Page 1

SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019 CADERNO DO JORNAL A HORA NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

Festa do frango Um dos símbolos doVale dos Alimentos, a ave motiva celebração em Teutônia


2 • SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019

EDITORIAL

Festa do frango O fim de semana terá gosto, sabor e festa de frango. Em Teutônia, a Teutofrangofest é a atração principal, de hoje até domingo. Com um salão gastronômico repleto de delícias, a festa se consolida como uma das mais representativas do Vale dos Alimentos, título que cada vez mais nossa região faz por merecer em ter. E, é claro, é o assunto de capa dessa edição. A seguir, o leitor encontra a relação com tudo que será servido, os horários de abertura do salão gastronômico e o valor dos ingressos.

O fim de semana terá gosto, sabor e festa de frango. Outra notícia boa que contamos nas próximas páginas é sobre a inauguração de uma casa de sushi de Lajeado. Com uma proposta tropical, o espaço promete um estilo bem diferente do típico preto e vermelho. Agora, falando de alimentação viva, contamos a história de um adepto de sementes germinadas e culturas de bactérias benéficas. Já em outra matéria, mostramos como o trabalho com plantas alimentícias não convencionais levou uma escola do interior de Encantado para a Expointer. Confira tudo nas próximas páginas. Aqui ao lado, no espaço Minha Dica, a auxiliar administrativo Bianca Giovana Meyer ensina a preparar um delicioso bolo de cenoura. E para os fãs de doces, uma matéria de dar água na boca! A reportagem do A Hora foi até o novo endereço de uma tradicional loja de chocolates para mostrar as novidades. É mais uma opção de cantinho doce para os moradores da região poderem tomar um cafezinho. Boa leitura e bom apetite!

MINHA DICA

INGREDIENTES • 3 cenouras picadas • 3 ovos • 1 xícara de óleo • 2 xícaras de açúcar • 2 xícaras de farinha de trigo • 1 colher (sopa) de fermento em pó • 1 pitada de sal • Baunilha ou açúcar de baunilha • 1 caixa de leite condensado • 1 caixa de creme de leite • 200g de chocolate meio amargo ou ao leite

Bolo de cenoura da Bianca A

ntes mesmo que pudesse produzir o suficiente para alimentar a família, a auxiliar administrativo Bianca Giovana Meyer, 20, já era incentivada a se aventurar pelas panelas. Sua mãe sempre conta que ela era uma criança curiosa pela culinária. “Ela diz que eu gostava de fazer coisas novas. Nem sempre dava certo, mas algumas coisas davam bem certo”, comenta. O envolvimento era tanto que a guria chegou a considerar se tornar uma chef profissional. Quando estava no ensino médio, e pensava sobre o futuro, a ideia de cursar Gastronomia surgiu. Porém, ela acabou optando por fazer Ciências Contábeis e manter o preparo de alimentos apenas como um hobby. “Procuro fazer alguns cursos em áreas que eu gosto. Recentemente, fiz o de massas e molhos na Univates”, diz. A internet, claro, se tornou uma fonte de muito conhecimento para a jovem. E o retorno da família e amigos não deixa dúvidas de que ela tem mão para a coisa. Quando fez um curso de pizzas, por exemplo, as redondas servidas aos conhecidos fizeram sucesso, e são frequentemente pedidas. Como ela trabalha de dia e estuda à noite, quase não consegue cozinhar durante a semana. É aos sábados

e-mail para contato: gastro@jornalahora.inf.br

MODO DE PREPARO Massa Comece batendo a cenoura com o óleo e os ovos no liquidificador. Coloque a mistura em um outro recipiente e misture o açúcar, sal, baunilha ou açúcar de baunilha, farinha e, por último, o fermento em pó. O sal serve para acentuar o sabor do doce. Depois disso, leve para o forno a 180 graus, por mais ou menos 35 minutos. O ponto é até colocar um palito ou faca e não grudar nada. e domingos que ela mais consegue ir para a cozinhar, preparar algo mais elaborado. “Eu sou bem eclética, mas gosto muito dessa parte de massas, e também de doces.” Para a jovem de Travesseiro, a comida caseira é um reflexo do estado de quem está no comando das panelas. “Realmente, é uma terapia. Para uma comida sair

Bianca Giovana Meyer boa, eu preciso estar bem para cozinhar. Então, é algo que me faz muito bem.”

Produção Gesiele Lordes

Cobertura Misture o leite condensado, o creme de leite e o chocolate meio amargo ou ao leite em uma panela e leve ao fogo baixo, mexendo até engrossar. Espalhe a cobertura por cima do bolo e, se preferir, acrescente gotas de chocolate por cima.

Diagramação Gianini Oliveira


SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019

ENCONTROS

Gosto oriental, estilo tropical

U

ma rede e um coqueiro, em um ambiente adornado com cores quentes. No cardápio, frutas como abacaxi e maracujá, e referências a acerola, açaí, graviola, além de opções veganas. Não parece, mas estamos falando de uma casa de sushi. É a Tropical Fresh Sushi, que abriu as portas há cerca de duas semanas, no centro de Lajeado. Quem está por trás do empreendimento são os irmãos Aline e Carlos Wagner. Ela com experiência em restaurantes; ele, da parte contábil. Decidiram investir no ramo em função da crescente demanda pelas iguarias japonesas. Porém, não queriam seguir a identidade mais comum, do preto, vermelho e branco. Por isso, a brasilidade é uma das marcas do local. Instalado no mesmo ponto no qual até poucos dias funcionava o Tombado Sushi (Rua Bento Gonçalves, 420), o espaço agora tem uma proposta mais descontraída. O clima intimista, de falas discretas, deu lugar a um ambiente mais informal, que possa ser uma opção de happy hour, de encontros de amigos. Na decoração, as cores rosa e verde, além do cinza do teto. Para compensar, foram instaladas mais lâmpadas. A capacidade é de 52 pessoas, em mesas, na maioria, para gru-

pos, com bancos estofados. O cardápio também tem algumas inovações. Entre os pratos quentes, por exemplo, o risoto de camarão (R$ 44,90) é servido na fruta. Já quem não come insumos de origem animal vai encontrar opções na seção vegana, como o harumaki (equivalente ao rolinho primavera, R$ 17,90) e yakissoba (R$ 19,90) de legumes, o uramaki – aquele envolto em arroz – de shimeji e shitake (R$ 24,90) ou de rúcula e tomate cereja (R$ 19,90), entre outros. “No meu grupo de amigas, de 10, 6 são veganas. Ter um pouco de cada coisa é fundamental na hora de escolher onde ir”, comenta Aline. Na seção de uramaki, há as opções tradicionais e as que

são especialidades da casa. É o caso do shake crocante (salmão empanado e cream cheese cobertos por salmão maçaricado e crispy de alho poró; R$ 33,90), do ebi crocante (camarão empanado e cream cheese coberto por salmão maçaricado, molho tarê e crispy de couve; R$ 35,90) e do tropical (salmão empanado, cream cheese, manga, pepino, kani e avocado, cobertos por salmão maçaricado e pimenta sweet chilli; R$ 30,90). A sequência, com 25 variedades, será servida sempre nas quartas e aos domingos, ao valor de R$ 59,90 mediante reserva, ou R$ 64,90 sem reserva. O Tropical Fresh Sush atende de terça a domingo, das 19h às 23h30.


4 • SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019

INGRESSOS •Ingressos (crianças até 7 anos não pagam)

FIM DE SEMANA

Festa do frango, cardápio de fartura E

squeçam o churrasco, esse fim de semana é do frango! Ou, esqueçam de fazer churrasco em casa, porque a festa é do frango, mas o cardápio é de fartura. De hoje até domingo, a Teutofrangofest movimenta Teutônia. Esse ano, na terceira edição da festa, o rol gastronômico ganha reforços. Na lista de novidades estão: polenta mole com molho de frango, mini tortéi com molho de tomate seco, capeletti, macarrão com molho de frango, crispes e bombom de licor. Além dessas novas delícias, mantêm-se o que já fez sucesso em outras edições. São: frango recheado, salsichão, rolê de frango, filé de frango à dorê, coração na chapa com farofa, coxinha da asa, polenta frita, pizzas variadas, pepino, ovinho de codorna, tomate cereja, minihamburguer, empadas, cucas, prensadinho de frango, croquetes de frango, pastéis variados, risoles, baguetes, quindim, picolés

•Antecipados para sexta-feira, sábado ao meio-dia e domingo - Adultos (público geral) R$ 89 - Associados CIC, Languiru e Sicredi: R$ 80 - Crianças de 8 a 12 anos: R$ 40 •Na hora, sexta-feira, sábado ao meio-dia e domingo - Adultos (público geral): R$ 100 - Associados CIC, Languiru e Sicredi: R$ 100 - Crianças de 8 a 12 anos: R$ 50 •Antecipado para sábado à noite - Adultos (público geral): R$ 100 - Associados CIC, Languiru e Sicredi: R$ 80 - Crianças de 8 a 12 anos: R$ 40 •Na hora, sábado à noite - Adultos (público em geral): R$ 110 - Associados CIC, Languiru e Sicredi: R$ 100 - Crianças de 8 a 12 anos: R$ 50

e sorvetes, chocolate ao leite, chocolate branco, drágeas de cereal ao leite. É claro que os petiscos à base de frango são uma lista gigante, com quitutes assados, fritos e prensados.

Para beber, haverá chocolate quente e frio, vinhos finos, espumantes, chopes, sucos, água e refrigerantes. Hoje, o salão gastronômico abre às 20h e fecha à meia-noite (permanência

até a 1h). No sábado, a abertura ocorre às 11h45, com fechamento às 15h (permanência até às 16h). Ainda no sábado, o pavilhão abre novamente às 20h, com fechamento à meia-noite

(permanência até a 1h). No domingo, abertura do salão gastronômico é às 11h, com fechamento às 15h (permanência até as 16h). Os ingressos podem ser adquiridos pela internet, no www.ticketmais.com.br/TeutoFrangoFest e na CIC Teutônia ou nos supermercados Languiru da mesma cidade.


SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019 • 5

PLANTÃO FORMIGÃO

Para os fãs de

CHOCOLATE A

preciadores de um bom chocolate, ou de tudo que derive dele, já têm um novo ponto de encontro em Lajeado. Há cerca de duas semana, a chocolatier Juliana Conte inaugurou sua loja, em novo endereço. Ainda no bairro Florestal, ela agora atende no número 299 da Rua Germano Berner. A principal novidade é que agora o espaço conta com estrutura para consumo in loco. No endereço antigo, o loja abria para compras na hora apenas na sexta e sábado. Agora, conta com duas aconchegantes mesinhas, com cadeiras e banco estofado, onde os clientes podem se sentar para degustar um docinho ou bombom (a partir de R$ 2,50); geralmente são de 10 a 15 variedades para escolher. “A gente sempre muda, mas já sabemos o que não pode faltar: Ninho com Nutella, brigadeiro tradicional. Esses têm procura sempre”, comenta. Além disso, a casa sempre tem ao menos uma opção de bolo, brownie, petit gateau ou torta (a partir de R$ 8 a fatia). Tanto sabores do bolo quanto dos docinhos alternam a cada semana. Para beber, o cliente pode escolher entre água, suco, chá ou café (Nespresso). Vale lembrar também que a chocolatier já trabalha com o chocolate rubi (o chocolate naturalmente rosa, com gosto levemente frutado, da

A gente sempre muda, mas já sabemos o que não pode faltar: Ninho com Nutella e o tradicional.” Juliana Conte

Callebaut). Encomendas podem ser feitas diariamente, e há opções à pronta entrega de quinta a sábado. Porém, o atendimento para clientes que queiram consumir no local é de quarta a sexta, das 11h às 18h, sem fechar ao meio-dia, e aos sábados, das 9h às 12h. Outra novidade da casa é o lema “life is better with chocolate” (“a vida é melhor com chocolate”). A frase ganhou destaque luminoso em uma da paredes. O espaço foi projetado pela arquiteta Kátia Eckert, da Planus Arquitetura.

Novo espaço fica na Rua Germano Berner, 299, no bairro Florestal.


6 • SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019

ALIMENTAÇÃO VIVA

Sementes germinadas e preparos fermentados no cardápio

H

á cerca de quatro anos, o auxiliar de produção Adilson Kroth, 34, decidiu mudar seus hábitos alimentares. No início, isso ocorreu pela necessidade, pois ele havia ido morar sozinho e ainda não tinha todos os eletrodomésticos da cozinha. Mas, na medida em que foi pesquisando, ficou cada vez mais interessado em sementes e culturas de bactérias benéficas à saúde. Descobriu-se um apreciador do broto de girassol, por exemplo. Ele explica que germina a semente, deixando-a durante oito horas de molho

na água. Depois, ele planta em uma pequena bandeja, com três dedos de terra. Uma semana depois, os brotos estão prontos para se transformarem em salada. Apesar de não ser vegano ou vegetariano, ele acrescentou muitos legumes e frutas na dieta. Até porque, sua namorada é vegetariana. Então, aos fins de semana, quando estão juntos, a alimentação é livre de carnes. As idas às feirinhas orgânicas do Americano e da Univates se tornaram parte da agenda semanal. Quando chega do trabalho, por volta das 15h, prepara o suco verde. O preparo leva

muitas folhas verdes, como chicória, couve, picão, além de batata yacon, girassol germinado e pepino ou maçã ou abacaxi (ele não coloca água). “A única coisa que eu parei de comer foi o pão; inchava demais”, comenta. Até mesmo produtos de limpeza ele faz com frutas. Após fermentar os bagaços de limão em água, acrescenta um pouco de álcool líquido e está pronta sua mistura para limpar a casa. Depois de consumir o kefir de água por muito tempo, ele agora está na fase da kombucha. A cultura se alimenta de cafeína de chás (como o

Eu como de tudo, mas acrescentei mais frutas e verduras. A única coisa que eu parei de comer foi o pão; inchava demais.” Adilson Kroth

verde e o preto), e rende uma bebida naturalmente gaseificada que pode ser saborizada com frutas. Outra bebida que passou a fazer parte de sua alimentação é o rejuvelac, tido como um probiótico poderoso e natural, feito sobretudo com grãos de trigo orgânico. Os grãos são colocados em água, durante dois ciclos de 24 horas. O coco seco é outro item que não falta em sua casa. Para substituir o leite de origem animal, ele bate os pedaços de coco com banana e cacau com um pouco de água. “Fica muito saboroso”, diz.


SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019 • 7

ÁGUA NA BOCA

Pão de calabresa

Doce de mamão INGREDIENTES •1 mamão verde grande •1 colher de sobremesa de bicarbonato de sódio •1 copo americano de açúcar cristal •1/4 do mesmo copo de água •5 cravos-da-índia

MODO DE PREPARO Descasque o mamão, retire as sementes e corte na horizontal em 5 a 6 pedaços. Depois corte estes pedaços horizontais em 6 pedaços cada. Coloque em uma vasilha com aproximadamente 1 litro de água e o bicarbonato. Deixe descansar por 20 minutos. Pegue a panela de pressão, coloque o açúcar, a água, os cravos e o mamão, após escorrer a água que estava com bicarbonato. Feche a panela e ligue o fogo alto. Assim que atingir a pressão, coloque em fogo médio/baixo e deixe cozinhar por 20 minutos. Após este tempo, desligue o fogo e deixe perder a pressão naturalmente. Deixe descansar por no mínimo 2 horas na panela fechada. Coloque em pote fechado e leve à geladeira.

INGREDIENTES •1 ovo •4 xícaras de farinha de trigo •1 colher (chá) de sal •2 colheres (sopa) de açúcar •1 colher de manteiga ou margarina

•1 pacotinho do fermento seco •1 gomo de calabresa defumada e picada •Temperos a gosto (orégano, salsinha etc) •Água morna até o ponto

MODO DE PREPARO Junte em um refratário primeiro a farinha, o açúcar, o sal e o fermento. Depois coloque a manteiga, o ovo e mexa. Coloque água aos poucos até dar o ponto da massa, que não grude nas mãos. Amasse bem e reserve para crescer, mais ou menos 30

minutos. Abra a massa não muita fina nem muito grossa. Recheie e feche como um rocambole. Deixe crescer por mais uns 20 minutos, pincele com 1 gema e polvilhe orégano ou o que você preferir. Leve para assar por aproximadamente 20 a 30 minutos, até dourar.


8 • SEXTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2019

VAMOS FALAR DE CERVEJA

Levedura, fermento, yeast, levadura, hefe, kvasnice

A

té o século XIX, a fermentação tinha um componente mágico e secreto. Em algumas regiões da Europa, as famílias tinham as “varas de cerveja”, que serviam para mexer o mosto e produzir a cerveja – ainda não se tinha o conhecimento técnico das leveduras, que são fungos da família das Sacchoromyces. Alguns cientistas europeus começaram a estudar os processos de fabricação da cerveja. Entre eles temos Anton van Leewenhoek (1632-1723), criador dos primeiros microscópios, Antoine Lavoisier (1743-1749) e Louis Pasteur (1822-1895), que descobriram o processo de fermentação alcoólica provocada por leveduras, o que

permitiu um maior controle dos processos de fermentação da cerveja, com menos erros e defeitos. As cervejas podem ser de alta ou baixa fermentação e têm esse nome pela forma que as leveduras efetuam os seus processos de transformar os açúcares do mosto em gás carbônico e álcool. •Saccaromyces cerevisae (Ale): tem grande tolerância ao álcool e por isso pode produzir cervejas com alto ABV. Efetuam a fermentação em altas temperaturas, entre 15°C e 25°C, e essa fermentação acontece mais na parte de cima dos tanques de fermentação, durando entre três e cinco dias. As cervejas Ale tendem a ser mais escuras, densas, saborosas e aromáticas que as

cervejas Lager; •Saccharomyces pastoryanus (Lager): mutação da cerevisae, na Alemanha do século XVI as cervejas eram levadas para fermentar e maturar em barris

Os belgas têm cervejas feitas com leveduras que trazem aromas singulares, como suor de cavalo.”

dentro de cavernas profundas e frias. O ambiente frio selecionou cepas de leveduras que conseguiam se reproduzir e prosperar nesses ambientes com temperaturas entre 9 °C e 15 °C. A fermentação acontece no fundo dos tanque e de forma mais lenta, entre 10 e 14 dias. A baixa fermentação leva a cervejas mais suaves e claras, com aromas menos frutados e condimentados. As Lagers são mais claras, brilhantes e leves que as cervejas Ale. Também algumas cervejas são feitas com as chamadas “leveduras selvagens”, da família das Brettanomyces, Pediococus e Lactobacilus, que trazem um caráter mais ácido e lático às cervejas, lembrando Yakult e bala Sete Belo. Os belgas têm cervejas feitas

com essas leveduras que trazem aromas bem singulares, como suor de cavalo, madeira molhada e couro. São cervejas que levam até três anos em fermentação e podem levar frutas para quebrar a acidez, tais como cerejas, framboesas, peras e uvas. Algumas sugestões de cervejas em cada tipo de fermentação: •Alta fermentação ou Ale: Blonde Ale, IPAs, Saison, Weissbier, Red Ale, Stout e Porter; •Baixa fermentação ou Lager: American lager, Pilsen, Cream Ale, Amber Lager, Helles, Kolsch, Rauchbier e Schwarzbier; •“Leveduras selvagens”: Flanders Red Ale, Lambic, Gueuze e Fruit Lambic. E vamos falar de cerveja!

NATURAL

Alunos de Encantado falam sobre PANCs na Expointer Alunos da EMEF Osvaldo Aranha, localizada na zona rural de Encantado, foram convidados para participar da Expointer. Nos dias 30 e 31 de agosto, os estudantes do ensino fundamental irão expor, no Parque Assis Brasil, o trabalho “PANCS: Uma Alternativa Alimentar”.

O convite foi feito pela comissão organizadora do evento, que ocorre em Esteio e que tem abrangência internacional. De acordo com a professora Daiane Mara Carlesso, que coordena o projeto junto aos alunos do 5º ao 9º ano, a escola representará a ci-

dade falando sobre o que são plantas alimentícias não convencionais, suas propriedades e características, formas de plantio doméstico, modos de consumo, entre outros elementos que possam despertar o interesse do público pela inclusão dessas plantas na alimentação. O projeto conta com a parceria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, campus de Encantado. A diretora Josi Moretto da Conceição Silva, comemora a conquista, destacando que, para uma escola do interior de um município, estar em evidência numa feira da magnitude da Expointer, é um reconhecimento muito importante. “Será uma vivência única, que fortalecerá ainda mais a relação

entre escola e comunidade, respeitando as caracterís-

ticas da realidade onde se vive.”

Profile for Jornal A Hora

Gastrô 16 de agosto de 2019  

Gastrô 16 de agosto de 2019