Issuu on Google+

ESCOLA SECUNDÁRIA D. INÊS DE CASTRO – ALCOBAÇA Ano Letivo 2011/2012 Curso de Educação e Formação de Adultos - EFA-react CIDADANIA E PROFISSIONALIDADE UFCD4” Processos Identitários” RA 1 – Assume condutas adequadas às instituições e aos princípios de lealdade comunitária..


Proposta de Trabalho nº1 “CRASH - COLISÃO”

O filme "Colisão", de Paul Haggis, tem como principais intérpretes Sandra Bullock, Don Cheadle, Matt Dillon, Jennifer Esposito, Thandie Newton, Brendan Fraser e Terrence Howard. O seu grande

êxito deve-se à sua abordagem e sensibilização para temas tão sensíveis como a questão do racismo e do choque de culturas e de mentalidades, nos nossos dias.

Uma dona de casa e o seu marido advogado estatal. Um persa dono de uma loja. Dois polícias detectives que são também amantes. Um director de televisão afro-americano e a sua mulher. Um mexicano serralheiro. Dois ladrões de automóveis. Um polícia recruta. Um casal coreano de meia idade… Todos vivem em Los Angeles. E durante as próximas 36 horas, irão entrar em colisão…


Tarefas: 1.

Elabore a Ficha Técnica do filme.

2.

Justifique o título do filme.

3.

Identifique 4 situações de colisão/conflito (crash) entre diferentes personagens.

4.

Faça um breve resumo do filme.

5.

Apresente a tua opinião fundamentada sobre o filme.

6.

Elabore um pequeno texto, em que, tendo em atenção o filme que viste, abordes os seguintes conceitos: valores, racismo, xenofobia, igualdade, diversidade de culturas, tolerância/intolerância.


1.

Elabore a Ficha Técnica do filme.

título original: Crash

música: Mark Isham

género: Drama

fotografia: James Muro

duração:1 h 53 min

direção de arte: Brandee Dell'Aringa

ano de lançamento: 2004

figurino: Linda M. Bass

site oficial: http://www.crashfilm.com/

edição: Hughes Winborne

efeitos especiais: Luma Pictures

estúdio: Bull's Eye Entertainment / DEJ Productions /

realizador: Paul Haggis

elenco: Sandra Bullock (Jean Cabot), Don Cheadle

Bob Yari Productions / Harris Company / Blackfriars Bridge / ApolloProScream GmbH & Co. Filmproduktion

(detetive Graham Waters), Matt Dillon (oficial John

KG

Ryan), Ryan Phillippe (oficial Hanson), Chris "Ludacris"

distribuidora: Lions Gate Films Inc. / Imagem Filmes

Bridges (Anthony), Brendan Fraser (Rick Cabot),

direção: Paul Haggis

Jennifer Esposito (Ria), Tony Danza (Fred), Thandie

roteiro: Paul Haggis e Robert Moresco, baseado em

Newton (Christine Thayer), Daniel Dae Kim (Park), estória de Paul Haggis

produção: Don Cheadle, Paul Haggis, Mark R. Harris, Cathy Schulman e Bob Yari

Terrence Howard (Cameron) •

Prémios: Óscar para Filme, Óscar para Roteiro Original e Óscar para Edição.


Prémios: • Óscar para Filme • Óscar para Roteiro Original • Óscar para Edição


2.

Justifique o título do filme.

O título de início pode não chamar a atenção, mas na fila, enquanto aguardase sua vez para comprar os ingressos é impossível não pensar no porque de um longa chamar-se Crash. Entre as opções para deduzir o título está quebra. Mas quebra de que? De quem? Crash - No limite, de Paul Haggis, começa de maneira discreta e ganha força enquanto conta as várias histórias de preconceitos em suas formas variadas.


3. Identifique 4 situações de colisão/conflito (crash) entre diferentes personagens. O Oficial, após parar arbitrariamente o carro conduzido pelo diretor de TV Cameron (Terrence Howard) e agredir sexualmente a sua esposa Christine (Thandie Newton), é capaz, no dia seguinte, de arriscar a sua vida para retirar a mesma, Christine, de um carro em chamas. O jovem assaltante negro George, que leva a vida praticando roubos, como uma das últimas ações do filme, liberta um grupo de cambojanos, mantidos escravos, não obstante a proposta de troca por uma expressiva quantia em dinheiro. A mulher do advogado estatal pensa, depois de serem assaltados, que o homem que está a mudar de fechadura é uma pessoa que ande na má vida por causa da sua aparecia; o mesmo acontece com esse mesmo homem quando vai mudar a fechadura da loja de um senhor de outra etnia.


4. Faça um breve resumo do filme. O filme “Colisão” retrata a história de várias pessoas que vivem em Los Angeles, uma das cidades mais multiculturais do mundo, que irão viver diversas situações de confronto entre os vários segmentos étnicos que lá se podem encontrar e pertencentes a diferentes classes sociais. É um filme sobre ódio e amor, reflexão e inconsciência, solidão e companheirismo numa cidade onde reina o preconceito, e que em apenas dois dias os

personagens irão todos entrar em “colisão” devido aos conflitos em que se envolvem e isso fá-los examinar os seus próprios preconceitos. No período de um dia, a história gira à volta de muitos personagens. Durante esse dia a vida desses personagens, que são originários dos mais variados extractos sociais e raças, entrecruza-se mostrando-nos a realidade de uma cidade, os seus conflitos raciais e não só. Usando um pouco de alguns dos estereótipos o filme mostra-nos a xenofobia, o racismo que existe a todos os níveis. Umas vezes de forma mais leve outras não, este expõe os preconceitos que nos rodeiam e que às vezes não aceitamos que existem. Mas mais, mostra que nem tudo é branco ou preto, uma pessoa que pode cometer um acto atroz num momento e num outro pode cometer um totalmente altruísta. Tudo começa a partir do roubo de um carro de uma mulher rica. A partir de então uma série de incidentes acabar por aproximar habitantes de diversas origens étnicas e classes sociais de Los Angeles: um veterano policial racista e seu jovem parceiro passivo em relação as suas atitudes, um detetive negro e seu irmão traficante de carros roubados, um bem-sucedido diretor de cinema negro que finge ser budista para não ter exposto sua origem afro-descendente, um imigrante persa que possui um pequeno comércio que vive sendo assaltado, um trabalhador latino que luta para sustentar sua família. Todos estão lá como peões num intrigado tabuleiro de emoções que afloram conforme eles se encontram, ou melhor, se esbarram no acaso da vida do dia-a-dia. Nesses encontros, os personagens tomam consciência de quem realmente são e a maneira como conduzem suas vidas, muitas vezes patéticas. O sentimento que serve de fio condutor é o racismo presente nos EUA. O filme Crash – no limite, mostra-nos os diversos ângulos da intolerância racial, seja ela pela cor, pela origem, pela religião, pela condição social. Deixa evidente o quão difícil é a convivência social entre essas pessoas que, por dias, noites, horas, minutos e segundos, fazem do preconceito a sua razão de

viver. São capazes de se posicionarem sempre na defensiva e reagem de forma totalmente imprevista, até mesmo no pressuposto de que venham a ser vítimas de atos discriminatórios e ou atos de intolerância.


5. Apresente a tua opinião fundamentada sobre o filme.

Na minha opinião, este filme mostra as problemáticas sociais, essas problemáticas estão associadas aos ódios racial, cultural e xenófobo existentes na sociedade capitalista norte-americana. Crash é um filme inteligente e corajoso que expõe todo um conjunto de preconceitos da sociedade norte-americana, que estão presentes na construção da individualidade e em ações do quotidiano, podendo revelar-se a qualquer momento.


6.

Elabore um pequeno texto, em que, tendo em atenção o filme que viste, abordes os seguintes conceitos: valores, racismo, xenofobia, igualdade, diversidade de culturas, tolerância/intolerância.

O filme Crash trabalha a complexidade do ser humano, revelando os seus limites, as suas contradições e as suas diferentes atitudes quando sujeito a um determinado momento ou situação histórica. A sua principal função é conduzirnos a pensar sobre os preconceitos existentes no mundo moderno. O silêncio ao qual estamos habituados sobre esses fatos ilude a ponto de fazer supor que eles não existem ou que não possuímos responsabilidade sobre eles; assim, equivocadamente, passa-se a acreditar que eles são valores naturais aos seres humanos. De qualquer forma, Crash é um filme forte, tenso, interessante e provocador com valores e tolerância/intolerância. Ao longo das suas duas horas de duração, várias histórias aparentemente aleatórias inter-relacionam-se em determinado momento, explicitando problemas cotidianos relacionados ao racismo, à xenofobia, ao etnicismo, ao segregacionismo e à escravização do trabalho imigrante no seio de uma sociedade capitalista avançada. Tudo isso é representado pelas várias etnias e classes sociais que convivem tensamente em Los Angeles – mas trata se de algo que poderia ser vislumbrado em qualquer outro grande centro do capitalismo no mundo.



“CRASH - COLISÃO”