Page 1

Dom Paulo “Operário de Deus” Foi lançado, com sucesso em São José do Rio Preto, dia 16 de julho de 2008, no Ipê Park Hotel, no encerramento do XXIII Congresso da Sociedade Brasileira de Canonistas. Página 12

ÚLTIMA VISITA PASTORAL Dom Paulo Mendes Peixoto e os catequistas na Santa Terezinha.

Combate a corrupção

Em sua última visita pastoral Dom Paulo Mendes Peixoto esteve na Paróquia Santa Terezinha conheceu suas comunidades, conversou com lideranças leigas, visitou catequistas e celebrou missas. Veja nas Páginas 22 e 23

JORNAL

Sua Santidade o Papa recebendo Dom Paulo Mendes Peixoto.

CIRCULAÇÃO NACIONAL

Diocese de Rio Preto aguarda nomeação do sucessor de D. Paulo Pág. 21 MARÇO DE 2012 - ANO 16 Nº 171 SÃO JOSÉ DO RIO PRETO/SP

Nosso bispo acompanhou em RP a 1ª Conferência Municipal Sobre Transparência e Controle Social. Pág. 8

D. PAULO NOMEADO ARCEBISPO METROPOLITANO DE UBERABA Páginas 19 e 24

Plano Diocesano de Pastoral

Padre Natalício fala aos leitores do “DH” que todos vão participar da elaboração do Plano Diocesano de Pastoral. Pág. 6

Cultura Sertaneja

Comitiva de Riolândia realiza Cavalgada com mais de 300 animais em almoço beneficente. Pág. 3 Dom Paulo, Dom Roque e a comitiva de Uberaba no primeiro aperto de mão.

Comitiva de Uberaba visita nossa Diocese e convida Dom Paulo para conhecer a arquidiocese mineira

Página 13


2

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Mensagem aos Arquidiocesanos de Uberaba PALAVRA DO BISPO

Com o coração alegre, mas também preocupado por assumir uma nova missão, respondi SIM a mais este chamado da nossa Igreja. Sei que o Espírito de Deus age em todos nós e conta conosco na dimensão missionária. Por isto, me coloquei, pela segunda vez, à disposição do Papa Bento XVI, através da Carta enviada pelo então Núncio Apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri, recentemente transferido para assumir a Secretaria da Congregação dos Bispos, em Roma. Agora dirijo-me ao povo dessa importante Arquidiocese mineira. Primeiro, aos Exmos. e Revmos. Sres. Bispos Eméritos, D. Benedito de Ulhôa Vieira e D. Aloísio Roque Oppermann, scj, aos quais quero sempre acolher com carinho e contar com ajuda paterna, podendo beber da riqueza de experiência que cada um tem de sua ação pastoral. Cumprimento àqueles que estão

diretamente à frente dos trabalhos pastorais, movimentos, associações etc. Com destaque todo especial, os padres, sejam diocesanos ou religiosos, colaboradores em todas as atividades na Igreja; os diáconos; os religiosos e as religiosas; os seminaristas; as lideranças leigas e a todo o povo de Deus, tanto das cidades como da área rural, nessa querida Igreja Particular de Uberaba. A minha saudação também às autoridades constituídas nos diversos municípios, seja na área administrativa, legislativa, judiciária, militar etc., que constroem a história nesse fecundo espaço da região oeste do Estado de Minas Gerais. Digo que tenho a todos em minhas orações, prometendo fazer parte da comunidade de coração aberto, com coragem e no espírito de serviço. Aos que são de outras comunidades cristãs, que creem em Deus e agem de boa vontade, a minha saudação fraterna em Cristo, que é caminho, verdade e vida. O mesmo faço aos profissionais da educação, da saúde, dos meios de comunicação social, aos do campo da política e a

todos que se esforçam favorecendo a construção de uma sociedade que favoreça a dignidade das pessoas. Vejo que a história da Arquidiocese de Uberaba continua, já com mais de cem anos de existência. Agora passo a fazer parte de sua vida e espero poder contribuir e somar forças ao lado de tantas lideranças comprometidas com a causa do Reino de Deus. Conto então com o apoio de todos para construir o bem e realizar aquilo que a mim está sendo confiado. Com o lema: “Para o serviço à vida”, convoco cada pessoa de boa vontade, principalmente as lideranças das comunidades, com a força da fé e de compromisso cristão, a lutar juntos “para que todos tenham vida, e a tenham em abundância” (Jo 10, 10). Rogamos ao Deus da vida, com generosidade, abençoar e nos dar força para continuar fazendo dessa Igreja uma caminhada sempre viva e atuante em sua missão. Com um abraço fraterno, Dom Paulo Mendes Peixoto

Membro da Comissão Bíblico-Catequética Nacional

Editorial

Simão de João, tu me amas? Apascenta minhas ovelhas

(Jo 21,17)

Quando, no dia da Ascenção, Jesus enviou os apóstolos para dar testemunho dele por todo o mundo, recomendou-Ihes, como nos lembra Mateus 28,19, que fizessem discípulos seus entre todos os povos batizando-os e consagrando-os ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Hoje, Dom Paulo é enviado como discípulo missionário do Mestre a um novo povo - embora seus concidadãos mineiros - para cuidar dele com a missão de Pedro e com a fidelidade dos doze Apóstolos. Estamos felizes por sua passagem entre nós e certos do cumprimento fiel da nova tarefa. Nossa Diocese tem uma bela tradição missionária e um amor especial de seus bispos e clero pelos apelos maiores da Igreja dos Apóstolos. O que fica e do que somos gratos a Deus pela convivência do “irmão mais velho” entre nós? O amor à Diocese como se fosse sua própria casa, sua família de sangue; a transparência e o testemunho de sua vida a ponto de não se poder dizer que ele tivesse formado um grupo seu nem entre os padres e nem entre os leigos: é o irmão que veio para confirmar os irmãos; é o mais humilde que, no dizer do Apóstolo Paulo, se fez servo dos servos para salvar a muitos; é o pastor sábio que se fez desconhecido e escondido, mas que viu e abriu caminhos seguros não percebidos pelo rebanho que

sempre encontrou as relvas mais frescas e a fontes mais cristalinas; é o pastor que nunca deixou suas ovelhas na mão, nem as entregou às garras de lobos rapaces, nem à exploração de mercenários interesseiros, nem aos enganos das esfinges e divindades do mundo globalizado dos deuses do mercado da ¬fé e do consumismo. Dom Paulo deixa saudades para a maioria de nós nem Jesus conseguiu ser profeta na própria terra - mas leva para a nova missão a esperança enriquecida na e pela intimidade da vida com o Senhor, pelo pastoreio das quase cem paróquias, dos 50 municípios dessa Igreja Particular, pela convivência fraterna com seus mais de cem sacerdotes, pelo carinho recíproco com os mais simples e humildes diocesanos desta sub-região eclesiástica engastada na Província Eclesiástica do Sub-regional de Ribeirão Preto, o nosso RP II.. Dom Paulo leva novas esperanças para o nosso povo irmão de Uberaba e região do Triângulo Mineiro, cuja madrinha é Nossa Senhora da Abadia. Que sua missão seja protegida pela Medalha Milagrosa de Nossa Senhora e seu espírito missionário tão dedicado à catequese deste imenso Brasil o acompanhe nessa missão que o Senhor deu a Pedra, às margens do Lago de Genesaré, naquela madrugada do primeiro dia de sua Ressurreição: Apascenta minhas ovelhas.

EXPEDIENTE

O Jornal Diocese Hoje é editado pela Fundação Mater Ecclesiae. Fundador: Donizeti Della Latta Endereço: Avenida Constituição, 1372 - São José do Rio Preto - SP Presidente e Diretor Responsável: Dom Paulo Mendes Peixoto Colaboradores: Pe. José Irineu Vendrami e Pe. Jarbas Brandini Dutra Fone: (17) 2136.8699 E-mail: allansanti@gmail.com * Os artigos publicados são de inteira responsabilidade de seus autores

Distribuição gratuita Distribuido nas cidades de Adolfo, Altair, Alvares Florense, Américo de Campos, Bady Bassitt, Bálsamo, Buritama, Cedral, Cosmorama, Floreal, Gastão Vidigal, Guapiaçu, Ida Iolanda, Jaci, José Bonifácio, Lourdes, Macaubal, Magda, Mendonça, Mirassol, Mirassolândia, Monções, Monte Aprazível, Nhandeara, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Nova Luzitânia, Onda Verde, Orindiúva, Palestina, Parisi, Paulo de Faria, Planalto, Poloni, Pontes Gestal, Potirendaba, Riolândia, São José do Rio Preto, Sebastianópolis do Sul, Tanabi, Turiúba, Ubarana, Uchôa, União Paulista, Valentim Gentil, Votuporanga e Zacarias.

Vivência da Quaresma Todo ano a Santa Mãe Igreja, neste tempo da Quaresma nos oferece a grande possibilidade de aprofundarmos no conhecimento de Jesus Cristo, através de uma vida de oração mais intensa , de uma escuta mais atenta da Palavra de Deus, do jejum, da penitência e da caridade. É também uma oportunidade salutar para um profundo exame de consciência, e conseqüentemente renovação de vida a partir de um compromisso sério com Jesus Cristo e com toda a Igreja, assumido com dedicação e perseverança. Este tempo quaresmal, por sua vez, na sua pedagogia espiritual nos oferece algumas indicações para que isto seja possível e nos preparemos de uma maneira mais envolvente para a celebração do maior dos mistérios professado por nós cristãos católicos: A Páscoa - Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, nossa ressurreição. Dentre as indicações estão: A Oração, o jejum, a penitencia e a caridade. A Oração: Rezamos, oramos com muitas formulas, decoradas ou lidas, as vezes repetidamente sem notar ou prestar atenção no que estamos falando ou lendo. Quem reza fala com Deus. A oração é conversa com Deus! Sendo assim ela deve ocupar um momento, um horário todos os dias, e fazermos deste momento o nosso encontro, pessoal, familiar e comunitário com Deus. Um encontro no qual nos sentimos com Deus e Ele conosco. Que pudéssemos conversar como amigos, abrindo para ele nosso coração e contar para ele (isto é rezar) todos os acontecidos em nossa caminhada do dia a dia. Não devíamos ter receio de dizer a Ele até mesmo as maiores trapaças de nossa vida; contarmos para El e nossas maiores alegrias, alegria de viver, da família, dos amigos, manifestarmos nossa gratidão por termos sido bem sucedidos na vivência e na prática do amor com o qual Ele nos criou e nos aperfeiçoou enviando Seu Filho Jesus Cristo; como também, sem rodeio ou reclamações falarmos das tristezas mais profundas que tiram o sossego dos nossos dias, e sobretudo de nossas noites (escuras) mal dormidas, pelo peso que domina nossa consciência por não termos correspondido ao seu projeto de Amor. Nada neste diálogo devemos ocultar de Deus, pois ele nos conhece, somos obras de suas mão. Foi ele que nos fez, somos seus. Jejum e penitência. Jesus jejuou muitas vezes e fez penitencia. Eis o grande exemplo. Como diz o profeta, mais do que rasgar as vestes e cobrir o corpo de cinzas de cinzas, somos chamados a rasgar o coração para que seja esvaziado de toda maldade ai acumulada e arrependermos de nossas faltas. Mais do que jejuarmos de alimentos que também se faz necessário, devemos jejuar de usar a língua para denegrir ou difamar nossos irmãos, jejuar de colocarmos defeito em tudo, de achar que nada está bom, de que ninguém tem competência, jejuar do orgulho, do egoísmo em suma jejuar, do pecado que entristece e machuca tantos orações Caridade expressão suma do Amor que se traduz em doação generosa tanto de gêneros necessários para a sobrevivência, como atitudes do bem realizadas em prol da pessoa humana. Ai esta a realização da campanha da Fraternidade deste ano “que a saúde se difunda sobre a terra”. Realizar a caridade é promover a saúde física e espiritual da pessoa, da família, da comunidade e da sociedade. Isto é amar. Isto é passar a vida fazendo o bem. Vivenciando bem estas indicações, certamente, poderemos celebrar com um coração vibrante de alegria a festa da Páscoa, Ressurreição de Jesus e nossa ressurreição. Feliz Páscoa a todos. Pe Irineu


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

3

RIOLÂNDIA: PASTORAL DA CULTURA SERTANEJA

COMITIVA FAZ CAVALGADA BENEFICENTE NA DIOCESE

fotos: Della Latta

DOM PAULO é o grande incentivador da Pastoral da Cultura Sertaneja na Diocese de São José Rio Preto. Ele foi um pastor que sentiu essa realidade e apostou colocando-me como coordenador. É uma pessoa que sempre teve seu olhar voltado para as realidades rurais nas quais todos nós tivemos nossas origens. Na foto padre Paulo, hoje arcebispo de Uberaba, sempre apoiou Cultura Sertaneja.

Diácono Rivaldo Celso Alves.

DA REDAÇÃO Como surgiu a Comitiva Esperança - Cidade de Riolândia SP. Diogo, comissário e protagonista dessa comitiva, partilha como surgiu a “Comitiva Esperança” que, neste ano, completa três anos de existência. Riolândia tem, aproximadamente, onze mil e duzentos habitantes e pertence à Diocese de São José do Rio Preto. É uma cidade que “emana” a cultura sertaneja. Basta olhar para a população e observar o amor pelas raízes sertanejas do local. Diogo, que já foi um cawboy de rodeio e hoje é comissário da comitiva, relata que tudo começou para preencher o vazio que ficou ao deixar as arenas. Com o apoio de sua esposa Kely e dos compadres Márcio José, Valtinho, Márcio Nogueira e Márcio Gilvan, abraçaram o trabalho com carinho e dedicação; segundo ele, “com Deus no coração e sob a proteção de Nossa Senhora Aparecida, somos felizes por representarmos Riolândia em todos os lugares que participamos dos eventos de cavalgadas e queima de alho. Ano passado, tivemos oportunidade de ir a Barretos cavalgando. Fizemos um percurso de cinco dias, resgatando as tradições antigas, que jamais podemos deixar. Um sonho realizado. Agradeço a Deus, a Jesus Cristo e a Nossa Senhora Aparecida que nos iluminam todos os dias, dando-nos força para seguir em frente, levando paz, amor, simplicidade e orgulho de ser um apaixonado pela Cultura Sertaneja! Enviado para desenvolver meu diaconato aqui nesse paraíso, onde as pessoas são muito hospitaleiras e apaixonadas pela cultura sertaneja, louvo e bendigo a Deus por elas que são pedras preciosas na mão de Deus. Que Nossa Senhora Aparecida, Santo Antônio e São João Maria Vianney intercedam por nós! Amém”.

Rivaldo Celso Alves de frente para a arena.

Comitivas de várias cidades participaram da Cavalgada beneficente.

Pai e filha em momento de oração.

Cerca de 300 cavaleiros na Cavalgada de Riolândia.

Os cavaleiros desfilaram pelas ruas de Riolândia.

Seminarista Rivaldo e a equipe da Comitiva Esperança que organizou o evento.

Diácono Rivaldo Celso Alves

coordenador da Pastoral da Cultura Sertaneja


4

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

POL

Da Redação A capela de Santos Reis/Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Poloni, promoveu dia 5 de fevereiro de 2012 a 23ª Festa de Santos Reis com a participação de várias companhias de reis. Houve muita cantoria e manifestações de fé e devoção. A missa foi celebrada pelo padre Valdecir Desidério e concelebrada pelo diácono Rivaldo Celso Alves. Depois, foi oferecido almoço a mais de 5 mil polonienses e pessoas que vieram de Macaubal, Sebastianópolis do Sul, Américo de Campos, Monte Aprazível e de outras cidades. “Todas as companhias presentes à festa são bem estruturadas e estão registradas”, disse o diácono Rivaldo, assessor de Cultura Sertaneja da Diocese. Padre Valdecir, pároco no bairro Maceno/São José do Rio Preto, explicou o convite para celebrar missa em Poloni: “Sou desta região. Companhias de reis visitavam a minha casa quando eu ainda morava na roça. Então, tenho sempre, na minha memória, essa espiritualidade da companhia de reis. Estou celebrando missa, em Poloni, graças a acolhida do pároco padre Marcos. A presença da Companhia de Reis Estrela do Oriente, de Poloni, tornou a liturgia mais animada, mais celebrativa. Apesar de a missa ter começado às 7h30, a Igreja já estava lotada meia hora antes”. Padre Valdecir diz que essa religiosidade popular de devoção a Santos Reis “é comum em vários municípios da região e nós deveríamos conservar essa tradição. A permanência dessas companhias só faz bem”. FOLCLORISTA Joaquim Moreira da Silva já pertenceu a uma folia de reis (foi contra-mestre) e tornou-se um divulgador dessa manifestação folclórico-religiosa. Até escreveu o livro “Como se Originou a Folia de Reis”. Ele diz que a folia de reis surgiu na Espanha, no começo do século XIII. “Daí,

9

1

Fé e devoção na 2

se espalhou por vários países. E foram os portugueses que trouxeram essa manifestação popular para o Brasil. Aqui, houve aprimoramento”, revelou. Jonas Alves Fernndes Neto, um dos organizadores da 23ª Festa de Companhia de Reis, é entusiasta defensor desses grupos populares. Pelas suas pesquisas, há de 50 a 60 folias de reis organizadas de São José do Rio Preto a Jales. Para Sara Jane Nóboa, as-

sessora de Cultura e Turismo de Poloni, a Igreja Católica contribui para a preservação das companhias de reis. “Ela (a Igreja) apoia esses eventos (festivais, encontros de reis); e a prefeitura de Poloni, por meio do seu departamento de Cultura e Turismo, desenvolve projetos de resgate e preservação da cultura tradicional caipira. “Valorizamos essas manifestações”, disse Sara. Luis Pereira de Melo comenta: “Companhia de reis é alegria,

10

é emoção, é religiosidade. Meu pai foi um dos incentivadores da Estrela do Oriente, que hoje é uma das melhores companhias da região”. Santo Cardoso, de Poloni, fez histórico da Estrela do Oriente: “Foi fundada há 26 anos; a faixa etária da maioria dos seus integrantes é de 40 a 70 anos”. Ele é funcionário público municipal (motorista de ambulância) e mestre da Cia. de Reis Estrela do Oriente. É, também, cantor

sertanejo. “Procuramos incentivar jovens a entrar na Cia. de Reis. Essa manifestação popular jamais morrerá, pois hoje tem o incentivo de padres, autoridades, pesquisadores”, declarou Santo Cardoso. Rivaldo Celso Alves (ordenado diácono dia 24 de fevereiro), que concelebrou a missa da 23ª Companhia de Reis, em Poloni, declarou: “É gratificante participar de missa com a presença de folia de reis”.


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

5

ONI

23ª Festa de Reis 2

fotos: D.H.

3

LEGENDAS 01) Praça da Capela de Santos Reis e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Poloni, ficou tomada de fiéis e devotos de Santos Reis. 02) Arco da Aliança - Ação Social e 3ª Idade cuidaram da decoração da festa. 03) Diácono Rivaldo Celso Alves, coordenador da Cultura Sertaneja, co-celebrou a missa ao lado do padre Valdecir Desidério. 04) Padre Valdecir Desidério, o celebrante. 05) Organizadores do evento escolheram a frente da Paróquia para celebrar a missa onde a praça ficou tomada de devotos. 06) Sr. Joaquim Moreira Silva, de Nova Granada, no evento.

4

07) Padre Valdecir Rivaldo durante a celebração da missa.

5

08) Companhia Estrela do Oriente, na bênção dos elementos e apresentação aos voluntários da festa. 09) Palhaços foliões durante a apresentação da Companhia de Reis de Olímpia. 10) Santo Cardoso, mestre da Companhia de Reis Estrela do Oriente, de Poloni. 11) Companhia de Reis Resplendor do Oriente, de Sebastianópolis do Sul. 12) “Fiel” Estrela do Oriente, Poloni. 13) Sara Jane Nóboa, assessora de Cultura e Turismo de Poloni. - Projeto da Cia. de Reis Estrela do Oriente aprovado no PROAC. - Organização - comissão da Festa de Santos Reis, de Poloni.

6

11

8

7

12

13


6

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL

Todos vão participar da elaboração do Plano Diocesano de Pastoral Da Redação “É preciso que vocês nos ajudem a elaborar o Plano Diocesano de Pastoral (PDP) para o período 2013/2016. Não queremos só a visão e o parecer da paróquia; queremos, também sugestões de todos. Teremos um plano elaborado proveniente da base, isto é, do povo (do grupo da paróquia, da catequese, dos ministros da eucaristia, da comunidade)”, disse o padre Natalício, na reunião de 15 de fevereiro, em Bady Bassitt, da qual participaram 28 lideranças paroquiais. Cinco outras reuniões, como a de Bady Bassitt, estão programadas até julho. Dom Paulo Mendes Peixoto, em sua mensagem aos presentes à reunião, disse que é necessário planejar as atividades diocesanas; isso tem que começar pelas bases, pelas nossas lideranças e comunidades; o Plano Pastoral, que abrange

fotos: D.H.

Padre Natalício, coordenador CDP.

O Encontrco da Região Centro aconteceu na Paróquia de Santa Edwirgens, na Vila Toninho, em São José do Rio Preto.

toda a diocese, não pode vir apenas de cima para baixo. Todo o material (sugestões) colhido será estudado por especialista na área pastoral. Esse especialista, em sintonia com a equipe diocesana, apresentará o Plano Diocesano de Pastoral. E, ao final do ano, a Assembleia Diocesana de Pastoral reunir-se-á para aprovar o texto final do PDP, revelou o padre Natal.

Irmã Rosângela.


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

D. Paulo tome posse dia 1º/05

MARÇO/2012

Arquidiocese de Uberaba A Diocese de Uberaba foi criada a 29/8/1907 pelo Papa Pio X, desmembrada da Diocese de Goiás e da então Diocese de Diamantina. A 14/4/1962 foi elevada a Arquidiocese e Sede Metropolitana pelo Papa João XXIII. Integram a Arquidiocese as dioceses de Ituiutaba, Uberlândia e Patos de Minas. 1º Bispo – Dom Eduardo Duarte Silva, de 1907 a 1923. Antes, foi bispo da Diocese de Goiás. 2º bispo – Dom Antônio de Almeida Lustosa, de 1925 a 1929. Foi depois bispo deCorumbá (MS) e arcebispo de Fortaleza (CE). 3º bispo – Dom Luis Maria Santana, de 1929 a 1938. 4º bispo e 1º arcebispo de Uberaba – Dom Alexandre Gonçalves do Amaral, de 1939 a 1978. Nasceu a 12 de junho de 1906 em Carmo da Mata (MG). Foi empossado bispo a 8/12/1939 e, em 1962, assumiu a Arquidiocese, recém-criada. Morreu aos 96 anos de idade, dos quais 73 anos de padre (39 anos de governo episcopal e 23 como bispo emérito). Foi ordenado padre aos 23 anos, nomeado bispo com 33 e morreu, aos 96 anos, como o mais velho

7

foto: Arquivo

Catedral Metropolitana.

do mundo por antiguidade de ordenação episcopal. Foi considerado o maior orador sacro no Brasil. 2º arcebispo -Dom Benedito de Ulhôa Vieira, de 1978 a 1996. Nasceu no dia 9/10/1920, em Mococa (SP). Assumiu a Arquidiocese a 15 de setembro de 1978. Antes, havia exercido funções de

bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo; e foi vice-presidente da CNBB (1983 a 1987). É arcebispo emérito. Completou 91 anos em outubro do ano passado. 3º arcebispo – Dom Aloísio Roque Oppermann nasceu em São Vandelino (RS). Foi bispo de Ituiutaba (MG), Campanha (MG) e assumiu

a Arquidiocese de Uberaba a 1/5/1996. Com a renúncia (por idade), Dom Aloísio Oppermann é, agora, arcebispo emérito. 4º arcebispo – Dom Paulo Mendes Peixoto será empossado arcebispo de Uberaba dia 1º de maio. Maiores detalhes na edição de abril e maio/2012.

CATANDUVA

Aberto processo de beatificação do padre Albino Da Redação “A possível beatificação e a possível canonização do padre Albino, de Catanduva, é importante para nós. Vai nos lembrar que todos nós somos chamados à santidade”, disse o bispo de Catanduva, Dom Otacílio. O processo de beatificação já foi aberto. Por muitos anos, padre Albino, exemplo de evangelizador, foi pároco em Catanduva. Também contribuiu para o desenvolvimento da cidade, teve atuação destacada nas áreas do ensino, da saúde, da cultura e do social. Dom Octacílio explicou: Dom Otacílio, Bispo de Catanduva. Padre Albino, in memmoriam. “A Igreja não fabrica santos; reconhece a santidade da atificação, vai verificar se a se viveu de acordo com o mento da Igreja; as obras que pessoa. No processo de be- pessoa teve uma vida santa, Evangelho e com o ensina- ele fez, o que ele realizou; e

se existe um milagre comprovado por sua intercessão (não é a pessoa que realiza o milagre, mas Deus)”. Depois da beatificação, passa para o processo de canonização. “Aí, tem que ter mais um milagre”. TRABALHO SOCIAL A diocese de Catanduva está iniciando um trabalho social, através da Cáritas diocesana. “A primeira obra”, disse Dom Octacílio, “é uma casa para acolher 30 menores e jovens que são dependentes químicos. Futuramente, vamos expandir esse trabalho social com crianças, jovens, adultos e idosos. Os recursos viriam de parceria com o Poder Público”.


8

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

CONSOCIAL EM RIO PRETO

Combate à corrupção, controle da gestão pública e transparência Da Redação Realizou-se dia 11 de fevereiro, na OBA, a 1ª Conferência Municipal sobre Transparência e Controle Social (Consocial) de São José do Rio Preto, tendo como tema A Sociedade no Acompanhamento e Controle da Gestão Pública. Os objetivos: a) promoção da transparência pública e acesso à informação e dados públicos; b) engajamento e capacitação da sociedade para o controle da gestão pública; c) atuação dos conselhos de políticas públicas como instâncias de controle; d) diretrizes para a prevenção e o combate à corrupção. “O funcionamento do Consocial em todo o Pais é uma iniciativa da Controladoria Geral da União (CGU)”, disse o coordenador executivo da 1ª Consocial de Rio Preto, Antônio Silvestre Leite. “É importante que acompanhemos o orçamento público”. Participaram da Consocial rio-pretense representantes da Caixa Econômica Federal, do Ministério Público Federal, da Diocese, pastores de igrejas evangélicas e pentecostais, defensoria pública. Várias propostas foram apresentadas durante o encontro, entre as quais, Regulamentação de Audiências e Consultas Públicas; Criação do Conselho Municipal so-

fotos: D.H.

Dom Paulo participou do evento.

bre Transparência e Controle Social; Defesa intransigente da aplicação da Lei da Ficha Limpa Municipal; Criação de uma Ouvidoria e de uma

Controladoria Geral do Município; Reformulação do Portal de Transparência da Prefeitura e criação de um Portal semelhante pela Câma-

ra de Vereadores; Criação de uma Escola de Participação, Cidadania e Controle Social. A Conferência Estadual sobre Transparência e Contro-

le Social ocorrerá dias 30 e 31 de março e 1º de abril, no Palácio Bandeirantes (Capital); a Conferência Nacional, dias 26 e 27 de maio, em Brasília.

Grupo de Coordenação do projeto “Prevenção nas Escolas” Dom Paulo Mendes Peixoto recebeu, dia 06 de março, no Bispado, em Rio Preto, grupo de voluntários, que realiza palestras e ações nas escolas públicas da cidade. O coordenador do projeto, Adair Medeiros dos Santos, expôs cronograma de novas ações e teve o aval de Dom Paulo na continuidade dos trabalhos. “Toda e qualquer iniciativa de prevenção precisa ser valorizada e incentivada”, disse o bispo. Para Adair, a juventude precisa ganhar novos sentidos de vida, e quando enxergarmos “um horizonte a seguir”, e que podemos alcançar todos os nossos objetivos, desde que, aprendamos a lutar por eles, isso poderá guiar nossos futuros e nos dar um rumo na vida, o que nos manteria longe da curiosidade e do interesse pelas drogas. O jornalista Mario Welber, voluntário do projeto, apontou a necessidade de novas políticas públicas no combate ao uso de entorpecentes, principalmente entre os jovens. “A maneira tradicional de abordagem ao jovem não o atinge mais. É preciso ter criatividade e elaborar novas maneiras de conscientização e prevenção, inclusive com o uso das mídias sociais”.

Dom Paulo apontou a secularização como uma das causadoras do avanço e da expansão do uso crescente das drogas entre os jovens. “A cultura da secularização, que tira a figura de Cristo do centro das nossas vidas, favorece o vazio existencial pelo qual muitos jovens estão passando. Quanto mais longe de Deus, mais perto das drogas e de outros males”, afirmou o bispo. Luciano: “Para tudo que se faça, deve-se envolver os jovens como parte organizadora, designar parte desse trabalho a eles: entrevistas, filmagens e outros recursos utilizados. Dois pontos são importantes: o trabalho voltado aos professores e o envolvimento com os jovens.” Adair: “Apresentação de um projeto de capacitação profissional a jovens com vulnerabilidades sociais, desenvolvido pelo Instituto da Oportunidade Social, o IOS, e a possibilidade de implantá-lo em São José do Rio Preto. Para implantação desse projeto, precisa ser desenvolvida uma parceria entre: 1) - Escola que deve oferecer a infraestrutura necessária, ou seja: a) 1 laboratório de informática,

com computadores, lousa e data show; b) 1 sala de aula com lousa, carteiras e data show; c) Custeio das despesas fixas ( energia elétrica,água,segurança, limpeza e internet banda larga) 2) - IOS - Profissionais (Instrutores, monitores e professores de Português e Matemática) - Todo o material didático; - Organizar e promover a formatura dos alunos( 2 turmas com o mínimo de 20 alunos) 3) - Recursos financeiros(R$ 12.000,00 mensais), a serem cobertos por Empresas e poder público. Lembramos que as doações feitas pelas empresas poderão ser abatidas no Imposto de Renda”. Tarso: “o importante é que as empresas patrocinadoras entendam o projeto e que, além do custeio ser abatido no IR, os nomes de suas empresas estarão nos links patrocinadores.” Todos os presentes participaram e contribuíram na discussão do projeto “Prevenção nas Escolas”. A reunião terminou com uma bênção do Bispo D. Paulo que disse ainda sobre a importância da continuação

Adair Medeiros reune grupo da Pastoral Anti-Drogas com Dom Paulo Mendes Peixoto.

desse projeto, tendo ficado marcada a próxima reunião para o dia 3 de abril 2012, às 9h, no mesmo local (Bispado em S.J. do Rio Preto-SP). Participantes: D. Paulo Mendes Peixoto (Bispo da Diocese de São José do Rio Preto), Adair Medeiros dos Santos (Autor do livro “O amor é maior que tudo”), Luciano Alvarenga (Sociólogo), Mário Welver (Jornalista e Assessor do Dep. Bruno Covas), Tarso Velani (Assessor do Deputado Estadual Orlando

Bolçone); Pe. Alexandre (Coordenador do Ensino Fundamental da E.E. Bady Bassitt), Luciana Baron (Professora da Rede Estadual de Ensino - E.E. Noêmia Bueno do Vale); Sueli Petronília Amâncio Costa (Representante da Secretaria da Educação da Rede Municipal), Odair Boldino (Coordenador da Pastoral da Sobriedade e Pastoral do Menor), Donizeti Della Latta (Jornal “Diocese Hoje”) e Alan Natanael de Santi (filmagem).


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Escola de Fé, Política e Cidadania em atividade Da Redação A Escola de Fé, Política e Cidadania, mantida pela Diocese de São José do Rio Preto, iniciou atividades, este ano, dia 31 de janeiro, com 40 alunos. O curso tem duração de três anos, e as aulas são ministradas na terça-feira. Os principais temas são: 14 de fevereiro, Doutrina Social da Igreja; em março, Participação do Laicato, no Social e na Igreja, com o Professor Dr. Geraldo Aguiar. O objetivo é que os formandos é que eles possam atuar nas lideranças, princípios Cristãos e conhecimento nas Vidas Políticas. “Eles vão promover a dignidade da pessoa na liderança da Igreja”, disse Eudes, coordenador da Pastoral Fé e Política da Paróquia Santo Antônio de Pádua/São José do Rio Preto. A organização dessa escola ocorreu depois do 8º Encontro Nacional de Fé e Política, no Embu das Artes (capital), em São Paulo. “Da nossa diocese, participaram do encontro 28 pessoas. A partir daí, estruturamos a Escola de Fé, Política e Cidadania, que é uma iniciativa de Dom Paulo Mendes Peixoto”, declarou Eudes.

9

fotos: D.H.

Dom Paulo, diácono Amâncio e Eudes.

Retiro Quaresmal em José Bonifácio Aconteceu neste último domingo, 04 de março, o Retiro Quaresmal, na Paróquia São José, de José Bonifácio/SP. Com a participação em massa da comunidade, movimentos e pastorais, o grupo reuniu-se defronte a Igreja São José e saiu em caminhada , percorrendo um caminho de aproximadamente 06 (seis) quilômetros, rezando a Via Sacra e meditando o Santo Terço, até chegar à Capela Rural Nossa Senhora de Fátima e São Bento no Bairro Rural Monte Alegre. Na chegada, foram calorosamente acolhidos pela Pascom e pelo ministério de música, além de saborear um farto café da manhã. A comunidade contou com apresentações teatrais, preparadas pelos jovens dos grupos “Gladiares do Rei” e “Caminhando com Maria”. A pregação ficou por conta do diácono Toninho, da cidade de Tanabi/SP, que, com sua espiritualidade e seu carisma, apresentou

uma meditação do Evangelho de São João (Cap. 6, 35-40 e 50-51), mencionando “Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome e aquele que crê em mim jamais terá sede”. Refletiu também que a quaresma nos leva a pensar no pão da vida, isto é, a Eucaristia, e que é necessário passar pelo deserto para chegar à ressurreição. Assim como a quaresma prepara para a ressurreição de Jesus, a vida prepara para o encontro com Deus. A cada missa bem participada é um degrau a mais ao encontro do Pai. As atividades foram encerradas com a Santa Missa presidida pelo pároco Pe. Sander Marcos junto ao diácono Toninho. Com as bênçãos de Deus, cerca de 200 paroquianos confraternizaram-se num delicioso almoço preparado pela comunidade rural local. Mariana V. Neves Adami e Equipe.

Paróquia São José de José Bonifácio/SP.


10

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Lourdinha Barbosa faz balanço do 1º ano como coordenadora da Pascom O desafio da PASCOM, neste 1º ano, foi colocar em prática os objetivos da Pastoral da Comunicação que é: ser/estar em comunhão/comunidade. Como pastoral da acolhida e da participação, das inter-relações humanas, da organização solidária, do planejamento democrático, do uso dos recursos e instrumentos que facilitem o intercâmbio de informações e manifestações das pessoas no interior da comunidade e da sociedade. A PASCOM, portanto, procura ajudar na integração e, ao mesmo tempo, participar da ação da comunidade, na sociedade, sempre sem perder de vista a construção do Reino a que somos chamados por Cristo. A PASCOM, junto com o sistema de Comunicação Diocesano, promoveu grandes avanços na Integração com os meios de Comunicação, no objetivo maior de integrar as comunidades com a Diocese. Entre os trabalhos realizados, a PASCOM Diocesana e o sistema diocesano de comunicação mantêm, diariamente, noticiário da Diocese, através do Site e Radio Interativa FM 104.3; informando suas ações, por meio de pequenas notas , artigos e torpedos (sms), informando aos presbíteros a agenda diocesana. Outra fórmula de comunicação eletrônica da PASCOM é pascom@diocese.org.br . A coordenação está se preparando para oferecer formação aos agentes de PASCOM, encontros, retiros, entre outros. O Site www.bispado.org.br tem atualização diária e várias infor-

foto: D.H.

Dom Paulo, Pe Irineu Vendrami e integrantes da PASCOM.

mações, inclusive a agenda do Bispo Dom Paulo Mendes Peixoto e os eventos e celebrações que acontecem nas Paróquias. O dia Mundial das Comunicações Sociais de 2011 foi marcado com o lançamento do Prêmio de Comunicação João Paulo II . No ano de 2011, a PASCOM participou ativamente de: Encontros Regional , Estadual e do 7º Mutirão de Comunicação no Rio de Janeiro. Um dos eventos marcantes da PASCOM, no ano de 2011, e com pleno êxito foi o 8º FOCO (Fórum de Comunicação do Noroeste Paulista). A PASCOM também esteve presente com Jovens representando-a no

recebimento da Cruz da Jornada Mundial da Juventude em São Paulo. A PASCOM também é responsável pela liturgia mensal, que acontece toda 4º segunda feira do mês, na Rede Vida, sob a responsabilidade da sub região Ribeirão Preto II (RPII) sempre presidida pelo Bispo Dom Paulo Mendes Peixoto. PERSPECTIVAS FUTURAS Para o ano de 2012, a PASCOM tem como objetivo precípuo a Formação de Agentes da Pastoral, a celebração do 46º Dia Mundial das Comunicações Sociais, participação em encontro regional e estadual, e a realização do 9º FOCO ( Fórum de Comunicação), além

de conscientizar as comunidades a formar PASCOM Jovens nas Paróquias, incentivando os nossos jovens que terminam o Crisma, a dar continuidade na iniciação à vida cristã, para que se integrem e participem, ativamente, da vida da Comunidade por meio dessa Pastoral. Para saber mais sobre como formar a PASCOM em sua comunidade, envie seu e-mail e fale conosco através de pascom@diocese. org.br. “Avance para águas mais profundas (Lc 5,1-11)”. “Anunciai de cima dos telhados (Mt 10, 27b” Lourdinha Barbosa

PASCOM realizou no dia 25/02 a 1ª Reunião do Ano A reunião teve a Participação do Bispo Dom Paulo Mendes Peixoto, da coordenadora Lourdinha Barbosa, representantes da PASCOM diocesana , Assessor de Imprensa Maurício Martins,responsável pelo Site João Santi, Coordenadora do RPII - Márcia Darc e representantes de várias comunidades, como Nossa Senhora do Brasil, Santa Luzia, Menino Jesus de Praga. Nessa 1ª reunião, a PASCOM e o SDC traçaram as metas e planos de ação para o ano de 2012, além de assuntos relevantes, como : Agendamento de datas de reuniões e missas na Rede Vida; Encontro Nacional da PASCOM em Aparecida; Encontro Regional da PASCOM; Dia mundial das comunicações Sociais; Inscrições e regulamento do Prêmio de Comunicação João Paulo II; Reestruturação das Atividades da PASCOM para o ano 2012, Formação para os agentes da PASCOM. Lourdinha Barbosa Coordenadora da Pascom lhursomary@yahoo.com.br pascom@diocese.org.br Fones 17 91544509

Coordenadora da PASCOM

Imaturidade no Matrimônio

O Cânon 1095, nº 2 do Direito Canônico da Igreja, expressamente diz que “São incapazes de contrair matrimônio os que têm falta de discrição de juizo a respeito dos direitos e obrigações essenciais do matrimônio, que se devem mutuamente dar e receber”. Isso significa que a Igreja reconhece na “Imaturidade humana e psicológica das Partes contraentes a impossibilidade de realizarem o matrimônio como Sacramento válido. Trata-se de situação pessoal humana e psicológica, que torna o sacramento automaticamente Nulo. Mas, para o reconhecimento legal e para os efeitos práticos dessa Nulidade, aos fins de ter condição livre para celebrar novo matrimônio, é necessário o reconhecimento e a declaração oficial por parte da Autoridade Eclesiástica, através de um processo canônico no Tribunal Eclesiástico. A Igreja, com isso, manifesta que a “Imaturidade humana e psicológica” dos Contraentes, ou pelo menos de uma das Partes, determina a Nulidade do vínculo do Sacramento do Matrimônio, porque

falta neles: 1º - A reta capacidade cognoscitiva daquilo que é o matrimônio; 2° - Uma adequada capacidade crítica, para avaliar essa concreta decisão; 3° - A livre decisão da vontade, como elemento necessário para todo o processo de discrição. Devemos entender que a “discrição de juízo” consiste na maturidade específica, em ordem a um ato de singular gravidade e responsabilidade que é o matrimônio, que empenha totalmente a vida de duas pessoas que se doam e se aceitam reciprocamente, com um pacto irrevogável, por toda a vida. Explicando: 1° - A reta capacidade cognoscitiva daquilo que é o matrimônio. Isto é, os Contraentes não estão preparados e suficientemente maduros para conhecer, em sua realidade profunda, o que é o sacramento do matrimônio, pelo qual possam distinguir o contrato matrimonial de qualquer outro contrato. A falta desse conhecimento torna Nulo o consentimento matrimonial

e, logicamente, o Sacramento. Por isso se fala tanto da necessidade de “preparação ao casamento”, que não pode se limitar a uma simples conversa com o Sacerdote, ou a simples palestras teóricas no Cursinho de Noivos. Deveria se exigir mesmo uma preparação mais prolongada de vida prática e de participação na Igreja e na Comunidade, no tempo todo do namoro visto que são demais os casais que celebram o matrimônio realmente impreparados e imaturos. Os Párocos devem ter maior preocupação nisso e ajudar, mais concretamente, os Noivos e jovens em geral a entender bem o Sacramento do Matrimônio, em todos seus aspectos e responsabilidades. 2º - Uma adequada capacidade crítica, para avaliar essa concreta decisão. Isto é, os Contraentes devem ter um juízo prático, concreto, para se decidirem para o casamento. Não basta que “os direitos e deveres essenciais do matrimônio” sejam conhecidos em abstrato, mas devem ser avaliados em concreto pela pessoa, ou seja, em relação a

si mesma, em relação à outra Parte e em relação às circunstâncias em que se desenvolverá a vida conjugal deles. Por isso é necessário que as Partes se conheçam bem profundamente, nas perfeições e virtudes, mas também nos defeitos próprios de cada um, no caráter pessoal humano e psicológico, em todos seus aspectos possíveis. É claro, portanto, que um tempo limitado de namoro ou de noivado é insuficiente para que as Partes possam se conhecerem verdadeiramente, para se aceitarem por toda a vida “até que a morte os separe”. 3º - A livre decisão da vontade, como elemento necessário para todo o processo de discrição. Isto é, deve existir nas Partes o ato típico da liberdade, que se desenvolve à luz da inteligência e do conhecimento. A Inteligência e o conhecimento oferecem a orientação para as Partes se aceitarem, mas é o ato da vontade, que decide o que é mais conveniente para eles aceitarem Concluindo: a Discrição de juízo consiste numa maturidade

psicológica não comum, em proporcionada correlação ao negócio jurídico muito decisivo por toda a vida de uma pessoa como é o matrimônio. E entre os elementos essenciais do matrimônio, para assumir os deveres e obrigações essenciais, encontramos: o amor, o companheirismo, o diálogo, a maturidade, a comunhão de vida. Portanto, faltando esses elementos essenciais, caracteriza-se, de fato, a Imaturidade humana e psicológica, para poder assumir os direitos e obrigações próprias do estado conjugal. Essa imaturidade considera-se “grave” numa determinada pessoa, quando a incapacita de fato para assumir, conscientemente, determinados compromissos e tomar certas decisões importantes por toda a sua vida. Consequentemente, não é de estranhar que a maioria dos matrimônios que são declarados Nulos, seja por Imaturidade. São José Rio Preto, 14 de Fevereiro de 2012. Pe. Guido Bogotto

Vigário Judicial - Presidente do TEI


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

11

Rio Preto, 160 anos

Sua vocação é o progresso DA REDAÇÃO

São José do Rio Preto, um dos principais centros econômico-financeiro de prestação de serviços artístico-cultural do interior paulista, comemorou, no dia 19 de março, 160 anos de fundação. Foram programadas festividades pelo Poder Público e associações. Cerimônias acontecem na Sé Catedral, cujo padroeiro é São José. Com uma população estimada em 420 mil habitantes, um PIB de 12 bilhões de reais, São José do Rio Preto tem uma indústria e um comércio diversificados. Sua influência abrange o Noroeste Paulista, parte do Triângulo Mineiro, sul de Mato Grosso do Sul. Duas importantes rodovias atravessam o município: a Washington Luis e a BR-153 (denominada de Transbrasiliana). Seu aeroporto é o segundo mais movimentado do Interior (entre os administrados pelo DAESP). É importante centro médico-hospitalar e educacional; é também uma cidade-administrativa, por sediar regionais de órgãos federais e estaduais. Ao ser fundada em 19 de março de 1852, só existiam uma casa de tijolos e alguns casebres (de pau-a-pique). O fundador

Dom Paulo Mendes Peixoto celebrando na Catedral São José.

oficial é João Bernardino de Seixas Ribeiro, mas foram os irmãos Luis Antônio da Silveira e Antônio de Carvalho e Silva que fizeram doações de glebas de terra, respectivamente, aos patrimônios de São José (corresponde à área central da cidade) e de Nossa Senhora do Carmo (corresponde a áreas dos bairros Boa Vista, Parque Industrial e

vizinhanças). Em 1872, o primeiro censo registrou 2.639 habitantes, nas áreas urbana e rural. O desenvolvimento da cidade foi lento nessa época. Predominava a atividade agrícola. O primeiro vigário, padre José Bento da Costa, tomou posse em 1877 (ou 1879, segundo alguns historiadores).

fotos: D.H.

Imagem de São José.

Em 19 de julho de 1894, foi criado o município de São José do Rio Preto, cujos limites eram os rios Grande, Tietê e Paraná. Um território de quase 30.000 km². A população do município era de aproximadamente 12 mil habitantes. Em 1894, o padre José Bento da Costa contratou o engenheiro italiano Ugolino Ugolini para

fazer a planta da cidade. Foi o primeiro estudo urbanístico de São José do Rio Preto. A chegada dos trilhos da antiga Estrada de Ferro Araraquarense (EFA), em 9 de junho de 1912, impulsionou o nosso progresso. São José do Rio Preto tornou-se empório comercial, atraiu imigrantes e moradores de outras regiões.

Paixão de Cristo - Caminhada com Jesus - 2012 Fiéis da Paróquia Santuário Nossa Senhora da Paz preparam mais uma edição da “Caminhada com Jesus” com a apresentação da encenação da Paixão de Cristo, que acontecerá na próxima Sexta-Feira Santa dia 06 de Abril, a partir das 3 horas da manhã, na Praça da Matriz de Bálsamo. O evento, um dos mais tradicionais do tipo na região, acontece desde 1986 em forma de uma caminhada penitencial de mais de 4 km com a meditação da Via Sacra durante o percurso. De 1997 para cá, essa caminhada é realizada em conjunto com a encenação da Paixão de Cristo. Desde o início de Janeiro deste ano, os principais atores se encontram duas vezes por semana para os ensaios da peça. Ao todo, mais de 100 pessoas devem trabalhar na encenação. São aproximadamente 90 personagens e pelo menos 15 voluntários trabalhando nos bastidores. Os primeiros ensaios foram para que os cerca de 30 atores com falas trabalhassem a entonação e a impostação da voz. Todas as falas foram gravadas no último dia 12 de fevereiro e, desde então, os ensaios estão focados nas expressões corporais, para tornar as cenas as mais reais possíveis. Neste ano, novos atores passaram a fazer parte do elenco e vários outros trocaram de personagem dentro da encenação. O tapeceiro Willians da Silva, de 27 anos, que atuava como soldado interpretará Jesus. O eletricista Laércio Francisco, que interpretou Jesus nos últimos três anos, continua na encenação como Pilatos. Essas mudanças visam um maior comprometimento dos participantes, já que precisam estudar seus novos papéis,

Momentos da crucificação da Paixão de Cristo.

e possibilitam a descoberta de novos talentos entre os voluntários. Além dessas e de tudo que já era preparado para a comodidade do público em anos anteriores, haverá, ainda, outras novidades, como o novo posicionamento das cenas no

palco, novas trilhas sonoras, novos detalhes em todos os cenários e a reformulação da cena em que Jesus é levado ante o Rei Herodes. Jesus será ainda mais humilhado na nova versão da cena. Arrecadação de alimentos

Assim como nos últimos anos, haverá uma arrecadação de alimentos não perecíveis no evento. As doações serão entregues aos Vicentinos de Bálsamo, que as repassarão às famílias carentes do município. Os organizadores pedem a cola-

boração de todos para que levem, se possível, qualquer quantidade e gênero de alimentos não perecíveis para doação. Haverá um ponto de coleta no local do início da encenação. Eles agradecem a presença e a colaboração de todos.


12

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Dom Paulo Mendes Peixoto no Vaticano

“Operário de Deus” fotos: D.H.

“Operário de Deus” atrai interesse de Sua Santidade A infância, a adolescência, os anos no Seminário, o seu trabalho em 11 paróquias da Diocese de Caratinga (MG) são relatados no livro “Dom Paulo, Operário de Deus”, escrito pelo jornalista e escritor Donizeti Della Latta. A obra foi lançada em 2008. Diz o autor que fez quatro viagens a Minas Gerais e entrevistou mais de uma centena de pessoas: “Foi um padre singular. Preocupava-se em formar lideranças nas comunidades, criticava os maus políticos. Suas missas eram muito frequentadas; ajudava na construção de salões paroquiais, nas reformas de igrejas. Era denominado de apóstolo, missionário, santo, padre operário, padre acolhedor. Eu acrescentaria: Operário de Deus”. Um exemplar dessa história da vida de Dom Paulo Mendes Peixoto (até sua posse na Diocese de São José do Rio Preto) foi oferecido ao Papa pelo próprio biografado, ao ser recebido, em audiência, pelo Santo Padre Bento XVI.

Papa Bento XVI e Dom Paulo Mendes Peixoto.

O AUTOR, DELLA LATTA

Juízes eclesiásticos e autoridades presenciaram o lançamento do livro.

O livro contou com a participação dos Correios na filatelia.

O lançamento do livro ocorreu, em 2008, no Ipê Park Hotel no 1º Congresso do Tribunal Eclesiástico, realizado no interior do Estado de São Paulo.

Dom Paulo autografando sua biografia.

O autor de Dom Paulo, Operário de Deus, Donizeti Della Latta, fundou e é o editor do “Diocese Hoje”, que circula, ininterruptamente, há 14 anos. Especializou-se em jornalismo, publicidade e marketing. Participou de cursos e congressos nacionais e internacionais na área de Comunicação, entre os quais na Colômbia, França, Argentina e nas principais capitais brasileiras. Para escrever Operário de Deus, fez quatro viagens a Minas Gerais (Dom Paulo nasceu, foi ordenado e atuou como pároco em 11 cidades da Zona da Mata mineira). Entrevistou mais de 100 pessoas, percorreu 9.700 quilômetros. O livro-documentário consumiu um ano de pesquisa. “Dom Paulo é, realmente, um Servidor de Deus, que honra o Altar”, disse o escritor, no lançamento do livro, em Carangola.


Aos 5 anos, dizia: “Quero ser padre!” Paulo Mendes Peixoto teria seis meses de idade. Sua mãe encontrou sob o travesseiro um escorpião.. Página 16

ÚLTIMA VISITA PASTORAL Dom Paulo Mendes Peixoto e os catequistas na Santa Terezinha.

Bezerra de Menezes

Em sua última visita pastoral Dom Paulo Mendes Peixoto esteve na Paróquia Santa Terezinha conheceu suas comunidades, conversou com lideranças leigas, visitou catequistas e celebrou missas. Veja nas Páginas 22 e 23

Ordenação Presbiteral de Dom Paulo.

Dom Paulo, novo Arcebispo de Uberaba

Pe. Cleomar esteve com Dom Paulo no Hospital Bezerra de Menezes. Pág. 22 e 23

Sucessor de Dom Paulo

Diocese aguarda nomeação de sucessor de Dom Paulo Mendes Peixoto. Pág. 21

Congratulações a Dom Paulo

Momento em que o Vaticano anunciou sua promoção para Uberaba. Pág. 24

Dom Paulo e Dom Roque acertaram suas agendas e decidiram dia 1º de maio às 10h, o dia da posse.

Comitiva de Uberaba visita Dom Paulo Dom Paulo recebeu no dia 8 de março, um dia após o anúncio oficial de sua nomeação, uma comitiva de Uberaba, formada pelos arcebispos eméritos Dom Aloísio Roque Oppermann

e Dom Benedicto de Ulhôa, 12 padres, dois vigários gerais, coordenadores de pastoral, representante dos presbíteros, representante dos diáconos permanentes e o reitor do Seminário de Teologia.


Dom Paulo Mendes Peixoto...

14

DIOCESE 82 ANOS

DA REDAÇÃO

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

...6 ANOS DE PRO

O bispo Dom Paulo Mendes Peixoto, 61 anos, foi eleito arcebispo pelo Papa Bento XVI, dia 7 de março, às vésperas de completar 6 anos na Diocese de São José do Rio Preto. Ele vai assumir a Arquidiocese de Uberaba(MG). Substituirá Dom Aloísio Roque Oppermann, que completou 75 anos de idade, e pediu renúncia do múnus episcopal. Dom Paulo notabilizou-se pela competente pregação do Evangelho na nossa diocese, que tem 98 paróquias, mais de 100 padres, 50 municípios e aproximadamente1 milhão de habitantes. Ele completaria 6 anos de trabalho, em São José do Rio Preto, dia 25 deste mês. Os números de suas realizações impressionam. Eis o resumo de suas atividades: - Ordenou 25 padres e 17 diáconos permanentes. - Realizou 24.644 crismas. - Fez 66 visitas pastorais (permaneceu três dias em cada paróquia). - Criou 12 paróquias e duas quase

fa dsf af asdf sadf sdf saf sad fsad fsad fsd fsad f

fotos: D.H.

Dom Paulo no envio do missionário a Guarajamirim-RO.

paróquias. - Fez a redivisão das regiões pastorais

(agora, funcionam 12 regiões e cada uma delas tem um padre-coordenador). - Reestruturou e reforçou o Sistema Diocesano de Comunicação: reativou o jornal Diocese Hoje, a Rádio Interativa e os sites do Bispado; incentivou a instalação da rádio Estação 104. - Houve mudança de padre em 60 paróquias. “Essas alternâncias despertam o dinamismo e novas iniciativas missionárias”, diz Dom Paulo. - Adquiriu e reformou o Seminário Propedêutico e reformou a capela do Seminário. - Fez 1450 programas catequéticos na rádio Interativa, 64 no Sistema Milícia da Imaculada, 322 programas na Rede Vida de Televisão. - Escreveu 611 artigos (publicados em jornais). - Incentivou a Cáritas Diocesana. - Instalação do Mosteiro da Ordem Santa Clara, em Jaci. - Reconhecimento e aprovação da Comunidade Vox Dei.Aprovou os estatutos da Associação Amigos de São Bento.


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

OFÍCUO TRABALHO

Missionários da nossa Diocese em Rondônia.

- Ereção da Casa Religiosa Pequenas Missionárias Eucarísticas. - Instalou o RP-2 que reúne as dioceses de Barretos, Catanduva, Jales e São José do Rio Preto. Essas dioceses têm, agora, um único tribunal eclesiástico- o Tribunal Interdiocesano. - Dom Paulo participou ativamente do movimento que resultou na aprovação da lei da Ficha Limpa (impede registro de candidatos que tenham sido condenados pela justiça). - Em defesa do meio ambiente, manifestou-se contra a construção de duas pequenas hidrelétricas no rio Turvo. Recebeu diretores da empreiteira, que tentaram convencê-lo de que o ambiente não seria afetado. Dom Paulo disse: “Pensei que vocês iriam anunciar a desistência dessas obras”. - Influiu na realização, em São José do Rio Preto, do XXIII Encontro da Sociedade Brasileira de Canonistas e do XXV Encontro de Servidores de Tribunais Eclesiásticos do Brasil, em junho de 2008. Pela primeira vez, esses congressos aconteceram numa cidade do interior. - Dom Paulo foi escolhido para ser o responsável pela catequese no Estado de São

Paulo, exercendo essa função de 2008 a 2011. - Criou a Escola Diocesana de Catequista

Catequistas da Santa Terezinha recebem Dom Paulo em visita a Pastoral.

15

(Edicat). Cerca de 33 catequistas foram diplomados em 2011, e em torno de 100 participam nesse ano de 2012. - Em 2011, realizou-se em São José do Rio Preto o VII Sulão de Catequese, que reuniu 300 catequistas de cinco estados brasileiros. - Promoveu, em 2011, o EucaristiaFest, em cada uma das 12 regiões pastorais da Diocese. - Estimulou a informatização de todas as paróquias da diocese. Hoje, mais de dois terços delas estão informatizadas. - Apoiou a criação da Diocese de Votuporanga, que seria desmembrada da Diocese de São José do Rio Preto. - Reforçou missão em Cerejeiras (Rondônia), onde dois padres da nossa diocese realizam trabalho de formação de novas lideranças, criação de pastorais e de evangelização. Essa missão é realizada por meio de parceria com a Diocese de Guajará-Mirim (Rondônia). - Recebeu inúmeras homenagens, entre as quais, títulos de cidadania de São José do Rio Preto e de Cosmorama. - Um de seus últimos atos: abertura de processo de beatificação do padre Ângelo Angioni, que foi pároco da Paróquia São João Batista, de José Bonifácio, por 57 anos.


Aos 5 anos, dizia:

16

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

“Quero ser padre!”

DA REDAÇÃO Infância - Paulo Mendes Peixoto teria seis meses de idade. Sua mãe encontrou sob o travesseiro um escorpião. Ela se assustou, mas sem entrar em pânico e murmurando uma prece, enrolou o venenoso aracnídeo num pedaço de pano. Sua tia disse: “Ele (Paulo) nasceu abençoado, protegido. O escorpião teria “passeado” pelo berço e ficou quietinho debaixo do travesseiro”. - Aos seis anos, entre suas brincadeiras, “encenava” a celebração de missa. Improvisava um “altarzinho” e, com pedacinhos de pão, simulava a distribuição de hóstias. Quando completou oito anos, disse para o seu pai Aldir: “Quero ser padre!” - Iniciou os estudos na escola rural que funcionava a cerca de um quilômetro da fazenda. O menino Paulo trabalhava e muito na propriedade rural da família. Ajudava a moer cana, carreava, tirava leite, tratava dos porcos, capinava, levava comida para os que trabalhavam na roça. Varria o grande terreiro de casa, auxiliava na cozinha. E estudava. Seminário - A entrada no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Rosário (Caratinga) ocorreu em setembro de 1967. E lá, auxiliava nos serviços internos e nas atividades rurais (no Seminário, havia gado, roça de milho, feijão, café, horta). - Certo dia, um grupo de pequenos seminaristas discutia o futuro deles. Irmã Alverina, que ouvia a conversa, fez uma previsão: “Este menino, o Paulinho, vai ser um ótimo padre e será nomeado bispo. Provavelmente, exercerá outras funções mais elevadas”. E as previsões da religiosa se confirmaram: padre, bispo e, agora, eleito arcebispo. - Anos depois, o então adolescente Paulo trabalhou também na tipografia do Seminário.

Tia Zenaide, tia de D. Paulo.

Irmã Alverina, incentivadora.

fotos: D.H.

Ordenação Presbiteral de Dom Paulo.

Padre Léssio, com o seu trabalho de missão na cidade de Alvarenga, descobriu Dom Paulo e o encaminhou ao Seminário de Caratinga.

Nas missas, tocava violão. Era um seminarista “caxias”. Estudava, trabalhava, ajudava em serviços internos. Por muito tempo, foi o único motorista da Kombi e de um fusca do seminário. Em 1972, sete anos antes de ser ordenado presbítero, assumiu a função de ecônomo (tesoureiro) do Seminário, exercendo-a até 1983 (quatro anos depois de sua ordenação). A serviço da Igreja - Ordenado a 8 de dezembro de 1979,passou por onze paróquias na Diocese de Caratinga. Lecionou no Seminário e no Colégio Estatual de Caratinga. Ao ser homenageado, em 11 de dezembro de 2004, pelo jubileu de prata sacerdotal, disse: “Espero oferecer

sempre a minha vida a serviço da Igreja, da comunidade”. - Era um padre singular. Nas paróquias onde atuou, observava e analisava as carências e problemas da comunidade. Então, planejava o seu trabalho. Por isso, teve uma atuação diferente em cada uma das paróquias. Comunicação - Por iniciativa própria, produziu e gravou programas de rádio, transmitidos por emissoras da região de Caratinga. Chegou a montar um estúdio na Paróquia de Carangola. Gravou cerca de 900 programas, de cinco a seis minutos cada, sobre catequese. “A função da Igreja é ser comunicadora da palavra de Deus. Se ela tem esse objetivo, precisa usar todos os meios possíveis para que essa palavra seja divulgada”, dizia o padre Paulo Mendes Peixoto. Bispo em São José do Rio Preto continuou gravando programas que são transmitidos em algumas rádios rio-pretenses, de Votuporanga, Monte Aprazível, e também em emissoras na região. Tia Lenira, professora de D. Paulo.


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

17

D. Paulo Mendes Peixoto Realizações de

fotos: D.H.

Celebração com os ministros da Eucaristia em Jaci.

Evangelização e outras ações de Dom Paulo Em entrevista ao Diocese Hoje, Dom Paulo Mendes Peixoto fez síntese dos 6 anos na Diocese de São José do Rio Preto, destacando o empenho de evangelização,realização de crismas, visitas pastorais, alternância nas paróquias,catequese, reforço da Pascom e do Sistema Diocesano de Comunicação. Eis trechos da entrevista: Paróquias, regiões pastorais, comunicação “Dia 25 de março de 2012 completo 6 anos na diocese. Sinto que demos passos significativos, até difíceis de serem somados todos. No aspecto físico, criamos algumas paróquias e quase- paróquias, organizamos um pouco a economia da diocese, fizemos nova divisão, em 12 regiões pastorais, organizamos a Casa de Comunicação, colocamos em funcionamento a Rádio Interativa, o site do Bispado foi reativado, organizamos uma ilha de edição de programas para a televisão e internet, reformamos o Seminário Propedêutico e a capela do Seminário”. Ordenações, crismas, visitas pastorais “Nesse tempo, ordenamos 25 novos padres, 17 diáconos permanentes, realizamos em torno de 24 mil crismas. Na comunicação, reforçamos a Pascom e o Sistema Diocesano de Comunicação. Foram realizadas até agora

67 visitas pastorais. Das 98 paróquias, 62 tiveram mudança de padre”. Empenho de Evangelização “O empenho de evangelização tem sido assumido com o esforço de muita gente. Talvez um dos maiores desafios seja a formação de lideranças leigas, para a nova cultura. Estamos em mudança de época. Isso ocasiona dificuldade na evangelização, que exige novos métodos, nova maneira de agir, principalmente no mundo da comunicação”. Alternância nas paróquias “As alternâncias nas paróquias, numa cultura de mudanças rápidas, fazem muito bem, despertam dinamismo e novas iniciativas missionárias. É sair da mesmice e encarar novas realidades. Essa é também uma recomendação da CNBB, quando diz ser discípulo missionário de Jesus Cristo para que todos tenham vida”. Reflexão sobre Eucaristia “O nosso Plano Diocesano de Pastoral con-

templou, em 2011, a reflexão sobre a Eucaristia; em 2012, a mística. Em 2011 criamos o tema “Eucaristia, Fonte da Missão”, que deveria ser trabalhado nos dois anos, até o tempo do plano pastoral. Com isso, várias ações foram programadas. Houve muita reflexão sobre a Eucaristia nas diversas reuniões e encontros. Em 2011, realizamos a Eucaristia Fest nas Regiões Pastorais. Em 2012, teremos um encontro com todos os \ Ministros Extraordinários da Eucaristia no dia 25 de fevereiro. Vamos encerrar o tempo da Eucaristia na Festa de Cristo Rei, dia 25 de novembro de 2012, com um grande evento celebrativo, provavelmente no Centro Regional de Eventos. Será um grande momento de unidade diocesana, com a presença de representação de todas as paróquias”. Celebrações, Sulão da Catequese, Canonistas “Durante os quase seis anos, alguns eventos marcaram nossa caminhada. Um deles é a celebração da Missa dos Santos Óleos, na Semana Santa. As celebrações para a ordenação dos 25 padres e 17 diáconos permanentes. Algumas Festas da Unidade, as Eucaristia Fest nas regiões pastorais, o Crisma Fest. No ano passado, tivemos o Sulão da Catequese, com trezentos catequistas vindo de cinco Estados do Sul do Brasil. Tivemos, também, um Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Canonistas. Todos esses fatos marcaram muito nossa diocese, dando visibilidade na sua caminhada”.

Ginásio de esportes da instituição São Francisco de Assis da Providência de Deus.


18

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Dos quatro bispos da diocese,

dois são arcebispos DA REDAÇÃO

Em 25 de janeiro de 1929, o Papa Pio XI criou a Diocese de São José do Rio Preto, desmembrando a da Diocese de São Carlos. Dos seus 4 bispos, dois (Dom Orani Tempesta e Dom Paulo Mendes Peixoto) foram promovidos a arcebispo. Área da diocese: 14.634 km² Número de municípios: 50 População estimada: 920.000 habitantes Paróquias: 98 Padres: 105 1° bispo: Dom Lafayette Libânio, empossado no dia 22 de janeiro de 1931. Seu lema: É preciso que Eu Evangelize. Após dirigir a Diocese por 25 anos, Dom Lafayette renunciou em 4 de outubro de 1966. 2°bispo: Dom José de Aquino Pereira. Assumiu o bispado dia 4 de agosto de 1968. Seu lema: É preciso que Ele Reine. Renunciou a 26 de fevereiro de 1997, poucos dias antes de completar 77 anos. Dirigiu a nossa Diocese por quase 30 anos. Dom Orani Tempesta, o terceiro bispo, foi empossado dia 1° de maio de 1997. Seu lema: Que todos Sejam Um. Nomeado pelo Papa Paulo II para Arcebispo de Belém do Pará, assumiu novas funções a 7

fotos: D.H.

Dom Paulo Mendes Peixoto.

Dom Orani Tempesta.

de dezembro de 2004. É o atual arcebispo do Rio de Janeiro. O quarto bispo, Dom Paulo Mendes Peixoto, iniciou trabalho na nossa diocese dia 25 de março de 2006. Seu lema:Para o Serviço à Vida. O que significa esse

lema? Ele explicou: “É lutar para que as pessoas vivam com dignidade, com amor e com muita solidariedade. Foi o que eu fiz como sacerdote”. Dias antes de completar 6 anos à frente da diocese, foi eleito arcebispo de Uberaba pelo papa Bento XVI.

Biografia de D. Orani João Tempesta Lema: “Ut omnes unum sint” (Para que todos sejam um) - Nasceu em São José do Rio Pardo, em 23 de junho de 1950. Arcebispo - Ingressou na Ordem Cisterciense em 01 de fevereiro de 1968 - Ordenado Sacerdote em 7 de dezembro de 1974. - Eleito Bispo da Diocese de São José do Rio Preto-SP em 26 de fevereiro de 1997. - Ordenado Bispo em 25 de março de 1997. - Posse como Bispo de São José do Rio Preto em 1º de maio de 1997. - Eleito Arcebispo Metropolitano de Belém-PA em 13 de outubro de 2004. - Tomou posse como Arcebispo de Belém em 8 de dezembro de 2004. - Nomeado Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro em 27 de fevereiro de 2009. - Posse como Arcebispo do Rio em 19 de abril de 2009.

DOM PAULO MENDES PEIXOTO

25 de fevereiro de 1951, no núcleo rural de Águas Claras, pertencente, naquele tempo, a Inhapin e Paróquia de Imbé de Minas (MG) PAIS: Aldir Peixoto e Maria Mendes Peixoto Batismo: 9 de abril de 1951, na capela de São José, no povoado de Água Claras (MG) Estudos: Curso básico, em Alvarenga e Imbé de Minas. Em setembro de 1.967, ingressou no Seminário de Caratinga. Como seminarista, fez o ginasial Sacramentino São Pio X e no Seminário Dicesano Nossa Senhora do Rosário (1.976) -1.979). Curso de direito Canônico, da Arquidiocese de São Sebastião, no Rio de Janeiro (1.984 – 1.985). - De 1974 a 1977 fez Curso de História na Faculdade de Caratinga.


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

19

1º de Maio: Posse de Dom Paulo na

Arquidiocese de Uberaba DA REDAÇÃO

Dom Paulo Mendes será empossado arcebispo de Uberaba (MG) dia 1º de maio, às 10h, no Ginásio de Esportes do Colégio Marista Diocesano.“A Igreja me convida para mais uma missão. Agora, na Arquidiocese de Uberaba. E a ação está no lema da minha ordenação episcopal – Para o Serviço à Vida, que significa trabalhar para que as pessoas vivam bem, com dignidade, com amor, com muita solidariedade. É dar as mãos”, disse. Dia 26 de março, Dom Paulo irá a Uberaba para conhecer a Arquidiocese que vai dirigir a partir de maio. Pertencem a essa província eclesiástica as dioceses de Uberlândia, Ituiutaba e Patos de Minas. Para iniciar preparativos de sua posse, Dom Paulo recebeu no dia 8 de março, um dia após o anúncio oficial de sua nomeação, uma comitiva de Uberaba, formada pelos arcebispos eméritos Dom Aloísio Roque Oppermann e Dom Benedicto de Ulhôa, 12 padres, dois vigários gerais, coordenadores de pastoral, representante dos presbíteros, representante dos diáconos permanentes e o reitor do Seminário de Teologia. Foram tratados, também, assuntos sobre Pastoral Presbiterial, Retiro dos Padres, encontro de formação de padres, formação de lideranças, visitas pastorais, atuação dos diáconos permanentes. Dom Aloísio Roque Oppermann, que deixa a Arquidiocese de Uberaba (completou 75 anos e pediu renúncia de suas funções episcopais), disse: “No dia 7, recebemos a notícia de que teremos como novo arcebispo Dom Paulo Mendes Peixoto. Eu reuni o clero, os diáconos, os leigos e a imprensa. E anunciei a nomeação

Arcebispo Emérito Dom Benedito Ulhôa.

fotos: D.H.

Bispado de São José do Rio Preto.

provinda do Santo Padre. Foi um momento de muita alegria por parte de todos, uma vez que Dom Paulo é pessoa conhecida, através da mídia, especialmente através da Rede Vida. Nesta reunião com Dom Paulo, tivemos a melhor das impressões. Voltamos para Uberaba satisfeitos e felizes”.

O arcebispo emérito de Uberaba, Dom Benedicto de Ulhôa, declarou: “Fiquei muito contente com a nomeação do bispo daqui como arcebispo de Uberaba. Acho que ele vai ser recebido de braços abertos pelos uberabenses, que são um povo religioso, muito devoto de Nossa Senhora e tem profundo

respeito para com o bispo e para com o sacerdote”. Monsenhor Valmir Ribeiro, representante dos presbíteros, membro do Colégio de Consultores, do Conselho de Presbíteros e coordenador da Comissão de Posse, disse: “Para nós, foi uma alegria a notícia de que Dom Paulo será o nosso arcebispo. Nós o acolhemos no espírito profundo de fé; nós o acolhemos como alguém que vem em nome de Deus. É nesse espírito de fé que nós acolhemos Dom Paulo, como acolhemos antes Dom Roque Oppermann, Dom Benedicto de Ulhôa e como serão acolhidos os outros bispos que Deus destinar para a nossa Arquidiocese. Nós esperamos e desejamos que ele seja o centro de unidade para nós, que ele consiga unir ao redor de si todas as forças da nossa região não só no campo religioso, mas no campo educacional, político, da saúde. Que ele possa ser um grande centro de unidade”.

Definidas as agendas de Dom Paulo e Dom Roque.

Dom Paulo recebe, no Palácio Episcopal, a comitiva da arquidiocese de Uberaba.

Monsenhor Valmir.


20

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

Saudações:

Saudação da CNBB a Dom Paulo Mendes Peixoto

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) cumprimenta, fraternalmente, Dom Paulo Mendes Peixoto, nomeado pelo Papa Bento XVI novo arcebispo de Uberaba (MG). O anúncio da nomeação foi feito na manhã desta quarta-feira, 7 de março de 2012 e trouxe grande alegria para o conjunto do episcopado brasileiro. Dom Paulo Mendes Peixoto, conhecido pela

sua dedicação e zelo, estava no pastoreio da diocese de São José do Rio Preto (SP) desde março de 2006. Como membro da Comissão Episcopal para animação bíblico-catequética da CNBB, ele tem ajudado, sobremaneira, no serviço à evangelização inculturada da Igreja no Brasil. A comissão se propõe, conforme é do conhecimento de todos, “um caminho de formação sistemática e progressiva da fé, para que as pessoas, acolhendo a palavra anunciada, vivam uma experiência pessoal e comunitária no Deus de Jesus Cristo e celebrem o Mistério da Redenção no serviço aos irmãos”. “Para o serviço à vida” é o lema episcopal de Dom Paulo Mendes Peixoto e nos dá a perspectiva da sua consagração na Igreja. Unimo-nos, agradecidos, às comunidades da Diocese de São José do Rio Preto (SP) que se despedem de seu bispo, e ao povo da arquidiocese de Uberaba (MG) para acolher o arcebispo com muita alegria, com os votos de um frutuoso ministério.

Saudação do Bispo de Limeira Dom Vilson Dias ao novo Arcebispo Metropolitano de Uberaba Dom Paulo Excia. Revma. Dom Paulo Mendes Peixoto. DD. Arcebispo Metropolitano de Uberaba, MG: Unido aos irmãos e irmãs desta Província Eclesiástica de Uberaba, saúdo meu irmão no episcopado, Dom Paulo Mendes Peixoto, que, no dia 08 de março de 2012, foi nomeado pelo Santo Padre o Papa Bento XVI como Arcebispo Metropolitano de Uberaba, MG, dando continuidade aos trabalhos realizados por seu antecessor Dom Aloísio Roque Oppermann. Por ocasião do anúncio de vossa nomeação como pastor arquidiocesano, contagiou-nos uma profunda alegria e renovadas esperanças no coração. Um novo tempo se inicia. Uma nova semente foi plantada e seus frutos já começam a surgir. Enriquecidos na fé, o Povo de Deus desta Província Eclesiástica aguardava ansioso por este momento de estar ao lado de seu pastor que, acredito, continuará exercendo seu pastoreio com a mesma dignidade e conduta de respeito e zelo com seu rebanho no exercício de seu Ministério Episcopal, assim como o fez anteriormente na Diocese de São José do Rio Preto. Nesta nova missão, conte com nossas orações e preces pelo feliz pastoreio e por sua nova missão em terras mineiras. Em nome da Diocese de Limeira, dos bispos da Sub-região Pastoral Campinas, e da Comissão Bíblico-Catequética do Regional CNBB/Sul 1, desejo graças e bênçãos neste novo caminho que se inicia, e que também seja um ciclo de fecundos trabalhos. Que Maria Santíssima, Mãe de Jesus e nossa Mãe, interceda junto a Deus pelo bom êxito de seu pastoreio junto ao Povo de Deus a V. Ex. Revma. confiado. Felicidades! Com estima,

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC, Bispo Diocesano de Limeira Presidente da Sub-região Campinas Presidente da Comissão Bíblico Catequética - CNBB/Sul 1

Saudação do Arcebispo de Olinda e Recife a D. Paulo Mendes Peixoto

MARÇO/2012

Saudação ao novo Arcebispo Metropolitano de Uberaba Neste dia 7 de março de 2012, em que se torna pública a nomeação de Sua Excelência Reverendíssima Dom Paulo Mendes Peixoto para Arcebispo Metropolitano de Uberaba, quero apresentar ao eleito, que Deus me concedeu a graça de ser meu zeloso sucessor na Sé Episcopal de São José do Rio Preto, onde, desde 25 de março de 1996, tem regido aquela amada Igreja do Noroeste Paulista sob as bênçãos do Imaculado Coração de Maria. Durante mais de cinco anos, o caro irmão e amigo serviu à Igreja em São José do Rio Preto e será, com a graça de Deus, um bom pastor para a Igreja Metropolitana de Uberaba, no amado estado de Minas Gerais. Desejo a Dom Paulo, em Uberaba, as luzes do Espírito Santo para bem servir ao povo de Deus, que ali caminha em um estreitíssimo vínculo sacramental aos seus sacerdotes, do numeroso clero secular e da rica vida consagrada lá existente. Tenho certeza de que contará com a colaboração dos diáconos permanentes e dos numerosos agentes de pastoral. Que a animação vocacional preencha ainda mais os quadros do Seminário para bem prover às necessidades arquidiocesanas! Ao cumprimentá-lo, quero felicitar pelo seu generoso trabalho em São José do Rio Preto nesses mais de cinco anos como Bispo dessa amada Igreja. E agora, ao ser enviado para Uberaba, em primeiro lugar, queremos parabenizar pelo trabalho generoso, sério e evangelizador de nosso caro irmão e amigo Dom Aloísio Roque Oppermann, que como Arcebispo e como corajoso articulista na imprensa católica, anunciou, com coragem, a verdade católica e a fidelidade a Deus e à Igreja. Aceite, querido Dom Paulo, os meus cumprimentos pela sua nova missão, extensiva a toda a Igreja de Uberaba, ao seu reverendo clero e a todas as forças vivas daquela importante Arquidiocese Mineira.

Orani João Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

21

Diocese aguarda nomeação do

sucessor de Dom Paulo fotos: D.H.

o núncio Lorenzo Baldisseri a respeito da criação da Diocese de Votuporanga; e o segundo encontro ocorreu num curso de bispos, no Rio de Janeiro, onde houve homenagem a Dom Baldisseri, que deixava o cargo de Núncio Apostólico para assumir nova função no Vaticano. “Quando voltei a São José do Rio Preto, Dom Baldisseri me ligou, e disse: “Você vai ser transferido para Uberaba”, revelou Dom Paulo. E a confirmação oficial de sua nomeação para a Arquidiocese uberabense ocorreu dia 7 de março.

Dom Lafayette.

Dom José de Aquino Pereira.

Rádio Estação 104,9 FM comemora 1 no ar

Dom Orani Tempesta.

DA REDAÇÃO

Desde o dia 7 de março, quando foi eleito arcebispo de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto deixou de ser bispo de São José do Rio Preto. “Não posso criar paróquia, não posso nomear novo pároco”, disse, em entrevista à imprensa, horas depois de o Vaticano anunciar sua promoção para a Arquidiocese de Uberaba. “Todos os conselhos caem; o Conselho Presbiterial é suspenso. O único que fica de pé é o Conselho de Consultores, para que a diocese não fique vaga”, explicou. Dom Paulo exercerá a função de administrador diocesano até assumir a Arquidiocese de Uberaba, dia 1ºde maio. Após sua posse, segundo a lei da Igreja, o Colégio de Consultores – formado pelos padres José Irineu Vendrami, Jarbas Brandini, Leonel Brabo, Sander Vieira, Edvaldo Rosário Calazans e Alexandre José Marques de Andrade – será convocado pelo padre

Dom Paulo Mendes Peixoto.

mais idoso e escolhe-se um sacerdote para ser o administrador da nossa diocese. Se o Colégio de Consultores não se reunir dentro de oito dias depois da posse de Dom Paulo, o arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Joviano de Lima Júnior, nomeará um administrador diocesano até o Papa escolher o nome do novo bispo da Diocese de São José do Rio Preto. Respondendo a uma indagação, Dom Paulo disse que os comentários sobre sua nomeação para a Arquidiocese de Uberaba começaram em meados do ano passado, quando Dom Aloísio Oppermann encaminhou ao Papa pedido de renúncia por ter completado 75 anos de idade. Em fins de janeiro e começo de fevereiro desde ano, em dois encontros com o Núncio Apostólico, Dom Paulo foi informado de que estava cotado para substituir Dom Aloísio Oppermann. O primeiro encontro foi em Brasília, Dom Paulo aproveitou um congresso de catequese para conversar com

Um jantar que reuniu cerca de duzentas pessoas no salão social do Palestra Esporte Clube, em Rio Preto, no último sábado, dia 17, comemorou 1 ano de existência da Rádio Estação 104,9 FM. A Associação Comunitária Esplanada de Rádio Difusão da paróquia Santa Terezinha foi inaugurada no dia 3 de março de 2011. Hoje, a emissora comunitária conta com 25 wats de potência e alcança boa parte da cidade de Rio Preto. O evento marcou também o lançamento da Webtv rádio com imagem. A emissora oferece aos ouvintes uma programação diversificada com musicais sertanejos, clássicos da MPB, jornalismo e programas de evangelização. A Rádio Estação faz todo domingo a partir das 8 horas da manhã a transmissão da santa missa. O cantor, Paulinho Ribeiro e a dupla Sidinei Silva e Alex animaram o público presente. O jantar contou com a participação dos vereadores Manoel Conceição e Nelson Ohno e o deputado estadal Orlando Bolçone. Harley Pacola Rádio Interativa FM


22

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

Padre Cleomar Bessa:

ÚLTIMA VISITA DE PASTORAL NA DI

“VAI PARA UBERABA U

DA REDAÇÃO Em sua última visita pastoral na nossa diocese, Dom Paulo Mendes Peixoto esteve na Paróquia Santa Terezinha (Vila Esplanada/São José do Rio Preto), conheceu suas comunidades, conversou com lideranças leigas, celebrou missas, dialogou com jovens, participou de reuniões do Conselho Paroquial e da Legião de Maria, fez declarações na rádio Estação 104 (da Paróquia Sta. Terezinha). “Também estivemos no Hospital Bezerra de Menezes, administrado por espíritas”, disse o pároco padre Cleomar Bessa da Silva. BISPO DE DECISÃO – Para o padre Cleomar, Dom Paulo teve coragem de tomar decisões, às vezes, impopulares. “Foi um bispo de visão pastoral bastante clara, principalmente em relação à catequese, à juventude. Outro ponto positivo:sugerir aos padres que mudem de paróquia, pois há padres que estão há 20 ou 30 anos numa paróquia. Ele quebrou essa barreira; e verificamos que padres que mudaram de paróquia estão até felizes, sentem-se mais revigorados”. Padre Cleomar acentuou: “Apesar de alguns colegas terem feito críticas a ele, Dom Paulo é um pastor que sempre esteve ao lado dos padres. Vai para Uberaba um grande pastor, um homem de Deus. Eu disse para ele: tenho certeza de que continuará sendo essa pessoa humilde, simples, disponível para nos ouvir e nos orientar”. HUMILDADE, SABEDORIA – Sobre a visita ao Hospital Bezerra de Menezes, padre Cleomar disse: “Fomos muito bem atendidos. Diretores do hospital disseram que Dom Paulo quebrou paradigmas. É um novo tempo”. Gracio Tomaz Saturno, provedor do hospital, disse que a visita de Dom Paulo “surpreendeu a todos pela humildade, pela luz que ele tem, pelo carinho, pela atenção que dispensou a todos. Isso não se adquire, já vem com a pessoa”. Dom Paulo fez uma oração no hospital. “Certamente ele realizará grandes feitos pelas ovelhas de Cristo. Aqui, ele deixou sua marca”.

fotos: Della Latta

Catequista: primeira visita do dia na Capela .

Coordenadores de catequese Pe. Cleomar Bessa, Pe. Ciro e Dom Paulo.

Dom Paulo visitou as dezesseis salas da catequese.

Catequistas e Dom Paulo.

Qual é a sua mensagem ao bispo Dom Paulo? – Gracio Tomaz Saturno diz: “Peço a Deus e a Jesus que continuem iluminando-o, para que ele (Dom Paulo) possa, por onde passar, levar essa humildade, essa sabedoria; e que possa

ajudar maior número de seres viventes nesse planeta para que a vida se torne melhor para todos nós”. O provedor do Hospital Bezerra de Menezes disse que Dom Orani Tempesta também visitou o hospital.”Temos gran-

Paróquia Santa Terezinha: 263 crianças na catequese Érica Fabiana Peruca da Silva, coordenadora da Pastoral da Catequese da Paróquia Sta. Terezinha, disse que estão inscritas 263 crianças na catequese. São 4 etapas: Evangelização, Catequese, Crisma e Catequese adulta. “A presença de Dom Paulo, nesta sua última visita pastoral, é um incentivo para nós; esperamos que o próximo bispo tenha a mesma participação, a mesma disponibilidade, principalmente apoiando o trabalho catequético na diocese. Que ele, em Uberaba, dê continuidade ao trabalho que realizou em São José do Rio Preto”.

Érica, coordenadora da Pastoral da Catequese da Paróquia Santa Terezinha.

des amigos que são católicos. Já recebemos um morador de rua, que precisava ser internado, atendendo a um padre que cuida de moradores de rua (houve mediação de uma funcionária da Câmara e do vereador Eduardo Piacenti)”.

Hospital precisa de ajuda O Hospital Bezerra de Menezes tem 250 leitos, dos quais 200 do SUS, e 50 mantidos por outros convênios. “Temos um déficit de R$ 25 a R$ 30 por paciente/dia. Então, são R$ 200 mil de déficit mensal, com os atendidos pelo SUS”, disse o provedor Gracio Tomaz Saturno. O hospital, para diminuir esse déficit, recebe doações de gêneros alimentícios, produtos de higiene pessoal, de limpeza, roupas, chinelos, etc. Doações podem ser feitas pelo fone 174009-7777.

– Gracio Tomaz Saturno diz: “Peço a Deus e a Jesus que continuem iluminando-o, para que essa sabedoria; e que possa ajudar maior número de seres vivent


DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

23

IOCESE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

UM GRANDE PASTOR” DOM PAULO VISITOU O

HOSPITAL BEZERRA DE MENEZES fotos: Marcos Arthur

Dom Paulo, Pe. Cleomar e Pe. Ciro em visita pastoral ao Hospital Bezerra de Menezes.

Dom Paulo, Pe. Cleomar, Pe. Ciro, assessores paroquiais e funcionários do Hospital Bezerra de Menezes.

Dom Paulo no momento da bênção no interior do hospital.

Equipe de futebol de salão com o nosso Bispo na quadra de esportes do hospital.

D. Paulo foi fotografado por funcionários do hospital e por veículos de comunicação que participaram do evento.

Fachada do Hospital Bezerra de Menezes.

ele (Dom Paulo) possa, por onde passar, levar essa humildade, tes nesse planeta para que a vida se torne melhor para todos nós”.


24

DIOCESE 82 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

MARÇO/2012

7 de março, dia da nomeação

Congratulações a D. Paulo MOMENTOS DE ANSIEDADE NA HORA DO ANÚNCIO Dia 7 de março, Dom Paulo Mendes Peixoto acordou às 5 horas (é o horário habitual), fez ginástica, orou, tomou o café da manhã. Tudo normal, até o momento em que o Vaticano anunciou sua promoção e transferência para a Arquidiocese de Uberaba. Ele começou a receber mensagens e telefonemas de congratulações de Caratinga e de outras cidades mineiras onde trabalhou, antes de ser eleito bispo de São José do Rio Preto. Manifestações vinham, também, de Uberaba, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, de outras

localidades e de dezenas de cidades da nossa região diocesana. Muitos, pessoalmente, dirigiram-se à Diocese para cumprimentar o nosso bispo. Pelo seu trabalho na evangelização, na catequese, na defesa da vida e do meio ambiente, na formação de novas lideranças, no fomento às vocações, na promoção de eventos eucarísticos, Dom Paulo conquistou a admiração dos fiéis e o respeito da população. Tonou-se conhecido nacionalmente.

Diocese Hoje de Março 2012  

Diocese Hoje de Março 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you