Page 8

8

MERCADO

Fevereiro 2021

Raízen celebra contrato de aquisição da Biosev Companhia passará a ter 35 unidades e capacidade de 105 milhões de toneladas

A Raízen celebrou, no dia 8 de fevereiro, contrato para compra da Biosev.A aquisição ocorrerá por meio de uma combinação de negócios en− volvendo, de forma eficiente, uma troca de ações, com emissão de 3,5% de ações preferenciais da Raízen e o pagamento de R$ 3,6 bilhões para re− financiamento da dívida da Hédera Investimentos e Participações S.A, acionista controladora da Biosev. “Após a conclusão da operação, a alavancagem da Raízen, medida pelo índice Dívida Líquida/EBITDA, será preservada. Adicionalmente, haverá emissão de 1,4999% em ações resgatá− veis, por um valor simbólico, e uma es− trutura de Earn−out, com o objetivo de dividir eventuais variações no preço do açúcar e do etanol. Essas ações res− gatáveis e o Earn−out deixarão de existir quando ocorrer um evento de liquidez da Raízen”, informa. De acordo com a empresa, a ope− ração se encaixa estrategicamente no seu plano de negócios de longo pra− zo, baseado no fortalecimento de sua posição de liderança no processo de transição energética, por meio da am− pliação da oferta de energia mais efi− ciente, limpa e renovável, e está em conformidade com o alto nível de disciplina financeira da companhia. “Mais do que ampliar a produção de etanol, açúcar e bioenergia, essa é uma oportunidade de potencializar os negó− cios usando tecnologia para alavancar a produtividade e o aproveitamento da cana nas biorrefinarias,com possibilida− de de expansão do nosso etanol de se− gunda geração e biogás”, contextualiza Ricardo Mussa, CEO da Raízen. O executivo aponta que o movi− mento pode contribuir para o fortale− cimento de toda a cadeia produtiva do setor sucroenergético, solidificando parcerias e valorizando fornecedores. “Queremos crescer juntos e gerar valor compartilhado, consolidando também um time múltiplo e integrado, pautado sempre pela segurança, que é um valor inegociável para nós”, acrescentou. A operação segue à risca os princí− pios de disciplina de capital e,como di− to anteriormente, não impactará a ala− vancagem da Raízen, preservando o perfil de crédito da companhia,que hoje é “grau de investimento” pelas três maiores agências de rating globais. Im− portante ressaltar que algumas condições precedentes deverão ser atendidas e que

Ricardo Mussa, CEO da Raízen

o acordo, o qual já foi submetido à ava− liação, deverá ser aprovado pelo Cade. Com a integração, a Raízen pas− sará a contar com um total de 35 uni− dades produtoras, totalizando uma ca− pacidade instalada de 105 milhões de toneladas de cana, volume que repre− sentará aproximadamente 15% da moagem e biomassa do Centro−Sul e, cerca de 1,3 milhão de hectares de área cultivada. A produção de açúcar será de 4,954 milhões de toneladas, a de etanol, 3,844 milhões de litros e a de eletricidade, 3,000 mil mwh. “O acordo reconhece as conquis− tas alcançadas pela Biosev em relação à eficiência operacional e os resulta− dos positivos obtidos pela empresa no último ano financeiro, com apresen− tação de lucros e novos recordes ope− racionais”, disse Juan José Blanchard, presidente da Biosev. Blanchard também afirma que os negócios e colaboradores da Biosev têm potencial para prosperar como parte da Raízen, atuando como uma empresa integrada, com atividades e conheci− mentos complementares, graças a sua

liderança reconhecida no que diz res− peito ao avanço do setor em inovação. A Biosev deverá passar por uma reorganização societária para atender ao acordo. Uma assembleia geral de acio− nistas será realizada para deliberar sobre a incorporação das ações da Biosev pela Hédera, o que exigirá o voto favorável da maioria dos acionistas em circulação na Biosev, uma vez que a companhia fechará seu capital e deixará de ser lis− tada no segmento B3 Novo Mercado, em decorrência da incorporação de ações. Os acionistas dissidentes terão o direito de se retirar da empresa, com a venda de sua participação. Quanto à reestruturação de sua dívida, a Hédera assumirá parte da dí− vida da Biosev, por meio de novos instrumentos de financiamento, com datas de vencimento estendidas, e a Biosev manterá o saldo, a ser liquida− do com o produto da contribuição de capital a ser feita pelo Grupo Raízen na data de fechamento da transação. Ao finalizar o ciclo agrícola atual, a Biosev apresentou novos recordes de produção, com lucro líquido de R$

Juan José Blanchard, presidente da Biosev

485,3 milhões no acumulado de nove meses da safra 2020/21. No período, o resultado operacional foi positivo em R$ 1,3 bilhão, impulsionado, entre outros fatores, por uma receita líquida ex−HACC/outros produtos de R$ 5,5 bilhões, 48,2% superior ao 9M20. A moagem chegou a, aproxima− damente, 25,8 milhões de toneladas e, nos canaviais, a produtividade medida pelo TCH consolidado atingiu 85,7 ton/ha, 2,9% a mais do que em 9M20. Os impactos da alta produtividade agrícola também foram percebidos no teor de ATR Produto de 142,4 kg ATR/ton,crescimento de 9,1%,mais um recorde histórico para o período.Olhan− do a produção total, o ATR Produto foi de 3,6 milhões de toneladas,8,3% supe− rior aos noves meses da última safra. A companhia registrou mix de açúcar de 53,4% no 9M21. Já a recei− ta líquida do produto, excluindo−se os efeitos contábeis (não caixa) do hed− ge accounting da dívida em moeda estrangeira (HACC), atingiu R$ 3,1 bilhões, 119% superior ao 9M20.

Capacidade instalada da Raízen será de 105 milhões de toneladas de cana

Profile for ProCana Brasil

JornalCana 323 (Fevereiro 2021)  

JornalCana 323 (Fevereiro 2021)  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded