeiro (7.641 reais), enquanto o menor é cobrado em São Paulo (3.614 reais). Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país. 1. Chevrolet Onix Região Preço médio Belo Horizonte R$ 2.241,28 Rio de Janeiro R$ 3.320,61 Curitiba R$ 2.851,32 Florianópolis R$ 1.838,60 São Paulo R$ 2.046,91 Versão simulada: Onix Hatch Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.558,00 2. Ford Ka Região Preço médio São Paulo R$ 2.028,72 Rio de Janeiro R$ 3.054,92 Curitiba R$ 2.769,60 Belo Horizonte R$ 2.300,64


Florianópolis R$ 1.844,00 Versão simulada: Novo Ka S 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.022,00 3. Hyundai HB20 Região Preço médio São Paulo R$ 2.496,11 Belo Horizonte R$ 2.518,43 Rio de Janeiro R$ 4.616,39 Curitiba R$ 3.181,35 Florianópolis R$ 2.029,77 Versão simulada: HB20 Comfort 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.768,00 4. Volkswagen Polo Região Preço médio São Paulo R$ 2.809,69 Rio de Janeiro R$ 2.734,07 Belo Horizonte R$ 2.661,13 Curitiba R$ 2.730,41 Florianópolis R$ 2.695,04 Versão simulada: Novo Polo 1.6 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 55.618,00 5. Chevrolet Prisma Região Preço médio São Paulo R$ 2.245,29 Belo Horizonte R$ 2.367,13 Rio de Janeiro R$ 3.139,35 Curitiba R$ 2.696,20 Florianópolis R$ 1.973,18 Versão simulada: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 44.440,00 6. Volkswagen Gol Região Preço médio São Paulo R$ 2.891,09 Curitiba R$ 3.520,02 Rio de Janeiro R$ 3.871,37 Belo Horizonte R$ 2.727,41 Florianópolis R$ 2.006,07 Versão simulada: Novo Gol Trendline 1.0


Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 40.943,00 7. Fiat Argo Região Preço médio São Paulo R$ 2.554,59 Belo Horizonte R$ 2.482,25 Curitiba R$ 2.540,13 Rio de Janeiro R$ 2.450,04 Florianópolis R$ 2.275,60 Versão simulada: Argo Drive 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 47.055,00 8. Fiat Mobi Região Preço médio São Paulo R$ 2.470,48 Belo Horizonte R$ 2.128,65 Rio de Janeiro R$ 2.839,11 Curitiba R$ 2.461,70 Florianópolis R$ 1.709,37 Versão simulada: Moby Easy 1.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 32.177,00 9. Jeep Compass Região Preço médio São Paulo R$ 4.851,28 Belo Horizonte R$ 5.242,90 Florianópolis R$ 5.642,97 Rio de Janeiro R$ 8.596,72 Curitiba R$ 6.397,27 Versão simulada: Compass Sport 2.0 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 107.761,00 10. Toyota Corolla Região Preço médio São Paulo R$ 3.614,09 Belo Horizonte R$ 4.103,21 Curitiba R$ 4.530,13 Florianópolis R$ 3.389,01 Rio de Janeiro R$ 7.641,67 Versão simulada: Sedan Gli Upper 1.8 Valor do veículo pela tabela FIPE: R$ 88.841,00 Mais informações:


RISCO CORRETORA DE SEGUROS Seguros sob medida para atender suas necessidades. Sergio Beltrão Azevedo Junior SUSEP 10.033055-5 TELEFONES: (82) 98210-6666 WHATSAPP: (82) 99331-3375 E-MAIL: sac@riscoseguros.com.br SITE: www.riscoseguros.com.br Seguro… Só Com o Corretor de Seguros! Com Exame (Visited 1 times, 1 visits today) Compartilhar COMPARTILHAR Facebook Twitter Redação http://www.reportersenadorruipalmeira.com.br/confira-os-valores-dos-seguros-dos-carrosmais-vendidos-em-janeiro-de-2018/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AL Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Senador Rui Palmeira País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto 7467637 - 24 HORAS NEWS - Cuiabá - MT - 20/02/2018

Home | Entretenimento | Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto | 20/02/2018 15:35:03 Desacatando a autoridade dos utilitários compactos, mostramos a razão pela qual o hatchback da Volkswagen merece sua atenção Renato Maia VW Polo Highline: versão topo de linha vem bem equipada, mais que a média dos SUV com o mesmo preço “Eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal”, diz uma das editoras do iG para a nossa equipe. “Meu marido quer comprar o VW Polo Highline, mas eu gostaria de um Hyundai Creta”. Bastou que ela fechasse a boca para que os três integrantes de nossa redação respondessem em uníssono: vá de Polo! LEIA MAIS: Veja cinco motivos para comprar uma perua e não um SUV E essa recomendação nem é tão fora da moda assim. A Volkswagen está rindo à toa com o desempenho do Polo no primeiro mês de 2018. Ele deu um banho no principal rival, o Fiat Argo, e assumiu a quarta colocação entre os carros mais vendidos do Brasil, conforme os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos). O Volkswagen teve 6.632 unidades em janeiro, ante 4.972 unidades do rival da marca italiana. Isso por que o mês de janeiro não costuma ser tão bom para as vendas nacionais. Portanto, como uma ajuda à nossa colega mencionada no primeiro parágrafo - ou ao marido dela listamos cinco motivos pelos quais você deveria considerar comprar o VW Polo e não um SUV compacto. 1 - O motor TSI é um dos mais modernos no mercado Divulgação Com motor TSI, o Polo atinge a melhor relação entre desempenho e consumo de combustível entre as versões disponíveis Lembramos que escolhemos a versão Highline, que fica na mesma faixa de preço das versões de entrada do segmento de SUVs compactos. Mas vamos dar uma repassada nos motores que são utilizados por eles, apenas para refrescar a memória. O líder HR-V (parte de R$ 80.900) usa um antiquado 1.8 que equipava a geração anterior do Honda Civic, e apesar de proporcionar bom desempenho, não prioriza o consumo de combustível. Por sua vez, o Hyundai Creta básico (R$ 76.350) a partir de traz o mesmo motor 1.6 que equipa o HB20. Imagine este mesmo conjunto mecânico equipando um carro maior e mais pesado. O Captur 1.6 mais em conta (R$ 80.450) fica no mesmo patamar de desempenho e apesar de confortável, fica devendo fôlego. Com o Volkswagen Polo Highline (R$ 73.440, com o App Connect) e seu eficiente 200 TSI, de 128 cv, e 20,4 kgfm de torque, você será o cara que pede passagem para todos os SUVs mencionados anteriormente na estrada. O carro ainda acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com força máxima disponível a 4.500 rpm. Não que o VW seja um esportivo, mas é inegável que o Polo pode ser um "foguetinho" comparado aos SUVs. 2 - Para o bem do seu bolso Divulgação De acordo com os números do Inmetro, o Polo TSI é capaz de fazer até 14,1 km/l com gasolina, em trecho rodoviário Você ficará vai frenquentar menos o posto da esquina se tiver um Volkswagen Polo. Ele é mais econômico que todos os SUVs compactos, e chega a ser um dos carros mais eficientes vendidos no Brasil nessa faixa de preço. Em trajeto urbano, de acordo com o Inmetro, o Polo faz 8,0 km/l com etanol e 11,6 km/l na gasolina. Na estrada, os números vão para 11,6 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. LEIA MAIS: Confira cinco motivos para investir no Hyundai Creta e não Honda HR-V Este que vos escreve já teve a oportunidade de viajar com o Volkswagen Polo, e o resultado aferido no computador de bordo impressionou. Em velocidade constante, mantendo os 100 km/h por vários minutos, o sistema chegou a aferir 16,5 km/l com gasolina. E não estou falando de trecho de descida de serra.


Já mencionamos que, por conta dos SUVs serem mais altos, costumam manter mais resistência ao ar. Consequentemente, gastam mais combustível que um hatchback convencional. Os utilitários esportivos também são mais pesados. Logo, mais trabalho para o motor, por mais eficiente que seja. 3 - Carro compacto com tecnologia de Audi TT? Divulgação Cluster digital e configurável é opcional apenas na versão Highline e vem atrelada à nova central multimídia Quando a Audi apresentou o conceito do cockpit virtual com o esportivo TT, nós ficamos boquiabertos. Pouco mais de dois anos depois, surge a grata surpresa de que o Volkswagen Polo traria a mesma tecnologia por muito menos. Trata-se de um quadro de instrumentos 100% digital em uma tela de dez polegadas. Nele, é possível ver todas as informações, como navegação, opções de mídia e dados do computador de bordo. A impressão é de estar em um carro mais caro. Sabe qual SUV compacto oferece uma tecnologia semelhante? Nenhum, nem nas versões que passam dos R$ 100 mil. A Volkswagen também dá show na central multimídia com App Connect, muito responsiva e intuitiva. É como manusear um bom celular que você possui há meses. Você também poderá emparelhar a central com seu aparelho por meio do Apple CarPlay e do Android Auto, sendo que o último é capaz de reproduzir o Waze. Aplicativos como Spotify também aparecem integrados. Por desencargo de consciência, o Polo também compartilha a plataforma MQB com o Audi TT. 4 - Mais segurança para a sua família Reprodução/Latin NCAP Pelos testes de colisão do Latin NCAP, o VW Polo teve nota máxima em segurança, com cinco estrelas (adultos e crianças) Quando falamos dos crash-tests do Latin NCAP, apenas Honda HR-V e Jeep Renegade são tão seguros quanto o Volkswagen Polo, gabaritando cinco estrelas para a segurança de adultos e crianças. O Creta obteve quatro para adultos e duas para crianças, enquanto o Ford EcoSport garantiu cinco para adultos e três para crianças. Mas o Polo possui uma vantagem importante em relação aos SUVs quando falamos de capotamentos. Os hatches compactos também são mais estáveis por conta do centro de gravidade baixo em relação aos SUVs. Um estudo publicado pelo Departamento de Segurança Viária dos Estados Unidos aponta que para cada automóvel que capota, três SUVs sofrem o mesmo acidente. Em nossa lista sobre o por quê de peruas serem melhores que SUVs, você aprendeu a definir o coeficiente de capotamento de um automóvel: TC = B/2CG, ou taxa de capotamento é igual à medida da bitola dianteira dividida por duas vezes a altura do centro de gravidade. A partir dessa conta, o Departamento de Segurança Viária chegou à conclusão de que um utilitário esportivo tem uma probabilidade 50% maior de capotar em relação ao automóvel comum, como uma hatch compacto. Vai de Polo? Pode acelerar. Se estiver em um SUV, cuidado com as curvas. 5 - Praticidade no dia a dia Divulgação Porte bem adequado para andar em grandes centros urbanos, com vagas apertadas e sempre congestionado Os SUVs têm diversas vantagens. A principal, nas lunares ruas brasileiras, é que eles passam por buracos com menos dificuldade que automóveis convencionais. Mas isso é fator de compra pra alguém? Você deixaria de comprar um carro mais prático só para passar por buracos com mais facilidade? Antes de aderir à "modinha", considere a praticidade de um hatch compacto. LEIA MAIS: Confira cinco carros que não deveriam ter saído de linha no Brasil O VW Polo, bem como outros hatches compactos de seu segmento, é mais fácil de estacionar que qualquer SUV. Além de entrar em qualquer vaga na hora da baliza, você ainda terá o sensor de estacionamento dianteiro pra te ajudar - algo que se faz presente nas versões mais caras dos SUVs compactos. Fonte: IG Carros ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News https://www.24horasnews.com.br/entretenimento/confira-5-motivos-para-comprar-o-polo-enao-um-suv-compacto.html


Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: MT Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Cuiabá País: Tipo Veículo: Site


Clipping Amigos percorrerão rota do Atlântico ao Pacífico com Honda PCX na Expedição InterOceânica 7467639 - SEGS - Santos - SP - 20/02/2018

A expedição sairá de Paranaguá/PR no dia 24 de fevereiro com destino a Antofagasta no Chile. Rota terá mais de 8 mil km e 20 dias. Um roteiro de mais de 8 mil quilômetros, 20 dias e a expectativa de passar por quatro países da América do Sul: Brasil, Argentina, Chile e Uruguai. A Expedição InterOceânica foi idealizada pelos amigos Marcio Luciano de Souza e José Eduardo Recco, ambos Guardas Municipais de Curitiba. O roteiro será percorrido com a motocicleta Honda modelo PCX 150 Deluxe 2017, a scooter mais vendida do Brasil desde o seu lançamento em maio de 2013. “A intenção é mostrar para todo o público motociclista que não é somente com motos de alta cilindrada que se pode realizar viagens longas bem como mostrar a confiança que nós temos na marca Honda”, explica Marcio Luciano de Souza – integrante da Expedição InterOceânica. Marcio Luciano de Souza e José Eduardo Recco sempre tiveram motocicletas grandes, mas até então nunca haviam realizado um roteiro para viagem de tamanha proporção. “Aí conversando resolvemos: porque não fazemos de PCX, visto que eu já possuía uma ano 2014. A ideia inicial era de viajar em um grupo com 4 motocicletas, todas PCX, mas dois de nossos amigos não poderão nos acompanhar devido a contratempos e, por fim, iremos somente em duas motos. Amadurecemos mais a ideia e como somos membros de um motoclube (Sangue Azul MC) resolvemos, dentro dessa viagem, fazer uma campanha de conscientização sobre a não utilização de álcool junto a pilotagem e mostrar para os amantes do motociclismo que é possível realizar viagens longas com a sua moto de uso diário”, conta Marcio Luciano. Antes da partida, no dia 24 de fevereiro, todas as revisões das motocicletas serão realizadas na concessionária Cabral Motor Honda (a primeira concessionária da Rede Honda no Brasil), em Curitiba, que apoia a Expedição InterOceânica. Entre os apoios estão ainda: Revista VOi, AGMUC (Associação dos Guardas Municipais de Curitiba) e Mercado Vince e IS (Informática Social). Roteiro A partida acontecerá no dia 24 de fevereiro, às 10 horas, na Cabral Motor Honda, loja Curitiba – Alameda Cabral, onde será oferecido um café da manhã em comemoração à parceria com a concessionária e ao início da expedição. A expedição terá como ponto de partida Paranaguá (Paraná / Brasil / Atlântico) com destino a Antofagasta (Chile / Pacífico). O roteiro inclui a saída de Paranaguá (Oceano Atlântico) passando por Curitiba, Dionísio Cerqueira, Posadas, Presidência Roque Sanz Peña, San Miguel Tucuman, Purmamarca, San Pedro Atacama, Antofagasta (Oceano Pacífico), Copiapó, Lá Serena, San Felipe, Mendoza, Rio Cuarto, Buenos Aires, Montevidéu, Punta Del Leste, Rio Grande, Criciúma e, destino final, Curitiba. Entre as curiosidades da expedição estão o Deserto do Atacama, o monumento A Mão do Deserto (Mano del Desierto – uma escultura de uma mão localizada no Deserto do Atacama no Chile, a 75 km ao sul da cidade de Antofagasta, na Rodovia Pan-americana), além da Montanha do Aconcágua (a maior montanha das Américas). Acompanhe a Expedição InterOceânica: https://www.facebook.com/mluciano38 Sobre a Cabral Motor Honda No ano de 1954 teve início a história de sucesso da Cabral Motor. No início da década de 70, a loja separou um pequeno espaço para vender as motos japonesas importadas da Honda. Foi assim que surgiu a Cabral Motor, a mais tradicional Concessionária Honda do Sul do país, reconhecida pela Fenabrave em 2007, como a primeira concessionária da Rede Honda no Brasil. Passe em uma das lojas Cabral Motor Honda: Curitiba – Alameda Cabral, 67 – Centro; Curitiba – Alameda Prudente de Moraes, 1141, Centro; Colombo – Rua Abel Scuissiato, 354 – Alto Maracanã; São José dos Pinhais – Avenida das Torres, 2800.


Saiba mais sobre a Cabral Motor Honda: www.cabralmotor.com.br, (41) 3595-2000 ou ainda via whatsapp (41) ?9 8833-3308. Acompanhe o Facebook da Cabral e saiba mais sobre eventos, novidades e promoções: https://www.facebook.com/cabralmotor. Sobre o Sangue Azul MC O Moto Clube foi fundado em 23/11/2013 por Guardas Municipais de Curitiba com o apoio da AGMUC (Associação dos Guardas Municipais de Curitiba) no intuito de promover, estimular e difundir o motociclismo dentro da corporação, participar de eventos, encontros, realizar viagens sempre respeitando as leis em vigor e trabalhando pela união dos motociclistas. A AGMUC foi fundada em 1989. José Eduardo Recco, presidente da associação desde 2003, é um dos participantes da expedição e Márcio Luciano também faz parte da diretoria desde 2016. A AGMUC conta com serviços advocatícios, seguro de vida em grupo, entre outros benefícios. A Associação conta com sede social em Curitiba e sede praia, no município de Matinhos/PR, com objetivo de proporcionar momentos de lazer aos seus associados. Saiba mais em: http://www.agmuc.com.br. http://www.segs.com.br/veiculos/103911-amigos-percorrerao-rota-do-atlantico-ao-pacificocom-honda-pcx-na-expedicao-interoceanica.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Santos País: Tipo Veículo: Site


Clipping Bolsa chega a 642 mil investidores ativos em janeiro 7467640 - UOL - São Paulo - SP - 20/02/2018 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=sebWB7YvuL2s6aRdbdnMVsNpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

O número de investidores ativos da bolsa de valores chegou a 642,3 mil pessoas em janeiro, o que representa alta de 9,2% em relação ao mesmo mês de 2017. No segmento Bovespa, que contempla o mercado à vista de ações e derivativos sobre ações, o volume financeiro médio diário cresceu 48,2% em relação a janeiro de 2017, com R$ 10,1 bilhões. Na comparação com dezembro de 2017, a alta foi de 4,9%. A capitalização de mercado média das empresas com ações negociadas na Bolsa foi de R$ 3,31 trilhões, 28,7% maior que em janeiro de 2017 e 8,6% superior ao registrado em dezembro de 2017. O segmento BM&F, de derivativos financeiros e de mercadorias listadas, teve um volume médio diário de R$ 3,46 milhões, o que representa aumento de 56,8% perante um ano antes. Ante dezembro de 2017, o volume foi 14,4% menor. A receita por contrato média ficou em R$ 1.381, redução de 12,4% em comparação a janeiro de 2017 e de 8,9% ante dezembro. No segmento Cetip UFIN, o número de veículos novos financiados atingiu 155,7 mil unidades, crescimento de 20,4% na comparação anual e queda de 8,9% ante dezembro. Já as unidades de veículos usados financiados somaram 302 mil, alta de 11,3% em relação a janeiro de 2017 e de 0,9% na comparação mensal. Segundo a Fenabrave, a quantidade de veículos novos vendidos cresceu 20% ante o primeiro mês de 2017 e caiu 10,7% no confronto com dezembro, com 269 mil unidades. Já os veículos usados vendidos chegaram a 1,13 milhão, elevação de 4,4% em relação ao mesmo período de 2017 e queda de 14,4% na passagem de um mês para outro. O segmento Cetip UTVM, de títulos e valores mobiliários, teve um volume financeiro registrado de R$ 880,9 bilhões na renda fixa, uma alta de 30,7% na comparação anual e de 14,2% ante dezembro. Nos derivativos de balcão e operações estruturadas, o volume financeiro registrado foi de R$ 446 bilhões, queda de 35,1% ante janeiro de 2017 e de 27,2% em relação ao mês anterior. https://economia.uol.com.br/noticias/valor-online/2018/02/20/bolsa-chega-a-642-milinvestidores-ativos-em-janeiro.htm Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Site


Clipping Bolsa chega a 642 mil investidores ativos em janeiro 7467641 - VALOR ECONÔMICO - São Paulo - SP - 20/02/2018

SÃO PAULO - O número de investidores ativos da bolsa de valores chegou a 642,3 mil pessoas em janeiro, o que representa alta de 9,2% em relação ao mesmo mês de 2017. No segmento Bovespa, que contempla o mercado à vista de ações e derivativos sobre ações, o volume financeiro médio diário cresceu 48,2% em relação a janeiro de 2017, com R$ 10,1 bilhões. Na comparação com dezembro de 2017, a alta foi de 4,9%. A capitalização de mercado média das empresas com ações negociadas na Bolsa foi de R$ 3,31 trilhões, 28,7% maior que em janeiro de 2017 e 8,6% superior ao registrado em dezembro de 2017. O segmento BM&F, de derivativos financeiros e de mercadorias listadas, teve um volume médio diário de R$ 3,46 milhões, o que representa aumento de 56,8% perante um ano antes. Ante dezembro de 2017, o volume foi 14,4% menor. A receita por contrato média ficou em R$ 1.381, redução de 12,4% em comparação a janeiro de 2017 e de 8,9% ante dezembro. No segmento Cetip UFIN, o número de veículos novos financiados atingiu 155,7 mil unidades, crescimento de 20,4% na comparação anual e queda de 8,9% ante dezembro. Já as unidades de veículos usados financiados somaram 302 mil, alta de 11,3% em relação a janeiro de 2017 e de 0,9% na comparação mensal. Segundo a Fenabrave, a quantidade de veículos novos vendidos cresceu 20% ante o primeiro mês de 2017 e caiu 10,7% no confronto com dezembro, com 269 mil unidades. Já os veículos usados vendidos chegaram a 1,13 milhão, elevação de 4,4% em relação ao mesmo período de 2017 e queda de 14,4% na passagem de um mês para outro. O segmento Cetip UTVM, de títulos e valores mobiliários, teve um volume financeiro registrado de R$ 880,9 bilhões na renda fixa, uma alta de 30,7% na comparação anual e de 14,2% ante dezembro. Nos derivativos de balcão e operações estruturadas, o volume financeiro registrado foi de R$ 446 bilhões, queda de 35,1% ante janeiro de 2017 e de 27,2% em relação ao mês anterior. http://www.valor.com.br/financas/5334655/bolsa-chega-642-mil-investidores-ativos-emjaneiro Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Nathália Larghi Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Site


Clipping Mini Civic, Honda Amaze pode ganhar versão SUV 7467642 - MSN - São Paulo - SP - 20/02/2018 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=sebWB7YvuL1AupA06mMjD8NpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

A segunda geração do Honda Amaze, um sedã menor que os nossos Civic e City e destinado ao mercado indiano, acabou de ser revelada. Mas já se especula sobre uma versão SUV derivada do modelo, adotando a mesma plataforma. Segundo informações do site , há um enorme interesse da Honda no segmento de SUVs em detrimento dos carros pequenos. O depoimento veio Yoichiro Ueno, chefe da Honda Automóveis na Índia. Ele afirmou ao site que a Honda estuda múltiplas opções de SUVs a partir da plataforma do Amaze, que é totalmente nova em relação à geração anterior do sedã. A plataforma da geração anterior, aliás, foi usada no Honda BR-V, modelo de sete lugares vendido na Ásia, mas que não fez muito sucesso. Agora, contudo, a aposta em um novo SUV vem do sucesso do WR-V ao redor do mundo. Derivado do Fit - ou Jazz como é chamado em outros mercados -, o WR-V teve melhores resultados. Ele foi lançado no Brasil em março do ano passado e soma 1.957 unidades emplacadas em janeiro deste ano por aqui, segundo números da Fenabrave. Com isso, ele é o oitavo SUV mais vendido no país. Ao menos na Índia, haverá espaço para os dois SUVs: o WR-V e o derivado do Amaze. E em outros mercados na Ásia, a Honda conta ainda com o Brio. E não vamos esquecer do HR-V, que também acaba de ter o apresentado no Japão, onde recebe o nome de Vezel. Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no: Facebook () Instagram () YouTube () https://www.msn.com/pt-br/carros/compra/mini-civic-honda-amaze-pode-ganharvers%C3%A3o-suv/ar-BBJmkin?li=AAggNbk Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação / Foto: Divulgação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Site


Clipping Ranking: Road Glide é Touring mais vendida em janeiro 7467643 - MOTO.COM.BR - 20/02/2018

A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) divulgou o relatório com os números de motocicletas vendidas em janeiro de 2018 e no segmento Touring a Harley-Davidson domina o mercado, colocando seis modelos entre os oito mais vendidos. A moto que aparece no topo da lista é a Road Glide, com quase 32% de participação de mercado, somando os modelos Special e Ultra. As únicas marcas a figurar na lista além da Harley foram a BMW, com a K 1600 em terceiro lugar, e a Indian, com a Chief. Confira a tabela com as oito motos mais vendidas no segmento touring em janeiro de 2018: RANKING MODELOS TOURING Posição Modelo dez17 jan/18 Acumulado Participação 1º H.DAVIDSON/FLT 91 45 45 31,91% 2º H.DAVIDSON/FLHTK 38 36 36 25,53% 3º BMW/K 1600 0 13 13 9,22% 4º H.DAVIDSON/FL HC 29


10 10 7,09% 5º H.DAVIDSON/FLH RXS 21 9 9 6,38% 6º H.DAVIDSON/FLHX 16 8 8 5,67% 7º H.DAVIDSON/FLHRC 11 6 6 4,26% 8º INDIAN/CHIEF 1 4 4 2,84% TOTAL 230 141 141 100% Foto: Divulgação Fonte: Fenabrave Fonte: Equipe MOTO.com.br https://www.moto.com.br/acontece/conteudo/ranking-road-glide-e-touring-mais-vendida-emjaneiro-126447.html


Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil 7467644 - IN TRÂNSITO - 20/02/2018

Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil fev 20, 2018 Cíntia Gomes Destaques, Veículos 0 Caminhões topo de linha podem chegar a meio milhão de reais no Brasil Telemetria, frenagem autônoma, câmbio de 16 marchas e até cortina blackout… veja as mordomias e tecnologias e mordomias dos mais luxuosos do país. A imagem daquele caminhoneiro passando “perrengues” na estrada ainda pode existir em veículos antigos, mas os modelos mais modernos de caminhões mostram que têm muito mais conforto e tecnologia, em alguns casos, até mesmo que automóveis. Com valores que podem passar de meio milhão de reais, eles contam com mordomias que vão desde cortinas blackout e geladeira, chegando a dispositivos de última geração que podem memorizar a topografia da estrada e até mesmo frear o veículo sozinho. A maioria desses caminhões mais caros está na categoria dos extrapesados, que deve representar cerca de 30% do total de vendas em 2018, segundo estimativas da associação das concessionárias (Fenabrave). Conheça algumas das opções de caminhões mais luxuosos do Brasil: Ele ‘lê’ a estrada O modelo FH, da Volvo, possui a capacidade de “ler” e memorizar a topografia dos locais por onde passa, quando equipado com o sistema I-See, que é opcional. Com ele, ao passar novamente pela mesma estrada, as trocas de marchas se tornam mais eficientes, para melhorar o desempenho do caminhão e reduzir em até 3% o consumo de combustível, diz a marca. Entre itens de segurança, o Volvo possui controle eletrônico de estabilidade, piloto automático e monitoramento de faixa de rodagem. O motor é de 6 cilindros e o câmbio de 12 velocidades. De série, o caminhão conta com alarme que avisa o motorista ou a transportadora, por meio de uma mensagem no smartphone, caso o alarme dispare ou a cabine seja violada. Os valores do FH podem variar de R$ 426 a R$ 555 mil, dependendo da configuração de eixos, cabine, motor e opcionais. ‘Big brother’ da condução A palavra telemetria faz você lembrar da Fórmula 1 ou de competições em pista, certo? Mas essa tecnologia também existe em alguns caminhões. O MAN TGX possui um sistema de avaliação de performance de cada motorista. Monitorando os comandos dos motoristas, o dipositivo indica quais necessitam de treinamento e os que são referência em uma condução veicular. No topo da linha do TGX está a sua versão 29.480 (é o nome dela mesmo). Com preço sugerido de R$ 431 mil, o modelo também tem um dispositivo de identificação de trajeto na chuva e alerta de freada brusca, que ajuda na frenagem em condições extremas. O TGX tem câmbio automatizado de 16 velocidades, que trabalha em conjunto com motor de 6 cilindros e 12,4 litros, capaz de desenvolver 480 cavalos de potência. Freia sozinho O Actros é que existe de mais moderno na linha de caminhões da Mercedes-Benz para o Brasil. Com preço médio de R$ 500 mil, o modelo possui tantos itens de segurança quando os carros de luxo da montadora. Além de freios ABS, sistema de orientação de faixa de rolagem e controle de proximidade, o grande destaque do extrapesado é o assistente ativo de frenagem. Quando o sistema detecta uma situação de risco, ele reduz a velocidade do caminhão de maneira autônoma, se o motorista não tiver nenhuma reação. O dispositivo funciona em


velocidades superiores a 60 km/h. Seu motor é um 6 cilindros de 13 litros, que versões que rendem 460 cavalos ou 510 cavalos. Já o câmbio é de 12 marchas automatizado. Motor de 560 cavalos O Hi-Way é o representante “de peso” da Iveco no Brasil. Com preço médio de R$ 320 mil, o modelo pode deixar muito dono de carro de luxo com inveja, graças a seu câmbio automatizado de 16 velocidades. Os motores disponíveis são 440 cavalos, 480 cavalos e 560 cavalos. De acordo com a empresa, a versão de teto alto do veículo permite que uma pessoa de 1,90 metro fique em pé dentro do caminhão sem encostar a cabeça no teto. Com freios ABS de série, o Hi-Way também conta com ar-condicionado digital, controle automático de temperatura e geladeira. Pensando na hora de dormir Dentro da linha de caminhões DAF, o grande destaque é o XF105 Super Space Cab, que custa a partir de R$ 492.059. Com 3 opções de tração, sendo elas 4×2, 6×2 e 6×4, o modelo também tem variadas opções de motorização: 410 cavalos, 460 cavalos e 510 cv, sempre com a motorização 6 cilindros em linha e 12,9 litros. Seu câmbio pode ser de 12 ou 16 marchas, sempre do tipo automatizado, e com duas marchas ré. O modelo conta com cama suspensa superior e inferior, com detalhe para o colchão de 15 cm de espessura. A cabine também está equipada com cortinas do tipo blackout, para evitar a entrada de luz no interior na hora de dormir. Fonte: G1 tweet http://www.intransito.com.br/caminhoes-topo-de-linha-podem-chegar-a-meio-milhao-de-reaisno-brasil/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto 7467645 - IG - São Paulo - SP - 20/02/2018 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=sebWB7YvuL0P/rm+obqtl8NpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

“Eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal”, diz uma das editoras do iG para a nossa equipe. “Meu marido quer comprar o VW Polo Highline, mas eu gostaria de um Hyundai Creta”. Bastou que ela fechasse a boca para que os três integrantes de nossa redação respondessem em uníssono: vá de Polo! E essa recomendação nem é tão fora da moda assim. A Volkswagen está rindo à toa com o desempenho do Polo no primeiro mês de 2018. Ele deu um banho no principal rival, o Fiat Argo, e assumiu a quarta colocação entre os carros mais vendidos do Brasil, conforme os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos). O Volkswagen teve 6.632 unidades em janeiro, ante 4.972 unidades do rival da marca italiana. Isso por que o mês de janeiro não costuma ser tão bom para as vendas nacionais. Portanto, como uma ajuda à nossa colega mencionada no primeiro parágrafo - ou ao marido dela listamos cinco motivos pelos quais você deveria considerar comprar o VW Polo e não um SUV compacto. 1 - O motor TSI é um dos mais modernos no mercado Lembramos que escolhemos a versão Highline, que fica na mesma faixa de preço das versões de entrada do segmento de SUVs compactos. Mas vamos dar uma repassada nos motores que são utilizados por eles, apenas para refrescar a memória. O líder HR-V (parte de R$ 80.900) usa um antiquado 1.8 que equipava a geração anterior do Honda Civic, e apesar de proporcionar bom desempenho, não prioriza o consumo de combustível. Por sua vez, o Hyundai Creta básico (R$ 76.350) traz o mesmo motor 1.6 que equipa o HB20. Imagine este mesmo conjunto mecânico equipando um carro maior e mais pesado. O Captur 1.6 mais em conta (R$ 80.450) fica no mesmo patamar de desempenho e apesar de confortável, fica devendo fôlego. Com o Volkswagen Polo Highline (R$ 73.440, com o App Connect) e seu eficiente 200 TSI, de 128 cv, e 20,4 kgfm de torque, você será o cara que pede passagem para todos os SUVs mencionados anteriormente na estrada. O carro ainda acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com força máxima disponível a 4.500 rpm. Não que o VW seja um esportivo, mas é inegável que o Polo pode ser um "foguetinho" comparado aos SUVs. 2 - Para o bem do seu bolso Você ficará vai frenquentar menos o posto da esquina se tiver um Volkswagen Polo. Ele é mais econômico que todos os SUVs compactos, e chega a ser um dos carros mais eficientes vendidos no Brasil nessa faixa de preço. Em trajeto urbano, de acordo com o Inmetro, o Polo faz 8,0 km/l com etanol e 11,6 km/l na gasolina. Na estrada, os números vão para 11,6 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. Este que vos escreve já teve a oportunidade de viajar com o Volkswagen Polo, e o resultado aferido no computador de bordo impressionou. Em velocidade constante, mantendo os 100 km/h por vários minutos, o sistema chegou a aferir 16,5 km/l com gasolina. E não estou falando de trecho de descida de serra. Já mencionamos que, por conta dos SUVs serem mais altos, costumam manter mais resistência ao ar. Consequentemente, gastam mais combustível que um hatchback convencional. Os utilitários esportivos também são mais pesados. Logo, mais trabalho para o motor, por mais eficiente que seja. 3 - Carro compacto com tecnologia de Audi TT? Quando a Audi apresentou o conceito do cockpit virtual com o esportivo TT, nós ficamos boquiabertos. Pouco mais de dois anos depois, surge a grata surpresa de que o Volkswagen Polo traria a mesma tecnologia por muito menos. Trata-se de um quadro de instrumentos 100% digital em uma tela de dez polegadas. Nele, é possível ver todas as informações, como navegação, opções de mídia e dados do computador de bordo. A impressão é de estar em um carro mais caro. Sabe qual SUV compacto oferece uma tecnologia semelhante? Nenhum, nem nas versões que passam dos R$ 100 mil. A Volkswagen também dá show na central multimídia com App Connect, muito responsiva e intuitiva. É como manusear um bom celular que você possui há meses. Você também poderá emparelhar a central com seu aparelho por meio do Apple CarPlay e do Android Auto, sendo que o último é capaz de reproduzir o Waze. Aplicativos como Spotify também aparecem integrados. Por desencargo de consciência, o Polo também


compartilha a plataforma MQB com o Audi TT. 4 - Mais segurança para a sua família Quando falamos dos crash-tests do Latin NCAP, apenas Honda HR-V e Jeep Renegade são tão seguros quanto o Volkswagen Polo, gabaritando cinco estrelas para a segurança de adultos e crianças. O Creta obteve quatro para adultos e duas para crianças, enquanto o Ford EcoSport garantiu cinco para adultos e três para crianças. Mas o Polo possui uma vantagem importante em relação aos SUVs quando falamos de capotamentos. Os hatches compactos também são mais estáveis por conta do centro de gravidade baixo em relação aos SUVs. Um estudo publicado pelo Departamento de Segurança Viária dos Estados Unidos aponta que para cada automóvel que capota, três SUVs sofrem o mesmo acidente. Em nossa lista sobre o por quê de peruas serem melhores que SUVs, você aprendeu a definir o coeficiente de capotamento de um automóvel: TC = B/2CG, ou taxa de capotamento é igual à medida da bitola dianteira dividida por duas vezes a altura do centro de gravidade. A partir dessa conta, o Departamento de Segurança Viária chegou à conclusão de que um utilitário esportivo tem uma probabilidade 50% maior de capotar em relação ao automóvel comum, como uma hatch compacto. Vai de Polo? Pode acelerar. Se estiver em um SUV, cuidado com as curvas. 5 - Praticidade no dia a dia Os SUVs têm diversas vantagens. A principal, nas lunares ruas brasileiras, é que eles passam por buracos com menos dificuldade que automóveis convencionais. Mas isso é fator de compra pra alguém? Você deixaria de comprar um carro mais prático só para passar por buracos com mais facilidade? Antes de aderir à "modinha", considere a praticidade de um hatch compacto. O VW Polo, bem como outros hatches compactos de seu segmento, é mais fácil de estacionar que qualquer SUV. Além de entrar em qualquer vaga na hora da baliza, você ainda terá o sensor de estacionamento dianteiro pra te ajudar - algo que se faz presente nas versões mais caras dos SUVs compactos. http://carros.ig.com.br/2018-02-20/vw-polo-contra-suvs.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Site


Clipping Confira 5 motivos para comprar o Polo e não um SUV compacto 7467646 - FOLHA ACADÊMICA - 20/02/2018

Renato Maia VW Polo Highline: versão topo de linha vem bem equipada, mais que a média dos SUV com o mesmo preço “Eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal”, diz uma das editoras do iG para a nossa equipe. “Meu marido quer comprar o VW Polo Highline, mas eu gostaria de um Hyundai Creta”. Bastou que ela fechasse a boca para que os três integrantes de nossa redação respondessem em uníssono: vá de Polo! E essa recomendação nem é tão fora da moda assim. A Volkswagen está rindo à toa com o desempenho do Polo no primeiro mês de 2018. Ele deu um banho no principal rival, o Fiat Argo, e assumiu a quarta colocação entre os carros mais vendidos do Brasil, conforme os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos). O Volkswagen teve 6.632 unidades em janeiro, ante 4.972 unidades do rival da marca italiana. Isso por que o mês de janeiro não costuma ser tão bom para as vendas nacionais. Portanto, como uma ajuda à nossa colega mencionada no primeiro parágrafo – ou ao marido dela – listamos cinco motivos pelos quais você deveria considerar comprar o VW Polo e não um SUV compacto. 1 – O motor TSI é um dos mais modernos no mercado Divulgação Com motor TSI, o Polo atinge a melhor relação entre desempenho e consumo de combustível entre as versões disponíveis Lembramos que escolhemos a versão Highline, que fica na mesma faixa de preço das versões de entrada do segmento de SUVs compactos. Mas vamos dar uma repassada nos motores que são utilizados por eles, apenas para refrescar a memória. O líder HR-V (parte de R$ 80.900) usa um antiquado 1.8 que equipava a geração anterior do Honda Civic, e apesar de proporcionar bom desempenho, não prioriza o consumo de combustível. Por sua vez, o Hyundai Creta básico (R$ 76.350) traz o mesmo motor 1.6 que equipa o HB20. Imagine este mesmo conjunto mecânico equipando um carro maior e mais pesado. O Captur 1.6 mais em conta (R$ 80.450) fica no mesmo patamar de desempenho e apesar de confortável, fica devendo fôlego. Com o Volkswagen Polo Highline (R$ 73.440, com o App Connect) e seu eficiente 200 TSI, de 128 cv, e 20,4 kgfm de torque, você será o cara que pede passagem para todos os SUVs mencionados anteriormente na estrada. O carro ainda acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com força máxima disponível a 4.500 rpm. Não que o VW seja um esportivo, mas é inegável que o Polo pode ser um “foguetinho” comparado aos SUVs. 2 – Para o bem do seu bolso Divulgação De acordo com os números do Inmetro, o Polo TSI é capaz de fazer até 14,1 km/l com gasolina, em trecho rodoviário Você ficará vai frenquentar menos o posto da esquina se tiver um Volkswagen Polo. Ele é mais econômico que todos os SUVs compactos, e chega a ser um dos carros mais eficientes vendidos no Brasil nessa faixa de preço. Em trajeto urbano, de acordo com o Inmetro, o Polo faz 8,0 km/l com etanol e 11,6 km/l na gasolina. Na estrada, os números vão para 11,6 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. Este que vos escreve já teve a oportunidade de viajar com o Volkswagen Polo, e o resultado aferido no computador de bordo impressionou. Em velocidade constante, mantendo os 100 km/h por vários minutos, o sistema chegou a aferir 16,5 km/l com gasolina. E não estou falando de trecho de descida de serra. Já mencionamos que, por conta dos SUVs serem mais altos, costumam manter mais resistência ao ar. Consequentemente, gastam mais combustível que um hatchback convencional. Os utilitários esportivos também são mais pesados. Logo, mais trabalho para o motor, por mais eficiente que seja. 3 – Carro compacto com tecnologia de Audi TT? Divulgação Cluster digital e configurável é opcional apenas na versão Highline e vem atrelada à nova central multimídia


Quando a Audi apresentou o conceito do cockpit virtual com o esportivo TT, nós ficamos boquiabertos. Pouco mais de dois anos depois, surge a grata surpresa de que o Volkswagen Polo traria a mesma tecnologia por muito menos. Trata-se de um quadro de instrumentos 100% digital em uma tela de dez polegadas. Nele, é possível ver todas as informações, como navegação, opções de mídia e dados do computador de bordo. A impressão é de estar em um carro mais caro. Sabe qual SUV compacto oferece uma tecnologia semelhante? Nenhum, nem nas versões que passam dos R$ 100 mil. A Volkswagen também dá show na central multimídia com App Connect, muito responsiva e intuitiva. É como manusear um bom celular que você possui há meses. Você também poderá emparelhar a central com seu aparelho por meio do Apple CarPlay e do Android Auto, sendo que o último é capaz de reproduzir o Waze. Aplicativos como Spotify também aparecem integrados. Por desencargo de consciência, o Polo também compartilha a plataforma MQB com o Audi TT. 4 – Mais segurança para a sua família Reprodução/Latin NCAP Pelos testes de colisão do Latin NCAP, o VW Polo teve nota máxima em segurança, com cinco estrelas (adultos e crianças) Quando falamos dos crash-tests do Latin NCAP, apenas Honda HR-V e Jeep Renegade são tão seguros quanto o Volkswagen Polo, gabaritando cinco estrelas para a segurança de adultos e crianças. O Creta obteve quatro para adultos e duas para crianças, enquanto o Ford EcoSport garantiu cinco para adultos e três para crianças. Mas o Polo possui uma vantagem importante em relação aos SUVs quando falamos de capotamentos. Os hatches compactos também são mais estáveis por conta do centro de gravidade baixo em relação aos SUVs. Um estudo publicado pelo Departamento de Segurança Viária dos Estados Unidos aponta que para cada automóvel que capota, três SUVs sofrem o mesmo acidente. Em nossa lista sobre o por quê de peruas serem melhores que SUVs, você aprendeu a definir o coeficiente de capotamento de um automóvel: TC = B/2CG, ou taxa de capotamento é igual à medida da bitola dianteira dividida por duas vezes a altura do centro de gravidade. A partir dessa conta, o Departamento de Segurança Viária chegou à conclusão de que um utilitário esportivo tem uma probabilidade 50% maior de capotar em relação ao automóvel comum, como uma hatch compacto. Vai de Polo? Pode acelerar. Se estiver em um SUV, cuidado com as curvas. 5 – Praticidade no dia a dia Divulgação Porte bem adequado para andar em grandes centros urbanos, com vagas apertadas e sempre congestionado Os SUVs têm diversas vantagens. A principal, nas lunares ruas brasileiras, é que eles passam por buracos com menos dificuldade que automóveis convencionais. Mas isso é fator de compra pra alguém? Você deixaria de comprar um carro mais prático só para passar por buracos com mais facilidade? Antes de aderir à “modinha”, considere a praticidade de um hatch compacto. O VW Polo, bem como outros hatches compactos de seu segmento, é mais fácil de estacionar que qualquer SUV. Além de entrar em qualquer vaga na hora da baliza, você ainda terá o sensor de estacionamento dianteiro pra te ajudar – algo que se faz presente nas versões mais caras dos SUVs compactos. Comentários Facebook http://www.folhaacademica.com.br/confira-5-motivos-para-comprar-o-polo-e-nao-um-suvcompacto/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Mercado de automóveis no RN esboça reação 7467656 - JOABSON SILVA - Japi - RN - 20/02/2018

O mercado de automóveis do Rio Grande do Norte passou a esboçar uma reação, segundo dados divulgados pela Fenabrave. As vendas de automóveis e veículos comerciais leves apresentaram, em janeiro de 2018, uma alta de 13,3% sobre o mesmo mês do ano anterior. No total, foram vendidos em janeiro 2.019 unidades, sendo 1747 automóveis e 272 comerciais leves. Em Natal, o somatório de vendas de veículos foi de 1.018 unidades, sendo 919 automóveis e 99 comerciais leves. O economista Aldemir Freire, diretor do IBGE no RN, diz que os números sinalizam uma recuperação da economia, uma vez que o mercado de automóveis foi um dos que mais sofreram na crise econômica dos últimos três anos. “A leve retomada da economia e a queda dos juros devem indicar o prosseguimento desta melhora”, fala ele. Para Freire, desde o final de 2017, o mercado de automóveis dá sinais mais evidentes, e, com a própria deterioração da frota de veículos, um novo movimento cíclico da economia inicia, entrando em cena os compradores de veículos. Apesar da melhora, o mercado de motocicletas ainda sofre. O número de motos novas vendidas caiu 16,07% em janeiro de 2018, frente ao mesmo mês do ano passado. http://www.joabsonsilva.com/2018/02/mercado-de-automoveis-no-rn-esboca.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Joabson Silva Estado: RN Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Japi País: Tipo Veículo: Blog


Clipping 4 motos e carros mais vendidos em janeiro de 2018 7467657 - CARCHECK - Vila Velha - ES - 20/02/2018

De acordo com a Fenabrave, 2018 começou bem. No mês de janeiro, o setor automotivo apresentou uma alta nas vendas de 23% em relação ao mesmo período do ano passado. Entre os carros mais vendidos, o Chevrolet Onix sai na frente e se mantém na liderança. Já entre as motocicletas, a Honda continua no domínio do mercado, ocupando as 8 primeiras posições das mais vendidas. O modelo Honda CG 160 encabeça o ranking, seguida pela Biz que superou a Bros no número de vendas em janeiro deste ano. Confira, neste post, o ranking dos modelos de automóveis e motos mais vendidos em janeiro de 2018! Carros 1º lugar — Chevrolet Onix O modelo é oferecido ao consumidor em várias versões, como o LT, a LTZ, a Effect e também a Activ. A versão mais simples é a Joy, com motor 1.0. Ela usa a carroceria do Chevrolet Onix de 2016, com faróis e lanternas originais do ano de seu lançamento (2012). 2º lugar — Ford Ka O Ka chega em 2018 baseado nos modelos globais da Ford. Na parte interna, lembra muito o New Fiesta, com o quadro de leitura bastante simplificado — seu console central conta com um display para o sistema SYNC. O porta-malas tem 257 litros e o tanque apresenta 52 litros para uma autonomia razoável no caso do uso do etanol. 3º lugar — Hyundai HB20 O modelo está disponível para o consumidor com três potências: 80 cv, 105 cv e 129 cv. Também há versões com variação entre 5 ou 6 marchas, podendo ser manual ou hidráulica, atendendo às necessidades dos consumidores. 4º lugar — Volkswagen Polo Com a entrada no mercado do Polo, a tendência é que a Volkswagen diminua as versões dos veículos, em especial os hatches. Os mais caros serão Polo 200 TSI Comfortline e 200 TSI Highline, substituindo a expressão “1.0” por 200 — desassociando esses modelos da ideia de um carro de entrada, os quais geralmente têm baixa potência. Motocicletas 1º lugar — Honda CG 160 O modelo sofreu algumas alterações que, certamente, estão agradando ao usuário. Ele conta com um design mais robusto, satisfazendo a todas as faixas etárias. Apresenta mais conforto, tanto para o condutor quanto para o passageiro. Seu tanque tem uma capacidade de 16,1 litros, podendo ser abastecido tanto com gasolina quando com etanol. 2º lugar — Honda Biz O porta-objetos da Biz ganhou mais espaço e agora dá para colocar muita coisa além do capacete. Ela chegou com freios CBS (Combined Brake System), com distribuição equilibrada e mais segura na hora da frenagem. Conta com 124,9 cc, transmissão de 4 velocidades, sistema de injeção eletrônica, partida elétrica e um tanque que comporta 5,1 litros. Uma moto muito econômica! 3º lugar — Honda Bros 160


A NXR 160 Bros ESDD tem um sistema de freio CBS (Combined Brake System), que possui a vantagem de a frenagem ocorrer em uma curta distância e de forma equilibrada entre as rodas da frente e as traseiras. Conta com 162,7 cc, transmissão de 5 velocidades, sistema de partida elétrica, injeção eletrônica e o combustível pode ser gasolina e/ou etanol. 4º Honda Pop 110i A Honda Pop 110i é uma motocicleta com um bom sistema de suspensão e, por isso, muito confortável, oferecendo mais estabilidade em diversos tipos de piso. Ela conta com 4 marchas com engates suaves e de fácil acionamento. Possui 109,1 cc, sistema de partida no pedal e um tanque de combustível com uma capacidade de 4,2 litros. Se quiser saber mais sobre o ranking oficial, consulte o site da Fenabrave e veja as posições dos carros mais vendidos em 2018, bem como os modelos de motocicletas! E aí? O que achou deste post sobre o ranking no primeiro mês de 2018 de automóveis e motos mais vendidos? Gostou? Aproveite e siga-nos nas redes sociais: estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no YouTube! O post 4 motos e carros mais vendidos em janeiro de 2018 apareceu primeiro em Carcheck blog - Comprando um veículo usado? Consulte a procedência de qualquer veículo(carro moto ou caminhão) pela placa.. http://blog.carcheck.com.br/carcheck/4-motos-e-carros-vendidos-em-janeiro Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Carcheck Estado: ES Disponibilização: 21/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Vila Velha País: Tipo Veículo: Site

Clipping Fenabrave 21.02.2018  

Clipping Fenabrave 21.02.2018

Clipping Fenabrave 21.02.2018  

Clipping Fenabrave 21.02.2018

Advertisement