Page 1

KUMON n e w s

O Método de Ensino que desenvolve habilidades

Maio 2013 Edição 20

Método Kumon É um método de estudo individualizado que busca formar alunos autodidatas, ou seja, capazes de aprender por si só.

Filha de Orientadora... Orientadora é! História da orientadora da Unidade Criciúma Centro

Dica de leitura Livros para toda a família

Datas comemorativas Descubra as datas importantes do mês e o que se comemora neste dia

As empresas valorizam quem não espera ser ensinado Entenda o que as empresas esperam dos seus funcionários

Caso de aluno Conheça nosso aluno destaque deste mês

Galeria de alunos Conheça nossos alunos concluintes e adiantados

capacidade básica de estudos


Editorial O desenvolvimento através da prática É de conhecimento geral que a prática aprimora o aprendizado e que com ela podemos realmente perceber se estamos dominando certo conteúdo. O Kumon surgiu para auxiliar as famílias e a escola neste ponto. Na escola o aluno aprende os conteúdos de forma mais teórica e faz alguns exercícios. No Kumon ele fortalece esse aprendizado trabalhando de forma contínua e gradativa os exercícios e aprimorando essa prática a cada etapa. Soluciona suas dúvidas para que possa avançar de forma segura e sem sobrecargas. Assim, pratica diariamente os conteúdos e vai aperfeiçoando a técnica. Isso é importantíssimo, já que na escola muitas vezes não se tem tempo hábil para fazer tantas variações de um mesmo tipo de exercício, o que prejudica o aluno que não consegue assimilar com poucos exemplos. Assim sendo, podemos perceber a importância de acompanhar cada aluno individualmente e dar a ele a oportunidade de aprimorar sua capacidade de execução de tarefas diariamente. Por isso, é importante que os pais saibam que o Kumon exige paciência e pulso firme, já que os resultados não são instantâneos e não são conquistados sem antes desenvolver no aluno o comportamento necessário para o estudo: disciplina, organização, concentração e raciocínio, que são desenvolvidos nos primeiros passos no Kumon. Um grande abraço... orientadora Ana Paula.

Nossa equipe

Ana Paula Kaminski Orientadora

Fabiano Nicoloso Administrador

Daniela Auxiliar

Guilherme Auxiliar

Mariana Auxiliar

Lidiane Auxiliar

Para ler e guardar "Todo mundo tem dentro de si um fragmento de boas notícias. A boa notícia é que você não sabe quão extraordinário você pode ser! O quanto você pode amar! O que você pode executar! E qual é o seu potencial!" Anne Frank, do Livro o Diário de Anne Frank.

2 KUMON

news

Elaine Auxiliar


KUMON n e w s

H i s t ó r i c o

O que é o Método Kumon? O Kumon é um método de estudo individualizado que busca formar alunos autodidatas, ou seja, capazes de aprender por si só. No Kumon, diariamente, se formam pessoas autoconfiantes, disciplinadas, capazes de enfrentar desafios, buscar os próprios sonhos. Não existe mágica e tampouco milagre. O que existe é respeito à individualidade e ao ritmo de desenvolvimento de cada aluno. O que existe é o compromisso do aluno com sua própria aprendizagem. Enquanto estuda Matemática, Português, Inglês ou Japonês, o aluno do Kumon aprende a como buscar o conhecimento e se prepara para um futuro brilhante e feliz. Tudo isso é possível pelo fato de contar com um material didático próprio e auto‐instrutivo, que permite ao aluno desenvolver os exercícios com o mínimo de intervenção do orientador e avançar para conteúdos além de sua série escolar, fazendo com que seja capaz de buscar o próprio o conhecimento. Queremos, de fato, participar da formação dos alunos, descobrindo o potencial de cada um e possibilitando que ele se torne uma pessoa autodidata e assim possa contribuir, efetivamente, para a comunidade em que vive.

Quando e onde nasceu o Método? 1958, Japão. O Kumon nasceu do amor de um pai e da sua preocupação de que o filho tivesse uma vida plena e feliz. O professor de matemática Toru Kumon, desejava que seu filho Takeshi desenvolvesse ao máximo o seu potencial e conseguisse trilhar o próprio caminho.

Método Kumon É um método de estudo individualizado que busca formar alunos autodidatas, ou seja, capazes de aprender por si só.

Criou um material didático auto‐instrutivo, para que o filho estudasse sem depender dos ensinamentos de alguém e orientou‐o conforme o ritmo de aprendizagem dele. Takeshi alcançou conteúdos de nível universitário ainda na 6ª série e desenvolveu autonomia, autoconfiança e a postura de buscar novos conhecimentos por si. Os resultados de Takeshi se espalharam e hoje o método Kumon está presente nos 5 continentes. É aplicado em 45 países no mundo, para mais de 4 milhões de alunos.

Quem pode estudar no Kumon? Qualquer pessoa pode matricular‐se em nossas unidades, desde crianças em idade pré‐escolar até quem está na terceira idade. Nosso material didático está estruturado de tal forma que se adapta às necessidades de cada aluno. Fonte: www.kumon.com.br

KUMON n e w s

3


KUMON n e w s Matemática

D i s c i p l i n a s

Português

Através de seu material didático auto‐ instrutivo, o curso de Matemática visa desenvolver no aluno uma sólida capacidade, agilidade de cálculo e raciocínio lógico, levando‐o a estudar conteúdos do Ensino Médio o quanto antes, por meio do autodidatismo.

O curso de Língua Pátria do Kumon é um curso com foco na leitura, que visa desenvolver a capacidade de leitura e interpretação de textos, principio básico para a aquisição de qualquer tipo de conhecimento, e despertar no aluno o gosto pela leitura.

O curso de Matemática é composto por 21 estágios, que vão do 7A ao O, sendo que cada estágio é composto por 200 folhas e abordam conteúdos que vão desde noção de quantidade e sequência numérica (fase pré‐escolar) até aplicações de derivadas e integrais (nível superior).

Para isso, o curso de Língua Pátria conta com um material didático próprio e com a Bibliografia Recomendada Kumon, que apresenta uma lista de livros adequados a cada estágio.

Inglês O Kumon de Inglês tem o mesmo objetivo que as demais disciplinas do método Kumon que é desenvolver ao máximo limite o potencial de nossos alunos por meio do autodidatismo. No entanto, para tornar‐se autodidata, é importante que algumas características sejam desenvolvidas nos alunos, por exemplo: independência, responsabilidade, hábito de estudo, etc. Além dessas habilidades para a vida, com o Kumon de Inglês, o aluno terá condições de ler, escrever, ouvir, compreender e ser compreendido em inglês. Isso acontece por meio de um material didático que aborda o vocabulário, as estruturas e os textos em inglês de maneira muito gradativa, simples e natural, e do contato diário com o Inglês falado por americanos nativos, que é o material de áudio que faz parte das atividades do aluno.

4 KUMON

news

Missão do Kumon Descobrir o potencial de cada indivíduo, desenvolvendo‐lhes as habilidades ao máximo limite, formando assim pessoas responsáveis e mentalmente sãs que contribuam para a comunidade global. Fonte: www.kumon.com.br

eficaz e independente para o seu filho. Um estudo


KUMON n e w s

H i s t ó r i a d a o r i e n t a d o r a

Um momento marcante pelo qual passei em minha Unidade foi quando a mãe de um aluno adiantado (alunos que estudam conteúdos acima de sua série escolar), na primeira reunião pré‐férias Parafraseando o ditado popular: “filho de (reunião realizada com os pais dos alunos antes de peixe, peixinho é!”, foi exatamente o que eles saírem para as férias escolares) que realizei aconteceu com a nossa Orientadora Ana Paula logo depois de transferir minha Unidade, veio me Kaminski, 34 anos, da Unidade Criciúma Centro – agradecer pelo profissionalismo e S C . Formada em Desenho Industrial com comprometimento com o Kumon. Adoro o que faço habilitação em Programação Visual, resolveu e ver os pais e alunos satisfeitos é o melhor deixar seu emprego em uma Agência de presente. Publicidade e seguir os passos A cada dia aprendo um de sua mãe. Hoje se declara pouco com meus alunos e “O 'assim está bom' não plenamente satisfeita e feliz suas conquistas me enchem existe e sempre há o 'algo ainda por trabalhar com algo nobre: de orgulho, por isso acredito o desenvolvimento de seus melhor'”. Esta frase do professor que estou no lugar certo. alunos. Toru Kumon guia os meus planos Através do Kumon consegui desenvolver minhas para minha Unidade e para “Conheci o Kumon através habilidades quando ainda era minha vida. Eu sonho alto e da minha mãe que abriu uma criança e sei como isso me quero progredir sempre!” Unidade no Rio Grande do Sul ajudou. Hoje quero fazer isso há quase 20 anos. Eu e meus por meus alunos e contribuir irmãos fomos seus primeiros para o futuro deles. alunos e logo começamos a nos destacar na escola, Tenho hoje cerca de 180 alunos e desejo em Matemática. encerrar o ano com 230, mas minha meta pessoal é Com o passar dos anos trabalhei como Auxiliar atingir 300 alunos em 2014. na Unidade da minha mãe. Fiz vestibular, me formei e recebi um convite para abrir minha própria Unidade. Adorei a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas através de um método tão especial como o Kumon. Ajudar as pessoas a elevar seu nível de educação sempre foi um desejo meu e isso veio na hora certa. Desde então, obtive do Kumon todo o suporte q u e p re c i s e i , i n c l u s i v e n o m o m e n t o d a transferência de minha Unidade para outro Estado. As visitas constantes dos Coordenadores e os treinamentos possibilitaram meu crescimento, o aprimoramento de minha orientação e assim a Akio Tsunoda, presidente do Kumon Mundial, Nelci melhoria da qualidade do atendimento em nossa Kaminski (mãe da Ana Paula), Ana Paula Kaminski e Unidade. Naoya Kitagawa, presidente do Kumon América do Sul.

Filha de Orientadora... Orientadora é!

KUMON n e w s

5


KUMON n e w s

D i c a d e l e i t u r a

ZERO ZERO ALPISTE Conta a história de um menino que achava que nunca poderia chorar. Até que um dia, conversando com uma linda flor, percebeu que chorar não é feio e que todo mundo pode fazer isso. Ela falou pra ele que só através das lágrimas é que uma pessoa consegue colocar a dor e a tristeza pra fora e voltar a ser feliz novamente. Leia o livro "Zero Zero Alpiste" e conheça melhor essa história. ‐ ZERO ZERO ALPISTE / Mirna Pinsky. ‐ 16ª ed. ‐ São Paulo: Ática, 2002

O irmão que veio de longe E se de repente você descobrisse que tem um irmão de cuja existência nem suspeitava? É por essa experiência que vão passar Cauê, o narrador desta história, e seus irmãos, Jaci e Poti. Carlos, o pai deles, que se dedica a cuidar dos índios na Amazônia, morre de uma hora para outra. revela‐se então o segredo: Cauê, Jaci e Poti têm um irmão, Carlinhos, filho de Carlos com uma antiga namorada índia, que morreu logo depois do parto. Agora Carlinhos é orfão de pai e mãe. A família de Cauê decide recebê‐ lo... e muita coisa vai acontercer nesta bela história de Moacyr Scliar, um dos maiores escritores brasileiros. O irmão que veio de longe fala de diferenças culturais e de preconceito ‐ mas fala, sobretudo, de afeto e de tolerância. ‐ O irmão que veio de longe / Moacyr Scliar; ilustrações de CárcamO. ‐ São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2002.

6 KUMON

news


Seja um aluno Kumon e surpreenda-se todos os dias.

Com o passar dos anos trabalhei como Auxiliar na Unidade da minha mãe. Fiz vestibular, me formei e recebi um convite para abrir minha própria Unidade. Adorei a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas através de um método tão especial como o Kumon. Ajudar as pessoas a elevar seu nível de educação sempre foi um desejo meu e isso veio na hora certa.

Orientadora Ana Paula Kaminski

Unidade Criciúma Centro Rua Lauro Müller, 154 - sala 02 Centro - Criciúma/SC

pra cando o método

Para obter mais informações sobre o método ou agendar uma entrevista na Unidade Centro, ligue:

(48) 3045-5872

anos

anos

20 10

com Unidade própria RS/SC


KUMON n e w s

D a t a s c o m e m o r a t i v a s

Dia do Trabalho ‐ 01 de maio Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_do_Trabalhador O Dia do Trabalhador ou Dia Internacional dos Trabalhadores é celebrado anualmente no dia 1º de Maio em numerosos países do mundo, sendo feriado no Brasil, em Portugal e em outros países. História Em 1886, realizou‐se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos. Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA. No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket. Três anos mais tarde, no dia 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais. Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outros países. Apesar de até hoje os estadunidenses se negarem a reconhecer essa data como sendo o Dia do Trabalhador, em 1890 a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a jornada de trabalho fosse reduzida de 16 para 8 horas diárias. Dia do Trabalhador no Brasil Até o início da Era Vargas (1930‐1945) certos tipos de agremiação dos trabalhadores fabris eram bastante comuns, embora não constituísse um grupo político muito forte, dado a pouca industrialização do país. Esta movimentação operária tinha se caracterizado em um primeiro momento por possuir influências do anarquismo e mais tarde do comunismo, mas com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, ela foi gradativamente dissolvida e os trabalhadores urbanos passaram a ser influenciados pelo que ficou conhecido como trabalhismo. Até então, o Dia do Trabalhador era considerado por aqueles movimentos anteriores (anarquistas e comunistas) como um momento de protesto e crítica às estruturas sócio‐econômicas do país. A propaganda trabalhista de Vargas, sutilmente, transforma um dia destinado a celebrar o trabalhador no Dia do Trabalhador. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas pelos trabalhadores a cada ano, neste dia. Até então marcado por piquetes e passeatas, o Dia do Trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares. Atualmente, esta característica foi assimilada até mesmo pelo movimento sindical: tradicionalmente a Força Sindical (uma organização que congrega sindicatos de diversas áreas, ligada a partidos como o PDT) realiza grandes shows com nomes da música popular e sorteios de casa própria. Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalho. Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte‐americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidente Artur Bernardes. Aponta‐se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho ‐ CLT, em 01 de maio de 1943.

KUMON n e w s

8


KUMON n e w s

D a t a s c o m e m o r a t i v a s

Dia das Mães ‐ 12 de maio Fonte: http://www.calendarr.com/brasil/dia‐das‐maes/

O Dia das Mães é um dia para celebrar e agradecer a todas as mães, para as que ainda estão presentes e para as que já se foram. O Dia das Mães é uma data móvel, ou seja, o dia a ser comemorado depende do ano, mas no Brasil é sempre no segundo domingo do mês de maio. Em vários países é comemorado em outras datas, que vão desde março até dezembro. É comum no Dia das Mães os filhos fazerem surpresas às suas mães, dando presentes ou organizando atividades que demonstrem amor e carinho por ela. Origem do Dia das Mães Dia das Mães na Antiguidade A comemoração mais antiga do Dias das Mães tem origem na Grécia antiga, onde a entrada da primavera era comemorada por Reia, a Mãe dos deuses. A tradição de homenagem às mães continuou com as festas em honra de Cibele, também chamada Magna Mater (Grande Mãe). Dia das Mães na Inglaterra ‐ Século XVII Depois de cristianizado, o Império Romano continuou celebrando o Dia das Mães, mas no 4º domingo da Quaresma, em honra da virgem Maria, e da igreja‐Mãe. Mas foi só no século XVII, na Inglaterra, que as pessoas começaram a voltar para suas igrejas‐mãe no 4º domingo da Quaresma. Passou a ser conhecido na Inglaterra como "Domingo das Mães". O Dia das Mães se tornou um dia importante para os criados, que passaram a ter folga nesse dia, para visitarem as suas igrejas‐mãe com suas mães e restante família. Os feriados ainda não tinham sido inventados, por isso o Dia das Mães era para essas pessoas a única oportunidade de terem uma folga para estarem com a família. Dia das Mães nos Estados Unidos ‐ Século XX No Século XX, uma jovem americana chamada Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em depressão. Preocupadas com ela, suas amigas resolveram dar uma festa, para perpetuar a memória da mãe de Anna e ao mesmo tempo tentar animá‐la. Anna quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, independente de estarem vivas ou mortas, e em pouco tempo a comemoração se propagou por todo os Estados Unidos. Em 1914, a data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson, e passou a ser comemorada no dia 9 de maio. Aos poucos a homenagem foi se espalhando para outros países. Dia das Mães no Brasil No Brasil o primeiro Dia das Mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Mas foi só em 1932 que o presidente Getúlio Vargas oficalizou o segundo domingo de maio como Dia das Mães no Brasil. Em 1947 a data do Dia das Mães passou a ser incluída no calendário oficial da Igreja Católica no Brasil.

Mãe = Amor

9 KUMON

news


KUMON n e w s

D a t a s c o m e m o r a t i v a s

Corpus Christi ‐ 30 de maio Origem:http://www.calendarr.com/brasil/corpus‐christi/

Corpus Christi é um feriado com ponto facultativo comemorado pela religião Católica. Corpus Christi é celebrado 60 dias depois da Páscoa, e no domingo depois de Pentecostes, e normalmente com procissões em vias públicas. Corpus Christi é uma expressão em latim que significa “Corpo de Cristo”. A celebração de Corpus Christi é marcada por procissões em diversos estados brasileiros, a procissão é feita nas ruas, onde as pessoas podem testemunhas e adorar a imagem do Corpo e Sangue de Cristo. Existem diversas cidades com procissões tradicionais, como em Pirenópolis, Goiás, que possui a tradição dos tapetes de serragem colorida e flores do cerrado, em Castelo, no Espírito Santo, onde as ruas são decoradas com enormes tapetes coloridos, assim como São Paulo, Minas Gerais, e outros. Origem de Corpus Christi A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo começou no Século XIII, em 1269. A Igreja Católica sentiu a necessidade de que as pessoas sentissem a presença real de Cristo. Conta a história, que existia um sacerdote chamado Pedro de Praga, que vivia angustiado por dúvidas sobre a presença de Cristo na Eucaristia. Decidiu então ir em peregrinação ao túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, para pedir o dom da fé. Ao passar por Bolsena, na Itália, enquanto celebrava a Santa Missa, foi novamente acometido da dúvida. Na hora da Consagração veio‐lhe a resposta em forma de milagre: a hstia branca transformou‐se em carne viva, respingando sangue, manchando seu corpo, os sangüíneos e as toalhas do altar sem no entanto manchar as mãos do sacerdote, pois, a parte da hóstia que estava entre seus dedos, conservou as mesmas características. O Papa Urbano IV, pediu que os objetos fossem levado para Orviedo em uma grande procissão, e foi nesse momento que a festa de Corpus Christi foi decretada.

Tapetes Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Os tapetes de rua são uma tradição e manifestação artística popular realizada por fiéis da Igreja Católica, confeccionados para a passagem da procissão de Corpus Christi. A tradição da confecção do tapete surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores. Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam principalmente o tema Eucaristia. No Brasil essa tradição está sendo ampliada, atingindo inclusive comunidades, bairros e até Colégios (um exemplo é o Colégio Virgo Potens, em Guarulhos‐SP, que desde 2009 realiza a confecção junto a materiais diversos e também foco na Sustentabilidade). Para confeccionar os tapetes são utilizados diversos tipos de materiais, tais como serragem colorida, borra de café, farinha, areia, flores e outros acessórios.

KUMON n e w s

10


KUMON n e w s

I n f o r m a

CAPACIDADE BÁSICA DE ESTUDOS Fonte: autor desconhecido

“Estimular as crianças para que consigam se desenvolver e sejam bem‐sucedidas em suas vidas quando adultas é um dos maiores desejos dos pais. E um dos principais meios para que isso aconteça é por meio da educação. Saber ler, escrever e dominar as quatro operações básicas é muito pouco diante do infinito potencial que podemos explorar em nossas crianças. É preciso que elas sejam capazes de interpretar o mundo com seus próprios olhos. Parece fácil, mas não é tão simples assim. Além de saber ler e escrever, a criança pode ser estimulada e ir além: pode ser capaz de sintetizar um texto, interpretá‐lo e exprimir uma opinião consciente sobre ele. E o mesmo acontece com os conceitos matemáticos: a criança se torna capaz de aplicar a base das quatro operações em conteúdos muito mais complexos, descobrindo novas formas de encontrar soluções, aprimorando cada vez mais seu raciocínio lógico. Nesse processo de ampliação dos conhecimentos básicos, a criança começa a interagir com o mundo, atuar sobre ele e se torna capaz de decidir sozinha sobre quais caminhos deverá seguir. Nesse momento, ela põe em prática a educação do caráter que recebeu, ou seja, a criança não precisa mais ser ensinada sobre o que é certo e o que é errado. Ela própria é capaz de analisar, decidir e criar seus próprios valores. O caminho para se chegar a essa situação se inicia com o desenvolvimento da capacidade básica de estudos, ou seja, devemos proporcionar à criança estímulos para que ela fortaleça suas habilidades em cálculo e leitura. No Kumon, isso acontece logo quando a criança inicia seus estudos. Além de fortalecer conteúdos que a criança já domina, procuramos estimular a educação do caráter e trabalhar, além das disciplinas de Matemática, Português, Inglês e Japonês, a postura ideal de estudos, a responsabilidade, o raciocínio lógico e muitas outras habilidades. O passo seguinte é, gradativamente, estimular a busca por novos conhecimentos, para que ela possa aplicar o que aprendeu e tenha o desejo de saber cada vez mais sobre diversos tipos de assunto. Podemos dizer que esse processo reflete a busca do desenvolvimento de sua capacidade autodidata. Essa busca ocorre, no Kumon, a partir do momento em que o aluno começa a ter contato com conteúdos que ele ainda não aprendeu na escola, ou seja, quando o aluno se torna adiantado em relação à série escolar. Nesse momento, os conteúdos trabalhados se tornam um meio eficiente para fortalecer ainda mais as habilidades adquiridas até então, além de expandir a capacidade básica de estudos. Com esse estímulo, conseguimos proporcionar aos alunos algumas condições básicas que podem contribuir para que eles tenham um futuro melhor e se tornem pessoas bem‐sucedidas, porque, assim como os pais, nós também temos esse desejo! Nós do Kumon acreditamos que esse é o caminho do sucesso: fortalecer a capacidade básica de estudos e desenvolver a capacidade autodidata em nossos alunos, para que eles sejam felizes e consigam atuar conscientemente no mundo em que vivem!”

11 KUMON

news


KUMON n e w s

I n f o r m a

As empresas valorizam quem não espera ser ensinado Fonte: Portal Você S.A ‐ 18/02/2010 ‐ Eugenio Mussak é professor do MBA da FIA e consultor da Sapiens Sapiens.

"A capacidade de aprender é uma das competências mais valorizadas hoje pelos empregadores e líderes. Conversei com um presidente de empresa que gosta de se envolver nos processos seletivos de seus executivos. Quando lhe perguntei o que ele valorizava nos candidatos, ele respondeu sem titubear: ‐ São duas as variáveis: capacidade de entregar resultado e vontade de aprender permanentemente. Campeão de assertividade, esse presidente. Ele sabe que a empresa vive de resultados, mas está interessado em resultados sustentáveis e crescentes, e isso só se consegue com gente que está evoluindo sempre. Por isso o desejo genuíno de aprender passou a ser uma qualidade desejada no mundo corporativo. Em função de visões como esta é que as companhias estão virando escolas. Há, porém, uma diferença entre elas e a faculdade que você cursou. Lá, havia um professor que compartilhava com você a responsabilidade por sua formação. Na empresa, essa responsabilidade está sobre seus ombros. As empresas valorizam quem não espera ser ensinado. Se as companhias apreciam quem quer aprender, têm especial predileção por quem não espera que alguém venha ensinar. Aprender é seu ofício. Nesse sentido, a curiosidade, a inquietação intelectual e a busca do conhecimento contínuo passaram a ser as características apreciadas nas empresas. Bem, pelo menos nas organizações bem administradas. Considerando o que disse o presidente, temos duas variáveis, portanto são quatro as possibilidades. Vejamos: ‐ Quem tem baixo desempenho e grande vontade de aprender é um potencial ‐ a empresa investe. ‐ Quem tem bom desempenho, mas perdeu a vontade de aprender, está acomodado ‐ a empresa se preocupa. ‐ Quem tem desempenho alto e grande vontade de aprender é um talento ‐ a empresa reconhece e quer reter. ‐ E quem tem baixas essas duas variáveis não tem mais espaço ‐ a empresa elimina. Perceba que no mundo dos recursos humanos ser um talento não significa ter uma habilidade especial, um dom artístico ou uma inteligência superior. Ser um talento significa ser possuidor da combinação entre o desempenho e o desejo de aprender e evoluir. Ser um talento, portanto, é uma questão de vontade."

KUMON n e w s

12


KUMON n e w s

13 KUMON

news

A t i v i d a d e s


KUMON n e w s

A t i v i d a d e s

KUMON n e w s

14


KUMON n e w s

A n i v e r s a r i a n t e s

Parabéns!

João Pedro Cechinel ‐ 04/05

Arthur Coan Tonelli Teixeira ‐ 05/05

Luisa Blasczkiewicz ‐ 07/05

Tiago Augusto Claus ‐ 12/05

Rafaela Marcos Mezzari ‐ 17/05

Andre Fassicolo Malacarne ‐ 18/05

15 KUMON

news

Henrique Potrikus Crestani ‐ 18/05

Pedro Mendes Maciel ‐ 18/05

Caroline Broch Heleodoro ‐ 20/05

Felipe Serafim Briguenti ‐ 22/05

Eryc Jacinto ‐ 25/05

Ana Clara Bet Bussolo ‐ 29/05


KUMON n e w s CLÍNICA MÉDICA

P a r c e i r o s

Cricifios Comércio de Fios e Linhas Ltda.

Dr. EDUARDO BÚRIGO GINECOLOGIA | OBSTETRÍCIA | ULTRA-SONOGRAFIA

Rua João Pessoa, 28 - Sala 08 Centro - Criciúma - SC Fones: (48) 3433-1982 e 3433-5867 e-mail: cricifios@hotmail.com RUA PE. MARCELINO CHAMPAGNAT, 33 PIO CORRÊA - CRICIÚMA - SC TEL 48 3045.7944 / 3433.9787

Para cada mulher existe uma Mini Preço! BIJOUTERIA E ACESSÓRIOS

www.lojasminipreco.com.br Av. Getúlio Vargas, 156 - Sala 03 - Centro Criciúma - SC (Próx. ao Banco do Brasil) Fone: (48) 3437-1406

KUMON n e w s

16


KUMON n e w s

C a s o d e a l u n o

Sérgio e Eliene ‐ pais do Eduardo

Ana Paula Kaminski ‐ orientadora Unidade Centro

Os pais do Eduardo o matricularam com o intuito de ajudá‐lo na disciplina, organização e a desenvolver o autodidatismo. Segundo seus pais, o Eduardo tinha algumas dificuldades na interpretação de texto e hoje eles já percebem o quanto o Edu melhorou. Perguntamos para os pais: por que vocês acham que é importante fazer o Kumon? A resposta deles nos faz perceber o quanto o Kumon é importante para seus filhos, “o Kumon ajuda não só nas matérias da escola, mas prepara o aluno para a vida.” A tarefa diária segundo eles é muito importante, porque reforça e acentua o aprendizado do que o aluno viu.

“O Eduardo veio para o Kumon junto com seu irmão Bruno para procurar desenvolver um pouco mais suas habilidades para estudar. Apesar de ter notas boas na escola, seus pais sabiam que o Edu sempre teve um grande potencial e queriam aproveitar ao máximo sua capacidade. Com a ajuda do Português, que é uma disciplina muito interessante na visão do Eduardo, conseguimos estimular ainda mais o hábito de estudo e desenvolver seu vocabulário. Inicialmente o Eduardo começou revisando os conteúdos de sujeito e predicado e destacou‐se, pois fazia uma quantidade grande de material sem perder a qualidade, que é o foco principal no Português, já que temos um curso voltado para a leitura e interpretação. Em pouco tempo, aproximadamente 9 meses, já era aluno adiantado e já havia lido grande parte dos livros da BRK, inclusive à frente do estágio em que se encontrava. Sua assiduidade às aulas, compromisso com as tarefas, capricho e atenção ao resolvê‐las e iniciativa dentro da unidade, garantiram ao Edu ótimos resultados nos testes de assimilação e avanço rápido nos estágios com poucas repetições. Durante o período de férias de inverno e verão, não quis baixar seu rendimento e continuou resolvendo a mesma quantidade de folhas dos outros dias do ano, pois tinha o objetivo de iniciar na matemática assim que concluísse o português. Objetivo esse que será colocado em prática agora no mês de maio. Estamos realmente orgulhosos do Eduardo pelo empenho, dedicação e responsabilidade com suas atividades. Ele é um menino muito especial, carinhoso, educado e que tem um futuro de muito sucesso pela frente. Parabéns aos pais Sérgio e Eliene pela educação dos filhos Eduardo, Bruno e Laura, e por trabalharem conosco em parceria, participando ativamente das reuniões e entendendo nossas cobranças. Obrigado pela oportunidade de fazer parte da vida de vocês!”

Eduardo ‐ aluno Unidade Centro “Eu me matriculei no Kumon por uma indicação de um programa que ouvimos no rádio. No programa foi falado do método, de como era bom, pois ajudava o aluno a aprender a estudar e realizar as tarefas diariamente, ajudando o aluno a desenvolver o hábito de estudo diário. Quando me matriculei no Kumon, eu tinha certa dificuldade em estudar diariamente, em realizar as tarefas todos os dias e até uma dificuldade em interpretação. Hoje, posso assegurar que esses problemas foram resolvidos. É importante fazer o Kumon, pois ele desenvolve o potencial que cada pessoa tem e que ainda não foi aproveitado ao máximo. A tarefa diária ajuda a habituar o aluno a estudar um pouco por dia e a realizar suas tarefas diariamente. É difícil escolher apenas uma coisa que mais gosto no Kumon, mas acho que a leitura dos livros é o que mais gosto. Eles inspiram e incentivam as pessoas a escrever suas próprias histórias. Além disso, eles cativam e emocionam os leitores, fazendo‐os se identificarem com os personagens. Os livros também estimulam a criatividade e os que o Kumon possui, são ótimos, incríveis, além de clássicos. Um exemplo que gosto, é o Cyrano de Bergerac, que faz com que todos que o leram sintam, num primeiro momento uma incredulidade ao verem o espadachim ajudar o rival a conquistar a sua amada, pena que no final da história ele morre. Meu próximo passo é começar agora com a matemática e desenvolver cada vez mais minhas habilidades.”

17 KUMON

news

Eduardo Campos Ferreira Matriculado em português em fevereiro de 2012, iniciou no estágio BI1 e concluiu o estágio J200 em abril de 2012.


KUMON n e w s

Galeria de alunos concluintes

O que é ser aluno concluinte? O aluno concluinte é aquele que entendeu como o método Kumon funciona e busca seus sonhos com garra, dedicação, força de vontade e persistência, independente de sua idade. Concluinte é o aluno que supera todas as dificuldades, todas as barreiras e alcança a maior de todas as conquistas, passar por todos os estágios do método, assimilando os conteúdos com facilidade.

Ellen Serra Braga Bugyi ‐ Adulta ‐ concluinte de inglês em maio de 2011.

Eryca de Morais Jacinto ‐ 1º EM ‐ concluinte de português em agosto de 2012.

Michele Pinheiro dos Santos ‐ Adulta ‐ concluinte de português em outubro de 2012.

Paula Perraro Benetton ‐ 8ª série/9º ano ‐ concluinte de português em outubro de 2012.

Vitor Loch de Marck ‐ 1º EM ‐ concluinte de português em outubro de 2012.

Vittor Naspolini Zanatta ‐ 8ª série/9º ano ‐ concluinte de português em outubro de 2012.

Júlia Loch de Marck ‐ 6ª série/7º ano ‐ concluinte de inglês em fevereiro de 2013.

KUMON n e w s 18


KUMON n e w s

G a l e r i a d e a l u n o s a d i a n t a d o s

O que é ser aluno adiantado? Tornar‐se aluno adiantado é avançar além dos conteúdos da série escolar. É quando o aluno começa a trilhar o caminho rumo ao autodidatismo e descobre o prazer de aprender por si só e enfrentar desafios de forma mais madura. É a primeira etapa que os alunos brilhantes enfrentam e onde as conquistas fora do Kumon começam a se tornar maiores.

Matemática Álvaro Henrique Cesa ‐ 7ª série ‐ A.A. Ana Clara Bet Bussolo ‐ 3ª série ‐ 2 A.A. Arthur Bitencourt de Souza ‐ 3ª série A.A. Arthur Jorge Dutra ‐ 5ª série ‐ A.A. Beatriz da Silva Tramontin ‐ 4ª série ‐ A.A. Guilherme Cardoso Hahn Machado ‐ 4ª série ‐ A.A. Guilherme Luiz Marcondes ‐ 4ª série ‐ 2 A.A. Isabela Milanese Frigo ‐ 3 E.M. ‐ A.A. João Luis Barichelo Quevedo ‐ 4ª série ‐ A.A. Karine Alves Quarti ‐ 1E.M. ‐ A.A. Laura Bernardo Zanette ‐ 7ª série ‐ A.A. Lucas Spadari kosuji Furtado ‐ 4ª série ‐ A.A. Luisa Picollo Serafim ‐ 1 E.M. ‐ A.A. Luísa Volpato Blasczkiewicz ‐ 7ª série ‐ A.A. Maria Fernanda Fretta Balsini ‐ 7ª série ‐ A.A. Scarleth Andreguetto ‐ 5ª série ‐ A.A. Sofia Meneghel Silva ‐ 5ª série ‐ A.A.

Português Amália Bez Fontana ‐ 3ª série ‐ A.A. Ana Clara Bet Bussolo ‐ 3ª série ‐ 3 A.A. Beatriz da Silva tramontin ‐ 4ª série ‐ A.A. Eduardo Campos Ferreira ‐ 8ª série A.A. Eryc de Morais Jacinto ‐ 2ª série ‐ A.A. Júlia Deolinda Spegel ‐ 5ª série ‐ A.A. Lucas Spadari Kosuji Furtado ‐ 4ª série ‐ 3 A.A. Rafaela Marcos Mezzari ‐ 4ª série ‐ 3 A.A.

Inglês Lucas Spadari kosuji Furtado ‐ 4ª série ‐ A.A. Luísa Volpato Blasczkiewicz ‐ 7ª série ‐ 3 A.A. Maria Eduarda Galli Manique Barreto ‐ 7ª série ‐ A.A. Vittor Naspolini Zanatta ‐ 1 E.M. ‐ A.A. 19 KUMON

news

*Dados de janeiro de 2013


KUMON n e w s

R e s p o s t a s d a s a t i v i d a d e s

KUMON n e w s

20


KUMON n e w s

21 KUMON

news

R e s p o s t a s d a s a t i v i d a d e s


KUMON n e w s

P a r c e i r o s

Café do Rubinho

FARMÁCIA E MANIPULAÇÃO

Seu ponto de encontro há mais de 25 anos. Parada obrigatória para aqueles que gostam de um bom café e um ótimo papo.

Térreo do Shopping Della

3433-3326 Rua Coronel Pedro Benedet, 310 s03 - Centro - Criciúma

Praça Nereu Ramos, 364 Fone: 3433.9889

A Hering é a marca de vestuário mais conhecida do país. É capaz de se reinventar mantendo sempre a sua

O MELHOR E MAIS TRADICIONAL BUFFET A QUILO COM VERDURAS SEM AGROTÓXICOS. VARIADOS PRATOS E FRUTOS DO MAR. ABERTO AOS DOMINGOS E FERIADOS.

identidade e tradição sem perder a sintonia com as tendências, cores e formas da moda!

Térreo do Shopping Della Praça Nereu Ramos, 364 Fone: (48) 3437-0840

R Rui Barbosa, 130 ‐ Centro (48) 3433‐7236

KUMON n e w s 22


KUMON n e w s

S u g e s t õ e s

Sugestões Próximas edições No mês que vem teremos mais uma edição do KUMON news, e para isso contamos com seu apoio. Que tal você nos indicar assuntos que poderão ser abordados? O conteúdo deste jornal/revista é todo voltado à sua família e queremos que seja cada vez melhor, com matérias mais qualificadas que possam ajudar seus filhos a se tornarem cada vez melhores. Todo mês o KUMON news trará um novo editorial feito pela orientadora Ana Paula Kaminski, o histórico do método e a história da orientadora. Manteremos esses conteúdos mensalmente, pois frequentemente temos alunos novos e é importante que eles e seus pais conheçam nossa história. Teremos também, dicas de leitura para crianças, jovens e adultos, aniversariantes e matérias sobre educação. Para que possamos fazer um material de qualidade e que realmente traga informações úteis e importantes, contamos com seu apoio, pois quem melhor que você para nos dizer o que gostaria de ler? Para isso basta nos enviar um e‐mail sobre o assunto que gostaria de ler no KUMON news. Sempre que finalizarmos um assunto sugerido, o publicaremos e será informado seu nome para que todos saibam quem nos ajudou. Agradecemos sua colaboração desde já.


KUMON n e w s

O Método de Ensino que desenvolve habilidades

contato Unidade Kumon Criciúma Centro Rua Lauro Müller, 154 ‐ sala 02 (48)3045.5872 ‐ (48) 9166.6251 Orientadora Ana Paula Kaminski e‐mail: kumoncriciuma_centro@yahoo.com.br http://www.issuu.com/kumoncriciumacentro http://www.wix.com/kumoncriciuma_centro/unidadescriciuma

Maio 2013  

Novo jornal/revista da Unidade Criciúma Centro. Um novo formato, com mais conteúdo e informações sobre o método.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you