Page 1

BH Centro-Sul e Nova Lima / Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Lazer / Página 11

Folia no Vila vai animar o Carnaval da Região

Trânsito / Página 3

Decreto de relicitação da BR-040

Em reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes e o deputado Fred Costa ficou pactuado que um decreto do governo devolvendo a concessão, para que um novo processo se inicie.

Moradores da região estão em alerta com barragens de rejeitos que cercam condomínios A tragédia da Vale em Brumadinho deixou os moradores e autoridades de Nova Lima, Rio Acima e Raposos em alerta com a possibilidade de ruptura das barragens instaladas no modelo de alteamento à montante. A preocupação maior está com os moradores de condomínios horizontais que estão cercados pelas represas de rejeitos das mineradoras. Associações representativas já promoveram reuniões para discutir o tema, como em São Sebastião das Águas Claras, no Alphaville e em Passárgada.

Meio Ambiente / Páginas 4 e 5

Novo EcoSport chega com versão sem estepe Veículos / Página 8

Na nova linha do utilitário-esportivo compacto da Ford, as principais novidades estão concentradas na versão Titanium, que perdeu o estepe pendurado na tampa traseira e ganhou pneus do tipo Run Flat, que podem rodar vazios. Além disso, a opção também passou a ser equipada com o motor 1.5 de 137cv, que substitui o 2.0 de 176cv (agora exclusivo da versão Storm).


02

Opinião

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

As hienas e o desastre de Brumadinho Manoel Caillaux / Presidente da PROMUTUCA / www.promutuca. com.br • adm.promutuca@gmail.com

barragens de algumas mineradoras. E estas pseudo

E não adianta penhorar bilhões destas empresas,

comissões não conseguirão apurar nada, pois os con-

pois estes valores vultosos podem inviabilizar o exer-

ceitos científicos atinentes à construção destas barra-

cício da atividade econômica destas mineradoras, im-

gens é que precisam ser revistos, inteiramente refor-

plicando na sua total insolvência e na incapacidade de

mulados.

reparação aos lesados. Isso para não falar no desem-

Não tenho a intenção de criticar as atividades

Alguns políticos deixaram a embarcação correr

prego e na falta de arrecadação aos municípios e ao

minerárias, pois elas são importantes em nosso Es-

à deriva por décadas e somente agora que ela está

Estado que a paralisação destas atividades implicará.

tado e inteiramente viáveis, desde que haja sustenta-

afundando, pretendem tentar salvá-la. Estão dando

bilidade. Não pretendo, outrossim, criticar ou explicar

verdadeiros chutes no ar, como de praxe e costume.

Deve também ser revisto todo o trâmite do processo de licenciamento para recuperação de barra-

as causas do desastre ocorrido em data recente em

Vejo que a grande parte dos políticos, que estão

gens, de modo que não fique engessado e propicie a

Brumadinho, com o rompimento da barragem da em-

há décadas em seus cargos, nada fizeram no sentido

imediata intervenção por parte das empresas, no in-

presa Vale, haja vista que, além de não possuir co-

de tentar dissuadir ou até mesmo prevenir os cida-

tuito de evitarem o seu desmoronamento. Os órgãos

nhecimento técnico específico para tanto, deixo isso

dãos dos possíveis desmoronamentos das barragens

públicos precisam ter mais agilidade e eficiência!

a cargo de nossas autoridades e órgãos fiscalizadores,

de minério de ferro, a exemplo do ocorrido em Mariana e agora em Brumadinho.

que, aliás, nos devem muitas explicações.

Quanto àqueles que estão saqueando as moradias das vítimas de Brumadinho, espero que Deus

Venho, primeiramente, externar meus sinceros

Durmam hienas e vivam suas vidas com as

pese a mão e os castigue, pois, igualmente a alguns

sentimentos de pesar aos familiares e amigos das ví-

mãos sujas de sangue! Aliás, com a frieza, egoísmo e

políticos de nosso país, tratam-se de verdadeiras hie-

timas do rompimento da barragem da empresa Vale,

oportunismo que lhes são peculiares, isso sem falar da

nas. São pessoas desprovidas de um pingo de decên-

em Brumadinho.

enorme suscetibilidade, acredito que estão dormindo

cia e de amor ao seu semelhante. Não possuem hon-

Pretendo, ainda, exteriorizar meu sentimento de

bem, pois tratam-se de seres desprovidos de qualquer

ra ou dignidade. São verdadeiros sociopatas, pobres

pura indignação e tristeza com o oportunismo de al-

sentimento de amor ao próximo. Pensam apenas em

de espírito e covardes. Isso também causa enorme

guns políticos que, como verdadeiras hienas, ficam

si mesmos e pouco importam as vítimas de Mariana

indignação e nos faz perceber o quanto nosso povo

tentando tirar proveito desta lamentável tragédia, no

e de Brumadinho, a não ser para fazerem verdadeiro

brasileiro ainda precisa caminhar para se tornar uma

intuito de fomentar uma verdadeira “politicagem” à

sensacionalismo, a ponto de fomentar a “politicagem”

grande nação.

custa da dor e do sofrimento das vítimas do rompi-

que estão acostumados a praticar.

Agradeço de coração aos militares deste Estado,

mento da barragem da Vale do Rio Doce em Bruma-

Por que não fizeram algo enquanto ainda dava

aos voluntários, socorristas e militares do IDF (Israel

dinho. Com todo respeito ao leitor, isso me dá náuseas!

tempo? Em nosso país, somente após a ocorrência do

Defense Force) que tentaram encontrar sobreviventes

Alguns políticos falaram na criação de comissões

evento danoso é que as autoridades e a classe políti-

e fizeram um doloroso trabalho de resgate de corpos,

ca acordam. Lamentavelmente, as pessoas precisam

trabalho esse que nunca sairá de suas mentes. Essa

doar suas vidas, sacrificá-las literalmente, para acor-

comunhão de esforços fez toda diferença, embora

dá-los. Triste demais!

houvesse quem a criticasse.

para análise da segurança das barragens. Tartufos! Somente agora é que pensam em criar estas pseudo comissões para avaliarem as seguranças das

E a tragédia se repete Paulo André Mendes / Geógrafo e jornalista, colaborador da ArcaAmaserra / www.amaserra.org

Por outro lado, a tragédia humana tinha dimen-

à preservação das grandes áreas verdes – campos,

sões gigantescas: desta vez era algo bem mais grave.

canga e matas – ainda existentes nas montanhas ao

Em 2015 foram 19 vítimas fatais – e que se ressal-

redor da área do desastre. Essas áreas guardam al-

te, não estou aqui menosprezando esse número. Mas

gumas das mais importantes nascentes do rio Doce.

agora eram centenas de pessoas no caminho dos re-

Passados três anos, pouco disso foi feito.

jeitos, entre trabalhadores da mina e moradores da

Olá, leitor. Quando vi as notícias, no início da tarde da sexta-feira do dia 25 de janeiro, confesso que custei a acreditar. Inicialmente me iludi, tentando imaginar um acidente de menores dimensões, com algum dano ambiental e patrimonial. Mas as horas foram passando, e logo ficou claro que enfrentávamos novamente uma tragédia como a de 2015, em Mariana. O fim do dia chegou, e com ele um triste diagnóstico. Por um lado, o dano ambiental certamente era menor do que o de Mariana. Isso porque a barragem de Córrego do Feijão lançou na natureza menos de 15 milhões de toneladas de resíduos, contra mais de 60 milhões despejados pela barragem do Fundão. E a composição do material estocado em Brumadinho, bem como a geografia local, tornaram o seu deslocamento mais vagaroso do que no caso de Mariana.

Expediente: Publicação da SC Soluções em Comunicação e Editora LTDA. CNPJ: 05.840.966/0001-50 Registro: Cartório Jero Oliva - N. 1.112 - Livro B Redação e Administração: Av. Luíz Paulo Franco, 500 - Conj. 704/705 Belvedere Belo Horizonte - MG - CEP 30.320-570

região.

O momento, então, é de renovar os pedidos acima – que passam a valer tanto para Mariana quanto

Poucas conseguiram escapar da onda de lama e de detritos que desceu rumo ao rio Paraopeba. Meus sentimentos aos familiares e aos amigos das vítimas.

para Brumadinho. E com um adendo: a nossa convivência com essas barragens de lama não é mais possível.

Novas barragens não podem ser construídas

Novos caminhos Mas, de uma forma ou de outra, a vida precisa

E as barragens existentes precisam ser desmo-

seguir. Depois de 2015, por várias vezes escrevemos

bilizadas o quanto antes. Em prol da segurança da

aqui no JORNAL BELVEDERE sobre a tragédia de

população e em prol também do negócio da minera-

Mariana, os seus desdobramentos e o problema das

ção, uma atividade econômica que desempenha um

barragens de rejeitos.

relevante papel em nosso Estado.

Pedimos uma apuração completa e clara dos

Que desta vez realmente seja diferente.

fatos. A responsabilização civil e criminal dos envolvidos. A recomposição, ou ao menos a minimização, dos danos patrimoniais e ambientais. E, a título de compensação ambiental, o apoio

Diretora: Maria Goretti Sena

Diagramação: Derivan Souza

Editora e jornalista responsável: Goretti Sena - Reg. MTB N. 3.053/MG

Circulação/Distribuição: Vinícius Leon

Publicidade / Comercial: publicidade@jornaldobelvedere.com.br Carlos Alves (31) 98482-9817

Edições anteriores: (31) 3264-0211 / 3286-2201

Projeto Gráfico: ORO Comunicação

Impressão: Sempre Editora

Tem alguma dúvida, sugestão ou reclamação? Nós queremos ouvir você. Envie um e-mail para redacao@jornaldobelvedere.com.br.

Envie a sua mensagem: redacao@jornaldobelvedere.com.br. Visite a ARCA-AMASERRA: www. amaserra.org.

*Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião do Jornal. Distribuição gratuita: Belvedere e região, Alto Santa Lúcia, Avenida Bandeirantes, Vila da Serra, Condomínios de Nova Lima - MG-030 e BR-040 até o Alphaville e Centro Histórico de Nova Lima.


Trânsito 03

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Deputado e ministro da Infraestrutura acordam relicenciamento da BR-040 © Fotos: Divulgação

Deputado Federal Fred Costa em reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, relatou que os moradores de Nova Lima, Brumadinho, Itabirito, Lafaiete e Belo Horizonte estão lutando e aguardando a transferência da rodovia para uma nova empresa. “Cobraremos que este processo se inicie o quanto antes e que as cláusulas do contrato sejam mais rigorosas para a empresa”, afirmou o deputado federal. Em Brasília, no último dia 7 de

dágio desde o ano de 2015, até agora o

fevereiro, o deputado federal Fred Cos-

usuário da rodovia não foi beneficiado

ta se reuniu com o ministro da Infra-

com as principais obras que realmente

estrutura, Tarcísio Gomes, para tratar

trarão uma melhoria na segurança da

sobre a situação da BR-040. Na opor-

estrada. Estas melhorias tão aguarda-

tunidade, foi pactuado que um decreto

das são a duplicação da pista e a ins-

do governo federal irá prever a devo-

talação de barreiras divisórias entre os

lução da concessão da rodovia, para

sentidos opostos (New Jersey).

Reunião: O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, debateu com o deputado Fred Costa os problemas de falta de segurança na rodovia BR-040

que um novo processo de privatização

De lá para cá, Fred Costa foi en-

se inicie. O parlamentar cobra que o

fático e persistente na fiscalização do

e que as cláusulas do contrato sejam

forma de punição à empresa, mas a

novo contrato de licitação estipule que

cumprimento do contrato e na cobran-

mais rigorosas para a empresa, a fim

Agência Nacional de Transportes Ter-

as obras se iniciem pelo trecho Belo

ça pela implementação das melhorias

de que o usuário da rodovia seja ver-

restres (ANTT) não havia atendido ao

Horizonte – Nova Lima – Conselheiro

por parte da concessionária. “Este re-

dadeiramente beneficiado pelas me-

pedido. Agora, com a nova gestão no

Lafaiete, e que tenha cláusulas mais

licenciamento da BR-040 já era muito

lhorias que foram acordadas”, disse o

governo federal e o novo mandato de

rígidas para o cumprimento do crono-

aguardado pelos moradores de Nova

parlamentar.

Fred Costa na Câmara dos Deputados,

grama de obras.

Lima, Brumadinho, Itabirito Lafaie-

O deputado chegou a protocolar

espera-se uma resposta mais efetiva

Apesar de a atual concessionária,

te e Belo Horizonte. Cobraremos que

requerimentos solicitando reduções e

do poder público para os problemas

Via-040, ter iniciado a cobrança do pe-

este processo se inicie o quanto antes

até a isenção na taxa de pedágio como

críticos da BR-040.


04

Meio Ambiente

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Cercados por mineradoras, moradores estão em alerta com barragens de rejeitos © Foto: Divulgação / Sarah Rocha / Cedida AGA

A preocupação maior está com os moradores de condomínios horizontais, cercados pelas barragens de rejeitos das mineradoras. Associações representativas já promoveram reuniões para discutir o tema, como em São Sebastião das Águas Claras, no Alphaville e em Passárgada. A tragédia da Vale em Brumadinho deixou os moradores e autoridades de Nova Lima, Rio Acima e Raposos em alerta com a possibilidade de ruptura das barragens instaladas no modelo de alteamento à montante. A preocupação maior está com os moradores de condomínios horizontais que estão cercados pelas barragens de rejeitos das mineradoras. Em várias regiões do município, moradores promoveram reuniões para discutir o tema, como em São Sebastião das Águas Claras, no Alphaville e em Passárgada. De acordo com um relatório da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), em Nova Lima existem 26 barragens de resíduos de mineração, situadas nas áreas operacionais das referidas empresas. Além da preocupação de segurança pessoal dos munícipes e da questão ambiental, outra apreensão diz respeito os reflexos econômicos para a cidade, em razão da notícia de que a empresa Vale irá interromper as atividades de mineração em locais próximos a barragens de rejeitos e também que acabará com 19 estruturas como essas – as chamadas “barragens a montante” , em um processo que deverá se estender entre três e cinco anos, a depender da localidade. O governo municipal já adiantou que se preocupa com a perda desses royalties, pois serão muitas as dificuldades, mas que a segurança da população deve vir sempre em primeiro lugar. A Prefeitura informou que tem trabalhado para a diversificação econômica da cidade, mas que é importante ressaltar que, no caso da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), o total arrecadado no ano passado cresceu mais de 50% em comparação a 2017, que foi de R$ 65.614.321,19, naquele ano. A CFEM representa a primeira fonte de receita de Nova Lima, é mais de 17% da arrecadação. Segundo o prefeito de Nova Lima é necessário priorizar a segurança da população sem perder de vista o impacto que a interrupção dessa atividade mineraria pode causar. “É importante falar desse sentimento nosso por

Mina Pau Branco: Representantes daVallourec Mineração se reuniram com moradores do Alphavile Lagoa dos Ingleses essas vidas que foram perdidas e pelo desastre em si na cidade vizinha de Brumadinho que tanto estimamos. Com a interrupção das atividades, podemos perder até 60% da nossa receita. Já realizei uma reunião com o Ministro de Minas e Energia e com representantes da Vale sobre o impacto muito grande não só para as cidades mineradoras como também para o Estado. Não podemos perder uma receita dessas de uma hora para outra, claro que nós temos de ter a responsabilidade de nos preocupar e priorizar ações que possam garantir que um desastre como o que aconteceu não mais ocorra, mas existem meios de fazer isso sem que esse desastre fique ainda maior para grande parte da população e das cidades minerárias”, disse Vitor Penido. A prefeitura criou uma comissão municipal composta pelas secretarias de Obras, Planejamento e Meio Ambiente, além da Defesa Civil para intensificar o acompanhamento da situação das barragens localizadas no município, mesmo não tendo responsabilidade sobre licenciamento e fiscalização das barragens. Esses são de responsabilidade da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. A equipe técnica dessa comissão realizou um levantamento de todos os estudos das barragens existentes na cidade, verificando quantas e quais as condições dessas barragens, bem como as que não estão inseridas em Nova Lima, mas que possam impactar o município em caso de algum acidente. O diagnóstico foi encaminhado, no último dia 4, para todos os órgãos responsáveis como Feam, Semad, Agência Nacional de Mineração (ANM), Agência Nacional de Águas (ANA), Ministério Público de Minas Gerais, Defesa Civil Estadual e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) de Minas Gerais.

Alphaville pede informações sobre a Mina Pau Branco Sensibilizada com a tragédia que vitimou centenas de pessoas em Brumadinho e com objetivo de esclarecer à sociedade em geral sobre a situação da planta de mineração de propriedade da Vallourec Mineração, a Associação Geral do Alphaville Lagoa dos Ingleses convidou a empresa para uma apresentação sobre o tema “Controle e Mitigações da Mina Pau Branco”. A mina, localizada na Serra da Moeda, teve suas atividades iniciadas em 1980 e tem capacidade de processamento anual de seis milhões de toneladas de minério de ferro bruto. A reunião, que teve lugar na Fundação Dom Cabral, contou com a participação de dezenas de pessoas, entre moradores dos condomínios no entorno e de Brumadinho, por diretores e técnicos da empresa. Na ocasião, o superintendente geral da Vallourec, Reinaldo Brandão, abordou o método de construção e alteamento das barragens, de manutenção e fiscalização, os planos de ação e emergência de barragens, a filtragem de rejeitos, entre outros. Ao falar sobre a estrutura existente na Vallourec, ele explicou que, atualmente, no Brasil não se consegue mais licenciar depois do evento da Vale em Brumadinho, e que a barragem da Mina Pau Branco utiliza o método a jusante, diferente da de Brumadinho que era à montante. Ele mostrou como estão as barragens da empresa e os níveis de emergência existentes, bem como o teste simulado do curso dos rejeitos, caso ocorra alguma ruptura da barragem. Brandão informou que a Vallourec enxergou o risco de barragem há 8 anos. Que a estrutura está com 75% de sua capacidade e que é conhecida na empresa por barragem seca e está desativada desde 2015. Ainda segundo ele, a

empresa aguarda o licenciamento para seu descomissionamento, que deverá acontecer a partir do segundo semestre. “A barragem abriga 2 milhões de toneladas de rejeitos secos e a área interna está preparada para receber até 10 anos de chuva. Os riscos são muito diferentes do acontecido na barragem de Feijão. A comunidade, inclusive, está convidada a conhecer a planta”, disse. Questionado sobre a liquefação do terreno por acúmulo de água de chuva como em Feijão, um dos motivos do rompimento da barragem, ele informou que na planta da mineração tudo é filtrado e empilhado a seco. A mina produz 7 milhões de toneladas, das quais 70% são aproveitadas e 30% são rejeitos. Reinaldo esclareceu que a barragem, possui um dique de contenção de águas pluviais localizado junto à pilha de rejeitos, e que a segunda barragem também formada por água de chuva está localizada ao pé da Serra da Moeda, próximo à Piedade de Paraopeba. Por fim, ele informou que a empresa não possui um planejamento para construção de barragem e está desativando a única que possui. Ainda sobre a segurança da barragem, ele esclareceu que considerando o pior cenário possível, caso haja a ruptura da estrutura, para identificar o processo até o rompimento levariam semanas ou até meses. Porém, afirmou que o teste simulado aponta que, no caso de colapso ou ruptura, o maior risco é o material ser carreado sob a BR040, por dutos já existentes e que provavelmente entupiriam, passando então por cima da rodovia e seguindo em direção à Lagoa do Miguelão. Durante a apresentação, os moradores fizeram várias perguntas que foram respondidas pelos técnicos da empresa.


Meio Ambiente 05

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Mina do Tamanduá preocupa moradores de condomínios A tragédia da Vale em Brumadinho e as informações da empresa sobre o descomissionamento de barragens em Minas fizeram aumentar o temor de algumas entidades em Nova Lima, em relação às barragens de rejeito da mineração. Em São Sebastião das Águas Claras, a Associação de Moradores, juntamente com moradores de condomínios da região e com integrantes do Projeto Manuelzão na Bacia do Velhas, realizou uma reunião para discutir a situação da barragem da Mina do Tamanduá. Segundo informou Gabriel Coutinho, biólogo e sitiante do distrito, a preocupação vem da própria história com o rompimento da barragem da antiga Mineração Rio Verde, em 2014, quanto cinco pessoas morreram, o acesso a São Sebastião das Águas Claras foi fechado e vários serviços interrompidos. “A Vale havia informado que as barragens estavam estáveis. Mas, vimos que não podemos confiar nisso, nem nos relatórios emitidos por ela. O que queremos é ter acesso a

outros relatórios que não sejam controlados pela Vale”, ressaltou. Ele conta que barragem está cheia, o acesso até ela é restrito, mas de longe é possível enxergar a retenção de água embaixo e algumas casas do Passárgada construídas logo acima. “Não sabemos se ali há água ou se são rejeitos. A Vale não veio à nossa reunião para nos informar. O que sabemos é que se essa barragem se romper, ela fará um estrago no condomínio Pasárgada e em Macacos, e tudo será carreado para o Rio das Velhas”, alertou. Ainda segundo ele, o movimento irá procurar os órgãos públicos responsáveis para informações conclusivas. E que o deputado Fred Costa já fez um requerimento em Brasília, solicitando uma visita técnica às barragens de Nova Lima, Rio Acima e Congonhas.

Rio Acima Outra preocupação de Gabriel Coutinho é com relação a barragem da antiga Mundo Mineração, que explo-

Mina do Tamanduá: Gabriel Coutinho está preocupado com o volume de rejeitos na barragem que fica ao lado de Macacos e condomínios

Reunião com prefeito

rava ouro em Rio Acima. Segundo ele, trata-se de uma barragem abandonada, com rejeitos altamente tóxicos como cianeto e mercúrio. “A informação que temos é que foi feito o licenciamento para o descomissionamento dessa barragem, mas ele não aconteceu de fato. Embora o lugar seja uma área restrita, está completamente abandonado e qualquer um pode entrar. Sem monitoramento e com várias rachaduras, segundo moradores, é outra tragédia anunciada, pois se houver ruptura o rejeito irá todo para o Rio das Velhas, que é responsável pelo abastecimento de água de 60% da população de Belo Horizonte”, advertiu.

O presidente da Associação Geral dos Condomínios Horizontais, Aloísio Portilho, diretores da entidade e representantes dos condomínios Quintas e Pasárgada, de Macacos e do Vale do Sol se reuniram com o prefeito Vítor Penido para tratar da questão das barragens de mineração no município. Na ocasião, eles solicitaram ao executivo a fiscalização de toda a documentação das empresas envolvidas, e que fosse agendada uma reunião com governo do Estado para uma fiscalização maior por parte da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Não precisa ir longe para cuidar do seu carro! No Vila da Serra, um espaço inédito foi projetado e construído exclusivamente para prestação de diversos serviços automotivos:

• Mecânica • Pintura • Funilaria •Detalhamento • E muito mais... Qualidade, preço competitivo e pontualidade. (31)

Encontro: Representantes dos condomínios horizontais estiveram reunidos com o prefeito de Nova Lima, Vitor Penido de Barros

3370.9505 • (31) 98545.9505

www.viladocarro.com.br

@viladocarro

viladocarro

R. das Acácias, 1371 • Vila da Serra • Nova Lima | MG

Cuidado gigante para os seus

Condições especiais em fevereiro.* *Válidas até 28/2 ou enquanto durarem os estoques.

CHECK-UP LABORATORIAL KIDS TESTES DE ALERGIAS FREQUENTES VACINAS (31) 3228-6200 hermespardini.com.br Baixe nosso aplicativo na App Store ou Google Play e confira a unidade mais próxima de você.

Responsável Técnico: Dr. Ariovaldo Mendonça - CRMMG 33.477 - RQE 21.876 - Inscrição CRM 356 - MG


06

Cidade

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

IPTU de Nova Lima: Justiça nega recurso do Agravo de Instrumento 1ª Instância de Nova Lima.

A 3ª Câmara Cívil do Tribunal de

Elias Camilo Sobrinho manteve a de-

raldo Guedes, em função da aprovação

Justiça do Estado de Minas Gerais re-

cisão da liminar concedida pelo Juiz

do projeto de lei que reajustava os va-

Em nota, a prefeitura informou

jeitou a preliminar e negou provimento

Kleber Alves de Oliveira, da 2ª Vara

lores do imposto. O juiz de Nova Lima

que “a decisão proferida no Agravo

ao recurso do Agravo de Instrumen-

Cívil da Comarca de Nova Lima.

deferiu a ação e o Município de Nova

de Instrumento abordou tão somente

to, interposto pelo Município de Nova

Em 2017, o morador Mário Lúcio

Lima ficou impedido de fazer qualquer

a eficácia ou não da liminar deferida

Lima contra a decisão de suspender a

Fagundes Romanel entrou com ação

reajuste no valor do IPTU, em decor-

pelo Juízo de Primeiro Grau.

exigibilidade de ato normativo apro-

popular contra o município, a Câmara

rência da aprovação do Projeto de Lei

A matéria de fundo, que é a ques-

vado em decorrência do projeto de

Municipal de Nova Lima e os chefes

1.676/2017. De acordo com informa-

tão do IPTU, ainda será apreciada,

Lei 1676/2017, de reajuste do Impos-

dos poderes Executivo e Legislativo

ções da assessoria de imprensa do

inclusive, pela 1ª Instância. Portando,

to Predial e Territorial Urbano (IPTU).

locais, respectivamente, prefeito Vitor

Tribunal de Justiça, o processo, quanto

ainda há um longo caminho processu-

Em seu voto, o relator Desembargador

Penido de Barros e vereador José Ge-

ao seu mérito, ainda não foi julgado na

al a ser percorrido. Oportuno dar conta que até esta decisão que discutiu a questão liminar comporta recurso, o que será feito pela Prefeitura Municipal de Nova Lima por dever de ofício

NTA E S E R AP

e convicção.” O JORNAL BELVEDERE tentou contato com a Câmara Municipal para comentar a decisão, mas até o fechamento dessa edição não obteve informações.

Banco Bradesco é condenado a pagar multa de R$ 9,3 milhões

2A5

A Junta Recursal do Procon-MG,

MARÇO 10HS ÀS 21HS

órgão integrante do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), condenou o Banco Bradesco S/A ao pagamento de multa de R$ 9,3 milhões por não

Ruas Jatobá e Hibisco • Vila da Serra ATRÁS DO EDIFÍCIO CONCÓRDIA

cumprir determinação legal de liberação, em até três dias úteis, da margem consignável a servidores públicos estaduais, após liquidação antecipada

TODOS OS DIAS • 13H • ESQUENTA COM PEDRU LUCCA • BAILINHO KIDS • OLOSUJOS DIA 2 • JUVENTUDE BRONZEADA • PACATO CIDADÃO DIA 3 • BAILINHO KIDS • TREME TERRA • HAVAYANAS USADAS • BATERIA PURO PRAZER • BAILINHO KIDS • COPO LAGOINHA DIA 4 • BEIÇO DO WANDO • BELORINHO DIA 5 • BAILINHO KIDS • LUIS SUMARÉ E BANDA AUÊ • BATUQUE COLETIVO • BLOCO PUTZ GRILLA

MEDIA PARTNERS:

mações, a conduta do banco estava impedindo esses consumidores de obter crédito no mercado. O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte Glauber Tatagiba explica que, “ao dificultar a liberação da margem consignável, o Banco Bradesco desrespeita o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e o Decreto Estadual 46.278/13, que regulamenta o empréstimo consignado de servidores públicos de Minas Gerais, prejudicando aqueles servidores que desejavam obter empréstimos junto a outras instituições financeiras”. A condenação confirma decisão administrativa do Procon-MG, de 2015, e não há mais possibilidade de o fornecedor apresentar recurso.

E MUITAS OUTRAS ATRAÇÕES VENDAS APOIO:

de empréstimo. De acordo com recla-

A instituição financeira terá 30 dias para pagar a multa e terá nome incluído no cadastro de reclamações fundamentadas do Procon-MG. Caso a REALIZAÇÃO:

multa não seja paga no prazo estipulado, o banco será inscrito na dívida ativa do Estado e sofrerá execução fiscal.


07

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Pré-lançamento

Prime House. Sua vida é Prime.. LINEAR 4 QUARTOS 141 m² DUPLEX 4 QUARTOS 198 m²

VISITE O STAND DE VENDAS ALAMEDA OSCAR NIEMEYER, 911 – NOVA LIMA | ABERTO DIARIAMENTE

3646-4700 primehouseviladaserra.com.br

Av. Dr. Marco Paulo S. Jardim, 480 (antiga Avenida de Ligação)

Construtora:

Arquitetura:

Realização:

OURINVES T

REAL ESTATE

AS UNIDADES APENAS PODERÃO SER COMERCIALIZADAS APÓS REGISTRO DO COMPETENTE MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO JUNTO AO RESPECTIVO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. AS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO E REAJUSTAMENTO APENAS ESTARÃO DISPONÍVEIS NOS PONTOS DE VENDAS PARTICIPANTES, APÓS O INÍCIO DA COMERCIALIZAÇÃO. CONSULTE CONDIÇÕES COMERCIAIS NAS IMOBILIÁRIAS/STAND DE VENDAS. TODA E QUALQUER VENDA ESTARÁ SUJEITA AO PAGAMENTO DO VALOR CORRESPONDENTE À INTERMEDIAÇÃO/COORDENAÇÃO IMOBILIÁRIA, E AS RESPECTIVAS COMISSÕES DECORRENTES AOS AUTÔNOMOS/IMOBILIÁRIAS DEVERÃO SER SUPORTADAS PELO COMPRADOR E DESMEMBRADAS DO VALOR FINAL DO CONTRATO E PAGAS DIRETAMENTE ÀS IMOBILIÁRIAS E CORRETORES AUTÔNOMOS PARTICIPANTES DA INTERMEDIAÇÃO. MATERIAL PRODUZIDO EM JANEIRO/2019.


08

Veículos

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Na nova linha do utilitário-esportivo compacto da Ford, as principais novidades estão concentradas na versão Titanium, que perdeu o estepe pendurado na tampa traseira e ganhou pneus do tipo Run Flat, que podem rodar vazios. Além disso, a opção também passou a ser equipada com o motor 1.5 de 137cv, que substitui o 2.0 de 176cv (agora exclusivo da versão Storm). A linha 2020 do EcoSport tem seis versões, com preços que variam de R$ 78.990 a R$ 108.390. Eduardo Aquino / eduardo.aloisio@yahoo. com.br

Ao optar por oferecer uma versão sem o estepe na traseira, a Ford quis ampliar o leque de ofertas do EcoSport, alcançando também aquele público que gosta de uma SUV com um visual e uma pegada mais urbana. Para os que curtem uma opção mais aventureira, a opção topo de linha, a Storm, tem visual mais esportivo, motor 2.0 de 176cv e tração 4x4 e continua com o estepe pendurado na tampa traseira. As versões intermediárias buscam atender àqueles que não querem um SUV mais convencional. Para excluir o estepe da tampa traseira (além de perder também macaco e chave de roda), a versão Titanium ganhou pneus Run Flat, que se caracterizam pelas laterais reforçadas que permitem continuar rodando mesmo se um deles perder totalmente a pressão, dentro de certos limites de distância e velocidade. Ou seja, em caso de furo o motorista é avisado pelo sistema de monitoramento de pressão dos pneus e pode continuar rodando por uma distância de até 80 quilômetros a uma velocidade máxima de

© Fotos: Ford/Divulgação

EcoSport 2020 tem versão sem estepe na traseira

Sem estepe: No EcoSport 2020, a versão Titanium não tem mais pneu pendurado na tampa traseira 80km/h com pressão zero, deixando para fazer o conserto depois. Usando o kit de reparo que acompanha o veículo, essa distância é ampliada para 200 quilômetros, mantendo o mesmo limite de velocidade. A Titanium passa a ser equipada com o motor 1.5 Ti-VCT Flex de três cilindros, de 137cv, que faz dupla com uma transmissão automática de seis velocidades, com opção de troca manual pós alavancas junto ao volante.

Linha 2020 tem seis opções Confira abaixo como ficou a linha 2020 do EcoSoport, as opções, os preços e os principais equipamentos de cada uma delas. • SE 1.5 manual (R$ 78.990) – Controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em subida, sistema multimídia com tela touch screen de sete polegadas, entrada USB, conexão Bluetooth e conectividade com Android Auto e Apple CarPlay; retrovisores externos com indicadores de direção, roda de liga leve de 15 polegadas, ar-condicionado, alarme, controle automático em descidas, sistema Isofix para fixar cadeiras infantis e sistema de proteção anti-capotamento.

Gestão de Condomínio moderna e eficiente. ®

Contabilidade e Gestão de Condomínio; Acesso e serviços on-line; Folha de Pagamento e muito mais. Ligue pra gente. 031 2555-2617 www.hoffmam.com

Interior: Na opção Titanium, bancos em couro ecológico e central multimídia SYNC 3 com tela de oito polegadas • SE 1.5 automático (R$ 84.990) – Acrescenta controla automático de velocidade, vidro elétrico do motorista com sistema de abertura e fechamento um-toque para cima ou para baixo e volante revestido em couro. • FreeStyle 1.5 manual (R$ 85.890) – Soma mais ar-condicionado automático e digital, câmera de ré, roda de liga leve de 16 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, tela de LCD multifuncional touch screen de sete polegadas, assoalho inteligente no porta-malas, luzes diurnas em LED, bancos revestidos em tecido e couro ecológico, farol de neblina dianteiro e sistema anticapotamento (RSC). • FreeStyle 1.5 automático (R$ 91.890) – Acrescenta controle automático de velocidade. • Titanium 1.5 automático (R$ 103.890) – Soma mais pneus Run Flat, rodas de liga leve de 17 polegadas, sensor de monitoramento individual de pressão dos pneus (TPMS), sistema de monitoramento do ponto cego com alerta de tráfego cruzado, teto solar elétrico, sistema multimídia com tela touch screen de oito polegadas e navegação por GPS,

bancos revestidos em couro ecológico, sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelhos para motorista), acendimento automático dos faróis, AppLink, assistência de emergência, chave inteligente e partida sem chave -, comandos de voz com funções de áudio, telefone e navegador, sensor de chuva e sistema de som Sony Premium Sound. • Storm 2.0 4x4 automático (R$ 108.390) – Todos os itens da versão FreeStyle 1.5 AT, mais roda de liga leve de 17 polegadas, tela de LCD multifuncional touch screen de oito polegadas, teto solar elétrico, capa de estepe rígida, faróis com acabamento escurecido, Kit Storm (aplique frontal, traseiro e adesivos frontais e laterais), lanternas traseiras fumê, ajuste lombar do banco do motorista, bancos revestidos em couro ecológico, sete air bags, faróis bi-xenon adaptativos com ajuste de altura automática e lavadores, acendimento automático dos faróis, AppLink, assistência de emergência, chave inteligente, comandos de voz com funções de áudio, telefone e navegador, sistema de navegação e Sony Premium Sound.


Nยบ 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

09


10

Turismo

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Marrakech, a cidade vermelha Uma das três cidades marroquinas com o maior acervo cultural do país, ao lado de Fez e Méknes, Marrakech surpreende o visitante pelas cores de sua cultura e pela exótica tradição mulçumana.

Mas, pode também assustar inicialmente o turista desavisado. A começar pelo trânsito caótico, pela quantidade de insistentes vendedores de tudo, que sugere certa improvisação, uma verdadeira muvuca generalizada. O apelido de cidade vermelha é pela cor predominante nas construções e na decoração. O árabe marroquino ou o “Darijá” é o idioma oficial em Marrocos. Mas, a colonização francesa, que durou até a metade do Século XX, espalhou sua língua pelo país e praticamente todo mundo fala francês. Como é destino turístico internacional, o inglês também resolve fácil a comunicação. De qualquer forma, não é recomendável visitar a cidade sem uma guia, tomando o cuidado de contratar profissional licenciado e certificado. Consulte no seu hotel. Evite guias que oferecem “tours” nas ruas. O barato pode sair caro. Em Marrakech, como nas outras cidades turísticas de Marrocos, os batedores de carteira e golpistas tentando extorquir o turista com boa conversa parecem ter saído do Rio de Janeiro. Mas, nada disso esconde o encantamento de estar em Marrakech. O fervilhão da cidade é na Medina.

© Foto: Divulgação / Pixabay.com

Paulo Queiroga / pqueiroga@terra.com.br

Fervilhão: Em Marrakech, a Medina fica na Praça “Jemaa el Fna”. Milhares de barraquinhas vendendo de tudo. Coloridas exibições de serviços, os mais diversos, tatuagem de Henna, até o espetáculo, de gosto discutível, da dança das cobras Na cultura árabe, Medina é o nome que se dá às cidades antigas cercadas por muralhas, que contem uma praça central, onde ficam pelo menos uma mesquita, o Palácio do poder e um mercado, chamado “Souk”. Em Marrakech, esta ebulição fica na Praça “Jemaa el Fna”. Milhares de barraquinhas vendendo de tudo. Coloridas exibições de serviços, os mais diversos, tatuagem de Henna, até o espetáculo, de gosto discutível, da dança das cobras. Naquele momento, o exótico nos revela a dimensão da diversidade humana e nos ensina a respeitá-la. As tendas da Medina formam labirintos de cores e cheiros. As lojinhas do mercado (Souk) nos levam a nos perder de tanta variedade. Temperos, como o açafrão, cristais de menta, utilizados como infusão para a cura da gripe, artesanato de louças e utensílios, luminárias de extrema beleza feitas em prata, ferro e latão, tudo submetido, necessariamente, a

muita pechincha, que costuma render até a um quarto do preço proposto. Entre as visitas indispensáveis está o “Palais Bahia” antiga residência do conselheiro do Sultão durante o Império Otomano. O palácio decorado do chão ao teto, com 150 quartos, pátios e jardins de sonho, abriga um suntuoso harém, onde ficavam as 4 esposas e 24 concubinas do conselheiro. O Musée de Marrakech, cuidadosamente restaurado no estilo mourisco exibe moedas, punhais ricamente adornados, objetos em cerâmica, além de projeções de filmes, concertos de música e exibições de teatro e dança. O museu é uma síntese da cultura islâmica. Para dar um suspiro diante do caos urbano, o “Le Jardin Secret” são dois jardins enormes como oásis, com fontes de água colhida nas montanhas do Atlas: O Exotic Garden, com árvores e plantas vindas do todos os continentes e o Islmâmic

Garden, com plantas exclusivamente da flora do Oriente Médio. Ali, pode-se sentar num café, passear numa livraria, ou visitar a torre com uma linda vista panorâmica para a cidade. Quem aprecia a comida vegetariana vai se apaixonar com os restaurantes super decorados, que servem “tagines” deliciosos e sucos verdes com sabores inusitados e encantadores. Hospedagem feita para ficar marcada em uma visita a Marrakech tem que ser em um “Riad”, um tipo de pousada típica marroquina, onde se aproveitam construções antigas para serem utilizadas para hóspedes, sempre com um requinte de decoração, muitos azulejos e tapetes e mimos especiais no café da manhã com panquecas e geleias típicas. Marrakech é inesquecível, mas exige do viajante o verdadeiro espírito para o novo E esta é a essência da viagem de turismo.

Elegância e Aconchego (38) 3541-6086 (31) 9 9981-8338 (31) 9 9981-8795 E-mail: pousadajoaquina@gmail.com Fanpage: facebook.com/pousadajoaquina

Rua do Jatobá, 94 São Gonçalo do Rio das Pedras - Serro/MG


Lazer 11

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Carnaval para ninguém ficar parado Doze bandas e blocos, bailinho kids, esquenta com o pop rock de Pedru Lucca e muitas outras atrações no Folia no Vila, o único evento carnavalesco de quatro dias no Vila da Serra. Gosta de curtir Carnaval na rua? Mas, ao mesmo tempo, prefere locais com segurança reforçada, gente bonita, organização impecável, bandas e blocos tradicionais, gastronomia de qualidade e muita animação? Então seu evento durante o período carnavalesco é o Folia no Vila. Serão quatro dias de

acontece de 10h às 13h. Logo após o

muita animação e a promessa de um

bailinho kids, sobe no palco o cantor

Carnaval inesquecível, entre 10h e 21h,

Pedru Lucca, para um esquenta reche-

na Rua Jatobá e Rua Hibisco, no Vila da

ado de pop rock. Os ingressos já estão sendo ven-

Serra, atrás do Edifício Concórdia. O evento tem o patrocínio da Ba-

dido pelo Sympla e pela Central dos

cker que, além de seus containers com

Eventos. Crianças até 7 anos não pa-

chopes, estará presente com um auto-

gam e de 8 a 12 anos pagam meia en-

móvel Buick todo adaptado para servir

trada. Há ainda a possibilidade de ad-

o gin produzido pela cervejaria. Sem

quirir o passaporte para os quatro dias

dúvida, uma atração à parte. A Gre-

ao preço de 90 reais + 9 de taxa. A ven-

ensystem Idiomas oferecerá maquia-

da segue nos links sympla.com.br/folia-

gem para o público feminino e pintu-

-no-vila__444291 e centraldoseventos.

ra infantil facial para tornar o evento

com.br/events/show/ folia-no-vila.

ainda mais bonito e colorido. O evento

Solidariedade

conta com o apoio de mídia do JORNAL BELVEDERE e do Jornal Buritis. A parte musical foi cuidadosa-

O Folia no Vila solicita que o

mente selecionada. No sábado, dia 2 de

público doe, na entrada, um quilo de

março, sobem no palco o Bloco Olosu-

alimento não perecível que será enca-

jos, de Nova Lima, Juventude Bronze-

minhado a uma instituição carente de

ada, já conhecido do Carnaval de rua

Nova Lima. Todos que adquirirem in-

de Belo Horizonte, e Pacato Cidadão,

gressos para o evento deverão buscar

com os hits de bandas mineiras como

o copo personalizado entre os dias 25

Skank, Jota Quest e Pato Fu, executa-

de fevereiro e 1 de março em postos

das em ritmo carnavalesco.

No do-

de troca que serão devidamente infor-

mingo, 3 de março, é a vez da eclética

mados. O público infantil receberá um

Bateria Treme Terra, o tradicional Ha-

canudo biodegradável. Na entrada do

vayanas Usadas e Bateria Puro Prazer,

evento, as pessoas deverão apresentar

tocando conhecidos sambas enredo,

o copo e o ingresso impresso e, em se-

rock e MPB.

guida, receberão uma pulseira com a

Na segunda, dia 4, a programação

cor selecionada para aquele dia.

musical se inicia com o Copo Lagoinha,

A organização do evento colocará

apresentando o que há de melhor em

pessoas ao redor do Folia no Vila para

samba de raiz. A seguir vem o Beiço do

orientarem quanto ao estacionamento

Wando, com músicas chamadas bre-

dos veículos. A sugestão para quem

gas executadas com muita percussão,

mora nas imediações da antiga boate

e, para finalizar a noite com chave de

Woods e na Alameda Oscar Niemeyer

ouro, o Belorinho, com seu axé retro. Fi-

é ir a pé. Serão três entradas para o lo-

nalmente na terça, dia 5 de março, a fo-

cal. A entrada 1 fica na esquina de rua

lia começa com Luis Sumaré e Banda

Jatobá com rua Vinhático. A entrada 2

Auê, com muita marchinha e axé. Em

é na esquina da rua Hibisco com rua

seguida se apresentam Batuque Cole-

Sibipiruna. Para quem for de carro a

tivo, outro tradicional bloco de BH, e o

orientação é estacionar próximo des-

Bloco Putz Grilla, com repertório dos

sas duas entradas em função do maior

saudosos hits dos anos 80.

número de vagas nas ruas próximas. A

Todos os dias o Folia no Vila terá

entrada 3 fica nas esquinas de rua Ja-

a matinê com o bailinho kids para a

tobá com rua das Acácias e também

criançada e toda a família, com mú-

será o local da entrada dos músicos.

sicas selecionadas para este público,

Garanta já o seu ingresso. O local pos-

espaço kids com brinquedos infláveis,

sui capacidade limitada de público e

pintura infantil e muitas outras atra-

ninguém vai querer ficar de fora desta

ções para os foliões mirins. A matinê

folia.

Vendas:

sympla.com.br/folia-no-vila__444291 • centraldoseventos.com.br/events/show/folia-no-vila. Segundo lote: R$ 30,00 + R$ 3,00 de taxa Entrega do copo personalizado entre os dias 25 de fevereiro e 1º de março em local a ser informado.

Programação: Sábado, dia 2 de março

Segunda, dia 4 de março

Domingo, dia 3 de março

Terça, dia 5 de março

• 10h às 13h Matinê com bailinho kids, espaço kids, pintura facial e outras atrações • 13h às 14h Pedru Lucca • 14h às 16h Olosujos • 16h30 às 18h30 Juventude Bronzeada • 19h às 21h Pacato Cidadão

• 10h às 13h Matinê com bailinho kids, espaço kids, pintura facial e outras atrações • 13h às 14h Pedru Lucca • 14h às 16h Treme Terra • 16h30 às 18h30 Havayanas Usadas • 19h às 21h Bateria Puro Prazer

• 10h às 13h Matinê com bailinho kids, espaço kids, pintura facial e outras atrações • 13h às 14h Pedru Lucca • 14h às 16h Copo Lagoinha • 16h30 às 18h30 Beiço do Wando • 19h às 21h Belorinho

• 10h às 13h Matinê com bailinho kids, espaço kids, pintura facial e outras atrações • 13h às 14h Pedru Lucca • 14h às 16h Luis Sumaré e Banda Auê • 16h30 às 18h30 Batuque Coletivo • 19h às 21h Bloco Putz Grilla

Obs.: Será recolhido, na entrada do evento, diariamente, um quilo de alimento não perecível para ser entregue a uma instituição carente de Nova Lima


12

Saúde

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

O mês de retorno às aulas é o momento de conferir se a saúde das crianças está em dia Neste início de ano, a nutricionista e consultora do Hermes Pardini, Alice Carvalhais recomenda os pais realizar um check-up kids, composto por sete exames. Um novo ano para as crianças começa de verdade com o retorno às aulas. E é também no começo do ano que os pais podem aproveitar para cuidar da saúde dos filhos, com a aplicação de vacinas e realização de exames, seja pela primeira vez, seja para controle. Com isso, eles ficam preparados para enfrentar os desafios da vida escolar, das atividades extraclasse e, claro, também dos momentos de lazer. São três opções para os pais: Check-up Kids, composto por sete exames (colesterol total e frações, ferro, glicose, hemograma, parasitológico, triglicérides e urina rotina); testes de 15 tipos de alergias (bolor, fungo e mofo; derivados de leite; IGE total, ovo, pelo e caspa de cão e gato; poeira doméstica; e trigo); e vacinas com preços diferenciados (Rotavírus Pentavalente; Hexavalente; e Pentavalente). Os exames necessitam de jejum de, ao menos, 8 horas e podem ser realizados sem a necessidade de pedido médico. Mesmo assim, o laboratório recomenda que as crianças tenham acompanhamento profissional. Para a nutricionista e consultora do Hermes Pardini, Alice Carvalhais, é

importante frisar que as crianças, diferentemente dos adultos, não precisam realizar exames sanguíneos com muita frequência, até porque demoram mais a repor o sangue. “No entanto, com uma regularidade mais espaçada pode ser muito benéfico para avaliarmos as reservas de ferro, os níveis de glicose e outros mais específicos que podem ser solicitados por profissionais, dependendo de cada caso”, explica. Nesse contexto, as crianças que apresentam alimentação muito inadequada, pobre em vegetais e rica em açúcar e gordura, precisam de um cuidado extra, porque o peso adequado pode disfarçar algumas carências nutricionais. “Se for detectada a falta de nutrientes, como o ferro, fundamental ao crescimento, é hora de iniciar uma dieta que melhore os níveis desse elemento no sangue. Alimentos como carnes, feijão, beterraba e folhosos verde escuros, quando combinados com uma fruta cítrica, podem auxiliar a suprir essa carência. Se o quadro for mais severo, pode ser preciso a ingestão de suplementos com prescrição de um profissional”, argumenta.

© Foto: Divulgação/Izabela Rodrigues/Cedida Hermes Pardini

Prevenção: Alice Carvalhais, nutricionista e consultora do Hermes Pardini Informações e dúvidas Entre em contato com o atendimento ao cliente Hermes Pardini: atendimento@hermespardini.com. br • www.hermespardini.com.br

Vila da Serra ganha Posto de Vacinação

Moradores da região podem procurar a Unidade da Prefeitura para vacinar as crianças às terças e quintasfeiras, nos horários de 9 às 12 horas e das 13h às 16 horas.

Primeiro: Gisele Duarte com o seu filho Pedro, moradores da Vila Monte Verde, no Vila da Serra, inauguraram a Sala de Vacinação da UVS da Prefeitura Inaugurado no último dia 5 de fevereiro,

consegue fechar a meta de cobertura vacinal

o Posto de Vacinação na Unid\de Vila da Ser-

do município. “Agora, com a ampliação vacinal

ra, localizada ao lado do Conexão Aeroporto.

na Unidade Vila da Serra ficará mais fácil co-

O município identificou, após um estudo reali-

locar o cartão de vacinação das crianças em

zado pela Coordenação de Imunização, que as

dia, bem perto de casa”, ressalta Lílian Viana.

áreas do Vila da Serra, Vale do Sereno e adja-

No ano passado, a secretaria de Saúde

centes concentram aproximadamente 12% dos

aplicou 125.689 doses gratuitas de vacinas, um

nascidos vivos em Nova Lima e que a instala-

volume 73,32% maior que o registrando em

ção de uma Sala de Vacina nessa região con-

2016 quando foram realizadas 70.483 vacina-

templaria essa população, visto que as demais

ções. A adesão a uma sala de vacina é um pro-

salas de vacinas já existentes no município

cesso gradativo. Por isso, optou-se por disponi-

se encontram distante deste público. Segun-

bilizar o atendimento duas vezes por semana

do informou a secretária Lílian Viana, o posto

(terças e quintas-feiras), das 9 às 12 horas e

atende uma demanda recorrente na Unidade.

das 13h às 16 horas, até se verificar a real ade-

“O Vila da Serra tem hoje uma população de

são por parte da população desta região. Todas

cerca de 25 mil pessoas, onde estão, aproxima-

as vacinas preconizadas pelo Calendário do

damente, 8 mil crianças. O posto mais próximo

Programa Nacional de Imunização do Minis-

está localizado no bairro José de Almeida e, por

tério da Saúde estão disponíveis e espera-se

isso, é comum os pais deixarem o bairro para

que possa atingir toda a população existente

vacinar seus filhos em outra cidade”, explicou.

na região, tendo em vista que o acesso a vacina

Com isso, a Secretaria de Saúde não

é direito de todos.


Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Carlos Nunes volta ao cartaz com “Comi uma galinha e tô pagando o pato” No palco, Carlos Nunes interpreta o presidiário Zé da Silva, narrando, com muito humor e pitadas de ironia, como foi parar na prisão após roubar a galinha de estimação da filha de um deputado. Na narrativa, por causa do ocorrido, o deputado entra com Projeto de Lei em Brasília para transformar a galinha em animal sagrado no Brasil assim como a vaca é na Índia. O humilde desempregado, que foi criado obedecendo às leis divinas e que aprendeu com a mãe que “a inducação, a honestidade e a personalidade vem do berço”, fica sem entender porque um crime tão simples, cometido apenas para livrar a família da fome, o deixou tanto tempo atrás das grades. Enquanto vive o medo de ter o Projeto de Lei aprovado, ele divaga, com seu advogado, sobre crimes tão mais sérios que ficam impunes e situações reais que mereciam mais atenção como: a pobreza “eu moro num aglomerado tão carente que eles estão roubando até curativo de machucado”; as falhas na educação; o descaso com a saúde “o Mi-

nistério da Saúde já está advertindo: ficar doente é prejudicial à saúde”; o salário dos aposentados; a atuação da polícia; a impunidade e liberdade parlamentar; os direitos garantidos a todo cidadão pela Constituição Brasileira; e outros temas que, além de atuais, são citados com muita propriedade e irreverência. Em 2014, Carlos Nunes cumpriu temporada de dois meses com o espetáculo no respeitado teatro Bibi Ferreira, em São Paulo, com o mesmo sucesso de público, causando excelente repercussão. Serviço: “Comi uma galinha e tô pagando o pato” – Carlos Nunes - Cine Theatro Brasil Vallourec | Grande Theatro Unimed-BH (Av. Amazonas, 315 – Centro,BH). Dias: 15 e 16 de fevereiro. Horários: sexta e sábado, 21h. Teatro Estação Cultural (Shopping Estação BH - Av. Cristiano Machado, 11833 - Vila Cloris, BH). Dias: 22, 23 e 24 de fevereiro. Horários: sexta e sábado, 21h| domingo, 19h. Ingressos antecipados promocionais: R$18,00 - www.vaaoteatromg.com.br. Ingressos na bilheteria do teatro: R$40,00 (inteira) e R$20,00 (Meia). © Foto: Divulgação/Cedida Carlos Nunes

“Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso” “Imagine-se em uma cerimônia religiosa de casamento. Você escolhe, intencionalmente, assentar nas pontas laterais dos bancos da igreja. Assim, ficará mais fácil a saída direto para a festa. Afinal você nem fez um lanchinho ou refeição antes de sair de casa, preservando o estômago para os comes e bebes que estariam por vir”. Essas e outras situações são vivenciadas pelo protagonista de um buffet escasso. O ator Carlos Nunes narra fatos típicos em ambientes de festas e ensina alguns truques para que a plateia não passe por situações desagradáveis ou constrangedoras nessas ocasiões. O clima é propício para que o humorista, acompanhado pelos atores Douglas Gonzales e Marcos Khass, interprete vários personagens capazes de levar o público a gargalhadas contínuas. Em 2005, a peça cumpriu temporada de três meses no Teatro dos Quatro, Shopping da Gávea, no Rio de Janeiro,

com o mesmo sucesso de público, causando excelente repercussão. O espetáculo tem o propósito de repetir o sucesso das temporadas anteriores, demonstrando o forte apelo que o espetáculo possui perante o público. O personagem interpretado por Nunes, há 19 anos, faz uma espécie de deboche satírico da sociedade que está sempre se valendo de pretextos para beber e comer. Ao final do espetáculo, o público recebe um certificado de conclusão do curso “Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso”, que é reconhecido pelo maitre. Serviço: “Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso” – Carlos Nunes Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 - Centro, BH) Dia: 17 de fevereiro (Última apresentação). Horários: domingo, 19h. Ingressos antecipados promocionais: R$18,00 - www.vaaoteatromg.com.br. Ingressos na bilheteria do teatro: R$40,00 (inteira) e R$20,00 (Meia)

Cultura 13


14

Formação Humana

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Encontros do Padre Alexandre editorial Pe. Alexandre Fernandes/ Pároco

Queridos irmãos e irmãs, graça e paz! No início de fevereiro realizamos a Assembleia Paroquial da Bom Jesus do Vale, um momento para a comunidade se reunir e avaliar as ações desenvolvidas até o momento e planejar aquelas que serão realizadas ao longo do ano. Com alegria e entusiasmo, estiveram presentes vários coordenadores e pessoas ligadas às pastorais e grupos da Paróquia e pessoas que queriam de alguma forma servir em nossa comunidade. Foram apresentadas as atividades, os eventos e os compromissos de 2019. Refletimos, principalmente, sobre a importância do “servir”. De fato, sabemos que a vida da maioria dos ministérios na Igreja é impulsionada pela dedicação e pelo empenho de seus voluntários. Um “exército” que atua em diversas áreas, anunciando a toda a criatura o Reino de Deus e a vida da graça que Jesus Cristo nos transmitiu pelo Batismo. Mas, reitero aqui meu pedido para que novos e mais fiéis assumam esse compromisso de fé, tornando nossa paróquia ainda mais viva e missionária. São muitos os grupos que já estão em andamento (40 no total), e que demandam por mais pessoas. Nossa equipe de multimídia, por exemplo, precisa de voluntários para cobrir os diversos horários de missa; a Pastoral Social, de membros para que realize e firme novos projetos; a Equipe do Bem-Estar, para que a segurança e o primeiro atendimento em casos de emergência se consolide em nossos espaços; e assim por diante. Aberto às inspirações do Espírito Santo, desejo que você, ao ler esta reflexão, sinta-se chamado para o serviço do anúncio da Boa Nova, consciente dos deveres e responsabilidades, para o bem da Igreja e o crescimento da fé católica. Venha evangelizar e contribuir com a fé do próximo, ouvindo os propósitos que o Senhor tem para a sua caminhada. Que Maria Santíssima nos ajude a cumprir, diante de Deus, essa missão singular. Amém.

Com os Voluntários Foi com certeza um encontro feliz para as duas partes: os voluntários da Acolhida, Mesc, Bem-Estar, Músicos, Leitores e Acólitos encheram a igreja com suas presenças, dizendo sim ao convite do pároco para a primeira reunião de trabalho do ano; e o padre Alexandre deu uma verdadeira aula, riquíssima em detalhes, sobre a celebração da Santa Missa, com informações úteis e necessárias para um pessoal que trabalha diretamente com os paroquianos. Ao final, o encerramento com café da manhã para celebrar o reencontro e abraçar os amigos naquele sábado de sol, dia 2 de fevereiro. Usando slides sobre celebrações solenes realizadas no Vaticano, padre Alexandre foi ilustrando sua fala, completada com orientações contidas nos livros “A introdução Geral ao Missal Romano”, o “Diretório Litúrgico Pastoral da Arquidiocese” e o “Cerimonial dos Bispos”. Tirou dúvidas, respondeu a todas as perguntas e falou sobre detalhes dos rituais litúrgicos ligados a cada uma das funções dos voluntários ali presentes. Lembrou São Tomás de Aquino. “Pelo martírio o homem entrega sua vida a Deus, mas pela missa é Deus que entrega sua vida ao homem” para dizer que quando vamos a uma celebração eucarística estamos entrando no altar do Senhor, por isso devemos estar todos voltados para Ele. “É o momento em que experimentamos a presença de Jesus que nos fala pela palavra e nos alimenta pelo pão”. O pároco também falou sobre a importância que Cristo deu à Última Ceia, pedindo aos discípulos que fossem à frente preparar o local para que Ele celebrasse a eucaristia numa sala muito bem ornada. Preparando melhor os voluntários, para que eles sirvam melhor aos paroquianos e enriqueçam sua própria fé, padre Alexandre promoveu um encontro que seria de trabalho, mas foi só de alegria de encontrar e servir ao Cristo. “A eucaristia é fonte e ápice

de toda a vida cristã” – diz o catecismo. Foi a primeira reunião de trabalho do ano após o final das férias. Foi um ótimo começo de ano.

Com a Comunidade Um momento da comunidade de se reunir com o pároco para avaliar as ações já desenvolvidas até aqui e para planejar as que serão realizadas ao longo deste ano. Assim foi a primeira Assembleia Paroquial da Bom Jesus do Vale, realizada na noite de terça, dia 5 de fevereiro. Com a condução de padre Alexandre e a participação de vários coordenadores e fiéis ligados às pastorais e grupos da igreja e pessoas que queriam de alguma forma servir à Paróquia, a Assembleia teve início com uma missa. Depois o sacerdote contou um pouco sobre a história da recém-criada Paróquia e da espiritualidade da BJV Ele falou do calendário de atividades previstas para o primeiro semestre, como o Retiro Quaresmal na Serra da Piedade (23 de março), o Seminário Grazia Plena (13 de abril), o Tríduo de Fátima (de 9 a 11 de maio), o Seminário de Vida no Espírito Santo (de 10 a 13 de julho), dentre outros. O pároco mostrou aos participantes um pouco de todas as pastorais, grupos e

movimentos que já foram criados na BJV. Quem desejar participar como voluntário de alguma atividade pastoral deve procurar Ana Cláudia (telefone 99206-6684), coordenadora da Pastoral da Integração. A paróquia está precisando de muitos voluntários. “Todos nós temos um dom, um talento que nos foi dado por Deus para que não fique guardado apenas para nós. Temos que colocar esse dom a serviço de alguém”, disse. Ele falou sobre as obras da igreja, que vai ganhar em breve novas salas e uma Capela do Santíssimo. Ao final da assembleia, o pároco fez uma oração com os participantes para “colocar toda essa obra nas mãos de Deus”. SECRETARIA PAROQUIAL Posto Serena Mall - Rodovia MG-030, 8625 Bloco 01 - 3º Andar - Vale do Sereno Nova Lima - CEP.: 34.012-970 Tel.: 31 3581-2447 IGREJA BOM JESUS DO VALE Avenida Dimas Henrique de Freitas, 378 Vale do Sereno - Nova Lima | MG. Cep: 34006-032 - Tel: (31) 3694-3034. HORÁRIOS DE MISSA: Terça a Sexta-feira: 15h00 Sábado: 17h00 Domingo: 09h00 | 10h30 | 12h00 | 18h00 | 19h30 Celebração da Palavra e distribuição da Sagrada Comunhão: Terça a Sexta-feira: 07h00 Terça-feira: 19h00 Acompanhe notícias e novidades através do instagram @bomjesusdovale ou pelo facebook.com/igrejabomjesusdovale


Saúde 15

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

Sonho de estudar nos EUA começa em BH Instalada no Belvedere, a Broward International University Brazil disponibiliza cursos que podem ser iniciados no Brasil e finalizados nos Estados Unidos. “Se você tem o sonho de estudar nos Estados Unidos, comece aqui em Belo Horizonte”, com este slogan a Broward International University Brazil (BIUB), que está instalada na Rua Desembargador Jorge Fontana, 306, no Belvedere, está iniciando o seu ano letivo. A Broward é a primeira universidade americana fisicamente instalada no Brasil. “Somos um campus avançado da Broward College EUA , seguimos os mesmos padrões acadêmicos e currículo utilizados na Flórida. A BIUB trouxe para o Brasil, o Programa ‘Associate Degree – AA’, que basicamente, compreende os dois anos iniciais de todo e qualquer curso superior norte americano. Os alunos do programa completam os dois primeiros anos de graduação em Belo Horizonte, obtendo um diploma de AA do Broward College na Flórida. Em seguida, eles se transferem para universidades nos Estados Unidos para concluírem seus diplomas de Bachelor`s Degree”, explica o diretor Ed Nelson Rodela. O diretor explica que “todo aluno matriculado na Broward College, na realidade, é um aluno automaticamente matriculado no sistema de ensino superior norte americano, especificamente no estado da Flórida, no Broward College”. O diretor da Broward explica que os cursos nos EUA são um pouco diferentes

do Brasil: “A duração de um curso está diretamente ligada ao curso escolhido e a carga de estudos que o aluno se propõe a cursar. Uma graduação convencional, normalmente possui um mínimo de 120 créditos, e, que em média, serão cursados em 4 anos. Porém, caso o aluno tenha interesse em ‘diminuir’ o tempo de seu curso, é possível o cursar mais créditos por período e concluir o curso em menos tempo. Existem casos onde os alunos concluem seu curso em 3 anos”. Outro ponto destacado pelo diretor da Broward é o funcionamento do Modelo 2 + 2: “Normalmente nos EUA um aluno precisa cursar três tipos diferentes de disciplinas/créditos: General Studies Core Curriculum, Major-Related, e Elective Classes. O processo de 2 + 2 foi elaborado, de tal forma a facilitar a tomada de decisão para os alunos recém-saídos do ensino médio, e, que ainda podem não ter a certeza sobre qual profissão desejam seguir. Nos dois primeiros anos, o aluno, normalmente, cursa mais disciplinas ligadas ao General Studies. As outras matérias podem contar para o Major, para o Minor, ou valer como créditos optativos - Elective Classes. Nos dois últimos anos, o aluno, normalmente, cursa mais disciplinas ligados ao seu Major e/ou Minor”.

Immersus Idiomas: suprindo as necessidades do mercado

O mercado de idiomas mudou muito ao longo dos anos: expectativa do público, suas necessidades, maior acesso à cultura e aos idiomas, ampla oferta de serviços, diversidade de metodologias. Tudo isso fez com que o consumidor estivesse mais atento à qualidade e ávido aos resultados que pode obter em menos tempo. Foi inevitável que as instituições repensassem as ofertas de ensino de idiomas. Hoje se fala em aprender mais em menos tempo, em aprendizado fluido e rápido, ensino online, ensino contextualizado e em oferecer experiências bilíngues aos alunos nas escolas regulares. Na Immersus, agregados aos valores que já possuímos, passamos a dar mais ênfase aos cursos intensivos, às

imersões, às parcerias com instituições internacionais e até mesmo às colônias de férias em inglês para crianças. Há 13 anos no mercado, nossos resultados têm sido 100% de aprovação nos exames de Cambridge, expressiva melhoria acadêmica e profissional dos alunos, absorção natural do idioma em um ambiente acolhedor na Mata do Jambreiro, com professores treinados e certificados. Se aprender um novo idioma estiver entre as suas resoluções para 2019, agende uma entrevista sem custos. Será um prazer recebê-lo! Contato:

Alameda das Graúnas, 280 Residencial Sul - Nova Lima (31) 3541-1303 ou (31) 98816-1974


16

Nº 301 / 10 a 25 de fevereiro de 2019

PRÉ-LANÇAMENTO

Múltiplo como você.

A M EL H O R LO C A L IZ AÇ ÃO N O V IL A DA SER R A .

LAZER CO M P LETO E M U I TO M A I S.

2 E 3 QUARTOS

APTOS. DE 81 m² A 112 m²

VISITE O STAND DE VENDAS ALAMEDA OSCAR NIEMEYER, 911 – NOVA LIMA | ABERTO DIARIAMENTE

3646-4700 uptownviladaserra.com.br

Construtora:

Arquitetura:

Realização:

OURINVES T

REAL ESTATE

Av. Dr. Marco Paulo S. Jardim, 480 (antiga Avenida de Ligação)

AS UNIDADES APENAS PODERÃO SER COMERCIALIZADAS APÓS REGISTRO DO COMPETENTE MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO JUNTO AO RESPECTIVO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. AS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO E REAJUSTAMENTO APENAS ESTARÃO DISPONÍVEIS NOS PONTOS DE VENDAS PARTICIPANTES, APÓS O INÍCIO DA COMERCIALIZAÇÃO. CONSULTE CONDIÇÕES COMERCIAIS NAS IMOBILIÁRIAS/STAND DE VENDAS. TODA E QUALQUER VENDA ESTARÁ SUJEITA AO PAGAMENTO DO VALOR CORRESPONDENTE À INTERMEDIAÇÃO/COORDENAÇÃO IMOBILIÁRIA, E AS RESPECTIVAS COMISSÕES DECORRENTES AOS AUTÔNOMOS/IMOBILIÁRIAS DEVERÃO SER SUPORTADAS PELO COMPRADOR E DESMEMBRADAS DO VALOR FINAL DO CONTRATO E PAGAS DIRETAMENTE ÀS IMOBILIÁRIAS E CORRETORES AUTÔNOMOS PARTICIPANTES DA INTERMEDIAÇÃO. MATERIAL PRODUZIDO EM JANEIRO/2019.

Profile for Jornal Belvedere

Jornal Belvedere • Ed. 301  

Edição 301 • 10 a 25 de fevereiro de 2019

Jornal Belvedere • Ed. 301  

Edição 301 • 10 a 25 de fevereiro de 2019

Advertisement