Page 1

BH Centro-Sul e Nova Lima • Nº 322 / 10 a 25 de janeiro de 2020

Cidade / Página 7

BH tem nova lei que normatiza caçambas

Veículos / Página 15

HB20: bom fôlego e visual polêmico

O visual gera polêmica, mas o destaque do HB20 é o novo motor turbo 1.0 de três cilindros, com desempenho que merece elogio.

Projeto pode contemplar a criação da Estação Belvedere A ideia é incluir no Plano Estratégico Ferroviário de Minas o projeto do Parque Belvedere, que contempla uma estação para trem turístico ligando o Belvedere a Inhotim, no terreno do ramal desativado da Rede Ferroviária Federal, na divisa dos municípios de Belo Horizonte e Nova Lima, onde já existem os trilhos e uma infraestrutura básica. Cidade / Página 9

Copasa não cumpre a suspensão de tarifa de esgoto no Vila da Serra

Cidade / Página 3


02

Opinião

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Adolescência urbana © Foto: Divulgação / Wikipedia.com

Sergio Myssior / Arquiteto e urbanista, CEO do Grupo MYR e pesquisador sobre sustentabilidade urbana. É comentarista do programa A BH QUE QUEREMOS na Rádio CBN e apresentador do programa URBI, na TV Cultura SP. Data de Nascimento: 12/12/1897 - Belo Horizonte nasce imbuída de uma visão positivista, fruto da nova ordem republicana. A antiga capital, Ouro Preto, não mais parecia refletir os ideais daquela época. Agora com 122 anos de idade, Belo Horizonte estaria em que fase da vida? Com ruas largas, ordenamento e simetria, as funções da nova capital foram estrategicamente organizadas no tecido urbano, relegando para o segundo plano os aspectos ambientais, sociais e até mesmo culturais do antigo Curral Del Rei. A infância O Estado surge inicialmente como o principal provedor e promotor do desenvolvimento urbano municipal, edificando ícones arquitetônicos no estilo eclético, que denotavam a relevância da nova capital no contexto nacional. Embora nas primeiras décadas de vida da cidade a população não tenha ultrapassado os 140 mil habitantes (1930), a partir do Estado Novo (1937) uma nova onda de otimismo e a perspectiva de transformação de Minas Gerais são determinantes para o crescimento de Belo Horizonte. Novas fronteiras são demarcadas na cidade com a construção das avenidas Antônio Carlos (vetor norte) e Amazonas (vetor oeste). O complexo da Pampulha marca o início da arquitetura moderna genuinamente brasileira, na década de 1940, dotando a cidade de equipamentos de turismo e lazer de grande projeção. Os primeiros passos A cidade experimenta um crescimento vertiginoso nas décadas seguintes, saltando de 350 mil habitantes em 1950 para 600 mil em menos de uma década. E alcançando os incríveis 1,2 milhão de habitantes na década de 1960. Mas este crescimento desordenado embute uma série de fragilidades estruturais, como a falta de habitação, saneamento e serviços básicos. Salto para 2019, ano em que Belo Horizonte completa 122 anos de existência. Somos mais de 5 milhões de habitantes na região metropolitana, formada por 34 municípios. Ando pelas ruas e enxergo duas realidades distintas. De um lado uma cidade vibrante, onde a cultura é contagiante, seja nas expressões urbanas e populares, na dança, música, no grafite, nas festas ou na arquitetura. Uma das primeiras cidades a implantar o orçamento participativo. O conjunto moderno da Pampulha como patrimônio cultural da humanidade. A cidade criativa na gastronomia, a inovação, tecnologia e a novíssima economia. A paisagem e o meio ambiente. A população se apropriando das ruas, praças e dos diversos vazios urbanos. O carnaval de rua. Do outro lado uma cidade carente, que alimenExpediente: Publicação da SC Soluções em Comunicação e Editora LTDA. CNPJ: 05.840.966/0001-50 Registro: Cartório Jero Oliva - N. 1.112 - Livro B Redação e Administração: Av. Luíz Paulo Franco, 500 - Conj. 704/705 Belvedere Belo Horizonte - MG - CEP 30.320-570

2020 promete! Manoel Caillaux / Presidente da PROMUTUCA / www.promutuca. com.br • adm.promutuca@gmail.com

ta um déficit habitacional crescente, que concentra apenas na regional centro-sul as principais oportunidade de trabalho e renda, equipamentos de saúde, educação e cultura, que penaliza diariamente o cidadão com um transporte de péssima qualidade, consumindo grande parte da jornada de trabalho e do orçamento familiar neste movimento pendular casa-trabalho. Que não conserva adequadamente as praças, os parques e os espaços públicos. Que joga lixo nas ruas, que destrói o patrimônio público. Que convive com enchentes, deslizamentos, dengue e ondas de calor cada vez mais frequentes e intensas, com inúmeras perdas de vida. Esta também é a Belo Horizonte. E então me pergunto, diante desses dois polos opostos: poderíamos apostar numa reinvenção urbana? - O que precisamos fazer para que este belo horizonte se desenvolva numa cidade melhor para todos? Hormônios urbanos Talvez seja hora de enfrentar as inquietudes, e assim como na adolescência, não aceitar as coisas como estão! Partir do momento de questionar, para experimentar, arriscar e ousar novas formas de pensar e executar os investimentos em habitação, mobilidade e infraestrutura. Hora de não aceitar remendos, mas arregaçar as mangas para, com nossa gente reunida, formular um novo pacto participativo e metropolitano sem deixar ninguém para traz. De exigir sustentabilidade e desenvolvimento. Resgatar nossos ideais positivistas e nosso otimismo com novas práticas! De inovar, transformando com energia, alegria e propósito a Belo Horizonte. Mas essencialmente, já é hora de acreditar na incrível capacidade de transformação da cidade! Viva Belo Horizonte com muita ousadia!

Diretora: Maria Goretti Sena

Diagramação: Derivan Souza

Editora e jornalista responsável: Goretti Sena - Reg. MTB N. 3.053/MG

Circulação/Distribuição: Vinícius Leon

Publicidade / Comercial: publicidade@jornalbelvedere.com.br Carlos Alves (31) 98482-9817

Edições anteriores: (31) 3264-0211 / 3286-2201

Projeto Gráfico: ORO Comunicação

Impressão: Sempre Editora

Tem alguma dúvida, sugestão ou reclamação? Nós queremos ouvir você. Envie um e-mail para redacao@jornalbelvedere.com.br.

Confesso que, neste mundo onde imperam a falsidade, a inversão de valores e a deslealdade, é extremamente difícil ser autêntico, leal e honesto. Percebi, ao longo dos anos, que a maior dificuldade de nossa Nação é a falta da educação de “berço”. Sua ausência comprova a falha de alguns sistemas em nosso País. E a Promutuca, que vive de parcos recursos, oriundos das doações mensais de alguns condomínios do Vale do Mutuca, é autêntica e leal aos seus princípios! Em momento algum impera entre sua diretoria o fundamentalismo, que na maioria das vezes vai em desencontro com critérios mínimos de razoabilidade. Temos noção de que o País precisa crescer, empregar, arrecadas tributos e a riqueza circular. No entanto, alguns empreendedores acham que estão a cima da lei e de todos e almejam o “melhor dos mundos”, iniciando suas atividades ou empreendimentos sem a imprescindível sustentabilidade. Ao assumir a Promutuca, percebi que seria importante assumirmos o máximo de conselhos de meio ambiente possíveis, para darmos uma verdadeira contribuição à sociedade, na luta pela preservação do meio ambiente, notadamente, na oficialização do Corredor Ecológico do Vale do Mutuca, que é o único bem preservado na grande Região Metropolitana de Belo Horizonte e que interliga as bacias do “Velhas” ao “Paraopeba”. Uma das estratégias que criei foi não buscar holofotes e trilhar o caminho da oficialização do Corredor Ecológico que há muito existe e vem lutando contra a especulação imobiliária e a falta de escrúpulo de alguns empreendedores imobiliários e políticos. E a Promutuca assumiu os seguintes conselhos: Codema, Apasul, Mosaicos das UCs de Nova Lima, Conselho da Cidade de Nova Lima, Subcomitê Águas da Moeda, CBH Velhas, Copam (Câmara Minerária e Plenário), além do Conselho do Parque da Baleia. Estamos nestes conselhos de forma graciosa e despendemos de grande parte do nosso tempo para lutarmos pelo bem comum. Através destes conselhos, travamos uma luta incessante pela preservação não só do nosso meio ambiente, mas também do bem-estar de todos. A título de exemplo, no CODEMA de Nova Lima, do qual faço parte, com a imensa e imprescindível ajuda do notável conselheiro Fred Lanna, lutamos pela devida indenização, por parte da Vale S/A, aos donos de pousadas, restaurantes e demais comerciantes de Macacos. Unindo forças com este aguerrido conselheiro, fizemos várias moções para melhoria do nosso meio ambiente. Uma destas moções, inclusive, foi no sentido de ser criada uma faixa de ciclistas na Rodovia 040. A construção desta faixa está vindo! Conseguimos lutar pela preservação de algumas trilhas e demos nossa contribuição na confecção das súmulas que passarão a nortear os julgamentos das infrações ambientais no município. Confesso que o atual Secretário de Meio Ambiente, Dr. Danilo Vieira, me surpreendeu com o seu dinamismo e visão, inclusive, ao reconhecer publicamente o Corredor Ecológico Vale do Mutuca e envidar esforços para a criação do Monumento Perdidas. É um grande homem! As sementes há muito foram lançadas por todos da Promutuca. Em 2020, colheremos os frutos, se D’us quiser! Desejo a todos um 2020 doce e repleto de paz, saúde e realizações! Este ano promete! *Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião do Jornal. O Jornal Belvedere não se responsabiliza por conteúdos publicitários. Distribuição gratuita: Belvedere e região, Alto Santa Lúcia, Avenida Bandeirantes, Vila da Serra, Condomínios de Nova Lima - MG-030 e BR-040 até o Alphaville e Centro Histórico de Nova Lima.


Cidade 03

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Suspensão da tarifa de tratamento de esgoto no Vila da Serra não é cumprida Copasa está aguardando “o parecer da defesa técnica do processo administrativo relacionado ao sistema de esgotamento sanitário no bairro Vale do Sereno, em Nova Lima, apresentada à Arsae-MG”. A determinação da Agência Re-

esgoto in natura em uma nascente da

guladora de Serviços de Água Esgoto

região, que se encontra com o Córrego

(ARSAE) para a suspensão da tarifa de

do Maluco um dos afluentes do Rio das

tratamento de esgoto para os domicílios

Velhas. A decisão do órgão foi funda-

cujo esgoto é enviado à Estação de Tra-

mentada no Relatório GEF nº 16, que

tamento de Esgoto (ETE) Vale do Se-

apontou a não prestação de serviços

reno ainda não foi cumprida. Segundo

de tratamento de esgoto no período

informou a Companhia de Saneamento

compreendido entre janeiro de 2017 e

de Minas Gerias Gerais (Copasa), está

julho de 2019.

Ampliação da ETE: A Copasa esclareceu que o processo está em fase de revisão

da Portaria da publicação. Assim, de-

em nível proporcional à ineficiência

veria estar suspensa”, declarou.

apresentada. Dessa forma, teremos,

sendo aguardado “o parecer da defesa

O diretor da ARSAE, Antônio Cla-

técnica do processo administrativo re-

ret de Oliveira Júnior, explicou sobre o

Ainda segundo Claret, diante da

até desse mês de janeiro uma decisão

lacionado ao sistema de esgotamento

processo de devolução e suspensão da

ocorrência de alguns casos de sus-

final que será efetivada pela Copasa”,

sanitário no bairro Vale do Sereno, em

tarifa de tratamento da ETE Vale do

pensão e devolução de tarifa como da

salientou.

Nova Lima, apresentada à Arsae-MG”.

Sereno: “A Portaria Arsae 164/2019 de

ETE Vale do Sereno, “a Copasa impe-

Em relação ao projeto de am-

A Agência Reguladora de Servi-

02/10/2019 já determinou a suspensão

trou mandado de segurança contra

pliação da Estação de Tratamento de

ços de Água Esgoto havia determinado,

da cobrança do EDT (tarifa de trata-

decisões da Arsae, conseguindo limi-

Esgoto – ETE Vale do Sereno, a Com-

em outubro do ano passado, a suspen-

mento) por parte da Copasa desde ou-

nar para continuar cobrando a tarifa.

panhia de Saneamento esclareceu que

são da tarifa de tratamento de esgoto

tubro. De fato, a Companhia ainda não

Diante disso, houve formação de uma

o processo está em fase de revisão. E

e abriu um procedimento para impedir

recebeu a decisão pela devolução e

Câmara de Conciliação na Advocacia

também que “continua prestando os

a cobrança desse serviço a pedido de

suspensão da tarifa. Mas, a determina-

Geral do Estado (AGE), para que seja

serviços de coleta e tratamento do es-

moradores. O ato administrativo se deu

ção da suspensão já é válida desde a

viabilizado um acordo que permita a

goto para os clientes na área de influ-

após denúncia sobre o lançamento de

data de 04 de outubro de 2019, diante

efetivação da devolução e a suspensão

ência da ETE Vale do Sereno”.

A Bruna está usando aparelhos auditivos. Você acredita? Lyric, 100% invisível. 2x m

e Pague

Com um novo conceito de utilização, o Lyric pode ser usado 24 horas por dia, inclusive ao dormir, tomar banho e praticar esportes. Venha tomar um café conosco, conheça nossa loja em Belvedere e faça uma experiência sem custos por até 30 dias.²

1sem juros no car

tão1 Bruna, cliente Audium e usuária do Lyric.

Agende uma visita sem custos e surpreenda-se! Consulte seu médico. 1 - Parcelamento em 12x sem juros somente no cartão de crédito. Válido até 29/02/2020. 2 - Demonstração realizada após confirmação de que o cliente é candidato ao uso de aparelhos auditivos.

Audium Belvedere Av. Luiz Paulo Franco, 416 - Loja 5 Belvedere - Belo Horizonte | MG

Ligue (31) 3213-2003

www.audiumbrasil.com.br | contato@audiumbrasil.com.br


04

Política

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Fred Costa aprova prisão para maus-tratos contra os animais na Câmara Federal © Foto: Divulgação

Parlamentar conseguiu aprovar a lei que modifica às regras atuais de pena de detenção para reclusão, estabelecendo, assim, o regime inicial fechado para quem maltratar cães e gatos domésticos. No dia 17 de dezembro, foi aprovado no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, o Projeto de Lei Nº 1095/2019, de autoria do deputado Fred Costa (Patriota-MG), que estabelece pena de reclusão de dois a cinco anos, multa e perda da guarda, para quem cometer crime de maus-tratos contra cães e gatos domésticos. Inicialmente a proposta de Fred Costa abrangeria indistintamente a todos os animais, fossem eles domésticos ou silvestres, no entanto a Comissão Especial designada para apreciar o projeto entendeu por, no momento, restringir a sua aplicação exclusivamente a cães e gatos, que são as espécies mais comumente afetadas pelo crime de maus-tratos. A principal modificação que o projeto traz às regras atuais é modificar a pena de detenção para reclusão, estabelecendo, assim, o regime inicial fechado para quem maltratar cães e gatos domésticos. Essa alteração impede que a pena seja convertida em prestação de serviços alternativos – como entrega de cestas básicas –, o que é considerado a principal causa da impunidade para os casos de maus-tratos. Além da pena de reclusão, o texto prevê multa e, também, que o agressor será impedido de obter guarda de cães e gatos pelo prazo de até cinco anos. De acordo com Fred Costa, o congresso responde a uma demanda constante da sociedade. “Aprovando esse projeto, a Câmara dos Deputados dá o sinal de

que não podemos aceitar a cultura da impunidade, de que agressor de animais também deve ir para a cadeia”, afirma o deputado. A proposição agora segue para aprovação no Senado.

Saiba como denunciar Quando o assunto é denúncia de maus-tratos ou crueldade contra animais, o Brasil possui legislação pertinente e autoridades competentes que são responsáveis pela manutenção da lei e punição de crimes, que agora, com

© Foto: Divulgação / Cleia Viana / Cedida CF

Fred Costa: A defesa da causa animal tornou-se prioritária no mandato do deputado

Jornal Belvedere

namento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. –, vá à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou compareça à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988. É possível denunciar também ao órgão público competente de seu município, para o setor que responde aos trabalhos de vigilância sanitária, zoonoses ou meio ambiente. Lembrando que cada município tem legislação diferente, portanto caso esta não contemple o tema maus tratos podem utilizar a Lei Estadual ou ainda recorrer a Lei Federal.

®

O MELHOR

CONTEÚDO DE

SEMPRE.

Disponıv́el no

a lei Projeto de Lei Nº 1095/2019, de autoria do deputado Fred Costa passa a pena de detenção para reclusão. Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos – como abandono, envene-

Jornal Belvedere

®

AGORA, TAMBÉM, NA PALMA DA SUA MÃO!


Trânsito 05

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Após decreto do prefeito, carretas de minério continuam circulando na MG-030 À noite e em diversas horas do dia moradores de condomínios no entorno da rodovia são surpreendidos com o tráfego desses veículos e denunciam que não está havendo fiscalização da Polícia Militar Rodoviária. Motoristas estão contrariando o decreto assinado pelo prefeito de Nova Lima, Vítor Penido, no mês de dezembro último, que proíbe a circulação de caminhões carregados de minério ou produtos derivados, em um trecho municipalizado da rodovia MG-030. À noite e em diversas horas do dia moradores de condomínios no entorno da via são surpreendidos com o tráfego desses veículos. O tráfego de carretas de minério na estrada vem sendo combatido há vários anos pela população no entorno e usuários, temerosos em relação a ocorrência de acidentes graves, em razão das características locais da via que recebeu residenciais, comércio e escolas em vários quilômetros de seu trecho, transformando-a em uma grande avenida. Além disso, o próprio relevo da pista com muitas curvas e declividade são suficientes para provocar sérios acidentes.

Sem fiscalização

Carretas: Moradores denunciam que os caminhões de minério continuam trafegando na rodovia

Maria Cecília de Assis, morado-

Audiências Públicas na Assembleia, a

circulação de carretas carregadas de

dos livres, mas as seguintes restrições:

ra do Centro de Nova Lima e usuária

recomendação do Ministério Público,

minérios e de derivados no trecho mu-

de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h,

da MG-030, afirmou ter visto carretas

e aos sábados, das 7h às 15h.

decisão judicial e agora um decreto

nicipalizado da rodovia MG-030, situa-

circulando “com menor intensidade.

do prefeito de Nova Lima conseguem

do entre o Km 10 e o Km 14, além do

Para o prefeito, “a medida visa ga-

Elas continuam carregadas também,

impedir que carretas trafeguem na

Km 18,9 ao 24,78. Também regulamen-

rantir, em primeiro lugar, a segurança

em grande quantidade são os cami-

rodovia. “É uma situação muito es-

tou as operações de carga e descarga,

dos nova-limenses e ainda a fluidez do

nhões caçambas cheios de minério.”

tranha. Há um poder maior que tudo

bem como a circulação de veículos de

trânsito no centro, já que muitas ruas e

Ainda segundo a moradora, desde o

isso, que consegue liberar não só o

cargas pela cidade. Com isso, o trânsito

avenidas são estreitas e se encontram

decreto do prefeito até hoje ela não

tráfego de carretas como a própria

de carretas, bitrens, cavalos mecânicos

em trechos de descidas e subidas acen-

presenciou a fiscalização na barrei-

mineração da lavra em si que estava

e outros acima de 20 toneladas está

tuadas”, avalia.

ra policial. Outro que endossa a afir-

suspensa por determinação da Se-

proibido na área central da cidade.

mação de Maria Cecília é o morador

cretaria de Estado de Meio Ambiente

Marcello Venesia, do Residencial Jam-

(Semad). Ou seja, não há limites. Mas,

No Centro

breiro. Ele disse nunca ter visto abor-

o município precisa fiscalizar e autu-

A circulação e a operação de

so aos bairros Mingu e Mina D’água,

dagens por parte da Polícia Militar

ar esses motoristas infratores”, ressal-

carga e descarga de veículos com até

além das praças do Mineiro, Senai, Co-

Rodoviária. O Morador afirma que as

ta Lara Resende.

5 toneladas e 6,50 metros de compri-

ronel Aristides e Bernardino de Lima.

As determinações também valem para as avenidas Rio Branco e Amélia de Magalhães Pessoa, estrada de aces-

carretas circulam livremente durante

A medida do executivo se baseia

mento, em locais devidamente regula-

Em casos excepcionais, a Secretaria

o dia e também à noite. Ele enviou ví-

nos decretos Nº 9.651 e 9.673 e tem por

mentados, estão liberadas de segunda

Municipal de Segurança, Trânsito e

deos ao Jornal Belvedere do tráfego

finalidade melhorar a fluidez do trânsi-

a domingo, inclusive em feriados. Já os

Transportes Públicos poderá emitir

noturno de carretas;

to e priorizar as condições de seguran-

veículos com capacidade acima de 5

autorização especial para circulação,

Bruno Lara Resende, do Quintas,

ça no espaço urbano. Através deles, a

toneladas ou comprimento superior a

mediante a apresentação de especifi-

disse que se revolta ao ver que nem

Prefeitura regulamentou a proibição de

6,50 metros têm os domingos e feria-

cações a serem cumpridas.


06

Cidade

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

AABB encerra 2019 com mais benfeitorias para o Belvedere Cerca Belgo

Associação de Amigos do Bairro Belvedere (AABB) celebrou parcerias para a colocação de cerca Belgo em pontos vulneráveis da Lagoa Seca, para a entrega de aparelho de ar condicionado portátil para a Base Móvel da PM e a aquisição de novos sinalizadores de trânsito.

Duas ações importantes realizadas pela Associação de Amigos do Bairro Belvedere (AABB) marcaram o mês de dezembro. A primeira delas foi a entrega oficial de cerca Belgo Nylofor em pontos vulneráveis da Lagoa Seca pela empresa Belgo Bekaert Arames. O coordenador dessa ação, Gabriel Furtado, esteve no local para a entrega da estrutura projetada para restringir o acesso e dar segurança aos praticantes de caminhada naquele local. Estiveram presentes, além do coordenador dessa ação da Belgo Bekaert, os diretores do AABB.

Ar condicionado Em seguida, foi a vez da Policia

acionado ao BH Shopping para a insta-

Militar receber da Associação um ar

lação de espécies arbóreas no local para

condicionado portátil para amenizar o

amenizar a sensação de calor, o que foi

calor dentro da Base Móvel do Belvede-

prontamente atendido pelo Centro de

re. O incômodo era relatado por pessoas

Compras. E, recentemente, acionou a

que acessavam a Base para registros de

construtora responsável pela construção

boletins de ocorrência e pelos próprios

de um mall no bairro, a Atrium, para a

policiais, devido ao fato de o veículo es-

celebração de uma parceria para aqui-

tar estacionado em uma área totalmente

sição de um ar portátil. A construtora

descoberta e receber insolação durante

adquiriu o produto e fez a entrega do

o dia todo. A AABB, por intermédio de

aparelho juntamente com vários direto-

seu presidente, Ubirajara Pires, já havia

res da Associação de Amigos.

Sinalizadores de trânsito Outra parceria celebrada pela AABB foi com a Construtora Minas Brisa, que está com dois lançamentos imobiliários no Vila da Serra, para a aquisição de novos sinalizadores de trânsito. A Minas Brisa também entregou os cones sinalizadores à entidade e agora eles são dispostos aos fins de semana para ordenar fluxo de pessoas em volta da Lagoa Seca.

Doe um livro: 22º Batalhão de Polícia Militar faz campanha A Base Móvel de Segurança Co-

entregues às bibliotecas das escolas

munitária do Belvedere, lotada na Pra-

públicas da sub-área do 22º BPM, prin-

ça Marcelo Goes Menicucci, é uma das

cipalmente, no Aglomerado do Morro

13 unidades da Polícia Militar na Re-

do Papagaio, no dia 10 de fevereiro.

gião Sul, em Belo Horizonte, que está

Os locais de entrega dos livros são

recebendo livros didáticos e de litera-

as 12 Bases Móveis da PM nos bairros

tura infantil. A ação, que começou no

Belvedere, Santa Lúcia, Santo Antô-

último dia 7 de janeiro segue até o dia

nio, Mangabeiras, Sion, Saudade, Prado,

9 de fevereiro e está sendo realizada

Nova Suíça, Gutierrez, Paraiso e Espla-

pelo 22º Batalhão de Polícia Militar –

nada, e ainda na sede do 22º BPM. Os

22º BPM.

policiais militares lotados nas bases irão

Segundo informou o Ten. Cel. Fá-

receber os livros diariamente, das 14h às

bio, o objetivo é arrecadar livros novos

23 horas. No Batalhão, os mesmos po-

e usados em bom estado para serem

dem ser entregues 24 horas por dia.


Cidade 07

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Lei que altera normatização para caçambas entra em vigor Objetivo da alteração no Código de Posturas é assegurar punição mais efetiva para empresas irregulares que atuam no setor. Quem comercializa ou contrata caçambas em Belo Horizonte deve ficar atento para a alteração dos dispositivos legais que regem o setor na capital. Foi publicada, no último dia 7 de janeiro, a Lei 11.212/2020, originária do Projeto de Lei 609/18, de autoria do vereador Léo Burguês de Castro (PSL), que busca uma punição mais efetiva para coibir a atuação das empresas irregulares. De acordo com o parlamentar, das cerca de 180 empresas que atuam no Município, somente 30% são devidamente licenciadas. A expectativa é de que com a entrada da lei em vigor, a fiscalização municipal tenha mais instrumentos para agir. A Lei 11.212/2020 altera o Código de Posturas do Município, determinando que, não sendo possível aplicar multa ao proprietário da caçamba que infringir a legislação - por falta de identificação do mesmo - seja realizada imediatamente a apreensão do equipamento, e, concomitantemente, a aplicação de multa ao locatário/contratante da caçamba. Com o objetivo de facilitar a identificação da empresa responsável, as faces laterais externas da caçamba deverão trazer o nome do licenciado, o número do documento municipal de licença e do CNPJ, bem como o telefone da empresa. A mudança no Código de Posturas também especifica que, no ato de apreensão, as caçambas sejam enviadas para um espaço definido pelo próprio Município e fiquem à disposição para retirada pelo proprietário durante 120

© Foto: Divulgação / PBH

Nova lei: Equipamento que estiver infringindo a lei pode ser apreendido e aplicado multa ao locatário ou contratante da caçamba © Foto: Divulgação / Cedida CMBH

dias. Se as empresas desejarem retirar o equipamento apreendido, deverão comprovar, entre outros, o pagamento da multa devida. Caso isso não ocorra no prazo estabelecido, as caçambas deverão ser enviadas para leilão.

lamentares da Câmara de BH, em dois

Tramitação no Legislativo

Após a aprovação da redação final, a

rio, em 2º turno, no dia 7 de novembro de 2019, na forma de um Substitutivo Emenda, apresentado pelo próprio autor, vereador Léo Burguês de Castro. proposição foi encaminhada ao prefeito, no dia 11 de dezembro, tendo sido publicada no Diário Oficial do Município, na

Antes de se tornar lei, a proposi-

Leo Burguês: Autor do projeto

turnos, tendo sido aprovada pelo Plená-

ção tramitou por quatro comissões par-

forma de lei, no dia 7 de janeiro, data em que entrou em vigor. (com CMBH)

Lei sobre selo fiscal da água recebe sanção Governador veta dispositivo que impede a utilização do selo por contribuintes inadimplentes com o pagamento do ICMS. A Lei 23.536, que insti-

fiscal e obrigar sua afixação

o volume dos vasilhames a

tui o Selo Fiscal de Controle e

em vasilhames de água mine-

serem fiscalizados. A previsão

Procedência da Água e o Selo

ral natural e água adicionada

anterior era de que seriam

Fiscal Eletrônico de Controle

de sais, a fim de garantir a

contemplados apenas aqueles

e Procedência da Água relati-

qualidade da água comercia-

com dez litros ou mais.

vos à água mineral, natural ou

lizada e evitar fraudes no seu

Caso o veto do governa-

da Secretaria de Estado da Fazenda, embasada em ju-

Além disso, o Executi-

potável de mesa e adiciona-

envasamento e sonegação do

dor Romeu Zema seja man-

risprudência

da de sais, foi publicada com

imposto sobre a comerciali-

tido pelo Plenário da ALMG,

Tribunal Federal (STF), “o

não pagamento de um deter-

o artigo 5º da norma passa

Fisco não pode impor ao con-

minado tributo não resulta

a não ter efeito. O dispositi-

tribuinte

exi-

necessariamente de irregularidade por parte do con-

veto parcial, no Diário Oficial de Minas Gerais do último dia

zação do produto. Durante a tramitação, na

do

profissionais”.

Supremo

vo ainda considerou que o

inadimplente

9 de janeiro. A matéria trami-

Assembleia Legislativa de Mi-

vo veda a aquisição dos se-

gência, ainda que prevista

tou, no Parlamento mineiro,

nas Gerais (ALMG), o projeto

los pelos contribuintes que

em lei, que o obrigue a quitar

tribuinte, uma vez que esse tributo pode ser objeto de

como o Projeto de Lei (PL)

recebeu alterações, acrescen-

não estiverem em situação

eventuais dívidas tributárias

677/15, de autoria do deputa-

tando a previsão de institui-

regular com o pagamento do

como requisito para o exer-

processo administrativo ou

ção de um selo eletrônico de

ICMS na forma e no prazo

cício regular – ou como for-

judicial em curso. Nesse sen-

controle e ampliando o alcan-

estabelecidos pela legislação.

ma de impedimento – de suas

tido, o governador considerou

atividades

o dispositivo inconstitucional.

do Roberto Andrade (PSB). Originalmente a proposição buscava instituir o selo

ce da medida, ao não limitar

Conforme

orientação

empresariais

ou


08

Saúde

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Período chuvoso aumenta possibilidade de doenças e requer cuidados © Foto: Divulgação / Agência Minas

É maior a chance de aparecimento de leptospirose, diarreias agudas, dengue, zika, chikungunya e hepatites infecciosas. As temporadas de chuvas podem causar vários transtornos à população, incluindo problemas com relação à saúde. No período aumentam as chances de aparecimento de doenças como leptospirose, hepatites infecciosas, diarreias agudas, febre tifoide, dengue, chikungunya, zika, doenças dermatológicas e respiratórias infecciosas, e acidentes por animais peçonhentos. Diante disso, é preciso tomar alguns cuidados para evitar a contaminação por contato com água de enchente e proteger o organismo. A coordenadora de Vigilância em Fatores de Riscos Não Biológicos da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Michelle Souza Costa, lembra que nesta época há um aumento do volume de água dentro das canalizações, além de maior número de agentes infecciosos. “Os cuidados são gerais, principalmente com a água e os alimentos consumidos, além da higiene pessoal e do ambiente. O alerta com o destino das fezes e do lixo também deve ser redobrado, sobretudo em casos de enchentes e alagamentos, especialmente para quem utiliza água de reservatórios e poços artesianos”, observa. Michelle reforça que algumas ações podem evitar a transmissão de doenças. “Filtrar e ferver a água evita doenças diarreicas, que podem causar desidratação grave, especialmente em crianças. A água usada para beber, para uso pessoal e para fazer comida deve ser tratada, antes do uso”, orienta. Ao limpar locais atingidos por enxurradas e lamas, a coordenadora recomenda que as pessoas se protejam com uso de sacos plásticos duplos nas mãos e nos pés, ou luvas e botas. “Quando encostar na água for inevitável, a única forma de reduzir os riscos à saúde é permanecer o menor tempo possível o contato”, diz. Em casos de febre, dores e amarelamento da pele, a recomendação é para procurar atendimento profissional em uma unidade de Saúde.

Cuidados com alimentos Os cuidados com a comida também precisam ser redobrados. A presença de roedores, insetos e outros animais pode aumentar os riscos de contaminação. A diretora de Vigilância em Alimentos da SES-MG, Ângela Ferreira Vieira, alerta que alimentos devem ser

mantidos

devidamente

acondicionados em latas ou recipientes fechados, fora do alcance desses vetores. “Os alimentos in natura, como legumes, verduras, frutas, carnes, ovos, grãos, cereais que tiveram contato com as águas de enchente devem ser inutilizados por que se contaminam facilmente. As comidas enlatadas também devem ser descartadas quando as latas estiverem amassadas, enferrujadas ou semiabertas”, afirma.

Animais peçonhentos Mesmo podendo ocorrer durante todo o ano, a chegada do calor e das chuvas aumenta a probabilidade de acidentes com animais peçonhentos. Segundo a referência técnica de Acidentes por Animais Peçonhentos da SES-MG, Andreia Kelly Roberto Santos, é durante essa época que animais como escorpiões, cobras e aranhas procuram lugares

Época de reprodução de escorpiões acende alerta para ataques Referência no atendimento de vítimas de ataques de animais peçonhentos, o Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), vinculado à Unimontes, em Montes Claros, dá as dicas e alerta a população para o período de reprodução dos escorpiões, quando a incidência de ataques costuma ser maior. Médico pediatra do hospital, Carlos Lopo reforça o alerta sobre os riscos de acidentes com escorpiões e aranhas nesta época do ano. “Este é o período de reprodução destas espécies. Os locais mais comuns de incidência são exatamente os mais sujos: onde há acúmulo de entulhos e de materiais de construção, de folhas e, ainda, paredes sem reboco. Locais de acúmulo de lixo doméstico (como os depósitos em

condomínios) e redes de esgoto a céu aberto também são lugares bem perigosos, pois acumulam as principais fontes de alimentos do escorpião: moscas, larvas e baratas”, explica.

Ataques O médico revela ainda que os números de ataques de todos os animais peçonhentos - cobras, serpentes, aranhas, escorpiões e lacraias, entre outros - suscitam cuidado. Em 2018 foram 3.217 ataques notificados e, no ano passado, 3.356. Um aumento de 4,32%, somente na unidade de atendimento. O médico Carlos Lopo lembra que existem várias espécies de escorpião, sendo as mais incidentes e perigosas a Tityus bahiensis e a Tityus

serrulatus – os escorpiões preto e amarelo, respectivamente. O último é o mais preocupante diante do alto risco do seu veneno. Lopo revela ainda que, diferentemente das cobras, os escorpiões adultos são mais perigosos devido à quantidade de veneno (nas cobras, o veneno dos filhotes possui mais capacidade de proteólise ou digestão que os adultos). “Mesmo que galinhas e outras aves se alimentem de escorpiões, não é a melhor maneira de prevenção, pois eles possuem hábitos noturnos (enquanto as aves são diurnas). A melhor maneira de prevenir é com cuidados diários de limpeza, além de prestar atenção aos calçados, roupas penduradas e assim por diante”, destacou. (com Agência Metropolitana)

Maior incidência de enfermidades no verão

secos para se abrigar, podendo ser encontrados nas proximidades de casas, jardins e parques, tanto em áreas urbanas, quanto rurais. “Os principais cuidados são: bater colchões antes de usá-los e sacudir cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis; utilizar luvas, botas e calças compridas ao limpar o interior e arredores da casa. Se encontrar algum deles, afaste-se lentamente, sem assustá-lo, e chame o Corpo de Bombeiros. Em caso de acidente, procure atendimento médico imediatamente na unidade de Saúde mais próxima”, frisa.

Leptospirose –

a ocorrência de casos tende a ser maior nos períodos de enchentes porque a enxurrada traz para os ambientes humanos a urina de roedores que estão nos esgotos e bueiros. Por isso, qualquer pessoa que entrar em contato com a água ou lama pode acabar infectada. Em 2019, Minas Gerais registrou 160 casos, com 17 mortes.

Hepatite A –

a transmissão está relacionada diretamente às condições de saneamento básico e higiene pessoal. Normalmente é trans-

mitida por alimentos mal lavados; também pode surgir com a ingestão acidental de água das chuvas contaminada. No ano passado, foram 40 casos notificados.

Diarreia – se não for tratada adequadamente, pode evoluir para uma desidratação grave e até mesmo levar ao óbito. Em crianças menores de 5 anos foram notificadas 23 mortes causadas pela doença em 2019. Febre tifoide –

Provoca febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de ape-

tite, retardamento do ritmo cardíaco, aumento do volume do baço, manchas rosadas no tronco, prisão de ventre ou diarreia e tosse seca. É transmitida por ingestão de água ou alimentos contaminados com fezes humanas ou com urina contendo a bactéria.

Chikungunya, zika e dengue – Com a chegada

da época do calor e do período chuvoso, é maior a quantidade de água parada, facilitando a proliferação do vetor dessas doenças. Mais informações estão disponíveis no site www. saude.mg.gov.br/aedes.


Cidade 09

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Plano Estratégico Ferroviário de Minas pode definir por Estação Belvedere A ideia é incluir o projeto do Parque Belvedere, que contempla uma estação para trem turístico ligando o Belvedere a Inhotim. A Estação Belvedere utilizaria o ramal desativado da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), na divisa dos municípios de Belo Horizonte e Nova Lima, onde já existem os trilhos e uma infraestrutura básica. Após a primeira reunião técnica de inauguração do Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais, um workshop está sendo programado, para o dia 30 de janeiro, na Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), na Cidade Administrativa. Na ocasião, serão apresentados à sociedade civil, empresários e entidades o portfólio de projetos que serão priorizados para a implantação e operação de uma nova estrutura ferroviária no Estado. O objetivo é mapear, conhecer e definir todas as questões relacionadas ao modal ferroviário

em

Minas,

apresentan-

do um diagnóstico. A iniciativa quer atrair investimentos e soluções para as ferrovias mineiras. Segundo

informou

Ubirajara

Pires, presidente da Associação de Amigos do Bairro Belvedere (AABB), o seminário deverá mostrar todos os projetos previstos para as ferrovias, contemplando por exemplo o Parque Belvedere, prevista para uma estação para trem turístico ligando o Belvedere a Inhotim. O projeto vem sendo acompanhado pela Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias, presidida pelo deputado estadual João Leite (PSDB). Em outubro do ano passado, o parlamentar propôs e presidiu uma Audiência Pública na Assembleia de Minas Gerais para apresentar a metodologia a ser utilizada, bem como o cronograma de trabalho. João Leite vem lutando para o desenvolvimento do modal ferroviário.

Estação Belvedere: O ramal desativado da Rede Ferroviária Federal, na divisa dos municípios de Belo Horizonte e Nova Lima, abrigaria o projeto da estação muitos acompanhados de familiares, que chegam instalando barracas de lonas e logo depois pequenas alvena-

Projetos mais importantes

nário ferroviário mineiro, para então definir as estratégias e um plano de investimentos que atenda à demanda do setor.

rias são erguidas. Dar nova utilização ao trecho, seja através de ferrovia, um

O PEF contemplará os projetos

Durante a elaboração do PEF vá-

parque ou mesmo uma estrada ligan-

mais importantes para a implantação

rios projetos serão mapeados. O plano

do Nova Lima até o Anel Rodoviário,

e operação de uma nova estrutura fer-

vai abordar vários estudos como, por

é o desejo de muitos moradores e em-

roviária no Estado. Inicialmente, será

exemplo, a construção do Ferroanel de

presários.

elaborado um diagnóstico do atual ce-

Belo Horizonte interligando 22 muni-

© Foto: Divulgação / Cedida ONG Trem

cípios da Região Metropolitana e dos contornos ferroviários em Montes Cla-

Estação Belvedere

ros, Juiz de Fora, Divinópolis e Itaúna. E, também, a adequação de ligações

A Estação Belvedere utilizaria o

ferroviárias em diversas regiões do

ramal desativado da Rede Ferroviária

Estado, a conversão de linhas férreas

Federal S/A (RFFSA), na divisa dos

desativadas para uso por transporte

municípios de Belo Horizonte e Nova

urbano de passageiros e a implanta-

Lima, onde já existem os trilhos e uma

ção de serviços de transporte ferroviá-

infraestrutura básica, para dar lugar a

rio regional de passageiros.

uma charmosa estação de trem turís-

Segundo a Seinfra, “como ponto

tico ligando o bairro até o Museu de

de partida, será construído um diag-

Arte Contemporânea de Inhotim.

nóstico do atual sistema ferroviário

Esse projeto já vem sendo discu-

mineiro, de forma a serem definidas

tido há mais tempo, inclusive ganhou

estratégias e construído um programa

estudo de engenheiros ferroviários da

de investimentos que atenda à deman-

extinta RFFSA.

da do setor e da população mineira”.

O trecho do ramal ferroviário de-

A AABB irá convidar associados,

sativado da Rede no Vila da Serra vem

parceiros e o Centro Compras para

sendo invadido e a cada dia novos

participar da reunião. Em breve, o Por-

barrancos se erguem, tornando-se um

tal do JORNAL BELVEDERE irá divul-

grave problema social. Moradores relatam a presença de invasores na linha,

Proposta: O projeto, inclusive, já ganhou estudo de engenheiros ferroviários da extinta RFFSA

gar o convite com todos os dados da reunião.


10

Lazer

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Circuito Liberdade oferece programação nas férias de janeiro

© Foto: Divulgação / YouTube

Agenda cultural inclui atividades musicais, dança, jogos, oficinas, modelagem, visita guiada e muito mais. Quem estiver em Belo Horizonte durante as férias escolares, em janeiro, poderá se divertir, e muito, com a programação que o Circuito Liberdade oferece para todos os públicos e idades. Com atrações gratuitas, crianças, jovens e adultos contam com uma agenda cultural extensa e gratuita. Em clima de descontração e brincadeira, diversas atividades foram preparadas pelos espaços que integram o Circuito Liberdade. Teatro, oficinas, exposições, visitas mediadas, festival de música, contações de histórias, musicais e ações dos educativos são algumas das atrações dos museus em janeiro.

Centro Cultural BB O Centro Cultural Banco do Brasil recebe, este mês, a Casa Gamer, um espaço especialmente montado para entreter e divertir. O espaço é equipado com jogos free play de futebol, dança e jogos vintage, além de uma arena de Counter Strike que abriga uma competição amadora que irá movimentar o local nos fins de semana. Para os adultos, a exposição gratuita Man Ray em Paris, em cartaz desde dezembro, e a peça Neblina, são atrações para janeiro. A mostra “Man Ray em Paris” apresenta mais de 250 trabalhos do artista, entre objetos, vídeos, fotografias e serigrafias desenvolvidas durante os anos que viveu em Paris, entre 1921 e 1940. Já o espetáculo “Neblina”, dirigido por Yara de Novaes e texto inédito de Sérgio Roveri, conta o drama de Diego e Sofia em uma noite fria, tratando de questões existenciais e formas de alcançar a superação dos mais diversos problemas.

Memorial Vale Com diversidade, o Educativo do Memorial Minas Gerais Vale preparou várias ações e oficinas para pessoas de todas as idades. Oficinas de origami, modelagem em argila, atividades para bebês, bordados, fotografia e oficina de peteca. Sim, peteca! Nesta oficina, os participantes, além de aprenderem a jogar, irão fazer suas próprias petecas, entendendo a origem desse objeto presente em algumas culturas indígenas brasileiras. O Memorial também oferece oficinas para os pequeninos de 08 meses até 03 anos de idade, através das “Mineirices Musicais”, que são atividades lúdicas de interação com o universo sonoro das Minas.

Circuito Praça da Liberdade: Os espaços culturais oferecem uma programação diversificada durante o mês de janeiro

MM Gerdau

Espaço do Conhecimento UFMG

Nestas férias de janeiro, a crian-

Brincadeiras, oficinas, contações

gramação este mês. Quem gosta de

çada vai poder aprender e se divertir

de histórias e exposições gratuitas

desbravar o universo pode aproveitar

com a programação especial do MM

agitam as férias no Espaço do Conhe-

as sessões diárias no Planetário, onde

Gerdau – Museu das Minas e do Metal.

cimento UFMG. A novidade é a ex-

o público viaja pelo espaço sideral

Dinâmicas, oficinas e jogos educativos

posição temporária “Mundos Indíge-

sem tirar o pé do chão. A programa-

acontecem até 31 de janeiro. Na oficina

nas”, concebida por cinco curadores

ção de férias termina com a conta-

de Holograma de Bolso será apresen-

indígenas que mostram um pouco da

ção de histórias “Representações fe-

tada uma técnica de criação de holo-

vida, dos costumes e das crenças dos

mininas nos contos e nos mitos”, que

grama portátil para serem usados em

povos brasileiros Ye’kwna, Yanomami,

revela como mulheres como Medusa,

tablets e/ou celulares. Os participantes

Xakriabá, Pataxoop e Tikmũ’ũn. A as-

Lilith e Malévola nem sempre são o

terão a oportunidade de produzirem

tronomia também faz parte da pro-

que parecem ser.

seus próprios moldes e reproduzirem seus hologramas. Na Caça ao Tesouro,

Visita ao Palácio da Liberdade

com temas variados e diferentes níveis de complexidade, o visitante irá explo-

O Palácio da Liberdade oferece

em parceria com a APPA. No domin-

rar os espaços expositivos do Museu.

a visitação pública na programação

go, as visitações começam às 11h, em

Charadas, mapas, dicas, tesouros e a

de férias do museu, que ocorre aos

função da tradicional Troca da Guar-

chance de desvendar segredos da his-

sábados e domingos das 10h às 16h.

da do Palácio da Liberdade. (com

tória e dos minerais.

A ação é uma iniciativa do Iepha-MG

Agência Minas)

Casa Fiat de Cultura

© Foto: Divulgação / Studio Cerri / Cedida CFC

A programação especial de férias da Casa Fiat de Cultura gira em torno da exposição “Percorsi Italiani” que apresenta a forma como se deram os fluxos de migração da Itália para a América Latina, em especial, para o Brasil e a Argentina. Durante o período de exposição, o Programa Educativo do equipamento realiza visitas mediadas. O público também poderá participar do “Ateliê de Férias: A Velha Befana” e confeccionar fantoches de palito e dedoches, inspirados pela Velha Befana – figura tradicional do folclore italiano, que distribui doces às crianças no início do ano, trazendo ventos de esperança e boas novas.

Aviões: Exposição Percorsi Italiani na Casa Fiat de Cultura


Lazer 11

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

BH Shopping recebe o BH On Ice e o Universo dos jogos neste verão

© Fotos: Divulgação/BH Shopping

A tradicional pista de patinação no gelo tem atividades para adultos e crianças. Outra atração no mal é a exposição interativa que mostra a evolução dos games ao longo das últimas quatro décadas. Adultos e crianças poderão se divertir com os clássicos que marcaram época. Patins nos pés, equilíbrio, coragem e muita diversão fazem parte da

Universo dos jogos

temporada de férias do BH Shopping. O primeiro e mais completo shopping de BH recebe o BH On Ice, a tradicional pista de patinação no gelo, em pleno verão. Até o dia 24 de março, os clientes e visitantes vão testar suas habilidades nos 380 metros quadrados de gelo, onde 70 patinadores podem deslizar ao mesmo tempo. Para deixar a brincadeira ainda mais divertida, as sessões contam com auxílio de monitores treina-

Na programação especial de férias do BH Shopping também promete

Patinação no gelo: Até o dia 24 de março, os clientes e visitantes vão testar suas habilidades nos 380 metros quadrados de gelo

testar a memória, habilidade e rapidez dos amantes dos videogames, com uma

Adultos e crianças poderão se di-

memória; Nintendo 64, lembrado pelos

exposição nostálgica e surpreendente.

vertir com os clássicos que marcaram

cartuchos e o Playstation que revolu-

Até o dia 9 de fevereiro, o mall recebe

época como: Magnavox Odyssey, o pri-

cionou a década de 1990.

a “Super Games”, um museu totalmen-

meiro console digital comercializado

te interativo que mostra a evolução dos

no Brasil; Atari, o ícone dos anos de

presente no Game Dance, onde os jo-

jogos, desde o primeiro console até o

1980; Super Nintendo, o primeiro em 16

gadores precisam acompanhar os mo-

mais moderno gráfico de realidade vir-

bits; Master System, o console de 8 bits;

vimentos indicados no telão e seguir o

tual.

Mega Drive, com dezenas de jogos na

ritmo da música, acirrando a compe-

A

tecnologia

também

estará

tição com coreografias que envolvem

dos e equipamentos de proteção, como:

todo o corpo. Outra atração, é o Xbox

capacete, luva, cotoveleira e joelheira.

One com jogos modernos de super-he-

Já as crianças, de 2 até 5 anos, podem

róis e gráficos incríveis em um telão de

passear no carrinho guiado pelos ins-

65 polegadas.

trutores.

A exposição conta ainda com si-

“A pista marcou várias gerações

muladores avançados, que trazem uma

da capital, e hoje já faz parte das fé-

proposta diferente para se jogar video-

rias de verão dos belo-horizontinos. Os

game, é a Realidade Virtual. Nesta atra-

clientes encontram aqui uma forma de

ção o player se sente dentro do jogo e

aproveitar este período quente se re-

tem a sensação de pilotar um carro de

frescando”, comenta Renato Tavares,

Fórmula 1 ou ser um aviador em plena

gerente de Marketing do BH Shopping.

Segunda Guerra Mundial.

O BH On Ice funciona todos os

Para Renato Tavares, gerente de

dias da semana, de segunda a sábado,

marketing do BH Shopping, é mais um

das 10h às 22h, e domingos e feriados,

atrativo diferenciado para os clientes.

das 12h às 21h. São disponibilizados

“Os pais podem matar a saudades dos

patins do número 28 ao 46. As sessões

antigos videogames além de acompa-

podem durar até 60 minutos. Em todos

nhar os filhos nos novos jogos. É uma

os dias e horários, há também a dispo-

forma de conectar as gerações”, conta.

nibilidade de trenós.

Pátio Savassi: oficinas de circo e teatro Centro Cultural Minas Tênis Além de oficinas circenses, shopping traz peças teatrais, infantis e para adultos, da 46º Campanha de popularização do teatro e dança durante as férias de janeiro Respeitável público, todo encanto lúdico, magia e cores do circo estarão presentes nas oficinas de circo que acontecem durante o período de férias, em janeiro, no Pátio Savassi. Além da diversão, a ideia é estimular a comunicação corporal das crianças. No local, os pequenos serão convidados a explorar as mais variadas dimensões de seus sentidos e potenciais criativos por meio da brincadeira livre, a partir de materiais simples, sem brinquedos eletrônicos, em atividades estimulantes e desafiadoras. “Quem fica em Belo Horizonte, durante as férias, precisa diversificar

os passeios com os filhos. Por isso, além das peças teatrais para crianças e adultos, trouxemos oficinas de circo, gratuitas, com todo seu encanto e alegria. Tudo isso dentro da comodidade do Pátio Savassi”, comenta o gerente de marketing do shopping Marcelo Portela. Até o dia 16 de fevereiro acontecem as Oficinas de Circo nos horários: Domingo a sexta-feira, das 12h às 20h (última turma às 19h30) e Sábado das 10h às 22h (última turma às 21h30). Entrada Franca: mediante inscrição prévia no local. Sujeito à lotação. Faixa Etária: 4 a 12 anos.

Participando da 46ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, o Centro Cultural Minas Tênis Clube apresenta diversos espetáculos em janeiro, dentre eles as peças “Banho de sol”, “Tá amarrado em nome do riso” e “A arte do humor de Saulo Laranjeira”. Este último conta a história de Saulo, que se apresenta com humor elegante e sensível de um exímio contador de causos, e com suas várias facetas descortina histórias e anedotas populares. A história se compõe também com interposições divertidas de seus marcantes personagens em uma forma original de interação com a plateia. O público infantil não fica de fora dessa. O clássico “Branca de Neve” conta sobre uma jovem princesa que

sofre com a inveja da sua madrasta. A Bruxa Má, com uma maçã envenenada, faz com que Branca de Neve caia em sono profundo por toda a eternidade. Ou até ser encontrada por um belo príncipe e receber o beijo do verdadeiro amor.

Museu Mineiro O Educativo do Museu Mineiro também abre sua colônia de férias com a ideia de “jogos culturais”. As crianças e os pais poderão, durante o horário de funcionamento do museu, realizar diversas atividades, como Caça ao Tesouro, Jogo da Memória, Caderno de Colorir e a visita guiada “Deriva com as crianças”.


12

Turismo

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

© Foto: Divulgação / Wikipedia

Sardenha, sonho no Mediterrâneo azul turquesa

Porção mágica de terra: O azul turquesa da água que, naturalmente, colore todo o Mar Mediterrâneo ganha na Sardenha um brilho especial

Paulo Queiroga / pqueiroga@terra.com.br

Como reconhecem os próprios italianos, a Itália mais bonita está, de fato, fora da “bota”. A Sardenha é uma grande ilha a oeste da Itália continental. Alguns estudiosos creem que a Sardenha seja parte da lendária Atlântida eternizada nos diálogos de Platão. Essa porção mágica de terra é cobiçada por civilizações desde os fenícios, que ali chegaram a partir do

século X antes de Cristo. Não é para menos. O azul turquesa da água que, naturalmente, colore todo o Mar Mediterrâneo ganha na Sardenha um brilho especial, na segunda maior ilha do Mediterrâneo, atrás somente da Sicília. A ilha registra as taxas mais altas do mundo de pessoas com mais de cem anos de idade, índice partilhado apenas com a Ilha de Okinawa, no Japão. A média de vida é de 85 anos. A longevidade deste povo é creditada pelos estudiosos ao ar das montanhas e ao regime alimentar local, além de fatores genéticos. Diferente de outras ilhas na re-

gião, a Sardenha não é lugar para um “bate e volta” partindo da Itália. Pelo contrário, tem atrativos para, pelo menos, 10 dias ou mais de encantamento. Sua área de 24 km2, com quase 2 mil km de costa, abriga um milhão e meio de habitantes, índice que cresce assustadoramente no verão com turistas, especialmente, europeus. O voo de uma hora partindo de Roma chega à cidade de Olbia, uma das portas de entrada da ilha, próxima dos principais pontos turísticos.

nossa memória fotográfica. A Costa Esmeralda tem este nome, não só pela cor das águas, como também pelo refinamento dos equipamentos de turismo e seus frequentadores abastados ostentando iates de luxo, o que torna a Costa um dos destinos mais sofisticados do Mar Mediterrâneo. As praias charmosas de San Teodoro e Budoni são palco de gente bonita sentada nas mesas ao ar livre, sorvetes deliciosos e o incansável azul turquesa do mar.

Melhor temporada

Gastronomia

Chove pouco na Sardenha. Na melhor temporada da ilha, no verão, a temperatura sobe de 40 graus em alguns lugares. O que não chega a ser desagradável, pois, tem sempre um vento e a água menos fria, fica mais convidativa para um mergulho cristalino. À noite a temperatura cai um pouco e fica bem agradável para passear pelas orlas das cidades. Para circular na Sardenha, o ideal é alugar um carro. Reserve antes se estiver na alta temporada de verão. Praticamente todas as praias oferecem estacionamento pago e outros serviços. O arquipélago de La Maddalena, próximo a Porto Cervo, o centro do agito, é um conjunto de ilhas verdadeiramente paradisíacas, aonde se chega, maravilhado, a bordo de um veleiro. É considerado o ponto alto de beleza na ilha, opinião que os próprios sardos dividem com o Golfo de Orosei, também deslumbrante. E olha que não é fácil eleger um lugar mais bonito do que outro. As praias, os penhascos, o horizonte, as piscinas naturais e o tom do mar ficam registrados para sempre na

Como é natural em todo o litoral Mediterrâneo, come muito bem na Sardenha. Um prato tradicional é o Porceddu (na língua nativa) ou porqueto, (em italiano). Um leitão pequeno assado inteiro, durante 4 horas, banhado em filu’e ferru, uma espécie de grappa local e temperado com sal, pimenta, louro, alho e murta. Populares na Sardenha são as massas. O ravióli de acelga, noz moscada, açafrão, molho de tomate, chamado culingiones é servido em todo lugar. Das iguarias mais conhecidas, o queijo Pecorino sardo classificado como Denominação de Origem Contralada (DOC) é a mais célebre no mundo inteiro, Ele é feito com leite de ovelha (pécora em italiano), de uma raça especial que se alimenta nos pastos naturais da ilha, daí seu singular sabor picante e intenso. O Pecorino é consumido com pão, também típico, que nos lembra o pão sírio. A criação de ovelhas na ilha é uma atividade que remonta aos anos 1600 a.C., tradição mantida pelos cartagineses, a partir do século VI a.C. Sardenha é puro sonho de viagem.

Elegância e Aconchego (38) 3541-6086 (31) 9 9981-8338 (31) 9 9981-8795 E-mail: pousadajoaquina@gmail.com Fanpage: facebook.com/pousadajoaquina

Rua do Jatobá, 94 São Gonçalo do Rio das Pedras - Serro/MG


saúde 13

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Publieditorial

Varizes, trombose e viagens

© Fotos: Divulgação

Entenda os principais cuidados e previna-se © Foto: Divulgação / Banco Imagens

As varizes constituem um problema crônico, que pode surgir em qualquer idade. Existem fatores de risco para seu aparecimento como sedentarismo, genética, obesidade, uso de contraceptivos orais, entre outros. As pessoas que sofrem com o problema, costumam sentir um desconforto ainda maior durante as viagens de longas distâncias. Percursos de quatro horas ou mais, seja de ônibus, avião ou carro,

Dra Camila Caetano: Cirurgiã Vascular CRM 50597 RQE 32.963

aumentam o risco de trombose. Isso porque a pessoa permanece por muito tempo sentada em uma mesma posi-

Dicas para uma viagem tranquila

ção. Se as pernas ficam paradas e para baixo durante horas, a falta de movimento piora a circulação do sangue e facilita a trombose. Em viagens aéreas na classe econômica, os assentos possuem espaço menor e com maior dificuldade de locomoção, aumentado o risco para alterações circulatórias. Todos estão sujeitos a esse risco, no entanto, pessoas com varizes estão mais vulneráveis, principalmente quando não há acompanhamento médico.

A atenção começa com a escolha da roupa. Procure usar meias de compressão elástica indicadas pelo seu médico e, sempre que possível, calçados confortáveis. Evite usar jeans e roupas apertadas, pois piora a sensação de dor e mal-estar. Durante a viagem é importante movimentar bastante as pernas. Sempre que possível, levante e ande um pouco. Se você estiver de carro é ainda mais fácil. Faça paradas a cada duas horas para esticar as pernas e fazer caminhadas. Também é importante beber bas-

O Hospital da Baleia agradece a todos os cidadãos de Minas Gerais No ano em que completamos 75 primaveras, foram muitas as formas que os mineiros demonstraram seu carinho pela nossa Instituição. Por isso, o nosso muito obrigado! Graças a você, o Baleia pôde salvar milhares de vidas em 2019. Vamos juntos em 2020! #OBaleiaContaComVocê Para saber como continuar ajudando, ligue para (31) 3431-1800, ou acesse www.amigosdobaleia.org.br

tante água para manter o corpo bem hidratado e melhorar a circulação do sangue. Procure deixar as pernas mais elevadas. Mantê-las paradas em uma mesma posição prejudica a circulação e provoca inchaço dos membros, aumentando, com isso, o risco de trombose. Fique atento a estas dicas. O principal sintomas de trombose é inchaço nas pernas, principalmente em um dos membros, aumento da temperatura e dor de forte intensidade nas panturrilhas. Importante ter conhecimento des-

tes sinais, pois a trombose é silenciosa e a embolia pulmonar pode ser ainda mais perigosa. Sempre realize consulta com seu especialista antes de viagens prolongadas e previna-se.

Clínica Vascular Camila Caetano Dra Camila Ribeiro Caetano - Cirurgiã Vascular - CRM 50597 - RQE 32.963 Membro do Corpo Clinico do Hospital Biocor e da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular Alameda Oscar Niemeyer, 1033, sala 823, Vila da Serra Telefone: (31) 3646-0926 • Whatsapp: (31) 98372-4549


14

Sociais

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Nosso Meio

Natal foi envolvente e participativo O Natal já passou, mas contra

Goretti Sena / redacao@ jornaldobelvedere. com.br

fatos não há tempo esquecido. O movimento criado, no Vila da Serra, em torno da data trouxe uma beleza dife-

Alphaville ganha unidade do Hermes Pardini

rente para a região. Além da chegada

Moradores da região da Lagoa dos Ingleses, no Alphaville, têm um novo vizinho. Uma nova unidade do Hermes Pardini foi inaugurada em dezembro, localizada estrategicamente para oferecer comodidade para os clientes dos condomínios do entorno. Instalada no Shopping Navegantes, dentro do condomínio Alphaville, é o segundo ponto do Pardini em Nova Lima. Já são 69 na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O novo espaço faz parte do plano de ampliação da rede de atendimento do Hermes Pardini para oferecer serviços de diagnóstico, promoção e prevenção da saúde em Belo Horizonte e Região Metropolitana. A loja conta com acessibilidade total, estacionamento e salas próprias para atendimento infantil. Lá, o cliente pode buscar por análises clínicas, exames toxicológicos, provas funcionais, secreções e raspados e teste de paternidade (não é necessário agendamento prévio). O cadastro da Unimed está em processo e, em breve os clientes contarão com mais uma opção de operadora de saúde. A unidade Jardim Canadá, a mais próxima do local, já atende por meio do plano.

rece aplauso. Integrante do Movimento

Rua das Cores aguarda “leitura” de vereador

talação na entrada do prédio.

do papai noel em um carro antigo, com carreata percorrendo algumas ruas da região, o trabalho realizado pelo CDL Nova Lima e pela secretária Lílian Vianna, da Unidade Vila da Serra, meMarias Bonitas, Lilian se encarregou de conseguir a autorização de conselheiras dessa confraria e o apoio da ArcelorMitall para o empréstimo e envio de árvores de Natal para todos os edifícios da Alameda Oscar Niemeyer e condomínios da região e da MG030. As árvores, recebidas pelos moradores e lojistas por empréstimo, foram iluminadas e fizeram toda a diferença nesse Natal. Em frente a cada condomínio ou residencial, uma árvore de ferro brilhava e dava vida ao “Brilha Vila” – esse movimento que envolveu moradores e lojistas na decoração de Natal. Totalmente envolvido nesse clima, o Analista de Sistemas e professor, Willian Hofner, foi além do brilho. Ele projetou e construiu um papai noel com um trenó que foi colocado no pórtico do edifício que ele mora, no Vila da Serra. Hofner envolveu a família e até utilizou a própria sala de casa para montar a oficina que recebeu o projeto. Interessante que a maioria dos materiais utilizados foram retirados do lixo reciclado. Tudo foi feito por ele, até mesmo a insFoi, sem dúvida, um Natal diferente, feito pela comunidade. Cada um adotando e iluminando sua árvore e participando de um movimento tão bacana! Parabéns a todos os envolvidos.

Infelizmente, a votação na Câmara de Nova Lima do projeto de lei que permite a desafetação de uma área na Rua das Cores, para as obras de alargamento da via e melhoria no trânsito de veículos no Colégio Santo Agostinho, não aconteceu. Dessa vez, o pedido de vistas veio do vereador Alessandro Coxinha. Em matéria anterior do Jornal Belvedere, conseguimos até uma resposta positiva por parte dos vereadores José Carlos e Silvânio Aguiar, sobre uma assinatura que faltava em um documento da comissão interna da Casa para o projeto ir à votação. O próprio presidente da Câmara, Fausto Niquini, vem se empenhando muito para aprovação do projeto. Mas, lamentavelmente, trata-se não apenas de uma área verde, mas um “mato cheio de coelho”. Porque ninguém entende o motivo para tanto “cuidado” com uma votação. Fico me perguntando se há realmente processão para um pedido de vistas, uma vez que esse assunto já é “freguês” na Casa parlamentar. Afinal, há mais três anos ele vem tramitando, e é de conhecimento de todos os vereadores.

Jantar O advogado e presidente da Associação de Proteção Ambiental do Vale do Mutuca (Promutuca), Manoel Caillaux, durante um jantar em sua residência com o Chefe de Polícia Civil, Dr. Wagner Pinto, e o Desembargador Jair Varão. Dr. Wagner já foi investigador, delegado da Polícia Civil e da Homicídios e hoje assume o posto mais alto na Corporação.

Mercado do Cruzeiro A cada dia o Mercado do Cruzeiro, no bairro de mesmo nome, se mostra como um dos pontos mais tradicionais e cheio de atrativos. O responsável por esse fenômeno é O Distrital, espaço coletivo gastronômico-cultural que nasceu com a proposta de ocupar o mercado, trazendo novos estabelecimentos e chamando a atenção de um público que não costumava frequentar o local. O Distrital conta com o Café Bellíssima, Cervejaria Harmonia, Distrital Gastronomia e Botânica do Mercado.

Encontro: Desembargador Jair Varão, Manoel Caillaux e o Dr. Wagner Pinto

Urbano PERSONAL TRAINER

31

99947.8695

Treinamento Individual Melhore sua qualidade de vida de forma segura e saudável


Veículos 15

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

Novo HB20: bom fôlego e visual polêmico Andamos na versão topo de linha do hatch da marca coreana, que passou por uma reestilização, ficando com um visual bem diferente do modelo anterior, principalmente na dianteira. A mudança no estilo é polêmica, mas o grande destaque desse HB20 é o novo motor turbo 1.0 de três cilindros, com desempenho que merece elogio. Também é positivo a presença de airbags laterais e o sistema multimídia bem completo, itens de série nessa versão. Mas o preço é um pouco salgado. © Foto: Divulgação / Eduardo Aquino

Eduardo Aquino / eduardo.aloisio@yahoo. com.br

A principal polêmica sobre a mudança profunda de estilo do HB20 se concentra na frente. Para alguns, a forte inclinação do capô, a grande grade rebaixada e com friso cromada como moldura superior e quase sem conexão com os modernos e bonitos faróis com assinatura em LED e os afastados e pequeninos faróis de neblina formam um conjunto que deixa o hatch com a “cara um pouco triste”. Para outros, a Hyundai está inovando mais uma vez, com um visual moderno, assim como fez quando lançou o HB20 no Brasil, em 2012. Olhando o HB20 de perfil, a polêmica desaparece, com destaque para o aplique plástico na cor preta na coluna “C”, que dá a impressão de uma linha de cintura e de uma traseira ainda mais altas; para os vincos acentuados nas portas que, junto com as maçanetas cromadas, dão um toque de elegância ao hatch; e para as rodas de liga com desenho que mistura esportividade e elegância. Na traseira, também parece um ponto pacífico que as lanternas em formato de bumerangue, os vincos na tampa e as luzes na parte de baixo do para-choque formam um bonito conjunto. Por dentro, destaca-se o bom nível de acabamento para um carro desse segmento. Na versão avaliada, o interior tem aparência sofisticada, com a predominância do tom marrom, presente no revestimento dos bancos, no volante, painel, console e painéis de porta; misturada com detalhes imitando cromado no volante, em uma barra no centro do painel e na base da alavanca de marchas. A central multimídia é bem completa e tem tela flutuante de oito polegadas de boa visualização; e o ar-condicionado ganhou um visor no botão de controle central. O espaço interno melhorou um pouco com o maior entre-eixos e os novos bancos, mas o conforto no banco traseiro

Ponto pacífico: Na traseira, destacam-se as novas lanternas em forma de bumerangue continua sendo para dois adultos e uma criança. Em termos de segurança, o pacote da versão avaliada, a Diamond Plus, se destaca pelos airbags laterais, o alerta de mudança de faixa, o monitoramento da pressão dos pneus, os sistemas Isofix e Top Tether de fixação de cadeiras infantis, a câmera de ré e os controles de tração e estabilidade, que funcionaram deforma muito eficiente durante o teste. Mas o grande barato do HB20 Diamond Plus é o motor 1.0 com turbo e injeção direta, que rende 120cv de potência e 17,5kgfm de torque, sendo que esse bom fôlego já está disponível a partir de 1.500rpm. Na prática, o hatch ficou gostoso de guiar, com boas acelerações e retomadas. E sem sacrifício do consumo: com gasolina, sem ar ligado e apenas o motorista, o computador de bordo marcou na cidade (com a ajuda do sistema start/stop, que desliga o motor nas paradas) médias em torno de 12km/l e, na estrada, em cerca de 14km/l. Com trocas suaves, o câmbio automático de seis velocidades aproveita bem toda a força do motor, mas fica mais rápido com as trocas de marchas manuais por aletas junto ao volante. A suspensão acompanha bem o ritmo mais esportivo

Por dentro: Tonalidade marrom dá um toque de elegância ao interior do HB20 dessa versão, mostrando boa estabilidade, mas poderia absorver melhor as imperfeições do piso. A assistência elétrica da direção está bem calibrada, sendo macia nas manobras e com bom “peso” em velocidades mais elevadas.

Principais itens de série • Airbags laterais, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, computador de bordo, sensor crepuscular, chave presencial, alerta de mudança de faixa, controle automático de velocidade, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, sensores de estacionamento traseiro, câmera de ré, vidros elétricos com função um-toque, volante multifuncional, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, ar-condicionado automático com tela digital; sistema multimídia BlueMedia com tela de sete polegadas e espelhamento de celular, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido, sistemas Isofix e Top Tether de fixação de cadeiras

infantis e acabamento em couro bitom nos bancos. • Preço – R$ 77.990.

Ficha Técnica • Motor – Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 1.0, 12V, turbo, que gera potência de 120cv (gasolina e etanol) a 6.000rpm e torque de 17,5kgfm (gasolina e etanol) a 1.500rpm • Transmissão – Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas • Direção – Assistência elétrica • Suspensão – Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, eixo de torção • Dimensões – Comprimento, 3,94m; largura, 1,72m; altura, 1,47m; e entre-eixos, 2,53m • Freios – Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira • Rodas e pneus – Rodas de liga leve de 15 polegadas, calçadas com pneus 185/60 R15 • Tanque – 44 litros • Porta-malas – 300 litros • Peso – 1.091 quilos


16

Nº 322 | 10 a 25 de janeiro de 2020

ATENDIMENTO

24 horas

ATENDIMENTO HUMANIZADO

CARDIOLOGIA

CIRURGIA GERAL

Dr. Luiz Cláudio Moreira Lima. Diretor Técnico CRMMG22455

CLÍNICA MÉDICA

NEUROLOGIA

ORTOPEDIA

LABORATÓRIO AMBULATÓRIO CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

AGENDAMENTO DE CONSULTAS E EXAMES:

31 3339 8455

www.hospitalmadreteresa.org.br

Agende exames pelo WhatsApp:

Profile for Jornal Belvedere

Jornal Belvedere • Ed. 322  

Jornal Belvedere • 10 a 25 de janeiro de 2020

Jornal Belvedere • Ed. 322  

Jornal Belvedere • 10 a 25 de janeiro de 2020

Advertisement