Issuu on Google+

KUMON n e w s

O Método de Ensino que desenvolve habilidades

Edição 18 - Mês 03/2013

Alfabetização -HISTÓRICO

-ORIENTADORA

-PRÉ-ESCOLA

-DICA DE LEITURA

-CASO DE ALUNO

-ALFABETIZAÇÃO

-GALERIA DE ALUNOS


Editorial A importância da leitura em voz alta! Há algum tempo orientadores e colaboradores do Kumon vêm discutindo sobre o foco do material inicial do curso de Português, os estágios 4A/3A/2A. É nesse grupo de estágios que temos como objetivo desenvolver através da leitura em voz alta a facilidade da leitura, a fluência, a compreensão do texto e preparar o aluno para os estágios que virão a seguir. Trabalhamos aula a aula a leitura em voz alta e orientamos os pais para que continuem com esta prática em casa como forma de treino e verificação da capacidade e habilidade de ler e compreender o texto lido. Em aula ele será corrigido em relação às pausas, entonação, precisão das palavras e fluência. Como a análise será feita em textos diferentes, ficará mais claro detectar as falhas e ajudar o aluno em sua dificuldade. A leitura em voz alta é uma ferramenta fundamental na alfabetização, pois desenvolve alta habilidade acadêmica quando é dominada pelo aluno. A criança que lê com fluência tem mais consciência do conteúdo e consegue responder questões com mais exatidão, detalhes e ainda, memoriza o assunto por mais tempo. A evolução do aluno é ainda melhor quando existe a participação da família e o apoio para a prática da leitura em voz alta no lar. Usar textos e livros diferentes, que agradem a criança torna o aprendizado mais interessante. Um grande abraço... orientadora Ana Paula.

Nossa equipe

Ana Paula Kaminski Orientadora

Bruna Auxiliar

Caroline Auxiliar

Daniela Auxiliar

Guilherme Auxiliar

Elaine Auxiliar

Lidiane Auxiliar

Fabiano Nicoloso Administrador

2 KUMON

news


KUMON n e w s

H i s t ó r i c o

O que é o Método Kumon? O Kumon é um método de estudo individualizado que busca formar alunos autodidatas, ou seja, capazes de aprender por si só. No Kumon, diariamente, se formam pessoas autoconfiantes, disciplinadas, capazes de enfrentar desafios, buscar os próprios sonhos. Não existe mágica e tampouco milagre. O que existe é respeito à individualidade e ao ritmo de desenvolvimento de cada aluno. O que existe é o compromisso do aluno com sua própria aprendizagem. Enquanto estuda Matemática, Português, Inglês ou Japonês, o aluno do Kumon aprende a como buscar o conhecimento e se prepara para um futuro brilhante e feliz. Tudo isso é possível pelo fato de contar com um material didático próprio e auto-instrutivo, que permite ao aluno desenvolver os exercícios com o mínimo de intervenção do orientador e avançar para conteúdos além de sua série escolar, fazendo com que seja capaz de buscar o próprio o conhecimento. Queremos, de fato, participar da formação dos alunos, descobrindo o potencial de cada um e possibilitando que ele se torne uma pessoa autodidata e assim possa contribuir, efetivamente, para a comunidade em que vive.

Quando e onde nasceu o Método? 1958, Japão. O Kumon nasceu do amor de um pai e da sua preocupação de que o filho tivesse uma vida plena e feliz. O professor de matemática Toru Kumon, desejava que seu filho Takeshi desenvolvesse ao máximo o seu potencial e conseguisse trilhar o próprio caminho.

Método Kumon É um método de estudo individualizado que busca formar alunos autodidatas, ou seja, capazes de aprender por si só.

Criou um material didático auto-instrutivo, para que o filho estudasse sem depender dos ensinamentos de alguém e orientou-o conforme o ritmo de aprendizagem dele. Takeshi alcançou conteúdos de nível universitário ainda na 6ª série e desenvolveu autonomia, autoconfiança e a postura de buscar novos conhecimentos por si. Os resultados de Takeshi se espalharam e hoje o método Kumon está presente nos 5 continentes. É aplicado em 45 países no mundo, para mais de 4 milhões de alunos.

Quem pode estudar no Kumon? Qualquer pessoa pode matricular-se em nossas unidades, desde crianças em idade pré-escolar até quem está na terceira idade. Nosso material didático está estruturado de tal forma que se adapta às necessidades de cada aluno. Fonte: www.kumon.com.br

KUMON n e w s

3


KUMON n e w s Matemática

D i s c i p l i n a s

Português

Através de seu material didático autoinstrutivo, o curso de Matemática visa desenvolver no aluno uma sólida capacidade, agilidade de cálculo e raciocínio lógico, levando-o a estudar conteúdos do Ensino Médio o quanto antes, por meio do autodidatismo.

O curso de Língua Pátria do Kumon é um curso com foco na leitura, que visa desenvolver a capacidade de leitura e interpretação de textos, principio básico para a aquisição de qualquer tipo de conhecimento, e despertar no aluno o gosto pela leitura.

O curso de Matemática é composto por 21 estágios, que vão do 7A ao O, sendo que cada estágio é composto por 200 folhas e abordam conteúdos que vão desde noção de quantidade e sequência numérica (fase pré-escolar) até aplicações de derivadas e integrais (nível superior).

Para isso, o curso de Língua Pátria conta com um material didático próprio e com a Bibliografia Recomendada Kumon, que apresenta uma lista de livros adequados a cada estágio.

Inglês O Kumon de Inglês tem o mesmo objetivo que as demais disciplinas do método Kumon que é desenvolver ao máximo limite o potencial de nossos alunos por meio do autodidatismo. No entanto, para tornar-se autodidata, é importante que algumas características sejam desenvolvidas nos alunos, por exemplo: independência, responsabilidade, hábito de estudo, etc. Além dessas habilidades para a vida, com o Kumon de Inglês, o aluno terá condições de ler, escrever, ouvir, compreender e ser compreendido em inglês. Isso acontece por meio de um material didático que aborda o vocabulário, as estruturas e os textos em inglês de maneira muito gradativa, simples e natural, e do contato diário com o Inglês falado por americanos nativos, que é o material de áudio que faz parte das atividades do aluno.

4 KUMON

news

Missão do Kumon Descobrir o potencial de cada indivíduo, desenvolvendo-lhes as habilidades ao máximo limite, formando assim pessoas responsáveis e mentalmente sãs que contribuam para a comunidade global. Fonte: www.kumon.com.br

eficaz e independente para o seu filho. Um estudo


KUMON n e w s

H i s t ó r i a d a o r i e n t a d o r a

Um momento marcante pelo qual passei em minha Unidade foi quando a mãe de um aluno adiantado (alunos que estudam conteúdos acima de sua série escolar), na primeira reunião pré-férias Parafraseando o ditado popular: “filho de (reunião realizada com os pais dos alunos antes de peixe, peixinho é!”, foi exatamente o que eles saírem para as férias escolares) que realizei aconteceu com a nossa Orientadora Ana Paula logo depois de transferir minha Unidade, veio me Kaminski, 34 anos, da Unidade Criciúma Centro – agradecer pelo profissionalismo e S C . Formada em Desenho Industrial com comprometimento com o Kumon. Adoro o que faço habilitação em Programação Visual, resolveu e ver os pais e alunos satisfeitos é o melhor deixar seu emprego em uma Agência de presente. Publicidade e seguir os passos A cada dia aprendo um de sua mãe. Hoje se declara pouco com meus alunos e “O 'assim está bom' não plenamente satisfeita e feliz suas conquistas me enchem existe e sempre há o 'algo ainda por trabalhar com algo nobre: de orgulho, por isso acredito o desenvolvimento de seus melhor'”. Esta frase do professor que estou no lugar certo. alunos. Toru Kumon guia os meus planos Através do Kumon consegui desenvolver minhas para minha Unidade e para “Conheci o Kumon através habilidades quando ainda era minha vida. Eu sonho alto e da minha mãe que abriu uma criança e sei como isso me quero progredir sempre!” Unidade no Rio Grande do Sul ajudou. Hoje quero fazer isso há quase 20 anos. Eu e meus por meus alunos e contribuir irmãos fomos seus primeiros para o futuro deles. alunos e logo começamos a nos destacar na escola, Tenho hoje cerca de 180 alunos e desejo em Matemática. encerrar o ano com 230, mas minha meta pessoal é Com o passar dos anos trabalhei como Auxiliar atingir 300 alunos em 2014. na Unidade da minha mãe. Fiz vestibular, me formei e recebi um convite para abrir minha própria Unidade. Adorei a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas através de um método tão especial como o Kumon. Ajudar as pessoas a elevar seu nível de educação sempre foi um desejo meu e isso veio na hora certa. Desde então, obtive do Kumon todo o suporte q u e p re c i s e i , i n c l u s i v e n o m o m e n t o d a transferência de minha Unidade para outro Estado. As visitas constantes dos Coordenadores e os treinamentos possibilitaram meu crescimento, o aprimoramento de minha orientação e assim a Akio Tsunoda, presidente do Kumon Mundial, Nelci melhoria da qualidade do atendimento em nossa Kaminski (mãe da Ana Paula), Ana Paula Kaminski e Unidade. Naoya Kitagawa, presidente do Kumon América do Sul.

Filha de Orientadora... Orientadora é!

KUMON n e w s

5


KUMON n e w s

P r o m o รง รฃ o

//

/

6 KUMON

news


KUMON n e w s

D i c a d e l e i t u r a

O velho louco por desenho Esta é a história de Tojiro, um garoto que aprende a fazer estampas coloridas na Tóquio antiga. É também a história do mestre de Tojiro, um velho excêntrico chamado Hokusai. E é também a história da arte que Hokusai criou para contar histórias em gravuras coloridas: o mangá. - O velho louco por desenho / François Place; ilustrações do autor; tradução de André Viana. - São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2004.

O Ateneu No colégio interno, Sérgio vai aprender coisas que só a vida pode ensinar. Amor, amizade, ódio e ressentimento são lições constantes no Ateneu. Eram proféticas as palavras de seu pai: “Vais conhecer o mundo”. Em O Ateneu, Raul Pompéia apresenta uma visão diferente da infância. Ao mesmo tempo, faz uma ampla reflexão sobre os homens e a sociedade do Brasil do século passado. - O Ateneu / Raul Pompéia. - São Paulo : Editora Ática, 2001.

KUMON n e w s

7


KUMON n e w s

D a t a s c o m e m o r a t i v a s

Sexta-feira da Paixão A Sexta-Feira Santa, é também chamada de "Sexta Feira da Paixão", e é a sexta-feira que ocorre antes do domingo de Páscoa. Além disso é o dia em que os cristãos lembram da cruficação de Cristo na cruz. A Sexta-Feira Santa é um feriado móvel, assim como a Páscoa. Nesta data, existem diversos rituais religiosos. A Igreja aconselha os fiéis a fazerem algum tipo de penitência, como jejum e a abstinência de carne e qualquer ato que se refira ao prazer, Procissão, Via Sacra e outros. É comum que os Católicos façam promessas nesse dia, além de deixar de comer seu alimento preferido, ou até mesmo deixar de fazer coisas que gostam muito nesse dia, como penitência.

Origem da Sexta-Feira Santa Segundo os cristãos, a ressurreição de Cristo aconteceu em um domingo, ao dia 14 de Nisã, de acordo com o calendário hebraico. Essa tradição refere ser esse o terceiro dia desde a morte, pois contando a partir do domingo, e sabendo que o costume judaico, contava o primeiro e o último dia, seria então em uma sextafeira o dia da morte de Cristo.

Páscoa As origens do termo A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do latim Pascae. Na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. Porém sua origem mais remota é entre os hebreus, onde aparece o termo Pesach, cujo significado é passagem. Entre as civilizações antigas Historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há milhares de anos atrás. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.

8 KUMON

news


A Páscoa Judaica Entre os judeus, esta data assume um significado muito importante, pois marca o êxodo deste povo do Egito, por volta de 1250 a.C, onde foram aprisionados pelos faraós durantes vários anos. Esta história encontra-se no Velho Testamento da Bíblia, no livro Êxodo. A Páscoa Judaica também está relacionada com a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho, onde liderados por Moises, fugiram do Egito. Nesta data, os judeus fazem e comem o matzá (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão. A Páscoa entre os cristãos Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior ao equinócio da Primavera (21 de março). Entre os cristãos, a semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém. A História do coelhinho da Páscoa e os ovos A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas. Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida. A figura do coelho da Páscoa foi trazido para a América pelos imigrantes alemães, entre o final do século XVII e início do XVIII.

KUMON n e w s

9


KUMON n e w s

I n f o r m a

A alfabetização no Kumon Fonte: Info Educação: Boletim informativo para pais e alunos do Kumon do Brasil - agosto a outubro/2010.

Os métodos de alfabetização podem ser divididos basicamente em dois grupos: os métodos fônicos (que combinam elementos isolados da língua-sons, letras, sílabas) e os métodos globais (que levam o aluno a analisar um todo para chegar às partes que o compõem). O método de alfabetização do Kumon baseia-se nos métodos globais, já que ocorre por meio da associação da palavra inteira com sua ilustração e seu som. Ou seja, o aluno relaciona o desenho, cujo significado ele conhece, à palavra que representa esse desenho e à pronúncia dessa palavra. Assim, aos poucos, a criança vai memorizando as palavras, seus formatos e seus respectivos significados. Da mesma maneira que a criança aprendeu que o objeto sapato se chama sapato, ela associará a esse conhecimento que a palavra escrita SAPATO se refere àquele som e àquele objeto. É isso que chamamos de “associação palavra-imagem-som”. Assim como nos métodos globais, é apenas em um segundo momento que a criança começa a identificar que as palavras têm algo em comum, partes que são iguais. Isto é, elas passam a reconhecer como as palavras são formadas, tornando-se, assim, capazes de formar novas palavras. Isso é o que chamamos de consciência fonológica e acontece quando o aluno torna-se consciente de que o TO que ele ouve e pronuncia aparece tanto em PATO quanto em SAPATO. Além disso, ele também começa a identificar qual parte da palavra escrita corresponde a esse som. A consciência fonológica é requisito básico para a alfabetização, pois significa entender, de forma consciente, que os sons associados às letras são os mesmos da fala, e que esses sons podem ser manipulados. Para que a alfabetização ocorra, é preciso que os horizontes da linguagem da criança sejam expandidos. Como fazer isso? Ler para as crianças é um dos caminhos mais eficazes! Estudos comprovam que crianças que ouvem histórias e canções desde os primeiros anos de vida têm melhor desempenho no processo de alfabetização, pois têm a consciência fonológica mais desenvolvida. Para essa etapa, uma dica é investir em historinhas com muitas rimas e brincadeiras com a sonoridade das palavras. Já repararam como as crianças adoram o livro “Você troca?”? É esse tipo de leitura que mais estimula a consciência fonológica, que será trabalhada em PATO, SAPATO! Além disso, será necessário que a criança desenvolva sua percepção (para reconhecer partes iguais) e memorização (para reter as partes reconhecidas). Então, outra dica é estimular os joguinhos de memória, os brinquedos que forçam o reconhecimento de partes iguais e até mesmo o tabuleiro imantado! Como vocês notaram, estimular o aluno nessa fase é fundamental. Como já dizia o professor Toru Kumon: “a infância é a época da curiosidade. Nessa fase, a criança, desde que bem estimulada, expandirá a curiosidade e o espírito de investigação, assimilando muito mais”.

10 KUMON

news


KUMON n e w s

I n f o r m a

´

Alunos pré-escolares no Kumon Fonte: Info Educação: Boletim informativo para pais e alunos do Kumon do Brasil - agosto a outubro/2010.

Por que o céu é azul? Por que a joaninha é pequena? Por que não voamos que nem o Super-homem? Por que isso... Por que aquilo... Por quê?? Mas por que sim??? Porque sim não é resposta! Você já reparou que todas as crianças fazem mil perguntas? Sempre querem saber, saber e saber. Querem sempre mais. Parece até que nunca estão satisfeitas, não é mesmo? Isso acontece porque a infância é o período mais importante no processo de aprendizagem do ser humano. É nessa época que as crianças desenvolvem o senso de curiosidade e acabam aprendendo brincando. Pesquisas científicas comprovam que 60% do desenvolvimento do cérebro se processa até os 3 anos de idade, e que até os 6 anos cerca de 90% de todo o desenvolvimento se completa. É por isso que as crianças têm 'sede' de aprender! Quando estimuladas desde cedo, as crianças dão um show de aprendizado! E daí, como não se emocionar ao ver o filho lendo a primeira palavra, escrevendo os primeiros números, cantando a primeira música, desenhando toda a família pela primeira vez? Não há alegria maior que ver um filho aprendendo, evoluindo, crescendo... e feliz! Bons exemplos, o estímulo adequado e o envolvimento dos pais são fundamentais para que as crianças associem o ato de aprender a algo prazeroso, que lhe trará coisas boas. Assim, aprender pode se tornar uma gostosa brincadeira! O estudo na fase pré-escolar também incute nas crianças o senso de responsabilidade e organização, o desenvolvimento da criatividade, o hábito de estudo, a disciplina e muitas outras habilidades muito úteis para a vida e que, incorporadas de maneira natural ao seu cotidiano, tornam-se permanentes favorecendo ainda mais o processo de aprendizagem e contribuindo para a formação do caráter dos pequeninos. No Kumon, as crianças desenvolvem o prazer de aprender brincando, de forma natural e gradativa. Com poucos minutos diários e exercícios feitos especialmente para cada nível de aprendizado, elas recebem as condições necessárias para desenvolver seu cérebro e estimulá-lo infinitamente, passo importante para o futuro promissor de qualquer pessoa. É assim que podemos presenciar crianças pré-escolares fazendo cálculos matemáticos, lendo livros mais elaborados ou até aprendendo idiomas. Muitos pais têm dúvidas quanto ao fato de seus filhos iniciarem seus estudos ainda em idade pré-escolar. Mas no Kumon tudo é feito visando o desenvolvimento tranquilo e gradual dos alunos, independente da idade. Ao incentivar o aprendizado desde cedo, os pais estão contribuindo para que os filhos tenham maior facilidade nos estudos no futuro. Venha conhecer o Kumon e oferecer uma grande oportunidade de aprendizado para seu filho!

A infância é o período mais propício para o desenvolvimento do potencial “As tarefas que a criança consegue fazer de maneira gostosa, sem sobrecargas, envolvem-na como em um sonho. O método Kumon desenvolve na criança um senso de “eu posso”, “é interessante” e “vamos fazer de novo”, pois conta com um material didático apropriado ao seu gosto e interesse. O poder de concentração, a postura de estudos e a capacidade de realizar tarefas são desenvolvidas gradualmente, à medida que o aluno vai avançando no material. As crianças apresentam interesses diferentes e as fases de desenvolvimento também variam de indivíduo para indivíduo. Não podemos dizer que todas as crianças possuem as mesmas habilidades, mesmo com idades similares e dentro da mesma família. O que o Kumon preceitua é observar os gostos e interesses dos alunos, estimulando-os no momento apropriado, através de uma orientação individualizada. Não existem comparações ou pressa, e sim, liberdade de ação. O mais importante é respeitar o ritmo pelo qual cada criança se desenvolve”. Professor Toru Kumon

KUMON n e w s

11


OBS: as palavras estão sem acentuação para facilitar a elaboração do caça palavras.

KUMON n e w s

12 KUMON

news

A t i v i d a d e s


KUMON n e w s

A t i v i d a d e s

Resolva as operaçþes e preencha a cruzadinha com os resultados, observando as setas.

A

F B

G

C

E

D

H J I K A

9643 -1451

C

B

D

4973 1287 + 159 +2736

G

H

5764 +1579

2790 + 460

E

6296 -2758

I

686 -497

F

24 +59

9826 -7568

J

K

178 +242

619 +211 KUMON n e w s

13


KUMON n e w s

A n i v e r s a r i a n t e s

Parabéns!

Rafaela Balsini – 05/03

João Luis Quevedo – 10/03

Gustavo Silva Deolinda – 11/03

Carina da Rosa Rabelo - 12/03

Gabriel Cardoso Virtuoso - 19/03

Poliana da Rocha Pessanha - 17/03

14 KUMON

news

Nathan Cardoso Virtuoso

- 19/03

Laura Bernardo Zanette - 26/03

Stefania Cella Scarpari – 29/03

Lucas S. K. Furtado – 30/03

Marco Antônio Barbosa Mattos – 31/03


KUMON n e w s CLÍNICA MÉDICA

P a r c e i r o s

Cricifios Comércio de Fios e Linhas Ltda.

Dr. EDUARDO BÚRIGO GINECOLOGIA | OBSTETRÍCIA | ULTRA-SONOGRAFIA

Rua João Pessoa, 28 - Sala 08 Centro - Criciúma - SC Fones: (48) 3433-1982 e 3433-5867 e-mail: cricifios@hotmail.com RUA PE. MARCELINO CHAMPAGNAT, 33 PIO CORRÊA - CRICIÚMA - SC TEL 48 3045.7944 / 3433.9787

Para cada mulher existe uma Mini Preço! BIJOUTERIA E ACESSÓRIOS

www.lojasminipreco.com.br Av. Getúlio Vargas, 156 - Sala 03 - Centro Criciúma - SC (Próx. ao Banco do Brasil) Fone: (48) 3437-1406

KUMON n e w s

15


KUMON n e w s

Geisielen Nunes Goulart Sá e Elieser Gonçalves Sá - pais do Vinícius Conhecemos o Kumon no início de 2012. Na época, nosso filho Vinícius tinha 5 anos e estava mudando de escola, indo então para o último ano da Educação Infantil. Na escola antiga, terminar o último ano da Educação Infantil lendo e escrevendo fazia parte dos objetivos a serem alcançados. Na nova escola, porém, o alcance desses objetivos só seria cobrado ao final do Primeiro Ano do Ensino Fundamental. Vinícius sempre foi muito curioso e questionador. Quando víamos TV, folheávamos um livro ou revista ou andávamos de carro, ele frequentemente nos perguntava sobre as placas, tentava juntar as letras dos anúncios, formar sílabas. Ele demonstrava verdadeira “sede” por aprender a ler. E percebemos que pela metodologia da nova escola (a qual estamos muito satisfeitos, vale ressaltar), ele teria que esperar um pouco mais para chegar a esse grande marco que é a descoberta pela leitura. Foi aí então que ouvimos pela primeira vez falar sobre o Método Kumon. A mãe de um coleguinha de natação do Vinícius me explicou um pouco sobre como funcionava e resolvemos então marcar uma entrevista com a orientadora Ana. Ficamos muito animados com o método. O fato de o aluno começar de um nível que ele domina para só então ir gradativamente evoluindo e de ele não “competir” com ninguém além dele mesmo, nos pareceu muito pertinente. Nós queríamos aproveitar ao máximo essa vontade do Vinícius pela alfabetização, mas ao mesmo tempo tínhamos a preocupação de não sobrecarregá-lo e de não exigir mais do que ele poderia suportar. Queríamos que ele aprendesse de um jeito prazeroso, sem que fosse uma imposição; afinal, não era foco a alfabetização ao último ano da Educação Infantil na instituição em que ele estuda. Vinícius começou lá do básico mesmo. Como a maioria dos meninos, sua coordenação motora fina precisava ser melhor trabalhada, o que é muito importante para uma boa escrita. Ele ficou quase 2 meses fazendo exercícios para aprimorar essa parte, até que então começou com os exercícios mais direcionados a escrita e leitura propriamente ditos.

16 KUMON

news

C a s o d e a l u n o

Aos quatro meses de Kumon, podíamos dizer que nosso filho estava lendo e escrevendo completamente! Não apenas palavras com sílabas simples, mas também palavras mais complexas, com fonemas que exigem um pouco mais de conhecimento, como ch, nh, lh, ss, rr, x (com som de “z”). Como se já não bastasse, Vinícius também melhorou muito na questão da autonomia e concentração, e é muito dedicado nos exercícios em casa. Faz as tarefas com capricho e prazer e fica muito empolgado quando passa de fase. Disse a orientadora Ana inclusive que quando crescer quer trabalhar no Kumon! Na sala a professora do ano passado comentava que os amigos o consultavam constantemente com perguntas do tipo: “Vini, como como fica T+O?” “Vini, como se escreve PATO?” Ele é uma boa referência para colegas, que o vem com admiração e o tomam como exemplo. Já a professora deste ano (Primeiro Ano), disse que achou muito engraçado que dia destes, ao final da aula, enquanto esperavam a chegada dos pais, no momento da “leitura” de gibis teve um fato que chamou sua atenção. As crianças o rodeavam pedindo “Vini, lê esse pra mim?” “Vini, o que tá escrito aqui?!” Até que depois de um tempo ele teve que dizer aos colegas que já estava um pouco cansado... Os bons resultados de Vinícius com o Kumon já fazem dele um a espécie de “cartão de visitas”. Já trouxemos alguns amigos que hoje estão matriculados e também já colhem os frutos. Sempre que somos questionados a respeito do método, só temos coisas boas a falar, pois realmente, com o comprometimento dos pais e dedicação dos alunos, a parceria com o Kumon só pode dar certo!

iúma dade Cric 2A. ês na Uni o de portugu lmente no estági o un al ua Sá o. Está at Goulart Vinícius tá na 1ª série/2º an Centro, es


KUMON n e w s

C a s o d e a l u n o

Gerusa Goulart Sá e Gebdiel Gonçalves Sá - pais do Letícia Ouvimos falar do Kumon através de alguns amigos, mas foi vendo a grande evolução do priminho Vinícius que passamos a conhecer de verdade o método de ensino Kumon! Lê, vendo o primo entrar na deliciosa viagem do mundo da leitura, despertou o interesse e a vontade de também fazê-lo. Queria ler, escrever, e viu no Kumon o passaporte para esta nova aventura! A iniciativa foi dela e demos o total apoio. Faz as aulas e sempre chega em casa com novas descobertas , de maneira simples, dando a ela a tranquilidade de ter o seu próprio ritmo de aprendizado, partindo sempre de onde ela tem o domínio, e despertando a curiosidade e a estimulando a superar os novos conteúdos. O sucesso depende do aluno e também da família. Aqui em casa “trabalhamos” junto com o Kumon, somos aliados, seguimos as orientações e colhemos grandes resultados. Ter uma rotina de estudos é o grande segredo! É certo que há dias em que a tarefa flui e em outros, ela não tem tanta vontade de fazê-las... mas, é exatamente aí que entramos e mostramos a ela todo o avanço que já teve e de como vale a pena seguir em frente, e pronto... lápis e tarefa nas mãos, lá vamos nós, abrindo e conhecendo novos caminhos! Hoje, após sete meses fazendo Kumon, podemos dizer que é um grande presente vê-la lendo suas histórias favoritas, escrevendo em seu diário (vejam que mocinha) com 5 anos e 10 meses! Em sala de aula, desenvolve com tranquilidade as tarefas propostas, sentindo-se segura o suficiente até mesmo para auxiliar os colegas com suas dúvidas. Podemos dizer com toda a certeza que, este é um dos melhores investimentos que já fizemos para a nossa filha! Vale a pena a cada dia! Obrigada Kumon, por mostrar à nossa Letícia o quanto ela é capaz!!

Letícia

Goula está n rt Sá - aluna a fase pré-es de portuguê s colar. E stá atu na Unidade C almen te no e riciúma Cen stágio tro, 3A.

KUMON n e w s 17


KUMON n e w s

Ana Paula Kaminski - orientadora Unidade Centro Há um ano atrás fui procurada pela Geisi e pelo Elieser, pais do Vinícius, pois queriam mais informações sobre o Kumon e estavam atrás de sanar a vontade de seu filho de aprender a ler, antes mesmo de ser alfabetizado na escola. Sentiam que não poderiam esperar, não por discordarem da escola, mas por perceberem que o Vini estava pronto para ser alfabetizado e este momento não poderia ser perdido. O Vini sempre foi uma criança muito estimulada em casa e por isso foi muito fácil iniciar nosso trabalho no Kumon. Começamos com a coordenação motora e o desenvolvimento de postura em sala, e muitas vezes tivemos que “cortar” as histórias mirabolantes que ele queria nos contar para podermos dar continuidade às atividades. Depois de tudo acabado ele podia, então, continuar a nos contar os acontecimentos. Em pouco tempo iniciamos o trabalho com as letras em sala e a coordenação motora ficava apenas como tarefa diária para casa. Em pouco mais de um mês ele estava entrando no mundo das letras e sendo alfabetizado. Assim, aula a aula, com a ajuda de uma equipe de auxiliares qualificada e dedicada, conseguimos alfabetizar rapidamente o Vinícius e hoje ele lê, escreve e ainda possui uma letra super caprichada para sua idade. As tarefas de férias serviram para amadurecer seu aprendizado e reforçar tudo o que foi aprendido durante o ano todo e assim iniciar o segundo ano mais tranquilamente. Hoje sua leitura é fluente, e possui uma consciência dos erros que comete quando lê em voz alta, fazendo-o assim, reler a palavra errada, corrigindo-a imediatamente. Está agora, na fase onde amplia a capacidade de compreensão de textos e com a ajuda de seus pais estamos conseguindo perceber a cada dia, resultados maravilhosos. Com certeza não teríamos conseguido tantas conquistas neste ano de Kumon se não tivéssemos trabalhado em equipe, a família, o Vinícius e toda a nossa unidade.

18 KUMON

news

C a s o d e a l u n o

Não bastasse essas alegrias que o Vini e sua família estão nos proporcionando, em agosto do ano passado eles nos deixaram ainda mais felizes quando nos apresentaram outra parte da família, a prima Letícia, a mãe Gerusa e o pai Gebdiel. A procura deles pelo Kumon foi justamente o aprendizado do primo e a vontade da Lelê em aprender a ler. Iniciamos também o trabalho pela coordenação motora e a apresentação das letras, como atividade de aula. Em pouco tempo estava conseguindo ler as palavras mais simples e com a ajuda e determinação dos pais, mesmo nos momentos em que ela achava que não conseguiria ler, se superava e aprendia uma palavrinha nova. Hoje ela demonstra independência até para buscar a própria tarefa no escaninho e adora quando recebe uma nova história. Possui uma postura exemplar em sala, sempre lendo com clareza e ótima dicção. Com a ajuda da nossa equipe de auxiliares mantivemos acompanhamento constante, observação do aprendizado, desenvolvimento da postura e leitura em voz alta. A alfabetização da Letícia também nos surpreendeu, pois foi muito rápida. No entanto, sabemos que isso só aconteceu devido à continuidade dos estudos, especialmente nas férias e à persistência dos pais com as tarefas, pois os resultados não aparecem de um dia para o outro e é preciso ter firmeza com eles, mesmo nesta idade tão tenra. Assim, diariamente, eles construíram hábito de estudo, concentração e um aprendizado com um todo. Não foi só o português, mas a Letícia aprendeu a buscar conhecimentos, ter o momento de aprender, ter organização, já que a tarefa deve ser feita todos os dias; aprendeu a superar suas dificuldades e a não desistir. Além disso, tanto a Letícia, quanto o Vinícius, aprenderam que seus pais querem o melhor para eles e estão preocupados com o futuro de cada um, assim como nós. Todos queremos contribuir para que eles tenham um futuro brilhante e estamos aqui para isso. Obrigado pela confiança!


KUMON n e w s

Galeria de alunos concluintes

O que é ser aluno concluinte? O aluno concluinte é aquele que entendeu como o método Kumon funciona e busca seus sonhos com garra, dedicação, força de vontade e persistência, independente de sua idade. Concluinte é o aluno que supera todas as dificuldades, todas as barreiras e alcança a maior de todas as conquistas, passar por todos os estágios do método, assimilando os conteúdos com facilidade.

Ellen Serra Braga Bugyi - Adulta - concluinte de inglês em maio de 2011.

Eryca de Morais Jacinto - 1º EM - concluinte de português em agosto de 2012.

Michele Pinheiro dos Santos - Adulta - concluinte de português em outubro de 2012.

Paula Perraro Benetton - 8ª série/9º ano - concluinte de português em outubro de 2012.

Vitor Loch de Marck - 1º EM - concluinte de português em outubro de 2012.

Vittor Naspolini Zanatta - 8ª série/9º ano - concluinte de português em outubro de 2012.

Júlia Loch de Marck - 6ª série/7º ano - concluinte de inglês em fevereiro de 2013.

KUMON n e w s 19


KUMON n e w s

G a l e r i a d e a l u n o s a d i a n t a d o s

O que é ser aluno adiantado? Tornar-se aluno adiantado é avançar além dos conteúdos da série escolar. É quando o aluno começa a trilhar o caminho rumo ao autodidatismo e descobre o prazer de aprender por si só e enfrentar desafios de forma mais madura. É a primeira etapa que os alunos brilhantes enfrentam e onde as conquistas fora do Kumon começam a se tornar maiores.

Matemática Álvaro Henrique Cesa - 7ª série - A.A. Ana Clara Bet Bussolo - 3ª série - 2 A.A. Arthur Bitencourt de Souza - 3ª série A.A. Arthur Jorge Dutra - 5ª série - A.A. Beatriz da Silva Tramontin - 4ª série - A.A. Guilherme Cardoso Hahn Machado - 4ª série - A.A. Guilherme Luiz Marcondes - 4ª série - 2 A.A. Isabela Milanese Frigo - 3 E.M. - A.A. João Luis Barichelo Quevedo - 4ª série - A.A. Karine Alves Quarti - 1E.M. - A.A. Laura Bernardo Zanette - 7ª série - A.A. Lucas Spadari kosuji Furtado - 4ª série - A.A. Luisa Picollo Serafim - 1 E.M. - A.A. Luísa Volpato Blasczkiewicz - 7ª série - A.A. Maria Fernanda Fretta Balsini - 7ª série - A.A. Scarleth Andreguetto - 5ª série - A.A. Sofia Meneghel Silva - 5ª série - A.A.

Português Amália Bez Fontana - 3ª série - A.A. Ana Clara Bet Bussolo - 3ª série - 3 A.A. Beatriz da Silva tramontin - 4ª série - A.A. Eduardo Campos Ferreira - 8ª série A.A. Eryc de Morais Jacinto - 2ª série - A.A. Júlia Deolinda Spegel - 5ª série - A.A. Lucas Spadari Kosuji Furtado - 4ª série - 3 A.A. Rafaela Marcos Mezzari - 4ª série - 3 A.A.

Inglês Lucas Spadari kosuji Furtado - 4ª série - A.A. Luísa Volpato Blasczkiewicz - 7ª série - 3 A.A. Maria Eduarda Galli Manique Barreto - 7ª série - A.A. Vittor Naspolini Zanatta - 1 E.M. - A.A. 20 KUMON

news

*Dados de janeiro de 2013


KUMON n e w s

R e s p o s t a s d a s a t i v i d a d e s

Se você passou o fim de semana quebrando a cabeça para resolver nossa cruzadinha literária, é hora de conferir as respostas: 1. Cinco. De acordo com a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, encomendada pelo Instituto Pró-Livro, o brasileiro lê, em média, 4,7 livros por ano. O que corresponde à leitura de cinco livros anualmente. 2. China. No mercado mundial de livros, a China responde pela venda de 7,1 bilhões de exemplares por ano (49% da produção mundial). Logo atrás, vêm os EUA, com 2,55 bilhões de exemplares (18%) e o Japão, com 1,4 bilhões (10%). O Brasil responde por, apenas, 2% do volume total de vendas, cerca de 340 milhões. 3. Offset. É a impressão mais recomendada para a produção editorial. Não somente pelo custo, mas também pela qualidade. Neste processo, a imagem é gravada fotomecanicamente em uma chapa flexível de zinco ou alumínio. Depois, é transferida para um cilindro de borracha. Em seguida, para uma folha de papel. 4. Barbara Cartland. Nascida na Inglaterra, ela foi uma das escritoras de romance mais bem-sucedidas do mundo. Quando ainda trabalhava como colunista para o London Daily Express, Cartland publicou seu primeiro romance (Jigsaw / 1923) que, logo, tornou-se um best-seller. 5. Jorge Amado. O escritor tinha, apenas, 19 anos de idade quando escreveu seu primeiro romance: “O País do Carnaval” (1932). Depois, suas obras foram publicadas em 52 países e traduzidas para 48 idiomas. Jorge Amado divide com Paulo Coelho a categoria de autor brasileiro que mais vendeu livros no Brasil e no exterior. 6. Bíblia. Ela é, até hoje, o livro mais vendido, lido e traduzido do mundo. Estima-se que já tenham sido vendidos 11 milhões de exemplares da versão integral, 12 milhões de novos testamentos e 400 milhões de brochuras com fragmentos dos textos originais. Depois da Bíblia, temos o Alcorão, livro sagrado do Islamismo. 7. Monteiro Lobato. Com o sonho de construir livros onde as crianças pudessem morar, o escritor paulista abandonou a vida de promotor público e começou a escrever histórias. Muito da obra de Lobato é espelhada em sua história de vida e nos costumes nacionais. Tornou-se renomado na literatura infantil ao escrever obras como: Saci (1921), O Marquês de Rabicó (1922), Viagem ao Céu (1932) e O Pica-Pau Amarelo (1939). 8. Gregório de Matos. Considerado um dos principais poetas barrocos do Brasil, o “Boca do Inferno” como ficou conhecido teve a ousadia de escrever poemas eróticos e questionar o catolicismo, o que o levou Gregório de Matos a ser denunciado, em 1685, ao Tribunal da Santa Inquisição. 9. Necronomicon. Criação do escritor de ficção H. P. Lovecraft, a obra misteriosa é mencionada em outros livros do autor. De acordo com Lovecraft, o Necronomicon é um volume repleto de segredos e rituais que podem levar o leitor à loucura. E apesar de aparecer no registro de bibliotecas e, até mesmo, livrarias, o livro não existe. Algumas versões “falsas”, escritas por outros autores, são comercializadas ao redor do mundo. 10. Oswald de Andrade. Um dos maiores divulgadores das novas correntes estéticas européias, sobretudo, futuristas, Oswald de Andrade juntamente com Mário de Andrade e a pintora Anita Malfatti propuseram uma semana de amostragem da arte modernista. A Semana da Arte Moderna ocorreu de 11 a 18 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo contou com conferências, recitais, exposições e leituras.

AVIAO BALOES BANDEIRA BEBE BOLA

BOLO BONECODENEVE BORBOLETA BOTA

A

A=8192

B=5132

C=4023

D=3538

E=83

F=2258

G=7343

H=3250

I=189

J=420

8 B

1 5 1

9 C 4 D

E

8

3

H

3

2

K=830

2 0

3 5

F

2 2 5 8

1

7 3 4 3

0 J

3 I

G

8

9 K

8

3

4 2 0

KUMON n e w s

21


KUMON n e w s

P a r c e i r o s

Café do Rubinho

FARMÁCIA E MANIPULAÇÃO

Seu ponto de encontro há mais de 25 anos. Parada obrigatória para aqueles que gostam de um bom café e um ótimo papo.

Térreo do Shopping Della

3433-3326 Rua Coronel Pedro Benedet, 310 s03 - Centro - Criciúma

Praça Nereu Ramos, 364 Fone: 3433.9889

Unidade Criciúma Centro

MATEMÁTICA - PORTUGUÊS - INGLÊS

eficaz e independente para o seu filho. Um estudo

22 KUMON

news


KUMON n e w s

S u g e s t õ e s

Sugestões Próximas edições No mês que vem teremos mais uma edição do KUMON news, e para isso contamos com seu apoio. Que tal você nos indicar assuntos que poderão ser abordados? O conteúdo deste jornal/revista é todo voltado à sua família e queremos que seja cada vez melhor, com matérias mais qualificadas que possam ajudar seus filhos a se tornarem cada vez melhores. Todo mês o KUMON news trará um novo editorial feito pela orientadora Ana Paula Kaminski, o histórico do método e a história da orientadora. Manteremos esses conteúdos mensalmente, pois frequentemente temos alunos novos e é importante que eles e seus pais conheçam nossa história. Teremos também, dicas de leitura para crianças, jovens e adultos, aniversariantes e matérias sobre educação. Para que possamos fazer um material de qualidade e que realmente traga informações úteis e importantes, contamos com seu apoio, pois quem melhor que você para nos dizer o que gostaria de ler? Para isso basta nos enviar um e-mail sobre o assunto que gostaria de ler no KUMON news. Sempre que finalizarmos um assunto sugerido, o publicaremos e será informado seu nome para que todos saibam quem nos ajudou. Agradecemos sua colaboração desde já.


KUMON n e w s

O Método de Ensino que desenvolve habilidades

contato Unidade Kumon Criciúma Centro Rua Lauro Müller, 154 - sala 02 (48)3045.5872 - (48) 9166.6251 Orientadora Ana Paula Kaminski e-mail: kumoncriciuma_centro@yahoo.com.br http://www.issuu.com/kumoncriciumacentro http://www.wix.com/kumoncriciuma_centro/unidadescriciuma


Março 2013