Issuu on Google+

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Abril 2016 / Edição 747

HISTÓRIAS DE VIDA

Perto de Deus na Bolívia

evangélico PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

LITERATURA

O livro de Atos

DEVOCIONAL

Tende bom ânimo, eu venci

Em 20 anos poderia haver escassez

A ÁGUA ESTÁ

ACABANDO?

Abril 2016 / Impacto evangélico

1


TERÇAS E QUINTAS-FEIRAS 11H

CONSELHOS, NUTRIÇÃO E BEM-ESTAR

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 6 satélites e via internet a todo o mundo. MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

A FÉ É OBEDIÊNCIA Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional del M.M.M.

“Pela fé ofereceu Abrão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência; considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar; E daí também em figura ele o recobrou”. Hebreus 11:17-19..

Q

uando Deus falou a Abraão

ser molenga, não pode se deixar encu-

e lhe pediu: Sacrifica o teu

rralar, não pode se deixar assustar, não

filho a quem amas (Gêne-

pode ser uma pessoa melancólica, que

sis 22). Abraão não duvidou, Abraão

leva sempre os sentimentos na mão; é

não recusou, Abraão não se negou.

um homem sereno, tranquilo, que vá

Abraão não fez nada para que sua es-

sem importar onde Deus lhe diga. Está

posa, seus criados e seu filho suspeitas-

claro, que quem me pede é o Todo-

sem, pois, ninguém viu nele um rosto

Poderoso, é quem dá vida aos mortos,

de tribulação, ninguém viu nele que-

é quem faz maravilhas. Não outro ho-

brantamento de coração e de pranto,

mem, não uma organização, não um

ninguém viu um coração compungido

sistema, mas Deus que é sobre todas as

por seu filho. Às vezes, nós podemos

coisas.

trazer esta figura para comover as pes-

Acha que Deus pode guardá-lo?

soas e tocar os sentimentos dos pais e

Acha que Deus pode curá-lo? Acha que

das mães. Mas você não pode ver isso

Deus pode fazer coisas grandes? Acha

neste homem de Deus, e a resposta está

que Deus pode levantá-lo? Que Deus

na carta aos Romanos 4:18-21, onde

pode ungi-lo? Que Deus pode enchê-

nos diz que Abraão não duvidou que

lo? Que Deus pode levantá-lo para es-

estava plenamente convencido de que

ses últimos dias de decadência moral e

Deus era poderoso para cumprir sua

espiritual?

promessa, e a carta aos Hebreus 11:17-

Não é importante se não vê nada, e

19 diz que não duvidou, mas creu que

se o que está vindo é um panorama de

Deus ressuscitaria seu próprio filho das

morte, de solidão, de escassez, de tris-

cinzas.

teza, de ruína e de oposição; não é im-

Uma pessoa que acredita no poder

portante, se Deus o enviou, o comba-

de Deus não pode ser frouxa, não pode

terão e o Cordeiro o destruirá. Amém l Abril 2016 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Abril 2016 / Edição N° 747 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianmar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO

Encontrar-nos em:

www.facebook.com/impactoevangelistico

6. Nota de capa. A água escasseia.

6

14. Infográfico. A crise da água. 16. Internacional. Por que a Bélgica? 18. Saúde. O câncer da mama. 20. Fatos. Grande marcha pela vida. 22. Fatos. A Palavra em todo o mundo 24. Literatura. O livro de Atos.

44. Devocional. Tende bom ânimo, eu venci.

57. Evento. Novos soldados de Deus.

28. Música. Há uma fonte cheia de sangue.

46. Devocional. Pentecostes, o início de um avivamento.

30. Herói da fé. Velocista celestial.

48. Evento. Ato de obediência à Palavra.

60. Evento. Adoremos ao Senhor.

34. Histórias de vida. Perto de Deus na Bolívia.

52. Evento. Os novos desafios de Deus.

62. Evento. Um encontro com Deus.

40. Entrevista “Impacto ajudou muito no Brasil”.

54. Evento. Disposto a servir com retidão.

63. Evento. Mensagem de salvação em Formosa.

42. Devocional. Evangelização apostólica.

56. Evento. E foram sãos e salvos.

64. Evento. Dispostos a servir.

34

58. Evento. Os cavalheiros da Suíça.

62

Abril 2016 / Impacto evangélico

5


MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Foto: AFP

CAPA

A ÁGUA ESCASSEIA Nas duas próximas décadas, o maior problema da humanidade poderia ser a água. Dizse que o próximo conflito geopolítico surgiria aa disputa deste líquido vital, que é escasso, apesar de que milhões de pessoas não o percebam.

Abril 2016 / Impacto evangélico

7


A

Teme-se que em 2025 a demanda deste elemento tão necessário para a vida humana seja 56% maior que a capacidade de fornecimento. Em consequência, as regiões que possuem água sofrerão o assédio das que têm menos recursos hídricos.

escassez de água é um tema que preocupa atualmente os cientistas, técnicos e políticos em todo o planeta. Teme-se que em 2025 a demanda deste elemento tão necessário para a vida humana seja 56% maior que a capacidade de fornecimento. Em consequência, as regiões que possuem água sofrerão o assédio das que têm menos recursos hídricos. Segundo um inquérito realizado a 200 cientistas, isto é um dos sete problemas ambientais fundamentais apresentados no Relatório de Perspectivas do Meio Ambiente Mundial, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), junto com a mudança climática, como a principal dificuldade do novo século. Pode-se dizer que estamos atingindo o limite de extração de água doce da superfície terrestre, mas o consumo não deixa de aumentar. As fontes, os mananciais, as bacias ou canhadas estão em acelerada via de extinção; há mudanças de clima e de solo, inundações, secas e desertificação. Nesse panorama, a ação humana é a mais daninha, pois exerce uma deflorestação drástica e retira a água dos rios de várias maneiras

Foto: AFP

por meio das obras de engenharia, barragens e canais. Uma grande ameaça que agudiza este problema é o efeito que a mudança climática terá sobre o ciclo hidrológico e a disponibilidade de água doce. Basicamente, as condições de escassez das zonas que já são áridas se agravarão, pois haverá menos chuvas e maior evaporação.

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

DADOS REVELADORES Apesar de que 70% da superfície mundial está coberta por água, só 2,5% dela é doce, e o resto é salgada. Quanto ao demais, cerca de 70% de água doce está congelada nas geleiras e o resto aparece como umidade no chão ou camadas aquíferas subterrâneas profundas e inaccessíveis. Menos de 1% dos recursos de água doce do mundo estão disponíveis para o consumo. Cerca de 70% da água servível é utilizada para a agricultura por irrigação e esta atividade aumentou mais de 60% desde 1960. Atualmente, 20% da população não


CAPA

tem acesso à água de qualidade suficiente e 50% carece de saneamento. A África e a Ásia Ocidental são as zonas de maior carência. Nos países ricos, o problema de água afeta nomeadamente a conservação da natureza e as possibilidades de crescimento econômico, enquanto no sul, além de tudo isso, é a causante direta da diarreia, a cólera e outras doenças que produzem a morte de 15 milhões de crianças a cada ano. Por outro lado, a poluição repercute gravemente na qualidade da água doce para o consumo. São vários os fatores poluentes: em primeiro lugar, a atividade agropecuária mediante o uso incontrolado de praguicidas tóxicos e fertilizantes que causam doenças cancerígenas. Em segundo lugar, a poluição industrial por metais pesados, materiais orgânicos e novos compostos tóxicos (como o PCB), que, além disso, será quatro vezes maior para 2025. Finalmente, a poluição urbana produzida nomeadamente nas grandes cidades do sul e nos subúrbios pobres.

CUIDEMOS A ÁGUA Dada a importância da água, é nosso dever utilizá-la adequada e racionalmente, e assim ajudar o meio ambiente, realizando algumas pequenas ações: • Mantenha a torneira fechada enquanto se ensaboa ou se escova os dentes. • Não lave o automóvel utilizando jatos de mangueira. Só use o necessário em baldes. • Utilize só a água estritamente necessária no banheiro ou no lavadouro. • Não regue o jardim durante as horas de maior calor. A água evapora. • Não utilize o inodoro como conduto para eliminar o lixo. • Explique esses conselhos aos menores da casa.

Outro grande problema mundial é o das águas subterrâneas. Estas constituem 97% da água doce terrestre, em comparação com o ínfimo 0,015% da água superficial que pode ser represada. 33% da população mundial, especialmente a rural, depende dela, mas está ameaçada tanto pela poluição dos aquíferos quanto pela má utilização dos poços existentes. Por outro lado, tanto no âmbito nacional quanto no mundial, a água doce não é distribuída equitativamente. Por isso, já acontecem muitos conflitos pelo acesso à

Continue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

9


Foto: AFP Continue lendo––

água, especialmente internacionais, mas também intranacionais. O CENTRO DOS CONFLITOS A água é um dos fatores mais importantes que influem em oito dos conflitos no mundo, segundo o hidrólogo Carlos A. Fernández. Um deles é o problema entre Israel e a Palestina. O Estado judeu controla as fontes de abastecimento do rio Jordão e os aquíferos

REDUÇÃO DO CONSUMO Há muito trabalho a fazer para reduzir o consumo em todos os âmbitos. Na agricultura é imprescindível melhorar os sistemas de irrigação. As perdas de água doce na rede de distribuição são notoriamente excessivas. As campanhas de sensibilização cidadã podem reduzir a despesa da água doméstica. É coerentemente necessário, mas não deve ficar só em palavras, já que falamos de uma porcentagem muito pequena do consumo global de água. No entanto, as atividades recreativas (fontes, irrigação de jardins, campos de golfe, parques de atrações, etc.) supõem a maior parte do que se considera consumo urbano e é muito facilmente reduzível. MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

das localidades de Gaza e da Cisjordânia, devido às escassas chuvas na região. A política hídrica desse país é um dos assuntos geoestratégicos fundamentais para sua subsistência. A principal fonte de água no Egito é o rio Nilo, que nasce na Etiópia e cruza parte do Sudão. Cerca de 2% do território egípcio é árido, por isso o histórico rio contribuiu na fertilidade do solo. O Egito manteve uma dupla estratégia com o Sudão, que também é atravessado pelo rio Nilo. Como forma de cooperação, canais e barragens foram construídos para planificar e repartir o volume do rio, mas o Sudão não concluiu nenhum dos projetos, o que ocasiona prejuízos para o Egito, e, além disso, ameaçou seu vizinho do sul militarmente se não recebia a quantidade de água acordada. Por outro lado, a Turquia, a Síria e o Iraque mantêm disputas por causa da água. A Turquia é a grande potência hídri-


Foto: AFP

CAPA

ca graças à represa Atatürk, uma das maiores barragens do mundo, que permite armazenar água e produzir uma significativa quantidade de energia. Esta obra se tornou o centro de conflito entre a Síria e o Iraque devido à diminuição do volume do rio. Por sua vez, em março de 2000 o problema da água quase provocou uma guerra entre Moçambique e a Zimbábue. A bacia do rio Zambeze, localizada no sul do continente africano, foi o foco da disputa. Os enormes rios da África Ocidental começam a perder volume e como consequência os países ribeirinhos já entraram em crise. A barragem de Akosombo no rio Volta criou o maior lago artificial do mundo e forneceu uma imensa queda de água para produzir eletricidade. No entanto, muita terra ficou sepultada debaixo do lago e o trabalho agrícola intensivo ocupou todos os solos adjacentes, e, além disso, mais de 88.000 pessoas foram realocadas à força e perderam suas principais

atividades econômicas: a pesca e a agricultura, bem como seus lares. No Mali, além da instabilidade política, há uma luta pelo acesso à água. As pessoas dependem do rio Níger para se alimentar e transportar, mas está à beira de uma catástrofe ambiental. Na Nigéria, a metade da população não tem água potável e, como em outras partes do continente, muitas mulheres devem caminhar várias horas diariamente para consegui-la. Os três rios situados no sul da China estão altamente poluídos, o que causa danos à saúde e limita a irrigação de cultivos. O norte da China abriga as duas terças partes dos campos de cultura do país, mas só a quinta parte de seus recursos hídricos. À medida que a demanda de água aumenta desmesuradamente nas cidades, indústria e agricultura, a terra seca. A escassez de água gerou tensões entre a Bolívia e o Chile por um pequeno curso

A suposta abundância fez com que todos achem que a água era um recurso inesgotável e o mais barato, pois na maioria das regiões a água era gratuita. Tudo isso fez com que o homem a desperdiçasse sem consideração.

Continue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

11


A ÁGUA NA HISTÓRIA A história demonstra que as civilizações compreenderam a importância da água para assegurar a sobrevivência da humanidade. Por isso, os povoados se estabeleceram em lugares com abundância de água, como os rios e lagos. A água doce foi um fator vital para as atividades humanas e continuará sendo assim, pois nada pode substitui-la.

MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


CAPA

Menos de 1% dos recursos de água doce do mundo estão disponíveis para o consumo. Aproximadamente o 70% da água servível é utilizada para a agricultura por irrigação e esta atividade aumentou mais de 60% desde 1960.

Continue lendo––

Foto: AFP

Foto: AFP

de água conhecido como o rio Silala. A região também é muito frágil e enfrenta sérios problemas de desertificação causada por vários fatores, entre eles o sobrepastoreio e a agricultura intensiva. Esta situação agrava mais a pobreza nesta zona e o torna um foco de constantes problemas sociais. O Kaveri é um dos grandes rios da Índia que desemboca no golfo de Bengala. É considerado entre os sete rios sagrados pelos indianos, mas foi afetado pelas migrações geradas pelos conflitos e choques culturais. Os países limítrofes tentam impedir a imigração para evitar o incremento da demanda aquífera. O QUE FAZER? A suposta abundância fez com que todos achem que a água era um recurso inesgotável e o mais barato, pois na maioria das regiões a água era gratuita. Tudo isso fez com que o homem a desperdiçasse sem consideração. O esbanjamento é constante em muitas atividades humanas, por exemplo, uma excessiva irrigação, que chega a inundar os solos. As fugas nas redes de água potável são incalculáveis. A escassez de água ameaça três aspectos fundamentais do bem-estar humano: a produção de alimentos, a saúde e a estabilidade política e social. Há várias posições para enfrentar este grave problema. Alguns pensam que a água deve ser considerada como um bem comerciável (como o milho e a farinha) e outros defendem a ideia de que é um bem social relacionado com o direito à vida. No entanto, qualquer das posições apoio é apoiada conscientemente da população mundial l Abril 2016 / Impacto evangélico

13


1 800 000 Em todo o mundo, pelo menos

pessoas se abastecem de uma fonte de água potável que está contaminada por fezes.

A CRISE DA ÁGUA

"As correntes de água se secaram, e o fogo consumiu os pastos do deserto". Joel 1:20

97%

No mundo,

da água é salgada e não bebível.

A povoação humana cresce rapidamente, mas as reservas de água potável não. Para 2030, é possível que a demanda de água exceda as reservas em quase 50%, estamos à beira de um desastre global.

escassez de água. A reutilização das águas residuais para recuperar água, nutrientes ou energia está se tornando uma estratégia importante.

A Terra está enfrentando uma grave crise de água, que continuará piorando a menos que tomemos medidas para um maior cuidado no consumo e melhor aproveitamento deste recurso.

Os países estão utilizando cada vez mais as águas residuais para irrigação: nos países em desenvolvimento isto representa 7% das terras de cultura. Apesar de que esta prática supõe riscos para a saúde, a gestão segura das águas residuais pode aportar alguns benefícios, como o aumento da produção de alimentos.

A mudança climática, o aumento da escassez de água, o crescimento da povoação, as mudanças demográficas e a urbanização já constituem desafios para os sistemas de fornecimento de água. Daqui a 2025, a metade da povoação mundial viverá em zonas com

Estes são os dados da situação da água no mundo:

10%

consumo doméstico, comercial e outros

Destino da água doce

65%

indústria MOVIMENTO MISIONÁRIO MUNDIAL

14 América • Europa • Oceanía • África • Asia

25%

irrigação agrícola

50%

os rios no mundo estão contaminados.

7milhões

de pessoas morrem anualmente por causa de doenças relacionadas com a água


69.9%

30.1%

24.36 trilhões de litros se congelam em camadas de gelo, geleiras, cobertura de neve e permafrost

10,55 trilhões de litros estão no subsolo por causa da filtração desde a superfície.

Quanta água temos?

0.3%

118 639 bilhões de litros estão em lagos, rios e pântanos. Esta quantidade também inclui água em plantas, animais e atmosfera.

2%

1 em cada 10 pessoas no mundo não tem acesso à água.

está congelada

1% Só

Não pode bebê-la não pode se lavar as mãos não pode limpar a comida não pode regar seus campos.

da água é utilizável (bebível)

842 000 Estima-se que aproximadamente

pessoas morrem a cada ano devido à diarreia causada pela insalubridade da água.

70%

1 385

da água doce está milhões de km3 de água na Terra. congelada nas geleiras.

0.3%

da água doce está na superfície.

2.5%

é água doce

(pode ser consumida) Abril 2016 / Impacto evangélico

15


POR QUE A BÉLGICA? A Bélgica vive um pesadelo do qual não sabe como fugir. O país que há apenas dois anos vivia quase alheio às medidas de segurança habituais se tornou um dos principais cenários do terrorismo na Europa. Foto: AFP

P

oucos dias depois de ter recebido com alívio a notícia do arresto de Salah Abdeslam, arquiteto dos atentados de 13 de novembro em Paris, o terror atacou novamente Bruxelas. O atentado ao Museu Judaico de Bruxelas, em maio de 2014, foi o primeiro alarme. Com isso, as autoridades belgas descobriram que a capital europeia era alvo terrorista e a segurança começou a ser reforçada em locais estratégicos. Mas os ataques, realizados então por um jihadista francês, estavam longe de ser um episódio isolado. Com esse acontecimento, a Bélgica descobriu com espanto que era o país da UE mais afetado por um novo fenômeno: o dos chamados combatentes estrangeiros, jovens com nacionalidade europeia que abandonam seu luMISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

gar de origem para se unir à guerra síria. Com cerca de 500 pessoas que em algum momento viajaram ao Iraque ou à Síria, o país, de 11.2 milhões de habitantes era o que tinha maior número de jihadistas na Europa. A presença de núcleos radicais no país não era inteiramente nova ou exclusiva de Bruxelas. Em setembro de 2014, a justiça de Antuérpia fez um megajulgamento de 46 fundadores e membros de Sharia Belgium, uma organização terrorista responsável pelo recrutamento e formação desses jovens que faziam parte de um conflito inicialmente tão alheio a sua realidade quanto o sírio. Mas, longe de conter a ameaça, os problemas se multiplicaram a partir daquele momento.


Foto: AFP

INTERNACIONAL

O ápice dessa enorme incidência terrorista em Bruxelas foi mostrado com toda sua crueza nos atentados de 13 de novembro, que provocaram a morte de 130 pessoas em Paris. Rapidamente, a investigação mostrou que esses ataques foram planejados principalmente em Bruxelas, orquestrados por jovens europeus de origem muçulmana. O epicentro é um bairro de forte concentração árabe que, desde então, ganhou relevância internacional. Trata-se de Molenbeek, o refúgio onde Abdeslam se tornou um radical e onde foi finalmente preso. Esse bairro, a poucos minutos do centro histórico de Bruxelas, mostrou alguma ligação com muitos dos ataques que atingiram a Europa nos últimos anos, até o de 11 de março de 2004 na Espanha. Desde os atentados de Paris, Bruxelas descobriu que também era alvo direto de um massacre semelhante ao da capital francesa. Os indícios de que algo similar estava sendo organizado levou as autoridades belgas a tomar uma decisão inédita em dezembro: o fechamento preventivo, durante vários dias, do metrô, das escolas, centros comerciais, insta-

lações esportivas e outros lugares públicos. O que não aconteceu na época ocorreu, com especial virulência, nesta terça-feira 22 de março. O grande paradoxo —e motivo de alarme para as autoridades belgas— é que os ataques atingiram os dois núcleos mais vigiados da capital belga desde 13 de novembro: o aeroporto de Zaventem, o maior do país e um dos de maior tráfico da Europa, e a zona onde estão localizadas as principais instituições da UE, conhecida como Schuman. Todos esses organismos (a Comissão Europeia, o Conselho Europeu, o Parlamento Europeu, o serviço diplomático…) contam com dispositivos de segurança reforçados, até com a presença de militares nas instalações. O mesmo acontece com as duas estações de metrô dessa zona central: Maelbeek (que sofreu a explosão nessa terça-feira) e Schuman. As autoridades belgas terão dificuldade para superar o estigma que as persegue desde os ataques de Paris: que a capital belga é um autêntico berço do jihadismo. E que essa ameaça terrorista se enraizou grandemente pelas costas dos serviços de inteligência do país l

(Extraído do Jornal El País da Espanha)

Abril 2016 / Impacto evangélico

17


O CÂNCER DA MAMA O câncer da mama é o mais frequente nas mulheres tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento. Sua incidência está aumentando no mundo devido à maior esperança de vida, ao aumento da urbanização e à adoção de modos de vida ocidentais. Walter Menchola Vásquez (*)

O

câncer de mama é um tumor maligno que se origina no tecido da glândula mamária. Quando as células cancerígenas provenientes deste órgão têm capacidade de invadir tecidos sãos dos arredores, bem como atingir órgãos afastados e se implantar neles, fala-se de câncer de mama. A maioria dos casos acontece nos países de rendas baixas onde o diagnóstico frequentemente é feito em fases muito avançadas. Existem dois tipos: a) O Carcinoma Ductal, que se origina nos condutos que levam a leite desde a mama até o mamilo, é o mais comum (80%); b) O Carcinoma MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Lobular, que se inicia nos lobos produtores do leite materno. Os fatores de risco para este tipo de câncer são os antecedentes familiares que multiplicam o risco por dois ou três; os genes BRCA1, BRCA2 e p53 se associam com risco muito elevado, bem como para o câncer de ovário. Outros fatores de risco constituem: a exposição a radiações ionizantes, bem como a fatores reprodutivos: exposição prolongada de estrógenos endógenos, como o início prematuro da menstruação, menopausa tardia, idade madura para o primeiro parto.


BEM-ESTAR

Além disso, a substituição hormonal tem riscos, enquanto o aleitamento materno tem um efeito protetor (Lacey, 2009). Também se reportou que o consumo de álcool, sobrepeso, obesidade e falta de atividade física são responsáveis de 21% de todas as mortes por este tipo de câncer (Danei, 2005). O câncer da mama é uma doença grave. Porém pode ser prevenida e curada quando é diagnosticada oportunamente. A detecção precoce continua sendo a pedra angular do controle deste tipo de câncer. As estratégias de detecção precoce recomendadas para os países de rendas baixas e médias se baseiam no conhecimento dos primeiros signos e sintomas, e na exploração clínica das mamas. O exame em massa de mulheres assintomáticas e de baixo risco, mediante a mamografia, é muito custoso e é recomendada para os países que contam com uma boa infraestrutura sanitária que podem assumir os custos no longo prazo. As taxas de supervivência do câncer mamário variam muito em todo o mundo: desde 80% ou mais na América do Norte, na Suécia e no Japão, passando por 60% aproximadamente nos países de rendas médias, até porcentagens inferiores a 40% nos países de rendas baixas (Coleman et al., 2008). As taxas baixas de supervivência observadas nos países pouco desenvolvidos podem ser explicadas principalmente por causa da falta de programas de detecção precoce, o que faz com que uma alta porcentagem de mulheres acuda ao médico com a doença já muito avançada, mas também por causa da falta de serviços adequados de diagnóstico e tratamento. As possibilidades de cura do câncer de mama detectada em sua etapa inicial (câncer in situ) chegam praticamente a 100%, dali a importância de sua detecção precoce, especialmente quando se realiza na idade de maior incidência, que são as mulheres acima dos 50 anos de idade. Há dois métodos de detecção precoce: o conhecimento por parte da população sintomática dos primeiros signos e sintomas deste tumor, para facilitar o diagnóstico e tratamento rápido; e os testes de rastreio aplicado a populações assintomáticas, para detectar anomalias in-

SINAIS DO PERIGO Os signos de câncer de mama incluem uma massa ou uma mudança na mama, que pode ser: • Massa ou engrossamento na mama ou perto dela, ou na área da axila. • Mudança no tamanho ou na forma da mama. • Covinha ou ruga na pele da mama. • Mamilo que ingressa no interior da mama. • Líquido que sai do mamilo, que não é leite materno; nomeadamente se é sanguinolento. • Pele com escamas, vermelha ou inchada na mama, o mamilo ou aréola (área escura de pele que rodeia o mamilo). • Covinhas na mama parecidas com a casca de laranja.

dicativas de câncer; este último programa precisa de infraestrutura custosa e se enfoca na população com maior risco de contrair esta doença. A detecção e diagnóstico do câncer de mama precisam do exame cuidadoso da glândula, bem como testes e procedimentos diagnósticos. Recomenda-se que as mulheres maiores de 40 anos se submetam mensalmente ao autoexame em duas posições: deve incluir o exame visual (espelho) para detectar qualquer anomalia, e o exame anual realizado por um médico. No caso das mulheres entre 20 e 39 anos, é recomendável um exame médico a cada três anos e o autoexame mensal. A mamografia confirmou seu efeito protetor de detecção precoce para as mulheres em idades compreendidas entre 50 e 69 anos. Os estudos demostraram que pode detectar em forma precoce tumores pequenos de até um cm de diâmetro sem tocar o gânglio axilar (75% de casos). Recomenda-se realizar uma mamografia a cada dois anos para mulheres entre 50 e 69 anos. O benefício é limitado em idades menores ou acima dos 74 anos. Para as mulheres de alto risco (antecedentes familiares, alteração genética BRCA, exposição à radiação), recomendase o autoexame desde os 18 anos, o exame médico duas vezes por ano, desde os 25 anos, mamografia com ecografia ou ressonância magnética, alternadamente, a cada seis ou 12 meses, iniciando aos 25 anos ou 10 anos antes do diagnóstico mais jovem do familiar com câncer. Finalmente, indicar que o câncer de mama não é uma doença exclusiva de mulheres. Uma porcentagem muito pequena (menos de 1%) pode afetar também os homens l

(*) Médico Internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas

Abril 2016 / Impacto evangélico

19


GRANDE MARCHA PELA VIDA Mais de 750 mil pessoas participaram na multitudinária ‘Marcha pela Vida’ em Lima, Peru.

E

ntre cânticos, mais de 750 mil peruanos percorreram as principais ruas da cidade de Lima, para se manifestar contra o aborto na ‘Marcha pela Vida’, Lima 2016. O evento realizado em 12 de março reuniu um grande número de homens, mulheres e crianças de todo o país andino, com o único objetivo de defender a vida humana. Na quarta edição anual, a marcha esteve cheia de entusiasmo pela grande quantidade de seus participantes e colaboradores que foram convocados pelas redes sociais e os meios de comunicação. O percurso começou às 14h (hora local) e se estendeu ao longo da ampla Avenida Brasil entre outras ruas da capital e terminou na Costa Verde onde foi montada uma plataforma. Frases como: “Uma vida é sagrada”, “Nosso primeiro direito: A Vida” ou “Sim para a vida. Não para o aborto”, apareciam nos numerosos e coloridos cartazes que exprimiram o sentimento desses mais de 750 mil peruanos naquele percurso. Dezenas de instituições pró-vida, personagens do âmbito político, cultural e civil, participaram desta convocatória, incluindo os representantes das igrejas católicas e evangélicas, bem como os parlamentários do Congresso Peruano, candidatos à Presidência do Peru e outros atores da política nacional. É preciso lembrar que, um dia antes

Um dos motores que influiu no sucesso desta marcha foi o apoio incondicional dos diversos meios de comunicação nacional, de rádio e televisão, escritos e interativos, que semanas antes informaram os detalhes desta atividade. MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

desta mobilização nacional, o Congresso da República do Peru dirigiu saudações cordiais a todos os que participaram desta ‘Marcha pela Vida’ Lima 2016. Segundo seus organizadores, o objetivo desta multitudinária marcha é preservar a vida do ser humano perante leis como ‘A Despenalização de Aborto’ (arquivado em novembro de 2015) que quiseram minimizar o primeiro direito do homem: a Vida. Este evento também tenta lembrar ‘O Dia da Criança por Nascer’, que é celebrado em 25 de março de cada ano. MMM PRESENTE O Movimento Missionário Mundial do Peru (MMM) esteve presente na ‘Marcha pela Vida’, onde milhares de irmãos e pastores da capital peruana e do interior do país se deslocaram para se unir às mais de 750 mil pessoas presentes neste evento. Um dos motores que influiu no sucesso desta marcha foi o apoio incondicional dos diversos meios de comunicação nacional, de rádio e televisão, escritos e interativos, que semanas antes informaram os detalhes desta atividade. Durante o evento e um dia depois, todos esses meios deram um respectivo espaço em suas plataformas. Bethel Televisión foi o único meio cristão que transmitiu ao vivo esta marcha, e que uniu todo o povo cristão. Graças à simultânea interação dos meios digitais e das redes sociais, os hashtags #MarchaPorLaVida (Marcha pela vida) e #NuestroPrimerDerecho (Nosso primeiro direito) foram difundidos rapidamente, até que fizeram parte das primeiras tendências mundiais nas conhecidas plataformas do Facebook e Twitter l


FATOS

Abril 2016 / Impacto evangĂŠlico

21


A PALAVRA EM TODO O MUNDO

A revista "Impacto Evangelístico", a publicação oficial do Movimento Missionário Mundial (MMM), completou cinquenta e cinco anos levando a Palavra de Deus aos cantos mais afastados do mundo.

E

Primeira edição 1961.

m janeiro de 1961 apareceu a primeira edição da revista “Impacto Evangelístico” sob a inspiração de Luis M. Ortiz que, dessa maneira, colocou a pedra angular do Movimento Missionário Mundial (MMM) e deu um impulso notável para a difusão da Sã Doutrina. 55 anos depois daquela histórica data, a revista continua circulando com grande acolhida. Sua contribuição para a evangelização foi destacável em várias oportunidades. Centenas de pessoas foram tocadas por Deus a partir da leitura dos diversos artigos de “Impacto Evangelístico” e começaram a seguir o caminho de Cristo. Atualmente, a revista é publicada mensalmente e editada em seis línguas. Tais versões podem ser lidas na página web: www.impactoevangelistico.net. Os exemplares em espanhol circulam fisicamente, enquanto as outras línguas se encontram em versão digital. Nos cinco últimos anos, foram distribuídas mais de sete milhões de revistas no âmbito mundial, e quase todas as edições estão esgotadas. Há mais de seiscentos e vinte e seis mil seguidores nas redes sociais que interagem diariamente e enviam seus comentários e sugestões sobre os artigos publicados. Muitos foram as edições históricas, como

as das bodas de ouro da revista e do Movimento Missionário Mundial, ou aquele cuja capa foi intitulada “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher: abominação é”, que levou a homossexualidade ao debate internacional. Presente nos cinco continentes, “Impacto Evangelístico” vai publicar sua edição número 750, dentro de três meses. Com um reconhecido espírito de fé e de sacrifício como a essência do MMM, a revista “Impacto Evangelístico” revela não só grandes acontecimentos institucionais, mas também uma lista vital de mensagens evangélicas que contribuem mensalmente para iluminar a humanidade com a Palavra de Deus. Ela tem seções como histórias de vida, entrevistas, relatórios, devocionais, eventos e outras informações, sempre elaboradas com rigor e profissionalismo; fazem parte fundamental da estrutura atual da revista. Nos últimos anos, teve coberturas notáveis como o IX Congresso Mundial do Panamá, que mereceu uma edição extraordinária, e depois em agosto de 2015 se realizou a cobertura especial do V Congresso Sul-Americano do Equador. Posteriormente, enfrentará o desafio de cobrir no próximo agosto os detalhes do II Congresso Europeu da Obra do Senhor desde a Espanha. www.impactoevangelistico.net

2013年7月/714期/www.impactoevangelistico.net

dIe ZeItschrIft, dIe Ihr leben ausbIldet

一本建造你生命的杂志

福音性

Februar 2015 / Ausgabe 733

不可與男人苟 合,像與女人 一樣,這本是 可憎惡的。

Der Islam in Europa aussage

Milton, vor dem Schmerz gerettet andacht

Die Treue verlangt Ehre, Loyalität und Dankbarkeit

Im web OFFIZIELLE VERÖFFENTLICHUNG

WELTWEITE MISSIONSBEWEGUNG

Ein gefährliches Phänomen, das die Erde droht

Die globale

(利未记18:22) 七月 2013

714 CHINO.indd 1

MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

evangelisch

InternatIonal

1

4/04/16 14:58

Erwärmung Februar 2015 / Impacto evangelIsch

RI 733 ALEMAN.indd 1

1

4/04/16 14:34


REALIDAD FATOS

Uma situação ao que se abordará com o esforço e dedicação de sempre, com o objetivo de realizar uma cobertura exaustiva que se torne uma edição imperdível. Estabelecida em janeiro de 1961 pelo reverendo Luis M. Ortiz, a publicação do Movimento Missionário Mundial transita tempos novos em sua tarefa de levar uma mensagem de salvação e esperança ao planeta. Longe das edições em preto e branco, mas com a identidade cristã intata, atualmente a revista mostra uma apresentação mais gráfica e dinâmica. Referente inevitável dos meios escritos cristãos, a

Bíblia é seu eixo principal para seus conteúdos. Fortalecida, vigorizada e robustecida pela sã doutrina, “Impacto Evangelístico”, através de seu conteúdo edificante, fez possível que milhões de famílias dos cinco continentes sejam evangelizadas, tal como o esboçou o pastor Ortiz há cinquenta e cinco anos em Porto Rico. Nos próximos meses, “Impacto Evangelístico” continuará sua renovação, tanto no conteúdo quanto no desenho gráfico, a fim de se tornar uma das melhores publicações mundiais e cumprir o objetivo de contribuir para levar a Palavra de Deus a todo o mundo l www.impactoevangelistico.net

www.impactoevangelistico.net

THe maGaZine THaTs eDifies yoUr Life

July 2015 / Edition 738

evangelistic

La rivisTa che cosTruisce La Tua viTa

Aprile 2015 / Edizione 735

evangelistico

TesTimony

Oliver and Liliana, Music for the Lord

La web OFFICIAL PUBLICATION

Le tentazioni che ha superato Isabel LeTTeraTura

Heroes of faiTH

WORLDWIDE MISSIONARY MOVEMENT

TesTimonianza

John Huss, the Precursor of the Reformation reporT

Ecuador preparing for the Fifth South American Congress

La vita di Nee To-sheng DevozionaLe

Cristo sempre trionfante

La web PUBBLICAZIONE UFFICIALE

MOVIMIENTO MISSIONARIO MONDIALE

Cause e conseguenze

The benefits and dangers of

Le guerre

ARTIFICIAl

INTEllIGENCE

July 2015 / Impacto evangelIstIc

738 ingles.indd 1

1

4/04/16 14:46

catastrofiche Aprile 2015 / impActo evAngelístico

RI 735 ITALIANO.indd 1

1

4/04/16 14:41

Abril 2016 / Impacto evangélico

23


O LIVRO DE ATOS Escrita por Stanley Horton, “O livro de Atos” é uma obra de estudo de grande utilidade para compreender e trazer à vida atual dos crentes as proezas do Senhor ressuscitado pelo Espírito Santo.

L

ucas teria pensado escrever um terceiro volume? Alguns afirmam que a forma abrupta em que o livro de Atos acaba assim o exige. É possível que Lucas tenha pensado nisso. No entanto, pode ser que seu ministério tenha sido detido pelo martírio, como afirma Gregório Nazianzeno. Pelo menos, permaneceu junto a Paulo durante sua segunda prisão enquanto outros o abandonaram para salvar sua própria vida. Mas a palavra “primeiro” não implica necessariamente que seja outro volume. O que temos no Evangelho de Lucas e o conteúdo do livro de Atos se complementam de maneira perfeita. “O livro de Atos” é o título da publicação na qual se expõe clara e amenamente, e com muitas notas e referências bibliográficas, sobre a natureza, crescimento, vida e razão de ser da igreja. Publicada em inglês em 1981, pela companhia Gospel Publishing House, a obra foi escrita pelo teólogo estadunidense Stanley Monroe Horton, reconhecido erudito pentecostal, que afirmou em seu momento que: “não há nenhum outro livro similar em toda a Bíblia como o livro de Atos”. Enquanto Pedro e João estavam ainda falando, os sacerdotes (chefes dos sacerdotes), o chefe da guarda do templo (o sacerdote de menor rango que o sumo sacerdote), que mandava a guarda do templo, formada por levitas escolhidos, e um grupo de seus partidários saduceus, foram e lançaram mão deles de forma súbita e inesperada. Como assinala o versículo 3 do capítulo 4, já era tarde (quase ao pôr do sol), e como o milagre aconteceu em torno das 15h, Pedro e João tinham estado falando à multidão durante umas três horas. Sem nenhuma dúvida, explicaram mais o Evangelho completo. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Na introdução de seu livro, o reverendo Horton, autor de dúzias de obras doutrinais, explica que a Bíblia não nos apresenta a história para satisfazer nossa curiosidade histórica, mas para nos ensinar verdades. Do mesmo modo, diz que Atos mostra que toda a vida da igreja continuava girando em torno do Cristo vivente, aquele que ressuscitou, ascendeu e se sentou à direita do Pai para interceder. Além disso, afirma que esta parte das Escrituras destila uma jubilosa esperança. Pedro estava certo quando pensava que precisaria de testemunhas na casa de Cornélio. Precisou explicar tudo o que tinha acontecido ali. O fato de que Lucas tenha escrito isso, repetindo boa parte do dito no capítulo 10, demonstra a importância dos acontecimentos de Cesárea. Graças a eles, aprenderam que Deus queria aceitar os gentios sem circuncisão, isto é, não convertidos ao judaísmo. Desta forma, a repetição salienta o fato de que o cristianismo não era só algo que acrescentar ou sobrepor ao judaísmo. Os gentios podiam chegar diretamente ao novo pacto sem necessidade de ir primeiro ao antigo. Segundo o escritor Stanley Horton, nascido em 6 de maio de 1916, o livro de Atos recolhe também o que Jesus Cristo continuou fazendo e ensinando após sua morte através do Espírito Santo em uma igreja que, nesse momento da história do cristianismo, crescia e se espalhava. A este respeito, Horton, fervoroso pentecostal e homem de inquebrantável fidelidade à Bíblia, adverte em seu texto que: “apesar de que Jesus esteja agora na glória, à direita do trono do Pai, ainda está realizando sua obra no mundo atual”. Paulo, Silas e Timóteo, depois de sair de Filipos, foram para o oeste, pela Via


LITERATURA

Continue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

25


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Egnatia. Os dois povos seguintes, de um tamanho regular, cada um deles a um dia de viagem, aparentemente não tinham sinagoga judaica. De maneira que percorreram cento e sessenta quilômetros desde Filipos até Tessalônica, a cidade mais importante da Macedônia antiga, e ainda hoje uma cidade notável. Foi fundada em 315 antes de Cristo, e seu fundador, Cassandro, a batizou com este nome em honra a sua esposa,

que era meia-irmã de Alexandre Magno. O livro de Stanley Monroe Horton, que segue os capítulos dos Atos, está dividido em vinte e oito parágrafos que abordam com pulcritude bíblica os temas mais importantes da quinta parte do Novo Testamento. A promessa do Espírito Santo, a ascensão, a vida dos primeiros cristãos, a perseguição de Pedro e João, os sete escolhidos, a conversa de Saulo, a eleição de Timóteo, o concílio em Jerusalém, e a chegada de Paulo a Roma são alguns dos acontecimentos resenhados por Horton. Um fator importante na difusão do Evangelho na Ásia romana foi o fato de que Deus fazia milagres extraordinários por meio de Paulo. A expressão grega realmente significa que o Senhor tinha feito


LITERATURA

dos milagres algo de todos os dias. Obrava com tanto poder por meio de Paulo, que as pessoas não queriam esperar mais que ministrasse no salão de conferências de Tiranno. Entravam em seu quarto de trabalho, onde ele estava ocupado fazendo tendas, e tomavam lenços e os aventais de trabalho que tinham estado em contato com seu corpo. Colocavam-nos sobre os doentes, e eles eram liberados de suas doenças. Editado em espanhol em 1983, pela Editorial Vida, “O livro de Atos” glorifica a Deus e promove princípios bíblicos. Em suas páginas fluem a vida e o poder da

ressurreição do Filho de Deus. Também é eloquente que Horton diga em seu trabalho que os relatos dos Atos estão condensados devido à quantidade limitada de espaço disponível nos rolos de papiro sobre os que foram escritos originalmente. Nesse sentido, o autor acrescenta que: “se tivessem contado toda a história, teria havido várias séries de livros do tamanho da Enciclopédia Britânica”. Os sete homens que acompanharam Paulo à Ásia, aparentemente pegaram o navio como tinham pensado no início. Foram na frente de Paulo a Troas e o esperaram ali. Estes sete eram Sópater (chamado também Sópatro) de Bereia, Aristarco e Segundo de Tessalônica, Gaio de Derbe, e Timóteo; e da Ásia, Tíquico e Trófimo (de Éfeso). Muitos escritores afirmam que eles fizeram essa viagem para representar as igrejas que tinham dado dinheiro como oferenda para os pobres cristãos de Jerusalém. Eram responsáveis por ver o que fazer com o dinheiro e informar a suas igrejas locais em seu retorno. Escrita com base bíblica, “O livro de Atos” também indica que é preciso levara em consideração que, em comparação com muitos outros livros do Novo Testamento, o livro de Atos não tem uma conclusão formal. Stanley Monroe Horton, em relação a este ponto, manifesta que: “o abrupto final é algo intencional. O livro tinha que chegar a seu fim, como também aquela primeira geração tinha chegado ao seu. Porém, os Atos do Senhor continuam hoje mesmo onde o povo de Deus se reúne”. Quando a multidão reconheceu que Paulo estava falando em hebreu, ficou mesmo mais calada. Então Paulo se identificou como judeu nascido em Tarso, mas criado em Jerusalém, aos pés de Gamaliel. Isto é, sua instrução secular esteve a cargo daquele famoso rabino. Gamaliel lhe tinha ensinado a prestar estrita atenção a todos os detalhes da Lei dos pais (a Lei de Moisés com as adições de todas as tradições dos escribas e fariseus). Ele também tinha zelo, e era devotamente consagrado a Deus, tal como eram os que o ouviam. É claro que Paulo não os culpava por tê-lo golpeado. Era uma época na qual, movido por seu zelo por Deus, ele tivesse feito a mesma coisa.

Editado em espanhol em 1983, pela Editorial Vida, “O livro de Atos” glorifica a Deus e promove princípios bíblicos. Em suas páginas fluem a vida e o poder da ressurreição do Filho de Deus.

Abril 2016 / Impacto evangélico

27


HÁ UMA FONTE CHEIA DE SANGUE

Criada pelo poeta William Cowper e reconhecida como uma obra magistral da música gospel de todos os tempos.

E

scrita em 1771 pelo poeta inglês William Cowper, renomeado cristão do século XVIII, a composição “Há uma fonte cheia de sangue” é considerada uma obra magistral da música gospel de todos os tempos por sua mensagem de fé. O louvor, publicado pela primeira vez em 1772 em uma coleção de salmos e hinos publicada na Inglaterra, salienta o poder salvador do sangue de Jesus Cristo e a capacidade restauradora do amor de Deus. Cowper, que nasceu em 26 de novembro de 1731 em uma família cristã, compôs o

HÁ UMA FONTE CHEIA DE SANGUE 1 Há uma fonte cheia de sangue Tirado das veias de Emanuel E pecadores, imersos naquela torrente, Perdem todas as suas manchas de culpa. CORO O ladrão moribundo regozijou-se, ao ver Aquela fonte em seu dia. E ali tenho eu, tão vil quanto ele, Lavado todos os meus pecados. 2 Querido Cordeiro expirante, teu precioso sangue Nunca perderá seu poder; Até que toda a redimida igreja de Deus Seja salva, para que nunca mais peque. 3 Desde que, pela fé, eu vi a torrente Suprida pelas tuas feridas, O amor redentor tem se tornado meu tema, E será até eu morrer. 4 Quando essa pobre língua balbuciante Repousar silenciosa no túmulo, Então, em um cântico mais nobre e mais doce Entoarei teu poder para salvar. MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

hino depois de superar uma depressão emocional profunda que o levou perto da morte. A propósito disso, há provas concretas de que o autor evangélico enfrentou, desde a infância e durante a maior parte da juventude e da idade adulta, uma vida cheia de decepções e tristezas, como a morte de sua mãe, que foi restaurada só pela Palavra de Deus. Reconhecido como o precursor da poesia romântica no Reino Unido, ele se entregou ao Senhor em 1765 e, com a ajuda do Evangelho, deixou para trás a tristeza e a amargura que dominaram sua existência por mais de três décadas. Além disso, seu compromisso com Deus e seu interesse pela arte o levaram a se tornar um dos poetas mais populares de seu tempo. Guiado por sua dedicação ao Senhor, Cowper criou inúmeros poemas que abordaram vários aspectos da Bíblia. Durante seu trabalho criativo, quando vivia na cidade de Olney, Cowper conheceu em 1767 o escritor John Newton, autor do famoso hino “Graça Maravilhosa”, com quem ele trabalhou para a difusão do Evangelho através da música. Os dois homens de fé trabalharam lado a lado por mais de uma década e publicaram em 1779 uma coleção de obras cristãs chamada “Hinos de Olney”, que teve muita influência na poesia evangélica inglesa. Inspirado por uma das passagens finais do livro de Zacarias, a composição “Há uma fonte cheia de sangue” fala de uma das verdades bíblicas mais significativas: o sangue de Cristo purifica do pecado e da impureza. Escrita em Olney, sob a orientação do Espírito Santo, a obra de Cowper é um monumento à graça do Senhor e é ainda hoje, duzentos e quarenta e cinco anos depois de sua criação, um hino gospel muito popular internacionalmente. Considerado o “melhor poeta moderno”


MÚSICA

de seu tempo, William Cowper escreveu não só poemas, mas também versos de caráter social, com grande acolhida na Inglaterra. No entanto, Cowper, que morreu em 25 de abril de 1800, hoje é homenageado por sua contribuição para a música gospel e pelo trabalho louvável de evangelização que realizou por mais de três décadas. Da mesma forma, o hino “Há uma fonte cheia de sangue” tem um lugar especial no mundo evangélico l Abril 2016 / Impacto evangélico

29


VELOCISTA CELESTIAL Eric Liddell é um dos grandes heróis evangélicos da história do cristianismo. Um ilustre esportista que se dedicou a pregar a Palavra e não duvidou em entregar até sua própria vida pela causa de Deus. Patrick Thomson

E

m 10 de julho de 1924, durante a final dos quatrocentos metros rasos das Olimpíadas de Paris, um jovem alto e de cabelos loiros se tornou a maior figura esportiva da Escócia. Rápido como um raio, aquele garoto, chamado Eric Liddell, seria reconhecido a partir dali como um reputado atleta cristão que, depois de estabelecer um novo recorde mundial, afirmou aos quatro ventos que seu triunfo era para a glória de Deus. A história de Liddell começou na China, na cidade de Tianjin, em 16 de janeiro de 1902, quando os missionários escoceses James Dunlop Liddell e sua esposa Mary tiveram seu segundo filho, a quem chamariam Eric Henry. Eric foi uma criança feliz que sempre ouviu falar do Senhor e conheceu o Evangelho muito cedo. Em 1907, foi enviado, junto a seu irmão Robert, à Escola para Filhos de Missionários, chamada posteriormente de Eltham College, nos arredores de Londres. Durante sua permanência em Eltham, estudou matemáticas, línguas, ciências, inglês, latim, geografia e as Escrituras. Além disso, aos doze anos, começou a sobressair nas competências escolares esportivas e um dia obteve a primeira posição em salto em altura, salto em distância e cem metros rasos. Posteriormente, seu talento natural o catapultou à capitania das equipes de críquete e rugby de sua escola e começou a ser reconhecido como o jovem mais rápido da Escócia. MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ATLETA DO SENHOR Em fevereiro de 1921, ingressou na Universidade de Edimburgo com o objetivo de estudar física e química. No início de sua vida universitária, devido a sua rigorosa agenda acadêmica, descartou os esportes. No entanto, depois das poucas semanas um companheiro o convenceu a participar no Dia dos Esportes de Atletismo de Edimburgo. Ali ganho a corrida dos cem metros rasos e conseguiu um posto na equipe de atletismo da universidade. Dois anos depois, em abril de 1923, Eric


HERÓI DA FÉ

Liddell, quem era chamado de “escocês voador” e desfrutava de um reconhecimento esportivo em crescimento, recebeu um convite por parte da União Evangelística de Estudantes de Glasgow para falar em público de sua fé cristã em um pequeno povo minero dos arredores de Edimburgo. Durante sua apresentação perante oitenta mineiros, o atleta testificou seu amor por Deus e disse que tinha certeza que o Senhor era tudo. A notícia de que o velocista tinha falado de suas crenças evangélicas se difundiu com rapidez. Então, Eric se uniu ao grupo de missionários cristãos de Glasgow e começou a testemunhar sua fé em diferentes cidades do Reino Unido. Além disso, Eric se interessou

muito pelo trabalho de um grupo de estudantes da Universidade de Oxford, que exortavam as pessoas a se entregarem completamente a Deus e a terem um devocional diário. FÉ OLÍMPICA Esportista metódico, Eric dominou a cena atlética do Reino Unido entre 1921 e 1923. Suas vitórias nos cem, duzentos e quatrocentos metros rasos foram uma constante durante esses anos e foi tal sua supremacia que sua inclusão na equipe olímpica britânica se concretizou sem maiores obstáculos. Uma vez selecionado, Eric se propôs a sobressair nos Jogos Olímpicos de Paris 1924, onde a crítica especializada esperava que ganhasse a medalha de oro.

Continue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

31


Continue lendo––

Esportista metódico, Eric dominou a cena atlética do Reino Unido entre 1921 e 1923. Suas vitórias nos cem, duzentos e quatrocentos metros rasos foram uma constante durante esses anos e foi tal sua supremacia que sua inclusão na equipe olímpica britânica se concretizou sem maiores obstáculos.

Porém, Eric Liddell soube desde finais de 1923 que essa previsão não se concretizaria devido a que as eliminatórias dos cem metros rasos se realizariam em um domingo, dia de descanso e oração, reservado para Deus. Então, apesar de que lamentava profundamente não poder correr, não duvidou em tomar uma dura decisão: não participaria da competência. Para ele, o domingo era o dia do Senhor, e não um dia para correr, apesar de que fossem os Jogos Olímpicos. Quando se conheceu a determinação de Liddell, muitos escoceses se horrorizaram. Sentiram que o velocista os tinha traído. Foi um escândalo terrível. Mas Eric se manteve firme. Assim, finalmente, apenas seis meses antes das Olimpíadas, começou a treinar para a corrida dos quatrocentos metros. Em 20 de junho de 1924, participou do Campeonato Amador da Associação de Atletismo em Londres e na pista selou seu passaporte olímpico depois de vencer nos quatrocentos metros. Já em Paris, segundo testemunhas da época, um massagista britânico entregou ao escocês, no início da jornada final dos quatrocentos metros rasos, uma nota que dizia o seguinte: “A Bíblia diz: aos que me honram honrarei. Desejo-lhe sempre o maior dos sucessos”. Horas mais tarde, Eric, em uma grande demonstração esportiva e contra todos os prognósticos, ganhou a corrida, obteve a medalha dourada e bateu o recorde mundial com uma marca de 47,6 segundos. MISSIONÁRIO COMPROMETIDO Depois do final dos Jogos Olímpicos de Paris, Liddell decidiu em 1925 seguir os passos de seus pais e se tornou missionário cristão. Então, retornou à China onde se tornou professor de ciências do Colégio AngloChinês de Tianjin. Além de conhecimentos seculares, Eric, que continuava correndo por prazer, difundiu valores cristãos e foi responsável pela escola dominical. Também ajudou a encenar peças de teatro evangélicas e realizou obras de caridade. Em 22 de junho de 1932, foi ordenado como ministro de Deus. Posteriormente, após 21 meses, em 26 de março de 1934, Eric se casou com a canadense Florence MacKenzie, que como ele, era filha de missionários. Com Florence, quem conheceu durante seu retorno à China, teve três filhos.

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HERÓI DA FÉ

Depois disso, em 7 de julho de 1937, Liddell e sua família se viram envoltos na Segunda Guerra Sino-Japonesa. Durante esta época, sua vida esteve em perigo várias vezes devido a seu trabalho evangélico. Após o início da Segunda Guerra Mundial, Liddell, no meio do conflito militar entre a República da China e o Império do Japão, uniu-se em 1941 ao trabalho que uma missão cristã realizava em uma humilde comarca chinesa na qual trabalhava seu irmão Robert como médico. Ali, a tarefa diária de Eric foi incessante. Posteriormente, tudo se complicou, em 1943, quando foi capturado em um campo de prisioneiros da cidade de Weifang, onde pregou a Palavra de Deus. DRAMÁTICO FIM Preso junto a outros missionários, Eric demonstrou em mais de uma ocasião sua entrega ao Senhor e seus enormes valores cristãos. Porém, sua vida se apagou em 21 de fevereiro de 1945 depois de escrever uma carta a sua esposa na qual lhe revelava que estava perto de sofrer um ataque de nervos. Aparentemente, um tumor cerebral, que piorou devido às más condições do campo de prisioneiros, provocou sua morte. Seu falecimento foi muito lamentado no Reino Unido. Em 2008, com motivo dos Jogos Olímpicos de Pequim, as autoridades chinesas revelaram que Liddell teve a possibilidade de sair do campo de prisioneiros, graças a um acordo entre os chineses comunistas e o governo britânico. No entanto, isso não aconteceu devido a que Eric renunciou a sair para que fosse liberada, em seu lugar, uma mulher que se encontrava grávida. A revelação desse ato final de sacrifício comoveu até os membros de sua família. Eric Liddell foi enterrado no jardim traseiro da zona de oficiais japoneses do campo de prisioneiros de Weifang. Seu túmulo foi esquecido até que em 1989 foi descoberto graças à determinação do engenheiro Charles Walker, que por aqueles dias trabalhava em Hong Kong, que se propôs a achar os restos humanos de um dos grandes heróis cristãos da história da Escócia. Um insigne evangélico que entregou tudo, até sua vida, a favor do reino do Senhor l

Em 2008, com motivo dos Jogos Olímpicos de Pequim, as autoridades chinesas revelaram que Liddell teve a possibilidade de sair do campo de prisioneiros, graças a um acordo entre os chineses comunistas e o governo britânico. No entanto, isso não aconteceu devido a que Eric renunciou a sair para que fosse liberada, em seu lugar, uma mulher que se encontrava grávida.

Abril 2016 / Impacto evangélico

33


MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

PERTO DE DEUS NA BOLÍVIA Caiu no mundo das drogas na adolescência, quando ainda era um estudante. Foi consumidor e vendedor durante anos, esteve no cárcere em três oportunidades e chegou a tentar o suicídio em duas ocasiões. Uma e outra vez tentou sair desse caminho, mas fracassava até que um dia encontrou a Palavra de Deus. Marlo Pérez Foto: MMM Bolivia

Abril 2016 / Impacto evangélico

35


Ao longo dos meses posteriores, muitos de seus amigos acabaram presos, viciados ou intoxicados por tanta droga. Limbert pretendeu fugir desse mundo e tentou ingressar na Universidade Técnica de Oruro (UTO) para mudar seu futuro. No entanto, seus esforços foram em vão já que sua forte adição às drogas o tornou um estudante instável.

MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

S

uas primeiras experiências com a maconha aconteceram quando tinha treze anos de idade e seu irmão mais velho e vários de seus amigos a consumiam. Eles lhe ofereceram um cachimbo cheio da substância e aceitou. Fumou e sentiu uma estranha sensação que o seduziu não só nesse momento, mas também nos dias, semanas e meses posteriores. O rapaz se chamava Heriberto Limbert Arauco Pardo. Nasceu em 7 de julho de 1969 na província de Ñuflo de Chaves no departamento de Santa Cruz, Bolívia. Desde os doze anos de idade, ele e seu irmão ficaram a cargo de sua avó, já que seus pais trabalhavam em uma mina muito longe da cidade. Um ano depois de suas primeiras experiências com a droga, Limbert ingressou no terceiro grau de secundária na Escola Nacional Mista San José da cidade de Oruro, e conheceu um estudante muito mais velho que o levou a se envolver ainda mais no mundo da maconha.

Este garoto o introduziu a um grupo de bandidos que eram liderados por “Molleja”, um tipo que se dedicava a fornecer maconha em escolas, parques e praças da cidade boliviana. Ficou preso nas redes desta máfia, e começou a distribuir esta substância entre seus companheiros de aula, começando assim a ganhar um pouco de dinheiro. Posteriormente, estendeu seus tentáculos em outras escolas, contatando dois amigos aos quais ofereceu o mesmo trabalho. Viu que era fácil vender droga aos escolares. Todos eles eram filhos de boas famílias, mas drogados. Aos 16 anos, ele e vários de seus revendedores foram capturados pela polícia com alguns cachimbos de maconha em seus bolsos e mochilas. Quando foram levados à delegacia, um de seus contatos conseguiu cerca de dois mil bolivianos e saíram em liberdade em menos de um dia. UNIVERSIDADE DA VIDA Quando acabou de estudar na escola, Lim-


HISTÓRIAS DE VIDA

Passado um tempo e perdidas todas suas esperanças de achar a paz e a felicidade, Limbert tentou morrer de overdose inalando uma grande quantidade de cocaína, mas a morte não escutou seu desesperado chamado.

Continue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

37


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

bert se dedicou a vender mais droga. Para isso teve que viajar até o lugar de provisão, na região de Los Yungas, localizada ao noroeste da cidade de La Paz. Nesse lugar obtinha grandes quantidades de mudas de maconha que começou a distribuir aos milhares de jovens da cidade boliviana. Durante suas viagens conheceu um homem chamado de ‘Kilin’, que lhe mostrou outros compostos narcóticos como a pasta base e além de outros alucinógenos que começou a consumir com adição. Ao longo dos meses posteriores, muitos de seus amigos acabaram presos, viciados ou intoxicados por tanta droga. Limbert pretendeu fugir desse mundo e tentou ingressar na Universidade Técnica de Oruro (UTO) para mudar seu futuro. No entanto, seus es-

forços foram em vão já que sua forte adição às drogas o tornou um estudante instável. Aos 24 anos de idade optou pela faculdade de Arquitetura, onde conheceu vários universitários ricos e viciados como ele. Um ano depois, passou à faculdade de Economia e posteriormente à de Antropologia, onde ele e um grupo de estudantes caíram pela segunda vez com vários pacotes de maconha e pasta base de cocaína. Após as pesquisas, todos eles foram acusados de ser provedores no centro universitário, e foram postos à disposição das autoridades. Infelizmente para eles, a Assembleia Legislativa da Bolívia desse tempo, estabeleceu a lei N° 1008, que determinava pena de cárcere para qualquer pessoa que fosse encontrada com uma quantidade mínima de estupefacientes e comercializando substancias desse tipo. A condenação não considerou nenhum tipo de benefícios penitenciários para o jovem e seus amigos. Ao cair novamente no cárcere, Limbert pensou que era o fim para ele. Nesse momento, foi a primeira vez que pensou no Senhor e pediu sua ajuda. Poucos dias depois, todos foram absolvidos misteriosamente. Ao sair em liberdade, contatou uma máfia dedicada à falsificação de dólares com a que começou a fabricar as notas falsas, para usá-las como verdadeiros em vários estabelecimentos comerciais da cidade. Foi nessas circunstâncias que Limbert caiu pela terceira vez em mãos da polícia.


HISTÓRIAS DE VIDA

Esteve vários meses na prisão e, quando saiu, se dedicou novamente à venda de estupefacientes em um night club da cidade onde uma grande a quantidade de jovens menores de idade ofereciam seus serviços sexuais. A cada noite sentia uma presença demoníaca, porque dentro do night club se celebravam ritos satânicos, conhecidos como ‘koas’... - Esse lugar foi um verdadeiro antro de perdição – afirma Limbert. Cortando sua vida Passado um tempo e perdidas todas suas esperanças de achar a paz e a felicidade, Limbert tentou morrer de overdose inalando uma grande quantidade de cocaína, mas a morte não escutou seu desesperado chamado. Em uma segunda oportunidade, pretendeu cortar os pulsos, mas a voz de sua avó apareceu e lhe lembrou que só os covardes se matam. - Eu sei que era Deus que me falava através de minha avó – confessa Limbert. Depois desses incidentes, retornou aos night clubs e às discotecas, onde continuou traficando. Ali, mais de uma prostituta ou algum viciado tentou se matar cortando os pulsos ou se jogando do segundo andar. Em muitos rostos das pessoas que iam ao lugar, havia desesperação e pedido de auxílio.

OS GIDEÕES Em 1998, Limbert tentou mudar sua vida trabalhando como taxista no carro que seu pai lhe ofereceu e assim se passou algum tempo até que um dia aconteceu um fato fortuito. Estava caminhando pelo pátio de sua casa quando, de repente, encontrou a conhecida Bíblia dos Gideões. Ele a tomou e começou a lê-la com muita reverência. Até esse momento, ninguém tinha lhe falado de Deus. A palavra de Deus o comoveu e depois de alguns minutos começou a derramar lágrimas. - Era a primeira vez que experimentava tanta paz – afirma Limbert. A partir desse momento, tudo mudou para o jovem. Poucos meses depois procurou uma igreja cristã onde se entregou ao cristianismo e abandonou todos seus vícios. Pouco tempo depois, conheceu Miriam Campos, com quem se casou e teve cinco filhos: Jazzet, Berenice, Jemima, Sulamita e Areli. Atualmente, todos difundem o Evangelho no município autônomo de San Julián, na Bolívia l

Em 1998, Limbert tentou mudar sua vida trabalhando como taxista no carro que seu pai lhe ofereceu e assim se passou algum tempo até que um dia aconteceu um fato fortuito. Estava caminhando pelo pátio de sua casa quando, de repente, encontrou a conhecida Bíblia dos Gideões. Ele a tomou e começou a lê-la com muita reverência.

Abril 2016 / Impacto evangélico

39


“IMPACTO AJUDOU MUITO NO BRASIL” O Supervisor do Brasil, Rev. Henry Ramos Escobar, é colombiano de nascimento, mas tem um ligeiro sotaque português quando fala em espanhol. Já tem vários anos nesse país onde existem igrejas cristãs de diferentes denominações.

T

em 13 anos no cargo e seu maior desafio foi impulsionar novamente a Obra do Movimento Missionário Mundial (MMM) no Brasil. O Rev. Henry Ramos Escobar lembra esses inícios e salienta a importância da revista “Impacto Evangelístico” e sua contribuição para eliminar a apostasia e os costumes religiosos que corromperam as igrejas evangélicas no gigante sul-americano. Que tão grande é a evangelização no Brasil? O Brasil é um país muito evangelizado em nível da América do Sul, onde se encontram as megaigrejas e onde também imperaram os costumes de pessoas que introduziram o G12, que acabou com muitas igrejas e concílios que foram sérios e doutrinados. Hoje não é assim e estamos lutando contra tudo isso. Como “Impacto Evangelístico” ajudou a Obra do MMM no Brasil? Como testemunho pessoal, eu considero que a revista “Impacto Evangelístico” nos ajudou muito no Brasil. Desde que cheguei à supervisão, tivemos a oportunidade e a bênção de ter a publicação em nossas mãos por sua facilidade nos custos. No início recebemos um pacote de revistas e essa foi a base fundamental para realizar um amplo trabalho de evangelização para que todo o Brasil conheça a Obra do Movimento Missionário Mundial. Apesar de que a revista era publicada em espanhol, teve uma grande acolhida, porque houve muito interesse das pessoas que queriam lê-la. Além disso, foi a arma que Deus nos deu para dar a conhecer a Obra em Manaus, onde nós começamos.

MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Qual é sua opinião sobre as edições atuais de “Impacto Evangelístico”? A revista com a qual contamos atualmente é muito profissional, porque tem um conteúdo muito edificante. Se nós tivéssemos a oportunidade de ter a revista impressa e traduzida para o português, seria uma maravilha e uma arma maravilhosa para combater a enorme apostasia que se vive em muitas igrejas do Brasil. Desde que ano é Supervisor e como cresce a Obra? Eu sou colombiano e assumi o cargo em 2002, quando encontrei uma igreja encaminhada à destruição, porque houve muitas situações que afetaram a Obra. Minha família e eu começamos na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, onde demos continuidade a um trabalho que tinha sido iniciado por um missionário colombiano. Com a orientação do Espírito Santo, atualmente estamos em oito estados do Brasil, que está dividido em 26 estados e o Distrito Federal. Como está composta a igreja e onde se encontram? Atualmente a igreja conta com uns 700 irmãos e está composta em 95% por brasileiros e em 5% por irmãos que migraram para o Brasil, como peruanos, colombianos e bolivianos. Oficialmente a Obra tem 41 igrejas e umas 15 que estão no processo de oficialização. Além disso, contamos com oito campos brancos em os oito estados onde estamos atualmente, que são: São Paulo, Rio Grande do Norte, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará, Maranhão e Goiás l


ENTREVISTA

Abril 2016 / Impacto evangĂŠlico

41


EVANGELIZAÇÃO APOSTÓLICA “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. Marcos 16:15. Rev. Luis M. Ortiz

A

tarefa que Jesus Cristo encomendou a sua Igreja foi evangelizar o mundo. Deus não pedirá contas à Igreja pelas atividades sociais que realizou, nem pelo gosto arquitetônico de seus templos, nem pelo elevado índice acadêmico de suas universidades e de seus ministros, nem pela influência política exercida na comunidade elevando seus homens às altas posições dos governos. A única tarefa pela qual a Igreja terá que render contas ao Senhor é a evangelização do mundo. No princípio, a Igreja evangelizou, em pouco mais de trinta anos, quase todo o mundo conhecido (Atos 19:10; 19:26). Se se tivesse agido assim, o mundo já teria sido evangelizado cinquenta vezes. Mas o mundo não foi evangelizado totalmente nem sequer uma única vez. Se os cristãos no princípio o fizeram com tantas desvantagens, e hoje não o fazem com todas as vantagens que há; então é necessário saber como eles o fizeram e por que nós não podemos fazê-lo. No livro dos Atos achamos o manual de evangelização da Igreja. 1. A oração O fundamento e sustento da evangelização da Igreja no princípio não era a publicidade, mas a privacidade na oração. “Perseveravam… em oração e súplicas” (Atos 1:14). As pessoas oravam para tudo: para receber o batismo no Espírito Santo, para escolher substitutos, para perseverar na doutrina, para ter confiança e coragem, para ministrar com unção, para se guardar em santidade, para proteção divina, para curar doentes, para eliminar demônios e obrar prodígios e milagres, para direção divina, para ter visão; para enviar obreiros, missionários e evangelistas; para resolver problemas, para manter o amor fraternal. Atualmente muitos procuram melhores métodos de evangelização, mas Deus procura melhores homens de oração. 2. A evangelização pessoal A evangelização da Igreja no princípio tomava várias formas: era evangelização no templo, ao ar livre em multidões, com literatura pelas MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

casas. Mas principalmente era evangelização pessoal, ou seja, de pessoa para pessoa, e o faziam diariamente de forma permanente. Hoje há muita evangelização profissional, mas pouca evangelização pessoal. 3. O poder do Espírito Santo O poder da evangelização da Igreja no princípio não era o poder político, nem o poder da publicidade, nem o poder intelectual, mas o poder do Espírito Santo. Vemos o Espírito Santo ativo, dando mandamentos, batizando com poder, falando, enchendo, dotando, testificando, oferecendo sabedoria, consolando, profetizando, presidindo, e decidindo, escolhendo e enviando missionários, e até transportando evangelistas. Se no princípio o poder do Espírito Santo deu à Igreja tão gloriosos resultados, por que não abandonamos tantos métodos e sistemas humanos, e procuramos o maravilhoso poder do Espírito Santo? 4. A mensagem era Cristo A mensagem da evangelização no princípio não era uma mensagem de filosofia, de persuasão intelectual, nem de promoção de um homem, mas a mensagem era Cristo (Atos 5:42; 8:5). Porque só em Cristo temos salvação, liberação, perdão de pecados, sanidade, batismos no Espírito Santo, dons milagrosos, paz, justificação, luz, vida eterna. O que o mundo precisa não são temas inovadores e sensacionalistas, mas o antigo tema de Cristo com a unção fresca do Espírito Santo. Paulo disse: “Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado” (1 Coríntios 2:2). 5. Os dons do Espírito Santo A equipe da evangelização da Igreja no princípio eram os nove dons do Espírito Santo que estão registrados em 1 Coríntios 12. A evangelização do mundo e a salvação das almas é uma tarefa espiritual e sobrenatural, e para poder realizá-la eficazmente são necessárias uma capacitação e uma equipe sobrenatural, se essa equipe sobrenatural e milagrosa dos dons do


DEVOCIONAL

No princípio, a Igreja evangelizou, em pouco mais de trinta anos, quase todo o mundo conhecido (Atos 19:10; 19:26). Se se tivesse agido assim, o mundo já teria sido evangelizado cinquenta vezes. Mas o mundo não foi evangelizado totalmente nem sequer uma única vez.

Espírito Santo deu tão gloriosos resultados à Igreja no princípio, por que não abandonamos tantos esforços e sistemas meramente humanos, psicológicos, psiquiátricos, naturais, mecânicos, eletrônicos, e nos dedicamos a procurar a equipe sobrenatural e milagrosa dos dons do Espírito Santo? 6. A autoridade da Palavra de Deus, do nome de Jesus Cristo e do poder do Espírito Santo. Finalmente, a autoridade que realizou a evangelização da Igreja no princípio, não foi a autoridade de alguma hierarquia religiosa, nem a autoridade de uma denominação ou concílio, mas foi a autoridade da Palavra de Deus, do nome de Jesus Cristo, e do poder do Espírito Santo.

Após a sanidade do homem coxo, o concílio de Jerusalém interrogou Pedro e João dizendo: “Com que poder ou em nome de quem fizestes isto?” (Atos 4:7). Na resposta dos apóstolos e na oração unida que dirigiram ao céu encontramos a resposta deles: “Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo…” (Atos 4:29-31). Amados, a única maneira que a Igreja de hoje poderá evangelizar todo o mundo, em nossa geração, é como fez a Igreja no princípio l Abril 2016 / Impacto evangélico

43


TENDE BOM ÂNIMO, EU VENCI “Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. João 16:32-33. Rev. Gustavo Martínez

J

esus Cristo veio ao mundo, e cumpriu perfeitamente o plano de redenção. E por meio daquele sacrifício, foram satisfeitos tanto o amor quanto a justiça de Deus, abrindo-se as portas da graça a todo aquele com desejos de aceitá-lo. MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A VITÓRIA SOBRE O DIABO E O PECADO A Bíblia narra as tentações que Cristo enfrentou durante seu retiro no deserto (Mateus 4:1-11). No entanto, Ele venceu Satanás, por meio da Palavra, citando pas-


DEVOCIONAL

sagens bíblicas. “Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Deuteronômio 8:3; Mateus 4:4). “Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus” (Deuteronômio 6:16; Mateus 4:7). “Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás” (Deuteronômio 6:13; Mateus 4:10). Cristo derrotou o diabo como simples homem (Hebreus 2:14-15). Nós também estávamos sujeitos à servidão do pecado e ninguém podia nos libertar de seu poder, mas o próprio Deus (Romanos 6:16-18). Durante a dispensação da lei, os sacrifícios de expiação pelo pecado eram imperfeitos. Em primeiro lugar, porque só cobriam o pecado; e em segundo lugar, porque os oferentes antes de sacrificar em nome do povo, deviam apresentar primeiro seus próprios pecados. Contrariamente, apesar de que durante sua estadia na Terra nosso Senhor habitou em um corpo mortal, e foi tentado em todas as coisas como qualquer ser humano, o pecado nunca se apropriou d’Ele. Isso fez com que seu sacrifício expiatório fosse perfeito, e que Ele pudesse nos limpar do pecado e aniquilar seu poder condenatório. Por meio de seu sacrifício misericordioso, o trono da graça se abriu para nós, e podemos nos aproximar de Deus sem temor, porque Ele se aproximou de nós primeiro (Hebreus 4:16). Ao ter experimentado em carne própria todas as tentações que pode sofrer qualquer homem e qualquer mulher, o Senhor pode nos ajudar a vencer o pecado (Hebreus 4:15). No entanto, também é dever daquele que é nascido de Deus se abster de pecar e se conservar a si mesmo (1 João 3:9; 5:18). A VITÓRIA SOBRE A MORTE A humanidade estava submetida ao diabo mediante o pecado e o temor da morte. Mas Cristo veio para derrubar os impérios e as potestades das trevas, e os humilhou publicamente trinfando sobre eles na cruz do Calvário (Colossenses 2:15). Por meio de sua ressurreição, Cristo destruiu o aguilhão da morte, e assimilou todo o poder do sepulcro. As Escrituras revelam que o aguilhão da morte era o pecado e que o poder do pecado residia na lei

que nos condenava. No entanto, quando Cristo aniquilou o poder do pecado na cruz do Calvário, a morte não pôde continuar amedrontando o povo de Deus (1 Coríntios 15:54-57). Em Cristo, o temor foi vencido e, por conseguinte, quando vimos a Ele, seu amor perfeito destrói o temor que pode nos invadir (1 João 4:17-18). A VITÓRIA SOBRE A TRISTEZA E A IGNORÂNCIA Antes de saber que Jesus tinha ressuscitado, os discípulos se encontravam em um estado de prostração e de tristeza inimagináveis. A tal ponto que quando Maria Madalena lhes anunciou a ressurreição, eles, ocupados em chorar e gemer, não a creram (Marcos 16:11). Apesar de que Cristo anunciou várias vezes que morreria e ressuscitaria no terceiro dia, para os discípulos a crucifixão tinha marcado o fim de seu discipulado, e cada um retornou a sua casa e a seus ofícios respectivos. Mas Cristo apareceu perante eles para lhes devolver o gozo, aqueles se regozijaram grandemente. Existe um conceito errôneo, segundo o qual, o cristão caminha por um sendeiro de rosas, e que nenhuma tristeza pode afetá-lo, porque isso significaria que Deus não está mais com ele. No entanto, essa ideia contradiz as palavras do Senhor Jesus Cristo quando disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” (João 16:33). Por outra parte, Cristo venceu não só a tristeza, mas também a ignorância. Depois de ter ressuscitado, apareceu a dois discípulos que iam ao campo, nosso Salvador os repreendeu por sua ignorância e incredulidade, dizendo: “Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!” (Lucas 24:25). Cristo, pois, recorreu à Palavra para lhes devolver o gozo que deriva da fé. Mas quando eles contaram aos outros apóstolos, nenhum creu (Marcos 16:12). Quando Deus quer se revelar a uma pessoa sempre o faz por meio das Escrituras. Essas produzem fé, e a fé leva a Cristo, desintegrando a incredulidade do coração (Romanos 10:17) l

A humanidade estava submetida ao diabo mediante o pecado e o temor da morte. Mas Cristo veio para derrubar os impérios e as potestades das trevas, e os humilhou publicamente trinfando sobre eles na cruz do Calvário (Colossenses 2:15).

Abril 2016 / Impacto evangélico

45


PENTECOSTES, O INÍCIO DE UM AVIVAMENTO

“Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir”. João 16:13. Rev. José Arturo Soto Benavides

A

O Espírito Santo nos revela Jesus Cristo como Salvador, e nos convence de pecados e de juízo. Sem Ele, nós nunca poderíamos chegar aos pés de Cristo. Uma vez dado esse primeiro passo de fé, o Espírito Santo nos edifica e nos dá a conhecer os mistérios de Deus. Por meio d’Ele, levamos uma vida de fé triunfante que nos permite acabar nossa corrida com gozo (2 Timóteo 4:7-8).

MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Igreja de Éfeso estava muito perto do coração do apóstolo Paulo, e ganhou alguns discípulos. Posteriormente, Apolo continuou o trabalho daquela Igreja. No entanto, quando Paulo retornou a Éfeso para visitar os irmãos, percebeu que lhes faltava algo, e lhes perguntou: “Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo... e, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam” (Atos 19:2, 6). Após esse acontecimento, veio sobre Éfeso um autêntico avivamento que revolucionou a cidade (Atos 19:8-20). 1. O Espírito Santo, fonte de revelação A epístola aos Efésios repete várias vezes a expressão “nos lugares celestiais” (Efésios 1:3, 20; 2:6; 3:10). Paulo queria salientar a importância de olhar para os céus. A vitória da Igreja não se determina em função das multidões que atrai, do trabalho social que realiza, da boa influência que possa exercer no mundo corrupto, nem da sabedoria da qual se vangloriam alguns ministros com muitos diplomas, etc. Essas igrejas têm o olhar fixo na terra e trabalham para a terra em lugar do Reino dos Céus. A carta aos Efésios também contém duas orações de Paulo (Efésios 1:16-23; 3:14-21). Em ambas, o apóstolo pede a Deus que o Espírito Santo revele todas as verdades celestiais a seu povo. O mesmo Senhor Jesus Cristo expressou essa realidade (João. 16:13-15).

2. O Espírito Santo, fonte de fé triunfante A atitude do crente perante o Espírito Santo determina que tipo de fé se move nele: a fé decadente ou a fé triunfante. A primeira é perigosa já que nos leva ao fatalismo espiritual. O mau testemunho é fruto dessa fé decadente ou doente (Tito 1:10-14). O amor ao mundo adoenta a fé e a destrói paulatinamente. Quando a fé não está sã, começamos a escutar fábulas, contos e doutrinas mundanas que nos afastam da fé verdadeira e triunfante. O amor ao dinheiro também é um vírus que ataca e enfraquece a fé. A fé decadente pode nos levar a negar a fé verdadeira. A pessoa que nega a fé verdadeira é um apóstata, e não é salva (2 Timóteo 3:8-9). Essas mudanças não acontecem imediatamente, mas demoram meses e mesmo anos até sua manifestação. 3. O Espírito Santo, fonte de poder e esperança O apóstolo João se dirige à Igreja de Éfeso, exortando-a da parte do Senhor (Apocalipse 2:2-5). A Igreja de Éfeso tinha sido sofrida, trabalhadora, paciente perante as provas, zelosa de Deus e de sua Palavra, corajosa e tenaz. No entanto, Deus a acusou de ter abandonado seu primeiro amor, e a insta a se arrepender para não ser eliminada. Antes de ascender ao Pai, Cristo ordenou a seus discípulos que pregassem o Evangelho por todo o mundo, mas que permanecessem primeiro em Jerusalém até que sejam revestidos do poder do alto (Atos 1:4-9). O Espírito Santo nos revela Jesus Cristo


DEVOCIONAL

como Salvador, e nos convence de pecados e de juízo. Sem Ele, nós nunca poderíamos chegar aos pés de Cristo. Uma vez dado esse primeiro passo de fé, o Espírito Santo nos edifica e nos dá a conhecer os mistérios de Deus. Por meio d’Ele, levamos uma vida de fé triunfante que nos permite acabar nossa corrida com gozo (2 Timóteo 4:7-8). Amados, o Espírito Santo vai além de falar em línguas e de fazer milagres, a Terceira Pessoa da Trindade quer nos formar segundo a estatura da plenitude de Cristo, e pôr em nós o mesmo sentimento que houve em Jesus. Você pode perder tudo e sofrer os piores males, mas sempre levantará o olhar para o céu, para a esperança de glória com a segurança de que nosso Redentor vive. Nós valemos muito perante os olhos de Deus. Por isso, o apóstolo rogava a Deus que:

“Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade” (Efésios 3:17-18). Finalmente, o apóstolo queria que conhecêssemos a classe de poder que temos a nossa disposição, para que saibamos “qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus, acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; e sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja” (Efésios 1:19-22) l Abril 2016 / Impacto evangélico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

Depois das celebrações de Semana Santa, 2.468 irmãos do Peru receberam o santo sacramento do batismo, na cidade de Lima.

ATO DE OBEDIÊNCIA À PALAVRA N

o meio de um ambiente de gratidão e cânticos espirituais, a Obra do Movimento Missionário Mundial no Peru celebrou seu esperado Batismo 2016, no qual milhares de irmãos foram batizados com a bênção do Todo-Poderoso. MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Esse sacramento cristão foi celebrado durante a manhã do dia 28 de março nas instalações do centro de recreação “Certse FAP”, no distrito de Lurín. Participaram 2.468 irmãos da Igreja do Senhor, repartida nos 43 distritos da capital peruana.

A presença do Presidente da obra no país, Rev. Rodolfo González, e do Supervisor Nacional, Rev. Luis Meza, ambos Oficiais Internacionais do MMM, foi transcendental. Além disso, a Oficialidade Nacional e um numeroso grupo de pastores dos diver-


EVENTO

TRANSMISSÃO PARA O MUNDO Toda a plataforma de comunicações de Bethel Televisión transmitiu ao vivo este sacramento cristão realizado no Peru. Os serviços multimídia das redes sociais permitiram a interação com os milhares de seguidores em todo o mundo, com o hashtag #Bautismo2016.

sos presbitérios da cidade apoiaram com sua presença e como batizantes dos milhares de irmãos. PALAVRAS DE REFLEXÃO Na reflexão das Sagradas Escrituras, o Rev. Luis Meza levou em consideração o livro de São Marcos 16:16, salientando a necessidade de estar convertido, para ser batizado e ser discípulo de Cristo, porque o Evangelho tem bases e doutrinas que são colunas fundamentais para a cristandade. “Se o ignorarmos, será como um prédio sem colunas e se derrubará, como muitas igrejas e concílios que se derrubaram porque abandonaram a verdade da Palavra de Deus”, expressou. Posteriormente, mencionou seu testemunho pessoal, dizendo: “Quando recebi a doutrina, cada lição era um tesouro para mim, e anelei o batismo com todo meu coração… a Palavra entrava em meu coração e isso causava um grande gozo em mim... uma felicidade”, afirmou. Finalmente, o Supervisor Nacional se referiu ao texto bíblico lido, assinalando: “O batismo é um ato de obediência à Palavra de Deus. Não é um rito, nem um simples ato, não é um costume, é um ato simbólico, mas tem um grande significado espiritual. Quero lhes dizer que esse não é o fim de sua vida cristã, mas o início de sua vida até que Cristo venha ou nos leve a sua santa presença. Aleluia!”. SANTO SACRAMENTO Mais tarde, durante a manhã saturada pelo brilho solar da costa peruana, cânticos espirituais alusivos ao sacraContinue lendo–– Abril 2016 / Impacto evangélico

49


MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO Continue lendo––

mento cristão foram cantados por outras centenas de irmãos membros, situados em torno da piscina do centro de recreação, sendo testemunhas desse desenlace cristão. Uma vez nas águas, o Rev. González deu início ao batismo, permitindo que os milhares de irmãos —homens, mulheres e jovens— fossem sacramentados sob a bênção do Pai e do Filho e do Espírito Santo, como mandam as Santas Escrituras. Depois do fim dessa grande atividade, a visível emoção do Rev. González comoveu todos os presentes pela grande quantidade de irmãos que se batizaram, evidenciando a enorme aceitação que o Evangelho tem em todo o Peru l

Abril 2016 / Impacto evangélico

51


OS NOVOS DESAFIOS DE DEUS O Movimento Missionário Mundial (MMM) no Chile congregou mais de trezentos jovens e adolescentes do norte, sul e centro do país.

D

e 17 a 20 de fevereiro, a juventude do Movimento Missionário Mundial no Chile celebrou seu V Retiro Nacional sob o lema “Enfrentando novos desafios em Deus”, o mesmo foi promovido com grande receptividade através das redes sociais com o hashtag #Yoaceptoeldesafío (Eu aceito o desafio). Mais de 300 jovens e adolescentes do norte, sul e centro do país se deslocaram ao local do Exército de Salvação, localizado na província de Angostura da cidade de Santiago. O grande evento contou com a presença do Rev. Gerardo Martínez, Supervisor Nacional da Obra no Chile e Supervisor Missionário da América do Sul, que tamMISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

bém foi um dos diretores principais dessa atividade. Na direção e coordenação estiveram o Irmão Juan Pizarro e a Irmã Sandra Nova. O primeiro serviço ou culto de inauguração se realizou na terça-feira durante a tarde. “A rebeldia e suas consequências” foi o tema inicial e esteve a cargo do missionário colombiano Rev. José Vidal. Posteriormente, pela noite, com a mensagem da Palavra esteve o pastor José Valencia que se dirigiu aos presentes sob o tema “O que vem será melhor”. Na quarta-feira, dia de jejum e de oração, a Irmã Maritza de Martínez esposa do Supervisor Nacional, foi a mensageira que falou sobre “Os perigos da pornografia”. No segundo culto esteve o Secretário Na-

cional da Obra, Marcelo Quintana, com a mensagem de advertência “Cuidado com as armadilhas!”. Para o serviço da noite, a encarregada de ensinar a Palavra foi a Irmã Sandra Nova, missionária colombiana que dissertou sobre o tema “Não cometa os mesmos erros”. Na quinta-feira, o Tesoureiro Nacional, Rev. César Vargas, teve a louvável tarefa de ensinar e falar sobre o lema do presente ano, o título foi “Manter os Valores e a Retidão”. Após esse primeiro serviço, os líderes de todas as zonas, mediante uma atividade ao ar livre, falaram sobre “As tribos de Israel no deserto”. Pela noite, o Rev. Gerardo Martínez, pregou com base no livro de Romanos 8:28, e abordou o tema “Escolhidos para

uma missão”, um tema que tocou fundo nos corações de todos os jovens e pastores reunidos. E para finalizar o dia cheio da presença de Deus, realizou-se uma vigília até a 1h30, durante a qual se pregou novamente a Palavra de Deus, “O que impede o serviço a Deus deve ser eliminado” foi o tema exposto pelo pastor Aurelio Vázquez. O grande Retiro Nacional de Jovens acabou no sábado. Foram expostos dois temas “A que grupo você pertence?”, pelo pastor Martín Chía, e “Enfrentando novos desafios” pelo pastor Marcelo Pérez. Foram quatro dias com temas enfocados na necessidade da juventude, nos quais todos os que aceitaram esse grande desafio sentiram o poder e a glória de Deus l Abril 2016 / Impacto evangélico

53


DISPOSTO A SERVIR COM RETIDÃO O Retiro Nacional de Jovens e Pastores do Movimento Missionário Mundial do Uruguai se realizou de 19 a 21 de fevereiro em Montevidéu, nas instalações do Acampamento “El Monte”.

J

ovens de diferentes partes do país participaram do evento, marcado por reveladoras prédicas sobre a Palavra do Senhor. Durante a primeira noite, o pastor Daniel Lapaz, compartilhou a mensagem baseada na história e vivências do corajoso José. No dia seguinte, a Irmã Evelyn Díaz levou um maravilhoso ensinamento sobre a vestimenta no jovem cristão. Posteriormente, com uma dinâmica em grupo no exterior do prédio, os jovens aprenderam a submeter seu orgulho deixando todas suas cargas nas mãos do Senhor, sempre guiados por sua vontade. Durante a noite do segundo dia, o MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

pastor Freddy Pérez pregou a Palavra do Senhor advertindo sobre a corrupção dela e sobre temas relacionados com a sexualidade, a pornografia e tantas outras perversões às quais os jovens estão expostos atualmente.

No domingo, encerrando o retiro, a Irmã Liliana López ensinou a Palavra de Deus sob o tema “Fazer vs. Entender”, fazendo depois um chamado aos jovens a um serviço em retidão para o Senhor l Abril 2016 / Impacto evangélico

55


E FORAM SÃOS E SALVOS

Dias de abundante bênção na cidade de Maracaibo. Deus se manifestou grandemente para salvação e sanidade de muitas vidas.

D

e 26 a 29 de janeiro se realizou a grande Campanha Evangelística na cidade de Maracaibo, Estado Zulia. O pregador convidado para a atividade foi o Rev. Aris Solís, Vice-Presidente do MMM na Colômbia. O lugar escolhido foi o bairro Los OliMISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

vos, campo esportivo do instituto “INCE – Construcción”. Assistiram mais de 400 pastores, que se deslocaram para a terra do sol. O Rev. Ricardo Manrique, Supervisor Nacional da Obra da Venezuela, expressou palavras de boas-vindas para cada um dos presentes e convidou as vidas a participar

dos serviços que se realizavam ali. O Rev. Aris Solís dissertou a Palavra e Deus obrou de maneira poderosa com a manifestação de milagres e sanidades. Por outro lado, os dias 8 e 9 de fevereiro se realizaram uma série de retiros de jovens em nível nacional l


NOVOS SOLDADOS DE DEUS

EVENTO

Um grupo de 65 irmãos desceu às águas batismais da Zona 1 do Movimento Missionário Mundial (MMM) da Venezuela.

O

Movimento Missionário Mundial realizou em 6 de fevereiro um glorioso batismo da Zona 1 da cidade de Caracas, na piscina do instituto YMCA. Desde a manhã, um grupo de irmãos já estava no lugar. Estiveram presentes familiares, irmãos e pastores. O Supervisor Nacional da Obra da Venezuela, Rev. Ricardo Manrique, assistiu ao batismo. O serviço, presidido pelo Rev. Faustino Ollarves, Presbítero da Zona 1, começou com uma oração para santificar. Posteriormente se entoou o coro “Esse é o Cristo que me chamou”. O Rev. Ricardo Manrique dissertou posteriormente a mensagem da Palavra de Deus baseada no Evangelho segundo São Mateus 28:19-20. Em sua alocução compartilhou o mandato de:

“Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”, e instou cada crente a permanecer fiel.

Depois disso, os 65 irmãos desceram às águas batismais, entre cânticos e louvores e passaram a ser os novos soldados de Deus l bril 2016 2016 // Impacto Impacto evangélico evangélico AAbril

57 57


OS CAVALHEIROS DA SUÍÇA Com bastante previsão, de 6 a 7 de fevereiro, realizou-se a VII Confraternização de Cavalheiros, onde centenas de irmãos suíços renovaram sua fé perante o Senhor.

MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

C

om a visita do Assistente de Supervisão da Europa (Bloco B), Rev. David Echalar, a Obra do MMM na Suíça celebrou sua VII Confraternização de Cavalheiros, denominada ‘Com Retidão Abençoamos todas as Nações’. O evento realizado de 6 a 7 de fevereiro na cidade de Zurique conseguiu reunir mais de 240 pessoas, entre pastores e irmãos das cidades do Ticino, Genebra, Zurique, Languenthal, Basileia, Berna, Lausana e os campos brancos estabelecidos em Wintenthur, Olten, Buchs, Soleura e Lucerna. Além disso, um pequeno grupo de irmãos da Itália se fez presente. O grupo esteve representado pelos reverendos Echalar e Ramón Ortega, que pregaram a Palavra de Deus.


EVENTO

Desde a manhã do sábado, os aplausos e louvores estiveram presentes no meio da multidão, para começar com a pregação do Rev. Jimmy Ramírez que se centrou na ‘Retidão de Servir’ (Provérbios 11:3). “A retidão no serviço consistiu em que o servo de Abraão permitiu que Isaque pudesse ser abençoado sob a promessa de nosso Deus, independentemente de que a promessa não tenha sido para ele, mas para outra pessoa”, expressou. DRAMATIZAÇÃO Pela tarde, apresentaram-se eventos especiais de louvores e adoração, junto a uma representação teatral intitulada: ‘O Grande Rei de Reis, Jeová’, que narrou parte da vida do rei Davi. Horas mais tarde, o também Supervisor da Itália Rev. David Echalar pregou sobre ‘O Resgate’, baseado no livro de São João 10:10, durante o qual declarou: “Não podemos perder esta salvação. Não podemos deixar que arrebatem o que o Deus Todo-Poderoso nos entregou em nossos corações”. Posteriormente expressou: “Devemos estar apercebidos como filhos do Rei de reis, em oração constante, jejuando, vigiando e revestidos do poder de Deus... Usando as armas que Cristo nos deu, poderemos estar firmes depois de cada ataque do inimigo”. No último serviço da VII Confraternização de Cavalheiros, a mensagem do Senhor esteve a cargo do Rev. Ramón Ortega, denominando sua mensagem: “Com que intenção você chegou até aqui?” (Atos 13:22 e Mateus 18: 21 – 35) e afirmou “o que o Altíssimo Jeová quer de nós é que sejamos pessoas humildes, que reconheçamos que a honra e a glória é para Ele. Reconhecer que devemos ser homens retos, porque Deus conhece que o homem falha, por isso todas as coisas ajudam os que amamos a Cristo. Aleluia!”, expressou. Finalmente, os pastores e anfitriões do evento, Elvis e Norma de Chávez da Obra em Zurique, agradeceram a presença de todos os irmãos provenientes de toda a Suíça e do exterior l Abril 2016 / Impacto evangélico

59


ADOREMOS AL SEÑOR El Presidente Internacional del MMM, Rev. Gustavo Martínez, visitó Puerto Rico y presidió cultos en Río Grande y Comerio.

E

n un ambiente de alabanza y cánticos, el domingo 28 de febrero se celebró un glorioso culto de adoración en la iglesia del Movimiento Misionero Mundial en la ciudad de Río Grande, Puerto Rico. Este glorioso servicio contó con la presencia del Rev. Gustavo Martínez, Presidente Internacional del MMM; de su hijo Samuel Martínez; del Rev. Luis Ayala (Oficial Nacional); del Rev. Rubén Velázquez (Presbítero Zona 2) y del resto de los pastores de la zona, junto con sus respectivas congregaciones. El Rev. Gustavo Martínez dio lectura al libro de los Hechos 27, predicó bajo el tema “¿Por qué experimentamos tormenta en nuestras vidas?” y se refirió al último viaje de Pablo hacia Roma, donde pasó dificultades. “Dios nos revela o nos anticipa las cosas para nuestras vidas. También nos enseña a seguir su voz o de aquel a quien Él ha llamado, aunque no sea experto en la materia”, dijo. EN COMERIO Otro servicio se realizó el mismo domingo 28 de febrero, con la presencia del Rev. Gustavo Martínez en la localidad de Comerio. La exhortación bíblica estuvo a cargo del Rev. Martínez, quien dando lectura a Génesis 26:1-5 predicó mediante el tema MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

“La fidelidad a Dios nos hace herederos de las bendiciones”. El pastor ilustró, basándose en la vida de Abraham, sobre los resultados de la fidelidad a Dios y de una vida en obediencia. Exhortó a no cambiar el modelo que Dios ha diseñado, a poner a un lado nuestra voluntad y a realizar la Obra conforme a las directrices que el Señor ha dado. Instó a no abandonar el lugar donde Dios nos ha ubicado, a mantener la fe en medio de las batallas y esperar en obediencia a Él l Abril 2016 / Impacto evangélico

61


UM ENCONTRO COM DEUS Pastores do Bloco A da Europa da Obra do Movimento Missionário tiveram um retiro importante para coordenar esforços na tarefa de difundir a Palavra de Deus.

E

m 10, 11 e 12 de março, o Movimento Missionário Mundial realizou um glorioso Retiro de Pastores do bloco A da Europa, na cidade de Madri, Espanha. Uma atividade apoiada pelos pastores dos diferentes países europeus que compõem este bloco. Nesta atividade se contou com a presença do Rev. José Arturo Soto, Supervisor Missionário da Europa e Vice-Presidente Internacional da Obra, que foi o MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

pregador do evento. O Rev. Soto, nos primeiros dois cultos, deixou um ensinamento dividido em duas partes acerca das consequências da desobediência e da importância da obediência vertical e horizontal para a estabilidade e crescimento de um ministério. Também esteve o Rev. David Echalar, Supervisor Nacional da Itália, que fez parte na exposição da Palavra de

Deus no segundo dia no serviço da noite. O Rev. David Echalar compartilhou um ensinamos acerca do poder de declarar palavras de bênção e a grandeza da bênção de Deus sobre o obreiro obediente. No ultimo dia de culto, no quarto e último serviço, o Rev. José A. Soto encerrou esta atividade com um precioso ensinamento intitulado: “A importância de ter uma convicção em nosso chamado” l


EVENTO

MENSAGEM DE SALVAÇÃO EM FORMOSA A Campanha Evangelística em Formosa, Argentina, trouxe como resultado a conversão de muitas vidas. Deus continua impulsionando Sua Igreja.

D

e 15 a 17 de janeiro, a Igreja do Movimento Missionário Mundial da cidade de Formosa no nordeste argentino, realizou uma Campanha Evangelística, para a qual foi convidada como pregadora a missionária Martha de Parrado, esposa do Supervisor Nacional Rev. Ismael Parrado. O evento se realizou em um estádio pertencente a uma instituição escolar que se encheu de pessoas interessadas em assistir ao evento. Apesar do calor que em um desses dias chegou a 45 °C, o público não deixou de escutar a mensagem de salvação pregada pela serva do Senhor. Um jovem que tinha chegado com sérias escoriações nas mãos devido a uma infecção, no dia seguinte se apresentou sem feridas para testificar

o milagre de sanidade que experimentou. Mais de 70 pessoas passaram ao altar nesses três dias para implorar a

misericórdia de Deus e a salvação de suas almas, assinalando mais uma vez a imensa necessidade de Cristo que hoje a humanidade padece l

Abril 2016 / Impacto evangélico

63


DISPOSTOS A SERVIR Primeira graduação do Instituto Bíblico Elim em El Salvador. Foram 39 estudantes; alguns são obreiros e outros são líderes nas igrejas locais.

O

Instituto Bíblico Elim em El Salvador está dando seus primeiros frutos. Após uma exaustiva capacitação dos professores nas Honduras e na Costa Rica, foram estabelecidas quatro sedes do Instituto Bíblico em El Salvador. Santa Ana, San Marcos, Ostuma e San Miguel cobriram quatro zonas do país. Em 30 de janeiro se celebrou a Primeira Graduação do Instituto Bíblico Elim de El Salvador. Este precioso evento se desenvolveu no templo do Movimento Missionário Mundial em Quelepa, no departamento de San Miguel. Contou-se com a presença da Diretora para a América Central do Instituto Bíblico Elim, Patricia Vargas, da Costa Rica, que esteve a cargo da coordenação da cerimônia de graduação. Ela capacitou a Junta de Oficiais Nacionais na área da administração do MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Instituto Bíblico. 39 estudantes se graduaram do primeiro nível. Alguns já são obreiros e outros são líderes nas igrejas locais. Eles estão engrandecendo e forta-

lecendo a Obra do Senhor em El Salvador. O diretor do Instituto, o Rev. Edwin Parada, agradeceu a Deus por esta primeira graduação e aos professores pelo esforço realizado l


Outros Eventos

COLÔMBIA VIGÍLIA EM PEREIRA

Uma vigília da Zona 12 do Eixo Cafeeiro na Colômbia se desenvolveu em 24 de dezembro de 2015 no estádio do bairro Cuba da cidade de Pereira, Risaralda. Aproximadamente 300 pessoas entre pastores, irmãos e líderes das igrejas desta zona se reuniram para ser abençoados por Deus. Crianças e adultos foram cheios do Espírito Santo. Deus renovou muitos chamados, ativou a fé, muitos familiares e irmãos das igrejas se reconciliaram. Muitas foram as promessas dadas por Deus, sobre o que está fazendo e vai realizar com a Igreja para este tempo l

EQUADOR QUÍCHUAS SE UNEM AO MMM

Um grupo de falantes de quíchua se uniu à Obra do Movimento Missionário Mundial do Equador. A Zona 2 da Igreja de Caluma realizou um serviço, em 10 de fevereiro, em Tingopamba, província de Bolívar, República do Equador. Neste lugar, o trabalho estará a cargo das irmãs Tania Aguirre e Natalia González. Esta atividade nasce com o lema “Alcançando novas raízes”. A Zona 2 da Obra do MMM do Equador continua avançando e realiza contínuas viagens missionárias. Para esta ocasião, pastores e irmãos da Igreja em Caluma realizaram viagens a comunidades quíchuas, que expressaram seu desejo e necessidade da Palavra de Deus l

PANAMÁ NOVA IGREJA

Em 3 de março, realizou-se a nomeação oficial da Igreja do Movimento Missionário Mundial na comunidade de Mata Ahogado, na província de Panamá Oeste. Foi designado o jovem obreiro Edwin Bonilla como pastor responsável por esta Igreja nascente. Este serviço contou com a participação do Rev. Epifanio Asprilla, Supervisor Nacional do Panamá, que expôs a mensagem da Palavra do Senhor. Também assistiu o Rev. Julio Klinger, Diretor Nacional de Jovens; Rev. Carlos Zúñiga, Presbítero da Zona 7; Rev. Alberto Amador, Presbítero da Zona 6, entre outros. Agradecemos a Deus porque a Obra do Senhor continua avançando com passo firme neste setor de Panamá Oeste. Estamos orando pela nova Obra na comunidade de Mata Ahogado e pelo jovem Edwin Bonilla, pastor desta nova congregação l

BOLÍVIA CONVENÇÃO NACIONAL DE JOVENS Sob o lema “Jesus deu vida a minha vida”, a convenção de jovens reuniu as igrejas dos nove departamentos da Bolívia com o propósito de receber algo especial de parte do Senhor Jesus Cristo. De 14 a 17 de janeiro, desenvolveu-se a XII Convenção Nacional de Jovens do Movimento Missionário Mundial da Bolívia. O evento se realizou na cidade de Tarija, no Estádio Universitário, com a coordenação dos pastores Marcelo Valenzuela e Erika de Valenzuela. O pregador convidado foi o Rev. Eugenio Masías. O Senhor o usou de maneira especial em cada prédica e uma ministração para as vidas durante todos esses dias. Foi surpreendente observar a quantidade de pessoas que assistiram a este evento. Antes que concluísse cada prédica era maravilhoso ver como as pessoas corriam até o altar, comovidas pela poderosa Palavra de Deus l

Abril 2016 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net RAFAEL TRUJILLO Deus os abençoe. Eu quis fazer tanto em minha vida e, devido a que não coloquei Deus em primeiro lugar, sempre fracassei. Estou confinado em uma prisão de máxima segurança, no estado de Connecticut. Minhas lágrimas agora são de alegria. Já posso dormir e tudo porque aceitei que Jesus morreu na cruz por mim e por todos nós, e porque me despedi do mundo das quadrilhas. Um dia saí para recreação e, como não me permitem a companhia de ninguém, eu me neguei a sair e o vizinho da cela direita tirou uma revista por debaixo de sua porta. Perguntei ao oficial se podia tomá-la e foi então quando vi em letras grandes a palavra “IMPACTO”. Pude lê-la completamente e, como o título sugere, fiquei impactado. As histórias e notícias do mundo cristão em outros países são inesquecíveis. Depois que li a revista, chamei o cavalheiro do segundo andar acima de minha cela e falamos sobre o que eu li. Para minha surpresa, ele servia a Deus, eu não sabia. Oramos, cantamos e se contagiaram os hispânicos que nos escutavam e pediam coros. Enfim, desfrutamos. Bênçãos para todos os que através de “Impacto Evangelístico” levam a mensagem de vida. Que Deus os abençoe muito. De Connecticut, Estados Unidos da América.

MIRIAM MARTÍNEZ Estou realmente agradecida por ter recebido sua revista, realmente é de grande bênção para mim e para minha família. Gostaria de poder me comunicar com vocês através de sua página web, mas infelizmente aqui não contamos com esse serviço. Eu pertenço a uma pequena igreja missionária de Deus e estou muito contente e agradeço pela visão de seu ministério para chegar aos corações necessitados. Anelo poder continuar recebendo sua revista. De Holguín, Cuba.

SUSANA QUINTEROS VÁSQUEZ Agradeço a Deus por tão louvável trabalho feito por seus servos. É um estímulo para a alma, o que encontro através das mensagens publicadas na revista “Impacto Evangelístico”. Deus os abençoe, os guie e ajude agora e sempre. De Caracas, Venezuela.

AGENDA GLOBAL 2016 JANEIRO 1-4 Convenção Nacional em Porto Rico 11-18 Convenção Nacional na Colômbia (Medellín) FEVEREIRO 5-7 Convenção no Paraguai (Itaguá) 5-9 Convenção no Panamá 11-14 Convenção na Argentina MARÇO 3-6 Convenção em Honduras - Comayagua (Chegada a San Pedro de Sula) 10-13 Convenção na Austrália (Sydney) 23-27 Convenção na Guatemala (Cidade da Guatemala) 30-3 (ABRIL) Convenção nas Guianas, Trindade e Martinica (Georgetown, Guiana) ABRIL MAIO 3-5 Convenção no Japão (Narita, Chiba Ken) 26-29 Convenção na Índia (Tamil Nadu, Índia do Sul)

IRMA LUGO Quero parabenizá-los pela revista “Impacto Evangelístico”, e por toda a informação que incluem nela, e também pelo canal de televisão que transmitem do Peru, já que estou desfrutando dos cultos e de toda a programação. É uma grande bênção para o povo cristão. Atualmente, o que assistimos na televisão, supostamente cristão, não é bom. Isso é muito triste, mas graças a Deus ainda há pessoas íntegras na terra. Muito obrigada e que Deus os abençoe grandemente. De Yabucoa, Porto Rico.

DIEGO PIÑEROS Quando recebo uma nova edição da revista fico muito contente, pois Deus me fala através dos ensinamentos bíblicos, os testemunhos me comovem, as fotos do avanço da Obra me inspiram e, sobre tudo, sinto o desafio de fazer algo também para o Senhor. Continuem trabalhando neste maravilhoso projeto e que Deus continue compartilhando sua sabedoria e graça com vocês. De Bogotá, Colômbia. JUAN CARLOS BARRIGA Agradeço a Deus por me permitir fazer parte desta Obra de fé e de sacrifício, e por ter esta maravilhosa revista que verdadeiramente edifica nossas vidas com cada um dos temas que ela aborda. Deus abençoe todos os irmãos que realizam este nobre trabalho que levou salvação a milhares de pessoas. De Guayaquil, Equador.

JUNHO 23-26 Convenção no Brasil (Manaus) 30-3 (JULHO) Convenção na Bolívia (La Paz) JULHO 6-9 Convenção na Costa Rica (San José) 6-9 Convenção nas Antilhas Holandesas (Bonaire) 12-15 Convenção nos Estados Unidos (Woodbridge, Virgínia) 19-24 Convenção no Peru (Lima) 21-24 Convenção no México (Puebla) AGOSTO 10-14 II Congresso Europeu (Madrid) 11-14 Convenção no Haiti (Porto Príncipe) 18-21 Convenção na África (Guiné Equatorial) 23-27 Convenção na Venezuela (Barquisimeto) 25-28 Convenção no Equador (Guayaquil) 25-28 Convenção em Belize SETEMBRO Sábado 24 Dia Mundial das Missões OUTUBRO 7-9 Confraternização Nacional no Canadá 13-15 Convenção na República Dominicana 14-16 Convenção nas Ilhas Maurício 17-19 Convenção em Madagascar 28-31 Campanha no Chile (Santiago) NOVEMBRO 3-6 Convenção em El Salvador 3-6 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 24-27 Convenção na Nicarágua DEZEMBRO

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


INFORMAÇÃO VIA SATÉLITE Comunica-se a todos os operadores de cabo que distribuem nosso sinal através do satélite INTELSAT 21 na América e na Europa que os parâmetros na frequência de descida neste satélite mudaram, por isso, deverão atualizar a informação em seus respectivos decodificadores para que os usuários continuem recebendo nosso sinal em casa.

América e Europa

SATÉLITE: FREQUÊNCIA: SYMBOL RATE: FEC: POLARIDADE:

Para mais informação, escreva-nos: areasatelital@betheltv.tv (511) 613-1725 Ramal 222

Abril 2016 / Impacto evangélico

67


Aprenda e conheça crianças como você que com seus talentos servem a Deus

Bethel Televisión, o canal do Movimento Missionário Mundial transmite a mensagem da Palavra de Deus mediante uma programação cultural e educativa de Lima-Peru através de 6 satélites e via internet a todo o mundo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


747_Portuguesa