Page 1

www.impactoevangelistico.net

evangélico

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Novembro 2016 / Edição 754

TESTEMUNHOS

A salvação dos Kovacs

LITERATURA

Viaje através da Bíblia

DEVOCIONAL

Presságios do Armagedom

PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

O drama do casamento infantil

OS CASAMENTOS

ABERRANTES

Novembro 2016 / Impacto evagélico

1


SER LIVRE NÃO É PARA COVARDES

CORAJOSO BASEADA EM FATOS REAIS

Conheça a história em: MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

SOBRE O POUCO FOSTE FIEL Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional do M.M.M.

“E o seu senhor lhe disse: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor". Mateus 25:21.

N

ão menospreze o que você consi-

servirá para nada e se tornará inútil quan-

dera pouco, porque o pouco nas

do pôde ser útil; porque o Senhor lhe deu

mãos de Deus é muito grande. Se vamos

segundo sua capacidade. Devemos saber

à Parábola dos Talentos (Mateus 25:14-

que, segundo sua capacidade, ele podia

30), notaremos que aquele que recebeu

aproveitar esse talento, que era uma quan-

cinco, os trabalhou e produziu; aquele que

tidade considerável em ouro, mas a desa-

recebeu dois, os trabalhou e produziu; mas

proveitou e a enterrou, e por isso seu sen-

aquele que recebeu um, não o trabalhou.

hor, em Mateus 25:27, diz: “Devias então

Aquele que recebeu um talento pensou que

ter dado o meu dinheiro aos banqueiros, e

era uma injustiça, pois, ele declara que não

quando eu viesse, receberia o meu com os

fez nada porque teve temor, e porque cria

juros”. O mínimo era levar o dinheiro ao

que seu senhor era uma pessoa injusta que

banco, e não enterrá-lo; como não queria

toma do que não semeou.

produzir para Deus, não queria trabalhar,

Deus entrega coisas nas mãos dos ho-

porque tinha inveja, estava cheio de amar-

mens para fazerem algo a favor de Sua

gura, cheio de ressentimento, cheio de pre-

Obra. Mas às vezes nossa maneira de ver

juízos e de uma infinidade de coisas que

e de apreciar é diferente; às vezes vemos

fizeram uma barreira em torno dele e lhe

o que outros estão fazendo, o que outros

impediram servir e usar o que Deus tinha

receberam, e não vemos o que nós temos.

lhe entregado.

Por isso, quando o Senhor lhe tira o talen-

Eu não sei quantas coisas Deus lhe en-

to, ordena que fosse dado ao que tinha dez,

tregou, se você as utiliza ou valoriza; se

ao que tinha ganhado mais outros dez. Por-

está consciente do que recebeu, se real-

que quando se exercita nas coisas divinas,

mente quer multiplicar o talento, ou sim-

adquire capacidades, amplia sua visão, am-

plesmente se encheu de inveja, de ciúmes,

plia o conhecimento, amplia o ministério,

de rancores, de prejuízos; e não anda nem

e então se faz capaz de receber algo mais.

para frente nem para trás, sempre está

Mas aquele que não serve, que não tra-

aprendendo e nunca aprende. É importan-

balha, que se nega a usar o que considera

te que o reconheça neste momento. Que

pouco, chegará o momento em que não

Deus o abençoe l Novembro 2016 / Impacto evagélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Novembro 2016 / Edição N° 754 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO Encontrar-nos em

www.facebook.com/impactoevangelistico

Nota de capa. O drama do casamento infantil. Infográfico. O casamento infantil no mundo. Internacional. O dia em que os hackers atacaram a Internet. Ciência. O ADN lixo. Saúde. Infecção do aparelho digestivo. Literatura. Viaje através da Bíblia. Música. Amor! Que não me largas nunca. Heróis da fé. Smith, o aventureiro. Histórias de vida. A salvação dos Kovacs. Entrevista. “Continuamos avançando na américa central”. Devocionais. Eventos. Retos como Cristo. Cartas.

6

14 16

18 22

24 28

3034 40

42-47

48-65 66 Novembro 2016 / Impacto evagélico

5


O DRAMA DO CASAMENTO INFANTIL O casamento infantil viola os direitos humanos, menino ou menina; certamente, trata-se da forma mais generalizada de abuso sexual e exploração das meninas.

MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Foto: Stephanie Sinclair y AFP

NOTA DE CAPA

Novembro 2016 / Impacto evagĂŠlico

7


O

casamento infantil é definido como um casamento formal ou união informal antes dos 18 anos. É uma realidade para milhares de crianças em alguns cantos do mundo, mas as meninas sofrem disso de maneira mais desproporcionada. As estatísticas indicam que uma terceira parte das mulheres de 20 a 24 anos no mundo em desenvolvimento se casou quando eram meninas. O casamento infantil é mais comum na Ásia meridional e na África subsaariana, mas há grandes diferenças de prevalência entre os países da mesma região. Os dados de 47 países indicam que a MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

idade média do primeiro casamento, em geral, está aumentando gradualmente, mas essa melhora está limitada principalmente para as meninas de famílias de rendas mais altas. Em geral, o ritmo de mudança continua lento. Enquanto 48 % das mulheres de 45 a 49 anos se casou antes dos 18 anos, a proporção só descendeu a 35 % no caso das mulheres de 20 a 24 anos. CAUSAS As principais causas do casamento infantil variam segundo as regiões e as comunidades, mas a mais comum é o controle sobre


a sexualidade das meninas. Em alguns países, como a Tanzânia, muitas jovens são obrigadas a se casar depois de ficar grávidas. Em outros países, como o Bangladesh, os pais apressuram o casamento de uma filha para evitar o risco de ser assediada sexualmente. Um fator comum é que a maioria das meninas, economicamente dependentes, com pouca autonomia ou apoio e pressionadas pelas normas sociais, compartilham a sensação de que não têm mais remédio que cumprir a vontade de seus pais. Normas discriminatórias existentes em muitos lugares incluem tradições em que

uma menina deve viver com a família de seu marido, enquanto um menino ficará com seus pais e os manterá economicamente, contribuem para a percepção de que as filhas são uma carga econômica, enquanto os filhos são um investimento a longo prazo. A falta de acesso à educação de qualidade é outro fator influente. Quando as escolas estão longe demais, são caras demais, ou a viajem é muito perigosa, as famílias frequentemente retiram suas filhas das escolas ou as jovens abandonam os estudos por sua própria iniciativa, e isso as torna muito mais propensas a se casar. Mesmo quando as escolas são acessíveis, a ausência dos professores e uma educação de má qualidade podem significar que para as meninas e seus pais, o tempo ou o gasto necessário não valem a pena. Também há casos em que as meninas não vão à escola porque se espera que trabalhem, no lar ou às vezes como mão de obra remunerada desde idades prematuras. Muitas meninas e suas famílias citam a pobreza e o dote como outro fator que empurra ao casamento. O estresse que supõe ter “outra boca a alimentar” acelera as decisões de alguns pais para casar suas filhas quando elas são ainda muito jovens. No Bangladesh, onde os pais de uma jovem pagam um dote ao noivo, quanto mais jovem é ela, menor é o dote, isto faz com que algumas famílias pobres creiam que se suas filhas não se casar rapidamente, não serão capazes de fazê-lo nunca. Por outro lado, no Sudão do Sul, a famí-

A falta de acesso à educação de qualidade é outro fator influente. Quando as escolas estão longe demais, são caras demais, ou a viajem é muito perigosa, as famílias frequentemente retiram suas filhas das escolas ou as jovens abandonam os estudos por sua própria iniciativa, e isso as torna muito mais propensas a se casar Continue lendo––

Foto: AFP

Foto: AFP

NOTA DE CAPA

Novembro 2016 / Impacto evagélico

9


Foto: Stephanie Sinclair y AFP

ZONAS HABITUAIS O CASAMENTO prematuro das meninas é uma prática habitual na África subsaariana e na Ásia meridional. Porém, no Meio Oriente, na África septentrional e em outras regiões da Ásia é habitual o casamento na puberdade ou pouco tempo depois desse período. Há também zonas da África ocidental e oriental e da Ásia meridional onde se casar muito antes da puberdade não é infrequente. É difícil conhecer o número exato de casamentos infantis, pois muitos deles não estão inscritos e não são oficiais. Dito isso, existem dados obtidos a partir de pesquisas de aproximadamente 100 países. Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

lia da noiva recebe um dote do noivo, que pode ser gado, um importante ativo econômico ou dinheiro. Muitas meninas têm escasso acesso à informação, por exemplo, como uma mulher fica grávida, os serviços pré-natais, ou a atenção obstétrica de emergência. Como resultado: o casamento está estreitamente vinculado à maternidade prematura e de risco. Os fatores ambientais também desempenham seu papel. As famílias pobres que vivem em zonas de alto risco de desastres naturais, mesmo como resultado da mudança climática, como o Bangladesh, citaram a insegurança resultante como um fator que obriga a casar suas filhas a idades muito prematuras. Por exemplo, a inundação dos cultivos ou a perda da terra podem apro-

fundar a pobreza de uma família, pelo qual muitos pais disseram sentir pressão para acelerar o casamento de uma filha por causa de um desastre natural ou em previsão de um. CONSEQUÊNCIAS As provas indicam que a maioria das meninas que se casa rapidamente comumente abandona a educação oficial e ficam grávidas. As mortes maternas relacionadas à gravidez e o parto são um componente importante da mortalidade das meninas de 15 a 19 anos em todo o mundo, cuja cifra atinge 70 000 mortes a cada ano. Se uma mãe tem menos de 18 anos, o risco de que seu bebê morra em seu primeiro ano de vida é de 60 % mais que o de um Continue lendo––


Foto: AFP

Foto: Stephanie Sinclair y AFP

NOTA DE CAPA

Muitas meninas têm escasso acesso à informação, por exemplo, como uma mulher fica grávida, os serviços pré-natais, ou a atenção obstétrica de emergência. Como resultado: o casamento está estreitamente vinculado à maternidade prematura e de risco.

Novembro 2016 / Impacto evagélico

11


Continue lendo––

bebê nascido de uma mãe maior de 19 anos. Mesmo se o menino sobreviver, ele tem mais probabilidades de ter pouco peso ao nascer, desnutrição e um desenvolvimento

Os conflitos armados aumentam o risco das meninas de serem alvo do casamento infantil e outros abusos. Por exemplo, o casamento forçado de meninas é uma devastadora táctica de guerra usada por grupos extremistas como o Estado Islâmico (também conhecido como o ISIS) e o nigeriano Boko Haram. MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

físico e cognitivo tardio. As esposas menores de idade correm o risco de sofrer atos de violência, abuso e exploração. O casamento infantil comumente provoca a separação da família e dos amigos, bem como a falta de liberdade para participar em atividades da comunidade, o que poderia ter consequências importantes sobre a saúde mental das meninas e seu bem-estar físico. Por outro lado, segundo dados de 2013, 74 % das novas infecções de VIH entre os


NOTA DE CAPA

SEM FUTURO

Foto: Stephanie Sinclair y AFP

O CASAMENTO prematuro pode ter consequências muito perniciosas para as meninas: Abandono da educação: uma vez casadas, as meninas tendem a deixar a escola. Problemas de saúde: as gravidezes prematuras, que aumentam a taxa de mortalidade infantil e derivada da maternidade. As meninas adolescentes também são mais vulneráveis a contrair doenças de transmissão sexual, como o VIH/ SIDA. Maus-tratos: é comum em casamentos precoces. Além disso, as jovens que recusam o casamento ou elegem um companheiro para o casamento contra o desejo de seus progenitores, comumente são castigadas ou mesmo assassinadas por suas famílias. Isso é conhecido como “assassinatos em nome da honra”.

adolescentes africanos acontecem em meninas, muitas delas no contexto do casamento. A violência doméstica é outro risco causado pelo marido da jovem ou seus parentes políticos, e inclui tanto a violência psicológica, física e sexual, quanto violação marital. Apesar de que não todos os casamentos infantis estão marcados pela violência doméstica, o risco aumenta quando a diferença de idade entre uma menina e seu marido é enorme.

Muitos países não penalizam a violação dentro do casamento, e mesmo quando se trata de um delito. As meninas noivas têm pouca capacidade de procurar ajuda. Em geral, a limitada informação sobre seus direitos, a falta de acesso aos serviços –especialmente de assistência legal e refúgios de emergência–, o divórcio discriminatório, a herança e as leis da custódia, e a recusa de suas próprias famílias podem levar muitas meninas a casamentos abusivos sem possibilidade de fugir. Os conflitos armados aumentam o risco das meninas de serem alvo do casamento infantil e outros abusos. Por exemplo, o casamento forçado de meninas é uma devastadora táctica de guerra usada por grupos extremistas como o Estado Islâmico (também conhecido como ISIS) e o nigeriano Boko Haram. Numerosas meninas Yazidi no Iraque contam histórias comovedoras de como foram capturadas e separadas de suas famílias e depois foram compradas e vendidas como escravas sexuais. Uma jovem que conseguiu fugir declarou que foi levada a um salão de bodas com 60 meninas e mulheres, onde os combatentes do ISIS disseram para elas que esqueçam seus parentes porque de agora em diante estariam casadas com eles e iam parir seus filhos. O casamento infantil também pode acarretar trabalhos forçados, escravidão, prostituição e violência contra as vítimas. Como não podem evitar as relações sexuais, as noivas menores de idade se expõem a graves riscos para sua saúde, como as gravidezes prematuras, as infecções transmitidas sexualmente e, cada vez mais, o VIH/SIDA l Novembro 2016 / Impacto evagélico

13


O CASAMENTO INFANTIL NO MUNDO Uma em cada três meninas se casa antes de fazer 18 anos, e uma em cada nove, antes de fazer 15. Essa prática as priva do direito à

educação e expõe sua saúde a perigos como gravidezes e partos prematuros, VIH e violência sexual e doméstica.

O casamento infantil

ou prematuro é o que afeta menores de 18 anos. O casamento infantil é um dos principais desafios em matéria de direitos humanos e desenvolvimento.

1 5

Na América Latina, quase em cada meninas são obrigadas a se casar antes dos 18 anos

A maioria das vítimas

são meninas

Consequentemente, elas se privam dos direitos com maior capacidade de transformar suas vidas: a saúde, a educação e a segurança

O casamento infantil Tem uma origem multifatorial

CRISES HUMANITÁRIAS

TRADIÇÕES ARRAIGADAS

BAIXO NÍVEL EDUCATIVO

POBREZA

VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Acabar com esta prática prejudicial

exige coordenação

para aplicar intervenções eficazes: Um ambiente legal e políticas adequadas (elevar a idade mínima a 18 anos).

Mobilização comunitária para mudar as normas sociais. Facilitar o acesso à educação secundária.

Programas baseados em incentivos para as famílias (empréstimos, subsídios, bolsas, transferências de fundos condicionadas...). Oferecer recursos às meninas casadas e em risco de casamento prematuro (formação, informação e redes de apoio).

O casamento infantil é um

Problema de

14 milhões de meninas A cada ano

grandes

dimensões.

Estima-se que até 2020 mais de 140 milhões podem sofrer isso.

SÃO OBRIGADAS

140 milhões

a se casar antes dos 18 anos.

O casamento infantil afeta meninas em todas as regiões do mundo, mas está particularmente estendido em alguns países asiáticos e africanos.

700 milhões Mais de

das mulheres atualmente casadas em todo o mundo contraíram casamento quando ainda eram meninas.

250 milhões E, delas,

não tinham completado 15 anos no momento de se casar

Devido à falta de dados em muitos países, o alcance real do casamento infantil não é totalmente conhecido. As taxas de prevalência mais altas se encontram em: –República Dominicana (37 %) –Brasil (36 %) –México (23 %) e nos países da América Central, como: –Nicarágua (41 %) –Honduras (34 %) –Guatemala (30 %)

Novembro 2016 / Impacto evagélico

15


O DIA EM QUE OS HACKERS ATACARAM A INTERNET No dia 21 de outubro, a metade da internet se paralisou no mundo. As pessoas não podiam utilizar seus aplicativos favoritos; isso causou alarme entre os usuários durante cerca de três horas.

U

m grupo de hackers dirigiu um ataque aos servidores da empresa DYN, uma das mais importantes no mundo que fornece serviços de domínio para manejar servidores que atuam como consoles a fim de conectar o tráfico da internet. A DYN comunicou que aquilo se tratava de um ataque cibernético feito por hackers e declarou que conseguiu restaurar seus serviços três horas depois. Segundo a agência Reuters, algumas das maiores firmas de internet e companhias como Twitter, Pfizer, Visa, Netflix e SoundCloud foram afetadas, pois os usuários não puderam entrar em seus sites durante todo o tempo do ataque. MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Os servidores de domínios da internet são peças cruciais da infraestrutura da internet, que convertem endereços IP em domínios para que os usuários possam se conectar. O ataque começou às 11:00 GMT e “afetou principalmente a costa leste dos Estados Unidos, alguns países da Europa, América Central e Sul”, indicou a empresa. O Governo estadunidense investigará os hackeios aos servidores que afetaram grandes empresas como Twitter, Spotify, Github ou o jornal The New York Times. A divisão de serviços web de Amazon. com Inc., uma das grandes companhias de serviços de nuvem, também informou um


Foto: AFP

CIÊNCIA

Foto: AFP

totalmente. Horas depois, o grupo New World Hacking confessou ser o autor dos ataques contra a internet. Em uma listagem de tuites e em seu site, o grupo disse que se tratou de uma prova para mostrar seu poder contra os hackers russos. Apesar desta versão, muitos consideram que a origem do ataque é ainda desconhecida.

apagão que se resolveu na tarde da sextafeira. Durante essas três horas de inatividade dos serviços, os seguidores dos diferentes sites manifestaram seus reclamos e apesar de que voltaram à normalidade, as interrupções continuaram durante o dia. O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, confirmou que o Departamento de Segurança Nacional (DHS) está “monitorando a situação” e vai investigar detalhadamente esses ataques, que qualificou de “maliciosos”, mas sem citar sua procedência. Nos ataques de denegação de serviço, os piratas sobrecarregaram os sítios web com tráfico para fazer com que se cortem

O MUNDO SEM A INTERNET O que aconteceria se a internet colapsa totalmente? Os serviços mais básicos como as mensagens de texto ou serviço de voz sobre a internet não estariam disponíveis. As pessoas não poderiam aceder às redes sociais com os serviços que oferece, não se poderia enviar um e-mail rápido a ninguém, e a maioria das ferramentas que usamos para manter a comunicação com familiares, amigos e companheiros de trabalho simplesmente deixaria de existir. Se nós levássemos essa ideia extrema a um caso igualmente extremo, mesmo as linhas telefônicas poderiam deixar de funcionar, porque também fazem parte da infraestrutura atual da internet. Um mundo sem internet provavelmente nos pareceria algo realmente estranho nesta época l Novembro 2016 / Impacto evagélico

17


Foto: AFP

O ADN LIXO Às vezes, os prejuízos ideológicos podem obstruir a investigação científica na procura da verdade. Isto parece ser o caso do mal chamado "ADN lixo" e a cosmovisão evolucionista da vida.

D

esde a perspectiva evolucionista só há quatro ou cinco anos se justificava que existisse tanto lixo inservível nos genomas dos seres vivos, incluído também o nosso. Dizia-se que eram restos fósseis de um passado funcional que atualmente já não seriam úteis. Por exemplo, no famoso livro O gene egoísta, publicado há quarenta anos, o biólogo Richard Dawkins o exprimia assim: “O verdadeiro ‘propósito’ do ADN é sobreviver, nem mais nem menos. A maneira mais simples de explicar o excedente de ADN é supor que é um parasito ou, no melhor dos casos, um passageiro inofensivo mas inútil, que passa pelas máquinas de sobrevivência criadas pelo outro ADN”. Aproximadamente trinta anos depois, MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ainda sob essa mesma linha de pensamento, ele desafiava os defensores do desenho dizendo que existia um Deus Criador, porque sujaria nossos genomas com pseudogenes sem funções e com tanto ADN lixo repetitivo. Mesmo, em 2009, chegou a dizer que mais de 90% do genoma humano não servia para nada e que, se não estivesse ali, poderíamos seguir vivendo perfeitamente bem. Com certeza, Dawkins não era o único cientista que pensava assim. Outros grandes biólogos, como Francis Crick, ganhador do prêmio Nobel por sua identificação da estrutura do ADN, bem como Leslie Orgel, o eminente investigador da origem da vida, também coincidiam em dizer que se-


CIÊNCIA

ria uma insensatez procurar obsessivamente uma função para o ADN lixo. Porém, em 2012 as coisas mudaram. Muitos investigadores começaram a atenuar suas opiniões e aceitar a possibilidade de que o ADN lixo, depois de tudo, pudesse ter alguma função importante na célula. O que foi o que originou tal mudança? A publicação dos resultados do projeto Encode. Um trabalho de investigação conjunto no qual participaram centenas de cientistas de diversas instituições. Encode é um acrônimo derivado de Encyclopedia of DNA Elements. Suas conclusões são suficientemente claras e desmentem a teoria do ADN lixo. É como se uma bomba tivesse estourado em todos os laboratórios de biologia molecular do mundo impregnando as paredes com pôsteres que dissessem que ao menos 80% do ADN possui funções bioquímicas fundamentais. O que é o ADN? A famosa macromolécula da vida, o ácido desoxirribonucleico que tem a aparência –como é sabido– de uma escada de caracol. Os corrimãos estariam constituídos por um longo esqueleto de ácido fosfórico e açúcar (desoxirribose), enquanto os degraus se assemelhariam às quatro bases nitrogenadas (adenina, timina, citosina e guanina), unidas de dois em dois. Se fosse possível estender e unir todo o ADN que há nos 46 cromossomas do núcleo de uma célula humana, alcançaria aproximadamente dois metros de comprimento. É surpreendente que todo esse ADN entre em uma pequena bolinha de apenas uma centésima de milímetro, que é o diâmetro do núcleo. Isto equivale a introduzir um fio da altura do Everest em uma bola de golfe. Um trabalho incrivelmente minucioso! Se se tentasse realizar um modelo em escala do ADN, no qual os diferentes degraus de bases tivessem uma altura de 25 centímetros cada um, a escada teria um comprimento de 75 milhões de quilômetros. Isto é, mais ou menos, a distância média entre a Terra e Marte (considerando a variação produzida pelas órbitas). Tudo isso nos dá uma ideia do enorme comprimento desta molécula que os humanos herdamos de nossos pais. Três mil milhões de bases de nossa mãe e outro tanto do

pai se unem durante a fecundação para formar nosso genoma único. Esse patrimônio hereditário é como um alfabeto muito simples, já que está formado só por quatro letras: A, T, C e G. Porém, contém a informação necessária para nos fazer como somos. Os geneticistas sabiam desde o passado século XX que existem basicamente dois tipos de ADN no núcleo das células, unidos intimamente entre si; mas um, considerado bom porque sua função era conhecida e continha a informação necessária para produzir (codificar) proteínas. Como é sabido, elas são as que nos permitem nos alimentar, reproduzir, respirar, eliminar resíduos e, finalmente, realizar todas aquelas atividades características dos seres vivos. O ADN “RUIM” O outro ADN é o vilão do filme, pois nenhuma função relevante para ele foi identificada. Como não codificava proteínas, era considerado detrito genético, e depreciativamente chamado de ADN lixo. Desde a crença darwinista, supôs-se que se não possuía genes capazes de formar proteínas, também não devia servir para mais nada. Estava ali em nossos genomas como um resto de ADN antigo que talvez teve alguma função no passado evolutivo, mas agora carecia de utilidade. Porém, quando se completou a sequência do genoma humano (a ordem das bases nitrogenadas que o compõem), em 2001, descobriu-se que mais de 98% de nosso ADN era precisamente este tipo de suposto lixo genético que não formava proteínas. Portanto, só 2 % continha os genes que serviam para fabricá-las. Até então, a maior parte do prédio da genética estava construído sobre essa reduzida base de 2 %. Com certeza, isto era algo notavelmente surpreendente e, até certo ponto, suspeitoso. Sendo mais claro, era como se em uma fábrica de automóveis com cem empregados, só trabalhassem dois pessoas montando os automóveis, enquanto as 98 restantes estivessem sentadas de braços cruzados, observando os dois mecânicos sem fazer absolutamente nada. Algo verdadeiramente insólito. Se fosse “lixo” genético que não serve para nada, por que a seleção natural deveria pagar o custo funcional de conservar 98 %

Se fosse “lixo” genético que não serve para nada, por que a seleção natural deveria pagar o custo funcional de conservar 98 % de tal desperdiço sem função alguma?

Continue lendo–– Novembro 2016 / Impacto evagélico

19


MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de tal desperdiço sem função alguma? Acredita-se que um adulto humano contém 50 bilhões e 70 bilhões de células que se dividem muitas vezes para criar outras células-filhas. Cada vez que uma célula se duplica, deve copiar primeiro todo seu ADN. Essas divisões supõem um grande trabalho e um grande custo energético para que as células tenham que arrastrar o peso de tanto lixo genético. Qual seria a razão de semelhante quantidade de ácido nucleico inservível? A teoria do isolamento, que supôs que o ADN lixo só servia para isolar e proteger os valiosos genes produtores de proteínas, tentou achar uma resposta. Porém, o único papel do ADN não codificante era isso? Quando a complexidade do ser humano é comparada com a do resto dos seres vivos, constata-se que o número dos genes úteis é insuficiente para explicá-la. Os genes não ajudam a esclarecer as diferenças anatómicas, fisiológicas, intelectuais, condutais e espirituais. Os humanos temos aproximadamente a mesma quantidade de genes produtores de proteínas que um nemátodo, um simples verme microscópico, ou que a pequena mosca da fruta. Somente 20 000. No entanto, os vermes ou as moscas não constroem cidades, não criam cantatas nem escrevem livros nem fabricam esculturas ou jogam tênis. Qual é, pois, a razão molecular de nossa singularidade biológica? Ao contrastar o ADN do homem com o do verme ou a mosca se descobre uma grande diferença. Não na estrutura ou complexidade dos genes, mas na quantidade de ADN lixo precisamente. A diferença entre os humanos e os outros animais é, nem mais nem menos, o tamanho deste genoma supostamente inservível. Possuímos uma proporção extraordinária de ADN (98 % do total) que não codifica proteínas. Não seria isso a chave de nossa complexidade? Não possuirá funções fundamentais ignoradas até agora? Parte da solução está em um fenômeno genético chamado splicing (corte e junção) que o ADN lixo usa para fazer as células humanas serem capazes de produzir maior diversidade de proteínas que as dos organismos inferiores, a partir de um único gene. Mas isto é somente a ponta do iceberg.

Foto: AFP

Continue lendo––

A DESCOBERTA Graças ao projeto Encode, hoje nós sabemos que o ADN lixo não codifica proteínas, porém, ele faz mil coisas diferentes e necessárias para o bom andamento celular. Os 98 operários da fábrica automobilística, na analogia anterior, não estão nem muito menos inativos. É verdade que não montam automóveis, mas fazem outras muitas coisas para que a fábrica funcione bem. Atividades como obter financiamento, levar a contabilidade, promover os automóveis, tramitar os salários dos empregados, limpar as instalações, vender os carros, etc. Ora, algo parecido a isto é o que o ADN lixo faz em nosso genoma e novas funções são continuamente descobertas. É verdade


CIÊNCIA

Mas, por outro lado, os proponentes do Desenho inteligente creem que existe um Deus Criador que nos desenhou, baseandose em um plano sábio, o lógico seria esperar que 98 % de nosso ADN servisse para algo e que, de nenhuma maneira, fosse lixo genético totalmente. Isto é precisamente o que foi descoberto. que não forma proteínas, mas tem importantes atividades estruturais (impede que o ADN se desfie ou dane, empacotando-o e reparando-o) ou funcionais (forma ARN que “retoca” a gestão do genoma como se fosse um “interruptor” que conectasse ou desconectasse genes). O ácido ribonucleico ribossômico (ARNr), que constitui os mais de dez milhões de ribossomos em cada célula, é, de fato, ARN lixo que permite esses diminutos robôs sintetizarem proteínas, unindo aminoácidos a um ritmo vertiginoso de 200 por segundo. Coisas que o lixo, realmente, não costuma fazer. Sob a percepção de muitos geneticistas, apesar da existência de alguns genes repetitivos sem função, a maior parte do ADN

lixo é, nem mais nem menos, a fonte da complexidade biológica humana. Porém, não todos os evolucionistas aceitaram as descobertas do Encode. Muitos as ignoram e continuam crendo na teoria do ADN lixo porque não estão dispostos a admitir que durante cem anos estiveram enganados. Aceitar esses resultados implicaria reconhecer que sua biologia evolutiva materialista se sustentava em um grave erro. Mas, por outro lado, os proponentes do Desenho inteligente creem que existe um Deus Criador que nos desenhou, baseandose em um plano sábio, o lógico seria esperar que 98 % de nosso ADN servisse para algo e que, de nenhuma maneira, fosse lixo genético totalmente. Isto é precisamente o que foi descoberto l

(*) Médico internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas.

Novembro 2016 / Impacto evagélico

21


INFECÇÃO DO APARELHO DIGESTIVO É um dos principais problemas de saúde da população infantil e a segunda maior causa de morte de crianças menores de cinco anos. Walter Menchola Vásquez

A infecção aguda do aparelho digestivo é ocasionada por vírus, parasitos ou bactérias; o sintoma principal é a diarreia, isto é, três ou mais deposições, por dia, de fezes soltas ou líquidas. As deposições frequentes de fezes formadas ou pastosas não são consideradas diarreia. A doença diarreica aguda (DDA) se apresenta com maior frequência no verão, já que o calor favorece a disseminação dos gérmenes que a originam; os alimentos também se decompõem com maior facilidade e as pessoas se encontram mais expostas ao consumo de produtos líquidos e alimentos infectados.

Consumir água segura; se não conta com água de rede, colocar 2 gotas de água sanitária por cada litro de água ou fervê-la por 3 minutos, para beber, lavar-se as mãos ou os dentes, cozinhar ou lavar as verduras e frutas. MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

COMO SE PRODUZ? É consequência da ingestão de alimentos ou águas contaminadas com gérmenes, devido geralmente à via fecal-oral; as mãos contaminadas com restos fecais servem de agentes de transmissão. Outras fontes de infecção são os alimentos decompostos, geralmente no verão; o exemplo mais frequente são os molhos, como a maionese, que deve ser guardada no refrigerador a temperaturas baixas. Outra causa frequente são as infecções virais; este tipo de infecções é mais comum no inverno; é transmitido em lugares com maior concentração de pessoas, como escolas e creches infantis. Nas crianças, a desidratação é medida em uma escala de 1 a 3: 1. Desidratação leve: não há signos nem sintomas de desidratação. 2. Desidratação moderada: a. Sede. b. Comportamento da criança: irritável, chora, intranquilo. c. Pele: perde elasticidade, “signo da prega”.

d. Olhos afundados 3. Desidratação grave: a. Os sintomas anteriores se intensificam. b. Sonolência ou perda da consciência, parcial ou total. c. Não urina. d. Extremidades frias, pele pálida. e. Pulso e respiração muito rápidos. f. Pressão arterial baixa ou não detectável. REIDRATAÇÃO A leve ou moderada pode ser tratada com soluções salinas de reidratação oral (SRO: envelope salvador) ou soluções reidratantes caseiras. As instruções estão no envelope. No caso do soro caseiro, em 1 litro de água fervida, agregar 1 colherada de sal, 8 colheradas de açúcar e dar de beber com frequência ao paciente de acordo sua tolerância, tal como recomenda a Organização Mundial da Saúde. Nos casos em que a criança ou a pessoa não tolera o SRO ou tem uma desidratação grave, deve ser reidratada por via endovenosa em um estabelecimento médico; é preciso monitorá-lo permanentemente. Não deve deixar de dar leite à criança, apesar da DDA; só diluir o leite um pouco; se toma leite do peito, de nenhuma maneira. PREVENÇÃO Os agentes infecciosos causantes da DDA são cerca de vinte e se transmite pela via fecal-oral, por mãos ou objetos contaminados ou mediante a ingestão de água infectada. A prevenção é simples: consumir água segura; se não conta com água de rede, colocar 2 gotas de água sanitária por cada li-


Foto: AFP

Foto: AFP

Foto: AFP

SAÚDE

tro de água ou fervê-la por 3 minutos, para beber, lavar-se as mãos ou os dentes, cozinhar ou lavar as verduras e frutas. Lavar-se cuidadosamente as mãos com água e sabão, sempre depois de ir ao banheiro, de mudar as fraldas do bebê, antes de comer ou tocar alimentos. Lavar frutas e verduras com água segura; se consumir saladas frescas, deixar as verduras submergidas em um recipiente com água segura por 10 minutos e posteriormente enxugá-las em um jorro de água segura. Consumir unicamente alimentos bem cozidos ou fritos, preparados higienicamente. Não consumir peixes ou mariscos crus nem alimentos elaborados na via pública. Manter os alimentos bem cobertos e refrigerados, já que os microrganismos podem ser transportados por insetos ou pelo pó, e se multiplicam com rapidez, especialmente em épocas de calor. Alimentar a criança com leite materno durante os primeiros 6 meses de vida. Uma das várias vantagens do leite materno é fornecer defesas contra as infecções gastrointestinais. Lavar adequadamente as mamadeiras,

já que constituem um excelente meio de cultivo para as bactérias causantes da diarreia; por isso é importante eliminar todo resto de alimento que fique nelas, lavá-las cuidadosamente com água segura e sabão ou detergente. Também é recomendável esterilizá-las periodicamente, fervendo-as durante 5 minutos em um recipiente com abundante água segura. MEDIDAS PARA PREVENIR Prolongar o aleitamento materno. Manter as mãos limpas (tanto das crianças quanto dos adultos que as cuidam). Lavar as mamadeiras. Utilizar banheiros ou latrinas. Eliminar as fraldas descartáveis em sacolas bem fechadas. Eliminar a matéria fecal das fraldas de pano em banheiros ou latrinas, e lavar bem as fraldas com água e sabão O QUE FAZER? Consultar o médico ou ir a um centro de saúde o mais rapidamente possível. Ingerir líquidos abundantemente para prevenir a desidratação. Em caso de bebês e de crianças pequenas, não interromper nunca o aleitamento l

(*) Médico internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas. Fonte: Organização Mundial da Saúde, Ministério de Saúde.

Novembro 2016 / Impacto evagélico

23


VIAJE ATRAVÉS DA BÍBLIA O livro, escrito por Victor Gilbert Beers, fornece um panorama sobre as Sagradas Escrituras por meio de suas principais histórias com uma série de antecedentes e ilustrações.

Ninguém sabe exatamente onde estava o jardim do Éden, mas a Bíblia oferece uma pista. Fala de um rio que corria desde o jardim e se dividia em quatro braços. Dois deles, os rios Tigre e Eufrates, percorrem os atuais países da Síria, Iraque e Turquia. Os outros dois braços são Pisom e Giom, e sua localização continua sendo um mistério até hoje. A maioria dos eruditos crê que o jardim do Éden estava situado em alguma parte perto da cabeceira do Golfo Pérsico, na união dos rios Tigre e Eufrates. Não se encontrou nenhum rastro do belo jardim e alguns pensam que se murchou. Qualificado por seu autor como um meio extraordinário para se aproximar às Escrituras, o livro Viaje através da Bíblia apresenta 237 histórias dos textos sagrados do cristianismo com informação e antecedentes em forma escrita e gráfica. Redigida pelo autor evangélico Victor Gilbert Beers, responsável pela edição de mais de 140 livros, a obra é a ferramenta ideal para compreender e entender as passagens e momentos mais importantes do Antigo Testamento e do Novo Testamento. Apesar de que Moisés tinha nascido como um escravo hebreu, foi adotado pela filha do faraó e criado como um príncipe egípcio, mas, como matou um capataz egípcio que estava ferindo um escravo he-

A obra de Beers entrega uma exploração visual da Bíblia que permite conhecer facilmente desde o Gênesis até o Apocalipse. A este respeito, a companhia Tyndale House Publishers, responsável de sua publicação e lançamento, afirma que “cada biblioteca, lar, igreja e escola cristã gostará de contar com esta referência bíblica completa porque enriquecerá a preparação das aulas dominicais, os devocionais familiares e o estudo bíblico”. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

breu, teve que fugir. Trabalhou como pastor em Midiã durante quarenta anos, até que o Senhor lhe falou desde uma sarça ardente e o enviou de volta ao Egito para tirar seu povo da escravidão. Por meio de Moisés, o Senhor mandou dez pragas, incluindo a última, a morte de todos os primogênitos. O anjo do Senhor, que tinha levado a morte por todo o Egito, não feriu os filhos maiores hebreus. A TERRA DE ISRAEL Publicada em espanhol em 2010, sob o selo da editorial Tyndale House Publishers, Viaje através da Bíblia contém muitas referências, mais de 400 páginas de fotografias, desenhos, mapas e gráficos, e cerca de 100 esquemas de objetos ou monumentos das épocas bíblicas. Também, inclui dúzias de mapas detalhados, vintenas de reconstruções e diagramas e imagens de mais de 50 descobrimentos arqueológicos. Além disso, dispõe de um índice detalhado que oferece infor-


LITERATURA

mação específica de cada história. O Senhor tinha prometido a terra a Israel, de modo que quando o povo entrou nela depois de quarenta anos no deserto, começou a conquista. Josué dirigiu o povo em muitas grandes vitórias, mas a terra nunca foi conquistada completamente. Israel se estabeleceu entre os canaanitas

que tinham permanecido e adoptou algumas de seus costumes pagãos. Para a época dos juízes, Israel estava afastado do Senhor. Nem sequer seus líderes, os juízes, eram exemplo da ação poderosa do Senhor, como se pode ver na vida de Sansão. Ele era um homem muito forte, mas permitiu que Dalila o levasse à ruina.

Continue lendo–– Novembro 2016 / Impacto evagélico

25


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


LITERATURA

Recurso bibliográfico fácil de ler, a obra de Beers entrega uma exploração visual da Bíblia que permite conhecer facilmente desde o Gênesis até o Apocalipse. A este respeito, a companhia Tyndale House Publishers, responsável de sua publicação e lançamento, afirma que “cada biblioteca, lar, igreja e escola cristã gostará de contar com esta referência bíblica completa porque enriquecerá a preparação das aulas dominicais, os devocionais familiares e o estudo bíblico”. César Augusto, imperador de todo o Império Romano, deu a ordem de realizar um censo. Na Palestina, os judeus tinham que voltar aos lares de seus ancestres. Maria e José deviam se deslocar até Belém em Judeia. Pouco antes que Maria desse à luz, eles saíram de Nazareth e viajaram para o sul, a Belém, onde seu antepassado, o rei Davi, tinha vivido em sua juventude. Porém, era muito de noite quando chegaram, por isso foi difícil encontrar alojamento, assim que tiveram que ficar em um estabulo com os animais. Nessa noite, Maria deu à luz seu bebê, que já tinha sido nomeado Jesus pelo anjo Gabriel. Doutor em Teologia, honrado com dúzias de prêmios, figura da indústria editorial cristã e com especialidade em temas bíblicos, Victor Gilbert Beers escreveu Viaje através da Bíblia após nove visitas à Terra Santa e uma paciente investigação que incluiu o resgate de material gráfico inédito. Com uma vida dedicada a encorajar os leitores a se deleitarem com as Sagradas Escrituras, Beers organizou sua obra por relatos com o objetivo de apresentar os fatos bíblicos mais relevantes. Na Galileia, um dia foi muito atarefado para Jesus. Acabava de voltar de uma excursão na qual tinha estado ensinando e curando, e agora alguns líderes religiosos o acusavam de estar trabalhando para Satanás. Alguns deles lhe exigiam que fizesse um milagre para demonstrar que era o Filho de Deus. Jesus se negou porque sabia que nem sequer um milagre os convenceria. Nesse mesmo dia, a mãe e os irmãos de Jesus vieram com o intuito de levá-lo a casa, mas ele se negou a acompanhá-los. Em lugar disso, ele ficou para ensinar mediante parábolas. Quando acabou, Jesus e seus discípulos cruzaram o Mar da Galileia.

HISTÓRIA POR HISTÓRIA Dividida em 103 histórias do Antigo Testamento e 134 do Novo Testamento, Viaje através da Bíblia expõe seus objetivos em seu prefácio, no qual aclara que é um trabalho de referência novo e importante. Além disso, no prólogo se afirma que “até onde temos conhecimento, nunca houve manual organizado por histórias ao longo da Bíblia. Viaje através da Bíblia o faz, observando história por história ao longo das Escrituras e aportando antecedentes e ilustrações para quase 250 relatos bíblicos”. Enquanto Jesus orava no jardim de Getsêmani na quinta-feira pela noite, e até as primeiras horas da sexta-feira, Judas conduziu um grupo de homens para capturá-lo. Eles o levaram de volta para Jerusalém antes do amanhecer aos lugares onde foi julgado, primeiro pelo sumo sacerdote [retirado] Anás, depois pelo sumo sacerdote vigente, Caifás; dai, o concílio, e depois, Pôncio Pilatos, o procurador romano. Pilatos teve medo, de maneira que enviou Jesus a Herodes Antipas. Herodes enviou novamente Jesus a Pilatos, que foi pressionado pelos líderes do povo para que o sentenciassem a morrer crucificado. Entre as principais histórias contidas no livro de Beers, temos as seguintes: a criação, Cain e Abel, Abraão oferece Isaque, José é vendido como escravo, o nascimento de Moisés, as pragas, o êxodo, Davi e Golias, Salomão constrói o templo, história de Jonas, historia de Jó, nascimento de Jesus, a pesca milagrosa, a eleição dos doze, Jesus alimenta 5 000, o filho pródigo, Jesus ressuscita Lázaro, a última ceia, Jesus é condenado à morte, pentecostes, Paulo em Corinto e as sete igrejas. Quando Paulo apresentou seu caso perante o rei Agripa, que realmente era Herodes Agripa II, filho de Herodes Agripa I, tinha apelado para que seu caso fosse ouvido por César. Paulo já tinha estado preso dois anos em Cesárea e pensava que poderia ter um julgamento justo em Roma. A lei romana estabelecia que se alguém apelava ao César, devia ser levado para Roma para ser julgado. Paulo entrou em um navio que partia desde Cesárea, depois levado a outro em Mira, uma cidade em Cilicia, localizada na atual Turquia, mas a navegação era lenta devido aos ventos contrários l

“Viaje através da Bíblia expõe seus objetivos em seu prefácio, no qual aclara que é um trabalho de referência novo e importante. Além disso, no prólogo se afirma que “até onde temos conhecimento, nunca houve manual organizado por histórias ao longo da Bíblia. Viaje através da Bíblia o faz, observando história por história ao longo das Escrituras e aportando antecedentes e ilustrações para quase 250 relatos bíblicos”.

Novembro 2016 / Impacto evagélico

27


AMOR! QUE NÃO ME LARGAS NUNCA

Hino do pregador George Matheson, ditado segundo ele por uma voz interior, fala do afeto que Deus prodigaliza a seus seguidores mesmo nos momentos de maior dor.

S

urgido de uma lembrança dolorosa de seu autor, o hino “Amor! que não me largas nunca” retrata o afeto que o Senhor fornece a cada um de seus seguidores, mesmo nas situações mais complicadas da existência terreMISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

na. Durante a tarde de 6 de junho de 1882, no povo escocês de Innellan, George Matheson, o criador desta canção, extinguiu sua pena sentimental através do carinho de Deus e compôs em só cinco minutos o poema mais reconhe-


MÚSICA

cido de sua breve mas comovedora carreira musical. Conhecido como ‘O pregador cego’, já que desde os 20 anos carecia completamente da visão, Matheson estampou em sua canção os principais benefícios do amor que jamais abandona a humanidade: o amor de Deus. A este

respeito, o pregador, nascido em 27 de março de 1842, testificou em alguma ocasião que a letra de “Amor! que não me largas nunca” foi ditada por “uma voz interior”. Do mesmo modo, o servo de Cristo indicou que nunca retocou nem corrigiu sua composição. Matheson, doutor em divindade da Universidade de Edimburgo, escreveu sua composição mais renomada horas antes do casamento de uma de suas irmãs. Nesse sentido, o pastor detalhou que algo acontecia dentro dele, algo que só ele conhecia e que lhe causava um grande sofrimento. Segundo suas próprias declarações, a composição musical foi o fruto dessa dor. Aquele tormento tinha a ver com a lembrança de uma jovem com a qual tinha estado comprometido e que o abandonou devido a sua cegueira. Filho mais velho de um casal de crentes, Matheson serviu ao Senhor e os inúmeros problemas oculares que sofreu tão prematuramente não foram um impedimento para isso. Homem otimista, alegre e que não se desanimava facilmente, George, contra todas as expectativas, continuou seus estudos na Academia de Glasgow, a terceira melhor escola secundária na Escócia, e na Universidade de Glasgow, onde se graduou em Lógica Clássica e Filosofia. Depois, apoiado por suas irmãs, ele se especializou em História e Teologia na Universidade de Edimburgo. George Matheson, pregador que estudava durante as manhãs e realizava visitas e conselheira nas tardes, foi ordenado pastor em 13 de junho de 1866 e seis meses depois foi nomeado assistente do reverendo John Ross MacDuff, autor de muitos livros cristãos de boa acolhida, na Sandyford Church. Posteriormente, influenciado por MacDuff, Matheson também se tornou um escritor de muito sucesso. Mais tarde, em 8 de abril de 1868, foi designado encarregado do templo de Innellan. George Matheson, que faleceu em 28 de agosto de 1906 em Edimburgo, graças a sua fé em Deus superou todas as dificuldades físicas e sentimentais que deveu enfrentar em seus 64 anos de vida. Autor de um único volume de versos cristãos, denominado Canções sagradas, George sempre teve a certeza de que a luz do Senhor o levaria pelo caminho correto. No fim de seus dias escreveu: “Ensina-me a glória da minha cruz; ensina-me o valor do meu espinho. Mostra-me que é pela vereda da dor que tenho subido a ti” l

AMOR! QUE NÃO ME LARGAS NUNCA 1 Amor! que não me largas nunca! Minha alma achou descanso em Ti; Desejo dar-te mina vida, A ti, de quem a recebi, E só por Ti viver. 2 Ó Luz! que sempre me iluminas! Por ti Senhor, eu posso ver; E já que a luz celeste brilha, Nenhum farol preciso ter, Mas, sim, a luz do céu. 3 Ó Gozo! que mina alma inundas! Que penas teu poder desfaz! Na chuva ao ver um arco-íris, Sei que a promessa cumprirás, Que o pranto cessará. 4 Ó Cruz! Levantas minha fronte, Alentas tu meu coração, O sangue por Jesus vertido, Garante minha salvação, E dá-me paz com Deus

Novembro 2016 / Impacto evagélico

29


SMITH, O AVENTUREIRO O missionário Rodney Smith, de origem cigana, viveu para expandir o Evangelho ao redor do mundo. Sua obra evangelizadora o fez pregar a Palavra de Deus na África, Oceania, Europa e América do Norte. Ed Reese

MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HERÓI DA FÉ

R

odney Smith foi, provavelmente, o evangelista mais querido de todos os tempos. Quando ele dava o testemunho de sua vida, ele era ouvido por multidões que geralmente enchiam as salas e auditórios onde ele se apresentava. Suas viagens pelo oceano Atlântico foram tão numerosas que os historiadores não concordam sobre a quantidade exata. Nasceu em 31 de março de 1860, em uma barraca de campanha cigana a seis milhas ao nordeste de Londres, na floresta de Epping, Rodney nunca foi à escola. Sua família sobrevivia vendendo cestas, lata e ganchos de roupa. Seu pai, Cornelius, e sua mãe, Mary Welch, quase dispunham de uma carreta que lhes servia de lar. Cornelius entrava e saía da prisão por vários crimes e porque não estava em condições de pagar suas multas, mas foi ali, na prisão, onde ouviu um missionário falar pela primeira vez sobre o Evangelho. Depois, tentou explicar a sua esposa moribunda o que tinha ouvido. Rodney ainda era muito pequeno quando sua mãe agonizava por causa da varíola. Então, ouviu novamente uma canção cristã sobre Jesus que tinha ouvido vinte anos antes, e isso a consolou enquanto morria. As últimas palavras de Mary Welch foram: “Eu acredito. Cornelius, seja um bom pai para meus filhos. Eu sei que Deus os cuidará”. O Senhor cuidou Rodney e seus irmãos, que cresceram sob o atento olhar de Cornelius. Posteriormente, todos serviram a Deus. NOVO PAI Após a morte de sua esposa, Cornelius se encontrou um dia com seus irmãos Woodlock e Bartholomew, e descobriu que eles também tinham fome de Deus. Em uma hospedagem no fim da cidade, eles se detiveram e falaram com a administradora acerca de Deus. Ela comentou que tinha

algo que lhes podia servir e subiu a escada para encontrar um exemplar de “O progresso do peregrino”. Ao ouvir a leitura, os irmãos Smith decidiram que o Evangelho era o que desejavam para o resto de suas vidas. Posteriormente, Cornelius foi convidado a uma reunião cristã, à qual assistiu com todos seus filhos. No culto, enquanto as pessoas diziam repetidas vezes: “Eu acreditou que Jesus morreu por mim”, caiu no chão inconsciente. Rapidamente se levantou e disse: “Estou convertido! Filhos, Deus fez um novo homem de mim! Vocês têm um novo pai!”. Rodney saiu correndo do templo pensando que seu pai tinha ficado louco. Depois, Cornelius formou uma equipe de evangelização junto com seus irmãos, que também se renderam aos pés de Deus, e pregou a Palavra sem cessar a partir de 1873. Aquele grupo de ciganos foi utilizado de uma maneira maravilhosa pelo Senhor para espalhar as boas novas na Inglaterra. Após a conversão de Cornelius, chegou o Natal e Rodney e seus cinco irmãos perguntaram a seu pai: “Que vamos comer manhã?”. Ele respondeu com tristeza: “Não sei, filhos”. O armário estava vazio. Então, ele se ajoelhou e orou, e depois disse a seus filhos: “Deus proverá”. Nesse momento, um missionário bateu na porta da casa dos Smith e anunciou: “Venho dizer para vocês que o Senhor proverá. Três patas de cordeiro e comida os esperam”.

A conversão de Rodney, por quem seu pai pediu inumeráveis vezes, aconteceu quando tinha 16 anos e foi o fruto de uma feliz combinação das circunstâncias. Ouvir repetidas vezes o testemunho de seu pai, escutar a voz do cantor cristão Ira Sankey e visitar a casa de John Bunyan em Bedford, entre outros acontecimentos, foram os que contribuíram para que Rodney seguisse o Evangelho de Deus. Firme, ao pé da estátua de Bunyan, CONVERSÃO A conversão de Rodney, por quem seu pai Smith prometeu que pediu inumeráveis vezes, aconteceu quando viveria para o Senhor. tinha 16 anos e foi o fruto de uma feliz combinação das circunstâncias. Ouvir repetidas vezes o testemunho de seu pai, escutar a voz do cantor cristão Ira Sankey e visitar a casa de John Bunyan em Bedford, entre outros acontecimentos, foram os que contribuíram para que Rodney seguisse o Evangelho de Deus. Firme, ao pé da estátua de Bunyan, Smith prometeu que viveria para o Senhor. Em 17 de novembro de 1876, em Cambridge, Rodney Smith foi a um templo evangélico onde o pastor George Warner convidava os crentes a manifestar sua fé; depois de ouvi-lo, decidiu subir ao púlpito para se entregar ao Senhor. Horas mais tarde, correu a sua casa para dizer a seu pai que se converteu. Depois conseguiu uma Bíblia e um dicio-

Continue lendo–– Novembro 2016 / Impacto evagélico

31


Continue lendo––

Em 1906, o pregador de origem cigana realizou em Boston cinquenta reuniões que convocaram mais de 100 000 pessoas. Depois, entre 1908 e 1909 foi para a França, e posteriormente para os Estados Unidos, entre 1911 e 1912. Durante a Primeira Guerra Mundial, quando a Europa ardia, compartilhou a Palavra em solo francês, na frente da batalha, durante três anos e meio. Seu tenaz trabalho a favor do cristianismo lhe valeu um reconhecimento do rei George VI, que o nomeou membro da Ordem do Império Britânico.

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

nário e começou a estudar a Palavra. Foi tal seu empenho que um dia assegurou que cedo ou tarde pregaria o Evangelho porque Deus tinha chamou. Conhecido como “O jovem evangélico cigano”, Rodney aprendeu a ler e escrever para compartilhar as boas novas. Com entusiasmo, ele se parava no meio da estrada e falava de Deus aos membros de sua comunidade. Apoiado em sua fé, Smith foi descoberto como um potencial instrumento de Deus pelo missionário William Booth, fundador do Exército da Salvação, em uma convenção cristã. Em 25 de junho de 1877, depois de aceitar o convite de Booth, Rodney se uniu à florescente congregação inglesa na qual permaneceu até 1882. MISSIONÁRIOS AVENTUREIROS Casado em 17 de dezembro de 1879 com Annie Pennock, Smith atingiu seu primeiro grande sucesso para Cristo na cidade de Chatam, onde em nove meses conseguiu a conversão de mais de duzentas pessoas. Depois, em 1881, foi para a cidade de Hull, na qual seu nome em breve se associou a Deus. Assim, chegou à cidade de Hanley, que foi tomada para o Senhor. Durante sua permanência no Exército da Salvação, Rodney ganhou mais de 23 000 almas e suas reuniões congregavam mais de 1500 pessoas em qualquer lugar. Em 1883, depois de se tornar pregador independente, Rodney cruzou pela primeira vez as fronteiras de seu país para levar o Evangelho de Jesus Cristo à Suécia. Depois, entre 1886 e 1888, percorreu a Inglaterra e o País de Gales, e obteve grandes sucessos para a fé cristã. Um ano depois, em 18 de janeiro de 1889, foi para os Estados Unidos com o objetivo de evangelizar o povo desse país. Brooklyn, Boston e San Francisco foram comovidas por suas prédicas. Ao voltar para a Inglaterra, no fim de 1889, visitou com a Bíblia nas mãos, um grande número de acampamentos ciganos. Em 1891, de volta em solo estadunidense, Rodney Smith liderou um avivamento que espalhou a Palavra de Deus às cidades de Nova York e Nova Jersey. Tempo depois, em 1892, viajou para a Escócia e começou uma obra evangelizadora permanente com os povos ciganos. Nessa mesma época se deslocou pela terceira vez para os Estados Unidos e liderou novamente um novo despertar espi-

ritual que foi difundido por diversos meios de comunicação escritos. Posteriormente, entre setembro de 1893 e janeiro de 1894 pregou o Evangelho na cidade de Glasgow. Em 22 de maio de 1894, Rodney chegou à Austrália e começou um périplo missionário vitorioso que o levou a percorrer Adelaida, Melbourne e Sidney. Depois, em sua viagem de retorno, levou a Palavra aos Estados Unidos pela quarta vez. Posteriormente, em 1 de janeiro de 1896, depois de trabalhar em Londres, Manchester, Edimburgo e Swansea, efetuou sua quinta viagem missionária no território estadunidense. Reconhecido como um dos maiores evangelistas do mundo, ganhou mais uma vez milhares de almas para a causa de Deus. Um dos momentos culminantes e brilhantes da vida missionária de Smith foi sua viagem à África do Sul, em 1904, onde permaneceu seis meses. Ao acabar sua estada no país conhecido como ‘A nação do arco-íris’, o missionário tinha evangelizado mais de 300 000 pessoas. Também se afirma que mediante suas mensagens conseguiu a conversão de 18 000 sul-africanos que se entregaram a Deus depois de acudir às reuniões que organizou em sua turnê africana. Em 1906, o pregador de origem cigana realizou em Boston cinquenta reuniões que convocaram mais de 100 000 pessoas. Depois, entre 1908 e 1909 foi para a França, e posteriormente para os Estados Unidos, entre 1911 e 1912. Durante a Primeira Guerra Mundial, quando a Europa ardia, compartilhou a Palavra em solo francês, na frente da batalha, durante três anos e meio. Seu tenaz trabalho a favor do cristianismo lhe valeu um reconhecimento do rei George VI, que o nomeou membro da Ordem do Império Britânico. Rodney Smith, que faleceu em 4 de agosto de 1947 de um ataque ao coração, dedicou as duas últimas décadas de sua vida a expandir ainda mais o Evangelho. Em 1926 realizou sua segunda viagem ao redor do mundo e levou a Palavra de Deus até a Austrália e a Nova Zelândia. Do mesmo modo, em seus últimos dias de vida, visitou muitas vezes os Estados Unidos e ampliou sua colheita de convertidos. Além disso, pregou o Evangelho do Senhor na floresta de Epping, perto do lugar onde nasceu, e ajudou centenas de ciganos a se tornar evangélicos l


HERÓI DA FÉ Continuar leyendo––

Novembro 2016 / Impacto evagélico

33


MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

A SALVAÇÃO DOS KOVACS Stephan e Lourdes Kovacs, um casal que praticou os piores vícios antes de se conhecer. Dois seres humanos atormentados, até que Deus permitiu seu encontro e conseguiu liberá-los de um mundo cheio de excessos. Marlo Pérez Foto: Keila Zabaleta y Archivo familiar

Novembro 2016 / Impacto evagélico

35


E

m meados de 2009, Stephan Kovacs percorria diferentes discotecas da cidade de Salez, Suíça, para vender droga e maconha a dezenas de jovens que como ele estavam atrapalhados no vício. Em uma dessas oportunidades conheceu Lourdes, uma ex-bailarina que trabalhava em diversos clubes noturnos da localidade. Foi amor à primeira vista. Lourdes e Stephan Kovacs são um casal de esposos como qualquer outra. Ela provém da República Dominicana, e ele, da Áustria; dois países de diferente cultura. A história de cada um remonta a meados da década de 1980, quando Lourdes Martínez nascida em fevereiro de 1974, na cidade de Santo Domingo observou os grandes problemas de seu pai com o álcool. A isso se somou a vergonha que lhe ocasionava ver como ele e várias de suas mulheres passeavam na frente de sua casa. “Desde antes que nos abandonasse, meu pai começou a maltratar minha mãe e procurou mulheres da rua que insultavam minha mãe quando passeavam pela casa”, lembra ela. Ao misturar as bebidas alcoólicas com seu ciúme doentio, um dia seu pai persegue sua mãe com um machado. Lourdes, que era a mais velha das filhas, não podia crer o que observava. Depois de um tempo, um novo escândalo sacudiu seu lar ao saber que seu pai tinha engravidado uma antiga amiga de sua mãe. Isso fez com que sua progenitora pegasse uma faca e por pouco decapitasse a mulher. MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“Eu fui crescendo com isso em minha cabeça e me tornei muito tímida… Prometi que quando eu fosse adulta não seria como minha mãe, que suportou muitos maus-tratos de meu pai”, narra Lourdes. Estes conflitos acabaram quando teve 16 anos e uma tia sua a contatou para que viajasse para a Suíça e procurasse novos rumos. Por ser menor de idade, saiu como ilegal para esse país europeu. No entanto, sua estada não foi tão auspiciosa, já que pouco tempo depois teve que trabalhar como bailarina em vários clubes noturnos de Lucerna


HISTÓRIAS DE VIDA

Após vários meses de sacudir seu corpo nos centros noturnos suíços, Lourdes conheceu um empresário que lhe propôs que se afastasse de seu ofício e se casasse com ele. Depois de se prometer amor perpétuo, eles se uniram em casamento em 2001, mas sua relação acabou cinco anos depois. Lourdes creu que tinha perdido tudo e os pensamentos suicidas se apoderaram dela. Ao retornar à Suíça, ela continuou realizando o mesmo ofício, até que conheceu um húngaro que a engravidou. e Zurique. “Por vaidade, eu queria alcançar muitas coisas que nunca tinha tido, como aconteceu com algumas tias e primas que viajaram antes que eu”, declara ela. PRIMEIROS VÍCIOS Entretanto, na Áustria, vivia Stephan Kovacs, que tinha nascido em 1984 e provinha de uma família bem constituída. Seus pais, Josef e Ruth Kovacs, semearam nele valores e virtudes, mas tudo mudou quando fez 8 anos e começou a fumar cigarros com seus ami-

gos. Apesar de que isso não lhe trouxe consequências imediatas, foi deixando pequenas sementes que, anos depois o levariam a outros vícios. “Eu escapava de casa com meus amigos e íamos de trem a outros povos para fumar”, relata Stephan lembrando esses tempos. Posteriormente, seus pais o enviaram a um internato localizado em Bregenz, cidade fronteiriça com a Suíça. Ali permaneceu estudando durante os seguintes oito anos de sua vida, período no qual conheceu vários jovens de tendência neonazista que afugen-

Continue lendo–– Novembro 2016 / Impacto evagélico

37


A rebeldia de Stephan foi crescendo. Aos 13 anos escapou daquela escola e viveu nas ruas da cidade austríaca com vários de seus amigos. Quando encontrou uma casa de refúgio, começaram seus vínculos com a maconha, o ecstasy e todo tipo de bebidas alcoólicas que o levaram a vender estas substâncias a dezenas de jovens da cidade. A delinquência era parte de sua nova vida nas ruas. Continue lendo––

tavam qualquer estudante estrangeiro que pisasse seu país. Stephan nunca imaginou que vários anos depois ele se casaria com uma estrangeira e imigrante dominicana. VIAJANDO COM A VERGONHA Após vários meses de sacudir seu corpo nos centros noturnos suíços, Lourdes conheceu um empresário que lhe propôs que se afastasse de seu ofício e se casasse com ele. Depois de se prometer amor perpétuo, eles se uniram em casamento em 2001, mas sua relação acabou cinco anos depois. Lourdes creu que tinha perdido tudo e os pensamentos suicidas se apoderaram dela. Ao retornar à Suíça, ela continuou realizando o mesmo ofício, até que conheceu um húngaro que a engravidou. Uns anos depois, a relação acabou e Lourdes foi despojada da casa do estrangeiro junto com seu filho. Sua

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

mãe e seu país a receberam novamente com os braços abertos. VENDEDOR DE DROGAS Entretanto, a rebeldia de Stephan foi crescendo. Aos 13 anos escapou daquela escola e viveu nas ruas da cidade austríaca com vários de seus amigos. Quando encontrou uma casa de refúgio, começaram seus vínculos com a maconha, o ecstasy e todo tipo de bebidas alcoólicas que o levaram a vender estas substâncias a dezenas de jovens da cidade. A delinquência era parte de sua nova vida nas ruas. Por esse tempo, ele voltou à escola, mas por sua indisciplina o expulsaram sem nenhuma opção de se reintegrar. Depois disso, cruzou a fronteira para a Suíça e se estabeleceu em Zurique, onde trabalhou em uma fábrica de partes de veículos. Ao aumentar seu vício


HISTORIAS DE VIDA

“Eu vendia muita droga; não como os grandes da Colômbia, mas vendi muitos quilogramas de droga, o que me permitiu sobreviver durante vários anos”, relata ele. De maneira clandestina, Stephan cruzou caminhando a fronteira com a Suíça para não levantar suspeitas. Estabelecido essa vez na cidade de Salez, ele continuou com sua vida dissoluta, vendendo drogas em um mundo de delinquência e prostituição. No meio dessas condições, ele conheceu Lourdes.

aos narcóticos, em uma ocasião Stephan sofreu um colapso nervoso e perdeu o controle de seu corpo, que começou a se sacudir violentamente. A garota que o acompanhava nessa noite de paixão quase morre do susto. “Normalmente, um toma um comprimido, mas o vício me levou a tomar um comprimido após o outro enquanto trabalhava na fábrica... Eu pude ter morrido de overdose”, confessa Stephan. Já aos 22 anos, ele contatou alguns de seus amigos da Holanda e da Alemanha, e viajou para a Espanha para continuar se abastecendo de mais estupefacientes e leválos à Suíça. As autoridades do país perceberam a presença de um de seus cúmplices e inspecionaram a mercadoria que levavam. Quando foi descoberto o pseudônimo de ‘O Kovacs’ impresso nos pacotes, ele se tornou um dos mais procurados pela Polícia.

LOURDES E O EVANGELHO Quando voltou à República Dominicana, Lourdes se surpreendeu ao saber que na casa de sua mãe fluía a Palavra de Deus, graças a uma de suas irmãs mais jovens, que tinha se convertido ao cristianismo há muitos anos. “Minha mãe recebia na casa vários pastores, evangelistas e missionários cristãos. Graças a Deus, a casa de minha mãe prosperou, até o ponto de que todos queriam ir orar lá e sentir a presença do Senhor…”, comenta ela. Já em 2005 e escutando a Palavra de Deus, Lourdes conseguiu ouvir a revelação de um pastor que viu em sonhos uma vida trágica e decadente para ela se não se entregava ao Senhor. “Eu senti o toque do Senhor quando o pastor me falou, porque me sentia tão vazia e nada enchia meu coração… Desde esse momento, eu quis servir ao Senhor”, lembra Lourdes. UNIDOS POR DEUS Em 2009, em Salez, Suíça, Lourdes e Stephan se conheceram em uma festa. Rapidamente se apaixonaram e se relacionaram com certa incerteza; sobretudo quando Lourdes soube do negócio de seu noivo na venda de drogas. Um ano depois, Lourdes lembrou as palavras daquele homem de Deus em 2005 e nasceu novamente o desejo de servir a Deus; assim, ela se entregou à oração. Nesse momento, um grupo de crentes lhe anunciou o Evangelho e creu por fé. Depois de dois meses, Stephan também creu. Em 2011, ambos se casaram e fizeram parte da igreja do Movimento Missionário Mundial naquela cidade. Eles têm certeza de que Deus os uniu de dois lugares tão distantes para lhe servir l Novembro 2016 / Impacto evagélico

39


MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


ENTREVISTA

“CONTINUAMOS AVANÇANDO NA AMÉRICA CENTRAL” O Rev. Álvaro Enrique Garavito, com total perseverança, conseguiu maior presença da Obra nos países que se encontram na zona central do continente americano.

C

om 31 anos na supervisão da República da Guatemala, o Oficial Internacional da Obra Rev. Álvaro Enrique Garavito nos conta seu novo trabalho como Supervisor Missionário na América Central e no México, e sugere a possibilidade de um congresso centro-americano. Desde quando e como foi seu trabalho de Supervisor na República da Guatemala? Foi desde 1985, quando o Senhor me trouxe à Guatemala como missionário para retomar a Obra, e já se passaram 31 anos. Em 2015, a supervisão da Obra daqui, na Guatemala, foi transferida a outro dos pastores, que é um de meus filhos espirituais, porque há três anos estou encarregado da supervisão dos países da América Central e do México. Que países o senhor supervisa na América Central e que avanços conseguiram? Há três anos começamos neste trabalho, e pela misericórdia de Deus continuamos avançando na América Central em várias direções, como na reorganização da Obra e uma planificação do trabalho. De parte da supervisão, temos um Retiro Nacional no meio da Convenção na Guatemala, e depois de três meses nos encontramos novamente com os pastores por mais três dias. No primeiro dia nos reunimos e planejamos a organização e a administração da Obra, e os outros dois dias são dedicados ao jejum, à oração e ao estudo da Palavra, com perguntas e respostas dos pastores de cada país. Isso se fez no México, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Belize e Guatemala; nações que eu superviso. Que tipo de problemas encontra na América Central e como são enfrentados pela Obra?

Há muita violência, e por isso temos um programa de oração dinâmico, devido a que não podemos colocar muitas igrejas porque são extorquidas, como aconteceu também com alguns de nossos pastores; mas Deus nos livrou e temos igrejas nas quais converge muita violência. Também enfrentamos outras dificuldades com as quadrilhas, porque em alguns bairros nos quais há campos brancos as pessoas não podem passar mais de três quarteirões porque são assaltadas. Então, formamos grupos e campos brancos muito perto um do outro, e assim a Obra cresce. E anelam um Congresso Centro-Americano? É verdade que estamos esperando um Congresso Centro-Americano, mas o presidente da Obra, Rev. Gustavo Martínez, é quem tem a última palavra sobre como e quando é possível realizar este evento. Talvez nos reunamos no começo do ano e tenhamos algumas respostas mais claras sobre este tema. A Obra realizou antes um Congresso na América Central? Em 1986, eu já tinha trabalhado durante um ano na Guatemala, e os irmãos Ortiz decidiram fazer um congresso aqui. Eram doze membros na igreja que começava, e assim se realizou um congresso com todas as representações, e fomos cerca de 140 pessoas de todos os países. Em 2010 se desenvolveu na Costa Rica um Congresso Centro-Americano e se realizou em diferentes países, mas não com uma sequência de cada cinco anos; deixou-se de realizar por muitas razões. Esperamos no Senhor um Congresso CentroAmericano l

Novembro 2016 / Impacto evagélico

41


PRESSÁGIOS DO ARMAGEDOM “E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente. E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom”. Apocalipse 16:12-16. Rev. Luis M. Ortiz

A

rmagedom é o vale que se estende ao pé do monte Carmelo, que foi cenário de terríveis matanças em tempos dos juízes e os reis de Israel. O Armagedom é mencionado novamente no livro de Apocalipse como o lugar onde Deus reunirá todos seus inimigos para desMISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

truí-los. “Para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso… e os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom” (Apocalipse 16:14,16). Desse dia nos fala o profeta Isaías: “Chegai-vos, nações, para ouvir… Porque a indignação do Senhor está sobre todas as


DEVOCIONAL

nações, e o seu furor sobre todo o exército delas; ele as destruiu totalmente, entregouas à matança. E os seus mortos serão arremessados e dos seus cadáveres subirá o seu mau cheiro” (Isaías 34:1-3). Também o apóstolo João em suas visões do Apocalipse descreve esse dia: “E o anjo lançou a sua foice à terra e vindimou as uvas da vinha da terra, e atirou-as no grande lagar da ira de Deus. E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios” (Apocalipse 14:19-20). O historiador Josefo diz que quando os romanos, liderados pelo general Tito, destruíram Jerusalém no ano 70 de nossa era, o único que ficou em pé foi o Muro das Lamentações; o sangue que corria pelas ruas apagou muitos fogos em muitas casas. Mas nenhuma das anteriores matanças em toda a história humana poderá se comparar com a do Armagedom, esta será a mais devastadora matança em toda a história do mundo. O rio de sangue humana no vale do Armagedom subirá até o freio dos cavalos em uma extensão de uns trezentos quilômetros. Todos os exércitos do mundo, enganados por Satanás e os Espíritos imundos, serão congregados nesse vale para esta grande batalha do Armagedom. Esta concentração de exércitos neste vale é com o deliberado propósito de aniquilar Israel. E é neste ponto no qual estamos contemplando os presságios do Armagedom. Apesar das atuais negociações de paz entre Israel e os países árabes, é o deliberado propósito dos países árabes, os descendentes de Ismael, aniquilar, exterminar Israel. Os árabes estão respaldados pela Rússia, e assim é profetizado pela Bíblia, que descreve a Rússia como o rei do Norte. (Ezequiel 38:15). Também são respaldados pela China, e assim é declarado na Bíblia, que assinala que o rio Eufrates que nasce nas montanhas da

Turquia e percorre mais de 1700 milhas se secará e servirá de caminho para os exércitos do oriente para a concentração no Armagedom (Apocalipse 16:12). É em Israel onde temos que prestar especial atenção. O povo de Israel é o relógio profético de Deus. O cenário ainda é preparado. Os protagonistas vão tomando suas posições para a grande batalha do Armagedom. Para os que estudam e creem na Bíblia, nenhum destes acontecimentos é uma surpresa. Lemos diariamente essas coisas na Bíblia, e quando acontecem, louvamos a Deus pelo fiel cumprimento de sua Palavra profética. Quando esta concentração de exércitos de todo o mundo se reunir no Armagedom e a destruição de Israel ser iminente, será então que Israel clamará a Deus por seu verdadeiro Messias e este aparecerá nas nuvens, nosso Senhor Jesus Cristo, e será reconhecido pelos israelitas como seu Messias, os que ele libertará de seus inimigos tomando lugar a gloriosa Segunda Vinda de nosso Senhor Jesus Cristo a este mundo em forma visível, literal, e corporal. “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém” (Apocalipse 1:7). Mas amados, sete anos antes do Armagedom e da Segunda Vinda de Cristo assim em forma visível, terá lugar o levantamento ao céu da verdadeira Igreja de Jesus Cristo, formada por todos os lavados pelo sangue de Cristo “de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas” (Apocalipse 7:9). Nesta ocasião, que segundo a profecia bíblica cumprida pode ter lugar a qualquer momento, o Senhor virá inesperadamente para os ímpios, “como o ladrão de noite”, mas para a Igreja virá como noivo que vá ao encontro. Os cristãos vivem esperando o Senhor. Estamos alerta, apercebidos, prontos, vigilantes, expetantes, ocupados em sua Obra e ganhando almas para o Reino dos Céus. E perante o desfile destes acontecimentos mundiais, ressoam em nossos ouvidos com música de glória as palavras de nosso Mestre, quando disse: “Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima” (Lucas 21:28). Quanto mais cedo, melhor! Vem, Senhor Jesus! l Novembro 2016 / Impacto evagélico

43


QUANDO O SONO FOGE

“Naquela mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro de registro das crônicas, as quais se leram diante do rei”. Ester 6:1. Rev. José Arturo Soto

O

rei persa Assuero governou seu império no zênite do mesmo, e manteve o povo de Deus disseminado em umas 125 províncias. Fugiu o sono deste rei; não foi por acaso. Uma inquietude por ler as crônicas de seu povo foi nascendo nele; estas eram o registro em que eram anotados os eventos im¬portantes do reino. Deus pôs esse sentir no coração do rei Assuero. Sabemos que quando a rainha Vasti de¬cidiu não se apresentar no banquete real desa¬fiando a ordem do rei Assuero, esta ação trouxe como consequência sua destituição imediata. Deus tomou a decisão de colocar no trono da rainha uma jovem judia, chamada Ester. No meio desta ação divina surge algo negativo. Hamã foi nomeado vizir, cargo de grande importância. Hamã se enalteceu e as pessoas deviam se ajoelhar perante ele. Mardoqueu, pai adotivo de Ester, sempre se manteve firme em sua posição de não se inclinar perante Hamã (Ester 3:2). Hamã se enfureceu e decidiu matar Mar¬doqueu e todo o povo judeu. Ao consultar com os astrólogos, eles lhe disseram que os astros e as estrelas estavam a seu favor. Hamã foi perante o rei Assuero e lhe disse que existia um povo, disseminado em seu reino, que não aportava, que era improdutivo e que não merecia viver. Ofereceu pagar dez mil talentos de prata para destruir os judeus. O rei Assuero, que nada sabia sobre este povo, respondeu-lhe: “Essa prata te é dada como também esse povo, para fazeres dele o que bem parecer aos teus olhos” (Ester 3:11). Hamã anunciou que no dia treze do mês duodécimo todo o povo de Israel seria exterminado e que suas propriedades seriam expropriadas. Era uma ordem irrevocável (Ester 3:12 15). Foi nesse momento em que Deus fez com que fugisse o sono do rei. “E achou-se escrito que Mardoqueu tinha denunciado Bigtã e Teres, dois dos camaMISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

reiros do rei, da guarda da porta, que tinham procurado lançar mão do rei Assuero” (Ester 6:2). Ao perguntar o rei Assuero se Mar¬doqueu tinha sido recompensado por seu ato, responderam que não. Nesse preciso momento chegava Hamã ao palácio (Ester 6:6). Pensando que o rei falava dele, Hamã pediu a hon¬ra máxima que podia receber alguém no reino persa. “Assim disse Hamã ao rei: Para o homem, de cuja honra o rei se agrada, tragam a veste real que o rei costuma vestir, como também o cavalo em que o rei costuma andar montado, e ponha-se-lhe a coroa real na sua cabeça. E entregue-se a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes mais nobres do rei, e vistam delas aquele homem a quem o rei deseja honrar; e levem-no a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoe-se diante dele: Assim se fará ao homem a quem o rei deseja honrar!” (Ester 6:7-9). Hamã queria enforcar Mardoqueu; mas o rei disse a Hamã que fosse onde estava Mardoqueu e fizesse com ele todo o que tinha dito (Ester 6:10). Hamã teve que apregoar por toda a cidade que Mardoqueu era o homem mais honrado pelo rei. Quando Hamã retornou a sua casa, sua esposa lhe disse: “Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da descendência dos judeus, não prevalecerás contra ele, antes certamente


DEVOCIONAL

cairás diante dele” (Ester 6:13). Ester recorreu à oração e ao jejum, procurou o convite em Deus e ele lhe deu graça perante os olhos de Assuero, que lhe disse: “Que é que queres, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará” (Ester 5:3). Es¬ter lhe rogou que fosse a um banquete que ela tinha preparado; quando chegou ao banquete, Assuero lhe manifestou novamente: “Qual é a tua petição? E ser-te-á concedida, e qual é o teu desejo? E se fará, ainda até metade do reino” (Ester 5:6). Ela lhe pediu que viesse junto a Hamã a outro banquete (Ester 5:7-8). Neste novo banquete, o rei falou novamente com Ester sobre o que ela desejava; finalmente, ela lhe pediu que sua vida fosse preservada, já que junto com seu povo tinha

sido condenada à exterminação (Ester 7:1 4). “Então falou o rei Assuero, e disse à rainha Ester: Quem é esse e onde está esse, cujo coração o instigou a assim fazer? E disse Ester: O homem, o opressor, e o inimigo, é este mau Hamã. Então Hamã se perturbou perante o rei e a rainha” (Ester 7:5-6). Cheio de ira, o rei saiu; entretanto, Hamã se prostrou perante Ester para rogar¬ que perdoasse sua vida; ao entrar Assuero e vêlo prostrado sobre o leito da rainha, gritou indignado: “Porventura quereria ele também forçar a rainha perante mim nesta casa” (Ester 7:8). Os guardas do rei cobriram sua cabeça e o enforcaram na mesma forca que Hamã tinha preparado para Mardoqueu. Quando o sono foge, começa um processo de triunfo para o povo de Deus! l Novembro 2016 / Impacto evagélico

45


O CUMPRIMENTO DA VISÃO “ORA, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”. Gênesis 12:1-3. Rev. Samuel Mejía

O

que significa o termo “visão”? A visão consiste em uma meta definida que Deus coloca perante nós. Na visão, Deus define claramente suas expectativas; tanto o que ele pretende fazer com nossas vidas quanto o que ele espera de nossa parte. Para ilustrar esta mensagem, recorreremos à vida do patriarca Abraão e analisaremos os passos que deu aquele homem de fé. I. COMUNHÃO E OBEDIÊNCIA O primeiro que Deus fez com Abraão foi lhe mostrar uma visão e falar diretamente com ele, ordenando-lhe que saísse de Ur dos Caldeus (Gênesis 12:1). Este fato denota que Abraão desfrutava de uma comunhão profunda com Deus e, portanto, Deus tinha tratos individuais com ele. A primeira visão que Abraão teve foi de tipo geral ou global. Deus lhe deu uma série de diretrizes, para assim poder alcançar as promessas futuras. Em obediência a Deus, Abraão abandonou suas posses e privilégios na terra dos caldeus, e saiu rumo a Canaã. Eis o primeiro passo a dar para o cumprimento dos propósitos de Deus em nossas vidas: devemos obedecer perante qualquer tipo de demanda ou de sacrifício que Deus exija de nós. Durante seu percurso pela terra de Canaã, Abraão teve um segundo encontro de poder com Deus. Deus lhe entregou outra promessa: “À tua descendência darei esta terra” (Gênesis 12:7). Aquela promessa consistia em um aspecto que não tinha sido incluído na visão geral que Deus lhe entregou a Abraão (Gênesis 12:1-3). Quando damos o passo da obediência, o Senhor nos concede uma visão mais concreta e individualizada dos planos que ele tem para com nós. II. CORRIGIR OS ERROS Apesar de ter recebido as duas visões menMISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

cionadas, Abraão cometeu uma série de erros. Em Gênesis 12:10, vemos Abraão preocupado com a fome que houve na Terra, pelo qual decidiu, sem consultar a Deus, descer ao Egito. A este primeiro erro se somou o de mentir quanto a sua esposa, que fez passar por sua irmã. O Faraó ouviu louvar por seus súbditos a beleza de Sara, e começou a lhe entregar dons como vacas, ovelhas, servos, criadas, etc. O seguinte passo para o cumprimento da visão, pois, consiste tanto em reconhecer nossas faltas quanto estar dispostos a corrigi-las. Abraão recapacitou e retificou sua conduta (Gênesis 13:3-4). III. TER UM CONTATO FÍSICO COM O OBJETO DA VISÃO Deus revela a Abraão um detalhe suplementar da visão que tinha para ele: “Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente. Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre… Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei” (Gênesis 13:14-17). Deus ordenou a Abraão que percorresse a terra de Canaã, que tivesse um contato físico com a terra que ele tinha lhe outorgado. Por exemplo, se Deus lhe indicar a uma pessoa que a usará como pregador, esta visão não se cumprirá se a pessoa não começar a pregar em seu próprio bairro ou na porta de sua casa. IV. ENCONTRAR-NOS COM O SUMO SACERDOTE Em Génesis 14 lemos acerca de quatro reis que se aliaram para fazer guerra contra as cidades de Sodoma e de Gomorra. Por causa de Ló, Abraão armou seus criados e foi lutar contra aqueles reis para resgatar seu sobrinho. Após


DEVOCIONAL

ter vencido, Abraão teve um encontro com um homem que não conhecia: Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo (Gênesis 14:18-20). Aquele sacerdote o abençoou, e Abraão lhe entregou o dízimo de todo o que possuía. Aquele que conhece a Deus em sua verdadeira dimensão, não dá lugar ao medo nem ao temor. Depois da batalha, Abraão conheceu a Deus como o Deus Altíssimo. V. A MORTE DA PRÓPRIA VISÃO “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica

ele só; mas se morrer, dá muito fruto” (João 12:24). Este é o passo mais doloroso e delicado de todos, é dizer: que a própria visão morra. Quando Moisés saiu para visitar seus irmãos, recebeu a visão divina sobre a sua função de libertador. Assim quando viu o capataz egípcio ferindo um israelita, decidiu matálo e escondê-lo na areia. No entanto, foi denunciado e teve que fugir para a terra de Midiã. Depois de quatro décadas, Moisés viu uma sarça ardendo, que não se consumia. Quando ele se aproximou dela, Deus lhe ordenou que tirasse os sapatos de seus pés porque este era um lugar santo. Moisés obedeceu e se prostrou perante Deus. Deus lhe chamou e lhe ordenou que tirasse o povo de Israel. As diferentes escusas que Moisés usou para não obedecer ao chamado nos planteiam uma série de perguntas: O que aconteceu com o que ele tinha experimentado e sentido há quarenta anos? Por que ele tinha querido, naquela época, libertar o povo, e agora se negava? Porque a visão tinha morto nele. É necessário que a visão morra em nós. Por quê? Para que se desgarrem nossos corações ao constatar que está morta; e também para que Deus possa ressuscitá-la desde o meio da sarça. A visão ressuscita no deserto, em terreno santo e divino. Naquele dia a visão de li¬beração ressuscitou para Moisés l Novembro 2016 / Impacto evagélico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

RETOS COMO CRISTO

Fotos: Alberto Ortega

A Obra do MMM celebrou uma de suas gloriosas atividades na República do Haiti, que congregou centenas de vidas apesar das tragédias climáticas.

D

ias de gloriosa bênção foram vividos antes, durante e depois das celebrações da 21ª Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial na República do Haiti. Um dos eventos mais esperados na ilha caribenha. Esta atividade cristã, realizada em uma das zonas mais castigadas pelos devastadores furacões, foi realizada com a ajuda da Igreja Batista da Missão “Luz do Haiti”, que ofereceu suas instalações localizadas em Carrefour, ao sul da zona metropolitana de Porto Príncipe, onde se realizou esta gloriosa atividade de 25 a 28 de agosto sob o lema “Retos como Cristo”. MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Desde antes do início das celebrações se contou com a presença das 17 igrejas e campos brancos que se encontram em toda a República do Haiti, e que se fizeram presente do primeiro ao último dia. Estas delegações representaram seis departamentos, dos dez nos quais está organizada a ilha caribenha. Apesar da aguda crise econômica que afeta a grande maioria da povoação haitiana, assistiram entre 500 e 600 crentes durante toda a 21ª Convenção Nacional do MMM, durante o dia e a noite. Um claro exemplo disso foi a igreja de Yati, localizada ao oeste do país, zona onde todos seus habitantes Continue lendo–– Novembro 2016 / Impacto evagélico

49


MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Continue lendo––

dependem unicamente da agricultura, e que devido à escassez de águas perderam suas colheitas desde o início de ano; no entanto, deram uma grande lição de fé ao estar presentes com 136 irmãos de diferentes idades. Todos eles louvaram ao Senhor apesar de suas dificuldades, demonstrando que não há motivos para não fazê-lo. OFICIALIDADE INTERNACIONAL Durante a 21ª Convenção Nacional do MMM em terras haitianas, o Senhor falou e abençoou todo seu povo através da ministração de sua Palavra. Entre os exponentes estiveram o Oficial Internacional Rev. Humberto Henao; o Oficial Nacional, Rev. Lemete Zephyr;

e o Supervisor Missionário no Haiti, Rev. Alberto Ortega, que exortaram a estar apercebidos, a aprofundar a visão transformadora e a se manter unidos segundo a vontade do Senhor. Depois de cada meditação da Palavra, o povo passou ao altar a render tributo e glória a Deus. No dia 27, pela manhã, realizou-se a Reunião de Obreiros, que foi muito gratificante; entretanto, o resto dos presentes esteve de jejum, sob a liderança das damas. No encontro de líderes se dialogou sobre a construção do Centro de Convenções do Movimento Missionário Mundial no Haiti para futuras atividades cristãs; além disso, sobre o projeto de um centro de estudos universitários da Obra nesse país caribenho. Após receber grande bênção, a 21ª Convenção Nacional da Obra culminou no domingo pela noite com um poderoso culto missionário, no qual vários de nossos irmãos foram chamados à obra missionária. Durante aquela noite de encerramento, placas de honra e agradecimento foram entregadas

ao Oficial Internacional Rev. Humberto Henao, por sua busca constante do Senhor e a liderança que mostrou na Obra no Haiti; além disso, por seu respaldo financeiro. Também foram condecorados o missionário daquelas terras, Rev. Alberto Ortega, por sua liderança eficaz, e o Supervisor Nacional Rev. Jean Joseph Preval, por sua convicção, integridade e humildade para a Obra. Aleluia! O HAITI E OS FURACÕES A República do Haiti, bem como outras nações localizadas no Caribe e na América Central, a cada certo tempo sofre as consequências dos devastadores furacões que passam por suas terras. Entre os mais recentes destacam o furacão Sandy, de 2012, e o furacão Matthew, em outubro de 2016. Este último, além de deixar centenas de mortos, milhares de pessoas deslocadas e um panorama desolador, atraiu a atenção do mundo por uma fotografia (tirada desde o espaço) na qual se aprecia que o fenômeno meteorológico toma a forma de um rosto cadavérico l Novembro 2016 / Impacto evagélico

51


RETIDÃO DE CORAÇÃO

A República Dominicana, considerado o segundo maior país do Caribe, celebrou sua Quadragésima Primeira Convenção Nacional com centenas de almas salvas e pregadores promovidos para servir ao Senhor.

MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Fotos: Grabaciones Impacto

C

om a unção do Todo-Poderoso, a Obra na República Dominicana celebrou uma edição mais de sua Convenção Nacional, programada de 13 a 15 de outubro no Centro de Convenções Mahanaim, localizado no município de Santo Domingo Oeste. Com o lema “Retidão de coração”, estiveram presentes pregadores importantes como o Presidente Internacional do MMM, Rev. Gustavo Martínez; o Secretário Internacional Rev. Rubén Concepción e sua esposa, Magalis Báez; e os Oficiais Internacionais Rev. Luis Meza Bocanegra e Rev. Margaro Figueroa, com sua esposa Edith Figue¬roa; o Supervisor dos Estados Unidos, Rev. Arturo Her-


EVENTO

nández, e uma maravilhosa delegação desse país norte-americano e de Porto Rico. Durante a inauguração desta celebração, o Presidente da Obra pregou a Palavra do Senhor do livro de Isaías 26:7 10 e exortou a Igreja a não se conformar, aprendendo quem é Deus através de sua Palavra, porque:

“Quem tem uma verdadeira relação com Deus pode entender o que é viver com retidão e transparência”, expressou ele. PROMOÇÃO DE OBREIROS No segundo serviço da 46ª Convenção Nacional de República Domi¬nicana, o Oficial Internacional Rev. Margaro

Figueroa foi o encarregado de levar a mensagem do Senhor através do livro 1 Coríntios 9: 27, do qual extraiu “Os perigos da liderança”. “A fidelidade e a humildade são qualidades que os líderes devem ter para que a graça de Deus os acompanhe”, assinalou o pregador. Posteriormente, foram promovidos 14 irmãos a Pregadores Laicos, 5 Laicos a Pregadores Licenciados, e 11 Licenciados a Ministros Ordenados. Depois dos serviços, o Supervisor do Peru e Oficial Internacional, Rev. Luis Meza Bocanegra, expôs a Palavra de Deus utilizando a passagem do livro de Números 14, com o tema “Quando a queixa é pecado”. Segundo a mensagem, a queixa é pecado quando se questiona a vontade e os planos de Deus, manifestou o Supervisor peruano. No dia seguinte, 15 de outubro, a ministração poderosa da Palavra de Deus esteve a cargo da Irmã Edith Figueroa, que baseou sua prédica em 1 Reis 17:14, na qual salientou que no nome do Senhor Jesus Cristo são realizadas proezas e milagres. Glória a Deus! l Novembro 2016 / Impacto evagélico

53


TRABALHANDO, ENQUANTO É DIA

Com transmissões ao vivo, realizou-se a Nona Confraternização Nacional da Obra no Canadá. Desde a cidade de Montreal, o mundo foi sacudido pela Palavra do Senhor.

C

om a primeira e grata presença do Presidente do Movimento Missionário Mundial, Rev. Gustavo Martínez Garavito, o povo do Senhor, na cidade de Montreal, iniciou as celebrações da Nona Confraternização Nacional do Canadá, realizada de 7 a 9 de outubro. No evento, realizado sob o lema “Trabalhando, enquanto é dia” (João 9:4), estiveram presentes delegações de diferentes partes desse país norteamericano –algumas após uma viagem de quase quatro dias de carro– para desfrutar desta maravilhosa atividade, MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

na qual Deus visitou de uma forma muito poderosa o lugar e muitas vidas foram restauradas e renovadas pelo poder do Espírito Santo. Esta atividade espiritual também contou com a grata bênção do Supervisor Nacional, Rev. Arturo Hernández, e sua amada esposa, a Irmã Lourdes de Hernández; também assistiram o Presidente Internacional da Obra, Rev. Gustavo Martínez Garavito, e sua amada esposa, a Irmã Carmen Valencia de Martínez, de quem o Senhor usou suas vidas na exposição de sua Palavra, e criou um desafio para con-

tinuar honrando o lema desta gloriosa atividade. PRESENÇA DE DEUS Na primeira noite, o Senhor falou em lábios de nosso Presidente Internacional, que dissertou acerca do tema “Levanta-te, Deus continua avançando” (Josué 1:1-2). Durante a segunda noite, o Senhor continuou falando nos lábios da Irmã Carmen Valencia de Martínez, com a alocução “Nenhuma experiência é o lugar para nos estancar” (Deuteronômio 1:6). E no último e grande dia desta gloriosa

festa, o Presidente In¬ternacional da Obra abordou “A graça e a generosidade de Deus não têm limites” (Mateus 20:1-16). Dada a importância desta Nona Confraternização Nacional no maior país da América do Norte, Bethel Televisión, Peniel TV, Voltemos a Deus e outros meios de comunicação transmitiram ao vivo a todo o mundo as incidências desta atividade espiritual, que atraiu a atenção de milhares de pessoas. A web e as redes sociais também compartilharam este evento de caráter mundial l Novembro 2016 / Impacto evagélico

55


E CONHECEREIS A VERDADE

Por três dias consecutivos, o Supervisor Missionário da Ásia, Rev. Samuel Mejía, pregou a Palavra do Senhor em Barcelona, Espanha, e impulsionou uma campanha evangelística.

om uma boa publicidade na web, as redes sociais e os tradicionais meios de comunicação, a Obra do Movimento Missionário Mundial na Espanha realizou uma poderosa Campanha Evangelística em seu Templo Central em Barcelona, onde dezenas de residentes espanhóis foram escutar a Palavra do Senhor. Esta atividade, que se realizou de 19 a 21 de agosto, contou com a presença do Supervisor da Espanha, Rev. Carlos Medina, e o Supervisor Missionário na Ásia, Rev. Samuel Mejía, que fez parte da exposição das Sagradas Escrituras, dirigida aos diferentes irmãos e convidados que chegaram às instalações da casa de Deus. MENSAGEM DO SENHOR Em uma de suas mensagens, o missionário colombiano pregou acerca da MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Fotos: Sara Calderón

C

fé dizendo: “Nós funcionamos com a Palavra. Não importa se a ouviu ontem, mas se hoje ouvir novamente a mesma Palavra, vai funcionar hoje,

vai começar a trabalhar e vai se sentir bem, porque é nosso alimento, é nosso combustível”, manifestou. Em outro momento, o pregador


EVENTO

colombiano expressou sua experiência quanto à obediência à Palavra do Senhor e o chamado que recebeu d’Ele: “Eu voltei para a casa depois de evangelizar e as pessoas o recebiam muito bem; quando começaram a me contar seus problemas, não suportei, e ali acabou a bênção. Ao re-

tornar a minha casa, começava a chorar, dizendo a Deus que não tinha um chamado, que não servia para isso”, expressou o Rev. Mejía. No dia seguinte, ele anunciou outra de suas mensagens do Salmo 126, que narra a história do povo de Israel: “Todo povo que serviu a Deus teve

seu momento e sua experiência para aprender a conhecer o Senhor. Você e eu seremos, viveremos e agiremos na medida em que conhecermos o Senhor”, disse o reverendo. Em sua mensagem “Grandes coisas fez Jeová conosco”, o Rev. Mejía continuou explicando os diferentes caracteres da Igreja do Senhor: “Apesar de que estejamos no mesmo lugar recebendo a Palavra com o mesmo pastor, nosso comportamento é diferente o um do outro. Enquanto uma pessoa diz ter recebido uma grande bênção ou estar disponível para Deus, outras podem dizer que não querem ser enviadas a outro lugar, porque serão comidas pelos leões… Por isso, cada pessoa, na medida em que conhecer Deus, terá sua própria experiência”, expressou o reverendo. Há dias, a mesma congregação realizou outra Campanha Evangelística em suas mesmas instalações, nas quais o missionário da Guiana Francesa, pastor José Arturo Medina, foi o portador da Palavra do Senhor l Novembro 2016 / Impacto evagélico

57


Ó VÓS, TODOS OS QUE TENDES SEDE, VINDE ÀS ÁGUAS Durante três dias se compartilhou a Palavra de Deus no estado de Guanajuato, México, onde muitas vidas foram saciadas pelo Senhor Jesus Cristo.

A

Igreja de Valtierrilla, do município de Salamanca, estado de Guanajuato, levou a cabo uma Campanha Evangelística de 17 a 19 de junho no salão La Teja. Neste evento se contou com a visita do Supervisor Nacional do MMM Alejandro MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Roblero; do Secretário Nacional, Francisco Mejía; do Presbítero da Zona II, Dariel Rojas; dos pastores Elmer Morán, Francisco Domínguez, Manuel Patlán e a visita especial do pastor Abner Garavito (pregador durante os três dias de campanha).

“Uma sentença honrosa” foi o tema que o pastor Abner Garavito compartilhou na primeira noite da atividade evangelista. Baseado no livro de Josué 9:3, o servo de Deus compartilhou como foi que Deus resgatou sua vida e lhe deu a salvação.


EVENTO

Para a segunda noite, o pastor citou o livro de Deuteronômio 13:17, para expor a mensagem “Que o ímpio não se aproxime”, na qual salientou que aqueles que cumprem os mandamentos de Deus alcançarão a bênção.

No último dia da grande atividade, o pastor levou o tema “Jeová, justiça nossa”, com base bíblica em Jeremias 23:5; ele falou acerca de que qualquer um pode dizer que é justo, mas Deus é o único que justifica através do sangue de

Cristo, e unicamente assim se pode desfrutar de uma vida cheia de paz, alegria e felicidade. Que Deus continue usando a Irmã Yajaira Mendoza, juntamente com a amada Igreja que ela preside l Novembro 2016 / Impacto evagélico

59


JESUS CRISTO, A ÚNICA ESPERANÇA Com uma grande Campanha Evangelística, centenas de povoadores do bairro Manrique Santa Inés, na cidade de Medellín, aceitaram a Cristo em seu coração.

E

m uma das zonas mais pobres da cidade de Medellín, a Igreja Central do Movimento Missionário Mundial nessa cidade colombiana realizou uma Campanha Evangelística para a salvação dos milhares de povoadores. Nesta atividade, desenvolvida em 17 e 18 de setembro, realizou-se o trabalho principal da Obra e de todos seus integrantes: compartilhar a verdade de Cristo, tendo como referência a passagem bíblica “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”, (Marcos 16:15-18). Este evento espiritual foi impulsionado pelo grupo “Esperança de Vida”, que promoveu esta atividade desde há semanas e também dirigiu uma marcha de evangelismo por todos os cantos do bairro Manrique Santa Inés. MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Nos dois serviços também se contou com a presença das crianças da Igreja, que pela primeira vez participaram desta atividade e compartilharam com outros menores da comunidade as maravilhas do Senhor, que muitos ignoravam. Todas as crianças cristãs foram um claro exemplo de que é possível ter uma infância na

vontade de Deus. Finalmente, muitas almas responderam ao chamado mediante as vozes do povo de Deus, que levou as novas de salvação. Poucos minutos depois, um significativo número de habitantes aceitou a Cristo em seu coração e muitos foram salvos l


EVENTO

DEUS CONTINUA CHAMANDO Cultos de bênção e experiências missionárias nas comunidades indígenas da República da Colômbia foram expostas na igreja de Grenoble, França.

A

Obra do Senhor na cidade de Grenoble, França, realizou dois serviços especiais, em 15 e 16 de agosto, com a visita dos pastores Eduard Sánchez Mosquera e Martha Medrano Rada, missionários nas comunidades indígenas da cidade de Mitú, departamento de Vaupés, na parte sueste da Colômbia. Durante estes dois dias, experimentou-se a presença do Senhor ministrando sua Igreja. No ensino da Palavra de Deus, os missionários compartilharam seus testemunhos sobre o chamado à Obra entre os povos indígenas e as experiências que o Todo-Poderoso lhes deu nessas terras. Em outro momento da pregação, ambos os missionários salientaram a importância de obedecer ao chamado do Senhor, para servir a um mundo que está em crise. “O Senhor precisa de obreiros”, disseram os missionários. A mensagem do Senhor, baseada no livro 1 Samuel, capítulo 3, tomou como referência a experiência do povo de Israel quando Deus o chamou do Egito; também sua desobediência ao não querer se submeter a seus mandamentos. Após a mensagem, a Igreja, na cidade de Grenoble, foi fortalecida na fé, no ensino, no perdão e na reconciliação com o Senhor; além disso, consolidouse o Espírito de unidade na Igreja. Toda glória seja dada ao nome do Senhor! l

Novembro 2016 / Impacto evagélico

61


IDE, FAZEI DISCÍPULOS DE TODAS AS NAÇÕES A cidade de Komaki, no Japão, foi testemunha do testemunho público de três irmãos que foram às águas batismais, como o Senhor manda.

N

em as chuvas torrenciais nem o avanço de tifões foram impedimento para que os irmãos das igrejas do Movimento Missionário Mundial do Japão se reunissem e fossem testemunhas de um glorioso Batismo nas Águas na cidade de Komaki, em 18 de setembro no verdoso vale do rio Meiji Miura. O mau tempo foi mermado pelos louvores e o gozo dos presentes, dando assim o ambiente esperado para que o Supervisor Nacional da Obra, Rev. David Veramendi Takeda, junto aos pastores Rildo Cueto, Eraldo Hokama e Andrés Marchan cumprissem o mandato divino de batizar no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo os novos membros do corpo de Cristo. Esta data será inapagável para os irmãos Mario Moromisato, Liliana Nakamurakare e Karin Kohama, que fizeram MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

pública sua decisão de seguir a Jesus Cristo descendo às águas batismais e assim começar uma nova vida concretizando a Obra segundo o Evangelho. Posteriormente, todos os presentes em harmonia encheram o Templo de Komaki para render um maravilhoso culto

a Deus. O pastor David Veramendi foi o encarregado de levar a poderosa Palavra, citando o capítulo 6 do livro dos Atos, que narra a valentia que teve Estêvão para pregar a Jesus, ato que deve ser exemplo para todo crente que anele crescer nos caminhos de Deus l


EVENTO

OS QUE SEMEIAM EM LÁGRIMAS SEGARÃO COM ALEGRIA

A cidade de Perth, na Austrália, celebrou sua gloriosa Campanha Evangelística com a ajuda imprescindível do Senhor. Os resultados foram preciosos.

A

Obra do Movimento Missionário Mundial da Austrália levou a cabo em 8 de outubro uma gloriosa Campanha Evangelística na zona Wester, Austrália, na cidade de Perth, a 3 933,8 quilômetros da capital. Esta preciosa atividade da Obra do Senhor foi realizada ao ar livre em uma zona denominada Kings Park, desta ci-

dade australiana, um lugar importante e uma localidade muito concorrida por milhares de turistas de todo o mundo que viajam para passear por seus praias e arredores. Este evento cristão contou com a participação dos pastores das igrejas de Dianella, Melville e Nedland em Wester, da ilha-continente. Além disso, estive-

ram presentes o Supervisor Nacional da Obra, Rev. Enoc Ramos Chumpitaz, e sua amada esposa, a Irmã Mary Cerdán. Apesar dos fortes ventos e chuvas nesta época do ano, a Obra do Movimento Missionário Mundial realizou esta gloriosa Campanha Evangelística sem maiores obstáculos. Graças a Deus, porque Ele é o dono de todo l Novembro 2016 / Impacto evagélico

63


EXAMINAI AS ESCRITURAS

A capacitação de professores do Instituto Bíblico Elim em El Salvador permitiu a formação de docentes que servirão às sedes regionais.

C

omo parte da formação teológica e pedagógica se realizou em agosto a capacitação do corpo docente do Instituto Bíblico Elim em El Salvador. Na cerimônia se contou com a assistência de 25 pessoas, entre elas 16 professores. Esta capacitação foi dirigida pela Diretora de Elim para a América Central, Patricia Vargas, além do pastor Fabián Méndez e o pastor Carlos Elizon, da Costa Rica; e da Nicarágua, país vizinho, o pastor e oficial da Obra, Silvio Colomer, como parte da equiMISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

pe de professores do Instituto Bíblico Elim Internacional. Esta jornada intensiva de formação se realizou de 1 a 5 de agosto no templo do MMM em Quelepa, San Miguel, ao oriente da República de El Salvador, onde foram ensinadas as seguintes matérias: Cristologia, Administração Eclesiástica, Exegese Bíblica, Elaboração de Parágrafos e Ensaios, Mediação e Evolução Pedagógica. Todo este esforço tem como propósito a formação contínua do conjunto de professores que servirão nas sedes

regionais do Instituto Bíblico Elim em El Salvador. A graduação se celebrou no Templo de Plan del Pino, cidade Delgado, San Salvador. Além da cerimônia, realizou-se a Confraternização Nacional de Jovens, na qual se abordaram os temas “Noivado com propósito”, “Quando Deus chama”, “Juventude em ordem de batalha”; e pela tarde se realizou a graduação dos professores do Instituto Bíblico Elim. Foi uma atividade muito comovedora e de grande edificação para a juventude l


Outros Eventos

ARGENTINA

URUGUAY

ANIVERSÁRIO DA IGREJA EM CÓRDOBA

CONFRATERNIZAÇÃO DA ZONA 2

De 26 a 28 de agosto, celebrouse o Oitavo Aniversário da Igreja do MMM em Córdoba, Argentina, que pertence ao Presbitério 5, sob a coordenação do Presbítero Ramón Encina e presidido pela irmã Mabel Seco, responsável pela Igreja local. Há treze anos começou o trabalho com o irmão Eduardo e sua esposa Mabel, que fizeram cultos nos lares, em garagens, sob as árvores, enfrentando muitas dificuldades. Depois de quatro anos de árduo trabalho, Deus permitiu levantar um salão de cultos e no mês seguinte o Senhor levou seu servo a sua presença, depois de ter sofrido um lamentável câncer, e o timão do trabalho foi assumido pela esposa, Mabel Seco. Com pouca experiência, ela obedeceu ao mandato de seu Senhor, junto com seus cinco filhos pequenos. Hoje contamos com um templo a 25 quarteirões do centro de Córdoba. Seis campos brancos em diferentes bairros. Trabalhase na prisão de homens e com novos projetos para alcançar mais vidas para Cristo l

Em 11 de setembro, celebrouse a Confraternização da Zona 2 do Movimento Missionário Mundial do Uruguai, na cidade de Ecilda Paullier, departamento de San José. Irmãos das igrejas que formam a Zona 2, departamento Durazno e Cerro Largo, e irmãos de Montevidéu e Canelones participaram deste glorioso evento que se realizou sob o lema "Ampliando a visão". O pastor local Freddy Pérez, junto com a congregação, deram as boas-vindas a todas as delegações e começou o serviço ao Senhor com cantos e hinos missionários. A mensagem da Palavra de Deus foi levada pelo Rev. Alfonso Martínez, Supervisor Nacional do MMM no Uruguai, com o tema "Quando o mal parece bom" (2 Reis 4:38-44). O Senhor ministrou muitos corações. No encerramento do serviço se realizou uma marcha pelas ruas da cidade para pregar a mensagem de salvação l

EVENTO

VENEZUELA UNINDO FORÇAS

Todas as igrejas do Movimento Missionário Mundial na Venezuela juntaram seus clamores na grande Confraternização Unida, celebrada em 18 de junho nas diferentes zonas que formam o território venezuelano. Com louvores e adoração levantaram a bandeira de vitória e agradeceram ao Senhor porque escutaram a oração de seus filhos e pelas grandes maravilhas que Ele fará em favor de seu povo, da Obra e das almas no país. Esta atividade se levou a cabo em cada zona e contou com a participação de todos os presbíteros da Obra na Venezuela e do Supervisor Nacional do MMM Rev. Ricardo Manrique, que expressou que o povo de Deus será o que escreverá muitas páginas maravilhosas na história da nação. A glória de Deus se manifestou de uma maneira especial nesta confraternização e os pastores da Igreja da Zona 1 se comprometeram a dedicar um dia de clamor e jejum em favor da Venezuela l

ITÁLIA CONFRATERNIZAÇÃO DE JOVENS EM LIVORNO

Em 11 de junho, realizou-se a Confraternização de Jovens do Movimento Missionário Mundial na Igreja de Livorno, Itália, a cargo do pastor José Lumi. Contou-se com a assistência da Igreja de Florença Central de Bolonha. Durante esse dia, Deus falou a todos os jovens presentes por meio da mensagem levada pelo Presbítero do Centro Sul, Rev. Luis Valderrama, que tomou como base bíblica o livro de Eclesiastes 12:1, lembrando ao público presente que não devemos esquecer a Deus e sua Palavra. Foi um dia muito especial nas mãos do Senhor, porque a juventude recebeu um tratamento excelente de Deus; muitos deles renovaram votos com o Senhor. Glória a Deus! l

Novembro 2016 / Impacto evagélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net ROBERTO MARTÍNEZ Saudações fraternas. Eu estive lendo a mensagem do Rev. Luis M. Ortiz “O Cristo imprescindível”. Se nesta era do cristianismo houve um verdadeiro apóstolo, esse se chamou Luis M. Ortiz, um paladino, defensor da sã doutrina, um genuíno fundador de igrejas além de suas fronteiras, com prodígios, sinais e milagres, um verdadeiro pastor, um apaixonado evan¬gelista e um formidável mestre. Parabéns pela revista. Da República Dominicana.

MARÇO 3-6 Convenção em Honduras - Comayagua (Chegada a San Pedro de Sula) 10-13 Convenção na Austrália (Sydney) 23-27 Convenção na Guatemala (Cidade da Guatemala) 30-3 (ABRIL) Convenção nas Guianas, Trindade e Martinica (Georgetown, Guiana)

Durante o pouco tempo que eu a leio, a revista foi para mim uma experiência gratificante e cheia de bênçãos. Eu tive um grande alimento espiritual, li e aprendi coisas muito interessantes da obra missionária. A Deus seja a glória! De Villavicencio, departamento de El Meta, Colômbia.

ABRIL MAIO 3-5 Convenção no Japão (Narita, Chiba Ken) 26-29 Convenção na Índia (Tamil Nadu, Índia do Sul) JUNHO 23-26 Convenção no Brasil (Manaus) 30-3 (JULHO) Convenção na Bolívia (La Paz)

PEDRO GUTIERREZ

RAMÓN SANTIAGO

ANA PALOMINO Graças a Deus por tão maravilhoso trabalho. É um estímulo para a alma o que encontro através das mensagens publicadas na revista “Impacto Evangelístico”. Deus os abençoe e ajude sempre. Desde Lima, Peru.

Eu quero agradecer ao Senhor por ter me permitido tomar um tempo para escrever a seu multifacetado ministério de sucesso. Eu li durante muitos anos a revista “Impacto Evangelístico” e orei pela visão da mesma. Estou muito feliz já que desde 1984 estou orando e cooperando por ver este movimento chegar a todo o mundo. Recebi todas as revistas. Obrigado por me manter na lista postal. Eu continuarei orando e cooperando até Deus permitir. De Nova York, Estados Unidos.

ravilhosa revista “Impacto Evangelístico”. Estou imensamente agradecida com vocês por seu trabalho. Verdadeiramente não li uma revista tão cristã, tão informativa, e tão cheia de bênção, como essas histórias e exemplos de irmãos na fé. Obrigada por seu trabalho, sabendo que o trabalho no Senhor Jesus não é em vão. De Nova York, Estados Unidos.

EZEQUÍAS GARCÍA

JORGE GABRIEL GUERRERO

Eu pertenço a outra denominação na cidade de Córdoba. Eu quero enviar saudações aos irmãos que realizam esta revista, que é muito mais que uma revista, que converteu inumeráveis pessoas para Cristo. Bênçãos. De Córdoba, Argentina.

LYDIA ANTOSANTI Deus os abençoe, amados irmãos, por sua ma-

JANEIRO 1-4 Convenção Nacional em Porto Rico 11-18 Convenção Nacional na Colômbia (Medellín) FEVEREIRO 5-7 Convenção no Paraguai (Itaguá) 5-9 Convenção no Panamá 11-14 Convenção na Argentina

LINA MARÍA TAUTIVA

Continuemos avançando com essa maravilhosa mensagem de salva¬ção e, sobretudo, mantendo a sã doutrina que sempre caracterizará a Obra e esta revista de grande bênção. Deus os enche de grandes e ricas bênçãos. De Cali, Colômbia.

AGENDA GLOBAL 2016

Eu tive o privilégio de receber a revista “Impacto Evan¬gelístico” e realmente foi um impacto para minha vida, já que contém informação evangelística. Eu agradeço a Deus por esta oportunidade, minha família e eu estamos muito agradecidos por este material, que gostaríamos continuar recebendo, já que contém temas de muita importância para a extensão do Evangelho de Jesus Cristo. De Bane, Cuba.

JULHO 6-9 6-9 12-15 21-24

Convenção na Costa Rica (San José) Convenção nas Antilhas Holandesas (Bonaire) Convenção nos Estados Unidos (Virgínia) Convenção no México (Puebla)

AGOSTO 10-14 II Congresso Europeu (Madrid) 11-14 Convenção no Haiti (Porto Príncipe) 18-21 Convenção na África (Guiné Equatorial) 23-27 Convenção na Venezuela (Barquisimeto) 25-28 Convenção no Equador (Guayaquil) SETEMBRO 1-4 Convenção em Belize Sábado 24 Dia Mundial das Missões OUTUBRO 7-9 Confraternização Nacional no Canadá 13-15 Convenção na República Dominicana 14-16 Convenção nas Ilhas Maurício 17-19 Convenção em Madagascar 28-31 Campanha no Chile (Santiago) NOVEMBRO 3-6 Convenção em El Salvador 3-6 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 19-24 Convenção no Peru (Lima) 24-27 Convenção na Nicarágua DEZEMBRO

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


Comer porções variadas de frutas e vegetais previne doenças cardíacas.

TERÇA-FEIRA E QUINTA-FEIRA 11H - PE

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 6 satélites e via internet a todo o mundo.

Novembro 2016 / Impacto evagélico

67


ALCANCE O IMPOSSÍVEL!

7H00-9H00 ENTRADA LIVRE! SALVAÇÃO, LIBERAÇÃO E SANIDADE DIVINA

26 CONVENÇÃO NACIONAL PERU 2016

MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

754_Portugues  

Revista Impacto Evangélico Edição Novembro 2016 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you